Page 1

CORREIO DO RIBATEJO

Tudo em Pneus ao melhor preço

Fundado em 1891 por João Arruda. Director de Mérito: Dr. Virgílio Arruda

Director: João Paulo Narciso • Redacção: Rua Serpa Pinto, 98 a 104 • Apartado 323 • 2001-904 Santarém• E-mail: correiodoribatejo@mail.telepac.pt Gerentes e proprietários: Mário da Conceição Lopes, Manuel Oliveira Canelas e Luís Manuel Pires Marques

www.correiodoribatejo.com

PUB

PUB

20 de Novembro de 2009 • 118.º ano • N.º 6.179 • Sai à 6.ª-feira • Preço: j 0,60 • Semanário Regional • Telef. 243333116 • Fax 243333258

Telefones: 243323304 SANTARÉM 243356000 PORTELA DAS PADEIRAS

Eliseu Raimundo, presidente da CPCJ

“Sofre-se todos os dias por ver maltratadas crianças e jovens” Domingo no Teatro Sá da Bandeira

Santarém capital do Teatro com a Grande Gala Santareno p. 15

Correio do Ribatejo tem novo Portal

p. 3

A Convenção dos Direitos da Criança completa hoje 20 anos. Promulgado pelas Nações Unidas em 20 de Novembro de 1989, o documento, com carácter universal, tem 54 artigos que implicam o compromisso de toda a sociedade para com os “homens de amanhã”. Eliseu Raimundo, presidente da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Santarém, é um dos rostos desse compromisso. Nesta entrevista, fala-nos sobre o caminho percorrido e a percorrer. Intervir junto da família é o objectivo primordial. p. 6-7

Santarém distinguida no concurso Agir Ambiente da Fundação Gulbenkian

Cesta tradicional em vez de sacos para um Natal sustentável Recusar os inúmeros sacos habitualmente oferecidos pelas casas comerciais e substituí-los por uma cesta de artesanato regional, é o desafio que a Autarquia de Santarém, através da Casa do Ambiente, lança à população de Santarém. A iniciativa tem como lema “Cesta na mão, saco não” e visa uma expressão prática durante as compras de Natal. A ideia surge no âmbito do projecto elaborado pela Divisão de Promoção Ambiental da Câmara Municipal, que foi distinguido pela Fundação Calouste Gulbenkian, no concurso Agir Ambiente, subordinado ao tema “Consumo Sustentável”. p. 13 PUB

Rua Capelo e Ivens, 90 Telef. 243322471 – 2000-039 Santarém Rua Serpa Pinto, 83 Telef. 243326868 – 2000-046 Santarém Rua Dionísio Saraiva, 14 Telef. 243593460 – 2080-104 Almeirim

PERFUMARIAS

Rua Luís Falcão Sommer, 20 Telef. 249728228 – 2330-176 Entroncamento


2

verso da capa

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

Sabores do Ribatejo

“Nos últimos anos, têm vindo a aumentar situações de perigo [em crianças e jovens] associadas à separação e ao divórcio, com maus tratos psicológicos, e que nos estão a causar uma enorme preocupação” Eliseu Raimundo, presidente da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens

“Importa que toda a comunidade se mobilize em torno das nossas crianças” Idem

CLICK!

DITO & ESCRITO

PUB

Cozinha tradicional

Encerra à segunda-feira

Loja Nova – 2000-681 S. Vicente do Paúl – Telef. 243428388 - 918939656 www.obernardo.com – info@obernardo.com

o Almoç

O Natal no W Shopping começou no passado sábado, com a chegada do Pai Natal que este ano decidiu trocar o trenó por um meio de transporte mais ecológico e amigo do ambiente, uma bicicleta de quatro rodas. Com esta iniciativa o W Shopping pretendeu “reforçar a sua política de responsabilidade social e de sustentabilidade, promovendo boas práticas ambientais, hábitos de vida saudáveis e, simultaneamente, proporcionar aos seus visitantes momentos de lazer e diversão,” refere numa nota enviada ao Correio do Ribatejo. Depois de pedalar pelo centro da cidade, o Pai Natal foi sentar-se no seu trono, onde ficou à disposição das crianças para uma foto e ouvir os seus desejos para os presentes deste Natal.

Encerra ao domingo Reservas para grupos

ntar s e ja

es

Moamba de galinha e Rodizio de Marisco (por encomenda) Fondue de carne Caracoletas guisadas (ao sábado)

Rua do Matadouro Regional, Lote 22 – Zona Industrial – Várzea – Santarém – Tel. 243325144

Confraria da Gastronomia do Ribatejo

Viagem dos Sabores Preservando a autenticidade das receitas genuínas com as suas raízes, sugiro, nesta “viagem” uma Sopa de Beldroegas, um Tamboril guisado à Ribatejana e uns Filhós Ribatejanas. Sopa de Beldroegas

Ingredientes: • • • • • • •

1 molho de beldroegas; 2 cabeças de alho; 2 queijos alentejanos; azeite q.b.; 1 folha de louro; batatas; sal

Preparação: Arranjar e lavar as beldroegas. Deitar o azeite num tacho e as cabeças de alho inteiras bem lavadas, retirando somente a casca

de fora e deixar refogar. Em seguida, juntar as beldroegas, o louro e o sal. Tapar o tacho e deixar refogar novamente. Enquanto isso, descascar as batatas, lavá-las e cortá-las em cubos pequenos. Partir os queijos às fatias grossas e juntar ao refogado do tacho com a água e as batatas. Deixar cozer. Tamboril guisado à Ribatejana Ingredientes: • 1 kg de tamboril • 2 kg de ervilhas descascadas • 2 cebolas • 4 dentes de alho • 60 g de manteiga • 2 dl de azeite • 1 colher de café de açúcar • pimenta • sal Preparação: Arranje o tamboril e corte-o em postas finas e polvilhe-as com sal grosso. Descasque e pique as cebolas e os alhos. Refogue-os na manteiga e no azeite, em lume

brando. Quando a cebola começar a ficar macia introduza as postas de tamboril. Tape o tacho e deixe cozer. Estando as postas cozidas, retireas do tacho, acrescente-lhes um pouco de água e introduza as ervilhas, o açúcar e tempere com sal e pimenta. Quando as ervilhas estiverem cozidas, coloque as postas por cima, para ficarem quentes. Sirva-as no centro de uma travessa com as ervilhas em volta. Filhós Ribatejanas Ingredientes: • 300 g de abóbora

(cozida e escorrida) • 650 g de farinha • 2 ovos • 300 g de massa de pão • 75 g de açúcar • raspa de 1 laranja • sumo de 1 laranja • 1 cl de aguardente

RESTAURANTE

“O FORNO”

SOPA DE PEDRA – GRELHADOS SALÃO PARA CASAMENTOS Telef. 243592916 – Fax 243593731 Largo da Praça de Touros, 23 2080-030 ALMEIRIM

Preparação: Misture a massa de pão, o açúcar, a abóbora e aguardente até se obter uma mistura homogénea. Adicione o sumo e a raspa de laranja, os ovos batidos e a farinha com a massa anterior. Amasse até a massa ficar mole e fofa. Deixe levedar até duplicar o seu volume. Frite em óleo quente bocados de massa que esticou, com as mãos molhadas Saudações gastronómicas e boas degustações. António Fernandes

Taberna Rentini

Cozinha Tradicional Grelhados no Carvão

Quartas-feiras: Cozido à Portuguesa Sábados: Bacalhau assado com Magusto

VI

SI

T

N E-

OS

Encerra ao domingo Casais do Quintão – Perofilho 2005-021 Várzea – Santarém Telef./Fax 243 499 254

PUB

Almoços • Jantares • Mariscos • Petiscos Encerra à quinta-feira Tel. 263 505 508

“A TAVERNA DO FADO” patrocina a “Viagem dos Sabores” da Confraria da Gastronomia do Ribatejo Estrada Nacional 118, Km. 51 – Val Queimado – 2120-114 Salvaterra de Magos


www.correiodoribatejo.com

Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

CORREIO DO RIBATEJO

3

Correio do Ribatejo lança novo Portal O Correio do Ribatejo orgulha-se de apresentar a todos os nossos assinantes, anunciantes e leitores em geral, o novo portal do nosso jornal, no mesmo endereço www.correiodoribatejo.com, mas com uma imagem totalmente remodelada e aberta aos novos desafios que se impõem na nova era da informação e da comunicação. Desta forma, quem desde 20 de Novembro de 2009, nos procurar na Internet, passa a contar com uma ampla diversidade de serviços

informativos onde figuram todos os temas/cadernos do nosso jornal impresso, que podem ser consultados online de forma mais fácil através de submenus, como é o caso do desporto nas diferentes modalidades. Consultar a previsão meteorológica, os índices bolsistas do PSI 20, as farmácias de serviço no distrito de Santarém, por concelho, visualizar as diversas edições da versão impressa do Correio do Ribatejo ou participar, simplesmente, nos nossos

questionários, passa a estar à distância de um clique. Por outro lado, pode enviar-nos o seu vídeo e mandar-nos a sua opinião acerca dos temas que vamos retratar a cada semana, no “Livro de Visitas”. No novo portal, pode ainda aceder facilmente às galerias de imagens dos principais eventos que iremos retratar. Apostamos no slogan “Correio do Ribatejo, um jornal para toda a família”, porque queremos continuar a

merecer a confiança dos nossos assinantes, mas queremos ampliar o público-alvo do nosso jornal. Queremos que as crianças, os jovens, os adultos e os seniores, sintam no Correio do Ribatejo uma referência, quer pela história do jornal, quer pela actualidade dos conteúdos e pela amplitude da informação. É também nosso desejo que quem anuncia no nosso portal sinta que o investimento que faz em publicidade lhes confere o retorno desejado ou que supere, mesmo, as suas

expectativas. Pretendemos estar, dentro das nossas limitações, em cima do acontecimento. Para essas informações de última hora, disponibilizamos zonas de apresentação dos destaques que marquem a actualidade. Daremos primazia aos quatro principais, com a presença de fotos e de um texto introdutório no topo da zona central do site. Contamos ainda com outros canais: “Últimas”, onde apresentaremos os principais tí-

tulos noticiosos; “Outros Destaques”, onde daremos relevância a algumas notícias. Aceda ainda aos destaques por tema: Cultura, Desporto, Educação, Ambiente, Sociedade, e Memória, na zona central, em baixo. Destaque para o facto destes módulos, poderem ser expandidos e movidos de forma personalizada, consoante a sua preferência, bem como o tamanho de letra do site consoante a necessidade do utilizador.


4

educação

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

Nersant quer alargar projecto de empreendedorismo nas escolas a 15 concelhos do distrito A Associação Empresarial da Região de Santarém (Nersant) quer alargar o projecto de sensibilização das crianças para o empreendedorismo a 15 escolas do distrito, estando em negociações com várias autarquias. Pedro Félix, director do Departamento de Apoio Técnico e Desenvolvimento Regional da Nersant, disse à agência Lusa que, depois de um primeiro ano de experiência em três turmas do quarto ano de escolaridade, o projecto “EmpCriança” vai este ano lectivo ser alargado a 15 escolas,

tendo cinco delas (dos concelhos da Chamusca, Vila Nova da Barquinha e Ferreira do Zêzere) formalizado já a adesão. Considerando “muito positiva” a experiência piloto desenvolvida em 10 sessões no último ano lectivo em escolas de Almeirim, Cartaxo e Chamusca, Pedro Félix adiantou que nesta segunda fase o projecto vai ser desenvolvido na sua plenitude (25 sessões), incluindo visitas a empresas. O projecto, que desafia as crianças de nove anos a pensarem num produto para “venderem” na sua região,

passando por todo o processo de delineação da empresa, decorre nas aulas de Apoio ao Estudo, no âmbito das Actividades de Enriquecimento Curricular. Ao contrário do que aconteceu na fase piloto, vão ser os professores das turmas, com o apoio da equipa, a aplicarem o projecto, para reforçar a ligação aos conteúdos curriculares deste nível de ensino, afirmou. A receptividade dos professores ao projecto e o envolvimento das autarquias são aspectos realçados por Pedro Félix, que sublinhou a “enorme adesão” das crianças,

que apresentaram ideias “variadíssimas”, como uma empresa para construir casas de habitação social, outra para aproveitamento de areias (ambas na Chamusca), outra ainda para fabrico de plasmas ou ainda uma para exploração de diamantes. “As crianças identificaram claramente o que queriam vender, a quem, o que precisavam para produzir, como divulgar, pensaram um logótipo”, disse, sublinhando que na edição que vai decorrer no presente ano lectivo a actividade vai terminar com um “fórum” para apresentação dos trabalhos que procurará

envolver toda a comunidade. O EmpCriança foi objecto de um protocolo assinado em 2008 com o Ministério da Educação e conta com financiamento de 23 empresas da região, cabendo às autarquias negociar a adesão das escolas. Os materiais pedagógicos para o projecto - um vídeo de introdução à temática do empreendedorismo, um “powerpoint” interactivo, um jogo da glória e uma banda desenhada - foram desenvolvidos pela Escola Superior de Educação de Santarém. Desde 2005, a Nersant tem em curso um outro projecto

que visa incentivar os jovens para a actividade empresarial, direccionado para o ensino secundário, o “EmpEscola”, que decorre em 16 escolas do distrito. Desse projecto, que passa por todo o processo de constituição de uma empresa, surgiu no último ano lectivo um produto que a Nersant está a ajudar a patentear com vista a uma eventual comercialização - um objecto que reúne todos os produtos de cosmética, desenvolvido por alunos da Escola Secundária Maria Lamas, de Torres Novas, disse.

Escola Mem Ramires inaugura laboratório A Escola Básica 2,3 de Mem Ramires inaugurou o novo laboratório destinado às disciplinas de Ciências Naturais e de Ciências Físico-Químicas. Ambicionado há muito tempo pela escola, este projecto vem acrescentar mais um espaço importante para toda a comunidade escolar. A sala está munida dos mais recentes e eficazes equipamentos tecnológicos e laboratoriais e foi concebida com base em critérios de segurança rigorosos. Tem dez bancadas (com lavatório in-

corporado e com tampos funcionais pelas suas adequadas dimensões), colocadas de forma a optimizar a segurança de professores e alunos. Existem ainda vários equipamentos tecnológicos, tais como, um videoprojector, uma aparelhagem de som, um leitor de DVD, microscópios ópticos, um computador, um microscópio ligado a uma câmara para projectar as imagens num LCD; também há um chuveiro para lavagens de emergência, entre outros equipamentos de segurança.

Ainda nesta área, foram elaboradas regras de funcionamento e de segurança deste espaço. Todo o projecto foi concebido com o objectivo de proporcionar a realização de um maior número de actividades práticas, facilitadoras da compreensão e aprendizagem dos fenómenos ligados às disciplinas de Ciências Naturais e de Ciências FísicoQuímicas. Também permitirá uma abordagem mais efectiva dos seus conteúdos programáticos. Pretende-se, ain-

Escola Secundária de Sá da Bandeira previne Diabetes O Dia Mundial da Diabetes foi comemorado na passada sexta-feira, dia 13 de Novembro, na Escola Secundária de Sá da Bandeira, em Santarém. Os alunos do 7.º e 8.º anos levaram a cabo, durante o mês de Novembro, alguns trabalhos de pesquisa sobre a doença dinamizando, também, várias actividades, para assinalar o dia em questão. Assim, foi feita a venda de alimentos tolerados por diabéticos, efectuaram jogos e a actividade culminou com a realização de rastreios vários: medição da Tensão arterial, glicemia e cálculo do índice de massa corporal. Esta actividade, organizada pela equipa do Plano “Educação para a Saúde/ Educação para a Sexualidade” (PES), contou com o apoio do Centro de saúde de Santarém que disponibilizou duas enfermeiras, Manuela Vieira e Lurdes Epifânio, bem como todo o material necessário à realização dos re-

da, conforme refere nota informativa da escola, “captar o entusiasmo dos alunos com práticas inovadoras”. A abertura oficial do laboratório realizou-se com a turma do 7ºB e foi o subdelegado que teve a honra de “cortar a fita”. Na primeira aula – de Ciências Naturais – os alunos tiveram a oportunidade de simular a formação de fósseis. PUB

VENDEM-SE Em construção no Alto do Bexiga – Jardim de Cima MORADIAS T6 GEMINADAS

APARTAMENTOS T3 + 1 COMÉRCIO E SERVIÇOS NO RÉS-DO-CHÃO

SANTARÉM (Av.ª do Hospital Novo) APARTAMENTOS T1 e T3 GARAGENS INDIVIDUAIS E ESPAÇOS ÚLTIMO ESCRITÓRIO Alunos do 7.º e 8.º anos fizeram trabalhos sobre a Diabetes

feridos rastreios. A comunidade escolar, após a realização dos rastreios, foram ainda aconselhados por uma nutricionista, Dra. Ana Rita Lopes, à prática de hábitos de vida saudáveis, passando por uma alimentação equilibrada e adequada ao nível etário e prática de exercício

físico. A Equipa cumpriu mais um dos seus objectivos, alertando a comunidade escolar para a necessidade de prevenção de doenças que têm afectado cada vez mais a população portuguesa, assumindo um lugar de destaque entre os jovens.

VISITE O ANDAR MODELO

A DISTINÇÃO PELA QUALIDADE Construção e Comercialização de Imóveis AV.ª BERNARDO SANTARENO (Junto ao Novo Hospital). Telemóveis 917566373 – 912218448. Telefone/Fax. 243371623. – SANTARÉM


educação

Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

CORREIO DO RIBATEJO

5

Multinacional europeia realiza ensaios com pesticidas ecológicos da Escola Agrária Uma multinacional europeia está a realizar ensaios com produtos na área dos pesticidas amigos do ambiente, desenvolvidos pela Escola Superior Agrária de Santarém (ESAS), com o objectivo de os mesmos “poderem vir a ser comercializados”, disse Jorge Justino, presidente do Conselho Directivo da ESAS, ao Correio do Ribatejo. “Temos um “Mutual Confidentiality Agreement” com essa empresa, cujo nome não posso revelar”, afirmou. Em resultado da sua aposta na investigação, a ESAS tem “cinco patentes registadas, na área dos pesticidas amigos do ambiente, sendo o Instituto Politécnico de Santarém/ESAS a entidade proponente, em parceria com a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e a Universidade de Newcastle”. Dois registos foram efectuados em Portugal, outros dois, nos Estados Unidos da América e um, na Europa, segundo adiantou Jorge Justino.

Jorge Justino realça a aposta na qualidade do ensino da Escola Superior Agrária que comemora 30 anos de existência

O presidente do Conselho Directivo da ESAS falou com o Correio do Ribatejo, por ocasião das comemorações dos 30 anos de existência da escola, que contaram com o já tradicional Magusto de S. Valentim, no dia 11 de Novembro. O convívio decorreu de uma forma “amigável e divertida”, nas palavras de Jorge

Justino, com o envolvimento dos professores, funcionários, estudantes e individualidades da região. “A Direcção da Escola Superior Agrária de Santarém reconhece o mérito de todo o trabalho desenvolvido por docentes e não docentes e a entrega à aprendizagem por parte dos estudantes, contribuindo to-

dos para o engrandecimento da Escola, tornando-a num marco de referência no domínio das Ciências Agrárias”, fez questão de sublinhar Jorge Justino.

Escola quer aumentar número de alunos Descendente da Escola Prática Elementar de Agricultura e Frutuária de San-

tarém, fundada em 18 de Julho de 1888, e da Escola de Regentes Agrícolas de Santarém, criada 1931, tendo atravessado diversas reformas, a ESAS é, presentemente, frequentada por cerca de 800 alunos. “O número diminuiu relativamente aos 900, dos dois últimos anos, 1997 e 1998, devido ao decréscimo de candidaturas de reingresso”, explica Jorge Justino. Este responsável afirma que a Direcção da Escola “tudo tem feito no sentido de aumentar o número de estudantes matriculados, apostando na qualidade do ensino, na diversidade da oferta formativa e no ensino pós-laboral”. Para além das licenciaturas (modelo de Bolonha), a ESAS ministra Cursos de Especialização Tecnológica (CET) e Mestrados. A aposta da qualidade passa, também, pela necessidade de melhorar equipamentos, salas de aula, laboratórios, etc.,

para o que a escola pretende arranjar financiamentos. “Já apresentámos uma candidatura ao PIDDAC para melhoramento de infraestruturas, novo posto de captação de água e equipamento. Temos também outros projectos submetidos ao QREN em parceria com outras instituições”, esclarece o responsável. Questionado sobre a praxe académica que, em anos anteriores, trouxe, por maus motivos, a ESAS para as páginas dos jornais, Jorge Justino disse que “felizmente este ano a praxe decorreu normalmente, sem incidentes”. O presidente do Conselho Directivo acrescenta que “Direcção da Escola, sendo a favor das praxes académicas, entende que estas só fazem sentido quando integram os novos alunos na Escola e na Comunidade, numa perspectiva de valorização da aprendizagem e de apoio social”. SM

PUB


6

entrevista

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

Eliseu Raimundo, presidente da Comissão de Protecção

“Sofre-se todos os dias por ver maltratadas crianças e jovens” - O “Guia” lançado em 2008 e distribuído pelas escolas do concelho, para sinalizar crianças e jovens em risco, tem-se revelado um bom instrumento? - O Guia foi determinante na parceria com as escolas. Repare que, para além de referenciar aspectos diversos como são por exemplo as tipologias de maus tratos, permite-nos reunir, pelo menos duas vezes por mês, com todos os agrupamentos de escolas e escolas secundárias, tendo cada uma delas um interlocutor designado para esta articulação. Infelizmente ainda não conseguimos diminuir, significativamente, o abandono escolar mas estamos no bom caminho.

A Convenção dos Direitos da Criança completa hoje 20 anos. Promulgado pelas Nações Unidas em 20 de Novembro de 1989, o documento, com carácter universal, tem 54 artigos que implicam o compromisso de toda a sociedade para com os “homens de amanhã”. Eliseu Raimundo, presidente da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Santarém, é um dos rostos desse compromisso. Nesta entrevista, fala-nos sobre o caminho percorrido e a percorrer. Intervir junto da família é o objectivo primordial. Sofia Meneses - A intervenção primária é a grande aposta da CPCJ. Quais os pilares em que deve assentar esse objectivo? - À Comissão Alargada da CPCJ compete desenvolver acções de promoção dos direitos das crianças, bem como de prevenção das situações de perigo, nomeadamente, informar a comunidade sobre os direitos da criança e do jovem e sensibilizá-la para os apoiar sempre que estes conheçam especiais dificuldades; promover acções e colaborar com as entidades competentes tendo em vista a detecção dos factos e situações que afectem os direitos e interesses da criança e do jovem; colaborar com as entidades competentes no estudo e elaboração de projectos inovadores no domínio da prevenção primária dos factores de risco, bem como na constituição e funcionamento de uma rede de respostas sociais adequadas. Sendo estes os pilares, importa que toda a comunidade se mobilize em torno das nossas crianças, para que sejam criados mecanismos que permitam melhorar a qualidade de vida das famílias/indivíduos; desenvolver programas de informação dirigidos aos pais, acerca do desenvolvimento da criança; melhorar as competências parentais; melhorar as relações intrafamiliares, promovendo actividades que estimulem o surgimento de laços afectivos e emocionais e privilegiar o papel da escola como espaço que promove experiências positivas. Estes são, sem dúvida, os grandes objectivos da CPCJ, ou seja das entidades e instituições que a compõem. - Considera que o concelho de Santarém tem as “ferramentas” necessárias para desenvolver essa intervenção?

- Com certeza, dado que o funcionamento em parceria nos permite dar passos importantes nesse sentido. O objectivo principal da intervenção dos Serviços envolvidos deve ser o de colaborar com as famílias, prestando às crianças os cuidados necessários em ambiente familiar, de modo a proporcionar-lhes a satisfação das suas necessidades básicas – físicas, emocionais e sociais. Para tal, definimos estratégias que têm, como princípio, uma intervenção sistémica, articulada e ajustada às reais necessidades, integrando os recursos disponíveis que possibilitem respostas específicas e adequadas. Estas estratégias são definidas no seio da parceria que compõe a Comissão de Protecção, mas também ao nível do Plano de Desenvolvimento Social para o Concelho elaborado no âmbito da Rede Social. - Tem sido possível conseguir uma eficaz articu-

lação de todos os parceiros sociais? - A consolidação da parceria a nível local, nomeadamente em torno do Conselho Local de Acção Social, tem sido um meio facilitador da nossa intervenção, nomeadamente aquando do surgimento de alguns constrangimentos. Felizmente, a CPCJ encontra-se representada na maioria dos projectos que têm vindo a ser desenvolvidos no Conselho, o que nos facilita a articulação. Por outro lado, o facto de termos um excelente relacionamento com as escolas também nos permite trabalhar em articulação com estas e com as famílias. Mas não só: as articulações com o Rendimento Social de Inserção, com

“Felizmente, a CPCJ encontra-se representada na maioria dos projectos que têm vindo a ser desenvolvidos no Conselho, o que nos facilita a articulação”

a Câmara Municipal de Santarém, nomeadamente o seu Gabinete de Psicologia, entre outros, são parcerias que têm contribuído para uma intervenção positiva.

- A CPCJ de Santarém possui os meios técnicos e humanos necessários para um bom desempenho, ou deveria ter melhores condições de funcionamento? - Reconheço que em Santarém não nos faltam meios, nem humanos nem logísticos. Para além dos técnicos e apoios da parceria, possuímos quatro técnicos a tempo inteiro, instalações próprias que se encontram equipadas com os meios adequados. Mas a mais-valia para um bom funcionamento está na relação existente entre todos serviços sediados concelho, bem como na forma, digamos, positiva pela qual a Comissão é vista pela comunidade. As pessoas já começam a perceber que a

Convenção dos Direitos da Criança A Convenção dos Direitos da Criança foi promulgada pelas Nações Unidas em 20 de Novembro de 1989, tendo sido ratificada por Portugal no ano seguinte. Em 20 de Novembro de 1989, as Nações Unidas adoptaram por unanimidade a Convenção sobre os Direitos da Criança (CDC), documento que enuncia um amplo conjunto de direitos fundamentais – os direitos civis e políticos, e também os direitos económicos, sociais e culturais – de todas as crianças, bem como as respectivas disposições para que sejam aplicados. A CDC não é apenas uma declaração de princípios gerais; quando ratificada,

representa um vínculo jurídico para os Estados que a ela aderem, os quais devem adequar as normas de Direito interno às da Convenção, para a promoção e protecção eficaz dos direitos e Liberdades nela consagrados. Este tratado internacional é um importante instrumento legal devido ao seu carácter universal e também pelo facto de ter sido ratificado pela quase totalidade dos Estados do mundo (192). Apenas dois países, os Estados Unidos da América e a Somália, ainda não ratificaram a Convenção sobre os Direitos da Criança. Portugal ratificou a Convenção em 21 de Setembro de 1990. A Convenção assenta em quatro pilares fundamentais

que estão relacionados com todos os outros direitos das crianças: • a não discriminação, que significa que todas as crianças têm o direito de desenvolver todo o seu potencial – todas as crianças, em todas as circunstâncias, em qualquer momento, em qualquer parte do mundo. • o interesse superior da criança deve ser uma consideração prioritária em todas as acções e decisões que lhe digam respeito. • a sobrevivência e desenvolvimento sublinha a importância vital da garantia de acesso a serviços básicos e à igualdade de oportunidades para que as crianças possam desenvolver-se plenamente. • a opinião da criança que

significa que a voz das crianças deve ser ouvida e tida em conta em todos os assuntos que se relacionem com os seus direitos. A Convenção contém 54 artigos, que podem ser divididos em quatro categorias de direitos: • os direitos à sobrevivência (ex. o direito a cuidados adequados) • os direitos relativos ao desenvolvimento (ex. o direito à educação) • os direitos relativos à protecção (ex. o direito de ser protegida contra a exploração) • os direitos de participação (ex. o direito de exprimir a sua própria opinião)

CPCJ existe para auxiliar em aspectos que se prendem com a educação, formação, desenvolvimento e bem-estar das nossas crianças, e que actua sempre a favor da criança e nunca contra os pais. Em termos de funcionamento, felizmente, estamos bem. - Negligência, maus tratos e abandono escolar têm sido os principais problemas sinalizados pela CPCJ de Santarém. Esses problemas estão associados a famílias com perfis sociológicos idênticos, ou surgem nos mais diferentes tipos de agregados familiares? - As problemáticas vivenciadas pelas nossas crianças são diversas e estão associadas a famílias de diversos estratos sociais. Daí a importância que damos à intervenção primária. É ne cessário conversarmos com e em família para que possamos diminuir substancialmente o número de sinalizações. No entanto, é um facto que a maioria das sinalizações tem a ver com famílias multi-problemáticas, com baixos níveis de escolaridade, emprego precário e com consumos de droga e álcool. Nos últimos anos, têm vindo a aumentar situações de perigo associadas à separação e ao divórcio, com maus tratos psicológicos, e que nos estão a causar uma enorme preocupação. Esta preocupação levou a que os técnicos tivessem investido em formação em mediação familiar, o que fizemos em parceria com a ESE de Santarém, bem como tenhamos preparado, em parceria com o Instituto Politécnico de Santarém, um ciclo de conversas com pais, ciclo que conta com a colaboração das associações de pais, e que vai decorrer ao longo de ano lectivo e em diferentes localidades. - “A não discriminação”, “O interesse superior da criança”, “A sobrevivência e desenvolvimento” e “A opinião da criança” são os quatro pontos essenciais da Convenção dos Direitos da Criança. Em sua opinião, quais destes pontos revelam maiores desajustes com a realidade existente em Santarém? - Digamos que não há uma situação específica em Santarém. Mas diria que a protecção da criança passa sempre pela protecção do seu «superior interesse». Neste sentido, a intervenção junto da família deverá ser o caminho e o objectivo primordial. Por outro lado, é preciso

t


entrevista ter presente que o mau-trato afecta a vida da criança em todos os níveis, pelo que se torna necessário, fundamental e indispensável abordar de uma forma pluridisciplinar qualquer problemática, nomeadamente ao nível das vertentes médica, social, psicológica e jurídica. - Há algum caso que o tenha marcado especialmente, desde que preside à CPCJ de Santarém? - Centenas para não dizer todos. No entanto, não posso esquecer uma das primeiras intervenções. Aconteceu num local então designado por “Bairro Azul”, em que duas crianças estavam abandonadas e em condições de tal maneira degradantes e em sofrimento, que não foi possível conter as lágrimas e o grito interior de revolta. Mas… sofre-se todos os dias ao ver maltratadas crianças e jovens… Crianças e jovens que deveriam estar a crescer em harmonia e bem-estar, com afecto, com carinho, com amor…

É com uma preocupação crescente que escrevemos estas breves linhas. SeEliseu Raimundo* não vejamos: se por um lado nos preocupamos, cada vez mais, com alguns aspectos de mudança (fazemos dieta e exercício físico, exercitamo-nos para aumentar a memória, tentamos deixar de fumar e de abusar de bebidas alcoólicas, tentando, por diversos meios, aumentar a nossa esperança de vida…, em suma, procuramos encontrar mais significado para a vida); por outro lado colocamos em causa, sem qualquer pudor, a vida das nossas crianças (inclusivamente há pais e mães que “matam” na criança o pai ou a mãe). Estamos a falar do cada vez mais visível, “sindroma de alienação parental”. Por alienação parental entenda-se “um transtorno psicológico caracterizado por um conjunto de sintomas pelos quais um dos pais, chamado alienador, transforma a consciência dos seus filhos, mediante diferentes estratégias de actuação, com o objectivo de impedir, criar obstáculos ou destruir os seus vínculos com o outro progenitor, o chamado alienado, sem que existam motivos reais que justifiquem essa condição” (Richard Gardner). A alienação parental é uma forma de abuso emocional que pode causar à criança distúrbios psicológicos ou psicossomáticos como por exemplo, depressão, transtornos de identidade e de auto-imagem, desespero, baixa auto-estima, sentimentos incontroláveis de culpa, sentimentos de isolamento, comportamento agres-

Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

CORREIO DO RIBATEJO

7

20.º Aniversário da Convenção dos Direitos da Criança

Programa de actividades 20 de Novembro - Sala de Conferências da Futura Fundação da Liberdade (antiga Escola Prática de Cavalaria) 10h00 - Cerimónia de Apresentação do Programa das Comemorações. Entrega de CD “Os Direitos da Criança” aos Agrupamentos de Escolas e Escolas Secundárias do Concelho de Santarém. 11h00 – Conferência “Os Direitos da Criança” - A mascote “marradinhas”, da ACES - Associação de Comercial e Empresarial de Santarém circulará pela cidade distribuindo coffret`s e folhetos com os direitos da criança.

histórias, desenhos, frases…. (Parceria: Agrupamentos de Escolas do Concelho de Santarém). Janeiro de 2010 - “A violência nas relações de intimidade” – Apresentação do Programa 4D – currículo de prevenção integrada para o 9º ano de escolaridade, pela Coordenadora Pedagógica do Projecto – Isabel Lima. (Parceria: APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima) Expocriança 2010 - 15 a 18 de Abril

Fim-de-semana (de 20 a 22 de Novembro) Especial “Menu Criança” no valor de 3,50 j para as crianças até 12 anos, acompanhadas pelos pais (ou dois adultos), em parceria com a AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal. Ao longo do ano lectivo - “Pelas Crianças Vamos Conversar”. Em Santarém, Pernes, Alcanede e Tremês, realizar-se-ão conversas com os Pais e Comunidade geral, sobre diversas temáticas na área da Infância e Juventude. (Parceria: CPCJ de Santarém, Instituto Politécnico de Santarém, Associações de Pais e Encarregados de Educação). - “Ética e Cidadania” – Projecto que visa promover a construção de valores na escola e na comunidade. (Parceria: CPCJ de Santarém, Instituto Politécnico de Santarém, Agrupamentos de Escolas e Escolas Secundárias do Concelho de Santarém). - Desenho e implementação de projectos de Intervenção Social por Estagiários da Escola Superior de Educação de Santarém. (Parceria: CPCJ de Santarém, Escola Superior de Educação de Santarém). - As Escolas e Jardins de Infância do Concelho desenvolverão actividades alusivas aos “Direitos da Criança” através da elaboração de textos, contos,

- “A Convenção dos Direitos da Criança”. - Animação: “Uma Aventura na Terra dos Direitos”. - “Os Direitos das Crianças: Promoção, Protecção e Participação” – Seminário com Conclusões/Reflexões a apresentar superiormente como propostas às Políticas Públicas Nacionais para a Infância e Juventude (Parceria: CPCJ de Santarém, Instituto Politécnico de Santarém, Centro Distrital de Segurança Social de Santarém, Câmara Municipal de Santarém, CNEMA). Maio 2010 - “Aos domingos há teatro” - Teatro para crianças – Teatro Taborda (Parceria: CPCJ de Santarém, Círculo Cultural Scalabitano, Veto Teatro Oficina) 1 de Junho de 2010 - “Dia Mundial da Criança” – Comemorações integradas nas iniciativas da Câmara Municipal de Santarém. - “Exposição de trabalhos” – Trabalhos realizados ao longo do ano lectivo. - “Merchandising” – Com base na selecção e reprodução dos trabalhos desenvolvidos pelas crianças ao longo do ano lectivo.

Pelas crianças vamos conversar

“Órfãos” de pais vivos sivo, falta de organização, dupla personalidade e até mesmo graves perturbações psiquiátricas, distúrbios que poderão durar toda a vida. (Há estudos que mostram que, quando adultos, as vítimas da alienação tem inclinação para as bebidas alcoólicas, para a droga, são propensos à depressão, ao suicídio e à violência, apresentam sintomatologias de profundo mal estar e que têm tendência a reproduzir a mesma patologia psicológica que o alienador). São crianças impacientes, nervosas e menos capazes de conceptualizar situações complexas.

Filhos “armas de arremesso” A alienação surge, de uma maneira geral, na sequência da separação e do divórcio e quando um dos pais não consegue elaborar, adequadamente, o “luto” daqueles. Os pais ao separarem-se levam muitas vezes a certeza de que o relacionamento não deu certo por culpa do outro, não conseguindo lidar com a “perda”. Transformam então o afecto, o carinho, o amor de outrora em ódio mortal e utilizam os filhos como “armas de arremesso”, desencadeando um processo de destruição, de desmoralização, de descrédito do ex-cônjuge/companheiro(a), criando uma série de situações visando dificultar ao máximo, ou a mesmo impedir, o contacto com os filhos levando, não raras vezes, os filhos a rejeitarem a mãe/pai e até a odiá-lo. Os filhos são, assim, utilizados

como instrumento da agressividade direccionada ao parceiro, sendo induzidos a afastarem-se de quem amam e que também os ama, gerando uma enorme contradição de sentimentos e destruição do vínculo parental o qual, passados alguns anos, não é mais passível de ser reconstruído. Os filhos passam, por assim dizer, a ser “órfãos” de pai/mãe vivo, sentindo os efeitos de uma enorme perda, só comparável à morte de um dos pais, avô/avó, familiares próximos ou amigos. Por outro lado, e com o decorrer do tempo, acabam por aceitar como verdadeiro tudo que lhe é transmitido não sendo capazes de discernir que estão a ser manipulados. Com o passar do tempo nem o próprio pai/mãe alienador distingue a verdade da mentira passando a sua verdade a ser a verdade para os filhos. E, neste jogo de manipulação, tudo é permitido! O tempo funciona a favor do alienador. Quanto mais demora a identificação do que realmente acontece, menos hipóteses existe de serem detectadas as falsidades existentes. Eis algumas das estratégias utilizadas por pais ou mães com vista a afastar os filhos do ex-companheiro (a): limitação de contactos com o alienado ou sua família; pequenas punições muito subtis quando os filhos manifestam satisfação no relacionamento com o alienado; transmitir a ideia aos filhos de que foram abandonados e que não são amados pelo alienador; levar a criança a escolher entre um ou outro; criar

“Uma criança não nasce feliz, torna-se feliz”

na mente dos filhos a ideia de que o outro é perigoso; não falar do outro em casa; provocar conflitos entre os filhos e o alienado; interceptar presentes, telefonemas, correio… do alienado para os filhos; interrogar os filhos quando chegam das visitas; instigar os filhos a chamar o pai alienado pelo seu próprio nome; abreviar, reduzir ou mesmo cancelar e impedir as visitas ao outro por motivos fúteis ou mesmo criando situações graves; confidenciar aos filhos, com riqueza de detalhe, os seus sentimentos negativos e as más experiências vividas com o pai/ mãe ausente; denúncias falsas de abusos perante os filhos nomeadamente o abuso sexual; apresentar um novo companheiro aos filhos como sendo a sua nova mãe ou o seu novo pai; recusar informações ao outro sobre as actividades em que os filhos estão envolvidos ou “esquecer-se” de avisar de compromissos importantes (dentistas, médicos, psicólogos, escola…); dizer aos filhos que a roupa que o outro comprou é feia, fora de moda e proibi-los de usá-las; culpar o outro pelo mau comportamento dos filhos, etc. Mas cuidado. Nem sempre se trata de alienação parental. É importante, antes de diagnosticar uma situação de alienação parental, estar-se seguro que o alienado não merece ser rejeitado e odiado por comportamentos realmente depreciáveis. Devem ser os profissionais, nomeadamente os de saúde mental, a diagnosticar para que não se caia no erro

Eduardo Sá de a tudo chamar alienação parental quando o não é. É possível prevenir a alienação parental ou só resta remediar? A resposta é: sim, é possível prevenir.

Prevenir e não “remediar” Antes de mais torna-se importante e necessário que se compreenda que, quando o grupo familiar se encontra desintegrado, sem ser capaz de contribuir para uma boa estruturação emocional e um desenvolvimento sadio dos elementos que o integram, em especial as crianças e os jovens, esses acabam por vivenciar situações de certa forma traumáticas que irão influenciar as suas vidas. Importa ainda perceber que a convivência com ambos os pais é fundamental para a construção da identidade social e subjectiva da criança, e que a diferença das funções do pai e da mãe é importante para a formação dos filhos, pois essas funções são complementares e não implicam hegemonia de um sobre o outro; por outro lado temos que estar conscientes que os pais são responsáveis pela formação emocional e intelectual de seus filhos desde o nascimento até a maioridade, responsabilidade esta assumida de diversas forma, nomeadamente, através dos seus exemplos e ensinamentos, da relação de amizade e de carinho. Em caso de conflito familiar (com origem no divórcio/separação ou não), devem os pais ter em atenção o quanto são (ambos) importantes e necessários

para o crescimento e desenvolvimento harmonioso dos seus filhos e recorrer às “ajudas” existentes numa dada comunidade, como sejam a terapia familiar ou a mediação familiar. A mediação familiar, por exemplo, permite aos pais em situação de divórcio/separação, o apoio necessário para a elaboração de um acordo de regulação das responsabilidades parentais, permitindo-lhes cooperar um com o outro na elaboração de um acordo que satisfaça ambas as partes e, principalmente, os filhos. Uma vez identificada uma situação de alienação parental, é importante que o poder judicial ponha cobro ao seu desenvolvimento impedindo, dessa forma, que a síndrome se venha a instalar. O recurso à via judicial é fundamental para que os direitos das crianças sejam salvaguardados, nomeadamente porque os filhos não devem ficar privados do direito à convivência familiar quando ela é sadia. Há então que fazer uma correcta avaliação da situação da família, em especial da criança, inclusive quanto ao seu desenvolvimento físico, social e psíquico, bem como uma a redobrada atenção aos factos existentes. É nosso entendimento que em toda e qualquer acção da família, da sociedade e do Estado se tenha como primordial o interesse superior da criança, interesse este que deve nortear as relações paterno-materno-filiais e a concretização dos direitos fundamentais da criança. * Professor e Mediador Familiar


8

sociedade

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

Feira Nacional do Mel em Ourém

Rui Barreiro defende importância da apicultura para o desenvolvimento do mundo rural O secretário de Estado das Florestas, Rui Barreiro, considerou que a apicultura é uma actividade importante para o desenvolvimento do mundo rural, e tem condições para crescer e dar rendimento ao território. “O sector é, obviamente, importante naquilo que consideramos ser o desenvolvimento do mundo rural”, afirmou Rui Barreiro no final da visita à 8.ª Feira Nacional do Mel, que terminou domingo passado em Ourém. O governante adiantou que no âmbito da apicultura “estão a ser tomadas medidas de dinamização do PRODER [Programa de Desenvolvimento Rural]”, atendendo a que os investimentos neste âmbito “acabam por ser muito importantes para os pequenos e médios apicultores”. “Por outro lado, está a ser preparado um pacote legislativo que vai enquadrar um conjunto significativo de

O secretário de Estado das Florestas considera a apicultura importante para o desenvolvimento da actividade agrícola

apoios para a agricultura em geral e que, também, vai ter em atenção a apicultura”, assegurou, acrescentando que a actividade tem “condições razoáveis para crescer e para exportar e esse é um objectivo”. Segundo o secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, “o Governo vai preparar um pacote global de exportação

onde os produtos alimentares vão ter uma preocupação essencial”. O responsável advertiu, contudo, que a exportação requer qualidade. “Hoje, no nosso mundo globalizado e quando queremos exportar, a qualidade começa a ser essencial”, disse, adiantando que se os produtos que “resultam da fileira da colmeia não tive-

rem qualidade, é o país que é penalizado e os seus produtores”. Acreditando que a apicultura pode ser importante para o desenvolvimento da actividade agrícola no país, o governante lembrou que “muitas vezes se olha para a agricultura apenas como aqueles que recebem muitos subsídios”. “Aqui está um exemplo de um sector de actividade na agricultura onde a actividade é importantíssima para o país e onde a quantidade de apoios recebidos são retransmitidos à economia”, observou. Confrontado com as declarações do presidente da Federação Nacional dos Apicultores de Portugal, que manifestou apreensão face ao síndrome de desaparecimento de abelhas, Rui Barreiro garantiu que os serviços respectivos estão “preocupados em encontrar soluções”.

São Martinho comemorado em S. Vicente do Paúl As instituições de apoio a idosos do concelho de Santarém, comemoraram o S. Martinho na Casa de Convívio de S. Vicente do Paúl, concelho de Santarém. Marcaram presença o Lar de Idosos de S. Domingos, o Centro Social Interparoquial de Santarém, a Casa do Povo do Pombalinho, o Centro Social Paroquial de St.ª Marta de Alcanhões, o Centro de Solidariedade Social Nossa Sr.ª da Luz Póvoa de Santarém, Centro de Dia da Moçarria, Associação de Solidariedade Social de Melhoramento de

Amiais de Baixo, Santa Casa da Misericórdia de Pernes e o Centro de Bem Estar Social de Vale de Figueira. No total cerca de 200 pessoas dançaram ao som de MadeiraShow que proporcionou um ritmo contagiante a todos os presentes. No final, entre castanhas e água-pé ficam os sorrisos e momentos bem passados entre os mais velhos. Esta iniciativa contou com o apoio da Câmara Municipal de Santarém e da Junta de Freguesia de S. Vicente do Paúl.

• A Artemrede e o Centro Cultural procuram participantes para o espectáculo de dança “Vale” de Madalena Victorino que terá lugar nos dias 19 e 20 de Dezembro. O espectáculo conta com 14 bailarinos profissionais e 40 participantes locais, é inspirado na vida da comunidade do Vale do Tejo. Podem inscrever-se candidatos com ou sem experiência e que estejam entre os 18 e os 70 anos. A primeira audição teve lugar esta quinta-feira dia 19, pelas 21h00 no Centro Cultural, onde serão prestadas todas as informações sobre este acontecimento.

• A Pulsar – Associação de Animação Cultural do Cartaxo levou os seus associados no passado domingo dia 15 a uma visita ao Mosteiro de Alcobaça, para revisitar o Mosteiro e apreciar os Doces e Licores conventuais da sua Feira. Depois de uma passagem por Coz, que tem uma igreja lindíssima e bem cuidada, foram até à Pia de Urso apreciar a requalificação de um aldeia recuperada da desertificação e transformada no primeiro Eco Parque Sensorial do país para cegos. Só foi pena a chuva ter estragado a parte final da visita.

• A Associação Humanitária de Pontével celebra no dia 1º de Dezembro a passagem do seu 12º aniversário com um almoço convívio no refeitório da Escola E.B. 2,3 no dia 29 de Novembro, tendo aberto igualmente inscrições para o curso de formação de tripulantes de ambulância de transporte.

• A EcoCartaxo volta a promover o seu concurso de fotografia, cujo regulamento se pode obter no seu sítio: www.ecocartaxo.pt. Desta vez o tema a observar será “O Mundo Rural – Gentes e Paisagens”, sendo o concurso aberto a todos os cidadãos maiores de 14 anos, com a condição das fotos terem sido obtidas em qualquer espaço do concelho do Cartaxo. Cada participante pode entregar até cinco trabalhos, enviados pelo correio ou entregues em mão até 20 de Janeiro de 2010, na sede da Eco-Cartaxo ou no Posto de Turismo da Câmara Municipal. Luís Montejunto

• O Museu Rural e do Vinho vai para obras no próximo ano no sentido de o tornar mais grandioso e complementar. O projecto

O mau tempo que se fez sentir na noite de segunda-feira destelhou três habitações em Casais da Josefa, freguesia de Alcanede, obrigando ao alojamento de três idosos em casas de familiares, disse fonte da Protecção Civil. Paulo Fróis, do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém, disse à agência Lusa que os bombeiros foram chamados cerca das 22h45 porque os fortes ventos e a chuva deixaram as três habitações sem telhado e provocaram ainda danos num pavilhão feito com chapas de zinco. Pelas 00h20, foi dado o alerta sobre uma outra situação, no concelho de Abrantes, onde um anexo ficou igualmente destelhado, disse. No total, os bombeiros do distrito registaram 11 inundações em habitações, um deslizamento de terras na estrada nacional 114 perto de Rio Maior, que não afectou a circulação, e sete quedas de árvores, disse. As quedas de árvores condicionaram a circulação em algumas estradas municipais, sem que tenha havido corte de vias, adiantou.

Círculo Cultural realiza 2.º Passeio Pedestre O Coro do Círculo Cultural Scalabitano irá realizar, no próximo domingo (dia 22), o seu 2.º Passeio Pedestre. A iniciativa começa com a concentração dos participantes no Alto de Vale – Vale de Santarém, pelas 9h30, e meia hora depois terá início a caminhada de cerca de oito quilómetros. As inscrições devem ser efectuadas até ao final do dia de hoje, no Círculo Cultural Scalabitano.

O Agrupamento 1120 Cartaxo do Corpo Nacional de Escutas promove a terceira edição da Festa da Sopa, no próximo dia 28, a partir das 19 horas, no Parque Municipal de Exposições do Cartaxo. O visitante receberá, à entrada, o já tradicional kit com todos os utensílios necessários ao consumo de sopa (tigela personalizada, colher, copo, pão e guardanapo). A entrada terá um custo de cinco euros e dará acesso a comer tantas sopas quantas o visitante desejar.

de intervenção, candidatado ao QREN tem em vista permitir alargar e melhorar as instalações onde possa ser criado um Centro Documental que albergue o acervo do Instituto da Vinha e do Vinho.

• Começaram a ser restaurados dois altares da igreja matriz de Pontével, por uma técnica de restauro formada pelo Instituto Politécnico de Tomar. Depois da beneficiação que sofreram azulejos e o tecto, o soalho, o coro e as imagens, o próximo objectivo destas obras de manutenção, é o altar em talha dourada da capela-mor, cujo arranjo é considerado trabalho de maior dimensão. Para angariar receitas para os trabalhos de requalificação da igreja, o Centro Paroquial organiza alguns eventos.

Três casas destelhadas em Casais da Josefa, três idosos desalojados

Festa da Sopa no Cartaxo

NOTAS SOLTAS Cartaxo

Mau Tempo

Almeirim

Passeio de BTT na Raposa a favor da Fundação Madre Andaluz No próximo domingo, dia, 22, o grupo Tigres da Raposa, organizam domingo (dia 22), o 3.º Passeio de BTT, que este ano será a favor da Fundação Luiza Andaluz, de Santarém. Os 40

kms. do percurso estão devidamente assinalados e terão guias disponíveis para casos pontuais de emergência. Mais uma vez, a população da vila da Raposa está atenta e colabora em acções sociais como esta, onde vão ajudar as crianças acolhidas na Fundação Luzia Andaluz. Alunos de Almeirim não esquecem o São Martinho Em todos os estabelecimentos de ensino do concelho de Almeirim, a população estudantil manteve a tradição de comemorar o dia de S. Martinho. Os mais pequenos, dos Jardins-deinfância, percorreram as ruas mais movimentadas para vender, a preços simbólicos, além das castanhas assadas, broas e bolinhos e outras especialidades da época que também ajudaram a confeccionar. O 101.º aniversário de Rosa Briosa Rosa Briosa celebra a passagem do seu 101.º aniversário no próximo dia 26 deste mês, certamente rodeada dos seus familiares e amigos que ao longo de tantas dezenas de anos com ela privaram e muito com ela aprenderam. Onze jovens fizeram o Crisma Na igreja Paroquial de S. João Baptista, no passado dia 15, a eucaristia das 11h30 foi uma solenidade especial de fé e esperança, presidida por D. Manuel Pelino, bispo da Diocese, coadjuvado pelo vigário da Vigararia de Almeirim, António Garcia e do diácono permanente Carlos Canas. Os fiéis que superlotaram o templo, assistiram e participaram no Sagrado Sacramento do Crisma de 11 jovens, três do sexo masculino e oito do sexo feminino, todos alunos de um dos grupos da catequese paroquial. Hermenegildo Marmelo


sociedade

Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

CORREIO DO RIBATEJO

9

Doação de biblioteca pessoal à Câmara Municipal surpreende Santa Casa

Misericórdia de Santarém “magoada” com opção de Veríssimo Serrão Garcia Correia, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Santarém (SCMS), não esconde o sentimento de “mágoa” pela mudança de opção do professor Veríssimo Serrão, relativamente à doação da sua biblioteca pessoal. Depois de, em 2007, ter anunciado que doaria parte do seu acervo bibliográfico e outros bens à SCMS, o professor catedrático mudou de ideias decidiu fazer essa doação à Câmara de Santarém. O receio de não ver concretizada em vida, a transferência do espólio terá motivado essa mudança. O Correio do Ribatejo tentou ouvir o professor, mas não conseguiu contactá-lo. Sabemos que tem estado a recuperar de uma queda recente. Garcia Correia compreende a ânsia do professor, mas lamenta que todo o esforço entretanto desenvolvido tenha sido em vão. “A Misericórdia ficou surpreendida e sente-se magoada porque todos nos esforçámos muito para conseguir acolher a doação nas melhores condições, atra-

A doação feita à Câmara é constituída por perto de 30 mil obras, livros e separatas

vés da criação de um centro de investigação num espaço próprio”, disse o provedor. A mudança de opção “provocou prejuízos materiais e morais”, adiantou. Todavia, “o mais impor-

tante é que esse valioso espólio cultural fique ao dispor da população”, reconhece. Entre os prejuízos materiais referidos pelo provedor, está o dinheiro perdido na tentativa de arranjar

um espaço condigno para acolher a doação. Depois de em Fevereiro de 2007, o professor Veríssimo Serrão ter escrito uma carta, designada por acto parcial testamentário, declarando a sua intenção de deixar à Santa Casa muitos dos seus livros e haveres, esta instituição deliberou libertar uma casa que estava arrendada - na Travessa da Misericórdia, ao lado do seu Arquivo Histórico - e proceder à elaboração de um projecto de arquitectura, entretanto aprovado, para aí criar um centro de investigação, dirigido pelo historiador Martinho Vicente Rodrigues, recordou o provedor. A criação desse centro obrigou mesmo a uma alteração dos estatutos da SCMS. A instituição deixou de receber o dinheiro das rendas, para libertar a casa destinada a centro de investigação. Mas o espaço necessitava de obras de adaptação e, para tal, era preciso financiamento. “Com a colaboração do próprio professor Veríssimo Serrão, fomos à Fundação Gulbenkian

Sociedade Recreativa Operária de Santarém em “intensa actividade” até final do ano A Sociedade Recreativa Operária de Santarém (SRO), a comemorar 94 anos de existência, promove até ao final do ano, um conjunto de actividades que passam por uma colheita de sangue (dia 28), o início do torneio de Chinquilho (4 de Dezembro), um concurso de fado amador (com inicio a 11 de Dezembro) e um jantar de Natal (dia 28 de Novembro). “Será um final de ano de intensa actividade na SRO”, disse ao Correio do Ribatejo Mário Agostinho, presidente da direcção da SRO. Dia 28 de Novembro, entre as 9 e as 13 horas, a SRO promove uma colheita de sangue em colaboração com o Instituto Português de Sangue. “Esta colheita insere-se no espírito solidário da SRO numa altura em que o sangue mais escasseia devido à época Natalícia que se aproxima,” explica. “O lema desta dádiva é “Hoje é um óptimo dia para

salvar vidas” e apelamos a todos os que queiram estar presentes para fazer a sua dádiva. Visitem-nos nem que seja para passar uns momentos connosco e tomar um cafezinho,” propõe Mário Agostinho. No seguimento das actividades previstas até final do ano a SRO inicia a 4 de

Dezembro um torneio de Chinquilho Inter-Freguesias e Associações, para o qual as inscrições já se encontram abertas e decorrem até dia 28 de Novembro. O campeonato conta com o apoio do Gabinete Santarém Solidário da câmara municipal. “Com este torneio a SRO

apela a todas as freguesias, associações e amantes do Chinquilho que não deixem morrer este desporto tradicional da nossa região e façam as suas inscrições o mais breve possível,” apela o presidente da SRO. Para dia 11 de Dezembro, às 21h30, a SRO inicia a 1ª eliminatória do Concurso de Fado Amador do Ribatejo e Oeste, que tem como finalidade “divulgar o fado amador destas duas regiões”. As eliminatórias prolongam-se até Fevereiro do próximo ano e a final está prevista para Março de 2010, durante as Festas da Cidade. No dia 12 de Dezembro, às 20h00, realizar-se-á um Jantar de Natal para todos os associados da SRO e familiares, decorrendo as inscrições até 9 de Dezembro. Recuperando iniciativas de outros tempos a Sociedade estará aberta na noite de fim-de-ano, para os associados que queiram festejar a chegada de 2010.

pedir apoio. Tentámos, também, junto da Nersant, arranjar mecenas”, lembra Garcia Correia. Em carta datada de Julho deste ano, o professor manifestara a sua ansiedade em ver concretizado esse projecto até ao final do mês de Agosto, mas a Misericórdia respondera-lhe que não tinha essa capacidade. Em Setembro, a SCMS foi surpreendida por outra carta, na qual o professor comunicava a decisão de doar à Câmara e não à Santa Casa, a sua biblioteca pessoal. O professor apresentava como principal argumento o seu desejo de, ainda em vida, ver transferido todo esse espólio, segundo revelou Garcia Correia.

Casa de Portugal acolherá a doação

A Autarquia, sem mais demoras, disponibilizou o rés-do-chão da Casa de Portugal e de Camões para acolher a doação. “Já devolvemos os 300 livros do acervo de Pina Martins que o professor nos

entregara antecipadamente e que, entretanto, catalogámos”, refere o provedor. A Mesa da SCMS reuniu na passada sexta-feira para analisar o assunto em causa e agir em conformidade, designadamente no que respeita à desafectação da casa e à alteração dos estatutos. A doação feita à Câmara é constituída por perto de 30 mil obras, livros e separatas, todos fontes de investigação que o professor Joaquim Veríssimo Serrão usou ao longo de sua vida de universitário e investigador. Incluem-se ainda ficheiros usados para suas investigações, diplomas que se encontram no seu escritório, 90 caixas com documentação manuscrita enviada ao possuidor, quadros, telas, condecorações e moedas. Com este gesto, o historiador pretende “agradecer à terra da sua naturalidade todo o carinho e todo o apoio que dela recebeu ao longo da sua vida”, conforme se lê no documento de doação. Sofia Meneses

Mário Rebelo eleito provedor da Misericórdia de Santarém Mário Augusto Henriques Rebelo foi eleito para o cargo de provedor da Santa Casa da Misericórdia de Santarém, na passada sexta-feira. Ao acto eleitoral concorreu uma lista única, cujos elementos irão tomar posse na primeira quinzena de Janeiro. Garcia Correia, actual provedor, não quis recandidatar-se, depois de três mandatos consecutivos à frente da instituição. “Já são nove anos. É tempo de passar a responsabilidade a outros”, disse ao Correio do Ribatejo. “Foram anos de muita responsabilidade e, também, de algumas injustiças”, adiantou. Os últimos anos de mandato de Garcia Correia foram algo atribulados, não obstante os projectos concretizados ou em curso. Recorde-se, entre outros casos, que o provedor chegou mesmo a apresentar a sua demissão, em Março de 2007, reagindo às críticas de alguns irmãos da Santa Casa, que discordaram da sua proposta de venda de património devoluto da instituição. Porém, na sequência de uma vaga de apoio à sua pessoa, por um grupo de cidadãos do concelho, entre os quais o bispo de Santarém, D. Manuel Pelino Domingues, e o presidente da Câmara de Santarém, Francisco Moita Flores, Garcia Correia acedeu a recandidatar-se, em Junho do mesmo ano, tendo sido reeleito com uma ampla votação.


10

memória

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

CORREIO CENTENÁRIO Novo edifício para o Lyceu

Não seria bem aproveitada para esse fim a profanada egreja do convento de Santa Clara? – Allude-se mais uma vez á escola de habilitação para o magisterio primario. Parece que o problema para se adquirir ou construir casa para um lyceu em Santarem não foi posto de parte e que nas altas regiões, onde se manuseiam as coisas da instrucção, se teem trocado impressões, a que não tem sido extranho o chefe do districto, para que se possa tranferir para outro local o lyceu que pela progressiva frequência não pode já moldar-se ao edifício actual, demasiadamente acanhado para o fim a que se destina. Alguns alvitres se teem apresentado já, para a hypothese d’uma transferência, chegando a indicar-se o actual palacete do sr. dr. Joaquim Maria da Silva, no largo do Espirito Santo ou o amplo edificio do sr. Francisco Quelhas da Silva, na Rua do Pereiro. Não sabemos positivamente, quaes as informações dadas acerca da conveniencia ou inconveniencia de se utilisar qualquer d’estas casas, mas suppômos que ambas foram consideradas, por motivos que se justificam, em condições de não poder servir para o fim indicado. Ha quem pense na utilisação do actual edificio da egreja de Santa Clara com os terrenos annexos que constitue uma exigencia da hygiene... regulamentar, fazendo-se ali a installação de maneira a não soffrer grande alteração o casco do edifício, a não ser o rasgamento de mais algumas janellas e portas para dar luz ás casas destinadas a aulas, bibliotheca, secretaria e outras dependencias, ficando o terrado contiguo para recreio dos alumnos e exercícios de gymnastica suéca que já faz parte do programma dos ensinos nos lyceus do paiz. Ao municipio foi cedido ultimamente este edifício no intuito de tornar praticavel a construcção d’um bairro operario por uma empreza que receberia, por cedencia gratuita ou por compra, os terrenos do extincto mosteiro. Não sabemos se a camara persiste no seu proposito de fazer vingar este plano que não é talvez muito viavel. Em caso contrario, compromettendo-se o governo a apropriar o edifício da egreja a um lyceu com todas as modernas condições hygienicas, não vemos inconveniente em se facilitar a consecução d’esse grande melhoramento. E se, a par disso, o sr. ministro do reino, cumprindo a lei e dando uma satisfação a Santarém e ao districto, installasse nas dependencias do actual lyceu a escola de habilitação para o magisterio primario, então bem poderiamos dizer que seria ouro sobre azul. Não valeria a pena estudar o assumpto e decidirmo-nos todos a collaborar n’esta obra que, sendo de interesse para a instrucção o é egualmente de grande proveito local! Parece-nos bem que sim. Mas já estâmos d’aqui a ouvir os scepticos, os inuteis, a contrariar – se não a protestar – contra essa idéa, argumentando com a distância... kilometrica a que ficaria o novo edificio escolar de quarto de cama dos frequentadores do lyceu! Sob esse ponto de vista descansem, meus senhores, que está tudo prevenido: vamos ter a tracção electrica!

CORREIO DE HÁ 50 ANOS O que se diz

Que será apenas de seis andares o primeiro arranha-céus, a construir na Avenida D. Afonso Henriques, mas que outros se lhe seguirão, a estabelecer confronto com os seus congéneres da Quinta Avenida. – Que os automóveis estacionados junto aos cafés, bares e restaurantes do Largo do Seminário bem podiam acostar com a prôa para o passeio, a fim de evitar as intoxicantes emanações da ré... – Que as placas de vedação do trânsito aos automóveis, à entrada das travessas da cidade, têm uma tal patine que já foram tidas por insígnias medievais, razão por que não convém dar-lhes qualquer mão de tinta pois lhes estragaria a pintura. – Que bem andou a Câmara em adquirir mais focos para iluminar as fachadas monumentais da cidade fazendo-as sair da noite, como a sua beleza arquitectónica está pedindo. – Que o vendaval desta semana desenraizou algumas acácias e outras árvores, mas deixou de pé algumas espécies que teimam em fazer sombra a certa gente...

ANÚNCIO DA SEMANA

ANÚNCIO DA SEMANA

In: Correio do Ribatejo de 21 de Novembro de 1959

In: Correio da Extremadura de 20 de Novembro de 1909


memória Não, não estávamos, ainda, no mês de Outubro de Luísa Barbosa 1910; em Santarém não se antecipara a proclamação da República! Mas, há cem anos, Santarém viu desfraldar a bandeira verderubra. No mês de Novembro de 1909, o jornal O Debate1 referia-se à realização de um Sarau literário-musical, comemorativo da inauguração de uma bandeira, realizado no dia 14, no Centro Eleitoral Republicano de Santarém. Artur Meira, presidente da Direcção, expos os motivos daquela festa, a tuna tocou o “hino”, José Avelino de Sousa recitou versos de Guerra Junqueiro, seguindo-se a execução de “dois números” musicais. A notícia não descrevia a bandeira… A intervenção de Manuel António das Neves, presidente da Assembleia Geral do Centro Republicano que dissertou sobre “a significação da bandeira, descreveu o papel que esta tem desempenhado na evolução dos povos”, incitando os presentes a dedicar-se à causa republicana para que essa bandeira pudesse vir “a flutuar em todas as torres de Portugal como símbolo da República Portuguesa”, não explicava o aspecto da bandeira. Que símbolo seria esse que Manuel António das Neves venerava? Que cores se apresentariam? Que bandeira seria essa que dez meses antes da proclamação da República, já se empunhava nas mãos dos republicanos de Santarém? Tais questões assomavam ao nosso pensamento à medida que percorríamos com os olhos as linhas da notícia.

As Duas Cores…

Mas, na festa não faltou um poema de José Avelino de Sousa, transcrito na totalidade no jornal, que nos permitiu esclarecer as nossas dúvidas. Atente-se às palavras do título “Duas Cores…” e dos versos: “Vermelho – a cor do sangue dos heróis/ (…) Vermelha, a Ideia Nova, triunfal;/ Vermelhos são os gritos de revolta/ que abalam hoje o seio de Portugal./ (…) Verde a cor das vagas alterosas/ Dos prados em flor, dos laranjais/ (…) Eu vejo muito mais do que uma bandeira/ (…) Eu vejo nessas dobras ondeantes/ Em lúcida fraterna comunhão/ A imagem da própria Revolução/ (…) E a doce Esperança esplêndido luzeiro/ Que inunda de vigor nossos sentidos/ Ou seja para transpor

Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

CORREIO DO RIBATEJO

11

Há Cem Anos!

Santarém viu desfraldar a bandeira Verde e Rubra um cativeiro/ Para dar agasalho aos desvalidos/ Ou seja p´ra salvar um povo inteiro,/ das garras de farsantes e de bandidos”. Esta selecção de versos revela-nos que as “Duas Cores” da bandeira eram o vermelho e o verde e, ainda, a sua simbologia: o vermelho significava a cor do sangue dos heróis, a cor da revolta e da própria Revolução, aliás era a cor atribuída à República que se exprime aqui como a Ideia Nova. O verde era a cor da esperança, a cor da salvação de “um povo inteiro”. O mais interessante desta notícia foi percebermos que a bandeira da República Portuguesa já estava praticamente escolhida, mesmo antes da República e da polémica que se seguiu à implantação da República e o seu significado, que hoje persiste em parte, já fazia parte do ideário dos republicanos ou, pelo menos, de alguns republicanos.

O Vermelho e o Verde Ora a bandeira republicana, para a qual foi constituída uma comissão, veio a deter estas cores e pela ordem inversa, tendo ficado o verde junto à tralha, seguido do vermelho. Perceber a origem da utilização destas cores e o seu significado não foi tarefa fácil, para quem não se detém nas explicações oficiais que todos conhecem e que, em grande parte, coincidem com os versos transcritos acima. As duas cores foram utilizadas em estandartes ou panos em determinadas ocasiões, durante o século XIX. Amadeu Carvalho Homem reporta a primeira utilização das cores verde e vermelha a 1873 (?) quando os redactores do jornal O Rebate, órgão do Centro Republicano Federal, de Lisboa, organizaram no Teatro Príncipe Real uma récita onde, se ouviu a Marselhesa enquanto subia ao palco uma criança “em cujos trajes e bandeira, empunhada galhardamente, preponderavam as cores verde e vermelha”2. Entretanto estas foram também as cores das faixas de pano que envolveram a estátua de Camões por ocasião das comemorações do Tricentenário de Camões, em 1880 e, foram, também as cores da bandeira do 31 de Janeiro de 1891. Mais ainda, essas foram as cores da bandeira esco-

“A Primeira Bandeira da República Portuguesa...”, hasteada na residência de Magalhães Lima em Paris. Ilustração Portuguesa, 24 de Outubro de 1910. Fonte: Biblioteca Municipal de Santarém

lhida pela Carbonária, reorganizada por Luz de Almeida em 1907 e também daquelas que se desdobraram na Rotunda de Lisboa, no dia da vitória da revolução de 5 de Outubro.

As origens

Parece ter sido constante a utilização do verde-rubro pelos republicanos, desde a fundação dos primeiros centros republicanos, o que nos sugere a questão sobre as suas origens. Não se pretende, com este trabalho, explicar a nossa bandeira nacional, tão-somente propomos uma reflexão sintetizada onde se tentou ultrapassar a mera explicação oficial! Relativamente à cor vermelha, esta foi a cor recorrentemente adoptada pelos movimentos revolucionários do século XIX, inspirada na cor vermelha do barrete frígio, utilizado pelos republicanos franceses que tomaram a Bastilha, em 1789 e que estabeleceram a República Francesa, em 1793. A cor vermelha e a Marselhesa eram quase sempre utilizadas para “abrilhantar” as festas republicanas, tal como já o documentámos em artigos anteriores. Quanto ao verde, podemos reportarmo-nos à forte influência que o positivismo de Comte teve no republicanismo português: o verde era indicado por Augusto Comte como a cor que convinha aos “homens do porvir”, portanto, aos

toral Republicano de Santarém estaria explicada… no entanto, não podemos deixar de aludir à simbologia das cores para a Maçonaria Portuguesa, pois não podemos esquecer que, conforme refere Oliveira Marques, em Ensaios da Maçonaria, os Centros Republicanos eram sociedades paramaçónicas, ou seja, sociedades de princípios maçónicos, criadas por maçons. Assim, de acordo com o Dicionário de Maçonaria Portuguesa, segundo o mesmo autor, o vermelho era o “símbolo do fogo, do amor, da inteligência, do sangue, etc.” e o verde o “símbolo da água da esperança, da imortalidade, da justiça e da esperança”. Acrescente-se que o vermelho era a cor dominante do Rito Escocês Antigo e Aceite que, com o verde, surgem nas insígnias do 15º grau, do mesmo Rito. Mais, segundo o mesmo Dicionário, em Santarém, a Loja da Liberdade, criada em Santarém em [1905] era uma loja maçónica de Rito Francês, mas em 1908 adoptou o Rito Escocês

positivistas. A conjugação do positivismo e republicanismo, em Portugal, deveuse a Teófilo Braga que, por sua vez, considerava a república e o federalismo o fim último da evolução social. Daí, a cor verde representar, também, as ideias federalistas, tal como acontece na bandeira brasileira 3. Acrescente-se, ainda que, na segunda metade do século XIX, dominava a corrente dos republicanos federalistas, de pendor socializante, que se inscreviam na linha mais radical do republicanismo português e que, portanto, aceitavam a via revolucionária para se atingir a República. A esta corrente pertenceram republicanos influentes como Teófilo Braga, Magalhães Lima, Alves da Veiga, Manuel Arriaga, Silva Pinto, entre muitos outros. Podemos já concluir que a cor verde e vermelha deviam ser as cores representantes do ideário destes republicanos e, talvez, as das bandeiras dos Centros Republicanos a que pertenciam. Podíamos ficar por aqui e a simbologia “Duas Cores...”, poema de José Avelino de Sousa. O debate, 18 de Novembro de 1909. das cores da bandeira Fonte: Biblioteca Municipal de Santarém içada no Centro Elei-

Antigo e Aceite. Por isso, pensamos que essa bandeira pode ter a sua origem na Maçonaria. Mas, não se julgue terminada a tarefa a que nos propusemos porque as cores vermelha e verde foram usadas por republicanos, mas também por alguns reis portugueses e José Castellani não tem mesmo dúvidas que o vermelho, utilizado pela Maçonaria, no REAA, tem origem na mais importante cor litúrgica do catolicismo: “é a cor do sangue e o símbolo da efusão do sangue por amor; é a cor dos mártires da Igreja (…) Além disso, ela é a cor que distingue a alta dignidade cardinalícia; os cardeais, que, na hierarquia mundana, correspondem aos príncipes, usam o chapéu, ou solidéu, vermelho e a faixa vermelha…”. Sintetizando, as cores verde e vermelha foram utilizadas em 1873 (?) numa festa organizada pelos republicanos federalistas de O Rebate , entre eles Silva Pinto, que era o órgão do Centro Republicano Federal; em 1880, nas comemorações do Centenário de Camões, lideradas pelo republicano federalista, Teófilo Braga; em 1891, na bandeira da revolta do 31 de Janeiro de 1891, que pertencia ao Centro Democrático Federal 15 de Novembro, cujo dirigente civil era Alves da Veiga; as mesmas cores foram usadas durante o 5 de Outubro e, também, na residência de Magalhães Lima, em Paris, mal José Relvas tinha proclamado a República. Perante as circunstâncias apresentadas, cremos que a escolha da bandeira verderubra33 Vide www.museu.presidencia.pt/ expo_detail_full.php?id=1&ID=42, reflectiu o ideário – positivista, democrático, federalista e nacionalista - dos mentores da revolução e, por isso, não nos custa afirmar que Manuel António das Neves comungava desse mesmo ideário e a bandeira verde-rubra, agora desfraldada em Santarém, no Centro Eleitoral Republicano, era a sua expressão simbólica… —————— NOTAS: 1 O Debate, 18 de Novembro de 1909. 2 Cf. Barbosa, Luísa, O Ideário Republicano nas relações BrasilPortugal, Lisboa, FL-OL, 2002, dissertação de Mestrado. 3 Cf. “Memorial Republicano VI” in www.livre-e-humano.bogspot.com, 23 de Fevereiro de 2009.


12

opinião

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

Em final da legislatura, ao abrigo de autorização legisA. Pena Monteiro lativa 1 , o último Governo aprovou o DL 307/2009 de 23/10 que estabelece um novo regime jurídico da reabilitação urbana, definindo os objectivos que prossegue a reabilitação e um conjunto de princípios a que obedece, em conclui que incumbe “ao Estado, às Regiões Autónomas e às autarquias locais” assegurar a promoção das medidas necessárias à reabilitação das áreas urbanas, que dele careçam, e aos proprietários de edifícios ou fracções o dever de assegurar a sua reabilitação. Os Municípios delimitam as áreas de reabilitação urbana, correspondendo a cada área delimitada uma operação de reabilitação que pode ser simples ou sistemática2 consoante a amplitude da intervenção programada. O dever de reabilitação dos particulares sobre os edifícios ou fracções compreendidos numa área de reabilitação é densificado no instrumento de programação. As operações de

Nestes últimos anos, já após a passagem de M a c a u Cândido de Azevedo para a soberania chinesa, muitos jovens portugueses, num autêntico corrupio, após a sua formação superior em Portugal aqui chegam à procura de emprego. Aqui procuram eles, advogados, arquitectos, educadores de infância, professores, designers, etc., traçar um rumo à sua vida, algo que parece não ser possível em Portugal caso não tenham um “padrinho no Governo, ou o conhecimento e o dinheiro de um sucateiro” e que, segundo dizem, se tornou num país onde se nivela por baixo “… num país onde muita gente frustrada chega à governação; num país de muitos delatores, de muitos medíocres que agora falam de diploma em punho conseguido numa qualquer “dependente universidade”; do poder económico gerido por amigalhaços; num país alienado pelo futebol e tele-

A repensar... desta vez a reabilitação urbana reabilitação urbana são coordenadas e geridas por uma entidade gestora podendo revestir esta qualidade o Município ou uma empresa do sector empresarial local que, quando tiver por objecto social exclusivamente a gestão de operações de reabilitação urbana, adopta a designação de sociedade de reabilitação urbana. Por iniciativa das entidades gestoras as modalidades de execução das operações de reabilitação urbana são a execução directa, a administração conjunta3 e parcerias com entidades privadas4 através de concessão da reabilitação ou contrato de reabilitação. Por iniciativa dos particulares a execução das operações de reabilitação desenvolvem-se através da sua execução pelos particulares5, com o apoio da entidade gestora, ou na modalidade de administração conjunta. A entidade gestora terá os poderes de autoridade que lhe forem delegados pelo Município, caso esta não seja o Município. Na reabilitação urbana os poderes conferidos pela lei

“Neste decreto-lei é patente a opção do legislador por um modelo de reabilitação urbana aberto, quiçá labiríntico, que faculta a cada Município, em cada operação de reabilitação, as opções mais diversas; sendo surpreendente, desde logo, a omissão de norma que estabeleça a responsabilidade solidária do Município com a entidade gestora quando esta seja uma empresa do sector empresarial local”.

são vastos, realçando o arrendamento forçado para o pagamento das despesas incorridas pela entidade gestora quando esta se tenha substituído ao proprietário que não tenha realizado atempadamente as obras de recuperação que lhe foram determinadas. Nas operações de reabilitação sistemática salientam-se os poderes de expropriação, de constituição de servidões, de venda forçada, de reestruturação da propriedade e destaca-se, em alternativa à expropriação, a venda forçada para obrigar os proprietários a alienarem os edifícios ou fracções que não querem ou não podem reabilitar. No que respeita ao aspecto fulcral da reabilitação urbana, o financiamento, o diploma é vago, prevendo a possibilidade de apoios financeiros por parte do Estado e dos Municípios aos proprietários, às entidades gestoras e a “terceiros que promovam acções de reabilitação urbana”, abrindo ainda a porta à constituição de fundos de investimento imobiliário “para a execução das operações de rea-

bilitação urbana.”. Neste decreto-lei é patente a opção do legislador por um modelo de reabilitação urbana aberto, quiçá labiríntico, que faculta a cada Município, em cada operação de reabilitação, as opções mais diversas; sendo surpreendente, desde logo, a omissão de norma que estabeleça a responsabilidade solidária do Município com a entidade gestora quando esta seja uma empresa do sector empresarial local. Os cidadãos, ainda que proprietários e empobrecidos, não tem que involuntariamente partilhar a sorte de empresas do sector empresarial. Mais, o legislador não previu que, em caso algum, o cidadão podia ficar dependente da boa fortuna de empresas do sector empresarial local, ademais quando o próprio legislador prevê a sua extinção como é caso, relativamente às sociedades de reabilitação urbana, no artigo 38.º. Quem depois garante aos cidadãos a reintegração natural dos danos e o pagamento de indemnizações por actos de administrativos, lícitos ou ilícitos, re-

lativos ao seu património praticados por estas empresas?

——————— NOTAS: 1 Lei n.º 95-A/2009 de 2/9. O projecto-lei foi aprovado, em 3 de Julho, na Assembleia da República com os votos da maioria socialista e os votos contra de toda a oposição, tendo o Presidente da República requerido ao Tribunal Constitucional a fiscalização preventiva, nomeadamente, por as normas introduzirem um regime de venda forçada de imóveis, em 13 de Agosto foi proferido o Acórdão n.º 421/2009. 2" Quando se opte pela realização de uma operação de reabilitação urbana sistemática, o acto de delimitação da área de reabilitação urbana tem como efeito directo e imediato a declaração de utilidade pública da expropriação ou da venda forçada dos imóveis existentes, bem como da constituição sobre os mesmos das servidões, necessárias à realização da operação de reabilitação urbana.” artigo 32º do DL 307/2009. 3 O regime jurídico aplicável à administração conjunta vai ser aprovado por decreto regulamentar, n.º 2 do artigo 40º do DL 307/2009. 4 As parcerias com entidades privadas só podem ser adoptadas no âmbito de operações de reabilitação sistemática, no âmbito de unidade de intervenção ou de execução , n.º 5 do artigo 11º do DL 307/2009. 5" A execução da operação de reabilitação urbana, na componente da reabilitação do edificado, deve ser promovida pelos proprietários ou titulares de outros direitos, ónus ou encargos relativos aos imóveis existentes na área abrangida pela operação”, n.º 1 do artigo 39º do DL 307/2009.

Portugueses no Oriente

Os da Corte Imperial e mão só... novelas; num país que cada vez mais se perpetua na cauda da Europa; num país etc. etc.” (sic). Abismado ouçoos, embora para mim sejam já velhas e esperadas notícias, confirmando aquilo que há muito penso: a fatal propensão do povo português (acabada mais uma vez de demonstrar) de viver num mundo às avessas. Estes jovens ao decidirem emigrar para Macau – ontem chegaram mais dois que conheci quando crianças – entram num processo em que se predispõem a novas aprendizagens a começar por uma nova língua e inseridos numa cultura dominante que lhes é estranha. Trazem uma profunda motivação para mudar e se promoverem, e ao mesmo tempo contribuem para a tradição de Macau, enquanto cidade multicultural. E verifico que todos eles se têm afirmado localmente,

“E o Portugal de hoje? Sobriveverá? É que é tamanho o desencanto, o desemprego, a ausência de convicções, a desmotivação, a corrupção, a realidade pungente, … mas isto passa ao lado, pois como dizem os que nos têm governado (e os que “têm mesa na corte”) não são problemas “fracturantes”!”

tornando-se em excelentes profissionais, tal como tantos outros portugueses emigrados por esse mundo, que fora do seu país encontram abertura para a sua evolução e sucesso. Este tema recorda-me outros emigrantes portugueses aqui pelo Oriente, de há uns séculos atrás, que para aqui vieram com motivações idênticas, mas de outra natureza, a religiosa, e aqui em Macau conseguiram reconhecimento e sucesso graças à sua erudição e conhecimento das ciências. E o seu sucesso foi tanto que rapidamente Pequim deles ouviu falar, para lá se dirigindo a convite do Imperador. Vieram aqueles a adquirir uma grande influência junto da corte imperial, ocupando lugares de relevo na sua hierarquia científica, mesmo após o édito imperial de 1724, que expulsava os cris-

tãos da China. Vejamos alguns casos: - O padre jesuíta André Pereira (1689-1743), natural do Porto, que em 1724 se tornou astrónomo e matemático da corte e promovido pelo imperador a vice-presidente do Tribunal (Observatório) Astronómico; - O padre José de Espinha (1722-1788), natural de Lamego, que integrou o Tribunal das Matemáticas (organismo que regia a matemática, a geografia e a cartografia) e que recebeu do imperador a dignidade de Mandarim; - O padre jesuíta Tomás Pereira (1645-1708), natural de São Martinho do Vale, Vila Nova de Famalicão, chamado a Pequim em 1672 pelo imperador Qing Kangxi, porque este soube dos seus dotes e qualidades de humanista, bem como da sua perícia e habilidade rara para a mú-

sica. Para além de se tornar em conselheiro pessoal do Imperador, veio a ser administrador do Calendário do Observatório Astronómico de Pequim. Ficaram estes padres, emigrantes de então, conhecidos como os “padres da Corte” alcançando tal influência política junto do Imperador que foram várias vezes decisivos na defesa das posições portuguesas em Macau, e, é bem possível que a nossa presença por aqui tenha sobrevivido graças à sua acção em Pequim. E o Portugal de hoje? Sobriveverá? É que é tamanho o desencanto, o desemprego, a ausência de convicções, a desmotivação, a corrupção, a realidade pungente, … mas isto passa ao lado, pois como dizem os que nos têm governado (e os que “têm mesa na corte”) não são problemas “fracturantes”! PUB

ARRENDA-SE

José Gomes & Pereira

ARRENDA-SE

CONSTRUÇÃO DE MORADIAS E TODO O TIPO DE RESTAUROS CONSTRUÇÃO CIVIL & OBRAS PÚBLICAS

Fax 243 302 149

Apartamento com 4 assoalhadas, em Alpiarça, num dos locais mais aprazíveis, no Largo 1.º de Maio, junto ao Ciclo Preparatório e Centro de Saúde.

Espaço r/c, com 106 m2, wc; e 4 gabinetes e cave com 120 m2, wc e acesso a viaturas, nas traseiras, na Calçada do Monte – Santarém (perto do Continente). Mostra-se sem compromisso.

Rua Florbela Espanca n.º 32 – Alto do Bexiga – Santarém

Trata telefone 243332518 ou telemóvel 917403447

Telemóvel 965314460

Sociedade de Construções, Lda.

Alvará N.º 29768

Cont: 917 303 128 • 917 439 579

www.jgomesepereira.com


ambiente

Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

CORREIO DO RIBATEJO

13

Santarém distinguida no concurso Agir Ambiente da Fundação Gulbenkian

Cesta tradicional em vez de sacos para um Natal sustentável Recusar os inúmeros sacos habitualmente oferecidos pelas casas comerciais e substituí-los por uma cesta de artesanato regional, é o desafio que a Autarquia de Santarém, através da Casa do Ambiente, lança à população de Santarém. A iniciativa tem como lema “Cesta na mão, saco não” e visa uma expressão prática durante as compras de Natal. A ideia surge no âmbito do projecto “Neste natal 2009, faça a diferença para a Sustentabilidade”, elaborado pela Divisão de Promoção Ambiental da Câmara Municipal, que foi distinguido pela Fundação Calouste Gulbenkian - Programa Gulbenkian Ambiente, coordenado por Viriato Soromenho-Marques, no concurso Agir Ambiente, subordinada ao tema “Consumo Sustentável”. Cinco mil euros é o valor do prémio ganho pela autarquia. Mas a cidade irá ganhar muito mais se cada cidadão colocar em prática o mote do concurso e fizer um consumo sustentável. É essa a intenção da Casa do Ambiente, centro polarizador de todas as acções integradas no projecto. “Um dos grandes problemas na época de Natal é a grande quantidade de materiais desperdiçados – sacos, papéis de embrulho, laçarotes, etc. - que têm como des-

Workshops na Casa do Ambiente e sensibilização nas escolas

Equipa técnica à porta da Casa do Ambiente, de cesta na mão

tino final o aterro sanitário, ou seja, que não são reciclados nem reaproveitados. Foi pensando nisso que desenvolvemos este projecto”, explicou Maria João Cardona, técnica responsável pela Divisão de Resíduos Sólidos e Promoção Ambiental. “Sabemos que é mais fácil motivar as crianças do que os adultos para as causas ambientais, mas esta iniciativa irá certamente motivar muitos adultos e todos juntos evitaremos a imensidão de sacos de plástico durante a quadra de Natal”, disse Luísa Féria, vereadora responsável pelo Pelou-

ro da Protecção Ambiental, que garante não querer perder a oportunidade de fazer as suas compras de cesta na mão.

“Carta de Compromisso de Eco Família” A participação do consumidor é fundamental para o êxito da iniciativa. A partir do dia 25, as pessoas interessadas deverão dirigir-se à Casa do Ambiente, no edifício do antigo Ginásio do Seminário (Rua Pedro Canavarro), onde preencherão a designada “Carta de Compromisso de Eco Família” e receberão uma cesta tradi-

Verdes questionam Governo sobre transvases O deputado José Luís Ferreira, do Grupo Parlamentar “Os Verdes”, entregou na Assembleia da República uma pergunta sobre o funcionamento da Convenção de Albufeira e um novo possível transvase do rio Tejo a partir da albufeira de Valdecanas. A pergunta, dirigida ao Ministério do Ambiente e do Ordenamento do Território e ao Ministério dos Negócios Estrangeiros, divide-se em seis interrogações: “Que medidas estão definidas no sentido de repor os volumes de água em falta?”; “Que conhecimento tem o Governo sobre a decisão, por parte de Espanha, de um novo transvase entre o Tejo e o Segura?”; “A Comissão para a Aplicação e o Desenvolvimento da Convenção de Albufeira foi contactada sobre essa decisão?”; “Caso

A Casa do Ambiente irá acolher, de 24 desde mês até 22 de Dezembro, um certame de produtos tradicionais e ecológicos, produzidos localmente e que poderão constituir uma “prenda de Natal Sustentável”. Esta mostra insere-se na acção intitulada “Época Natalícia para a Sustentabilidade”, a qual compreenderá a realização de vários workshops. O primeiro, dia 26 de Novembro, pelas 18h00, sobre “Produção de Vinhos”; o segundo, dia 2 de Dezembro, à mesma hora, sobre “Arte Decorativa em Madeira” e o terceiro e último, dia 10 de Dezembro, às 18h00, sobre “Doces Tradicionais”. O projecto “Neste Natal 2009, faça a diferença para a Sustentabilidade” será divulgado junto das crianças futuros consumidores – através de acções de sensibilização nas escolas, e também junto dos estudantes do ensino superior. Dia 11 de Dezembro, pelas 10h00, terá lugar na Escola Superior de Educação de Santarém, uma palestra sobre consumo sustentável.

não tenha sido informado de outra forma, e tendo a decisão sido tornada pública em meios de comunicação social, o Governo já abordou o Ministério do Ambiente espanhol para obter esclarecimentos em relação ao mesmo?”; “Que medidas já tomou o Governo para garantir que a aplicação dos transvases não afectarão a gestão ambientalmente sustentável da bacia hidrográfica do Tejo, designadamente ao nível da viabilidade ecológica e dos usos humanos do rio?” e “Que garantias foram exigidas por Portugal ou dadas por Espanha neste sentido?”. Os verdes referem que, de acordo com notícias tornadas públicas, Espanha “não cumpriu quanto aos volumes de água a passar, estando em causa, segundo Orlando Bor-

ges, vice-presidente da Comissão [Comissão para a Aplicação e o Desenvolvimento da Convenção de Albufeira, cujo secretariado técnico é coordenado no nosso país, através do INAG, e cuja delegação portuguesa tem a presidência do Ministério dos Negócios Estrangeiros e a vice-presidência do INAG], 200 milhões de metros cúbicos”. Adiantam ainda que “a Comissão não terá sido informada de um novo possível transvase do Tejo, anunciado já pela Junta da Estremadura, a partir da albufeira de Valdecanas”, pelo que “o movimento pelo Tejo está já a equacionar avançar com uma queixa junto do provedor europeu da justiça, pelo facto da Comissão Europeia não fiscalizar a Directiva Quadro da Água”.

cional, produzida localmente, e uma caderneta. Esta será preenchida por “eco-carimbos, à medida que as compras forem efectuadas e de cada vez que o cliente, pertencente a uma “eco-Família”, recusar um saco de compras numa das lojas aderentes (identificadas com a cesta tradicional na montra ou no balcão). Maria João Cardona dissenos que o projecto está a conseguir o envolvimento das lojas de comércio locais, com a colaboração da Associação Comercial e Empresarial de Santarém (ACES) e da Associação de Restauração e Similares

de Portugal (ARESP). No final, os técnicos coordenadores do projecto contarão o número de carimbos e a “eco-Família” receberá em troca, como prémio pela sua boa conduta ecológica, produtos regionais que estarão em exposição na Casa do Ambiente (ver caixa). Desta forma, a autarquia pretende “fazer a diferença para a sustentabilidade”, alcançando três objectivos: promoção dos produtos regionais; redução dos gases com efeito de estufa e diminuição de embalagens supérfluas e dos resíduos depositados em aterro.

“Ao consumirmos produtos locais, promovemos a produção regional de qualidade e, ao mesmo tempo, evitamos os gases com efeito de estufa, designadamente dióxido de carbono, emitidos pelos veículos transportadores, contribuindo para o combate às alterações climáticas. Ao mesmo tempo, reduzimos o desperdício de sacos que ficariam por reciclar, através do uso da cesta tradicional”, resume Maria João Cardona, sem esconder a sua alegria pela distinção atribuída ao projecto pela Fundação Gulbenkian. Sofia Meneses

Ecobrigadas visitaram 200 famílias Perto de 200 famílias residentes em 16 dos 18 distritos de Portugal continental receberam já a visita das Ecobrigadas, no âmbito do projecto da associação ambientalista Quercus que visa promover a Eficiência Energética, as Energias Renováveis e a Construção Sustentável. Filipa Alves, uma das responsáveis do projecto, disse à agência Lusa que o objectivo de “esclarecer, dar espaço às pessoas para colocarem questões sobre o que podem fazer e como para conseguirem melhorias em suas casas nestas três áreas”, tem sido “bastante satisfatório”. Percorridos 16 distritos desde Março, o projecto está esta semana em Santarém, concluindo-se na próxima

semana no distrito de Évora. Contudo, um balanço da avaliação do que os portugueses podem reduzir em termos de consumo e custos com electricidade, só estará disponível em Fevereiro, adiantou, sublinhando que a Quercus está ainda a receber as fichas onde está a ser registado o potencial de poupança. As acções passam pela realização de sessões de esclarecimento sobre Eficiência Energética, Energias Renováveis e Construção Sustentável e por visitas às habitações das famílias que se inscrevem para que as equipas da Quercus façam uma avaliação do seu potencial de poupança energética. Segundo Filipa Alves, a maioria das dúvidas incide

nas energias alternativas, havendo muita confusão entre os painéis fotovoltaicos e os solares térmicos, representando os primeiros, destinados à produção de energia, um investimento significativo que leva à desistência de muitos dos que se inscreveram e que perdem o valor da inscrição paga. Por outro lado, verificase existir ainda um grande desconhecimento sobre o facto de os aparelhos, mesmo quando em modo “off”, estarem a consumir, disse. Além deste projecto, a Quercus está a arrancar com um outro, o Ecofamílias, também com a vertente de visitas a habitações mas direccionado para a construção sustentável e que irá decorrer até ao final de 2010.


14

cultura

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

Festival Materiais Diversos arrancou ontem com “Purgatório” “Purgatório”, de Martim Pedroso abriu, ontem, quinta-feira à noite, no cineteatro de Alcanena, a I edição do festival de arte contemporânea Materiais Diversos, que decorre até dia 29 em Minde, Alcanena e Torres Novas. Com quatro espectáculos internacionais em cartaz, dois deles estreias nacionais, o festival tem público garantido - há já muitas reservas de gente que vem de fora, garantiu à Lusa o director artístico da Materiais Diversos, Tiago Guedes -, mas aposta muito no envolvimento da população local. Escolhendo por manifesto “O Festival Materiais Diversos é um grito no topo da serra mas adora o silêncio dos espectáculos”, Tiago Guedes disse querer que “este grito desperte as pessoas e as deixe curiosas para

o que vamos apresentar mesmo ao lado das suas casas”. Hoje, sexta-feira, à noite, no Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro (CAORG), em Minde, acontece a estreia nacional de “Magyar Tàncok”, da coreógrafa húngara Eszter Salamon, um encontro da dança clássica e contemporânea com as danças tradicionais húngaras. Um pretexto para uma actuação do Rancho Folclórico do Covão do Coelho, na linha do envolvimento das associações culturais locais desenvolvida pelos responsáveis do projecto. Outro exemplo desse envolvimento é “Só os idiotas querem ser radicais”, trabalho do jovem encenador e actor John Romão junto de adolescentes nas escolas do concelho, que será apresentado nas tardes

Rodolfo Martins (Alcanena), Vítor Francisco (Minde) e João Gomes (Torres Novas), do Festival Materiais Diversos

de sábado e domingo, no cine-teatro de Alcanena, juntamente com “Era uma coisa mesmo muito abstracta”, de Andresa Soares e João Lucas. Outro espectáculo internacional com estreia em Portugal é “L’Après-midi, um solo para Emmanuel Eggermont”, de Raimund Hoghe, coreógrafo alemão

que trabalhou como dramaturgo para Pina Bauch, agendado para sábado à noite, no Teatro Virgínia, em Torres Novas. Domingo à noite, o cenógrafo Luís Guerra apresenta, no CAORG, “Homenagem a Cristina de Pina”, com a bailarina Tânia Carvalho, espectáculo partilhado com “Primeira impres-

Sociedade da Romeira em Festa A Sociedade de Recreio e Educativa da Romeira celebra 77 anos de vida, estando a colectividade em festa durante todo o mês de Novembro. Pelo palco daquela que já foi uma das mais conhecidas associações da região, já passaram o Grupo Musical Almanova e os Fadistas Adília Azevedo, Toni Ribeiro, Luísa Frazão e Jorge Lima que no passado dia 14, encantaram todos os presentes durante a grande Noite de Fados, organizada pela direcção. Além do Fado, celebrou-se o dia de S.Martinho, com castanhas e água-pé que foram servidos durante a sessão. As comemorações continuam amanhã, sábado (dia 21), com uma noite de folclore, onde o rancho da casa vai receber os agrupamentos de Leiria, Costa – Maceira e da Golegã. A festa termina dia 29, com um almoço de confraternização, com a animação musical de Jorge Paulo, a encerrar mais um ano de vida da Sociedade da Romeira.

Concerto de Natal no Conservatório de Música de Santarém O Conservatório de Música de Santarém promove a 28 de Novembro, às 21h30, no Museu de S. João de Alporão um Concerto de Natal, no qual são, intervenientes: o Coro de Câmara do Conservatório, a Classe de Canto do professor Manuel Brás da Costa, a Pianista Lioudmila Litvínova, o Pianista Daniel Oliveira, o violoncelista André Ferreira e os cantores de ópera Armando Calado e Manuel Brás da Costa. A entrada é livre.

Academia Dança Scálabis na SIC No passado dia 13 de Novembro, o par João Silva & Marta Silva que representam a Academia Dança Scálabis, estiveram em directo na estação de televisão SIC no programa (Companhia das Manhãs) com os apresentadores Rita Ferro Rodrigues e Francisco Menezes. O par de dançarinos teve uma exibição altura do seu valor, não será a única apresentação estando agendado para breve mais participações da Academia no mesmo programa.

são”, de Marlene Freitas. Dias 23 e 25, Margarida Mestre apresenta nas escolas do primeiro ciclo “Tudo Gira”, espectáculo construído a partir de poemas de Jorge Sousa Braga, que tem vindo a ser trabalhado com as crianças do concelho. Joana Bairros e Joana dos Espíritos apresentam “Fake”, no cine-teatro de Alcanena, dia 24 ao fim da tarde, estando marcada para a noite a estreia de “Terroristas”, a peça que a cenógrafa Cláudia Gaiolas encenou com a companhia de teatro de Minde Boca de Cena (repete dia 25). Outro espectáculo que envolve uma associação local é “A Portugueza”, trabalho desenvolvido por Cão Solteiro & Vasco Araújo junto da Banda Filarmónica da Sociedade Musical Mindense e 20

amadores de Alcanena, a apresentar dia 26 à noite no cine-teatro de Alcanena. “De mim não posso fugir, paciência”, de Tânia Carvalho é o espectáculo agendado para dia 27 à noite no CAORG. Dia 28 à tarde, André Murraças - “Um passeio” e os britânicos Karine Décorne & Simon Proffitt “Bwyd Sonique” - fazem sessões contínuas das suas performances no Museu de Aguarela Roque Gameiro, em Minde. À noite, o britânico Jonathan Burrows e o italiano Matteo Fargion trazem a Minde (CAORG) o “Both Sitting Duet”, que já os levou a 24 países. O festival termina dia 29 com “Ela não é francesa Ele não é espanhol”, com Inês Jacques, Eduardo Raon e a Xaral’s Band.

‘Razões de um Mercado’ de José Raimundo Noras lançado hoje em Santarém ‘Razões de um Mercado - O Mercado Municipal de Santarém de Cassiano Branco’ é o titulo do livro que José Raimundo Noras lança hoje, sexta-feira (dia 20), às 21h00, na Casa do Brasil em Santarém. O evento é organizado em parceria pela editora Apenas Livros e a Câmara Municipal de Santarém e a apresentação do trabalho de investigação agora publicado estará a cargo de Regina Anacleto, da Universidade de Coimbra. Em simultâneo decorrerá uma mostra de fotografias, do Mercado Municipal de Santarém, tiradas pelos alunos do curso EFA de Técnico de Informação e Animação Turística do ISLA/Santarém que desta forma se associa à iniciativa.

Rancho Folclórico da Romeira

opinião O dramaturgo Bernardo Santareno, de seu verdadeiro Carlos Oliveira nome António Martinho do Rosário, nascido a 19 de Novembro de 1920, é o autor mais encenado pelos grupos da cidade de Santarém, amadores e profissionais, desde 1970. Portanto, há 40 anos que se representa Santareno nos palcos da cidade e do concelho. A maioria das suas peças já foram encenadas por grupos locais, com a qualidade artística suficiente para tal trabalho ser aplaudido pelo público, e reconhecido por jornais, revistas, rá-

Santarém sempre representou Santareno dios, televisões e críticos de teatro. Há cartazes, notícias de imprensa e fotografias, que elucidam bem quanto as gentes de teatro de Santarém e do concelho tem feito por Santareno. No teatro A Promessa, O Bailarino e A Excomungada, O Lugre, O Crime de Aldeia Velha, António Marinheiro ou o Édipo de Alfama, Os Anjos e o Sangue, O Duelo, O Pecado de João Agonia, Anunciação, O Judeu, O Inferno, A Traição do Padre Martinho, Português, Escritor, 45 Anos de Idade, P’ra Trás Mija a Burra, Os Marginais e a Revolução (Restos, A Con-

fissão, Monsanto e Vida Breve em Três Fotografias). Significa que todas as suas peças já subiram a cena em Santarém, integralmente ou parcialmente. Também na sua prosa Nos Mares do Fim do Mundo, e na sua poesia A Morte na Raiz, Romances do Mar, e Os Olhos da Víbora, os palcos da cidade e do País já “ressuscitaram” Santareno, pela mão dos artistas scalabitanos. Apenas falta levar “O Punho” à cena. Temos, portanto, na cidade e no concelho, valiosos embaixadores da obra teatral de Santareno, os quais sempre divulgaram e digni-

ficaram o nome do dramaturgo scalabitano em Portugal e no estrangeiro. Temos até uma companhia profissional de teatro com o nome de Bernardo Santareno, e, ao longo dos últimos 40 anos, o escritor não foi esquecido por todos aqueles que sempre continuaram a senti-lo vivo no palco. “Fazer Santareno” não é descoberta ou imperativo de agora! E, neste “Mês de Santareno”, bom seria que pessoas com suposta influência, promovessem todo esse trabalho, divulgando o que se faz em Santarém, e que não o ignorassem, não o menosprezassem!


cultura

Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

CORREIO DO RIBATEJO

15

Domingo no Teatro Sá da Bandeira

Santarém capital do Teatro com a Grande Gala Santareno Ponto alto de todo o programa “Novembro, mês de Santareno”, a Grande Gala Santareno tem lugar domingo próximo (dia 22), às 21h30, no Teatro Sá da Bandeira. À semelhança do ano passado, a Orquestra Santos Rosa, sob a direcção de Pedro Santos Rosa será a orquestra residente que irá animar todo o espectáculo. Música também não vai faltar, com a soprano Ana Paulo Russo e o tenor João Pedro Cabral, acompanhados ao piano por Nuno Lopes. Ao palco vão ainda subir Carlos Mendes, acompanhado ao piano por Filipe Cardoso e Jorge Palma, assim como Catarina Duarte e Vicente Trindade, bailarinos da Companhia Academia de Dança Antiga de Lisboa. O teatro marcará presença com o Veto Teatro Oficina da cidade de Santarém que vai brindar o público com uma cena de “O Lugre”, excerto do seu espectáculo do ano passado, “Bernardo Santareno, Os Túneis da Liberdade”. Em cena vão estar Nuno Domingos, Mário Marcos, Pedro Marcos, Eliseu Raimundo, Francisco Selqueira, Carlos Gabriel e Luís Coelho. Este ano, na sua quarta edição, a Grande Gala Santareno volta a premiar grandes nomes do teatro português com os “Prémios Santareno de Teatro 2009” :

Lurdes Norberto e Ruy de Carvalho, na categoria “Carreira”; “Esta noite improvisa-se” de Pirandello, encenação Jorge Silva Melo, co-produção Teatro Nacional D. Maria II /Artistas Unidos, na categoria “Espectáculo”; Carla Galvão e Sérgio Praia, na categoria “Revelação”; Luísa Cruz e José Raposo, na categoria “Interpretação”; Rui Madeira, Joaquim Benite e António Júlio, na categoria “Especial”. Além dos Prémios Santareno de Teatro, será também entregue o “Prémio Nacional de Teatro Bernardo Santareno”, cujo vencedor foi Domingos Lobo com a peça “Não Deixes que a Noite se Apague”. Este prémio distinguiu também com menções honrosas as obras: “Os Filhos de Teresa”, de Sandra Pinheiro (Oeiras), “A Morte do Soldado”, de Carlos Alberto Machado (Lajes do Pico/Açores), “Vodka e Cachupa”, de Miguel Real e Filomena Oliveira (Colares/Sintra), “O Sonho de Rosa Damasceno ou Públia Hortênsia, Marinheira Estática”, de Armando Nascimento Rosa (Évora) e ainda “Concerto para Dois Violoncelos”, de Isabel Millet (Lisboa). “Novembro, mês de Santareno” - que homenageia o dramaturgo, nascido na cidade de Santarém, a 19 de Novembro de 1920, com o nome de António Martinho do Rosário -, prossegue

“O Pecado de João Agonia” em cena pelo Teatro do Azeite O Teatro do Azeite estreou, ontem, em Santarém, a peça “O Pecado de João Agonia” de Bernardo Santareno, no âmbito das comemorações de “Novembro, Mês de Santareno”. A peça encenada por Pedro Oliveira sobe ao palco do Teatro Sá da Bandeira, às 21h30, e volta a cena hoje e amanhã (dias 20 e 21). O Teatro do Azeite, criado em 2008, tem como referência na sua filosofia de trabalho as origens do teatro na antiguidade clássica (onde a oliveira era símbolo de paz e de unidade entre os homens) transpondo esta simbologia para o teatro contemporâneo. O azeite, sendo um elemento muito português, é ao mesmo tempo universal, visto que está presente nos rituais de todas as religiões milenares do mundo. Tal como a dramaturgia de Bernardo Santareno, o Teatro do Azeite procura explorar a universalidade do povo português contemporâneo. Segundo o Teatro Azeite, “O Pecado de João Agonia” é o texto de Bernardo Santareno “mais pertinente para levar à cena neste momento, não só porque a sua

hoje e amanhã (dias 20 e 21), com “O Pecado de João Agonia”, pelo Teatro do Azeite, encenação de Pedro Oliveira. A peça, in-

tegrada no “Ciclo de Teatro Santareno”, sobre ao palco, a partir das 21h30, no auditório do Teatro Sá da Bandeira (ver caixa).

temática se encontra na ordem do dia, mas também porque a sua linguagem e simbologia se enquadra harmoniosamente na estética e método de trabalho que desenvolvemos até agora e que queremos desenvolver e aprofundar”. Na tragédia O pecado de João Agonia encontra-se uma estética em que o realismo das personagens (claramente associadas aos temas do realismo e neo-realismo), através da sua linguagem rude e trivial, escondendo nas entrelinhas toda a narrativa, não só no que não se é dito e no que não se vê, mas também através dos seus símbolos. A ambiguidade que todo esse simbolismo instala é tão impressionantemente forte como a temática da peça. Não se trata de uma apologia à homossexualidade ou de um apelo à sua tolerância. A reacção àquela situação é que é questionável, levantando inúmeras interrogações de ordem ética e moral que são debatidas actualmente na sociedade portuguesa.

O “Ciclo de Teatro Santareno” culmina com a peça “O Crime da Aldeia Velha” pelo Grupo Mérito Dramático Avintense, no dia 28, às

21h30. Do programa também fazem parte várias exposições durante todo o mês de Novembro.

maturgia de Bernardo Santareno, o Teatro do Azeite procura explorar a universalidade do povo português contemporâneo. Como tal, decidimos que “O Pecado de João Agonia” é o texto de Bernardo Santareno mais pertinente para levar à cena neste momento, não só porque a sua temática se encontra na ordem do dia, mas também porque a sua linguagem e simbologia se enquadra harmoniosamente na estética e método de trabalho que desenvolvemos até agora e que queremos desenvolver e aprofundar.” Aplaudi “O Pecado de João Agonia”, em 1970, quando a Companhia Amélia Rey Colaço/Robles Monteiro o estreou, com João Perry no protagonista,

acompanhado de Mariana Rey Monteiro, Rogério Paulo, Henriqueta Maia e muitos outros, espectáculo, aliás, que veio a Santarém, ao Teatro Rosa Damasceno, por vontade expressa do seu autor. Nos anos 90, mais de vinte anos depois, aplaudi a versão que Carlos Avilez levou à cena no Teatro Experimental de Cascais (TEC), com António Pedro Cerdeira, Lia Gama, Filomena Gonçalves, Santos Manuel, António Marques e muitos outros. No seu regresso a Santarém, vou aplaudir o projecto que O Teatro do Azeite traz à cidade, o novo “O Pecado de João Agonia”, evidenciando a modernidade e universalidade do texto de Bernardo Santareno.

“O Pecado de João Agonia” em Santarém Tornouse lugar comum dizer que o caminho faz-se caVicente Batalha minhando. Mas assim é. Com alegria e expectativa, cada ano somos chegados ao mês do nascimento de Bernardo Santareno. Começa a entrar no calendário anual o programa, que lhe é dedicado. António Martinho do Rosário, que escolheu o pseudónimo Bernardo Santareno, nasceu a 19 de Novembro de 1920. É a vida e obra deste dramaturgo, filho da cidade, que queremos celebrar em cada Novembro que renasce. Este ano, o teatro de Santareno vai ser representado,

com destaque para a peça “O Pecado de João Agonia” pelo Teatro do Azeite, no palco do Teatro Sá da Bandeira, a 19 de Novembro (dia do aniversário de Santareno) e a 20 e 21 seguintes. Esta companhia profissional, constituída por jovens licenciados pela Escola de Teatro, lançou-se neste desafio, que enobrece quem o corre com o destemor destes talentosos actores, dirigidos por Pedro Oliveira, saído do Centro Dramático Bernardo Santareno. A prestigiada actriz Maria José juntou-se ao jovem elenco, conferindo-lhe a chancela da sua carreira, a que se veio juntar a belíssima actriz que é Ângela Ribeiro. Em 2006, Luís Francisco Rebelo, dramaturgo e

teatrólogo, na conferência de abertura das actividades em torno de Santareno, disse que, se tivesse que indicar uma peça para os programas das escolas, escolheria “O Pecado de João Agonia”, sublinhando a importância deste texto na obra do seu autor. A cidade vai ter oportunidade, que não pode perder, de o ver representado, numa nova leitura cénica, que afirma a sua modernidade. Ao talento do jovem Miguel Raposo (filho de Maria João Abreu e José Raposo podia aplicar-se o ditado popular “filho de peixe sabe nadar”) coube o papel do protagonista João Agonia, interpretando Carlos Malvarez a figura angelical de Toino Giesta, a que

se junta Sandra Santos na figura de sua irmã Maria Giesta, para só falar no triângulo sob que assenta grande parte do conflito da peça. Na Folha de Sala do espectáculo, que justifica a escolha de “O Pecado de João Agonia” pode ler-se: “O Teatro do Azeite, criado em 2008, tem como referência na sua filosofia de trabalho as origens do teatro na antiguidade clássica (onde a oliveira era símbolo de paz e de unidade entre os homens) transpondo essa simbologia para o teatro contemporâneo. O Azeite, sendo um elemento muito português, é ao mesmo tempo universal, visto que está presente nos rituais de todas as religiões milenares do mundo. Tal como a dra-


16

feira da golegã

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

Correio do Ribatejo na Feira da Golegã com... O cheiro das castanhas assadas associa-se ao desfilar constante de cavaleiros e amazonas num dia em que até o sol rompe as nuvens a dar o ar de um Verão de S. Martinho na vila que mais celebra o santo cavaleiro, a Golegã. No largo do Arneiro, a tradição secular da Feira de S. Martinho, criada por decreto do rei D. Sebastião em 1571, alia-se à Feira Nacional do Cavalo (1972)

e à Feira Internacional do Cavalo Lusitano (1999), tornando a Golegã “no maior entreposto comercial do puro sangue lusitano”, assegura o presidente da autarquia, José Veiga Maltez. Fernando “Pilha”, filho de um negociante de cavalos, que vem de Leiria à Feira há 50 anos, “desde garoto”, confirma que a Golegã tem sido “um bom sítio para negociar cavalos, e cavalos de muito dinhei-

ro, porque um cavalo bom tanto pode render 5.000 como 150.000 euros. Depende do vendedor e do comprador”. “Antigamente na Golegã negociavam-se mulas, machos, cavalos para trabalhar nas colheitas, nas vindimas. Hoje são cavalos de desporto, de passeio, éguas lusitanas que são vendidas para o estrangeiro. Vem muita gente do estrangeiro”, afirmou à agência Lusa.

Para Veiga Maltez, o que torna a Feira da Golegã “um espectáculo único e obrigatório” é o facto de ser uma manifestação “espontânea”, que não é “nenhuma reinvenção folclórica como muitas que grassam no país”. “Apesar de ser a capital do cavalo a tempo inteiro durante todo o ano, a Golegã tem a sua apoteose por altura da Feira, quando se torna a maior montra do puro sangue

lusitano”, afirmou à Lusa, sublinhando que por estes dias convergem para a vila “todos os entendidos, os criadores, os apaixonados” por esta raça. Rodeado por pequenas casas de madeira que acolhem as coudelarias, no centro do largo está o picadeiro, onde têm apenas acesso cavaleiros e amazonas trajados a rigor, ficando a manga reservada a todos aqueles que se querem passear montados ou sentados

nos carros de cavalos, que exibem orgulhosamente. As ruas em redor ficam entupidas de gente que evita ser atropelada pelos cavalos, já que os passeios estão ocupados por vendedores de todo o tipo de objectos, com destaque para tudo o que são apetrechos e acessórios ligados ao cavalo, e ainda pelos numerosos restaurantes improvisados em garagens e pátios.

...D. Luís Almada e Joaquim Duarte Silva

...Sr.ª D. Mercedes Veiga Maltez e Margarida Cabral

...Joaquim Pedro Torres e Manuel Ataíde

...Bibica e Manuel António Lopo de Carvalho

...João e Lina Maltez, Margarida Cabral e Paula Goes

...Em casa da Família Noronha

...João Alvaiazeres e Joaquim Pedro Torres

...Alexandre Lobo da Silveira

...José Manuel e António Menéres e António Rhodes Sérgio

...Rui Fernandes

...José Lebre, Ricardo Cabaço e Nuno Sepúlveda

...Duarte Alegrete


feira da golegã

Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

CORREIO DO RIBATEJO

...José Samuel Lupi

...João, Manuel, Sofia e Catarina Ribeiro Telles

...José Veiga Maltez

...João, Francisco e Ricardo Cabaço

...Rosário Empis

...João e Francisco Grilo

...Madalena e Gonçalo Sepúlveda

...Pedro Carvalho, João Melo e José Telles

...Manuel Duque, Manuel Goes e Isabel Ribeiro

...Miguel e Isabel Empis

...João Lince

...João Mendes de Almeida

...Gonçalo Cunha Ferreira

...António Mexia de Almeida e António Ribeiro Telles

...Graça e João Ribeiro Telles

17

PUB


18

VENDE-SE

COMPRA-SE VENDE-SE

8499

T

eclado, em estado de novo. Telefone 243327940.

COMPRAM-SE MINI MERCADO 8527 TresOU VENDEM-SE Oportunidade. passa-se.

9316

T

odo o tipo de velharias. Trata: Ermelinda Fonseca, telefone 249870946 – Espinheiro.

COMPRO

obílias e móveis M soltos, usados. Vou a casa. 8325

Av.ª Padre Ramalho, 15, telefone 243429302 ou telemóvel 917217668 – Alcanhões.

MÓVEIS USADOS COMPRAMOS pramos a dinheiro. Telemóvel 962430689 ou telefone 243703938.

VENDEM-SE

ivendas, terrenos, V apartamentos e permuta-se.

5166

Trata Júlio Figueiras, Constantino & Filhos, Soc. de Construções, Lda., telefone 243769334 ou telefone 919700709.

VENDE-SE DUPLEX

E

m Santarém, com 5 assoalhadas + salão + terraço e com cozinha equipada. Contacto: TM. 912217044.

COMPRO

odo o tipo de sucaT tas e faço recolhas de roupa, sapatos, electrodo-

mésticos, móveis, etc.. Não deite nada fora, que nós vamos buscar. Telemóveis 934271704 e 939426185.

VENDE-SE

B pada.

8444

arato, Duplex T2, com garagem, Ta-

OPORTUNIDADE

ende-se casa rústiV ca, na Ribeira de Santarém.

8461

Telemóvel 912876147.

MERCEDES C-CDi e BMW 320 d

e 2003, com livro de D revisões. Vendemse. Particular. 8294

Telemóvel 916839054.

VENDE-SE

com parqueaT3 mento, no Jardim de Baixo, ano de 1998,

8493

77.500 euros. Telemóvel 966499471.

partamento T3, com A a área de 136 m , 2 wc, despensa, hall, arreca2

dação no sótão com 15m2 e varanda. Bom preço. Telemóvel 969 877 353.

TESOURA ELÉCTRICA

P

CLÍNICA ESTÉTICA ende-se todo o equiV pamento. 30.000 euros.

8528

Telemóvel 965204583.

VENDE-SE

T2

OPEL CORSA

uito estimado, venM de-se. Telefone 243 322 746.

8534

ALUGA-SE ARRENDA-SE ALUGAM-SE

8392

Q

uartos a alunos e professores, em casa independente, próximo da Escola Ginestal Machado, Casa do Campino e Instituto Politécnico. Contactos: TM. 965016641 e 966765309.

CASA DE HABITAÇÃO 8442

ARRENDA-SE

Q

uatro assoalhadas (sala com 36 m2), 4.º andar, elevador, duas w.c., cozinha com fogão e esquentador, na Rua Bernardo Santareno, frente ao Hospital, em muito bom estado e excelente situação. Renda: 420 euros. Resposta ao proprietário, telemóvel 917323440.

ARRENDO

ara habitação, 5 diP visões, 2 casas de banho, cozinha, despen-

sa, marquise e hall, na Rua Duarte Pacheco Pereira, 73.º, atrás da camionagem. Sem mobília. Telemóvel 963062681.

ARRENDA-SE

S. Salvador. MoT2 bilado e equipado. 330 euros. 8509

ZEBIMED – AMI-4512 – Telefone 243328399 ou telemóvel 914453601.

ALUGA-SE

8414

ara vinha, vende-se. Telef. 243592014 (a partir das 18 horas).

L

oja para escritório ou para outro ramo, na Avenida Marquês de Pombal, em S. Domingos, frente ao Quiosque. Telefone 249879496 ou telemóvel 965539185.

ARRENDA-SE

8507

VENDE-SE

8466

R

echeio de café, balcões, mesas, cadeiras, máquinas, etc.. Trata TM. 927463829.

7165

Telemóvel 935130200.

8542

VENDE-SE

8519

com garagem, junto ao Politécnico – Santarém. Telemóvel 966852583.

óveis usados ou M antigos, velharias, recheios de casa. Com-

8088

Telemóvel 965204583.

8481

5185

7058

publicidade

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

M

oradia T2, arredores de Santarém. Excelente estado. 250 euros. ZEBIMED – AMI-4512 – Telefone 243328399 ou telemóvel 914453601.

ALUGA-SE

8505

A

ndar em Santarém, no centro, junto ao W Shopping, 3 assoalhadas, sala grande, cozinha equipada, ar condicionado. 400 j/mês. Telefone 243322961.

ARRENDA-SE

7784

L

oja com cave e 1.º andar, área total de 250 m2, na Rua Pedro de Santarém, 84 (Constrália). Trata TM. 917268875.

ALUGAM-SE

8251

Q

uartos a alunos e professores, em casa independente, próximo da Escola Ginesta Machado, Casa do Campino e Instituto Politécnico. Contactos: TM. 965016641 e 966765309.

ALUGAM-SE

8115

Q

uartos, próximo da EDP, a meninas, casa independente. Telemóvel 917439950.

QUARTOS

8340

A

lugam-se a raparigas, em apartamento independente, junto à Praça de Touros. Telefone 243327282 ou telemóvel 966589410.

ALUGA-SE

8425

A

partamento T3, sala com lareira e 2 wc, em frente ao Hospital Novo. Telemóvel 916035255 (a partir das 14 horas).

ARRENDO

No 180 m/2 centro histórico de Santarém, 8457

Atelier-escritório-150m de estantes, grades, alarmes, ar condicionado e isolamento acústico. 600,00 euros/mês. Telemóvel 917603090. 2

ARRENDA-SE

8402

A

partamento, com 4 quartos, junto ao Hospital Novo. Renda 350 euros. Mobília (só 2 QT + cozinha). Contactar: TM. 918685312.

ARRENDA-SE

8352

A

partamento, com 2 quartos, sala com lareira, cozinha e 2 w.c., P. S. João – S. Domingos. Renda 325 euros. Sem mobília. Contactar: TM. 966370761.

QUARTOS

8497

A

lugam-se, a meninas estudantes, perto da Praça de Touros. Informa telef. 243322140 ou telemóvel 933620615.

ARRENDA-SE

asa com 3 divisões, C na Ponte de Asseca, 220 euros e no Alto do

ARRENDA-SE

8510

T3

Marvila. Cozinha semi-equipada.

375 euros. ZEBIMED – AMI-4512 – Telefone 243328399 ou telemóvel 914453601.

ALUGA-SE OU VENDE-SE

mobilado e equiT1 pado, perto do Continente e E.Leclerc.

8524

Trata TM. 962309495 e 917237635.

ARRENDA-SE

asa de habitação, 2 C quartos, 2 w.c., sala, cozinha e pequeno

quintal. 200 j/mês, no Vale de Santarém. Telemóvel 917470041.

ALUGA-SE

6818

E

scritório, no Office Center (W Shopping), com 150 m2 e garagem privada. Trata TM. 933533621.

ARRENDA-SE

8508

T2

Portas do Sol. Equip. e mobilado. 330 euros. ZEBIMED – AMI-4512 – Telefone 243328399 ou telemóvel 914453601.

S

alão de Cabeleireiro Unissexo, em Fazendas de Almeirim, com renda de 60,00 j. Telemóvel 936252510.

ALUGA-SE

Mobilado, junto T0 ao W Shopping – Santarém, a pessoa só.

8381

Renda 280 euros. Telemóvel 912345524.

ALUGA-SE

8541

G

aragem na Rua Padre João Rodrigues Ribeiro (por trás da Praça de Touros). Telemóvel 919 644 893.

ARRENDA-SE

8538

V

ivenda mobilada, com grande quintal e barbecue, no Alto do Bexiga. Telemóvel 919 985 368.

ALUGA-SE

partamento com 3 A quartos, sala, cozinha e w.c., perto da Rodo-

8522

viária. Trata TM. 962450772.

ARRENDAM-SE

Mobilado – MoraT1 dia; e T1 não mobilado – rés/chão, no Vale 8535

Bexiga, 3 assoalhadas, 350 euros. Telemóvel 967809532.

de Santarém. Telefone 243 769 125 ou telemóvel 962 418 970.

8490

R/C

com 4 assoalhadas, em

Santarém. Telemóvel 919721023.

ARRENDA-SE

8540

A

partamento de 3 assoalhadas, em S. Domingos, em bom estado. Telemóvel 919 985 368.

ARRENDA-SE

8495

C

asa com 3 divisões, na Ponte de Asseca, 220 euros; e armazéns. Telemóvel 967 809 532.

ARRENDA-SE

8537

A

partamento de 4 assoalhadas, junto à EDP. Telemóvel 919 985 368.

ARRENDA-SE

oja, junto ao W ShoL pping, com cave. Telemóvel 919 985 368.

8539

ALUGA-SE

mobilado, no T0 centro da cidade. 8517

Telemóvel 917370095.

ARRENDA-SE

8536

T4

Habitação/escritório – Santarém (Finanças). Telefone 243 396 484 ou telemóvel 962 418 970.

ALUGA-SE

asa pequena com C quarto, casa de banho e cozinha grande, em

8362

Vale de Estacas. Telemóvel 964 863 946.

ALUGA-SE

partamento T0, em A Santarém, com electrodomésticos e mobília,

8518

quase novo, na zona histórica da cidade. Preço: 280,00 euros. Telemóvel 917131359 ou telefone 243329569.

QUARTO

luga-se, com serA ventia de cozinha, mobilado, com varanda, 8520

junto ao Continente. Telemóvel 918570959.

EMPREGADA DOMÉSTICA

ferece-se, responO sável e com experiência, para serviços do8339

mésticos, engomar, limpezas, tomar conta de crianças, etc., em part-time ou full-time. Urgente. Telemóvel 913468586.

PRECISA-SE

mpregada para balE cão de café, com bastante prática e que goste 8532

de trabalhar. Telemóvel 968 477 320.

PRECISA-SE

mpregada para coE zinha, com muita prática.

8533

Telemóvel 968 477 320.

ALUGA-SE

uarto mobilado, em Q Santarém. Telemóvel 969303121.

DIVERSOS

8435

ARRENDA-SE

ndar com 3 assoaA lhadas, no Bairro do Girão, junto à Zona Indus8544

trial de Santarém. Telefone 243325130 (a partir das 20 horas).

TRESPASSA-SE

8454

C

asa de habitação, com 5 assoalhadas, junto às Escolas de Enfermagem e Agrícola. Telemóvel 967138541.

8467

8495

ARRENDA-SE

ARRENDA-SE

8526

EMPREGO PRECISAM-SE

4792

V

endedores/as para produtos de beleza da Yves Rocher. Trata TM. 917827748.

ESTETICISTA

recisa-se para cabeP leireiro. Telemóvel 916240285.

8462

SENHORA

az limpeza, passa a F ferro, cuida de crianças, idosos e doentes, 8516

etc., trabalho part-time. De segunda a sexta, a partir das 14 horas, sábados e domingos o dia todo. Telemóvel 961077114.

SENHORA

ferece-se para toO m a r c o n ta d e crianças, idosos ou serviços

8511

domésticos. Trata TM. 932488546.

PROCURO

ou um rapaz romeS no que procuro trabalho aos fins-de-semana, 8504

tenho carta de condução e estou legalizado. Tenho carro próprio. Telemóvel 932941182.

SENHORA

rocura trabalho doP méstico, de 15 em 15 dias, à sexta-feira.

8498

Telefone 243325687 (a partir das 20 horas).

SENHORA

craniana, ofereceU -se, para limpeza, em casa particular. 8523

Trata TM. 967424684.

PRECISA-SE

8521

E

mpregada de balcão, para maris-

queira. Trata telef. 243324846.

PRECISA-SE

8525

E

mpregada para restaurante. Telemóvel 917665760 ou telefone 243321816.

EXPLICAÇÕES

ão-se de Filosofia, D aos 10.º, 11.º e 12.º anos.

8465

Telemóvel 919304934

LIMPAM-SE CHAMINÉS

ntes que se incenA deiem. Telemóvel 914392649.

8495

ACEITAM-SE

I

8486 dosos, acamados, ou não, ambiente familiar. Telemóvel 915932657.

J. C. LIMA

inturas interior e P exterior, canalizações, tectos falsos, rebo8203

cos e arranjos de telhados. Orçamentos grátis. Telemóveis 962701881 e 916614026.

SOS PC

ssistência Técnica A em informática, Hardware e Software, comu0864

nicações. Telemóvel 912384064.

PINTURAS

xterior, interior, isoE lamentos, algerozes, telhados, etc..

7867

Telemóvel 934661224.

EXPLICAÇÕES

atemática e Física, M do 9.º, 10.º, 11.º e 12.º, Álgebra de Cursos Su1472

periores e estatísticas, por professor de comprovada competência. Telemóvel 966721990.

TRESPASSA-SE

afé-Restaurante, C em funcionamento, capacidade: café 30 luga-

8202

res e restaurante 40 lugares. Motivo saúde. Trata telefone 243352048.

ANTÓNIO DA SILVA

inturas - interior e P exterior, isolamentos, pavimentos, canaliza7866

ções, tectos falsos, serviços de ladrilhador, rebocos, montagem de apliques, etc.. Por orçamento ou à hora. Contacto: TM. 934156716.

IDOSOS

enhora toma conta S de idosos. Ambiente familiar e acolhedor.

8512

Telemóvel 910188000.


publicidade

Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

PROFISSÕES LIBERAIS ADVOGADOS

FRANCISCO PEDRÓGÃO ARMANDO FERREIRA ADVOGADOS

FERNANDO MARTINHO SOFIA MARTINHO JOSÉ CARLOS PÓ

ADVOGADOS Rua António José de Almeida, 17-1.º Esq.º (Junto ao Antigo Banco de Portugal) Telef. 243326821 Fax 243333830 – SANTARÉM

Praceta Pedro Escuro, 2 - 1.º Esq.º Telef. 243333821 – Fax 243391021 SANTARÉM

ADVOGADOS SOLICITADORA

SOCIEDADE DE ADVOGADOS, RL Largo Cândido dos Reis, 11 - 3.º Esq.º (Frente ao Hospital Velho) Telfs. 243323641 e 243332829 Fax 243332156 – 2000-241 SANTARÉM E-mail:mja.mme.adv@oniduo.pt

OLIVEIRA DOMINGOS ADVOGADO Largo Cândido dos Reis, n.º 3 - 1.º Telef. 243326310 Fax 243333587 – Telemóvel 963093904 2000-241 SANTARÉM

Av.ª do Brasil, Edifício Scálabis, 17, 1.º Dt.º – 2005-136 Santarém Telef. 243328393 – Telemóvel 938590759 Fax 243328522

FERNANDA FONSECA NEVES

ADVOGADA Estrada de S. Domingos, Lote 3 - 1.º Esq.º SANTARÉM Telef. 243306703 – TM. 964500159

J. FRÓIS RAFAEL MARGARIDA LENCASTRE FRÓIS

ADVOGADOS Escrit.: Praça Sá da Bandeira, 22-1.º Telef. 243325178 – SANTARÉM

MADEIRA LOPES FRANCISCO MADEIRA LOPES

LISZT DE MELO PAULO M. NAZARETH BARBOSA SOLICITADORES

RICARDO PEDROSA DE MELO

ADVOGADO Rua Dr. Jaime Figueiredo, 24 - A - 1.º Esq.º Telef. 243325036 – 2000-237 SANTARÉM Praça da República, 29-1.º Esq.º - Almeirim Telefs. 243597997/8 – Fax 243597999

J. MARTINS LEITÃO JOÃO P. MARTINS LEITÃO CÁSSIO MARTINS LEITÃO

ADVOGADOS R. Pedro de Santarém, 37-1.º Frente Telef. 243324713 – Fax 243333126 2000-223 SANTARÉM

ADVOGADOS Telef. 243323700 – Fax 243332994 Rua Elias Garcia, 24-1.º Apartado 173 – 2001- 902 SANTARÉM

Travessa do Fróis, 3 - 1.º e 2.º 2000-145 SANTARÉM Telef. 243328444 – Fax 243391079 E mail: orlandomtpf_socadv.rl@mail.telepac.pt

ANA MARTINHO DO ROSÁRIO ISABEL ALVES DE MATOS VICTOR BATISTA ADVOGADOS

ADVOGADA Rua Colégio Militar, 10 - 2.º Esq. 2000-230 SANTARÉM Telef. 243323024 – Fax 243322338

ISABEL CORDEIRO

ADVOGADA Rua Colégio Militar, 10 - 2.º Esq. 2000-230 SANTARÉM Telef. 243323024 – Fax 243322338

ARTUR RODRIGUES Av.ª Bernardo Santareno, n.º 47 - 4.º Frt. Telef./Fax 243371076 - 2005-177 SANTARÉM

A. PENA MONTEIRO

ADVOGADO Escritório: Rua Capelo e Ivens, n.º 36 Apartado 122 – 2001-092 SANTARÉM Telef./Fax: 243 325 238

ADVOGADO (Antigo escritório Dr. Pedro Veloso) Largo do Município, 21 - 1.º Esq.º Apartado 192 – 2005-245 SANTARÉM Telef. 243 333 556 – Fax: 243 322 941

JOSÉ FRANCISCO FAUSTINO JOÃO RAFAEL FRANCISCO ANTUNES LUÍS FRANCISCO LOPES LEITÃO ADVOGADOS

SOLICITADORES RICARDINO GONÇALVES

MÉDICO Marcações pelo telefone 243325254 Cons.: Urb. da Antiga Praça de Touros, Lote 7 - 2.º Dt.º – SANTARÉM

DR. CÉSAR MARTINS

DR.ª HELENA ESTEVES OBSTETRICIA E GINECOLOGIA

Largo do Seminário, 31 Telef. 243322332 – SANTARÉM

SOLICITADOR Largo da Piedade, 7-2.º Esq.º Telef. 243324012. Às 2.as e 5.as, das 10 às 12.30 horas – SANTARÉM

DR. JOÃO ROQUE DIAS

MÉDICO Doenças Pulmonares Alergias Respiratórias Consultório: Urb. da Antiga Praça de Touros, Lote 8-4.º Dt.º Telefone 243326957 – 2000 SANTARÉM

ERMELINDA MELRO Todos os tratamentos e Pé-Diabético e Úlceras-Varicosas Praceta de S. Lázaro, 9 - r/c Esq.º (Campo dos Leões) – Telef. 243357228 Residência – Telef. 243323977

Graça Ferreira da Silva MÉDICA CARDIOLOGISTA Consultas de 2.ª a 6.ª-feira

– ELECTROCARDIOGRAMAS – PROVAS DE ESFORÇO – ECOCARDIOGRAMAS – DOPPLER CARDÍACO – HOLTER (ECG 24 H) – MAPA Estrada de S. Domingos, n.º 13 - 2.º e 5.º – SANTARÉM Telefs. 243328890 e 243325810

Serviços Médicos do Coração – ELECTROCARDIOGRAMAS – PROVAS DE ESFORÇO – ECOCARDIOGRAMAS – DOPPLER CARDÍACO – HOLTER (ECG 24 H) – MAPA

ACORDOS: SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE – SAMS QUADROS – MAXICARE SINAPE SAMS – TELECOM – MEDIS – SÃ VIDA – MIN. JUSTIÇA – ADVANCECARE

Centro Médico Cirúrgico de Santarém, S.A.

Joaquim Pedroso da Costa MÉDICO ESPECIALISTA Cirurgia Geral SURGIMED Telef. 243305780 – SANTARÉM

PSICÓLOGA

Maria do Céu Dias

DR. MÁRIO SOARES

PSICOLOGIA CLÍNICA Mestre em Psicologia da Educação

PSIQUIATRIA

CIRURGIA VASCULAR

DR. MIGUEL TRIGO

CIRURGIA PLÁSTICA Rua Pedro de Santarém, 2 - 3.º A e B Telefone 243321147 – SANTARÉM Marcações a partir das 14 horas

DR. BART LIMBURG

MÉDICO DENTISTA HOLANDÊS Av.ª Bernardo Santareno, 13 - 1.º Dt.º (Av.ª do Hospital Novo) Telef. 243332757 – SANTARÉM

Acordos: PT - CTT - SAMS - CGD Av.ª Bernardo Santareno, n.º 23 - r/c Dt.º – 2000-153 SANTARÉM Marcações: Telefones 243329105 e 243322786

Dr.ª Maria do Rosário M. Faustino MÉDICA ESPECIALISTA

DR. JÚLIO ARANHA

CARDIOLOGISTA Electrocardiograma M.A.P.A. Monitorização Ambulatória da Pressão Arterial E.C.G. Holter 24 Horas Ecocardiogramas M, 2 D Doppler Av.ª José Saramago, n.º 17 - 1.º Telef. 243327431 – SANTARÉM

TERAPEUTA DA FALA

SARA INSTALLÉ FIDALGO

Rua do Colégio Militar, Lote B, n.º 16 - 1.º Esq.º 2000-230 SANTARÉM Telef. 243329300 – TM. 967498499

DIVERSOS

ANÁLISES CLÍNICAS

FISIOTERAPEUTA FORMADA EM ALCOITÃO Telef. (Clínica): 243591402 – ALMEIRIM

RITA TORRES PSICÓLOGA CLÍNICA

Centro de Enfermagem Monteiro & Aguiar, Lda. R. Padre Inácio da Piedade de Vasconcelos, n.º 11 - 1.º (ao Choupal), 2000-195 Santarém Telefone 243326444 Telemóvel 968011838

DR.ª ISABEL MONTEIRO

MÉDICA CARDIOLOGISTA • Consultas de Cardiologia • Electrocardiogramas • Ecocardiogramas Modo M, 2 D e Doppler a Cor R. Dr. António José de Almeida, 11-4.º Dt.º Telef. 243326957 – 2000 Santarém

DR. MARCÃO Médico Especialista de ESTOMATOLOGIA (Doenças de Boca e Dentes) Pela Ordem dos Médicos e pelo Hospital de Santa Maria Clínica, Cirurgia e Próteses Dentárias. CONSULTAS TODOS OS DIAS Assistência exclusiva Médica – Garante-se esterilização de todo o material em AUTOCLAVE Largo Cândido dos Reis, 11 - 1.º Dt.º (junto ao Hospital Velho) Telef. 243326435 – SANTARÉM

Dr Dr.. José Manuel G. Nogueira MÉDICO

Electrocardiogramas

Rua Colégio Militar, Lote B - 1.º Frente Telef. 243322396 – SANTARÉM

TERAPEUTA DA FALA

DR. MARTINHO DO ROSÁRIO

Laboratório Prótese Dentária

MARIA EDUARDA FIGUEIREDO

M.ª PAULA RONDÃO Acordos com: PT - CTT - CGD SÃ VIDA Av.ª Bernardo Santareno, n.º 23 r/c Dt.º – 2000-153 SANTARÉM Marcações: Telef. 243329105 Telemóvel 917548644

Todos os dias úteis Contrato de prestação de serviços com SAMS e outros.

ENGENHEIRO CIVIL L. Padre Francisco Nunes da Silva, 1 r/c Dt.º - Tel. 243305270 - SANTARÉM

NO VA MORAD A NOV MORADA CONSULTÓRIO DENTÁRIO

Consultas às 2.as, 3.as, 5.as e 6.as-feiras, a partir das 15 horas Marcação pelo telefone 243372731 Praceta Cónego Dr. Manuel Nunes Formigão, Lote 209 (S. Domingos – Santarém)

OUVIDOS – NARIZ – GARGANTA

PAULA CHAMBEL

ENFERMEIRA ADVOGADA Av. António dos Santos, 5 - 1.º Dt.º 2005-094 SANTARÉM Telef./Fax 243591648 – TM. 919100473 e-mail: mariajoaocatrola-1457 e @adv.oa.pt

MÉDICO OFTALMOLOGISTA

DR.ª PAULA PINHEIRO

SAÚL BAPTISTA

MARIA JOÃO CATROLA

DR. DUARTE GONÇALVES (ISABELINHA)

DERMATOLOGIA – DOENÇAS DA PELE

AMILCAR J. DA LUZ COSTA

PIEDADE GARCIA

ADVOGADO Rua Dr. Ginestal Machado, 13 - 1.º Telef. 243357290 – Fax 243357291 2005-155 SANTARÉM

Médico Especialista DOENÇAS DE CRIANÇAS ––––– Largo Terreirinho das Flores, 9 - 1.º – Santarém Telefone 243328473

19

Estrada de S. Domingos, n.º 13 - 2.º e 5.º – SANTARÉM – Telefs. 243328890 e 243325810

DR. ARTUR GOULART

Rua Pedro de Santarém, 37 - 1.º F Telef. 243324713 - 2000 SANTARÉM

MÉDICOS Largo do Município, 21 - 1.º Esq.º TelefS. 243332341 - 243333556 Fax 243322941 – SANTARÉM

DOENÇAS DOS OLHOS Cons. e Aplic. Lentes de Contacto, a partir das 14 horas, de 2.ª a 6.ª-feira. Rua Colégio Militar, Lote A - 1.º Esq.º Telef. 243328303 – SANTARÉM

DR.ª FÁTIMA CONSCIÊNCIA Laboratório: Rua Luís de Camões, 10 Telef. 243309780 – Fax 243309781 SANTARÉM

SOLICITADOR

Rua Reitor Pedro Calmon, n.º 6 - 1.º – SANTARÉM Telefone 243327159 – Fax 243327160

ADVOGADA

DR. EDUARDO LOPES

L. M. MARTINHO DO ROSÁRIO

ADVOGADOS Largo Cândido dos Reis, 11-4.º Esq.º Telefones 243321706/7 Fax 243321708 – 2000 SANTARÉM

Especialista em Reumatologia Médico do Hospital de Santa Maria DOENÇAS REUMÁTICAS Cons.: Rua Padre Inácio da Piedade de Vasconcelos, 11 - 1.º Telef. 243326449 – SANTARÉM

JOÃO NEVES VELOSO

Av.ª do Brasil, 1.º C (Edifício Scálabis) Telef. 243326242 – SANTARÉM

IVONE PITA SOARES A. PEREIRA GOMES

DR. FERNANDO SARAIVA

Dr. Luís Moura Gonçalves

HELENA VICTOR

ADVOGADO

ORLANDO MENDES TERESA PINTO FERREIRA Sociedade de Advogados, R.L.

Endoscopia Alta, Colonoscopia Consulta de Gastroenterologia, às segundas-feiras Rua Dr. Teixeira Guedes, 13-1.º. Telef. 243323113 Marcações telefónicas nos dias úteis

J. LOURO DOS REIS RUTE REBOLA NATIVIDADE CARDOSO

MARIA JOÃO ALVES e MARIA MANUEL ESTRELA

DR. MANUEL DO ROSÁRIO

CORREIO DO RIBATEJO

Av.ª D. Afonso Henriques, 31-2.º - Dt.º Telef. 243327366 – SANTARÉM

Dr. Rui Castro MÉDICO Especialista Clínica Geral CONSULTAS: De segunda a sexta-feira Consultório: Rua José Saramago (atrás do Banco de Portugal), 17 - 1.º – Telef./Fax 243327431 Domicílios: 917770678

J. M. MILHEIRO DE CARVALHO MÉDICO DENTISTA Consultas: segundas, quartas e sextas-feiras. Rua Colégio Militar, Lote B - 1.º Frente Telef. 243322396 – SANTARÉM

Carla Moura Gonçalves MÉDICA DENTIST A DENTISTA Rua do Colégio Militar, Lote C-26/F Telefs. 243 33 29 61/2 Fax 243 33 29 63 2000-230 SANTARÉM

UROLOGISTA – Doenças dos Rins, Vias Urinárias e Aparelho Sexual Masculino – Consultas às 2.ª, 4.ª e 6.as-feiras – Urofluxometria diariamente – Biópsias da Próstata Eco-Dirigidas com resposta Histológica em 3 dias Marcações diárias das 9 às 12 e das 15 às 20 horas Consultório: R. José Saramago, 17 - 1.º – 2005-143 SANTARÉM – Telef. 243327431

MÉDICA DENTISTA Consultas de 2.ª a sábado Rua Dr. António José de Almeida, n.º 5 - 1.º Dt.º Telefs. 243322959 - 243040130 Telemóveis 918781005 - 929059729 – SANTARÉM

PEDRO PEREIRA DE ALMEIDA CLÍNICA GERAL MEDICINA DESPORTIVA (Especialista da Ordem dos Médicos) Consultório W-Office – Rua Pedro de Santarém, 2 - 4.º C Marcações: Telemóvel 918495067 Consultas e domicílios

DR. MÁRIO GALVEIAS

DR DR.. CARLOS MM.. SANTOS

Médico Especialista

Médico Urologista do Instituto P ortuguês de Oncologia

OUVIDOS – NARIZ – GARGANTA

Consultas às 3.as-feiras.

Marcações: Telef. 243591521, das 15 às 19 horas.

Consultório: Centro de Enfermagem Monteiro & Aguiar, Lda. – Rua Padre Inácio da Piedade, 11 – Telef. 243326449 – Santarém

OTORRINO

Rua Dionísio Saraiva, Lote 4-1.º - Dt.º ALMEIRIM

CLÍNICA OTORRINO DR . FLÁVIO DE SÁ DR. CONSULTAS: EXAMES: Otorrino Audiogramas Pediatria Timpanogramas Alergologia Endoscopia ORL Clínica Geral Electrocardiogramas Cirurgia Geral Todos os dias das 9 às 20 horas Rua Dr. António José de Almeida, 11 - 2.º Esq.º – Telef./Fax 243329010 – Santarém


20

necrologia

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

SANTARÉM – ALTO DO BEXIGA

SANTARÉM

A Nova Agência Funerária

ALCANHÕES

LOPES & BENAVENTE, LDA.

A CONFIANÇA CONSTRÓI-SE... HÁ MAIS DE 25 ANOS A SERVIR...

ALFREDO FERNANDES DE MA TOS MARINHEIRO MATOS Faleceu a 18-5-2009

Seis Meses de Eterna Saudade e do 71.º Aniversário Natalício 22-11-1938 – 22-11-2009 Ao meu querido marido que tantas saudades tenho, todos os dias da minha vida estás sempre no meu coração nunca te vou esquecer espero que o teu repouso seja doce como o teu coração, foi neste mundo um grande beijo da tua mulher. Paizinho As prendas vão ficar por ofertar e a melhor prenda que lhe podiamos dar era o poder abraçar, dos filhos que o têm no coração. Um grande beijo paizinho. Salvé o dia 22-11-2009 8514 vô marinheiro, parabéns hoje é o teu nascimento, de todos os teus netos, tens o nosso agradecimento, por teres sido amigo, aí no céu não tens sofrimento e nós estamos contigo. Beijinhos dos netos

A

PORTELA DAS PADEIRAS – SANTARÉM

JOAQUIM DOMINGOS GUERRA QUARESMA PEDRO

JACINTO DA CONCEIÇÃO MENDONÇA Faleceu a 11-11-2009

22 Anos de Eterna Saudade 25-11-1987 – 25-11-2009 eus pais, filho, irmãos e 8515 restante família recordam com profunda dor e saudade a passagem do 22.º aniversário do seu falecimento.

S

PÓVOA DE SANTARÉM

AGRADECIMENTO eus filhos, noras e netos S agradecem muito reconhecidamente a todas as pessoas

AGRADECIMENTO

ARNALDO BA TIST BATIST TISTAA BEIRANTE 20 Anos de Eterna Saudade 13-11-1989 – 13-11-2009 8503 ua filha, genro e netos recordam com profunda dor e saudade a data do falecimento do seu ente querido.

SANTARÉM

SANTARÉM

REGUENGO DO ALVIELA

JOSÉ MARIA PEREIRA ANTUNES BARROSO

MANUEL GOMES DA COST COSTAA

MARIA DIAS LUDOVINO

Faleceu a 15-11-2009

S

Agradecimento e Missa do 7.º Dia

LUCINDA RAIMUNDO MADEIRA 17-11-2008 – 17-11-2009

será celebrada missa pelo seu eterno descanso amanhã, sábado, dia 21, às 20.30 horas, na capela da Sinterra, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

seu eterno descanso no próximo domingo, dia 22, às 9.45 horas, na igreja dos Combonianos, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

(Frente à Rotunda Luminosa, ao lado da Farmácia Confiança) S. DOMINGOS – 2005-242 SANTARÉM Filial: Fazendas de Almeirim – Rua Dr. Guilherme Nunes Godinho, 280 – Telem. 933351515

Especial a todos os funcionários do Centro Social Paroquial de Santa Marta, pelo carinho e dedicação que tiveram para com o seu familiar.

eus filhos, nora, genro, S netos, bisnetos e restantes familiares participam que

eu marido, filhos, nora, S genro e netos participam que será celebrada missa pelo

Acácio Benavente 916 151 250

Ex-Sócios-Gerentes da Agência Scalabitana

que se dignaram acompanhar o seu saudoso extinto à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar.

8529

8502

Carlos Lopes 912 505 600

8506

1 Ano de Eterna Saudade

90 Meses de Falecimento

www.lopesebenavente.com TELEF. 243 323 888

SINTERRA - TREMÊS

SANTARÉM

MARIA ALICE CUSTÓDIA LIBERA TO SIL LIBERATO SILVVA

Especializados em serviços para jazigo e cremações

ua esposa e filha, agraS decem muito reconhecidamente a todas as pessoas que 8543

se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar. Participam que será rezada missa do 7.º dia, pelo seu eterno descanso, amanhã, sábado, dia 21, pelas 11 horas, na igreja de N.ª S.ª da Piedade, agradecendo desde já a quem se diganar assistir a este piedoso acto.

SANTARÉM

1 Ano de Eterna Saudade

S

CORREIO DO RIBATEJO

Serviço Permanente Telef. 243 32 50 74

MARIA ISABEL LOPES DOS SANTOS LIMA Faleceu a 10-11-2009

SEDE: Estrada de S. Domingos, 27 - A – SANTARÉM

AGRADECIMENTO ua família agradece muiS to reconhecidamente a todas as pessoas que se dignaram 8531

A FUNERÁRIA Jorge Almeida, Lda.

Serviço Permanente Telef. 243 44 12 46 Telemóvel 91 72 73 370 Escrit.: Sobral – S. Vicente do Paúl – Telef. 243 44 12 46 Sede: Pernes – Rua Oriol Pena, 103 cv – Telef. 243 44 94 44

eus filhos agradecem S muito reconhecidamente a todas as pessoas que se

8513

dignaram acompanhar a sua ente querida à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar.

ALEIXO, LDA.

Agência Funerária Telef.

243328818 Telems. 966007049 968041420 964052764

Sede: Santarém – P raceta Cidade Badajoz, n.º 15 c/v Praceta Telef. 243558315

A Competência já demonstrada

Agência Funerária

«Campeão», Lda.

S

AGRADECIMENTO

ua esposa, filhos, noras e netos participam que será celebrada missa pelo seu eterno descanso no próximo dia 24, às 19 horas, na igreja de S. Nicolau, agradecendo desde já a quem se dignar assistir a este piedoso acto.

Fax

correiodoribatejo@mail.telepac.pt Telef. 243333116 – Fax 243333258 www.correiodoribatejo.com

20-11-2008 – 20-11-2009 8500 eus filhos, genro, nora e netos recordam com profunda dor e saudade a passagem do 1.º aniversário do seu falecimento.

6 Anos de Eterna Saudade 8501

243328115

ASSINE O

MA XIMINA SANTOS MAXIMINA TAV ARES SALGUEIRO AVARES

N. 17-10-1924 – F. 4-11-2009

24-11-2003 – 24-11-2009

acompanhar a sua ente querida à sua última morada, ou que de qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar.

Agência Funerária Scalabitana, Lda. Telef. 243328100 –Santarém

de ia eto e c rên nic Ge o A ã Jo

h fil

os

João António 919 839 753

Av.ª Bernardo Santareno – SANTARÉM (Frente ao Hospital) TELEF. e FAX

João Aniceto 919 833 041

Igor Aniceto 914 492 699

243 32 81 00


publicidade

Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

Morreu o padre António José dos Santos O padre António José dos Santos da diocese de Santarém morreu no passado dia 12 de Novembro, tendo sido celebrada missa exequial, no dia seguinte na igreja de Santa Maria dos Oliviais, em Tomar. O padre António dos Santos nasceu a 5 de Março de 1918 na paróquia da Serra de Tomar, frequentou os seminários dos Patriarcado de Lisboa, tendo sido ordenado em 29 de Junho de 1943. Foi pároco de Dois Portos, Sobral de Montagraço, São Quintino, Azambuja, Aveiras de Baixo e Aveiras de Cima, no Patriarcado de Lisboa, e de São Pedro de Tomar, Almeirim, Raposa, Asseiceira, Junceira e Olalhas, na Diocese de Santarém.

Bombeiros Municipais de Santarém Jantar de reencontro de antigos e actuais bombeiros É já no dia 12 de Dezembro, pelas 19 horas, no restaurante “O Brandão” Vamos recordar as aventuras do passado Inscrições até ao dia 9 para os telemóveis 912 505 600 – Lopes 914 766 048 – Saragaço 919 489 673 Fátima ou nos BMS

aviso Admite para os seus quadros de TELEMARKETING

edp

DRC TEJO Concelho de Santarém ale de Figueira de Vale Figueira:: Sítio Boavista, Rua Freguesia d e V Campo do Rossio, Qta. Cruz da Légua, Casal Carvalho, Qta. Boavista, Sítio Cruz da Légua (das 08.00 às 12:00 horas).

Mestre Astrólogo Giquina Grande especialista em todos os problemas graves, de família, casos de amor, aproximação ou afastamento, dificuldades nos estudos, casos de justiça, dificuldades financeiras, dívidas, impotência sexual, tabaco, drogas, alcoolismo, tratamento de emagrecimento, lê a sorte, conhecedor de segredos e casos difíceis, ajuda a resolver todos os problemas, na saúde, vida pessoal, emprego, negócios, empresas sem sucesso e doenças espirituais. Deslocamo-nos ao estrangeiro.

Nota: Devido a situações imprevistas, os trabalhos poder-se-ão prolongar até às 15:00 horas. Por motivos de segurança e dado poder haver necessidade de proceder a ensaios ou ser feito o restabelecimento antecipado, as instalações deverão ser consideradas permanentemente em tensão.

energias de portugal

EDP Distribuição, Energia S.A S.A.. Gabinete de Comunicação e Imagem

JARDINAGEM

MONTAGEM DE SISTEMAS DE REGA

Rua 1.º de Dezembro, n.º 2 - 3.º Dt.º – Telemóveis 911886322 967986643 – Telef. 262101046 – Caldas da Rainha

Tlm.: 919 944 905 Telef.: 243 322 718

Aparece e traz a família

MUD ANÇAS MUDANÇAS VASSALO , LD A. ASSALO, LDA. Casais de São Vasco – Albergaria – 2000-307 ABITUREIRAS – SANTARÉM – Telef. 243 478 198 Telef. 243 478 199 – Fax 243 478 200 – TM. 932 302 790 – tsv.internacional@hotmail.com

Nacionais

SANTARÉM: Rua de S. Martinho, 6-1.º – Telef. 243556499 Telemóvel 914037409

“CORREIO DO RIBATEJO” – 20-11-2009

ADMITE-SE Pessoal para fábrica Zona Industrial de Santarém

Telefone 243309775

MUDANÇAS

EDITAL 13/2009 ANTÓNIO JÚLIO PINTO CORREIA, PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DO CONCELHO DE SANTARÉM:

Calçada Mem Ramires, 15, r/c Telemóvel 918 603 838 – Telef. 243 333 096 – Santarém

Círculo Cultural Scalabitano CONVOCATÓRIA

TORNO PÚBLICO que desconvoco a Sessão Extraordinária da Assembleia marcada para o próximo dia 19 de Novembro (quinta-feira), pelas 20,30 horas, no Salão Nobre do Governo Civil (edifício do Governo Civil), na Cidade de Santarém.

Nos termos do artigo 14.º, do Capítulo III, dos Estatutos do Círculo Cultural Scalabitano e do artigo 11.º do Regimento Geral Interno, convoco a Assembleia Geral Ordinária para dia 10 de Dezembro de 2009, pelas 21 horas, em primeira convocação com a maioria dos sócios, reunindo em segunda convocação trinta minutos depois com qualquer número de sócios, nos termos do disposto no artigo 16.º, parágrafo único dos Estatutos.

PARA CONSTAR E DEVIDOS EFEITOS, será este EDITAL afixado nos locais do costume e publicado nos jornais da região.

A Assembleia terá lugar na sede do Círculo Cultural Scalabitano, Rua Maestro Luís da Silveira, n.º 4, em Santarém, com a seguinte Ordem de Trabalhos:

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SANTARÉM, 16 de Novembro de 2009. O Presidente da Assembleia Municipal, António Pinto Correia

1. Apresentação e Aprovação do Plano de Actividades e Orçamento para o Ano de 2010. 2. Outros assuntos de interesse para a Associação. Santarém, 17 de Novembro de 2009. O Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Joaquim Adriano Botas Castanho (Dr.)

www.correiodoribatejo.com

Transportes Belina

Montagem e desmontagem de Móveis. Embalamento de Loiças e Cristais. Cargas aéreas e Marítimas.

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SANTARÉM

21

A edp, informa os seus clientes que vai efectuar trabalho de remodelação e conservação das redes, sendo para tal necessário proceder à interrupção do fornecimento de energia eléctrica no dia 22 de Novembro de 2009 (Domingo) mingo), nos locais e períodos abaixo mencionados:

Santarém - 243 098 071 Rio Maior - 243 098 086 Alcanena - 249 095 008 Almeirim - 243 092 334

Transportes

CORREIO DO RIBATEJO


22

desporto

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

CORREIO DESPORTIVO Coordenação de Manuel Oliveira Canelas

Rankings 2009 da Associação de Atletismo de Santarém Após consulta dos Rankings elaborados pela Associação de Atletismo de Santarém, constatamos que os atletas da Casa do Povo de Pontével, apesar do número de praticantes ser cada vez menor e toda a estrutura que envolve o bom funcionamento de uma Secção de Atletismo não ser boa, tendo em conta a época actual e a comparação com outras equipas, tiveram um comportamento bastante razoável, conseguindo dezassete integrar os referidos rankings. Em infantis, Fábio Martins foi 4º nos 1000 metros, com 3.16.32; Carolina Cadeiras, 4ª nos 60 m.bar. p.c., 12.54; 5ª nos 60 metros, com 8.91 e também 5ª nos 150 m, 22.39; 6ª no comprimento, 4.37 e 7ª no peso de 2 kg, 8.48 ; Filipa Galinha, 7ª nos 1000 m. 3.41.40. Em iniciadas, Vera Santos foi 3ª nos 800 metros, com 2.42.25, 7ª nos 1000 m., com 3.31.43 e nos 80 m, com 11.56; 10ª nos 300 m., 47.12; Inês Bento, 2ª nos 250 m., com 36.27; 3ª nos 100 m, com 13.22 em juvenis, juniores, sub-23 e Absolutos; 3ª nos 200 m, 28.13 em juvenis, 6ª em juniores e 7ª em sub.23; Cláudia Amorim, 4ª nos 800 m, com 2.42.34 e 1500 m, 5.39.93 em iniciados e 6ª nos juvenis; 5ª no dardo de 500 gr. 22.08 em iniciados; Andreia Amorim, 5ª no disco de 0,75 kg, com 19.48 e Ricardo Godinho foi 2º no peso de 4 kg, com 11.85, em iniciados. Em juvenis, Sylvie Ascensão foi 3 ª nos 800 m. em juvenis, juniores, sub.23 e absolutos, com 2.25.00; 5ª nos 400 m, com 65.13, em juniores; 5ª nos 300 m, em juvenis, 46.14; Tânia Tristão, 1ª nos 60 m.bar. em juvenis, 9.93 e 1ª em juniores, sub. 23 e Absolutos, 10.28; 6ª no peso 3 kg, com 8.61 em

juvenis; 7ª nos 300 m, 46.4 e 8ª no comprimento, 4.76 em juvenis; João M. Silva foi 5º no triplo salto, com 12.79 nos sub.23; Nelson Dantas, sénior, foi 3º no peso e 4º no disco e martelo, com 11.15, 31.27 e 33.29, respectivamente. Na estafeta 4 x 60 metros, em infantis masculinos a equipa da C.P.P. foi 3º, com 37.08 ( Bruno Lopes, Fábio Martins, Pedro Amorim e Gonçalo Galinha ) e em infantis femininos, igual classificação, com 37.69 (Carolina Cadeiras, Rita Areosa, Madalena Amorim e Filipa Galinha) e em iniciados femininos a estafeta 4 x 80 metros da C.P.P alcançou de novo o terceiro lugar, com 45.21 e foi constituída por Carolina Cadeiras, Madalena Amorim, Vera Santos e Inês Bento. Mário Silva

Torneio Freguesias de Rio Maior

O atleta do Clube de Natação de Rio Maior (CNRM), João Lopes, foi o vencedor da principal corrida no Grande Prémio de Outeiro da Cortiçada, na abertura do 22º Torneio de Atletismo das Freguesias do Concelho de Rio Maior, organizado pela Câmara Municipal de Rio Maior. Numa organização da Autarquia e do Grupo de Jovens de Outeiro da Cortiçada, que contou com o apoio da Junta de Freguesia local, esta primeira prova do Torneio teve a presença de quase centena e meia de atletas em representação de dez clubes, na tarde do dia 14 de Novembro. Num circuito de 715 metros dentro do Outeiro, as várias corridas disputadas tiveram muita luta entre os atletas na procura dos primeiros lugares, sendo as equipas do CNRM e do Ateneu Cartaxense as que tiveram mais triunfos individuais, com a equi-

Campeonatos Distritais Divisão Principal 10.ª jornada U. Tomar, 1 Fazendense, 0 SL Cartaxo, 1 Mação, 0 Alferrarede, 1 Pego, 1 Amiense, 2 Ouriquense, 0 U. Almeirim, 1 Alcanenense, 6 Riachense, 3 Torres Novas, 1 J V E D G P 1.º Riachense 2.º Amiense 3.º Torres Novas 4.º SL Cartaxo 5.º Alcanenense 6.º U. Tomar 7.º Almeirim 8.º Mação 9.º Ouriquense 10.º Fazendense 11.º Pego 12.º Alferrarede

Atletas Pontevelenses presentes no Torneio de Rio Maior

pa riomaiorense a obter ainda o primeiro lugar colectivo. Vejamos as classificações: Seniores M – 2.890m: 1º João Lopes, CNRM 8.11; 2º Nuno Nunes, CNRM 8.25; 3º Luís Torrão, AAC 9.19; 4º José Narciso, 20km 9.51; 5º Hugo Nunes, RIB 9.53. Seniores e Vet F – 2.890m: 1º Cláudia d´Avó, CFB 11.36; 2º Ana Vieira, IND (vet) 12.15; 3º Romina Guedes, CNRM 12.21; 4º Suzete Silva, AAC (vet) 12.51; 5º Telma Alves, RIB 12.55. Veteranos M – 2.890m: 1º Jorge Correia, CNRM 9.33; 2º Carlos Carapeto, ALV 9.40; 3º Carlos Cardoso, CNRM 9.46; 4º Fernando Simão, CAB 10.10; 5º João Jacinto, ALV 10.46. Juniores M – 2.890m: 1º Tiago Santos, AAC 9.18; 2º Diogo Henriques, CNRM 9.46; 3º Luís Camilo, CNRM 9.58; 4º António Almeida, CNRM

10.00; 5º Alexandre Gameiro, CPA 10.05. Juniores F – 2.890m: 1º Raquel Laland, UDZA 11.28; 2º Ana Canadas, CNRM 11.53; 3º Bárbara Carapeto, CNRM 13.09; 4º Catarina Carrêlo, CAR 13.16; 5º Georgina Grosos, 20km 13.22. 13-15 M – 2.145m: 1º André Guerra, AAC 6.46; 2º Cristian Rosa, CNRM 6.56; 3º Daniel Bastos, CNRM 6.59; 4º Osvaldo Freitas, CNRM 7.07; 5º Rui Costa, AAC 7.22. 13-15 F – 2.145m: 1º Joana Costa, CNRM 8.07; 2º Sofia Duarte, AAC 8.20; 3º Vera Santos, CPP 8.33; 4º Joana Oliveira, UDZA 8.35; 5º Mara Ribeiro, CNRM 8.39. Infantis M – 1.430m: 1º João Vidais, AAC 4.48; 2º Oleg Reabciuk, CNRM 4.52; 3º Filipe Vitorino, RIB 5.00; 4º Miguel Mascarenhas, AAC 5.07; 5º Filipe Beira, CNRM 5.17.

Infantis F – 1.430m: 1º Salomé Santos, CNRM 5.20; 2º Filipa Teófilo, AAC 5.31; 3º Leonor Silva, CNRM 5.37; 4º Sara Pereira, AAC 5.42; 5º Tatiana Ribeiro, AAC 5.42. Classificação colectiva: 1º CN Rio Maior 189 pontos; 2º AA Cartaxense 119; 3º O Alvitejo 56; 4º UD Zona Alta 35; 5º CP Pontével 25; 6º ASSCD Ribeirense 25; 7º 20km Almeirim 23; 8º CP Alcanena 15; 9º CA Riachense 8. O Torneio continua no próximo domingo, dia 22, com a Volta à Freguesia de Asseiceira, estando também prevista uma caminhada a abrir o programa, que terá início pelas 10 horas. O calendário e todos os resultados das provas podem ser acompanhados em http:// www.cm-riomaior.pt/riomaior/NoticiasEventos/Noticias/ 21TornAtlFreg.htm.

dulária Andreia Neves redimiuse com um belo remate cruzado e, logo de seguida, Conxi, com um balázio assombroso do meio da rua, maltratou a rede e convidou as colegas a regressarem a casa com um sorriso rasgado e a apenas quatro pontos do primeiro lugar, quando faltam ainda quinze jornadas para o desfecho da prova. O Vitória perfilou-se com Adriana, Carla (c), Conxi (1), Madeira e Bruna (1); Neves (1), Mariana (1), Kokas, Joana Diniz, Andreia Lima e Tânia.

Escolinhas estreiam-se no sábado Já estão agendados os primeiros jogos da história da academia de futsal do Vitória: sábado, em Ferreira do Zêze-

re, a festa inicia-se com a estreia da equipa de mini-escolas, às 15h30; logo de seguida, entram em campo os infantis. Ambos os desafios serão diante das turmas da casa correspondentes aos respectivos escalões. Para este marco assinalável da existência do clube, o treinador Marco Macedo poderá contar com João Francisco, Pedro Martins, Gabriel Picoto, Francisco Veríssimo, Tomás Veríssimo, Tomás Agostinho, Ricardo Ferreira, Diogo Ferreira, João Diogo, Francisco Ramos e Gonçalo Vieira. O clube disporá de um autocarro cedido pela Câmara Municipal de Santarém, e a partida está prevista para as 14 horas junto à Escola Prá-

8 6 5 5 5 4 4 2 2 2 1 1

1 3 3 2 2 4 2 2 1 1 3 2

0 1 2 3 3 2 4 6 6 6 5 7

20-5 25 19- 6 21 19-12 18 12-10 17 21-12 17 12-13 16 14-15 14 12-18 8 9-14 7 6-15 7 3-14 7 7-21 5

Divisão Secundária Serie A 5.ª jornada AREPA, 1 Glória, 1 Benavente, 2 S. Correia, 1 A. Coruchense, 2 Barrosense, 2 Salvaterrense, 3 Marinhais, 1 J V E DG P

1.º Benavente 5 2.º Samora Correia 4 3.º Salvaterrense 5 4.º D. Pontével 4 5.º AREPA 4 6.º Marinhais 4 7.º Glória 5 8.º Barrosense 5 9.º A. Coruchense 4

tica de Cavalaria. O Vitória convida todos os sócios e simpatizantes que queiram acompanhar a comitiva neste dia especial, que engloba ainda, no mesmo local e após os jogos de formação, um escaldante Ferreira do Zêzere Vitória B, em seniores femininos. É importante relembrar que as inscrições para as escolinhas do clube, que funcionam em parceria com a Academia de Futsal Gonçalo Alves e Pedro Costa, conhecidos atletas da selecção portuguesa, continuam abertas a todas as crianças (rapazes e raparigas) com idades compreendidas entre os 5 e os 12 anos, devendo os interessados contactar para o 919134378.

4 3 2 2 1 1 1 0 0

0 0 1 1 3 1 1 3 2

1 1 2 1 0 2 3 2 2

11-4 10-5 8-7 4-6 5-4 4-6 6-9 6-10 6-9

12 9 7 7 6 4 4 3 2

Jornada de 22-11-2009: Glória-”O Coruchense”, Marinhais-AREPA, S. Correia-Salvaterrense e Pontével-Benavente. Folga: Barrosense.

Serie B 5.ª jornada Moçarriense, 3 G.F.E. Comércio, 0 Entroncamento, 3 Meiaviense, 0 Rio Maior, 1 A. Pernes, 2 Atalaiense, 3 Chamusca, 1 J V E D G P 1.º Entroncamento 2.º Moçarriense 3.º Pernes 4.º Goleganense 5.º Atalaiense 6.º G.F.E. Comércio 7.º Meiaviense 8.º Rio Maior 9.º Chamusca

Vitorianas B derrotam líderes lão e que, apesar do desaire, ainda lidera a competição. Bruna, regressada de lesão, mostrou bem cedo que a ordem era encurtar a distância para o topo da tabela e abriu a contagem, ao seu estilo, com um notável trabalho de pivô. As donas da casa reagiram e lograram igualar o placard, mas Kokas, decidiu abrir o livro, driblando meia casa antes de oferecer o segundo golo a Mariana Piedade. A partir daí, as vitorianas adormeceram ligeiramente à sombra da vantagem e a Linhaceira chegou a assustar, com um golo antes do descanso e algumas oportunidades desperdiçadas no reatamento. Contudo, na hora das decisões, impôs-se a superior classe das jogadoras do Vitória: a per-

9 10 10 10 10 10 10 10 9 9 9 10

Jornada de 22 de Novembro: Alcanenense-Alferrarede, Ouriquense-U. Almeirim, Pego-U. Tomar, Mação-Riachense, Fazendense-Cartaxo e Torres Novas-Amiense.

FUTSAL

Um Linhaceira – Vitória Clube de Santarém, pelos despiques do passado, é já um clássico do futsal distrital feminino, e o jogo do último sábado veio comprová-lo: emoção, entrega, agressividade q.b. e incerteza no marcador. No final, triunfo justo da equipa B do clube escalabitano por 42, em encontro a contar para a 5ª jornada do Campeonato Distrital da 2ª Divisão. Aproveitando a folga do principal conjunto feminino, o jovem técnico Ricardo Oliveira pôde contar com o concurso de todas as atletas que constam dos quadros do clube e, assim, dispôs de melhores condições para ombrear de igual para igual com uma formação com tarimba de primeiro esca-

Associação de Futebol de Santarém

4 3 4 4 4 5 4 5 5

4 3 3 2 2 1 1 1 0

0 0 0 1 0 1 1 1 0

0 0 1 1 2 3 2 3 5

13-0 10-0 7-3 5-4 5-9 4-9 2-6 4-9 3-13

12 9 9 7 6 4 4 4 0

Jornada de 22-11-2009: ChamuscaMoçarriense, Meiaviense-Atalaiense, A. Pernes-Entroncamento e GoleganenseRio Maior. Folga: G.F.E. Comércio.

Serie C 5.ª jornada Os Lagartos, 0 Ferreira Zêzere, 6 Caxarias, 0 Tramagal, 0 Mouriscas, 0 Ouriense, 6 Mindense, 4 Assentis, 3 Linhaceira, 2 Cercal, 3 J V E D G P 1.º Ouriense 5 2.º Mindense 5 3.º Cercal 5 4.º Assentis 5 5.º Linhaceira 5 6.º Os Lagartos 5 7.º Caxarias 5 8.º Tramagal 5 9.º Ferreira Zêzere 5 10.º Mouriscas 5

4 3 3 2 2 2 1 0 1 1

1 1 0 1 1 1 2 4 1 0

0 1 2 2 2 2 2 1 3 4

17-1 13 13-7 10 7-9 9 12-9 7 8-9 7 7-12 7 5-6 5 4-6 4 12-15 4 4-15 3

Jornada de 22-11-2009: CercalMouriscas, Tramagal-Linhaceira, F. Zézere-Caxarias, Assentis-”Os Lagartos” e Ouriense-Mindense.


desporto

Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

Andebol

Caixeiros derrotados Caixeiros perdem na Moçarria com Passos Manuel Em jogo a contar para o Distrital – Divisão Secundária, os Caixeiros deslocaramse à freguesia da Moçarria, onde defrontaram um dos primeiros classificados. Num terreno difícil, para a prática do futebol, começou bem a equipa dos Caixeiros, apesar de muito desfalcada de alguns dos seus jogadores. A toada de equilíbrio foi uma constante durante a primeira parte. Contudo, a Moçarria adiantou-se no marcador, quando nada o fazia prever. Na segunda parte e com as condições climatéricas a piorarem, foi normal e merecida a vantagem que o adversário adquiriu, já que os Caixeiros nunca se adaptaram ao recinto do

jogo. Foi portanto, uma derrota normal (3-0), que não afectará o espírito de grupo da equipa que está a fazer um campeonato todo “fora de casa” e quase sem apoios. Neste fim-de-semana os Caixeiros folgam. Próximo jogo, dia 29 de Novembro, contra o Chamusca, em Alpiarça.

Escalões de Formação de Futebol

Está a constituir-se o grupo que ficará responsável pela criação e desenvolvimento de escalões de formação da modalidade de futebol no clube, com intuito de nascerem mais equipas representativas da cidade a participar nas provas associativas.

Foi com uma derrota de 24-23, que os Caixeiros terminaram o jogo a contar para o Nacional da 2.ª Divisão, contra o Passos Manuel. Jogo incaracterístico dos Caixeiros, que depois de algumas fases em que comandaram o marcador, com alguma vantagem, não conseguiram discernimento para terminar bem e ganhar o jogo. Foi o terceiro jogo em que a equipa perdeu por um golo de diferença, sempre na fase final das partidas. O próximo jogo, contra o 2.º classificado, Alavarium, de Aveiro, será um excelente tónico para a equipa se reencontrar e conseguir a vitória que

Grupo de Futebol dos Empregados no Comércio

anda a fugir há algumas jornadas. Nada está perdido, mas é tempo de pôr cobro a estes resultados menos felizes. A equipa é constituída por um bom plantel e decerto vai dar resposta já, amanhã, sábado, dia 21, na Nave de Santarém, às 17 horas, em que espera ter mais público da cidade a apoiar a equipa. Pelos Caixeiros alinharam e marcaram: João Gonçalves, Ricardo André (4), Danilo Rosário (1), Tiago Machado, Ivan Dias (4), Hugo Carvalho (9), Nelson Dinis, Diogo Lopes, Eduard Medvedev (4) Tiago Moreira, Tomás Faria (1), João Cidra, Diogo Tavares e Tiago Santos.

Associação Académica de Santarém Campeonato Nacional de Juniores Académica, 5 - Fátima, 1 Campo: Escola Superior Agrária. Alinharam pela Académica: André Barata, João Pedro, João Gavela, Inácio, Fábio Matias (cap.), Kiko, Pedro Melo, Renato Sacramento, Bernardo Barcelos, Gonçalo Gonçalves e Vitor Hugo. Jogararam ainda: Afonso Grego, Tiago Neto e Bernardo Rama. Treinadores: Luís Carlos e Rui Balau. Golos: Kiko, Renato e Fábio Matias (3). Disciplina: cartão amarelo a João Pedro, Renato Sacramento, Barata, Fábio Matias, Kiko e vermelho por acumulação a João Pedro. Vitória colectiva com Fábio Matias em destaque Sofrendo o primeiro golo logo aos 30 segundos num autogolo de Kiko, viu-se a união e a mentalidade forte desta equipa no apoio que deu ao colega e passados 3 minutos o mesmo Kiko restabelecia a igualdade e a partir daqui começaram a dominar o jogo e a constituir um resultado volumoso, com Renato Sacramento a dar vantagem à equipa e o

destaque para os três golos seguintes todos de Fábio Matias. Alteração horário Escolinhas (Pré-Escolas) Na sequência da alteração da reestruturação que vem sendo efectuada neste escalão, constituído por crianças de 4, 5, 6 e 7 anos, passam a partir do dia 21 de Novembro a treinarem sempre às 11 horas aos sábados. Resultados do último fimde-semana: Nacional de Juniores – Académica, 5-Fátima, 1. Nacional de Iniciados A – Académica, 1-U. Leiria, 3. Distrital de Iniciados B – Académica, 2-Pernes, 2. Juvenis A 1.ª Divisão – AREPA, 1-Académica, 7. Juvenis B 2.ª Divisão – Marinhais, 1-Académica, 1. Distrital Infantis A – Moçarria, 1-Académica, 11. Distrital Infantis B – Salvaterrense B, 5-Académica, 1. Distrital Infantis C – Académica, 0-Rio Maior A, 6. Distrital Infantis D – Académica, 0-Alcanena A, 12. Distrital Escolas Sub-11 A – Abitureiras, 0-Académica, 8. Distrital Escolas Sub-11 B – Pontével, 0-Académica, 7. Distrital Escolas Sub-10 A – Académica, 3-Os Águias B, 4. Distrital Escolas Sub-10 B –

Os Águias A, 2-Académica, 2. Distrital Escolas Sub-10 C – Cartaxo B, 1-Académica, 2. Distrital Escolas Sub-10 D – Académica, 1-Cartaxo A, 10. Particular Escolinhas A (7 anos) – Académica, 10-Salvaterrense, 1. Jogos para o próximo fimde-semana: Escolinhas – Amanhã, sábado, dia 21, às 11 horas, treinos, na Escola Superior Agrária. Infantis A – Amanhã, sábado, dia 21, às 16.15 horas, Académica-Rio Maior B, na Escola Superior Agrária. Infantis B – Amanhã, sábado, dia 21, às 9.30 horas, Académica-Os Águias, na Escola Superior Agrária. Infantis C – Amanhã, sábado, dia 21, às 10.30 horas, PontévelAcadémica, em Pontével. (Foi adiado para data a determinar). Infantis D – Amanhã, sábado, dia 21, às 9.30 horas, Académica-Fazendense, na Escola Superior Agrária. Escolas Sub-11 A – Amanhã, sábado, dia 21, às 11 horas, Rio Maior-Académica, em Rio Maior. Escolas Sub-11 B – Amanhã, sábado, dia 21, às 11 horas, Académica-Ouriquense B, na Escola Superior Agrária. Escolas Sub-10 A – Ama-

nhã, sábado, dia 21, às 15 horas, Rio Maior B-Académica, em Rio Maior. Escolas Sub-10 B – Amanhã, sábado, dia 21, às 11 horas, Académica-Fazendense A, na Póvoa de Santarém. Escolas Sub-10 C – Amanhã, sábado, dia 21, às 15 horas, Académica-Rio Maior A, na Escola Superior Agrária. Escolas Sub-10 D – Amanhã, sábado, dia 21, às 15 horas, Fazendense B-Académica, em Fazendas de Almeirim. Juniores – Amanhã, sábado, dia 21, às 15 horas, Loures-Académica, em Loures. Veteranos – Amanhã, sábado, dia 21, às 18 horas, Scálabis-Benavente, na na Escola Superior Agrária. Iniciados A – Domingo, dia 22, às 11 horas, Naval 1.º Maio-Académica, em Figueira da Foz. Iniciados B – Domingo, dia 22, às 10.30 horas, U. Santarém-Académica, no Chã das Padeiras, Santarém. Juvenis A – Domingo, dia 22, às 11 horas, AcadémicaTorres Novas, na Escola Superior Agrária. Juvenis B – Domingo, dia 22, às 9 horas, Académica-Pontével, na Escola Superior Agrária. AAS

Santarém na Galiza com Danças de Salão No fim-de-semana de 25 de Outubro, realizou-se em Espanha o Campeonato Internacional de (Mos) – Galiza, onde esteve presente o par de dançarinos Rodrigo Dias & Ana Correia que competiram em Adultos OPEN B Latinas onde alcançaram um brilhante 1º lugar. No mesmo dia competiram num escalão superior em Adultos OPEN A Latinas onde alcançaram o 10º lugar. No passado fim-de-semana de 11 Novembro, realizou-se

em Espanha o Campeonato Internacional de (Tui) – Pontevedra, onde estiveram presentes os pares de dançarinos; André Branco & Elisa Cabral, Edgar Branco & Milene Matias, Luis Belo & Alexandra Godinho, Ruben Neves & Filipa Batista, Rodrigo Dias & Ana Correia e Fábio Trindade & Micaela Rato. Na modalidade de Standard o par André Branco & Elisa Cabral competiram em YOUTH A e alcançaram o 3º lugar

e o par Edgar Branco & Milene Matias competiram em Adultos A e alcançaram o 5º lugar. Na modalidade de Latinas o par André Branco & Elisa Cabral competiram em YOUTH A e alcançaram o 3º lugar, Luis Belo & Alexandra Godinho competiram em Adultos D e alcançaram o 3º lugar, o par Ruben Neves & Filipa Batista competiram em YOUTH D e alcançaram um brilhante 1º lugar, no es-

calão de Adultos A competiram três pares o par Edgar Branco & Milene Matias que alcançaram o 8º lugar, no 9º lugar ficou o par Rodrigo Dias & Ana Correia e em 11º lugar ficou o par Fábio Trindade & Micaela Rato. Todos estes pares representam a Associação de Dança Desportiva de Santarém, Academia Dança Scalabis a cidade de Santarém e Portugal.

23

GF Emp. Comércio, 23-NAAL Passos Manuel, 24 Évora AC, 32-CCR Alto Moinho, 38 Farmácia Lis/Sismaria, 19-Alavarium ACA, 22 Ginásio C Sul, 25-Almada Ac, 20 CDE Camões, 30-Juventude D Lis, 24

1.º CDE Camões 2.º Alavarium ACA 3.º NAAL Passos Manuel 4.º CCR Alto Moínho 5.º Ginásio C Sul 6.º GF Emp. Comércio 7.º Farmácia Lis/Sismaria 8.º Juventude D Lis 9.º Évora AC 10.º Almada AC

J 9 9 9 9 9 9 9 9 9 9

V 9 6 6 5 5 4 4 4 1 0

E 0 1 0 0 0 1 0 0 0 0

D 0 2 3 4 4 4 5 5 8 9

G 249-211 263-222 246-241 255-248 226-213 230-229 235-229 203-225 240-293 212-248

9 .ª JORNADA

Futebol

CORREIO DO RIBATEJO

P 27 22 21 19 19 18 17 17 11 9

Próxima jornada: 21 de Novembro de 2009 – GF Emp. Comércio-Alavarium ACA, CCR Alto Moínho-NAAL Passos Manuel, CDE Camões-Évora AC, Ginásio C Sul-Juventude D. Lis e Farmácia Lis/Sismaria-Almada AC.

Judocas da Casa do Benfica de Santarém apurados para o Campeonato Nacional São quatro os Judocas da Casa do Benfica de Santarém que conseguiram o apuramento directo para o Campeonato Nacional de Seniores, através das respectivas posições que ocupam no Ranking Nacional. São eles: Duarte Duarte, na categoria de -66kg, actual Vice-campeão nacional de Sub23, que ocupa a 10ª posição no Ranking Nacional, Pedro Vargas, que ocupa a 8ª posição nacional na categoria de -66kg, Eduardo Leonardo, Vice-campeão Nacional de Sub23, que ocupa a 8ª posição no Ranking de -81kg, e Cristophe Lopes, Campeão Nacional de Sub23, que ocupa a 5ª posição no Ranking Nacional de -100kg. Todos estes atletas irão disputar o campeonato nacional de seniores nas categorias respectivas, que se realizará em Lisboa, no próximo dia 29 de Novembro.

Santarém Basket Clube A equipa das Sub 14 F de Santarém Basket Clube (SBC) deslocou-se até Ponte de Sôr, para defrontar a equipa do Eléctrico. O SBC efectuou um bom jogo, mas acabaram por perder por 80-44. A equipa das Seniores foi até Ovar para efectuar mais um jogo do Campeonato Nacional da 1.ª Divisão. A equipa do SBC está bastante desfalcada. Têm duas atletas lesionadas (Ba e Kate). Além disso, tiveram que jogar com 3 atletas em condições físicas limitadas. A sorte não esteve com a equipa. Acabaram por perder o jogo com o resultado de 69-44. Os atletas minis (Sub 8 e Sub 10) participaram na concentração efectuada nos Amiais. No Domingo, dia 15, jogaram as restantes equipas do SBC: A formação dos Sub 12 M recebeu a equipa congénere do Torres Novas. Os atletas evidenciaram bastante sentido colectivo, empenho na defesa e recuperação das bolas no ressalto. O resultado final foi de 63-37. Apesar do resultado do jogo ser favorável ao SBC, oficialmente a equipa perde o jogo por 0-20 devido a ter número insuficiente de atletas no jogo. Têm dois atletas doentes pelo que só compareceram nesta partida 7 atletas. A formação das Sub 16 F foi até Torres Novas defrontar a equipa da Zona Alta. O 5 inicial não efectuou um bom jogo. Ana Carla salvou o primeiro tempo ao marcar 10 pontos. No segundo período a equipa parecia estar a recuperar, mas, infelizmente, o SBC não conseguiu dar a volta ao resultado que se cifrou em 50-33. Para finalizar o fim de semana desportivo, a equipa das Sub 19 F deslocou-se às Caldas da Rainha para defrontar a formação dos Pimpões, vencendo por 13-72. O jogo da equipa dos Sub 18 M contra o Tramagal não se realizou por falta de comparência do adversário na Nave Desportiva de Santarém.


24

desporto

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

HÓQUEI CLUBE DE SANTAREM

Semana... quase positiva Com seis jogos no fim de semana os infantis e juvenis foram os únicos que conheceram o sabor da vitória. Os juniores foram empatar a Coimbra num jogo de nervos onde estiveram a ganhar por 5-3 na segunda parte tendo claudicado no final permitindo o empate a 7 gogos. Os juvenis cumpriram em Almeirim derrotando a equipa local por 7-4. Os iniciados (equipa B) rea-

lizou duas partes distintas. A 1ª onde estiveram quase sempre a ganhar terminando empatados a 3 golos. A 2ª onde o factor físico e a diferença de idades veio à tona, terminando o jogo com uma derrota por 9-3. Os infantis jogaram em Mira e triunfaram por 9-1 sendo a equipa com mais golos marcados encontrando-se agora em 2º lugar com os mesmos pontos do 3º e 4º. Terminada a 1ª volta irão pelo

menos tentar ficar nesta 1ª fase no 2º lugar que dá acesso à final-four para apurar o campeão regional (Coimbra, Leiria e Ribatejo) Os Escolares, apesar de terem feito uma 1ª parte positiva terminando com um empate a zero golos, não conseguiram manter a performance, tendo-se verificado o resultado muito desnivelado de 9-1. Os próximos jogos de Santarém são os seguintes:

Juvenis – Hoje, sexta-feira, dia 20, às 22 horas, ACRS Cita-HCS. Infantis – Amanhã, sábado, dia 21, às 15 horas, A Alcobacence CD-HCS. Juniores – Domingo, dia 22, às 12 horas, HCTigres-HCS. Iniciados A – Domingo, dia 22, às 15 horas, HCS B-Marinhense. Iniciados B – Domingo, dia 22, às 16.15 horas, HCS ALagonense.

Torneio Inter-Associações de Patinagem Artística A Selecção Distrital de Patinagem Artística, da Associação de Patinagem do Ribatejo, participou no Torneio InterAssociações, organizado pela Associação de Patinagem do Alentejo, no passado dia 14 de Novembro, em Beja. Composição da equipa, da Associação de Patinagem do Ribatejo, que se deslocou a Beja: Selecção Distrital: Infantis – Daniela Lopes, Ana Rita Bernardes e Beatriz

Ventura. Iniciados – Flávia Ferreira, Helena Teodósio e Maria Catarina Garcia. Cadetes – Maria Sousa, Rui Durão e Melissa Fulgêncio. Juvenis – Ana Ferreira, Beatriz Gomes e Cláudia Silva. Juniores – Carolina Teodósio e Silvia Durão. Séniores – Daniel Pereira, Jorge Sousa e Nádia Faria. Seleccionadora: Joaquina Ramos Deus.

Directores: Justino Rodrigues e Carlos Sousa. Classificação por equipas: 1º Lugar – Associação Patinagem de Lisboa; 2º lugar – Associação Patinagem do Porto; 3º lugar – Associação Patinagem de Setúbal; 4º lugar – Associação Patinagem do Alentejo; 5º lugar – Associação Patinagem do Ribatejo; 6º lugar – Associação Patinagem do Algarve; e 7º lugar – Associação Patinagem de Aveiro.

Classificações individuais dos atletas da Associação (APR): Infantis – Daniela Lopes (7º); e Ana Rita Bernardes (10º). Iniciados – Helena Teodósio (11º); e Flávia Ferreira (12º). Cadetes – Rui Durão (6º); Maria Sousa (9º). Juvenis – Beatriz Gomes (8º); Ana Ferreira (12º). Juniores – Silvia Durão (7º); e Carolina Teodósio (8º). Séniores – Daniel Pereira (6º); Jorge Sousa (7º)

Kempo Karate Chinês de Santarém no Mundial de Itália Realizou-se em Marina de Carrara em Itália o Campeonato Mundial de Artes Marciais e Desportos de Combate (WTKA) nos dias 5,6,7 e 8 de Novembro de 20009 que contou com mais de 100 países, totalizado mais de 8000 competidores. Este evento é organizado sobre a responsabilidade do Comité Olímpico Internacional e Comité Olímpico Italiano, sendo todos os títulos reconhecidos pelos mesmos. A Equipa Portuguesa foi composta por 23 competido-

res que treinaram arduamente para este evento no qual disputaram os títulos mundiais em Formas, Formas de Armas, Formas de Equipas, Formas Criativas, Defesa Pessoal, Combate Light, Combate

Semi, Full Contact, K1 e Submissão, Light Sanda, Combate com Armas, Formas de Kung Fu, Formas com Armas de Kung Fu e muito mais no Geral, a Selecção Portuguesa alcançou o melhor resultado

de sempre, com 90 medalhas das quais 28 medalhas de Ouro. O Kempo Karate Chinês é um estilo híbrido e como tal, treina várias vertentes das Artes Marciais e Desportos de Combate. Embora a modalidade seja ainda um pouco desconhecida em Portugal é treinada em cerca de 150 escolas e conta com mais de 5.000 praticantes, sobre a égide das suas mais de 10 Associações Regionais e pela FPKC (Federação Portuguesa de Kempo Chinês).

FUTEBOL DE VETERANOS

Bombarralense, 1 - Ex-U.D.S., 3 Jogo disputado no Estádio Municipal do Bombarral, com a arbitragem de Mário João, Ricardo e Carlos. As equipas alinharam: Bombarralense – Manuel Zé, Helder, Luís Filipe, Paulo Costa, Joaquim, João Eduardo, Esteves, Betinho, João Carlos, Nelson e Cecílio. Jogaram ainda: Zé Barra, Carlos, Rui, Beto, Espanhol e Ricardo. Treinador: Estêves. Ex-U.D.S. – Miguel Dante, Abílio, Mário Luís, Paulinho, Leonel Madruga, Pedro Natas, Costa, João (Minhoca), Pedro Nabais e Vítor Monteiro. Jogaram ainda: Fernando Santos, Helder, ZéZé e Verdugo. Treinador: Júlio Galveias.

Resultado ao intervalo: 0-1. Marcadores: Nabais (10’) e Zé-Zé (41’). Voltaram depois de longos anos de interregno pelo que não havia conhecimento do adversário e os ex. entraram com contenção a estudar a equipa da casa e cedo começaram a tomar conta do jogo. Aos 10 minutos, descida rápida pelo centro, por Leonel Madruga, que mete na direita em Vítor Monteiro, que centra para Nabais que de primeira remata forte, ao ângulo direito do guarda-redes e inaugura o marcador, favorável aos visitantes. Os scalabitanos foram criando várias oportunidades soberanas de golo, desperdiça-

das pela ineficácia dos dianteiros. No segundo tempo os donos da casa refrescaram meia equipa, aparecendo mais velozes e a praticarem melhor futebol. Mas aos 41 minutos, descida rápida pela esquerda, com Vítor Monteiro a contornar a defesa e a meter ao segundo poste e Zé-Zé a elevar para 02. Os homens do Oeste, continuavam a acreditar, aos 45 minutos, remate forte de Beto, Miguel defende para a frente e Espanhol, na recarga, reduz para 1-2. A partida ganha mais animação com os donos da casa a tentarem chegar ao empate.

Mas os ribatejanos não davam grandes veleidades ao adversário, aos 60 minutos, ataque rápido por Zé-Zé na esquerda a atirar à barra e o veloz Vítor Monteiro na recarga a elevar para o 1-3. Na parte final, o ataque unionista criava oportunidades atrás de oportunidades, assistindo-se ao espectáculo do guarda-redes Manuel Zé, com defesas incríveis e outras perdidas escandalosas do ataque scalabitano. Resultado certo a premiar a melhor equipa. Arbitragem regular. Próximo jogo, amanhã, sábado, dia 21, em Santa Maria da Feira. Augusto Gonçalves

Campeonato Distrital do Inatel Azambujeira chapa 8 Os oito golos com que a Azambujeira presenteou o Atalaia, em casa deste, constituíram o resultado mais volumoso da quinta jornada da Taça Fundação INATEL de Santarém. Em jogo a contar para o grupo D, liderado pelo Almoster e Azambujeira – ambos só com vitórias. Referência ainda para o Arrouquelas que, vencendo em Alcanhões (0-2) não deslarga dos dois primeiros. Na Série A o Sentieiras lidera só com vitórias, enquanto na Série B o destaque da jornada vai para os cinco golos com que o Batalha goleou o Tancos. Na frente seguem o Rio de Moinhos e o Seiça, ambos com 12 pontos. Na Série C, o líder Paço dos Negros folgou, facto aproveitado pelo Marianos e Murta que se aproximou da frente, depois da vitória caseira perante o Vale de Cavalos (1-0). Apesar de não ter jogado o Paços mantém uma diferença de três pontos para o segundo classificado. Na Série E, já não há equipas só com vitórias, depois do empate a zero do Vilanovense no terreno do Vale da Pedra. O Vilanovense viu reduzida para três pontos a vantagem que detém sobre o trio Valada, Vale da Pedra e Vale da Pinta (todos com sete pontos). No Grupo F, a Azervadinha prossegue a sua viagem vitoriosa (cinco jogos, cinco vitórias), tendo vencido em casa o Foros de Lagoíços por 3-0. Finalmente, no Grupo G, o Lavre não sofre golos desde a primeira ronda e no passado fim-de-semana marcou mais três no terreno do Cortiçadas de Lavre. A equipa com a pontaria mais afinada em todos os grupos continua a ser o Almoster com 24 golos, a longa distância de outra equipa do Grupo, o Azambujeira, com 14 golos. Sem sofrer golos continuam quatro equipas: Paço dos Negros, Vilanovense, Vale da Pedra e Lavre.

Série A

Série B

Carvoeiro, 0 Sentieiras,2 Arreciadas, 0 Alvega, 0 C. Revelhos, 4 São Facundo, 1 Envendos, 4 Água Travessa, 2

Batalha, 5 Tancos, 0 Carregueirense, 2 L. Carvalhal, 2 Rio Moinhos, 1 Olival, 0 Sabacheira, 0 Amoreira, 2

JVEDG P

1.º Sentieiras 2.º Envendos 3.º Arreciadas 4.º Alvega 5.º Vale das Mós 6.º Casais Revelhos 7.º Carvoeiro 8.º S. Facundo 9.º Água Travessa

4 5 4 5 4 4 5 5 4

4 4 3 2 2 1 0 0 0

0 0 1 2 1 0 2 1 1

0 1 0 1 1 3 3 4 3

11-1 12 11-6 12 8-3 10 10-5 8 11-6 7 5-4 3 4-14 2 3-11 1 4-16 1

Próxima jornada: Dia 21 de Novembro – S. Facundo-Arreciadas, Vale das Mós-Carvoeiro, Sentieiras-Envendos e Água TravessaCasais Revelhos. Folga: Alvega.

JVEDG P

1.ºRio de Moinhos 4 4 2.º Seiça 5 3.º Batalha 4 4.º Amoreira 5.º Carregueirense 4 6.º L. Carvalhal 5 5 7.º Olival 5 8.º Sabacheira 4 9.º Tancos

4 3 2 2 1 1 1 0 0

0 0 2 1 3 1 1 3 1

0 2 1 2 0 2 3 1 3

6-0 12 5-6 9 8-5 8 9-5 7 7-4 6 3-5 4 5-13 4 4-5 3 1-5 1

Próxima jornada: Dia 22 de Novembro – Benfica do RibatejoUlme, Paço dos Negros-Marianos e Murta, Vale de Cavalos-Granho e Foros de Salvaterra-S. Domingos. Folga: Parreira.

Série E

Vale da Pedra, 0 Vilanovense, 0 Vale Paraíso, 0 Vale da Pinta, 1 Valada, 2 Lapa, 0 Alencalense, 1 Ereira, 1

JVEDG P 1.º Vilanovense 2.º Valada 3.º Vale da Pedra 4.º Vale da Pinta 5.º Vale Paraíso 6.º Alencalense 7.º Ereira 8.º Lapa

4 4 3 4 3 4 4 4

3 2 2 2 1 0 0 0

0 0 1 1 1 2 3 4 3

10-3 12 8-2 12 11-6 8 5-3 7 7-6 5 8-12 5 4-5 4 6-13 1 0-9 1

Próxima jornada: Dia 22 de Novembro – Olival-Carregueirense, Seiça-Batalha, Tancos-Sabacheira e Amoreira-Rio de Moinhos. Folga: Lobos do Carvalhal. Atalaia, 0 Alcanhões, 0 Marmeleira, 0 Almoster, 5

JVEDG P 4 5 5 5 4 4 5 4 4

0 0 2 1 2 2 1 1 1

Série D

Série C M. e Murta, 1 Vale de Cavalos, 0 Ulme, 2 Parreira, 2 S. Domingos, 1 B. Ribatejo, 1 Granho, 1 F. Salvaterra, 0

1.º Paço dos Negros 2.º M. e Murta 3.º Parreira 4.º B. Ribatejo 5.º S. Domingos 6.º Vale de Cavalos 7.º Granho 8.º Ulme 9.º F. Salvaterra

4 4 2 2 1 1 1 0 0

1 1 1 1 1 2 2 1

0 1 0 1 1 2 2 3

8-0 7-4 2-0 2-1 4-3 1-4 2-7 0-7

10 7 7 7 4 2 2 1

Próxima jornada: Dia 22 de Novembro – Vale da Pinta-Vale da Pedra, Vilanovense-Valada, EreiraVale Paraíso e Lapa-Alencalense.

Série G Carapuções, 1 Samora Correia, 0 Santanense, 3 Rebocho, 0 C. Lavre, 0 Lavre, 3 Malhada Alta, 1 Mont. Pegos, 1 Próxima jornada: Dia 21 de Novembro – Lavre-Santanense, Figueirense-Carapuções, Samora Correia-Malhada Alta e Montinho dos Pegos-Cortiçadas de Lavre. Folga: Rebocho.

Azambujeira, 8 Arrouquelas, 2 Alvitejo, 1 Alcobertas, 0

JVEDG P 1.º Almoster 2.º Azambujeira 3.º Arrouquelas 4.º Alvitejo 5.º Alcobertas 6.º Alcanhões 7.º Marmeleira 8.º Assentis 9.º Atalaia

5 4 5 5 4 3 4 4 4

5 4 4 3 2 0 0 0 0

0 0 0 0 0 1 1 0 0

0 0 1 2 2 2 3 4 4

24-1 15 14-2 12 11-6 12 6-7 9 6-11 6 0-7 1 2-11 1 5-10 0 1-14 0

Próxima jornada: Dia 22 de Novembro – Alvitejo-Alcanhões, Assentiz-Atalaia, AzambujeiraAlmoster e Alcobertas-Marmeleira. Folga: Arrouquelas.

Série F

Azervadinha, 3 Foros Lagoiços, 0 Volta do Vale, 1 Erra, 1 Santa Justa, 3 Valverde, 2 Fajarda, 0 Zebrinho, 0

JVEDG P 1.º Azervadinha 2.º Santa Justa 3.º Raposa 4.º Fajarda 5.º Zebrinho 6.º Erra 7.º Valverde 8.º Volta do Vale 9.º F. Lagoiços

5 4 4 5 4 5 5 4 4

5 3 2 1 1 1 1 0 0

0 0 2 3 2 2 1 2 0

0 1 0 1 1 2 3 2 4

10-3 15 12-3 9 6-3 8 6-6 6 5-5 5 7-11 5 6-7 4 2-8 2 1-9 0

Próxima jornada: Dia 21 de Novembro – Valverde-Volta do Vale, Raposa-Azervadinha, Foros de Lagoiços-Fajarda e Zebrinho Santa Justa. Folga: Erra.

JVEDG P 1.º Lavre 2.º Santanense 3.º Malhada Alta 4.º Carapuções 5.º Figueirense 6.º M. Pegos 7.º Rebocho 8.º Cort. Lavre 9.º Sam. Correia

5 3 5 5 4 4 5 3 4

5 2 2 2 1 1 1 0 0

0 1 1 1 2 2 2 1 0

0 0 2 2 1 1 2 2 4

13-0 15 6-1 7 7-8 7 6-8 7 5-3 5 8-7 5 5-9 5 1-6 1 1-10 0


passatempo

Carvalho da Silva e Rui Manuel Aguiar Silva. Em 23, Ivone Dias da Silva Alves Canhão e Manuel Francisco Simões. Em 24, Margarida Guadalupe Freire de Paiva Vasconcelos, Maria Teresa Magalhães da Câmara, Jesuína Maria Rodrigues Calado e Alfredo Inácio Teigas. Em 25, Maria Umbelina Gonçalves Suspiro da Paz Gomes, José Pedro do Rosário e Raimundo José Álvares Rodrigues Serrão. Em 26, Camilo Abílio Rebelo Gomes e Agnelo Piedade Alexandre.

SOLUÇÕES

4

7

5

3

2

8

1

6

2 4 7 9

2 5 1 9 7

3 8 1 6 4 5

6 7 9 2 3 8

7 4 8 9 6 3

5

2

9

1

3

6

7

8

1

5

2

4

Um indivíduo cruza-se com uma senhora na rua e pergunta-lhe: - A senhora está afim de fazer amor comigo de uma forma mágica? A senhora pergunta: - E como é isso de fazer amor de uma forma mágica? Ele explica: - É muito simples, fazemos amor agora e depois você desaparece!

4

As anedotas do Barbosa

3

Em 20, Marina Isabel Pietro dos Santos, Maria Isabel de Oliveira Feijão Monteiro, Isabel Maria Silva Santos, Maria de La Salette Gomes Casanova

8

In: Rifoneiro Português P. Chaves

FAZEM ANOS:

6

coma as maduras. – Quem come e deixa, duas vezes põe a mesa. – Quem come emprestado, come do seu saco. – Quem come fel, não pode cuspir mel.

Martins, Manuel João Cabecinha e Joaquim António Ribeiro Calhamar. Em 21, Isabel Maria Duarte Graça, Maria Margarida de Sousa Máximo Schiappa Pietra, Maria Helena de Sousa Máximo Schiappa Pietra, Branca Aurora Ferreira Pena do Amaral, Susana Amélia Carreira Mendes e Delmiro Modesto Sieiro. Em 22, Maria de Lurdes Gomes Calado, Maria Rosette Ribeiro Calhamar, Henriqueta Piedade d’Assunção Silva, José Joaquim Calado Gonçalves Izabelinha, Luís Nuno

9

com alguma se fere. – Quem com mel trata, sempre se lhe apega. – Quem com sua honra não tem conta, não teme afronta. – Quem come arroz com pão é um grande toleirão. – Quem come as duras,

6

Preencha as casas vazias, com algarismos de 1 a 9, sem repetições em nenhuma linha ou quadrado.

1

– Quem com maus vizinhos vizinhar, com um olho háde dormir e Bertino Coelho com o outro Martins vigiar. – Quem com muitas pedras bate,

4 9

5

Adágios do Povo

8

2

SUDOKU

6

HORIZONTAIS – 1 - Tema. Oprimir. 2 - Vexar. Rebordo do chapéu. Sossego. 3 - Colocar. Pôr a cavaleiro. 4 - Dificuldade. Povo bárbaro que, no século V, assolou a Gália e a Península Ibérica. 5 - Espécie de grama. Aspecto. 6 - Ler muitas vezes. Caraíba (abr.). Maior. 7 - Envernizar com charão. Copo cheio. 8 - Maravilhoso. Aberta em linha recta feita no arvoredo pelo desbaste dos ramos. 9 - Sacerdote gentílico do Aname. Em forma de sifão. 10 -Separar ou dividir por meio de corte. Princípio espiritual, em oposíção a matéria. Macaco pequeno do Brasil. 11 - Pessoa especializada em orografia. Arrecada. CRUZADAS

4 2

7

7

4

11

6

3

2

3

10

9

7

5

2

9

2

9

1

8

3

7

7

1

1

6

6

6

4

5

5

3

4

8

4

9

9

3

25

4

8

8

2

CORREIO DO RIBATEJO

1

7

1

VERTICAIS – 1 - Pertencente ou relativo à topografia. 2 - Que enobrece. 3 - Indivíduo que faz obras de ferro, mais ou menos delicadas, como fechaduras, grades, etc. 4.- Érbio (s. q.). Guarnecer de ameias. Símb. químico do tungs-ténio. 5 Em partes iguais. Atirar. 6 - Parte anterior ou posterior da sela.Abrev. de “ondas curtas”. Símb. químico do rádio. 7 - O mais. Figurado, desordem. 8 - Partir em cavacos. O mesmo que “ion”. 9 - Dar abanões a. Afluente (abr.). 10 - Palidez. Intervalo de meio tom. 11 - Tornar morno. 12 - Aparelho que projecta imagens de corpos opacos. 13 - Abrev. de maritimo. Comércio. 14 - Fio de qualquer metal puxado à fieira. Utensílio que se enfia no dedo médio para empurrar a agulha quando se cose. 15 - Grande porção. Via de comunicação. Interjeição de admiração.

9

15

1

14

5

13

5

12

4

11

9

10

2

9

3

8

8

7

1

6

6

5

3

4

7

3

2

2

4

1

Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

Virgem – Carta Dominante: A Torre, que significa Convicções Erradas, Colapso. Amor: Se falar

mais abertamente acerca dos seus sentimentos, poderá ver progredir a sua relação afectiva. Saúde: Cuide da sua saúde física, faça mais exercício. Dinheiro: Com trabalho e esforço conseguirá atingir o seu objectivo. Número da Sorte: 16. Números da Semana: 49, 10, 5, 19, 11, 20. Dia mais favorável: quartafeira.

Balança – Carta Dominante: Valete de Paus, que significa Amigo, Notícias Inesperadas. Amor: Carneiro – Carta Dominante: 3 de Ouros, que significa Poder. Amor: Procure dar um pouco mais de atenção às crianças da sua família. Saúde: Evite comidas com alto teor de gordura porque o colesterol terá tendência para subir. Dinheiro: A sua situação económica manter-se-á estável. Número da Sorte: 67. Números da Semana: 7, 28, 16, 38, 24, 41. Dia mais favorável: segunda-feira.

Touro – Carta Dominante: O Sol, que significa Glória, Honra. Amor: O amor e o carinho reinarão na

sua relação afectiva. Saúde: A rotina poderá levá-lo a estados depressivos. Dinheiro: Sem problemas neste campo da sua vida. Número da Sorte: 19. Números da Semana: 29, 32, 43, 14, 2, 27. Dia mais favorável: sábado.

Gémeos – Carta Dominante: Cavaleiro de Espadas, que significa Guerreiro, Cuidado. Amor: Deixe

de lado as tristezas e aproveite mais efusivamente os momentos bons que a vida lhe oferece. Saúde: Cuidado com as suas costas. Dinheiro: Período sem alteração nas finanças. Número da Sorte: 62. Números da Semana: 17, 25, 30, 2, 9, 28. Dia mais favorável: terça-feira.

Caranguejo – Carta Dominante: A Imperatriz, que significa Realização. Amor: Apague de

uma vez por todas as recordações do passado. Saúde: Não se auto-medique, procure antes o seu médico. Dinheiro: Esta é uma boa altura para fazer uma doação de caridade. Número da Sorte: 3. Números da Semana: 14, 18, 26, 48, 35, 7. Dia mais favorável: quinta-feira.

Leão – Carta Dominante: 3 de Espadas, que significa Amizade, Equilíbrio. Amor: Lute pelo verdadeiro amor, não se deixe influenciar por terceiros. Saúde: Vigie o seu estômago. Dinheiro: Não se precipite nas suas compras, pode sair prejudicado. Número da Sorte: 53. Números da Semana: 17, 23, 38, 9, 49, 3. Dia mais favorável: quarta-feira.

Irá manifestar-se em si uma grande energia sensual. Saúde: Consulte o seu médico e faça exames de rotina. Dinheiro: Resolverá os seus problemas facilmente. Número da Sorte: 33. Números da Semana: 25, 11, 33, 5, 17, 1. Dia mais favorável: domingo.

Escorpião – Carta Dominante: O 6 de Copas, que significa Nostalgia. Amor: Não deixe que os

seus familiares mais afastados tenham saudades suas, contacte com eles. Saúde: Possíveis problemas com o aparelho digestivo. Dinheiro: Tenha cuidado com os falsos amigos, pois nem sempre as pessoas que nos sorriem são as mais verdadeiras. Número da Sorte: 42. Números da Semana: 9, 46, 27, 33, 21, 14. Dia mais favorável: sexta-feira.

Sagitário – Carta Dominante: 7 de Espadas, que significa Novos Planos, Interferências. Amor:

Estará muito carente, procure ser mais optimista quanto ao seu futuro sentimental. Saúde: Tendência para dores de cabeça. Dinheiro: Período favorável, aproveite bem este momento. Número da Sorte: 57. Números da Semana: 23, 11, 36, 44, 29, 6. Dia mais favorável: terça-feira.

Capricórnio – Carta Dominante: Valete de Ouros, que significa Reflexão, Novidades. Amor:

Guarde o seu sarcasmo e fique atento às queixas do seu par. Saúde: Espere um período regular. Dinheiro: Poderá investir em novos projectos, mas com prudência. Número da Sorte: 75. Números da Semana: 20, 27, 9, 14, 40, 32. Dia mais favorável: quarta-feira.

Aquário – Carta Dominante: Valete de Espadas, que significa Vigilante e Atento. Amor: Andará muito exigente ao nível dos afectos e das carícias. Saúde: Sentir-se-á cheio de energia. Dinheiro: Aproveite bem as oportunidades que lhe surjam. Número da Sorte: 61. Números da Semana: 21, 14, 16, 23, 45, 9. Dia mais favorável: segunda-feira. Peixes – Carta Dominante: O 2 de Espadas, que significa Afeição, Falsidade. Amor: Não seja tão

possessivo e ciumento. Saúde: Tente dormir as horas necessárias para o seu bem-estar físico e psicológico. Dinheiro: Não gaste mal o seu dinheiro. Número da Sorte: 52. Números da Semana: 45, 9, 28, 34, 17, 41. Dia mais favorável: sábado.


26

tauromaquia

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

Coordenação de

Ludgero Mendes

“Amadores de Santarém” Fazem balanço de 2009

Terminada que está mais uma temporada na prestigiada história do Grupo de Forcados Amadores de Santarém, que se vai encaminhando para o centenário, o Cabo Diogo Sepúlveda efectuou um primeiro balanço ao que foi esta época, e carreou diversa informação no site do Grupo, o que nos permite dar-lhe a conhecer os principais detalhes deste ano taurino na vida deste tão festejado Grupo que continua a divulgar com toda a dignidade o nome de Santarém. Nesta sua 94ª temporada, o Grupo de Forcados Amadores de Santarém actuou em 21 espectáculos, tantos como no ano transacto, tendo pegado setenta e três toiros, oriundos de 21 ganadarias, assim distribuídos: Herdeiros de Cunhal Patrício, 9; Passanha, 9; Murteira Grave, 7; Herdeiros de Conde Cabral, 6; Pinto Barreiros, 4; Pontes Dias, 4; Coimbra, 3; Eng.º Ruy Gonçalves, 3; José Infante da Câmara, 3; José Samuel Lúpi, 3; Lopes Branco, 3; Dr. Ortigão Costa, 3; Sociedade do Rio Frio, 3; São Torcato, 3; Casa Prudêncio, 2; Falé Filipe, 2; Jorge Carvalho, 2; Canas Vigouroux, 1; Fernandes de Castro, 1; Francisco Romão Tenório, 1; e Nuno Casquinha, 1. E nesta temporada de 2009 fardaram-se pelo Grupo de Forcados Amadores de Santarém 38 elementos, sendo que neste ano quatro o fizeram pela primeira vez ao longo desta época: Manuel Quintela, Manuel Lopo de Carvalho (filho), José Carrilho (filho) e Frederico Abreu. Tome nota de quem se fardou pelos “Amadores de Santarém” nesta temporada e em quantas ocasiões o fez: Diogo Sepúlveda, 19; Miguel Navalhinhas, 16; Rui Cabral, 15; Pedro Murteira Cabral, 14; David Romão, 10; Gonçalo Veloso, 13; Joaquim Pedro Torres, 16; Pedro Féria, 16; Ricardo Tavares, 18; Pedro Soares, 15; Filipe Falcão, 15; António Grave de Jesus, 11; Filipe Almeida, 17; Nélson Ramalho, 14; Manuel Roque Lopes, 7; Lopo de Carvalho, 21; Francisco Goes, 4; David Dias da Silva, 11; Francisco Barata, 4; António Gomes Pereira, 11; António Imaginário, 6; Francisco Lorga, 14; João Vaz Freire, 9; Luís Sepúlveda, 2; João Goes, 11; Bernardo Sá Nogueira, 17; José Maria Telles Feio, 4; João Brito, 18; José de Goes, 5; Manuel Goes, 4; Luís Menezes, 3; Bruno Rodrigues, 1; Pedro Ferreira, 5; Vasco Sá Nogueira, 3; Manuel Quintela, 8; Frederico Abreu, 2; Manuel Lopo de Carvalho, 2; e José Carrilho, 3. Oportunamente, divulgaremos outros aspectos referentes à temporada de 2009, nomeadamente as praças onde o Grupo se apresentou, a referência aos forcados que pegaram cada toiro, indicando o número de tentativas necessárias para as consumar e outros detalhes sempre interessantes de conhecer. Entretanto, felicitamos o Grupo de Forcados Amadores de Santarém, na pessoa do seu Cabo, por mais uma temporada de grandes êxitos, na salvaguarda do prestígio alcançado ao longo de noventa e quatro épocas ininterruptas – 1915-2009.

Prémios, troféus e outras honrarias Nesta época do ano, em pleno período do defeso tauromáquico, é hábito, cada vez mais frequente, assistirmos à apresentação dos triunfadores da temporada cessante, a que se juntam os prémios de prestígio e de carreira, entre outras honrarias. São as tertúlias, são os órgãos de comunicação social, são – pasme-se – as empresas taurinas, são grupos informais de aficionados e até alguns estabelecimentos comerciais. Numa perspectiva puramente aficionada apraz-me registar a instituição de prémios e a nomeação de triunfadores, como forma de valorizar o mérito dos respectivos vencedores, o que, por outro lado, permite ainda dar maior visibilidade ao fenómeno taurino, seja na sua vertente técnico-artística, seja na sua perspectiva empresarial. Convenhamos que existem troféus que são verdadeiramente referenciais pelo prestígio das entidades outorgantes, pela reconhecida compe-

tência dos elementos do júri que os nomeia ou até pela projecção que lhes é dada. Mas, não há como escondêlo, há outros que constituem autênticas aberrações. A dimensão territorial do nosso país permite-nos estar muito próximo de tudo e de todos, o que nos proporciona uma visão muito abrangente do que acontece em todo o lado. Ou quase… Neste aspecto, não constituímos excepção, pelo que o que se faz no Alentejo não escapa aos estremenhos, e o que se passa no Ribatejo também não passa despercebido nem aos lisboetas nem aos alentejanos, e por aí adiante. Para o bem e para o mal, estamos todos muito próximos uns dos outros… Ora, quem acompanha todos os anos as sucessivas nomeações de triunfadores, tem a oportunidade de constatar a reincidência em relação aos triunfadores, mais parecendo que esses troféus, ou a cerimónia organizada com toda a pompa e circunstância para

a sua distribuição, não teriam razão de existir sem a presença triunfal dessas mesmas figuras. O fulcro destas jornadas, autênticas homenagens, situa-se em função das influências locais ou sectoriais dessas figuras, mais parecendo que o que se pretende é, de facto, privilegiar a carreira das figuras dessa região. Então, parecia bem que uma tertúlia, um programa radiofónico ou um jornal de uma região não elegesse como triunfadores os toureiros e as ganadarias des-

sa região? E essas distintas personalidades, toureiros, forcados ou ganadeiros iriam apreciar que os eleitos fossem de outra região? Claro que não… por isso, o melhor é cultivar a boa vizinhança! O que se lamenta é que a atribuição de prémios ou de troféus seja de certo modo subvertida e, deste modo, as próprias distinções sejam desvalorizadas, não cumprindo a função que deveria ser fundamental, que seria a de premiar os melhores e não os mais amigos.

Catalunha na Legislação Taurina em Debate Tem sido frequentemente contestada a actividade taurina na Catalunha, sendo que, inclusivamente, já chegou a ser sugerida pelas organizações detractoras da Festa Brava a demolição da praça de toiros Monumental de Barcelona, excelente edifício com capacidade para acolher mais de dezoito mil espectadores, e que tem esgotado em diversas ocasiões, nomeadamente sempre que ali se tem apresentado o matador José Tomás. Para salvaguardar a cultura tradicional taurina nesta região espanhola, foi constituída uma Plataforma para a Defesa da Festa, a qual tem dinamizado diversas iniciativas tendentes a promover a imagem artística e cultural do toureio, ao mesmo tempo que se preserva a matriz identitária e o direito à diferença de quantos, ainda que minoritários, apreciam as manifesta-

ções tauromáquicas. Ora, a evidência da adesão popular à Festa, levou alguns partidos a sentirem a necessidade de se demarcarem das organizações anti-taurinas, a ponto de pretenderem agora apresentar emendas à legislação aprovada pelo parlamento de Barcelona. O Partido Socialista Catalão, o Partido Popu-

lar e o movimento Ciutadans acordaram entre si criar um grupo de trabalho que irá apresentar ao Parlamento no próximo dia 15 de Dezembro. O deputado socialista David Pérez explicou que se “trata de um trabalho sério e rigoroso, no qual irão intervir a Empresa concessionária da Monumental de Bar-

celona, a Plataforma para a Defensa de la Fiesta, a Federação Catalã de Peñas Taurinas e as Associações AntiTaurinas. O objectivo principal desta iniciativa é travar a ameaça que recai sobre a Festa Brava, e que, no momento, é constituída pela ILP – Iniciativa Legislativa Popular, proposta pelos detractores da Festa Brava, e que será apreciada no parlamento catalão, no dia 15 de Dezembro. Se, porventura, esta legislação vencesse, poderia ser interdita a actividade taurina na região da Catalunha, seguindo as emendas para a Comissão de Meio Ambiente, onde seriam discutidas e aprovadas pelos deputados. Ao invés, se o conjunto de deputados a favor da Festa vencer a votação no dia 15 de Dezembro, a Iniciativa Legislativa Popular será rejeitada e não poderá ser reapresentada durante toda a legislatura.

Pedro Brito de Sousa continua à frente da SMT Teve lugar na pretérita esta sexta-feira, 13 de Novembro, o Acto eleitoral dos Órgãos Sociais da Sociedade Moitense da Tauromaquia, que nos últimos anos tem sido presidida por Pedro Brito de Sousa. O resultado desta eleição, que tanta expectativa gera no mundo taurino dada a influência desta associação na orientação dos destinos da Praça de Toiros “Daniel do Nascimento”, foi a recondu-

ção de Pedro Brito de Sousa na presidência da Sociedade Moitense de Tauromaquia, função em que se manterá nos próximos quatro anos. Nesta reunião ordinária da assembleia-geral foi também decidido que os Troféus da Sociedade Moitense de Tauromaquia, serão entregues no próximo dia 15 de Janeiro. Estão agora reunidas as condições para que em breve seja aberto pela Socieda-

de Moitense de Tauromaquia o concurso público para a adjudicação da Praça de Toiros “Daniel do Nascimento”, na Moita do Ribatejo, que nas últimas temporadas tem sido gerida pela empresa TopToiros, mas, atendendo à importância desta praça no calendário taurino nacional não deixará de despertar o interesse dos principais empresários do sector.


tauromaquia

Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

Seminário Taurino na Universidade de Taiwan “La controversia de los toros en el mundo de hoy”, este é o tema genérico do Seminário Taurino que o espanhol Pepe Campos, professor de castelhano na Universidade de Wenzao (Kaohsiung, Taiwan), promove neste estabelecimento de ensino no próximo dia 18 de Dezembro, e que tem suscitado grande interesse entre a comunidade escolar, transversal a docentes e a discentes, o que, aliás, está em linha com o sucesso de anteriores iniciativas deste aficionado professor catedrático que alia ao seu mister de ensinar a língua de Cervantes à divulgação de diversas manifestações tradicionais do seu povo, entre as quais, neste caso, a tauromaquia. De notar que neste Seminário intervirão, igualmente, alguns cidadãos anti-taurinos que terão aqui uma oportunidade para apresentar e defender os seus pontos de vista sobre o assunto, o que não deixará de ser interessante. Para que conste, aqui damos a indicação do programa deste Seminário, de 18 de Dezembro:

10H15 – Apresentação do Seminário pelo Dr. Carlos Lin, Director do Departamento de Espanhol da Universidade de Wenzao; 10H30 - Dr. José Campos Cañizares (Universidade de Wenzao, Kaohsiung): “Evolución de la fiesta de los toros a lo largo de la historia y sus claves. Un ligero apunte sobre el mundo taurino”; 10H50 - Dr. José Ramos (Universidade de Tamkang,

Taipei): “Sobre la esencia poética de la corrida de toros en el mundo moderno. Anotaciones impertinentes”; 11H10 - Dr. Francisco Moreno Marcilla (Universidade de Providence, Taichung): “Una defensa del discurso abolicionista (antitaurino) de las fiestas taurinas y en especial de la corrida española”; 11H30 - Dr. José Ramón Álvarez (Universidade de

Fujen, Taipei): “La comprensión y el respeto por los fenómenos culturales diferenciales. Una mirada desde el exterior”; 11H50 / 13H00 - Debate. No fim deste Seminário serão projectadas algumas das consideradas faenas históricas recentes, como forma de exemplificar diferenças artísticas entre diversas épocas e proporcionando uma análise sobre o actual estado da tauromaquia em Espanha.

Paco Velásquez em Espanha e no México O jovem novilheiro Paco Velásquez continua a treinar-se intensamente para se preparar para dar início à sua temporada do próximo ano. Velásquez entrará em funções em Mijas, Málaga, no primeiro dia do ano de 2010, actuando em solitário na lide de seis novilhos, estreando-se no dia 23 de Janeiro no México, onde fará a sua apresentação num festival taurino a realizar no Rancho “Nirvana, alternando com o matador mexicano Alejandro Amaya e com o espanhol César Giron, entre outros toureiros na lide de novilhos da ganadaria mexicana de Bernaldo de Quirós. Entretanto, a entourage de Paco Velásquez remeteunos uma Nota de Imprensa na qual se faz um balanço sobre a temporada finda, durante a qual o jovem diestro actuou em dez festejos esta temporada, sendo seis deles em Espanha e os restantes quatro em Portugal, tendo cortado um total de sete orelhas saindo por duas ocasiões em ombros. De todas as faenas realizadas este ano é de destacar a que efectuou no dia 7

de Junho na Monumental de Barcelona, onde cortou uma orelha com forte petição da segunda negada pelo presidente, o que lhe valeu forte bronca, e na qual Paco desenhou uma actuação com grandes detalhes técnicos e artísticos com o capote e com a muleta, finalizando com uma grande estocada! Também é de destacar a sua última faena do ano em Espinosa de Henares (Madrid), no passado dia 6 de

Setembro, onde voltou a “remontar” a sua temporada, com duas faenas muito completas a dois novilhos de distintas condições, infelizmente mal rematadas com a espada, o que o privou de um triunfo maior… deixando antever uma esperançosa temporada de 2010! Eis, a indicação das praças onde o jovem diestro se apresentou e os respectivos resultados obtidos: Camas (1 orelha), Corte de Peleas

(2 orelhas), Arruda dos Vinhos “Bolsin” ( Volta), Arruda dos Vinhos “Festival” (Volta), Barcelona (1 orelha), Campo Pequeno ( Ovação), Colmenarejo ( Ovação), Linares de la Sierra (2 orelhas), Arruda dos Vinhos (Ovação) e Espinosa de Henares (1 orelha). Aqui deixamos expressos os nossos votos de uma triunfal campanha americana e de um regresso auspicioso às arenas ibéricas.

CORREIO DO RIBATEJO

27

Feira de Inverno no Palácio de Vistalegre A empresa Taurodelta tem praticamente montados os cartéis da próxima edição da Feira de Inverno que terá lugar no confortável Palácio de Vistalegre, em Madrid, entre os dias 10 de Janeiro e 28 de Fevereiro. Neste cada vez mais apreciado certame taurino, apenas marca presença um toureiro de sangue português, Diego Ventura, posto que ao nível de matadores não há actualmente espaço nas principais feiras espanholas para qualquer diestro luso, o que é pena. Esta feira taurina é composta por quatro corridas de toiros e uma de rejoneio, constituindo um dos grandes aliciantes o já anunciado reaparecimento de Jesulín de Ubrique, tendo saído gorado o projecto inicial de apresentar um mano-a-mano entre José António “Morante de la Puebla” e Sebastián Castella. Os cartéis já conhecidos são os seguintes: - Domingo, 10 de Janeiro: Corrida de Rejoneio; António Domecq, Andy Cartagena e Diego Ventura; - Domingo 24 de Janeiro: Corrida de Toiros; Matadores: Daniel Luque e dois toureiros por indicar; - Domingo, 21 de Fevereiro: Corrida de Toiros; Matadores: Jesulín de Ubrique, El Cordobés e Rivera Ordóñez; - Sábado, 27 de Fevereiro: Corrida de Toiros; Matadores: El Juli, José María Manzanares e Miguel Ángel Perera;. - Domingo, 28 de Fevereiro: Corrida de Toiros; Matadores: José António “Morante de la Puebla”, Sebastián Castella e Alejandro Talavante. Oportunamente, divulgaremos as ganadarias a lidar e os restantes matadores que irão integrar o cartel da corrida de 24 de Janeiro.

Mateus Prieto faz balanço da Temporada 2009

O jovem marialva ribatejano, Mateus Prieto, que terminou a temporada de 2009 em grande plano, apontando-se-lhe um futuro muito promissor, mau grado a sua jovem idade, apresentou agora o balanço da época que agora terminou, e que no seu caso evidencia um resultado francamente positivo. Mateus Prieto, que apenas tem 16 anos de idade, apresentou-se este ano nas Praças de Toiros de Alcochete, Beja, Caldas da Rainha, Cano, Cartaxo, Chamusca, Évora (duas vezes), Montemor, S. Bento do Cortiço, Vila Boim e Vila Franca de Xira. Segundo a crítica, e no entendimento de muitos aficionados ao toureio equestre, Mateus Prieto evidenciou expressiva evolução técnica e artística, triunfando na generalidade das praças onde se apresentou e independentemente dos toureiros com quem alternou, dando autênticos sinais de triunfo pela qualidade de toureio produzido e pela empatia gerada com o público que cada vez mais o aprecia. Mateus Prieto, com apenas 16 anos de idade, está nomeado para receber diversos troféus referentes à temporada finda, nomeadamente o troféu destinado a distinguir o Melhor Cavaleiro Amador, atribuído pelo Latiníssimo Clube de Santarém, ex-aequo com o jovem Miguel Moura. Segundo fontes fidedignas, Bernardo Mesquitella deverá ser o seu apoderado na temporada de 2010, estando a promoção da imagem do jovem marialva confiada à empresa Toiros e Cultura, de Paulo Pessoa de Carvalho.


28

vinhos

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

PUB

Mais um vinho do Tejo em destaque A marca “Paço dos Falcões” comemora 10 anos da sua existência, tendo obtido um número excepcional de prémios e distinções, tanto a nível nacional como internacional. No plano internacional obteve, para além de duas medalhas de prata, uma de ouro, no Concurso “Wine & Spirit Competition” e nos EUA, na famosa Revista Wine Spectator obteve uma extraordinária pontuação de 90 pon-

tos. Recentemente, o “Paço dos Falcões” Tinto Grande Escolha 2007, Touriga Nacional & Cabernet Sauvignon, foi, pelo crítico João Paulo Martins, o vinho do Tejo indicado como sugestão da semana na Revista “Única” do Jornal “Expresso”. “Paço dos Falcões” é um vinho do Tejo produzido pela Quinta do Falcão e é uma das marcas nacionais com mais distinções.

OPINIÃO

A nova indicação geográfica Tejo Na Companhia das Lezírias concordamos com a nova designação Frederico Falcão* TEJO pelas seguintes razões: 1) Razões históricas: a) No ano de 1900, Cincinato da Costa, no seu “O Portugal Vinícola” separa uma grande região a que chama “Bacia e Littoral do Tejo”, referindo no texto mais tarde as “…castas referidas nesta região do Tejo…”; b) Em 1925, Pedro Bravo e Duarte de Oliveira, no livro “Vinificação Moderna”, ao tentar classificar o país em regiões referem “ainda não existe, em virtude da difficuldade de se fazer um trabalho perfeito sobre o assumpto, uma classificação regular, das regiões vinícolas do paiz…”, referindo que “…o trabalho existente mais completo e mais approximado da verdade, é o mappa vinícola de Portugal que o distincto lente do Instituto Superior de Agronomia, snr Cincinato da Costa, organizou….” Onde a

nossa região é denominada “Bacia e Littoral do Tejo” e onde existiam as regiões do Douro, Bairrada, Dão, Beiras, Extremadura, Alemtejo e Algarve, entre outras; c) Apenas em 1993 foi criada a IG “Ribatejano” – Portaria 160/93, que não conseguiu dissociar-se de uma imagem algo negativa existente à volta desse nome. 2) Falta de valor da marca “Ribatejano” a) A quota nacional do V.R. Ribatejano tem um valor baixo, e, se considerar-mos a dependência no consumo da região de produção na performance nacional, então podemos estimar que a quota, fora da Região de produção, estará na ordem de 1%; b) Esta fraca quota não deriva de uma ausência de distribuição: segundo a Nielsen o VR Ribatejano encontra-se em 86% do Retalho em Portugal. Os consumidores exteriores ao Ribatejo simplesmente não escolhem no acto de compra os vinhos desta região por valorizarem mais outras origens (Douro, Alentejo, V. Verde); c) A IG “Ribatejano” não é conhecida nem valorizada

pelos consumidores, sendo pouco conhecida pelos profissionais relevantes (apenas os especialistas da origem Portugal e os escanções estudiosos) . “Podemos assim concluir que a região tem uma falta de imagem e notoriedade no exterior”. 3) Vantagens do nome “TEJO” a) Os nomes de rios são referências naturais que funcionam bem para designar regiões e em particular regiões produtoras de vinhos (Douro, Dão, Sado, Loire, Reno, Napa); b) Como anteriormente referido a Região Vitivinícola do TEJO tem história e é referida por especialistas; c) O nome “TEJO” tem a vantagem de ser curto, logo mais fácil de pronunciar e memorizar, funcionando bem para construir uma marca/região. Em estudo efectuado por uma empresa externa, a marca TEJO evidenciou maior reconhecimento e prestígio do que Ribatejano; d) Uma alteração de nome facilita o reconhecimento por parte dos consumidores do grande dinamismo e melhoria qualitativa que os vinhos

têm vindo a mostrar; e) Tendência actual de várias instituições regionais de alteração de nome para TEJO (Turismo de Lisboa e Vale do TEJO, Direcção Regional de Agricultura de Lisboa e Vale do TEJO); f) O potencial imagético do Tejo é enorme, com grande riqueza associativa (paisagística, histórica, natural, etc) que permitem ancorar a marca; g) Os vinhos da Região sofreram uma enorme evolução na última decada, sofisticaram-se, tornaram-se únicos, frutados, macios, aveludados. A mudança sentida nas adegas e pelos “wine lovers” quer agora chegar ao público em geral sob a forma de Vinhos do Tejo; h) Auscultação aos Agentes Económicos e decisão unânime de Conselho Geral de Agosto de 2008. Por todas as razões atrás enunciadas, consideramos que voltar a utilizar o nome TEJO para definir esta grande região de vinhos nos trás muito mais vantagens do que as que temos actualmente.

Páteo de S. Roque, Lote 14 r/c (antigo Campo da Feira) 39º13’54.05”N 8º41’15.78”W Telef. 243 325 098 – SANTARÉM

Telef. 243 499 174

ALMOÇOS – LANCHES E JANTARES Av. da Liberdade – PEROFILHO – 2000-824 VÁRZEA – SANTARÉM

Leitão Carnes Maronesas Porco Preto – Vinhos Doçaria Regional

* Companhia das Lezírias, SA PUB

RELATÓRIOS DE AVALIAÇÃO ACÚSTICA

Telemóveis 918788513 –918742466 Av. Madre Andaluz, 12 – Telef. 243321100 – Fax 243321597 2000-210 SANTARÉM

96 480 90 69 - 91 854 81 70 - 243 001 828

centro de cópias imagens e desenho

av. d. afonso henriques n.º 55, 1.º dt.º santarém

www.materia.pt materia@materia.pt

CRÉDIT O sobre PENHORES CRÉDITO A. Modesta, Lda. “Ourivesaria ” Ourivesaria” Ouro, Prata, Relógios, Jóias e Outros...! Simples, Seguro, Rápido, Confidencial.!!!

COMPRA E VEND A VENDA Praça Sá da Bandeira n.º 1 (Junto ao Seminário) – Santarém

Telef elef.. 243 357 485 Telem. 917 085 963

mabacad - projectos e cópias, lda Av. antónio dos santos, lote 2 - r/c esq.º 2000-074 santarém

www.mabacad.pt

(T) 243 321 555 (F) 243 321 555 (TM) 960 236 394

Máquinas e Ferramentas As melhores marcas CASA DAS BORRACHAS Rua Dr. Teixeira Guedes, 20-A – Apartado 80 – 2001-901 SANTARÉM Telef. 243 303 270 – Fax 243 303 276 – truxi@mail.ptprime.pt Departamento de Máquinas e Ferramentas Zona Industrial – S. Pedro – Telef. e Fax 243 351 596

Para venda em Santarém Ap T3 – Coz. equipada, sala, 2 quartos, arrecadação ................ 65.000 j Ap T3 – Cozinha c/ despensa, arrecadação, garagem ................ 85.000 j Ap. T2 Duplex – Coz. equip., despensa, arrecada., garagem .... 85.000 j Ap T3 – Coz. equip. c/ despensa, lareira, varanda ..................... 75.000 j Ap T2 – Coz. c/ despensa, varanda, arrecadação ...................... 75.000 j Moradia T3 – Logradouro, Marvila ......................................... 75.400 j Moradia T2 – Cozinha, sala, 2 quartos, Marvila ....................... 52.100 j Av. D. Afonso Henriques n.º 79C – Santarém – Telef/Fax: 243328399 Tlm: 914 453 601 santarem@zebimed.pt

MUDANÇAS 12 M Transportes e mudanças para todo o País. Embalamos todo o seu recheio de casa.

Telemóveis 916587877 e 938552600 – Chamusca


vinhos

Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

CORREIO DO RIBATEJO

29

David Ferreira, viticólogo e enólogo da Casa Cadaval

“Não queremos fazer um vinho Coca-Cola, ou vinhos só para os Nórdicos, mais leves e frutados” Longe vai o tempo em que a Casa Cadaval produzia dois milhões de litros de vinho a granel. Estávamos na década de 60 e a grande parcela das exportações dirigia-se às antigas colónias. Hoje, o factor ‘quantidade’ foi definitivamente ultrapassado pela exigente qualidade que a Casa Cadaval, fundada em 1648, coloca em todos os seus produtos. Em 1963 construíram uma nova Adega e introduziram novas castas, nomeadamente Pinot Noir, uma casta francesa que faz parte da imagem de marca da Casa Cadaval. A manutenção desta casta é dificultada na região pelo clima seco, conseguindo no entanto produzir cerca de 5.000 litros ano. “Foi uma Adega revolucionária para a época, dado o seu elevado pé direito e a maquinaria com que foi equipada, com nova tecnologia e novas vinhas,” disse ao Correio do

Ribatejo David Ferreira, viticólogo e enólogo da Casa Cadaval. A grande mentora e incentivadora deste projecto foi Olga de Robillant (Marquesa de Cadaval) que soube constituir uma das primeiras casas portuguesas a produzir vinhos monocasta Pinot Noir e Trincadeira Preta. No seu portfólio a Casa Cadaval tem hoje oito referências sendo que 90 por cento dos vinhos são tintos, nomeadamente o Padre Pedro, iniciado em 1990. “A Casa Cadaval tem 45 hectares de vinha, produzimos 300 toneladas de uva, com um resultado de 250.000 litros,” revela David Ferreira. Exporta 50 por cento do que produz, sendo o principal mercado a Europa, mas também os EUA, Brasil e Ásia. “Pensamos ser necessário, muito rapidamente, trabalhar e divulgar a marca Portugal, que

David Ferreira, viticólogo e enólogo e Kátia Casadinho, marketing/comercial da Casa Cadaval

Selecção de Robert Parker distingue produtores Tejo

Vinhos do Tejo entre os melhores do mundo A Região dos Vinhos do Tejo alcançou recentemente mais uma distinção de nível internacional, com dois dos seus exemplares a figurar entre os melhores do mundo. A selecção foi de Robert Parker, um dos mais reputados wine writers americanos, que incluiu na sua mais recente publicação “PARKER’S WINE BARGAINS – the world’s best wine values under $25", apenas sete vinhos portugueses, dois dos quais da Região do Tejo. A distinção inscreve-se no “índex of the best of the best” que destaca, à escala internacional, os melhores vinhos com preços inferiores a 25 dólares, privilegiando a excelência da qualidade e as mais perfeitas relações qualidade/preço. De entre todas as regiões nacionais que se encontravam em apreciação somente dois vinhos tintos foram

não existe, além de estar bastante dispersa,” admite Kátia Casadinho, directora de marketing, salientando o facto de ser necessário “trabalhar a sério” esta marca para “nos tornarmos mais competitivos à escala mundial”. “Se esta marca for trabalhada o potencial é enorme, dado que toda a experiência que temos tido e as informações que temos recolhido pelo mundo fora, atestam que o vinho português tem a melhor relação qualidade preço que existe no mundo,” salienta. Sobre os vinhos com a denominação Tejo, David Ferreira entende que “devem manter a sua rusticidade e o carácter do Ribatejo”. “Não queremos fazer um vinho Coca-Cola, ou vinhos só para os Nórdicos, mais leves e frutados,” comenta. Todos os solos da Casa Cadaval são influenciados pelo Rio Tejo, podendo fornecer

vários tipos. Na Charneca vinhos mais concentrados, enquanto no Campo os vinhos são mais frescos. “Esta região tem um potencial enorme”, afirma. Segundo Kátia Casadinho, o consumo global de vinho “está a decrescer” apontando como exemplo o ‘Marks and Spencer’, em Londres, “para onde todos os anos vendíamos 40.000 garrafas e deixamos de o fazer, o que nos obrigou a direccionarmos para outros mercados. As margens de lucro estão muito baixas e a própria produção está a baixar,” adverte. Segundo a técnica “a cor do vinho” influencia o consumidor na sua escolha, bem como a sua qualidade. Hoje a Casa Cadaval possui 25 pessoas a trabalhar no segmento vinho e um “terroir” que é a combinação perfeita “do clima e dos actos humanos exercidos sobre a natureza,” conclui.

Acções de Promoção da CVR do TEJO no Estrangeiro Dia 24 de Novembro – Os Vinhos do Tejo vão estar presentes mais uma vez no Mercado Externo. O evento vai realizar-se em Bruxelas, no B 52, e consta de PROVAS organizadas pela CVR do TEJO, com serviço de Buffet. Aí, Importadores, Distribuidores, Restauração, Garrafeiras, Compradores da Distribuição Moderna, Jornalistas e outros profissionais da especialidade vão ter a oportunidade de provar os Vinhos do Tejo apresentados por nove das maiores empresas da Região: Fiúza & Bright, Quinta da Alorna, Soc. Ag. João Barbosa, Quinta da Lagoalva, Encosta do Sobral, Pinhal da Torre, Casal Branco, Casal da Coelheira e Adega do Cartaxo.

Acções de Promoção Nacionais incluídos na lista de Robert Parker - do Tejo, o Conde de Vimioso Reserva da Falua, e um vinho do Douro. Já no que se refere aos vinhos brancos apenas um vinho português se classificou na lista dos melhores entre os melhores e esse é também um néctar do Tejo – o Falcoaria do Casal Branco. A restrita lista de vinhos nacionais presentes na avaliação de um dos

mais conceituados críticos mundiais confirma a exigência dos parâmetros em análise e certifica os atributos dos vinhos destacados. Através das distinções arrecadadas, os vinhos da Região do Tejo contribuem para a representação da qualidade ímpar das produções portuguesas junto dos mais conceituados críticos de vinhos e do grande pú-

blico, a quem é dada a conhecer uma cuidadosa selecção dos melhores elixires aos preços mais acessíveis. De qualidade comprovada e, lado a lado com os melhores do mundo, os néctares do Tejo dão provas de uma excelente relação qualidade/preço e de um imenso potencial competitivo no mercado vitivinícola internacional.

No passado dia 17 de Novembro, a CVR do Tejo organizou mais uma prova conjunta, desta vez, dirigida a 9 Sommeliers provenientes dos EUA. Estas provas destinam-se à produção de um Guia de Vinhos Portugueses. O target deste guia é a Restauração/Horeca e consistem numa listagem de vinhos por região que demonstrem maior adaptabilidade ao mercado e gastronomia dos Estados Unidos. Os vinhos que estiveram em prova foram os dos produtores que têm vinhos neste mercado ou em fase de listagem: Fiúza & Bright, Quinta da Alorna, Pinhal da Torre, Casal Branco, Companhia das Lezírias, Casa Cadaval e Adega do Cartaxo. Estas provas decorreram na Quinta da Alorna, onde foi servido um jantar volante a todos os presentes.

PUB


30

saúde

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

Pedro Choy recebe Prémio Internacional Delegação de Santarém da Cruz Vermelha Portuguesa para a Divulgação da Medicina Chinesa dispõe de novos serviços A delegação da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) de Santarém dispõe de três novos serviços de apoio à comunidade intitulados “País Solidário”, “Gabinete de Psicologia” e o “Serviço de Teleassistência”. A Campanha “País Solidário” que arrancou este ano, tem na coordenação as fundações EDP e Gulbenkian, e conta, para já, com a parceria de muitas instituições nacionais. O objectivo desta campanha tem em conta as novas situações de risco da pobreza, motivadas pela crise financeira. É uma iniciativa da sociedade civil destinada às famílias mais atingidas pela crise e que não beneficiem de qualquer sistema específico de protecção social ou que o mesmo seja insuficiente. A Campanha é operacionalizada pela Cruz Vermelha Portuguesa, pela Cáritas e pela Federação dos Bancos Alimentares contra a Fome e destina-se a agregados familiares que, atingidos pelo desemprego resultante da actual recessão, perderam a totalidade ou parte significativa dos rendimentos do trabalho. Os apoios prestados adequam-se às carências das famílias e passam por: Despesas com respostas sociais (nomeadamente creches, jardins de infância, ATL) co-responsabilização solidária 50%; Criação de auto-emprego desde que os beneficiários não te-

O Serviço de Teleassistência abrange todo o território nacional e está disponível 24 horas por dia em todos os dias do ano

nham acesso ao microcrédito; Satisfação de necessidades básicas (alimentação, habitação, água, electricidade, etc.) e resolução de situações de sobreendividamento limitadores de autonomização e Apoios excepcionais a situações de carência grave.

Gabinete de Psicologia Clínica As consultas de Psicologia Clínica destinam-se ao acompanhamento e apoio psicológico a crianças, jovens, adultos e idosos. São indicadas para situações de dificuldade de adaptação às condições de vida, que bloqueiam de certa forma o bem-estar físico e psicológico da criança, jovem, adulto ou idoso. Para marcar consulta basta dirigir-se ao Balcão de Atendimento da Delegação de Santarém da Cruz Vermelha. A Teleassistência CVP consiste num inovador ser-

viço telefónico de apoio, concebido para dar uma resposta personalizada e imediata em qualquer situação de urgência ou solidão. Este serviço destina-se a pessoas que se encontrem em situação de dependência (por idade, doença prolongada, convalescença, incapacidade ou isolamento) ou a pessoas autónomas, mas que desejam sentir-se mais seguras. Disponível 24 horas por dia, 365 dias por ano, abrange todo o território nacional e funciona através de um equipamento fixo ou móvel. Este serviço pode ainda incluir uma agenda pessoal (exemplo: alerta para toma de remédios); médico ao domicílio e cartão de saúde. As principais vantagens deste serviço são a assistência permanente e em qualquer eventualidade; mais tranquilidade, autonomia e segurança.

Wan Gang, ministro da Ciência e Tecnologia da República Popular da China, entregou a Pedro Choy, médico especialista em medicinas alternativas, o Prémio Internacional para a Divulgação da Medicina Chinesa (Internacional Contribution Award for Development of Chinese Medicine), no decorrer da International Conference and Exposition on Traditional Medicine, em Guangzhou, China. O prestigiado Prémio foi igualmente atribuído a Rámon Maria Calduch, vicePresidente da Fundação Europeia de Medicina Chinesa e à CCTV, Televisão Estatal Chinesa. “Para a atribuição deste prémio, muito contribuiu o trabalho desenvolvido por Pedro Choy no âmbito da solidariedade social, mais concretamente com o seu projecto Plano Alternativa Saúde (PAS), que leva a Medicina Chinesa, de forma gratuita, a populações carenciadas nos concelhos de Almeirim e Vagos”, refere uma nota informativa enviada á comunicação social. Contribuiu, também, “a Clínica Universitária que em Lisboa realiza consultas e tratamentos de Medicina Chinesa a preço de custo, bem como o trabalho político desenvolvido em conjunto com o Bloco de Esquerda na Assembleia da República, para a aprovação da Lei que regulamenta as Medicinas Alternativas em Portugal”, adianta a mesma nota. Pedro Choy decidiu doar o valor monetário do seu Prémio à Federação Mundial de Medicina Chinesa com sede em Pequim, organismo de que é vice-presidente, valor que deverá ser utilizado no aumento da cooperação da China com Portugal em termos do desenvolvimento da Medicina Chinesa, nomeadamente no que respeita a en-

DR. LUÍS COSTA

MEDICINA DENTÁRIA

DOENÇAS DOS RINS, VIAS URINÁRIAS E APARELHO SEXUAL MASCULINO Marcações diárias pelos telefs. 243326707 – Fax 243326708 Consultório: Estrada de S. Domingos, Lote 4 r/c Esq.º – Edifício Panorama – 2000-235 Santarém – Telef. 243326707 – Fax 243326708 Almeirim – Rua Moinho de Vento – Edifício Sintra D’Inverno – Telef. 243570660

Consultas todos os dias úteis, das 8.30 às 13 horas e das 14 às 17.30 horas. Acordos com a C. G. D. Av.ª Bernardo Santareno, 13 1.º Dt.º (Av.ª do Hospital Novo) Telef. 243332757 – SANTARÉM

UROLOGISTA

DR. BART LIMBURG

Pedro Choy

vidar esforços para o total reconhecimento da Medicina Chinesa em Portugal. Pedro Choy é actualmente vice-Presidente da World Federation of Chinese Medicine Societies (Federação Mundial de Associações de Medicina Chinesa), vice-presidente da Pan-European Federation of Traditional Chinese Medicina Societies (Federação Pan-Europeia de As-

sociações de Medicina Tradicional Chinesa), com sede em Amesterdão, presidente da Associação Portuguesa de Acupunctura e Disciplinas Associadas (APA-DA) e presidente da Associação Portuguesa dos Profissionais de Acupunctura (APPA). É também professor e preside aos Cursos de Medicina Chinesa da Universidade Medicina Chinesa, em Portugal.

Recolha de sangue em Pernes O Grupo de Dadores de Sangue da Associação dos Bombeiros Voluntários de Pernes promove domingo (dia 22) entre as 9h00 e as 13h00, na sede dos Bombeiros Voluntários de Pernes, uma acção de recolha de sangue que contará com o apoio do Instituto Português de Sangue. PUB

ANÁLISES CLÍNICAS Dr.ª M. Fátima Consciência HORÁRIO: 2.ª a 6.ª feira das 8 às 19 horas e Sábados, das 8 às 12 horas Rua Luís de Camões, 10, 2000-116 Santarém Tel: 243309780 Fax: 243309781 biolabor@biolabor.pt www.biolabor.pt POSTOS DE COLHEITA TREMÊS – Rua Santiago, n.º 128 - Loja, 1 – 3.as e 5.as-feiras, das 8.30 às 10 horas ALMEIRIM – Rua Bernardo Gonçalves, n.º 69 - H – 2.a a 6.a-feira, das 8 às 13 horas ALCANHÕES – Rua Paulino da Cunha e Silva, n.º 315 – Quarta-feira, das 8.30 às 10 horas

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM NOVEMBRO Santarém Helena Flama Vitae Batista Veríssimo S. Nicolau Francisco Viegas Oliveira Pereira Sá da Bandeira Confiança Vitorino

1 2 3 4

5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15

16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26

27 28 29 30

Almeirim

Cartaxo Abílio Guerra

Pereira Correia dos Santos

Alpiarça

3, 6, 9, 12, 14, 15, 18, 24, 27, 30.

Mendonça

1, 4, 7, 10, 13, 16, 19, 22, 25, 28.

2, 5, 7, 8, 11, 17, 20, 23, 26, 28, 29. 1, 4, 10, 13, 16, 19, 21, 22, 25.

Barreto do Carmo

3, 6, 9, 12, 15, 18, 21, 24, 27, 30.

Leitão

Central

2, 5, 8, 11, 14, 17, 20, 23, 26, 29.

Gameiro

Aguiar

1, 4, 10, 13, 16, 21, 22, 25. 2, 5, 7, 8, 11, 17, 20, 23, 26, 28, 29. .3, 6, 9, 12, 14, 15, 18, 24, 27, 30.

Salvaterra M. Carvalho

7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 21, 22, 23, 24, 25, 26, 27.

Martins

1, 2, 3, 4, 5, 6, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 28, 29, 30.

Rio Maior 1, 2, 3, 4, 5, 6, Cândido Barbosa 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 28, 29, 30.

Almeida

7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 21, 22, 23, 24, 25, 26, 27.


saúde

Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

CORREIO DO RIBATEJO

31

PUB

Testes de compatibilidade amanhã de manhã no Pavilhão do Inatel

Jovem mãe procura dador de medula óssea Cristina Santos, da Póvoa de Santarém, necessita de um dador de medula óssea para continuar a viver com saúde e poder criar o seu filho. Amanhã (sábado, dia 21), das 9h00 às 13h00, no Pavilhão do Inatel - Santarém (perto da Praça de Toiros), serão realizados testes de compatibilidade para a doação voluntária da medula óssea. Numa primeira fase, apenas serão feitos testes simples, que passam unicamente por uma análise ao sangue. Para que este processo seja efectuado será preciso reunir pelo menos mais de 30 pessoas. Depois de uma gravidez de risco, em que perdeu o bebé aos oito meses de gestação, Cristina voltou a engravidar, e no final da gravidez, nasceu um menino saudável. Porém, foi confirmado que a jovem mãe tem leucemia. Para ultrapassar esse grave problema de saúde, precisa de encontrar um dador de medula óssea. Um movimento cívico de solidariedade, constituído por amigos, familiares, colegas de trabalho e, também, por pessoas sem qualquer ligação à jovem em causa, está a organizar o processo de doação de medula óssea, segundo disse ao Correio do Ribatejo, Marco Canelas, um dos di-

namizadores da iniciativa. Os testes de amanhã vão servir também para tentar encontrar um dador de medula compatível com Matias Manahu, uma criança com seis anos, natural do Porto, que se encontra internada no IPO à espera da possibilidade de um transplante de medula óssea.

O que fazer para ser dador? Se tem entre 18 e 45 anos, boa saúde e vontade de ser dador, basta que transmita a sua decisão ao Centro Nacional de Dadores de Medula Óssea, Estaminais ou de Sangue do Cordão (CEDACE) ou aos centros de dadores (Centros de Histocompatibilidade do Sul, do Centro e do Norte). Deverá fornecer nome e morada, após o que irá receber um folheto informativo do processo e um pequeno questionário clínico que deverá preencher e devolver. Esse questionário vai ser depois avaliado por um médico. Caso não haja nenhuma contra-indicação, será chamado para fazer os seguintes testes: Tipagem HLA_AB DR; Marcadores virais: HbsAg, Anti-HCV, Anti-HIV 1, 2. Os dados serão guardados numa base informática nacional e internacional e

serão usados sempre que um doente nacional ou internacional seja proposto para transplantação de medula óssea.

O que é medula óssea? A medula óssea é um tecido de consistência mole que preenche o interior dos ossos longos e as cavidades esponjosas de ossos, como por exemplo os da bacia. É nesse tecido que existem células progenitoras, ou seja, com capacidade para se diferenciarem e dar origem a qualquer célula do sangue periférico. São as chamadas stem cell ou células progenitoras/estaminais, em português. Estas células renovam-se frequentemente, mantendo um número relativamente constante. Apesar de genericamente se falar de transplantação de medula óssea, de facto o que se faz é uma reinfusão ou transfusão no doente de células progenitoras retiradas da medula do dador. Estas células saudáveis vão substituir as células doentes e são responsáveis pela formação de novas células saudáveis. Mas para que o transplante tenha sucesso, as células saudáveis devem ser o mais possível compatíveis com as células do doente.

Serviço de Urgência do Hospital de Santarém em obras de ampliação e requalificação As obras de ampliação e requalificação do Serviço de Urgência do Hospital de Santarém já arrancaram estimando-se que esteja concluída até final de 2010. O orçamento é de cerca de sete milhões de euros, financiado em 70% pelo QREN. Trata-se de uma obra “de grande envergadura”, que segundo o Hospital de Santarém, “alterará de forma radical toda a estrutura, circuitos e modelo de funcionamento de um Serviço que vem adquirindo ano após ano uma importância determinante nos cuidados de saúde diferenciados de emergência”. O projecto apresenta-se “moderno e fundamentalmente vocacionado para a qualidade e para a adequa-

ção à natureza dos cuidados exigidos num Serviço de Urgência”. A preocupação com o número e com as características das populações, levou a que as novas instalações fossem pensadas e projectadas para um melhor acolhimento de doentes e utentes e melhores condições de atendimento e tratamento, assim como melhores e mais adequadas

condições de trabalho para os profissionais. Enquanto decorrer a obra, o Serviço de Urgência estará instalado numa estrutura temporária de módulos “pré fabricados” onde se “tentará assegurar que sejam garantidas todas as condições exigidas, mesmo considerando a precariedade das instalações”, salienta nota informativa do Hospital.

CORREIO DO RIBATEJO SEMANÁRIO REGIONAL

www.correiodoribatejo.com Propriedade da Firma João Arruda, Sucessores, Limitada Fundado em 1891

DIRECTORA TÉCNICA

Dr.ª Mónica Cardoso Dr.ª Teresa Barreto – Especialista

Dr.ª Filomena Piçarra – Especialista

Licença de Funcionamento N.º 000017 L/2004

Laboratório Certificado ISO 9001:2000 Sistema de Gestão da Qualidade Contrato com todas as entidades

SANTARÉM – R. Teixeira Guedes, 17 - 19 2000-029 SANTARÉM – Telef. 243 323 923 Segunda a sexta-feira, das 8 às 19 horas. Sábados das 8 às 12 horas ALPIARÇA – Praça José Faustino Rodrigues Pinhão, n.º 13 2090-056 ALPIARÇA – Telef. 243 556 238 Segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas.

F. RIBEIRO DE CARVALHO

CIRURGIÃO PLÁSTICO Cirurgia Plástica Reconstrutiva e Estética Cirurgia Estética e Reconstrutiva da Mama Cirurgia do Contorno Corporal Cirurgia Estética Facial Surgimed – Praceta Eduardo Rosa Mendes, n.º 6 - r/c – SANTARÉM Marcações pelo telef. 243 30 57 80

Há três séculos a servir a Região Administração:

Mário da Conceição Lopes Luís Manuel Pires Marques Manuel Oliveira Canelas Director:

João P aulo Narciso Paulo (Cart. prof. n.º 2097)

Redacção:

Sofia Meneses

(Cart. prof. n.º 2486) Colaboradores habituais:

Joaquim Veríssimo Serrão, João Gomes Moreira, Ludgero Mendes, Martinho Vicente Rodrigues, José Miguel Correia Noras, Victor Bezerra, José Gonçalves Frazão, Luís Cunha Romão, Carlos Oliveira, António Carreira, Eusébio Jorge, António Semedo, António Valente, Bertino Coelho Martins, Pedro Canavarro, Mário de Sousa Cardoso, Maria Regina Pinto da Rocha, Vanda do Nascimento, Rogério Cordeiro Soares, Humberto Nelson Ferrão, Euardo O. P. Brito, Maria Fernanda Barata, Vicente Batalha, José Varzeano, Teresa Lopes Moreira, Luísa Barbosa, António Canavarro, Humberto Pinho da Silva, Jaime de Lemos Rebelo Pinto, Afonso Serrão Gomes, Hélio Lopes, António Madeira e A. Pena Monteiro. ALMEIRIM: Hermenegildo Marmelo. CARTAXO: Luís do Montejunto. CORUCHE: João F. da Cruz Ferreira. ALCANEDE: Joaquim Silva. FAZENDAS DE ALMEIRIM Manuel Alberto Silva. DESPORTO Coordenador: Manuel Oliveira Canelas

Departamento Comercial:

Todos os dias enfrentamos e vivemos problemas, pequenos problemas são normais nas nossas vidas. Mas quando encaramos coisas com as quais já não sabemos dar desculpa, onde se vê que existe algo de errado, que se torna uma constante aflição na vida, e no nosso dia a dia o trabalho não corre bem, em sua casa não existe paz nem harmonia, doenças súbitas sem explicação e uma enorme confusão e tristeza tomam conta da sua vida e das pessoas que ama, e em cada dia que passa vê que tudo caminha para a ruína e não prevê nada de bom a caminho.

Octávio Mendes TM 919709383 António Rhodes Sérgio TM 916145566 Telefone 243333116 Fax 243333258 E-mail: correiodoribatejo@mail.telepac.pt ASSINATURAS Semestral: 9 Euros Anual: 18 Euros Avulso: 0,60 Euros (c/ IVA incluído)

IMPRESSÃO CORAZE Oliveira de Azeméis Telef. 256 600 580 Fax 256 600 589 E-mail: grafica@coraze.com SEDE Rua Serpa Pinto, 98 a 104 Apartado 323 2001-904 Santarém N.º de Contribuinte: 500906564 N.º do Depósito Legal: 66102/93 N.º de Registo do Título: 102555 ISSN 1647-2608 Tiragem neste número de 7.000 exemplares

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA O CONTROLO DE TIRAGEM E CIRCULAÇÃO


última

CORREIO DO RIBATEJO Edição n.º 6.179 | 20 de Novembro de 2009

Ao balcão do Quinzena

32

O Correio do Ribatejo tem um novo site!

Sim, já ouvi dizer que é um espaço on line mesmo muito catita!!

Sem dúvida! O site e o jornal impresso completam-se na perfeição. É muito curioso ver um jornal centenário a acompanhar com tanta dinâmica os novos tempos…

Santarém terá publicação periódica dedicada ao património António Matias, arqueólogo da Câmara de Santarém, disse, na última sessão do Fórum de Arqueologia Scalabitana, que o concelho “vai passar a ter, muito provavelmente a curto prazo, uma publicação periódica dedicada ao património”. No final da sessão, António Matias adiantou ao Correio do Ribatejo, que esse projecto, cuja proposta está ainda a ser elaborada, pretende ser um espaço para os investigadores publicarem os seus trabalhos. Embora de cariz científico, será acessível ao grande público, garantiu António Matias. O anúncio em primeira mão da futura publicação, foi motivado por comentários vindos de algumas pessoas da assistência, que lamentaram o “défice de conhecimento da população em geral sobre os trabalhos arqueológicos realizados em Santarém”. Alguns criticaram, também, a “escassa musealização dos achados”. António Matias apelou à participação da população nos assuntos respeitantes ao património local, pois, conforme disse, quantos mais forem a reivindicar a musealização do património arqueológico, mais possibilidade haverá do poder político satisfazer essas reivindicações. “Temos feito um esforço para desenvolver o que designamos por ‘Arqueologia da Comunidade’, ou seja, para envolver as pessoas no nosso trabalho”, salientou. O responsável anunciou,

Os conferencistas: José Costa Santos e Cláudia Santos

ainda, que todas as sessões do Fórum de Arqueologia serão publicadas em acta, on line.

Correio do Ribatejo “um bom exemplo” Houve da parte da assistência, quem defendesse a internet como a forma mais rápida e barata de proceder à divulgação e de estimular a participação da comunidade, mas outros consideraram que é preciso diversificar os meios, de forma a chegar a todos os públicos. “O Correio do Ribatejo é um bom exemplo de divulgação e participação cívica, através da imprensa”, realçou uma interveniente, que considerou este jornal uma publicação plural, aberta a diferentes opiniões e receptiva a matérias respeitantes ao património.

A intervenção arqueológica no Jardim da República – “Do Islão à Actualidade” – foi o tema da conferência, proferida por José Costa Santos, arqueólogo, e Cláudia Santos, antropóloga, na última sessão do Fórum de Arqueologia, realizada quarta-feira, na Sala de Leitura Bernardo Santareno.

Ocupação islâmica, medieval e moderna Cerca de 40 pessoas ouviram atentamente as explicações dos conferencistas sobre os trabalhos realizados, que trouxeram à luz do dia uma área de ocupação islâmica dos séculos X e XI, na zona das antigas instalações sanitárias do jardim, em direcção à Igreja da Piedade. Esta ocupação “constitui uma novidade, pelo facto de estar afastada

do núcleo urbano”, disseram os conferencistas. Entre o espólio encontrado, silos, lareiras, cerâmicas e uma grande lixeira que ficou por estudar, mas que ficou protegida, à semelhança das restantes estruturas escavadas, com geotêxtil (tecido protector). A análise estratigráfica revelou que durante um grande período de tempo a zona de ocupação islâmica foi abandonada, até que, mais tarde, surgiu uma nova ocupação, esta já do período cristão. Aqui, os arqueólogos debruçaram-se sobre duas necrópoles medievais/modernas, uma com 45 sepulturas e outra com 72, e, ainda, 26 ossários. No total, foi escavada uma área de 1000 metros quadrados. Sofia Meneses

Pois… É como eu, sempre na moda… Só me falta saber ligar o computador!…

Ponto final João Arruda, fundador do Correio do Ribatejo, nasceu na Ribeira de Santarém a 18 de Novembro de 1867. Já passaram 142 anos. Quisemos que a efeméride fosse assinalada com o renascer do projecto de jornal digital do Correio do Ribatejo, iniciado em 2008 com o contributo inestimável de um aluno da Escola Profissional do Vale do Tejo, Paulo Ferreira, a quem muito agradecemos o empenho e a dedicação. Hoje, surgimos on-line, com um site renovado e que procuraremos manter actualizado diariamente. Desde muito jovem João Arruda mostrou especial vocação para o jornalismo como forma de valorizar as tradições da sua terra. Quisemos associar o espírito empreendedor e a força de carácter que o caracterizaram, ligando-o a este novo passo da caminhada que iniciámos há 118 anos. Em tantos anos, muitos passos demos. Lentos, alguns. Apressados, também. Miudinhos…muitos. Mas sempre seguindo o rasto de João Arruda. Num jornal com memória qualquer encontro com o presente ou com o futuro, não nos leva a esquecer de forma abrupta o passado e, assim, aproveitaremos este confortável ‘sapato digital’ para anteciparmos para Novembro uma prenda no sapatinho dos nossos apaixonados leitores e darmos o passo firme de tornar disponível, a todo o mundo que nos queira ler, a nossa preciosa relíquia que são os Correios da Extremadura e do Ribatejo digitalizados, num processo só possível graças ao empenhamento da Câmara Municipal de Santarém. João Arruda, um homem que sempre deu passos bem à frente dos homens do seu tempo, estará orgulhoso por percorremos o caminho da preservação de um título que continua a ser uma referência regional e um teimoso resistente que perdura. A caminho dos 120 anos – que se completarão a 9 de Abril de 2011 – o Correio do Ribatejo faz esta semana um acerto de contas com o tempo, o actual e o novo. O tempo de um jornal que continua a fazer história no nosso tempo, depois de a ter feito noutros tempos. E neste texto que nos fala do tempo de ser e dos passos a dar, há que fazer coexistir o passado com a necessidade de fazermos história também no futuro. É o desafio a que nos propomos, agora que deixámos de ser apenas a “boa companhia das sextas-feiras” e passámos a ser também um jornal de todos os dias, em www.correiodoribatejo.com Já não era sem tempo. João Paulo Narciso

PUB

Edição N.º 6179, de 20 de Novembro de 2009  

Ficheiro digital da versão de impressão do jornal Correio do Ribatejo