Issuu on Google+

“Na Família de Nazaré encontramos o amor necessário à educação”

GUIA DA FAMÍLIA

2011


1º Auto de Natal do Marista São José 16 dez. 2010

“Não posso ver uma criança sem sentir o desejo de dizer-lhe o quanto Jesus a ama.” São Marcelino Champagnat


3

APRESENTAÇÃO O Guia da Família 2011 traz informações atualizadas, normas e orientações que contribuem para a organização pessoal, o êxito nos estudos e a boa convivência no Colégio Marista São José da Tijuca. O conteúdo deste guia, que você se dedica a leitura, é baseado no Regimento Escolar e em documentos pedagógicos que modelam o jeito especial da Educação Marista. Aqui, você encontra caminhos para a resolução de problemas e como comunicar-se com os diversos núcleos e setores do Colégio. Em face do elevado aumento de matrículas de novos estudantes, o Colégio organiza-se e une esforços para potencializar a parceria com as famílias que renovam a confiança no querido São José, referência em educação na cidade do Rio de Janeiro, com uma história sólida de mais de 100 anos. A proposta pedagógica e os princípios filosóficos Marista são desenvolvidos ao longo do ano por meio de uma série de oportunidades educativas, curriculares e extracurriculares, que valorizam as habilidades, os talentos e as competências de cada estudante. São atividades bem planejadas e executadas de modo comprometido e competente pelo nosso corpo docente e equipes técnicas. Este guia é um convite à parceria na educação das crianças e dos jovens, que merecem o nosso melhor.

“Educar uma criança é tarefa mais importante que governar o mundo.” São Marcelino Champagnat


4

Diretor Geral

Ir. Iranilson Correia de Lima

Vice-diretor Educacional

Edson Leite

Vice-diretora Administrativa

Rosilane Veras Puga

Coordenação Pedagógica

Andréia Moutella Cláudia Honda Marize Mendes Tânia Dias

Coordenação de Apoio ao Aluno

Coordenações de Área Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Luiz Carlos Glielmo

Sidney da Silva

Coordenação Pastoral

Carlos Bruno de Araújo

Matemática e suas Tecnologias

Comunidade dos Irmãos Maristas do Rio de Janeiro

Ir. Gentil Paganotto (superior) Ir. Iranilson Lima Ir. José Cardoso Ir. Pedro Jadir Ir. Tadeus Wang

Joaquim Corrêa

Ciências Humanas e suas Tecnologias

Patricia Milagre da Victoria

Ciências da Natureza e suas Tecnologias

Celso Ribeiro Junior

Acesse: www.marista.edu.br/saojosetijuca Siga o @maristario no Twitter: www.twitter/maristario Edição e Finalização: Alexandre Casaes Fotos: Alexandre Casaes, Ian Pacheco, Lucas Campêlo, Pedro Tarré (acervo pessoal), School Picture e acervo do Colégio Impressão: Walprint Gráfica


5

MENSAGEM DA DIREÇÃO Estimados Pais, Responsáveis e Alunos, O Guia da Família 2011 tem por objetivo contribuir na comunicação Família-Escola e, principalmente, tornar acessível as normas, as orientações e as informações diversas que compõem o cenário organizacional e pedagógico do Colégio Marista São José. O conteúdo aqui estruturado baseia-se no Regimento Escolar recém-atualizado e, em especial, no Projeto Educativo do Brasil Marista (lançado em 2010), documentos que em seu conjunto caracterizam a Educação Marista em sintonia com os tempos hodiernos. Inspirado em São Marcelino Champagnat, o nosso jeito próprio de educar tem como núcleo a ação de “tornar Jesus Cristo conhecido e amado”. Tal perspectiva torna a Pedagogia Marista comprometida com a formação afetiva, ética, social, cognitiva e religiosa; empenhada num jeito de educar que se fundamenta na educação integral. Acreditamos nisso quando vemos a grande procura e participação no processo de admissão de alunos novos e a felicidade dos matriculados, que concretizam em si, ano após ano, o jeito de ser aluno Marista, pai, mãe e responsável Marista. Cada material apresentado, cada gesto, cada movimento no percurso deste ano letivo servirá de sinal da nossa organização pedagógica e do trabalho incansável de educadores que desejam realizar uma educação pautada na excelência. O mundo nos apresenta desafios inadiáveis, e a escola é chamada a exercer sua missão. Assim, cultivaremos, cotidianamente, ambientes de aprendizagens, ambientes afetivos, humanizados, visando à formação de uma consciência ecoplanetária e de seres espiritualizados. O ano de 2011 marcará a caminhada do Marista São José – Tijuca colocando em relevo o nosso objetivo maior de educar pelo evangelho, dando significado à vida e à realidade de nossos estudantes por meio dos excelentes resultados acadêmicos, esportivos, culturais e pastorais.

Ir. Iranilson Correia de Lima Diretor


6

ÍNDICE - GUIA DA FAMÍLIA 2011 1. INSTITUTO DOS IRMÃOS MARISTAS 2. INTERNACIONALIDADE E BRASILIDADE DA MISSÃO EDUCATIVA MARISTA 3. MARISTA SÃO JOSÉ DO RIO DE JANEIRO 4. Pedagogia Marista 5. Missão Educativa 6. Proposta Pedagógica 7. Protagonismo Infantil/ Juvenil 8. FORMAÇÃO CONTINUADA DOS EDUCADORES 9. COMUNICAÇÃO FAMÍLIA E COLÉGIO 9.1. Comunicação pelo Telefone e E-mail NÚCLEO DE APOIO PEDAGÓGICO - NAP NAP 1 NAP 2 NAP 3 NAA RECEPÇÃO PASTORAL DIREÇÃO SECRETARIA ADMINISTRAÇÃO ATENDIMENTO AO PÚBLICO SEGURANÇA 9.2. Comunicação pela Agenda Marista 9.3. Comunicação pela Internet 10. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL 10.1. Direção 10.1.1. Direção Geral 10.1.2. Vice-direção Educacional 10.1.3. Vice-direção Administrativa 10.2. Núcleos e Serviços 10.2.1. Núcleo de Apoio Pedagógico – NAP 10.2.2. Coordenações de Área 10.2.3. Titularidade 10.2.4. Assistência de Estudantes 10.3. Núcleo de Pastoral 10.3.1. Encontros de Formação 10.3.2. Catequese para Primeira Eucaristia 10.3.3. Catequese para o sacramento de Crisma 10.3.4. Pastoral Juvenil Marista - PJM 10.3.5. Capelão e Capela 10.3.6. Aos Pais e Responsáveis 10.3.7. Aos Docentes

8 9 10 11 12 13

14

15 16

17

18

10.3.8. Mariama 10.4. Serviço de Educação Física e Esporte – SEFE 10.5. Núcleo Cultural 10.5.1. Serviço de Arte e Cultura – SEAC 10.5.1.1. Grupos Artísticos 10.5.2. Núcleo de Midiaeducação – CPTV 10.5.3. Centro Cultural Marista – CCM 10.6 Biblioteca Castro Alves 10.7 Secretaria Escolar 10.7 Administração 11. EDUCAÇÃO INFANTIL E 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 11.1. Normas e Orientações 11.2. Entrada e saída 11.3. Atendimento à Saúde e Seguro 11.4. Atendimentos aos Responsáveis 11.5. Aniversários 11.6. Excursões e Passeios – Aulas de Campo 11.7. Festas e Apresentações na Escola 11.8. Saídas Antecipadas 11.9. Início das aulas e período de adaptação 11.10. Rotina 11.10.1. Roda de Conversa 11.10.2. Parque 11.10.3. Lanche e cantina 11.10.4. Dia do Brinquedo 11.11. Avaliação 11.12. Orientações e dicas para o dia a dia 11.13. Uniforme Escolar 12. ENSINO FUNDAMENTAL 1 DO 2º ANO AO 5º ANO 12.1. Organização da Vida Escolar 12.1.1 Saída Antecipada e Recados às Professoras 12.1.2 Frequência às Aulas 12.1.3. Ausência às Provas 12.1.4. Comunicados e Circulares 12.1.5. Computadores para os Estudantes 12.1.6. Ética na Internet 12.2. Orientações e Procedimentos 12.2.1. Hábitos de Estudo 12.2.2. Tarefas de Casa 12.2.3. Material Escolar 12.2.4. Objetos Perdidos ou Esquecidos 12.2.5. Objetos não Condizentes com o Ambiente Escolar

18 19

21

22 23

24

25

26 29

30

31 32


7 12.2.6. Telefone Celular 12.2.7. Relação Colégio, Estudantes e Famílias 12.2.8. Danos ao Patrimônio Escolar 12.2.9. Aniversários 12.2.10. Entregas de Encomendas 12.3. Sistema de Avaliação 12.3.1 Componentes Curriculares 12.3.2. Composição de Nota por Etapa 12.3.3. Recuperação 12.3.4. Perda de Avaliações 12.4. Uniforme Escolar 13. ENSINO FUNDAMENTAL 2 DO 6º ANO AO 9º ANO 13.1. Organização da Vida Escolar 13.1.1. Entradas e Atrasos 13.1.2. Saídas Antecipadas e Permanência no Contraturno 13.1.3. Deslocamentos 13.1.4. Ética na Internet 13.2. Orientações e Procedimentos 13.2.1. Hábitos de Estudo 13.2.2. Tarefas de Casa 13.2.3. Material Escolar 13.2.4. Objetos Perdidos ou Esquecidos 13.2.5. Objetos não Condizentes com o Ambiente Escolar 13.2.6. Telefone Celular 13.2.7. Relação Colégio, Estudantes e Famílias 13.2.8. Danos ao Patrimônio Escolar 13.2.9 Aniversários 13.2.10 Entregas de Encomendas 13.2.11 Manifestações de Namoro 13.3. Sistema de Avaliação 13.3.1 Componentes Curriculares 13.3.2 Avaliações 13.3.2.1. Perda de Avaliações 13.3.3. Recuperação Paralela 13.3.4. Recuperação Final 13.4. Uniforme Escolar 14. ENSINO MÉDIO DO 1º ANO AO 3º ANO 14.1. Organização da Vida Escolar 14.1.1. Entradas e Atrasos 14.1.2. Saídas Antecipadas e Permanência no Contraturno 14.1.3. Deslocamentos 14.1.4. Ética na Internet 14.2. Orientações e Procedimentos

33 33

34 35 36

36

38

39

40 41 42 43

44

14.2.1. Hábitos de Estudo 14.2.2. Tarefas de Casa 14.2.3. Material Escolar 14.2.4. Objetos Perdidos ou Esquecidos 14.2.5. Objetos não Condizentes com o Ambiente Escolar 14.2.6. Telefone Celular 14.2.7. Relação Colégio, Estudantes e Famílias 14.2.8. Danos ao Patrimônio Escolar 14.2.9. Aniversários 14.2.10. Entregas de Encomendas 14.2.11. Manifestações de Namoro 14.3. Sistema de Avaliação 14.3.1 Componentes Curriculares 14.3.2. Avaliações 14.3.2.1. Perda de Avaliações 14.3.3. Recuperação Paralela 14.3.4. Recuperação Final 14.4. Uniforme Escolar 15. I N T E G R A L – EDUCAÇÃO INFANIL AO 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 15.1. Proposta e objetivos 15.2. Acompanhamento 15.3. Estudo dirigido e tarefas de casa 15.4. Atividades Pedagógicas 15.5. Atividades Especializadas Semanais 15.6. Avaliação 15.7. Alimentação – Higiene – Descanso 15.8. Material 15.9. Comunicação 15.10. Uniforme do Integral 15.11. Horário 15.12. Atendimento 15.13. Orientações Importantes 15.14. Rotina Diária 16. NORMAS DA BOA CONVIVÊNCIA NO MARISTA SÃO JOSÉ 16.1. DOS DIREITOS: 16.2. DOS DEVERES: 16.3. É VETADO AO ESTUDANTE: 16.4. MEDIDAS DISCIPLINARES: 17. SERVIÇOS TERCEIRIZADOS

ANOTAÇÕES

45

46

47

48 49 50

51

52 53

54 55 56 57

58


8 1. INSTITUTO DOS IRMÃOS MARISTAS

FMS – Fratres Maristae a Scholis – www.champagnat.org O Instituto dos Irmãos Maristas das Escolas foi fundado na França pelo padre Marcelino José Bento Champagnat, um jovem com um coração sem fronteiras. Aos 27 anos de idade, ele colocou em prática o seu sonho: reuniu dois jovens numa pequena casa alugada ao lado da paróquia do povoado de La Valla, em 02 de janeiro de 1817, e deu a eles uma pequena regra de vida baseada no estudo, na oração e no trabalho em comum. Assim, de um jeito simples, iniciou uma história de fé, dedicada à educação de crianças e jovens, em especial os mais pobres, no desejo profundo de evangelizar, infundindo espírito, sentimentos e saber, formando nas virtudes cristãs. Dinâmico, Marcelino enxergava as necessidades urgentes, confiava em Deus e trabalhava incansavelmente, sob a proteção de Maria, dando vida e forma a um jeito próprio de educar. O exemplo de Champagnat entusiasmava seus companheiros, e as vocações não paravam de surgir. Em 1824, foi inaugurada a primeira casa de formação de Irmãos, em LH’ermitage, que é a “terra sagrada” do Instituto. Marcelino morreu aos 51 anos, em 6 de junho de 1840. Mas o Instituto, erguido na rocha e unido pela fraternidade dos Irmãos de Maria, continuava a crescer, abraçando o mundo. Hoje, são mais de 4000 Irmãos e 40 mil Leigos e Leigas empreendendo o carisma marista em 79 países. A Casa Generalícia Marista localiza-se em Roma. O Irmão Emili Turú é o Superior Geral dos Maristas. Com a vivacidade educadora de Champagnat, ele inspira reflexões para o aprofundamento pessoal na fé e trabalha na construção coletiva de um mundo melhor, reconciliado.

2. INTERNACIONALIDADE E BRASILIDADE DA MISSÃO EDUCATIVA MARISTA A ideia de internacionalidade da Missão Marista nasce da audácia e da esperança de Marcelino Champagnat, quando dizia “todas as dioceses do mundo entram em nossos planos”. Devido às mudanças políticas e às perseguições religiosas na França, os Irmãos se espalharam pelo mundo, difundindo em todos os continentes a tradição espiritual legada por São Marcelino Champagnat. Os maristas têm contribuído com a educação no Brasil há mais de um século. Em 15 de outubro de 1897, Irmãos chegaram ao Brasil para fundar, manter, dirigir e orientar estabelecimentos de educação em todos os níveis e graus de ensino. Os primeiros Irmãos desembarcaram no porto do Rio de Janeiro e se deslocaram para Congonhas do Campo/MG, que se tornou o berço dos maristas em terras brasileiras.

“O exemplo de Champagnat entusiasmava seus companheiros, e as vocações não paravam de surgir”


9 Atualmente, a presença Marista no Brasil está organizada em três Províncias e um Distrito: Província Marista Brasil Centro-Norte; Província Marista Brasil Centro-Sul; Província Marista do Rio Grande do Sul e Distrito Marista da Amazônia. São Instituições de Ensino Superior e de Educação Básica, Obras Sociais, meios de comunicação, editoras, hospitais, centros de pastoral e de juventude, constituindo aproximadamente 40% da Missão Marista no mundo. A UMBRASIL – União Marista do Brasil, com sede em Brasília (DF), reúne as províncias e o distrito maristas na missão de articular e potencializar a presença e a ação Marista no Brasil, fundamentada em valores éticos e cristãos. Na educação Básica, os maristas atendem aproximadamente 70 mil estudantes em todo o território nacional. Atuação fortemente marcada por uma parceria entre Irmãos e Leigos, que se traduz na corresponsabilidade à frente das obras, bem como em conhecimento e comunhão na vivência da espiritualidade herdada de São Marcelino Champagnat.

3. MARISTA SÃO JOSÉ DO RIO DE JANEIRO O Colégio Marista São José é um centro educativo Católico que a Igreja, por meio do Instituto dos Irmãos Maristas, oferece à sociedade para promover a formação integral de seus educandos. Insere-se na pastoral eclesial e no Sistema Educacional Nacional. Em 1902, o Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Joaquim Arcoverde, o primeiro cardeal do Brasil, determinou que o Seminário Diocesano São José, no bairro do Rio Comprido, passasse a ser administrado pelos Maristas, iniciando um modelo, uma referência na educação brasileira. A exemplo do que ocorria na França, as famílias brasileiras estavam contentes com o ensino dos Irmão Maristas. Em 1928, surgia na Tijuca o Colégio São José na Rua Barão de Mesquita, e em 1932 iniciou o internato São José na Rua Conde de Bonfim. Em 1997, o prédio da Barão de Mesquita foi desativado, e, em 2010, foi inaugurada a nova unidade do Colégio Marista São José na Barra da Tijuca, expandindo a atuação marista de excelência, juntamente com o São José da Tijuca. No Rio de Janeiro, a educação marista ganha destaque. São duas unidades dotadas de um projeto educativo contemporâneo. Escolas humanizadoras, atentas aos movimentos do novo mundo que se anuncia, promovendo uma educação integral e contextualizada.


10 4. Pedagogia Marista A finalidade da Educação Marista é a evangelização, por isso “o Colégio Marista é um centro de aprendizagem, de vida e de evangelização. [...] Como escola católica, é uma comunidade em que fé, esperança e amor são vividos e comunicados, e na qual os educandos, progressivamente, são iniciados no permanente desafio de harmonizar fé, cultura e vida” (Missão Educativa Marista, N.º 126). No caminho de formação das identidades, trazemos presente a convicção do nosso fundador, de que “para bem educar as crianças, é preciso, antes de tudo, amá-las, e amá-las todas igualmente”. Essa convicção nos leva a buscar, cada vez mais, “uma abordagem educativa própria, desenvolvida inicialmente por Marcelino Champagnat e pelos primeiros Maristas” (MEM, N.º 97). Esse estilo próprio de educar nos permite oferecer “uma educação integral, elaborada a partir de uma visão cristã da pessoa humana e do seu desenvolvimento” (MEM, N.º 76). O amor e a presença são ações essenciais da pedagogia marista, evidências do mais profundo respeito ao ser humano e compromisso com a educação.

5. Missão Educativa Promover a formação de crianças e jovens por meio de uma educação evangelizadora que harmonize Fé, Cultura e Vida, com a mediação de educadores competentes, motivados e compromissados com o projeto marista de excelência educacional, visando à construção de uma sociedade sustentável, justa e fraterna. Hoje, a Comunidade Educativa do Marista São José do Rio de Janeiro torna viva a visão de São Marcelino Champagnat: “educar é promover o desenvolvimento integral da pessoa, cultivando todas as suas dimensões. É facilitar à criança e ao jovem a consecução dos valores que os humanizam e os personalizam, tais como o conhecimento, a sociabilidade, a liberdade, a responsabilidade, a transcendência, para serem bons cristãos e virtuosos cidadãos”. É desse princípio que partimos para organizar o Projeto Educativo Marista.

Estudantes e o Diretor do São José durante o Intercâmbio Internacional no Marista de Moyle Park, em Dublin, na Irlanda


11 6. Proposta Pedagógica A construção contínua de uma sociedade mais justa e mais fraterna depende de uma educação também contínua de nossa humanidade, com a qual aprendemos a olhar a nós mesmos e para os outros, redescobrindo aquela humanidade comum a todos os homens e mulheres: o desejo de felicidade, de verdade, de justiça, de beleza, de paz, de ser amado. É essa proposta que ofereceremos aos nossos estudantes – uma hipótese explicativa com a qual o educando e a educanda comparam a si e a todos os outros seres, procurando compreender seu lugar no mundo, descobrir onde estão os verdadeiros valores, o que deve motivá-los e direcioná-los em suas ações; possibilitando construírem, também eles, espaços educativos justos e solidários. A escola é como um sistema orgânico, composto por práticas educativas que integram rigor cientifico, excelência acadêmica, formação cristã, cultura da solidariedade e da paz, sensibilidade estética, formação politica e ética, ação pastoral e consciência planetária, superando dicotomias e barreiras entre as múltiplas dimensões no espaçotempo escolar.

Vinte dias de aprendizados e conhecimentos multiculturais com maristas de todo mundo

Como espaçotempo de pastoral, a escola utiliza a pedagogia do amor, a pedagogia da presença, a escuta, o diálogo, o cuidado, a solidariedade, o anuncio da Boa Nova, desenvolvendo nos estudantes o sentido de coletividade em uma perspectiva democrática, com valorização da consciência dos direitos e deveres para que o jovem se torne protagonista de seu crescimento pessoal e social.

7. Protagonismo Infantil/ Juvenil O Colégio Marista São José – Tijuca se propõe a oferecer aos seus educandos espaços e tempos para partilha de perguntas e sonhos, de desejos e esperanças, ajudando-os a compreenderem a sua identidade, a sua condição de sujeitos e o seu lugar no mundo. São muitas as oportunidades de participação nos processos e na vida da comunidade educativa, para que eles, os educandos, possam iniciar o exercício do diálogo, da intervenção, da proposição e da efetivação de projetos e sonhos. O próprio estudante é o ator principal de seu crescimento. Esse protagonismo parte do local, da escola, para estender-se para a comunidade, para a cidade, para o mundo.


12 8. FORMAÇÃO CONTINUADA DOS EDUCADORES Na Instituição Marista, os educadores têm um espaçotempo privilegiado para discussão, socialização, problematização, produção e registro: a Formação Continuada dos seus profissionais. É um lugar concretizado, com tempos e espaços bem definidos, previstos no Projeto Educativo e no contrato de trabalho dos profissionais. Experiência que além de favorecer a leitura das realidades e a revitalização do projeto educativo, é também lugar de encontro, de trocas, de partilhas e de acolhida entre os educadores. Nesse espaçotempo de formação, efetiva-se a relação teoria-prática, que possibilita aos educadores empreenderem a investigação, a produção e o registro, favorecendo a criação, no ambiente acadêmico, da cultura de elaboração de concepções e práticas reflexivas, fruto de estudo e aprofundamento, aspectos característicos de um ambiente de aprendizagens significativas para educandos e educadores.

9. COMUNICAÇÃO FAMÍLIA E COLÉGIO A comunicação ágil, eficaz e transparente é de fundamental importância para intensificar a parceria família e Colégio, e assim contribuir mais para o desenvolvimento integral do estudante. A escola envia e recebe comunicados, convites e avisos pela Agenda Marista ou pela Internet. Em casos especiais, circulares e comunicados impressos deverão ser assinados pelo Responsável e devolvidos ao Núcleo de Apoio Pedagógico. Periodicamente, são enviadas circulares com informações referentes à organização e ao funcionamento do Colégio Marista. 9.1. Comunicação pelo Telefone e E-mail Disponibilizamos meios de contato para agilizar a comunicação. Pedimos que os contatos via telefone entre as famílias e o Colégio sejam breves e objetivos. Assuntos prolongados podem ser abordados em atendimentos previamente solicitados pela Agenda Marista, telefone ou e-mail. Casos emergenciais serão prontamente encaminhados.

Colégio Marista São José |

saojoserio@marista.edu.br

Solicite à telefonista o setor desejado, informando o assunto e a série.

tel. 2176-8000


13 NÚCLEO DE APOIO PEDAGÓGICO - NAP

Atendimento a questões relacionadas aos seus filhos, esclarecer ações pedagógicas e procedimentos cotidianos, conhecer melhor a proposta educativa do Colégio e atendimento aos estudantes.

(* Às terças-feiras, o NAP não realiza atendimentos devido às Reuniões Pedagógicas).

NAP 1

Educação Infantil e 1º ano do Ensino Fundamental 1 Marize Mendes (coord. pedagógica) | mdasilva.rj@marista.edu.br

2º ano ao 5º ano do Ensino Fundamental 1

Tânia Dias (coord. pedagógica) | tdias.rj@marista.edu.br

tel. 2176-8068 tel. 2176-8028 tel. 2176-8031

NAP 2 6º ano ao 9º ano do Ensino Fundamental 2 Cláudia Honda (coord. pedagógica) | chonda.rj@marista.edu.br

NAP 3

1º ano ao 3º ano do Ensino Médio Andréia Moutella (coord. pedagógica) | amoutella.rj@marista.edu.br

NAA

Núcleo de Apoio ao Aluno Luiz Carlos Glielmo (coordenador) | lglielmo.rj@marista.edu.br

tel. 2176-8065

tel. 2176-8064

tel. 2176-8026

RECEPÇÃO

Avisos, encomendas, recados, entrada e saída dos estudantes e contatos rápidos Recepção - Portaria Josemar (manhã) | Tatiana (tarde)

tel. 2176-8055

PASTORAL

Atendimentos e informações sobre atividades pastorais (catequese, convivências, retiros, celebrações etc) Coordenação de Pastoral Carlos Bruno de Araújo | cbruno@marista.edu.br

tel. 2176-8033


14 DIREÇÃO

Atendimentos aos pais e responsáveis, e casos especiais Direção Geral e Educacional Mônica Nunes (secretária) | mnunes.rj@marista.edu.br

Direção Administrativa Luciana Costa (supervisora) | lcosta.rj@marista.edu.br

tel. 2176-8075 tel. 2176-8004

SECRETARIA

Atualização cadastral durante o ano, matrícula e admissão, regimento escolar, legislação educacional, documentação, 2ª via e problemas com informações pessoais de estudantes (boletins, acesso ao Portal de Serviços na Internet) Secretaria Escolar Mônica Barbosa (secretária escolar) | mbarbosa.rj@marista.edu.br

tel. 2176-8071

ADMINISTRAÇÃO

Acompanhamento de mensalidades, informações sobre locação de espaços, agenda do colégio e cobranças Recepção Administrativa Mayara Machado (assistente) | mmachado.rj@marista.edu.br

tel. 2176-8005

ATENDIMENTO AO PÚBLICO

Para visitas ao Colégio, primeira acolhida, relacionamento presencial com famílias e responsáveis, e encaminhamento de dúvidas, críticas e sugestões Acolhida e Relacionamento saojoserio@marista.edu.br

tel. 2176-8000

SEGURANÇA

Informações sobre segurança escolar, controle do estacionamento, auxílio na recepção de estudantes, idosos, grávidas e deficientes, e contatos com o Colégio nos finais de semana, recessos e feriados Segurança Escolar

tel. 2176-8047


15 9.2. Comunicação pela Agenda Marista Os estudantes de todos os segmentos dispõem da Agenda Marista para comunicação recíproca entre Família e Colégio, sendo fundamental que educadores, pais e responsáveis tomem conhecimento, diariamente, de todas as mensagens registradas. A agenda é de uso obrigatório e diário e é fornecida pelo Colégio, em modelo exclusivo. É importante preencher e manter a primeira página sempre atualizada com informações pessoais e de contato. A agenda deverá conter as assinaturas dos responsáveis. Em caso de perda, o estudante deverá procurar a Administração do colégio para providenciar outra substituta. A família poderá utilizar a agenda do estudante para solicitar a marcação de atendimentos. Receitas médicas, avisos sobre saídas antecipadas, aniversários e demais comunicados devem sempre ser encaminhados pela agenda escolar. Para a Educação Infantil e 1º ano do EF: na necessidade de alguma comunicação por parte da

família, a mensagem deve ser escrita no dia em questão. A agenda deve ser verificada diariamente e assinada sempre que houver algum comunicado. Os bilhetes enviados anexos devem ser retirados e a agenda assinada.

Para o 2º ano do EF ao Ensino Médio: os recados dos responsáveis devem ser feitos em lugares

destinados aos mesmos, para que o estudante não fique impedido de fazer as suas anotações diárias. No caso de alguma comunicação da família com a escola, a agenda deverá ser entregue logo no início da aula.

9.3. Comunicação pela Internet O site do Colégio na Internet www.marista.edu.br/saojosetijuca oferece informações de interesse da Comunidade Educativa Marista do Rio de Janeiro. São disponibilizados comunicados, notícias, convites, avisos e circulares. Algumas mensagens seguem via e-mail, agilizando a comunicação. Para as famílias que não têm endereço eletrônico, as correspondências são enviadas em impressos entregues ao estudante. A escola não solicita pagamentos via Internet nem informações cadastrais. O arquivo de endereços eletrônicos é sigiloso e, consequentemente, nunca divulgado ou cedido para terceiros. No Portal Marista www.marista.edu.br, há informações amplas sobre organização, estrutura e notícias da Província Marista Brasil Centro-Norte.


16 10. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL 10.1. Direção A Direção do Colégio Marista São José da Tijuca é composta pelo Diretor Geral e pelos Vice-diretores Educacional e Administrativo. É função da Direção analisar, planejar, deliberar e acompanhar todas as atividades do Colégio, auxiliada por todos os funcionários nas respectivas atividades. 10.1.1. Direção Geral A direção geral é exercida pelo Irmão Marista Iranilson Correia de Lima, designado pelo presidente do Conselho Superior da Mantenedora. Ele é a referência institucional no âmbito da comunidade educativa local, e é diretamente coadjuvado pelo Vice-diretor Educacional e pela Vice-diretora Administrativa, também nomeados pela Mantenedora UBEE – União Brasileira de Educação e Ensino. 10.1.2. Vice-direção Educacional Seguindo as orientações da mantenedora e da legislação vigente, o Vice-diretor Educacional, Edson Leite, articula-se com sua equipe de Coordenadores e Assistentes Pedagógicos para atender às demandas de supervisão pedagógica, orientação educacional, orientação disciplinar, pastoral escolar, atividades extraclasse de enriquecimento curricular e de apoio tecnológico. 10.1.3. Vice-direção Administrativa A Vice-diretora Administrativa, Rosilane Veras Puga, tem a seu encargo a administração material, jurídica, de recursos humanos, contábil e econômico-financeira da Unidade.

10.2. Núcleos e Serviços Os núcleos Pedagógico, Pastoral, Esportivo e Cultural atuam de forma integrada e cooperativa. São constituídos por especialistas que assessoram a Direção no sentido de promover a execução do plano escolar estipulado para o período letivo. 10.2.1. Núcleo de Apoio Pedagógico – NAP O NAP é responsável por formar e orientar, supervisionar e promover a construção da organização do trabalho pedagógico. Sua ação é realizada por profissionais especialistas que orientam e coordenam a formação do corpo docente (educadores) e discente (estudantes). Todas as atividades didático-pedagógicas são centralizadas e gerenciadas por este núcleo. Para melhor atendimento, o NAP 1 é responsável pelos estudantes da Educação Infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental 1; o NAP 2 atua do 6º ano ao 9º ano do Ensino Fundamental 2 e o NAP 3 atua do 1º ano ao 3º ano do Ensino Médio. 10.2.2. Coordenações de Área Além da função docente, os coordenadores de área têm o objetivo de contribuir para a organização e a operacionalização do processo ensino-aprendizagem-avaliação, sob orientação, supervisão e acompanhamento do Núcleo de Apoio Pedagógico. 10.2.3. Titularidade Além das aulas, os professores Titulares têm a função de acompanhar e orientar os educandos, visando ao desenvolvimento nos aspectos cognitivo, psicológico, religioso, social e afetivo. Cada turma possui um professor titular específico, com horários disponíveis para atendimento aos estudantes e responsáveis. 10.2.4. Assistência de Estudantes É formada por educadores que realizam presença preventiva, aconselhamento e prudência no ambiente escolar. Buscam estabelecer com o estudante um relacionamento baseado na disciplina para criar um clima favorável à aprendizagem e à


17 educação de valores para o pleno desenvolvimento pessoal. Por meio de atitude atenta e acolhedora, marcada por escuta e diálogo, a Assistência de estudantes zela pelo cumprimento das normas de convivência escolar e controla a movimentação interna dos estudantes, preservando a harmonia escolar. 10.3. Núcleo de Pastoral A formação humana e cristã e o cultivo da espiritualidade marista são levados em frente pelo núcleo de Pastoral. Além do clima educativo-cristão e das atividades religiosas proporcionadas, o núcleo de Pastoral atua em parceria com o todos os núcleos do Colégio. Deste modo, cria-se, cotidianamente, uma Escola em Pastoral, seguindo o espírito educativo de Marcelino Champagnat, onde todos buscam evangelização por meio da educação. A Pastoral desenvolve temas vivenciados na Igreja e no Instituto Marista ao longo do ano, recordando datas importantes por meio de músicas, histórias e orações, de forma lúdica. São momentos de celebração e conhecimento nos quais estudantes e professores interagem com a Pastoral a fim de integrar fé, cultura e vida. 10.3.1. Encontros de Formação São atividades educativas de formação cristã, realizadas numa manhã formativa para cada turma desde o Ensino Fundamental 2 ao Ensino Médio, na Vila Marista (Petrópolis), extensão do Colégio, ou em outros lugares determinados pela Equipe de Pastoral. Também participa deste momento o Professor Titular de cada turma para acompanhar e dinamizar o momento com a Equipe de Pastoral. Atualmente, para os Encontros de Formação, é feito um calendário junto ao segmento pedagógico, evitando conflitos com a realização de provas ou atividades que comprometam a dinâmica da formação acadêmica do estudante. 10.3.2. Catequese para Primeira Eucaristia Tem duração de dois anos, com encontros semanais para

as crianças do 4º e 5º anos do Ensino Fundamental 1, com encontros pela manhã e após o turno vespertino. Para os pais e responsáveis, são propostos encontros ao longo do ano. Toda a preparação segue as orientações da Arquidiocese do Rio de Janeiro e as orientações da Província Marista Centro-Norte. A comunicação para a dimensão catequética dos grupos do Colégio é feita por meio de circulares informativas e por meio do site do Colégio. 10.3.3. Catequese para o sacramento de Crisma É destinada aos jovens do 9º ano do Ensino Fundamental e 1º ano do Ensino Médio, a partir dos 15 anos de idade, que se preparam para receberem o sacramento da Confirmação (Crisma). A catequese juvenil acontece nos contraturnos das aulas. São encontros de formação na fé cristã. Com este sacramento, o cristão católico é convidado a entrar no processo adulto da sua fé, de comprometimento e seguimento no projeto de VIDA de Jesus de Nazaré. 10.3.4. Pastoral Juvenil Marista - PJM É um projeto Provincial formado pelos estudantes que buscam aprofundar e amadurecer a vivência cristã por meio de um Processo de Educação na Fé e no Carisma da Espiritualidade Marista. Os grupos de PJM são organizados por série, do 6º ano do Ensino Fundamental 2 ao 3º ano do Ensino Médio. Os encontros se realizam durante o período letivo, após as aulas. São momentos de oração, recreação, estudo e vivência da vida jovem. Os grupos têm a oportunidade de construir uma cultura da solidariedade através de ações sociais denominadas TAC (Trabalho de Ação Concreta) e TAS (Trabalho de Ação Solidária), ambas voltadas para trabalhos que favoreçam a cidadania e uma sociedade justa. 10.3.5. Capelão e Capela O Colégio dispõe de duas capelas: a Capela-mor, mais antiga do colégio, e a Capela Champagnat Educador. São espaços


18 privilegiados para momentos de oração e celebrações da comunidade educativa. Na Capela-mor, além da celebração eucarística uma vez por mês, é muito requisitada para sacramentos e ocasiões especiais, como casamentos e primeira eucaristia dos grupos de Catequese do Colégio. 10.3.6. Aos Pais e Responsáveis São destinados aos pais e responsáveis, reuniões formativas e retiros espirituais. Os retiros visam oportunizar espaço de cultivo da espiritualidade e do diálogo pessoal com Deus. 10.3.7. Aos Docentes São promovidos momentos de reflexão e oração, inclusive nas reuniões pedagógicas semanais de formação continuada. 10.3.8. Mariama Mensalmente, a equipe de Pastoral propõe, para os colaboradores do setor administrativo, encontros formativos que contemplem a dimensão da espiritualidade cristã e do carisma Marista, e outros encontros voltados ao desenvolvimento profissional do colaborador nesta Instituição. São momentos que visam à partilha, ao espírito de família e ao amor ao trabalho, como expressa Marcelino Champagnat em seus escritos. 10.4. Serviço de Educação Física e Esporte – SEFE O SEFE oferece um espaço adequado à prática de atividades físicas, de forma sadia e orientada. O objetivo principal do serviço é desenvolver o equilíbrio físico, afetivo e social dos estudantes, proporcionando situações de troca e desafio, em espírito de equipe. As Equipes de Treinamento assumem as diversas modalidades esportivas, tais como: Handebol masculino e feminino, Basquete masculino e feminino, Voleibol masculino e feminino, e Futsal masculino. São atividades que permitem a vivência efetiva da filosofia marista de educação, que pretende desenvolver as potencialidades de seus estudantes nos

esportes, incentivando o espírito de grupo, a socialização e a integração. Os Atletas Maristas periodicamente participam de competições e campeonatos, como Intercolegial (O Globo), JEPAR (Jogos das Escolas Particulares), Olimpíada das Escolas Católicas, Intercâmbios com outros colégios Maristas, Olimpíada Provincial Marista, Amistosos, Copas esportivas, entre outros. Nos espaços esportivos da escola, também acontecem jogos oficiais e amistosos. Equipes e treinos Para estudantes do 8º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio Segundas e Quartas-feiras

Handebol feminino – 17h30min às 19h Handebol masculino – 19h às 20h30min Voleibol feminino – 17h30min às 19h Voleibol masculino – 19h às 20h30min Basquetebol feminino – 19h às 20h30min Terças e Quintas-feiras

Basquetebol masculino – 19h às 20h30min Futsal masculino – 19h às 20h30min Anualmente, acontece a Olimpíada Esportiva Cultural – Jogos Internos Marista – que, por meio da prática dos esportes, das artes e da convivência cristã, promove em nossos estudantes o desenvolvimento de valores como: disciplina, espírito de equipe, formação da personalidade, reconhecimento de suas limitações, valorização cultural e integração com os colegas. A cada dois anos, realiza-se a Olimpíada Provincial Marista, que reúne todas as unidades da nossa província numa única cidade; um evento muito rico em sua proposta e em seus efeitos educativos, esportivos, culturais e pastorais.


19 10.5. Núcleo Cultural O Colégio Marista São José valoriza a arte, a cultura e a comunicação, dimensões imprescindíveis que constituem o ser humano. 10.5.1. Serviço de Arte e Cultura – SEAC O SEAC é responsável pelo planejamento, desenvolvimento, orientação e coordenação das atividades culturais, dentro de uma visão integrada com a proposta Marista de Educação em que se harmoniza fé, cultura e vida. Os grupos artísticos são atividades optativas onde os educandos do Ensino Fundamental e Médio têm aulas teóricas e práticas de diferentes linguagens da arte. São desenvolvidas habilidades vitais para uma atuação sensível, fraterna, reflexiva e inovadora no mundo contemporâneo, promovendo o entendimento da Arte como linguagem de leitura do mundo e apresentando também a perspectiva da cultura como carreira. É importante ressaltar que os estudantes integrantes dos grupos representam o Colégio, sendo, portanto, exigida uma postura de compromisso e responsabilidade. Para participar dos grupos é necessário fazer inscrição, já que as vagas são limitadas, o que acontece no início do ano letivo. O pagamento de uma taxa anual é feita na administração. O SEAC promoverá projetos artísticos, pedagógicos e minicursos que ao longo do ano serão divulgados. 10.5.1.1. Grupos Artísticos DANÇA – Terças e Quintas Do 6º ano do EF ao Ensino Médio Terças-feiras, das 12h30min às 13h30min Quintas-feiras, das 12h30min às 14h

BANDA – Segundas, Terças e Sextas Do 3º ano ao 5º ano do Ensino Fundamental Segundas-feiras, das 18h às 19h30min Do 6º ano do EF ao Ensino Médio Terças-feiras, das 18h às 19h30min Do 6º ano do EF ao Ensino Médio Segundas e Sextas-feiras, das 11h40min às 13h TEATRO Do 9º ano do EF ao 3º ano do EM e ex-estudantes

10.5.2. Núcleo de Midiaeducação – CPTV O CPTV é um espaço aberto, de interação, diálogo, análise e produção de mídias que valoriza o poder criativo e comunicativo de crianças e jovens, utilizando linguagens e tecnologias da comunicação. Ilhas de edição de vídeo linear e não linear, estúdio de TV com fundo chroma key, e variados recursos profissionais possibilitam a alfabetização audiovisual e produções com alta qualidade técnica em mídias analógicas e digitais. O investimento do Marista no âmbito da comunicação busca favorecer aprendizados plurais, experiências éticas e estéticas que ampliem o repertório cultural, construindo conhecimentos com as mídias, para as mídias e pelas mídias, preparando seres inteiros para os desafios do século 21. Ao longo do ano, cursos pagos e gratuitos são oferecidos para estudantes e convidados. EQUIPE REGULAR DO CPTV Do 9º ano do EF ao Ensino Médio Terças-feiras, das 14h às 17h A equipe regular é formada pelos ex-estudantes, colaboradores, pesquisadores acadêmicos e estudantes maristas veteranos, que já possuem uma caminhada maior nos estudos


20 e produções de mídia. Uma das atividades desta equipe é a cobertura das Olimpíadas Esportivas Culturais por meio do SJ GERAL TELEJORNAL e o BLOG SJ GERAL ON LINE. A equipe também reúne-se para analisar mídias, debater e produzir programas de TV, rádio, cinema digital, vídeos, documentários, fotografias, jornais, revistas, exposições, HQs, blogs, animações, entre outros. SINTONIZADOS Do 6º ano do EF ao Ensino Médio Quintas-feiras, das 14h às 16h Produção de conteúdo informativo e de entretenimento para o “Sintonizados”, o programa de Rádio Jovem dos grupos de PJM – Pastoral Juvenil Marista em parceria com a Rádio Web Tribos (www.radiotribos.com.br), dinamizando a dimensão da evangelização e do protagonismo infanto-juvenil numa linguagem rápida e criativa. FESTIVAL DE CURTAS-METRAGEM do 9º ano do EF ao Ensino Médio 1º semestre Luz, câmera, festival! Mais um grande momento de produção artística e cultural no marista é oportunizado pelo SEAC e CPTV. Em 2011, as turmas do 9º ano do EF e do Ensino Médio participarão de oficinas de cinema, vivendo com intensidade a produção da sétima arte. Como acontece no mundo glamuroso do cinema, o festival marista irá premiar melhor ator, melhor diretor, melhor filme, melhor montador, melhor som, melhor maquiagem e figurino. Para dar asas à imaginação e ganhar as estatuetas do festival, cada turma terá que montar suas equipes e buscar recursos para produzir o seu curta-metragem. Os dois curtas vencedores do festival do Colégio participarão do Festival Provincial na Mostra Marista de Arte e Cultura.

RÁDIO LOTAÇÃO E RECREIO MUSICAL Quartas-feiras do 1º semestre veiculação quinzenal e em dias especiais É tempo de escutar novos sons! O projeto Recreio Musical do SEAC pretende abrir uma janela auditiva nos recreios. Por meio da difusão de músicas de qualidade, nacionais ou internacionais, e de gêneros musicais de nível, os educandos maristas terão contato com músicas que merecem ser ouvidas e apreciadas, sob a curadoria de educadores e especialistas. Uma oportunidade de fugir da homogeneização redutora da cultura de massa do nosso mundo mediado, despertando um conhecimento eclético e multicultural. A Rádio Lotação participa na difusão do conhecimento unida à poderosa linguagem da música. NÚCLEO GAMES E OPEN SOURCE Sextas-feiras, das 10h30 às 12h – do 3º ano ao 5º ano do EF Sextas-feiras, das 15h30 às 17h – do 6º ano ao 9º ano do EF Se você gosta de games, tecnologias e programação, a sua vez chegou! Você pode integrar o núcleo Games e Open Source. A equipe deste núcleo fará a testagem e a avaliação de jogos, recomendando os que têm qualidade para integrar o acervo multimídia, sob a supervisão dos laboratoristas de tecnologia da informação do Colégio e de profissionais do CPTV. Os interessados em programas open source participam de projetos que representem avanço no bom uso das tecnologias no Colégio, gerando qualidade para a comunidade educativa. LAB MÍDIA - projetos experimentais, trabalhos em grupo curriculares e produção coletiva Mediante agendamento, os estudantes maristas podem utilizar os recursos tecnológicos e de produção do CPTV. A prioridade


21 da agenda é para os trabalhos planejados por professores e pelas equipes de trabalho do CPTV. MUNDO MÍDIA – INFORMAÇÃO PROFISSIONAL E PROJETO DE VIDA Ensino Médio - 2º semestre Dedicado a todos os estudantes do Ensino Médio que desejam entender as novas configurações do mercado de trabalho, e querem oportunidades de conhecimento e desenvolvimento pessoal, por meio de oficinas, palestras, atividades e laboratório de trocas profissionais. Tudo para possibilitar autoconhecimento, autonomia, espírito empreendedor e emancipação. Um espaço de incentivo à pesquisa e à descoberta de informações atualizadas sobre o mundo das profissões, contexto da mundialização, saber crítico, intervenção social consciente e construção de projetos de vida sólidos. Entenda o que você gosta. 10.5.3. Centro Cultural Marista – CCM O Centro Cultural Marista tem infraestrutura profissional e de alta qualidade para receber shows, espetáculos de dança e música, peças de teatro infantil e adulto, palestras, simpósios, workshops, formaturas, exposições culturais e demais eventos. Além de atender ao público interno, o Centro Cultural Marista é também um espaço de eventos para a cidade do Rio de Janeiro. No bloco do Centro Cultural Marista localiza-se o Teatro – Sala Ir. Gonçalves Xavier – com capacidade para cerca de 400 pessoas e excelente acústica, audiovisual com capacidade para 100 pessoas, a Biblioteca Castro Alves – Espaço Multimídia, a Brinquedoteca, a Gibiteca, o estúdio e a redação do CPTV, uma sala de dança, e três confortáveis camarins com ar-condicionados. A programação cultural do CCM e os espaços disponíveis para locação são disponibilizados no site do Colégio (www.marista.edu.br/saojosetijuca).

10.6 Biblioteca Castro Alves De segunda a sexta-feira, das 7h30min às 17h30min Estudantes, professores, funcionários e responsáveis têm à disposição o Espaço com acesso a várias mídias e recursos para aulas, pesquisas e trabalhos. A equipe da Biblioteca promove eventos de incentivo à leitura, contações de histórias, encontros com escritores e ilustradores, dentre outros. O acervo de 21.500 títulos em livros está disponível para consulta na Rede Marista de Bibliotecas (www.marista.edu.br/saojosetijuca). No site do Colégio podem ser conhecidas: a política de empréstimos, as regras de boa convivência no espaço e as orientações para o uso adequado dos meios. É possível reservar com a bibliotecária o espaço que deseja. Prazos de devolução: Livros: 14 dias / Gibis: 7 dias / Revista: 7 dias (exceto a do mês corrente). DVDs são emprestados apenas durante o final de semana. 10.7 Secretaria Escolar De segunda a sexta-feira, das 7h às 17h Responsável por toda a escrituração de dados, arquivos dos estudantes, e da Instituição, preservação desses documentos para dirimir futuras dúvidas, emissão de 2ª via, matrículas e transferência de aluno. Prazos de entrega: Históricos – 20 dias úteis / Declarações – 2 dias / Boletins – nas datas estipuladas pelo NAP / Certificados – 20 dias úteis. Todas as mudanças cadastrais dos alunos deverão ser feitas na secretaria. 10.7 Administração De segunda a sexta-feira, das 7h às 17h Responsável pelo controle administrativo e financeiro do Colégio. Atende também o público externo. Trata de recebimentos diversos, 2ª via de boletas, informações sobre aluguéis, locações de espaços para eventos e consulta à agenda do Colégio.


22

11. EDUCAÇÃO INFANTIL E 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 O desenvolvimento infantil refere-se a um conjunto de ações para a proteção, cuidado e educação das crianças nos primeiros seis anos de vida. É um conceito que vai muito além dos cuidados de saúde, e toma como princípio o fato de a criança ser protagonista do próprio desenvolvimento. Desde a gestação, o bebê não é propriedade de alguém. A criança é uma pessoa com direitos, capaz de modificar os ambientes e as reações das pessoas em sua volta, e que precisa ser “ouvida” em suas mais diferentes manifestações. Os bebês precisam de estímulos para desenvolver as capacidades sociais, cognitivas e emocionais. Uma criança precisa ser tocada com carinho e interagir com outras pessoas. Nesse momento, a brincadeira é fundamental. Pais, familiares e educadores devem conversar com a criança e brincar com ela desde as primeiras horas de vida. A interação e as brincadeiras estimulam o sentido de que são protagonistas do próprio desenvolvimento e do aprendizado, e também do desenvolvimento psicossocial. Com as últimas descobertas científicas sobre o desenvolvimento na primeira infância, é possível afirmar que os ensinamentos sobre a igualdade de gênero, o respeito pelos direitos de todos os indivíduos, o reconhecimento das diversidades culturais e as noções de tolerância e paz devem começar nos primeiros anos de vida. Em cada etapa, as crianças apresentam características diferenciadas e necessitam de “cuidadores” amorosos para ler e acolher essas necessidades. Nascemos e crescemos em sociedade. Nela, aprendemos, construímos autonomia e identidade, modificamos e somos modificados na apropriação e produção de cultura. Para que todos esses elementos se organizem na construção do próprio sujeito dentro dos contextos e contemporaneidades próprios, é importante estabelecer e consolidar condutas e normas de convivência. 11.1. Normas e Orientações Construímos no coletivo da estrutura educacional deste segmento um “quadro de combinados”; nele, crianças e professores “acordam” condutas mínimas de convivência em sociedade. Esse procedimento é um importante instrumento educacional, onde valores e atitudes são trabalhados no coletivo formativo desse valoroso tempo pedagógico. Para que esse instrumento tenha o valor educativo e formativo em bom êxito, a parceria escola e família é imprescindível. Os pais ou “cuidadores” da criança devem entrar em contato com professores de seus filhos, perguntar e conversar com as crianças sobre as normas de convivência construídas no grupo de sala de aula e que deverão ser obedecidas por todos os membros da turma, pois a possível resistência a estas normas possibilitará intervenções ou reparações em diferentes níveis de atuação. Observação: a construção dos “combinados” na Educação Infantil e 1º ano do Ensino Fundamental têm como base: direitos, deveres, restrições e sanções previstos no Regimento Escolar.


23 Horário vespertino: 13h15min às 17h40min – Educação Infantil 13h15min às 17h55min – 1º ano do Ensino Fundamental 11.2. Entrada e saída A partir das 13h, as crianças são recebidas por uma funcionária e pelas professoras na entrada da Educação Infantil (Salão de Festas). Após 13h15min, os estudantes atrasados são acompanhados por uma estagiária. A partir das 17h40min e das 17h55min, as crianças aguardam os pais no mesmo local (Salão de Festas da Educação Infantil). A partir das 18h, os estudantes são encaminhados para o “Colejão”, em uma sala de aula, sob a supervisão de uma estagiária e um Auxiliar de Disciplina. É importante avisar à escola sobre o atraso, pois a criança fica insegura quando seu responsável não chega no horário. O Salão de Festas da Educação Infantil destina-se às crianças. Os adultos devem permanecer no portão de entrada do Salão, a fim de preservar este espaço. 11.3. Atendimento à Saúde e Seguro A escola conta com o serviço de Enfermaria, onde são realizados os primeiros socorros. Remédios só serão ministrados mediante receita médica e autorização dos familiares, vindos de casa através da Agenda Marista. O Seguro de Proteção Escolar é um serviço terceirizado que oferece cobertura para acidentes aos estudantes do Colégio Marista São José – Tijuca de todos os segmentos. 11.4. Atendimentos aos Responsáveis A família pode solicitar atendimento quando perceber necessidade. Poderão ser marcados na própria agenda ou diretamente no NAP (Núcleo de Apoio Pedagógico). Trimestralmente, os professores realizam as reuniões de pais para tratarem de assuntos referentes ao trabalho pedagógico realizado durante a Etapa Letiva. Outros atendimentos poderão ocorrer quando o professor ou o NAP considerarem oportuno. 11.5. Aniversários São comemorados na última semana de cada mês. As famílias recebem previamente as datas, os telefones e e-mails de contato, para que os responsáveis combinem entre si o material a ser enviado no dia da comemoração. O “parabéns” acontece na hora do lanche, somente com os estudantes e a professora. Não distribuímos convites para os aniversários no Colégio e não tiramos fotos. Caso enviem convites para festa fora da escola, estes devem ser para todos os estudantes da turma e enviados pela Agenda Marista. O que enviar para a escola no dia da comemoração? Um bolo, um prato de salgados, sucos ou refrigerantes, copos descartáveis, guardanapos e vela. Salgados de preferência das crianças: pão de queijo, cachorro-quente e salgadinhos. Todo o material deve ser entregue na Portaria Central do Colégio, de preferência na hora da entrada dos estudantes.


24 11.6. Excursões e Passeios – Aulas de Campo As excursões e os passeios fora da escola são comunicados antecipadamente via agenda, sendo obrigatória a autorização dos responsáveis por escrito. Só com a autorização as crianças sairão da Escola. Importante ressaltar que os passeios são de cunho exclusivamente pedagógico, sempre em consonância com o planejamento e com os projetos desenvolvidos ao longo do ano. 11.7. Festas e Apresentações na Escola O espaço da Educação é também espaço de festas, comemorações, celebrações e apresentações. Na Educação Infantil, este aspecto é ainda mais reforçado e presente no cotidiano, pois a alegria festiva é linguagem natural da criança pequena. É importante a presença das famílias nos eventos da escola, valorizando a participação das crianças ao longo de todo o processo (antes, durante e depois). Em alguns momentos, culminamos com apresentações de danças, teatros ou músicas. Nossas festas são pensadas e planejadas ao longo do ano e são divididas em festas maiores ou menores: para o público externo (toda comunidade) ou somente para o público interno (estudantes e professores), conforme o momento e a temática assim nos permitirem. 11.8. Saídas Antecipadas Nesses casos, os responsáveis deverão escrever a autorização na agenda, esclarecendo quem vem buscar o estudante, o horário e o motivo. Estas saídas devem ser evitadas ao máximo, ocorrendo somente em casos extremos e por isso inevitáveis, uma vez que acarretam descontinuidade e quebra de ritmo, que são conceitos em construção no cotidiano da Educação Infantil e no 1º ano do Ensino Fundamental. 11.9. Início das aulas e período de adaptação A forma e o tempo que cada criança leva para transitar nesse processo denominado “período de adaptação” são diferentes e particulares; importante é organizar e vivenciar com ela, de forma harmônica e amorosa, a fim de minimizar quaisquer e eventuais desgastes psicoemocionais. Portanto, o período de adaptação terá o tempo necessário para cada criança. Somente para o Maternal este período é planejado: 31/01/2011, 02/02/2011 e 03/02/2011 – metade da turma de 13h às 15h; outra metade de 15h30min às 17h30min. 04/02/2011 – todos os estudantes de 13h às 16h. A partir de 07/02/2011, horário normal. 01/02/2011 não haverá aula; este dia será reservado somente para reunião de pais.


25 02/02/2011 inicia o ano letivo para todas as séries. O dia 31/01/2011 é dedicado somente aos novos estudantes. Na primeira semana (31/01, 02/02, 03/02 e 04/02), a entrada e a saída dos estudantes será em sala de aula. É importante preencher as fichas entregues na primeira reunião de pais (01/02/2011), esclarecendo quem leva e quem busca o estudante na escola. Qualquer mudança deve ser comunicada imediatamente à professora e ao NAP – Núcleo de Apoio Pedagógico. 11.10. Rotina 11.10.1. Roda de Conversa Momento em que conversamos e trabalhamos muito a oralidade, que é tão importante, e também novidades, dever de casa, jogos, músicas, organização da rotina diária. Chegar sempre no horário ajuda a criança na construção das regras necessárias para o convívio, além de inseri-la no meio social. 11.10.2. Parque Momento para desenvolver atividades de coordenação motora ampla (equilíbrio, correr) e socialização; para criar hábitos e atitudes, tais como, esperar sua vez, ter cuidado com o colega, aprender o uso correto dos brinquedos, trabalhar o medo e fazer interação também com colegas das outras turmas. Este momento é acompanhado pelas estagiárias e por uma funcionária. 11.10.3. Lanche e cantina Pedimos que mandem uma toalhinha ou um guardanapo de pano na merendeira; coloquem os líquidos bem acondicionados, evitando que, ao abrirem, sujem as lancheiras. Pedimos também que identifiquem todos os pertences de seus filhos como, uniformes, tênis, vasilhas, mochila, lancheira, garrafas etc, para facilitar a devolução. O serviço de cantina é terceirizado. Duas vezes por semana, ela oferece um “lanche especial”. As famílias recebem pela agenda o cardápio e os valores destes dias semanalmente. Nos demais dias da semana, a cantina funciona normalmente oferecendo seus produtos. O cardápio permanente será enviado no início do ano letivo, também pela agenda. 11.10.4. Dia do Brinquedo Na escola, temos o “dia do brinquedo”, sempre na 6ª feira. Esse é um importante momento de partilha e socialização de objetos e brincadeiras. Neste dia, o brinquedo deverá vir dentro da mochila, devidamente identificado. Desestimulamos e coibimos a utilização de brinquedos que tragam identidade com atos de violência: revólveres, espadas, canivetes, facas, lanças etc. Sugerimos que evitem o envio de jogos eletrônicos, pois a escola não poderá se responsabilizar pela perda dos mesmos.


26 11.11. Avaliação O processo de avaliação nos primeiros anos da infância possui algumas especificidades. Nesse sentido, dois aspectos fazem parte da formação da criança: o cuidar e o educar, já que, de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional de 1996, as Instituições que trabalham com esse segmento são consideradas Instituições educativas de caráter coletivo e que devem promover, por meio de uma ação integrada, atividades educativas, brincadeiras e cuidados essenciais relativos a esse período da vida. Assim, a avaliação é concebida como processo contínuo, que possibilita ao professor refletir, acompanhar, orientar, regular e redirecionar as ações pedagógicas, estabelecendo prioridades para o seu trabalho, em consonância com os princípios da Instituição. Dessa forma, no que se refere à avaliação das aprendizagens na Educação Infantil e 1º ano do Ensino Fundamental, esse processo não tem objetivos quantitativos ou promocionais, mas é concebido como instrumento de formação, de acompanhamento e de registro do desenvolvimento infantil. Nosso Colégio utiliza os seguintes instrumentos de avaliação: • Educação Infantil - dois relatórios anuais, entregues nos meses de julho e novembro; um “portfólio de aprendizagens” que deverá ser apreciado nas reuniões de pais a cada final de etapa letiva e no final do ano entregue às famílias. • 1º ano do Ensino Fundamental – dois relatórios anuais, entregues nos meses de julho e novembro. 11.12. Orientações e dicas para o dia a dia A criança pequena aprende com o exemplo de seus “cuidadores”, portanto: • Sejam pontuais, pois assim a criança constrói as noções das regras; • Deixem a criança no portão, dando a ela autonomia. Confiem nos profissionais da escola, pois todos são educadores trabalhando na formação de seus filhos; • Assinem a Agenda Marista todos os dias, retirando os bilhetes; • Tragam a criança uniformizada; • Atendam ao Colégio, enviando o que é solicitado no tempo estipulado; • Acompanhem o cronograma sempre no que se refere às atividades de seu filho; • Incentivem o hábito de leitura: histórias, revistas, jornais (assuntos educativos, criativos e de interesse deles); • Levem as crianças a museus, livrarias, exposições culturais etc; • Elaborem diálogos construtivos, investigativos e questionadores com a criança.


27 Tarefas de Casa: como ajudar • Construa hábitos de leitura e de escrita, oferecendo ambiente motivador com revistas, gibis, livros, tesouras, lápis etc. • Sempre que possível, favoreçam eventos de leitura e escrita, proporcionem conversas ricas em interações, permitindo que a criança se expresse livremente no oral, na leitura e na escrita; • Observem o tipo de leitura que interessa à criança; leituras contextuais fazem sentido e dão naturalidade na condução do processo construtivo; • Ofertem e facilitem momentos de jogos, brincadeiras, leitura de imagens, principalmente a leitura compartilhada; • Construam um ambiente (hora e locais combinados) para estudar. O local deve ser de contexto alfabetizador, havendo letras, palavras, gravuras, tudo feito com a ajuda da criança; • Deixem que as crianças digam o que fizeram na escola, o que mais gostaram naquele dia, sem fazer inquéritos com ela; • Não considerem a hipótese de escrita como erro, a criança precisa de tempo para organizar o pensamento escrito. Em caso de dúvida, solicite orientação à professora; • Procurem ser coerentes no uso da linguagem, em sintonia com a usada na escola. Dessa forma, a criança não ficará confusa e o trabalho da professora terá continuidade; • Tomem o dever de casa como atividade complementar, sem colocar a criança em situação de ansiedade; • Reforcem na criança a possibilidade de tentar realizar as tarefas sozinha, sempre que possível; • Façam juntos listagem de compras, listagem de presentes, nomes dos amigos, nomes dos parentes; • Avisem a professora se a criança demonstrar dificuldade em fazer a tarefa. Ajudando a Construir o Sujeito Leitor A criança é melhor iniciada na leitura e na escrita à medida que valida estes atos ou os legitima nos adultos cuidadores, isto é, os adultos mais experientes que são, geralmente, seus pais, professores etc. Assim, ler e escrever “com ela” e não “para ela”, além de mediar processos e conduzir construção significativa de conhecimento, é também ato efetivo de reforço positivo e entusiasmo para que a criança continue crescendo em suas investigações rumo a novos saberes. Quando lemos na presença das crianças ou compartilhamos com elas atos de leitura, seja do jornal diário, seja de uma lista de compras ou o livro vindo da escola, estamos, com estes procedimentos, significando a funcionalidade da leitura e da escrita na expressão social, contribuindo para que as crianças compreendam aquisições escolares validadas no convívio social e doméstico.


28 11.13. Uniforme Escolar Respeitar o uso adequado de todo uniforme, inclusive nos dias de Educação Física Aquática e Terrestre. Os estudantes veteranos poderão, ainda, por um período de 2 (dois) anos, utilizar o uniforme antigo até concluírem a troca de todas as peças.

FEMININO

MASCULINO

USO DIÁRIO

Camiseta manga curta azul, poliviscose Bermuda ciclista helanca, poliamida Short-saia tactel (opcional) Bata manga curta azul, poliviscose (opcional) Calça helanca, poliamida

Camiseta manga curta azul, poliviscose Bermuda ciclista tactel Calça tactel com proteção

ROUPAS DE INVERNO

Camiseta manga longa azul, poliviscose Bata manga longa azul, poliviscose (opcional) Jaqueta com manga e capuz, tactel

Camiseta manga longa azul, poliviscose Jaqueta com manga raglã e capuz, tactel

EDUCAÇÃO FÍSICA

Bermuda ciclista, helanca, poliamida Camiseta cavada azul, poliviscose Maiô regata azul-marinho (natação) Touca azul-marinho (natação)

Bermuda ciclista tactel Camiseta cavada azul, poliviscose Sunga azul-marinho (natação) Touca azul-marinho (natação)

CALÇADO

Tênis branco ou azul e meias brancas

Tênis branco ou azul e meias brancas


29

12. ENSINO FUNDAMENTAL 1 DO 2º ANO AO 5º ANO 12.1. Organização da Vida Escolar Horário vespertino: Das 13h15min às 17h55min - 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental A entrada inicia a partir de um sinal musical. As professoras recebem os estudantes em sala, onde se realiza o momento de acolhida, ocasião em que são abordadas a formação cristã, a cidadania, o civismo, a solidariedade, motivo pelo qual o estudante não deve faltar, considerando-se a importância desse momento que é parte das aulas. O atraso será tolerado até o término da oração (de duração variada) e em casos de atestado médico. Após 13h15min, o estudante deverá entrar pela Portaria Central e receberá um carimbo de atraso na agenda. O Colégio conta com a colaboração das famílias em relação à pontualidade, e para que não abordem as professoras durante a entrada, momento em que a atenção delas deverá estar voltada para os estudantes. Se for necessário algum contato, procurar o Núcleo de Apoio Pedagógico ou a Assistência de Estudantes. Ao término das aulas, às 17h55min, os pais devem aguardar os filhos no pátio. Pede-se atenção dos senhores pais, no sentido de não se atrasarem. Os estudantes que frequentam as Escolinhas são encaminhados aos devidos locais. Importante: o início oficial do ano letivo é 01/02/2011; o dia 31/01/2011 será reservado somente para os estudantes novos. 12.1.1 Saída Antecipada e Recados às Professoras Caso o estudante, excepcionalmente, tenha necessidade de se ausentar do Colégio, antes dos horários normais de aulas previstos, só poderá fazê-lo com a presença dos pais ou responsáveis, ou com autorização, por escrito, dos mesmos pela agenda. O estudante deverá entregar a agenda para a professora, que dará o devido encaminhamento. O prazo máximo para saída antecipada é às 17 horas. Caso o estudante use transporte escolar, o responsável deverá avisar também à empresa contratada. 12.1.2 Frequência às Aulas Quanto à assiduidade, para fins de promoção à série seguinte, o estudante deverá ter frequência mínima de, pelo menos, 75% (setenta e cinco por cento) do cômputo geral da carga horária oferecida no ano correspondente. A ausência do estudante para viagens será de inteira responsabilidade das famílias, pois as faltas não são abonadas. ATENÇÃO! A frequência é muito importante.


30 12.1.3. Ausência às Provas É importante seguir as orientações que constam no Regimento Escolar, presente no site do Colégio. O requerimento de 2ª chamada deve ser solicitado ao NAP (Núcleo de Apoio Pedagógico) até 48 horas após o retorno do estudante à escola. O calendário de provas será enviado previamente pela Agenda Marista. 12.1.4. Comunicados e Circulares É fundamental que a família tome ciência, assinando comunicados e circulares. Não fornecemos 2ª via. Comunicados e circulares são disponibilizados também no site do Colégio: www.marista.edu.br/saojosetijuca. 12.1.5. Computadores para os Estudantes A escola dispõe de Laboratórios de Informáticas e de computadores a serviço dos estudantes, conectados à rede interna e à Internet. Os computadores são destinados especificamente ao apoio das atividades de aprendizagem. A configuração das máquinas é padronizada para um ambiente de uso coletivo e não deve ser alterada, pois, ao término do uso, o estudante deverá deixar o ambiente pronto para o próximo usuário. 12.1.6. Ética na Internet A tecnologia da informação não deve ser usada para prejudicar ou ofender, pessoas ou instituições, mediante o uso de linguagem ofensiva ou imprópria, em mensagens públicas ou particulares, e visualização de material considerado inadequado ao ambiente escolar. A utilização de computadores e demais equipamentos somente se dará com autorização e acompanhamento de algum profissional da escola. É vetada a instalação de jogos pelos estudantes e o uso dos mesmos pela Internet nos computadores do Colégio. O Núcleo de Midiaeducação – CPTV ofecere espaço e proposta dedicada ao uso de jogos e programas de computadores diversos. 12.2. Orientações e Procedimentos 12.2.1. Hábitos de Estudo Para alcançarmos êxito acadêmico, algumas virtudes devem ser cultivadas. A dedicação aos estudos é uma delas. Empenho e organização são características essenciais a cada estudante marista. Os ambientes de estudo (a sala de aula, a casa, a biblioteca etc) devem contribuir para a promoção das aprendizagens. Os resultados das avaliações são consequências dos aprendizados. Portanto, não se deve estudar tendo como foco apenas o bom desempenho. Mais que isso, deve-se buscar sempre as aprendizagens, com o apoio dos professores, em cada leitura, cada exercício, cada aula. Caso o estudante esteja com dificuldade de organização para os estudos, poderá procurar a professora ou o NAP.


31 Para estudo eficiente e proveitoso, é necessária uma metodologia adequada. Assim, o estudante deve seguir algumas dicas: • Estudar diariamente, de preferência no mesmo horário e em local adequado; • Rever sempre as atividades para compreendê-las melhor; • Fazer uso da Agenda Marista diariamente para anotar recados, deveres, avaliações, trabalhos etc; • Estar atento aos prazos de entrega de trabalhos; • Estar atento nas aulas contribui para o bom rendimento escolar; • Utilizar o Espaço Multimidiático (Biblioteca Castro Alves) para pesquisas, estudos e leituras.

12.2.2. Tarefas de Casa A tarefa de casa é a oportunidade de o estudante rever o que foi abordado em sala de aula, identificar o que não foi compreendido e, ainda, associado ao estudo de cada dia, preparar-se para os diferentes momentos de avaliação. Considerando a importância da tarefa de casa como parte do processo pedagógico, em caso do não-cumprimento desse item, adotaremos os seguintes procedimentos: • advertência verbal; • comunicado à família (carimbo especificando a tarefa, para ser assinado e, no dia seguinte, apresentar, à professora); • depois da terceira ausência de tarefa, advertência escrita; • convocação da família; • assinatura de termo de responsabilidade, considerando o prejuízo pedagógico do estudante. Caso o estudante apresente justificativa, por escrito e assinada pelos pais ou responsáveis, ou atestado médico, no dia da apresentação da tarefa não será advertido, devendo, contudo, apresentar a tarefa à professora na próxima aula. 12.2.3. Material Escolar É fundamental que o estudante valorize o material escolar solicitado, utilizando-o de acordo com as orientações dos educadores. A apresentação do material escolar é obrigatória e compõe a avaliação do estudante, que é o responsável pelo porte e conservação do próprio material, só devendo levar para casa o que for solicitado pelos educadores. Cada sala disponibiliza armários para todos os estudantes guardarem material, não acarretando peso nas mochilas.


32 12.2.4. Objetos Perdidos ou Esquecidos Não deixem pertences nos pátios, bancos, ginásio, quadras, praça de alimentação ou em outros lugares do Colégio. Os estudantes devem guardá-los sempre na própria sala de aula ou levá-los consigo. Cabe ao estudante identificar os próprios pertences e deles cuidar. Materiais esquecidos, quando recolhidos por funcionários, ficarão no “Perdidos e Achados” sob a responsabilidade do NAP. Ao buscar objetos, respeite os seguintes horários: antes da 1ª aula, durante o recreio ou após a última aula. A escola não se responsabiliza por objetos perdidos ou esquecidos em seus ambientes e muito menos os indeniza; por isso não tragam objetos de valor. Ao final de cada semestre, os objetos não procurados serão doados. 12.2.5. Objetos não Condizentes com o Ambiente Escolar É vetado aos estudantes trazer para o Colégio objetos não condizentes com as atividades escolares e, sobretudo, que possam pôr em risco a própria integridade física e a de terceiros. Aparelhos eletrônicos como, jogos, mp3, mp4, mp5, minigravadores, iPhone, entre outros, quando ligados no decorrer de aula, serão recolhidos e devolvidos somente aos responsáveis. De acordo com as atividades escolares, em determinados dias, a professora poderá solicitar aos estudantes alguns brinquedos ou objetos alheios ao ambiente escolar. Não é permitido o uso de chiclete e boné em sala de aula e nas dependências do Colégio. 12.2.6. Telefone Celular A orientação do Colégio é que o estudante não traga para a escola o telefone celular. Caso o estudante necessite trazê-lo, deverá guardá-lo desligado dentro da mochila. Se o celular estiver ligado em qualquer função durante a aula, serão tomadas as seguintes medidas: • Advertência verbal; • Se o fato se repetir, o estudante será encaminhado ao NAP para a devida orientação e advertência escrita; • Havendo reincidência, medidas disciplinares serão adotadas. 12.2.7. Relação Colégio, Estudantes e Famílias O respeito mútuo na comunidade escolar é um valor indispensável ao bom desenvolvimento do trabalho educativo. Atitudes como falta de respeito e agressões, nas dependências ou arredores do Colégio, não serão admitidas, cabendo suspensão. Além dos comunicados e circulares enviados às residências ou entregues pelos filhos, os pais têm à disposição o Portal de Serviços e o site do Colégio (www.marista.edu.br/saojosetijuca). Nele, poderão ser encontrados os calendários de atividades, Boletim de Desempenho, Relatórios e Registros Escolares do estudante. A presença dos responsáveis em reuniões, eventos e atendimentos agendados pelo Colégio é de fundamental importância para o bom desenvolvimento do estudante, no sentido de compreender o trabalho proposto pela Escola. As famílias que desejarem atendi-


33 mentos individualizados deverão agendá-los previamente. Pedimos às famílias que não abordem quaisquer de nossos estudantes no intuito de resolver possíveis conflitos, pois essa atitude é de responsabilidade do Colégio. A confiança na parceria educativa entre família e escola é fundamental. 12.2.8. Danos ao Patrimônio Escolar O Colégio Marista se preocupa em oferecer um ambiente condizente com a proposta pedagógica. Modernidade, harmonia e limpeza são algumas das características de nossos laboratórios de Informática, laboratórios de ensino, auditórios, salas de aula, capela e demais espaços. Cabe a cada integrante de nossa comunidade cuidar desses espaços e conservá-los, bem como do patrimônio que os integra. Não é permitida a entrada nesses ambientes com alimentos, bebidas e quaisquer outros objetos. O mau uso do patrimônio e a falta de cuidado com as instalações e equipamentos do Colégio são considerados indisciplina. Os estudantes que danificarem o patrimônio do Colégio serão responsabilizados por seus atos, estando obrigados a restituí-lo ou indenizá-lo. 12.2.9. Aniversários A comemoração dos aniversariantes do 2º ao 5º ano não é permitida. Caso enviem convites para festa fora da escola, estes devem ser para todos os estudantes da turma e enviados pela Agenda Marista. 12.2.10. Entregas de Encomendas A entrega de material esquecido em casa, bem como outros objetos, deverá ser feita na recepção que encaminhará a encomenda ao estudante, conforme orientação da Assistência de Estudantes. 12.3. Sistema de Avaliação 12.3.1 Componentes Curriculares • Língua Portuguesa; • Matemática; • História; • Geografia; • Ciências da Natureza; • Ensino Religioso; • Arte; • Língua Estrangeira – Inglês; • Educação Física.


34 O sucesso da aprendizagem, realizada durante todo o período letivo através de atividades diversificadas, adequadas à faixa etária do estudante, de forma gradual, global e específica, conta com a participação efetiva de toda equipe pedagógica. No decorrer do ano letivo, serão atribuídas notas que variam de 0 (zero) a 10,0 (dez) em cada disciplina (Língua Portuguesa, Matemática, Ciências da Natureza, História e Geografia), correspondendo às etapas: 1ª etapa: 01/02 a 29/04 2ª etapa: 02/05 a 26/08 3ª etapa: 29/08 a 02/12 12.3.2. Composição de Nota por Etapa Ao longo de cada etapa, o processo de aprendizagem do estudante é avaliado em cada disciplina pelas P1 e P2 (provas) e P3 (atividades diversificadas, trabalhos em grupo, deveres de casa, de aula, caderno, livro etc). Em cada avaliação (P1, P2, P3) é atribuído no máximo 10,0 (dez) pontos por componente curricular, avaliação de acordo com os conteúdos essenciais desenvolvidos na etapa. Assim, a soma das atividades avaliativas totaliza 30,0 (trinta) pontos, em cada componente curricular, por etapa. Se a média anual (correspondente à média das notas das três etapas) for igual ou superior a 7,0 (sete), o estudante será considerado aprovado. O estudante que obtiver nota abaixo de 7,0 (sete), em cada etapa, terá direito à recuperação paralela. A recuperação final será destinada ao estudante que não atingiu os 21 (vinte e um) pontos anuais, isto é, média 7,0 (sete) ao final das três etapas. Média: P1 + P2 + P3 ≥ 7,0 (aprovado) 3

Média Anual: 1ª etapa + 2ª etapa + 3ª etapa ≥ 7,0 (aprovado) 3

Na Prova Final de recuperação é atribuído um total de 10,0 (dez) pontos, sendo considerado aprovado o estudante que alcançar um total de 6,0 (seis) pontos como resultado da média aritmética da média anual com a prova final. Média Final: Média Anual + Nota da Prova Final ≥ 6,0 (aprovado) 2 12.3.3. Recuperação O estudante será encaminhado à recuperação e a família ficará ciente por meio da agenda. O processo de recuperação é desenvolvido periodicamente e, ao final do ano letivo, com a intenção de assegurar as aprendizagens nos objetivos não alcançados no processo.


35 12.3.4. Perda de Avaliações Caso o estudante perca alguma avaliação globalizante (P1 e P2), deverá observar os seguintes passos: a) Apresentar justificativa escrita ou atestado médico ao NAP, podendo o núcleo deferir ou não a solicitação; b) Observar o cronograma estabelecido pelo Colégio para reposição da avaliação. Se o estudante não comparecer à reposição no horário e lugar estabelecidos, não terá direito a uma nova avaliação. 12.4. Uniforme Escolar O uso do uniforme padrão com a marca do Colégio é obrigatório para os estudantes. Quando o estudante não estiver com o uniforme completo e não trouxer justificativa do responsável, será orientado a respeitar o uso adequado de todo uniforme, inclusive nos dias de Educação Física aquática e terrestre. Havendo reincidência, estará sujeito às sanções disciplinares. Os estudantes veteranos poderão utilizar, ainda, por um período de 2 (dois) anos, o uniforme antigo até concluírem a troca de todas as peças. FEMININO

MASCULINO

USO DIÁRIO

Camiseta manga curta azul, poliviscose Bermuda ciclista helanca, poliamida Calça helanca, poliamida

Camiseta manga curta azul, poliviscose Bermuda ciclista tactel Calça tactel

ROUPAS DE INVERNO

Camiseta manga longa azul, poliviscose Jaqueta com manga e capuz, tactel

Camiseta manga longa azul, poliviscose Jaqueta com manga raglã e capuz, tactel

EDUCAÇÃO FÍSICA

Camiseta cavada azul Bermuda ciclista helanca, poliamida Maiô regata azul-marinho (natação) Touca azul-marinho (natação)

Camiseta cavada azul Bermuda ciclista tactel Sunga azul-marinho (natação) Touca azul-marinho (natação)

CALÇADO

Tênis branco ou azul e meias brancas

Tênis branco ou azul e meias brancas

* Observações:

a) Boné, gorro e bandana não fazem parte do uniforme da Escola, não sendo permitido o uso em sala de aula. b) Para as atividades no Colégio, em turno contrário ao de aula, o estudante deverá usar obrigatoriamente a camiseta do Colégio. c) O uniforme de treinamento desportivo não é aceito como uniforme diário.


36

13. ENSINO FUNDAMENTAL 2 DO 6º ANO AO 9º ANO 13.1. Organização da Vida Escolar HORÁRIO MATUTINO E VESPERTINO Entrada: A partir das 6h50min (1º sinal: 6h55min / 2º sinal: 7h – com o fechamento dos portões) Saída: 11h40 ou 12h30 (Em alguns dias da semana, as turmas sairão às 12h30, conforme o horário planejado). 13.1.1. Entradas e Atrasos O primeiro sinal musical de entrada ocorre às 6h55min, havendo tolerância de cinco minutos. Após as 7h não será permitida a entrada de estudantes para o 1º tempo de aula. Também não será permitida a entrada de estudantes após o início do 2º tempo de aula (manhã ou tarde). O estudante que chegar atrasado será encaminhado para a biblioteca, onde deverá aguardar até o horário do 2º tempo de aula. No 4º atraso do mês, a entrada do estudante só é permitida com a presença da família. No 5º atraso do mês, a entrada do estudante não é permitida, mesmo com a presença do responsável. O estudante que se atrasar após o recreio perderá o 4º tempo de aula e sua família será comunicada por escrito. Havendo reincidência, será advertido por escrito.

13.1.2. Saídas Antecipadas e Permanência no Contraturno Caso o estudante, excepcionalmente, tenha necessidade de se ausentar do Colégio, antes dos horários normais de saída, só poderá fazê-lo com a presença dos pais ou responsáveis, ou por meio de autorização escrita e assinada na Agenda Marista pelos pais ou responsáveis. A coordenação pedagógica – NAP – dará o devido encaminhamento. No contraturno, os estudantes só poderão permanecer no Colégio para aulas, realização de tarefas, trabalhos, estudos ou atividades pedagógicas, esportivas e culturais marcadas pelo Colégio, devendo ter comportamento compatível com as normas de convivência escolar. Quando não forem atividades agendadas pela escola, o estudante deverá apresentar autorização escrita de seu responsável na Agenda Marista para poder permanecer no Colégio. 13.1.3. Deslocamentos Os deslocamentos para os laboratórios, quadras, salas multimeios e demais ambientes de aprendizagem deverão ser realizados rapidamente e de forma a respeitar os demais estudantes que estão em aula. Esses deslocamentos serão acompanhados pelos professores.


37 13.1.4. Ética na Internet A tecnologia da informação não deve ser usada para prejudicar ou ofender, pessoas ou instituições, mediante o uso de linguagem ofensiva ou imprópria, em mensagens públicas ou particulares, e visualização de material considerado inadequado ao ambiente escolar. A utilização dos computadores do Colégio somente se dará com autorização e acompanhamento de algum profissional da escola. 13.2. Orientações e Procedimentos 13.2.1. Hábitos de Estudo Para alcançarmos êxito acadêmico, algumas virtudes devem ser cultivadas. A dedicação aos estudos é uma delas. Empenho e organização são características essenciais a cada estudante marista. Os ambientes de estudo (a sala de aula, a casa, a biblioteca etc) devem contribuir para a promoção das aprendizagens. Os resultados das avaliações são consequências dos aprendizados. Portanto, não se deve estudar tendo como foco apenas o bom desempenho. Mais que isso, deve-se buscar sempre as aprendizagens, com o apoio dos professores, em cada leitura, cada exercício, cada aula. Caso o estudante esteja com dificuldade de organização para os estudos, poderá procurar o professor ou o NAP. Para estudo eficiente e proveitoso, é necessária uma metodologia adequada. Assim, o estudante deve seguir algumas dicas: • Estudar diariamente, de preferência, no mesmo horário e em local adequado; • Rever sempre as atividades para compreendê-las melhor; • Fazer uso da agenda escolar diariamente para anotar recados, deveres, avaliações, trabalhos etc; • Estar atento aos prazos de entrega de trabalhos; • Estar atento nas aulas contribui para o bom rendimento escolar; • Utilizar o Espaço Multimidiático (Biblioteca Castro Alves) para pesquisas, estudos e leituras. 13.2.2. Tarefas de Casa A tarefa de casa é a oportunidade de o estudante rever o que foi trabalhado em sala de aula, identificar o que não foi compreendido e, ainda, associado ao estudo de cada dia, preparar-se para as diversas avaliações. A tarefa de casa visa contribuir no processo formativo e na construção de autodisciplina relacionada à distribuição do tempo, à adequação do local e ao cumprimento de prazos, da atividade a ser realizada, possibilitando ao educando rever o que foi trabalhado, identificar o que não foi compreendido e o que merece maior atenção. Em casa, o estudo diário permite preparar-se para as diversas avaliações e para o bom êxito acadêmico.


38 Diariamente, disponibilizamos no site do Colégio (www.marista.edu.br/saojosetijuca) as tarefas de casa e os registros escolares, aos quais os pais poderão ter acesso mediante senha fornecida pela Secretaria Escolar. A família deve supervisionar o cumprimento das tarefas de casa. 13.2.3. Material Escolar É fundamental que o estudante valorize o material escolar solicitado, utilizando-o de acordo com as orientações dos educadores. A apresentação do material escolar é obrigatória e compõe a avaliação do estudante, que é o responsável pelo porte e conservação do próprio material, não sendo permitidas a guarda ou a permanência de objetos e mochilas nos locais de circulação da escola. 13.2.4. Objetos Perdidos ou Esquecidos Não deixem pertences nos pátios, bancos, ginásio, quadras, praça de alimentação ou em outros lugares do Colégio. Os estudantes devem guardá-los sempre na própria sala de aula ou levá-los consigo. Cabe ao estudante identificar os próprios pertences e deles cuidar. Materiais esquecidos, quando recolhidos por funcionários, ficarão no “Perdidos e Achados” sob a responsabilidade de um auxiliar educacional. Ao buscar objetos, respeite os seguintes horários: antes da 1ª aula ou após a última aula. A escola não se responsabiliza por objetos perdidos ou esquecidos em seus ambientes e muito menos os indeniza; por isso pedimos que os estudantes não tragam objetos de valor. Ao final de cada semestre, os objetos não procurados serão doados. 13.2.5. Objetos não Condizentes com o Ambiente Escolar É vetado ao estudante trazer para o Colégio objetos não condizentes com as atividades escolares e, sobretudo, que possam pôr em risco a própria integridade física e a de terceiros. Aparelhos eletrônicos, quando ligados no decorrer da aula, serão recolhidos e devolvidos somente após o último tempo de aula. É expressamente proibido ao estudante portar ou usar cigarros, álcool ou outras substâncias tóxicas no Colégio ou em seus arredores, como também nas saídas para atividade extraclasse. Não é permitido o uso de chiclete nas dependências do Colégio. 13.2.6. Telefone Celular A orientação é que o estudante não traga para o Colégio o telefone celular. Caso o estudante necessite trazê-lo, deverá guardá-lo desligado dentro da mochila. Se o celular estiver ligado em qualquer função durante a aula, serão tomadas as seguintes medidas: o estudante será advertido pelo professor e, em caso de reincidência, encaminhado ao NAP.


39 13.2.7. Relação Colégio, Estudantes e Famílias O respeito mútuo na comunidade escolar é um valor indispensável ao bom desenvolvimento do trabalho educativo. Atitudes como falta de respeito e agressões, nas dependências ou arredores do Colégio, não serão admitidas, cabendo suspensão. Além dos comunicados e circulares enviados às residências ou entregues pelos filhos, os pais têm à disposição o Portal de Serviços no site do Colégio (www.marista.edu.br/saojosetijuca). Nele, poderão ser encontrados os calendários de atividades do Colégio, Circulares enviadas às famílias, Boletim de Desempenho, Relatórios e Registros Escolares do estudante. A presença dos responsáveis em reuniões, eventos e atendimentos agendados pelo Colégio é de fundamental importância para o bom desenvolvimento do estudante, no sentido de compreender o trabalho proposto pela Escola. As famílias que desejarem atendimentos individualizados deverão agendá-los previamente. Pedimos às famílias que não abordem quaisquer de nossos estudantes no intuito de resolver possíveis conflitos, pois essa atitude é de responsabilidade do Colégio. A confiança na parceria educativa entre família e escola é fundamental. 13.2.8. Danos ao Patrimônio Escolar O mau uso do patrimônio e a falta de cuidado com as instalações e equipamentos do Colégio são considerados indisciplina. Os estudantes que danificarem o patrimônio do Colégio serão responsabilizados por seus atos, estando obrigados a restituí-lo ou indenizá-lo. O Colégio Marista se preocupa em oferecer um ambiente condizente com a proposta pedagógica. Modernidade, harmonia e limpeza são algumas das características de nossos laboratórios de informática, laboratórios de ensino, auditórios, salas de aula, capela e demais espaços. Cabe a cada integrante de nossa comunidade cuidar desses espaços e conservá-los, bem como do patrimônio que os integra. Não é permitida a entrada nesses ambientes com alimentos, bebidas e quaisquer outros objetos. 13.2.9 Aniversários Não é permitido comemorar aniversários na Escola. Brincadeiras inadequadas que venham a causar constrangimentos ou danos materiais são proibidas dentro e nas proximidades do Colégio. Os envolvidos em tais atitudes serão suspensos das atividades escolares do dia seguinte. 13.2.10 Entregas de Encomendas A entrega de material esquecido em casa, bem como outros objetos, deverá ser feita na recepção que, em momento oportuno, encaminhará ao estudante, conforme orientação do NAP. 13.2.11 Manifestações de Namoro O Colégio é um espaço de educação e de convivência coletiva, um lugar público que tem regras e características próprias. O que se faz em público está sujeito a julgamento das demais pessoas. Manifestações afetivas inadequadas ao ambiente escolar não serão permitidas.


40 13.3. Sistema de Avaliação 13.3.1 Componentes Curriculares • Língua Portuguesa; • Redação; • Matemática; • História; • Geografia; • Ciências; • Ensino Religioso; • Artes; • Língua Estrangeira – Inglês; • Educação Física. 13.3.2 Avaliações No Ensino Fundamental 2, o estudante é avaliado de forma contínua e processual, observando-se aspectos do seu desenvolvimento global. A avaliação leva em consideração provas, atividades, participação e atitudes demonstradas pelo estudante em sala de aula, estudos dirigidos, seminários, debates, relatórios, testes, dentre outros. O resultado será traduzido por notas, na escala de 0 (zero) a 10,0 (dez). A média para aprovação é 7,0 (sete). O ano letivo é dividido em três etapas, fixadas no calendário escolar, que correspondem às etapas da avaliação da aprendizagem e aferição dos resultados, obedecendo à seguinte distribuição: • 1ª etapa – 10,0 (dez) pontos; • 2ª etapa – 10,0 (dez) pontos; • 3ª etapa – 10,0 (dez) pontos. Em cada etapa, os estudantes fazem avaliações denominadas P1 (1ª prova marcada no calendário), P2 (2ª prova marcada no calendário) e P3 (demais avaliações). A média do estudante é obtida da seguinte forma: Média: P1 + P2 + P3 ≥ 7,0 (aprovado) 3

Média Anual: 1ª etapa + 2ª etapa + 3ª etapa ≥ 7,0 (aprovado) 3


41 Será promovido ao ano/série seguinte o estudante que obtiver, em cada componente curricular, pelo menos, 75% (setenta e cinco por cento) de frequência às aulas e média 7,0 (sete) anual. O estudante do Ensino Fundamental 2 que não se enquadrar nesse critério deverá realizar a Recuperação Final. 13.3.2.1. Perda de Avaliações Caso o estudante perca alguma avaliação globalizante (P1 ou P2), deverá observar os seguintes passos: a) Solicitar requerimento de 2ª chamada no NAP; b) Apresentar requerimento de 2ª chamada com justificativa escrita ou atestado médico no NAP até 48 horas após o seu retorno à escola, podendo o núcleo deferir ou não a solicitação; c) Observar o cronograma estabelecido pelo Colégio para reposição da avaliação. Se o estudante não comparecer à reposição no horário e lugar estabelecidos, não terá direito a uma nova avaliação. 13.3.3. Recuperação Paralela O Colégio realiza Recuperação Paralela ao final de cada etapa letiva. O estudante poderá prestar prova de Recuperação Paralela de todos os componentes curriculares em que não tiver obtido média 7,0 (sete) na etapa. Será creditado ao estudante, como resultado máximo de cada recuperação, o correspondente a nota 7,0 (sete), mesmo que o resultado de pontos tenha sido superior. 13.3.4. Recuperação Final A prova de Recuperação Final será destinada ao estudante que obtiver média anual igual ou superior a 3,0 (três) pontos e menor que 7,0 (sete). O estudante do Ensino Fundamental 2 poderá prestar prova de Recuperação Final de todos os componentes curriculares em que obtiver média anual igual ou superior a 6,0 (seis) pontos e menor que 7,0 (sete). E só poderá prestar Prova de Recuperação Final de três componentes curriculares em que obtiver média anual igual ou superior a 3,0 (três) pontos e menor que 6,0 (seis) pontos. Na Prova Final de Recuperação é atribuído um total de 10,0 (dez) pontos, sendo considerado aprovado o estudante que alcançar um total de 6,0 (seis) pontos como resultado da média aritmética da média anual com a nota da prova final. Média Final: Média Anual + Nota da Prova Final ≥ 6,0 (aprovado) 2


42 13.4. Uniforme Escolar O uso do uniforme padrão com a marca do Colégio é obrigatório para os estudantes. Quando o estudante não estiver com o uniforme completo e não trouxer justificativa do responsável, será orientado a respeitar o uso adequado de todo uniforme, inclusive nos dias de Educação Física aquática e terrestre. Havendo reincidência, estará sujeito às sanções disciplinares. Os estudantes veteranos poderão utilizar, ainda, por um período de 2 (dois) anos, o uniforme antigo até concluírem a troca de todas as peças.

USO DIÁRIO

ROUPAS DE INVERNO

EDUCAÇÃO FÍSICA

CALÇADO

FEMININO

MASCULINO

Camiseta manga curta cinza, poliviscose Camiseta manga curta, cinza, confort (opcional) Calça helanca, poliamida

Camiseta manga curta cinza, poliviscose Calça tactel com zíper no bolso

Camiseta manga longa cinza, poliviscose Camiseta manga longa cinza, confort (opcional) Jaqueta tactel Camiseta cavada cinza, poliviscose Camiseta cavada cinza, confort (opcional) Bermuda ciclista helanca, poliamida Maiô regata azul-marinho (natação) Touca azul-marinho (natação) Tênis branco ou azul e meias brancas

Camiseta manga longa cinza, poliviscose Jaqueta tactel com regulador na manga Camiseta cavada cinza, poliviscose Bermuda ciclista tactel com zíper no bolso Sunga azul-marinho (natação) Touca azul-marinho (natação) Tênis branco ou azul e meias brancas


43

14. ENSINO MÉDIO DO 1º ANO AO 3º ANO 14.1. Organização da Vida Escolar HORÁRIO MATUTINO E VESPERTINO Terças e Quintas-feiras

Segundas-feiras

Quartas-feiras

Sextas-feiras

1º ano EM

7h às 12h30 13h45 às 17h25

7h às 11h40 13h45 às 17h25

7h às 12h30

7h às 11h40 PROVAS

2º ano EM

7h às 11h40 13h45 às 17h25

7h às 11h40 13h45 às 17h25

7h às 12h30

7h às 11h40 PROVAS

3º ano EM

7h às 12h30 13h45 às 18h15

7h às 12h30 13h45 às 18h15

7h às 12h30

7h às 12h30 PROVAS

14.1.1. Entradas e Atrasos O primeiro sinal musical de entrada ocorre às 6h55min, havendo tolerância de cinco minutos. Após as 7h não será permitida a entrada de estudantes para o 1º tempo de aula. Também não será permitida a entrada de estudantes após o início do 2º tempo de aula (manhã ou tarde). O estudante que chegar atrasado será encaminhado para a biblioteca, onde deverá aguardar até o horário do 2º tempo de aula. No 4º atraso do mês, a entrada do estudante só é permitida com a presença da família. No 5º atraso do mês, a entrada do estudante não é permitida, mesmo com a presença do responsável. O estudante que se atrasar após o recreio perderá o 4º tempo de aula e sua família será comunicada por escrito. Havendo reincidência, será advertido por escrito. 14.1.2. Saídas Antecipadas e Permanência no Contraturno Caso o estudante, excepcionalmente, tenha necessidade de se ausentar do Colégio, antes dos horários normais de saída, só poderá fazê-lo com a presença dos pais ou responsáveis ou autorização escrita e assinada na Agenda Marista pelos pais ou responsáveis. A coordenação pedagógica (NAP) dará o devido encaminhamento. No contraturno, os estudantes só poderão permanecer no Colégio para aulas, realização de tarefas, trabalhos, estudos ou atividades pedagógicas, esportivas e culturais marcadas pelo Colégio, devendo ter comportamento compatível com as normas de convivência escolar. Quando não forem atividades agendadas pela escola, o estudante deverá apresentar autorização escrita de seu responsável na Agenda Marista para poder permanecer no Colégio.


44 14.1.3. Deslocamentos Os deslocamentos para os laboratórios, quadras, salas multimeios e demais ambientes de aprendizagem deverão ser realizados rapidamente e de forma a respeitar os demais estudantes que estão em aula. Esses deslocamentos serão acompanhados pelos professores. 14.1.4. Ética na Internet A tecnologia da informação não deve ser usada para prejudicar ou ofender, pessoas ou instituições, mediante o uso de linguagem ofensiva ou imprópria, em mensagens públicas ou particulares, e visualização de material considerado inadequado ao ambiente escolar. A utilização dos computadores do Colégio somente se dará com autorização e acompanhamento de algum profissional da escola. 14.2. Orientações e Procedimentos 14.2.1. Hábitos de Estudo Para alcançarmos êxito acadêmico, algumas virtudes devem ser cultivadas. A dedicação aos estudos é uma delas. Empenho e organização são características essenciais a cada estudante. Os ambientes de estudo (a sala de aula, a casa, a biblioteca etc) devem contribuir para a promoção das aprendizagens. Os resultados das avaliações são consequências dos aprendizados. Portanto, não se deve estudar tendo como foco apenas o bom desempenho. Mais que isso, deve-se sempre buscar as aprendizagens, com o apoio dos professores, em cada leitura, cada exercício, cada aula. Caso o estudante esteja com dificuldade de organização para os estudos, poderá procurar o NAP, que irá ajudá-lo nesse processo. Para estudo eficiente e proveitoso, é necessária uma metodologia adequada. Assim, o estudante deve seguir algumas dicas: • Estudar diariamente, de preferência no mesmo horário e em local adequado; • Rever sempre as atividades para compreendê-las melhor; • Fazer uso da agenda escolar diariamente para anotar recados, deveres, avaliações, trabalhos etc; • Estar atento aos prazos de entrega de trabalhos; • Estar atento nas aulas contribui para o bom rendimento escolar; • Utilizar o Espaço Multimidiático (Biblioteca Castro Alves) para pesquisas, estudos e leituras.


45 14.2.2. Tarefas de Casa A tarefa de casa é a oportunidade de o estudante rever o que foi trabalhado em sala de aula, identificar o que não foi compreendido e, ainda, associado ao estudo de cada dia, preparar-se para as diversas avaliações. A tarefa de casa visa contribuir no processo formativo e na construção de autodisciplina relacionada à distribuição do tempo, à adequação do local e ao cumprimento de prazos, da atividade a ser realizada, possibilitando ao educando rever o que foi trabalhado, identificar o que não foi compreendido e o que merece maior atenção. Em casa, o estudo diário permite preparar-se para as diversas avaliações e para o bom êxito acadêmico. Diariamente, disponibilizamos no site do Colégio (www.marista.edu.br/saojosetijuca) as tarefas de casa e os registros escolares, aos quais os pais poderão ter acesso mediante senha fornecida pela Secretaria Escolar. A família deve supervisionar o cumprimento das tarefas de casa. 14.2.3. Material Escolar É fundamental que o estudante valorize o material escolar solicitado, utilizando-o de acordo com as orientações dos educadores. A apresentação do material escolar é obrigatória e compõe a avaliação do estudante, que é o responsável pelo porte e conservação do próprio material, não sendo permitidas a guarda ou a permanência de objetos e mochilas nos locais de circulação da escola. 14.2.4. Objetos Perdidos ou Esquecidos Não deixem pertences nos pátios, bancos, ginásio, quadras, praça de alimentação ou em outros lugares do Colégio. Os estudantes devem guardá-los sempre na própria sala de aula ou levá-los consigo. Cabe ao estudante identificar os próprios pertences e deles cuidar. Materiais esquecidos, quando recolhidos por funcionários, ficarão no “Perdidos e Achados” sob a responsabilidade de um auxiliar educacional. Ao buscar objetos, respeite os seguintes horários: antes da 1ª aula ou após a última aula. A escola não se responsabiliza por objetos perdidos ou esquecidos em seus ambientes e muito menos os indeniza; por isso pedimos que os estudantes não tragam objetos de valor. Ao final de cada semestre, os objetos não procurados serão doados. 14.2.5. Objetos não Condizentes com o Ambiente Escolar É vetado ao estudante trazer para o Colégio objetos não condizentes com as atividades escolares e, sobretudo, que possam pôr em risco a própria integridade física e a de terceiros. Aparelhos eletrônicos, quando ligados no decorrer da aula, serão recolhidos e devolvidos somente após o último tempo de aula. É expressamente proibido ao estudante portar ou usar cigarros, álcool ou outras substâncias tóxicas no Colégio ou em seus arredores, como também nas saídas para atividade extraclasse. Não é permitido o uso de chiclete nas dependências do Colégio.


46 14.2.6. Telefone Celular A orientação é que o estudante não traga para o Colégio o telefone celular. Caso o estudante necessite trazê-lo, deverá guardá-lo desligado dentro da mochila. Se o celular estiver ligado em qualquer função durante a aula, serão tomadas as seguintes medidas: o estudante será advertido pelo professor e, em caso de reincidência, encaminhado ao NAP. 14.2.7. Relação Colégio, Estudantes e Famílias O respeito mútuo na comunidade escolar é um valor indispensável ao bom desenvolvimento do trabalho educativo. Atitudes como falta de respeito e agressões, nas dependências ou arredores do Colégio, não serão admitidas, cabendo suspensão. Além dos comunicados e circulares enviados às residências ou entregues pelos filhos, os pais têm à disposição o Portal de Serviços no site do Colégio (www.marista.edu.br/saojosetijuca). Nele, poderão ser encontrados os calendários de atividades do Colégio, Circulares enviadas às famílias, Boletim de Desempenho, Relatórios e Registros Escolares do estudante. A presença dos responsáveis em reuniões, eventos e atendimentos agendados pelo Colégio é de fundamental importância para o bom desenvolvimento do estudante, no sentido de compreender o trabalho proposto pela Escola. As famílias que desejarem atendimentos individualizados deverão agendá-los previamente. Pedimos às famílias que não abordem quaisquer de nossos estudantes no intuito de resolver possíveis conflitos, pois essa atitude é de responsabilidade do Colégio. A confiança na parceria educativa entre família e escola é fundamental. 14.2.8. Danos ao Patrimônio Escolar O mau uso do patrimônio e a falta de cuidado com as instalações e equipamentos do Colégio são considerados indisciplina. Os estudantes que danificarem o patrimônio do Colégio serão responsabilizados por seus atos, estando obrigados a restituí-lo ou indenizá-lo. O Colégio Marista se preocupa em oferecer um ambiente condizente com a proposta pedagógica. Modernidade, harmonia e limpeza são algumas das características de nossos laboratórios de informática, laboratórios de ensino, auditórios, salas de aula, capela e demais espaços. Cabe a cada integrante de nossa comunidade cuidar desses espaços e conservá-los, bem como do patrimônio que os integra. Não é permitida a entrada nesses ambientes com alimentos, bebidas e quaisquer outros objetos. 14.2.9. Aniversários Não é permitido comemorar aniversários na Escola. Brincadeiras inadequadas que venham a causar constrangimentos ou danos materiais são proibidas dentro e nas proximidades do Colégio. Os envolvidos em tais atitudes serão suspensos das atividades escolares do dia seguinte.


47 14.2.10. Entregas de Encomendas A entrega de material esquecido em casa, bem como outros objetos, deverá ser feita na recepção que, em momento oportuno, encaminhará ao estudante, conforme orientação do NAP. 14.2.11. Manifestações de Namoro O Colégio é um espaço de educação e de convivência coletiva, um lugar público que tem regras e características próprias. O que se faz em público está sujeito a julgamento das demais pessoas. Manifestações afetivas inadequadas ao ambiente escolar não serão permitidas. 14.3. Sistema de Avaliação 14.3.1 Componentes Curriculares • Língua Portuguesa / Redação; • Matemática; • História; • Geografia; • Biologia; • Ensino Religioso; • Artes; • Filosofia; • Sociologia; • Literatura; • Química; • Física; • Língua Estrangeira – Inglês e Espanhol; • Educação Física.


48 14.3.2. Avaliações O estudante é avaliado de forma contínua e processual, observando-se aspectos do seu desenvolvimento global. No Ensino Médio, a avaliação leva em consideração provas, atividades, participação e atitudes demonstradas pelo estudante em sala de aula, estudos dirigidos, seminários, debates, relatórios, testes, dentre outros. O resultado será traduzido por notas, na escala de 0 (zero) a 10,0 (dez). A média para aprovação é 7,0 (sete). O ano letivo é dividido em três etapas, fixadas no calendário escolar, que correspondem às etapas da avaliação da aprendizagem e aferição dos resultados, obedecendo à seguinte distribuição: • 1ª etapa – 10,0 (dez) pontos; • 2ª etapa – 10,0 (dez) pontos; • 3ª etapa – 10,0 (dez) pontos. Em cada etapa, os estudantes fazem avaliações denominadas P1 (1ª prova marcada no calendário), P2 (2ª prova marcada no calendário) e P3 (demais avaliações). A média do estudante é obtida da seguinte forma: Média: P1 + P2 + P3 ≥ 7,0 (aprovado) 3

Média Anual: 1ª etapa + 2ª etapa + 3ª etapa ≥ 7,0 (aprovado) 3

Será promovido ao ano/série seguinte o estudante que obtiver, em cada componente curricular, pelo menos, 75% (setenta e cinco por cento) de frequência às aulas e média 7,0 (sete) anual. O estudante do Ensino Médio que não se enquadrar nesse critério deverá realizar a Recuperação Final. 14.3.2.1. Perda de Avaliações Caso o estudante perca alguma avaliação globalizante (P1 ou P2), deverá observar os seguintes passos: a) Solicitar requerimento de 2ª chamada no NAP; b) Apresentar requerimento de 2ª chamada com justificativa escrita ou atestado médico no NAP até 48 horas após o seu retorno, podendo o núcleo deferir ou não a solicitação; c) Observar o cronograma estabelecido pelo Colégio para reposição da avaliação; Se o estudante não comparecer à reposição no horário e lugar estabelecidos, não terá direito a uma nova avaliação. 14.3.3. Recuperação Paralela O Colégio realiza Recuperação Paralela ao final de cada etapa letiva. O estudante poderá prestar prova de Recuperação Paralela de todos os componentes curriculares em que não tiver obtido média 7,0 (sete) na etapa. Será creditado ao estudante, como resultado máximo de cada recuperação, o correspondente a nota 7,0 (sete), mesmo que o resultado de pontos tenha sido superior.


49 14.3.4. Recuperação Final A prova de Recuperação Final será destinada ao estudante que obtiver média anual igual ou superior a 3,0 (três) pontos e menor que 7,0 (sete). O estudante do Ensino Médio poderá prestar prova de Recuperação Final de todos os componentes curriculares em que obtiver média anual igual ou superior a 6,0 (seis) pontos e menor que 7,0 (sete). E só poderá prestar Prova de Recuperação Final de quatro componentes curriculares em que obtiver média anual igual ou superior a 3,0 (três) pontos e menor que 6,0 (seis) pontos. Na Prova Final de Recuperação é atribuído um total de 10,0 (dez) pontos, sendo considerado aprovado o estudante que obtiver um total de 6,0 (seis) pontos como resultado da média aritmética da média anual com a nota da prova final. Média Final: Média Anual + Nota da Prova Final ≥ 6,0 (aprovado) 2 14.4. Uniforme Escolar O uso do uniforme padrão com a marca do Colégio é obrigatório para os estudantes. Quando o estudante não estiver com o uniforme do Colégio completo, deverá trazer justificativa do responsável, por escrito, na agenda escolar. Os estudantes veteranos poderão utilizar, ainda, por um período de 2 (dois) anos, o uniforme antigo até concluírem a troca de todas as peças.

USO DIÁRIO

ROUPAS DE INVERNO

EDUCAÇÃO FÍSICA

CALÇADO

FEMININO

MASCULINO

Camiseta manga curta branca, poliviscose Camiseta manga curta branca, confort (opcional) Calça helanca, poliamida

Camiseta manga curta branca, poliviscose Calça tactel

Camiseta manga longa branca, poliviscose Camiseta manga longa branca, confort (opcional) Jaqueta tactel Camiseta cavada branca, poliviscose Camiseta cavada branca, confort (opcional) Bermuda ciclista helanca, poliamida Maiô regata azul-marinho (natação) Touca azul-marinho (natação) Tênis branco ou azul e meias brancas

Camiseta manga longa branca, poliviscose Jaqueta tactel com regulador na manga Camiseta cavada branca, poliviscose Bermuda ciclista tactel Sunga azul-marinho (natação) Touca azul-marinho (natação) Tênis branco ou azul e meias brancas


50

15. I N T E G R A L – EDUCAÇÃO INFANIL AO 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Em virtude do desejo de pais e responsáveis, e do benefício da Educação Marista em tempo integral, o Colégio disponibiliza esse turno da Educação Infantil até o 5º ano do Ensino Fundamental. 15.1. Proposta e objetivos Dentre os objetivos do período Integral, destaca-se o de oferecer uma educação de alto nível com o pleno acompanhamento no crescimento de cada criança, oportunizando a ela situações de desenvolvimento social, físico, artístico e cultural, que sejam socialmente relevantes, caracterizadas pela diversificação de conteúdos, metodologias e atividades que bem atendam as suas necessidades e potencialidades, como sujeito ativo e com intencionalidades. O dia a dia do Integral é planejado para:

Ampliar experiências;

Estimular o interesse pelo processo do conhecimento humano;

Proporcionar condições adequadas capazes de promover o bem-estar do estudante;

Desenvolver hábitos higiênicos e cuidados que promovam a saúde corporal;

Conhecer novos alimentos e nutrientes;

Garantir uma estrutura rica em experiências diversificadas, acompanhando crianças cujas

famílias não dispõem de tempo livre.

15.2. Acompanhamento A Coordenação do Integral é realizada pelo Núcleo de Apoio Pedagógico (NAP), que acompanha os educandos e as educandas do Integral, juntamente com assistentes de educação, auxiliares de serviços gerais, profissional de enfermagem, nutricionista e professores especializados.


51 15.3. Estudo dirigido e tarefas de casa Um dos diferenciais do período Integral é o acompanhamento diário das tarefas de casa no Colégio e o foco na competente orientação de estudo. Importante: as pesquisas escolares deverão ser realizadas em casa, com o apoio do Responsável. 15.4. Atividades Pedagógicas 

Jogos Pedagógicos e Recreativos;

Oficinas de Artes;

Educação Ambiental.

15.5. Atividades Especializadas Semanais 

Natação;

Futsal;

Dança;

Teatro;

Espanhol.

15.6. Avaliação A avaliação deste segmento é realizada por meio de uma ficha do educando que é acompanhada com os pais e os responsáveis. 15.7. Alimentação – Higiene – Descanso O período integral conta com serviços exclusivos: 

Acompanhamento nutricional;

Desjejum, colação, almoço e lanche da tarde;

Cardápio mensal;

Banho e higiene;

Momento de relaxamento.


52 15.8. Material Da Educação Infantil ao 1º ano do Ensino Fundamental 1: 

Diariamente trazer toalha de banho;

Enviar nécessaire contendo escova de dentes com protetor e escova de cabelos;

Shampoo, condicionador e sabonete líquido.

Do 2º ano ao 5º ano do Ensino Fundamental 1: 

Para o Estudo Dirigido, enviar 1 caderno espiral com 96 folhas (capa dura) e 1 pasta catálogo com 50 plásticos;

 Enviar nécessaire com creme dental, escova de dentes com protetor, escova de cabelo ou pente, shampoo, condicionador e sabonete com saboneteira. Observações: 1. Todo material deve conter a devida identificação do estudante (nome completo e turma). 2. Conforme a necessidade de reposição de materiais, irá a solicitação pela agenda.

15.9. Comunicação  Deve ser feita, preferencialmente, na agenda escolar do estudante. 15.10. Uniforme do Integral O uniforme diário no período Integral é o de Educação Física do respectivo segmento. 1. Em dias de aula de Natação e Educação Física, faz-se necessário que o estudante traga outra muda de roupa de acordo com o horário da tarde para ser trocado na mudança de turno. A muda de roupa e a toalha deverão ser guardadas separadamente do material escolar; 2. Todas as peças do Uniforme Escolar devem conter nome completo do estudante e turma; 3. O uniforme antigo poderá ser usado durante 2 (dois) anos.


53 15.11. Horário Em caso de atraso por motivos especiais, como médico, atendimento com especialistas, dentistas, pequenos problemas pessoais e outros, pede-se que as Assistentes de Educação Integral sejam informadas previamente. O Integral tem sua rotina de horário préestabelecida, assim, os atrasos comprometem o aproveitamento escolar do estudante. 15.12. Atendimento Havendo necessidade, o responsável pode agendar antecipadamente o atendimento com o NAP – Núcleo de Apoio Pedagógico. 15.13. Orientações Importantes 

O material de higiene ficará na sala do Integral, em escaninho personalizado;

O uniforme da tarde e a toalha deverão ser trazidos em uma bolsa, separados do material escolar;

Nos dias de aula de Natação e Ballet, o estudante deverá vir arrumado de acordo com a atividade do dia;

Traje de natação: maiô ou sunga, touca e toalha ou roupão;

Traje de Ballet: maiô de natação, meia calça branca, sapatilha branca e coque com redinha branca;

A pontualidade é fundamental para confecção das Tarefas de Casa;

É de grande importância o incentivo a uma alimentação sadia, dando continuidade ao trabalho realizado diariamente no Integral.

15.14. Rotina Diária 

Acolhida e desjejum;

Oração;

Tarefa de casa;

Colação;

Atividades Pedagógicas;

Estudo dirigido;

Banho;

Almoço e higiene;

Descanso.


54

16. NORMAS DA BOA CONVIVÊNCIA NO MARISTA SÃO JOSÉ “Tolerar que o estudante viva sem disciplina, deixá-lo que cresça com os seus defeitos e permitir-lhe que faça o que lhe apraz, não é amá-lo nem respeitá-lo.” São Marcelino Champagnat

16.1. DOS DIREITOS: Além daqueles que lhes são outorgados por legislação específica ou pelo Regimento, constituem direitos dos estudantes: 1. ser reconhecido em sua individualidade; 2. ser respeitado como pessoa em sua dignidade de filho de Deus; 3. ser favorecido em sua caminhada, segundo o seu ritmo pessoal; 4. ser favorecido na condição do crescimento cognitivo, do desenvolvimento de suas potencialidades e da inserção no processo educativo; 5. utilizar-se das instalações e dependências do Colégio, assim como dos livros da biblioteca, nos termos de regulamentos, normas próprias e horários definidos pela Instituição; 6. tomar conhecimento de notas e médias relativas ao aproveitamento e, de sua frequência; 7. requerer 2ª chamada de avaliações a que tenha faltado por motivo justo e em conformidade com o Regimento; 8. participar nas diferentes atividades propostas pelo Colégio, como jornadas, convivências, atividades culturais, celebrações religiosas, sociais e/ou cívicas, jogos, esportes e outras congêneres; 9. ver-se respeitado nas suas características individuais, sem sofrer discriminação de qualquer natureza; 10. votar e ser votado nas eleições escolares para representante de turma e/ou de associações, observando as disposições do Regimento e as leis vigentes; 11. ser tratado com respeito e atenção pela Direção, professores, colaboradores do Colégio e colegas; 12. participar das atividades escolares, desenvolvidas, em sala de aula, e outras, de caráter recreativo, esportivo e religioso, destinadas a sua formação, promovidas pelo Colégio.


55 16.2. DOS DEVERES: Além daqueles que lhes são outorgados por toda a legislação vigente, são deveres dos estudantes: 1. tratar com respeito e atenção seus colegas, professores, coordenadores e colaboradores; 2. apresentar comportamento adequado a um ambiente escolar sadio e formativo; 3. apresentar-se diariamente uniformizado, de acordo com as normas do Colégio, sem utilizar acessórios que descaracterizem o uniforme; 4. respeitar a proibição de manifestações de namoro nas dependências do Colégio, ou em atividades promovidas pelo mesmo; 5. respeitar as normas de convivência e de trabalho, obedecendo à proibição de: • fumar, vender ou utilizar bebida alcoólica e qualquer substância de natureza tóxica ou alucinógena, no Colégio e imediações; • mastigar chiclete no Colégio; • utilizar telefone celular no horário das aulas – os aparelhos devem permanecer desligados; • sair de sala nos intervalos e entre as aulas – o sinal entre uma aula e outra é para a troca de professores; • ausentar-se do Colégio, sem autorização, durante o expediente escolar; • incitar ausências coletivas e impedir a entrada de colegas no Estabelecimento; • promover vendas, coletas ou subscrições dentro do Colégio; • praticar dentro ou fora do Colégio, atos ofensivos à moral e aos bons costumes; • sair da sala de aula, a não ser com a devida autorização do(a) professor(a); para entrar em sala, fora dos horários normais, o estudante deverá apresentar justificativa ou ciência ou autorização do NAP, por escrito, ao(à) professor(a); • comemorar aniversário no Colégio, exceto para os estudantes da Educação Infantil e 1º Ano do Ensino Fundamental 1. Observação: Tanto os direitos como os deveres do estudante estão de acordo com o Regimento Escolar.


56 16.3. É VETADO AO ESTUDANTE:

• Praticar, dentro do recinto escolar, qualquer ato ofensivo à moral e aos bons costumes. É expressamente proibido ao estu-

dante fumar (de acordo com a Lei nº 3621, de 23 de agosto de 2001) ou namorar em qualquer dependência do Colégio ou nas suas cercanias;

• usar qualquer meio de comunicação, incluindo a Internet, de modo pernicioso, ofensivo, vexatório e depreciativo, contra qualquer pessoa;

• praticar atos de humilhação e agressão contra os colegas (bullying); • entrar ou sair do estabelecimento, sem autorização da autoridade competente; • ocupar-se com qualquer atividade que seja alheia à respectiva aula; • usar no Colégio material estranho às atividades escolares, tais como celulares, I-POD, MP3, rádio, máquina fotográfica, câ-

meras de filmagem ou qualquer aparelho perturbador do ambiente escolar (de acordo com a Lei nº 4737 de 4 de janeiro de 2008). Tais aparelhos serão encaminhados ao NAP para as devidas providências;

• promover, sem autorização da Direção, coletas e subscrições dentro e fora do Estabelecimento; • desrespeitar com palavras, injúrias, calúnias, gestos ou atitudes de indisciplina os professores, colaboradores, colegas, Direção e demais membros da comunidade educativa;

• usar o nome do Estabelecimento para propagandas, viagens, coletas, rifas, festas e outros eventos sem autorização da Direção;

• trazer ou usar no Estabelecimento bebidas alcoólicas, livros impressos ou gravuras imorais ou objetos estranhos à atividade escolar;

• efetuar vendas ou qualquer tipo de transação comercial, sem autorização da Direção; • ausentar-se da sala de aula sem a permissão do professor; • fomentar ou participar de qualquer atividade coletiva ou manifestações de agravo ao corpo técnico-pedagógico, administrativo, docente, discente ou autoridade no recinto escolar;

• é também expressamente proibido ao estudante trazer para o colégio cartas, jogos de cartas e aparelhos eletrônicos; • os estudantes não poderão permanecer nas escadas do Colégio (entrada/ recreio/ saída).


57 16.4. MEDIDAS DISCIPLINARES: Em cada sala de aula, há uma pasta onde são anotadas as ocorrências diárias de cada estudante: ROD (Registro de Ocorrência Disciplinar). Tais ocorrências são encaminhadas ao NAP, que poderá tomar medidas disciplinares, de acordo com cada caso. Pelo não atendimento às normas disciplinares do Colégio, poderão ser tomadas as seguintes medidas, de acordo com o Regimento: I – ADVERTÊNCIA – da competência do NAP, sendo registrada na ficha de acompanhamento do estudante. II – COMUNICADO – da competência do Professor e do NAP, feito por escrito, e comunicado aos pais ou responsáveis. III – SUSPENSÃO DAS ATIVIDADES ESCOLARES – de competência do NAP com homologação da Direção, feita por escrito, e comunicada, de imediato, aos pais ou responsáveis, com possibilidade de perda de direito às avaliações daquele(s) dia(s). Tornam-se passíveis de suspensão das atividades escolares: a) Reincidência do estudante em faltas pelas quais já tenha sido advertido/ repreendido. b) Negligência no desempenho das tarefas escolares e resistência ao trabalho em sala. c) Atitudes provocadoras de indisciplina e desrespeito aos colegas e às pessoas da Instituição. d) Ocorrência avaliada como grave pela Direção e NAP, mesmo que seja a primeira. Durante o período da suspensão, o estudante estará afastado de todas as atividades pedagógicas do Colégio. IV – CANCELAMENTO DE MATRÍCULA – ato de exclusiva competência do Diretor – poderá ocorrer em qualquer época do ano, por razões psicopedagógicas ou disciplinares. 17.Serviços Terceirizados Os serviços de Cantina, Seguro e Proteção Escolar, Transporte Escolar, Locker e atividades extraclasse, como escolinhas e colônia de férias, são terceirizados. O Colégio Marista São José exige que todos os prestadores de serviços no ambiente escolar respeitem as legislações vigentes e considerem os princípios valorizados na Educação Marista.


58

ANOTAÇÕES


Pedagogia do amor, da dedicação, da presença: um estilo próprio de educar

Rua Conde de Bonfim, 1067 – Tijuca – Rio de Janeiro | CEP: 20530-001 www.marista.edu.br/saojosetijuca

tel. 2176.8000


Guia da Família 2011