Issuu on Google+

P1

ADDS é campeã da IV Etapa do Campeonato Paulista de Handebol em Cadeira de Rodas

Sorocaba/SP

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Dezembro de 2012

Pág. 10

Ano 2 - no 21

Marinalva Almeida: Primeira mulher amputada sem uso de prótese a correr a São Silvestre 2012

Pág. 03

Veterano de guerra comanda prótese do braço com sinais do cérebro Pág. 04

QUALIDADE DE VIDA

Lojas são obrigadas a ter provador para pessoas com deficiência

Mergulho em água rasa é a segunda causa de lesão medular no país Pág. 05 ESPORTE ADAPTADO União anuncia plano de acessibilidade e eleva conta da Copa em R$ 100 milhões Pág. 06

Pág. 14

LEIS Ministério da Saúde lança diretrizes para tratar pacientes com deficiência Pág. 09

CONSULTORIA

TRANSPORTE

CRÉDITO

Sua empresa precisa de Crédito Acessibilidade ajuda para cumprir a Lei do Banco do Brasil de Cotas? Pág. 11

Pág. 15

Regras para pessoas com deficiência obterem passe livre no transporte interestadual Pág. 16


P2

EDITORIAL

CRÔNICA

Uma mensagem de Natal diferente Por Dra Dariene Rodrigues - Fisioterapeuta

Por Daliani ribeiro - Jornalista

V

ocê que tem o dom das palavras, que é dono de seus pensamentos e atos, que controla seu corpo, pois tem passos firmes e anda corretamente, sorri para os prazeres que a vida lhe oferece, pois você tudo vê, tudo compreende, tudo pode, afinal você sabe quem são os deficientes? São somente aqueles que possuem determinadas deficiências, tipo auditiva, visual, física e etc?

Você precisa ser muito mais feliz do que é. Falta-lhe ainda uma pequena coisa: olhe ao seu redor, você encontrará alguém com alguma deficiência.

Engana-se quem pensa assim, pois, quantas pessoas: possuem uma audição perfeita e não fazem questão de escutar o que seu próximo tem a lhe dizer; possuem uma visão extraordinária, mas não quer enxergar o que as pessoas têm a lhes mostrar; é mentalmente sã, mas agem com extrema deficiência.

É preciso que você faça seu irmão deficiente tão feliz quanto você é.

Ajude-o e respeite-o. Sinta a emoção de perceber olhos que vêem com as mãos e com o coração, ouvem através dos olhos, falam e compreendem com sorrisos e gestos, têm a beleza física moldada na alma.

Não deixe o preconceito estagnar seu coração. Saiba que a felicidade plena está em poder ser útil à humanidade. Um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo!

CONTATO.INCLUSAOBRASIL@GMAIL.COM

EXPEDIENTE

Editora: Dra. Dariene Rodrigues Jornalista: Daliani Ribeiro - MTB 57360 Diagramação: Comunika Propaganda e Marketing Comunicação Visual: Jéssica Nascimento Furquim Comercial: Fernando Borba Assessora de Comunicação: Luciana Suemi Matumoto e Gilmara Fleury Colaboradores: Dep. Mara Gabrilli, Kica de Castro, Vera Garcia, Edna Rodrigues e Ricardo Shimosakai.

VERSÃO ÁUDIO Gravado nos estúdios da UNISO

Apresentação: Fernando Negrão Duarte. Participação: Ana Diniz, Christian Rafael, Raphael Nogueira e Lívia Granato. Técnica de gravação: Christian Rafael.

LOCAIS DE DISTRIBUIÇÃO

Prefeitura, Câmara, Secretarias, ONG´s, Hospitais, Casa do Cidadãp, Instituto Brasileiro do Sono, Profissionais Liberais, Empresas Participantes, Distrito Industrial, Padaria Real, Padaria Santa Rosália, Padaria Sabina, Shopping Granja Olga, Revistaria Recreio, Banca Esplanada, Book Ville Campolim, Banca Nova York, Banca Fórum Velho, Banca 9 de Julho, Banca Largo do Divino, Banca Wanel Ville, Banca Avenida, Banca América, Banca Amizade, e Corredores Comerciais.

MAIORES INFORMAÇÕES: Cel.: (15) 8142-8580 E-mail: contato.inclusaobrasil@gmail.com

Site: www.inclusaobrasil.com

Festas, vida, coração!

F

estas, mudanças, planos que foram e que virão; perdas e ganhos...Viver!

O fim do ano nos lembra a rotina que é viver, mesmo cheia de imprevistos, como uma marca de reavaliação de nós mesmos. Desde o fim do ano passado, essa marca transformou minha vida, meu corpo e todo meu ser. Em 28 de dezembro de 2011, a caminho do reveillon em Florianópolis, o ônibus que me levava tombou na BR116. Aí eu tive a oportunidade não só de reavaliar a minha rotina e planos, mas quem sou, a que vim e meu papel no mundo! Amputada, careca e com 40% do meu corpo fraturdo, eu renasci sendo deficiente física e mais forte do que nunca. Nova vida, nova forma de viver, novo jeito de fazer tudo: nova Daliani! Neste texto de fim de ano, quero parabenizar todas as pessoas com deficiência por vivenciarem esta grande experiência! Somos todos UM. Quero agradecer a todos que lutam por esta causa, especialmente os que não precisam ser deficientes, para compreender a grandiosidade dessa questão. Quero desejar, a quem me lê, o mais importante para se viver: Paz no Coração! E quero lembrar ao mundo, que o corpo físico, só faz parte dele, deste mundo, pois somos todos energia de luz e isso não possui formas, defeitos, não é matéria. Na mais pura essência da vida, somos todos iguais, perfeitos, inteiros. Essa perfeição só pode vir de um núcleo: o coração! Boas Festas!

DALIANI.RIBEIRO@GMAIL.COM


P3

História de Superação

Marinalva Almeida: Primeira mulher amputada sem uso de prótese a correr a São Silvestre 2012 Marinalva é paratleta brasileira nas seguintes modalidades: arremesso de peso, lançamento de disco, salto em distância e corrida de rua.

M

arinalva Almeida, natural de Santa Isabel de Ivaí, tinha uma vida normal até sofrer um acidente motociclístico em 1993, o acidente a deixou amputada do membro inferior esquerdo. Atualmente, reside na cidade de Sorocaba, mãe de 3 filhos e esportista. Também é presidenta da Cria-Itú (Corredores Reunidos de Itu e Adaptados), membro do Conselho da Pessoa com Deficiência, esteve em Brasilia nos dias 03 á 06 de Dezembro, como delegada, onde teve voz ativa para a efetivação das leis que foram elaboradas ainda este ano.

Palestrante motivacional e representante comercial do Jornal Inclusão Brasil. É paratleta brasileira nas seguintes modalidades: arremesso de peso, lançamento de disco, salto em distância e corrida de rua. Todas as modalidades são praticadas sem o uso de prótese. Atualmente é recordista brasileira no salto em distância, tentando quebrar o próprio recorde de 2,47m. Entre os dias 30 de novembro e 02 de dezembro esteve participando da 3° Etapa do Circuito Paraolímpico Loterias Caixa de Atletismo, que

aconteceu em Fortaleza-CE. Conquistou o 3º lugar na modalidadede salto em distância. No final deste ano, Marinalva estará realizando um feito inédito de ser a primeira mulher amputada a participar da 88° Edição da Corrida São Silvestre, mais um feito que irá entrar para a história do esporte brasileiro, pois ela será pioneira nesta modalidade. É isso aí Marinalva! Com sua Garra, perseverança e determinação, com certeza poderemos contar com sua participação nas Paralimpiadas de 2016.

NOTA DA REDAÇÃO: Se você tiver sugestões, informações ou conhecer pessoas que sejam Histórias de Superação, por favor, entre em contato com a redação do jornal pelo celular 15 8142.8580 ou nos envie um email com fotos para: contato.inclusaobrasil@gmail.com


P4

Ciência e Tecnologia

Veterano de guerra comanda prótese do braço com sinais do cérebro Na prática, a cirurgia cria “soquetes”, nos quais os eletrodos da prótese podem ser conectados.

A

pós a explosão, o cabo Sebastian Gallegos despertou para ver o sol de outubro cintilando na água, uma imagem tão adorável que ele achou que estava sonhando. Então algo chamou sua atenção, o arrastando de volta à dura realidade: um braço, boiando perto da superfície, com um elástico preto de cabelo em volta do seu pulso. O elástico era uma recordação de sua esposa, um amuleto que ele usava em toda patrulha no Afeganistão. Agora, das profundezes de sua bruma mental, ele o observava flutuando como um pedaço de madeira em uma leve correnteza, preso a um braço que não estava mais ligado a ele. Ele foi vítima de uma explosão e estava no fundo de uma vala de irrigação. Dois anos depois, o cabo se vê ligado a um tipo diferente de membro, um dispositivo robótico com motor eletrô-

nico e sensores capazes de ler sinais de seu cérebro.

que antes faziam sem pensar.

Não é uma tarefa fácil. Dos mais de 1.570 militares americanos que tiveram braços, pernas, pés ou mãos amputados por ferimentos no Iraque ou Afeganistão, menos de 280 perderam membros superiores. As dificuldades deles no uso de próteses são em muitos aspectos muito maiores do que para aqueles que perderam membros inferiores.

“Há muita ginástica mental com as próteses de membros superiores”, disse Lisa Smurr Walters, a terapeuta ocupacional que trabalha com Gallegos no Centro para os Intrépidos, do Centro Médico Brooke do Exército, em San Antonio.

Entre os ortopedistas, há um ditado: as pernas podem ser mais fortes, mas braços e mãos são mais inteligentes. Com um grande número de ossos, juntas e riqueza de movimento, os membros superiores estão entre as ferramentas mais complexas do corpo. Reproduzir suas ações com braços robóticos pode ser extremamente difícil, exigindo que os amputados entendam as contrações distintas dos músculos envolvidos em movimentos

Aqueles que perdem membros superiores também precisam lidar com a perda crítica das sensações. O toque – a habilidade de diferenciar uma pele de bebê de uma lixa ou de dosar a força para segurar um martelo ou dar um aperto de mão – deixa de existir. Por todos esses motivos, quase metade daqueles que perdem membros superiores optam não pelo uso de uma prótese, mas por seguir em frente com apenas um braço. Em comparação, quase todos aqueles que perdem membros inferiores usam

próteses. Mas Gallegos, 23 anos, faz parte de uma pequena vanguarda de militares amputados que está se beneficiando com os novos avanços na tecnologia de membros superiores. Neste ano, ele foi submetido a uma cirurgia pioneira conhecida como reenervação muscular seletiva, que amplifica os sinais nervosos minúsculos que controlam o braço. Na prática, a cirurgia cria “soquetes” adicionais, nos quais os eletrodos da prótese podem ser conectados. Um maior número de soquetes lendo sinais mais fortes tornará o controle de sua prótese mais intuitivo, disse o Dr. Todd Kuiken, do Instituto de Reabilitação de Chicago, que desenvolveu o procedimento. Em vez de ter que pensar em contrair tanto o tríceps quanto bíceps apenas para fechar a mão em punho, o cabo poderá apenas pensar “fechar

a mão” e os nervos apropriados poderão ser ativados automaticamente. Nos próximos anos, nova tecnologia permitirá aos amputados sentir com suas próteses ou usar programas de reconhecimento de padrões para movimentar seus dispositivos mais intuitivamente, disse Kuiken. E um novo braço em desenvolvimento pelo Pentágono, o DEKA Arm, é muito mais hábil do que o atualmente disponível. Mas para Gallegos, controlar sua prótese de US$ 110 mil após a cirurgia de reenervação continua sendo um desafio e provavelmente exigirá mais meses de exercícios tediosos. Por esse motivo, apenas os amputados mais motivados – superusuários, como são chamados– são autorizados a receber a cirurgia. Fonte: www.noticias.uol.com.br/ internacional


P5

Saúde e Qualidade de Vida

Mergulho em água rasa é a segunda causa de lesão medular no país N

o ranking das causas de lesão medular, o mergulho em água rasa ocupa o quarto lugar, no entanto, durante o verão, ele passa a ocupar a segunda posição, em razão de, neste período do ano, tornar-se mais frequente a procura por opções de lazer que têm como cenário piscinas, cachoeiras, mares, rios e lagos. Paraplegia (paralisia das pernas), tetraplegia (paralisia de braços e pernas) e problemas neurológicos (traumatismo crânio encefálico) são as consequências mais graves dos acidentes que envolvem o mergulho em água rasa. Diante desse quadro, a informação torna-se a melhor estratégia para combater-se a incidência desse tipo de ocorrência. Faz-se necessário não somente alertar, de maneira pontual, ou seja, apenas na estação mais quente do ano, como também criar formas permanentes de educar as pessoas para a gravidade do problema. O grupo mais suscetível a esses tipos de traumas são as crianças, os adolescentes e os adultos com até 30 anos de idade. Um mergulho mal calculado pode ser suficiente para deixar uma pessoa paralisada pelo resto de sua vida. O choque da cabeça com uma superfície rasa ou na qual haja pedras ou bancos de areia, decorrente de um salto de uma grande altura, faz com que o pescoço seja dobrado ao mesmo tempo em que o resto do corpo continua a se mover, provocando a fratura de

uma das vértebras. Tal fratura pode comprimir a medula espinhal e causar a perda de sensibilidade e de movimentos abaixo do nível atingido.

ta velocidade ou de lugares muito altos, quanto mais rápido você chegar ao fundo da piscina mais perigoso será;

Agravantes

• Evite mergulhar com o corpo em um ângulo quase perpendicular na água, prefira uma “barrigada” a uma “cabeçada”;

Acidentes dessa natureza costumam, com frequência, estarem relacionados ao consumo de álcool e/ou drogas, o que faz com que a pessoa perca completamente a capacidade de julgamento quanto aos riscos a que está se expondo. Socorro O socorro do acidentado é fator determinante para o não agravamento do quadro de saúde da vítima, haja vista que a manipulação incorreta do acidentado pode contribuir para a piora do seu estado. Nessas circunstâncias, o mais adequado é aguardar o socorro especializado. De todo modo, como em muitos casos a pessoa ainda está na água, é importante que ela seja imobilizada dentro do próprio rio, piscina etc. Dicas Piscina A piscina é um local excelente de lazer com aspecto inofensivo, mas que também oferece riscos. Existem pacientes que tiveram lesão raquimedular em quedas com impacto na borda ou escada e no mergulho que gera impacto no fundo da piscina. Quem se previne aproveita mais a vida. Não deixe de se cuidar e de curtir os momentos de lazer, veja as dicas: • Evite mergulhar com mui-

• Identifique a profundidade da piscina. O ideal é que a piscina tenha ao menos o dobro de sua altura para você mergulhar com segurança; • Evite brincadeiras de empurrar pessoas para dentro da piscina, é fácil escorregar e bater a base da coluna (lombar) ou nuca e a cabeça; • Evite pular na piscina com cambalhotas ou de costas; • Dentro da piscina não suba nos ombros de outras pessoas, não faça brincadeiras onde você pode cair próximo a borda, podendo assim bater a cabeça e coluna; • Evite pular da escada da piscina, o perigo aumenta quando a escada é feita de material escorregadio. Lagos, Rios, Praias e Cachoeiras • Quando se está diante de uma bela paisagem, como de uma cachoeira, por exemplo, imagina-se que nada pode atrapalhar o prazer do momento e que nada de ruim pode acontecer com um simples mergulho. No entanto, acidentes graves acontecem ao mergulhar sem os devidos cuidados.

Normalmente é muito difícil visualizar perfeitamente o fundo de um lago, rio, piscina natural ou cachoeiras o que impede de ver se existem pedras ou troncos de árvores submersos e até mesmo identificar o quanto é rasa a profundidade. Vale alertar que a profundidade é variável, um ponto pode ser bem fundo e a poucos centímetros ser raso. Portanto, fique atento a essas dicas: • Evite mergulhar de ponta (de cabeça) quando não é possível visualizar perfeitamente o fundo ou quando não se sabe a profundidade do local; • Tenha certeza que a profundidade é adequada para mergulhar; • É melhor dar uma “barrigada” na água, do que uma “cabeçada” no fundo. Mergulhe em uma posição quase pa-

ralela à água, evite dar “pontas” onde o corpo entra quase perpendicular na água; • Evite mergulhar quando o local parece ser raso; • Não mergulhe de lugar muito alto, pois isso faz seu corpo entrar com mais velocidade na água; • Um pequeno impacto na cabeça já é suficiente para lesionar a coluna; • Mesmo que haja um local onde se sabe que é profundo evite mergulhar, pois é possível que em alguns centímetros de distância pode haver uma pedra, tronco ou mesmo ser mais raso; • Não se deixe levar pelas brincadeiras e provocações dos amigos que querem que você mergulhe de ponta Fonte: www.colunafragil.org.br/ causas/mergulho


P6

Educação Especial / Esporte Adaptado

União anuncia plano de acessibilidade que não estava previsto e eleva conta da Copa em R$ 100 milhões

DE OLHO NA SAÚDE DOS OLHOS Por Lindalva Carvalho de Moraes - Oftalmologista

Capacitação Profissional para Deficientes Visuais

A

té recentemente, a pessoa com deficiência visual tinha poucas opções de trabalho; com o crescente desenvolvimento tecnológico, hoje muitas profissões são compatíveis com a deficiência; assume grande importância o investimento na educação e capacitação profissional para permitir o acesso ao mercado de trabalho. Os campos de atuação podem ser nas áreas comerciais, rurais, industriais e exercidas na qualidade de empregado, profissional autônomo ou empresário. Pesquisas mostram que trabalhadores com deficiência atingem altos níveis de desempenho laboral, dedicação, maiores índices de frequência; muitas empresas que contratam esses trabalhadores, reconhecem que a presença deles melhora o ambiente e requer somente pequenas modificações no ambiente físico. As empresas buscam pessoas qualificadas para o trabalho, que tragam produtividade e busquem crescimento profissional, mas é grande a dificuldade que o mercado de trabalho encontra para preencher vagas com profissionais deficientes habilitados.

A

té a Copa do Mundo de 2014, o Ministério do Turismo gastará cerca de R$ 100 milhões para adequar as cidades-sede do torneio às necessidades de pessoas com deficiência. A quantia não consta da Matriz de Responsabilidades da Copa, o documento assinado pelas autoridades públicas brasileiras em janeiro de 2010 que contém a previsão de custos e prazos das obras planejadas pelo país para receber a Copa. Até o último sábado, a Matriz indicava que o gasto total previsto da Copa era de quase R$ 30 bilhões (R$ 29.253.100), sem contar o plano de acessibilidade. Trata-se do programa Turismo Acessível, cuja construção teórica data de 2009. As ações previstas são consideradas positivas e necessárias pelo governo e pelas entidades de defesa dos direitos das pessoas com deficiência. Já o fato de um programa planejado há três anos só começar a ser executado a um ano e meio da Copa, com possível aumento de custo em virtude da urgência, é

alvo de críticas. Até agora, só foram aprovadas obras de acessibilidade em oito das 12 cidades que receberão os jogos da Copa: Curitiba (PR), Cuiabá (MT), Brasília (DF), Fortaleza (CE), Natal (RN), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ) e Salvador (BA). Quase todas estão previstas para começar no ano que vem. Um dos objetivos do programa Turismo Acessível é aumentar a porcentagem das unidades habitacionais (quartos de hotéis) acessíveis a pessoas com deficiência dos atuais 1,5% para 5% até o Mundial. Atualmente, existem duas linhas de crédito específicas para o setor, do Banco do Brasil e do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Da quantia total, cerca de R$ 50 milhões deverão ser gastos em obras como reforma de calçadas e instalação de equipamentos de sinalização e comunicação para deficientes visuais e auditivos. O programa, uma parceria

do Ministério do Turismo com a Secretaria Especial de Direitos Humanos e o Instituto Brasileiro de Turismo “vai apoiar cem obras de infraestrutura e de apoio ao turismo para pessoas com deficiência nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo”, segundo a pasta do Turismo. Outras ações incluem treinamento de pessoal, com a capacitação de 8.000 profissionais para lidar com as necessidades de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Estádios Os 12 estádios que vão ser usados na Copa adequaram seus projetos à Lei Geral da Copa, que determina que ao menos 1% dos lugares seja destinado a pessoas com deficiência. Além dos lugares, as arenas devem ter elevadores com botões em braile e aviso sonoro e suas instalações internas devem ser dimensionadas para cadeirantes. Fonte: www.copadomundo.uol.com.br

No Brasil, existem várias ONGs que reabilitam o deficiente visual, oferecem cursos de capacitação profissional e o encaminham às empresas; convidam as empresas para visitar as entidades, conhecer como o deficiente visual é reabilitado e sua capacidade. O Ministério do Trabalho e Emprego atualizou os procedimentos de fiscalização para a inclusão no mercado de trabalho de pessoas com deficiência, incentivando a qualificação das mesmas, que certamente estimulará a contratação correta de pessoas com deficiência e sua integração no ambiente de trabalho, com ganhos para os trabalhadores, empresas e sociedade. Estudo, qualificação profissional, metas, desenvolvimento de carreira, comprometimento, produtividade, facilidade de relacionamento são habilidades essenciais para qualquer profissional.

LINDALVA.BOS@GMAIL.COM


P7

Evento

Virada Inclusiva foi atração no Sesc Sorocaba Programação ofereceu diversas atividades artísticas e culturais para as pessoas com deficiência.

I

dealizada e coordenada pela Secretaria de Estado da Pessoa com Deficiência, com participação do Sesc SP, a “Virada Inclusiva” aconteceu nos dias 1 e 2 de dezembro em todas as unidades do Sesc. Em Sorocaba, a programação teve início às 14h do sábado com término às 17h do domingo e trouxe diversas atividades inseridas nas mais diferentes linguagens, tais como artísticas e culturais. Apesar de ser direcionada às pessoas com deficiência, a Virada foi destinada também a todos os públicos e teve o objetivo de promover a inclusão social entre as pessoas deficientes e, sobre-

tudo, a convivência entre as pessoas de uma mesma sociedade, deficientes ou não. Outro fator importante foi que a pessoa com deficiência pode atuar como proponente ou ministrante da atividade ou como público participante. Na sua terceira edição, o evento aconteceu em todo o estado de São Paulo, foi gratuito e determinadas atividades necessitaram de inscrições prévias no local. Seguem algumas atividades que fizeram parte da programação: -Teatro Cego: O espetáculo foi desenvolvido em um

ambiente completamente escuro, fazendo com que os espectadores, sem que pudessem contar com a visão, precisassem se valer de outros sentidos para compreender o espetáculo. Durante a apresentação, sons, vozes e cheiros chegarão aos espectadores vindos de pontos distintos. A ambientação inseriu o público no universo das pessoas com deficiência visual. Ressalta-se que o elenco contou com três atores cegos. -Oficina de artesanato com intérprete de Libras: Curso que proporcionou o bem-estar pessoal e possibilidade de geração de renda da pessoa com deficiência au-

ditiva, capacitando-a em diferentes atividades manuais -Mostra de curtas de animação com legenda: Mostra especial com legenda em português para pessoas com deficiência auditiva. Na legenda, símbolos indicam tudo o que está acontecendo no som do filme: os ruídos, a música, quem está falando -Bate-papo: “A tecnologia rompendo barreiras”, Como as tecnologias podem proporcionar às pessoas com deficiência diferentes experiências na educação, no trabalho, na saúde e na vida social. -Oficina de Libras: A oficina

teve por objetivo apresentar momentos práticos para diferentes públicos aprenderem a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais). Uma língua ainda pouco explorada e pouco estudada em âmbito nacional, apesar do grande número de pessoas pertencentes à Comunidade Surda no Brasil.


P8

Cultura, Lazer e Turismo Acessível

São Caetano do Sul é pioneira mundial no empréstimo de bicicletas públicas adaptadas às pessoas com deficiência. O projeto já tem 2 mil usuários cadastrados e uso semanal de 1.200 viagens.

P

edalar faz bem à saúde, assegura a boa fluidez do trânsito e contribui na sustentabilidade socioambiental. Por isso, a Prefeitura de Saõ Caetano do Sul (SP), por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), aposta em ações inovadoras em prol da melhoria da qualidade de vida da população. A cidade será pioneira mundial em empréstimo de bicicletas públicas adaptadas às pessoas idosas e com deficiência. Os veículos foram apresentados não dia 30 de novembro, às 10h, na Câma-

ra Municipal. Ao todo serão 30 triciclos (bicicletas com três rodas) e handbikes, que são pedaladas com as mãos, em posição sentada (passeio) ou deitada (esportiva). A iniciativa faz parte do projeto experimental SancaBike, em parceria com a Brasil e Movimento, que teve início em 30 de outubro deste ano, e disponibiliza bicicletas grátis à população por um período de 45 minutos. O projeto já tem 2 mil usuários cadastrados e uso semanal de 1.200 viagens.

Por meio do SancaBike, os munícipes já contam com 60 bicicletas, distribuídas em 9 estações e localizadas em pontos estratégicos da cidade. A previsão é inaugurar 30 estações até o final da primeira etapa do projeto, em março de 2013, de acordo com a diretora de Transportes da Semob, Cristina Baddini. “Na verdade, nossa expectativa é alcançarmos a marca de 100 estações e 1000 bicicletas”, diz. A diretora ressalta que a cidade tem uma área territorial de apenas 15 km² e con-

ta com 150 mil habitantes, correspondente ao número de veículos. Isso significa um carro para cada morador. Além disso, recebemos veículos de outras cidades. Por isso, temos de conscientizar as pessoas sobre o uso da bicicleta”. Cristina lembra que a adoção da bicicleta como meio de transporte é benéfica, principalmente na área da saúde. “A poluição causada pelos motores dos veículos está relacionada a doenças pulmonares, cuja mortalidade tem aumentado e é preo-

cupação. A obesidade também é um alerta. As pessoas só querem andar de carro e não se movimentam”, conclui. Para ter acesso às bicicletas, os interessados devem preencher um cadastro no site www.brasilemovimento. com.br e pagar uma taxa de R$ 10 para efetivar um cartão que servirá como passe. Também é necessário pagar outra taxa de R$ 10 para ter cobertura de um seguro de acidentes. Fonte: www.brasilemovimento.com.br


P9

Leis, Jurisprudência e Políticas Públicas

Ministério da Saúde lança diretrizes para tratar pacientes com deficiência O

Ministério da Saúde lança mais três Diretrizes de Atenção à Saúde da Pessoa com Deficiência para que profissionais de saúde estejam preparados para dar um atendimento qualificado a este público. As diretrizes integram as ações do plano Viver sem Limite, lançado há um ano pelo governo federal. O lançamento das Diretrizes ocorreu durante a 3ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Voltadas às equipes multiprofissionais do Sistema Único de Saúde (SUS), as diretrizes trazem informações detalhadas sobre como proceder quanto ao diagnóstico, caracterização da doença, tratamento, controle e acompanhamento dos usuá-

rios, entre outros. De acordo com o Censo do IBGE 2010, hoje existem no país 45,6 milhões de pessoas que se declaram com deficiência.

- planejamento da cirurgia de amputação de um membro prevendo o processo de reabilitação em menor tempo possível

SUS/2011)

Até 2014, está previsto o lançamento de mais seis diretrizes de Atenção à Pessoa com Deficiência: Pessoa com Autismo; Pessoa com Acidente Vascular Encefálico (AVE); Orientação a Detecção e Intervenção Precoce e Prevenção de Deficiências Visuais - “Saúde Ocular na Infância”; Pessoa com Paralisia Cerebral; Pessoa com Traumatismo Crânio-Encefálico e Pessoa com Deficiência Intelectual. As principais orientações das diretrizes:

- modelagem do coto com faixa elástica para reduzir o aumento de edema residual;

- imobilização no momento do socorro imediato com o objetivo de evitar novas lesões/traumas ou piora do quadro clínico instaurado

ATENÇÃO À PESSOA AMPUTADA

- orientação sobre a forma correta de preparação do coto para receber uma prótese, evitando deformidades nas articulações; - adaptação para uso correto da prótese - treino do paciente para locomoção com andadores, muletas e bengalas -Estimativa de pessoas beneficiadas: 50 mil pessoas/ ano (de acordo com procedimentos de amputação no

ATENÇÃO À PESSOA COM LESÃO MEDULAR

- orientações para prevenir escaras (feridas) provocadas pela falta de mobilidade do paciente - uso de sonda para esvaziamento da bexiga - prevenção e tratamento de possíveis comorbidades (complicações) da lesão medulas, como ossificação heterotópica, osteoporose e trombose venosa profunda

-Estimativa de pessoas beneficiadas: 10 mil pessoas/ ano (incidência aproximada de novos casos/ano) TRIAGEM AUDITIVA NEONATAL (TAN) - identificação precoce da deficiência auditiva dos neonatos e lactentes - teste deve ser feito entre 24 a 48h após o nascimento da criança, na maternidade ou, no máximo, durante o primeiro mês de vida. - Público alvo: bebês nascidos vivos (nº de bebês nascidos vivos em 2011: 87.933) Fonte: www.portalsaude.saude.gov.br


P 10

Espaço Social

N

ADDS é campeã da IV Etapa do Campeonato Paulista de Handebol em Cadeira de Rodas

o dia 25 de novembro de 2012 a equipe ADDS (Associação Desportiva dos Deficientes de Sorocaba) sagrou-se Campeã da IV Etapa do Campeonato Paulista de Handebol em Cadeira de Rodas. A competição foi realizada no ginásio do Sesc- Sorocaba e teve a participação de 4 equipes: além da ADDS/Sorocaba, a Adecamp/ Unicamp “A”, Adecamp/Unicamp “B” e UFScar/Prefeitura de São Carlos. Esta conquista é resultante de um trabalho conjunto de todos os que acreditam nesse projeto, com a participação dos integrantes da equipe, comissão técnica, diretoria, familiares e amigos. O esporte adaptado é de suma importância para a reabilitação e ampliação dos círculos sociais dos jogadores. A vivência do handebol

em cadeira de rodas não apenas contribui para a reabilitação física dos indivíduos com sequelas de lesão medular, poliomelite e amputações, como também auxilia na manutenção das capacidades funcionais. Além disso, por se tratar de uma modalidade coletiva, é também uma oportunidade de convívio e reintegração social. A Diretora da ADDS, Dra. Dariene Rodrigues aproveita para convidar possíveis atletas com deficiência a se juntarem à equipe e para conhecer um pouco mais sobre a modalidade. Os treinos acontecem no Ginásio do Sindicato dos Bancários, sob supervisão do Professor/Técnico Marcos Vinícius Brisola. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (15) 8142-8580 ou pelo e-mail: contato.adds@ gmail.com

Dica de filme

Título Original: A Música e o Silêncio (Jenseits der Stille) Lançamento: 1996 Direção: Caroline Link Gênero: Drama Duração: 1h 40min Sinopse: Desde a mais tenra idade, Lara serviu de intérprete para seus pais surdos, ajudando-os a se comunicar com os outros. Já crescida, ela demonstra grande talento musical. É quando surge um dilema em sua vida, pois se quiser abraçar uma promissora carreira, terá que mudar-se para Berlim.

Dica de Audiolivro

Título: O Segredo Além do Pensamento Editora: Audiolivro Autor: Rosa De Souza Narração: Aguinaldo Filho Formato: CD-MP3 Duração: 10 Horas Descrição: A verdadeira lei da atração! O grande segredo da existência e da auto-realização vai muito além de atrair o que a nossa personalidade deseja. Temos de desenvolver o auto-conhecimento e descobrir a nossa individualidade, para passarmos a ter desejos fora do coletivo, enquanto reconhecemos o que realmente nos torna únicos. Continuar atraindo coisas dentro de parâmetros que se fundam em conceitos ultrapassados, além de não nos poder realizar individualmente, limita a razão da existência humana, que é a sua evolução através do desenvolvimento da mente e da consciência. A felicidade que todos procuramos só pode ser obtida através da auto-realização. Temos sido mendigos sem saber que temos tudo o que é necessário para sermos Magos, continuamente pedindo que alguém nos dê o que ambicionamos.


P 11

Consultoria

Programa Inclusão Brasil de Empregabilidade: Sua empresa precisa de ajuda para cumprir a Lei de Cotas?

“TRANSFORME PROBLEMAS EM OPORTUNIDADES” Como Trabalhamos A empresa Inclusão Brasil trabalha com o conceito de “inclusão” no âmbito social, econômico e sustentável das pessoas com deficiência. Adotamos um programa – “Programa Inclusão de Empregabilidade” elaborado conforme a necessidade do cliente e particularidades do negócio. Contemplando ações voltadas para a inclusão, desenvolvimento, crescimento e permanência das pessoas com deficiência nas organizações. Os resultados são diferenciados, já que os programas são customizados, únicos e adequados a realidade de cada empresa.

zado para cada empresa de maneira customizada, de acordo com o momento atual da organização, necessidades apontadas, cultura interna e características do negócio. Encontramos soluções personalizadas com base no diagnóstico organizacional. A partir daí elaboramos todo o plano de ação levando-se em conta a questão estrutural (acessibilidade, mapeamento de cargos, comunicação visual), cultural (sensibilização da liderança e colaboradores, palestras e treinamento), capacitação (recrutamento e seleção, mapeamento de perfil), e a retenção (acompanhamento do desempenho).

Responsabilidade Social Empregabilidade O “Programa Inclusão de Empregabilidade” é reali-

Nosso negócio começou justamente com um projeto de mídia impressa, chamado

Jornal Inclusão Brasil, com o objetivo de difundir e facilitar as informações de qualidade às pessoas com deficiência e mobilidade reduzida e uma Palestra que traz Motivação, Superação e Transformação – “TRANSFORME PROBLEMAS EM OPORTUNIDADES”, com o objetivo de mostrar que é possível aprender a transformar problemas em grandes oportunidades; termos o poder de colocar o “efeito fênix” adormecido em nós, em ação e à nosso favor,através da mudança de ótica de um fato que, ao senso comum, muitas vezes não teria nada de bom ou positivo através do autoconhecimento. Porém, ao longo da nossa trajetória, percebemos que podemos fazer muito mais, colaborando na geração de emprego para que estas pessoas conquistem mais espaço no mercado de trabalho e dessa forma possam aumentar o seu poder aqui-

sitivo e consequentemente tenham uma melhor qualidade de vida. O jornal também acaba servindo de apoio aos treinamentos e são ferramentas para a multiplicação das informações, ou seja, começam a fazer parte do programa de inclusão das empresas.

Entre em contato conosco, teremos prazer em atendê-lo.

Mais Informações sobre a Consultoria e Agendamento de Palestra: E-mail: contato.inclusaobrasil@ gmail.com Cel.: (15) 8142-8580 (15) 8107-0181

FIQUE LIGADO Lei de contratação de Deficientes nas Empresas LEI Nº 8.213, DE 24 DE JULHO DE 1991, lei de contratação de Deficientes nas Empresas. A Lei 8213/91, lei cotas para Deficientes e Pessoas com Deficiência dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência e dá outras providências a contratação de portadores de necessidades especiais. Art. 93 - a empresa com 100 ou mais funcionários está obrigada a preencher de dois a cinco por cento dos seus cargos com beneficiários reabilitados, ou pessoas portadoras de deficiência, na seguinte proporção: Até 200 funcionários .......... 2% De 201 a 500 funcionários ...3% De 501 a 1000 funcionários.. 4% De 1001 em diante funcionários ................................... 5%


P 13

Acessibilidade

Lojas são obrigadas a ter provador para pessoas com deficiência Quem não respeitar a lei terá que pagar multa e pode ter a licença cassada. Objetivo é promover a acessibilidade em estabelecimentos comerciais.

D

esde o dia 7 de dezembro, as lojas que comercializam roupas, acessórios e similares terão que instalar, no mínimo, um provador para atendimento das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. De acordo com o decreto 23.734 publicado no Diário Oficial do Estado, quem não respeitar a lei terá que pagar multa no valor de dois salários mínimos e pode até ter a licença do estabelecimento

cassada. O objetivo principal do decreto é promover a acessibilidade a pessoas que não conseguem ou têm dificuldades de locomoção. A partir de agora, cada provador especial destinado ao atendimento de deficientes físicos terão que ter dimensão mínima de 1,20 por 1,50m. O box de giro deve ser espaçoso, com área de giro apropriada. Também deverão ser instaladas barras de apoio. Nos locais onde houver mais de um piso, o pro-

prietário terá que instalar um elevador vertical. De acordo com a auxiliar administrativo, Juranice Batista, as dificuldades ainda são grandes. “É muito difícil comprar roupa, porque a maioria dos estabelecimentos ainda não têm provadores adaptados. Muitos usam os provadores adaptados como depósito de roupas. Sem falar na hora de assinar quando compro no cartão, que o balcão é muito alto”. Fonte: Portal G1


IND.

Empregos

Curso SENAI A s s i s t e n t e Administrativo (800h-Alumínio) + Salário + Benefício + Estágio na Gerdau (Araçariguama) Interessados: (11) 4715-4200 Contato: Cidinha

DIV.

Serviços

Dariene Rodrigues Fisioterapia Domiciliar Cel.: (15) 8142.8580 -----------------Aulas Design Gráfico Aulas vip de Design Gráfico Cel. (15) 9703.3116 -----------------Auto Escola Cidade Veículos adaptados Tel. (15) 3211.3766 -----------------JR Moura Transporte Tel. (15) 3222.9417 -----------------Diagramação Livros, jornais, revistas, panfletos, impressos em geral. Cel. (15) 9694.3719 -----------------Serralheria Rebeca Tel. (15) 3018.2580 -----------------Almeida Carro de Som Tel. (15) 3013.6725 Cel.: (15) 9793-9660 -----------------Feirão de Móveis Av. Ipanema, 2825 Tel.: (15) 3223.3503

Classificados


P 15

Crédito

Crédito Acessibilidade do Banco do Brasil Acessibilidade vai muito além de substituir escadas por rampas. É oferecer às pessoas com deficiência a oportunidade de uma vida com autonomia e segurança.

O

que é o BB Crédito Acessibilidade?

É uma linha de crédito diferenciada para financiamento de bens e serviços voltados para pessoas com deficiência. Assim, com a orientação do Banco do Brasil, você tem um crédito concedido para adquirir produtos que podem tornar o mundo mais acessível para todos esses brasileiros. Quais bem podem ser financiados? Cadeiras de rodas (inclusive motorizadas), equipamentos de adaptação para veículos automotores, andadores, vocalizadores, mobiliário acessível, ampliadores de imagem, teclado ou computador portátil, braille e vários outros. Consulte a lista completa de bens e serviços financiáveis no bb.com.br/ creditoacessibilidade Quais as características e benefícios do crédito? - Taxa de juros diferenciada de 0,64% ao mês sem tarifa de abertura de crédito. - Financiamento de até 100% do valor do bem adquirido, sendo o valor mínimo R$ 70,00 e máximo R$

30.000,00. - IOF financiado juntamente com a operação. - Prazo de 4 a 60 meses. - As prestações são debitadas automaticamente em sua conta corrente, e a primeira parcela tem uma carência de até 59 dias. Passo a Passo para o BB Crédito Acessibilidade 1-Atualização cadastral: Nesta primeira etapa, você deve procurar sua agência para se informar se sua situação cadastral está atualizada e verificar seu limite disponível para o financiamento. 2-Informações gerais da linha e simulação do financiamento: Em seguida, você fica sabendo mais informações a respeito da linha, condições para financiamento e itens financiáveis. A partir daí, você simula o seu financiamento. Ou seja, o número de prestações, valor das prestações e o que mais você precisar. 3-Aquisição do bem: Os bens ou serviços podem ser adquiridos em vários estabelecimentos do País. Você negocia o valor diretamente com o lojista e combina o

pagamento após a liberação do financiamento pelo Banco do Brasil. 4-Contratação do financiamento: Após a compra do bem, você leva a nota ou cupom fiscal até uma agência BB para a efetiva contratação do financiamento. A liberação é diretamente na sua conta corrente. Quem pode contratar? Para contratar o BB Crédito Acessibilidade basta ser correntista do BB e ter renda mensal de até 10 salários mínimos. O bem adquirido pode ser para você mesmo ou para ajudar outra pessoa com deficiência. Lista de Produtos:

Computador Portátil Braille

Mouses Alternativos

Acionadores

Guincho de Transferência

Scanner de Mesa

Adaptação de Veículo Automotor

Impressora Braille

Scanner Leitor Portatil

Interface para os Acionadores

Software de Comunicação Alternativa

Leitores com Software Ocr

Teclado Braille

Andadores

Leitores de Tela

Vocalizadores

Cadeiras de Rodas com Adequação Postural

Lupas Eletrônicas de Mesa

Mais informações: www.bb.com.br/portalbb/ page17,19314,19314,0,0,1,1. bb

Alternativa de Output por Voz

Cadeiras de Rodas Motorizadas

Lupas Eletrônicas Portáteis Mobiliário Acessível

Concessionário Cavenaghi

Finaciamento em até 60x pelo Banco do Brasil


P 16

Transporte, Adaptação e Veículos

FIQUE LIGADO

Divulgadas regras para pessoas com deficiência obterem passe livre no transporte interestadual Os beneficiários deverão apresentar comprovação de que têm renda familiar inferior a um salário mínimo por pessoa.

Conheças as “doenças” que dão direito a isenções para compra de veículos É considerada pessoa com física aquela que apresenta alteração completa ou parcial de um ou mais segmentos do corpo humano. Ou seja, acarretando o comprometimento da função física, apresentando-se sob a forma de: paraplegia, paraparesia, monoplegia, monoparesia, tetraplegia, tetraparesia, triplegia, triparesia, hemiplegia, amputação ou ausência de membro, paralisia cerebral, membros com deformidades congênita ou adquirida. As mulheres que sofreram mastectomia total ou parcial. Em virtude do câncer, podem pleitear o benefício, pois são consideradas incapacitadas para dirigir um veículo comum. Ou seja, as pessoas que possuem: Síndrome de Imunodeficiência adquirida (HIV), Câncer, Moléstia profissional, Tuberculose ativa, Alienação mental, Esclerose múltipla, Neoplasia maligna, Cegueira, Hanseníase, Paralisia irreversível e incapacitante, Cardiopatia grave, Doenças desconhecidas degenerativas Hepatopatia grave, Estados avançados da doença de Paget (osteíte deformante), Doença de Parkinson, Espondiloartrose anquilosante, Nefropatia grave, Contaminação por irradiação, Síndrome de imunodeficiência adquirida, Fibrose cística (mucoviscidose), Problemas graves na coluna (como hérnia de disco, bico de papagaio, lordose e escoliose graves), L.E.R.- lesão por esforço repetitivo (bursite e tendinite graves), Artrose, Artrite, Problemas nos joelhos (mesmo que tenham sido operados), paraplegia, paraparesia, monoplegia, monoparesia, tetraplegia, tetraparesia, triplegia, triparesia, hemiplegia, amputação ou ausência de membro, paralisia cerebral, membros com deformidades congênita ou adquirida. (AVC, amputações, nanismo - baixa estatura, próteses internas, externas, seqüelas de talidomidas, paralisia infantil, poliomielite, doenças neurológicas, etc). Em todos esses casos, desde que a pessoa tenha perca de mobilidade, ela poderá solicitar esse benefício na compra de um carro. Lembrando sempre que deve haver a análise caso a caso por perito do DETRAN, não bastando apenas possuir a doença. As deformidades estéticas e as que não produzem dificuldades para o desempenho de funções, não dão direito às isenções.

O

Ministério dos Transportes publicou no dia 4 de dezembro as regras que as pessoas com deficiência deverão seguir para obter o passe livre em viagens interestaduais rodoviárias, aquaviárias e ferroviárias. De acordo com a Portaria n° 261, publicada no Diário Oficial da União, os beneficiários deverão apresentar comprovação de que têm renda familiar inferior a um salário mínimo por pessoa. O requerimento da carteira que dá direito ao passe livre deverá ser feito ao Ministério dos Transportes, que disponibilizou um modelo de formulário pela internet, no site www.transportes.

gov.br. Os pedidos poderão ser feitos pelo correio, para a Caixa Postal 9.600, CEP 70.040-976, Brasília – Distrito Federal. Também podem se enviadas dúvidas e sugestões para esse endereço. Os interessados no benefício deverão enviar a comprovação de renda, a cópia do documento de identidade e um atestado original assinado por dois profissionais da área de saúde, sendo ao menos um médico. A documentação incompleta não desclassifica o pedido, mas os requerentes terão prazo de 20 dias para enviar o que ficou faltando. Os beneficiários receberão uma carteira com validade de três anos, que deverá ser renovada

com os mesmos documentos ao término do prazo. As empresas serão obrigadas a reservar dois lugares para pessoas com deficiência e os beneficiários deverão ter preferência na compra até três horas antes do horário da partida. Eles devem se dirigir aos pontos de venda, também com essa antecedência, para obter a Autorização de Viagem de Passe Livre, sem a qual não poderão viajar mesmo com a carteira do benefício. A autorização terá duas vias e será o instrumento usado pelas agências reguladoras para fiscalizar o respeito ao benefício. Fonte: www.agenciabrasil.ebc.com.br


Jornal Inclusão