Page 1

“Cientistas temem demonização de reator’’ Folha de São Paulo, segunda-feira, 28 de março de 2011.

“Energia nuclear vale o risco’’ O Estado de São Paulo, segunda-feira, 21 de março de 2011.

Amanda Boery Balthasar da Silveira Luiza Victoretti – 2ºC

“Reator nuclear no Brasil, temer ou amar?” Há dois tipos de reatores nucleares, o de pesquisa e o de energia. Eles podem ser a nossa salvação, mas também o nosso fim. O Brasil vai construir um reator nuclear de pesquisa no interior de São Paulo, mas os cientistas temem que o ocorrido em Fukushima faça a população ficar contra o uso de reatores nucleares e que altere os planos para a construção do novo reator brasileiro. Em curto prazo, sairá caro esse novo reator, porque custará R$ 850 milhões, mas em longo prazo, o lucro vai ser enorme, pois 4% da demanda mundial de radioisótopos (elementos radioativos usados na produção de fármacos necessários em exames de imagens) é brasileira, e de todos os elementos que utiliza, o Brasil só produz 50% de um deles, o iodo-131. O reator nuclear de pesquisa é mais seguro que o de energia porque os elementos radioativos que são utilizados nele possuem a meia vida (tempo que leva para perder metade da radiação) bem menor, além de ter menos riscos de acidentes. Porém, não se pode esquecer que o princípio que move os reatores de pesquisa, são os mesmos que movem os de energia. Então, os riscos e danos são os mesmos, embora haja menos chance de ocorrer, Se não protegermos suficientemente bem os reatores nucleares, independente da finalidade destes, pode ocorrer vazamentos, explosões, entre outros e contaminar todo o globo, matando milhões de pessoas e até acabando com toda a vida na Terra. Se o Brasil construir o reator é melhor que os engenheiros pensem em Chernobyl (houve quebra de protocolo de segurança), em Fukushima (mesmo com 3 sistemas reservas, o terremoto seguido de tsunami conseguiu danificar os reatores) e em todos os outros exemplos de desastres que ocorreram com reatores nucleares, para que a história não se repita na pátria amada.

Referência Bibliográfica:


Righetti, Sabine. Cientistas temem “demonização” de reator, Folha de São Paulo, 28 de março de 2011. Acton, James M. Energia nuclear vale o risco, O Estado de São Paulo, 21 de março de 2011.


Colégio Franciscano Nossa Senhora Aparecida

Grupo:

Turma: 2º C

Amanda Boery Luiza Victoretti

RESUMO CRÍTICO “Reator nuclear no Brasil, temer ou amar?”

São Paulo Março, 2011

Cientistas temem demonização de reator  

resumo critico de fisica