Issuu on Google+

Escola Secundária Alcaides Faria – Barcelos

Andebol


Hist贸ria do Andebol


No Andebol, como em tantos outros jogos, é difícil determinar a sua origem. É considerado um dos mais jovens desportos se bem que tenha as sua origens na mais remota antiguidade. Na antiga Grécia já se praticava um desporto de bola com a mão conhecido como jogo da Ucrânia, que Homero descreve na "Odisseia" e do qual foi descoberto em 1926, em Atenas, um magnífico baixo-relevo, que deve datar de 600 a.C. Na Idade Média estes jogos continuaram a ser jogados principalmente na corte, sendo batizados pelos trovadores como "Os primeiros Jogos do Verão". No finais do século passado, em 1980, o professor Konrad Kech criou um jogo com umas regras não muito diferentes do Andebol. Na Checoslováquia, já há muito tempo é praticado um desporto popular e semelhante ao Andebol, o Azena, nome pelo qual ainda hoje é conhecido este desporto naquele país. Em Portugal, muito antes de ser divulgado o Andebol, existia um desporto praticado na cidade do Porto, conhecido por Malheiral. Foi-lhe posto este nome porque o seu criador foi o professor de Ed. Física Porfírio Malheiro. Na Bélgica no curso normal de provincial de Ed. Física da província de Liége, em 1913, o professor de Lucien Dehoux, apresentou o andebol das três casas, que depressa se expandiu, chegando, entre 1915 e 1918, a organizar-se campeonatos.


Durante a guerra, em 1917, apareceu na Alemanha um novo jogo de equipa, o andebol, imaginado pelo professor de Ginástica Feminina Wasc Heiser, que o jogava com as suas alunas nas álas de uma das principais avenidas de Berlim. Todavia, qualquer destes jogos não conseguiu impor-se e o Andebol, como desporto devidamente codificado, só apareceu após a I Guerra Mundial. Correntemente atribui-se a sua criação aos Alemães Hirschmann e Carl Schelenz. No entanto, o Uruguaio reivendica para si a paternidade desse jogo, hoje tão popular em todo o Mundo. Teria sido o seu criador o professor de educação física António Valeta, criador aliás de muito outros jogo nacionais uruguaios e que pretendeu fazer com ele uma replica do futebol tendo-lhe dado o nome de Balon. Dizem os Uruguaios que foram alguns marinheiros Alemães pertencentes a vários navios, detidos no porto de Montevideu ao iniciarem-se as hostilidades da I Guerra Mundial e internados em campos de fixação, que, como praticantes entusiastas da Ed. Física, tomaram contacto com o Balon e desde logo se entusiasmaram. Mais tarde, ao serem repatriados, teriam difundido aquele jogo e teria sido o Dr. Carl Schelenz o autor da compilação das suas regras, o que deu origem à sua sobreposição de terem sido os Alemães os criadores do Andebol.


O grande incremento do Andebol a nível mundial deve-se ao aparecimento da variante do Andebol de 7, em vez, do Andebol de 11 praticado originalmente. Esta variante foi criada nos países nórdicos (Suécia e Dinamarca), onde, devido ao rigor dos Invernos se tornava impossível praticar este desporto nos campos ao ar livre, tendo estes que ser substituídos por salas fechadas, o que obrigou a diminuir o número de jogadores em campo. Esta modalidade veio a despertar, grande interesse, tendo-se disputado o primeiro campeonato do mundo em 1938, com a vitória da Alemanha. Porém, só a partir de 1954 as competições internacionais de Andebol de 7 passaram a ser disputados com regularidade. Em Portugal, o Andebol de 11 começou a ser praticado na cidade do Porto, onde foi introduzido nos finais de 1929, pelo desportista alemão Armando Tshopp. A primeira apresentação oficial de um jogo de Andebol teve lugar em 31 de Janeiro de 1931, no Porto, e ainda nesse ano foi formada a associação de Andebol de Lisboa, seguida em 1932 pela associação do Porto. O Andebol de 7 foi introduzido em Portugal em 1949, por outro alemão, Henrique Feist, residente no nosso país. O primeiro torneio oficial da modalidade foi organizado por Feist na vila de Cascais, no Verão de 1949. A crescente popularidade do Andebol de 7, tanto no nosso país como internacionalmente levou à gradual extinção da variedade de 11, que desde há alguns anos deixou completamente de se praticar.


CaracterĂ­sticas do Andebol


O Andebol é um jogo desportivo coletivo, praticado por duas equipas, cujo objetivo é introduzir a bola na baliza da equipa adversária e evitar que ela seja introduzida na sua, respeitando as regras do jogo. O recinto oficial de jogo é retangular, delimitado por duas linhas laterais e duas linhas finais. Sobre cada uma destas últimas, ao centro, está colocada uma baliza. Ganha o jogo a equipa que, no fim do tempo regulamentar, tenha obtido o maior número de golos. No entanto, os empates são permitidos no Andebol. Nas situações em que seja necessário desempatar, existirá um prolongamento de 10 minutos, divididos em 2 partes de 5 minutos. Subsistindo a igualdade, efetua-se um segundo prolongamento e, só depois, caso seja necessário, séries de 5 livres de 7 metros. O número de jogadores são 14: 7 efetivos e 7 suplentes. Dimensões do campo: 40 metros de comprimento por 20 metros de largura. Perímetro da bola: 4 a 60 cm. Peso da bola: 325 a 475 g. Baliza: 3 metros de largura por 2 metros de altura. Duração: 60 minutos, divididos em 2 partes de 30 minutos. Juizes: 2 árbitros, 1 secretário e 1 cronometrista


Campo


Regras bรกsicas


Equipas * Cada equipa é constituída por 14 jogadores, em que 7 jogadores são efetivos (6 de campo e um guarda-redes) e os restantes 7 jogadores são suplentes, podendo um ou mais serem guarda-redes. * Não há limite para o número de substituições, os suplentes podem entrar a qualquer momento do jogo e repetidamente, desde que os jogadores que eles estão a substituir tenham abandonado o terreno de jogo. * Os jogadores envolvidos nas substituições deverão sair e entrar no terreno de jogo pela zona de substituições da sua equipa.

Tempo de jogo * O tempo de jogo é de 60 minutos, divididos em duas partes de 30 minutos cada, com intervalo de 10 minutos. * Cada equipa tem direito a pedir um tempo de paragem (time-out) com duração de 1 minuto em cada parte do jogo. * Caso o jogo se encontre empatado e seja necessário determinar um vencedor, é jogado um prolongamento com 2 partes de 5 minutos cada, separadas por 1 minuto de intervalo.


Guarda-redes * Ao Guarda-redes é permitido: - Tocar a bola com qualquer parte do corpo para defender, dentro da área de baliza; - Mover-se livremente com a bola dentro da área de baliza, sem as restrições dos jogadores de campo, desde que não demore a executar o lançamento de baliza; - Abandonar a área de baliza sem a bola e participar no jogo, mas fica sujeito às regras que se aplicam aos jogadores de campo. * Ao Guarda-redes não é permitido: - Demorar a execução de um lançamento de baliza; - Pôr em perigo o adversário numa ação defensiva; - Abandonar a área de baliza com a bola controlada; - Tocar a bola que está parada ou a rolar no solo fora da área de baliza, enquanto ele está dentro da área de baliza; - Levar a bola para a área de baliza quando esta está parada ou a rolar no solo fora da área de baliza; - Entrar na área de baliza a partir da área de jogo com a bola; - Tocar a bola com o pé ou a perna abaixo do joelho, quando esta está parada no solo na área de baliza ou movendo-se em direção à área de jogo; - Atravessar a linha restritiva do guarda-redes (linha dos 4 m), durante a execução de um lançamento de 7 metros pelo adversário.


Área de baliza * Só ao guarda-redes é permitido entrar na área de baliza. * Existe violação da área de baliza quando um jogador de campo a tocar com qualquer parte do corpo, incluindo a linha de área de baliza (6m). * Quando um jogador de campo viola a área de baliza, deve-se assinalar: - Lançamento de baliza, quando um jogador da equipa em posse da bola, entrar na área de baliza, com ou sem a bola, e tirar vantagem; - Lançamento livre, quando um jogador da equipa defensora entrar na sua área de baliza, tirando alguma vantagem, mas sem impedir uma clara ocasião de golo; - Lançamento de 7 metros, quando um jogador da equipa defensora entra na área de baliza e anula uma clara ocasião de golo. * Quando um jogador envia a bola para a sua própria área de baliza: - caso a bola entra na baliza, é golo; - caso a bola fique na área de baliza, ou se o guarda-redes tocar a bola e esta não entrar na baliza, é lançamento livre; - caso a bola saia pela linha de saída de baliza, é lançamento de reposição em jogo; - se a bola atravessar a área de baliza e voltar para a área de jogo, sem ser tocada pelo guarda-redes, o jogo continua.


Jogar a bola * É permitido: - Lançar, agarrar, parar, empurrar ou bater na bola, usando as mãos (abertas ou fechadas), braços, cabeça, tronco, coxas e joelhos: O guarda-redes pode também defender a bola com os pés; - Segurar a bola nas mãos por um tempo máximo de 3 segundos, com uma ou ambas as mãos; - Dar um máximo de 3 passos com a bola; - Lançar a bola ao solo uma vez e a apanhá-la novamente; - Bater a bola no solo repetidamente com uma mão (drible) e agarrá-la novamente; - Fazer rolar a bola no solo de forma continuada com uma mão e depois agarrá-la novamente; - Jogar a bola enquanto de joelhos, sentado ou deitado no solo; - Passar a bola de uma mão para a outra. * Não é permitido: - Tocar a bola mais de uma vez, após ter sido controlada, sem ter tocado no solo ou na baliza; - Tocar a bola com o pé ou perna abaixo do joelho;


Faltas e conduta antidesportiva * É permitido a cada jogador: - Utilizar braços e mãos para bloquear ou ganhar posse da bola; - Utilizar o corpo para obstruir um adversário, mesmo quando este não tem posse da bola; - Estabelecer contacto corporal com um adversário, frente a frente e de braços dobrados, e manter este contacto para controlar e acompanhar o adversário. * Não é permitido ao jogador: - Arrancar ou bater na bola que se encontra nas mãos do adversário; - Bloquear ou empurrar um adversário com os braços, mãos ou pernas; - Prender, segurar, empurrar, ou lançar-se contra o adversário em corrida ou em salto. * As manifestações físicas e verbais que sejam incompatíveis com o espírito do desportivismo são consideradas como conduta antidesportiva.

O Golo * Um golo é válido quando a bola ultrapassa completamente a linha de baliza, desde que nenhuma violação às regras tenha sido cometida pelo rematador ou um companheiro de equipa antes ou durante o remate. * O jogo é ganho pela equipa que marcar maior número de golos no tempo regulamentar.


Lançamento de saída * O jogo começa com lançamento de baliza executado por uma das equipas. * Na segunda metade do jogo, as equipas mudam de campo, e o lançamento de saída efetuado pela equipa que não o tenha executado no começo do jogo. * Após marcação de golo, o jogo é retomado com um lançamento de saída executado pela equipa que sofreu o golo. * Execução do lançamento de saída: - É executado em qualquer direção a partir do centro do terreno de jogo; - Após o apito do árbitro, deve ser executado dentro de 3 segundos; - O jogador que executa deve estar com pelo menos um pé em contacto com a linha central e o outro pé sobre ou atrás da linha, até que a bola saia da sua mão; - Os outros jogadores da equipa do executante não podem atravessar a linha central antes do sinal de apito; - Para o lançamento de saída no começo de cada parte todos os jogadores devem estar dentro do seu próprio meio campo. - Para o lançamento de saída depois de um golo ser marcado, é permitido aos adversários do lançador estar em ambas as partes do campo. - Os adversários devem estar a pelo menos 3 metros do jogador que executa o lançamento de saída.


Lançamento de Reposição em jogo

*É lançamento de reposição em jogo quando a bola cruzou completamente a linha lateral, ou quando um jogador de campo da equipa que defende foi a último a tocar a bola antes desta cruzar a linha saída de baliza da sua equipa. *É lançamento de reposição em jogo quando a bola toca no tecto ou num objecto fixo sobre o terreno de jogo. *O lançamento de reposição em jogo é executado: -sem sinal de apito dos árbitros pelos adversários da equipa que tocou a bola por último antes desta cruzar a linha ou tocar no tecto ou num objecto fixo; -no local onde a bola atravessou a linha lateral, -no canto, caso a bola tenha atravessado a linha de saída de baliza, tocada por um jogador de campo defensor; *O lançador tem que estar de pé com um pé sobre a linha lateral até que a bola saia da sua mão. *Os adversários deverão estar a um mínimo de 3 metros do lançador, sendo permitido estar junto à sua linha de área de baliza, mesmo se a distância entre eles e o lançador for inferior a 3 metros.


Lançamento de baliza

*É assinalado lançamento de baliza quando: -Um jogador da equipa atacante viola a área de baliza; -Um guarda-redes controla a bola na área de baliza; -Um jogador da equipa atacante tenha tocado a bola que estava parada ou a rolar no solo dentro da área de baliza; -quando a bola atravessa a linha saída de baliza, depois de ter sido tocada em última lugar pelo guarda-redes ou um jogador da equipa atacante. *O lançamento de baliza é executado pelo guarda-redes, sem sinal de apito do árbitro, a partir da área de baliza por cima da linha de área de baliza.

Lançamento livre

*É marcado quando existe uma infracção às regras por parte de um jogador/equipa, implicando a perda de posse de bola. *O lançamento livre é executado no local onde a infracção ocorreu. *Os adversários têm que permanecer a uma distância mínima de 3 metros do executante.


Lançamento de 7 metros

*É marcado quando uma clara oportunidade de marcação de golo é impedida, em qualquer parte do terreno de jogo. *A execução do lançamento de 7 metros: -é um remate directo à baliza, dentro dos 3 segundos que se seguem ao sinal de apito do árbitro; -o executante deve posicionar-se atrás da linha de 7 metros, e não deve tocar ou atravessar essa linha antes da bola deixar a sua mão; -o executante ou um companheiro de equipa não podem jogar de novo a bola após a execução de um lançamento de 7 metros, até que a mesma toque um adversário ou a baliza; -os colegas de equipa do executante têm que se posicionar fora da linha de lançamento livre até que a bola tenha deixado a mão do executante; -os jogadores da equipa adversária têm que estar fora da linha de lançamento livre no mínimo a 3 metros de distância da linha dos 7 metros, até que a bola deixe a mão do executante; -o lançamento de 7 metros deverá ser repetido, a menos que um golo seja marcado, se o guarda-redes atravessa a linha dos 4 metros antes da bola deixar a mão do executante. *Não é permitida a substituição do guarda-redes quando o executante está pronto para executar o lançamento de 7 metros.


Sanções disciplinares

*As sanções podem ser atribuídas a jogadores e a oficiais das equipas (treinadores, dirigentes, etc.). *Uma advertência (cartão amarelo) é atribuída sempre que: -existir uma conduta antidesportiva; -a acção é dirigida principalmente ou exclusivamente ao adversário e não à bola. -a um jogador não deve ser dada mais de uma advertência, e a uma equipa não devem ser dadas mais de 3 advertências. *Uma exclusão de 2 minutos aplica-se quando: -um jogador faz uma substituição irregular; -um jogador comete faltas repetidas (2ª advertência ao mesmo jogador, 4ª advertência à equipa); -um jogador tiver conduta antidesportiva repetida dentro ou fora do terreno de jogo; -existe conduta antidesportiva de qualquer um dos oficiais de uma equipa, a equipa será reduzida no terreno de jogo de um jogador; -existe uma desqualificação de um jogador ou oficial de equipa.


*Uma desqualificação (cartão vermelho) aplica-se: -quando há conduta antidesportiva de um dos oficiais de equipa, depois de um deles ter sido previamente sancionado com uma advertência e uma exclusão de 2 minutos; -quando há infracções que colocam em perigo a integridade física do adversário; -em caso de conduta antidesportiva grave de um jogador ou um oficial de equipa, dentro ou fora do terreno de jogo; -em caso de uma agressão por parte de um jogador antes do encontro ou durante um procedimento de desempate; -em caso de agressão por parte de um oficial de equipa; -devido a uma terceira exclusão de 2 minutos para o mesmo jogador. -o jogador ou oficial da equipa tem que abandonar o jogo e o campo, e a sua equipa fica durante 2 minutos sem um jogador em campo. *Uma expulsão aplica-se: -quando um jogador é culpado de uma agressão durante o tempo de jogo, dentro ou fora do terreno de jogo; -o jogador expulso tem que abandonar o terreno de jogo e não pode ser substituído.


Gestos técnicos/táticos


Em Jogo


Video


Andebol