Page 1

www.cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@revistaporaqui.com.br Informativo da Cruz Vermelha Brasileira de Volta Redonda-RJ

Distribuição dirigida: Volta Redonda, Resende, Piraí, Pinheiral e Mendes - Dezembro 2013 - Ano III - Nº 32

SOL

B

Dicas para se proteger do sol

Saúde na dose certa

oa parte das pessoas já sofreu alguma consequência por causa do excesso de exposição ao sol. Sabemos o que fazer, mas, às vezes, na prática deixamos de respeitar algumas medidas fundamentais que vão proteger o maior órgão do corpo humano: a pele. Ela protege nosso organismo da radiação, dos agentes químicos e infecciosos. Por isso merece cuidados especiais, principalmente no verão, época em que a incidência dos raios solares é maior. Sem os cuidados devidos a pele pode apresentar complicações como ressecamento, queimaduras, alterações de cores e até mesmo câncer. A exposição solar constante e prolongada é o fator mais importante para o aparecimento do câncer de pele. Múltiplas queimaduras, principalmente nas primeiras duas décadas de vida, são fatores de risco para o desenvolvimento de câncer da pele e as pessoas que se expõem frequente à radiação ultravioleta durante a infância, aos 21 anos já apresentam sinais de danos na pele desencadeados pelo sol. Aos 40 anos, virtualmente todos os indivíduos têm sinais de fotoenvelhecimento, que podem ser caracterizados por: rugas, manchas hiper ou hipocrômicas, ressecamento e espessamento da pele, lesões cutâneas pré-cancerosas e em alguns casos câncer de pele. O surgimento de tais complicações está relacionado à exposição solar que vai se acumulando com o passar dos anos. A pele exposta ao sol não se recupera e diante de

qualquer alteração é imprescindível buscar pela ajuda de um profissional. É preciso estar atento a manchas ou feridas que não cicatrizam e que tendem a coçar. Sangramentos e dores locais levantam ainda mais preocupações. Quando detectado precocemente o câncer de pele pode ser tratado e o prognóstico pode ser positivo. É indicado consultar um médico regularmente e tomar todas as medidas preventivas. A fotoproteção é o principal cuidado para barrar os danos provocados pelos raios solares UVA e UVB (ver mais no quadro ao lado), bem como a hidratação e a limpeza que também são indispensáveis para a boa saúde e aparência da pele. No entanto, não basta cuidar da pele de fora para dentro, mas também de dentro para fora, adotando uma vida com hábitos mais saudáveis, como a prática constante de exercícios

O protetor solar deve ser usado diariamente para previne doenças como câncer de pele e o envelhecimento precoce

físicos e uma alimentação rica em legumes, frutas e verduras, além da ingestão de água, principalmente durante o verão, quando transpiramos mais. Durante o período mais quente do ano, a pele também sofre com o aparecimento de certas doenças consideradas do verão. São as micoses, as brotoejas e a própria acne, que ao contrário do que se pensa, o excesso de sol pode piorar em muito o problema. É bom reforçar que a proteção solar não deve ser feita somente quando vamos à praia, ou piscina, ou nas atividades ao ar livre. Esse cuidado deve fazer parte do cotidiano, protegendo principalmente o rosto, local mais propício ao aparecimento do câncer de pele. Não podemos esquecer também de proteger as orelhas, mãos e os pés. Vale lembrar também que respeitar os horários do sol é fundamental para prevenir os danos que os raios solares impõem à pele: é preciso evitar a exposição solar entre às 10 horas da manhã e às 16 horas. Além disto, é necessário o uso de chapéus, óculos de sol e bonés, mesmo à sombra, já que o reflexo da luz na areia também queima a pele. O correto é usar filtro solar mesmo se você preferir passar o dia todo sob a proteção do guarda-sol, e também em dias de mormaço. Fontes: http://www.saudemedicina.com/ perigos-do-sol-para-a-nossa-pele/ http://www.einstein.br/einstein-saude/bem-estar-e-qualidade-de-vida/paginas/protegendo-seu-rosto-no-verao.aspx http://www.mulherdeclasse.com.br/Pele%20 no%20verao.htm

- Todas as pessoas, independente do tipo de pele, devem utilizar protetor solar com FPS 15, no mínimo. As pessoas de pele mais clara podem usar o fator 30. - Aplicar o protetor solar pelo menos meia hora antes de se expor ao sol – todo filtro solar precisa de um tempo em contato com a pele para que proporcione a proteção adequada e, reaplicá-lo a cada duas horas quando o indivíduo está em exposição contínua ao sol, mesmo ele sendo a prova d´agua; - As crianças a partir de 06 meses já podem usar filtro solar, tomando os cuidados especiais necessários. A pele da criança é muito sensível, além disso, os prejuízos da exposição excessiva à radiação solar começam na infância e perpetuam-se até a idade adulta; - Não se esqueça de proteger os lábios! Use os protetores labiais; - Além dos protetores solares, o uso de chapéus ou bonés e óculos escuros é

indispensável, o que representa uma proteção significativa para os olhos, rosto e ombros; - Cuidado! Evite tomar sol entre 10 e 16 horas. Nesse horário você se queima muito mais rápido e as queimaduras podem ser graves. Se você estiver sem relógio, aí vai uma boa dica para se safar do sol forte: observe a sua sombra, se ela estiver grande, o sol não está tão forte, e você pode aproveitar um pouco mais, mas se estiver pequena, fuja para a sombra mais próxima. Importância da fotoproteção na infância. - A infância e a adolescência são períodos da vida onde as pessoas passam mais tempo ao ar livre. Aos 18 anos de idade, a maioria das pessoas já recebeu 50% a 80% da radiação solar de toda sua vida. Por isso, proteção é tão importante nessa fase. http://www.alemdabeleza.com.br/ palavradoespecialista/tabid/571/CaseID/688/ Default.aspx

O que são os raios UVA e UVB

UV é a sigla para ultravioleta. Dentre os raios solares, os que mais merecem a nossa atenção são os famosos UVA e UVB. Como atingem a nossa PELE: - a radiação UVA é presente durante todo o ano, e atinge a pele quase que da mesma forma, tanto no inverno como no verão. Penetram profundamente na pele, e são os principais responsáveis pelo envelhecimento da pele e aparência e também têm uma participação em alergias, e predispõem a pele ao surgimento do câncer. Os raios UVA também estão presentes nas câmaras de bronzeamento

artificial, inclusive em doses mais altas do que a radiação solar. - a radiação UVB é parcialmente absorvida pela atmosfera da terra, e sua parte que chega à Terra é responsável por danos à pele. A radiação UVB ocorre mais durante o verão. Esse raio penetra superficialmente na pele e são os responsáveis pelas queimaduras do sol. Esse tipo de raio é mais invisível, às vezes as pessoas pensam que só porque não ficaram vermelhas não foram prejudicadas, mas o raio UVB favorece muito o envelhecimento da pele. http://www.significados.com.br/uva-e-uvb/

Veja mais nesta edição: Pág. 2 – Colabore com a Campanha SOS Chuvas Pág. 3 – Cruz Vermelha inaugura Centro de Resposta e Socorro em Desastres Pág. 4 – Homenagem a Mandela – Sobreviventes do tufão Haiyan dependem de ajuda alimentar Pág. 5 – Socioludoteca realiza tarde de autógrafos com as crianças – Informações sobre os Projetos Sociais e cursos Pág. 6 – Curso de Telemarketing gratuito pelo Projeto de Inclusão Produtiva Pág. 10 – Quatis agradece a Cruz Vermelha de Volta Redonda pela ajuda dada às famílias afetadas pela chuva de granizo – Curiosidades – Calendários Pág. 11 – Artigo: Lixo: medidas punitivas como ferramentas de conscientização


www.cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@revistaporaqui.com.br

2-

Editorial

Carla Beatriz Tiburcio Editora

Participe doando! - Alimentos não perecíveis e de fácil consumo - Material de limpeza e higiene pessoal Os donativos devem ser entregues no seguinte endereço: - No Centro de Resposta e Socorro em Desastres Rua Cincinato Braga, nº 355 – Aterrado de 8h às 16h

Preparando-se para o Novo Ano Com a proximidade das festas de fim do ano é comum pensarmos em estipular alguns objetivos a serem atingidos no ano novo que se anuncia. Nossas metas variam desde perder peso até realizar aquela tão sonhada viagem. Não importa, o que vale é se preparar para que o sonho se torne realidade e, e para isso, tem que começar a planejar desde já. No entanto, nada melhor do que adotar medidas simples que vão impactar diretamente na nossa qualidade de vida, como optar por uma alimentação mais saudável, realizar alguma

DEZEMBRO 2013

atividade física e reservar um tempo para atividades que promovam a descontração e o descanso da mente. Tudo isso irá contribuir para que tenhamos mais saúde e assim, mais disposição para realização de nossos projetos. Nesta edição vamos abordar sobre a proteção da pele contra o excesso de exposição ao sol, principalmente nesta época de verão. Não podemos nos esquecer de nos cuidar mesmo durante aquelas deliciosas horas de lazer na praia ou na piscina. A edição traz também

as informações sobre as atividades da Cruz Vermelha de Volta Redonda: projetos sociais, cursos e as ações do voluntariado. Desejamos a todos BOAS FESTAS e um ANO NOVO repleto de realizações e ações solidárias!

Informações: Tel: 3076.2500 (sede Vila) Tel: 3343.7604 (sede Aterrado)

EXPEDIENTE Presidente: Luís Henrique Veloso Malta Vice-Presidente: Francisco Severino de Almeida Diretor Tesoureiro: Paulo Pereira Tiburcio Diretor Tesoureiro Adjunto: Luiz Gonzaga Forster Contato para sugestão de matérias: Jornalista Responsável: Carla Beatriz de Souza Tiburcio MTB/DRT 17923/88 Assessoria de Comunicação Social Tel: 3076-2500 – ramal: 206 - E-mail: imprensa@cruzvermelhavr.org.br End.: Rua 40, nº 13 - Vila Santa Cecília - Volta Redonda - RJ O Jornal Folha Humanitária não se responsabiliza por conceitos e opiniões expressos nos artigos assinados

Agência Por Aqui - agencia@revistaporaqui.com.br Diretor Geral: Diego Campos Raffide Diretor de Arte: Eduardo Ávila Web Developer: Migliore Publicidade Colaboraram com esta edição: Rita Procópio, Diego Raffide e Álvaro Dias Anuncie no jornal Folha Humanitária cruzvermelhavr@revistaporaqui.com.br Tiragem: 4 mil exemplares

NOS PEQUENOS GESTOS MORAM GRANDES DIFERENÇAS

5 de dezembro: Dia da Cruz Vermelha Brasileira e Dia Internacional do Voluntariado


DEZEMBRO 2013

www.cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@revistaporaqui.com.br

-3

Centro de Resposta e Socorro em Desastres recebe donativos para o SOS Chuvas A Cruz Vermelha de Volta Redonda está recebendo os donativos para a Campanha SOS Chuvas em novo endereço, onde está funcionando o Centro de Resposta e Socorro em Desastres, situado à Rua Cincinato Braga, nº 355, Bairro Aterrado. Inaugurado no dia 26 de novembro, o local abriga o Setor de Voluntariado, que conta com mais espaço para os voluntários realizarem suas atividades, tais como a triagem dos materiais doados para as campanhas. Para agilizar o trabalho e reduzir o tempo resposta de atendimento às vítimas, o setor conta ainda com um monitor que exibe imagens em tempo real, que permite observar a localização, o deslocamento e a intensidade da precipitação de chuva ou granizo, nas regiões do

Estado do Rio de Janeiro. Em caso de calamidade, a Cruz Vermelha de Volta Redonda pode ser acionada pela Filial Estadual, pelas outras filiais municipais, ou ainda pelos órgãos competentes, como a Defesa Civil. Estiveram presentes na inau-

guração do Centro de Resposta e Socorro em Desastres, representantes da Filial Estadual do Rio de Janeiro; representantes da Defesa Civil de Barra do Piraí e de Quatis; voluntários, funcionários e membros da diretoria da Filial de Volta Redonda. www.climatempo.com.br

Com a inauguração do Centro de Resposta e Socorro em Desastres, o Setor de Voluntariado terá mais espaço para a realização das campanhas e atividades da Filial de VR

O monitor mostra a intensidade das chuvas, de acordo com as cores apresentadas no mapa

A Campanha SOS Chuvas é realizada todos os anos durante o período de alerta, nos meses de dezembro a março, tendo em vista a possibilidade de ocorrência de calamidades em consequência das fortes chuvas. Podem ser doados alimentos não perecíveis e de fácil consumo, material de limpeza e de higiene pessoal.

Simulado encerra Curso de Gerenciamento de Abrigo

Representantes da Cruz Vermelha do Estado do Rio de Janeiro estiveram presentes na inauguração do novo endereço do voluntariado de Volta Redonda

Filial de Volta Redonda faz entrega de donativos aos desabrigados de Queimados A Cruz Vermelha de Volta Redonda encaminhou 50 colchonetes e 400 peças de roupas para atender as vítimas das chuvas do município de Queimados, que já havia sido atingido por fortes chuvas no dia 5 de dezembro e afetado novamente, no dia 11. A Filial de VR foi acionada pela Cruz Vermelha de Quei-

mados. Nossos voluntários vão atuar no abrigo temporário para atender as vítimas. Cerca de 3 mil pessoas ficaram desabrigadas em 22 bairros daquele município. Outras regiões da cidade do Rio de Janeiro e municípios da Baixada Fluminense também foram afetados, pelas chuvas no dia 11 de dezembro.

O Setor de Voluntariado e o Setor de Ensino realizaram um simulado para os alunos do curso de Gerenciamento de Abrigo, no dia 28 de novembro. A sede da Cruz Vermelha de Volta Redonda foi estruturada como se fosse um abrigo, para que os alunos vivenciassem as situações reais no que se refere à organização da alimentação, higiene e acomodação dos desabrigados. Durante o exercício simulado, os alunos tiveram que fazer o cadastramento dos desabrigados, orientá-los sobre as regras do abrigo (horários de alimentação, por exemplo), administrar conflitos, oferecer suporte psicológico, e estarem atentos aos problemas relativos à saúde dos desabrigados. O curso fez parte das ações em preparação para a Campanha SOS Chuvas, visto que a Cruz Vermelha está inserida no Plano Estratégico de Redução de Desastres, e tem como papel atender às pessoas afetadas por calamidades no que tange à alimentação, entre outras necessidades e atuar na organização dos abrigos temporários destinados às vítimas que perderam bens e imóvel ou que não podem retornar às suas residências.

Durante o exercício, os alunos simularam o cadastramento de desabrigados e a distribuição de alimentos. Voluntários de todas as idades fizeram o “papel” das vítimas


4-

www.cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@revistaporaqui.com.br

DEZEMBRO 2013

Notícias da Cruz Vermelha Internacional

Uma homenagem a Nelson Mandela Declaração oficial do presidente do CICV, Peter Maurer, sobre a morte do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela “É com grande tristeza que tomei conhecimento da morte de Nelson Mandela, no dia 5 de dezembro, aos 95 anos. Em nome do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, gostaria de expressar os meus mais sinceros pêsames à sua família e aos seus amigos. Madiba – o seu nome de clã xhosa – permanecerá nas nossas mentes como o mais amável, altruísta, solícito e comprometido dos homens. Mandela foi reverenciado justamente pela sua dedicação à mudança pacífica e ao respeito ao Estado de Direito. A sua aversão à injustiça formou as bases para os seus esforços para resolver conflitos sem

vingança ou derramamento de sangue, e para o seu apoio às políticas moderadas na África do Sul pós-apartheid. Os delegados do Comitê Internacional da Cruz Vermelha que visitaram Mandela de 1967 a 1986 - primeiro em Robben Island, depois no Presídio de Pollsmoor após a sua transferência em 1982 - ficaram maravilhados com a sua força e determinação e com a sua vontade de ajudar os outros internos. Mandela será lembrado não somente pelos seus inúmeros serviços ao povo da África do Sul, mas também como um exemplo para o mundo todo.” Peter Maurer – Presidente do CICV.

© Reuters

Nelson Mandela: uma vida dedicada à luta contra a segregação racial e contra o regime Apartheid. Ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1993

Filipinas: mais de 2 milhões de sobreviventes do tufão Haiyan dependem de ajuda alimentar Manila / Genebra – Um mês depois que o tufão Haiyan devastou as Filipinas, o Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho faz um pedido aos doadores para que continuem aumentando as suas doações para assegurar que as necessidades a longo prazo das comunidades afetadas possam ser atendidas. “Comparando o tufão Haiyan com o tsunami de 2004, o número de mortos é muito menor, mas o número de pessoas afetadas é quase cinco vezes maior”, disse o representante da Federação Internacional das Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha (FICV) no país, Bernd

Schell. “Planejamos ajudar as comunidades a reconstruírem as suas vidas durante os próximos três a quatro anos. Isso requer recursos consideráveis e apoio constante dos doadores”. No geral, as fontes de renda de mais de cinco milhões de pessoas foram desestruturadas ou perdidas como consequência da passagem do tufão Haiyan, fazendo com que 2,4 milhões de pessoas dependam de ajuda alimentar. Em todas as áreas afetadas de Cebu, Panay, Leyte e Samar, a ajuda alimentar da Cruz Vermelha já chegou a mais de 440 mil pessoas e mais de 500 mil pessoas já puderam ter acesso à água

potável. Equipes da FICV e do CICV trabalham para apoiar a Cruz Vermelha Filipina, que mobilizou mais de mil voluntários quando lançou a sua operação de resposta emergencial imediatamente após a passagem do tufão. Desde então, a Cruz Vermelha Filipina distribui alimentos e utensílios domésticos essenciais, apoia a recuperação de cadáveres, ajuda na limpeza de escombros e na prestação de apoio psicossocial às comunidades pertinentes. “Mais de quatro milhões de pessoas foram deslocadas das suas casas”, diz a secretária-geral da Cruz Vermelha Fili-

pina, Gwendolyn Pang. “Elas precisam saber que terão um lar seguro para o qual voltar, que

terão meios de subsistência para reconstruir as suas vidas e que não foram esquecidas”. CICV / Brecht Goris

Voluntários da Cruz Vermelha descarregam caixas de utensílios domésticos essenciais no ponto de distribuição do CICV em Guiuan, Filipinas


DEZEMBRO 2013

www.cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@revistaporaqui.com.br

-5

SOCIOLUDOTECA: Tarde de autógrafos encerra atividades de 2013

As crianças cantaram Noite Feliz para os convidados

Durante o ano de 2013, as atividades da Socioludoteca desenvolveram várias temáticas: meio ambiente, culinária, teatro, iniciação musical e esportiva, promovendo o incentivo à leitura e ao conhecimento. Segundo Viviane de Paula, coor-

denadora do projeto, a leitura está em toda parte, não está somente nos livros. “Ao elaborar uma receita, como fizemos na atividade “Comida Saudável”, por exemplo, as crianças aprenderam matemática, língua portuguesa e até química, quando

misturamos os alimentos; tudo de forma lúdica”, explicou. O projeto ganhou um diferencial a mais, com as aulas de flauta, com o professor Guarnecyr e as aulas de kickboxing com a professora Perla Moura, ampliando as possibilidades no aprendizado dos alunos. Para encerrar a programação do ano, alunos, familiares e profissionais envolvidos no projeto participaram de uma confraternização, realizada no dia 11 de dezembro, que contou com uma tarde de autógrafos. Os livrinhos foram elaborados por eles durantes as atividades, despertando a criatividade e o talento. As crianças cantaram Noite Feliz e o aluno Edson apresentou a mesma música com a flauta, mostrando todo o conhecimento musical adquirido durante as aulas.

Projetos Sociais Inclusão Produtiva O Projeto oferece cursos gratuitos para as pessoas inscritas no Cadastro Único da Assistência Social – Famílias com renda de até 3 salários mínimos Informações: - na Cruz Vermelha de Volta Redonda – Tel: 30762500, ramal 218 – setor de Assistência Social. Cursos ESTÉTICA Duração: 04 meses totalizando 196 horas/ aula. Período de execução: 08 horas semanais, sendo 04 horas por dia e duas vezes por semana. CUIDADOR DE IDOSOS Duração: 02 meses totalizando 96 horas/ aula;

Período de execução: 08 horas contribuam no processo de semanais, sendo 04 horas por envelhecimento saudável, dia e duas vezes por semana. no desenvolvimento da autonomia e de sociabilidaMASSOTERAPIA de nos vínculos familiares, Duração: 02 meses totalizando do convívio comunitário e 48 horas/ aula; na prevenção de situação Período de execução: 04 horas de risco social. As reuniões semanais, sendo uma vez por acontecem na sede da Cruz semana. Vermelha de Volta Redonda, Manicure/Design de Unhas toda segunda-feira, de 7h30 Duração: 02 meses totalizando às 8h30. 96 horas/ aula; Período de execução: 08 horas Socioludoteca semanais, sendo 04 horas por O Projeto Socioludoteca - “A dia e duas vezes por semana. arte do brincar, ensinar e aprender” objetiva unir arte Informações no Setor e educação em uma perspectiva ludoterápica, para de Assistência Social Tel: 30762500 – ramal: 218. crianças e adolescentes de 6 a 17 anos. Grupo de Fortalecimento Inscrições abertas para node Vínculos para idosos vas turmas. Desenvolve atividades que Informações: 3076.2500, R 231

Durante o recesso em janeiro, as crianças irão participar de uma mini-colônia de férias. As inscrições

estão abertas para novas turmas em janeiro. Contato: 3076-2500, ramal: 231, falar com Viviane.

Os livros elaborados pelas crianças foram autografados e dedicados aos seus familiares

Nossos cursos

Primeiros Socorros Carga horária: 40 horas Horário: sábado de 8h30 às 17h Investimento: R$120,00 + 1Kg de alimento Cuidador de Idosos Carga horária: 60 horas Horário: oito sábados de 8h30h às 17h Investimento: R$150,00 + 1Kg de alimento

Resgate Carga horária: 60 horas Horário: oito sábados de 8h30 às 17h Investimento: R$ 200,00 + 1Kg de alimento Pré-requisito: ter o certificado do curso primeiros socorros. Feridas com técnicas de curativos Carga horária: 16 horas Horário: dois sábados de 8h30 às 17h Investimento: R$100,00 + 1Kg de alimento Aplicação de Injetáveis Carga horária: 12 horas Horário: um sábado e meio de 8h30 às 17h e 8h30 às 12h30 Investimento: R$140,00 + 1Kg de alimento Público alvo: profissionais da área de saúde.

Novos cursos - Pizzaiolo - Sushiman - Empregada Doméstica Inscrições abertas Carga horária: 20 horas (8 horas teóricas, 8 prática e 4 para estágio). Horário das aulas: Sábado, a partir das 13h30.


6-

www.cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@revistaporaqui.com.br

DEZEMBRO 2013

Curso de Telemarketing é oferecido pelo Projeto de Inclusão Produtiva O Telemarketing é o curso mais novo oferecido pelo Projeto de Inclusão Produtiva. O curso é gratuito para o público que atender aos critérios exigidos pelo projeto (confira na página 5). O curso prepara os alunos para o domínio da fala e da comunicação, por meio de técnicas de modulação da voz, bem como das técnicas de venda e de atendimento

ao cliente. Segundo a fonoaudióloga e professora da turma, Caroline Torres Paiva, as oportunidades de trabalho nesse setor crescerão, a medida em que, as empresas, para serem competitivas, precisarão atender cada vez melhor os seus clientes. Desta forma, terão que buscar profissionais bem treinados no que se refere ao atendimento do público via telefone.

Os alunos de telemarketing aprendem técnicas de modulação da voz e técnicas de vendas e atendimento ao cliente

Inscrições abertas para o Curso de Oratória INFORMAÇÕES : Cruz Vermelha de Volta Redonda - Tel: 3076-2500, Ramal: 219 (contato Rita) Conteúdo programático: Por meio de técnicas específicas de oratória e treinamento, o curso ensina e/ou aprimora profissionais da voz ou qualquer outro interessado a falar bem em público. - Técnicas de respiração e coordenação fonorespiratória - Higiene vocal - Articulação - Aquecimento e desaquecimento vocal - Velocidade da fala - Prosódia e musicalidade da fala - Imagem da palavra - Postura e uso do microfone - Como preparar um discurso Duração: 3 meses – 12 módulos com aulas semanais. Horário: 19 horas às 21 horas, toda quarta-feira. Local: sede da Cruz Vermelha de Volta Redonda Rua 40, nº 13 Vila Santa Cecília Investimento: 150,00 por mês

Instrutora: Caroline Torres Paiva - Fonoaudióloga CRFª 10040 Email: caroltorresfono@hotmail.com Ampla experiência em preparação vocal de atores de teatro, televisão e cinema. Experiência internacional - Prestação de serviço e consultoria, na área de fonoaudiologia nas cidades de Cabo San Lucas e San José Del Cabo, Baja Califórnia Sur, México. Técnica Vocal para profissionais da voz


Agência Por Aqui


Agência Por Aqui


www.cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@revistaporaqui.com.br

-9 AgĂŞncia Por Aqui

DEZEMBRO 2013


www.cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@revistaporaqui.com.br

10 -

DEZEMBRO 2013

Prefeito de Quatis agradece o carinho e a ajuda da Cruz Vermelha de Volta Redonda Segundo Bruno de Souza, entidade foi uma das parceiras na forte chuva que afetou o município de Quatis Por Diego Raffide

Como todos sabem, estamos em época de calor e forte pancadas de chuva no final do dia, muitas das vezes com granizo e vento. Chuvas fortes como essas tem a potencialidade de alagar ruas, entupir bueiros, derrubar árvores entre outras calamidades. E foi uma dessas tempestades que atingiu a cidade vizinha de Quatis, em meados de

outubro, deixando o município bem afetado e com mais de 1000 famílias com sérios problemas em suas casas. O prefeito Bruno e o vice-prefeito Ralfen Teixeira estiveram nas ruas no dia deste temporal para tentar ajudar as vítimas da chuva e em seguida o prefeito fez contato com parceiros para conseguir ajuda tais como: telhas, colchões, toalhas, filtros, cobertores, lençóis,

Prefeito de Quatis, Bruno, ressaltou o trabalho da Cruz Vermelha no atendimento às famílias afetadas pela chuva de granizo

água potável, material de limpeza, álcool, alimentos, travesseiros e lonas. Segundo o prefeito, “a cidade de Quatis contou com a colaboração do governo do estado, de prefeituras vizinhas e também de entidades, como a Cruz Vermelha Brasileira de Volta Redonda”. Vale ressaltar que a Cruz Vermelha de Volta Redonda tem o compromisso humanitário, sendo referência no

atendimento às pessoas em situação de vulnerabilidade social. Para ajudar as vítimas das enchentes e calamidades, a Cruz Vermelha de Volta Redonda está em campanha. Os interessados em ajudar podem doar alimentos não perecíveis, água mineral, produtos de limpeza e higiene pessoal, fraldas descartáveis e colchonetes. (Veja como ajudar na página 2)

os nomes dos meses sofreram ainda várias mudanças ao longo do Império Romano. O calendário juliano acabou sofrendo sua última modificação em 1582, pelo Papa Gregório XIII, dando origem ao calendário gregoriano que foi adotado progressivamente por diversos países, e hoje é utilizado pela maioria dos países ocidentais. O calendário juliano, com as modificações feitas por Augusto, continua sendo utilizado pelos cristãos ortodoxos em vários países. Calendário gregoriano - o de nossa época. O calendário gregoriano é um calendário de

origem europeia, utilizado oficialmente pela maioria dos países. Foi promulgado pelo Papa Gregório XIII (1502–1585) em 24 de Fevereiro do ano 1582 em substituição do calendário juliano implantado pelo líder romano Júlio César (100–44 a.C.) em 46 a.C. Como convenção e por praticidade o calendário gregoriano é adotado para demarcar o ano civil no mundo inteiro, facilitando o relacionamento entre as nações. Essa unificação decorre do fato de a Europa ter, historicamente, exportado seus padrões para o resto do globo.

Curiosidades: Calendários Por Álvaro Dias Ano Novo. Tudo novo. Calendário novo. Quem não quer saber em que dia da semana vai cair o aniversário? Ou se terá algum feriado prolongado para programar uma viagem? A humanidade sempre organizou o tempo e seu cotidiano por meio de calendários, mas nem sempre a contagem do tempo foi feita da forma como conhecemos hoje. De modo sucinto vamos citar alguns sistemas de contagem do tempo: Calendário egípcio - O ano egípcio, cuja origem remonta há cerca de 6 mil anos, consistia em um ano de 12 meses de 30 dias, seguido de cinco dias adicionais. Depois de várias nuances e arranjos, em 23 a.C (antes de Cristo) o imperador Augustos conseguiu colocar o sexto dia a

cada quatro anos, dando origem ao ano alexandrino. Calendário babilônico - De origem posterior ao calendário egípcio, era lunissolar. É um dos calendários mais antigos do mundo, possui 12 meses lunares, de 29 ou 30 dias cada um, cujo início é assinalado pelo aparecimento da lua nova. Calendário romano - data da fundação de Roma e mudou sua forma diversas vezes até a Queda do Império Romano do Ocidente. O primeiro calendário romano era um calendário lunar com dez meses, começando no equinócio da Primavera, implantado, segundo a lenda, por Rômulo, o fundador de Roma aproximadamente em 753 a.C. Neste primeiro calendário romano, o ano tinha 10 meses de 30 ou 31 dias, que totali-

zavam 304 dias e os demais 61 dias que coincidiam com o inverno não entravam no calendário havendo pouco interesse de acompanhamento temporal neste período do ano. Este calendário fora baseado no calendário grego praticado em Atenas, que já era um calendário luni-solar e bem mais preciso que aquele primeiro calendário praticado em Roma e que, então, também passou a ser de 12 meses com um mês adicional para manter o ciclo anual lunar alinhado com o ciclo anual solar. Calendário Juliano - O calendário juliano foi implantado pelo líder romano Júlio César, em 46 a.C., como uma importante e substancial alteração no calendário romano. Foi modificado ainda mais em 8 d.C., pelo imperador Augusto, e

Fonte: http://pt.wikipedia.org


DEZEMBRO 2013

www.cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@cruzvermelhavr.org.br | cruzvermelhavr@revistaporaqui.com.br

- 11

Lixo: medidas punitivas como ferramentas de conscientização

Por Rita Ferreira Procópio Especialista em Meio Ambiente rfprocopio@bol.com.br

As atividades humanas, sejam elas quais forem, geram lixo. Em média, estima-se que cada ser humano produza pelo menos 1 kg de lixo por dia. O lixo é, portanto, proveniente do consumo pelo homem, de matérias-primas ou industrializadas que, após o período de vida útil, quando não descartado corretamente, agridem profundamente o meio ambiente. No Brasil, apenas uma pequena quantidade do lixo produzido recebe tratamento adequado, pois, uma grande parte é jogada nas ruas, entupindo bueiros e galerias de águas pluviais, provocando enchentes, etc., outra parte é jogada em rios que abastecem regiões inteiras ou nas encostas, o que provo-

ca, quando chove, com a força da água e com o volume jogado, graves desabamentos. Muitas das vezes também o lixo é levado para lixões clandestinos a céu aberto. Infelizmente, apenas uma pequena parcela do lixo é descartada adequadamente indo para aterros sanitários, incineradores, usinas de reciclagem ou para compostagem. O problema se agrava cada vez mais. Tanto que algumas cidades estão adotando um sistema de multas para as pessoas que jogarem lixo nas ruas. A multa varia de acordo com a proporção do lixo. A cidade do Rio de Janeiro, por exemplo, conseguiu reduzir consideravelmente o volume de lixo depositado em locais inadequados após adotar essa medida. Assim como o Rio de Janeiro, outras cidades também estão adotando a medida. Em Barra Mansa, cidade vizinha, em setembro deste ano foi sancionada pelo prefeito uma lei que prevê multa de R$ 100,00 para quem for

Rita Procópio

As leis que punem pelo lixo jogado nas ruas ainda não atingem os bairros das periferias

flagrado jogando lixo em vias públicas, mas parece que na periferia da cidade, a coisa não está funcionando como deveria; talvez por falta de agentes fiscalizadores em plantões permanentes nesses bairros mais afastados, pois ocorre que a coisa continua na mesma. Veem-se crianças em trajeto escolar descartando papéis de bala, biscoitos, etc., adultos utilizando a linha férrea, bem como as ruas sem saída ou os cursos de água, como depósitos de lixo e entulho. Agora chegou a vez da cidade de Volta Redonda onde, muito re-

centemente, foi aprovado pela Câmara Vereadores um projeto de lei para o descarte de lixo, incluindo entulho em áreas públicas como ruas, avenidas e até em lotes vazios. A lei prevê o pagamento de valores de acordo com a proporção do lixo que varia de R$ 50,00 a 250,00. A multa também vai valer para outras infrações como bater ou sacudir tapetes em janelas que dão para via pública, cuspir em vias públicas ou logradouros públicos, utilizar chafarizes para lavagens de fins particulares, queimar lixo, lavar carros nas calçadas, dentre ou-

tros. Mas para que essa lei possa ser operante é necessário que ela seja sancionada pelo prefeito e depois, que haja fiscalização intensa em todos os pontos da cidade e bairros, o que, a princípio pode parecer oneroso para os cofres públicos, mas com certeza esse ônus será compensado pelas multas aplicadas, já que a população está mal acostumada e deve levar um tempo até que consiga se adequar às normas; por isso a importância dessa medida punitiva, pois, só através dela poderemos mesmo concretizar mudanças de hábitos.


FH DEZ 2013  

Folha Humanitária Dezembro de 2013

Advertisement