Issuu on Google+

veja mais em

.crea-pr.org.br

Revista

CREAPR

Uma publicação do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Paraná

jan/fev 2011 . n0 67 Julho/2011 70

Conselho de Arquitetura e Urbanismo

A proposta para o Sistema de Informações do CAU As organizações com alto nível de desempenho dependem do uso consistente de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) para a tomada de decisões, reduzir custos, otimizar recursos humanos e materiais. O papel da TIC nunca foi tão vital para tais finalidades. O desafio reside em como atingir alto desempenho e torná-lo uma cultura institucional, que transforma o conhecimento em valor. Na gestão do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) este valor não pode ser medido, como na iniciativa privada, através do aumento da competitividade e participação no mercado. É medido através do melhor desempenho no atendimento das necessidades dos arquitetos, principalmente aquelas que são críticas para o exercício profissional com qualidade. A transposição de um órgão meramente prestador de serviços, na relação profissional x cliente, para situação de governabilidade, na relação profissional x sociedade, requer necessariamente a instauração da gestão eletrônica. Esta permite maior eficiência e eficácia gerencial. Otimiza os recursos arrecadados da classe profissional, introduz maior transparência na gestão e na inclusão digital da comunidade de arquitetos. A gestão eletrônica só se consolida na medida em que a modelagem organizacional defina fluxos otimizados, automatizados e legitimados. A legitimação é atingida através da Certificação Digital, ou seja, os documentos e fluxos virtuais passam a ter validade jurídica. A universalização da Certificação Digital é o exercício da cidadania, onde o indivíduo possui sua identificação jurídica na relação com o órgão, podendo participar do processo decisório, eliminado o anonimato e assumindo responsabilidades. Todas as interações digitais CAU x Profissional, que envolvem dados que personificam o solicitante devem ser certificadas digitalmente. O mesmo acontece com documentos resultantes da gestão organizacional. O caminho crítico para este desenvolvimento é a visão integrada do todo, que reflete o status da realidade classe profissional.

A criação de um serviço único, centralizado e com alta confiabilidade e disponibilidade, é uma necessidade da maioria das grandes empresas que dependem de oferta de serviços a um grande número de clientes dentro de uma distribuição geográfica extensa. Os bancos, as empresas de telecomunicações e as empresas públicas são exemplos de instituições que buscam tais serviços. A distribuição geográfica e a quantidade de filiados do CAU apontam para a necessidade da oferta deste tipo de serviço. O termo “cloud computing” agrupa a maioria dos serviços ofertados via web (acessíveis através de qualquer navegador) e que são altamente escaláveis e confiáveis. A diminuição dos custos de hardware de alto desempenho e a melhoria gradativa da infra-estrutura de rede do país, bem como a popularização do uso da internet justificam cada dia mais a adoção deste tipo de solução. As vantagens do ponto de vista do planejamento e do desenvolvimento de sistemas de apoio à decisão são enormes. O projeto de Tecnologia de Informação para o CAU divide-se em 4 (quatro) grandes subprojetos: a. Migração dos dados e serviços dos CREAs; b. Criação de uma estrutura centralizada e orientada a serviços; c. Definição de serviços de certificação, identificação de autoria e preservação de documentos digitais. d. Armazenamento, atualização, segurança.

O texto acima é um resumo do “Projeto de Tecnologia de Informação e Comunicação – TIC” desenvolvido para o Conselho de Arquitetura e Urbanismo - CAU, cuja coordenação está a sobre a responsabilidade da arquiteta Mirna Cortopassi Lobo, representante do IAB-PR. Clique no link abaixo para ir ao site do CREA-PR http://www.crea-pr.org.br


Edição 70 . Leia Mais