Page 1

revista

Distribuição gratuita

Ano X - n° 114 - Abril 2013 - www.cotripal.com.br

A riqueza que vem do campo Frigorífico Cotripal firma parceria com a Associação Brasileira de Angus

2º sorteio da promoção Festa Premiada

Receita: Filé folhado


Editorial

Honra a quem é digno de honra As atividades agropecuárias exigem alta capacitação profissional e tecnologia avançada para se atingir sucesso. Afinal, o campo é uma indústria a céu aberto, como se costuma dizer. Seu desempenho está sujeito às influências do clima, corre risco constante frente a pragas e doenças, depende de um conjunto de condições ambientais favoráveis, além de muitos outros fatores. Isso significa que o ritmo permanente de crescimento da produção e seus resultados cada vez mais expressivos, como se verifica no Brasil, jamais poderiam se conquistar por pessoas que não fossem altamente qualificadas. Conforme estudo da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), de 2011, o nosso país apresenta índices de desenvolvimento agrícola acima da média mundial e lidera a produtividade na América Latina e Caribe. Este nosso crescimento está na ordem de 3,6% ao ano. Por conta disso, atualmente, o agronegócio representa mais de 22% do PIB brasileiro (Produto Interno Bruto), que é a soma de todas as riquezas produzidas, e 41% de participação no total de exportações, sendo responsável pelo saldo positivo da Balança Comercial brasileira. Apesar desse enorme sucesso, a cultura brasileira desenvolveu uma imagem tosca do homem do campo. O Jeca Tatu, criado na literatura por Monteiro Lobato e encarnado no cinema por Mazzaropi, o caipira maltrapilho e desdentado das festas de São João, as anedotas e causos pincelados de preconceitos, tudo leva a pensar que se trata de uma parcela da população pouco informada e à parte do progresso moderno. Nada mais falso, injusto e distante da realidade, como podemos constatar pelos indicadores econômicos. A riqueza do país nasce no campo, pelas mãos de profissionais que são motivo de orgulho nacional e merecem, portanto, o devido reconhecimento. A imagem do produtor rural precisa ser retratada com novos tons, que apresentem esse empresário bem-sucedido, em sintonia com os avanços tecnológicos e de atividade estratégica para o progresso de toda a sociedade. Porque, como diz a Bíblia, devemos dar honra e quem é digno de honra.

Quero aqui deixar um agradecimento especial à Cotripal pela disponibilização do seu calendário de parede. Às vezes surge uma ideia, duas ideias, três ideias… A cada ano, eu e minhas colegas confeccionamos calendários temáticos com o calendário da Cooperativa para as turminhas da escola. Sem ele, nada disso teria sido feito… Foi nossa maior inspiração. Obrigada, Cotripal, pela parceria! Luciana Sartori, atendente geral na Escola Infantil Bem-me-quer, em Panambi. Sugestões e comentários sobre as reportagens podem ser enviadas para o email: mileni@cotripal.com.br

REVISTA ATUALIDADES COTRIPAL COTRIPAL AGROPECUÁRIA COOPERATIVA Rua Herrmann Meyer, 237 - Centro - CEP: 98280-000 Panambi/RS Fone: (55) 3375-9000 - Fax: (55) 3375-9088 www.cotripal.com.br .

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Presidente: Germano Döwich Vice-Presidente: Dair Jorge Pfeifer Conselheiros: Ivo Linassi, Jeferson Fensterseifer, Eliseu Dessbesell, Delmar Schmidt, Davi Keller, Roland Janke, Ari Augusto Schmidt, Gerhardo Strobel e Ernani Neumann .

CONSELHO FISCAL Efetivos: Carlos André Schmid, Cezar Augusto Mello de Oliveira e Lino Carlos Breitenbach . Suplentes: Germano Nesio Feiden, Lorinei Gianluppi e Afonso Doneda. .

Sintonize!

Programa Atualidades Cotripal

Rádio Sorriso FM 103.5 De segunda a sexta 6h10 e 11h45 – Sábado 6h10 Cotações e preços de segunda a sexta 8h20 Rede Colinas FM 88.7 Cotações e preços de segunda a sexta 8h20 Atualidades Cotripal: sábado 7h40 Rádio Sulbrasileira AM 1320 Atualidades Cotripal de segunda a sexta 7h02 Sábado: 7h02 e 11h Rádio Blau Nunes AM 1210 Atualidades Cotripal: sábado 11h40 .

02

abril 2013

EDITOR RESPONSÁVEL Marco André Regis .

EXPEDIENTE Comunicação e Marketing Cotripal .

DESIGN GRÁFICO Charlei Haas e Valdoir do Amaral .

EQUIPE DE REDAÇÃO Gislaine Windmöller Mileni Denardin Portella - Mtb/RS 13916 .

REVISÃO Vinícius Dill Soares .

CONTATO Maiglon Hess - Fone:(55) 3375 9061 Email: maiglon@cotripal.com.br Email: mileni@cotripal.com.br .

IMPRESSÃO Kunde Indústrias Gráficas Ltda Tiragem: 6.000 exemplares


Pecuária

Angus:

a genética da carne Depois de tantos anos investindo em melhoramento genético, a Angus aparece como uma das principais raças fornecedoras de carne. Suas características garantem sabor diferenciado e a camada de gordura perfeita.

Com origem na Escócia, foi por volta de 1800 que a raça Aberdeen Angus começou a ser criada em maior escala naquele país. Isso aconteceu devido às suas características físicas e de manejo, como rusticidade e excelentes níveis de carne. Elas supriram a necessidade dos criadores da época, que não dispunham de grãos para oferecer na alimentação dos animais. Rapidamente, a raça se espalhou por toda a Europa. Em 1906, a Angus começou a ganhar espaço também no Brasil. Trazida pelos ingleses, a fronteira com o Uruguai e a Argentina foi o principal ponto de entrada em nosso país, que expandiu o rebanho por todo o território nacional. Mas no Rio Grande do Sul, estado com clima e ambiente semelhantes ao europeu, a adaptação foi muito rápida, permitindo assim que seu desenvolvimento e crescimento acontecessem de forma ágil, conquistando os pecuaristas gaúchos. Desde então, vários trabalhos de melhoramento genético são realizados, visando aprimorar o rebanho. Nos anos 2000, a raça atingiu o seu ápice, respondendo positivamente aos estímulos genéticos. Hoje, tem características próprias que garantem o diferencial das demais raças desenvolvidas para produção de carne. Entre elas, destaca-se a grande habilidade materna, como explica Reynaldo Titoff Salvador, diretor do Programa Carne Angus Certificada, da Associação Brasileira de Angus (ABA). “A Angus é chamada de raça mãe pelos altos índices de prenhes e recuperação rápida pós-parto. Além disso, ela amamenta e protege seu filhote durante muito tempo”. Este rebanho tem uma grande resistência a enfermidades e doenças, adequando-se facilmente às diversas condi-

ções climáticas. As fêmeas continuam amamentando mesmo em locais com pasto escasso. Isto acontece porque esse animal tem uma reserva de energia entre os músculos, a gordura marmorizada, o que confere o diferencial no sabor e maciez da carne. A camada de gordura da Angus é considerada perfeita, nem muito fina, nem grossa. O fato de estar entremeada nos músculos a deixa mais magra com sabor de gorda, evitando assim que o consumidor ingira altos índices de gordura. Atualmente, Aberdeen Angus é a principal raça europeia criada no Brasil para fins de produção de carne, assim como na Argentina, Austrália e Estados Unidos. Sua genética avançada favorece o desenvolvimento precoce, permitindo que o animal seja abatido antes dos 24 meses. “Quanto mais jovem for o animal abatido, mais macia será a carne. Essa característica genética confere a Angus um de seus principais atributos”, afirma Salvador. A precocidade na terminação, eficiência e desempenho superior, tanto em sistemas de produção a pasto quanto confinamento, contribui para a redução de ciclo de produção e maior rentabilidade. Por todos estes motivos, os reprodutores deste rebanho são os mais comercializados em todo o país. Além disso, ela é a número um em vendas de sêmen no país para cruzamento genético. Em 2011, foram vendidas 2,38 milhões de doses de sêmen apenas no Brasil, segundo informações da ABA, o que representa 34% do mercado de inseminação para gado de corte. “Podemos afirmar que de cada 10 terneiros nascidos para criação de corte no Brasil, nove deles tem genética Angus”, reforça o diretor.

abril 2013

03


Mercado agrícola

Referente a março de 2013

por João Carlos Pires

João Carlos Pires Supervisor comercial joaoc@cotripal.com.br

Soja

Trigo

A cotação da soja na Bolsa de Chicago oscilou entre U$ 14,79 e U$ 14,04 o bushel, com queda acentuada na última semana de março. Os preços reagiram positivamente devido aos atrasos nos embarques no Brasil, que ocorreram em virtude dos gargalos logísticos de transporte, armazenagem e expedição portuária. Já pelo lado negativo, os fatores que influenciaram a Bolsa de Chicago foram a estimativa de uma boa safra na América do Sul, não tão grande quanto se projetava, mas mesmo assim significativa; e a divulgação do relatório de estoques quadrimestral norteamericanos, pelo USDA (Departamento de Agricultura norte-americano), no último dia do mês, com números maiores do que o mercado esperava. Internamente, a queda no valor dos prêmios de exportação e a alta do frete pressionaram os preços. O preço pago ao produtor oscilou entre R$ 57 e R$ 55,02 a saca, encerrando o mês em R$ 56,04 a saca.

A cotação na Bolsa de Chicago oscilou entre U$ 6,83 e U$ 7,36 o bushel, encerrando o mês em U$ 6,87 o bushel. Na segunda quinzena de março começaram os leilões de trigo via Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). A comercialização do grão da safra 2011, que tem qualidade superior à safra 2012, foi boa e teve como principal comprador a indústria moageira, principalmente a gaúcha. A confirmação por parte do governo de que, a partir de abril, a TEC (Tarifa Externa Comum) será zerada, pressionou o mercado. O mercado gaúcho esteve em ritmo lento. Os produtores tiveram pouco interesse em vender, assim como os moinhos em comprar. O preço pago ao produtor caiu de R$ 31,02 para R$ 30 a saca.

Milho A cotação na Bolsa de Chicago oscilou entre U$ 6,88 e U$ 7,33 o bushel, fechando o mês em U$ 6,95 o bushel. No mês de março, o mercado interno do milho caiu em torno de 10%, devido ao grande volume de oferta, queda no preço da exportação e aumento do custo do frete. A elevação da oferta do grão no Rio Grande do Sul se deve à boa produtividade e ao grande interesse, por parte do produtor, em comercializar o produto logo na colheita. O preço pago ao produtor caiu de R$ 27,54 para R$ 24 a saca.

Dólar O dólar inverteu a tendência de queda do mês anterior, e subiu de R$ 1,95 para R$ 2,02. Os problemas econômicos de Chipre deixaram o mercado tenso durante alguns dias do mês de março. O dólar chegou a preocupar quando caiu para R$ 1,95, pois prejudicaria as exportações. O mercado e as intervenções do Banco Central, porém, elevaram a cotação para a casa de R$ 2. Contudo, quando a cotação atingiu R$ 2,03 o Banco Central interveio, vendendo dólares, e sinalizou ao mercado que a banda deve girar próximo a R$ 2.

.

Leite & Mercado Preços em alta O preço pago ao produtor em março, referente ao leite entregue em fevereiro, subiu 2% com relação ao mês anterior. Isso aconteceu devido à queda de produção, provocada pela transição do ciclo de pastagens – a de verão está bastante escassa e a de inverno começa a ser semeada. Com maior demanda e busca por matéria-prima, os laticínios aumentaram a concorrência, facilitando a elevação do preço do leite in natura. Segundo o CEPEA (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, para o próximo mês a tendência ainda é de alta. De acordo com as pesquisas, a oferta continuará restrita e o consumo se manterá.

04

abril 2013


Notícia

Frigorífico Cotripal firma parceria com a Associação Brasileira de Angus O compromisso da Cooperativa é buscar bons negócios para os produtores associados, bem como produtos de qualidade para os consumidores.

Inovando mais uma vez e sempre primando pela excelência, o Frigorífico Cotripal, no dia 15 de março, no auditório do Centro Administrativo, firmou contrato de parceria para se aliar a uma elite do mercado de carne de qualidade, aderindo ao Programa Carne Angus Certificada, da Associação Brasileira de Angus. Estiveram presentes o presidente e vicepresidente da Cotripal, Germano Döwich e Dair Jorge Pfeifer, respectivamente, Paulo de Castro Marques, presidente da Associação Brasileira de Angus, Reynaldo Titoff Salvador, diretor do Programa Carne Angus Certificada, e Fábio Medeiros, gerente do mesmo programa. Também prestigiaram a assinatura do contrato integrantes dos conselhos fiscais e administrativos da Cooperativa, os prefeitos dos municípios de Panambi, Miguel Schmitt-Prym, de Condor, José Francisco Teixeira Candido, de Pejuçara, Eduardo Buzzatti, acompanhados de seus secretários de Agricultura, bem como o vice-prefeito de Santa Bárbara do Sul Vilmar Jacinto Baroni e o secretário de Agricultura de Ajuricaba Sezar Dallabrida, além de representantes da imprensa. Quem ganha com essa parceria é o consumidor – pois tem à sua disposição mais um produto com a garantia de qualidade da marca Cotripal, que todos já conhecem e confiam, aliado à chancela da associação representativa da raça que mais cresce no país – e também o produtor, que recebe uma premiação adicional. A Cotripal passa a integrar um rol composto por quatro outros frigoríficos parceiros do Programa Carne Angus Certificada, detentores de 16 unidades industriais espalhadas por Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. O Programa Carne Angus Certificada, que comemora 10 anos de atividades em 2013, visa integrar a cadeia produtiva, fomentar a produção de carne Angus de alta qualidade, buscando a valorização e o pagamento diferenciado aos produtores engajados.

abril 2013

05


Entrevista

Não caia 06

abril 2013

em golpes financeiros

Promessas de ganhos fáceis e polpudos já enganaram muita gente. Falsos sequestros, compras em sites inexistentes, empréstimos fraudulentos, pedido de auxílio de parentes falsos também. No entanto, é possível se prevenir desse tipo de situação. Carlos de Anhaia Beuter, delegado de polícia, titular da delegacia de Panambi, explica quais os golpes mais comuns e como não cair neles.


Nos últimos anos, o número de golpes financeiros, chamados de estelionatos, está aumentando? Eu não vejo um crescimento expressivo no número de golpes financeiros. Nos últimos tempos, têm ocorrido em média 30 crimes desse tipo por ano em Panambi. O que preciso ressaltar, porque me preocupa, é o baixo índice de solução dos delitos. O estelionato é uma situação difícil para a polícia, pois, normalmente, é cometido por pessoas que não são moradores da região de Panambi. Na maioria das vezes estão de passagem, cometem o crime e vão embora. Isso dificulta a ação da polícia, devido à falta de fotos, gravações e identificação dos criminosos.

empréstimo e ainda ficam com o dinheiro depositado. E a internet, já se tornou um espaço para golpes? Infelizmente, sim. A falsa compra na internet já acontece. Nela, a vítima entra em um site, se interessa por algum produto, faz contato com os responsáveis e eles pedem para depositar o dinheiro em uma conta corrente ou pagar através de boleto bancário, que enviarão o pedido. Só que a entrega nunca é feita. Claro que não dá para generalizar, os grandes sites, bem como muito outros, são confiáveis e é possível fazer compras com segurança via internet. O alerta é para sites menores, que envolvem depósitos em contas correntes de pessoas físicas. Quando se lida com uma empresa é preciso que a conta seja de uma pessoa jurídica. Ou, no mínimo, o site deve ter o sistema “Pague seguro”, que libera o dinheiro mediante comprovação do envio da mercadoria.

Quais os principais golpes aplicados pelos criminosos e por que as pessoas caem neles? Posso começar falando do “conto do bilhete premiado”, que é um golpe centenário, aplicado em todo o Brasil. Um dos criminosos aborda a pessoa que será alvo do estelionato e diz que ganhou um prêmio e não sabe como resgatá-lo. Neste momento, aparece o segundo Como são solucionados crimes assim? Nesses tipos de bandido convidando o alvo para comprar o bilhete em parceria golpe que relatei, como tudo é falso – nomes, telefones, e dividir o prêmio. Quando a pessoa vai até o banco resgatar o empresas –, e ainda tem a questão da distância, a resolução valor, descobre que o bilhete é falso. Este é um golpe que da fraude é muito difícil. estimula a ganância das pessoas, elas pensam em obter lucro fácil, à custa de um cidadão mais humilde. Aqui vale o alerta, Como evitar os golpes? O ideal é estar sempre atento e ter a ninguém que ganhou uma grande quantia em dinheiro fica consciência que vantagens não caem do céu. Desconfie do perambulando na cidade e pedindo ajuda. Outro golpe comum lucro muito fácil. A partir disso, as possíveis vítimas já colocam em 2012 foi o “falso sequestro”. Esse tipo de delito parte dos uma barreira e não se empolgam muito com a situação que presídios do Rio de Janeiro e consiste num telefonema em que lhes é oferecida. Além disso, vantagens muito atrativas também merecem uma atenção o bandido diz que sequestrou especial, pois não existem. algum familiar da vítima. As Outra dica é não se desesperar pessoas caem nesses trotes ‘‘Para evitar golpes, é preciso estar sempre frente a um problema, para porque os criminosos simulam choro de filhos e a vítima, quanatento e ter a consciência que vantagens poder raciocinar com clareza. do os têm, entra em desespero e não caem do céu.’’ O que as pessoas podem dá o que o golpista pede. Norfazer quando perceberem malmente, são solicitados depóque estão sendo vítimas de sitos em contas correntes ou um desses golpes financeicréditos para celulares prépagos. O Rio de Janeiro tem o prefixo 021, em frente ao núme- ros? Isso depende do tipo do golpe. No caso do conto do ro do telefone, quem receber uma chamada assim, já fique bilhete, o recomendado é se afastar do criminoso e tentar com o pé atrás. A solução desses casos é difícil devido à dis- registrar alguma informação, como a placa do carro que ele tância entre os estados, à falta de informação, ao uso de celu- está usando e as vestimentas, quando for possível. Ou se a polícia estiver passando por perto, acioná-la. Lembrando que lares sem registro e de contas de banco com nomes falsos. em hipótese alguma as pessoas devem entregar dinheiro ou E o que mais existem de golpes? Nas datas festivas, como convidar o criminoso para ir à sua residência. No falso sequesNatal, Dia das Mães, entre outras, tem acontecido um golpe tro, o ideal é desligar o telefone. Depois tentar contato com o por telefone que consiste em o bandido ligar para a vítima e parente que, supostamente, estaria em poder dos bandidos, dizer que é um parente de longe que está a caminho para fazer com o objetivo de tranquilizar os familiares. Nos delitos que uma surpresa. No entanto, ele diz que o carro estragou e preci- envolvem depósitos bancários, antes de efetuar essa operasa de um auxílio financeiro para consertá-lo. O suposto paren- ção, a vítima deve procurar a polícia, informar os números das te passa, então, o telefone para outro golpista, que se diz contas e demais informações que tiver. Também é possível mecânico, e fornece uma conta para depósito, enganando a telefonar para 190 ou 197, que são os números da Brigada vítima. Em alguns casos é usado, inclusive, o nome de autori- Militar e da Polícia Civil e fazer denúncias ou pedir auxílio. dades, como procuradores e oficiais de justiça, para facilitar o Mesmo que o golpe não tenha se concretizado, o registro é golpe. O “empréstimo fraudulento” também é um crime que feito e em outra oportunidade a identificação dos bandidos fica tem ocorrido com frequência. Nele, os bandidos criam empre- mais fácil. sas falsas de empréstimo, com documentação falsificada e oferecem dinheiro com muitas vantagens, juros baixos e facili- E se mesmo assim alguém vier a “cair” numa dessas armadade na aprovação de cadastro. Na maioria das vezes, essas dilhas, quais os procedimentos legais necessários? Bom, empresas falsas têm telefones com prefixos do Norte e Nor- se mesmo assim alguém for vítima de um golpe, deve procurar deste do Brasil, ou seja, números que começam com 081, a Delegacia de Polícia e registrar uma ocorrência. O quanto 085... Então, depois de todos os trâmites, os criminosos antes este procedimento for feito, melhor. A partir daí, nós pedem para a vítima realizar alguns depósitos, alegando vamos tentar solucionar o caso, pedindo bloqueio de valores e serem taxas de liberação de valores. Ao final, não concedem o demais medidas cabíveis.

abril 2013

07


Agricultura

Sementes poderosas de soja

Intacta RR2 PRO Por: Mauro Tadeu Braga da Silva, pesquisador na área de Entomologia da MTB Consultoria. A biotecnologia moderna, aquela que usa a informação genética para aprimoramento de sementes, surgiu em 1938, na França, com o primeiro formulado comercial à base de Bt (Bacillus thuringiensis), e sua introdução nos Estados Unidos ocorreu em 1950. Desde então, essa bactéria vem sendo usada amplamente para controle de pragas. A sua utilização resulta no desenvolvimento de variedades e híbridos de plantas mais produtivas e mais adaptadas às condições agrícolas locais. O crescimento do uso dessa tecnologia se deu a partir de 1996, quando foram plantados e comercializados algodão Bt e milho Bt em milhares de hectares nos Estados Unidos. Atualmente, o milho Bt é a planta transgênica mais cultivada no mundo. Ele ocupa 15% da área global cultivada

08

abril 2013

com transgênicos em países como Estados Unidos, Canadá, Argentina, África do Sul, Espanha, França e também no Brasil. Vale lembrar que o Brasil só entrou neste grupo de países em 2007, com as aprovações do milho transgênico resistente a insetos, com ação inseticida contra lagartas de lepidópteros. A taxa de adoção do milho Bt é de aproximadamente 70%, contribuindo significativamente para o aumento da produtividade e projetando atingir meta de 15 toneladas por hectare, até 2017. Agora chegou a vez da soja Bt, e a expectativa é que sua adoção também seja significativa em um espaço de tempo relativamente curto. Esta tecnologia irá controlar, especificamente, as seguintes lagartas: lagarta-da-soja (Anticarsia gemmatalis); lagarta falsamedideira (Pseudoplusia includens);

broca das axilas (Crocidosema aporema) e lagarta-das-maçãs (Heliothis virescens). Para o funcionamento da tecnologia, as toxinas Bt são sintetizadas como protoxinas, que não possuem atividade tóxica. Elas só se tornam ativas quando ingeridas pelos insetos. Isso porque, devido às condições alcalinas – pH acima de 8 – do tubo digestivo das lagartas, ocorre a quebra da proteína, liberando o núcleo ativo. Este deve se ligar a receptores específicos na parede intestinal do inseto, desencadeando sua morte. É importante ressaltar que essa toxina é inativa a humanos e vertebrados, pois eles possuem o pH intestinal ácido, e é por isso que a proteína é rapidamente degradada. Com o uso dessa tecnologia, independente do local ou época onde a lavoura for plantada, a toxina – proteína


letal aos insetos-alvo – estará distribuída por toda a planta e durante todo o ciclo da cultura. A adaptação das pragas a novas plantas hospedeiras acontece rapidamente. E a pressão dos insetos sobre os cultivos comerciais tem tendência de aumentar à medida que as práticas culturais vão sendo usadas repetidamente pelos agricultores. Assim, a seleção de insetos resistentes gera uma das maiores preocupações devido à possibilidade de reduzir a vida útil da soja Bt. Essa resistência, apesar dos avanços da tecnologia Bt, pode abrir uma lacuna em relação ao manejo das lagartas que atacam a soja transgênica. Isso torna relevante o desenvolvimento de uma fórmula inovadora voltada exclusivamente a essa tecnologia. A estratégia sugerida, e que deve ser usada pelos produtores para o manejo da resistência, é a adoção de áreas de refúgio contendo soja convencional. Na prática, toda área com soja Bt tem, obrigatoriamente, essa área anexa, isto é, soja sem o gene Bt. A prevenção requer as seguintes condições: quantidade suficiente de insetos suscetíveis à tecnologia, próximos às lavouras de soja Bt; e que insetos sobreviventes, resistentes, oriundos da área de soja Bt, sejam raros. Estas duas condições são importantes para que o plano de manejo de resistência tenha êxito. Dadas as

condições de clima, tipo de praga e agricultura brasileira, recomenda-se o uso de um refúgio equivalente a 20% da área total de soja da propriedade, sem exceder 800 metros de distância da área com soja Bt. O manejo da resistência é um conjunto de procedimentos que tem por objetivo retardar ao máximo o surgimento de populações de lagartas resistentes em campo. O Bt tem uma proteína específica que Mauro Tadeu Braga da Silva e Eugenio Pott gerente do Detec atua apenas para alguns sentem maior preferência, poderá ser insetos da ordem lepidóptera – lagartas. Outros insetos, como os necessária uma complementação com cascudinhos desfolhadores, ácaros, inseticidas específicos, em tratamento percevejos, tripes e mosca branca, não de sementes e em aplicações foliares. serão controlados. A mudança destes Com isso, haverá uma solução mais insetos para a soja Bt poderá ficar evi- completa para o produtor e permitirá dente em algumas regiões produtoras que as plantas expressem todo o seu do Brasil. Pois eles atacarão sementes, potencial produtivo. O trabalho conduzido no raízes, ponteiros, folhas, vagens e Campo Experimental da Cotripal podegrãos. A partir deste novo cenário de rá contribuir para o entendimento da pragas, a soja Bt deve ser adotada Soja Bt nas questões de insetos alvos e como parte do MIP (Manejo Integrado outros organismos que não são objeto de Pragas). Dessa forma, a principal da tecnologia. Também permitirá ferramenta é o monitoramento constan- conhecer melhor o valor da introdução te da área. Além disso, em locais de alta da tecnologia no agroecossistema da pressão de pragas e em determinadas soja, na região de abrangência da Cocultivares, pelos quais os insetos apre- operativa.

abril 2013

09


Estoques de soja da China estão baixos, diz Oil World Os estoques chineses de soja estão em níveis baixos, com o problema sendo intensificado pela recente decisão do país de cancelar pedidos de importações, e as compras externas em maio devem ser menores do que as necessárias, disse a consultoria Oil World, sediada em Hamburgo, na Alemanha. “Os estoques chineses de soja importada caíram severamente nos últimos cinco meses e continuam em níveis indesejavelmente baixos também em março, devido aos atrasos nos embarques na América do Sul pelo menos no momento”, disse a Oil World. Os embarques de soja dos EUA e da América do Sul, em março, serão novamente abaixo das necessidades da China. Em outras palavras, neste momento os importadores chineses não conseguem obter o que compraram. Os preços da soja em Chicago vêm caindo na última semana, parcialmente devido à menor procura por estoques dos EUA e à grande safra brasileira que começa a

chegar ao mercado global. No entanto, a capacidade limitada de movimentação nos portos brasileiros vem dificultando as exportações e causando atrasos. Por outro lado, compradores chineses têm poucas opções a não ser aceitar a lentidão nos embarques no Brasil, disse a Oil World. “Os chineses sabem muito bem como influenciar o mercado. Eles fizeram anúncios de cancelamentos de compras de soja assim como da deterioração da margem de lucro na indústria nacional de suínos, o que pode desacelerar os esmagamentos e por consequência as necessidades de soja”. Isso contribuiu para uma mudança no sentimento nos mercados futuros, ajudando a criar fraqueza, disse a Oil World. “A situação chinesa seria mais confortável se os estoques reduzidos no país pudessem ser recompostos suficientemente até maio, oferecendo uma proteção contra qualquer problema climático e riscos nas lavouras dos EUA.” Fonte: Reuters


por Denio Oerlecke

Direto do campo Inicia a colheita da soja

Denio Oerlecke Supervisor do Departamento Técnico Agronômico denio@cotripal.com.br

O mês de março chega ao fim trazendo com ele o início da colheita da soja. Durante todo esse período, a grande maioria das lavouras estava no estágio final de desenvolvimento, e por isso foi tão importante a regularização das chuvas. A estiagem foi amenizada e permitiu que tudo voltasse ao ritmo normal. A soja, de maneira geral, apresentou um bom desenvolvimento na área de atuação da Cotripal. A lagarta, que neste ano foi uma praga de difícil controle, ainda esteve presente nas lavouras no final do ciclo. Em um primeiro momento, além da lagarta da soja, a falsa medideira trouxe apreensão aos produtores. Depois, surgiu uma nova espécie, ainda em fase de análise, que atacou diretamente a vagem, exigindo do produtor aplicações eficientes de defensivos e muita observação, visto que poderia causar danos expressivos nas lavouras. Outras pragas que apareceram foram o tripes, que acompanhou a soja durante todo o período de desenvolvimento, e o percevejo, em menor incidência e com casos isolados devido ao controle preventivo. A ferrugem também preocupou e, em virtude das boas precipitações no final de fevereiro e durante março, mostrou seu

potencial. Com situação climática muito favorável para o seu surgimento, ela assustou vários agricultores, mas como o controle preventivo foi realizado adequadamente, não trouxe uma grande queda de produtividade. Ressalto o alerta que o Departamento Técnico sempre faz: se o produtor não tiver um programa de controle desde o início, ela vai atacar a lavoura e trazer perdas significativas. As primeiras lavouras que foram plantadas e de cultivares mais precoces já começaram a ser colhidas. As produtividades apresentadas são boas, assim como os preços, apesar de estarmos em plena safra. Alguns produtores já relataram que a média fica próxima das 45 sacas por hectare. Para abril, a colheita se intensifica, e devem aparecer melhores resultados. As lavouras que estão um pouco mais atrasadas certamente apresentarão uma produtividade muito boa. E é isso que se espera na área de abrangência da Cooperativa. A exceção vai ser vista em algumas localidades que ficaram até 40 dias sem chuva. É importante que o produtor já comece a fazer o planejamento da próxima cultura, visando melhores resultados desde o começo.

Ocorrência de chuvas/março

precipitação (mm)

560 520 480 440 400 360 320 280

290 250

240

261 233

239

276

258

240

230

226

200 160 120 80 40 0 Panambi

Condor

Belizário

Esquina Beck Mambuca

Gramado

Pejuçara

Capão Alto

S. Bárbara

Ajuricaba

abril 2013

11


Projeto cria categoria específica de habilitação para condutores de trator A Câmara analisa o Projeto de Lei 4930/13, do deputado Ademir Camilo, que cria categoria específica de habilitação – “F” – para condutores de tratores e de equipamentos agrícolas, de terraplenagem, de construção ou pavimentação. Pela proposta, que altera o Código de Trânsito Brasileiro, a categoria terá requisitos próprios, estabelecidos pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito). Atualmente, a pessoa que pretende se habilitar para conduzir esses veículos e equipamentos precisa, primeiro, obter habilitação nas categorias C (específica para veículos de carga), D (para ônibus) ou E (combinação de veículos de grande porte). Camilo afirma que a situação atual dificulta o acesso do trabalhador rural e da construção civil à função de operador de tratores e máquinas pesadas, uma vez que “os procedimentos a serem cumpridos representam um ônus, tanto de tempo, como de recursos”. O parlamentar destaca ainda que a falta de mão de obra qualificada nesses segmentos significa prejuízos para as empresas do setor e o país como um todo, pois gera

perda de produtividade e atraso em obras importantes. Sindicatos A ideia do deputado é facilitar a habilitação de condutores de tratores e equipamentos agrícolas, de terraplenagem, de construção ou de pavimentação. Além da criação de uma categoria específica de habilitação, a proposta permite o credenciamento de sindicatos de trabalhadores rurais ou da construção civil para a realização das aulas e dos respectivos exames de motorista. “Isso certamente contribuirá para diminuir os custos dos candidatos”, justifica Camilo. O texto também autoriza os condutores da categoria B (veículos de passeio) a conduzirem tratores e outros equipamentos agrícolas e de construção, desde que dentro dos limites de propriedade particular, mediante autorização, a ser expedida pelo órgão executivo de trânsito municipal. Tramitação A proposta, que tramita em caráter conclusivo, será analisada pelas comissões de Viação e Transportes e, também, de Constituição e Justiça e de Cidadania. Fonte: Agência Câmara


Cotripal realiza 2º sorteio da promoção Festa Premiada No dia 9 de março, a Cotripal realizou o 2º sorteio da promoção “Festa Premiada – 55 anos Cotripal”, série azul. O evento ocorreu no estacionamento do Supermercado Cotripal Panambi Centro e foram contempladas 25 pessoas. Entre os prêmios, estavam 1 automóvel Palio, 3 fornos elétricos, 3 churrasqueiras a gás, 3 notebooks, 3 lavadoras de roupas, 3 TVs LCD 40'', 3 fornos de micro-ondas, 3 condicionadores de ar split e 3 refrigeradores. A promoção “Festa Premiada – 55 anos Cotripal” continua com a série de cupons laranja. Cada R$ 50 em compras nos estabelecimentos da Cotripal dá direito a um cupom para participar. Serão mais 25 prêmios na terceira fase, entre eles, 1 automóvel WV Gol zero quilômetro, sorteados no próximo dia 18 de maio.

Contemplados: Automóvel Fiat Palio zero quilômetro Claudio Trentinni Televisores LCD 40” Suzana Chagas Miriam Kopp Albuquerque Cledi dos Santos Refrigeradores Gislaine Abreu Ubessi Valdeci Pires Pinheiro Thuany da Silva Lavadoras de roupas Ronaldo José da Rosa André Beati Lair Pereira Martins Fornos de micro-ondas Vera Fripp Pereira Mathias Alegrami Valdir Müller Condicionadores de ar split Nilza Rither Alves Erthalcom Terezinha dos Santos Notebooks André Santos Fabiane Heusner Glaucia Fagundes Churrasqueiras a gás Laís Lago Piccoli Anorica Napp Gilmar Kuhn Fornos elétricos Dari Riete da Costa Andreia Strobel Carmem Hempe

Veja mais fotos no site: www.cotripal.com.br

abril 2013

13


Notícia

Dia de Campo Cotripal Culturas de Verão 2013 O trabalho de pesquisa realizado no Campo Experimental da Cotripal é de grande importância para o desenvolvimento das lavouras dos associados da Cooperativa. Nos três dias do evento, houve troca de experiências, aquisição de conhecimento e muito mais.

14

abril 2013

O Dia de Campo Cotripal – Culturas de Verão 2013, realizado nos dias 13, 14 e 15 de março, teve o intuito de apresentar diversas pesquisas desenvolvidas com a cultura da soja aos produtores associados. O evento aconteceu no Campo Experimental da Cooperativa e recebeu cerca de 750 visitantes. O engenheiro agrônomo e pesquisador Mauro Tadeu Braga da Silva apresentou a estação com levantamento de pragas na soja Intacta – trabalho desenvolvido em parceria com a Cotripal e de grande interesse, já que é uma novidade na área. Segundo Denio Oerlecke, supervisor do Detec e engenheiro agrônomo, o evento alcançou o objetivo, que foi trazer novas tecnologias e verificar os melhores manejos em soja. Assim, os associados da Cotripal puderam observar os resultados e planejar suas lavouras com tempo e qualidade. “O nosso trabalho é pesquisar, estudar e verificar quais os melhores materiais existentes no mercado, bem como o manejo adequado para cada cultivar, auxiliando os agricultores a obter excelentes resultados em produtividade”, explica Denio. Entre os estudos apresentados, estavam: análise sobre comportamento de diferentes cultivares de soja RR, aplicações de fungicidas, épocas de plantio e cultivares de soja Intacta.


Novidade Implementos agrícolas Outro destaque do Dia de Campo Cotripal foi o incremento na exposição de implementos agrícolas, realizado pelas Lojas Cotripal. Neste ano, houve um grande espaço dedicado aos mais diversos tipos de maquinários. “Os produtores rurais estão sempre buscando novidades e novas tecnologias que melhorem o manejo e facilitem o trabalho nas propriedades. O incremento na exposição dos implementos é mais uma ferramenta para auxiliar a atividade dos associados”, comenta João Luiz da Rosa Lima, supervisor das Lojas Panambi.

Desde o mês de dezembro, o Campo Experimental da Cotripal conta com uma estação de meteorologia. De acordo com Denio, o equipamento, que está interligado a um sistema que registra e analisa os dados do clima. A novidade é uma parceria da Cotripal com a empresa Basf, através do programa Agrodetecta. “A estação vai auxiliar na verificação do comportamento das doenças frente ao clima, inclusive com capacidade de previsibilidade de algumas delas. Desta forma, as análises e os conhecimentos serão cada vez mais precisos e completos”, explica Denio.

abril 2013

15


16

abril 2013


Capa

A riqueza que vem do campo O desempenho da economia gaúcha ficou abaixo da expectativa no último ano. Especialistas explicam que a quebra na produção de grãos determinou a queda do PIB em 1,8%. No entanto, há esperança que 2013 seja um ano de recordes, tanto em produção agrícola e industrial, como em resultados financeiros. O Rio Grande do Sul enfrentou uma terrível seca no começo de 2012, que se estendeu até meados do ano. Depois houve os excessos de chuvas, granizos, tempestades com vendavais e geadas durante o inverno. Essas intempéries atingiram agricultura e pecuária. Mesmo industrializada, a economia gaúcha sofreu o impacto, pois, em grande parte, ela ainda se baseia nas atividades agropecuárias. Os efeitos do clima, para quem vive na cidade, nem sempre são percebidos em toda a sua extensão. Porém, as pessoas mais atentas e informadas sabem que as perdas no campo se refletem diretamente no cotidiano de toda a sociedade. O dinheiro que deixa de entrar no bolso do empresário rural não circula no mercado, a retração da produtividade faz faltar alimentos e aumentar o preço daqueles que estão nos estoques, escasseia a matéria-prima para as indústrias que operam nessa área, os consumidores se retraem diante dos preços mais elevados e provocam diminuição nas vendas... Enfim, a roda gira em negativo, causando recuo na geração de riqueza e até desemprego. Este foi o cenário do Rio Grande do Sul em 2012, evidenciado pela divulgação da FEE (Fundação de Economia e Estatística) ao apontar que o PIB (Produto Interno Bruto) caiu em 1,8% nesse período. O impacto na renda per capita, que significa a média de rendimento econômico de cada cidadão, implicou em perda de 2,2% – ou seja, em média, cada cidadão empobreceu este valor. O tamanho do estrago deste ano pode parecer pequeno à primeira vista. Mas é preciso considerar

que o preço do produto agrícola subiu vertiginosamente no mercado nacional e internacional. A soja, por exemplo, saltou 55% na Bolsa de Chicago e 84% no Brasil. Então, ao vender o que tinha em estoque por valores tão elevados, o produtor amenizou financeiramente a perda no campo e, literalmente, salvou a economia gaúcha do desastre. “Até pouco tempo, estimava-se um volume de 40% do agronegócio no montante da economia do Rio Grande do Sul. Embora este cálculo esteja em discussão para uma revisão, sabe-se que este setor de fato representa a base da sociedade gaúcha. Se a gente considerar que, em 2012, o desempenho da agropecuária foi de 27,6% negativo, conforme a FEE, teremos uma ideia da extensão do prejuízo que poderia ter se abatido sobre o Estado, não fosse a alta dos preços no mercado de commodities”, explica Marco André Regis, gerente de Comunicação e Marketing da Cotripal. “Isso nos dá a dimensão da importância do empresário rural, pois é a partir do trabalho dele que gira a roda da economia”, completa. Entretanto, o horizonte de 2013 se apresenta melhor. Segundo Denio Oerlecke, supervisor do Detec Cotripal e engenheiro agrônomo, a expectativa para a safra de verão atual é excelente. “O clima ajudou e a colheita tem tudo para ser cheia.” Assim, depois de um ano no vermelho, a Fiergs (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul) projeta crescimento de 5,1% para o estado em 2013. Isso em razão da perspectiva de uma safra recorde, do aumento do controle cambial e de novos programas de desonerações federais.

abril 2013

17


A importância do profissional do campo Durante muito tempo, a sociedade brasileira vivia, em sua maioria, no meio rural. Hoje, o Brasil é considerado um país urbano. Porém, não há como negar a importância do campo para a manutenção da economia e da vida no planeta. Existe uma interdependência entre a cidade e o campo, atividade urbana e atividade rural. Quem nunca ouviu a frase – “se você se alimentou hoje agradeça ao produtor rural”? Esse dizer contém uma verdade inegável que precisa ser aprendida para não se perder a perspectiva da importância do setor primário. É do campo que vem os alimentos que a população consome todos os dias – sem falar da roupa que vem do algodão e tantos outros produtos que se usa no cotidiano. Além de sua relevância, o profissional agropecuário está cada vez mais qualificado e eficiente. Em 40 anos o número de pessoas no planeta Terra dobrou, no entanto, o tamanho da área destinada a cultivo é praticamente igual. Quer dizer, alimentam-se hoje duas vezes mais pessoas com a mesma

18

abril 2013

área de terra cultivada. O Brasil é grande exemplo disso, e ocupa lugar de destaque no cenário mundial. Foi graças ao homem do campo, que está sempre buscando novas tecnologias, que a colheita do Brasil tem quantidade e qualidade recordes. E olha que não é fácil, porque o produtor brasileiro tem três responsabilidades: produzir alimentos com preços baixos; ser altamente rentável para sustentar os negócios, gerando riquezas; e ainda ser sustentável, ou seja, não prejudicar o meio ambiente. Portanto, o profissional rural tem um desafio constante. Afinal, “quando a agricultura vai bem, o comércio limpa as prateleiras, e quando o comércio limpa as prateleiras, não existe capacidade ociosa na indústria e nem desemprego”, diz Guilherme Afif Domingos, vice-governador de São Paulo. A figura do homem do campo, de chapéu de palha, calça surrada e enxada nas costas, está cada vez mais distante da realidade. O que existe, de fato, é o empresário do agronegócio, com importância econômica para o país e o mundo.


“A imagem da família rural, no Brasil, em nada condiz com a realidade. A sociedade urbana dança quadrilha, faz anedotas sobre o caipira e tem na memória a figura do Jeca Tatu construída na literatura e cinema nacional. Isso está absolutamente distorcido. O chamado homem do campo é um empresário que, há anos, acompanha o desenvolvimento tecnológico, tem resultados excepcionais e muito superiores aos de qualquer outro setor produtivo, manda seus filhos para a universidade, tem consciência ambiental bem mais aguçada por manter uma parceria cotidiana com a natureza, faz cursos de aprimoramento, visita feiras especializadas, e está sempre de olho nas tendências futuras. Inclusive, nesta área que é tão desafiadora por ser uma indústria a céu aberto, sujeita aos caprichos do clima e a todo tipo de ação natural, como pragas e doenças, só pode sobreviver e obter sucesso quem realmente tem perfil empreendedor. Portanto, a sociedade precisa rever essa imagem, enxergando o homem do campo como ele realmente é: um empresário altamente especializado e bemsucedido.” Marco André Regis, gerente de Comunicação e Marketing da Cotripal. “Secas, chuvas em excesso, geadas e demais intempéries são fatores que sempre acompanham os produtores rurais. Nos últimos 35 anos, não havia registros de um período tão longo sem chuva, como aconteceu em 2012. Mesmo assim, essa seca não foi a de maior impacto na economia. Isso porque o profissional do campo mudou, hoje, ele investe em tecnologia. E o resultado pôde ser observado nessa safra. Os agricultores colheram cerca de 20 sacas por hectare, pelo menos na região de abrangência da Cotripal. A título de comparação, na safra de 1990/1991, quando houve outra grande estiagem, porém menor que a de 2011/2012, a colheita foi de 12 sacas por hectare. Se em 1990/1991 os problemas com o clima fossem parecidos com 2011/2012, com certeza a maioria teria abandonado as lavouras, pois as perdas seriam maiores. O que diferencia o futuro do passado é a tecnologia e o preparo dos agricultores. Ao longo dos tempos, os produtores evoluíram e passaram a investir em Plantio Direto, manejo de pragas e doenças, melhores maquinários e variedades e híbridos, o que resultou em eficiência. Ou seja, estão preocupados com o bom desempenho de suas propriedades. A Cooperativa também investiu em treinamento que prepararam melhor os associados. Outro fator importante de ser ressaltado é que na atualidade os produtores estão mais capitalizados, fazem reservas, seja em dinheiro ou grãos. O homem do campo se tornou empresário, sabe o que quer e o que precisa fazer.” Denio Oerlecke, engenheiro agrônomo e supervisor do Detec Cotripal. “Na atualidade, o profissional do campo tem tecnologia de produção, mas também tem informação. O produtor é um empresário informado. Ele vive no interior, no entanto, tem rádio, televisão, internet... O pensamento também mudou, hoje, há maior cuidado com a gestão da propriedade, com as contas, com os investimentos. Além disso, anos atrás, cerca de 70% da produção de grãos era vendida logo após a colheita. Mecanismo muito diferente do que acontece agora, que durante todo o ano, os agricultores comercializam a safra. Portanto, a eficiência da propriedade é essencial e, nos últimos 20 anos, o agronegócio melhorou muito, desde a lavoura até a comercialização. Por exemplo, em 2012 tivemos uma produtividade ruim, em compensação, os preços estiveram nos níveis mais elevados da história. A expectativa é que 2013 tenha uma boa colheita e, com isso, as cotações voltem aos patamares da normalidade. E mesmo com o cenário de dificuldade de 2012, a maioria dos produtores está bem financeiramente e, com a expectativa de safra cheia, irão voltar a crescer. Isso indica que existe planejamento e inteligência de negócio.” João Carlos Pires, supervisor do departamento Comercial de Grãos da Cotripal.

No ano de 1961, um agricultor produzia alimento para 27 pessoas. Em 1970, um agricultor produzia alimento para 73 pessoas. Já em 2010, um agricultor produzia alimento para 155 pessoas. Entre 1980 e 2005 a produção de hortaliças saltou de 11 para 22 toneladas por hectare. Foi o avanço da agricultura familiar. Normalmente, em anos com clima e produtividade normais, o agronegócio tem forte influência na economia, ou seja, é o responsável pelo superávit da balança comercial e por cerca de 25% do PIB brasileiro. O segmento agropecuário gera 1 em cada 3 empregos do país. Portanto, 37% da mão-de-obra empregada está no campo. Os preços das cestas de alimento caíram pela metade de 1975 até 2010.

abril 2013

19


Cursos e treinamentos

Workshop de maquiagem Vult

20

Data: 6 de março – tarde Local: Auditório Supermercado Santa Bárbara do Sul

Data: 5 de março – noite Local: Lions Clube Pejuçara

Data: 6 de março – noite Local: Auditório Supermercado Panambi Centro

Data: 7 de março – tarde Local: Auditório Supermercado Panambi Centro

abril 2013


Perda na operação de colheitadeiras Data: 11 de março Local: Núcleo Unidos Venceremos – linha Mambuca, Condor

Operador de Empilhadeira Data: 11 a 15 de março Local: aula teórica no Auditório do Centro Administrativo e aula prática no Central de Distribuição

Agenda Pulverizador motorizado Data: 6 e 7 de maio Local: Núcleo Vencedor – linha Rincão Fundo, Panambi

Inclusão digital Data: 7 e 8 de maio Local: Sindicato Rural de Panambi – núcleo Integração de linha Jacicema, Pejuçara

Produção de derivados de leite Data: 7 a 9 de maio Local: Núcleo Amigos da Terra – linha Pontãozinho, Condor

.

Data: 9 e 10 de maio Local: Sindicato Rural de Panambi – núcleo Integração de linha Jacicema, Pejuçara

abril 2013

21


Bom saber

Pedaços do céu... O sabor doce faz parte da vida de todos e é um poderoso aliado do bom humor. Então, não resista: conheça as peculiaridades de açúcares e adoçantes e eleja o seu preferido. Não há quem dispense o doce de seu dia a dia. Seja na forma de açúcar ou de adoçante, este sabor tão característico está mais presente em nossa vida do que podemos imaginar. No cafezinho, em alimentos industrializados, no suco e na sobremesa, consumimos açúcar todos os dias e, muitas vezes, em quantidades elevadas e prejudiciais à saúde. Mas, caso ele não existisse, com certeza a vida seria mais amarga. O açúcar se espalhou pelo mundo inteiro a partir do século 17, com o advento do cultivo e da exploração de cana nas Américas. De artigo de luxo no passado – já que seu preço era bastante elevado –, a ingrediente indispensável na mesa de boa parte das pessoas, o açúcar caiu no gosto popular e, devido à imensa variedade de tipos hoje disponíveis no mercado, ainda gera muitas dúvidas quanto às características de cada qualidade. O que pouca gente sabe é que o açúcar também pode ser um saudável recurso natural. Débora Schmidt Linn, nutricionista da Cotripal, explica que em 100 gramas do produto há pequenas quantidades de proteínas e sais minerais. Mas isso pode mudar, dependendo da qualidade do açúcar: “comparando o refinado com o mascavo, percebemos que este último possui uma maior quantidade de proteínas, já que ele não passa pelo processo de refinamento e por isso conserva alguns minerais, como cálcio e ferro”, esclarece Débora. Porém, engana-se quem pensa que essas quantidades podem substituir uma alimentação equilibrada: “as necessidades de proteínas e minerais devem ser supridas com outras fontes melhores, como frutas, verduras, carne e leite”, ressalta. Mas se o objetivo for o emagrecimento, não adianta apenas substituir o açúcar tradicional pelo adoçante. Débora afirma que os edulcorantes, os populares adoçantes, são, em sua maioria, produzidos quimicamente e para um público específico, como os diabéticos e obesos, e que pessoas saudáveis, crianças e gestantes devem evitar o consumo. “Os adoçantes devem ser ingeridos preferencialmente apenas com indicação de médicos ou nutricionistas”, esclarece Débora. Um substituto mais saudável ao adoçante pode ser o açúcar mascavo. Ele contém mais nutrientes em virtude de sua fabricação, mas, em contrapartida, se usado em excesso, pode provocar oscilações de glicose e favorecer o ganho de peso. Por isso, a dica da nutricionista é: “antes de adoçar uma preparação, como o cafezinho diário, prove. O paladar se acostuma com o sabor do alimento e depois você pode perceber que nem era preciso adoçá-lo”.

22

abril 2013


A quantidade ideal de açúcar Os malefícios do excesso de consumo de açúcar são amplamente conhecidos, e a doença mais séria que ele acarreta é a diabetes. Contudo, o açúcar não pode deixar de ser ingerido, pois, entre os principais benefícios, destacam-se a função de calmante emocional, para algumas pessoas, e o estímulo à produção de serotonina, o hormônio encarregado de regular o humor. E é por isso que o Guia Alimentar para a População Brasileira recomenda o consumo máximo de uma colher de sopa de alimentos do grupo dos açúcares e doces ao dia, o que corresponde a 110 quilocalorias. E a nutricionista faz um alerta: “Há muitos alimentos industrializados que contêm açúcar e sequer sabemos. Por isso, é importante ler os ingredientes que compõem o produto no rótulo antes de consumir”.

Conheça as particularidades dos tipos mais comuns de açúcar e de adoçante: Açúcar de confeiteiro: seus cristais são tão finos que lembram um talco. O segredo da fabricação é o refinamento sofisticado, que inclui peneiragem para a obtenção dos microcristais, e a adição de amido, para fazer com que os cristais se juntem novamente. É ideal para glacês e coberturas. Açúcar cristal: também fabricado com o caldo de cana, passa pelos mesmos processos iniciais do refinado, com exceção do último. Retém sais de cal, ácidos orgânicos e outras substâncias acumuladas nos processos de purificação e cristalização. É de difícil conservação, pois contém sais que absorvem a água do ar, o que faz com que umedeça e se torne viscoso. Açúcar mascavo: é o açúcar bruto, obtido diretamente da concentração do caldo de cana recém-extraído e, por causa disso, não necessita de aditivos químicos para branqueamento e clarificação. Conserva alguns sais minerais e possui mais quantidade de cálcio e ferro. Sua cor varia de dourado a marrom-escuro. A desvantagem é que seu gosto, bem parecido com o da cana, desagrada a algumas pessoas.

Açúcar de frutose: extraído de frutas e do milho, é cerca de 30 vezes mais doce que o açúcar comum, e tem alta ação calórica.

Açúcar refinado: é um dos mais comuns, produzido a partir do caldo de cana, mediante processo de purificação, cristalização e refinação. Nesta última etapa, são adicionados aditivos químicos, como cal ou até mesmo ácido fosfórico ou fosfato, para refinar e embranquecer o produto. Em virtude disso, perde vitaminas e sais minerais, deixando apenas as “calorias vazias”, ou seja, sem nutrientes. Açúcar demerara: é um tipo de açúcar mascavo cristalizado, apresenta valores nutricionais semelhantes a este, e não recebe nenhum aditivo químico. É um dos mais caros, e seu poder de adoçante é menor do que o dos brancos. Adoçante aspartame: é o mais comum, e tem capacidade de adoçar 200 vezes mais que a sacarose. Alvo de críticas e de estudos que apontam como o causador do ganho de peso em dietas, por outro lado, contém fenilalanina, um aminoácido natural. Adoçante stévia: é fabricado a partir da extração de uma planta de origem sul-americana. Por ser natural, é a opção mais saudável e segura, e tem alto poder adoçante. Há pesquisas que demonstram que a stévia tem poder para suprimir o crescimento bacteriano nos dentes e de regular a pressão arterial. Ideal para ser utilizado em pratos e bebidas quentes, já que seu gosto não é alterado com o calor.

abril 2013

23


Vida saudável

O espelho da saúde Para muitas pessoas, as unhas representam apenas um cuidado com a estética e beleza das mãos. Porém, através delas muitas doenças podem ser detectadas. Elas refletem quando algo não vai bem no corpo. Ao contrário do que muitos pensam, cuidar das unhas e mãos não é atividade exclusiva de mulher. Investir em beleza física eleva a autoestima dos homens e gera uma imagem positiva. Isso se estende aos cabelos, mãos, e especialmente, unhas. Quando estiverem sujas e mal tratadas, podem abrigar uma série de bactérias e outros agentes causadores de infecções. Mas a sua função vai muito além da estética, pois não são apenas um complemento do corpo. Elas têm o intuito de proteger as pontas dos dedos e aumentar a capacidade das mãos de pegar pequenos objetos. “No entanto, o que poucos sabem é que as unhas funcionam como reflexo do organismo, pois revelam o estado de saúde de cada indivíduo”, conta Ana Luiza Meinen de Castro, farmacêutica da Cotripal. A falta de nutrientes no organismo, tais como ferro, zinco e vitaminas A e B6, favorecem o enfraquecimento e aparecimento de manchas sobre as unhas. “Esses sinais e também cores diferentes indicam o que está faltando no corpo. Claro que não podemos levar sempre tudo ao pé da letra, mas, em caso de alguma disfunção, é necessário procurar um dermatologista, o médico especialista para estas questões”, lembra Ana. Existem também outros fatores que acarretam este tipo de problema. Entre eles, o uso de antibióticos e medicamentos fortes, lesões causadas por atritos e substâncias químicas – detergentes, produtos de limpeza, acetona e até mesmo esmaltes – podem deixá-las mais frágeis. Já existem novas fórmulas de produtos menos agressivos, sem acetona. Ana reforça que, “apesar de levarmos em conta a estética das mãos, é importante deixar as unhas por, pelo menos, uma semana sem esmalte”. Outro ponto fundamental na hora de visitar a manicure: não tirar a cutícula. “Ela é a maior protetora da matriz da unha e impede a penetração de bactérias, fungos e substâncias nocivas para dentro do nosso organismo. Alguns produtos hidratantes favorecem a diminuição do crescimento da cutícula e a deixam mais saudável”, comenta a farmacêutica.

24

abril 2013

Mantenha tudo em ordem! Hidratar: Quanto mais hidratadas estiverem as cutículas, menores as chances de ficarem esbranquiçadas e com pontinhas soltas. Espalhe um creme nas mãos sempre que lavá-las ou ao sentir que estão ressecadas. Vale investir em uma cera nutritiva, que pode ser usada sobre o esmalte para mantê-las macias e no lugar.

Fortalecer: Além de uma dieta rica em cálcio, proteínas e alimentos com vitamina A, tais como gema de ovo, leite e derivados, sardinha, couve, espinafre, entre outros, o óleo e esmaltes fortalecedores são outra solução para unhas fracas. Utilize-os antes do esmalte para que fiquem em contato direto com a superfície da unha.

Retirar o esmalte: Não deixe as unhas muito tempo com esmalte. Recomenda-se que elas fiquem ao menos uma semana sem nenhum produto químico, já que eles podem ressecá-las e levar à quebra. Varie as cores para não aparecer manchas e intercale o uso de esmaltes claros e escuros.


Curiosidades A unha cresce, em média, três milímetros por mês. .

Crescem mais rápido nas mãos que nos pés. .

Cerca de 1/3 da população mundial rói unhas por ansiedade e nervosismo. .

Fungos passam de uma mão para a outra, por isso, leve seu próprio kit de manicure para o salão de beleza. .

Para hidratar as unhas, basta passar creme nas mãos e colocá-las em uma luva por um tempo. Isso favorece a absorção. .

Passar esmalte escuro para fortalecer é mito. .

O ideal é lixar as unhas sempre em formato quadrado. Não pela moda, mas pelo fato de assim elas evitarem o aparecimento de infecções. Nunca lixe a parte de cima, isso favorece a retirada da queratina, deixando-a mais sensível. .

Fique atento à sua alimentação!

As doenças e as manchas Aspectos da unha Brancas Metade branca, metade rosada Leito avermelhado Amarelada, espessa e de crescimento lento Leito pálido

Amarelas

Arroxeadas Esverdeada, com inchaços, vermelhidão e dor que se expande ao redor dos dedos

Causas Doenças hepáticas, anemia, carência de zinco e proteínas, dermatites de contato – alergias a produtos químicos, como esmaltes, sabão, detergente –, psoríase ou intoxicação por metais pesados Doenças renais Doenças cardíacas Doenças pulmonares Anemia Frequente em fumantes, também indicam uso excessivo de antibióticos, ingestão em excesso de betacaroteno, diabetes, micoses e doenças do fígado Micoses, tumores, uso de remédios coagulantes, males cardíacos ou lúpus eritematoso Infecções bacterianas e micoses

Faixas escuras

Disfunções hormonais, tumores na matriz da unha ou câncer de pele

Fracas, secas, quebradiças e com tendência à descamação

Falta de cálcio, zinco e vitaminas A, B e E, anemia ou hipotireoidismo Fonte: Revista Viva Saúde

Pare de roer unhas já! Esse hábito é muito difícil de largar e se tornou uma doença: onicofagia. Na maioria das vezes, as pessoas nem percebem que estão as roendo, visto que este problema está intimamente ligado à ansiedade e nervosismo. Essa atitude não prejudica apenas o aspecto das mãos, mas também permite a entrada de micro-organismos no corpo. Os pedaços de unhas podem, inclusive, ficar parados no estômago, necessitando, em alguns casos, intervenção cirúrgica.

abril 2013

25


Notícia

Cotripal participa da 14ª Expodireto Cotrijal A Cotripal, mais uma vez, esteve presente na 14ª Expodireto Cotrijal. A tradicional Feira Internacional do Agronegócio, realizada de 4 a 8 de março, em Não-MeToque, RS, reuniu público expressivo e negócios que giraram em torno de R$ 2 bilhões. A Cotripal participou da feira através do negócio de pneus do Autocentro Goodyear e de implementos agrícolas das Lojas Cotripal. Além disso, a Cooperativa colocou à disposição transporte para quem tivesse interesse em visitar a Expodireto Cotrijal. Cerca de 450 produtores associados e colaboradores participaram do evento. “A nossa participação nestes eventos de negócios é muito importante. Além do que comercializamos neles, ainda surgem novas oportunidades ao longo do ano. São pessoas que conheceram nossos produtos na feira e vêm até a Cooperativa para concretizar a compra”, explica João Luiz da Rosa Lima, supervisor das Lojas Panambi.

Supermercado Cotripal Santa Bárbara do Sul promove “Tarde do pastel” O Supermercado Cotripal Santa Bárbara do Sul, no dia 9 de março, realizou com sucesso a “Tarde do pastel”, na lancheria do estabelecimento. Nesta data, foi montado um bufê especial, com 18 sabores, entre recheios doces e salgados. Alguns dos sabores oferecidos foram: frango, queijo, carne moída, palmito, estrogonofe, frango xadrez, brigadeiro, chocolate preto, prestígio, chocolate branco, sensação (morango com chocolate) e muito mais. Muitos clientes passaram por lá e se deliciaram com o lanche. Além disso, puderam encher os olhos com uma decoração divertida, montada pela equipe do supermercado.

26

abril 2013


Prata da casa

Fé para vencer os obstáculos Com quase 30 anos de empresa, a colaboradora prata da casa deste mês acompanhou de perto as transformações pelas quais a Cotripal passou nas últimas três décadas, e de um lugarzinho bem especial. Funcionária do Posto BR Arco-íris, responsável pelo famoso cafezinho do local, Clarice José Inácio é figura conhecida entre os clientes que por lá chegam para abastecer e fazer compras. Mãe zelosa e apegada à família, ela não se intimida com as dificuldades que surgem ao longo da vida – bem pelo contrário: a fé que possui a sustenta e a faz permanecer com a cabeça erguida.

Nome: Clarice José Inácio Idade: 57 anos Aniversário: 13 de agosto Função: serviços gerais no Posto BR Cotripal Arco-íris Colaboradora da Cotripal desde: julho de 1983 Filho: Iuri Inácio de Oliveira, 18 anos Quem é Clarice Inácio? Sou uma pessoa humilde, que sempre batalhou na vida. Infelizmente não tive muitas oportunidades de estudo, mas me considero realizada, pois soube conduzir minha vida de forma correta e aproveitar as oportunidades que surgiram. Obstáculos apareceram, mas a fé me manteve em pé. Qual é a importância da família para a senhora? A família representa tudo para mim. Eu tenho 11 irmãos, procuramos estar sempre unidos, nos visitamos e nos apoiamos quando necessário. A senhora é religiosa? Sim, sou católica. A fé é muito importante para mim, se eu não a tivesse não teria ultrapassado todos os desafios da vida. Sem Deus a gente não é nada e não consegue nada. Ele leva a gente longe. Quais são os valores que a senhora considera importantes na vida? Em primeiro lugar a honestidade. Depois a humildade, sinceridade e amizade. Como foi seu início na Cotripal? Sou natural de Panambi, da linha Gramado, e estava trabalhando em Ijuí. Aí surgiu uma vaga na Cotripal e eu quis vir. Era para eu ficar só um mês ou dois aqui no Posto, para depois ser transferida ao Supermercado de Panambi. Passou esse tempo e eu não quis mais sair daqui. Por quê? Fiz amizades, me apeguei rapidamente aos colegas e gostei muito do serviço. Como sou do interior, já conhecia praticamente todos os clientes que vinham abastecer aqui, e

sempre me dei bem com todos. Em pouco tempo descobri que aqui era o meu lugar. E o que a senhora mais gosta de fazer no seu serviço? Sem dúvidas, o meu café. Têm muitos clientes que chegam aqui e dizem que é o melhor café da Cooperativa. Eu fico muito feliz e brinco, dizendo que se em 30 anos eu ainda não aprendi a fazer um bom café, estaria mal... Com todo esse tempo de casa, deu para acompanhar bastante o crescimento da Cooperativa, não é mesmo? Com certeza. Aqui havia somente um prédio bem pequeno, e funcionava nele o posto, o TRR e o setor de transportes. Com o tempo isso foi crescendo. Eu fico muito feliz em ter visto todo esse desenvolvimento, uma grande parte da minha vida eu passei aqui. Mas quero ver crescer ainda mais. Então a Cotripal é importante na sua vida? Completamente importante. Tudo o que eu consegui na minha vida foi por causa do meu trabalho na Cotripal. Até tive outras oportunidades de emprego, mas nunca quis sair da Cooperativa. Que lições a senhora tira de todos esses anos de empresa? Toda a experiência de vida que adquiri aqui é a lição mais importante. Comecei a trabalhar nova na Cotripal, conheci muitas pessoas e pude amadurecer. Nas horas vagas, o que a senhora gosta de fazer? Gosto de assistir televisão, estar com meu filho e cuidar da casa. E nos finais de semana de vez em quando costumo visitar meus irmãos. E o que esperar do futuro? Para o futuro, eu sonho em ver a Cotripal cada vez mais forte e que os nossos jovens tenham estudo e emprego e nunca desistam de lutar, da mesma forma como nós batalhamos. abril 2013

27


Classificados VENDE-SE Corsa – ano 1996 Branco, com som, alarme e pneus novos Contato: (55) 9148-9358

Cabinada, plataforma de 17 pés de corte, bom estado Contato: (55) 3375-2964

Moto Twister – ano 2006 Prata, com 32.500 km rodados, ótimo estado Contato: (55) 9116-5929 ou 9664-5199

Saveiro CLI – ano 1997 Contato: (55) 9159-2660

Escort GL – ano 1995 4 portas, bordô. Aceita troca por terreno, moto ou carro de menor valor. Contato: (55) 9169-0320 ou 9178-0472 Gol – ano 2003 2 portas, 1.0, cinza escuro, som, pneus em ótimo estado, à gasolina Contato: (55) 9601-5763 S10 – ano 1998 Cabine dupla, turbo, 4x4, prata, a diesel, aceita troca Contato: (55) 9158-7931 ou 9149-9617 Belina – ano 1985 A álcool Moveis para salão de beleza Lavatório, espelho, cadeira de corte, mesa para manicure Contato: (55) 9168-5602 Uno Mille EP – ano 1996 Cinza, trava, vidros elétricos, ar condicionado, 4 pneus novos, bom estado Contato: (55) 9957-8189 Parati – ano 1999 Modelo 2000, 4 portas, vidro elétrico, ar condicionado Área de terras com 11,5 hectares Com moradia, água e luz, localizada a 3km da cidade de Panambi, recebe casa na cidade no negócio Contato: (55) 9934-3870

28

Brasília – ano 1979 Contato: (55) 9615-5687 Van Trafic Chevrolet – ano 1995 A diesel, motor 2.2, credenciada para transporte escolar Contato: (55) 9126-7623 Trator Valmet 85 – ano 1981 Trator Massey Ferguson 290 – ano 1982 Com comando duplo, em ótimo estado Contato: (55) 9128-7533 Trator Ford – ano 1976 Direção hidrostática e toldo, bom estado Contato: (55) 9156-5866 ou 9108-9782 Trator CBT 2105 – ano 1981 Bom estado, pneus recapados, comando e direção hidráulica Filhotes de cachorro Raça poodle branco Contato: (55) 9145-2819 ou 9195-0489 Trator Massey Ferguson 65 – ano 1974 Revisado, com toldo e comando, trocase por trator maior Contato: (55) 9911-0493 Colheitadeira New Holland 5050 – ano 1984 Revisada, motor reformado, cabinada, com ar condicionado, 15 pés de corte, em ótimo estado Contato: (55) 9633-0668

Caminhonete S10 – ano 2000 Completa, azul, 4x4, ar condicionado, direção hidráulica, ótimo estado Contato: (55) 9926-9261 ou 9997-1000

Colheitadeira New Holland 1530 – ano 1978 F-1000 preta – ano 1998 Aceita troca por casa com terreno em Panambi ou Condor Contato: (55) 9983-2565

Gol – ano 2000 Série ouro, completo, bom estado, cor dourada Contato: (55) 9199-9209

Colheitadeira Massey Ferguson 310 Flexível original Semeadeira MP 1600 Contato: (55) 9942-4313

F250 XLL – ano 2000 Completa, a diesel, motor MWM 6 cilindros Colheitadeira Massey Ferguson 5650 – ano 2002

Colheitadeira New Holland 1530 – ano 1979 Contato: (55) 9671-8057

abril 2013

Colheitadeira New Holland 5050 – ano

1984 – Revisada Contato: (55) 9981-4219 Colheitadeira SLC 1000 – ano 1977 Motor e pneus novos, excelente estado Contato: (55) 9964-8044 ou 9659-6254 Colheitadeira New Holland 4040 – ano 1985 13 pés de corte, bom estado Contato: (55) 9615-5649 Colheitadeira Massey Ferguson 3640 – ano 1982 – Cabinada Contato: (55) 9936-6398 Colheitadeira SLC 1000 – ano 1977 Único dono, bom estado Contato: (55) 9911-7722 Colheitadeira Ideal 1175 – ano 1981 Pneus novos, bomba nova, mecânica boa Contato: (55) 9136-4828 Colheitadeira Massey Ferguson 5650 – ano 1988 Colheitadeira Massey Ferguson 3640 – ano 1980 Contato: (55) 9989-7918 Colheitadeira New Holland 5050 Contato: (55) 9626-7187 Colheitadeira SLC 1000 – ano 1977 Motor e pneus novos, ótimo estado Contato: (55) 9181-5179 Semeadeira TD300A Semeato – ano 1993 19 linhas, ótimo estado Contato: (55) 9976-4852 Plantadeira Imasa MT 2000 – ano 2005 20 linhas de trigo e 10 de soja Contato: (55) 9126-7620 Plantadeira Frankhauser MTS-A 15 linhas de trigo e 6 linhas de soja Contato: (55) 9982-4003 Triturador elétrico monofásico de 2CV Contato: (55) 9147-1466 Triturador Nogueira DPM4, com ciclone Contato: (55) 9122-6677 Debulhador de milho estacionário Prensa de cana Tacho de 200 litros


Carroça para 80 arrobas Contato: (55) 9629-7804, Espalhador de ureia Modelo 1300, hidráulico Contato: (55) 9973-0010 Carreta graneleira Becker – ano 2010 6 toneladas, com descarga Marcador de linha Tecnomak 2 anos de uso Contato: (55) 9105-1611 Conjunto de sofá Contato: (55) 9118-1840 ou 9148-8464

600 litros, modelo Falcon, com aumento de barra para 20 metros Contato: (55) 9955-1610 Pulverizador Montana 4 vias, 17 metros de barra Contato: (55) 9963-3173 Ordenhadeira Westfália Transferidor, resfriador 1.000 litros e motor com garantia Contato: (55) 9148-9731 Ordenhadeira Westfália Motor e bomba Contato: (55) 9917-9134

Fritadeira Cadence 2 litros, 2 meses de uso Carrinho de bebê Contato: (55) 9117-9077

Resfriador de leite Inox, a granel, 720 litros Contato: (55) 9685-6595 ou 9170-2881

Freezer Consul 240 litros, horizontal Contato: (55) 9145-0605

Resfriador de 500 litros Ordenhadeira Contato: (55) 9982-9126

Carrinho de bebê para gêmeos Contato: (55) 3375-4708 ou 8145-5640

Resfriador de água 300 litros Ordenhadeira Contato: (55) 9982-9126

Silo para ração Com capacidade para 5 mil quilos Ordenhadeira Eurolatte Canalizada com 4 conjuntos, com aquecedor e kit cardan Resfriador Delaval 1.600 litros, com sistema de lavagem automático Contato: (54) 9115-5437 Jogo de aro 17' Contato: (55) 9117-7038 Dois aros para trator Valmet 85 Para pneu largo Contato: (55) 9124-0783 Espalhador de chorume Fatritol 3.000 litros, ótimo estado Contato: (55) 9606-7553 ou 9948-0114 Tanque Unimáquinas 3000 litros, sem bomba, bom estado Contato: (55) 9941-4928 Pulverizador Montana 600 litros, com marcador de linha, braço hidráulico de 14 metros Contato: (55) 9112-8822 Pulverizador Jacto Modelo cruzador, 3 mil litros, com 25 metros de barra Contato: (55) 9973-0010 Pulverizador Jacto – ano 2001

Resfriador a granel 350 litros, bom estado Contato: (55) 9104-3825 ou 9157-8482 Resfriador de leite – 600 litros Transferidor Contato: (55) 9138-6518 Jogo de pneus 16.4.30, com câmera e aro Contato: (55) 9911-0493 Jogo de pneus estreitos Com aro e câmera Contato: (55) 9977-6279 Telefone rural Linha de prefixo 3505 Contato: (55) 8421-8837 Casa de alvenaria Em Panambi, no bairro Alvis Kläsener Lote de leitões desmamados Contato: (55) 9991-5585 ou 9931-1565 Terreno no bairro Zona Norte Rua Portugal, 15x25, com calçamento Contato: (55) 9961-2584 ou 9948-2283 Casa de alvenaria com 146m² Localizado no bairro Medianeira, terreno com 336,25m² Contato: (55) 9154-0837, 9112-1737 ou 3375-6245

Terneiro gir leiteiro Contato: (55) 9901-3404 Casa no bairro Italiana em Panambi, para alugar Com 2 quartos Contato: (55) 3375-4448 Apartamento para alugar Com 2 quartos, sala, cozinha, banheiro, lavanderia, localizada na rua Josino Leal Malheiros, 53, próximo ao CEP, em Panambi Contato: (55) 9159-4448 Casa mista Com 85m², localizada no bairro Italiana, em Panambi. Aceita troca por outra casa ou terreno Contato: (55) 9909-8131 Área de terras com 3,7 hectares Localizada na linha Morengaba, a 7km da cidade de Panambi Contato: (55) 9946-1606 Área de terras com 41 hectares Com benfeitorias, 20 vacas, resfriador a granel 1000 litros, 2 tratores Massey Ferguson, 1 plantadeira MP, 2 ordenhadeiras Fockink e um resfriador de água de 300 litros. Negocia por casa na cidade ou terreno Contato: (55) 9200-7789 Área de terras com 7,7 hectares Localizado na linha Maraney, com 6 hectares de lavoura e 1,7 de mato Contato: (55) 9174-7015 ou 8445-7411 Área de terras com 1,5 hectares Com casa e armazém medindo 18x22 Contato: (55) 3375-0388 ou 9626-9600 Filhotes de cachorro australian Resfriador 500 litros Acqua Gelata Contato: (55) 9909-8239 Vacas e novilhas holandesas Colheitadeira SLC 1000 – ano 1978 Ótimo estado Contato: (55) 9112-5855 ou 9164-3491 7 vacas Terreno com casa – próximo à prefeitura de Panambi Contato: (55) 9998-1417 Junta de boi manso 2 anos de idade Contato: (55) 9166-2024 Cachorro pastor alemão para doar Contato: (55) 8442-5956 ou 8442-5967

abril 2013

29


Lote de 115 vacas holandesas 15 vacas jersey Contato: (55) 9613-6256 ou 9972-5014 20 leitões desmamados 3 porcas híbridas 1 porco cachaço 2 novilhas zebu 2 novilhas holandesas 2 novilhas jersey 2 vacas para engorda Trator CBT 2105 – ano 1980 Motor Mercedes, comando duplo, hidráulico Contato: (55) 9192-1805 Touro zebu Contato: (55) 9917-8004 20 vacas mestiças com jersey Contato: (55) 9917-6936 5 vacas 2 jersey e 3 holandesas 2 novilhas Ordenhadeira Westfalia Contato: (55) 9647-8554 11 vacas holandesas e 1 vaca jersey Contato: (55) 9975-2033 9 vacas holandesas com jersey Resfriador 300 litros Ordenhadeira Fockink Contato: (55) 9116-3873 10 vacas 5 holandesas e 5 holandês com jersey 1 touro aberdeen

Bicicleta ergométrica Contato: (55) 9168-5801

Contato: (55) 9163-5657 Filhotes de cachorro raça boxer Contato: (55) 9679-0773 ou 3505-9041 Filhotes de pastor alemão capa preta Contato: (55) 9126-7622 Marrecos de Pequim Ligar preferencialmente ao meio dia e à noite Contato: (55) 9118-5337

Reboque de carga para carro Capacidade 500kg Contato: (55) 9107-9428 Cadela da raça linguiça Preferencialmente filhote Contato: (55) 9670-0270

PROCURA-SE

Novilha jersey prenha Contato: (55) 9139-5331 75 vacas em lactação Holandesas e jersey Contato: (55) 8419-7487 ou 9610-3520

Serviço para safra de soja Com máquina TC 57 ou 59 Contato: (55) 9174-6898 ou 9713-6584

9 novilhas 1 ano Contato: (55) 9161-1009

Empregado para trabalhar em lavoura, com conhecimento em maquinários Localizado em São Manuel, município de Santa Bárbara do Sul Contato: (55) 9653-6183 ou 9653-6184

COMPRA-SE

Caseiro para morar em granja Contato: (55) 9920-4648 ou 9163-9885

Casa para venda que já esteja financiada Preferencialmente no bairro Zona Norte, Panambi Contato: (55) 9147-1466 Calcareadeira com esteira Contato: (55) 9920-4648 ou 9163-9885 Grade Stara com 40 ou 42 discos Contato: (55) 9171-5281

Casa pequena para alugar Casal sem filhos Contato: (55) 3375-6518, 9106-6984 ou 9132-5975 Casal sem filhos para trabalhar em granja A mulher para serviços de limpeza e cozinha e o homem para serviços gerais. Pede-se referência Contato: (55) 9932-0106

Pill Food O composto Fortalecedor Pill Food fornece suplementos necessários de vitaminas e minerais, ideais para fortalecimento de unhas, pele e cabelos Sua fórmula especial contém colágeno, levedura medicinal, cistina, pantotenato de cálcio, vitaminas A, E e complexo B

Indicado para: - Cabelos finos, sem brilho, com redução do crescimento e que quebram facilmente - Unhas com descamação, dificuldade no crescimento ou com aspecto estriado - Peles ressecadas, com descamação e sensíveis

Cotripal Farmácia e Manipulação


Cozinhando no outono

Estamos em uma época do ano muito aguardada por aqueles que têm verdadeira aversão ao calor: a chegada do outono. Com as temperaturas mais amenas, a vontade de inovar na cozinha se intensifica. E é por isso que neste mês sugerimos dois pratos ideais para você fazer e chamar a família e os amigos para provar. Nós já testamos e garantimos: vale a pena colocar a mão na massa. Bom apetite!

Filé folhado Ingredientes 150g de massa folhada congelada 250g de filé mignon Ervas finas a gosto ½ dente de alho 1 colher de sopa de mostarda Azeite 2 fatias de presunto tipo Parma 1 ovo Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo

Todas as receitas são previamente testadas pelas culinaristas da Cotripal.

Tempere os filés com sal e pimenta. Em uma frigideira bem quente, coloque 1 colher de azeite, as ervas e o alho para soltar o sabor. Deixe fritar por 1 minuto e em seguida acrescente o filé, apenas para dourar. Deixe esfriar. Abra a massa folhada em uma superfície lisa e seca, e deixe o filme plástico que envolve a massa para baixo. Sobre ela, coloque as fatias de presuntos e espalhe a mostarda. Em seguida, acrescente o filé, faça a “trouxinha” com cuidado, para não romper a massa. Pincele uma camada de ovo batido. Em uma assadeira, deposite uma folha de papel manteiga e pincele nela margarina, para não grudar a massa folhada. Acomode a trouxinha e leve ao forno preaquecido a 180 graus por 25 a 30 minutos, até quando dourar.

Rocambole de frango moído Ingredientes 500g de carne de frango moída 500g de batata cozida e espremida 1 ovo batido 3 colheres de sopa de farinha de trigo alho amassado a gosto 1 cebola pequena ralada Salsa, pimenta, sal e limão a gosto 1 xícara de chá de requeijão cremoso 50g de bacon picado 100g de bacon em tiras 50g de queijo parmesão ralado 1 pimentão vermelho picado 50g de azeitonas pretas picadas 1 colher de sopa de margarina

Modo de preparo Em uma tigela, coloque o frango, a batata, o ovo, a farinha, o alho, a cebola, a salsa, a pimenta, o sal e o limão. Misture tudo até formar uma massa. Sobre o papel alumínio untado com margarina, abra a massa, distribua o requeijão, o bacon picado, o parmesão e as azeitonas e enrole o rocambole. Passe 1 colher de margarina por cima e, sobre tudo, coloque o bacon em tiras. Cubra com papel alumínio untado e leve ao forno por 20 minutos. Retire o papel e deixe assando por mais 20 minutos.

Compartilhe a sua receita preferida! Se você quer ver publicado aqui aquele prato especial que alguém da sua família prepara, entre em contato conosco. Mande sua dica para vinicius@cotripal.com.br ou ligue para (55) 3375-9071

abril 2013

31


Revista Atualidades Cotripal nº 114  

www.cotripal.com.br

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you