Page 1

SS

Convívio

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

jovens, oriundos de várias partes do mundo, no intuito de celebrar a sua fé no Senhor Ressuscitado, que os envia em missão por todos os cantos da terra, convidando-os a vencer o medo e a anunciá-lo a todas as nações. São motivos para agradecer ao Deus da Vida e do Amor, portanto, como diz o Papa Francisco, deixemo-nos surpreender por Jesus, que nos fala também por meio dos relatos de experiência dos 50 anos de vida Religiosa Consagrada das nossas Irmãs, da vida dos grupos da Associação Nossa Senhora das Dores; dos encontros de formação mariana; do amor de Deus experimentado pelos pais, avós, professores e alunos que compõem parte da nossa história; dos colaboradores/as na missão de evangelizar segundo os valores de uma Educação de jovens que acreditam na vida e dão respostas qualitativas para dar continuidade à Missão da Congregação no mundo. Que cada uma/um sinta o seu coração arder colocando-se ao inteiro dispor na Missão de Jesus, a exemplo de Maria. Boa leitura!

Noticiário das Servas de Maria Reparadoras Ano 2 n. 02

Província Nossa Senhora Aparecida Rua da Cascata, 47 - Tijuca CEP.: 20530-080 Rio de Janeiro/ RJ

Editorial Irmãs e Irmãos Dinamizadas pelo Espírito do Senhor, e amparadas pela Palavra do Evangelho, chegamos até vocês para partilhar algumas das experiências vividas como formas de expressão do Carisma e Espiritualidade das Servas de Maria Reparadoras, dom partilhado pelas Veneráveis Madre Elisa e Madre Dolores que, há 113 anos, mantêm vivo, através do sim de cada Irmã e Associado/as, os valores da Comunhão, do amoroso Serviço, da Dedicação a Santa Maria e da generosa Reparação a fim de que Jesus Cristo seja conhecido e amado por muitos corações. Certamente estas palavras de Madre Elisa ecoam nos corações de todas as SMR, sobretudo nestes dias em que todas as junioras da Congregação estiveram reunidas no Centro de Espiritualidade Maria Mãe da Vida, para uma experiência de convivência e partilha de vida, própria da sua etapa formativa. Com elas, demos graças a Deus pela sensibilidade da Priora geral, Irmã M. Nadia Padovan e do Conselho geral ter proporcionado esta bela experiência de convivência rica de significados das diversas expressões de encarnação do Carisma, aonde o Senhor nos envia. Prosseguindo a leitura, continuemos dando graças a Deus pela realização da Jornada Mundial da Juventude Rio 2013, uma linda experiência dos

A Redação

“Tudo me atrai, nem tudo me move” No encontro internacional de junioras SMR, nos dias 10 a 21 de julho no Centro de Espiritualidade Maria Mãe da Vida RJ, tivemos a possibilidade de vivenciar nosso carisma na diversidade de Língua, Cultura e costumes estes nos ajudaram e marcaram a nossa experiência de juniorato. Nos diferentes temas trabalhados nestes dias, ambos ajudaram em nossa identificação como consagradas, perguntando com o quê eu me identifico? Que rosto SMR eu sou e quero ser? 1


SS

Convívio Todas nós, como ser humano, temos um desejo de transcendência, porque nossa essência é Deus, logo, cada pessoa a princípio tem desejos iguais, porém o fim deles pode ser diferente, pois cada pessoa tem suas motivações únicas para o fim transcendental. Há também em nós um movimento forte de instintualidade, ou seja, temos movimentos que é próprio de nossos desejos, outros de nossos instintos como ser humano, essas duas forças movimentam nossa existência, a pessoa é livre para escolher qual delas nutre seu ideal de vida. Quando temos claro nosso ideal, que não é imposto e sim próprio da pessoa, automaticamente nossas escolhas e desejos levam ao transcendente que é nosso desejo fundante. Cada uma de nós é responsável em alimentar o próprio ideal; escolhemos o que queremos viver, porém esta escolha nutre ou não nossa opção de vida. A responsabilidade não é da comunidade em que vivemos e ou da co-irmã e sim de quem faz a escolha que espera-se ser livre. Quando nossa escolha vai se tornando sólida, faz-se necessário manter sempre um nível adequado de “azeite na lâmpada. Que tipo de “azeite” mantém nossa lâmpada acesa? E qual a qualidade do “azeite”? Se a nossa escolha é feita na liberdade, devemos assumir, com responsabilidade, as consequências, pois não há escolha sem consequências; escolho ser uma SMR, logo assumo as consequências do Amar Servir e Reparar, fazendo com que “Jesus Cristo seja Amado e conhecido por muitos corações”. Tentamos expressar na letra dessa música alguns elementos fundantes de nosso carisma a partir dos aspectos: Oração; Comunhão fraterna; Inspiração mariana; Reparação; Missão, nos seguintes idiomas

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

ESSERE SMR

Io desidero farti amare/ da milioni di cuori A te io elevo o Signore la mia preghiera in te io confideró e com le sorelle ti adoreró Meu desejo é/ que Jesus seja Amado por muitos corações. Em comunhão fraterna /quero ser, testemunha de um Deus presente que me leva ao outro. I desidere Jesus be loved by milions of hearts. Colled to be signs Like Mary, mother of hope bringing joy. Je voudrais te faire aimer par des millions de coeirs. Avec ma vie Seigneur jê veux réparer Avec Marie et dans l’humilité Donner La paix et la charité Mi deseo es hacer/que Jesús sea Amado por muchos corazones. Como Jesús somos siervas/ llevando amor, hasta los confines del mundo, siendo presencia de paz. Irmã Ana Paula Ribeiro Santos Capinzal/SC

2


SS

Convívio

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

deseo es hacer que Jesucristo sea amado y conocido por millones y millones de corazones” comenzamos nuestro encuentro. Se podía sentir en el ambiente la alegría del reencuentro, la timidez del primer contacto y la esperanza de hacer de nuestro encuentro un tiempo de estrechar lazos de comunión y hermandad. Pudimos descubrir en cada una la oportunidad de conocer un poco de este mundo, y es que a través de cada una se transmite la idiosincrasia de la cultura. Convivir con lo diferente y descubrir su belleza sólo puede ser acción del Espíritu Santo y nosotras tenemos plena certeza de que Él nos acompañó en todo momento. Los temas y ponencias, los trabajos en grupo, el compartir de cada momento, las tareas a realizar, oraciones a preparar, nuestro paseo, nuestro peregrinar en la JMJ, celebraciones, etc…, son todos gratos momentos que guardaré en mi memoria y corazón sólo puedo agradecer a Dios y todas las que ayudamos de alguna o de otra manera a construir este tiempo fuerte de hermandad. Muchas Gracias.

¿Qué significa "domesticar"? - preguntó el Principito - Es algo demasiado olvidado – dijo el zorro. – Significa "crear lazos..." El principito – Antoine de Saint Exupéry

Quise comenzar este artículo con un pequeñísimo fragmento de la magnífica obra de Exupéry porque ese es el sentimiento que permanece después de más de veinte días junto a mis hermanas junioras SMR. Encontrarse puede tomar rumbos diferentes, nos encontramos diariamente con mucha gente pero no con todos tenemos la oportunidad o la capacidad de crear lazos, siguiendo la línea del Principito, crear lazos significa iluminar la vida, sorprenderse de lo nuevo que el otro, la otra puede ofrecerte, encontrar nuevo sentido a ciertas cosas o lugares que antes no nos decían nada, significa también espera y silencio, tiempo prolongado de quietud y nostalgia. Aquí está resumido mi sentir del I Encuentro Internacional de las Junioras SMR, una vez escuché a una hermana decir: “¡Ah! ¡Cómo es bueno encontrarse, me gusta estar con mis hermanas, disfruto de ellas!”, ahora hago propias esas palabras. Iluminadas por la cita bíblica: “Lleven la barca mar adentro y echen las redes…” (Lc 5, 4) y motivadas por las palabras de Madre Elisa: “Mi

Jessica Jannet Díaz Castro Rio de Janeiro/RJ

3


SS

Convívio

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

passado voando. Revendo esse breve voo, constatei, com gratidão, a misericórdia e a bondade do Senhor conduzindo minha história vocacional. E assim, pude celebrar esse amor e essa fidelidade divina com minhas Irmãs e irmãos no Joari, no dia 21 de julho passado. Obrigada Congregação, obrigada Irmãs que fizeram parte desta minha aventura! Quantas alegrias, quantos desafios enfrentados juntas, quantos testemunhos de vida, quantos incentivos, quantos perdões recebidos e dados. Por tudo, bendigo o Senhor que me refaz a cada amanhecer e renovo meu desejo de servir o Reino nesta Família das Irmãs SMR, nas pessoas que fazem parte da Missão que me foi confiada. Também no dia 28 passado, em especial, pude alegrar-me saboreando os frutos da missão e bendizer o bom Deus, em Caculé, onde atuamos como Congregação. Foi um momento especial, muito forte, onde as comunidades eclesiais de base e a da paróquia toda, que após o tríduo

Jubileu de Ouro Congratulações às Irmãs M. Idalina

Alves, M. Lurdes Frigo e M. Terezinha Perotoni que celebraram o 50º Aniversário de Vida Religiosa Consagrada. A elas, os nossos Parabéns pela fidelidade ao Senhor de suas vidas. Que o sentido deste celebrar lhes fortaleça na fé, dando espaço para um verdadeiro encontro com Jesus, na escuta de sua Palavra!

Com o salmista digo: "Bendize minha alma ao Senhor, Senhor meu Deus como és grande". Essa é a expressão que brota em mim ao relembrar seus grandes benefícios em meu favor. Canto com o Pe. Zezinho: Os anos passaram ligeiro e eu fiz-me obreira de paz e de amor... Quando me dei conta, percebi que os 50 anos de "obreira do Reino" haviam

vocacional, respondendo ao convite acorreram em grande número e juntos celebramos, festejamos e glorificamos o doador de toda vocação. A homenagem à Maria, no final da celebração eucarística, tocou o coração de muitos presentes. Neste 4


SS

Convívio momento senti em particular, toda a Congregação presente. Foi um momento bem significativo. Alegro-me com tudo isso e sinto-me jovem de espírito para recomeçar a cada amanhecer, com gratidão, criatividade e entrega confiante. Sei que nossa mãe, a Bendita do Altíssimo, continuará conduzindo-me nos passos de seu Filho, até o encontro definitivo com a Eternidade!

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

Para estes instantes da história Nosso povo vai ter-te na memória Como homem fiel ao Bom Pastor! Jesuíta de alma franciscana Tua voz sempre fala de humildade, Comunhão, paz, amor e caridade, Esperança e coragem soberana, São aspectos de toda vida humana Espelhada em Cristo e sua ação Todo aquele que quer a salvação Há de olhar a lição na cruz deixada: Tua mensagem, Francisco, é esperada Com esperança, lealdade e devoção!

Irmã Lurdes Frigo, smr Caculé/BA

Thiago Onofre Curitiba/PR

Jornada Mundial da Juventude Rio 2013

“Educar para o Amor é fazer de só”” ME muitos corações um só

Engrandece o Brasil tua presença, Santo Padre Francisco da Igreja, Entre o povo daqui bem-vindo seja Com a voz de Jesus e sua crença; Sem olhar deste povo a diferença A mensagem de Cristo é afirmada; A nação brasileira foi chamada, E do mundo acolheu a juventude: Que se eleve mais alto esta virtude Da Verdade divina revelada!

A jornada mundial da juventude foi um momento em que o povo de Deus experimentou, ou se tornou “um só coração”, seja para quem estivesse presente ou mesmo quem acompanhou através dos meios de comunicação. O Papa Francisco, com seu jeito simples e humilde, cativou não somente o povo brasileiro, mas a

Vêm aqui as nações de fé comum, Confiadas que são no Redentor Expressão de esperança, fé e amor, Os de Cristo não temem medo algum; Muitos membros, mas corpo só há um, Faz sentido, assim, a comunhão, Disse Cristo um dia em oração No limite da última agonia; Só no Pai se encontra a alegria E só no Filho a humana Redenção. Céus e Terra festejam tua vinda, Pois à frente de ti está a Cruz Toda vida entregue àquela Luz Tão intensa, de claridade infinda, Guia o povo de fé que insiste ainda Na defesa do Bem como valor; Jesus Cristo te fez o pregador

todos. Entre tantas outras coisas bonitas que ele disse, gostaria de relembrar três aspectos que ele elencou na homilia em Aparecida. O primeiro de nunca perdermos a esperança! Nunca deixemos que ela se apague nos nossos corações! A 5


SS

Convívio esperança, como chama acesa que mantêm viva a fé. O segundo aspecto

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

mães que sempre estiveram ao lado deles, que não apenas mandam, man mas caminham juntos. A vocês: Márcia, Leni, Rita, Cheila, Rose e tantas outras que mantêm vivas, nos filhos de vocês, a esperança, a fé e a alegria. Ir. Eva de Jesus Santos SMR Teresina/PI Experiências vividas na JMJ

é Deixar-se se surpreender por Deus. Quem é homem e mulher de esperança – a grande esperança que a fé nos dá. E assim sendo,, saberemos viver na alegria. Esperamos que um dia possamos, pelos menos, assimilar estas atitudes, assim como dizia Madre Elisa, nos tornarmos um só coração. Foi muito gratificante te participar da Jornada Mundial da Juventude. E mais gratificante nte ainda foi o encontro e reencontro com tantas pessoas amigas com as quais uais caminhamos juntos. Foi gratificante ver jovens e adolescentes que estão dando continuidade tinuidade a sua caminha de fé. Falo do pequeno grupo de coroinhas da Capela Nossa Senhora nhora das Dores, Joari, Rio, o qual acompanhei durante

Participar da Jornada Mundial da Juventude foi uma experiência muito significativa para mim, mim sobretudo para minha vocação, a começar pelo meu primeiro encontro e apresentação com as junioras, o qual me fez voltar e viver o meu primeiro amor vocacional. E esta experiência me impulsionou, me motivou, me alegrou e me conduziu a viver muitas outra experiência na JMJ Rio 2013. 2013 Ver milhões de jovens reunidos para louvar a Deus e testemunhar a sua fé, foi uma experiência marcante em minha vida. Naquele momento eu pude ver que não estava sozinha na busca pela santidade e em seguir os ensinamentos de Jesus Cristo. Quero agradecer decer ao Senhor e toda a minha Família amília religiosa por este momento, por ter me proporcionado viver essas lindas experiências. expe “A minha gratidão será eterna”.

o período em que morei no Centro de Espiritualidade. A maioria já está se preparando reparando para o Sacramento da Crisma e, isto, graças ao incentivo das

Rubielly Vieira (Noviça)

Belo Horizonte/MG 6


SS

Convívio Catequeses com os Bispos

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

Jornada Mundial da Juventude, uma marca na vida da juventude

A JMJ foi de grande proveito para as comunidades cariocas, s, de modo especial posso falar das comunidades onde estive presente: Paróquia Nossa Senhora Aparecida e Paróquia São Benedito, em Santa Cruz. Destaco alguns pontos de grande relevância. • A Catequese dada pelos Bispos, de forma dinâmica, direta e com muita simplicidade. • A Colocação dos temas, temas os quais foram bem adequados à linguagem dos Jovens. • O envolvimento de todos nos trabalhos. • A troca de experiência, entre Paulistas, Cariocas e Goianos, Goianos os jovens que participaram em nossa comunidade. • A participação nas Celebrações Eucarísticas, tanto no número de participantes como na presença, • Por fim, só posso garantir que para

Milhares res de pessoas, de todo o mundo estiveram no Rio de Janeiro para a Jornada mundial da Juventude. Grande foi a emoção de todos ao verem o Papa entre a multidão, mãos mão tremulas, lágrimas escorrendo pelos rostos eram algumas das da expressões dos nossos jovens fiéis is e apaixonados pela Igreja de Jesus.

Apesar de serem de cidades, países e línguas diferentes, a música está sempre presente para alegrar os o fiéis que se reúnem na praia de Copacabana e em toda cidade do Rio. Rio O Grupo de 42 jovens representantes de nossas sas paróquias (São Paulo Apóstolo e São Roque) rezou, partilhou e trocou experiências e lembranças em nome de todos os jovens que gostariam de estar lá, mas que por vários motivos não puderam. “Apesar Apesar de alguns imprevistos causados por causa da chuva, o evento foi muito bom. Eram milhões m de jovens reunidos, e total ausência de violência. O papa Francisco deixou a mensagem que todos esperavam, de mais paz, justiça, solidariedade e de acolhida das as pessoas. Espero que o evento deixe saudades e levem mais pessoas soas a participarem da Jornada J em 2016, na Cracóvia, Polônia. E que as pessoas, mesmo quem acompanhou pelas mídias, coloquem em prática tudo o que ouviram do Papa”. P

todos que estiveram com o coração aberto, a JMJ atingiu o objetivo objet de evangelização para todos os jovens em idade e no espírito. Diácono Elmo Rio de Janeiro 7


SS

Convívio

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

La JMJ es um soplo del Espíritu Santo, inspirado por Él mismo, el Papa Juan Pablo II hace 28 años tomo la inicitiva de convocar a los jóvenes católicos del mundo para aprender más sobre su fey vivenciar um nuevo Pentecostés. La Cruz misionera y La imagen de la Virgen María recorrió el Brasil entero durante dos años, peregrinando por todas lãs diócesis, este fue un impulso para que los jóvenes brasileiros fortifiquen su Fe em Jesuscristo, y así pudieran transmitir La alegría, La esperanza, la fortaleza, la belleza de esa fe intensa a los otros jóvenes que llegaron al país para vivir esta jornada. Peregrinar es um acto de despojo, quién se decide a peregrinar sabe que no puede llevar mucha carga. Es una denominación bellíssimala que utilizamos para llamar a los jóvenes de la JMJ, “PEREGRINO”, es una palabra que trae consigo la fuerza de una invitación, es el mismo Jesús que nos invita a ser peregrinos en esta tierra, nos invita a despojarnos de nuestros miedos, de nuestras seguridades, de nuestros esquemas; para inventar nuevas formas de ser

“Participar da Jornada foi algo muito gratificante e também cansativo, já que são muitas horas sob chuva, aguardando a chegada do Papa, e nas filas, agora, chegou o momento de dizermos o nosso sim a Deus, assim como Samuel, como bem nos lembrou o Papa Francisco”. “Um dos melhores momentos, foi o da Vigília, a qual todo mundo respeitava, ficava em silêncio quando era pedido. Acho que ainda não inventaram palavras que possam descrever o que vivi, só sei que foi perfeito. Houve ainda o contato com outras culturas, pessoas de fé; foi emocionante demais” (palavras colhidas de alguns jovens). A todos que nos apoiaram, de uma forma ou de outra, a todos aqueles que rezaram por nós, o nosso Muito obrigado cheio de fé, esperança e amor. Certamente nossas vidas foram marcadas pelo sinal do Redentor que sobre o monte abraça o mundo com seu amor. Às paróquias, aos freis nosso muito obrigado pela confiança e apoio. Agora, cada jovem pode seguir a missão do Papa, de servir e fazer com que a Igreja se renove a cada ano, seguindo seu exemplo de humildade, com a mensagem deixada por ele “Ide, sem medo, para servir”. Irmã M. Nadia Reck Capinzal/SC “Vayan y hagan discípulos de todas las naciones.” (Mt 28, 19)

joven, para no repetir “conceptos, ideologias, denominaciones”, que

Fue la cita bíblica que permeó toda la Jornada Mundial de la Juventud Río 2013. 8


SS

Convívio hoy, la sociedad consumista/ individualista nos quiere imponer. Junto a esta invitación personal hay outra comunitaria: “vayan y hagan discípulos”, dos verbos que exigen valentía, por eso que el Evangelio agrega: “no tengan miedo”, el miedo nos paralisa, nos confunde, nos desamina; ¿por qué tener miedo? si Jesús camina connosotras, esa es nuestra esperanza, Él está juntos com nosotras. Durante toda la JMJ se pudo percibirese aire de esperanza, de confianza, de alegría, de paz, de respeto, de FE de mucha fe. Jóvenes que mal se entendían se saludaban, se abrazaban, se tomaban fotos, intercambiaban experiencias, cantaban, bailabany silenciaban juntos; sabían a qué habían venido, sabían que era el Señor que los reunía, que los invitaba y los enviaba. Es em esa misma certeza que nosotras jóvenes SMR participamos com alegría y disposición de cada momento ofrecido, sabemos que El Señor nos ha llamado para cumplir su misión de Amar, Servir y Reparar, por eso: “No tengas miedo...”

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

Que reúne os filhos seus Numa imensurável luta: Mudar do mundo conduta Que contradiz a Verdade Da Suprema Divindade, Neste contexto presente, E pôr Deus Onipotente Na mente da humanidade! É com amor que se vence Os desafios do mundo, Eis o desejo profundo De quem a Cristo pertence. A voz do Papa convence Por sua imensa doçura, Caridade, fé, ternura, Gestos de amor e de paz É o caminho que faz Ponte à história futura! Suas palavras de amor, Caridade e mansidão Perscruta o coração De quem procura o Senhor Jesus Cristo, o Redentor, Deus perfeito humanizado. O ser humano inspirado Nas palavras de Jesus Vê o esplendor da luz Do próprio Ressuscitado! Com o Papa o povo canta, Louva e a Deus bendiz, Sente-se muito feliz Na humildade que encanta; A multidão se levanta E aplaude o servo que passa, Sorriso cheio de graça, Andar firme, olhar sereno, Abençoa a cada aceno, Terno as crianças abraça!

Irmã M. Jessica Campo Grande/RJ

O mundo escuta Francisco O mundo para e escuta

Reza à Virgem Imaculada, Como qualquer peregrino; Sem se esquecer do destino, Põe no futuro a mirada; Sua mente iluminada Torna-se raios de luz, Pela força de Jesus, Que a todos chama: “vem!”

Francisco, Servo de Deus 9


SS

Convívio Dizem os fiéis: “Amém!” E assim m se segue a jornada!

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

simples e muito sábias de grande valor para minha vida. Sentar-se aos pés do Mestre M significa exercer a capacidade de escutar. Sem Se esta condição, é impossível tornar-se, discípulo/a o/a do Mestre. “Dai-nos “D Senhor um coração que saiba escutar” (1Rs 3,9). Quem não é capaz de achar tempo e serenidade para se sentar aos pés de Jesus, põe em perigo per sua identidade entidade de discípulo/a “Sentar-se” é pôr-se se aos pés de um Mestre estre para receber instrução, formação e conhecimento. O discípulo/a de Jesus se senta junto dele para receber o seu se ensinamento e para que seu coração arda com o conhecimento de Deus. Essa experiência ência que me fez perceber o quanto vale a pena seguir Jesus Cristo, espelhado-me me sempre na mãe Maria e com toda a confiança em Madre adre Elisa, tendo Jesus como centro de minha vida hoje e sempre. Diante dessa maravilhosa experiência experiênci de vida não poderia deixar deix de partilhar e agradecer decer ao Senhor e toda a minha Ramília amília religiosa por estes momentos de muitas graças que vivi.

Francisco deixa saudade No seu retorno de agora, Mas sempre Nossa Senhora, Mãe de nossa humanidade, Lhe assistirá com bondade, Na chegada e na partida. Então, em Aparecida, Quatro anos mais à frente, De novo estará presente, Com Fé, Esperança e Vida! Thiago Onofre Experiência ncia de discípula que escuta o Mestre estre Indo à JMJ, tive a oportunidade de conhecer e reencontrar as nossas Irmãs, rmãs, aquelas mais jovens, bem como, aquelas com mais idade, mais experiência e portadoras de uma grande sabedoria. Foi realmente muito significativo conhecer todas elas. Dentre elas, quero partilhar uma

Rubielly Vieira (Noviça) Belo Horizonte/MG

Servas de Maria Reparadoras: 113 anos de Amor a Serviço da Vida Meu desejo é que Jesus Cristo seja conhecido e amado por muitos corações (M. Elisa Andreoli) Em clima de alegria e oração, oração a Congregação das Servas de Maria Reparadoras comemorou seus 113 anos de história. Esta Congregação surgiu na Itália, no ano de 1900. Sua fundadora foi Madree Elisa Andreoli que buscou inspiração em Maria, no seu sim incomparável, para viver o evangelho em comunidade.

experiência bem forte e linda que vivi com a Irmã rmã Amélia. Com ela, ela fiz a experiência de discípula que senta aos pés do Mestre. estre. Quando me pus de joelhos à sua frente e comecei a escutá-la, meu coração se alegrou e senti um grande desejo de ouvi-la ouvi falar de Madre Elisa. Foram palavras

10


SS

Convívio No começo seu nome era só Servas de Maria, mas alguns anos depois, depois com o encontro contro de duas grandes mulheres, Madre Elisa Andreoli e

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

M. Irma Pizoni quem falou sobre o significado do nome SMR e qual a identidade da Congregação, Congregação assim como as pessoas que vivem a espiritualidade reparadora: Irmãs, Associação Nossa Senhora das Dores (ANSD), ), Grupo Shuartá e Movimento Reparação. No terceiro dia, o tema foi: A missão das SMR no mundo,, na qual o povo conheceu conhec sobre a Congregação no mundo, a qual está presente em 04 Continentes C e 11 Países. No dia 11, houve a missa solene

Madre Maria Inglese, começou a se chamarr Servas de Maria Reparadoras, Servas pelo serviço em defesa da vida, de Maria,, pois buscam em Maria a inspiração para atender aos chamados de Deus e Reparadoras, Reparadoras pois reparam o mal pelo bem. Semana de Oração Pelas Vocações Femininas Nos dias que antecederam a festa ocorreu a Semana de Oração pelas Vocações nos dias 06 a 12 de julho de 2013. Durante os dias 06 e 07, as Irmãs estiveram presentes nas celebrações pedindo a oração da assembleia. Nos dias que seguiram, seguiram as orações foram ram feitas no Hospital Nossa Senhora das Dores. No dia 08, o tema foi: O desejo de Madre Elisa, Elisa onde a Irmã M. Nádia Reck nos falou como tudo começou e do desejo ardente da fundadora em servir o Senhor. No dia 09, o tema foi: Quem somos nós? e, deste vez,, foi a Irmã

presididaa pelo frei Danilo Biasi, o qual destacou a importância importân da missão principalmente dos religiosos. No dia 12, data da Fundação da Congregação SMR, houve uma confraternização das Irmãs, I ANSD, amigos e funcionários funcionário do Hospital. Agradecemos a Deus pela presença das Servas de Maria Reparadoras em nossa comunidade. Giovanni Favero Cicconet Capinzal/SC

Associação Nossa Senhora das Dores Grupo Maria Mãe da Graça! 11


SS

Convívio Campo Grande - RJ 20 anos

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

no seguimento e um exemplo na caminhada de fé cristã na vida de

cada associado. Com ela aprendemos a ouvir, acolher e caminhar na estrada que nos leva a Jesus. “És, Maria, a Virgem que sabe ouvir e acolher. Dizes sim e logo te tornas Mãe”.

1993: O grupo se empenha junto à CSMR na vivência do Evangelho, inspirados na espiritualidade de Maria, na sua caminhada de fé e de graça como seguidora do seu Filho Jesus. Compromete-se se a crescer no conhecimento da Mãe Maria no mistério de Cristo e da Igreja, celebrando dignamente os eventos marianos e as memórias marianas da Igreja. Servir com solicitude e humildade os irmãos ãos e as irmãs que vivem em situações de sofrimento e de dificuldade.

Olhar Jesus através da lente Maria Muitos de nós, cristãos, muitas vezes seguimos a religião de nossos pais, a mesma em que, normalmente, fomos iniciados e educados. A verdade é que nos acomodamos e acabamos por não fazer uma imersão profunda na fé que professamos. Somos cristãos. Seguimos o Cristo. Mas sabemos realmente quem é este que seguimos? Conhecer Jesus não é apenas ser capaz de narrar a trajetória de sua vida, conhecer Jesus é descobrir as razões que fizeram com que ele vivesse esta vida que todos conhecem até mesmo de vê-la la como enredo de filmes de cinema. Mas como acreditar em um personagem apenas porque ele foi bom e morreu injustamente? Quando de fato nos dispomos a ser imitadores de Cristo, precisamos saber exatamente como ele agia e

2013: Hoje, mais amadurecido, o grupo confirma seu empenho e continua firme na busca constante do conhecimento e aprofundamento da espiritualidade mariana, levando a sua experiência cristã istã às diversas áreas de atuação, seja familiar, no trabalho ou na comunidade. Nesses 20 anos de existência, Maria é e continua sendo o espelho de mulher 12


SS

Convívio

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

e nos dá a filiação divina. Beber desta fonte de conhecimento, não é um exercício intelectual que se basta em sim mesmo, mas que nos fortalece e nos desperta para sabermos, nos dias de hoje, qual deve ser a atitude de um cristão verdadeiro, que acredita e conhece e age de acordo com a vontade de Deus, um cristão como Maria. Poder participar desta formação é mais uma razão para agradecermos a Deus o carinho de enviar pessoas tão disponíveis para nos ajudar a reconhecer a grandeza de sermos filhos de Deus. Que possamos multiplicar esta fé e contagiar mais pessoas ao nosso redor. Que possamos evangelizar com confiança e alegria.

porque agia do jeito que agia. Precisamos conhecer seus motivos, suas razões, sua fé e, sem dúvida, a fonte destas descobertas é a Bíblia. Esta, por sua vez, é composta por muitos livros, escritos em diferentes estilos e em épocas e situações muito diversas, não pode ser lida e estudada como um relato cronológico da vida de um povo. A formação mariana é uma resposta eficaz para esta nossa necessidade de reflexão e construção de uma vivência cristã autêntica. Se quisermos conhecer de fato Jesus de Nazaré, a melhor pessoa para nos apresentar este homem é sua mãe. Maria, foi quem primeiro acreditou e acompanhou seu filho, observou seus ensinamentos e esteve a seu lado em todos os momentos, inclusive aos pés da cruz. E mesmo depois, não esmoreceu sua fé, continuou com o grupo dos discípulos para dar continuidade à missão que seu filho havia inaugurado. Participar da formação mariana é a oportunidade de ver Jesus através de Maria, conhecer o filho através da mãe, não somente de suas poucas palavras, mas de sua vida, sua fé, sua cultura, suas atitudes, seu exemplo. Maria, sem dúvida é a lente de aumento que nos permite conhecer detalhes da vida de seu filho, para que de fato ele seja para nós fonte de vida e centro de nossa fé. O primeiro sábado de cada mês é aguardado com ansiedade por todos que participam desta oportunidade ímpar de reflexão e fortalecimento de fé. A irmã Mônica, nossa dinamizadora, sem dúvida nos conduz a descobrirmos Jesus de uma forma que certamente não conseguiríamos fazer sem sua ajuda. Com dedicação, zelo e muita paciência nos faz enxergar um homem de fé, coerente, justo que nos mostra a vontade do Pai

Maria Angela Costa Rio de Janeiro

Acreditem... O universo conspira a nosso favor. A consequência do destino é o amor. Utilizo um verso da música de Roberta Campos confirmando a beleza dessas experiências vividas com pessoas que comigo conspiram e a consequência é o amor, o seguimento, a vibração pela vida. No primeiro sábado de agosto o grupo da Associação Nossa Senhora das Dores, em Santa Margarida, reuniu-se como costume, e realizou o Estudo 13


SS

Convívio

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

É o que acontece durante todo o ano, nos reunimos insistentemente, perseverantemente, essa coisa de fazer adultos acreditarem que o amor não é coisa passageira na profundidade de seguimento a Jesus Cristo, com o olhar fixo na mãe Maria. E, de janeiro a janeiro, o título da canção citada, nos encontramos, confirmamos, descobrimos prazerosa e divertidamente neste ano lucano, que “o nome da Virgem era Maria” (cf Lc 1,27). Todavia, com o nome percebe-se as características, o perfil, o estilo que gestaram Jesus, o filho do amor, gerado no e para o amor. E de janeiro a janeiro, às vezes o número de participantes nos entusiasma, outras vezes surgem novos e diferentes adultos - jovens. Mas de tudo o que fica é o imperativo: Amar, servir e Reparar. Enquanto o semestre apenas começou, permaneço acolhendo e recolhendo as experiências com o povo de Deus sentido da minha resposta ao chamado.

orientado pela associada Sra Cristina Raphael, extraído do Itinerário Formativo. Escolheram o item: “O leigo cristão”. Muito bem dinamizado e excelentemente participado. Com a

oração orientada pela Sra Cleonice, “Maria Missionária”, conspirou para manter o caminho de Seguimento a Jesus Cristo inspirado em Maria. Existe nos sábados da nossa Província, um universo de homens e mulheres, que conspiram a nosso favor, nós SMR. E certamente a consequência deste destino é o amor!

– Obrigada! E continuo desfrutando dessa conspiração universal. Agora minha experiência foi no Primeiro Domingo de agosto. Centro Espiritualidade. Formação mariana, meu destino certo, uma vez ao mês. Permaneço na poesia da Roberta Campos na mesma música uma outra estrofe: Mas talvez, você não entenda Essa coisa de fazer o mundo acreditar que meu amor, não será passageiro Te amarei de janeiro a janeiro

Mais uma harmonia. Desta vez com o universo da Paróquia Nossa Senhora da Conceição no Monteiro-Campo Grande, onde uma das comunidades chamou-me para encerrar o tríduo do padroeiro: Jesus Salvador do Mundo. Ambiente familiar, espaço pequeno ajeitado pelos moradores com criatividade.

14


SS

Convívio

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

se sentiram envolvidos por Ele, usei a dinâmica das bolas. As pessoas voluntarias, escreveram um palavra para a Mãe ao pé da Cruz e outra palavra para a realidade paroquial, do bairro. E colocaram dentro dos

Numa alegre reflexão sobre a troca de olhares entre a mãe aos pés da cruz, o filho e o discípulo – Jo 19 25-27-, estive por quase três horas, com um grupo bem entusiasmado. Jovens, adolescentes, adultos. Aproveitando a proposta do mês de agosto de refletir as vocações aceitei o pedido de falar sobre este texto bíblico e apresentei nossa família, sublinhando os aspectos missionário, mariano. Depois da celebração da missa, presidida pelo Pe. Andre que permaneceu com a comunidade (o de camisa listrada na foto), convidei para

balões, encheram e brincando, levaram para os demais presentes cantando “Vem vamos embora que esperar não é saber, quem sabe faz a hora não espera acontecer”. Pois o Salvador do mundo, transformou o seu ambiente/mundo há mais de dois mil anos, salvar é provocar mudança, é olhar e missionar/sair junto com a Mãe, recebida ao pé da cruz e gerar comunidades. Concluímos com a distribuição da Suplica dos Servos e Servas: “Bondade que nos abre ao infinito...”, rezamos lentamente em louvar a Mãe, ao Filho que nos faz servos/servas missionários/as.

um “passeio criativo” nas montanhas da palestina no ambiente de Jesus de Nazaré (Templo, Sinagoga, feiras livres, pescarias,), tantos lugares por onde ele com o seu olhar educado pela mãe Maria, observou os pássaros, as nascentes d’água, a vegetação, os enfermos, as crianças, as mulheres, os soldados... e também “viajar” nas nossas montanhas de Campo Grande, na realidade do bairro, da comunidade. Enfim deixei um tempo para “viajarmos entre a realidade Dele e perceber como a nossa é semelhante. E veio a hora do cochicho. Silenciando para ouvir o texto bíblico, e entrar na cena percebendo o encontro dos olhares e conversar com Ela e com Ele sentindo-nos vocacionados/as à fraternidade, ao cuidado. Narrei a experiência dos Sete Santos Fundadores, de Elisa que ouviram e

Irmã Maria Monica Rio de Janeiro

Estamos em clima orante! Vivemos em uma época de muitas mudanças, transformações, correrias e atropelos, onde as pessoas parecem não ter mais tempo para “se darem um tempo”, para dar um pouco de si para Deus. Tudo acontece simultaneamente e as mudanças 15


SS

Convívio contribuem para o bom andamento da humanidade. Mas, sentimos necessidade de encontros e reencontros, devemos parar, refletir e orar.

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

grupo logo propôs o nome da Irmã Monica. Convite aceito e veio a sugestão do tema do retiro: O seguimento de Jesus Cristo à Luz da Mãe Maria. Envolvidos com o tema, não foi difícil dar continuidade aos preparativos. Cada momento foi pensado e gestado com bastante carinho. Cartões estão sendo preparados para que cada um sinta-se sinta imbuído dos ensinamentos de Cristo e com a Mãe Maria, local especial, celebrações elaboradas, tudo para que se possa vivenciar esta e experiência valiosa com o irmão à luz de Cristo e Maria. Com certeza teremos momentos únicos e especiais que proporcionarão um crescimento pessoal e do grupo. Toda experiência é válida na nossa vida, mas, saborear, degustar, ouvir, sentir a Palavra de Deus, unidos aos que queremos bem, tem uma sintonia especial. Façamos deste um momento de oração, onde nossos corações possam estar em consonância. Afinal, “Tudo posso naquele que me fortalece” e “O bom Deus cuida de nós com carinho especial”.

Felizmente a Associação Nossa Senhora das Dores pode proporcionar momentos especiais como este de sairmos da nossa rotina e dedicarmodedicarmo nos a experienciar um clima de oração participando de um retiro no mês de agosto, e que podemos denominá-lo tempo de luz,, iluminado pela Palavra Viva que ressoa dos ensinamentos de Cristo e que vem atrelado à sua Mãe Maria que caminha conosco todos os dias. A notícia da data do retiro e os preparativos fizeram com que todos se mobilizassem. Tarefas distribuídas e a organização foram o ponto de

O Retiro ro da Associação Nossa Senhora das Dores O grande dia chegou, e nosso retiro aconteceu. Toda preparação valeu pelo encontro que tivemos nos dias 9 e 10 de agosto, em sintonia com outros grupos, que, de uma forma carinhosa, nos enviaram belas mensagens de carinho e oração. Expectativas partilhadas, boas risadas, alegria que contagiava. Assim iniciou e terminou nosso retiro. A receptividade e acolhida da Irmã Monica foi fabulosa. Fomos agraciados com palavras que

partida. Pensar numa pessoa que nos fosse querida e agregasse ainda mais um sabor especial para a motivação do grupo foi uma das primeiras providências a serem tomadas. O 16


SS

Convívio

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

Maria de pé no chão Aquela que estava presente nos momentos de grandes emoções Interceda por cada um e leve até Jesus Os pedidos e agradecimentos de seus filhos Abençoe a caminhada De quem a segue com fervor Faça com que cada um de nós tenha em você um modelo a seguir.

encheram nossos corações de esperança, amor e alegria. Tivemos momentos de orações em que, individualmente, em duplas ou trios, buscamos refletir sobre aspectos da espiritualidade da Congregação das Servas de Maria Reparadoras, compartilhada com a Associação Nossa Senhora das Dores. Foram momentos únicos e especiais. Ter este tempo de encontro foi enriquecedor. Contemplar a natureza e ver a plenitude da criação divina foi revigorante. Todo este tempo em que estivemos reunidos serviu para aumentar ainda mais a nossa fé em Maria e constatar que a Nossa Mãe maior foi e é um exemplo de virtude, coragem e perseverança na sua trajetória. O encontro deixou um gostinho de quero mais, pois, quando celebramos em comunhão com Cristo, à luz de Maria, tudo fica ainda mais saboroso. Agradeço a sintonia e participação de todos que, de uma forma ou de outra, estiveram conosco.

Josiane Goulart ANSD – São José, SC

36ª Romaria da Terra e das Águas Participei pela primeira vez da Romaria da Terra e da Águas em Bom Jesus da Lapa que aconteceu nos dias 05.06.07 de julho passado. Foi uma experiência incrível. Foram realizadas várias atividades, mostrando um pouco do que o povo mais pobre sofre pelas várias carências, e por diversos problemas como, a grande seca que assola todo nordeste, provocando crises com a falta de água para o consumo humano e animal, além da perda das próprias sementes plantadas e da pastagem. O que mais chamou minha atenção foi a fé daquele povo que, apesar dos sofrimentos, cheios de esperança, não cansam da luta por uma mundo melhor. Francisca Alves Pereira Aspirante – Caculé/BA

Maria de Nazaré, Maria que nos cativou Maria de várias cores e denominações Maria que nos dá muitas lições Nos mostra seu Filho de maneira sem igual Faz cada um repensar sua trajetória Nos traz nos braços e nos guia pela mão

Encontro de formação missionária Aconteceu na Diocese de Caetité, no decorrer dos dias 14 a 16 de junho 2013, o encontro de animação

17


SS

Convívio

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

formação de um órgão missionário paroquial que irá desenvolver ações em sua comunidade, despertando e mantendo viva a consciência missionária em colaboração com todas as pastorais e em comunhão com seu pároco. O encontro despertou muito entusiasmo nos participantes, reacendendo o ardor missionário para levar em frente o projeto de Jesus, do jeito como Ele olhava e agia. Nos olhares apaixonados e preocupados pela causa do reino do Senhor que é uma característica do fiel discípulo, cada um e cada uma dizia estar voltando para sua comunidade dispostos a olhar a realidade de um modo novo e que, confiante e impulsionada/o pela força do Espírito Santo, espera por um novo pentecoste, como foi com os Apóstolos que, imbuídos de alegria e cheios de coragem, saíram para anunciar a Boa – nova nos mais perigosos recantos e esquinas da Galileia. Certamente as paróquias da Diocese de Caetité, ganharão um novo vigor nas ações pastorais – missionárias e amenizará os sofrimentos humanos que continuam clamando por olhos que sabem enxergar, ouvidos que sabem ouvir, mãos que sabem agir e corações que sabem acolher e abraçar. O encontro teve seu final com a celebração da missa e a entrega do Crucifixo com a marca dos cincos continentes.

missionária, à luz do documento de Aparecida. Éramos 40 participantes de 19 paróquias da Diocese.

A Irmã Dirce da Congregação de Cristo Bom Pastor assessorou o encontro, apresentando a importância da formação de um conselho missionário Diocesano com a finalidade de animar missionariamente a Igreja local: • Informando sobre a situação missionária da Igreja; • Formando agentes missionários; • Cooperando com a necessidade de outras Igrejas; • Articulando a dimensão missionária com todas as forças da Igreja local; Animar missionariamente não significa realizar muitas iniciativas. Antes de mais, nada significa: formar mentalidade. O verdadeiro animador missionário é aquele que faz crescer consciências e faz amadurecer compromissos continuando as ações de Jesus. Formando mentalidade: • Crianças, adolescentes e jovens; • Centros de formação; • Com as pessoas que sofrem; • Vida Sacerdotal; • Instituições Apostólicas, etc. Enfim, com toda realidade humana Eclesial, que necessita de ser orientada à luz dos horizontes universais da missão, salientou que o conselho Diocesano deve favorecer a

Comunidade Santa Maria da luz Caculé e Guanambí/BA

Servir a Deus por Amor “Servir a Deus por amor, para levar em toda parte a sua caridade, e, depois, nada! 18


SS

Convívio Nenhuma outra coisa além do amor!”

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

vocacional etc. Já neste ano de 2013, no mês de julho, a Irmã Eva e a Irmã Regina me honraram com a visita missionária na minha cidade natal, Olho D´água do Piauí, prestigiando assim os festejos de Nossa Senhora das Dores.(a (a festa de Nossa Senhora das Dores é dia 15 de setembro. Por motivos pastorais,, na cidade de Olho D´água do Piauí, celebra-se celebra no dia 15 de julho). Ocasião para festejar também os 113 anos de fundação da congregação. Apesar da sua simplicidade, a comunidade acolheu as Servas ervas com muito carinho, sempre lembrando as palavras do Santo Padre P na sua recente visita ao Rio de Janeiro: “sempre dá para colocar mais água no feijão”. Esses contatos com as Irmãs Servas de Maria Reparadoras me ajudam muito na vocação para o ministério ordenado. Faz-me me refletir sobre a minha vocação e missão: amar e servir. O exemplo das irmãs incentiva vocações não só para a vida religiosa, mas inspira também a todos nós, para sermos íntimos e apaixonados por Jesus nosso Senhor. Realmente Madre Elisa ensinou “direitinho” a prática do amoramor caridade para suas filhas. filha Não é de se admirar que a Santa Igreja a venera. Com certeza não vai demorar muito

Essa frase é da Venerável Madre Elisa Andreoli, uma síntese daquilo

que Jesus nos propõe a vivermos e que as Servas de Maria Reparadoras, com todas as intempéries do dia a dia, vivem, sempre com muito amor a Jesus e Maria. Ideal esse almejado pela sua fundadora para que todas as suas filhas espirituais o praticassem: “Em tudo, amar, servir e reparar”. reparar” Desde 2007 temos a oportunidade de contar com a presença amorosa das Irmãs Servas de Maria aria Reparadoras na Arquidiocese de Teresina, especificamente no bairro Parque Eliane. Presença singela e amiga, que nos enche de alegria pelo sim dessas mulheres que estão a serviço de Cristo, da Igreja, a serviço dos irmãos. Presença que exala, ainda hoje, o suave perfume de santidade de Madre Elisa. No ano passado, 2012, tive a grata satisfação de conviver, como missionário, com as irmãs Valdete e Eva, pelas quais tenho uma grande estima e admiração. Primeiro, por aquilo que elas são, pelo seu caráter, amizade mizade e missão. Segundo, por temos um ponto em comum: o amor e a devoção a Maria Santíssima, a Senhora das Dores. Foram várias as atividades que realizamos juntos: celebrações, encontros com jovens, campanha

para ser considerada beata e, por fim, declarada santa. Digo isso porque sou uma dentre as várias pessoas que

19


SS

Convívio alcançaram graças pela sua intercessão. Tenho um grande esmero por essa mulher que com um simples desejo – “Meu desejo é fazer Jesus Cristo amado e conhecido por muitos corações” – encantou muitos corações com seu exemplo de fidelidade a Deus e amor aos mais sofredores e marginalizados. Como já foi dito, alcancei uma graça por seu intermédio, pelo qual sou grato, mas só em outra oportunidade compartilharei essa e outras que virão. Para concluir, um conselho: jovens, não tenham medo de dizer sim a Deus, a exemplo de Madre Elisa Andreoli, deixem-se ser surpreendidos por Deus e serão felizes, eternamente felizes. “Obrigado, obrigado, obrigado” Madre Elisa Andreoli, rogai por nós!!!

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

Infantil, em rodas de conversa, compartilharam informações sobre a importância dos avós em suas vidas.

Os avós podem transmitir aos netos toda a bagagem que acumularam durante a vida: o amor ao próximo, a simplicidade de viver respeitando os outros, a valorização da vida, da fé, a pureza das intenções, o domínio de si mesmo, a paciência e a bondade. No dia 7 de agosto de 2013, os alunos da Educação Infantil fizeram uma linda homenagem aos avós, com a presença de 685 avós nos dois turnos.

Francisco de Aquino Seminarista Arquidiocese de Teresina-PI

A homenagem começou com uma

Homenagem dos alunos da Educação Infantil aos avós Homenagear os avós é uma grande oportunidade de refletir sobre a importância deles na vida da família e da sociedade. Os alunos da Educação 20


SS

Convívio linda oração. Em seguida, teve a apresentação do coral das crianças. Depois os avós foram para o pátio interno para uma atividade de alongamento e brincaram de roda com seus netos. Na sequência, avós e netos saborearam um lanche delicioso, e na despedida, receberam uma lembrança personalizada. Parabéns vovós e vovôs!!!!

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

honrosa tarefa que Deus reservou para eles, que é a de gerar, educar os seus filhos e transmitir-lhes valores importantes para a sua formação humana, foram homenageados com muito carinho. Foi uma noite muito agradável! Parabéns Papais!

Pastoral Juvenil Estudantil Festejando a Paternidade com alegria!

O Colégio Nossa Senhora do Rosário,

No dia 9 de agosto de 2013 no Colégio Nossa Senhora do Rosário, com o tema: Pai, em meu coração,

fundado em 1945, dispõe de diversos setores pedagógicos que trabalham de forma integrada visando a formação holística de seu corpo discente. A Pastoral da Juventude Estudantil (PJE), cuja equipe é formada por três profissionais de Educação, é um

você sempre terá um lugar, os pais foram homenageados com uma Celebração Eucarística, presidida pelo Padre Alessandro, da Paróquia Nossa Senhora do Carmo. Após a missa foi servido um delicioso lanche para as famílias presentes. Assim, os pais que têm a grande e

desses setores e trabalha junto à comunidade escolar disponibilizando diferentes oportunidades de formação, 21


SS

Convívio integração, tegração, socialização e a proposição de valores ético éticoreligiosos. A PJE oferece aos discentes de diferentes segmentos as seguintes atividades pedagógicas: encontros semanais em contraturnos (com a leitura e discussão de textos de fontes natureza diversas) s) que são orientados por docentes da unidade escolar; oficinas de material de reciclagem; participação em atividades teatrais, danças, coral, desenho, pintura e cinema (inclusive com a produção de material cinematográfico no qual o corpo discente é protagonista); protag atividades de ioga, organização e promoção de festas juninas; festas da amizade; saídas orientadas na forma de aulas-passeio passeio para sessões cinematográficas; acampamentos de integração promovidos dentro do espaço escolar com atividades lúdico pedagógicas; gicas; palestras ministradas por jovens estudantes universitários;

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

CNSR; fazendo valer a frase de Guimarães Rosa quando esse nos ensina que professor não é quem sempre ensina, mas quem de vez em quando aprende.

Assembleia da CRB Regional/MG sob o apito do trem mineiro e o sabor do pão de queijo

“Ardia o nosso coração, quando Ele nos falava no caminho”

Foi com muita alegria e entusiasmo que a coordenação da CRB/Minas acolheu todas as/os religiosas/os que se fizeram presentes na XLIII Assembleia Regional da CRB/MG. O tema central foi: “Enquanto conversávamos pelo caminho” (Lc 24,14). Na celebração Eucarística de abertura foram ressaltados pontos que também tiveram destaque na Assembleia Geral Eletiva da CRB Nacional. Como ressonância da AGE Nacional, Frei Moacir ressaltou que é na acolhida que descobrimos a presença do ressuscitado. Acolhendo um estranho, um desconhecido, desc os discípulos de Emaús descobriram o Senhor. A vida religiosa está à espera de sinais. Os sinais estão aí, mas não vemos. Estamos esperando aqueles que queremos ver. Por comodidade procuramos soluções onde não existe e fechamos os olhos para os sinais s visíveis. A Igreja está ensaiando uma convocação para um retorno à

momentos de oração; além de visitação a templos religiosos de reconhecido valor histórico e cultural. Todos esses eventos contam com a colaboração e participação de docentes da unidade escolar, esco da participação ativa e crítica do corpo discente do Colégio Nossa Senhora do Rosário, além da presença de visitantes que desempenham diversificadas funções sociais e que podem servir de modelo a todos do 22


SS

Convívio “Opção preferencial pelos pobres” com a presença e atuação do Papa Francisco. Eis um sinal, pois a Vida Religiosa está confundindo a necessidade de privacidade com zona de conforto. Noo relato de Emaús há uma encruzilhada, aparece outro caminho e brota a indecisão: seguir adiante ou aceitar o convite para o diferente? É preciso decidir. Desta decisão nasce a escuta, a hospitalidade, a partilha. A VR precisa ser mais hospitaleira. O Filhoo de Deus se fez hóspede e continua hóspede. O caminho é uma realidade permanente e deve ser assumido como meio de crescimento, de compromisso, de abertura, de escuta, de diálogo, de encontro e como expressão de fé. Entrar na casa do outro é como entrar num m jardim onde há flores diversas, umas lindas e outras menos lindas ou até horríveis, dependendo de quem vê, mas aos olhos do dono do jardim todas são bonitas e perfumadas. O segundo momento da Assembleia transcorreu com algumas apresentações de relatórios das atividades realizadas na Regional e dos diversos projetos da CRB/Minas: Projeto de Formação, que compreende a caminhada dos interes à luz do texto da samaritana, o caminho do juninter que busca dar sempre uma resposta às inquietações que surgem após oss primeiros votos, a rede: Um grito pela Vida, que articula a questão do tráfico humano e as comunidades intercongregacionais que são atualmente duas: uma em Filisburgo/Diocese de Almenara, composta por 04 irmãs, uma de cada Congregação e a outra em BertópolisBertóp Diocese de Teófilo Otoni, norte de Minas, composta, também, por 04 irmãs de Congregações diferentes. Uma experiência partilhada como

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

ponto relevante, é que uma destas comunidades acolheu uma juniora, no período de 05 meses, como proposta de preparação aos votos perpétuos. Há muitos sinais da atuação de Deus nesta regional, sinais de esperança que servem de impulso para um futuro promissor. Ir. Mª Ana Aparecida Ferreira Belo Horizonte/MG

Descanso eterno:

† Israel Pereira Santana, Santana irmão da Irmã M. Catarina Pereira de Figueiredo. † Antônio Longhini, Longhini irmão da Irmã M. Sandra Longhini.

Aniversariantes MAIO 10. Ir. M. Adelaide Frigo 17. Ir. M. Attília Dambroz 19. Ir. M. Helena Frigo 22. Ir. M. Firmina P. Vieira 23. Ir. M. Rita Andolfatto 26. Ir. M. Helena Cunha JUNHO 10. Ir. M. Tereza Grezele 15. Ir. M. Ana Paula Santos 15. Ir. M. Lisa Burani 19. Ir. M. Cristina Frigo 20. Ir. M. Severina Lanhi 24. Ir. M. Isa Schirlene P. Nunes 25. Ir. M. Neide T. Bizerra 25. Ir. M. Sandra Longhini JULHO 05. Ir. M. Ângela Dallapria 07. Ir. M. Adelina Bressan 13. Ir. M. Elizabete Poatskieswich 17. Ir. M. Maura Muraro 25. Ir. M. Ilze Scopel 26. Ir. M. Enir Richetti

23


SS

Convívio AGOSTO 04. Ir. M. Avany da Silva 06. Ir. M. Alessia Rossi 06. Ir. M. Cecília Macarini 13. Ir. M. Filomena Rodrigues 21. Ir. M. Ana Aparecida Ferreira 24. Ir. M. Elivete da Silva 24. Ir. M. Rosaura Fabbri

Sumário Editorial

01

Tudo me atrai, nem tudo me move

01

Que significa domesticar

03

Jubileu de Ouro

04

Jornada Mundial da Juventude

05

Educar para o amor

05

Experiências vividas na JMJ

06

JMJ, uma marca na vida da juventude

07

Vayan y hagan discípulos

08

O mundo escuta Francisco

09

Experiência de discípula

10

SMR: 113 anos

11

Associação N. Srª das Dores

12

Olhar Jesus através da lente de Maria

12

Acreditem

13

Estamos em clima orante

15

O retiro da ANSD

16

36ª Romaria da Terra

17

Encontro de formação missionária

18

Servir a Deus por amor

19

Homenagem dos alunos

20

Festejando a paternidade

21

Pastoral Juvenil Estudantil

21

Assembleia da CRB Regional

22

Descanso eterno

23

Aniversariantes

23

Sumário

24

24

Abril/Maio/ Junho/Julho/ Agosto/2013

Convívio nº 2 - 2013  

Publicação trimestral das Servas de Maria Reparadoras.

Advertisement