Page 1

Informativo CSP N Ú M E R O

2 0 - A N O

1 2

D E Z E M B R O

NESTA EDIÇÃO:

Editorial

2

Educação Infantil e 1° ano

3

Ensino Fundamental I

7

Ensino Fundamental II

11

Ensino Médio

16

SOEP em Foco

23

Giro de Notícias do CSP

28

A vida é um presente... perdoe, ame, aprenda, reinvente-se, agradeça todos

os dias!

Boas Festas e Feliz 2018!

2 0 1 7


PÁGINA

2

EDITORIAL Chegamos ao fim de mais um ano letivo repleto de vitórias. Temos convicção de que os valores ensinados e vivenciados nesta escola e os apreendidos nos lares farão a diferença! A certeza de que a educação é o caminho para um mundo melhor se confirma na provação dos alunos da 3.ª série em vários vestibulares, mesmo que o principal deles ainda esteja por vir (a vida adulta e universitária); a participação dos segmentos Fundamental e Médio em diversas olimpíadas nacionais, comprovando a qualidade do ensino ao longo desses 78 anos buscando a excelência e a superação; o sucesso dos projetos institucionais temáticos; os prêmios educacionais conquistados pelos docentes, demonstrando a competência acadêmica da nossa equipe; as conquistas individuais de cada criança, adolescente e jovem... Como nos dizia Paulo Freire: “Educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo.” Agradecemos a todos pelo caminho percorrido, em particular, aos alunos, razão do nosso existir e fazer pedagógico. Rogamos ao Menino Jesus as bênçãos copiosas sobre nossa família! Esperamos que e as festas vindouras nos proporcionem união na fé, no amor e na paz!

EXPEDIENTE

Feliz Natal e um novo ano abençoado! Ir. Lenize Abreu e Comunidade Religiosa


PÁGINA

EDUCAÇÃO INFANTIL E 1° ANO Celebrando a amizade A confraternização do 1.º ano, turmas A e B, foi superdivertida! As crianças foram para o sítio “Nossa Fazenda”, em clima de festa. Foi um momento mágico, com possibilidade de brincar, explorar, criar, descobrir e imaginar. Oportunidades como essas revelam que educar é, acima de tudo, a interrelação entre os sentimentos e a construção do conhecimento. Professoras Ede e Luciana

As turmas do 2° Período se encantaram com a Mata Atlântica e com isso resolveram procurar um artista que retratasse bem esse bioma. Rafael Fioratto, conhecido como o artista plástico da Mata Atlântica, foi o escolhi-

do, pois explora os animais e as plantas através de elementos da arte pop, com cores fortes e vibrantes, fazendo com que seu trabalho seja reconhecido e inusitado. Procuramos fazer uma releitura a partir disso utilizando diferentes técnicas

de arte para enriquecer a atividade, como pintura com canetinha, guache, aquarela, giz pastel, lápis de cor e colagem de papel e EVA. A participação das crianças foi muito prazerosa e gratificante. O resultado pôde ser conferido na exposição da Mostra Cultural deste ano. Professoras Bruna e Sumaya

3


PÁGINA

4

EDUCAÇÃO INFANTIL E 1° ANO

A turma do Maternal II desenvolveu neste segundo semestre o projeto “A magia dos pássaros”. Voando pelo céu do Colégio São Paulo, a magia se espalhou. Foi um projeto encantador e muito enriquecedor! As crianças conheceram diferentes tipos de pássaros: as características, modo de vida e alimentação, estimulando a imaginação e curiosidade dos nossos pequenos. Professora Nathália

Conhecendo um pouquinho do Cerrado Visitar o zoológico de Belo Horizonte foi um momento enriquecedor para turma do 1.º período. Lá, encontramos árvores tortuosas e de pequeno porte, animais e aves que fazem parte do Cerrado. As crianças puderam ver de perto o que descobriram nas rodas de pesquisa. Foi um momento muito especial. Professora Renata Bréscia


PÁGINA

EDUCAÇÃO INFANTIL E 1° ANO

CALDO DO HULK O projeto Horta na Educação Infantil tem parceria com a Emater, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado Minas Gerais, e já se estende por vários anos. Acreditamos que uma alimentação saudável proporciona qualidade de vida, faz nosso corpo funcionar adequadamente respondendo a todas as funções e é uma das melhores formas de prevenção para qualquer doença. A plantação de couve foi feita pelas crianças. Nesse momento, todos

aprenderam como cuidar dessa hortaliça e puderam, ao longo dos dias, acompanhar todo o desenvolvimento. Após a colheita, tiveram a oportunidade de saborear um delicioso caldo verde, apelidado por elas de ‘’ Caldo do Hulk’’, feito pela irmã Aparecida. O caldo foi um sucesso! A pedido das crianças, compartilhamos essa deliciosa receita.

      

 

Rosilene Carneiro Coordenadora da Educação Infantil

   

1 calabresa 300g de bacon 1 kg de batata cozidas 1 cebola ralada 3 dentes de alho Couve cortada bem fininha Azeite

Frite o alho e a cebola no azeite até dourar. Junte a calabresa e o bacon picados e deixe dourar. Acrescente 1 copo de água e deixe apurar. Faça um purê com a batata cozida e adicione na panela. Acrescente a couve picada. Deixe cozinhar por mais 5 minutos. Bom apetite!

5


PÁGINA

6

EDUCAÇÃO INFANTIL E 1° ANO

A festa de encerramento do 2.° período aconteceu no dia 2 de dezembro. Como tema, foram escolhidas as personalidades musicais do rock e pop nacional e internacional. Ao longo do ano, aconteceu o Projeto Biografias que forneceu informações sobre a vida e a obra desses artistas. A festa foi um verdadeiro sucesso com muita dança e animação, contagiando e emocionando todos os presentes. Professoras Bruna e Sumaya


PÁGINA

ENSINO FUNDAMENTAL I

Qual a diferença entre uma célula animal e a de um vegetal? Onde fica o núcleo da célula? Podemos vê-la a olho nu? E o citoplasma, é possível identificar pelo microscópio? Perguntas, levantamento de hipóteses e dúvidas que foram desvendadas a partir da visita do 5.º ano ao laboratório de Ciências. Entender Ciência é compreender as coisas que ocorrem na natureza. E, para conhecer e aprender, é preciso observar, experimentar e buscar informações. Orientados e supervisionados pela laboratorista da escola, as crianças puderam se certificar de que as células animais e vegetais apresentam diferenças vistas pelo microscópio. Foi um momento de grande importância, pois o contato com equipamentos, em ambiente preparado para investigação, possibilitou que os alunos colocassem em prática as informações vistas nas salas de aula. Puderam tirar as próprias conclusões acerca do estudo sobre células e relacionar ciência e tecnologia por Professoras Claudia Maria e Ana Carolina meio do uso de instrumentos específicos.

Cultura Indígena na Mostra Científico-Cultural

As turmas de 3.º ano apresentaram, na Mostra Científico Cultural deste ano, o trabalho desenvolvido, ao longo da etapa, com o livro “O Segredo da chuva”, de Daniel Mundukuru. O autor, por meio de uma narrativa mítica, conta como o povo

Munduruku acredita ter sido habitada a Terra e também sobre alguns mitos e crenças deles. A partir de leituras compartilhadas, os alunos tiveram mais contato com o universo da cultura indígena e com o autor, que, por sua vez, é indígena, escritor de vários livros e premiado internacionalmente. Além de contar sobre as superstições indígenas, os alunos apresentaram a coreografia “A dança da chuva”, uma das superstições mais conhecidas. Ela é parte da cerimônia em que são invocados os espíritos da terra e dos antepassados para trazer a chuva e assegurar a fartura na colheita, a fertilidade da terra e espantar os espíritos que vivem perdidos pelo mundo. Professoras Ana Beatriz e Claudia Guimarães

7


PÁGINA

8

ENSINO FUNDAMENTAL I

A Experimentação no Aprendizado da Ciências

As aulas de Ciências do 4.º ano, na segunda e terceira etapa, levaram os alunos a conhecerem, de perto, e de forma prática, assuntos que foram

abordados na disciplina como, por exemplo, a ação dos fungos nos alimentos e como funcionam as diferentes partes do corpo humano. Esses dois momentos foram de grande valia no processo de aprendizagem, pois, a partir dessas atividades, eles foram capazes de associar o conteúdo do livro didático com a observação concreta dos assuntos tratados. Na atividade relacionada à ação dos fungos, acompanharam a preparação de um pão e a ação desses seres durante o processo de “descanso” e cozimento. Além de registrarem as descobertas feitas durante a aula, também saborearam esse delicioso alimento que foi compartilhado no fim da atividade. Já a visita à exposição “O Fantástico Corpo Humano” encantou com estruturas reais do corpo humano e possibilitou melhor compreensão sobre seu funcionamento, permitindo associação com os sistemas estudados em sala. Todos se envolveram, participaram ativamente, fazendo perguntas e dando sugestões. Além disso, alguns relataram, entusiasmados, que compartilharam com os familiares as experiências vividas. Professoras Nayra Paoli e Kelly Silva

Passeando na Floresta Amazônica Na Mostra Científico-Cultural de 2017, os alunos do 2.º ano, turmas A e B, fizeram uma apresentação teatral criada a partir da leitura do livro “Um passeio pela Floresta Amazônica”, de Laurie Krebs. Em linguagem poética, o livro conta as maravilhas da maior floresta tropical do planeta e ainda alerta sobre a importância de preservar a fauna e a flora, bem como respeitar a cultura dos povos que ali moram. Os alunos se caracterizaram de acordo com os animais apresentados na história, declamando o texto poético em um cenário decorado com as próprias criações. A leitura desse livro ampliou o olhar e ajudou as crianças na elaboração de conceitos e ideias sobre a realidade do Brasil em sua diversidade. Professoras Denise e Renata


PÁGINA

ENSINO FUNDAMENTAL I

Exposição de arte africana – 2017 Em comemoração ao Dia da Consciência Negra, os alunos do 3.º ao 6.º ano prepararam trabalhos lindos, baseados no que estudaram nas aulas de Arte sobre os costumes e tradições do povo africano. Utilizando materiais encontrados na natureza como conchas, folhas e sementes; materiais reaproveitados como papelão de embalagens, pedaços de sisal, barbante, fitas e outros, confeccionaram máscaras, retratos e pequenas esculturas que fizeram parte de uma exposição nos corredores do 2.º andar do colégio. É a arte na escola desenvolvendo ações transformadoras, projetando o respeito como prática fundamental e essencial para mudar as pessoas e, consequentemente, a sociedade. Professora Nélia

9


PÁGINA

10

ENSINO FUNDAMENTAL I ENCERRAMENTO DO 5.° ANO - FREE TIME DIAS DE MUITAS AVENTURAS, DIVERSÃO E ALEGRIA!


PÁGINA

ENSINO FUNDAMENTAL II No mês de agosto, os alunos do 6.º ano, turmas A e B, visitaram a exposição sobre o legado da Grécia Antiga para a humanidade. Foi oportunidade de enriquecimento, aprendizado e muita cultura. Não é só na escola que se aprende, devemos aproveitar todos espaços para desenvolver o olhar. João Martins Coordenador do Fundamental II

Trabalhando valores em sala de aula Durante a 3.ª etapa, os alunos do 7.º ano criaram um painel com pequenos cartazes com o objetivo de chamar a atenção para os problemas sociais debatidos em sala de aula. O 7.º A abordou o tema do respeito a todas as raças e culturas. O 7.º B, como evitar a dengue. Foi bastante gratificante discutir temas tão relevantes e ver como, desde pequenos, eles se posicionam de forma coerente e solidária. Folhetos foram criados com capricho e responsabilidade. Elaboraram também um vídeo que foi disponibilizado no site do colégio. Vale a pena conferir! Zaida Egúsquiza Professora de Espanhol 7.º ano (turmas A e B)

11


PÁGINA

12

ENSINO FUNDAMENTAL II

Mostra Científico-Cultural Fundamental II A Mostra Científico-Cultural do Ensino Fundamental II teve como tema o turismo sustentável, assunto escolhido pela Organização das Nações Unidas (ONU) ao proclamar 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento, em reconhecimento ao grande potencial da indústria do turismo, que responde por cerca de 10% da atividade econômica mundial, contribuindo para a luta contra a pobreza, promovendo a compreensão mútua e o diálogo intercultural (temas centrais da missão da Unesco). Na proclamação do Ano Internacional, a ONU declarou: “Promover mais entendimento entre os povos de todos os lugares, o que leva a uma maior conscientização sobre o rico patrimônio de várias civilizações e a uma melhor apreciação dos valores inerentes às diferentes culturas, contribuindo dessa forma para fortalecer a paz no mundo.” O turismo é impulsionado pela força da globalização que tem levado a um enorme aumento da circulação de bens e ideias, de pessoas e tendências culturais. Essa atividade permite que visitantes se divirtam e aprendam com a riqueza, a diversidade do patrimônio material e imaterial, as expressões e as práticas culturais. Também ajuda as indústrias do setor a encontrarem novo público assim como novo mercado para bens e serviços. Nessa perspectiva, alunos e professores do Ensino Fundamental II fizeram uma brilhante, criativa e animada apresentação no dia 11 de novembro, destacando a riqueza cultural do Brasil. O público formado pelas famílias dos alunos e convidados teve a oportunidade de apreciar e valorizar cada região do nosso país. As apresentações seguiram o roteiro de viagem de um casal de mochileiros, Kaique e Nazaré, que decidiram conhecer a nossa diversidade cultural. Do Norte, eles partiram para o Nordeste, depois para o Centro-Oeste, em seguida, para o Sul, finalizando o circuito, chegaram ao Sudeste. As apresentações surpreenderam, inclusive os professores que coordenaram as atividades. Foi um show de dança, poesia, teatro, adereços e artes plásticas. Agradecemos a todos ─ alunos, pais , professores e funcionários envolvidos direta ou indiretamente ─ que colaboraram para a realização desse evento. João Martins Coordenador do Fundamental II


PÁGINA

ENSINO FUNDAMENTAL II Dia do Estudante Encerramento da Gincana É uma tradição no colégio. A gincana do Estudante! Todos os anos, os alunos do Ensino Fundamental II e Médio aguardam as ideias criativas da Irmã Priscila e dos professores de Educação Física para o início do período letivo. Em 2017 não foi diferente, cada turma tinha que “abraçar” a cultura de um estado brasileiro que seria retratado nas atividades da gincana durante o 1.º semestre. É contagiante a alegria dos professores e dos alunos envolvidos na positiva disputa. No dia 11 de agosto, foi a culminância do projeto com uma manhã de diversão, energia e descontração. Todos celebrando o Dia do Estudante.

A adolescência vista pelo adolescente

O 8.º ano (turmas A e B ) trabalhou, desde a primeira etapa, com textos sobre adolescência. Refletir sobre essa época da vida em que muitas mudanças acontecem é de extrema importância. Assim, assuntos como a aceitação do diferente, bullying, preconceito, entre outros, foram debatidos com muita atenção. Também foi feita uma pesquisa com os pais e familiares para que comparassem a adolescência do passado com a atual. Ajudados pela professora Rúbia, Produção de Texto, produziram uma pequena peça, em grupo com muitos ensaios e reflexões. A apresentação ocorreu no dia 17 de novembro, ocasião em que apareceram temas que preocupam os alunos como as relações familiares, violência, bullying e drogas. Foi muito bom o trabalho de um ano se transformar em prática e ver que a arte ainda é a melhor maneira de expressar as reflexões humanas. Fábio Martins Professor de Língua Portuguesa do 8.º ano (turmas A e B)

13


PÁGINA

14

ENSINO FUNDAMENTAL II

O 6.º ano teve uma experiência de aprendizado única quando realizou a visita ao complexo cultural da Gruta da Lapinha. Essa atividade motivou uma série de discussões feitas em sala de aula que abordaram desde a diferenciação entre Paleontologia, Arqueologia e História até os pontos de intersecção entre esses diversos campos do conhecimento. Imbuídos por um espírito de grande curiosidade, os alunos puderam compreender um pouco mais sobre o papel das pesquisas científicas que não só revelam modos e práticas do passado mas também a riqueza cultural de sociedades que contribuíram, de forma ímpar, para constituir a nossa “mineiridade”. Os alunos se divertiram bastante durante todo o trajeto da curta viagem e puderam estreitar os laços de companheirismo com os colegas. Ao chegarem ao espaço do complexo, foram instruídos sobre as regras de comportamento do local que, em grande medida, foram respeitadas. Muitos deles nunca haviam ouvido falar sobre Peter Lund, o arqueólogo dinamarquês que inaugurou as práticas de pesquisas paleontológicas em Minas Gerais. Visitar o museu feito em sua homenagem que conta um pouco sobre como era seu trabalho e revela a importância de suas descobertas. Depois de instruídos sobre os aspectos arqueológicos, paleontológicos e espeleológicos do local, finalmente visitaram a Gruta da Lapinha que acolhe os visitantes com um sem-número de salões decorados com formações que levaram milênios para ganharem o formato atual. A todo instante, os alunos eram estimulados a imaginarem formas que os espeleotemas sugerem. Eles não se fizeram de rogados e descobriram “elefante”, “cobra”, “couve-flor” e outras tantas formas que encantaram os olhares e chamaram a atenção para a necessidade da preservação desses locais. Essa excursão permitiu, por fim, não só momentos singulares de grande aprendizagem mas também a vivência de espaços que contribuem para a compreensão daquilo que somos e o que ainda podemos ser. Edmar Silva Professor de História do 6.º ano (turmas A e B)


PÁGINA

15

ENSINO FUNDAMENTAL II

Projeto Leitura Expressiva e Produção de Literatura Infantil O 7.º ano participou do Projeto Leitura Expressiva e Produção de Literatura Infantil proposto pela professora de Língua Portuguesa. Entre os objetivos dessa proposta estão a utilização intencional e expressiva da pontuação na escrita de conto infantil, o estudo da narrativa e a formatação de uma edição em forma de livro eletrônico. Depois de muita conversa e reflexão, os temas foram definidos. O 7.º ano A optou por informar sobre insetos do mundo Inteiro, enquanto o 7.º ano B escolheu o assunto animais da fauna brasileira. O processo de escrita dos livros passou por diversas fases. Nelas, os alunos tiveram oportunidade de compartilhar ideias com os colegas e a professora, desenvolver a capacidade criativa de desenhar, experimentar tarefas próprias de profissionais da escrita, ampliar conhecimento sobre o processo de edição de livros, organizar o dia do lançamento, etc. Foram produzidas duas coleções, “Insetos do Mundo Inteiro” e “Animais da Fauna Brasileira”. Os livros estão disponíveis no site do colégio. Acesse “biblioteca (coleções de livros)”, clique em um título e boa leitura! O aluno, Thiago Drummond, escreveu um belo texto expondo as impressões sobre esse trabalho. Confira a seguir. Eu vou falar da minha experiência sobre a criação da coleção ‘Animais do Brasil’, feita pela turma do 7.º B, liderada pela professora Iara e seu filho Vítor. Tudo começou, há meses, com um trabalho sobre pontuação expressiva em textos. Estudamos esse conteúdo como mais um estudo qualquer, pelo menos foi o que eu pensei! Nem sabia o que estava por vir... Alguns dias depois, a Iara propôs que fizéssemos um livro para o público infantil, o que, sinceramente, me fez pensar que seria fácil! Que engano! Fizemos a divisão dos grupos. Pesquisamos o animal que escolheríamos para escrever sobre ele. Precisaria ser um animal legal e com várias curiosidades. Então surgiram três opções: a onça, a anta e o bicho-preguiça. Felizmente, nosso grupo conseguiu escolher, sem dificuldades, o bicho-preguiça. Após mais e mais pesquisas, conseguimos encontrar muitas informações sobre ele. Depois, foi fácil! Só juntar as informações em um texto e pronto. Infelizmente, não foi tão fácil assim! Cada pessoa escreveu uma versão para o livro. Após resolvermos qual seria a versãobase, nós a melhoramos durante semanas. Também precisamos de dias para fazer as correções ortográficas e de pontuação. Aí eu descobri o porquê de a Iara ter trabalhado pontuação antes do início do trabalho. Pensa que acabou? Errou! Usamos dias para fazer os esboços e os desenhos finais com, novamente, muitas discussões! Passando algumas noites em claro... (na verdade, foi só uma noite e não passou da uma da manhã, mas assim dá um tom mais artístico!). Juntamos tudo e livro pronto. Apesar do trabalho que deu, adorei a experiência e me senti um verdadeiro autor. (Thiago Drummond Comini da Gama) Iara Martins, Professora de Português do 7.º ano (turmas A e B)


PÁGINA

16

ENSINO MÉDIO no u ce e t dio n é o Ac ino M s En

Recebemos três novos intercambistas em agosto, em parceria com o Rotary Club: a canadense Brooklyn Saler e o belga Sami Bounouar, na 2ª Série e, o taiwandês Hung Yu-Chi , para nós, Andy, na 3.ª série. O convívio com intercambistas possibilita aos alunos a oportunidade de conhecer outras culturas, além de treinar a língua inglesa, que é, em geral, o idioma fluente entre os estrangeiros. Durante a estada no Brasil, eles aprendem o nosso idioma, conhecem os hábitos e costumes locais, além de viajarem por todas as regiões brasileiras. Cristina de Souza Coordenadora Pedagógica

PROJETO OBSERVATÓRIO DO CIDADÃO GLOBAL

G

raduandos do Centro Universitário UNI BH proferiram duas palestras para os nossos estudantes, no dia 27 de outubro, como atividade do Projeto Observatório do Cidadão Global, desenvolvido pela referida instituição de ensino superior. As palestras tiveram como temas a Guerra Civil na Síria, para as turmas da 1.ª e 3.ª séries, e Gênero e Relações Internacionais, para a 2.ª série. Os alunos foram convidados a participar de uma simulação dos debates da ONU no período de 1.º a 3 de dezembro, dando continuidade ao projeto. Cristina de Souza Coordenadora Pedagógica


PÁGINA

ENSINO MÉDIO

I Simulado Intercolegial AppProva A parceria com o Approva, em 2017, ampliou ainda mais com I Simulado Intercolegial realizado entre os colégios São Paulo de Belo Horizonte e de Teresópolis/RJ. O simulado presencial AppProva, que é um excelente recurso para treinar nossos alunos para o Enem, ocorreu em 25 e 26 de setembro, simultaneamente, entre as duas escolas.

Os alunos que fizeram o simulado concorreram a uma assinatura do Netflix por um ano. O primeiro lugar geral de Belo Horizonte foi obtido pela aluna Mariana Oliveira Vasconcellos Motta e, em Teresópolis, o aluno Victor Lopes de Abreu, ambos da 3.ª série. Em BH, a entrega do prêmio ocorreu no dia 19 de outubro, com a presença da equipe do AppProva.

Além de Mariana Motta, primeiro lugar geral e da 3.ª série, destacamos, em BH, o primeiro lugar da 1.ª série, Ana Laura Silva Bittencourt, e da 2.ª série, Ingrid Zuccoli Barbosa. Cristina de Souza Coordenadora Pedagógica

O lúdico nas Aulas de História Na 3ª etapa, os alunos do Ensino Médio, apesar de bastante cansados devido à grande jornada de estudos, durante todo o ano, precisam estar preparados para o grande desafio do Enem e, dessa forma, fazerem uma revisão dos pontos mais importantes estudados. Com esse objetivo, fez-se aos alunos da 2.ª e 3.ª Séries uma proposta de revisão de forma lúdica e divertida que foi muito bem recebida por todos eles. Cada grupo teve que desenvolver uma atividade envolvendo um tema estudado durante o ano, e depois jogaram todas as modalidades. Foram desenvolvidos vários tipos de jogos: de tabuleiro, de queimada, boliche, twister, chute ao gol e vários outros. Foi divertido e a revisão realizada. Giovanna Ribas Professora de História

17


PÁGINA

18

ENSINO MÉDIO

Até o dia 22 de dezembro, os aprovados nos vestibulares de 2017 são: Aluno Breno Antônio de Sousa Fonseca Caio Almada Amorim Carolina Fonseca Silame Gabriel Machado Figueiredo Gabriel Salviano Botelho de Moraes Gabriella de Souza Robine Laura de Oliveira Varandas

Curso/instituição Administração – PUC Minas – 5º lugar Administração – Faculdades Pitágoras Educação Física – Faculdades Pitágoras Engenharia Mecânica – PUC Minas Engenharia Mecânica – Ibmec Engenharia Mecânica – UNI BH Administração – Ibmec Medicina Veterinária – UNI BH – 1º lugar Administração – Ibmec Direito – Faculdades Pitágoras Medicina Veterinária – UNI BH

Rodrigo Custódio Silveira

Nutrição – UNA Nutrição – UNI BH Administração – Ibmec Direito – Ibmec Arquitetura e Urbanismo – PUC Minas - 16º lugar Arquitetura e Urbanismo – UMA – 1º lugar Arquitetura e Urbanismo – Ibmec Arquitetura e Urbanismo – Ibmec Arquitetura e Urbanismo – UNI BH Psicologia – Newton Paiva Psicologia – UNA Jornalismo – PUC Minas Relações Internacionais – Ibmec Administração – PUC Minas Administração – Ibmec Ciências Contábeis –PUC Minas – 4º lugar Engenharia Civil – Ibmec Engenharia de Produção – PUC Minas Engenharia de Produção – Ibmec Engenharia de Produção/Civil - Fumec Arquitetura e Urbanismo – PUC Minas

Sophia Machado Silva

Biomedicina – UNI BH

Thales Abreu Coxir

Psicologia – FUMEC Direito – Faculdades Pitágoras Veterinária – PUC Minas Veterinária – UNI BH Direito – Ibmec Direito – PUC Minas Direito – Ibmec Odontologia – Newton Paiva Direito – Ibmec Direito – PUC Minas Direito – Ibmec Direito – UNI BH Direito – Faculdades Pitágoras

Mariana Oliveira Vasconcellos Motta Mariane Alves Souza Michelle Alexandra Ferraris Paula Santana Trajano Paulo Henrique Carvalho Corrêa Maia Paulo Leocadio Silva Suzuki Pedro Passos de Castro e Santos

Victor Scalia Carneiro de Melo Victória Coelho Nery Leão Vítor de Noronha Quelotte Yuri dos Santos Filgueiras

Nossos parabéns aos novos graduandos!


PÁGINA

19

ENSINO MÉDIO

Prova Brasil/Saeb Em 26 de outubro, os alunos da 3.ª Série foram submetidos ao exame nacional Prova Brasil/Saeb, aplicado pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) para alunos concluintes da Educação Básica. São avaliações para diagnóstico, em larga escala, desenvolvidas pelo Inep/MEC, que objetivam avaliar a qualidade do ensino oferecido pelo sistema educacional brasileiro a partir de testes padronizados e questionários socioeconômicos. Nesses testes, os estudantes respondem a itens (questões) de Língua Portuguesa, com foco em leitura, e Matemática, com foco na resolução de problemas. No questionário socioeconômico, fornecem informações sobre fatores de contexto que podem estar asso-

ciados ao desempenho. [….] A partir das informações do Saeb e da Prova Brasil, o MEC e as secretarias estaduais e municipais podem definir ações voltadas ao aprimoramento da qualidade da educação no país e a redução das desigualdades existentes, promovendo, por exemplo, a correção de distorções e debilidades identificadas e direcionando recursos técnicos e financeiros pa-

ra áreas identificadas como prioritárias. As médias de desempenho nessas avaliações também subsidiam o cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), ao lado das taxas de aprovação nessas esferas. Disponível em: <https://goo.gl/9GrzZF>. Acesso em: 18 nov. 2017. (fragmento).

Cristina de Souza Coordenadora Pedagógica

PROGRAMA DE PRÉ-INICIACAO CIENTÍFICA DO ENSINO MÉDIO (PPCEM) Em sua 12.ª edição, nos dias 24 e 31 de outubro, os alunos da 2.ª S]série do Ensino Médio realizaram, com mestria, a apresentação oral dos projetos de pesquisa sob o viés do “Turismo Sustentável”, para uma banca examinadora composta por professoras universitárias, advogadas e vicediretora de uma escola particular de Belo Horizonte, também especialista em História. Mediante o acompanhamento de atividades e convivência com os procedimentos e as metodologias adotadas em pesquisa científica, a coordenação do projeto e os professores-orientadores das áreas de Linguagens, Ciências Humanas e Ciências da Natureza ofereceram aos alunos oportunidades de complemento da formação pessoal, aprimoramento de conhecimentos e preparo para a vida profissional. Professora Rosana Horta – Coordenadora do PPCEM


PÁGINA

20

ENSINO MÉDIO I FESTIVAL DE POESIA E MÚSICA DO ENSINO MÉDIO – POEMEM Há uma frase de Leonardo da Vinci que diz: “A arte diz o indizível, exprime o inexprimível, traduz o intraduzível.”.

Uma bela forma de viver é viver com arte. Foi assim que recebi o desafio da coordenadora do Ensino Médio, Cristina de Souza, de organizar o I Festival de Poesia e Música (Poemem) no Colégio São Paulo. Desafio aceito, mangas arregaçadas, começamos a produzir poemas diversos nas aulas de Língua Portuguesa. As atividades de criação poética eram exercício fundamental para que os alunos pudessem exercitar talentos e decidir se participariam ou não das etapas eliminatórias, porém ninguém ficou de fora. As atividades também contavam pontos para a primeira etapa. Passado esse momento, as inscrições foram abertas. A participação não era obrigatória, nem valeria nota, mas a arte tem seus mistérios! Muitos foram os que se inscreveram e passaram pela primeira eliminatória em junho. Na segunda fase, em meados de setembro, foram escolhidos os finalistas (12 poemas e 3 músicas). O mais incrível foi o dia da final. A plateia cheia, torcida, familiares e amigos torcendo, e arte pulsante pulsando em palavras, versos, canções. Todos ali mereciam ser premiados, todos ali mereciam ser escutados! A arte, representada por duas ilustres damas: a poesia e a música mostravam-se, desnudavam-se, encantavam! O sucesso foi resultado de um lindo trabalho em equipe que envolveu coordenação, professores, funcionários e, os mais importantes, os alunos! Há um amigo querido que diz que certas coisas são indizíveis, pois as palavras não alcançam. Hoje, eu posso dizer o mesmo: as palavras não alcançam meu encantamento e entusiasmo pelo Poemem e por esses meninos e meninas que mostraram que a arte é o meio de transformação e expressão fundamental do ser humano. Até o Poemem 2018! Vencedores Categoria Poesia 1º lugar: Maria Teresa Pinto Coelho Amaral – Reflexão brasileira 2º lugar: Júlia Samara Soares Ribeiro – Ainda há esperança 3º lugar: Anna Vitória Viker Severino Duarte – Louca Categoria Intérprete: 1º lugar: Anna Vitória Viker Severino Duarte – Louca 2º lugar: Maria Teresa Pinto Coelho Amaral – Reflexão brasileira 3º lugar: Pâmela Miranda Hermann – Está tudo bem Categoria Música 1º lugar: Tadeu Ochoa Azevêdo Cruz – Gata 2º lugar: Emanuelle Martins Pereira Costa – Nossa história Fábio Luiz de Mello Martins – Professor de Língua Portuguesa


PÁGINA

21

ENSINO MÉDIO

Uma Aben Tarde çoad a e Lúdic com a o 1º A no

Momento único e emocionante foi o encontro entre as turmas do 1.º ano e da 3.ª série, no dia 30 de outubro. Entoando lindas canções de incentivo, os pequenos do 1.º ano, junto às professora de música, Kênia Chantal; de Ensino Religioso, Irmã Adriana; e as regentes, Ede Carolina e Luciana Barros, foram recebidos pela turma da 3.ª série. Em seguida, os alunos

do 1.º ano, colocaram as mãozinhas sobre a cabeça dos alunos da 3.ª série e ofereceram a Bênção do Envio para o Enem, desejando que tivessem sucesso nas provas que ocorreram nos dia 5 e 11 de novembro. Depois da bênção, todos foram para quadra coberta para participar de atividades lúdicas, sob a orientação da estagiária de Educação Física e ex-aluna, Isabela Penna, sob a orientação do Prof. Felipe Santos, de

Ed. Física. A interação foi total e muito divertida! A tarde da 3.ª série terminou com um delicioso lanche e uma atividade de relaxamento da equipe do Talento Ideal. Cristina de Souza Coordenadora Pedagógica


PÁGINA

22

ENSINO MÉDIO Tribunal Regional Eleitoral (TRE) no CSP-BH: debate jovem A partir de um convite da funcionária do TRE-MG, Marinéia Marques, aos alunos da 2.ª e 3.ª séries participaram de um debate no dia 17 de novembro, como parte do Projeto Partiu Mudar do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), desenvolvido em todo o Brasil, na Semana do Jovem Eleitor, que visa a conscientizar e preparar os jovens para as eleições. O evento, que teve abertura do aluno João Gabriel Acioli (2.ª série), foi no formato de um talk show . Participaram o Dr. Renato Jardim, juiz de direito e juiz eleitoral, responsá-

vel por coordenar as Zonas Eleitorais de Belo Horizonte; o jornalista Rogério Tavares, que coordena a Comunicação do TRE de Minas Gerais, a Professora de Literatura, Flávia Guerra, e a aluna Anna Vitória Viker, da 2.ª série. Após o debate, o Dr. Renato respondeu às dúvidas dos estudantes sobre a legislação eleitoral vigente no Brasil e o contexto político atual. Dentro do Projeto Partiu Mudar, o Colégio São Paulo representou as escolas da rede privada do estado de Minas Gerais. Cristina de Souza Coordenadora Pedagógica

Entre os dias 12 e 15 e outubro de 2017, um grupo de 11 alunos da 2.ª série do Ensino Médio participou, pelo segundo ano consecutivo, do MINIONU, um projeto realizado por estudantes do Departamento de Relações Internacionais da PUC Minas, que tem o objetivo de discutir temas internacionais com alunos do Ensino Médio de todo o Brasil. O MINIONU se insere no conjunto de simulações das Nações Unidas realizadas em todo mundo, por ser um projeto pedagógico com concepção abrangente de aprendizado. O Curso de Relações Internacionais forma comitês (ambiente de simulação de organismos internacionais ou instituições nacionais com

agenda internacional) que se transformam em palcos de discussões sobre temas relevantes da agenda internacional. Sob a supervisão da professora de Iniciação Científica, Rosana Horta, os alunos passaram por um período de preparação durante o ano letivo, a fim de que pudessem debater, deliberar e criar consenso para os temas propostos. Desta forma, a participação dos alunos da 2.ª série do Ensino Médio no MINIONU contribuiu para o desenvolvimento de capacidade de relacionamento, de diálogo e de resolução de problemas acerca das mazelas mundiais. Professora Rosana Horta


PÁGINA

SOEP EM FOCO Não importa onde você parou, em que momento da vida você cansou, o que importa é que sempre é possível e necessário “Recomeçar”. Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo. É renovar as esperanças na vida e o mais importante: acreditar em você de novo [….] Paulo Roberto Gaefke Assim recomeçamos o 2º semestre repondo as energias, cuidando do corpo e da mente. Os alunos foram recebidos com um alongamento preparado pelos professores de Educação Física. A ideia era preparar o corpo para o recomeço de um semestre repleto de novidades. Para que o reinício fosse bem produtivo e rendesse bons frutos, preparamos para os alunos uma farta mesa de frutas. Um reencontro com os amigos, batepapo na entrada, muito carinho e um reforço no café da manhã. Com corpo e mentes preparados, reiniciamos os trabalhos...

23


PÁGINA

24

SOEP EM FOCO

Em busca da qualidade da educação, a atualização de toda equipe é fundamental. O ano de 2017 trouxe muitas discussões em torno da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e do Novo Ensino Médio. Tais discussões trazem à tona questões fundamentais para desencadear mudanças nas salas de aula brasileiras. Para o documento da BNCC ser implementado, um dos primeiros passos é investir na formação de professores, uma medida que assegura a eles o envolvimento no processo e alinhamento aos princípios que norteiam essa orientação. O Colégio São Paulo promoveu, ao longo do semestre, a capacitação dos professores, recebendo a Doutora e Mestre em Educação, Ana Paula Maletta, especialista em currículo. Realizamos encontros quinzenais, com o objetivo de estudar e refletir sobre as concepções que fundamentam a BNCC, promovendo a reflexão sobre as mudanças curriculares e apontando caminhos para a construção do Projeto Político Pedagógico da escola. Na oportunidade, os professores tiraram dúvidas e se apropriaram mais do documento. Equipe Soep

Projeto Afetivo-Sexual O Projeto Afetivo-Sexual é realizado com os alunos do 5.º ano do Ensino Fundamental, turmas A e B, com o objetivo de orientá-los em relação às mudanças ocorridas na adolescência e como lidar com a sexualidade. Muitas vezes, os pais apresentam dificuldades para falar sobre esse assunto com os filhos ou não sabem como, quando e o quê transmitir a eles. O inicio da puberdade é um momento de dúvidas, curiosidades e fantasias em relação ao sexo e à sexualidade. Além disso, é um período da vida marcado por mudanças corporais e comportamentais. É papel da escola, juntamente com a família, orientar o adolescente, fornecendo informações corretas, livres de preconceitos e tabus, possibilitando conhecimento de si e da própria sexualidade. São feitos encontros quinzenais com as turmas para reflexão e orientação. Utilizamos, como material didático, vídeos, músicas, caixinha de perguntas e dinâmicas. São momentos proveitosos e esclarecedores. Segundo Içami Tiba, ‘’Com mais informação, com certeza, o relacionamento entre os jovens será mais adequado, tranquilo e feliz.’’ Valéria Assis e Rochelle Kallfelz, responsáveis pelo projeto.


PÁGINA

25

SOEP EM FOCO

RECREIO NOTA 10

O recreio representa um momento especial na rotina escolar. É o espaçotempo que convida o aluno a explorar diferentes percursos e aprender algo mais sobre relações grupais. Não é à toa que, para boa parte dos estudantes, o

recreio é a hora mais esperada. Enfim, muitas experiências significativas se constroem ou se intensificam nesse período de 20 ou 30 minutos. Para tornar esse momento ainda mais especial, o colégio recebeu, em agosto, mês do estudante, a visita da banda Manitu, que completou 15 anos de carreira e lançou o CD “Garota” para comemorar a data. Foi um momento especial para a banda e para o colégio. Durante o show, os alunos ganharam CDs e participaram de sorteio de camisetas.

Outro momento no recreio foi a vinda da Saga, maior rede de escolas de computação gráfica e games do Brasil. A escola é pioneira no ensino de desenvolvimento de jogos e referência em cursos de computação gráfica. O assunto é de grande interesse dos jovens, por isso a participação deles foi muito grande. Durante o recreio, a Saga apresentou os cursos e realizou um campeonato de just dance que faz parte do Projeto Jogue, Estude & desenvolva, que, além de promover atividades dentro das instituições de ensino, mostra como o uso da tecnologia e games vai muito além do entretenimento.

Equipe SOEP


PÁGINA

26

SOEP EM FOCO

Projeto de Mãos Dadas O Projeto de Mãos Dadas, no segundo semestre, reforçou a importância de estreitar a parceria família-escola. Acreditamos que é de suma importância esse diálogo. Iniciamos com a palestra do psicólogo Luciano Melo que, reportando-se a contribuições da terapia comportamental cognitiva, discorreu sobre o tema “Depressão, como combater e prevenir-se do mal do século?”. Aprendemos diferenciar tristeza de depressão e tambem como tratar o emocional para nos fortalecer e evitar problemas dessa natureza. Estar triste é diferente de estar com depressão, já que a tristeza é um sentimento normal, sendo um estado desconfortável gerado por situações como um desapontamento, lembranças desagradáveis ou o término de um relacionamento, por exemplo, que é passageiro e não precisa de tratamento. A depressão é uma doença que afeta o humor, gerando tristeza profunda, persistente e desproporcional, que ultrapassa duas semanas e não tem motivo justificável para acontecer. Além disso, pode vir acompanhada de sintomas físicos adicionais, como diminuição da atenção, perda de peso e dificuldade em dormir. Tivemos a presença de Daniela Cordeiro, psicopedagoga, bióloga, especialista em bioética, química e neurociências. Com a palestra “Vencendo obstáculos na educação dos filhos na atualidade’’, refletimos sobre as gerações e como a atual está precisando de atuação mais firme por parte dos pais. Fechamos o semestre com a psicóloga Silvana Dias Camelo falando sobre o tema “Resiliência: arma poderosa para o enfrentamento das dificuldades’’. Resiliência é a capacidade de voltar ao seu estado natural, principalmente após alguma situação crítica e fora do comum. Na área da psicologia, a resiliência é a capacidade de uma pessoa lidar com seus próprios problemas, vencer obstáculos e não ceder à pressão seja qual for a vivência. Ela pode ser desenvolvida e, para isso, precisamos conhecer e administrar as emoções. Com resiliência, conseguimos superar as dificuldades de forma rápida e eficaz. A consequência disso é encontrar harmonia e equilíbrio na vida. Aprender, adaptar-se, isso é ser resiliente. Em última instância, é dispor-se para a mudança.· Agradecemos a todos os profissionais que se dispuseram a partilhar o seu conhecimento e aos pais que estiveram conosco durante esse ano, acreditando em nosso trabalho, prestigiando esse espaço de diálogo e de aprendizagem para a vida. Esperamos, em 2018, continuar trazendo as famílias para escola. Aceitamos sugestões de temas para socialização. Assim, estreitamos laços entre família e escola, além de adquirirmos mais conhecimento. Desejamos a todos um ano de paz e realizações! Equipe do Soep


PÁGINA

27

SOEP EM FOCO

Dia do Futuro

O Dia do Futuro é um projeto do Soep com o objetivo de favorecer a transição dos alunos do Infantil para o FundamentaI I, do Fundamental I para o Fundamental II e do Fundamental II para o Ensino Médio. Sabe-se que toda mudança causa impacto. O desconhecido provoca sentimento de insegurança. Diante disso, o CSP organiza um dia para que os estudantes experimentem o contato com os novos professores, conhecendo um pouco das novas matérias e da realidade até então desconhecida. No dia 20/11, o 1.º ano

passou uma tarde diferente. Conheceram o ambiente, as salas de aula e alguns professores do 2.º ano, com os quais participaram de várias atividades tais como: contação de histórias, jogos, educação física, lanche compartilhado com os atuais alunos do 2.º ano, recreio, entre outras novidades. O convite foi encaminhado, antecipadamente, pela equipe do Fundamental I. Todos se sentiram felizes e importantes com a iniciativa. Em contrapartida, o 2.º ano ficou com as professoras do ano passado, reviveram muitas coisas legais e tiveram a oportunidade de matar a saudade da Educação Infantil. Conseguimos atingir o nosso objetivo. As crianças do 1.º ano estão bastante animadas, esperando ansiosas o segundo ano... Que venha 2018 com muitas alegrias e novidades para todos! No dia 17 de novembro, o 5.º ano do Ensino Fundamental

também teve uma manhã bastante animada. Acordaram cedo e vivenciaram várias atividades programadas pela equipe do Fundamental II. Foi bastante proveitoso esse encontro, e os alunos ficaram muito motivados para o próximo ano. No dia 27 de novembro, foi a vez do 9.º ano conhecer um pouco sobre o Ensino Médio, segmento que tem o número de disciplinas aumentado e, consequentemente, a carga horária é alterada. Eles vivenciaram o retorno ao turno da tarde. Tiveram contato com os professores de Física e de Geografia. Depois, receberam um delicioso bolo preparado pela nossa querida Irmã Aparecida. Acolhemos com carinho e cuidado os nossos alunos. Aguardamos 2018 com entusiasmo! Equipe Soep


PÁGINA

28

GIRO DE NOTÍCIAS CSP

Ser professor é... Ser professor é professar a fé e a certeza de que tudo terá valido a pena se o aluno se sentir feliz pelo que aprendeu com você e pelo que ele lhe ensinou... Ser professor é consumir horas e horas pensando em cada detalhe daquela aula que, mesmo ocorrendo todos os dias, é sempre única e original... Ser professor é entrar cansado numa sala de aula e, diante da reação da turma, transformar o cansaço numa aventura maravilhosa de ensinar e aprender... Ser professor é importar-se com o outro numa dimensão de quem cultiva uma planta muito rara que necessita de atenção, amor e cuidado. Ser professor é ter a capacidade de "sair de cena, sem sair do espetáculo". Ser professor é apontar caminhos, mas deixar que o aluno caminhe com seus próprios pés... Feliz Dia dos Professores! Autor desconhecido Disponível em <goo.gl/NeQzt1>.

O colégio São Paulo preparou a homenagem para os professores durante o Momento Cívico, com os alunos declamando um lindo poema. Rosas foram oferecidas em agradecimento e reconhecimento pelo trabalho desenvolvido por eles. Para finalizar, tivemos a participação do aluno intercambista do Rotary que abrilhantou o evento com uma canção. No dia 21 de outubro, comemoramos à noite, com jantar dançante. As comidas foram preparadas com carinho e dedicação das Irmãs Angélicas. O ambiente foi decorado pela querida Jacqueline, que, com seu talento, deixou ainda mais bonita a festa. Equipe de eventos


PÁGINA

GIRO DE NOTÍCIAS CSP A GERAÇÃO Z NO AMBIENTE EDUCACIONAL Muito já se foi refletido e discutido sobre como se comportam os educandos da geração Z (nascidos entre 1992 e 2010) no mundo de hoje, devido ao acesso às inúmeras tecnologias. Por fazer parte do dia a dia dessa geração, as inovações tecnológicas não são encaradas como tecnologias e, sim, como forma de socialização. Para esses jovens, não existia vida antes da internet, das redes sem fio e da conectividade. Diante desse cenário, é importante que os educadores estejam alertas às escolhas das ferramentas adotadas no processo de ensino-aprendizagem e como serão utilizadas para estimular a socialização, a comunicação e o aprendizado. Assim, a Educação Infantil do nosso colégio, atenta a esses desafios, vem planejando e integrando, no cotidiano escolar dos educandos, estratégias que estimulam a aquisição do aprendizado. Uma dessas ações é a utilização de jogos pedagógicos on-line para possibilitar o trabalho com conceitos de maneira diferente e inovadora.

Turma do 1° Período Profa. Renata Bréscia

Carla Lott – Coordenadora de informática

Elaboração do PPP da Província Nos dias 7, 8 e 9 de setembro, a equipe técnica do Colégio São Paulo – BH participou, em Teresópolis, da revisão e reformulação do Projeto Político Pedagógico da Província Nossa Senhora da Divina Providência das Irmãs Angélicas no Brasil. Nesse encontro, também estiveram as equipes técnicas das unidades do Colégio São Paulo de Belém, Teresópolis e Rio de Janeiro. O encontro foi marcado por alegria e reflexão. Definimos as diretrizes do projeto educacional das Irmãs Angélicas para o triênio 2018/2019/2020. João Martins Coordenador Pedagógico do Ensino Fundamental II

29


PÁGINA

30

GIRO DE NOTÍCIAS CSP

Robótica – São João Del Rey

N

o dia 19 de agosto, várias equipes formadas por alunos do Ensino Fundamental II do curso de Robótica do Colégio São Paulo (Resgate, C3Pótimo, Amigos do São Paulo, Os Wilsons e Vaiper) participaram, em São João Del Rey, da Olimpíada Brasileira de Robótica. Muito além do que foi aprendido na sala da robótica, eles enfrentariam mais desafios nessa competição: deveriam saber lidar com conflitos de grupo, controlar a ansiedade e driblar a frustração quando, mesmo com a equipe dando o melhor de si, o robozinho simplesmente não saísse do lugar. Era um desafio e tanto para estudantes do 6.º e 7.º anos, figurando entre os mais jovens dessa modalidade do campeonato. Durante a competição, cada aluno enfrentou seus desafios pessoais e contribuiu para o resultado de sua equipe, seja segurando a barra quando muitos saíam do barco ou cooperando frente às frustrações. Nós, professores, não podíamos dar apoio técnico, mas procurávamos ser o apoio moral e guiar os jovens. A equipe Resgate se superou e foi a campeã da etapa regional da competição. Para além de programar e competir, todos nós, alunos e professores, aprendemos, juntos, uma valiosa lição com a vitória dessa equipe. Formada por “veteranos”, que participaram das Olimpíadas de 2016, ocasião em que tinham assistido ao robô não se mover. Isso foi motivo para que desistissem? A caminhada deles mostra que não. A habilidade de aprender com uma derrota e se fortalecer mostra que eles estão preparados para repetir o que aprenderam na robótica em outros campos da vida: transformar a frustração em aprendizado e seguir em frente para tentar mais uma, duas, quantas vezes forem necessárias até que a (merecida) vitória chegue. Agradecemos o apoio e torcida do professor Helton Silveira e da Irmã Adriana. Foi uma honra ser parte dessa vitória e acompanhar o aprendizado do grupo neste ano. Espero vê-los irem ainda mais longe, assim como as demais equipes e as futuras estreantes. Professora Marilda


PÁGINA

31

GIRO DE NOTÍCIAS CSP

Na manhã do dia 28 de outubro, foi realizada, no ginásio do colégio, a Celebração Eucarística do Envio da Irmã Graça para a Itália com a participação da comunidade escolar (alunos familiares, professores e funcionários). Enviada de Belo Horizonte para assumir nova missão na Itália, berço da Congregação das Irmãs Angélicas. Ela foi eleita conselheira geral da congregação. Foi uma celebração muito linda e afetiva. Todos demonstraram carinho especial por ela. A saudade já estava batendo na porta... Desejamos à madre sucesso em sua nova missão! Que Deus continue abrindo seus caminhos. Um grande abraço! Sentiremos sua falta! João Martins, coordenador pedagógico do Ensino Fundamental II

2° período

5° ano 3ª série

INFORMATIVO CSP - DEZEMBRO DE 2017  
INFORMATIVO CSP - DEZEMBRO DE 2017  
Advertisement