Issuu on Google+

NEODARWINISMO ou TEORIA SINTÉTICA DA EVOLUÇÃO Teoria introduzida por Huxley em 1942.  Para a sua construção contribuíram vários autores: Weissmann, Hugo de Vries, Thomas Morgan, W. C. Sutton, Bovery, Dobzhansky, Simpson, …  Engloba duas ideias fundamentais: a variabilidade genética e a selecção natural.  Numa população existe sempre variabilidade entre os indivíduos.  Essa variabilidade resulta essencialmente de: - mutações génicas ou cromossómicas - recombinações génicas – que surgem durante a meiose (crossing-over e separação ao acaso dos cromossomas homólogos) e na fecundação (união aleatória dos gâmetas).


NEODARWINISMO ou TEORIA SINTÉTICA DA EVOLUÇÃO  Sobre essa diversidade de indivíduos actua a selecção natural.  Os indivíduos com um conjunto de genes que condiciona características mais vantajosas sobrevivem, originam descendência e aumentam a sua frequência.  Os indivíduos com um conjunto de genes que determina características mais desfavoráveis, reproduzem-se menos, sendo gradualmente eliminados.  Há uma reprodução diferencial que privilegia o conjunto génico que confere mais vantagens adaptativas.  O conceito do “mais apto” varia no espaço e no tempo, pois uma característica é ou não adaptativa conforme o ambiente.  Ao longo do tempo alguns genes são eliminados e outros implantam-se, ocorrendo deste modo evolução.


Fundo genético – conjunto de genes que caracterizam uma população, num dado momento.

O processo de evolução de uma população implica a alteração do fundo genético dessa população


Especiação – formação de novas espécies Barreira geográfica

População inicial

Duas espécies

Mesma espécie

Duas subspécies da mesma espécie


Estorninhos da AmĂŠrica do Norte

Corvos da Europa


neodarwinismo