Page 1

ANO I - N° 06 - AGOSTO/2013

VETERINÁRIOS DO AMAZONAS SE ORGANIZAM PARA CRIAR

COOPERATIVA


Cooperar para crescer SUMÁRIO Palavra do Presidente..............................................................2 Veterinária & Zootecnia em Contexto .....................................3 Entrevista: Dr. Ciríaco - uma vida em prol do setor produtivo .........................................................................4 SEMMAS entrega relatório técnico do novo Instituto de Proteção à Fauna ...............................................................5 Homenagens na Aleam............................................................5 Cooperativa de Médicos Veterinários - um sonho que começa a se concretizar no Amazonas ..................................6 OCB/AM promove oficina de Plano de Negócios para Cooperativa de Médicos Veterinários ......................................7 Presidente do CRMV/AM participa do programa Roda Viva Amazonas ..............................................................8

No dia a dia do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Amazonas (CRMV/AM), atuamos em diversas frentes, defendendo os interesses da categoria dos Médicos Veterinários e Zootecnistas atuantes no Amazonas e fazendo muito mais do que nossas atribuições próprias. Fazemos às vezes de representantes, sindicato, associação etc. No entanto, sempre foi consenso na Diretoria do CRMV/AM que é necessário fomentar a organização de outras entidades representativas dos Veterinários e dos Zootecnistas. Precisamos de órgãos de representação das categorias para fortalecer nossa atuação e para que possamos nos dedicar integralmente às atividades precípuas para as quais fomos constituídos: o Registro de Profissionais e a Regulamentação e Fiscalização da atuação profissional de Médicos Veterinários e de Zootecnistas. Este ideal começa a dar frutos neste momento que iniciamos o trabalho de criação da primeira Cooperativa de Médicos Veterinários do Amazonas. Com a ajuda de parceiros como a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB/AM), estamos participando do processo de reunir os Veterinários interessados em participar da criação de uma Cooperativa de Trabalho que será um instrumento de fortalecimento da profissão e crescimento para os profissionais que dela participarem. A ideia é aglutinar recursos para crescer, conquistando clientes e espaços hoje timidamente ocupados pelos Veterinários do Amazonas. O sistema Cooperativista permite empreender e atuar no mercado sem a intermediação do patrão, sem exploração e sem sacrificar os rendimentos dos profissionais. É uma visão ainda nova para muita gente que ainda não vê outras possibilidades além do ideal do emprego. No entanto, já atuam no Brasil 11 Cooperativas de Médicos Veterinários e quiçá teremos nossa Cooperativa se unindo às pioneiras. O momento é de unir e para crescer e isso não depende de grandes investimentos individuais, mas sim da vontade de participar e do interesse em trabalhar de forma cooperativa. Una-se aos que já estão trabalhando pela concretização desse ideal e você estará contribuindo positivamente com a sua própria carreira e com o fortalecimento da Medicina Veterinária no Amazonas.


o t x e t n o C em a contratação de médicos veterinários.

AUDIÊNCIA DA PÁGINA DO CRMV/AM NO FACEBOOK EM ALTA A página do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Amazonas (CRMV/ AM) no Facebook tem alcançado semanalmente ótima audiência. Na segunda semana de agosto, o relatório de visualizações revelou que o alcance semanal da página já ultrapassa 5,5 mil pessoas.

HOSPITAL PÚBLICO VETERINÁRIO DE MANAUS AVANÇA

PIRÂMIDE VETERINÁRIA Notícia publicada no site da Folha de São Paulo destaca pesquisa do Sindicato de Produtos para Saúde Animal (Sindan) que revela que mais de 50% dos lares da classe C têm animais de estimação. Na classe B, o índice foi de 42% e de 6% para a A. Entre os que têm bichos, apenas 7% dos consumidores da classe C dão tratamento preventivo aos gatos e cachorros, contra 15% do segmento intermediário e 37% do mais elevado. "A classe C entrou no mercado pet há pouco tempo. Como eles se espelham em pessoas que têm maior poder aquisitivo, o consumo de saúde veterinária deve aumentar nos próximos anos", diz Tiago Papa, do sindicato. GOVERNO FEDERAL FIRMA CONVÊNIOS PARA ESTRUTURAÇÃO DOS SERVIÇOS DE INSPEÇÃO MUNICIPAL Até o final de agosto o Governo Federal terá orientações claras para fechar convênios com municípios para a montagem dos Serviços de Inspeção Municipal integrados ao sistema SISBI/POA/SUASA, na forma de consórcios ou individual. Os valores poderão ser de 36, 48 ou 72 mil reais, conforme o tamanho e o número de empresas, ou de 180 mil reais para o caso de consórcios, a exemplo dos consórcios para saúde e segurança, que já existem. Aos municípios caberá, entre outras responsabilidades,

de humana. O argumento é apoiado por prefeituras e pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária. "Maus-tratos animal é pouco importante? Não, é muito importante. Só não é saúde pública", diz o secretário. "Os recursos da saúde são escassos e não podemos aplicá-los no que não tem impacto na saúde humana".

MAIS DE 30 Em 2013, o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) já autuou e interditou mais de 30 abatedouros clandestinos no Amazonas. No fim de julho, os fiscais federais agropecuários em conjunto com policiais do batalhão ambiental fecharam mais quatro estabelecimentos clandestinos nos município de Borba (distante a 150 quilômetros de Manaus) e Nova Olinda do Norte (distante a 135 quilômetros da capital).

A proposta do Hospital Veterinário Público de Manaus, de autoria do vereador Rozenha (PSDB) avança. Em julho o arquiteto responsável por elaborar a proposta que será levada pelo vereador ao Prefeito de Manaus consultou o Presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Amazonas (CRMV/AM), Dr. Paulo Alex Carneiro, para saber mais detalhes sobre as exigências legais para a construção de estabelecimentos para atendimento médico veterinário. Pelo esforço apresentado pelo vereador até agora o projeto tem grande s chances de estar de pé já em 2014.

CONTROLE DE ZOONOSES E POLÊMICA A minuta de uma portaria do Ministério da Saúde que está em consulta pública tem causado polêmica junto aos grupos de defesa dos direitos dos animais. Tudo porque o Art. 7° do texto, que define quais atividades não são competência dos Centros de Controle de Zoonoses, determina que não é função desses órgãos fiscalizar maus-tratos a animais nem investigar o uso de animais em rodeios, circos e rituais religiosos. PARA A SAÚDE HUMANA Segundo o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Jarbas Barbosa da Silva Junior, o governo defende, no texto, que verbas destinadas à saúde devam ser aplicadas apenas em ações voltadas à saú-

EMBRAPA LANÇA PRIMEIRO APLICATIVO PARA NUTRIÇÃO DE BOVINOS DE CORTE DO MERCADO Para auxiliar na tomada de decisão do produtor e na avaliação do custo da suplementação no período da seca, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), lançou no fim de julho o Suplementa Certo, primeiro aplicativo para smart phones e tablets desenvolvido com o objetivo de ajudar na escolha de produtos e estratégias pertinentes à nutrição de bovinos de corte. O aplicativo já está disponível para download pelo Google Play (https://play. google.com/store/apps).


Entrevista

DR. CIRÍACO, UMA VIDA EM PROL DO SETOR PRODUTIVO O Médico Veterinário Nilson Ciríaco Pinto Ataíde, é um dos profissionais mais experientes em atuação no Amazonas. Formado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Rural de Pernambuco em 1974, voltou para o Amazonas onde atuou como professor da Escola Agrotécnica antes de se dedicar ao trabalho na Extenção Rural, na CarAmazon, depois Emater. Cursou Especialização em Produção Suína em Cali, na Colômbia. E ao retornar ao Brasil começou a trabalhar no Ministério da Agricultura, onde conseguiu apoio do órgão para implantar o CRMV/AM em uma sala da Delegacia Federal de Agricultura do Amazonas. Nesta entrevista, ele nos conta um pouco de sua história que se confunde com a história do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Amazonas. V&Z - O que o senhor pode nos contar da história da fundação do CRMV/AM? Em 1983 eu trabalhava no Ministério da Agricultura, e naquela época, com a criação do nosso conselho nos não tínhamos um local para nos instalar. E como eu era funcionário do Ministério, lotados na Delegacia Federal da Agricultura do Amazonas, como era chamado na época, graças à essa proximidade e à amizade, eu consegui uma sala na delegacia, cedida pelo Dr.

4

José Clodovil de Medeiros, para nos instalarmos. Nosso primeiro Presidente foi o Dr. Luiz Alberto de Guimarães Franco de Sá, e como Secretário o Dr. Severino Castelo Nascimento. Depois elegemos o Dr. Paulo de Tarso Falcão, depois houve 2 mandatos do Dr. Rui Gomes, então veio o Dr. Rubens Borges , depois mais 2 mandatos do Dr. Rui e então veio nosso colega Paulo Alex. V&Z - Na sua trajetória na Medicina Veterinária no amazonas, o senhor destaca o trabalho que realizou com a extensão rural, qual a importância deste trabalho na sua carreira? Dentro da minha formação, de todo esse tempo que estou atuando na área, não conheci na minha história melhor escola que a extensão rural. Porque a extensão rural te prepara para qualquer outra área que você venha a atuar. Então nessa época, eu tive essa oportunidade de fazer este curso de especialização em produção suína, em Cali, e não faltavam treinamentos para gente e em campo também- porque a gente estava começando a dar assistência técnica em extensão rural no setor primário. Então tinha campo e havia poucos profissionais, para você ter uma ideia nós começamos com 50 a 55 profissionais, hoje são quase 500 registrados no Conselho. As dificuldades eram grandes, mas graças ao apoio dado pelo Dr. José Clodovil, nós tivemos um lugar para


trabalhar onde nós ficamos por dez anos e ressante essa época. só precisamos pagar nossas despesas de manutenção. V&Z - Quais as particularidades do trabalho do Médico Veterinário que atua no V&Z - Quais as bandeiras defendidas pe- Amazonas? lo CRMV/AM nos seus primeiros anos? O que eu percebo que ainda não imCom a criação da lei 8.789 em no- plantaram os serviços de inspeção nos muvembro de 1989, foi descentralizado o Servi- nicípios, e eu acredito que ainda vão surgir ço de Inspeção Federal, com isso, se cri- muitas oportunidades para os colegas Méaram os Serviços de Inspeção Estadual e os dicos Veterinários nessa área, pois eu vejo Serviços de Inspeção Municipais, e isso que muitos matadouros estão sendo fechaabriu mercado para nossos colegas Médi- dos no interior por falta da implantação dos cos Veterinários, pois a legislação tornou Serviços de Inspeção. obrigatória a presença de um Responsável Outra dificuldade que vejo aqui é falta Técnico Médico Veterinário em supermerca- de um laboratório para diagnóstico de certas dos, em matadouros e outros estabeleci- doenças, como o Mormo, e também vejo comentos que tenham serviço de inspeção, mo uma regressão a desativação do laboratanto faz se federal estadual ou municipal. tório de Anemia Infecciosa Equina. Seria E digo mais, hoje deveria haver, em muito bom se o Governo implantasse esse cada estabelecimento que comercializa laboratório, pois isso ajudaria muito no nosproduto de origem animal ou de uso so serviço e seria bom para o setor produtivo veterinário um Responsável Técnico, que amazonense. nós chamamos RT. Essa era uma das banPrecisamos ainda da implantação do deiras defendidas pelo CRMV/AM nos pri- Suasa (Sistema Unificado de Atenção à mórdios, a necessidade de cumprir a Lei co- Saúde Agropecuária). Também precisamos locando um RT nos estabelecimentos. ver o crescimento das faculdades de VeteriOutra de nossas primeiras lutas no nária, e a expansão da atividade para todo o Conselho, foi pela realização do Congresso interior, porque campo nos temos bastante Brasileiro de Medicina Veterinária, que o Dr. aqui. Rui Gomes conseguiu trazer aqui para MaTemos também muitas clínicas e naus e que foi muito importante, porque, hospitais, temos até um hospital de equinos embora fosse um congresso brasileiro vie- muito bom, do nosso colega Dr. Bertoldo, e ram muitos colegas dos países vizinhos e clínicas de alto nível aqui no Amazonas. Teaté dos Estados Unidos, então foi bem inte-

SEMMAS ENTREGA RELATÓRIO TÉCNICO DO NOVO INSTITUTO DE PROTEÇÃO À FAUNA

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Manaus (Semmas) entregou ao vereador Everaldo Farias (PV), Presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal de Manaus (Comvipama), um relatório técnico sobre o projeto da criação do Instituto Municipal de Proteção à Fauna.

A proposta de criar o novo órgão foi apresentada pelo parlamentar através da Indicação nº 283/2013. Segundo o vereador, o órgão deve absorver as demandas dos animais domésticos, silvestres e exóticos em situação de risco em Manaus.

mos também aqui, e acho que muitos não conhecem, Encubatório, com produção de 300 mil pintos aqui no Estado. E Temos já, também, uma farmácia de manipulação de medicamentos veterinários registrada aqui no Ministério, então isso tudo são campos, campos de trabalho que se abrem para os nossos colegas. V&Z – qual a mensagem para os profissionais do CRMV/AM Eu gostaria de parabenizar o nosso Conselho Regional de Medicina Veterinária do Amazonas pela iniciativa de realizar este trabalho de registro da historia do nosso Conselho, e parabenizar a todos os colegas formados e que estão se formando. Este provavelmente será o último ano que eu trabalho nesta casa (Ministério da Agricultura), então será com certeza um momento marcante para mim extamente quando o Conselho completa esses 30 anos. Desejo a todos os meus colegas antigos como o Dr. Rui de Oliveira Gomes, Dr. José Paiva Borges, Dr. Severino Castelo do Nascimento, Dr. Severino Azevedo, Dr. Paulo de Tarso Falcão que foram heróis do Conselho que agora está sendo comandado pelo nosso colega, Paulo Alex com a presença ainda do meu grande amigo de longa data, Dr. Manoel Del Carmen. Então eu quero mais uma vez parabenizar o Conselho por essa data tão especial.

HOMENAGENS NA ALE/AM

O Dia do Médico Veterinário, comemorado em 9 de setembro e os 45 anos do sistema CFMV/CRMVs serão homenageados em Sessão Especial na Assembleia Legislativa do Amazonas. A homenagem foi proposta pelo deputado estadual Luiz Castro e ocorrerá no dia 13 de setembro, na semana em que se comemora o Dia do Veterinário.

5


COOPERATIVA DE Um sonho que começa a se contretizar no Amazonas

Patrúcio Júnior (cent.) e Paulo Alex (dir.) comandam a primeira reunião para criação da Cooperativa de Veterinários do Amazonas

A criação de um Cooperativa de Médicos Veterinários no Amazonas é um sonho antigo que agora começa a se realizar. Com o apoio e know-how da Organização das Cooperativas Brasileiras- Seção Amazonas (OCB/AM) os Veterinários do Amazonas estão conhecendo melhor o sistema cooperativista e todos os trâmites necessários à criação de uma Cooperativa de trabalho, nos moldes de outras Cooperativas do gênero já existentes em 10 Estados Brasileiros. Para isso, os Médicos Veterinários do Amazonas participaram no dia 08 de agosto da primeira reunião preparatória para a criação da Cooperativa de Médicos Veterinários do Amazonas. O encontro ocorreu na sede da Cooperativa de crédito Unicred e contou com a participação do Presidente da Unicred, Dr. Asdrúbal Melo, e do Presidente da Organização e Sindicato das Cooperativas do Brasil – Seção Amazonas (OAB/AM), Dr. Petrúcio de Magalhães Júnior.

6

Na ocasião foi proferida uma palestra pelo Presidente da OCB/AM, Petrúcio Júnior, na qual se abordou a história do cooperativismo e o funcionamento de uma Cooperativa, sob o ponto de vista organizacional, administrativo e legal. Segundo Petrúcio, as Cooperativas são agentes econômicos, mas sem fins lucrativos, ou seja, podem se dedicar a atividades econômicas como comercialização de serviços, mas não visam o lucro, e sim prestar serviços aos seus cooperados. Este modelo permite reduzir certos custos de atuação no mercado sem sacrificar os rendimentos dos profissionais. Petrúcio explicou que, organizados em uma cooperativa, os Veterinários terão mais força para negociar com laboratórios e fornecedores, além de poder prestar qualquer serviço dentre as atividades da Medicina Veterinária através de convênios ou contratos com órgãos ou empresas públicas ou privadas. Para que uma cooperativa de traba-

O QUE É COOPERATIVA? Cooperativa é uma associação de pessoas com interesses comuns, economicamente organizada de forma democrática, isto é, contando com a participação livre de todos e respeitando direitos e deveres de cada um de seus cooperados, aos quais presta serviços, sem fins lucrativos. As Sociedades Cooperativas estão reguladas pela Lei 5.764, de 16 de dezembro de 1971, que definiu a Política Nacional de Cooperativismo e instituiu o regime jurídico das Cooperativas. Existem hoje 11 Cooperativas de Médicos Veterinários em atuação no Brasil. Estas cooperativas atuam em todas as áreas relacionadas Medicina Veterinária e podem prestar serviços ao poder público nas áreas de inspeção e outras, bem como à sociedade em geral no atendimento à saúde dos animais domésticos.


VETERINÁRIOS

lho seja organizada é necessário que haja, pelo menos, 7 veterinários interessados. Em seguida, é necessário debater o estatuto e o plano de negócios da cooperativa, bem como definir qual o valor da cota-parte, ou seja, qual o investimento a ser aplicado por cada cooperado para a criação/manutenção da cooperativa. Este valor pertence ao cooperado e poderá ser resgatado caso ele deseje deixar a cooperativa. O presidente do CRMV/AM, Paulo Alex Carneiro, observou que a proposta de criar uma cooperativa já estava em pauta há muito tempo, e agora o plano está suficiente maduro para ser levado à frente. Paulo Alex lembrou que o Veterinário é o profissional que movimenta a cadeia de produtos e serviços para animais, mas sozinho não tem força para influenciar o mercado ou negociar com os fornecedores. “é preciso que estejamos unidos em torno de uma agremiação que nos dê peso no mer-

Médicos Veterinários do Amazonas assistem palestra sobre cooperativismo.

cado para que possamos ampliar a nossa fornecedores e com o poder público”, desprestação de serviço à sociedade e obter tacou o Presidente. melhores condições de negociar com os

OCB/AM PROMOVE OFICINA DE PLANO DE NEGÓCIOS PARA COOPERATIVA DE MÉDICOS VETERINÁRIOS A primeira etapa da Oficina de Plano de Negócios para a criação da Cooperativa de Medicina Veterinária ocorreu no dia 15 de agosto, na sede do Sistema OCBSescoop/AM, com a presença profissionais, das mais diversas áreas. A Oficina foi organizada e ministrada pelo presidente da OCB/Sescoop-AM, Petrucio Magalhães Júnior e pelo superintendente, Adriano Trentin Fassini, que em sua palestra abordou as especificidades de um negócio cooperativo. Participaram da reunião os Médicos Veterinários Shirlley Soares, Joelma da Silva, Franklyn de Oliveira, Donard Beno, Iury Brilhante, Roseane de Oliveira, além do Presidente e do Vice-Presidente do CRMV/AM, Dr. Paulo Alex Carneiro e Dr. Gilmar Rocha, respectivamente. Foram debatidos durante a oficina a importância da definição de parâmetros gerenciais como custos, fixos e variáveis, e capital necessário para criar e estruturar a

Cooperativa. Estes dados subsidiarão a definição da cota-parte cabível a cada cooperado. A parte prática da Oficina foi ministrada pela analista de operações da OCB/AM, Giselle Haddad. Nova reunião para debater os trâmites necessários à criação da Cooperativa está marcada para acontecer

no dia do Médico Veterinário, 9 de setembro. Na data, haverá um seminário para conhecer o modelo de trabalho da Cooperativa dos Médicos Veterinários (Unimev), que já existe em 9 Estados brasileiros. Por sugestão do presidente da OCB/AM, Petrucio Júnior, o encontro terá a participação do presidente da Unimev/RJ, Márcio Machado Carneiro.


PRESIDENTE DO CRMV/AM PARTICIPA DO PROGRAMA

RODA VIVA AMAZONAS

O Médico Veterinário e Presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Amazonas (CRMV/AM), Paulo Alex Carneiro, foi entrevistado no Programa Roda Viva Amazonas, que vai ao ar pela TV Cultura do Amazonas. Paulo Alex foi entrevistado pela apresentadora do Roda Viva Amazonas, jornalista Hermengarda Junqueira e por três Médicos Veterinários convidados: Dr. Jorge Carneiro, vice-presidente da ONG Grupo de Proteção Animal (GPA), Dr. Christian Bannard, Presidente da Associação de Fiscais Agropecuários do Amazonas e Dr. Everton Ferreira Lima, Coordenador do Curso de Medicina Veterinária da Esbam. A entrevista abordou principalmente a proposta de criação do Hospital Público Veterinário de Manaus. Além disso, foram debatidas a situação do controle de Zoonoses e da Inspeção de produtos de origem animal no Amazonas. Ao final do programa, Paulo Alex foi presenteado com uma charge produzida durante a entrevista pelo cartunista da Tv Cultura, Euros Barbosa. A entrevista deve ir ao ar no começo de setembro, mês em que se comemora o dia do Médico Veterinário.

Veterinária & Zootecnia - agosto 2013  

Informativo do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Amazonas

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you