Page 1

Informe CRMV-SC - Ano VIII - Edição 23- JUNHO/ 2014

CRMV-SC ganha nova fachada

ELEIÇÕES

Em maio deste ano foram instaladas duas placas de identificação na sede do CRMV-SC, marcando uma das últimas ações desta gestão no que se refere ao patrimônio

O Médico Veterinário Pedro Jeremias Borba foi eleito o Presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária para o triênio 2014-2017, realizadas no dia 20 de maio. Nesta edição, ele fala sobre as metas e desafios.

ACUPUNTURA

Profissionais que trabalham com acupuntura veterinária podem obter o título de especialista. Para alguns Médicos Veterinários esta decisão do CFMV marca uma nova etapa e valoriza tratamentos alternativos.


PALAVRA DO PRESIDENTE Colegas

É com muita satisfação que apresentamos nesta edição do Informativo do CRMV-SC a nova diretoria para o triênio 2014-2017. Um grande profissional, com amplo conhecimento sobre o funcionamento do Conselho e que me acompanha desde o primeiro mandato, o Médico Veterinário Pedro Jeremias Borba estará a frente deste Conselho. Tenho certeza que o futuro Presidente junto a sua diretoria farão um excelente trabalho. Aproveito também a oportunidade para convidar todos os profissionais que exercem RT mas que nunca participaram do Seminário de RT - Módulo Básico o façam no próximo semestre, os locais e as datas estão nas próximas páginas. A participação é obrigatória ao menos uma vez a todos os profissionais que realizam RT. Duas Médicas Veterinárias experientes em suas áreas de atuação também participam desta edição. Uma delas é a Pesquisadora da Embrapa Suínos e Aves na área de Virologia, Janice Reis Ciacci Zanella. Ela lidera projetos de pesquisa em vírus de suínos, fala sobre uma das piores epidemias suínas, a diarreia epidêmica suina. A outra é a experiente Médica Veterinária Jasmine J.A. Severo, que atua há mais de 20 anos com acupuntura, a nova especialidade da medicina Veterinária reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária. MOACIR TONET

Médico Veterinário - 0837/VP Presidente - CRMV-SC

2

Junho/2014

INFORME CRMV-SC

Sede ganha nova fachada Em maio deste ano a sede do CRMV-SC ganhou duas placas de identificação instaladas na parte frontal e outra na lateral do Centro Executivo dos Médicos Veterinários de Santa Catarina. O investimento marca uma das últimas ações da gestão do Presidente do CRMV-SC, Moacir Tonet, no que se refere ao patrimônio. “É indiscutível a importância da identificação de um endereço, principalmente quando se trata de um órgão público, de interesse não apenas dos profissionais da Medicina Veterinária e da Zootecnia, mas da sociedade como um todo”, afirma o Presidente.

Encontro entre Regionais

Presidentes, Diretores e Assessores Técnicos dos CRMV´s de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso estiveram reunidos na sede do CRMV-SC em Florianópolis no início de junho. Durante a reunião foram tratados assuntos adminis-

trativos e possibilidades de procedimentos padronizados ligados a estas regiões. Além de assuntos técnicos, também entrou na pauta um debate sobre projetos de lei que estão em tramitação tanto nas respectivas Assembleias Legislativas quanto no Congresso Nacional.

EXPEDIENTE INFORME CRMV-SC RODOVIA ADMAR GONZAGA, 755 3°ANDAR - 88034-000 – ITACORUBI FLORIANÓPOLIS/SC - (48) 32327750 WWW.CRMVSC.ORG.BR IMPRENSA@CRMVSC.ORG.BR JORNALISTA RESPONSÁVEL PATRÍCIA RODRIGUES (DRT/SC 01058)

GESTÃO 2011-2014

MÉD. VET. José Alves da Silva -

DIRETORIA EXECUTIVA PRESIDENTE: Méd. Vet. Moacir Tonet – CRMV-SC n°0837 VICE-PRESIDENTE: Méd. Vet. Beatriz de Felippe Peruzzo - CRMV-SC n°2127 SECRETÁRIA-GERAL: Méd. Vet. Carla Zoche - CRMV-SC n°3220 TESOUREIRO: Méd. Vet. Pedro Jeremias Borba - CRMV-SC n°0285 CONSELHEIROS EFETIVOS ZOOTECNISTA Amir Dalbosco CRMV-SC n°0026 MÉD. VET. Henry Antônio Carlesso – CRMV-SC n°0494 MÉD. VET. Jorge Alberto Girrulat da Costa - CRMV-SC n°1541

CRMV-SC n°0513 MÉD. VET. Michel Tavares Q. Milcent Assis - CRMV-SC n°2502 MÉD. VET. Silas Cuneo Amaral CRMV-SC n°0777 CONSELHEIROS SUPLENTES MÉD. VET. Ederson Bisognin Bortolotto - CRMV-SC n°2503 MÉD. VET. Eliana Renuncio Bodanese - CRMV-SC n°1793 MÉD. VET. Marcelo Henrique Puls da Silveira - CRMV-SC n°1646 MÉD. VET. Ody Hess Gonçalves CRMV-SC 1882 MÉD. VET. Sérgio Silva Borges CRMV-SC n°1724 MÉD. VET. Susanne Werner

PARTICIPE - Envie sugestões de pauta e artigos para imprensa@crmvsc.org.br


DEBATE

CRMV-SC participa de debate sobre castração e adoção Tonet falou ainda sobre a imO Presidente do Conselho Recação da ONG Amar (Amigos dos portância de campanhas sérias de gional de Medicina Veterinária de Animais de Rua) Alcir Alexandre da castração. “Não soSanta Catarina, Med. Vet. Silva. “Tanto a população quanto o Só a castração mos contra as campaMoacir Tonet participou na poder público devem agir para connão resolve, o nhas, mas não podeRIC TV de um debate enter essa explosão populacional de mos admitir que elas volvendo temas como a cães e gatos, pois é daí que vêm ideal seria que os sejam feitas de qualimportância da castração, todos os problemas, tanto pelos animais fossem quer jeito, é preciso maus-tratos, os deveres animais domiciliados abandonados identificados com zelar pelo bem-estar dos cidadãos e a presenque acabam procriando ainda mais microchips animal e pelos proceça de animais em áreas dos que já são animais de rua”, dimentos corretos no de lazer, como parques e avaliou Halem Guerra. De acordo pré e pós- operatório”, conclui. praias. Somente na Capital cataricom o Diretor do CCZ há muitos Além do Presidente do Consenense pelo menos 15 mil animais animais que são semi-domiciliados, lho Catarinense, participaram do perambulam pelas ruas, sejam ou seja, que têm donos, mas que debate o Diretor do Centro de Conanimais abandonados ou semi-doandam soltos pelas ruas, defecam trole de Zoonoses de Florianópolis, miciliados. Para Tonet, é preciso em praças e areias e contaminam Médico Veterinário, Fábio de Melo que prefeituras, ONGs e sociedao ambiente. “Isso provoca muitas Chaves Indá, o Presidente de trabalhem em conjunto. “Só a doenças. Mas hoje o do Instituto Ambiental Ecocastração não resolve, o ideal seria que mais nos preocuNão somos contra Sul e representante das que os animais fossem identificapa em Florianópolis é a campanhas de ONGs no Grupo Especial dos por meio de microchips, desa leishmaniose viscecastração, mas não de Defesa dos Direitos dos sa forma quando um animal fosse ral, uma zoonose que podemos admitir Animais do Ministério Púabandonado, por exemplo, o dono pode ser letal ao anique sejam feitas blico de SC, Halem Guerra poderia ser facilmente encontrado mal e não tem cura”, de quaquer jeito e o Coordenador de Edue responsabilizado”, disse. explicou. INFORME CRMV-SC

Junho/2014

3


ENTREVISTA

Presidente eleito do CRMV-SC

O Médico Veterinário Pedro Jeremias Borba foi eleito o Presidente do CRMV-SC, triênio 2014-2017. Sua experiência profissional e o conhecimento adquirido nas gestões anteriores como diretor são alguns dos aliados do novo Presidente. Na entrevista abaixo ele fala sobre os desafios, seu modelo de gestão e as frentes de trabalho para defender a fiscalização do exercício legal da profissão. PROJETOS Vamos dar continuidade ao trabalho iniciado pelo Moacir, que foi muito bom. Mas além de intensificarmos a fiscalização, que é nossa função principal, teremos outras frentes de trabalho, como fortalecer a importância do receituário veterinário, estimular o trabalho na área ambiental, na qual muitos Médicos Veterinários não estão atentos e reunir forças contra a terceirização da inspeção. Embora o assunto esteja na esfera judicial, continuamos defendendo que esta é uma obrigação do Estado, uma questão de saúde pública. Estamos unidos aos Conselho da Região Sul que também enfrentam a mesma situação. É uma briga difícil porque envolve muitas questões políticas

DESAFIOS

Hoje a maior dificuldade do Conselho é a perda de receita por conta das decisões judiciais, impedindo que as empresas com

4

Junho/2014

INFORME CRMV-SC

algum vínculo com a medicina veterinária se inscrevam. Estamos inclusive devolvendo recursos. Entendemos que todas as empresas cujo serviço tenha ligação com a Veterinária tem que se inscrever, é o que diz a lei, porém alguns juízes estão pensando diferente. Vamos rever quais posições tomaremos para que esta perda de receita não prejudique a administração, por isso a importância do receituário veterinário. Também vamos trabalhar para a concretização das delegacias regionais. Algumas estão deixando a desejar no trabalho realizado, as demandas têm sido baixa, precisamos avaliar porque as delegacias foram criadas para serem produtivas e atender o Veterinário, estando mais perto dele, agilizando suas demandas.

MERCADO DE TRABALHO Uma área que os profissionais não estão se atentando é para Responsabilidade Técnica, mas não aquela em que o colega vai

na empresa apenas para assinar. É preciso mostrar competência e trabalho para que o empresário perceba que o RT é fundamental e dá retorno. Nas nossas andanças pelo Estado percebemos que muitas empresas não abrem mão do RT. A clínica de pequenos animais também é um mercado cada vez mais promissor que conta com profissionais especializados, em busca do que há de melhor é técnicas, cirurgias e procedimentos.

FISCALIZAÇÃO

Nossa proposta é de uma fiscalização ainda mais ativa. Faremos um trabalho com a equipe de fiscalização para prepará-los para outras realidades, pois somos muito cobrados em relação a fiscalização nas agropecuárias, mas com esta interferência judicial, estamos de mãos atadas. Vamos trabalhar muito nas clínicas com o intuito de padronizar os atendimentos e procedimentos.


ELEIÇÕES 2014

DIRETORIA EXECUTIVA

Vice-Presidente Luciane de Cassia Surdi

Secretária-Geral Eva Terezinha Ota

CONSELHEIROS EFETIVOS

Tesoureiro Marcos Vinícius O. Neves

CONSELHEIROS SUPLENTES

Adil Knackfuss Vaz

Amir Dalbosco

Beatriz de F. Peruzzo

Daiane Rodrigues Ertel

Henry Antônio Carlesso

Jorge Alberto G. Costa

Eliana Renuncio

Luiz Afonso Erthal

José Humberto de Souza

Silas Maurício C.Amaral

Michel T. Q.Milcent Assis

Ody Hess Gonçalves

INFORME CRMV-SC

Junho/2014

5


SUINOCULTURA

Pesquisadora fala sobre a epidemia suína que preocupa o mundo

“Neste momenA diarreia epidêmica Médico Veterinário esteja semOs Veterinários to é fundamental suína, doença que está pre atualizado quanto às doeninvestir em educaafetando grandes produças emergentes, por estarmos têm um papel ção sanitária para tores de suínos como os vivendo numa era de globalizafundamental e aumentar medidas Estados Unidos, Canação, onde tudo é muito rápido devem promover de biossegurança dá, México e países da e a competição de mercados é um trabalho de e manter cuidados América Central como a grande”, completa a Veterinária. educação sanitária redobrados para Republica Dominicana e Apesar do vírus ter sido idenimportação de mado Sul como o Peru e Cotificado pela primeira vez na terial genético, insumos, aditivos lômbia, felizmente não atingiu Inglaterra no final da década para nutrição, equipamentos e o rebanho brasileiro. Nos EUA de 70 e ser endêmico na Ásia, orientações para evitar ou minia doença vitimou aproximadao mesmo não ocorria no contimizar as visitas de pessoas ou mente 7 milhões de suínos, innente americano. Desta forma, técnicos que visitaram ou são fectou granjas de 30 Estados e a origem da doença ainda é dos países onde a doença está ajudou a elevar preços da carne desconhecida. Por semelhanocorrendo”, afirma. O Brasil já suína em níveis recordes desça genômica do PEDv que está oferece o teste, seja por meio da de o primeiro surto no estado ocorrendo nas Américas com a Embrapa Suínos e Aves, Cende Ohio em abril de 2013. Um amostra chinesa que emergiu tro de Diagnóstico de Sanidade novo estirpe do vírus agora está em 2010 na China, suspeitaAnimal, laboratórios privados e afetando as granjas, o que faz o -se que sejam a mesma. Nesse algumas universidades. controle ficar ainda mais difícil. caso, não se sabe A importância do MédiAtualmente apenas duas grancomo o PEDv foi Um novo estirpe co Veterinário neste condes companhias farmacêuticas introduzido nos do vírus agora texto é imprescindível, ele localizadas nos Estados Unidos EUA, primeiro a está afetando as deve realizar educação estão realizando testes com vadiagnosticar a dogranjas, o que faz sanitária e alertar o procinas. ença, pois os únio controle ficar dutor quanto às medidas As informações são da Médicos suínos vivos de prevenção, examinanca Veterinária Janice Reis Ciacintroduzidos nos ainda mais difícil do os animais e enviando ci Zanella, pesquisadora da EmEUA são origináamostras ao laboratório brapa Suínos e Aves na área de rios do Canadá, para confirmação da etiologia Virologia, ela lidera projetos de que somente reportou a doença da diarreia. “É importante que o pesquisa em vírus de suínos. 8 meses depois dos EUA.

6

Junho/2014

INFORME CRMV-SC


EVENTO

VII Simpósio Brasil Sul de Suinocultura será entre os dias 05 e 07 de agsoto Um dos mais importantes eventos técnicos da suinocultura brasileira, o VII Simpósio Brasil Sul de Suinocultura vai reunir mais de mil veterinários, zootecnistas e profissionais para debater os principais desafios do setor, entre os dias 5 a 7 de agosto, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo De Nes, em Chapecó,SC. O evento é uma realização do Núcleo Oeste dos Médicos Veterinários (Nucleovet) e tem apoio do CRMV-SC. Para este ano estão programados temas relacionados à perda de competitividade da agroindústria brasileira, a restrição ao uso de antibióticos e sanidade animal também serão debatidos nos três dias. De acordo com o presidente do Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas, Rogério Balestrin, a expectativa nesta edição é atingir recorde de público por conta do momento favorável, com mercado aquecido, preços dos grãos e dos suínos em boa fase. "O Nucleovet é um facilitador para a transmissão de conhecimentos. Nosso foco é detectar as necessidades da agroindústria, identificando os principais desafios do momento atual. Simultaneamente, queremos qua-

lificar os profissionais, aliando a pesquisa com a prática. Podemos atribuir esse crescimento de público no SBSS a outro fator importante: estamos inseridos no polo de produção suinícola” afirma Balestrin. A Diarreia Epidêmica Suína foi escolhida como principal tema do evento devido a recente epidemia. Conforme Rodrigo Santana Toledo, médico veterinário e presidente da comissão científica do VII SBSS, os profissionais vão falar sobre a etiologia da doença, como enfrentar e formas de prevenir sua entrada

no Brasil. "A doença começou no continente americano, pela América do Norte e já chegou à América do Sul. É uma doença que causa grandes perdas para o setor e devemos fazer o impossível para ficarmos livre", alerta Toledo. Paralelo às palestras, será realizada simultaneamente a V PIG FAIR, feira de produtos e serviços para a suinocultura com participação de empresas brasileiras e multinacionais que trazem soluções e tecnologias em equipamentos, diagnóstico, sanidade, nutrição e manejo.

INFORME CRMV-SC

Junho/2014

7


EVENTOS

CRMV-SC encerra eventos do 1º semestre com saldo positivo

O Conselho Regional de Medicina Veterinária de Santa Catarina (CRMV-SC) encerra o primeiro semestre de 2014 satisfeito com a participação dos profissionais. “Tanto os Seminários de RT quanto as Rodadas Técnicas receberam uma avaliação muito positiva dos participantes. Isso é muito gratificantes para nós”, avalia o Presidente do CRMV-SC, Med. Vet. Moacir Tonet. Nesta primeira etapa foram re-

alizados sete Seminários de RT - Módulo Avançado nas cidades de Joaçaba, Rio do Sul, Lages, Tubarão, Criciúma, São Miguel do Oeste, e Chapecó. Este ano alguns seminários contaram com a presença do palestrante motivacional Adonai Zanoni, que proferiu a palestra “Pessoas Incríveis - Como se tornar em um profissional de referência”, além de temas fundamentais como atualização e normas para RT e

legislação trabalhista. Também foram realizadas três Rodadas Técnicas nas áreas de RT, em Canoinhas, Animais Silvestres em Blumenau e Sanidade Animal em Araquari. Os participantes levaram três quilos de alimentos não perecíveis totalizando mais de uma tonelada de alimentos que foram doados para instituições filantrópicas das cidades onde aconteceram os eventos.

Eventos do 2º semestre - Seminários de RT - Módulo Básico 07/10 08/10

BLUENAU - FURB - Campus I - Rua Antônio da Veiga, 140, Victor Konder- Bloco J sala 102 LAGES - CAV/UDESC - Av. Luiz de Camões, 2090, Conta Dinheiro, Auditório Caverna

09/10

XANXERÊ - UNOESC - Campus Medicina Veterinária - Rodovia Bortoluzzi, SC-480, Barro Preto saída para Abelardo Luz - Auditório - 2º andar

21/10

ORLEANS - UNIBAVE - Rua Pe. João Leonir Dall`Alba, s/n, Bairro Murialdo, auditório central

06/11

CANOINHAS-UNC Campus Marcílio Dias - Rua Vanderlin Mtzker, s/n, Distrito de Marcílio Dias - Auditório

INSCRIÇÕES ABERTAS NO SITE www.crmvsc.org.br 8

Junho/2014 INFORME CRMV-SC


ACUPUNTURA

Nova especialidade da Medicina Veterinária deve iniciar provas em 2015 Em março deste ano o Conselho Federal de Medicina Veterinária reconheceu mais uma especialidade, a acupuntura. A concessão do título partirá da Abravet (Associação Brasileira de Acupuntura Veterinária) e a exigência para o candidato será aprovação em prova escrita e análise de currículo. A ABRAVET informou que está organizando a comissão que aplicará a prova e os trâmites para realização da primeira prova, prevista para 2015. A Médica Veterinária Jasmine J.A. Severo, que possui em amplo currículo na área e atua há mais de 20 anos com acupuntura, considera este reconhecimento uma conquista e um incentivo para estudos e qualificação profissional. “Hoje estudamos mais, a própria vida clinica nos desafia e exige que estendamos nosso olhar. Sendo assim, o titulo de especialista nos engrandece e diz ao mundo que hoje somos mais qualificados desta forma ganhamos visibilidade”, disse Jasmine. Pelos cálculos da Abravet há hoje no Brasil cerca de 500 acupuntu-

ristas na Medicina Veterinária, sendo a maioria deles no eixo Rio - São Paulo. A maior parte da clientela da Médica Veterinária é formada por cães e gatos, porém ela também tem atendido exóticos como coelhos e tartarugas. As patologias mais tratadas são neurológicas, ortopédicas, geriátricas, insuficiências (renal,cardíaca, digestória, endócrina) e degenerativas. “A acupuntura é uma prática

holística, isto é, a resposta é individual. Não trata a doença e sim o doente. Mas na maioria dos casos há uma resposta significativa já na primeira sessão”, afirma ela. O Conselho Federal de Medicina Veterinária reconhece outras sete especialidades: Medicina Veterinária Intensiva, Homeopatia, Anestesiologia, Cirurgia, Patologia em animais, Oncologia e Dermatologia.

Dra. Jasmine (foto) atua principalmente com caninos e felinos, mas atende também outros animais como coelhos e tartarugas

INFORME CRMV-SC

Junho/2014

9


E 8STADUAL

Acate realiza estudo pioneiro sobre agronegócio Uma pesquisa inédita, que cruza dados socioeconômicos de um dos principais setores da economia catarinense, o agronegócio, foi realizado pela Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE), por meio da Vertical Agronegócios, diante da representatividade do setor em Santa Catarina, que gera 6% do PIB estadual. Com base em fontes oficiais, como Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e Empresa

de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), o estudo traz um retrato do impacto socioeconomico do setor, que gera 2,1 milhões de postos de trabalho, e ainda apresenta dados sobre o panorama econômico, investimentos e políticas públicas na área e informações relativas ao cooperativismo e à formação de recursos humanos. O anuário está à disposição no link: http://www.acate.com. br/sites/default/files/anuarioacate_0.pdf.

O agronegócio em Santa Catarina • A agropecuária corresponde a 6% do total do PIB de Santa Catarina; • Do total de exportações de Santa Catarina, 60,7% são provenientes das atividades relacionadas ao agronegócio; • 2,1 milhões de postos de trabalho são gerados pelas atividades de agricultura, pecuária, extrativismo vegetal, caça e pesca; • R$ 10,1 bilhões foi o valor movimentado pela agropecuária catarinense em 2011 ; • O estado de Santa Catarina é o maior produtor de cebola e o segundo maior produtor de arroz, fumo e maçã do Brasil; • Santa Catarina também é líder na produção de suínos e segundo maior produtor de aves do país; • 16% da população catarinense habita a zona rural.

AGENDA 2014 JULHO FIPPA: Feira Internacional de Produtos para Pequenos Animais 21/07 a 23/07 Anhembi Convention Center www.fieramilano.com.br/

AGOSTO III Congresso Brasileiro de Bioética e Bem-estar Animal 05/08/2014 a 07/08/2014 Curitiba – PR labea@ufpr.br 41º Conbravet 07/08 a 10/08 Gramado – RS www.conbravet2014.com.br II Simpósio de Sepse em Medicina Veterinária 08/08 Rio de Janeiro - RJ www.hovetbotafogo.com.br XVII Congresso Médico Amazônico 14 - 17 Agosto 2014 Belém – PA atualeventos@atualpromocoes.com.br

SETEMBRO 1º Encontro Nacional de Veterinários Especialistas 08/09 a 09/09 Águas de Lindoia – SP http://www.abvet.com.br XIºCongreso Iberoamericano FIAVAC 11/09 a 12/09 Buenos Aires - Argentina www.aveaca.org.ar Acompanhe a agenda no site www.crmvsc.org.br

10

Junho/2014

INFORME CRMV-SC

Informe CRMV-SC Junho 2014  

Informativo CRMV-SC Junho de 2014

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you