Page 1

NOVO TERMINAL RODOVIÁRIO DE RIBEIRÃO PRETO


CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTACIO UNISEB RIBEIRÃO PRETO – SÃO PAULO ARQUITETURA E URBANISMO – 7° Semestre

Docente: Catherine D´Andrea Discente: Ana Paula Azenha Emannuella Ferreira Karmel Souza e Silva Letícia Cancian Vanessa Oliveira


ÍNDICE 1. OBJETIVO 2. OBJETO DE ESTUDO 3. REFERÊNCIA PROJETUAL 4. LEVANTAMENTO TERRNO ESCOLHIDO 5. O PROJETO 6. DETALHES

7. DETALHES TÉCNICOS


1. OBJETIVO Trabalho de conclusão de semestre da disciplina Ateliê de Projeto VII No contexto do Eixo Temático de Projeto, a disciplina destina-se a trabalhar o desenvolvimento de projetos arquitetônicos de alta complexidade urbana, abarcando temáticas que contemplem projetos de uso público ou semi-público, voltados ao atendimento de grande quantidade de usuários. A premissa é tratar a questão urbana como parte indissociável do pensamento projetual, tratando temas como a comunicação e integração com o entorno imediato, a imposição na paisagem e o valor social do edifício, entre outros.

Como problemática complementar, e também requisito mínimo para a concepção do projeto, exige-se o desenvolvimento da forma arquitetônica como derivação da solução estrutural, a partir de grandes vãos e estruturas de alta complexidade.


2. OBJETO DE ESTUDO


TERMINAL RODOVIÁRIO DE RIBEIRÃO PRETO A primeira rodoviária da cidade foi construída na década de 60 e chamada por muitos como Rodoviária do Triângulo. Sua localização é bem conhecida, pois esta rodoviária ficava entre as ruas Antônio Grelet, rua Alagoas e avenida Fábio Barreto, nos Campos Elísios. Desta forma, os ônibus paravam ao lado esquerdo da rodoviária, na Fábio Barreto, enquanto o lado direito da rodoviária era destinado para táxis e carros particulares. Conforme relatos de usuários do grupo, a ideia de manter a rodoviária neste local era apenas temporária, pois era uma forma de unificar as diversas "mini-rodoviárias" existentes na região da Jerônimo Gonçalves, enquanto uma nova rodoviária era construída no local da antiga estação Mogiana. Sua inauguração ocorreu em 1º de novembro de 1976 e atualmente no local da antiga rodoviária esta localizado o 9º Agrupamento de Bombeiros de Ribeirão.

Ao centro, em formato de triângulo, a primeira rodoviária de Ribeirão Preto Foto via: Grupo Lembranças Ribeirãopretanas / Paulo Garde

Rodoviária do Triangulo em Ribeirão Preto Foto via: Mauro Porto - grupo Lembranças Ribeirãopretanas


O Terminal atual rodoviário de Ribeirão Preto fica localizado no centro da cidade, na Avenida Jerônimo Gonçalves, em frente ao Mercado Municipal. Tendo seu controle pela Socicam desde outubro de 1976, atuando na administração e promovendo obras e melhorias. Em 2009 foi reinaugurado após passar por grandes reformas e adequações, onde foram feitas melhorias na acessibilidade. A rodoviária é multimodal tendo plataformas urbanas, intermunicipais e interestaduais. Contém 114 linhas urbanas que são controladas por 3 empresas de transporte que são: Rápido Doeste, Transcop e Turb. Além das linhas urbanas, a rodoviária dispõe de rotas para 150 cidades brasileiras com viações que cobrem o sul, sudeste e centro-oeste do pais.

Fonte: Google maps

Fonte; Trabalho de conclusão de curso – Carolina Manenti


Sua volumetria é marcada por um caixote com uma cobertura retangular que cobre os diferentes níveis de tipologia, porém tem aparência grotesca e pouco visível na paisagem. No interior não existe uma continuidade visual, onde os frequentadores não tem visão dos outros ambientes, o que também ocasiona em um local escuro, que é notável em quase todo o espaço de circulação A materialidade do edifício é marcada pelo concreto. Sua fachada é caracterizada pelos pilares e coberturas, onde se locam as lojas da frente. Os pilares têm acabamento em ladrilhos azuis, as aberturas das lojas são em metal, junto de brises na parte de cima, em metal numa cor avermelhada. O piso é composto por cimento polido.

Fonte; Trabalho de conclusão de curso – Carolina Manenti


Fonte; Trabalho de conclusão de curso – Carolina Manenti

No saguão inferior sinalizado pela cor roxa, é onde fica localizado os espaços de espera com bancos, balcão de informação, sanitários, além das áreas comerciais. Na planta indicada pela cor azul, onde podemos encontrar lanchonetes, comércio de roupas e acessórios, além de prestação de serviços como salão de beleza. Através de escada é que se tem acesso á plataforma de embarque e desembarque intermunicipal, em cinza. Ainda por mais escadas e escada rolante têm-se o acesso ao saguão superior, em rosa, onde temos bancos de espera e algumas lanchonetes e comércio, e também os guichês de compra de passagens para viagens interestaduais. Na área verde é onde fica situada a plataforma de E/D das viagens interestaduais, seu acesso se dá através de duas rampas. Os destinos mais procurados são, em ordem de crescente, São Paulo, São Carlos, Triangulo Mineiro e Curituba. Tendo um fluxo de frequência de 8 a 10 mil pessoas por dia, e no embarque, de 3 a 4 mil pessoas por dia.

Fonte: http://www.socicam.com.br


3. REFERÊNCIA PROJETUAL


RODOVIÁRIA DE JAÚ Projeto: Rodoviária de Jaú Data do projeto: 1973 Data da Execuçã o:1975 Arquiteto: João Batista Vilanova ArtigasEngenheiro: Geraldo Camargo Demétrio Localização: Jaú, São Paulo, Brasil Programa Proposto: Termi nal Rodoviário


Buscando por mudanças na cida de, o entã o prefeit o Waldemar Bauab pretendia direcionar o crescimento da cidade apartir de u m novo zoneamento , qualificando Jau com projetos urbanísticos concretos. A execução desse plano se viabilizou pelo aproveitamento do terreno desapropriado do ramal oeste da cia paulista de via sférreas, complementando asavenida s de acesso acida de e possibilitando a criação de uma praça pública, solucionando assim aprecária situaçã o em que se encontrava o sistema detransporte rodoviário. A antiga estaçã o ficava im p lanta da em uma posiçã o privilegiada, pois sua grande porta principal foi construída como desfecho da principal rua da cidade (13 de maio) e apesar de sua visã o moderniza dora, Artigas manteve essa condiçã o urbanística efaz arua continuar pelo meio do edifício, sendo arua das paradas dos ônibus.


É um edifício dos anos 70no estilo pósmoderno ebrutalista que destaca -se dos demais edifícios de seu entorno justamente por isso.As residência s ecomércios asua volta são edificações do estilo eclético construída s com alvenariatradicional, já a rodoviária t e m como materialidade principal o concreto. Caracteriza -secomo u m “objeto isola do" por conta de sua estética formal , inserida em uma praça pública e sua forma retangular é bem distri buída na topografia que possui u m desnível de 7 metros entre as ruasSaldanha Marinhoe Humaitá. Artigas pensou no edifício como uma passarela, para que os pedestres mesmo sem ut i lizar a rodoviária pudessem subir para arua mais alta. Projeta da sem porta s de entra da e com rampa s interna s desenhadas como desdobramento do chão da cida de, esse caráter urbano de percurso pelo interior da construçãotambém é reforça do pela diversida de das ativida des compreendida s pelo programa, posiciona das acada patamar das rampa s.


Estrutura e técnica construtiva

A estrutura do pilar se da por blocos de concreto que se afloram do chão e se transforma em flor; essa flor possui quatro pétalas que são vigas protendidas que surgem através do desdobramento das nervuras que são totalmente solidarizadas por um anel de concreto no plano da

cobertura permitindo iluminação zenital. ➢

Além dos pilares existem paredes estruturais e muros de arrimo.

São 18 pilares ao todo.

As passarelas se apoiam tanto em muros

quanto em paredes ou nos pilares das extremidades. ➢

O terraço é de alvenaria de blocos de concreto celular.

Lajes são de concreto.

A cobertura por ser um volume expeço e pesado, e por estar totalmente suspenso cria aberturas para todos os lados.

Objeto e seu exterior

Analisando a forma do edifício podemos perceber que ele é formado por um grande volume retangular (restaurante) e por vários planos (rampas, lajes e cobertura). É também um objeto monolítico, e simples em sua conformação e um projeto onde a forma é definida pela estrutura, que é o concreto armado aparente, seus elementos estruturais são claramente identificáveis. A simetria, a continuidade e a forma de “flor" dos pilares dão ritmo e leveza ao projeto.


4. LEVANTAMENTO TERRENO ESCOLHIDO


Para o projeto do novo terminal rodoviário será utilizado uma nova localização, um vazio urbano entre a Avenida Dr. Celso Charuri e Rodovia Anhanguera que possibilita melhor acesso aos ônibus intermunicipais e interestaduais ,

'


VENTOS E INSOLAÇÃO


DECLIVIDADE


EQUIPAMENTOS URBANOS


USO DO SOLO


MAPA SÍNTESE


5. O PROJETO


Terminal Urbano Taxis/ Uber/ Moto-Taxi

Carros Particulares Entrada Principal

FLUXOGRAMA E GRADRO DE AREAS

Informações Guichês/ Serviços/ Sanitário s Embarque

Espera

Lojas/ Restaurante s/Sanitários Desembarque

Espera Plataformas Intermunicipais e Interestaduais


Quantidade

Classificação C N° de Partidas Diárias

De 401 á 600 N° de Plataformas de Embarque

C De 20 á 30

N° de Plataformas de Desembarque

De 7 á 10

Salão de Embarque

Medidas

Área

1100 á 1650m²

Assentos

270 á 400

Bebedouros

5

Vão de Acesso

4 á 5m

Sanitários Masculino

Sanitários femininos

Salão de Desembarque Medidas

Área 82 á 110m²

Área 72 á 95m²

Área

Lavatórios de 8 á 10

Lavatórios de 12 á 14

Vasos Sanitários de 8 á 10

Vasos Sanitários de 12 á 14

Chuveiros

Chuveiros

370 á 550m²

Assentos

90 á 140

Bebedouros

1

Vão de Acesso

2,5m²

Sanitários Masculinos

Sanitários Femininos

Área

Área

Lavatórios

43 á 55m² de 5 á 6

36 á 43m²

Lavatórios de 7 á 8

Vasos Sanitários de 5 á6

Vasos Sanitários de 7 á8

Chuveiros 2

Chuveiros 1

Mictórios de 10 á 13

6

Mictórios 20 á 25

3


Departamento

Área

Balcão de Informações

11m²

Achados e Perdidos

4m²

Posto Telefônico

20m²

Guarda Volumes Posto Policia Civil

30 á 60m² 12m²

Atendimento

Administração

Áreas

Sala da Administradora

115m²

Sala Chefia/ Sanitário

12m²/ 3m²

Sala de Reunião

9m²

Escritório Geral

40m²

9m²

Almoxarifado

35m²

Sanitário

3m²

Sanitários Funcionários

15m³

Posto de socorro

18m²

Sala Controle

30m²

Posto DNER

12m²

Vestiário Masculino

28m²

Posto DER

12m²

Vestiário Feminino

28m²


O Novo Terminal Rodoviário trás em sua forma o movimento constante do projeto urbano proposto, como uma fita infinita ele ganha forma. O principal objetivo do projeto foi de uma local de contemplação. Com uma arquitetura Contemporânea toda em vidro o projeto busca abraçar o seu redor. Seu alongamento liga as duas vias principais , fazendo com que o acesso seja livre em ambos os lados. Um projeto sem começo e nem fim, assim como a natureza. Por se tratar de um espaço público e de grande fluxo, a praticidade é algo essencial, pensando nisso o projeto é divido em blocos para facilitar a chegada e saída dos usuários e também para os ônibus, entre eles um para os terminais intermunicipais , outro para interestaduais , onde cada um conta com espaços de espera, alimentação guichês Separando os dois blocos encontra-se “O Mirante’, um pavimento elevado em curva, pensado para que o usuário tenha um espaço de descanso contendo restaurantes e visão privilegiada para toda a paisagem e a cidade ao redor.

Implantação sem escala


6. DETALHES


Por se tratar de um espaço público o Novo terminal convida o usuário a caminhar pela paisagem , já que tem como faixada uma praça para uso de todos que por ali passarem , tornando-se assim um local aconchegante e seguro. O vidro reflete a vista trazendo para dentro do projeto a sensação de um horizonte. Na parte mais alta da fita , dividindo os dois blocos de plataformas se tem uma vista privilegiada para toda a paisagem e a cidade ao redor.


7. DETALHES TÉCNICOS


Planta com Layout


Planta - Plataforma de Ă´nibus intermunicipais


Planta - Mirante


Planta -Plataforma de Ă´nibus interestaduais


Cortes


Vista Frontal – sem escala


Vista Posterior – sem escala


Vista lateral direita – sem escala


Vista lateral esquerda – sem escala


Materiais Placa de ACM Piso Epรณxi Estrutura de Treliรงa Espacial

Concreto Laje Nervurada

Pilares


Treliรงa Espacial


Laje Nervurada


Detalhamento sem escala Treliรงa Espacial


Detalhamento sem escala Treliรงa Espacial


Detalhamento sem escala Laje Nervurada


Detalhamento sem escala Laje Nervurada


Detalhamento sem escala Cobertura

Detalhamento sem escala Spiders

Detalhamento sem escala Pilar


NOVO TERMINAL RODOVIÁRIO DE RIBEIRÃO PRETO  

Trabalho de conclusão de semestre da disciplina Ateliê de Projeto VII do curso Arquitetura e Urbanismo 7° semestre, Centro Universitário Est...

NOVO TERMINAL RODOVIÁRIO DE RIBEIRÃO PRETO  

Trabalho de conclusão de semestre da disciplina Ateliê de Projeto VII do curso Arquitetura e Urbanismo 7° semestre, Centro Universitário Est...

Advertisement