Page 1

“Óculos eletrônicos usam lente de cristal líquido’’ Inovação Tecnológica http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=oculoseletronico-lente-cristal-liquido 16/02/2011 Luciana Artusi e Lucila Xavier - 2 EM Março de 2011 Resumo Crítico Depois de 12 anos de estudos, o pesquisador Dr. Bllum da universidade de Oxford, na Inglaterra, desenvolveu a idéia de um óculos revolucionário - os óculos eletrônicos (batizado de emPower) que visa substituir os óculos bifocais ou multifocais. A idéia de nunca mais precisar trocar as lentes desses óculos é tentadora. Sua lente é composta por uma camada interna à base de cristal líquido (o mesmo usado em televisões) restrita à área onde normalmente fica a lente para visão de perto. Essa lente proporciona a comodidade de nunca precisar comprar novos óculos, uma vez que apenas com um impulso elétrico (ativado por toque ou inclinação da cabeça, veja figura 1) os óculos eletrônicos mudam a orientação das moléculas do cristal líquido, alterando o grau, e se adaptando à necessidade do usuário.

Figura 1. No modo automático, acelerômetros detectam quando a pessoa inclina a cabeça, ajustando automaticamente o foco para visão de perto. [Imagem: PixelOptics]

O consumidor deve ativar o circuito elétrico quantas vezes forem necessárias até enxergar o que deseja, por isso é essencial a orientação de um oftalmologista para


ajustar os óculos de acordo com seu grau. No entanto, a notícia não fornece tal informação. As lentes serão fabricadas pela Panasonic e os óculos eletrônicos serão vendidos pela empresa do próprio Dr. Blum, a PixelOptics. Os preços deverão variar entre U$1.000 e U$1.200 para o conjunto completo (óculos + carregador de bateria interna dos óculos) o que torna os óculos pouco acessíveis à população de baixa renda. A batéria dura de dois a três dias, mas não é informado como o carregador funciona. Não há previsão de venda para o Brasil e não são citados os lugares onde os óculos serão vendidos. Outra falha reside na aceitação dos óculos pela sociedade, pois algumas pessoas que usam lentes de contato provavelmente não as substituiriam pelos óculos. Inclusive pessoas que utilizam óculos poderiam não ter interesse de usar óculos que teriam de carregar – gastando energia elétrica – a cada dois ou três dias (veja figura 2).

Figura 2. Óculos emPower no suporte carregador da bateria.

Outra invenção inovadora relacionada a inovações tecnológicas, neste ramo, é o óculos que visa ajudar os deficientes visuais. O material usado para a confecção desses óculos é o policarbonato, um polímero (termoplástico) que protege os olhos da radiação UV, além de possuir sensores ultrassônicos, que emitem e recebem ondas, que são convertidas em sons audíveis ao ser humano através de um sistema adaptado. Existe ainda um óculos-sonar, criado por alunos do ensino médio de uma escola pública de Sobradinho, que emite sinais para os deficientes visuais quando eles estão próximos de obstáculos, evitando que eles se choquem. Os óculos têm um sensor que calcula a distância entre a pessoa e o objeto e gera um som cuja intensidade varia de acordo com a proximidade.


Tais projetos, são revolucionários e, certamente, correspondem a um avanço tecnológico enorme, porém com aperfeiçoamento e estudos sobre o assunto, um produto melhor (em relação à tecnologia, design,...) ainda poderá ser desenvolvido.

Referências Bibliográficas http://ibxk.com.br/materias/8598/34890.jpg acessado em 15/03/2011. http://www.lerparaver.com/node/604 acessado em 15/03/2011. http://www.policidada.poli.usp.br/index.php?page=Projetos.Detalhes&ProjetoID=98 acessado em 15/03/2011.


CM 2 EM B  

Resumo critico física

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you