Page 1

guia para peregrinos

01 05

CAMINHO PORTUGUÊS INTERIOR DE SANTIAGO

09

PREPARAÇÃO DO CAMINHO inicie o caminho bem preparado

DURANTE O TRAJETO caminhar, comer, dormir e recomeçar

CHEGADA A SANTIAGO a cidade de santiago: para visitar


PREPARAÇÃO DO CAMINHO

01 planificação do trajeto

PREPARAÇÃO DO CAMINHO

02 hospedagem

Pode escolher entre albergues, residenciais, turismo rural, hotéis e n n Distribuir entre os dias dedicados à Peregrinação, o número de quilómetros inclusivamente casas particulares. que a forma física permitir realizar diariamente, de uma forma confortável e tendo em conta os locais selecionados para visitar. O Caminho Português Interior de Santiago coloca ao dispor dos peregrinos n

albergues de 20 a 25 km de distância, de acordo com os troços percorridos. A pé e a um ritmo normal, uma pessoa pode percorrer cerca de quatro n Nos albergues só é permitido pernoitar uma noite. Em alguns dos casos será n quilómetros por hora. necessário contactar previamente o albergue.

Nos albergues tem preferência os peregrinos que cheguem a pé, depois os n Muitos peregrinos percorrem diferentes trechos das diversas rotas do n ciclistas. O preço oscila entre os 3 e 5 euros. Caminho em distintos momentos (férias, fins de semana, entre outros). Nos albergues é obrigatória a apresentação da credencial. Convém que o n peregrino se faça acompanhar de saco cama para pernoitar nos albergues.

O Bono Jacobus promovido pela Turgalicia, permite desfrutar do caminho de n Santiago com alojamento em casas de turismo rural. Inclui o serviço de transporte em automóvel até ao princípio de cada etapa. (Serviço apenas em território espanhol) caminho português interior de santiago

caminho português interior de santiago


PREPARAÇÃO DO CAMINHO

03 o treino

Para acostumar o corpo a caminhar diariamente é recomendável iniciar o treino pelo menos dois meses antes de iniciar o Caminho de Santiago. Campo/montanha

PREPARAÇÃO DO CAMINHO

04 o equipamento

Calçado

n Deve escolher um calçado cómodo, transpirante, ligeiro e flexível.

n As botas deverão proteger o tornozelo e calcanhar, são mais flexíveis com caixa de ar n É possível aumentar a resistência aumentando progressivamente o tempo da e devem ser impermeáveis. caminhada. É recomendável treinar com a mochila carregada, em diferentes tipos de terreno, com subidas e descidas e com o calçado escolhido para usar na peregrinação. n É recomendado levar também sapatilhas desportivas. Ginásio

n Em calçado novo deve haver espaço entre o calcanhar e a bota.

n Com uma forma física normal podemos começar a caminhar numa passadeira durante Umas sandálias podem ser úteis em dias de calor (e podem ser usadas nos duches). n 30 minutos e ir aumentando ao longo dos dias a potência da máquina.

caminho português interior de santiago

caminho português interior de santiago


PREPARAÇÃO DO CAMINHO

04 o equipamento II

Meias

PREPARAÇÃO DO CAMINHO

04 o equipamento III

Mochila

n É aconselhável que as meias não tenham costuras e sejam de algodão. Também existem n Quando fizer a mochila lembre-se que tudo o que incluir vai pesar mais tarde. Há muitos materiais sintéticos que evitam a transpiração. peregrinos que para reduzir o peso da mochila acabam por enviar para casa o excesso por n Recomenda-se sempre a colocação de dois pares, primeiro o mais fino e por cima o mais correio. grosso para evitar roçadelas. n Recomenda-se que a mochila seja acolchoada, com armação e tenha apoio nos rins. n Os pés podem descansar com umas alpargatas de sola de esparto ou com uns flip-flops. Coloque os itens mais pesados na parte inferior da mochila e colados às costas. n A mochila não deve exceder 10% do seu peso corporal (Tente andar com ela no treino para Roupa a caminhada). n Distribuir a roupa de cada dia em sacos plásticos individuais para as proteger da chuva (se a n Deve eleger roupa cómoda e ligeira e usá-la/testá-la nos treinos prévios. mochila não for impermeável). n Levar peças de abrigo como uma camisola polar e frescas como calções largos ou calças que Se chover, use calças impermeáveis n se transformem em calções. n Lembre-se de levar um fato de banho, um cachecol ou boné para proteger a cabeça e o i Utensílios Úteis pescoço do sol. Faca, lanterna pequena, tampões, pinos de segurança ou clips para pendurar roupas no saco e corda, seco n É de utilidade levar também uma capa impermeável que cubra o corpo na totalidade. Pequeno roupas secas, cantina sabão detergente luz e cartão de saúde caminho português interior de santiago

caminho português interior de santiago


05

DURANTE O TRAJETO alimentação

DURANTE O TRAJETO

06 cuidados

Bolhas nos pés

É recomendável fazer 4 a 5 refeições ligeiras durante o dia. n ¢ Pode evitá-las com óleo de romeiro ou vaselina. É recomendável untar generosamente com uma O pequeno almoço deve ser completo, com sumo, fruta, leite, yogurtes e cereais. O n boa camada os pés antes de iniciar a etapa, sobretudo entre os dedos e as zonas mais sensíveis. mesmo se deve aplicar ao jantar e durante o dia, refeições ligeiras e energéticas. ¢ Uma vez formadas, recorra a pensos especiais para as secar. É recomendado beber muita água de uma forma continuada, sempre antes de ter sede e n ¢ As bolhas também se podem curar furando-as com uma agulha ou fio esterilizado. bebidas isotónicas com sais de sódio e potássio. Enquanto caminha deve consumir produtos que aportem energia como as barras de n Tendinites chocolate com cereais, doces ou pastilhas de glicose. Os frutos secos, como nozes, passas ou figos secos, são ricos em potássio e evitam as n ¢ Para evitar inflamações e sobrecargas musculares pode fazer massagens e estiramentos antes e cäibras. depois das etapas, utilizar pomadas e, nalguns casos, comprimidos anti-inflamatórios. Recomenda-se consumir muita fruta, bolachas, chocolate ou caramelos que n ¢ As ligas elásticas bem colocadas e as pomadas com calmantes aliviam a dor. proporcionam açucares, proteínas e aporte energético. Não consumir água de nascentes e rios, nem mananciais e fontes, nas quais está n Entorces expressamente proibido beber.

¢ Aplicar panos frios e ligas elásticas se forem ligeiras.

caminho português interior de santiago

caminho português interior de santiago


DURANTE O TRAJETO

06 cuidados

07

DURANTE O TRAJETO higiene e descanso

A utilização de sandálias nas zonas de duche de afluência de muitas pessoas evitará o ¢ contágio de fungos responsáveis por algumas das doenças de pele. Para a higiene diária, a utilização de toalhitas húmidas é recomendável e resultam muito ¢ bem. Podem ser provocados pela falta de açúcar no sangue, o calor e a desidratação. ¢ Existe champô que se utiliza em seco para a lavagem do cabelo. ¢ É recomendável levar papel higiénico e uma pequena toalha. ¢ De forma a evitar estes sintomas, é aconselhável comer fruta, açúcar e alimentos ricos ¢ Para aliviar as dores nos pés submerja-os em água morna com sal e de seguida repouse-os ¢ em hidratos de rápida absorção: pão, massas, frutos secos, etc. com as pernas ligeiramente levantadas. Uma pequena almofada que tenha provado antes de iniciar o caminho pode ajudá-lo a ¢ descansar. Tonturas ou enjoos

i Botequim de primeiros socorros Óleo de romeiro ou peregrino (herbanária) ou vaselina (farmácia), água oxigenada, gaze, produtos com iodo, pensos para bolhas (farmácia) ou agulha e fio esterilizados para secá-las, , analgésicos, aspirina, antidiarreico, pomadas anti-inflamatórias, creme de proteção solar. caminho português interior de santiago

caminho português interior de santiago


DURANTE O TRAJETO

08 no caminho

CHEGADA A SANTIAGO

09 a credencial e a compostela

A credencial é um documento que lhe permite obter a compostela (acreditação de ¢ Procure e siga as setas amarelas que marcam o caminho até Santiago de Compostela. ¢ peregrino). É recomendável descansar pelo menos dez minutos por cada hora de trajeto percorrido. ¢ A credencial pode obter-se nas associações de amigos do caminho e nos principais ¢ Na estrada circule pela esquerda e utilize material refletor nas suas roupas. ¢ pontos de partida do caminho. A credencial acredita a condição de peregrino e permite Aproveite as pendentes descendentes para descansar os ombros apertando um pouco ¢ aceder aos albergues. Ao longo do caminho os carimbos que vai colocando na credencial certificam o passo de ¢ mais a mochila à cintura. cada etapa. O cajado (ou vara) se superar a sua altura em 20 centímetros pode ser de grande ajuda a ¢ Quando chegar a Santiago de Compostela poderá obter a compostela na oficina do ¢ caminhar, especialmente, nas subidas e descidas. Pode funcionar também como um peregrino. Ela é entregue pelo cabido da catedral às pessoas tenham feito o caminho por elemento de dissuasão para cães. motivos religiosos. Tenha sempre em conta a hora da saída e do pôr do sol. Para evitar o calor, saia antes do ¢ A compostela é entregue aquelas pessoas que demonstrem ter percorrido pelo menos ¢ amanhecer. 100 Km a pé ou 200 Km em bicicleta ou a cavalo. Para proteger-se do sol use um gorro ou um chapéu de palha de pala ampla, óculos de sol e ¢ um lenço para proteger o pescoço. i Informação útil Organize o transporte para o regresso. ¢ Pode deixar o seu equipamento de peregrinagem nas consignas habituais na Casa do Deão (perto da catedral) e na estação de autocarros de Santiago

caminho português interior de santiago

caminho português interior de santiago


10

CHEGADA A SANTIAGO o que visitar

Convento de Santa Clara S. XVII. Barroco.

A sua origem conventual remonta ao século XIII, ainda que a sua forma actual é resultado da reconstrução barroca, finalizada no século XVII por Pedro Arén. Com uma peculiar fachada-telão, claro exemplo do barroco compostelano, traçada por Simón Rodríguez no século XVIII. Ao fundo de um pequeno jardim, esconde-se a verdadeira fachada, mais simples, que dá acesso ao templo. No seu interior conservam-se um retábulo de Domingo de Andrade de 1700 e vários altares churriguerescos.

Colexiata Santa María a Real do Sar S. XII. Românica.

Construída no século XII na beira do rio Sar é, junto com a Catedral, a igreja que conserva a maior parte da sua primitiva fábrica românica. Através da sacristia pode-se aceder ao claustro, o único que possui a cidade em estilo românico. Só se conserva uma das alas, o resto pertence aos séculos XVII e XVIII. Dentro está exposta uma importante colecção de peças arqueológicas e litúrgicas.

Museu das Peregrinações e de Santiago O Museu das Peregrinações e de Santiago ocupa o edifício do antigo Banco de Espanha, projetado em 1939 pelo arquiteto Romualdo Madariaga Céspedes e construído no lugar das casas de Espinosa. Ele está localizado na Plaza de Platerías, a poucos metros da fachada sul da Catedral. O piso térreo é aberto com cinco arcos sobre colunas formando arcadas.

Cidade da Cultura de Galicia Arquitecto: Peter Eisenman

O projecto de Eisenman reflecte a superioridade intelectual e criativa do seu autor. Este arquitecto, que após uma brilhante carreira como crítico e estudioso da arquitectura, resolveu montar o seu gabinete com cinquenta anos. Eisenman propõe um edifício topográfico onde os ondulados telhados dos diferentes edifícios aparecem como o relevo do monte Gaiás, sulcado por profundas gretas onde se circula e se acede aos diferentes volumes.

caminho português interior de santiago

caminho português do interior de santiago

Guia para Peregrinos do Caminho Português Interior de Santiago  

Guia para peregrinos. Auxiliar para a preparação de uma peregrinação a Santiago de Compostela através do Caminho Português Interior de santi...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you