Issuu on Google+

Água:

o elemento químico da vida Confira nesta edição atitudes que fazem a diferença para a preservação desse recurso

Família Koch e suas soluções caseiras para evitar o desperdício de água

família 12 | abr 2013


Capa

2

indispensável

às pessoas, ao desenvolvimento e à

vida

O mundo está se organizando para buscar soluções de utilização para a água. É responsabilidade de toda a sociedade acabar com o desperdício e investir no reúso 2013 é o Ano Internacional das Nações Unidas para a Cooperação pela Água. A gestão compartilhada deste recurso é muito importante: diversos países compartilham bacias hidrográficas, daí a importância das nações atuarem juntas para preservar esse recurso natural. A Unesco, responsável pelas atividades do ano celebrativo, promoverá maior integração entre os países e debates sobre os desafios do manejo da água. Esta é uma oportunidade para que todos repensem suas atitudes em relação aos recursos hídricos. E você, o que está fazendo para economizar água? Cerca de 75% do nosso planeta é constituído por água, porém, somente 1% dessa água é própria para o consumo. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), essa quantidade seria suficiente para que a população mundial vivesse de forma digna, não fossem o desperdício e a poluição desse recurso. “Projeta-se que até 2025 haja um aumento de 50% no consumo de água nos países em desenvolvimento e 18% nos países desenvolvidos“, conta Mário Pino, Responsável por Gestão em Desenvolvimento Sustentável. Nesse cenário, fica ainda mais evidente a necessidade de haver gestão e consumo conscientes da água. Na Braskem, o assunto água é muito relevante, tanto que a eficiência hídrica ocupa um lugar de destaque no conjunto de ações e metas relacionadas ao desenvolvimento sustentável. A empresa trabalha com foco na re-

dução do consumo de água e no seu reaproveitamento, seja por meio de melhorias em seu processo produtivo ou de projetos de reúso (recurso hídrico não potável produzido a partir do esgoto tratado ou de chuvas). Para que haja um acompanhamento constante sobre a evolução da Companhia na sua gestão interna, foram estabelecidos ecoindicadores a fim de nossa operação produzir com cada vez menos recursos naturais e reduzir a geração de resíduos e emissões. Segundo Luiz Carlos Xavier, da área de Desenvolvimento Sustentável, os indicadores de eficiência hídrica não medem apenas o consumo de água nos processos, mas também o reúso desse líquido, dentre outros fatores. O objetivo é melhorar continuamente os resultados. “No balanço de 2012, alcançamos a marca de 4,23m³ de água por tonelada de produto produzido, o que representa uma redução de 5,6% com relação ao ano anterior. Essa redução se deve em grande parte à melhoria da eficiência na utilização dos recursos hídricos dentro dos processos industriais. Com o monitoramento constante dos indicadores conseguimos identificar a origem dos desvios - âmbito industrial ou administrativo – e desenvolver campanhas e ações para corrigir o desvio e retomar o caminho da redução dos indicadores”, destaca Xavier. Ainda dentro desse contexto, Xavier *Purga é uma manobra operacional que limpa ou desconcentra, neste caso a água das caldeiras.


Todos esses esforços convergem para atingir o macro objetivo de eficiência hídrica, dentro da Visão 2020. A Braskem está trabalhando para ser referência em uso de recursos hídricos, reutilizando 100% da água nas localidades de estresse hídrico (locais em que a demanda de água por habitante é maior do que a capacidade de oferta).

Confira alguns projetos da Braskem ligados à água: Recuperação de Água de Condensado O consumo das águas do sistema condensado (onde elas passam do estado gasoso para o líquido) na PP 5 DCX era inferior à quantidade gerada, com isso o vaso de condensado transbordava constantemente (o que significa que há alta vazão de efluente a ser tratado). Além disso, ocasionalmente, o efluente excedia a temperatura especificada, o que dificultava seu tratamento. Após a implantação do projeto de Recuperação de Água de Condensado foi possível a redução de 70% na emissão de efluentes líquidos e a redução de 5% no consumo de água clarificada.

Projeto Aquapolo Pioneiro no Brasil, o projeto é um dos maiores do gênero no mundo na produção de água de reúso para fins industriais. O Aquapolo é uma alternativa sustentável, inovadora e eficaz ao utilizar o esgoto tratado como insumo. A água de reúso propicia ao polo petroquímico do ABC Paulista e outras indústrias, uma fonte de abastecimento de água com disponibilidade necessária e de alta confiabilidade. Com economia de 2,58 bilhões de litros de água por mês, 500 mil pessoas poderão ser atendidas com a água potável que deixará de ser utilizada nos processos produtivos industriais.

3

Capa

explica que são desenvolvidos projetos de médio e longo prazo, para que a Braskem alcance seus objetivos em eficiência hídrica até 2020. “O reúso de água já é uma realidade em Camaçari/BA, em Alagoas e agora no ABC, com o início das atividades do Aquapolo”, conta, ressaltando que há projetos em curso em todas as plantas para os próximos anos, como no Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Projeto Água Viva Considerado o maior projeto de reaproveitamento de água na indústria baiana, o Água Viva visa reduzir a demanda da Braskem por recursos hídricos em, no mínimo, 4 bilhões de litros/ano, podendo alcançar em anos mais chuvosos o volume de 7 bilhões de litros/ano. Desenvolvido em parceria com a Cetrel, o projeto possibilita a reutilização de água pluvial e de efluentes tratados. Com o novo sistema, o volume de água poupado pela Braskem em seus processos industriais é equivalente ao consumo médio diário de água potável de uma cidade com até 150 mil habitantes. O projeto ainda gera economia de energia elétrica usada para bombeamento e na produção de insumos básicos.

Aproveitamento da Água de Chuva do Estacionamento A UNIB 1 BA implantou um projeto de aproveitamento da água de chuva do pátio de estacionamento e da área administrativa de serviços compartilhados. Nesse projeto toda a água de chuva é recolhida, passa por uma caixa separadora e é direcionada para complementar o reservatório de segurança. Esse projeto permite um aproveitamento médio anual de 3 L/s de água de chuva.

Pegada Hídrica A Braskem iniciou um projeto com uma nova ferramenta de avaliação do uso dos recursos hídricos na UNIB 1 BA, a Pegada Hídrica. O objetivo é quantificar o volume de água utilizada na fabricação de produtos ao longo de toda a cadeia produtiva e estender essa experiência a todas as suas plantas distribuídas pelo mundo. São analisadas todas as contribuições de água e efluentes, desde o consumo direto (água desmineralizada, vapor, condensado) até a água que é eliminada nos resíduos sólidos e também todas as contribuições dos efluentes líquidos. Para isso, foi avaliado o uso da água em todas as etapas da cadeia produtiva de três produtos petroquímicos (benzeno, tolueno e ciclohexano). “O levantamento nos permitirá utilizar os recursos hídricos de maneira cada vez mais adequada e consciente”, esclarece Natália Furlan, da área de SSMA da UNIB 1 BA, que está conduzindo o projeto. A Pegada Hídrica está sendo desenvolvida com base na norma ISO 14.046, que padronizará internacionalmente a metodologia de avaliação dos impactos sobre os recursos hídricos quando for publicada em 2014. “Com essa padronização todos os segmentos da sociedade poderão quantificar a sua contribuição para os conflitos de uso da água e degradação ambiental nas bacias hidrográficas em todo o mundo”, conta Natália.


Responsabilidade Ambiental em casa

Capa

4

Todos nós devemos reduzir, de uma forma ou de outra, o consumo de água. Quem já assumiu seu papel nessa “batalha” e pratica essa máxima em seu dia a dia é o técnico em manutenção da UNIB 2 RS, Sérgio Koch. Ligado à natureza e a tudo que a envolve, Sérgio tem em seu sítio situado em Montenegro - região metropolitana de Porto Alegre -, onde vive há mais de 20 anos com a esposa e três dos cinco filhos, a base da sua prática de preservação dos recursos naturais. Nessa linha, desenvolve verdadeiras “engenhocas” para aproveitar a água dentro de sua propriedade. “Não temos água encanada, então tudo que usamos vem de uma nascente que passa dentro das minhas terras e de poços artesianos. Por isso faço manutenção constante para que se mantenha sempre limpa”, conta Sérgio. Todo sistema de distribuição da água da casa foi pensado e construído pelo próprio Sérgio. No entanto, segundo ele, o trabalho ainda não acabou: a próxima meta é desenvolver uma estrutura para que a água que desce pelas calhas do telhado vá direto para as baias

dos cavalos. “Hoje essa água cai em um reservatório e eu levo para os animais, mas o objetivo é criar um mecanismo que a leve diretamente para lá.” Além disso, Sérgio também tem outros planos: pretende estender seus aprendizados às crianças da região, assim como ensina seus filhos, pois para ele todo conhecimento deve ser partilhado para ter o devido valor e ser perpetuado. Embora os conceitos de conservação e preservação dos recursos naturais já fizessem parte de sua vida, foi na Braskem que ele teve certeza de que estava seguindo o caminho correto. “Eu já realizava dentro do meu sítio ações nesse sentido, mas era algo instintivo. Ao vir trabalhar na Braskem, passei a ter contato com as ações implementadas pela empresa e fiquei feliz em saber que minhas ideias estavam em sintonia com o que se chama de desenvolvimento sustentável”, comemora.

O Integrante Sérgio Koch e sua família evitando o desperdício de água

Conheça algumas formas fáceis de reduzir o consumo de água no seu dia a dia: Ao escovar os dentes e se barbear, mantenha a torneira fechada; Na hora do banho, se possível, procure ensaboar-se com o chuveiro desligado e tomar banhos rápidos; Não jogue óleo de fritura no ralo da pia. Além de correr o risco de entupir o encanamento, essa prática polui os rios e dificulta o tratamento da água; Monitore possíveis vazamentos em canos dentro da sua residência; Entre em contato com a companhia de água ao perceber vazamentos de água na rede externa; Mantenha a válvula da descarga no vaso sanitário

sempre regulada; Feche a torneira enquanto for ensaboar as louças e os talheres; Reutilize a água sempre que possível;  Utilize regador, em vez de mangueira, para aguar as plantas; Use vassoura para varrer o chão (e não o esguicho); Lave o carro com baldes; Trate a água de piscinas para não precisar trocá-la com frequência. Outra dica é cobri-la com lona, enquanto não se usa, para evitar a evaporação; Coloque sistemas de controle de fluxo de água (aeradores) no bico das torneiras.


automóvel

do

Saiba em que componentes do seu carro o PVC está presente

Em seu carro há bastante PVC: • revestimento de portas, bancos, teto,

Facilidade de moldagem e de manutenção, resistência às intempéries (sol, chuva, vento e maresia), isolamento térmico, elétrico e acústico e impermeabilidade são algumas das características do PVC. Embora logo de cara as pessoas só pensem nessa resina em suas casas – até porque 62% do PVC produzido no Brasil é destinado à construção civil, basta aprimorar o olhar para encontrar as aplicações em outros segmentos: automotivo, moveleiro, vestuário, calçados, médico-hospitalar, brinquedos (bolas), artigos escolares (estojos, mochilas, borrachas e no grafite do lápis) e embalagens alimentícias (filmes, bandejas e saquinhos), entre outras.

5

PVC

Por dentro

descanso de pé, quebra sol, sanfona de câmbio; • fios e cabos, chicotes e protetores de terminais; • acabamento de painéis; • protetores laterais (frisos e proteção de portas); • massas que impermeabilizam e protegem o veículo contra corrosão e ruídos; • mangueiras do sistema de água para o para-brisa; • tapetes; • filtro de ar e óleo; • placas internas da bateria; • filmes protetores (envelopamento e adesivos); • capa do volante; • vidros encapsulados (“moldura” ao redor de alguns vidros laterais e traseiros); • mangueira de enchimento do tanque de combustível; • capotas de bagageiro e/ou de carro conversível.


conhecimento na internet está a um

clique O de ciclo No ste a de c cie bel, no t onf dis ntist além raz erên d nh tas e as e de ois cias P ec im m su líder pens rêm en e ww i a a s to s á v do os w. e a rea ang res, fro u s tu nt aç de areir ão co as .co m

ng tro s m Karen Ar

am Kw

A novidade visa democratizar o conhecimento e disseminar ideias que merecem ser compartilhadas. Para espalhar esses pensamentos na internet, optou-se por produzir vídeos curtos - de 1 a 30 minutos - que poderão ser acessados por um número cada vez maior de pessoas, circulando na rede de forma viral. O acervo do projeto Fronteiras do Pensamento é riquíssimo: gravações com pensadores, cientistas e líderes que estão, cada um a seu modo, na vanguarda das mais diversas áreas de pesquisa e pensamento. Até então restrito ao público que participou das conferências, o conteúdo agora está aberto para todos. O benefício dessa abertura é enorme, com potencial para impactar a educação de jovens e ampliar a discussão sobre assuntos

O Fronteiras do Pensamento lança um canal online que disponibiliza um acervo audiovisual com entrevistas, depoimentos, gravações e bastidores dos sete anos de existência do projeto cultural

e

An tho ny Ap h pia

de grande importância para a sociedade atual. O novo canal do Fronteiras segue uma tendência mundial. Na vanguarda das “ideias que merecem ser disseminadas” está o TED, movimento que nasceu nos Estados Unidos, em 1984. O projeto surgiu em um ni tó grupo de discussão independente, formado n A por profissionais dos setores de tecnologia, entretenimento e design (daí a sigla), que decidiu se encontrar em dias específicos e, em seguida, divulgar na rede palestras de 18 minutos, com ideias inovadoras sobre as três áreas definidas na sigla. Como na internet tudo se alastra em alta velocidade, o movimento ganhou corpo e se Da má sio

O

o

Cultura

6


espalhou pelo mundo de tal forma que hoje a comunidade global do grupo já possui mais de 70 mil pessoas. O boom causado pelo movimento fez com que o grupo ampliasse o leque de debates para toda e qualquer área do conhecimento, fazendo nascer, em 2009, os TEDxs, eventos independentes ligados ao TED. Desde sua criação já foram realizados enconMa rio Vargas Llosa

Mari na Silva

w ee

tros em mais de 1.500 cidades em pelo menos 140 países pelo mundo. Manu ls E como uma coisa leva el Castel a outra, este alcance fez surgir o projeto de traduções, em que mais de 10 mil voluntários já fizeram 37 mil traduções em 97 línguas, levando as palestras a o Gb h a serem vistas mais de um bilhão de vezes. Leym Seguindo essa tendência, mas muito além do proposto pelo TED, nasceu o fronteiras.com. O objetivo é disponibilizar ao público o conteúdo intelectual do projeto patrocinado pela Braskem há sete anos. “Abastecer o debate cultural no país com o que há de melhor no pensamento contemporâneo global é o que rege nossa filosofia”, explica Fernando Schüler, curador do Fronteiras. Ele destaca o valor dessa iniciativa de construir um canal online. “O portal não se restringe a publicar o conteúdo das palestras, pois também traz um conteúdo inédito em modelo adaptado para internet móvel. São vídeos de ideias dos conferencistas dirigidos e editados por cineastas convidados. O acervo reúne desde vídeos de um minuto a palestras”. Com atualização semanal, o fronteiras.com já entrou no ar com mais de uma centena de vídeos publicados, todos com legendas em português, espanhol e inglês, com foco na expansão de conteúdo para as Américas, por meio do compartilhamento de vídeos. 

Você conhece o Fronteiras do Pensamento? O Fronteiras do Pensamento é um projeto cultural patrocinado pela Braskem e idealizado pela Telos Empreendimentos Culturais, que aposta na liberdade de expressão

intelectual e na educação de qualidade como ferramentas para o desenvolvimento. Por meio de uma série anual de conferências, o evento abre espaço para o debate sobre a identidade do século XXI, apresentando conferencistas para conversar sobre variadas áreas de pesquisa e pensamento. Este ano, em sua sétima edição na cidade de Porto Alegre e já em sua terceira edição em São Paulo, o Fronteiras do Pensamento terá como mote “ideias fazem diferença”, discutindo causas sócio-humanitárias globais. Estão planejados para participar dessa reflexão, pensadores como o escritor peruano e Prêmio Nobel de Literatura, Mario Vargas Llosa, o médico e neurocientista português António Damásio, e o teórico cultural ganês, Kwame Appiah, eleito um dos principais pensadores globais pela revista americana Foreign Policy, entre outros. João Ruy Freire, responsável por Relações Institucionais da Braskem no Rio Grande do Sul, destaca que, para a Braskem, o projeto como um todo tem um valor especial por criar uma relação de proximidade entre a empresa e a sociedade. “O Fronteiras impacta de forma positiva a partir de mensagens relevantes e contundentes em sintonia com os princípios e valores da empresa, como sustentabilidade, valorização do ser humano, entre outros, nos permitindo assim uma aproximação com a sociedade. Com a criação do canal queremos dar mais acesso às pessoas que têm se preocupado em aprender e contribuir com um mundo melhor”, explica Freire. A partir das conferências, o Fronteiras já rendeu a edição de fascículos didáticos, filmes e publicações. Outra novidade, segundo Freire, é a possibilidade de levar o Fronteiras para outros locais onde a Braskem está presente. “Aos poucos vamos dando pequenos passos que, ao longo do tempo, se tornam uma bela trajetória. O projeto nasceu em Porto Alegre, mas quatro anos depois conseguimos trazê-lo para São Paulo. Por sermos uma empresa de atuação global, estamos tentando democratizar cada vez mais o Fronteiras, e estamos estudando levar o projeto, ainda este ano, para a Bahia”, revela.

Cultura

7

Paul Zak


1

Uma rot i n a d i n â m i c a

Pessoas

8

dia

com

um operador

Conheça a rotina – nada rotineira, diga-se – do operador Geraldo Camelo da Cunha, que atua há 41 anos na PE 7 ABC

Divididos em três turnos, já que as plantas não podem parar, os operadores da Braskem atuam em uma espécie de rodízio, para que todos conheçam os processos de produção em sua plenitude. Diante da extensão da PE 7 ABC, que se subdivide em três plantas, dá para ter uma ideia da complexidade desta função. Para Geraldo, 60 anos, que atua na área há 41, é justamente a complexidade da profissão que a torna tão especial. “Cheguei a São Paulo em junho de 1971, e de lá para cá

07:00

Geraldo chega à Braskem e assume o posto na sala de controle, onde faz a análise dos relatórios das atividades realizadas pelo turno anterior, para se inteirar sobre o andamento dos processos de produção nas linhas 1, 2 e 3. Somente após essa análise é que ele define quais serão suas ações ao longo do dia. Antes de partir para campo, ele passa orientações aos operadores de painel para que eles possam realizar suas atividades. Como ao longo do dia elas podem sofrer alterações, a sala de controle é um dos locais mais acessados ao longo do turno.

09:00

Quando há manobras a serem feitas nas linhas, Geraldo vai até o local, devidamente paramentado com os EPIs, em companhia de um mecânico ou operador da unidade para fazer a liberação do serviço. Ele preenche a permissão de trabalho, para que todas as atividades sejam realizadas de forma segura, e segue novamente para a sala de controle, onde orienta os operadores de painéis a realizarem as alterações nos gráficos.

acompanhei todas as transformações da planta, antes mesmo de ser adquirida pela Odebrecht. Além de gostar muito do que faço, sempre estive aberto às mudanças, pois acredito que elas nos trazem muito aprendizado, caso contrário não estaria aqui desde os meus 19 anos”, completa o operador, que no ano passado foi homenageado por sua trajetória dedicada à empresa. Natural de Itapipoca, no Ceará, Geraldo é casado, pai de quatro filhas e avô de quatro netos. Nas folgas gosta de ficar com a família, mas não dispensa um programinha a dois com a esposa nos bailes da vida.

11:00

Sai em ronda pelas unidades, fazendo vistoria nos equipamentos para certificar-se de que está tudo funcionando corretamente e observa as condições de segurança dos Integrantes que estão realizando as tarefas. Embora sua área de atuação seja a linha 3, onde é produzido o PEAD, Geraldo eventualmente também atua nas linhas 1 e 2, de PEBD, devido à sua experiência em todos os processos de produção.

14:00

Comunica ao seu Líder, Jairo de Abreu, todas as alterações do processo, com quem também tira eventuais dúvidas sobre a realização de alguma atividade. Por ser um operador especialista, aquele que enxerga a fábrica de uma forma global, é quem substitui o Líder quando ele precisa se ausentar. Após as 8 horas de turno, encerradas às 15h, Geraldo deixa o posto com todas as atividades relatadas, para que o operador do próximo turno possa dar andamento ao trabalho.

Este material foi impresso em Vitopaper® - papel sintético produzido a partir de plásticos reciclados pós-consumo - pela Vitopel, maior produtora de BOPP da América Latina e Cliente da Braskem. Para cada tonelada de Vitopaper® produzida, deixam de ser enviados aos aterros e lixões 750 quilos de resíduos plásticos. Após utilizar este material, descarte adequadamente em recipiente destinado à reciclagem de plásticos. Desta forma, os resíduos poderão ser utilizados novamente para produção de Vitopaper®.


GF 12