Page 1

nº 318 • outubro 2013

Revitalização da orla da Barra: mais vida a Salvador

Um resgate da história do Rio de Janeiro

ConstruDAMA: valorização da mulher panamenha

República Dominicana contribui com o desenvolvimento comunitário


sumário nº 318 • outubro 2013

4

SALVADOR MAIS BELA

expediente ODEBRECHT NOTÍCIAS é um informativo eletrônico quinzenal, enviado às quartas-feiras, de circulação interna, produzido e editado pela equipe de Comunicação da Odebrecht S.A. PRODUÇÃO E EDIÇÃO DE CONTEÚDO: Fabiana Cabral e Bárbara Rezendes FOTOS: Arquivo Odebrecht ARTE: Criativos JORNALISTA RESPONSÁVEL: Fabiana Cabral SUGESTÕES: fabianacabral@odebrecht.com brezendes@odebrecht.com DISTRIBUA O ODEBRECHT NOTÍCIAS EM SUA EMPRESA!

UM PROGRA IGUAL


RIO DE JANEIRO: OBRAS DO METRÔ REVELAM PEÇAS DA REALEZA BRASILEIRA

26

10 RÁPIDAS 30 PRÊMIOS 40 PESSOAS 54 AÇÕES SOCIAIS 61

MEIO AMBIENTE PRÓXIMA EDIÇÃO:

6

NOVEMBRO

50

FAZER HOJE, PENSAR NO AMANHÃ NA REPÚBLICA DOMINICANA

34

AMA SOCIAL PARA A LDADE DE GÊNEROS


capa

N

o dia 7 de outubro, o prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto (ACM Neto), assinou a Ordem de Serviço que autorizava o início das obras de requalificação da orla da Barra, um dos principais bairros turísticos da capital baiana.

4

Os trabalhos estão sendo executados pela Odebrecht Infraestrutura, que venceu a concorrência pública realizada em setembro deste ano. A requalificação ocorrerá em duas etapas: a primeira deverá ser finalizada antes do Carnaval – de forma que o espaço seja utilizado durante a festa, em


A requalificação ocorrerá em duas etapas: a primeira deverá ser finalizada antes do Carnaval (fevereiro de 2014), e a segunda, antes do início da Copa do Mundo

fevereiro de 2014 – e a segunda, antes do início da Copa do Mundo, em junho do mesmo ano.

MODERNA E AC ESSÍVEL A nova orla da Barra prevê a implantação de um arrojado projeto paisagístico, que propõe a convivência em espaços compartilhados (sharedspaces)

5


O prefeito de Salvador, ACM Neto, apresenta o Centro de Visitação, durante a assinatura da Ordem de Serviço

entre veículos – que trafegarão com velocidade controlada – e pedestres, como já ocorre em países como Espanha, França, Estados Unidos, Colômbia e Chile. O novo piso, composição de intertravado de concreto e lajotas de granito e quartzito, será apropriado para suportar cargas que variam entre 1.500 e 3.000 kg/m², capacidade superior à necessária para receber grandes multidões e veículos pesados como trios elétricos e carros de lixo, por exemplo. Além disso, o projeto prevê iluminação subterrânea, novos postes, abrigos de pontos de ônibus, quiosques para bancas de revistas e lanchonetes,

6

sanitários públicos, hidrantes, contêineres para coleta de lixo, instalação de câmeras de segurança pública, além da recuperação de dutos da rede de água, esgoto e gás natural. A acessibilidade também é destaque. Portadores de necessidades especiais terão maior facilidade para acessar as praias da região por meio da implantação de rampas e escadas preparadas para este público. Os acessos aos pontos turísticos e à praia serão mantidos durante toda a atividade. Os trabalhos contemplam uma remodelagem dos equipamentos urbanos hoje disponibilizados à população. Trata-se de uma nova forma de usufruir da orla da cidade, privilegiando o pedestre


e facilitando o acesso e visualização dos recursos naturais do local, considerado um dos mais bonitos do país e tradicional por sua dimensão histórica. De acordo com Henrique Paixão, diretor de Contrato, a intervenção na Barra vai proporcionar um novo

ambiente de moradia e comércio para os habitantes e frequentadores da região. “É a implantação de um novo modelo de desenvolvimento da cidade, que, depois de replicado em outros bairros, devolverá a Salvador a posição de uma das cidades mais bonitas do Brasil”, afirma.

Pontos passarão por intervenções peculiares, com a concentração de equipamentos públicos e paisagismo: o entorno do Farol da Barra, o largo do Porto da Barra, o entorno do Forte de Santa Maria e o entorno do marco comemorativo da chegada de Tomé de Souza a Salvador

7


A perspectiva do entorno do Farol da Barra mostra como deverá ficar o trecho após as obras de requalificação

8


9

foto ilustração


rápidas

Resultados da Organização na agroindústria A Odebrecht Agroindustrial divulgou seu Relatório Anual da safra 2012-2013. Este é o terceiro ano que a empresa publica seu Relatório Anual padrão Global Reporting Initiative (GRI) nível A – reflexo do processo de melhoria contínua e do aprofundamento das boas práticas de gestão. Em mensagem na abertura da publicação, Luiz de Mendonça, Líder Empresarial, destacou que

produtores de etanol do Brasil e a consolidação de investimentos em áreas agrícola e industrial para ampliação de produção, reforçando o compromisso com a oferta de energia limpa e renovável para o país e com o crescimento socioeconômico das comunidades. O processo de definição e apuração das informações do relatório contou com a participação de todas as áreas do Negócio

essa foi a primeira safra realizada com as nove unidades em plena operação: “A safra 20122013 foi marcada pelo nosso amadurecimento. Nela demos passos importantes na evolução das nossas equipes, no ganho em produtividade agrícola e no fortalecimento das atividades industriais, com práticas alinhadas à filosofia do desenvolvimento sustentável”. Além dos indicadores de desempenho econômico, social e ambiental do ano-safra, o material também apresenta as principais conquistas da Odebrecht Agroindustrial nos seus seis anos de trajetória. A empresa alcançou a segunda posição entre os maiores

e possibilitou alcançar o nível de aplicação A das diretrizes GRI. As demonstrações financeiras consolidadas são apresentadas seguindo os padrões internacionais de contabilidade (International Financial Reporting Standards - IFRS), e auditadas pela PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes. As informações trabalhistas foram apuradas conforme as normas em vigor, seguindo também as diretrizes da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Clique para acessar a versão resumida do novo Relatório Anual da Odebrecht Agroindustrial.

Resultados da Odebrecht Agroindustrial na safra 2012-2013 Confira o Relatório Anual completo no site: http://ra2013.odebrechtagroindustrial.com/

10 10


Stefan Lanna Lepecki descreve os avanços da construção do empreendimento, que já atingem 45%

No maior projeto greenfield do México Em 1º de outubro, a Braskem Idesa – joint venture responsável pelo novo complexo petroquímico do México – recebeu a visita de Marcelo Odebrecht, diretor-presidente da Odebrecht S.A. e presidente do Conselho de Administração da Braskem; Emilio Lozoya Austin, diretor geral da Petroleos Mexicanos (PEMEX); Javier Duarte de Ochoa, governador do Estado de Veracruz; Marcos Raposo, embaixador do Brasil no México; Luis Weyll, diretor-superintendente da Odebrecht Infraestrutura no México; e Roberto Bischoff, vice-presidente da Unidade América Latina da Braskem. O encontro também contou com a presença de Saulo Vinicius, diretor-superintendente da Odebrecht Engenharia Industrial no México; Manuel Sanchez Guzmán, diretor da PEMEX Petroquímica; Alejandro Martinez, diretor da PEMEX Gas; Cleantho Leite, diretor Comercial de Relações Institucionais e Desenvolvimento de Negócios da Braskem Idesa; e dos prefeitos

municipais de Coatzacoalcos e Nanchital, Joaquin Caballero e Brenda Manzanilla. O complexo petroquímico da Braskem Idesa, conhecido na região por Projeto Etileno XXI, tem sua construção liderada pela Odebrecht Engenharia Industrial (40%), que tem como sócios a italiana Technip (40%) e a mexicana ICAFluor (20%). O grupo conferiu a apresentação sobre os avanços do empreendimento, realizada por Stefan Lanna Lepecki, diretor de Projeto da Braskem Idesa, e Eduardo Rozendo, diretor de Contrato do Etileno XXI, e percorreram a planta em construção. O complexo é o principal projeto greenfield da Braskem fora do Brasil e envolve cerca de 10 mil oportunidades de trabalho durante a fase de implantação. No início das operações, em 2015, terá capacidade para produzir mais de um milhão de toneladas anuais de polietileno, além de um volume equivalente da matéria-prima, eteno.

11


rápidas

Retomada da indústria naval brasileira Em 11 de setembro, a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, visitou o Estaleiro Inhaúma – em revitalização pelo Estaleiro Enseada do Paraguaçu (EEP), no Rio de Janeiro –, acompanhada pelo ministro de Minas e Energia, Edison Lobão; pela presidente da

nacional: “Durante muito tempo, lutamos para que o Brasil tivesse, de fato, um ressurgimento grande da indústria naval. Hoje, vejo nossa capacidade de produção, com trabalhadores capazes de mostrar que a então segunda maior indústria naval do mundo nos anos

Petrobras, Maria das Graças Foster; pelo governador do Estado, Sérgio Cabral, e pelo prefeito Municipal, Eduardo Paes. A comitiva foi recebida por executivos da Petrobras, além do presidente do Sinaval (Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore), Ariovaldo Rocha; do diretor executivo do EEP, Fernando Barbosa, e dos diretores do EEP, Fernando Quintas e Humberto Rangel. Dilma Rousseff exaltou a indústria

80 voltou e será uma das maiores do mundo”. A presidente lembrou que, em 2003, o número de trabalhadores na indústria naval não chegava a 2.000 e hoje já atinge 70.000. Para uma plateia de milhares de trabalhadores, Dilma Rousseff afirmou que o desenvolvimento da área de Libra, na região de pré-sal na Bacia de Santos, vai exigir de 15 a 17 novas plataformas. A P-74, que está sendo convertida em FPSO - Floating Production Storage and Offloading (unidade de produção, armazenamento e transferência de petróleo e/ou gás natural) no Estaleiro Inhaúma, é a primeira delas. A presidente enfatizou ainda a importância do incentivo do governo do Brasil na construção de equipamentos, sondas e plataformas. “Acreditamos na capacidade do trabalhador brasileiro e das empresas

Durante visita ao Estaleiro Inhaúma, no Rio de Janeiro, a presidente Dilma Rousseff declarou: “O pré-sal será um instrumento e um passaporte para o futuro”

12

do país. O setor de petróleo e gás será muito promissor para a geração de oportunidades de trabalho. Aqui mesmo teremos a P-75 , a P-76 e a P-77”, reforçou Dilma Rousseff.


Avanço para o transporte em Lima No dia 1º de outubro, o presidente do Peru, Ollanta Humala Tasso, visitou as obras do Trecho 2 do Metrô de Lima – realizadas pela Odebrecht Infraestrutura. Acompanhado pelo ministro de Transportes e Comunicação, Carlos Paredes Rodríguez, o presidente iniciou o percurso na estação Caja de Agua, em San Juan de Lurigancho, e caminhou entre as pontes Rímac e Huáscar, no trecho “O”. Com 85% das obras concluídas, Ollanta Humala destacou que até abril de 2014, o Trecho 2 estará em funcionamento e integrado à Linha 1. “O metrô é um grande projeto, realizado com tecnologia de ponta e que trará valor à cidade”, afirmou. O presidente ressaltou que o projeto é importante para descongestionar o trânsito de Lima. Ao final da visita, Ollanta Humala parabenizou os integrantes da Odebrecht pelo empenho que permitiu acelerar a construção.

Durante a visita, o presidente do Peru destacou que com o Trecho 2 do Metrô de Lima será possível transitar da Villa el Salvador até San Juan de Lurigancho em 50 minutos

1313


rápidas

Empresários visitam o teleférico do Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. Criado na Suiça em 1989, o FBN conta com mais de 5.600 associados de empresas nacionais e multinacionais, dos mais variados segmentos e portes

Um exemplo de Organização familiar No dia 9 de outubro, a Odebrecht Infraestrutura recebeu um grupo de empresários de diferentes nacionalidades que participaram do 24º International Summit Family Business Network (FBN) 2013, no Rio de Janeiro. Presente em mais de 56 países, o FBN é uma rede internacional sem fins lucrativos que tem o objetivo de promover e fortalecer o papel da empresa familiar. Acompanhados por Eduardo Odebrecht Queiroz, da Odebrecht Properties, e Ricardo Bueno, diretor de Contrato na Odebrecht Infraestrutura, os empresários percorreram os canteiros do Porto Maravilha e fizeram um passeio no Teleférico do Alemão, operado pela SuperVia, ativo da Odebrecht TransPort. Eduardo Odebrecht Queiroz recebeu o grupo com uma apresentação institucional da Organização. “Estamos presentes em 26 países, somos a quarta maior Organização

14

privada do Brasil e somos uma Organização de controle acionário familiar com o diferencial em nossa filosofia, a Tecnologia Empresarial Odebrecht”, destacou. Para Eleusa Garcia Melgaço, presidente do FBN no Brasil, os valores são muito importantes para empresas como a Odebrecht. “Nesse ambiente familiar, há uma visão mais a longo prazo e um cuidado maior com a sustentabilidade, o que garante a longevidade dessas organizações”, afirmou. Durante a visita ao Meu Porto Maravilha, espaço interativo sobre o empreendimento portuário do Rio de Janeiro, Andrea Saches Fernandes, diretora de Operações da Cerradinho, empresa do ramo sucroenergético, ficou surpresa com a dimensão dos canteiros: “Não fazia ideia de que a obra era tão grande. Sem dúvida, é um grande desafio para a Odebrecht”, disse.


A reconstrução da Via S8 ofereceu mais qualidade de vida à população do bairro de Gamek, em Luanda

Nova rota em Angola O projeto Sistema Viário de Luanda, realizado pela Odebrecht Infraestrutura em Angola, concluiu a reconstrução da Via S8, importante rodovia que liga a Avenida 21 de Janeiro à Estrada do Golfe. A requalificação urbana melhorou o trânsito local e permitiu à população ter acesso aos serviços públicos de abastecimento de água, drenagem pluvial, iluminação, telefonia e coleta de lixo. Os benefícios chegaram, principalmente, aos moradores do bairro de Gamek e da região do entorno.

15 15


rápidas

A visita ao CCO é a terceira ação implantada pela nova administração da SuperVia para ampliar o relacionamento com o cliente. No calendário da concessionária, já existem o “Café com o Cliente” e o “Encontro com Twitteiros”

SuperVia de portas abertas

16

Para apresentar aos seus passageiros o novo Centro de Controle Operacional (CCO), a SuperVia – ativo da Odebrecht TransPort – deu início às primeiras visitas ao local. O encontro reúne grupos de no máximo dez pessoas e tem duração de até 1 hora. Durante o tour pelo CCO, os visitantes podem esclarecer dúvidas sobre a operação ferroviária e conhecer detalhadamente o espaço, o mais moderno da América Latina. “O atendimento e o respeito ao passageiro são nossa prioridade. Lançamos a plataforma de visitação virtual ao Centro de Controle Operacional e agora abrimos as portas do CCO para que nossos clientes presenciem como

compostos por um sistema de comunicação integrada, plano de contingência, painel digital que concentra informações de toda a ferrovia, monitoramento das estações por meio de câmeras de segurança, além da megafonia, que faz a comunicação direta entre o Centro de Controle e os passageiros a bordo dos trens. Os visitantes podem observar ainda o trabalho das equipes de monitoramento de segurança, redes sociais e assessoria de imprensa. A visita ao CCO acontece na primeira quinta-feira de cada mês e o cadastro deve ser feito pelo SuperVia Fone, por meio do

está sendo feita a modernização do sistema ferroviário”, explica João Gouveia, diretor de Operações da SuperVia. Com investimentos de R$ 40 milhões, o CCO reúne recursos com tecnologia de ponta,

telefone 0800-726-9494, ou pelo Twitter @SuperVia_trens, até dois dias antes. É necessário informar nome completo, telefone, número de documento de identidade e ramal da SuperVia que utiliza.


Uma fábrica em construção Tecnologias inovadoras geram oportunidades de crescimento profissional. No canteiro do Estaleiro Enseada do Paraguaçu (EEP), na Bahia, vários processos desafiadores vêm marcando o andamento das obras. Um dos mais impactantes ocorreu em setembro deste ano: a montagem das treliças na Oficina 6, de 74.000 metros quadrados, também chamada Oficina de Estruturas. Na fábrica, que é a maior edificação do Estaleiro, chapas e perfis metálicos serão beneficiados e transformados em blocos futuramente utilizados na montagem dos navios. “Montar as primeiras peças foi mais complicado, porque há uma curva de experiência que envolve tudo o que é novo, ou seja, um tempo de aprendizado para dominar os processos”, explica o engenheiro Haylton Considera, gerente de Montagem e Eletromecânica. A primeira treliça levou cinco dias para ser montada e a segunda, três dias. A previsão é de que, em uma

semana, seja possível montar duas treliças por dia. A logística para içar a estrutura de 38 metros é complexa. Repartida em três sessões, a treliça tem a parte central montada e posicionada – método que se repete com as extremidades acopladas a ela. Em seguida, são realizados o serviço de protensão (para tensionar a peça) e a concretagem das seções de emenda. Após o tempo de cura do concreto, a treliça é içada a 25 metros de altura e, finalmente, fixada nos dois pilares que a sustentam. “O trabalho envolve integrantes de várias áreas, como de Terraplenagem e de Movimentação e Elevação de Carga”, observa Haylton Considera. Ele ressalta a importância da sinergia entre as equipes para o sucesso da empreitada: “As pessoas vão interagindo, confiando mais umas nas outras, tornando-se mais ágeis, mais bem treinadas. Tecnicamente, o processo tende a funcionar melhor quando as equipes trabalham em sintonia”.

Obras na Oficina 6, no Estaleiro Enseada do Paraguaçu: as treliças são estruturas formadas por barras, que se conectam por articulações

17


rápidas

Realização de mais um desafio O Consórcio Aguas del Paraná – liderado pela Odebrecht Infraestrutura na Argentina – alcançou uma nova meta: no dia 27 de setembro, foi concluído o segundo trecho do túnel que une o rio Paraná de las Palmas com a futura unidade de tratamento de água Juan Manuel de Rosas.

escavação do túnel, denominados Liliana e Cristina, em dois anos de trabalho, foram colocadas cerca de 63.000 dovelas que formaram 10.600 anéis de concreto. Na segunda etapa, a tuneladora Liliana construiu 6,55 km do percurso total. O TBM Cristina foi responsável pelos primeiros 8 km do

Com aproximadamente 15 quilômetros (km) de extensão, o túnel faz parte das obras da nova planta de água potável da AySA (Agua y Saneamientos Argentinos S.A.). Utilizando dois TBMs (também conhecido como “tatuzão”) para a

túnel – trecho entregue em julho deste ano. Com 3,6 metros de diâmetro, o túnel permitirá o transporte de 900.000 metros cúbicos de água do rio até a estação de tratamento da AySA.

Para a construção do túnel de 15 km de extensão e 3.60 metros de diâmetro foram utilizados cerca de 50.000 metros cúbicos de concreto

18


Maracanã: um bom lugar para levar a família Palco de jogos do Flamengo, Fluminense e Botafogo, o Maracanã tem agradado a maioria dos torcedores que frequenta suas instalações. Em uma pesquisa realizada pelo Datafolha, a pedido da concessionária que administra o estádio, 94% das pessoas ouvidas apontaram o local como um bom passeio familiar. O levantamento compreendeu 1.943 torcedores e tem margem de erro de dois pontos percentuais. “Ainda estamos aprimorando alguns serviços, como compra de ingressos, mas a avaliação confirma que seguimos no caminho certo para fazer do Maracanã a segunda casa dos amantes do futebol”, ressalta João Borba, presidente da concessionária. Entre os itens aferidos estão iluminação, visibilidade do campo, limpeza, atendimento dos integrantes, banheiros, segurança, telões, alto-falantes, conforto, placas de sinalização, compra de ingressos, bares e estacionamento. A melhor nota foi do sistema de iluminação (9,0) e a pior foi da ausência de vagas suficientes para os carros (4,3). A avaliação geral do Maracanã recebeu nota média de 8,7. Apesar de ainda ser minoria nas arquibancadas, a torcida feminina concedeu as melhores notas ao estádio. Se 93% dos homens consideraram o Maracanã um bom lugar para levar a família, 96 %

das mulheres também apontaram o passeio como boa oportunidade de relação familiar. A nota masculina para a estrutura foi 8, 6 , enquanto a das mulheres foi 8, 9 .

CANAL DE RELACIONAMENTO EM OPERAÇÃO Os frequentadores do Maracanã contam agora com um canal telefônico gratuito, que recebe chamadas de telefones fixos e celulares de todo o Brasil, com atendimento bilíngue (português e inglês). Diariamente, das 9h às 19h, e em dias de jogos até o final da partida, o público pode tirar dúvidas sobre qualquer serviço pelo telefone 0800 062 7222. “ Pa ra n ó s , o re l a c i o n a m e nto co m o to rce d o r é u m d o s co m p ro m i ss o s m a i s i m p o rta nte s . Q u e re m o s q u e a s fa m í l i a s co m p a re ç a m a o e s tá d i o co m co nfo rto e s egu ra n ç a e i ss o d eve e s ta r p re s e nte e m to d a s a s a çõ e s d e ate n d i m e nto . A e q u i p e q u e va i ate n d e r o p ú b l i co p a ss o u p o r u m t re i n a m e nto d i fe re n c i a d o , q u e i n c l u i u s e m i n á ri o s co m to d a s a s á re a s d a n o ss a o p e ra ç ã o” , ex p l i c a J o ã o B o rb a . O público já tem disponíveis canais das redes sociais – Facebook (www. facebook.com/ComplexoMaracanaSA), Twitter (Maracana_SA), Instagram (maracanaoficial) – e o e-mail: faleconosco@maracana.com.

19 19


rápidas

Itaipava Arena Fonte Nova: acarajé e cor especial Em 2 de outubro, a chefe de gabinete da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia, Olívia Santana; o deputado Bira Coroa; representantes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar; a dirigente da Associação Brasileira das Baianas de Acarajé (Abam), Rita Santos, e o diretor comercial da Itaipava Arena Fonte Nova, Cláudio Najar, se reuniram para

As “baianas” que venderão o acarajé na Itaipava Arena Fonte Nova estarão caracterizadas com suas roupas típicas para garantir a manutenção da cultura local

Outubro Rosa: durante uma semana, na Itaipava Arena Fonte Nova, luzes cor de rosa iluminaram o equipamento

20

a negociação sobre a venda de acarajé nas dependências da arena. Até o fim de outubro, o quitute típico da Bahia estará disponível aos torcedores. Pelo acordo, as “baianas” deverão utilizar fritadeiras elétricas para esquentar o tacho em uma área externa e isolada. Quando prontos, levarão os acarajés para os tabuleiros dentro da arena. “Temos o compromisso com a segurança de todos, por isso vamos fazer treinamentos e simulações antes do início das vendas”, afirma Cláudio Najar. De 3 a 11 de outubro, a arena promoveu a campanha Outubro Rosa – que tem o objetivo de alertar a sociedade sobre a prevenção e importância do diagnóstico precoce e do tratamento do câncer de mama. “No período, tivemos uma iluminação na cor rosa e, em todos os jogos do mês, faixas reforçam a importância da campanha”, destaca Marcos Lessa, presidente da Itaipava Arena Fonte Nova. A cerimônia de lançamento contou com a presença de Moema Gramacho, secretária de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza; Olívia Santana; Fátima Mendonça, primeira dama da Bahia, das cantoras Ana Mametto, madrinha da campanha, Margareth Menezes e Carla Visi, além de autoridades, profissionais de imprensa e representantes de empresas parceiras. Uma curta partida de futebol entre os times femininos (titular e reserva) da Seleção de São Francisco do Conde também foi realizada, com o apoio da Federação Baiana de Futebol.


Cor rosa no Teleférico do Alemão O Teleférico do Alemão, sistema administrado pela SuperVia – ativo da Odebrecht TransPort no Rio de Janeiro –, aderiu à campanha Outubro Rosa, movimento popular internacional para estimular a detecção precoce do câncer de mama. As seis estações do sistema ganharam um toque mais feminino durante todo o mês de outubro. À noite, a iluminação tradicional das estações dá lugar a uma luz

cor de rosa, com o objetivo de chamar a atenção das mulheres para a importância do autoexame e da mamografia. Consolidado como ícone de mobilidade urbana do Complexo do Alemão, o teleférico tornou-se referência turística e de logística do Rio de Janeiro, contribuindo para a inserção e transformação social de 13 comunidades na Zona Norte da cidade.

Com 12 mil passageiros embarcando diariamente nas gôndolas do teleférico, a participação em eventos culturais e campanhas de conscientização é fundamental para levar mais informação à população

21


rápidas

Inovações que surpreendem

22 22

No dia 14 de outubro, a Braskem e a Styrolution – líder global no segmento de estirenos – anunciaram a assinatura de um memorando de entendimento (MOU) para avaliar a formação de uma joint venture no Brasil. A joint venture será

Styrolution, a proposta reúne a estratégia traçada para a expansão da presença em mercados em desenvolvimento, crescimento do negócio de estirênicos especiais e foco em setores de alto crescimento. Estamos satisfeitos em realizar essa parceria com a

responsável por analisar a viabilidade econômica para a implantação de uma planta com capacidade de produção de 100 mil toneladas de especialidades estirênicas: copolímeros de acrilonitrila butadieno estireno (ABS) e estireno-acrilonitrila (SAN), para clientes no Brasil e em toda a América do Sul. Os setores de eletrodomésticos e automotivos são os principais clientes para as especialidades. A Styrolution deverá contribuir com o desenvolvimento e produção de estirênicos e a Braskem irá prover infraestrutura da cadeia de fornecimento e o local para a planta. Planejase que Styrolution seja o acionista majoritário, com 70%, e a Braskem deve deter os 30% remanescentes. “Para a

Braskem para explorar novas oportunidades”, destacou Roberto Gualdoni, CEO da Styrolution. Após as análises regulatórias e concorrenciais para a consumação da joint venture, a construção da planta deverá ser iniciada em 2015 e a produção em 2017. “A parceria representa um passo importante no fortalecimento da indústria petroquímica no Brasil. Contribuirá ainda para o desenvolvimento de oportunidades de negócios domésticos em áreas como ABS, na qual o país depende hoje de importações, atraindo novos investimentos para as cadeias de materiais derivadas”, afirmou Carlos Fadigas, Líder Empresarial da Braskem.


Parceria reforçada O Polo Araguaia, da Odebrecht Agroindustrial, realizou um encontro com seus fornecedores e produtores locais, no dia 23 de setembro, por meio da Equipe de Arrendamento e Fornecimento. Cerca de 50 convidados trocaram experiências, conheceram um pouco mais das diversas variedades da cana e seu manejo, esclareceram dúvidas e apresentaram seus resultados. O evento contou com a palestra Ambientes de Produção versus Novas Variedades do CTC - Centro de Tecnologia Canavieira, ministrada por Joedes Luiz Zuza, gerente Regional do CTC Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Tocantins. Para Virgílio Cruvinel, gerente de

Arrendamento e Fornecimento do Polo Araguaia, os encontros são importantes para fortalecer o relacionamento e ganhar novos parceiros. “O Polo Araguaia vem desenvolvendo o programa há dois anos e meio, para promover parcerias de longo prazo com produtores de grãos da região. Chamamos os fornecedores atuais e também os futuros parceiros”, informa. O evento também contou com a presença de Fabiano Zillo, exsuperintendente do Polo Araguaia, que apresentou seu sucessor, Vitório Bredariol. O novo superintendente enfatizou ter chegado para acrescentar e fortalecer essa parceria de longo prazo.

Encontro com fornecedores e produtores locais: “O programa está apresentando resultados, por isso planejamos realizar outros encontros ainda nesta safra”, reforça Virgílio Cruvinel

23


rápidas

Experiência compartilhada A Braskem reuniu, nos dias 9 e 10 de outubro, cientistas e pesquisadores de suas unidades do Brasil, Estados Unidos e Europa na 1a Conferência Global de Tecnologia e Inovação. O encontro foi realizado no Rio Grande do Sul e teve como objetivo promover a integração e o intercâmbio de conhecimento entre os profissionais. Com a participação de 150 integrantes, o evento contou com a apresentação de estudos, projetos e tendências sobre polímeros, renováveis e petroquímicos básicos. Os professores Dr. Kenneth B. Wagener, Ph.D. em Química Orgânica pela Universidade da Flórida; e Dr. Tom Ziegler, Ph.D. em Química Inorgânica Teórica pela Universidade de Calgary, ministraram as palestras.

De 2009 a 2012, o centro de pesquisa brasileiro da Braskem foi responsável pelo lançamento de 64 novos produtos, que representam 18% do volume apurado com a comercialização de resinas termoplásticas da empresa. De acordo com Fabio Lamon, um dos organizadores e gerente de Ciência de Polímeros, o encontro promoveu a troca de conhecimento e a busca de sinergia técnico-científica entre diversas áreas de inovação e tecnologia da Braskem. “Inovação está no DNA da Braskem e o objetivo do evento é estimular cada vez mais os técnicos e pesquisadores a trocarem ideias em busca de soluções em tecnologia que proporcionem diferenciação para nossos clientes e, também, para o Brasil”, ressalta.

Na 1a Conferência Global de Tecnologia e Inovação foram apresentados 90 artigos científicos de profissionais que atuam em tecnologia e inovação de polímeros, renováveis e petroquímicos básicos

24


Nossa Cultura, Nossa Marca Quiz da Marca Depois das dicas apresentadas nas últimas edições do Odebrecht Notícias, chegou a hora de praticar seu conhecimento sobre como utilizar a nova identidade visual da Organização! Participe de mais um Quiz da Marca! A marca Odebrecht está disponível em três versões. Uma delas é a opção com o contorno branco, como você vê abaixo:

Em qual situação é permitido o uso desta versão? a) Quando a impressão for colorida b) Quando for aplicada sobre uma foto c) Quando for aplicada sobre um fundo que não ofereça contraste d) Em qualquer situação e) Apenas em publicações impressas

Clique aqui e responda

Dica: Utilize o Território da Marca como fonte de pesquisa.

www.odebrecht.com/territorio

*Clique aqui e confira a resposta correta

25


cultura

Desde março deste ano, uma equipe de arqueologia acompanha as obras da Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro. Já foram encontradas 200 mil peças do período Imperial, incluindo objetos da realeza brasileira

Q

uem anda pelo bairro da Leopoldina, no Rio de Janeiro, não imagina o que pode estar embaixo das casas e lojas comerciais da região. Um sítio arqueológico foi descoberto durante as obras da Linha 4 do Metrô, realizadas pelo Consórcio Linha 4 Sul – liderado pela Odebrecht Infraestrutura.

26

Desde o início da construção, uma equipe formada por 26 profissionais – entre arqueólogos, historiadores e biólogos – tem acompanhado as atividades de escavação. Até outubro deste ano, foram encontradas cerca de 200 mil peças dos séculos XVII, XVIII e XIX que remetem à história da cidade. “Podemos estar diante do


mais importante sítio arqueológico do Rio de Janeiro. A quantidade e qualidade do material encontrado são impressionantes”, destaca Cláudio Prado de Mello, responsável pelo trabalho de pesquisa no local.

‘SUA MAJESTADE, O IMPERADOR’ As peças foram descobertas no terreno ao lado da antiga estação de trens da Leopoldina. No local, está instalada a fábrica das aduelas

(anéis de concreto) que serão utilizadas pelo “tatuzão” (TBM) para formar os túneis do metrô. Os materiais têm sido resgatados com cuidado e depois de estudados e catalogados, serão enviados para uma instituição de pesquisa arqueológica que será definida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Um dos objetos encontrados pela equipe foi a escova de dente em marfim e osso, com a inscrição

A calçada “péde-moleque” encontrada, caracteriza o piso do antigo Matadouro Imperial de São Cristóvão. O estabelecimento funcionou de 1853 a 1881

27


Os recipientes de Stoneware achados eram importados da Alemanha, e muitos traziam a água da “fonte de Nassau”, conhecida por sua pureza. Acreditava-se que a bebida curava todos os males

em francês: “S M L’EMPEREUR DU BRESIL” (“Sua majestade, o imperador do Brasil”). Acreditase que o objeto pertenceu a Dom Pedro II ou outro membro da família real portuguesa que vivia no bairro de São Cristóvão. Além da inscrição, a tese é reforçada pela proximidade do local com o Palácio da Quinta da Boa Vista, e por a história mostrar que a região da Leopoldina era área de descarte de resíduos provenientes do Palácio Imperial. “Em 2,5 metros da superfície, encontramos peças de louça, vidro, couro, porcelana e até ouro. Com este trabalho, é possível reconstituir o passado de toda essa região”, ressalta Cláudio.

28

UM BAIRRO HISTÓRICO

(Praça XV) para São Cristóvão, a região apresentou um rápido crescimento. Entre 1808 e 1809, por exemplo, foi construído um aterro para facilitar o trajeto da família, chamado “Caminho das Lanternas” ou “Aterrado das Lanternas” pelos postes instalados para iluminar o percurso que seguia da região da Central do Brasil até São Cristóvão. No meio desse trecho estava o Largo do Matadouro, atual Leopoldina, onde existiu, entre 1853 e 1881, o Matadouro Imperial de São Cristóvão – local oficial para o abate de animais. O estabelecimento funcionou até 1881, quando foi transferido para a antiga Fazenda dos Jesuítas e os pavilhões foram demolidos. O único remanescente das construções é o pórtico

Quando Dom João VI decidiu mudar-se do Paço da Cidade

neoclássico, localizado na Praça da Bandeira.


Matadouro Imperial de São Cristóvão, em 1863

ACHADOS IMPORTANTES DO SÍTIO ARQUEOLÓGICO DA LEOPOLDINA 15 escovas de dente em osso e marfim ● 2 peças de ouro – um anel oco com vidro e um alfinete de gravata de ouro maciço do século XIX ● 110 garrafas e recipientes de Stoneware (cerâmica resistente produzida na Alemanha) ● 80 garrafas de vidro branco e 60 garrafas de vidro colorido, importadas do século XIX ●

6 garrafas com conteúdo preservado (como perfumes e produtos químicos) ● 120 peças de louça e porcelana do século XIX ● 60 cachimbos europeus, africanos e indígenas, dos séculos XVII, XVIII e XIX, e alguns até de período pré-histórico ● 30 moedas dos períodos Imperial e Republicano ● 5 peças de couro e tecido ●

Entre os objetos de ouro encontrados está o anel oco com vidro, imitando uma pedra preciosa. O material será estudado para descobrir sua origem

29


rápidas•prêmios

Reconhecimento do mercado e dos clientes No dia 25 de setembro, o Murano – condomínio residencial da Odebrecht Realizações Imobiliárias localizado em Niterói, no Rio de Janeiro – recebeu o

O Murano oferece ao bairro da praia de Icaraí três prédios residenciais em um condomínio de alto padrão: 43% das unidades já foram entregues

Prêmio Master Imobiliário na categoria Empreendimento Residencial de Alto Luxo, concedido pela Associação dos Dirigentes do Mercado Imobiliário (Ademi) de Niterói. O empreendimento já havia conquistado o prêmio na mesma categoria em 2010, ano em que foi lançado. Além do reconhecimento do mercado, o Murano – que teve a entrega oficial no final de agosto – também tem despertado a satisfação dos clientes. Dos 206 apartamentos, 183 foram vistoriados pelos proprietários, sendo que 87% aceitaram o imóvel na primeira vistoria. “Quase todos os clientes estão agendados para a vistoria ou prestes a receberem as chaves. Nesse ritmo, devemos chegar ao final do ano próximos da entrega total do empreendimento”, destaca Bruno Guedes, responsável por Incorporação na Regional Rio de Janeiro para Zona Sul, Centro e Niterói.

A partir da esquerda: Rogério Oliveira, (função e empresa) entrega o Prêmio Master Imobiliário para Matheus Braga, representante da empresa Performance parceira neste empreendimento, e Rodrigo Melo, diretor da Regional Rio de Janeiro para Zona Sul, Centro e Niterói

30


Uma ‘cidade’ repleta de prêmios O Pa rq u e da Ci da d e , p ro j e to da O d e b re c ht Re a l i za çõ e s I m o b i l iá ria s e m Sã o Pa u l o, fo i o ve n ce d o r da e ta pa regi o na l – Am é ri ca d o Su l e Ce ntra l – d o I nte rn a ti o n a l Pro p e rty Awa rd s na s catego ria s M ixe d Use Deve l o p m e nt ( Em p re e n d i m e nto d e Uso M i sto ) e M ixe d Use Arc h i te c tu re ( Pro j e to d e Uso M i sto ) . A ce ri m ô n ia d e e ntrega d o p rê m i o o co rre rá n o d ia 6 d e d eze m b ro, e m Lo n d re s, q ua n d o se rã o a n u n c ia d os os ve n ce d o re s da Wo rl d s ´ s Be st ( M e l h o re s d o Mu n d o ) – c la ss i fi ca çã o q u e re ú n e to da s a s regi o na i s e p re m ia o m e l h o r p ro j e to d e ca da catego ria. O I nte rn a ti o n a l Pro p e rty Awa rd s é re a l iza d o d e sd e 1995 , a b e rto pa ra a pa rti c i pa çã o d e p rofi ss i o na i s e e m p re sa s d e to d o o m u n d o. O p rê m i o re co n h e ce a exce l ê n c ia e m d e s i g n e i n ova çã o d e e m p re e n d i m e ntos re s i d ê n c ia s e co m e rc ia s.

Com prédios residenciais e empresariais, comércio, hotel e shopping, o Parque da Cidade é um complexo multiuso inspirado no conceito de cidades compactas, onde tudo está concentrado em um mesmo espaço

31


rápidas•prêmios

Argentina prestes a conhecer seus vencedores Em s e te m b ro , a e d i ç ã o a rge nt i n a d o P rê m i o O d e b re c h t p a ra o D e s e nvo l v i m e n to S u s te n táve l Fo ra m re ce b i d o s 37 p ro j e to s d e u n ive rs i tá ri o s d e d ive rs a s regi õ e s d o p a í s , q u e p e n s a ra m a e nge n h a ri a d e u m a m a n e i ra s u s te ntáve l . Es ta é a s e gu n d a e d i ç ã o d o p rê m i o n a A rge nt i n a , q u e s u p e ro u e m 6 6 % a q u a nt i d a d e d e t ra b a l h o s i n s c ri to s e m 2 01 2 . A s i d e i a s i n ova d o ra s p ro p o s ta s p e l o s e s tu d a nte s s e rã o ava l i a d a s p o r u m j ú ri co m p o s to p o r i ntegra nte s d a O rga n i za ç ã o e p ro fi ss i o n a i s d e re fe rê n c i a n o m e rc a d o . O s ve n ce d o re s s e rã o a n u n c i a d o s n o d i a 1 4 n ove m b ro , d u ra nte ce ri m ô n i a d e p re m i a ç ã o e m B u e n o s A i re s .

Conheça mais sobre o Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável Argentina

32


33


capacitação

A

m u l h e r te m t i d o u m a

d e u m a e m p re s a à p re s i d ê n c i a

p a rt i c i p a ç ã o c a d a ve z

d e u m p a í s , m a s a i n d a p e rs i s te

m a i o r n o s d i fe re nte s

n a b u s c a p e l a igu a l d a d e

s e to re s d a s o c i e d a d e ,

d e co n d i çõ e s n o m e rc a d o

d e s d e o c u p a r a d i re ç ã o ge ra l

34

d e t ra b a l h o . D e te rm i n a d o s


ConstruDAMA: um programa social para a igualdade de gêneros que abre as portas do setor de construção civil para as mulheres panamenhas

o fí c i o s a i n d a s ã o vi s to s co m o

D i a nte d e ss e ce n á ri o n a s ce u

exc l u s ivo s a o s h o m e n s e e ss a

o Co n s t ru DA MA , p rogra m a

b a rre i ra p o d e i nfl u e n c i a r,

d e s e nvo lvi d o p e l a O d e b re c h t

i n c l u s ive , n o d e s e nvo lvi m e nto

I n f ra e s t r u tu ra n o Pa n a m á

s o c i o e co n ô m i co d e u m a regi ã o .

p a ra i n ce nt iva r a igu a l d a d e

35


d e gê n e ro s n o p a í s . O e s co p o i n c l u i i ntegra r o Pa n a m á n o s “ 8 O b j e t ivo s e M e ta s d o M i l ê n i o” , l a n ç a d o s p e l a O rga n i za ç ã o d a s N a çõ e s U n i d a s ( O N U ) e q u e d eve m s e r at i ngi d o s p e l o s p a í s e s p a rt i c i p a nte s até 2 01 5 . Sã o e l e s : a c a b a r co m a fo m e e m i s é ri a ; o fe re ce r educação básica de qualidade p a ra to d o s ; o b te r igu a l d a d e e nt re s exo s e a va l o ri za ç ã o d a m u l h e r ; re d u z i r a m o rta l i d a d e i nfa nt i l ; m e l h o ra r a s a ú d e d a s ge s ta nte s ; co m b ate r a A I DS, a m a l á ri a e o u t ra s d o e n ç a s ; p ro p o rc i o n a r q u a l i d a d e d e vi d a e re s p e i to a o m e i o a m b i e nte ; e te r to d o s t ra b a l h a n d o p e l o d e s e nvo lvi m e nto m u n d i a l . O M a rco Es t ratégi co d e Tra b a l h o , d o Es c ri tó ri o Regi o n a l d e Ed u c a ç ã o p a ra A m é ri c a Lat i n a e Ca ri b e d a U N ESCO ( O rga n i za ç ã o d a s N a çõ e s U n i d a s p a ra a Ed u c a ç ã o , C i ê n c i a e Cu l tu ra ) , i n d i c a q u e a igu a l d a d e d e gê n e ro s d eve s e r co n s i d e ra d a p ri o ri d a d e n o p l a n e j a m e nto d a e d u c a ç ã o d e u m p a í s . A p a rt i c i p a ç ã o e q u i l i b ra d a d a s m u l h e re s n o m e rc a d o d e t ra b a l h o é

36


As participantes da primeira turma receberam certificados de técnico em alvenaria, e podem atuar como encarregadas na confecção de armações de aço e colunas de concreto para diversas estruturas

37


e ss e n c i a l p a ra a ss egu ra r u m fu tu ro s u s te ntáve l .

‘ M ÃO NA M A S S A’ O Co n s t ru DA M A é fu n d a m e nta d o e m u m a vi s ã o d e s u s te nta b i l i d a d e , n a q u a l c a d a m e m b ro d a s o c i e d a d e re s p e i ta o s d e m a i s e desempenha um papel q u e l h e p e rm i te a p rove i ta r s e u p o te n c i a l m áx i m o . Po r m e i o d o G ru p o d e O b ra s 2 d o p ro j e to Ag u a Po ta b l e d e Pa n a m á – re s p o n s áve l p e l a p re s e rva ç ã o e d i s t ri b u i ç ã o d a águ a n a Regi ã o M e t ro p o l i ta n a d a C i d a d e d o Pa n a m á – fo i co n ce b i d a a p ri m e i ra a ç ã o d o p rogra m a , q u e e s t i m u l a a i n s e rç ã o d e m u l h e re s n o s e to r d a co n s t ru ç ã o , a b ri n d o o p o rtu n i d a d e s d i re ta s d e t ra b a l h o e re n d a . D u ra nte o s e s tu d o s p a ra vi a b i l i za r a i n i c i at iva , fo i co n s tata d a q u e a co n s t ru ç ã o

Das mulheres formadas, 16 passaram a integrar o Grupo de Obras 2 do projeto Agua Potable de Panamá

c ivi l n o Pa n a m á te m u m a taxa d e c re s c i m e nto q u e s u p e ra 45 %

e s ta , p ri n c i p a l m e nte p e l o

e m re l a ç ã o a o u t ro s s e to re s .

a m b i e nte e d u c a c i o n a l h o s t i l .

Apenas 8% da população

38

N e ss e co ntexto , o

fe m i n i n a tê m a ce ss o a u m a

Co n s t ru DA MA o fe re ce à s

i n d ú s t ri a p ro m i ss o ra co m o

m u l h e re s a o p o rtu n i d a d e


fo i re a l i za d a u m a p e s q u i s a n o e nto rn o d o Ag u a Po ta b l e d e Pa n a m á p a ra i d e nt i fi c a r a s m u l h e re s q u e go s ta ri a m d e i ntegra r o p rogra m a . Ent re o s re q u i s i to s s e c u n d á ri o s , e s tã o s e r m ã e d e m a i s d e u m fi l h o , e s ta r d e s e m p rega d a e vive r e m co n d i çõ e s d e b a i xa re n d a .

O P R I M E I R O PA S S O E m a b r i l d e 2 01 3 , a p r i m e i ra tu r m a d o p ro g ra m a , fo r m a d a p o r 5 0 m u l h e re s , i n i c i o u a s a u l a s . A s e s tu d a n te s re c e b e ra m m a te r i a i s d i d á t i c o s d o I n s t i tu to d e Fo r m a ç ã o P ro f i s s i o n a l e Ca p a c i ta ç ã o p a ra o D e s e nvo l v i m e n to H u m a n o ( I N A D E H ) d o Pa n a m á , c o m o q u a l a O d e b re c h t te m p a rc e r i a . E m t rê s m e s e s , 4 4 m u l h e re s fo ra m fo r m a d a s e e s tava m p ro n ta s p a ra i n te g ra r o m e rc a d o d e t ra b a l h o d a c o n s t r u ç ã o c i v i l . O p ro g ra m a s e rá ex p a n d i d o p a ra o u t ra s c o m u n i d a d e s , l o c a l i z a d a s n a á re a d e i n f l u ê n c i a d e c a p a c i ta re m - s e p o r

d o p ro j e to Ag u a Po ta b l e d e

m e i o d e c u rs o s té c n i co s

Pa n a m á , p a ra s e gu i r c r i a n d o

n a s á re a s q u e e nvo lve m

o p o rtu n i d a d e s d e c re s c i m e n to

p ro j e to s d e co n s t ru ç ã o . N a

e d e s e nvo l v i m e n to s o c i a l à s

s e l e ç ã o d a s p a rt i c i p a nte s ,

m u l h e re s p a n a m e n h a s .

39


rápidas•pessoas

Com o novo meio de transporte, 11 ônibus deixaram de circular e os integrantes ganharam quase três horas livres diariamente

Caminhos curtos para trabalhar melhor Em 23 de setembro, entrou em operação a linha hidroviária Maragojipe - EEP, na Bahia, que passa a atender 410 integrantes do Estaleiro Enseada do Paraguaçu (EEP) que utilizaram cinco dos sete barcos destinados à viagem. Domingos Sávio, gerente Administrativo-Financeiro do Consórcio Enseada do Paraguaçu – responsável pela construção do estaleiro baiano –, lembra que essa era uma reivindicação dos trabalhadores e também um anseio da empresa para proporcionar mais

40

conforto e segurança às pessoas. “Apesar de mais caro, o transporte hidroviário traz mais comodidade e benefício aos integrantes. São eles os executores da obra. Nós somos apenas gestores”, afirma. O próximo passo será a extensão do benefício ao horário noturno. Em agosto deste ano, o EEP inaugurou a travessia São Roque EEP, que encurtou a viagem de uma hora e vinte minutos para apenas dez minutos, beneficiando mais de 600 trabalhadores.


Conhecer e ‘Acreditar’ Nos dias 26 e 27 de setembro, representantes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) estiveram nas instalações do Programa de Qualificação Profissional Continuada - Acreditar, no canteiro de obras da Refinaria de Puerto La Cruz, em implantação pela Odebrecht Engenharia Industrial no Estado de Anzoátegui, na Venezuela. O objetivo do encontro, oferecido por Francisco Penteado, diretor-superintendente no país, foi estabelecer parcerias para financiamentos de projetos na região. Os visitantes acompanharam uma apresentação sobre as etapas do empreendimento e percorreram as diversas áreas do Acreditar, como a Aldeia Universitária, onde são realizadas as aulas

do Módulo Básico; a Área de Refinaria, denominada J000, voltada para cursos técnicos, inclusive com simuladores de operações de grandes equipamentos; e um local que pertence à prefeitura de Puerto La Cruz, a ICAM, onde são construídas salas de aulas do programa. A comitiva do BID também esteve no Basurero Macotal, antiga área de depósito de lixo de toda a região, que será saneada e integrada à refinaria. Os representantes da Odebrecht mostraram a importância da qualificação para o desenvolvimento sociocultural, ambiental e profissional do estado e a disponibilidade de pessoas capacitadas para suprir a demanda do mercado, requerida pela PDVSA - Petróleo de Venezuela S.A.

Luiz Ros, gerente de Oportunidades; Susan Olsen, especialista no Setor Privado; Rocio Medina Bolivar, representante; e Francisco Javier Hernandez, consultor de Oportunidades, do BID, com Paulo Sá, diretor de Contrato; Leonardo Liberado, responsável por Administração e Finanças; Nilson Choeri, gerente do Acreditar; Luciano Franco, gerente de Produção; Claude Dormoy, gestor Contratual; José Cunha, gerente de Engenharia; Jair Gomes, gerente Financeiro; e João Bertoli, gerente de Administração, da Odebrecht

41 41


rápidas•pessoas

Desenvolvendo lideranças Em 22 e 23 d e ago s to , a O d e b re c h t I n f ra e s t r u tu ra n o Pa n a m á re a l i zo u o 2 º En co nt ro A n u a l d e Re s p o n s áve i s p o r P rogra m a ( R Ps ) , co m a p a rt i c i p a ç ã o d e 21 7 i nte gra nte s . O s p ro fi ss i o n a i s fo ra m d ivi d i d o s e m d o i s gru p o s p a ra a co m p a n h a r te m a s co m o a atu a ç ã o d a O rga n i za ç ã o n o p a í s e n o m u n d o , o s d e s afi o s d a l i d e ra n ç a , Segu ra n ç a d o Tra b a l h o e , e m e s p e c i a l , a s a çõ e s p a ra i m p l a nta r a Po l í t i c a d e I d e nt i fi c a ç ã o , D e s e nvo lvi m e nto , Ava l i a ç ã o e I ntegra ç ã o d e n ovo s i nte gra nte s . H o uve ta m b é m u m e s p a ço p a ra a t ro c a d e ex p e ri ê n c i a s e d i s c u ss ã o d e n ova s i d e i a s s o b re a p rát i c a d a Te c n o l ogi a Em p re s a ri a l O d e b re c ht ( TEO ) e o s i te n s q u e co m p õ e m a c u l tu ra d a O rga n i za ç ã o . D u ra nte o exe rc í c i o , o s R Ps p u d e ra m ex p o r s u a s vi s õ e s p a ra a p rát i c a d o p a p e l d e l í d e r re s p o n s áve l p o r p o te n c i a l i za r o a m b i e nte d e t ra b a l h o co m o c re s c i m e nto co nt í n u o d e s e u l i d e ra d o . A n d ré Ra b e l l o , d i re to r- s u p e ri nte n d e nte n o Pa n a m á , co m p a rt i l h o u s u a ex p e ri ê n c i a d e vi d a e c a rre i ra e p rovo co u a re fl exã o s o b re a i m p o rtâ n c i a d e atu a r co m a m b i ç ã o d e p ro p ó s i to s e te r n a d i s c i p l i n a u m p i l a r p a ra o c re s c i m e nto p e ss o a l e p ro fi ss i o n a l .

Entre os 217 participantes do 2º Encontro Anual de RPs, 91 são de nacionalidade panamenha

42


A etapa final do Programa Jovem Técnico reuniu 31 candidatos e selecionou 16 jovens

Construindo o futuro, juntos No dia 30 de setembro, a Odebrecht na Argentina realizou a última etapa da seleção do Programa Jovem Técnico (JT) 2013. O processo busca identificar jovens com perfil semelhante à cultura da Organização para desenvolverem suas carreiras nos Negócios. Com duração de oito horas, a última dinâmica contou com a participação de 31 pessoas de diferentes regiões do país e foi acompanhada pelos responsáveis por Pessoas &

Organização (P&O) dos contratos e do escritório da Odebrecht. O encontro também apresentou aos candidatos a trajetória de Carlos Guerra, integrante da Organização há 15 anos, atualmente encarregado da área de Materiais no Consórcio Nuevo Sarmiento (CNS), que compartilhou suas experiências e crescimento na empresa. Ao final, 16 jovens foram selecionados e convidados para integrar a Odebrecht a partir de 2014.

43


rápidas•pessoas

Chance de aprender e crescer Com a proposta de alfabetizar integrantes da área de Produção, o Consórcio Construtor Centro Administrativo do Distrito Federal CADF (formado por Odebrecht Infraestrutura e Via Engenharia), em parceria com o Serviço Social da Indústria da Construção do Distrito Federal (Seconci), oferece aulas de educação para adultos. O método de ensino adotado é o “Educação para Jovens e Adultos” (EJA), reconhecido pelo Ministério da Educação. A modalidade permite que pessoas de diferentes níveis de escolaridade estudem na mesma classe, por meio de direcionamento personalizado. No canteiro do consórcio, as aulas ocorrem quatro vezes por semana e são conduzidas

pela professora Vanderlene da Silva Santos. Há 11 anos como educadora, ela fala do orgulho de apoiar uma nova perspectiva de vida aos adultos que não sabiam ler e escrever. “Poder ajudar essas pessoas é muito gratificante. Fico emocionada ao contribuir com o crescimento delas, principalmente porque muitas tiveram que abrir mão desse direito quando crianças para ajudar na renda das famílias”, ressalta. O armador Sandro de Sousa Almeida, de 37 anos, participou da primeira turma e recebeu seu certificado. “Hoje posso dizer que tenho uma nova chance de vida e sou muito grato pela oportunidade de aprender a ler e a escrever”, comenta, orgulhoso.

No dia 20 de setembro, 19 alunos concluíram o curso em uma cerimônia realizada no Clube de Engenharia do Distrito Federal

44


Saúde e diversão em família

Cerca de 300 pessoas, entre integrantes e familiares, se reuniram para a 1ª Pedalada Familiar da Odebrecht Infraestrutura no Peru

No dia 29 de setembro, a Odebrecht Infraestrutura no Peru realizou a 1ª Pedalada Familiar para integrantes e familiares. Cerca de 300 pessoas se reuniram no distrito de Miraflores, com bicicletas, patins, triciclos, entre outros equipamentos, e ganharam camisetas da iniciativa. Os participantes tinham à disposição bebidas, frutas e barras de cereais para repor as energias durante o percurso de seis quilômetros. O

evento também ofereceu aluguel de equipamentos e aulas para ensinar a andar de bicicleta. O início da pedalada foi anunciado por Liliana Vértiz, responsável por Pessoas & Organização no país. O grupo Feeling Good conduziu as atividades de aquecimento, seguido da equipe Odebrecht Outdoor – um grupo de integrantes que se reúne semanalmente para andar de bicicleta –, responsável por guiar o percurso.

45 45


rápidas•pessoas

Praticar o diálogo

O Café com Líder reúne a liderança do contrato com integrantes que se destacaram durante o mês, no desenvolvimento de suas atividades de trabalho

Em outubro, o projeto PAC Imboaçu, realizado pela Odebrecht Infraestrutura no Rio de Janeiro, organizou seu segundo Café com Líder. A iniciativa oferece, em um café da manhã, a oportunidade da liderança do contrato ouvir integrantes e estreitar a relação entre líderes e liderados. Durante o encontro, a equipe tem a oportunidade de expor opiniões e propor ideias para melhorar o ambiente de trabalho. Nesta edição, Marcos Saliveros, diretor de Contrato; Gildoberto Porto, gerente Administrativo-Financeiro; Fredy Brito, responsável por Produção e Planejamento; e Ronaldo Richard, engenheiro de Produção, encontraramse com os integrantes Daniel Lira, Claudio

46

Oliveira, Adriano da Silva, Rogério de Paula, Luiz Filipe Machado, Erenildo dos Santos e Francisco Carvalho. O grupo abordou temas como a alteração do horário de almoço e os riscos oferecidos à Segurança do Trabalho. O PAC Imboaçu teve início em fevereiro de 2013 e tem como objetivo desassorear oito quilômetros do Rio Imboaçu, em São Gonçalo. Sete bairros do Rio serão beneficiados pelo projeto. Além de apoiar o fim das frequentes enchentes da região, a intervenção contribuirá com o programa de despoluição da Baía de Guanabara. Os moradores terão também ruas asfaltadas, calçadas para pedestres e ciclovias, e parques fluviais com espécies nativas da flora brasileira.


Juntos pela saúde de Angola N o d ia 8 d e o u tu b ro, o Co m i tê Em p re sa ria l da l u ta co ntra a AI DS ( S í n d ro m e da I m u n o d e fi c i ê n c ia Ad q u i ri da – SI DA ) , l i d e ra d o p e la O d e b re c ht I nfra e stru tu ra e m Ango la, re a l izo u u m a l m o ço pa ra d e bate r n ova s a çõ e s pa ra o co ntro l e da d o e n ça n o pa í s. O evento contou com a presença do ministro da Saúde de Angola, Dr. José Van-Dunem ; do diretor executivo do Conjunto das Nações Unidas para o SI DA ( ONUSI DA) e sub-secretário da ONU, Dr. Michel Sidibé; e da diretora do Instituto Nacional da Luta contra o SI DA, Ducelina Serrano. A abertura foi realizada pelos integrantes da Odebrecht Infraestrutura em Angola: Paulo Campos, responsável por Ambiente e Responsabilidade Social;

Dahia Blando, diretor-superintendente ; e Marcus Felipe, responsável por Planejamento e Pessoas. Du ra nte o e n co ntro, os l í d e re s i n ce ntiva ra m o u tra s e m p re sa s e i n sti tu i çõ e s a a d e ri re m a o Co m i tê, d e se nvo lve n d o p rogra ma s a l i n ha d os à s d i re trize s d o gove rn o pa ra o co ntro l e da AI DS. “Te m os co m o o b j e tivo até 2015 re d uzi r o n ú m e ro d e c ria n ça s na sc i da s co m a d o e n ça n o pa í s” , d e sta co u o D r. M i c h e l Si d i b é. Pa ra J o rge Pre to, re p re se nta nte d o Co m i tê Em p re sa ria l e re s p o n sáve l p o r Sa ú d e e m Ango la, e n co ntros co m o e ste co la b o ra m pa ra c ria r s i n e rgia s e p ote n c ia l iza r b oa s p ráti ca s pa ra o co m bate e fi c i e nte à AI DS, co ntri b u i n d o pa ra o c re sc i m e nto su ste ntáve l d o pa í s.

Desde 2002, a Odebrecht Infraestrutura estimula e apoia o controle da AIDS em Angola. A partir da esquerda: Dr. Michel Sidibé, Dahia Blando, Paulo Campos, Dr. José Van-Dunen, Marcus Felipe e Jorge Preto

47


rápidas•pessoas

Comunicação como estratégia Ao longo do segundo semestre de 2013, líderes das instituições que fazem parte do Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDCIS) – fomentado pela Fundação Odebrecht e parceiros públicos e privados – participam do Ciclo de Planejamento 2014. Durante os encontros mensais, são definidos os Planos de Ação 2014-2016 e os Programas de Ação (PA) para o próximo ano. No dia 2 de outubro, um debate sobre a importância estratégica da Comunicação marcou a agenda. Márcio Polidoro, responsável por Comunicação na Odebrecht S.A., compartilhou experiências sobre o tema. “Há muitas instituições que chegam em uma comunidade com o melhor dos propósitos, mas não conseguem se comunicar de forma

adequada por não terem essa prioridade como algo estratégico dentro do PA. Ao invés de gerar o sentimento positivo, a expectativa decorrente da confiança, geram a dúvida, a fantasia, o boato”. Para fechar o encontro, Caroline Azevedo, diretora de Sustentabilidade do Estaleiro Enseada do Paraguaçu, apresentou um case de Comunicação e Relacionamento com a Comunidade na região onde está sendo implantado o estaleiro, na Bahia. Em seguida, Vivian Barbosa, responsável por Comunicação na Fundação Odebrecht, provocou a reflexão sobre a inclusão de desafios de Comunicação no PA 2014. Também compartilharam impressões sobre o tema Mauricio Medeiros e Delcy Machado Filho, presidente executivo e vice-presidente de Sustentabilidade da Fundação Odebrecht, respectivamente.

Para Márcio Polidoro, a Comunicação distribui informações e conhecimento, proporcionando a construção de uma imagem: “Para realizar algo em uma comunidade e ter êxito, a instituição deve ser reconhecida como parte dela, e isso só se estabelece por meio da Comunicação”

48 48


No III Café da Manhã, as secretárias receberam um manual com dicas para atividades desenvolvidas diariamente em parceria com o CSC e puderam compreender melhor a rotina da equipe

Um café da manhã diferente Em 12 de setembro, o Centro de Serviços Compartilhados (CSC) da Odebrecht ofereceu o III Café da Manhã às secretárias das empresas de Engenharia e Construção da Organização. A iniciativa contou com a participação de 27 secretárias dos escritórios apoiados pela área. O objetivo foi promover a troca de experiências e esclarecer dúvidas sobre os processos desenvolvidos pelo CSC, além de proporcionar um momento de integração. As convidadas andaram pelo escritório e conversaram com os integrantes das equipes que compõem a área de apoio. Na abertura, Dilson Zanatta, líder do CSC, ressaltou que o Café da Manhã com as secretárias é um evento que entrou na agenda anual da área. “Entendemos e valorizamos a preservação do bom relacionamento e o diálogo aberto com este público que é tão importante para o

desenvolvimento das nossas atividades”. O encontro seguiu com Eduardo Quesada, responsável por Recebimento Integrado (RI) no CSC, e foi encerrado com Rodrigo Villa Real, da área de Pessoas & Organização da Odebrecht Infraestrutura - Brasil. “Recebimento, triagem, registro e encaminhamento de documentos são as principais atividades desempenhadas pela área de RI. Hoje, processamos mais de 36 mil pagamentos por mês. Por isso, buscamos o constante alinhamento com os responsáveis pelo envio dessas informações”, explicou Eduardo Quesada. Ana Paula Sene, secretária na área de Tecnologia da Informação da Odebrecht S.A., destaca a importância do encontro: “Além de esclarecer dúvidas sobre determinados procedimentos, temos a oportunidade de conhecer as pessoas com as quais trabalhamos e contamos com o apoio diariamente”.

49


sustentabilidade

Fazer hoje, pensar no amanhã P ara a Odebrecht Infraestrutura na República Dominicana, Sustentabilidade é produzir de forma equilibrada e responsável, tomando decisões, hoje, pensando no amanhã. É respeitar a natureza, o homem e a vida. As equipes de trabalho do país buscam valorizar e melhorar as condições de vida das pessoas, contribuindo para o desenvolvimento das comunidades do entorno dos empreendimentos, com base nos conceitos, princípios e critérios da Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO) e na Política de Sustentabilidade da Organização. Na área de influência do Projeto de Reconstrução da Rodovia Piedra Blanca - Cruce de Ocoa, na Província de San José de Ocoa, foi criado um programa com o objetivo de contribuir com

50

o desenvolvimento sustentável da comunidade de Los Martínez A iniciativa conta com ações integradas orientadas por meio de três focos fundamentais: geração de renda (Inclusão), apoio ao sistema escolar formal (Educação) e cuidado com a saúde e o meio ambiente (Reciclagem e Reflorestação). Os trabalhos têm sido realizados de maneira conjunta com a Associação de Mulheres La Nueva Esperanza, a Associação de Homens La Vencedora, o Conselho de Desenvolvimento para a Comunidade de Los Martínez e a Associação para o Desenvolvimento de San José de Ocoa, beneficiando 50 famílias e 205 pessoas.

INICIATIVAS INTEGRADAS O programa busca contribuir com a inclusão socioeconômica da comunidade por meio da geração


Los Martínez mantém um apiário comunitário para a produção de mel de abelha, que será ampliado com o apoio da Odebrecht Infraestrutura

51 51


O programa Entre en la Red, implantado em uma instituição de ensino da comunidade, permite o acesso à informática e à internet de crianças, jovens e adultos

52

de renda em diferentes iniciativas. Uma delas é a ampliação de um projeto de apicultura, liderado pela Associação de Mulheres La Nueva Esperanza: serão instaladas 17 colmeias duplas para a produção de mel de abelha, que juntas às 13 já existentes, completarão um total de 30 unidades de produção. Outras 20 unidades também devem ser recebidas pela associação, posteriormente. Além disso, foram definidos uma marca e um rótulo para as embalagens de mel – de 250 ml e 500 ml –, a fim de impulsionar o processo de comercialização do produto final. A empresa também apoiou a construção de uma nova estufa e a reconstrução da estufa que havia sido danificada por tempestades, completando seis na comunidade – três operadas pela Associação de Mulheres La Nueva Esperanza e três

pela Associação de Homens La Vencedora. Para apoiar o sistema escolar formal e o acesso à tecnologia, por meio do programa Entre en la Red, foram doados três computadores com roteador para internet sem fio e uma impressora. O novo Centro de Informática na Escola Básica Los Martínez é destinado aos estudantes durante o horário de aulas e à comunidade fora do período escolar, possibilitando ainda o acesso à internet no entorno da instituição de ensino. A tradição de realizar boas práticas para preservar o meio ambiente caracteriza a comunidade de Los Martínez e está sendo reforçada com a implantação de um sistema de coleta seletiva de lixo. O resíduo orgânico de origem vegetal é reaproveitado para a


produção de adubo por meio de compostos produzidos por minhoca, utilizado nas estufas de produção comunitária de hortaliças. Assim, foram estabelecidos seis pontos diferentes de coleta, distribuídos por todas as áreas da comunidade. A conservação dos recursos

naturais da região – florestas, aquíferos e solo – tem sido favorecida com o plantio de árvores nativas de madeira, como a caoba criolla, o pino criollo e o cedro, e com o cultivo de espécies da flora melífera, para expandir a disponibilidade de alimento para as abelhas.

Foco também na preservação ambiental: 75% da região está coberta por bosques artificiais e naturais de diferentes espécies, tanto úmidos quanto secos

Reciclagem: três latas de lixo, de cores e rótulos distintos, compõem cada ponto de coleta seletiva e possibilitam a adequada colocação dos resíduos, de acordo com a origem e os componentes

53


rápidas•ações sociais O jogo do Cidadania na Pista atraiu as crianças. A brincadeira será levada para as escolas do entorno da malha viária do Complexo de Suape e também realizada na celebração de datas especiais ligadas à educação de trânsito e ambiental

Aprender com diversão Para estimular a leitura e abordar questões de educação de trânsito e ambiental junto ao público infantojuvenil, a Concessionária Rota do Atlântico – ativo da Odebrecht Transport – participou da IX Bienal Internacional do Livro de Pernambuco. O evento foi realizado de 4 a 13 de outubro, na cidade de Olinda. O estande da concessionária foi implantado em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran) e promoveu diversas ações e brincadeiras lúdicas. Uma delas foi um jogo educativo que integra o Programa Cidadania na Pista, desenvolvido pela Rota do Atlântico. A dinâmica aborda temas como preservação do meio ambiente; destinação adequada do lixo e seu reaproveitamento; respeito aos animais; dicas de segurança viária; e respeito às leis de trânsito. Cada jogador recebeu um kit com cartilha de dicas de educação no trânsito e meio ambiente e um jogo da memória.

54

Outro atrativo foi um painel em formato de carro, que representa a marca do Programa Cidadania na Pista, onde as crianças puderam posar para fotos. A ação teve a participação da Turma do Fom-Fom, grupo de artistas educadores do Detran-PE, que conduziu e animou as jogadas. O estande ofereceu ainda jogos educativos virtuais e espaço para desenhos. O programa Cidadania na Pista teve início em março de 2013 e, desde então, realizou sete edições. A iniciativa está estruturada em três temas: educação, segurança e saúde. A cada edição são desenvolvidas atividades que visam estimular, conscientizar, educar e integrar a população que mora nas comunidades do entorno da concessão, no Complexo Viário de Suape, assim como os usuários que transitam pela rodovia.


Resgate cultural e histórico Em 7 de outubro, a comunidade de Enseada do Paraguaçu, na Bahia, comemorou uma das datas mais importantes para seus moradores: o dia de Nossa Senhor do Rosário. Neste ano, na tradicional procissão que percorre as ruas da cidade, a santa padroeira, precedida pelas imagens de São Benedito do Cairu e de São Roque, ganhou a companhia de São Bartolomeu – cuja imagem foi cedida pela Igreja de Maragojipe. O cortejo foi seguido por centenas de pessoas, incluindo integrantes do Estaleiro Enseada do Paraguaçu (EEP), liberados mais cedo do trabalho para participar da celebração. O ponto alto do evento foi a reinauguração da igreja, principal patrimônio do povoado, restaurada pelo EEP. “Sempre resta um pouco de perfume nas mãos que oferecem rosas”, afirmou dona Bite, uma das lideranças locais, em agradecimento à empresa. De acordo com Caroline Azevedo, gerente de Sustentabilidade do EEP e responsável pela iniciativa, realizar a restauração foi uma forma de demonstrar respeito às pessoas e ao território

no qual o EEP começou sua atuação em 2010. “Sempre que chegamos a um lugar novo, temos de pedir licença para entrar e, antes de qualquer coisa, aprender a ouvir os moradores e a entender os costumes locais. Por isso, ver traduzido um anseio coletivo em uma ação dá muita alegria”, ressalta. Silvio Zen, diretor de Implantação do EEP, externou o contentamento com a reforma da igreja e espera ser possível levar outras obras para a região: “O objetivo é melhorar a qualidade de vida da comunidade”. A prefeita de Maragojipe, Vera da Saúde, destacou o empenho da empresa e disse estar pronta para novas parcerias para benefício dos moradores. Além da manutenção estrutural e pintura, ao longo de dez meses de obras foram erguidos dois novos espaços: a Casa do Sino e uma suíte de hospedagem para o pároco. Com a troca de portas e janelas, a ventilação e a iluminação no local foram elevadas. Além disso, o mobiliário foi renovado e o novo piso, antiderrapante, ampliou a segurança dos visitantes.

A restauração da Igreja de Maragojipe contou com investimentos totais de R$ 200 mil e envolveu alto rigor técnico para conservar a arquitetura original

55


rápidas•ações sociais

Parcerias para a qualificação de jovens O presidente da Alstom Brasil, Marcos Costa, esteve nas unidades de ensino e cooperativas ligadas ao PDCIS, em setembro: “Fiquei extremamente emocionado ao ouvir os relatos de quem está aprendendo na prática o que é ser empresário”

Buscando a qualificação e o desenvolvimento de jovens na área do Turismo no município de Nilo Peçanha, localizado no Baixo Sul da Bahia – uma das regiões mais ricas em biodiversidade ecológica e cultural do Estado –, a Alstom Foundation firmou um Acordo de Cooperação com o Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Baixo Sul (Ides) e a Fundação Odebrecht. O intuito é incentivar a corresponsabilidade pelo desenvolvimento de suas comunidades e a influência na construção da identidade cultural e na definição de políticas públicas locais. A ação é mais uma parceria da Alstom com o Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDCIS) – do qual o Ides faz parte, e fomentado pela Fundação Odebrecht e parceiros públicos e privados. Há quatro anos, a empresa destina parte de seu Imposto de Renda para o PDCIS, por meio do Tributo ao Futuro – programa que

56

permite o investimento em ações que levam educação de qualidade e oportunidades de desenvolvimento profissional a talentos do Baixo Sul. Firmado em setembro deste ano, durante visita do presidente da Alstom Brasil, Marcos Costa, à região, a iniciativa terá investimentos de € 80 mil e promoverá expedições patrimoniais buscando difundir e valorizar a regionalização, envolvendo moradores e reconhecendo lideranças de até 18 anos para a capacitação no Turismo. Serão promovidas oficinas sobre a importância do patrimônio material e imaterial local. “O projeto contempla o fortalecimento regional e é voltado para crianças e adolescentes”, esclarece Liliana Leite, diretora executiva do Ides. Segundo Clóvis Faleiro Jr., Relações Institucionais da Fundação Odebrecht e Líder do Tributo ao Futuro, o apoio de parceiros colabora para a construção de uma relação de confiança com este público. “Juntos, estamos contribuindo efetivamente com a transformação social na vida de muitos jovens no Baixo Sul”, destaca.


Exemplo reconhecido e disseminado O programa Rota da Educação, da Concessionária Rota das Bandeiras, foi apresentado no 19ª Congresso Brasileiro de Transporte e Trânsito, realizado em outubro, em Brasília, pela Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP). Desenvolvido nas cidades do entorno do Corredor Dom Pedro, desde 2012, o programa oferece apoio às prefeituras para implantar, desenvolver e monitorar indicadores de trânsito. O Rota da Educação contempla a formação de alunos e professores em relação aos temas educação para o trânsito; educação ambiental; ética e cidadania; e mobilidade urbana, contribuindo para a diminuição de acidentes.

Presente em 11 dos 17 municípios do Corredor, a iniciativa atende 36 escolas, beneficiando 3.031 alunos dos 1° e 2° anos do Ensino Fundamental. O projeto foi selecionado para compor o congresso e ser exemplo para outras regiões do país. “Fomos convidados a participar entre inúmeros projetos feitos no Brasil. Durante o evento, fomos procurados por representantes de Jaú (São Paulo) e Curitiba (Paraná), interessados em mais informações sobre o Rota da Educação”, destaca Adherbal Vieira, responsável por Responsabilidade Social na Rota das Bandeiras, que participou do evento com Renata Macedo, coordenadora do programa.

O 19ª Congresso Brasileiro de Transporte e Trânsito foi realizado de 8 a 10 de outubro, em Brasília

57


rápidas•ações sociais

Sem limites para aprender

João Brocchi inspirou novos alunos do Caia na Rede. Todas as vagas do programa em Valinhos foram preenchidas e há uma lista de espera para novas turmas

Aos 92 anos, o aposentado João Brocchi é o aluno mais velho do programa de inclusão digital Caia na Rede, desenvolvido pela Concessionária Rota das Bandeiras no interior de São Paulo. Desde outubro, ele dá os primeiros cliques no computador de uma sala de aula da Biblioteca Municipal de Valinhos. A relação com a informática começou há quatro anos, após a morte da sua esposa. Para superar a tristeza, passou

58

a escrever cartas para ela. Encorajado pela família, criou um blog, mas, sem conhecimento da máquina, dependia dos netos para administrá-lo. “Eu sei escrever no computador, mas alguém precisa salvar e depois colocar no blog. Agora, vou fazer tudo sozinho”, explica. Logo no primeiro dia de aula, João Brocchi demonstrou dedicação e interesse em aprender informática com rapidez.


Promovendo a relação entre aluno e empresa Entre 26 e 27 de setembro, o Instituto Federal Fluminense (IFF) realizou a quarta edição da feira Mostre-se, que promove a aproximação entre alunos e empresas por meio do intercâmbio de conhecimentos e experiências. O evento ocorreu em Campos, no Rio de Janeiro, e contou com a participação da Odebrecht Óleo e Gás. Durante a feira, as entidades participantes ofereceram palestras sobre suas respectivas áreas de negócio e perfis profissionais. Rodrigo Rosa, assistente de Gerente da unidade de

perfuração ODN I, formado como técnico em Eletrônica pelo IFF em 1996, foi um dos convidados e falou sobre sua trajetória na Odebrecht Óleo e Gás. Para Antônio Muniz, responsável por Recrutamento e Seleção da UNPerfuração, a presença na edição do Mostre-se representou o início de uma forte relação. “Estamos avançando para uma parceria com o IFF, cujos representantes mostraram-se abertos para adaptar a grade curricular de forma que o aprendizado atenda a nossa demanda”, comenta.

A participação da Odebrecht Óleo e Gás teve a coordenação das áreas de Pessoas e Organização (P&O) da OD, da UN-Serviços Integrados e da UN-Perfuração

59 59


rápidas•ações sociais

Momento do Ambiente: mais cidadania para Lobito A Sonaref, projeto da

benefícios ambientais, resultarão

Odebrecht Infraestrutura

na melhoria da qualidade de vida de

em Angola, concretizou uma

toda a comunidade”, destaca Flávia

parceria com a Rádio Mais

Gabriela.

Benguela – emissora da cidade de Lobito, em Benguela – e lançou o programa Momento do Ambiente. A programação é apresentada por Flávia Gabriela, responsável por Sustentabilidade na Sonaref, e divulga diariamente dicas para conscientizar o ouvinte sobre como contribuir para a conservação ambiental por meio de ações de cidadania, como a coleta seletiva e a redução do consumo de água. No Momento do Ambiente, são abordados os temas água, saúde, lixo, arborização urbana e alterações climáticas. “São tópicos importantes para as mudanças de hábitos da população que, além de

60

Apresentado por Flávia Gabriela, a programação do Momento do Ambiente aborda as questões ambientais da cidade do Lobito, na província de Benguela


rápidas•meio ambiente

Preservando a biodiversidade panamenha O projeto de expansão do Aeroporto Internacional de Tocumen, em execução pela Odebrecht Infraestrutura no Panamá, tem o objetivo de proporcionar ao principal terminal aeroportuário do país as condições de infraestrutura e logística necessárias para aumentar sua atual capacidade de atendimento em 15 milhões de passageiros, segundo estimativa para 2022.

Uma equipe de resgate de fauna faz percursos para acompanhar a vida das espécies: sete meses após o início do programa, os resultados têm sido positivos

A Odebrecht introduziu o compromisso “Tolerância Zero”, que proíbe a caça dentro do perímetro da obra

Para iniciar as obras, um Estudo de Impacto Ambiental (EIA) foi desenvolvido e aprovado pela Autoridade Nacional do Meio Ambiente (ANAM, sigla em espanhol). O EIA identificou uma grande diversidade biótica dentro da área de 1.234 hectares, identificada como zona de influência do projeto. A preservação da biodiversidade de flora e fauna passou, então, a ser um dos principais objetivos do empreendimento. A partir daí, a equipe de Sustentabilidade elaborou o programa Resgate e Relocação da Flora e Fauna Silvestre, cujo propósito é localizar e capturar a maior quantidade de animais no entorno das obras. Um grupo de resgate de fauna é responsável pelos percursos para observar animais, trilhas, localizar tocas, ninhos, espécies juvenis e de pouca mobilidade e deslocamento. As espécies capturadas são submetidas a uma análise minuciosa de um médico veterinário especialista em vida silvestre, que certifica o estado de saúde do animal, posteriormente encaminhado para o Parque Nacional Camino de Cruces – coordenado pela ANAM. Outra frente de trabalho do programa é o manejo rigoroso da vegetação existente na área, com características de atividades agropecuárias e de infraestrutura urbana. Foram identificadas 161 espécies, algumas consideradas de proteção especial, que foram colocadas em viveiros e geraram mudas, cultivadas posteriormente. Como resultado do processo, já foi realizado o plantio de 864 espécies e 109 orquídeas foram coletadas.

61


rápidas•meio ambiente

Visitante inusitado

Acredita-se que a forte correnteza e os ventos fizeram com que o pinguim desviasse da sua rota

O Complexo Logístico e Industrial de Barra do Furado, no Rio de Janeiro – em construção pelo Consórcio Terra e Mar, liderado pela Odebrecht Infraestrutura –, recebeu uma visita inesperada: um pinguim da espécie Spheniscus Magellanicus (Pinguim-de-Magalhães) apareceu na praia que contorna as obras. Resgatado pelos integrantes, o animal estava aparentemente cansado e com ferimentos. A equipe de Sustentabilidade do consórcio realizou os procedimentos iniciais e encaminhou o pinguim para uma instituição que realiza resgates marinhos, onde recebeu cuidados especiais e, após recuperar-se, foi solto ao mar. Helena Barreto, integrante da equipe de Sustentabilidade, destaca que é comum nesta época do ano pinguins perderem-se do grupo e chegarem à praia. “Nosso trabalho é resgatar os animais, dar assistência e devolver com segurança para seu habita natural”.

62


Sustentabilidade entre linhas O Estaleiro Enseada do Paraguaçu (EEP) lançou o primeiro volume da Coleção de Sustentabilidade, com o tema Resíduos, durante uma palestra destinada a marisqueiras em São Roque do Paraguaçu, na Bahia, em 17 de setembro. A publicação é uma das ações dos programas de Educação Ambiental e Comunicação Social do EEP e pretende trabalhar temáticas relevantes para a gestão de recursos naturais e humanos. A criação dos seis volumes da coleção foi conduzida pela área de Sustentabilidade, que tem como líder a gerente Caroline Azevedo. “Distribuímos a cartilha para uma turma do Acreditar, pois a nossa expectativa é de que essa desperte nos integrantes e em suas famílias a responsabilidade que todos têm no desenvolvimento local sustentável, na missão de produzir hoje pensando nas gerações futuras”, explica Sandra Lima Costa, responsável pela área de Responsabilidade Social do EEP. No encontro que reuniu 31 marisqueiras de São Roque do Paraguaçu, foram abordadas instruções sobre o descarte correto de materiais e reciclagem e soluções para enfrentar o problema do lixo, algumas, inclusive, como fonte de renda. Ao final, as participantes receberam a cartilha Resíduos e a primeira edição do Jornal Navegando Juntos.

Os outros cinco volumes da coleção serão lançados até 2014 e abordarão, de maneira didática, assuntos que fortalecem o conceito de cidadania

Nas comunidades de Enseada e Salamina, a equipe de Responsabilidade Social visitou escolas municipais e mostrou às crianças a importância da coleta seletiva e da reciclagem

63


On 318 pt4  
Advertisement