Issuu on Google+

JUQUERY

Mairiporã • Sexta-feira 2 de agosto de 2013

www.correiojuquery.com.br

CORREIO

1

CORREIOJUQUERY.COM.BR

ANO IX - Nº 479 ● Mairiporã, sexta-feira, 2 de agosto de 2013 ● Distribuição gratuita ● R$ 1,00 (nas bancas) M. Borges

Mairiporã é a 76ª melhor cidade do país para se viver Mairiporã é a 76ª melhor cidade do país, a 41ª do Estado de São Paulo e a 1ª da região (incluindo Guarulhos, Atibaia e Bragança Paulista) para se viver. A avaliação foi feita pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento Humano (Pnud), divulgado na segunda-feira, 29, através do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. Os três indicadores que receberam pontuação foram Longevidade

(Saúde), Renda e Educação. O IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) vai de 0 a 1: quanto mais próximo de zero, pior o desenvolvimento humano; quanto mais próximo de um, melhor. O IDHM de Mairiporã é de 0,788, superior ao das outras quatro cidades da região e muito acima da média do país, de 0,727. Como nos estudos anteriores, a Educação foi a que obteve a menor nota. PÁGINA 3

Município tem 3,4 furtos/ roubos por dia no 1º semestre Os números fazem parte das estatísticas divulgadas pela Secretaria de Estado da Segurança Pública. Nos primeiros seis meses foram registrados quase dois casos por dia no quesito furto. Foram 326 pessoas assaltadas entre janeiro e junho. Se somados aos roubos em geral, de veículos e furtos de veículos, o número é espantoso: 614 ocorrências, média de 3,4 por dia. PÁGINA 4

Vacinação de cães e gatos começa amanhã Tem início amanhã mais uma campanha de vacinação anti-rábica, cuja meta é imunizar cerca de 20 mil animais entre cães e gatos. A vacina é gratuita e destinada aos animais a partir dos três meses de idade. Serão sete dias de vacinação: 3 e 4 (neste final de semana), 10, 17 e 18 e 25 e 31 de agosto. PÁGINA 4

ESPERANDO CAIR? Cidade está entre as 26 que assinaram acordo coletivo para domésticos O primeiro acordo coletivo do país para empregados domésticos, depois da promulgação, em abril, da lei que amplia os direitos da categoria, tem a participação de 26 municípios da Grande São Paulo. Mairiporã está nessa lista e o acordo passa a valer a partir do dia 26 deste mês. O documento foi assinado entre a Federação dos Empregados e Trabalhadores Domésticos do Estado de São Paulo e o Sedesp (Sindicato dos Empregadores Domésticos do Estado). PÁGINA 4

Onix assume lidera venda da Chevrolet

Há três semanas a reportagem do Correio procurou a Secretaria de Obras da Prefeitura para denunciar o perigo de desabamento da marquise do prédio que abriga o Banco Santander, na rua Cel. Fagundes. Corroída pela ação do tempo, a marquise pode ruir a qualquer momento e provocar acidente grave. A Secretaria, depois de vistoriar o local, constatou que de fato há perigo e interditou parte da calçada, colocando ali cavaletes e fitas para impedir a passagem de pedestres. Disse a titular da pasta, que notificou o banco e que este iria tomar providências. Vinte e um dias depois, nada foi feito. Fica a pergunta: estão esperando a marquise desabar na cabeça de alguém?

Inadimplência com a Prefeitura é de R$ 54 milhões PÁGINA 5

Vereadores retomam sessões na terça-feira COLUNA DO CORREIO

PÁGINA 2


2

www.correiojuquery.com.br

Mairiporã • Sexta-feira 2 de agosto de 2013

Dados apontam 3,4 furtos/roubos por dia no 1º semestre Claudio Cipriani Da Reportagem O NÚMERO de furtos vem crescendo mês a mês em Mairiporã. Durante os seis primeiros meses do ano, foram registrados quase 2 casos por dia, ou seja, 326 pessoas foram assaltadas por entre janeiro e junho. Se somados os roubos em geral e furtos e roubos de veículos, o número é espantoso: 614 registros, média de 3,4 ocorrências por dia. De janeiro a junho de 2013 foram 886 ocorrências, considerando-se homicídios dolosos, lesões corporais dolosas, estupros,

tráfico de entorpecentes, roubos em geral e de veículos e furtos em geral e de veículos. De acordo com os dados da Secretaria da Segurança Pública (SSP), divulgados na última sexta-feira, o mês de junho foi menos violento que maio, com queda de 37,5% no total de ocorrências. Nenhum homicídio doloso foi registrado, mas furtos em geral tiveram aumento. Dados diários - A SSP também anunciou um novo órgão, destinado a reformular os indicadores da criminalidade em São Paulo, que poderá ser diária, ao invés de hoje, quando são

divulgadas mensalmente. A intenção da Secretaria, segundo seu titular, Fernando Grella Vieira, é que os dados diários comecem em 2014. Caberá à Câmara Técnica de Análise, Pesquisa e Estatísticas em Segurança Pública e Atividade Policial, desenvolver a proposta, com a possibilidade de se criarem novos indicadores, como furto a caixas eletrônicos ou letalidade (mortes por homicídios em assaltos). A Câmara Técnica é composta por membros da sociedade civil, governo, polícias e universidades.

Somos uma das 26 cidades com acordo coletivo para empregados domésticos Lúcia Helena Da Redação VINTE e seis cidades da Região Metropolitana de São Paulo estão no primeiro acordo coletivo do país para empregados domésticos, depois da promulgação, em abril, da lei que amplia os direitos da categoria. Ele poassa a valor a

partir do dia 26 de agosto. O documento foi assinado entre a Federação dos Empregados e Trabalhadores Domésticos do Estado de São Paulo e o Sedesp (Sindicato dos Empregadores Domésticos do Estado), reconhecido pela Superintendência Regional do Trabalho. Destacam-se no acordo o

piso salarial de R$ 1.200 para o doméstico que dorme no emprego, e o valor sobe conforme a atividade do funcionário. Babá de uma criança, por exemplo, receberá ao menor R$ 1.600 e para duas ou mais, R$ 2.000, desde que durma no emprego. Da região, apenas Mairiporã está inclusa no acordo coletivo. Divulgação

NÚMEROS DA VIOLÊNCIA Janeiro a Junho

2012

2013

Homicídios

10

6

Lesões Corporais

179

217

Estupros

6

19

Tráfico de Entorp.

25

28

Roubos gerais

131

145

Roubos veículos

74

69

Furtos gerais

405

326

Furtos veículos

67

74

Cidade registrou 5,7ºC no dia 24 de junho, a madrugada mais fria do ano Lúcia Helena Da Redação

Cemitério da Saudade está esgotado para novos sepultamentos Da Reportagem FUNDADO em 1928, o Cemitério Municipal da Saudade já deixou de ser um local agradável para visitantes dos jazigos. Aos 85 anos, o cenário é de uma área esgotada, que não permite novos sepultamentos, restrita às famílias que possuem jazigos perpétuos. Apesar da manutenção promovida pela Prefeitura, existem inúmeros problemas, como a existência de corpos enterrados em meio às alamedas, por onde deveriam passar os visitantes. Há também jazigos sem pintura,

muitos deles antigos, e que passam a impressão de completo abandono. Segundo a administração do Cemitério, eles são de responsabilidade dos titulares ou seus descendentes. À administração, ainda de acordo com um funcionário, cabe apenas zelar pela sua área comum. Vagas - Dono de ume espaço de 12.187 metros quadrados, com mais de 1.000 jazigos, o Cemitério da Saudade não possui mais vagas para novos túmulos. As pessoas que residem em Mairiporã e não têm o chamado ‘jazigo perpétuo’, quando morrem são enterradas no cemitério do distrito

de Terra Preta, distante quinze quilômetros da sede do município. Os prefeitos que passaram pelo Palácio Tibiriçá pouca importância deram à questão da falta de espaço no maior cemitério da cidade, não só relegando o problema a plano secundário, como também fechou o velório municipal (administração Aiacyda). O excessivo número de sepultamentos em Terra Preta também vai inviabilizar, dentro de pouco tempo, toda a área do cemitério. A saída é a Prefeitura dar atenção a essa demanda e buscar soluções rápidas antes que as dificuldades sejam ainda maiores.

Vacinação de cães e gatos começa amanhã Da Redação

COMEÇA amanhã em Mairiporã a Campanha de Vacinação Anti-rábica 2013, que pretende imunizar cerca de 20 mil animais entre cães e gatos. A vacina é gratuita e destinada aos animais a partir de três meses de idade. Serão sete dias de vacinação (3, 4, 10, 17, 18, 25 e 31 de agosto), no horário das 9h às 16h30, em 50 bairros. Durante os dias úteis, o atendimento acontece das 8h às 12h, no posto fixo do PSF do Jardim Fernão Dias, ruas Alzira Ferreira Campos, 480. Fim de semana - Neste primeiro fim de semana da campanha as equipes de vacinação estarão nos seguintes bairros: Amanhã (3/8), das 9h às 11h30, Jardim Celeste (rua Geraldo Oliveira), Vila Sabesp, Boa Vista/Bairro dos Bentos, Tapera Grande, Saboó (escola), Capim Branco, Maria

Antonina e Jardim Henrique Martins; das 13h às 16h30, Jardim Celeste (entrada), Ponte Alta, Toca da Onça/Pic Nic Center/ Vila João Henrique, Guavirutuva, Marmelo, Pirucaia, Jardim Cinco Lagos (associação), das 13h às 14h30 na Vila São José, e das 15h às 16h30 na Vila Davi. No domingo (4/8), das 9h às 11h30: Chácara Bela Vista, Vila Paula (bar), Apolinário, Jardim Suísso, Santa Inês (casa da ra-

ção), Vila Rosa, Cacéia, Escola da Palhinha e região/Bairro dos Coelhos; das 13h às 16h30: Vila Machado (igreja), Alpes de Mairiporã, Barreiro (proximidades do antigo pátio da Prefeitura), Jardim Carpi, Lavapés (próximo da escola Mufarrege), Condomínios Riacho Grande/Prince/Baía Branca/Estrada da Cacéia e Região Trilha das Torres e Estrada dos Quatro Cantos; 13h às 14h30: Gleba II; e das 15h às 16h30 na Gleba I.

MAIRIPORÃ registrou a menor temperatura deste ano por volta das 4 horas da madrugada de quarta-feira da semana passada (24). Segundo informações do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), os termômetros registraram 5,7°C. A marca superou os 8ºC registrados às 23 horas do último dia 23. Em 2012, a mínima foi de 5,9ºC. No ano anterior, os registros do Inmet indicaram o recorde de 5,2ºC. Em algumas regiões da cidade, no entanto, a sensação térmica era ainda menor, próxima dos 3° C. O frio mais intenso começou no dia 23, quando uma massa de ar polar passou pela região e causou a queda brusca de temperatura, que ficou evidenciada na madrugada do dia seguinte, com umidade. Os institutos de meteorologia informam que quando há umidade, a temperatura mínima não cai tanto. No decorrer dos dias, apesar do frio, os termômetros marcaram mínimas entre 10°C e 12°C. Para a próxima semana as previsões são de clima mais seco, muita nebulosidade e madrugadas frias.


Mairiporã • Sexta-feira 2 de agosto de 2013

3

www.correiojuquery.com.br

LOCAL contato@correiojuquery.com.br

COLUNA DO CORREIO POR QUE O SILÊNCIO?

Depois do discurso histórico do prefeito Márcio Pampuri no Centro Educacional, em encontro que reuniu a cúpula da Sabesp e os prefeitos de toda a região, as cobranças à concessionária do abastecimento de água na cidade silenciaram. Por que esse silêncio? A Sabesp continua operando sem contrato, sem obrigações e sem definir investimentos. A cidade, por sua vez, segue ouvindo promessas de obras mirabolantes, mas na realidade tem esgoto correndo a céu aberto, falta de água em dezenas de bairros (que ainda vivem da esmola de caminhões-pipa) e com um distrito industrial sem um metro sequer de coleta de esgoto. Ou seja, a Sabesp é a maior poluidora do meio ambiente no município. E não foi só a administração municipal que se calou. Os vereadores também. Alguém se dignaria a vir a público e explicar essa relação inaceitável e obscura com a Sabesp?

Mairiporã tem o

melhor IDH

municipal da região

MARIPORÃ

COMPORTAMENTO

0,788

Enquanto em outras cidades a Sabesp se comporta como parceira, ouvindo e acatando sugestões, promovendo o bem-estar, principalmente ao meio ambiente, com tudo preto no branco, por aqui o comportamento é outro. Por quê?

FAIXAS DO IDHM

Muito alto

0,800 a 1,0

Alto

0,700 a 0,799

Médio

0,600 a 0,699

Baixo

0,500 a 0,599

Muito baixo

0 a 0,499

VISITA

Quem esteve em visita à Câmara na terça-feira última, foi o ex-presidente da Casa, Eduardo Pereira dos Santos (Du), que hoje é assessor parlamentar do deputado Roberto Santiago, em Brasília. Du visitou os gabinetes, cumprimentou funcionários e conversou com alguns vereadores. Sobre se candidatar nas eleições de 2014, disse que ainda é cedo para uma decisão e que vai pensar sobre o assunto somente a partir do ano que vem. Mas afiançou que vai disputar as eleições municipais de 2016 como candidato a prefeito.

0,723

0,767

ACERTO

Sobre um possível acerto com o ex-burgomestre Aiacyda, disse que embora tenham conversado algumas vezes no início do ano, não há a menor possibilidade de acerto para uma dobradinha, ou mesmo apoio pois, repetiu, será candidato a prefeito.

0,881

RETORNO

Os vereadores, depois de trinta dias de recesso, voltam ao batente no próximo dia 6, quando acontece a primeira sessão ordinária do segundo semestre. Este período será importante para a administração Pampuri, com debates e votações do Orçamento de 2014, o primeiro de sua própria concepção, e do Plano Plurianual (PPA), com metas para os próximos quatro anos. Há também questões relativas somente à Câmara, que também serão alvo de discussões.

AJUSTES

Aos poucos o prefeito vai conseguindo imprimir seu ritmo e acertando aquilo que não funcionava a contento. Assessores próximos garantem que até o início de 2014 a administração vai estar à feição do chefe do Executivo, que pretende anunciar um pacotão de obras. Até lá, a maior parte do secretariado já estará ajustada em relação à cidade.

Wagner Azevedo Da Reportagem

MAIRIPORÃ é a 76ª cidade com melhor Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) do país, e a 41ª melhor do Estado de São Paulo, conforme Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. O estudo foi

CORTES

Cortes drásticos não só no orçamento, mas principalmente no número de secretários e funcionários, estão sendo promovidos em dezenas de municípios paulistas. A ação é uma resposta à falta de recursos e de reduções nos repasses estaduais e federais. Em Mairiporã também está em marcha uma reformulação no governo Pampuri, que deve ser anunciada a qualquer momento.

FRANCISCO MORATO 0,703 0,647 0,659

AUDIÊNCIAS

Até por interesse dos próprios deputados, audiências com prefeitos e vereadores começam a se intensificar. Quase que a totalidade dos nossos edis tem audiências agendadas na Assembléia Legislativa e também na Câmara Federal. A liberação de recursos de emendas parlamentares, neste ano pré-eleitoral, será de suma importância para Mairiporã. Há recursos, e a ordem é ir buscá-los.

0,815

CAJAMAR 0,728

A PRAÇA

A derrubada da velha rodoviária parece não ter resolvido um problema crônico no local. O número de ‘moradores de rua’ continua em franca ascensão e parece que não há o que fazer. Segundo a Assistência Social, não se pode retirar esse pessoal à força e isso contribui para estimular o crescimento do número de pessoas que dormem e vivem na praça. Mais um pouco e vão cobrar do prefeito a instalação de um chuveiro público.

0,668 0,713 0,810

FRANCO DA ROCHA

MOBILIDADE?

0,731

A tão prometida mudança na mobilidade urbana da cidade continua dormindo em alguma gaveta do Departamento de Trânsito. Nada do que foi dito e divulgado foi colocado em prática, numa lentidão absurda. A população aguarda ansiosa pelo fim dos agentes de trânsito (um cancro da nossa sociedade), que serão substituídos pelo moderno sistema de parquímetros. Pelo menos é essa a promessa.

LIÇÃO

Na vizinha cidade de Atibaia o prefeito Saulo do Gás acabou com as multas. Em seu lugar, campanhas educativas e apenas advertências. Multa mesmo, só em casos gravíssimos. Lição que deveria ser aprendida pelos nossos governantes, que por enquanto preferem insistir na indústria da multa e levar cada vez mais revolta e indignação aos mairiporanenses.

FRASE

“Você não tem a necessidade de ser um poeta, mas você é obrigado a ser um cidadão.” (Nikolai Nekrasov, poeta russo)

0,654 0,702 0,852

CAIEIRAS 0,781 0,749 0,740 0,861

realizado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). Mairiporã alcançou a nota 0,788 em uma escala de 0 a 1, tendo como indicadores a expectativa de vida, a renda per capita e o nível educacional. Com o índice, está acima das demais cidades da região: Caieiras (0,781), Franco da Rocha (0,731), Cajamar (0,728) e Fran-

cisco Morato (0,703). E também acima da vizinha Atibaia (0,765) e Guarulhos (0,763) e até mesmo de Bragança Paulista (0,776). É a terceira vez que o órgão da ONU realiza o levantamento sobre a situação nos municípios do país - outras duas edições da pesquisa foram divulgadas em 1998 e 2003. No atlas desse ano, o IDHM foi calculado com base nos dados do censo demográfico de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na avaliação geral, as cinco cidades se posicionaram na faixa de desenvolvimento considerado ‘alto’, que vai de 0,700 a 0,799 (confira tabela ao lado). O IDH dos municípios vai de 0 a 1: quanto mais próximo de zero, pior o desenvolvimento humano; quanto mais próximo de um, melhor. O índice considera indicadores de longevidade (saúde), renda e educação. Índices - Entre as cinco cidades (Mairiporã, Caieiras, Franco da Rocha, Cajamar e Francisco Morato) Mairiporã obteve os melhores índices em dois dos indicadores avaliados, perdendo apenas em Educação, para a cidade de Caieiras. E dos três índices relativos apenas a Mairiporã, o de longevidade (saúde) foi o que obteve maior pontuação. O IDHM final, de 0,788, é maior que a média nacional, de 0,727, e colocou Mairiporã entre as 100 cidades brasileiras com melhor média. Na comparação com o IDHM do ano de 2000, no entanto, Mairiporã perdeu posições, já que naquela oportunidade o índice do município era de 0,803, ou seja, queda de 1,90%. Das 5.565 cidades avaliadas pelo Pnud, só 44 (0,7%) têm índices muito altos de desenvolvimento humano. Ao todo, 1.889 cidades (33,9%) têm IDHM alto (onde Mairiporã está incluída), outras 2.233 registram índices médios (40,1%) e 1.367 municípios têm IDHM baixo (24,5%). Na outra ponta, outros 32 municípios (0,5%) têm índices considerados muito baixos.

IDHM - RANKING

Cidades

Nacional

Estadual

Mairiporã

76

41

Caieiras

119

60

Bragança Paulista

168

82

Atibaia

289

137

Franco da Rocha

993

363

Cajamar

1081

394

Francisco Morato

1881

553


4

www.correiojuquery.com.br

Mairiporã • Sexta-feira 2 de agosto de 2013

OPINIÃO OZÓRIO MENDES drozorio@yahoo.com.br

J

Alvarás e laudos

á de algum tempo estava para escrever sobre o assunto, mas questões outras foram adiando este tema importante. As desgraças só são corrigidas, ou pelo menos tentadas, quando ocorrem. Já faz bom tempo que em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, vimos a tragédia que matou mais de 200 pessoas. Isso levou muitas cidades a iniciar uma verdadeira caça às bruxas, atrás de alvarás de funcionamento e laudos de bombeiros em quase todo tipo de prédio com bom fluxo de pessoas. Mas passou. Em Mairiporã, lembro-me que este jornal chamou a atenção para o fato de igrejas e templos religiosos e, pasmem, Prefeitura e Câmara não possuírem nem o alvará, muito menos o laudo. E, como sempre ocorre por aqui, absolutamente nada foi feito. E parece que assim vai continuar. O cerne da questão é o

seguinte: vão esperar pela desgraça para depois tomar providências? O prefeito precisa com urgência determinar uma fiscalização rigorosa por toda a cidade, a começar pela sua própria casa, o Paço Municipal. Chega de usar o antigo ditado que diz que ‘só se põe tranca na porta depois que a casa foi roubada’. Há sim problemas estruturais em muitos prédios espalhados pela cidade, que necessitam de reparos e adequações ao que determina a legislação. Então, que se cumpra isso. É o mínimo que se pode esperar de uma administração municipal que se preocupa com o bem-estar da coletividade. Assim como ocorreu em Santa Maria, ainda que a Justiça seja muitas vezes lenta, se algo semelhante eclodir por aqui, e que Deus nos livre disto, a responsabilidade única será da Prefeitura.

Ozório MendeS é advogado e foi vereador na gestão 1983/1988

O

s mais de 5 mil municípios brasileiros conheceram na segunda-feira os resultados do IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) divulgado pelo Programa das Nações Unidas de Desenvolvimento Humano (Pnud). As pontuações referentes a Mairiporã foram surpreendentes e colocaram o município em destaque no país. A cidade está na 76ª colocação em nível nacional e na 41ª dentre os 645 municípios do Estado de São Paulo. Esse quadro, no entanto, não significa que estejamos vivendo no melhor dos mundos. Ao contrário. Mairiporã tem problemas graves que remontam décadas, e sua performance no IDHM significa, dentre outras questões, que as milhares de cidades brasileiras têm problemas ainda mais graves que os nossos quanto à qualidade de vida que oferece aos seus cidadãos.

A

Daniel Bonora é advogado, vice-presidente da OAB de Mairiporã, presidente da Comissão de Assistência Judiciária e Assessor Técnico Parlamentar.

Um dos problemas crônicos enfrentados pelos mairiporanenses, e que até aqui parece insolúvel, refere-se ao saneamento básico, cujo avanço no município é praticamente zero. Com 80% de sua área classificada de ‘proteção ambiental’, Mairiporã tem quase nada de coleta e tratamento de esgoto e uma demanda cada vez maior por água tratada. E ainda nesse campo, uma concessionária que muito pouco investe e que neste momento atua sem contrato há quatro anos, o que significa dizer que não precisa dar satisfações a ninguém. Na área da Saúde os problemas também são antigos, e embora a pontuação obtida no IDHM seja a maior dos indicadores

avaliados, é preciso repensar a forma de conduzí-la, de modo a contemplar a imensa maioria pobre que depende exclusivamente da saúde pública. Há ainda outros dois fatores que devem ser considerados como problemas crônicos: a mobilidade urbana e a segurança. Temos sim índices e­q ui­v alentes aos de países desenvolvidos, mas uma coisa é a avaliação de três indicadores, e outra, a realidade do dia a dia. Com o passar dos anos e dos prefeitos, ficou evidenciada a falta de vontade política de se minimizar esses problemas. Quem sabe não é chegada a hora, impulsionada pelo resultado do IDHM, de sair da teoria e embarcar na prática?

contatodelfimnetto@terra.com.br

Pipas com cerol acidentes por ano, dos quais 50% causam ferimentos graves e 25% fatais. Aos pais desavisados, nunca é demais informar que as atitudes tomadas por seus filhos geralmente vão recair sobre eles, principalmente no âmbito cível, no campo das indenizações, materiais e morais. Se uma criança ou jovem menor de idade, de posse de uma linha com cortante (cerol), causar lesões corporais ou até a morte de uma pessoa, este responderá por ato infracional de lesão corporal e homicídio e seus pais por ações no âmbito cível que vão desde arcar com o tratamento médico ou custas com o funeral no que diz respeito aos danos materiais, até indenizações no campo do dano moral, no caso das lesões causarem algum tipo de deformidade na pessoa ou morte, sendo que neste caso os parentes fazem “jus” à dor psicológica. Para os “marmanjões” que dão o péssimo exemplo, responderão pessoalmente pelos crimes e indenizações. As autoridades, principalmente a Policia Militar, devem ostensivamente prevenir e apreender os materiais cortantes.

O IDHM

Condições para alcançar uma qualidade de vida à altura da população, já vimos que temos, assim como para melhorar cada vez mais indicadores significativos de desenvolvimento social. Isso requer planejamento e compromisso, inclusive de outras esferas do Poder Público. Quem deita olhos atentos ao Atlas do Desenvolvimento Humano, sabe que em Mairiporã ainda existe um fosso entre as camadas privilegiadas e pobres, com forte omissão do Poder Público. Nada que justifique, portanto, o tom de comemoração assumido pelo ministro da Educação, Aloysio Mercadante, que declarou que o Bolsa-Família mereceria um Oscar de ‘ator coadjuvante’ por sua contribuição à elevação do IDH em todo o país. No caso do ministro, menos é mais importante. No de Mairiporã, podemos muito mais.

DELFIM NETTO

DANIEL BONORA s férias escolares e a época de ventos trazem de volta, todos os anos, uma das mais antigas brincadeiras: soltar pipas, que traz junto consigo o perigo criminoso do uso do cerol, uma mistura preparada com cola e vidro moído, que pode até matar. É no inverno que a incidência de graves acidentes envolvendo pipas ocorrem, inclusive no mês de agosto. Para os pais que acham cômodo largar os filhos para brincar na rua, é importante salientar que neste período vítimas de queda de altura (laje), crianças atropeladas, que atravessam a via publica sem observar o fluxo de veículos, vítimas de choques elétricos entre 8 e 12 anos de idade, e mortalidade de aves de porte médio, (urubus gaviões e corujas) quase sempre estão associados à prática desordenada de empinar pipas e utilização do cerol, que pode ser classificado como uma arma, e que por isso mesmo deveria ter mais atenção das autoridades e dos pais. Segundo dados colhidos pela ABRAM (Associação Brasileira de Motociclistas), no Brasil são mais de 100

EDITORIAL

Progresso social e produção

O

Plano Agrícola e Pecuário recém-aprovado pelo governo para 2013/2014 não se restringe apenas ao processo de produção e distribuição do setor agropecuário. Por suas características inovadoras, deve ser considerado um grande avanço. Muito bem estruturado, ele ataca os pontos críticos do agronegócio, envolvendo toda a cadeia de serviços (pesquisa, transporte, armazenamento, produção de sementes, de insumos, etc) que hoje adicionam valor da ordem de 20% a 25% do PIB e emprega cerca de 30 milhões de pessoas num amplo espectro que vai do mais humilde trabalhador ao mais extraordinário cientista.  De acordo com as últimas informações, a safra brasileira 2012/2013 de cereais, leguminosas e oleaginosas deverá atingir 186 milhões de toneladas. A safra 2002/2003 foi de 123 milhões, o que significa um aumento de 51% nos últimos 10 anos - uma taxa formidável de 4,2% ao ano - que nos mantém na liderança do aumento da produtividade

total dos fatores de produção na agricultura mundial no período. Enquanto a produção nacional cresceu, entre 1975 e 2011, quase quatro vezes, o indicador ponderado dos insumos usados cresceu menos do que 10%. Esse aumento liberou mão de obra no período (quase 18%), manteve praticamente estável a área plantada (mais 3%), com um aumento da relação capital/homem da ordem de 57% (1,3% ao ano). O progresso se deu, basicamente, pelo aumento da produtividade física da mão de obra da ordem de 4,7% ao ano, o que se refletiu nos salários. O Plano Agrícola e Pecuário de 2013/2014, seguramente o melhor em muitos anos, está atento à necessidade de acelerar o desenvolvimento do setor, com um substancial aumento dos limites do crédito de investimento e custeio: com aumento de prazos e redução da taxa de juros real; o ataque ao trágico problema da carência da capacidade estática do armazena-

mento da safra, que vem impedindo o produtor de aproveitar as melhores “janelas” para a venda de sua produção; ao suporte à inovação e tecnologia; o aumento da atenção à irrigação; o estímulo à agricultura de baixo carbono; ao aumento do seguro da safra que um dia amenizará os enormes riscos climáticos e das pragas sobre a renda da agricultura; o apoio à formação de estoques que reduzem os efeitos dos “choques de oferta” que tanto comprometem a taxa de inflação; a ampliação da assistência técnica e a recuperação da extensão rural e, por fim, mas não menos importante o decidido apoio à ação cooperativista na agricultura. Se a evolução do clima for benigna, a resposta da agroindústria ao Plano para a safra 2013/2014 deverá ser um estímulo importante para a disseminação do aumento da sua participação como alavanca do crescimento do PIB. O lançamento do Plano Agrícola e Pecuário pode ser considerado a “notícia do ano” para a economia brasileira.

Delfim Netto, é professor emérito da FEA-USP, ex-ministro da Fazenda, da Agricultura e Planejamento.

ESSIO MINOZZI JR. essiominozzijr@terra.com.br

O

Nosso problema

crescimento populacional desordenado, aliado ao baixíssimo desempenho econômico, torna Mairiporã um espaço insustentável. A metrópole lhe reservou o papel estratégico do abastecimento de água inviabilizando seu desenvolvimento econômico sem contrapartidas. O destino da cidade vem sendo traçado desde 1892, quando o Estado acampa a Cia. Cantareira e Esgotos. Mas a crise de abastecimento de água que atinge a região metropolitana nos anos 1960 foi definidora dessa missão. Em 1966 iniciam-se as obras do Sistema Cantareira do qual a represa Paiva Castro faz parte. Com ela, e a proteção dos mananciais da bacia do Rio Juqueri, consolidam-se as limitações de desenvolvimento. Sem a contrapartida financeira a natureza passa a ser o nosso maior recurso. Hoje, Mairiporã  dispõe de grande patrimônio ambiental, importante para a manutenção dos remanescentes florestais de Mata Atlântica e o abastecimento de

água para boa parte da metrópole e região, mas sem um plano metropolitano de proteção urbana. Por conseqüência o município convive com altíssimo crescimento populacional. O IBGE indica 34,62% na última década.  Na economia apresenta baixíssima participação no PIB estadual, sendo uma cidade pobre. Em 2010 a Fundação Seade indica participação de 0,1% enquanto que a Região Metropolitana de São Paulo contribui com 56,25% do PIB paulista. A sub-região norte metropolitana tem o segundo pior PIB per capita não atingindo 15 mil reais. A média da região metropolitana é de 35 mil reais. Estudos indicam que a nossa estrutura urbana vêm sendo impactada pelas mudanças da mancha urbana paulistana, que apresenta como característica principal a periferização, daí o nosso crescimento populacional desordenado. Desde o inicio dos anos 1990 vem ocorrendo o povoamento da área rural, surgindo os primeiros loteamentos clandestinos e irregulares. Os

grupos sociais desfavorecidos passam a ocupar principalmente áreas da bacia do Rio Juqueri e regiões, impróprias para assentamento urbano por todo o território do município. Há, conseqüentemente, nesse cenário, o aumento das demandas por serviços públicos que são diretamente proporcionais ao crescimento populacional e inversamente aos recursos públicos que são cada vez mais escassos. Reivindicam-se com justeza por mais médicos, por vagas nas creches e escolas de ensino médio diurno, por maior oferta de transporte público com tarifas mais justas. Modificar para melhor essa realidade é necessário reconhecê-la como nosso maior problema e enfrentar suas causas com eficiência. Competência técnica e política, planejar com agilidade e criatividade, gerir as políticas públicas e ambientais visando a melhor qualidade de vida para nossa gente, são ingredientes necessários nessa empreitada.

ESSIO MINOZZI JUNIOR é vereador do PR e professor, pós-graduado em Gestão Educacional UNICAMP em Gestão Publica - FUNDAP, e presidente da Câmara de Mairiporã

EMPRESA JORNALÍSTICA SANTOS & FERREIRA LTDA. CNPJ nº 05.785.139/0001-01 Travessa Antonieta C. Spada, 26 CEP 07600-000 – Mairiporã-SP – Telefone: (011) 4419-1842

DIRETOR EXECUTIVO Marcos Roberto Borges

REDAÇÃO Wagner Azevedo Lúcia Helena Juarez César Cláudio Cipriani

DIRETOR DE REDAÇÃO David da Cunha Boal Júnior

EDITOR DE TEXTO Jean César C. Pavão

DIRETOR PRESIDENTE Joyce Franciely dos Santos

As matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste jornal

COLABORADORES Marion Halm Delfim Netto Éssio Minozzi Ozório Mendes Daniel Bonora

REDAÇÃO E PUBLICIDADE Travessa Antonieta C. Spada, 26 Centro - Cep: 07600-000 Mairiporã - São Paulo SITE www.correiojuquery.com.br contato@correiojuquery.com.br correio.juquery@g.com.br

O jornal se reserva o direito de não editar publicidade sem fundamentar recusa

CORREIO JUQUERY. COM.BR


Mairiporã • Sexta-feira 2 de agosto de 2013

www.correiojuquery.com.br

5

POLÍTICA Pampuri se antecipa e vai receber ativos de iluminação pública da Elektro Divulgação

Juarez César Da Reportagem A DECISÃO da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) em transferir aos municípios os ativos referentes à iluminação pública, retirando das empresas responsáveis pelo fornecimento de energia a obrigatoriedade de prestar serviços como instalação

de postes, ampliação de rede, colocação e troca de lâmpadas, dentre outros, gerou perplexidade na maioria dos municípios em que a medida não havia sido adotada, caso específico do Estado de São Paulo, e inúmeras ações judiciais para reverter a decisão. A operacionalidade do sistema, já a partir de 31 de janeiro de 2014, no entanto, fez com

que prefeitos se antecipassem e recebessem esses ativos, para que desde já preparem processo licitatório que vai escolher empresa privada para atuar no município. A autorização para receber os ativos da Elektro foi dada pela Câmara de Vereadores na semana passada, e esse passo importante dado pelo chefe do

Inadimplência com a Prefeitura é de R$ 54 milhões Da Reportagem OS CONTRIBUINTES com impostos em atraso devem hoje R$ 54 milhões para o município de Mairiporã. Desse valor, a maior parte é cobrada na Justiça por meio de 47 mil processos (execuções fiscais) e a menor pela própria Prefeitura, por meio de parcelamentos realizados por inúmeros programas de recuperação fiscal. De acordo com informações da administração municipal, a maior parte dos impostos em atraso corresponde ao Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Durante todo o ano de 2012 foram arrecadados com parcelamentos, R$ 9 milhões entre o principal, mais multa e juros. O valor quitado

Prefeito Pampuri não quer surpresas com relação ao serviço de iluminação pública

Balanço de seis meses mostra o trabalho desenvolvido pelo vereador Rafael Tadeu Da Redação

O VEREADOR Rafael Tadeu divulgou esta semana um balanço do trabalho que realizou no primeiro semestre, em sua primeira participação como parlamentar. Vários temas foram motivo de reivindicação, com destaque para a limpeza e recuperação de ruas e estradas. Tadeu ainda deu especial atenção à pavimentação asfáltica e para iluminação pública, problemas que afetam muitos bairros. “A cidade ainda tem inúmeras demandas e por isso procuramos trabalhar no sentido de atendê-las ao longo destes primeiros seis meses. Praticamente as questões se concentram em infra-estrutura, daí nossa disposição de responder positivamente, contando com a parceria fundamental do Poder Executivo”, disse o vereador. No balanço, ainda constam indicações e ofícios sobre abertura de escolas e de ruas, sinalização de trânsito, criação de linhas de ônibus e coloca-

ção de abrigos, e operações tapa-buracos. Segundo o vereador, neste segundo semestre as ações deverão se concentrar na busca de recursos, em outras esferas públicas, destinadas justamente às obras de infra-estrutura. Correio Imagem

sempre é superior no início do ano e reduz conforme passam os meses por conta dos pagamentos dos acordos. Esses recebimentos, no entanto, são sempre menores que total não pago. Para analistas, a estrutura de cobrança da dívida ativa existente não funcionava pela politicagem que era praticada. Nos últimos dez anos foram muitos parcelamentos, que serviram apenas de incentivo a maus pagadores, que pagavam apenas uma parcela do acordo e esperavam pelo refinanciamento. Neste ano, a Prefeitura mudou a dinâmica da Dívida Ativa e o contribuinte em atraso pode parcelar o débito em até 35 parcelas, nunca inferiores a R$ 45, porém com 10% do total referentes à parcela inicial. Se houver

Aladim diz que foco de seu trabalho é na regularização de imóveis Correio Imagem

Da Redação

DESDE que assumiu o Parlamento Municipal pela segunda vez, o vereador Aladim tem se dedicado à regularização de imóveis, cujos proprietários não têm direitos legais (escritura), a benefícios que a propriedade lhes dá e não gera recursos ao município. O vereador trabalhou juntamente com a Prefeitura no sentido de ter um mecanismo para se debruçar especificamente sobre o assunto, e o prefeito Marcio Pampuri criou o Departamento de Habitação, que vem realizando excelente trabalho. Segundo Aladim, é possível que no futuro esse departamento se transforme em secretaria. Duas audiências públicas mostraram a necessidade de se promover ações que levem à regularização desses imóveis, pois a cidade possui cerca de 12 mil sem cadastro e 148 assentamentos irregulares. “É questão de justiça solucionarmos a questão fundiária em nossa cidade, pois o problema tende a crescer se nada for feito. Sofre o dono do imóvel que não

Da Redação

O RETORNO dos trabalhos legislativos, findo o recesso, devolverá o vereador Marcos do Táxi aos bairros, onde nos primeiros seis meses se ocupou de minimizar e resolver problemas que vêm de muitos anos. As ações do vereador no primeiro semestre foi justamente a de levantar aquilo que era desejo da população e, na medida do

possível, apresentar soluções. “Fizemos um trabalho incansável pela periferia da cidade e constatamos que os problemas são muitos. Mas nem por isso vamos esmorecer. O prefeito dr. Márcio tem nos dado a retaguarda necessária e vamos continuar na busca de soluções imediatas, com o objetivo de dar melhores condições de vida aos mairiporanenses”, disse Marcos. Problemas como saneamen-

Du recebe homenagem em Brasília Da Redação

CORREIO JUQUERY. COM.BR O SEU JORNAL ONLINE

EX-VEREADOR e presidente da Câmara, Eduardo Pereira dos Santos (Du) está trabalhando desde o início do ano como assessor técnico do deputado federal Roberto Santiago. Lotado em Brasília, Du foi homenageado em julho pelo seu desempenho na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados. Cabe ao ex-vereador emitir pareceres em projetos que são discutidos e aprovados pela Comissão Legislativa, além de trabalhar diretamente com mais de 40 deputados. Pela importância da função, Du recebeu um certificado da Confederação do

Elo Social Brasil, homenagem ao trabalho realizado em defesa dos trabalhadores brasileiros.

Câmara retoma sessões na terça-feira Da Redação OS TREZE vereadores, findo o recesso parlamentar, retomam na terça-feira, 6, as sessões ordinárias do Legislativo. Neste segundo semestre serão votados importantes proposituras, casos do Orçamento do Município e o PPA (Plano Plurianual), que regulam receita e despesa da máquina administrativa. Durante o recesso o prédio da Câmara passou por reformas, que se faziam necessárias, e os que acompanham semanalmente os trabalhos conhecerão o novo plenário.

1° Campanha Social da Cantareira teve apoio do vereador Marcinho da Serra Da Redação

INICIATIVA que contou com total apoio do vereador Marcinho da Serra e sua assessoria, a I Campanha Social da Serra da Cantareira arrecadou cobertores que foram destinados à Campanha do Agasalho da Secretaria Municipal de Assistência Social, especificamente para o Cras do Parque Petrópolis (Centro de Referência de Assistência Social). As organizadoras, Marina Meuli, Denise Kovalsk e Elisângela

Davini, entregaram os cobertores durante encontro com o prefeito Márcio Pampuri e o vereador Marcinho da Serra, que agradeceram e elogiaram a iniciativa. Segundo Marcinho, iniciativa como essa deveriam se repetir em outros bairros, minimizando assim o inverno dos mais carentes. “Devemos incentivar esse tipo de ação, pois além da satisfação pessoal em ajudar o próximo, contribuímos para reduzir parte dos muitos problemas sociais que temos”, finalizou o parlamentar. Divulgação

tem documentação e perde o município, que sem arrecadação não consegue realizar as obras de infra-estrutura necessárias”, salientou o vereador.

Marcos do Táxi busca soluções para os muitos problemas da periferia Correio Imagem

atraso consecutivo de 4 parcelas consecutivas, ou 8 alternadas, o acordo é cancelado e leva a cobrança para execução fiscal na Justiça. Se já executada, porém suspensa por conta do acordo, ela é retomada. A Dívida Ativa de Mairiporã representa um terço do orçamento total deste ano. Fundo - Em vários municípios paulistas a dívida ativa deixou de ser problema. Projeto de lei que os Executivos fizeram aprovar em suas câmaras, criou um fundo que permitiu jogar a dívida na Bolsa de Valores, posteriormente arrematada por bancos, obviamente com um bom deságio. As Prefeituras que utilizaram o fundo, com negociações na Bolsa, gostaram dos resultados.

Executivo, mesmo antes de qualquer decisão judicial, foi elogiado por vários segmentos organizados da sociedade mairiporanense. As opiniões convergem unicamente para o fato de que essa prevenção não vai pegar o município despreparado, o que causaria transtornos inimagináveis à população.

to básico, asfalto, iluminação pública, escolas e transporte coletivo voltam a fazer parte da agenda do vereador a partir deste mês de agosto.

O prefeito Pampuri recebe de Elisângela Davini e Marina Meuli, grande quantidade de cobertores, na presença do vereador Marcinho da Serra e seus assessores

Custo de vida da classe média sobe 0,21% em junho O Índice do Custo de Vida da Classe Média (ICVM), medido pela Ordem dos Economistas do Brasil, apontou alta de 0,21% em junho ante maio e acumula altas de 2,45% nos últimos seis meses e de 5,82% nos 12 meses anteriores. O acumulado até maio apontava alta de 5,89%, indicando um leve recuo no indicador do período. O ICVM mostra a inflação para as famílias que recebem de dez até 39 salários mínimos e abrange cerca de 20% da população. As maiores altas dos grupos foram Despesas Pessoais, com 0,66%, e Habitação, com 0,37% em junho. Já o grupo Transportes, com recuo de 0,44% ante maio, foi o principal responsável por segurar a alta no indicador.


6

www.correiojuquery.com.br

Mairiporã • Sexta-feira 2 de agosto de 2013

GERAL Correio Imagem

Prefeito melhora o atendimento médico do município com a contratação de novos especialistas

Da Redação

Fiéis recebem bênção de veículos no dia de São Cristóvão

O PREFEITO Márcio Pampuri continua cumprindo promessas de campanha e segue com a contratação de mais médicos. Até o momento, dez especialistas foram integrados à Saúde Municipal, para atendimento nas policlínicas de Terra Preta e Mairiporã e no PA

(Pronto Atendimento) do centro. Os novos facultativos atuarão tanto no ambulatório clínico quando no de especialidades, nas seguintes áreas: cardiologia, endocrinologia, gastroenterologia, obstetra pré-natal, oftalmologia, otorrinolaringologia, pneumologia e vascular. Mairiporã - Quatro novos profissionais atendem semanal-

mente na unidade do centro, que permaneceu por longo período sem urologista e endocrinologista. Os profissionais contratados foram o urologista Pedro Paulo Siqueira Camargo; a endocrinologista Andrea Cristina Kovac, o cardiologista Rodrigo Cristovão Rizegato e a clínica geral Alessandra Tomaz. Terra Preta - A Policlínica de

Da Redação

Da Redação ALGUMAS unidades escolares no município voltaram com as aulas no decorrer desta semana, porém a plenitude do montante de alunos retorna mesmo na próxima segunda-feira, 5. Em Mairiporã são aproximadamente 15 mil alunos, dos quais 9 mil da rede municipal, distribuídos por 68 unidades escolares. As escolas estaduais, com cerca de 4 mil alunos, voltaram ontem, e em todo o Estado a estimativa era esperado o retorno de 4,3 milhões de estudantes (ensinos fundamental e médio). O contingente de alunos em Mairiporã está assim distribuído: 9 mil (municipal), 4 mil (estadual) e aproximadamente 2 mil (particulares).

Kovac (endocrinologista) e Pedro Paulo Siqueira Camargo (urologista). Segundo o prefeito Márcio Pampuri, as novas contratações foram feitas com apoio irrestrito da Câmara de Vereadores, e o objetivo principal é o de diminuir o tempo de espera de atendimento e melhorar a qualidade dos serviços.

Correio Imagem

PARA celebrar o dia de São Cristóvão - santo protetor dos motoristas-, comemorado oficialmente na quinta-feira, 25, centenas de fiéis tiveram seus veículos benzidos na tarde de domingo, no Espaço Viário Mário Covas. Também foi celebrada missa em louvor ao santo. Um por um, motoristas, caminhoneiros e motociclistas passaram ao lado do padre, que estava sobre a carroceria de um carro, para receber a água abençoada. O objetivo do ritual é pedir proteção aos profissionais do volante.

Cerca de 15 mil alunos voltam às aulas na segunda-feira

Terra Preta também recebeu reforço de novos profissionais, que já estão atendendo: Alessandra Tomaz; João Paulo Tomaz; Eduardo Bobson Otake; Daniele Gomes; Rodrigo Ataliba; Diego Dantas Canário e Lais Cristina Cavassini Begosso, além dos especialistas Rodrigo Rizegato (cardiologista), Andrea

Novas cédulas de R$ 2 e R$ 5 começam a circular na segunda-feira Da Redação

AS NOVAS notas de R$ 2 e R$ 5 da segunda família de cédulas do real, começaram a circular na segunda-feira, 29. Outros valores, com notas de R$ 10 e R$ 20, entraram em circulação há um ano e as de R$ 50 e R$ 100, em dezembro de 2010. Nas cédulas de R$ 2, a cor continua a ser predominantemente azul, mas as dimensões agora são de 121 mm x 65 mm. Em um dos lados, segundo o BC, segue a efígie da República como figura principal; o número ‹2›; a marca tátil; as expressões ‹República Federativa do Brasil› e ‹Deus seja louvado›; as legendas ‹2 reais’ e ‘2010’ (ano de aprovação do design da cédula); o quebra-cabeça; o número escondido e o elemento fluorescente. No reverso apresenta a tar-

taruga-marinha como figura principal; as expressões ‘dois reais’ e ‘Banco Central do Brasil’; o número ‘2’; o quebra-cabeça; as micro chancelas e a dupla numeração da cédula, uma localizada no canto inferior esquerdo e a outra, fluorescente, no canto superior direito. Nas notas de R$ 5, a cor que prevalece é o lilás e as dimensões são de 128 mm x 65 mm. De um lado, a cédula apresenta a efígie da República como figura principal; o número ‘5’; a marca tátil; as expressões ‘República Federativa do Brasil’ e ‘Deus seja louvado’; as legendas ‘5 reais’ e ‘2010’ (ano de aprovação do design da cédula); o quebra-cabeça; o número escondido e o elemento fluorescente. O reverso tem a garça como figura principal; as expressões ‘cinco reais’ e ‘Banco Central do

Brasil’; o número ‘5’; o quebra-cabeça e a dupla numeração da cédula, uma localizada no canto inferior esquerdo e a outra, fluorescente, no canto superior direito. Segurança - Entre os principais dispositivos de segurança das cédulas estão a marca d’água, a marca tátil (impressão em alto-relevo), número escondido, itens fluorescentes, micro impressões e quebra-cabeça, que é uma novidade: impressão de partes complementares do valor das cédulas, em áreas coincidentes do anverso e do reverso, formando a figura completa quando a cédula é examinada contra a luz. As especificações das novas cédulas constam do Comunicado 24.249 assinado pelo chefe do Departamento do Meio Circulante do BC, João Sidney de Figueiredo Filho.

Nove jogos movimentaram a Copa José Lauriano Da Redação MAIS uma rodada da Copa José Lauriano foi disputada no último domingo, em Terra Preta. O certame reúne 18 agremiações, divididas em quatro grupos. Os resultados foram: Gebion 0 x 3 Los Hermanos, HCN 0 x 2 Nova Esperança, Cajá 4 x 1 América Lúcia; Santo Antônio 4 x 1 Atlético Nippon; São Francisco 1 x 1 Bela Vista; Águia de Ouro 4 x 1 Bola na Rede; Cinco Estrelas 1 x 0 Portuguesa; Estrela 1 x 2 Grêmio Mato Dentro e Graal 4 x 2 Sol Nascente. Neste final de semana mais nove partidas serão disputadas e várias equipes já poderão carimbar o passaporte para a próxima etapa.

OBITUÁRIO 28/7- Luís Joaquim, aos 71 anos, casado com Janira Maria Lúcia Bueno Joaquim, deixa os filhos Marta, Rosemary, Marcos, Renata, Danilo. Sepultado no Cemitério da Saudade. 28/7- Luís Donizete da Silva, aos 55 anos, solteiro, não deixa filhos. Sepultado no Cemitério Terra Preta. 28/7- Maria José da Conceição, aos 83 anos, solteira, deixa os filhos Maria, Manoel, Antônio, Maria Aparecida, João, Sebastião e Maria das Graças. Sepultada no Cemitério Terra Preta. 28/7- Vandira Lourenço Santana, aos 77 anos, viúva, deixa os filhos Aparecido, Clara, Almir e Maria. Sepultada no Cemitério Terra Preta. 26/7- Benedito Ramos, aos 77 anos, casado com Albertina de Moraes Ramos, deixa os filhos Roberto e Roseli. Sepultado no Cemitério da Saudade. 24/7- Manoel Torres Sobrinho, aos 73 anos, casado com Bernadete Alves Marcolino Torres, deixa os filhos Valdeneide, Valter, Valdete e Valdir. Sepultado no Cemitério da Saudade. 21/7- Maria Ângela Pires Batista, aos 54 anos, solteira, deixa os filhos Valdirene, Nilcéia, Eri, Nelson, Bianca e Camila. Sepultada no Cemitério da Saudade. 20/7- Maria Gregório dos Santos, aos 58 anos, solteira, deixa a filha Camila. Terra Preta. 19/7- Atílio Ramos, aos 79 anos, viúvo, deixa a filha Eugênia. Sepultado no Cemitério da Saudade. 19/7- Joaquim Aparecido dos Santos, aos 79 anos, viúvo, deixa os filhos Marcelo, Daniel, Danilo, Eva, Leandro e Sandra. Sepultado no Cemitério da Terra Preta.

04:50 05:15 05:45 06:00 06:15 06:40 06:50 07:20 08:20 09:15 10:30 11:15 12:00 13:30 15:00 15:45 16:15 17:30 19:00 19:30 20:00 21:00 21:30 23:00

05:00 06:00 07:00 08:00 09:00 10:00 11:00 11:30 12:00 13:00 13:30

14:00 15:00 15:30 16:00 17:15 19:00 20:00 21:00 22:00 23:00

05:00 07:00 09:00 11:00 13:00 15:00 17:00 19:00 20:00 21:30 23:00

06:00 06:30 06:50 07:00 07:30 08:00 08:30 09:00 09:30 10:00 10:30 11:30 12:15 13:00 14:00 15:00 16:00 16:30 17:00 17:15 17:30 17:45 18:00 18:15

18:30 18:45 19:00 19:20 19:40 20:00 20:30 21:00 21:30 22:00 22:40 22:55 23:00 23:05 23:15 23:59

06:00 06:45 07:00 07:45 08:00 08:45 09:00 09:45 10:00 10:45 11:00 11:45 12:00 12:30 13:00 13:45 14:00 14:30 15:00

15:45 16:00 16:30 17:00 17:45 18:30 19:15 20:00 21:00 22:00 23:00 23:59

06:00 07:15 08:00 09:15 10:00 11:15 12:00 13:15 14:00 15:15 16:00

17:15 18:00 19:15 20:00 21:00 22:30 23:59

05:00 05:30 06:00 06:30 07:00 07:40 08:00 08:45 09:45 12:45 14:15 16:45 18:15 22:00

06:30 07:10 07:30 08:30 09:00 09:30 10:00 10:45 13:45 15:30 17:45 19:30 23:00

04:30 05:10 05:30 05:45 06:00 06:15 06:30 06:45 06:50 07:00 07:15 07:45 08:00 08:30 09:00 09:30 10:00 10:30 11:00 11:30 12:00 12:30 13:00 13:30

14:00 14:30 14:45 15:30 15:00 15:15 16:00 16:15 16:30 16:45 17:00 17:30 18:00 18:30 19:30 20:30 21:30

07:40 08:40 09:20 10:00 05:30 06:15 06:40 07:00 07:20 08:00 08:20 09:00 09:40 10:20 10:40 11:00 11:30 12:00 12:30 13:00 13:30 14:00 14:30 15:00

15:30 16:00 16:15 16:30 16:45 17:00 17:15 17:30 17:45 18:00 18:20 18:40 19:00 19:30 20:15 21:00 22:00 22:20 23:00

05:30 06:30 07:30 08:30 09:30 10:30 12:30 14:30 16:30 18:00

06:30 07:30 08:30 09:30 10:30 11:30 13:30 15:30 17:30 19:00

04:30 05:30 06:00 06:15 06:30 07:00 07:30 08:00 08:30 09:00 09:30 10:00 10:30 11:00 11:30 12:00 12:30

13:00 13:30 14:00 14:30 15:00 15:30 16:00 16:30 17:00 18:00 18:30 19:30 20:30 21:30

06:00 06:40 07:10 07:30 08:00 08:30 09:00 09:30 10:00 10:30 11:00 11:30 12:00 12:30 13:00 13:30 14:00

14:30 15:00 15:30 16:00 16:30 17:00 17:30 18:00 18:30 19:00 19:30 20:15 21:00 22:00 23:00

06:00 08:00 10:00 12:00 14:00 16:00 18:00

07:00 09:00 11:00 13:00 15:00 17:00 19:00

06:00 06:40 07:10 07:30 08:00 08:30 09:00 09:30 10:00 10:30 11:00 11:30 12:00 12:30 13:00 13:30 14:00

14:30 15:00 15:30 16:00 16:30 17:00 17:30 18:00 18:30 19:00 19:30 20:00 20:30 21:00 22:00 23:00

04:45 05:30 06:00 06:15 06:30 07:00 07:30 08:00 08:30 09:00 09:30 10:00 10:30 11:00 11:30 12:00 12:30

13:00 13:30 14:00 14:30 15:00 15:30 16:00 16:30 17:00 17:30 18:00 18:30 19:00 19:30 20:30 21:30


Mairiporã • Sexta-feira 2 de agosto de 2013

www.correiojuquery.com.br

7

LAZER FILMES NA TV HOJE

HOROSCOPO ÁRIES - 21/3 a 20/4

Seu organismo vai exigir alguns cuidados, principalmente no que diz respeito a excessos com bebida e alimentação. Prefira produtos naturais. Na vida profissional, cuidado com os novos projetos.

BOB, O CONSTRUTOR: OS CAVALEIROS DE CONCERT -A-LOT (The Knights of Fix-A -Lot), Inglaterra, 2003, cor, 42 minutos, direção de Sarah Ball. Desenho animado que se passa num velho castelo, que precisa de reparos e Bob, o construtor, é chamado. A FAMÍLIA PINGU NA FESTA DE CASAMENTO (Pingu Family at the Wedding Party), Suíça, 1997, cor, 25 minutos, direção de Javier Garcia e Seishi Katto. Desenho animado. Cerimônia de casamento, noivo atrasado, novo amigo e um presente quebrado. Está armada a confusão numa festa de bodas. (CULTURA, 18h) FAY GRIM (Idem), EUA/Alemanha, 2006, cor, 118 minutos, direção de Hal Hartley. Com Parker Posey e Jeff Goldblum. Mãe solteira teme que seu filho de 14 anos se pareça com o pai, um foragido da polícia há sete anos. (CULTURA, 22h)

KIT, UMA GAROTA ESPECIAL (Kit Kittredge: An American Girl), EUA, 2008, cor, 101 minutos, direção de Patricia Rozema. Com Abigail Breslin e Stanley Tucci. Quando os negócios do pai de uma garota de 9 anos não vão bem, ela e sua mãe transformam a casa numa pensão, recebendo hóspedes que devem ter história fascinantes. (SBT, 23h)

AMANHÃ

A GAIOLA DAS LOUCAS (The Birdcage), EUA, 1996, cor, 119 minutos, direção de Mike Nichols. Com Robin Williams, Gene Hackman e Nathan Lane. Dono de drag nightclub é um homosexual assumido e vive com a ‘estrela’ da sua casa noturna. Quando o filho, fruto de um ‘passo mal dado’ no passado, diz que vai se casar com a filha de um senador e que ele quer conhecer a família do noivo, começam as confusões. (BAND, 22h15) A FRATERNIDADE É VERMELHA (Trois Coulerus Rouge), França, 1994, cor, 99 mi-

nutos, direção de Krzysztof Kiesloweski. Com Irène Jacob e Jeau-Louis Trintignant. Último filme da trilogia do diretor. Anteriormente foram exibidos ‘A Igualdade é Branca’ e ‘A Liberdade é Azul’, em referência às cores da bandeira francesa. Aqui, mulher dirige o carro de volta para casa, quando atropela algo em seu caminho. Ao descer, encontra uma cadelinha ferida, com o endereço do dono na coleira. Assim, conhece a pessoa que vai alterar sua vida. (TV BRASIL, 22h30) TAMARA (Idem), EUA, 2005, cor, 94 minutos, direção de Jeremy Haft. Com Jenna Dewan e Matthew Mardsen. Garota cultiva paixão secreta pelo professor e sempre foi alvo das chacotas dos colegas. Ao escrever para o jornal interno, provoca a ira de alguns atletas que acabam sendo investigados pela direção. (SBT, 23h45) TRAIÇÃO (Mad Men), EUA, 1999, cor, 90 minutos, direção de Louis Morineau. Com James Belushi e Michael Beach. Ex

-mafioso que traiu um dos mais perigosos chefões de Chicago e desapareceu com U$ 10 milhões, vive sob a vigilância do programa de proteção a testemunhas. Até que o mafioso resolve reaver o dinheiro. (BAND, 1h05)

DOMINGO

IMAGINE SÓ (Imagine That), EUA/Alemanha, 2009, cor, 107 minutos, direção de Karey Kirkpatrick. Com Eddie Murphy e Yara Shahidi. Executivo de finanças que já não consegue controlar o declínio da carreira, decide ouvir a filha pequena, que o convida a penetrar em seu mundo imaginário. (GLOBO, 12h30) BEM-VINDO À SELVA (The Rundown), EUA, 2003, cor, 90 minutos, direção de Peter Berg. Com The Rock e Seann William Scott. Jovem de família rica vai a Amazônia em busca de mina de ouro perdida, o Eldorado. Para encontrá-lo, a família contrata um homem que parte para o Brasil à sua procura. (GLOBO, 0h35)

TOURO - 21/4 a 20/5

Procure selecionar um pouco mais suas amizades, assim evitará se envolver em problemas que não são de sua conta e responsabilidade. Evite excessos alimentares que podem prejudicar a saúde.

GÊMEOS - 21/5 a 20/6

Alguns obstáculos podem surgir neste dia e isso poderá trazer alguns imprevistos. O segredo diante desse quadro é agir com determinação, especialmente nos negócios e na vida sentimental.

CÂNCER - 21/6 a 21/7

Estará extremamente sensível, portanto tenha cautela para evitar se sentir magoado com pessoas com interesses diferentes dos seus. Período propício a novas experiências amorosas.

LEÃO - 22/7 a 22/8

O final de semana favorece a resolução de problemas delicados que estão pendentes na sua vida familiar. Por isso, poderá surgir algumas desavenças.

VIRGEM - 23/8 a 22/9

Excelente período para esclarecer mal-entendidos, principalmente no que se refere a documentos, e assinaturas de contratos. Atenção ao que está escrito. Relações familiares em fase propícia.

LIBRA - 23/9 a 22/10

Procure ser persistente no campo profissional. Não se abale se as coisas não saírem como espera e muito menos perca a esperança. Viagens neste momento podem melhorar as relações amorosas.

ESCORPIÃO - 23/10 a 21/11

Evite trazer à tona emoções de seu passado que já estavam esquecidas, pois junto podem vir mágoas e fatos que não gostaria de reviver. Aposte na ajuda de colegas em seus projetos futuros.

SAGITÁRIO - 22/11 a 21/12

O excesso de trabalho e de preocupação poderá enrijecer seus músculos, dando a sensação de que está carregando o mundo nas suas costas. O momento é de descontração. Divirta-se mais.

CAPRICÓRNIO - 21/12 a 20/1

Está na hora de encarar alguns desafios na vida sentimental, cuidando para se comprometer em vez de se envolver em aventuras supérfluas. Só terá problemas e desentendimentos inúteis.

AQUÁRIO - 21/1 a 19/2

Evite excessos quando sair para se divertir, preste muita atenção para não se descuidar em nome do prazer, tudo deve ser feito com moderação. Visita de parentes pode tumultuar seu dia a dia.

PEIXES - 20/2 a 20/3

Controle suas emoções para não sonhar alto demais, o apoio de pessoas influentes será decisivo na sua vida profissional assim atrairá boas energias. Cuide um pouco mais de suas finanças.

TURISMO

Monte Verde é destino ideal para quem gosta do frio Localizada em um dos pontos mais altos da Serra da Mantiqueira, a 1.554 metros de altitude, Monte Verde, distrito de Camanducaia, em Minas Gerais, possui clima frio que atrai turistas de diversos cantos do Brasil. Entre junho e julho, a temperatura pode chegar a até 4ºC a menos que nas regiões próximas. Normalmente as pousadas possuem uma lareira ou algum sistema de aquecimento. O lugar conquistou, em 2008, o título de melhor destino de inverno do país, após uma enquete promovida pelo site “Viaje Aqui” e o “Guia Quatro Rodas”, da editora Abril. Quem foi diz que o lugar é lindo, cercado de paisagens incríveis, barzinhos e restaurantes freqüentados por gente bonita e locais apropriados para a prática de esportes radicais, além de baladas noturnas agitadas. Para quem quer conhecer, o caminho que leva a Monte Verde começa na rodovia Fernão Dias.

Onix assume liderança de venda da Chevrolet no país Nos últimos dois anos a Chevrolet renovou praticamente toda a sua oferta no Brasil. E entre os mais de 10 modelos que lançou desde 2011, o compacto Onix era o que tinha a missão mais complicada: fazer a marca ganhar market share. Os outros serviram mais para completar a gama e fazer a marca estar presente em mais segmentos. O trabalho pesado foi realmente do Onix. Isso no momento em que o segmento de compactos virou principal porta de entrada das marcas orientais - japoneses, coreanos e chineses lançaram modelos também atrás de maior volume de vendas. E os números de vendas do hatch mostram que a GM acertou na aposta. O Onix, liderado pela versão 1.0 LT, responsável pela maior parte do mix, já é o carro mais vendido pela empresa no Brasil com apenas sete meses de mercado. É oferecido em duas motorizações - 1.0 e 1.4 - e três versões - LS, LT e LTZ. O de motor menor responde por 51% das vendas - ou 30.059 das 58.522 unidades emplacadas em 2013. Ou seja, dos 9.800 exemplares vendidos por mês, mais de 5 mil são do motor “mil”. No que diz respeito aos níveis de acabamento, o intermediário LT - o único que equipa os dois motores - tem incontestáveis 83% do volume comercial do Onix. Desses, quase 60% são do 1.0 LT. Em números absolutos, são 4.740 emplacamentos mensais apenas desta versão específica. A configuração custa a partir de R$ 32.590 e, entre os principais atrativos, oferece direção hidráulica, rodas em aço de 15 polegadas, vidros dianteiros e travas elétricas, além dos triviais duplo airbag frontal e freios ABS com EBD. Com os mesmos itens e o motor 1.4, o preço vai a R$ 36.190. Virtualmente o mesmo preço que se paga pelo 1.0 LT acrescido de ar-condicionado e sistema multimídia MyLink com tela sensível ao toque. Nesse caso, é praticamente uma escolha por conteúdo ou motor. No topo da gama ainda aparece o 1.4 LTZ, por R$ 43.690 e com tudo incluído.

Correio Imagem


8

www.correiojuquery.com.br

Mairiporã • Sexta-feira 2 de agosto de 2013


479