Page 1

Relatório de Fiscalização

Diretor técnico: Ana Carolina Feitosa de Figueiredo Guido (CRM: 14.775) Por determinação deste Conselho fomos ao estabelecimento acima citado verificar suas condições de funcionamento. Tal vistoria foi uma solicitação verbal do chefe da fiscalização, Ricardo Paiva, e teve como objetivo apenas o setor de obstetrícia, em virtude da superlotação dos últimos dias. Trata-se de uma unidade de saúde pública estadual tipo hospital geral. Foram identificadas Superlotação é a regra.

as

seguintes

condições

de

funcionamento:

Este final de semana a superlotação ficou ainda pior porque o HC fechou (não sabe informar o motivo) e o IMIP estava fechado para prematuro por bactéria multirresistente (Elisabete). A escala defasada é de neonatologia com déficit de 15 neonatologistas. A escala de obstetrícia está com 05 médicos em todos os plantões, sendo 11 afastados em janeiro por férias ou licenças, as mais diversas. Nenhum destes é licença prêmio. A escala ideal seria 06 obstetras, 03 neonatologistas na sala de parto, 01 neonatologista na UTI Neo e 01 na UCI. A escala de UTI Neo é fixada mês a mês dentre os neonatologistas contratados. Nenhum é fixo na UTI, UCI ou sala de parto, isto é decidido mês a mês. Não tem ferista em nenhum especialidade. Muitas puérpera ficam no COB por falta de alojamento conjunto. Estas pacientes são evoluídas por um plantonista retirado do plantão com 05


obstetras ou gestante afastada do plantão por mais de 28 sem ou pela chefia da obstetrícia. Capacidade instalada de 06 leitos no pré-parto. Em 05.01.14 havia 29 pacientes das quais 26 eram gestantes. Hoje começou o dia com 19 pacientes no COB, das quais 18 eram gestantes. Às 16:00 são 22 pacientes, sendo 17 gestantes. São 55 leitos de puerpério. Hoje 25 recém nascidos na UCI para uma capacidade instalada de 16. Mas chega a ficar mais de 30 recém nascidos com frequência. UTI Neo interna conta com 08 leitos e UTI Neo externa 10 leitos. Todos os leitos ocupados. A UTI Neo externa, teoricamente, era para receber apenas recém nascidos de outras unidades que dão entrada pela emergência pediátrica. No entanto é frequente internar recém nascidos cujo parto ocorreu na própria unidade, por conta da falta de vaga na UTI Neo interna. Conta com 20 leitos de gestação patológica. Não há leito extra na enfermaria. Tem uma casa de apoio para gestante que está de alta e o recém nascido que fica na UTI, além de mães com crianças internadas. São 26 leitos na casa de apoio. Para se resguardar todos os dias são enviados faxes pela manhã e àtarde comunicando superlotação da obstetrícia e neonatologia para central de leitos, DGAIS. No COB havia várias macas extras. As macas coladas uma nas outras. Hoje com 04 obstetras. Hoje à noite terá apenas 03 obstetras. Há gestantes e puérperas (05) no corredor do COB, onde era para se entrar paramentados. Estas ficam no corredor da sala de parto normal. Não fica pacientes no corredor da sala de cesárea. Tem classificação de risco na obsterícia. Unidade classificada com "B" De acordo com as condições da unidade a é classificada em:


• A-ótima • B-Boa • C-Regular • D-Ruim • E- Péssima

Em anexo escala médica da maternidade e produção e característica da demanda do último trimestre. Recife, 06 de janeiro de 2014 Polyanna Neves - Médica Fiscal

Relatório de Fiscalização do Hospital Barão de Lucena (06.01.2014)  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you