Issuu on Google+

L etra s & Treta s | 1

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria

Letras

Ano letivo 2013 / 2014 Edição Nº 12

Tr e t a s

Finalistas em Festa

Projetos Atividades Comemorações Entrevista Prosa Notícias Curiosidades

Comissão de Finalistas

Concursos Finalistas Desporto Escolar Europa S. Valentim

Andreia Mendes 1º prémio “IPT ConFIS2013”

Carnaval Artes

Desporto Escolar

Visitas de Estudo

Agricultura Familiar Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


2

|

EdiçãoNº12

As nossas atividades de Natal Nesta época de Natal, na escola de S. Miguel, os alunos fizeram imensos trabalhos. Em primeiro lugar fizemos uma coroa de Natal utilizando material reciclado e papel crepe vermelho. Depois começámos a fazer o presépio, e usámos molas de madeira, cola, pasta de modelar e ráfia. Também fizemos estrelas, sinos e pinheiros com pasta de modelar, que depois pintámos para pendurar na árvore de Natal de nossa casa. Carimbámos papel manteiga para fazer embrulhos para as figuras de Natal e por fim recortámos e pintámos um anjo e três estrelas em papel. Também enfeitámos a árvore de Natal da nossa sala. Fizemos isto tudo para enfeitar a escola e levar recordações do espetacular primeiro período. Alunos da turma M_BS2

REIS POR UM DIA E porque não há Natal sem presépios, nem sem reis, respeitando a tradição, nas escolas EB1 de Santo António e EB1 Raúl Lopes, bem como um pouco por todas as escolas do Agrupamento, o Dia de Reis foi festejado com cantares, representações e leituras de livros, com textos alusivos à data.

Escola Secundária /3 Santa Maria do Olival

Reis por um dia, os alunos elaboraram, com a ajuda dos professores e da equipa das bibliotecas, coloridas coroas que a todos encantaram. Assim recordaram a gesta dos três Reis Magos do Oriente, que visitaram Jesus recém-nascido, ofertando ouro, incenso e mirra.


L etra s & Treta s | 3

CONCURSO DE PRESÉPIOS Apelando à criatividade e à imaginação dos jovens alunos e a fim de desenvolver o gosto pela expressão artística e promover a interligação escola/família, a biblioteca escolar da EB1 Raúl Lopes dinamizou, em dezembro passado, um Concurso de Presépios, destinado aos alunos da Escola EB1 Raúl Lopes. Os trabalhos apresentados surpreenderam pela qualidade e originalidade. Não foi fácil, por isso mesmo, apurar os três primeiros prémios… Por essa razão, a organização acabou por atribuir dois terceiros prémios ex-áqueo. Eis então os premiados:

1º Prémio Mafalda Lourenço de Aldeia e Silva (2ºD) 2º Prémio Francisca Miguel Porto (2ºD)

3º Prémio ex-áqueo - Gustavo Timóteo Fonseca (1ºB) / Rúben Manuel Gaspar Oliveira (3ºG) Pelo empenho e pela criatividade dos presépios apresentados a concurso, todos os participantes estão de parabéns!

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


4

|

EdiçãoNº12

À conversa com O «Letras e Tretas» esteve à conversa com Marília Rodrigues, Adjunta da Direção do nosso Agrupamento.

L&T - Como é que um professor sente a nova conjuntura económica? MR - Naturalmente que aos estarmos inseridos numa sociedade em que o fator económico é muito importante (para além de outros fatores evidentemente), sentimo-nos sempre limitados e restringidos quando as conjunturas económicas passam por períodos mais negativos como é o atual, criando acima de tudo dúvidas e poucas certezas para antecipar projetos de vida. No entanto, é nestes momentos que os desafios são mais fortes no sentido de enfrentar as limitações e as dúvidas e torná-las como vantagens na gestão económica do dia a dia.

Letras & Tretas - Quais são as suas funções no AENSM? Marília Rodrigues - Desempenho funções de adjunta da Direção, com a responsabilidade do ensino pré escolar e 1.º ciclo do ensino básico. L&T - Quando decidiu ser professora? MR - Não tenho uma imagem muito precisa do momento em que o gosto pela profissão de professora surgiu. Recordo-me que foi logo após a minha adolescência e a verdade é que ainda hoje me lembro quando jovem, de ficar perdida na beleza de aprender e ensinar. Soube então, naquele instante, que a minha profissão teria de passar pela docência. Como diz Conceição Chaves “Ser professor é... Construir castelos, não só castelos mágicos, belos e grandiosos, mas fortes, com bases firmes e capazes de resistir ao tempo e às tempestades...” “Ser professor é... Construir castelos, não só castelos mágicos, belos e grandiosos, mas fortes, com bases firmes e capazes de resistir ao tempo e às tempestades...”

Escola Secundária /3 Santa Maria do Olival

L&T - Ao conviver com os alunos, e trabalhando num ambiente escolar, relembra ou tem saudades do seu tempo de estudante? MR - É inevitável não me recordar dos meus tempos de estudante e da saudade desse tempo, até pela irreverência da idade que nunca mais volta. Reconheço no entanto que a escola de hoje em nada se compara com a escola do meu tempo. Basta recordar que durante muito tempo a escola foi vista como a única fonte de saber capaz de assegurar prestígio e posição social. Função que atualmente é também desempenhada por outras fontes de informação igualmente credíveis, como por exemplo as novas tecnologias desde que devidamente orientadas para o conhecimento. A escola de hoje já não é o espaço fechado e triste de outrora, mas sim um lugar de prazer e de aprendizagem em que o papel do professor é fundamental. L&T - Que opinião tem acerca desta recente medida, a junção de escolas num só agrupamento, neste caso o AENSM? MR - Todas as novas dinâmicas trazem consigo sempre novas oportunidades e novas vantagens competitivas. A junção das escolas em agrupamentos tem a vantagem de se poder gerir muitos mais recursos humanos e rentabilizá-los a favor de um ensino mais personalizado e com mais qualidade ao aluno que é esse o grande objetivo. Evidentemente que a junção de escolas torna muito maior a organização e a sua capacidade de a gerir.


L etra s & Treta s | 5

Mas esse é que é o repto, ou seja, congregar todas as sinergias da organização, torná-las cooperantes e partilhadas, fazendo de cada escola e de cada espaço do agrupamento um espaço de comunicação e de construção para o bem comum. Não quero com isto dizer que não haja aspetos negativos, principalmente se estes agrupamentos se tornarem muito maiores do que os atuais como por exemplo, tornar-se mais difícil a comunicação e a capacidade de proximidade sobretudo com os alunos que é fundamental e a liderança por força das circunstâncias será mais burocratizada e a resolução de problemas mais dificultados devido à dimensão da organização. L&T - Considera benéfico para o ambiente escolar - para alunos e professores- , a grande discrepância de idades que o AENSM abrange, do préescolar ao 12º ano? MR - Não considero a diferença de idade uma discrepância, mas sim uma mais valia. Repare que embora existindo alunos com idades muito diferentes, os seus percursos escolares são feitos em espaços diferenciados e adaptados à sua faixa etária, mas se fossem no mesmo espaço, não tenho dúvida que todos ficavam a ganhar. Há estudos que indicam como muito positivo a socia-

lização e o caráter pedagógico quando existe convívio entre várias faixas etárias. L&T - Para terminar, que mensagem gostaria de deixar aos alunos? MR - A mensagem que eu gostava de deixar é que a escola é seguramente uma das partes mais importante das suas vidas. É aqui que preparam o seu futuro, é aqui que vivem alguns dos seus sonhos, é aqui que também vão formando a sua personalidade e a sua capacidade de interagirem com a sociedade e com o mundo do trabalho. Por isso, é importante que se motivem e que construam o seu saber com empenho e dedicação, não baixando os braços aos obstáculos que seguramente encontrarão no seu percurso académico e pela vida fora. Persistir e conseguir transformar o negativo em positivo, será porventura o seu maior desafio porque afinal, estudar é descobrir a beleza do conhecimento e tenho a certeza que cada um dos nossos alunos já descobriu em algum momento essa beleza. Deixo a todos um grande beijinho de carinho e persistência. Entrevista realizada por Manuel Faria, 11ºF

Educação Financeira Os alunos de Economia A, do 10ºC e 11ºC visitaram a exposição itinerante de literacia financeira “Educação+Financeira”, patente na Biblioteca Municipal. Trata-se de uma iniciativa conjunta da Universidade de Aveiro e da Caixa Geral de Depósitos que foi idealizada para contribuir para a formação de consumidores mais informados, mais conscientes da realidade financeira e mais preparados para enfrentar as dificuldades e desafios do quotidiano. O objetivo central deste projeto é ajudar os consumidores em geral – e, em especial, os mais jovens – na aquisição dos conhecimentos, capacidades e competências essenciais a um desempenho mais consciente, esclarecido e responsável na hora de tomar decisões de índole financeira.

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


6

|

EdiçãoNº12

APRENDER A CONSTRUIR A PAZ Perante as exigências da sociedade atual, torna-se necessário criar na comunidade educativa uma consciência de mudança que acompanhe os novos desafios da Educação. A escola é o lugar privilegiado para promover essa alteração de atitudes, desenvolvendo capacidades e competências, promovendo a comunicação entre todos e lutando por valores de humanismo e solidariedade, sempre com vista a acompanhar o avanço dos tempos e das mentalidades. In Projeto Educativo do Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria

De 27 a 31 de janeiro, as Bibliotecas Escolares do Agrupamento, em colaboração com a Biblioteca do IPT, os professores Angelina Oliveira, Carlos Mendes, Fernanda Curado, Luísa Santos, e com a participação do Dr. José Mendes do IPT e da diretora do Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria, Maria Celeste Sousa, promovem a SEMANA PELA PAZ, no âmbito da qual serão levadas a cabo diversas iniciativas (exibição de filmes, dramatizações, leituras, exposições, mostras bibliográficas) para celebrar os valores da paz, da não-violência, da solidariedade e da tolerância. Serão comemoradas duas efemérides de grande importância e significado, o Dia 27 de janeiro - Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, e o Dia 30 de janeiro - Dia da Nãoviolência Escolar e da Paz. Evocar-se-ão três magnas personalidades: Aristides de Sousa Mendes, Nelson Mandela e Mahatma Ghandi, Escola Secundária /3 Santa Maria do Olival

Aristides de Sousa Mendes, foi um cônsul português que, em 1940, na cidade de Bordéus, desobedecendo às ordens de Salazar, concedeu mais de 30 000 vistos, 10 000 dos quais a refugiados judeus, salvando assim milhares de pessoas da deportação e da morte. A este respeito é de salientar que, ao longo de 2014, serão promovidas diversas iniciativas a fim de assinalar os 60 anos volvidos sobre a morte deste herói injustiçado. Nelson Mandela, por seu turno, foi um incansável e corajoso defensor da justiça e da tolerância, que faleceu recentemente, deixando a humanidade órfã de sabedoria. Finalmente, Mahatma Ghandi, um incontornável defensor da não-violência, que considerava a violência como “o medo das ideias dos outros”, e cujo assassinato a 30 de janeiro de 1948, por um fanático religioso, foi pretexto para o espanhol Llorenç Vidal escolher o dia 30 de janeiro para assinalar o Dia da Não-violência Escolar e da Paz. O que acontece desde 1964. Ao contrário do que muitas vezes se pensa, a defesa dos valores de um ideal humanista, num mundo cada vez mais egoísta e individualista, exige uma coragem e um espírito altruísta, que é necessário adquirir e fomentar. A luta por valores de humanismo e de solidariedade está aliás consagrada na missão deste agrupamento. Pode a paz aprender-se? Pode, sim, segundo o Prémio Nobel da Paz, Nelson Mandela, que afirmou: “Ninguém nasce odiando os outros, por causa da cor da sua pele, das suas origens, ou da sua religião. As pessoas aprendem a odiar, e se podem aprender a odiar, também podem aprender a amar, até porque o amor surge de forma mais natural no coração humano do que o seu contrário.” A prática da não-violência permitirá tornar cada ser humano, um cidadão interventivo e autónomo, tolerante, que recusará todas as formas de injustiça e que será capaz de afirmar a sua solidariedade perante os mais fracos, os discriminados e os mais desprotegidos. Vamos então aceitar o desafio de cultivar a árdua e exigente flor da paz.


L etra s & Treta s | 7

A PAZ

- Uma luta permanente

“Penso que é correto afirmar que a obtenção e, principalmente, a manutenção desse bem inestimável que é a Paz, é mais difícil de conquistar do que uma vitória militar. Há, certamente, muitos caminhos para lá chegar, mas todos eles exigem coragem, cultura e paixão pela vida.” José Cymbron - Membro do Conselho Geral da Fundação Aristides de Sousa Mendes

No dia 30 de janeiro, Dia Escolar da Não-violência e da Paz, pelas 10h30, no auditório da Escola Básica 2,3 D. Nuno Álvares Pereira, os docentes Angelina Oliveira, Carlos Mendes, Fernanda Curado com os alunos do 6ºD, 6ºA e 5ºF, num cenário de coloridos “Papagaios da Paz“ elaborado de forma colaborativa pelos alunos de Educação Moral Religiosa e Católica da docente Luísa Santos, associaram-se à Biblioteca Escolar, pelo quarto ano consecutivo para, de forma partilhada, celebrar os valores da paz, da solidariedade e da tolerância. Este ano, foram evocadas três grandes personalidades com ações extraordinárias na defesa da dignidade humana: Aristides de Sousa Mendes, Nelson Mandela e Mahatma Gandhi. Contámos também com três notáveis participações, duas presenciais e uma epistolar. Com efeito, a Diretora do Agrupamento, Dr.ª Celeste Sousa e o Dr. José Mendes, professor do IPT, acederam aos convites efetuados para recordar Aristides de Sousa Mendes, no ano em que se assinalam 60 anos sobre a morte do cônsul português que, em 1940, na cidade de Bordéus, em França, salvou a vida a mais de 30 000 refugiados, concedendo vistos, obedecendo à sua consciência e desobedecendo às ordens de Salazar. A participação epistolar foi da autoria do Dr. José Cymbron, que não podendo estar presente, não deixou todavia de saudar o trabalho de memória efetuado e o empenho do agrupamento na promoção dos valores da paz e da solidariedade, enviando uma carta que foi lida no final da sessão. Nela afirmou: “Nos últimos anos do século XX e nos primeiros deste tive o privilégio de trabalhar, no âmbito de ações inspiradas no exemplo de Aristides de Sousa Mendes, com a Dr.ª Celeste Sousa e vários docentes e alunos da Escola Secundária Santa Maria do Olival. É essa experiência inesquecível que me permite afirmar, com grande convicção, que há em Tomar uma Escola capaz de encontrar os caminhos exigentes, mas fascinantes, da Paz, a qual só é autêntica quando, como diz Miguel Torga, é «lúdica e laboriosa»”. Assim, os alunos da turma D do 6º ano recriaram, de forma bastante empenhada e emotiva, a azáfama dos dias quentes de junho de 1940, em que Aristides de Sousa Mendes emitiu mais de 30 000 vistos a refugiados que fugiam das tropas alemãs. Desses, 10 000 eram judeus, razão pela qual Aristides de Sousa

Mendes, considerado “um homem justo” é homenageado de diversas formas em Israel, mas também noutros países do mundo, como muito bem esclareceu o Dr. José Mendes. Após a homenagem a Aristides de Sousa Mendes, foi evocada, pela turma do 6ºA, a luta de Nelson Mandela por uma sociedade sul-africana expurgada do ignóbil sistema do apartheid. Nelson Mandela, que esteve emprisionado durante 27 anos, foi recordado com recursos multimédia e através da leitura do poema Invictus de William Ernest Henley, que Nelson Mandela repetia vezes sem conta na cela da sua prisão, a fim de não desanimar. A força da palavra pode ajudar a lutar. Por fim, foi evocada, pela turma F do 5ºano, a figura de Mahatma Gandhi, o grande defensor da teoria da não-violência, através de leituras, com grande empenho por parte dos pequenos alunos.

Agradecemos a participação de todos os que contribuíram para realizar uma sessão inesquecível! Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


8

|

EdiçãoNº12

Na JI/EB1 Raúl Lopes e EB1 de Santo António

Voaram alto as pombas da Paz Hoje, mais do que nunca, urge falar da paz aos mais novos, sensibilizá-los para a importância da amizade, da fraternidade, da solidariedade e da justiça. Cabe à escola, enquanto entidade formadora que se preocupa com o desenvolvimento integral das crianças, desenvolver atividades que permitam incutir neles esses valores e impedir atitudes de discriminação, racismo, intolerância e violência. Imbuídas dessa vontade, também as Escolas EB1 e Jardim de Infância Raúl Lopes e EB1 de Santo António celebraram o Dia Escolar da Não-violência e da Paz. Foram várias as atividades realizadas, destacando-se as seguintes: leitura de textos na biblioteca; elaboração de pequenas frases alusivas ao tema escritas em pequenas pombas de papel, pelos alunos das EB1 e pelos pais dos mais pequeninos do Jardim de Infância; leitura conjunta de poemas sobre a paz, no recinto do Jardim de Infância e no átrio da Escola da EB1 de Santo António, e audição do hino da paz acompanhado por uma largada de pombas que, esvoaçando no céu azul iluminado pelo sol que nessa altura se quis associar à celebração, fez soltar gritos de alegria aos pequenos participantes. Uma palavra de agradecimento ao senhor Dércio, avô de duas crianças que frequentam a escola EB1 e JI Raúl Lopes, que disponibilizou gratuitamente o sistema sonoro, e ao senhor Afonso, da Casa das Sementes, que ofereceu as pombas.

Escola Secundária /3 Santa Maria do Olival


L etra s & Treta s | 9

ANO INTERNACIONAL DA AGRICULTURA FAMILIAR Comemorado na Escola EB 2/3 D. Nuno Álvares Pereira, com uma Exposição de Maquetes de Paisagens Agrícolas. Com vista a uma sensibilização da Comunidade Educativa para esta temática, os alunos do 9º ano de escolaridade, no âmbito da disciplina de Geografia, produziram maquetes de paisagens agrícolas, nas quais valorizaram as atividades rurais como oportunidade para impulsionar as economias locais, especialmente quando combinada com políticas específicas destinadas a promover a proteção social e o bem-estar das comunidades. A família e a exploração estão vinculadas, coevoluem e combinam funções económicas, ambientais, reprodutivas, sociais e culturais. A agricultura familiar inclui todas as atividades agrícolas de base familiar e está ligada a diversas áreas do desenvolvimento rural como forma de garantir a produção agrícola e silvícola, assim como a pesca, o pastoreio e a agricultura, gerida e dirigida por uma família que na sua maior parte depende da mão-de-obra familiar não assalariada. De referir que a Assembleia das Nações Unidas proclamou 2014 Ano Internacional da Agricultura Familiar, com o objetivo de aumentar a visibilidade da agricultura familiar e dos pequenos agricultores, focalizando a atenção mundial no contributo importante para erradicar a fome e pobreza, preservar os alimentos tradicionais, além de contribuir para uma alimentação equilibrada, para a proteção da agrobiodiversidade e para o uso sustentável dos recursos naturais. Assim, face a esta temática e sensibilização, os alunos de acordo com os objetivos definidos e a proveniência de cada um, maioria rural, apresentaram excelentes trabalhos, os quais traduziram muito empenho, imaginação, criatividade, sentido estético e apego às suas origens. Prof.ª Emília Graça

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


10

|

EdiçãoNº12

É PRECISO PROMOVER O SABER É preciso que os pais e encarregados de educação se sintam motivados para colaborar na educação dos seus filhos/ educandos e que os restantes agentes educativos consciencializem a importância do seu papel na educação das crianças e alunos. In Projeto Educativo do Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria A noite de 15 de janeiro estava fria e chuvosa. Era uma daquelas noites de inverno que em nada convidam a deixar o quente aconchego do lar, após um dia de trabalho. E no entanto… No entanto, dezenas de pais e encarregados de educação responderam prontamente ao convite lançado pela direção do Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria, em colaboração com o Centro de Formação “Os Templários” e compareceram, pelas 20h00, no auditório da Escola Básica 2,3 D. Nuno Álvares Pereira para assistir à Ação de Formação “Saber ser, Saber Estar e Saber Estudar” dinamizada com rigorosa competência, clareza, entusiasmo e vivacidade, pela Dr.ª Patrícia Figueiredo. É com grande agrado que, mais uma vez, podemos constatar a preocupação que os pais e encarregados de educação demonstram na construção da educação dos seus educandos e o interesse que manifestam em ser elucidados sobre questões relacionadas com o acompanhamento que podem dar no processo de ensino-aprendizagem dos seus educandos. Quanto mais os pais e encarregados de educação estiverem motivados para colaborar na educação dos seus filhos/ educandos e conscientes da importância do seu papel na educação das crianças e alunos, quanto mais adequado for o acompanhamento e o apoio dado em casa, quanto mais a sua ação estiver em consonância com o trabalho desenvolvido pelos professores, mais fácil será para as crianças trilhar o árduo caminho da construção pessoal, da aprendizagem, do desenvolvimento pessoal visando atingir um bom desempenho escolar dos seus educandos. Ficou claro que a promoção de iniciativas como esta que permitem aos pais adquirir ou consolidar conhecimentos que lhes permitam relacionar-se melhor com os seus filhos e acompanhar de forma mais adequada o seu desempenho escolar se reveste da maior importância. Escola Secundária /3 Santa Maria do Olival

Os pais voltam à escola, apesar do horário, do frio ou da chuva, quando percebem que a escola está genuína e adequadamente empenhada em apetrechá-los com competências específicas que lhes permitam ter uma ação mais adequada e eficaz na educação dos seus filhos. Desde já é possível divulgar uma nova Ação de Formação destinada aos pais e encarregados de educação. A mesma terá lugar no dia 17 de março, no auditório da Escola Básica 2,3 D. Nuno Álvares Pereira. Ocorrendo durante a Semana da Leitura 2014, esta Ação será subordinada à temática “Ler em família” e será dinamizada pela Dr.ª Graça Barão, Coordenadora Interconcelhia da Rede de Bibliotecas Escolares. Até lá, boas leituras!

As personagens das histórias e da nossa imaginação puderam ser visitadas na sala onde funcionava a Reprografia, na Escola D. Nuno Álvares Pereira, às terças e quintas de manhã. A sombra e a luz mostram-nos o recorte das figuras e os teatrinhos onde elas habitam ajudam-nos a entrar num mundo mágico. Este trabalho, feito pelos alunos na disciplina Espaço Oficina, esteve "em cena" até ao final do 2º período.


L etra s & Treta s | 11

Havia algo diferente… Um dia triste e cinzento. Iluminado de vez em quando por um tímido raio de sol. As árvores deixam cair as suas folhas, as flores perdem a cor. Perdem-na para o ar, onde são transportadas pelo vento para outro país, outro lado, onde a Primavera vai desabrochar. O céu enche-se de nuvens vagarosas para construir um teto molhado sobre o mundo. As pessoas andam com a cabeça baixa, sem ligarem a estas transformações da natureza. Não se apercebem da muda transformação da alegria para a solidão que chega e, traiçoeira, põe-se atrás do coração e ataca-o. A partir daí, é só tristeza que prevalece. À noite, as estrelas vão-se embora, apagam-se, sem darem por isso. No fim, é só tristeza e escuridão. Até que, de repente, ouve-se uma risada. A multidão levanta a cabeça na direção daquele som novo que ecoa. Uma criança, no relvado da sua casa, ao pé de um velho carvalho, brinca e ri com os seus preciosos brinquedos. E ri como se não houvesse amanhã.

No seu pequeno mundo, iluminado por um sorriso luminoso como o sol, onde as flores dançam com o seu vestido colorido ao som do vento, o céu é azul e os animais andam atarefados nos seus afazeres, só há alegria e felicidade. As suas mãos pequeninas e delicadas penteiam os cabelos das bonecas e afagam os peluches com a ternura característica com que uma mãe trata do seu filho. A multidão pára, o relógio pára. Tudo está focado na menina. Ninguém desvia o olhar daquela que é uma luz no meio das trevas. Todos querem agarrar aquela imagem, com medo que se torne numa ilusão. Não querem que desapareça. Mas, o inevitável acabaria por acontecer. Uma voz chama-a para ir lanchar. A criança solta um grito de alegria, deixa as bonecas no chão e entra em casa. Aquele pequeno espaço de brincadeira continua verde e alegre e, por onde a menina passava brotavam cores que pintavam o caminho. As pessoas desviaram, por fim, o olhar. Voltaram para as suas vidas rotineiras e monótonas: os mesmos gestos, a mesma atitude. Porém, havia algo diferente que ia mudando gradualmente a vida. Tinham visto a felicidade e isso não conseguiam esquecer. Patrícia Santos 10ºB Nº26 C

Andreia Mendes foi a vencedora O “IPT ConFIS2013” é um concurso online de âmbito nacional, dirigido aos alunos do Ensino Secundário, onde foram, semanalmente, propostos desafios ou problemas de Física. Esta atividade pretende estimular o interesse dos jovens pela Física, Tecnologia e pelas Ciências em geral e está integrada no programa “Escolher Ciência: Viver com Energia”, financiado pelo programa "Escolher Ciência" da Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica. O 1º Prémio , um IPAD Mini, oferta da Ciência Viva Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, foi atribuído à aluna da ESSMO, Andreia Mendes. Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


12

|

EdiçãoNº12

AMAR EM SEGREDO… Aconteceu tudo quase de um momento para o outro. Mudou tudo entre eles quase de um segundo para o outro. Não se encontra explicação para nada, mas a verdade é que pouco a pouco o sentimento que os unia foi-se alterando. Foi-se tornando cada vez maior. Precisavam cada vez mais um do outro, viviam um pelo outro e juntos era como se o mundo fosse deles. Os planos que faziam juntos, as palavras que diziam um ao outro, a forma de estar e de agir mudaram. Passaram a ser de/ com mais proximidade e quem os conhecia bem começou a notar algo de diferente entre eles. Seria aquilo só mesmo uma grande amizade? Seria aquilo apenas aquele amor (que não é bem amor) que os grandes amigos têm? Talvez não fosse bem assim e só ele e ela não dessem conta. Ou não quisessem dar… Ainda assim, ambos sabiam que a história deles permitia-lhes ter tudo o que de mais perfeito há numa relação. Ambos sabiam que as vivências em comum lhes dariam um passaporte certo para o amor verdadeiro. Mas pronto… ela era insegura e ele não dava sinais suficientes. Prolongaram aquilo por meses e meses. Sempre no impasse, com ela a morrer de ciúmes sempre que sabia que havia outra miúda pelo meio e com ele a deixá-la feliz sem que houvesse um motivo concreto. O único motivo para ela era mesmo tê-lo ali, todos os dias, alinhando em cada brincadeira mas, ao mesmo tempo, dizendo-lhe aquilo que a fazia pensar e esboçar um sorriso tolo para o ecrã do telemóvel a qualquer momento, a cada mensagem que ele lhe mandasse por muito simples que fosse. Talvez no fundo eles se quisessem um ao outro. Talvez, no silêncio de cada olhar, houvesse algo ali ainda por decifrar que tanto um como outro não queriam transparecer. Arriscavam ou não? Se Escola Secundária /3 Santa Maria do Olival

não arriscassem poderiam vir a arrepender-se no futuro, mas e se arriscassem? Pois ninguém sabia. O futuro é incerto… Como tanta gente dizia, aquela era, se calhar, a melhor oportunidade para ambos encontrarem a felicidade que precisavam há imenso tempo. Era o amor que daria luz e essência a cada acordar e cada adormecer deles. Era uma nova etapa da vida que se iniciaria ali e que dificilmente teria fim. Via-se a milhas que o amor deles, aquele amor que os unia, era puro. Era raro. Sincero. Verdadeiro. Ninguém mais tinha aquela relação. Contudo, eles continuaram assim… ninguém daria o braço a torcer até que um novo dia chegasse e o que tivesse de ser deles, acontecesse. Eles amavam-se, então, em segredo. Mariana Luís, 11º F

Ei Zeca Afonso!

Sexta-feira, dia 21 de fevereiro, na Biblioteca da Escola Secundária/3 Santa Maria do Olival, a Tuna Sabes Cantar relembrou, cantando, Zeca Afonso. São já 27 anos sem o Zeca.


L etra s & Treta s | 13

Curso Profissional de Técnico de Multimédia em Visita de Estudo No dia 12 de fevereiro, as turmas G do 11º ano e F do 12º, do Curso Profissional Técnico de Multimédia, acompanhados pelos professores Helena Pires, Lisete Lapa e Carlos Matos realizaram uma visita de estudo a Lisboa e a Sintra. Em Lisboa, visitaram o Museu das Comunicações e as exposições “Futuro Infinito” e “Casa do Futuro”. Na primeira exposição encontraram três diferentes espaços, com três diferentes especificidades: Viagem pelo Futuro, O Futuro é espacial e As Redes do Futuro, onde puderam perceber e experimentar de forma intuitiva, com ligações claras do dia-a-dia de todos nós e com soluções tecnológicas inovadoras que num futuro próximo estarão acessíveis a todos e permitirão traçar um futuro melhor. Na segunda exposição já encontraram um espaço com uma solução complexa de automação doméstica que utiliza tecnologias de ponta, num ambiente seguro, confortável e moderno. Através da humanização das tecnologias, juntaram-se soluções a pensar em pessoas com deficiência e na velhice. Esta casa está em permanente evolução para poder ser considerada cada vez mais habitável por pessoas com necessidades especiais. A meio da tarde, já em Sintra, puderam experienciar e sentir os ambientes naturais e arquitetónicos do Romantismo, tão próprios do Séc. XIX. Sintra apresentou-se como uma cidade palaciana, acolhedora, com as suas vistas magníficas, Cidade Património Mundial da Humanidade, reveladora de segredos e lendas, com os seus esplendorosos exotismos e revivalismos arquitetónicos. Foi um dia muito bem passado e de regresso a Tomar, os alunos já só pensavam em arranjar uma forma de voltar a Sintra!

Centro de Radiologia de Tomar, S.A.

Jéssica Pereira, nº8 – 12ºF Joana constantino, nº9 – 12ºF

Rua António Joaquim Araújo, 40 2300-555 Tomar Tel.: 249 329 020 Fax: 249 329 029

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


14

|

EdiçãoNº12

Dia da Internet Segura No dia 11 de fevereiro, comemorou-se o Dia da Internet Mais Segura. Para celebrar esta data, o Município de Tomar vai levou a efeito, o “Sarau Internet Mais Segura” com um seminário dirigido mais especificamente à população escolar mas também ao público em geral, no qual se abordaram as temáticas da segurança na internet, nas perspetivas “Práticas em Sala de Aula” e “Conselhos Sábios.” A iniciativa surgiu de uma proposta da Direção Geral da Educação, através da Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas, fazendo parte integrante do consórcio público-privado Internet Segura, em parceria com a Fundação para a Ciência e Tecnologia, o Instituto Português do Desporto e Juventude e a Microsoft Portugal. O seminário constou de dois painéis, o primeiro sobre “Práticas em sala de aula”, com a presença de representantes do IPT e dos dois agrupamentos escolares do concelho; e o segundo dedicado aos “Conselhos sábios”, que contou nomeadamente com a presença do Subcomissário Nuno Ponciano da PSP de Tomar e da Dr.ª Graça Rebocho, Diretora da Fundação PT. O nosso agrupamento fez-se representar pela professora de Informática, Cristina Marques. Estiveram presentes todas as turmas do curso profissional de Técnico de Multimédia. Prof. Cristina Marques

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


L etra s & Treta s | 15

a Economia em Notícia Os alunos do 10º ano de Economia A foram recolhendo, ao longo do período, notícias económicas, com vista à construção desta rubrica.

Portugal com crescimento homólogo de 1,6% A economia portuguesa cresceu 1,6% no quarto trimestre de 2013 face ao mesmo período de 2012, invertendo a tendência de contração homóloga registada há 11 trimestres, segundo os dados divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). In Jornal i / Agência Lusa; 2014-02-14

Mercado espera crescimento de 42% do lucro da PT Os lucros da Portugal Telecom (PT) deverão ter crescido 42% em 2013 para 321 milhões de euros, valor que compara com um resultado líquido de 225,8 milhões de euros em 2012, segundo a média do sensos de sete casas de investimento. In Económico, 2014-02-14 (Cátia Simões)

OCDE continua a antecipar recuperação da economia portuguesa Os dados mostram que a economia portuguesa deverá continuar em 2014 a reforçar o movimento de recuperação que iniciou o ano passado. O PIB de Portugal registou um crescimento em cadeia no segundo e terceiro trimestre de 2013 e sexta-feira o INE, de acordo com as estimativas dos economistas, deverá anunciar um novo crescimento nos últimos três meses do ano passado. In Jornal de Negócios; 2014-02-10

Bancos europeus têm necessidades de capital de 767 mil milhões Os bancos europeus apresentam necessidades de capital na ordem dos 767 mil milhões de euros, antes dos exercícios do Banco Central Europeu (BCE), segundo um estudo conduzido por um investigador alemão e um académico norte-americano.

Os bancos franceses têm o maior buraco (285 mil milhões de euros), seguidos pelos bancos alemães (199 mil milhões de euros), revelam as conclusões do estudo de Sascha Steffen, da Escola Europeia de Gestão e Tecnologia, em Berlim, e de Viral Acharya, da Universidade de Nova Iorque, segundo a agência de informação financeira Bloomberg. In Lusa/Sol, 2014-01-19

Quase 60% do consumo de eletricidade oriundo de energias renováveis A organização ambiental Quercus refere que se assistiu a uma "redução do valor de eletricidade importada em 2,8 vezes, o que, na prática, se traduz num decréscimo de 10% do total consumido". A produção de energia hídrica mais do que duplicou, ao passo que a produção de energia eólica aumentou quase 20% e a fotovoltaica disparou 25% face a 2012, de acordo com a Quercus. In Jornal de Noticias; 2014-01-14

Prestação da casa volta a aumentar em fevereiro A prestação da casa vai voltar a aumentar em fevereiro tanto para as famílias com contratos indexados à taxa Euribor a três meses como a seis meses, neste caso pelo quinto mês consecutivo. No caso dos empréstimos à habitação indexado à Euribor a seis meses, fevereiro será o quinto mês em que sobe a prestação a pagar ao banco. Já nos contratos que usam como referência a Euribor a três meses o aumento acontece pelo segundo mês. In Jornal i; 20014-01-31

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


16

|

EdiçãoNº12

Amor em verso Após um desafio lançado pelas professoras da equipa da biblioteca, no âmbito da comemoração do dia de São Valentim, os nossos pequenos alunos da EB1 de Santo António e EB1 Raúl Lopes deram largas à sua imaginação, criatividade e sensibilidade e eis que surgiram verdadeiras obras-primas. Aqui ficam os primeiros premiados, para verem se não temos razão. Os desenhos são da autoria dos alunos do 3º ano da EB1 de Santo António, que também estão de parabéns.

O AMOR

O AMOR

O Amor é uma pomba, Uma pomba a voar que sem Ninguém a apanhar Voa para o seu par.

O Amor é uma Pomba branca. O amor é Cintilante.

O Amor tem um par A voar pelo mar. Amor é cantar sem parar. O Amor é uma música tradicional. Uma música sem final.

O Amor é paz E carinho.

O Amor é quando dois Pombinhos se apaixonam E se juntam para os Seus corações levarem Ao sítio certo.

O Amor é um Coração vermelho. Luana Pereira – 3º ano, EB1 de Santo António (2º lugar)

O Amor é um sorriso ao pôr-do-sol E quando os olhos brilham como a lua. Matilde Machado-3º ano, EB1 de Santo António (1º lugar)

A AMIZADE A Amizade é irmã do Amor, São gémeos e diferentes, Falsas não são, São reis do coração. Estão sempre juntos, Com a Pomba da Paz Que os irá levar E pelo mundo espalhar. Rasto, não deixam Desordem, nem falar Apenas deixam amizade E amor a voar. David Antunes- 3º ano, EB1 de Santo António (1º lugar- ex aequo) Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


L etra s & Treta s | 17

AMOR É…

PAZ E AMIZADE!

Amor é Viver Amor é Sonhar Amor é Sentimento Amor é Ficar Feliz Amor é o bater do Coração Amor é Ternura Amor é Magia Que dá luz ao meu dia! O Amor são Sorrisos e Doçura Que eu dou a todos com Ternura

Sem paz o mundo não existia Porque a paz é um mundo de magia. A Amizade é essencial Porque quanto aos amigos não há nada igual! Maria Luísa de Jesus – 3º E, EB1 Raúl Lopes (2º lugar)

Maria Inês Curado Tavares – 4ºI, EB1 Raúl Lopes (1º lugar)

MATEMÁTICA NO PRÉ-ESCOLAR Sequências

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


18

|

EdiçãoNº12

CIÊNCIA NO PRÉ-ESCOLAR

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


L etra s & Treta s | 19

A Pesca de Gelo, outra experiência … O sólido e o líquido MATERIAL NECESSÁRIO: -

Alguns cubos de gelo 1 Prato 1 Copo com água 1 Pedaço de cordel 1 Colher de sopa Sal fino Palitos

COMO FAZER: 1. 2.

3. 4.

Coloca alguns cubos de gelo num prato. Molha o cordel na água e deita-o em cima do gelo. Agora coloca uma colher de sopa de sal em cima do cordel e espera uns segundos. Enquanto esperas, faz o mesmo noutro cubo de gelo, mas desta vez com um palito. Agora levanta devagar o cordel. O que observas? Puxa devagarinho o palito pelas pontas que ficam fora do cubo de gelo. O que é que aconteceu?

O CIENTISTA EXPLICA: Como é que o gelo veio agarrado ao palito e ao cordel? O sal cola? Claro que não. Mas o que aconteceu foi que o sal derreteu um pouco do gelo, pelo que ficámos com água no estado líquido, mas como essa água estava muito fria voltou a congelar (passou novamente para o estado sólido) e prendeu tanto o cordel como o palito. Normalmente a água passa do estado líquido ao estado sólido quando temos temperaturas abaixo dos 4ºC (temperatura de fusão), mas se adicionarmos sal, essa temperatura vai baixar.

E fizemos gomas…

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


20

|

EdiçãoNº12

A expetativa era grande, o acontecimento ainda maior. O Baile de Finalistas da ESSMO decorreu, no passado dia 8 de março, da melhor forma possível, e, por isso mesmo, o primeiro parágrafo deste texto destina-se especialmente à Comissão de Finalistas, que dedicou muito do seu tempo para preparar um baile muito bem organizado, que, sem dúvida, ficará registado nas nossas memórias. A decoração, alusiva ao tema dos Óscares, foi muito bem explorada. O nosso modesto polivalente tornou-se verdadeiramente uma sala de Óscares, cujos nomeados eram todos os finalistas que, radiantes, irradiavam pela sala, exibindo os seus fatos formais. É importante salientar que este baile deu bastante relevância à chamada “prata da casa”, tendo como artistas pequenos grupos musicais do Ensino Articulado da Música – Quinteto de Cordas e Classe Conjunto Ensemble de Guitarras - que abrilhantaram o evento com mestria e ainda o DJ Malto – Tiago Mateus -, que durante uma hora, levou a tenda ao rubro! Parabéns a todos, por terem talento e por terem transformado o NOSSO BAILE num baile ainda melhor! 12ºA Enfim, e cometendo a ousadia de falar em nome de todos os finalistas, posso dizer que foi um baile fantástico, tendo a presença do inesquecível DJ Ride e a maior surpresa de todas – fogo de artifício-, agradecendo à Comissão e a todos que tornaram este baile possível. Obrigada! Laura Manteigas, 12ºE

AGRADECIMENTO

12ºB Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria

A Comissão de Finalistas 2014 da ESSMO vem agradecer às empresas IB prime, Salão Nunes, Ourivesaria Dorita, Pic nic, Escola de Condução Estrela do Nabão, Ótica Barreto, Pepe, Tropical, Cervejaria Fernando, Orquídea, Residencial Luz, Residencial União, Siciliana, Ourivesaria Pereira, Escola de Condução Moderna, Retrosaria Célia Vaz, Haircut, Iguarias do Convento, Café Estrelas, Centro de Explicações Santa Iria, Tabernáculo do Rio, XTravel, Skate Plaza, Tenniska, Ferreira Gomes e Filhos, Maquinel e Carlos e Carlos todo o apoio que lhe foi dado para a realização do Baile de Gala 2014.


L etra s & Treta s | 21

12ºA

12ºD 12ºC

12ºB 12ºB

12ºC

12ºF 12ºE

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


22

|

EdiçãoNº12

Notícias da Biblioteca Escolar Durante este 2º período a biblioteca “não parou”. Realizou-se, logo em janeiro, a 1ª eliminatória do Concurso Nacional de Leitura 2014, tendo sido selecionados, para irem à eliminatória distrital, os alunos: : Carolina Diz 12ºF (8ºG), Lourenço Miguel (7ºE) e Ana Catarina Silva (8ºE) do 3º Ciclo do ensino básico; Luís Morais (10ºC) e Joana Constantino (12ºF). Entretanto, já sabemos que a prova será em Constância, na sua Biblioteca Municipal, e que as obras escolhidas são: Ensino Básico - Os livros que devoraram o meu pai, de Afonso Cruz e A substância do amor e outras crónicas, de José Eduardo Agualusa. Ensino Secundário - O pintor debaixo do lava-loiças, de Afonso Cruz e A montanha da água lilás, de Pepetela. Ainda em janeiro, evocámos a PAZ, projetando filmes alusivos à vida de pessoas que por ela lutaram e sofreram. Com destaque para Aristides de Sousa Mendes, filme projetado no auditório da Biblioteca Municipal “com a casa” cheia, e, julgamos pelas reações da plateia, que foi do agrado de todos os presentes. Outros personagens foram lembrados em filmes projetados na sala polivalente, sob a orientação do Clube de Rádio, nomeadamente, Invictus (Nelson Mandela) e Gandhi. No nosso espaço, procurámos dar evidência a várias efemérides, por exemplo, o Dia da Cidade de Tomar, Dia da Internet Segura e Dia da Mulher. A participação na Semana da Leitura 2014 foi um marco importante, também. Na sequência do combinado no Grupo de Trabalho Concelhio das Bibliotecas de Tomar (GTC Tomar), procedeu-se à gravação de leituras por elementos da nossa esco Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria

la (três alunos e um professor), subordinadas ao tema geral deste ano, A Língua Portuguesa – 800 anos, e ao subtema do nosso agrupamento O Ribatejo , as palavras, os escritores. Apesar dos constrangimentos, durante esta semana, realizámos, também, mais uma Feira do Livro. Os trechos escolhidos para serem lidos e emitidos pela Rádio Hertz, foram de José Saramago, ribatejano de Azinhaga, Golegã, Almeida Garrett que, no 12ºE seu Viagens na Minha Terra, faz descrições magníficas do vale de Santarém, António Lobo Antunes

que, nos seus anos de tropa, passou por Tomar e que, em diferentes crónicas, refere essa sua experiência, e de Alves Redol, que em Gaibéus torna (mais) evidente a sua natureza ribatejana. Depois das gravações realizadas, durante a Semana da Leitura pudemos ouvir as vozes do Prof. José Vitorino, do Guilherme, do Henrique e da Andreia, diversas vezes, na Rádio Hertz.

Ainda de 17 a 21 de março, realizámos a exposição de cartazes sobre os Patronos das Bibliotecas Escolares, sendo o nosso alusivo à escritora


L etra s & Treta s | 23 Lídia Jorge, madrinha da nossa biblioteca desde 2003. Preocupámo-nos em difundir informação, local e digitalmente, socorrendo-nos da Web 2.0. Foi ainda durante este período letivo que “deu à estampa” o primeiro número da Newsletter Sementes de Leitura (das bibliotecas do agrupamento), fruto de um esforço enorme de todos os professores bibliotecários.

A par destas atividades, o projeto Dormir Bem para Melhor Aprender, integrado no projeto do PNL Dormir + Para Ler melhor, continuou o seu percurso, também com a nossa colaboração, o tratamento documental foi sendo realizado de acordo com as nossas possibilidades e continuámos, como sempre, disponíveis para apoiar os utilizadores da biblioteca. A Equipa da BECRE

A Palavra Segundo os linguistas, o ser humano dispõe de um conjunto de meios para comunicar com os outros, sendo a linguagem verbal, porque recorre às palavras, aquela que melhor permite a expressão de ideias. Partindo desta premissa, a palavra desempenha, na vida de qualquer ser humano, uma função crucial. Na atualidade, visto que vivemos num mundo onde impera a imagem, tem-se vindo a desvalorizar o poder da palavra. Outrora, a palavra tinha claramente um poder encantatório. Desde a Idade Média em que os trovadores compunham poemas destinados a serem lidos / cantados, até aos nossos dias em que os pais ou os avós leem histórias às crianças na hora de adormecer, passando pela primeira metade do século XX em que as famílias se reuniam, ao final do dia, para ouvir a novela radiofónica, programa tão prazenteiro numa sociedade ainda sem televisão, a palavra foi sempre um meio poderosíssimo de comunicação e de conhecimento. Ainda num passado recente, se utilizava habitualmente a expressão “ser um homem de palavra” (mesmo que aqui, e por um processo de extensão semântica, o vocábulo surja com o sentido de honestidade). A palavra era realmente um bem precioso, acarinhado por todos aqueles que a respeitavam, pois ela iluminava a vida do homem ávido de saber. Na verdade, foram e são ainda muitos os que hoje lutam para que a palavra readquira o seu estatuto, a sua “dignidade”. Os escritores são e serão sempre os grandes advogados da palavra. Entre os muitos

exemplos que poderia evocar, relembro a eterna Sophia de Mello Breyner que referia frequentemente a importância da ação de “escutar”: escutar uma história, escutar as palavras. Mia Couto aponta a necessidade de ouvir / escutar a “respiração das palavras”, metáfora sublime para transmitir o poder vital da palavra. Montaigne dizia que “Apenas pelas palavras e ser humano alcança a compreensão mútua. Por isso, aquele que quebra a sua palavra atraiçoa toda a sociedade humana”. Assim, e apesar do menosprezo a que tem sido votada por muitos, a palavra insiste em continuar a “respirar”. Exemplo disso poderá ainda ser o tema proposto no recente teste intermédio de Português, do 12º ano, onde se pedia ao discente que defendesse “um ponto de vista pessoal sobre o papel que a palavra pode assumir no mundo atual”. Interessante, sem dúvida! Terminando este breve texto, cito um mestre da palavra escrita, Fernando Pessoa: “Tudo vale a pena / Se a alma não é pequena”. Sim, continuará a valer a pena ouvir a “respiração das palavras” e a ser prolixo (no sentido eufórico do vocábulo, claro), mas não de forma gratuita. Pela Equipa da BECRE Prof. Lina Damásio

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


24

|

EdiçãoNº12

Visita de Estudo ao Oceanário No dia 7 de março, que foi uma sexta-feira, não fomos à escola, pois fomos à visita de estudo ao Oceanário. Não apanhámos o autocarro na paragem ao pé da escola, porque as crianças do pré-escolar também vinham connosco. Então, apanhámos o autocarro no largo de Cem Soldos, às 8h30min da manhã. Iniciámos a nossa viagem de autocarro até à área de serviço de Aveiras, onde parámos para lanchar. Havia um parque com um escorrega, mas não fomos para lá enquanto os meninos de outra escola não saíram. Continuámos a nossa viagem até ao Parque das Nações onde almoçámos, a nossa sorte foi que havia bancos suficientes e que havia lugares ao sol e lugares à sombra. Então, começámos a comer para chegar a horas, uma vez que a nossa visita estava marcada para as 13 horas. Enquanto comíamos demos comida aos pombos, pardais e gaivotas. Havia uma cascata à entrada do Oceanário, e nós fomos lá para baixo e também andámos por cima de umas pedrinhas que estavam numa lagoa. Quando voltámos aos bancos a professora disse para tirarmos uma fotografia com o Vasco, a mascote do Oceanário, mas uma colega nossa caiu e magoouse e já não pudemos ir. Quando chegou a hora de entrar, a professora comprou os bilhetes e nós entrámos. A nossa visita guiada foi «A volta ao mundo em 80 minutos».

Desenho de Afonso Costa, 1ºano - Turma M_BC2

O nosso guia chamava-se Miguel e representava o personagem Capitão Magalhães, e nós éramos os Marinheiros. Deu-nos as boas vindas e antes de entrarmos avisou-nos de que não podíamos tirar fotografias com «flash», porque alguns peixes como o DraAgrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria

gão-Marinho, com o "susto" deixam de comer e podem mesmo morrer. Tínhamos que ir procurar o seu barco e começámos a nossa visita percorrendo todos os oceanos. Primeiro, fomos ao Oceano Atlântico e lá encontrámos os Papagaios-do-Mar, TordasMergulhadoras e os Araus-Comuns. No Oceano Antártico, vimos as Andorinhas –Do-Mar-Inca, os Pinguinsde-Magalhães e os Pinguins-Saltadores- de –Rochas. No Ártico observámos os Tubarões –Touro. Gostámos muito de ver as lontras, no oceano Pacífico, tinham pulseiras para ser mais fácil a sua identificação. Na zona do Índico, também vimos plantas: Palmeiras Rabo-de-Peixe e muitos corais.

Seguindo as pistas e aprendendo sobre as espécies

Entretanto, o Capitão disse-nos que quando naufragou o seu barco só tinha salvo um papel velho, mas afinal, connosco, descobriu que era um mapa do tesouro. Procurámo-lo, seguindo pistas, mas sendo estas pistas submarinas, era necessário vestirmos o nosso fato de mergulho imaginário. A primeira pista era procurar o Bacalhau do Atlântico, a segunda era a Estrela-do-Mar-Sol, o polvo, o cavalo-marinho e, finalmente, o Tubarão PortJackson. E afinal, o que era o tesouro? Simples e belo, era a riqueza contida nos oceanos que visitámos, ricos em espécies marinhas animais e vegetais! Praticamente no final, vimos as lontras, que tinham andado escondidas e o nosso capitão aproveitou para nos contar uma história engraçada. Num certo dia a senhora que limpa o Oceanário estava a limpar os vidros e a Maré, uma das lontras, ao vê-la resolveu imitá-la. Pegou numa pedra e começou a esfregá-la no vidro, pelo lado de dentro! O vidro ficou todo riscado e ainda hoje lá estão esses riscos e nós vimo-los.


L etra s & Treta s | 25 Projeto “Dormir Bem para Melhor

Aprender”

Desenho de Maria Sousa, 1ºano - Turma M_BC2

Esta visita terminava com a casa do Vasco. Era especial, pois era uma casa que respeita o ambiente e nos ensina também como fazê-lo. Protegendo o ambiente, protegemos os oceanos. Assim terminou a nossa visita guiada e o nosso Capitão Miguel lá se despediu de nós. Ainda fomos à exposição “Tartarugas Marinhas. A Viagem”. Nessa exposição gostámos de uma zona em que o chão era de vidro e se viam os peixes a nadar. Parecia que íamos cair lá para dentro. Uma outra zona era uma pequena salinha, com sofá e aí, em vez do chão, eram as paredes e o teto que eram de vidro e à nossa volta era tudo água e peixes. Achámos fantástico!

No dia dez de março, o professor Hugo e a professora Paula Vaz, estiveram na minha sala de aula a falar-nos da importância do sono. Disseram-nos que o sono fazia bem à saúde e que devíamos dormir dez a onze horas por noite. Explicaram-nos que enquanto dormimos também crescemos e que deveríamos ir para a cama, todas as noites, à mesma hora. O nosso quarto deve estar sempre limpo e arrumado e quando vamos dormir todos os aparelhos elétricos devem estar desligados. Só assim podemos ter um sono descansado. Os alunos estiveram atentos, levantaram muitas questões aos professores e, de certeza, aprenderam bastante. Carolina 3ºE E.B. 1 Raúl Lopes

Tirando notas para não esquecer o que aprendemos

Finalmente, antes de virmos embora, passámos pela loja de recordações do Oceanário e alguns alunos trouxeram lembranças. No caminho de volta parámos, novamente, em Aveiras para lanchar e chegámos a Cem Soldos cansados, mas felizes e satisfeitos, desertos de contar aos pais as aventuras deste dia especial. Aprendemos que não poluir as águas e adotar atitudes de proteção do ambiente é essencial também para proteger os oceanos e proteger assim aquele que aprendemos ser um tesouro inestimável: o Oceano e as espécies lindas que o habitam. Leonor Jesus, Matilde Cartaxo e Mariana Ribeiro 4º ano - Turma M_BC2 - Cem Soldos Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


26

|

EdiçãoNº12

NOTÍCIAS DA MATEMÁTICA XXXII OLIMPÍADAS PORTUGUESAS DE MATEMÁTICA No dia 15 de janeiro realizou-se, na escola Santa Maria do Olival, a 2ª eliminatória das XXXII Olimpíadas Portuguesas de Matemática. Esta actividade, organizada pela Sociedade Portuguesa de Matemática e dinamizada pelos professores de Matemática das escolas aderentes, realiza-se em três categorias: categoria Júnior (6º e 7º anos), categoria A (8º e 9º anos) e categoria B (10º, 11º e 12º anos) e o seu principal objetivo é incentivar o interesse e o gosto pela Matemática. A Escola Santa Maria do Olival, sendo a anfitriã desta eliminatória, recebeu os alunos apurados de todas as escolas da cidade: Escola Santa Maria do Olival - Guilherme Gonçalves, Manuel Palo, Duarte Nunes e Ana Helena Lopes; escola D. Nuno Álvares Pereira - Manuel Santos e Maria Sofia Pinho; escola Jácome Ratton - Inês Ferreira, Nuno Fernandes e Miguel Pinho; Escola Gualdim Pais - Catarina Ribeiro e Hao Wang; Escola Santa Iria - Ricardo Ferreira. A todos desejamos as maiores felicidades e fazemos votos para que sejam apurados para a final nacional a realizar no Agrupamento de Escolas Dr. Mário Sacramento, em Aveiro, de 3 a 6 de abril. Em julho, realizam-se as Olimpíadas Internacionais de Matemática, na África do Sul e as Olimpíadas de Matemática da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, em TimorLeste. Em setembro, as Olimpíadas Ibero-americanas de Matemática terão lugar nas Honduras.

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


L etra s & Treta s | 27

O dia do

O Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria celebrou este dia com várias atividades, das quais se destacou a palestra proferida pelo Dr. Luís Merca Fernandes, professor de Matemática, do Instituto Politécnico de Tomar, na Biblioteca Municipal de Tomar, pelas 10h30m, do dia 14 de março e destinada aos alunos do 9º ano.

Era uma vez… É assim que começa a história de um número que só será chamado Pi no século XVIII. Porquê dia 14 de março? Pois bem, uma aproximação do número pi é 3,14. Aí está a razão de se comemorar o dia do Pi em 14 de março: o dia 14 do 3º mês do calendário pode representar-se por 3,14 que é a aproximação mais utilizada para este curioso número que, como sabem, é um número irracional que representa a razão entre o perímetro de uma circunferência e o seu diâmetro.

O NÚMERO CINCO NA VIDA            

Cinco, os poliedros regulares convexos. Cinco, os dedos da mão. Cinco, os dedos do pé. Cinco, as pétalas de uma rosa. Cinco, são os sentidos. Cinco, as vogais. Cinco, as pontas de uma estrela. Cinco, os rios do Inferno. Cinco, as ordens nobres da arquitetura. Cinco, os mandamentos de Buda. Cinco, as linhas da pauta musical. Cinco, as grandes eras geológicas.

A MAGIA DOS NÚMEROS

1 1 + 1 + 3 1 + 3 +

1 + 3 + 5

3 + 5 5 + 7 + 7 + 9

= = = = =

Quadrados perfeitos 12 22 32 42 52

21

1 3 + 5 7 + 9 + 11 13 + 15 + 17 + 19 + 23 + 25 + 27 + 29

= = = = =

Cubos perfeitos 13 23 33 43 53

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


28

|

EdiçãoNº12

Desporto Escolar O desporto escolar termina o segundo período com um resumo da atividade interna e externa.

Juvenis Masculinos: 9º lugar, Leandro Francisco (10ºB). A EDNAP participou com 32 alunos nos vários esca-

Atividade Externa Corta Mato CLDE-Lezíria e Médio Tejo Decorreu no parque desportivo da cidade de Almeirim, a 21 de fevereiro, com os seguintes lugares de destaque:

lões etários/sexo, havendo a salientar o 3º lugar por equipas no escalão de Infantis A masculinos, tendo os alunos sido agraciados com as medalhas respetivas e uma taça coletiva.

Classificação por equipas Juvenis femininos - 1º lugar Iniciados masculinos - 4º lugar Juvenis masculinos - 4º lugar Juniores masculinos - 4º lugar

Ginástica Artística Encontro realizado na Escola D. Nuno Álvares Pereira, em Tomar, a 21 de janeiro. Ginástica artística feminina nível 1 - 1ºlugar, Maria Rodrigues (8º G); 2º lugar, Sónia Mendes (10ºC). Ginástica artística masculina nível 1 - 1ºlugar, Francisco Gonçalves (10ºC); 2º lugar, Manuel Lopes (10ºB); Ginástica trampolins masculina nível 1 - 1º lugar Francisco Gonçalves (10ºC); 2º lugar, Manuel Lopes (10º B)

Classificação individual Juvenis femininos: 4º lugar, Maria Silva (10ºB); 9º lugar, Tatiana Santos (10ºF); 10º lugar, Andreia Rosário (10ºE); 17º lugar, Marisa Mourão (10ºB); 20º lugar, Catarina Trezentos (10ºC). Estas alunas irão representar a ESSMO no campeonato nacional que se realiza a 14 e 15 de março, em Portalegre. Iniciados masculinos: 6º lugar, Nuno Miguel (9ºF). Este aluno irá representar a nossa escola no campeonato nacional, a 14 e 15 de março, em Portalegre. Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


L etra s & Treta s | 29 Ginástica Acrobática Encontro realizado no Ginásio Clube de Tomar, em Tomar, a 26 de fevereiro. Ginástica acrobática feminina, par feminino de nível 2 -1º lugar, Mariana Tavares e Margarida Pereira (ambas do 8ºF). Ginástica acrobática feminina, trio feminino de nível 2 - 1º lugar, Daniela Baptista (11ºA), Maria Rodrigues (8ºG) e Mariana Chaveiro (11ºC).

Futsal júnior masculino

Iniciados femininos - 1º lugar, Miriam Silva (EDNAP); 2º lugar, Márcia Santos (EDNAP);3º lugar, Marta Santos (EDNAP);4º lugar, Carina Eira (EDNAP). Iniciados masculinos - 1º lugar, Tiago Costa (EDNAP); 2º lugar, Gonçalo Freitas (EDNAP); 3º lugar, Daniel Tavares (EDNAP). Juvenis masculinos - 1º lugar, Tiago Ferreira (ESSMO); 2º lugar, Miguel Vieira (EDNAP); 3º lugar, Pedro Xavier (EDNAP). Juniores femininos - 1º lugar, Tatiana Teodoro (ESSMO).

Classificação por equipas

Ordem 1 2 3 Data 29-01-2014 29-01-2014 29-01-2014 12-02-2014 12-02-2014 12-02-2014

Resultados provisórios Escola EP de Abrantes - Mouriscas ES Santa Maria do Olival Tomar EP Gustave Eiffel - Entroncamento Jogo Entroncamento - Tomar Abrantes - Entroncamento Abrantes - Tomar Tomar - Abrantes Tomar - Entroncamento Entroncamento - Abrantes

Jogos Vitórias

Infantis B masculinos - 1ºlugar, ESSMO; 2º lugar, EDNAP. Iniciados femininos - 1º lugar, EDNAP. Iniciados masculinos - 1ºlugar, EDNAP. Juvenis masculinos - 1º lugar, EDNAP; 2º lugar, ESSMO.

4

3

Ténis

4

1

4

2

Nível avançado iniciados masculinos - 1º lugar, João Silva (8ºF); 2º Lugar, Thomas Basílio (8ºF), 3º lugar, Bruno Esgueira (8ºF); 4º lugar, Francisco Rodrigues (8ºF). Nível avançado iniciados femininos - 2º lugar, Eva Tolda (7ºF); 3º lugar, Rita Oliveira (8ºH).

Resultado 1-5 6-4 7-6 3-12 8-9 6-3

Futsal Iniciados e Infantis masculinos Os grupos/equipas da EDNAP ficaram em 2º lugar nos seus grupos respetivos.

Ténis de mesa Classificação individual Infantis B femininos - 2ºlugar, Bruna Ferreira (ESSMO). Infantis B masculino - 1º lugar, Rodrigo Veríssimo, (EDNAP); 2º lugar, Quevin Miguel (EDNAP); 3º lugar, Diogo Bento (ESSMO); 4º lugar, Manuel Campos (ESSMO)

Os alunos João Silva (8ºF), Thomas Basílio (8ºF) e Eva Tolda (7ºF) representaram a ESSMO na final distrital realizada no dia 10 de março, na cidade de Tomar, onde foram Vice Campeões Distrital Nível Avançado. Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


30

|

EdiçãoNº12

Voleibol

Júnior feminino - 1ºlugar, Naida Rodrigues (ESSMO); 3ºlugar, Andreia Lopes (ESSMO). Juvenis masculinos - 1ºlugar, Miguel Coelho SSMO); 3ºlugar, Diogo Graça (EDNAP); 4ºlugar, Daniel Godinho (ESSMO) 5ºlugar, Diogo Garcia (ESSMO). Juniores masculinos - 1ºlugar, Alexandre Ferreira (ESSMO).

Atividade Interna Basquetebol Realizou-se no dia 8 de janeiro o encontro de basquetebol para os alunos da ESSMO.

2º torneio de badminton Infantis A masculino - 1ºlugar, Francisco Ferreira (EDNAP); 2ºlugar, Pedro Batista (EDNAP); 4ºlugar, Daniel Basto, (EDNAP); 5ºlugar, Rafael Antunes (EDNAP). Infantis B masculino - 3ºlugar, Gonçalo Gomes (ESSMO). Infantis B feminino - 1ºlugar, Rita Pires (EDNAP). Iniciado feminino - 1ºlugar, Catarina Farinha (EDNAP); 2ºlugar, Maria Beatriz Almeida (ESSMO). Iniciado masculino - 7ºlugar, Guilherme Gomes, 10ºlugar, Rafael Simões (EDNAP), 11ºlugar, Pedro Ferreira (EDNAP). Juvenis femininos - 1ºlugar, Sara Reis (ESSMO); 2ºlugar, Ana Sofia Conceição (ESSMO); 3ºlugar, Marisa Simões (ESSMO). ÚLTIMAS! - Corta Mato Nacional,

Portalegre, 14 e 15 de março

A equipa de Juvenis femininos da ESSMO (Marisa Mourão, Maria Silva, Joana Silva -10ºB; Tatiana Santos -10ºF; Andreia Rosário -10º E; Ana Costa -9º G.) representou a Lezíria e Médio Tejo e ficou em 13º lugar entre 25 equipas participantes; nos Iniciados masculinos, o Nuno Miguel (9ºF), representou a Lezíria e Médio Tejo e ficou na 66º posição entre 158 participantes.

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


L etra s & Treta s | 31

Espaço Europa 2014: Ano Europeu contra o Desperdício Alimentar O Parlamento Europeu declarou 2014 como o Ano Europeu contra o Desperdício Alimentar. A proposta foi apresentada para que sejam tomadas decisões importantes na resolução do problema do desperdício alimentar que existe na Europa. De acordo com um estudo publicado pela Comissão Europeia, antes da entrada da Croácia na UE, a produção anual de resíduos alimentares nos 27 Estados-Membros rondava os 89 milhões de toneladas, podendo mesmo chegar aos 126 milhões de toneladas em 2020, caso não se tomem medidas preventivas urgentes. Segundo dados estatísticos apresentados no ano passado, em Portugal, cerca de um milhão de toneladas de alimentos por ano, ou seja 17% do que é produzido, vai para o lixo. Este é um problema que atingiu proporções mundiais e que abrange várias dimensões, desde o campo até à mesa dos consumidores. A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) estima que o desperdício alimentar nos países industrializados ascende a 1,3 mil milhões de toneladas. Um terço dos alimentos produzidos “desaparece” ou vai para o lixo! Segundo José Graziano da Silva, diretor-geral da FAO, «cada um de nós tem um papel a cumprir. A começar com o ridículo fenómeno, nos países ricos, de não comprar vegetais imperfeitos …. e o excesso de zelo na observação dos prazos de validade também contribui para o desperdício de grandes quantidades de alimentos.» A problemática do desperdício vai muito para além dos impactos sociais (925 milhões de pessoas no mundo em risco de subnutrição) ou mesmo económicos, pois todos os anos a produção destes alimentos que acabam no lixo exerce pressões enormes em recursos naturais como a água, o solo, ou no consumo de energia, na manutenção da biodiversidade ou na qualidade do ar. As soluções para reduzir este desperdício passa por introduzir na cadeia de produção soluções inovadoras, como a conversão dos alimentos rejeitados em produto saudáveis e atrativos, ou por desmistificar a ideia de que bom aspeto = qualidade. Um dos principais papéis para o combate ao desperdício alimentar cabe ao consumidor que deve ter um consumo responsável: em casa pode levar a cabo a compostagem, o cultivo doméstico de alimentos, procurar uma alimentação saudável e sustentável ou até mesmo ter criatividade na alimentação.

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


32

|

EdiçãoNº12

Exposição de trabalhos Disciplinas - Desenho A e Oficina de Artes. Professor - José Morgado. Temas:     

sólido, líquido e gasoso transparências simplificação transformação escultura encastrada

Técnicas:     

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria

tinta da china pastel de óleo grafite lápis de cor técnica mista


L etra s & Treta s | 33

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


34

|

EdiçãoNº12

SEMANA DA LEITURA 2014 A FESTA DA LÍNGUA PORTUGUESA “A minha pátria é a língua portuguesa.” Fernando Pessoa O Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria associou-se à comemoração da 8ª Edição da Semana da Leitura, que decorreu de 17 a 21 de março de 2014, subordinada ao tema Língua Portuguesa, já que se assinalam os 800 da Língua Portuguesa, tendo por base os primeiros documentos escritos em portugu��s de que há conhecimento – Testamento de D. Afonso II (1214), Notícia dos Fiadores (1175) e outros documentos dessa época. Uma língua que é hoje língua oficial de oito países com matrizes culturais diversas e inseridos em contextos geográficos e políticos muito diferentes. Foram promovidas diversas atividades (Feira do Livro, sessões de leitura, ReTomar Leituras III – Leituras no AR, e Concurso de Declamação de Poesia, Encontro com escritor e Olimpíadas de Português) numa colaboração entre as Bibliotecas Escolares, os docentes de Português, a Rede de Bibliotecas de Tomar e os meios de comunicação locais. Com vista a sensibilizar os Pais e Encarregados de Educação do nosso agrupamento para a importância da leitura, realizou-se a ação “LER EM FAMÍLIA”, dinamizada pela Dr.ª Graça Barão (Coordenadora Interconcelhia da Rede de Bibliotecas Escolares), no dia 17 de março, pelas 20h00, no Auditório da Escola Básica 2,3 D. Nuno Álvares Pereira. Pesquisas realizadas têm demonstrado que a criança que lê e tem contacto com a literatura desde cedo, principalmente se for acompanhada pelos pais, aprende melhor, pronuncia melhor as palavras e comunica melhor. Através da leitura a criança desenvolve a criatividade, a imaginação e adquire conhecimentos, valores, cultura.

ROSAS DOS VENTOS Os alunos do 7º ano da Escola Básica D. Nuno Álvares Pereira, na disciplina de Geografia e no âmbito do tema «Localização relativa» realizaram, com diferentes materiais, rosas dos ventos que estiveram expostas no átrio da biblioteca. Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


L etra s & Treta s | 35

E-Twinning em Cem Soldos A escola de Cem Soldos está envolvida num projeto E-Twinning. Quer isto dizer, muito resumidamente, que nos comunicamos com meninos de outros países. Assim podemos aprender sobre os seus usos e costumes e também podemos trocar trabalhos, saber o que fazem, como aprendem… É muito divertido e adorámos quando recebemos correspondência, pelo correio (não Gonçalo estávamos Peres habituados), 1ºano vinda de tão longe! Aqui fica a carta de apresentação que lhes enviámos quando iniciámos o projeto e alguns desenhos que fizemos da nossa escola. (Para eles escrevemos esta carta em Inglês. Com ajuda das professoras, claro!)

Apresentação escola de Cem Soldos Projeto E-Twinning Olá amigos! Nós somos alunos de Miguel Cartaxo uma escola 4ºano pequenina que fica em Cem Soldos, uma aldeia no centro de Portugal. A nossa escola é antiga, tem duas salas e um recreio. Não é muito grande, mas é agradável, porque está estimada/arranjada. Imaginem que os avós de alguns alunos desta escola também andaram cá. Incrível, não é?!!! Cada turma da nossa escola tem dois anos, uma tem o 2º e o 3º e a outra tem o 1º e 4º anos. As nossas professoras têm o mesmo nome, Susana, uma é Susana Martins e a nossa é Susana Basso. São as duas bonitas, simpáticas, ensinam bem Mariana Ribeiro e até brincam 4ºano connosco!

Quem também brinca connosco é a D. Fátima que é a nossa auxiliar. Gostamos muito dela e ela de nós. M-BC1 A nossa turma tem 12 alunos, 4 raparigas e 8 rapazes. As idades estão entre os 6 e os 9 anos e frequentamos o 2º e 3º ano. Na nossa sala de aula trabalhamos muito, mas alguns alunos são preguiçosos. Somos todos amigos e damo-nos todos bem, embora por vezes também nos zanguemos. Gostamos muito da nossa escola: é aqui que aprendemos coisas novas e nos divertimos. M-BC2 A nossa turma é bem disposta, esforçada, trabalhadora e somos todos amigos uns dos outros. Mas… também somos, às vezes, um pouco faladores, distraídos e preguiçosos. Nesses dias, a nossa professora fica chateada, porque acha que somos bons e assim não damos o nosso melhor. Ela tem razão! Quando somos trabalhadores, ficamos felizes e até mais bem-humorados. Dias de bom trabalho são dias espetaculares!

Joel Domingos 2ºano

Vera Borges 1ºano Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


36

|

EdiçãoNº12

CARNAVAL FORA DE PORTAS Como já vem sendo tradição na sexta-feira que antecede o Carnaval, as crianças da Escola EB1 e Jardim de Infância Raúl Lopes encheram as ruas de Tomar de risos e cores. Mascarados de palhacinhos, transpuseram todos os que os viram para o imaginário do circo. A alegria contagiante das crianças fez esquecer, nem que fosse por breves momentos, os problemas do dia-a-dia. Nessa manhã, uma alegria colorida saiu à rua.

Ficha Técnica Coordenação, Redação e Arranjo Gráfico: Isabel Conceição e Isabel Gamelas Colaboraram nesta edição: turma M-BS2 (EB1 de S. Miguel), professores da EB1 Raúl Lopes, professores da EB1 de Santo António, prof. Marília Rodrigues, Manuel Faria - 11º F, prof. Emília Graça, Patrícia Santos - 10ºB, prof. Helena Sousa, Mariana Luís - 11ºF, Jéssica Pereira e Joana Constantino - 12ºF, prof. Cristina Marques, Luana Pereira, David Antunes e Matilde Machado - 3ºano (EB1 de Santo António), Maria Luísa de Jesus - 3ºE e Maria Inês Tavares - 4ºI (EB1 Raúl Lopes), Laura Manteigas - 12º E, Comissão de Finalistas, prof. Lina Damásio, Leonor Jesus, Matilde Cartaxo e Mariana Ribeiro - 4º ano, turma M-BC2 e M-BC1 (EB1 de Cem Soldos), Carolina - 3º E (EB1 Raúl Lopes), professores da área disciplinar de matemática, professores responsáveis pelo Desporto Escolar, prof. José Morgado, alunos do 12º D, prof. Teresa Rodrigues, professores da EB1 de Cem Soldos, professores bibliotecários Hugo Vaz, Maria de Deus Monteiro e Paula Vaz, prof. Natália Nogueira, prof. Maria Celeste Sousa.

Escola Secundária/3 Santa Maria do Olival –Tomar, Alameda dos Templários 2300-303 Tomar Tel. 249328360 mail: essmo.tomar@mail.telepac.pt Letras & Tretas - Edição nº12 – março 2014

Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria


Jornal 2º período - 2013/2014