Issuu on Google+

“Explorar centro da Terra já é viável’’ Estado de S. Paulo, 24 de março de 2011

Luís Gustavo Krieck Marcelo G. de Almeida 2ºC

Resumo Crítico “Interesse Científico” Dias atrás o Estado de S. Paulo publicou um artigo sobre um novo projeto que futuramente poderá explorar o interior da Terra. A reportagem evidencia a pesquisa e mostra somente a questão científica (pesquisa essa realizada por cientistas da França e da Inglaterra). Mas não mostra para nós, leitores leigos no assunto, o interesse econômico que pode estar por trás de toda essa pesquisa inusitada feita por países que aparentemente não têm nenhum interesse econômico no assunto. O projeto propõe perfurar a crosta terrestre e chegar até o manto da Terra. Só assim será possível entender porque terremotos, como o que ocorreu no Japão, acontecem: são decorrentes de formações e erupções vulcânicas e possibilitará um estudo mais aprofundado sobre as placas tectônicas. Sabemos que desde o final da Segunda Guerra Mundial, início da Guerra Fria, os norte-americanos dominam o mercado mundial e utilizam suas pesquisas avançadas para monopolizar os estudos científicos. Perderam na corrida ao espaço, mas conseguiram ser os primeiros a pisar na lua. A dúvida é qual o interesse de países como Inglaterra e França nessa pesquisa se o monopólio científico é americano? Talvez a resposta seja simples: estão cansados de serem controlados e julgados pelos ditos “reis da ciência”. Os países que desenvolvem pesquisas avançadas nunca levam tanto crédito quanto os americanos. As descobertas podem


até ser menores, mas não justifica o descrédito por parte dos próprios americanos às pesquisas estrangeiras. O descrédito é menor quando se trata de uma pesquisa européia, mas não admitem serem desbancados por cientistas brasileiros, por exemplo. Outra resposta pode ser do interesse econômico, e não apenas científico do projeto. Pesquisas desse tipo rendem fortunas aos países patrocinadores e são um ótimo investimento. Essa pode ser mais uma estratégia econômica de países que sabem muito bem valorizar a oportunidade de enriquecer. Depois de concluído o projeto, todo e qualquer estudo e expedição ao local descoberto trará dinheiro para os europeus. A resposta exata para essa pergunta teremos daqui cerca de dez anos. É o tempo que os cientistas disseram levar para concluir as pesquisas e começar o trabalho na prática. Esperamos uma eventual quebra de monopólio científico por parte dos europeus, pois nesse caso o que mais importa são os resultados, positivos de preferência, de um estudo tão importante.

Referência Bibliográfica: MONTEMURRO, Giovanna. Explorar centro da Terra já é viável, Estado de São Paulo, São Paulo, 24 mar. 2011, pág. A24.


Colégio Nossa Senhora Aparecida

Grupo:

Turma: 2º C

Luís Gustavo Krieck Marcelo G. de Almeida

RESUMO CRÍTICO Explorar centro da Terra já é viável

São Paulo Março, 2011


Interesse Científico