Page 1

CORREIO DO RIBATEJO

Tudo em Pneus ao melhor preço

30 de Julho de 2010 • 119.º ano • N.º 6.215 • Sai à 6.ª-feira • Preço: j 0,60 • Semanário Regional • Telef. 243333116 • Fax 243333258 Director: João Paulo Narciso • Redacção: Rua Serpa Pinto, 98 a 104 • Apartado 323 • 2001-904 Santarém• E-mail: correiodoribatejo@mail.telepac.pt Gerentes e proprietários: Mário da Conceição Lopes, Manuel Oliveira Canelas e Luís Manuel Pires Marques www.correiodoribatejo.com

PUB

Fundado em 1891 por João Arruda. Director de Mérito: Dr. Virgílio Arruda

Telefones: 243323304 SANTARÉM 243356000 PORTELA DAS PADEIRAS

PUB

Santarém de luto pela morte de Ladislau Botas

PS contesta gastos com quadro de pessoal

Ladislau Teles Botas, primeiro presidente da Câmara Municipal de Santarém democraticamente eleito, faleceu, na passada sexta-feira, com 74 anos de idade, de doença prolongada, tendo estado em câmara ardente nos Paços do Concelho. Foi decretado luto municipal sábado e domingo (dia em que se realizou o funeral) e de toda a parte surgiram expressões de pesar, saudade e reconhecimento pela dedicação à causa pública daquela “figura ímpar da história recente de Santarém”. Militante socialista, Ladislau Teles Botas presidiu à autarquia escalabitana de 1977 a 1992 e integrou a Assembleia Constituinte. p. 7

Sociedade de Gestão Urbana avança O Executivo municipal de Santarém aprovou por unanimidade o contrato programa e os instrumentos de gestão provisionais para o ano de 2010, da STRURBIS - Sociedade de Gestão Urbana de Santarém, empresa municipal. António Carmo e Ludgero Mendes, vereadores eleitos pelo PS, abstiveram-se nos pontos respeitantes ao estatuto remuneratório. Em declarações ao Correio do Ribatejo, Ludgero Mendes justificou a abstenção, contestando os gastos no novo quadro de pessoal. p. 6

Vendas no mercado automóvel sobem 57,7% p. 16-17

Praia fluvial de Aldeia do Mato

Ouro sobre azul O céu e a bandeira são azuis. De ouro, a qualidade da água e o silêncio do voo das aves. Verdes, os montes e a esperança de um bom momento junto da natureza. A praia de Aldeia do Mato, na albufeira de Castelo de Bode, tem, ainda, a cor da biodiversidade e da pluralidade de visitantes de várias proveniências, em busca de paisagem, recreio e lazer. Em plena época balnear, o Correio do Ribatejo foi conhecer esta praia fluvial do distrito de Santarém, que tem o mérito de haver conquistado, pelo segundo ano consecutivo, os galardões Bandeira Azul, Praia Acessível Para Todos (do Instituto Nacional de Reabilitação) e a distinção “Qualidade de Ouro” (da Quercus). p. 4

PUB


CORREIO DO RIBATEJO

Tudo em Pneus ao melhor preço

30 de Julho de 2010 • 119.º ano • N.º 6.215 • Sai à 6.ª-feira • Preço: j 0,60 • Semanário Regional • Telef. 243333116 • Fax 243333258 Director: João Paulo Narciso • Redacção: Rua Serpa Pinto, 98 a 104 • Apartado 323 • 2001-904 Santarém• E-mail: correiodoribatejo@mail.telepac.pt Gerentes e proprietários: Mário da Conceição Lopes, Manuel Oliveira Canelas e Luís Manuel Pires Marques www.correiodoribatejo.com

PUB

Fundado em 1891 por João Arruda. Director de Mérito: Dr. Virgílio Arruda

Telefones: 243323304 SANTARÉM 243356000 PORTELA DAS PADEIRAS

PUB

Santarém de luto pela morte de Ladislau Botas

PS contesta gastos com quadro de pessoal

Ladislau Teles Botas, primeiro presidente da Câmara Municipal de Santarém democraticamente eleito, faleceu, na passada sexta-feira, com 74 anos de idade, de doença prolongada, tendo estado em câmara ardente nos Paços do Concelho. Foi decretado luto municipal sábado e domingo (dia em que se realizou o funeral) e de toda a parte surgiram expressões de pesar, saudade e reconhecimento pela dedicação à causa pública daquela “figura ímpar da história recente de Santarém”. Militante socialista, Ladislau Teles Botas presidiu à autarquia escalabitana de 1977 a 1992 e integrou a Assembleia Constituinte. p. 7

Sociedade de Gestão Urbana avança O Executivo municipal de Santarém aprovou por unanimidade o contrato programa e os instrumentos de gestão provisionais para o ano de 2010, da STRURBIS - Sociedade de Gestão Urbana de Santarém, empresa municipal. António Carmo e Ludgero Mendes, vereadores eleitos pelo PS, abstiveram-se nos pontos respeitantes ao estatuto remuneratório. Em declarações ao Correio do Ribatejo, Ludgero Mendes justificou a abstenção, contestando os gastos no novo quadro de pessoal. p. 6

Vendas no mercado automóvel sobem 57,7% p. 16-17

Praia fluvial de Aldeia do Mato

Ouro sobre azul O céu e a bandeira são azuis. De ouro, a qualidade da água e o silêncio do voo das aves. Verdes, os montes e a esperança de um bom momento junto da natureza. A praia de Aldeia do Mato, na albufeira de Castelo de Bode, tem, ainda, a cor da biodiversidade e da pluralidade de visitantes de várias proveniências, em busca de paisagem, recreio e lazer. Em plena época balnear, o Correio do Ribatejo foi conhecer esta praia fluvial do distrito de Santarém, que tem o mérito de haver conquistado, pelo segundo ano consecutivo, os galardões Bandeira Azul, Praia Acessível Para Todos (do Instituto Nacional de Reabilitação) e a distinção “Qualidade de Ouro” (da Quercus). p. 4

PUB


2

verso da capa

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CLICK!

Estas são as candidatas a Miss Ribatejo título que, como a foto documenta, será renhidamente disputado pelas beldades a concurso, aqui apanhadas pela câmara do fotógrafo Alberto Silva. Amanhã, desfilam no Cartaxo, continuando a espalhar o seu charme e encanto pelos quatro cantos do distrito, até à decisão final, a 3 de Setembro, na cidade de Almeirim, dia em que será escolhida a Miss Ribatejo, integrada na iniciativa “Pão, Vinho e (boa) Companhia”...

Festival do Tomate, Azeite e Alho a partir de amanhã em Santarém A gastronomia vai estar em festa no concelho de Santarém, de 31 de Julho a 31 de Agosto, com mais uma edição do Festival Gastronómico do Tomate, Azeite e Alho, no âmbito da campanha “Sabores e Saberes do Ribatejo”. A iniciativa, promovida pela Câmara Municipal de Santarém, conta com a participação de 15 restaurantes. Durante um mês poderá provar várias iguarias que vão desde o bacalhau assado com salada de tomate à massada de cherne, passando pela caldeirada de bacalhau até à sopa fria de tomate ou pataniscas de bacalhau com arroz de tomate, entre muitas outras. Também os nossos vinhos e os nossos doces se associam ao festival que conta como parceiros a Entidade de Turismo de Lisboa e Vale do Tejo e a Escola de Hotelaria e Turismo de Santarém. O Festival conta ainda com os apoios da Confraria da Gastronomia do Ribatejo, Associação da Restauração e Similares de Portugal (ARESP) e a Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas. PUB

P E I X E

RESTAURANTE

“O FORNO” Telef. 243592916 – Fax 243593731 Largo da Praça de Touros, 23 2080-030 ALMEIRIM

SOPA DE PEDRA – GRELHADOS PRATOS DIVERSOS

D O

SALÃO PARA CASAMENTOS

D I A

Encerra às terças-feiras

G R E L H A D O S N A B R A S A

Viagem pelos Sabores Regionais um. A espessura depende da porção de farinha adicionada. Esparregado de Feijão Verde

António Fernandes Preservando a autenticidade das receitas genuínas com as suas raízes, continuemos, a viagem pelos sabores da Beira Alta. Papas Laberças

Fornos de Algodres

Ingredientes: Para 4 pessoas • 1 molho grande de nabiças; • 3 colheres de sopa de azeite; • 1 chávena de farinha de milho; • sal; • pimenta.

Ingredientes: Para 4 pessoas • 1 kg de feijão verde; • 1 dl de azeite; • 1 dente de alho; • 1 colher de sopa de farinha; • 1 colher de vinagre; • sal.

Confecção: Cortam-se as nabiças muito fininhas como se fosse para caldo verde e levam-se a cozer em água com sal, pimenta e metade da porção do azeite. Desfaz-se a farinha num pouco de água fria e junta-se ás nabiças quando estas estiverem cozidas. Junta-se ainda o restante azeite e deixa-se cozer a farinha e engrossar, mexendo para não ganhar grumos. Estas papas comem-se como sopa e são mais ou menos espessas segundo o gosto de cada

Confecção: Lava-se o feijão verde e corta-se à maneira de caldo-verde. “Aferventa-se” em água temperada com sal (apenas uma ligeira cozedura). Escorre-se muito bem. Tem-se o azeite numa frigideira na qual se alourou o dente de alho. Junta-se o feijão, dá-se-lhe uma volta e salpica-se com a farinha. Mexe-se de modo a espalhar a farinha homogeneamente e, depois do feijão bem cozido e

apurado, rega-se com o vinagre. Arroz de Pato à Lafões Ingredientes: Para 6 pessoas • 1 pato; • 250 g de presunto; • 1 chouriço ou 1 salpicão; • 250 g de carne de vaca de cozer; • 3 cenouras; • 2 nabos; • 1 couve penca; • 300 g de feijão verde; • 1 cebola; • 1 colher de sopa de azeite; • 2 cravinhos; • 500 g de arroz. Confecção: Mata-se o pato dando-lhe um golpe profundo no pescoço e recolhe-se o sangue para um recipiente onde já se deitou cerca de 0,5 dl de vinagre. Mexe-se até o sangue arrefecer. Esta operação tem como finalidade manter o sangue líquido. Depena-se o pato em seco, pelo que se deve operar enquanto a ave se encontra quente. Embora para esta receita não seja grave que a pele se rompa, recomenda-se que as penas sejam puxadas no sentido da implementação das mesmas. Se o pato, entretanto, arrefecer, escalda-se rapidamente com água a ferver e depena-se. Os cânulos mais difíceis de retirar puxamse com a ajuda de uma pinça. Coze-se o pato em água com

o presunto, um chouriço (ou o salpicão) e a carne de vaca. Com uma escumadeira limpa-se a espuma escura que vem à superfície e quando as carnes estiverem cozidas cozem-se na mesma água os legumes citados, excepto a cebola. Prepara-se a calda para o arroz fazendo um refogado com a cebola picada e o azeite e regase com o caldo que resultou da cozedura das carnes e dos legumes e ao qual se juntaram os cravinhos. Como o arroz não deve ficar muito enxuto, recomendase que a quantidade de água seja duas vezes e meia o volume do arroz. Junta-se o arroz bem lavado e enxuto e deixa-se cozer, tendo o cuidado de o deixar um pouco rijo e húmido. Num recipiente que possa ir ao forno e à mesa deita-se metade da porção do arroz e espalhase por cima o pato desossado e em bocados, o chouriço (ou o salpicão) cortado em rodelas, o presunto, as hortaliças e a carne de vaca em bocados. Cobre-se com o restante arroz e leva-se ao forno a alourar. Se necessário, para evitar que o arroz fique muito seco, antes de se introduzir no forno, regase o arroz com um pouco do caldo de cozer as carnes. Pudim de Pão Ingredientes: Para 6 a 8 pessoas

• 1 litro de leite; • 1 vagem de baunilha; • 200 g de açúcar; • 300 g de miolo de pão; • 3 ovos inteiros, mais 6 gemas, mais 4 claras; • 5 dl de leite-creme. Confecção: Leva-se o leite ao lume com a baunilha e o açúcar. Depois de se deixar o leite ferver um pouco, junta-se-lhe o pão e deixa-se

amolecer. Passa-se por uma peneira ou passador fino e juntam-se a este puré os 3 ovos inteiros, as 6 gemas e por último as 4 claras batidas em castelo bem firme. A mistura das claras faz-se suavemente com uma colher de pau. Deita-se o preparado numa forma lisa muito bem untada com manteiga ou margarina e leva-se a cozer no forno em banho-maria. Depois de cozido, deixa-se o pudim repousar na forma durante cinco minutos e desenforma-se. Serve-se coberto com o leite-creme à moda da Beira Alta, que para o efeito não se deve deixar espessar muito. Boas e deliciosas viagens pelos sabores.

Rua Pedro de Santarém, 73 TM. 913 135 862

“A TAVERNA DO FADO” patrocina a “Viagem dos Sabores Regionais”


2

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

verso da capa

CLICK!

Estas são as candidatas a Miss Ribatejo título que, como a foto documenta, será renhidamente disputado pelas beldades a concurso, aqui apanhadas pela câmara do fotógrafo Alberto Silva. Amanhã, desfilam no Cartaxo, continuando a espalhar o seu charme e encanto pelos quatro cantos do distrito, até à decisão final, a 3 de Setembro, na cidade de Almeirim, dia em que será escolhida a Miss Ribatejo, integrada na iniciativa “Pão, Vinho e (boa) Companhia”...

Festival do Tomate, Azeite e Alho a partir de amanhã em Santarém A gastronomia vai estar em festa no concelho de Santarém, de 31 de Julho a 31 de Agosto, com mais uma edição do Festival Gastronómico do Tomate, Azeite e Alho, no âmbito da campanha “Sabores e Saberes do Ribatejo”. A iniciativa, promovida pela Câmara Municipal de Santarém, conta com a participação de 15 restaurantes. Durante um mês poderá provar várias iguarias que vão desde o bacalhau assado com salada de tomate à massada de cherne, passando pela caldeirada de bacalhau até à sopa fria de tomate ou pataniscas de bacalhau com arroz de tomate, entre muitas outras. Também os nossos vinhos e os nossos doces se associam ao festival que conta como parceiros a Entidade de Turismo de Lisboa e Vale do Tejo e a Escola de Hotelaria e Turismo de Santarém. O Festival conta ainda com os apoios da Confraria da Gastronomia do Ribatejo, Associação da Restauração e Similares de Portugal (ARESP) e a Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas. PUB

P E I X E

SOPA DE PEDRA – GRELHADOS PRATOS DIVERSOS

G R E L H A D O S

D O

N A

SALÃO PARA CASAMENTOS

D I A

B R A S A

RESTAURANTE

“O FORNO” Telef. 243592916 – Fax 243593731 Largo da Praça de Touros, 23 2080-030 ALMEIRIM

Encerra às terças-feiras

Viagem pelos Sabores Regionais um. A espessura depende da porção de farinha adicionada. Esparregado de Feijão Verde

António Fernandes Preservando a autenticidade das receitas genuínas com as suas raízes, continuemos, a viagem pelos sabores da Beira Alta. Papas Laberças

Fornos de Algodres

Ingredientes: Para 4 pessoas • 1 molho grande de nabiças; • 3 colheres de sopa de azeite; • 1 chávena de farinha de milho; • sal; • pimenta.

Ingredientes: Para 4 pessoas • 1 kg de feijão verde; • 1 dl de azeite; • 1 dente de alho; • 1 colher de sopa de farinha; • 1 colher de vinagre; • sal.

Confecção: Cortam-se as nabiças muito fininhas como se fosse para caldo verde e levam-se a cozer em água com sal, pimenta e metade da porção do azeite. Desfaz-se a farinha num pouco de água fria e junta-se ás nabiças quando estas estiverem cozidas. Junta-se ainda o restante azeite e deixa-se cozer a farinha e engrossar, mexendo para não ganhar grumos. Estas papas comem-se como sopa e são mais ou menos espessas segundo o gosto de cada

Confecção: Lava-se o feijão verde e corta-se à maneira de caldo-verde. “Aferventa-se” em água temperada com sal (apenas uma ligeira cozedura). Escorre-se muito bem. Tem-se o azeite numa frigideira na qual se alourou o dente de alho. Junta-se o feijão, dá-se-lhe uma volta e salpica-se com a farinha. Mexe-se de modo a espalhar a farinha homogeneamente e, depois do feijão bem cozido e

apurado, rega-se com o vinagre. Arroz de Pato à Lafões Ingredientes: Para 6 pessoas • 1 pato; • 250 g de presunto; • 1 chouriço ou 1 salpicão; • 250 g de carne de vaca de cozer; • 3 cenouras; • 2 nabos; • 1 couve penca; • 300 g de feijão verde; • 1 cebola; • 1 colher de sopa de azeite; • 2 cravinhos; • 500 g de arroz. Confecção: Mata-se o pato dando-lhe um golpe profundo no pescoço e recolhe-se o sangue para um recipiente onde já se deitou cerca de 0,5 dl de vinagre. Mexe-se até o sangue arrefecer. Esta operação tem como finalidade manter o sangue líquido. Depena-se o pato em seco, pelo que se deve operar enquanto a ave se encontra quente. Embora para esta receita não seja grave que a pele se rompa, recomenda-se que as penas sejam puxadas no sentido da implementação das mesmas. Se o pato, entretanto, arrefecer, escalda-se rapidamente com água a ferver e depena-se. Os cânulos mais difíceis de retirar puxamse com a ajuda de uma pinça. Coze-se o pato em água com

o presunto, um chouriço (ou o salpicão) e a carne de vaca. Com uma escumadeira limpa-se a espuma escura que vem à superfície e quando as carnes estiverem cozidas cozem-se na mesma água os legumes citados, excepto a cebola. Prepara-se a calda para o arroz fazendo um refogado com a cebola picada e o azeite e regase com o caldo que resultou da cozedura das carnes e dos legumes e ao qual se juntaram os cravinhos. Como o arroz não deve ficar muito enxuto, recomendase que a quantidade de água seja duas vezes e meia o volume do arroz. Junta-se o arroz bem lavado e enxuto e deixa-se cozer, tendo o cuidado de o deixar um pouco rijo e húmido. Num recipiente que possa ir ao forno e à mesa deita-se metade da porção do arroz e espalhase por cima o pato desossado e em bocados, o chouriço (ou o salpicão) cortado em rodelas, o presunto, as hortaliças e a carne de vaca em bocados. Cobre-se com o restante arroz e leva-se ao forno a alourar. Se necessário, para evitar que o arroz fique muito seco, antes de se introduzir no forno, regase o arroz com um pouco do caldo de cozer as carnes. Pudim de Pão Ingredientes: Para 6 a 8 pessoas

• 1 litro de leite; • 1 vagem de baunilha; • 200 g de açúcar; • 300 g de miolo de pão; • 3 ovos inteiros, mais 6 gemas, mais 4 claras; • 5 dl de leite-creme. Confecção: Leva-se o leite ao lume com a baunilha e o açúcar. Depois de se deixar o leite ferver um pouco, junta-se-lhe o pão e deixa-se

amolecer. Passa-se por uma peneira ou passador fino e juntam-se a este puré os 3 ovos inteiros, as 6 gemas e por último as 4 claras batidas em castelo bem firme. A mistura das claras faz-se suavemente com uma colher de pau. Deita-se o preparado numa forma lisa muito bem untada com manteiga ou margarina e leva-se a cozer no forno em banho-maria. Depois de cozido, deixa-se o pudim repousar na forma durante cinco minutos e desenforma-se. Serve-se coberto com o leite-creme à moda da Beira Alta, que para o efeito não se deve deixar espessar muito. Boas e deliciosas viagens pelos sabores.

Rua Pedro de Santarém, 73 TM. 913 135 862

“A TAVERNA DO FADO” patrocina a “Viagem dos Sabores Regionais”


educação

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

EscolaSá da Bandeira em Encontro Europeu de Jovens na Eslováquia Os alunos João Francisco Diogo, Mariana Rodrigues, Mariana Madeira e Inês Santos, acompanhados pelas professoras Ana Isabel Carvalho e Ana Maria Duarte, da Escola Secundária de Sá da Bandeira (ESSB), de Santarém, participaram, de 10 a 19 de Julho, em Bratislava, Eslováquia, no Encontro Anual de Jovens Cidadãos Europeus, no âmbito da FACE, federação da qual a Escola é membro fundador. O XII Encontro, cujo tema foi “A Europa das Regiões”, decorreu em Bratislava, capital da Eslováquia, Brno na República Checa, Györ na Hungria e Viena de Áustria. Os alunos participaram em diferentes actividades culturais e de cidadania, no sentido de se inteirarem das diferenças regionais nestes quatro países da Europa Central. As actividades consistiram em encontros com políticos dos governos regionais, na participação em

CORREIO DO RIBATEJO

3

Câmara de Rio Maior equipa escolas com quadros interactivos A câmara municipal de Rio Maior pretende adquirir 33 quadros interactivos, num valor próximo dos 50 mil euros, com vista a dotar todos os estabelecimentos do 1º Ciclo do Ensino Básico do Concelho de condições de aprendizagem semelhantes às dos Centros Escolares de Alcobertas, Rio Maior 1 e Rio Maior 2. Entende a autarquia que o apetrechamento das salas de aula com os quadros interactivos irá proporcionar “uma significativa melhoria da qualidade de ensino prestada aos alunos que frequentam os estabelecimentos de ensino do Concelho”, refere, em nota enviada à comunicação social.

O Encontro proporcionou aos jovens de Santarém contacto com outras culturas europeias

workshops temáticos, apresentação de trabalhos previamente elaborados sobre uma das regiões de proveniência de outros jovens participantes, visitas a monumentos e património da cultura regional e convívios interculturais. Segundo informa a escola, os objectivos foram “amplamente atingidos”.

Os alunos tiveram a oportunidade de conhecer, in loco, a riqueza e as peculiaridades de cada região visitada e estabelecer comparações com a sua região de origem. Segundo nota informativa que a ESSB enviou ao Correio do Ribatejo, a realização desta actividade “foi bastante enriquecedora,

dado que possibilitou incentivar o gosto pelo contacto com outras culturas, favorecer o acesso ao conhecimento fora do âmbito escolar, permitindo o exercício e a optimização de competências linguísticas em Língua Inglesa (língua oficial do Encontro), bem como reforçar as relações interpessoais e geracionais.”

PUB


educação

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

EscolaSá da Bandeira em Encontro Europeu de Jovens na Eslováquia Os alunos João Francisco Diogo, Mariana Rodrigues, Mariana Madeira e Inês Santos, acompanhados pelas professoras Ana Isabel Carvalho e Ana Maria Duarte, da Escola Secundária de Sá da Bandeira (ESSB), de Santarém, participaram, de 10 a 19 de Julho, em Bratislava, Eslováquia, no Encontro Anual de Jovens Cidadãos Europeus, no âmbito da FACE, federação da qual a Escola é membro fundador. O XII Encontro, cujo tema foi “A Europa das Regiões”, decorreu em Bratislava, capital da Eslováquia, Brno na República Checa, Györ na Hungria e Viena de Áustria. Os alunos participaram em diferentes actividades culturais e de cidadania, no sentido de se inteirarem das diferenças regionais nestes quatro países da Europa Central. As actividades consistiram em encontros com políticos dos governos regionais, na participação em

CORREIO DO RIBATEJO

3

Câmara de Rio Maior equipa escolas com quadros interactivos A câmara municipal de Rio Maior pretende adquirir 33 quadros interactivos, num valor próximo dos 50 mil euros, com vista a dotar todos os estabelecimentos do 1º Ciclo do Ensino Básico do Concelho de condições de aprendizagem semelhantes às dos Centros Escolares de Alcobertas, Rio Maior 1 e Rio Maior 2. Entende a autarquia que o apetrechamento das salas de aula com os quadros interactivos irá proporcionar “uma significativa melhoria da qualidade de ensino prestada aos alunos que frequentam os estabelecimentos de ensino do Concelho”, refere, em nota enviada à comunicação social.

O Encontro proporcionou aos jovens de Santarém contacto com outras culturas europeias

workshops temáticos, apresentação de trabalhos previamente elaborados sobre uma das regiões de proveniência de outros jovens participantes, visitas a monumentos e património da cultura regional e convívios interculturais. Segundo informa a escola, os objectivos foram “amplamente atingidos”.

Os alunos tiveram a oportunidade de conhecer, in loco, a riqueza e as peculiaridades de cada região visitada e estabelecer comparações com a sua região de origem. Segundo nota informativa que a ESSB enviou ao Correio do Ribatejo, a realização desta actividade “foi bastante enriquecedora,

dado que possibilitou incentivar o gosto pelo contacto com outras culturas, favorecer o acesso ao conhecimento fora do âmbito escolar, permitindo o exercício e a optimização de competências linguísticas em Língua Inglesa (língua oficial do Encontro), bem como reforçar as relações interpessoais e geracionais.”

PUB


4

turismo

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

Praia fluvial de Aldeia do Mato

Ouro sobre azul O céu e a bandeira são azuis. De ouro, a qualidade da água e o silêncio do voo das aves. Verdes, os montes e a esperança de um bom momento junto da natureza. A praia de Aldeia do Mato, na albufeira de Castelo de Bode, tem, ainda, a cor da biodiversidade e da pluralidade de visitantes de várias proveniências, em busca de paisagem, recreio e lazer. Em plena época balnear, o Correio do Ribatejo foi conhecer esta praia fluvial do distrito de Santarém, que tem o mérito de haver conquistado, pelo segundo ano consecutivo, os galardões Bandeira Azul, Praia Acessível Para Todos (do Instituto Nacional de Reabilitação) e a distinção “Qualidade de Ouro” (da Quercus). Um local que é destino de férias para muitos portugueses que, sobretudo em tempo de crise, optam por ir “para fora cá dentro”. A tarde está ventosa, mas o Sol brilha intenso e quente. É quinta-feira, finais de Julho e a Praia de Aldeia do Mato, concelho de Abrantes, conta entre 50 a 60 visitantes, a maioria, famílias jovens com crianças e grupos de amigos. Pessoas que revelam ser apreciadoras e respeitadoras da paisagem, da tranquilidade e do asseio. “Estamos a gostar muito. É calmo, limpo e tem boas condições de apoio aos turistas”, comentam João Rodrigues e Dulce Garanhão, jovem casal proveniente de Sintra, instalado num dos quatro bungalows existentes no alto da encosta, de onde se aprecia uma ampla paisagem sobre a albufeira. A mesma opinião é partilhada por todos os visitantes que contactámos, com excepção das crianças que preferem falar da água e das embarcações de recreio. “Quero ir passear de barco com o meu pai”, faz questão de esclarecer o Diniz. O João Pedro, mais crescido e mais reguila, ergue o braço a pedir a palavra, e atira: “Adoro ir ao banho, a temperatura é boa e água está molhada!”. A família ri-se. O stress não tem lugar ali.

Caçadores de sóis Uma jovem mãe, com um bebé no carrinho e outro filho pela mão, escolhe uma sombra natural. É a segunda vez que vem a esta praia e está disposta a tornar-se frequentadora habitual, até porque mora perto, na sede do concelho. “Assim, as férias ficam mais económicas”, diz. “Só é pena que tenha poucas sombras. Se tivesse umas barraquinhas, nem que fosse a um preço simbólico, seria melhor

Galardões: Bandeira Azul, Praia Acessível Para Todos e Qualidade de Ouro

Albufeira de Castelo de Bode: palco de biodiversidade

para quem vem com crianças”, considera. Com efeito, o tipo de solo, um pouco pedregoso e duro, não permite colocar o guardasol com facilidade. Porém, no bar-esplanada e zona envolvente, há sombras com fartura. Aqui, entre caipirinhas, gelados e refeições ligeiras, o visitante pode sentar-se comodamente a ler um livro ou a convi-

ver com amigos, ao som da música transmitida pela rádio local, em volume moderado. Ouvimos, por momentos, o cantor André Sardet: “Eu nasci com o encanto de ser caçador de sóis”. Mesmo a propósito. Caçadores de sóis parecem ser, também, os nadadores-salvadores da praia de Aldeia do Mato. Com um bronze invejável, Dia-

Piscinas flutuantes vigiadas

na Teles e Tiago Almeida são dois simpáticos jovens que bem poderiam fazer parte da série Marés-Vivas ou dos Morangos com Açúcar, episódios de Verão. É a sua primeira experiência como nadadores-salvadores e ambos estão a gostar do ofício. “Hoje, isto está quase deserto. Ao domingo, enche-se de gente, sobretudo famílias, mas nunca há

Distintivos de qualidade A Bandeira Azul da Europa é um galardão que pretende distinguir as praias pela sua qualidade, segurança e equipamentos. É igualmente sinónimo de qualidade ambiental reconhecido internacionalmente, e impõe condições rígidas em matéria de qualidade da água, informação e educação ambiental, gestão ambien-

tal e equipamentos. A qualidade da água é o principal critério para a obtenção deste símbolo. O mesmo critério está na base da distinção “Qualidade de Ouro”, atribuída pela associação ambientalista Quercus, com base em informações recolhidas pelo Instituto da Água. A Bandeira Praia Acessível - Praia Para Todos, re-

sultante de uma iniciativa da Comissão Nacional de Coordenação para o Ano Europeu das Pessoas com Deficiência, é atribuída pelo Instituto Nacional de Reabilitação. Significa que o local dispõe de acessibilidades que permitem um acesso mais fácil por parte de utilizadores com mobilidade condicionada ou idosos.

demasiada confusão”, afirmam. “A água está sempre calma, com bandeira-verde. Não é perigoso, até porque as piscinas têm redes de apoio”, acrescentam. Mergulhar, nadar e apanhar sol podem ser pretextos suficientemente válidos para um dia na praia. Mas a empresa Segredos da Aldeia, à qual a Câmara de Abrantes concedeu a exploração do local, não faz segredo das valências à disposição do visitante: piscina flutuante vigiada, cais de acostagem, bungalows (preços entre os 70 e os 45 euros, dependendo dos dias da semana e do ano), rampas de acesso e instalações sanitárias, inclusive para deficientes motores, barrestaurante, balneários, estacionamento, equipamentos para prática de desporto náutico – remo, canoagem, gaivotas e jangada (por marcação) e percursos pedestres, de BTT ou orientação. A Câmara Municipal

promove, também, até fins de Agosto, acções de Educação Ambiental para o público em geral. “O tipo de clientes tem melhorado muito. São pessoas organizadas que procuram o sossego, a qualidade do espaço e a beleza da região. Vêm de todo o lado do país, inclusive do Algarve”, diz-nos Isabel Coimbra, da Segredos da Aldeia. “Neste momento, temos reservas de bungalows para praticamente todo o mês de Agosto e até já há marcações para Outubro”, informou, satisfeita com a crescente adesão de turistas. “As pessoas vêm cá, gostam e passam a palavra. Noutro dia esteve cá a gerente de uma unidade hoteleira de Lisboa. Receei que não gostasse porque isto não tem exactamente as mesmas condições que um hotel, mas ela ficou encantada e já recomendou aos amigos”, contou Isabel Coimbra. Inês Ferreira, Tiago Marques e Francisco Ferreira fazem parte de um grupo de estudantes de Torres Novas, frequentadores habituais da praia. “É agradável, tem bom ambiente e as condições do espaço têm melhorado muito”. Deitados em pufs colocados na relva, ao lado bar, saboreiam o entardecer junto ao Zêzere. As águas ondulantes da albufeira brilham como ouro. A bandeira azul hasteada bem no alto, dança com o vento. Sofia Meneses


4

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

turismo

Praia fluvial de Aldeia do Mato

Ouro sobre azul O céu e a bandeira são azuis. De ouro, a qualidade da água e o silêncio do voo das aves. Verdes, os montes e a esperança de um bom momento junto da natureza. A praia de Aldeia do Mato, na albufeira de Castelo de Bode, tem, ainda, a cor da biodiversidade e da pluralidade de visitantes de várias proveniências, em busca de paisagem, recreio e lazer. Em plena época balnear, o Correio do Ribatejo foi conhecer esta praia fluvial do distrito de Santarém, que tem o mérito de haver conquistado, pelo segundo ano consecutivo, os galardões Bandeira Azul, Praia Acessível Para Todos (do Instituto Nacional de Reabilitação) e a distinção “Qualidade de Ouro” (da Quercus). Um local que é destino de férias para muitos portugueses que, sobretudo em tempo de crise, optam por ir “para fora cá dentro”. A tarde está ventosa, mas o Sol brilha intenso e quente. É quinta-feira, finais de Julho e a Praia de Aldeia do Mato, concelho de Abrantes, conta entre 50 a 60 visitantes, a maioria, famílias jovens com crianças e grupos de amigos. Pessoas que revelam ser apreciadoras e respeitadoras da paisagem, da tranquilidade e do asseio. “Estamos a gostar muito. É calmo, limpo e tem boas condições de apoio aos turistas”, comentam João Rodrigues e Dulce Garanhão, jovem casal proveniente de Sintra, instalado num dos quatro bungalows existentes no alto da encosta, de onde se aprecia uma ampla paisagem sobre a albufeira. A mesma opinião é partilhada por todos os visitantes que contactámos, com excepção das crianças que preferem falar da água e das embarcações de recreio. “Quero ir passear de barco com o meu pai”, faz questão de esclarecer o Diniz. O João Pedro, mais crescido e mais reguila, ergue o braço a pedir a palavra, e atira: “Adoro ir ao banho, a temperatura é boa e água está molhada!”. A família ri-se. O stress não tem lugar ali.

Caçadores de sóis Uma jovem mãe, com um bebé no carrinho e outro filho pela mão, escolhe uma sombra natural. É a segunda vez que vem a esta praia e está disposta a tornar-se frequentadora habitual, até porque mora perto, na sede do concelho. “Assim, as férias ficam mais económicas”, diz. “Só é pena que tenha poucas sombras. Se tivesse umas barraquinhas, nem que fosse a um preço simbólico, seria melhor

Galardões: Bandeira Azul, Praia Acessível Para Todos e Qualidade de Ouro

Albufeira de Castelo de Bode: palco de biodiversidade

para quem vem com crianças”, considera. Com efeito, o tipo de solo, um pouco pedregoso e duro, não permite colocar o guardasol com facilidade. Porém, no bar-esplanada e zona envolvente, há sombras com fartura. Aqui, entre caipirinhas, gelados e refeições ligeiras, o visitante pode sentar-se comodamente a ler um livro ou a convi-

ver com amigos, ao som da música transmitida pela rádio local, em volume moderado. Ouvimos, por momentos, o cantor André Sardet: “Eu nasci com o encanto de ser caçador de sóis”. Mesmo a propósito. Caçadores de sóis parecem ser, também, os nadadores-salvadores da praia de Aldeia do Mato. Com um bronze invejável, Dia-

Piscinas flutuantes vigiadas

na Teles e Tiago Almeida são dois simpáticos jovens que bem poderiam fazer parte da série Marés-Vivas ou dos Morangos com Açúcar, episódios de Verão. É a sua primeira experiência como nadadores-salvadores e ambos estão a gostar do ofício. “Hoje, isto está quase deserto. Ao domingo, enche-se de gente, sobretudo famílias, mas nunca há

Distintivos de qualidade A Bandeira Azul da Europa é um galardão que pretende distinguir as praias pela sua qualidade, segurança e equipamentos. É igualmente sinónimo de qualidade ambiental reconhecido internacionalmente, e impõe condições rígidas em matéria de qualidade da água, informação e educação ambiental, gestão ambien-

tal e equipamentos. A qualidade da água é o principal critério para a obtenção deste símbolo. O mesmo critério está na base da distinção “Qualidade de Ouro”, atribuída pela associação ambientalista Quercus, com base em informações recolhidas pelo Instituto da Água. A Bandeira Praia Acessível - Praia Para Todos, re-

sultante de uma iniciativa da Comissão Nacional de Coordenação para o Ano Europeu das Pessoas com Deficiência, é atribuída pelo Instituto Nacional de Reabilitação. Significa que o local dispõe de acessibilidades que permitem um acesso mais fácil por parte de utilizadores com mobilidade condicionada ou idosos.

demasiada confusão”, afirmam. “A água está sempre calma, com bandeira-verde. Não é perigoso, até porque as piscinas têm redes de apoio”, acrescentam. Mergulhar, nadar e apanhar sol podem ser pretextos suficientemente válidos para um dia na praia. Mas a empresa Segredos da Aldeia, à qual a Câmara de Abrantes concedeu a exploração do local, não faz segredo das valências à disposição do visitante: piscina flutuante vigiada, cais de acostagem, bungalows (preços entre os 70 e os 45 euros, dependendo dos dias da semana e do ano), rampas de acesso e instalações sanitárias, inclusive para deficientes motores, barrestaurante, balneários, estacionamento, equipamentos para prática de desporto náutico – remo, canoagem, gaivotas e jangada (por marcação) e percursos pedestres, de BTT ou orientação. A Câmara Municipal

promove, também, até fins de Agosto, acções de Educação Ambiental para o público em geral. “O tipo de clientes tem melhorado muito. São pessoas organizadas que procuram o sossego, a qualidade do espaço e a beleza da região. Vêm de todo o lado do país, inclusive do Algarve”, diz-nos Isabel Coimbra, da Segredos da Aldeia. “Neste momento, temos reservas de bungalows para praticamente todo o mês de Agosto e até já há marcações para Outubro”, informou, satisfeita com a crescente adesão de turistas. “As pessoas vêm cá, gostam e passam a palavra. Noutro dia esteve cá a gerente de uma unidade hoteleira de Lisboa. Receei que não gostasse porque isto não tem exactamente as mesmas condições que um hotel, mas ela ficou encantada e já recomendou aos amigos”, contou Isabel Coimbra. Inês Ferreira, Tiago Marques e Francisco Ferreira fazem parte de um grupo de estudantes de Torres Novas, frequentadores habituais da praia. “É agradável, tem bom ambiente e as condições do espaço têm melhorado muito”. Deitados em pufs colocados na relva, ao lado bar, saboreiam o entardecer junto ao Zêzere. As águas ondulantes da albufeira brilham como ouro. A bandeira azul hasteada bem no alto, dança com o vento. Sofia Meneses


sociedade

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

BE receia que intervenção nas barreiras de Santarém esteja a ser protelada pelo Governo O deputado do Bloco de Esquerda eleito pelo círculo de Santarém afirmou dia 22 recear que o Governo esteja a protelar as obras de estabilização das barreiras de Santarém, pondo em risco pessoas e habitações. Em conferência de imprensa junto ao Bairro de Santa Margarida, onde a autarquia mandou evacuar algumas habitações no início de Março, devido a risco de derrocada, José Gusmão sublinhou que “há investimentos que não podem ser abarcados por questões político-económicas”. Sublinhando que em causa está a segurança de populações e bens, o deputado defendeu que este é um investimento “necessário, de emergência”, para o qual devem ser desbloqueadas verbas assim que houver condições para a obra avançar, independentemente das limitações impostas pelo Plano de Estabilidade e Crescimento. José Gusmão lamentou

Estabilização das barreiras de Santarém

que a resposta do ministério da Administração Interna (MAI) ao requerimento por si entregue no Parlamento refira que está em curso a elaboração do projecto de estabilização das barreiras, quando a informação dada pela câmara de Santarém, responsável pela sua elaboração, é a de que este está concluído. Lamentou ainda o silêncio do Governo em relação à questão sobre a previsão da concretização do desvio da linha de caminho de ferro do Norte, factor de desestabilização das barreiras de Santarém, já que o MAI

remete para o Ministério das Obras Públicas, que não respondeu ainda à pergunta do BE entregue no Parlamento. José Gusmão lembrou que a velocidade dos comboios foi reduzida na passagem junto a Santarém, frisando contudo que esta medida “não resolve o problema”. “A forma como o MAI responde, remetendo para estudos já realizados e para outro Ministério que não responde faz pensar que há uma lógica de protelamento da obra”, afirmou, lembrando que se a intervenção

não decorrer antes do próximo Inverno terá forçosamente de ser adiada pelo menos mais um ano. O eleito do BE na assembleia municipal de Santarém, Pedro Malaca, referiu ainda os problemas provocados pela falta de saneamento básico, afirmando que, em reunião com o presidente da câmara, Francisco Moita Flores, foi dada a garantia de que a empresa municipal Águas do Ribatejo “está a tentar resolver o problema”. Frisando que esta tem sido uma questão levantada insistentemente na assembleia municipal, Pedro Malaca declarou a disponibilidade do BE para pressionar o Governo, juntamente com a câmara municipal, no sentido de uma rápida resolução do problema. “Vamos pressionar até conseguirmos respostas”, afirmou, sublinhando que vai ser pedida uma reunião com a governadora civil do distrito, Sónia Sanfona, sobre esta questão.

CORREIO DO RIBATEJO

5

Município de Rio Maior aprova Plano Pormenor de Salvaguarda das Marinhas do Sal A câmara municipal de Rio Maior aprovou por unanimidade, a 21 de Julho, os termos de referência e a delimitação da área Plano Pormenor de Salvaguarda das Marinhas do Sal. Depois do processo ter sido iniciado em 2006 e do mesmo não ter sido concluído, a autarquia considerou que “uma simples adequação e actualização dos termos de referência não seria suficiente”, optando pela elaboração de novos e justificando a sua decisão pela alteração de designação de Plano de Pormenor para Plano de Pormenor de Salvaguarda, pela definição do perímetro e pela definição de calendarização e equipas intervenientes. A alteração da designação para Plano de Pormenor de Salvaguarda, segundo a autarquia, prende-se com o facto do património ser “essencial na definição das políticas de ordenamento do território em zonas classificadas”. Com a elaboração de Planos de Pormenor de Salvaguarda procura-se integrar objectivos de valorização do património cultural, natural e edificado com as políticas de ambiente, planeamento e ordenamento do território. A presidente do Município, Isaura Morais, afirma que as Marinhas do Sal são “uma âncora, à semelhança do desporto, no nosso Concelho,” defendendo a criação de “uma zona de excelência turística no Concelho”. PUB

VENDE-SE Em construção no Alto do Bexiga – Jardim de Cima MORADIAS T6 GEMINADAS

APARTAMENTOS T3 + 1 COMÉRCIO E SERVIÇOS NO RÉS-DO-CHÃO

SANTARÉM (Av.ª do Hospital Novo) APARTAMENTOS T1 e T3 GARAGENS INDIVIDUAIS E ESPAÇOS ÚLTIMO ESCRITÓRIO VISITE O ANDAR MODELO

A DISTINÇÃO PELA QUALIDADE Construção e Comercialização de Imóveis AV.ª BERNARDO SANTARENO (Junto ao Novo Hospital). Telemóveis 917566373 – 912218448. Telefone/Fax. 243371623. – SANTARÉM


sociedade

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

BE receia que intervenção nas barreiras de Santarém esteja a ser protelada pelo Governo O deputado do Bloco de Esquerda eleito pelo círculo de Santarém afirmou dia 22 recear que o Governo esteja a protelar as obras de estabilização das barreiras de Santarém, pondo em risco pessoas e habitações. Em conferência de imprensa junto ao Bairro de Santa Margarida, onde a autarquia mandou evacuar algumas habitações no início de Março, devido a risco de derrocada, José Gusmão sublinhou que “há investimentos que não podem ser abarcados por questões político-económicas”. Sublinhando que em causa está a segurança de populações e bens, o deputado defendeu que este é um investimento “necessário, de emergência”, para o qual devem ser desbloqueadas verbas assim que houver condições para a obra avançar, independentemente das limitações impostas pelo Plano de Estabilidade e Crescimento. José Gusmão lamentou

Estabilização das barreiras de Santarém

que a resposta do ministério da Administração Interna (MAI) ao requerimento por si entregue no Parlamento refira que está em curso a elaboração do projecto de estabilização das barreiras, quando a informação dada pela câmara de Santarém, responsável pela sua elaboração, é a de que este está concluído. Lamentou ainda o silêncio do Governo em relação à questão sobre a previsão da concretização do desvio da linha de caminho de ferro do Norte, factor de desestabilização das barreiras de Santarém, já que o MAI

remete para o Ministério das Obras Públicas, que não respondeu ainda à pergunta do BE entregue no Parlamento. José Gusmão lembrou que a velocidade dos comboios foi reduzida na passagem junto a Santarém, frisando contudo que esta medida “não resolve o problema”. “A forma como o MAI responde, remetendo para estudos já realizados e para outro Ministério que não responde faz pensar que há uma lógica de protelamento da obra”, afirmou, lembrando que se a intervenção

não decorrer antes do próximo Inverno terá forçosamente de ser adiada pelo menos mais um ano. O eleito do BE na assembleia municipal de Santarém, Pedro Malaca, referiu ainda os problemas provocados pela falta de saneamento básico, afirmando que, em reunião com o presidente da câmara, Francisco Moita Flores, foi dada a garantia de que a empresa municipal Águas do Ribatejo “está a tentar resolver o problema”. Frisando que esta tem sido uma questão levantada insistentemente na assembleia municipal, Pedro Malaca declarou a disponibilidade do BE para pressionar o Governo, juntamente com a câmara municipal, no sentido de uma rápida resolução do problema. “Vamos pressionar até conseguirmos respostas”, afirmou, sublinhando que vai ser pedida uma reunião com a governadora civil do distrito, Sónia Sanfona, sobre esta questão.

CORREIO DO RIBATEJO

5

Município de Rio Maior aprova Plano Pormenor de Salvaguarda das Marinhas do Sal A câmara municipal de Rio Maior aprovou por unanimidade, a 21 de Julho, os termos de referência e a delimitação da área Plano Pormenor de Salvaguarda das Marinhas do Sal. Depois do processo ter sido iniciado em 2006 e do mesmo não ter sido concluído, a autarquia considerou que “uma simples adequação e actualização dos termos de referência não seria suficiente”, optando pela elaboração de novos e justificando a sua decisão pela alteração de designação de Plano de Pormenor para Plano de Pormenor de Salvaguarda, pela definição do perímetro e pela definição de calendarização e equipas intervenientes. A alteração da designação para Plano de Pormenor de Salvaguarda, segundo a autarquia, prende-se com o facto do património ser “essencial na definição das políticas de ordenamento do território em zonas classificadas”. Com a elaboração de Planos de Pormenor de Salvaguarda procura-se integrar objectivos de valorização do património cultural, natural e edificado com as políticas de ambiente, planeamento e ordenamento do território. A presidente do Município, Isaura Morais, afirma que as Marinhas do Sal são “uma âncora, à semelhança do desporto, no nosso Concelho,” defendendo a criação de “uma zona de excelência turística no Concelho”. PUB

VENDE-SE Em construção no Alto do Bexiga – Jardim de Cima MORADIAS T6 GEMINADAS

APARTAMENTOS T3 + 1 COMÉRCIO E SERVIÇOS NO RÉS-DO-CHÃO

SANTARÉM (Av.ª do Hospital Novo) APARTAMENTOS T1 e T3 GARAGENS INDIVIDUAIS E ESPAÇOS ÚLTIMO ESCRITÓRIO VISITE O ANDAR MODELO

A DISTINÇÃO PELA QUALIDADE Construção e Comercialização de Imóveis AV.ª BERNARDO SANTARENO (Junto ao Novo Hospital). Telemóveis 917566373 – 912218448. Telefone/Fax. 243371623. – SANTARÉM


6

sociedade

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

Vereadores do PS contestam gastos com novo quadro de pessoal

Sociedade de Gestão Urbana de Santarém avança O Executivo municipal de Santarém aprovou por unanimidade o contrato programa e os instrumentos de gestão provisionais para o ano de 2010, da STR-URBIS Sociedade de Gestão Urbana de Santarém, empresa municipal. António Carmo e Ludgero Mendes, vereadores eleitos pelo PS, abstiveram-se nos pontos respeitantes ao estatuto remuneratório dos membros dos órgãos sociais e ao estatuto do pessoal e respectivo estatuto remuneratório. Em declarações ao Correio do Ribatejo, Ludgero Mendes justificou a abstenção: “As empresas municipais trazem encargos acrescidos às autarquias, quando estas optam por um reforço do pessoal, em vez de aproveitarem os recursos humanos existentes”. Na opinião dos vereadores do PS, a Câmara deveria proceder à afectação dos funcionários que desenvolvem funções na Divisão de Urbanismo, em vez de criar um novo quadro de pessoal. “Não há condições para assumir estes gastos”, afirma Ludgero Mendes. Todavia, a maioria PSD no Executivo considera, conforme refere o Contrato Programa, que “este modelo de gestão obterá ganhos ao nível da qualidade de serviço prestado aos cidadãos e também ao nível da produtividade, da eficiência e da economia que justifiquem a autonomização”. As remunerações em causa vão desde cerca de 3500 euros mensais - vencimento de um vereador a tempo in-

teiro (para o director técnico a contratar), até ao ordenado mínimo nacional – 475 euros (para assistentes operacionais). Os membros do Conselho de Administração, presidido pelo vereador António Valente, e da Assembleia Geral, presidida por Paulo Moreira (da Associação Comercial e Empresarial de Santarém), não recebem salário, mas, sim, senhas de presença de valor igual aos vereadores não executivos. O fiscal único receberá 550 euros mensais. Com capital social de cinco milhões de euros, intei-

ramente municipal, a STRURBIS pretende desenvolver um programa de transformação urbana e ambiental assente em dois grandes projectos: Plano Estratégico da Zona Ribeirinha e Reabilitação Urbana do Centro Histórico, este último em colaboração com a Sociedade de Reabilitação Urbana da Lezíria do Tejo, empresa intermunicipal. Os projectos âncora da STR-URBIS, conforme consta no Contrato Programa agora aprovado, são os seguintes: Revitalização da zona ribeirinha; Nova aproximação ao rio; Porto flu-

vial; Parque urbano da cidade; Santarém, destino turístico; Santarém, capital da Gastronomia; Criação de pólo universitário; Centro europeu de investigação e certificação gastronómica; Central de distribuição transcontinental de produtos DOP (com fileira industrial associada). O desenvolvimento dos objectivos anunciados pela STR-URBIS passa pela concretização do Projecto Global de Estabilização das Encostas de Santarém e pela Requalificação da Frente Ribeirinha de Santarém. Sofia Meneses

Ludgero Mendes comenta criação da CUL.TUR

“Só teremos possibilidade de intervir aquando da apresentação dos relatórios” Os vereadores eleitos pelo PS concordam com a criação da empresa STRURBIS, mas contestam a “duplicação de funções e de pessoal”. Já no caso da recém-constituída empresa municipal de Cultura e Turismo (CUL.TUR), António Carmo e Ludgero Mendes discordam em absoluto da sua criação, pelo que votaram contra todas as propostas que foram apresentadas em anterior reunião do Executivo. “Se temos uma Divisão de Cultura, não se percebe qual a necessidade de criar uma nova estrutura, cujo único objectivo parece ser o de promover ini-

ciativas sem o escrutínio dos vereadores eleitos. Só teremos possibilidade de intervir aquando da apresentação dos relatórios”, lamenta Ludgero Mendes. Em seu entender, havendo um vereador com os pelouros da Cultura e do Turismo (Vítor Gaspar, que irá presidir ao Conselho de Administração da CUL.TUR), “não se justifica que José Valentim (até aqui um avençado) passe a ser administrador executivo, auferindo um salário equivalente a um vereador”. Não é esta a opinião da actual gestão da autarquia presidida por Moita Flores. Conforme se lê no Contra-

to-Programa aprovado pela maioria PSD, a CUL.TUR “surge da necessidade de se autonomizar o sector da Cultura e do Turismo em relação à estrutura global da Câmara Municipal de Santarém”, dotando-a de “profissionais que terão como único objectivo efectuar a gestão da empresa, de acordo com os superiores interesses e sob a supervisão do Município, o que permitirá atingir objectivos mais ambiciosos dos que existem actualmente, de forma a alcançar esses objectivos com economia de meios em relação à situação actual”. SM

Dívida da Câmara de Santarém aumenta três milhões de euros desde finais de 2009 O vereador socialista António Carmo manifestou preocupação pela subida de 79 para 82 milhões de euros da dívida da Câmara de Santarém, desde Dezembro de 2009. Ao referir este aumento de três milhões, António Carmo baseia-se num documento datado de 9 de Junho, que foi apresentado na última Assembleia Municipal. “A dívida continua a aumentar”, disse com preocupação o vereador, defendendo que, em 2010, deveria ser feito um esforço para baixar os números. O presidente da Câmara criticou a intervenção de António Carmo e acusou os socialistas locais de terem

“um complexo traumático com a dívida”. Francisco Moita Flores lembrou que Rui Barreiro (PS), ex-presidente da Autarquia, quando tomou posse, sucedendo a José Miguel Noras, declarou que a Câmara estava falida. “Olham para a dívida como se tivessem a olhar para o diabo ou para o Concílio de Trento, porque não conseguiram resolvê-la”, afirmou. Moita Flores recordou, ainda que o PS foi um dos partidos da oposição que votou contra a proposta de saneamento financeiro apresentada no início do anterior mandato (leaseback). Por isso, o presidente da Câmara (eleito pelo

PSD) considera que “o PS não tem autoridade moral para falar da dívida”. Para Moita Flores, a dívida é inevitável quando se trata de desenvolver e modernizar o concelho. “Não assumi este mandato para ser caixeiro ou contabilista”, frisou. O presidente da Câmara reconhece que “a dívida é grande”, mas salienta que “estamos muito longe da falência” e que “a capacidade de endividamento aumentou”. O autarca acrescentou que, ainda este ano ou no próximo, haverá encaixes financeiros que permitirão avançar com projectos no âmbito do Quadro de Referência Estratégica Na-

cional (QREN). A entrada do parceiro privado na empresa municipal Águas de Santarém será um dos factores que, em breve, permitirá melhorar os cofres da autarquia, segundo adiantou. Moita Flores disse ainda que, logo no início do seu primeiro mandato, acabou com “as caixas de sabão azul e branco cheias de facturas não cabimentadas”. António Carmo fez notar, a propósito, que os vereadores socialistas, actualmente no executivo, têm por princípio votar contra todas as propostas cuja cabimentação das despesas não obedeça a um procedimento correcto. SM

Investimento global de 77 mil euros comparticipado pelo QREN

Custos de adesão à CULREDE aprovados pela Câmara de Santarém O executivo municipal de Santarém aprovou, na última reunião, o pagamento dos custos inerentes à adesão à CULTREDE – Programa Operacional Regional do Centro – Rede de Equipamentos Culturais. Perto de três mil euros é o valor a suportar pelo município escalabitano, de um investimento global de cerca de 77 mil euros, comparticipado pelo Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN). Este programa que, conforme se pretende, irá valorizar o projecto educativo e a programação cultural do concelho, decorrerá até Agosto de 2011. A CULTREDE nasceu a partir de uma rede de programação cultural informal concebida e criada pela CultIdeias, em 2006. Leiria foi a primeira autarquia a integrar a rede, pelo que lidera actualmente o processo de consolidação, formalização, reestruturação e ampliação do projecto, tendo após obtenção do acordo da organização detentora dos direitos de autor, a Cultideias, convidado todos os outros municípios que já integravam a rede, bem como, outros que manifestaram o seu interesse em participar no projecto. Ao desafio do município de Leiria responderam favoravelmente 17 municípios de todo o país (4 NUT’s II), abrangendo uma população total de 816.727 pessoas. Santarém aderiu em 2008. A CULTREDE pretende “contribuir para que a cultura e o conhecimento se afirmem como dimensões estruturantes do desenvolvimento local”, através da itinerância de projectos artísticos e da qualificação dos artistas, criadores e organizações culturais, entre outros objectivos.

Protocolo entre CGD e Câmara de Santarém O Executivo municipal de Santarém aprovou o Protocolo Financeiro e de Cooperação entre a Autarquia e a Caixa Geral de Depósitos (CGD), que visa disponibilizar ao Município “condições especiais na prestação de determinados serviços”. Nos termos do acordo, a CGD disponibilizará aos eleitos, dirigentes técnicos e demais colaboradores ao serviço da Câmara, produtos e serviços financeiros em condições preferenciais. A Autarquia, por seu lado, prestará colaboração da divulgação do protocolo e analisará eventuais solicitações da CGD, como por exemplo, promoção de acções conjuntas de marketing directo e disponibilização de espaços em revistas ou boletins, intranet ou internet do Município.

Apoio de 300 euros à Associação Comercial O Executivo Municipal de Santarém deliberou atribuir um subsídio de 300 euros à Associação Comercial e Empresarial de Santarém (ACES), para apoiar a realização de animações de rua, durante a quadra natalícia de 2009. A verba solicitada pela ACES constitui uma ajuda aos gastos efectuados pela associação, na promoção de várias iniciativas, na maioria dirigidas ao público infantil, que contribuíram para dinamizar o centro histórico da cidade.

Junta de Salvador promove passeios dos avós A Junta de Freguesia de S. Salvador da cidade de Santarém, organiza, a 22 de Agosto, um passeio dos avós a S. Martinho do Porto e Mosteiro de Alcobaça. No dia 29 de Agosto será a vez da visita ao Fluviário de Mora. Brevemente será agendado um outro passeio, desta feita ao Jardim da Paz, na Quinta do Lorido, no Bombarral. As inscrições para estes três passeios dos avós podem ser feitas na sede da Junta de Freguesia de S. Salvador, em Santarém.


6

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

sociedade

Vereadores do PS contestam gastos com novo quadro de pessoal

Sociedade de Gestão Urbana de Santarém avança O Executivo municipal de Santarém aprovou por unanimidade o contrato programa e os instrumentos de gestão provisionais para o ano de 2010, da STR-URBIS Sociedade de Gestão Urbana de Santarém, empresa municipal. António Carmo e Ludgero Mendes, vereadores eleitos pelo PS, abstiveram-se nos pontos respeitantes ao estatuto remuneratório dos membros dos órgãos sociais e ao estatuto do pessoal e respectivo estatuto remuneratório. Em declarações ao Correio do Ribatejo, Ludgero Mendes justificou a abstenção: “As empresas municipais trazem encargos acrescidos às autarquias, quando estas optam por um reforço do pessoal, em vez de aproveitarem os recursos humanos existentes”. Na opinião dos vereadores do PS, a Câmara deveria proceder à afectação dos funcionários que desenvolvem funções na Divisão de Urbanismo, em vez de criar um novo quadro de pessoal. “Não há condições para assumir estes gastos”, afirma Ludgero Mendes. Todavia, a maioria PSD no Executivo considera, conforme refere o Contrato Programa, que “este modelo de gestão obterá ganhos ao nível da qualidade de serviço prestado aos cidadãos e também ao nível da produtividade, da eficiência e da economia que justifiquem a autonomização”. As remunerações em causa vão desde cerca de 3500 euros mensais - vencimento de um vereador a tempo in-

teiro (para o director técnico a contratar), até ao ordenado mínimo nacional – 475 euros (para assistentes operacionais). Os membros do Conselho de Administração, presidido pelo vereador António Valente, e da Assembleia Geral, presidida por Paulo Moreira (da Associação Comercial e Empresarial de Santarém), não recebem salário, mas, sim, senhas de presença de valor igual aos vereadores não executivos. O fiscal único receberá 550 euros mensais. Com capital social de cinco milhões de euros, intei-

ramente municipal, a STRURBIS pretende desenvolver um programa de transformação urbana e ambiental assente em dois grandes projectos: Plano Estratégico da Zona Ribeirinha e Reabilitação Urbana do Centro Histórico, este último em colaboração com a Sociedade de Reabilitação Urbana da Lezíria do Tejo, empresa intermunicipal. Os projectos âncora da STR-URBIS, conforme consta no Contrato Programa agora aprovado, são os seguintes: Revitalização da zona ribeirinha; Nova aproximação ao rio; Porto flu-

vial; Parque urbano da cidade; Santarém, destino turístico; Santarém, capital da Gastronomia; Criação de pólo universitário; Centro europeu de investigação e certificação gastronómica; Central de distribuição transcontinental de produtos DOP (com fileira industrial associada). O desenvolvimento dos objectivos anunciados pela STR-URBIS passa pela concretização do Projecto Global de Estabilização das Encostas de Santarém e pela Requalificação da Frente Ribeirinha de Santarém. Sofia Meneses

Ludgero Mendes comenta criação da CUL.TUR

“Só teremos possibilidade de intervir aquando da apresentação dos relatórios” Os vereadores eleitos pelo PS concordam com a criação da empresa STRURBIS, mas contestam a “duplicação de funções e de pessoal”. Já no caso da recém-constituída empresa municipal de Cultura e Turismo (CUL.TUR), António Carmo e Ludgero Mendes discordam em absoluto da sua criação, pelo que votaram contra todas as propostas que foram apresentadas em anterior reunião do Executivo. “Se temos uma Divisão de Cultura, não se percebe qual a necessidade de criar uma nova estrutura, cujo único objectivo parece ser o de promover ini-

ciativas sem o escrutínio dos vereadores eleitos. Só teremos possibilidade de intervir aquando da apresentação dos relatórios”, lamenta Ludgero Mendes. Em seu entender, havendo um vereador com os pelouros da Cultura e do Turismo (Vítor Gaspar, que irá presidir ao Conselho de Administração da CUL.TUR), “não se justifica que José Valentim (até aqui um avençado) passe a ser administrador executivo, auferindo um salário equivalente a um vereador”. Não é esta a opinião da actual gestão da autarquia presidida por Moita Flores. Conforme se lê no Contra-

to-Programa aprovado pela maioria PSD, a CUL.TUR “surge da necessidade de se autonomizar o sector da Cultura e do Turismo em relação à estrutura global da Câmara Municipal de Santarém”, dotando-a de “profissionais que terão como único objectivo efectuar a gestão da empresa, de acordo com os superiores interesses e sob a supervisão do Município, o que permitirá atingir objectivos mais ambiciosos dos que existem actualmente, de forma a alcançar esses objectivos com economia de meios em relação à situação actual”. SM

Dívida da Câmara de Santarém aumenta três milhões de euros desde finais de 2009 O vereador socialista António Carmo manifestou preocupação pela subida de 79 para 82 milhões de euros da dívida da Câmara de Santarém, desde Dezembro de 2009. Ao referir este aumento de três milhões, António Carmo baseia-se num documento datado de 9 de Junho, que foi apresentado na última Assembleia Municipal. “A dívida continua a aumentar”, disse com preocupação o vereador, defendendo que, em 2010, deveria ser feito um esforço para baixar os números. O presidente da Câmara criticou a intervenção de António Carmo e acusou os socialistas locais de terem

“um complexo traumático com a dívida”. Francisco Moita Flores lembrou que Rui Barreiro (PS), ex-presidente da Autarquia, quando tomou posse, sucedendo a José Miguel Noras, declarou que a Câmara estava falida. “Olham para a dívida como se tivessem a olhar para o diabo ou para o Concílio de Trento, porque não conseguiram resolvê-la”, afirmou. Moita Flores recordou, ainda que o PS foi um dos partidos da oposição que votou contra a proposta de saneamento financeiro apresentada no início do anterior mandato (leaseback). Por isso, o presidente da Câmara (eleito pelo

PSD) considera que “o PS não tem autoridade moral para falar da dívida”. Para Moita Flores, a dívida é inevitável quando se trata de desenvolver e modernizar o concelho. “Não assumi este mandato para ser caixeiro ou contabilista”, frisou. O presidente da Câmara reconhece que “a dívida é grande”, mas salienta que “estamos muito longe da falência” e que “a capacidade de endividamento aumentou”. O autarca acrescentou que, ainda este ano ou no próximo, haverá encaixes financeiros que permitirão avançar com projectos no âmbito do Quadro de Referência Estratégica Na-

cional (QREN). A entrada do parceiro privado na empresa municipal Águas de Santarém será um dos factores que, em breve, permitirá melhorar os cofres da autarquia, segundo adiantou. Moita Flores disse ainda que, logo no início do seu primeiro mandato, acabou com “as caixas de sabão azul e branco cheias de facturas não cabimentadas”. António Carmo fez notar, a propósito, que os vereadores socialistas, actualmente no executivo, têm por princípio votar contra todas as propostas cuja cabimentação das despesas não obedeça a um procedimento correcto. SM

Investimento global de 77 mil euros comparticipado pelo QREN

Custos de adesão à CULREDE aprovados pela Câmara de Santarém O executivo municipal de Santarém aprovou, na última reunião, o pagamento dos custos inerentes à adesão à CULTREDE – Programa Operacional Regional do Centro – Rede de Equipamentos Culturais. Perto de três mil euros é o valor a suportar pelo município escalabitano, de um investimento global de cerca de 77 mil euros, comparticipado pelo Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN). Este programa que, conforme se pretende, irá valorizar o projecto educativo e a programação cultural do concelho, decorrerá até Agosto de 2011. A CULTREDE nasceu a partir de uma rede de programação cultural informal concebida e criada pela CultIdeias, em 2006. Leiria foi a primeira autarquia a integrar a rede, pelo que lidera actualmente o processo de consolidação, formalização, reestruturação e ampliação do projecto, tendo após obtenção do acordo da organização detentora dos direitos de autor, a Cultideias, convidado todos os outros municípios que já integravam a rede, bem como, outros que manifestaram o seu interesse em participar no projecto. Ao desafio do município de Leiria responderam favoravelmente 17 municípios de todo o país (4 NUT’s II), abrangendo uma população total de 816.727 pessoas. Santarém aderiu em 2008. A CULTREDE pretende “contribuir para que a cultura e o conhecimento se afirmem como dimensões estruturantes do desenvolvimento local”, através da itinerância de projectos artísticos e da qualificação dos artistas, criadores e organizações culturais, entre outros objectivos.

Protocolo entre CGD e Câmara de Santarém O Executivo municipal de Santarém aprovou o Protocolo Financeiro e de Cooperação entre a Autarquia e a Caixa Geral de Depósitos (CGD), que visa disponibilizar ao Município “condições especiais na prestação de determinados serviços”. Nos termos do acordo, a CGD disponibilizará aos eleitos, dirigentes técnicos e demais colaboradores ao serviço da Câmara, produtos e serviços financeiros em condições preferenciais. A Autarquia, por seu lado, prestará colaboração da divulgação do protocolo e analisará eventuais solicitações da CGD, como por exemplo, promoção de acções conjuntas de marketing directo e disponibilização de espaços em revistas ou boletins, intranet ou internet do Município.

Apoio de 300 euros à Associação Comercial O Executivo Municipal de Santarém deliberou atribuir um subsídio de 300 euros à Associação Comercial e Empresarial de Santarém (ACES), para apoiar a realização de animações de rua, durante a quadra natalícia de 2009. A verba solicitada pela ACES constitui uma ajuda aos gastos efectuados pela associação, na promoção de várias iniciativas, na maioria dirigidas ao público infantil, que contribuíram para dinamizar o centro histórico da cidade.

Junta de Salvador promove passeios dos avós A Junta de Freguesia de S. Salvador da cidade de Santarém, organiza, a 22 de Agosto, um passeio dos avós a S. Martinho do Porto e Mosteiro de Alcobaça. No dia 29 de Agosto será a vez da visita ao Fluviário de Mora. Brevemente será agendado um outro passeio, desta feita ao Jardim da Paz, na Quinta do Lorido, no Bombarral. As inscrições para estes três passeios dos avós podem ser feitas na sede da Junta de Freguesia de S. Salvador, em Santarém.


sociedade

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

7

Presidente da Câmara Municipal de Santarém entre 1977 e 1992

O último adeus a Ladislau Teles Botas Centenas de pessoas acompanharam, na manhã de domingo, 25 de Julho, o funeral de Ladislau Teles Botas, falecido após doença prolongada, na noite de sexta-feira (dia 23), no Lar de Acamados da Santa Casa da Misericórdia de Santarém, onde se encontrava há cerca de seis meses. Familiares, amigos, funcionários e autarcas de todas as forças políticas acompanharam-no do salão nobre da câmara, onde esteve em câmara ardente, até ao cemitério dos Capuchos, em Santarém, onde foi sepultado, acompanhado de guarda de honra prestada pelos Bombeiros Voluntários de Santarém, em marcha fúnebre, interpretada pela Banda do Xartinho. O ministro dos Assuntos Parlamentares, Jorge Lacão, representou o governo no funeral. Presidente da câmara municipal de Santarém entre 1977 a 1992, natural de Gonçalo, Guarda, Ladislau Botas foi traído por uma saúde debilitada, e a doença veio a ditar a sua renúncia antes do final do último mandato. Ladislau Botas fica recordado como apaixonado pelo desporto, sobretudo pelo amor que nutria pela União Desportiva de Santarém e pelo basquetebol, estendendo-se a sua participação cívica a inúmeras associações culturais e recreativas de Santarém. Ainda no salão nobre da câmara municipal, o actual

O último fim-de-semana ficou tristemente assinalado pelo falecimento de Nuno Domingos L a d i s l a u Telles Botas, o Presidente Botas como ficou conhecido, depois de ter exercido o cargo de Presidente da Câmara Municipal de Santarém de 1977 a 1992. Bancário de profissão, com longa actividade no campo da Acção Católica, veio a ficar indelevelmente ligado à fundação da Secção de Santarém do Partido Socialista. Eleito deputado à primeira Assembleia da República eleita democraticamente, no período pós 25 de Abril de 1974, participou nos trabalhos de construção da Constituição Portuguesa nascida em liberdade. Aí conviveu com a fina-flor da elite política portuguesa da época, estabelecendo profunda amizade com Mário Soares, de que foi um dos grandes apoiantes. Em 1977, nas primeiras eleições livres para as Autarquias locais, candidatou-se à

Executivo municipal aprova voto de pesar e faz minuto de silêncio Um minuto de silêncio pela morte de Ladislau Teles Botas, marcou o início da última reunião do Executivo municipal, realizada três dias após o falecimento do primeiro presidente da Câmara de Santarém democraticamente eleito. Foi também aprovado um voto de pesar, com condolências à família. O presidente da Autarquia, Francisco Moita Flores que decretou luto municipal nos dias de sábado e domingo -, leu o texto de pesar, salientando que Ladislau Botas contribuiu para a afirmação de Santarém e do poder autárquico democrático. “Santarém perdeu uma figura ímpar da sua história recente”, frisou. “Homem bom”, “solidário e dedicado” foram alguns dos qualificativos referidos, para caracterizar a personalidade de Ladislau Teles Botas, presidente da autarquia escalabitana de 1977 a 1992, eleito pelo Partido Socialista de que era militante.

Ladislau Teles Botas entrevistado por Bernardo de Figueiredo, anterior director do Correio do Ribatejo

presidente do Município, Francisco Moita Flores, reconheceu que “Santarém perde uma figura ímpar da sua história recente”. “O país perdeu um democrata, um homem que acreditava no seu partido, nos projectos de renovação e progresso que nele se albergavam e contribuiu, quer na Assembleia Constituinte e, sobretudo, à frente dos destinos da Câmara Municipal de Santarém, para consolidar o regime democrático, afirmar os princípios da cidadania e arrancar para a caminhada que são estes quase 37 anos de caminho da Liberdade,” afirmou. “O nosso Presidente Ladislau Teles Botas não morreu, pois continuará vivo na nos-

sa memória, na memória de milhares de homens e mulheres que jamais esquecerão a sua dádiva, a sua generosidade, a sua inteligência e a sua bondade,” acrescentou Moita Flores. Ladislau Teles Botas recebeu do seu sucessor, José Miguel Noras, a Medalha de Ouro da Cidade e em 10 de Junho de 1992 foi agraciado pelo Presidente da República, Mário Soares, com o grau de Comendador da Ordem de Mérito. Num comunicado enviado à comunicação social o Secretariado da Comissão Política do PS de Santarém dá conta da “profunda tristeza” que se instalou no Partido Socialista do Concelho de Santarém, o seu partido “de

sempre”. “Homem notável, dedicou toda a sua vida ao serviço do bem comum, constituindo um exemplo de cidadania para todas as gerações e para todo um país, o qual deveria honrar e imitar todos aqueles que o serviram até ao limite das suas forças. O PS orgulha-se de tão grande cidadão e espera ser digno de tão grande exemplo de vida, importante na construção de um Concelho mais feliz no novo Portugal de Abril,” pode ler-se no comunicado. Ladislau Teles Botas deixa enlutados a viúva, Rosa Botas, e os quatro filhos do casal, Lina, José, Ana e João Botas. À família enlutada o Correio do Ribatejo endereça profundos votos de pesar.

Reflexos

Até breve Presidente Botas presidência da Câmara Municipal de Santarém, tendo vencido as eleições. Seguiram-se vários mandatos à frente da Câmara municipal de Santarém, para a qual nunca perdeu qualquer eleição. A saúde debilitada, por doença ainda sem solução, veio a ditar a sua renúncia antes do final do último mandato. Tive a sorte de entrar para a Câmara em 1981. Tive a sorte de o conhecer profissionalmente, de com ele aprender muitas das regras que ainda hoje me imponho: a liderança pelo exemplo era uma delas e, graças a este princípio, mobilizou tudo e todos na defesa da sua Santarém: funcionários e eleitos independentemente das forças políticas a que estavam ligados ou pelas quais tinham sido eleitos. Todos eram precisos, a todos pediu colaboração e estimulou a corresponder; o respeito pela liberdade dos outros, mesmo quando contrariava

frontalmente a sua visão da solução para os problemas; o profundo humanismo de que sempre deu exemplo, como a capacidade de compreender as dificuldades dos outros, sem deixar nunca de exercer o rigor e a disciplina; a sua visão de longo prazo naqueles tempos difíceis e de reduzidíssimos recursos, sempre nos mostrou o caminho de longo prazo, sempre nos deslumbrou com a capacidade de compreender largo e longe as implicações de cada decisão, sempre soube decidir pela defesa do bem maior; neste campo revelou ainda, a compreensão de uma realidade para além dos limites do Concelho. Numa altura em que ainda não se tinham ensaiado as soluções de associativismo municipalista, foi o principal criador da Federação de Municípios do Ribatejo e através dela conseguiu estender a distribuição da energia eléctrica a todo o distrito; o insu-

perável despojamento, pois serviu a cidade e o concelho e nunca se serviu, tendo-se retirado tal como entrou para a política, sem nada ter acrescentado ao seu pecúlio pessoal, tendo naturalmente prejudicado grandemente a sua vida pessoal e a de sua família. Um exemplar Homem com um H muito grande. Para além da sua família e da Câmara de Santarém, viveu duas grandes paixões. A União Desportiva de Santarém, que muito lhe ficou a dever e o Basquetebol, modalidade a que sempre lhe conheci devotada paixão e que a si deve a sua existência na cidade. Por elas …correu seca e Meca e olivais de Santarém, por elas se sacrificou a ponto de, mesmo depois dos problemas de saúde ditarem o seu afastamento da gestão do Município, ainda se ter mantido durante bastante tempo à frente do clube e da modalidade.

Ao Botas devo o muito que me ensinou da gestão da coisa pública, devo o reconhecimento do prazer de trabalhar para o bem dos outros, devo o conhecimento do concelho, devo o exercício tutelar que nunca negligenciou, devo a compreensão de como se devem dirigir pessoas com respeito e responsabilidade, o saber que ela, a responsabilidade é sempre nossa, o poder é que pode ser delegado. Devo quase tudo o que os meus verdes anos permitiram aprender e se mais não foi, ficou a deverse à minha manifesta falta de capacidade para chegar mais longe. Por tudo isto que aqui disse e sobretudo por tudo o que aconteceu naqueles entusiasmantes anos e o embargado da alma não me deixa ser capaz de dizer: Obrigado meu mestre. Obrigado meu querido e velho mestre. Até breve!

Morreu um Homem Bom, Um Bom Homem! A última vez que falei em público foi na Câmara Municipal de Santarém, na despedida de Ladislau Teles Botas, que presidia à sua última reunião do Executivo. Ladislau Teles Botas era um Homem do Povo, para o Povo trabalhou e tanto o Povo ajudou. Tenho a certeza, e com esta afirmação presto a minha sentida Homenagem, que o nosso País seria mais justo, responsável e fraterno, se houvessem muitos Ladislaus Botas. O Concelho consciente está de luto, bem como o Partido Socialista, seu partido, que serviu com verdade e verticalidade. Paz à sua alma e as minhas condolências à sua Exma. Família. José Luís Latoeiro


sociedade

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

7

Presidente da Câmara Municipal de Santarém entre 1977 e 1992

O último adeus a Ladislau Teles Botas Centenas de pessoas acompanharam, na manhã de domingo, 25 de Julho, o funeral de Ladislau Teles Botas, falecido após doença prolongada, na noite de sexta-feira (dia 23), no Lar de Acamados da Santa Casa da Misericórdia de Santarém, onde se encontrava há cerca de seis meses. Familiares, amigos, funcionários e autarcas de todas as forças políticas acompanharam-no do salão nobre da câmara, onde esteve em câmara ardente, até ao cemitério dos Capuchos, em Santarém, onde foi sepultado, acompanhado de guarda de honra prestada pelos Bombeiros Voluntários de Santarém, em marcha fúnebre, interpretada pela Banda do Xartinho. O ministro dos Assuntos Parlamentares, Jorge Lacão, representou o governo no funeral. Presidente da câmara municipal de Santarém entre 1977 a 1992, natural de Gonçalo, Guarda, Ladislau Botas foi traído por uma saúde debilitada, e a doença veio a ditar a sua renúncia antes do final do último mandato. Ladislau Botas fica recordado como apaixonado pelo desporto, sobretudo pelo amor que nutria pela União Desportiva de Santarém e pelo basquetebol, estendendo-se a sua participação cívica a inúmeras associações culturais e recreativas de Santarém. Ainda no salão nobre da câmara municipal, o actual

O último fim-de-semana ficou tristemente assinalado pelo falecimento de Nuno Domingos L a d i s l a u Telles Botas, o Presidente Botas como ficou conhecido, depois de ter exercido o cargo de Presidente da Câmara Municipal de Santarém de 1977 a 1992. Bancário de profissão, com longa actividade no campo da Acção Católica, veio a ficar indelevelmente ligado à fundação da Secção de Santarém do Partido Socialista. Eleito deputado à primeira Assembleia da República eleita democraticamente, no período pós 25 de Abril de 1974, participou nos trabalhos de construção da Constituição Portuguesa nascida em liberdade. Aí conviveu com a fina-flor da elite política portuguesa da época, estabelecendo profunda amizade com Mário Soares, de que foi um dos grandes apoiantes. Em 1977, nas primeiras eleições livres para as Autarquias locais, candidatou-se à

Executivo municipal aprova voto de pesar e faz minuto de silêncio Um minuto de silêncio pela morte de Ladislau Teles Botas, marcou o início da última reunião do Executivo municipal, realizada três dias após o falecimento do primeiro presidente da Câmara de Santarém democraticamente eleito. Foi também aprovado um voto de pesar, com condolências à família. O presidente da Autarquia, Francisco Moita Flores que decretou luto municipal nos dias de sábado e domingo -, leu o texto de pesar, salientando que Ladislau Botas contribuiu para a afirmação de Santarém e do poder autárquico democrático. “Santarém perdeu uma figura ímpar da sua história recente”, frisou. “Homem bom”, “solidário e dedicado” foram alguns dos qualificativos referidos, para caracterizar a personalidade de Ladislau Teles Botas, presidente da autarquia escalabitana de 1977 a 1992, eleito pelo Partido Socialista de que era militante.

Ladislau Teles Botas entrevistado por Bernardo de Figueiredo, anterior director do Correio do Ribatejo

presidente do Município, Francisco Moita Flores, reconheceu que “Santarém perde uma figura ímpar da sua história recente”. “O país perdeu um democrata, um homem que acreditava no seu partido, nos projectos de renovação e progresso que nele se albergavam e contribuiu, quer na Assembleia Constituinte e, sobretudo, à frente dos destinos da Câmara Municipal de Santarém, para consolidar o regime democrático, afirmar os princípios da cidadania e arrancar para a caminhada que são estes quase 37 anos de caminho da Liberdade,” afirmou. “O nosso Presidente Ladislau Teles Botas não morreu, pois continuará vivo na nos-

sa memória, na memória de milhares de homens e mulheres que jamais esquecerão a sua dádiva, a sua generosidade, a sua inteligência e a sua bondade,” acrescentou Moita Flores. Ladislau Teles Botas recebeu do seu sucessor, José Miguel Noras, a Medalha de Ouro da Cidade e em 10 de Junho de 1992 foi agraciado pelo Presidente da República, Mário Soares, com o grau de Comendador da Ordem de Mérito. Num comunicado enviado à comunicação social o Secretariado da Comissão Política do PS de Santarém dá conta da “profunda tristeza” que se instalou no Partido Socialista do Concelho de Santarém, o seu partido “de

sempre”. “Homem notável, dedicou toda a sua vida ao serviço do bem comum, constituindo um exemplo de cidadania para todas as gerações e para todo um país, o qual deveria honrar e imitar todos aqueles que o serviram até ao limite das suas forças. O PS orgulha-se de tão grande cidadão e espera ser digno de tão grande exemplo de vida, importante na construção de um Concelho mais feliz no novo Portugal de Abril,” pode ler-se no comunicado. Ladislau Teles Botas deixa enlutados a viúva, Rosa Botas, e os quatro filhos do casal, Lina, José, Ana e João Botas. À família enlutada o Correio do Ribatejo endereça profundos votos de pesar.

Reflexos

Até breve Presidente Botas presidência da Câmara Municipal de Santarém, tendo vencido as eleições. Seguiram-se vários mandatos à frente da Câmara municipal de Santarém, para a qual nunca perdeu qualquer eleição. A saúde debilitada, por doença ainda sem solução, veio a ditar a sua renúncia antes do final do último mandato. Tive a sorte de entrar para a Câmara em 1981. Tive a sorte de o conhecer profissionalmente, de com ele aprender muitas das regras que ainda hoje me imponho: a liderança pelo exemplo era uma delas e, graças a este princípio, mobilizou tudo e todos na defesa da sua Santarém: funcionários e eleitos independentemente das forças políticas a que estavam ligados ou pelas quais tinham sido eleitos. Todos eram precisos, a todos pediu colaboração e estimulou a corresponder; o respeito pela liberdade dos outros, mesmo quando contrariava

frontalmente a sua visão da solução para os problemas; o profundo humanismo de que sempre deu exemplo, como a capacidade de compreender as dificuldades dos outros, sem deixar nunca de exercer o rigor e a disciplina; a sua visão de longo prazo naqueles tempos difíceis e de reduzidíssimos recursos, sempre nos mostrou o caminho de longo prazo, sempre nos deslumbrou com a capacidade de compreender largo e longe as implicações de cada decisão, sempre soube decidir pela defesa do bem maior; neste campo revelou ainda, a compreensão de uma realidade para além dos limites do Concelho. Numa altura em que ainda não se tinham ensaiado as soluções de associativismo municipalista, foi o principal criador da Federação de Municípios do Ribatejo e através dela conseguiu estender a distribuição da energia eléctrica a todo o distrito; o insu-

perável despojamento, pois serviu a cidade e o concelho e nunca se serviu, tendo-se retirado tal como entrou para a política, sem nada ter acrescentado ao seu pecúlio pessoal, tendo naturalmente prejudicado grandemente a sua vida pessoal e a de sua família. Um exemplar Homem com um H muito grande. Para além da sua família e da Câmara de Santarém, viveu duas grandes paixões. A União Desportiva de Santarém, que muito lhe ficou a dever e o Basquetebol, modalidade a que sempre lhe conheci devotada paixão e que a si deve a sua existência na cidade. Por elas …correu seca e Meca e olivais de Santarém, por elas se sacrificou a ponto de, mesmo depois dos problemas de saúde ditarem o seu afastamento da gestão do Município, ainda se ter mantido durante bastante tempo à frente do clube e da modalidade.

Ao Botas devo o muito que me ensinou da gestão da coisa pública, devo o reconhecimento do prazer de trabalhar para o bem dos outros, devo o conhecimento do concelho, devo o exercício tutelar que nunca negligenciou, devo a compreensão de como se devem dirigir pessoas com respeito e responsabilidade, o saber que ela, a responsabilidade é sempre nossa, o poder é que pode ser delegado. Devo quase tudo o que os meus verdes anos permitiram aprender e se mais não foi, ficou a deverse à minha manifesta falta de capacidade para chegar mais longe. Por tudo isto que aqui disse e sobretudo por tudo o que aconteceu naqueles entusiasmantes anos e o embargado da alma não me deixa ser capaz de dizer: Obrigado meu mestre. Obrigado meu querido e velho mestre. Até breve!

Morreu um Homem Bom, Um Bom Homem! A última vez que falei em público foi na Câmara Municipal de Santarém, na despedida de Ladislau Teles Botas, que presidia à sua última reunião do Executivo. Ladislau Teles Botas era um Homem do Povo, para o Povo trabalhou e tanto o Povo ajudou. Tenho a certeza, e com esta afirmação presto a minha sentida Homenagem, que o nosso País seria mais justo, responsável e fraterno, se houvessem muitos Ladislaus Botas. O Concelho consciente está de luto, bem como o Partido Socialista, seu partido, que serviu com verdade e verticalidade. Paz à sua alma e as minhas condolências à sua Exma. Família. José Luís Latoeiro


8

sociedade

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

Concelhia socialista não comenta desfiliação do presidente da Câmara do Cartaxo A Concelhia socialista do Cartaxo escusa-se a comentar a desvinculação do partido do actual presidente da Câmara, Paulo Caldas, que no início do mês entregou o seu cartão de militante, gesto em que foi acompanhado pela mulher. Pedro Ribeiro, presidente da Concelhia do PS/Cartaxo, disse à agência Lusa que a situação foi “discutida” na reunião da comissão política realizada há suas semanas, mas que não foi tomada nenhuma posição pública por “desconhecimento das razões que estiveram na base da decisão” de Paulo Caldas. Paulo Caldas disse à Lusa que, para já, apenas pode adiantar que o gesto em que foi acompanhado pela mulher se prendeu com “razões pessoais, familiares e políticas” e que, “com o tempo, saber-se-á o porquê” desta decisão. Invocando “razões de consciência”, o autarca admitiu que a sua decisão está “interligada” com os acontecimentos dos últimos meses, em particular com os ocorridos em 18 de Maio, dia em que a sua residência e o seu gabinete na autarquia foram alvo de buscas pela Polícia Judiciária e em que foi detido por posse ilegal de arma. “Saio do PS magoado com algumas pessoas, quadros e dirigentes do PS a nível nacional”, disse, frisando que o seu gesto não pode ter apenas a leitura de falta de solidariedade. “Pode haver outras circunstâncias”, afirmou, sublinhando que a sua passagem à condição de independente em nada interfere com o projecto para o concelho. “Manterei o mesmo empenho e dedicação e todo o esforço que tenho dedicado” à câmara municipal, disse, acrescentando acreditar que não existem motivos para que o PS local deixe de apoiar a liderança e a equipa que gere a autarquia. Pedro Ribeiro confirmou à Lusa esse apoio, sublinhando que “o quadro político não se alterou”, até porque a equipa de Paulo Caldas já integrava dois independentes, sendo que a única vereadora militante do PS, Rita Gameiro, nem sequer tem pelouros atribuídos. “Quisemos dar à população um sinal de serenidade e responsabilidade”, disse, frisando que, independente-

“Com o tempo, saber-se-á o porquê” da desfiliação, garante Paulo Caldas

mente da condição de independentes, os eleitos que gerem o concelho “foram eleitos pelo Partido Socialista”. Paulo Caldas garantiu que, apesar desta tomada de posição, se mantém ideologicamente de raiz socialista e que, a regressar um dia à militância partidária, “será

sempre ao PS”. Na sequência da assembleia municipal extraordinária realizada esta semana, a pedido da oposição, para analisar o relatório de execução do Plano de Saneamento Financeiro 2008/ 2023, o Bloco de Esquerda pediu a Paulo Caldas que seja “consequente com os

seus últimos actos” e que se demita do cargo “para o qual foi eleito sob a sigla do PS”. Por seu turno, o PSD continua a alertar para a “dimensão do buraco financeiro” da autarquia, referindo que o município atingiu “a maior dívida a pagar de sempre”, da ordem dos 38 milhões de euros, estando a “hipotecar as gerações futuras”. Também a CDU não esconde a preocupação perante o “notório e significativo aumento dos empréstimos obtidos”, considerando que “o excesso de 9,9 milhões de euros no endividamento de médio e longo prazo” confirma “a hipoteca do futuro financeiro do município”. Paulo Caldas assegura que o Cartaxo “iniciou um novo ciclo de investimentos”, com obra em curso no valor de 30 milhões de euros, num clima de “estabilidade financeira” e com “solvabilidade para sustentar e pagar o serviço da dívida dos empréstimos e acordos de regularização de dívida”. PUB

“CORREIO DO RIBATEJO” – 30-7-2010

Notas soltas Cartaxo

• A construção do futuro passeio da Rua 25 de Abril na freguesia de Vale da Pedra, iniciada ainda antes das últimas eleições autárquicas e que tinha como grande objectivo “facilitar a vida às crianças na sua deslocação para a Escola”, continua a aguardar melhores dias para o seu acabamento. As crianças que fazem este trajecto irão continuar a utilizar a faixa de rodagem, porque a obra não foi acabada, não tem pavimento, nem se calcula quando terá. Alguém já lhe chamou por graça “Jardim das papoilas” e até as pessoas que ao domingo por ali passam para irem à missa, devem ir rezando baixinho para não serem atropeladas. • Foi proposto pelo Executivo Municipal na sua reunião de 19 de Julho um acordo de geminação com a cidade brasileira de Bento Gonçalves. Para além do vinho, dado que turisticamente é chamada a “capital brasileira da uva e do vinho”, tem ainda uma grande concentração da indústria do móvel. Tem a maior produção de vinho do país, com a sua região “vale dos vinhedos” recheada de pequenas propriedades rurais com origem na colonização italiana. Situada no Rio Grande do Sul, que no século XVIII (1740 – 1752) teve como governador Diogo Ozório Cardoso, natural do Cartaxo, a cidade deve o seu nome a Bento Gonçalves, um general filho de portugueses, que se bateu pela Revolução Farroupilha em 1835. • Consta que um descarado casal de burlões percorreu algumas ruas do Cartaxo na passada sexta-feira 23, pedindo dinheiro em nome da pequena Mariana Caria para uma nova fase de tratamentos sobre a paralisia cerebral que sofreu, em Cuba. Algumas pessoas sabendo de facto da recolha que anda a ser feita alertaram a mãe da criança para este expediente fraudulento, tendo esta imediatamente alertado a PSP que percorreu as ruas da cidade, sem nada conseguir detectar. Entretanto os burlões que pressentiram terem sido descobertos, tinham desaparecido. • O padre Vítor Alcobia depois de aproximadamente dez anos de serviço nas comunidades paroquiais do Cartaxo, Vale da Pinta e Ereira, despede-se esta sexta-feira dia 30, no dia em que celebra o seu aniversário natalício, dos seus paroquianos, pois foi destacado para exercer o seu múnus sacerdotal, noutra zona do distrito. Ao padre Vítor, desejamos muita saúde e as maiores venturas nas missões que venha a desempenhar.

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SANT ARÉM SANTARÉM

EDITAL 09/2010 ANTÓNIO JÚLIO PINTO CORREIA, PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DO CONCELHO DE SANTARÉM: TORNO PÚBLICO que, de harmonia com o artigo 91º, da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada pela Lei 5-A/2002, de 11 de Janeiro, na Sessão Extraordinária de 15 de Julho de 2010, foram tomadas as seguintes deliberações: ¾ APROVAR A PROPOSTA DE ADITAMENTO E ALTERAÇÃO AO CONTRA TO-PROMESSA OUTORGADO EM 15/01/2003 ENTRE A CÂMARA MUNICIPAL DE SANTARÉM E A PARQUISCÁLABIS – PARQUE DE NEGÓCIOS DE SANTARÉM, S.A. ¾ APROVAR A PROPOSTA DE RECRUTAMENTO EXCEPCIONAL. ¾ APROVAR A PROPOSTA DE DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS NA CIMLT - ELEVADORES. ¾ APROVAR A PROPOSTA DE CRIAÇÃO DA “VIA EXPRESSO JOVEM” – REDUÇÃO DE 50% NAS TAXAS DE LICENCIAMENTO. ¾ APROVAR A PROPOSTA DE PROTOCOLO ENTRE O MUNICÍPIO DE SANTARÉM E INVESTORAMA – ACTIVIDADES IMOBILIÁRIAS, LDA. ¾ APROVAR A PROPOSTA DE DECLARAÇÃO DE INTERESSE MUNICIPAL – NÚCLEO ESCOLAR DO VALE DE SANTARÉM. ¾ APROVAR A PROPOSTA DE CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA ENTRE A CÂMARA MUNICIPAL DE SANTARÉM E A EMPRESA A.S. – ÁGUAS DE SANTARÉM – EM, S.A. ¾ REJEITAR A MOÇÃO APRESENTADA PELO BLOCO DE ESQUERDA NA SESSÃO DE 18/06/2010 SOBRE “ANÚNCIO DE ENCERRAMENTO DE ESCOLAS COM MENOS DE 21 ALUNOS”. PARA QUE CONSTE E DEVIDOS EFEITOS, será este EDITAL afixado nos locais do costume e publicado nos jornais da região. Assembleia Municipal de Santarém, 19 de Julho de 2010. O Presidente da Assembleia Municipal, António Pinto Correia

Luís Montejunto

Almeirim Almeirim não esquece Dia dos Avós As escolas, jardins-de-infância e ATL’s do concelho de Almeirim não esqueceram o dia dos avós, na passada segunda-feira. Promoveram acções pontuais, nas quais participaram alunos e familiares. Os avós puderam reviver os jogos e brinquedos de há longos anos, comparando-os com os que hoje são utilizados.

O padre Ricardo Mónica deixa Almeirim Por nomeação de D. Manuel Pelino, bispo da diocese de Santarém, são muitos os sacerdotes que, em Setembro, irão mudar de Paróquia. Entre eles, o almeirinense padre Ricardo Mónica que passará a servir no Cartaxo. Sendo, há muito, conhecido o dinamismo e versatilidade do jovem sacerdote, vamos confiar que o povo do Cartaxo, compreenda e o ajude na nova missão.

Emigrantes regressam para férias Já se nota, um pouco por todo o concelho e também na região, a circulação de centenas de veículos de matrícula estrangeira, propriedade dos nossos emigrantes. Com a chegada do mês de Agosto, chegam igualmente as merecidas férias, sempre bem vindas. Os familiares que aqui residem também vivem estes dias com muita alegria e agradecimento pela sua presença entre nós. Hermenegildo Marmelo


8

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

sociedade

Concelhia socialista não comenta desfiliação do presidente da Câmara do Cartaxo A Concelhia socialista do Cartaxo escusa-se a comentar a desvinculação do partido do actual presidente da Câmara, Paulo Caldas, que no início do mês entregou o seu cartão de militante, gesto em que foi acompanhado pela mulher. Pedro Ribeiro, presidente da Concelhia do PS/Cartaxo, disse à agência Lusa que a situação foi “discutida” na reunião da comissão política realizada há suas semanas, mas que não foi tomada nenhuma posição pública por “desconhecimento das razões que estiveram na base da decisão” de Paulo Caldas. Paulo Caldas disse à Lusa que, para já, apenas pode adiantar que o gesto em que foi acompanhado pela mulher se prendeu com “razões pessoais, familiares e políticas” e que, “com o tempo, saber-se-á o porquê” desta decisão. Invocando “razões de consciência”, o autarca admitiu que a sua decisão está “interligada” com os acontecimentos dos últimos meses, em particular com os ocorridos em 18 de Maio, dia em que a sua residência e o seu gabinete na autarquia foram alvo de buscas pela Polícia Judiciária e em que foi detido por posse ilegal de arma. “Saio do PS magoado com algumas pessoas, quadros e dirigentes do PS a nível nacional”, disse, frisando que o seu gesto não pode ter apenas a leitura de falta de solidariedade. “Pode haver outras circunstâncias”, afirmou, sublinhando que a sua passagem à condição de independente em nada interfere com o projecto para o concelho. “Manterei o mesmo empenho e dedicação e todo o esforço que tenho dedicado” à câmara municipal, disse, acrescentando acreditar que não existem motivos para que o PS local deixe de apoiar a liderança e a equipa que gere a autarquia. Pedro Ribeiro confirmou à Lusa esse apoio, sublinhando que “o quadro político não se alterou”, até porque a equipa de Paulo Caldas já integrava dois independentes, sendo que a única vereadora militante do PS, Rita Gameiro, nem sequer tem pelouros atribuídos. “Quisemos dar à população um sinal de serenidade e responsabilidade”, disse, frisando que, independente-

“Com o tempo, saber-se-á o porquê” da desfiliação, garante Paulo Caldas

mente da condição de independentes, os eleitos que gerem o concelho “foram eleitos pelo Partido Socialista”. Paulo Caldas garantiu que, apesar desta tomada de posição, se mantém ideologicamente de raiz socialista e que, a regressar um dia à militância partidária, “será

sempre ao PS”. Na sequência da assembleia municipal extraordinária realizada esta semana, a pedido da oposição, para analisar o relatório de execução do Plano de Saneamento Financeiro 2008/ 2023, o Bloco de Esquerda pediu a Paulo Caldas que seja “consequente com os

seus últimos actos” e que se demita do cargo “para o qual foi eleito sob a sigla do PS”. Por seu turno, o PSD continua a alertar para a “dimensão do buraco financeiro” da autarquia, referindo que o município atingiu “a maior dívida a pagar de sempre”, da ordem dos 38 milhões de euros, estando a “hipotecar as gerações futuras”. Também a CDU não esconde a preocupação perante o “notório e significativo aumento dos empréstimos obtidos”, considerando que “o excesso de 9,9 milhões de euros no endividamento de médio e longo prazo” confirma “a hipoteca do futuro financeiro do município”. Paulo Caldas assegura que o Cartaxo “iniciou um novo ciclo de investimentos”, com obra em curso no valor de 30 milhões de euros, num clima de “estabilidade financeira” e com “solvabilidade para sustentar e pagar o serviço da dívida dos empréstimos e acordos de regularização de dívida”. PUB

“CORREIO DO RIBATEJO” – 30-7-2010

Notas soltas Cartaxo • A construção do futuro passeio da Rua 25 de Abril na freguesia de Vale da Pedra, iniciada ainda antes das últimas eleições autárquicas e que tinha como grande objectivo “facilitar a vida às crianças na sua deslocação para a Escola”, continua a aguardar melhores dias para o seu acabamento. As crianças que fazem este trajecto irão continuar a utilizar a faixa de rodagem, porque a obra não foi acabada, não tem pavimento, nem se calcula quando terá. Alguém já lhe chamou por graça “Jardim das papoilas” e até as pessoas que ao domingo por ali passam para irem à missa, devem ir rezando baixinho para não serem atropeladas. • Foi proposto pelo Executivo Municipal na sua reunião de 19 de Julho um acordo de geminação com a cidade brasileira de Bento Gonçalves. Para além do vinho, dado que turisticamente é chamada a “capital brasileira da uva e do vinho”, tem ainda uma grande concentração da indústria do móvel. Tem a maior produção de vinho do país, com a sua região “vale dos vinhedos” recheada de pequenas propriedades rurais com origem na colonização italiana. Situada no Rio Grande do Sul, que no século XVIII (1740 – 1752) teve como governador Diogo Ozório Cardoso, natural do Cartaxo, a cidade deve o seu nome a Bento Gonçalves, um general filho de portugueses, que se bateu pela Revolução Farroupilha em 1835. • Consta que um descarado casal de burlões percorreu algumas ruas do Cartaxo na passada sexta-feira 23, pedindo dinheiro em nome da pequena Mariana Caria para uma nova fase de tratamentos sobre a paralisia cerebral que sofreu, em Cuba. Algumas pessoas sabendo de facto da recolha que anda a ser feita alertaram a mãe da criança para este expediente fraudulento, tendo esta imediatamente alertado a PSP que percorreu as ruas da cidade, sem nada conseguir detectar. Entretanto os burlões que pressentiram terem sido descobertos, tinham desaparecido. • O padre Vítor Alcobia depois de aproximadamente dez anos de serviço nas comunidades paroquiais do Cartaxo, Vale da Pinta e Ereira, despede-se esta sexta-feira dia 30, no dia em que celebra o seu aniversário natalício, dos seus paroquianos, pois foi destacado para exercer o seu múnus sacerdotal, noutra zona do distrito. Ao padre Vítor, desejamos muita saúde e as maiores venturas nas missões que venha a desempenhar.

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SANT ARÉM SANTARÉM

EDITAL 09/2010 ANTÓNIO JÚLIO PINTO CORREIA, PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DO CONCELHO DE SANTARÉM: TORNO PÚBLICO que, de harmonia com o artigo 91º, da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada pela Lei 5-A/2002, de 11 de Janeiro, na Sessão Extraordinária de 15 de Julho de 2010, foram tomadas as seguintes deliberações: ¾ APROVAR A PROPOSTA DE ADITAMENTO E ALTERAÇÃO AO CONTRA TO-PROMESSA OUTORGADO EM 15/01/2003 ENTRE A CÂMARA MUNICIPAL DE SANTARÉM E A PARQUISCÁLABIS – PARQUE DE NEGÓCIOS DE SANTARÉM, S.A. ¾ APROVAR A PROPOSTA DE RECRUTAMENTO EXCEPCIONAL. ¾ APROVAR A PROPOSTA DE DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS NA CIMLT - ELEVADORES. ¾ APROVAR A PROPOSTA DE CRIAÇÃO DA “VIA EXPRESSO JOVEM” – REDUÇÃO DE 50% NAS TAXAS DE LICENCIAMENTO. ¾ APROVAR A PROPOSTA DE PROTOCOLO ENTRE O MUNICÍPIO DE SANTARÉM E INVESTORAMA – ACTIVIDADES IMOBILIÁRIAS, LDA. ¾ APROVAR A PROPOSTA DE DECLARAÇÃO DE INTERESSE MUNICIPAL – NÚCLEO ESCOLAR DO VALE DE SANTARÉM. ¾ APROVAR A PROPOSTA DE CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA ENTRE A CÂMARA MUNICIPAL DE SANTARÉM E A EMPRESA A.S. – ÁGUAS DE SANTARÉM – EM, S.A. ¾ REJEITAR A MOÇÃO APRESENTADA PELO BLOCO DE ESQUERDA NA SESSÃO DE 18/06/2010 SOBRE “ANÚNCIO DE ENCERRAMENTO DE ESCOLAS COM MENOS DE 21 ALUNOS”. PARA QUE CONSTE E DEVIDOS EFEITOS, será este EDITAL afixado nos locais do costume e publicado nos jornais da região. Assembleia Municipal de Santarém, 19 de Julho de 2010. O Presidente da Assembleia Municipal, António Pinto Correia

Luís Montejunto

Almeirim Almeirim não esquece Dia dos Avós As escolas, jardins-de-infância e ATL’s do concelho de Almeirim não esqueceram o dia dos avós, na passada segunda-feira. Promoveram acções pontuais, nas quais participaram alunos e familiares. Os avós puderam reviver os jogos e brinquedos de há longos anos, comparando-os com os que hoje são utilizados.

O padre Ricardo Mónica deixa Almeirim Por nomeação de D. Manuel Pelino, bispo da diocese de Santarém, são muitos os sacerdotes que, em Setembro, irão mudar de Paróquia. Entre eles, o almeirinense padre Ricardo Mónica que passará a servir no Cartaxo. Sendo, há muito, conhecido o dinamismo e versatilidade do jovem sacerdote, vamos confiar que o povo do Cartaxo, compreenda e o ajude na nova missão.

Emigrantes regressam para férias Já se nota, um pouco por todo o concelho e também na região, a circulação de centenas de veículos de matrícula estrangeira, propriedade dos nossos emigrantes. Com a chegada do mês de Agosto, chegam igualmente as merecidas férias, sempre bem vindas. Os familiares que aqui residem também vivem estes dias com muita alegria e agradecimento pela sua presença entre nós. Hermenegildo Marmelo


sociedade

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

9

Operação policial em diferentes locais do distrito

PSP detém 12 pessoas e apreende 220 quilos de carne deteriorada e 13 viaturas A PSP anunciou na passada sexta-feira (23 de Julho) a detenção de 12 pessoas e a apreensão de 220 quilos de produtos alimentares deteriorados, 13 viaturas em situação irregular, três armas de fogo e 15 pés de cannabis em Santarém, Tomar e Entroncamento. Em comunicado, o comando distrital da PSP de Santarém afirma que na operação - realizada dia 22, à noite -, que envolveu 160 elementos policiais, foram detidos 12 indivíduos (cinco homens e sete mulheres) e encerrados, pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), dois dos seis estabelecimentos de diversão nocturna fiscalizados. Num desses estabelecimentos, no Vale de Santarém, foram apreendidos 220 quilos de carne deteriorada, tendo sido detida a proprietária, disse fonte policial à agência Lusa. A operação incidiu na prevenção da segurança rodoviária, fiscalização em estabelecimentos, detecção de estrangeiros em situação ilegal, estupefacientes ou armas e reboque de viaturas em estado de abandono, falta de seguro e falta de transferência de proprietário, afirma o comunicado. Dos 12 detidos, dois foram-no por posse de arma proibida, dois por condução sob influência do álcool, cinco (todas mulheres) por se encontrarem em situação

do comando distrital, da esquadra de investigação criminal e da divisão policial de Santarém e equipas de intervenção rápida da divisão de Tomar. Dos comandos metropolitano de Lisboa e distrital de Castelo Branco participaram brigadas de investigação criminal/fiscalização policial e equipas de intervenção rápida e elementos

PJ levou processos da câmara de Almeirim

Na operação, a PSP apreendeu ainda 15 pés de cannabis num acampamento em Tomar

ilegal no país, dois por se encontrarem na posse de CD contrafeitos e uma por se encontrar na posse de alimentos deteriorados. Uma cidadã estrangeira foi notificada para abandonar o país no prazo de 20 dias. Na operação foram ainda

detectadas 58 infracções de trânsito e apreendido vário material e equipamento de som. A apreensão da maioria das viaturas em situação irregular e dos pés de cannabis ocorreu num acampamento em Tomar, situando-

se os dois estabelecimentos de diversão nocturna encerrados por ordem da ASAE no concelho de Santarém, adiantou a fonte. No terreno estiveram elementos da fiscalização e segurança privada e do núcleo de armas e explosivos

Governadora civil reúne com agricultores de Coruche e do Vale do Sorraia

Roubo do cobre nos campos agrícolas exige reforço de medidas Os agricultores devem reforçar as medidas passivas de segurança e a colaboração estrita com as forças de segurança, como forma de prevenção e combate contra o roubo do cobre nos campos agrícolas. Esta recomendação foi defendida numa reunião entre a governadora civil de Santarém e a Associação de Agricultores de Coruche e do Vale do Sorraia (AACVS), que decorreu dia 21 de Julho, na sede da AACVS. Depois da problemática do roubo do cobre nos

do trânsito. Participaram ainda binómios cinotécnicos da Unidade Especial de Polícia, equipas dos Serviços de Estrangeiros e Fronteiras e da ASAE e ainda elementos da GNR. De acordo com o comunicado, a operação inseriuse no esforço da PSP em “transmitir um sentimento de segurança à população”.

campos agrícolas ter sido debatida no seminário sobre “Segurança no Meio Rural”, organizado pelo Governo Civil de Santarém, no dia 29 de Junho de 2010, aquela associação de agricultores solicitou uma reunião sobre a mesma preocupação. Estiveram presentes mais de 50 associados, afectados por roubos, a direcção da associação presidida por Francisco da Veiga Teixeira, o comandante do Destacamento de Coruche, Pinto Reis, o comandante do Posto, bem como o pre-

sidente da Câmara Municipal, Dionísio Mendes, e a governadora civil, Sónia Sanfona, convidada pela direcção da associação. Todos os intervenientes abordaram o problema e as diversas soluções possíveis para o resolver, sendo que este fenómeno está devidamente caracterizado por todos. A governadora civil, que tem promovido o debate em torno deste problema, comunicou aos agricultores as conclusões do seminário e das iniciativas que se lhe vão suceder e discu-

tiu com eles novas propostas. A par com o reforço da vigilância e a clarificação e simplificação de procedimentos, bem como a reflexão necessária sobre o quadro legal vigente, a aposta na fiscalização dos receptadores deste tipo de materiais, foi considerado como fundamental para a resolução do problema Defendendo que a segurança deve ser promovida por todos, foi ainda sugerido aos agricultores uma atitude proactiva na resolução deste problema.

Agentes da Polícia Judiciária estiveram, dia 22 de Julho, na câmara municipal de Almeirim, de onde levaram o projecto de concurso dos dois centros escolares do concelho e diversos processos de urbanismo, confirmou à agência Lusa fonte autárquica. Segundo a fonte, os processos de urbanismo, grande parte deles relativos a obras que não respeitaram a distância mínima de 50 metros dos arruamentos, eram os referidos no relatório da inspecção realizada pela Inspecção Geral da Administração Local (IGAL) na autarquia em 2009. Outra fonte adiantou à Lusa que os agentes da PJ estiveram também nas empresas que venceram os concursos para a construção dos centros escolares. A Lusa tentou contactar, sem sucesso, o presidente da Câmara Municipal de Almeirim, José Sousa Gomes, que se encontra a recuperar de um problema de saúde. O Partido Ecologista Os Verdes questionou já, através da sua eleita na Assembleia Municipal de Almeirim, Manuela Cunha, a autarquia sobre “os acontecimentos ocorridos nos últimos dias nas instalações do município”. Em comunicado, Os Verdes afirmam que, de acordo com informação da IGAL, o parecer final sobre a inspecção realizada em 2009 na Câmara de Almeirim foi enviado, no passado dia 2, para despacho tutelar do secretário de Estado da Administração Local, José Junqueiro.

Encontrado corpo de estrangeiro desaparecido no rio Tejo Os bombeiros encontraram, a meio da manhã de segunda-feira, o corpo do cidadão estrangeiro dado domingo, dia 25, como desaparecido no rio Tejo, junto a Valada, no concelho do Cartaxo. Mário Silvestre, comandante dos bombeiros municipais do Cartaxo, disse à agência Lusa que o corpo foi encontrado cerca de hora e meia depois de terem sido retomadas as buscas no Tejo. O homem, um cidadão de nacionalidade romena com cerca de 30 anos, desapareceu domingo à tarde quando tomava banho no rio juntamente com alguns amigos. As buscas iniciaram-se por volta das 16h45 de domingo, tendo sido suspensas cerca das 20h30. Ao início da manhã de segunda-feira, dia 25, um grupo de oito mergulhadores (quatro da corporação de bombeiros do Cartaxo, dois da de Alpiarça e dois da de Benavente) retomou as buscas, com o auxílio de duas embarcações. O cidadão, imigrante, não terá família a residir em Portugal.


sociedade

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

9

Operação policial em diferentes locais do distrito

PSP detém 12 pessoas e apreende 220 quilos de carne deteriorada e 13 viaturas A PSP anunciou na passada sexta-feira (23 de Julho) a detenção de 12 pessoas e a apreensão de 220 quilos de produtos alimentares deteriorados, 13 viaturas em situação irregular, três armas de fogo e 15 pés de cannabis em Santarém, Tomar e Entroncamento. Em comunicado, o comando distrital da PSP de Santarém afirma que na operação - realizada dia 22, à noite -, que envolveu 160 elementos policiais, foram detidos 12 indivíduos (cinco homens e sete mulheres) e encerrados, pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), dois dos seis estabelecimentos de diversão nocturna fiscalizados. Num desses estabelecimentos, no Vale de Santarém, foram apreendidos 220 quilos de carne deteriorada, tendo sido detida a proprietária, disse fonte policial à agência Lusa. A operação incidiu na prevenção da segurança rodoviária, fiscalização em estabelecimentos, detecção de estrangeiros em situação ilegal, estupefacientes ou armas e reboque de viaturas em estado de abandono, falta de seguro e falta de transferência de proprietário, afirma o comunicado. Dos 12 detidos, dois foram-no por posse de arma proibida, dois por condução sob influência do álcool, cinco (todas mulheres) por se encontrarem em situação

do comando distrital, da esquadra de investigação criminal e da divisão policial de Santarém e equipas de intervenção rápida da divisão de Tomar. Dos comandos metropolitano de Lisboa e distrital de Castelo Branco participaram brigadas de investigação criminal/fiscalização policial e equipas de intervenção rápida e elementos

PJ levou processos da câmara de Almeirim

Na operação, a PSP apreendeu ainda 15 pés de cannabis num acampamento em Tomar

ilegal no país, dois por se encontrarem na posse de CD contrafeitos e uma por se encontrar na posse de alimentos deteriorados. Uma cidadã estrangeira foi notificada para abandonar o país no prazo de 20 dias. Na operação foram ainda

detectadas 58 infracções de trânsito e apreendido vário material e equipamento de som. A apreensão da maioria das viaturas em situação irregular e dos pés de cannabis ocorreu num acampamento em Tomar, situando-

se os dois estabelecimentos de diversão nocturna encerrados por ordem da ASAE no concelho de Santarém, adiantou a fonte. No terreno estiveram elementos da fiscalização e segurança privada e do núcleo de armas e explosivos

Governadora civil reúne com agricultores de Coruche e do Vale do Sorraia

Roubo do cobre nos campos agrícolas exige reforço de medidas Os agricultores devem reforçar as medidas passivas de segurança e a colaboração estrita com as forças de segurança, como forma de prevenção e combate contra o roubo do cobre nos campos agrícolas. Esta recomendação foi defendida numa reunião entre a governadora civil de Santarém e a Associação de Agricultores de Coruche e do Vale do Sorraia (AACVS), que decorreu dia 21 de Julho, na sede da AACVS. Depois da problemática do roubo do cobre nos

do trânsito. Participaram ainda binómios cinotécnicos da Unidade Especial de Polícia, equipas dos Serviços de Estrangeiros e Fronteiras e da ASAE e ainda elementos da GNR. De acordo com o comunicado, a operação inseriuse no esforço da PSP em “transmitir um sentimento de segurança à população”.

campos agrícolas ter sido debatida no seminário sobre “Segurança no Meio Rural”, organizado pelo Governo Civil de Santarém, no dia 29 de Junho de 2010, aquela associação de agricultores solicitou uma reunião sobre a mesma preocupação. Estiveram presentes mais de 50 associados, afectados por roubos, a direcção da associação presidida por Francisco da Veiga Teixeira, o comandante do Destacamento de Coruche, Pinto Reis, o comandante do Posto, bem como o pre-

sidente da Câmara Municipal, Dionísio Mendes, e a governadora civil, Sónia Sanfona, convidada pela direcção da associação. Todos os intervenientes abordaram o problema e as diversas soluções possíveis para o resolver, sendo que este fenómeno está devidamente caracterizado por todos. A governadora civil, que tem promovido o debate em torno deste problema, comunicou aos agricultores as conclusões do seminário e das iniciativas que se lhe vão suceder e discu-

tiu com eles novas propostas. A par com o reforço da vigilância e a clarificação e simplificação de procedimentos, bem como a reflexão necessária sobre o quadro legal vigente, a aposta na fiscalização dos receptadores deste tipo de materiais, foi considerado como fundamental para a resolução do problema Defendendo que a segurança deve ser promovida por todos, foi ainda sugerido aos agricultores uma atitude proactiva na resolução deste problema.

Agentes da Polícia Judiciária estiveram, dia 22 de Julho, na câmara municipal de Almeirim, de onde levaram o projecto de concurso dos dois centros escolares do concelho e diversos processos de urbanismo, confirmou à agência Lusa fonte autárquica. Segundo a fonte, os processos de urbanismo, grande parte deles relativos a obras que não respeitaram a distância mínima de 50 metros dos arruamentos, eram os referidos no relatório da inspecção realizada pela Inspecção Geral da Administração Local (IGAL) na autarquia em 2009. Outra fonte adiantou à Lusa que os agentes da PJ estiveram também nas empresas que venceram os concursos para a construção dos centros escolares. A Lusa tentou contactar, sem sucesso, o presidente da Câmara Municipal de Almeirim, José Sousa Gomes, que se encontra a recuperar de um problema de saúde. O Partido Ecologista Os Verdes questionou já, através da sua eleita na Assembleia Municipal de Almeirim, Manuela Cunha, a autarquia sobre “os acontecimentos ocorridos nos últimos dias nas instalações do município”. Em comunicado, Os Verdes afirmam que, de acordo com informação da IGAL, o parecer final sobre a inspecção realizada em 2009 na Câmara de Almeirim foi enviado, no passado dia 2, para despacho tutelar do secretário de Estado da Administração Local, José Junqueiro.

Encontrado corpo de estrangeiro desaparecido no rio Tejo Os bombeiros encontraram, a meio da manhã de segunda-feira, o corpo do cidadão estrangeiro dado domingo, dia 25, como desaparecido no rio Tejo, junto a Valada, no concelho do Cartaxo. Mário Silvestre, comandante dos bombeiros municipais do Cartaxo, disse à agência Lusa que o corpo foi encontrado cerca de hora e meia depois de terem sido retomadas as buscas no Tejo. O homem, um cidadão de nacionalidade romena com cerca de 30 anos, desapareceu domingo à tarde quando tomava banho no rio juntamente com alguns amigos. As buscas iniciaram-se por volta das 16h45 de domingo, tendo sido suspensas cerca das 20h30. Ao início da manhã de segunda-feira, dia 25, um grupo de oito mergulhadores (quatro da corporação de bombeiros do Cartaxo, dois da de Alpiarça e dois da de Benavente) retomou as buscas, com o auxílio de duas embarcações. O cidadão, imigrante, não terá família a residir em Portugal.


10

sociedade

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

Comissão de Utentes cancela concentração de protesto pelo encerramento da ponte de Constância A Comissão de Utentes Unidos pela Ponte, de Constância, cancelou segunda-feira a concentração que estava marcada para o dia seguinte e que visava protestar pelo encerramento da travessia sobre o Tejo. Júlia Amorim, da Comissão de Utentes Unidos pela Ponte, disse à agência Lusa que a concentração prevista para esta noite “não era oportuna” tendo em conta que o Ministério das Obras Públicas informou esta manhã que o assunto está ser encaminhado pelas entidades competentes locais e nacionais”. “Não devemos tomar hoje posições de força o que não quer dizer que dentro de dois ou três dias isso não possa suceder”, afirmou, tendo sublinhado os objectivos resultantes dos contactos com a população e que passam pela “urgente reabertura da ponte, reabilitação da mesma e futura construção de uma nova ponte, que sirva o concelho e a região”. O corte da circulação no tabuleiro rodoviário da ponte de Constância ocorreu a 21 de Julho, no seguimento de uma inspecção da REFER, o que tem originado fortes protestos da população que prometeu “intensificar e endurecer as formas de luta” a partir desta semana.

“Vamos continuar a exercer uma pressão diplomática e ter mais alguma paciência mas esta pode esgotar-se de um momento para o outro”, disse à Lusa Adelino Gomes, também da Comissão de Utentes Unidos pela Ponte. “Nesta fase devemos ter alguma paciência, porque percebemos que nesta altura do ano é difícil que se consigam reunir todos os técnicos necessários à realização de uma nova inspecção à ponte”. No entanto, continuou, “decidimos agendar algumas acções de protesto, que serão oportunamente divulgadas, entre elas uma mega concentração com data a definir assim como a recolha de assinaturas com o objectivo de provocar um debate sobre o assunto, na Assembleia da República”. Segundo Adelino Gomes, “se a mega concentração tiver de ser realizada é porque chegámos ao fim da ponte”. “Chegados lá, vamos ter de ultrapassar essa barreira e essa barreira vai ser aberta pela população”, assegurou, tendo acrescentado que a população “está atenta e ao primeiro sinal que esta comissão mande para a rua é exactamente para actuar”. “Se do outro lado não tivermos receptor da nossa preocupação e do nosso tra-

Médio Tejo exige que Governo assuma responsabilidade

O trânsito na ponte de Constância foi interrompido a 21 de Julho por tempo indeterminado

balho é evidente que alguém tem de nos ouvir, e se não ouvirem a bem ouvem a mal”, disse Adelino Gomes, adiantando que poderão ser tomadas atitudes “mais radicais”. “Se não nos deixam passar de carro também não podem passar de comboio”, sugeriu. A travessia, que funciona

num dos tabuleiros da ponte ferroviária adaptado à circulação rodoviária em 1988, foi encerrada a 21 de Julho pela REFER, que alegou razões de segurança. A interdição de circulação provocou a revolta das populações, que já marcaram protestos, exigindo uma inspecção do equipamento.

Câmara de Santarém disponibiliza assistência a idosos dependentes A Câmara Municipal de Santarém volta este ano a disponibilizar equipamentos que permitem a teleassistência domiciliária a idosos que se encontram em situação de dependência, isolamento e vulnerabilidade. Prosseguindo um projecto iniciado em 2009, a Divisão de Saúde e Acção Social da autarquia está a distribuir os equipamentos que entretanto deixaram de ser utilizados, ou por institucionalização ou por mor-

te das pessoas a quem estavam atribuídos, disse fonte da autarquia à agência Lusa. Os equipamentos colocados à disposição dos idosos permitem assistência permanente tanto na prestação de cuidados médicos e de enfermagem, como no encaminhamento de ambulâncias ou de elementos das forças policiais, o contacto com familiares ou amigos ou ainda a presença de uma “voz amiga” para os que sofrem de solidão.

Os idosos abrangidos pelo serviço podem ainda recorrer aos serviços de profissionais, como canalizadores, vidraceiros, electricistas, serralheiros e pintores, entre outros. Os equipamentos para accionamento deste serviço podem ser colocados no pulso (tipo relógio) ou como medalhão pendurado ao pescoço, tendo os idosos que pagar apenas o custo de uma chamada telefónica de cada vez que o accionam. Entretanto, a Câmara

Municipal de Rio Maior está a analisar a possibilidade de vir a assinar um protocolo com a Cruz Vermelha Portuguesa para a introdução deste serviço no concelho. “Vamos estudar” o assunto, disse à Lusa a vereadora com o pelouro da Acção Social, Sara Fragoso, que na passada semana assistiu a uma sessão de apresentação do serviço realizada pela CVP a autarcas das freguesias do concelho de Rio Maior. PUB

JARDINAGEM CONSTRUÇÃO E MANUTENÇÃO DE JARDINS MONTAGEM DE SISTEMAS DE REGA LIMPEZA E TRATAMENTO DE PISCINAS Tlm.: 919 944 905 – Telef.: 243 322 718

MUD ANÇAS MUDANÇAS VASSALO , LD A. ASSALO, LDA. Transportes

Nacionais

SANTARÉM: Rua de S. Martinho, 6-1.º – Telef. 243556499 Telemóvel 914037409

O conselho executivo da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) exigiu segunda-feira que o Governo assuma as responsabilidades de “gestão, manutenção e plena reabilitação” da ponte que liga Praia do Ribatejo a Constância Sul. Em comunicado, os responsáveis da CIMT exigem que a ponte, encerrada a semana passada por determinação da REFER, seja considerada “uma infraestrutura de interesse regional” e que o investimento necessário à sua reabilitação seja incluído como “prioritário” no Ministério das Obras Públicas. O conselho executivo da CIMT, que integra os municípios de Torres Novas, Tomar, Constância, Abrantes, Alcanena, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Ourém, Sardoal e Vila Nova da Barquinha, lamentou “profundamente” o encerramento da ponte “pelo incómodo e prejuízos causados aos mais de 4000 utentes diários” daquela infraestrutura. A CIMT reafirma a “importância estratégica” da ponte para o “tecido socioeconómico do Médio Tejo, na medida em que permite

o acesso à A23 das empresas e unidades militares localizadas na margem sul do rio Tejo”, nomeadamente Caima, Mitsubishi, Brigada Mecanizada e centros de resíduos industriais perigosos.

Afastada hipótese de colocação de ponte militar sobre o Tejo A possibilidade de colocação de uma ponte militar para permitir o atravessamento do rio Tejo entre Praia do Ribatejo e Constância Sul foi, na sexta-feira (23 de Julho), afastada, disse o presidente da autarquia de Constância, Máximo Ferreira. Segundo o autarca, numa reunião realizada nesse dia com responsáveis da Escola Prática de Engenharia, em Tancos, foi afastada a hipótese de colocação da ponte militar, para minimizar os efeitos do encerramento da travessia rodoviária que funciona numa estrutura da REFER desde 1988. “As estruturas existentes não se adaptam quer às margens quer à distância de um lado ao outro do rio naquele local”, disse Máximo Ferreira à Lusa, sublinhando a disponibilidade demonstrada pelos militares de, sempre que necessário, darem apoio ocasional no atravessamento com embarcações.

PUB

«CORREIO DO RIBATEJO» – 30-7-2010

Tribunal Judicial de Rio Maior 2.º Juízo Cível

ANÚNCIO (2.ª publicação)

Processo: 256/2000 Execução Ordinária N/Referência: 911843 Exequente: Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Alcobaça, CRL. Executado: Daniela Teodoro Domingos. Correm éditos de 20 dias para citação dos credores desconhecidos que gozem de garantia real sobre os créditos pelo produto de tais bens, no prazo de 15 dias, findo o dos éditos, que se começará a contar da segunda e última publicação do presente anúncio. Bens penhorados: TIPO DE BEM: Outro direito DESCRIÇÃO:1/8 indiviso do prédio urbano sito em Vale do Soupo, freguesia de Alcanede, composto de prédio de cave e rés-do-chão para habitação, com a área de 133m2, logradouro com a área de 137 m2 e anexo independente coma área de 40m2, omisso na Conservatória do Registo Predial e inscrito na respectiva matriz sob o artigo n.º 3265. PENHORADO A: EXECUTADO: Daniela Teodoro Domingos. Documentos de identificação: BI – 14187691. Endereço: Casal da Matança, 2025 - 000 – Alcanede Rio Maior, 14 de Julho de 2010. O Juiz de Direito, João Ricardo Carreira O Oficial de Justiça, Maria José Antunes Andrade


10

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

sociedade

Comissão de Utentes cancela concentração de protesto pelo encerramento da ponte de Constância A Comissão de Utentes Unidos pela Ponte, de Constância, cancelou segunda-feira a concentração que estava marcada para o dia seguinte e que visava protestar pelo encerramento da travessia sobre o Tejo. Júlia Amorim, da Comissão de Utentes Unidos pela Ponte, disse à agência Lusa que a concentração prevista para esta noite “não era oportuna” tendo em conta que o Ministério das Obras Públicas informou esta manhã que o assunto está ser encaminhado pelas entidades competentes locais e nacionais”. “Não devemos tomar hoje posições de força o que não quer dizer que dentro de dois ou três dias isso não possa suceder”, afirmou, tendo sublinhado os objectivos resultantes dos contactos com a população e que passam pela “urgente reabertura da ponte, reabilitação da mesma e futura construção de uma nova ponte, que sirva o concelho e a região”. O corte da circulação no tabuleiro rodoviário da ponte de Constância ocorreu a 21 de Julho, no seguimento de uma inspecção da REFER, o que tem originado fortes protestos da população que prometeu “intensificar e endurecer as formas de luta” a partir desta semana.

“Vamos continuar a exercer uma pressão diplomática e ter mais alguma paciência mas esta pode esgotar-se de um momento para o outro”, disse à Lusa Adelino Gomes, também da Comissão de Utentes Unidos pela Ponte. “Nesta fase devemos ter alguma paciência, porque percebemos que nesta altura do ano é difícil que se consigam reunir todos os técnicos necessários à realização de uma nova inspecção à ponte”. No entanto, continuou, “decidimos agendar algumas acções de protesto, que serão oportunamente divulgadas, entre elas uma mega concentração com data a definir assim como a recolha de assinaturas com o objectivo de provocar um debate sobre o assunto, na Assembleia da República”. Segundo Adelino Gomes, “se a mega concentração tiver de ser realizada é porque chegámos ao fim da ponte”. “Chegados lá, vamos ter de ultrapassar essa barreira e essa barreira vai ser aberta pela população”, assegurou, tendo acrescentado que a população “está atenta e ao primeiro sinal que esta comissão mande para a rua é exactamente para actuar”. “Se do outro lado não tivermos receptor da nossa preocupação e do nosso tra-

Médio Tejo exige que Governo assuma responsabilidade

O trânsito na ponte de Constância foi interrompido a 21 de Julho por tempo indeterminado

balho é evidente que alguém tem de nos ouvir, e se não ouvirem a bem ouvem a mal”, disse Adelino Gomes, adiantando que poderão ser tomadas atitudes “mais radicais”. “Se não nos deixam passar de carro também não podem passar de comboio”, sugeriu. A travessia, que funciona

num dos tabuleiros da ponte ferroviária adaptado à circulação rodoviária em 1988, foi encerrada a 21 de Julho pela REFER, que alegou razões de segurança. A interdição de circulação provocou a revolta das populações, que já marcaram protestos, exigindo uma inspecção do equipamento.

Câmara de Santarém disponibiliza assistência a idosos dependentes A Câmara Municipal de Santarém volta este ano a disponibilizar equipamentos que permitem a teleassistência domiciliária a idosos que se encontram em situação de dependência, isolamento e vulnerabilidade. Prosseguindo um projecto iniciado em 2009, a Divisão de Saúde e Acção Social da autarquia está a distribuir os equipamentos que entretanto deixaram de ser utilizados, ou por institucionalização ou por mor-

te das pessoas a quem estavam atribuídos, disse fonte da autarquia à agência Lusa. Os equipamentos colocados à disposição dos idosos permitem assistência permanente tanto na prestação de cuidados médicos e de enfermagem, como no encaminhamento de ambulâncias ou de elementos das forças policiais, o contacto com familiares ou amigos ou ainda a presença de uma “voz amiga” para os que sofrem de solidão.

Os idosos abrangidos pelo serviço podem ainda recorrer aos serviços de profissionais, como canalizadores, vidraceiros, electricistas, serralheiros e pintores, entre outros. Os equipamentos para accionamento deste serviço podem ser colocados no pulso (tipo relógio) ou como medalhão pendurado ao pescoço, tendo os idosos que pagar apenas o custo de uma chamada telefónica de cada vez que o accionam. Entretanto, a Câmara

Municipal de Rio Maior está a analisar a possibilidade de vir a assinar um protocolo com a Cruz Vermelha Portuguesa para a introdução deste serviço no concelho. “Vamos estudar” o assunto, disse à Lusa a vereadora com o pelouro da Acção Social, Sara Fragoso, que na passada semana assistiu a uma sessão de apresentação do serviço realizada pela CVP a autarcas das freguesias do concelho de Rio Maior. PUB

JARDINAGEM CONSTRUÇÃO E MANUTENÇÃO DE JARDINS MONTAGEM DE SISTEMAS DE REGA LIMPEZA E TRATAMENTO DE PISCINAS Tlm.: 919 944 905 – Telef.: 243 322 718

MUD ANÇAS MUDANÇAS VASSALO , LD A. ASSALO, LDA. Transportes

Nacionais

SANTARÉM: Rua de S. Martinho, 6-1.º – Telef. 243556499 Telemóvel 914037409

O conselho executivo da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) exigiu segunda-feira que o Governo assuma as responsabilidades de “gestão, manutenção e plena reabilitação” da ponte que liga Praia do Ribatejo a Constância Sul. Em comunicado, os responsáveis da CIMT exigem que a ponte, encerrada a semana passada por determinação da REFER, seja considerada “uma infraestrutura de interesse regional” e que o investimento necessário à sua reabilitação seja incluído como “prioritário” no Ministério das Obras Públicas. O conselho executivo da CIMT, que integra os municípios de Torres Novas, Tomar, Constância, Abrantes, Alcanena, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Ourém, Sardoal e Vila Nova da Barquinha, lamentou “profundamente” o encerramento da ponte “pelo incómodo e prejuízos causados aos mais de 4000 utentes diários” daquela infraestrutura. A CIMT reafirma a “importância estratégica” da ponte para o “tecido socioeconómico do Médio Tejo, na medida em que permite

o acesso à A23 das empresas e unidades militares localizadas na margem sul do rio Tejo”, nomeadamente Caima, Mitsubishi, Brigada Mecanizada e centros de resíduos industriais perigosos.

Afastada hipótese de colocação de ponte militar sobre o Tejo A possibilidade de colocação de uma ponte militar para permitir o atravessamento do rio Tejo entre Praia do Ribatejo e Constância Sul foi, na sexta-feira (23 de Julho), afastada, disse o presidente da autarquia de Constância, Máximo Ferreira. Segundo o autarca, numa reunião realizada nesse dia com responsáveis da Escola Prática de Engenharia, em Tancos, foi afastada a hipótese de colocação da ponte militar, para minimizar os efeitos do encerramento da travessia rodoviária que funciona numa estrutura da REFER desde 1988. “As estruturas existentes não se adaptam quer às margens quer à distância de um lado ao outro do rio naquele local”, disse Máximo Ferreira à Lusa, sublinhando a disponibilidade demonstrada pelos militares de, sempre que necessário, darem apoio ocasional no atravessamento com embarcações.

PUB

«CORREIO DO RIBATEJO» – 30-7-2010

Tribunal Judicial de Rio Maior 2.º Juízo Cível

ANÚNCIO (2.ª publicação)

Processo: 256/2000 Execução Ordinária N/Referência: 911843 Exequente: Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Alcobaça, CRL. Executado: Daniela Teodoro Domingos. Correm éditos de 20 dias para citação dos credores desconhecidos que gozem de garantia real sobre os créditos pelo produto de tais bens, no prazo de 15 dias, findo o dos éditos, que se começará a contar da segunda e última publicação do presente anúncio. Bens penhorados: TIPO DE BEM: Outro direito DESCRIÇÃO:1/8 indiviso do prédio urbano sito em Vale do Soupo, freguesia de Alcanede, composto de prédio de cave e rés-do-chão para habitação, com a área de 133m2, logradouro com a área de 137 m2 e anexo independente coma área de 40m2, omisso na Conservatória do Registo Predial e inscrito na respectiva matriz sob o artigo n.º 3265. PENHORADO A: EXECUTADO: Daniela Teodoro Domingos. Documentos de identificação: BI – 14187691. Endereço: Casal da Matança, 2025 - 000 – Alcanede Rio Maior, 14 de Julho de 2010. O Juiz de Direito, João Ricardo Carreira O Oficial de Justiça, Maria José Antunes Andrade


ambiente

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

11

Investimento de 1,7 ME prossegue recuperação das margens ribeirinhas do Tejo em Abrantes A Câmara Municipal de Abrantes vai avançar com a segunda fase do projecto Aquapolis, correspondente a um investimento de 1,7 milhões de euros, e que visa a recuperação das margens ribeirinhas do Tejo. Uma das principais obras deste projecto - onde já foram investidos cerca de 10 milhões de euros desde 2006 – é o açude insuflável no rio, inaugurado em 2008, e que permitiu a criação de um espelho de água com 80 hectares de superfície. Maria do Céu Albuquerque, presidente da autarquia, disse à agência Lusa que esta segunda intervenção no Aquapolis vai incidir sobre o reordenamento da margem sul do rio, com uma “operação de requalificação urbana e ambiental que irá dar uma nova vida ao espaço entre a ponte rodoviária e a zona da Fonte dos Touros”, em Rossio ao sul do Tejo.

O Projecto Aquapolis tem permitido a requalificação das margens do rio Tejo em Abrantes

Esta margem tinha já sido alvo de uma primeira intervenção, com a cri-

ação de zonas verdes, passeios e infraestruturação.

A nova intervenção, mais profunda, “vai criar um espaço mais dinâmico”, disse

a autarca, adiantando que, entre o hipódromo e os Mourões, vai nascer uma praça aberta ao Tejo - com cobertura para garantir sombra e iluminação nocturna - e com condições para a realização de espectáculos. A praça ficará dotada de condições para utilização durante todo o ano e funcionará também como local de apoio logístico a eventos. Segundo Maria do Céu Albuquerque, a zona dos Mourões irá ser iluminada e, em seu redor, nascerá um prado de regadio com uma zona com equipamentos específicos para crianças e idosos e onde será criado um percurso ribeirinho entre a base da ponte rodoviária e a Fonte dos Touros. Para além desta intervenção, a autarquia tem também em andamento o processo para construção de um Centro Náutico, na margem norte. Na margem sul,

por sua vez, entrou este ano em funcionamento uma estação de canoagem que inclui também um projecto de requalificação e ampliação do parque de campismo, ainda na localidade de Rossio ao sul do Tejo. A autarca acrescentou estarem também em desenvolvimento projectos de percursos ribeirinhos e de um Centro de Interpretação do Tejo Ibérico, para o qual estará assegurado financiamento em termos de conteúdos, no âmbito de uma parceria com as câmaras de Constância e Vila Nova da Barquinha, através do programa Polis dos Rios. Maria do Céu Albuquerque admite que no último trimestre do ano possa ter início a empreitada em obra, que tem já assegurada comparticipação financeira no âmbito do programa “Mais Centro – Programa Operacional Regional do Centro”.

PUB

Vila Nova da Barquinha

“CORREIO DO RIBATEJO” – 30-7-2010

Movimento Protejo contra novo transvase espanhol “Um ato de prepotência com graves consequências para Portugal” foi como o porta-voz do movimento pelo Tejo – ProTejo, definiu a aprovação de um novo transvase em Espanha, decidida dia 22 de Julho. Em declarações à agência Lusa, Paulo Constantino afirmou que a decisão da Comissão de Exploração espanhola do Transvase Tejo Segura de transvasar 230 hectómetros cúbicos para Murcia e Valencia “leva a que o rio esteja estrangulado em território espanhol, especialmente na sua passagem pela província de Toledo”. “O rio Tejo apresenta esta mesma imagem em Portugal”, acrescentou o dirigen-

te, tendo afirmado ser “triste que a água que deveria correr Tejo abaixo, o faça por um transvase artificial”, o Transvase Tejo Segura. “Aqui”, continuou, “à falta de caudais do Médio Tejo espanhol acrescenta-se a gestão das barragens da Estremadura e Portugal, onde os verdadeiros donos do Tejo são as hidroeléctricas, e onde a gestão do rio se rege por parâmetros de optimização da produção de energia hidroeléctrica, secundarizando absolutamente as questões ambientais e os caudais que não são entregues a Portugal nem deixados correr até à foz”. A decisão de aprovar o novo transvase, advogou, “mostra a má política hidro-

lógica e ambiental espanhola aplicada a um rio, que ao invés de um elemento ambiental e social, se tornou uma mercadoria sujeita aos interesses políticos”. Segundo afirmou o dirigente associativo, “o novo transvase agora aprovado tem implicações directas no troço do rio em Portugal, com uma asfixia e estrangulamentos contínuos que poderão resultar na morte do rio Tejo pela exploração insustentável quer dos transvases quer da gestão hidroeléctrica”. Paulo Constantino disse

ainda à Lusa que, com a aprovação do novo transvase, “fica comprovado” que a Convenção de Albufeira, que regula a gestão internacional do rio Tejo, “é um simples pedaço de papel face à teimosa realidade dos lucros da indústria privada”. Segundo acrescentou, os grupos de cidadãos em Portugal e em Espanha que estão “empenhados pela recuperação do rio” Tejo “denunciam e protestam contra esta situação”. “O Tejo já não pode continuar a ser uma mercadoria”, concluiu. PUB

REABRE BREVEMENTE

Edital 02/2010 FRANCISCO JOSÉ VELEZ GASPAR, PRESIDENTE DA MESA AD-HOC DA ASSEMBLEIA INTERMUNICIPAL DA COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DA LEZÍRIA DO TEJO: TORNO PÚBLICO que, de harmonia com o disposto no artigo 91.º, da Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro, com as alterações introduzidas pela Lei n.º 5-A/2002, de 11 de Janeiro, aplicável por determinação do artigo 9.º da Lei n.º 45/2008, de 27 de Agosto, que na Sessão Ordinária da Assembleia Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, realizada no passado dia 30 de Junho de 2010, foram tomadas as seguintes deliberações: - VOTO DE PESAR PELO FALECIMENTO DE JOSÉ SARAMAGO, APRESENTADO PELA CDU – APROVADO POR MAIORIA; - VOTO DE PESAR PELO DESAPARECIMENTO DO PRÉMIO NOBEL DA LITERATURA, JOSÉ SARAMAGO, APRESENTADO PELO PS – APROVADO POR MAIORIA; - Apreciação e Votação de Proposta de Revisão do Regimento da Assembleia Intermunicipal – APROVADO POR UNANIMIDADE; - Apreciação e Votação de Proposta de Primeira Revisão do Orçamento e das Grandes Opções do Plano para o ano de 2010 – APROVADO POR UNANIMIDADE; - Apreciação e Votação de Proposta de Ratificação de Procedimento de Contrato de Compra e Venda de Veículo – APROVADO POR MAIORIA. PARA QUE CONSTE E PARA OS DEVIDOS EFEITOS, será este EDITAL afixado nos locais do costume e publicado nos jornais CORREIO DO RIBATEJO, O RIBATEJO e O MIRANTE. Assembleia Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, 19 de Julho de 2010 O Presidente da Mesa Ad-Hoc da Assembleia Intermunicipal, (Francisco José Velez Gaspar)

Restaurante “A CARAVANA”

José Gomes & Pereira Sociedade de Construções, Lda.

Rua Capelo e Ivens – 2000-039 SANTARÉM

Necessita de:

Fax 243 302 149

COZINHEIRA/O, AJUDANTE DE COZINHA EMPREGADA/O DE MESA E BALCÃO

Rua Florbela Espanca n.º 32 – Alto do Bexiga – Santarém

Entrevistas no local: Dias 9 e 10 (das 10 às 13 e das 15 às 18 horas)

CONSTRUÇÃO DE MORADIAS E TODO O TIPO DE RESTAUROS CONSTRUÇÃO CIVIL & OBRAS PÚBLICAS

Cont: 917 303 128 • 917 439 579

www.jgomesepereira.com

Casais de São Vasco – Albergaria – 2000-307 ABITUREIRAS – SANTARÉM – Telef. 243 478 198 Telef. 243 478 199 – Fax 243 478 200 – TM. 932 302 790 – tsv.internacional@hotmail.com


ambiente

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

11

Investimento de 1,7 ME prossegue recuperação das margens ribeirinhas do Tejo em Abrantes A Câmara Municipal de Abrantes vai avançar com a segunda fase do projecto Aquapolis, correspondente a um investimento de 1,7 milhões de euros, e que visa a recuperação das margens ribeirinhas do Tejo. Uma das principais obras deste projecto - onde já foram investidos cerca de 10 milhões de euros desde 2006 – é o açude insuflável no rio, inaugurado em 2008, e que permitiu a criação de um espelho de água com 80 hectares de superfície. Maria do Céu Albuquerque, presidente da autarquia, disse à agência Lusa que esta segunda intervenção no Aquapolis vai incidir sobre o reordenamento da margem sul do rio, com uma “operação de requalificação urbana e ambiental que irá dar uma nova vida ao espaço entre a ponte rodoviária e a zona da Fonte dos Touros”, em Rossio ao sul do Tejo.

O Projecto Aquapolis tem permitido a requalificação das margens do rio Tejo em Abrantes

Esta margem tinha já sido alvo de uma primeira intervenção, com a cri-

ação de zonas verdes, passeios e infraestruturação.

A nova intervenção, mais profunda, “vai criar um espaço mais dinâmico”, disse

a autarca, adiantando que, entre o hipódromo e os Mourões, vai nascer uma praça aberta ao Tejo - com cobertura para garantir sombra e iluminação nocturna - e com condições para a realização de espectáculos. A praça ficará dotada de condições para utilização durante todo o ano e funcionará também como local de apoio logístico a eventos. Segundo Maria do Céu Albuquerque, a zona dos Mourões irá ser iluminada e, em seu redor, nascerá um prado de regadio com uma zona com equipamentos específicos para crianças e idosos e onde será criado um percurso ribeirinho entre a base da ponte rodoviária e a Fonte dos Touros. Para além desta intervenção, a autarquia tem também em andamento o processo para construção de um Centro Náutico, na margem norte. Na margem sul,

por sua vez, entrou este ano em funcionamento uma estação de canoagem que inclui também um projecto de requalificação e ampliação do parque de campismo, ainda na localidade de Rossio ao sul do Tejo. A autarca acrescentou estarem também em desenvolvimento projectos de percursos ribeirinhos e de um Centro de Interpretação do Tejo Ibérico, para o qual estará assegurado financiamento em termos de conteúdos, no âmbito de uma parceria com as câmaras de Constância e Vila Nova da Barquinha, através do programa Polis dos Rios. Maria do Céu Albuquerque admite que no último trimestre do ano possa ter início a empreitada em obra, que tem já assegurada comparticipação financeira no âmbito do programa “Mais Centro – Programa Operacional Regional do Centro”.

PUB

Vila Nova da Barquinha

“CORREIO DO RIBATEJO” – 30-7-2010

Movimento Protejo contra novo transvase espanhol “Um ato de prepotência com graves consequências para Portugal” foi como o porta-voz do movimento pelo Tejo – ProTejo, definiu a aprovação de um novo transvase em Espanha, decidida dia 22 de Julho. Em declarações à agência Lusa, Paulo Constantino afirmou que a decisão da Comissão de Exploração espanhola do Transvase Tejo Segura de transvasar 230 hectómetros cúbicos para Murcia e Valencia “leva a que o rio esteja estrangulado em território espanhol, especialmente na sua passagem pela província de Toledo”. “O rio Tejo apresenta esta mesma imagem em Portugal”, acrescentou o dirigen-

te, tendo afirmado ser “triste que a água que deveria correr Tejo abaixo, o faça por um transvase artificial”, o Transvase Tejo Segura. “Aqui”, continuou, “à falta de caudais do Médio Tejo espanhol acrescenta-se a gestão das barragens da Estremadura e Portugal, onde os verdadeiros donos do Tejo são as hidroeléctricas, e onde a gestão do rio se rege por parâmetros de optimização da produção de energia hidroeléctrica, secundarizando absolutamente as questões ambientais e os caudais que não são entregues a Portugal nem deixados correr até à foz”. A decisão de aprovar o novo transvase, advogou, “mostra a má política hidro-

lógica e ambiental espanhola aplicada a um rio, que ao invés de um elemento ambiental e social, se tornou uma mercadoria sujeita aos interesses políticos”. Segundo afirmou o dirigente associativo, “o novo transvase agora aprovado tem implicações directas no troço do rio em Portugal, com uma asfixia e estrangulamentos contínuos que poderão resultar na morte do rio Tejo pela exploração insustentável quer dos transvases quer da gestão hidroeléctrica”. Paulo Constantino disse

ainda à Lusa que, com a aprovação do novo transvase, “fica comprovado” que a Convenção de Albufeira, que regula a gestão internacional do rio Tejo, “é um simples pedaço de papel face à teimosa realidade dos lucros da indústria privada”. Segundo acrescentou, os grupos de cidadãos em Portugal e em Espanha que estão “empenhados pela recuperação do rio” Tejo “denunciam e protestam contra esta situação”. “O Tejo já não pode continuar a ser uma mercadoria”, concluiu. PUB

REABRE BREVEMENTE

Edital 02/2010 FRANCISCO JOSÉ VELEZ GASPAR, PRESIDENTE DA MESA AD-HOC DA ASSEMBLEIA INTERMUNICIPAL DA COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DA LEZÍRIA DO TEJO: TORNO PÚBLICO que, de harmonia com o disposto no artigo 91.º, da Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro, com as alterações introduzidas pela Lei n.º 5-A/2002, de 11 de Janeiro, aplicável por determinação do artigo 9.º da Lei n.º 45/2008, de 27 de Agosto, que na Sessão Ordinária da Assembleia Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, realizada no passado dia 30 de Junho de 2010, foram tomadas as seguintes deliberações: - VOTO DE PESAR PELO FALECIMENTO DE JOSÉ SARAMAGO, APRESENTADO PELA CDU – APROVADO POR MAIORIA; - VOTO DE PESAR PELO DESAPARECIMENTO DO PRÉMIO NOBEL DA LITERATURA, JOSÉ SARAMAGO, APRESENTADO PELO PS – APROVADO POR MAIORIA; - Apreciação e Votação de Proposta de Revisão do Regimento da Assembleia Intermunicipal – APROVADO POR UNANIMIDADE; - Apreciação e Votação de Proposta de Primeira Revisão do Orçamento e das Grandes Opções do Plano para o ano de 2010 – APROVADO POR UNANIMIDADE; - Apreciação e Votação de Proposta de Ratificação de Procedimento de Contrato de Compra e Venda de Veículo – APROVADO POR MAIORIA. PARA QUE CONSTE E PARA OS DEVIDOS EFEITOS, será este EDITAL afixado nos locais do costume e publicado nos jornais CORREIO DO RIBATEJO, O RIBATEJO e O MIRANTE. Assembleia Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, 19 de Julho de 2010 O Presidente da Mesa Ad-Hoc da Assembleia Intermunicipal, (Francisco José Velez Gaspar)

Restaurante “A CARAVANA”

José Gomes & Pereira Sociedade de Construções, Lda.

Rua Capelo e Ivens – 2000-039 SANTARÉM Necessita de:

Fax 243 302 149

COZINHEIRA/O, AJUDANTE DE COZINHA EMPREGADA/O DE MESA E BALCÃO

Rua Florbela Espanca n.º 32 – Alto do Bexiga – Santarém

Entrevistas no local: Dias 9 e 10 (das 10 às 13 e das 15 às 18 horas)

CONSTRUÇÃO DE MORADIAS E TODO O TIPO DE RESTAUROS CONSTRUÇÃO CIVIL & OBRAS PÚBLICAS

Cont: 917 303 128 • 917 439 579

www.jgomesepereira.com

Casais de São Vasco – Albergaria – 2000-307 ABITUREIRAS – SANTARÉM – Telef. 243 478 198 Telef. 243 478 199 – Fax 243 478 200 – TM. 932 302 790 – tsv.internacional@hotmail.com


12

cultura

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

Idosos de Marvila visitam Casa Museu Braamcamp Freire

“Do quadro mais pequenino” à “mesa grande” de Braamcamp Vinte e três cidadãos da freguesia de Marvila visitaram, sexta-feira (23 de Julho), a Casa Museu Braamcamp Freire, no âmbito do Plano Gerontológico Municipal da câmara de Santarém, numa das quatro visitas promovidas no mês de Julho, dedicadas a idosos de cinco freguesias do concelho (São Salvador, São Nicolau e Várzea, Marvila e Santa Iria da Ribeira de Santarém). Foi-lhes dado apreciar a colecção de arte e a livraria privada que Anselmo Braamcamp Freire doou à cidade, desde a pintura renascentista, passando por gravuras, esculturas e cerâmicas. Tiveram ainda oportunidade de, através de equipamentos interactivos, ficar a saber um pouco mais sobre a história da Casa Museu, a sua colecção e o seu patrono. Apesar da visita ser permitida a um total de 50 idosos por freguesia, nenhuma atingiu esse número, chegando mesmo a visita destinada a idosos do Vale de Santarém a ser anulada por falta de inscrições. João Costa Ribeiro, 84 anos, natural de Marvila, aproveitou para recordar a época em que abastecia de livros a biblioteca municipal, “ainda no tempo do Vidal, de Alzira Proença e do Bertino Coelho Martins”, recorda, evocando antigos conservadores daquele espaço. “Estão aqui muitos livros

Manuela Carvalho

que foram trazidos por mim”, afirma com orgulho. Para o antigo livreiro, “a biblioteca é um espaço maravilhoso”. “Vinha aqui muitas vezes, mas nunca cheguei a ver estas salas aqui em cima,” confessa ao Correio do Ribatejo, no final da visita. “É de lamentar que as pessoas de Santarém não co-

Maria Antónia Dias

nheçam estes espaços”, desabafa, em tom de lamento. João Costa achou “interessante” a forma como os livros e todo o espólio está organizado e conservado. “Os quadros expostos são magníficos, fiquei deveras impressionado”, remata. Manuela Carvalho, 71 anos, gostou sobretudo “dos quadros que vimos no salão

De hoje a domingo

Alcanhões está em festa em honra da padroeira Santa Marta Alcanhões está em festa de hoje, sexta-feira a domingo (dias 30 e 31 de Julho e 1 de Agosto), em honra da padroeira Santa Marta. Comércio de bijutaria, roupa, calçado, insufláveis, carrosséis e tasquinhas animam a vila durante os três dias de feira. “Não queremos que a tradição se perca e esta feira de compras inclui um programa de animação para que haja mais retorno em termos de público,” disse ao Correio do Ribatejo o presidente da junta de fregue-

sia de Alcanhões, Pedro Mena Esteves. Segundo o autarca, a Feira de Santa Marta envolve as associações locais que se mobilizam em redor da festa, nomeadamente o Rancho Folclórico de Alcanhões, a Associação Popular de Alcanhões, o Centro de Dia e a Fábrica da Igreja. O programa da festa anuncia ainda “bom vinho da terra” e “deliciosos petiscos” para provar durante os três dias. Hoje, sexta-feira, a feira

abre às 19h00 e à noite o destaque vai para a exibição de Ana Ritta. Amanhã, sábado, às 22h00, festival de folclore seguido de baile. Domingo, às 16h00, missa na igreja Matriz seguida de procissão pelas ruas da vila, acompanhada pela Banda Filarmónica Paialvense. Ao final da tarde, actua a Escola de Danças de Salão do CDC Verdelho e à noite (21h30), a acordeonista Andreia Sofia, seguida de Jorge Manuel e suas bailarinas que põem termo à festa deste ano.

Maria Teresa Francisco

grande”, mas algo guardou em particular na memória “que por vezes já me falha”: “aquela mesa grande do Braamcamp com aquelas gavetinhas todas”, descreve, com brilho no olhar. “Não conhecia o salão grande mas ainda consigo lembrar-me dos coches que havia aqui em baixo. Era cachopa pequena e sempre

João Costa Ribeiro

que atravessava a rua vinda da escola do Pereiro, no caminho de casa, espreitava para cá para dentro para os ver”, recorda. “Valeu bem a pena esta visita. Só lamento que haja muita gente nesta cidade que não conheça a beleza que temos aqui dentro,” acrescenta. Concordante, Maria Tere-

sa Francisco, 63 anos, não resiste e junta-se à conversa: “Olhe, eu gostei de tudo! De tudo! Não conhecia o salão da Casa Museu e desde que estou reformada que aproveito estas visitas todas,” remata. Maria Antónia Dias, 69 anos, também natural da freguesia de Marvila, é da mesma opinião, “é óptimo dar a conhecer este espaço às pessoas”, afirma, ao mesmo tempo que fixa o olhar “no quadro da freira, o mais pequenino, é um espectáculo” [n.d.r. Retrato de Públia Hortênsia de Castro, óleo sobre cobre, de autor desconhecido, século XVIII/ XIX(?)]. “As pessoas vão para fora ver coisas sem interesse quando por cá têm espaços tão bonitos como este da biblioteca”, repara. Também foram os quadros o que mais entusiasmou Maria Antónia, sobretudo um, de Josefa de Óbidos: “Ai aqueles frutos!”, exclama. Habituada a responder afirmativamente a todas as iniciativas promovidas ou apoiadas pela Junta de Freguesia de Marvila, “ainda agora fui ao jardim zoológico”, Maria Antónia não cabia em si de contente por uma tarde quente de Julho tão bem passada. “Vimos coisas tão bonitas”, comenta já de saída. Um sentimento comum a todos os 23 intervenientes na visita. JPN

Ribeira de Santarém em festa por Nossa Senhora da Saúde As Festas de Santa Iria, em honra de Nossa Senhora da Saúde começam hoje, sexta-feira, na Ribeira de Santarém prolongando-se até domingo, 1 de Agosto. Durante os próximos três dias a freguesia ribeirinha vive as suas festas, centenárias, divididas entre o sagrado e o profano. Hoje, pelas 19h15, antes do inicio do arraial, será celebrada missa no Largo António Faustino Duarte, junto ao padrão de Santa iria, por intenção de todos os ribeiristas já falecidos. A noite é animada por Madeira Show e Sandy-B. Amanhã, sábado, desta-

que, pela manhã, para a romagem ao cemitério de Almeirim, para homenagear Rui Gonçalves, antigo proprietário da Quinta da Saúde. À tarde (17h00), no recinto das festas, assistir-seá ao lançamento do livro “Um olhar sobre a Ribeira” da autoria de Rosalina Melro, com o contributo de um grupo de ribeiristas. A noite é dedicada ao folclore e à Juventude, na madrugada de domingo, com exibições de ‘F’rrugem’ e ‘Power at night’. Domingo, 1 de Agosto, é dia do habitual peditório pelas ruas da freguesia, ao som da Banda Marcial de

Almeirim, destacando-se ainda, pelas 10h30, a partida do Círio da Ribeira para a Romaria à N.ª Sr.ª da Saúde, onde, pelas 12h00, será rezada missa. O Círio regressa à Ribeira, percorrendo, de novo, as principais ruas do lugar, antecedendo a reabertura do arraial que incluirá a exibição da Banda Marcial de Almeirim. A noite do último dia de festa é reservada ao fado de Coimbra (21h30) e à exibição dos artistas Deolinda Bernardo e José Pires que encerram, este ano, as seculares festas de Nossa Senhora da Saúde, na Ribeira de Santarém.


12

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

cultura

Idosos de Marvila visitam Casa Museu Braamcamp Freire

“Do quadro mais pequenino” à “mesa grande” de Braamcamp Vinte e três cidadãos da freguesia de Marvila visitaram, sexta-feira (23 de Julho), a Casa Museu Braamcamp Freire, no âmbito do Plano Gerontológico Municipal da câmara de Santarém, numa das quatro visitas promovidas no mês de Julho, dedicadas a idosos de cinco freguesias do concelho (São Salvador, São Nicolau e Várzea, Marvila e Santa Iria da Ribeira de Santarém). Foi-lhes dado apreciar a colecção de arte e a livraria privada que Anselmo Braamcamp Freire doou à cidade, desde a pintura renascentista, passando por gravuras, esculturas e cerâmicas. Tiveram ainda oportunidade de, através de equipamentos interactivos, ficar a saber um pouco mais sobre a história da Casa Museu, a sua colecção e o seu patrono. Apesar da visita ser permitida a um total de 50 idosos por freguesia, nenhuma atingiu esse número, chegando mesmo a visita destinada a idosos do Vale de Santarém a ser anulada por falta de inscrições. João Costa Ribeiro, 84 anos, natural de Marvila, aproveitou para recordar a época em que abastecia de livros a biblioteca municipal, “ainda no tempo do Vidal, de Alzira Proença e do Bertino Coelho Martins”, recorda, evocando antigos conservadores daquele espaço. “Estão aqui muitos livros

Manuela Carvalho

que foram trazidos por mim”, afirma com orgulho. Para o antigo livreiro, “a biblioteca é um espaço maravilhoso”. “Vinha aqui muitas vezes, mas nunca cheguei a ver estas salas aqui em cima,” confessa ao Correio do Ribatejo, no final da visita. “É de lamentar que as pessoas de Santarém não co-

Maria Antónia Dias

nheçam estes espaços”, desabafa, em tom de lamento. João Costa achou “interessante” a forma como os livros e todo o espólio está organizado e conservado. “Os quadros expostos são magníficos, fiquei deveras impressionado”, remata. Manuela Carvalho, 71 anos, gostou sobretudo “dos quadros que vimos no salão

De hoje a domingo

Alcanhões está em festa em honra da padroeira Santa Marta Alcanhões está em festa de hoje, sexta-feira a domingo (dias 30 e 31 de Julho e 1 de Agosto), em honra da padroeira Santa Marta. Comércio de bijutaria, roupa, calçado, insufláveis, carrosséis e tasquinhas animam a vila durante os três dias de feira. “Não queremos que a tradição se perca e esta feira de compras inclui um programa de animação para que haja mais retorno em termos de público,” disse ao Correio do Ribatejo o presidente da junta de fregue-

sia de Alcanhões, Pedro Mena Esteves. Segundo o autarca, a Feira de Santa Marta envolve as associações locais que se mobilizam em redor da festa, nomeadamente o Rancho Folclórico de Alcanhões, a Associação Popular de Alcanhões, o Centro de Dia e a Fábrica da Igreja. O programa da festa anuncia ainda “bom vinho da terra” e “deliciosos petiscos” para provar durante os três dias. Hoje, sexta-feira, a feira

abre às 19h00 e à noite o destaque vai para a exibição de Ana Ritta. Amanhã, sábado, às 22h00, festival de folclore seguido de baile. Domingo, às 16h00, missa na igreja Matriz seguida de procissão pelas ruas da vila, acompanhada pela Banda Filarmónica Paialvense. Ao final da tarde, actua a Escola de Danças de Salão do CDC Verdelho e à noite (21h30), a acordeonista Andreia Sofia, seguida de Jorge Manuel e suas bailarinas que põem termo à festa deste ano.

Maria Teresa Francisco

grande”, mas algo guardou em particular na memória “que por vezes já me falha”: “aquela mesa grande do Braamcamp com aquelas gavetinhas todas”, descreve, com brilho no olhar. “Não conhecia o salão grande mas ainda consigo lembrar-me dos coches que havia aqui em baixo. Era cachopa pequena e sempre

João Costa Ribeiro

que atravessava a rua vinda da escola do Pereiro, no caminho de casa, espreitava para cá para dentro para os ver”, recorda. “Valeu bem a pena esta visita. Só lamento que haja muita gente nesta cidade que não conheça a beleza que temos aqui dentro,” acrescenta. Concordante, Maria Tere-

sa Francisco, 63 anos, não resiste e junta-se à conversa: “Olhe, eu gostei de tudo! De tudo! Não conhecia o salão da Casa Museu e desde que estou reformada que aproveito estas visitas todas,” remata. Maria Antónia Dias, 69 anos, também natural da freguesia de Marvila, é da mesma opinião, “é óptimo dar a conhecer este espaço às pessoas”, afirma, ao mesmo tempo que fixa o olhar “no quadro da freira, o mais pequenino, é um espectáculo” [n.d.r. Retrato de Públia Hortênsia de Castro, óleo sobre cobre, de autor desconhecido, século XVIII/ XIX(?)]. “As pessoas vão para fora ver coisas sem interesse quando por cá têm espaços tão bonitos como este da biblioteca”, repara. Também foram os quadros o que mais entusiasmou Maria Antónia, sobretudo um, de Josefa de Óbidos: “Ai aqueles frutos!”, exclama. Habituada a responder afirmativamente a todas as iniciativas promovidas ou apoiadas pela Junta de Freguesia de Marvila, “ainda agora fui ao jardim zoológico”, Maria Antónia não cabia em si de contente por uma tarde quente de Julho tão bem passada. “Vimos coisas tão bonitas”, comenta já de saída. Um sentimento comum a todos os 23 intervenientes na visita. JPN

Ribeira de Santarém em festa por Nossa Senhora da Saúde As Festas de Santa Iria, em honra de Nossa Senhora da Saúde começam hoje, sexta-feira, na Ribeira de Santarém prolongando-se até domingo, 1 de Agosto. Durante os próximos três dias a freguesia ribeirinha vive as suas festas, centenárias, divididas entre o sagrado e o profano. Hoje, pelas 19h15, antes do inicio do arraial, será celebrada missa no Largo António Faustino Duarte, junto ao padrão de Santa iria, por intenção de todos os ribeiristas já falecidos. A noite é animada por Madeira Show e Sandy-B. Amanhã, sábado, desta-

que, pela manhã, para a romagem ao cemitério de Almeirim, para homenagear Rui Gonçalves, antigo proprietário da Quinta da Saúde. À tarde (17h00), no recinto das festas, assistir-seá ao lançamento do livro “Um olhar sobre a Ribeira” da autoria de Rosalina Melro, com o contributo de um grupo de ribeiristas. A noite é dedicada ao folclore e à Juventude, na madrugada de domingo, com exibições de ‘F’rrugem’ e ‘Power at night’. Domingo, 1 de Agosto, é dia do habitual peditório pelas ruas da freguesia, ao som da Banda Marcial de

Almeirim, destacando-se ainda, pelas 10h30, a partida do Círio da Ribeira para a Romaria à N.ª Sr.ª da Saúde, onde, pelas 12h00, será rezada missa. O Círio regressa à Ribeira, percorrendo, de novo, as principais ruas do lugar, antecedendo a reabertura do arraial que incluirá a exibição da Banda Marcial de Almeirim. A noite do último dia de festa é reservada ao fado de Coimbra (21h30) e à exibição dos artistas Deolinda Bernardo e José Pires que encerram, este ano, as seculares festas de Nossa Senhora da Saúde, na Ribeira de Santarém.


opinião Aproveitando uns dias de férias, desloqueime a MaCândido de Azevedo laca. Aí tive oportunidade de assistir ao jogo Portugal – Espanha, o tal de má memória. Por lá passei um dos momentos de maior vexame nestas minhas andanças pelo Oriente, vergonha que deixou profundas mossas no narcisismo português que ali eu sustentava. Assisti a tal jogo na esplanada do Restaurante Lisboa, no “Kampong Portuguis”, bairro português de Malaca, bairro onde residem os descendentes dos portugueses, fruto da miscigenação entre os conquistadores portugueses e a população local, incentivada por Afonso de Albuquerque e pelos seus sucessores. Depois da grande surpresa que foi ouvir alguns fados cantados no “Papa Joe” pelo malaqueiro Manuel Bosco Lázaro, partilhei a minha mesa, para o dito jogo, com os Alcântaras, os Silvas, os Lázaros… gente mestiça, falante de português antigo (Papiá Cristão), praticantes da religião católica, na sua maioria pescadores e pobres, mas não miseráveis, e, 366 anos depois de os portugueses terem saído de Malaca (repito, trezentos e sessenta e seis anos), ainda fiéis a Portugal. Chega a ser comovente o apego daquela gente a Portugal. Orgulham-se dos seus antepassados portugueses, interessam-se por tudo o que diz respeito ao nosso país, pelo que “vivem igualmente os nossos feitos futebolísticos”… Acompanhado destes malaqueiros que orgulhosamente envergavam a camisola da equipa das quinas

Na “minha” varanda admiro a indiscritível beleMaria Fernanda Barata za do mar. Este mar da Nazaré é único e transmite-me uma calma que me faz sentir num mundo de sonho e de magia. Interrogo-me: – Porque experimento tantos sentimentos e ainda alimento sonhos? Será correcto alimentar sonhos na última fase da vida? Sim, sonhar é bom e salutar! Eu sonho com um mundo melhor, com um ama-

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

13

Portugueses no Oriente

...e eu, com eles chorei também, A amamentação e o desconforto mas de vergonha (nos outros) (na China Town de Malaca vende-se mais barata que na Feira de Carcavelos), custou-me assistir ao desaire da selecção. E doeu-me. Doeu-me ter de fixar a expressão desiludida dos seus olhares, o seu silêncio, face ao comportamento da nossa equipa. Nos seus rostos adivinhavam-se expressões não escritas como que dizendo “aquela cambada de cobardolas que entregou o jogo ao espanhol, (assustados face aos cojones de nuestros hermanos como alguém já referiu), não podiam ser os mesmos descendentes dos seus antepassados, esses sim vencedores do Adamastor, das façanhas dos seus egrégios avós, dessa nação valente e imortal, como apela o hino da RTP “Ligados a Portugal”… não, estes não podiam ser o fruto de toda aquela esperança verde-rubra, daquele forró de meses na estação pública, traduzido no exagero da parafernália de caras larocas, bazófias e palhaços à mistura entre vuvuzelas, chutos e palcos, prometendo que “… agora é que é” (quando já há muito, sinais haviam que não seria). Doeu-me ver os olhos daquela gente há séculos abandonada, e que, como bem referiu Jorge de Sena, apesar das distâncias dos oceanos, engrandecem-se na procura de uma memória comum, de ligação e afectividade a Portugal…, de olhos marejados de lágrimas, de lágrimas incontroladas, “ligados a Portugal” também eles pediam

contas e responsabilidades, e eu … com eles chorei também, mas de vergonha. Aqueles tristes momentos levam-me a que na crónica de hoje fale de futebol. Atrevo-me porque na verdade toda a gente o sabe fazer. E não é preciso ir à miséria “da Liga dos últimos”. Toda a gente, desde os comentadores de futebol encartados que enxameiam os plasmas dos nossos televisores, ou mesmo até quem nunca tenha entrado num pelado, fosse como espectador fosse como jogador. Abordarei apenas três peças fundamentais: Ronaldo, Queirós e Madail. Do Ronaldo fica-me na memória o falhanço e o drama de um jogador que tem um mundo suspenso na espera da sua magia e rasgos em campo, dum jogador que tem mais visitantes no seu site num dia que o portal do Governo numa década, e que se vê sofredoramente frustrado a esbracejar no vazio… (ou logo depois, qual Cristiana, deitada ou de pé, fazendo birrinhas quanto baste). Mesmo assim, não se pode aceitar a transferência de todas as culpas para ele, quando sabido foi da rigidez de um esquema táctico que não lhe dá apoios e a jogar visivelmente para o empate… Do mister Queirós, excelente treinador de putos, que afirma “que muitas vezes se sente sozinho a puxar pelo país” (mais uma razão certamente porque o país não avança), e a quem, tudo indica, não se lhe deslumbra ultimamente mo-

mentos de lucidez, pois para além do esquema táctico que o caracterizou na África do Sul e que acima referi, esquece-se que a selecção antes de tudo são os jogadores. Lúcido, sim, na sua expressão “Não me demito”. Obviamente, acrescentaremos todos nós e sabemos o porquê. Do Presidente Madail que dizer? Uma frase apenas: por favor vá-se embora! Já teve o seu tempo e até prestou então um bom serviço. O problema a meu ver é ele. Está e fica sempre, qual boneco “sempre em pé”. Solidamente acolitado exerce a sua suserania incólume. A tudo resiste: mudanças políticas, ministros, crises, derrotas, frustações, erros, desaires, derrapagens, escolhas. Tudo muda, menos Madail. O senhor Madail é ele e as suas escolhas e depois…bem depois, aí estamos novamente nos contornos da confusão e da frustação. E se para aqui trouxe hoje o futebol, é porque queiramos ou não, ele funciona enquanto elemento catártico das angústias, frustrações, pulsões depressivas das crises sociais e é representativo dum grupo, dum país, de uma comunidade, e só por isso. Bem que nestes tempos difíceis de hoje, nós portugueses merecíamos que a nossa selecção nos contemplasse com melhores momentos, mesmo considerando os 7 a 0 ao Samora Coreia, perdão, à Coreia, digo Coreia do Norte, clube de divisão menor.

A Praia da Nazaré BAÚ DE

RECORDAÇÕES nhã onde a Fraternidade seja uma constante, onde a Liberdade reine em toda a plenitude, onde não haja mais lugar para a indiferença, para o ódio ou para a guerra.

Este mar que me encanta como nenhum outro, é aquele mar que eu conheço desde pequenina, que nunca esqueço, por mais voltas que dê. A Nazaré é a minha praia, onde a gente mantém ainda muitas das suas tradições, que fizeram uma linda história – História de coragem, de força, de determinação, de trabalho insano, quantas vezes inglório! Os nazarenos são dotados de características próprias e especiais, que os fazem rir, chorar e acreditar. Constituem um povo for-

te, que canta e dança genuinamente como o faz o seu rancho folclórico, tão admirado pelos cantos de Portugal e do Mundo. Há anos, dizia-me um velho amigo (já falecido) que havia integrado um grupo de nazarenos que se deslocaram ao Mónaco, onde a Família Real lhes manifestou todo o carinho e admiração. Admiração pelas danças, admiração pelo canto e admiração pela postura tão singular e única. E o traje? Que deslumbramento!

A Rita era uma amiga que tinha sido mãe há relatiFilipa Coelho vamente pouco tempo. Se havia algo que a alegrava era falar nos “milagres” da amamentação e no facto de esta ser provavelmente uma das coisas mais belas quando se é mãe. O seio associado a uma junção entre a progenitora e o filho, a um desejo saciado. Sim, amamentar teria muito de bonito e mágico se não fosse o facto de a Rita insistir em sacar de um seio no comboio, na paragem do autocarro, no restaurante, etc. O que nos levou a nós – amigas, a ponderar porque seria que uma coisa tão natural nos deixava tão pouco à vontade. Quem nunca foi a casa de alguma amiga/conhecida visitar o mais recente membro da família e se sentiu um pouco perdido ou mesmo desajustado quando a mãe do dito cujo decide sacar de um seio a meio da conversa e saciar o seu protegido? Acredito que todos os que já experienciaram tal vivência ficaram a ponderar que se a amamentação é algo assim tão instintivo, necessário, natural e “bonito” para a mãe, porque mete uma certa confusão (causando até algum

desconforto) para quem está de fora? Provavelmente porque somos criados e ensinados desde pequenos que há certas partes do corpo que não se exibem. Um exemplo desta nossa herança cultural são as crianças de 3 e 4 anos que descobrem que afinal o menino tem algo a mais que a menina. Sempre que o desejo se manifesta é ver as educadoras a dar-lhes um sermão e a deixar explicito que há certas partes que são íntimas (e que como tal, não se mostram).

As sete saias, o avental bordado, a blusa colorida com mangas terminando em rendas e o lenço a colorir uma cabeça airosa e sempre inquieta. E as ceroulas do pescador, a camisa de quadrados de gosto requintado e o barrete, verdadeiro símbolo do pescador generoso e sem medo? Esta gente continua a fazer uma história, diferente, mas sempre uma história bonita para ouvir e não esquecer. Despeço-me da Nazaré, da nossa maravilhosa praia, da “minha” varanda,

da esplanada, ponto de encontro de tantos ribatejanos e confesso que fico com uma saudade profunda. Comigo, os meus amigos e companheiros que não trocam a Nazaré pelo Algarve. Até para o ano, se estivermos todos vivos. Um cumprimento especial para o Solar dos Carvalhos, onde me sinto como em casa. Tal é o ambiente amigo que aqui se vive! Um cumprimento ao leitor.

Quem sabe se não serão tais repreensões que mais tarde nos deixam tão pouco à vontade com algo que embora nos garantam ser natural, não deixa por isso de nos parecer menos incorrecto. Ainda bem que a Rita não levou sermões em pequena. É por isso que para ela é tão natural comer um gelado enquanto saca do peito para amamentar o filho. Contudo garanto-vos que para mim continua a ser algo íntimo (e que como tal, não se mostra assim por dá cá aquela palha).


opinião Aproveitando uns dias de férias, desloqueime a MaCândido de Azevedo laca. Aí tive oportunidade de assistir ao jogo Portugal – Espanha, o tal de má memória. Por lá passei um dos momentos de maior vexame nestas minhas andanças pelo Oriente, vergonha que deixou profundas mossas no narcisismo português que ali eu sustentava. Assisti a tal jogo na esplanada do Restaurante Lisboa, no “Kampong Portuguis”, bairro português de Malaca, bairro onde residem os descendentes dos portugueses, fruto da miscigenação entre os conquistadores portugueses e a população local, incentivada por Afonso de Albuquerque e pelos seus sucessores. Depois da grande surpresa que foi ouvir alguns fados cantados no “Papa Joe” pelo malaqueiro Manuel Bosco Lázaro, partilhei a minha mesa, para o dito jogo, com os Alcântaras, os Silvas, os Lázaros… gente mestiça, falante de português antigo (Papiá Cristão), praticantes da religião católica, na sua maioria pescadores e pobres, mas não miseráveis, e, 366 anos depois de os portugueses terem saído de Malaca (repito, trezentos e sessenta e seis anos), ainda fiéis a Portugal. Chega a ser comovente o apego daquela gente a Portugal. Orgulham-se dos seus antepassados portugueses, interessam-se por tudo o que diz respeito ao nosso país, pelo que “vivem igualmente os nossos feitos futebolísticos”… Acompanhado destes malaqueiros que orgulhosamente envergavam a camisola da equipa das quinas

Na “minha” varanda admiro a indiscritível beleMaria Fernanda Barata za do mar. Este mar da Nazaré é único e transmite-me uma calma que me faz sentir num mundo de sonho e de magia. Interrogo-me: – Porque experimento tantos sentimentos e ainda alimento sonhos? Será correcto alimentar sonhos na última fase da vida? Sim, sonhar é bom e salutar! Eu sonho com um mundo melhor, com um ama-

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

13

Portugueses no Oriente

...e eu, com eles chorei também, A amamentação e o desconforto mas de vergonha (nos outros) (na China Town de Malaca vende-se mais barata que na Feira de Carcavelos), custou-me assistir ao desaire da selecção. E doeu-me. Doeu-me ter de fixar a expressão desiludida dos seus olhares, o seu silêncio, face ao comportamento da nossa equipa. Nos seus rostos adivinhavam-se expressões não escritas como que dizendo “aquela cambada de cobardolas que entregou o jogo ao espanhol, (assustados face aos cojones de nuestros hermanos como alguém já referiu), não podiam ser os mesmos descendentes dos seus antepassados, esses sim vencedores do Adamastor, das façanhas dos seus egrégios avós, dessa nação valente e imortal, como apela o hino da RTP “Ligados a Portugal”… não, estes não podiam ser o fruto de toda aquela esperança verde-rubra, daquele forró de meses na estação pública, traduzido no exagero da parafernália de caras larocas, bazófias e palhaços à mistura entre vuvuzelas, chutos e palcos, prometendo que “… agora é que é” (quando já há muito, sinais haviam que não seria). Doeu-me ver os olhos daquela gente há séculos abandonada, e que, como bem referiu Jorge de Sena, apesar das distâncias dos oceanos, engrandecem-se na procura de uma memória comum, de ligação e afectividade a Portugal…, de olhos marejados de lágrimas, de lágrimas incontroladas, “ligados a Portugal” também eles pediam

contas e responsabilidades, e eu … com eles chorei também, mas de vergonha. Aqueles tristes momentos levam-me a que na crónica de hoje fale de futebol. Atrevo-me porque na verdade toda a gente o sabe fazer. E não é preciso ir à miséria “da Liga dos últimos”. Toda a gente, desde os comentadores de futebol encartados que enxameiam os plasmas dos nossos televisores, ou mesmo até quem nunca tenha entrado num pelado, fosse como espectador fosse como jogador. Abordarei apenas três peças fundamentais: Ronaldo, Queirós e Madail. Do Ronaldo fica-me na memória o falhanço e o drama de um jogador que tem um mundo suspenso na espera da sua magia e rasgos em campo, dum jogador que tem mais visitantes no seu site num dia que o portal do Governo numa década, e que se vê sofredoramente frustrado a esbracejar no vazio… (ou logo depois, qual Cristiana, deitada ou de pé, fazendo birrinhas quanto baste). Mesmo assim, não se pode aceitar a transferência de todas as culpas para ele, quando sabido foi da rigidez de um esquema táctico que não lhe dá apoios e a jogar visivelmente para o empate… Do mister Queirós, excelente treinador de putos, que afirma “que muitas vezes se sente sozinho a puxar pelo país” (mais uma razão certamente porque o país não avança), e a quem, tudo indica, não se lhe deslumbra ultimamente mo-

mentos de lucidez, pois para além do esquema táctico que o caracterizou na África do Sul e que acima referi, esquece-se que a selecção antes de tudo são os jogadores. Lúcido, sim, na sua expressão “Não me demito”. Obviamente, acrescentaremos todos nós e sabemos o porquê. Do Presidente Madail que dizer? Uma frase apenas: por favor vá-se embora! Já teve o seu tempo e até prestou então um bom serviço. O problema a meu ver é ele. Está e fica sempre, qual boneco “sempre em pé”. Solidamente acolitado exerce a sua suserania incólume. A tudo resiste: mudanças políticas, ministros, crises, derrotas, frustações, erros, desaires, derrapagens, escolhas. Tudo muda, menos Madail. O senhor Madail é ele e as suas escolhas e depois…bem depois, aí estamos novamente nos contornos da confusão e da frustação. E se para aqui trouxe hoje o futebol, é porque queiramos ou não, ele funciona enquanto elemento catártico das angústias, frustrações, pulsões depressivas das crises sociais e é representativo dum grupo, dum país, de uma comunidade, e só por isso. Bem que nestes tempos difíceis de hoje, nós portugueses merecíamos que a nossa selecção nos contemplasse com melhores momentos, mesmo considerando os 7 a 0 ao Samora Coreia, perdão, à Coreia, digo Coreia do Norte, clube de divisão menor.

desconforto) para quem está de fora? Provavelmente porque somos criados e ensinados desde pequenos que há certas partes do corpo que não se exibem. Um exemplo desta nossa herança cultural são as crianças de 3 e 4 anos que descobrem que afinal o menino tem algo a mais que a menina. Sempre que o desejo se manifesta é ver as educadoras a dar-lhes um sermão e a deixar explicito que há certas partes que são íntimas (e que como tal, não se mostram).

A Rita era uma amiga que tinha sido mãe há relatiFilipa Coelho vamente pouco tempo. Se havia algo que a alegrava era falar nos “milagres” da amamentação e no facto de esta ser provavelmente uma das coisas mais belas quando se é mãe. O seio associado a uma junção entre a progenitora e o filho, a um desejo saciado. Sim, amamentar teria muito de bonito e mágico se não fosse o facto de a Rita insistir em sacar de um seio no comboio, na paragem do autocarro, no restaurante, etc. O que nos levou a nós – amigas, a ponderar porque seria que uma coisa tão natural nos deixava tão pouco à vontade. Quem nunca foi a casa de alguma amiga/conhecida visitar o mais recente membro da família e se sentiu um pouco perdido ou mesmo desajustado quando a mãe do dito cujo decide sacar de um seio a meio da conversa e saciar o seu protegido? Acredito que todos os que já experienciaram tal vivência ficaram a ponderar que se a amamentação é algo assim tão instintivo, necessário, natural e “bonito” para a mãe, porque mete uma certa confusão (causando até algum

Quem sabe se não serão tais repreensões que mais tarde nos deixam tão pouco à vontade com algo que embora nos garantam ser natural, não deixa por isso de nos parecer menos incorrecto. Ainda bem que a Rita não levou sermões em pequena. É por isso que para ela é tão natural comer um gelado enquanto saca do peito para amamentar o filho. Contudo garanto-vos que para mim continua a ser algo íntimo (e que como tal, não se mostra assim por dá cá aquela palha).

As sete saias, o avental bordado, a blusa colorida com mangas terminando em rendas e o lenço a colorir uma cabeça airosa e sempre inquieta. E as ceroulas do pescador, a camisa de quadrados de gosto requintado e o barrete, verdadeiro símbolo do pescador generoso e sem medo? Esta gente continua a fazer uma história, diferente, mas sempre uma história bonita para ouvir e não esquecer. Despeço-me da Nazaré, da nossa maravilhosa praia, da “minha” varanda,

da esplanada, ponto de encontro de tantos ribatejanos e confesso que fico com uma saudade profunda. Comigo, os meus amigos e companheiros que não trocam a Nazaré pelo Algarve. Até para o ano, se estivermos todos vivos. Um cumprimento especial para o Solar dos Carvalhos, onde me sinto como em casa. Tal é o ambiente amigo que aqui se vive! Um cumprimento ao leitor.

A Praia da Nazaré BAÚ DE

RECORDAÇÕES nhã onde a Fraternidade seja uma constante, onde a Liberdade reine em toda a plenitude, onde não haja mais lugar para a indiferença, para o ódio ou para a guerra.

Este mar que me encanta como nenhum outro, é aquele mar que eu conheço desde pequenina, que nunca esqueço, por mais voltas que dê. A Nazaré é a minha praia, onde a gente mantém ainda muitas das suas tradições, que fizeram uma linda história – História de coragem, de força, de determinação, de trabalho insano, quantas vezes inglório! Os nazarenos são dotados de características próprias e especiais, que os fazem rir, chorar e acreditar. Constituem um povo for-

te, que canta e dança genuinamente como o faz o seu rancho folclórico, tão admirado pelos cantos de Portugal e do Mundo. Há anos, dizia-me um velho amigo (já falecido) que havia integrado um grupo de nazarenos que se deslocaram ao Mónaco, onde a Família Real lhes manifestou todo o carinho e admiração. Admiração pelas danças, admiração pelo canto e admiração pela postura tão singular e única. E o traje? Que deslumbramento!


14

memória

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO CENTENÁRIO

ANÚNCIO DA SEMANA

O Mercado

Uma resolução.. outoniça Reuniu ante-hontem a direcção da Associação Commercial, que resolveu pedir a convocação da assembleia geral para tratar da «conveniencia da escolha do local para o mercado coberto». Isto quando a camara tem já local destinado a esse grande melhoramento, quando o governo auctorisou a expropriação por utilidade publica dos precisos terrenos, quando o conselho superior d’obras publicas approvou o projecto do mercado e o presidente da municipalidade já foi auctorisado pela camara a contractar a construção, reservando-se o direito, bem entendido, de resolver em difinitivo, hão de concordar que é um pouco... serodio. Mas enfim, já a Viúva Alegre dizia: – «O mundo é isto!... Seja».

Calçadas na cidade Chamâmos a attenção da camara para o estado de desleixo em que se encontra a rua da Mouraria. O pavimento d’essa via publica é um verdadeiro crivo que desappareceria se houvesse o cuidado de mandar ali um calceteiro que, quando muito, reporia a calçada n’um dia de trabalho. Para o resto: dois ou trez carrinhos de pedra que sahe agora barata – fornecida da pedreira de Santa Clara. Com vista ao vereador competente que naturalmente não teve ainda a informal-o o empregado a quem cumpre velar por tal serviço.

CORREIO DE HÁ 50 ANOS

In: Correio da Extremadura de 30 de Julho de 1910

ANÚNCIO DA SEMANA

A Ribeira prepara as suas festas que mais uma vez prometem ser brilhantes e animadas Com a tradicional romaria da Senhora da Saúde, – que tem lugar, como a tradição manda, no primeiro domingo de Agosto, no pitoresco arrabalde cá do burgo, – promove a Ribeira as suas festas anuais, reavivadas de há uns anos a esta parte e cujo brilho e animação vêm num ritmo crescente. Celebrado é o bairrismo da gente da Ribeira desde tempos imemoriais, não havendo brilho que se lhe avantage no esmero de honrar quantos visitam a parte baixa da cidade, nesses dias consagrados, quando a alameda de Júlio Malfeito impa de cantares e de bailados regionais. Não deixará o tradicional Círio de fazer a caminhada votiva da Saúde, levando à ermida do Vale de Mourol a veneração das ribeirenses pela Senhora da sua devoção, romagem a que se associam de perto e de longe os que têm pela Miraculosa o respeito da sua fé e o costume das suas preces. Depois, no rincão à beira do rio, não faltam locais de diversões, quermesse e esplanadas, havendo ainda o atractivo poético dos Jogos Florais que não deixarão, por certo, de entusiasmar os vates da região, os quais estão pedindo às tágides inspiração que bonde para brilhar nas suas líricas, quanto mais não seja numa simples quadra, que por ser pequena não deixa de ter beleza bastante para encher de graça um recital, tão certo ser dos mais pequenos frascos que se evolam os melhores perfumes! Como de costume, as festas revestem a favor das obras de beneficiência da freguesia, especialmente da Cantina Escolar, que fornece diáriamente cerca duma centena de crianças necessitadas. De 6 a 8 do mês que vem terão lugar os festejos, que constarão do tradicional círio, cortejo evocativo, festivais na alameda Júlio Malfeito, com apresentação de consagrados artistas da Rádio e da TV, concertos musicais, gincanas, cortejos de fogaças, fogo de artifício, preso e do ar, etc. Enfim, a Ribeira prepara as suas festas. Que se preparem, portanto, para elas os seus amigos, quantos não deixam de ir até lá, no primeiro domingo de Agosto, – e também antes e depois. In: Correio do Ribatejo de 30 de Julho de 1960


14

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

memória

CORREIO CENTENÁRIO

ANÚNCIO DA SEMANA

O Mercado Uma resolução.. outoniça Reuniu ante-hontem a direcção da Associação Commercial, que resolveu pedir a convocação da assembleia geral para tratar da «conveniencia da escolha do local para o mercado coberto». Isto quando a camara tem já local destinado a esse grande melhoramento, quando o governo auctorisou a expropriação por utilidade publica dos precisos terrenos, quando o conselho superior d’obras publicas approvou o projecto do mercado e o presidente da municipalidade já foi auctorisado pela camara a contractar a construção, reservando-se o direito, bem entendido, de resolver em difinitivo, hão de concordar que é um pouco... serodio. Mas enfim, já a Viúva Alegre dizia: – «O mundo é isto!... Seja».

Calçadas na cidade Chamâmos a attenção da camara para o estado de desleixo em que se encontra a rua da Mouraria. O pavimento d’essa via publica é um verdadeiro crivo que desappareceria se houvesse o cuidado de mandar ali um calceteiro que, quando muito, reporia a calçada n’um dia de trabalho. Para o resto: dois ou trez carrinhos de pedra que sahe agora barata – fornecida da pedreira de Santa Clara. Com vista ao vereador competente que naturalmente não teve ainda a informal-o o empregado a quem cumpre velar por tal serviço.

CORREIO DE HÁ 50 ANOS

In: Correio da Extremadura de 30 de Julho de 1910

ANÚNCIO DA SEMANA

A Ribeira prepara as suas festas que mais uma vez prometem ser brilhantes e animadas Com a tradicional romaria da Senhora da Saúde, – que tem lugar, como a tradição manda, no primeiro domingo de Agosto, no pitoresco arrabalde cá do burgo, – promove a Ribeira as suas festas anuais, reavivadas de há uns anos a esta parte e cujo brilho e animação vêm num ritmo crescente. Celebrado é o bairrismo da gente da Ribeira desde tempos imemoriais, não havendo brilho que se lhe avantage no esmero de honrar quantos visitam a parte baixa da cidade, nesses dias consagrados, quando a alameda de Júlio Malfeito impa de cantares e de bailados regionais. Não deixará o tradicional Círio de fazer a caminhada votiva da Saúde, levando à ermida do Vale de Mourol a veneração das ribeirenses pela Senhora da sua devoção, romagem a que se associam de perto e de longe os que têm pela Miraculosa o respeito da sua fé e o costume das suas preces. Depois, no rincão à beira do rio, não faltam locais de diversões, quermesse e esplanadas, havendo ainda o atractivo poético dos Jogos Florais que não deixarão, por certo, de entusiasmar os vates da região, os quais estão pedindo às tágides inspiração que bonde para brilhar nas suas líricas, quanto mais não seja numa simples quadra, que por ser pequena não deixa de ter beleza bastante para encher de graça um recital, tão certo ser dos mais pequenos frascos que se evolam os melhores perfumes! Como de costume, as festas revestem a favor das obras de beneficiência da freguesia, especialmente da Cantina Escolar, que fornece diáriamente cerca duma centena de crianças necessitadas. De 6 a 8 do mês que vem terão lugar os festejos, que constarão do tradicional círio, cortejo evocativo, festivais na alameda Júlio Malfeito, com apresentação de consagrados artistas da Rádio e da TV, concertos musicais, gincanas, cortejos de fogaças, fogo de artifício, preso e do ar, etc. Enfim, a Ribeira prepara as suas festas. Que se preparem, portanto, para elas os seus amigos, quantos não deixam de ir até lá, no primeiro domingo de Agosto, – e também antes e depois. In: Correio do Ribatejo de 30 de Julho de 1960


memória A imprensa diária tem dado notícia das comemorações do bicentenáMaria Alzira rio do nasQueijeiro B. Almeida cimento de Alexandre Herculano, concretizadas pela Associação Portuguesa de Escritores, com a organização do ciclo “Alexandre Herculano 200 anos depois”, cujo objectivo é “dar a conhecer a obra mas sobretudo a vida do escritor” e que terminará em Outubro deste ano. (1) Estas notícias trouxeramme à memória uma outra, com cem anos, que há pouco tinha chegado ao meu conhecimento. Trata-se de uma reportagem fotográfica publicada na Ilustração Portuguesa (2), com o título «O Centenário de Alexandre Herculano». É-nos dado conhecimento que algumas cidades, especialmente o Porto e Coimbra, tinham organizado manifestações idênticas. Mas foi a de Lisboa, realizada a 28 e 29 de Abril de 1910, que mereceu as honras de passar à posteridade através do texto de autor não identificado e dos clichés de Benoliel. (3) No dia 28 houve um sarau no teatro de S. Carlos, com um discurso do Sr. Consiglieri Pedroso, textos de Herculano ditos pelos actores Brazão e Lucinda Simões, actuação do Orfeão Académico de Coimbra e da Tuna Académica de Lisboa. Narra-nos o autor que, no dia 29, “um cortejo cívico imponentíssimo saiu do Terreiro do Paço, para ir

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

O Que Dizem os Documentos

A propósito do Bicentenário do Nascimento de Alexandre Herculano

até ao templo dos Jerónimos depor flores e coroas sobre o túmulo do autor de tantas obras primas, do liberal honrado e sincero que, afastado da política, cumpriu a mais alta das missões: a de falar verdade e em voz alta”. No cortejo cívico participaram cerca de seis mil crianças das escolas, colectividades de todos os matizes, associações operárias, clubes democráticos, professores, jornalistas, deputações das câmaras municipais, bandas regimentais, oficiais de terra e mar, membros das câmaras de deputados e dos pares, academias estudantis, associando assim o povo e os poderes públicos. Para além da passagem pelo monumento onde jaz o escritor (4), houve também uma ida à igreja da Boa Hora, próxima da Ajuda, onde esteve instalado o antigo município de Belém, de que o historiador foi o primeiro presidente. Aí foi descerrada uma lápide que dizia:

«Ao egrégio cidadão de Lisboa; ao e x t re m o s o defensor das regalias municipais; ao primeiro presidente da extinta câmara municipal de Belém, Alexandre Herculano de Carvalho Araújo. Homenagem da Câmara Municipal de Lisboa. Primeiro centeO cortejo desfilando no Terreiro do Paço nário do seu nascimento 1810-1910.» O autor termina congratulando-se pelas comemorações que assim homenagearam o homem que “se impôs, não só pelas excepcionais qualidades da sua obra, mas sobretuA coroa da Escola Académica; Descerrar da lápide na casa do pelo seu do antigo Município de Belém impoluto carácter, recusando benesses e favores, comendas e causas que levam, duzen- ro centenário continua achierarquias, desejando tos anos depois, a honrar tual. E que tal como aconmorrer como nascera: um Alexandre Herculano. Cer- tecia em 1910, continuatos que tudo o que foi dito mos sem saber “que mais simples filho do povo.” Importa reflectir sobre as para os festejos do primei- admirar se o soldado que

peleja pela conquista da liberdade, se o jornalista que se esforça por tornála formosa e sedutora, cativando pelo enlevo os espíritos que parecem refractários à luz da verdade; se o grande historiador, se o escritor admirável de todos os assuntos, se aquela bondade singular das almas grandes, que se desentranham em satisfação por cobrir com o esquecimento as ofensas que lhe fazem.” (5) Por todos os motivos apontados, Herculano continua a ser um exemplo de integridade, firmeza de carácter e honradez que muito deve orgulhar os portugueses. —————— Ver, por exemplo, Diário de Notícias de 13 Julho 2010, fl. 57 e de 14 Julho 2010, fl. 53 (2) Ilustração Portuguesa n.º 220 de 09 de Maio de 1910, fls. 588-595 (3) Joshua Benoliel (18731932), membro da comunidade judaica de Lisboa, tornouse o maior fotojornalista português de finais do séc. XIX e inícios do séc. XX (4) Sepultado no adro da igreja da Azoia, foi transladado para os Jerónimos em 28 de Junho de 1888 (5) A. C. Mena Júnior, «Um Carácter» in Boletim da Real Associação dos Arqueólogos Portugueses / Número Comemorativo do Centenário de Alexandre Herculano, Lisboa, Tipografia do Comércio, 1910. (1)

Exposição mostra vida e obra do dramaturgo Bernardo Santareno A Biblioteca Municipal António Botto, em Abrantes, vai ter patente ao público, de 2 a 31 de Agosto, a exposição “Bernardo Santareno, pseudónimo de António Martinho do Rosário - Vida e Obra”. Trata-se de uma mostra evocativa dos 90 anos de Bernardo Santareno, escritor e um dos maiores dramaturgos portugueses, nascido em Santarém, a 19 de Novembro de 1920, onde fez a instrução primária e o liceu. Em 1950, concluiu a licenciatura em Medicina,

15

pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Radicou-se em Lisboa. Fez duas viagens à Terra Nova, como médico embarcado em navios bacalhoeiros. Desempenhou funções no Instituto de Orientação Profissional e na Fundação Raquel e Martin Sain, destacando-se no trabalho de reabilitação e integração de invisuais. Publicou três livros de poesia, em edição de autor: em 1954, “A Morte na Raiz”, em 1955, “Romances do Mar”, e, em 1957, “Os Olhos da Víbora”. Em

1959, publicou um livro de narrativas, “Nos Mares do Fim do Mundo”, fruto da sua dura experiência na pesca do bacalhau. Traduziu obras de grandes autores estrangeiros, como André Gide. Foi como dramaturgo que se notabilizou, tendo escrito, entre outras, obras como “A Promessa”, “O Bailarino”, “A Excomungada”, O Lugre”, “O Crime da Aldeia Velha”, “O Duelo” e “O Pecado de João Agonia”. Entre 1954, ano em que publicou o seu primeiro livro (“A Morte na Raiz, poesia”), e o ano da sua morte, 1980, Bernardo Santareno escreveu dezanove peças de teatro, uma das quais

especificamente concebida para televisão, dois outros volumes de poesia, um livro de crónicas baseado na sua experiência a bordo do lugre bacalhoeiro (experiência que lhe ditou ainda uma das suas peças, precisamente intitulada “O Lugre”) e vários textos dispersos por jornais e revistas. A exposição é organizada pela Biblioteca Municipal António Botto, com produção do Instituto Bernardo Santareno e da Câmara Municipal de Santarém. Pode ser vista de segunda a sexta-feira, no horário das 09h30 às 12h30 e das 14 às 18h00.


memória A imprensa diária tem dado notícia das comemorações do bicentenáMaria Alzira rio do nasQueijeiro B. Almeida cimento de Alexandre Herculano, concretizadas pela Associação Portuguesa de Escritores, com a organização do ciclo “Alexandre Herculano 200 anos depois”, cujo objectivo é “dar a conhecer a obra mas sobretudo a vida do escritor” e que terminará em Outubro deste ano. (1) Estas notícias trouxeramme à memória uma outra, com cem anos, que há pouco tinha chegado ao meu conhecimento. Trata-se de uma reportagem fotográfica publicada na Ilustração Portuguesa (2), com o título «O Centenário de Alexandre Herculano». É-nos dado conhecimento que algumas cidades, especialmente o Porto e Coimbra, tinham organizado manifestações idênticas. Mas foi a de Lisboa, realizada a 28 e 29 de Abril de 1910, que mereceu as honras de passar à posteridade através do texto de autor não identificado e dos clichés de Benoliel. (3) No dia 28 houve um sarau no teatro de S. Carlos, com um discurso do Sr. Consiglieri Pedroso, textos de Herculano ditos pelos actores Brazão e Lucinda Simões, actuação do Orfeão Académico de Coimbra e da Tuna Académica de Lisboa. Narra-nos o autor que, no dia 29, “um cortejo cívico imponentíssimo saiu do Terreiro do Paço, para ir

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

O Que Dizem os Documentos

A propósito do Bicentenário do Nascimento de Alexandre Herculano

até ao templo dos Jerónimos depor flores e coroas sobre o túmulo do autor de tantas obras primas, do liberal honrado e sincero que, afastado da política, cumpriu a mais alta das missões: a de falar verdade e em voz alta”. No cortejo cívico participaram cerca de seis mil crianças das escolas, colectividades de todos os matizes, associações operárias, clubes democráticos, professores, jornalistas, deputações das câmaras municipais, bandas regimentais, oficiais de terra e mar, membros das câmaras de deputados e dos pares, academias estudantis, associando assim o povo e os poderes públicos. Para além da passagem pelo monumento onde jaz o escritor (4), houve também uma ida à igreja da Boa Hora, próxima da Ajuda, onde esteve instalado o antigo município de Belém, de que o historiador foi o primeiro presidente. Aí foi descerrada uma lápide que dizia:

«Ao egrégio cidadão de Lisboa; ao e x t re m o s o defensor das regalias municipais; ao primeiro presidente da extinta câmara municipal de Belém, Alexandre Herculano de Carvalho Araújo. Homenagem da Câmara Municipal de Lisboa. Primeiro centeO cortejo desfilando no Terreiro do Paço nário do seu nascimento 1810-1910.» O autor termina congratulando-se pelas comemorações que assim homenagearam o homem que “se impôs, não só pelas excepcionais qualidades da sua obra, mas sobretuA coroa da Escola Académica; Descerrar da lápide na casa do pelo seu do antigo Município de Belém impoluto carácter, recusando benesses e favores, comendas e causas que levam, duzen- ro centenário continua achierarquias, desejando tos anos depois, a honrar tual. E que tal como aconmorrer como nascera: um Alexandre Herculano. Cer- tecia em 1910, continuatos que tudo o que foi dito mos sem saber “que mais simples filho do povo.” Importa reflectir sobre as para os festejos do primei- admirar se o soldado que

peleja pela conquista da liberdade, se o jornalista que se esforça por tornála formosa e sedutora, cativando pelo enlevo os espíritos que parecem refractários à luz da verdade; se o grande historiador, se o escritor admirável de todos os assuntos, se aquela bondade singular das almas grandes, que se desentranham em satisfação por cobrir com o esquecimento as ofensas que lhe fazem.” (5) Por todos os motivos apontados, Herculano continua a ser um exemplo de integridade, firmeza de carácter e honradez que muito deve orgulhar os portugueses. —————— (1)

Ver, por exemplo, Diário de Notícias de 13 Julho 2010, fl. 57 e de 14 Julho 2010, fl. 53 (2) Ilustração Portuguesa n.º 220 de 09 de Maio de 1910, fls. 588-595 (3) Joshua Benoliel (18731932), membro da comunidade judaica de Lisboa, tornouse o maior fotojornalista português de finais do séc. XIX e inícios do séc. XX (4) Sepultado no adro da igreja da Azoia, foi transladado para os Jerónimos em 28 de Junho de 1888 (5) A. C. Mena Júnior, «Um Carácter» in Boletim da Real Associação dos Arqueólogos Portugueses / Número Comemorativo do Centenário de Alexandre Herculano, Lisboa, Tipografia do Comércio, 1910.

Exposição mostra vida e obra do dramaturgo Bernardo Santareno A Biblioteca Municipal António Botto, em Abrantes, vai ter patente ao público, de 2 a 31 de Agosto, a exposição “Bernardo Santareno, pseudónimo de António Martinho do Rosário - Vida e Obra”. Trata-se de uma mostra evocativa dos 90 anos de Bernardo Santareno, escritor e um dos maiores dramaturgos portugueses, nascido em Santarém, a 19 de Novembro de 1920, onde fez a instrução primária e o liceu. Em 1950, concluiu a licenciatura em Medicina,

15

pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Radicou-se em Lisboa. Fez duas viagens à Terra Nova, como médico embarcado em navios bacalhoeiros. Desempenhou funções no Instituto de Orientação Profissional e na Fundação Raquel e Martin Sain, destacando-se no trabalho de reabilitação e integração de invisuais. Publicou três livros de poesia, em edição de autor: em 1954, “A Morte na Raiz”, em 1955, “Romances do Mar”, e, em 1957, “Os Olhos da Víbora”. Em

1959, publicou um livro de narrativas, “Nos Mares do Fim do Mundo”, fruto da sua dura experiência na pesca do bacalhau. Traduziu obras de grandes autores estrangeiros, como André Gide. Foi como dramaturgo que se notabilizou, tendo escrito, entre outras, obras como “A Promessa”, “O Bailarino”, “A Excomungada”, O Lugre”, “O Crime da Aldeia Velha”, “O Duelo” e “O Pecado de João Agonia”. Entre 1954, ano em que publicou o seu primeiro livro (“A Morte na Raiz, poesia”), e o ano da sua morte, 1980, Bernardo Santareno escreveu dezanove peças de teatro, uma das quais

especificamente concebida para televisão, dois outros volumes de poesia, um livro de crónicas baseado na sua experiência a bordo do lugre bacalhoeiro (experiência que lhe ditou ainda uma das suas peças, precisamente intitulada “O Lugre”) e vários textos dispersos por jornais e revistas. A exposição é organizada pela Biblioteca Municipal António Botto, com produção do Instituto Bernardo Santareno e da Câmara Municipal de Santarém. Pode ser vista de segunda a sexta-feira, no horário das 09h30 às 12h30 e das 14 às 18h00.


16

mercado automóvel

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

Vendas no mercado automóvel sobem 57,7% a nível global no primeiro semestre de 2010 As vendas no mercado automóvel, segundo a ACAP, Associação Automóvel de Portugal, subiram 57,7% no primeiro semestre de 2010, em relação ao período homólogo do ano passado. Este é um dos barómetros de qualquer Economia. O Correio do Ribatejo foi junto dos agentes económicos do sector, representantes das mais variadas marcas, perceber as flutuações de um mercado que tenta vencer a crise. Vender automóveis em tempos difíceis pode muito bem ser uma contradição e é sobre ela que nos iremos debruçar, analisar e ouvir opiniões dos especialistas do sector.

Roques Vale do Tejo aumenta facturação

Roques Vale do Tejo é distribuidor Renault em Santarém desde 1962. Actualmente, é o distribuidor mais antigo da Península Ibérica. Frederico Roque, administrador do Grupo Roques é o responsável do negócio automóvel, que acumula com a vice-presidência da associação de concessionários Renault (ANACOR), o que lhe permite uma relação de proximidade com o construtor. A Roques é uma empresa familiar e Frederico Roque é o rosto da quarta geração desta família desde sempre ligada ao sector automóvel. Foi com o seu avô, Manuel Roque, que ganhou um carinho especial pela empresa. Após 2009 ter sido o pior dos últimos 22 anos em Portugal, a Roques VT conseguiu manter o seu volume de vendas e ainda aumentar a sua facturação. Segundo Frederico Roque o negócio automóvel tem, ao longo dos anos, evoluído muito e quem não acompanhou essa evolução está a viver dias difíceis. “Hoje uma empresa do ramo automóvel que venda menos de 1.000 unidades/ ano, tem muita dificuldade em sobreviver, com excepção de algumas marcas de segmento alto”, afirma. Foi para fazer face à quebra do volume de negócios e também à diminuição das margens que o negócio liberta que a Roques VT foi à procura de novas oportunidades. Assim, em 2009, foi nomeada pela Nissan Ibéria oficina oficial Nissan, tendo também, nesse mesmo ano, iniciado a sua actividade como distribuidor Isuzu. A Roques VT assume ainda ter sido abordada por outras marcas, tendo, no entanto, optado por um crescimento gradual e consistente. “O ano de 2010 tem surpreendido tudo e todos, houve a nível nacional um crescimen-

“O ano de 2010 tem surpreendido tudo e todos”, afirma Frederico Roque da Roques VT

Mercado automóvel na Europa O mercado de veículos ligeiros de passageiros novos na UE diminuiu pelo terceiro mês consecutivo em Junho (-6,9%) com um total de 1.341.092 veículos vendidos. Em termos de valor acumulado no primeiro semestre do ano, as vendas na UE situaram-se, sensivelmente, ao mesmo nível das verificadas no período homólogo do ano anterior (+0,2%). É de salientar, contudo, que em comparação com os seis primeiros meses de 2008, o mercado diminuiu 10,3%. Em Junho, no âmbito dos maiores mercados europeus, a Alemanha (-32,3%), Itália (-19,1%) e França (1,3%) foram os que registaram maiores descidas. Por sua vez, o Reino Unido (10,8%) e Espanha (25,6%) registaram as maiores subidas. No conjunto do mercado global da UE a maior queda foi registada na Es-

to de 57,7% a nível global e de 98,2% nas vendas Renault, só que tal crescimento deve-se, em grande parte, ao aumento das vendas por parte das marcas rent-a-car,” salienta. Outro aspecto determinante para este crescimento, admite Frederico Roque, foi o facto de, em 2008, as empresas optarem por prolongar os

lováquia (-40,6%), enquanto o maior aumento ocorreu na Irlanda (75,8%). De Janeiro a Junho, foram vendidos 7.285.487 veículos de passageiros, ou seja, 0,2% veículos a mais do que no mesmo período do ano anterior. Olhando para os principais mercados, apenas a Alemanha teve uma contracção do mercado (-28,7%), enquanto Itália (2,9%), França (5,4%), Reino Unido (19,9%) e Espanha (39,5%) registaram crescimentos. A maior queda foi registada na Hungria (43,8%) e o maior aumento foi em Portugal (57,7%). Será importante referir que, naturalmente, estes valores resultam da comparação com o período homólogo do ano de 2009, onde os diversos mercados tiveram comportamentos diferenciados

Produção Automóvel em Portugal cresce 4%

No mês de Junho de 2010,

seus contratos de aluguer operacional e de leasing, vendo-se agora obrigadas a renovar as suas frotas. No que se refere aos particulares, as vendas estabilizaram, muito graças ao programa de apoio a viaturas em fim de vida, com mais de dez anos, criado pelo governo, bem como ao apoio das marcas em que

foram produzidos 11.501 veículos automóveis, ou seja, um acréscimo de 4%, face ao mês homólogo do ano anterior. Esta variação homóloga da produção foi determinada pelo crescimento da produção de veículos comerciais ligeiros (+94,7%) e de veículos pesados (+144,9%). Quanto à produção por fábricas, com as excepções da Autoeuropa (-10,3%) e da Toyota Caetano (-4,2%), as restantes unidades a operar em Portugal registaram crescimentos do número de unidades produzidas no mês em análise. Do total de veículos produzido em Junho de 2010, 11.201 veículos destinaramse à exportação, ou seja, 97,4 por cento da produção nacional e mais 4 por cento do que os veículos exportados no mês homólogo do ano anterior. Relativamente à variação

o cliente pode, em alguns casos, beneficiar de • 4.000,00, explica. A Roques VT teve, no 1º Semestre deste ano, um crescimento de cerca de 150 unidades novas face a igual período de 2009 e também um registo muito positivo na venda de viaturas usadas, de peças e na prestação de servi-

homóloga da produção acumulada no primeiro semestre do corrente ano, registou um crescimento de 20,6 por cento a qual foi determinada pelo crescimento da produção de todos os tipos de veículos: a de ligeiros de passageiros cresceu 6,6 por cento, a de comerciais ligeiros cresceu 81,9 por cento e a de veículos pesados +54,9 por cento. Importa, no entanto, não esquecer que esta evolução positiva que agora se constata se deve ao facto da comparação estar a ser feita com valores da produção anormalmente baixos no ano anterior. Se compararmos a produção do ano em curso com a média dos últimos cinco anos, temos que em termos mensais a produção está 20,8 por cento abaixo da média e que em termos acumulados está 13,7 por cento abaixo da média. * Fonte de todas as percentagens: ACAP

ços, o que se traduz num aumento do volume de negócios, neste período, superior a 30%, face a 2009. A empresa espera vender, em 2010, cerca de 1.200 viaturas novas e usadas e ter um volume de negócios superior a 17,5 ME. Segundo Frederico Roque, para este crescimento contri-

bui, por um lado, a nova representação da Isuzu, uma vez que após 10 meses enquanto Distribuidor, a Roques VT é já 3ª no ranking nacional da marca. Por outro lado, o negócio Nissan, que tem superado todas as expectativas, verificando-se diariamente mais entradas na oficina. Frederico Roque realça ainda “o empenho e dedicação das 49 pessoas que aqui trabalham diariamente, sem as quais não seria possível tal crescimento”, admite. A Roques VT tem as suas principais instalações na Zona Industrial de Santarém e stand’s de vendas em Torres Novas e Rio Maior, oficinas de serviço “Renault Minuto” no centro de Santarém, em Rio Maior e em Vila Franca de Xira. A empresa pretende, até ao final do ano, abrir um novo estabelecimento em Vila de Franca de Xira, onde irá comercializar viaturas novas e usadas, bem como toda a gama de peças, assim como uma oficina da última geração para serviços de mecânica e colisão. É de salientar também que a Roques VT possui uma rede de agentes que asseguram a representação da Renault em Tomar, Torres Novas, Riachos, Alcanena, Benavente e Alenquer.

Citröen tem um nome: Mecânica Agrícola, Lda.

A Citroen está desde Abril em Santarém com um novo concessionário - Mecânica Agrícola, Lda - com sede em Benavente, local onde é concessionário desta marca desde 1985. As 91 unidades vendidas este ano por este concessionário, 41 delas em Santarém, são sinónimo de crescimento. A marca apresentou, no primeiro semestre de 2010, um acréscimo de vendas de 38,2% a nível nacional, cerca de 300 viaturas para rent-a-car incluídas. Francisco Paim, gerente da Mecânica Agrícola, admite que as negociações em curso para novas instalações desta marca, em Santarém, decorrem de modo satisfatório, não podendo para já comprometer-se com data de abertura, mas admitindo a hipótese desta poder acontecer até ao fim do presente ano.

Nissan lamenta falta de veículos para entrega

A Nissan, representada pela Auto Girar, tem um problema diferente do apresentado pelas marcas concorrentes. A falta de veículos para entrega é um problema com o qual esta concessão se debate, sendo que algumas das viaturas têm de ser enco-

J


16

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

mercado automóvel

Vendas no mercado automóvel sobem 57,7% a nível global no primeiro semestre de 2010 As vendas no mercado automóvel, segundo a ACAP, Associação Automóvel de Portugal, subiram 57,7% no primeiro semestre de 2010, em relação ao período homólogo do ano passado. Este é um dos barómetros de qualquer Economia. O Correio do Ribatejo foi junto dos agentes económicos do sector, representantes das mais variadas marcas, perceber as flutuações de um mercado que tenta vencer a crise. Vender automóveis em tempos difíceis pode muito bem ser uma contradição e é sobre ela que nos iremos debruçar, analisar e ouvir opiniões dos especialistas do sector.

Roques Vale do Tejo aumenta facturação Roques Vale do Tejo é distribuidor Renault em Santarém desde 1962. Actualmente, é o distribuidor mais antigo da Península Ibérica. Frederico Roque, administrador do Grupo Roques é o responsável do negócio automóvel, que acumula com a vice-presidência da associação de concessionários Renault (ANACOR), o que lhe permite uma relação de proximidade com o construtor. A Roques é uma empresa familiar e Frederico Roque é o rosto da quarta geração desta família desde sempre ligada ao sector automóvel. Foi com o seu avô, Manuel Roque, que ganhou um carinho especial pela empresa. Após 2009 ter sido o pior dos últimos 22 anos em Portugal, a Roques VT conseguiu manter o seu volume de vendas e ainda aumentar a sua facturação. Segundo Frederico Roque o negócio automóvel tem, ao longo dos anos, evoluído muito e quem não acompanhou essa evolução está a viver dias difíceis. “Hoje uma empresa do ramo automóvel que venda menos de 1.000 unidades/ ano, tem muita dificuldade em sobreviver, com excepção de algumas marcas de segmento alto”, afirma. Foi para fazer face à quebra do volume de negócios e também à diminuição das margens que o negócio liberta que a Roques VT foi à procura de novas oportunidades. Assim, em 2009, foi nomeada pela Nissan Ibéria oficina oficial Nissan, tendo também, nesse mesmo ano, iniciado a sua actividade como distribuidor Isuzu. A Roques VT assume ainda ter sido abordada por outras marcas, tendo, no entanto, optado por um crescimento gradual e consistente. “O ano de 2010 tem surpreendido tudo e todos, houve a nível nacional um crescimen-

“O ano de 2010 tem surpreendido tudo e todos”, afirma Frederico Roque da Roques VT

Mercado automóvel na Europa O mercado de veículos ligeiros de passageiros novos na UE diminuiu pelo terceiro mês consecutivo em Junho (-6,9%) com um total de 1.341.092 veículos vendidos. Em termos de valor acumulado no primeiro semestre do ano, as vendas na UE situaram-se, sensivelmente, ao mesmo nível das verificadas no período homólogo do ano anterior (+0,2%). É de salientar, contudo, que em comparação com os seis primeiros meses de 2008, o mercado diminuiu 10,3%. Em Junho, no âmbito dos maiores mercados europeus, a Alemanha (-32,3%), Itália (-19,1%) e França (1,3%) foram os que registaram maiores descidas. Por sua vez, o Reino Unido (10,8%) e Espanha (25,6%) registaram as maiores subidas. No conjunto do mercado global da UE a maior queda foi registada na Es-

to de 57,7% a nível global e de 98,2% nas vendas Renault, só que tal crescimento deve-se, em grande parte, ao aumento das vendas por parte das marcas rent-a-car,” salienta. Outro aspecto determinante para este crescimento, admite Frederico Roque, foi o facto de, em 2008, as empresas optarem por prolongar os

lováquia (-40,6%), enquanto o maior aumento ocorreu na Irlanda (75,8%). De Janeiro a Junho, foram vendidos 7.285.487 veículos de passageiros, ou seja, 0,2% veículos a mais do que no mesmo período do ano anterior. Olhando para os principais mercados, apenas a Alemanha teve uma contracção do mercado (-28,7%), enquanto Itália (2,9%), França (5,4%), Reino Unido (19,9%) e Espanha (39,5%) registaram crescimentos. A maior queda foi registada na Hungria (43,8%) e o maior aumento foi em Portugal (57,7%). Será importante referir que, naturalmente, estes valores resultam da comparação com o período homólogo do ano de 2009, onde os diversos mercados tiveram comportamentos diferenciados

Produção Automóvel em Portugal cresce 4% No mês de Junho de 2010,

seus contratos de aluguer operacional e de leasing, vendo-se agora obrigadas a renovar as suas frotas. No que se refere aos particulares, as vendas estabilizaram, muito graças ao programa de apoio a viaturas em fim de vida, com mais de dez anos, criado pelo governo, bem como ao apoio das marcas em que

foram produzidos 11.501 veículos automóveis, ou seja, um acréscimo de 4%, face ao mês homólogo do ano anterior. Esta variação homóloga da produção foi determinada pelo crescimento da produção de veículos comerciais ligeiros (+94,7%) e de veículos pesados (+144,9%). Quanto à produção por fábricas, com as excepções da Autoeuropa (-10,3%) e da Toyota Caetano (-4,2%), as restantes unidades a operar em Portugal registaram crescimentos do número de unidades produzidas no mês em análise. Do total de veículos produzido em Junho de 2010, 11.201 veículos destinaramse à exportação, ou seja, 97,4 por cento da produção nacional e mais 4 por cento do que os veículos exportados no mês homólogo do ano anterior. Relativamente à variação

o cliente pode, em alguns casos, beneficiar de • 4.000,00, explica. A Roques VT teve, no 1º Semestre deste ano, um crescimento de cerca de 150 unidades novas face a igual período de 2009 e também um registo muito positivo na venda de viaturas usadas, de peças e na prestação de servi-

homóloga da produção acumulada no primeiro semestre do corrente ano, registou um crescimento de 20,6 por cento a qual foi determinada pelo crescimento da produção de todos os tipos de veículos: a de ligeiros de passageiros cresceu 6,6 por cento, a de comerciais ligeiros cresceu 81,9 por cento e a de veículos pesados +54,9 por cento. Importa, no entanto, não esquecer que esta evolução positiva que agora se constata se deve ao facto da comparação estar a ser feita com valores da produção anormalmente baixos no ano anterior. Se compararmos a produção do ano em curso com a média dos últimos cinco anos, temos que em termos mensais a produção está 20,8 por cento abaixo da média e que em termos acumulados está 13,7 por cento abaixo da média. * Fonte de todas as percentagens: ACAP

ços, o que se traduz num aumento do volume de negócios, neste período, superior a 30%, face a 2009. A empresa espera vender, em 2010, cerca de 1.200 viaturas novas e usadas e ter um volume de negócios superior a 17,5 ME. Segundo Frederico Roque, para este crescimento contri-

bui, por um lado, a nova representação da Isuzu, uma vez que após 10 meses enquanto Distribuidor, a Roques VT é já 3ª no ranking nacional da marca. Por outro lado, o negócio Nissan, que tem superado todas as expectativas, verificando-se diariamente mais entradas na oficina. Frederico Roque realça ainda “o empenho e dedicação das 49 pessoas que aqui trabalham diariamente, sem as quais não seria possível tal crescimento”, admite. A Roques VT tem as suas principais instalações na Zona Industrial de Santarém e stand’s de vendas em Torres Novas e Rio Maior, oficinas de serviço “Renault Minuto” no centro de Santarém, em Rio Maior e em Vila Franca de Xira. A empresa pretende, até ao final do ano, abrir um novo estabelecimento em Vila de Franca de Xira, onde irá comercializar viaturas novas e usadas, bem como toda a gama de peças, assim como uma oficina da última geração para serviços de mecânica e colisão. É de salientar também que a Roques VT possui uma rede de agentes que asseguram a representação da Renault em Tomar, Torres Novas, Riachos, Alcanena, Benavente e Alenquer.

Citröen tem um nome: Mecânica Agrícola, Lda. A Citroen está desde Abril em Santarém com um novo concessionário - Mecânica Agrícola, Lda - com sede em Benavente, local onde é concessionário desta marca desde 1985. As 91 unidades vendidas este ano por este concessionário, 41 delas em Santarém, são sinónimo de crescimento. A marca apresentou, no primeiro semestre de 2010, um acréscimo de vendas de 38,2% a nível nacional, cerca de 300 viaturas para rent-a-car incluídas. Francisco Paim, gerente da Mecânica Agrícola, admite que as negociações em curso para novas instalações desta marca, em Santarém, decorrem de modo satisfatório, não podendo para já comprometer-se com data de abertura, mas admitindo a hipótese desta poder acontecer até ao fim do presente ano.

Nissan lamenta falta de veículos para entrega A Nissan, representada pela Auto Girar, tem um problema diferente do apresentado pelas marcas concorrentes. A falta de veículos para entrega é um problema com o qual esta concessão se debate, sendo que algumas das viaturas têm de ser enco-

J


mercado automóvel mendadas com bastante tempo de antecedência, facto que dificulta a gestão de stocks. A marca apresenta, a nível nacional, um aumento de vendas na ordem dos 100% (segundo dados da ACAP), em relação ao ano de 2009. No entanto, pensa a gerência desta concessão serem estes números um tanto exagerados, já que o aumento de vendas da sua concessão se cifrou na ordem dos 30%, em relação ao período homólogo do ano transacto. A razão de ser deste aumento foi exactamente a falta de veículosdisponíveis para entrega do modelo Qashquai, no passado ano, sendo que este modelo é a “alavanca” da marca, com cerca de 60% das vendas totais. Gonçalo Mesquitella, gerente da Auto Girar, acredita que “com a normalização de entrega de veículos e com os novos modelos (Crossover “Juke”, a apresentar em Setembro, e com o lançamento exclusivo em Portugal do novo carro eléctrico “Nissan Leaf”, até ao final do ano), as vendas da marca poderão subir significativamente,” perspectiva. No 1º semestre do presente ano, a Auto Girar vendeu 77 unidades, recebe nas suas oficinas uma média de 10 viaturas dia e conta com 26 tra-

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

balhadores. Durante o ano de 2011 vai abrir novas instalações em Santarém, sendo uma concessão integrada (todos os serviços centralizados num mesmo local).

diárias nas suas oficinas e um objectivo de 668 matrículas em viaturas novas, 548 viaturas usadas e uma facturação global que ronda os 22,6 ME.

A Toyota é representada por Caetano Auto Litoral / Ribatejo. Natália Santos, directora de um dos “pólos” desta concessão, afirmou ao Correio do Ribatejo que “o forte acréscimo resulta do facto de o período homólogo do passado ano ter sido anormalmente baixo”, bem como “pelo facto da antecipação de compra (Rent-a-Car, Frotas e Particulares), decorrente do agravamento da taxa IVA (+1 p.p. a partir de 01 de Julho)”. “No acumulado (Jan-Jun 2010) o crescimento é de 49,7%,” informa. Com um acréscimo de vendas nos ligeiros de passageiros de 8%, tem esta concessão uma gestão global dos seus três “pólos” (Santarém, Leiria, Óbidos e um sub-polo em Tomar), tendo como área de influência todo o distrito de Santarém, parte do distrito de Leiria e dois distritos a Norte de Lisboa. Na globalidade das suas instalações colaboram 82 pessoas e regista uma média de 20 entradas

presentante desta marca alemã, apresenta um aumento de vendas a nível nacional de 35,1%. Os números desta marca, não sendo um barómetro de mercado, reflectem a inconstância do mesmo. Os números de vendas apresentados no 1º semestre de 2010 são muito superiores aos de 2009, mas não chegam ainda aos de 2008, o que quer dizer que o mercado, tal como confirmam os números da ACAP, foi extraordinariamente baixo no passado ano. Neste caso concreto Aníbal Carvalho e Filhos vendeu no 1º semestre de 2010, 80 viaturas, contra 56 no mesmo período de 2009, e 90 viaturas em igual período de 2008. Trabalham nesta concessão 27 pessoas, entram diariamente nas suas oficinas 14 veículos, e tem um objectivo de vendas de 135 viaturas para 2010.

BMW: 1.º semestre Toyota de Caetano Auto muito favorável A BMW, representada por Litoral/Ribatejo com Aníbal Carvalho e Filhos, facturação de 22,6 ME empresa há muitos anos re-

Vendas na Volkswagen subiram 48,2%

Sobre a Volkswagen e a

Audi fomos ao encontro do sócio gerente da Auto-LPM, Lda, Álvaro Viçoso. As vendas da Vw subiram a nível nacional 48,2%, no entanto, os números desta concessão são algo diferentes: “No 1º semestre de 2010, vendemos 84 viaturas novas, que significa um acréscimo, em relação a 2009, de 13.5%. No entanto se compararmos o mesmo período do presente ano com o período homólogo de 2008, verificamos uma baixa de 21%,” afirma José Carlos Carta, responsável comercial da Auto – LPM. Esta concessão, que tem como área de influência Alenquer, Vila Franca Xira e Arruda dos Vinhos, emprega 44 pessoas e recebe nas suas oficinas 16 viaturas dia. O seu objectivo, em 2010, é de vender 175 unidades novas e uma facturação global na ordem dos 10 ME. Já a Audi, representada pelo mesmo concessionário, apresenta um aumento de 47,8%, a nível nacional. Para a Auto – LPM Lda, o aumento de vendas no 1º semestre do corrente ano é de 65%, com 78 viaturas entregues. Em relação ao mesmo período de 2008, a baixa é de 4,8%. Recebem nas suas oficinas nove viaturas/dia e o seu objectivo de vendas é de 133 unidades em 2010.

Peugeot aumenta vendas em 92,3% A Peugeot, com um aumento de 92,3% nas vendas, apresenta em Santarém uma situação de mudança de concessionário que em breve abrirá as suas portas. Noutro ponto do distrito, contactámos a Pedro Lamy, com sede em Vila Franca de Xira, e que tem como sua área de influência nos concelhos de Vila Franca de Xira, Arruda dos Vinhos, Alenquer, Azambuja, Salvaterra de Magos e Benavente. António Martinho, director-geral da concessão assegura que o “aumento das vendas na Pedro Lamy foi de 51%”. “Nós não vendemos rent-acar e o nosso “mix” de vendas é de 60% a particulares e de 40% a empresas,” informa. Com 242 unidades novas vendidas no 1º semestre ocupam no ranking de concessionários Peugeot a 11ª posição, com uma quota de mercado de 2,6% (das vendas Peugeot). Empregam 28 pessoas e têm o objectivo de vendas de 435 viaturas novas e 240 usadas para o presente ano.

Volvo abre nova concessão

A Volvo, que deverá reabrir as suas portas com um novo concessionário, dentro de pouco tempo, apresenta um

CORREIO DO RIBATEJO

17

aumento nas suas vendas na ordem dos 126,5%, o que não deixa de ser espantoso. O Correio do Ribatejo vai aguardar a abertura do novo concessionário para comentar com ele este interessante aumento. A tempo de integrar este nosso primeiro trabalho sobre o mercado automóvel no distrito não foi possível recolher dados da Honda (aumento de vendas de 5,8%), Mitsubishi, representada pela Sigrotal (vendas cresceram 16,8%). De contacto não disponível, e sem definição por parte do importador, de com quem se poderia contactar aparecem marcas como a Opel (+96.5%), Fiat (+49.3%), Alfa Romeo (+45.3%) e Lancia (-4.9%). O Correio do Ribatejo contactou ainda a “Marques, Lda” representante da Mercedes Benz (a marca atingiu um aumento de 38,7% a nível nacional), a “Permutauto”, representante das marcas Mazda, Kia, Chevrolet e Suzuki, (as vendas das marcas representadas aumentaram no primeiro semestre de 2010: Chevrolet 87,5%, Kia 46,7%, Mazda 24%, e Suzuki 61,2%), a “Santagri”, representante em Santarém das marcas Volkswagen, Audi, Seat, Skoda e Ford, mas o silêncio foi a opção de “marketing” destes concessionários às perguntas do nosso jornal. António Rhodes Sérgio PUB


mercado automóvel mendadas com bastante tempo de antecedência, facto que dificulta a gestão de stocks. A marca apresenta, a nível nacional, um aumento de vendas na ordem dos 100% (segundo dados da ACAP), em relação ao ano de 2009. No entanto, pensa a gerência desta concessão serem estes números um tanto exagerados, já que o aumento de vendas da sua concessão se cifrou na ordem dos 30%, em relação ao período homólogo do ano transacto. A razão de ser deste aumento foi exactamente a falta de veículosdisponíveis para entrega do modelo Qashquai, no passado ano, sendo que este modelo é a “alavanca” da marca, com cerca de 60% das vendas totais. Gonçalo Mesquitella, gerente da Auto Girar, acredita que “com a normalização de entrega de veículos e com os novos modelos (Crossover “Juke”, a apresentar em Setembro, e com o lançamento exclusivo em Portugal do novo carro eléctrico “Nissan Leaf”, até ao final do ano), as vendas da marca poderão subir significativamente,” perspectiva. No 1º semestre do presente ano, a Auto Girar vendeu 77 unidades, recebe nas suas oficinas uma média de 10 viaturas dia e conta com 26 tra-

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

balhadores. Durante o ano de 2011 vai abrir novas instalações em Santarém, sendo uma concessão integrada (todos os serviços centralizados num mesmo local).

diárias nas suas oficinas e um objectivo de 668 matrículas em viaturas novas, 548 viaturas usadas e uma facturação global que ronda os 22,6 ME.

A Toyota é representada por Caetano Auto Litoral / Ribatejo. Natália Santos, directora de um dos “pólos” desta concessão, afirmou ao Correio do Ribatejo que “o forte acréscimo resulta do facto de o período homólogo do passado ano ter sido anormalmente baixo”, bem como “pelo facto da antecipação de compra (Rent-a-Car, Frotas e Particulares), decorrente do agravamento da taxa IVA (+1 p.p. a partir de 01 de Julho)”. “No acumulado (Jan-Jun 2010) o crescimento é de 49,7%,” informa. Com um acréscimo de vendas nos ligeiros de passageiros de 8%, tem esta concessão uma gestão global dos seus três “pólos” (Santarém, Leiria, Óbidos e um sub-polo em Tomar), tendo como área de influência todo o distrito de Santarém, parte do distrito de Leiria e dois distritos a Norte de Lisboa. Na globalidade das suas instalações colaboram 82 pessoas e regista uma média de 20 entradas

presentante desta marca alemã, apresenta um aumento de vendas a nível nacional de 35,1%. Os números desta marca, não sendo um barómetro de mercado, reflectem a inconstância do mesmo. Os números de vendas apresentados no 1º semestre de 2010 são muito superiores aos de 2009, mas não chegam ainda aos de 2008, o que quer dizer que o mercado, tal como confirmam os números da ACAP, foi extraordinariamente baixo no passado ano. Neste caso concreto Aníbal Carvalho e Filhos vendeu no 1º semestre de 2010, 80 viaturas, contra 56 no mesmo período de 2009, e 90 viaturas em igual período de 2008. Trabalham nesta concessão 27 pessoas, entram diariamente nas suas oficinas 14 veículos, e tem um objectivo de vendas de 135 viaturas para 2010.

BMW: 1.º semestre Toyota de Caetano Auto muito favorável A BMW, representada por Litoral/Ribatejo com Aníbal Carvalho e Filhos, facturação de 22,6 ME empresa há muitos anos re-

Vendas na Volkswagen subiram 48,2% Sobre a Volkswagen e a

Audi fomos ao encontro do sócio gerente da Auto-LPM, Lda, Álvaro Viçoso. As vendas da Vw subiram a nível nacional 48,2%, no entanto, os números desta concessão são algo diferentes: “No 1º semestre de 2010, vendemos 84 viaturas novas, que significa um acréscimo, em relação a 2009, de 13.5%. No entanto se compararmos o mesmo período do presente ano com o período homólogo de 2008, verificamos uma baixa de 21%,” afirma José Carlos Carta, responsável comercial da Auto – LPM. Esta concessão, que tem como área de influência Alenquer, Vila Franca Xira e Arruda dos Vinhos, emprega 44 pessoas e recebe nas suas oficinas 16 viaturas dia. O seu objectivo, em 2010, é de vender 175 unidades novas e uma facturação global na ordem dos 10 ME. Já a Audi, representada pelo mesmo concessionário, apresenta um aumento de 47,8%, a nível nacional. Para a Auto – LPM Lda, o aumento de vendas no 1º semestre do corrente ano é de 65%, com 78 viaturas entregues. Em relação ao mesmo período de 2008, a baixa é de 4,8%. Recebem nas suas oficinas nove viaturas/dia e o seu objectivo de vendas é de 133 unidades em 2010.

Peugeot aumenta vendas em 92,3% A Peugeot, com um aumento de 92,3% nas vendas, apresenta em Santarém uma situação de mudança de concessionário que em breve abrirá as suas portas. Noutro ponto do distrito, contactámos a Pedro Lamy, com sede em Vila Franca de Xira, e que tem como sua área de influência nos concelhos de Vila Franca de Xira, Arruda dos Vinhos, Alenquer, Azambuja, Salvaterra de Magos e Benavente. António Martinho, director-geral da concessão assegura que o “aumento das vendas na Pedro Lamy foi de 51%”. “Nós não vendemos rent-acar e o nosso “mix” de vendas é de 60% a particulares e de 40% a empresas,” informa. Com 242 unidades novas vendidas no 1º semestre ocupam no ranking de concessionários Peugeot a 11ª posição, com uma quota de mercado de 2,6% (das vendas Peugeot). Empregam 28 pessoas e têm o objectivo de vendas de 435 viaturas novas e 240 usadas para o presente ano.

Volvo abre nova concessão A Volvo, que deverá reabrir as suas portas com um novo concessionário, dentro de pouco tempo, apresenta um

CORREIO DO RIBATEJO

17

aumento nas suas vendas na ordem dos 126,5%, o que não deixa de ser espantoso. O Correio do Ribatejo vai aguardar a abertura do novo concessionário para comentar com ele este interessante aumento. A tempo de integrar este nosso primeiro trabalho sobre o mercado automóvel no distrito não foi possível recolher dados da Honda (aumento de vendas de 5,8%), Mitsubishi, representada pela Sigrotal (vendas cresceram 16,8%). De contacto não disponível, e sem definição por parte do importador, de com quem se poderia contactar aparecem marcas como a Opel (+96.5%), Fiat (+49.3%), Alfa Romeo (+45.3%) e Lancia (-4.9%). O Correio do Ribatejo contactou ainda a “Marques, Lda” representante da Mercedes Benz (a marca atingiu um aumento de 38,7% a nível nacional), a “Permutauto”, representante das marcas Mazda, Kia, Chevrolet e Suzuki, (as vendas das marcas representadas aumentaram no primeiro semestre de 2010: Chevrolet 87,5%, Kia 46,7%, Mazda 24%, e Suzuki 61,2%), a “Santagri”, representante em Santarém das marcas Volkswagen, Audi, Seat, Skoda e Ford, mas o silêncio foi a opção de “marketing” destes concessionários às perguntas do nosso jornal. António Rhodes Sérgio PUB


18

COMPRA-SE VENDE-SE COMPRAM-SE OU VENDEM-SE

9316

T

odo o tipo de velharias. Trata: Ermelinda Fonseca, telefone 249870946 – Espinheiro.

COMPRO

obílias e móveis M soltos, usados. Vou a casa. 8325

Av.ª Padre Ramalho, 15, telefone 243429302 ou telemóvel 917217668 – Alcanhões.

MÓVEIS USADOS COMPRAMOS 5185

M

óveis usados ou antigos, velharias, recheios de casa. Compramos a dinheiro. Telemóvel 962430689 ou telefone 243703938.

VENDEM-SE

5166

V

ivendas, terrenos, apartamentos e permuta-se. Trata Júlio Figueiras, Constantino & Filhos, Soc. de Construções, Lda., telefone 243769334 ou telefone 919700709.

8088

publicidade

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

COMPRO

T

odo o tipo de sucatas e faço recolhas de roupa, sapatos, electrodomésticos, móveis, etc.. Não deite nada fora, que nós vamos buscar. Telemóveis 934271704 e 939426185.

VENDE-SE

partamento T2, junA to ao Hospital Novo – Santarém.

VENDE-SE

9429

T

erreno com 485 m2, para construção de moradia, situado no Jardim de Cima – Santarém. Telemóvel 918755163.

VENDE-SE

9795

R

oulote, com avançado, mais 1 quarto, cozinha com recheio, com cobertura total em ferro e lona. 4 mil euros. Telemóvel 919164113.

OPORTUNIDADE ÚNICA 55.000 EUROS

partamento T3, com A 112 , em Santarém. Motivo: saída de Portu9796

m2

gal. Fica todo mobilado e com todos os electrodomésticos, óptimo estado de conservação. Contactar: TM: 922017010 ou 926227084.

PARA O SERVIÇO DO TOMATE

9801

V

endo 3 reboques de 12,60, porta contentores inspeccionados; 2 contentores de 40 pés; 3 camions tractores equipados com kits de hidráulico. Preço a combinar. Cont. 00352621706804. 9815

VENDO

E

m Paço dos Negros – Almeirim, terreno com 10.000 m2, vedado, furo com muita água, árvores de fruto e de sombra, com saneamento básico, água da rede e electricidade. Autorizada construção em cerca de 600 m2. Trata o próprio: Telemóvel 936155870.

VENDE-SE T2

o centro de SantaN rém. Contacto: TM. 918481428.

9820

ALUGA-SE

9713

DOU DE ARRENDAMENTO

9803

º andar, sem eleva3. dor, atrás da Rodoviária, com 3 quartos, 2 ca-

9729

sas de banho, casa de jantar, sala cozinha, despensa, hall e marquise. Telemóvel 963062681.

ARRENDA-SE

7784

Telemóvel 936409380.

VENDE-SE

partamento T3, na A Rua Miguel Torga – Alto do Bexiga, todo equi8969

pado, ar condicionado, aspiração central, piso radiante nas casas de banho e estores eléctricos. Telemóveis 919519840 e 914906912.

VENDE-SE OU PERMUTA-SE

7058

D

uplex em Santarém, com 5 assoalhadas + salão + terraço e com cozinha equipada. Contacto: TM. 917575042.

VENDE-SE

9421

T1

mobilado, na Praia da Rocha. Telemóveis 914906912 e 919519840.

RENAULT 5 GTL

ALUGA-SE

Mobilado, no JarT3 dim de Baixo. Telemóveis 965062882 ou

9808

967031330.

ARRENDAM-SE

centro, com 2 T 3 ou sem mobília.

9782

Telemóvel 967809532.

ALUGA-SE

T0 dade. 9798

Mobilado, no centro da ci-

Telemóvel 962687373.

ALUGA-SE

9722

A

partamento de 4 assoalhadas, em S. Domingos – Santarém. Trata TM. 917955473 e 967409746.

ALUGA-SE

Perto do W Shopping, totalmente equipado, como novo. Renda: 280 euros. Telemóvel 912345524.

VENDE-SE

ALUGA-SE

D

áquina de café, 18 M cadeiras, 5 mesas e 1 arca refrigeradora.

9630

Bom preço. Telemóvel 960382856.

9794

T1

e 1980, em bom estado, vende-se a particular ou coleccionador. Telefone 243332291.

9730

L

oja com cave e 1.º andar, área total de 250 m2, na Rua Pedro de Santarém, 84 (Constrália). Trata TM. 917268875.

ALUGA-SE

uartos a meninas Q em casa independente, próximo da Praça 9148

de Touros. Telemóvel 917439950.

ARRENDA-SE

T1 – Vale de San2 tarém, a 6 kms. de Santarém, mobilado e não 9762

mobilado. Telefone 243769125 ou telemóvel 962418970.

MONTE GORDO

9577

A

luga-se T2, com ar condicionado, próximo da praia, 2.ª semana de Julho, 3.ª semana de Agosto e Setembro. Telemóvel 919882077.

ARRENDA-SE

asa da Porteira, loC cal: Rua Bernardo das Neves, 4 (junto à Ro-

9755

tunda do Forcado/Santarém. Renda 225 euros. Pede-se fiador. Contacar: TM. 918685348.

9756

ALUGO

E

m Almeirim, apartamento, na Praça Lourenço de Carvalho, n.º 28-1.º - Fte., 1 quarto, sala, cozinha e wc., todo mobilado. Telemóvel 964114647.

FÉRIAS / ALGARVE

luga-se apartamenA to, em Armação de Pêra, na semana de 24 a

9726

31 de Agosto e Setembro. Informa telef. 243322140 ou telemóvel 933620615.

ALUGAM-SE

Andar com 5 2.º assoalhadas e cave semi-mobilada, na Rua 9793

Frei Luís de Sousa, n.º 48. Telefone 243321397.

ALUGA-SE

Apartamentos jun2 to ao W Shopping, em Santarém. 3 assoalha-

ALUGA-SE

9804

Escritório/Consultório

9774

preço. Mobilado. Telemóvel 963413152.

Trata telefone 263580236 ou telemóvel 966955245

C

asa equipada com electrodomésticos, sala/cozinha, quarto e w.c., em Vale de Estacas. Preço 260 euros. Informações depois das 15 horas, telemóvel 916693113.

ALUGA-SE

oja na Avenida do L Hospital (Novo) frente à paragem de autocar9802

ros, óptimo preço. Telefone 243370733 ou telemóvel 917037565.

ALUGA-SE

9536

A

partamento com 3 assoalhadas, cozinha e wc, etc., junto ao W Shopping, como novo. Preço 275 euros. Telemóvel 917340419.

9725

QUARTO

A

luga-se, mobilado, com serventia de cozinha e varanda, perto do “Continente” – Santarém. Telemóvel 918570959 ou 916175890.

ARRENDA-SE

9812

A

partamento de 4 assoalhadas, mobilado, junto à Rotunda do Forcado. Telemóvel 913003886.

ARRENDA-SE

9814

A

partamento de 3 assoalhadas, semimobilado, junto ao “Quinzena”. Telemóvel 913003886.

ARRENDA-SE

Andar de viven1.º da no Alto do Bexiga. 300 euros.

9813

Telemóvel 913003886.

ARRENDO T2

PRECISA-SE

9819

A

judante de cozinha. Horário: das 11 às 18 horas. Taberna Rentini – Telefone 243499254.

CANALIZADOR E ELECTRICISTA

mpresa credenciaE da – alvará. Todos os trabalhos.

9759

Telefone 243206485 ou telemóvel 962418970.

PRECISA-SE

Dom Tacho – Vale de Santarém. Trata TM. 916363179.

PROFESSORA

rocura trabalho na P área administrativa ou secretariado. Dá expli9775

cações de todas as disciplinas, em Santarém. Telemóvel 912995264.

PRECISA-SE

9810

S

enhora para cozinha, com urgên-

cia. Telemóvel 968477320 ou telefone 243322549.

PRECISA-SE

9758

C

abeleireira para salão no Vale de Santarém. Telemóvel 917470041.

PRECISAM-SE

endedores/as para V produtos de beleza da Yves Rocher. 4792

Trata TM. 917827748.

SENHORA

om experiência, C toma conta de senhora ou senhor idosos, du-

9737

rante o dia ou noite, acamados ou não. Telemóvel 925218143.

OFERECE-SE

ara apoio domiciliáP rio, Técnica de Enfermagem, com formação

marquise e sótão. Renda: 300 euros. Telemóvel 916697540.

em Geriatria. Dão-se referências. Telefone 243352310 ou telemóvel 917927609

ARRENDA-SE

9817

S. Domingos. T1 em TM. 918484585.

ALUGA-SE

9818

A

partamento T2, equipado e mobilado, junto ao Politécnico. Telemóvel 965146614.

EMPREGO PRECISA-SE

otorista de ligeiros M com prática. Telemóvel 939508364.

9783

mpregada para traE balhar a dias ou à hora. Telemóvel 934590929 ou telefone 243327163.

PRECISA-SE

judante de cozinha, A com prática. Telemóvel 962404335.

9811

EMPREGADA

recisa-se, para P quartos e limpezas em Residencial. 9705

Trata telef. 243322399.

mpregada para serE viço de mesas e balcão, para Restaurante

9816

º andar, em Santa2. rém, 2 quartos, sala, cozinha, w.c., dispensa,

PRECISA-SE

9796

9617

9784

9792

das: habitação: 275 euros; e 4 assoalhadas: escritório, consultório ou outros serviços, 400 euros. Telemóvel 917340419.

A

rmazém, em frente à Estação da C:P., no Vale de Santarém. Telefone 243769271.

ARRENDAM-SE

Aluga-se na Av. D. Afonso Henriques, em Santarém.

partamento T3, a A estudantes ou casais, em S. Domingos, bom

9708

R/C

Com três assoalhadas na zona do Pereiro. Informa Travessa São Julião, n.º 5 – Santarém.

9250

ALUGA-SE ARRENDA-SE

L

ALUGA-SE

oja, bem situada, na rua principal da Tapada, para vários fins, entre eles escritórios de várias modalidades. Telefone 243103224 ou telemóvel 938466053.

CAMPANHA DE TOMATE

ferece-se tractorisO ta para condução de máquinas agrícolas, com 9673

experiência. Telemóvel 968226521.

PROCURA TRABALHO

craniana, casada, U segunda a sextafeira, part-time ou full-time, a 9809

partir de Setembro. Telemóvel 939595663.

ARRENDA-SE Apartamento com 4 assoalhadas, em Alpiarça, num dos locais mais aprazíveis, no Largo 1.º de Maio, junto ao Ciclo Preparatório e Centro de Saúde. Trata telefone 243332518 ou telemóvel 917403447

DIVERSOS J. C. LIMA

inturas interior e P exterior, canalizações, tectos falsos, rebocos 9728

e arranjos de telhados. Orçamentos grátis. Telemóveis 915719962 e 916614026 ou telefone 243321186.

EXECUTAM-SE

odos os trabalhos de T construção civil: telhados, limpeza de algero-

8658

zes, etc., de orçamento ou à hora. Telemóvel 913625950.

EXPLICAÇÕES

atemática e Física, M do 9.º, 10.º, 11.º e 12.º, Álgebra de Cursos Su1472

periores e estatísticas, por professor de comprovada competência. Telemóvel 966721990.

CANALIZADOR

e tem problemas na S sua canalização ou nas suas torneiras, con8657

tacte-nos para o telemóvel 913625950.

ANTÓNIO DA SILVA

inturas - interior e P exterior, isolamentos, pavimentos, canaliza9059

ções, tectos falsos, serviços de ladrilhador, rebocos, montagem de apliques, etc.. Por orçamento ou à hora. Contacto: TM. 934156716.

PINTURAS

xterior, interior, isoE lamentos, algerozes, telhados, etc..

9058

Telemóvel 934661224.

SOS PC

ssistência Técnica A em informática, Hardware e Software, comu0864

nicações. Telemóvel 912384064.

PEDREIRO

mpresa credenciaE da – alvará. Reboco, mosaico, azulejo. Pare-

9760

des em pladur. Pavimento flutuante. Telefone 243306484.

PINTOR

mpresa credenciaE da – alvará. Pinturas interiores e exteriores de 9761

prédios e moradias. Telemóvel 966874272.

PASTELARIA

respassa-se em S. T Domingos – Santarém. 9773

Telemóvel 965244682.


18

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

COMPRA-SE VENDE-SE COMPRAM-SE OU VENDEM-SE 9316

odo o tipo de velharias. Trata: Ermelinda Fonseca, telefone 249870946 – Espinheiro.

T

COMPRO 8325

obílias e móveis M soltos, usados. Vou a casa. Av.ª Padre Ramalho, 15, telefone 243429302 ou telemóvel 917217668 – Alcanhões.

MÓVEIS USADOS COMPRAMOS 5185

óveis usados ou antigos, velharias, recheios de casa. Compramos a dinheiro. Telemóvel 962430689 ou telefone 243703938.

M

VENDEM-SE 5166

ivendas, terrenos, apartamentos e permuta-se. Trata Júlio Figueiras, Constantino & Filhos, Soc. de Construções, Lda., telefone 243769334 ou telefone 919700709.

V

COMPRO 8088

odo o tipo de sucatas e faço recolhas de roupa, sapatos, electrodomésticos, móveis, etc.. Não deite nada fora, que nós vamos buscar. Telemóveis 934271704 e 939426185.

T

VENDE-SE 9250

partamento T2, junto ao Hospital Novo – Santarém. Telemóvel 936409380.

A

VENDE-SE 8969

partamento T3, na A Rua Miguel Torga – Alto do Bexiga, todo equipado, ar condicionado, aspiração central, piso radiante nas casas de banho e estores eléctricos. Telemóveis 919519840 e 914906912.

VENDE-SE OU PERMUTA-SE 7058

uplex em Santarém, com 5 assoalhadas + salão + terraço e com cozinha equipada. Contacto: TM. 917575042.

D

VENDE-SE 9421

mobilado, na Praia da Rocha. Telemóveis 914906912 e 919519840.

T1

RENAULT 5 GTL

VENDE-SE erreno com 485 m2, para construção de moradia, situado no Jardim de Cima – Santarém. Telemóvel 918755163.

9429

T

VENDE-SE 9795

oulote, com avanR çado, mais 1 quarto, cozinha com recheio, com cobertura total em ferro e lona. 4 mil euros. Telemóvel 919164113.

OPORTUNIDADE ÚNICA 55.000 EUROS 9796

partamento T3, com A 112 , em Santarém. Motivo: saída de Portum2

gal. Fica todo mobilado e com todos os electrodomésticos, óptimo estado de conservação. Contactar: TM: 922017010 ou 926227084.

PARA O SERVIÇO DO TOMATE 9801

endo 3 reboques de 12,60, porta contentores inspeccionados; 2 contentores de 40 pés; 3 camions tractores equipados com kits de hidráulico. Preço a combinar. Cont. 00352621706804.

V

VENDO 9815

m Paço dos Negros – Almeirim, terreno com 10.000 m2, vedado, furo com muita água, árvores de fruto e de sombra, com saneamento básico, água da rede e electricidade. Autorizada construção em cerca de 600 m2. Trata o próprio: Telemóvel 936155870.

E

VENDE-SE T2 9820

o centro de Santarém. Contacto: TM. 918481428.

N

ALUGA-SE ARRENDA-SE ALUGA-SE 9808

Mobilado, no Jardim de Baixo. Telemóveis 965062882 ou 967031330.

T3

ARRENDAM-SE 9782

centro, com 2 T 3 ou sem mobília. Telemóvel 967809532.

ALUGA-SE 9798

T0 dade.

Mobilado, no centro da ci-

Telemóvel 962687373.

ALUGA-SE 9722

partamento de 4 assoalhadas, em S. Domingos – Santarém. Trata TM. 917955473 e 967409746.

A

ALUGA-SE

e 1980, em bom estado, vende-se a particular ou coleccionador. Telefone 243332291.

Perto do W Shopping, totalmente equipado, como novo. Renda: 280 euros. Telemóvel 912345524.

VENDE-SE

ALUGA-SE

9730

9630

D

áquina de café, 18 cadeiras, 5 mesas e 1 arca refrigeradora. Bom preço. Telemóvel 960382856.

M

9794

9774

T1

partamento T3, a estudantes ou casais, em S. Domingos, bom preço. Mobilado. Telemóvel 963413152.

A

publicidade

ALUGA-SE 9713

ALUGA-SE

oja, bem situada, na rua principal da Tapada, para vários fins, entre eles escritórios de várias modalidades. Telefone 243103224 ou telemóvel 938466053.

Com três assoalhadas na zona do Pereiro. Informa Travessa São Julião, n.º 5 – Santarém.

DOU DE ARRENDAMENTO

9803

L

9729

º andar, sem eleva3. dor, atrás da Rodoviária, com 3 quartos, 2 casas de banho, casa de jantar, sala cozinha, despensa, hall e marquise. Telemóvel 963062681.

ARRENDA-SE 7784

oja com cave e 1.º L andar, área total de 250 m , na Rua Pedro de 2

Santarém, 84 (Constrália). Trata TM. 917268875.

ALUGA-SE 9148

uartos a meninas Q em casa independente, próximo da Praça de Touros. Telemóvel 917439950.

ARRENDA-SE 9762

T1 – Vale de San2 tarém, a 6 kms. de Santarém, mobilado e não mobilado. Telefone 243769125 ou telemóvel 962418970.

MONTE GORDO 9577

luga-se T2, com ar condicionado, próximo da praia, 2.ª semana de Julho, 3.ª semana de Agosto e Setembro. Telemóvel 919882077.

A

ARRENDA-SE 9755

asa da Porteira, local: Rua Bernardo das Neves, 4 (junto à Rotunda do Forcado/Santarém. Renda 225 euros. Pede-se fiador. Contacar: TM. 918685348.

C

ALUGO 9756

m Almeirim, apartamento, na Praça Lourenço de Carvalho, n.º 28-1.º - Fte., 1 quarto, sala, cozinha e wc., todo mobilado. Telemóvel 964114647.

E

FÉRIAS / ALGARVE 9726

luga-se apartamenA to, em Armação de Pêra, na semana de 24 a 31 de Agosto e Setembro. Informa telef. 243322140 ou telemóvel 933620615.

ALUGAM-SE 9793

Andar com 5 2.º assoalhadas e cave semi-mobilada, na Rua Frei Luís de Sousa, n.º 48. Telefone 243321397.

9708

ALUGA-SE rmazém, em frente à Estação da C:P., no Vale de Santarém. Telefone 243769271.

9804

asa equipada com electrodomésticos, sala/cozinha, quarto e w.c., em Vale de Estacas. Preço 260 euros. Informações depois das 15 horas, telemóvel 916693113.

Escritório/Consultório Aluga-se na Av. D. Afonso Henriques, em Santarém. Trata telefone 263580236 ou telemóvel 966955245

C

ALUGA-SE 9802

oja na Avenida do L Hospital (Novo) frente à paragem de autocarros, óptimo preço. Telefone 243370733 ou telemóvel 917037565.

ALUGA-SE 9536

partamento com 3 assoalhadas, cozinha e wc, etc., junto ao W Shopping, como novo. Preço 275 euros. Telemóvel 917340419.

A

QUARTO 9725

luga-se, mobilado, com serventia de cozinha e varanda, perto do “Continente” – Santarém. Telemóvel 918570959 ou 916175890.

A

ARRENDA-SE 9812

partamento de 4 assoalhadas, mobilado, junto à Rotunda do Forcado. Telemóvel 913003886.

A

ARRENDA-SE 9814

partamento de 3 assoalhadas, semimobilado, junto ao “Quinzena”. Telemóvel 913003886.

A

ARRENDA-SE 9813

Andar de viven1.º da no Alto do Bexiga. 300 euros. Telemóvel 913003886.

ARRENDO T2

judante de cozinha. Horário: das 11 às 18 horas. Taberna Rentini – Telefone 243499254.

A

CANALIZADOR E ELECTRICISTA 9759

mpresa credenciaE da – alvará. Todos os trabalhos. Telefone 243206485 ou telemóvel 962418970.

PRECISA-SE Dom Tacho – Vale de Santarém. Trata TM. 916363179.

PROFESSORA 9775

rocura trabalho na P área administrativa ou secretariado. Dá explicações de todas as disciplinas, em Santarém. Telemóvel 912995264.

PRECISA-SE 9810

S

enhora para cozinha, com urgên-

cia. Telemóvel 968477320 ou telefone 243322549.

PRECISA-SE 9758

abeleireira para salão no Vale de Santarém. Telemóvel 917470041.

C

PRECISAM-SE 4792

endedores/as para V produtos de beleza da Yves Rocher. Trata TM. 917827748.

SENHORA 9737

om experiência, C toma conta de senhora ou senhor idosos, durante o dia ou noite, acamados ou não. Telemóvel 925218143.

OFERECE-SE

marquise e sótão. Renda: 300 euros. Telemóvel 916697540.

em Geriatria. Dão-se referências. Telefone 243352310 ou telemóvel 917927609

ARRENDA-SE 9817

S. Domingos. T1 em TM. 918484585.

ALUGA-SE 9818

partamento T2, equipado e mobilado, junto ao Politécnico. Telemóvel 965146614.

A

EMPREGO PRECISA-SE 9783

otorista de ligeiros M com prática. Telemóvel 939508364.

mpregada para traE balhar a dias ou à hora. Telemóvel 934590929 ou telefone 243327163.

PRECISA-SE 9811

judante de cozinha, A com prática. Telemóvel 962404335.

EMPREGADA 9705

recisa-se, para P quartos e limpezas em Residencial. Trata telef. 243322399.

mpregada para serE viço de mesas e balcão, para Restaurante

9816

º andar, em Santa2. rém, 2 quartos, sala, cozinha, w.c., dispensa,

PRECISA-SE 9796

9617

9784

9792

das: habitação: 275 euros; e 4 assoalhadas: escritório, consultório ou outros serviços, 400 euros. Telemóvel 917340419.

A

ALUGA-SE

ARRENDAM-SE Apartamentos jun2 to ao W Shopping, em Santarém. 3 assoalha-

R/C

PRECISA-SE 9819

ara apoio domiciliáP rio, Técnica de Enfermagem, com formação

CAMPANHA DE TOMATE 9673

ferece-se tractorisO ta para condução de máquinas agrícolas, com experiência. Telemóvel 968226521.

PROCURA TRABALHO

DIVERSOS J. C. LIMA 9728

inturas interior e P exterior, canalizações, tectos falsos, rebocos e arranjos de telhados. Orçamentos grátis. Telemóveis 915719962 e 916614026 ou telefone 243321186.

EXECUTAM-SE 8658

odos os trabalhos de T construção civil: telhados, limpeza de algerozes, etc., de orçamento ou à hora. Telemóvel 913625950.

EXPLICAÇÕES 1472

atemática e Física, M do 9.º, 10.º, 11.º e 12.º, Álgebra de Cursos Superiores e estatísticas, por professor de comprovada competência. Telemóvel 966721990.

CANALIZADOR 8657

e tem problemas na S sua canalização ou nas suas torneiras, contacte-nos para o telemóvel 913625950.

ANTÓNIO DA SILVA 9059

inturas - interior e P exterior, isolamentos, pavimentos, canalizações, tectos falsos, serviços de ladrilhador, rebocos, montagem de apliques, etc.. Por orçamento ou à hora. Contacto: TM. 934156716.

PINTURAS 9058

xterior, interior, isoE lamentos, algerozes, telhados, etc.. Telemóvel 934661224.

SOS PC 0864

ssistência Técnica A em informática, Hardware e Software, comunicações. Telemóvel 912384064.

PEDREIRO 9760

mpresa credenciaE da – alvará. Reboco, mosaico, azulejo. Pare-

9809

des em pladur. Pavimento flutuante. Telefone 243306484.

partir de Setembro. Telemóvel 939595663.

9761

craniana, casada, U segunda a sextafeira, part-time ou full-time, a

ARRENDA-SE Apartamento com 4 assoalhadas, em Alpiarça, num dos locais mais aprazíveis, no Largo 1.º de Maio, junto ao Ciclo Preparatório e Centro de Saúde. Trata telefone 243332518 ou telemóvel 917403447

PINTOR mpresa credenciaE da – alvará. Pinturas interiores e exteriores de prédios e moradias. Telemóvel 966874272.

PASTELARIA 9773

respassa-se em S. T Domingos – Santarém. Telemóvel 965244682.


publicidade

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

PROFISSÕES LIBERAIS

DR. DUARTE GONÇALVES (ISABELINHA) MÉDICO OFTALMOLOGISTA Largo do Seminário, 31 Telef. 243322332 – SANTARÉM

ADVOGADOS & SOLICITADORES FERNANDO MARTINHO SOFIA MARTINHO JOSÉ CARLOS PÓ

ADVOGADOS Rua António José de Almeida, 17-1.º Esq.º (Junto ao Antigo Banco de Portugal) Telef. 243326821 Fax 243333830 – SANTARÉM

MARIA JOÃO ALVES e MARIA MANUEL ESTRELA

SOCIEDADE DE ADVOGADOS, RL Largo Cândido dos Reis, 11 - 3.º Esq.º (Frente ao Hospital Velho) Telfs. 243323641 e 243332829 Fax 243332156 – 2000-241 SANTARÉM E-mail:mja.mme.adv@oniduo.pt

OLIVEIRA DOMINGOS ADVOGADO Largo Cândido dos Reis, n.º 3 - 1.º Telef. 243326310 Fax 243333587 – Telemóvel 963093904 2000-241 SANTARÉM

LISZT DE MELO PAULO M. NAZARETH BARBOSA

ADVOGADO Rua Pedro de Santarém, n.º 65 - 1.º Dt.º Telef. 243 042 631 – Fax 243 357 674 2000-223-SANTARÉM

J. LOURO DOS REIS RUTE REBOLA ADVOGADOS

NATIVIDADE CARDOSO SOLICITADORA

Av.ª do Brasil, Edifício Scálabis, 17, 1.º Dt.º – 2005-136 Santarém Telef. 243328393 – Telemóvel 938590759 Fax 243328522

FERNANDA FONSECA NEVES

ADVOGADA Estrada de S. Domingos, Lote 3 - 1.º Esq.º SANTARÉM Telef. 243306703 – TM. 964500159

J. FRÓIS RAFAEL MARGARIDA LENCASTRE FRÓIS

ADVOGADOS Escrit.: Praça Sá da Bandeira, 22-1.º Telef. 243325178 – SANTARÉM

RICARDO PEDROSA DE MELO

MÉDICO Doenças Pulmonares Alergias Respiratórias Consultório: Urb. da Antiga Praça de Touros, Lote 8-4.º Dt.º Telefone 243326957 – 2000 SANTARÉM

DR. MANUEL DO ROSÁRIO Endoscopia Alta, Colonoscopia Consulta de Gastroenterologia, às segundas-feiras Rua Dr. Teixeira Guedes, 13-1.º. Telef. 243323113 Marcações telefónicas nos dias úteis

DR. FERNANDO SARAIVA Especialista em Reumatologia Médico do Hospital de Santa Maria DOENÇAS REUMÁTICAS Cons.: Rua Padre Inácio da Piedade de Vasconcelos, 11 - 1.º Telef. 243326449 – SANTARÉM

DR. EDUARDO LOPES

DOENÇAS DOS OLHOS Cons. e Aplic. Lentes de Contacto, a partir das 14 horas, de 2.ª a 6.ª-feira. Rua Colégio Militar, Lote A - 1.º Esq.º Telef. 243328303 – SANTARÉM

DR. ARTUR GOULART

MADEIRA LOPES FRANCISCO MADEIRA LOPES

ADVOGADOS Telef. 243323700 – Fax 243332994 Rua Elias Garcia, 24-1.º Apartado 173 – 2001- 902 SANTARÉM

MÉDICO Marcações pelo telefone 243325254 Cons.: Urb. da Antiga Praça de Touros, Lote 7 - 2.º Dt.º – SANTARÉM

DR. CÉSAR MARTINS

DERMATOLOGIA – DOENÇAS DA PELE

SOLICITADORES

ADVOGADO Rua Dr. Jaime Figueiredo, 24 - A - 1.º Esq.º Telef. 243325036 – 2000-237 SANTARÉM Praça da República, 29-1.º Esq.º - Almeirim Telefs. 243597997/8 – Fax 243597999

DR. JOÃO ROQUE DIAS

HELENA VICTOR

ADVOGADA Rua Colégio Militar, 10 - 2.º Esq. 2000-230 SANTARÉM Telef. 243323024 – Fax 243322338

DR.ª HELENA ESTEVES OBSTETRICIA E GINECOLOGIA

DR.ª PAULA PINHEIRO

ADVOGADOS R. Pedro de Santarém, 37-1.º Frente Telef. 243324713 – Fax 243333126 2000-223 SANTARÉM

ORLANDO MENDES TERESA PINTO FERREIRA Sociedade de Advogados, R.L. Travessa do Fróis, 3 - 1.º e 2.º 2000-145 SANTARÉM Telef. 243328444 – Fax 243391079 E mail: orlandomtpf_socadv.rl@mail.telepac.pt

ANA MARTINHO DO ROSÁRIO ISABEL ALVES DE MATOS VICTOR BATISTA ADVOGADOS Av.ª do Brasil, 1.º C (Edifício Scálabis) Telef. 243326242 – SANTARÉM

IVONE PITA SOARES A. PEREIRA GOMES ADVOGADOS Largo Cândido dos Reis, 11-4.º Esq.º Telefones 243321706/7 Fax 243321708 – 2000 SANTARÉM

JOSÉ FRANCISCO FAUSTINO JOÃO RAFAEL FRANCISCO ANTUNES LUÍS FRANCISCO LOPES LEITÃO ADVOGADOS

ARTUR RODRIGUES ADVOGADO Av.ª Bernardo Santareno, n.º 47 - 4.º Frt. Telef./Fax 243371076 - 2005-177 SANTARÉM

A. PENA MONTEIRO

ADVOGADO Escritório: Rua Capelo e Ivens, n.º 36 Apartado 122 – 2001-092 SANTARÉM Telef./Fax: 243 325 238

ADVOGADO Largo do Município, 21 - 1.º Esq.º Apartado 96 2005-245 SANTARÉM Telef. 243 333 556 – Fax: 243 325 159

RICARDINO GONÇALVES SOLICITADOR Rua Pedro de Santarém, 37 - 1.º F Telef. 243324713 - 2000 SANTARÉM

AMILCAR J. DA LUZ COSTA

SOLICITADOR Largo da Piedade, 7-2.º Esq.º Telef. 243324012. Às 2.as e 5.as, das 10 às 12.30 horas – SANTARÉM

Largo do Município, n.º 21 - 1.º Esq.º Apartado 192 – Santarém Telef. 243332341 – Fax 243322941 Telemóvel 914453138

MARIA JOÃO CATROLA

ADVOGADA Av. António dos Santos, 5 - 1.º Dt.º 2005-094 SANTARÉM Telef./Fax 243591648 – TM. 919100473 e-mail: mariajoaocatrola-1457 e @adv.oa.pt

CIRURGIA PLÁSTICA Rua Pedro de Santarém, 2 - 3.º A e B Telefone 243321147 – SANTARÉM Marcações a partir das 14 horas

PSICOLOGIA CLÍNICA Mestre em Psicologia da Educação Acordos: PT - CTT - SAMS - CGD Av.ª Bernardo Santareno, n.º 23 - r/c Dt.º – 2000-153 SANTARÉM Marcações: Telefones 243329105 e 243322786

Dr.ª Maria do Rosário M. Faustino MÉDICA ESPECIALISTA OUVIDOS – NARIZ – GARGANTA Rua Colégio Militar, Lote B - 1.º Frente Telef. 243322396 – SANTARÉM

TERAPEUTA DA FALA

M.ª PAULA RONDÃO Acordos com: PT - CTT - CGD SÃ VIDA Av.ª Bernardo Santareno, n.º 23 r/c Dt.º – 2000-153 SANTARÉM Marcações: Telef. 243329105 Telemóvel 917548644

Laboratório Prótese Dentária Todos os dias úteis Contrato de prestação de serviços com SAMS e outros.

DR. BART LIMBURG

MÉDICO DENTISTA HOLANDÊS Av.ª Bernardo Santareno, 13 - 1.º Dt.º (Av.ª do Hospital Novo) Telef. 243332757 – SANTARÉM

CARDIOLOGISTA Electrocardiograma M.A.P.A. Monitorização Ambulatória da Pressão Arterial E.C.G. Holter 24 Horas Ecocardiogramas M, 2 D Doppler Av.ª José Saramago, n.º 17 - 1.º Telef. 243327431 – SANTARÉM

Av.ª D. Afonso Henriques, 31-2.º - Dt.º Telef. 243327366 – SANTARÉM

RITA TORRES PSICÓLOGA CLÍNICA

Centro de Enfermagem Monteiro & Aguiar, Lda. R. Padre Inácio da Piedade de Vasconcelos, n.º 11 - 1.º (ao Choupal), 2000-195 Santarém

TERAPEUTA DA FALA

SARA INSTALLÉ FIDALGO

Rua do Colégio Militar, Lote B, n.º 16 - 1.º Esq.º 2000-230 SANTARÉM Telef. 243329300 – TM. 967498499

Dr. Rui Castro MÉDICO Especialista Clínica Geral CONSULTAS: De segunda a sexta-feira

SAÚL BAPTISTA

ADVOGADO Rua Dr. Ginestal Machado, 13 - 1.º Telef. 243357290 – Fax 243357291 2005-155 SANTARÉM

ISABEL DA MÃE

ADVOGADA

PSICÓLOGA

Maria do Céu Dias

Telefone 243326444 Telemóvel 968011838

Rua Reitor Pedro Calmon, n.º 6 - 1.º – SANTARÉM Telefone 243327159 – Fax 243327160

PIEDADE GARCIA

DR. MIGUEL TRIGO

DR. JÚLIO ARANHA

JOÃO NEVES VELOSO

MÉDICO ESPECIALISTA Cirurgia Geral SURGIMED Telef. 243305780 – SANTARÉM

PSIQUIATRIA

DR. MÁRIO SOARES CIRURGIA VASCULAR

J. MARTINS LEITÃO JOÃO P. MARTINS LEITÃO CÁSSIO MARTINS LEITÃO

Joaquim Pedroso da Costa

ADVOGADA Aberto dias úteis ALCANEDE – Rua de S. João, 3 – Apartado 7 Telef./Fax 243408235 – TM. 963707886

MÉDICOS PAULA CHAMBEL FISIOTERAPEUTA FORMADA EM ALCOITÃO Telef. (Clínica): 243591402 – ALMEIRIM

Consultório: Rua José Saramago (atrás do Banco de Portugal), 17 - 1.º – Telef./Fax 243327431 Domicílios: 917770678

Carla Moura Gonçalves MÉDICA DENTIST A DENTISTA Rua do Colégio Militar, Lote C-26/F Telef. 243 33 29 61 2000-230 SANTARÉM

DR.ª ISABEL MONTEIRO

MÉDICA CARDIOLOGISTA • Consultas de Cardiologia • Electrocardiogramas • Ecocardiogramas Modo M, 2 D e Doppler a Cor R. Dr. António José de Almeida, 11-4.º Dt.º Telef. 243326957 – 2000 Santarém

19

Graça Ferreira da Silva MÉDICA CARDIOLOGISTA Consultas de 2.ª a 6.ª-feira

– ELECTROCARDIOGRAMAS – PROVAS DE ESFORÇO – ECOCARDIOGRAMAS – DOPPLER CARDÍACO – HOLTER (ECG 24 H) – MAPA Estrada de S. Domingos, n.º 13 - 2.º e 5.º – SANTARÉM Telefs. 243328890 e 243325810

Serviços Médicos do Coração

Centro Médico Cirúrgico de Santarém, S.A.

FRANCISCO PEDRÓGÃO

CORREIO DO RIBATEJO

– ELECTROCARDIOGRAMAS – PROVAS DE ESFORÇO – ECOCARDIOGRAMAS – DOPPLER CARDÍACO – HOLTER (ECG 24 H) – MAPA

ACORDOS: SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE – SAMS QUADROS – MAXICARE SINAPE SAMS – TELECOM – MEDIS – SÃ VIDA – MIN. JUSTIÇA – ADVANCECARE Estrada de S. Domingos, n.º 13 - 2.º e 5.º – SANTARÉM – Telefs. 243328890 e 243325810

NO VA MORAD A NOV MORADA CONSULTÓRIO DENTÁRIO

DR. MARCÃO Médico Especialista de ESTOMATOLOGIA (Doenças de Boca e Dentes) Pela Ordem dos Médicos e pelo Hospital de Santa Maria Clínica, Cirurgia e Próteses Dentárias. CONSULTAS TODOS OS DIAS Assistência exclusiva Médica – Garante-se esterilização de todo o material em AUTOCLAVE Largo Cândido dos Reis, 11 - 1.º Dt.º (junto ao Hospital Velho) Telef. 243326435 – SANTARÉM

Dr Dr.. José Manuel G. Nogueira MÉDICO

Electrocardiogramas

Consultas às 2.as, 3.as, 5.as e 6.as-feiras, a partir das 15 horas Marcação pelo telefone 243372731 Praceta Cónego Dr. Manuel Nunes Formigão, Lote 209 (S. Domingos – Santarém)

DR. MARTINHO DO ROSÁRIO

UROLOGISTA – Doenças dos Rins, Vias Urinárias e Aparelho Sexual Masculino – Consultas às 2.ª, 4.ª e 6.as-feiras – Urofluxometria diariamente – Biópsias da Próstata Eco-Dirigidas com resposta Histológica em 3 dias Marcações diárias das 9 às 12 e das 15 às 20 horas Consultório: R. José Saramago, 17 - 1.º – 2005-143 SANTARÉM – Telef. 243327431

MARIA EDUARDA FIGUEIREDO MÉDICA DENTISTA Consultas de 2.ª a sábado Rua Dr. António José de Almeida, n.º 5 - 1.º Dt.º Telefs. 243322959 - 243040130 Telemóveis 918781005 - 929059729 – SANTARÉM

GRAÇA MARONA Ginecologia – Obstetrícia

Rua Pedro de Santarém, 37 - 3.º – SANTARÉM – Telef. 243 333 542 Largo General Guerra, 18 (CLICALM) – ALMEIRIM Telef. 243 509 107 – Telemóvel 91 560 79 16 Consultórios do Jardim – Telef. 243 593 422 – ALMEIRIM

DR. MÁRIO GALVEIAS

DR DR.. CARLOS MM.. SANTOS

Médico Especialista

Médico Urologista do Instituto P ortuguês de Oncologia

OUVIDOS – NARIZ – GARGANTA

Consultas às 3.as-feiras.

Marcações: Telef. 243591521, das 15 às 19 horas. Rua Dionísio Saraiva, Lote 4-1.º - Dt.º ALMEIRIM

Consultório: Centro de Enfermagem Monteiro & Aguiar, Lda. – Rua Padre Inácio da Piedade, 11 – Telef. 243326449 – Santarém

Rua Colégio Militar, Lote B - 1.º Frente Telef. 243322396 – SANTARÉM

DIVERSOS

ENFERMAGEM

TERAPEUTA DA FALA

L. M. MARTINHO DO ROSÁRIO

ERMELINDA MELRO

OTORRINO

J. M. MILHEIRO DE CARVALHO MÉDICO DENTISTA Consultas: segundas, quartas e sextas-feiras.

DR.ª VANESSA MARTINS CLÍNICA IMS

Torres de S. Domingos – Praceta João Caetano Brás, n.º 6 - TM. 919137182 TEF. 243370150 - 2005-517–SANTARÉM

ENGENHEIRO CIVIL L. Padre Francisco Nunes da Silva, 1 r/c Dt.º - Tel. 243305270 - SANTARÉM

ANÁLISES CLÍNICAS

DR.ª FÁTIMA CONSCIÊNCIA Laboratório: Rua Luís de Camões, 10 Telef. 243309780 – Fax 243309781 SANTARÉM

ENFERMEIRA Todos os tratamentos e Pé-Diabético e Úlceras-Varicosas Praceta de S. Lázaro, 9 - r/c Esq.º (Campo dos Leões) – Telef. 243357228 Residência – Telef. 243323977


publicidade

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

PROFISSÕES LIBERAIS

DR. DUARTE GONÇALVES (ISABELINHA) MÉDICO OFTALMOLOGISTA Largo do Seminário, 31 Telef. 243322332 – SANTARÉM

ADVOGADOS & SOLICITADORES FERNANDO MARTINHO SOFIA MARTINHO JOSÉ CARLOS PÓ

ADVOGADOS Rua António José de Almeida, 17-1.º Esq.º (Junto ao Antigo Banco de Portugal) Telef. 243326821 Fax 243333830 – SANTARÉM

MARIA JOÃO ALVES e MARIA MANUEL ESTRELA

SOCIEDADE DE ADVOGADOS, RL Largo Cândido dos Reis, 11 - 3.º Esq.º (Frente ao Hospital Velho) Telfs. 243323641 e 243332829 Fax 243332156 – 2000-241 SANTARÉM E-mail:mja.mme.adv@oniduo.pt

OLIVEIRA DOMINGOS ADVOGADO Largo Cândido dos Reis, n.º 3 - 1.º Telef. 243326310 Fax 243333587 – Telemóvel 963093904 2000-241 SANTARÉM

LISZT DE MELO PAULO M. NAZARETH BARBOSA

FRANCISCO PEDRÓGÃO ADVOGADO Rua Pedro de Santarém, n.º 65 - 1.º Dt.º Telef. 243 042 631 – Fax 243 357 674 2000-223-SANTARÉM

J. LOURO DOS REIS RUTE REBOLA ADVOGADOS

NATIVIDADE CARDOSO SOLICITADORA

Av.ª do Brasil, Edifício Scálabis, 17, 1.º Dt.º – 2005-136 Santarém Telef. 243328393 – Telemóvel 938590759 Fax 243328522

FERNANDA FONSECA NEVES

ADVOGADA Estrada de S. Domingos, Lote 3 - 1.º Esq.º SANTARÉM Telef. 243306703 – TM. 964500159

J. FRÓIS RAFAEL MARGARIDA LENCASTRE FRÓIS

ADVOGADOS Escrit.: Praça Sá da Bandeira, 22-1.º Telef. 243325178 – SANTARÉM

ADVOGADO Rua Dr. Jaime Figueiredo, 24 - A - 1.º Esq.º Telef. 243325036 – 2000-237 SANTARÉM Praça da República, 29-1.º Esq.º - Almeirim Telefs. 243597997/8 – Fax 243597999

DR. MANUEL DO ROSÁRIO Endoscopia Alta, Colonoscopia Consulta de Gastroenterologia, às segundas-feiras Rua Dr. Teixeira Guedes, 13-1.º. Telef. 243323113 Marcações telefónicas nos dias úteis

DR. FERNANDO SARAIVA Especialista em Reumatologia Médico do Hospital de Santa Maria DOENÇAS REUMÁTICAS Cons.: Rua Padre Inácio da Piedade de Vasconcelos, 11 - 1.º Telef. 243326449 – SANTARÉM

DR. EDUARDO LOPES

DOENÇAS DOS OLHOS Cons. e Aplic. Lentes de Contacto, a partir das 14 horas, de 2.ª a 6.ª-feira. Rua Colégio Militar, Lote A - 1.º Esq.º Telef. 243328303 – SANTARÉM

DR. ARTUR GOULART

MADEIRA LOPES FRANCISCO MADEIRA LOPES

ADVOGADOS Telef. 243323700 – Fax 243332994 Rua Elias Garcia, 24-1.º Apartado 173 – 2001- 902 SANTARÉM

MÉDICO Marcações pelo telefone 243325254 Cons.: Urb. da Antiga Praça de Touros, Lote 7 - 2.º Dt.º – SANTARÉM

DR. CÉSAR MARTINS

DERMATOLOGIA – DOENÇAS DA PELE

SOLICITADORES

RICARDO PEDROSA DE MELO

MÉDICO Doenças Pulmonares Alergias Respiratórias Consultório: Urb. da Antiga Praça de Touros, Lote 8-4.º Dt.º Telefone 243326957 – 2000 SANTARÉM

HELENA VICTOR

ADVOGADA Rua Colégio Militar, 10 - 2.º Esq. 2000-230 SANTARÉM Telef. 243323024 – Fax 243322338

DR.ª HELENA ESTEVES OBSTETRICIA E GINECOLOGIA

DR.ª PAULA PINHEIRO

ADVOGADOS R. Pedro de Santarém, 37-1.º Frente Telef. 243324713 – Fax 243333126 2000-223 SANTARÉM

ORLANDO MENDES TERESA PINTO FERREIRA Sociedade de Advogados, R.L. Travessa do Fróis, 3 - 1.º e 2.º 2000-145 SANTARÉM Telef. 243328444 – Fax 243391079 E mail: orlandomtpf_socadv.rl@mail.telepac.pt

ANA MARTINHO DO ROSÁRIO ISABEL ALVES DE MATOS VICTOR BATISTA ADVOGADOS Av.ª do Brasil, 1.º C (Edifício Scálabis) Telef. 243326242 – SANTARÉM

IVONE PITA SOARES A. PEREIRA GOMES ADVOGADOS Largo Cândido dos Reis, 11-4.º Esq.º Telefones 243321706/7 Fax 243321708 – 2000 SANTARÉM

JOSÉ FRANCISCO FAUSTINO JOÃO RAFAEL FRANCISCO ANTUNES LUÍS FRANCISCO LOPES LEITÃO ADVOGADOS

ARTUR RODRIGUES ADVOGADO Av.ª Bernardo Santareno, n.º 47 - 4.º Frt. Telef./Fax 243371076 - 2005-177 SANTARÉM

A. PENA MONTEIRO

ADVOGADO Escritório: Rua Capelo e Ivens, n.º 36 Apartado 122 – 2001-092 SANTARÉM Telef./Fax: 243 325 238

ADVOGADO Largo do Município, 21 - 1.º Esq.º Apartado 96 2005-245 SANTARÉM Telef. 243 333 556 – Fax: 243 325 159

RICARDINO GONÇALVES SOLICITADOR Rua Pedro de Santarém, 37 - 1.º F Telef. 243324713 - 2000 SANTARÉM

AMILCAR J. DA LUZ COSTA

SOLICITADOR Largo da Piedade, 7-2.º Esq.º Telef. 243324012. Às 2.as e 5.as, das 10 às 12.30 horas – SANTARÉM

Largo do Município, n.º 21 - 1.º Esq.º Apartado 192 – Santarém Telef. 243332341 – Fax 243322941 Telemóvel 914453138

MARIA JOÃO CATROLA

ADVOGADA Av. António dos Santos, 5 - 1.º Dt.º 2005-094 SANTARÉM Telef./Fax 243591648 – TM. 919100473 e-mail: mariajoaocatrola-1457 e @adv.oa.pt

CIRURGIA PLÁSTICA Rua Pedro de Santarém, 2 - 3.º A e B Telefone 243321147 – SANTARÉM Marcações a partir das 14 horas

PSICOLOGIA CLÍNICA Mestre em Psicologia da Educação Acordos: PT - CTT - SAMS - CGD Av.ª Bernardo Santareno, n.º 23 - r/c Dt.º – 2000-153 SANTARÉM Marcações: Telefones 243329105 e 243322786

Dr.ª Maria do Rosário M. Faustino MÉDICA ESPECIALISTA OUVIDOS – NARIZ – GARGANTA Rua Colégio Militar, Lote B - 1.º Frente Telef. 243322396 – SANTARÉM

TERAPEUTA DA FALA

M.ª PAULA RONDÃO Acordos com: PT - CTT - CGD SÃ VIDA Av.ª Bernardo Santareno, n.º 23 r/c Dt.º – 2000-153 SANTARÉM Marcações: Telef. 243329105 Telemóvel 917548644

Laboratório Prótese Dentária Todos os dias úteis Contrato de prestação de serviços com SAMS e outros.

DR. BART LIMBURG

MÉDICO DENTISTA HOLANDÊS Av.ª Bernardo Santareno, 13 - 1.º Dt.º (Av.ª do Hospital Novo) Telef. 243332757 – SANTARÉM

CARDIOLOGISTA Electrocardiograma M.A.P.A. Monitorização Ambulatória da Pressão Arterial E.C.G. Holter 24 Horas Ecocardiogramas M, 2 D Doppler Av.ª José Saramago, n.º 17 - 1.º Telef. 243327431 – SANTARÉM

Av.ª D. Afonso Henriques, 31-2.º - Dt.º Telef. 243327366 – SANTARÉM

RITA TORRES PSICÓLOGA CLÍNICA

Centro de Enfermagem Monteiro & Aguiar, Lda. R. Padre Inácio da Piedade de Vasconcelos, n.º 11 - 1.º (ao Choupal), 2000-195 Santarém

TERAPEUTA DA FALA

SARA INSTALLÉ FIDALGO

Rua do Colégio Militar, Lote B, n.º 16 - 1.º Esq.º 2000-230 SANTARÉM Telef. 243329300 – TM. 967498499

Dr. Rui Castro MÉDICO Especialista Clínica Geral CONSULTAS: De segunda a sexta-feira

SAÚL BAPTISTA

ADVOGADO Rua Dr. Ginestal Machado, 13 - 1.º Telef. 243357290 – Fax 243357291 2005-155 SANTARÉM

ISABEL DA MÃE

ADVOGADA

PSICÓLOGA

Maria do Céu Dias

Telefone 243326444 Telemóvel 968011838

Rua Reitor Pedro Calmon, n.º 6 - 1.º – SANTARÉM Telefone 243327159 – Fax 243327160

PIEDADE GARCIA

DR. MIGUEL TRIGO

DR. JÚLIO ARANHA

JOÃO NEVES VELOSO

MÉDICO ESPECIALISTA Cirurgia Geral SURGIMED Telef. 243305780 – SANTARÉM

PSIQUIATRIA

DR. MÁRIO SOARES CIRURGIA VASCULAR

J. MARTINS LEITÃO JOÃO P. MARTINS LEITÃO CÁSSIO MARTINS LEITÃO

Joaquim Pedroso da Costa

ADVOGADA Aberto dias úteis ALCANEDE – Rua de S. João, 3 – Apartado 7 Telef./Fax 243408235 – TM. 963707886

MÉDICOS PAULA CHAMBEL FISIOTERAPEUTA FORMADA EM ALCOITÃO Telef. (Clínica): 243591402 – ALMEIRIM

Consultório: Rua José Saramago (atrás do Banco de Portugal), 17 - 1.º – Telef./Fax 243327431 Domicílios: 917770678

Carla Moura Gonçalves MÉDICA DENTIST A DENTISTA Rua do Colégio Militar, Lote C-26/F Telef. 243 33 29 61 2000-230 SANTARÉM

DR.ª ISABEL MONTEIRO

MÉDICA CARDIOLOGISTA • Consultas de Cardiologia • Electrocardiogramas • Ecocardiogramas Modo M, 2 D e Doppler a Cor R. Dr. António José de Almeida, 11-4.º Dt.º Telef. 243326957 – 2000 Santarém

19

Graça Ferreira da Silva MÉDICA CARDIOLOGISTA Consultas de 2.ª a 6.ª-feira

– ELECTROCARDIOGRAMAS – PROVAS DE ESFORÇO – ECOCARDIOGRAMAS – DOPPLER CARDÍACO – HOLTER (ECG 24 H) – MAPA Estrada de S. Domingos, n.º 13 - 2.º e 5.º – SANTARÉM Telefs. 243328890 e 243325810

Serviços Médicos do Coração

Centro Médico Cirúrgico de Santarém, S.A.

DR. JOÃO ROQUE DIAS

CORREIO DO RIBATEJO

– ELECTROCARDIOGRAMAS – PROVAS DE ESFORÇO – ECOCARDIOGRAMAS – DOPPLER CARDÍACO – HOLTER (ECG 24 H) – MAPA

ACORDOS: SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE – SAMS QUADROS – MAXICARE SINAPE SAMS – TELECOM – MEDIS – SÃ VIDA – MIN. JUSTIÇA – ADVANCECARE Estrada de S. Domingos, n.º 13 - 2.º e 5.º – SANTARÉM – Telefs. 243328890 e 243325810

NO VA MORAD A NOV MORADA CONSULTÓRIO DENTÁRIO

DR. MARCÃO Médico Especialista de ESTOMATOLOGIA (Doenças de Boca e Dentes) Pela Ordem dos Médicos e pelo Hospital de Santa Maria Clínica, Cirurgia e Próteses Dentárias. CONSULTAS TODOS OS DIAS Assistência exclusiva Médica – Garante-se esterilização de todo o material em AUTOCLAVE Largo Cândido dos Reis, 11 - 1.º Dt.º (junto ao Hospital Velho) Telef. 243326435 – SANTARÉM

Dr Dr.. José Manuel G. Nogueira MÉDICO

Electrocardiogramas

Consultas às 2.as, 3.as, 5.as e 6.as-feiras, a partir das 15 horas Marcação pelo telefone 243372731 Praceta Cónego Dr. Manuel Nunes Formigão, Lote 209 (S. Domingos – Santarém)

DR. MARTINHO DO ROSÁRIO

UROLOGISTA – Doenças dos Rins, Vias Urinárias e Aparelho Sexual Masculino – Consultas às 2.ª, 4.ª e 6.as-feiras – Urofluxometria diariamente – Biópsias da Próstata Eco-Dirigidas com resposta Histológica em 3 dias Marcações diárias das 9 às 12 e das 15 às 20 horas Consultório: R. José Saramago, 17 - 1.º – 2005-143 SANTARÉM – Telef. 243327431

MARIA EDUARDA FIGUEIREDO MÉDICA DENTISTA Consultas de 2.ª a sábado Rua Dr. António José de Almeida, n.º 5 - 1.º Dt.º Telefs. 243322959 - 243040130 Telemóveis 918781005 - 929059729 – SANTARÉM

GRAÇA MARONA Ginecologia – Obstetrícia

Rua Pedro de Santarém, 37 - 3.º – SANTARÉM – Telef. 243 333 542 Largo General Guerra, 18 (CLICALM) – ALMEIRIM Telef. 243 509 107 – Telemóvel 91 560 79 16 Consultórios do Jardim – Telef. 243 593 422 – ALMEIRIM

DR. MÁRIO GALVEIAS

DR DR.. CARLOS MM.. SANTOS

Médico Especialista

Médico Urologista do Instituto P ortuguês de Oncologia

OUVIDOS – NARIZ – GARGANTA

Consultas às 3.as-feiras.

Marcações: Telef. 243591521, das 15 às 19 horas. Rua Dionísio Saraiva, Lote 4-1.º - Dt.º ALMEIRIM

Consultório: Centro de Enfermagem Monteiro & Aguiar, Lda. – Rua Padre Inácio da Piedade, 11 – Telef. 243326449 – Santarém

Rua Colégio Militar, Lote B - 1.º Frente Telef. 243322396 – SANTARÉM

DIVERSOS

ENFERMAGEM

TERAPEUTA DA FALA

L. M. MARTINHO DO ROSÁRIO

ERMELINDA MELRO

OTORRINO

J. M. MILHEIRO DE CARVALHO MÉDICO DENTISTA Consultas: segundas, quartas e sextas-feiras.

ENGENHEIRO CIVIL L. Padre Francisco Nunes da Silva, 1 r/c Dt.º - Tel. 243305270 - SANTARÉM

DR.ª VANESSA MARTINS CLÍNICA IMS

Torres de S. Domingos – Praceta João Caetano Brás, n.º 6 - TM. 919137182 TEF. 243370150 - 2005-517–SANTARÉM

ANÁLISES CLÍNICAS

DR.ª FÁTIMA CONSCIÊNCIA Laboratório: Rua Luís de Camões, 10 Telef. 243309780 – Fax 243309781 SANTARÉM

ENFERMEIRA Todos os tratamentos e Pé-Diabético e Úlceras-Varicosas Praceta de S. Lázaro, 9 - r/c Esq.º (Campo dos Leões) – Telef. 243357228 Residência – Telef. 243323977


20

necrologia

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010 SANTARÉM

A Nova Agência Funerária

SANTARÉM

LOPES & BENAVENTE, LDA.

A CONFIANÇA CONSTRÓI-SE... HÁ MAIS DE 25 ANOS A SERVIR...

COMENDADOR LADISLAU TELES BOTAS N. a 29-1-1936 – F. a 23-7-2010

Agradecimento e Missa do 7.º Dia Sua família agradece muito reconhecidamente a todas as pessoas que se dignaram acompanhar o seu saudoso extinto à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar. Participa que será celebrada missa do 7.º Dia, pelo seu eterno descanso, hoje, sexta-feira, dia 30, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

Funerária Dom Fernando, Lda. Telef. 243108492 – Santarém

AGRADECIMENTO

AGOSTINHO FIT AS FITAS PEREIRA Faleceu a 29-6-2010

Missa do 30.º Dia

Especializados em serviços para jazigo e cremações

www.lopesebenavente.com TELEF. 243 323 888

Carlos Lopes 912 505 600

Ex-Sócios-Gerentes da Agência Scalabitana

Partiste sem te despedires Deixaste tua recordação Que DEUS te guarde no céu Como nós no coração 9797 ua esposa, filhos, nora, genro e netos participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso amanhã, sábado, dia 31, às 16 horas, na igreja de Jesus Cristo – Hospital Velho, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

(Frente à Rotunda Luminosa, ao lado da Farmácia Confiança) S. DOMINGOS – 2005-242 SANTARÉM Filial: Fazendas de Almeirim – Rua Dr. Guilherme Nunes Godinho, 280 – Telem. 933351515

S

SANTARÉM

SANTARÉM

SANTARÉM

MANUEL ANTÓNIO DA PIEDADE NARCISO

JOSÉ PEREIRA VARINO

PORTELA DAS PADEIRAS

A família de Ladislau Teles Botas agradece a todos os funcionários do Lar de Acamados da Santa Casa da Misericórdia de Santarém, todo o carinho, cuidados médicos e de enfermagem prestados ao seu familiar durante o seu internamento. Agradecimento extensivo à Mesa da Santa Casa e a todos quantos cuidaram do seu familiar. A todos um grande bem haja.

JOSÉ AUGUSTO FERNANDES MISSA

ua esposa participa que S será celebrada missa pelo seu eterno descanso, hoje,

9806

sexta-feira, dia 30, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

SANTARÉM

MARIA OLÍVIA BENTO PENTEADO QUEIJEIRO

VALE DE FIGUEIRA – SANTARÉM

Faleceu a 25-7-2010

11 Anos de Eterna Saudade

5 Anos de Eterna Saudade

31-7-1999 – 31-7-2010 ua esposa, filhos, nora e netos, participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso, amanhã, sábado, dia 31, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

6-8-2005 – 6-8-2010 ua esposa, filhos, genros, nora e netos participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso no próximo dia 6 de Agosto, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

S

Agradecimento e Missa do 7.º Dia 9805

JOSÉ ADELINO DE JESUS DUARTE 6 ANOS DE ETERNA SAUDADE Sua mulher, filhos, genro, nora, netos e demais família recordam com profunda dor e saudade a passagem do 6.º ano de falecimento e participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso no próximo dia 5, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

Agência Funerária Telef.

ALEIXO, LDA.

243328115 Fax

243328818 Telems. 966007049 968041420 964052764

Sede: Santarém – P raceta Cidade Badajoz, n.º 15 c/v Praceta Telef. 243558315

Acácio Benavente 916 151 250

QUINTA DA MAFARRA - VÁRZEA

BRILETE CONDEÇO SOARES 14 Anos de Eterna Saudade 28-7-1996 – 28-7-2010 9800 eu marido e filhos participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso, no próximo domingo, dia 1 de Agosto, às 10 horas, na igreja da Várzea, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

S

S

Agência Funerária

S

eu marido, filhos, nora, neta e restante família agradecem muito reconhecidamente a todas as pessoas que se dignaram acompanhar a sua ente querida à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar. Participam que será celebrada missa do 7.º dia, pelo seu eterno descanso, amanhã, sábado, dia 31, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

9789

«Campeão», Lda. MARIA DE JESUS

Serviço Permanente Telef. 243 32 50 74 SEDE: Estrada de S. Domingos, 27 - A – SANTARÉM

9 Anos de Eterna Saudade

29-7-2001 – 29-7-2010 9791 eu irmão, cunhada, sobrinhos e restante família participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso no próximo domingo, dia 1 de Agosto, às 12 horas, na igreja Paroquial de Vale de Figueira, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

S

A FUNERÁRIA Jorge Almeida, Lda.

Serviço Permanente Telef. 243 44 12 46 Telemóvel 91 72 73 370 Escrit.: Sobral – S. Vicente do Paúl – Telef. 243 44 12 46 Sede: Pernes – Rua Oriol Pena, 103 cv – Telef. 243 44 94 44


20

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

necrologia

SANTARÉM

A Nova Agência Funerária

SANTARÉM

LOPES & BENAVENTE, LDA.

A CONFIANÇA CONSTRÓI-SE... HÁ MAIS DE 25 ANOS A SERVIR...

COMENDADOR LADISLAU TELES BOTAS N. a 29-1-1936 – F. a 23-7-2010

Agradecimento e Missa do 7.º Dia Sua família agradece muito reconhecidamente a todas as pessoas que se dignaram acompanhar o seu saudoso extinto à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar. Participa que será celebrada missa do 7.º Dia, pelo seu eterno descanso, hoje, sexta-feira, dia 30, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

Funerária Dom Fernando, Lda. Telef. 243108492 – Santarém

AGRADECIMENTO

AGOSTINHO FIT AS FITAS PEREIRA Faleceu a 29-6-2010

Missa do 30.º Dia

Especializados em serviços para jazigo e cremações

www.lopesebenavente.com TELEF. 243 323 888

Carlos Lopes 912 505 600

Ex-Sócios-Gerentes da Agência Scalabitana

Partiste sem te despedires Deixaste tua recordação Que DEUS te guarde no céu Como nós no coração 9797 ua esposa, filhos, nora, genro e netos participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso amanhã, sábado, dia 31, às 16 horas, na igreja de Jesus Cristo – Hospital Velho, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

(Frente à Rotunda Luminosa, ao lado da Farmácia Confiança) S. DOMINGOS – 2005-242 SANTARÉM Filial: Fazendas de Almeirim – Rua Dr. Guilherme Nunes Godinho, 280 – Telem. 933351515

S

SANTARÉM

SANTARÉM

SANTARÉM

MANUEL ANTÓNIO DA PIEDADE NARCISO

JOSÉ PEREIRA VARINO

PORTELA DAS PADEIRAS

A família de Ladislau Teles Botas agradece a todos os funcionários do Lar de Acamados da Santa Casa da Misericórdia de Santarém, todo o carinho, cuidados médicos e de enfermagem prestados ao seu familiar durante o seu internamento. Agradecimento extensivo à Mesa da Santa Casa e a todos quantos cuidaram do seu familiar. A todos um grande bem haja.

JOSÉ AUGUSTO FERNANDES MISSA

ua esposa participa que S será celebrada missa pelo seu eterno descanso, hoje,

9806

sexta-feira, dia 30, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

SANTARÉM

MARIA OLÍVIA BENTO PENTEADO QUEIJEIRO

VALE DE FIGUEIRA – SANTARÉM

Faleceu a 25-7-2010

11 Anos de Eterna Saudade

5 Anos de Eterna Saudade

31-7-1999 – 31-7-2010 ua esposa, filhos, nora e netos, participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso, amanhã, sábado, dia 31, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

6-8-2005 – 6-8-2010 ua esposa, filhos, genros, nora e netos participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso no próximo dia 6 de Agosto, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

S

Agradecimento e Missa do 7.º Dia 9805

JOSÉ ADELINO DE JESUS DUARTE 6 ANOS DE ETERNA SAUDADE Sua mulher, filhos, genro, nora, netos e demais família recordam com profunda dor e saudade a passagem do 6.º ano de falecimento e participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso no próximo dia 5, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

Agência Funerária Telef.

ALEIXO, LDA.

243328115 Fax

243328818 Telems. 966007049 968041420 964052764

Sede: Santarém – P raceta Cidade Badajoz, n.º 15 c/v Praceta Telef. 243558315

Acácio Benavente 916 151 250

QUINTA DA MAFARRA - VÁRZEA

BRILETE CONDEÇO SOARES 14 Anos de Eterna Saudade 28-7-1996 – 28-7-2010 9800 eu marido e filhos participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso, no próximo domingo, dia 1 de Agosto, às 10 horas, na igreja da Várzea, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

S

S

Agência Funerária

S

eu marido, filhos, nora, neta e restante família agradecem muito reconhecidamente a todas as pessoas que se dignaram acompanhar a sua ente querida à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar. Participam que será celebrada missa do 7.º dia, pelo seu eterno descanso, amanhã, sábado, dia 31, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

9789

«Campeão», Lda. MARIA DE JESUS

Serviço Permanente Telef. 243 32 50 74 SEDE: Estrada de S. Domingos, 27 - A – SANTARÉM

9 Anos de Eterna Saudade

29-7-2001 – 29-7-2010 9791 eu irmão, cunhada, sobrinhos e restante família participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso no próximo domingo, dia 1 de Agosto, às 12 horas, na igreja Paroquial de Vale de Figueira, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

S

A FUNERÁRIA Jorge Almeida, Lda.

Serviço Permanente Telef. 243 44 12 46 Telemóvel 91 72 73 370 Escrit.: Sobral – S. Vicente do Paúl – Telef. 243 44 12 46 Sede: Pernes – Rua Oriol Pena, 103 cv – Telef. 243 44 94 44


publicidade

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

21

“CORREIO DO RIBATEJO” – 30-7-2010

necrologia SANTARÉM – ABITUREIRAS

CORREIO DO RIBATEJO

SANTARÉM

DIRECÇÃO DE FINANÇAS DE SANTARÉM

SANTARÉM

SERVIÇO DE FINANÇAS DE SANTARÉM

A N Ú N C I O e ÉDITOS DE 20 DIAS PROCESSO DE EXECUÇÃO FISCAL Nº 2089200901010549 AP

CITAÇÃO DE CREDORES E VENDA DE BENS

JOSÉ PIRES CA CATTARINO Faleceu a 21-7-2010

FELISMINA MARIA FERREIRA DOS SANTOS Faleceu a 4-1-2010

Agradecimento e Missa 9788

A

sua família agradece muito reconhecidamente a todas as pessoas que se dignaram acompanhar o seu saudoso extinto à sua última morada, ou que de qualquer forma lhes manifestaram o seu pesar. Participa que será celebrada missa no dia 1 de Agosto, na igreja das Abitureiras, pelo seu eterno descanso, às 9 horas, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto. Agradecemos também à Santa Casa da Misericórdia pelo apoio, carinho e amizade que dedicou ao sr. Catarino ao longo de muitos anos.

ASSINE O

CORREIO DO RIBA TEJO RIBATEJO

Missa do 7.º Mês 9790

noras, genros, Seusnetosfilhos,e restante famí-

lia participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso, no próximo dia 4 de Agosto, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

MIGUEL VVASSALO ASSALO DE ALMEIDA (Transportes Vassalo) 15 Meses de Eterna Saudade 6-5-2009 – 6-8-2010 9807 ua esposa, filhos, nora, genro, netos e restante família participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso, no próximo dia 6 de Agosto, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

S

www.correiodoribatejo.com

correiodoribatejo@mail.telepac.pt Telef. 243333116 – Fax 243333258 www.correiodoribatejo.com

(1.ª publicação) JORGE MANUEL SARDINHA SERRA, Chefe do Serviço de Finanças do concelho de Santarém. Faz saber que por este Serviço de Finanças correm ÉDITOS DE 20 DIAS, contados da segunda publicação deste anúncio, citando, nos termos do n.º 2 do artigo 239º do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), os credores desconhecidos e sucessores dos credores preferentes da executada A LIMA IMAGEM E SERVIÇOS UNIPESSOAL, LDA., que tem a sua sede em Rua 16 de Abril N 111 – Jardim de Cima 2005-337 Santarém, para no prazo de 15 (QUINZE) DIAS posteriores aos dos éditos, reclamarem os seus créditos pelo produto da venda dos bens a seguir indicados, sobre o qual tenham garantia real (art. 240º, CPPT) e que foram penhorados em 21 de Maio de 2009 no processo de execução fiscal acima identificado, instaurado para pagamento de dívidas de Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS) dos anos de 2008 e 2009, no montante actual de 3.439,49 j, sendo 2.864,41 j de quantia exequenda e 575,08 j de acréscimos legais. Findo o prazo dos éditos, no dia 21 de SETEMBRO de 2010, pelas horas 15 H 00 M, proceder-se-á à sua venda por meio de PROPOSTAS EM CARTA FECHADA (art. 248º/1,CPPT) sendo o valor base para a venda de cada uma das verbas anunciadas o correspondente a 70% do valor atribuído, não sendo consideradas as de valor inferior (art. 250º/4, CPPT). BENS A VENDER VENDA Nº 2089.2010.225 Valor base para as propostas de 10.500,00 j (DEZ MIL E QUINHENTOS EUROS): Uma máquina de impressão digital da marca SEIKO, modelo IP 6600, com o número de série 51622290 do ano de 2007, destinada à indústria e comércio de produtos publicitários, em bom estado de conservação e funcionamento. Foi-lhe atribuído o valor de 15.000,00 j (Quinze mil euros). VENDA Nº 2089.2010.222 Valor base para as propostas de 700,00 j (SETECENTOS EUROS): Uma estante de secagem marca MINITEX, com motor eléctrico e de cor branca e verde, sem número de série visível, destinada à indústria e comércio de produtos publicitários, em bom estado de conservação e funcionamento. Foi-lhe atribuído o valor de 1.000,00 j (Mil euros). VENDA Nº 2089.2010.223 Valor base para as propostas de 910,00 j (NOVECENTOS E DEZ EUROS: Uma máquina de abrir quadros da marca LUXDRYER, sem número de série visível, destinada à indústria e comércio de produtos publicitários, em bom estado de conservação e funcionamento. Foi-lhe atribuído o valor de 1.300,00 j (Mil e trezentos euros). VENDA Nº 2089.2010.224 Valor base para as propostas de 420,00 j (QUATROCENTOS E VINTE EUROS): Uma máquina de costura da marca FOMAX, modelo KDD20U53, sem número de série visível, destinada à indústria e comércio de produtos publicitários, em bom estado de conservação e funcionamento. Foi-lhe atribuído o valor de 600,00 j (Seiscentos euros). É depositária a representante legal da executada Sra. D. Maria Lucrécia Gertrudes Carvalho Lima, com domicílio na Rua da Milhariça – 2000-433 Arneiro das Milhariças - Santarém, a qual, nessa qualidade e depois de contactada no seu domicílio, no cumprimento das suas obrigações mostrará os bens aos interessados. As propostas poderão ser submetidas através da Internet no site (www.e-financas.gov.pt/vendas/.) ou, em alternativa, serem entregues pessoalmente neste Serviço de Finanças ou remetidas pelo correio em sobrescrito fechado, dentro de outro envelope, de forma a serem recebidas até às 16 horas do dia anterior ao da venda, e delas deve constar a referência “PROPOSTA PARA A VENDA Nº 2089.2010. – A LIMA IMAGEM E SERVIÇOS UNIPESSOAL, LDA.,”, bem como o preço oferecido e a identificação completa (Nome, morada e CF) e a assinatura do proponente, ocorrendo a sua abertura no dia e hora acima designados, na presença do Chefe do Serviço de Finanças, podendo assistir ao acto a legal representante da executada, bem como os proponentes e eventuais titulares do direito de preferência, os quais, por este meio, ficam notificados para, nos termos do art. 892º do Código de Processo Civil, exercerem o seu direito. Se o preço mais elevado, com o limite mínimo da base de licitação, for oferecido por mais de um proponente, e se estiverem presentes no acto da abertura, abrir-se-á logo licitação entre eles, salvo se declararem que desejam adquirir o bem em compropriedade. Estando presente só um dos proponentes do maior preço oferecido, poderá este cobrir as propostas dos outros, e, se nenhum deles estiver presente ou nenhum quiser cobrir as propostas dos outros, proceder-se-á a sorteio, com vista à determinação da proposta que deverá prevalecer (art. 253º/c. CPPT). Adjudicados os bens, deverá ser depositada na Secção de Cobrança deste Serviço de Finanças a totalidade do preço ou parte dele, não inferior a 1/3 do valor da venda, devendo a restante parte ser depositada no prazo de 15 dias, sob pena das sanções previstas na Lei do Processo Civil. É devido o Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) à taxa de 21%. SERVIÇO DE FINANÇAS DE SANTARÉM, aos vinte e seis dias do mês de Julho do ano de dois mil e dez. O CHEFE DE FINANÇAS, (Jorge Manuel Sardinha Serra)

O ESCRIVÃO, (Jorge Fernando Santos Morgado)

“CORREIO DO RIBATEJO” – 30-7-2010 “CORREIO DO RIBATEJO” – 30-7-2010

DIRECÇÃO DE FINANÇAS DE SANTARÉM DIRECÇÃO DE FINANÇAS DE SANTARÉM

SERVIÇO DE FINANÇAS DE SANTARÉM

A N Ú N C I O e ÉDITOS DE 20 DIAS PROCESSO DE EXECUÇÃO FISCAL Nº 2089200501083872

CITAÇÃO DE CREDORES E VENDA DE BENS (1.ª publicação)

JORGE MANUEL SARDINHA SERRA, Chefe do Serviço de Finanças do concelho de Santarém. Faz saber que por este Serviço de Finanças correm ÉDITOS DE 20 DIAS, contados da segunda e última publicação deste anúncio, citando, nos termos do n.º 2 do artigo 239º do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), os credores desconhecidos e sucessores dos credores preferentes da executada SOCIEDADE AGROPECUÁRIA CASAL DO BREJO, LDA, com sede em Casal do Brejo – Abituireiras - 2000 Santarém, para no prazo de 15 (QUINZE) DIAS posteriores aos dos éditos, reclamarem os seus créditos pelo produto da venda dos bens a seguir indicados, sobre os quais tenham garantia real (art. 240º, CPPT) e que foram penhorados em 3 de Fevereiro de 2006 no processo de execução fiscal acima identificado, instaurado para pagamento de dívidas de Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas (IRC) do ano de 2004, no montante actual de 173.004,78 j, sendo 138.556,19 j de quantia exequenda e 34.448,60 € de acréscimos legais. Findo o prazo dos éditos, no dia 21 de SETEMBRO de 2010, pelas 11 H 00 HORAS, proceder-se-á à sua venda por meio de PROPOSTAS EM CARTA FECHADA (art. 248º/1,CPPT) sendo o valor/preço base para cada uma das vendas o indicado, correspondente a 70% do valor atribuído, não sendo consideradas as de valor inferior (art. 250º/4, CPPT). BENS A VENDER VENDA Nº 2089.2010.218 Valor base para as propostas de 8.400,00 j (OITO MIL E QUATROCENTOS EUROS) Prédio rústico sito no lugar de TERRA DA FONTE - BREJO, freguesia de Abitureiras, concelho de Santarém, composto de cultura arvense em olival e oliveiras, com a área de 16.000m2, confrontando de norte com o próprio, de sul com José Paulo Luís Batista, de nascente com Manuel Ferreira Batista , ribeiro e serventia e de poente com estrada. Está inscrito na matriz rústica da freguesia de Abitureiras sob o artigo 61 da secção O e acha-se descrito na Conservatória do Registo Predial de Santarém sob o nº 00526/210494 – Abitureiras. VENDA Nº 2089.2010.219 Valor base para as propostas de 18.480,00 j (DEZOITO MIL QUATROCENTOS E OITENTA EUROS) Prédio rústico sito no lugar de BREJA – CASAIS DO BREJO – VALE DA MATA – CASAIS DO VIDIGÃO, freguesia de Abitureiras, concelho de Santarém, composto de cultura arvense em olival e oliveiras, com a área de 26.400m2, confrontando de norte com João Duarte, de sul com António Duarte Policarpo, de nascente com Ribeiro e de poente com Carlos Duarte Cardana, José Vicente Batista e João Duarte. Está inscrito na matriz rústica da freguesia de Abitureiras sob o artigo 11 da secção P e acha-se descrito na Conservatória do Registo Predial de Santarém sob o nº 00407/19920820 – Abitureiras. VENDA Nº 2089.2010.220 Valor base para as propostas de 5.901,00 j (CINCO MIL NOVECENTOS E UM EUROS) Prédio rústico sito no lugar de BREJO – BREJA – CASAS NOVA, freguesia de Abitureiras, concelho de Santarém, composto de cultura arvense em olival, oliveiras e mato, com a área de 11.240m2, confrontando de norte com Carlos Duarte Cardana, de sul com Carlos Duarte Cardana e Bernardo Luís Madeira, de nascente com Carlos Duarte Cardana e de poente com regato. Está inscrito na matriz rústica da freguesia de Abitureiras sob o artigo 7 da secção Q e acha-se descrito na Conservatória do Registo Predial de Santarém sob o nº 00459/19930503 - Abitureiras. É depositária a firma executada na pessoa do seu gerente Sr. Augusto António da Fonseca Montez, o qual, nessa qualidade e depois de contactado na sede da executada, os mostrará aos interessados. As propostas poderão ser submetidas através da Internet no site (www.e-financas.gov.pt/vendas/.) ou, em alternativa, serem entregues pessoalmente neste Serviço de Finanças ou remetidas pelo correio em sobrescrito fechado, dentro de outro envelope, de forma a serem recebidas até às 16 horas do dia anterior ao da venda, e delas deve constar a referência “PROPOSTA PARA A VENDA Nº 2089.2010. – SOCIEDADE AGROPECUÁRIA CASAL DO BREJO, LDA.”, bem como o preço oferecido e a identificação completa (Nome, morada e CF) e a assinatura do proponente, ocorrendo a sua abertura no dia e hora acima designados, na presença do Chefe do Serviço de Finanças, podendo assistir ao acto o representante legal da executada, os proponentes e eventuais titulares do direito de preferência, os quais, por este meio, ficam notificados para, nos termos do art. 892º do Código de Processo Civil, exercerem o seu direito. Se o preço mais elevado, com o limite mínimo da base de licitação, for oferecido por mais de um proponente, e se estiverem presentes no acto da abertura, abrir-se-á logo licitação entre eles, salvo se declararem que desejam adquirir o bem em compropriedade. Estando presente só um dos proponentes do maior preço oferecido, poderá este cobrir as propostas dos outros, e, se nenhum deles estiver presente ou nenhum quiser cobrir as propostas dos outros, proceder-se-á a sorteio, com vista à determinação da proposta que deverá prevalecer (art. 253º/c. CPPT). Adjudicado o bem, deverá ser depositada na Secção de Cobrança deste Serviço de Finanças a totalidade do preço ou parte dele, não inferior a 1/3 do valor da venda, devendo a restante parte ser depositada no prazo de 15 dias, sob pena das sanções previstas na Lei do Processo Civil. Sendo devido Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis (I.M.T.), o pagamento deverá ocorrer no prazo de 30 dias contados da data da adjudicação, nos termos do n.º 3 do artigo 36º do respectivo código. É devido o Imposto do Selo a que se refere a verba nº. 1 da respectiva Tabela. SERVIÇO DE FINANÇAS DE SANTARÉM, aos vinte e seis dias do mês de Julho do ano de dois mil e dez. O CHEFE DE FINANÇAS, O ESCRIVÃO, (Jorge Manuel Sardinha Serra) (Jorge Fernando Santos Morgado)

SERVIÇO DE FINANÇAS DE SANTARÉM

A N Ú N C I O e ÉDITOS DE 20 DIAS PROCESSO DE EXECUÇÃO FISCAL Nº 2089200401009273 AP

CITAÇÃO DE CREDORES E VENDA DE BENS

(2.ª publicação) JORGE MANUEL SARDINHA SERRA, Chefe do Serviço de Finanças do concelho de Santarém. Faz saber que por este Serviço de Finanças correm ÉDITOS DE 20 DIAS, contados da segunda e última publicação deste anúncio, citando, nos termos do n.º 2 do artigo 239º do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), os credores desconhecidos e sucessores dos credores preferentes de ZÉLIA MARIA JESUS OLIVEIRA ESCABELADO, com domicílio fiscal na Avenida Marquês de Pombal, LT 85 – 2º ESQ. 2005-170 Santarém, no estado de viúva e cabeça de casal da herança aberta por óbito do executado Sr. FLORINDO PEREIRA ESCABELADO, falecido em 15 de Abril de 2008, que foi gerente da originária devedora ESCABELADO INDUSTRIA DE TORNEADOS DE MADEIRA UNIPESSOAL, LDA., com sede em Corredoura – S. Vicente do Paul – Santarém, para no prazo de 15 (QUINZE) DIAS posteriores aos dos éditos, reclamarem os seus créditos pelo produto da venda do bem a seguir indicado, sobre o qual tenham garantia real (art. 240º, CPPT) e que foi penhorado em 17 de Fevereiro de 2005 no processo de execução fiscal acima identificado, instaurado para pagamento de dívidas à Administração Fiscal provenientes de Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) do ano de 2003, no montante actual de 24.715,82 J sendo 17.879,63j j de quantia exequenda e 6.836,19 j de acréscimos legais. BEM A VENDER Prédio urbano destinado a habitação, sito no lugar de Corredoura, na freguesia de S. Vicente do Paúl, concelho de Santarém, composto de casa de rés-do-chão com três divisões e a área coberta de 54,00 m2 e logradouro com a área de 300,00 m2. Tem um anexo com um forno de cozer pão. Possui as seguintes CARACTERÍSTICAS: Afectação: Habitação, Tipologia/Divisões: T3, Nº de pisos: 1, Área bruta privativa: 54,00m2, Área bruta dependente: 00,00m2, Área total do terreno: 354,00m2, Área de implantação do edifício: 54,00m2, Área bruta de construção: 54,00m2. Inscrito na matriz no ano de 1937 sob o artigo urbano nº 636, da freguesia de S. Vicente do Paúl. Acha-se descrito na Conservatória do Registo Predial de Santarém sob o nº 01122/19981007 (S. Vicente do Paul). É depositária nomeada a Sra. D. ZÉLIA MARIA JESUS OLIVEIRA ESCABELADO, a qual, depois de contactada no domicílio fiscal acima indicado e no cumprimento das suas obrigações legais, o mostrará aos interessados. Findo o prazo dos éditos, no dia 14 de SETEMBRO de 2010, pelas 11,00 HORAS, proceder-se-á à sua venda por meio de PROPOSTAS EM CARTA FECHADA (art. 248º/1,CPPT) sendo o valor base para a venda de 6.405,00j, correspondente a 70% do valor atribuído em avaliação, não sendo consideradas as de valor inferior (art. 250º/4, CPPT). As propostas poderão ser submetidas através da Internet no site (www.e-financas.gov.pt/vendas/.) ou, em alternativa, serem entregues pessoalmente neste Serviço de Finanças ou remetidas pelo correio em sobrescrito fechado, dentro de outro envelope, de forma a serem recebidas até às 16 horas do dia anterior ao da venda, e delas deve constar a referência “PROPOSTA PARA A VENDA Nº 2089.2010.204 – FLORINDO PEREIRA ESCABELADO”, bem como o preço oferecido e a identificação completa (Nome, morada e CF) e a assinatura do proponente, ocorrendo a sua abertura no dia e hora acima designados, na presença do Chefe do Serviço de Finanças, podendo assistir ao acto a executada, os proponentes e eventuais titulares do direito de preferência, os quais, por este meio, ficam notificados para, nos termos do art. 892º do Código de Processo Civil, exercerem o seu direito. Se o preço mais elevado, com o limite mínimo da base de licitação, for oferecido por mais de um proponente, e se estiverem presentes no acto da abertura, abrir-se-á logo licitação entre eles, salvo se declararem que desejam adquirir o bem em compropriedade. Estando presente só um dos proponentes do maior preço oferecido, poderá este cobrir as propostas dos outros, e, se nenhum deles estiver presente ou nenhum quiser cobrir as propostas dos outros, proceder-se-á a sorteio, com vista à determinação da proposta que deverá prevalecer (art. 253º/c. CPPT). Adjudicado o bem, deverá ser depositada na Secção de Cobrança deste Serviço de Finanças a totalidade do preço ou parte dele, não inferior a 1/3 do valor da venda, devendo a restante parte ser depositada no prazo de 15 dias, sob pena das sanções previstas na Lei do Processo Civil. Sendo devido Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis (I.M.T.), o pagamento deverá ocorrer no prazo de 30 dias contados da data da adjudicação, nos termos do n.º 3 do artigo 36º do respectivo código. É devido o Imposto do Selo a que se refere a verba nº. 1 da respectiva Tabela. SERVIÇO DE FINANÇAS DE SANTARÉM, aos vinte dias do mês de Julho do ano de dois mil e dez. O CHEFE DE FINANÇAS, (Jorge Manuel Sardinha Serra)

O ESCRIVÃO, (Jorge Fernando Santos Morgado)


publicidade

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

21

“CORREIO DO RIBATEJO” – 30-7-2010

necrologia SANTARÉM – ABITUREIRAS

CORREIO DO RIBATEJO

SANTARÉM

DIRECÇÃO DE FINANÇAS DE SANTARÉM

SANTARÉM

SERVIÇO DE FINANÇAS DE SANTARÉM

A N Ú N C I O e ÉDITOS DE 20 DIAS PROCESSO DE EXECUÇÃO FISCAL Nº 2089200901010549 AP

CITAÇÃO DE CREDORES E VENDA DE BENS

JOSÉ PIRES CA CATTARINO Faleceu a 21-7-2010

FELISMINA MARIA FERREIRA DOS SANTOS Faleceu a 4-1-2010

Agradecimento e Missa 9788

A

sua família agradece muito reconhecidamente a todas as pessoas que se dignaram acompanhar o seu saudoso extinto à sua última morada, ou que de qualquer forma lhes manifestaram o seu pesar. Participa que será celebrada missa no dia 1 de Agosto, na igreja das Abitureiras, pelo seu eterno descanso, às 9 horas, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto. Agradecemos também à Santa Casa da Misericórdia pelo apoio, carinho e amizade que dedicou ao sr. Catarino ao longo de muitos anos.

ASSINE O

CORREIO DO RIBA TEJO RIBATEJO

Missa do 7.º Mês 9790

noras, genros, Seusnetosfilhos,e restante famí-

lia participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso, no próximo dia 4 de Agosto, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

MIGUEL VVASSALO ASSALO DE ALMEIDA (Transportes Vassalo) 15 Meses de Eterna Saudade 6-5-2009 – 6-8-2010 9807 ua esposa, filhos, nora, genro, netos e restante família participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso, no próximo dia 6 de Agosto, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

S

www.correiodoribatejo.com

correiodoribatejo@mail.telepac.pt Telef. 243333116 – Fax 243333258 www.correiodoribatejo.com

(1.ª publicação) JORGE MANUEL SARDINHA SERRA, Chefe do Serviço de Finanças do concelho de Santarém. Faz saber que por este Serviço de Finanças correm ÉDITOS DE 20 DIAS, contados da segunda publicação deste anúncio, citando, nos termos do n.º 2 do artigo 239º do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), os credores desconhecidos e sucessores dos credores preferentes da executada A LIMA IMAGEM E SERVIÇOS UNIPESSOAL, LDA., que tem a sua sede em Rua 16 de Abril N 111 – Jardim de Cima 2005-337 Santarém, para no prazo de 15 (QUINZE) DIAS posteriores aos dos éditos, reclamarem os seus créditos pelo produto da venda dos bens a seguir indicados, sobre o qual tenham garantia real (art. 240º, CPPT) e que foram penhorados em 21 de Maio de 2009 no processo de execução fiscal acima identificado, instaurado para pagamento de dívidas de Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS) dos anos de 2008 e 2009, no montante actual de 3.439,49 j, sendo 2.864,41 j de quantia exequenda e 575,08 j de acréscimos legais. Findo o prazo dos éditos, no dia 21 de SETEMBRO de 2010, pelas horas 15 H 00 M, proceder-se-á à sua venda por meio de PROPOSTAS EM CARTA FECHADA (art. 248º/1,CPPT) sendo o valor base para a venda de cada uma das verbas anunciadas o correspondente a 70% do valor atribuído, não sendo consideradas as de valor inferior (art. 250º/4, CPPT). BENS A VENDER VENDA Nº 2089.2010.225 Valor base para as propostas de 10.500,00 j (DEZ MIL E QUINHENTOS EUROS): Uma máquina de impressão digital da marca SEIKO, modelo IP 6600, com o número de série 51622290 do ano de 2007, destinada à indústria e comércio de produtos publicitários, em bom estado de conservação e funcionamento. Foi-lhe atribuído o valor de 15.000,00 j (Quinze mil euros). VENDA Nº 2089.2010.222 Valor base para as propostas de 700,00 j (SETECENTOS EUROS): Uma estante de secagem marca MINITEX, com motor eléctrico e de cor branca e verde, sem número de série visível, destinada à indústria e comércio de produtos publicitários, em bom estado de conservação e funcionamento. Foi-lhe atribuído o valor de 1.000,00 j (Mil euros). VENDA Nº 2089.2010.223 Valor base para as propostas de 910,00 j (NOVECENTOS E DEZ EUROS: Uma máquina de abrir quadros da marca LUXDRYER, sem número de série visível, destinada à indústria e comércio de produtos publicitários, em bom estado de conservação e funcionamento. Foi-lhe atribuído o valor de 1.300,00 j (Mil e trezentos euros). VENDA Nº 2089.2010.224 Valor base para as propostas de 420,00 j (QUATROCENTOS E VINTE EUROS): Uma máquina de costura da marca FOMAX, modelo KDD20U53, sem número de série visível, destinada à indústria e comércio de produtos publicitários, em bom estado de conservação e funcionamento. Foi-lhe atribuído o valor de 600,00 j (Seiscentos euros). É depositária a representante legal da executada Sra. D. Maria Lucrécia Gertrudes Carvalho Lima, com domicílio na Rua da Milhariça – 2000-433 Arneiro das Milhariças - Santarém, a qual, nessa qualidade e depois de contactada no seu domicílio, no cumprimento das suas obrigações mostrará os bens aos interessados. As propostas poderão ser submetidas através da Internet no site (www.e-financas.gov.pt/vendas/.) ou, em alternativa, serem entregues pessoalmente neste Serviço de Finanças ou remetidas pelo correio em sobrescrito fechado, dentro de outro envelope, de forma a serem recebidas até às 16 horas do dia anterior ao da venda, e delas deve constar a referência “PROPOSTA PARA A VENDA Nº 2089.2010. – A LIMA IMAGEM E SERVIÇOS UNIPESSOAL, LDA.,”, bem como o preço oferecido e a identificação completa (Nome, morada e CF) e a assinatura do proponente, ocorrendo a sua abertura no dia e hora acima designados, na presença do Chefe do Serviço de Finanças, podendo assistir ao acto a legal representante da executada, bem como os proponentes e eventuais titulares do direito de preferência, os quais, por este meio, ficam notificados para, nos termos do art. 892º do Código de Processo Civil, exercerem o seu direito. Se o preço mais elevado, com o limite mínimo da base de licitação, for oferecido por mais de um proponente, e se estiverem presentes no acto da abertura, abrir-se-á logo licitação entre eles, salvo se declararem que desejam adquirir o bem em compropriedade. Estando presente só um dos proponentes do maior preço oferecido, poderá este cobrir as propostas dos outros, e, se nenhum deles estiver presente ou nenhum quiser cobrir as propostas dos outros, proceder-se-á a sorteio, com vista à determinação da proposta que deverá prevalecer (art. 253º/c. CPPT). Adjudicados os bens, deverá ser depositada na Secção de Cobrança deste Serviço de Finanças a totalidade do preço ou parte dele, não inferior a 1/3 do valor da venda, devendo a restante parte ser depositada no prazo de 15 dias, sob pena das sanções previstas na Lei do Processo Civil. É devido o Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) à taxa de 21%. SERVIÇO DE FINANÇAS DE SANTARÉM, aos vinte e seis dias do mês de Julho do ano de dois mil e dez. O CHEFE DE FINANÇAS, (Jorge Manuel Sardinha Serra)

O ESCRIVÃO, (Jorge Fernando Santos Morgado)

“CORREIO DO RIBATEJO” – 30-7-2010 “CORREIO DO RIBATEJO” – 30-7-2010

DIRECÇÃO DE FINANÇAS DE SANTARÉM DIRECÇÃO DE FINANÇAS DE SANTARÉM

SERVIÇO DE FINANÇAS DE SANTARÉM

A N Ú N C I O e ÉDITOS DE 20 DIAS PROCESSO DE EXECUÇÃO FISCAL Nº 2089200501083872

CITAÇÃO DE CREDORES E VENDA DE BENS (1.ª publicação)

JORGE MANUEL SARDINHA SERRA, Chefe do Serviço de Finanças do concelho de Santarém. Faz saber que por este Serviço de Finanças correm ÉDITOS DE 20 DIAS, contados da segunda e última publicação deste anúncio, citando, nos termos do n.º 2 do artigo 239º do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), os credores desconhecidos e sucessores dos credores preferentes da executada SOCIEDADE AGROPECUÁRIA CASAL DO BREJO, LDA, com sede em Casal do Brejo – Abituireiras - 2000 Santarém, para no prazo de 15 (QUINZE) DIAS posteriores aos dos éditos, reclamarem os seus créditos pelo produto da venda dos bens a seguir indicados, sobre os quais tenham garantia real (art. 240º, CPPT) e que foram penhorados em 3 de Fevereiro de 2006 no processo de execução fiscal acima identificado, instaurado para pagamento de dívidas de Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas (IRC) do ano de 2004, no montante actual de 173.004,78 j, sendo 138.556,19 j de quantia exequenda e 34.448,60 € de acréscimos legais. Findo o prazo dos éditos, no dia 21 de SETEMBRO de 2010, pelas 11 H 00 HORAS, proceder-se-á à sua venda por meio de PROPOSTAS EM CARTA FECHADA (art. 248º/1,CPPT) sendo o valor/preço base para cada uma das vendas o indicado, correspondente a 70% do valor atribuído, não sendo consideradas as de valor inferior (art. 250º/4, CPPT). BENS A VENDER VENDA Nº 2089.2010.218 Valor base para as propostas de 8.400,00 j (OITO MIL E QUATROCENTOS EUROS) Prédio rústico sito no lugar de TERRA DA FONTE - BREJO, freguesia de Abitureiras, concelho de Santarém, composto de cultura arvense em olival e oliveiras, com a área de 16.000m2, confrontando de norte com o próprio, de sul com José Paulo Luís Batista, de nascente com Manuel Ferreira Batista , ribeiro e serventia e de poente com estrada. Está inscrito na matriz rústica da freguesia de Abitureiras sob o artigo 61 da secção O e acha-se descrito na Conservatória do Registo Predial de Santarém sob o nº 00526/210494 – Abitureiras. VENDA Nº 2089.2010.219 Valor base para as propostas de 18.480,00 j (DEZOITO MIL QUATROCENTOS E OITENTA EUROS) Prédio rústico sito no lugar de BREJA – CASAIS DO BREJO – VALE DA MATA – CASAIS DO VIDIGÃO, freguesia de Abitureiras, concelho de Santarém, composto de cultura arvense em olival e oliveiras, com a área de 26.400m2, confrontando de norte com João Duarte, de sul com António Duarte Policarpo, de nascente com Ribeiro e de poente com Carlos Duarte Cardana, José Vicente Batista e João Duarte. Está inscrito na matriz rústica da freguesia de Abitureiras sob o artigo 11 da secção P e acha-se descrito na Conservatória do Registo Predial de Santarém sob o nº 00407/19920820 – Abitureiras. VENDA Nº 2089.2010.220 Valor base para as propostas de 5.901,00 j (CINCO MIL NOVECENTOS E UM EUROS) Prédio rústico sito no lugar de BREJO – BREJA – CASAS NOVA, freguesia de Abitureiras, concelho de Santarém, composto de cultura arvense em olival, oliveiras e mato, com a área de 11.240m2, confrontando de norte com Carlos Duarte Cardana, de sul com Carlos Duarte Cardana e Bernardo Luís Madeira, de nascente com Carlos Duarte Cardana e de poente com regato. Está inscrito na matriz rústica da freguesia de Abitureiras sob o artigo 7 da secção Q e acha-se descrito na Conservatória do Registo Predial de Santarém sob o nº 00459/19930503 - Abitureiras. É depositária a firma executada na pessoa do seu gerente Sr. Augusto António da Fonseca Montez, o qual, nessa qualidade e depois de contactado na sede da executada, os mostrará aos interessados. As propostas poderão ser submetidas através da Internet no site (www.e-financas.gov.pt/vendas/.) ou, em alternativa, serem entregues pessoalmente neste Serviço de Finanças ou remetidas pelo correio em sobrescrito fechado, dentro de outro envelope, de forma a serem recebidas até às 16 horas do dia anterior ao da venda, e delas deve constar a referência “PROPOSTA PARA A VENDA Nº 2089.2010. – SOCIEDADE AGROPECUÁRIA CASAL DO BREJO, LDA.”, bem como o preço oferecido e a identificação completa (Nome, morada e CF) e a assinatura do proponente, ocorrendo a sua abertura no dia e hora acima designados, na presença do Chefe do Serviço de Finanças, podendo assistir ao acto o representante legal da executada, os proponentes e eventuais titulares do direito de preferência, os quais, por este meio, ficam notificados para, nos termos do art. 892º do Código de Processo Civil, exercerem o seu direito. Se o preço mais elevado, com o limite mínimo da base de licitação, for oferecido por mais de um proponente, e se estiverem presentes no acto da abertura, abrir-se-á logo licitação entre eles, salvo se declararem que desejam adquirir o bem em compropriedade. Estando presente só um dos proponentes do maior preço oferecido, poderá este cobrir as propostas dos outros, e, se nenhum deles estiver presente ou nenhum quiser cobrir as propostas dos outros, proceder-se-á a sorteio, com vista à determinação da proposta que deverá prevalecer (art. 253º/c. CPPT). Adjudicado o bem, deverá ser depositada na Secção de Cobrança deste Serviço de Finanças a totalidade do preço ou parte dele, não inferior a 1/3 do valor da venda, devendo a restante parte ser depositada no prazo de 15 dias, sob pena das sanções previstas na Lei do Processo Civil. Sendo devido Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis (I.M.T.), o pagamento deverá ocorrer no prazo de 30 dias contados da data da adjudicação, nos termos do n.º 3 do artigo 36º do respectivo código. É devido o Imposto do Selo a que se refere a verba nº. 1 da respectiva Tabela. SERVIÇO DE FINANÇAS DE SANTARÉM, aos vinte e seis dias do mês de Julho do ano de dois mil e dez. O CHEFE DE FINANÇAS, O ESCRIVÃO, (Jorge Manuel Sardinha Serra) (Jorge Fernando Santos Morgado)

SERVIÇO DE FINANÇAS DE SANTARÉM

A N Ú N C I O e ÉDITOS DE 20 DIAS PROCESSO DE EXECUÇÃO FISCAL Nº 2089200401009273 AP

CITAÇÃO DE CREDORES E VENDA DE BENS

(2.ª publicação) JORGE MANUEL SARDINHA SERRA, Chefe do Serviço de Finanças do concelho de Santarém. Faz saber que por este Serviço de Finanças correm ÉDITOS DE 20 DIAS, contados da segunda e última publicação deste anúncio, citando, nos termos do n.º 2 do artigo 239º do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), os credores desconhecidos e sucessores dos credores preferentes de ZÉLIA MARIA JESUS OLIVEIRA ESCABELADO, com domicílio fiscal na Avenida Marquês de Pombal, LT 85 – 2º ESQ. 2005-170 Santarém, no estado de viúva e cabeça de casal da herança aberta por óbito do executado Sr. FLORINDO PEREIRA ESCABELADO, falecido em 15 de Abril de 2008, que foi gerente da originária devedora ESCABELADO INDUSTRIA DE TORNEADOS DE MADEIRA UNIPESSOAL, LDA., com sede em Corredoura – S. Vicente do Paul – Santarém, para no prazo de 15 (QUINZE) DIAS posteriores aos dos éditos, reclamarem os seus créditos pelo produto da venda do bem a seguir indicado, sobre o qual tenham garantia real (art. 240º, CPPT) e que foi penhorado em 17 de Fevereiro de 2005 no processo de execução fiscal acima identificado, instaurado para pagamento de dívidas à Administração Fiscal provenientes de Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) do ano de 2003, no montante actual de 24.715,82 J sendo 17.879,63j j de quantia exequenda e 6.836,19 j de acréscimos legais. BEM A VENDER Prédio urbano destinado a habitação, sito no lugar de Corredoura, na freguesia de S. Vicente do Paúl, concelho de Santarém, composto de casa de rés-do-chão com três divisões e a área coberta de 54,00 m2 e logradouro com a área de 300,00 m2. Tem um anexo com um forno de cozer pão. Possui as seguintes CARACTERÍSTICAS: Afectação: Habitação, Tipologia/Divisões: T3, Nº de pisos: 1, Área bruta privativa: 54,00m2, Área bruta dependente: 00,00m2, Área total do terreno: 354,00m2, Área de implantação do edifício: 54,00m2, Área bruta de construção: 54,00m2. Inscrito na matriz no ano de 1937 sob o artigo urbano nº 636, da freguesia de S. Vicente do Paúl. Acha-se descrito na Conservatória do Registo Predial de Santarém sob o nº 01122/19981007 (S. Vicente do Paul). É depositária nomeada a Sra. D. ZÉLIA MARIA JESUS OLIVEIRA ESCABELADO, a qual, depois de contactada no domicílio fiscal acima indicado e no cumprimento das suas obrigações legais, o mostrará aos interessados. Findo o prazo dos éditos, no dia 14 de SETEMBRO de 2010, pelas 11,00 HORAS, proceder-se-á à sua venda por meio de PROPOSTAS EM CARTA FECHADA (art. 248º/1,CPPT) sendo o valor base para a venda de 6.405,00j, correspondente a 70% do valor atribuído em avaliação, não sendo consideradas as de valor inferior (art. 250º/4, CPPT). As propostas poderão ser submetidas através da Internet no site (www.e-financas.gov.pt/vendas/.) ou, em alternativa, serem entregues pessoalmente neste Serviço de Finanças ou remetidas pelo correio em sobrescrito fechado, dentro de outro envelope, de forma a serem recebidas até às 16 horas do dia anterior ao da venda, e delas deve constar a referência “PROPOSTA PARA A VENDA Nº 2089.2010.204 – FLORINDO PEREIRA ESCABELADO”, bem como o preço oferecido e a identificação completa (Nome, morada e CF) e a assinatura do proponente, ocorrendo a sua abertura no dia e hora acima designados, na presença do Chefe do Serviço de Finanças, podendo assistir ao acto a executada, os proponentes e eventuais titulares do direito de preferência, os quais, por este meio, ficam notificados para, nos termos do art. 892º do Código de Processo Civil, exercerem o seu direito. Se o preço mais elevado, com o limite mínimo da base de licitação, for oferecido por mais de um proponente, e se estiverem presentes no acto da abertura, abrir-se-á logo licitação entre eles, salvo se declararem que desejam adquirir o bem em compropriedade. Estando presente só um dos proponentes do maior preço oferecido, poderá este cobrir as propostas dos outros, e, se nenhum deles estiver presente ou nenhum quiser cobrir as propostas dos outros, proceder-se-á a sorteio, com vista à determinação da proposta que deverá prevalecer (art. 253º/c. CPPT). Adjudicado o bem, deverá ser depositada na Secção de Cobrança deste Serviço de Finanças a totalidade do preço ou parte dele, não inferior a 1/3 do valor da venda, devendo a restante parte ser depositada no prazo de 15 dias, sob pena das sanções previstas na Lei do Processo Civil. Sendo devido Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis (I.M.T.), o pagamento deverá ocorrer no prazo de 30 dias contados da data da adjudicação, nos termos do n.º 3 do artigo 36º do respectivo código. É devido o Imposto do Selo a que se refere a verba nº. 1 da respectiva Tabela. SERVIÇO DE FINANÇAS DE SANTARÉM, aos vinte dias do mês de Julho do ano de dois mil e dez. O CHEFE DE FINANÇAS, (Jorge Manuel Sardinha Serra)

O ESCRIVÃO, (Jorge Fernando Santos Morgado)


22

desporto

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DESPORTIVO Coordenação de Manuel Oliveira Canelas

Associação Académica de Santarém

Luzes, câmara… (capt)ação! Amigo leitor nascido em 1996, esta notícia é para si: se neste momento ainda está, algures nos areais do Algarve, com os pés de molho e a barriga ao sol, é hora de começar a arrumar a toalha no saco, encaixar os óculos de sol no cabelo e correr o quanto antes para o campo da Escola Superior Agrária. A água está boa? Certamente que o estará. Mas será que um bom banho de mar compensará o futuro balde de água fria que representaria uma exclusão do Campeonato Nacional de Iniciados? Pois bem, os treinos da equipa de iniciados de 2º ano da Associação Académica de Santarém (futebol de 11) têm o seu pontapé de saída marcado já para a próxima segunda-feira, dia 2 de Agosto, às 18h30. Uma data atípica, mais condizente com calendários profissionais, mas que se explica pela proximidade da competição oficial, que arrancará já no dia 29 de Agosto. As sessões iniciais, para além de recaírem sobre o for-

A equipa de iniciados da Académica aguarda por reforços a partir de 2 de Agosto

talecimento físico dos atletas, visam captar potenciais reforços para uma formação que carrega aos ombros a responsabilidade de honrar o brilhante desempenho almejado na época transacta. Assim, todos os interessados em integrar o grupo academista estão convidados a comparecer, devidamente equipados, no campo da ins-

tituição escalabitana. Uma semana mais tarde, a 9 de Agosto, e no mesmo local, será a vez de os juniores seguirem a peugada dos mais novos, visando igualmente a participação no Campeonato Nacional da categoria. Para Setembro, dia 1, está agendada a apresentação ao serviço dos juvenis (atletas

nascidos em 1994 e 1995), às 20h00, e, no dia seguinte, às 18h30, a dos iniciados de 1º ano (1997). Para mais informações, dever-se-á consultar o sítio oficial dos academistas: www.academicasantarem.pt. Os dados estão lançados para que a próxima época seja… negra. A cor da Briosa, claro está. SF

Grupo de Futebol dos Empregados no Comércio em Santarém

Minis e mais minis para esquecer o desgosto Nas horas de mágoa e infortúnio, a natureza humana fraqueja, claudica, chora a sua sorte, penando a todo o custo em busca de alento. O Grupo de Futebol dos Empregados no Comércio em Santarém, conhecido vulgarmente por Caixeiros, vive amarguradamente um desses períodos de dor: nas suas barbas, sem que pudesse reagir, viu serem-lhe raptados cruelmente os dois filhos mais velhos e, sem fundos disponíveis para o resgate, nos horizontes não se vislumbra qualquer possibilidade de libertação. A solução? Esquecer o desgosto à custa de minis, minis, e mais minis. Assim, até aos próximos dias 10, 11 e 12 de Setembro, o pensamento dos responsáveis do clube estará unicamente focado em minis. Mais concretamente, no 3º Torneio “Cidade de Santarém”, no escalão de minis mistos, que o clube organizará na Nave do Pavilhão Municipal de Santarém.

Scalabisport EEM

Estági(r)o, este prémio! A vida, diz o povo, são somente três dias. Nesse prisma, e não ousando rebater a sabedoria popular, torna-se evidente que o estágio realizado pelos cadetes da Scalabisport representou a experiência de uma vida: afinal, passaram-se três dias ininterruptos de saudável comunhão entre o plantel, tendo como palco o Complexo Aquático Municipal de Santarém. A iniciativa, promovida com o intuito de laurear os jovens atletas pelos inexcedíveis índices de entrega e determinação evidenciados ao longo de toda a temporada, foi levada a cabo entre os passados dias 21 e 23 de Julho. A camaradagem reinante entre o grupo e os laços pessoais e desportivos estabelecidos entre os nadadores escalabitanos (que já de si aparentavam ser invulneráveis) saíram amplamente revigorados. Para tal, contribuiu abundantemente o dinamismo da panóplia de actividades lúdicas disponibilizada, que consistiu fundamentalmente em jogos tradicionais, na caça à bandeira e em cinema. O prémio afigura-se, assim, um estímulo para que a equipa que encarar a próxima temporada possa merecer novamente a recompensa. Assim continue a misturar no cloro das piscinas distritais o suor vertido pela derme dos campeões.

Uma Moura perdida no Porto

A eterna rivalidade entre os “tripeiros” e o Sul não constituía bom augúrio: afinal, Catarina Ramos Moura era a única atleta da Scalabisport apurada para representar o clube no Campeonato Nacional de Verão de Piscina Longa, realizado nos passados dias 23, 24 e 25 de Julho, no Porto. E uma Moura sozinha na Cidade Invicta, por muito talentosa, pujante e infatigável que seja, acaba sempre por ser engolida pelo sotaque frisado dos locais. Dessa forma, na Piscina de Campanhã, entre os cerca de 489 nadadores que se digladiaram em representação de 95 emblemas, a jovem Catarina, apesar de estender o seu esforço ao limite, não conseguiu mais do que um 11.º e um 15º. lugares nos 100 e nos 200 m bruços, respectivamente. O afastamento dos lugares de pódio (à partida, um objectivo dificilmente concretizável), não desilude o seu técnico, Renato Rodrigues, que só tem motivos para rejubilar com a evolução de uma pupila que não é nortenha, mas nunca perde o norte. Afinal, esta mulher é de Santarém, “carago”! SF

A grande prioridade dos Caixeiros, extinta a equipa sénior, é agora a formação

Num momento em que se viu precisamente amputado, por razões já sobejamente escalpelizadas, das suas formações sénior e júnior, o dirigente Fernando Graça e a sua equipa fazem mea culpa: “Se algo falhou nos últimos anos no clube foram estes eventos dedicados à formação, pelo que, a partir destas férias, nos dedicaremos a eles a 100%”, garante, aguardando, no

entanto, “pela ajuda e pela aderência de toda a comunidade andebolística” para que os seus intentos atraquem em bom porto. O número de conjuntos participantes no certame está limitado a oito, o que obriga a uma diligência célere dos interessados no sentido de formalizar a sua inscrição. Podê-lo-ão fazer, no máximo, até ao dia 4 de Setembro, e a taxa de inscri-

ção, garante a organização, queda-se por valores deveras acessíveis. Os Caixeiros afiançam ainda que se responsabilizarão pelos restaurantes e pelas dormidas. Para efeitos de inscrição, aqui ficam os contactos disponíveis: caixeirosgfec @gmail.com e 243322800. As cartas já estão em cima da mesa… Agora, venham minis! Sérgio Fernandes

Os cadetes da Scalabisport rejubilaram com o estágio


22

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

desporto

CORREIO DESPORTIVO Coordenação de Manuel Oliveira Canelas

Associação Académica de Santarém

Luzes, câmara… (capt)ação! Amigo leitor nascido em 1996, esta notícia é para si: se neste momento ainda está, algures nos areais do Algarve, com os pés de molho e a barriga ao sol, é hora de começar a arrumar a toalha no saco, encaixar os óculos de sol no cabelo e correr o quanto antes para o campo da Escola Superior Agrária. A água está boa? Certamente que o estará. Mas será que um bom banho de mar compensará o futuro balde de água fria que representaria uma exclusão do Campeonato Nacional de Iniciados? Pois bem, os treinos da equipa de iniciados de 2º ano da Associação Académica de Santarém (futebol de 11) têm o seu pontapé de saída marcado já para a próxima segunda-feira, dia 2 de Agosto, às 18h30. Uma data atípica, mais condizente com calendários profissionais, mas que se explica pela proximidade da competição oficial, que arrancará já no dia 29 de Agosto. As sessões iniciais, para além de recaírem sobre o for-

A equipa de iniciados da Académica aguarda por reforços a partir de 2 de Agosto

talecimento físico dos atletas, visam captar potenciais reforços para uma formação que carrega aos ombros a responsabilidade de honrar o brilhante desempenho almejado na época transacta. Assim, todos os interessados em integrar o grupo academista estão convidados a comparecer, devidamente equipados, no campo da ins-

tituição escalabitana. Uma semana mais tarde, a 9 de Agosto, e no mesmo local, será a vez de os juniores seguirem a peugada dos mais novos, visando igualmente a participação no Campeonato Nacional da categoria. Para Setembro, dia 1, está agendada a apresentação ao serviço dos juvenis (atletas

nascidos em 1994 e 1995), às 20h00, e, no dia seguinte, às 18h30, a dos iniciados de 1º ano (1997). Para mais informações, dever-se-á consultar o sítio oficial dos academistas: www.academicasantarem.pt. Os dados estão lançados para que a próxima época seja… negra. A cor da Briosa, claro está. SF

Grupo de Futebol dos Empregados no Comércio em Santarém

Minis e mais minis para esquecer o desgosto Nas horas de mágoa e infortúnio, a natureza humana fraqueja, claudica, chora a sua sorte, penando a todo o custo em busca de alento. O Grupo de Futebol dos Empregados no Comércio em Santarém, conhecido vulgarmente por Caixeiros, vive amarguradamente um desses períodos de dor: nas suas barbas, sem que pudesse reagir, viu serem-lhe raptados cruelmente os dois filhos mais velhos e, sem fundos disponíveis para o resgate, nos horizontes não se vislumbra qualquer possibilidade de libertação. A solução? Esquecer o desgosto à custa de minis, minis, e mais minis. Assim, até aos próximos dias 10, 11 e 12 de Setembro, o pensamento dos responsáveis do clube estará unicamente focado em minis. Mais concretamente, no 3º Torneio “Cidade de Santarém”, no escalão de minis mistos, que o clube organizará na Nave do Pavilhão Municipal de Santarém.

Scalabisport EEM

Estági(r)o, este prémio! A vida, diz o povo, são somente três dias. Nesse prisma, e não ousando rebater a sabedoria popular, torna-se evidente que o estágio realizado pelos cadetes da Scalabisport representou a experiência de uma vida: afinal, passaram-se três dias ininterruptos de saudável comunhão entre o plantel, tendo como palco o Complexo Aquático Municipal de Santarém. A iniciativa, promovida com o intuito de laurear os jovens atletas pelos inexcedíveis índices de entrega e determinação evidenciados ao longo de toda a temporada, foi levada a cabo entre os passados dias 21 e 23 de Julho. A camaradagem reinante entre o grupo e os laços pessoais e desportivos estabelecidos entre os nadadores escalabitanos (que já de si aparentavam ser invulneráveis) saíram amplamente revigorados. Para tal, contribuiu abundantemente o dinamismo da panóplia de actividades lúdicas disponibilizada, que consistiu fundamentalmente em jogos tradicionais, na caça à bandeira e em cinema. O prémio afigura-se, assim, um estímulo para que a equipa que encarar a próxima temporada possa merecer novamente a recompensa. Assim continue a misturar no cloro das piscinas distritais o suor vertido pela derme dos campeões.

Uma Moura perdida no Porto A eterna rivalidade entre os “tripeiros” e o Sul não constituía bom augúrio: afinal, Catarina Ramos Moura era a única atleta da Scalabisport apurada para representar o clube no Campeonato Nacional de Verão de Piscina Longa, realizado nos passados dias 23, 24 e 25 de Julho, no Porto. E uma Moura sozinha na Cidade Invicta, por muito talentosa, pujante e infatigável que seja, acaba sempre por ser engolida pelo sotaque frisado dos locais. Dessa forma, na Piscina de Campanhã, entre os cerca de 489 nadadores que se digladiaram em representação de 95 emblemas, a jovem Catarina, apesar de estender o seu esforço ao limite, não conseguiu mais do que um 11.º e um 15º. lugares nos 100 e nos 200 m bruços, respectivamente. O afastamento dos lugares de pódio (à partida, um objectivo dificilmente concretizável), não desilude o seu técnico, Renato Rodrigues, que só tem motivos para rejubilar com a evolução de uma pupila que não é nortenha, mas nunca perde o norte. Afinal, esta mulher é de Santarém, “carago”! SF

A grande prioridade dos Caixeiros, extinta a equipa sénior, é agora a formação

Num momento em que se viu precisamente amputado, por razões já sobejamente escalpelizadas, das suas formações sénior e júnior, o dirigente Fernando Graça e a sua equipa fazem mea culpa: “Se algo falhou nos últimos anos no clube foram estes eventos dedicados à formação, pelo que, a partir destas férias, nos dedicaremos a eles a 100%”, garante, aguardando, no

entanto, “pela ajuda e pela aderência de toda a comunidade andebolística” para que os seus intentos atraquem em bom porto. O número de conjuntos participantes no certame está limitado a oito, o que obriga a uma diligência célere dos interessados no sentido de formalizar a sua inscrição. Podê-lo-ão fazer, no máximo, até ao dia 4 de Setembro, e a taxa de inscri-

ção, garante a organização, queda-se por valores deveras acessíveis. Os Caixeiros afiançam ainda que se responsabilizarão pelos restaurantes e pelas dormidas. Para efeitos de inscrição, aqui ficam os contactos disponíveis: caixeirosgfec @gmail.com e 243322800. As cartas já estão em cima da mesa… Agora, venham minis! Sérgio Fernandes

Os cadetes da Scalabisport rejubilaram com o estágio


desporto

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

23

5.º aniversário do Vitória Clube de Santarém

Não há por aí uma Câmara para registar o momento?

A família vitoriana reuniu-se no Pavilhão Municipal para assinalar mais um aniversário do clube. Na foto, perfilam-se atletas de todos os escalões, ex-atletas, dirigentes, treinadores, simpatizantes. E tantos que faltaram... Alguém duvida da actual dimensão deste Vitória?

Há uns tempos, quando o clube brincava num minúsculo quintal de sonhos e de boa vontade, o futuro escrevia-se sem vogais. Só se contavam consoantes: consoante o dinheiro da Câmara, consoante os apoios empresariais, consoante a carolice de dois ou três dirigentes, consoante isto, consoante aquilo. No fundo, a realidade era o resultado das evidências: sem pessoas, cem dúvidas. Hoje, como o último sábado conseguiu colocar em evidência, o manancial humano multiplicou-se e, apesar de os bolsos vitorianos se encherem cada vez mais de… borboto, as consoantes inverteram-se. Cem pessoas, sem dúvidas: o Vitória Clube de Santarém parece estar de peito feito, com robustez para encarar a batalha. A estranha batalha contra a sua própria cidade. A ocasião servia para comemorar a primeira meia década de existência oficial de uma associação, que, desde 2005, tem engordado exponencialmente o seu contingente. Prova disso foi a presença de mais de cem elementos nas festividades, um número que duplicaria caso o Verão escalabitano não obrigasse o povo a abrir as portas do exterior, para saborear o ar fresco que por cá rareia em cada esquina, em cada lar, em cada gabinete. Quando o quotidiano se pauta pelas dificuldades, cinco anos parecem muito tempo. Eternos. E este período até triplica caso se traga à baila o total de quinze anos de ligação (e devoção) que alguns já contabilizam a este emblema. É o caso do sócio número um, António Pardelhas, que, em plena festa e em jeito de homenagem, fez questão de recordar aqueles que, em 1995, começaram a dar pernas ao ideal: “Nesta data, é obrigatório mencionar nomes que ajudaram a criar esta obra, como Pedro Russo, Alexandre Feliciano, Gé-

nio, Ricardo Feijão, Marco Pinto, Nuno Pratas, Richie, João Calouro, Telmo, os irmãos Brás ou, obviamente, Sérgio Fernandes, o único sobrevivente dessa época”. Um rol de intérpretes que, pelas ruas do bairro do Alto do Bexiga, sem se aperceber disso, foi enraizando o nome de um clube que, na altura, se passeava em vestes casuais, sem as gravatas dos ofícios ou as maquilhagens dos carimbos. Sem burocracia, sem dinheiro; só coração. “Querem jogar?”, foi o convite que esse grupo de jovens, na altura, pareceu lançar, numa inconsciente premonição. “Sim, obrigado”, responderam-lhes, quinze anos depois, as dezenas de crianças que hoje integram os quadros do Vitória Clube de Santarém.

Esta gente é toda do Vitória…? Retomemos a actualidade: o Pavilhão Municipal de Santarém, habituado a arrendar diariamente as suas assoalhadas a diferentes inquilinos, decretou sem rodeios: este 24 de Julho era dia de Vitória, só de Vitória. E, de facto, todos os presentes ganharam com isso: durante quatro horas, num evento que fez lembrar as épicas assembleias de super-heróis comummente vistas na banda desenhada, deram-se encontros improváveis, com astros de diferentes galáxias, de diferentes eras vitorianas, a circular na mesma órbita. Desde os actuais plantéis de seniores masculinos e femininos até às equipas de veteranos, escolas, infantis e iniciados, passando por antigos atletas, dirigentes, treinadores, encarregados de educação ou meros associados, todos se equiparam a rigor para disputar o Troféu “5 anos de Vitória”, sendo distribuídos por oito conjuntos mistos, alinhavados após sorteio.

Num desfile para figurar na história do clube, os capitães de equipa (todos pertencentes ao escalão de escolinhas) foram conhecendo, um a um, aqueles com quem, por um dia, festejariam a eficácia de um passe açucarado ou barafustariam pela displicência de um passe extraviado. E, pelos vistos, a invulgar comunhão resultou, pois, brincadeiras à parte, não houve poupanças de suor nem de competitividade. Treze desafios depois, e após uma final escaldante (1-1), discutida no desempate através de grandes penalidades, a taça seria erguida pelo conjunto capitaneado por Francisca (escolinhas), no qual militavam ainda Conxi (sénior feminina), Sérgio Fernandes (sénior masculino), Pedro Martins (iniciado), Pedro Domingos (vogal da Direcção) e Hélio Santos (ex-atleta do clube). Para a posteridade, fica igualmente o elenco de finalistas vencidos: o capitão Gabriel (escolinhas) comandou uma tropa constituída por Daniel Costa (exatleta), Helder Guerreiro (sénior masculino), Pedro Garrido (veterano e treinador dos iniciados), Rodrigo Coelho (iniciado), Rui (encarregado de educação) e Andreia Barbie (sénior feminina).

Quem está mal na fotografia? Na hora do retrato de família, as lentes embaciaram-se inevitavelmente de emoção, mas nem por isso transpareceram a imagem de um clube

desfocado: o objectivo do Vitória é claro, nítido, sendo certo que o zoom incidirá sempre sobre o sorriso das dezenas de crianças que, passado um ano de convivência, já beijam com alma o emblema que representam e, essencialmente, já não concebem um dia-a-dia sem a modalidade pela qual se enamoraram. Pena que, no local, não estivesse uma Câmara de qualidade para registar o momento… No final, a caminho do consequente repasto comemorativo, escutavam-se entre a comitiva vários lamentos fatalistas pelo facto de a alegria desta “família”, principalmente a dos entusiastas de palmo e meio, depender daquilo que é mais ignóbil: dinheiro, poder. De resto, o fulgor com que, à saída do pavilhão, os jogadores entoaram o grito de guerra do clube, num assomo sincero de amor à camisola, levará a questionar se não serão eles os verdadeiros protagonistas desportivos da cidade (juntamente com os colegas de outras instituições e modalidades), ao invés daqueles que se movimentam na ante… câmara das operações. Os dirigentes vitorianos estão pessimistas: nesta câmara escura, que revela o retrato da nossa sociedade, falta o orifício através do qual se propagaria a luz capaz de iluminar o desporto em Santarém. No caso específico do futsal, o último sábado comprovou-o: a paisagem até é bonita. Mas há alguém que está a ficar mal na fotografia. SF

As equipas finalistas do torneio espelham na perfeição a heterogeneidade do clube

Distinguidas as personalidades da época 2009/10

Não há dinheiro? Há ouro!

Lúcia Jorge, capitã das seniores, foi uma das distinguidas com um prémio “Vitória de Ouro”

Após o evento desportivo, mais de uma centena de “familiares” vitorianos lotou por completo a sala magna do Restaurante O Fábio, num repasto que, para além de estreitar laços afectivos e de assinalar os festejos do quinto aniversário do clube, visou premiar as personalidades que mais se distinguiram na época que agora oficialmente findou. A guarda-redes dos seniores femininos Adriana Rebelo arrebatou o título de “jogadora do ano”, cabendo à colega Carla Paulino o prémio de atleta revelação. Conxi, com 24 golos, levou para casa o galardão “goleadora do ano”, que coroa o melhor finalizador da época em todos os escalões do clube, sendo ainda agraciada pelo facto de se ter tornado a primeira atleta feminina de sempre a ultrapassar a barreira dos 50 tentos oficiais. Ainda na vertente feminina, Lúcia Jorge e, novamente, Conxi, foram condecoradas por somarem mais de 75 jogos com o emblema do Vitória ao peito, enquanto Carla Paulino, Marlene Fernandes, Andreia Lima e Mariana Piedade receberam homenagem pela meia centena de desafios efectuados. O brasileiro Leandro Dillman renovou o título de “jogador do ano”, em seniores masculinos, e Marco Macedo, timoneiro dos escalões escolas e infantis, foi eleito o melhor treinador de 2009/10. O destaque reservado ao “projecto do ano” foi, precisamente, para a implantação de equipas de futsal de formação. Sérgio Fernandes (primeiro atleta a galgar a marca dos 100 jogos), Catarina Saloio (mais de 50 jogos) e João Castro (atleta masculino revelação) completaram o leque de galardoados, mas, por motivos diversos, não receberam na ocasião as placas respectivas. Após o visionamento de vários vídeos marcantes, um grito de Vitória em uníssono marcou, com pompa, o encerramento da quinta temporada oficial da história do clube.


desporto

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

23

5.º aniversário do Vitória Clube de Santarém

Não há por aí uma Câmara para registar o momento?

A família vitoriana reuniu-se no Pavilhão Municipal para assinalar mais um aniversário do clube. Na foto, perfilam-se atletas de todos os escalões, ex-atletas, dirigentes, treinadores, simpatizantes. E tantos que faltaram... Alguém duvida da actual dimensão deste Vitória?

Há uns tempos, quando o clube brincava num minúsculo quintal de sonhos e de boa vontade, o futuro escrevia-se sem vogais. Só se contavam consoantes: consoante o dinheiro da Câmara, consoante os apoios empresariais, consoante a carolice de dois ou três dirigentes, consoante isto, consoante aquilo. No fundo, a realidade era o resultado das evidências: sem pessoas, cem dúvidas. Hoje, como o último sábado conseguiu colocar em evidência, o manancial humano multiplicou-se e, apesar de os bolsos vitorianos se encherem cada vez mais de… borboto, as consoantes inverteram-se. Cem pessoas, sem dúvidas: o Vitória Clube de Santarém parece estar de peito feito, com robustez para encarar a batalha. A estranha batalha contra a sua própria cidade. A ocasião servia para comemorar a primeira meia década de existência oficial de uma associação, que, desde 2005, tem engordado exponencialmente o seu contingente. Prova disso foi a presença de mais de cem elementos nas festividades, um número que duplicaria caso o Verão escalabitano não obrigasse o povo a abrir as portas do exterior, para saborear o ar fresco que por cá rareia em cada esquina, em cada lar, em cada gabinete. Quando o quotidiano se pauta pelas dificuldades, cinco anos parecem muito tempo. Eternos. E este período até triplica caso se traga à baila o total de quinze anos de ligação (e devoção) que alguns já contabilizam a este emblema. É o caso do sócio número um, António Pardelhas, que, em plena festa e em jeito de homenagem, fez questão de recordar aqueles que, em 1995, começaram a dar pernas ao ideal: “Nesta data, é obrigatório mencionar nomes que ajudaram a criar esta obra, como Pedro Russo, Alexandre Feliciano, Gé-

nio, Ricardo Feijão, Marco Pinto, Nuno Pratas, Richie, João Calouro, Telmo, os irmãos Brás ou, obviamente, Sérgio Fernandes, o único sobrevivente dessa época”. Um rol de intérpretes que, pelas ruas do bairro do Alto do Bexiga, sem se aperceber disso, foi enraizando o nome de um clube que, na altura, se passeava em vestes casuais, sem as gravatas dos ofícios ou as maquilhagens dos carimbos. Sem burocracia, sem dinheiro; só coração. “Querem jogar?”, foi o convite que esse grupo de jovens, na altura, pareceu lançar, numa inconsciente premonição. “Sim, obrigado”, responderam-lhes, quinze anos depois, as dezenas de crianças que hoje integram os quadros do Vitória Clube de Santarém.

Esta gente é toda do Vitória…? Retomemos a actualidade: o Pavilhão Municipal de Santarém, habituado a arrendar diariamente as suas assoalhadas a diferentes inquilinos, decretou sem rodeios: este 24 de Julho era dia de Vitória, só de Vitória. E, de facto, todos os presentes ganharam com isso: durante quatro horas, num evento que fez lembrar as épicas assembleias de super-heróis comummente vistas na banda desenhada, deram-se encontros improváveis, com astros de diferentes galáxias, de diferentes eras vitorianas, a circular na mesma órbita. Desde os actuais plantéis de seniores masculinos e femininos até às equipas de veteranos, escolas, infantis e iniciados, passando por antigos atletas, dirigentes, treinadores, encarregados de educação ou meros associados, todos se equiparam a rigor para disputar o Troféu “5 anos de Vitória”, sendo distribuídos por oito conjuntos mistos, alinhavados após sorteio.

Num desfile para figurar na história do clube, os capitães de equipa (todos pertencentes ao escalão de escolinhas) foram conhecendo, um a um, aqueles com quem, por um dia, festejariam a eficácia de um passe açucarado ou barafustariam pela displicência de um passe extraviado. E, pelos vistos, a invulgar comunhão resultou, pois, brincadeiras à parte, não houve poupanças de suor nem de competitividade. Treze desafios depois, e após uma final escaldante (1-1), discutida no desempate através de grandes penalidades, a taça seria erguida pelo conjunto capitaneado por Francisca (escolinhas), no qual militavam ainda Conxi (sénior feminina), Sérgio Fernandes (sénior masculino), Pedro Martins (iniciado), Pedro Domingos (vogal da Direcção) e Hélio Santos (ex-atleta do clube). Para a posteridade, fica igualmente o elenco de finalistas vencidos: o capitão Gabriel (escolinhas) comandou uma tropa constituída por Daniel Costa (exatleta), Helder Guerreiro (sénior masculino), Pedro Garrido (veterano e treinador dos iniciados), Rodrigo Coelho (iniciado), Rui (encarregado de educação) e Andreia Barbie (sénior feminina).

Quem está mal na fotografia? Na hora do retrato de família, as lentes embaciaram-se inevitavelmente de emoção, mas nem por isso transpareceram a imagem de um clube

desfocado: o objectivo do Vitória é claro, nítido, sendo certo que o zoom incidirá sempre sobre o sorriso das dezenas de crianças que, passado um ano de convivência, já beijam com alma o emblema que representam e, essencialmente, já não concebem um dia-a-dia sem a modalidade pela qual se enamoraram. Pena que, no local, não estivesse uma Câmara de qualidade para registar o momento… No final, a caminho do consequente repasto comemorativo, escutavam-se entre a comitiva vários lamentos fatalistas pelo facto de a alegria desta “família”, principalmente a dos entusiastas de palmo e meio, depender daquilo que é mais ignóbil: dinheiro, poder. De resto, o fulgor com que, à saída do pavilhão, os jogadores entoaram o grito de guerra do clube, num assomo sincero de amor à camisola, levará a questionar se não serão eles os verdadeiros protagonistas desportivos da cidade (juntamente com os colegas de outras instituições e modalidades), ao invés daqueles que se movimentam na ante… câmara das operações. Os dirigentes vitorianos estão pessimistas: nesta câmara escura, que revela o retrato da nossa sociedade, falta o orifício através do qual se propagaria a luz capaz de iluminar o desporto em Santarém. No caso específico do futsal, o último sábado comprovou-o: a paisagem até é bonita. Mas há alguém que está a ficar mal na fotografia. SF

As equipas finalistas do torneio espelham na perfeição a heterogeneidade do clube

Distinguidas as personalidades da época 2009/10

Não há dinheiro? Há ouro!

Lúcia Jorge, capitã das seniores, foi uma das distinguidas com um prémio “Vitória de Ouro”

Após o evento desportivo, mais de uma centena de “familiares” vitorianos lotou por completo a sala magna do Restaurante O Fábio, num repasto que, para além de estreitar laços afectivos e de assinalar os festejos do quinto aniversário do clube, visou premiar as personalidades que mais se distinguiram na época que agora oficialmente findou. A guarda-redes dos seniores femininos Adriana Rebelo arrebatou o título de “jogadora do ano”, cabendo à colega Carla Paulino o prémio de atleta revelação. Conxi, com 24 golos, levou para casa o galardão “goleadora do ano”, que coroa o melhor finalizador da época em todos os escalões do clube, sendo ainda agraciada pelo facto de se ter tornado a primeira atleta feminina de sempre a ultrapassar a barreira dos 50 tentos oficiais. Ainda na vertente feminina, Lúcia Jorge e, novamente, Conxi, foram condecoradas por somarem mais de 75 jogos com o emblema do Vitória ao peito, enquanto Carla Paulino, Marlene Fernandes, Andreia Lima e Mariana Piedade receberam homenagem pela meia centena de desafios efectuados. O brasileiro Leandro Dillman renovou o título de “jogador do ano”, em seniores masculinos, e Marco Macedo, timoneiro dos escalões escolas e infantis, foi eleito o melhor treinador de 2009/10. O destaque reservado ao “projecto do ano” foi, precisamente, para a implantação de equipas de futsal de formação. Sérgio Fernandes (primeiro atleta a galgar a marca dos 100 jogos), Catarina Saloio (mais de 50 jogos) e João Castro (atleta masculino revelação) completaram o leque de galardoados, mas, por motivos diversos, não receberam na ocasião as placas respectivas. Após o visionamento de vários vídeos marcantes, um grito de Vitória em uníssono marcou, com pompa, o encerramento da quinta temporada oficial da história do clube.


24

desporto

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

Iniciativa “Nabão Activo 2010”

Nabão até lá? Depois queixem-se do que perderam! À atenção da população: o cartaz do evento “Nabão Activo 2010”, nas serras da Sabacheira e Pedreira, está, indubitavelmente, aliciante e parece imperdível para os amantes de desporto e natureza. Nos próximos dias 21 e 22 de Agosto, na senda do que já sucedeu no pretérito fim-de-semana, o rio Nabão (e as respectivas margens) encher-se-á de convivas dispostos a integrar actividades que vão desde a canoagem à escalada. A recepção aos participantes terá lugar no sábado, 21 de Agosto, por volta das 15h00, no Parque Campismo Agroal, estando o resto do dia reservado a um jantar de convívio e a uma noite cultural ao ar livre. Aqui, entrará em acção um contador de histórias, para além de espectáculos musicais, teatrais e de karaoke. A acção propriamente dita, após pernoita em tendas, iniciar-se-á logo na manhã de domingo, com a prática de canoagem ao longo do rio Nabão, do Agroal (Sabacheira) à pedreira. Como alternativa, os mais

Ciclismo

Volta a Portugal do Futuro

O ciclismo regressou à “capital do desporto”

A canoagem é uma das actividades que agitarão as águas do rio Nabão

relutantes em descolar os pés do solo poderão percorrer o mesmo percurso, mas pela margem, num passeio pedestre que contempla dez quilómetros. Após o almoço, que terá lugar na praia fluvial do Caldeirão (Pedreira), arrancará a primeira fase de um torneio de voleibol de praia, para depois entrar em cena

a escalada, na pista da Nossa Senhora das Lapas. A tarde desportiva prosseguirá às 16h00, com o termo do certame de voleibol, com saltos para a água e uma sessão de canoagem para observação da fauna e da flora. Para mais informações acerca da iniciativa, da responsabilidade do Grupo Desportivo das Serras e da

Sociedade Recreativa e Musical da Pedreira, os interessados deverão contactar os números 962013853 e 916188135. Perante toda esta oferta, muitos planos inicialmente traçados para um fim-desemana longe dos ares do Ribatejo vão certamente passar para segundo plano. Nabão? SF

Dia da Juventude em Mação

No último dia das tradicionais Feiras de Setembro, do século passado, os Bombeiros Voluntários de Rio Maior realizavam um circuito ciclista de renome, no qual participavam os atletas velocipédicos mais famosos de Portugal. Com o decorrer dos anos, as despesas de organização tornaram-se insuportáveis e o circuito teve o destino de tantas outras actividades, isto é, terminou. Para grande mágoa dos adeptos desta modalidade desportiva. Na semana passada, a Volta a Portugal do Futuro teve uma etapa com partida em Rio Maior. Deu para as pessoas matarem saudades. Até a estátua do Bombeiro parecia admirar e estar satisfeita por ver, de novo, os ciclistas na Capital do Desporto. Henrique de Oliveira

Volta a Portugal em Bicicleta Masters

O Machado deu-lhes a Volta

Espaços para jovens? Há, Mação verdes Hidroginástica, actividades radicais, danças diversas, aeróbica, bodycombat e um passeio pedestre ao longo da vila do Carvoeiro são alguns dos pratos que compõem o menu desportivo do Dia da Juventude, cuja edição de 2010 se realizará a 12 de Agosto, em contacto com a natureza, na praia fluvial de Carvoeiro. O evento está a ser cozinhado pela HappyCentro, Associação Juvenil de Mação, que, pela primeira vez, dá a petiscar aos habitantes do concelho as comemorações deste dia consagrado às faixas etárias mais jovens. O número de sócios desta associação tem crescido exponencialmente desde a data da sua constituição, o que conduz a um acréscimo de alento nos seus membros, que diariamente batalham para dinamizar o quotidiano social e académico dos jovens do concelho. Para além do cardápio

Povo do Cartaxo “empurrou” ciclistas para as Caldas

A praia fluvial do Carvoeiro vai encher-se de juventude no próximo dia 12 de Agosto

desportivo, está ainda previsto um almoço (mediante inscrição prévia) no Bar da Praia, ofertado pela Junta de Freguesia de Carvoeiro.

À noite, um espectáculo de música ao vivo e, posteriormente, a pujança do Dj Cotxy ajudarão a esgotar os excedentes de energia dos

desportistas participantes, e, porque há jovens de todas as idades, até o público mais idoso está convidado a gingar. SF

Encarou-os a todos, à partida, com um sorriso amarelo. Sincero, natural, sem cinismo: afinal, manteve-o até final. Luís Machado, no passado dia 22 de Julho, provou que essa é somente a sua forma de sorrir: amarela, não fosse essa a cor da camisola que continuou a envergar após a 2ª etapa da Volta a Portugal em Bicicleta Masters, destinada ao escalão de veteranos. O tiro de partida soou no Cartaxo, um marco de história no ciclismo, não ostentasse este concelho o estatuto de mais laureado na prova rainha do calendário nacional, a Volta a Portugal. Os nove triunfos já contabilizados distribuem-se por nomes de vulto como José Maria Nicolau (duas vezes), Alfredo Trindade (duas), Francisco Valada (uma) e Marco Chagas (quatro). Esta etapa, que culminou nas Caldas da Rainha, contou com a participação de 88 ciclistas veteranos, mas Luís Machado (Viv. Vítor Lourenço / Boulog) a todos conseguiu dar a volta, arrancando precisamente no Cartaxo para uma prova de elevada categoria, que redundaria, no passado dia 25, na Póvoa do Varzim, na revalidação do título conquistado em 2009. SF


24

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

desporto

Iniciativa “Nabão Activo 2010”

Nabão até lá? Depois queixem-se do que perderam! À atenção da população: o cartaz do evento “Nabão Activo 2010”, nas serras da Sabacheira e Pedreira, está, indubitavelmente, aliciante e parece imperdível para os amantes de desporto e natureza. Nos próximos dias 21 e 22 de Agosto, na senda do que já sucedeu no pretérito fim-de-semana, o rio Nabão (e as respectivas margens) encher-se-á de convivas dispostos a integrar actividades que vão desde a canoagem à escalada. A recepção aos participantes terá lugar no sábado, 21 de Agosto, por volta das 15h00, no Parque Campismo Agroal, estando o resto do dia reservado a um jantar de convívio e a uma noite cultural ao ar livre. Aqui, entrará em acção um contador de histórias, para além de espectáculos musicais, teatrais e de karaoke. A acção propriamente dita, após pernoita em tendas, iniciar-se-á logo na manhã de domingo, com a prática de canoagem ao longo do rio Nabão, do Agroal (Sabacheira) à pedreira. Como alternativa, os mais

Ciclismo

Volta a Portugal do Futuro

O ciclismo regressou à “capital do desporto”

A canoagem é uma das actividades que agitarão as águas do rio Nabão

relutantes em descolar os pés do solo poderão percorrer o mesmo percurso, mas pela margem, num passeio pedestre que contempla dez quilómetros. Após o almoço, que terá lugar na praia fluvial do Caldeirão (Pedreira), arrancará a primeira fase de um torneio de voleibol de praia, para depois entrar em cena

a escalada, na pista da Nossa Senhora das Lapas. A tarde desportiva prosseguirá às 16h00, com o termo do certame de voleibol, com saltos para a água e uma sessão de canoagem para observação da fauna e da flora. Para mais informações acerca da iniciativa, da responsabilidade do Grupo Desportivo das Serras e da

Sociedade Recreativa e Musical da Pedreira, os interessados deverão contactar os números 962013853 e 916188135. Perante toda esta oferta, muitos planos inicialmente traçados para um fim-desemana longe dos ares do Ribatejo vão certamente passar para segundo plano. Nabão? SF

No último dia das tradicionais Feiras de Setembro, do século passado, os Bombeiros Voluntários de Rio Maior realizavam um circuito ciclista de renome, no qual participavam os atletas velocipédicos mais famosos de Portugal. Com o decorrer dos anos, as despesas de organização tornaram-se insuportáveis e o circuito teve o destino de tantas outras actividades, isto é, terminou. Para grande mágoa dos adeptos desta modalidade desportiva. Na semana passada, a Volta a Portugal do Futuro teve uma etapa com partida em Rio Maior. Deu para as pessoas matarem saudades. Até a estátua do Bombeiro parecia admirar e estar satisfeita por ver, de novo, os ciclistas na Capital do Desporto. Henrique de Oliveira

Volta a Portugal em Bicicleta Masters

O Machado deu-lhes a Volta Dia da Juventude em Mação

Espaços para jovens? Há, Mação verdes Hidroginástica, actividades radicais, danças diversas, aeróbica, bodycombat e um passeio pedestre ao longo da vila do Carvoeiro são alguns dos pratos que compõem o menu desportivo do Dia da Juventude, cuja edição de 2010 se realizará a 12 de Agosto, em contacto com a natureza, na praia fluvial de Carvoeiro. O evento está a ser cozinhado pela HappyCentro, Associação Juvenil de Mação, que, pela primeira vez, dá a petiscar aos habitantes do concelho as comemorações deste dia consagrado às faixas etárias mais jovens. O número de sócios desta associação tem crescido exponencialmente desde a data da sua constituição, o que conduz a um acréscimo de alento nos seus membros, que diariamente batalham para dinamizar o quotidiano social e académico dos jovens do concelho. Para além do cardápio

Povo do Cartaxo “empurrou” ciclistas para as Caldas

A praia fluvial do Carvoeiro vai encher-se de juventude no próximo dia 12 de Agosto

desportivo, está ainda previsto um almoço (mediante inscrição prévia) no Bar da Praia, ofertado pela Junta de Freguesia de Carvoeiro.

À noite, um espectáculo de música ao vivo e, posteriormente, a pujança do Dj Cotxy ajudarão a esgotar os excedentes de energia dos

desportistas participantes, e, porque há jovens de todas as idades, até o público mais idoso está convidado a gingar. SF

Encarou-os a todos, à partida, com um sorriso amarelo. Sincero, natural, sem cinismo: afinal, manteve-o até final. Luís Machado, no passado dia 22 de Julho, provou que essa é somente a sua forma de sorrir: amarela, não fosse essa a cor da camisola que continuou a envergar após a 2ª etapa da Volta a Portugal em Bicicleta Masters, destinada ao escalão de veteranos. O tiro de partida soou no Cartaxo, um marco de história no ciclismo, não ostentasse este concelho o estatuto de mais laureado na prova rainha do calendário nacional, a Volta a Portugal. Os nove triunfos já contabilizados distribuem-se por nomes de vulto como José Maria Nicolau (duas vezes), Alfredo Trindade (duas), Francisco Valada (uma) e Marco Chagas (quatro). Esta etapa, que culminou nas Caldas da Rainha, contou com a participação de 88 ciclistas veteranos, mas Luís Machado (Viv. Vítor Lourenço / Boulog) a todos conseguiu dar a volta, arrancando precisamente no Cartaxo para uma prova de elevada categoria, que redundaria, no passado dia 25, na Póvoa do Varzim, na revalidação do título conquistado em 2009. SF


Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

7

9

Preencha as casas vazias, com algarismos de 1 a 9, sem repetições em nenhuma linha ou quadrado. SUDOKU

Em 3, Maria Mariana Rodrigues Martins de Carvalho, Alice Maria Fonseca Lopes, Maria Clarisse Neves Narciso, Maria Otília Lopes Monteiro, Maria Cunha de Almeida, Judith Maria de Raimundo Godinho, Maria Carolina Duarte de Almeida e Silva, Augusto José de Castro Constâncio e Carlos Manuel Alves Neto. Em 4, Maria Luísa Faustino, António Carlos Barreiros Nunes de Menezes, Luís Carlos Duarte Bastos e Tiago José Batista Cardoso. Em 5, Cândida Augusta dos Santos, Wanda Marília Adão Trindade, Adélia dos Santos Costa, Maria Lucília Florêncio Ribeiro,Maria do Carmo Rodrigues Mendes Pereira, Mário Paulo Borgas Beja do Nascimento e José Augusto Santos Lourenço.

5

1

2

6

3

7

5 4 9 8

2 8 7 1

8 9 7 6 3 4

3 6 1 9 5 2

1 2 6 3 4 5

9 7 8 2 1 6

1 6 5 4 3 7

SOLUÇÕES

9

4

5

Tomé, Francisco Parreira Neto de Carvalho, António Barreto Mendes e António José dos Santos. Em 1 de Agosto, Maria de Fátima Neto Viana Rodrigues, Vanda Alexandra Carreira Menino, Maria Luísa Pereira Godinho, Catarina Maria Canavarro Salema, Maria de Lourdes Cordeiro Fernandes, Miguel de Sousa Flores Joaquim Gonçalves, José Francisco Bento Martins, Fernando Manuel Vale e Pina Barreto e Carlos Alberto Pessoa de Carvalho. Em 2, Maria Cristina Nico Alves Lopes, Maria de Guadalupe Rodrigues Silva Romão e Castro Fagulha, Mécia Gonçalves, Graça de Avilez Melo e Castro Rodrigues Duarte, João Carlos Abreu dos Santos Forte e Joaquim José Pereira de Melo Mascarenhas e Silva.

2 8 9

As anedotas do Barbosa

Numa festa, um rapaz dirige-se a uma jovem e pergunta: - A menina dança? A rapariga, com um sorriso confiante, responde: - Danço! - Então dance!

1

4

(1) Gente de Portugal – sua linguagem – seus costumes, vol. I, tomo II, p. 162.

FAZEM ANOS: Em 30, Aurora da cruz Caldeira, Maria de Lurdes Clemente, Maria Rafaela de Paiva Magalhães Vasconcelos Calado de Sá Nogueira, Arménia Fernandes Epifâneo, Teresa Maria Duarte Espírito Santo, António José Farinha dos Santos, Miguel António Vicente Bernardes e Artur Manuel Rodrigues. Em 31, Maria Luísa d’Oliveira Feijão Monteiro, Luzia das Neves Pereira de Matos, Maria José Fernandes

5

4

6

ja-te, pois, como puderes”. Assim, a pessoa que profere tais palavras, não toma a responsabilidade pelo procedimento de certos actos que outra ou outras podem praticar. Daí costuma dizer-se: “Vê lá o que fazes, olha que eu lavo daí as minhas mãos”.

6

3

var a sua responsabilidade. Assim, semelhante expressão pode ser tomada no sentido de não admitir responsabilidade, desinteressar-se, protestar a sua inocência, não tomar a obrigação de responder por certos actos ou factos. Quantas vezes não ouvimos frases como estas: “Ó meu amigo, eu lavo daí as minhas mãos”, não quero saber de nada disso, arran-

6

1

“Lavar as mãos ou lavar daí as minhas mãos” é, como nos Bertino Coelho diz o Dr. Martins Alexandre de Carvalho Casta, (1) a alusão a Pôncio Pilatos que depois de ter sancionado a condenação de Jesus Cristo pelos Judeus foi lavar as mãos como para sal-

1

7

Col. por Bertino C. Martins

3

9

8

Lavo daí as minhas mãos

3

2

Adágios do Povo

4

5

11

7

2

8

10

3

7

9

8

1

8

1

9

7

2

2

6

9

7

4

VERTICAIS – 1 - Que tem brilho fingindo diamante. Apelido de um matemático alemão. 2 - Farsa do teatro Romano, que se representava depois da tragédia. Soror. 3. Gargalhada. Laboratório Nacional de Engenharia Civil (abrev.). 4 - Encefalopatia espongiforme bovina, vulgarmente conhecida como doença da vaca louca (abrev.). Tornar cheio. 5 - Estação de Tratamento de Águas Residuais (abrev.). Lavrem. 6 - Sorri. Nome de Homem. Base. 7 - Faz eco. Peixe da família dos escômbridas da ordem dos acantopterígios (ictiol.). 8 - Lugar em que se guarda pólvora e outros apetrechos de guerra (pl.). Organização para libertação da Palestina (abrev.). 9 Parte da bota acima do artelho. Actividade desportiva praticada em recinto fechado, em que dois jogadores lançam uma bola contra uma parede com raquetes. 10 - Género de carnívoros digitígrados que tem o porte de um grande cão. Transportai. 11 - Limpou o nariz de mucosidades. Nome do sinal de adição.

5

6

3

4

1

3

3

5

4

2

7

7

1

9

11

8

10

4

9

5

8

2

7

6

6

3

5

9

1

4

5

7

3

8

8

2

7

6

1

HORIZONTAIS – 1 - Cidade portuária do norte da Somalilândia. Planta da família das teáceas (bot.). 2 - Vivi, nação, pátria, 3 - Perfumado como a rosa. Apelido. 4 - Género de orquídeas (bot.). limito a quantidade de. 5 - Composição poética de assunto elevado e destinada ao canto. Corroo. A ele. 6 - Tornais semelhante a nata. 7 - Indivíduo que em competições vai na vanguarda (fig.). Que não está cozido. Linguagem de Consulta Estruturada (abrev.). 8 - Apanhará (plantas). União Económica e Monetária (abrev.). 9 - Adornem. Soava. 10 - Pessoa que descende dos primitivos colonos Holandeses da África do Sul. Palpitai,latejai. 11 - Imposto que incide sobre as pessoas colectivas. Cidade do Tennessee, nos Estados Unidos da América.

25

9

CRUZADAS

CORREIO DO RIBATEJO

5

passatempo

Virgem – Carta Dominante: Valete de Paus, que significa Amigo, Notícias Inesperadas. Amor: Os seus amigos poderão fazer-lhe um convite irrecusável. Que a alegria de viver esteja sempre na sua vida! Saúde: Cuidado com a alimentação, não coma gorduras. Dinheiro: Momento muito favorável sob o aspecto financeiro, aproveite-o. Número da Sorte: 33. Números da Semana: 14, 20, 36, 38, 42, 43. Dia mais favorável: domingo. Balança – Carta Dominante: 4 de Ouros, que significa Projectos. Amor: Poderá dar um passo Carneiro – Carta Dominante: 8 de Paus, que significa Rapidez. Amor: Arranje mais tempo para

si mesmo. Vai ver que valerá a pena. Permita-se a si próprio viver com alegria e cultive-a diariamente. Saúde: Tome vitaminas para fortalecer o cérebro. Dinheiro: Período favorável a investimentos de maior amplitude.Número da Sorte: 30. Números da Semana: 8, 22, 39, 41, 48, 49. Dia mais favorável: sextafeira. Touro – Carta Dominante: os Enamorados, que significa Escolha. Amor: Poderá surgir um mal entendido na sua relação, mas com calma tudo se resolverá. Viva alegre e optimista, não se irrite! Saúde: Este será um período favorável a este nível, aproveite para descansar. Dinheiro: Momento pouco propício para grandes investimentos. Número da Sorte: 6. Números da Semana: 2, 14, 19, 23, 25, 29. Dia mais favorável: quarta-feira.

Gémeos – Carta Dominante: Rainha de Ouros, que significa Ambição, Poder. Amor: Poderá viver uma aventura de grande importância para si. Que o Amor seja uma constante na sua vida! Saúde: Dê mais atenção às dores de cabeça. Dinheiro: Não seja tão materialista, pois só tem a perder com isso. Número da Sorte: 77. Números da Semana: 7, 11, 23, 25, 29, 45. Dia mais favorável: sábado. Caranguejo – Carta Dominante: a Papisa, que significa Estabilidade, Estudo e Mistério.

mais sério na sua relação amorosa. Que o amor esteja sempre no seu coração! Saúde: Relaxe um pouco mais, anda muito tenso. Dinheiro: Estabilidade financeira. Número da Sorte: 68. Números da Semana: 2, 13, 20, 24, 39, 42. Dia mais favorável: terça-feira.

Escorpião – Carta Dominante: O Mágico, que significa Habilidade.

Amor: Poderá zangar-se com um familiar, mas se colocar de lado o orgulho sairá vitorioso. Uma personalidade forte sabe ser suave e leve como uma pena! Saúde: Pode vir a ter uma dor ligeira de dentes. Dinheiro: Tenha cuidado, avizinham-se gastos extra. Número da Sorte: 1. Números da Semana: 1, 5, 9, 11, 18, 23. Dia mais favorável: quinta-feira.

Sagitário – Carta Dominante: 10 de Paus, que significa Sucessos Temporários, Ilusão. Amor: Estará tão feliz com a sua relação que todos irão notar tamanha satisfação. Que a sua Estrela-Guia brilhe eternamente! Saúde: Faça um Check-up. Dinheiro: Tenha mais atenção ao seu mealheiro, pois ele está a ficar vazio. Número da Sorte: 32. Números da Semana: 8, 19, 22, 39, 45, 49. Dia mais favorável: terça-feira. Capricórnio – Carta Dominante: 10 de Copas, que significa Felicidade. Amor: Seja justo

consigo mesmo e pense na sua felicidade. Que tudo o que é belo seja atraído para junto de si! Saúde: Tome atenção à higiene dos seus pés; pode ocorrer o aparecimento de fungos. Dinheiro: Com muito trabalho conseguirá alcançar o sucesso. Número da Sorte: 46. Números da Semana: 14, 25, 26, 38, 40, 44. Dia mais favorável: segunda-feira.

Amor: Tenha cuidado pois pode perder aquilo que tanto trabalho lhe deu a conquistar. Se quer ser verdadeiramente vitorioso, vença-se a si próprio! Saúde: Não sobrecarregue o seu corpo. Dinheiro: Trabalhe mais e confie no seu sucesso. Número da Sorte: 2. Números da Semana: 1, 3, 20, 39, 44, 45. Dia mais favorável: segunda-feira.

Aquário – Carta Dominante: 9 de Espadas, que significa Mau Pressentimento, Angústia. Amor:

Leão – Carta Dominante: Rei de Copas, que significa Poder de Concretização, Respeito. Amor: Seja mais generoso com a sua cara-metade. Não prejudique a sua relação devido à sua teimosia. A sua felicidade depende de si! Saúde: Modere o consumo de doces. Dinheiro: Resista à tentação, não gaste mais do que tem projectado. Número da Sorte: 50. Números da Semana: 11, 22, 29, 35, 36, 42. Dia mais favorável: quinta-feira.

Peixes – Carta Dominante: O Diabo, que significa Energias Negativas. Amor: Poderá sentir-se um

Não sobrevalorize o aspecto físico, procure ver primeiro o que realmente as pessoas são por dentro. Não perca o contacto com as coisas mais simples da vida. Saúde: Poderá sofrer de alguma retenção de líquidos. Dinheiro: Não seja irresponsável e pense bem no seu futuro. Número da Sorte: 59. Números da Semana: 2, 6, 9, 10, 15, 19. Dia mais favorável: sexta-feira. pouco desanimado se está só. Quando nos sentirmos mais perdidos, temos que nos lembrar que nunca estamos sozinhos. Saúde: Andará um pouco em baixo de forma, faça ginástica. Dinheiro: Se pretende adquirir algo de que gosta muito, este é o momento ideal. Número da Sorte: 15. Números da Semana: 25, 29, 30, 39, 45, 49. Dia mais favorável: quarta-feira.


Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

9

Preencha as casas vazias, com algarismos de 1 a 9, sem repetições em nenhuma linha ou quadrado. Em 3, Maria Mariana Rodrigues Martins de Carvalho, Alice Maria Fonseca Lopes, Maria Clarisse Neves Narciso, Maria Otília Lopes Monteiro, Maria Cunha de Almeida, Judith Maria de Raimundo Godinho, Maria Carolina Duarte de Almeida e Silva, Augusto José de Castro Constâncio e Carlos Manuel Alves Neto. Em 4, Maria Luísa Faustino, António Carlos Barreiros Nunes de Menezes, Luís Carlos Duarte Bastos e Tiago José Batista Cardoso. Em 5, Cândida Augusta dos Santos, Wanda Marília Adão Trindade, Adélia dos Santos Costa, Maria Lucília Florêncio Ribeiro,Maria do Carmo Rodrigues Mendes Pereira, Mário Paulo Borgas Beja do Nascimento e José Augusto Santos Lourenço.

9

4

5

1

2

6

3

7

3 5 4 9 8

5 2 8 7 1

9 7 6 3 4

6 1 9 5 2

2 6 3 4 5

7 8 2 1 6

1 6 5 4 3 7

SOLUÇÕES

1

8

Tomé, Francisco Parreira Neto de Carvalho, António Barreto Mendes e António José dos Santos. Em 1 de Agosto, Maria de Fátima Neto Viana Rodrigues, Vanda Alexandra Carreira Menino, Maria Luísa Pereira Godinho, Catarina Maria Canavarro Salema, Maria de Lourdes Cordeiro Fernandes, Miguel de Sousa Flores Joaquim Gonçalves, José Francisco Bento Martins, Fernando Manuel Vale e Pina Barreto e Carlos Alberto Pessoa de Carvalho. Em 2, Maria Cristina Nico Alves Lopes, Maria de Guadalupe Rodrigues Silva Romão e Castro Fagulha, Mécia Gonçalves, Graça de Avilez Melo e Castro Rodrigues Duarte, João Carlos Abreu dos Santos Forte e Joaquim José Pereira de Melo Mascarenhas e Silva.

2 8 9

As anedotas do Barbosa

Numa festa, um rapaz dirige-se a uma jovem e pergunta: - A menina dança? A rapariga, com um sorriso confiante, responde: - Danço! - Então dance!

1

SUDOKU

5

Gente de Portugal – sua linguagem – seus costumes, vol. I, tomo II, p. 162.

7

9

(1)

FAZEM ANOS: Em 30, Aurora da cruz Caldeira, Maria de Lurdes Clemente, Maria Rafaela de Paiva Magalhães Vasconcelos Calado de Sá Nogueira, Arménia Fernandes Epifâneo, Teresa Maria Duarte Espírito Santo, António José Farinha dos Santos, Miguel António Vicente Bernardes e Artur Manuel Rodrigues. Em 31, Maria Luísa d’Oliveira Feijão Monteiro, Luzia das Neves Pereira de Matos, Maria José Fernandes

5

4

1

ja-te, pois, como puderes”. Assim, a pessoa que profere tais palavras, não toma a responsabilidade pelo procedimento de certos actos que outra ou outras podem praticar. Daí costuma dizer-se: “Vê lá o que fazes, olha que eu lavo daí as minhas mãos”.

6

8

var a sua responsabilidade. Assim, semelhante expressão pode ser tomada no sentido de não admitir responsabilidade, desinteressar-se, protestar a sua inocência, não tomar a obrigação de responder por certos actos ou factos. Quantas vezes não ouvimos frases como estas: “Ó meu amigo, eu lavo daí as minhas mãos”, não quero saber de nada disso, arran-

6

3

“Lavar as mãos ou lavar daí as minhas mãos” é, como nos Bertino Coelho diz o Dr. Martins Alexandre de Carvalho Casta, (1) a alusão a Pôncio Pilatos que depois de ter sancionado a condenação de Jesus Cristo pelos Judeus foi lavar as mãos como para sal-

1

7

Col. por Bertino C. Martins

3

9

1

Lavo daí as minhas mãos

3

8

Adágios do Povo

4

9

11

7

2

4

10

3

6

9

8

2

8

1

4

7

2

7

6

9

7

2

VERTICAIS – 1 - Que tem brilho fingindo diamante. Apelido de um matemático alemão. 2 - Farsa do teatro Romano, que se representava depois da tragédia. Soror. 3. Gargalhada. Laboratório Nacional de Engenharia Civil (abrev.). 4 - Encefalopatia espongiforme bovina, vulgarmente conhecida como doença da vaca louca (abrev.). Tornar cheio. 5 - Estação de Tratamento de Águas Residuais (abrev.). Lavrem. 6 - Sorri. Nome de Homem. Base. 7 - Faz eco. Peixe da família dos escômbridas da ordem dos acantopterígios (ictiol.). 8 - Lugar em que se guarda pólvora e outros apetrechos de guerra (pl.). Organização para libertação da Palestina (abrev.). 9 Parte da bota acima do artelho. Actividade desportiva praticada em recinto fechado, em que dois jogadores lançam uma bola contra uma parede com raquetes. 10 - Género de carnívoros digitígrados que tem o porte de um grande cão. Transportai. 11 - Limpou o nariz de mucosidades. Nome do sinal de adição.

5

6

3

4

1

3

3

5

4

2

7

7

1

9

11

8

10

4

9

5

8

2

7

6

6

3

5

9

1

4

5

7

3

8

8

2

7

6

1

HORIZONTAIS – 1 - Cidade portuária do norte da Somalilândia. Planta da família das teáceas (bot.). 2 - Vivi, nação, pátria, 3 - Perfumado como a rosa. Apelido. 4 - Género de orquídeas (bot.). limito a quantidade de. 5 - Composição poética de assunto elevado e destinada ao canto. Corroo. A ele. 6 - Tornais semelhante a nata. 7 - Indivíduo que em competições vai na vanguarda (fig.). Que não está cozido. Linguagem de Consulta Estruturada (abrev.). 8 - Apanhará (plantas). União Económica e Monetária (abrev.). 9 - Adornem. Soava. 10 - Pessoa que descende dos primitivos colonos Holandeses da África do Sul. Palpitai,latejai. 11 - Imposto que incide sobre as pessoas colectivas. Cidade do Tennessee, nos Estados Unidos da América.

25

9

CRUZADAS

CORREIO DO RIBATEJO

5

passatempo

Virgem – Carta Dominante: Valete de Paus, que significa Amigo, Notícias Inesperadas. Amor: Os seus amigos poderão fazer-lhe um convite irrecusável. Que a alegria de viver esteja sempre na sua vida! Saúde: Cuidado com a alimentação, não coma gorduras. Dinheiro: Momento muito favorável sob o aspecto financeiro, aproveite-o. Número da Sorte: 33. Números da Semana: 14, 20, 36, 38, 42, 43. Dia mais favorável: domingo. Balança – Carta Dominante: 4 de Ouros, que significa Projectos. Amor: Poderá dar um passo Carneiro – Carta Dominante: 8 de Paus, que significa Rapidez. Amor: Arranje mais tempo para

si mesmo. Vai ver que valerá a pena. Permita-se a si próprio viver com alegria e cultive-a diariamente. Saúde: Tome vitaminas para fortalecer o cérebro. Dinheiro: Período favorável a investimentos de maior amplitude.Número da Sorte: 30. Números da Semana: 8, 22, 39, 41, 48, 49. Dia mais favorável: sextafeira. Touro – Carta Dominante: os Enamorados, que significa Escolha. Amor: Poderá surgir um mal entendido na sua relação, mas com calma tudo se resolverá. Viva alegre e optimista, não se irrite! Saúde: Este será um período favorável a este nível, aproveite para descansar. Dinheiro: Momento pouco propício para grandes investimentos. Número da Sorte: 6. Números da Semana: 2, 14, 19, 23, 25, 29. Dia mais favorável: quarta-feira.

Gémeos – Carta Dominante: Rainha de Ouros, que significa Ambição, Poder. Amor: Poderá viver uma aventura de grande importância para si. Que o Amor seja uma constante na sua vida! Saúde: Dê mais atenção às dores de cabeça. Dinheiro: Não seja tão materialista, pois só tem a perder com isso. Número da Sorte: 77. Números da Semana: 7, 11, 23, 25, 29, 45. Dia mais favorável: sábado. Caranguejo – Carta Dominante: a Papisa, que significa Estabilidade, Estudo e Mistério.

Amor: Tenha cuidado pois pode perder aquilo que tanto trabalho lhe deu a conquistar. Se quer ser verdadeiramente vitorioso, vença-se a si próprio! Saúde: Não sobrecarregue o seu corpo. Dinheiro: Trabalhe mais e confie no seu sucesso. Número da Sorte: 2. Números da Semana: 1, 3, 20, 39, 44, 45. Dia mais favorável: segunda-feira.

Leão – Carta Dominante: Rei de Copas, que significa Poder de Concretização, Respeito. Amor: Seja mais generoso com a sua cara-metade. Não prejudique a sua relação devido à sua teimosia. A sua felicidade depende de si! Saúde: Modere o consumo de doces. Dinheiro: Resista à tentação, não gaste mais do que tem projectado. Número da Sorte: 50. Números da Semana: 11, 22, 29, 35, 36, 42. Dia mais favorável: quinta-feira.

mais sério na sua relação amorosa. Que o amor esteja sempre no seu coração! Saúde: Relaxe um pouco mais, anda muito tenso. Dinheiro: Estabilidade financeira. Número da Sorte: 68. Números da Semana: 2, 13, 20, 24, 39, 42. Dia mais favorável: terça-feira.

Escorpião – Carta Dominante: O Mágico, que significa Habilidade.

Amor: Poderá zangar-se com um familiar, mas se colocar de lado o orgulho sairá vitorioso. Uma personalidade forte sabe ser suave e leve como uma pena! Saúde: Pode vir a ter uma dor ligeira de dentes. Dinheiro: Tenha cuidado, avizinham-se gastos extra. Número da Sorte: 1. Números da Semana: 1, 5, 9, 11, 18, 23. Dia mais favorável: quinta-feira.

Sagitário – Carta Dominante: 10 de Paus, que significa Sucessos Temporários, Ilusão. Amor: Estará tão feliz com a sua relação que todos irão notar tamanha satisfação. Que a sua Estrela-Guia brilhe eternamente! Saúde: Faça um Check-up. Dinheiro: Tenha mais atenção ao seu mealheiro, pois ele está a ficar vazio. Número da Sorte: 32. Números da Semana: 8, 19, 22, 39, 45, 49. Dia mais favorável: terça-feira. Capricórnio – Carta Dominante: 10 de Copas, que significa Felicidade. Amor: Seja justo

consigo mesmo e pense na sua felicidade. Que tudo o que é belo seja atraído para junto de si! Saúde: Tome atenção à higiene dos seus pés; pode ocorrer o aparecimento de fungos. Dinheiro: Com muito trabalho conseguirá alcançar o sucesso. Número da Sorte: 46. Números da Semana: 14, 25, 26, 38, 40, 44. Dia mais favorável: segunda-feira.

Aquário – Carta Dominante: 9 de Espadas, que significa Mau Pressentimento, Angústia. Amor:

Não sobrevalorize o aspecto físico, procure ver primeiro o que realmente as pessoas são por dentro. Não perca o contacto com as coisas mais simples da vida. Saúde: Poderá sofrer de alguma retenção de líquidos. Dinheiro: Não seja irresponsável e pense bem no seu futuro. Número da Sorte: 59. Números da Semana: 2, 6, 9, 10, 15, 19. Dia mais favorável: sexta-feira.

Peixes – Carta Dominante: O Diabo, que significa Energias Negativas. Amor: Poderá sentir-se um

pouco desanimado se está só. Quando nos sentirmos mais perdidos, temos que nos lembrar que nunca estamos sozinhos. Saúde: Andará um pouco em baixo de forma, faça ginástica. Dinheiro: Se pretende adquirir algo de que gosta muito, este é o momento ideal. Número da Sorte: 15. Números da Semana: 25, 29, 30, 39, 45, 49. Dia mais favorável: quarta-feira.


26

tauromaquia

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

XIV Corrida TV Norte Coordenação de

Ludgero Mendes

Campo Pequeno divulgou os cartéis para Agosto

A empresa do Campo Pequeno organiza durante o mês de Agosto três corridas de toiros e uma novilhada de promoção dos novos valores do toureio. No dia 5 de Agosto, em corrida de Homenagem ao Emigrante, actuam os cavaleiros Joaquim Bastinhas, Ana Batista, Marcos Bastinhas e a “praticante” Isabel Ramos. As pegas estão confiadas a três Grupos de Forcados alentejanos: o Real Grupo de Forcados Amadores de Moura, os Académicos de Elvas e os Amadores do Redondo. Serão lidados 6 toiros de David Ribeiro Telles. A novilhada de promoção de novos valores está marcada para 12 de Agosto e nela participam os cavaleiros “praticantes” Tiago Martins e Mateus Prieto, bem como os promissores novilheiros Nuno Casquinha, Daniel Nunes, João Augusto Moura e Manuel Dias Gomes. Pegam os Forcados Amadores do Clube Taurino Alenquerense. Lidam-se 6 novilhos de Murteira Grave. A 19 de Agosto realiza-se o tradicional Concurso de Pegas, numa corrida em que se estreia no Campo Pequeno o Grupo de Forcados Amadores de Mazatlán (México) e toma alternativa o cavaleiro venezuelano José Luís Rodriguez. O cartel é o seguinte: Cavaleiros - Sónia Matias, António Brito Paes, Paulo Jorge Santos, Ribeiro Telles Bastos, Duarte Pinto e José Luís Rodriguez. Forcados Amadores de Mazatlán (México), de Alter do Chão e de Beja. Serão lidados 6 toiros de Manuel Coimbra. Os bilhetes para as duas corridas estão incluídos na promoção de Verão do Campo Pequeno, como, aliás, sucedeu já com a corrida de 22 de Julho, e representam um preço cerca de 15% inferior ao da tabela habitual. A novilhada terá preços populares, variando entre os 10 Euros e os 30 Euros. Para 26 de Agosto anuncia-se uma grande corrida mista que marca o regresso ao Campo Pequeno do Maestro João Moura (pai) depois de duas temporadas de ausência. Terá por companheiros de cartel o matador de toiros português José Luís Gonçalves, que se despede das arenas justamente no local onde, em 1982, se vestiu de “luces” pela primeira vez. Alternará com o matador espanhol António Ferrera, que repete em Lisboa por direito próprio, depois do grande triunfo obtido a 17 de Junho. Pegam os Forcados Amadores do Aposento da Moita do Ribatejo. Os toiros para a lide a cavalo pertencem à ganadaria Passanha (2) e à ganadaria de Falé Filipe (4) para a lide a pé.

Triunfo de Rouxinol e dos Académicos de Elvas A XIV Corrida “TV Norte”, que teve lugar na noite do passado sábado, na praça de toiros da Póvoa do Varzim, constituiu mais um assinalável êxito a favor da Casa de Pessoal da RTP e em preito de homenagem ao saudoso empresário Manuel Gonçalves, grande criador desta descentralização de “Corridas RTP” um pouco por todo o país. Cerca de seis mil pessoas assistiram à corrida no agradável tauródromo enquanto largas dezenas de milhares de espectadores a puderam apreciar através da transmissão em directo para todo o mundo. O cartel era composto por seis cavaleiros, entre os quais Paulo Caetano que assinalava o trigésimo aniversário da sua alternativa, alternando com Joaquim Bastinhas, Luís Rouxinol, João Moura Caetano, Marcos Tenório (Bastinhas) e o “praticante” Tomás Pinto, que entre si disputavam o Troféu “RTP” para a melhor lide. Em disputa do Troféu “Câmara Municipal de Póvoa do Varzim” intervieram os Grupos de Forcados Amadores do Aposento da Chamusca, os Amadores de Alenquer e os Académicos de Elvas. Os toiros eram oriundos da Ganadaria de D. Maria Guiomar Cortes de Moura, estavam bem apresentados e cumpriram, sem grande transmissão, mas, ainda assim, não foi pelo comportamento dos toiros que o espectáculo registou momentos menos entusiásticos, posto que, como se sabe, todo o toiro tem a sua lide, cumprindo ao toureiro entendê-lo e saber ajustar a sua tauromaquia às condições de lide do seu oponente. Quem o sabe fazer, em regra triunfa. Paulo Caetano abriu praça e desenvolveu uma lide ao seu bom estilo de marialva. Com senhorio nas atitudes e classicismo no toureio, bregando adequadamente e colocando vistosa ferragem. Obviamente, não se pode esperar de Paulo Caetano, após alguns anos sem tourear com frequência, o ritmo e a cadência próprios de quem continua ininterruptamente no activo, todavia o saber estar e a técnica não se perderam e o resultado foi muito satisfatório, dignificando-se a si próprio e ao toureio marialva. Joaquim Bastinhas convive na perfeição com este tipo de corridas e, sobretudo, com este público, que tem uma generosidade imensa e se diverte nas corridas. Não vai à praça para se aborrecer, pelo que interage muito bem com os artistas. Ora, se há toureiros que conhecem bem as regras do espectáculo Joaquim Bastinhas é um deles. Talvez,

neste aspecto, o maior, pelo que o resultado é sempre agradável. A vistosidade e desenvoltura da sua brega, a alegria contagiante após a colocação de cada ferro e o “número” do par de bandarilhas constituem uma receita infalível. Bem à sua maneira, Joaquim Bastinhas rubricou mais uma actuação de êxito, que o respeitável aplaudiu com vibração e entusiasmo. Luís Rouxinol acabaria por conquistar o troféu instituído pela organização da corrida para distinguir a melhor lide. E tê-lo-á merecido, pois, o seu labor foi de qualidade, embora, não sem alguma divisão de opiniões, uma vez que o jovem Tomás Pinto também haveria de lhe fazer jus… Mas, o júri decidiu, está decidido! Ora, Rouxinol teve o grande mérito de saber aproveitar um toiro muito colaborante, bem à sua medida, daí que a sua lide resultou fácil, pois, a boa técnica que o cavaleiro de Pegões exibe, a sua fácil empatia com o público e o estilo alegre do seu toureio tornaram a sua actuação muito agradável. O habitual par de bandarilhas e o ferro de palmo com que rematou a sua lide foram de excelente marca. João Moura Caetano rubricou uma lide muito meritória. O seu oponente não era muito combativo, não transmitia grande emoção no momento da reunião, pelo que o jovem marialva teve de o ajudar, carregando mais as sortes e proporcionando momentos de maior emotividade. Andou em plano de toureiro artista, a gosto, e concluiu a sua actuação com um muito bom ferro de palmo, que o respeitável premiou com forte ovação. Marcos Tenório (Bastinhas) não começou da melhor forma, parecendo não entender a investida do seu oponente,

contudo, viria a rectificar o seu toureio, ajustando-se melhor às condições de lide do hastado que lhe coube em sorteio, e colocou a ferragem curta em sortes frontais, carregadas ao piton contrário, e que empolgaram o público que se deixou contagiar pela determinação do jovem marialva elvense e pela qualidade do toureio exibido. Para fechar com chave de oiro, saiu à praça o jovem “praticante” Tomás Pinto, que prossegue uma temporada de grandes êxitos, assinalando uma trajectória de grande consolidação das boas maneiras que tem evidenciado. Adequando terrenos e andamentos, Tomás Pinto desenvolveu uma lide muito madura, alardeando saber e poder, diversificando as sortes, ora frontais a pisar terrenos do maior compromisso, ora quarteando-se com arte e bom gosto, não se equivocando nas distâncias e no momento do quarteio, pelo que as sortes resultaram muito verdadeiras e empolgantes. Tomás Pinto não arrecadou o troféu, mas esteve, igualmente, em plano de triunfo. A continuar assim, não faltarão oportunidades para rechear a vitrina da consagração. Os Forcados que estiveram

em praça nesta noite não complicaram o que até nem foi muito difícil, e com mérito superaram as vicissitudes que são apanágio desta expressão de toureio tão portuguesa. Pelos Forcados Amadores do Aposento da Chamusca foram solistas Francisco Montoya, que consumou pega fácil ao primeiro intento, e João Vinagre que apenas logrou fechar-se à terceira tentativa. Os Forcados Amadores de Alenquer tiveram noite muito tranquila e consumaram as suas duas intervenções à primeira por intermédio de Dinis Camacho e de António Pedro. Os Académicos de Elvas acabariam por conquistar o troféu instituído pela autarquia poveira, consagrando-se na intervenção do forcado Gonçalo Machado que consumou vistosa e correcta pega ao primeiro intento, enquanto Roberto Ameixa apenas conseguiu desincumbir-se da sua missão à terceira tentativa. Dirigiu a corrida o Sr. Pedro Reinhard, coadjuvado pelo Médico Veterinário Dr. João Maria Nobre, que não tiveram problemas de vulto para resolver, porque, de facto, a corrida decorreu sempre num ambiente muito agradável.


26

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

tauromaquia

XIV Corrida TV Norte Coordenação de

Ludgero Mendes

Campo Pequeno divulgou os cartéis para Agosto

A empresa do Campo Pequeno organiza durante o mês de Agosto três corridas de toiros e uma novilhada de promoção dos novos valores do toureio. No dia 5 de Agosto, em corrida de Homenagem ao Emigrante, actuam os cavaleiros Joaquim Bastinhas, Ana Batista, Marcos Bastinhas e a “praticante” Isabel Ramos. As pegas estão confiadas a três Grupos de Forcados alentejanos: o Real Grupo de Forcados Amadores de Moura, os Académicos de Elvas e os Amadores do Redondo. Serão lidados 6 toiros de David Ribeiro Telles. A novilhada de promoção de novos valores está marcada para 12 de Agosto e nela participam os cavaleiros “praticantes” Tiago Martins e Mateus Prieto, bem como os promissores novilheiros Nuno Casquinha, Daniel Nunes, João Augusto Moura e Manuel Dias Gomes. Pegam os Forcados Amadores do Clube Taurino Alenquerense. Lidam-se 6 novilhos de Murteira Grave. A 19 de Agosto realiza-se o tradicional Concurso de Pegas, numa corrida em que se estreia no Campo Pequeno o Grupo de Forcados Amadores de Mazatlán (México) e toma alternativa o cavaleiro venezuelano José Luís Rodriguez. O cartel é o seguinte: Cavaleiros - Sónia Matias, António Brito Paes, Paulo Jorge Santos, Ribeiro Telles Bastos, Duarte Pinto e José Luís Rodriguez. Forcados Amadores de Mazatlán (México), de Alter do Chão e de Beja. Serão lidados 6 toiros de Manuel Coimbra. Os bilhetes para as duas corridas estão incluídos na promoção de Verão do Campo Pequeno, como, aliás, sucedeu já com a corrida de 22 de Julho, e representam um preço cerca de 15% inferior ao da tabela habitual. A novilhada terá preços populares, variando entre os 10 Euros e os 30 Euros. Para 26 de Agosto anuncia-se uma grande corrida mista que marca o regresso ao Campo Pequeno do Maestro João Moura (pai) depois de duas temporadas de ausência. Terá por companheiros de cartel o matador de toiros português José Luís Gonçalves, que se despede das arenas justamente no local onde, em 1982, se vestiu de “luces” pela primeira vez. Alternará com o matador espanhol António Ferrera, que repete em Lisboa por direito próprio, depois do grande triunfo obtido a 17 de Junho. Pegam os Forcados Amadores do Aposento da Moita do Ribatejo. Os toiros para a lide a cavalo pertencem à ganadaria Passanha (2) e à ganadaria de Falé Filipe (4) para a lide a pé.

Triunfo de Rouxinol e dos Académicos de Elvas A XIV Corrida “TV Norte”, que teve lugar na noite do passado sábado, na praça de toiros da Póvoa do Varzim, constituiu mais um assinalável êxito a favor da Casa de Pessoal da RTP e em preito de homenagem ao saudoso empresário Manuel Gonçalves, grande criador desta descentralização de “Corridas RTP” um pouco por todo o país. Cerca de seis mil pessoas assistiram à corrida no agradável tauródromo enquanto largas dezenas de milhares de espectadores a puderam apreciar através da transmissão em directo para todo o mundo. O cartel era composto por seis cavaleiros, entre os quais Paulo Caetano que assinalava o trigésimo aniversário da sua alternativa, alternando com Joaquim Bastinhas, Luís Rouxinol, João Moura Caetano, Marcos Tenório (Bastinhas) e o “praticante” Tomás Pinto, que entre si disputavam o Troféu “RTP” para a melhor lide. Em disputa do Troféu “Câmara Municipal de Póvoa do Varzim” intervieram os Grupos de Forcados Amadores do Aposento da Chamusca, os Amadores de Alenquer e os Académicos de Elvas. Os toiros eram oriundos da Ganadaria de D. Maria Guiomar Cortes de Moura, estavam bem apresentados e cumpriram, sem grande transmissão, mas, ainda assim, não foi pelo comportamento dos toiros que o espectáculo registou momentos menos entusiásticos, posto que, como se sabe, todo o toiro tem a sua lide, cumprindo ao toureiro entendê-lo e saber ajustar a sua tauromaquia às condições de lide do seu oponente. Quem o sabe fazer, em regra triunfa. Paulo Caetano abriu praça e desenvolveu uma lide ao seu bom estilo de marialva. Com senhorio nas atitudes e classicismo no toureio, bregando adequadamente e colocando vistosa ferragem. Obviamente, não se pode esperar de Paulo Caetano, após alguns anos sem tourear com frequência, o ritmo e a cadência próprios de quem continua ininterruptamente no activo, todavia o saber estar e a técnica não se perderam e o resultado foi muito satisfatório, dignificando-se a si próprio e ao toureio marialva. Joaquim Bastinhas convive na perfeição com este tipo de corridas e, sobretudo, com este público, que tem uma generosidade imensa e se diverte nas corridas. Não vai à praça para se aborrecer, pelo que interage muito bem com os artistas. Ora, se há toureiros que conhecem bem as regras do espectáculo Joaquim Bastinhas é um deles. Talvez,

neste aspecto, o maior, pelo que o resultado é sempre agradável. A vistosidade e desenvoltura da sua brega, a alegria contagiante após a colocação de cada ferro e o “número” do par de bandarilhas constituem uma receita infalível. Bem à sua maneira, Joaquim Bastinhas rubricou mais uma actuação de êxito, que o respeitável aplaudiu com vibração e entusiasmo. Luís Rouxinol acabaria por conquistar o troféu instituído pela organização da corrida para distinguir a melhor lide. E tê-lo-á merecido, pois, o seu labor foi de qualidade, embora, não sem alguma divisão de opiniões, uma vez que o jovem Tomás Pinto também haveria de lhe fazer jus… Mas, o júri decidiu, está decidido! Ora, Rouxinol teve o grande mérito de saber aproveitar um toiro muito colaborante, bem à sua medida, daí que a sua lide resultou fácil, pois, a boa técnica que o cavaleiro de Pegões exibe, a sua fácil empatia com o público e o estilo alegre do seu toureio tornaram a sua actuação muito agradável. O habitual par de bandarilhas e o ferro de palmo com que rematou a sua lide foram de excelente marca. João Moura Caetano rubricou uma lide muito meritória. O seu oponente não era muito combativo, não transmitia grande emoção no momento da reunião, pelo que o jovem marialva teve de o ajudar, carregando mais as sortes e proporcionando momentos de maior emotividade. Andou em plano de toureiro artista, a gosto, e concluiu a sua actuação com um muito bom ferro de palmo, que o respeitável premiou com forte ovação. Marcos Tenório (Bastinhas) não começou da melhor forma, parecendo não entender a investida do seu oponente,

contudo, viria a rectificar o seu toureio, ajustando-se melhor às condições de lide do hastado que lhe coube em sorteio, e colocou a ferragem curta em sortes frontais, carregadas ao piton contrário, e que empolgaram o público que se deixou contagiar pela determinação do jovem marialva elvense e pela qualidade do toureio exibido. Para fechar com chave de oiro, saiu à praça o jovem “praticante” Tomás Pinto, que prossegue uma temporada de grandes êxitos, assinalando uma trajectória de grande consolidação das boas maneiras que tem evidenciado. Adequando terrenos e andamentos, Tomás Pinto desenvolveu uma lide muito madura, alardeando saber e poder, diversificando as sortes, ora frontais a pisar terrenos do maior compromisso, ora quarteando-se com arte e bom gosto, não se equivocando nas distâncias e no momento do quarteio, pelo que as sortes resultaram muito verdadeiras e empolgantes. Tomás Pinto não arrecadou o troféu, mas esteve, igualmente, em plano de triunfo. A continuar assim, não faltarão oportunidades para rechear a vitrina da consagração. Os Forcados que estiveram

em praça nesta noite não complicaram o que até nem foi muito difícil, e com mérito superaram as vicissitudes que são apanágio desta expressão de toureio tão portuguesa. Pelos Forcados Amadores do Aposento da Chamusca foram solistas Francisco Montoya, que consumou pega fácil ao primeiro intento, e João Vinagre que apenas logrou fechar-se à terceira tentativa. Os Forcados Amadores de Alenquer tiveram noite muito tranquila e consumaram as suas duas intervenções à primeira por intermédio de Dinis Camacho e de António Pedro. Os Académicos de Elvas acabariam por conquistar o troféu instituído pela autarquia poveira, consagrando-se na intervenção do forcado Gonçalo Machado que consumou vistosa e correcta pega ao primeiro intento, enquanto Roberto Ameixa apenas conseguiu desincumbir-se da sua missão à terceira tentativa. Dirigiu a corrida o Sr. Pedro Reinhard, coadjuvado pelo Médico Veterinário Dr. João Maria Nobre, que não tiveram problemas de vulto para resolver, porque, de facto, a corrida decorreu sempre num ambiente muito agradável.


tauromaquia

Amadores de Montemor e ganadaria Murteira Grave triunfam no Campo Pequeno

Na passada quinta-feira, dia 22 de Julho, encheu-se o Campo Pequeno para assistir a uma corrida de toiros à portuguesa, com as expectativas centradas na Corrida da Galeana, com toiros imponentes de apresentação e que proporcionaram muito boas condições de lide, e com a actuação a solo do Grupo de Forcados de Montemor a assumir o compromisso de pegar estes seis toiros. E por aqui, convenhamos que as expectativas não saíram frustradas, muito antes pelo contrário, com toiros e forcados em plano de grande evidência. Os cumpridores toiros de Murteira Grave proporcionaram condições ideais para lides de triunfo, o que nem sempre aconteceu pelo facto de os toiros pedirem contas, não se entregando tontamente à luta. Estes toiros nunca podem ser lidados de cor, impõe-se que os marialvas que os enfrentem os entendam, acertem nos terrenos e nas distâncias, e, depois, que estejam em momento de inspiração. Ora, tal não aconteceu tanto como todos nós gostaríamos, e, deste modo, o que poderia ser uma corrida memorável acabou por ser, apenas, uma corrida interessante. Luís Rouxinol andou em plano agradável na lide do seu primeiro toiro, colocando vistosos ferros ao estribo, como corolário de sortes bem desenhadas. A lide do seu segundo oponente foi mais consentânea com o seu estilo peculiar, bregando com desenvoltura e gerando boa empatia com o público, sendo muito ovacionado após a colocação dos habituais ferro de palmo e o par de bandarilhas. Vítor Ribeiro esteve em noite inspirada, consumando duas lides sérias, como que a justificar na primeira praça do país o inteiro mérito nesta sua presença. Citando de frente e a carregar as sortes, Vítor Ribeiro comprovou o bom momento que atravessa e a maturidade do seu toureio, assente num classicismo exuberante, valorizado, sobretudo, pelos recortes e pelos adornos que pratica com muito acerto e bom gosto. Cravou correctamente a ferragem da ordem, primando sempre pelas sortes mais ortodoxas, e o respeitável aprovou as suas maneiras e a preocupação em fazer bem. Salgueiro da Costa, o mais jovem da terna, acusou a responsabilidade da corrida. Em bom rigor desincumbiu-se muito bem na lide do seu primeiro oponente, desenhando uma lide onde sempre deu vantagens ao toiro e cravou a ferragem ao estribo, mas consentindo demasiados toques na montada, o que muito deslustra o seu labor. No último da corrida andou menos bem, deixando-se afectar, talvez, pela má colocação do primeiro ferro comprido, mas, o que é facto é que o jovem marialva não aproveitou o excelente toiro de que dispôs, e que, em condições normais, pelo que já lhe vimos fazer, poderia proporcionar uma lide de triunfo. Melhores dias virão… O Grupo de Forcados Amadores de Montemor, capitaneado por José Maria Cortes, esteve em plano de triunfo, consumando todas as pegas com muito empenho e elevada valia técnica. Foram solistas nesta noite magistral João Tavares, João Cabral, Pedro Santos, João Caldeira, João Romão Tavares e o Cabo José Maria Cortes, que se equipararam em querer, poder e saber. Uma noite para recordar.

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

27

Faleceu o campino José Colorau Aos 85 anos de idade, completados a 24 de Maio, faleceu em Vale de Figueira, sua terra natal, o antigo campino José de Abreu Júnior mas que toda a gente conhecia por José Colorau - vítima de doença grave que o apoquentava há alguns anos. Filho de José Abreu, pastor de ovelhas, e de Carolina Gualdina, camponesa, José Colorau começou a trabalhar para a família Infante da Câmara aos treze anos de idade. Durante os primeiros três anos de actividade profissional esteve como cocheiro na Quinta de Alpompé, tendo, depois, passado para a Quinta do Castilho, propriedade do saudoso Ganadeiro José Infante da Câmara, que serviu até aos oitenta e um anos, exercendo as funções de Maioral dos toiros. Seria na Quinta do Castilho que haveria de conhecer a sua esposa, D. Matilde Maria, de cujo enlace nasceu uma filha, D. Maria Carolina Abreu Rodrigues, igualmente apaixonada pela vida do campo e pelo maneio dos toiros, pelo que, sempre que podia, ou tal lhe era consentido pelo pai, o acompanhava nestes trabalhos. José Colorau, com quem tive o prazer de conversar e de conviver por tantas e tão saudosas ocasiões, era um homem dotado de profundos conhecimentos da arte de criar toiros, tendo tido como mestres alguns campinos mais velhos, com quem trabalhou, e esse grande feitor que foi o Sr. Ricardo Saldanha, figura grada na Quinta do Castilho, merecedor de uma confiança sem limites

por parte da Família Infante da Câmara, que serviu com tamanha dedicação. João Martinho, os irmãos Manuel e António Germano, entre outros heróis da borda d’água, bem assim como os campinos mais novos e que, graças a Deus, ainda estão na nossa companhia, e que simbolizamos no seu irmão António, foram companheiros leais e amigos certos com quem José Colorau sempre podia contar, fosse na apartação de uma corrida, na passagem do gado a vau em tempos de cheia, nas ferras, nas derribas ou nas tentas. José Colorau sofreu algumas vicissitudes no maneio do gado bravo, viveu algumas peripécias, mais ou menos pitores-

Alcochete em Festa

O empresário António Manuel Cardoso, sócio-gerente da Empresa Toiros & Tauromaquia, Lda, divulgou no final da passada semana os cartéis da Feira de Alcochete, que decorrerá entre os dias 6 e 12 de Agosto, no âmbito de mais uma edição das tradicionais Festas do Barrete Verde e das Salinas. Tome, então, nota dos cartéis desta feira: Sexta-feira, 6 de Agosto – Novilhos de António Reis – Isidoro Ricardo para Manuel

Vacas de Carvalho, Maria Mira, João Domingues e António Prates; Forcados do Aposento do Barrete Verde; Domingo, 8 de Agosto Concurso de Ganadarias – toiros de Conde de La Corte, Núncio, Fernandes Castro, Campos Peña, Murteira Grave e “La Dehesilla” para os cavaleiros António Telles, Rui Salvador e Tiago Carreiras; Forcados Amadores de Alcochete; Terça-feira, 10 Agosto – Toiros de José Luis Pereda e Campos Peña para os cavaleiros Luís Rouxinol, Vítor Ribeiro e Manuel Lúpi; Forcados Aposento do Barrete Verde de Alcochete; Quinta-feira, 12 de Agosto – Toiros de Vinhas para os cavaleiros João Salgueiro, Leonardo Hernandéz e João Telles Jr.; Forcados Amadores de Alcochete e do Aposento da Moita.

cas, que nos contava sem bravatas, mas com ar jovial, porém, os triunfos da Ganadaria de José Infante da Câmara nas arenas nacionais ou em Espanha e em França, onde acompanhava as corridas da “Casa” eram sempre o melhor prémio para o seu esforço e para o saber que partilhava com os “Patrões”, quando lhe pediam opinião. Amigo do seu amigo, José Colorau sempre foi admirado e respeitado pelo seu carácter de homem simples, respeitador, afável e de grande saber, que transmitia aos mais novos sem presunção ou arrogância. Um senhor! Em tempos de festa, como eram, entre outras, a Feira do Ribatejo, em Santarém, o

Colete Encarnado, em Vila Franca, ou a Senhora do Castelo, em Coruche, José Colorau participava com alegria e espírito de camaradagem, o que caracteriza bem a maneira de ser dos campinos. Altivo sobre a sua montada, pampilho ao alto, trajando a rigor de jaqueta e calção azuis, barrete verde, cinta e colete encarnados, alva camisa e meias brancas arrendadas, sapatos de atanado, com as respectivas esporas, e ao peito, uma simples chapa metálica que exibia com um orgulho infindo o ferro da Casa Agrícola a que dedicou uma vida inteira do seu trabalho. Em Julho de 2007 José Colorau foi homenageado pela Câmara Municipal de Santarém, na Praça de Toiros “Celestino Graça” como figura do Ribatejo e do meio taurino. Justa homenagem, que só podia pecar por tardia. Nos últimos anos da sua vida, José Colorau integrouse no Centro de Dia de Vale de Figueira, na companhia de sua esposa, mantendo o mesmo ambiente de sã camaradagem e boa amizade com os restantes utentes e com o pessoal que ali presta serviço. Até ao último suspiro, até ao momento em que Deus o chamou para junto de Si, deixando-nos a todos mais pobres pela perda do seu convívio, mas com a conformação de que José Colorau foi um homem que viveu de bem com a vida e com os seus familiares e amigos. Que repouse em Paz! À Família enlutada e à Casa Agrícola de José Infante da Câmara apresentamos as mais sentidas condolências.

Grupo de Forcados Amadores do Ribatejo Próximas Corridas em Portugal e França Suston -França (5 de Agosto)

Vila Nova de Faz Coa (6 de Agosto)

Santa Reny - França (14 de Agosto)

Saint Marie la Mer - França (15 de Agosto)

Nafarros - Cascais (25 de Agosto)


tauromaquia

Amadores de Montemor e ganadaria Murteira Grave triunfam no Campo Pequeno

Na passada quinta-feira, dia 22 de Julho, encheu-se o Campo Pequeno para assistir a uma corrida de toiros à portuguesa, com as expectativas centradas na Corrida da Galeana, com toiros imponentes de apresentação e que proporcionaram muito boas condições de lide, e com a actuação a solo do Grupo de Forcados de Montemor a assumir o compromisso de pegar estes seis toiros. E por aqui, convenhamos que as expectativas não saíram frustradas, muito antes pelo contrário, com toiros e forcados em plano de grande evidência. Os cumpridores toiros de Murteira Grave proporcionaram condições ideais para lides de triunfo, o que nem sempre aconteceu pelo facto de os toiros pedirem contas, não se entregando tontamente à luta. Estes toiros nunca podem ser lidados de cor, impõe-se que os marialvas que os enfrentem os entendam, acertem nos terrenos e nas distâncias, e, depois, que estejam em momento de inspiração. Ora, tal não aconteceu tanto como todos nós gostaríamos, e, deste modo, o que poderia ser uma corrida memorável acabou por ser, apenas, uma corrida interessante. Luís Rouxinol andou em plano agradável na lide do seu primeiro toiro, colocando vistosos ferros ao estribo, como corolário de sortes bem desenhadas. A lide do seu segundo oponente foi mais consentânea com o seu estilo peculiar, bregando com desenvoltura e gerando boa empatia com o público, sendo muito ovacionado após a colocação dos habituais ferro de palmo e o par de bandarilhas. Vítor Ribeiro esteve em noite inspirada, consumando duas lides sérias, como que a justificar na primeira praça do país o inteiro mérito nesta sua presença. Citando de frente e a carregar as sortes, Vítor Ribeiro comprovou o bom momento que atravessa e a maturidade do seu toureio, assente num classicismo exuberante, valorizado, sobretudo, pelos recortes e pelos adornos que pratica com muito acerto e bom gosto. Cravou correctamente a ferragem da ordem, primando sempre pelas sortes mais ortodoxas, e o respeitável aprovou as suas maneiras e a preocupação em fazer bem. Salgueiro da Costa, o mais jovem da terna, acusou a responsabilidade da corrida. Em bom rigor desincumbiu-se muito bem na lide do seu primeiro oponente, desenhando uma lide onde sempre deu vantagens ao toiro e cravou a ferragem ao estribo, mas consentindo demasiados toques na montada, o que muito deslustra o seu labor. No último da corrida andou menos bem, deixando-se afectar, talvez, pela má colocação do primeiro ferro comprido, mas, o que é facto é que o jovem marialva não aproveitou o excelente toiro de que dispôs, e que, em condições normais, pelo que já lhe vimos fazer, poderia proporcionar uma lide de triunfo. Melhores dias virão… O Grupo de Forcados Amadores de Montemor, capitaneado por José Maria Cortes, esteve em plano de triunfo, consumando todas as pegas com muito empenho e elevada valia técnica. Foram solistas nesta noite magistral João Tavares, João Cabral, Pedro Santos, João Caldeira, João Romão Tavares e o Cabo José Maria Cortes, que se equipararam em querer, poder e saber. Uma noite para recordar.

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

27

Faleceu o campino José Colorau Aos 85 anos de idade, completados a 24 de Maio, faleceu em Vale de Figueira, sua terra natal, o antigo campino José de Abreu Júnior mas que toda a gente conhecia por José Colorau - vítima de doença grave que o apoquentava há alguns anos. Filho de José Abreu, pastor de ovelhas, e de Carolina Gualdina, camponesa, José Colorau começou a trabalhar para a família Infante da Câmara aos treze anos de idade. Durante os primeiros três anos de actividade profissional esteve como cocheiro na Quinta de Alpompé, tendo, depois, passado para a Quinta do Castilho, propriedade do saudoso Ganadeiro José Infante da Câmara, que serviu até aos oitenta e um anos, exercendo as funções de Maioral dos toiros. Seria na Quinta do Castilho que haveria de conhecer a sua esposa, D. Matilde Maria, de cujo enlace nasceu uma filha, D. Maria Carolina Abreu Rodrigues, igualmente apaixonada pela vida do campo e pelo maneio dos toiros, pelo que, sempre que podia, ou tal lhe era consentido pelo pai, o acompanhava nestes trabalhos. José Colorau, com quem tive o prazer de conversar e de conviver por tantas e tão saudosas ocasiões, era um homem dotado de profundos conhecimentos da arte de criar toiros, tendo tido como mestres alguns campinos mais velhos, com quem trabalhou, e esse grande feitor que foi o Sr. Ricardo Saldanha, figura grada na Quinta do Castilho, merecedor de uma confiança sem limites

por parte da Família Infante da Câmara, que serviu com tamanha dedicação. João Martinho, os irmãos Manuel e António Germano, entre outros heróis da borda d’água, bem assim como os campinos mais novos e que, graças a Deus, ainda estão na nossa companhia, e que simbolizamos no seu irmão António, foram companheiros leais e amigos certos com quem José Colorau sempre podia contar, fosse na apartação de uma corrida, na passagem do gado a vau em tempos de cheia, nas ferras, nas derribas ou nas tentas. José Colorau sofreu algumas vicissitudes no maneio do gado bravo, viveu algumas peripécias, mais ou menos pitores-

Alcochete em Festa

O empresário António Manuel Cardoso, sócio-gerente da Empresa Toiros & Tauromaquia, Lda, divulgou no final da passada semana os cartéis da Feira de Alcochete, que decorrerá entre os dias 6 e 12 de Agosto, no âmbito de mais uma edição das tradicionais Festas do Barrete Verde e das Salinas. Tome, então, nota dos cartéis desta feira: Sexta-feira, 6 de Agosto – Novilhos de António Reis – Isidoro Ricardo para Manuel

Vacas de Carvalho, Maria Mira, João Domingues e António Prates; Forcados do Aposento do Barrete Verde; Domingo, 8 de Agosto Concurso de Ganadarias – toiros de Conde de La Corte, Núncio, Fernandes Castro, Campos Peña, Murteira Grave e “La Dehesilla” para os cavaleiros António Telles, Rui Salvador e Tiago Carreiras; Forcados Amadores de Alcochete; Terça-feira, 10 Agosto – Toiros de José Luis Pereda e Campos Peña para os cavaleiros Luís Rouxinol, Vítor Ribeiro e Manuel Lúpi; Forcados Aposento do Barrete Verde de Alcochete; Quinta-feira, 12 de Agosto – Toiros de Vinhas para os cavaleiros João Salgueiro, Leonardo Hernandéz e João Telles Jr.; Forcados Amadores de Alcochete e do Aposento da Moita.

cas, que nos contava sem bravatas, mas com ar jovial, porém, os triunfos da Ganadaria de José Infante da Câmara nas arenas nacionais ou em Espanha e em França, onde acompanhava as corridas da “Casa” eram sempre o melhor prémio para o seu esforço e para o saber que partilhava com os “Patrões”, quando lhe pediam opinião. Amigo do seu amigo, José Colorau sempre foi admirado e respeitado pelo seu carácter de homem simples, respeitador, afável e de grande saber, que transmitia aos mais novos sem presunção ou arrogância. Um senhor! Em tempos de festa, como eram, entre outras, a Feira do Ribatejo, em Santarém, o

Colete Encarnado, em Vila Franca, ou a Senhora do Castelo, em Coruche, José Colorau participava com alegria e espírito de camaradagem, o que caracteriza bem a maneira de ser dos campinos. Altivo sobre a sua montada, pampilho ao alto, trajando a rigor de jaqueta e calção azuis, barrete verde, cinta e colete encarnados, alva camisa e meias brancas arrendadas, sapatos de atanado, com as respectivas esporas, e ao peito, uma simples chapa metálica que exibia com um orgulho infindo o ferro da Casa Agrícola a que dedicou uma vida inteira do seu trabalho. Em Julho de 2007 José Colorau foi homenageado pela Câmara Municipal de Santarém, na Praça de Toiros “Celestino Graça” como figura do Ribatejo e do meio taurino. Justa homenagem, que só podia pecar por tardia. Nos últimos anos da sua vida, José Colorau integrouse no Centro de Dia de Vale de Figueira, na companhia de sua esposa, mantendo o mesmo ambiente de sã camaradagem e boa amizade com os restantes utentes e com o pessoal que ali presta serviço. Até ao último suspiro, até ao momento em que Deus o chamou para junto de Si, deixando-nos a todos mais pobres pela perda do seu convívio, mas com a conformação de que José Colorau foi um homem que viveu de bem com a vida e com os seus familiares e amigos. Que repouse em Paz! À Família enlutada e à Casa Agrícola de José Infante da Câmara apresentamos as mais sentidas condolências.

Grupo de Forcados Amadores do Ribatejo Próximas Corridas em Portugal e França Suston -França (5 de Agosto)

Vila Nova de Faz Coa (6 de Agosto)

Santa Reny - França (14 de Agosto)

Saint Marie la Mer - França (15 de Agosto)

Nafarros - Cascais (25 de Agosto)


28

publicidade

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

RESTAURANTES COM SABORES DO RIBATEJO ESPECIALIDADE:

Grelhados no Carvão

Centro Histórico

Rua Dr. António José de Almeida, Lote 9 - r/c Esq. 2005-138 SANTARÉM Telef. 243327015 – TM. 969312938

Restaurante O MICAS

Encerra ao domingo

ALMOÇOS E JANTARES

Restaurante

Praça dos Sabores

Travessa da Boleta, n.º 2-4 Telefone 243306519 Telemóvel 964569837

Segunda - Feira Entrecosto Frito c/ Arroz de Feijão Terça - Feira Queixadas/Pernil (assado) Quarta - Feira Naco de Novilho Bravo à moda da charneca Quinta - Feira Molhinhos c/Feijão Branco Sexta-Feira Cozido à Portuguesa Sábado Cabrito à Padeira

Praça do Município, 18 2005-245 Santarém Encerra ao domingo

Encerra ao domingo

Encerra ao Domingo

Gerência de:

Rogério M. C. Ferreira Telemóvel 919 484 113 Especialidade: Todo o tipo de Grelhados no carvão

Reser vas: 918478683/918478682 Reservas:

RESTAURANTE

ADIAFA

s ao a s r r o ce ng En omi D

e nt o bie n a d Amccio le se

Tel. 243 329 507 • Rua do Mercado, 21 • 2005-139 SANTARÉM GASTRONOMIA REGIONAL INTERNACIONAL E DE AUTOR

A Varanda do Parque

“ONDE CADA REFEIÇÃO É UMA FESTA” Encerra à terça-feira

Telemóvel 912 378 869 – airespinheiro@hotmail.com Campo Emílio Infante da Câmara – 2000-014 Santarém

NUNO DE CARVALHO – TM. 969040316 JARDIM DAS PORTAS DO SOL LARGO ALCÁÇOVAS SANTARÉM

“RESTAURANTE”

Salas para 200, 400, 1000, 2000 ou mais pessoas Tel./Fax 243 306 600 Qt.ª das Cegonhas – SANTARÉM TM. 919 617 962 / 918 204 801 (Centro Nacional de Exposições) Apartado 331 – 2001-904 SANTARÉM E-mail: varandadoparque@sapo.pt

Encerra ao domingo Almoç

A TAVERNA DO FADO Encerra ao domingo

Cozinha Regional

Encerra ao domingo Reservas para grupos

Rua Pedro de Santarém, 73 – SANTARÉM – Telemóvel 963 217 405

antar os e j

es

Moamba de galinha e Rodizio de Marisco (por encomenda) Fondue de carne Caracoletas guisadas (ao sábado) fritas e grelhadas todos os dias

Encerra às segundas-feiras Quinta das Fontaínhas – 2000 Santarém – Telef. 243 372 581 Especialidades • Bife à “Beco” • Lulas Fritas com Camarão • Bife Mostrada Balsâmica • Bife Mostarda Mel & Champanhe • Folhado de Frutos Silvestres Esplanada Inferior – Sobremesas Deliciosas Jantares e Almoços de Grupo Beco dos Fiéis de Deus, 15 – 2000-089 Santarém (junto à igreja da Misericórdia) Telef. 243391247 – Telemóvel 917416627 Encerra aos domingos

Rua do Matadouro Regional, Lote 22 – Zona Industrial – Várzea – Santarém – Tel. 243325144 Bacalhau com Magusto Lulas à LLagareiro agareiro

Recomendamos: Terça-feira – Cozido à Portuguesa Quinta-feira – Queixadas no Forno

solar

Encerra ao domingo Estrada Nacional 3 – Alto do Vale – 2005-050 Vale de Santarém Telef. 243 761 268 – Telemóvel 961 613 868

Almoços – Jantares – Casamentos – Baptizados Travessa Bairro Falcão, 21 – 2000-085 Santarém Telef. 243 323 687 – Telemóveis 917 598 861- 916 209 031 www.aromatejo.pt

Restaurante “O Chefe”

Encerra às segundas e terças-feiras

Cozinha Tradicional Grelhados no Carvão

2 salas com ar condicionado

Travessa do Marecos, 10 r/c – 2000-064 Santarém – TM. 968251343

Rua Dr. Jaime Figueiredo, 8 – 2000-000 Santarém – Telef. 243306481

QUINZENA II – Cerca da Mecheira, 20 – Santarém Telef. 243333110

Rua Elias Garcia, 6-10 – 2000-051 Santarém – Tel. 243322239 – TM. 936604663 Encerramos ao domingo

Taberna Rentini

Ribatejo à mesa

Cozinha Tradicional Portuguesa

Encerra ao sábado

Quartas-feiras: Cozido à Portuguesa Sábados: Bacalhau assado com Magusto

V

I IS

TE

-N

Comida Tradicional

Rua Dr. Jaime Figueiredo, 11 – 2005-139 Santarém – Telef. 243326883

OS

“O BRANDÃO” Café Restaurante, Lda.

Encerra ao domingo

Telemóvel 917 642 221 Telefone 243 351 812

Casais do Quintão – Perofilho 2005-021 Várzea – Santarém Telef./Fax 243 499 254

2.ª F eir a Feir eira Naco de Toiro Bravo Avinhado 3.ª F eir a Feir eira Pernil de Porco no Forno 4.ª F eir a Feir eira Cabrito Assado no Forno 5.ª F eir a Feir eira Cozido à Portuguesa 6.ª F eir a Feir eira Pato Assado no Forno c/ arroz Sábado Magusto c/ Bacalhau Assado

ENCERRA AOS DOMINGOS

Rua Cidade de Santarém – CORTELO – 2005-017 VÁRZEA – SANTARÉM 2.ª F eir a Feir eira Magusto c/ Bacalhau Assado 3.ª F eir a Feir eira Pato Assado no Forno c/ arroz 4.ª F eir a Feir eira Cozido à Portuguesa 5.ª F eir a Feir eira Cabrito Assado no Forrno 6.ª F eir a Feir eira Pernil de Porco no Forno Sábado Naco de Toiro Bravo Avinhado

s

m go rra min e c o En s d ao

TABERNA DO QUINZENA – Rua Pedro de Santarém, 93-95 Telef. 243322804


28

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

publicidade

RESTAURANTES COM SABORES DO RIBATEJO Grelhados no Carvão

ESPECIALIDADE:

Centro Histórico

Rua Dr. António José de Almeida, Lote 9 - r/c Esq. 2005-138 SANTARÉM Telef. 243327015 – TM. 969312938

Restaurante O MICAS

Encerra ao domingo

ALMOÇOS E JANTARES

Restaurante

Praça dos Sabores

Travessa da Boleta, n.º 2-4 Telefone 243306519 Telemóvel 964569837

Segunda - Feira Entrecosto Frito c/ Arroz de Feijão Terça - Feira Queixadas/Pernil (assado) Quarta - Feira Naco de Novilho Bravo à moda da charneca Quinta - Feira Molhinhos c/Feijão Branco Sexta-Feira Cozido à Portuguesa Sábado Cabrito à Padeira

Praça do Município, 18 2005-245 Santarém Encerra ao domingo

Encerra ao domingo

Encerra ao Domingo

Gerência de:

Rogério M. C. Ferreira Telemóvel 919 484 113 Especialidade: Todo o tipo de Grelhados no carvão

Reser vas: 918478683/918478682 Reservas:

RESTAURANTE

ADIAFA

s ao ra os r ce ng En omi D

e nt o bie n a d Amccio le se

Tel. 243 329 507 • Rua do Mercado, 21 • 2005-139 SANTARÉM GASTRONOMIA REGIONAL INTERNACIONAL E DE AUTOR

A Varanda do Parque

“ONDE CADA REFEIÇÃO É UMA FESTA” Encerra à terça-feira

Telemóvel 912 378 869 – airespinheiro@hotmail.com Campo Emílio Infante da Câmara – 2000-014 Santarém

NUNO DE CARVALHO – TM. 969040316 JARDIM DAS PORTAS DO SOL LARGO ALCÁÇOVAS SANTARÉM

“RESTAURANTE”

Salas para 200, 400, 1000, 2000 ou mais pessoas Tel./Fax 243 306 600 Qt.ª das Cegonhas – SANTARÉM TM. 919 617 962 / 918 204 801 (Centro Nacional de Exposições) Apartado 331 – 2001-904 SANTARÉM E-mail: varandadoparque@sapo.pt

Encerra ao domingo Almoç

A TAVERNA DO FADO Encerra ao domingo

Cozinha Regional

Encerra ao domingo Reservas para grupos

Rua Pedro de Santarém, 73 – SANTARÉM – Telemóvel 963 217 405

antar os e j

es

Moamba de galinha e Rodizio de Marisco (por encomenda) Fondue de carne Caracoletas guisadas (ao sábado) fritas e grelhadas todos os dias

Encerra às segundas-feiras Quinta das Fontaínhas – 2000 Santarém – Telef. 243 372 581 Especialidades • Bife à “Beco” • Lulas Fritas com Camarão • Bife Mostrada Balsâmica • Bife Mostarda Mel & Champanhe • Folhado de Frutos Silvestres Esplanada Inferior – Sobremesas Deliciosas Jantares e Almoços de Grupo Beco dos Fiéis de Deus, 15 – 2000-089 Santarém (junto à igreja da Misericórdia) Telef. 243391247 – Telemóvel 917416627 Encerra aos domingos

Rua do Matadouro Regional, Lote 22 – Zona Industrial – Várzea – Santarém – Tel. 243325144 Bacalhau com Magusto Lulas à LLagareiro agareiro

Recomendamos: Terça-feira – Cozido à Portuguesa Quinta-feira – Queixadas no Forno

solar

Encerra ao domingo Estrada Nacional 3 – Alto do Vale – 2005-050 Vale de Santarém Telef. 243 761 268 – Telemóvel 961 613 868

Almoços – Jantares – Casamentos – Baptizados Travessa Bairro Falcão, 21 – 2000-085 Santarém Telef. 243 323 687 – Telemóveis 917 598 861- 916 209 031 www.aromatejo.pt

Restaurante “O Chefe”

Encerra às segundas e terças-feiras

Cozinha Tradicional Grelhados no Carvão

2 salas com ar condicionado

Travessa do Marecos, 10 r/c – 2000-064 Santarém – TM. 968251343

Rua Dr. Jaime Figueiredo, 8 – 2000-000 Santarém – Telef. 243306481

QUINZENA II – Cerca da Mecheira, 20 – Santarém Telef. 243333110

Rua Elias Garcia, 6-10 – 2000-051 Santarém – Tel. 243322239 – TM. 936604663 Encerramos ao domingo

Taberna Rentini

Ribatejo à mesa

Cozinha Tradicional Portuguesa

Encerra ao sábado

Quartas-feiras: Cozido à Portuguesa Sábados: Bacalhau assado com Magusto

VI

SI

TE

N

Comida Tradicional

Rua Dr. Jaime Figueiredo, 11 – 2005-139 Santarém – Telef. 243326883

OS

“O BRANDÃO” Café Restaurante, Lda.

Encerra ao domingo

Telemóvel 917 642 221 Telefone 243 351 812

Casais do Quintão – Perofilho 2005-021 Várzea – Santarém Telef./Fax 243 499 254

2.ª F eir a Feir eira Naco de Toiro Bravo Avinhado 3.ª F eir a Feir eira Pernil de Porco no Forno 4.ª F eir a Feir eira Cabrito Assado no Forno 5.ª F eir a Feir eira Cozido à Portuguesa 6.ª F eir a Feir eira Pato Assado no Forno c/ arroz Sábado Magusto c/ Bacalhau Assado

ENCERRA AOS DOMINGOS

Rua Cidade de Santarém – CORTELO – 2005-017 VÁRZEA – SANTARÉM 2.ª F eir a Feir eira Magusto c/ Bacalhau Assado 3.ª F eir a Feir eira Pato Assado no Forno c/ arroz 4.ª F eir a Feir eira Cozido à Portuguesa 5.ª F eir a Feir eira Cabrito Assado no Forrno 6.ª F eir a Feir eira Pernil de Porco no Forno Sábado Naco de Toiro Bravo Avinhado

s m o ra ing r ce om En s d o a

TABERNA DO QUINZENA – Rua Pedro de Santarém, 93-95 Telef. 243322804


restaurantes

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

29

Restaurante Almourol

O bem servir “em cima” do Tejo É na aldeia de Tancos, ali bem junto ao “Tejo”, e com uma vista esplêndida sobre o “nosso” Rio, Castelo de Almourol e a aldeia do Arripiado, que surge um Restaurante de eleição, com certificação de qualidade norma NP EN ISO 9001 : 2000, no âmbito da preparação, confecção e serviços de refeição. Tudo começou quando um jovem rapaz de seu nome José Ferreira, natural de Constância, e que por aqui passava, via um espaço parado, abandonado há alguns anos, com grande potencial, se lançou no empreendedorismo e passou da teoria à pratica. Em 1990, fica então com esta esplêndida casa em cima do Rio, com um jardim de “princesas”, e uma varanda de encantar. Após todo o processo burocrático e de optimização de recursos, eis que, em 1991, consegue finalmente abrir o Restaurante. “O início foi muito difícil. Tivemos um projecto turístico com fundos aprovados, não sendo contemplado por falta de verbas do Estado Português. No entanto, com muita luta se conseguiu-se inverter a situação,” refere José Ferreira. Sendo um exemplo de que o querer e persistência, são uma lição na vida, conseguiu, como diz, “dar a volta ao assunto”, fazendo dois negócios. Durante o dia funcionava como Restaurante, e por volta das 11 horas da noite, “vá” de tirar toalhas e guardanapos de pano, e voltava Taberna, aberta até de

cabrito grelhado estava “no ponto” e bem temperado. O vinho é um Syrah – Casal das Freiras de 2008, a boa temperatura, vinho escuro e com um bom sabor a especiarias. A sobremesa, é um delicioso Abade de Priscas, acompanhado de doce Regional de Tancos. Esta foi a degustação efectuada, no entanto o cardápio é extenso e bem elaborado, com múltipla escolha entre 12 pratos de peixe, onde pontificam a fritada de peixe do rio com açorda de tomate, couvada de bacalhau, migas de bacalhau e cataplana de peixes. Na carmanhã. Vinham os militares aqui de Tancos e de outros quartéis, os empregados e passageiros da CP, os camionistas (estamos nos anos de 1991/2, em que ainda não existiam as IP) e as pessoas da “noite”. Tinha uma bifana no pão e uns pastéis de bacalhau, que os clientes comiam e choravam por mais. Este período durou até 1998. Não sei se a cozinheira é a mesma, mas os pastéis de bacalhau que nos serviu de entrada, são realmente muito bons, sendo uma boa conjugação com o Espumante Vale de Lobos – Quinta da Ribeirinha, que nos serve. Este “petisco”, é servido numa sala de entrada, cómoda e despretensiosamente mobilada, com muito vidro, de modo a que a nossa vista nunca largue o Tejo. Da lista de oito entradas, esco-

lhemos um “petisquinho” de peixe, que aconselhamos vivamente, principalmente em dias quentes, sendo ainda servidos uns “petisquinhos” de farinheira com ovo, e de pimentos. Acompanhamos estas entradas com um Rosé da Lagoalva. O prato de peixe é, quanto a nós, aquele que é indispensável “saborear”. Encontramo-nos numa zona piscatória de Rio e os modo e saber como se “trabalha” este peixe faz toda a diferença. Pois bem, não percam um lombo de peixe grelhado, com molho de azeite e coentros. Provámos igualmente uma excelente “molhata” de enguias, muito apreciada nesta zona. Como carne é servido um lombinho de porco em vinha d’alhos, bem confeccionado, acompanhado de umas migas bem preparadas. O

Encerra aos Domingos à noite e Segundas-Feiras Situado a 9 kms. de Tomar e 4 kms. da Barragem de Castelo do Bode no sítio de Portela, n.º 34, 2300-184 São Pedro se Tomar Telefone 249 381 402 – Fax 249 381 206 E-mail: luria@iol.pt

GASTRONOMIA REGIONAL INTERNACIONAL E DE AUTOR

NUNO DE CARVALHO TM. 969040316

JARDIM DAS PORTAS DO SOL LARGO ALCÁÇOVAS SANTARÉM

ne, destaque para o entrecosto grelhado com migas de couve, rosbife Almourol, Ensopado de borrego com alecrim, cataplana mista de carne e coelho à lagareiro. Existe, igualmente, uma lista de nove bifes diferentes. Como especialidades, na sua época, de Janeiro a fins de Abril, não se pode esquecer a Lampreia e o Sável, já por nós saboreados, e que são canonicamente preparados. O serviço é excelente, tem capacidade para 80 pessoas na sala, 300 pessoas na esplanada e um salão de banquetes de 200 pessoas. Estacionamento fácil, aceitam

cartões multibanco e visa e o preço médio de uma refeição ronda os 16 euros. A partir do próximo mês de Setembro, recomeçam os jantares Enogastronómicos, em que se revelam os sabores gastronómicos em conjugação com os vinhos servidos. Como prova da sua qualidade, ganhou este Restaurante, no passado mês de Maio, 3 diplomas, no 1.º Concurso de Vinhos e Iguarias do Tejo, sendo o diploma de “Prestígio”, a de melhor Promoção /Comunicação e a melhor carta de Azeites Ribatejo. António Rhodes Sérgio PUB

Galardoado com 3 Diplomas do 1.º Concurso de Iguarias do Tejo


restaurantes

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

29

Restaurante Almourol

O bem servir “em cima” do Tejo É na aldeia de Tancos, ali bem junto ao “Tejo”, e com uma vista esplêndida sobre o “nosso” Rio, Castelo de Almourol e a aldeia do Arripiado, que surge um Restaurante de eleição, com certificação de qualidade norma NP EN ISO 9001 : 2000, no âmbito da preparação, confecção e serviços de refeição. Tudo começou quando um jovem rapaz de seu nome José Ferreira, natural de Constância, e que por aqui passava, via um espaço parado, abandonado há alguns anos, com grande potencial, se lançou no empreendedorismo e passou da teoria à pratica. Em 1990, fica então com esta esplêndida casa em cima do Rio, com um jardim de “princesas”, e uma varanda de encantar. Após todo o processo burocrático e de optimização de recursos, eis que, em 1991, consegue finalmente abrir o Restaurante. “O início foi muito difícil. Tivemos um projecto turístico com fundos aprovados, não sendo contemplado por falta de verbas do Estado Português. No entanto, com muita luta se conseguiu-se inverter a situação,” refere José Ferreira. Sendo um exemplo de que o querer e persistência, são uma lição na vida, conseguiu, como diz, “dar a volta ao assunto”, fazendo dois negócios. Durante o dia funcionava como Restaurante, e por volta das 11 horas da noite, “vá” de tirar toalhas e guardanapos de pano, e voltava Taberna, aberta até de

cabrito grelhado estava “no ponto” e bem temperado. O vinho é um Syrah – Casal das Freiras de 2008, a boa temperatura, vinho escuro e com um bom sabor a especiarias. A sobremesa, é um delicioso Abade de Priscas, acompanhado de doce Regional de Tancos. Esta foi a degustação efectuada, no entanto o cardápio é extenso e bem elaborado, com múltipla escolha entre 12 pratos de peixe, onde pontificam a fritada de peixe do rio com açorda de tomate, couvada de bacalhau, migas de bacalhau e cataplana de peixes. Na carmanhã. Vinham os militares aqui de Tancos e de outros quartéis, os empregados e passageiros da CP, os camionistas (estamos nos anos de 1991/2, em que ainda não existiam as IP) e as pessoas da “noite”. Tinha uma bifana no pão e uns pastéis de bacalhau, que os clientes comiam e choravam por mais. Este período durou até 1998. Não sei se a cozinheira é a mesma, mas os pastéis de bacalhau que nos serviu de entrada, são realmente muito bons, sendo uma boa conjugação com o Espumante Vale de Lobos – Quinta da Ribeirinha, que nos serve. Este “petisco”, é servido numa sala de entrada, cómoda e despretensiosamente mobilada, com muito vidro, de modo a que a nossa vista nunca largue o Tejo. Da lista de oito entradas, esco-

lhemos um “petisquinho” de peixe, que aconselhamos vivamente, principalmente em dias quentes, sendo ainda servidos uns “petisquinhos” de farinheira com ovo, e de pimentos. Acompanhamos estas entradas com um Rosé da Lagoalva. O prato de peixe é, quanto a nós, aquele que é indispensável “saborear”. Encontramo-nos numa zona piscatória de Rio e os modo e saber como se “trabalha” este peixe faz toda a diferença. Pois bem, não percam um lombo de peixe grelhado, com molho de azeite e coentros. Provámos igualmente uma excelente “molhata” de enguias, muito apreciada nesta zona. Como carne é servido um lombinho de porco em vinha d’alhos, bem confeccionado, acompanhado de umas migas bem preparadas. O

Encerra aos Domingos à noite e Segundas-Feiras Situado a 9 kms. de Tomar e 4 kms. da Barragem de Castelo do Bode no sítio de Portela, n.º 34, 2300-184 São Pedro se Tomar Telefone 249 381 402 – Fax 249 381 206 E-mail: luria@iol.pt

GASTRONOMIA REGIONAL INTERNACIONAL E DE AUTOR

NUNO DE CARVALHO TM. 969040316

JARDIM DAS PORTAS DO SOL LARGO ALCÁÇOVAS SANTARÉM

ne, destaque para o entrecosto grelhado com migas de couve, rosbife Almourol, Ensopado de borrego com alecrim, cataplana mista de carne e coelho à lagareiro. Existe, igualmente, uma lista de nove bifes diferentes. Como especialidades, na sua época, de Janeiro a fins de Abril, não se pode esquecer a Lampreia e o Sável, já por nós saboreados, e que são canonicamente preparados. O serviço é excelente, tem capacidade para 80 pessoas na sala, 300 pessoas na esplanada e um salão de banquetes de 200 pessoas. Estacionamento fácil, aceitam

cartões multibanco e visa e o preço médio de uma refeição ronda os 16 euros. A partir do próximo mês de Setembro, recomeçam os jantares Enogastronómicos, em que se revelam os sabores gastronómicos em conjugação com os vinhos servidos. Como prova da sua qualidade, ganhou este Restaurante, no passado mês de Maio, 3 diplomas, no 1.º Concurso de Vinhos e Iguarias do Tejo, sendo o diploma de “Prestígio”, a de melhor Promoção /Comunicação e a melhor carta de Azeites Ribatejo. António Rhodes Sérgio PUB

Galardoado com 3 Diplomas do 1.º Concurso de Iguarias do Tejo


30

vinhos

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

Novidades Vinhos do Tejo

Sociedade Agrícola João Teodósio Matos Barbosa & Filhos, Lda. lança novas colheitas A Sociedade Agrícola João Teodósio Matos Barbosa & Filhos, Lda. acabou de lançar no passado mês de Junho, o NINFA Touriga Nacional/ Syrah 2008 e, no próximo mês de Setembro, irá ser colocado à venda o NINFA Tinto 2007, ambos Vinhos Regionais Tejo.

da luz solar.

A empresa A Sociedade Agrícola João Teodósio Matos Barbosa & Filhos, Lda., empresa de carácter familiar, nasceu no ano de 1997 como Sociedade Unipessoal, Lda. Fundada por João Teodósio Matos Barbosa, a empresa foi crescendo lentamente ao longo dos anos através de produtos não produzidos pela própria e só em 2000 as primeiras vinhas foram plantadas. A entrada de produtos produzidos pela Sociedade no mercado ocorreu em 2005.

Ninfa Touriga Nacional/ Syrah 2008 VINIFICAÇÃO - Arrefecimento das uvas, fermentação em lagar de inox de pequena capacidade a uma temperatura de 26º C, após desengace total. ENGARRAFAMENTO - Em Abril de 2010. NOTA DE PROVA - Cor rubi vivo, aromas concentrados de frutos de bosque e ligeiros toques de menta, boca bem estruturada com taninos de excelente qualidade bem integrados a proporcionarem bom equilíbrio no final de boca. GASTRONOMIA Acompanha uma boa alheira, bem como queijos de pasta mole. Deve ser servido à temperatura de 16º C.

Ninfa Tinto 2007 VINIFICAÇÃO - Arrefecimento das uvas, fermentação em lagar de inox com pisa, após maceração pelicular. ENGARRAFAMENTO Em Abril de 2010. NOTA DE PROVA - Cor rubi vivo, aromas de frutos vermelhos com alguma esteva e ligeiro toque de chocolate negro. Boca profunda com taninos bem casados com a acidez a proporcionar excelente equilíbrio e final longo. GASTRONOMIA - Vai bem com todos os tipos de carnes assadas de condimentos médios e com queijos amanteigados médios. Deve ser servido mo-

veis de exigência, bem como seguindo as necessidades e as vontades do consumidor.

deradamente a uma temperatura de 16º a 18ºC.

A vinha As uvas para a produção destes vinhos são provenientes de uma vinha localizada na encosta da Serra dos Candeeiros, com exposição a nascente chamada Porta de Teira. Situada no Alto da Serra, povoação a 7 km da cidade de Rio Maior. Esta vinha, plantada no ano de 2000, tem cerca de 2,5 ha.

bem como a oportunidade de experimentar as técnicas mais rudimentares, com a existência de um lagar de mármore onde os participantes poderão experimentar “pisar as uvas”.

Enólogos António Ventura e João Barbosa.

Armazenamento Em local fresco e seco na posição horizontal ao abrigo

Ideais O carácter familiar e o tratamento pessoal e de proximidade com todos os que com esta Empresa se relacionam é uma das bandeiras defendidas pela Sociedade. Assim, tem-se tentado manter a proximidade com amigos e com clientes, fazendo com que as pessoas se sintam em casa enquanto visitam as adegas ou participam na vindima. Para esta última, são

A imagem

Ninfa Tinto 2007 e Ninfa Touriga Nacional Syrah 2008

chamados a participar todos os membros da família, bem como amigos mais próximos e clientes, que são inseridos num ambiente familiar e alegre, com a participação na apanha das uvas, o contacto directo com a produção de vinho na adega e a participação em jogos tradicionais inseridos nesta festa de carácter tradicional. A empresa tem tentado manter os ideais desde a sua formação: a seriedade e o profissionalismo nunca são esquecidos, assim como a ambição de querer mais e melhor no sentido de cumprir os objectivos propostos segundo os nossos próprios ní-

O compromisso da Sociedade é criar um conjunto de produtos que, pelas suas características, sejam associados uns aos outros como fazendo parte de uma mesma “família”. Assim, a rosa das cápsulas é uma marca que identifica produtos diferentes mas que pertencem a uma mesma empresa e a um mesmo local, mas que pelas características identificadas pelas diferentes cores, são irrepetíveis. Ao mesmo tempo, quer manter uma linha sóbria e sofisticada, adaptando-se aos tempos actuais e ao futuro, fazendo com que o produto possa ser bebido agora ou daqui a dez anos, sem que o sabor se altere nem as características que o tornam um produto de excepção sejam deturpadas.

Enoturismo A Sociedade organiza visitas guiadas, prova de vinhos e produtos regionais. www.vinhoevinha.blogspot.com

A vindima A vindima é um dos mais importantes eventos do ano para esta Sociedade. Além de ser um espaço de encontro entre familiares e amigos, numa atmosfera de alegria, satisfação e trabalho entre todos os que nela participam, é possível a todos o contacto mais directo com a “fazedura” do vinho, néctar dos deuses e uma das actividades económicas mais antigas do nosso país. Tradição e modernidade sobrevivem em simultâneo através da utilização dos processos mais modernos

PUB

Galardoado com 3 Diplomas do 1.º Concurso de Iguarias do Tejo Leve este jornal e na escolha do seu prato Almourol oferece-lhe outro

RELATÓRIOS DE AVALIAÇÃO ACÚSTICA 96 480 90 69 - 91 854 81 70 - 243 001 828

Máquinas e Ferramentas As melhores marcas CASA DAS BORRACHAS

av. d. afonso henriques n.º 55, 1.º dt.º santarém

www.materia.pt materia@materia.pt

Rua Dr. Teixeira Guedes, 20-A – Apartado 80 – 2001-901 SANTARÉM Telef. 243 303 270 – Fax 243 303 276 – truxi@mail.ptprime.pt Departamento de Máquinas e Ferramentas Zona Industrial – S. Pedro – Telef. e Fax 243 351 596

Rua Capelo e Ivens, 90 Telef. 243322471 – 2000-039 Santarém Rua Serpa Pinto, 83 Telef. 243326868 – 2000-046 Santarém Rua Dionísio Saraiva, 14 Telef. 243593460 – 2080-104 Almeirim

PERFUMARIAS

Rua Luís Falcão Sommer, 20 Telef. 249728228 – 2330-176 Entroncamento


30

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

vinhos

Novidades Vinhos do Tejo

Sociedade Agrícola João Teodósio Matos Barbosa & Filhos, Lda. lança novas colheitas A Sociedade Agrícola João Teodósio Matos Barbosa & Filhos, Lda. acabou de lançar no passado mês de Junho, o NINFA Touriga Nacional/ Syrah 2008 e, no próximo mês de Setembro, irá ser colocado à venda o NINFA Tinto 2007, ambos Vinhos Regionais Tejo.

da luz solar.

A empresa A Sociedade Agrícola João Teodósio Matos Barbosa & Filhos, Lda., empresa de carácter familiar, nasceu no ano de 1997 como Sociedade Unipessoal, Lda. Fundada por João Teodósio Matos Barbosa, a empresa foi crescendo lentamente ao longo dos anos através de produtos não produzidos pela própria e só em 2000 as primeiras vinhas foram plantadas. A entrada de produtos produzidos pela Sociedade no mercado ocorreu em 2005.

Ninfa Touriga Nacional/ Syrah 2008 VINIFICAÇÃO - Arrefecimento das uvas, fermentação em lagar de inox de pequena capacidade a uma temperatura de 26º C, após desengace total. ENGARRAFAMENTO - Em Abril de 2010. NOTA DE PROVA - Cor rubi vivo, aromas concentrados de frutos de bosque e ligeiros toques de menta, boca bem estruturada com taninos de excelente qualidade bem integrados a proporcionarem bom equilíbrio no final de boca. GASTRONOMIA Acompanha uma boa alheira, bem como queijos de pasta mole. Deve ser servido à temperatura de 16º C.

Ninfa Tinto 2007 VINIFICAÇÃO - Arrefecimento das uvas, fermentação em lagar de inox com pisa, após maceração pelicular. ENGARRAFAMENTO Em Abril de 2010. NOTA DE PROVA - Cor rubi vivo, aromas de frutos vermelhos com alguma esteva e ligeiro toque de chocolate negro. Boca profunda com taninos bem casados com a acidez a proporcionar excelente equilíbrio e final longo. GASTRONOMIA - Vai bem com todos os tipos de carnes assadas de condimentos médios e com queijos amanteigados médios. Deve ser servido mo-

veis de exigência, bem como seguindo as necessidades e as vontades do consumidor.

deradamente a uma temperatura de 16º a 18ºC.

A vinha As uvas para a produção destes vinhos são provenientes de uma vinha localizada na encosta da Serra dos Candeeiros, com exposição a nascente chamada Porta de Teira. Situada no Alto da Serra, povoação a 7 km da cidade de Rio Maior. Esta vinha, plantada no ano de 2000, tem cerca de 2,5 ha.

bem como a oportunidade de experimentar as técnicas mais rudimentares, com a existência de um lagar de mármore onde os participantes poderão experimentar “pisar as uvas”.

Enólogos António Ventura e João Barbosa.

Armazenamento Em local fresco e seco na posição horizontal ao abrigo

Ideais O carácter familiar e o tratamento pessoal e de proximidade com todos os que com esta Empresa se relacionam é uma das bandeiras defendidas pela Sociedade. Assim, tem-se tentado manter a proximidade com amigos e com clientes, fazendo com que as pessoas se sintam em casa enquanto visitam as adegas ou participam na vindima. Para esta última, são

A imagem

Ninfa Tinto 2007 e Ninfa Touriga Nacional Syrah 2008

chamados a participar todos os membros da família, bem como amigos mais próximos e clientes, que são inseridos num ambiente familiar e alegre, com a participação na apanha das uvas, o contacto directo com a produção de vinho na adega e a participação em jogos tradicionais inseridos nesta festa de carácter tradicional. A empresa tem tentado manter os ideais desde a sua formação: a seriedade e o profissionalismo nunca são esquecidos, assim como a ambição de querer mais e melhor no sentido de cumprir os objectivos propostos segundo os nossos próprios ní-

O compromisso da Sociedade é criar um conjunto de produtos que, pelas suas características, sejam associados uns aos outros como fazendo parte de uma mesma “família”. Assim, a rosa das cápsulas é uma marca que identifica produtos diferentes mas que pertencem a uma mesma empresa e a um mesmo local, mas que pelas características identificadas pelas diferentes cores, são irrepetíveis. Ao mesmo tempo, quer manter uma linha sóbria e sofisticada, adaptando-se aos tempos actuais e ao futuro, fazendo com que o produto possa ser bebido agora ou daqui a dez anos, sem que o sabor se altere nem as características que o tornam um produto de excepção sejam deturpadas.

Enoturismo A Sociedade organiza visitas guiadas, prova de vinhos e produtos regionais. www.vinhoevinha.blogspot.com

A vindima A vindima é um dos mais importantes eventos do ano para esta Sociedade. Além de ser um espaço de encontro entre familiares e amigos, numa atmosfera de alegria, satisfação e trabalho entre todos os que nela participam, é possível a todos o contacto mais directo com a “fazedura” do vinho, néctar dos deuses e uma das actividades económicas mais antigas do nosso país. Tradição e modernidade sobrevivem em simultâneo através da utilização dos processos mais modernos

PUB

Galardoado com 3 Diplomas do 1.º Concurso de Iguarias do Tejo Leve este jornal e na escolha do seu prato Almourol oferece-lhe outro

RELATÓRIOS DE AVALIAÇÃO ACÚSTICA 96 480 90 69 - 91 854 81 70 - 243 001 828

Máquinas e Ferramentas As melhores marcas CASA DAS BORRACHAS

av. d. afonso henriques n.º 55, 1.º dt.º santarém

www.materia.pt materia@materia.pt

Rua Dr. Teixeira Guedes, 20-A – Apartado 80 – 2001-901 SANTARÉM Telef. 243 303 270 – Fax 243 303 276 – truxi@mail.ptprime.pt Departamento de Máquinas e Ferramentas Zona Industrial – S. Pedro – Telef. e Fax 243 351 596

Rua Capelo e Ivens, 90 Telef. 243322471 – 2000-039 Santarém Rua Serpa Pinto, 83 Telef. 243326868 – 2000-046 Santarém Rua Dionísio Saraiva, 14 Telef. 243593460 – 2080-104 Almeirim

PERFUMARIAS

Rua Luís Falcão Sommer, 20 Telef. 249728228 – 2330-176 Entroncamento


saúde

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

O sal é um elemento há muito tempo presente na alimentação humana. Na Cláudia Ribeiro* antiguidade era muito utilizado como forma de conservação de alimentos e a sua utilidade era de tal forma reconhecida que se analisarmos a etiologia da palavra salário chegasse á conclusão que tem a sua origem na palavra sal pois na antiguidade os romanos pagavam aos soldados do império recorrendo ao sal. O sal marinho, vulgarmente chamado de sal de cozinha é designado quimicamente por cloreto de sódio (NaCl). Este composto é constituído por dois minerais, o sódio e o cloro e ambos desempenham um papel fundamental no normal funcionamento do nosso organismo, no entanto, o consumo excessivo de sal, é hoje, responsável pelo aumento de inúmeras doenças, como a hipertensão, doenças cardiovasculares, alguns tipos de cancro, retenção de líquidos, e sobrecarga no funcionamento renal. Segundo a organização mundial de saúde (OMS), o consumo de sal deve situar-se entre os 5g de sal diários, em Portugal é um dos países onde o consumo de sal é mais elevado, cerca de 12 g diárias, ou seja mais do dobro do recomendado. É portanto urgente diminuir o consumo de sal na nossa alimentação diária e existem truques simples para que esta meta seja atin-

Sal gida com maior facilidade. Comece por ler os rótulos dos alimentos que compra normalmente no supermercado, o sal vem descrito como: sal, cloreto de sódio(NaCl) ou sódio. Desta forma será mais fácil restringir o consumo dos alimentos mais ricos neste mineral, como os enchidos, produtos transformados, etc. Reduza gradualmente a quantidade de sal adicionada aos seus cozinhados, o facto da redução ser gradual é fundamental uma vez que se a redução for drástica será mais facilmente no-

tada e poderá acontecer mais facilmente o não consumo das refeições. Não disponibilize o saleiro na mesa, se o acesso ao sal for fácil será mais difícil abdicar deste tempero. Substitua o sal por ervas aromáticas e especiarias. Deixe a carne/peixe numa marinada antes da confecção para que ela adquira o sabor dessa marinada. Substituir o sal é uma tarefa fácil, apenas é necessária vontade de mudar e criar alternativas imaginativas na nossa alimentação habitual. * Nutricionista

Marcha do Coração amanhã em Santarém A Scalabisport promove amanhã, sábado, 31 de Julho, pelas 19h00, a 2.ª Marcha do Coração com início no Instituto Politécnico e final no Jardim das Portas do Sol, em Santarém, seguindo pela Casa do Provedor, miradouro dos Capuchos, Biblioteca Municipal de Santarém, igreja de Nossa Senhora da Graça, Torre das Cabaças e Jardim Portas do Sol. A marcha está aberta a toda a população. PUB

MANUEL JOÃO GOMES MÉDICO

MEDICINA INTERNA – DIABETES Rua Dr. António José de Almeida, 11 - 4.º Dt.º Telef. 243326957 – SANTARÉM

CORREIO DO RIBATEJO SEMANÁRIO REGIONAL

www.correiodoribatejo.com

ANÁLISES CLÍNICAS Dr.ª M. Fátima Consciência HORÁRIO: 2.ª a 6.ª feira das 8 às 19 horas e Sábados, das 8 às 12 horas Rua Luís de Camões, 10, 2000-116 Santarém Tel: 243309780 Fax: 243309781 biolabor@biolabor.pt www.biolabor.pt POSTOS DE COLHEITA TREMÊS – Rua Santiago, n.º 128 - Loja, 1 – 3.as e 5.as-feiras, das 8.30 às 10 horas ALMEIRIM – Rua Bernardo Gonçalves, n.º 69 - H – 2.a a 6.a-feira, das 8 às 13 horas ALCANHÕES – Rua Paulino da Cunha e Silva, n.º 315 – Quarta-feira, das 8.30 às 10 horas

Monteiro & Aguiar

F. RIBEIRO DE CARVALHO

CIRURGIÃO PLÁSTICO Cirurgia Plástica Reconstrutiva e Estética Cirurgia Estética e Reconstrutiva da Mama Cirurgia do Contorno Corporal Cirurgia Estética Facial Surgimed – Praceta Eduardo Rosa Mendes, n.º 6 - r/c – SANTARÉM Marcações pelo telef. 243 30 57 80

Clínica Médica e Dentária Dr.ª Teresa Cristina Garcia Facilidades de pagamento em aparelhos dentários. PNEUMOLOGIA/ALERGOLOGIA – Dr.ª Wanda Videira (Assist. Hosp. Graduada Hosp. Pulido Valente)

243 32 32 33 – 96 40 10 359 – Praceta Pedro Escuro, 10 - 2.º Esq. 2000-183 Santarém

MEDICINA DENTÁRIA DR. BART LIMBURG Consultas todos os dias úteis, das 8.30 às 13 horas e das 14 às 17.30 horas. Acordos com a C. G. D. Av.ª Bernardo Santareno, 13 1.º Dt.º (Av.ª do Hospital Novo) Telef. 243332757 – SANTARÉM

Exames complementares

CARDIOTOCOGRAFIAS / UROFLUXOMETRIAS / COLPOSCOPIAS

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM AGOSTO Helena Flama Vitae Batista Veríssimo S. Nicolau Francisco Viegas Oliveira Pereira Sá da Bandeira Confiança Vitorino

1 2 3 4 5 6

7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17

18 29 19 30 20 31 21 22 23 24 25 26 27 28

Alpiarça Leitão Gameiro Aguiar

2, 5, 7, 8, 11, 17, 20, 23, 26, 28, 29. 3, 6, 9, 12, 14, 15, 18, 24, 27, 30. 1, 4, 10, 13, 16, 19, 21, 22, 25, 31.

Almeirim

Cartaxo Abílio Guerra

Pereira Correia dos Santos

1, 2, 5, 11, 14, 17, 20, 22, 23, 26. 4, 7, 10, 13, 15, 16, 19, 25, 28, 31. 3, 6, 8, 9, 12, 18, 21, 24, 27, 29, 30.

Salvaterra M. Carvalho

Martins

8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 22, 23, 24, 25, 26, 27, 28. 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 29, 30, 31.

Correia de Oliveira

4, 8, 12, 16, 20, 24, 28.

Central

1, 5, 9, 13, 17, 21, 25, 29.

Barreto do Carmo

2, 6, 10, 14, 18, 22, 26, 30.

Mendonça

3, 7, 11, 15, 19, 23, 27, 31.

Rio Maior 8, 9, 10, 11, 12, Cândido Barbosa 13, 14, 22, 23, 24, 25, 26, 27, 28.

Almeida

1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 29, 30, 31.

Há três séculos a servir a Região Administração:

Mário da Conceição Lopes Luís Manuel Pires Marques Manuel Oliveira Canelas Director:

João P aulo Narciso Paulo (Cart. prof. n.º 2097)

Redacção:

Sofia Meneses

(Cart. prof. n.º 2486)

Sérgio F ernandes Fernandes (Estagiário)

Joaquim Veríssimo Serrão, João Gomes Moreira, Ludgero Mendes, Martinho Vicente Rodrigues, José Miguel Correia Noras, Victor Bezerra, José Gonçalves Frazão, Luís Cunha Romão, Carlos Oliveira, António Carreira, Eusébio Jorge, António Semedo, António Valente, Bertino Coelho Martins, Pedro Canavarro, Mário de Sousa Cardoso, Maria Regina Pinto da Rocha, Vanda do Nascimento, Rogério Cordeiro Soares, Humberto Nelson Ferrão, Maria Fernanda Barata, Vicente Batalha, José Varzeano, Teresa Lopes Moreira, Luísa Barbosa, António Canavarro, Humberto Pinho da Silva, Jaime de Lemos Rebelo Pinto, Afonso Serrão Gomes, Hélio Lopes, António Madeira, A. Pena Monteiro e António Soares Fernandes. ALMEIRIM: Hermenegildo Marmelo. CARTAXO: Luís do Montejunto. CORUCHE: João F. da Cruz Ferreira. ALCANEDE: Joaquim Silva. FAZENDAS DE ALMEIRIM Manuel Alberto Silva.

Médicos

Clínica Geral (no centro e ao domicílio) Neurocirurgia e Neurologia Ginecologista-Obstetrícia Ginecologista-Obstetrícia Pneumologia Nutrição, Diabetes, Gravidez Pediatria Dermatologia Dermatologia Ortopedia, Traumatologia Reumatologia Urologia Ortopedista infantil, cirurgião pediatra Psicologia

Propriedade da Firma João Arruda, Sucessores, Limitada Fundado em 1891

Colaboradores habituais:

Rastreio de dentes mal posicionados GRATUITO

Rua Padre Inácio da Piedade de Vasconcelos, 11 - 1.º (Choupal) (Perto da Rodoviária Nacional) - Tel. 243326449/243326444/243332546 Marcação de Consultas e Exames: das 8 às 21 h (2.ª a Sábado) Ser viços de Emfermangem (No Centro e ao Domicílio ( Injecções, pensos, lavagens auriculares) Serviços

Santarém

31

PUB

Centro de Enfermagem

Dr. Manuel Maia Dr. Paulo Martins Dr. José Fiel Dr. Santos Coelho Dr. José Vieira Dr. José Santo Amaro Dr.ª Tereza Barracha Dr. Almeida Gonçalves Dr.ª Raquel Cardoso Dr. Duarte Cadavez Dr. Fernando Saraiva Dr. Carlos Manuel Santos Dr. Ângelo Delgado Dr.ª Ana Rita Neto Torres

CORREIO DO RIBATEJO

DR. LUÍS COSTA UROLOGISTA

DOENÇAS DOS RINS, VIAS URINÁRIAS E APARELHO SEXUAL MASCULINO Marcações diárias pelos telefs. 243305780 – Fax 243305781 Consultório: Praceta Eduardo Rosa Mendes, n.º 6 r/c (Surgimed) 2005-174 Santarém Almeirim – Rua Moinho de Vento – Edifício Sintra D’Inverno – Telef. 243570660

Mestre Astrólogo Giquina Grande especialista em todos os problemas graves, de família, casos de amor, aproximação ou afastamento, dificuldades nos estudos, casos de justiça, dificuldades financeiras, dívidas, impotência sexual, tabaco, drogas, alcoolismo, tratamento de emagrecimento, lê a sorte, conhecedor de segredos e casos difíceis, ajuda a resolver todos os problemas, na saúde, vida pessoal, emprego, negócios, empresas sem sucesso e doenças espirituais. Deslocamo-nos ao estrangeiro. Rua 1.º de Dezembro, n.º 2 - 3.º Dt.º – Telemóveis 911886322 967986643 – Telef. 262101046 – Caldas da Rainha

DESPORTO Coordenador: Manuel Oliveira Canelas

Departamento Comercial: Octávio Mendes TM 919709383 António Rhodes Sérgio TM 916145566 Telefone 243333116 Fax 243333258 E-mail: correiodoribatejo@mail.telepac.pt ASSINATURAS Semestral: 9 Euros Anual: 18 Euros Avulso: 0,60 Euros (c/ IVA incluído)

IMPRESSÃO CORAZE Oliveira de Azeméis Telef. 256 600 580 Fax 256 600 589 E-mail: grafica@coraze.com SEDE Rua Serpa Pinto, 98 a 104 Apartado 323 2001-904 Santarém N.º de Contribuinte: 500906564 N.º do Depósito Legal: 66102/93 N.º de Registo do Título: 102555 ISSN 1647-2608 Tiragem neste número de 5.000 exemplares

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA O CONTROLO DE TIRAGEM E CIRCULAÇÃO


saúde

Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

31

PUB

O sal é um elemento há muito tempo presente na alimentação humana. Na Cláudia Ribeiro* antiguidade era muito utilizado como forma de conservação de alimentos e a sua utilidade era de tal forma reconhecida que se analisarmos a etiologia da palavra salário chegasse á conclusão que tem a sua origem na palavra sal pois na antiguidade os romanos pagavam aos soldados do império recorrendo ao sal. O sal marinho, vulgarmente chamado de sal de cozinha é designado quimicamente por cloreto de sódio (NaCl). Este composto é constituído por dois minerais, o sódio e o cloro e ambos desempenham um papel fundamental no normal funcionamento do nosso organismo, no entanto, o consumo excessivo de sal, é hoje, responsável pelo aumento de inúmeras doenças, como a hipertensão, doenças cardiovasculares, alguns tipos de cancro, retenção de líquidos, e sobrecarga no funcionamento renal. Segundo a organização mundial de saúde (OMS), o consumo de sal deve situar-se entre os 5g de sal diários, em Portugal é um dos países onde o consumo de sal é mais elevado, cerca de 12 g diárias, ou seja mais do dobro do recomendado. É portanto urgente diminuir o consumo de sal na nossa alimentação diária e existem truques simples para que esta meta seja atin-

Sal gida com maior facilidade. Comece por ler os rótulos dos alimentos que compra normalmente no supermercado, o sal vem descrito como: sal, cloreto de sódio(NaCl) ou sódio. Desta forma será mais fácil restringir o consumo dos alimentos mais ricos neste mineral, como os enchidos, produtos transformados, etc. Reduza gradualmente a quantidade de sal adicionada aos seus cozinhados, o facto da redução ser gradual é fundamental uma vez que se a redução for drástica será mais facilmente no-

tada e poderá acontecer mais facilmente o não consumo das refeições. Não disponibilize o saleiro na mesa, se o acesso ao sal for fácil será mais difícil abdicar deste tempero. Substitua o sal por ervas aromáticas e especiarias. Deixe a carne/peixe numa marinada antes da confecção para que ela adquira o sabor dessa marinada. Substituir o sal é uma tarefa fácil, apenas é necessária vontade de mudar e criar alternativas imaginativas na nossa alimentação habitual. * Nutricionista

Marcha do Coração amanhã em Santarém A Scalabisport promove amanhã, sábado, 31 de Julho, pelas 19h00, a 2.ª Marcha do Coração com início no Instituto Politécnico e final no Jardim das Portas do Sol, em Santarém, seguindo pela Casa do Provedor, miradouro dos Capuchos, Biblioteca Municipal de Santarém, igreja de Nossa Senhora da Graça, Torre das Cabaças e Jardim Portas do Sol. A marcha está aberta a toda a população. PUB

MANUEL JOÃO GOMES MÉDICO

MEDICINA INTERNA – DIABETES Rua Dr. António José de Almeida, 11 - 4.º Dt.º Telef. 243326957 – SANTARÉM

CORREIO DO RIBATEJO SEMANÁRIO REGIONAL

www.correiodoribatejo.com

ANÁLISES CLÍNICAS Dr.ª M. Fátima Consciência HORÁRIO: 2.ª a 6.ª feira das 8 às 19 horas e Sábados, das 8 às 12 horas Rua Luís de Camões, 10, 2000-116 Santarém Tel: 243309780 Fax: 243309781 biolabor@biolabor.pt www.biolabor.pt POSTOS DE COLHEITA TREMÊS – Rua Santiago, n.º 128 - Loja, 1 – 3.as e 5.as-feiras, das 8.30 às 10 horas ALMEIRIM – Rua Bernardo Gonçalves, n.º 69 - H – 2.a a 6.a-feira, das 8 às 13 horas ALCANHÕES – Rua Paulino da Cunha e Silva, n.º 315 – Quarta-feira, das 8.30 às 10 horas

Monteiro & Aguiar

Rua Padre Inácio da Piedade de Vasconcelos, 11 - 1.º (Choupal) (Perto da Rodoviária Nacional) - Tel. 243326449/243326444/243332546 Marcação de Consultas e Exames: das 8 às 21 h (2.ª a Sábado) Ser viços de Emfermangem (No Centro e ao Domicílio ( Injecções, pensos, lavagens auriculares) Serviços

F. RIBEIRO DE CARVALHO

CIRURGIÃO PLÁSTICO Cirurgia Plástica Reconstrutiva e Estética Cirurgia Estética e Reconstrutiva da Mama Cirurgia do Contorno Corporal Cirurgia Estética Facial Surgimed – Praceta Eduardo Rosa Mendes, n.º 6 - r/c – SANTARÉM Marcações pelo telef. 243 30 57 80

Clínica Médica e Dentária Dr.ª Teresa Cristina Garcia Facilidades de pagamento em aparelhos dentários. PNEUMOLOGIA/ALERGOLOGIA – Dr.ª Wanda Videira (Assist. Hosp. Graduada Hosp. Pulido Valente)

243 32 32 33 – 96 40 10 359 – Praceta Pedro Escuro, 10 - 2.º Esq. 2000-183 Santarém

Clínica Geral (no centro e ao domicílio) Neurocirurgia e Neurologia Ginecologista-Obstetrícia Ginecologista-Obstetrícia Pneumologia Nutrição, Diabetes, Gravidez Pediatria Dermatologia Dermatologia Ortopedia, Traumatologia Reumatologia Urologia Ortopedista infantil, cirurgião pediatra Psicologia

MEDICINA DENTÁRIA DR. BART LIMBURG Consultas todos os dias úteis, das 8.30 às 13 horas e das 14 às 17.30 horas. Acordos com a C. G. D. Av.ª Bernardo Santareno, 13 1.º Dt.º (Av.ª do Hospital Novo) Telef. 243332757 – SANTARÉM

Exames complementares

CARDIOTOCOGRAFIAS / UROFLUXOMETRIAS / COLPOSCOPIAS

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM AGOSTO Santarém Helena Flama Vitae Batista Veríssimo S. Nicolau Francisco Viegas Oliveira Pereira Sá da Bandeira Confiança Vitorino

1 2 3 4 5 6

7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17

18 29 19 30 20 31 21 22 23 24 25 26 27 28

Alpiarça Leitão

Gameiro

Aguiar

2, 5, 7, 8, 11, 17, 20, 23, 26, 28, 29. 3, 6, 9, 12, 14, 15, 18, 24, 27, 30. 1, 4, 10, 13, 16, 19, 21, 22, 25, 31.

Almeirim

Cartaxo Abílio Guerra

Pereira Correia dos Santos

1, 2, 5, 11, 14, 17, 20, 22, 23, 26. 4, 7, 10, 13, 15, 16, 19, 25, 28, 31. 3, 6, 8, 9, 12, 18, 21, 24, 27, 29, 30.

Salvaterra M. Carvalho

Martins

8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 22, 23, 24, 25, 26, 27, 28. 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 29, 30, 31.

Correia de Oliveira

4, 8, 12, 16, 20, 24, 28.

Central

1, 5, 9, 13, 17, 21, 25, 29.

Barreto do Carmo

2, 6, 10, 14, 18, 22, 26, 30.

Mendonça

3, 7, 11, 15, 19, 23, 27, 31.

Rio Maior 8, 9, 10, 11, 12, Cândido Barbosa 13, 14, 22, 23, 24, 25, 26, 27, 28.

Almeida

1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 29, 30, 31.

Administração:

Mário da Conceição Lopes Luís Manuel Pires Marques Manuel Oliveira Canelas Director:

João P aulo Narciso Paulo (Cart. prof. n.º 2097)

Redacção:

Sofia Meneses

(Cart. prof. n.º 2486)

Sérgio F ernandes Fernandes (Estagiário)

Joaquim Veríssimo Serrão, João Gomes Moreira, Ludgero Mendes, Martinho Vicente Rodrigues, José Miguel Correia Noras, Victor Bezerra, José Gonçalves Frazão, Luís Cunha Romão, Carlos Oliveira, António Carreira, Eusébio Jorge, António Semedo, António Valente, Bertino Coelho Martins, Pedro Canavarro, Mário de Sousa Cardoso, Maria Regina Pinto da Rocha, Vanda do Nascimento, Rogério Cordeiro Soares, Humberto Nelson Ferrão, Maria Fernanda Barata, Vicente Batalha, José Varzeano, Teresa Lopes Moreira, Luísa Barbosa, António Canavarro, Humberto Pinho da Silva, Jaime de Lemos Rebelo Pinto, Afonso Serrão Gomes, Hélio Lopes, António Madeira, A. Pena Monteiro e António Soares Fernandes. ALMEIRIM: Hermenegildo Marmelo. CARTAXO: Luís do Montejunto. CORUCHE: João F. da Cruz Ferreira. ALCANEDE: Joaquim Silva. FAZENDAS DE ALMEIRIM Manuel Alberto Silva.

Médicos

Dr. Manuel Maia Dr. Paulo Martins Dr. José Fiel Dr. Santos Coelho Dr. José Vieira Dr. José Santo Amaro Dr.ª Tereza Barracha Dr. Almeida Gonçalves Dr.ª Raquel Cardoso Dr. Duarte Cadavez Dr. Fernando Saraiva Dr. Carlos Manuel Santos Dr. Ângelo Delgado Dr.ª Ana Rita Neto Torres

Há três séculos a servir a Região

Colaboradores habituais:

Rastreio de dentes mal posicionados GRATUITO

Centro de Enfermagem

Propriedade da Firma João Arruda, Sucessores, Limitada Fundado em 1891

DR. LUÍS COSTA UROLOGISTA

DOENÇAS DOS RINS, VIAS URINÁRIAS E APARELHO SEXUAL MASCULINO Marcações diárias pelos telefs. 243305780 – Fax 243305781 Consultório: Praceta Eduardo Rosa Mendes, n.º 6 r/c (Surgimed) 2005-174 Santarém Almeirim – Rua Moinho de Vento – Edifício Sintra D’Inverno – Telef. 243570660

Mestre Astrólogo Giquina Grande especialista em todos os problemas graves, de família, casos de amor, aproximação ou afastamento, dificuldades nos estudos, casos de justiça, dificuldades financeiras, dívidas, impotência sexual, tabaco, drogas, alcoolismo, tratamento de emagrecimento, lê a sorte, conhecedor de segredos e casos difíceis, ajuda a resolver todos os problemas, na saúde, vida pessoal, emprego, negócios, empresas sem sucesso e doenças espirituais. Deslocamo-nos ao estrangeiro. Rua 1.º de Dezembro, n.º 2 - 3.º Dt.º – Telemóveis 911886322 967986643 – Telef. 262101046 – Caldas da Rainha

DESPORTO Coordenador: Manuel Oliveira Canelas

Departamento Comercial: Octávio Mendes TM 919709383 António Rhodes Sérgio TM 916145566 Telefone 243333116 Fax 243333258 E-mail: correiodoribatejo@mail.telepac.pt ASSINATURAS Semestral: 9 Euros Anual: 18 Euros Avulso: 0,60 Euros (c/ IVA incluído)

IMPRESSÃO CORAZE Oliveira de Azeméis Telef. 256 600 580 Fax 256 600 589 E-mail: grafica@coraze.com SEDE Rua Serpa Pinto, 98 a 104 Apartado 323 2001-904 Santarém N.º de Contribuinte: 500906564 N.º do Depósito Legal: 66102/93 N.º de Registo do Título: 102555 ISSN 1647-2608 Tiragem neste número de 5.000 exemplares

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA O CONTROLO DE TIRAGEM E CIRCULAÇÃO


última

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

Ao balcão do Quinzena

32

Os espaços para estacionar, devidamente assinados, estão a crescer em Santarém!

É verdade! Bem marcadinhos no pavimento e até em lugares onde antes era proibido estacionar...

Agora só faltam os “paquidermes” para pôr lá as moedinhas!...

Olha lá, não quererás dizer antes que só faltam os parquímetros?

Colheitas de sangue em Santarém e Pernes solidário, numa altura em que o sangue escasseia, devido à época de férias,” esclarece Mário Agostinho.

Dadores de Pernes promovem três colheitas em Agosto

O Grupo de Dadores de Sangue de Pernes promo-

Ponto final

ve recolhas de sangue dias 4 e 5 de Agosto no W Shopping, em Santarém, entre as 15h00 e as 20h00, e dia 6 de Agosto no Hospital Distrital de Santarém. Todas as colheitas contam com o apoio do Instituto Português de Sangue. PUB

Laboratório Certificado ISO 9001:2000

O Grupo de Dadores da Sociedade Recreativa Operária de Santarém (GDSSRO) promove amanhã, sábado, 31 de Julho, entre as 09h00 e as 13h00, na sua sede, uma recolha de sangue com o apoio do Instituto Português de Sangue. O Grupo assinala, a 8 de Agosto, um ano de adesão à dádiva benévola de sangue. “O balanço que fazemos deste ano é deveras encorajador e incentiva-nos a continuar”, afirma ao Correio do Ribatejo Mário Agostinho, do GDSSRO. “A nossa intenção não é bater recordes”, avisa, orgulhando-se dos 163 dadores que compõem o grupo, 68 dos quais “deram sangue pela primeira vez na vida”, frisa. O responsável salienta, como curiosidade, o facto do primeiro dador do grupo, Paulo Augusto, ter estado presente em todas as colheitas, “agradecendo a ele e a todos quantos torna-

ram possível esta causa que a Sociedade Recreativa Operária abraçou e vai continuar a abraçar, no sentido de que não falte sangue”, salienta. “A colheita que promovemos este sábado (amanhã) insere-se no nosso espírito

Isso, isso... os parquímetros!...

DIRECTORA TÉCNICA

Dr.ª Mónica Cardoso Sistema de Gestão da Qualidade Contrato com todas as entidades SANTARÉM – R. Teixeira Guedes, 17 - 19 – 2000-029 SANTARÉM – Telef. 243323923 Segunda a sexta-feira, das 8 às 19 horas. – Sábados das 8 às 12 horas ALPIARÇA – Praça José Faustino Rodrigues Pinhão, n.º 13 2090-056 ALPIARÇA – Telef. 243 556 238 Segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas.

Muito se tem falado na “rotatividade” dos padres que tem na paróquia de Fafe o seu caso mais bicudo. Por vezes, é difícil aos paroquianos aceitarem de bom grado as superiores decisões da Igreja e ver partir um amigo ou, mais do que isso, um confidente. Peixoto Fernandes é padre de Fafe há 25 anos. Deixa na paróquia património avaliado em 25 milhões de euros que inclui duas igrejas, uma capela, uma residência paroquial e mais dois alojamentos para padres, capelas mortuárias e até uma tipografia. Foi-lhe imposta uma “rotatividade” que deixou de cabeça à roda o seu rebanho. Uma rotatividade que percorre o país e a diocese de Santarém não é excepção. Sem manifestações (pelo menos conhecidas) ou cânticos profanados por “palavras de ordem”, a decisão do bispo de Santarém em mudar alguns padres dentro da mesma diocese (ver Correio do Ribatejo de 23 de Julho de 2010) parece ser pacífica por cá. Contudo, pode ler-se nas justificações que Manuel Pelino Domingues apresenta para explicar a rotatividade dos sacerdotes, que a popularidade e o “protagonismo” de alguns não cai bem junto da hierarquia da Igreja. D. Manuel Pelino entende que “a pastoral de conjunto” não se consegue com o “pároco e a paróquia fechados no seu território” e só se alcança “se todos nos esforçarmos por vencer o individualismo e o protagonismo,” afirma. Será um padre “popular” forçosamente individualista? Ou será mais fácil acontecer precisamente o contrário? O que teme a Igreja em ter nas paróquias padres de quem o povo gosta? O que se esconde por detrás desta rotatividade que apenas quando é facto consumado chega ao conhecimento dos paroquianos? Apesar da mudança nunca ser sinónimo de injustiça para a Igreja e de significar apenas uma constante “disponibilidade generosa” dos párocos para partirem para onde esta (Igreja) os envia, o povo, habituado a conviver, anos a fio, com o mesmo sacerdote, entende sempre a mudança como promoção ou despromoção, consoante a paróquia de onde vem ou aquela para onde vai. Pergunto: Se a rotatividade – termo que para a Igreja significará “abrir as comunidades a outros responsáveis por áreas pastorais” – é benéfica e contribui para reforçar o papel da Igreja na sociedade, por que não aplicá-la a todos os sacerdotes, sem excepção, e não apenas a alguns? Os padres, entre muitos outros votos, prometeram obediência e, naturalmente, terão de respeitar as decisões superiores, mas não seria melhor para a Igreja suscitar o diálogo com os seus fiéis, consultando-os nestas e noutras decisões importantes para o funcionamento de qualquer paróquia? Ao optar pela unilateralidade abre-se espaço ao comentário, à dúvida e à crítica. João Paulo Narciso

PUB

Tudo em Pneus Sede: Av. D. Afonso Henriques, 87-91 – Telef. 243 323 304 – Fax 243 326 719 – Apartado 161 – 2001-902 SANTARÉM Filial: Estrada Nacional 3 Km. 41,2 – Portela das Padeiras – Telef. 243 356 000 – Fax 242352113 – 2000-646 SANTARÉM

E-mail-pneusol_str@sapo.pt

Experiência Profissionalismo aos melhores preços do mercado


CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.215 | 30 de Julho de 2010

Ao balcão do Quinzena

32

Os espaços para estacionar, devidamente assinados, estão a crescer em Santarém!

última

É verdade! Bem marcadinhos no pavimento e até em lugares onde antes era proibido estacionar...

Agora só faltam os “paquidermes” para pôr lá as moedinhas!...

Olha lá, não quererás dizer antes que só faltam os parquímetros?

Colheitas de sangue em Santarém e Pernes solidário, numa altura em que o sangue escasseia, devido à época de férias,” esclarece Mário Agostinho.

Dadores de Pernes promovem três colheitas em Agosto O Grupo de Dadores de Sangue de Pernes promo-

Ponto final

ve recolhas de sangue dias 4 e 5 de Agosto no W Shopping, em Santarém, entre as 15h00 e as 20h00, e dia 6 de Agosto no Hospital Distrital de Santarém. Todas as colheitas contam com o apoio do Instituto Português de Sangue. PUB

Laboratório Certificado ISO 9001:2000

O Grupo de Dadores da Sociedade Recreativa Operária de Santarém (GDSSRO) promove amanhã, sábado, 31 de Julho, entre as 09h00 e as 13h00, na sua sede, uma recolha de sangue com o apoio do Instituto Português de Sangue. O Grupo assinala, a 8 de Agosto, um ano de adesão à dádiva benévola de sangue. “O balanço que fazemos deste ano é deveras encorajador e incentiva-nos a continuar”, afirma ao Correio do Ribatejo Mário Agostinho, do GDSSRO. “A nossa intenção não é bater recordes”, avisa, orgulhando-se dos 163 dadores que compõem o grupo, 68 dos quais “deram sangue pela primeira vez na vida”, frisa. O responsável salienta, como curiosidade, o facto do primeiro dador do grupo, Paulo Augusto, ter estado presente em todas as colheitas, “agradecendo a ele e a todos quantos torna-

ram possível esta causa que a Sociedade Recreativa Operária abraçou e vai continuar a abraçar, no sentido de que não falte sangue”, salienta. “A colheita que promovemos este sábado (amanhã) insere-se no nosso espírito

Isso, isso... os parquímetros!...

DIRECTORA TÉCNICA

Dr.ª Mónica Cardoso Sistema de Gestão da Qualidade Contrato com todas as entidades SANTARÉM – R. Teixeira Guedes, 17 - 19 – 2000-029 SANTARÉM – Telef. 243323923 Segunda a sexta-feira, das 8 às 19 horas. – Sábados das 8 às 12 horas ALPIARÇA – Praça José Faustino Rodrigues Pinhão, n.º 13 2090-056 ALPIARÇA – Telef. 243 556 238 Segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas.

Muito se tem falado na “rotatividade” dos padres que tem na paróquia de Fafe o seu caso mais bicudo. Por vezes, é difícil aos paroquianos aceitarem de bom grado as superiores decisões da Igreja e ver partir um amigo ou, mais do que isso, um confidente. Peixoto Fernandes é padre de Fafe há 25 anos. Deixa na paróquia património avaliado em 25 milhões de euros que inclui duas igrejas, uma capela, uma residência paroquial e mais dois alojamentos para padres, capelas mortuárias e até uma tipografia. Foi-lhe imposta uma “rotatividade” que deixou de cabeça à roda o seu rebanho. Uma rotatividade que percorre o país e a diocese de Santarém não é excepção. Sem manifestações (pelo menos conhecidas) ou cânticos profanados por “palavras de ordem”, a decisão do bispo de Santarém em mudar alguns padres dentro da mesma diocese (ver Correio do Ribatejo de 23 de Julho de 2010) parece ser pacífica por cá. Contudo, pode ler-se nas justificações que Manuel Pelino Domingues apresenta para explicar a rotatividade dos sacerdotes, que a popularidade e o “protagonismo” de alguns não cai bem junto da hierarquia da Igreja. D. Manuel Pelino entende que “a pastoral de conjunto” não se consegue com o “pároco e a paróquia fechados no seu território” e só se alcança “se todos nos esforçarmos por vencer o individualismo e o protagonismo,” afirma. Será um padre “popular” forçosamente individualista? Ou será mais fácil acontecer precisamente o contrário? O que teme a Igreja em ter nas paróquias padres de quem o povo gosta? O que se esconde por detrás desta rotatividade que apenas quando é facto consumado chega ao conhecimento dos paroquianos? Apesar da mudança nunca ser sinónimo de injustiça para a Igreja e de significar apenas uma constante “disponibilidade generosa” dos párocos para partirem para onde esta (Igreja) os envia, o povo, habituado a conviver, anos a fio, com o mesmo sacerdote, entende sempre a mudança como promoção ou despromoção, consoante a paróquia de onde vem ou aquela para onde vai. Pergunto: Se a rotatividade – termo que para a Igreja significará “abrir as comunidades a outros responsáveis por áreas pastorais” – é benéfica e contribui para reforçar o papel da Igreja na sociedade, por que não aplicá-la a todos os sacerdotes, sem excepção, e não apenas a alguns? Os padres, entre muitos outros votos, prometeram obediência e, naturalmente, terão de respeitar as decisões superiores, mas não seria melhor para a Igreja suscitar o diálogo com os seus fiéis, consultando-os nestas e noutras decisões importantes para o funcionamento de qualquer paróquia? Ao optar pela unilateralidade abre-se espaço ao comentário, à dúvida e à crítica. João Paulo Narciso

PUB

Tudo em Pneus Sede: Av. D. Afonso Henriques, 87-91 – Telef. 243 323 304 – Fax 243 326 719 – Apartado 161 – 2001-902 SANTARÉM Filial: Estrada Nacional 3 Km. 41,2 – Portela das Padeiras – Telef. 243 356 000 – Fax 242352113 – 2000-646 SANTARÉM

E-mail-pneusol_str@sapo.pt

Experiência Profissionalismo aos melhores preços do mercado


Edição nº 6.215 de 30 de Julho de 2010  

Ficheiro digital da versão de impressão do jornal Correio do Ribatejo

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you