Issuu on Google+

Chapas de partículas OSB:Painéis de partículas orientadas

Os OSB têm a elasticidade da madeira aglomerada convencional mas são mais resistentes mecanicamente. Os painéis OSB têm tido utilização no exterior, principalmente na construção habitacional. Nos EUA, a construção de casas apresenta características de uso intenso de madeira serrada e de painéis, especialmente em paredes internas e externas, pisos e forros e, nestes usos, os painéis OSB têm tido bom desempenho.

• •

Mais recentemente, estes produtos estão encontrando nichos de uso também em aplicações industriais, onde a resistência mecânica, trabalhabilidade, versatilidade e valor fazem deles alternativas atrativas em relação à madeira sólida. Entre estes usos, estão mobiliário industrial, incluindo estruturas de móveis, embalagens, contêineres e vagões.

No Brasil, a produção de OSB é recente e a demanda pelo uso deste produto está aumentando.

Na construção civil, já é possível ver sua aplicação em pisos, divisórias (paredes), coberturas (telhados) e obras temporárias (tapumes e alojamentos).

O produto nacional é certificado de acordo com as normas americanas, o que permite os usos citados.

Chapas de partículas OSB:Painéis de partículas orientadas •

OSB é um produto de grande versatilidade e pode ser utilizado de diversas formas:

• •

Aplicações na construção civil convencional: Entende-se por construção convencional o sistema tradicional utilizado no Brasil, a alvenaria. Nesse sistema, o OSB pode ser utilizado no período da obra nos tapumes, instalações provisórias, bandejas de proteção, passarelas, formas de concreto, etc. Na construção definitiva o OSB pode ser utilizado em mezaninos e na cobertura.

• •

Aplicações na construção seca: O termo construção seca se caracteriza pela não utilização de água na execução da obra. Um exemplo desse tipo de construção seria o sistema framing, que pode ser executado tanto com estrutura em madeira (Wood Frame) como em aço (Steel Frame). Nesses sistemas o OSB pode ser utilizado nas paredes, lajes e cobertura. Aplicações na indústria: O OSB pode substituir a chapa de compensado e a madeira serrada nos mais diversos usos industriais. O produto já é muito utilizado na indústria de móveis e na de embalagens, sendo que nesse caso tem a grande vantagem de ser isento da exigência fitossanitária no caso de exportações. Vigas I : Fabricadas sob medida, as alturas da alma das vigas variam de 20 a 65cm de altura. São arquitetonicamente flexíveis e permitem que as relações de espaçamento, altura e dimensionamento das mesas e da alma sejam feitos para se adequar às demandas do projeto como altura máxima da estrutura, carga máxima nos apoios, carga total distribuída ou flecha máxima admissível.

• •

• •

13


Estudo da Madeira: painéis de madeira • •

Chapas de partículas: aglomerado Algumas operações como fresagem, fixações, encabeçamentos, molduras, entre outras, requerem cuidados especiais com ferramentas e equipamentos. Normas e recomendações devem ser observadas para se obter maior uniformidade e acabamento na instalação do produto final. Os dispositivos de fixação utilizados devem ser aqueles indicados para este tipo de material, sob pena de serem obtidos resultados finais negativos caso estas recomendações não sejam seguidas.

•Por não apresentar resistência à umidade ou à água, o aglomerado deve ser utilizado em ambientes internos e secos, para que suas propriedades originais não se alterem.

Estudo da Madeira: painéis de madeira • Chapas de partículas OSB: Painéis •

de partículas orientadas Os painéis de partículas orientadas ou Oriented Strand Boards, mais conhecidos como OSB, foram dimensionados para suprir uma característica demandada, e não encontrada, tanto na madeira aglomerada tradicional quanto nas chapas MDF – a resistência mecânica exigida para fins estruturais. Os painéis são formados por camadas de partículas ou de feixes de fibras com resinas fenólicas, que são orientados em uma mesma direção e então, prensados para sua consolidação.

•Estes painéis são feitos com finas lascas de madeira coladas sob pressão e alta temperatura, nas camada superficiais as lascas são alinhadas com a direção longitudinal dos painéis e nas camadas internas são dispostos aleatoriamente. O peso desta placa é em torno de 550 a 750Kg/m³. • O seu custo é mais baixo devido ao emprego de matéria-prima menos nobre, mas não admitem incorporar resíduos ou “finos”, como no caso dos aglomerados.

12


Estudo da Madeira: painéis de madeira

• Chapa de fibra: MDF – Chapa de densidade média • Também são produzidas e utilizadas as HDF (High Density Fiberboards) que são chapas produzidas pelo mesmo processo a seco, como as MDF, porém com mais alto de densidade de massa – acima de 800 Kg/m³. • Este tipo de painel, revestido com materiais apropriados, destina-se à fabricação de pisos, por exemplo.

Estudo da Madeira: painéis de madeira • Chapas de partículas: aglomerado •

Aglomerado é uma chapa de partículas de madeiras selecionadas de pinus ou eucalipto, provenientes de reflorestamento. Essas

partículas aglutinadas com resina sintética termofixa se consolidam sob a ação de alta temperatura e pressão. As chapas aglomeradas são encontradas no mercado, na sua aparência natural, revestidas com película celulósica do tipo Finish Foil – FF em padrões madeirados, unicolores ou fantasias, ou ainda, revestidas com laminado melamínico de baixa pressão – BP, que, por efeito de prensagem a quente, funde o laminado à madeira aglomerada formando um corpo único e inseparável.

•São chapas estáveis, podendo ser cortadas em qualquer direção, o que permite o seu maior aproveitamento. O aglomerado deve ser revestido, sendo indicado na aplicação de lâminas de madeira natural e laminados plásticos. É amplamente utilizado pela indústria de móveis, construção civil, embalagens, entre outros.

11


Estudo da Madeira: painéis de madeira MDF • •

Chapa de fibra: MDF – Chapa de densidade média As chapas MDF (Medium Density Fiberboard), com densidade de massa entre 500 e 800 Kg/m³, são produzidas com fibras de madeira aglutinadas com resina sintética termofixa, que se consolidam sob ação conjunta de temperatura e pressão resultando numa chapa maciça de composição homogênea, de alta qualidade.

• Estas chapas apresentam superfície plana e lisa, adequada a diferentes acabamentos, como pintura, envernizamento, impressão, revestimento e outros. Os painéis possuem bordas densas e de textura fina, apropriados para trabalhos de usinagem e acabamento. •As chapas MDF preenchem grande parte dos requisitos técnicos que eram demandados mas não supridos pelas chapas de fibras em diversos usos (densidade média e maiores espessuras) e pelo aglomerado, boas características de usinabilidade e de acabamento, tanto com equipamentos industriais quanto com ferramentas convencionais. • O MDF é geralmente produzido com fibras de madeira de pinus de reflorestamento, e que oferece grande resistência, homogeneidade e estabilidade dimensional.

Estudo da Madeira: painéis de madeira MDF • Chapa de fibra: MDF – Chapa de densidade média • Este tipo de painel pode ser serrado, torneado, lixado, furado, trabalhado em encaixes, detalhes e recebe bem pregos, parafusos e colas, desde que seguidas as recomendações do fabricantes quanto ao uso dos elementos corretos de fixação. Pode ser usado em móveis e na construção civil, com destaque para portas de armário, frentes de gavetas, tampos de mesa, molduras, pisos e outras aplicações. • No mercado essas chapas são encontradas em três versões: natural, revestida com laminado melamínico de baixa pressão (BP), de acabamento liso ou texturizado em distintos padrões, e revestida com película celulósica do tipo Finish Foil (FF), apresentando superfícies lisas ou texturizadas em vários padrões madeirados. • Dimensões comerciais: 1880mm x 2440 mm •

Espessuras: 3 mm; 6 mm;10 mm;15 mm;18 mm; 25 mm

10


Estudo da Madeira Chapas de Compensado • •

Chapas de Compensado Há compensados tanto para uso interno quanto externo. Chapas finas de compensado apresentam vantagens sobre as demais madeiras industrializadas, pois são maleáveis e podem ser encurvadas. São encontrados no mercado três tipos: laminados, sarrafeados e multissarrafeados. Os primeiros são produzidos com finas lâminas de madeira prensada. No compensado sarrafeado, o miolo é formado por vários sarrafos de madeira, colados lado a lado. O multissarrafeado é considerado o mais estável. Seu miolo compõe-se de lâminas prensadas e coladas na vertical, fazendo um “sanduíche”.

FIG.: Armazenamento de chapas de compensado Características dos compensados:

Espessura: 4 a 25 mm Dimensões da chapa: · 2200 mm x 1600 mm

Estudo da Madeira: painéis de madeira • Chapas de fibra: chapa dura • As chapas duras ou hardboards são obtidas pelo processamento da madeira de eucalipto, de cor natural marrom, apresentando a face superior lisa e a inferior corrugada. • As fibras de eucalipto aglutinadas com a própria lignina da madeira são prensadas a quente, por um processo úmido que reativa esse aglutinante, não necessitando a adição de resinas, formando chapas rígidas de alta densidade de massa, com espessuras que variam de 2,5 mm a 3,0 mm.

9


Estudo da Madeira: Chapas de Compensado • Compreende-se por compensado a sobreposição de lâminas finas de madeira unidas por adesivo a prova d’água ou resistente à água, prensado de forma que duas lâminas contíguas são coladas ortogonalmente, buscando obter uma equivalência das propriedades elásticas e de resistência nas direções principais da chapa • Isto é chamado de laminação cruzada, que é o ingrediente que fez do compensado um produto superior e versátil na engenharia.

•Com o posicionamento alternado de lâminas formando ângulo reto em relação às fibras, o compensado utiliza a resistência e a estabilidade dimensional natural da madeira na direção das fibras, proporcionando ao material maior resistência ao fendilhamento, melhor estabilidade dimensional, resistência ao empenamento entre outras propriedades.

Estudo da Madeira: Chapas de Compensado •

Os compensados surgiram no início do século XX como um grande avanço, ao transformar toras em painéis de grandes dimensões, possibilitando um melhor aproveitamento e, conseqüente, redução de custos. O painel compensado é composto de várias lâminas desenroladas, unidas cada uma, perpendicularmente à outra, através de adesivo ou cola, sempre em número ímpar, de forma que uma compense a outra, fornecendo maior estabilidade e possibilitando que algumas propriedades físicas e mecânicas sejam superiores às da madeira original. A espessura do compensado pode variar de 3 a 35 mm, com dimensões planas de 2,10 m x 1,60 m, 2,75 m x 1,22 m e 2,20 m x 1,10 m, sendo esta a mais comum. Extensamente utilizado na indústria de móveis e construção civil, seu preço varia conforme as espécies e a cola utilizadas, com a qualidade das faces e com o número de lâminas que o compõe. NBR 9532- Chapas de madeira compensada

8


Estudo da Madeira: industrializadas laminadas • • •

• •

MADEIRA LAMINADA E COLADA A madeira laminada e colada é um produto estrutural, formado pela associação de lâminas de madeira selecionada, coladas com adesivos e sob pressão. As espessuras das lâminas variam de 1,5 a 5,0cm. As lâminas podem ser emendadas com cola nas extremidades, formando peças de grande comprimento. O processo de fabricação consiste na secagem das lâminas, execução de juntas de emendas, colagem sob pressão, acabamento e tratamento preservativo. As emendas são geralmente distribuídas ao longo da peça de forma desordenada. As emendas denteadas são mais eficientes do que as emendas com chanfro, além de serem mais compactas. De particular importância são as emendas das lâminas, alguns tipos de emendas são ilustrados abaixo.

Estudo da Madeira: industrializadas laminadas •

MADEIRA LAMINADA E COLADA

Os produtos estruturais industrializados de madeira laminada e colada são fabricados sobre rígidos padrões de qualidade. Em relação à madeira maciça este material apresenta as seguintes vantagens:

a- É mais homogênea, pois os nós são partidos e distribuídos mais aleatoriamente. b- Permite a confecção de peças de grandes dimensões. c- Permite melhor controle de umidade das lâminas, reduzindo defeitos provenientes de secagem irregular d- Permite a seleção de lâminas de qualidade nas regiões de maiores tensões e- Permite a construção de peças de eixo curvo.

• • • •

7


Estudo da Madeira: painéis de madeira • Madeira em lâminas • As lâminas de madeira são obtidas por um processo de fabricação que se inicia com o cozimento das toras de madeira e seu posterior corte em lâminas. • Existem dois métodos para a produção de lâminas: o torneamento e o faqueamento. • No primeiro, a tora já descascada e cozida é colocada em torno rotativo. As lâminas assim obtidas são destinadas à produção de compensados. • Por outro lado, a lâmina faqueada é obtida a partir de uma tora inteira, da metade ou de um quarto da tora, presa pelas laterais, para que uma faca do mesmo comprimento seja aplicada sob pressão, produzindo fatias únicas. • Normalmente, essas lâminas são originadas de madeiras decorativas de boa qualidade, com maior valor comercial, prestando-se para revestimento de divisórias, com fins decorativos.

Estudo da Madeira: painéis de madeira • Madeira tipo Painéis : compensado, laminado colado, chapa de fibra dura, chapa de MDF, aglomerados e de partículas OSB • Os painéis de madeira surgiram da necessidade de amenizar as variações dimensionais da madeira maciça, diminuir seu peso e custo e manter as propriedades isolantes, térmicas e acústicas. Adicionalmente, suprem uma necessidade reconhecida no uso da madeira serrada e ampliam a sua superfície útil, através da expansão de uma de suas dimensões (a largura), para, assim, otimizar a sua aplicação. • O desenvolvimento tecnológico verificado no setor dos painéis à base de madeira tem ocasionado o aparecimento de novos produtos no mercado internacional e nacional, que vêm preencher os requisitos de uma demanda cada vez mais especializada e exigente.

6


Estudo da Madeira: industrializadas-serradas Tábuas, Caibros: • As tábuas dão origem a quase todas as outras peças de madeira serrada por redução de tamanho. • Apresentam-se na forma retangular, com espessura entre 10 e 40 mm, largura superior a 100 mm e comprimento variável, de acordo com o pedido do solicitante. • Estes produtos são gerados a partir de toras, pranchas e pranchões. • Os caibros, ripas e sarrafos: têm múltiplas aplicações tanto na construção civil como na fabricação de móveis. • Os quadradinhos são variações do sarrafo, com menores dimensões, utilizadas normalmente para confecção de cabos de vassoura e pincéis.

Sarrafos

Estudo da Madeira : Derivados da madeira • • •

Madeira beneficiada A madeira beneficiada é obtida pela usinagem das peças serradas, agregando valor às mesmas. As operações são realizadas por equipamentos com cabeças rotatórias providas de facas, fresas ou serras, que usinam a madeira dando a espessura, largura e comprimento definitivos, forma e acabamento superficial da madeira. Podem incluir as seguintes operações: aplainamento, molduramento e torneamento e ainda desengrosso, desempeno, destopamento, recorte, furação, respigado, ranhurado, entre outras. Para cada uma destas operações existem máquinas específicas, manuais ou não, simples ou complexas, que executam vários trabalhos na mesma peça.

5


Estudo da Madeira: maciças- serradas • Vigas e vigotas • As vigas são peças de madeira serrada utilizadas na construção civil. Apresentamse na forma retangular, com espessura maior do que 40 mm, largura entre 110 e 200 mm e comprimento variável, de acordo com o pedido do solicitante. •As vigotas ou vigotes são variações de vigas, de menores dimensões, apresentando espessura de 40 mm a 80 mm e largura entre 80 e 110 mm. •Exemplos: •Vigamento de peroba guajará: 6 x 30cm; 6 x 25cm; 6 x 20cm;6 x 16cm; 6 x 12cm; 6 x 8cm; 6 x 5cm.

Estudo da Madeira: industrializadas-serradas • Pranchas e pranchões • No desdobro, a tora sofre cortes longitudinais resultando em peça com duas faces paralelas entre si, mas com os cantos irregulares (mortos) e com casca. • A prancha deve apresentar espessura de 40 mm a 70 mm e largura superior a 200 mm. O comprimento é variável. • O pranchão caracteriza-se por espessura superior a 70 mm e largura superior a 200 mm. O comprimento também é variável. •

4


Tipos de madeiras utilizadas na construção civil • Maciça- Madeira serrada • As madeiras serradas são vendidas em seções padronizadas, com bitolas nominais em centímetros ou polegadas. • As dimensões mínimas especificadas pela norma brasileira NBR 7190 encontram-se na tabela.

Dimensões comerciais comuns de peças de madeira serrada NOMENCLATURA

SEÇÃO TRANSVERSAL NOMINAL (cm)

Ripas

1,2x5,0; 1,5x5,0

Ripões

2,0x5,0; 2,5x6,0

Sarrafos

2,0x10,0; 3,0x12,0; 3,0x16,0

Caibros

5,0x6,0; 6,0x6,0

Pontaletes

7,5x7,5; 10,0x10,0

Vigotas, vigas

6,0x12,0; 6,0x16,0

Tábuas

2,5x22,0; 2,5x30,0

Pranchas

4,0x22,0; 4,0x 30,0

Pranchões

6,0x20,0; 6,0x30,0

Postes

12,0x12,0; 15,0x15,0

3


Tipos de madeiras utilizadas na construção civil

MADEIRA ROLIÇA

É utilizada mais frequentemente em construções provisórias, os roliços de uso mais freqüente no Brasil são o pinho-do-paraná e os eucaliptos.

Estas madeiras que não passaram por um período longo de secagem, ficam sujeitas a retração transversal que provoca rachaduras nas extremidades.

• Para evitar rachaduras nas extremidades, recomenda-se revestir as seções de corte com alcatrão ou outro impermeabilizante.

Tipos de madeiras utilizadas na construção civil • Madeira falquejada: • Obtida de troncos por corte com machado. No falquejamento do tronco, as partes laterais cortadas constituem em perda. Podem ser obtidas seções maciças falquejadas de grandes dimensões, como, por exemplo 30X30 ou mesmo 60X60cm.

2


Tipos de madeiras utilizadas na construção civil

• Madeiras maciças:

• Madeira bruta ou roliça- empregada em forma de tronco, servindo para estacas, escoramentos, postes, colunas. • Madeira falquejada- tem as faces laterais aparadas a machado, formando seções maciças, quadradas ou retangulares, é utilizada em estacas, pontes, etc. • Madeira serrada- é o produto natural mais utilizado. O tronco é cortado nas serrarias, em dimensões padronizadas para o comércio, passando depois por um período de secagem. Apresenta limitações geométricas tanto em termos de comprimento quanto em dimensões da seção transversal.

Tipos de madeiras utilizadas na construção civil • Madeiras industrializadas: •

Madeira compensada- é o produto mais antigo, formado pela colagem de lâminas finas alternadamente ortogonais.

Madeira laminada e colada- é o produto estrutural de madeira de mais importante nos países da Europa e da América do Norte. A madeira selecionada é cortada em lâminas, de 15mm a 50mm de espessura, que são coladas sob pressão, formando grandes vigas.

• •

Madeira recomposta- sob esta denominação encontram-se produtos na forma de placas desenvolvidos a partir de resíduos da madeira em flocos, lamelas ou partículas. Em geral não são consideradas materiais de construção devido a baixa resistência e durabilidade, sendo muito utilizadas na indústria de móveis.

1


Microsoft PowerPoint - MADEIRA-AULA-2