Issuu on Google+

nº 330 • abril 2014

Odebrecht e Grupo Petrópolis: desafio pactuado e cumprido Odebrecht Infraestrutura - Brasil entrega a Arena Corinthians, em São Paulo

Odebrecht TransPort conquista seu 20º ativo: rodovia PR-323, no Paraná

Odebrecht 70 anos: a Sustentabilidade na Organização


sumário nº 330 • abril 2014

4

ARENA CORINTHIANS ENTREGUE PARA O SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA

expediente ODEBRECHT NOTÍCIAS é um informativo eletrônico quinzenal, enviado às quartas-feiras, de circulação interna, produzido e editado pela equipe de Comunicação da Odebrecht S.A. PRODUÇÃO E EDIÇÃO DE CONTEÚDO: Bárbara Rezendes FOTOS: Arquivo Odebrecht ARTE: Criativos JORNALISTA RESPONSÁVEL: Bárbara Rezendes EDITOR DE FOTOGRAFIA: Julio Cesar Frutuoso EDITOR DE FOTOGRAFIA Júlio Cesar Frutuoso SUGESTÕES: brezendes@odebrecht.com DISTRIBUA O ODEBRECHT NOTÍCIAS EM SUA EMPRESA!


20 A ENTREGA DA PRIMEIRA UNIDADE DA CERVEJARIA PETRÓPOLIS EM PERNAMBUCO

12

CONSÓRCIO ROTA 323 PASSA A ADMINISTRAR A RODOVIA PR-323, NO PARANÁ

14

RÁPIDAS

30 O PRIMEIRO ANO DA

ITAIPAVA ARENA FONTE NOVA

41

PRÊMIOS E RECONHECIMENTOS

46 FUNDAÇÃO ODEBRECHT ODEBRECHT 70 ANOS: SUSTENTABILIDADE

60

RECEBE ESTATUETA NÔUS, DA FUNDACIÓN FIDAL

50 PESSOAS 54 OS EQUIPAMENTOS

GIGANTES DO PROJETO ETILENO XXI, NO MÉXICO

58 MEIO AMBIENTE PRÓXIMA EDIÇÃO:

7

MAIO


Arena Corinthians

E

m 15 de abril, a Odebrecht Infraestrutura - Brasil entregou oficialmente a Arena Corinthians ao Sport Club Corinthians Paulista. Além de palco da abertura da Copa do Mundo de 2014, a arena, localizada no bairro de

44

Itaquera, em São Paulo, é um legado para o clube paulistano e representa a realização do sonho do Corinthians e seus torcedores. A cerimônia contou com a presença de Mário Gobbi, presidente do Corinthians; Andrés Sanchez, representante


do clube nas obras da arena; Antonio Gavioli, diretor de Contrato ; Julio Semeghini, secretário de Planejamento e Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo e coordenador do Comitê Paulista da Copa; Nadia Campeão, vice-prefeita e

coordenadora do comitê especial para a Copa; e cerca de 120 jornalistas da imprensa local e internacional. “Em 31 de agosto de 2010, foi firmado um protocolo de intenções com o Corinthians e hoje temos a honra de entregar o projeto”, declarou

O estádio é um contrato entre o Sport Club Corinthians Paulista de futebol e a Odebrecht Infraestrutura Brasil. No pico da obra, o projeto reuniu 2.500 trabalhadores

5


Frederico Barbosa, Gerente Operacional da Arena Corinthians, e Mário Gobbi

Antonio Gavioli. “Falo em nome dos mais de seis mil trabalhadores que passaram pela construção desse estádio: estamos orgulhosos em fazer parte da realização do sonho de tantos corintianos” .

6

Após a entrega, a Odebrecht iniciou o período de comissionamento da obra, durante o qual fará a checagem do funcionamento de equipamentos e promoverá eventuais acertos.


abrange todos os assentos dos setores Leste e Oeste e a maior parte das arquibancadas Norte e Sul. Para garantir máxima visibilidade ao torcedor, a distância entre a primeira fileira de cadeiras e a linha lateral do campo é de sete metros. Entre os itens simbólicos

I N STA L AÇÕ E S M O D E R NAS A construção, iniciada em 30 de maio de 2011 , contempla detalhes que garantem mais conforto ao visitante. O projeto assinado pelo arquiteto Anibal Coutinho tem cobertura que

está o gramado, que póssui as mais modernas tecnologias disponíveis, a começar pelo sistema de drenagem à gravidade e por sucção. O sistema de irrigação conta com 48 aspersores e, em meio às raízes da grama do tipo Raygrass ( utilizada em campos de estádios europeus) , circulam milhares de metros de finos tubos de plásticos, pelos quais o sistema distribui água gelada para que, durante o verão, o gramado se mantenha vivo e apto para jogos. Outra grande atração é o telão de LED, localizado na fachada externa do prédio Leste, com 170 metros de largura e 20 metros de altura. O painel de vidro da fachada Oeste também chama a atenção: são 1. 350 peças, fabricadas na Itália, cobrindo 240 metros de comprimento

7


e 30 de altura. Cada vidro tem sua particularidade, seja pelo tamanho, curvatura ou tonalidade. Na área de aquecimento destinada ao Corinthians, haverá uma arquibancada para 84 torcedores assistirem à preparação dos jogadores antes das partidas. Serão instalados aproximadamente três mil aparelhos de televisão, alguns deles formarão telões para projeção de imagens dos jogos ou publicidade.

8


Na cerimônia, Antonio Gavioli apresentou um breve histórico da obra e os próximos passos da etapa de comissionamento. A equipe ainda homenageou as três vítimas dos dois acidentes ocorridos na obra

Em caso de acidente, a dispersão do público está planejada para ocorrer em, no máximo, oito minutos e oito segundos, conforme exigência do Corpo de Bombeiros.

SU ST E N TA B I L I DA D E A Arena Corinthians foi construída dentro dos padrões determinados pela Fifa, com soluções e tecnologias que garantirão o uso racional dos recursos naturais, como economia

de água, aproveitamento pluvial, reciclagem do lixo e sustentabilidade energética, além de ventilação e iluminação natural. O projeto está em processo de obtenção do selo LEED (Leadership in Energy and Environmental Design ) – certificação para empreendimentos sustentáveis concedida pela organização norte-americana United States Green Building Council, responsável por impulsionar o

9


desenvolvimento da indústria da construção civil sustentável no mundo.

U M L EG A D O PA RA SÃO PAU LO A realização do estádio foi um importante vetor de desenvolvimento econômico para a Zona Leste da cidade. No total, contou com a atuação de cerca de 6 mil pessoas, sendo priorizada a contratação de moradores da região. Para atender a demanda da obra por profissionais qualificados, a Odebrecht Infraestrutura - Brasil, em parceria com a Prefeitura de São Paulo, realizou o Programa Acreditar, que capacita trabalhadores para atuar no setor de construção. Além de promover a inclusão de pessoas no mercado de trabalho, a iniciativa contribuiu para o desenvolvimento socioeconômico da comunidade do entorno. O programa qualificou 246 pessoas para as funções de ajudante de construção civil, armador, carpinteiro e pedreiro, sendo contratados 115 moradores de Itaquera. Em parceria com o Serviço Social da Indústria ( Sesi ) , em 2012, o Negócio também alfabetizou 53 trabalhadores.

10


No curso básico, 20 pessoas se formaram e, no curso fundamental, 33 receberam a certificação do Ministério da Educação. A Odebrecht Infraestrutura - Brasil promoveu ainda o Programa Caia na Rede, em parceria com o Senac. A iniciativa contemplou especialmente filhos e esposas de trabalhadores, que puderam desenvolver aptidões básicas de computação, como pacote Microsoft Office e internet, além de módulos relacionados a princípios de empreendedorismo, ética, cidadania, sustentabilidade e desenvolvimento profissional.  

N a Co p a d o M u n d o d e 2 01 4 , a A re n a Co ri nt h i a n s re ce b e rá o j o go d e a b e rtu ra

Os convidados fizeram um tour guiado pela Arena Corinthians e puderam conhecer os vestiários, área de aquecimento dos jogadores e arquibancadas

( B ra s i l e C ro á c i a ) e m a i s c i n co p a rt i d a s : U rugu a i e I ngl ate rra , H o l a n d a e C h i l e , Co ré i a d o S u l e B é lgi c a , a l é m d a s o i tava s d e fi n a l e s e m i fi n a l .

11


rodovia

E

m 8 de abril, o Consórcio Rota 323, liderado pela Odebrecht TransPort e composto ainda pelas empresas Tucuman Engenharia, América Empreendimento e Goetze Lobato Engenharia, conquistou a concessão por 30 anos do corredor de rodovias da PR-323, entre Maringá e Francisco Alves, na região Noroeste do Paraná. Ao longo de sua extensão, o corredor tem três denominações, englobando as vias PR-323, PRC-487 e PRC-272. A Rota 323 ofereceu R$ 3,90 como valor de tarifa para o pedágio a ser cobrado na rodovia – um deságio de 7,1% em relação ao teto estabelecido em edital, de R$ 4,20. Esta é a primeira Parceria Público-Privada (PPP) realizada no Estado e o primeiro ativo da Odebrecht TransPort no Paraná. O consórcio será responsável pela manutenção e conservação de aproximadamente 220 quilômetros (km). A previsão é que 207 km sejam duplicados no 16º ano de concessão, beneficiando 14 municípios da região. A cobrança do pedágio começará apenas depois da entrega da duplicação de cada trecho. Durante a concessão, serão investidos R$ 3,6 bilhões em obras de manutenção

12

e conservação e em serviços ao usuário, que contarão com vias monitoradas e mais seguras, guincho 24 horas e atendimento de primeiros-socorros. Nos primeiros


cinco anos, serão construídos 19 viadutos, 22 trincheiras, 13 passarelas, nove pontes, além de marginais e ciclovias nas áreas urbanas.

A conquista representa o 20º ativo da Odebrecht TransPort, que passa a participar de oito concessões de rodovias, administrando um total de 1.770 km de vias pelo país. 

13


rápidas

Segurança no porto A equipe de Manutenção da Embraport – ativo da Odebrecht TransPort, responsável pelo terminal portuário na margem esquerda do Porto de Santos, em São Paulo – desenvolveu uma solução criativa e segura para a operação de conferência do lacre de contêineres, que precisam ser inspecionadas em cima das carretas (ITVs ou Terminal Tractors) do terminal. Inédito no Porto de Santos, o dispositivo opera em fase de testes e tem a função de bloquear a locomoção da carreta no momento da inspeção, evitando que o veículo se mova antes do vistoriador finalizar a operação. Alison Alves dos Santos, coordenador da área de Manutenção, explica que neste tipo de operação, a visualização do motorista é limitada

e ele dificilmente consegue acompanhar o trabalho do vistoriador, que é realizado em cima do veículo. “Com o bloqueio, o vistoriador passa a ter o controle total da operação, tornando-a eficiente e segura”, destaca. Atualmente, o dispositivo está instalado em apenas um equipamento, mas a previsão é que funcione em todos até junho deste ano. A área de Segurança do Trabalho aprovou a iniciativa e destaca que ela agrega muito à segurança do terminal. “O processo de conferência do lacre é realizado com frequência. Com o novo sistema, os riscos serão minimizados”, afirma Gustavo Queiroz, coordenador de Segurança do Trabalho. 

Como funciona o sistema de bloqueio ƒƒ Ao pressionar o botão vermelho, qualquer movimento do equipamento é bloqueado. A luz de freio do veículo se acende, sinalizando ao motorista que o bloqueio foi realizado. ƒƒ Ao final de seu trabalho, o vistoriador pressiona o botão verde e a luz de freio no painel do veículo se apaga, indicando ao motorista que o trabalho foi finalizado

14


A Odebrecht Agroindustrial cultiva atualmente mais de 80 variedades de cana-de-açúcar

Tecnologia e inovação em cana-de-açúcar A Odebrecht Agroindustrial e o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) celebraram, em abril, um acordo inédito no Brasil para a implantação de polos de melhoramento genético da cana-de-açúcar. A parceria prevê a implantação de campos experimentais de 25 hectares cada, nas unidades de Rio Claro e Morro Vermelho, ambas no estado de Goiás. As unidades receberão um conjunto de variedades não comerciais (clones) pré-selecionadas para as condições regionais. A unidade Morro Vermelho receberá ainda um outro campo para organismos geneticamente modificados, com o objetivo de realizar estudos agronômicos de cana transgênica – um importante diferencial em termos de evolução em pesquisa de cana-de-açúcar –, visando ganhos de produtividade e sustentabilidade. “A expectativa do trabalho com o CTC é que se tenha um maior equilíbrio das variedades de cana-de-açúcar, o que maximiza as toneladas de açúcares produzidos por hectare, diversifica

o nosso portfólio e garante maior produtividade à empresa”, afirma Américo Ferraz, responsável por Tecnologia Agrícola na Odebrecht Agroindustrial. As unidades Rio Claro e Morro Vermelho fazem parte do novo modelo de polos regionais para o desenvolvimento de variedades do CTC, que duplicou de 12 para 24 unidades. Os polos de melhoramento genético estão estrategicamente distribuídos em diferentes usinas de forma a abranger praticamente a totalidade dos ambientes onde se cultiva canade-açúcar no Brasil. “O novo modelo de polos do CTC tem como foco o desenvolvimento de variedades adaptadas às condições de solo e clima específicos de cada região produtora e que atendam às necessidades e expectativas dos produtores”, explica William Lee Burnquist, diretor de Melhoramento Genético do CTC. “Os polos já estão sendo preparados e certificados para os estudos da cana-de-açúcar transgênica”. 

15


rápidas O peso total das grades a serem montadas na GG4 é de aproximadamente mil toneladas, o correspondente a mil carros populares

Nova frente de trabalho no GG4 A Odebrecht Infraestrutura Brasil, responsável pela Montagem Eletromecânica da Usina Hidrelétrica (UHE) Santo Antônio, em Rondônia, iniciou, em março, a instalação das grades na Tomada D’Água da Casa de Força 4 (GG4). As grades são responsáveis por proteger as Unidades Geradoras de objetos sólidos (troncos e pedras, por exemplo) trazidos pelas águas do Rio Madeira. Cândido Oliveira de Andrade, encarregado geral, é responsável pela equipe de 20 integrantes que realiza as atividades de montagem das grades: “Essa etapa dos trabalhos de montagem tem sido realizada atendendo aos prazos e custos planejados, além de prezar pela qualidade e segurança”. Edilson da Silva

16

Bezerra, líder de Montagem, explica que a equipe tem acumulado experiências desde a Casa de Força 1: “A montagem vem melhorando cada vez mais”. Antes do início da montagem das grades, foram instaladas e concretadas as peças fixas nas estruturas da Casa de Força, para o encaixe das grades. 

Para proteger cada Unidade Geradora é preciso: ƒ ƒ 40 painéis ƒ ƒ Peso de cada painel: 2.300 kg ƒ ƒ Altura de cada painel: 4 metros ƒ ƒ Largura de cada painel: 3 metros


Promoção do conhecimento Em 27 de março, a Enseada Indústria Naval recebeu uma comitiva de empresas britânicas na Unidade Inhaúma, no Rio de Janeiro. O objetivo do encontro, realizado pelo governo britânico por meio do consulado do Reino Unido no Rio de Janeiro, foi promover a indústria do petróleo do Reino Unido no Brasil e estimular parcerias comerciais entre os dois países. O gru p o, fo rma d o p o r 18 p e ssoa s, re p re se nta nte s d e e m p re sa s d o segm e nto d e co n stru çã o e ma n u te n çã o offs h o re , a ss i sti u a u ma a p re se nta çã o so b re a En se a da I n d ú stria Nava l e se u s p ro j e tos e o b ra s e m a n da m e nto. A a p re se nta çã o fo i co n d uzi da p o r N ewto n Sp i n e l l i , co o rd e na d o r d e

Su p ri m e ntos da Un i da d e I n ha ú ma, e J oyce Ro d rigu e s, da á re a d e Su p ri m e ntos d o p ro j e to So n da s, co m o a p o i o da s á re a s d e Co m u n i ca çã o d o e sta l e i ro e co rp o rativa. Ap ós a pa l e stra, a d e l ega çã o ti ro u d úvi da s e co n h e ce u o e m p re e n d i m e nto, co m e ça n d o p e la s ofi c i na s d e p i ntu ra e p i p e s h o p ( ofi c i na d e tu b u la çã o ) até c h ega r a o d i q u e se co e à ofi c i na d e ca l d e i ra ria. Pa ra Re nato Co rd e i ro, ge re nte d e Ó l e o e Gá s d o UK Tra d e & I nve stm e nt Brazi l , os co nvi da d os sa í ram satisfeitos com a oportunidade de entender melhor a indústria naval brasileira, conhecer o Negócio e tirar dúvidas sobre o processo de aquisição de b e n s e se rvi ços. 

17 17


rápidas

SuperVia recebe sistema Oracle Desde janeiro, os integrantes da SuperVia – empresa da Odebrecht TransPort no Rio de Janeiro – trabalham com o sistema Oracle para o apoio as suas atividades administrativo-financeiras. O projeto teve duração de um ano e seis meses e foi realizado pela área de Tecnologia da Informação Odebrecht. Denominado Nos Trilhos, o projeto trouxe benefícios como a segurança empresarial e a possibilidade de potencializar a eficiência das equipes das áreas de suporte da empresa, com ferramentas como XRT (apoio financeiro e de tesouraria), Hyperion (apoio gerencial) e eBS (apoio administrativo). Para Wagner Medeiros, líder da Controladoria, a implantação do sistema foi um marco. “A SuperVia foi a primeira empresa da Organização a, por exemplo, usar o módulo Project, na sua plenitude, para acompanhar o andamento dos investimentos em construção”. O sistema Oracle faz parte do pacote de ferramentas administrativo-financeiras que vem sendo implantadas nos Negócios da Organização desde 2012, com o Projeto O2. Contempla módulos como Finanças, Contabilidade, Fiscal, Suprimentos e Subcontratos e, para a SuperVia, foi adaptado de acordo com as necessidades da empresa. “A Organização Odebrecht está caminhando para ter um único sistema de consolidação das informações e assim alcançar os desafios pleiteados para a Visão 2020”, afirma Caio Boggiss, Líder de Projetos Oracle eBS na Organização. 

18


Jovens visitam a Estação de Tratamento de Água (ETA) e o Circuito de Geração da UHE Baixo Iguaçu

Teoria na prática Em abril, a Usina Hidrelétrica (UHE) Baixo Iguaçu – em construção pela Odebrecht Infraestrutura - Brasil entre os municípios de Capitão

existentes, além de visitarem o Circuito de Geração e áreas específicas da UHE Baixo Iguaçu como Estação de Tratamento de Água e Esgoto (ETA/ETE)

Leônidas Marques e Capanema, no Paraná – recebeu alunos dos cursos de Engenharia Civil da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste ) e de Engenharia Ambiental da União de Ensino do Sudoeste do Paraná ( Unisep ) . A iniciativa reuniu 50 jovens para conhecerem o funcionamento de uma hidrelétrica, o processo de geração de energia, os programas ambientais

e Central de Gerenciamento de Resíduos (CGR). Durante a visita, os alunos receberam instruções e orientações sobre o funcionamento dos processos de construção, geração e operação de uma usina hidrelétrica. Diante das tantas novidades apresentadas ao grupo, o Circuito de Geração e a área do futuro vertedouro foram as que mais chamaram a atenção dos jovens. 

19


capa

20 2


E

m 4 de junho de 2013, ao cravar a primeira estaca para a construção da unidade da Cervejaria Petrópolis em Pernambuco, Walter Faria, presidente do Grupo Petrópolis, lançou um desafio para a equipe da Odebrecht Infraestrutura - Brasil, responsável pelas obras: fazer o primeiro fabrico da cerveja em dez meses. A Odebrecht se comprometeu a atender seu cliente e cumpriu o desafio. O Grupo Petrópolis recebeu sua nova unidade no dia 31 de março de 2014 e, como planejado, fez o primeiro fabrico no dia 3 de abril, inaugurando a operação em Itapissuma, município localizado a cerca de 50 quilômetros do Recife. “Concluímos a obra antes dos dez meses e o próprio cliente ressaltou que foi um recorde no prazo de execução desse tipo de planta”, conta Ana Carolina Farias, diretora de Contrato. O cuidado com a segurança também foi reforçado para que a obra chegasse ao final sem ocorrências de eventos graves. A equipe que liderou a construção do empreendimento é formada por 21

engenheiros, sendo nove mulheres, o que corresponde a um diferencial em relação à média geral. “A participação feminina trouxe novas visões e criou mais diálogo entre as equipes para a troca de conhecimento e a busca de soluções”, afirma Thales Mariano, responsável por Engenharia. Outro ponto característico é o perfil jovem dos integrantes, com média de 35 anos de idade. A partir da reunião de ideias dos profissionais, a unidade da Cervejaria Petrópolis de Itapissuma foi constituída de estrutura de concreto, em sua maior parte pré-moldada, e cobertura em estrutura metálica “espacial”, que totalizou 960 toneladas. “O apoio do nosso diretor de engenharia, José Érico Dantas, foi fundamental na busca de inovações tecnológicas Utilizamos formas de papelão para os pilares retangulares moldados in loco, e trouxemos da Alemanha uma nova tecnologia de forma para a execução dos elementos de fundação, conhecida como Pecafil, uma forma plástica com elementos em aço”, descreve Ana Carolina Farias.

21


Vista da fábrica de Itapissuma da Cervejaria Petrópolis. No pico da construção, a obra contou com cerca de 1.700 pessoas

22


23


Chafick Luedy, Gerente Administrativo-Financeiro (GAF); Ana Carolina Farias, Israel Martins e Thales Mariano Carneiro da Cunha, gerente de Engenharia do projeto pela Odebrecht Infraestrutura - Brasil

24


CAMINHOS ABERTOS Em 2 de abril, Walter Faria abriu as portas da fábrica para receber o então governador de Pernambuco, Eduardo Campos, para a inauguração da sala de brassagem – local de fabricação da cerveja. O evento contou ainda com a presença do secretario de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Márcio Stefanni, do prefeito de Itapissuma, Cal Volia, e do diretor-Superintendente (DS) da Odebrecht Infraestrutura - Brasil para Nordeste e Centro Oeste, João Antonio Pacífico. Participaram também os representantes do Grupo Petrópolis responsáveis pela obra: Cláudio Bolonhini, gerente de Engenharia Civil; Israel Martins, gerente de Obras Coorporativo; e Carlos de Paula, gerente de operações da planta. O primeiro envase, que representa o primeiro engarrafamento da cerveja, aconteceu no dia 17 de abril e, assim, a fábrica entrou no ritmo de operação. A capacidade de produção será de 6 milhões de hectolitros de cerveja por ano, com possibilidade de aumentar o volume. Esta é a terceira fábrica construída pela Odebrecht Infraestrutura - Brasil para o Grupo Petrópolis. A primeira foi a unidade de Rondonópolis, no Mato Grosso, e a segunda, em Alagoinhas, na Bahia, entregue em novembro do ano passado. A unidade de Itapissuma reforça a presença do grupo na região Nordeste do país, onde também fez a aquisição dos naming rights da Itaipava Arena Fonte Nova e Itaipava Arena Pernambuco.

25


A unidade de Itapissuma utilizará maltose da própria região para a fabricação da cerveja

26


A cerim么nia do primeiro engarrafamento da cerveja contou com a presen莽a de Walter Faria, Jo茫o Lyra Neto, atual governador de Pernambuco, e representantes do Grupo Petr贸polis e da Odebrecht Infraestrutura- Brasil

27


O Grupo Petrópolis é responsável pela fabricação das cervejas Itaipava, Petra, Crystal, Black Princess, entre outras, e ocupa a segunda posição no mercado nacional de cervejas

28


ESPAÇO DE CONHECIMENTO O canteiro de obras em Itapissuma foi um laboratório para a busca de inovações tecnológicas e melhoria da produtividade. Como resultado do conhecimento adquirido, nove projetos de inovação foram inscritos no Programa Odebrecht de Inovação Tecnológica (POIT). Além disso, o empreendimento recebeu oito alunos de universidades da região para o Programa Estagiário de Férias, e contratou dez estagiários no formato tradicional do programa na empresa. O Centro de Serviços Compartilhados (CSC) também visitou as obras, para aprimorar o conhecimento da equipe da Linha. No dia 14 de março, realizou o primeiro curso de 2014 do seu programa de Melhores Práticas. O tema Retenções de Impostos nos Serviços Contratados foi ministrado por William Ker, analista fiscal do CSC, para integrantes da Odebrecht Infraestrutura - Brasil, entre eles, Gerentes Administrativo-Financeiros (GAFs), assistentes e Responsáveis por Programa (RPs) de projetos realizados pelo Negócio – Expressway, em Pernambuco, e Canal do Sertão, em Alagoas –, do escritório do DS Nordeste e Centro Oeste, e da Itaipava Arena Pernambuco, ativo da Odebrecht Properties.

O curso busca fornecer um embasamento fiscal para diminuir as dúvidas existentes em análises de documentos e na contratação dos novos prestadores de serviços. “A ideia de trazer o curso de Melhores Práticas para o canteiro de Itapissuma surgiu a partir da importância de capacitar nossos integrantes e da impossibilidade de enviá-los para São Paulo, por conta da velocidade da obra”, conta Chafick Luedy, GAF do projeto. “Pensamos então em expandir a oportunidade para os demais empreendimentos da Organização no Nordeste, o que agregou novas experiências, uma vez que o conhecimento não se limitou apenas à obra da Cervejaria Petrópolis”, ele completa. Para Andreza Moura, RP Financeiro da Cervejaria Petrópolis, o treinamento foi objetivo e dinâmico, voltado para o dia a dia de trabalho. “Superou minhas expectativas. Conciliou a teoria com a prática por meio de exercícios para cada situação”, afirma. Iniciado em abril de 2013, o programa de Melhores Práticas foi desenvolvido com o objetivo de compartilhar conhecimento entre especialistas do CSC e integrantes dos Negócios da Organização, em busca de sinergia e eficácia no apoio prestado pela área.

Durante 2013, o programa de Melhores Práticas realizou seis cursos, com a participação de 120 integrantes. A primeira edição deste ano contou com a presença de 25 pessoas.


arenas

Um ano da nova Fonte Nova

E

m 7 de abril de 2013, após dois anos e dez meses de obras, o Consórcio Arena Salvador

– formado por Odebrecht Infraestrutura - Brasil e OAS – entregou à Fonte Nova Negócios e Participações – concessionária formada por Odebrecht Properties e OAS Arenas – o estádio Fonte Nova transformado em uma arena multiuso. Um ano depois, a Itaipava Arena Fonte Nova

30

se estabeleceu como o mais moderno equipamento multiuso da Bahia, voltado para negócios e eventos de entretenimento, entre eles o futebol. “Não foram poucos os desafios encontrados neste primeiro ano de operação, mas nossa equipe trabalha dia após dia para oferecer sempre o melhor ao nosso público”, afirma Marcos Lessa, presidente da Itaipava Arena Fonte Nova.


A Itaipava Arena Fonte Nova ĂŠ considerada um centro esportivo e cultural, com capacidade para receber atĂŠ trĂŞs eventos no mesmo dia

3 31


“Escutamos torcedores emocionados com boas lembranças do antigo estádio e encantados com a atual estrutura. Hoje, a arena é um grande orgulho para os baianos. Cada visita ao equipamento ou cada partida é uma emoção diferente e a sensação é como se fosse a primeira vez”, completa. No campo de futebol, o maior destaque esportivo da nova casa do Esporte Clube Bahia foi a última partida do Campeonato Brasileiro de 2013, entre o clube baiano e o carioca Fluminense. O evento teve a vibrante participação de um público pagante de 40.249 pessoas.

32 32

Além dos jogos, outros eventos de entretenimento e de negócios utilizaram as mais diversas áreas do equipamento. Neste primeiro ano, a arena recebeu desde um aniversário infantil, em um camarote para 20 convidados, até um público de 40 mil pessoas para o show do astro inglês Elton John. “Ter esse legado, com instalações de primeiro mundo é algo que nos motiva e nos fortalece”, destaca Marcos Lessa. Com este volume de atrações nacionais, internacionais e de eventos corporativos, a Itaipava Arena Fonte Nova comprova seu caráter multiuso e, hoje, é a principal referência


A arena também aluga seus camarotes para diversos eventos, como aniversários para até 40 convidados

em realização de eventos na Bahia. “Para os próximos meses e anos, a expectativa é também muito positiva. Já temos conversas avançadas com produtores do showbusiness que devem trazer outras importantes atrações para este palco”, revela Marcos Lessa.

É FESTA! O mês de abril foi especial, para celebrar o primeiro aniversário da Itaipava Arena Fonte Nova. No dia 5, a arena abriu as portas para cerca de 300 estudantes de quatro escolas públicas do entorno, para o Tour 100% – programa de visitação guiada.

No jogo final do Campeonato Baiano de Futebol, no dia 6, foram distribuídas 30 mil bolas brancas para os torcedores, que assistiram no telão a um vídeo que destaca os principais números da Fonte Nova, além de apresentações de bandas e artistas locais, antes e no intervalo da partida. No dia 7, que coincide com o Dia do Jornalista no Brasil, o aniversário também foi comemorado com a imprensa, que trabalha na arena jogo a jogo. A Fonte Nova Negócios e Participações organizou uma partida de futebol para os profissionais e um show de Tuca Fernandes, exintegrante da banda Jammil e Uma Noites.

33 33


RESPONSABILIDADE SOCIAL Durante o primeiro ano de operação, a Itaipava Arena Fonte Nova realizou diversas ações sociais. Firmou convênio com a Secretaria de Educação do Estado da Bahia para levar aos jogos, gratuitamente, alunos de escolas públicas, pais e professores, com o

34

projeto Estudante na Arena é Show de Bola. Cerca de 3 mil pessoas serão beneficiadas pelo programa até o fim deste ano. Também apoiou projetos como Outubro Rosa, de prevenção ao Câncer de Mama; Novembro Azul e Um Toque, Um Drible, em prevenção ao Câncer de Próstata. A Fonte Nova


A arena sediou ainda a apresentação de Elton John e do DJ francês David Guetta, e a gravação do DVD de 20 anos de carreira da cantora baiana Ivete Sangalo

Negócios e Participações também incentivou os 20 anos da campanha do Natal sem Fome; firmou parceria com a prefeitura de Salvador e Transalvador (companhia de engenharia de tráfego do município), disponibilizando os estacionamentos para os foliões no Carnaval; além da campanha contra o racismo

“Somos todas as cores”, e o apoio ao Dia da Síndrome de Down e Dia da Conscientização do Autismo. Por meio do Tour 100%, oferece turmas gratuitas semanalmente a instituições filantrópicas e escolas públicas, para que conheçam a arena e sua história, que se mistura à história do futebol baiano.

35


Os torcedores encontram um ambiente familiar na Itaipava Arena Fonte Nova, demonstrando a confiança que a administração do equipamento passa ao público

36


37


COMO FUNCIONA O “PERÍODO FIFA” Entre os dias 22 de maio e 18 de julho, as arenas operadas pela Odebrecht Properties – Itaipava Arena Fonte Nova, Itaipava Arena Pernambuco e Maracanã – serão administradas pela Fifa para a preparação e realização da Copa do Mundo de 2014. Neste período, itens como segurança,

alimentação, bilheterias, ingressos, serviços de telecomunicações, credenciamentos, instalações complementares, entre outras atividades, estarão sob responsabilidade da federação(*). *Apenas a Itaipava Arena Pernambuco deve manter alguns serviços sob seu comando.

CONFIRA OS EVENTOS DESSE PERÍODO

38


O VISITANTE 100 MIL

Em 8 de abril, o Maracanã – administrado pela concessionária formada por Odebrecht Properties, AEG e IMX – alcançou a marca de 100 mil visitantes em seu programa Tour Maracanã. O momento histórico homenageou o colombiano Roberto Rodriguez Ruiz, que foi recebido com festa pela

do Barcelona, Real Madrid e do River Plate, na Argentina, mas o Maracanã é um lugar mágico pela história e pelo que representa para o futebol”, declarou o morador da cidade de Bucaramanga, na Colômbia. Roberto Ruiz e seus acompanhantes ganharam um tour especial, além de um kit com bola,

equipe do estádio. “Fiquei surpreso e muito feliz com a recepção. Conheço muitos estádios no mundo como o

camiseta, miniatura do Maracanã e itens oficiais da Copa do Mundo de 2014.

Roberto Rodriguez Ruiz, o visitante número 100 mil, acompanhado da esposa e dos filhos, foi recepcionado com faixa comemorativa e saudado pela equipe do Tour Maracanã com balões e uma salva de palmas

O Tour Maracanã resgata curiosidades do futebol e revela ao público os bastidores do estádio, considerado o templo do futebol brasileiro. Foi inaugurado em outubro de 2013 e tem recebido mensalmente mais de 25 mil pessoas.

39


Nossa Cultura, Nossa Marca

rápidas•prêmios e reconhecimentos

Selo 70 anos A Organização Odebrecht está completando 70 anos. Para marcar este momento especial, foi desenvolvido o selo comemorativo, que pode ser utilizado em nossos materiais de comunicação, ao longo de 2014. Esta é também uma oportunidade de fortalecermos ainda mais a nossa marca e torná-la cada vez mais admirada.

Na área de “Identidade” do Território da Organização Odebrecht estão disponíveis para download o selo, o manual básico de aplicação, além de materiais de papelaria, fundos de tela para computadores e grafismos. Existe também uma assinatura de e-mail especial, que pode ser confeccionada no portal interno do Negócio em que você atua. Fique atento: utilize os grafismos somente no contexto dos “70 anos” e em materiais de comunicação que contenham a aplicação do selo comemorativo. Aguarde! Em breve, orientações sobre outros usos deste material estarão disponíveis no Território da Marca. Visite o Território da Marca:

40

www.odebrecht.com/territorio


rápidas•prêmios e reconhecimentos

Melhores Projetos do Mundo A Engineering News-Record (ENR) – principal publicação de engenharia do mundo – anunciou os vencedores da segunda edição do ranking Global Best Projects (Melhores Projetos do Mundo), que reconhece os principais empreendimentos construtivos e de design de 2013. A Odebrecht foi vencedora nas categorias Residencial e Tratamento de Água, com

Projeto Curundu (acima) e projeto Saneamento da Cidade e da Baía do Panamá (abaixo). A cerimônia de premiação acontecerá no dia 13 de maio, em Nova Iorque, Estados Unidos

dois projetos realizados no Panamá, pela Odebrecht Infraestrutura - América Latina: Curundu e Saneamento da Cidade e da Baía do Panamá. O projeto Curundu – que recebeu o prêmio na categoria Residencial – foi concluído em 2013 e compreendeu a reurbanização e a implantação de moradias, saneamento básico e outros benefícios em uma das comunidades mais carentes do país, na Cidade do Panamá. Promoveu a inserção social do bairro no desenvolvimento da capital e contribuiu para a melhoria da segurança pública, fortalecendo a capacidade produtiva dos moradores por meio de treinamentos. Saneamento da Cidade e da Baía do Panamá venceu a categoria Tratamento de Água. Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos moradores, compreende a implantação do sistema de saneamento da capital panamenha, com túnel interceptor e planta de tratamento de águas residuais que evitarão que o esgoto doméstico continue chegando aos rios e à Baía do Panamá. Um júri formado por especialistas de diversos países selecionou os projetos com base em seus desafios, riscos e resultados em prol de um mundo melhor. Foram avaliados os quesitos de Segurança, Inovação, Contribuição à Sociedade e Excelência em Design e Construção e como as equipes superaram os desafios dos projetos. 

41


rápidas•prêmios e reconhecimentos

Reconhecimento nacional O P l a n o d e Co nt ro l e d a M a l á ri a d a S a n to A n tô n i o En e rgi a ve n ce u o 6 º P rê m i o I n ova ç ã o M e d i c a l Se rvi ce s , o rga n i za d o p e l o l a b o rató ri o Sa n o fi , n a c atego ri a M e d i c i n a Tro p i c a l . A ce ri m ô n i a d e p re m i a ç ã o o co rre u n o M u s e u d e A rte M o d e rn a d e Sã o Pa u l o , e m 7 d e a b ri l – D i a M u n d i a l d a Sa ú d e . I n i c i a l m e nte , m é d i co s e p ro fi ss i o n a i s d a s a ú d e vo ta ra m p e l a i nte rn e t e e l ege ra m o s t rê s fi n a l i s ta s : o P l a n o d e Co nt ro l e d a M a l á ri a , re a l i za d o em Rondônia; o trabalho sobre o combate a carrapatos vetores da febre maculosa, de Goiás; e o programa de tratamento do tracoma ( doença oftalmológica) em áreas de extrema pobreza, de Pernambuco. Em seguida, os finalistas foram avaliados por uma comissão julgadora formada por personalidades brasileiras da área da Saúde, que elegeram o projeto da Santo Antônio Energia como vencedor. Entre a s a çõ e s d e co ntro l e da ma lá ria re a l iza da s p e la e m p re sa, fo ra m d i stri b u í d os ce rca d e 28 m i l M osq u i te i ros I m p regna d os d e Lo nga Du ra çã o ( M I LD ) e m Po rto Ve l h o e se u e nto rn o, e m pa rce ria co m ó rgã os gove rna m e nta i s. Co m o p la n o, h o uve a re d u çã o d e ma i s d e 60 % da I n c i d ê n c ia Pa ra s i tá ria A n ua l d e 2012 , co m pa ra d o a os da d os d e 2007 ( u m a n o a nte s d o i n í c i o da co n stru çã o da h i d re l é tri ca Sa nto Antô n i o ) , o q u e fez a c i da d e pa ssa r d e a l to pa ra m é d i o o ri sco d e a d o e c i m e nto, co nfo rm e c la ss i fi ca çã o d o M i n i sté ri o da Sa ú d e. O Pla n o d e Co ntro l e da Ma lá ria co nti n ua rá até o fi na l d o e m p re e n d i m e nto .  

42


Zane Bolen, diretor de Projeto na ESSO; Tiago Dias, engenheiro de Projeto da ESSO; Alex Bastos e John Sandlin

Dedicação premiada Em 28 de março, o projeto Residencial Talatona, realizado pela Odebrecht infraestrutura - África, Emirados Árabes e Portugal, em Angola, recebeu o Prêmio Anual de Segurança do Trabalho da Esso Angola – empresa que apresenta índices de desempenho em Segurança do Trabalho mais destacados no mundo. Na cerimônia, John Sandlin, diretor geral da ESSO Exploration Angola (Block 15) LDA, parabenizou Alex Bastos, diretor de Contrato, pela excelente performance do projeto durante o primeiro ano de obras. Neste período,

o Residencial Talatona acumulou 1,54 milhões de homens/hora trabalhadas sem acidentes. John Sandlin declarou que alegra-se em ver o esforço que o projeto Residencial Talatona vem desenvolvendo e a preocupação constante em aprimorar seus resultados no tema. “Este prêmio deve servir de estímulo para buscarmos a excelência em Segurança, a cada dia, aperfeiçoando procedimentos e programas, melhorando nossos índices e disseminando a cultura proativa de segurança”, afirma Alex Bastos. 

43


rápidas•prêmios e reconhecimentos

Reconhecimento brasileiro

A obra está em exposição no hall de entrada da Biblioteca Hertha Odebrecht, no andar térreo do edifício

44

O edifício-sede da O d e b re c h t e m S a l va d o r ga n h o u m a i s u m a p e ç a a rt í s t i c a d e i m p o rta n te s i g n i f i c a d o p a ra a O rga n i z a ç ã o : a e s c u l tu ra O B ra s i l e i ro , d a a rt i s ta p l á s t i c a M a r l i C re s p o A z e re d o , c o n h e c i d a c o m o M a z e re d o . A o b ra é u m a h o m e n a ge m d a Associação dos Diplomados d a Es c o l a S u p e r i o r d e G u e r ra ( A D ES G ) à q u e l e s q u e p re s ta ra m s e rv i ç o s re l eva n te s à s o c i e d a d e b ra s i l e i ra e d e a p o i o à Es c o l a S u p e r i o r d e G u e r ra . A p e ç a fo i p re s e n te a d a a N o r b e rto O d e b re c h t p o r s u a d e s ta c a d a t ra j e tó r i a p e s s o a l e p ro f i s s i o n a l c o m o b ra s i l e i ro d e d i c a d o a o d e s e nvo l v i m e n to da sociedade. O Brasileiro é a projeção de um homem caminhando sempre para frente, simbolizando o espírito de servir bem ao Brasil. A homenagem compreende quatro estatuetas, uma azul, simbolizando a Aeronáutica; uma verde, para o Exército; uma branca, representando a Marinha; e uma cinza, simbolizando o indivíduo civil. 


45


Fundação Odebrecht

N

o dia 9 de abril, a Fundação Odebrecht recebeu da Fundación Fidal a estatueta NÔUS, como reconhecimento às ações fomentadas no Baixo Sul da Bahia. A NÔUS foi entregue durante a cerimônia do Prêmio Nacional e Latino-americano de Excelência Educativa, realizada em Quito, no Equador. Na ocasião, 26 iniciativas equatorianas e internacionais foram premiadas pela Fundación Fidal, que atesta o esforço e a inovação do professor nacional e latino em seu trabalho diário. Foram contempladas ainda personalidades mundiais que se destacam na contribuição social e educacional e promovem mudanças em seus países.

46

A Fundação Odebrecht é instituidora do Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDCIS), que promove o desenvolvimento simultâneo dos Capitais: Produtivo (geração de trabalho e renda), Humano (educação do campo de qualidade), Social (construção de uma sociedade mais justa e igualitária) e Ambiental (conservação dos recursos naturais). Com o apoio de parceiros públicos e privados, o PDCIS fomenta ações que privilegiam o jovem e sua interação com a família, visando transformar a realidade de comunidades da zona rural.


“Nosso sistema inovador de Governança Participativa cria um espaço sinérgico e colaborativo para concepção de iniciativas sociais, trazendo benefícios para todas as partes envolvidas”, afirma Mauricio Medeiros, Presidente Executivo da Fundação Odebrecht. Representando a instituição na cerimônia, ele recebeu a premiação das mãos do embaixador do Brasil no Equador, Fernando Simas. Representantes da Odebrecht Infraestrutura - América Latina no Equador também participaram do evento. Entre eles, José Conceição, diretorSuperintendente,

Originalmente grega, a estatueta NÔUS representa a capacidade humana de transformar uma realidade e contribuir com o desenvolvimento social, cultural e educacional de uma comunidade

47


Lennon Almeida, responsável por Comunicação, Honório Brito, responsável por Sustentabilidade, e Geraldo Souza, responsável por Planejamento, Administração e Finanças.

48 48

CONH EC ENDO A PRÁTICA No mês de março, a presidente da Fundación Fidal e ex-Presidente da República do Equador, Rosalía Arteaga,


esteve no Baixo Sul da Bahia para conhecer as instituições ligadas ao PDCIS. Durante a visita, Rosalía Arteaga afirmou ter se emocionado ao ver que, no

Brasil, ações buscam promover o desenvolvimento humano. “Os jovens representam o futuro da nação, por isso esse compromisso é de extrema importância”, destacou. 

Rosalía Arteaga – no canto esquerdo, de roupa azul – com jovens da Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves, durante visita ao Baixo Sul da Bahia

49


rápidas•pessoas

Um mergulho na TEO Nos dias 19 e 20 de fevereiro, a Braskem reuniu, em Salvador, na Bahia, os responsáveis por Pessoas e Organização (P&O) de seus escritórios e unidades no Brasil, Estados Unidos, Alemanha e México para aprofundar o conhecimento sobre a Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO). O encontro teve como objetivo gerar sinergia entre as unidades em relação às ações realizadas por cada uma para fortalecer a cultura entre os integrantes, especialmente os recém-contratados. No dia 19, além de uma conversa com Jairo Flor, responsável por Pessoas e Organização (P&O) na Odebrecht S.A., o grupo esteve no Núcleo da Cultura Odebrecht e realizou uma sessão de leitura compartilhada do livro Sobreviver, Crescer e Perpetuar. Para concluir o encontro, no dia 20, os P&Os visitaram a Casa Familiar Rural (CFR) de Presidente Tancredo Neves, apoiada pela Fundação Odebrecht, no Baixo Sul da Bahia, e conheceram mais a fundo o projeto, suas ações

sociais e a prática da TEO junto aos jovens da zona rural. “As iniciativas representam perfeitamente a prática dos princípios, conceitos e critérios da TEO. Acredito que o trabalho e a educação formam o homem e vejo que as ações da Fundação Odebrecht também acontecem por meio do trabalho e da educação”, destaca Mariana Buffe, responsável pelos programas de Educação para o Trabalho da Braskem. Conhecer de perto esses projetos e conversar com os jovens beneficiados e que tiveram as suas histórias e de suas famílias transformadas, permitiu aos P&Os ampliar a visão sobre a dimensão e a importância das doações ao Tributo ao Futuro. “Foi um momento único vivenciar de maneira tão simples a nossa Cultura. Com esta experiência, será mais fácil apoiar os líderes, mostrando como podemos ser um agente da mudança”, relata Karla Valéria, P&O na unidade UNIB 1, na Bahia. 

A iniciativa reuniu 82 integrantes, que puderam, ainda, conversar com os alunos da Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves

50


O terceiro encontro do L.I.D.E.R.E.S foi realizado em Buenos Aires e contou com a participação de 22 integrantes

Capacitação L.I.D.E.R.E.S. Em 14 de março, a Odebrecht realizou o terceiro encontro do programa de capacitação L.I.D.E.R.E.S. (Liderando o Desenvolvimento Empresarial de Substitutos) para os integrantes da Argentina. A iniciativa oferece aos integrantes com função de liderança ferramentas para facilitar o acompanhamento do Programa de Ação (PA) e Plano de Vida e Carreira (PVC) de seus liderados, além da identificação e formação de substituto. O L.I.D.E.R.E.S. pretende complementar os conceitos da Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO) com a Educação Para o Trabalho e reforçar as ferramentas da Organização que facilitam a prática do diálogo sincero e transparente entre líder e liderado. O programa teve início em outubro de 2013, após os resultados da pesquisa de clima realizada em 2013 e das conversas com alguns dos líderes, e conta com o apoio da GL - Consultoria. 

51


rápidas•pessoas JPs da Odebrecht Ambiental na visita à unidade Cetrel

Novos Jovens Parceiros Nos dias 24, 25 e 26 de março, a Odebrecht Ambiental realizou, em Salvador, seu primeiro encontro do programa Jovem Parceiro (JP) 2014. São 36 jovens em programas pelo Brasil, em Jeceaba, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Claro e Limeira. Diferente dos grupos anteriores, a presença feminina predominou na edição deste ano: 19 mulheres e 17 homens. O grupo participou de uma agenda que contou com integração entre os jovens da Odebrecht Ambiental e JPs da Organização, no edifíciosede, e visitas às unidades de Cetrel e Jaguaribe. “As visitas às unidades foram muito interessantes para conhecermos melhor nossas operações” , afirma Roberto Dâmaso,

52

JP da equipe de Investimentos da Organização Dinâmica ( OD) . Os jovens voltaram aos seus programas mais aculturados e cientes da aposta que a Organização faz em cada um deles: “Estou mais motivada e com segurança do meu papel a desempenhar dentro da Odebrecht”, conta Ana Paula Rei Pimenta, da unidade de Limeira. “É motivador, desafiante e uma grande responsabilidade apoiar a formação dos jovens, que são a futura geração da nossa Organização. Acreditamos nos potenciais ao selecioná-los e delegamos a eles o desafio e o compromisso da busca pelo autodesenvolvimento”, explica Flávia Magalhães, da área de Pessoas e Organização da Odebrecht Ambiental. 


Destaque para Saúde, Segurança e Meio Ambiente Entre 31 de março e 4 de abril, o projeto Centro Administrativo do Distrito Federal (CADF) – em construção pelo consórcio formado por Odebrecht Infraestrutura - Brasil, e Via Engenharia, em Brasília – realizou a Semana Integrada de Prevenção de Acidentes do Trabalho e Meio Ambiente (SIPATMA). A iniciativa contou com apresentações teatrais do Serviço Social da Construção Civil do Distrito Federal (Seconci-DF), cujas temáticas abordaram a importância da prevenção de incidentes e acidentes de trabalho, além das consequências do alcoolismo. Também foram realizados ao longo da semana, debates sobre Segurança do Trabalho, conduzidos por André Martins, engenheiro da BSB MED. Ações como a SIPATMA têm sua importância

Na área da saúde, os integrantes conheceram detalhes dos benefícios da ergonomia no trabalho; participaram de ações preventivas, realizadas em parceria com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal; e tiveram a oportunidade de realizar exames como de colesterol, hanseníase, audiometria, além de avaliação de doenças de pele e capacidade respiratória, aferição de pressão e exame preventivo a tuberculose. Foram feitos ainda testes rápidos de HIV e sífilis e palestras sobre saúde bucal, prevenção ao álcool e drogas, doenças sexualmente transmissíveis e saúde do homem. O combate aos crimes ambientais também foi abordado na SIPATMA, com o apoio da Polícia Militar Ambiental do Distrito Federal. André Araújo, diretor de Contrato,

reforçada diante dos dados apresentados pelo

acompanhado de representantes das áreas de

Ministério da Previdência Social, que apontam para

SSTMA e Produção, destacou a importância de

quase 424 mil acidentes ocorridos em ambientes

todos colocarem em prática os aprendizados

de trabalho no Brasil, em 2012.

adquiridos durante o evento. 

Oficinas, teatro e realização de exames estiveram na programação da Semana Integrada de Prevenção a Segurança do Trabalho e Meio Ambiente, no CADF

53 53


equipamentos

Os gigantes do Etileno XXI

O

projeto Etileno XXI, realizado em Veracruz, no México, liderado pela Odebrecht Engenharia Industrial e com participação da Technip e ICA-FLUOR, avançou nas etapas eletromecânica e de montagem. Em abril, começou a receber as grandes peças do complexo petroquímico que será administrado pela joint venture formada por Braskem e o grupo mexicano Idesa. Algumas dessas peças são bullets (tanques de armazenamento de gás propoleno), boilers (caldeiras), compressores, trocadores de calor, vasos de pressão e fornos, além do C2-Splitter (torre de separação do gás para a obtenção do etileno), que representa a maior peça do projeto em dimensão e peso: são 92 metros de comprimento e 880 toneladas. Os equipamentos têm um peso total de 7.247 toneladas e são provenientes de países como Itália, Índia, Alemanha, Coréia do Sul, Japão, Polônia e China. Por seus tamanhos e características especificas, exigem manobras cuidadosas no transporte por seis quilômetros entre as instalações da Administração Portuária Integral de Coatzacoalcos (APICOAT), na zona industrial, passando pela Rodovia 180 – que liga o Sul e o

54

Sudeste do país – até o canteiro, na cidade de Nanchital. Patricio Barbis, responsável por Logística no Etileno XXI, conta que a programação é planejada com cuidado e o trabalho realizado com precaução. Cerca de 50 pessoas participam das manobras, entre elas autoridades de trânsito e da Polícia Federal, e integrantes de Segurança do projeto. “A rodovia recebe aproximadamente 26 mil veículos por dia. A coordenação entre os participantes de cada manobra deve ser muito precisa, para evitar ocorrências. Não podemos mover uma peça sem estarmos seguros de que a estratégia de logística funcionará”. O principal desafio foi o transporte do C2Splitter, já que as vias de acesso de Veracruz não contam as dimensões adequadas para movimentações deste porte. “A infraestrutura da região não comportava a movimentação do equipamento e tivemos que adaptá-lo”, explica Patricio Barbis. Concluída a fase de transporte, foi iniciada a etapa de montagem desses equipamentos em seus locais definitivos. O projeto Etileno XXI teve início em 2010 e a previsão é que seja concluído em 2015


A partir da esquerda: Bullet, Boiler, Radiant Box (para produção por meio do cracker de eteno), e C2Splitter. Somadas às outras “megapeças” recebidas pelo projeto, todo o material pesa o equivalente à estrutura metálica da Torre Eiffel, em Paris

55


O projeto Etileno XXI realiza no México não apenas um dos maiores complexos petroquímicos do mundo; desenvolve uma nova geração de jovens de conhecimento, talentosos e criativos, que se destacam ao trazer ideias inovadoras para cada processo desafiador de construção. A planta de HDPE (Polietileno de Alta Densidade) é um exemplo dessa dinâmica. A equipe criou um moderno método construtivo, denominado

56


o

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE “modularização de primeira geração”, que compreende um sistema que otimiza em até 40% o tempo de execução. A iniciativa consiste em prémontar estruturas por módulos de até 200 toneladas, com equipamentos mecânicos já instalados. Os módulos são içados com uma grua de capacidade para até 800 toneladas, para os edifícios das unidades de reação e polimerização, que alcançam 72 metros de altura. Antes, a implantação das estruturas demandava até sete semanas. Hoje,

é feito de três a quatro semanas. O método também permitiu reduzir a necessidade de integrantes trabalharem em alturas arriscadas, o custo e a quantidade de pessoas na equipe da plataforma de montagem. O trabalho em equipe, entre áreas como Planejamento, Engenharia, Logística, Armazém, Subcontrato, Equipamentos, Obra Civil e Segurança, é a base para que cada manobra seja executada com êxito e a estratégia possa cumprir o objetivo de facilitar a instalação das estruturas e aumentar a produtividade.

Família Dominguez Barragán. A partir da esquerda: Roberto Elier (filho), Juan Ramón (pai) e Juan Elier (filho). Os três integram o projeto Etileno XXI e participaram da implantação do módulo para a planta de HDPE

57


Rápidas•meio ambiente

Coleta de resíduos inovadora O Pa rq u e da Ci da d e – e m co n stru çã o p e la O d e b re c ht Re a l i za çõ e s I m o b i l iá ria s , e m Sã o Pa u l o – se rá o p ri m e i ro e m p re e n d i m e nto d o m e rca d o i m o b i l iá ri o b ra s i l e i ro a u ti l iza r o s i ste ma ENVAC, te c n o l ogia p i o n e i ra q u e p e rm i te a co l e ta a u to matiza da d e re s í d u os só l i d os a vá c u o. A a d o çã o d e sse s i ste ma, o bse rva d o e m gra n d e s c i da d e s co m o Lo n d re s, Esto co l m o e Ba rce l o na, tra rá co m o b e n e fí c i os u ma ge stã o

Central de coleta

TUBULAÇÃO Comprimento:

742 metros Diâmetro:

500 milímetros 58

ma i s l i m pa e e fi c i e nte, a re d u çã o da q ua nti da d e d e re j e i tos e n ca m i n ha d os pa ra ate rros e d e viage n s d e ca m i n h õ e s d e l ixo n e ce ssá ria s pa ra ate n d e r o co n d o m í n i o. O s i ste ma é tota l m e nte a u to matiza d o e su bsti tu i a s l ixe i ra s tra d i c i o na i s p o r p o ntos d e co l e ta d ivi d i d os e m trê s fra çõ e s : o rgâ n i co, co m u m e re c i c láve l . Ap ós o d e sca rte, os re j e i tos se rã o e n ca m i n ha d os p o r u ma tu b u la çã o su bte rrâ n e a, p o r o n d e via ja rã o a u ma ve l o c i da d e d e 70 q u i l ô m e tros p o r h o ra pa ra u ma ce ntra l l o ca l iza da n o su bso l o d e u m d os e d i fí c i os d o e m p re e n d i m e nto. CCo m o co ntro l e a u to matiza d o, o l ixo se rá se pa ra d o e e n ca m i n ha d o pa ra o co ntê i n e r a p ro p ria d o, o n d e o mate ria l se rá d evi da m e nte co m pa c ta d o e a rmaze na d o. To da a o p e ra çã o é s i l e n c i osa, segu ra e se m o d o r. Qua n d o os co ntê i n e re s e stive re m c h e i os, a s d i fe re nte s fra çõ e s d e re s í d u os co m pa c ta d os se rã o trazi da s a o té rre o p o r u m s i ste ma d e e l eva d o r e l eva da s p o r u m ca m i n hã o d e l ixo, e s p e c ia l m e nte p re pa ra d o pa ra a fu n çã o.  


Conheça a história da Organização Odebrecht, iniciada em meados do século XIX. Ao longo das décadas, uma pequena empresa cresceu, consolidou-se no Brasil e lançou âncora em cinco continentes. Faça uma viagem no tempo. Acesse o site: www.odebrecht.com/culturaodebrecht/

59


sustentabilidade: do nascimento à perpetuidade

E

m 2014 a Organização completa 70 anos e para celebrar a data, ao longo do ano, o Odebrecht Notícias trará reportagens especiais. Cada matéria apresentará um tema, contando de que forma a Odebrecht se capacitou, inovou e deu sua contribuição para a evolução deste assunto. Nesta edição, acompanhe a reportagem especial sobre Sustentabilidade. “Somos uma Organização que se renova de forma contínua e tem por base princípios e valores que incorporam na essência o conceito da Sustentabilidade”, declara Sérgio Leão, responsável por Sustentabilidade na Odebrecht S.A. A Sustentabilidade é algo intrínseco à Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO). Desde o nascimento da Organização, o tema permeia os empreendimentos realizados por ela, seguindo a linha de que o desenvolvimento, por definição, é sustentável ou não pode ser considerado desenvolvimento. Seja no planejamento de um projeto de engenharia, na atenção à comunidade e sua economia ou no cuidado com o meio ambiente do entorno de uma unidade industrial, por exemplo, a Odebrecht acredita que é preciso realizar hoje, pensando no amanhã.

60


SÉRGIO LEÃO passou a integrar a Organização em 1992. Formou-se em engenharia civil em 1974, e em 1981, concluiu seu doutorado de Engenharia Sanitária e Ambiental na Universidade da Califórnia, em Berkeley. Depois de 20 anos dedicado à área de Engenharia e Construção da Odebrecht, Sérgio é responsável pela área de Sustentabilidade da Odebrecht S.A., desde 2013. Entre suas contribuições à atuação da Odebrecht, ajudou a criar, em 2008, o Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável, que desafia estudantes universitários a pensarem a engenharia em uma perspectiva sustentável – uma forma de provocar a inserção do tema na carreira desses futuros profissionais.

61


PIONEIRISMO Pode-se dizer que a Odebrecht é pioneira no assunto, uma vez que traz em sua essência os princípios da Sustentabilidade, há 70 anos. O foco em pessoas para que, preparadas e motivadas, sejam agentes do desenvolvimento sustentável na operação de seus empreendimentos e nas comunidades é uma das bases da cultura praticada na Organização. “Isso nos levou a unir o econômico ao ambiental e ambos ao social, muito antes de se falar no tripé da sustentabilidade [social, ambiental e econômico]”, ressalta Sérgio Leão. Os passos iniciais do mercado nessa área ocorreram na década de 70, com o objetivo de tratar a poluição da água e do ar e ampliar os serviços de saneamento. Temas como a proteção da biodiversidade e a conservação dos recursos naturais ainda eram embrionários. “Integrar o componente social viria ainda mais tarde. As empresas atuavam reativamente”, explica Sérgio Leão. Segundo o líder, o conceito de sustentabilidade se desenvolveu com a integração de temas que orientam as ações das empresas. Estas, por sua vez, atuam com a visão de que fazem parte de um todo e interagem com um universo de organizações, governos e representações formais e informais da sociedade. “As empresas evoluíram muito nesse período. A maioria hoje vai além da obrigação de cumprir a legislação”, afirma.

62

VISÃO DE FUTURO Sendo parte dos princípios da Odebrecht, o tema evolui na Organização, sempre por meio dos Negócios e pela troca de conhecimentos e experiências internas. A base dessa evolução é a prática e o foco no que faz sentido a cada Negócio. Ela ocorre por meio da atuação dos integrantes na Linha e pela interação deles com as comunidades. Para orientá-los, nasceu, em 2008, a primeira versão da Política de Sustentabilidade da Organização (revisada e atualizada em 2011), que reflete o desenvolvimento do tema nos Negócios, empresas auxiliares, área de apoio e na Fundação Odebrecht. “A política retrata como a Sustentabilidade ocorre na prática. Resulta da evolução do que já tínhamos na forma de diretrizes específicas em cada ambiente e reflete a evolução da nossa visão de como a Sustentabilidade está contida na TEO”, conta Sérgio Leão. Em 2010, foi desenvolvida a Visão 2020, que orienta o rumo de onde a Odebrecht quer chegar no ano de 2020: uma Organização formada por Pessoas de Conhecimento capazes de satisfazer os Clientes por meio de soluções inovadoras, que contribuem para um mundo melhor, promovendo o crescimento sustentável da Organização e do ambiente onde atuam. Juntos, a política e a Visão 2020 destacam o papel de cada integrante como agente de mudança para fazer acontecer o desenvolvimento sustentável em seu ambiente.


“A prática da Sustentabilidade deve também ser vista da nossa perspectiva de cidadãos. Como integrantes, temos condições de influenciar mudanças e transformar. Mas a coerência com nosso posicionamento individual é indispensável. Não existe sustentabilidade em tempo parcial. Ela é tanto uma postura de vida, quanto um imperativo para nossa sobrevivência e de nossos descendentes” Sérgio Leão

Contribuição Cultural Ao integrar pessoas de diversos Estados do Brasil e de outros 22 países, a Odebrecht reúne toda a diversidade cultural dessas populações. Em meio a esse ambiente tão rico, uma das atenções dedicadas à comunidade em iniciativas de Sustentabilidade é a valorização da cultura. Em 2014, a Odebrecht celebra 55 anos de Contribuição Cultural, demonstrando mais uma vez seu pioneirismo no que diz respeito à Sustentabilidade. Desde 1959, investe em iniciativas que resgatam valores artísticos e estimulam a preservação do patrimônio histórico das regiões onde atua, patrocinando a produção e o lançamento de edições culturais. A obra Homenagem à Bahia Antiga, do historiador José Valladares, caracterizou o primeiro patrocínio e hoje já são mais de 200 títulos editados com o apoio da Organização.

Em 2003, nasceu o Prêmio Odebrecht de Pesquisa Histórica - Clarival do Prado Valladares – conferido a um projeto de pesquisa que contribua significativamente para um maior entendimento da formação econômica, sociopolítica ou artística brasileira. Além do Prêmio Odebrecht de Pesquisa Histórica - Clarival do Prado Valladares, que acontece no âmbito da Odebrecht S.A., diversas iniciativas são realizadas pelos Negócios da Organização. Um exemplo é o Prêmio Braskem de Cultura e Arte, organizado pela Braskem. As Edições Culturais Odebrecht estão agrupadas no site da Odebrecht S.A. em quatro grandes temas: Artes, Cidades e Regiões, História e Parcerias. Conheça o acervo: http://odebrecht.com/sustentabilidade/ cultura/contribuicoes-culturais

63


Usina Hidrelétrica Santo Antônio A Usina Hidrelétrica (UHE) Santo Antônio – em construção pela Odebrecht Infraestrutura - Brasil, com participação da Andrade Gutierrez, e de responsabilidade da Concessionária Santo Antônio Energia, com participação

Além dos programas de conservação ambiental, realizou iniciativas socioambientais para o desenvolvimento econômico e social da comunidade do entrono das obras, como, por exemplo, o Acreditar.

da Odebrecht – foi concebida para ser operada a fio d´água, o que dispensa a formação de um grande reservatório e reduz interferências e transformação do ambiente.

Criado em 2008, o programa teve seu benefício comprovado e foi disseminado em 12 países, qualificando 81 mil profissionais para a construção civil.

s s cerca de 60 nova da ca tifi en id m ra Ictiofauna, fo – algumas delas Conservação da ra ei de a ad M m ra io R og o pr m do Por meio cies que habita e quase mil espé tr en es ix pe de espécies do tiológicas do mun ic es çõ le co as e raras entr

64


A Santo Antônio Energia constr uiu um sistema que simula as con dições naturais e permite a continuidade da passagem do s peixes na migração ao longo da bacia do Rio Madeira

65


Programa Energia Social para Sustentabilidade Local O programa Energia Social para Sustentabilidade Local é uma iniciativa da Odebrecht Agroindustrial junto às comunidades do entorno das suas nove Unidades Agroindustriais. Promove o desenvolvimento sustentável, com foco na qualidade de vida das regiões, por meio da governança participativa. Neste processo, o governo local, a comunidade e a Empresa definem

as prioridades, ações e investimentos que serão realizados nos municípios. Atua com foco em quatro áreas temáticas: Cultura; Educação; Atividades Produtivas; e Saúde, Segurança e Preservação Ambiental. Em quatro anos, o programa desenvolveu 58 projetos e beneficiou, diretamente, cerca de 50 mil pessoas e indiretamente, cerca de 160 mil.

No âmbito cultura l, os projetos cont ribuem para a valo identidade local e rização da o resgate da histór ia e suas tradiçõe Mirante, por exem s. Revelando plo, realizado em M irante do Paranapa São Paulo, oferec nema, em eu oficinas cultura is de dança, teatro de rua, literatura e tablado, teatro artesanato

66

Família de Nova Alvorada do S Sul. Na área de Atividades Pro programa contemplam invest de trabalho e renda como: ho fortalecimento da agricultura orgânica, envolvendo pequen assentados e cooperativas d Alta, em Goiás, Nova Alvorad Paranapanema


Luiz Paulo SantAnn a, superintendente do Polo Taquari, co Mato Grosso. Na ár m moradoras de Alto ea de Educação, ce Taquari, no rca de 2,5 mil morad Agroindustrial atua ores das regiões on participaram de curs de a Odebrecht os de qualificação pr programa. Desses, ofissional desenvol 65% são integrante vidos pelo s na Odebrecht Agro industrial

Sul, no Mato Grosso do odutivas, iniciativas do stimentos para geração ortas comunitárias, a familiar e produção nos produtores locais, de Mineiros e Cachoeira da do Sul e Mirante do

Em Saúde , Seguran ça e Prese como me rvação Am lhoria nos biental de serviços d O projeto stacam-s e saúde e de monito e projetos p re ramento d servação do entorn do meio a a biodiver o do Parq mbiente. sidade do ue Nacion tema. São Cerrado n al das Em avaliadas o s a c s, em Goiá oito espéc de qualida s, é uma re anaviais ies da fau de ambien fe rê n a, conside ncia no tal. Os res está em h radas bioin ultados m armonia c d ic o s a tram que om o meio doras a produçã ambiente o local

67


Projeto Etileno XXI No México, o projeto Etileno XXI, realizado pelo consórcio construtor com participação da Odebrecht Engenharia Industrial para a joint venture formada por Braskem e o grupo mexicano Idesa, também tem exemplos de programas sociais que beneficiam as comunidades vizinhas.

68


Ao nosso alcance São várias as oportunidades de integrar a Sustentabilidade a sua vida pessoal. A Fundação Odebrecht tem na região do Baixo Sul da Bahia um exemplo de como o tema é a base para promover o desenvolvimento das pessoas e da região, aliando o respeito ao meio ambiente à geração de trabalho e renda. Participar de uma de suas iniciativas pode ser uma forma de contribuir com a sociedade. Entre os programas da instituição, é possível desde usar créditos de carbono para promover o reflorestamento e gerar renda aos agricultores (Projeto Carbono Neutro Pratigi), até contribuir com os programas apoiados pelo Tributo ao Futuro, que já beneficiaram muitas famílias e jovens do Baixo Sul da Bahia.

69



On330pt1