Issuu on Google+

“Energia: Fontes Renováveis” Revista Superinteressante. Edição 282. Editora Abril. Setembro de 2010. Tony Ishak e Matheus Simbol. 2°A

Resumo Crítico O futuro energético do Brasil Muito se tem questionado sobre os problemas energéticos tanto no Brasil quanto no mundo. O que faremos para um melhor desenvolvimento, sendo que o petróleo estará escasso em alguns anos? A busca de novas alternativas energéticas não-poluidoras é desafio para o futuro da população no Século XXI. Assim, novas alternativas energéticas vêm surgindo com o objetivo de ser renovável e abundante, não alterar ou poluir o meio ambiente e principalmente, estar ao alcance de todos. Citaremos alguns exemplos aqui [1].

Coletor Solar Termelétrico Utiliza da energia do Sol para aquecer água. Espelhos são usados para refletir a luz, concentrando-a em uma caldeira (chegando a 550°C). Assim, o vapor formado é liberado em alta pressão sobre uma turbina convencional (gerando energia elétrica) e, depois é resfriado em ar para iniciar um novo ciclo.

Coletor solar de usina termelétrica.


Energia Eólica No Brasil, é pouco valorizada, pois as usinas hidrelétricas são mais baratas. Mas este recurso poderia ser usado em estados com vasto litoral (onde faz muito vento) beneficiando a população através de uma energia limpa.

"Cata-ventos" de Usina Eólica.

Biomassa e Bicombustíveis Pesquisas

vêm

ganhando

espaço

em

novas

alternativas

de

combustíveis, substituindo o combustível fóssil (petróleo). Hoje já existem combustíveis (etanol) gerados desde cana até milho, mas nenhum chegou a substituir totalmente o petróleo.

Usina de Biomassa.


Os estudos de novos meios energéticos são importantíssimos, pois, a futura escassez do petróleo pode gerar uma crise energética, comprometendo o desenvolvimento das nações. Assim, as pesquisas de novos meios energéticos estão sendo desenvolvidas para médio e longo prazo para prevenir crises energéticas futuras. No Brasil, têm se investido muito pouco em pesquisas e em equipamentos já consagrados como parques eólicos e placas solares. As empresas privadas não se interessam em meios energéticos de fontes renováveis devido ao seu alto custo de implantação. Por outro lado, a mídia televisiva e jornalística [2] nos convence de que o etanol (biomassa) é o grande “carro chefe” de fonte renovável para o Brasil. Como já citado, o etanol está num estado de pesquisa mais avançado em que bilhões já foram investidos e que agora está em ‘’época de desfrute’’, economicamente falando, o que é realmente preocupante porque desse modo acaba-se diminuindo o interesse e a procura de novas fontes de energia, nas quais ainda falta muito investimento para poder obter resultados motivadores e lucrativos. Exuma, é bem mais lucrativo e interessante, para os investidores, investir em algo que já está pronto para lucrar, do que apostar e investir em novas fontes que poderão dar resultado daqui a muitos anos. E devido a esse mercado de apostas, vivemos em um ciclo vicioso onde todos sabem que faltará energia, e que precisamos urgente de investimentos em novos recursos, mas que ninguém quer dar a palma a bater por estes.


Referências Biográficas: [1] HORTA, Mauricio. “Energia: Fontes Renováveis”. Superinteressante. Edição 282. Editora Abril. Setembro de 2010. [2] http://www.videolog.tv/video.php?id=244042

Revista


Energia: Fontes Renováveis