Issuu on Google+

| ano 1 | edição 05 |

exCluSivo: Angie’s Curves, brAsileiros nA CAbeçA! CAmpeonAtoS: Downhill on The roCks e AFuego Chile entreviStAS: Derek rAbelo e lAurA Thornhill-CAswell Foto do leitor * eAl * the hut * Sk * Bom drop * iGSA * Cuide-Se


| índice Capa: Aproveitando a passagem para participar do evento El Fuego, no Chile, vários skatistas foram fazer reconhecimento de novos terrenos nas cidades próximas. De maneira sincronizada, Guilherme Messias, Lucas Inke e Gustavo Freitas mandaram vários full slides na ótima ladeira com perfeito visual, no bairro de Carolina Rabat em Santiago, Chile. Foto: Paulo Rogério

40. Downhill On The Rocks

Os melhores skatistas de speed do Brasil se encontraram em maio na cidade paulista de Itatiba, a 70 quilômetros da capital, para um campeonato de formato diferenciado que bombou! Confira a matéria exclusiva.

44. Entrevista Derek Rabelo

Surpreendente e espantoso é o minímo que pode de dizer sobre Derek Rabelo. Cego de nascença, ele pratica esportes de ação, pega onda e faz speed como uma pessoa comum. O pessoal da EuAmoLonboard foi entrevistar esse autor de façanhas, e o resultado você pode conferir nas fotos de sua entrevista inédita!

48. Angie’s Curves

Breaking News: Com os excelentes resultados dos brasileiros na segunda etapa do circuito mundial de velocidade, o Angie’s Curves que aconteceu em Pala na California, resolvemos “parar as máquinas” e colocar essa matéria de última hora na revista! Enjoy!

54. Especial Fotos

O ditado é antigo, mas encaixa-se perfeitamente aqui, nessa primeira edição especial de fotografia: “Uma imagem fala mais do que mil palavras”. Divirta-se!

70. Afuego 3 - Revolution

Pelo terceiro ano consecutivo, o evento Afuego acontece no Chile e tem se tornado uma boa opção de evento internacional de longboard, freeride e downhill slide. Os brasileiros adotaram esse que vem se tornado um campeonato tradicional e dominaram várias modalidades. Parabéns a todos participantes!

72. Entrevista Laura Thornhill-Caswell

Mais e mais garotas têm se aventurado a andar de skate, seja no longboard, quanto no speed, no downhill slide ou pelo simples prazer de deslizar sobre rodas e se divertir, de maneira nunca vista antes. Mas, buscando pelo pioneirismo lá atrás, algumas garotas estavam quebrando tabus e preconceitos, abrindo com isso portas para outras garotas surgirem. A americana Laura Thornhill-Caswell é com certeza uma delas, e nós abrimos o microfone para falar com esse ícone do skate feminino mundial.

Seções: 10. Editorial Imagem é tudo... ou quase tudo! 12. Start Voando nas pistas de concreto! 16. Lado A Colunas, novidades, lançamentos, campeonatos. curiosidades... 77. Business Plan Os melhores produtos do mercado 78. Cuide-se! Alongamento é fundamental para uma boa performance. 80. Onde Encontrar Novas lojas a cada edição. Valorize sua skate/boarshop e adquira sua CRVIS3RSkateboarding!

<8>

crvis3r skateboarding


Velocidade... adrenalina... rasgar o asfalto... superação... andar a milhão... vento na cara... Puxando o pelotão, Cristiano Indinho vem seguido no vácuo por Ilton Junior Tatá, onde qualquer vacilo pode ser cruel a mais de 80 km/h. Foto: Leandro Almeida

crvis3r skateboarding

<9>


| editorial

Mil imagens... mil palavras!

A

importância da fotografia na história da humanidade é um fato, e eu poderia relacionar intermináveis razões para confirmar essa afirmação. Basta lembrar que, quando surgiram os primeiros clicks por volta de 1820, contribuíram muito para documentar visualmente os fatos e os acontecimentos importantes da história contemporânea, numa espécie de testemunho ocular. Com o decorrer desses anos e décadas, a evolução tanto da técnica fotográfica, com a ajuda fundamental dos fotógrafos que agregaram formas sofisticadas de fotografias a esse desenvolvimento, aliada à evolução dos equipamentos fotográficos (câmeras, lentes, filtros etc), deu sua grande contribuição pra essa evolução. Isso vem desde a época dos rolos de filmes, revelações e ampliações ao atual formato digital, que pode ser facilmente feito até pelo celular, por exemplo. Na história da mídia impressa do skate mundial, tivemos a imagem fotográfica como a grande responsável em contribuir com a evolução do esporte nesse curto espaço de tempo que o carrinho tem. Nesses aproximadamente 50 anos de existência, sem sombra de dúvidas, as imagens em fotos são fundamentais para manter a alma do esporte vivo. Com essa pequena passagem pela importância da fotografia no mundo e no skate, essa edição da revista CRVIS3R Skateboarding é dedicada às

fotos de skate e principalmente, aos nossos fotógrafos parceiros que estão junto com a gente, trilhando essa nova jornada que lutamos pra conquistar a cada edição. São inúmeros fotógrafos que estão por aí, registrando profissionalmente, por hobby ou diversão, mas que estão contribuindo e muito para o crescimento do long, do downhill slide, speed, etc. Direcionamos essa edição para você, fotógrafo, e esperamos que gostem da seção especial fotos que selecionamos pra vocês, caros leitores. Pra finalizar, o reconhecimento e valorização desses profissionais são fundamentais para o desenvolvimento do esporte, do bom acervo de imagens para o futuro e da qualidade de imagem tanto na parte editorial, quanto comercial... Não basta clicar, tem que saber fotografar. Valorize o fotógrafo do skate! Obs: Diz a frase popular, que “uma imagem vale mais que mil palavras”, mas como mídia impressa que somos, costumamos dizer que a imagem complementa uma boa matéria e vice e versa... Obs2: Esse editorial foi escrito no dia mundial do skate, 21/06/13 e as manifestações por um país melhor, explodindo por todo país! Faça a sua parte e... Go skate! (FB)

Gabriel Klein

A composição de uma foto de skate, exige muita experiência e dedicação, tanto do skatista, como do fotógafo. Aqui, o fotógrafo Gabriel Klein extraindo o melhor dessa “pintura”, buscando o melhor ângulo, a melhor luz e a melhor composição nesse “moment” desse BS Full Slide de Romário Rangel na Colina, com a cidade de Jaguariúna ao fundo.

<10>

crvis3r skAteboArding


<12>

crvis3r skateboarding


start |

Quem disse que andar de longboard se resume ao asfalto, ladeiras, parques e orlas das cidades?  Quebrando barreiras e superando limites, o brasiliense Guto Lamera coloca seu longboard no ar e encara as transiçþes das perfeiras pistas californianas. F/s air no estilo, no concreto da Martin Luther King skatepark, em Oceanside, California. Foto: Fellipe Francisco

crvis3r skateboarding

<13>


Carlos gomez

| lado a _ igsa

Momento da polemica final do evento de Chacabuco no Chile. Na foto vemos de verde o Solé sendo derrubado pelo skate do Dalua que havia sido derrubado anteriormente pelo peruano Felipe Malaga. POr AlexAndre MAiA*

N

Carolina Dottori

esta edição, darei continuidade à série de colunas que vão abordar pontos polêmicos dos regulamentos. Na coluna passada, falei sobre o ponto de referência utilizado para desempates na chegada, e nesta coluna vou abordar outro ponto que é alvo de muitas discussões nos campeonatos: os toques e as interferências. O regulamento na verdade é muito claro. O atleta que está na frente tem a preferencia para escolher a linha e, a partir do momento que a ultrapassagem for caracterizada, ou seja, a parte do skate do atleta de trás já estiver alinhada com o skate do atleta da frente, o mesmo deve manter a linha livre para evitar choques. Contatos durante a ultrapassagem só são permitidos para avisar o outro atleta sobre a posição que está sendo tomada, a fim de que ambos fiquem seguros. No entanto, esse contato não pode deslocar, acelerar ou brecar o adversário. Tudo parece simples na teoria e deveria ser simples na prática, mas a falta de informação ou a má fé fazem com que as coisas se compliquem na hora da competição. Muitos atletas não sabem deste regulamento e agem da forma que bem entendem ou que assistem nos vídeos; já outros, como eu disse anteriormente, agem realmente de má fé e há ainda outros que simplesmente não têm a habilidade necessária para se portar numa situação dessas, causando acidentes e quedas. Em todos os casos, eu coloco a direção de prova como a maior culpada por isso pois, na maioria dos eventos, estes casos não são tratados com pulso forte, não há punições e com isso os erros continuam a ser cometidos. Na perna sul-americana do circuito IGSA de 2012, resolvemos ser mais rígidos em relação a estes casos com o objetivo de educar os atletas quanto a este regulamento.

<16>

* Alexandre Maia, 40 anos, 26 de skate Diretor Sul Americano da IGSA Patrocínios: Downhill Machine, Academia Power Club. Apoio: Evoke, CS Team

crvis3r skateboardiNg

Tivemos de tudo um pouco: casos onde a falta de habilidade foi a causa do toque e do acidente, e ainda tivemos que ouvir o seguinte argumento: “não consegui parar o meu skate e por isso coloquei a mão nas costas dele”... A própria defesa do atleta mostrou que ele estava errado e que deveria ter sido desclassificado, e provavelmente se ele conhecesse o regulamento, poderia ter tentado uma outra alternativa como frear ou desviar do outro atleta. Com tudo isso, colocar as mãos nas costas do oponente seria a última alternativa Tivemos casos onde o atleta que estava realizando a ultrapassagem não teve outra alternativa a não ser colocar a mão no oponente e, com isso, deslocar o mesmo e causar a queda. Neste caso, assim como no anterior, não houve má fé no toque mas mesmo assim o toque foi ilegal e causou uma queda. Este é um grande problema quando desclassificamos um atleta por isso, pois eles pensam que estamos julgando por terem cometido uma infração na má fé e, na maioria dos casos, não estamos julgando a intenção do atleta e sim o ato em si que o leva à desqualificação. Com certeza, se formos mais rígidos neste regulamento, evitaremos ainda a terceira causa deste tipo de acidente que é a má fé. Se formos rígidos e punirmos este tipo de conduta, não evitaremos acidentes de prova e desqualificações (que são naturais), mas com certeza vamos evitar e acabar com uma boa parte das ações que são feitas por má fé e que, ficando sem punição, só incentivam que outros ajam da mesma forma. Toques e quedas sempre vão acontecer e todos precisam entender que ser desclassificado por uma situação como está é normal, e não quer dizer que você esteja sendo sujo e agindo de má fé. Compita com consciência e lembre-se: o maior prêmio numa competição é ver todos chegando seguros ao final.

Apoio cultural:


fotos ViníCius Binotte

| lado a _ euamolongboard

deck Art

o

nde começou a arte nos decks de skate? Talvez seu começo tenha sido nas cavernas, com os primeiros homens sentindo a necessidade de expressar suas vidas e os momentos que os cercavam. Eternizar e deixar legado, simbolizando suas conquistas. Não à toa, é comum o atleta ganhar seu model do patrocinador ao virar profissional. Thron, TioLiba, rui Muleque, etc. Lá fora, Tony Hawk, Lance Mountain, Mike McGill etc. Estes foram só alguns que tiveram seus models, os quais hoje são referências de arte em decks. Artistas como Ed Templeton, Jim Phillips, Jeremy Fish, Todd Bratud. Técnicas como serigrafia, UniPosca, pirografia, laser, ou jato d’água. Os decks recebem muito bem todas as influências e todas as idéias, dentro do ethos do skate. Zeitgeist puro, o skate reflete o espírito do seu tempo. Grandes empresas, bandas, artistas de cinema e artistas plásticos usam o skate como canvas para propagandas, promoções, exibições, e celebrações. Skate is art, art sells. A arte acompanhou a evolução dos decks e das matérias utilizadas em sua fabricação, até as pranchas de surf estão finalmente variando suas pinturas, digamos, mimetizando os decks de skate. Criatividade e individualidade são características que formam a personalidade das pessoas, dos artistas e também das marcas. Desde o inicio de sua criação as marcas de skate tentam dar aos seus produtos uma estética que a diferencie dos seus concorrentes, e para isso trabalham intensamente para construir uma identidade visual que as caracterize. Destaco duas marcas que conseguiram isso ao longo dos anos, Powell-Peralta e Santa Cruz. Quem não conhece a caveira batizada como “The ripper” da Powell-Peralta? Quem já não replicou o desenho da mão azul da Santa Cruz? Ícones que foram construídos com o tempo e hoje são clássicos da história do skate. As empresas continuam perseguindo o que chamamos de Branding, que definimos como o ato de administrar a imagem/marca (brand) de uma empresa. Sem entrar muito em detalhes, também pode ser considerado como o trabalho de construção e gerenciamento de uma marca junto ao mercado. Vivemos o inicio da indústria do Skate Longboard, tudo é fresco e novo, porém algumas marcas se destacam por seus trabalhos e chamam mais atenção de seus consumidores por características inerentes a sua imagem.

Ano após ano vemos várias atualizações nos gráficos, seja para marcar um novo modelo ou para demarcar a atualização do line-up daquele ano. Uma vez mais, o mercado do skate abre as portas para que ilustradores e designers gráficos coloquem suas mãos em prol de um lugar de destaque na história do cenário mundial. Ao abrir seu deck, enxergue-o como uma tela branca, pesquise sua técnica preferida e coloque suas mãos para traduzir a sua personalidade. Interaja, interfira, imagine sobre a sua madeira. É assim que o skate sempre foi e será feito, por nossas próprias mãos. Esta coluna foi escrita ao som de: Slayer, Sepultura, Pantera, Cannibal Clown e Deftones.

Apoio: Esta coluna foi escrita por Alexandre Guerra e Klaus Duus Visite também: facebook/euamolongboard, Instagram: @euamolongboard, youtube/euamolongboard, twitter.com/euamolongboard

<18>

crvis3r skateboardiNg


arquiVo Pessoal

| lado a _ bomdrop!

O fotógrafo Rafael Bassildo e Christie em ação! POr Christie Aleixo*

s

ó depois de muitos anos de skate que fui compreender o que é fazer uma foto de skateboarding. Antes, me preocupava se eu ficaria “bonita na foto” e não me importava tanto com o local ou a manobra. Na realidade, levei muitos anos para fazer uma session profissional de fato, mesmo já tendo a honra e sorte de ter imagens captadas em eventos competitivos por grandes fotógrafos que por anos, registraram a cena de ladeira como Shin Shikuma, Hélio Greco, Eloy Figueiredo e Diorandi Nagao. Foi no rio de Janeiro, em meados do ano de 2006, com o Dhani Borges, skatista dos terrenos do street e fotógrafo profissional com muitos trabalhos publicados em revistas especializadas do assunto – que falavam de street e não ladeira, lembrando que ficamos por muitos anos sem uma mídia especializada e com raros canais para inserir imagens do DH na última década –, e justamente com esse trabalho que desenvolvi com ele pude aprender que foto de skate é muito mais que “tirar uma foto”, e sim fazer uma imagem. Pensar a manobra, pensar o local, responsas tanto do skatista como do fotografo. Pensar realmente o que se quer passar e como. Até no skate, uma foto é muito mais que um mero registro congelado, trata-se de uma relação de cumplicidade entre o skatista e o fotógrafo.

Tratando-se de foto de DH, seja no slide, speed, freeride ou slalom, cuidados em passar a inclinação do terreno, a sensação da ladeira e da velocidade que faz parte do contexto, assim como posição do corpo, plasticidade. Ai eu te pergunto: tem que ser skatista para ser um fotografo de skate? Eu sinceramente não acho que tenha que ser, mas para extrair o máximo de um click, conseguindo passar a linguagem de cada modalidade, acredito que a pessoa tenha que se envolver com o assunto um pouco mais do que o normal, justamente para exercitar o olhar buscando o que realmente existe de importante no momento do disparo e na captação de cada situação. Aproveitando esta edição que esta recheada de imagens lindas, quero agradecer a outro grande parceiro que tive o privilégio de conhecer e realizar lindas imagens que é o Rafael Fazano... Parabéns a todos(a) os(a) profissionais da fotografia, a todas as pessoas que dedicam seu trabalho ou simpatia pela foto de skate, no Brasa e no mundo! E vamos aproveitar para fazer muita foto, combinem com seus amigos e compartilhem com geral... BOMDrOP!

*Christie Aleixo, skatista profisisonal, 36 anos, 16 de skate Patrocínios: MAD RATS , TACNA macacão, Legends Skateboards, BOMDROP!, New Skate, SEISMIC Wheels, 4FUN Skateboards Apoio: DEUS Acesse: www.bomdrop.blogspot.com

<20>

crvis3r skateboardiNg


| lado a _ sk - skate kingdom

<22>

crvis3r skateboardiNg


roda Pra Chuvas? A marca canadense harfang Wheels, localizada em Québec, está colocando no mercado uma tentativa de solucionar a difícil missão de se andar de skate, principalmente nos eventos de velocidade, em dia de chuva. Todos sabem a dificuldade que é andar com rodas convencionais em piso e asfalto molhado, perdendo facilmente a aderência. Muitos buscam soluções alternativas, como levar suas rodas para serem frisadas em torneiros mecânicos... Com esse lançamento, a marca está fazendo frisos similares aos das rodas de carro nas rodinhas convencionais para facilitar escoamento da água, com a tentativa de elimininar o “fio” d’água que fica entre o asfalto e a roda. Se funciona? Só testando!

DiVulgação

DiVulgação

| lado a

Carrinho de bebê... de long! Sem desculpas: agora em não ter como andar de skate ou ter que deixar o filho (a) com a babá, no berçário ou com a avó pra dropar as ladeiras... Leva pra andar de skate junto! A empresa Quinny, fabricante de carrinhos de bebê, vem desenvolvendo uma ótima invenção chamada de longboard stroller, onde a cadeira do bebê está sendo adaptada a um longboard. A idéia mexeu com o imaginário dos praticantes, pois é enorme a quantidade de pais e mães que hoje andam de longboards e possuem filhos pequenos. Ainda em fase de finalização, pra melhor segurança e melhor performance de locomoção sem transtornos, os fabricantes estão prometendo o lançamento pra breve. Uma campanha: Skate em família! Acesse: www.longboardstroller.com

Cuide da sua cabeça Há muitos anos - e hoje mais que nunca, com a enorme quantidade de riders praticando em diversas ladeiras do país e do mundo -, a preocupação com a segurança é gigantesca. Campanhas e mais campanhas de concientização são divulgadas para a necessidade da utilização de equipamentos de segurança e principalmente, o capacete. Embora mortes sejam raras nas praticas esportivas, quando acontecem, são provenientes em geral de lesões cerebrais traumáticas. Pesquisas realizadas nos Estados Unidos, onde a prática esportiva é mais intensa em todas os esportes, focou os traumas realizados nas cabeças em diversos esportes, realizadas pela CPsC (Consumer Product safety Commission), juntamente com a AAns (American Association of neurological surgeons). O skate não está entre os esportes que mais acarretam traumatismos, ficando bem atrás de vários esportes mais polulares, mas aparece na lista dos esportes/ atividade recrativas que merecem atenção. A seguir, os 20 esportes que encabeçam (sem trocadilho) essa lista onde os traumas na cabeça são mais acentuados: 1) Ciclismo; 2) Futebol Americano; 3) Beisebol; 4) Basquete; 5) Esportes Aquáticos (mergulho, surfe, pólo aquático, etc); 5) Veículos motorizados recreativos (ATVs, Dune Buggies, GoCarts, Mini bikes, Off-road); 6) Futebol; 7) skateboards; 8) Fitness e Exercícios; 9) Esportes de inverno (esqui, snowboarding, etc; 10) Golfe... Esporte é saúde e proteger a sua cabeça é fundamental.

Errata: Na edição anterior, na matéria Matuzas, não divulgamos os patrocinadores e apoios do rider Floriano “Floris” sales (43 anos, 16 de downhill speed): INVASOR 13 - Precision Trucks, Thangoo Macacões de Couro, North Shore Surf & Skate, Academia Projeto Vital

<24>

crvis3r skateboardiNg

A Push to remember: dando impulso pela doença de Alzheimer Jack smith é o curador do Morro Bay Skateboard Museum (conhecido como Skatelab) e editor-chefe da revista Skateboarder’s Journal. Em outubro do ano passado, ele perdeu seu pai homônimo e também avô de seu filho Dylan devido a complicações provocadas pelo mal de Alzheimer, doença degenerativa ainda incurável. Para honrar a memória do patriarca da família Smith, o grupo de skatistas de idades variando dos 20 aos 56 anos - Jack, o speedeiro Dylan, Melanie Castro, Colleen Pelech e Marc Juvinali vai cruzar os EUA em cima de longs, saindo de Newport (Oregon) e botando os pés na estrada por mais de 3.000 milhas (ou mais de 5.400 kms) até Nova York! O “A Push to remember” pretende aumentar a conscientização das pessoas em relação à doença, ao mesmo tempo em que levanta fundos para pesquisas sobre o mal que atinge a tantos idosos em todo o mundo. A partida será dada no dia da independência norte-americano, 4 de julho, e toda a saga deve durar cerca de três semanas. Você pode acompanhar tudo nas contas do projeto no Facebook, Twitter e Instagram e, é claro, no próprio site oficial da iniciativa: apushtoremember.com


orangatang

arquiVo Pessoal

Georgia Bontorin palestrando na sala de aula

Alexandre Maia dispensa apresentações, mas nosso colunista aqui na revista sempre esteve diretamente envolvido com o skate speed e longboard há muito tempo. E agora, por mérito mais que merecido, ele se tornou embaixador da conceituada marca de rodas orangatang. Isso significa que Maia vai estar sempre próximo e, às vezes, diretamente envolvido nas ações da marca no Brasil – que, diga-se de passagem, tem uma aceitação enorme no mercado brasileiro. Parabéns ao Alexandre Maia pelo reconhecimento desse longo trabalho no skate brasileiro!

Caio matsui

Convidada para palestrar em colégio estadual sobre suas conquistas no skate speed, a rider Georgia Bontorin teve convite para mais outras 3 escolas em sua região. Ela fala como foi essa experiência: “Hoje pela manhã, tive uma das experiências mais incriveis da minha vida, com minha primeira palestra sobre o Skate Downhill Speed no Colegio Amyntas de Barros. A primeira apresentação não foi fácil, pois fiquei bem nervosa, mas depois ficou tudo bem. Foi ótimo poder compartilhar experiências e falar um pouco sobre este esporte que tanto amamos. É muito bom falar sobre esses momentos e ver o interesse nos rostos dos alunos! Gostaria de agradecer aos professores por essa oportunidade e obrigada aos amigos que estão juntos nessa, divulgando o skate como um esporte, como uma paixão!!”

embaixador oranga: Alexandre Maia

Flavia Dian.

rua de lazer: Barriga da Velha! Uma das mais tradicionais ladeiras para a pratica do downhill slide em São Paulo, conhecida carinhosamente como Barriga da Velha, vai finalmente virar rua de lazer nos finais de semana. Depois de anos sendo palco de importantes competições, como o circuito “Skate na Ladeira” de 2005 a 2007, a ladeira foi alvo de insistentes tentativas de proibição no local, e a primeira forma de coibir as sessions no local foi a de espalharem piche no asfalto, ficando bem ruim para se andar no pico. No ano passado, depois de uma articulação política e a correria de um local da ladeira na tentativa de reasfaltar a ladeira, o incansável thiago Bomba conseguiu que uma nova camada de asfalto fosse colocada no local e o pico virou uma “tapete” novamente. Com isso, e com a volta das intensivas sessions, a proibição ficou novamente pairando no ar e diversas reuniões foram realizadas para conseguir uma maneira de liberar as sessions. Novamente, Thiago puxou a responsa pro peito e conseguiu convencer a necessidade de fechar o local para rua de lazer. Como os documentos em mãos, agora é só alegria para os downhilzeiros de plantão... Parabéns pela conquista! crvis3r skateboardiNg

<25>


fotos arquiVo Pessoal

| lado a

runaway tour POr tielle hAAs

Unidas pelo desejo de viajar, andar de skate e surfar, um grupo de 3 amigas surfistas e skatistas resolveram embarcar numa trip dos sonhos. Elas irão atravessar a América do Sul, saindo de Florianópolis/SC com rumo a Pichilemu no Chile em busca das melhores ondas, passando pelas cordilheiras em busca das mais emocionantes ladeiras. O runaway tour será uma viagem de 20 dias à procura dos melhores picos para a prática destes esportes. Ao todo, o deslocamento será feito em 10 dias, incluindo ida e volta, com mais 10 dias de estadia em Pichilemu no Chile. No caminho, as riders irão explorar as pistas de downhill speed até chegar no litoral chileno para surfar. Como se trata de um esporte que gera riscos, todas passarão por treinamentos físicos e de primeiros socorros. Um roteiro prévio será traçado, podendo ser alterado conforme outros picos de interesse venham a surgir no caminho. A intenção é explorar e curtir os lugares da melhor maneira possível. A pista de Snake Skeleton será fechada para nossa trip, onde faremos o primeiro evento, no modelo do “She Rides”, fora dos Estados Unidos. Será um final de semana dedicado ao esporte, à música e à informação, com participação de ligas do combate ao câncer, ONGs e prefeituras da Argentina. Criaremos também o primeiro guia Skate trip Downhill, com fotos e informações sobre os picos e tambem locais para ficar, comer e se divertir. Tudo será filmado e fotografado para criação de um documentário e possível Curta ... • tamis Guerra, 24 anos, mora em Curitiba e montou meu primeiro long em setembro de 2011. • raíza sartori Peruzzo, 24 anos, estudante de Geografia, trabalha e nas horas vagas se dedica ao skate. Começou o rolé em 2011. • tielle haas, 32 anos, casada e mãe da pequena Maria Luiza, de 4 anos, trabalho com mídias socias e gerencio uma fábrica de pranchas, 20 anos de sk8 e esportes radicais.


fotos DiVulgação

| lado a

Guarapiranga radical - Brasileiro de Wakesurf Aconteceu nos dias 17, 18 e 19 de maio, na cidade de São Paulo, a sétima edição do Guarapiranga radical, maior evento aquático participativo e competitivo da cidade com diversas competições e clinicas esportivas. Podemos dizer que o Guarapiranga radical foi um divisor de águas na zona sul de São Paulo. Em 2007/2008, a região da represa ainda estava muito degradada e começava-se um processo de melhora. Na época, pensou-se num evento esportivo para ser o “pontapé” desta revitalização, e o mesmo foi criado. Todos os anos, o evento oferece gratuitamente para toda a família clínicas de diversos esportes como: Stand up paddle, wakeboard, wake surf, wakesurf, rafting, kaiak, canoa havaiana, slackline e frescobol, com instrutores especializados em cada modalidade, além de simuladores de surf e wakeboard. O público também acompanhou campeonatos com atletas profissionais de diversas modalidades. Mas tudo isso não seria possível sem o apoio do secretário Celso Jatene e da Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria de Esportes, Lazer e recreação que foi realizadora do evento tendo como organi<28>

crvis3r skateboardiNg

zadora a Liga de Esportes radicais. Entre as diversas competições uma que em especial chamou a atenção de todos foi à realização do primeiro Campeonato Brasileira de Wake surf, esporte que a mistura do surf, skate e wakeboard, homologado pela ABW (Associação Brasileira de Wakeboard). Presença de juízes reperesentando as modalidades do wakeboard, skate (o editor da revista CRVIS3R, Fabio Bolota), surf e com a presença de mais de 30 atletas vindo de diversas parte do Brasil. Tivemos a participação de atletas que praticam esportes como surf, wakeboard, snowboard, skate entre outros board sports. A boa organização e a presença de atletas como o Alemão de Maresias (campeão Brasileiro de Tow-in), Marcelo Giardi (“Marreco”), Mario Manzoli (“Marito”) e o Kauai Pinheiro (campeão estadual carioca de surfe) fizeram do evento um momento inesquecível. Na categoria infantil, o campeão foi Felipe Castello Branco. No feminino, em primeiro lugar foi Anne Ortiz Prochaska. No masculino B, em primeiro lugar ficou Flávio Jordão. Na masculino, o grande campeão foi Mario Manzoli, o “Marito”.


fotos DiVulgação

| lado a

loja nova bombando!

Seiva Skateboard.

eDuarDo samPaio

DiVulgação

Um dos melhores e mais dedicados longrider do Brasil, o skater thiago Bomba, inaugurou a sua loja, partindo assim pra uma nova jornada. A “Bomba outlet” conta com as melhores marcas do mercado, e fica na Av.Sezefredo Fagundes, 2.055 (https://www.facebook.com/bomba.outlet.3). Prestigie e compareça!

Riders na segunda temporada de Curvas e Ladeira.

novidades, lançamentos, e aquela coisa toda! O rider Jonas richter agora faz parte do time da Face skate • Já thiago duarte está integrando a equipe da marca landyachtz • A marca seiva skateboard (foto), resgata a nostalgia do skate vintage, sem deixar de lado o espírito do-it-yourself. Esse conceito é inspiração dos designers Alex scandelai e Jonathan Vasconcelos, que produz shapes diferenciados, dos old school aos modelos longboard. Acesse: www.facebook.com/seivaboardsbrazil; • O programa Curvas e ladeiras (foto), que foi produzido e exibido no Canal OFF (a cabo), está finalizando as gravações da segunda temporada para ir ao ar em breve. Dessa vez, as gravações foram para as ladeiras do sul do país e a rider reine oliveira se junta a outras participantes: Jéssica souza, tamis Guerra, Fer tabith e isabela nadini nunes. • Novas lojas na área. Acabam de abrir as portas rescentemente. A dylan skateshop no litoral paulista, abriu a loja na Praia Grande. Fica na Av. Costa e Silva nº 53 - Box 52 - Boqueirão - Praia Grande Galeria Miami - fone: (13) 9201-4822 • A sick Mind acaba de inaugurar mais uma loja na região dos Jardins em São Paulo. Rua Augusta, 2056 - fone: (11) 3081-3899 • A Uponboard é a loja que atende toda a sua necessidade com as melhores marcas, na região de Canoas/rS. Ponto de distribuição da revista CRVIS3R, visite a loja e peça o seu exemplar. Uponboard: Avenida Dr Sezefredo Azambuja Vieira, 2685 - Canoas/RS - Fone: (51) 3465-4141


| lado a

longboard in the Jungle POr VAlter riBeiro “CABelerA”

Chamo-me Valter ribeiro, conhecido no skate como “Cabelera”. Por notar que minha evolução no longboard ocorreu muito lentamente, criei um canal no You Tube chamado “ESCOLA DE SLIDE”, onde mensalmente posto vídeo-aulas onde passo tudo o que aprendi nos meus 9 anos de longboard, como dicas de equipamentos – e, principalmente, o carro-chefe do canal que são as aulas passando as bases das manobras. Apesar do título da matéria, logo de início podemos desmistificar a idéia de que Manaus é uma selva. Sabe Las Vegas, a cidade no meio do deserto? Então, Manaus não está tão longe disso. Porém, ao invés de areia em volta da cidade, temos a Floresta Amazônica que representa mais da metade das florestas tropicais remanescentes do planeta. Essa aproximação com a natureza faz dos manauaras verdadeiros conhecedores do clima e da fauna local, um povo que tem como característica marcante o uso do ambiente ao seu redor para sobrevivência, e que descobriu nas ladeiras de asfalto sua mais nova forma de se exercitar, meditar, relaxar e fazer amigos. Isso mesmo, meus caros: o Downhill Longboard chegou a Manaus! E já está mostrando a que veio. Já não é raro estar caminhando pelas ruas da cidade, e se deparar com alguém passando descompromissadamente com seu longboard. Pelo contrário: é um hábito cada vez mais comum entre os manauaras. Com o tempo, a remada das canoas nos rios, vem sendo substituída pelas remadas dos skates nas ruas. Com o crescimento da cena e do esporte, ocasionalmente vem aquela vontade de aprender cada vez mais e absorver tudo o que for referente ao skate. E junto dessa vontade, é despertado aquele desejo de aprender manobras e evoluir cada vez mais no longboard. E através dessa paixão, os manauaras chegaram até esse que vos tecla. recebi um convite do Wanderson Freitas, um rider local que, junto da Secretaria de Esportes de Manaus, organizou o “roller Manaus”, um evento destinado ao estímulo da prática de esportes como longboard, skate e patins, onde eu me encaixaria dando uma clínica de longboard, fazendo basicamente o que já faço no YouTube. O que seria apenas um dia de clínica acabou se tornando uma trip... Em todas as ladeiras por onde passei, fiz questão de deixar uma manobra nova para os locais, e assim sempre plantando uma semente e disseminando a arte do downhill. Foi uma semana de muito aprendizado, não só pros riders de Manaus, mas uma lição de humildade e respeito pra mim, pois pude conhecer skatistas de alma, que não almejam andar melhor que seus brothers. Apenas desejam andar cada vez mais de skate, e ver cada vez mais gente praticando o esporte em sua cidade. Através da internet e das redes sociais, eles se articularam e conseguiram uma visibilidade muito grande pro seu evento. O que muitos não achavam possível aconteceu:


três mil pessoas compareceram à orla da Ponta Negra no último dia 30 de maio. Todo o ambiente foi tomado por skatistas, e não importava qual era o tamanho da madeira nem a idade do praticante. O que foi visto por quem estava no local certamente não será esquecido, uma verdadeira celebração ao movimento do skate, uma interação entre gerações digna de um almoço em família. A mídia local esteve em peso no evento. Mais de oito emissoras de TV, além de alguns jornais locais, cobriram o roller Manaus. A repercussão foi tão positiva que, no dia seguinte, já houve um aumento das vendas de skates, segundo o representante da WorkShop, skateshop e distribuidora da CRVIS3R em Manaus. Mas o real ganho não pode ser contabilizado: a disseminação, evolução e fortalecimento da cena do downhill longboard em Manaus. Nessa cidade incrível, que possui pessoas incríveis, pude reestruturar minha fé no skate downhill, e ter a certeza de que não são os campeonatos que ditam os reais campeões, mas sim a vontade de andar de skate e passar por cima de todos os obstáculos. Poucas ladeiras, um clima extremamente instável, com chuvas durante vários momentos do dia, e equipamentos extremamente caros, devido ao isolamento que a cidade sofre por conta das florestas ao seu redor... Essas pessoas que vencem todos os obstáculos para ter o simples e puro prazer em andar de skate são campeãs e merecem nossos parabéns.

crvis3r skateboardiNg

<33>


| lado a _ the hut

<36>

crvis3r skateboardiNg


crvis3r skateboardiNg

<37>


downhill on the rocks

Downhill

On The Rocks POR Floriano “Floris”sales | FOTOS Fernando alves (Fruke)

O Na foto acima: Carlos Augusto Paixão “Guto Negão”- Maringá/PR (de verde) e Johnny Carlos Gomes - Maringa/PR (vermelho).

<40>

crvis3r skatebOarding

evento “DOWNHILL ON THE ROCKS” rolou na cidade de Itatiba, no interior paulista, no dia 5 de maio último em mais uma competição da modalidade mais veloz e radical do skate. Um público de aproximadamente 1.300 pessoas compareceu para prestigiar o Downhill Speed (Skate Velocidade). Já entre os competidores, foram ao todo 121 atletas do país (de 9 estados – CE, BA, ES, RJ, MG, MS, DF, PR, RS) que se reuniram para a disputa de quem seriam os mais rápidos de suas categorias: open, feminino e street luge. O “DOWNHILL ON THE ROCKS” chegou para revolucionar, pois foi uma competição onde o objetivo principal era que o atleta pudesse dar o seu máximo para vencer. O evento teve o formato de corrida com 04 atletas na bateria, onde ganharam aqueles que foram os corredores mais regulares, num formato totalmente inovador que foi denominado de “Best Rider System“.

As 3 categorias contaram com diversos atletas, desde iniciantes aos profissionais. O que chamou a atenção é que muitos Legends da modalidade compareceram e abrilhantaram o evento, já que todos queriam conhecer este novo formato de competição. Mesmo em fase de adaptações, o evento foi considerado um sucesso. O dia foi muito dinâmico e intenso desde as primeiras horas, a pista esteve liberada para treinos livres até as 11 horas e na sequência deu-se inicio à competição, que durou a tarde toda e terminou com o dia já escurecendo. Teve de tudo um pouco: friozinho pela manhã, calor durante o dia e sol brilhando, finalizando com uma chuva que fez com que as habilidades dos campeões fossem colocadas à prova. O circuito tinha 500 metros de extensão com um total de 3 curvas técnicas e as descidas foram muito acirradas, e muitas baterias foram disputadas até a linha


Na foto de cima: Paulo Coruja - SP/SP (azul e branco) e Christie Aleixo - SP/ SP (preto). Na foto de baixo: Luciano Pauletti - Caxias do Sul/RS, Renato Reche “Zóio di Gato”- SP/SP e Alexandre Marcante - Caxias do Sul/RS crvis3r skatebOarding

<41>


downhill on the rocks de chegada. Sabendo disso, a organização fez diversos investimentos em infraestrutura, tudo para que os atletas pudessem ter a tranquilidade em focar apenas na competição. O maior destaque foi em relação à tecnologia, garantindo aos competidores toda a credibilidade com relação aos resultados: todos atletas tinham um transponder/chip em seu pé da frente que marcavam eletronicamente a passagem de cada um. Todo o conjunto fazia a diferença: equipamento, técnica, estratégia e sorte, pois cada atleta teve a oportunidade de descer 3 vezes na competição, e avançaram aqueles que somaram as maiores pontuações. Foi emocionante assistir às disputas e o público se espalhou por todos os cantos da ladeira, cada um escolhendo onde gostaria de obter os melhores ângulos de visão. Uma competição com um formato inédito onde todos ganharam, atletas, patrocinadores, organização e o público, que ficou eletrizado com o show de atitude dos competidores. O estado do Paraná foi quem levou a melhor no geral, pois entre os 24 vencedores de todas as categorias, os paranaenses ficaram com 13 finalistas, seguido de SP com 8 finalistas e ES, MG e RJ com 1 finalista cada.

resultados street luGe 1º Leo Borton - PR 2º Rodolpho Saldanha - SP 3º Alexandre Cerri - PR 4º Jonathan O Gralha - PR 5º Walter Baresi - PR 6º Mario Jardim - PR 7º Tiago Moreira - PR 8º Rafael Fazano - SP

<42>

crvis3r skatebOarding

FeMinino 1º Bianca Fior - PR 2º Christie Aleixo - SP 3º Taylane - SP 4º Jeovana Vazzoler - ES 5º Georgia Bontorin - PR 6º Isabela Barros - MG 7º Valeria Ribeiro - PR 8º Maryane Grocelli - PR

Na foto de cima: Renato Matheus “Ralado”- SP/SP (rider de preto), Jorjão – SP/SP (azul) e Rogerio Nogueira “Boy” - SP/SP (cinza). Na foto de baixo: Alysson Garcia “Solé” (verde) e Luciano Pauletti - Caxias do Sul/RS (branco e vemelho).

oPen 1º Ricardo Reis - SP 2º Carlos Augusto Paixão - PR 3º Andrew Dassie - SP 4º Rafael Careca - PR 5º Fael - SP 6º Lucas Bontorin - PR 7º Renato Reche - SP 8º Leonardo Ferraz - RJ

O Evento foi uma APRESENTAÇÃO do: OUTLET DO SKATE – www. outletdoskate.com.br. Contou com APOIO de: RAYNE (via Facewear); SEISMIC (via Legends Skateboards); ORANGATANG (via Atlantico Sul distruibuição). FACE SKATE (via Facewear); INVASOR 13 – Precision Trucks – www.invasor13. com; NEW OLDERS – www.newolders.com; THANGOO – Macacões de Couro; KOSTON (via Legends Skateboards); 4FUN (via Legends Skateboards); MONKEY – Professional Boards; ONZE RODAS – Caminhões e Utilitários; PRACTICE TEND’S; IDENTITÀ – Casting & Promoções. MIDIA: CRVIS3R Skateboarding; LR; 40” POLEGADAS; GREEN HEADS LONG FILMS. SUPORTE: Prefeitura do Município e da Secretaria de Esportes de Itatiba. REALIZAÇÃO E PRODUÇÃO: LONGBROTHERS – Downhill SPeed Experience


derek rabelo

Entrevista:

Derek Rabelo

Cego, mas exemplo de dedicação e coragem!

Derek Rabelo chamou a atenção do EuAmoLongboard desde a primeira vez que o vimos andando de skate. Pegamos a estrada e fomos visitá-lo em Guarapari (ES), 45 km distante de nossa cidade, para uma entrevista inspiradora com esse jovem de 21 anos e com seu guia Heitor da Silva Tavares (de 26 anos). Agora sabemos que um bom coração vai além da visão! PoR EquipE EuAmoLongboArD | foToS ALExAnDrE guErrA e KLAus Duus

P Na foto acima: Superação total! Derek sendo “teleguiado”pelo seu guia Heitor, ladeira abaixo... Go!

<44>

ara comemorar 1.000.000 (Um Milhão!) de visualizações, fizemos um profile especial com Derek Rabelo - skater, surfista, cego de nascence -, sendo o atleta radical mais peculiar que já ouvimos falar. Ele inaugura um novo braço das atividades do EuAmoLongboard, o EuAmoLongboardTV, lembrando que o coletivo já atua na mídia escrita, na produção de imagens (vídeos e fotos) e na web, que é nosso berço. Como você conheceu o Derek? Heitor: Já o conhecia do Surf, mas nunca tinha conversado com ele, só o via nos mesmos lugares que eu surfava. Conheci o Derek há uns oito meses quando vendia skate no calçadão da Praia do Morro em Guarapari. Ele apareceu andando de skate e eu me perguntei: “mas ele não é

crvis3r skateboarding

cego?”. Eu me aproximei conversamos e demos um rolé. Ele se amarrou e eu também, daí ficamos vários dias andando juntos, caindo, capotando por cima das lixeiras. Como foram as primeiras descidas, as primeiras ladeiras? Heitor: A primeira descida de speed foi numa filmagem para o Esporte Espetacular, antes a gente começava a descer eu o soltava e ele dava os slides para parar. Neste primeiro dia já foi filmando, combinamos o que íamos fazer e deu certo. Como foi o processo para adquirir confiança e entrosamento entre vocês dois? Heitor: Mesmo antes de andar comigo, o Derek já se mostrava confiante. Na medida em que fomos andando, ele


Acima: Derek cercado pelos seus bons parceiros. Embaixo: Derek e Heitor.

foi aprendendo as técnicas, o que nos ajudou a conseguir descer uma ladeira inteira juntos. A confiança é a base do nosso drop. Como você guia o Derek nas descidas? Heitor: Converso sobre o trajeto e como vamos percorrê-lo, muito ele percebe pela minha postura e meus movimentos, assim ele se localiza e faz o dele naturalmente. Não é nada forçado ou algo que eu tenha que ficar repetindo, flui naturalmente mesmo. Corrijo apenas a postura dele, as vezes falo: “abaixa mais um pouco” (risos). Como você se sente guiando uma pessoa que depende dos seus olhos? Heitor: Nunca parei para pensar como eu me sinto guiando o Derek, eu apenas penso em fazer o meu melhor para que ele consiga fazer o melhor dele. Ele tem muito mais facilidade para aprender do que eu, pode ter certeza. Algum momento de dificuldade nesses drops, alguma queda que você lembra? Heitor: No inicio, quando ele estava descobrindo como andar de Long e eu aprendendo a andar com ele, era comum a gente se perder e cair. (nessa hora toca o hino do flamengo no celular de Derek e Heitor solta uma piada, pra risos gerais) Uma vez tivemos um tombo memorável, estávamos rápidos e na hora de desviarmos de uma pessoa caímos feio. Essa foi apenas uma das várias quedas que a gente já tomou. Como são os treinos? Heitor: Ele viaja muito, USA, Rio, etc. Treinamos sempre que ele pode, não é algo freqüente. os treinos são muito básicos, treinamos mais curvas e posicionamento, mas seria muito bom se treinássemos mais. No último campeonato, ficamos em 20o entre 40 competidores, e era o terceiro drop dele de speed. Tudo se resume ao instinto, os treinos são poucos e vamos levando assim. Como é andar ao lado de um companheiro tão especial como esse. Como você enxerga o exemplo que ele passa para as pessoas? Heitor: Derek já me deu muitos exemplos de superação, de não colocar dificuldades nas coisas, não só para mim mas para o mundo inteiro. Eu, que estou sempre em contato com ele, percebo o que eu tenho de dificuldade não é nada perto da falta de visão, apesar de que para ele isso não faz diferença já que ele não vê a falta de visão como um problema. Para mim, nem parece mais que ele é cego, sempre aprendo uma lição com ele. Hoje eu reclamo muito menos das minhas próprias dificuldades. Quando começou seu interesse pelo Skate Longboard? Derek: Começou quando eu voltei da minha primeira temporada do Havaí, não tinha onda por aqui em Guarapari. Eu estava agoniado que não tinha como surfar. Caminhando pelo calçadão conheci o Heitor, o Jhon e o pessoal da HeyJhow, naquela época eles nem tinham loja e vendiam skate aqui no calçadão. Eles resolveram me ensinar andar de Long e até hoje estamos ai

amarradões em andar juntos. o que você sente quando faz o Downhill? Derek: É algo incrível, um sentimento alucinante, adrenalina vai lá em cima. É um pouco perigoso, mas a gente pede proteção a Deus e vamos. Só quem faz o DH pode descrever o que é! para nós que vemos você descendo uma ladeira parece que você não sente dificuldade. Como é para você, existe alguma barreira? Derek: o Downhill não é fácil e todos temos nossas dificuldades assim como qualquer outro esporte. Eu procuro treinar e superar minhas limitações, e a cada dificuldade e a cada desafio, a gente tenta passar por cima. Com a ajuda de Deus, tudo é possível! o que te motiva a cada dia querer ir além? Derek: Minha maior motivação é Deus, minha família, amigos. Se não fossem o Heitor e o Jhon terem se dedicado a me ensinar o DH, eu não estaria aqui, a energia que eles me passam é fundamental para eu praticar o DH. Já que você não tem a visão qual o outro sentido que mais te ajuda na hora da descida? Derek: o sentido que eu mais uso é a audição, e também o tato. Procuro sentir todo tipo de barulho e usar minha sensibilidade. qual o benefício que o Longboard traz para você, apesar das dificuldades e do perigo que ele proporciona? Derek: Muitos, porque eu gosto de esportes radicais, eu me sinto à vontade descendo uma ladeira em cima de um skate, eu me sinto muito feliz. Qualquer esporte já traz benefício a saúde, um esporte radical então nem se fala. o que você pode dizer para as pessoas que tem algum tipo de deficiência e se colocam barreiras. qual conselho você daria para estas pessoas que querem praticar um esporte? Derek: Para todos que tem suas limitações e querem praticar um esporte, eu digo: vamos ter força de vontade, determinação e a ajuda de Deus. É isso! Tem algum objetivo que você ainda não alcançou dentro do Longboard? Derek: Evoluir e quebrar desafios, isso eu só vou alcançar através dos treinos e competições. Com fé em Deus, eu vou chegar lá e melhorar minhas técnicas. o surf e o skate já fazem parte da sua vida, alguma idéia do que virá pela frente? Derek: Gosto de sempre fazer algo novo e um esporte que sou louco para fazer é o Snow Board, este é um dos meus sonhos também. Vamos ver se eu vou conseguir alcançar este objetivo.

* EuAmoLongboard agradece imensamente as produtoras Olhos Coloridos http://www. olhoscoloridos.com.br/ e Mirartes http://mir. art.br/ e a Heijhow BoardShophttps://www.facebook.com/HEIJHOW. Sem eles, a realização do video e entrevista não teria sido possível. crvis3r skateboarding

<45>


angie’s curves

Angie’s Curves Pala, California - 21 a 23 de junho

POR fabio bolota | FOtOS Jeff budro

A Acima: Mesmo abrindo o trajeto na tomada de curva, a campeão Georgia Bontorin aqui na terceira posição, botou pra baixo e tirou a diferença.

<48>

crvis3r skAteboArding

segunda etapa do circuito mundial da IDF (International Downhill Federation) World Cup é daquela etapa sinistra por vários motivos. Começa pelo local da competição, que alêm de ter uma das ladeira mais longas do circuíto, fica praticamente no meio do deserto da California, o que já deixa o evento ainda mais “árido”. A longa descida, rápida e com curvas acentuadas, teve que administrar a enorme velocidade, forçando entrar nas curvas com muita técnica de slides, airbreaks e footbreaks. Com mais de 100 competidores, alguns não chegaram a competir ou finalizar a prova, devidos acidentes de percurso com os competidores... A ladeira é sinistra mesmo. Contando com os melhores competidores de speed do mundo, alguns brasileiros encararam de frente e botaram pra baixo. Entre eles, Douglas Dalua, Rafael Fael Sabella (32º) e a experiência de Juliano Lilica Cassemiro, que terminou em 16º lugar. O grande destaque fou a vitória na feminino, da jovem Georgia Bontorin e o terceiro lugar de Ricardo Caco Ratos! A vitória foi James Kelly. Próxima etapa, MaryHill! Com a palavra, estreiando no circuito internacional, Ricardo Reis:

Primeira vez na América correndo um evento World Championship entre os melhores corredores do mundo, em uma ladeira muita insana e perigosa, machucando muitos rider e tirando da competição mais de 15 riders no total , estou muito feliz em subir no podium representando a bandeira brasileira e a classe baixa, foi incrível andar com riders que admiro e me espelho, andar muito de skate e passar baterias difíceis nessa ladeira cabulosa (Angies curves) muito feliz!!! Muito feliz em fazer final e sair ileso dessa montanha assustadora - Ricardo “Caco Ratos” Reis (3º lugar)


jon steele

Ao lado: O visual das curvas dos anjos! Abaixo: 62 Mph = 100 Km/h!

jon steele

Dalua na bota de Caco Ratos

Os brasileiros disputaram cada curva e cada pedaรงo de asfalto, como nesse pega de Ricardo Caco na cola de Max Ballesteros. crvis3r skAteboArding

<49>


angie’s curves

jon steele

jon steele

O Team manager Louis Pilloni sendo perseguido por Caco.

Georgia Bontorin posicionada na velocidade na curva.

Max Ballesteros a milhão na tomada de curva.

reSultadoS open 1º James Kelly 2º Duke Degen 3º ricardo reis 4º Chance Gaul 5º Dillon Stephens 6º Scott Lembach

<50>

crvis3r skAteboArding

7º Louis Pilloni 8º Ville Hietala 9º Zak Maytum 10º Kevin Reimer 16º Juliano “lilica” Cassemiro 23º bernardo paixão 30º thiago duarte

32º rafael “fael” Sabella feminino 1° Georgia bontorin 2° tamara Prader 3° Elena Corrigall 4° Marie B

Patrocínio: the Ian tillmann Foundation, Sector 9 Skateboards, Gullwing truck Co., RAD Wheels, Paradox Grip, MuirSkate, Wahoo’s Fish tacos


Quer ganhar esse skate cruiser 4 FUn com leds nas rodas e um kit com io-iô, chaveiro e adesivos? A 4FUN vai presentear você, leitor(a) da revista CRVIS3R Skateboarding, com esse skate cruiser. Basta seguir as instruções abaixo para participar da promoção e boa sorte!

nda Respo e ganhe!

Veja Como é FáCIl! Basta enviar uma frase dizendo qual a sensação de andar em um cruiser. A melhor frase leva! Então, não perca tempo! Envie a frase para o e-mail: promocrvis3r@gmail.com e no assunto/subject “Promo 4 FUN” Resultado será divulgado na próxima edição da revista CRVIS3R Skateboarding #6 e no facebook: www.facebook.com/ crvis3rskateboarding Boa SoRte!

Promoção VÁLIDA ATÉ dia 01/08/2013.


PicOfTheDay Especial Foto

<54>

crvis3r skateboarding


especial fotos

Clube Skate de Ladeira Rio de Janeiro/RJ Foto: Gabriel Klein crvis3r skateboarding

<55>


especial fotos

Renan Lazzaroti, flip varial - Pista Imigrantes - Foto: Fabrizio Pepe

Igor Lage, b/s full - Zona Norte/SP - Foto : Denis Fioranelli <56>

crvis3r skateboarding


Jen Smith, cruising Trestle/California Foto: Jon Steele crvis3r skateboarding

<57>


especial fotos

Vitor Kerr, bert slide - Foto: Rafael Fazano <58>

crvis3r skateboarding


crvis3r skateboarding

<59>


especial fotos

Larissa Sampaio, knee slide - Ermida Dom Bosco/DF Foto: Henrique Domingos Gomes/IdQuatro

Alex Araujo, one footed tail slide - Foto: Caio Matsui

Carlos Piu e Dieguinho Downhill, double nose slide tail grab - Ladeira da Morte - Foto: Fernando Siciliano <60>

crvis3r skateboarding


Raquel Iendrich - Foto: Gabriel Klein

Ana Luisa Mansour - Foto: Gabriel Klein

Mari Patriota - Cat창nia/Italia - Fotos: Arquivo Pessoal

Foto: Caio Matsui

Ian Lage - Foto: Caio Matsui

Luciano PT - Foto: Reginaldo Oliveira/Vibe Longboards

Lucas Cruz/ 4 anos - Salvador - Foto: Patricia Metzelaar

crvis3r skateboarding

<61>


especial fotos

Thiago Duarte, b/s Full - Piedade/MG - Foto: MGDownhill

Victor Gardellim - Lauro de Freitas/BA - Foto: Nathalia Savassa

Davison Paix達o, f/s nose slide (Rod. Rio-Santos) - Foto: Caio Matsui <62>

crvis3r skateboarding

Felippe Alves e Diogo Rodrigues - Mar Vista/California - Foto: Antonio dos Passos Thronn


Ricardo Caco Rato (puxando pelotĂŁo) - Final Open GuaĂ­ba - Foto: Cassiana Gehlen

Marcelo Costa, b/s nose slide - Ladeira da Morte - Foto: Jefferson Du crvis3r skateboarding

<63>


especial fotos

Danilo Joaninha, switch nose slide Fotos: Lincoln Pires <64>

crvis3r skateboarding


crvis3r skateboarding

<65>


especial fotos

Thaigo Bomba, b/s full slide - Foto: Caio Matsui

Georgia Bontorin - Itatiba/SP - Foto: Tatiane Fagundes <66>

crvis3r skateboarding


Kaue Mesaque, f/s nose slide - Foto: Caio Matsui

Victor Boelter - Rio de Janeiro/RJ - Foto: Gabriel Klein crvis3r skateboarding

<67>


slide afuego

Sérgio Yuppie.

Ilton Jr. Tatá.

SLIDE AFUEGO 3 Revolution Chile - 17 a 19 de maio

POR Fabio bolota | FOTOS aFuego ProFilms e dizartcs.com

O

Brasil invadiu em peso um dos eventos latinos de ladeira que está se tornado tradicional no calendário de competições. O Slide Afuego 3 Revolution aconteceu mais uma vez, e vários skatistas brazucas foram para a cidade chilena de Con Con City, em Viña del Mar, para participar. A lista de brasileiros era grande e, entre eles, o master da ladeiras, Sérgio Yuppie e seu filho Júnior Yuppie, Renildo Carranca, Ilton Tatá, Rafael Massa, Kevin Mazzei e outros, e também diversas garotas que também foram para competir, como a Ana Beatriz, Cris Punk, Larissa Sampaio e Marianne Duvekot. Parabéns a todos que participaram, e colocaram o nível brasileiro do skate de ladeira no topo de todas as modalidades e categorias! Até o ano que vem! Abaixo, o depoimento de Ana Beatriz e Rafael Massa, campeões em suas categorias.

Ter conquistado o primeiro lugar em um torneio Sul-Americano me faz pensar quais mais surpresas o skate me reserva... A vitória pode um dia passar, mas os momentos incríveis que passei buscando por ela jamais serão esquecidos. A vontade de estar em cima do board é ainda maior! Conhecer e interagir com skatistas de outros países me trouxe uma experiência incrível. Com muito orgulho de ter defendido o título para o Brasil, somente tenho a agradecer à minha família e aos apoios que fazem do skate uma realidade em minha vida. - Ana Beatriz Bertoni

” “

Pra mim um dos melhores campeonatos de nível de rolé em cima do skatão. Só tenho a agradecer pela vibe que rolou no Slide Afuego 2013, competidores de um nível acima, todos ali tinham grande chances de ganhar... e graças a Deus, eu tive esse privilégio! Estou muito feliz em poder levar o nome do skate brasileiro pra fora, e deixar registrado na história do downhill longboard. Muito obrigado aos que acreditam em mim, minha família, os patrôs, os amigos, a todos, muito obrigado mesmo... Skate na veia de todos, e espero que essa vitória sirva pra mostrar que é só acreditar e não desistir dos nossos sonhos, porque eles podem demorar, mas tenha certeza de que eles vem, e vem na hora certa. Obrigado, Skate for all... Abraços! - Rafael Massucci “MASSA”

<70>

crvis3r skatebOarding


Renilson Carranca.

Marianne Duvekot.

classiFicação geral: doWNHill slide 1º Leonardo Barros (Brasil) 2º Junior Yuppie (Brasil) 3º Leonardo Scauri (Brasil) 4º Natan Dos Santos Alemão (Brasil) 5º Renilson Carranca (Brasil) 6º Paulo Rogério A. Moreira (Brasil) 7º Matheus Alves (Brasil) 8º Peruboard Alamo (Peru) 9º Victor Hugo Monteiro (Brasil) 10º Luciano Tomas Tello Anderson (Chile) 12º Fabricio (Brasil) 13º Rurik Cavalheiro (Brasil) 14º Valter Cabrera (Brasil) 15º Marcos Durango (Brasil) 16º George Balboa (Brasil) 18º Rainer Rodrigues (Brasil)

Freeride 1º Mijali Kutulas (Chile) 2º Lucas Inke (Brasil) 3º Sebastian Nicolas (Chile) 4º Cotoyo Becker (Chile) 5º Guilherme Messias (Brasil) 6º Mario Cabrera (Chile) 7º Ricardo Leite (Brasil) 8º Cristobal Ponce Salazar (Chile) 9º Nacho Aldunate (Chile) 10º Steffano Bruzone (Chile) 16º Gustavo Freitas (Brasil) FreestYle masculiNo 1º Rafael Massucci Massa (Brasil) 2º Marcelo Sitibaba (Brasil) 3º Robinson Amundaray (Venezuela) 4º Diego Santana Yañez (Chile)

5º Baldur Meurer (Brasil) 6º Johnattan Collazos (Venezuela) 7º Ilton Jr Tata (Brasil) 8º Armando Artiles (Venezuela) 9º Valter Cabelera (Brasil) 10º Lucas Inke (Brasil) 11º Kevin Mazzei (Brasil) 13º Diego Polito (Brasil) 14º Gabriel Goncalves (Brasil) 18º Marcos Durango (Brasil) 21º Rainer Rodrigues (Brasil) 23º Thiago Barata (Brasil) big staNd uP meN 1º Chapita Lopez Soza (Chile) big staNd uP Fem 1º Yasna Inostroza Yaguel (Chile)

best tricK 1º Johnattan Collazos (Venezuela) best tricK JumP 1º Juan Pablo Barba Swiderski (Chile) FreestYle FemeNiNo 1º Ana Beatriz Bertoni (Brasil) 2º Roraima Itriago Longskate (Venezuela) 3º Ariane Rosas (Brasil) 4º Cristiane Andrigo Cris Punk I (Brasil) 5º Larissa Sampaio (Brasil) 6º Marianne Duvekot (Brasil) slide FemeNiNo 1º CA Mila (Brasil) 2º Roraima Itriago Longskate (Venezuela) 3º Marianne Duvekot (Brasil) 4º Cristiane Andrigo Cris Punk I (Brasil) 5º Ariane Rosas (Brasil)

Sentido horário: Local no slide; Local e Carranca; Roraima, Cris, Larissa, Ana Beatriz; Podium DHS; 1º Lugar Rafael Massa; Podium feminino. crvis3r skatebOarding

<71>


laura thornhill-caswell

Entrevista:

Laura Thornhill-Caswell A mais recente solenidade de nomeação para o Skateboarding Hall of Fame fez justiça a uma skatista que é um dos maiores ícones do skate feminino em todos os tempos. Laura Thornhill-Caswell foi a primeira mulher a ter um pro model na história do skate, tendo sido campeã em várias modalidades e é, definitivamente, uma das skatistas-símbolo da década de 70. A eterna musa do carrinho abre o jogo numa entrevista exclusiva à CRVIS3R Skateboarding, na qual fala sobre sua carreira e de como ela se sente sendo motivo de inspiração a skatistas até os dias de hoje. pOr Guto Jimenez | fOtOS arquiVo pessoal

L

aura, você teve uma longa carreira competitiva que começo quando você tinha apenas 13 anos de idade, e você acabou sendo a primeira mulher com um pro model na história. Dá pra você descrever o que isso significou na época? Os meus primeiros dias de andar de skate foram tudo pra mim e era o ar que eu respirava. Era tudo o que eu sempre quis desde que vi a primeira edição da Skateboarder Magazine e vi fotos aleatórias de algumas garotas na revista. Daquele dia em diante, tornou-se a minha ambição me tornar a melhor skatista que pudesse e, depois, me ver nas páginas da “bíblia” do skate daquela época. Era uma mis-

<72>

crvis3r skateboarding

são cumprida, e em tão pouco tempo! Você foi uma excelente skatista em várias modalidades, fosse no freestyle, slalom ou andando em piscinas e banks. Qual era a sua favorita? Quando eu comecei, tenho que dizer que o freestyle dominava e também dar meus roles e carvings nas belas ladeiras da vizinhança onde eu cresci. Slalom era muito divertido, especialmente nas ladeiras estonteantes e perfeitas de La Costa, mas assim que descobri mais e mais Banks alucinantes, piscinas vazias e os skateparks que estavam sendo construídos, aí andar nessas transições tornou-se a minha modalidade favorita com certeza!


Jim Goodrich

“Laura: still lovely after all these years.”

Como era ser a mulher skatista favorita de Warren Bolster? (n. da r.: fotógrafo histórico de skate) O Warren fotografava todo mundo naquela época e certamente foi decisivo na minha carreira nas páginas da Skateboarder Magazine. Qualquer um que andasse naquela época sabia que ter uma foto publicada na revista era tudo! É claro que eu estava honrada com as várias vezes que Warren me fotografou, além das memórias impagáveis das sessões e viagens pra capturarmos aquelas imagens, muitas das quais iriam parar na revista. Eu sei o quanto ele gostava de me fotografar e do quanto gostava das imagens que capturava dos meus cabelos longos e soltos. antes o skate era algo com o qual poucos se envolviam, e hoje em dia é uma comunidade global com milhões de skatistas e admiradores. Você imaginava que seria tão grande assim? É inacreditável o nível que o skate alcançou ao longo das décadas. ter sido testemunha do alcance de ter se tornado verdadeiramente global, do jeito que é atualmente, é motivo de um orgulho o qual não consigo descrever com palavras. O skate faz parte da minha vida por tantos e tantos anos que, independente do fato de estar do tamanho que está hoje, eu continuaria a amar de paixão a “tábua mágica de andar”. por favor, diga como você se sente tendo sido nomeada para o skateboarding Hall of Fame. Olha, só o fato de ter sido lembrada já é uma honra grande o suficrvis3r skateboarding

<73>


ciente, mas ter sido votada pelos meus iguais e pelos que estão envolvidos com o skate nos mais variados níveis, isso significa o mundo pra mim! ter sido indicada com o grupo incrível de skatistas de diversas décadas, no qual fui incluída, é algo do qual eu também irei sempre me orgulhar e valorizar eternamente. Você ainda dá os seus roles de vez em quando, né não?! Claro, eu ainda dou os meus rolés e ainda sinto a mesma emoção e adrenalina, mas é claro que já não ataco as pistas como antes. Dou meus rolés pelas ruas, ainda faço um pouco de freestyle e de vez em quando vou a uma pista, mas sou bem consciente de meus limites e tenho muito respeito pela dor que sinto todas as vezes que caio no chão! provavelmente, nunca houve tantas meninas e mulheres andando de skate como se vê atualmente. Você teria alguma dica a dar pras skatistas que andam por aí? Eu espero que minha nomeação é algo que vá continuar a inspirar cada vez mais e mais meninas em todo o mundo a andarem de skate, a perderem o medo em busca de suas expressões artísticas, a encontrarem o poder na satisfação de simplesmente fazerem algo que amam. O skate evoluiu a níveis extraordinários em termos dos limites que foram sendo batidos desde os anos 70, o que a gente fazia naquela época era revolucionário até os dias de hoje. Continua a nos maravilhar e será pra sempre uma visão inspiradora a ser mantida. Eu tenho o meu lugar no skate como um tesouro e vou sempre sentir orgulho de saber que fui alguém que serviu de inspiração pra outras meninas. Laura, nós não poderíamos ser mais gratos a você! Por favor, manda uma mensagem a todos e todas que irão ler essa entrevista. Nunca tenha medo de simplesmente tentar algo novo, e NUNCA mesmo deixe que outras pessoas te impeçam de fazer aquilo que você ama! Muito amor à toda a minha família do skate ao redor do mundo, e a todos os que têm um caso de amor com a “tábua mágica de andar”!

<74>

crvis3r skateboarding

Jim Goodrich

laura thornhill-caswell


nda respo e ganhe!

ano 1 | edição 5

junho/julho 2013

Editores: Fabio “Bolota” Britto Araujo e Guto Jimenez Arte: Edilson Kato Redação: Guto Jimenez

Que tal ganhar esse deck Colina boards C-Metrics39? VEjA COmO é FÁCIL! Responda a pergunta: Quem é o primeiro rider patrocinado pela Colina Boards? - Envie a resposta para o endereço de e-mail: promocrvis3r@gmail.com

Colaboradores: Texto: Alexandre Maia, Christie Aleixo, EuAmoLongboard.com.br, Floriano “Floris”Sales, Larissa Sampaio, SK, The Hut, Valter Ribeiro “Cabelera Fotografia: Alexandre Guerra, Antonio do Passos Thronn, Caio Matsui, Carlos “Charly” Gomez, Carolina Coloraa Dotori, Cassiana Gehlen, Denis Fioranelli, Eduardo Sampaio, Fabrizio Pepe, Fellipe Francisco, Fernando Alves Fruke, Fernando Siciliano, Gabriel Klein, Jeff Budro, Jefferson Du, Jim Goodrich, John Steele, Henrique Domingues Gomes, Klaus Duus, Leandro Almeida, Lincoln Pires, Luiza Sampaio, Luringa, Mari Patriota, MGDownhill, Nathalia Savassa, Patrícia Metzelaar, Paulo Rogério, Rafael Bassildo, Rafael Fazano, Reginaldo Oliveira, Tatiane Fagundes, Vinicius Binotte Comercial: Fabio Bolota fabiobolota1@gmail.com (11) 96357-3492 Renata Lima comercialcrvis3r@gmail.com (11) 98500-7123

- No subject/assunto escreva: Colina Boards - A resposta certa sorteada leva a madeira! - O resultado será divulgado na próxima edição da revista CRVIS3R Skateboarding, facebook.com/crvis3rskateboarding e no Instagram.

Editora Circuito das Águas Ltda Rua Paraná, 525 – Jd. Bela Vista Jaguariúna - SP - Fone: 55 (19) 3867.0795 Diretor - Presidente: Ricardo Azevedo Coordenação: Sérgio Marini Administrativo/Financeiro: Amanda Brisola Circulação/Comercial: Priscila Sardinha

NãO PERCA!

Distruição gratuita em lojas e boardshops (Acompanhe os pontos de distruição na página “Onde Encontrar” da sua CRVIS3R e no site: www.crvis3rskateboarding.com.br)

Promoção VÁLIDA ATÉ dia 07/08/2013.

Deus é grande! A Revista CRVIS3R SKATEBOARDING é uma publicação bimestral. As opiniões dos artigos assinados nem sempre representam a opinião da revista e sim a de seus autores.

Ganhador Koston:

Ganhador GullwinG:

Dúvidas ou sugestões: duvidascrvis3r@gmail.com

Wilson Francisco da Silva Jr wilson@XXXXX.com.br

Leonardo William Freund leomerela@XXXX.com

Frase: “Kit Koston Kusta Pouco, mas sua vida Koston muito, vai de Koston e Kurta a vida.”

Frase: “O truck é o ying yang do skatista. Equilibrando sempre a mente, a vida, as neuras desse mundo louco e transformando tudo isso em alegria de estar em equilíbrio com o meio e seu estilo de vida.”

Acesse: Site: www.crvis3rskateboarding.com.br Facebook: /crvis3rskateboarding Instagram: @crvis3rskateboarding Issuu: /crvis3rskateboarding Essa edição é didicada a memória de Alexandre Magno Abraão “Chorão” [ RIP ]


business plan |

Rodas e rolamentos Seismic (11) 3739-2271 www.legendssk8.com

Skates Arbor Model Vugenhausen e Cruiser Woody (11) 3251-0633 www.plimax.com

Rolamentos Legends Mach 9 (11) 3739-2271 www.legendssk8.com

Casquilhos de caveira 4 FUN (11) 3739-2271 www.legendssk8.com

テ田ulos HB (receituテ。rio) Nas lojas Star Point www.starpoint.com.br

Capacete Triple 8 Model Patrick Switzer (11) 3251-0633 www.plimax.com

Shapes/Decks Jet Model Banshee 37.7 e Revolver 3D 38.0 (11) 3251-0633 www.plimax.com

Skate e luvas Sector 9 (11) 3251-0633 www.plimax.com

crvis3r skateboarding

<77>


| cuide-se

por Larissa sampaio*

Q

fotos Luiza sampaio

ueridos leitores, o tema escolhido para essa edição é a importância de uma boa postura. Quem me conhece sabe o quanto sou exigente nos meus treinos e no dia a dia com meus amigos, pois a postura é muito importante. Eu não consigo ficar calada quando vejo alguém torto, já falo logo: “contrai o abdômen e abre o peitoral”. Postura é a forma que o corpo mantém ao lutar contra a gravidade, opondo-se às forças externas para manter equilíbrio. O equilíbrio é a chave de uma boa postura, pois sustentamos o corpo nos pés e estes equilibram todo o resto. A alteração da postura pode causar implicações como hiperlordose lombar e cervical, hipercifose torácica e escoliose. Nós temos que estar sempre atentos, principalmente quando estivermos diante do computador, quando formos nos abaixar para pegar algo, na forma que estamos dormindo, andando de skate, carregando as mochilas ou sacolas... Enfim, tudo isso é de extrema importância para nossa saúde e temos que estar sempre alertas. Segundo alguns estudos, a boa postura também está relacionada com o estado psicológico do indivíduo; quer dizer, dependendo da atitude, gestos, personalidade e comportamento que o ser humano possua, os mesmos podem estar relacionados com a postura por ele adquirida. O skate é uma atividade de muito impacto e, na maioria das vezes, o skatista não se preocupa com a sua postura, acaba se lesionando e não para de andar. Daí, outras partes do corpo tendem a ter um trabalho dobrado, ocasionando diversas lesões. A melhor opção para essas lesões e, claro, melhorar a postura é o rpG (reeducação postural Global), técnica criada na França na qual se utiliza a harmonia entre ossos e músculos para corrigir problemas de postura. Vai aí a dica de alguns exercícios que vocês podem praticar sempre! E para não perder o costume: Olha a posturaaa!!! (risos) Beijos, até a próxima e skate na veia!

Vamos observar a sequência de exercícios nas fotos, lembrar de fazer sempre para os dois lados e ficar em cada postura por no mínimo 15 segundos, sempre fazendo o movimento de respiração. A prática da série por 15 minutos diários ajuda na conquista da postura correta. Esses exercícios servem para previnir futuros desvios posturais por consequência da má postura, e desenvolvem dores musculares em todo nosso corpo. Essas sessões são baseadas na rPG.

* Larissa de Sousa Sampaio nasceu em Goiânia, mas vive desde os 5 anos em Brasília. Empresaria, professora de ginástica e personal trainer, é formada em educação física e anda de skate há 10 anos. É a atual campeã do Circuíto Brasileiro de Downhill Slide 2012 - Longboard Feminino. Patrocínio: Grife Larissa Sampaio Sportwear.www.larissasampaio.com.br / Apoio: Six Trucks Gear

<78>

crvis3r skateboarding


| onde encontrar Esses são os pontos de distribuição da sua revista CRVIS3R Skateboarding. Seja um distribuidor em sua loja. Entre em contato para maiores informações: lojascrvis3r@gmail.com Valorize sua skateshop! BELÉM Menem Skate R. Aristides Lobo, 134 - Campina - Belém DiStrito FEDEraL Funhouse Skatewear - SDS Bloco E, Loja 11Asa Sul - Brasília Funhouse Est. 1995 - SDS Bloco D, Loja 16 Asa Sul - Brasília Mormaii Shop - SCn Quadra 5 bloco A - loja 84 Asa norte - Brasília overstreet Skateboards - SDS, Bloco E - loja 24 Asa Sul - Brasília ESpÍrito Santo Heijhow Boardshop - Av. Beira Mar, 1772 - loja 06 - Praia do Morro - Guarapari Mavericks Surf Store - Rua João da Cruz, 330, Praia do Canto - Vitória Loja players - Av. Rio Branco, 1645 - lojas 13 e 14, Praia do Canto - Vitória Hama Hama Skate Shop - Av. Hugo Musso, 610 loja12 - Praia da Costa - Vila Velha GoiáS ambiente Skateshop - Rua T-30/Q 107, 16 Setor Bueno - Goiânia rolaBosta Longboard - Rua Martinho Fontes, 428 - Bairro Sta Maria de nazareth - Anápolis roots Skateshop - Rua Leopoldo de Bulhões, 166 - Centro - Anápolis MaranHão Dahora Underground - Rua do Sol, 472-B Centro - São Luís MinaS GEraiS Drop Skate Shop - Rua Arrudas, 542 - Santa Lucia - Belo Horizonte pegasos - Av. Rio Branco, 1844 loja 33 - Centro Juiz de Fora Blunt - R. Montes Claros,189 - Carmo - Belo Horizonte De rua Skateshop - Rua Paraiba, 1061 - Savassi - Belo Horizonte paraná Secttor aWa - Rua Vicente Machado, 285 - loja Vm 18 - Curitiba pErnaMBUco Fish SurfSkate - Rua Sebastião Alves, 178/301 Parnamirim - Recife Myllys Skateboard Wear - Av. Conde da Boa Vista, esquina c/ Rua da Aurora - Boa Vista - Recife rio GranDE Do SUL Duelo Skateboard - Rua Primeiro de Março, 991 sala 01 - Centro - São Leopoldo panda & Monio - Rua 24 de Outubro, 111 - loja 42 - Centro - Porto Alegre complex Skatepark - Av. Protásio Alves, 3839 (esquina com R. Gutemberg) - Porto Alegre trópico Surf Shop - Av. Francisco Trein, 173 - loja 362 - Porto Alegre Mormaii - R. Túlio de Rose, 80 - Shopping Bourbon Country - Porto Alegre Fenix Street Wear - Rua Julio de Castilhos, 71 Centro - Bento Gonçalvez top Skate - Av Doutor nilo Peçanha, 2181 - loja 3 - Boa Vista - Porto Alegre top Skate - Av. Independência, 1093 Independência - Porto Alegre

UponBord - Av. Dr. Sezefredo Azambuja Vieira, 2685 - Canoas/RS rio DE JanEiro acquanews - Rua Moises Amelio, 17- lj144 Cadima Shopping - Centro - nova Friburgo Bergwind - West Shopping - Est. Mendanha, 555 Segundo Piso - loja 259 – Campo Grande Bibi Sucos - Av. Ataulfo de Paiva, 591-A - Rio de Janeiro Bibi Sucos - Shopping Leblon, 4º Piso, 405-E - Rio de Janeiro Boards co. - Rua Francisco Otaviano, 67 - loja A, B, 30 - Galeria River - Arpoador - Rio de Janeiro Homey - Rua Fracisco Otaviano, 67 - loja 17 Galeria River - Arpoador - Rio de Janeiro rollin’ time arpex - Rua Francisco Otaviano, 67 loja 15 - Galeria River - Arpoador - Rio de Janeiro Street Force - Rua Francisco Otaviano, 67 - loja 35 - Galeria River - Arpoador - Rio de Janeiro SK8 rock - Rua Campos Sales, 188 - Maracanã Rio de Janeiro Skate rock - R. José de Alvarenga, 65 Lj 16 Duque de Caxias Skate rock - Av. Pres Vargas, 187 qd 03 - loja 03 - Duque de Caxias Skatebrothers rio - Rua Constanca Barbosa, 96 loja E - Meier - Rio de Janeiro Skate & arte - Rua Francisco Otaviano, 67 - loja 40 - Galeria River - Arpoador - Rio de Janeiro Sea cult - Av. Cesário de Melo , 3006 - loja 118 Campo Grande Loja UnderHouse - Galeria Oliveira - Av. Roberto Silveira, 110 - loja 03 - Centro - Paraty Santa catarina curva de Hill Skate Boards - Rua Laurindo Januario da Silveira, 5555 - Florianópolis Dogtown Sk8 Shop - Rua Fernando Machado, 36 - Centro - Florianópolis ilha Bela Surf Shop - Rua Irineu Bornhaussem, 510 - Centro - Praia Grande JBay - Rua Felipe Schmidt, 249, Centro Comercial ARS - loja 209, 1º Piso - Centro - Florianópolis pousada Hi adventure - Rua Sotero Farias, 610 Rio Tavares - Florianópolis São paULo/capitaL/aBc Banca ibirapuera - Pq. do Ibirapuera (dentro do parque) Balboa Boards - Rua Cunha Gago 284 - Pinheiros - São Paulo Bless Skateshop - Rua Turiassu, 603 - Perdizes - São Paulo central Surf - Shopping Aricanduva - Av. Aricanduva, 5555 âncora 9 - Vila Matilde - São Paulo Galeria alma do Mar - Rua Harmonia, 150 - loja 05 - Vila Madalena - São Paulo Flow Skate Shop1 - Av. São João, 439 - 1º andar - loja 233 - Centro - São Paulo Flow Skate Shop2 - Av. São João, 439 - 2º andar - loja 323 - Centro - São Paulo Forever Skate Shop - Av. São João, 439 - 3º andar - loja 448 - Centro - São Paulo Led rockskate - Estrada do Campo Limpo, 354 loja 402 - Vila Prel - São Paulo Mys pot - Rua Alfonso Bovero, 1410 - Pompéia São Paulo Mission - Rua São João, 439 - loja 125 - Centro - São Paulo overboard (aricanduva) - Shopping Leste Aricanduva - loja 121/125 - Aricanduva - São Paulo


overboard (Santana) - Rua Dr. Olavo Egídio, 51 Santana - São Paulo red Beach - Av. Júlio Buono, 2070 - Vila Gustavo São Paulo Sativa - Rua 24 de Maio, 116 - loja 19 - Centro - São Paulo SaM (Skate até Morrer) - Av. São João, 439 - loja 109 - Centro - São Paulo SaM - Av. São João , 439 loja 124 - Centro - São Paulo Star point (ibirapuera) - Av. Iraí, 224 - Moema São Paulo Star point - Shopping Eldorado - Piso 2 - loja 329E Pinheiros - São Paulo Secretspot/curva de Hill - Rua dos Patriotas, 548 - São Paulo Sick Mind - Loja Ouro Fino - Rua Augusta, 2690 loja 216 - São Paulo Surf trip (centro) - Rua 24 de Maio, 199 - Centro - São Paulo Surfavel Surfboards - Rua Conselheiro Saraiva, 912 - São Paulo Styllus - Rua Visconde de Inhaúna, 980 - São Caetano do Sul terceiro Mundo - R. 24 de maio 62 loja 468, Centro - São Paulo tent Beach - Av. Ramiro Colleone, 255 - Santo André toobsland - Rua Cerro Corá, 635 - Lapa - São Paulo Ultra Skate - Rua Engenheiro Adelmar Mello Franco, 111 - Brooklin Paulista - São Paulo São Paulo/InterIor - lItoral action now - R. Dr. Thomas Alvez, 216 - Campinas action now - Av. Vereador narciso Yague Guimarães, 1001, arco 5/6 - Socorro - Mogi industria Skateshop - Av. Andromeda, 227 - lojA 127 - Jd. Satelite - São José dos Campos Dirty Joy - Rua Almeida de Morais, 30 - Santos Dylan Skate Bags - Rua Princesa Isabel, 73 - 45 Itarare - São Vicente Evolution - Av. Mal. Floriano Peixoto, 44 - lj. 96 Santos Gás Inflamável Skate Shop - Rua Quinze de novembro, 1817 - Centro - São Carlos a toca Skateria - R. Frei Gaspar, 952 - São Vicente trash Skateboards - Av. Prof. Thomaz Galhardo, 454 - loja 04 - Centro - Ubatuba Vahlent Boardshop - Av. Siqueira Campos, 51 Centro - Jacareí Via 83 - Av. Ana Costa, 549 - loja 83A - Gonzaga - Santos Confira também as relações de lojas em www.crvis3rskateboarding.com.br

Dylan Skateshop (Praia Grande/SP).

Banca Parque Ibirapuera (SP/SP).

Da Hora Underground (São Luiz/MA).

Dogtown Skateshop (Florianópolis/SC).


| foto do leitor A partir dessa edição, você leitor da revista CRVIS3R Skateboarding vai ter o seu espaço pra publicar e divulgar a sua foto preferida. Basta enviar a sua imagem mais legal, andando de long, cruiser, speed, downhill slide... o que achar melhor. A foto selecionada vai estampar a “Foto do Leitor”! Então capriche e envie por e-mail para: fotocrvis3r@gmail.com Utilizando o aplicativo Instagram, basta postar a sua foto preferida com a hashtag: #crvis3rskateboarding. Não esqueça de colocar o nome do skatista, local, manobra (opcional) e nome do fotógrafo. Lembrando que fotos de quaisquer mecanismos são aceitas: celular, câmera fotográfica, captura de vídeo, etc. Boa sessions e boas fotos! Rider :Thássio Wheidder - Salvador/BA - Foto: Filipi Rodrigues

Riders: Rodrigo Doin e Uriel Calomeni - Brasilia/DF - Foto: Rafael Dornelles

Lauro Carrer - Criciúma/SC - Foto: Matheus Carrer Miranda

visite: @crvis3rskateboarding

<82>

@longboarderscrew_santos

@flaviadian

@longboardgirlscrew

@anamariasuzano

@longboard_brazil

@koustfn

crvis3r skateboarding



CRVIS3R Skateboarding #05