Issuu on Google+

Nยบ 301 / FEVEREIRO 2013

No ritmo da Copa do Mundo de 2014


Nº 301 / FEVEREIRO 2013

>

EXPEDIENTE ODEBRECHT NOTÍCIAS é um informativo quinzenal, de circulação interna, editado pela equipe de Comunicação da Odebrecht S.A. JORNALISTA RESPONSÁVEL: Fabiana Cabral

fabianacabral@odebrecht.com

LATINVEST: BONS E NOVOS CAMINHOS

20

4

NO RITMO DO MUNDIAL


sumário 14 RÁPIDAS ARTIGO: AMAZÔNIA E SEUS RECURSOS

44

16 CONFIANÇA QUE SE CONSTRÓI 24 RÁPIDAS: PESSOAS 36 UM ESTALEIRO EM CONSTRUÇÃO 42 RÁPIDAS: PRÊMIOS 52 RÁPIDAS: MEIO AMBIENTE 58 COMPARTILHAR PARA DESENVOLVER

64 RÁPIDAS: AÇÕES SOCIAIS

PRÓXIMA EDIÇÃO:

13

MARÇO


copa do mundo 2014

No ritmo do


o Mundial

Com o gramado já recebendo irrigação, a Arena Fonte Nova será o terceiro estádio da Copa a ficar pronto, depois do Mineirão (Belo Horizonte) e do Castelão (Fortaleza)


C

om mais de 95% de avanço físico, a Arena Fonte Nova concluiu, no dia 5 de fevereiro,

a instalação da membrana de cobertura e realiza a instalação dos assentos – mais de 51% já estão prontos. A previsão é de que a obra civil seja entregue no dia 28 de fevereiro, quando começará a fase de testes do equipamento. Atualmente, 3.600 integrantes, das áreas de administração, engenharia e construção, diretos e indiretos, se dedicam à finalização de uma das sedes da Copa das Confederações de 2013 e Copa do Mundo de 2014.

COBERTURA: SUSTENTABILIDADE E INOVAÇÃO Resistente e auto-limpante, a cobertura da Arena Fonte Nova traz para o Brasil uma tecnologia inédita que traduz conceitos de sustentabilidade e inovação.

norte-americano mostraram alta

Confeccionada com uma matéria

resistência às correntes de ventos,

prima chamada PTFE – plástico de

além de durabilidade e facilidade em

alta performance reforçado com

manutenção e limpeza.

fibras de vidro –, proveniente dos

6

“Outras características

Estados Unidos, a membrana é

importantes são leveza e

fabricada em Tijuana, no México.

flexibilidade. O conceito de estrutura

Testes realizados em território

tensionada utilizada na cobertura


A estrutura da cobertura permitiu redução de até 40% no consumo de aço. Sua instalação envolveu 75 pessoas, incluindo montadores alpinistas especializados em construção civil

da arena é flexível por natureza,

especializada em apoio técnico para

portanto, ninguém precisa se assustar

fabricação, montagem e instalações de

se a estrutura se movimentar”,

membranas.

esclarece José Luiz Góes, Diretor de

Na Arena Fonte Nova, integrantes

Engenharia. Foram instaladas 28 mil

especializados trabalham para a

m² de membrana, de 1,3 kg por metro

conclusão das calhas soldadas

quadrado. Para dar suporte a essa

entre as membranas, que permitem

tarefa, foi contratada uma empresa

a coleta de água da chuva para

7


reaproveitamento. “O projeto consiste em fazer a captação da água pluvial, a partir da cobertura, canalizá-la até o reservatório de acumulação e distribuir para os diversos pontos de aplicação. Depois de filtrada, essa água será utilizada para a irrigação do campo, reserva de incêndio, em vasos sanitários e na central de ar condicionado”, explica José Luiz Góes. A capacidade total de armazenamento é de mais de 690 mil litros. Anualmente, serão captados 37 mil m³ de água pluvial pelo sistema, o que representará uma economia de 72% em épocas de chuva e 24% em

®

períodos de estiagem.

ILUMINAÇÃO INÉDITA Na noite de 18 de fevereiro, os motoristas e pedestres que passavam pelo entorno da Arena Fonte Nova puderam conferir um

tecnologia que permite aos

pouco do que está sendo preparado

equipamentos de led a projeção das

para a iluminação de uma das sedes

cores de acordo com a programação

da Copa das Confederações. Foram

do evento.

realizados os primeiros testes da

8

Trata-se de uma moderna

No primeiro teste, foram ligados

iluminação externa, denominada

oito projetores, que iluminaram

“iluminação monumental”, inédita

toda a fachada leste com as

em arenas no Brasil.

cores branco, verde, vermelho,


Cerca de 80 alunos do Centro Educacional Unificado Azul da Cor do Mar e do projeto social Dom Bosco, de Itaquera, tiveram a oportunidade de ver o troféu

amarelo, lilás e azul. O objetivo foi

SÃO PAULO TEM UM DIA

permitir os ajustes necessários

COM A ‘TAÇA’

para garantir que no evento de

Objeto de desejo do Mundial de

inauguração, em 29 de março, tudo

2014, o Troféu dos Campeões da Copa

esteja perfeito.

do Mundo™ foi apresentado à cidade de São Paulo, no dia 5 de fevereiro, na

Clique no ícone para assistir ao

Arena Corinthians – local de abertura

vídeo do primeiro teste de luzes

do torneio da FIFA, localizado na zona

da Arena Fonte Nova.

leste da capital.

9


As obras da Arena Corinthians registram avanço de 63%, com mais de 1.840 integrantes trabalhando em três turnos

Pa rti c i pa ra m d o eve nto, a vi ce- p re fe i ta Ná d ia Ca m p e ã o,

El d e r Vi e i ra , e o P re s i d e nte d a

o su b- p re fe i to d e Ita q u e ra ,

Co m i ss ã o d e Q u a l i fi c a ç ã o d a Le i

Gu i l h e rm e H e n ri q u e d e Pa u l a

d e I n ce nt ivo Es ta d u a l , N e l s o n

e S i lva , o s re p re s e nta nte s d a

Gil.

Se c re ta ri a Es ta d u a l d e Es p o rte ,

10

d o Es p o rte , e m Sã o Pa u l o ,

Os i ntegra nte s da O d e b re c ht

La ze r e C i d a d a n i a , I s a i a s Ro ss i ,

I nfra e stru tu ra ta m b é m p u d e ra m

e d o Co m i tê Pa u l i s ta d a Co p a e

a p re c ia r a ta ça . A i n i c iativa fo i

D i re to r d a Fe d e ra ç ã o Pa u l i s ta d e

co o rd e na da p e la Jo h n so n &

Fu te b o l , Ja i m e Fra n co , o C h e fe

Jo h n so n , u ma da s patro c i na d o ra s

d a Re p re s e nta ç ã o d o M i n i s té ri o

ofi c ia i s da Co pa d o M u n d o.


e a transformam em energia. Por meio de um inversor, a energia é convertida para ser utilizada nas indústrias e residências. Dessa forma, a energia produzida poderá ser entregue ao sistema elétrico da arena ou à rede de distribuição convencional. Os sistemas reduzem as perdas por transmissão e distribuição, uma vez que a energia é consumida no local em que é produzida. O projeto básico da usina foi desenvolvido pelo Instituto de Energia Solar da Universidade Politécnica de Madrid e pelo Instituto de Eletrotécnica e Energia da Universidade de São Paulo, e contou com a participação do National Renewable Energy Laboratory, dos Estados Unidos.

ARENA PERNAMBUCO: ENERGIA QUE VEM DO SOL

A implantação e operação da usina (como a da imagem) não acarretarão custos adicionais à obra e toda a energia gerada será destinada à Arena Pernambuco

A Neoenergia e a Odebrecht Energia iniciaram a implantação da usina de energia solar na Arena Pernambuco. Com 1 MWp de potência, a nova usina receberá investimentos de R$ 10 milhões e ficará localizada em um terreno de 14,5 mil m2, anexo à arena. Os painéis fotovoltaicos que compõem o sistema captam a luz emitida pelo sol

11


Os vencedores subiram uma das arquibancadas e testaram a nova vista para o campo

UM MOMENTO PARA OS TORCEDORES No dia 2 de fevereiro, a Arena Fonte Nova recebeu a visita dos vencedores de uma promoção realizada no Twitter. Os oito premiados, torcedores do Bahia e do Vitória, conheceram a obra e conversaram com integrantes das equipes de marketing, eventos, comunicação e engenharia durante um café preparado no camarote. Os participantes venceram um concurso de perguntas, em tempo real, sobre a história dos times baianos no antigo estádio. No fim da visita, eles receberam brindes e uma camisa oficial de seu time.  Clique para assistir ao vídeo da visita.

Siga a Arena Fonte Nova no Twitter: @arena_fontenova

Curta a página no Facebook: /arenafontenovaoficial

12


FIQUE DE OLHO! A Copa das Confederações, realizada de 15 a 30 de junho de 2013, será disputada em seis capitais brasileiras: Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Salvador e Rio de Janeiro. Já a Copa do Mundo de 2014, em julho, terá jogos também em São Paulo, Porto Alegre, Manaus, Cuiabá, Curitiba e Natal.

Clique e confira as novidades das arenas em construção pela Odebrecht Infraestrutura.

Arena Fonte Nova: para que o lançamento das luzes atinja toda a estrutura de cada eixo, os projetores possuem lentes ajustáveis

13


rápidas BRASKEM E OS RESULTADOS DE 2012

Em 2012, a Braskem obteve avanços nos planos de crescimento, internacionalização e melhoria de competitividade, além de manter o foco na eficiência operacional. A empresa alcançou um EBITDA de R$ 4 bilhões, alta de 6% sobre 2011, com receita bruta de R$ 42,1 bilhões e receita líquida de R$ 35,5 bilhões, aumento de 8% e 9%, respectivamente, na comparação com o ano anterior. As vendas subiram 10%, atingindo 3,5 milhões de toneladas. A companhia manteve o compromisso com o desenvolvimento da cadeia produtiva da química e dos plásticos no Brasil e investiu R$ 1,7 bilhão, com a inauguração da nova unidade de PVC em Alagoas e da planta de butadieno no Rio Grande do Sul. “Conseguimos manter nosso direcionamento estratégico e sustentar investimentos, com confiança na recuperação do mercado petroquímico internacional e no crescimento do mercado doméstico em médio e longo prazos”, destaca Carlos Fadigas, Líder Empresarial. A estratégia para 2013 permanece pautada no fortalecimento do negócio e na elevação da competitividade. “Continuaremos a agir proativamente em busca das melhores oportunidades, criando valor para clientes, acionistas e sociedade, aumentando a competitividade sem perder o foco na disciplina financeira”, reforça Fadigas.

14


AÇÕES QUE FORTALECEM A IMAGEM

O Media Training foi realizado com a diretoria do EEP no Rio de Janeiro e com gerentes e integrantes dos escritórios de Salvador e do Estaleiro Inhaúma (RJ)

Desde o segundo semestre de 2012, o Estaleiro Enseada do Paraguaçu (EEP), formado pela Odebrecht, OAS, UTC e Kawasaki, investe em ações de comunicação para consolidar sua imagem e compartilhar as principais conquistas com o mercado. Uma delas é o Programa de Media Training – treinamentos de preparação dos executivos e porta-vozes para o contato com a imprensa e formadores de opinião. Além de trabalhar a expressividade vocal e gestual, o Media Training prepara os integrantes para que assumam o posicionamento adequado em contatos e entrevistas com diferentes interlocutores externos. O programa está em sintonia com a consolidação do plano de gerenciamento de crises da empresa. No início de 2013, o EEP publicou seu perfil institucional e disponibilizará, em breve, seu website – ferramentas fundamentais para consolidação de sua imagem e divulgação de ações. O próximo passo será o início da produção do vídeo institucional.

15


infraestrutura

Confiança qu

Em Alagoinhas, cerca de 1.500 integrantes trabalham em dois turnos. Somado às empresas de montagem industrial, o número de trabalhadores alcança 2.000

U

16

ma relação de confiança

ser erguida, provavelmente, na região

fortalecida a cada dia.

sul do país.

Assim pode ser resumida

De acordo com Henrique Paixão,

a parceria entre a Odebrecht

Diretor do Contrato, o projeto

Infraestrutura e o Grupo Petrópolis.

na Bahia é desafiador pelo prazo

Na cidade baiana de Alagoinhas,

estipulado pelo cliente. “A contar

distante 125 km de Salvador, está

do início das obras civis, temos

sendo construída a quinta unidade

11 meses para entregar a fábrica

industrial do grupo, sendo a terceira

iniciando sua operação. Hoje, seis

realizada pela Odebrecht. A dupla não

meses após o início, mais de 50%

para por aí. Mais uma unidade está a

das obras já estão concluídas”,

caminho, na cidade pernambucana de

relata. Ele ainda completa: “É por

Itapissuma, além de outra que já está

realmente entender a cultura

nos planos da empresa fluminense, a

do cliente e suas demandas que


ue se constrói

estamos performando bem e em um

contribui para a satisfação do nosso

tempo recorde”.

cliente”, ele destaca.

Outro desafio relatado por

As obras de Itapissuma, lideradas

Henrique Paixão foi o tempo

por Ana Carolina Farias, Diretora de

de licenciamento. “Em apenas

Contrato, foram iniciadas em fevereiro

dois meses tivemos as licenças

com os serviços de terraplenagem.

concedidas e pudemos iniciar

O projeto executivo é o mesmo da

a construção. No dia seguinte

fábrica baiana. A única diferença é

à obtenção da liberação para

que boa parte da estrutura deverá ser

terraplenagem, iniciamos as

pré-moldada.

atividades com força total. Não conheço outro empreendimento que tenha obtido esta liberação com tanta antecedência e esse compromisso

RESPONSABILIDADE SOCIAL Na Bahia, algumas ações sociais já estão em andamento,

17


A região de Alagoinhas é reconhecida nacionalmente pela qualidade de sua água, pois a cidade fica localizada acima do aqüífero Marizal-São Sebastião

como o Programa Caia na Rede,

pela Odebrecht desde 2006 em

de inclusão digital e educação

outros países e que chega a uma

ambiental para os jovens da região,

obra brasileira pela primeira vez. O

o Junior Achievement, que estimula

programa nasceu em canteiros no

a cultura do voluntariado e do

Peru e, em 2008, chegou a Angola.

empreendedorismo em crianças e

A ação é coordenada pelo psicólogo

adolescentes do entorno da obra,

José Geraldo Ferreira e tem o objetivo

além do Programa de Oportunidades

de aprimorar conceitos de liderança

para Moradores de Rua, de resgate da

em integrantes que ocupam tal

cidadania, por meio da disponibilização

posição.

de vagas de trabalho. Outra iniciativa implantada é o Buscando a Excelência, aplicada

18

“Muitas vezes, o domínio técnico não é suficiente para que um líder se consolide perante sua equipe. É


preciso inteligência emocional e,

do mercado nacional, atrás apenas da

acima de tudo, ser aceito por aqueles

Ambev, a maior do mundo. Suas quatro

que estão ao nosso redor”, frisou

plantas industriais operam nas cidades

Ferreira. O Buscando a Excelência atua

de Petrópolis e Teresópolis, no Rio

nesse contexto. Desde seu primeiro

de Janeiro, Boituva, em São Paulo, e

projeto, o programa já capacitou

Rondonópolis, no Mato Grosso.

mais de 15 mil pessoas, sendo cerca

Com a conclusão das plantas

de 3.200 líderes e outras 12 mil de

de Alagoinhas e Itapissuma, serão

atuação operacional.

geradas cerca de 600 oportunidades diretas de trabalho, cada uma. A

ALTA PRODUTIVIDADE O Grupo Petrópolis é a segunda maior cervejaria do Brasil. Detém 12%

produção deverá atingir 6 milhões de hectolitros (ou 600 milhões de litros) de bebida por ano.

Participantes do Buscando a Excelência e o psicólogo José Geraldo Ferreira (terceiro à frente, a partir da esquerda): em Alagoinhas, 100 integrantes participam dos módulos

19


investimentos

Bons e novos cam 20


O projeto inclui a construção de 32 viadutos, passarelas e acessos que serão executados a partir do segundo trimestre de 2013

minhos 21


O

Município Metropolitano de Lima e a Odebrecht Latinvest assinaram o

contrato de concessão do projeto Vías Nuevas de Lima, que vai ampliar e recuperar as principais vias de acesso à capital do Peru, criando uma moderna infraestrutura que facilite a passagem da população pelo norte, leste e sul. A concessão compreende 31,5 km da Panamericana Norte, entre a Ponte Habich e o distrito de Ancón; 54,1 km da Panamericana Sul, entre o Trevo Javier Prado e o distrito de Pucusana; e o trecho inicial de Ramiro Prialé, de 10 km, que será estendido em 19 km adicionais até a Rodovia Central, na Ponte Los Ángeles, em Chaclacayo. Serão ampliados e reabilitados 115 km dos três principais eixos viários de Lima, oferecendo aos usuários melhores condições de trânsito de forma sustentável. A prefeita de Lima, Susana

22

de 2016. “Vías Nuevas de Lima é um componente central na reforma

Villarán, destacou que o contrato faz

do transporte, que contribuirá

parte da carteira de projetos que a

para a economia de tempo e para

cidade está implantando em parceria

a melhoria da segurança e da

com o setor privado. Segundo ela, a

qualidade de vida dos usuários”,

conclusão está prevista para o fim

explica.


Mapa de Lima mostra as três principais vias de acesso à cidade: a concessão vai integrar 23 distritos da capital, nas regiões norte, leste e sul

Jorge Barata, Diretor Executivo

qualidade de serviço e valor

da Odebrecht Latinvest, ressalta

agregado às pessoas”. O contrato

o compromisso da empresa:

foi concedido à Concessionária

“Queremos ser uma referência

Rutas de Lima S.A.C., empresa

em operação e manutenção da

pertencente à Odebrecht Latinvest,

infraestrutura de transporte,

e os investimentos serão de U$S

proporcionando uma excelente

590 milhões.

23


pessoas rápidas

ANOS QUE ENTRAM PARA A HISTÓRIA “A história da nossa Organização, que acredita no Ser Humano, tem a exata medida da soma das histórias das pessoas que a integram”, afirmou Emílio Odebrecht, durante a cerimônia de entrega das medalhas comemorativas de 10, 15 e 20 anos de trabalho na Organização. No Projeto Moatize Expansão – obra da Vale realizada em Moçambique – o evento foi realizado no dia 13 de fevereiro e reuniu integrantes e lideranças. “A Odebrecht acredita no potencial e na capacidade de realização do Ser Humano. As pessoas que integram a Organização são as mesmas que constroem sua trajetória. A entrega das medalhas é o reconhecimento à dedicação e ao Espírito de Servir voltados para o crescimento, geração de resultados, formação de novos empresários e perpetuidade do Negócio. À vocês, que construiram e continuam a construir a história da Odebrecht, os nossos parabéns!”, declarou Paulo Brito, Diretor de Contrato.

Os integrantes Cássio de Oliveira, Edson Nascimento e Bernardo Chinganda receberam medalhas de 10 e 15 anos, e José Arimatea foi homenageado pelos seus 25 anos de trabalho na Organização

24


Os participantes conheceram a estrutura do SART, baseada na norma OHSAS 18.001, e procedimentos e ações de prevenção e investigação de incidentes

PARA A PREVENÇÃO DE RISCOS DO TRABALHO Em fevereiro deste ano, a Odebrecht

de Sustentabilidade, Produção, Pessoas

Equador rrealizou, nas cidades de Quito e

e Organização, Jurídico e Administração

Guayaquil, dois seminários sobre a nova

Contratual de todos os projetos, Gerentes

legislação do Sistema de Auditorias de Riscos

Administrativos-Financeiros, parceiros diretos

do Trabalho (SART), no qual o Ministério de

e clientes.

Relações Trabalhistas e o Instituto Equatoriano

Honório Brito, Responsável por

de Segurança Social (IESS) irão avaliar a

Sustentabilidade no Equador, ressaltou que a

Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional das

implantação do SART colocará a empresa na

empresas que atuam no país.

vanguarda da gestão de prevenção de riscos do

A empresa reuniu integrantes das áreas

trabalho no país.

25


pessoas rápidas

CAPACITAÇÃO COM SEGURANÇA O Projeto Moatize Expansão – obra da Vale realizada pela Odebrecht em Tete, Moçambique – certificou 75 integrantes no curso de Montagem de Andaimes, no fim de janeiro. A iniciativa foi realizada por meio da parceria das áreas de Saúde, Segurança do Trabalho e Meio Ambiente (SSTMA) e de Produção e a formação ficou a cargo da SIQAS (Sistemas Integrados de Qualidade, Ambiente e Segurança). Os temas abordados foram: primeiros socorros, procedimentos e medidas de segurança, análise de risco, permissão para trabalho, uso correto dos EPI’s (equipamentos de proteção individual) e dos EPC´s (equipamentos de proteção coletiva) e montagem e desmontagem de andaimes. “Nossa responsabilidade é com a segurança e saúde dos integrantes e o nosso compromisso é com a vida. Vamos trabalhar juntos, com empenho e comprometimento, em busca de melhores resultados”, declarou Angelo Araújo, Gerente de Produção, durante o evento de certificação.

Os participantes acumularam conhecimento e experiência em 16 horas de aulas teóricas e oito horas de aulas práticas

26


Integrantes de Custódia participaram da segunda edição do Programa Líder nos Trilhos. A terceira ocorrerá no lote de Salgueiro, também em Pernambuco

APRENDER PARA MELHOR LIDERAR Na Ferrovia Transnordestina – projeto da Odebrecht Infraestrutura –, os encarregados do lote de Custódia,

do contrato de Aliança com a Transnordestina Logística S.A. Entre os demais temas estavam:

em Pernambuco, concluíram, em 1º

responsabilidade civil e criminal, atuação

de fevereiro, o Programa Líder nos

do PreVÉR, programas de saúde e meio

Trilhos. A iniciativa contemplou temas

ambiente, planejamento e controle das

relacionados à Tecnologia Empresarial

atividades, liderança, desenvolvimento

Odebrecht (TEO) e às áreas de

de pessoas e comunicação como

planejamento, jurídico, sustentabilidade

ferramenta estratégica de gestão.

e desenvolvimento de pessoas. Dividido em quatro módulos, com

Segundo o encarregado de Controle e Manutenção, Tenison Júnior, o

total de 32 horas, o curso contou com

curso agregou valor à formação dos

a participação de 51 integrantes. O

líderes. “O conhecimento faz com

primeiro módulo foi conduzido pela

que lideremos equipes na busca pela

equipe de Pessoas e Organização, que

manutenção da eficiência no trabalho,

apresentou os princípios, conceitos

reduzindo custos e melhorando a

e critérios da TEO. Os participantes

produtividade de forma sustentável”,

conheceram, ainda, as particularidades

avalia.

27


pessoas rápidas

CSC FORMA LIDERANÇAS O CSC Odebrecht iniciou, em janeiro, o Programa de Desenvolvimento de Líderes. Coordenado pela equipe de Pessoas e Organização (P&O), a iniciativa tem o objetivo de esclarecer dúvidas e desenvolver pilares fundamentais entre as lideranças. De acordo com Michele Schiavetto, de P&O do CSC, a ação foi resultado dos acompanhamentos realizados em 2012. “O programa foi idealizado no segundo semestre do ano passado, a partir das análises, e teve início com a presença de importantes lideranças da Organização, como Dilson Zanatta Filho, Silvana Sacramento, Fabiano Munhoz, Marco Poiatti e Jayro Mercês”, comenta. O programa prevê outros seis encontros até o fim de 2013, nos quais 25 líderes do CSC Odebrecht poderão trocar experiências com sete integrantes do CSC Odebrecht Oil & Gas, que irão participar de alguns dos módulos.

Os participantes acompanharam os temas Carreira e Negócios, Motivação, Trabalho em Equipe, Comunicação Interpessoal, Administração do Tempo, Indicadores e Performance

28


EMBARCANDO NA QUALIFICAÇÃO

No Programa de Elétrica, os Jovens Técnicos acompanharam as teorias necessárias para a prática a bordo

A Odebrecht Oil & Gas realizou, em janeiro,

nos instruir”, afirma Saulo Lima, JT da unidade de

o 1º Módulo do Programa Embarcar, para Jovens

Perfuração NORBE VI. A oportunidade de vivenciar

Técnicos (JT). Foram ministrados os níveis

experiências é outro ponto de destaque, segundo

introdutórios dos cursos de Elétrica, com nove

Wilton Rodrigues, JT da unidade de perfuração

participantes, e de Mecânica, com 12.

ODN Delba III. “Você percebe o ponto em que

O programa tem o objetivo de desenvolver a

a tecnologia consegue chegar, onde consegue

competência técnica dos integrantes, de forma

perfurar, além da convivência com pessoas de

acelerada e qualificada, com foco na formação

outras áreas e o intercâmbio de experiências”,

de profissionais com excelência em novas

pontua.

tecnologias, para atender as demandas geradas pelas unidades de negócios. “A empresa está investindo em nós. Por isso,

Ao final do programa, os jovens receberão o certificado de participação e reconhecimento ofertado pelo IADC (International Association of

temos que nos esforçar cada vez mais, estudar

Drilling Contractors - Associação Internacional de

e acompanhar o que a equipe da área técnica

Empresas de Perfuração).

29


pessoas rápidas

PARA A EXCELÊNCIA NO ATENDIMENTO A previsão do CSC Odebrecht é de que o treinamento ocorra a cada semestre

Em 15 de janeiro, o CSC Odebrecht, em parceria com a consultoria Escola de Negócios,

De acordo com Lenilton Jordão, de

promoveu o Treinamento Excelência no

Pessoas e Organização do CSC, a equipe

Atendimento, com a participação de 25

possui um grande número de integrantes

integrantes das áreas Fiscal, Contábil,

que apoiam, diariamente, os usuários no

Financeira e Administração de Pessoas.

atendimento. “Capacitá-los significa, primeiro,

Jayro Mercês, Líder da área de

30

conduziu o encontro ao longo do dia.

facilitar a comunicação e a resolução de

Relacionamento com Usuário e Novas

problemas para os usuários. Em segundo

Demandas do CSC, realizou a abertura

lugar, significa aumentar a satisfação do

do curso e falou sobre “Excelência no

cliente final, por meio de apoio efetivo, e, por

Compartilhamento de Serviços”, primeiro

último, desenvolver o integrante pessoal e

tema abordado. A consultora Solange Garcia

profissionalmente”, explica.


TELES PIRES TEM COMISSÃO DE TRABALHADORES A Odebrecht Infraestrutura realizou a posse da

maneira sustentável porque respeita os direitos dos

comissão de trabalhadores para representação

trabalhadores e contribui com a região”, destacou

sindical no canteiro de obras na Usina Hidrelétrica

Gilberto Carvalho durante a cerimônia.

Teles Pires, em evento que contou com a presença de

Definidos pelo Sintrapav e o Sintecomp, os sete

Gilberto Carvalho, ministro chefe da Secretaria Geral da

integrantes da comissão desempenham funções

Presidência da República, Manuel Messias, Secretário

em áreas como transporte, terraplanagem, elétrica e

de Relações do Trabalho do Ministério do Trabalho,

medicina do trabalho. “Estamos continuamente em

e representantes das entidades Fenatracop, Sinicon,

busca de soluções que possam aprimorar as questões

Sintrapav e Sintecomp MT.

relacionadas às condições de trabalho”, ressaltou

A formação é parte do Acordo Nacional para

Antônio Augusto de Castro Santos, Diretor de Contrato.

Aperfeiçoar as Condições de Trabalho na Indústria

A UHE Teles Pires, que conta com cerca de 5.000

da Construção, fortalece o diálogo e aprimora a

integrantes, é a segunda obra da Odebrecht a formar

interlocução com os trabalhadores. “A UHE Teles

a comissão por meio do acordo. A primeira foi a UHE

Pires é uma referência de como fazer uma obra de

Santo Antônio, em Rondônia.

Membros da comissão de trabalhadores da UHE Teles Pires reunidos com Gilberto Carvalho, Roginel Gobbo, Diretor Secretário do Sintrapav, e Antônio Augusto

31


pessoas rápidas

OS FRUTOS DO ACREDITAR A equipe do Programa de Qualificação Profissional Continuada Acreditar Tete, em

(Equipamentos de Proteção Individual) e dos

Moçambique, fez uma visita ao Projeto

EPC´s (Equipamentos de Proteção Coletiva).

Moatize Expansão – obra da Vale realizada

Os instrutores do Acreditar encontraram

pela Odebrecht –, no mês de janeiro. Os

ex-participantes do programa que,

instrutores Flavio Moisés e Renato Siqueira e

atualmente, integram a obra. Branquinho

a Coordenadora Pedagógica, Pryscilla Gomide,

Caetano, Líder do grupo de pedreiros,

foram acompanhados pelo Gerente de

comentou a atuação dos novos trabalhadores.

Segurança do Trabalho, Leonardo Hellstrom.

“Eles estão desenvolvendo um ótimo trabalho,

Após a reunião sobre o planejamento do

pois colocam em prática o que aprenderam

Módulo de Segurança do Trabalho do Ciclo

e são interessados e dedicados. Acredito

Básico, os visitantes seguiram para o canteiro

que, em um curto tempo, serão os melhores

de obras, onde puderam identificar situações

pedreiros em nossas equipes”, disse.

Flávio Moisés e Renato Sequeira, instrutores do Acreditar, e Branquinho Caetano, Líder de equipe, com pedreiros do Moatize Expansão, formados no programa

32

de risco de acidentes e o uso correto dos EPI´s


TAMBÉM SE APRENDE NAS FÉRIAS Neste ano, mais de 60 estudantes colocaram seus conhecimentos em prática em 20 obras localizadas em várias regiões do país

O Programa Estágio de Férias, da Odebrecht

o relacionamento com os que não forem efetivados,

Infraestrutura, selecionou 66 estudantes de 39

para novas oportunidades”, explica Marcela Araújo,

universidades brasileiras para estagiarem em algumas

responsável pela seleção e acompanhamento dos

de suas obras nos meses de janeiro e fevereiro de

participantes.

2013. Com mais de três mil inscrições recebidas, o

Camila Colnaghi, que participou pela segunda vez, destaca que aprendeu mais sobre diversidade. “Além

programa abrangeu os cursos de Administração,

de colocar em prática tudo o que vi na faculdade,

Engenharia (Civil, Ambiental, Elétrica, Mecânica e de

aprendi a respeitar a cultura e os costumes das mais

Produção), Economia, Ciências Contábeis, Direito e

diferentes pessoas que conhecemos”, comentou a

Arquitetura. Nos anos anteriores, muitos estudantes

jovem, desta vez na obra do Prosub (Programa de

foram contratados. “Aqueles que se destacam podem

Desenvolvimento de Submarinos), em Itaguaí, no Rio

se tornar um estagiário efetivo. Também mantemos

de Janeiro.

33


pessoas rápidas

UMA VISITA AO CONEST Formado pela Odebrecht Engenharia Industrial e OAS, o Consórcio CONEST convidou o ex-capitão do BOPE (Batalhão de Operações

“Meta programada, meta cumprida”. Paulo Storani reforçou que fazer parte de

Policiais Especiais do Rio de Janeiro), Paulo

uma obra como a Refinaria Abreu e Lima, em

Storani, para ministrar uma palestra aos líderes

Pernambuco, é uma oportunidade para que cada

do contrato. Ele foi um dos policiais que inspirou

profissional seja reconhecido e se torne referência

o personagem Capitão Nascimento, do filme

em suas atividades. “Vocês estão aqui para

Tropa de Elite.

escrever a história do futuro. Vamos construir

A ação, realizada no fim de janeiro, faz parte da campanha motivacional que será

No encontro entre o capitão do BOPE e os integrantes, foram abordados temas como motivação e trabalho em equipe

34

desenvolvida ao longo de 2013, com o tema

uma ‘tropa de elite’, onde só estão os melhores. Faça o melhor! Vá e vença!”, enfatizou.


Denominada Kwenda Kiambote, que em Kibundo significa “caminhar bem”, a iniciativa promoveu o esporte, os cuidados com a saúde e a qualidade de vida

1ª CAMINHADA DO CAMBAMBE As obras do Aproveitamento Hidrelétrico (AH) Cambambe, em execução pela Odebrecht Angola,

esportes: “Sempre gostei de caminhar e agora quero retomar esse hábito”. No fim da caminhada, os

realizou, em 20 de janeiro, sua 1ª

integrantes foram recepcionados

Caminhada, com a participação de

na área de lazer do canteiro, onde

200 integrantes e parceiros.

participaram de sorteios de brindes

O percurso de 5 km, com duração

e jogos recreativos. Para Filomena

de aproximadamente 40 minutos,

Belo, na Odebrecht há 25 anos, as

passou pela Vila de Cambambe, e

atividades não só contribuem para

suas ladeiras não intimidaram os

a saúde, como ajudam na interação.

participantes. Para Manatinu Filipe

“A gente acaba conhecendo colegas

Diambote, que trabalha na área

de outras áreas que não temos

Comercial há oito meses, a caminhada

oportunidade de ter muito contato no

o motivou a retomar a prática de

dia a dia”, comentou.

35


negócios

Um estaleiro em cons

O

Esta l e i ro En se a da d o Pa ragua ç u [ EEP ] é u m e m p re e n d i m e nto

c have pa ra o d e se nvo lvi m e nto d e u m p o l o m e ta l m e câ n i co na Ba h ia” . A afi rma çã o é d o p re s i d e nte da Fe d e ra çã o da s I n d ú stria s d o Esta d o da Ba h ia ( FI EB ) , José d e Fre i ta s Ma sca re n ha s, d u ra nte a a b e rtu ra da Ro da da d e N egó c i os co m Fo rn e ce d o re s Estratégi cos. O e n co ntro, re a l iza d o n o d ia 29 d e ja n e i ro, e m Sa lva d o r, teve co m o o b j e tivo d e se nvo lve r u ma a m p la re d e d e fo rn e ce d o re s, so b re tu d o da regiã o N o rd e ste, q u e atua m n os se to re s d e p e ça s, se rvi ços, e q u i pa m e ntos, i n sti tu i çõ e s d e

se c re tá ri o da I n d ú stria Nava l

e n s i n o e p e sq u i sa.

d o Esta d o da Ba h ia, Ca rl os

O eve nto, q u e co nto u co m

36

Costa , d o d i re to r d e Re la çõ e s

o a p o i o d o Gove rn o da Ba h ia

I n sti tu c i o na i s e Su ste nta b i l i da d e

e da O rga n iza çã o Na c i o na l da

d o EEP, H u m b e rto Ra nge l , da

I n d ú stria d o Pe tró l e o ( O n i p ) ,

p re fe i ta d e Ma rago j i p e, Ve ra

co nto u co m a p re se n ça d o

da Sa ú d e, d e l í d e re s d o EEP e


strução

Com obras iniciadas em 2012, o EEP é formado pela Odebrecht, OAS, UTC e Kawasaki Heavy Industries e vai gerar 3.000 oportunidades de trabalho

d e re p re se nta nte s d o I n sti tu to

q ua l i fi ca çã o d e fo rn e ce d o re s.

Euva l d o Lo d i ( I EL ) – e nti da d e d o Si ste ma I n d ú stria re s p o n sáve l

I N C E N T I VO AO

p e l o d e se nvo lvi m e nto d e se rvi ços

D E S E N VO LV I M E N TO

q u e favo re ça m o a p e rfe i çoa m e nto

Co m d e ma n da i n i c ia l ga ra nti da

da ge stã o e a ca pa c i ta çã o

– p o r m e i o d e co ntratos já

e m p re sa ria l , q u e a b o rd o u a

a ss i na d os, da o rd e m d e US $

37


A Rodada de Negócios com Fornecedores Estratégicos, organizada pelo EEP, reuniu 300 empresários e discutiu Construção, Engenharia, Suprimento do Projeto de Sondas e Pessoas

6 , 4 b i l h õ e s –, o EEP d e d i ca-

so b re tu d o na s c i da d e s i m pa c ta da s

se à co n stru çã o e à i ntegra çã o

d i re ta e i n d i re ta m e nte, co m o

d e u n i da d e s offs h o re , co m o

Ma rago j i p e, Sa l i na s da Ma rga ri da

p latafo rma s, FPSOs e so n da s d e

e Sa u ba ra. “Esta m os i n sta la n d o

p e rfu ra çã o, e co m e ço u a s o b ra s

u m e sta l e i ro co m vi sã o d e l o ngo

d o e sta l e i ro e m Ma rago j i p e,

p razo, co m n íve l p e rma n e nte

e m 2012 . O e m p re e n d i m e nto

d e e n co m e n da s e, pa ra i sso,

p revê ce rca d e R $ 2 , 6 b i l h õ e s d e

se rá p re c i so d e se nvo lve r e

i nve sti m e nto, o ma i o r fe i to p e la

atra i r fo rn e ce d o re s, se ja m e l e s

i n i c iativa p riva da n os ú l ti m os d ez

p ro d u to re s o u p re sta d o re s d e

a n os na Ba h ia.

se rvi ços, co m o o d e fo rma çã o e

Segu n d o Hu m b e rto Ra nge l , u m d os p ri n c i pa i s d e safi os pa ra i m p la nta çã o d o EEP é o

38

a p e rfe i çoa m e nto da mã o d e o b ra l o ca l” , reve la. A i m p la nta çã o d o e sta l e i ro

i nte n so tra ba l h o d e fo rma çã o

na Ba h ia va i ge ra r 5 . 000

e q ua l i fi ca çã o d e mã o d e o b ra,

o p o rtu n i da d e s d e tra ba l h o d i re ta s


A partir da esquerda: James Correia, Jaques Wagner, Fernando Barbosa e Humberto Rangel, durante encontro realizado em Salvador, Bahia

e, co m o i n í c i o da s o p e ra çõ e s,

da Ba h ia, Ja q u e s Wagn e r,

p revi sto pa ra ja n e i ro d e 2014 ,

o se c re tá ri o da I n d ú stria,

1 5 . 000 o p o rtu n i da d e s i n d i re ta s

Co m é rc i o e M i n e ra çã o d o Esta d o,

se rã o o rigi na da s. “Qu e re m os

Ja m e s Co rre ia, e a co m i tiva

i n ce ntiva r o d e se nvo lvi m e nto de

d o e m p re e n d i m e nto fo rma da

uma cadeia de fornecedores, criando

p o r Fe rna n d o Ba rb osa, D i re to r

oportunidades para pequenas e

Exe c u tivo, e H u m b e rto Ra nge l ,

médias empresas. A expectativa

d i re to r d e Re la çõ e s I n sti tu c i o na i s

é de que novos empreendimentos

e Su ste nta b i l i da d e. Os d i rige nte s

sejam fortalecidos”, pontua

d o EEP co m pa rti l ha ra m os

Humberto Rangel.

ava n ços da s o b ra s e d e sta ca ra m o a p o i o da s a u to ri da d e s ba ia na s.

AVA N Ç O DA S OBRAS O EEP ta m b é m fo i te ma d o e n co ntro e ntre o gove rna d o r

Co m q ua se 80 % da e ta pa d e te rra p l e nage m co n c l u í da , fo i i n i c ia d o, e m d eze m b ro d e 2012 , o p ro ce sso d e d ragage m

39


40

p a ra a c o n s t r u ç ã o d o c a i s

uma das mais especializadas

d e a t ra c a m e n to e d o d i q u e -

e m p re s a s n o m u n d o , a b e l ga

s e c o . Pa ra a re a l i z a ç ã o d o

J a n D e N u l . “ To m a m o s to d o s o s

a p ro f u n d a m e n to , fo i c o n t ra t a d a

c u i d a d o s e c o n t ra t a m o s o q u e


Com 1,6 milhão de m 2 de área em Maragojipe, na Bahia, o EEP (ilustração) já é considerado um dos maiores estaleiros do Brasil

h á d e m a i s m o d e r n o e m te r m o s

f i n a l i z a d o s a i n d a n a p r i m e i ra

d e te c n o l o g i a e c o m p ro m i s s o

q u i n z e n a d e m a rç o ” , d e c l a ro u

a m b i e n t a l . A n o s s a p re v i s ã o

Fe r n a n d o B a r b o s a .

é d e q u e o s t ra b a l h o s s e j a m

41


prêmios rápidas

EXCELÊNCIA RECONHECIDA NOS EUA Pela primeira vez, a Braskem teve quatro finalistas no Prêmio Destaque 2012, na categoria Melhoria em três categorias no maior evento de Processos

Contínua. “São trabalhos de grande importância,

de Excelência do mundo, em Orlando, nos Estados

alinhados à melhoria de competitividade da área

Unidos. A premiação aconteceu no dia 22 de janeiro

industrial. Todos os envolvidos contribuíram de forma

e a empresa foi a vencedora em duas categorias:

significativa com os resultados da Braskem no último

Melhor Projeto de Melhorias Menos de 90 dias e Mais ano”, ressalta José Kelso Moraes, responsável por de 90 dias. Os integrantes premiados foram Bruno Marcelo

Larry Josey, da PP 8 La Porte, recebeu menção

Peres, da UNIB 3 ABC, com o projeto “Aumento de

honrosa pelo projeto “O caminho para entender

Produtividade PIB”, e Vanessa Eidelwein, da UNIB

o desperdício”, na categoria Sustentabilidade,

2 RS, com o projeto “Redução do Consumo de Gás

Valores e Cultura Organizacional e Daniel

Combustível no 11F08”. É a primeira vez que uma

Junqueira, da UNIB 1 BA, foi finalista com o projeto

empresa brasileira conquista o prêmio.

“Aumento de Produção de Butadieno”, na mesma

Os projetos haviam recebido a 1ª e 2ª colocação

Integrantes participaram da premiação (a partir da esquerda): Vanessa Eidelwein; Larry Josey; Chris Lendo, cliente da Braskem USA; Mark Drejza e Bruno Peres

42

Competitividade e Investimentos.

categoria.


Gente que aprendeu no trabalho e na vida. A cada edição da revista Odebrecht Informa, um integrante da Organização é convidado a dividir experiências vividas e desafios superados. Confira os depoimentos, em vídeos, no site: www.odebrechtonline.com.br 43


artigo

Amazônia e seus recu

A

publicação ReVista

- Fontes de Energia Renovável”, o texto

(Harvard Review of Latin

destaca os recursos hídricos da região

America), da Universidade

amazônica como fontes renováveis,

de Harvard, nos Estados Unidos,

apresenta a Usina Hidrelétrica Santo

convidou Luiz Gabriel T. Azevedo,

Antônio, em Porto Velho, Rondônia, e

Responsável por Sustentabilidade na

cita, ainda, o programa de qualificação

Odebrecht Energia, para apresentar um

profissional, Acreditar.

artigo em sua edição de janeiro de 2013, com foco no tema “Água”. Com o título “Rios da Amazônia

Localizada no Rio Madeira, a usina terá capacidade para gerar 3.150 MW de energia, o equivalente


ursos para abastecer mais de 40 milhões de pessoas.

dia 30 de março de 2012, a UHE Santo Antônio

Os investimentos no projeto são superiores a

iniciou a geração comercial de energia, com nove

R$ 16 bilhões, sendo R$ 1,6 bilhão direcionado

meses de antecipação do cronograma original.

para programas socioambientais. Mais de 15 mil oportunidades de trabalho diretas foram geradas na construção da hidrelétrica. Concebida no modelo Fio d´Água, que dispensa

O Odebrecht Notícias traz, a seguir e na íntegra, o artigo de Luiz Gabriel T. Azevedo. O texto foi traduzido do artigo original, em inglês.

a formação de um grande reservatório, com a adoção de 44 turbinas Bulbo, a usina representa

Acesse o site da ReVista, publicação da

inovações que reduzem impactos ambientais. No

Universidade de Harvard.

Com mais de 80% de suas obras concluídas, a UHE Santo Antônio é um exemplo de construção sustentável na Bacia Amazônica


Rios da Amazônia Fontes de energia renovável Por Luiz Gabriel Azevedo A vasta floresta tropical da Amazônia se estende por oito países da América do Sul e cobre uma área de aproximadamente 6,7 milhões de km2. Trinta milhões de pessoas vivem na Amazônia, coexistindo com cerca de 10% das espécies silvestres conhecidas. A imensa rede de rios, lagos e regiões pantanosas que cobre essa área forma a maior bacia hidrográfica da Terra, responsável por 15 a 16% do escoamento fluvial nos oceanos. Os rios da Amazônia são essenciais para a sobrevivência das comunidades locais, representando uma base de recursos naturais importante para o desenvolvimento econômico e social dos países que atravessam. As altas pendentes entre a Cordilheira dos Andes e a planície amazônica, bem como o gigantesco fluxo de água que passa pela região, representam um enorme potencial energético. A Amazônia é a próxima e talvez uma das últimas fronteiras para a expansão da energia hidrelétrica. O desenvolvimento hidrelétrico na América do Sul, nos próximos 20 anos, será concentrado na bacia. Somente no Brasil, o maior país e a maior economia da região, a energia hidrelétrica corresponde a 68% (88,2 gigawatts-GW) do total de 130,8 GW que deverão ser instalados entre 2005 e 2030, considerando todas as outras fontes (como gás, carvão, nuclear, eólica, biomassa e solar). Esse crescimento acontecerá

46


principalmente por meio da implantação de novos projetos na Amazônia. Apenas uma fração do potencial hidrelétrico da Amazônia foi aproveitada para produção de energia até hoje. No entanto, a primeira safra de projetos implantados durante os anos 70 e 80 não obteve êxito total na promoção do equilíbrio entre a geração de energia e outros objetivos. Em contrapartida, os novos têm uma natureza mais holística e se concentram em vários objetivos, como resultado das lições aprendidas com as experiências do passado. Esse processo também é auxiliado pelo conhecimento técnico e científico mais avançado, pela existência de um arcabouço legal e regulatório mais rígido, por controles sociais mais eficientes e por meio da visão inovadora de empresas proativas e responsáveis envolvidas com uma nova geração de investimentos em energia hidrelétrica. As empresas compreendem que, em um mundo cada vez mais focado no desenvolvimento sustentável, é essencial avaliar o impacto ambiental de um projeto (ou conjunto de projetos) hidrelétrico e, por sua vez, o modo como esse é influenciado pelo meio ambiente. Na Amazônia, isso significa desenvolver soluções que integrem a geração de energia e sua ampla gama de externalidades positivas com ganhos ambientais efetivos, com a preservação de um patrimônio natural único e com benefícios de longo prazo para as comunidades locais, incluindo populações tradicionais e indígenas. Nos modelos tradicionais de hidrelétricas, diferentes fases do ciclo do projeto (desde a identificação e viabilidade até desenvolvimento da engenharia, a construção,

47


o comissionamento e a operação) eram, com frequência, fragmentadas em estágios distintos de implantação de curto prazo. Os novos empreendimentos favorecem modelos competitivos que buscam soluções integradas, oferecendo às empresas concessões de longo prazo para que criem projetos e vendam sua energia à medida que avançam na promoção de um novo paradigma de hidroeletricidade sustentável. A perspectiva de longo prazo de uma empresa que irá projetar, construir e operar um projeto por muitos anos envolve a capacidade de prever desafios, gerenciar riscos e obter uma “licença social” para operar. Por isso, o fato de as barragens modernas se preocuparem mais com o meio ambiente não é apenas uma consequência da maior consciência ambiental, mas também reflete a necessidade de evitar ou reduzir os custos adicionais imprevisíveis resultantes de processos judiciais envolvendo temas ambientais, a resistência de populações indígenas e reações políticas. As empresas que têm sido bem-sucedidas em superar os desafios de expandir a geração de energia renovável de forma sustentável na Amazônia analisaram o passado de forma crítica e perceberam que sua “licença social” para operar exige: (a) uma visão estratégica para promover o desenvolvimento de uma perspectiva de sustentabilidade abrangente; (b) excelência técnica para avaliar uma variedade de layouts e alternativas de engenharia viáveis; (c) conhecimento profundo e abrangente da área (por exemplo, ambiental, social, etc.) para onde um projeto é planejado; (d) uma ampla visão de toda a bacia e/ou da região para antecipar os impactos e riscos do projeto, principalmente os impactos indiretos de curto e longo prazo e os impactos cumulativos; (e) comunicação efetiva com uma ampla variedade de partes interessadas, de comunidades locais a operadores globais, como financiadores e organizações não governamentais; (f) fortes controles de monitoramento e supervisão para comparar a implantação com os planos de forma efetiva; (g) sistemas de gerenciamento eficientes capazes de se adaptar a eventos imprevistos e a condições de rápida transformação; e (h) sistemas de governança transparentes. Uma geração contemporânea de empreendimentos de energia elétrica pode ser vista em um exemplo recente. O projeto da Usina Hidrelétrica Santo Antônio foi o primeiro grande a ser construído na Amazônia brasileira em quase três décadas. Depois de concluída, a usina será a terceira maior do país, com uma capacidade instalada de 3.150

48


MW (o suficiente para abastecer 11 milhões de residências ou cerca de 40 milhões de pessoas). Os projetos estão sendo finalizados para aumentar sua capacidade instalada em 13% (429,6 MW) a um custo ambiental e social marginal, por meio da incorporação de seis turbinas adicionais. Isso otimizará a produção de energia e gerará benefícios adicionais para o sistema integrado brasileiro. Apesar de sua localização em plena região Amazônica, ela é considerada pioneira em quebrar paradigmas e mostrar como a energia hidrelétrica pode ser gerada de forma sustentável. O planejamento para o desenvolvimento da UHE Santo Antônio começou em 2001 por meio de uma parceria público-privada entre a Eletrobras-Furnas e a Odebrecht Energia, que recebeu autorização governamental para realizar os estudos de viabilidade. Após a aprovação pelo governo brasileiro, o projeto foi colocado em leilão em dezembro de 2007, e a concessão de 35 anos foi cedida à Santo Antônio Energia S.A., empresa que ofereceu a menor tarifa para gerar energia (R$ por kilowatt – KW). O contrato de concessão foi formalizado cerca de sete anos depois do início do estágio de planejamento. Em março de 2012, a primeira das 44 turbinas começou a gerar energia, cerca de três anos e meio depois do início da construção. O estágio de planejamento mais longo, em comparação com a fase de implantação mais curta, representa uma grande mudança no padrão histórico e é um verdadeiro caso de sucesso. O projeto será concluído no início de 2016. A implantação da UHE Santo Antônio foi marcada por um trabalho ambiental extenso para garantir que efeitos externos negativos sejam completamente mitigados ou compensados. Isso incluiu, por exemplo, tecnologia de ponta para garantir que os peixes continuem a migrar a montante e que os ovos, larvas e os peixes jovens possam passar pela barragem sem sofrer danos à medida que se movem a jusante. O layout da barragem foi adaptado para garantir a manutenção de fluxos de sedimento adequados, e a área a ser preservada é significativamente maior do que a ocupada por seu reservatório. Uma das primeiras decis��es estratégicas foi a adoção da tecnologia de turbinas bulbo, apropriada para grandes vazões de água. O uso dessa tecnologia reduziu o tamanho do reservatório planejado de 1.500 km2 para aproximadamente 546 km2, uma área quase igual à da calha natural do rio. Isso resultou em um projeto altamente eficiente com o mais baixo índice de área inundada por megawatt de capacidade instalada entre as hidrelétricas da Amazônia (0,11 km2/MW).

49


Outra etapa fundamental para a sustentabilidade foi o início prematuro do diálogo com os grupos de interesse. Buscando participação e uma discussão aberta sobre o projeto com os principais afetados por sua instalação, a Odebrecht Energia e a Eletrobras-Furnas implantaram um processo para estabelecer confiança com os grupos locais. Isso envolveu estratégias específicas direcionadas aos afetados, a saber: (a) populações tradicionais (“ribeirinhos”) que vivem nas margens e nas áreas inundáveis do Rio Madeira; (b) povos indígenas; (c) a população urbana de Porto Velho, a capital de Rondônia; e (d) os governos municipal, estadual e federal. O processo de consulta precoce lançou base para uma relação de confiança e permitiu a identificação das principais preocupações e necessidades da comunidade, que envolveram, entre outras: oportunidades de emprego; formação profissional e capacitação; preocupações com o crescimento potencial de favelas em Porto Velho; e a falta de infraestrutura adequada na capital. Uma consequência desse diálogo foi o desenvolvimento de iniciativas que corresponderam diretamente às expectativas dessas partes interessadas. Uma das iniciativas mais bem-sucedidas resultantes do processo de consulta foi o Programa Acreditar, de capacitação, inovador e sem precedentes desenvolvido e implantado pela Odebrecht Energia. A falta de mão de obra qualificada em Porto Velho, cidade de cerca de 300.000 habitantes localizada a 8 km do local do projeto, inspirou o Acreditar. Uma pesquisa de habilidades profissionais na área mostrou que o número de moradores locais que conseguiriam trabalhar na construção representava apenas 30% da mão de obra total necessária (estimada em cerca de 20.000, no seu pico máximo). A maior parte da força de trabalho que participaria da construção teria de vir de fora da cidade ou do estado, o que poderia causar uma aceleração do crescimento da população, aumentando os problemas sociais da cidade. A Odebrecht Energia desenvolveu o Acreditar para reverter essa equação, com a meta de contratar 70% da mão de obra local. O sucesso do programa pode ser avaliado pelo fato de que 82% da mão de obra empregada na construção foi contratada na região. A inclusão de gênero também é uma meta do Acreditar e, na UHE Santo Antônio, as mulheres representam mais de 10% do total da força de trabalho, um recorde na indústria da infraestrutura pesada. O fluxo de benefícios resultantes dessa iniciativa é enorme,

50


incluindo o crescimento significativo da contratação e da geração de renda em Porto Velho, que origina benefícios indiretos para a economia local. O Acreditar foi estendido a outros grandes projetos de infraestrutura no Brasil e no exterior (mais de 55.000 trabalhadores concluíram o programa), incluindo duas outras usinas que estão sendo implantadas atualmente pela Odebrecht – Hidrelétrica Teles Pires, no Rio Teles Pires, no Brasil, e a Hidrelétrica de Chaglla, no Rio Huallaga, no Peru. Essencialmente, o Acreditar está deixando um legado de desenvolvimento profissional contínuo e consciência ambiental. A importância dessas iniciativas voluntárias e replicáveis, sustentadas por uma mentalidade inovadora, é o fato de terem sido implantadas para projetos comercialmente viáveis. Uma pessoa observando a infinidade de trabalhadores, guindastes, caminhões e estruturas de concreto que compõem a “cidade temporária de 15.000 habitantes”, às margens vermelhas do imponente Rio Madeira, não poderia apreciar completamente a extensão e a magnitude dos desafios envolvidos em projetos tão colossais. Superar essas dificuldades exige, acima de tudo, coragem para encarar os desafios como oportunidades reais. UHE Santo Antônio e outros projetos semelhantes representam uma nova era dos empreendimentos de energia hidrelétrica na Amazônia. Eles mostram como é possível reconciliar uma gama de objetivos locais e globais por meio de uma visão estratégica de longo prazo. A escolha que se apresenta para expansão da energia hidrelétrica na região está entre o conjunto de instituições governamentais, empresas, ONGs e comunidades com visão proativa, que trabalham juntas e levam adiante abordagens de sucesso, e aquelas que ainda apoiam interesses míopes e agendas conflitantes. Qual seria a sua escolha? Luiz Gabriel Azevedo é engenheiro de recursos hídricos brasileiro, que dedicou sua carreira aos problemas de desenvolvimento no Brasil e em muitos outros países. Já ocupou cargos executivos no Banco Mundial e no World Wildlife Fund, e atualmente é diretor de sustentabilidade da Odebrecht Energia. É graduado pela Universidade Federal da Bahia e pela Universidade do Estado do Colorado.

51


meio ambiente rápidas

CUIDAR PARA PRESERVAR Após seis meses de seu lançamento, o Programa Yo Cuido (Eu cuido)

Mais de 250 integrantes

– desenvolvido pela Odebrecht

participaram de cursos de capacitação

na Argentina – tem apresentado

sobre os cuidados com o meio

importantes resultados no consumo

ambiente, ministrados pela Cascos

responsável de energia, papel e água

Verdes, ONG formada por pessoas

nas obras e escritórios da empresa no

com necessidades especiais. Cerca

país.

de 60% dos bens e serviços utilizados

Durante o período, houve redução

no programa foram adquiridos nas

de 6% no consumo de energia, o uso

entidades parceiras, o que contribuiu

diário de papel diminuiu 45% e, com

para a geração de oportunidades de

a instalação de válvulas de dupla

trabalho e renda para as pessoas

descarga em toaletes, evitou-se o

atendidas.

Em todos os projetos e escritórios, foi implantada uma campanha voltada para os integrantes, com mensagens sobre o consumo responsável dos recursos

52

desperdício de 217.600 litros de água.


Preocupação com a fauna e a flora: os investimentos em proteção ambiental da Odebrecht Agroindustrial na safra 2011/2012 foram de R$ 32,8 milhões

DISCUTINDO GESTÃO DA BIODIVERSIDADE A Odebrecht Agroindustrial realizou, no dia 31

Diversas propostas foram expostas para a

de janeiro, em São Paulo, a primeira reunião para

prática entre 2013 e 2014, incluindo restauração

discutir responsabilidade empresarial no tratamento

ecológica, agricultura responsável e indicadores

da sustentabilidade no país. O encontro foi

de biodiversidade praticados pelas empresas

promovido pela Câmara Temática de Biodiversidade

participantes. A área de Sustentabilidade da

e Biotecnologia (CTBio) do Conselho Empresarial

Odebrecht Agroindustrial apresentou suas

Brasileiro Para o Desenvolvimento Sustentável

iniciativas para a preservação da biodiversidade

(CEBDS).

em projetos concentrados no entorno de suas

Participaram do evento, representantes da

Unidades Agroindustriais e que incluem desde o

empresa e de outras companhias que atuam no

monitoramento de fauna e flora à restauração e

Brasil, como Wal-mart, BASF, Monsanto, Alcoa, Dow

conservação de áreas de preservação permanente

Química, Petrobras, Mexichem, Anglo American

(APPs) e reservas legais (RLs).

e Syngenta, além do Sebrae de Minas Gerais e da consultoria Florestas Inteligentes.

Ao longo deste ano, serão feitas reuniões nas sedes de cada empresa participante.

53


meio ambiente rápidas

NOVAS ÁRVORES PARA CAMPINAS As obras de implantação das marginais da rodovia Dom Pedro I (SP-065), no

Ronaldo Brasil Jungers, da Rota das

trecho de Campinas, tiveram a primeira

Bandeiras, responsável pela atividade.

compensação ambiental no dia 6 de

Enquanto corria entre as terras e

fevereiro, quando a Concessionária Rota das

enterrava algumas mudas, Vitor Gabriel

Bandeiras iniciou o plantio de 3.900 mudas

Mathias mostrava o que aprendeu. “Plantar

de árvores nativas no Centro Experimental

é uma coisa muito gostosa e ainda estamos

do Instituto Agronômico de Campinas (IAC),

ajudando o meio ambiente”, afirmou.

no interior de São Paulo. A ação contou com a participação de

Para cada árvore retirada do Corredor Dom Pedro, por conta das obras de

cerca de 50 alunos da Escola Estadual

modernização do sistema, 25 mudas

Professor Adiwalde de Oliveira Coelho, de

são plantadas. Desde 2009, no início da

8 e 10 anos. “O objetivo da ação, além de

concessão, a Rota das Bandeiras já fez o

promover a compensação, é despertar

plantio de mais de 72 mil mudas. No ano

nas crianças a consciência em relação à

passado, foram semeadas 36.125.

Crianças participam da ação da Rota das Bandeiras, que prevê o plantio de mais 51.000 mudas para a recuperação de uma área de 30 hectares

54

preservação do meio ambiente”, explica


Com a vinculação ao programa Produtor de Águas, o projeto-piloto da OCT se torna a primeira iniciativa do Nordeste a receber incentivo da ANA

EM PROL DA RECUPERAÇÃO DE NASCENTES A partir das ações de restauração

da recuperação de nascentes, passou

e conservação de serviços ambientais

a contar com o apoio direto da Agência

conduzidas na Área de Proteção

Nacional de Águas (ANA).

Ambiental do Pratigi, importantes

Ligada ao Ministério do Meio

parcerias têm sido conquistadas pela

Ambiente, a ANA desenvolve o programa

Organização de Conservação da Terra

Produtor de Águas, que apoia, orienta

(OCT) – instituição ligada ao Programa

e certifica projetos brasileiros que

de Desenvolvimento e Crescimento

contribuem com a redução da erosão e

Integrado com Sustentabilidade

assoreamento de mananciais no meio

do Mosaico de Áreas de Proteção

rural. “O projeto está em conformidade

Ambiental do Baixo Sul da Bahia

com os parâmetros estabelecidos

(PDCIS), apoiado pela Fundação

pela Agência, principalmente por

Odebrecht. Uma delas se concretizou

apresentar objetivos sinérgicos com

no início de 2013, quando o projeto-

nosso trabalho”, garantiu Devanir Garcia,

piloto Pagamentos por Serviços

gerente de Uso Sustentável de Água e

Ambientais (PSA) da Água, por meio

do Solo da ANA.

55


meio ambiente rápidas

AÇÕES QUE REDUZEM EMISSÕES DE GEE A Braskem apresentou três cases sobre gestão de emissões de gases de

emissões de GEE. O primeiro case ,

efeito estufa (GEE), durante

denominado “Pack Less -

a abertura do Programa

Implementação na Cabot

Brasileiro GHG Protocol

do Brasil” , foi sobre o

de 2013, realizado em 7

uso do palete de plástico

de fevereiro. Organizado

como alternativa para a

pelo Centro de Estudos em

movimentação de carga,

Sustentabilidade ( GVces )

com custo eficaz e mais

da Escola de Administração

sustentável, similar a madeira.

de Empresas da Fundação

Os outros dois foram ligados à

Getúlio Vargas (FGV-EAESP) ,

linha Braskem Maxio, lançada

o encontro teve como tema a

para elevar a competitividade

Gestão de Emissões de GEE na

de seus clientes e contribuir

Cadeia de Valor.

com o desenvolvimento

O Programa Brasileiro GHG

56

inventários corporativos de

sustentável – “Braskem Maxio

Protocol, do qual a Braskem

- Redução de Gasto Energético

é signatária, é a principal

e Ganho de Produtividade” e

iniciativa nacional de incentivo

“Braskem Maxio - Eliminação

e difusão da cultura de

de geração de Ozônio e Ganho

formulação e publicação de

de Produtividade” .


Conheça a história da Organização Odebrecht, iniciada em meados do século XIX. Ao longo das décadas, uma pequena empresa cresceu, consolidou-se no Brasil e lançou âncora em cinco continentes. Faça uma viagem no tempo. Acesse o site: www.odebrecht.com/culturaodebrecht/

57


Fundação Odebrecht

Compartilhar pa 58


A partir da esquerda: os prefeitos Isravan Barcelos, de Ibirapitanga; Carlos Antônio Azevedo, de Nilo Peçanha; Iramar Costa, de Ituberá; Leandro Santos, de Igrapiúna; e Heráclito Menezes, de Piraí do Norte

ara desenvolver 59


O

Consórcio Intermunicipal da Área de Proteção

Ambiental do Pratigi (Ciapra) compartilhou experiências durante o Encontro Nacional com Novos Prefeitos e Prefeitas, realizado pelo Governo Federal, com a participação da Presidenta da República, Dilma Rousseff. O Ciapra apresentou a experiência de modernização administrativa fomentada nas cinco cidades que representa – Ibirapitanga, Igrapiúna, Ituberá, Nilo Peçanha e Piraí do Norte, localizadas no Baixo Sul da Bahia. Co m o te ma “Mu n i c í p i os Fo rte s, Bra s i l Su ste ntáve l” , o eve nto re u n i u , e m Bra s í l ia , e ntre os d ia s 28 e 30 d e ja n e i ro, ma i s d e c i n co m i l p re fe i tos m u n i c i pa i s d o pa í s. D i l ma Ro u sse ff re a l izo u a a b e rtu ra d o e n co ntro e

60

m u n i c í p i os” , e la d e c la ro u . Os convidados conheceram os

d e sta co u q u e o m o m e nto é

principais programas do Governo

d e co n so l i da çã o da s pa rce ria s

Federal executados em parceria

fe d e rativa s. “É i m p o rta nte q u e

com as administrações locais e

os n ovos p re fe i tos e p re fe i ta s se

as boas práticas de municípios e

a p ro p ri e m d o e l e n co d e p la n os,

consórcios públicos intermunicipais

a çõ e s e se rvi ços exi ste nte s

em diversas áreas e participaram

n o Gove rn o Fe d e ra l pa ra os

de oficinas técnicas.


Dilma Rousseff abre o Encontro Nacional com Novos Prefeitos e Prefeitas, que tem o objetivo de subsidiar os gestores municipais com informações sobre programas e ações federais, com foco no desenvolvimento sustentável

A PA RT IC I PAÇ ÃO D O C I A P RA No dia 30 , o Presidente do

e implantação do Programa de Modernização da Administração

Ciapra e Prefeito de Piraí do Norte,

Tributária e da Gestão dos Setores

Heráclito Menezes, apresentou

Sociais Básicos ( PMAT) , uma

a experiência do consórcio

iniciativa do Banco Nacional de

durante a programação de “Boas

Desenvolvimento Econômico e

Práticas” , e compartilhou o apoio

Social ( BN DES) . “O programa vem

às unidades administrativas que

trazer maior transparência das

formam o Ciapra na elaboração

contas públicas e segurança ao

61


Heráclito Menezes ressaltou a participação dos cinco municípios do Ciapra, sua articulação com os governos estadual e federal, comunidade e setor privado

gestor que precisa atender a Lei

estão sendo solicitados por meio da

de Responsabilidade Fiscal, além

Agência de Fomento do Estado da

de agregar receita aos municípios,

Bahia - Desenbahia e as câmaras de

viabilizando mais serviços à

vereadores das cidades aprovaram

população”, afirmou.

leis que autorizam a operação de

Capacitação dos servidores

62

crédito. O prazo de implantação do

públicos, estrutura do setor de

projeto é de 24 meses a partir da

tecnologia da informação, melhoria

contratação dos financiamentos e o

da infraestrutura das prefeituras,

investimento previsto é de R$ 15,9

implantação de sistemas de

milhões.

protocolo e controle de processos,

Ainda durante o encontro,

execução orçamentária e financeira

Heráclito Menezes e o Prefeito

são alguns dos itens financiáveis

de Nilo Peçanha, Carlos Azevedo,

pelo PMAT Automático, modalidade

assinaram um termo de cooperação

do programa que está sendo

que viabiliza o projeto-piloto

implantada no Baixo Sul. Os recursos

Cidades Digitais, do Ministério das


Comunicações, em suas cidades. Além de viabilizar o acesso à rede

fortalecendo as políticas públicas. Em conjunto com governos

em espaços públicos, a iniciativa vai

federal, estadual e municipais,

disponibilizar pontos de redes wi-fi

Organizações da Sociedade Civil

(internet sem fio) para uso irrestrito.

de Interesse Público e Fundação Odebrecht, o Ciapra é instituidor

UNIÃO DE CIDADES Constituído em 2008, o Ciapra

do Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com

busca ser um interlocutor entre

Sustentabilidade do Mosaico de

os governos Federal e Estadual

Áreas de Proteção Ambiental do

e as prefeituras que representa.

Baixo Sul da Bahia (PDCIS). O desafio

Suas ações visam à implantação e

é tornar próspera e dinâmica uma

melhoria dos serviços públicos, da

área rural com grande patrimônio

infraestrutura e das ações sociais e

ambiental, fixando os jovens talentos

produtivas na sua área de atuação,

no campo.

A parceria para o projeto-piloto Cidades Digitais foi firmada com a presença do Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, e da Secretária de Inclusão Digital, Lygia Pupatto

63


ações sociais rápidas

PELA VALORIZAÇÃO DA CIDADANIA Luanda é uma cidade viva. Em meio a edificações e obras de infraestrutura, movimentos sociais e culturais

Para reintegrar jovens engraxates, a Paragem

também impulsionam o crescimento econômico de

do Brilho oferece um espaço adequado de trabalho,

Angola. Há cinco anos, o Projeto Vias de Luanda –

educação cívica, escolar e profissionalizante. A quarta

executado pela Odebrecht Angola – contribui para a

unidade, localizada na zona revitalizada da Alameda

modernização da cidade e para a melhoria da qualidade

Van-Dúnem, amplia para 40 o número de engraxates

de vida dos cidadãos, com a criação e manutenção de

atendidos.

espaços públicos para lazer e convivência e promoção

O governador provincial de Luanda, Bento Sebastião

de ações sociais com o objetivo de envolver e integrar

Francisco Bento, participou da inauguração da Quadra

os luandenses.

Poliesportiva Miguel Lutonda, que leva o nome do maior

A parceria entre o Governo Provincial de

atleta do basquete da história do país. Ao todo, 11 largos e

Luanda e a Odebrecht inaugurou a quarta unidade

praças já foram recuperados e os trabalhos prosseguem

do Programa Paragem do Brilho e a Quadra

nos largos da Igreja da Sagrada Família e FAPA.

Criado há três anos, o Programa Paragem do Brilho beneficia 63 jovens engraxates de Luanda

64

Poliesportiva Miguel Lutonda.


Integrantes participam de atividades do projeto: o objetivo é estreitar o relacionamento entre empresa e trabalhadores, buscando o bem estar da sociedade venezuelana

FORTALECENDO OS VALORES DA FAMÍLIA Para conscientizar integrantes acerca do uso de drogas, o Consórcio Línea II, que tem participação da Odebrecht Venezuela, promove, desde 2012, um plano de prevenção ao consumo de drogas lícitas e ilícitas. O Projeto Semeando Valores para a Vida impulsiona o fortalecimento dos valores familiares e contribui para a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores e seus familiares. Liderada pela área de Responsabilidade Social do consórcio, a iniciativa conta com o apoio do Fundo Nacional Antidrogas (FONA) e beneficiou mais de 500 pessoas na primeira etapa, em 20 palestras realizadas sobre o tema. Neste ano, a empresa avançará com o projeto e continuará conscientizando integrantes por meio de outras ações.

65


ações sociais rápidas

‘RECICLANDO’ NAS LADEIRAS DE OLINDA Um ano após o frevo (dança típica pernambucana) ser considerado patrimônio imaterial da humanidade, o Núcleo Reciclando, desenvolvido pelo Consórcio CONEST (formado por Odebrecht Engenharia Industrial e OAS), mostrou que dança e sustentabilidade podem caminhar juntas. Durante o carnaval de Pernambuco deste ano, 115 jovens do grupo cultural Acauã Cia. de Dança desfilaram pelas ruas íngremes de Olinda, cidade histórica localizada na Região Metropolitana de Recife, vestindo fantasias produzidas com tecido reaproveitado do fardamento dos integrantes do consórcio. As roupas foram confeccionadas pelas costureiras da Cooperativa Na Emenda, da cidade de Ipojuca, próxima à Refinaria Abreu e Lima. A iniciativa ganhou repercussão na mídia local e foi tema de reportagens no Jornal do Commercio, periódico de grande circulação no Estado, e no portal de internet G1, da Rede Globo.

As fantasias luminosas, por conta da fita refletiva do fardamento, despertaram a curiosidade dos foliões no carnaval de Pernambuco

66


Um único espaço reúne história, negócios e participações e programas de sustentabilidade, publicações e centro de mídias.

Fique por dentro da Organização! Acesse:

www.odebrecht.com



ON 301 pt