Page 1

PUBLICIDADE

SEMANÁRIO

FUNDADO EM 05 DE OUTUBRO DE 1922 DIRETOR ANTÓNIO MAGALHÃES SUB DIRETOR EDUARDO COSTA Nº 4478 - 23 DE OUTUBRO DE 2012 PREÇO 0,50 € (IVA INCLUÍDO) www.correiodeazemeis.pt Taxa Paga | Devesas - 4400 V. N. Gaia | Autorizado a circular em invólucro de plástico fechado | Autorização n.º 5804/2002 DCP-2

90

Distinguido pelo Governo com Diploma de Louvor de Mérito Jornalístico e Empresarial da Comunicação Social Regional e Local

> EQUIPA JOGA JÁ AMANHÃ EM BRAGA PARA O CAMPEONATO

Oliveirense vence em Lordelo e segue na Taça de Portugal Página 20

A FORÇA DO TECIDO INDUSTRIAL E COMERCIAL DA REGIÃO NO PAVILHÃO MUNICIPAL DE AZEMÉIS A PARTIR DESTA QUINTA-FEIRA

> NAS COMEMORAÇÕES DOS 10 ANOS DA REDE SOCIAL

Cerciaz vence Prémio Dr.ª Leonilda Aurora da Silva Matos Página 09 > NOVOS PERCURSOS NÃO CONTEMPLAM O LUGAR

Cidacos quer o TUAZ de volta Página 10 > PARA EXPULSAR ‘INQUILINOS INDESEJÁVEIS’

Demolição de edifício no centro da nossa cidade Página 14 > TRIBUNAIS E POLÍCIA

. Predador alicia pedófilos para obter pornografia . Peças de ouro e de grande valor roubadas em Oliv. de Azeméis Página 13

‘Horário de inverno’ No domingo, dia 28, à 01h00, os relógios devem atrasar-se 60 minutos, dando assim início à chamada ‘hora de inverno’

Inovação e

‘Bolsa de €mprego’

Empreendedorismo

Página 04

O Correio de Azeméis publica, novamente, ofertas de emprego, em colaboração com IEFP. Consulte na página 31


02

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

POESIA

Zé Povinho Tu e eu continuamos miseráveis Com fome já chora o nosso povo Quem tudo engalinha são responsáveis Galo nunca pode pôr ovo... Quem criou a desarmonia social E faz os nossos filhos passarem fome? Se todos sofrerem por igual... Quem muito tem ajuda quem não come Nas tigelas já não fumega a ração Que outrora havia todos os dias Esperamos quem nos venha dar o pão Quando surgirá essa novo messias? Fazem-se sermões nas grandes feiras Melhorias prometem os doutores da lei Calados não diriam tantas asneiras Tantas, porque de todas eu não sei... Bem rápido aprendem a lição, Bem depressa chegam a ministros Muitos nunca para lá vão... Por terem causado muitos sinistros

ABERTURA

POSTAL DA SEMANA

O nosso diamante

EDUARDO OLIVEIRA COSTA

Há coisas que não podemos perder nesta fase de falência do nosso Estado (que há de passar, como aconteceu com anteriores…). Uma dessas coisas que fazem parte da nossa cultura e que ajudou a garantir o 19º lugar entre os países mais confiáveis, no inquérito aos cidadãos dos oito países mais ricos, é a Segurança (essa palavra que deve ser usada com ‘S’ maiúsculo!). Com bons olhos vemos aumentado o orçamento para as polícias, para 2013. E também que se pondera passar para a ação exterior a quase metade dos efetivos, que fazem trabalho de secretaria. Somos uma pérola do Atlântico, sem ameaças de terrorismo, sem radicalismos, com um povo que ama a paz e a amizade com todos os povos, sem dar importância à etnia, ou à religião, ou à

cor da pele. Somos um povo sabiamente tolerante. Esse património de muitos séculos vale muito. Imenso! A Segurança é um desses patrimónios, que também nos garante uma indústria de turismo importantíssima para a nossa vivência. Ora, o que faz a ideia de insegurança não são propriamente os grandes crimes. Esses até servem para nos entreter, seja o Vale e Azevedo, ou o Isaltino de Morais! A pequena criminalidade está a trazer um sentimento de insegurança, que deve preocupar. O simples facto de podermos, a todo o tempo, ser assaltados na rua, ou em casa se estivermos na rua. Salve-se a Segurança, que ajuda a fazer deste belo e simpático país um diamante, que vale o orgulho de exibir como nosso!

Sobre a miséria dos sem pão Vão indo tocando o burrinho Fazem o manguito com a mão... Isto é para vós, ó Zé Povinho ÁLVARO OLIVEIRA COSTA SILVA

ESTANTE

Um Casamento no Natal James Patterson, Richard DiLallo Uma noiva, três propostas de casamento... Quem será o escolhido? Está tudo a postos para se festejar o Natal, mas este ano o maior motivo de celebração é o casamento de Gaby Summerhill. Desde que o marido morreu três anos antes, os seus quatro filhos seguiram rumos diferentes, consumidos pelos problemas das suas vidas. Mas quando Gaby anuncia que se vai casar – e que a identidade do noivo permanecerá secreta até ao dia do casamento – talvez assim consiga ter finalmente a família reunida. A partir de personagens envolventes e um enredo emotivo, Um Casamento no Natal lança um olhar luminoso sobre as relações familiares e a magia da época natalícia.

um período o privilegiado à zona industrial da cidade. Após A Rua de Bento Landureza constitui hoje acess o trânsito para ições cond s há tempos a esta parte, excelente de algum infortúnio, a artéria oferece, desde qualidade A o. senã sem bela to. Mas, também aqui, não há de viaturas e peões, bem como de estacionamen da em abus – os! muit ns condutores – infelizmente da faixa de rodagem vem fazendo com que algu ando a carrega-se um pouco mais no acelerador, coloc cha, fi a ar velocidade: houve um atraso, há que marc ar. estud a a perigosa curva. Um assunto segurança das pessoas em risco, mormente num


ABERTURA

EDITORIAL

SEMÁFORO

Marcos do correio, património em extinção… Para alguns historiadores, o serviço de correio nasceu na Grécia Antiga, quando um general ateniense quis enviar o mensageiro a anunciar a vitória do seu exército sobre os persas. O estafeta lá foi a correr – daí a origem do vocábulo correio – e percorreu cerca de 40 km; ao atingir o destino, caiu morto pela exaustão, apenas tendo tempo de balbuciar “vitória”. Para alguns, é esta a origem da maratona, a prova rainha das olimpíadas. As origens do nosso serviço de correios datam de 1520, em tempo do rei D. Manuel I, que criou o serviço público e nomeou primeiro Correio Mor do Reino António Gomes de Elvas. As deslocações eram feitas a pé ou a cavalo, e daí a imagem do logotipo, que todos conhecemos, do cavaleiro tocando a trombeta que anunciava a ansiada chegada da correspondência. Foi só em 1911, no advento da República, que a instituição adquiriu autonomia e passou a usar a sigla CTT, que ainda conserva; 1969 marca a transformação numa empresa pública, para dar lugar, em 1992, a sociedade anónima, momento também da separação da área das telecomunicações, formando empresa independente. Finalmente, de acordo com as previsões governamentais, e para ajudar a melhorar as esgotadas contas públicas, os CTT poderão passar, em 2013, a património de privados. As revoluções tecnológicas dos últimos anos provocaram não menor revolução nos serviços postais tradicionais. O fax, a internet, o e-mail, o telemóvel, etc., alteraram profundamente os multisseculares sistemas de comunicação. A secular correspondência postal, por vezes em artísticos e coloridos envelopes, passou à história. Até mesmo os apaixonados, para quem tudo hoje é mais fácil, cómodo e rápido, há muito deixaram de eleger as cartas românticas, pondo fim à milenar forma de sedução… As profundas alterações atingiram também os centenários marcos do correio, espalhados pelas ruas das nossas então escassas dezenas de cidades e vilas. Blocos cilíndricos, pesados e robustos, resistentes às intempéries, de cor vermelha, facilitavam a vida dos muitos que, nesses tempos, enviavam notícias, e, deste modo, poupavam a ida à estação dos correios. Por eles passaram alegrias e tristezas, ardentes e efémeras paixões, incumpridos juramentos. Hoje uns, amanhã mais outro, principiaram a ser desactivados com a agonia do século, encontrálos-emos, muito em breve, apenas nos museus. As novas gerações não usaram já o marco do correio. Para os mais antigos, restará a memória, de muitas décadas, da voz quente do eterno Alberto Ribeiro: “Marco do correio / De portinha ao centro / Não sabes, eu creio / O que tens lá dentro”.

www.correiodeazemeis.pt geral@correiodeazemeis.pt

Fundador: BENTO LANDUREZA (1922) SEDE: Edifício Rainha, 8º piso Telefs. 256049890 • Fax: 256046263 3720 OLIVEIRA DE AZEMÉIS Horário de 2ª a 6ª • 9.00/18.30H Assinatura anual : (C/IVA 6%) (Entre Douro e Vouga) 20,00 (Resto do País) 22,50 (C/IVA 6%) (Europa) 65,00 (C/IVA 6%) (Resto do Mundo) 97,00 (C/IVA 6%)

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

ANTÓNIO MAGALHÃES

São Judas Tadeu A Igreja de Roma consagra o dia 28 de Outubro a São Judas Tadeu, o Apóstolo Judas, assim cognominado para o distinguir do Judas Traidor. Sendo bastante desconhecida a biografia deste apóstolo, sabe-se que era irmão de um outro apóstolo, Tiago Menor, embora se admita não sejam filhos da mesma mãe. Ambos identificados com os que no Evangelho se chamam irmãos do Senhor, não é possível fixar o grau de parentesco com Jesus. Com grande devoção entre as populações, São Judas é particularmente invocado como advogado das coisas julgadas impossíveis.

O regresso às chuvas As chuvas voltaram, por vezes com grande intensidade. Chuvas benfazejas, face à prolongada estiagem. Tempo para alguns cuidados. Aqui e ali, na cidade e fora dela, surgiram alguns transtornos, ainda que não graves. Sabe-se que assim acontece quando a chuva é muita, de modo particular nesta quadra do Outono, em que as folhas caem em abundância e tudo entopem. A limpeza de valetas e sarjetas haverá de ser mais atenta e rápida, aos cidadãos cabe a obrigação de usarem os contentores para lançarem o que não presta… evitando fazê-lo nas ruas e nos caminhos.

Dia Mundial da Terceira Idade O Dia Mundial da Terceira Idade foi proclamado pelas Nações Unidas como forma de chamar a atenção do Mundo para a situação em que se vive nessa faixa etária da vida. Apenas uma pequeníssima parcela da população idosa aufere rendimentos suficientes para levar uma existência digna e minimamente confortável. A maioria, infelizmente, passa conhecidas dificuldades, cabendo aos filhos suprir as necessidades económicas dos pais quando atingem uma idade avançada. O que, lamentavelmente, cada vez acontece menos: uns porque não podem, muitos outros porque não querem!

03

A ‘RESSACA’ DA SEMANA Esta semana vamos tentar não falar de política nacional, do orçamento de Estado e de outras coisas que tais, que tanto nos afligem e podem dar origem a ataques cardíacos. Já basta ligarmos os recetores televisivos, sobretudo nas horas dos noticiários, e sermos ‘bombardeados’ com as últimas novidades e/ou notícias ‘ressacadas’, que já estamos cansados de ouvir. Hoje, permitam-nos que esqueçamos um pouco essa ‘novela’ e avancemos para outra, um pouco mais prosaica: A ‘Casa dos segredos’ da TVI. ‘Didático’ e ‘pedagógico’ ao ‘mais alto nível’, este programa tem como objetivo principal entreter os portugueses. Julgamos que o tem conseguido, se atentarmos nos índices de audiência que consegue atingir, especialmente em ‘noite de nomeações/expulsões’. Contudo, o que mais nos tem impressionado são as tarefas, ou melhor, as denominadas ‘missões’, que, ao ‘mais baixo nível’, incentivam os concorrentes - ainda jovens - a enveredarem por comportamentos menos próprios para com os seus colegas de ‘(in)fortúnio’. Mentiras, enredos, intrigas, falsidades, tramas e tantos outros comportamentos ‘desviantes’ acabam por transpor os limites da racionalidade. Isto, acreditem, não é pudor a mais; não somos pudicos, nem ‘cotas’ ao ‘mais alto nível’; porém consideramos que aos jovens devem ser transmitidos alguns valores e exemplos exatamente inversos àqueles que lhes são ‘impostos’ pela ‘voz’. Mas, enfim... quem somos nós!? Nós por cá, preparamo-nos para receber a Feira ‘Promoção PME 2012’, na qual em foco vão estar o empreendedorismo e a inovação. Entre quinta e sábado próximos, o pavilhão municipal vai receber o certame, onde as pequenas e médias empresas da região estarão em destaque, numa organização da Câmara Municipal, tendo como parceiros a ADRITEM e a AECOA. Ainda ‘ressacando’ a semana que acabou e, agora sim, regressando à política - mas no panorama local -, já se começam a notar algumas movimentações estratégicas (concertadas, ou talvez não) rumo às eleições Autárquicas. A tomada de posse dos membros dos órgãos da secção de Oliveira de Azeméis do PSD disso foi exemplo. Com a presença de um ‘destacável’ nacional do partido, todas as intervenções tocaram no tema, que promete ‘aquecer’ o ambiente... com muita antecedência. Afinal, falta ainda um ano sensivelmente para o sufrágio. As restantes forças partidárias locais continuam a ‘aparecer no terreno’, com as visitas a diversas freguesias e conferências de imprensa. De salientar, também, a reunião do Conselho Local de Ação Social de Azeméis, com a entrega dos ‘galardões’ aos vencedores do Prémio Dr.ª Leonilda Aurora da Silva Matos, no ano em que se comemoram os 10 anos da Rede Social oliveirense. A REDAÇÃO

Diretor: António Magalhães • Administrador: Eduardo Costa (Cart. Prof. nº 1738) • Chefe de Redação: Ângela Amorim (Cart. Prof. nº 2855) • Redatores: • Gisélia Nunes (Cart. Prof. nº 5385) • Diana Cohen •CORRESPONDENTES: Carregosa: António Amorim: Cesar: Carlos Costa Gomes; Loureiro: Emanuela Gomes ; Macieira de Sarnes: Manuel Lopes; Macinhata da Seixa: António Magalhães; Nogueira do Cravo: Alírio Costa; Ossela: A. Jesus Gomes; S. Martinho da Gândara: Arlindo Gomes e Sérgio Tavares; S. Roque: Eduardo Costa; Santiago de Riba-Ul: Luís Mateus; Ul: Olímpio Costa. Fotógrafo: Alfredo Pinho • COLABORADORES: • Adelino Ramos • António Vidal • António Santos • Batalha Gouveia • Beatriz Costa • Frederico Bastos • Hugo Tavares • João Araújo • Joaquim Silva • Manuel Costa • Manuela Inês • Manuel Alves Paiva • Manuel dos Santos Matos • Maria Emília Costa • Mário Rui • Manuel Laia • Marisa Gonçalves • Paulo Rui • Rodrigo da Cunha (Pe) • Rui Duarte • Samuel Oliveira • Sérgio Costa • Paulo Pinho • Tavares Ribeiro. (Os artigos assinados são da inteira responsabilidade dos seus autores não vinculando necessariamente a opinião da direção) Os textos do Correio de Azeméis já obedecem às regras do acordo ortográfico, salvo os da responsabilidade de autores ainda não aderentes.

Propriedade: Globinóplia, Unipessoal, Lda NIF: 509 071 341 Ed. Rainha, 8º Piso • Oliveira de Azeméis Telef.: 256 049 890 • Fax 256 046 263 Impressão: CORAZE Oliveira de Azeméis Telf.: 910 252 676 / 910 253 116 / 914 602 969 e-mail: geral@coraze.com Depósito Legal nº 27755/89 Nº ICS 104639 Tiragem média: 6.500 exemplares


04

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

concelho

> Entre 25 e 27 do corrente no pavilhão municipal de Azeméis

‘Promoção PME 2012’ arranca quinta-feira Consciente de que as Pequenas e Médias Empresas (PME’s) são o principal motor da competitividade nacional, a Câmara Municipal promove, esta semana, entre 25 e 27 do corrente, a feira ‘Promoção PME 2012’.

O projeto, que acontece no pavilhão municipal de Oliveira de Azeméis, tem como objetivo promover bons exemplos empresariais de atitudes e atividades inovadoras com destaque no panorama local,

regional, nacional e internacional das nossas PME’s. A feira tem como benefícios a divulgação de informação dos seus produtos e serviços, o conhecimento de mercados, soluções financeiras, parcerias estratégicas em inovação e desenvolvimento de oportunidades de negócio. “Estabelecemos um conjunto de parcerias institucionais que, num espaço único e em condições privilegiadas, como nos confere o pavilhão municipal, estarão presentes com o intuito de fortalecer o seu relacionamento institucional e que, cremos, resultem em benefícios para as nossas PME’s”, afirmou o presidente da autarquia, Hermínio Loureiro, em

conferência de imprensa. Durante o certame serão de­batidos temas como a orientação profissional e o emprego, recursos humanos e internacionalizações, empreendedorismo, mercados com potencial de crescimento, estratégia empresarial, criação de empresas, inovação, criatividade. O certame conta com as parcerias da ADRITEM - Associação de Desenvolvimento Rural de Terras de Santa Maria e da AECOA - Associação Empresarial do Concelho de Oliveira de Azeméis, tendo como parceiros institucionais diversas entidades oficiais e organizações, conforme destacámos na nossa edição de 02 de outubro último.

> Um programa ‘recheado’ de atividades

‘Empreendedorismo e inovação’ durante dois dias ‘Empreendedorismo e Inovação’ são as temáticas principais da Feira das PME’s de Oliveira de Azeméis. Mostrar o que de melhor a nossa região possui é um dos objetivos da ‘Promoção PME 2012’, cujo programa prevê a presença de de destacáveis governamentais, pelo menos na sessão de abertura e encerramento. Em termos de expositores, preveemse quase seis dezenas, entre empresas, organismos e instituições. Também o Correio de Azeméis e a AZ FM (89.7 mhz) marcam presença, ficando desde já convidado para visitar o nosso stand. Programa 25 de outubro 10h00 - Abertura; 10h30/15h00 - Visitas de escolas do município; 14h00 - Cerimónia de inauguração oficial; 17h00 - Conferência ‘Empreendedorismo e inovação - Estratégia para o aumento da competitividade das PME’s em tempo de crise’. 26 de outubro 10h00 - Abertura; 10h00/14h00 - Vi­sitas de escolas do município; 10h30/14h30 - Workshops temáticos: orientação profissional, Emprego, Financiamento e Apoios disponíveis, Gestão, Recursos Humanos e Internacionalização; 17h00 - Conferência: ‘O setor financeiro, o papel dos mercados e o investimento nas PME’s’; 21h00 - Animação cultural.

27 de outubro 10h00 - Abertura; 10h30 - Work­ shops temáticos: Produtos de ValoR + Novos desafios na agricultura; 14h30 - Conferência: ‘Empreendedorismo jovem: Oportunidades e desafios’; 18h00 - Cerimónia de encerramento oficial; 21h00 - Animação cultural. Atividades Diversas atividades estão agendadas para decorrerem durante os três dias do certame. Destas destacamos a sessão pública de assinatura do protocolo com a Associação Nacional de Direito ao Crédito; cerimónia de reconhecimento das PME’s Excelência 2011 (jantar); entrevistas de seleção e recrutamento; bolsa de emprego e formação ‘Promoção PME’; Espaço ‘OAZ Empreende’; Hospital dos Pequeninos; apresentação do projeto de formação do município ‘Educar para empreender’; lançamento do 1º Concurso de ideias de negócio do município de Oliveira de Azeméis.


CONCELHO

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

> TAXAS DE IMI PARA 2013 APROVADAS PELA MAIORIA SOCIALDEMOCRATA

Prédios urbanos com 0,7% e os avaliados com 0,4%

O deliberativo aprovou as taxas do IMI para 2013, com os votos contra do PS e a abstenção do CDS. O primeiro defende que uma parte do valor deveria ir para as juntas de freguesia, enquanto o segundo quer uma diminuição.

DR

ANGELA AMORIM

A Assembleia Municipal do dia 12 aprovou as taxas de 0,7% para os prédios urbanos e de 0,4% para os já avaliados, a aplicar em 2013, em sede do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI). Estas são elevadas ao triplo nos casos de prédios devolutos há mais de um ano e de prédios em ruínas, e majoradas em 30% a prédios degradados na área de intervenção do plano de urbanização da cidade e nas áreas e freguesias cujo levantamento já se efetuou em anos anteriores. Também nos prédios rústicos com áreas florestais que se encontrem abandonados são aumentadas para o dobro (1,4%). De reter, ainda, que a lei permite que os índices do IMI cheguem a 0,8% e 0,5%, respetivamente. Esta proposta passou com os votos da maioria PSD, merecendo as abstenções do CDS-PP e a rejeição do PS. Estes dois partidos apresentaram duas sugestões alternativas, ambas reprovadas pela maioria. PS quer uma parte para as juntas Fruto da avaliação em curso, os socialistas creem que “vai haver um agravamento da carga fiscal” em matéria de IMI. No entanto, não deixam de ter consciência como afirmaram pela voz de Pais Ferreira - de que “as autarquias precisam de dinheiro”. Assim, propuseram que se mantivessem essas taxas (0,7% e 0,4%), mas que 0,05% de cada fossem “transferidos para as juntas de freguesia”. Estas “receberiam conforme concorressem para esse im-

Os impostos com atribuições municipais foram discutidos pelo órgão deliberativo.

> APROVADO POR TODOS OS MEMBROS DA AM

na derrama, no IMI (texto principal) e no IRS (texto coluna) no próximo ano, logo numa época em que aos portugueses “se exigem tantos sacrifícios”. Em seu enA taxa de derrama para o próximo ano foi tender, tal só é possível, graças “ao plano fixada, pela Assembleia Municipal (aprova- de ação austero, ambicioso e claro”, com ção unânime), em 1,2%, com uma percen- “rigor financeiro” por parte da autarquia, tagem inferior (0,75%) para empresas cujo no que diz respeito às dívidas a médio e volume de negócio no ano anterior não ullongo prazo. Ainda no que concerne à dertrapasse os 150 mil euros. Estes valores são rama, o PS não discordou, porque Oliveira iguais aos de 2012. O executivo quer “man- de Azeméis tem de enfrentar “a concorter a sua orientação para uma política de rência de outros municípios da região” apoio às empresas”, não enveredando pela para atrair o tecido empresarial, enquanto taxa máxima que vai até aos 1,5%. o CDS-PP questionou “a possibilidade de O social-democrata António Rosa considescer um pouco mais”: 1,1% para taxa derou “acertada” a intenção da Câmara geral e 0,65% para a reduzida, o que não em manter os valores praticados em 2012 obteve o acordo do plenário.

Taxa da derrama mantém os 1,2% praticados este ano

posto”. A propósito, António Rosa do PSD considerou isto “uma intromissão nas competências da Câmara” e, em termos legais, também seria “inviável”: “Não há receitas que possam ser consignadas a determinadas despesas”. Neste particular, Bruno Aragão explicou que as “transferências” de que falavam os socialistas corresponderiam “a um valor equivalente” e seriam feitas através de apoio às juntas de freguesia da forma que fosse possível. Já para Hermínio Loureiro esta hipótese poderia criar algumas assimetrias, “tendo em conta que há freguesias com mais imóveis do que outras”. A proposta do PS foi rejeitada pelo PSD com a absten-

que as pessoas nos lugares de decisão poderão fazer algo pelos seus munícipes”, num momento de “crise e constrangimentos”. António Rosa do PSD caraterizou de “demagogo” o caráter desta sugestão e “absolutamente irresponsável”. “Algumas pessoas estão descontextualizadas ou ainção dos centristas. da não se aperceberam da conjuntura por que passa o CDS-PP quer redução país, da proposta do Orçadas taxas mento de Estado e da quesA bancada popular propôs tão do IMI”, afirmou o presiuma redução destas taxas dente da Câmara, lembrando para 0,65% e 0,35% para os que “não estamos sequer a prédios não avaliados e ava- praticar as taxas máximas”. liados, respetivamente. Isto Além disso, “nada nos gaporque “suspeitamos que rante que vai haver aumenhaverá um aumento no en- to”, salientou, lembrando caixe financeiro [decorren- Miguel Portela de que “o seu te das avaliações]”, sendo partido faz parte da goveresta “uma das alturas em nação até ao momento”.

As taxas do IMI foram as mais discutidas na Assembleia Municipal de 12 de outubro

05 > PS E CDSPP DEFENDEM TAXAS MAIS BAIXAS

Percentagem no IRS é de 5% Também a percentagem no IRS sobre os rendimentos de 2013 (5%, valor máximo permitido por lei) foi aprovada na última reunião do deliberativo municipal pela maioria PSD, com os votos contra dos socialistas e a abstenção do CDS-PP. Com isto há a expetativa do executivo encaixar mais de 1.6 milhões de euros. Miguel Portela, da bancada centrista, no seguimento do defendido para os restantes impostos, “gostaria de ter visto um abaixamento nesta taxa”, enquanto o PS chegou a propor um decréscimo de 0,5%, isto é, uma taxa de 4,5% para 2013: “A Câmara acaba, nesta matéria, por ir contra toda a sua argumentação”, alertou Pedro Paiva. “Ao aplicar a taxa máxima, discrimina as pessoas, beneficiando as empresas [derrama] e o património [IMI]”. “A coerência da proposta da Câmara é de haver continuidade. Qualquer outra atitude seria descontextualizada e irresponsável”, defendeu por seu turno o líder da bancada do partido que suporta o poder instituído, António Rosa. Entre uns e outros argumentos, a proposta do PS foi ‘chumbada’, passando a do executivo municipal. Despesas de representação aprovadas Nesta sessão foi ratificado o despacho e convalidada a aprovação de atribuição e manutenção do abono mensal de despesas de representação do pessoal dirigente ou equiparado da Câmara Municipal por unanimidade. Esta matéria chega ao plenário decorrente da lei 49/2012 de 29 de agosto, que procede à adaptação à administração local da lei 2/2004 de 15 de janeiro, que aprova o estatuto de pessoal dirigente dos serviços e organismos da administração central, regional e local do Estado (entrou em vigor em 30 de agosto último). ANGELA AMORIM


06

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

concelho

> O que eles disseram

Armindo Nunes, presidente da Junta do Pinheiro da Bemposta “Tudo aquilo que se invoca para justificar a agregação de freguesias pode ser feito, deve mesmo ser feito, sem necessidade de alterar o atual mapa de freguesias. As freguesias são importantes para a população pela proximidade, pelo conhecimento mútuo, pela facilidade do acesso, pela confiança, não o são pela escala, porque não devem substituir aquilo que são as atribuições dos municípios. Mas não podemos ignorar que a lei existe e por isso não podemos fechar-nos a novas soluções. Mas então temos de começar pelo princípio, não podemos fazer uma reestruturação a régua e esquadro, não podemos ter percentagens e urgências, não podemos adoptar conceitos que nada têm a ver com a reforma. Temos de debater, temos de auscultar o sentir das populações, temos de ser coerentes, sensatos, temos de procurar consensos, temos de aproximar interesses comuns. Numa palavra, temos de ouvir o povo e temos de recomeçar o processo”. (…) “Pela proximidade geográfica, pela facilidade de acessos, pela partilha que já hoje fazemos de vários serviços públicos, pela familiaridade das populações, e num contexto de reorganização de todo o concelho, se não pudermos ficar como estamos, então a união das freguesias do sul, Pinheiro da Bemposta, Palmaz e Travanca, seria encarada como a mais natural”.

Rui Luzes Cabral, presidente da Junta de Loureiro “Esta reforma é um não assunto que não potenciou a discussão e só gerou ruído. Já todos sabemos e concordamos que reformar o território não é acabar com 500 ou 1000 freguesias. Um ordenamento do território a sério é um conjunto de mudanças que começam no Estado Central e terminam nas freguesias, passando por saber se vai ou não haver regiões administrativas, se os municípios estão bem dimensionados, se as comunidades intermunicipais são a solução para alguns problemas, entre outras mudanças. Reformar o território com seriedade não se faz em meio ano”. (…) “Mas se não temos governo à altura para fazer isto e, independentemente desta lei ir para a frente, faço nesta Assembleia Municipal uma sugestão: Vamos nós, oliveirenses, olhar para nós, para a forma como nos relacionamos e vamos iniciar um grande debate sobre as competências que as Juntas podem desempenhar no futuro, os seus funcionários a sua capacidade de execução de obra, o licenciamento de determinadas áreas, a gestão de algumas vias, pequenas regras na construção de muros e passeios, e capacidade financeira para o fazer. Há um conjunto vasto de procedimentos que podem ser equacionados e discutidos”.

Amaro Simões, presidente da Junta de S. Roque “Aqui chegados, resta-nos esperar que esta proposta de lei caía. Se estamos à espera de consensos, bem que podemos dormir descansados... Em S. Roque trabalhámos sob três cenários, que não vou apresentar. Estamos disponíveis para encetar diálogo, mas mais disponíveis ainda para permancer como estamos”. (…) “Também nós fomos aliciados por S. João da Madeira” [assim como Macieira de Sarnes].

Miguel Silva, presidente da Junta de Palmaz “Vou falar como presidente da Junta de Freguesia de Palmaz. Há 20 anos que luto por um povo (…) numa freguesia que faz fronteira com outros concelhos, como Albergaria-a-Velha, Vale de Cambra, Sever do Vouga, e nunca tive qualquer problema em fazer a delimitação do meu território”. (…) “Quando se defendem as freguesias, temos a consciência de que o que as populações querem é a solução imediata mesmo para os pequenos pormenores, como por exemplo a luta que travamos pela garantia das unidades de saúde...”.

Diamantino Melo, presidente da Junta de Carregosa “Desde o primeiro dia que fui contra esta lei. E não se arrependa, senhor presidente da Câmara, de ter dito [desde a constituição da comissão em sede da AM] o que disse e agora fazer o que está a fazer. Se eu fosse presidente da Câmara faria o mesmo. O senhor Bruno Aragão tem a juventude que tem o senhor secretário de Estado que fez esta lei (…) e falta de experiência em viver com a comunidades”. (...) “Eu não fui eleito para agregar ou desagregar. Logo no dia seguinte ao momento que digam para agregar ou desagregar a minha freguesia, eu demitirme-ei do cargo”.

> Ainda a ‘não pronúncia’ da Assembleia Municipal sobre a reforma da administração local

“Autarquia perdeu uma oportunidade” A Assembleia Municipal (AM) deliberou não emitir pronúncia sobre a reorganização administrativa territorial do concelho, conforme adiantámos na edição anterior. Não obstante ter sido aprovada por unanimidade, a matéria que tinha por base gerou muita discussão e polémica, com a oposição a acusar o executivo de “não ter feito o trabalho de casa”. Angela Amorim

O parecer da Câmara, enviado ao deliberativo, foi no sentido de não se pronunciar (ver edição anterior). Neste sentido foram as palavras de Hermínio Loureiro, que considerou que este assunto “merece ponderação, re­ flexão e devemos deixar de lado as questões partidárias, porque o que está em causa é o nosso município e a sua coesão territorial”. O presidente concorda que a reforma é necessária, assim como a alteração à lei eleitoral, bem como defende mais competências para as autarquias. No entanto, alertou para a sua oportunidade - “é ou não o momento certo?” - e para o facto de “em momento algum a comissão [criada em sede da AM] se ter apercebido de consensualidade” de posições. “Umas freguesias mostraram alguma abertura, outras grande irredutibilidade”, referiu. Pela voz de José Campos, veio a justificação do apoio da bancada do PSD: “Os atuais autarcas foram eleitos em 2009, antes de qualquer decisão sobre extinção de freguesias. Na campanha eleitoral, este assunto nunca esteve em cima da mesa, nunca os candidatos puderam dizer o que pensam e, portanto, nunca foi sufragada nenhuma posição”. Assim, “o PSD entende que esta AM não deve apresentar uma proposta de reorganização das freguesias, sugerindo na sua tomada de posição que a reforma seja feita apenas após o próximo ato eleitoral autárquico”.

fevereiro com todos os representantes das freguesias”. Contudo, a partir do momento em que o ‘Documento Verde’ – primeiro a delinear os pressupostos da reforma – foi alterado (maio 2012), “a comissão não mais reuniu”, pelo que “tornou-se impossível levar esta tarefa até ao fim”. O centrista adiantou, porém, que existiam “vontades comuns e equilibradas” e “algumas dissonâncias”, mas, “no essencial, podíamos perceber que havia abertura para o diálogo e compreensão nos autarcas das freguesias”. E concluiu: “Com as premissas iniciais desvirtuadas pela alteração da lei, pela falta de iniciativa de uma proposta por parte da autarquia e sem um parecer desta (…) não nos parece estarem criadas as condições para assumir tão importante decisão”.

“Não foi feito o trabalho de casa” “Esta é uma matéria à qual não podemos fugir. Há muito tempo que há consciência da inevitabilidade desta reforma”, começou por alertar o socialista Bruno Aragão, que concordou que “as questões territoriais quase nunca são pacíficas”, mas têm de ser feitas. O que aconteceu para este membro do PS é que houve “um discurso” diferente “da realidade”. Isto é, “o senhor presidente sempre disse que a comissão estava a reunir, que ‘não devíamos deixar os outros decidirem por nós’” e, afinal, “o executivo não repudia a lei, mas não tem, neste momento, o parecer definido”. Assim, afirmou em tom irónico, “à semelhança do que costuma dizer, senhor presidente, não foi feito o trabalho de casa. Com a sua “Não iniciativa por parte responsabilidade, a autarquia perdeu da autarquia” uma oportunidade de podermos deMiguel Portela retrospetivou que a cidir por nós e fazer as coisas à nossa “comissão começou bem e reuniu em maneira”.


CONCELHO

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

> PROMOVIDAS PELA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS

Conferências motivam investigação na área da Saúde Sendo dos maiores eventos do género, promovidos na cidade, pela ESEnfCVPOA, a III Conferência ‘Da investigação à prática em enfermagem oncológica’ e a I Conferência Internacional de Investigação em Saúde trouxeram ao auditório da instituição de ensino superior, recentemente, experiências enriquecedoras, métodos inovadores e avanços científicos em vários domínios. TAVARES RIBEIRO

Congregando a participação de individualidades com distintos conhecimentos e alguns dos maiores especialistas e investigadores da área da Saúde, oriundos de vários locais do país e estrangeiro, que vieram dar a conhecer experiências enriquecedoras, métodos inovadores e avanços científicos em vários domínios, foram apresentados, ao longo dos dois dias, diversos trabalhos técnico-científicos. Acompanhando a evolução no campo da medicina e das novas tecnologias – que possibilita o diagnóstico mais preciso e atempado da doença – também se realça, positivamente, a motivação para a investigação e evolução profissional, que permitem a incorporação de novos projetos, com interesse objetivo de baixar os índices nos problemas de saúde e consequente melhoria de garantias de saúde para a população. Tendo em conta que a enfermagem é um dos pilares do chamado ciclo de vida de uma pessoa, nos diferentes contextos de saúde e de doença, desde o nascimento até à morte, reconhece-se hoje, mais do que nunca, a importância do papel do enfermeiro e, em consonância, também se exige uma enfermagem atenta, competente e equilibrada. Versando campos de par-

Cerimónia de abertura. Ao centro, o presidente da Escola de Enfermagem, Henrique Pereira, ladeado pelo vereador Isidro Figueiredo e por Olga Fernandes, da Ordem dos Enfermeiros.

ticular interesse, os trabalhos motivaram participantes e convidados a serem recetivos à abordagem, valorizando a iniciativa, com oportunidade de expressar a sua voz. Dar maior visibilidade à enfermagem em particular à oncológica Na sessão de abertura, Henrique Pereira – presidente do conselho de direção da Escola Superior de Enfermagem da Cruz Vermelha Portuguesa de Oliveira de Azeméis (ESEnfCVPOA) – dirigiu especiais palavras ao vereador da Câmara Municipal, Isidro Figueiredo, “amigo pessoal, amigo desta Escola, dinamizador de iniciativas, que tem estado sempre presente connosco; comissão organizadora deste evento, pela promoção do mesmo; comunicação social; e preletores, “porque vêm dar o seu melhor contributo numa área de investigação abrangente, com abordagens possíveis muito diferentes”. Sendo previsível “que se traduza numa mais-valia e que levem daqui importante informação”, desejou “um bom trabalho para os dois dias” e àqueles que não são de cá “que se sintam bem entre nós”. Por sua vez, Olga Fernandes – presidente Conselho de Enfermagem/Ordem dos Enfermeiros – começou por dizer que “para mim é uma honra estar nesta escola”, onde se vai discutir investigação em enfermagem. “Que este evento contribua para uma partilha ainda maior da investigação” e, igualmente, permita que se reflita “a enfermagem que é ensinada e aquela que é praticada com as pessoas que dependem de nós”.

Um dos muitos painéis e mesas redondas promovidas nestes encontros.

Vários foram os interessados que participaram nestas conferências da Escola Superior de Enfermagem.

À comissão organizadora agradeceu, especialmente “por se ter lembrado da Ordem dos Enfermeiros. Que é importante ela estar nestes eventos para perceber a enfermagem que se faz”. Focando a importância de dar maior visibilidade à enfermagem e, em particular, à enfermagem oncológica, frisou que esta área foi sempre uma área de paixão, porque os doentes oncológicos “precisam da atenção da enfermagem”, porque eles e suas famílias estão a vivenciar momentos de grande vulnerabilidade, concluindo mesmo que “somos uma coluna vertebral para os cuidados a estes doentes – os doentes oncológicos”. Henrique Pereira: “Uma das referências do ensino em Oliveira de Azeméis” Após saudar em Henrique

Pereira, “uma das referências do ensino em Oliveira de Azeméis”, Isidro Figueiredo sublinhou ter “particular gosto me encontrar aqui, mais uma vez, por bons motivos”. Apontando, à semelhança de outras ocasiões, que “a disponibilidade [a sua e a da autarquia] é total para aquilo que for preciso”, observou que é “uma honra para nós, oliveirenses, termos uma instituição como a Escola Superior de Enfermagem”. Considerando “estas conferências uma ótima oportunidade de partilhar conhecimentos importantes para cada um, no desenvolvimento pessoal e profissional”, finalizou, desejando “dois dias enriquecedores para todos na partilha do saber, do conhecimento”.

07 > SÁBADO, REVISTA À PORTUGUESA NO CARACAS

‘Não há euros p’ra ninguém’ À frente de um grande elenco, Otávio de Matos, Natalina José e Anita Guerreiro são as figuras mais mediáticas do panorama teatral português que vão estar no palco do Cine-Teatro Caracas, no próximo dia 27 de outubro, a partir das 21h30. ‘Não há euros p’ra ninguém’ é a revista à portuguesa que vão apresentar, sob a encenação e direção de atores de Otávio de Matos, e direção musical de João Balula Cid. Reservas pelo 256 682 408. > NO CARACAS DIA 17 DE NOVEMBRO

‘Óscar e a senhora cor de rosa’ ‘Óscar e a Senhora Cor de Rosa’ é um hino à vida e ao ser humano. Mostranos a amizade total entre uma criança com leucemia e a Senhora cor de rosa (voluntária na área da pediatria do Hospital), que todos os dias o visita. Entre os dois estabelece-se um jogo: ‘Cada dia equivale a dez anos’. Deste modo o menino passa a ter a sensação de que avança no tempo e de que aproveita a vida nas suas diferentes idades. Ele morre com mais de cem anos, ou seja, daí a alguns dias, com uma vida plena de emoções e alegrias. Nessa ‘longa’ vida que o menino passa a ter, ele reinventa o mundo sob a maravilhosa cor de fantasia, desafiando a morte com um olhar divertido sobre o Universo dos adultos e das outras crianças doentes que o rodeiam no Hospital. Desta vida maravilhosa ficou o testemunho, através de cartas que o menino escrevia todos os dias a Deus. O monólogo, que vive da densidade psicológica que Lídia Franco tão bem consegue revestir à sua personagem e que não irá deixar ninguém indiferente, chega a Oliveira de Azeméis (Cine-Teatro Caracas) às 21h30 de 17 de novembro. Bilhetes já à venda.


08

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

CONCELHO > IDEIA PARTIU DE RUI AMORIM E FOI CONCRETIZADA POR MUITOS AMIGOS OLIVEIRENSES DO MALOGRADO MÚSICO

Recordar Carlos Paião em Oliveira de Azeméis A. Maciel

Devido a condições metereológicas adversas, a abertura da Feira de Gastronomia teve lugar na Misericórdia de Oliveira de Azeméis

> ORGANIZADA PELA SANTA CASA DA MISERICÓRDIA OLIVEIRENSE

Feira de Gastronomia é para continuar A Feira de Gastronomia da Misericórdia oliveirense trouxe à Praça da Cidade instituições de apoio à terceira idade e o que de melhor elas sabem fazer em termos gastronómicos. Uma iniciativa elogiada por muitos e que terá continuidade em 2013. Nos passados dias 11 e 12 de outubro, a Praça da Cidade foi ‘palco’ da Feira de Gastronomia organizada pela Santa Casa da Misericórdia de Oliveira de Azeméis (SCMOA). Iniciativa que contou com a participação não só da instituição organizadora, mas também a de outras congéneres do concelho, igualmente de apoio à terceira idade, através da venda de vários doces típicos e petiscos confecionados pelos idosos. A saber: Fundação Manuel Brandão (Cucujães), Lar St.ª Teresinha (Cucujães), Centro de Terceira Idade de S.

Rui Amorim (à esq.ª) foi o mentor desta homenagem póstuma a Carlos Paião Alfredo Pinho

Muitos amigos oliveirenses do músico encheram a estalagem S. Miguel, no parque de La Salette

Uma das instituições participantes desta edição de 2012... já na Praça da Cidade

Roque, Centro de Dia Dr.ª Leonilda Aurora Silva Matos (Fajões), Comossela, Centro Social Paroquial de Nogueira do Cravo e Centro Social Paroquial de St.º André (Macinhata de Seixa). Em declarações ao Correio de Azeméis, a SCMOA adiantou que pretende dar continuidade à Feira de Gastronomia no próximo ano e ainda agradeceu a todas as IPSS (instituição particular de solidariedade social) que participaram na edição de 2012, bem como à Câmara, que disponibilizou as barraquinhas, e à Padaria Boa Nova do Mosteiro e ao Talho Coutaves, que também

deram o seu contributo. Quem também deu a sua opinião ao nosso jornal foi Gracinda Leal. Na sexta-feira, poucas horas antes do fecho, a vereadora da Divisão Municipal de Ação Social visitou o certame, aproveitando para fazer umas comprinhas. A autarca oliveirense enalteceu esta atividade, porque, para além de “congregar as instituições, divulga o que de bom cada uma delas faz”. “Há que enaltecer estas iniciativas que servem não só para angariar fundos, mas também para divulgar a mão de obra dos próprios utentes”, sublinhou.

Carlos Paião, nascido a 01 de novembro de 1957, cantor, compositor, músico, actor, médico… deixou-nos num trágico acidente, que ocorreu no regresso a sua casa, depois de mais uma missão cumprida em palco em 1988.

mentor o músico e ilustre amigo Rui Amorim, com a colaboração árdua de uma vasta equipa composta por Ana Albergaria, Isaura Oliveira, Daniela Carvalho, Magui Ramalho, Conceição Paramos, João Osório, Carla Barreira, Eduardo Costa, Óscar Amorim, Anabela Casal, Luís Filipe e Conceição Ferreira. Poemas de Carlos Paião foram recordados e declamados pelas vozes de vários voluntários como Conceição Ferreira e as escritoras Ana Albergaria e Isabel Reis A. MACIEL (perdoem-nos os não mencionados, caso hajam, tanto Deixou de estar presente na organização do evento apenas entre nós, no mun- como neste momento em do dos vivos, mas nunca concreto). dentro dos nossos corações. A música e a poesia foram No passado dia 06 de duas das artes conciliadas outubro, um grupo de fãs neste repasto! “Coisas dese amigos tomou a iniciati- tas” são necessárias como o va de lhe prestar mais uma pão para a boca! Pena que, homenagem, juntando-se falte vontade do poder local na estalagem S. Miguel, em nas suas promoções. E se Oliveira de Azeméis, num este alerta pessoal tiver alsimples jantar. guma relevância, damo-nos Este preito teve como seu como muito felizes!


CONCELHO

09

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

> SESSÃO PLENÁRIA DO CLASOA ENCERRA COMEMORAÇÕES DO 10.º ANIVERSÁRIO DA REDE SOCIAL

“Existe uma verdadeira rede em Oliveira de Azeméis” Na XLVI sessão plenária do CLASOA, Gracinda Leal afirmou existir “uma verdadeira rede em Oliveira de Azeméis”. É precisamente com a Rede Social que a vereadora da Câmara conta para erradicar a pobreza do concelho. GISÉLIA NUNES

Foi ao som do violino tocado por Pedro Ferreira que, a 17 de outubro, teve início a XLVI sessão plenária do Conselho Local de Ação Social de Oliveira de Azeméis (CLASOA), que serviu não só para assinalar o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, mas também para atribuir o Prémio Dr.ª Leonilda da Silva Matos (ver caixa) e marcar o términus das comemorações do 10.º aniversário da Rede Social oliveirense. O pequeno violinista, filho de Maria da Luz, a chefe da Divisão Municipal da Ação Social (DMAS) da Câmara, completava naquele preciso dia 10 anos de idade, curiosamente, o mesmo número de anos da Rede Social, e, por isso, teve direito a ouvir os parabéns cantados por todos os presentes na sala polivalente da Biblioteca Municipal Ferreira de Castro. Seguiu-se a aprovação, por unanimidade, da adesão ao CLASOA da Escola Superior de Enfermagem da Cruz Vermelha Portuguesa, implementada na cidade, que, como disse Gracinda Leal, “é mais um exemplo de uma instituição que tem levado bem longe o nome de Oliveira de Azeméis”. A vereadora da DMAS prosseguiu a intervenção, aludindo ao Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, para defender que “o grande objetivo da Rede Social é a erradicação da pobreza e da exclusão social” em terras de La Salette. “Lutar contra a pobreza é urgente; é uma obrigação de todos”, reforçou a ideia.

A Cerciaz foi a vencedora do Prémio Dr.ª Leonilda Aurora da Silva Matos, com o projeto do Centro Municipal de Treino de Boccia.

> COM O PROJETO ‘CENTRO MUNICIPAL DE TREINO DE BOCCIA’

assim, para o aparecimento de projetos inovadores de promoção do desenvolvimento CERCIAZ vence Prémio Dr.ª social local –, à qual também ainda concorLeonilda da Silva Matos reu a Obra Social de S. Martinho da Gândara com a candidatura ‘Escola de Pais’. O Centro de Recuperação de Crianças O anúncio foi feito na quarta-feira passaDeficientes e Inadaptadas de Oliveira de da, no âmbito da XLVI sessão plenária do Azeméis (CERCIAZ) venceu a primeira edi- Conselho Local de Ação Social de Oliveira ção do Prémio Dr.ª Leonilda da Silva Matos. de Azeméis, tendo o cheque (simbólico) Iniciativa instituída pela Câmara, através no valor de cinco mil euros sido entregue da sua DMAS – não só para homenagear, a a Manuel Pinto Nunes, ali presente, em título póstumo, a comendadora e grande representação da instituição vencedora. benemérita do concelho, falecida a 16 de A CERCIAZ apresentou-se a concurmaio de 2011 (dia de elevação de Oliveira so com o projeto ‘Centro Municipal de de Azeméis a cidade), mas também para Treino de Boccia’, que tem como objetivo mobilizar todas as entidades para que de“combater a exclusão social das pessoas diquem parte das suas energias no combate portadoras de deficiência, utilizando o à pobreza e à exclusão social, contribuindo, desporto e o seu valor social”.

“Vivemos mais anos, mas…” Da ordem de trabalhos agendada para esta quartafeira também constou um painel subordinado ao tema ‘O envelhecimento demográfico e o desafio da construção de uma sociedade para todas as idades’, não fosse este o Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações e esta temática cada vez mais atual. Sara Guerra foi a oradora convidada da noite. De acordo com a doutorada em Gerontologia e Geriatria, pela secção autónoma de Ciências da Saúde da Universidade de Aveiro, “vivemos mais anos, mas a longevidade é

acompanhada por doenças crónicas, sendo a demência a que mais se destaca e igualmente o aumento da incapacidade”. Também segundo esta preletora, hoje em dia, no país, “a maior parte dos cuidados ainda é prestada por familiares” e complementada por cuidados formais (apoio domiciliário) dados por instituições vocacionadas para a terceira idade. Em suma, “o envelhecimento constitui um desafio à responsabilidade individual e coletiva”, rematou. Apresentação da revista ‘Nós em Rede’ Para o final, estava reser-

vada a apresentação da revista ‘Nós em Rede’. Coube a Maria da Luz apresentar esta publicação, cujo layout é da responsabilidade do núcleo executivo do CLASOA e que conta com a colaboração da divisão municipal de Comunicação. Por último, interveio, novamente, Gracinda Leal. A autarca anunciou que havia terminado o programa comemorativo dos 10 anos da Rede Social. No entanto, deixou claro que “não chega ao fim a ação da Rede Social”. Em seu entender “existe uma verdadeira Rede em Oliveira de Azeméis”, à qual tem de ser dada continuidade.

> ‘PRÉMIO MOBIS’

Empresas oliveirenses entre as nomeadas As empresas Colmol, Jomotex e Molarte estão entre as nomeadas para o ‘Prémio Mobis’, estando o anúncio dos vencedores agendado para o dia 26 de outubro, no âmbito da XI Gala Prémio Mobis, no Casino da Figueira. Na mesma ocasião, vão ser entregues ainda as distinções da Etiqueta de Qualidade e o livro Prémio Mobis, comemorativo do seu 10º aniversário. De salientar que esta edição da Gala Prémio Mobis vai contar com a presença de altas individualidades da sociedade portuguesa. Recorde-se que o ‘Prémio Mobis’ foi criado em 1999 com o objetivo de celebrar a qualidade e a excelência do mobiliário português. O evento, que rapidamente conquistou grande prestígio, reúne a ‘nata’ dos empresários portugueses e estrangeiros ligados ao mobiliário, sendo a única circunstância em que se encontram os principais agentes do ramo, de montante a jusante. > RETIFICAÇÃO

I Encontro do Conselho Municipal da Juventude A notícia sobre a assembleia subordinada ao tema ‘Emancipação jovem e mobilidade territorial’, inserida no I Encontro do Conselho Municipal da Juventude de Oliveira de Azeméis, que publicámos na página 11 da última edição, contém um erro que importa retificar. Assim onde se lê “Ana Sofia Pimenta (PS)” deve ler-se “Ana Sofia Pinho (PS)”. Pela troca de apelido da representante da Juventude Socialista, apresentamos as nossas desculpas.


10

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

CONCELHO

> POPULAÇÃO IDOSA, CRIANÇAS, DOENTES E DEFICIENTES DESESPERAM POR SOLUÇÃO

Cidacos reivindica regresso do TUAZ - Transportes Urbanos Cidacos reclama que os transportes urbanos voltem a passar por aquele lugar de Oliveira de Azeméis. O TUAZ já fazia parte do dia a dia das pessoas, que não possuem alternativa próxima para a vinda à cidade e não só.

Angela Amorim

ANGELA AMORIM

A população de Cidacos não está nada satisfeita e assume-se “esquecida” por quem tem “o dever de olhar por nós”. Para além do mau estado de alguns acessos e até da falta de sinalização e passadeiras, nomeadamente no denominado Largo do Zé Dias, a ‘gota’ que fez ‘transbordar o copo’ foi o facto do TUAZ ter deixado de passar por lá. As placas de paragem dos Transportes Urbanos do Município de Oliveira de Azeméis (uma no citado largo e outra na Rua Eng.º Araújo e Silva, antes da ponte sobre a variante) foram retiradas e o ‘adeus’ fezse sem qualquer informação prévia aos utentes, logo após a entrega dos serviços ao novo concessionário (Transdev). O TUAZ deixou, por vários dias, ‘penduradas’ muitas pessoas desta área que, com frequência, o utilizavam, quer na deslocação de crianças e jovens para

A falta de passadeiras e o estado do piso vieram ‘à baila’, como representando um perigo neste lugar da freguesia de Oliveira de Azeméis

as escolas Bento Carqueja, Soares Basto e Ferreira de Castro, quer para utentes do Centro de Saúde, e tantos outros serviços do centro da cidade, como mercado, casas e superfícies comerciais, Câmara e Finanças, isto apenas para citar alguns dos numerosos exemplos dados no ‘calor do momento’ com alguns ânimos exaltados. A única alternativa que lhes resta - como fizeram questão de frisar-nos mais de duas dezenas e meia de cidadãos de Cidacos é a paragem do TUAZ próximo do hospital. Isto é, pouco menos de um quilómetro de distância e, ainda por cima, a subir; con-

Angela Amorim

Muitas pessoas juntaram-se próximo do local, onde antes existia a placa da paragem do TUAZ.

dições que não se adequam aos utentes queixosos, a maior parte deles já com uma certa idade e dificuldade de mobilidade, bem como crianças, doentes e até deficientes, com grande necessidade de se deslocarem às escolas e ao centro de saúde com assiduidade. Muitos deles sem transporte próprio, veemse obrigados a fazer - muito a custo - esse percurso ou a chamar um táxi para o qual não têm recursos económicos, pois não há outras alternativas. “Se inicialmente nos ofereceram este serviço, ao qual nos habituámos - e ainda bem -, retirá-lo foi uma grande injustiça. Não sei o que fazer. Tenho um filho invisual, que vai com frequência ao centro de saúde, e não tenho carro. O TUAZ foi para mim uma ótima solução, que agora não tenho. Já apresentei queixa na Câmara municipal, mas, até ao momento, não obtive resposta”, explicanos António Fernandes. À nossa reportagem várias outras histórias de necessidades sócio-económicas foram testemunhadas por muitos residentes deste lugar da freguesia oliveirense, que prometem tomar outras medidas, caso o assunto não seja resolvido, como deslocarem-se a uma reunião de Câmara pública ou à Assembleia Municipal. Algo que, julgamos, não ser necessário, pois em causa está um assunto social, afinal um setor que é “a grande aposta da autarquia”.

> DEPOIS DE REPOR OUTRA SITUAÇÃO NA ABELHEIRA SANTA CASA DA MISERICÓRDIA

Câmara vai reavaliar passagem do TUAZ por Cidacos O Correio de Azeméis foi ao encontro do vereador da Divisão do Trânsito da Câmara Municipal, Pedro Marques. Este conhece o problema e informou-nos que a situação está a ser estudada e analisada pela autarquia. “Vamos reavaliar a questão, que nos parece de alguma relevância” e manifestouse “disposto a tentar encontrar uma solução junto da empresa concessionária”. Reconhecendo que a omissão do lugar de Cidacos nos novos itinerários do TUAZ - Transportes Urbanos do Município de Oliveira de Azeméis prendeu-se,

Gisélia Nunes

São muitas as crianças que utilizam o TUAZ para virem para as suas escolas

essencialmente, com uma estratégia de diminuição do tempo de cada circuito e a dificuldade de acesso entre Santo António e Cidacos (descida na Rua Visconde Almeida Garrett), Pedro Marques não exclui, no entanto, a hipótese de ser reposto este ponto no percurso, após reavaliação do concessionário. Aliás, o responsável pela pasta dos Transportes adiantou que um caso semelhante já foi resolvido para satisfação dos utentes. Tratou-se da reinclusão no circuito da passagem pela Santa Casa da Misericórdia, na Abelheira.

Passadeiras Já em conversa com o presidente da Junta de Oliveira de Azeméis, Ramiro Rosa, a nossa reportagem ficou a saber que a autarquia local tem feito chegar diversos alertas à Câmara Municipal para a pintura e reposição de passadeiras em diversos locais da freguesia, nomeadamente junto a escolas, como a Conde Ferreira e a de Fonte Joana. “Não é uma questão de esquecimento” até porque Cidacos é “um lugar muito importante”, condescendeu. ANGELA AMORIM


POLÍTICA

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

>ISIDRO FIGUEIREDO E SUA EQUIPA TOMAM POSSE DA CPC DO PSD OLIVEIRENSE JÁ COM ALUSÕES ÀS ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS

“Queremos continuar a ser o maior partido” Fotos: Alfredo Pinho

11

Salvador Malheiro, vice-presidente da comissão política distrital (CPD) do PSD “Oliveira de Azeméis é um concelho exemplo, um concelho de trabalho, um concelho de pessoas dedicadas, bem comandado e de empreendedorismo. Se o nosso governo anda à procura de algumas soluções, aconselho que ouça as pessoas do PSD oliveirense, com enorme sensibilidade política”. “Oliveira de Azeméis saberá estar à altura das suas responsabilidades [nas Autárquicas], privilegiando critérios e competência (…). O sucesso da CPD passa pelo vosso sucesso. Estamos a 100% com a secção de Oliveira de Azeméis, que é demasiado importante para o distrito e para o país”.

Hermínio Loureiro, presidente da mesa do plenário do PSD de Oliveira de Azeméis

Com a presença do vice-presidente da comissão política nacional do PSD - que descerrou uma placa alusiva -, Isidro Figueiredo tomou posse da presidência da comissão política concelhia e Hermínio Loureiro da mesa do plenário desse partido, perante sala cheia.

Com a presença de Marco António Costa, Hermínio Loureiro tomou posse da presidência da mesa do plenário do PSD, empossando o seu homólogo na comissão política, Isidro Figueiredo, e equipa. Foi quinta-feira com sala cheia. ÂNGELA AMORIM

“Um discurso de Estado, interessante e de grande responsabilidade”, como caraterizou Hermínio Loureiro, presidente da mesa do plenário empossado, Isidro Figueiredo não deixou por mãos alheias mensagens que quis transmitir às hostes (e não só) na sua tomada de posse, enquanto presidente da comissão política concelhia (CPC) do PSD, e da equipa que o acompanha, na passada quinta-feira. Com uma intervenção longa, sem ideias repetidas, não esqueceu que sucede a figuras “notáveis” do PSD local, como Torres da Costa, Casimiro de Almeida, Ápio Assunção, Hermínio Lou-

reiro e Ricardo Tavares. “Serei o rosto de uma equipa disponível, imbuída dos ideais da social-democracia, que sempre nortearam o partido, capaz de honrar e dignificar o legado histórico a que procuraremos dar continuidade”, assegurou. Salientou também os “vários pilares” em que assenta “a força” do PSD local: os presidentes de juntas, que “fazem muito com muito pouco”; a JSD, que “se empenha e se envolve com afinco”, presidida por Sérgio Leite; o núcleo das mulheres sociais-democratas, coordenado por Isabel Vilhena, que desenvolve “atividades que vão desde a área social à formação”; vários órgãos autárquicos, como a Câmara e as Assembleias Municipal e de Freguesia; e os militantes e simpatizantes, “exigentes, mas conscientes dos seus deveres de participação cívica”. Rumo aos compromissos Perante sala cheia e com destacáveis do PSD nacional, regional e local, de que se realça Marco António Costa, vicepresidente da comissão política nacional, que detém a pasta da secretaria de Estado da Segurança Social, Isidro Figueiredo garantiu assumir um mandato “de abertura à sociedade, de proximidade com as forças vi-

vas locais, com os cidadãos e as instituições”, de “articulação e complementaridade com a estrutura distrital” - no ato representada pelo vice-presidente Salvador Malheiro -, na defesa de “projetos emblemáticos” que já antes havia citado: requalificação das margens do Caima, Escola Soares Basto de Palmaz, centros escolares, AAE Ul-Loureiro, Parque do Cercal, abastecimento de água e saneamento, etc.. O atual líder do PSD oliveirense, igualmente, não abdica - como frisou - de lutar pela “identidade própria que nos carateriza como município”, numa alusão à reorganização administrativa territorial, pelos serviços de saúde (médicos nas freguesias e urgência no hospital) e pela justiça e defesa do nosso tribunal. A um ano das Autárquicas, o presidente do PSD da secção de Azeméis não deixou de criticar a oposição mais direta nacional e local (PS) - esta última “faz a apologia do quanto pior melhor”, tentando “beliscar, em particular, o nosso presidente da Câmara” - e afirmou querer “continuar a ser o maior partido”, vencendo o sufrágio, como tem acontecido desde “as primeiras eleições democráticas, do pós 25 de abril” no concelho, como antes já havia sublinhado.

“Vivemos tempos difíceis. O país está numa encruzilhada. De repente perdeu-se a memória e ninguém já se lembra que Portugal estava pertíssimo da bancarrota. Agora a culpa é do Dr. Passos Coelho (…), homem com muita força e coragem invulgar, que já há muito não se via na política portuguesa. Este governo cometeu a proeza de voltar a dar credibilidade ao país. Portugal está a viver esta situação de emergência, uma situação que tem o rosto de um partido... [PS]”. “Estamos preparados para o combate [Autárquicas] nacional e local. O nosso ‘exército’ está à vista: a uma quinta-feira à noite, aqui temos uma sala cheia. Este ‘exército’ precisa de ter informação sobre as razões por que se tomam determinadas medidas. Caro Marco António Costa, faça chegar um abraço forte a Pedro Passos Coelho e diga-lhe que estamos prontos para o ‘combate’, mas deem-nos os argumentos para o fazer”.

Marco António Costa, vice-presidente da comissão política nacional do PSD “Começo pelo desafio que Hermínio Loureiro me lançou [argumentos para defender o orçamento de Estado (OE)]… Não foi por má vontade, nem por masoquismo que Passos Coelho e o governo decidiram que o país precisava de ser ‘castigado’ com austeridade. Isso aconteceu porque alguém governou o país como se ele tivesse recursos infindáveis. Praticou uma política de abundância, como não havia memória (…), pegou num país em 2005 e entregou-nos na bancarrota, à beira do abismo, sem credibilidade internacional”. “O OE de 2013 é de rigor, visa continuar a cumprir o objetivo que o governo tem de cumprir. (…) Reconhecemos que a carga fiscal é muito grande, mas já lá vai o tempo em que o primeiro-ministro perdia mais tempo em ser perito de comunicação do que de governação. Temos boas razões para podermos afirmar que temos um bom OE”. “O governo do PSD irá descongelar as pensões mínimas; arranjou espaço para resolver o problema da precariedade ao nível dos recibos verdes [quem trabalha mais de 80% para a mesma entidade patronal terá direito ao fundo de desemprego já a partir de 2013]; pequeno empresário / comerciante terá também direito ao fundo de desemprego; isentou as empresas de TSU se contratarem trabalhadores com mais de 45 anos; majorou o subsídio a casais desempregados com filhos a cargo ou em famílias monoparentais; criu o ‘IVA de caixa’ para micro e pequenas empresas [só pagarão se já tiverem recebido]…”. “A maior obra que o presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis tem é a solidária. É vanguardista nas soluções e elegeu a obra imaterial, solidária, aquela que se foca nos cidadãos. Não há concelho algum que tenha uma rede social como a vossa”.


12

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

POLÍTICA/GERAL

UL> CDSPP VOLTA À FREGUESIA E FICA AGRADADO COM O QUE VÊ

>ENTRE 25 E 27 DE OUTUBRO

Junta ‘executa’ sugestões dos centristas Com esta foi a segunda vez que os centristas visitaram a freguesia de Ul, tendo constatado, desta feita, que algumas sugestões que tinham feito aquando da primeira visita haviam sido executadas pela Junta local.

No passado dia 13 de outubro, a Comissão Política Concelhia do CDS-PP de Oliveira de Azeméis voltou a Ul. De notar que numa anterior deslocação à mesma freguesia a Comissão Política Concelhia (CPC) do CDS-PP já tinha alertado para situações que gostaria de ver solucionadas e que, em alguns casos, acarretavam “sérios perigos” para a população ulense. Foi, pois, com “regozijo” que os centristas verificaram, ‘in loco’, que o executivo local respondeu aos alertas por si lançados, anteriormente, chegando a solucionar problemas, como, por exemplo, deu resposta à necessidade da colocação de uma proteção

O CDS-PP voltou a Ul, tendo ficado satisfeito com a resolução de problemas para os quais tinha alertado na primeira visita

numa berma da estrada junto à rotunda da EB1 do Pinheiral, onde não existe passeios. De acordo com o comunicado que nos chegou à redação, enviado pelos populares, “esta artéria situa-se num plano superior, de alguns metros, em relação ao terreno que lhe é próximo, pelo que a queda de uma criança ou até mesmo de um adulto poderia resultar em ferimentos graves”. E, por isso, na sequência do reparo do CDS-PP, a Junta de

Freguesia acabou por colocar “guardas metálicas de segurança no local, debelando os perigos existentes”. Outra questão resolvida foi a do caminho da Fonte Negra, cujo antigo silvado que impedia o acesso à mesma foi limpo, também, após uma chamada de atenção de elementos da CPC, feita no primeiro périplo. Foi ainda detetado o “mau estado de alguns arruamentos, pelo que se agradece a atenção do executivo” para

esta lacuna. “É com agrado que constatamos que têm sido dadas soluções aos casos que temos apontado, quer em Ul, quer um pouco por todo o concelho”, afirmou o presidente da Concelhia Miguel Portela, acrescentando: “Donde somos a concluir que o executivo, embora concorde com os problemas levantados pelo nosso partido, necessita do alerta do CDS-PP para os solucionar”.

‘Medicina on Tour’ De 25 a 28 de outubro, a cidade de Oliveira de Azeméis recebe o ‘Medicina On Tour’, projeto de âmbito nacional que contempla um conjunto de campanhas de sensibilização, rastreios e sessões de educação para a saúde. As iniciativas são direcionadas para a comunidade estudantil, nas faixas etárias dos 03 até aos 17 anos, mas também estão previstas atividades para a comunidade sénior e ações de rua, nas quais se pretendem abarcar temas como a sexualidade, os métodos contracetivos, os hábitos tabágicos e alcoólicos, os estilos de vida saudáveis, o consumo de drogas, as doenças cardiovasculares, os diabetes e a hipertensão. Em paralelo, ainda vão ser levados a cabo rastreios e recolha de sangue para o Centro de Histocompatibilidade do Norte, para eventual doação de medula óssea. Programa: Dias 25 e 26 (Largo da República) 14h00 – Ações de sensibilização para a população estudantil ‘Saúde reprodutiva’ (dia 25) e ‘Saúde pública’ (dia 26); rastreios e recolha de sangue 21h30 – Sensibilização noturna (ação de rua) Dia 27 (Pavilhão Municipal) 10h00 às 17h00 – ‘Hospital dos Pequeninos’, rastreios, recolha de sangue 21h30 – Cerimónia de encerramento/sensibilização noturna (ações de rua)

> JAZZ E BLUES EM MAIS UM FESTIVAL PROMOVIDO PELA CÂMARA

‘Novos Sons’ no Cine-Teatro Caracas Alfredo Pinho

A autarquia de Oliveira de Azeméis levou a cabo, nas noites de 12 e 13 de outubro, mais um ‘Novos Sons’, projeto musical destinado a dar a conhecer sons alternativos a partir do jazz e dos blues. No primeiro dia de festival, atuaram, no Cine-Teatro Caracas, Hugo Danin, baterista e percussionista, e João Galante, pianista e compositor, numa espécie de tributo a todas as suas influências em ‘Jazz’n’Blues à la Carte’ Já no sábado foi a vez do crooner Marco António, com os seus The Lucky Duckies, e da Orquestra de Jazz da Escola Profissional de Música de Espinho. De notar que a Câmara

Marco António e os seus The Lucky Duckies subiram ao palco do Caracas no âmbito do ‘Novos Sons’

pretende que o ‘Novos Sons’, através de bandas e músicos reconhecidos pela sua qualidade, venha a tornar-se numa referência da programação

musical de que, nesta adesão dos aquém das ganização.

inverno. Se bem última edição, a oliveirenses ficou expetativas da or-

Oliveira de “Muito pode e deve ser feito” pela Saúde em Serviço cujo el, Migu S. ital Hosp pelo sive inclu éis, Azem Em rado. encer ser a vir rá de Urgência Básica (SUB) pode os do, passa o sábad no (CI), nsa conferência de impre mostrando-se socialistas voltaram a marcar a sua posição, que “tudo” o dend contra o encerramento do SUB e defen e” da iedad notor da ço refor vão fazer “para lutar pelo ivo de, objet o com Isto, e. irens olive italar unidade hosp ira, Ferre Jorge im como disse o líder da Concelhia, Joaqu ra” Câma da dente presi do a rânci “procurar contrariar a inope dar mos conta o, ediçã ma próxi Na . causa face à matéria em mais pormenores sobre esta CI.


TRIBUNAIS E POLÍCIA

13

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

> PARA OBTER IMAGENS PORNOGRÁFICAS ATRAVÉS DA INTERNET

Predador aliciava pedófilos

Rua António Alegria, em Oliveira de Azeméis

O suspeito, residente em Oliveira de Azeméis, está em liberdade, tendo, contudo, de se apresentar periodicamente no posto da guarda e de se submeter a um tratamento para controlar os seus impulsos sexuais.

> DEPOIS DE SEQUESTRAR E AMORDAÇAR EMPREGADA

Dupla rouba peças de coleção em ouro

DIANA COHEN

Centenas de imagens de pornografia infantil foram, esta semana, descobertas na casa de alegado pedófilo, residente na cidade, que a Polícia Judiciária (PJ) do Porto prendeu. Durante quase dois anos, o homem, operário fabril, de 48 anos, agora constituído arguido, criou, na rede social facebook, diversos perfis - fazendo-se passar por uma menor - associados a contas de correio eletrónico falsas. Desta forma, aliciava pedófilos e convencia-os a enviarlhe imagens pornográficas com crianças. As diligências de investigação levadas a cabo pela Diretoria do Norte da PJ deduziram que o suspeito, casado e sem filhos, era membro de grupos conotados com práticas pedófilas, existentes na mesma rede social, através dos quais “conseguiu obter material pornográfico de menores, envolvendo exclusivamente crianças, que, depois, partilhava e trocava com pedófilos de todo o mun-

O suspeito, juntamente com a sua esposa, junto ao Tribunal de Oliveira de Azeméis

do”. Buscas realizadas por inspetores policiais na casa do predador sexual permitiram a apreensão de diverso equipamento informático, onde estavam armazenadas centenas de ficheiros com pornografia, “muitos dos quais contendo abusos sexuais”, informou a PJ. Terá sido a própria rede social que estranhou a criação de tantas contas com perfis falsos, ao que tudo indica, a partir do mesmo computador, e comunicou o caso à Judiciária. Na habitação do homem, os inspetores encontraram não só imagens de crianças em poses sexuais como outras em

>O LADO OBSCURO DA INTERNET

Membro de rede internacional? As fotografias e vídeos que os inspetores da PJ apreenderam, na terça-feira, em casa do suspeito, não terão sido captadas em Portugal. Alegadamente, provêm de sítios onde é possível a partilha de ficheiros de pornografia infantil, que se podem encontrar em locais ocultos da internet, vulgarmente denominados ‘deep web’ ou ‘dark web’, contudo, acessíveis a todos os que detenham conhecimentos de informática básicos. As autoridades não excluem que o arguido integre uma rede internacional de pedofilia.

que os menores eram vítimas de abusos. O homem esteve a ser ouvido durante toda a tarde de quarta-feira, nas instalações do Tribunal de Oliveira de Azeméis, onde contou, inclusive, com o apoio da sua mulher. O magistrado deixou-o sair em liberdade, mas mediante apresentações semanais no posto da GNR. Até ao início do julgamento terá, ainda, que se submeter a tratamento psiquiátrico, senão poderá ser enviado para a cadeia.

Graça Guedes, filha do proprietário de uma habitação que, recentemente, foi palco de um roubo, perpetrado por dois indivíduos encapuzados, não duvida que os assaltantes planearam bem o crime e sabiam o local exato dos objetos valiosos. O assalto ocorreu há já alguns dias, mas só agora o Correio de Azeméis teve conhecimento do incidente, que se traduziu num prejuízo bastante avultado, apesar de os lesados se terem recusado a divulgar o montante. Poderia ter sido o crime perfeito, não tivesse acordado, naquele exato momento, a cuidadora de António Guedes - proprietário da extinta Ourivesaria Guedes, de 96 anos -, que passa as noites na habitação do reformado, situada na Rua António Alegria. “Por acaso, tinha-se levantado pelas 03h30 para ir ver o meu pai e ouviu os ruídos. Desceu as escadas e, aí, eles ataram-lhe os pés e amordaçaram-na, com um pano embebido numa substância que ela não conseguiu identificar”, começou por explicar a filha do proprietário. Temendo pela sua vida, a vítima, na casa dos 50 anos, não ousou oferecer resistência, limitando-se a aguardar a saída dos indivíduos, que “foram direitinhos ao escritório, onde estavam as peças de coleção que o meu

pai foi adquirindo ao longo de 70 anos”. Relógios de bolso antigos, ouro de Viana, coleções de moedas. Nenhum dos objetos valiosos que se encontravam naquele compartimento escapou aos ladrões, que se introduziram na residência depois de cortarem o vidro de acesso às traseiras. Antes de encetarem a fuga, ainda ameaçaram a funcionária: “Não ligues para a polícia durante a próxima meia-hora. Cuidado, porque conhecemos bem as tuas rotinas”, disseram-lhe. Uma patrulha da GNR, que se encontrava nas proximidades - e, ao que tudo indica, passara junto à moradia enquanto decorreria o assalto - chegou ao local do crime pouco tempo depois, mas já não conseguiu intercetar os gatunos. “Eles tinham passado por lá no carro-patrulha, mas, do lado de fora, não dava para entender o que se estava a passar”, justificou a filha de António Guedes. Militares do Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Oliveira de Azeméis deslocaram-se, entretanto, ao imóvel, onde recolheram elementos indispensáveis às diligências. “Neste caso, ainda bem que o meu pai já não está muito lúcido e não se apercebeu do que estava a acontecer. Seria uma dor muito grande”, lamentou Graça Guedes.

As suas férias estão aqui! CABO VERDE | ILHA DO SAL RÉVEILLON Partidas a 25 e 26 Dez.’ 12

Desde:

Inclui: avião + transfers + 7 noites em APA + Hotel Pontão | 3 estrelas + taxas de aeroporto, segurança e combustível (€ 217) + Seguro Multiviagens

719

por pessoa em duplo

SALVADOR RÉVEILLON Partida de Lisboa a 27 Dez.’ 12 Inclui: avião + transfers + 8 noites em APA + Vila Galé Salvador | Primeira + taxas de

aeroporto, segurança e combustível (€ 382) + Seguro Multiviagens

Desde:

1.487

*

por pessoa em duplo

*Válido para reservas efectuadas até 31 Out.’ 12. Inclui desconto de compra antecipada de € 100 por pessoa

Exclui: Despesa de reserva (€29 por processo e não por pessoa) + suplementos. Lugares limitados; taxas sujeitas a alteração; sujeito às nossas condições gerais. Por favor consulte-nos. RNAVT 1702

ABERTO À HORA DE ALMOÇO Rua Doutor Aníbal Beleza, 97 | 3720-251 OLIVEIRA DE AZEMÉIS Email: oazemeis@abreu.pt | Tel.: 256 690 080


14

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

REPORTAGEM/PUB.

> EXPULSAR ‘INQUILINOS’ INDESEJÁVEIS FOI OBJETIVO

Edifício demolido para combater criminalidade

O imóvel acolhia ‘ocupas’ que chegaram a trocar o canhão da fechadura da porta do prédio devoluto sem autorização do proprietário. A única solução que encontrou para resolver o problema foi a demolição do edifício. DIANA COHEN

Durante cerca de ano e meio, Manuel Pais tentou expulsar um grupo de pessoas que se apoderou do seu edifício. Mas, perante a “falta de vergonha” desses indivíduos que ocupavam abusivamente o espaço, a solução que lhe restou foi a sua demolição. Permanece envolto num mistério aquilo que se passava no interior do imóvel, com a parte frontal voltada para a Rua Manuel Alves Soares, junto à estação rodoviária, mas a grande movimentação de pessoas, no local, leva os moradores e comerciantes

DR

O edifício (foto à esq.ª) acolhia marginais, cujas atividades deixavam os moradores intranquilos. A demolição (foto à dir.ª) da estrutura afastou os ‘ocupas’, proporcionando um ar mais desanuviado ao local.

vizinhos a apontar para práticas relacionadas com consumo de droga ou mesmo prostituição. No início da semana passada, o proprietário anunciou o ‘despejo’ e, na manhã de quinta-feira, com a devida autorização da Câmara Municipal, uma empresa especializada demoliu a estrutura, onde, até há cerca de dois anos, funcionava uma padaria, mas, atualmente, oferecia condições precárias de habitabilidade. “Não havia outra forma de os tirar de lá. Nunca autorizei a ocupação e tentei de tudo

Cesari - Associação de Cultura e Desporto de Cesar

Convocatória Nos termos legais, e em conformidade com os Estatutos e Regulamento Interno da Villa Cesari – Associação de Cultura e Desporto de Cesar, na qualidade de presidente da assembleia-geral, convoco todos associados a reunirem-se em assembleia-geral ordinária, a realizar no Centro Cívico Justino Portal, sita no Largo Justino Portal, em Cesar, no dia 31 de outubro de 2012 (quarta-feira), pelas 21h00, com a seguinte ordem de trabalhos: Ponto Um: Apreciação e deliberação do Plano de Atividades e Orçamento para o ano de 2013; Ponto dois: Deliberar sobre proposta de alteração do Estatutos/Regulamento Interno dos Artigos 2º, 3º, 9º, 11º, 13º, 25º e 27º; Ponto três: Deliberar sobre definição Estatutária e Regulamentar do Símbolo/Emblema da Associação; Ponto quatro: Apresentação e deliberação de proposta da mesa da assembleia sobre Regulamento Eleitoral aos Órgãos Sociais da Associação; Ponto cinco: Marcação de eleições para o biénio 20132015; Ponto seis: Outros assuntos de interesse relevante sobre atividade da Associação Villa Cesari Se à hora marcada não se encontrar a maioria dos associados, a assembleia reunirá, meia hora mais tarde (30 minutos), com qualquer número de associados presentes.

para os expulsar, mas não re- sível aceder ao primeiro piso sultou”, explicou o proprietá- - o único, aparentemente, utirio ao Correio de Azeméis. lizado pelos indivíduos - através das traseiras, mas, ainda “O cheiro era nauseabundo” assim, os ‘ocupas’ decidiram Manuel Pais descreveu, à substituir, sem autorização, o nossa reportagem, o cenário canhão da fechadura da porta que encontrou quando entrou, principal, o que deixou o propela última vez, na casa, com prietário indignado. O lesado, três pisos e várias assoalha- apurou o Correio de Azeméis, das, mas sem água e eletrici- ainda procurou apoio junto dade. “A falta de higiene era dos serviços sociais da autarvisível. Havia dejetos e lixo quia e da GNR, que nada pupor todo o lado; o cheiro era deram fazer. “Insisti com as nauseabundo, uma porcaria. autoridades, mas não atuaDesde então, prometi a mim ram”, criticou Manuel Pais. mesmo que nunca mais lá Também os moradores voltava a entrar”, recordou. da zona envolvente tinham, Antes da demolição, era pos- já, demonstrado a sua preoCesar, 17 de outubro de 2012 O Ppesidente da assembleia-geral Carlos Manuel da Costa Gomes C. A. n.º 4478 de 23/10/2012

Liga dos Amigos do Hospital de Oliveira de Azeméis Convocatória

Ao abrigo dos artº 23º, artº 28º, artº 29º, artº 30º e artº 34º, dos Estatutos da Liga dos Amigos do Hospital de Oliveira de Azeméis, convoco todos os sócios para reunirem-se em assembleia-geral ordinária, a realizar no próximo dia 22/11/2012, pelas 20h30, no salão da Junta de Freguesia de Oliveira de Azeméis, sito na Feira dos Onze, com a seguinte Ordem de Trabalhos: 1. Apreciação, discussão e votação do Plano de Atividades e Orçamento para exercício do ano de 2013. 2. Outros assuntos de interesse para a Liga. De acordo com o parágrafo 2 do artº 31 dos Estatutos, se à hora marcada não estiver presente a maioria dos sócios, a assembleia-geral reunirá, ao fim de meia hora, com qualquer número de presenças. Oliveira de Azeméis, 20 de outubro de 2012 O presidente da assembleia-geral Arq.º Gaspar André Domingues C. A. n.º 4478 de 23/10/2012

cupação, alegando perigo e queixando-se de insegurança e intranquilidade, uma vez que acreditam que as pessoas que lá se deslocavam estão, de alguma forma, relacionadas com práticas marginais. “Muitas vezes, não conseguíamos dormir, porque só se ouviam gritos e discussões”, contou uma moradora, que preferiu não se identificar. Existem, ainda, relatos de casos mais violentos. “Pelo menos por duas vezes, cheguei a ver uma mulher, que dormia lá sempre, ser agredida com brutalidade”, acrescentou uma comerciante.

O. AZEMÉIS > ATÉ 26 DE OUTUBRO NA EB2,3 BENTO CARQUEJA

Recolha de material escolar A Associação de Pais (AP) da Escola EB2,3 Bento Carqueja, em Oliveira de Azeméis, pretende criar um Banco de Material Escolar com o propósito de fomentar a partilha e a reutilização de livros e material escolar, bem como disponibilizar o que for recolhido aos alunos que mais necessitem. E, nesse preciso sentido, está a levar a efeito, desde ontem até ao próximo dia 26 de outubro, uma campanha de recolha não só de livros, mas também de mochilas, afias, pastas de argola e de plástico, réguas, esquadros, compassos, máquinas de calcular, etc.. Os artigos educativos podem ser entregues na receção da ‘Bento Carqueja’. Divulgue esta ideia junto de familiares, vizinhos, amigos, entre outros. A AP conta consigo!


REGIONAL

15

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

PINDELO> NUMA INICIATIVA DO CENTRO SOCIAL CULTURAL E RECREATIVO DA FREGUESIA

Crianças e idosos desfolham o milho à moda antiga Na tarde de 02 de outubro, Pindelo abriu o livro das memórias para recordar os antigos rituais de uma desfolhada de milho, no âmbito de uma iniciativa do Centro Social Cultural e Recreativo daquela freguesia. Neste dia de recriação e convívio, juntaram-se nas instalações do Centro Social Cultural e Recreativo de Pindelo (CSCRP), a convite dos patrões da desfolhada, os ‘maiores’ do Clube Sénior e as crianças da creche da instituição, bem como os alunos da EB1 e dos jardins de infância da freguesia. Um dos intentos desta iniciativa era reviver a tradição que, outrora, juntava na eira, sentados ao redor do monte de milho, os homens e mulheres das aldeias que, numa verdadeira festa de entreajuda, retiravam as folhas das espigas, separando o folhelho das maçarocas. Os participantes, trajados a rigor, recordaram as cantigas próprias desta altura, sempre na expetativa de encontrarem o milho rei, a maçaroca de milho

O convívio entre miúdos e graúdos foi evidente nesta desfolhada à moda antiga.

vermelho que, segundo a tradição, obrigava a dar um abraço a todos os elementos da roda, proclamando em voz alta, “xiiiiii!”. Nesta desfolhada também não faltou o serandeiro, o personagem misterioso que, antigamente, aparecia escondido pelo manto e envolto em silêncio, deixando-se apenas anunciar pelo ramo de cheiros que passava nas faces. Também usava sempre um pau de marmeleiro, para o que desse e viesse!

“Valorizar o convívio intergeracional” foi um dos objetivos De acordo com a organização, “esta atividade enquadrase perfeitamente nos múltiplos objetivos” do CSCRP, sendo que, desta vez, os “objetivos” passaram por promover e valorizar o convívio intergeracional, e proporcionar todas as condições para que os mais jovens possam usufruir de toda a sabedoria dos mais velhos, vi-

venciando situações de respeito e admiração pela sua experiência. As crianças apreenderam antigas formas de vida e entenderam a grande importância social das desfolhadas, nomeadamente o começo dos namoros e a descoberta de grandes amores. Acabada a tarefa, seguiu-se uma farta merenda para delícia de miúdos e graúdos. E como não se pode executar qualquer faina agrícola sem ser acom-

panhada por cantos e dança, o trabalho transformou-se em festa e não faltaram muitos e bons momentos de alegria. Gracinda Leal, a vereadora da divisão municipal de Ação Social da Câmara, marcou presença no Centro Social Cultural e Recreativo, tendo enaltecido as atividades que recordam os modos de viver de antigamente e ainda tendo referido a importância do convívio intergeracional e da valorização dos saberes dos mais velhos com a consequente aprendizagem dos mais novos. Na oportunidade, a autarca também disse que, em pleno Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações, “era muito gratificante verificar que o Clube Sénior de Pindelo continua a demonstrar a sua dinâmica”, desta feita, “com mérito redobrado, porque conseguiu envolver nesta iniciativa as crianças da freguesia”. De igual modo, António Bastos interveio. O responsável agradeceu a presença e o empenho de todos quantos tornaram possível a realização desta desfolhada e assegurou que a direção a que preside estará sempre disponível para apoiar tudo o que promova o bem-estar e a coesão social.

FAJÕES> TERCEIRA EDIÇÃO CONTOU 75 VEÍCULOS INSCRITOS E CERCA DE 200 PARTICIPANTES

Concentração de minis e clássicos ajudou bombeiros DR

Pelo terceiro ano consecutivo, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fajões (AHBVF) levou a cabo uma Concentração de Minis e Clássicos, que visou a angariação de verbas para a corporação. Se, em 2011, foram 70 os veículos inscritos, esta edição contou com a participação de mais cinco carros, entre minis e clássicos, e cerca de 200 participantes. A AHBVF não quis avançar, para já, com o montante angariado, que, apesar da atual conjuntura económica, Mais de 70 automóveis passaram pelo quartel da Associação Humanitária dos Bombeiros superou o valor arrecadado no de Fajões durante esta última Concentração de Minis e Clássicos. ano passado. O evento iniciou-se pelas 09h00 do passado dia 14 de outubro e, até às 12h30, a po- las freguesias de Fajões, Cesar, alto da concentração ocorreu, de perícia, através de acrobapulação pôde contemplar as Nogueira do Cravo, Macieira contudo, a meio da tarde, com cias realizadas pelos automorelíquias, que desfilaram pe- de Sarnes e Carregosa. O ponto as aguardadas demonstrações bilistas.

Ao quartel fajoense deslocaram-se automóveis e pessoas oriundos de vários pontos do distrito, como, por exemplo, Arouca, Albergaria-a-Velha e Mealhada. A jornada terminou com a entrega de recordações aos que se inscreveram nesta ação. A organização contou com o apoio do Clube Mini de Portugal, Clube Mininos de Vagos, Clube Aveirense de Automóveis Antigos e Clube Classic Mini do Porto. A iniciativa surgiu, pela primeira vez, em 2010, inserindose na campanha de angariação de fundos para a aquisição de uma nova viatura, depois de um dos veículos de combate a incêndios ter ficado calcinado num grande fogo florestal. DIANA COHEN


16

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

REGIONAL

A ARCC fez mais uma desfolhada à moda antiga na sua sede P. BEMPOSTA> MAIS UM SUCESSO ORGANIZATIVO DA ARCC

Desfolhada à moda antiga com grande adesão Na Associação Recreativa e Cultural do Curval (ARCC), a noite de 13 de outubro foi para recordar os usos e costumes de outrora, com a realização de mais uma desfolhada à moda antiga. Dirigentes, sócios e amigos da ARCC vestiram-se a rigor e, acompanhados pelas concertinas de um grupo proveniente da localidade vizinha da Branca, deram entrada no recinto onde estava o milho para desfolhar.

Seguiram-se as atuações do rancho folclórico e, novamente, das concertinas, pelas quais a direção agradece através do nosso jornal. O serão continuou com muita regueifa e vinho doce – este último oferecido, pelo segundo ano consecutivo, pelo Sr. António, de Oliveira de Azeméis –, entre outros petiscos, e ainda música gravada do “nosso amigo Paulo (Som Branca)”, estendendose até às 03h00.

Um dos momentos da Festa de Fim do Verão que ’aqueceu’ a noite de 06 de outubro PINHEIRO DA BEMPOSTA> A TRUPE E DJS FIZERAM A FESTA

Associação do Curval ‘despediu-se’ do verão Indo ao encontro dos objetivos que levaram à sua organização, a Festa de Fim do Verão, na noite de 06 de outubro, atraiu até à sede da Associação Recreativa e Cultural do Curval (ARCC) muita juventude, que veio para se divertir e, ao mesmo tempo, celebrar a mudança de estação de ano. Foram mesmo muitos os jovens, e menos jovens também, que aceitaram o convite da ARCC e vieram ver a arruada d’ A TRuPe, com bombos, correntes de fogo

e malabarismo. Note-se que este grupo oriundo de Milheirós de Poiares (Santa Maria da Feira) cantou ainda várias músicas. Nota, de igual modo, para as boas vindas dadas ao outono, através de uma dança coreografada pela jovem Ana Teresa, pertencente à A TRuPe, e dançada pelas crianças da coletividade pinheirense, e para a música dos djs Xhard e Georgio Godinni, que prolongou a noite até às 04h00 da madrugada de domingo.

A foto da ‘família de 1949’ para mais tarde recordar...

PINHEIRO DA BEMPOSTA> ANIVERSÁRIO CELEBRADO EM CONJUNTO

Nascidos em 49 festejaram 63 anos Manda o estatuto dos pinheirenses nascidos em 1949 que, anualmente, e sem interrupções, comemorem em conjunto os seus aniversários. Assim tem sido desde que um dia destes… (há 14 anos!) celebraram meio século de vida. E assim vai continuar a ser, pelo menos para lá dos 63, que este ano assinalaram no passado dia 13. AUGUSTO VILHENA

Para manter viva a chama de uma tradição, em boa hora acesa em 1999 e, desde então, fortalecida em cada ano, sempre sob o lema ‘Recordar é Viver’, a versão 2012 do aniversário conjunto dos pinheirenses de 1949 (excinquentões, agora em plena ternura… dos sessenta!), congregou cerca de uma trintena de pessoas, entre aniversariantes e cônjuges. Mais velhos um ano, é certo, mas que também pouco (ou nada) se notou, no meio daquele rejuvenescido espírito de quem tem a felicidade

de assinalar com saúde, alegria e boa disposição, a passagem dos 63 anos de vida. E isso deu para ver na animação geral do grupo, que voltou a ter no restaurante Senhora das Flores o ponto de encontro deste habitual jantar-convívio. Dos presentes… ninguém faltou! Assim, este ano, picaram o ponto e posaram para a foto de família, o Mário, o Manuel Alberto, o Eduardo, o Ribeiro, o Coelho, o Ferreira, o Manuel Fernando, o Augusto, o Dario, o Valdemar, o Norberto, o Raul, a Rosa, a Margarida Helena, a Fernanda, o Zé Assunção, a Dolores e a Antónia. A Armanda associou-se através de uma mensagem que enviou e que o Norberto leu, erguendo a voz, enquanto a Guida, a São e o Filipe, por motivos diversos, justificaram a ausência. Todos deixaram um abraço aos presentes, que retribuíram com uma carinhosa ovação. Também os outros ausentes não foram esquecidos, especialmente os que já partiram. Em sufrágio desses foi celebrada uma missa na igreja matriz de Pinheiro da Bemposta, após uma romagem ao cemitério local, onde, num instante breve mas sentido, foram depositadas flores e rezada uma oração nesse lugar d’alma em que repousam o Artur, o Albino e a Elisabete. O jantar, servido em am-

De acordo com o ‘estatuto’ dos pinheirenses nascidos em 1949, os aniversariantes dos 63 anos conviveram novamente, não faltando ninguém dos presentes.

biente familiar, teve, como é costume, o inconfundível toque de classe da (nossa) chefe Antónia. As habituais entradas frias abriram o caminho a um saboroso creme de legumes e ao já inevitável (e delicioso) bacalhau à lagareiro. Os parabéns aos sessentões, entoados em coro (mais ou menos desafinado), antecederam o tradicional corte do bolo “1949”, ato simbólico que este ano esteve a cargo da Antónia, do Norberto e da Rosa. O brinde final à saúde dos sessentões “presentes e ausentes”, constituiu a prova de vida dos 63 anos dos pinheirenses de 49, com votos bem explícitos para que em 2013 (no dia 12 de Outubro) os 64 sejam comemorados, “pelo menos, pelos mesmos que em 2012 comemoraram os 63!”


REGIONAL

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

17

CUCUJÃES> NO DIA DAS BANDEIRAS VERDES

Agrupamento de escolas arrecada seis galardões A Associação Bandeira Azul da Europa entregou, recentemente, Bandeiras Verdes a 1.229 estabelecimentos de ensino, desde o pré-escolar ao ensino superior, de 209 municípios. Seis desses galardões vieram para o concelho.

O Agrupamento de Escolas Dr. Ferreira da Silva conquistou diversas bandeiras verdes, através de vários dos seus estabelecimentos de ensino

No passado dia 10 de outubro, uma vasta comitiva constituída por docentes e discentes da totalidade dos estabelecimentos de ensino do Agrupamento de Escolas (AE) Dr. Ferreira da Silva rumou ao Norte do país, concretamente ao Pavilhão Multiusos de Gondomar, ‘Coração de Ouro’, para participar na cerimónia do ‘Dia das Bandeiras

Verdes – Galardão Eco-Escolas’. Na ocasião, a Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) entregou galardões a 1.229 estabelecimentos de ensino, desde o pré-escolar ao ensino superior, de 209 municípios, premiando, assim, as suas boas práticas de sustentabilidade.

Para José Archer, presidente da ABAE, o facto de tão elevado número de escolas receber a Bandeira Verde “mostra o extraordinário empenho e motivação dos alunos, dos professores, das escolas e das comunidades onde estão inseridos”.

Do agrupamento de escolas com sede em Cucujães foram distinguidas a Escola Básica e Secundária Comendador Ângelo Azevedo, Escola Básica Maria Godinho, EB1/JI do Largo da Feira, JI de Nogueira do Cravo, EB1 e JI de Bustelo (S. Roque). Esta sessão representou um

momento muito importante para os alunos, pois atesta a existência de um programa de educação ambiental coerente, que cumpre a metodologia proposta pelo Programa Eco-Escolas da Fundação para a Educação Ambiental. Constituiu ainda, para a escola, um fator de responsabilidade relativamente ao investimento na continuidade do Programa Eco-Escolas. A festa, que durou todo o dia, juntou perto de 4.000 alunos (em representação de meio milhar de escolas). Para além de uma Eco-Mostra, exposições, jogos, ateliês, dramatizações e outras atividades, o dia ficou marcado pela Gala Eco-Escolas durante a tarde. Além da entrega das Bandeiras Verdes, houve, ainda, música, dança e algumas surpresas – com destaque para a presença do grupo Clã e para o tema ‘Asas Delta’, coreografado por todos os presentes no Multiusos. PUB


18

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

REGIONAL

CESAR> DESTA VEZ, O ‘PRÉMIO CARREIRA’ FOI ENTREGUE AO FUTEBOL CLUBE CESARENSE

Villa Cesari comemorou o 14.º aniversário Volvidos 14 anos desde a sua fundação, a Villa Cesari celebrou, recentemente, mais um ano de atividade. A festa, como, aliás, as dos últimos três anos, ficou marcada pela atribuição do ‘Prémio Carreira’, desta vez, ao Futebol Clube Cesarense. CARLOS COSTA GOMES

Criada a 12 de outubro de 1998, a Villa Cesari – Associação de Cultura e Desporto de Cesar é, no entender dos seus dirigentes e demais entidades, “um tempo vida” (um tempo vivido) e “um tempo de história” (de factos e acontecimentos). Dois momentos, portanto, diferentes e diversos, mas unidos. O primeiro, o tempo vivido, é um tempo de satisfação, de gozo e de prazer; o segundo, um tempo cronometrado pelas atividades, é um tempo de ação sempre tão diverso como intenso. Dois tempos, dois momentos que fazem da Villa Cesari uma coletividade sólida e adulta na sua juventude e, por isso, capaz

Passados 14 anos desde a sua fundação, a Villa Cesari está bem e recomenda-se...

de enfrentar os desafios com a sabedoria do discernimento. A sabedoria da experiência e a fortaleza do dinamismo Há 14 anos foram muitos os que aderiram a esta instituição. Desde então até hoje foi uma longa jornada, empreendida por homens e mulheres, jovens e adultos, carregados de incertezas, mas com sabedoria da experiência e a fortaleza do dinamismo, que deram nome, rosto e alma à Villa Cesari com uma base suportada pelos valores humanos universais e também morais culturalmente enraiza-

dos na vivência cristã da vila de Cesar. Atualmente, volvida quase dezena e meia de anos, o percurso não terminou. Vão mudando os atores, é certo, mas o empreendimento do fortalecimento da Villa Cesari tem continuado (e tem que continuar) com o cariz que a determinou como uma das mais dinâmicas associações do concelho e até mesmo do distrito. Em geral, este foi o tónico nas diversas intervenções ouvidas no jantar de aniversário da Villa Cesari, nomeadamente as do presidente da direção, Pedro

Rodrigues; Padre Joaquim Cavadas, pároco de Cesar e sócio n.º 1 da agremiação; Rodrigo Silva, autarca local; e Hermínio Loureiro, líder do executivo municipal. Por falar no edil de Oliveira de Azeméis, este chegou mesmo a afirmar que “estamos perante uma associação diferente, pela sua capacidade de reconhecer o mérito de uma outra instituição cesarense [Futebol Clube Cesarense], atitude rara que merece ser reconhecida”, e “um parceiro ativo que nunca deixou de responder às solicitações que a edilidade tem feito ao longo dos anos”. Por estas e por outras razões, pediu uma saudação especial, a todos os presentes, para a Villa Cesari e, em particular, para Pedro Rodrigues. Cesarense distinguido com o ‘Prémio Carreira’ Ao distinguir o Futebol Clube Cesarense (FCC) com o ‘Prémio Carreira’, a Villa Cesari quis assinalar a valorização do trabalho por ele desenvolvido na área do desporto, em concreto no futebol sénior e nos escalões de formação desportiva e humana. Fundado a 01 de janeiro de 1932, o FCC conta, hoje, com 80 anos de existência. Na atribuição deste galardão pela Villa

Cesari não foram esquecidos os antigos presidentes (ainda vivos) do clube de futebol da terra, tendo-lhes sido oferecido um quadro com uma réplica (em fotografia com nome gravado) do ‘Prémio Carreira’. Em nome dos antecessores, Luís Pinho, dirigente máximo do Futebol Clube Cesarense e, curiosamente, aquele que há mais anos dirige a instituição desportiva, agradeceu a distinção. Eleições marcadas para dezembro próximo Por seu turno, Carlos Costa Gomes, líder da assembleia-geral, começou por lembrar que as eleições para os novos órgãos sociais estão marcadas para dezembro próximo. Prosseguiu, desejando que os dirigentes que vierem a ser eleitos “tenham sempre no horizonte a renovação da instituição cimentada nos valores universais e culturalmente enraizados nos valores cristãos”, bem como “a vontade fundacional que norteou o aparecimento da Villa Cesari”. Terminou o discurso, felicitando os fundadores, associados, patrocinadores e cesarenses em geral, por acreditarem no trabalho da Villa Cesari, na sua ótica, “uma instituição de referência local e regional”.

OLIVEIRA DE AZEMÉIS> POR TRAFICAR HAXIXE

Cinco anos e meio de cadeia A droga ia parar a escolas, o que andava a deixar os encarregados de educação alarmados. O grupo tinha bastante influência no tráfico local. Sete arguidos, entre eles uma mulher, que estiveram a ser julgados no Tribunal de Oliveira de Azeméis, por tráfico de haxixe, foram, há, exatamente, uma semana, condenados a penas que variam entre os dois e os cinco anos e meio. O arguido que os magistrados castigaram mais severamente irá cumprir a condenação na cadeia, onde já estava detido. À exceção deste, o coletivo optou por suspender as penas. O tribunal deu como provado o essencial da acusação do Ministério Público, depois de, em sede de julgamento, ter ouvido as confissões da maioria dos acusados de tráfico

Foto Diana Cohen

cuja suspensão da pena atribuída se ficou a dever ao facto de ter mostrado arrependimento. “Tem um filho para criar e percebeu que não era aquele o melhor caminho”, assinalou o juiz-presidente. Joaquim Teixeira, um dos mais velhos, encontrava-se com pena suspensa aquando da detenção. “Uma pessoa que é condenada uma vez e volta ao mesmo ou não ouviu ou não entendeu”, sublinhou João Grilo. O magistrado não deixou, contudo, de Um dos arguidos terá que cumprir o resto da pena na prisão referir que esta rede se situava de Custóias num “patamar inferior”, comparativamente ao “grande trána forma qualificada, com ida- escola localizada no centro da fico que se vê por aí”. des compreendidas entre os 18 cidade. “Chegou a colocar um e 45 anos. Concluiu, ainda, que quilo de droga nesta cidade e, Do Bairro do Aleixo a droga era vendida a menores quem faz isso, tem de ser con- para Oliveira de Azeméis e, pelo menos, uma vez, a ven- denado”, justificou o juiz João Foi há um ano que o Núda processou-se junto a uma Grilo, dirigindo-se à arguida, cleo de Investigação Crimi-

nal da GNR de Oliveira de Azeméis deteve o grupo, responsável por instalar uma onda de alarmismo no seio da comunidade escolar, já que a droga, comprada no Bairro do Aleixo, no Porto, por Joaquim, era vendida a menores. Na altura, para além de haxixe, apreendeu duas viaturas topo de gama e dinheiro. Depois de interrogados, os suspeitos foram enviados para prisão preventiva, onde permaneceram três até ao dia da leitura do acórdão. Assim, depois de proferida a sentença, dois deles puderam sair em liberdade, ainda que mediante sujeição a regime de prova e tratamentos de desintoxicação. DIANA COHEN


REGIONAL

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

19

LOUREIRO> DOIS DIAS A RETRIBUIR INTERCÂMBIO

Orfeão (en)canta(do) em Salamanca O Orfeão de Loureiro deslocouse a Salamanca, no último feriado da Implantação da República, para um concerto com o Coral Salmantina, ao qual retribuiu uma visita idêntica, realizada pelos espanhóis a Oliveira de Azeméis em maio passado. A digressão do Orfeão de Loureiro (OL) durou dois dias e serviu para estreitar um pouco mais os laços entre algumas dezenas de salmantinos e de loureirenses que servem os respetivos agrupamentos corais há alguns anos e que aliam o gosto por este género de música à divulgação cultural e turística das respetivas terras. No primeiro dia, depois de um caloroso acolhimento pelos dirigentes da coletividade espanhola, do almoço e de

Na ‘foto de família’ que se seguiu à receção municipal, posam, na fila da frente, o maestro e o presidente do Coral Salmantina, a vereadora das Relações Institucionais, o líder diretivo e o maestro do Orfeão de Loureiro

uma primeira volta de reconhecimento nos arruamentos próximos do Hotel Emperariz I e na Plaza Mayor, a comitiva de Loureiro foi recebida no salão nobre do Ayuntamento de Salamanca pela vereadora (concejala) das Relações Institucionais, Paz Pablos que deu as boas

vindas aos representantes do município de Oliveira de Azeméis e agradeceu a visita. Presente na cerimónia, o jornal local ‘La Gaceta’ deu notícia no dia seguinte acompanhada de uma foto. O momento alto da deslocação, o concerto, iniciou com uma breve atuação dos

anfitriões e prosseguiu com uma brilhante apresentação de meia hora do Orfeão de Loureiro. Sob a regência do Maestro Rui Ferreira, o Orfeão cantou 10 números do seu reportório e fez vibrar a entusiástica plateia que naquela noite se deslocou à Igreja de San Sebastián.

Particularmente apreciadas foram as melodias da nossa tradição como ‘Amália’, ‘Coimbra’ e ‘Ó rama, ó que linda rama’. Mas a mais apreciada de todas, agora tornada hino da situação crítica dos povos peninsulares, havia de ser ‘Acordai’ de Fernando Lopes Graça. Tanto que a plateia não se conteve sem pedir bis… O concerto terminou com a habitual troca de lembranças e a animação prosseguiu em crescendo pela noite dentro num convívio entre portugueses e espanhóis nas instalações da universidade. O segundo dia, inteiramente dedicado a uma incursão turística pelo centro histórico, deu a conhecer uma parte da riqueza monumental de Salamanca. De regresso a Loureiro, orfeonistas e alguns acompanhantes da delegação, cansados mas satisfeitos, já pensavam em nova saída para projetar o grupo, a freguesia e o concelho, e, ao mesmo tempo, para conhecer novas paragens e fazer novas amizades.

CARREGOSA> URATE ASSOCIASE À CAUSA DO JOVEM PINHEIRENSE TIAGO JOÃO SOUSA

FESTOLA está de regresso pelo 10.º ano consecutivo

‘Baratafeira’ em Carregosa

ndo como exemplo o que por outras terras se Sentindo o pulsar do associativismo local e toma ou as associações participarem numa feira, na tem feito, a Junta de Freguesia de Carregosa desafi utos alimentares dos nossos campos. Foi um qual tudo se pudesse adquirir, principalmente prod , as sete instituições que aderiram organizaram sucesso! Com as condições climatéricas favoráveis no palco da Praça do Comendador decorria as suas tendas e fizeram os seus negócios, enquanto se notaram satisfação e curiosidade nas pessoas animação musical. Foi um dia diferente, no qual há mais? Uma pergunta que, por enquanto, que apareceram. A pergunta da praxe era: quando pelos promotores. ficou sem resposta, mas que não ficará esquecida

Ao longo desta última década, foram centenas de atores, milhares de espetadores, muita luz, muitos cenários, muitas personagens, muitos textos de rir, de chorar e de pensar.

a começar pela sua duração, que vai ser maior em relação às dos festivais anteriores. Além disso, a URATE também resolveu ajudar Tiago João Sousa, jovem do Pinheiro da Bemposta, a comprar a nova cadeira de rodas de que tanto precisa – caso de que já fizemos notícia em edição anterior do nosso semanário. E, nesse sentido, apela a todos os que vierem ao FESTOLA para que tragam, pelo meEste ano, o programa do nos, uma tampinha de plástico, FESTOLA (festival de teatro da associando-se, assim, a esta CARTOLA, secção da URATE causa nobre. – União Recreativa ‘Os Amigos N.R.: Em breve, contamos da Terra’), que decorre entre 10 dar a conhecer o programa de novembro e 02 de dezembro, completo desta iniciativa da surge com algumas novidades, URATE.


23 de outubro de 2012 (Este suplemento faz parte integrante do Jornal Correio de Azeméis n.º 4478. Não pode ser vendido separadamente)

desporto

TAÇA DE PORTUGAL> LARANJEIRA E BARRY MARCARAM OS GOLOS DA VITÓRIA

Oliveirense segue na Taça Foto de Arquivo

AL. LORDELO, 0 OLIVEIRENSE, 2 Aliados Lordelo: Hélder; Roberto (Santos, 55’), Pepe, Rui Alves, Vitinha; Poeira, Hélder Pereira (João Lindo, int.), Diogo, Chico (André, 60’); David e Bezu. Treinador: Ricardo Ventura. Oliveirense: Mamadou; Bruno Sousa, Diego, Laranjeira, Paulinho; Diogo (Rui Lima, int.), Zé Pedro, Capela; Avto (Ivan Santos, 70’), Hélder Silva (Carlitos, 60’) e Barry. Treinador: João de Deus. Estádio do Aliados de Lordelo. Árbitro: Jorge Ferreira (AF Braga). Cartão amarelo: Roberto (5’), Laranjeira (9’), Chico (11’), Diogo (38’), Alvan Santos (72’), Rui Lima (74’ e 85’). Cartão vermelho: Besu (24’) e Rui Lima (85’). Marcadores: Laranjeira (5’) e Barry (88’)

A Oliveirense venceu o Aliados de Lordelo, no jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal, e segue em frente na prova. Laranjeira abriu o marcador, logo, aos cinco minutos e Barry fechou a contagem na reta final do encontro. Diante de um adversário da III Divisão, a Oliveirense não teve dificuldades para vencer o Aliados de Lordelo e seguir em frente na Taça de Portugal. Num encontro em que o árbitro não esteve bem, apresentando diferentes critérios a assinalar as faltas e, na amostragem dos cartões, a Oliveirense cedo chegou à vantagem na conversão de uma grande penalidade por Laranjeira. Zé Pedro foi derrubado dentro da área, por um defesa da casa, e a Oliveirense não desperdiçou a oportunidade para ganhar vantagem. Já precavida face ao encontro da última eliminatória, e com o objetivo de evitar o prolongamento, já que amanhã há jogo a contar para o campeonato, a Oliveirense assumiu o domínio do jogo e a sua tarefa ficou facilitada quando o Aliados ficou reduzido a dez por expulsão de besu após entrada dura sobre Diogo. A formação da casa procurava responder e conseguia

pa de João de Deus bem pode queixar-se de si mesmo, já que teve posse de bola, criou muitas oportunidades, algumas até de superioridade numérica, e beneficiou do facto do treinador adversário arriscar tudo para chegar ao empate. Ao minuto 80, numa jogada de contraataque entre Zé Pedro e Capela, este cruzou para Carlitos, que, à boca da baliza, não conseguiu marcar o golo da tranquilidade, o que manteve o Aliados em jogo, por mais alguns minutos. Já perto do minuto 90, Barry A Oliveirense venceu o Aliados de Lordelo e amanhã joga deixou um defesa para trás, já em Braga para o campeonato dentro da área, e rematou para o golo que carimbou o triunfo da Oliveirense e garantiu a presenchegar ao meio campo contrá- des de golo, foi dominando e jo- ça da equipa na próxima elimirio, mas a Oliveirense, embora gando no meio campo caseiro. natória, cujo sorteio se realiza sem criar grandes oportunidasNa segunda parte, a equi- na próxima segunda-feira.

> OLIVEIRENSE JOGA AMANHÃ EM BRAGA

Chico Silva é baixa na Oliveirense Chico Silva, a recuperar de uma entorse no joelho esquerdo, continua a ser uma baixa confirmada da Oliveirense para o jogo de amanhã em Braga, frente ao Braga B, a contar para o campeonato. O defesa esquerdo já falhou o jogo da Taça de Portugal, no passado domingo, devendo apenas voltar no domingo para a receção à Naval, na 11.ª jornada da Liga, dependendo, no entanto, da evolução na sua recuperação. Chico Silva já não participou no jogo amigável, da passada quarta-feira, frente à equipa de juniores e que a Oliveirense venceu por 2-0. Os golos do triunfo foram marcados por Fábio Cavilha e Carlitos. O médio Rui Lima é também ausência certa do jogo de amanhã em Braga. O jogador vai cumprir castigo depois de ter sido expulso do encontro do passado domingo para a Taça de Portugal.

> PEDRA DA MOURACASTELO DO RICOCA

Caminhada da ACREV A ACREV - Associação Cultural e Recreativa de Vilar está a organizar mais uma caminhada, desta feita, entre a Pedra da Moura e o Castelo do Ricoca (percurso circular de 7,5 km, de nível de dificuldade médio). A iniciativa está agendada para domingo, 28 de outubro, estando a concentração, na Escola de Vilar, prevista para as 09h00. Os interessados em participar devem inscrever-se até às 15h00 do dia 26, através do mail acrev@sapo.pt, tlm n.ºs 965 853 137, 938 615 994, 919 709 818 ou 918 407 332.


DESPORTO 1ª DISTRITAL> EM FERMENTELOS

Carregosense vence jogo cheio de lances polémicos FERMENTELOS, 1 CARREGOSENSE, 2 Carregosense: Pedro Justo, Miguel, João Couto, Leandro (Frodo, 56’), Ricardo Paiva (Rui Silva, 66’), Pardal, Rogério, Rogerinho (Steeve, 73’), Tiago Ribeiro, Zé do Porto, Hélder. Treinador: Luís Miguel Fermentelos: Ricardo, João Borras (Mário Rosa, 67’), Gonçalo Neto, Ricardo Silva, Luís Manuel, Silvano, João Oliveira, André Marques (Rudi, int.), Rafael Pimentel (Amílcar Arrais, int.), André Martins, Elton. Treinador: Fernando Silva. Estádio Constantino M. Duarte, Fermentelos. Árbitro: Hugo Duro. Cartão amarelo: Rogerinho; Ricardo Silva, João Oliveira, Mário Rosa, Amílcar Arrais, Rudi Cruz, André Martins. Cartão vermelho: Hélder; Amílcar Arrais (a.a.). Marcador: Leandro (7’), João Oliveira (54’) e Zé do Porto (74’).

O Carregosense deslocouse, este domingo, ao reduto do Fermentelos para a realização da 6ª jornada do Campeonato Distrital da I Divisão. Numa tarde chuvosa, o Carregosense venceu o Fermentelos, num jogo duro, contra uma equipa que deu luta até ao fim da partida. Os visitantes começaram o jogo ao ataque e foram felizes logo aos 7’: Após um canto marcado por Rogerinho, Leandro apareceu na área e de cabeça inaugurou o marcador. Até ao final do tempo regulamentar ambas as equipas batalharam na obtenção do golo. A segunda parte começou mal para o Carregosense, quando Leandro foi obrigado a abandonar a partida por lesão, num lance polémico, após cotovelada da parte de um jogador da equipa adversária. Na sequência desse lance, o Fermentelos empatou com um golo de cabeça de João Oliveira ao minuto 54. O Carregosense não desistiu e acabou por fechar o marcador, aos 74 minutos, com um golo de Zé do Porto, também de cabeça, após cruzamento de Frodo. A partida acabaria com um lance polémico, onde Hélder recebeu ordem de expulsão por palavras dirigidas ao árbitro, após Pardal sofrer uma entrada muito dura. O Carregosense encerra, assim, a 6ª jornada com uma vitória justa, perante um adversário difícil, num jogo que fica marcado por alguns lances polémicos. ALÍPIO SOARES

21

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

1ª DISTRITAL>SANJOANENSE FOI MAIS FORTE E GOLEOU

S. Roque não resistiu a um candidato à subida

1ª DISTRITAL> EQUIPA TEM MUITO A MELHORAR

Mau início foi fatal ao Cucujães PAIVENSE, 2 CUCUJÃES, 0

S. ROQUE, 0 SANJOANENSE, 5

Paivense: Muller; Fernando Rui, Luís Cardoso, Tiago Basbosa, João Carlos, Pedro Soares, Micael (Fernando, 82’), Vasco Ribeiro, André Oliveira (Luís Miguel, 67’), Joel Silva (Hélder Ribeiro, 77’) e Nuno Moreira. Treinador: Correia.

S. Roque: Amílcar, Casalinho (Dani), Caxana, Marco, Diogo, Fi, Carlitos (Fábio), Farinhas, Sá Dias, Acosta (Barbosa) e João Pedro. Treinador: Simão Ferreira.

Cucujães: Pedro; Rebelo, Stephane, Carlitos, Hélder, Márcio (Canelas, 58’), Ricardo Nuno, Jorge Amorim (Miguel, 82’), Paivinha (Telmo, 75’), Brinca e Bruno Resende. Treinador: Durbalino.

Sanjoanense: João, Tiago (Hugo), Xavier, Diogo, Marquitos, Nélson, Rocha, Quim Pedro, Alex, Bruno Fogaça (Muge) e Mário (Stefan). Treinador: Nuno Costa.

Estádio Municipal da Boavista, em Castelo de Paiva. Árbitro: Ivo Ferreira. Cartão amarelo: Fernando Rui, Luís Cardoso, Micael, Vasco Ribeiro, André Oliveira e Joel Silva; Stephane, Jorge Amorim, Brinca e Bruno Resende. Marcadores: André Oliveira (6’) e Micael (15’).

Campo do Calvário, em S. Roque. Árbitro: Antonio Assunção. Cartão amarelo: Fi; Bruno Fogaça. Marcadores: Marquitos (18’), Mário (35’), Nélson (37’), Alex (50’) e Stefan (85’).

Numa tarde excelente para a prática do futebol, o Calvário engalanou-se para receber um sério candidato à subida de divisão.

O S. Roque bem se esforçou, frente a um candidato à subida, mas não conseguiu o golo de honra.

fintar o guardião contrário em vez do remate, perdendo, assim, uma soberana ocasião de golo logo aos dois minutos. A Sanjoanense não se intimidou e, com constantes Com cerca de 600 espeta- trocas de bola no meio camdores nas bancadas de um po, ia baralhando a equipa estádio que tem bem tratado da casa. Num livre à entrada o relvado, o S. Roque sofreu da área, Marquitos, com um uma goleada por cinco golos excelente remate, colocou os sem resposta, mas, pela sua visitantes em vantagem. entrega, merecia o tento de A formação de Simão Ferhonra. Os primeiros ataques reira não conseguia responder pertenceram aos canarinhos e era a Sanjoanense que mane Acosta, isolado, descaído dava no jogo. Em dois minutos pela direita, mas enquadrado resolveu a partida com golos com a baliza, preferiu tentar bonitos e resultantes de boas

jogadas coletivas. Na segunda parte, os visitantes construiram uma goleada, fazendo as substituições sem que se notasse diferença na produção do jogo. No S. Roque é de realçar a sua postura guerreira, merecendo por isso o golo de honra. Excelente arbitragem. No final, o técnico do S. Roque, Simão Ferreira, mostravase conformado, realçando a postura da sua equipa contra uma formação que, apenas com três jogadores, dá para pagar um mês de salários ao plantel do S. Roque.

2ª DISTRITAL> UM GOLO AINDA PRESENTEOU OS VISITANTES

Pinheirense goleado em Ovar À 4ª jornada do Campeonato Distrital, a equipa do Pinheirense sofreu uma pesada derrota no reduto da Ovarense. Apesar das várias oportunidades criadas para marcar ao longo da partida, a formação de Magalhães apenas conseguiu concretizar uma delas e já nos últimos cinco minutos do encontro por intermédio

OVARENSE, 8 PINHEIRENSE, 1 Ovarense: Dani, Vitinha, Antony (Oclério, 54’), Borges, Fernando (David Costa, 65’), Tiago Lopes, Barroqueiro, Marcelo, David Joel, Sabri, Dani Costa. Treinador: João Rodrigues. Pinheirense: Carlos, Monteiro, Tiago Perez, Alcides (Rato, 38’), Hélio (Toninho, 45’), Vitor, Flávio, Garrido, Fabrício, Octávio, João. Treinador: Magalhães. Estádio Marques da Silva, em Ovar. Árbitro: André Veiga Cartão amarelo: Monteiro (38’), Fernando (52’), Flávio (66’) Marcadores: Dani Costa (26’), Sabri (34’ e 39’), David Joel (51’ 68’), David Costa (77’), Marcelo (83’), Oclério (84’), João (85’).

de João. E, como diz o ditado, ‘quem não marca sofre’, foi isso mesmo que acabou por acontecer à formação do concelho oliveirense. O Pinheirense sofreu o primeiro golo cedo frente a uma equipa com grande capacidade técnica e que procurava um resultado abastado para fazer esquecer a derrota gorda para a eliminatória da Taça de Aveiro (a Ovarense perdeu por 0-6 com o Paivense). A equipa de Pinheiro da Bemposta perdeu de forma humilde frente a uma equipa tranquila e com qualidades.

A jogar fora de casa frente a uma equipa forte dentro de portas, o Cucujães procurava a vitória para subir alguns lugares na classificação. Mas o jogo não começou bem para a formação de Durbalino, que, logo aos 6’, sofreu o primeiro golo com André Oliveira a cabecear após cruzamento da direita. A equipa do Cucujães não se organizou e, aos 15’, Micael isolou-se, perante a apatia da formação visitante, e aumentou a vantagem para o Paivense. Só a partir da meia hora é que o Cucujães começou a aproximar-se da baliza contrária e, perto do intervalo, esteve perto de reduzir com Stephane a obrigar o brasileiro Muller a excelente defesa para evitar o golo. Na segunda parte, o Cucujães entrou à procura do golo que permitisse discutir o jogo e esteve perto de o conseguir, mas, após um canto da direita, não apareceu ninguém para empurrar a bola para a baliza. Depois a equipa foi desacreditando e foi até o Paivense que criou mais perigo e controlou o jogo, perante uma equipa que já jogava mais com o coração do que com a cabeça. No final fica a vitória justa do Paivense que foi uma equipa decidida desde o início do jogo. Quanto ao Cucujães tem que melhorar muito para ter outro tipo de resultados no futuro.


22

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

DESPORTO

2ª DISTRITAL>NULO CASTIGA A EQUIPA DA CASA

Ineficácia tramou Macieirense Após a paragem para a Taça de Aveiro, o Macieirense foi o anfitrião do Rio Meão, mas, mais uma vez, a sina dos golos falhados manteve-se e, portanto, o nulo acabou por penalizar mais a equipa da casa.

MACIEIRENSE, 0 RIO MEÃO, 0 Macieirense: Padeiro, Bernardo, Xavier, Moisés, Brunito, Samu, Dani, Nuno Dias (Leandro, 54’), Fábio Anjos (Jardas, 62’), Paulinho e Sérgio Gomes (Costinha, 76’) Treinador: Zé Manel.

O jogo foi equilibrado e o Macieirense fez tudo para conseguir alcançar a vitória.

enviou o esférico ao travessão. Estes dois lances demonstram bem a forma como ambas as equipas encararam este desafio. Campo do Viso, em Macieira de Sarnes. Árbitro: Helena Oliveira. Aos 16’, Sérgio Gomes, agoAssistentes: Eduardo Bastos e António ra de pé direito, obrigou João Oliveira. a uma grande intervenção, Cartão amarelo: Paulinho (29’ e 87’), Cristiano (44’), Bulhosa (67’). mas, a partir do minuto 20, o Cartão vermelho: Paulinho (87’). jogo entrou numa fase de um PAULO RUI futebol mais mastigado, onde nenhuma equipa se superioriLogo a abrir o encontro, os ta da formação de Macieira de zou à outra. Perto do intervalo, visitantes estiveram muito Sarnes não se fez esperar e Sér- surgiu o caso do jogo. Na seperto de marcar, mas a respos- gio Gomes, já dentro da área, quência de um livre, Paulinho Rio Meão: João, Cristiano, José, Ramin, Sérgio, Daniel, Maia, Sérgio Oliveira, Márcio (João Silva, 67’), Bulhosa (Frederico, 88’) e Jorge Ribeiro (Fábio Costa, 79’) Treinador: Miguel Silva.

cabeceou para a defesa de João por instinto, no seguimento do lance Xavier cruzou para o golo de Bernardo, mas o assistente de Helena Oliveira deu logo a sinalética de que a bola já tinha ultrapassado a linha de fundo e assinalou canto. Fica o benefício da dúvida para esta decisão, que pode ter influenciado o resultado final. Nos segundos 45’, os locais reentraram muito bem na partida, mas a pontaria voltou a não ser a desejada. Embora

sem estar a realizar uma grande exibição, o Macieirense merecia já estar em vantagem no marcador. Nos últimos 30’, o encontro partiu-se, sendo notório um evidente cansaço em ambas as equipas. Até final, Paulinho, em boa posição, cabeceou ao lado e Ramin, também de cabeça, permitiu uma grande defesa a Padeiro. Num jogo equilibrado, o Macieirense fez por justificar a conquista dos três pontos.

FUTEBOL> CLUBE APOSTA NOS JOVENS PARA AS EQUIPAS SENIORES

Cesarense cresce na formação O FC Cesarense é já uma referência distrital no futebol de formação. Em consequência da aposta na melhoria de infraestruturas e condições para a prática de futebol, e da visibilidade das equipas seniores masculina e feminina no Nacional, cada vez mais jovens e adolescentes da região rumam ao Mergulhão. O clube de Cesar dispõe hoje de excelentes condições físicas, de uma estrutura humana e técnica que assegura aos jovens e crianças uma aprendizagem e uma evolução como atletas e pessoas do melhor que há na região. Atualmente, o Cesarense tem equipas em todos os escalões etários, desde os juniores aos petizes, agregando mais de 200 atletas. É curioso constatar as atletas de grande qualidade e dedicação, que vão surgindo nas equipas de futebol 7, especialmente nos traquinas e benjamins. Aliás, o Cesarense deve ser dos poucos clubes a nível nacional que dispõe de um guarda-redes feminino no escalão de benjamins e que está no clube há cerca de dois anos. Em consequência desta evidência e da maior dificuldade em incluir meninas de tenra

O futuro do Futebol Clube Cesarense passa pela aposta na formação.

idade nas equipas de formação de futebol 11, a direção do Cesarense aceitou a ideia do coordenador da estrutura feminina, juntando-a à ideia que estava a ser trabalhada na AF Aveiro, e criou uma equipa sub18 feminina, que irá disputar o recém-criado campeonato distrital da modalidade, que se inicia em novembro próximo e será disputado a quatro voltas. Para a época 2012/2013, o FC Cesarense reorganizou o seu departamento de formação, procurando melhorar aspetos organizativos e de ‘visão’ para o futuro, dando maior ênfase de competição nos escalões de fu-

tebol de 11 e um cariz mais de aprendizagem no futebol de 7. Com praticamente todas as equipas em competição, os primeiros resultados são positivos, estando já identificadas algumas situações pontuais a serem melhoradas, especialmente ao nível de organização. Na conjuntura atual, fácil será perceber que este tipo de estrutura, como o Cesarense dispõe, só será sustentável se for garantido um maior envolvimento dos pais e familiares dos atletas, especialmente dos mais novos, assim como a manutenção do apoio da Junta de Freguesia, Câmara Municipal

e empresários da região. O futuro do futebol em Portugal está na formação e na adoção de estratégias nesse sentido que os clubes possam implementar. O Cesarense, nas últimas épocas, tem colocado alguns atletas formados na casa na sua equipa principal, assim como em clubes vizinhos. As direções trabalham nesse sentido e os treinadores terão de ter abertura suficiente para receberem e privilegiarem estes atletas. O caminho a seguir na equipa sénior feminina terá também de ser este. O Mergulhão, atualmente,

recebe centenas de pessoas diariamente. Atletas, pais, técnicos e meros curiosos. Ao final do dia é enorme o movimento de automóveis e de pessoas junto ao Mergulhão e centro de formação. Este é um claro sinal de vitalidade do clube e de que, ao contrário do que muitos pensam, a aposta e sobrevivência do FC Cesarense reside nos jovens da sua terra e localidades vizinhas, e na formação. As equipas seniores dão visibilidade e prestígio ao clube, mas o futuro está na formação. R. CASTRO


DESPORTO HÓQUEI EM PATINS> LIMIANOS NÃO RESISTIU

Oliveirense mais forte em Ponte de Lima LIMIANOS, 1 OLIVEIRENSE, 7 Limianos: Jorge Coelho; Hélder Martins, Márcio Rodrigues (1), Miguel Costa e André Alves. Jogaram ainda: Diogo Sá, José Campos, Carlos André, Rui Moreira, Ricardo Cunha. Treinador: Paulo Machado. Oliveirense: Domingos; Nelson Pereira, André Azevedo, Tó Silva (3) e Ricardo Ramos. Jogaram ainda: Gonçalo Alves (3), Miguel Rocha, Diogo Silva e Francisco Silva (1). Treinador: Nuno Resende. Pavilhão Municipal de Ponte de Lima. Árbitros: Miguel Guilherme e Jorge ventura (Lisboa). Ao intervalo: 0-2. Marcha do marcador: 0-7; 1-7.

A equipa de Oliveira de Azeméis foi a Ponte de Lima somar mais um triunfo, o terceiro em três jogos, a contar para o campeonato nacional. A Oliveirense não teve grandes dificuldades para ultrapassar um adversário que subiu este ano à primeira divisão, num encontro em que o jovem Gonçalo Alves voltou a estar em destaque ao marcar mais três golos para a sua conta pessoal. Tó Silva também assinou um hat-trick e ambos foram uns autênticos quebra-cabeças para os homens da casa. O Limianos ainda tentou dar luta nos primeiros minutos do encontro, mas não resistiu à superioridade da formação de Nuno Resende. Gonçalo Alves abriu o marcador e, ainda na primeira parte, Tó Silva deu vantagem à Oliveirense. Na segunda parte, o Limianos tentou inverter o rumo dos acontecimentos, mas começaram a faltar as forças aos homens de Paulo Machado e quem aproveitou foi a Oliveirense para ir aumentando a vantagem até aos 0-7. Márcio Rodrigues ainda marcou o tento de honra para a formação da casa. No próximo sábado, a Oliveirense, líder do campeonato, recebe o Valongo, quarto classificado, a partir das 18h00. Para este encontro da quarta jornada, o técnico Nuno Resende está privado de dois jogadores – Gonçalo Alves e Miguel Rocha – que vão estar ao serviço da Seleção Nacional no Campeonato da Europa de sub-20, que se realiza em França. A direção lamenta esta situação no decorrer do campeonato e apela aos sócios e adeptos para apoiarem a equipa neste encontro no Pavilhão Dr. Salvador Machado.

HÓQUEI EM PATINS> NUM JOGO BEM DISPUTADO

Escola Livre de Azeméis dominou mas não venceu Alfredo Pinho

ESCOLA LIVRE, 3 RIBA D’AVE, 5

Pavilhão da Escola Livre de Azeméis. Árbitro: Vitor Roxo (Leiria) e Paulo Carvalho (Leiria). Cartão azul: Flávio Silva (56’), Marcha do marcador: 1-0; 1-1; 2ª parte 2-1; 3-1; 3-5.

Num jogo bem disputado, a vitória caiu para o Riba d’ Ave nos instantes finais da partida

gou com o marcador a registar uma igualdade a uma bola. No entanto, a formação da casa desperdiçou ainda um livre direto, que poderia ter dado a vantagem antes do descanso. Na segunda parte, continuou num bom ritmo de jogo A Escola Livre de Azeméis e, depressa, chegou ao 2-1, por (ELA) recebeu a formação do Ricardo Bastos. O jogo subiu Riba D’ Ave num jogo bem de velocidade e os escolares disputado. A ELA entrou bem marcaram até aos 3-1, por Fláe a dominar, chegando ao mar- vio Silva novamente. A equipa cador bem cedo por Flávio do Riba D’Ave, que tanto lutou Silva. O domínio da ELA foi para tentar inverter o resultaabrandando e o intervalo che- do, conseguiu reduzir para o

3-2 e, minutos depois, voltou a marcar, igualando o marcador em 3-3. A equipa visitante voltou a marcar numa recarga de grande penalidade e passou para a frente do marcador. A segundos do final da partida, o Riba D’Ave fixou o resultado final em 3-5. Foi um jogo bem disputado, com um pavilhão bem composto de adeptos, com as duas equipas a lutarem pela vitória, tendo a Escola livre mostrado superioridade, mas não tendo o fator sorte do seu lado.

FUTSAL> CAMPEONATO NACIONAL DA 3.ª DIVISÃO

Erros e falta de eficácia ditam derrota Decididamente o Futal de Azeméis não entrou bem neste campeonato e, à semelhança da época passada contra esta mesma equipa, voltou a averbar uma derrota pesada nada condicente com o filme do jogo. O grupo de Azeméis fez, no entanto, uma boa abordagem inicial ao jogo, pressionando de forma consistente a equipa adversária, o que permitiu várias recuperações de bola e encetar perigosos contra-ataques. E o conjunto que não concretiza arrisca-se a sofrer e foi o que aconteceu com a equipa da casa a abrir o marcador e a fazer o resultado que se manteve até ao intervalo. Na segunda parte houve um maior equilíbrio com ambas as equipas a desperdiçarem inúme-

HÓQUEI EM PATINS> CAMPEONATO DA 3ª DIVISÃO

Cucujães vence fora de portas OLIV.O HOSPITAL, 0 CUCUJÃES, 6 Oliveira do Hospital: Rui Fontes; Luís Pinto, Ruben Marques, Gonçalo Marques e Diogo Pereira. Treinador: Diogo Brantuas. Cucujães: José Martins; João Moreira, Tiago Oliveira, Duarte Resende (1) e Miguel Oliveira (3). Jogaram ainda: Fábio Cunha, Gonçalo Tavares (1) e Pedro Costa (1). Treinador: Rui Tavares. Pavilhão do Oliveira do hospital. Árbitros: Orlando Panza e José Silva (Porto). Cartão azul: Luís Pinto, Tiago Oliveira, João Moreira e Fábio Cunha. Cartão vermelho: Fábio Cunha.

Escola Livre: Cereja; Sérgio Almeida, Paulo Jesus, Bruno Andrade e Flávio Silva (2). Jogaram ainda: Ricardo Bastos (1), Alexandre. Paulo Almeida.

A Escola Livre de Azeméis perdeu em casa com o Riba D’Ave em jogo para o campeonato. Os escolares dominaram e estiveram quase sempre em vantagem no encontro, mas, na reta final da partida, os visitantes acabaram por garantir o triunfo.

23

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

equipa da casa foi aproveitando os erros alheios para construir um resultado algo avolumado. O resultado final espelha Leões Valboenses: Schemichel; Carlitos, Rato, Ricardo e Andrezinho. Jogaram ainda: os aspetos em que o Futsal de Danny, Sousa, Silva, faria, Claudio, MadureiAzeméis não tem sido forte, a ra e Picareta. Treinador: Miguel Marinho. eficácia na finalização e inespeFutsal de Azeméis: Patrick; Rudi, Spock, rados erros defensivos, quer inChina e Lopes. Jogaram ainda: Bruninho, Luís Miguel (a.g.), Lourenço, Correia, dividuais quer de processo. Ricardo, Paulito e Amarelo. Treinador: Resta à equipa continuar a Jorge Garrido. trabalhar, no sentido de melhoPavilhão Municipal de Valbom. rar a atitude competitiva e níveis Árbitros: Filipe Torres, Paulo Rocha e Ida de concentração, de forma a ser Araújo (AF Viana do Castelo). Ao intervalo: 1-0. mais forte nos detalhes que tão decisivos são neste tipo de jogos de competições nacionais. Na próxima jornada, o Futsal ras oportunidades, no entanto a equipa de Azeméis continuou a de Azeméis joga em casa emser penalizada pela falta de efi- prestada, no pavilhão do vizicácia e por um conjunto de er- nho Ossela, frente à equipa do ros defensivos, que foram fatais Rio de Moinhos, campeã distripara a discussão do resultado. A tal de Viseu.

LEÕES VALBOENSES, 4 FUTSAL DE AZEMÉIS, 0

Na primeira deslocação fora de portas, o Cucujães foi golear a casa do Oliveira do Hospital numa partida em que o homem do jogo foi o guarda-redes José Martins que defendeu quatro livres diretos e dois penáltis. O jogo começou de forma lenta, mas com o passar do tempo o Cucujães foi demonstrando a sua superioridade e rápido ganhou uma vantagem de quatro golos. Na segunda parte, a equipa de Rui Tavares continuou a dominar e marcou por mais duas vezes, estabelecendo o resultado final em 0-6. Resultado justo do Cucujães que agora volta a jogar no dia 03 de novembro, em casa, frente ao Oriense, às 21h00. RUI DUARTE

FUTSAL> FEMININO

CAMPEONATO

PARC goleou PARC, 7 ARCA, 0 PARC: Diana Almeida; Liliana, Filipa, Raquel, ainda. Jogaram ainda: Joana Fernandes, Andreia, Lena, Daniela, Adriana, Nicole. Treinador: Hugo Tavares. ARCA: Cláudia; Brenda, Patrícia, Daniela Castelão, Daniela Dias. Jogaram ainda: Madalena, Rute, Cátia, Vanessa, Juliana, Joana. Treinador: Filipe Almeida. Pavilhão da PARC, Pindelo. Árbitros: Mário Santiago e Vítor Ferreira. Marcadoras: Liliana (2’, 3’), Joana Fernandes (14’), Raquel (16’, 36’, 38’) e Lena (27’). Ao intervalo: 4-0.

A PARC recebeu e venceu a jovem formação do ARCA por 7-0, resultado que acaba por ser escasso, tantas foram as oportunidades desperdiçadas pelas locais. Uma entrada muito forte permitiu à equipa de Pindelo ganhar vantagem no marcador logo aos 2’ e até ao intervalo viria a marcar por mais três vezes, resultado justo face ao domínio exercido pela equipa da casa. Na 2ª parte, a toada do jogo manteve-se e a PARC aumentou a vantagem até aos 7-0.


24 COLUMBOFILIA> ANTÓNIO SOARES LEITE A PRESIDENTE

Fumo branco na Columbófila de Azeméis

A Associação Columbófila de Azeméis já tem elenco diretivo para 2013/2014, tendo como líder o reeleito António Soares Leite Silva (na foto), que, após muitas solicitações por parte dos associados, aceitou manter-se à frente dos destinos da coletividade, contando com a ajuda de todos os que o forçaram a recuar no que tinha sido dito anteriormente. Só assim António Soares Leite decidiu continuar como presidente da Columbófila oliveirense.

COLUMBOFILIA> DEPOIS DE DOIS ANOS FECHADA

Associação de Vila Chã reabre com nova direção Depois de dois anos fechada, a Associação Columbófila de Vila Chã, em S. Roque, vai reabrir agora com nova direção, liderada por Jorge Neves Costa. Aliás, o órgão diretivo informa que todos os que quiserem concursar nesta coletividade devem apresentar-se na sede às sextasfeiras, entre as 21h30 e as 23h, agradecendo, desde já, a quem o fizer.

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

DESPORTO

COLUMBOFILIA> ANTÓNIO OLIVEIRA MANTÉMSE NA PRESIDÊNCIA DA COLETIVIDADE

Columbófila Pinheirense está de volta à competição António Oliveira renovou o seu mandado à frente da Associação Columbófila Pinheirense. O dirigente foi reeleito para o próximo biénio numa assembleia-geral que aprovou também as contas do último ano de atividades da coletividade. Depois de um ano fora da competição, a Associação Columbófila Pinheirense (ACP) está já a preparar a participação na próxima campanha desportiva. A coletividade do Pinheiro da Bemposta reuniu-se, recentemente, em assembleia-geral (AG) na qual os associados aprovaram, por unanimidade, a única lista apresentada a sufrágio. António Oliveira vai, assim, cumprir o seu segundo mandato à frente da direção, tendo sido eleito para os próximos dois anos. Com a AG a decorrer já nas novas instalações, na antiga estação dos comboios da freguesia, o presidente deu a conhecer os objetivos que tem para esta nova sede ainda em obras. “No exterior vai ser colocado um grelhador que, a par com o bar, será uma fonte de receitas para a coletividade”, adiantou António Oliveira, frisando que “qualquer

A assembleia-geral de Columbófila Pinheirense já se realizou na nova sede, que deverá ser inaugurada em breve

Órgãos sociais para 2013/2014 Assembleia-geral Presidente: António Silva Vice-presidente: Altino Silva Secretária: Liliana Oliveira Direção Presidente: António Oliveira Secretário: Miguel Henriques Tesoureiro: Mário Henriques pessoa terá direito a entrar no bar”, havendo, no entanto, distinção entre os clientes sócios e não sócios com os primeiros a terem benefícios nos preços. “Não podemos esperar pelos subsídios da Câmara. Temos que nos autossustentar”. O líder da Columbofila Pinheirense frisou ainda que todos os associados devem ajudar ao bom funcionamento da agremiação. “Não é só o diretor que tem de aju-

Conselho Técnico Presidente: Hélio Esparrinha Vice-presidente: Nuno Henriques Vogal: José Costa e Silva Conselho Fiscal Presidente: José Carlos Henriques Vice-presidente: Manuel Pereira Vogal: António Pangaio.

dar. Segundo o regulamento, qualquer sócio de uma associação pode ser chamado a ajudar a coletividade”, salientou António Oliveira. Os membros da AG aprovaram ainda as contas referentes ao último ano de atividades, ou seja, de há dois anos atrás, já que na última temporada não apareceu qualquer lista candidata para assumir o comando da ACP. “Há dois anos começámos com um

saldo positivo de 1500 euros e, no final da campanha, ficámos com cerca de 570 euros”, explicou António Oliveira, recordando que, no final dessa época desportiva, “demos bons prémios”. Ainda antes de dar início à ordem de trabalhos, António Oliveira apelou à participação de todos nos trabalhos da ACP e afirmou que o seu objetivo é “fazer desta uma das melhores columbófilas do país”.

FUTSAL> CAMPEONATO DISTRITAL

Azagães obrigado a suar para vencer ARRCA, 2 AZAGÃES, 3 ARCA: Luís Carlos, Sandro, Tiago, Pedro, Sergio. Jogaram ainda: Francisco, Carlos, Flávio. Treinador: Filipe Fonseca. Azagães: China, Tiago, Gigante, Messi, Joel. Jogaram ainda: Carlos, J. Paulo, Vitinha, Fábio, Frances, Lipe. Treinador: Ricardo Dias. Pavilhão da Arca, em Aguada de Cima, Águeda. Árbitro: Vitor Alves e Bruno Amorim Cartão amarelo: Sandro, Sérgio, Flávio, Carlos, J. Paulo, Vitinha. Cartão vermelho: Alexandre (a.a.). Marcadores: Joel (2), Messi, Sandro, Tiago.

Depois de ter vencido no primeiro jogo do campeonato, a turma do Azagães deslocouse a um terreno difícil por tradição e suou para vencer o adversário de Aguada de Baixo. Com uma boa moldura humana, a equipa visitada, a jogar o primeiro jogo em casa esta época, estava moralizada e chegou mesmo a abrir o ativo, logo aos 4’, por Sandro, que, aproveitando a desatenção da equipa do Azagães, fez o golo. O golo deixou a equipa do Azagães descontrolada e se não

fosse a falta de eficácia da equipa da casa o resultado podia ter-se avolumado rapidamente. Mas Joel apareceu no jogo e, a meio do primeiro tempo, fez o empate na partida. Com o empate, o jogo ficou mais equilibrado, mas a equipa do Azagães mostrou-se insegura. Messi acabou por dar alguma tranquilidade, antes do descanso, fazendo o segundo golo dos visitantes. No segundo tempo, as reprimendas parecem ter vindo em boa altura e jogou-se melhor

futsal com Joel, mais um vez, a bisar na partida, com um excelente golo, após passe de Lipe. Vantagem confortável que durou apenas dois minutos, pois os locais reduziram por Tiago, a 15 minutos do fim. Até ao final do encontro, China, por várias vezes, brilhou na baliza, evitando o pior para a equipa do Azagães e, nos minutos finais, mesmo a jogar com o quinto elemento, o conjunto da casa não conseguiu mudar o resultado. FREDERICO BASTOS


DESPORTO

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

BASQUETEBOL>X CAMPEONATO DA PROLIGA

Unidos à volta de uma ausência de peso Alfredo Pinho

OLIVEIRENSE, 88 CASINO GINÁSIO, 51 Oliveirense: João Abreu (13), Nuno Freitas (5), Renato Azevedo (26), Carlos Resende e André Pereira (21). Jogaram ainda: João Reveles (15), André Carvalho (4), João Barbosa, Rui França e Nelson Costa (4). Treinador: Sérgio Salvador. Casino Ginásio: Tiago Barreiro (12), Josimar Vieira, Joaquim Soares (10), Alexandre Nuno (8) e Filipe Canha (4). Jogaram ainda: Pedro Marques, Ricardo Santos (2), Pedro Rocha (8), Nuno Pereira (5), Daniel Monteiro e David Martins (2). Treinador: Paulo Galvão. Pavilhão Salvador Machado, em Oliveira de Azeméis. Árbitros: Sérgio Adegas e Paulo Fidalgo. Por Períodos: 20-11; 23-18; 22-07; 23-15.

Embalada por um público entusiasta e dedicado, a Oliveirense derrotou o Ginásio da Figueira da Foz (8851), conseguindo fazer esquecer a ausência de Nuno Cortez, que se encontra suspenso pela Federação Portuguesa de Basquetebol.

A Oliveirense ganhou uma margem confortável no marcador e, depois, geriu o resultado

primeiro período, a vantagem da Oliveirense já era de nove pontos. Nos restantes períodos acentuou-se sempre a supremacia da Oliveirense, especialmente, com um arranque forte no terceiro período (22-07), em que os pupilos de Paulo Galvão acabaram por perder consistência, muito por mérito da defesa da Oliveirense em descompressão, superando a formação da Figueira ADELINO RAMOS da Foz, com domínio nas tabelas, rápidas transições e uma defesa Com um início de jogo de- bastante pressionante. molidor, os comandos de Sérgio No último quarto, dada a Salvador, logo, dispararam no acentuada vantagem no marcamarcador, pelo que, no final do dor (29 pontos), assistiu-se a um

jogo tranquilo para o treinador da Oliveirense, Sérgio Salvador, que aproveitou para dar minutos de jogo a atletas pouco utilizados. André Pereira, MVP do jogo com 33,5 de valorização, terminando o encontro com 21 pontos e 13 ressaltos, tendo sido bem secundado por Renato Azevedo. No final do jogo, o treinador Sérgio Salvador destacou o “bom trabalho e empenho” dos seus jogadores, que “souberam dar uma boa resposta, unindo-se todos à volta de uma ausência de grande importância como é o caso de Nuno Cortez”.

BASQUETEBOL> CLUBE TAMBÉM COM UM PROCESSO

Nuno Cortez suspenso pela Federação A Oliveirense já não contou com Nuno Cortez para o jogo deste fim de semana, já que, na passada quinta-feira, o jogador, que, nas últimas seis temporadas, esteve ao serviço da Ovarense, foi notificado pela Federação Portuguesa de Basquetebol (FPB), com uma nota de culpa, estando previamente suspenso. O organismo que tutela a modalidade alega que Nuno Cortez comunicou, na época passada, que iria deixar de jogar basquetebol e, por isso, a Federação abdicou dos seus serviços nos jogos da Seleção Nacional. No entanto, a direção da Oliveirense e o jogador têm em sua posse os documentos enviados à FPB, nos quais o jogador informa que apenas ia deixar de ser jogador profissional. O atleta internacional tem esta semana para apresentar a sua defesa.

nato português. Tudo começou logo no final da época passada no final 5.º jogo em Algés, depois para substituir o FC Porto e por último o Barreirense”, adiantou o presidente da secção de basquetebol. A Oliveirense declinou todos os convites, pois só com direito desportivo “adquirido em campo e nunca na secretaria” é que o clube iria para a Liga Portuguesa de Basquetebol. “A época foi orçamentada para competir na Proliga, plantel pensado e construído para a Proliga e, por fim, queremos dar continuidade ao nosso proOliveirense recusou jeto”, justificou Hélder Albergajogar na Liga ria. “A UD Oliveirense anda no “Nós já prevíamos vir a ter basquetebol para o dignificar e alguns problemas no decorrer promover, como ficou provado desta época, pois é sabido da no Troféu António Pratas e não pressão que a FPB exerceu so- com outro qualquer objetivo”, bre o clube para que este viesse a concluiu o dirigente oliveirense. A.F. competir no principal campeo-

Nuno Cortez não foi o único a receber uma notificação. No mesmo dia, a Oliveirense também recebeu um processo disciplinar da FPB por ter realizado um treino de preparação com Académica e que, segundo a FPB, teria que dar conhecimento. Segundo Hélder Albergaria o referido treino não foi oficializado, “nem tinha que o ser, pois foi um simples treino de preparação, onde competiram atletas não inscritos na altura, assim como não foram nomeados árbitros nem oficiais de mesa”.

25

BASQUETEBOL> PRESIDENTE DA SECÇÃO DE BASQUETEBOL OTIMISTA QUANTO À PRESENTE ÉPOCA

“Entramos em qualquer competição para vencer” Ao longo destes três anos como vice-presidente e responsável pela secção de basquetebol da Oliveirense, Hélder Albergaria tem demonstrado alto desempenho, o que garante a continuidade do sucesso desta modalidade no clube. A Oliveirense conquistou a primeira prova oficial da época, o Troféu António Pratas. Acreditava que, com os reforços que a Oliveirense tem neste princípio de época, esta conquista era possível? No desporto não existem certezas, mas quando se tem um grupo forte, coeso e, com muita confiança, no seu valor, é lógico que se entra em qualquer competição com a determinação de a vencer. Quanto a esta conquista, foi muito bom, para todos nós. Tudo nos correu bem, ganhámos os dois jogos, jogámos no nosso pavilhão, sentimos sempre o apoio e o carinho dos nossos adeptos. Penso que fomos uns justos vencedores e quando assim é só temos que ficar satisfeitos. Aproveito, também, para agradecer à Camara Municipal e à GEDAZ, nas pessoas dos seus presidentes, Hermínio Loureiro e Pedro Marques, todo o apoio prestado, pois caso contrário não seria possível a realização deste evento junto dos oliveirenses. Quais são as suas expetativas relativamente ao campeonato? No que depender de nós, tudo faremos para concluir com sucesso o projeto a quatro anos, iniciado na época 2009/10. E para que tal aconteça será necessário chegarmos um pouco mais além do resultado obtido na última época, que já por si foi muito bom.

Oliveirense, a conjugação dos diferentes intentos de cada uma das secções com um sentido de grande responsabilidade é fundamental para a união do clube. O que significaria para si a sagração da Oliveirense como campeã da Proliga? Poderia ser considerada como uma das grandes oportunidades de estar ao serviço de uma equipa que quer atingir novamente a Liga principal, positivamente falando? Significa, acima de tudo, o culminar de um projeto de quatro anos, ambicioso, pensado e executado sem nunca ultrapassar os limites da sustentabilidade.

Acha que o treinador Sérgio Salvador tem um plantel de qualidade suficiente para ser campeão da Proliga ou vai dar-lhe mais algum reforço? O plantel atual foi pensado e construído para atingir os objetivos estabelecidos, mas sempre com base em pressupostos utilizados nas épocas anteriores, ou seja, atletas com formação ou parte dela, efetuada no clube. No entanÉ, desde a época de to, temos alguma margem de 2009/2010, um presidente do manobra de reserva para qualbasquetebol que só tem êxi- quer eventualidade, que espetos na equipa sénior. Sente remos não vir a recorrer. que o facto do presidente do clube continuar a apostar em Nesta hora de alegria para si implica um acréscimo de a Oliveirense, em que acabou responsabilidades? por ganhar o Troféu António Não penso assim, nem sinto Pratas, quer deixar alguma que estejamos sob escrutínio mensagem? e dependentes de resultados. Uma mensagem aos nossos No início do primeiro manda- adeptos, de agradecimento to, foi apresentado um projeto, pelas constantes presenças e bem como os seus objetivos um pedido pessoal de adesão desportivos, que colheram a massiva e de demonstrações concordância da direção. Te- de apoio a este grupo de tramos conseguido os consensos balho que é fantástico, pois necessários para levar a bom eles gostam e sentem a União porto esses objetivos, contudo, como ninguém. ADELINO RAMOS num clube eclético como é a


26

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

desporto/GERAL > Pel ‘As Ceifeiras de S. Martinho de Fajões’

Classificações

Desfolhada à antiga no sábado

Futsal

Sábado, dia 27 de ou­ tubro, tem lugar uma des­folhada à moda anti­ ga, organizada pelo Gru­ po F.R.C. ‘ As Ceifeiras de S. Martinho de Fajões’. Serandeiros, cantares ao desafio, figos, azeitonas,

broa, vinho, etc. vão fazer parte desta festa tradicio­ nal, com saída do quartel da Associação Humani­ tária dos Bombeiros Vo­ luntários fajoense e con­ tinuação no restaurante Cruzeiro (20h30).

> em macinhata da seixa

‘Flash Back 80’ no Grupo Musical O Grupo Musi­ cal Macinhatense (GMM), na freguesia de Macinhata da Seixa, convida todas as pes­ soas a participarem, no próximo dia 27 de ou­ tubro, sábado, a partir

das 21h30, numa festa de música e dança inti­ tulada ‘Flash Back 80’. A animação vai estar a car­ go do Dj Flima. Aceite o convite do GMM e venha recordar os bons tempos da década de 80.

última hora > pela GNR de cesar

Hóquei em Patins

Presidiário evadido da cadeia capturado em Fajões A GNR de Cesar capturou em Fajões, este fim de semana, um recluso evadido da cadeia de Paços de Ferreira. O indivíduo cumpria pena de prisão por homicídio, ocorrido há cerca de dez anos, tendo aproveitado uma saída precá­ ria para escapar da prisão. De acordo com o que conseguimos apurar, foi o militar Nuno Ribeiro que localizou Carlos Ladeira, junto à residência de uns familiares. O recluso é de Carregosa. > regularize a sua assinatura

Faça-se assinante do Correio de Azeméis na ‘Promoção PME 2012’ A partir da próxima quinta-feira e até sába­ do, visite o stand do Correio de Azeméis, no pavilhão municipal de Oliveira de Azeméis, durante a Feira das PME’s. Faça-se assinante e beneficie de condições especiais. Aí pode também regularizar a sua assinatura. PUB

9.º Aniversário Lutuoso - 29/10/2012

O.P. n.º 35565

Fernando Silva Ferreira - Loureiro O vazio da sua ausência Só pode ser preenchido pelas recordações da sua presença. Mais nada ou alguém poderão preencher o espaço que a ele dedicamos... E só as recordações queridas que nos suscita Podem compensar interiormente... Tua esposa, filhos, nora, genro, netos e demais família participam na eucarístia em sufrágio da tua alma, dia 31 de outubro, pelas 18h00, na igreja matriz de Loureiro.


opinião

Praça pública Nasci nos anos sessenta. Desde tenra idade me lembro de ouvir falar em emigração. Na minha família tive muitos emigrantes na década de quarenta e cinquenta. À minha volta, desde cedo, comecei a ouvir relatos de gente que tinha partido “a salto” para a França e para a Alemanha. Outros ouvia comentar, recorrentemente e com alguma ânsia, que aguardavam a “carta de chamada” enviada por um familiar, por um ou outro conhecido, ou ainda, por aqueles que as vendiam. Vivia-se em ditadura no nosso país; as qualificações profissionais dos portugueses eram baixas e a terra não alimentava expectativas nem sonhos mas tão só estômagos famintos habituados a muito pouco. No ano de 2011, foram mais de 100 mil os portugueses que procuraram trabalho fora do país. Portugal numa recessão profunda, com uma economia a definhar dia após dia e o desemprego galopante. Não lhes restou alternativa. Não voltámos atrás no tempo, mas há bocados de histórias que se repetem, agora com novos contornos e novos protagonistas. O mesmo motivo, os mesmos sonhos na bagagem, a mesma agustia no peito e o mesmo aperto no coração. No final do ano de 2012 é expectável um aumento exponencial de emigração no nosso país. Vivemos a ditadura do défice que exclui cada vez mais gente de condições de vida digna e do acesso a bens essenciais. Temos hoje a geração mais qualificada de sempre no nosso país, porque há uma, duas décadas atrás, resolvemos investir nas pessoas. Criamos-lhe expectativas de um futuro e hoje roubamos-lhe a esperança de o poder ter na terra que os viu nascer, crescer e que os ajudou a formar. Uns já partem com a “carta de chamada”, um contrato de trabalho como enfermeiro no Reino Unido, arquiteto na Suíça, engenheiro na Noruega… Mas muitos vão “a salto” agora não para a França nem para a Alemanha, mas para o Brasil, para os EUA, para o Canadá, para Angola, para Moçambique… Hoje são várias as “terras do tio Sam”. Isto acontece no século XXI, no velho continente que está cada vez mais um continente mais velho. Um continente dominado por um arianismo que nos faz recordar cenários que já antes vimos e não julgávamos repetíveis. Somos cada vez mais um povo sem pátria… Ei-los que partem velhos e novos, buscando a esperança noutras paragens, noutras aragens, entre outros povos, ei-los que partem velhos e novos!

Helena Terra

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

27

Causa comum Momento de reflexão

Decorreu na passada quinta-feira, dia 18 de Outubro, a cerimónia de tomada de posse da nova comissão política do PSD de Oliveira de Azeméis, presidida pelo Professor Isidro Figueiredo. Já o disse aquando das eleições para este mesmo órgão que era um orgulho fazer parte desta equipa. É uma equipa que, mais do que tudo, pretende olhar para o futuro do nosso concelho de uma forma atenta, preventiva, mas acima de tudo, positiva. Os que tiveram a oportunidade de estar presentes na cerimónia de tomada de posse puderam constatar esse mesmo espírito positivo. No seu discurso o novo presidente da comissão política teve oportunidade de expor exactamente qual será a conduta do partido em Oliveira de Azeméis. Sem fugir às responsabilidades naturais de quem é poder no concelho, o Prof. Isidro Figueiredo referiu que procurará sempre, de uma forma responsável, alertar para as necessidades dos Oliveirenses, sem medos, mas sempre com respeito por todos os intervenientes da cena política Oliveirense, algo que infelizmente do lado dos nossos opositores socialistas não se tem verificado. A defesa dos direitos essenciais dos nossos concidadãos, como os serviços locais de saúde, a urgência do Hospital São Miguel, ou a defesa da integridade territorial do concelho, são temas pelos quais que esta comissão política se baterá, mas sempre de uma forma responsável, e com o intuito da superior defesa dos interesses dos Oliveirenses. Não contem com o PSD para fazer baixa política e para entrar no discurso da ofensa pessoal e da demagogia. Estas palavras proferidas pelo Professor Isidro marcam a diferença na conduta política em relação a outros partidos. Acredito que o PSD vai conseguir optar por um discurso de valorização de Oliveira de azeméis, um discurso pela positiva. Não contem portanto com a nova comissão política para entrar em jogos políticos que não têm mais nenhum objectivo que não seja o ataque personalizado e confundir os Oliveirenses. O nosso concelho merece que o PSD, enquanto força política dominante, tenha essa conduta responsável e construtiva, não se deixando levar por caminhos que outros têm seguido, e que acima de tudo prejudicariam Oliveira de Azeméis.

José Campos

Estimados leitores esta semana o estado da coligação no governo foi tema de conversa um pouco por todo o lado. A importância do tema é grande e obriga a muitas ponderação pois a estabilidade do país poderá estar em causa e acima de tudo será importante pensar o futuro de Portugal e da sua população. Refletir o estado a que chegou o nosso país, e como lá chegou, será importante para percebermos a dimensão da crise e elencar os responsáveis. Os atuais governantes poderão ser questionados Miguel pelas opções que têm tomado para solucionar Portela a grave crise que atravessamos mas não pelo estado a que chegou o nosso país. Muitos têm sido os adjetivos que têm sido utilizados para classificar os governantes, deixando de lado aqueles que durante décadas se deleitaram á nossa custa e usaram mal os nossos recursos. A crise no nosso país tem responsáveis e aí aponto o dedo por não se fazer o esforço de os chamar para dar explicações e responderem pelo que fizeram ao nosso país. A contestação tem sido muita e a população sente-se cada vez mais preocupada com a austeridade que tem sido pedida para combater a crise, daí que o descontentamento para com o PSD e CDS-PP tem sido notória e deverá ser encarada com a preocupação e atenção que ela merece. É importante perceber que ao governar o país com maioria absoluta de dois partidos, as convicções de ambos devem ser respeitadas e replicadas, ou no limite, as opções devem ser vistas como um acordo de vontades. A maioria pode ter a força de impor mas nunca de convencer, e neste sentido, ao não estarmos convencidos das medidas que se aplica, não ficarmos certos de que o que aprovamos é o caminho mais acertado. Quando isso acontece a sombra dessa duvida afetará o estado de espirito em tudo que envolva decisões no futuro. No entanto penso que o que é assumido por um governo, mesmo de coligação, é da responsabilidade de todos os elementos que o compõem pois o acordo será mesmo isso, assumir compromissos conjuntos. Deverá ser antes percebido se nos sentimos confortáveis a aceitar os pontos de vista que votamos e aprovamos, isto pois as medidas são assumidas como da coligação e aí são unas, o governo é só um e nada mais. Se o desconforto começar a ser demasiado e se algum dos membros sentir que não se revê no rumo que está a ser traçado, não haverá alternativa a não ser seguir cada um o seu caminho. Estou convicto que estes governantes estão a fazer o que julgam ser melhor para o país, mas também aceito que poderá não ser o suficiente para as aspirações da população e que muitos de nós o faríamos de forma diferente nalguns aspetos essenciais, contudo será importante perceber o que a população quer relativamente ao seu governo e perceber se será este o caminho a seguir. Vemos muitos protagonistas sedentos de ação na oposição cheios de certezas, se é isso que os portugueses realmente querem, se estão conscientes dos riscos da queda do governo, então acho que a sua vontade deve ser respeitada pois os políticos são eleitos para servir a população que os elege. Contudo deve-mos estar conscientes que uma vez tomada esta decisão o rumo do país será diferente, para melhor ou para pior, só o futuro o dirá. Despeço-me com amizade


28

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

2.º Aniversário Lutuoso - 24/10/2012

necrologia O.P. n.º 35562

Carlos Alberto

3.º Aniversário Lutuoso - 20/10/2012

Laurinda de Fátima da Silva

- Santiago de Riba-Ul -

- Faria de Cima- Cucujães -

No dia em que se completa o 2.º aniversário sobre o falecimento de Carlos Alberto, sua esposa e filhos recordam, com profunda e eterna saudade, este seu ente querido. Mandam celebrar missa em sufrágio pela sua alma, no próximo dia 25 de outubro, pelas 19h00, na capela do Senhor da Campa.

Uma despedida forçada, uma dor, uma luta travada Uma vida encurtada, uma felicidade inacabada Recordamos, com saudade, o teu sorriso, a tua força, a tua bondade, agora em espírito de luz irradiante Paz à tua alma são os sentimentos de todos os que sofrem com a tua ausência. Tua mãe e irmãos recordam-te com profunda e eterna saudade.

Carminda Rosa de Paiva - 89 Anos

17.º Aniversário Lutuoso - 18/10/2012

Sua família vem, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, realizadas em Carregosa, no passado dia 22 de outubro, ou que, de outra forma, se lhe associaram na dor. Renova profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma, que será celebrada na igreja matriz de Carregosa, no próximo dia 29 de outubro, pelas 19h00.

- Faria de Cima- Cucujães -

- Seada-Carregosa -

Funeral a cargo de Funerária Triste Ajuda de Alcino & Filho, Lda www.alcinoefilho.com - Tel.: 256 412 007 - 917 571 219

14.º Aniversário Lutuoso - 23/10/2012

O.P. n.º 35550

O.P. n.º 35554

Piedade Gomes da Silva - Santiago de Riba-Ul -

A morte afastou-te de nós. A saudade é grande e triste, mas connosco fica sempre a recordação da tua presença, dedicação e do teu lindo sorriso. Estarás sempre nos nossos corações! Pela passagem do 14.º ani­ver­sá­rio sobre o falecimento de Piedade Gomes da Silva, seu marido, filhos, genros, nora e netos recordam esta data, com profunda e eterna sau­dade. Mandam celebrar missa em sufrágio pela sua alma, no próximo dia 25 de outubro, pelas 19h00, na Capela do Senhor da Campa, em Santiago de Riba-Ul. Jaime Teixeira da Silva - 75 Anos

- Travessa de Fontelas-Pindelo-OAZ Sua família vem, por este meio, agradecer a todos quantos se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhe associaram na dor. Renova profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia de 7.º dia, em sufrágio pela sua alma, a realizar amanhã, dia 24 de outubro, pelas 19h00, na igreja matriz de Pindelo. luz do horizonte - Funerária, Lda. (Rui Santos & M. Augusto - Vale de Cambra - Telms.: 918 712 770/914 542 819

Eduardo da Silva

A ti, meu pai, que tivemos o cuidado de ter junto de ti a filha que também viste sofrer No dia em que se completa o 17.º aniversário sobre o falecimento de E­duardo da Silva, sua família recorda, com saudade, este seu ente querido. Agradece reconhecidamente as presenças amigas na missa, em sufrágio pela sua alma, que foi celebrada no passado sábado, dia 20 de outubro.

8.º Aniversário Lutuoso - 24/10/2012

- Oliveira de Azeméis Longe ou perto de ti; estamos sempre a recordar Estás à beira de Jesus; onde um dia te iremos encontrar No dia em que se completa o 8.º aniversário sobre o falecimento de Maria da Conceição Oliveira Pinto, seus filhos, nora, genros e netos recordam, com saudade, este seu ente querido. 4.º Aniversário Lutuoso - 30/10/2012

- Loureiro Lembrar-te é fácil; esquecer-te nunca Há quatro anos que já não estás entre nós Mas permanecerás sempre nos nossos corações Eras nosso pai e marido; foste o nosso amor Eras como um anjo; na companhia do Senhor Sua esposa e filhos recordam, com profunda saudade, este seu ente querido. Mandam celebrar missa em sufrágio pela sua alma, no próximo dia 31 de outubro, pelas 18h00, na igreja de Loureiro.

14.º Aniversário Lutuoso - 24/10/2012

- Cucujães-Cavadas 14 anos já passaram, muitos mais passarão Sem ti junto de nós, mas sempre contigo no coração No dia em que se completa o 14.º aniversário sobre o falecimento de José de Jesus da Silva Novo, sua família recorda, com saudade, este seu ente querido. Manda celebrar missa em sufrágio pela sua alma, amanhã, dia 24 de outubro, pelas 19h00, na igreja de Cucujães.

- Lações de Cima - Oliveira de Azeméis

- Residia em Oliveira de Azeméis - Sepultada em Santiago de Riba-Ul -

Seu marido, filhos, nora, genro, netos, irmãos, cunhados e demais família agradecem, reconhecidamente, a todas as pessoas que acompanharam as cerimónias fúnebres, assim como a missa do 7.º dia, ou que, de outra forma, lhes manifestaram o seu pesar. Agência Beira-Mar, Ldª - Oliveira de Azeméis - Telf.: 256 682 905 * Telm.: 917 533 018 (24 horas)

Maria Isaura Oliveira Castro - 73 Anos - Lugar do Pereiro-Ul -

Seu marido, filha, genro, neto e demais família agradecem, reconhecidamente, a todas as pessoas que acompanharam as ce­ rimónias fúnebres, assim como a missa do 7.º dia, ou que, de outra forma, lhes manifestaram o seu pesar. Agência Beira-Mar, Ldª - Oliveira de Azeméis - Telf.: 256 682 905 * Telm.: 917 533 018 (24 horas)

O.P. n.º 35556

José de Jesus da Silva Novo

Sua família vem, por este meio, agradecer a todos quantos se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhe associaram na dor. Renova profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia de 7.º dia, em sufrágio pela sua alma, a realizar dia 25 de outubro, quintafeira, pelas 19h00, na igreja matriz de Pindelo.

Maria Beatriz Azevedo Leite da Silva - 62 Anos

O.P. n.º 35549

Manuel Eduardo Estrela Soares

21.º Aniversário Lutuoso - 27/10/2012

luz do horizonte - Funerária, Lda. (Rui Santos & M. Augusto - Vale de Cambra - Telms.: 918 712 770/914 542 819

O.P. n.º 35553

Maria da Conceição Oliveira Pinto

Manuel Pinho de Oliveira - 53 Anos - Rua Carro Quebrado-Pindelo-OAZ -

O.P. n.º 35551

O.P. n.º 35558

André da Silva

No dia em que se completa o 21.º aniversário sobre o falecimento de André da Silva, sua família recorda-o, com saudade, e comunica que se vai realizar missa em memória do seu ente querido, no dia 27 de outubro, sábado, pelas 19h30, na igreja matriz de Oliveira de Azeméis.

5.º Aniversário Lutuoso - 29/10/2012

O.P. n.º 35560

Maria Teresa Fernandes Tavares Silva Cruz A vida não tem que ser cinzenta, Cabe a cada um de nós colori-la todos os dias. Tu foste, és e serás o nosso arco-irís Cinco anos já passaram, muitos mais passarão Sem ti junto de nós, mas sempre contigo no coração No dia em que se completa o 5.º aniversário sobre o falecimento de Maria Teresa Fernandes Tavares Silva Cruz, seu marido, filha, pais, irmãs, cunhados e sobrinhos recordam, com saudade, este ente querido. Mandam celebrar missa em sufrágio pela sua alma, no próximo dia 29 de outubro, pelas 19h30, na igreja matriz de Oliveira de Azeméis.


Necrologia Idalina Ferreira da Silva - 93 Anos - Giesteira-Santiago de Riba-Ul -

Suas filhas, genros e netos vêm, por este meio, agradecer a todos quantos se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia de 7.º dia, em sufrágio pela sua alma, a realizar dia 25 de outubro, quinta-feira, pelas 19h00, na Capela do Senhor da Campa. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

José da Silva - 89 Anos F. 16-10-2012 - Pinheiro da Bemposta -

A família de José da Silva, sensibilizada e reconhecida com todas as provas de carinho e pesar recebidas aquando dos seus falecimento e missa de 7.º dia. Funerária José Pina Lda, Praça José da Costa, n.º 107 - 3720-217 Oliveira de Azeméis Telf.: 256 682 116 * Telm.: 919 743 670 * E-mail: funerariajosepina@hotmail.com

Domingos Gonçalves (Brasileiro) - 84 Anos - Rebordões-Vila de Cucujães -

Seus filhos, noras, netos e bisnetos vêm, por este meio, agradecer a todos quantos se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia de 7º dia, em sufrágio pela sua alma. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

José Manuel Martinez Seoane - 81 Anos F. 17-10-2012 - Pinheiro da Bemposta -

A família de José Manuel Martinez Seoane, sensibilizada e reconhecida com todas as provas de carinho e pesar recebidas aquando do seu falecimento. Participa que a missa de 7.º dia será celebrada amanhã, dia 24 de outubro, pelas 19h00, na igreja matriz de Pinheiro da Bemposta. Funerária José Pina Lda, Praça José da Costa, n.º 107 - 3720-217 Oliveira de Azeméis Telf.: 256 682 116 * Telm.: 919 743 670 * E-mail: funerariajosepina@hotmail.com

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

29


30

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

Publicidade Adelino Ferreira da Silva

42.º Aniversário Matrimonial - 17/10/12 Manuel Nunes Maria Alice Azevedo Soares

- Pinheiro da Bemposta -

Do amor gerado Flor ainda em botão Por todos és amado Amor do nosso coração

- Oliveira de Azeméis -

Seus filhos, genro, nora e netos desejam-lhes muitas felicidades e fazem votos para que esta data se repita por muitos anos, na companhia de todos os que lhes são queridos. O.P. n.º 35548

Restaurante Café

Como novo em zona de escolas em Oliveira de Azeméis. Bem localizado, a funcionar e com bom estacionamento.

Excelente carteira de clientes (por motivos de saúde)

Contato: 935 255 500 Tribunal Judicial de São João da Madeira 2.º Juízo ANÚNCIO

Processo: 125/09.7IDAVR Processo Comum (Tribunal Singular) N/Referência: 2728176 A Mm.ª Juiz de Direito Dr.ª Isabel Carvalho Fernandes, do 2.º Juízo – Tribunal Judicial de São João da Madeira: FAZ SABER que no Processo Comum (Tribunal Singular) n.º 125/09.7IDAVR, em que é arguido Adelino Valente de Bastos, filho de Sílvio da Costa Bastos e de Rosalina Gomes Valente Bastos, natural de: São João da Madeira – São João da Madeira [São João da Madeira]; nacional de Portugal, nascido em 21-08-1961, estado civil: Casado (regime: Comunhão de adquiridos), profissão: Desconhecida ou sem Profissão, NIF – 171233085, BI – 5660921, domícilio: Rua Ernesto Valente, N.º 108, Casal Novo – Cucujães, 3720-405 Cucujães OAZ, foi o mesmo condenado pela prática do crime 1 crime de Abuso de confiança fiscal, p.p. pelo art.º 105º, nº 1, do R.G. Infracções Tributárias, praticado em 04-03-2010; por sentença proferida nos presentes autos e transitada em julgado em 06-06-2011, na pena de: 180 (cento e oitenta) dias de multa à taxa diária de 5,00 (cinco euros), no montante global de 900,00 (novecentos euros). São João da Madeira, 30-08-2012. A Juiz de Direito, Dr.ª Isabel Carvalho Fernandes O/A Escrivão Adjunto, Filomena Santos C. A. n.º 4478 de 23/10/2012

Tribunal Judicial de Oliveira de Azeméis 1.º Juízo Cível ANÚNCIO (2ª Publicação)

Processo: 2236/12.2TBOAZ Interdição/Inabilitação N/Referência: 3733463 Data: 08-10-2012 Requerente: Ministério Público de Oliveira de Azeméis Requerido: Francisco Brandão Cardoso Nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando: Requerido: Francisco Brandão Cardoso, profissão: Desconhecida ou sem Profissão, filho(a) de José Manuel da Silva Cardoso e de Ana Célia Gama da Silva Brandão, estado civil: Solteiro, nascido(a) em 29-091994, nacional de Portugal, BI – 15033611, domicílio: Rua Cor. J. Luciano S. Cravo, Nº 177, 3º Dtº, 3720-257 Oliveira de Azeméis com última residência conhecida na(s) morada(s) indicada(s) para, no prazo de 30 dias, decorrido que seja o dos éditos, contestar, querendo, a acção, com a cominação de que a falta de contestação não importa a confissão dos factos articulados pelo(s) autor(es) e que em substân-

22/10/2012 65 Anos

Na passagem do 65.º aniversário de Adelino Ferreira da Silva, sua esposa, filhos, noras e netos desejam-lhe muitos parabéns.

vendo

Carrinha comercial Marca Peugeot Bipper 2008 45 mil Km 1400cc (Bom negócio)

935 255 500

O.P. n.º 35557

passa-se

O.P. n.º 35552

vendo

Portão de fole 3 mts x 2,30 mts Cor verde Em ótimo estado Tlm.: 964 105 071

cia o pedido consiste, tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição do citando. Fica advertido de que Não é obrigatória a constituição de mandatário judicial. O Juiz de Direito, Dr(a). Nuno Fernando Sá Couto Martins da Cunha O Oficial de Justiça, Susana Silva Notas: * Solicita-se que na resposta seja indicada a referência deste documento * As férias judiciais decorrem de 22 de Dezembro a 3 de Janeiro: de domingo de Ramos à segunda-feira de Páscoa e de 1 a 31 de Agosto. * Nos termos do art.º 32º do CPC, é obrigatória a constituição de advogado nas causas da competência de tribunais com alçada, em que seja admissível recurso ordinário: nas causas em que seja admissível recurso, independen­temente do valor; nos recursos e nas causas propostas nos tribunais superiores. C. A. n.º 4478 de 23/10/2012 O.P. n.º 35534

Cerciaz – Centro de Recuperação de Crianças Deficientes e Inadaptados de Oliveira de Azeméis, C.R.L. ASSEMBLEIA-GERAL ORDINÁRIA CONVOCATÓRIA

Nos termos da alínea a) do artigo 29.º dos Estatutos da Cooperativa CERCIAZ – CENTRO DE RECUPERAÇÃO DE CRIANÇAS DEFICIENTES E INADAPTADAS DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS, C.R.L., convoco todos os coo­ perantes para uma assembleia-geral ordinária a realizar na sua sede social, na Rua Francisco Abreu e Sousa, n.º 800, em Lações de Cima, Oliveira de Azeméis, pelas 21h00 do dia 15 de novembro, com a seguinte Ordem de Trabalhos: 1.- Aprovação da Conta de Exploração Previsional e Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos para o ano de 2013; 2.- Outros assuntos de interesse para a instituição. Se à hora marcada não estiver presente 50% dos seus representantes legais, a assembleia-geral reunirá meia hora depois com qualquer número de presenças. CERCIAZ, em Oliveira de Azeméis, aos 16 de outubro de 2012 O presidente da assembleia-geral Dr. Jorge Manuel Freitas Oliveira e Silva C. A. n.º 4478 de 23/10/2012

Associação de Pais da Escola Básica e Secundária Ferreira de Castro Convocatória Nos termos do número um do artigo 18.º dos Estatutos, convoco a assembleia-geral (AG) da Associação de Pais da Escola Básica e Secundária (EBS) Ferreira de Castro, de O­liveira de Azeméis, para reunir em SESSÃO ORDINÁRIA, no dia 26 de outubro, sexta-feira, pelas 20h30, no Auditório Ivone Ferreira, na mesma EBS, com a seguinte ordem de trabalhos:

aluga-se apartamento t2 (Centro da cidade de O. Azeméis, perto dos comércios, etc..)

Sala e 2 quartos, c/ cozinha equipada com eletrodomésticos e gás da companhia, elevador, marquise, arrumos nas águas furtadas c/ espaço agradável, estacionamento em frente ao prédio autorizado pela Câmara

Contatos: 256 108 079 / 917 740 661 1. Leitura da ata da AG anterior; 2. Informações; 3. Apresentação sobre o novo estatuto do aluno e ética escolar; 4. Discussão e votação do Relatório e Contas de 2011/2012; 5. Eleição dos órgãos sociais para o ano 2012/2013; apresentação de listas e dos respetivos planos de atividades; 6. Outros assuntos de interesse. Oliveira de Azeméis, 01 de outubro de 2012 O presidente da Mesa da assembleia-geral Carlos Carvalho Martins da Silva De acordo com o número 2 do artigo 17.º dos Estatutos, se à hora marcada não estiver a maioria do número total de associados no pleno gozo dos seus direitos, a assembleia-geral será iniciada meia hora mais tarde com qualquer número de presenças.

CONVITE Estatutariamente e não estando presente a maioria dos associados, a assembleia-geral terá início meia-hora mais tarde do que a hora marcada. Por norma, esta disposição é cumprida, iniciando-se a AG, às 21h00. Dessa forma, a direção da Escola e a Associação de Pais, convidam todos os pais e encarregados de educação para comparecerem na EBS às 20h30, para, nessa meia hora, realizarem uma visita às novas instalações, ficando a co­nhecer o novo espaço que está ao dispor dos seus filhos/educandos. C. A. n.º 4478 de 23/10/2012

Tribunal Judicial de Oliveira de Azeméis

3.º Juízo Cível ANÚNCIO (2.ª Publicação) Processo: 1275/12.8TBOAZ Processo Tutelar Comum (210º OTM) Requerente: Serviços do Ministério Público de Oliveira de Azeméis Requerido: Joaquim Valentim Silva Costa e outro(s)… Nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando o(a) ré(u) Requerido: Inês Maria Jochem, domicílio: Alvelhe, Ossela, 3720-000 Oli­ veira de Azeméis, com última residência conhecida na morada indicada, para no prazo de 10 dias, decorri­ do que seja o dos éditos, se opor, querendo, a acção, consistindo o pedido na de tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição do citando. Fica advertido de que não é obrigatória a constituição de mandatário judicial, salvo na fase de recurso. Oliveira de Azeméis, 08-10-2012 N/Referência: 3734343 A Juiz de Direito, Dr(a). Carla Maria Marques Couto O Oficial de Justiça, Domingos Santos C. A. n.º 4478 de 23/10/2012 O.P. n.º 35535


oferece

vende-se

vende-se

Santiago de Riba-Ul Lugar da Aguincheira

Cidacos, Poço Velho, Oli­vei­ra de Azeméis. C/ cerca de 2.000 mts de terreno, c/ 4 quartos, 2 cozinhas, 2 salas e 2 quartos-de-banho novos

932 028 481 Senhor Idoso

precisa

Companhia de senhora séria e livre a tempo inteiro. Contato: 914 997 058 (depois das 07h00 da noite)

O.P. n.º 35555

3 Parcelas de terreno para construção

Um Prédio

932 028 481

Rua José Borges Azevedo, n.º 165

O.P. n.º 36496

Tlf.: 917 267 287

O.P. n.º 35555

Apartamento

Modelista e Estilista de Calçado (M/F)

Com experiência em senhora Faz-se modelação de calçado 30 euros

O.P. n.º 35531

aluga-se

O.P. n.º 36487

O.P. n.º 35559

publicidade

Casa

Em Avenal, Ul

919 190 718

vende-se Quinta

No Centro do Pinheiro da Bemposta Área total 7.500 Mts2

bom preço 917 520 131

Senhora c/ formação Toma conta de pessoas idosas a tempo inteiro

256 484 943 911 037 290

narciso bp imob. - Ind. S. Roque Aluga Escritórios - Lojas - Pavilhões

Telem.: 935 130 880 compra-se

Ouro usado ouro - prata - jóias - relógios diamantes - moedas - c. penhor - etc.

santa maria da feira

aluga-se

Apartamentos

Ainda por usar pela primeira vez, Com opção de compra, Caso opte/queira Centro de Loureiro (Frente à escola EB)

963 021 817

r. dr. vitorino de sá, nº 4 - 1º j (edf. ccem - ao lado da farmácia araújo) tlm.: 919 855 215 * tlf: 256 336 220

aluga-se

r. joão de deus, nº 76 - 1º g (edf. turumo ao lado do tribunal) tlm: 917 812 543 * tlf: 256 413 298

Preço: 280,00 euros

são joão da madeira

**E-mail: jantobil@hotmail.com**

Apartamento em Santo António

967 827 691

Terça-feira, 23 de outubro de 2012

vende-se

31

Sociedade do ramo de ourivesaria com quatro lojas 2 (Coimbra) 1 (Águeda) 1 (Oliveira de Azeméis) Negócio muito rentável Telm: 961 805 061


32

Terรงa-feira, 23 de outubro de 2012

publicidade

23-10-2012  

23-10-2012

Advertisement