Issuu on Google+

CORREIO DO RIBATEJO

Tudo em Pneus ao melhor preço

Fundado em 1891 por João Arruda. Director de Mérito: Dr. Virgílio Arruda

PUB

22 de Janeiro de 2010 • 118.º ano • N.º 6.188 • Sai à 6.ª-feira • Preço: j 0,60 • Semanário Regional • Telef. 243333116 • Fax 243333258 Director: João Paulo Narciso • Redacção: Rua Serpa Pinto, 98 a 104 • Apartado 323 • 2001-904 Santarém• E-mail: correiodoribatejo@mail.telepac.pt Gerentes e proprietários: Mário da Conceição Lopes, Manuel Oliveira Canelas e Luís Manuel Pires Marques www.correiodoribatejo.com

PUB

Telefones: 243323304 SANTARÉM 243356000 PORTELA DAS PADEIRAS

Autarquia promete novo plano para requalificar o espaço

Anulado plano de pormenor do Campo Infante da Câmara Carta reivindicativa em defesa do Tejo O Protejo - Movimento pelo Tejo aprovou, no passado sábado, uma “carta reivindicativa ibérica”, que já tem o aval de organizações congéneres espanholas e vai servir de base à apresentação de uma queixa na Comissão Europeia contra os transvases espanhóis.

O Plano de Pormenor da Área Envolvente ao Campo Emílio Infante da Câmara e Projecto de Loteamento Municipal foram anulados, pondo termo a um processo que se arrasta desde 2002, ano em que a Câmara de Santarém decidiu abrir concurso para elaboração do referido plano. A proposta de anulação foi aprovada na última reunião do Executivo pela maioria PSD. António Carmo, vereador socialista, votou contra e Ludgero Mendes, independente eleito pelo PS, absteve-se. Moita Flores promete requalificar esta zona, defendendo a construção de um pavilhão multiusos e de uma zona de lazer para atrair os jovens e dar vida à cidade, inclusive durante a noite. p. 7

p. 11

Urbi Scallabis soma perto de 800 visitas por mês O Centro de Interpretação Urbi Scallabis, inaugurado em Outubro de 2009, registou nesse primeiro mês, mais de 1000 visitantes e, nos seguintes, uma média de cerca de 800 visitas mensais. Este núcleo, concebido à luz da “nova museologia”, foi tema do VI Fórum de Arqueologia. p. 6

Cineclube de Santarém muda de nome em homenagem a Manuel Alves Castela O Cineclube de Santarém vai mudar de nome. Passar-se-á a chamar Cineclube Manuel Alves Castela, em homenagem ao seu fundador. A nova Direcção, eleita dia 16 de Janeiro, quer prestar este tributo àquele que, em 1954, fez nascer na cidade o projecto cineclubístico e o afirmou como movimento cultural de oposição ao regime. Inactivo durante mais de 30 anos, o Cineclube ressurgiu há um ano atrás e tem uma mão cheia de projectos para 2010. p. 17 PUB

Rua Capelo e Ivens, 90 Telef. 243322471 – 2000-039 Santarém Rua Serpa Pinto, 83 Telef. 243326868 – 2000-046 Santarém Rua Dionísio Saraiva, 14 Telef. 243593460 – 2080-104 Almeirim

PERFUMARIAS

Rua Luís Falcão Sommer, 20 Telef. 249728228 – 2330-176 Entroncamento


2

verso da capa

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

DITO & ESCRITO

“Queremos que a União Europeia faça uma avaliação de impacte ambiental à política de transvases espanhola, como fez ao plano de barragens de Portugal, e que aprove um plano de financiamento para a criação de alternativas, que passem por uma gestão da água sustentável, que garanta que cada bacia hidrográfica se basta a si própria” Protejo – Movimento pelo Tejo (Carta reivindicativa ibérica)

CLICK!

Sabe por que é que se diz?... “Ir para o maneta”

A madrugada do passado domingo, dia 17, parece ter sido agitada nas ruas do centro histórico de Santarém. Vários contentores foram voltados e o lixo, espalhado pela rua, serviu de alimento aos pombos pela manhã, no cruzamento da rua Pedro Canavarro com a Capelo e Ivens. Uma fotografia continua a valer mais que mil palavras.

Significado: Estragar-se, desaparecer, morrer. Origem: Conta-se que, por alturas da invasão de Portugal, por parte dos franceses, um general, chamado Loison, tinha perdido um braço numa anterior batalha. Esse militar era responsável pelas torturas aos presos e tinha inclusivamente causado várias mortes. Por ser tão terrível nas torturas que executava, surgiu um medo popular do general Loison, mas ninguém o tratava por esse nome. Para o povo Loison era “o maneta”. E quando havia perigo de se ser capturado, ouvia-se logo o conselho: “Tem cuidado que ainda vais para o maneta”. Duzentos anos depois, o general Loison ainda vive nesta expressão habitualmente utilizada.

Aberta 5ª fase de candidaturas ao MODCOM A 5ª fase de candidaturas ao Sistema de Incentivos à Modernização do Comércio – MODCOM, abriu este mês, com uma dotação de 20 milhões de euros, destinados a micro, pequenas e médias empresas. O sistema contempla apoios a três tipos de acções: Acção A - Lojas in-

dividuais; Acção B – Lojas em rede, ou seja, empresas que pretendam, por exemplo, adoptar uma insígnia comum ainda que a propriedade seja individual, que utilizem a mesma plataforma informática ou que se abasteçam na mesma central de compras; Acção C – Estruturas associativas

do sector do comércio, com vista à promoção dos centros urbanos. Os projectos de investimento contarão com uma taxa de incentivo a fundo perdido de 45% das despesas no caso das lojas individuais, de 50% nos projectos empresariais integrados e de 60% para as associa-

ções comerciais. Nas quatro fases anteriores do MODCOM o Governo disponibilizou um total de 114 milhões de euros a fundo perdido para a revitalização do comércio tradicional, tendo sido seleccionados cerca de 4 mil projectos empresariais e associativos.

PUB

Máquinas e Ferramentas As melhores marcas

CRÉDIT O sobre PENHORES CRÉDITO A. Modesta, Lda. “Ourivesaria ” Ourivesaria” Ouro, Prata, Relógios, Jóias e Outros...! Simples, Seguro, Rápido, Confidencial.!!!

COMPRA E VEND A VENDA

CASA DAS BORRACHAS Rua Dr. Teixeira Guedes, 20-A – Apartado 80 – 2001-901 SANTARÉM Telef. 243 303 270 – Fax 243 303 276 – truxi@mail.ptprime.pt Departamento de Máquinas e Ferramentas Zona Industrial – S. Pedro – Telef. e Fax 243 351 596

Praça Sá da Bandeira n.º 1 (Junto ao Seminário) – Santarém

Telef elef.. 243 357 485 Telem. 917 085 963

E. N. 3 - n.º 146 – Portela das Padeiras 2005-357 Santarém restaurante.o.salsa@gmail.com

Telef. 243 351 341 Fax 243 351 365 Telemóvel 963 087 708

Sabores do Ribatejo Encerra ao domingo Reservas para grupos

Moamba de galinha e Rodizio de Marisco (por encomenda) Fondue de carne Caracoletas guisadas (ao sábado) os Almoç es ar e jant

Rua do Matadouro Regional, Lote 22 – Zona Industrial – Várzea – Santarém – Tel. 243325144

A TAVERNA DO FADO Encerra ao domingo

RANTE RESTAU

Rua Pedro de Santarém, 73 – SANTARÉM – Telemóvel 963 217 405

Rua José Relvas, 222 – 2090-094 Alpiarça – Telef. 243557476

Restaurante “O Chefe”

Gerência de:

Rogério M. C. Ferreira

Tel. 243 329 507 • Rua do Mercado, 21 • 2005-139 SANTARÉM

dades da Especiali dicional Tra Cozinha

Cozinha Regional

Encerra ao Domingo

Telemóvel 919 484 113 Especialidade: Todo o tipo de Grelhados no carvão

Encerra à segunda-feira

Restaurante

Ribatejo à mesa Travessa do Marecos, 10 r/c – 2000-064 Santarém – TM. 968251343

Central

Especialiade da Casa: ESPET ADA MADEIRENSE ESPETADA ARROZ DE TTAMBORIL AMBORIL ARROZ DE MARISCO FAVAS COM ENTRECOSTO

ESPERAMOS A SUA VISIT VISITAA Encerramos à Quarta-feira

Rua da Liberdade, 109 – Perofilho – Várzea – Santarém – Telef. 243 490 224


educação

Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

3

Biodiversidade em várias línguas no XII Encontro de Jovens Cientistas Biodiversidade, Biodiversity ou Biodiversidad. Seja qual for a língua, a preocupação é a mesma. Há que garantir a sua existência, pois dela depende a vida na terra. Esta verdade simples e indesmentível foi explicada de diferentes maneiras e em várias línguas, pelos alunos participantes no XII Encontro Internacional de Jovens Cientistas das Escolas Associadas da UNESCO, que decorreu em Santarém, promovido pela Escola Secundária de Sá da Bandeira (ESSB). Nos intervalos, ouvia-se falar português e estrangeiro, numa mistura de sons em que sobressaía uma só palavra: Diversidade. A apresentação de comunicações apostou, sobretudo, na oralidade como forma de comunicação. “Quisemos evitar o recurso à multimédia ou a tecnologias sofisticadas, para pro-

var que é possível comunicar e transmitir mensagens importantes usando somente a fala, sem gastos energéticos desnecessários”, explicou José Barrão, coordenador do projecto, ao Correio do Ribatejo.

A iniciativa, à semelhança das anteriores edições, pretende constituir um “estímulo à investigação por parte dos jovens estudantes”, bem como “promover o convívio e o intercâmbio cultural entre escolas de di-

“Viagem” à Serra do Alecrim

ferentes países”, disse José Barrão. Este ano, o encontro reuniu cerca de 40 alunos e 18 professores, provenientes de dezassete escolas - nove portuguesas (de Mirandela, Lisboa, Porto, Figueira da Foz, Peso da Régua, Torres Novas e Santarém), seis de Espanha (de Madrid, Barcelona, Pontevedra, Ponteareas e Monreal del Cam-

po), uma dos Estados Unidos da América (Hudson High School) e outra do Principado de Andorra. “Biodiversidade pela Sustentabilidade” foi o tema geral em análise, no âmbito do Ano Internacional da Biodiversidade e da “Década da Educação para o Desenvolvimento Sustentável”. Reunidos nas instalações da antiga Estação Zootécnica Nacional, os jovens participantes apresentaram trabalhos académicos repartidos por três áreas temáticas: “Evolução, Biodiversidade e Sustentabilidade”, “Sustentabilidade, Saúde Pública e Luta Contra a Pobreza”, “Áreas Protegidas e Manutenção da Biodiversidade”. A ESSB, estabelecimento de ensino associado da Unesco, que em 2005 recebeu o Prémio Pilar da Paz, organiza anualmente esta iniciativa de cariz internacional, depois de, em 1998, se ter feito representar pela docente Vanda Salvaterra, no primeiro encontro de jovens cientistas, realizado

em Paris, na sede da Unesco. Foi esse evento que serviu de “alavanca” para os 12 encontros já realizados em Santarém, os quais, por sua vez, motivaram a criação de uma página na internet, por alunos e ex-alunos participantes nos encontros mais antigos, que querem continuar em contacto. “É uma prova da importância destes encontros na consolidação de laços científicos e de amizade”, considera José Barrão. O XII Encontro Internacional de Jovens Cientistas das Escolas Associadas da UNESCO, contou com uma visita ao Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva, em Lisboa, e com um programa cultural, durante o qual os jovens participantes tentaram interpretar a cultura de um país diferente do seu. “… tudo se transforma” será o tema do XIII encontro, a realizar em 2011 – Ano Internacional da Química e Ano Internacional das Florestas. Sofia Meneses

PUB

Catarina Afoito e Eunice Afonso, alunas da ESSB, participaram no XII Encontro Internacional de Jovens Cientistas das Escolas Associadas da Unesco, com uma comunicação intitulada “As ervas aromáticas na sustentabilidade das populações do Parque Nacional de Serra de Aire e Candeeiros”. Residentes na região que alguns designam por “Serra do Alecrim”, as jovens conhecem bem o aroma das plantas e seu uso ancestral para fins domésticos, alimentares e medicinais. Dissertaram, pois, sobre um tema que lhes é familiar, defendendo a necessidade de salvaguardar o ecossistema que permite o crescimento espontâneo das ervas e sua utilização sustentável. O alecrim (rosmarinus officinalis) foi a planta escolhida pelas alunas para desenvolverem o seu trabalho. Os romanos chamavam a esta espécie “orvalho do mar” e os árabes, “coroa das montanhas”, designações que demonstram a atenção dada a esta planta desde tempos remotos. As suas propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e anti-oxidantes justificam a sua utilização para fins terapêuticos.

Presença humana importante para a biodiversidade

A comunicação de Catarina e Eunice foi completada por uma intervenção sobre áreas protegidas e biodiversidade, proferida por João André Gago, professor da Escola Superior Agrária de Santarém, que salientou a importância de criar, estudar e gerir as áreas protegidas. O orador lembrou que, por vezes, é difícil conciliar o interesse das populações com a preservação dos ecossistemas, mas realçou que a presença do Homem é importante para assegurar a biodiversidade, desde que assente numa relação de equilíbrio da natureza com a actividade humana. João André Gago recorreu à comunicação sobre “As ervas aromáticas na sustentabilidade das populações do Parque Nacional de Serra de Aire e Candeeiros”, de forma a exemplificar o seu raciocínio: “Para haver plantas aromáticas, é preciso haver prados e, para que estes existam, é preciso haver presença humana, pois sem a acção do Homem cresceriam árvores de grande porte, outras plantas e animais invadiriam o espaço e os prados desapareceriam”. SM


4

educação

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

Isla de Santarém comemora 25 anos de ensino O Instituto Superior de Línguas e Administração (Isla) de Santarém assinala a passagem do seu 25.º aniversário, com uma sessão solene comemorativa, dia 25 de Janeiro (segunda-feira), às 18h30, no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém. A sessão inclui a passagem de um documentário sobre os 25 anos de existência da instituição, intervenO Alvará nº 1701 passado pelo Ministério da Educação Martinho Vicente Nacional no ano de Rodrigues 1962, previa a existência da primeira instituição do ensino superior privado em Portugal, o ISLA – Instituto Superior de Línguas e Administração. Todavia, esta criação potencial, no dia 6 de Novembro do mesmo ano, arrancava para a grande cruzada da difusão do conhecimento, formação cultural, técnica e científica. Afigura-se ser o mais notável facto histórico do ensino superior privado português, o lançamento de cursos inéditos no país, para abrir novos horizontes a uma juventude ansiando por um lugar no alto comércio, na grande Indústria. Era o grande passo para a valorização económica do conhecimento científico. Ontem, como hoje, a mestria de Grandes Professores, vultos da cultura portuguesa – Gonçalves Rodrigues, o fundador do ISLA, grande Mestre de Filologia Germânica da Universidade Clássica de Lisboa, Jorge Borges de Macedo, o Universitário, Historiador, Académico, José Vitorino de Pina Martins, a grande figura do panorama cultural português do século XX, e tantos outros. Uma geração a ser renovada, no presente, por um corpo docente de elevado nível académico, científico e técnico, que, numa acção continuada, mantém a honra e prestígio desta Escola. O ISLA descentraliza-se, dá resposta a uma crescente necessidade do Ensino Superior em Portugal e reparte-se, em 1984 por Santarém, em 1985 por Bragança, em 1989 por Vila Nova de Gaia e em 1990 por Leiria. Foi com a ideia de servir esses objectivos, que cria

ções do docente Martinho Vicente Rodrigues, Ângela Correia, presidente da Associação de Estudantes e a conferência “Ciência, Consciência e Docência”, por Miguel Castanho, Catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, natural de Santarém. A sessão comemorativa será encerrada pelo director do Isla, Valter Vairinhos.

Esforço pela qualificação um Universo de inovação e qualidade virado a uma cultura científica evolutiva, identificando as áreas científicas de maior défice. As preocupações com o desenvolvimento são, na actualidade, mais particularmente exigentes e significativas. A Sociedade mudou, indiscutivelmente a cultura é sementeira, construção e aspiração, renasce das raízes da experiência do tempo o UNISLA, Santarém, Leiria e Gaia. O ISLA de Santarém, de olhos postos no mundo laboral, mostra na sua estatística de 1986 a 2007 – 2632 diplomados; Gaia de 1991 a 2007 – 2041 e Leiria, de 1992 a 2007 2012. Em duas décadas, os três institutos concederam graus a 6685 Estudantes. Os diplomados pelo ISLA, levam a certeza imediata da nossa responsabilidade, ao repartirem-se pelo mundo

do emprego. Levanta-se a questão da oferta de formações científicas sólidas, de novas licenciaturas de ensino presencial e activo, cursos diurnos e nocturnos, para resposta a diversas licenciaturas, nas áreas de Gestão de Empresas, Sistemas de Informação e Multimédia, Comunicação, Gestão de Recursos Humanos, Engenharia do Ambiente, Informática de Gestão, Línguas Estrangeiras e Relações Internacionais, Turismo, Segurança e Higiene no Trabalho, Educação Física e Animação Social. Corresponde a tal exigência, a realização de programas pioneiros lançados pelo ISLA em Portugal: A primeira licenciatura em Segurança e Higiene no Trabalho, em 2006. A nível de Doutoramentos, a suscitar de que Por-

tugal precisa de acertar o passo de imediato com a Europa, estão abertos a candidatos licenciados ou mestres, através de protocolos e convénios, estabelecidos entre o ISLA e Universidades Espanholas de grande prestígio – León, La Rioja, Vigo, Corunha e Huelva – encontrando-se inscritos 170 doutorandos. A UNISLA aposta em dinâmicas complexas, envolvendo o local, nacional e supranacional, acreditando

na globalização técnica/ científica. No sentido de contribuir para a compreensão pública das Humanidades, das Artes, da Ciência e da Tecnologia, concentra-se ainda os seus esforços, na realização, em cada ano, de debates e conferencias, lançamento de revistas e jornais sobre problemas actuais ou matérias de diversas disciplinas, do interesse dos Estudantes. O ISLA, em Santarém, acolhe a 15 de No-

vembro, o III Encontro Científico. Assegura-se, assim, o contacto directo entre Professores e Estudantes de uma disciplina e a permuta de informações e pontos de vista, contributo para uma doutrina comum, aberta à análise crítica e criativa, assente na Liberdade Científica. Uma finalidade que entronca em sentimentos de profunda solidariedade entre Professores, Estudantes e o SABER. PUB

VENDEM-SE Em construção no Alto do Bexiga – Jardim de Cima MORADIAS T6 GEMINADAS

APARTAMENTOS T3 + 1 COMÉRCIO E SERVIÇOS NO RÉS-DO-CHÃO

PUB

RELATÓRIOS DE AVALIAÇÃO ACÚSTICA 96 480 90 69 - 91 854 81 70 - 243 001 828

SANTARÉM (Av.ª do Hospital Novo) av. d. afonso henriques n.º 55, 1.º dt.º santarém

www.materia.pt materia@materia.pt

Para venda em Santarém Ap T1 – Coz. em comum c/ sala, qto. Arrec., Alto Bexiga ........ 60.000 j Ap T2 – Novo, Coz. equi., lareira, terraço, garagem ................. 95.000 j Ap T2 – Coz. semi-equi c/ desp., varanda, sótão ....................... 70.000 j Ap T3 – Coz. c/ despensa, terraço, arrecadação ...................... 125.000 j Ap T4 – Cozinha c/ despensa, varanda, arrecadação ................. 75.000 j Ap. T3 – Coz. equi., varanda, sótão, garagem ......................... 105.000 j Moradia T1 – P/ recp. c/ terreno urb. 2.224 m2 .......................... 30.000 j Av. D. Afonso Henriques n.º 79C – Santarém – Telef/Fax: 243328399 Tlm: 914 453 601 santarem@zebimed.pt

APARTAMENTOS T1 e T3 GARAGENS INDIVIDUAIS E ESPAÇOS ÚLTIMO ESCRITÓRIO VISITE O ANDAR MODELO

A DISTINÇÃO PELA QUALIDADE Construção e Comercialização de Imóveis AV.ª BERNARDO SANTARENO (Junto ao Novo Hospital). Telemóveis 917566373 – 912218448. Telefone/Fax. 243371623. – SANTARÉM


património

Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

5

Gruta do Algar do Pena candidata às 7 Maravilhas Naturais de Portugal A Câmara Municipal de Santarém tornou pública segunda-feira a candidatura da Gruta do Algar do Pena às ‘7 Maravilhas Naturais de Portugal’. A gruta está situada no carso profundo do Parque Natural da Serra de Aires e Candeeiros, na freguesia de Alcanede, concelho de Santarém e permite observar a natureza num esplendor único. Esta Maravilha da Natureza foi acidentalmente descoberta em 1983, durante uma operação de extracção de pedra, tendo actualmente a maior cavidade sala conhecida no País. É composta por um poço vertical de 35 metros (algar) que conduz a uma sala gigantesca de 105 mil metros cúbicos. No local está instalado o Centro de Interpretação Subterrâneo, um dos melhores locais para compreender os segredos das grutas, dos mecanismos de circulação subterrânea das águas e dos perigos a que este ambiente está sujeito.

No seu interior, a vista expande-se numa vasta paisagem subterrânea de formas tão variadas quanto invulgares, através da enorme profusão de concreções – estalactites e estalagmites. Vítor Gaspar, vereador com o pelouro do Turismo da Câmara de Santarém salienta que a nomeação da Gruta do Algar do Pena para este Concurso, revela “a grandiosidade e exemplaridade desta Maravilha da Natureza, que, independentemente dos resultados do Concurso, é certamente uma das mais belas do património espeleológico Português”, admite. A Gruta do Algar do Pena está nomeada para o Concurso «7 Maravilhas Naturais de Portugal», entre centenas de locais de Norte a Sul do País,

Açores e Madeira. O concurso integra sete categorias: Zonas Marinhas, Zonas Aquáticas Não Marinhas, Grutas e Cavernas, Praias e Falésias, Florestas e Matas, Grandes Relevos e Áreas Protegidas, sendo que a Gruta do Algar do Pena integra a categoria Grutas e Cavernas. A lista de candidaturas vai ser analisada por um painel de 77 especialistas que vão eleger 77 candidatos - 11 por categoria - cuja revelação será feita a 7 de Fevereiro. A 7 de Março são anunciados os 21 locais finalistas - três por categoria, que vão ser submetidos a votação pública até 7 de Setembro, mês da divulgação das 7 Maravilhas Naturais de Portugal. A eleição das “7 Maravilhas Naturais de Portugal®” pretende sensibilizar os portugueses para a necessidade de preservar o património natural do nosso País. Tendo em conta que 2010

PUB

Projecto Igreja Segura – Igreja Aberta

São Francisco recebe exposição multimédia “SOS Igreja” A Igreja do Convento de São Francisco, em Santarém apresenta a partir do dia 29 de Janeiro, a exposição itinerante multimédia “SOS Igreja” – Projecto Igreja Segura – Igreja Aberta, que dá a conhecer a colecção de arte sacra furtada de origem desconhecida, os problemas de segurança das igrejas Portuguesas e a função social de prevenção criminal do Museu da Polícia Judiciária. Com inauguração marcada para as 18 horas do dia 29, a mostra é promovida pelo Instituto Superior de Ciências de Polícia Judiciária e Ciências Criminais, através do Museu e Arquivo Histórico da Polícia Judiciária em parceria com a Diocese de Santarém e o Município de Santarém. “SOS Igreja” abre depois ao público em geral, no dia 30 e vai estar patente até ao dia 14 de Março e tem como objectivo informar e sensibilizar, de um modo assertivo e lúdico - utilizando meios expositivos pouco

habituais - para a necessidade de enfrentar os sérios problemas de segurança que afectam as nossas igrejas. Com efeito, é através de luz, imagem, som e acções em tempo real que esta mostra multimédia foca os principais problemas de segurança que assolam o património histórico e artístico das igrejas portuguesas, apontando a segunda parte da exposição para soluções não só em termos de pre-

venção criminal, como também em termos de conservação preventiva. Ao modelo da exposição juntar-se-á uma terceira parte, da responsabilidade da Diocese de Santarém, que consistirá numa mostra do que tem vindo a ser realizado em termos de inventariação local e demais medidas de protecção e valorização das igrejas escalabitanas. A exposição, dividida em sessões de 45 minutos, poderá ser visitada por grupos escolares ou outros (de preferência com marcação – no Convento de São Francisco ou através do telefone 243 359 160) e público em geral, de quarta-feira a domingo, das 9h30 às 17 horas, encerrando no período de almoço (12h30 – 14 horas). As visitas à exposição terão também sessões multimédia guiadas, durante a manhã (1ª sessão – 10 horas | 2ª sessão - 11h30) e à tarde (1ª sessão - 14h30 | 2ª sessão – 16h30).

é o Ano Internacional da Biodiversidade, este projecto vem reforçar um movimento ambientalista que cresce a nível global e pretende ser uma referência no contributo para a sustentabilidade ambiental no nosso País. Segundo Bernard Weber, criador deste movimento global e presidente da New 7 Wonders Foundation, “se queremos salvar alguma coisa, primeiro precisamos de saber apreciá-la realmente”. Divulgar e preservar o património natural são hoje uma prioridade a nível mundial. No dia 8, foram divulgados pela New 7 Wonders Portugal os 323 locais candidatos a “7 Maravilhas Naturais de Portugal”, bem como a parceria institucional com o Ministério do Ambiente, Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade, Liga para a Protecção do Ambiente, Quercus, GEOTA e National Geographic Portugal.

Artistas representados: Alfredo Luz Ângelo de Sousa Álvaro Lapa António Alonso Artur Bual Canogar Cruzeiro Seixas Graça Morais Isabel Laginhas Jaime Isidoro João Cutileiro José de Guimarães Júlio Pomar

Júlio Resende Luís Dourdil Luís Feito Luzia Lage Maria João Franco Mário Cesariny Noronha da Costa Paula Rego Paulo Ossião Roberto Chichorro Rogério Ribeiro Sónia Delaunay

Sexta e Sábado: das 15h00 às 24h00 Domingo: das 15h00 às 20h00


6

património

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

“Nova museologia” tema do VI Fórum de Arqueologia

Urbi Scallabis soma perto de 800 visitas por mês O Centro de Interpretação Urbi Scallabis, inaugurado em Outubro de 2009, registou nesse primeiro mês, mais de 1000 visitantes e, nos seguintes, uma média de cerca de 800 visitas mensais, disse Teresa Lopes, chefe de Divisão do Património, Arquivos e Bibliotecas, na última sessão do Fórum de Arqueologia. Dos quatro núcleos museológicos que constituem o Museu Municipal de Santarém – Casa-Museu Braamcamp Freire, Torre das Cabaças, Igreja de S. João do Alporão e Urbi Scallabis –, este é o mais visitado. Luís Mata, técnico da Autarquia coordenador do projecto Urbi Scallabis, e Patrícia Valinho, da YDreams, empresa responsável pela sua execução, foram os oradores convidados do VI Fórum de Arqueologia, tendo explicado ao público presente os princípios e concepções museológicas que nortearam o processo de criação do Centro de Interpretação.

Comunicação com o público Concebido à luz da “nova museologia”, multidisciplinar e interactiva, o Urbi Scallabis está “ao serviço das pessoas” e não do coleccionismo ou de uma visão estática da cultura, como realçou Luís Mata na sua intervenção. Por isso, não é um produto acabado, mas, sim, um “projecto aberto e flexível”, completou Patrícia Valinho. Analisar o comportamento dos diferentes tipos de

vante, que leve à repetição das visitas e à multiplicação dos visitantes, conforme foi salientado pelos conferencistas. “Tudo foi concebido de forma a proporcionar uma experiência diferente de cada vez que se visita”, fez notar Patrícia Valinho.

Défice de divulgação

Teresa Lopes, Luís Mata e Patrícia Valinho

público, durante as visitas, de forma a perceber quais os seus principais alvos de interesse e as razões das suas escolhas, é um estudo que terá que ser feito, futuramente, no cumprimento dos objectivos da museologia interactiva que confere às pessoas um papel primordial, segundo explicaram os oradores. Neste sentido, a capacidade de comunicação com o visitante é uma das grandes apostas do Urbi Scallabis. “Não basta fazer um centro interpretativo. É necessário dinamizar todos os ca-

nais de comunicação, mesmo para além do próprio espaço físico do núcleo museológico”, afirmou Patrícia Valinho, que considerou o Fórum de Arqueologia uma boa forma de proceder a essa dinamização. Luís Mata defendeu que o reforço dos laços entre as pessoas e a terra onde vivem, passa por um maior conhecimento do seu passado. Porém, “a maioria dos habitantes de Santarém não conhece a história da sua cidade”, lamentou. Daí, em seu entender, a importância de atrair a população ao

Urbi Scallabis, através de uma panóplia de tecnologias capazes de surpreender

todos os tipos de público e de uma linguagem expositiva suficientemente cati-

“Potenciar a aprendizagem da cidade” é, pois, a finalidade do Centro de Interpretação, localizado no Jardim das Portas do Sol. Para que a sua existência não passe desapercebida, a Autarquia irá instalar sinalética adequada. “O Museu Municipal faz parte da Rede Portuguesa de Museus, mas temos consciência de que não está suficientemente divulgado. A sinalética será um passo importante, pois irá facilitar a identificação dos vários núcleos”, disse Teresa Lopes, em resposta a um elemento da assistência, que considerou haver um défice de divulgação do Urbi Scalabis. Sofia Meneses PUB

FREGUESIA DE VALE DE SANTARÉM

EDITAL 1/2010 MARIA ILDA PAULINO LANCEIRO, Presidente da Junta de Freguesia de Vale de Santarém: Torna público, em conformidade com a deliberação tomada em reunião da Assembleia de Freguesia de 30 de Dezembro de 2009, que vai proceder-se ao levantamento das ossadas dos corpos sepultados no Cemitério n.º4 a partir do ano 2000 até ao ano 2004 (os corpos que já levaram acelerador de decomposição de matéria orgânica e que tenham ido para um coval novo) abaixo indicados: Nome

Talhão

Talhão

ANO

2004 2004 2004 2004 2004 2004

Virgílio Heitor da Conceição Sá Joaquim António Maria Orvano João Pedrogam Martins João Augusto de Oliveira Manuel Martins Raymond Louis Joseph Hendrick

Talhão A Talhão A Talhão A Talhão A Talhão A Talhão A

2003 2003 2003 2003 2004 2001 2002 2002 2002

António Fonseca Elisa de Jesus Ferreira Francisco Guerreiro Remendinho Iracema Martins do Canto Francisco Carvalho Santos Máximo Manuel Marques Eugénio João Baeta dos Santos Inglês Joaquina Mendes Ferreira Eugénio Lopes Grilo

Talhão B Talhão B Talhão B Talhão B Talhão B Talhão B Talhão B Talhão B Talhão B

2001 2001 2001 2001 2001 2001 2001 2001 2001

Maria dos Reis Martins Gomes Manuel da Silva Louro Cidália Alves Lopes Heitor Diamantino Francisco Annemarie dos Santos Quintas Bock Joaquim Torres Carlos Manuel Antunes Bernardo Francisco de Ascensão Baeta Duarte Rui Valente Mendes

Talhão C Talhão C Talhão C Talhão C Talhão C Talhão C Talhão C Talhão C Talhão C

2003 2002 2000 2000 2000

Maria Rosa Coelho Manuel Silva Custódio Valdemar Figueiredo Patrício Maria Joaquina Monteiro dos Santos Manuel João Tomé Miranda Vieira

Talhão C Talhão C Talhão C Talhão C Talhão C

2009 2001 2001 2001 2001 2001 2001 2001 2001 2002 2002

Paulo Maurício Maria Helena Alves Eusébio Florinda Oliveira do Carmo Joaquim da Graça Nunes Carlos Francisco Leitão Zélia Bento de Sousa Centeno Lucas Narciso Ribeiro Conceição de Jesus Teixeira António da Silva Maria da Piedade Silva Domicília da Silva

Talhão D Talhão D Talhão D Talhão D Talhão D Talhão D Talhão D Talhão D Talhão D Talhão D Talhão D

ANO

Nome

Mais se informa que os interessados deverão no espaço de 1 mês a partir da data deste Edital, entrar em contacto com a secretaria da Junta a fim de nos informarem de qual o destino a dar às ossadas. Esta Junta de Freguesia não se responsabiliza por danos causados na remoção e guarda das cercaduras e pedras tumulares. Para que conste e devidos efeitos, será este Edital afixado nos locais públicos do costume e publicado num jornal da região. Vale de Santarém, 5 de Janeiro de 2010. Um aspecto do interior do Centro de Interpretação

A Presidente da Junta, Maria Ilda Paulino Lanceiro


sociedade

Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

7

Câmara aprova rescisão do contrato com empresa encarregada do PDM

Câmara irá fazer novo plano para requalificar o espaço

Plano de pormenor anulado

O Executivo municipal de Santarém aprovou por unanimidade a rescisão amigável do contrato estabelecido, em 2002, com a CISED, para elaboração do Plano Director Municipal de Santarém. A rescisão foi solicitada pela empresa que, em Setembro de 2002, ganhou o concurso para a elaboração da revisão do PDM. A CISED alega que “os mais de sete anos que medeiam entre a adjudicação e o dia de hoje, alteraram profundamente o âmbito do trabalho, uma vez que praticamente toda a legislação que enquadra a elaboração dos Planos Directores e supervenientes mudou”. A empresa entende que está, actualmente, “completamente desactualizada a fase de caracterização já concluída e paga pela Câmara (estão pagos 50% dos honorários, de um valor de 150 mil euros)”.

Santarém terá novo Regulamento da Edificação e Urbanização Pavilhão multiusos e equipamentos de lazer nos planos de intenção da Autarquia

O Plano de Pormenor (PP) da Área Envolvente ao Campo Emílio Infante da Câmara e Projecto de Loteamento Municipal foram anulados, pondo termo a um processo que se arrasta desde 2002, ano em que a Câmara de Santarém decidiu abrir concurso para elaboração do referido plano. A proposta de anulação foi aprovada na última reunião do Executivo pela maioria PSD. António Carmo, vereador socialista, votou contra e Ludgero Mendes, independente eleito pelo PS, absteve-se. “A continuação deste plano não fazia sentido porque o horizonte da sua conclusão nunca seria inferior a três anos e os trabalhos já apresentados previam uma área de construção sensivelmente metade daquela permitida pelo Plano Director Municipal, o que reduz muito a capacidade do terreno de criar e qualificar o espaço público, a constituição de novos equipamentos e a criação de riqueza que

permite a assunção destes objectivos”, refere o documento que acompanha a proposta de anulação. Esta argumentação suscitou a preocupação de António Carmo, em particular no que respeita ao aumento da área de construção. “A intenção sempre foi não sobrecarregar o espaço com urbanização”, lembrou o vereador, questionando Moita Flores sobre a futura ocupação do terreno. “Eu não sou amigo do betão”, respondeu o presidente da Câmara, explicando que a requalificação do Campo Emílio Infante da Câmara é um compromisso eleitoral que será cumprido neste mandato e que passará pela construção de um pavilhão multiusos e de uma zona de lazer para atrair os jovens e dar vida à cidade, inclusive durante noite. “Queremos um Plano de Pormenor que corresponda às expectativas de Santarém enquanto cidade competitiva, alternativa a Lisboa”, frisou Moita Flores. “Temos que tomar agora esta decisão para

aproveitar os fundos comunitários”, adiantou. António Carmo também quis saber quanto irá custar à Autarquia a anulação do PP, mas não obteve resposta.

Processo remonta a 2002

Recorde-se que este processo remonta a 2002, ano em que a Autarquia decidiu abrir concurso público para elaboração do PP da área envolvente do Campo Emílio Infante da Câmara e do Projecto de Loteamento Municipal, com o objectivo de requalificar esta zona da cidade. Em Janeiro de 2004, a Câmara assinou contrato com a empresa Progitape – projectos de planeamento e urbanização. Em Setembro de 2005, a Autarquia suspendeu temporariamente todos os planos municipais de ordenamento do território. Quatro anos depois, mais precisamente em Setembro de 2009, o projecto de reconversão da Praça de Toiros Celestino Graça, da

Proibido estacionar num dos lados da Rua Agostinho Neto O estacionamento de veículos na Rua Agostinho Neto, perto do Hospital de Santarém, passa a ser proibido, no sentido noroeste para sudeste, de forma a permitir a normal circulação de viaturas em contexto de emergência, conforme foi deliberado pelo Executivo municipal, na reunião de segunda-feira. A proibição com carácter definitivo, deve-se à constatação de que, na sequência das obras em curso na urgência de Hospital, o arruamento não garante as condições de segurança necessárias e pode constituir um perigo grave na circulação.

autoria dos arquitectos Nuno Miguel Brás e Marco Simões, venceu o IV Concurso de Ideias lançado no âmbito da 12ª edição do Salão Imobiliário de Portugal. O projecto que propõe a criação de um espaço multiusos, suscitou reacção negativa por parte da Progitape, a qual, numa carta enviada ao Executivo, manifestou o seu desagrado pelo lançamento do referido concurso de ideias, patrocinado pela Câmara de Santarém, e reprovou a actuação da Autarquia, considerando-a “deontológica e eticamente condenável”, conforme se lê na referida carta. Agora, após a anulação do PP, a Câmara pretende concretizar a requalificação do Campo Emílio Infante da Câmara, através da elaboração de um novo plano de pormenor e do estabelecimento de uma parceria público-privada. “É impossível requalificar só com investimento público”, afirmou Moita Flores. Sofia Meneses

Autarquia Scalabitana vai ter um novo Regulamento Municipal da Edificação e Urbanização – RMEU. O regulamento entra em vigor no dia 1 de Fevereiro, depois de decorrido o período de 30 dias para apreciação pública nos termos do artigo 118.º do Código do Procedimento Administrativo, e cujo projecto de regulamento foi publicado no Diário da República, 2.ª série, n.º 211, de 30 de Outubro de 2008. O Regulamento Municipal da Edificação e Urbanização foi aprovado por deliberação do Executivo Municipal, em reunião ordinária realizada em 20 de Abril de 2009, e em sessão ordinária da Assembleia Municipal realizada em 29 de Abril de 2009.

Escola desactivada em Tremês será futura biblioteca A Escola Primária de Tremês, desactivada desde a saída dos alunos para outras instalações, na urbanização da Cerca, será cedida à Junta de Freguesia, para realização de actividades culturais e recreativas destinadas à comunidade. A escola tem várias salas e, na maior delas, a Junta pretende colocar em funcionamento uma biblioteca. O pedido de cedência foi aprovado por unanimidade, depois de António Carmo, vereador do PS, ter chamado a atenção para o facto daquele espaço estar, presentemente, a ser aproveitado pela Cáritas e pela Associação de Danças de Tremês, pelo que deverão ser salvaguardados os seus interesses. A vereadora Luísa Féria, responsável pelo Pelouro da Criança e Educação, afirmou que a escola tem seis salas, pelo que é possível conciliar diversas actividades dentro daquele espaço.

“Espaço Solidário” tem novo horário de atendimento para entrega de bens O “Espaço Solidário”, valência da Casa Solidária das Artes e dos Ofícios da Câmara de Santarém, tem novo horário de atendimento para a entrega de bens. De modo a prestar um apoio mais eficiente e personalizado aos utentes, tendo em conta a crise económica e social que o concelho de Santarém atravessa e dada a necessidade de intervir face às principais problemáticas/prioridades, o “Espaço Solidário”, actualmente a funcionar na Casa de Portugal e de Camões (edifício do Ex-Presídio Militar), passa a ter o seguinte horário de atendimento para entrega de bens aos utentes: Segundas e Quintas-feiras das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.


8

sociedade

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

PSD vai hoje a votos no distrito de Santarém O PSD vai hoje (dia 22) a votos no distrito de Santarém, com Vasco Cunha a liderar a candidatura intitulada “Novos Horizontes com Ambição”. O objectivo estratégico da lista candidata é desenvolver as acções necessárias para que, no espaço de 10 a 15 anos, o PSD no distrito deixe de ser um “contribuinte deficitário” para os resultados eleitorais do partido a nível nacional. “O PSD no distrito tem ficado sempre dois ou três pontos abaixo dos resultados nacionais do PSD”, disse Vasco Cunha em conferência de imprensa. Para inverter essa tendência, há que “alargar a influência autárquica e a organização concelhia”, defende o programa de candidatura. A lista conta com Miguel Relvas para encabeçar a Mesa da Assembleia Distrital e com Jaime Ramos para liderar o Conselho de Jurisdição Distrital. Vasco Cunha recandidata-se à presidência da Comissão Política Permanente Distrital, acompanhado por Octávio Oliveira (Concelhia de Torre Novas) e Isaura Morais (presidente da Câmara Municipal de Rio Maior), ambos candidatos à vice-presidência daquele órgão. Preocupado com a baixa taxa de execução do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), Vasco Cunha disse que o PSD distrital irá desenvolver esforços junto das comunidades intermunicipais da Lezíria do Tejo e do Mé-

Miguel Relvas, Vasco Cunha e Jaime Ramos

dio Tejo, no sentido de haver um bom aproveitamento dos fundos comunitários, para que o QREN seja “uma oportunidade de desenvolvimento” e não “uma oportunidade perdida”. Entre as propostas de actuação interna, a lista defende o diálogo com as comunidades intermunicipais, “alinhando estratégias ao nível supramunicipal”, bem como uma postura de “equidistância e independência de quaisquer movimentações políticas internas que tenham lugar ao longo de todo o mandato e que visem colocar em causa a estabilidade do PSD”. Mudar a localização da actual sede, em colaboração com a Comissão Política Concelhia do PSD de Santarém, a Comissão Política Distrital da Juventude Social Democrata e o Secretariado Distrital dos Trabalhadores Sociais Democratas, é outro objectivo que esta can-

didatura se propõe alcançar nos próximos dois anos. A lista pretende, também, evocar e homenagear a “memória histórica do PSD no distrito”, lembrando os militantes mais antigos que contribuíram para a institucionalização do partido após o 25 de Abril. Reformar toda a estrutura financeira que funciona nas comissões políticas distritais e concelhias, “modernizando os processos de transparência e consolidação financeira junto do Tribunal Constitucional”, é outro objectivo.

1.º Congresso Social Democrata no distrito No plano da actuação externa, a lista estabelece como principal objectivo a realização do 1º Congresso Social Democrata no distrito de Santarém, “envolvendo todas as estruturas, os militantes e várias personalidades da região, numa ini-

ciativa inédita mas determinante e decisiva para balizar a actuação política do PSD distrital”. Vasco Cunha aponta o ano 2011, como data apropriada para esse congresso. “Basta estarmos na eminência de discutir a regionalização para fazer sentido”, afirmou, defendendo, a propósito, um referendo sobre a regionalização. Sobre a futura liderança nacional do PSD, Vasco Cunha recusa pronunciarse, pois, considerando que o presidente do partido é eleito por voto directo dos militantes, não cabe às comissões distritais tomar uma posição contra ou a favor de qualquer candidato. Recorde-se que Vasco Cunha apoiou a actual presidente Manuela Ferreira Leite, quando esta se candidatou à liderança do partido, e que Miguel Relvas foi apoiante de Pedro Passos Coelho. SM

Antigos alunos da Escola Primária da Portela das Padeiras convivem através de site Antigos alunos da Escola Primária da Portela das Padeiras criaram um site (www.aaepp.info) para “fortalecer os elos de sã camaradagem que nos uniram no passado”, disse ao Correio do Ribatejo Maria Alzira Queijeiro Almeida. A ideia surgiu após a realização do 7.º almoço de confraternização em Maio do ano passado, e de um artigo publicado por Maria Alzira Almeida no Correio do Ribatejo de 5 de Junho, onde formulava a intenção da amizade “nascida nos bancos da escola, se mantivesse impoluta, crescendo sempre em tamanho e em valor.” “Pois parece que o meu

desejo se está a concretizar. A geração mais nova teve a feliz ideia de criar um site na Internet, onde os velhos companheiros podem inscrever-se, enviar participa-

ções, memórias, notícias, tudo o que ao grupo diga respeito,” revela. Apesar de os aderentes a esta nova iniciativa serem “apenas dez”, Alzira Almei-

da espera que, num futuro próximo, o grupo possa aumentar e para esses, deixa o desafio: “Vão ver a alegria que é recordarmos os amigos da nossa infância,” enfatiza.

VII Almoço de Reis em Santarém

D. Duarte contesta gastos “muito grandes” com as comemorações da República O Duque de Bragança disse sábado à Lusa que não se opõe à homenagem aos líderes republicanos “que tinham um ideal”, incluindo a Carbonária, mas considera excessivos os 10 milhões de euros destinados às comemorações da República. “Podemos, e estou de acordo, prestar uma homenagem ao idealismo dos homens que fizeram a Revolução de 5 de Outubro, nomeadamente a Carbonária, que era um movimento terrorista da época, mas eram idealistas dispostos a dar a vida pelas suas causas. Os líderes republicanos que tinham um ideal merecem uma homenagem, mas 10 milhões de euros acho um pouco demais”, disse D. Duarte Nuno, Duque de Bragança. D. Duarte falava à margem do VII Almoço de Reis, promovido em Santarém pela Real Associação do Ribatejo e que se realizou depois de uma reunião da direcção nacional da Causa Real, presidida por Paulo Teixeira Pinto, e que contou com a presença dos presidentes das Reais Associações de todo o país.

“Gastar 10 milhões de euros para celebrar 100 anos que não correram bem não vale a pena”, afirmou D. Duarte em Santarém

“Gastar 10 milhões de euros para celebrar 100 anos que não correram bem não vale a pena, é um desperdício muito grande”, disse. Paulo Teixeira Pinto disse à Lusa que a Causa Real vai tomar uma “posição pública” sobre o dia 31 de Janeiro, dia escolhido para o início das comemorações oficiais do centenário da República, data que considera “adversa” ao ideal monárquico, mas não quis revelar pormenores sobre a iniciativa. O presidente da Causa Real demarcou-se da iniciativa do Partido Popular Monárquico (PPM), que quer propor um referendo para saber se os portugueses preferem a monarquia ou a república. Sublinhando que a Causa Real “é o único movimento político oficial monárquico”, já que este ideal “não é susceptível de ser considerado um partido”, Teixeira Pinto frisou que já tem defendido a realização de um referendo “não para restauro da monarquia, mas à República, o que é diferente”. “Não temos que nos associar a iniciativas do PPM. No limite, o PPM é que poderia ter que se associar a iniciativas da Causa Real”, rematou. Por seu turno, D. Duarte Nuno recordou que a actual Constituição portuguesa proíbe outro regime que não o republicano, pelo que, primeiro, é preciso conseguir que dois terços dos deputados da Assembleia da República aceitem retirar o artigo que declara inalterável a forma republicana, substituindo esta expressão por “é inalterável a forma democrática de Governo”, disse. “Só depois vale a pena estudar um referendo”, para se perguntar aos portugueses “se estão contentes, se o sistema do Presidente da República é bom para o país”, quando muitas vezes os presidentes “são eleitos por menos de 20 por cento dos portugueses”, disse à Lusa.


sociedade

Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

Ludgero Mendes considera antidemocráticos estatutos da nova Associação da Gastronomia Os estatutos da “Associação Santarém Capital da Gastronomia”, entidade que, doravante, irá promover o Festival Nacional de Gastronomia (FNG) de Santarém, são considerados “antidemocráticos” por Ludgero Mendes, vereador independente eleito pelo PS, que votou sozinho contra a proposta apresentada na última reunião do Executivo. António Carmo (também eleito pelo PS) absteve-se na votação, alegando falta de tempo para estudar o documento e compará-lo com os antigos estatutos do FNG. A maioria PSD votou a favor, sendo assim aprovada a constituição da “Associação Santarém Capital da Gastronomia”. Aberta a um número indeterminado de associados, a associação tem como sócios fundadores a Câmara Municipal de Santarém e a entidade regional de Turismo de Lisboa e Vale do Tejo (T-LVT), que reservam para si os cargos nos órgãos sociais (Mesa da Assembleia Geral, Direcção e Conselho Fiscal) e o direito de veto em todas as matérias sujeitas a deliberação da Assembleia Geral. A atribuição exclusiva aos sócios fundadores daqueles direitos foi contesta-

da por Ludgero Mendes. O vereador defende que deveria haver igualdade entre os sócios, tendo mesmo considerado que, face a estes estatutos, a nova associação é “antidemocrática” e, por isso, “irregular”. “Só dois é que mandam. Os restantes sócios existirão apenas para pagar as quotas”, fez notar Ludgero Mendes.

Para o vereador, “a melhor maneira de salvaguardar os interesses de Santarém” no que respeita ao Festival Nacional de Gastronomia, seria constituir a Câmara Municipal e o T-LVT como principais accionistas, detentores de 90% do capital, reservando 10% para os outros associados. Em seu entender, desta forma não se cometeria “a in-

Objectivos da “Associação Santarém Capital da Gastronomia” A “Associação Santarém Capital da Gastronomia” apresenta-se como uma associação de direito privado, sem fins lucrativos, com sede na Casa do Campino. A sua finalidade será, como consta nos estatutos, a divulgação, promoção enquanto produto turístico, do património gastronómico português, do artesanato e da cultura popular portuguesa, nomeadamente nas suas formas de expressão, através da música, poesia, artes, folclore e etnografia. Acessoriamente, a Associação poderá participar mediante a celebração de acordos, protocolos ou quaisquer outros instrumentos jurídicos válidos, em projectos com interesse relevante para a prossecução dos objectivos, incluindo a participação no capital social de outras pessoas colectivas ou o exercício de mandatos nos respectivos órgãos. Composta por número indeterminado de associados, qualquer pessoa colectiva de direito público ou privado pode requerer a sua admissão à associação. A Câmara Municipal de Santarém e a entidade regional de Turismo de Lisboa e Vale do Tejo (T-LVT) são associados efectivos “fundadores”.

justiça de pagarem todos o mesmo, sem terem todos os mesmos direitos”. António Valente, vereador que acompanhou este dossier, informou que os estatutos foram elaborados pelo T-LVT e defendeu a importância de a “Associação Santarém Capital da Gastronomia” estar aberta a novos sócios que queiram aderir e contribuir para a divulgação e promoção do património gastronómico e da cultura popular. Moita Flores considerou que “só será accionista quem quiser” e realçou a necessidade de salvaguardar os interesses de Santarém, não permitindo que este novo projecto “caia nas mãos de terceiros”, como acontece, na sua análise, com o Cnema e com a Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT), em que “Santarém tem muitos deveres e poucos direitos”. Moita Flores sublinhou a necessidade de acabar com o “regabofe” que era o FNG nos moldes em que este funcionava. “Durante anos, o festival foi coutada de um grupo de senhores” que “se alimentava e servia do que era uma mais-valia estratégica”, disse o presidente da Câmara de Santarém. Sofia Meneses

CORREIO DO RIBATEJO

9

Tardes do Emprego regressam no próximo dia 27 As “Tardes do Emprego” regressam dia 27 a Santarém, desta vez ao bar da Casa do Brasil, a partir das 14h00. A Câmara Municipal de Santarém, através da Bolsa de Emprego, em parceria com a PMEConsult, dá continuidade a esta iniciativa que tem lugar na última quarta-feira de cada mês, das 14h00 às 17h30, com o objectivo de promover o diálogo e uma relação mais estreita entre potenciais candidatos a um emprego e entidades empregadoras, num único espaço. As Tardes do Emprego contam com a parceria do Centro de Emprego e do Centro Regional de Segurança Social de Lisboa e Vale do Tejo, tendo como objectivo principal a promoção do emprego na região de Santarém, através da aproximação entre potenciais empregadores e candidatos à procura de novas oportunidades de emprego. Em complemento com a política de atracção de investimento para o Concelho, o Município de Santarém, numa medida inovadora, criou e disponibiliza a Bolsa de Emprego através da sua página da Internet, com o objectivo de potenciar a proximidade entre a procura e a oferta de emprego no concelho de Santarém, de modo a permitir maior facilidade de recrutamento e o aumento da taxa de emprego dos seus habitantes, dando-lhes prioridade, com o objectivo de os fixar na sua área de residência. As Parcerias estratégicas foram celebradas através de Protocolos entre o Município de Santarém e as várias Entidades Locais de relevo, nas áreas de Ensino/ Formação e no Sector Empresarial, os principais Órgãos de Comunicação Social do Concelho de Santarém – entre eles o Correio do Ribatejo – e todas as Empresas que, futuramente, venham a instalar-se em Santarém, no sentido de privilegiar, a par do aumento do número de postos de trabalho, o consequente aumento da contratação de habitantes do Concelho. A actividade restringe-se a um número máximo de oito empresas por sessão, esperando-se que os parceiros desta acção esclareçam dúvidas, quer a candidatos quer aos representantes das empresas presentes. Ricardo Gonçalves, vereador com o pelouro da Formação Profissional, procede à sessão de abertura.

PCP questiona Governo sobre situação da IFM/Platex O deputado do PCP António Filipe questionou o Governo sobre que diligências têm sido feitas para ajudar a IFM/Platex, de Tomar, a retomar a laboração e garantir os postos de trabalho. Num requerimento ao Governo entregue no Parlamento na passada semana, António Filipe refere que estão em causa mais de duas centenas de postos de trabalho, “numa região já muito fustigada pelo desemprego, e está em causa a subsistência de uma empresa importante para essa região e para a indústria de madeiras em geral”. “Desde que a empresa encerrou, há vários meses, que os trabalhadores têm vindo a desenvolver acções de luta e sensibilização com vista à recuperação da empresa”, disse António Filipe, referindo a deslocação dos trabalhadores em De-

António Filipe

zembro aos Ministérios da Economia e do Trabalho e a acção de ontem frente à Assembleia da República e à residência oficial do Primeiro-Ministro. “Trata-se de uma empresa de fibras de madeira, cuja produção é de reconhecida qualidade, e que tem condições para ter uma actividade industrial viável, caso se encontre uma solução

para o respectivo passivo”, acrescentou o deputado. António Filipe quer saber em concreto que acompanhamento está o Governo a fazer da situação da empresa e que avaliação faz da situação financeira e das perspectivas quanto à sua viabilização. Dos cerca de 220 trabalhadores, apenas pouco mais de 50, sobretudo das áreas administrativa e de segurança, continuam em funções, disse António Basílio da Comissão de Trabalhadores, sublinhando que continuam a existir contac-

tos de clientes que procuram as placas da IFM/Platex. “Outros (clientes) já começaram a virar-se para outros fornecedores, mas como a nossa placa não encontram”, disse, lembrando que parte importante da produção da empresa se destinava à exportação. A IFM/Platex encontra-se paralisada desde 11 de Abril, devido à falta de liquidez financeira para aquisição da matéria-prima necessária para satisfazer a carteira de encomendas da empresa. PUB

MUDANÇAS Transportes Belina

Montagem e desmontagem de Móveis. Embalamento de Loiças e Cristais. Cargas aéreas e Marítimas. Calçada Mem Ramires, 15, r/c Telemóvel 918 603 838 – Telef. 243 333 096 – Santarém

Casais de São Vasco – Albergaria – 2000-307 ABITUREIRAS – SANTARÉM – Telef. 243 478 198 Telef. 243 478 199 – Fax 243 478 200 – TM. 932 302 790 – tsv.internacional@hotmail.com


10

sociedade

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

Câmara do Cartaxo transfere 1,76 milhões de euros para freguesias A Câmara Municipal do Cartaxo aprovou na reunião de 12 de Janeiro, os protocolos que determinam o valor das verbas que as oito freguesias do concelho do vão receber em 2010. A transferência ronda os 1,76 milhões de euros e é, segundo a autarquia, “o maior valor de sempre entregue pela Câmara àquelas autarquias, com o objectivo de reforçar a descentralização de investimentos e competências”. A Câmara Municipal do Cartaxo tem, desde 2002, considerado que as juntas de freguesia, pela sua proximidade, são o órgão autárquico “melhor preparado para identificar com rapidez e actuar com eficácia naquelas que são as necessidades e dificuldades mais imediatas das populações”, refere nota da autarquia que sublinha ainda como “uma opção estratégica”, a “descentralização de competências e investimento, com vista ao desenvolvimento equilibrado do território e paridade na qualidade de vida de todos os residentes no concelho”. Paulo Caldas, presidente da Câmara Municipal, afirmou que “esta proximidade deve continuar a ser reforçada com as verbas que permitam, aos eleitos nos órgãos executivos das nossas freguesias, ter a possibilidade de responder de modo efectivo aos anseios

enfrentamos”. As verbas a descentralizar por freguesia do concelho do Cartaxo são as seguintes: Cartaxo, 96.700,00 j, Ereira, 80.654,68, Lapa, 151.860,61 j , Pontével, 346.335,96 j , Valada, 188.746,72 j, Vale da Pedra, 285.812,76 j, Vale da Pinta, 198.245,00 e Vila Chã de Ourique, 411.944,97 j totalizando 1.760.300,70 j. Desde 2002 – quando foram entregues mais de 950 mil euros - que a descentralização crescente de verbas para as freguesias tem sido definida pela Câmara Municipal como estratégia de desenvolvimento. Em 2007 foram já 957 mil euros, em 2008, ultrapassou-se 1,38 milhões de euros e em 2009, 1,73 milhões.

Ereira freguesia “estratégica” A freguesia da Ereira vê a sua verba reforçada em mais de 16 mil euros, passando a receber mais de 80 mil e 600 euros, em 2010. Paulo Caldas, presidente da Câmara, afirmou que “este reforço é fruto quer do reconhecimento, por parte do executivo da Câmara, de que esta nossa freguesia é

fundamental na estratégia de desenvolvimento e crescimento do concelho, quer do conhecimento que temos das necessidades mais prementes que a população da Ereira enfrenta, até porque apesar de ser a nossa freguesia mais pequena, é necessária uma aposta forte no seu desenvolvimento económico, social, educativo e cultural”. O autarca considerou que as verbas entregues ao longo destes anos “ têm sido empregues pelas freguesias em projectos que são uma mais valia na qualidade de vida das populações, por isso as freguesias merecem a minha confiança no uso dos dinheiros públicos que a autarquia lhes tem entregue”, acrescentando que considera que “a descentralização para as freguesias contribui para o desenvolvimento democrático do nosso concelho – pela capacidade de decisão autónoma que permite aos autarcas das freguesias, que vão certamente direccionar as verbas para soluções que vão ao encontro dos anseios da população”, conclui.

Paulo Calda considera importante a transferência de verbas para as freguesias devido aos “tempos difíceis que enfrentamos”

e necessidades das populações”.

NOTAS SOLTAS Cartaxo

• A deputada da CDU no Parlamento Europeu, Ilda Figueiredo, desloca-se ao concelho do Cartaxo no domingo dia 24 de Janeiro, havendo um almoço convívio, aberto a todos os que quiserem participar, na sede do Rancho Folclórico em Vale da Pinta. • Realiza-se dia 28 de Fevereiro em Vila Chã de Ourique, a 5ª Maratona de BTT “A Rota do Falcão”, numa organização do Grupo BorraboTTas, com o apoio da Junta de Freguesia e do comércio local. As inscrições estão abertas até 25 de Fevereiro e os pagamentos a realizar por transferência bancária. • Dois homens armados assaltaram na passada terçafeira dia 12, a Ourivesaria Monteiro, situada na mais movimentada rua do Cartaxo, a Rua Batalhoz. O proprietário, que na altura se encontrava sozinho no estabelecimento, foi amarrado de pés e mãos e colocado nas traseiras da loja, sempre sob a ameaça de duas armas de fogo. Os assaltantes que actuaram de face descoberta, sem qualquer receio de alguém entrar na loja, tinham lá estado uns dias antes muito interessados em “comprarem fios de ouro”. Como nota curiosa, foi a segunda vez que a ourivesaria foi assaltada. Precisamente no dia em que se registava um ano do assalto. É caso para dizer que o 12 de Janeiro, para aquela casa, é uma data nefasta. • O vereador da CDU Mário Júlio Reis propôs numa das últimas reuniões do Executivo Municipal, que fosse

O autarca acrescentou que esta atribuição de ver-

bas é ainda mais importante “nos tempos difíceis que

NOTAS SOLTAS Almeirim

feita por quem de direito, uma inspecção às barreiras junto à estação ferroviária do Setil, do lado da Quinta das Malhadas, pois as mesmas apresentam aspecto de derrocada iminente, o que, se isso acontecer, pode causar danos imprevisíveis.

Bombeiros de Almeirim admitem voluntários Termina hoje, sexta-feira (dia 22), o prazo para entrega dos documentos de inscrição para voluntários dos Bombeiros de Almeirim. Serão admitidos candidatos de ambos os sexos, entre os 14 e os 35 anos de idade. De posse dos elementos entregues, o Comando irá proceder à selecção dos candidatos, de forma a iniciar em Fevereiro a nova recruta.

• Faleceu, vítima de doença de foro oncológico, Ana Maria Relvas, de 63 anos, coveira do cemitério municipal e que durante muitos anos ao lado do marido exerceu uma profissão pouco atractiva para elementos do sexo feminino, no cemitério do Cartaxo. Bastante debilitada ainda a levaram ao Hospital de Santarém. Tinha no entanto pedido que em caso de morte, a trouxessem logo para o cemitério, onde vivera grande parte da sua vida.

Palestra sobre a crise na biblioteca Marquesa do Cadaval “Crise Que Futuro” é o tema da palestra que Arnaldo Xarim proferirá hoje, sexta-feira (dia 22), pelas 21h30, no auditório da Biblioteca Municipal Marquesa de Cadaval. Trata-se de um tema aliciante e revestido de grande actualidade.

• Um concurso público realizado em 2008 pela Câmara Municipal para admissão de cinco auxiliares de acção educativa, trouxe a Polícia Judiciária ao Cartaxo para investigar as denúncias de possível corrupção e de favorecimento do júri do concurso às cinco primeiras classificadas. O júri presidido pelo então vice-presidente da Câmara Municipal, Francisco Casimiro, que abandonou funções na autarquia e que neste momento se encontra a trabalhar em Angola, é acusado de ter permitido várias irregularidades, para um concurso que se resumia a uma prova escrita sobre conhecimentos e a uma entrevista presencial, mas onde, alegam as candidatas excluídas, as que conseguiram o emprego, por exemplo: a terceira classificada teve 10 valores na prova escrita e 19,6 valores na entrevista presencial. Segundo o “Correio da Manhã” na sua edição de domingo dia 17 de Janeiro, este assunto que a Polícia Judiciária está a investigar terá desenvolvimento nos próximos tempos. Luís Montejunto

Pessoais Depois do longo e difícil período aguardando vez na lista de espera para uma intervenção cirúrgica de Ortopedia, o conhecido poeta António Apolinário acabou por ser operado no passado dia 15, no Hospital de Montemor-o-Novo. A intervenção foi um êxito. Seguese a recuperação, que desejamos seja rápida, assim como o seu regresso ao nosso convívio. Padre Mónica dá concertos em Santarém No passado fim-de-semana, de 16 e 17 de Janeiro, o padre Ricardo Azevedo Mónica e o seu grupo de amigos, apresentou no Teatro Sá da Bandeira, “En’Cantos da minha terra”, espectáculo onde a religiosidade enraizada nas populações rurais se mantém, há muitos séculos, fiel às raízes originais, apenas transmitidas oralmente de geração em geração. Hermenegildo Marmelo


ambiente

Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

11

Carta reivindicativa ibérica em defesa do rio Tejo O Protejo - Movimento pelo Tejo aprovou, no passado sábado, uma “carta reivindicativa ibérica”, que já tem o aval de organizações congéneres espanholas e vai servir de base à apresentação de uma queixa na Comissão Europeia contra os transvases espanhóis. Numa reunião realizada em Vila Nova da Barquinha, a segunda desde a criação do movimento, em Setembro de 2009, representantes das 26 organizações da bacia do Tejo que integram o Protejo aprovaram a carta ibérica, a estratégia de acção e o plano de actividades para 2010. Paulo Constantino, portavoz do movimento, disse que, aprovada a carta reivindicativa ibérica, estão criadas as condições para, procurando o apoio de organizações não governamentais ambientalistas e um eventual patrocínio pro bono (patrocínio gratuito de causas judiciais), ser feita a fundamentação jurídica da queixa a apresentar junto da

Comissão Europeia. Nesse documento, os movimentos em defesa do Tejo de Espanha e Portugal “exigem o direito à água em quantidade e qualidade na bacia no Tejo”, recusando “a política de transvases em Espanha”, que, no seu entender, deve e pode ser substituída “progressiva e totalmente”. “Queremos que a União Europeia faça uma avaliação de impacte ambiental à política de transvases espanhola, como fez ao plano de barragens de Portugal, e que aprove um plano de financiamento para a criação de alternativas, que passem por uma gestão da água sustentável, que garanta que cada bacia hidrográfica se basta a si própria”, defende o movimento. Na carta reivindicativa é, nomeadamente, pedida a supressão da reserva de mil hectómetros cúbicos para transvases do Tejo, prevista no Convénio de Albufeira (assinado entre Portugal e Espanha em 1998), “vis-

rectiva, as organizações irão apresentar queixa ao Provedor de Justiça Europeu. Entre as acções programadas pelo Protejo para este ano incluem-se ainda um intercâmbio de movimentos ibéricos em defesa do Tejo (descida do rio desde a barragem de Cedilho até às Portas de Ródão) e a celebração do Dia Mundial da Água (22 de Março) com uma acção para divulgar os projectos em defesa da água existentes no país. As I Jornadas da Água do Tejo, a realizar em Maio, associando aspectos técnicos e científicos a manifestações culturais, uma exposição de fotografia com uma “visão ampla e concreta das crises, conflitos e catástrofes da água”, em Agosto, e uma Marcha Azul da Água do Tejo/Estafeta da Água, mobilizando os cidadãos dos dois países para a defesa do rio, no último trimestre do ano, são outras actividades previstas.

to que não existem estes excedentes na bacia hidrográfica do Tejo”, contrariando a Directiva Quadro da Água. É também pedida a revisão do regime de caudais definido no Convénio de Albufeira, num processo com participação “pública activa”, quer das organizações ambientalistas quer dos meios académicos, e a implementação de um “sistema de monitorização de caudais permanente e online, que permita o controlo do cumprimento do regime de caudais ao longo de toda a bacia hidrográfica do Tejo”. A queixa à Comissão Europeia incidirá no incumprimento da Directiva Quadro da Água na bacia hidrográfica do Tejo, ao mesmo tempo em que é pedido o “estudo de avaliação do impacte ambiental estratégico da política de transvases em Espanha”. Caso a Comissão Europeia “não fiscalize devidamente” a aplicação da Di-

PUB

Florista Lucília

Aberto todos os dias A trabalhar há 3 décadas Largo dos Capuchos, 6 (Largo do Cemitério) Telefone 243 32 78 76 – 2000-070 SANTARÉM

JARDINAGEM

«CORREIO DO RIBATEJO» – 22-1-2010

MONTAGEM DE SISTEMAS DE REGA

TRIBUNAL JUDICIAL DE SANTARÉM 1.º Juízo Cível

Tlm.: 919 944 905 Telef.: 243 322 718

ANÚNCIO (1.ª publicação)

BALEAL – PENICHE LOTES URBANIZADOS

Para CONSTRUÇÃO a 900 m/praia Apartamentos T2 com projecto aprovado Telemóvel 914906872

ARRENDA-SE

Alvará 51062

, LDA.

Fornecimento e montagem – Orçamentos Grátis Aço Lacado Portas Segurança int/exteriores Grades Lagarto lacadas Vedações metálicas Garagens e arrecadações metálicas

Apartamento com 4 assoalhadas, em Alpiarça, num dos locais mais aprazíveis, no Largo 1.º de Maio, junto ao Ciclo Preparatório e Centro de Saúde.

Bairro Madre Deus – Telef. 243 332 939 – Fax 243 306 018 2000-075 SANTARÉM – Telemóvel 917 600 477

Trata telefone 243332518 ou telemóvel 917403447

CONTABILIDADE

MUD ANÇAS MUDANÇAS

PROCURAMOS JOVEM PARA ÁREA DE CONTABILIDADE, PRIVILEGIANDO-SE:

VASSALO , LD A. ASSALO, LDA. Transportes

Nacionais

SANTARÉM: Rua de S. Martinho, 6-1.º – Telef. 243556499 Telemóvel 914037409

José Gomes & Pereira Sociedade de Construções, Lda.

Alvará N.º 29768

CONSTRUÇÃO DE MORADIAS E TODO O TIPO DE RESTAUROS CONSTRUÇÃO CIVIL & OBRAS PÚBLICAS

Cont: 917 303 128 • 917 439 579

Fax 243 302 149

www.jgomesepereira.com

Rua Florbela Espanca n.º 32 – Alto do Bexiga – Santarém

• • • • • • • • • •

2/3 anos de experiência em Contabilidade Elevado grau de responsabilidade Organização, proactividade e iniciativa Capacidade de adaptação para novas situações/realidades Espírito de trabalho em equipa Capacidade de Comunicação e relacionamento interpessoal Bons conhecimentos de Excel Conhecimento de Softwere Primavera Carta de Condução Idade entre os 25 e os 33 anos

Solicitamos o envio de Carta de apresentação, acompanhada de Curriculum Vitae detalhado, para: Apartado 367 – 2001-905 Santarém

Processo: 99-A/1999 Acção Esp. Cump. Obrig. DL 269/98 – EXECUÇÃO N/ Referência: 2952641 Exequente: Edmundo de Almeida Domingos, Lda. Executado: Ilda Madureira de Oliveira Gonçalves Nos autos acima identificados foi designado o dia 23-02-2010, pelas 13.30 horas, neste Tribunal, para a abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria deste Tribunal, pelos interessados na compra do seguinte bem penhorado à executada, abaixo identificada, pelo valor mínimo correspondente a 70% (Setenta por cento) do valor base que abaixo se indica: TIPO DE BEM: Imóvel. DESCRIÇÃO: PRÉDIO URBANO composto de casas de résdo-chão para habitação, logradouro coberto, anexo para alfaias agrícolas, cozinha rural e quintal, sito na Rua 1.º de Maio, freguesia de Benfica do Ribatejo, descrito na Conservatória do Registo Predial de Almeirim sob o n.º 1709 / Benfica do Ribatejo e inscrito na respectiva matriz sob o art.º 2226, pelo valor base de j 77.000,00 (Setenta e Sete Mil Euros). Executada: Ilda Madureira de Oliveira Gonçalves, residente na Rua 1.º de Maio – Foros de Benfica – 2020 Benfica do Ribatejo. Fiel Depositário: Lúcio Artur Pedroso Leal, com domicílio profissional na Rua da Fábrica, n.º 11 - 1.º Dt.º – 2350-761 Torres Novas. CRÉDITOS RECLAMADOS: Existem créditos reclamados pela Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Ribatejo Sul, C.R.L., no montante de j 146.882,82 (Cento e Quarenta e Seis Mil, Oitocentos e Oitenta e Dois Euros e Oitenta e Dois Cêntimos), os quais foram admitidos e graduados. Santarém, 11 de Janeiro de 2010. A Juiz de Direito, Maria de Jesus Pereira (Dr.ª) A Oficial de Justiça, Aida Serrão Coelho


12

opinião

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

O ano de 2009 terminou mal para Pernes, com a derVicente Batalha rocada do paredão frontal do Mouchão, de 27 para 28 de Dezembro. Local único e privilegiado, cantado por Bocage, é um património natural de fortes potencialidades turísticas, que faz parte da identidade colectiva, ex-libris de Pernes, de Santarém e da região. A sua história cultural e económica confunde-se com a história do Alviela. Foi objecto de sucessivas intervenções, que não estão bem identificadas no tempo, mas que apontam para inícios do século XX, incluindo nas Quedas de Água (o pioneiro aproveitamento hidroeléctrico da família Theriaga data de 1913 e permitiu que Pernes tivesse luz eléctrica). A última intervenção data dos anos 50, a Ponte foi construída em 1952 e a Estalagem das Quedas de Água – Sala de Chá foi inaugurada com pompa e circunstância,

Certamente que em breve e por força da lei haverá perCândido de Azevedo m i s s ã o para o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Digo certamente porque à data em que escrevo este artigo, ainda não foi esta proposta do governo votada na Assembleia da República. Dentro do Partido Socialista, duas mulheres deputadas, Maria do Rosário Carneiro e Teresa Venda, irão votar contra. Com muita coragem, informaram não aceitar obedecer à imposição da disciplina de voto e que lutarão pelas suas ideias e pelos seus valores, nutrindo certamente a maior das compreensões para com aqueles e aquelas vítimas da natureza pelo seu, digamos, desvio genético/comportamental, reconhecendo-lhes seguramente o direito a todas as outras regalias da cidadania. Lutam elas certamente pelo valor da “família”, célula criada pela natureza na sua espectacular diversidade e comum a toda ela. No caso dos humanos, família esta formada inicialmente pela união de um homem e uma mulher que se unem e têm filhos, perpetuando a espécie e a sua continuidade. Isto é “casam-se”. Foi à figura deste acto, consubstanciado em termos jurídico/

Derrocada no Mouchão de Pernes

a 15 de Agosto de 1953 (vide edição de “O Correio do Ribatejo” dessa mesma data). Os últimos dias do ano foram de choque e tristeza para a população de Pernes. Não que o fenómeno não fosse previsível, durante os mais de 15 anos que mediaram o 1º SOS sobre infiltrações e fendas nas pa-

redes envolventes. Mais tarde, era denunciado o aparecimento de crateras no interior da ilha. Foi uma dura caminhada de pressão e intervenção contínuas, para que o Ministério do Ambiente entendesse a prioridade da requalificação do Mouchão de Pernes e decidisse uma obra, adiada sem justificação, a não ser

falta de vontade política. Esta é a 1ª causa da derrocada de 2009. Artigos de opinião, intervenções sobre intervenções em todos os órgãos políticos, a última das quais na Assembleia Municipal de Santarém de Setembro passado, onde assumi que, a continuar-se sem nada fazer, só a “benevolência dos

deuses” permitia que o Mouchão de Pernes continuasse de pé. Pelo local em situação de degradação acentuada, passaram, Ministros e Secretários de Estado do Ambiente, Comissões de deputados de todos os partidos e um Presidente da República, Mário Soares, em 1995. Nesta questão ninguém está inocente, porque todos os responsáveis conheciam bem a grave situação. Não actuaram porque não quiseram, não podem invocar qualquer tipo de desconhecimento. Com atraso de anos, numa situação de grande vulnerabilidade do local, no 2º semestre de 2009, a obra do Mouchão foi adjudicada e o contrato assinado. O senso comum dizia que não era esta a melhor época para iniciar a obra, e foram colocadas sérias reservas à calendarização da ARH, dona da obra, com alertas para o comportamento do Alviela e para as consequências de uma situação

de cheia, como a que veio a verificar-se. A conjugação deste conjunto de factores foi a 2ª causa da derrocada infelizmente verificada. Ao local, apenas acorreu o Vice-Presidente da ARH, acompanhado do engº Laia Fernandes, responsável pela obra, que comunicou que “a obra estava suspensa até à regularização do caudal do rio”. Como atrás do perdido ninguém corre, importa olhar o futuro e exigir que a obra não seja abandonada ou adiada, e a situação no terreno seja monitorizada como deve, para que não aconteçam males maiores. É fundamental, que não se adie, que não se entre em jogos para ver “quem paga o quê”. Antes, se assumam de imediato compromissos, para conclusão da obra e reparação de perdas e danos, repondo em condições de segurança o paredão frontal que ruiu. É o mínimo que a opinião pública pode e tem direito a exigir.

Portugueses no Oriente

Do casamento homossexual... à coragem das mulheres portuguesas legais, que se chamou casamento, passando esta a ser a estrutura mais elementar e fundamental da estabilidade de um grupo, nação, estado, etc. Portanto não aceitarão aquelas deputadas dar o seu aval ao “casamento homossexual”. Bem o podiam fazer, continuando confortavelmente sentadas no “sofá do parlamento” a ver o tempo passar, sem se quererem incomodar com nada, para “serem porreiras” com o Engenheiro e continuarem por lá mais uns bons pares de anos, tal como a maioria dos nossos deputados o fazem …. Para aqui as trago pois ganharam elas a minha admiração pela forma como propõem enfrentar essa difícil situação. É certo que mulheres portuguesas enfrentando situações difíceis, iguais ou diferentes, sempre houve e conhecemos muitas. Também aqui pelo Oriente houve mulheres com coragem, mas certamente pouco conhecidas. Nestes dois casos que narrarei à frente, a situação difícil foi elas enfrentarem até ao último momento e com muita coragem, pondo em risco a própria vida, o Islão, então

adversário dos portugueses. Começarei por referir as duas mulheres africanas, familiares do xeque Daud de Faza, que asseguraram para os portugueses até à chegada de novos reforços, vindos de Goa a 15 de Setem-

teus Mendes de Vasconcelos. Estas leais nativas, juntamente com os familiares e a guarnição do forte, constituída então por cerca de 70 portugueses, suportaram os ataques e o longo cerco da grande expedição islâmica

“Não aceitarão aquelas deputadas [Maria do Rosário Carneiro e Teresa Venda] dar o seu aval ao “casamento homossexual”. Bem o podiam fazer, continuando confortavelmente sentadas no “sofá do parlamento” a ver o tempo passar, sem se quererem incomodar com nada, para “serem porreiras” com o Engenheiro e continuarem por lá mais uns bons pares de anos, tal como a maioria dos nossos deputados o fazem...”

bro de 1697, a Fortaleza de Jesus de Mombaça, (os territórios portugueses da costa oriental africana pertenciam ao Estado da Índia) construída em 1596 pelo seu primeiro capitão Ma-

de Omã, de 1696, suportando de seguida uma forte epidemia que dizimou toda a guarnição e populares, da qual apenas elas se salvaram. Esta fortaleza, já com novos reforços, foi assedi-

ada novamente pelas forças de Omã, e tomada a 13 de Dezembro de 1698, quando a sua guarnição estava já reduzida ao Capitão, nove homens e um religioso, o frei Manoel de Jesus. Com a conquista do Forte Jesus, toda a costa dos actuais países Quénia e Tanzânia, juntamente com Zanzibar e Pemba, outrora áreas controladas pelos portugueses, caíram em mãos das forças islâmicas de Omã. Salvou-se Moçambique. O outro episódio com mulheres com coragem passa-se em Diu, praça cobiçada desde os tempos de Afonso de Albuquerque (1510), mas só adquirida em 1535, por oferta do sultão de Guzarate, Bahadur Shá, como recompensa pela ajuda militar que os portugueses lhe deram contra o Grão-Mogol, de Deli. No primeiro cerco, a 6 de Junho de 1538, os portugueses tiveram aí um dos seus mais formidáveis rasgos de heroísmo. Foi tal a façanha, que Francisco I da França, assombrado, mandou colocar o retrato de António da Silveira, capitão-mor de Diu, na Casa da Fama, no Palácio de Fontainebleau.

Neste cerco, poucas centenas de portugueses lutaram contra cerca de duas dezenas de milhar de inimigos, de dia e noite, em terra e no mar. De entre as mulheres que se ofereceram para combater, intercalando os homens espalhados pelas muralhas, destacaram-se Isabel de Veiga e Ana Fernandes. Dos 612 portugueses que defenderam Diu, sobravam 40 em estado de combater quando os assaltantes desistiram do cerco. Isabel da Veiga deu tantas provas de bravura que ficou conhecida por «a Defensora». Ana Fernandes, apesar da idade avançada, envolvia-se de tal forma nos combates e percorria ainda as muralhas para animar os soldados quando estes fraquejavam. Aquela Praça ainda resistiu a um segundo cerco, em 1546, e mais tarde aos ataques dos árabes de Mascate e dos Holandeses. A partir do século XVIII, tornou-se apenas no marco histórico das lutas entre as forças islâmicas do Oriente e as cristãs do Ocidente. Perdeu-se Diu, para a União Indiana, juntamente com Goa e Damão, em Dezembro de 1961.


opini��o Mas não as necessidades pelo que actualmente a nossa caA. Pena Monteiro pacidade de aprender, a nossa faculdade de aceitação de novas realidades foi decisiva e irreversivelmente posta à prova. E viver nestes tempos significa justamente isso, ser hábil a lidar com uma adversidade elevada a um nível de grandeza incomensurável e, por isso, muito aquém da escala humana e muito além das vontades e acções da Humanidade. Não faltaram justificações para o sismo ocorrido no Haiti – justificações científicas, claro está. Nem tão pouco quem nos explique com razoabilidade as origens do fenómeno, as causas da força libertada da crosta terrestre e, por extensão, a capacidade destrutiva do mesmo – e o mesmo consistiu uma hecatombe com incidência directa em 4 milhões de pessoas, praticamente metade da população haitiana residente no território. Mas escasseiam outras justificações que, ao invés de acessórias ou complementares, ascendem à maior pertinência para o entendimento do ocorrido no Haiti; pois nós, de experiência própria, já aprenderamos ser possível um país muitíssimo rico tornar-se, de um momento para o outro como que por magia, em país muito pobre e, refira-se, sem intervenção alguma além da evolução financeira e bolsista mundial. Mais, nós já sabíamos, e também por conhecimento adquirido nos últimos tempos, da possibilidade muito possível por efectiva de uma crise no Dubai ter impacto – qual gripe A, sob investigação actualmente – nas finanças públicas gregas, com repercussões no procedimento dos credores internacionais face a esse

A tragédia que se abateu sobre o Haiti foi avassaladora e Maria Fernanda Barata com as mais terríveis consequências, um País destruído, milhares de mortos, milhares de feridos, milhares de pessoas sem casa, sem alimentos, sem roupas e sem família. A natureza tem uma tal força poderosa que, num momento, pode destruir tudo e todos. Nestes tempos trágicos, interrogo-me a cada passo, a respeito do “porquê” de

Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

13

Repensar Santarém

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades... às vezes estado e outros congéneres no défice financeiro, o que nos transforma em candidatos a um qualquer prémio nada benfazejo… vide as discussões em torno do orçamento e a comunicação externa do ministro das Finanças sobre o congelamento dos salários da função pública, sem descartar uma eventual subida de impostos. Nós percebemos… Nós até compreendíamos, há muito, da capacidade tristemente assinalável da pobreza se autosustentar através da reprodução iníqua, incompatível e inconciliável com a dignidade humana reconhecida há muito oficialmente. Contudo e na prática, o sismo do Haiti veio documentar à saciedade e de forma inequívoca, a efemeridade das concretizações humanas sejam estes de carácter teórico ou prático; mais, veio darmos como certezas duas premissas: a primeira, sobre o âmbito avassalador de uma hecatombe, e a segunda, o papel da pobreza como elemento actuante na propagação e avolumar da tragédia. Dir-se-ia um continuador da inclemência natural responsável pela morte de quantos não puderam nem poderão ser socorridos em tempo útil, tanto quanto da perda de qualidade de vida, actual para toda a população, e permanente para todos os indivíduos aos quais a prestação de cuidados de saúde foi tardia e insuficiente; na mesma linha encontravam-se a fome, a desidratação e as epidemias anunciadas, factores acrescidos para a tragédia com impacto na perda de muitas vidas e no desespero de todos. Quanto ao mais, sabemos da chegada tardia da ajuda

humanitária e da dificuldade de operacionalizar a rede de assistência no território – também fruto desta convergência ingrata entre a natureza e a pobreza – como percebemos o colapso da ONU, privada de meios e recursos para atender aos necessitados, do Estado haitiano, desdobrado em múltiplos apelos ao exterior como da mobilização da comunidade internacional, patente na heterogeneidade da proveniência das equipas

nesta matéria, refira-se, parece que nem os tempos nem as vontades mudaram, apesar de tudo. E tudo é muitíssimo se pensarmos que, mal ou bem a administração W.Bush cessou funções e, no mesmo passo se esboçava uma onda de renovação interna nos Estados Unidos, corporizada pelo candidato democrata e ganhador das eleições presidenciais. Ora, nós contamos entre o número dos esperançosos na mudança

Não me consta que, na sequência do Tsunami, os Estados Unidos se tenham disponibilizado para se manter nos territórios afectados da Índia, da Indonésia ou Tailândia, por exemplo; nem que quaisquer outras potência hajam manifestado tal disponibilidade depois do furacão Katrina ter destruído Nova Orleans. Perante isto, fica-nos a ingrata certeza da vulnerabilidade intrínseca à pobreza e do quão desejável será mantê-la à distância. Do planeta Terra se fosse possível…

de resgate ou dos recursos empregues na tarefa árdua e ingrata: franceses, chilenos, brasileiros, equatorianos e espanhóis, entre outros muitos, agem no território haitiano, ao lado das Nações Unidas, também em restabelecimento, e das organizações não governamentais; outros disponibilizaram o espaço aéreo como os Barbados ou Cuba, sem falar da República Dominicana, na vanguarda do auxílio externo ou não fosse vizinha do território atingido… e os Estado Unidos. E

mas, para quem a mudança era a eleição em si. E saliente-se o quão revolucionário foi assistimos à chegada de Barack Obama à Casa Branca, tão mais assinalável quanto do domínio do inconcretizável há escassos oito ou dez anos, conforme o trajecto político do general Colin Powell tão bem ilustrou com a frustração das expectativas a candidato a candidato à Casa Branca ou a assunção de responsabilidades executivas durante a administração W.Bush, associadas à diplo-

macia e nunca à defesa. Mas quem esperava por mais, confronta-se actualmente com o dilema da justificação ao injustificável ou entregar-se a um exercício de negação da realidade. Se não veja-se a expansão do fenómeno de guerra o qual, depois do abandono inglório do Iraque, se concentrou no também inglório Afeganistão e, depois da atribuição do prémio Nobel, reforçado com maior número de efectivos. Ou as últimas novíssimas incursões sobre o Iémen, com consequências sobre o aumento da actividade terrorista e impacto na vida de todos nós. Para não falar das responsabilidades do sector financeiro norteamericano enquanto factor actuante na crise financeira que se abateu sobre o mundo em 2007, mantido sem mudanças sensíveis, ou do pragmatismo do seu Presidente quando em conversações com a China evita o tratamento de assuntos incómodos como os direitos humanos. Essa a Pax americana, praticamente imutável após a chegada de Barack Obama à Casa Branca e preservada pelo novel Presidente nos princípios fundamentais. Se não, como justificar a presença da chefe da diplomacia, Hilary Clinton, no Haiti antes mesmo da deslocação do Secretário Geral da ONU ao território; ou como entender as declarações da mesma senhora sobre o papel dos EUA no auxílio humanitário, com um esclarecedor “Hoje, amanhã e no Futuro” reforçado com a promessa de não abandono do Estado haitiano durante o período de carência. Ora tais afirmações, proferidas num país caracterizado pelo

elevado nível de pobreza, suscitam-nos a dúvida do âmbito cronológico de tal intervenção como nos relembram, de súbito, as declarações da anterior responsável pela diplomacia americana, Condolezza Ricce, sobre o carácter da presença dos EUA no Iraque. Ora neste contexto, impôe-se o reconhecimento das necessidades incomensuráveis do Haiti bem como os seus pedidos de ajuda; mas os haitianos pedem e precisam de auxílio, não carecem dos EUA. E o mundo necessita de uma hiperpotência que o seja, não que se esforce na demonstração de o ser. Melhor fora, o Haiti agradecia e o mundo também, o sossego da Sr.ª Clinton; em seu lugar, como no lugar da vasta comitiva que a acompanha sempre, podiam e deviam ter seguido quem melhor pode prestar auxílio aferido às circunstâncias o qual não é certamente as palavras simpáticas – para alguns – da diplomacia norte-americana; dir-se-ia ser uma gestão mais eficiente dos recursos e um respeito maior pelos estados e indivíduos. Não me consta que, na sequência do Tsunami, os Estados Unidos se tenham disponibilizado para se manter nos territórios afectados da Índia, da Indonésia ou Tailândia, por exemplo; nem que quaisquer outras potência hajam manifestado tal disponibilidade depois do furacão Katrina ter destruído Nova Orleans. Perante isto, ficanos a ingrata certeza da vulnerabilidade intrínseca à pobreza e do quão desejável será mantê-la à distância. Do planeta Terra se fosse possível…

A maior tragédia do nosso tempo BAÚ DE

RECORDAÇÕES tanta calamidade. Decididamente, eu não encontro resposta. Mas, será a Humanidade assim tão perversa, que mereça castigos verdadeiramente infernais? Há pessoas que dizem ser um castigo, porque o Ho-

mem, pela sua conduta, o merece. Quem vê pela televisão o quadro trágico do povo do Haiti não pode ficar tranquilo nem indiferente. Os países Europeus e os Estados Unidos da América foram prontos no auxílio a este povo carente e desprotegido, mas as “chagas” são tantas, que só o tempo, muito tempo, as poderá sarar. O Estado Português, sempre solidário nas ocasiões de grandes tragédias, não ficou de braços cruzados. Lá estão Portugueses, dan-

do as mãos a crianças órfãs e aos que vagueiam pelas ruas, despojados de tudo o que é essencial. Ouvi o médico “sem fronteiras”, Dr. Fernando Nobre, abordando problemas de toda a ordem, próprios de uma terra sem nada, à espera de ajuda das pessoas solidárias. É bom que este médico, tão generoso, seja ouvido, porque ele sabe como ninguém, avaliar as desgraças dos atingidos por cataclismos naturais, ou pela fome e sede. Eu admiro, de uma forma

especial, os médicos sem fronteiras, eles aparecem sempre nas ocasiões mais dramáticas, esquecendo-se de si próprios e das suas famílias. Salvar vidas é o seu lema. Em 1755, no reinado de D. José I, Lisboa sofreu um tremor de terra com consequências terríveis. A parte baixa da cidade ficou destruída, muitas pessoas ficaram sob os escombros, sofrendo uma morte cruel. A tragédia foi enorme e os prejuízos morais e materiais foram incontáveis.

A coragem do Primeiro Ministro Conde de Oeiras e Marquês de Pombal, foi a figura certa na hora certa. Com uma determinação invulgar, mandou enterrar os mortos (e tantos eram!) e tratar dos feridos. Depois (todos sabemos a sua acção de alto mérito) mandou edificar a parte baixa de Lisboa, que ainda hoje nos encanta, tal é a sua harmonia e beleza, mirando-se no Tejo, como num imenso espelho. Um cumprimento ao leitor.


14

memória

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

CORREIO DE HÁ 50 ANOS CORREIO CENTENÁRIO

Theatro: a Frasqueira do Convento Opereta em 3 actos e 4 quadros, de Joaquim Romão Duarte (letra) e Wenceslau Pinto (musica)

No theatro Rosa Damasceno realisa-se hoje a prémiere da nova peça, a «Frasqueira do Convento» firmada por dois considerados auctores, um dos quaes já assignalou o seu nome na opereta «O Deputado Callixto», que obteve um ruidoso applauso da nossa plateia, e outro em diversas composições musicaes onde tem ganho segura reputação. A acção da «Frasqueira do Convento» decorre por volta de 1809, n’esse tempo de vida conventual em que as almas se prendiam beatificamente aos mysterios divinos, sem comtudo deixarem de acompanhar os gosos terrenos... O primeiro acto desenrola-se n’um recondito logar do convento de Amarante, a frasqueira, onde ha velhos e deliciosos vinhos. O segundo, na sala do capitulo onde ha o julgamento dos frades e o ataque dos francezes ao convento e o terceiro acto sob as arcarias claustraes, shaindo todos os frades para o Porto e regressando, depois da guerra, a Amarante. Em toda a peça ha muita movimentação, surgem episódios engraçados e figuram frades, freiras, camponezes e camponezas e soldados francezes, etc. Não fallamos sobre o entrecho da peça, que é interessantissimo e não tardará muito a ser conhecido. O theatro Rosa Damasceno será esta noite pequeno para conter a assistência de espectadores e ainda bem que se repete o espectaculo nas noites d’amanhã e do próximo domingo para que a curiosidade publica fique satisfeita.

Bernardo Santareno

Obteve novo êxito em Lisboa e Porto Estreou-se esta semana em Lisboa a peça de Bernardo Santareno «O Crime de Aldeia Velha», que já no Porto obtivera grande sucesso e ali foi representada durante duas semanas pela companhia do Teatro Experimental do Círculo de Cultura Teatral, da Direcção de Antonio Pedro. Mais um belo êxito obteve o nosso prezado conterrâneo com este seu trabalho, no qual se reafirmam as brilhantes qualidades de dramaturgo. Inspirada num crime ocorrido há um quarto de século em Soalhães é o caso d’uma rapariga que foi queimada viva, por obra duns mentecaptos, os quais lhe queriam «tirar o diabo do corpo». Santareno dá-nos um drama bem estruturado, através do qual é feito o processo desse crime colectivo, consequência da estupidez e da superstição. As personagens são psicologicamente bem definidas e profundamente humanas, e a intensidade dramática aumenta de cena para cena, até atingir culminâncias trágicas.

ANÚNCIO DA SEMANA

ANÚNCIO DA SEMANA

In: Correio do Ribatejo de 23 de Janeiro de 1960

In: Correio da Extremadura de 22 de Janeiro de 1910


memória

Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

15

O Que Dizem os Documentos... Sobre Famílias da Zona do Bairro

A Família Marona Quem inicia a pesquisa de dados genealógicos, depressa compreende que essa tarefa é absorvente, diria mesmo obsessiva. Encontra-se um casamento, quer encontrar-se os filhos, os sogros…Outra coisa que se percebe é que este trabalho, de paciência e minúcia, nunca está completo. É como gerir um imenso puzzle que se vai constantemente alargando, e a que faltam sempre peças. Um genealogista nunca diz “não achei”. Diz preferencialmente “ainda não encontrei”. Há sempre esperança de encontrar um novo dado que ajude a clarificar o que já se conhece. É com os dados que já tenho que posso afirmar que a família Marona tem as suas raízes na Romeira, tal como a família Beja de que falei anteriormente. Remontemos ao casal Manuel António Marona e Maria da Conceição e aos dois filhos que deles encontrei. O mais velho, José da Silva Marona (1841-antes 1880) nasceu na Romeira, de onde seus pais e avós eram naturais. O segundo filho, Jacinto da Silva Marona (1848-antes 1906) (1) nasce no local de residência dos pais, na Quinta da Mafarra. José casa a 03 de Maio de 1863 (2) com Amélia dos Anjos (c. 1847-1904), natural da freguesia do Salvador (3). Encontrei os assentos de baptismo de vários filhos legítimos deste casal:

Floripes de Jesus Carolo (foto gentilmente cedida pelo seu primo Dr. Joaquim António Marona Beja)

António (1872-?) (4), Caetano (1874-1960) (5), José (1875-?) (5), Joaquim (18771966) (5). Das filhas Helena e Hermínia ainda não encontrei dados. Encontrei foi o assento de baptismo de um filho de nome Júlio (18801881), filho ilegítimo de Amélia dos Anjos, nascido sendo ela já viúva. De Júlia da Piedade (c. 1887-1969) encontrei o assento de casamento. Sei que casou com João Maria Carolo a 24 de Novembro de 1906 (6) A noiva, de 19 anos, por ser menor, apresentou

Alvará do Excelentíssimo Juiz de Direito da Comarca de Santarém, onde consta o consentimento da família que para o efeito teve que reunir em conselho. Júlia aparece como “filha natural” (7) de Amélia dos Anjos, que falecera em Junho de 1904. Os filhos de Amélia dos Anjos eram conhecidos vulgarmente por «Gaios». São gente do Bairro, trabalhadores e serviçais, mas que vão progredindo na vida, aparecendo José e Caetano, mais tarde, como proprietários na Quinta dos

Pinheiros. De salientar, a profissão de Joaquim, que casou a 14 de Setembro de 1895 (8) com Belmira da Piedade, filha de oleiros da Besteira. Aparecem eles próprios como oleiros, no assento do seu casamento. Seria profissão importante no século XIX, a transformação das terras de barro em utensílios. O jornal O Dia, de 28 de Março de 1910, publica um texto do arquitecto Rosendo Carvalheira, filho afectivo de Alexandre Herculano, em que ele descreve uma cena da vida íntima do grande escritor. Conta a história de um jovem da Isenta indevidamente condenado a degredo por crime de homicídio (c. 1875). É o oleiro da Portela que, conhecedor do facto, acompanha os pais do condenado a Vale de Lobos para os apresentar a Herculano. Segundo ele, Herculano era a única pessoa capaz de lhes valer. E diz: - “Eu conheço-o muito bem, porque sou eu quem faz os vasos para Vale de Lobos […]”. Era o oleiro da Portela “cujo nome agora me não lembro; homem rude, simples e bom”. Alexandre Herculano interessa-se pelo caso e o condenado acaba por sair em liberdade. Lá volta o oleiro da Portela a Vale de Lobos, acompanhando o jovem libertado e seus pais para agradecer ao grande mestre a eficácia do seu empenho.

A Biblioteca de Virgílio Arruda Némirovsky, Irène, O Dinheiro. David Golder, Lisboa, Livraria Editora Guimarães & C.ª, [1929].BMS: FL 8055 B - RES Leona Irène Némirovsky nasceu em Kiev, Ucrânia a 11 de Fevereiro de 1903 sendo filha do banqueiro judeu Léon Némirovsky. A Revolução Russa de 1917 levou-a a emigrar com a família, primeiro para a Finlândia e depois para Paris onde se fixou a partir de 1919. Irène passou a frequentar a Sorbonne e a escrever com apenas 18 anos. Em 1926, casou-se com o banquei-

ro Michel Epstein. Dessa união nasceram duas filhas Denise (1929) e Isabel (1937). Em 1929, publicou David Golder que rapidamente lhe trouxe prestígio no seio da comunidade literária francesa. Nove anos depois, em consequência do anti-semitismo que se vivia na Europa, a cidadania francesa foilhe negada. Temendo as perseguições raciais, Irène converteu-se em 1939 ao catolicismo e chegou a escrever em revistas de tendência anti-semita, Cândido e Gringoire. No ano seguinte, os seus livros são proibidos e o marido afastado do banco onde traba-

lhava. A família Némirovsky fugiu de Paris para a aldeia de Issy-l’ Evêque, na Borgonha. No entanto, Irène acabou por ser presa em 1942 e deportada para Auschwitz onde morreu de tifo a 17 de Agosto. Também o seu marido acabou por aí perecer numa câmara de gás. Romancista controversa relativamente à sua atitude e relação com os judeus que apareceram descritos de forma negativa apareceu muitas vezes conotada com a extrema-direita. Em 2004, a sua filha Denise publicou o caderno onde escreveu duas novelas

entre 1940 e 1941 que retratavam a vida em França durante a ocupação sob o título Suite Française. O livro recebeu o prémio Renaudot. Na sua Biblioteca, Virgílio Arruda possuía a primeira edição do romance O Dinheiro. David Golder, adaptação de Henrique Marques (1859-1933). Trata-se da história de um banqueiro judeu e do seu relacionamento com a sua problemática filha. Em 1930, o cineasta francês Julien Duvivier (1896-1967) adaptou o romance ao cinema sendo protagonizado por Harry Baur (1880-1943). Teresa Lopes Moreira

Rosendo Carvalheira descreve o oleiro como estando “comovido e dando tratos de polé ao barrete que tinha nas mãos”. (9) Que pena é o autor não se lembrar do nome deste oleiro. Presumo que pudesse ser o sogro de Joaquim Marona, João Maria Oleiro (c. 1829-1885), natural de Atalaia, Vila Nova da Barquinha, e radicado na Besteira. Descendem deste ramo Silvino Salsa, dono do restaurante “O Salsa” e seus irmãos Manuel e Joaquim, que foram largos anos emigrantes no Canadá; o Dr. José Carlos Mendes Beja Marona, funcionário da Segurança Social e que, durante muito tempo, foi elemento da Orquestra Típica Scalabitana; e, nas mais jovens gerações, Diogo Beja, locutor da Rádio Comercial. Quanto a Jacinto da Silva Marona, que nasceu na Quinta da Mafarra em 1848, casou com Perpétua Maria, natural de Alcanhões, filha de Manuel Azevedo e de Teresa Angélica de Sant’ Ana. O seu primeiro filho, Joaquim (18811948) (10), nasceu na Quinta dos Anjos, onde os pais eram caseiros. A segunda filha, Teresa de Jesus (c. 1885-1940) casou a 26 Maio de 1906 com Adelino Carolo (6). Descendem deste ramo o lavrador Joaquim Marona Júnior, recentemente desaparecido (c.1926-2009); o engenheiro técnico-agrário

Alfredo Joaquim Marona Beja e seu irmão o Dr. Joaquim António Marona Beja, casado com a escritora Filomena Marona Beja; e Floripes de Jesus Carolo (1908-1992) (6), conhecida da Portela inteira, e arredores, por ser ela que, durante anos e anos, calcorreava estradas e caminhos para dar injecções aos doentes. Numa época em que os apoios social e sanitário eram mínimos, ela estava sempre disponível para acudir aos aflitos. Dela guardamos uma saudosa e grata memória. E assim, os velhos documentos me vão dando a conhecer as famílias da zona do Bairro. —————— (1) Arquivo distrital de Santarém, Paroquiais da Várzea, Baptismos 1, fl. 65. (2) Ibidem, Paroquiais do Salvador, Casamentos 1, fl. 61 (3) Ibidem, Idem, Óbitos 5, fls. 5v e 6. (4) Ibidem, Idem, Baptismos 3, fl. 58v. (5) Ibidem, Idem, Baptismos 4, fls. 3 e 3v; 36v e 37; 69. (6) Arquivo Nacional da Torre do Tombo, microfilme 1912, fls.11 e 11v; 4v e5; assento 17. (7) Filho natural era o filho ilegítimo fruto de uma união sem impedimento algum ao casamento. Cf. Maria de Fátima Reis, Os Expostos em Santarém […], Lisboa, Cosmos, 2001, p. 65. (8) Arquivo Distrital de Santarém, Paroquiais do Salvador, Casamentos 3, fls.6v e 7. (9) Texto transcrito por Cândido Beirante em Herculano em Vale de Lobos, Santarém, Ed. Junta Distrital, 1977. pp. 72 a 74 (10) Arquivo Distrital de Santarém, Paroquiais do Salvador, Baptismos 5, fls. 89 e 89v.

Maria Alzira Queijeiro B. Almeida


16

cultura

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

D. Filipe II, o Pio, novo livro de Martinho Vicente Rodrigues D. Filipe II, o Pio, Rei de Portugal, é uma biografia, espaço de ensaio, escrita pelo historiador Martinho Vicente Rodrigues de forma a integrar, num quadro dinástico, o Rei que tivera realeza no seu país. Esclarece pontos e dúvidas, que inevitavelmente estão sempre a surgir no universo da percepção da História e dos factos históricos. D. Filipe II, o Pio, é uma obra integrada na colecção Reis de Portugal, coordenada pela Academia Portu-

guesa da História. “A História de um país não é sempre a mesma para os cidadãos que, em cada momento, fazem juízos de valor. Todavia, a História não é só conhecimento, é também consciência e cultura”, afirmou ao Correio do Ribatejo Martinho Vicente Rodrigues. O historiador considera o seu novo livro “um contributo para o domínio essencial da nossa história, do nosso património, da nossa identidade.”

Exposição do 10 de Junho no Arneiro das Milhariças

“Um Outro Olhar” por Willy Bya, no Convento de S. Francisco

A Junta de Freguesia do Arneiro das Milhariças tem patente, até dia 15 de Fevereiro, a exposição sobre o 10 de Junho que esteve na Sala de Exposições do Convento de S. Francisco. A exposição, que vai estar itinerante pelas freguesias do concelho de Santarém, pretende mostrar o que foram as comemorações do 10 de Junho em Santarém, com destaque para os seus momentos altos, a todos aqueles que não tiveram oportunidade de as acompanhar em Santarém. A mostra segue depois para Tremês, onde tem inauguração marcada para dia 1 de Março.

A sala de exposições do Convento de S. Francisco, em Santarém, apresenta a partir de hoje, sexta-feira, dia 22, às 18h30, uma exposição intitulada “Um Outro Olhar” da autoria de Willy Bya. A mostra vai estar patente ao público até ao dia 23 de Maio. Willy Bya é autodidacta e gosta de exprimir os seus sentimentos através das formas, das cores ou dos relevos fortes do desenho com a tinta da China. Já reformado, Willy Bya dedica-se inteiramente a esta paixão pelo desenho, caligrafia e fotografia. Em exposição estão também aguarelas e desenhos sem nome para que o visitante faça a sua própria descoberta.

Concertos Promenade voltam a Santarém com Músicas do Mundo O Teatro Sá da Bandeira, em Santarém, volta a receber os Concertos Promenade – Caixa Geral de Depósitos, no próximo dia 31, às 17h00. As Músicas do Mundo estão de regresso a Santarém, desta vez com Músicas de África. Os espectadores, pequenos e graúdos, vão poder ouvir obras de compositores como Giuseppe Verdi, Hans Roosenschoon e Gioacchino Rossini. O continente africano é assim retratado, apresentando a sua influência no imaginário e como fonte de inspiração dos compositores europeus, num concerto dirigido pelo Maestro Titular da Orquestra do Algarve, Osvaldo Ferreira. Ritmos avassaladores da percussão, como as danças tribais e a capoeira, os ritos e as religiões, vão fazer as delícias do público que, uma vez mais, promete en-

25 Anos do Conservatório de Música de Santarém

Ex Corde Ensemble dia 29 no Teatro Sá da Bandeira

Integrado nas Comemorações dos 25 Anos de existência do Conservatório de Música de Santarém, que se completam este ano de 2010, realiza-se dia 29, pelas 21h30, no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém, o concerto com o Grupo “Ex Corde Ensemble”. Este é o primeiro evento da programação comemorativa de um quarto de século da vida do Conservatório, que cresce e se desenvolve em dedicação à Música e a Santarém. Com uma formação versátil e inovadora, os Ex Corde Ensemle procuram encontrar um elo condutor entre músicas e compositores dos mais variados estilos e épocas, como são o caso de Vivaldi, Rachamaninov, Piazzola e Tom Jobim. A formação é constituída por Sara Mendes (Flauta), Sérgio Marques (Guitarra), André Amaro (Violoncelo) e Tiago Abreu (Violino). O Ex Corde Ensemble conta também com a presença da cantora Cláudia Ferreira na interpretação de repertório baseado na Bossa Nova. Todos os arranjos são feitos por Sérgio Marques, professor do Conservatório de Música de Santarém. Reservas e bilhetes no Conservatório de Música de Santarém (tel. 243 32 70 70).

Fundação Passos Canavarro entrega prémio Passos Manuel

Thiago Guimarães recebe o Prémio Passos Manuel

Orquestra do Algarve

cher o Teatro Sá da Bandeira. Estes elementos compõem a cultura africana,

que desde sempre tem fascinado as sociedades do Mundo, sobretudo as ocidentais, apresentando a sua

influência no imaginário e como fonte de inspiração dos compositores europeus.

A Fundação Passos Canavarro homenageou o seu patrono, Passos Manuel no passado dia 5 de Janeiro, data de seu nascimento, com a deposição de uma coroa de flores junto da sua estátua, no Largo do Carmo, em Santarém e no dia 11 entregou, em Lisboa, a Thiago Guimarães, estudante da Escola Secundária Passos Manuel, de origem brasileira, que obteve a classificação final de 19 valores, o Prémio Passos Manuel. A entrega do prémio decorreu durante a sessão solene comemorativa do 99º aniversário da criação desse estabelecimento de ensino, na qual o presidente da Fundação fez uma intervenção intitulada “Passos Manuel e Fundação Passos Canavarro no Décimo Aniversário”.


cultura

Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

17

Cineclube de Santarém muda de nome em homenagem a Manuel Alves Castela O Cineclube de Santarém vai mudar de nome. Passarse-á a chamar Cineclube Manuel Alves Castela, em homenagem ao seu fundador. A nova Direcção, eleita dia 16 de Janeiro, quer prestar este tributo àquele que, em 1954, fez nascer na cidade o projecto cineclubístico e o afirmou como movimento cultural de oposição ao regime. Inactivo durante mais de 30 anos, o Cineclube ressurgiu há um ano atrás, através de uma comissão constituída maioritariamente por elementos jovens, que deu os primeiros passos no sentido de reorganizar o projecto até à eleição de novos corpos sociais. Foi assim cumprida a vontade de um grupo de antigos sócios que, anos depois da morte de Alves Castela, terá afirmado que “a melhor maneira de o homenagear seria dinamizar o Cineclube”, segundo contou João Pinho, presidente da Direcção, ao Correio do Ribatejo. A Direcção agora eleita conta ainda com Armando Santos (tesoureiro) e Rita Correia (secretária). A Assembleia Geral é constituída por Graça Morgadinho (presidente), João Soeiro (vice-presidente) e Clara Pisco (secretária). No Conselho Fiscal estão alguns dos sócios mais antigos: Fernando Vieira Castelo (presidente), Diniz Ferreira (relator) e João Ventura (vogal). “Incentivar a cultura cinematográfica e promover a cinefilia em Santarém, proporcionando uma oferta regular e alternativa ao circuito comercial da cidade, com espaço para o debate e o visionamento crítico” é o objectivo desta equipa que, durante 2010, se propõe desenvolver uma actividade que extravasará o domínio meramente cultural, intervindo também no campo social, cívico e educativo.

Intervenção nas escolas O bom relacionamento com outras instituições da cidade será fomentado, de forma a levar a cabo acções de intercâmbio em resposta a diferentes solicitações. Neste âmbito, irá participar nas comemorações do centenário da Implantação da República e na mostra de cinema japonês que a Fundação Passos Canavarro irá promover em Setembro. Entretanto, continuará a colaborar com as escolas,

entre as quais a Superior de Educação que tem um núcleo de cinema – Cinese – e um curso de Artes Plásticas e Multimédia. “Queremos implicar a comunidade estudantil na vida cultural de Santarém. Os estudantes queixam-se da falta de locais para produzir e apresentar os seus trabalhos artísticos, pelo que pretendemos ir ao encontro dessa necessidade”, disse João Soeiro que, acompanhado por João Pinho e Graça Morgadinho, falou ao Correio do Ribatejo sobre as propostas do Cineclube. De forma a criar novos públicos capazes de apreciar cinema na sua expressão menos comercial, o Cineclube irá exibir filmes de animação para alunos do 1º ciclo e ensino pré-escolar. A promoção de acções de formação na área do cinema/vídeo/animação e fotografia é outro objectivo. Formar projeccionistas está, igualmente, nos seus planos para 2010.

Manuel Alves Castela, fundador do Cineclube, à porta da antiga sede

Acção cívica e social A intervenção cívica e social passará pela exibição filmes em lar de idosos e nas freguesias rurais do concelho, levando o cinema às populações mais afastadas da vida cultural da cidade. A Direcção espera que, após a entrada em funções da recém-criada empresa municipal de cultura, possa prosseguir a parceria com a Câmara de Santarém.

Recolha de espólio antigo

Graça Morgadinho, João Pinho e João Soeiro falaram ao Correio do Ribatejo sobre o futuro do Cineclube

Santarém cidade pioneira na divulgação do cinema Santarém foi cidade pioneira na divulgação do cinema, tendo apresentado uma primeira sessão de animatógrafo no Teatro Rosa Damasceno em Junho de 1896, poucos dias depois de ter sido efectuada em Lisboa, em 18 de Junho do mesmo ano, a primeira exibição de animatógrafo. Mais tarde, após prosseguimento de sessões de animatógrafo igualmente no Teatro Rosa Damasceno nas primeiras décadas do séc.XX, em 1932, foi criada a Associação Sca-

Em 2009, a Autarquia disponibilizou informalmente o Teatro Sá da Bandeira para a realização quinzenal de sessões de cinema de autor, que registaram uma boa adesão por parte do público. Os “cine-cafés” (apresentação de curtas metragens seguidas de debate) continuarão a ter lugar no Centro Cultural Regional de Santarém – Fórum Mário Viegas, actual sede do Cineclube. “O filme de autor tem andado muito arredio das salas de cinema pelo que tentamos ocupar esse vazio”, explica Graça Morgadinho. Interessado em experimentar novos espaços e conquistar novos públicos, o Cineclube quer, também, fazer sessões de cinema ao ar livre, no centro histórico de Santarém. As extensões dos festivais de cinema, em colaboração com os restantes cineclubes do distrito (Torres Novas, Abrantes e Tomar), constituem outra aposta da Direcção.

labitana dos Amigos do Cinema. No mesmo ano em que se fundou o Círculo Cultural Scalabitano, 1954, foi criado o Cineclube de Santarém, só vindo a ser aprovados os seus estatutos por despacho ministerial de 28 de Abril de 1955, após funcionamento durante mais de um ano de uma Comissão Organizadora. Prosseguindo ininterruptamente a sua actividade de divulgação do cinema, através de sessões mensais no Teatro Rosa Damasceno e da exibição de curtas-me-

tragens em 8mm e 16mm quer na sua sede, na Avenida 5 de Outubro, quer na Associação Académica de Santarém, no Círculo Cultural Scalabitano, em escolas e até, com muita regularidade, no Estabelecimento Prisional de Santarém, junto do Governo Civil, proporcionando-se discussão temática e cineclubista com base nos filmes apresentados, veio a interromper a sua actividade alguns anos após o 25 de Abril de 1974. Com o incremento e a difusão da televisão, dos

filmes em formato digital e a utilização progressiva da internet, a significativa alteração tecnológica impõe uma actualização do conceito cineclubista aos tempos actuais, continuando, no entanto, a revelar-se do maior interesse a divulgação de bom cinema, para além daquele que é passado nos circuitos comerciais, bem como a divulgação e a formação a nível do cinema independente. (Texto da autoria do Cineclube)

Em curso está a recolha de espólio antigo do Cineclube que se encontra disperso e em parte incerta, embora boa parte esteja à guarda do Centro Cultural Regional de Santarém. Ao longo do último ano, já foi possível juntar cartazes, fotografias, actas de reuniões, cartões de sócios, entre outros testemunhos da sua história. As fichas recolhidas permitem saber que, há três décadas atrás, antes de interromper a sua actividade, o Cineclube contava “mais de 2700 associados, muitos dos quais já não serão vivos”, adianta João Soeiro. “Neste momento não sabemos quantos sócios há. Ainda falta organizar muita coisa”, afirma João Pinho. Este esforço organizativo inclui a necessidade de proceder à revisão dos estatutos que ainda estão na sua versão original e que, por isso, se encontram um tanto desadequados da nova dinâmica associativa. Sensível e atento ao seu passado, mas voltado para os novos tempos, o Cineclube tem agora um blogue e uma página no Facebook, através da qual tem conseguido novas propostas de adesão. Sofia Meneses


18

VENDE-SE

COMPRA-SE VENDE-SE

8818

COMPRAM-SE OU VENDEM-SE

odo o tipo de velhaT rias. Trata: Ermelinda Fonseca,

9316

telefone 249870946 – Espinheiro.

8325

COMPRO

M

obílias e móveis soltos, usados. Vou a casa. Av.ª Padre Ramalho, 15, telefone 243429302 ou telemóvel 917217668 – Alcanhões.

M

V

ivendas, terrenos, apartamentos e permuta-se. Trata Júlio Figueiras, Constantino & Filhos, Soc. de Construções, Lda., telefone 243769334 ou telefone 919700709.

COMPRO

T

odo o tipo de sucatas e faço recolhas de roupa, sapatos, electrodomésticos, móveis, etc.. Não deite nada fora, que nós vamos buscar. Telemóveis 934271704 e 939426185.

OPORTUNIDADE

ende-se casa rústiV ca, na Ribeira de Santarém.

8461

Telemóvel 912876147.

VENDE-SE

erreno com 485 m , T para construção de moradia, situado no Jar8559

2

dim de Cima – Santarém. Telemóvel 918755163.

VENDE-SE OU PERMUTA-SE

7058

D

uplex em Santarém, com 5 assoalhadas + salão + terraço e com cozinha equipada. Contacto: TM. 917575042.

VENDE-SE

8817

R

enault Clio Comercial, 2002, em bom estado, com ar condicionado. Telemóvel 917224633.

VENDE-SE

8794

R

over 75, diesel, 12/ 1999, estimado, 6.500 euros. Telemóvel 932391307.

VENDE-SE

8768

M

8713

V

olvo S60 de 2002, em bom estado. Telemóvel 937010384.

ALUGA-SE ARRENDA-SE ALUGA-SE

Andar, com 3 1.º assoalhadas, em Santarém. 8836

Telemóvel 919721023.

M

oradia em Vale de Estacas, bom

preço. Telemóvel 917037565 ou telefone 243370733.

ALUGA-SE

8822

A

partamento T3, na Avenida Marquês de Pombal – S. Domingos. Telemóvel 965244682.

ALUGA-SE

VENDEM-SE

8088

VENDE-SE

8823

óveis usados ou antigos, velharias, recheios de casa. Compramos a dinheiro. Telemóvel 962430689 ou telefone 243703938.

5166

T

errenos a 3 kms. da Auto-Estrada do Cartaxo, para construção. Telemóvel 931659470.

ALUGA-SE

MÓVEIS USADOS COMPRAMOS 5185

publicidade

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

oradia térrea, a 2 kms. de Santarém, com logradouro, tipo T3, 50.000 euros. Trata TM. 917426523.

8829

C

asa de porteira. Trata telefone 243302144 (das 9 às 13 e das 14 às 18 horas).

ARRENDA-SE

8800

T3

em Marvila, cozinha com despensa e sótão. 380 euros. Zebimed AMI – 4512, Telefone 243328399 ou telemóvel 914453601.

ARRENDA-SE

asa, 3 assoalhadas, C em Casais de Advagar, 250 euros e T3 em 8753

Santarém. Telemóvel 967809532.

ALUGAM-SE

uartos a alunos e Q professores, em casa independente, próximo 8392

da Escola Ginestal Machado, Casa do Campino e Instituto Politécnico. Contactos: TM. 965016641 e 966765309.

ALUGA-SE

uarto a rapariga, Q próximo do Politécnico – Santarém.

8786

Trata TM. 919303155.

8782

QUARTO

A

luga-se, em Santarém – Jardim de Baixo, perto da Escola D. João II. Contacto: TM. 918566442.

ALUGA-SE

6818

E

scritório, no Office Center (W Shopping), com 150 m2 e garagem privada. Trata TM. 933533621.

ARRENDA-SE

L

7784

oja com cave e 1.º andar, área total de 250 m2, na Rua Pedro de Santarém, 84 (Constrália). Trata TM. 917268875.

ALUGA-SE

8765

L

ugar de garagem, fechado, em frente ao Hospital, 50 j/mês. Telemóvel 919992383.

ALUGA-SE

novo, mobilado, T1 na Av. do Hospital, excelente localização. 8764

Telemóvel 919992383.

ALUGA-SE

A

8766

ndar com 4 assoalhadas, junto à Rodoviária – Santarém. Trata telefone 243429598 ou telemóvel 917595388.

ALUGA-SE

M

obilado, no Jardim de Cima Telemóveis 965062882 ou 967031330.

acessos. Trata telef. 243769271.

ARRENDA-SE

E

scritório em Marvila, 1.º andar. 225

euros. Zebimed AMI – 4512, Telefone 243328399 ou telemóvel 914453601.

ALUGA-SE

8393

C

asa semi-nova, mobilada ou não, em Carvoeira – Tremês. Trata TM. 916533316.

EMPREGO

Telefone 243351197 ou telemóvel 914740258.

ARRENDA-SE

m no centro 180 Histórico, 150m de estantes, ar condi-

8745

2

L

8833

AMA

egalizada, aceita crianças em sua casa, a partir dos 4 meses. Telemóvel 912892510.

2

cionado e alarmes, em muito bom estado. Excelente para escritório ou atelier. Telemóvel 917603090.

ALUGA-SE

uarto mobilado, em Q Santarém. Telemóvel 969303121.

8709

ALUGA-SE

uarto, com varanQ da, mobilado, com serventia de cozinha, 8621

junto ao “Continente”. Telemóvel 918570959 e 916175890.

ARRENDA-SE

partamento (2 quarA tos), S. Domingos – Santarém, sem mobília.

8352

Renda 300 euros. Pede-se fiador. Contactar: TM. 918685312.

ALUGAM-SE

8795

Q

uartos a 2 meninas, junto ao W Shopping, em casa independente. Telemóvel 919774454.

LOJAS ARRENDAM-SE

8798

N

o centro de Santarém, junto ao W Shopping, áreas: 120 m2 e 2 240 m . Preços em conta. Trata TM. 917340419.

ARRENDA-SE

em Marvila, equiT3 pado e mobilado. 450 euros. 8801

Zebimed AMI – 4512, Telefone 243328399 ou telemóvel 914453601.

ALUGA-SE

8810

L

ARRENDA-SE

8775

rmazém em frente A à Estação da CP – Vale de Santarém, bons

2

Telemóvel 915932657.

ALUGA-SE T3

ALUGA-SE

8803

oja ampla com 80 L m . Montra. 300 euros. 8802

2

Zebimed AMI – 4512, Telefone 243328399 ou telemóvel 914453601.

EMPREGADA DOMÉSTICA

8832

P

recisa-se a tempo inteiro para Santarém, a 3 kms. do centro da cidade. Preferência com transporte próprio. Pede-se referências. Telemóvel 933300580.

PRECISA-SE

8792

para coEmpregada zinha, com urgên-

cia. Telemóvel 968477320.

PRECISAM-SE

4792

V

endedores/as para produtos de beleza da Yves Rocher. Trata TM. 917827748.

OFERECE-SE

enhora para serviço S doméstico, passar a ferro e limpezas. 8767

Trata TM. 922205577.

PRECISA-SE

mpregada para E pronto a vestir, em Santarém, com conheci-

8808

mentos de informática. Resposta ao n.º 316.

RAPAZ

rasileiro, legalizado B e com experiência, oferece-se para trabalhar 8809

DIVERSOS

em Santarém. Te l e m ó v e l

8806

rrecadação ampla, A com wc, com área de 387m , renda barata.

ALUGA-SE

ivenda na Póvoa de V Santarém, com 4 assoalhadas.

T1 916055749.

8714

oja para qualquer ramo, incluindo escritórios, bem situada na rua principal da Tapada. Telemóvel 919006842 ou telefone 243103224.

8704

ALUGA-SE

8807

com idosos ao domicílio. Trata TM. 939595353.

SENHORA

ferece-se para O companhia de pessoa idosa, de noite ou de 8805

dia e pequenos serviços domésticos. Trata TM. 961686247.

EMPREGADA DOMÉSTICA

ferece-se, responO sável e com experiência, para serviços do-

8821

mésticos, engomar, limpezas, tomar conta de crianças, etc., em part-time ou full-time. Urgente. Telemóvel 913468586.

LOJA DE ARRANJOS DE COSTURA

aria F. G. Roxo BoM tequim, Rua Pedro de Santarém, Lt. 138, n.º 8793

7 – Santarém (junto à Escola de Consução Tomé).

TRESPASSA-SE

L

8784

oja com recheio (perfumes, bijuteria...), com excelente localização em Santarém. Boa oportunidade de negócio. Telemóvel 911006632.

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

ceitam-se escadas A para limpeza. Telemóvel 962442655.

8781

FAZEM-SE

odos os tipos de arT ranjos de costura, a preços acessíveis.

8769

Telemóvel 932286941.

ACEITAM-SE IDOSOS

camados ou não. A Ambiente familiar, zona de Santarém. 8703

Telemóvel 915932657.

PINTURAS

xterior, interior, isoE lamentos, algerozes, telhados, etc..

7867

Telemóvel 934661224.

MINI-MERCADO TRESPASSA-SE

8755

O

portunidade, 15.000 euros, motivo à

vista. Telemóvel 965204583. 0864

SOS PC

A

ssistência Técnica em informática, Hardware e Software, comunicações. Telemóvel 912384064.

IDOSOS

x-empregada de E Maria Raquel Guedes Amorim, aceita ido8816

sos em casa. Acamados ou não. Ambiente familiar. Bons preços. Telefone 243106939 ou telemóvel 911949793.

CAVALHEIRO

e 57 anos, livre, D casa posta, procura senhora séria, entre os 45

8835

e 55 anos, para futuro compromisso. Telemóvel 916422632.

CAVALHEIRO

e 78 anos, casa D posta, deseja conhecer senhora séria para fu8830

turo compromisso. Telefone 243599029.

ANTÓNIO DA SILVA

inturas - interior e P exterior, isolamentos, pavimentos, canaliza7866

ções, tectos falsos, serviços de ladrilhador, rebocos, montagem de apliques, etc.. Por orçamento ou à hora. Contacto: TM. 934156716.

TRABALHOS DE CONSTRUÇÃO

rranjos e construção A de telhados, algerozes, canalização, azulejos, 8707

rebocos e pinturas. Orçamento grátis. Telemóvel 914092042.

EXPLICAÇÕES

atemática e Física, M do 9.º, 10.º, 11.º e 12.º, Álgebra de Cursos Su1472

periores e estatísticas, por professor de comprovada competência. Telemóvel 966721990.

CANALIZADOR

e tem problemas na S sua canalização ou nas suas torneiras, con8657

tacte-nos para o telemóvel 915364285 ou telefone 243372082.

EXECUTAM-SE

odos os trabalhos de T construção civil: telhados, limpeza de algero-

8658

zes, etc., de orçamento ou à hora. Telemóvel 915364285 ou telefone 243372082.

J. C. LIMA

inturas interior e P exterior, canalizações, tectos falsos, rebo8203

cos e arranjos de telhados. Orçamentos grátis. Telemóveis 962701881 e 916614026.

TRESPASSA-SE

afé-Restaurante, C em funcionamento, capacidade: café 30 luga-

8202

res e restaurante 40 lugares. Motivo saúde. Trata telefone 243352048.

BARBEIRO

om carteira profisC sional, faz domicílios de segunda a sábado,

8831

a partir das 17 horas. Telemóveis 963173743 ou 962067342.

IDOSOS

ceitam-se em Casa A de Campo, na Póvoa de Santarém. 8640

Telemóvel 919918736.

MELHORGEST MELHORGEST,, S.A S.A.. Entregas ao domicílio GASÓLEO VERDE AQUECIMENTO POSTO ABASTECIMENTO DO POMBALINHO Telef. 243459363

Mestre Astrólogo Giquina Grande especialista em todos os problemas graves, de família, casos de amor, aproximação ou afastamento, dificuldades nos estudos, casos de justiça, dificuldades financeiras, dívidas, impotência sexual, tabaco, drogas, alcoolismo, tratamento de emagrecimento, lê a sorte, conhecedor de segredos e casos difíceis, ajuda a resolver todos os problemas, na saúde, vida pessoal, emprego, negócios, empresas sem sucesso e doenças espirituais. Deslocamo-nos ao estrangeiro. Rua 1.º de Dezembro, n.º 2 - 3.º Dt.º – Telemóveis 911886322 967986643 – Telef. 262101046 – Caldas da Rainha


publicidade

Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

PROFISSÕES LIBERAIS ADVOGADOS

FRANCISCO PEDRÓGÃO ARMANDO FERREIRA ADVOGADOS

FERNANDO MARTINHO SOFIA MARTINHO JOSÉ CARLOS PÓ

ADVOGADOS Rua António José de Almeida, 17-1.º Esq.º (Junto ao Antigo Banco de Portugal) Telef. 243326821 Fax 243333830 – SANTARÉM

Praceta Pedro Escuro, 2 - 1.º Esq.º Telef. 243333821 – Fax 243391021 SANTARÉM

J. LOURO DOS REIS RUTE REBOLA

SOCIEDADE DE ADVOGADOS, RL Largo Cândido dos Reis, 11 - 3.º Esq.º (Frente ao Hospital Velho) Telfs. 243323641 e 243332829 Fax 243332156 – 2000-241 SANTARÉM E-mail:mja.mme.adv@oniduo.pt

OLIVEIRA DOMINGOS

LISZT DE MELO PAULO M. NAZARETH BARBOSA SOLICITADORES

RICARDO PEDROSA DE MELO

ADVOGADO Rua Dr. Jaime Figueiredo, 24 - A - 1.º Esq.º Telef. 243325036 – 2000-237 SANTARÉM Praça da República, 29-1.º Esq.º - Almeirim Telefs. 243597997/8 – Fax 243597999

ADVOGADOS R. Pedro de Santarém, 37-1.º Frente Telef. 243324713 – Fax 243333126 2000-223 SANTARÉM

Travessa do Fróis, 3 - 1.º e 2.º 2000-145 SANTARÉM Telef. 243328444 – Fax 243391079 E mail: orlandomtpf_socadv.rl@mail.telepac.pt

ANA MARTINHO DO ROSÁRIO ISABEL ALVES DE MATOS VICTOR BATISTA ADVOGADOS

FERNANDA FONSECA NEVES

ADVOGADA Estrada de S. Domingos, Lote 3 - 1.º Esq.º SANTARÉM Telef. 243306703 – TM. 964500159

ADVOGADOS Largo Cândido dos Reis, 11-4.º Esq.º Telefones 243321706/7 Fax 243321708 – 2000 SANTARÉM

JOSÉ FRANCISCO FAUSTINO JOÃO RAFAEL FRANCISCO ANTUNES LUÍS FRANCISCO LOPES LEITÃO ADVOGADOS

ADVOGADOS Escrit.: Praça Sá da Bandeira, 22-1.º Telef. 243325178 – SANTARÉM

MADEIRA LOPES FRANCISCO MADEIRA LOPES

ADVOGADOS Telef. 243323700 – Fax 243332994 Rua Elias Garcia, 24-1.º Apartado 173 – 2001- 902 SANTARÉM

ADVOGADA Rua Colégio Militar, 10 - 2.º Esq. 2000-230 SANTARÉM Telef. 243323024 – Fax 243322338

ARTUR RODRIGUES ADVOGADO

DERMATOLOGIA – DOENÇAS DA PELE

A. PENA MONTEIRO

ADVOGADO Escritório: Rua Capelo e Ivens, n.º 36 Apartado 122 – 2001-092 SANTARÉM Telef./Fax: 243 325 238

JOÃO NEVES VELOSO

ADVOGADO (Antigo escritório Dr. Pedro Veloso) Largo do Município, 21 - 1.º Esq.º Apartado 192 – 2005-245 SANTARÉM Telef. 243 333 556 – Fax: 243 322 941

SOLICITADORES

PSIQUIATRIA

DR. MÁRIO SOARES CIRURGIA VASCULAR

DR. MIGUEL TRIGO

CIRURGIA PLÁSTICA Rua Pedro de Santarém, 2 - 3.º A e B Telefone 243321147 – SANTARÉM Marcações a partir das 14 horas

DR. BART LIMBURG

MÉDICO DENTISTA HOLANDÊS Av.ª Bernardo Santareno, 13 - 1.º Dt.º (Av.ª do Hospital Novo) Telef. 243332757 – SANTARÉM

DR. JÚLIO ARANHA

CARDIOLOGISTA Electrocardiograma M.A.P.A. Monitorização Ambulatória da Pressão Arterial E.C.G. Holter 24 Horas Ecocardiogramas M, 2 D Doppler Av.ª José Saramago, n.º 17 - 1.º Telef. 243327431 – SANTARÉM

SOLICITADOR Rua Pedro de Santarém, 37 - 1.º F Telef. 243324713 - 2000 SANTARÉM

AMILCAR J. DA LUZ COSTA

SOLICITADOR Largo da Piedade, 7-2.º Esq.º Telef. 243324012. Às 2.as e 5.as, das 10 às 12.30 horas – SANTARÉM

DR. JOÃO ROQUE DIAS

MÉDICO Doenças Pulmonares Alergias Respiratórias Consultório: Urb. da Antiga Praça de Touros, Lote 8-4.º Dt.º Telefone 243326957 – 2000 SANTARÉM

ERMELINDA MELRO ENFERMEIRA

ADVOGADA Av. António dos Santos, 5 - 1.º Dt.º 2005-094 SANTARÉM Telef./Fax 243591648 – TM. 919100473 e-mail: mariajoaocatrola-1457 e @adv.oa.pt

MÉDICO OFTALMOLOGISTA Largo do Seminário, 31 Telef. 243322332 – SANTARÉM

Rua do Colégio Militar, Lote B, n.º 16 - 1.º Esq.º 2000-230 SANTARÉM Telef. 243329300 – TM. 967498499

Carla Moura Gonçalves MÉDICA DENTIST A DENTISTA Rua do Colégio Militar, Lote C-26/F Telefs. 243 33 29 61/2 Fax 243 33 29 63 2000-230 SANTARÉM

Centro Médico Cirúrgico de Santarém, S.A.

MÉDICO ESPECIALISTA Cirurgia Geral SURGIMED Telef. 243305780 – SANTARÉM

PSICÓLOGA

Maria do Céu Dias PSICOLOGIA CLÍNICA Mestre em Psicologia da Educação Acordos: PT - CTT - SAMS - CGD Av.ª Bernardo Santareno, n.º 23 - r/c Dt.º – 2000-153 SANTARÉM Marcações: Telefones 243329105 e 243322786

Dr.ª Maria do Rosário M. Faustino MÉDICA ESPECIALISTA OUVIDOS – NARIZ – GARGANTA Rua Colégio Militar, Lote B - 1.º Frente Telef. 243322396 – SANTARÉM

TERAPEUTA DA FALA

M.ª PAULA RONDÃO Acordos com: PT - CTT - CGD SÃ VIDA Av.ª Bernardo Santareno, n.º 23 r/c Dt.º – 2000-153 SANTARÉM Marcações: Telef. 243329105 Telemóvel 917548644

Laboratório Prótese Dentária Contrato de prestação de serviços com SAMS e outros. Av.ª D. Afonso Henriques, 31-2.º - Dt.º Telef. 243327366 – SANTARÉM

CONSULTAS: De segunda a sexta-feira

PSICÓLOGA CLÍNICA

Todos os tratamentos e Pé-Diabético e Úlceras-Varicosas Praceta de S. Lázaro, 9 - r/c Esq.º (Campo dos Leões) – Telef. 243357228 Residência – Telef. 243323977

MÉDICO Especialista Clínica Geral

Telefone 243326444 Telemóvel 968011838

DR.ª ISABEL MONTEIRO

MÉDICA CARDIOLOGISTA • Consultas de Cardiologia • Electrocardiogramas • Ecocardiogramas Modo M, 2 D e Doppler a Cor R. Dr. António José de Almeida, 11-4.º Dt.º Telef. 243326957 – 2000 Santarém

Serviços Médicos do Coração – ELECTROCARDIOGRAMAS – PROVAS DE ESFORÇO – ECOCARDIOGRAMAS – DOPPLER CARDÍACO – HOLTER (ECG 24 H) – MAPA

Estrada de S. Domingos, n.º 13 - 2.º e 5.º – SANTARÉM – Telefs. 243328890 e 243325810

NO VA MORAD A NOV MORADA CONSULTÓRIO DENTÁRIO

DR. MARCÃO Médico Especialista de ESTOMATOLOGIA (Doenças de Boca e Dentes) Pela Ordem dos Médicos e pelo Hospital de Santa Maria Clínica, Cirurgia e Próteses Dentárias. CONSULTAS TODOS OS DIAS Assistência exclusiva Médica – Garante-se esterilização de todo o material em AUTOCLAVE Largo Cândido dos Reis, 11 - 1.º Dt.º (junto ao Hospital Velho) Telef. 243326435 – SANTARÉM

Dr Dr.. José Manuel G. Nogueira MÉDICO

Electrocardiogramas

Consultas às 2.as, 3.as, 5.as e 6.as-feiras, a partir das 15 horas Marcação pelo telefone 243372731 Praceta Cónego Dr. Manuel Nunes Formigão, Lote 209 (S. Domingos – Santarém)

DR. MARTINHO DO ROSÁRIO

UROLOGISTA – Doenças dos Rins, Vias Urinárias e Aparelho Sexual Masculino – Consultas às 2.ª, 4.ª e 6.as-feiras – Urofluxometria diariamente – Biópsias da Próstata Eco-Dirigidas com resposta Histológica em 3 dias Marcações diárias das 9 às 12 e das 15 às 20 horas Consultório: R. José Saramago, 17 - 1.º – 2005-143 SANTARÉM – Telef. 243327431

MARIA EDUARDA FIGUEIREDO MÉDICA DENTISTA Consultas de 2.ª a sábado Rua Dr. António José de Almeida, n.º 5 - 1.º Dt.º Telefs. 243322959 - 243040130 Telemóveis 918781005 - 929059729 – SANTARÉM

Consultório: Rua José Saramago (atrás do Banco de Portugal), 17 - 1.º – Telef./Fax 243327431 Domicílios: 917770678

DR. MÁRIO GALVEIAS

DR DR.. CARLOS MM.. SANTOS

Médico Especialista

Médico Urologista do Instituto P ortuguês de Oncologia

OUVIDOS – NARIZ – GARGANTA

Consultas às 3.as-feiras.

Marcações: Telef. 243591521, das 15 às 19 horas.

Consultório: Centro de Enfermagem Monteiro & Aguiar, Lda. – Rua Padre Inácio da Piedade, 11 – Telef. 243326449 – Santarém

OTORRINO

DIVERSOS

Centro de Enfermagem Monteiro & Aguiar, Lda. R. Padre Inácio da Piedade de Vasconcelos, n.º 11 - 1.º (ao Choupal), 2000-195 Santarém

Estrada de S. Domingos, n.º 13 - 2.º e 5.º – SANTARÉM Telefs. 243328890 e 243325810

Todos os dias úteis

MÉDICO DENTISTA

RITA TORRES

– ELECTROCARDIOGRAMAS – PROVAS DE ESFORÇO – ECOCARDIOGRAMAS – DOPPLER CARDÍACO – HOLTER (ECG 24 H) – MAPA

Joaquim Pedroso da Costa

Dr. Rui Castro

Rua Colégio Militar, Lote B - 1.º Frente Telef. 243322396 – SANTARÉM

MÉDICA CARDIOLOGISTA Consultas de 2.ª a 6.ª-feira

ACORDOS: SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE – SAMS QUADROS – MAXICARE SINAPE SAMS – TELECOM – MEDIS – SÃ VIDA – MIN. JUSTIÇA – ADVANCECARE

J. M. MILHEIRO DE CARVALHO Consultas: segundas, quartas e sextas-feiras.

19

Graça Ferreira da Silva

DR. DUARTE GONÇALVES (ISABELINHA)

TERAPEUTA DA FALA

SAÚL BAPTISTA

MARIA JOÃO CATROLA

Médico Especialista DOENÇAS DE CRIANÇAS ––––– Largo Terreirinho das Flores, 9 - 1.º – Santarém Telefone 243328473

RICARDINO GONÇALVES

PIEDADE GARCIA

ADVOGADO Rua Dr. Ginestal Machado, 13 - 1.º Telef. 243357290 – Fax 243357291 2005-155 SANTARÉM

Dr. Luís Moura Gonçalves

DR.ª PAULA PINHEIRO

SARA INSTALLÉ FIDALGO

MÉDICOS Largo do Município, 21 - 1.º Esq.º TelefS. 243332341 - 243333556 Fax 243322941 – SANTARÉM

DR. CÉSAR MARTINS

OBSTETRICIA E GINECOLOGIA

J. FRÓIS RAFAEL MARGARIDA LENCASTRE FRÓIS

Rua Reitor Pedro Calmon, n.º 6 - 1.º – SANTARÉM Telefone 243327159 – Fax 243327160

ADVOGADA

MÉDICO Marcações pelo telefone 243325254 Cons.: Urb. da Antiga Praça de Touros, Lote 7 - 2.º Dt.º – SANTARÉM

DR.ª HELENA ESTEVES

Av.ª do Brasil, 1.º C (Edifício Scálabis) Telef. 243326242 – SANTARÉM

IVONE PITA SOARES A. PEREIRA GOMES

DR. EDUARDO LOPES

DR. ARTUR GOULART

Av.ª Bernardo Santareno, n.º 47 - 4.º Frt. Telef./Fax 243371076 - 2005-177 SANTARÉM

ORLANDO MENDES TERESA PINTO FERREIRA Sociedade de Advogados, R.L.

Especialista em Reumatologia Médico do Hospital de Santa Maria DOENÇAS REUMÁTICAS Cons.: Rua Padre Inácio da Piedade de Vasconcelos, 11 - 1.º Telef. 243326449 – SANTARÉM

SOLICITADORA

HELENA VICTOR

J. MARTINS LEITÃO JOÃO P. MARTINS LEITÃO CÁSSIO MARTINS LEITÃO

DR. FERNANDO SARAIVA

Av.ª do Brasil, Edifício Scálabis, 17, 1.º Dt.º – 2005-136 Santarém Telef. 243328393 – Telemóvel 938590759 Fax 243328522

ADVOGADOS

ADVOGADO Largo Cândido dos Reis, n.º 3 - 1.º Telef. 243326310 Fax 243333587 – Telemóvel 963093904 2000-241 SANTARÉM

Endoscopia Alta, Colonoscopia Consulta de Gastroenterologia, às segundas-feiras Rua Dr. Teixeira Guedes, 13-1.º. Telef. 243323113 Marcações telefónicas nos dias úteis

DOENÇAS DOS OLHOS Cons. e Aplic. Lentes de Contacto, a partir das 14 horas, de 2.ª a 6.ª-feira. Rua Colégio Militar, Lote A - 1.º Esq.º Telef. 243328303 – SANTARÉM

NATIVIDADE CARDOSO MARIA JOÃO ALVES e MARIA MANUEL ESTRELA

DR. MANUEL DO ROSÁRIO

CORREIO DO RIBATEJO

L. M. MARTINHO DO ROSÁRIO ENGENHEIRO CIVIL L. Padre Francisco Nunes da Silva, 1 r/c Dt.º - Tel. 243305270 - SANTARÉM

ANÁLISES CLÍNICAS

DR.ª FÁTIMA CONSCIÊNCIA Laboratório: Rua Luís de Camões, 10 Telef. 243309780 – Fax 243309781 SANTARÉM

PAULA CHAMBEL FISIOTERAPEUTA FORMADA EM ALCOITÃO Telef. (Clínica): 243591402 – ALMEIRIM

Rua Dionísio Saraiva, Lote 4-1.º - Dt.º ALMEIRIM

ANUNCIE NO CORREIO DO RIBATEJO correiodoribatejo@mail.telepac.pt Telef. 243333116 – Fax 243333258 www.correiodoribatejo.com


20

necrologia

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

A Nova Agência Funerária

SANTARÉM

SANTARÉM

LOPES & BENAVENTE, LDA.

A CONFIANÇA CONSTRÓI-SE... HÁ MAIS DE 25 ANOS A SERVIR...

LUÍS MANUEL PIRES MARQUES

(Sócio-Gerente do “Correio do Ribatejo”) 129.º MÊS DE FFALECIMENTO ALECIMENTO Sua mulher, filho e demais família participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso no próximo dia 28, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a todos quantos se dignarem assistir a este piedoso acto.

ALFEIJOEIROS S. VICENTE DO PAÚL

RIBEIRA DE SANTARÉM

IRENE MARIA FERNANDES DOURADO MENDES FERNANDES Missa do 55.º Aniversário Natalício

Especializados em serviços para jazigo e cremações

www.lopesebenavente.com TELEF. 243 323 888

Carlos Lopes 912 505 600

Acácio Benavente 916 151 250

Ex-Sócios-Gerentes da Agência Scalabitana

24-1-1955 – 24-1-2010 8804 eu marido, filho, mãe, sogro, irmã, cunhado e sobrinhos recordam com profunda dor e saudade a passagem do 55.º aniversário do seu nascimento e participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso no dia 25, pelas 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

S

(Frente à Rotunda Luminosa, ao lado da Farmácia Confiança) S. DOMINGOS – 2005-242 SANTARÉM Filial: Fazendas de Almeirim – Rua Dr. Guilherme Nunes Godinho, 280 – Telem. 933351515

SANTARÉM

ALEIXO, LDA.

Agência Funerária Telef.

243328115

VALE DE SANTARÉM

Fax

243328818 Telems. 966007049 968041420 964052764

MARIA DA CONCEIÇÃO TIAGO DOS SANTOS Faleceu a 8-1-2010

AGRADECIMENTO A família de Maria da Conceição Tiago dos Santos, sensibilizada com as demonstrações de carinho, interesse e apoio manifestadas, vem por este meio agradecer a toda a equipa de médicos, enfermeiros e auxiliares da Medicina 3, Piso 8, do Hospital Distrital de Santarém, pelos serviços prestados e pela disponibilidade demonstrada à família. A todos bem hajam.

Funerária Dom Fernando, Lda. Telef. 243108492 – Santarém

MARIA MANUEL MANUELAA DA LUZ JORDÃO

LUÍS DA COST COSTAA GAL VÃO GALVÃO

Faleceu a 16-1-2010

Faleceu a 15-1-2010

AGRADECIMENTO ua esposa, filho, nora, S netos e restante família agradecem muito reconhecida-

8811

mente a todas as pessoas que se dignaram acompanhar o seu saudoso extinto à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar.

A Funerária de Jorge Almeida, Lda. Telef. 243441246 Sobral – S. Vicente do Paúl

FUNERÁRIA DOM FERNANDO A. FERNANDO,, LD LDA. Funerais, Trasladações e Cremações Fernando Figueiredo Gerente

243 108 492 Telemóvel 913 202 868 / 938 593 716 HONESTIDADE E COMPETÊNCIA SEDE: Rua do Alfageme de Santarém, 29 – RIBEIRA DE SANTARÉM ESCRITÓRIO: Av.ª Bernardo Santareno, Loja B - Frt. ao Hospital – SANTARÉM

Sede: Santarém – P raceta Cidade Badajoz, n.º 15 c/v Praceta Telef. 243558315

Agência Funerária

AGRADECIMENTO E MISSA

ANTÓNIO DA PIEDADE FIGUEIRAS N. a 14-4-1944 – F. a 11-1-2010

AGRADECIMENTO ua esposa, filhos e netos S agradecem muito reconhecidamente a todas as pessoas

8798

que se dignaram acompanhar o seu saudoso extinto à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar.

«Campeão», Lda.

eus filhos, noras, netos S e bisnetos agradecem muito reconhecidamente a todas 8812

as pessoas que se dignaram acompanhar a sua ente querida à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar. Participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso no próximo dia 31, às 12 horas, na igreja de Marvila, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

Serviço Permanente Telef. 243 32 50 74 SEDE: Estrada de S. Domingos, 27 - A – SANTARÉM

AGÊNCIA FUNERÁRIA XAVIER XAVIER,, LDA LDA.. Atendimento Permanente (24 horas): 243 408 205 Telemóveis 965 025 085 – 962 723 941 – 962 405 207

A FUNERÁRIA

Funerais – Trasladações – Cremações

Jorge Almeida, Lda.

Serviço Permanente

Tratamos de toda a documentação, Caixa Previdência

Telef. 243 44 12 46 Telemóvel 91 72 73 370

SEDE: Rua do Comércio, 10 – ALCANEDE Telefs. 243 408 205 – 243 406 156 – Fax 243 406 157 FILIAL: Rua S. Tiago, 115-117 – TREMÊS – Telef.Fax. 243 479 515 agenciafunerxavier@sapo.pt

Escrit.: Sobral – S. Vicente do Paúl – Telef. 243 44 12 46 Sede: Pernes – Rua Oriol Pena, 103 cv – Telef. 243 44 94 44

Agência Funerária

A Competência já demonstrada

HELDER VACAS, LDA. Atendimento Personalizado

Telemóveis 917 214 616 (António J. Cordeiro) 917 550 558 (Nuno Cordeiro) 914 910 449 (David Cordeiro)

de

cia ceto n ê r ni Ge o A ã Jo

il ef

ho

s

João António 919 839 753

João Aniceto 919 833 041

Igor Aniceto 914 492 699

ESCRITÓRIO (Frente ao Hospital) Avenida Bernardo Santareno, N.º 49 - SANTARÉM Tratamos de toda a documentação da Caixa de Previdência

Telefone 243 333 520 - Fax 243 327 186

Av.ª Bernardo Santareno – SANTARÉM (Frente ao Hospital) TELEF. e FAX

243 32 81 00


necrologia

Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

AZOIA DE BAIXO

SANTARÉM

PEROFILHO – VÁRZEA

MARIA ODETE GIL

ANTÓNIO FERNANDES FLORA

MANUEL CARV ALHO CARVALHO PALÁCIOS DA SIL SILVVA

Faleceu a 16-1-2010

25 Anos de Eterna Saudade

AGRADECIMENTO

20-1-1985 – 20-1-2010 8796 ua esposa, filha e restante família recordam com profunda dor e saudade a passagem do 25.º aniversário do seu falecimento.

ua esposa, filhos, noras S e netos agradecem muito reconhecidamente a todas 8813

as pessoas que se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar.

S

CARTAXO PÓVOA DA ISENTA – VALE DE FIGUEIRA

(BECA) 69.º Aniversário Natalício 27-1-1941 – 27-1-2010 Mãe A vida foi para ti uma peça de teatro que não te deu nenhuma ilusão... Mãezinha querida ficarás para sempre no nosso coração... eu marido, filhos, genros, S noras e netos recordam com profunda saudade a data 8815

do seu 69.º aniversário natalício. Participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso, no próximo dia 27, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

PORTELA DAS PADEIRAS SANTARÉM

MARIA DE LURDES L AMEIRAS DA COST AV AREDA COSTAA LLAV AVAREDA Faleceu a 18-1-2010

Agradecimento e Missa do 7.º Dia

eu marido, filhos, genros, S noras, netos e bisnetos agradecem muito reconhecida8834

mente a todas as pessoas que se dignaram acompanhar a sua ente querida à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar. Participam que será rezada missa pelo seu eterno descanso no próximo domingo, dia 24, às 9.45 horas, na igreja dos Combonianos – Jardim de Cima, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

AZOIA DE CIMA CASAIS DAS FONTAÍNHAS ABITUREIRAS

ANTÓNIO FERREIRA DE CASTRO 21 Anos de Eterna Saudade 24-1-1989 – 24-1-2010 8797 ua filha, genro, netos, bisnetos, mulher e restante família recordam-no com profunda saudade e participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso no próximo domingo, dia 24, às 12 horas, na igreja Paroquial de Vale de Figueira, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

S

MARIA MANUEL MANUELAA DOS SANTOS RODRIGUES Nascimento: 19-10-1958 Falecimento: 18-1-2010

Participação de Falecimento ua mãe e filha vêm partiS cipar a todas as pessoas das suas relações e amizade, 8825

o falecimento do seu ente querido e informam que não haverá cerimónia fúnebre, por ter sido da sua vontade a cedência do corpo à faculdade de medicina. Agradecem ainda, a todos os que a apoiaram nos tempos mais difíceis da sua doença e sempre lhe mostraram a sua amizade e carinho.

SANTARÉM

CRIEMILDE MADEIRA N. a 2-4-1924 – F. a 17-1-2010

AGRADECIMENTO

eu filho, nora, netas e S restante família agradecem muito reconhecidamente a 8827

todas as pessoas que se dignaram acompanhar a sua ente querida à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar. Agradecimento extensivo ao Lar de São Salvador.

Agência Funerária Xavier, Lda. Telef. 243408205 – Alcanede

SANTARÉM SANTARÉM

MANUEL AUGUSTO FERREIRA N. a 4-6-1930 – F. a 15-1-2010

AGRADECIMENTO

ua esposa, filha, genro e S netos agradecem muito reconhecidamente a todas as

8828

pessoas que se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar, bem como à sr.ª Directora do (LISD) pela organização, disponibilidade e esforço de todas as equipas da Instituição neste doloroso acto. A todos bem hajam.

Agência Funerária Xavier, Lda. Telef. 243408205 – Alcanede SANTARÉM

CORREIO DO RIBATEJO

Cáritas de Santarém solidária com vítimas do Haiti A direcção da Cáritas Diocesana de Santarém decidiu atribuir 7.500 euros às vítimas do sismo no Haiti. A decisão foi tomada dia 18, devendo a verba ser disponibilizada “de imediato”. Em “consonância” com o bispo da diocese a Cáritas decidiu ainda manifestar a disponibilidade para “recolher e fazer chegar à Caritas Portuguesa todas as importâncias angariadas, para esse fim, nas paróquias da nossa diocese”, bem como “solicitar a todos que, de preferência, enviem as importâncias apuradas através de cheque endossado à Caritas Diocesana”. “A nossa pretensão de coordenar esta campanha, a nível diocesano, tem como objectivo ficarmos com a noção do alcance da iniciativa, a favor dos nossos irmãos em sofrimento, e tornar o processo mais simples, mais rápido e mais eficaz,” refere a caritas de Santarém em comunicado enviado ao Correio do Ribatejo. “Esperamos que as comunidades da Diocese de Santarém, através das suas ofertas, demonstrem uma generosa e inequívoca solidariedade para com os nossos irmãos haitianos,” acrescenta no mesmo comunicado.

Portugueses já doaram 600 mil euros Os portugueses já doaram perto de 600 mil euros para ajudar as vítimas do sismo no Haiti, segundo o balanço das transferências bancárias feitas para as contas solidárias abertas por diversas organizações humanitárias. Além dos 600 mil euros doados pelos cidadãos, as organizações humanitárias enviaram de imediato para o Haiti mais de 70 mil euros, equipas de socorro e outros bens materiais como água, medicamentos e alimentos. Até ao final do dia de segunda-feira, a Cruz Vermelha Portuguesa já tinha recebido na sua conta bancária 250 mil euros, enquanto a Associação Médica Internacional (AMI) recebeu 190 mil euros. A última actualização feita pela Caritas portuguesa, durante o dia de terça-feira, dava conta de mais de 138 mil euros transferidos. De dimensão mais pequena, mas igualmente com campanhas de anSANTARÉM gariação de fundos em curso, a associação Médicos do Mundo já tinha recebido 7200 euros, a Amurt 2300 e a Oikos 10 mil.

RIBEIRA DE SANTARÉM

"

MARIA GRACIETE FERREIRA MARCELINO Faleceu a 17-1-2010

MARIA JÚLIA NOGUEIRA

AGRADECIMENTO E MISSA 8820

LUÍS GUILHERME VASQUES ANTUNES RIJO Faleceu a 29-12-2009

ANTÓNIO PIRES BEIRANTE DOS SANTOS

AGRADECIMENTO E MISSA DO 30.º DIA

AGRADECIMENTO

8824

S

ua mãe, filho, tios e primos agradecem muito reconhecidamente a todas as pessoas que se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar. Participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso no próximo dia 29, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

Faleceu a 17-1-2010 8819

S

ua mãe, irmãos, cunhados, sobrinhos e restante família agradecem muito reconhecidamente a todas as pessoas que se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar.

Agência Lopes e Benavente, Lda. Telef. 243323888 – Santarém

MARIA ÉLIA DE LURDES DA CONCEIÇÃO CAMPOS E SIL SILVVA Faleceu a 20-1-2010

AGRADECIMENTO

eus filhos e netos agraS decem muito reconhecidamente a todas as pessoas que

8837

se dignaram acompanhar a sua ente querida à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar.

Funerária Dom Fernando, Lda. Telef. 243108492 – Santarém

EMA DA SIL SILVVA DIAS BRÁS 16 Anos de Eterna Saudade 17-1-1994 – 17-1-2010 8826 eus filhos e restante família participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso amanhã, sábado, dia 23, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir.

S

21

S

eus filhos, nora, netos, bisnetos e restante família agradecem muito reconhecidamente a todas as pessoas que se dignaram acompanhar a sua ente querida à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar. Agradecimento especial aos médicos, enfermeiros e pessoal auxiliar da “medicina 1” do Hospital de Santarém, pelo carinho e dedicação dispensados. Participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso na próxima segunda-feira, dia 25, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

Agência Lopes e Benavente, Lda. Telef. 243323888 – Santarém

(Maria Delfina) Faleceu a 19-1-2010

AGRADECIMENTO

ua família agradece muiS to reconhecidamente a todas as pessoas que se dignaram

8838

acompanhar a sua ente querida à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar.

AGRADECIMENTO Muito especial ao Dr. Luís Sousa e Silva e às Irmãs Franciscanas do Bom Conselho. A todos bem hajam.

Funerária Dom Fernando, Lda. Telef. 243108492 – Santarém


22

desporto

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

CORREIO DESPORTIVO Coordenação de Manuel Oliveira Canelas

ATLETISMO

Campeonato de Santarém de Pista Coberta teve lugar em Pombal Casa do Povo de Pontével

Teve lugar no passado fim de semana na Expocentro em Pombal o Campeonato de Santarém de Pista Coberta onde houve 353 participações de atletas da Associação de Santarém, em representação de 14 clubes. Colectivamente venceram em femininos a União Desportiva da Zona Alta e em masculinos o Clube de Natação de Rio Maior. Os diferentes campeões regionais de inverno foram: Vara Femininos – Ana M. Pereira, CA Riachense, 2.50. 5000 M Marcha Masculinos – Sérgio Vieira, CN Rio Maior, 20 29.28. Comprimento Femininos –Vanessa Henriques, GA Fátima, 4.76. 3000 M Marcha Femininos – Anna Hurlebaus, CN Rio Maior, 15 58.49. 1500 M Femininos – Cristina Carvalho,UDZ Alta, 4 51.00. 1500 M Masculinos – João Lopes, CN Rio Maior, 3 59.90. Peso Femininos – Mariana Estêvão, AAT Cartaxense, 9.86.

Altura Masculinos – Carlos Santos, CP Alcanena, 1.90. 60 M Femininos – Joana Lopes, CLAC, 8.10. 60 M Masculinos – Samuel Remédios, GA Fátima, 7.04. 400 M Femininos – Olga Santos, UDZ Alta, 62.14. Triplo Masculinos – Nelson Martins, CN Rio Maior, 14.42. 400 M Masculinos – Hugo Santos, CA Riachense, 50.69 200 M Femininos – Joana Lopes, CLAC, 26.76. 200 M Masculinos – Paulo Ferreira, CN Rio Maior, 23.10. Altura Femininos – Patrícia Carreira, GA Fátima, 1.40. Vara Masculinos – Daniel Leandro, A20KM Almeirim, 3.30. 800 M Femininos – Cristina Costa, CN Rio Maior, 2 28.5 800 M Masculinos – João Lopes, CN Rio Maior, 1 56.08 Comprimento Masculinos – Tiago Marto, GA Fátima, 7.05.

Peso Masculinos – Daniel Leandro A20KM Almeirim 11.37 3000 M Femininos – Catarina Carvalho, UDZ Alta, 10 19.94. 3000 M Masculinos – Nuno Nunes, CN Rio Maior, 8 44.83. 60 M Barr. Masculinos – Tiago Marto, GA Fátima, 8.24. 60 M Barr. Femininos – Joana Sá, JD Almansor, 10.49. Triplo Femininos – Vanessa Henriques, GA Fátima 10.69. 4 x 400 M Femininos – CN Rio Maior, 4 38.82, (Carina Vicente; Cristina Costa; Romina Guedes; e Katia Amaral). 4 x 400 M Masculinos – CN Rio Maior, 3 38.58, (Luís Crisóstomo; Paulo Ferreira; Luis Camilo; e António Almeida) No próximo fim-de-semana na Nave Desportiva de Alpiarça realiza-se a segunda jornada do Triatlo Jovem Regional, no domingo, em Ferreira do Zêzere, realiza-se um Corta Mato de Preparação. Eduardo Gonçalves

Inês Bento e Nelson Dantas no pódio

Apesar da escassez de atletas da Casa do Povo de Pontével nos escalões de Juvenis, Juniores e Seniores, inscritos na presente época na Federação Portuguesa de Atletismo, lá vão dando o ar da sua graça, desta vez no Campeonato Distrital Absolutos de Pista Coberta, que teve lugar em Pombal, nos dias 16 e 17 de Janeiro. Este campeonato realizou-se em simultâneo com as Associações de Leiria, Coimbra e Castelo Branco, embora com classificações separadas, proporcionando assim grande competição entre os atletas. Destaca-se os títulos de vice-campeã da atleta juvenil Inês Bento nas provas de 60 e 200 metros, onde conseguiu 8.40 e 27.51, sendo a melhor atleta juvenil. Com estas marcas obteve mínimos para o Campeonato Nacional de Juniores e de Sub-23, embora neste último não seja permitido a presença de atletas juvenis. O sénior Nelson Dantas esteve à frente no lançamento do peso, tendo sido arredado para o 2º lugar no último ensaio, onde obteve 11.22. O júnior Henrique Pego conseguiu o 5º lugar nos 200 metros, com 24.22; 8º nos 400 e 7º no comprimento; Bruno Ferreira, Sub-23, foi 14º nos 200 metros; João M. Silva, Sub-23, 6º no triplo salto, com 12.31e 15º no comprimento; o juvenil Pedro Mendão, 23º nos 1500 metros; Andreia Amorim, juvenil, 12ª e Rita Rocha, júnior, 15ª no peso e Cláudia Amorim, juvenil, foi 10ª nos 1500 metros. Na classificação colectiva a equipa pontevelense foi 9ª em masculinos e femininos. No próximo fim-de-semana terão lugar o Campeonato Nacional de Juniores de Pista Coberta em Pombal e o Corta Mato de Preparação (domingo) em Ferreira do Zêzere. Mário Silva

O Cento de Cultura e Desporto “O Alvitejo”, deslocou-se no passado domingo a Ayamonte (Espanha), onde participou na XXV Meia Maratona desta cidade, com a presença de meio milhar de atletas em representação de 103 equipas de

vários países. A prova com partida e chegada no Estádio Blas Infante, registou este ano o recorde de participações que, enfrentaram um percurso plano na distância de 21097m. A prova masculina foi disputada metro a metro entre o russo Aleksey reunkov e, o queniano Abdelhakim Ehelhi, registando-se no final a vitória do primeiro

em 1h 05m 48s, menos 22s que, o seu opositor. No sector feminino vitória da russa Larisa Zyurko em 1h 20m 26s. Os atletas alvitejanos estiveram ao mais alto nível, colocando quatro atletas nos primeiros cinquenta da classificação geral, o que permitiu a equipa ribatejana alcançar um brilhante segundo lugar na classificação colectiva, ape-

nas batida pela forte formação do A.D. Eliocroca Lorca (Múrcia). Eis os resultados dos atletas do C.C.D. “O Alvitejo”: 8º, Hugo Pinto, 1h 09m 57s, 4º Senior A; 28º, Carlos Freitas, 1h 16m 52s, 6º Veterano A; 36º, Jorge Pedro, 1h 18m 09s, 8º Veterano B; 44º, Paulo Fernandes, 1h 19m 47s, 10º Veterano B; 113º, José

Fernandes, 1h 26m 30s, 5º Veterano D; 114º, João Antunes, 1h 26m 30s, 15º Veterano C; 187º, Manuel Vitorino, 1h 33m 50s, 4º, Veterano F; 265º, João Gaudêncio, 1h 39m 50s, 19º,Veterano D; 340º, Isabel Fernandes, 1h 50m 30s, 3ª Veterana B; 375º, Helena Pereira, 1h 59m 03s, 12ª Veterana A. João Fortunato

TÉNIS

à equipa da Bajouca, foi adiada devido às más condições meteorológicas.

Comitiva no jantar da ATLEI

Nos encontros, decisivos, de pares, a equipa de Almeirim acabou por triunfar, com a vitória de José Lopes e Miguel Esteves por 6-2 e 6-3.

No 2.º encontro de pares, Miguel Dias e Pedro Francisco sairam derrotados por 2-6 e 4-6. A jornada do dia 10, frente

Divisão Principal 17.ª jornada Amiense, 0 Riachense, 2 U. Almeirim, 0 Cartaxo, 2 Alcanenense, 7 U. Tomar, 0 Ouriquense, 1 Pego, 1 Torres Novas, 1 Fazendense, 0 Alferrarede, 1 Mação, 3 J V E D G P 1.º Riachense 2.º Amiense 3.º Alcanenense 4.º Torres Novas 5.º SL Cartaxo 6.º U. Tomar 7.º Ouriquense 8.º Mação 9.º Fazendense 10.º U. Almeirim 11.º Pego 12.º Alferrarede

16 17 17 17 17 17 17 17 16 17 17 17

13 11 11 9 9 7 5 4 4 4 3 1

3 4 3 4 4 5 3 3 2 2 5 2

0 43-7 2 34-12 3 44-15 4 32-17 4 22-13 5 25-30 9 22-25 10 22-32 10 17-24 11 17-44 9 10-31 14 12-50

42 37 36 31 31 26 18 15 14 14 14 5

Jornada de 24-1-2010: AmienseAlferrarede, Riachense-U. Almeirim, Cartaxo-Alcanenense, U. Tomar. Ouriquense, Pego-Torres Novas e Fazendens-Mação.

Divisão Secundária Serie A 12.ª jornada A. Coruchense, 2 AREPA, 0 Glória, 2 Benavente, 2 Marinhais, 0 Pontével, 2 Barrosense, 3 Salvaterrense, 2 J VE DG P

1.º Benavente 2.º Samora Correia 3.º Glória 4.ºAREPA 5.º Barrosense 6.º Salvaterrense 7.º Coruchense 8.º D. Pontével 9.º Marinhais

11 10 11 10 11 11 11 11 10

9 7 5 4 4 4 3 3 1

1 0 2 3 3 2 2 2 1

1 3 4 3 4 5 6 6 8

31-6 24-9 21-15 15-13 13-17 16-23 16-25 11-23 8-24

28 21 17 15 15 14 11 11 4

No passado dia 9 de Janeiro a Associação de Ténis de Leiria (ATLEI) convidou clubes e entidades ligadas ao ténis nacional para estarem presentes no jantar de entrega de prémios, relativo à época de 2009. Almeirim fez-se representar pelo presidente da secção de ténis, Paulo Marques

Serie B 12.ª jornada Moçarriense, 3 Atalaiense, 1 G.F.E. Comércio, 1-Entroncamento, 1 Chamusca, 2 Rio Maior, 1 Meiaviense, 2 Goleganense, 1 J V E D G P 1.º Moçarriense 2.º Entroncamento 3.ºChamusca 4.º Meiaviense 5.º G.F.E. Comércio 6.º Rio Maior 7.º Atalaiense 8.º Pernes 9.º Goleganense

11 11 11 10 11 11 10 10 11

10 8 4 3 3 3 3 3 2

0 2 1 3 3 2 2 1 4

1 1 6 4 5 6 5 6 5

38-6 31-10 18-35 11-16 15-19 14-20 15-27 16-19 16-22

30 26 13 12 12 11 11 10 10

Jornada de 24-1-2010: AtalaienseG.F.E. Comércio, Entroncamento-Chamusca, Rio Maior-Meiaviense e Goleganense-Pernes.

Serie C

Almeirim derrota Alcobaça nos Regionais A 1ª jornada dos Campeonatos Regionais de Equipas de Sub16 Masculinos realizou-se dia 9 deste mês. A equipa almeirinense venceu o Clube de Ténis de Alcobaça por 3-2, no final da eliminatória. Nos encontros de singulares, José Miguel Lopes venceu por 6-4 e 6-3, enquanto Miguel Esteves venceu por 7-6 e 7-6. No 3º Singular, Pedro Francisco veio a perder por 1-6, 6-1 e 1-6.

Campeonatos Distritais

Jornada de 24-1-2010: AREPABarrosense, Pontével-Samora Correia, Benavente-Marinhais e SalvaterrenseGlória.

XXV Meia Maratona de Ayamonte (Espanha) C.C.D. “O Alvitejo” com brilhante segundo lugar colectivo

Associação de Futebol de Santarém

e por algumas das jogadoras que conquistaram o ceptro de campeãs regionais de equipas, no escalão de sub 16 femininos. Carlota Féria, Bárbara Rosário, Marta Ferreira, Ana Beatriz Fernandes, Joana Carriço e Rita Silva, sob orientação de José Rodrigues ficam para a história da secção de ténis da Associação 20 km de Almeirim, como sendo as primeiras jogadoras a conquistar o troféu.

12.ª jornada Linhaceira, 0 Caxarias, 4 Cercal, 4 Os Lagartos, 3 Tramagal, 1 Mindense, 0 F. Zêzere, 2 Ouriense, 2 Assentis, 10 Mouriscas, 0 J V E D G P 1.º Ouriense 12 2.º Mindense 12 3.º Assentis 12 4.º Caxarias 12 5.º Tramagal 12 6.º Cercal 12 7.º Ferreira Zêzere 12 8.º Os Lagartos 12 9.º Linhaceira 12 10.º Mouriscas 12

8 7 6 6 4 5 4 4 3 1

4 0 31-6 28 1 4 31-18 22 2 4 31-17 20 2 4 28-19 20 7 1 16-12 19 2 5 18-24 17 2 6 23-24 14 2 6 20-27 14 1 8 15-32 10 1 10 10-44 4

Jornada de 24-1-2010: MouriscasLinhaceira, Caxarias-Cercal, Os Lagartos-Tramagal, Mindense-F. Zêzere e Ouriense-Assentis.


desporto

Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

23

Futebol

Caixeiros empatam com o Entroncamento Depois de duas semanas de treinos no complexo desportivo de Paço dos Negros, gentilmente cedido à equipa de Santarém pelo clube local, disputou-se mais uma jornada do Campeonato Distrital da Divisão Secundária. Caixeiros e AD Ferroviária do Entroncamento, defrontaram-se no estádio Dr. José Raul das Neves, em Alpiarça, outra casa

emprestada aos Caixeiros. Jogo equilibrado na 1.ª parte, tendo a equipa visitante inaugurado o marcador perto do final. Os Caixeiros empataram na jogada seguinte, num bom lance de futebol finalizado por Dionísio. Na 2.ª parte o domínio dos escalabitanos foi evidente, mas insuficiente para somar os

três pontos em disputa. Segundo os dirigentes dos Caixeiros “ficaram por marcar duas penalidades na 2.ª parte a favor desta equipa e na 1.ª parte um cartão vermelho por mostrar ao guarda-redes do Ferroviário, por ter jogado a bola com a mão fora da área”. Alinharam inicialmente pelos Caixeiros: Sérgio Monteiro (guarda-redes)

Francisco Pires, Ângelo Neves, Humberto Neves, Rui Marques, Pedro Sá, David Gonçalves, Carlos Santos, Alexandre Ferreira, Filipe Teles, e André Dionísio - Suplentes, Paulo Pina(guardaredes), Hélio Sousa, Miguel Pelarigo, César Lima. Suplentes utilizados: Filipe Patrício, José Monteiro e Carlos Sousa. Treinador: Luís

Associação Académica de Santarém Campeonato Nacional de Iniciados Académica, 1-Marinhense, 2 Campo: Escola Superior Agrária. Alinharam pela Académica: Tiago Gaspar (Bernardo Esteves 18 m), João Pereira, Gustavo Leitão (João Maia 60 m), João Mota, Nuno Faustino, David Silva, José Leitão, Bernardo Jorge, João Vasco, Joaquim Neto (João Carvalho 35 m) e Frederico Jesus. Treinadores: António Costa e Nuno Alves. Golos: João Vasco (57). Mais um jogo em que os jovens da Académica não foram felizes. Logo aos 18 m após saída arrojada aos pés dum adversário, o Tiago foi pisado no braço e teve de ser substituído. A saída do guarda-redes causou alguma intranquilidade à equipa, o que se veio a verificar passados 3 minutos, em que após um canto, o Marinhense inaugura o marcador, com um cabeceamento dentro da pequena área e sem que o jogador precisasse de saltar. A equipa reagiu mas do outro lado o guarda-redes não permitia que as suas redes fossem violadas, e numa descida em contra-ataque, já no final do 1.º tempo, uma falha defensiva, permite ao Marinhense ampliar o marcador para 2-0. Na 2ª.parte, a Académica iniciou o jogo com vontade e determinação de alterar o resultado, conseguindo reduzi-lo para 21 aos 57 m com um golo de belo efeito, marcado pelo esforçado e valente João Vasco (jogou grande parte do jogo com a cabeça partida), após excelente triangulação. O golo deu ainda mais entusiasmo à equipa, mas o Marinhense defendeu-se bem com o seu guarda-redes em evidência, tendo evitado por 3 ocasiões que a Académica marcasse. Melhores jogos virão. Parabéns à equipa pela sua atitude.

Campeonato Nacional de Juniores Eléctrico P. Sôr, 1-Académica, 1 Campo: Multiusos-Ponte de Sôr. Alinharam pela Académica: Barata, João Pedro, João Gavela, Pedro Reis, Kiko, Pedro Melo, Bernardo Rama, Bernardo Barcelos, Afonso Grego, Gonçalo Gonçalves e Renato Sacramento. Treinadores: Luís Carlos e Rui Balau. Golo: Afonso Grego. Disciplina: cartões amarelos a Pedro Reis, Kiko, Barata e vermelho por acumulação a Pedro Reis. Assistiu-se em Ponte de Sôr a um bom jogo de futebol. A Briosa com a sua equipa completa é outra coisa e em Ponte de Sôr houve bom comportamento, muita garra, determinação e apesar de estarem reduzidos a 10 elementos desde a 1.ª parte, lutaram muito e mesmo quando estiveram a perder cerca dos 65m, souberam dar a volta, empatar o jogo num grande golo de Afonso Grego na transformação dum livre e quase que venciam a partida mesmo ao terminar do encontro por Fábio Matias. Campeonato Distrital de Juvenis 1.ª Divisão Torres Novas, 1-Académica, 3 Campo: Anexo Estádio Dr. Alves Vieira. Alinharam pela Académica: Vítor Ferreira, Pedro Mendes, João Pires, Tiago Melro (cap), João Soares, Zé Miguel, Rafael Lima, Fábio Pires, Bernardo Silva, Rui Alagoa e Ricardo Peralta. Jogaram ainda: Filipe Madeira, Guilherme e Kevin. Treinadores: Rui Canavarro e Henrique Balau. Golos: João Soares, Bernardo Silva e Fábio Pires. Os Juvenis terminaram a 1.ª Fase deste Campeonato e classificaramse em 2º lugar, indo disputar a fase de apuramento de campeão. Venceram categoricamente, com uma excelente exibição, possivelmente a melhor da época. Quase todos os

seus elementos estiveram em grande plano, mas permitam-nos salientar a grande exibição de Fábio Pires, bem secundado por Rafael Lima e João Soares. Resultados do último fim-desemana: Nacional de Juniores – Eléctrico Ponte de Sôr, 1-Académica, 1. Nacional de Iniciados A – Académica, 1-Marinhense, 2. Distrital de Iniciados B – Moçarriense, 1-Académica, 5. 1.ª Divisão Juvenis A – Torres Novas, 1-Académica, 3. 2.ª Divisão Juvenis B – Pontével, 2-Académica, 1. Particular Infantis A – Alcanena, 2-Académica, 3. Particular Infantis C – Académica, 2-Amiense, 3. Distrital de Escolas Sub-11 A – Salvaterrense, 6-Académica, 0. Distrital de Escolas Sub-11 B – Académica, 11-U. Santarém, 0. Particular Escolas Sub-10 C – Alcanena, 0-Académica, 1. Particular Escolas Sub-10 D – Goleganense, 4-Académica, 2. Particular Escolas Sub-10 D1 – Fazendense, 4-Académica, 2. Encontro A.F.S. Escolinhas A – Académica, 16-Ouriquense, 0; Académica, 7-Abitureiras, 0; Académica A, 9-Académica B, 0; e Abitureiras, 1-Académica, 9. Encontro A.F.S. Escolinhas B – Ouriquense, 7-Académica, 1; Académica, 1-Abitureiras, 6; e Académica, 5-Ouriquense, 2. Encontro A.F.S. Escolinhas C e D – Académica C, 4-Académica, D, 2. Jogos para o próximo fim-desemana: Escolinhas – Amanhã, sábado, dia 23, às 11 horas, treinos, na Escola Superior Agrária. Imfantis A – Amanhã, sábado, dia 23, às 9.30 horas, Académica-CADE B, na Escola Superior Agrária. Infantis B – Amanhã, sábado, dia 23, às 10.30 horas, Torres Novas-Académica, em Torres Novas. Infantis C – Amanhã, sába-

do, dia 23, às 10.30 horas, Académica-Rio Maior A, na Escola Superior Agrária. Infantis D – Amanhã, sábado, dia 23, às 17.30 horas, Cartaxo A-Académica, em Pratas Cartaxo. Escolas Sub-11 A – Amanhã, sábado, dia 23, às 11 horas, U. Tomar B-Académica, em Tomar. Escolas Sub-11 B – Amanhã, sábado, dia 23, às 11 horas, Académica-Porto Alto A, na Póvoa de Santarém. Escolas Sub-10 A – Amanhã, sábado, dia 23, às 9.30 horas, Moçarriense-Académica, na Moçarria. Escolas Sub-10 B – Amanhã, sábado, dia 23, às 11 horas, Académica-Footkart, na Escola Superior Agrária. Escolas Sub-10 D – Amanhã, sábado, dia 23, às 11 horas, Samora Correia-Académica, Samora Correia. Encontro A.F.S. Escolinhas A – Amanhã, sábado, dia 23, (a definir hora), Fazendense-Académica, em Fazendas de Almeirim. Encontro A.F.S. Escolinhas B – Amanhã, sábado, dia 23, às 11 horas, Rio Maior-Académica, no Estádio Rio Maior. Particular Escolinhas C – Amanhã, sábado, dia 23, às 11 horas, A. Pernes-Académica, em Pernes. Juniores – Amanhã, sábado, dia 23, às 15 horas, AcadémicaTorreense, na Escola Superior Agrária. Veteranos – Amanhã, sábado, dia 23, às 18 horas, Ex-UDSEncarnação, na Escola Superior Agrária. Iniciados A – Domingo, dia 24, às 11 horas, Fátima-Académica em Fátima. Iniciados B – Domingo, dia 24, às 10.30 horas, MarinhaisAcadémica, em Marinhais. Juvenis B – Domingo, dia 24, às 10.30 horas, Académica-U. Santarém, na Escola Superior Agrária. AAS

Taborda. Adjunto: António Aranha. Massagista: Francisco Pires. Delegado: Fernando Lopes. Próximo jogo, domingo, dia 24, no Entroncamento, às 15 horas, contra o Atalaiense.

Andebol está de regresso Depois da interrupção, devido às férias de Natal, retoma-se o Campeonato Nacio-

nal da 2.ª Divisão, com os Caixeiros a receberem o Sismaria, de Leira, amanhã, sábado, dia 23, às 17 horas, na Nave Municipal de Santarém. Igualmente é retomado o Campeonato Nacional da 2.ª Divisão de Juniores, com os Caixeiros a receberem o Almada, domingo dia 24, às 12h00, na Nave Municipal de Santarém.

António Melão vence eleições na Académica A Associação Académica de Santarém foi a votos na passada sexta-feira, com duas listas lideradas por Vitor Farinha e António Melão. Numa eleição onde votaram 144 sócios, de um universo de 1.380, António Melão foi eleito por apenas dois votos (73 contra 71 de Vitor Farinha). Acompanham António Melão na direcção Nuno Branco (vice-presidente), o tesoureiro Pedro Bastos, Luís Marques e Pedro Madeira (vogais), Bruno Morais e Nuno Colaço (vogais) e os suplentes João Vargas e Luís Jorge. Carlos Noronha foi eleito presidente da Assembleia Geral, orgão que inclui ainda os nomes de Helena Valente e Sérgio Marecos. Ao Conselho Fiscal presidirá Afonso Severo, acompanhado nesse órgão por Júlio Cruz e Luís Matos. A tomada de posse será no dia 12 de Fevereiro, às 20h30, na sede do clube.

Judo da Casa do Benfica de Santarém

Juniores pontuam no ranking Nacional

Santarém Basket Clube Fase Final Sub 18 M Nave de Santarém Na sexta-feira, dia 15, a formação do Santarém Basket Clube (SBC) efectuou o primeiro jogo da fase final contra a equipa do Tramagal. O SBC efectuou um bom jogo tendo vencido por 57-51. No sábado, dia 16, a equipa defrontou e venceu a formação da Chamusca por 72-50. No Domingo, dia 17, foi disputado o jogo entre o SBC e o CDTN para encontrar o vencedor desta fase final. O jogo

foi empolgante, emotivo e muito bem disputado. O SBC perdeu a partida por 57-59. Fase Final Sub 16 F - Palácio Desportos Torres Novas Na sexta-feira, dia 15, o SBC efectuou o primeiro jogo da fase final contra a equipa do Eléctrico. As atletas efectuaram uma boa partida, mas perderam o jogo no quarto período. O resultado final foi de 67-51. No sábado, dia 16, a equipa defrontou a Zona Alta, tendo perdido por 56-50.

No Domingo, dia 17, foi disputado o jogo entre o SBC e o Abrantes. As atletas exibiram-se a bom nível e venceram o jogo por 73-56. No sábado, dia 16, a formação das Seniores F efectuou mais um jogo a contar para o CN da primeira Divisão. Desta feita jogaram fora contra a equipa do Lousada. O resultado final foi de 71-55. A equipa das Sub 14 F está a disputar um Torneio Nacional conjuntamente com mais cinco equipas. No se-

gundo jogo, o SBC conseguiu mais uma vitória, desta vez fora de casa, contra a equipa de Pombal. O resultado foi de 40-56. A equipa dos Sub 16 M este fim de semana jogou em casa contra o Abrantes tendo vencido a partida por 95-48. No domingo, dia 17, a equipa das Sub 19 F deslocou-se até aos Amiais para defrontar a equipa local, tendo vencido o jogo por 38-59.

No passado dia 16 de Janeiro, os judocas seniores da Casa do Benfica em Santarém participaram no Torneio Memorial António Matias que se realizou em Colares, Sintra. Na categoria de -55Kg, Bernardo Prata classificou-se em 7º lugar, em 73Kg Vasco Veloso classificou-se na 11º posição (entre 28 atletas) e na categoria de -66kg participou o atleta João Baptista. Também na categoria de -66Kg, Paulo Brandão teve um excelente prestação, com duas derrotas e quatro vitórias, classificando-se na 5ª posição entre 25 atletas. Esta foi mais uma prova pontuável para o ranking nacional, que determina o apuramento para o próximo campeonato Nacional de Juniores. Os atletas foram acompanhados pelo treinador Pedro Vargas e pelo monitor Joaquim Nogueira.


24

desporto

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

Taça Fundação Inatel

Almoster já é rei dos marcadores nesta 2.ª fase A segunda jornada da 2.ª fase da Taça Fundação Inatel ficou marcada por algumas goleadas que tiveram como protagonistas – mais uma vez – o Almoster e a Azambujeira, isto no Grupo B. As ‘vítimas’, ambas a jogar em casa, foram, respectivamente, o Alvitejo e o Arrouquelas. Já no Grupo A, o Sentieiras procura entrar para a lista das equipas mais realizadoras do campeoanto e a vitória na Amoreira por 4-0 muito con-

tribuiu para isso. Para já lidera isolada com seis pontos, seguida à distância de dois pontos pelo Seiça. No Grupo C, destaque para o empate (1-1) da Parreira no reduto do Benfica e a natural vitória do Paço dos Negros, em casa, perante o Vale Paraíso (30), resultado que o coloca na liderança isolada com um pleno de vitórias em dois jogos realizados. Finalmente, no Grupo D desta Série 1, o destaque vai

para o Rebocho que averbou uma importante vitória no terreno do Erra (2-3), catapultando-o para a liderança do Grupo com seis pontos. Na Série 2, apenas três equipas, em cinco grupos, conseguiram, à 2.ª jornada, o pleno de vitórias liderando, isoladas, os respectivos grupos. Vale de Cavalos no Grupo B, Zebrinho no D e Fazendas das Figueiras no Grupo E estão, até ao momento, a fazer um campeonato sem mácula.

União Desportiva de Santarém Resultados do último fimde-semana: Campeonato Distrital de SUB-11 – A.A.Santarém, 11UDS, 0 UDS: Carlos Francisco, André Madeira, João Oliveira, Pedro Godinho, Diogo Silva, Miguel Madeira, Carlos Oliveira, Francisco Silva e Samuel Menino. Próxima jornada: Amanhã, sábado, dia 23, às 11 horas, UDS-Núcleo Sp. Rio Maior, no campo Chã das Padeiras. Campeonato Distrital de Infantis Próxima jornada: Amanhã, sábado, dia 23, às 9.30 horas,

UDS-S.L. Cartaxo, no campo Chã das Padeiras. Campeonato Distrital 2ª Divisão de Juvenis UDS, 0-Benavente, 0 UDS: Vasco Gomes, Daniel Ferrão, Eduardo Machado, Rafael Duarte (cap.), Ricardo Lopes, Bruno Carreira, Tomás Rosa, Pedro Matos, Inácio Martins, Daniel Frade e Bruno Santos. Suplentes utilizados: Fábio Santos, João Moura, Duarte Duque, Ricardo Lopes e Rafael Vitorino. Próxima jornada: Domingo, dia 24, às 10.30 horas, A.A.

Santarém-UDS, na Escola Superior Agrária. Campeonato Distrital 2ª Divisão de Juniores Próxima Jornada: Amanhã, sábado, dia 23, às 15 horas, U. Tomar-UDS, em Tomar. Campeonato Distrital Iniciados – UDS, 0-Benavente, 13 UDS: Tiago Graça, Jorge Mendes, João Monsanto, João Matos, Afonso Braz, Rui Oliveira, Filipe Nunes, Ruben Ferreira, Carlos Serralheiro, Pedro Coelho e Ricardo Mendes. Suplentes utilizados: Paulo Oliveira; José Silva; Bruce Pedroso. UDS

Série 1

Grupo D

Grupo A

Arreciadas, 1 Envendos 1 Amoreira, 0

Alvega, 2 Seiça, 2 Sentieiras, 4

JVEDG P 1.º Sentieiras 2.º Seiça 3.º Rio Moinhos 4.º Alvega 5.º Arreciadas 6.º Amoreira 7.º Envendos

2 2 1 2 2 1 2

2 1 1 1 0 0 0

0 1 0 0 1 0 0

0 0 0 1 1 1 2

7-0 3-2 2-0 2-3 2-3 0-4 1-5

6 4 3 3 1 0 0

Próxima jornada: – SeiçaAmoreira, Alvega-Envendos e Rio de Moinhos-Arreciadas. Folga: Sentieiras.

Grupo B

Alvitejo, 0 Almoster, 8 Arrouquelas, 0 Azambujeira, 6 S. Domingos, 2 Batalha, 1 1.º Almoster 2.º Azambujeira 3.º S. Domingos 4.º Arrouquelas 5.º Vilanovense 6.º Batalha 7.º Alvitejo

2 2 1 2 1 2 2

2 2 1 1 0 0 0

0 0 0 0 0 0 0

0 11-1 6 0 7-0 6 0 2-1 3 1 2-7 3 1 1-3 0 2 2-4 0 2 0-9 0

Próxima jornada: – Azambujeira-S. Domingos, AlmosterArrouquelas e Vilanovense-Alvitejo. Folga: Batalha.

Grupo C

B. Ribatejo, 1 Parreira, 1 Paço dos Negros, 3 - V. Paraíso, 0 Raposa, 2 Vale Pinta, 0

JVEDG P 1.º Paço Negros 2.º Parreira 3.º Raposa 4.º B. Ribatejo 5.º Vale Paraíso 6.º Valada 7.º Vale da Pinta

2 2 1 2 2 1 2

2 1 1 0 0 0 0

0 1 0 2 1 0 0

0 0 0 0 1 1 2

5-0 4-2 2-0 2-2 1-4 1-3 0-4

6 4 3 2 1 0 0

Próxima jornada: – Vale Paraíso-Raposa, Parreira-Paço dos Negros, e Valada-Benfica do Ribatejo. Folga: Vale da Pinta.

outra partida opõe o Santa Cita com a Académica. Os vencedores destes jogos disputam na final o título de campeão regional. Os juniores cumpriram o último jogo do campeonato onde ganharam por 5-4 tendo terminado na 6ª posição, muito aquém do objectivo que era também a participação no nacional, onde os 4 primeiros estariam automaticamente apurados. Os resultados da semana foram os seguintes: Juniores – HC Tigres, 4HCS, 5.

Infantis – HCS, 10-Lagonense, 0. Juvenis – HCS, 5-Stella Maris, 3; e HCS, 1-J. Ouriense, 8. Iniciados – HCS, 1-Santa Cita, 2 Iniciados – Vigor, 8-HCS, 5. Benjamins – UFE, 6-HCS, 2. Os próximos jogos do HCS são os seguintes: Infantis – Amanhã, sábado, dia 23, às 11 horas, HC Turquel-HCS. Escolares – Domingo, dia 24, às 15 horas, Corujas-HCS. Iniciados – Domingo, dia 24, às 11 horas, Corujas-HCS.

FUTEBOL DE VETERANOS

Ex-U.D.S., 3 Bombarralense, 0 Jogo na Escola Superior Agrária, sob a arbitragem de Vítor Crespo, auxiliado por Helder Verdugo e F. Santos, as equipas alinharam: Ex-U.D.S. – Miguel Dante, Pedro Natas, Mário Luís, Paulinho, Abílio, Nabais, Filipe, Leonel Madruga, Zé Luís, Vítor Monteiro e Luís Melro. Jogaram ainda: Pedro, Fernando Santos, A. Madeira, Zé Zé e Bonifácio. Treinador: Júlio Galveias. Bombarralense – Manuel Zé, Tiago, Beto, João, P. Costa, Car-

los, Pisco, Nelson, Betinho, Ricardo e Cecílio. Jogaram ainda: Zé Barra, José Carlos, Esteves, César, João Carlos e Luís Filipe. Treinador – Esteve (Betinho). Resultado ao intervalo: 1-0. Marcadores: Pedro Natas (25’), Zé Zé (60’) e Bonifácio (79’). O Bombarralense entrou determinado com intenção de procurar adiantar-se no marcador, o que não veio a acontecer, ora por ineficácia dos dianteiros, ora por o guarda-redes Miguel

se apresentar ao melhor nível. Aos 25 minutos, Pedro Natas iniciou e concluiu a jogada (bem desenhada) do primeiro golo escalabitano. Na segunda parte, apesar das várias alterações nas duas equipas, o jogo continuou em jeito de parada e resposta, com ocasiões de golo divididas por ambas as balizas. Coube aos da casa, com um futebol mais apoiado, aumentar a vantagem, aos 60 minutos, numa descida rápida de Bo-

2 2 2 1 2 2 1

2 1 1 0 0 0 0

0 1 0 1 1 1 0

0 0 1 0 1 1 1

6-2 2-1 3-3 1-1 1-2 1-4 0-1

6 4 3 1 1 1 0

Próxima jornada: – RebochoLavre, Santa Justa-Erra e Carapuções-Azervadinha. Folga: Santanense.

L. Carvalhal, 0 C. Revelhos, 2 Carregueira, 0

J V E D G P 2 2 1 2 2 1 2

1 1 1 1 1 0 0

1 1 0 0 0 0 0

0 0 0 1 1 1 2

5-4 7-3 4-0 1-4 3-6 2-3 1-3

4 4 3 3 3 0 0

Próxima jornada: – Casais Revelhos-Olival, Lobos do Carvalhal-Carvoeiro e Tancos-Sabacheira. Folga: Carregueira.

Grupo B

Alcanhões S. Facundo (* ) Vale das Mós, 3 Ulme, 2 Vale de Cavalos, 2-Á. Travessa, 1 (*) Há hora do fecho desta edição, este jogo aguardava a chegada do relatório ao Inatel

JVEDG P 1.º V. Cavalos 2.º Vale das Mós 3.º Ulme 4.º Á. Travessa 5.º S. Facundo 6.º Alcanhões

2 2 2 2 1 1

2 1 1 0 0 0

0 1 0 1 0 0

0 0 1 1 1 1

5-1 6-5 4-4 4-5 1-2 0-3

Marmeleira, 1 Alcobertas, 2

JVEDG P 1.º Marmeleira 2.º Alencalense 3.º Alcobertas 4.º Assentis 5.º Lapa 6.º Ereira

2 1 1 1 2 1

1 1 1 0 0 0

1 0 0 1 0 0

0 0 0 0 2 1

2-1 2-0 2-1 1-1 0-3 1-2

4 3 3 1 0 0

Próxima jornada: – Alencalense-Ereira e Assentis-Lapa. Folgam: Alcobertas e Marmeleira.

Grupo D

Grupo A

1.º C. Revelhos 2.º Sabacheira 3.º Olival 4.º Carregueira 5.º L. Carvalhal 6.º Tancos 7.º Carvoeiro

Grupo C

Zebrinho, 1 Samora Correia, 0 Granho, 2 Fajarda, 1 M. e Murta, 1 F. Salvaterra, 0

Série 2

Sabacheira, 4 Carvoeiro, 1 Olival, 4

Lapa, 0 Ereira, 1

6 4 3 1 0 0

Próxima jornada: – Água Travessa-Alcanhões, Ulme-Vale de Cavalos e S. Facundo-Vale das Mós.

J V EDG P 1.º Zebrinho 2.º Vale da Pedra 3.º M. e Murta 4.º F. Salvaterra 5.º Granho 6.º Fajarda 7.º S. Correia

2 1 1 2 2 2 2

2 1 1 1 1 0 0

0 0 0 0 0 0 0

0 0 0 1 1 2 2

3-0 2-0 1-0 1-1 2-2 1-4 0-3

6 3 3 3 3 0 0

Próxima jornada: – FajardaMarianos e Murta, Samora Correia-Granho e Vale da Pedra-Zebrinho. Folga: Foros de Salvaterra.

Grupo E

F. Figueiras, 4 F. Lagoiços, 0 Valverde, 1

Volta do Vale, 0 Malhada Alta, 1 C. de Lavre, 2

JVEDG P 1.º F. Figueiras 2.º M. Pegos 3.º F. Lagoiços 4.º C. Lavre 5.º Malhada Alta 6.º Valverde 7.º Volta do Vale

2 1 2 2 2 1 2

2 1 1 1 1 0 0

0 0 0 0 0 0 0

0 0 1 1 1 1 2

6-0 3-0 1-1 2-2 1-2 1-2 0-7

6 3 3 3 3 0 0

Próxima jornada: – Malhada Alta-Valverde, Volta do ValeForos de Lagoiços, Montinho dos Pegos-Fazendas Figueiras. Folga: Cortiçadas de Lavre.

Taça Scalabis em Tiro ao Alvo

Infantis estão no Nacional lharam o objectivo de irem ao nacional perdendo com o Santa Cita quando tinham que ganhar. Demasiado nervosos não conseguiram concretizar as oportunidades que tiveram vindo a perder nos últimos minutos da partida. Os infantis ganharam por 100 ao Lagonense tendo conquistado, por mérito próprio, a presença no nacional e irão disputar em Tomar, no dia 23 de Janeiro, o título de campeão regional onde terão o primeiro jogo com o HC de Turquel. A

Santa justa, 1 Rebocho, 3 Santanense, 1

JVEDG P 1.º Rebocho 2.º Santa Justa 3.º Erra 4.º Lavre 5.º Santanense 6.º Azervadinha 7.º Carapuções

JVEDG P

HÓQUEI CLUBE DE SANTARÉM

Os infantis foram a única equipa que se apurou para o nacional onde tinham a tarefa mais fácil das outras duas equipas de Santarém: os juvenis e os iniciados. Os juvenis depois de ganharem o 1º jogo da final-four acusaram em demasia a responsabilidade e efectuaram na final uma exibição abaixo do nível que tinham apresentado nos últimos jogos, perdendo por 8-1 com o Ourém e desta goraram o objectivo que era a participação no nacional. Os iniciados também fa-

Azervadinha, 1 Erra, 2 Lavre, 1

nifácio que desmarca Zé Zé para o 2-0. Os visitantes não baixaram o ritmo, mas tiveram pela frente uma bem estruturada defesa contrária que nunca lhes deu grandes veleidades. Ao minuto 79, Madeira tira um defesa do caminho e centra para Bonifácio fechar o marcador num 3-0 final. Próximo jogo amanhã, dia 23, às 16h30, na Escola Superior Agrária. Augusto Gonçalves

A Casa do Benfica de Santarém participou dia 17, em Azoia de Baixo, com a sua equipa de Tiro ao Alvo, na 1ª Prova da Taça Scalabis 2010 - Inatel, tendo obtido o 1º lugar em equipas e, em individual, os três lugares do pódio com A.Martinho (1.º), J.Coelho (2.º) e Nuno Gomes (3.º). As restantes equipas foram a ACRAH - Azoia de Baixo (2.º); ACR P. Negros (3.º); e a estreante CCFC Portela (4.º). Depois da competição, os participantes confraternizaram num almoço convívio.

Torneio de Chinquilho na Sociedade Recreativa Operária de Santarém Resultados:

Alcanhões, 10 U. Veteranos, 2 A. Caneiras, 9-SRO Santarém, 9 Azoia Baixo, 0-D. Fernando, 10 Jardim Cima A, 6-V. Santarém, 10 Almoster,10 Jardim C. B, 7 Frade Cima, 10-Póvoa Isenta, 6 Vale Estacas, 4 - Abitureiras, 10 Abitureiras, 4 - Póvoa Isenta, 10 Moçarria, 8 Frade Cima, 10 V. Santarém, 6 Almoster, 10 D. Fernando, 4-Jardim Cima A, 10 Vale Estacas, 9 Alcanhões, 9 SRO Santarém, 10-Azoia Baixo, 0 Póvoa Isenta, 10-Azoia Baixo, 0

J V E D P 1.º Almoster 2.º Frade Cima 3.º Abitureiras 4.º Vale Santarém 5.ºAlcanhões 6.º Vale Estacas 7.º Jardim Cima A 8.º Jardim Cima B 9.º SRO Santarém 10.º Frade Baixo 11.º Moçarria 12. Póvoa da Isenta 13.º Amigos Caneiras 14.º D. Fernando 15.º Azoia de Baixo 16.º União Veteranos

7 7 7 7 6 7 6 5 6 6 6 5 5 6 6 5

7 5 4 4 4 3 4 4 3 2 2 2 1 1 0 0

0 0 0 0 1 1 0 0 1 0 0 0 1 0 0 0

0 2 3 3 1 3 2 1 2 4 4 3 3 5 6 5

21 17 15 15 15 14 14 13 13 10 10 9 8 8 6 5

Próximos jogos: Hoje, dia 22 de Janeiro, às 21 horas – A. Caneiras-Abitureiras; Jardim Cima A-Vale de Estacas; AlmosterU. Veteranos; Frade Baixo-SRO Santarém; Frade Cima-D. Fernando; Póvoa Isenta-Vale Santarém; e Moçarria-Jardim Cima B. Quarta-feira, dia 27 de Janeiro, às 21 horas – AbitureirasJardim Cima B; D. Fernando-Moçarria; Vale de Santarém-Póvoa da Isenta; SRO Santarém-Frade Cima; U. Veteranos-Frade Baixo; Vale Estacas-Almoster; e Alcanhões-Jardim Cima A.


passatempo

Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

8

VERTICAIS – 1 - Remo de haste curta e com pá larga. Vacina (Infant.). 2 - Exército. Cobrem de iodo. 3 - Levante. União, casamento. 4 - Universo (Pref.). Nome da letra “V”. Grito de dor. 5 - Relativo à América. 6 - Sódio (s.q.). Tempero. para este lugar. 7 - Que sugere. 8 - Ombro (Pref.). 501 (Num. Rom.). Designa alternativa. 9 - Naquele lugar. Vagem seca de qualquer leguminosa. 10 - Respeita, venera. Brinquedo de criança (PI.). 11 - Atacar com gases venenosos. Adicione.

8 4

9

Neto Viana Rodrigues, Luísa Rodrigues Catrola, José Joaquim Martins Romão e José Manuel da Cruz Moreira. Em 28, Susana Paula Bernardes Fonseca, Hermínia Madeira Martinho, Maria das Neves Figueiredo Fragoso, Maria Natércia Latoeiro Gante Trincão, Perpétua Augusta Quintino Berardo, Ivone das Neves Ataíde Gouveia, Rosa Maria Duarte Martins, António Xavier Ferreira, João Gomes Costa, Ramiro Ferreira Líbano Monteiro, Miguel Saraiva, Armando Pereira Aranha e Pedro Miguel Parreira Esperto.

SOLUÇÕES

6

2

9

4

1

6

3

5

8

9

5 3 2 7 4

3 5 4 8 1

7 2 3 9 6

5

3

2

9

1

8

8

1

9

5

6

2

3

7

1 5 9 6 7 4 2

9 2 6 3 4 7 8 1

No restaurante: - Senhor empregado, traga-me uma dúzia de erros ortográficos, por favor! - Desculpe, mas isto é um restaurante, não temos disso! - Ah não?! Mas olhe que a ementa está cheia deles!

4

FAZEM ANOS: Em 22, Maria Luísa Ludovino Martinho, Maria Teresa Baptista Lino Caetano, Ana Rita Rodrigues dos Santos e António Luís Cirne d’Abreu Pacheco. Em 23, Luísa Ferreira Seco Cruz Ferreira, Henriqueta Pinho Correia de Lemos, Maria Emília da Cruz Moreira, Manuel David d’Almeida Noronha Azevedo, Álvaro Vasco Arnault

As anedotas do Barbosa

5

1

Pombeiro e Bruno Neto de Oliveira Tavares. Em 24, Alcindo Rodrigues Barrera. Em 25, Laura da Assunção Cordeiro Coelho Constâncio, Ana Sofia Pereira da Silva de Noronha Demony, Maria Rostand da Paz de Sousa, Maria Margarida Guadalupe Paiva Magalhães Vasconcelos Benites, Carlos Manuel d’Oliveira Feijão Monteiro, Jorge António Nunes e António José Carvalho da Conceição. Em 26, Maria de Lurdes Pereira de Matos, Maria Augusta Vasconcelos Cativo, Belmira Chora e Agostinho Machado da Costa. Em 27, Maria das Graças

3

– Com verdade e com mentira casou a velha sua filha. – Com vilão de Behétria, não te tomes à porfia. – Com você, sr. diabo, antes de bem que de mal. in: Rifoneiro Português P. Chaves

3

Preencha as casas vazias, com algarismos de 1 a 9, sem repetições em nenhuma linha ou quadrado.

8

a missa. – Com um tolo, não se mata outro. – Com uma cautela, outra se quebra. – Com uma sardinha comprar uma truta. – Com vento se limpa o trigo e os vícios com o castigo.

9

SUDOKU

Adágios do Povo – Com teu vizinho casará teu filho e beberá teu viBertino Coelho nho. – Com toMartins dos faz pasto, com teu amigo quatro. – Com tolos, nem para

2

5

8

11

9

8

7

3

1

6

10

6

5

2

9

3

1

8

9

7

1

1

9 8

7

7

6

5

6

4

5

4

5

7

4

4

8

3

4

25 5

9 2

7

2

3

4

1

6

11

4

10

1

9

5

8

9

7

7

6

6

5

8

4

6

5

3

4

2

2

9

1

1

HORIZONTAIS – 1 - Platina (s.q.). Fatiga. Prata (s.q.). 2- Arara (Bras.). Funesto. Fedor. 3 - Corte. Colarinhos. 4 - Pôr a pé. Pôr em circulação. 5 Visitava. Contracção da preposição em com o pronome demonstrativo isso. Duas vogais. 6 - Categoria (Abrev.). 7 - Inutilizar. 8 - Conjunto dos microspóros produzidos pelas flores, das plantas angiospérmicas e que é o agente masculino da fecundação. Activos. 9 - Viagem. Que não tem medula ou miolo. Repetição. 10 - Excrementos. Escavam. 11 - Gosteis muito. Proximamente.

3

CRUZADAS

CORREIO DO RIBATEJO

5

Virgem – Carta Dominante: Cavaleiro de Ouros, que significa Pessoa Útil, Maturidade. Amor: Bom momento para iniciar um relacionamento ou dar à sua relação uma nova intensidade. Saúde: Cuidado com as vias respiratórias, um resfriado ligeiro pode tornar-se algo muito mais grave. Dinheiro: Pequenas perdas financeiras com as quais não se deve preocupar, ninguém é perfeito! A perspicácia e o seu génio activo vão trazerlhe bons frutos esta semana. Número da Sorte: 76. Números da Semana: 1, 5, 19, 25, 40, 47. Dia mais favorável: domingo.

Carneiro – Carta Dominante: 9 de Ouros, que significa Prudência. Amor: Não descarregue nas pessoas de quem mais gosta a sua má disposição. Vai sentir-se mais à vontade para exprimir os seus sentimentos, mas não abuse. Saúde: Prováveis enxaquecas. Não faça demasiados esforços. Dinheiro: Os investimentos estão favorecidos. Número da Sorte: 73. Números da Semana: 8, 11, 22, 29, 32, 34. Dia mais favorável: sábado. Touro – Carta Dominante: Valete de Copas, que significa Lealdade, Reflexão. Amor: Poderá surgir um mal

entendido, mas com calma tudo se resolve. Saúde: Este será um período de paz a nível físico, aproveite para descansar. Dinheiro: Momento pouco favorável para grandes investimentos. Número da Sorte: 47. Números da Semana: 5, 14, 21, 37, 43, 65. Dia mais favorável: terça-feira.

Gémeos – Carta Dominante: 5 de Copas, que significa Derrota. Amor: Cuidado com os falsos amigos,

para que não sofra nenhuma desilusão inesperada. Poderá sofrer uma grande decepção. Saúde: As preocupações vão provocar-lhe dores de cabeça e mal-estar geral. Não se deixe vencer pelo pessimismo. Dinheiro: É importante controlar os gastos e prevenir-se contra a influência de colegas no seu local de trabalho. Número da Sorte: 41. Números da Semana: 11, 17, 22, 40, 43, 49. Dia mais favorável: quinta-feira.

Caranguejo – Carta Dominante: 9 de Copas, que significa Vitória. Amor: Um mal entendido, pode

levar a uma separação inesperada. Cuidado, cuide do seu amor. Saúde: Tendência para dores nas pernas. Evite passar em pé tantas horas seguidas. Dinheiro: Pode agora comprar aquele objecto de que tanto gosta. Presenteie-se a si próprio! Número da Sorte: 45. Números da Semana: 14, 21, 30, 33, 38, 45. Dia mais favorável: quartafeira.

Leão – Carta Dominante: A Morte, que significa Renovação. Amor: A paixão está no ar, prepare-se pois o Cupido pode andar atrás de si. Vai estar bastante prudente em todos os seus actos, mostrando uma verdadeira confiança em si próprio e na sua inteligência. Saúde: Uma nova fase da sua vida vai surgir. Dinheiro: Tenha cuidado com as decisões a longo prazo que toma no seu campo financeiro. Número da Sorte: 13. Números da Semana: 2, 11, 23, 30, 35, 39. Dia mais favorável: quarta-feira.

Balança – Carta Dominante: 9 de Paus, que significa Força na Adversidade. Amor: Siga as indicações do seu coração. Dê uma oportunidade ao amor e seja feliz. Saúde: Usufrua dos benefícios da medicina natural para o bem da sua saúde. Dinheiro: Seja mais organizado no seu trabalho. A resolução de um problema durante esta fase vai ter um resultado bastante satisfatório. Número da Sorte: 31. Números da Semana: 5, 6, 10, 28, 32, 39. Dia mais favorável: terça-feira. Escorpião – Carta Dominante: 8 de Copas, que significa Concretização, Felicidade. Amor: Deve ter

cuidado pois a sua necessidade de sedução leva-o às vezes a sentir a tentação da infidelidade. Saúde: Problemas de estômago e dificuldades digestivas chamarão a sua atenção. Dinheiro: É importante que esteja atento para que não o apanhem desprevenido no local de trabalho. Número da Sorte: 44. Números da Semana: 7, 9, 10, 22, 33, 44. Dia mais favorável: sexta-feira.

Sagitário – Carta Dominante: Valete de Ouros, que significa Reflexão, Novidades. Amor: Estes próximos dias são muito importantes para si, aproveite-os. O retorno de um velho amigo vai trazer novas expectativas para a sua vida. Saúde: Vá ao ginásio com os amigos. Dinheiro: A sorte está do seu lado, é uma boa altura para aventuras. Número da Sorte: 75. Números da Semana: 4, 8, 25, 30, 47, 49. Dia mais favorável: quarta-feira. Capricórnio – Carta Dominante: O Sol, que significa Glória, Honra. Amor: Período propício à

harmonia e ao sentido de união com o seu par. Saúde: Tenha muita atenção à auto-medicação. Não tome nada sem prescrição médica. Dinheiro: Momento marcado pela expansão profissional. Agarre as oportunidades. O equilíbrio e a racionalidade são esta semana as palavras-chaves do seu temperamento. Número da Sorte: 19. Números da Semana: 1, 4, 6, 9, 15, 20. Dia mais favorável: segunda-feira.

Aquário – Carta Dominante: o Louco, que significa Excentricidade. Amor: Andará durante esta sema-

na muito pouco generoso, pessoas que lhe são íntimas vão estranhar esse seu comportamento. O egoísmo é um aspecto da sua personalidade que deveria tentar eliminar. Saúde: Procure com maior frequência o seu dentista. Dinheiro: Pense bem antes de gastar grande parte das suas economias. Número da Sorte: 22. Números da Semana: 8, 15, 19, 36, 38, 42. Dia mais favorável: sábado.

Peixes – Carta Dominante: 8 de Espadas, que significa Crueldade. Amor: Área sentimental favorecida.

Faça projectos para o futuro. Transbordará de bondade, quererá partilhar com aqueles que o rodeiam a sua felicidade e alegria. Saúde: Poderão ocorrer pequenos acidentes domésticos. Mantenha-se alerta de forma a evitá-los. Dinheiro: Não arrisque. Mantenha-se na sombra durante esta fase. Número da Sorte: 58. Números da Semana: 12, 15, 22, 29, 35, 36. Dia mais favorável: terça-feira.


26

tauromaquia

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

Coordenação de

Ludgero Mendes

Palha Blanco abre portas pelo Carnaval A empresa “ Ta u r o l e v e , Lda”, de Ricardo Levesinho, concessionária da carismática Praça de Toiros “Palha Blanco” em Vila Franca de Xira, acaba de tornar públicos os primeiros espectáculos para a próxima temporada. Cumprindo uma antiga tradição, as portas da velhinha praça de toiros irão abrir-se nos próximos dias 13, 14 e 16 de Fevereiro para acolher os espectáculos de Carnaval, anunciando-se a actuação da famosa troupe cómicotaurina e “ El Chino Torero e seus Anõesinhos Forcados”, para além do sempre desejado regresso dos concursos de máscaras. Os aficionados mais jovens delirarão com as acrobacias destes categorizados toureiros e, claro, sempre haverá a oportunidade de apreciar alguns jovens que sonham com a oportunidade de enfrentar uma rês brava. Entretanto, a empresa anuncia a realização de um festival taurino de carácter beneficente para o próximo dia 28 de Fevereiro, sem, contudo, destapar o véu quanto ao respectivo cartel. Todavia, segundo consta, trata-de de um festival susceptível de gerar alguma polémica... Porquê? Bom, por enquanto nada se sabe. Tratar-se-á de uma estratégia publicitária para incentivar a presença de público na castiça praça vila-franquense? Não se nos afigura tal intenção, posto que o empresário Ricardo Levesinho tem mantido uma conduta séria e muito correcta, pelo que não deverá ser este o móbil da celeuma. Assim, a controvérsia só poderá decorrer da composição do cartel ou da instituição a favor de quem reverterá o lucro resultante do espectáculo. Melhor do que especular, será aguardarmos para ver, ou melhor, para saber!

Cartel da Benedita já é conhecido

Júlio Robles evocado por amigos e admiradores No passado dia 14 de Janeiro, um grupo de aficionados, amigos, familiares e admiradores do malogrado diestro espanhol Júlio Robles, renderam-lhe expressiva homenagem, pela passagem do nono aniversário sobre a data do seu falecimento. Esta cerimónia de evocação da saudosa memória teve lugar, como habitualmente, nas imediação da praça de toiros “La Glorieta” em Salamanca, onde foi erigida uma estátua para perpetuar a homenagem a tão importante figura do toureio mundial, que a afición espanhola não esquece. Nesta oportunidade, o alcaide de Salamanca, Julián Lanzarote – na foto com a irmã de Robles - depôs uma coroa de flores na base do conjunto escultórico, após o que o capelão da Federação das “Peñas Taurinas”, Reverendo Estanislao Santamaria, partilhou com os presentes uma oração em memória do

saudoso toureiro, tendo-se prosseguido, em seguida, à

leitura de alguns excertos de textos sobre esta grande figu-

ra do toureio. Para culminar esta tão expressiva homenagem, a Banda Municipal de Salamanca interpretou um novo pasodoble dedicado a Júlio Robles, da autoria do maestro Manuel Rico Gómez, e intitulado “Compás de Verónicas”. Esta manifestação de saudade e de preito de homenagem por um dos toureiros mais prestigiados da década de oitenta do século passado ficou assinalada pela presença de muitos admiradores de Robles, mesmo sob inclmente chuva que assolou este local nesta hora, onde não faltaram toureiros Santiago Martín ‘El Viti’, Pedro Gutiérrez Moya ‘Niño de la Capea’, Juan Diego, Javier Valverde, Eduardo Gallo, Salvador Ruano e Álvaro de la Calle, e também alguns ganadeiros como os casos de José Ignacio Charro e Justo Hernández, para além, claro, do próprio “Niño de la Capea”.

Marcelo Mendes corta orelha em Atarfe Realizou-se no passado domingo, dia 17 de Janeiro, a segunda eliminatória do IV Certame de Rejoneio que decorre no Coliseu de Atarfe até ao dia 31 de Janeiro, data em que terá lugar a grande final, para a qual serão apurados os três cavaleiros mais votados nas diversas eliminatórias e o Grupo de Forcados com melhor desempenho. Nesta eliminatória o jovem cavaleiro português Marcelo Mendes - que deu volta com petição de orelha após a lide do seu primeiro oponente e cortou uma orelha no segundo - alternou com os rejoneadores espanhóis Luís Miguel Arranz (orelha e orelha) e José António Mancebo (duas orelhas e orelha). O júri para o efeito nomeado pela Empresa – constituído por Lola Enríquez (Presidente da Associação de Criadores de Cavalos de Raça

Pura), José Gómez Enríquez (artista local e dono da eguada Gran Ducado) e Francisco José Jiménez (cavaleiro e professor de doma vaquera) – atribuiu a seguinte pontuação final: José Mancebo - 47,5 pontos, Marcelo Mendes - 39 pontos, e Luis Arranz - 35,5 pontos. Deste modo, e tendo em conta a classificação da primeira eliminatória, Marcelo Mendes ocupa a segunda posição da geral, enquanto o jovem Rui Guerra, que actuou na primeira eliminatória já

está afastado da final. Neste espectáculo actuaram os Grupos de Forcados Amadores da Azambuja e de Cuba, ambos com boas prestações, sendo que os Amadores de Cuba não integram o concurso, uma vez que apenas os Grupos anunciados no cartel inicial são considerados para esse efeito. Pelos Amadores de Azambuja foram solistas Ivan Batista, que dobrou Ricardo Carvalho, que foi desfeiteado na sua tentativa, tendo sofrido uma

cornada com 15 centímetros, mas estando fora de perigo, David e André Miranda, enquanto pelos Amadores de Cuba foram à cara os forcados Nuno Rocha, Óscar Pita e Miguel Sabino. Lidaram-se novilhos de Miguel Prados e de “La Prusiana”, que saíram bem apresentados e deram jogo desigual, merecendo referência especial o novilho lidado em quinto lugar que deu volta no arraste. Entretanto, no próximo domingo, dia 24, terá lugar a última eliminatória do Certame, na qual actuará o jovem cavaleiro Francisco Palha, que alternará com os rejoneadores Juan Manuel Cordero e Rubén Marín, na lide de novilhos de Villamarta, os quais serão pegados pelos Grupos de Forcados Amadores do Ramo Grande (Açores) e da Chamusca (extra concurso).

Toiros de “Coimbra” em Céret A corrida de toiros da Benedita, promovida em parceria pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários locais e pela Tertúlia Tauromáquica da Benedita, já entrou no calendário taurino nacional, pelo que é com expectativa que sempre se aguarda o anúncio do respectivo cartel. E este ano a corrida terá lugar no próximo dia 9 de Maio, assentando o cartel num aliciante confronto de jovens marialvas, de quem muito se espera, o que é um acrescido factor de interessante. Em praça estarão os cavaleiros António Maria Brito Paes – que, após alguma especulação, continua a ser apoderado por Américo Manadas – Filipe Gonçalves e Marcos Tenório “Bastinhas”, estando as pegas confiadas aos Grupos de Forcados Amadores da Azambuja, aos “Académicos” de Elvas e aos Amadores de Tomar. Serão lidados e pegados toiros de Santo Estêvão.

A Associação de Aficionados de Céret, em França, concluiu já o processo de escolha das ganadarias que serão lidas na praça de toiros desta cidade francesa, na concretização de um peculiar sistema de organização taurina, que assenta na directa intervenção dos aficionados a quem a organização dos festejos concede a prerrogativa de escolherem as ganadarias que vão ser lidadas no ciclo ferial. Tal estratégia justifica-se melhor pelo facto de esta feira taurina ser essencialmente “torista”, ou seja, é atribuída a máxima importância aos toiros a lidar, e só depois se

interessam com a composição dos cartéis ao nível dos toureiros que os vão enfrentar, até porque têm a consciência de que muitas vezes certos toureiros não estão interessados em expor-se na lide de algumas ganadarias. Não é que se incida nas ganadarias “duras”, como é o caso de Bilbau, mas, defende-se um tipo de toiro que, sendo lidável – como, em princípio, o são todos – não deixa de transmitir a emoção que deve estar associada à lide tauromáquica. Um ano mais a escolha desta Associação recaiu na ganadaria ribatejana de Manuel As-

sunção Coimbra, tão apreciada nesta região gaulesa, que integrará os cartéis desta feira ao lado das divisas de José Escolar e de Fidel San Román. Esta mini-feira terá lugar no fim-de-semana de 10 e 11

de Julho, sendo que a “corrida” de Assunção Coimbra é lidada no sábado, enquanto as restantes são lidadas no domingo, em novilhada matinal a de San Román, e à tarde a de José Escolar.


tauromaquia

Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

Os Cartéis das Sanjoaninas Superadas que parecem estar as dificuldades financeiras decorrentes da redução do apoio das autarquias angrenses, a organização da feira taurina de S. João, na cidade de Angra do Heroísmo, acaba de anunciar os cartéis deste prestigiado certame, que tem constituído um dos melhores ciclos feriais portugueses nos últimos anos. Certamente que terá pontificado muita parcimónia na contratação dos toureiros que ali vão actuar, mas, convenhamos, ainda assim foi possível contratar um conjunto de toureiros de significativa qualidade. Ali actuarão os cavaleiros Luís Rouxinol, Rui Fernandes, Tiago Carreiras, Rui Lopes, Tiago Pamplona e João Pamplona, os matadores de toiros espanhóis António Ferrera, Miguel Angel Perera (na foto) e Ruben Pinar, e os Grupos de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense, de Ramo Grande e de Turlock (Califórnia),

sendo lidados toiros das ganadarias locais de Rego Botelho, Casa Agrícola José Albino Fernandes e de Herdeiros de Ezequiel Rodrigues. Não há dúvidas de que mesmo em tempo de crise é possível contratar um conjunto de toureiros de qualidade. Conhecidos os condimentos, a composição dos cartéis ficou assim estruturada: - Dia 20 de Junho - Toiros

de Rego Botelho; Cavaleiro - Luís Rouxinol; matador Miguel Angel Perera; Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense; - Dia 24 de Junho - Toiros de Casa Agrícola José Albino Fernandes; cavaleiros Rui Fernandes e Rui Lopes, que tomará a alternativa; matador - Ruben Pinar; Forcados Amadores do Ramo Grande.

- Dia 25 de Junho - Toiros de Rego Botelho e da Casa Agrícola José Albino Fernandes; cavaleiros - Tiago Pamplona, Tiago Carreiras e João Pamplona; matador António Ferrera; Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense; - Dia 26 de Junho - Toiros de Rego Botelho, Casa Agrícola José Albino Fernandes e Herdeiros de Ezequiel Rodrigues; cavaleiros Luís Rouxinol, Rui Fernandes e Tiago Carreiras; Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense, Amadores de Turlock e Amadores do Ramo Grande. Enfim, os dados estão lançados, até com o acréscimo de interesse resultante da alternativa do cavaleiro Rui Lopes, pelo que se espera, agora, que a Feira taurina integrada nas tradicionais Festas Sanjoaninas correspondam às melhores expectativas dos seus promotores, para gáudio dos muitos aficionados açorianos.

Praça da Moita em concurso Aquela que é, inquestionavelmente, uma das mais carismáticas praças de toiros portuguesas, e que constitui ano após ano o cenário da mais importante feira taurina do nosso país, está a concurso, tendo despertado, como se esperava, vivo interesse entre os empresários nacionais. E tanta é a sua importância que a própria Sociedade do Campo Pequeno, SA – à imagem do que fez há alguns anos com Santarém – também se apresentou agora a concurso pela Praça “Daniel do Nascimento”, numa clara estratégia de ganhar dimensão para “mandar” na Festa

em Portugal. Com a Sociedade do Campo Pequeno concorrem a empresa que tão bem le-

vou os destinos deste tauródromo nas últimas temporadas, a Toptoiros, de António Raimundo e Custódio Pa-

lhais, e ainda as empresas Gestoiro, de Paulo e Rodrigo Tendeiro, Toiros e Tauromaquia, de António Manuel Cardoso, e Moitaurina, cujos representantes desconhecemos. Segundo informação recolhida localmente, a decisão da Sociedade Moitense de Tauromaquia será divulgada no próximo dia 28 de Janeiro, estando a emoção ao rubro pela expectativa desta deliberação. É que, no passado recente, nem sempre quem fez um bom trabalho foi reconduzido na gestão da “Daniel do Nascimento”; que o diga o Engº Inácio, da Toirolindo, Lda….

Tomás inaugura praça de Arnedo O matador madrileno José Tomás irá integrar o cartel inaugural da praça de toiros de Arnedo, em corrida que terá lugar no próximo dia 20 de Março. Segundo declarações dos responsáveis pelo Ayuntamiento de Arnedo, proferidas em conferência de imprensa para o efeito convocada, o cartel incluirá o matador sevilhano Júlio Aparício, que, praticamente, reaparece para integrar este cartel inaugural, tão escassas têm sido ultimamente as suas actuações públicas, José Tomás e Diego Urdiales, diestro natural de Arnedo, terna de matadores

que enfrentará uma corrida de “El Pilar”. Esta nova praça, construída com as características de

espaço multiusos, será denominada como “Arena de Arnedo”, com todas as condições de conforto actualmente exigíveis, poderá acolher qualquer tipo de espectáculo, o que constitui uma significativa mais valia para a região. Dado o carácter extraordinário desta corrida, terá lugar no dia 21 de Março a final do ciclo de novilhadas do tradicional concurso “Zapato de Plata”, no qual se apresentarão diversos novilheiros sem picadores. E numa interessante medida de promover estes eventos, o Ayuntamiento de Arnedo

oferece o bilhete de entrada na novilhada sem picadores a quem assistir à corrida de toiros da véspera, o que é deveras relevante, tanto mais que esta medida não resulta como factor de promoção da corrida de toiros, uma vez que esta não precisa de qualquer factor de promoção adicional, bastando-lhe contar com a presença de José Tomás, porém, esta medida visa, essencialmente, garantir que o novo tauródromo encherá na final do concurso “Zapato de Plata” dedicado aos mais jovens toureiros. Assim se promove a Festa!

CORREIO DO RIBATEJO

27

Mascarenhas apodera Paulo Jorge Santos

João Mascarenhas, crítico taurino e coordenador do suplemento de tauromaquia do jornal “Vida Ribatejana”, passou a apoderar o cavaleiro Paulo Jorge Santos, em Portugal, enquanto em Espanha se mantém a colaboração do taurino Pedro Caminero. O marialva vila-franquense tem apostado na sua trajectória em arenas espanholas, evidenciando a sua potencialidade técnica e artística, tendo actuado na temporada de 2009 em vinte e três corridas, logrando o corte de trinta e seis orelhas e de três rabos, o que lhe permitiu ser sacado em ombros em grande parte das suas actuações, em plano de triunfador. Compreensivelmente este jovem cavaleiro pretende assumir um maior protagonismo nas nossas praças, para consolidação da sua carreira, e por isso aposta na colaboração de João Mascarenhas, que deverá dar os frutos desejados. Na última temporada Paulo Jorge Santos apresentou-se em Lisboa, na Corrida de Gala à Antiga Portuguesa, que teve lugar no dia 1 de Outubro, tendo dado boa imagem das suas faculdades. A ambos formulamos os nossos votos de muitos sucessos.

Praça de Sousel confiada à Tertúlia local

Tal como manda a tradição, a segunda-feira de Páscoa é vivida na Serra de São Miguel, em Sousel, onde muitos aficionados se juntam para degustar a boa comida alentejana, em tão agradável convívio, a qual culmina com uma corrida de toiros na praça de toiros local. A edição do ano transacto desta festividade haveria de ficar assinalada para todo o sempre em consequência do infausto falecimento do nosso conterrâneo e amigo Joaquim Gonçalves, que após tão agradável jornada campera, viria a ser acometido de fatal acidente cardio-vascular que acabaria por o vitimar. Porém, mau grado esta triste memória, a tradição renova-se em cada ano, neste caso com motivo para saudosa evocação por quem viveu tão intensamente este tipo de manifestações tradicionais. Pois, a Junta de Freguesia de Sousel, entidade proprietária do tauródromo, deliberou conceder à Tertúlia Tauromáquica de Nossa Senhora do Carmo a organização da corrida de toiros deste dia, em vez de alugar a data a um empresário taurino, como vinha fazendo até ao ano de 2009. Esta medida foi muito bem acolhida pelos Tertulianos souselenses, que, se congratulam com a prova de confiança subjacente a esta decisão, tudo fazendo para a justificar. Logo que seja anunciado pela Tertúlia Tauromáquica de Sousel, aqui divulgaremos o cartel desta tradicional corrida de toiros.


28

região

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

A resistência de um dos últimos artesãos da bota ribatejana em Almeirim É em livros encadernados artesanalmente em pele que Simão Monsanto tira a medida aos pés dos clientes que fazem questão de pagar o conforto de umas botas feitas à medida em pele curtida de forma natural. Na oficina que resiste numa travessa no centro de Almeirim, Simão Monsanto continua a fazer por medida as tradicionais botas ribatejanas, em diversos modelos e diversos tons. “Fazemos a bota de salto de prateleira (preparada para levar esporas), muito tradicional, muito antiga na região, mas também de salto à espanhola, igualmente muito usada na zona”, disse à agência Lusa, mostrando os diversos tipos de botas expostas em prateleiras na divisão onde atende os clientes. Aí estão desde as “éguas”, uma bota baixa, com elásticos dos lados, “muito antiga, muito tradi-

Os cavaleiros tauromáquicos são habituais clientes de Simão Monsanto

cional”, às botas de atar à frente ou aos vários tipos de botas para montar, que os cavaleiros e gente ligada aos cavalos lhe continuam a encomendar. Na outra divisão, António Fernandes, sapateiro há mais de 40 anos, cose à mão

uma bota, já montada, à sola. “É tudo feito de forma artesanal, tudo feito à mão. Só as partes juntadas são cosidas à máquina pela minha esposa. Mesmo o contraforte fazemos questão de coser à mão, como se fazia há

60, 70 anos”, disse Simão Monsanto à Lusa. “É uma bota feita com peles curtidas num sistema quase vegetal, sem produtos químicos, num curtimento quase artesanal. São peles de vitela que se dão muito ao pé e ficam sempre

bonitas ao longo da vida. Quanto mais velha é mais bonita se torna”, assegurou. Actualmente não é fácil encontrar o tipo de pele com que Simão Monsanto e os que ainda resistem à invasão do produto industrializado (serão mais dois na região) querem trabalhar, havendo apenas “uma ou duas fábricas a curtir para este tipo de trabalho”, disse. Depois de uma fase, nos anos 1980, em que as botas ribatejanas estiveram na moda, os clientes voltaram a ser as pessoas “ligadas ao campo, ao gado, aos cavalos, como cavaleiros e forcados”, disse, nomeando entre os seus clientes José Manuel Duarte e João Moura. Com 60 anos, Simão Monsanto, que aprendeu o ofício, tinha então 12 anos, com Rogério Soares, “muito conhecido na região pelas botas que fazia”, acre-

dita que ainda vai conseguir manter durante mais alguns anos uma actividade que, lamenta, poucos estão a aprender. “São precisos pelo menos quatro ou cinco anos para aprender e hoje quem começa quer receber logo um salário. Sem apoios é difícil ensinar”, disse. Simão Monsanto nunca “mediu” o tempo que demora a fazer um par de botas, mas calcula que é preciso seguramente um dia. “É toda feita à mão. Tem que se trabalhar com a sola molhada, que depois tem que enxaguar enquanto se pega noutra peça. Um prega a forma, o outro pode pontear, o outro palmilhar”, disse, referindo a ocupação das três pessoas que emprega, a que se juntam ele próprio, a sua mulher (que une as partes à máquina) e o filho, que se ocupa da participação em feiras e exposições.

Rio Maior prepara 25.ª Feira das Tasquinhas A 25ª edição da Feira das Tasquinhas de Rio Maior irá decorrer de 26 de Fevereiro a 7 de Março, no Pavilhão Multiusos. As Tasquinhas são um festival gastronómico, promovido pela Câmara Municipal de Rio Maior, desde 1986. Realizam-se, anualmente, no Pavilhão Multiusos, espaço coberto próprio, requalificado em 2001, com cerca de quinze mil metros quadrados. “O festival deve ser en-

tendido num contexto de revitalização dos costumes e registos históricos, onde a mostra culinária constitui uma forma de perpetuar a identidade e originalidade do concelho, das suas gentes e dos seus elementos próprios”, refere a Autarquia. O certame distingue-se pelo facto de ser constituído pelas colectividades do concelho de Rio Maior, geridas por voluntários, não profissionais do ramo da restauração, o que lhe con-

fere um carácter muito próprio. Para além das colectividades riomaiorenses, nor-

malmente são convidadas entidades de outros concelhos do país, como é o caso de Cantanhede (concelho

geminado), e as Regiões de Turismo do Algarve, Oeste e Marão. Também as regiões autónomas têm marcado presença com uma tasquinha dos Açores. O festival conta, igualmente, com mostra de artesanato e actividades económicas e com mostra de doçaria e licores artesanais de várias regiões do país (Alentejo, Caldas da Rainha, Bragança, Aveiro, Ovar, Algarve, Setúbal, etc.,).

Como resultado do empenho, criatividade e orgulho que todos os riomaiorenses lhe conferem, a Feira das Tasquinhas obteve em 2006 a “Declaração de Interesse para o Turismo”, emitida pela DGT (Direcção Geral de Turismo). A marca “Tasquinhas” é já ela própria uma marca registada. Na organização do certame, a Câmara Municipal de Rio Maior conta com a colaboração da Associação Empresarial do Concelho.

Estudo de impacte ambiental em fase de discussão pública

Avipronto avança com projecto de investimento para Zona Empresarial do Casal Branco O Estudo de impacte ambiental que foi aprovado na reunião da Câmara Municipal do Cartaxo a 10 de Fevereiro de 2009, com a abstenção do PSD, e os votos a favor do PS e CDU, e que tem estado desde então a ser apreciado pelo Ministério do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional, entrou agora na fase de Consulta

Pública, que decorrerá durante 25 dias úteis – até ao próximo dia 5 de Fevereiro de 2010. Terminada a Consulta Pública, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDR-LVT), poderá então pronunciar-se sobre o Estudo, o que permitirá à Avipronto terminar os trâmites necessários à

instalação na Zona Empresarial do Casal Branco, em Pontével, e finalizar os projectos de construção das novas instalações que prevêem a criação de 250 e 600 postos de trabalho directos, a curto e longo prazo, respectivamente. Paulo Caldas, presidente da Câmara, afirmou que “a Câmara Municipal vai continuar a levar a cabo todos

os esforços para que, dentro do estipulado pela Lei, os processos sejam agilizados”, acrescentando que “a concretização deste investimento, que ascende a cerca de 30 milhões de euros, se concretize o mais cedo possível, permitindo a criação dos empregos que podem ser a solução para muitas famílias que atravessam, hoje, sérias dificuldades.”


vinho

Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

29

Acções de Promoção da CVR do TEJO de 18 a 22 de Janeiro 2010

Visita de Jornalistas Russos Um grupo de três jornalistas da especialidade, um jornalista da área de turismo e dois importadores provenientes da Rússia, num total de seis pessoas ligadas ao vinho visitaram durante esta semana a região dos Vinhos do Tejo. nove produtores foram visitados: Quinta da Alorna, Casal Branco, Fiúza & Bright, Vale d’Algares, Encosta do Sobral, Casal da Coelheira, Quinta da Lagoalva, Pinhal da Torre e Adega do Cartaxo. O jornalista de Turismo é Polina Nazarkina, chefe de Edição da TTG Russia. O Travel Trade Gazette é bem conhecido e confiável por profissionais de viagens em todo o mundo. Rússia TTG é a opção preferida dos profissionais da área na Rússia e existe desde 1993. Ele é distribuído para uma

área específica, como agências de viagens, operadores turísticos, hotéis, companhias aéreas. TTG destaca o últimas notícias da indústria de viagens, tendências

de turismo e efectua a pesquisa de mercado. Devido à subscrição gratuita, esta publicação atinge mais profissionais de viagens na Rússia e Países Bálticos

que qualquer outra publicação disponível. Os jornalistas especializados na área do vinho são: Alexander Sidorov, Chefe de Edição da revista Drink-

Time, Alexandre Kouptsov, colunista nas revistas: Magnum, Mezzanine e Cigar Clan e ainda Larisa Korobkova colunista na revista Vash Vysoky Vkus.

Os dois importadores que nos visitam são: Artur Arutyunyan, director da Sanserite e Dmitry Anourov, director da Amour du Vin.

No próximo mês de Abril

ViniPortugal presente na Expovinis Brasil em São Paulo A Expovinis Brasil vai decorrer entre 27 e 29 de Abril de 2010 no Pavilhão Vermelho do Expo Center Norte, em São Paulo. As inscrições para agentes económicos estão abertas até hoje, sexta-feira (dia 22). Segundo os critérios de admissibilidade para esta feira, havendo a eventualidade de ser necessário limitar o número de participantes, será dada prioridade aos agentes económicos que já têm participado nas acções ViniPortugal. Outros critérios de admissibilidade são, por exemplo, o histórico de participação em Feiras, a participação nos workshops da ViniPortugal, o comprometimento prévio a responder ao inquérito de avaliação das acções no final da feira e a situação legal e contributiva regularizada face às autoridades competentes. Os custos por agente rondam os 500 euros por metro quadrado de ocupação do stand, estando disponíveis espaços mínimos de 3 m2 e múltiplos de 3 (6 m2, 9 m2, 12 m2, etc.). O espaço pretendido por cada agente económico no acto de inscrição está sujeito a confirmação pela ViniPortugal. Quem desejar partilhar stand poderá fazê-lo, avisando a ViniPortugal para

Pavilhão da Expovinis Brasil na edição de 2009

tentar arranjar outras empresas interessadas. Neste valor estão calculados os custos do stand, transporte de vinhos, bem como o catering, copos, sala para reunião se houver espaço, e os custos de promoção do evento (catálogo, convites, mailings, publicidade, etc…). O valor por m2, acima indicado, poderá ser inferior, dependendo do número de

participantes, neste caso, todos os participantes serão notificados e o valor será acertado na 2ª tranche. O não preenchimento completo da ficha de inscrição implica o cancelamento da candidatura. O agente económico deverá estar presente, ele próprio, ou através do seu agente ou ambos. Esta acção insere-se no âmbito do programa OCM. A hora

de chegada dos representantes das empresas portuguesas é de, pelo menos, 30 minutos antes da abertura da Feira.

Etapas de participação Até hoje, sexta-feira, os interessados devem enviar a ficha de inscrição e o logótipo da empresa, por e-mail para

sonia.fernandes@viniportugal.pt e andreia.lucas@viniportugal.pt e efectuar o pagamento da primeira tranche (50%) em função do tamanho do stand via transferência – NIB – 0033.0000.45326908938.05 ou cheque à ordem da VINIPORTUGAL. Enviar por e-mail um comprovativo de pagamento até à data limite. A próxima etapa acontecerá até 22 de Fevereiro de

2010, efectuar o pagamento da segunda e última tranche (50%) em função do tamanho do stand via transferência – NIB – 0033.0000. 45326908938.05 ou cheque à ordem da VINIPORTUGAL. Enviar por e-mail um comprovativo de pagamento até à data limite. A quarta etapa decorre até 5 de Fevereiro de 2010, data até à qual os interessados em participar na feira devem entregar as caixas com vinhos e documentação. As caixas devem ser marcadas por fora com descrição do destino, escrito em cada caixa: VINIPORTUGAL – EXPOVINIS BRASIL, STAND Nº (a confirmar mais tarde) e com o nome da empresa participante, tal como comunicado à ViniPortugal A documentação necessária para acompanhamento dos vinhos será solicitada posteriormente pela transportadora e terá de ser fornecida criteriosamente, sob pena dos vinhos não poderem sair do país. Transportadora para entrega dos vinhos: PORLOGIS Margarida Vieira Rua da Telheira, 142 4455-561 Perafita - Portugal T: +351 229 984 320 F: +351 229 984 329 M: +351 961 695 405 margaridavieira@porlogis.pt.


30

saúde

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

Diabetes afecta um terço da população e custa milhões em medicamentos e internamentos Um terço da população portuguesa sofre de diabetes ou está em risco de vir a sofrer de uma doença cujos gastos com medicamentos ascenderam a 109 milhões de euros em 2008, segundo dados recentemente apresentados pelo Observatório Nacional da Diabetes. Estima-se que Portugal tenha 900 000 diabéticos, 11,7 por cento da população entre os 20 e os 79 anos, sendo que 400 000 não sabem que têm a doença, disse à agência Lusa o coordenador do Programa Nacional de Prevenção e Controlo da Diabetes, José Manuel Boavida. Segundo o especialista, há ainda 23 por cento da população com risco elevado de ter diabetes, por já sofrer de pré-diabetes. O Observatório, criado por iniciativa da Sociedade Portuguesa de Diabetes, encarregou-se de elaborar um relatório anual e os seus res-

ponsáveis esperam com os dados recolhidos conseguir desafiar a sociedade e os decisores políticos para “uma reflexão importante sobre os caminhos que a luta contra a diabetes deve ter em Portugal”, destacou. Os dados constam no Relatório Anual “Diabetes 2009: Factos e números” e revelam o impacto da doença a vários níveis. Em oito anos os internamentos passaram de 60 000 (em 2000) para 110 000 (em

2008), o que revela “um aumento de 85 por cento”, frisou o médico. As causas de internamento devem-se, em primeiro lugar, a problemas cárdio-vasculares, seguindo-se a descompensação e complicações da diabetes, explicou, referindo como terceira causa as doenças do sistema respiratório, embora também haja internamentos relacionados com cancro, pneumonias e gripes.

O tempo médio de internamento reduziu-se de 11,5 para 8,7 dias, o que “corresponde a uma melhoria a nível do tratamento nos hospitais”, assinalou José Manuel Boavida. Por outro lado, entre os doentes internados por AVC (Acidente Vascular Cerebral), 25 por cento têm diabetes, o que significa um aumento de 30 por cento nos últimos oito anos. O mesmo aumento verificou-se entre os pacientes que procuram auxílio devido a enfartes do miocárdio (29 por cento são diabéticos). “O peso da diabetes aumentou 30 por cento nos

últimos oito anos”, destacou, acrescentando que no universo de doentes que fazem hemodiálise 25 por cento têm diabetes. Os dados reunidos no documento permitem quantificar o que custa a diabetes: 37 milhões de euros em testes de glicemia (para ver o açúcar no sangue) e 400 milhões de euros em internamentos, além dos medicamentos. “A despesa da diabetes em Portugal é pelo menos de mil milhões de euros, o equivalente a 7 por cento da despesa em saúde e 0,7 por cento do Produto Interno Produto (PIB) português”, calculou. PUB

DIRECTORA TÉCNICA

Dr.ª Mónica Cardoso Dr.ª Teresa Barreto

Governo mantém comparticipação dos medicamentos de marca O Governo vai manter a comparticipação dos medicamentos de marca, apesar da descida dos genéricos, argumentando com o actual contexto económico-social, segundo uma portaria conjunta publicada no passado dia 8 pelos Ministérios da Economia e da Saúde. Na portaria publicada em Diário da República o Executivo argumenta com as actuais condições económicas e sociais para manter o valor de referência dos medicamentos inovadores, impedindo assim que estes se tornem mais caros se os doentes optarem pelos inovadores em vez de escolherem um genérico. Isto significa que, apesar dos medicamentos genéricos terem sofrido uma redução de 30 por cento a 1 de Outubro de 2008, o Governo continua a não considerar essa redução para efeitos de comparticipação

PRÓTESE DENTÁRIA João A. C. Santos (Batalha) Telef elef.. 243328103 – Rua Prof Prof.. Manuel Bernardo das Neves, Lote 5 - 7.º SANT ARÉM SANTARÉM

dos medicamentos de marca (inovadores). “O actual contexto económico-social justifica ainda a manutenção de tal excepção”, refere a portaria. Se esta excepção não fosse novamente aprovada pela portaria agora publicada, isso significaria que a comparticipação dos medicamentos de marca para os portugueses seria menor porque teria como preço de referência o preço dos genéricos, que também desceu. O sistema de preço de referência é um sistema de comparticipação de todos os medicamentos que têm genéricos no mercado e que determina que a comparti-

cipação do medicamento de marca é feita em função de um valor de referência, que é o preço do medicamento genérico mais caro dentro do mesmo grupo terapêutico. Deste ponto de vista, se os genéricos desceram 30 por cento, isso significa que a comparticipação dos medicamentos de marca também deveria ter descido em igual proporção, uma vez que tomaria como preço de referência o preço do genérico mais elevado. O Estado mantém, por isso, com esta excepção, a comparticipação dos medicamentos de marca que têm medicamentos genéricos equivalentes no mercado. PUB

F. RIBEIRO DE CARVALHO

CIRURGIÃO PLÁSTICO Cirurgia Plástica Reconstrutiva e Estética Cirurgia Estética e Reconstrutiva da Mama Cirurgia do Contorno Corporal Cirurgia Estética Facial Surgimed – Praceta Eduardo Rosa Mendes, n.º 6 - r/c – SANTARÉM Marcações pelo telef. 243 30 57 80

– Especialista

CORREIO DO RIBATEJO SEMANÁRIO REGIONAL

www.correiodoribatejo.com Propriedade da Firma João Arruda, Sucessores, Limitada Fundado em 1891 Há três séculos a servir a Região Administração:

Mário da Conceição Lopes Luís Manuel Pires Marques Manuel Oliveira Canelas Director:

João P aulo Narciso Paulo (Cart. prof. n.º 2097)

Redacção:

Sofia Meneses

(Cart. prof. n.º 2486) Colaboradores habituais:

Joaquim Veríssimo Serrão, João Gomes Moreira, Ludgero Mendes, Martinho Vicente Rodrigues, José Miguel Correia Noras, Victor Bezerra, José Gonçalves Frazão, Luís Cunha Romão, Carlos Oliveira, António Carreira, Eusébio Jorge, António Semedo, António Valente, Bertino Coelho Martins, Pedro Canavarro, Mário de Sousa Cardoso, Maria Regina Pinto da Rocha, Vanda do Nascimento, Rogério Cordeiro Soares, Humberto Nelson Ferrão, Maria Fernanda Barata, Vicente Batalha, José Varzeano, Teresa Lopes Moreira, Luísa Barbosa, António Canavarro, Humberto Pinho da Silva, Jaime de Lemos Rebelo Pinto, Afonso Serrão Gomes, Hélio Lopes, António Madeira e A. Pena Monteiro. ALMEIRIM: Hermenegildo Marmelo.

Dr.ª Filomena Piçarra – Especialista

CARTAXO: Luís do Montejunto.

Licença de Funcionamento N.º 000017 L/2004

CORUCHE: João F. da Cruz Ferreira.

Laboratório Certificado ISO 9001:2000

ALCANEDE: Joaquim Silva. FAZENDAS DE ALMEIRIM Manuel Alberto Silva.

Sistema de Gestão da Qualidade Contrato com todas as entidades

DESPORTO

SANTARÉM – R. Teixeira Guedes, 17 - 19 2000-029 SANTARÉM – Telef. 243 323 923 Segunda a sexta-feira, das 8 às 19 horas. Sábados das 8 às 12 horas

Coordenador:

ALPIARÇA – Praça José Faustino Rodrigues Pinhão, n.º 13 2090-056 ALPIARÇA – Telef. 243 556 238 Segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas.

Octávio Mendes TM 919709383 António Rhodes Sérgio TM 916145566 Telefone 243333116 Fax 243333258 E-mail: correiodoribatejo@mail.telepac.pt

CENTRO CLÍNICO DO CHOUPAL Medicina Física e de Reabilitação Consulta de: – Ortopedia – Fisiatras – Psicóloga – Fisioterapia

– Dr. António Júlio Silva – Dr.ª Helena Martins – Dr. José Miguel Pais – Dr.ª Elsa Couchinho

Acordos de Fisioterapia com ADSE, SAMS, C.G.D., C.T.T., A.D.M.A., A.D.M.F.A., SEGURADORAS e MEDIS TRATAMENTOS COM LASER GINÁSIO DE MANUTENÇÃO SAUNA – HIDROMASSAGEM GERAL Rua Capitão António Montês, 4 A (Rampa dos Ciclistas) Telefone 243326935 – Fax 243325937 – Santarém

MEDICINA DENTÁRIA DR. BART LIMBURG Consultas todos os dias úteis, das 8.30 às 13 horas e das 14 às 17.30 horas. Acordos com a C. G. D. Av.ª Bernardo Santareno, 13 1.º Dt.º (Av.ª do Hospital Novo) Telef. 243332757 – SANTARÉM

Manuel Oliveira Canelas

Departamento Comercial:

ASSINATURAS Semestral: 9 Euros Anual: 18 Euros Avulso: 0,60 Euros (c/ IVA incluído)

IMPRESSÃO CORAZE Oliveira de Azeméis Telef. 256 600 580 Fax 256 600 589 E-mail: grafica@coraze.com SEDE Rua Serpa Pinto, 98 a 104 Apartado 323 2001-904 Santarém N.º de Contribuinte: 500906564 N.º do Depósito Legal: 66102/93 N.º de Registo do Título: 102555 ISSN 1647-2608 Tiragem neste número de 5.000 exemplares

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA O CONTROLO DE TIRAGEM E CIRCULAÇÃO


saúde

Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

CORREIO DO RIBATEJO

31

Entidade reguladora recomenda melhor O que é afinal a informação sobre preços dos dentistas privados “alimentação saudável” A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) recomendou recentemente aos dentistas privados que informem melhor os utentes sobre os seus preços para que estes possam escolher melhor, num mercado que funciona em “concorrência monopolista”. Num estudo sobre a concorrência no sector privado dos serviços de saúde oral a ERS concluiu que, por se usarem estratégias diferentes na fixação de preços dos serviços, os utentes podem não conseguir comparar a informação fornecida por vários dentistas diferentes. Essas diferenças “limitam a capacidade de escolha dos utentes” e podem prejudicar o funcionamento do mercado em concorrência, salientou a ERS. A ERS indicou também que o “elevado grau de incerteza” quanto aos resultados dos serviços e o “reduzido grau de informação” sobre a qualidade e os pre-

ços desses serviços levam os utentes a criarem uma “forte ligação pessoal” com o seu dentista. Assim, torna-se mais difícil encontrar e escolher um prestador de serviços diferente, o que “tende a

Taxas moderadoras vão manter-se inalteradas este ano A ministra da Saúde, Ana Jorge, revelou recentemente que as taxas moderadoras não vão sofrer alterações em 2010, argumentando que a situação económica da população “não é boa”, mas sublinhando que os valores também não podem diminuir. “Todas as taxas moderadoras actualmente são indexadas à inflação. Neste momento, a inflação desceu minimamente [0,9 por cento em 2009], mas no ano passado, não as adaptámos à inflação e este ano optámos também por não alterar”, afirmou a governante, numa entrevista à rádio Antena 1. Assim, as taxas moderadoras para as consultas, urgências e meios complementares de diagnóstico “vão-se manter idênticas ao que estavam no ano passado”, acrescentou a ministra da Saúde. “Não estamos em condições de aumentar, porque de facto a situação económica geral da população não é boa”, mas também não é possível cumprir na íntegra o que estipula a legislação, que é uma indexação à evolução da inflação, o que faria com que as taxas moderadoras descessem 0,9 por cento, devido à “necessidade de sustentabilidade do sistema”, concluiu a ministra. As taxas moderadoras representam cerca de 1 por cento do total do orçamento para a Saúde, que em 2009 foi de 8,8 mil milhões de euros.

diminuir a concorrência pelos preços, porque naturalmente o prestador percebe que tem o poder de elevar o seu preço sem perder os seus clientes”. O estudo permitiu também concluir que, dependendo dos seguros de saúde, os mesmos serviços de saúde oral podem ser mais ou menos bem remunerados, o que leva os dentistas a optarem por tratamentos diferentes. Isto só é possível porque há “limites à capacidade de escolha” dos utentes, por causa da “assimetria de informação entre utentes e prestadores”, concluiu

aquela entidade. “Será aconselhável a uniformização da informação transmitida pelos prestadores de serviços de saúde oral aos beneficiários/utentes relativamente aos preços e aos serviços prestados, bem como a revisão da tabela de preços da ADSE e de seguros privados”, recomendase no relatório. O estudo da ERS debruçou-se sobre serviços de “estudo, prevenção, diagnóstico e tratamento de anomalias e doenças dos dentes, boca, maxilares e estruturas anexas”, excluindo cirurgia oral e maxilo-facial. PUB

Clínica dos Ossos

É frequente, no nosso dia-adia, depararmoCláudia Ribeiro* nos com algumas dúvidas sobre alimentação, resultado de uma forte avalanche de informação, que nos chega através dos diversos meios de comunicação. Por isso é importante, antes de se falar especificamente sobre alguns temas, definir em primeiro lugar, o que é afinal a chamada “alimentação saudável”. Será que existe um padrão fixo de “alimentação saudável” a ser seguido? Será que a “alimentação saudável” é uma definição igual para todas as pessoas e independente de tudo o resto? Pois bem, “alimentação saudável” consiste basicamente em comer de tudo um pouco, o segredo está em conseguir definir quantidades adequadas. De forma a facilitar a com-

PUB

ANÁLISES CLÍNICAS Dr.ª M. Fátima Consciência HORÁRIO: 2.ª a 6.ª feira das 8 às 19 horas e Sábados, das 8 às 12 horas Rua Luís de Camões, 10, 2000-116 Santarém Tel: 243309780 Fax: 243309781 biolabor@biolabor.pt www.biolabor.pt

®

Almada-Lisboa-Santarém

“Especialistas em Doenças do Foro Osteoarticular” Tratamentos Especializados: artroses, artrites, ciáticas, tendinites, doenças reumatóides, depressões, ansiedade, todo tipo de dores (joelhos, anca, coluna, etc.), hérnias discais, falta de mobilidade, falta de força, lombalgias, dorsalgias, cervicalgias, entorses, torcicolos, sintomas de stress, cefaleias, enxaquecas, problemas de postura, doença de Crohn, desequilíbrios, fibromialgia, falta de força, epicondilites, etc. Consultas e Tratamentos: Osteopatia, Acupunctura, Homeopatia, Iridologia, Terapia de Laser, Terapia de Ressonância Magnética, Hydro-Linfa,… Pack’s de Emagrecimento: Electroterapia, Electrolipólise, Mesoterapia, Ventosoterapia, Infravermelhos, …

preensão e planificação dessas quantidades existe a chamada roda dos alimentos, que distribui de forma gráfica e simplificada cada grupo de alimentos e nos dá uma indicação da quantidade em que cada grupo deve ser consumido. Ao analisar e seguir a roda dos alimentos há que ter em conta que devemos variar dentro de cada grupo, comer de todos os grupos, e em maior quantidade os alimentos contidos nos grupos de maior dimensão e em menor quantidade os dos grupos de menor dimensão. Podemos concluir que “alimentação saudável” não é mais do que uma “dieta” composta por todo o tipo de nutrientes: proteinas, hidratos de carbono, lipidos, minerais e vitaminas, e por isso, é importante variar o que comemos diariamente sem abusos e sem exclusões. Como em tudo na vida, o segredo está na moderação. * Nutricionista

POSTOS DE COLHEITA TREMÊS – Rua Santiago, n.º 128 - Loja, 1 – 3.as e 5.as-feiras, das 8.30 às 10 horas ALMEIRIM – Rua Bernardo Gonçalves, n.º 69 - H – 2.a a 6.a-feira, das 8 às 13 horas ALCANHÕES – Rua Paulino da Cunha e Silva, n.º 315 – Quarta-feira, das 8.30 às 10 horas

CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA REFORMADOS!

DR. LUÍS COSTA

Santarém: Av. Bernardo Santareno, 20 – 2005-177 Santarém Tm: 935 372 500 Lisboa: Estrada de Benfica, 720ª – 1500-112 Lisboa Tm: 962 052 282 Almada: Rua António José Gomes, 39ª – 2805-087 Cova da Piedade Tm: 962 052 283

DOENÇAS DOS RINS, VIAS URINÁRIAS E APARELHO SEXUAL MASCULINO Marcações diárias pelos telefs. 243305780 – Fax 243305781 Consultório: Praceta Eduardo Rosa Mendes, n.º 6 r/c (Surgimed) 2005-174 Santarém Almeirim – Rua Moinho de Vento – Edifício Sintra D’Inverno – Telef. 243570660

UROLOGISTA

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM JANEIRO Santarém Helena Flama Vitae Batista Veríssimo S. Nicolau Francisco Viegas Oliveira Pereira Sá da Bandeira Confiança Vitorino

1 2 3 4 5 6 7 8 9

10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31

Almeirim

Cartaxo Abílio Guerra

Pereira Correia dos Santos

1, 3, 4, 7, 13, 16, 19, 22, 24, 25, 28. 6, 9, 12, 15, 17, 18, 21, 27, 30. 2, 5, 8, 10, 11, 14, 20, 23, 26, 29, 31.

Alpiarça

Correia de Oliveira

4, 8, 12, 16, 20, 24, 28.

Leitão

Central

1, 5, 9, 13, 17, 21, 25, 29.

Barreto do Carmo

Gameiro

2, 6, 10, 14, 18, 22, 26, 30.

Mendonça

3, 7, 11, 15, 19, 23, 27, 31.

Aguiar

1, 4, 7, 9, 10, 13, 19, 22, 25, 28, 30, 31. 5, 8, 11, 14, 16, 17, 20, 26, 29. .2, 3, 6, 12, 15, 18, 21, 23, 24, 27.

Salvaterra M. Carvalho

Martins

1, 2, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 24, 25, 26, 27, 28, 29, 30. 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 17, 18, 19, 20, 21, 22, 23, 31.

Rio Maior 1, 2, 10, 11, 12, Cândido Barbosa 13, 14, 15, 16, 24, 25, 26, 27, 28, 29, 30.

Almeida

3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 17, 18, 19, 20, 21, 22, 23, 31.


última

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.188 | 22 de Janeiro de 2010

Ao balcão do Quinzena

32

As eleições na Associação Académica de Santarém foram renhidas e muito participadas.

Pudera, com tanta gente de valor nas duas listas!... Pena foi que não houvesse consenso…

Pois… mas isso era quase impossível. A lista de António Melão não fez farinha com a do seu opositor e a de Vítor Farinha acabou por ficar com um grande melão depois de contados os votos…

Festas de Amiais de Baixo

Procissão com 600 archotes quer bater recorde do Guinness

A Comissão de Festas de Amiais de Baixo pretende entrar para o Guinness World Records, estando a trabalhar para que no próximo dia 6 de Fevereiro desfilem 600 archotes na Procissão em Honra do Mártir S. Sebastião, ultrapassando assim o recorde dos 407 archotes alcançado na Suécia. O Guinness World Records já garantiu a sua presença no júri, de modo a efectuar a contagem dos archotes feitos a partir de junco colhido no mês de Junho e colocado a secar durante duas semanas. Na Procissão, que tem início previsto para as 21h30, a figura de S. Miguel sai da Casa do Povo de Amiais de Baixo, passa pela

igreja Matriz percorrendo as ruas e é reconduzido ao cemitério. As Festas de Amiais de Baixo decorrem de 5 a 9 de Fevereiro, dando continuidade à tradição mais antiga e que mais orgulha a sua população, com a festa anual em honra do Mártir São Sebastião. Realizada desde 1847, começou por ter lugar no dia 20 de Janeiro. Mais tarde, não há registo escrito de quando passou a celebrarse no sábado anterior ao Domingo Magro, tendo o seu nome passado de “Festa em Honra de São Sebastião” para a designação actual, segundo dizem, numa alusão ao “martírio dos homens de Amiais, obrigados a longos períodos de ausên-

cia passados nos pinhais”, referência a este povo de serradores, que sempre regulou o seu calendário de trabalho para poder estar presente na Festa, tendo em conta que muitos destes homens chegavam a ir a casa apenas no Natal, Festa ou Páscoa. As Festas, que decorrem durante quatro dias (de Sábado Magro a terça-feira), evoluíram com a própria povoação, uma vez que com a construção da igreja e o crescimento do seu património, as suas imagens foram integradas nas festividades. Há algumas décadas, na procissão, os homens caminhavam descalços, em passo acelerado, segurando compridos liames de verdura entrelaçada que os liga-

va entre si. Nos últimos anos, e a partir da década de 70, as Festas sofreram uma profunda evolução: os coretos e a quermesse deixaram de ser feitos em madeira e revestidos com rama de eucalipto, surgiram vistosos arcos em substituição das habituais lâmpadas dependuradas, a par de espectáculos musicais. A coroar a Procissão dos archotes, outro dos pontos altos da Festa é o fogo-deartifício que evoluiu da beleza e simplicidade de algumas “rodas-de-fogo” (chamadas outrora “fogo-de-jardim”) e de uns quantos foguetes de lágrimas, para um fogo-deartifício de uma complexidade monumental e que todos os anos leva milhares de pessoas a Amiais de Baixo.

Ponto final As recentes (comprováveis ou não) previsões económicas do Banco de Portugal, avançando com um crescimento (mesmo que ligeiro) para 2010 e um índice bem mais substancial para 2011, agitou a classe política portuguesa. O Governo, que durante dois anos defendeu razões externas como causas quase integrais da crise económica, defende agora razões governativas para a anunciada (vejamos se não precocemente) superação da mesma. Em suma, o ultrapassar da crise devido à meritória acção governativa. A oposição, por seu turno, vê aí sinais do ultrapassar da mesma apesar da desastrosa acção governativa! Seja como for, tais previsões irão relançar se não a economia nacional, pelo menos a discussão acerca das estratégias económicas futuras. E, à boa maneira portuguesa, tais indícios (mais ou menos rigorosos) irão acarretar um quase inevitável facilitismo económico (já perceptível, aliás), com consequências previsíveis face a empreendimentos extremamente duvidosos, de imprevisíveis consequências face ao futuro, mas que o Governo (cedendo a diversos lobbys) vem, teimosamente, impondo aos portugueses. É inevitável que o famigerado projecto do TGV, sofra novo, quiçá determinante, impulso. E, deste modo, um país endividado, com contas públicas altamente deficitárias, (praticamente sem pescas, minas e agricultura e sem indústria produtiva que se veja) criará mais um “elefante branco” para nós e as próximas gerações, pagarem. A somar à RTP, à CP, aos CTT, à TAP (e outros quejandos), todos os anos vorazes devoradores das debilitadas finanças públicas. Com a diferença de que, o que está em causa no Comboio de Alta Velocidade, é bem mais gravoso. Bem menos necessário, afinal, que aqueles serviços e envolvendo na sua implementação e, principalmente, na previsível sustentação, encargos bastante superiores! Aurélio Lopes PUB

MUDANÇAS 12 M Transportes e mudanças para todo o País. Embalamos todo o seu recheio de casa.

Telemóveis 916587877 e 938552600 – Chamusca

PUB


Edição n.º 6.188 de 22 de Janeiro de 2010