Page 1

SEMANÁRIO

FUNDADO EM 05 DE OUTUBRO DE 1922 DIRETOR ANTÓNIO MAGALHÃES SUB DIRETOR EDUARDO COSTA Nº 4499 - 19 MARÇO DE 2013 PREÇO 0,50 € (IVA INCLUÍDO) www.correiodeazemeis.pt Taxa Paga | Devesas - 4400 V. N. Gaia | Autorizado a circular em invólucro de plástico fechado | Autorização n.º 5804/2002 DCP-2

90

Distinguido pelo Governo com Diploma de Louvor de Mérito Jornalístico e Empresarial da Comunicação Social Regional e Local

> EQUIPA DE INICIADOS DE FUTSAL SAGROUSE CAMPEÃ

Jovens do Ossela conquistam título distrital Página 25

CERIMÓNIAS DA SEMANA SANTA JÁ ESTÃO AGENDADAS NO CONCELHO

Vamos preparar a Páscoa e receber Jesus Cristo ressuscitado

> PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL VISITOU A FEIRA

Empresários oliveirenses estiveram na MICAM (Milão)

Páginas 04 e 05 > ASSEMBLEIA MUNICIPAL

Santiago reivindica beneficiação do troço desde o IC2 e outras ligações Página 09 > AINDA O ‘MONUMENTO AO MILÉNIO’...

Todos estão interessados numa solução

Página 07 > PROJETO COMEÇOU NO AGRUPAMENTO DE FAJÕES

Páginas 16, 17, 18 e 19

Angariadas 10 mil latas de alimentos Página 08 PUBLICIDADE


02

Terça-feira, 19 de março de 2013

POESIA

Diplomata

POSTAL DA SEMANA

CR7

Diplomata, só assim pode ser Entre parênteses e vírgulas Diz o que vê, calar fácil seria Vê sorrisos dos ‘lambe botas’, Pretensões dos incautos imbecis Danças de salão, quais jogos de poder Vê civismos esquecidos, fatos remendados Quando precisam choram, depois esquecem Gritam, barafustam, amansam perante caviar A grávida, o idoso, o doente, primeiro Eh lá... estás a gozar - vai para a fila Estou com pressa de nada fazer, então Diplomata pode ser, talvez, por que não? Mas toma cuidado, as harpas podem desafinar E a música será nossa, não vá desafinar JOÃO AZEVEDO SILVA

ABERTURA

EDUARDO OLIVEIRA COSTA

“Boas notícias para a sua mulher! Vai ser possível garantir o seu emprego, com o apoio do Estado, nestes novos incentivos!” Ao entusiasmo desta informação, a resposta não foi muito animadora: “Parece que não tem ouvido as notícias - a Troika vai obrigar a mais cortes, a maiores dificuldades!” “Sim, é verdade, mas este nosso país ainda vai tendo soluções que permitem diminuir as dificuldades! Anime-se! O seu grande problema – o desemprego prolongado da sua mulher – fica resolvido! Durante ano e meio, o Estado vai apoiar com metade do ordenado!” “O Estado não tem dinheiro, sabe-se lá se vai pagar; se calhar promete pagar e depois não paga…”. Agindo como Tomé (“ver para crer”), do outro lado da chamada telefónica não chegou qualquer sinal de maior esperança, con-

trariamente ao que era suposto. Este diálogo real espelha um estado de descrença total, em tudo, como se o barco estivesse a afundar-se rapidamente e não fosse possível salvá-lo! A pouca esperança que ainda existe está a morrer! Espelho disso, a recente sondagem da ‘Católica’ revela que a grande maioria dos portugueses acha que não há alternativa ao Governo, apesar de entender que este não tem soluções para a devastadora crise. Haja quem nos dê esperança e faça acreditar que há luz ao fundo do túnel! Sem mentiras, sem nos venderem sonhos que sabem impossíveis. Aconselho a ver o vídeo motivador de Cristiano (Ronaldo), que explica a atitude de levantar cada vez que caímos, ainda com maior determinação: garante Cristiano que é assim que marca tantos golos! Vamos imitar o nosso “CR7”!

ESTANTE

O Desejo Nicole Jordan Uma noiva relutante. Uma maldição de família. Uma paixão escaldante que não pode ser domada... Amante lendário e chefe de espionagem, o sombriamente sensual conde de Wycliff evita o matrimónio até que um encontro próximo com a morte o faz ansiar por um filho que perpetue o seu nome. No momento em que Lucian avista a atraente Brynn Caldwell numa praia da Cornualha, sabe que encontrou a mulher que quer para sua esposa. Brynn acredita que o fascínio daquele conhecido libertino por ela resulta de uma maldição com séculos que condena as mulheres da sua família a tentarem os homens - apenas para conduzirem aqueles que amam à morte. Obrigada por circunstâncias difíceis a casar com Lucian, Brynn entrega o corpo às suas carícias mas não se atreve a entregar-lhe o coração. Preso numa batalha de vontades com a sua encantadora mulher, Lucian começa a suspeitar que Brynn é uma traidora. Não tarda a ver-se atraído para uma teia de perigo e traição, na qual o preço de conquistar o coração esquivo da esposa pode ser a sua própria vida.

o Rio Antuã, nca, situam-se junto do encontro do Rio Ul com Estes moinhos, na fronteira de Ul com Trava ho da moin o ito, Conforme inscrição esculpida no gran local por isso mesmo conhecido por Dois Rios. de e culda difi a muit 170 anos. Na mesma parede lê-se, com direita data de 1843. Tem, por conseguinte, e houv , reiro Feve de 10 . Neste preciso ano, nos dias 8, 9 e incerteza, uma outra data, que parece ser 1879 1879 que nte, egui cons do de destruição. Admissível, por gigantesca cheia, tragédia que causou um mun assinale o momento da reconstrução.


ABERTURA

EDITORIAL

SEMÁFORO

Primeira Festa da Árvore foi há cem anos! Muitas as árvores que entraram na história. Napoleão Bonaparte quis ser sepultado à sombra do “salgueiro de Santa Helena”; acarinhada pela copa frondosa do “loureiro da Zubia”, perto de Granada, escondeu-se Isabel a Católica, fugindo à fúria dos mouros; da “macieira de Newton” desprendeuse o fruto que levou o cientista a descobrir a teoria da gravitação; aqui perto de nós, em terras de Santa Maria da Feira, à face da velha estrada real, os menos jovens recordarão o desaparecido “pinheiro das sete cruzes”, homenagem aos sete heróis da liberdade ali martirizados. Embora anteriormente tivessem já acontecido algumas iniciativas isoladas, 9 de Março de 1913 ficou a assinalar, em Portugal, a celebração da primeira Festa da Árvore. Tratou-se de uma organização de nível nacional, lançada nas páginas do “Século Agrícola”, suplemento semanal do extinto diário “O Século”. Uma actividade que deveu o reconhecido êxito aos professores do ensino primário de todo o país, eles os grandes dinamizadores do movimento. Desde as grandes cidades – então em reduzido número - ao mais recôndito lugarejo, em todas as povoações onde funcionasse um daqueles estabelecimentos de ensino os alunos saíram à rua a plantar uma árvore, cantando a composição de Aboim Foios, posteriormente adoptada como hino oficial das celebrações. Como modesto subsídio, trago até aqui breve bosquejo da celebração da Festa da Árvore na freguesia de Couto de Cucujães, hoje incorrectamente chamada Vila de Cucujães. Uma celebração do “mais alto nível”, já que a oração oficial recaiu no filho da terra António Joaquim Ferreira da Silva, lente da Academia Politécnica do Porto com dedicação especial ao estudo e ensino da Química. Através de dezoito páginas manuscritas de texto e mais quatro de notas, Ferreira da Silva pronunciou no Largo da Gandarinha, também conhecido por Largo do Mártir, onde foram plantadas árvores de que sobreviveu, até há pouco, um carvalho gigantesco, o mais belo hino de amor à árvore. Para o ilustre cucujanense, “a Festa da Árvore é a propaganda viva e insistente feita pelo exemplo, à sombra de todas as forças vivas das localidades e com o concurso alegre das crianças, para que se organizem sociedades florestais e protectoras do arvoredo, a fim de se conservarem as florestas existentes e formarem outras, onde sejam precisas, aumentando assim a nossa riqueza pública e particular”. Afirmaria ainda que a Festa da Árvore deve ser “o símbolo da nobilíssima ideia do aproveitamento dos baldios, montados, charnecas e pântanos, para valorizar tractos de terrenos até agora pouco ou nada produtivos”. A dissertação do mestre eminente continuou... muitos dos seus ensinamentos e das suas profecias permanecem tão actuais hoje como há cem anos!

www.correiodeazemeis.pt geral@correiodeazemeis.pt

Fundador: BENTO LANDUREZA (1922) SEDE: Edifício Rainha, 8º piso Telefs. 256049890 • Fax: 256046263 3720 OLIVEIRA DE AZEMÉIS Horário de 2ª a 6ª • 9.00/18.30H Assinatura anual : (C/IVA 6%) (Entre Douro e Vouga) 20,00 (Resto do País) 22,50 (C/IVA 6%) (Europa) 65,00 (C/IVA 6%) (Resto do Mundo) 97,00 (C/IVA 6%)

Terça-feira, 19 de março de 2013

ANTÓNIO MAGALHÃES

Eis aí a Primavera A Primavera chega, ligeira, às 11 h e 2 m de amanhã, acompanhando-nos até 21 de Junho. Os antigos artistas plásticos personificavam a Primavera na deusa Flora, mulher bela e jovem de ramo de flores na mão, com a outra a acarinhar imberbe cordeiro. Primavera que sempre nos fala do rejuvenescimento da Natureza, nesta altura, uma outra vez, com a beleza das suas flores. Um rejuvenescimento que é privilégio exclusivo da vida vegetal, motivo de ciúme, naturalmente, de todos os seres humanos. O cancioneiro popular não se cansa de nos recordar que a Primavera vai e volta sempre, a mocidade vai e não volta mais.

Em dia de São José A Igreja de Roma consagra o dia de hoje a São José, a quem os evangelhos tratam por homem justo. A última vez que os evangelhos se lhe referem é por ocasião da festa da Páscoa, quando Jesus contava apenas onze anos, acontecendo no regresso o conhecido episódio do seu descaminho. A conduta de pai adoptivo, de chefe de família e de modesto trabalhador, fizeram com que o dia de São José seja mundialmente consagrado a Dia do Pai. Um dia, afinal, em que os filhos possam desviar as atenções para a figura do seu progenitor, quantas vezes, nos tempos que correm, votado ao mais completo abandono.

Celebrações do mês O mês de Março é abundante em momentos de celebração. No dia 20 principia a Primavera. A 21 tem lugar o Dia Mundial da Floresta. O Dia do Estudante acontece a 24. O próximo dia 26 será tempo da celebração do Dia do Livro Português. A 27 decorrerá o Dia Mundial do Teatro. Todas as celebrações fornecemnos fecundos temas para as mais fecundas reflexões. Mais que celebrações para cumprir calendários e preencher espaços nobres nos órgãos de comunicação social, oxalá sejam momentos para uma discussão em que todos se envolvam empenhadamente no estudo das melhores soluções para conhecidos problemas.

03

A ‘RESSACA’ DA SEMANA O fumo branco saiu. O cardeal Bergoglio tornou-se o Papa Francisco, ou melhor, como ele prefere anunciar, o Bispo de Roma. Ainda com poucas horas da sua nova missão, já começou a atrair adeptos, empatias, afetos, esperança... em melhores dias. E não admira. Habituados que estamos a ver o Vaticano como “um Estado dentro de outro Estado” e a uma Igreja distante, com 76 anos de idade, Francisco I aproxima-se do povo de Deus, falando-lhe de um Deus misericordioso, de um Jesus que “não veio ao mundo pelos justos, mas sim pelos pecadores”. Em contraste com os seus antecessores, o sucessor do Apóstolo Pedro não hesita a fugir ao protocolo, a ‘abraçar’ a multidão e, até, de quando em vez a introduzir, aqui e ali, alguns gracejos. Já conquistou simpatias e corações. Rezemos por ele - é o que mais pede - para que consiga ajudar esta ‘cruzada’ por um novo mundo... ele que veio de um ‘mundo novo’. Bem precisamos de uma aragem de ar fresco e, sobretudo, pura. A (des)propósito, vêm-nos à cabeça, assim de repente, as palavras do presidente da Cáritas Diocesana, que manifestou, na semana que acabou, “desilusão” com os últimos indicadores económicos e disse que o aumento do desemprego e a austeridade vão gerar mais pobreza. Não era mesmo isso que ele e milhões como ele - estava à espera depois de mais uma ronda da troika pelas contas do nosso ‘jardim à beira-mar plantado’... já sem flores, nem frutos! Nós por cá vamos ‘ressacando’ (literalmente) as notícias, que proliferam no nosso concelho. Com uma agenda repleta - com eventos que merecem, ou talvez não, relevo -, Azeméis fervilha de acontecimentos, num período em que se prepara a Páscoa. O Correio de Azeméis divulga, nesta edição, a agenda das cerimónias do tríduo pascal nas 19 paróquias do nosso município, que, por enquanto, ainda correspondem a outras tantas freguesias. Já quanto a festas e a convívios bem vividos e animados, a cidade também ‘aqueceu’ com o concerto de Paulo Gonzo, que valeu a pena... diga-se o que disser. Não é de facto todos os dias que os oliveirenses têm oportunidade de ver e ouvir uma figura tão conhecida e sonante do panorama musical português. O Ciclo da Primavera arrancou e, na nossa opinião, muito bem. Segue-se vários atores de revista à portuguesa e o incontornável Herman José. Não obstante as vozes que defendem que este evento cultural deveria ser feito com a ‘prata da casa’, estamos certos que oportunidades para os ‘nossos’ artistas não faltam (e se faltam, há que criá-las), enquanto as dos oliveirenses terem um acesso mais direto a este género de espetáculos são muito mais escassas. Claro com a salvaguarda... das ‘austeridades’. A REDAÇÃO

Diretor: António Magalhães • Administrador: Eduardo Costa (Cart. Prof. nº 1738) • Chefe de Redação: Ângela Amorim (Cart. Prof. nº 2855) • Redatores: • Gisélia Nunes (Cart. Prof. nº 5385) • Diana Cohen •CORRESPONDENTES: Carregosa: António Amorim: Cesar: Carlos Costa Gomes; Loureiro: Emanuela Gomes ; Macieira de Sarnes: Manuel Lopes; Macinhata da Seixa: António Magalhães; Nogueira do Cravo: Alírio Costa; Ossela: A. Jesus Gomes; S. Martinho da Gândara: Arlindo Gomes e Sérgio Tavares; S. Roque: Eduardo Costa; Santiago de Riba-Ul: Luís Mateus; Ul: Olímpio Costa. Fotógrafo: Alfredo Pinho • COLABORADORES: • Adelino Ramos • António Vidal • António Santos • Batalha Gouveia • Beatriz Costa • Frederico Bastos • Hugo Tavares • João Araújo • Joaquim Silva • Manuel Costa • Manuela Inês • Manuel Alves Paiva • Manuel dos Santos Matos • Maria Emília Costa • Mário Rui • Manuel Laia • Marisa Gonçalves • Paulo Rui • Rodrigo da Cunha (Pe) • Rui Duarte • Samuel Oliveira • Sérgio Costa • Paulo Pinho • Tavares Ribeiro. (Os artigos assinados são da inteira responsabilidade dos seus autores não vinculando necessariamente a opinião da direção) Os textos do Correio de Azeméis já obedecem às regras do acordo ortográfico, salvo os da responsabilidade de autores ainda não aderentes.

Propriedade: Globinóplia, Unipessoal, Lda NIF: 509 071 341 Ed. Rainha, 8º Piso • Oliveira de Azeméis Telef.: 256 049 890 • Fax 256 046 263 Impressão: CORAZE Oliveira de Azeméis Telf.: 910 252 676 / 910 253 116 / 914 602 969 e-mail: geral@coraze.com Depósito Legal nº 27755/89 Nº ICS 104639 Tiragem média: 6.500 exemplares


04

Terça-feira, 19 de março de 2013

Depois de Milão... a China A mais importante feira internacional do setor do calçado – MICAM – decorreu, este ano, de 03 a 06 de março, em Milão, Itália. Foram 114 as marcas portuguesas presentes, que, no seu conjunto, exportam cerca de 500 milhões de euros e empregam seis mil pessoas. O concelho de Oliveira de Azeméis não deixou por ‘mãos alheias’ a sua representação, que primou se não pela quantidade, ‘deu cartas’ ao nível da qualidade. Foram seis as marcas oliveirenses presentes que levaram o ‘made in Azeméis’ à primeira MICAM de 2013: Luís Onofre, Centenário, Soulful, Sónia Patrício, Sílvia Rebatto e See2Bee. No certame italiano estiveram empresas de três dezenas de países, representados por mais de 1600 expositores. Segue-se agora a Micam Shangai (em Xangai, China) em abril e, em julho, a Novomania, “uma espéicie de moda jovem da China”, de acordo com a Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos (APICCAPS). Segundo destaca, estimase que, atualmente, cerca de 5% da população chinesa tenha um poder de compra elevado, o que, na prática, significa “65 milhões de potenciais consumidores de produtos de gama superior ou de luxo”. Trata-se de “um argumento de peso que está a atrair empresas de todo o mundo”, refere a associação do setor, assegurando que “também o calçado português está atento” e fará este ano uma “aposta sem precedentes” na China. ANGELA AMORIM

EMPRESAS&EMPRESÁRIOS

> HERMÍNIO LOUREIRO ESTEVE COM OS EMPRESÁRIOS OLIVEIRENSES NA MICAM

“O calçado português é uma aposta ganha” Hermínio Loureiro deslocou-se a Milão para cumprimentar e incentivar os empresários oliveirenses do setor do calçado a fazerem cada vez mais e melhor pelo seu produto, as suas marcas e, no fundo, pelo seu concelho e país. A visita foi à MICAM de um modo geral e, em particular, aos industriais de Oliveira de Azeméis presentes.

A MICAM é uma das maiores feiras internacionais do setor do calçado. Em cima, o presidente da Câmara Hermínio Loureiro, acompanhado de Manuel Carlos (APICCAPS) e de Luís Onofre.

Oliveira de Azeméis é o seO presidente da Câmara gundo concelho do país com Municipal, Hermínio Lourei- mais empresas de calçado (mais ro, visitou a MICAM e teve a de 200, o que corresponde a oportunidade de acompanhar e apoiar os cinco empresários de calçado de Oliveira de Azeméis (com seis marcas), que marcaram presença no evento para mostrar as novas coleções das suas marcas: Luís Onofre, Centenário, Soulful, Sónia Patrício, SilviaRebatto e See2Bee. Nesta conceituada feira internacional foram apresentadas as coleções de calçado para o outono/inverno de 2013/2014. “O calçado português é uma aposta ganha e está de parabéns. Ano após ano tem vindo a ganhar um lugar importante no panorama nacional”, adiantou o edil, que frisou: “No nosso município temos uma indústria forte e competitiva nesta área, que tem sabido crescer e modernizar-se, graças a uma aposta na qualidade dos produtos e a uma forte componente de design e inovação. Hoje, o calçado oliveirense – prossegue - leva Oliveira de Azeméis e Portugal aos quatro cantos do mundo e calça figuras internacionalmente reconhecidas”. Hermínio Loureiro manifestou a sua satisfação e afirmou que “esta capacidade exportadora e de internacionalização é de realçar, assim como o esforço e o sentido de oportunidade para marcar presença nos eventos internacionais do setor, como é o caso da MICAM”.

19% do total nacional) e responde por cerca de quatro mil postos de trabalho (sensivelmente 13% do total nacional). Em 2012,

as empresas de calçado oliveirenses exportaram cerca de 120 milhões de euros (8% do total nacional).


empresas&empresários

Terça-feira, 19 de março de 2013

> Empresa António Almeida, Ld.ª de S. Roque

> Queirós & Moreira, Ld.ª de Cesar

‘Sónia Patrício’ uma marca que não dispensa a MICAM

MICAM aquém do esperado pela ‘Soulful’ Ernesto Pinho e Abel Pinho são os sócios gerentes da Queirós & Moreira, Ld.ª, que, em Itália, esteve com a sua marca ‘Soulful’. Com esta, é a terceira vez consecutiva que participa na MICAM, não obstante já por lá ter estado noutros anos, na tentativa de divulgar e implementar a sua marca. Segundo Ernesto Pinho, esta edição “não correu muito bem” e ficou aquém das expetativas. Desta vez, a mudança de estratégia da empresa de Cesar - “apresentamos produtos para outras marcas que os pretendessem adoptar” - terá

05

contribuído para isso, para além da conjuntura económica que o mundo atravessa. “Implementar uma marca é sempre muito difícil. Pode registar-se um ou outro caso de sucesso, mas são raros”, daí terem optado por outra solução estratégica. No entanto, reconhece que “é preciso muito ‘trabalho de casa’, conquistar parceiros e agentes no exterior”.

> Camilo Martins Ferreira & Filhos, Ld.ª de Cucujães De acordo com Maria João que, com seu irmão, Ségio Almeida representaram esta empresa de S. Roque - fundada em 1996 por seu pai, António Almeida - em Milão, a MICAM “decorreu dentro da normalidade a que já nos habituámos”, aliás, “o balanço foi mesmo positivo”. É que em tempos de conjuntura económico-financeira difícil, a jovem empresária reco­ nhe­ceu que “trouxemos algumas encomendas, quer de clientes já habi­ tuais, quer de potenciais interessados. Os conta­ tos foram numerosos e com algumas ‘caras no­ vas’”. Não obstante re­co­ nhecer que o público que esteve no certame - a primeira edição desta feira italiana de 2013 - ser menos do que nas anteriores, “não temos do que nos

quei­xar”. A marca ‘Sónia Patrí­ cio’ apresentou a sua co­leção de sapatos de senhora média/alta qualidade, que agradou bastante a quem pelo stand passou, apostando, desta vez, numa linha jovem e prática. Trabalhando com um conjunto numeroso de países, para onde exporta, esta empresa sanroquense salienta a França como um dos principais destinos do seu calçado. Já quanto aos apoios de entidades oficiais, nomeadamente da associação setorial [APICCAPS], a jovem realça o seu papel: “Está a cumprir o seu papel, a fazer a par­ te que lhe corresponde, nomeadamente a tentar novas formas de apoio e de divulgar o calçado português”.

‘Centenário’ quase em bodas de diamante A fundação da Fábrica de Calçado ‘Centenário’, de Camilo Martins Ferreira & Filhos, Ld.ª data de 1941, completando assim, em 2013, 72 anos de existência. Com uma produção completamente artesanal e virada para o mercado nacional na sua génese, a ‘Centenário’ é, agora, uma empresa de largos horizontes, que aposta nas novas tecnologias, em design arrojado e numa qualidade superior, aliás, caraterística que é apanágio da empresa liderada, atualmente, por Domingos José Ferreira. Em 2005, a empresa de Cucujães, iniciou um ciclo invador com a implementação de uma nova linha de montagem de sapatos para homem no sistema cosido Goodyear.

Este permitiu à ‘Centenário’ fabricar sapatos de golfe, indo ao encontro de um nicho de mercado com grande potencial futuro. Neste momento, a marca é conceituadamente de referência não só em Portugal, mas sobretudo no estrangeiro, com mais de 90% da sua produção a partir à conquista constante de ‘novos mundos’.

> Handsteps, SA de S. Roque

Uma empresa e duas marcas Andreia Silva foi uma das representantes da Handsteps que estiveram em Milão. Ambas as marcas, comercializadas por esta empresa tiveram muita aceitação, entre o público, que, como nos confessou, era menos numeroso face a outras MICAM’s. Mesmo assim, a jovem empresária confessou que o negócio “foi bom e correspondeu às expetativas”. Aliás, a ‘Sílvia Rebatto’ (a que se associa agora a ‘See2Bee’) é uma marca de referência no ‘shoes from Portugal’, que exporta grande

parte da sua produção para outros países, sobretudo França, detendo uma pequena franja do mercado nacional, o qual reflete mais sinais da crise. A próxima aposta é a participação na Xangai (China), de 09 a 11 de abril próximos.

> aposta em modelos arrojados

Luís Onofre é referência na moda feminina Sem precisar de grandes apresentações, o designer Luís Onofre impõe-se no mundo do calçado por si mesmo, comercializando a marca com o seu nome, que é referência no mundo da moda de sapatos, malas e acessórios femininos. Como presença habitual, esteve na MICAM e apresentou a sua coleção outono/inverno 2013/2014. Recorde-se que Luís Onofre já desenvolveu coleções para marcas famosas, tendo o seu nome conquistado grande protagonismo ao calçar figuras de grande relevo internacional.

Sinónimo de sofisticação, qualidade e design inovador e arrojado, esta marca está presente um pouco por todo o mundo, nomeadamente em países como a Suécia, Dinamarca, Noruega, Holanda, Itália, Grécia, Líbano, Emirados Árabes, israel, Canadá, Estados Unidos da América...


06

Terça-feira, 19 de março de 2013

CONCELHO > FEIRA INTERNACIONAL DE TURISMO DECORREU, EM LISBOA, ENTRE 27 DE FEVEREIRO E 03 DE MARÇO

Produtos oliveirenses foram apresentados na BTL Algumas das artistas participantes com a vereadora Gracinda Leal (1.ª à dir.ª).

> 24 MULHERES OLIVEIRENSES ACEITARAM O CONVITE DA CÂMARA E CELEBRARAM O SEU DIA ATRAVÉS DA PINTURA

‘Arte no Feminino’ exposta no Caracas Integrada na comemoração do Dia Internacional da Mulher, promovida pela Câmara, através da sua Secção de Gestão e Animação dos Equipamentos Socioculturais, a exposição ‘Arte no Feminino’ está patente ao público no foyer do Caracas, podendo ser visitada, neste espaço público da cidade, até ao próximo dia 31 de maio. GISÉLIA NUNES

Regina Affonso, Leonor Ferreira, Ana. M. Garcia, Mizé, Fernanda Valente, Carolina Teixeira, Benvinda Simões, Filomena Maia, Maria Tavares, Rita Martins, Marina Ferreira, Lis Pereira, Tânia Ramalho, Almerinda Santos, Fernanda Fonseca, Sandra Correia, Florbela Correia, Carmelina Monteiro, Manuela Antunes, Nayr Pinheiro, Tinoh, Elisabeth Leite, Eva Resende e Helena Dias são os nomes das mulheres oliveirenses cujas obras ‘dão corpo’ à exposição de pintura ‘Arte no Feminino’. Animada por dois momentos culturais (um protagonizado pela Academia de Música de Oliveira de Azeméis e o outro pela Escola de Dança Ana Luísa Mendonça), a inauguração

Até final de maio, no hall do Caracas, está patente a exposição. Na foto um momento da inauguração.

ocorreu, como não podia deixar de ser, no próprio dia 08 de março, pelas 16h00, tendo contado com as presenças não só da maioria das artistas, como também a de Gracinda Leal. Aliás, a vereadora da autarquia com competências nesta área (que já na reunião de Câmara de 26 de fevereiro havia anunciado o evento aos seus colegas do executivo camarário) aproveitou a ocasião para agradecer às 24 participantes nesta ação o facto de as mesmas “partilharem esta beleza com os outros”. Para a autarca, “é um orgulho ver esta grande adesão ao nosso desafio”, ainda mais quando, na sua ótica, “há por aí tantos valor e talento escondidos”. E por falar em “valor e talento escondidos”, Gracinda Leal é de opinião – e manifestou-a na passada sexta-feira – que com isto “teremos mais pessoas para convidar a expor na Galeria Tomás Costa” e, de igual modo, a participar em outros projetos da edilidade como, por exemplo, o ‘Entr’

Artes’, a realizar em maio, conforme sugeriu, desta feita, Carlos Mota, responsável pela Secção de Gestão e Animação dos Equipamentos Socioculturais. Autarquia vai adquirir um dos quadros Desta sessão inaugural, destaca-se ainda o anúncio de um sorteio para a compra de um dos trabalhos expostos, até ao valor de 500 euros, por parte da autarquia. Chegada a hora de se saber quem era a feliz contemplada, coube a Carlos Pinho, em representação do movimento associativo concelhio – não fizesse parte da Federação das Associações do Município de Oliveira de Azeméis (FAMOA) – tirar um número, tendo a sorte estado do lado de Tânia Ramalho. Por motivos de força maior, a jovem de Santiago de Riba-Ul não pôde estar presente, contudo, fez-se representar pelo seu pai, que, em seu nome, agradeceu o gesto tido pelo Município.

Presidente e vereadores da Câmara estiveram presentes na BTL e apreciaram os nossos produtos.

O município de Oliveira de Azeméis marcou presença, entre os dias 27 de fevereiro e 03 de março na BTL - Feira Internacional de Turismo, em Lisboa, integrando o espaço institucional do Turismo do Porto e Norte de Portugal. “A participação de Oliveira de Azeméis no certame teve como objetivo criar condições para atrair novos turistas e visitantes, fundamentais ao desenvolvimento e crescimento deste setor económico na região de Aveiro e, em particular, no nosso concelho”, afirmou o presidente da autarquia, Hermínio Loureiro, segundo comunicado da divisão municipal de Comunicação. As crackies da Caçarola, a cerveja artesanal Vadia, o café Caravela, os queijos Indulac, o pão e a regueifa da freguesia de Ul, os beijinhos de Azeméis, os zamacóis, a aletria, a torta de ovos e a barriga de confrade do mestre Lindolfo foram alguns dos produtos degusta-

dos no evento. Em termos hoteleiros e de restauração estiveram representados a Quinta da Dinha, o Vale do Rio Hotel Rural, a Casa da Trapa e o Hotel Dighton. Ao nível cultural, os visitantes contaram com as atuações dos grupos ‘Os Janizários’, do Rancho Folclórico do Grupo Musical Macinhatense e do violinista ‘La Mouche’. Também de acordo com o mesmo documento, milhares de turistas nacionais e estrangeiros ligados a vários setores tomaram ainda contato com aquilo que será a 17.ª edição do Mercado à Moda Antiga, agendada para 25 e 26 de maio. No espaço reservado à autarquia, estiveram ainda em destaque peças de vidro do Berço Vidreiro, criações do estilista Luís Onofre e esculturas do artista Paulo Neves. A BTL continua a ser o espaço de eleição para os profissionais ligados à área turística, funcionado como o grande barómetro do mercado.

>BASTA PREENCHER O ANEXO H, CAMPO 901 DO QUADRO 9

Apoie a Fundação Manuel Brandão Sem qualquer custo adicional para o contribuinte, os cidadãos podem apoiar muitas das instituições particulares de solidariedade social (IPSS) oliveirenses, que, atualmente, já têm concedida autorização para receber 0,5% do seu IRS, à semelhança de outras por esse país fora. Para o efeito, basta no preenchimento do Anexo H, campo 901 do

quadro 9, indicar o número de contribuinte da IPSS que pretende apoiar. O Correio de Azeméis dá nota de mais uma que pode ajudar com a sua contribuição na declaração de rendimentos do ano de 2012 – lei n.º 16/2001 – IRS: Fundação Manuel Brandão, com o número de contribuinte - 501 066 004.


CONCELHO

Terça-feira, 19 de março de 2013

> TÍTULO DE NOTÍCIA EM JORNAL SOBRE ‘MONUMENTO AO MILÉNIO’ ‘NÃO CAI BEM’ A AUTOR DA PEÇA ESCULTÓRICA

“Estamos todos interessados em encontrar uma solução” Foto de Arquivo

Aludindo a um artigo que tinha lido no Jornal de Notícias, que, por sinal, não terá agradado muito ao escultor Paulo Neves, a socialista Ana de Jesus tocou num assunto que, desde há uns anos a esta parte, vem sendo recorrente nas reuniões de Câmara.

No monumento constam nomes de figuras que marcaram o último milénio

GISÉLIA NUNES

Ainda no período de antes da ordem do dia, fazendo uso do ‘tempo de antena’ a que tinha direito, a vereadora da oposição dirigiu-se ao presidente da autarquia de Oliveira de Azeméis,

Hermínio Loureiro, afirmando: “Espero que um dia partilhe connosco as várias soluções”. Isto, no que diz respeito ao ‘monumento ao milénio’, escultura da autoria de Paulo Neves

e Francisco Providência, respetivamente, escultor e designer, que, tal como noticiámos ainda não há muito tempo, a edilidade adquiriu, há mais de uma década, por cerca de cem mil euros

e que, ao que tudo indica, ainda se encontra nos estaleiros municipais. Em resposta à intervenção de Ana de Jesus, o autarca oliveirense começou por deixar claro que “estamos todos interessados em encontrar uma solução”, “o que – também como esclareceu – não é fácil”. De qualquer modo, dificuldades à parte, o ‘monumento ao milénio’ “está a ser todo limpo para, com os nossos meios, depois, ser erigido”, prosseguiu. Hermínio Loureiro disse ainda, a título de curiosidade, que Paulo Neves havia ficado “extremamente ofendido com o título [“O mamarracho”] da notícia que havia saído no Jornal de Notícias”, já depois do Correio de Azeméis ter abordado o assunto.

07 > POR SER ASSOCIADA DA POOL_NET TOOLING NETWORK

Câmara paga 500 euros anuais Chegados ao ponto 07 da ordem do dia, os vereadores presentes nesta sessão do executivo municipal aprovaram, unanimemente, a quota anual no valor de 500 euros que a Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis paga por ser associada da POOL_NET Tooling Network – Associação para o Pólo de Competitividade e Tecnologia Engineering & Tooling. Mas não sem antes o socialista Manuel Alberto Pereira ter questionado se, tendo em conta a difícil conjuntura económica que o país vive e que afeta todos, inclusive o município oliveirense, “não estaremos na altura de reavaliar todo um conjunto de adesões [do género desta]” que foram feitas em outros tempos, de maior ‘abundância’.

> NOVA SINALIZAÇÃO NA RUA MAESTRO ANTÓNIO PINTO GODINHO, EM CUCUJÃES

Sinais advertem para perigo de existirem crianças na via Em sede de executivo municipal, também foi aprovada, recentemente, a implementação de dois sinais verticais A14 (crianças) na Rua Maestro António Pinto Godinho,

na Vila de Cucujães. Esta proposta, que mereceu a anuência de todos os vereadores, surgiu na sequência de um pedido apresentado pela Junta de Freguesia cucujanense, visto

tratar-se de uma via que “é utilizada para acesso à escola” e verificar-se “a necessidade de alertar os condutores para a possibilidade da existência do perigo de existirem crian-

> PARA O PS, VERBAS DO CICLO DA PRIMAVERA “REPRESENTARIAM UM DESAFOGO PARA AS NOSSAS ASSOCIAÇÕES”

Socialistas defendem evento feito com a “prata da casa” Não obstante a abstenção dos vereadores do Partido Socialista, na reunião de Câmara de finais de fevereiro foram ainda aprovados dois pedidos de parecer prévio, tendo em vista a “abertura de procedimento de aquisição do serviço de ‘concerto de música com Paulo Gonzo no dia 16 de março’” (no valor de 10.800 euros + IVA) e “abertura de procedimento de prestação de serviços de ‘espetáculo com Herman José no dia 11 de maio’” (no valor de 7.200 euros + IVA) – ambos por ajuste direto e fazendo parte do cartaz de 2013 do Ciclo da Primavera, cujo custo total ronda os 27 mil euros. Aliás, por falar neste evento camarário, cujo início remonta a 2002 – ano em que a autarquia

de Oliveira de Azeméis adquiriu o Cine-Teatro Caracas e, assim, pôde passar a oferecer ao público um programa regular de animação cultural – a oposição é de opinião – e deu-a no passado dia 26, pela voz de Joaquim Jorge Ferreira – que “temos de pensar em transformar o Ciclo da Primavera num conjunto de eventos protagonizado pela ‘prata da casa’”. A propósito, o socialista disse também que, “embora perceba que temos de abranger diversos públicos, a atual conjuntura económica apela à contenção”. Terminou a intervenção, sugerindo à autarquia “uma reflexão”, visto “estarmos a falar de verbas substanciais, que, sem dúvida alguma, representariam um desafogo [se fossem canalizadas] para as

nossas associações”. Cartaz de 2013 conta também com ‘Os Reis da Comédia’ Depois do concerto do músico Paulo Gonzo, de sábado passado, no Caracas, o Ciclo da Primavera prossegue em abril com muito humor. No próximo mês, mais concretamente no dia 13, pelas 21h30, José Gomes, Rui Mendes, Jorge Mourato e Carla Sá trazem à cena ‘Os Reis da Comédia’, um reencontro onde, entre gargalhadas, se desenterram memórias e quezílias. Posto isso, o palco do Caracas é de Herman José, que, a 11 de maio, também às 21h30, vai animar os oliveirenses com um espetáculo de variedades. GISÉLIA NUNES

ças” na artéria em causa. De salientar que, conforme conseguimos apurar, estimase um custo de pouco mais de cem euros para a colocação da dita sinalização. PUB


08 RETIFICAÇÃO> APOIE A SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS

Atenção o NIF é o 500 746 141 Sem qualquer custo adicional para o contribuinte, os cidadãos podem apoiar muitas das instituições particulares de solidariedade social (IPSS) oliveirenses, que, atualmente, já têm concedida autorização para receber 0,5% do seu IRS, à semelhança de outras por esse país fora. Para o efeito, basta no preenchimento do Anexo H, campo 901 do quadro 9, indicar o número de contribuinte da IPSS que pretende apoiar. O Correio de Azeméis dá nota de mais uma que pode ajudar com a sua contribuição na declaração de rendimentos do ano de 2012 – lei n.º 16/2001 – IRS: Santa Casa da Misericórdia de Oliveira de Azeméis, com o número de contribuinte – 500 746 141 (e não o 502 962 127, como publicámos a semana passada). > BASTA PREENCHER O ANEXO H, CAMPO 901 DO QUADRO 9

Apoie a Misericórdia da Vila de Cucujães Sem qualquer custo adicional para o contribuinte, os cidadãos podem apoiar muitas das instituições particulares de solidariedade social (IPSS) oliveirenses, que, atualmente, já têm concedida autorização para receber 0,5% do seu IRS, à semelhança de outras por esse país fora. Para o efeito, basta no preenchimento do Anexo H, campo 901 do quadro 9, indicar o número de contribuinte da IPSS que pretende apoiar. O Correio de Azeméis dá nota de mais uma que pode ajudar com a sua contribuição na declaração de rendimentos do ano de 2012 – lei n.º 16/2001 – IRS: Misericórdia de Fajões, com o número de contribuinte – 501 402 780 N.R.: O nosso semanário disponibiliza-se a divulgar mais IPSS habilitadas a receber este apoio, desde que nos façam chegar, atempadamente, a sua denominação completa e o seu número de contribuinte.

Terça-feira, 19 de março de 2013

CONCELHO

>TUDO COMEÇOU COM A INICIATIVA DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FAJÕES

Já chega às dez mil latas de alimentos ‘É preciso ter lata’ começou na comunidade escolar de Fajões e ultrapassou as fronteiras do nosso concelho e todas as expetativas. Mais de dez mil latas foram recolhidas por vários estabelecimentos de ensino portugueses. Como já amplamente divulgámos, o Agrupamento de Escolas de Fajões é o promotor da iniciativa ‘É preciso ter lata’. Um movimento que, através da grande divulgação, nomeadamente da rede social facebook(http://www.facebook.com/eprecisoterlata), multiplicou-se e gerou uma onda de ‘grande lata’. Neste momento, já foram angariadas mais de dez mil latas por alunos de oito agrupamentos escolares do país, que se associaram à causa, nomeadamente o homólogo oliveirense Soares Basto. Para além destes dois do nosso concelho, estão neste projeto, ainda, a escola secundária das

A iniciativa ´É preciso ter lata’ já ultrapassou as fronteiras concelhias, envolvendo oito agrupamentos de escolas do país

Laranjeiras, de Ponta Delgada (Açores), do Instituto Duarte Lemos (Trofa e Águeda), do agrupamento D. Pedro I (Gaia), do agrupamento de Eixo (Aveiro), do agrupamento de Canedo (Santa Maria da Feira) e do agrupamento João da Silva Correia (S. João da Madeira).

rámos, a ideia é a construção de esculturas originais com latas de alimentos, na Escola Básica e Secundária de Fajões, entre 23 e 27 de março. Latas que, posteriormente, irão ‘matar a fome’ a famílias carenciadas. Tal como está patente na página do facebook, trata-se de “um desafio à criatividade. Uma causa contra a fome. (...) Das esculturas à É uma divertida competição, solidariedade entre escolas, de esculturas De acordo com o que apu- feitas com latas de comida.

Culmina com o desmantelamento das obras de arte e a doação das latas a instituições de solidariedade social das respetivas comunidades”. O projeto ‘É preciso ter Lata!’ é a versão portuguesa do ‘Canstruction® Junior Project’ e baseia-se no conceito criado, há 21 anos, nos Estados Unidos da América, em que gabinetes de arquitetura são convidados a construir esculturas com latas de alimentos.

> ACADEMIA DE MÚSICA APROVA CONTAS DE 2012 E ORÇAMENTO PARA 2013

Mais de centena e meia de alunos A Academia de Música de Oliveira de Azeméis (AMOA) aprovou, em assembleia-geral, o relatório de contas de 2012 e o orçamento para 2013 no montante de 449 mil euros. De acordo com press release enviado à nossa redação, o relatório de contas mostra um equilíbrio entre as receitas e as despesas, enquanto o orçamento para este ano regista uma diminuição. De reter que, em 2013, não foi renovado o protocolo de colaboração com a Câmara relativo às atividades de enriquecimento curricular, obrigando a que o orçamento tenha sido ajustado a essa nova realidade. Também a redução no apoio da Direção Regional de Educação do Norte (DREN) às iniciativas desenvolvidas obrigou a direção da AMOA, liderada pela vereadora Gracinda Leal, a procurar outros meios de fi-

sica acredita na continuidade do apoio do POPH no próximo ano letivo, ainda que este seja insuficiente, sendo importante a colaboração da edilidade. Conforme noticiámos na semana passada, a Assembleia Municipal aprovou um protocolo de cooperação entre a instituição e a autarquia. Esta última vai apoiar, financeiramente, as atividades da AMOA até ao montante de 20 mil euros, além de dar apoio logístico, técnico e administrativo. nanciamento que continuem a assegurar a qualidade de ensino artístico. A opção foi a apresentação de uma candidatura, aprovada no valor de 153 mil euros, ao Programa Operacional Potencial Humano (POPH), tendo em conta a mesma fonte. Segundo a autarca, presidente da direção, a Academia de Mú-

Aumento de alunos nos últimos anos No ano letivo 2012/2013 contabilizam-se 154 alunos nas várias disciplinas que a Academia de Música ministra, sendo a classe de piano a mais procurada (38 estudantes), seguindo-se as classes de piano e de guitarra. O plano de atividades inclui diversas ações, desde audições

a provas e concertos. A AMOA prevê, ainda, realizar audições de intercâmbio, workshops, abertos às escolas do primeiro ciclo do ensino básico, master classes, visitas de estudo, uma palestra e participar em eventos de cariz cultural. A Academia de Música de Oliveira de Azeméis “é uma escola de ensino especializado criada em 1984 pela autarquia, com o objetivo de sensibilizar para a educação artística vocacional e ser um centro promotor da cultura musical junto dos seus alunos e da comunidade. Com paralelismo pedagógico nos cursos básico e secundário, ministra 20 disciplinas, tendo registado nos últimos três anos um aumento de alunos”.


CONCELHO > BENEFICIAÇÃO DO TROÇO DESDE O IC2, ALARGAMENTO DA ‘CURVA DO ZECA’ E LIGAÇÃO ENTRE ‘CARPAN’ E CENTRAL ELÉTRICA

Santiago reclama atenção para obras

Vários santiaguenses ouviram o seu presidente (foto ao lado) a reivindicar obras importantes para a freguesia.

Santiago de RibaUl recebeu o órgão deliberativo municipal a 28 de fevereiro. Na sua intervenção, o autarca local teve uma “postura positiva” e de “grande coragem”, como considerou o presidente a Câmara e outros membros da Assembleia, realçando o que foi feito e, sobretudo, reivindicando o que

há para fazer. ANGELA AMORIM

O discurso do anfitrião da última Assembleia Municipal - realizada em Santiago de RibaUl - foi, amplamente, elogiado, como reconhecidos foram, por diversos membros deste órgão, a postura e o trabalho feito pelo executivo a que preside. Carlos Silva fez um balanço dos três anos e meio à frente da Junta desta freguesia com história - de que lembrou com alguns pormenores - e não se esqueceu de apelar à concretização de obras “de grande importância e cuja necessidade é imperativa”, nomeadamente

09

Terça-feira, 19 de março de 2013

“a beneficiação do troço desde a saída norte do IC2 até à nossa zona industrial que deveria contemplar também um alargamento da ‘curva do Zeca’ ”. E mais: “Outra ligação que consideramos essencial e estratégica não só para Santiago, como também para Madail e S. Martinho da Gândara é que passa pela ligação da rua onde está o ‘Carpan’ até à central elétrica, no lugar de Figueiredo”. Acabar com a “mendicidade permanente” das Juntas Um outro tema aflorado pelo autarca santiaguense foi “o novo modelo de organização” das freguesias. Recorde-se que Santiago de Riba-Ul, segundo a já aprovada e promulgada lei da Reorganização Administrativa do Território das Freguesias (RATF), vai perder a sua autonomia e agregar-se numa das denominadas ‘uniões’, na qual se incluem Oliveira de Azeméis, Madail, Macinhata da Seixa e Ul. “Nós fomos daqueles que nos mostrámos contra a reorganização pelo modelo que foi seguido, por reduzir freguesias por imposição e cuja base são números ou objetivos; pela sua pouca clareza e por não ter dado às pessoas a possibilidade de, também elas, fazerem parte de uma decisão desta importância”, esclareceu Carlos Silva. Porém, confessou, “pessoalmente sempre fui da opinião que uma reforma bem definida, bem estruturada e com outra abrangência é essencial para o desenvolvimento do nosso país”. E isto porque “as nossas freguesias necessitam de deixar de ser

> AUTARCA DE SANTIAGO DE RIBAUL

“Nós crescemos, mas queremos ser maiores” Carlos Silva recordou o compromisso assumido por si e pela sua equipa, no início do mandato: “Não perdermos a capacidade de saber ouvir as pessoas nos momentos menos bons e atender às suas preocupações e vontades legítimas no sentido de melhorar a sua qualidade de vida”, algo que confessou ter sido difícil e nem sempre possível. “Mas posso afirmar-vos que as nossas preocupações e o nosso compromisso alargaram-se, porque tivemos que interiorizar necessidades que não havíamos previsto; o sentido de responsabilidade aumentou, porque sentimos o dever de as eliminar; o tempo que tínhamos para nós diminuiu, porque decidimos dividi-lo com as nossas gentes. Temos consciência de que podemos fazer melhor e é isso que vamos continuar a fazer”. Apesar de tudo, o presidente da Junta de Santiago de RibaUl está satisfeito: “Temos feito o nosso trabalho com seriedade, procurando cumprir o compromisso que assumimos, temos vivido essencialmente para as pessoas e para a gestão e preservação do nosso património; temos realizado projetos e concretizado outros, alguns dos quais não somos os autores, mas com o discernimento e a determinação necessária, de saber a importância que representam a sua execução ou conclusão. Em consequência de tudo isto, posso confidenciar-vos que nós crescemos, mas que queremos ser ainda maiores!” > VOTOS DE PESAR E DE LOUVOR

CDC e NAC elogiados nesta reunião Na última reunião, a Assembleia Municipal aprovou, por unanimidade, vários votos de pesar, apresentados pelas bancadas partidárias. Assim, lamentaram-se as ‘perdas’ do ex-presidente da Junta de Freguesia de Ul, Manuel Figueiredo Pereira (apresentado pelo PSD); de um membro deste órgão municipal e da autarquia de Santiago de Riba-Ul, José Ferreira Ribas (PSD); do benemérito António César Guedes (PSD, PS e CDS-PP), que também ocupou cargos políticos, nomeadamente na Câmara Municipal, logo a seguir ao 25 de abril de 74; e a José Soares Pinto (PSD), ex-vereador da autarquia municipal. Em memória destas figuras desaparecidas, foi guardado um minuto de silêncio. Ainda nesta sessão, aprovaram-se votos de louvor aprovados por todos os membros, apresentados pelo PSD: À secção de hóquei em patins do Clube Desportivo de Cucujães pela subida à segunda divisão nacional e ao Núcleo de Atletismo de Cucujães pelas ótimas prestações de vários atletas (José Pinho, Leandro Gonçalves, Orlando Santos, José Silva, Ricardo Nascimento, Hélder Ribeiro, Eva Gonçalves) e das suas equipas de iniciados e veteranos, de várias modalidades. De reter, ainda, que esta reunião do deliberativo apresentou uma ‘plateia’ bem composta de público, maior parte do qual santiaguense, e, no final, registaram-se algumas intervenções deste, que daremos a conhecer em próximas edições. N.R.: Para a semana continuaremos a publicar mais pormenores sobre esta reunião da Assembleia Municipal, que irá reunir-se novamente já na próxima sexta-feira, dia 22 de março pelas17h00, na Escola Básica e Secundária Ferreira de Castro (Lações de Cima).

meras secretarias da Câmara Municipal, com sérias e graves dificuldades para acorrer às necessidades básicas do dia a dia, como tapar buracos, substituir tampas, fazer pequenas mas importantes intervenções. As nossas freguesias precisam de ser fortes - prosseguiu - de ver os seus poderes reforçados; precisam de meios e equipamentos indispensáveis para as mais variadas solicitações e não podem continuar a viver perdoem-me a expressão - em

‘mendicidade permanente’ ”. O presidente de Santiago está convicto que “esta nova realidade [RATF]” vai criar “ ‘fossos’ de grande diferença de desenvolvimento. Vamos ter freguesias com pujança para grandes obras, que agora são quase impraticáveis e com uma muito maior autonomia, e outras que continuarão a viver em dependência e que, em muito pouco tempo, vão perceber que afinal um novo formato seria o mais aconselhável”, rematou.


10

Terça-feira, 19 de março de 2013

POLÍTICA

> NA FREGUESIA DE S. ROQUE

Partido Socialista “constata desenvolvimento sustentado” S. Roque foi a 18.ª e penúltima freguesia a ser visitada pela Concelhia do Partido Socialista no âmbito da política de proximidade que a estrutura local desenvolveu ao longo de todo o mandato.

Acompanhados por elementos da Junta e Assembleia de Freguesia, membros da Comissão Política Concelhia do Partido Socialista puderam apreciar o Parque Intergerações, o qual, segundo comunicado que nos foi enviado, é “um importante investimento na reabilitação e no ajardinamento da área envolvente à sede da autarquia [local], com cerca de 10 mil m2, aproveitando o potencial paisagístico e de lazer associado à água de nascente que envolve o espaço entre as ribeiras”. Suportada em 60% por uma candidatura ao Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER), através da Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria (ADRITEM), esta obra, de acordo com o mesmo documento, “permitirá a requalificação de um magnífico espaço central na freguesia, que será intensivamente usado pelos sanroquenses”.

O Parque Intergerações (foto à esq.ª) fez parte do programa de mais esta visita promovida pela Concelhia do PS, tendo-se seguido outros pontos da freguesia que, de igual modo, despertaram interesse aos socialistas

Reabilitação da velha ponte dos Moinhos continua a ser aspiração Seguiu-se a visita à velha ponte dos Moinhos que delimita a freguesia com S. João da Madeira – infraestrutura que, apresentando “evidentes sinais de degradação”, foi objeto de uma proposta de requalificação apresentada, em sede de executivo municipal, por parte dos vereadores do PS. Porém, apesar de ter sido aprovada por unanimidade, até ao momento não foi executada, pelo que “a sua reabilitação continua a ser uma aspiração dos sanroquenses”, uma vez que “permitirá melhorar o fluxo de trânsito no acesso à Zona Industrial de S. João da Madeira, particularmente, em horas de ponta”. De seguida, a comitiva deslocou-se à área envolvente ao tanque público, onde o presidente da Junta, Amaro Simões, salientou “a importância de

uma requalificação a executar numa das mais importantes entradas da freguesia”. De acordo com o autarca local, “esta é uma velha aspiração” dos seus fregueses, “devendo a sua reabilitação incidir na valorização de um espaço, visivelmente, abandonado, junto a uma das vias mais movimentadas da localidade, assim como na requalificação das vias envolventes, de modo a diminuir os riscos que atualmente são responsáveis pelo elevado índice de sinistralidade rodoviária no local”. Trabalho dos autarcas locais enaltecido Os autarcas eleitos pelo PS passaram ainda pela Ponte do Silvar, que foi recuperada em 2012, “após muitos anos de indecisões e adiamentos”, tendo a visita sido concluída na área envolvente ao cemitério de Bustelo, espaço a reabilitar para ajardinamento, circulação de peões e ve-

A reabilitação da velha ponte dos Moinhos continua a ser uma aspiração dos sanroquenses

ículos, com a criação de estacionamento de apoio ao cemitério e ao complexo desportivo bem como espaço disponível à dinamização das festas e atividades de Bustelo. No entender do PS, as obras promovidas em S. Roque “são fruto da capacidade e tenacidade dos seus autarcas locais, que, desde há cerca de 20 anos a esta

parte, com o seu trabalho, têm demonstrando uma enorme capacidade de articulação com todas as entidades, permitindo captar investimentos estratégicos para a freguesia, mas sempre sem prejudicar o seu equilíbrio financeiro, pelo que constitui um excelente exemplo do que é marca de qualidade do PS na gestão municipal”.

> MUNICÍPIO DEVERÁ ASSUMIR “PAPEL ESTRATÉGICO” QUANTO A ESTA MATÉRIA, DEFENDEM OS SOCIALISTAS

PS atento às zonas industriais do concelho Para os políticos afetos ao ‘partido da rosa’, “tratando-se de uma das freguesias mais industrializadas, impunhase uma visita às zonas industriais [ZI], onde o poder municipal tem ainda muito que fazer no curto prazo, tendo em conta a caducidade dos prazos”. Na ótica dos socialistas, a ZI de Costa Má - com uma área de 63.665 m2, cujo Plano de Pormenor foi criado - está dimensionada para acolher novas indústrias e propor-

cionar melhores condições às existentes, mas não mereceu até agora qualquer impulso, por parte do município, no sentido de avançar com a criação de infraestruturas adequadas à instalação de novas empresas. De visita também à ZI de Merouço, foi possível observar as diversas indústrias aí instaladas, assim como as suas potencialidades de crescimento. Ainda dentro desta temática, também a norte da freguesia, no lugar de Bustelo, foi pos-

sível contatar com a realidade do pequeno núcleo industrial aí instalado e ouvir o ponto de vista dos empresários que procuram ultrapassar os problemas com que se defrontam, que “são o resultado de uma ausência de planeamento e ordenamento do território do concelho ao longo das últimas décadas por parte do município”. A este propósito, Joaquim Jorge Ferreira, o presidente da Comissão Política Concelhia do PS, referiu que “esta

é uma das áreas no nosso concelho onde há muito trabalho a desenvolver para consolidar a realidade industrial, não só de S. Roque, mas também de todas as outras freguesias que, tal como ela, têm grandes potencialidades ao nível industrial”. Salientando “o papel estratégico que o município deverá assumir nesta matéria”, o também candidato socialista à presidência da Câmara de Oliveira de Azeméis refere “ser urgente avançar, rapida-

mente, para investimentos municipais que permitam a criação de espaços industriais para, por um lado, albergar as indústrias oliveirenses que precisem de se expandir ou de construir novas instalações, evitando que mais empresas oliveirenses mudem para concelhos vizinhos, já que são estas que, neste momento, asseguram uma parte significativa dos empregos no município e, por outro lado, criar condições físicas para a captação de investimentos”.


POLÍTICA

11

Terça-feira, 19 de março de 2013

> PSD DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS EM MACINHATA DA SEIXA CONSTATA...

Acessibilidades e segurança são prioridades da freguesia

Macinhata da Seixa confronta-se com problemas de segurança de terras, devido à sua situação geográfica, numa encosta.

A CPC do PSD de Oliveira de Azeméis continuou a ‘ronda’ pelas freguesias do concelho, parando, desta vez, em Macinhata da Seixa. Nesta terra, Isidro Figueiredo e os seus pares apreciaram as obras, que apostaram essencialmente nos acessos e na segurança. “Tivemos a oportunidade de visitar um conjunto de obras no valor de alguns milhares de euros, que visam sobretudo responder

àquilo que são a melhoria das acessibilidades no que diz respeito à colocação de tapetes, alargamentos e a colocação de muros de suporte”, referiu Isidro Figueiredo, líder da comissão política concelhia (CPC) do Partido Social Democrata de Oliveira de Azeméis, após a visita efetuada, no passado sábado, a Macinhata da Seixa. O líder do PSD afirmou que “Macinhata da Seixa é mais um exemplo do trabalho que tem sido desenvolvido pelos nossos autarcas, neste caso o Jacinto e a sua equipa, que, sendo um território relativamente pequeno como é Macinhata da Seixa, tendo as dificuldades inerentes a isso mesmo com orçamentos relativamente reduzidos, conseguem efetuar mais com

A comitiva do PSD percorreu vários acessos macinhatenses.

Francisco Jacinto, na foto à frente com Hermínio Loureiro, e os seus pares no executivo da freguesia apostaram no alargamento do cemitério.

menos”, segundo o press release enviado à nossa redação. “Estamos a falar de uma freguesia que se encontra numa encosta e tem problemas de sustentabilidade por essa mesma circunstância. Por isso houve necessidade de se investir muito dinheiro na construção de muros de suporte e vimos dois exemplos onde houve necessidade de se construir esses muros e alargar a rua, para impedir que haja desmoronamentos e se possa manter uma normal circulação”, disse Isidro Figueiredo. “Há aqui um investimento claro na melhoria das acessibilidades, na segurança, no acudir de algumas situações que são desta própria freguesia”, concluiu o líder da CPC do PSD oliveirense,

relativamente às acessibilidades, lembrando terem sido investidos mais de 70 mil euros nas ruas da Devesa e da Gata, e nos muros do Requeixo e da Taipa. Alargamento do cemitério é investimento considerável “Vimos ainda um investimento que foi feito na aquisição de terrenos para o alargamento do cemitério, que é um investimento considerável”, salientou Isidro Figueiredo, lembrando que “o cemitério antigo já não respondia às necessidades existentes”. E prosseguiu: “É um investimento local de um autarca que já está há vários mandatos à frente dos destinos da freguesia de Macinhata da Seixa e que tem feito um trabalho exemplar” disse, enal-

tecendo o atual presidente da Junta de Freguesia, Francisco Jacinto: “O Jacinto é discreto, mas exemplar na sua atuação, junto dos seus munícipes”. Quanto a obras futuras na freguesia, Isidro Figueiredo lembrou que “há um plano de trabalho que está estabelecido pela própria freguesia e sempre dentro das prioridades que são definidas pela própria Junta de Freguesia”. N.R.: A comissão política concelhia do CDS-PP de Oliveira de Azeméis também esteve em visita a uma das 19 freguesias do município, mais concretamente a S. Roque. Por mera falta de espaço, o nosso semanário não publica excertos do press release, enviado à redação por esta força políticopartidária; fá-lo-á na próxima semana.

A construção de muros foi um investimento muito necessário na freguesia de Macinhata da Seixa.


12

Terça-feira, 19 de março de 2013

6.º Aniversário Lutuoso - 23/03/2013

Necrologia/Pub. O.P. n.º 34400

António Ferreira da Silva

Serafim Jesus Pinho

Dia do Pai (19 março 2013)

E neste vazio, que em mim existe Porque hoje a saudade bateu mais forte Nesta tristeza, que eu tento calar Porque hoje era um dia para recordar Só sei da certeza que tu partiste Porque hoje nem mesmo a tua morte Lindos teus olhos não vão mais voltar Vai fazer o meu coração tudo calar Eu sei que um dia, eu vou-te encontrar Com ferros, amarras vou-te prender O que não dissemos, nós vamos falar Eterna saudade da tua filha. E não mais, PAI, te vou perder

1.º Aniversário Lutuoso - 23/03/2013

O.P. n.º 34394

Maria Ondina Fernandes dos Santos - Nogueira do Cravo -

Faz um ano que partiste, ficou connosco a recordação Tudo se tornou mais triste, viverás no nosso coração O seu marido, filhos, nora e netos recordam-na, com eterna sau­ dade, e mandam celebrar missa em sufrágio pela sua alma, no dia 23 de março, pelas 17h30, na igreja matriz de Nogueira do Cravo.

14.º Aniversário Lutuoso - 25/03/2013

O.P. n.º 34395

António Alves da Costa

Faz 14 anos que partiste, ficou connosco a recordação Tudo se tornou mais triste, viverás no nosso coração Pela passagem do 14.º aniversário do falecimento deste ente querido, sua esposa, filhas e genro recordam esta data com muita saudade e participam que celebrar-se-á uma missa, em sufrágio pela sua alma, no dia 25 de março, pelas 19h30, na igreja matriz de Oliveira de Azeméis. O.P. n.º 34398

O tempo passa veloz e triste. A ausência pesa A saudade insiste. O teu sorriso, avô, Gelou quando partiste; Acariciei o teu rosto

Mas não sorriste. Chorei sofrendo E tu não viste.. Mas, olha, avô, No meu peito existe Tua última mensagem desde que partiste. Tua neta, Isabel

A ti, nosso querido Pai: Partiste fisicamente ficaste moralmente. Tuas fi­lhas adoram-te e admiram-te. Viverás entre nós, eternamente. Será celebrada missa em sufrágio pela sua alma, sábado, dia 23 de março, na igreja matriz de Pindelo, pelas 18h00.

Tuas filhas

3.º Aniversário Lutuoso - 22/03/2013

O.P. n.º 34403

- Pinhão-Pindelo -

No dia em que se completa o 3.º aniversário sobre o falecimento de António José Gonçalves Vieira, sua esposa, filha e netos recordam-no com profunda saudade. Mandam celebrar missa em sufrágio pela sua alma no próximo dia 24 de março, pelas 09h00, na capela de Pinhão.

7.º Aniversário Lutuoso - 25/03/2013

O.P. n.º 34406

António José Ferreira Vasconcelos

Maria Margarida Correia

- S. Roque -

- Faria de Baixo-Cucujães -

No dia em que se completa o 7.º aniversário sobre o falecimento de António José Ferreira Vasconcelos, sua esposa, filha e filho recordam-no com profunda saudade. Mandam celebrar missa em sufrágio pela sua alma no próximo dia 25 de março, pelas 19h00, na igreja de S. Roque.

Faz 20 anos que partiste, Ficou connosco a recordação Tudo se tornou muito triste Mas viverás sempre no nosso coração.

Maria Albina da Silva Pereira - 68 Anos

- Samil-S. Roque Seu marido, filhos, noras, genros e netos vêm, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma, que se celebra na próxima sexta-feira, dia 22 de março, pelas 19h00, na igreja de S. Roque. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

Joaquim da Fonseca - 69 Anos

- Samil-S. Roque Sua esposa, filhos, noras, genro e netos vêm, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma, que se celebra na próxima sexta-feira, dia 22 de março, pelas 19h00, na igreja de S. Roque. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

82.º Aniversário (Caso fosse vivo)

António Pinto de Carvalho - 92 Anos

- Largo do Souto-Madail Sua esposa, filhos, nora, genro, netos e bisnetos vêm, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma, que se celebra no próximo sábado, dia 23 de março, pelas 19h15, na igreja de Madail. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

Ângelo de Jesus Novo - 63 Anos

- Carregoso-Vila de Cucujães Sua esposa, filhas, genros e neto vêm, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma, que se celebra na próxima sexta-feira, dia 22 de março, pelas 19h00, na igreja de Cucujães. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

Albino de Pinho - 86 Anos

Joaquim Henriques de Pinho

- Travessa de São Martinho-Fajões -

- Cidacos-Oliveira de Azeméis -

O amor suporta tudo Até suporta a separação Porque Deus está contigo E tu no meu coração Em 21 de março completaria mais um aniversário. Sua esposa recorda-o com profunda saudade.

8.º Aniversário Lutuoso - 13/03/2013

- Pindelo -

António José Gonçalves Vieira

- Oliveira de Azeméis -

20.º Aniversário Lutuoso - 24/03/2013

1.º Aniversário Lutuoso - 21/03/2013O.P. n.º 34404

O.P. n.º 34409

Idalina Fernandes da Silva - Quintã-S. Martinho da Gândara -

Pede um pouco por todos A quem deixaste a chorar Que nós aqui todos juntos Continuaremos a te amar Pela passagem do 8.º aniversário do falecimento deste ente querido, seu filho e nora recordam esta data com muita saudade.

Sua família vem, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, realizadas em Fajões, no passado dia 18 de março, ou que, de outra forma, se lhe associaram na dor. Renova profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma. Funeral a cargo de Alcino & Filho, Serviços funerários e lutuosos www.alcinoefilho.com tel: 256412007 – 917571219

Maria da Glória de Pinho - 73 Anos - Corredoura-Vila Chã -

Sua família vem, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, realizadas em Vila Chã, no passado dia 14 de março, ou que, de outra forma, se lhe associaram na dor. Renova profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma . Funeral a cargo de Alcino & Filho, Serviços funerários e lutuosos www.alcinoefilho.com tel: 256412007 – 917571219


REGIONAL

13

Terça-feira, 19 de março de 2013

CESAR> PELA MÃO DO BISPO D. JOÃO LAVRADOR

80 Cesarenses receberam o sacramento da confirmação Foi com grande alegria cristã que a paróquia de Cesar - composta por todos os crismandos, catequistas, grupos e movimentos paroquiais - recebeu, a 03 de março, D. João Lavrador. Nesse dia, 80 jovens e adultos confirmaram, conscientemente, a sua fé à Igreja de Jesus Cristo.

D. João Lavrador presidiu a cerimónia que confirmou a fé a 80 crentes na Igreja de Jesus Cristo

CARLOS COSTA GOMES

Nesta receção ao bispo auxiliar da Diocese do Porto, feita pela paróquia de Cesar, para além do pároco cesarense, Padre Joaquim Cavadas, conselho da fábrica da Igreja e movimentos paroquiais, a Junta de Freguesia, na pessoa do seu presidente, Rodrigo da Silva, marcou presença, saudando, com afeto institucional, o representante da igreja porucalense. Na saudação inicial ao pastor diocesano, as palavras que lhe foram dirigidas foram de alegria, por mais uma vez, se poder contar com ele, recordando também a sua visita pastoral de 2010, da qual e na qual D. João Lavrador incensou a comunidade cesarense não só com o perfume de Deus, mas também, e sobretudo, com o sorriso celeste que a todos contagiou. “Passados três anos, este perfume e sorriso de Deus regressam, novamente, a Cesar... Obrigado”, disse-se na ocasião.

O grupo de crismados que sentiram a sua fé fortalecida e renovada.

pois da ‘caminhada’ de 10 e 12 anos, e também alguns adultos que procuraram o progressivo amadurecimento da vida cristã, apesar de saber que a fraqueza humana tantas e tantas vezes se reflete na árvore de que nos fala a narrativa do Evangelho, ousaram querer mostrar ao mundo que é possível viver com Cristo no meio de uma sociedade que tende ser descristianizada. Não sendo diferentes dos outros jovens, os presentes querem - neste mundo relativizado, paganizado, pansexualizado, que perdeu a noção do que é pecado ou do que deve Viver com Cristo no meio ser evitado - mostrar à sociede uma sociedade dade que há valores que dedescristianizada Os grupos de crismandos vem ser preservados para que dos 10.º, 11.º, 12.º anos, de- esta progrida num equilíbrio

entre a ciência, a humanidade, a fé, a justiça, a economia e o direito individual e social. “Nós, os jovens de hoje - afirmou a jovem que fez a saudação a D. João Lavrador - não somos melhores nem piores do que os jovens do passado. Somos diferentes, como diferente está a sociedade em que nascemos e vivemos; somos a geração da comunicação digital; somos a geração da comunicação virtual… uma comunicação globalizada, mas individualizada; uma comunicação global, mas impessoal... Somos a geração, como as outras, que não escolheu o seu tempo para viver, mas aceitamos o tempo que nos dão para viver… um tempo

marcado pela visão quase unitária da economia de mercado e que esquece que a economia está ao serviço do homem e não o homem ao serviço da economia; um tempo marcado por desequilíbrios sociais, no qual a pessoa é mais objeto do que sujeito”. “Missão de evangelizadores” “É no meio deste mundo que tereis que viver e mostrar a vossa força suportada pela fé em Jesus Cristo que hoje quisestes confirmar”, disse, por sua vez, D. João Lavrador, acrescentando que “o mundo lá fora é aquele que conheceis; vós, como fruto de esperança no meio do

S. ROQUE> COMITÉ DE GEMINAÇÃO DE S. ROQUE/SOURZAC

Isidro Figueiredo vai representar Câmara Na reunião de Câmara pública do dia 26 de fevereiro foi aprovada, por unanimidade, uma proposta apresentada pelo presidente da au-

tarquia, Hermínio Loureiro, no sentido de o vereador das Associações e Coletividades, Isidro Figueiredo, representar o Município na direção

executiva do Comité de Geminação de S. Roque/Sourzac. Isto, no âmbito de uma deslocação a França que está prevista para os próximos

meses, tendo em vista, como já é habitual, o fortalecimento dos laços que ligam as localidades portuguesa e francesa.

relativismo, que vós mesmos reconheceis, tereis que ser quase como o fermento novo que pode mudar a vida à vossa volta”. “O ano da fé, que Bento XVI proclamou, será, com certeza, um meio ao vosso alcance e ao alcance de todos para nos fortalecer nesta missão de evangelizadores onde quer que nos encontremos”, rematou. Já no final da eucaristia vivida com grande intensidade, o reverendo Joaquim Cavadas, para além de agradecer a presença de D. João Lavrador e a todos aqueles que participaram na organização da celebração do sacramento da confirmação, ofereceu o símbolo da paróquia de Cesar - a chave de S. Pedro, banhada a ouro como sinal de reconhecimento e gratidão para com o pastor da igreja diocesana. Este gesto foi, de facto, também um momento alto no meio de tantos outros de elevação espiritual. E, na sequência, D. João Lavrador, sensibilizado com tal ato, referiu: “A chave serve para abrir e fechar a porta... Ao ser-me oferecida, tornei-me da casa, num de vós. Só se dá a chave a quem muito se confia. Obrigado pelo simbolismo que esta chave representa para vós e para mim”, concluiu. O Padre Joaquim Cavadas pediu aos crismados para que “não apagueis o fogo que arde em vós”, apelando, nesse sentido, ao empenhamento dos jovens e adultos nas tarefas da Igreja. “A mesma Igreja, que, hoje, reconhecestes como vossa, chama-vos, agora, para nela trabalhardes. Não apagueis o fogo do Espírito que arde em vós, mas com ele incendiai os corações dos vossos amigos, vizinhos e familiares”, rematou.


14

Terça-feira, 19 de março de 2013

REGIONAL

LOUREIRO> DIREÇÃO CESSANTE AGRADECE “TODO O APOIO, CARINHO E COLABORAÇÃO RECEBIDOS” NESTES ÚLTIMOS SEIS ANOS

Banda de Música de Loureiro vai a eleições dia 23 No próximo dia 23 de março, a Banda de Música de Loureiro vai reunir os seus sócios, na sua sede, para mais uma assembleiageral, que, desta vez, servirá também para eleger os novos órgãos sociais para o triénio 2013/2015. Com uma assembleia-geral eletiva marcada para o próximo dia 23, na qual se espera registar uma grande participação dos sócios, a direção cessante da Banda de Música de Loureiro (BML), presidida por Adélia Teorgas, aproveita a ocasião para, por nosso intermédio, agradecer, publicamente, “todo o apoio, carinho e colaboração recebidos ao longo destes seis anos”. “Foi muito gratificante, uma experiência muito enriquecedora e um orgulho ter tido a oportunidade de fazer parte da história da Banda de Música de Loureiro”, dizem os dirigentes, assegurando que “o nosso objetivo foi sempre o engrandecimento da instituição e o reconhecimento da sua importância enquanto agente cultural, educativo e formativo, não só para Loureiro, mas também para o concelho de Oliveira de Azeméis”.

diversos concertos, inclusive o “concerto memorável” que, em setembro, fez em Dosbarrios (Espanha) no âmbito de um intercâmbio com a congénere dessa localidade espanhola. Note-se que no mês anterior os espanhóis já tinham vindo a Loureiro.

Cristiana Dias é o mais recente ‘reforço’ da BML

Em seu entender, a BML “deve orgulhar-se do que é e do que representa e todos os loureirenses se devem orgulhar dela”, afirmam os responsáveis, acrescentando: “Que se mantenha viva e ativa, que continue a aceitar desafios e a vencer obstáculos, que seja sempre jovem e inovadora e que saiba sempre dar importância à sua maior riqueza - as pessoas”. Recorde-se que, em outubro de 2012, esta filarmónica concelhia comemorou 113 anos de atividade ininterrupta, tendo a comemoração de tão longa data sido “o culminar de um ano de intensa atividade”. De acordo com os dados que os membros do órgão diretivo nos fizeram chegar, no ano transato, além das participações habituais em festas e romarias, a BML fez

BML poderá deslocar-se à Alemanha em junho Também em outubro e, de igual modo, fazendo parte do programa festivo do 113.º aniversário, a Banda de Música de Loureiro recebeu, no seu ‘seio’, a maestrina Linda Keuben, uma holandesa que está a terminar o curso de musicologia e direção de orquestra na Universidade de Essen, na Alemanha. Na altura, Linda Keuben esteve, em Loureiro, uma semana a trabalhar com a BML, sendo que o trabalho aqui realizado foi registado e, posteriormente, apresentado para avaliação na sua instituição de ensino superior alemã como trabalho de final de curso. Aliás, a sua estadia terminou com um concerto no Cine-Teatro Caracas, em Oliveira de Azeméis, dirigido por ela própria e pelo maestro José Pedro Figueiredo. De salientar que este espetáculo teve ainda a particularidade de sentar os espetadores ao lado dos músicos, dando, assim, “a oportunidade única [aos primeiros] de viverem um concerto ‘por dentro’, além da possibilidade de poderem ver

de perto o trabalho do maestro”. Resultado de tudo isto, há, agora, a hipótese de, em junho próximo, a BML se deslocar a Essen para encerrar um festival de música que vai ter lugar nesta cidade alemã.

Dias – que, desde então, integra o naipe de trompetes. Cristiana Dias é aluna da Escola da Música da BML, que “continua a ser o berço e o garante da continuidade”. Aliás, a direção faz questão de fazer “um agradecimento especial aos seus professores, que são Filarmónica conquistou um exemplo de competência e estatuto de instituição dedicação e sem os quais muide utilidade pública tos jovens de Loureiro e de freIgualmente como “marco guesias vizinhas não tinham importante na vida da coleti- possibilidade de aprender esta vidade”, nota para a obtenção, arte maior que é a música.” em abril passado, do estatuto de instituição de utilidade Comemoração do pública, o qual “era há muito Dia Mundial da Criança esperado e pelo qual diversas É também por causa desta direções trabalharam”. Diz sua vertente pedagógica que quem ainda gere a agremiação a Banda de Música de Loureique “o reconhecimento públi- ro vai fazer, em conjunto com co da importância desta ins- a Câmara Municipal, no dia tituição, fortemente, empe- 02 de junho, um concerto dinhada em divulgar a música, dático, comemorativo do Dia muito para além daquilo que, Mundial da Criança, no Cinetradicionalmente, será o re- Teatro Caracas. pertório filarmónico, e focada Aliás, nesse dia, a direção na formação de jovens, que se ainda em funções convida os tornarão homens e mulheres pais a levarem os filhos a asmais completos e conhecedo- sistir a um concerto que vai res de novas realidades, marca, ter um repertório, totalmente, sem dúvida, a sua história”. dedicado às crianças, composto por peças didáticas escritas, Escola de Música: “O especialmente, para elas e que garante da continuidade” têm a particularidade de ser A 02 de janeiro último, a educativas, interactivas e muiBML apresentou-se no seu tra- to interessantes, mas que, não dicional concerto de ano novo, obstante ser dedicado aos mino qual, para além da habitu- údos, pode e deve ser apreciaal apresentação do programa do pelos graúdos. musical para a presente época, Mais pormenores sobre esta foi também feita a receção a iniciativa em concreto vão ser um novo elemento – Cristiana anunciados oportunamente.

LOUREIRO> NO FINAL DA ÉPOCA

Maestro José Pedro Figueiredo deixa filarmónica O ano 2013 “adivinha-se difícil” e a Banda de Música de Loureiro (BML), à semelhança de outras bandas e outras coletividades, “vai ter vários desafios para vencer”. De acordo com a líder da direção cessante, “todos temos consciência da conjuntura e da crise instalada, ‘cenário’ que acaba por prejudicar, especialmente, quem, como nós, não quer nem pode demitirse da sua responsabilidade social e tem ‘obrigação’ de continuar a formar e divulgar a música”. Na ótica de Adélia Teorgas,

“o papel principal em toda esta atividade é desempenhado pelos músicos”, que “pelos seus empenho, disponibilidade, forma como vivem e defendem a sua banda e o seu projeto merecem, da nossa parte, um agradecimento muito especial”. “Este grupo de homens e mulheres, com idades desde os 07 aos 77 anos, é que é a verdadeira alma da banda e é a ele que está entregue a responsabilidade de levar longe no tempo e no espaço o nome da BML e de contribuir para o seu cada vez

maior prestígio”, diz a responsável associativa, prosseguindo: “Passam as direções, passam os maestros… ficam os músicos… E que bem têm estado os músicos da Banda de Música de Loureiro (…) Para eles, o nosso aplauso!”. A liderar toda esta “boa gente” está o maestro, neste caso, “o nosso José Pedro… nosso, porque é de Loureiro; porque ‘nasceu’ para a música na Banda de Loureiro; porque é dele a responsabilidade da criação da Escola de Música; porque é tanto dele como dos músicos o modelo

que tem sido seguido há quase 10 anos”, afirma, com orgulho, Adélia Teorgas, acrescentando ainda: “Nosso, porque quem se empenha como o Zé Pedro se empenha não é só maestro, é nosso”. Acontece que, este ano, no final da época, José Pedro Figueiredo vai deixar de ser maestro da BML, bem como a direção, tendo em vista “iniciar outra etapa da sua vida, enfrentar novos desafios, liderar novos projetos”. Decisão que foi recebida “com muita pena de todos”, mas também “com a firme certeza que vai ter mui-

to sucesso e, principalmente, com o sentimento de parte a parte do dever cumprido”. “Foram dez anos de completo e total empenho, cheios de bons momentos, que deixam saudades em quem fica e em quem parte. A marca que o José Pedro deixa na Banda de Loureiro é enorme, pois todos cresceram muito com ele, contudo, resta-nos, agora, desejar-lhe as maiores felicidades, reiterar que as portas vão estar sempre abertas e que ele nunca vai ser considerado visita ou convidado. O Zé Pedro é um dos nossos!”, remata.


CONCELHO

Terça-feira, 19 de março de 2013

15

MACINHATA DA SEIXA> GRUPO MUSICAL EM TEMPO DE ANIVERSÁRIO

Beneficiada a sede A Casa Social Maria Silva Figueiredo foi, recentemente, visitada por técnicos da SCMOA

LOUREIRO> DA SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS

Técnicos visitam Casa Social Maria Silva Figueiredo Sandra Oliveira e Bruno Pereira, ambos técnicos da Santa Casa da Misericórdia de Oliveira de Azeméis (SCMOA), visitaram, no passado dia 08 de março, a Casa Social Maria da Silva Figueiredo. Uma visita que serviu para os dois profissionais conhecerem este espaço situado na freguesia de Loureiro, as voluntárias que o dinamizam e as atividades aí realizadas. Na ocasião, além das colaboradoras, que, a título gracioso, geralmente, asseguram a abertura da Casa Social Maria da Silva Figueiredo, todas as semanas, e da sua Loja Solidária, às quartas-feiras de tarde e aos sábados de manhã, também esteve presente o presidente

da Junta e da Comissão Social de Freguesia, Rui Luzes Cabral. Além do conhecimento do espaço, os intervenientes trocaram algumas informações sobre diversas questões relacionadas com o apoio social, em que ambas as instituições trabalham, e concertaram mecanismos de colaboração mais próximos no sentido de se conseguir apoiar mais e melhor as famílias carenciadas loureirenses. Sandra Oliveira e Bruno Pereira expressaram o seu agrado pela Casa Social Maria da Silva Figueiredo, assim como pela dinâmica e pelos projetos futuros que lhes foram explicados. No fim da visita, houve um pequeno lanche.

Momento do corte do 78.º aniversário do GMM por responsáveis, inclusive pelo novo presidente da direção José Carlos Araújo

A passagem do 78.º aniversário do Grupo Musical Macinhatense (GMM) ficou marcada pela inauguração de obras de beneficiação da sede, avultando a quase reconstrução das instalações sanitárias, incluindo isolamento do teto, bem como uma pintura geral, melhoramentos que ficaram assinalados na placa descerrada por Ricardo Tavares, em representação da Câmara Municipal.

Atuação de um dos pares de bailarinos da Escola de Dança Ana Luísa Mendonça

Mendonça, uma exibição que arrancou fortes aplausos. Numa breve sessão, José Carlos Araújo, presidente da agremiação em festa, saudou e agradeceu as muitas presenças, referindo-se ao esforço feito pelos novos dirigentes num compasso de tempo de pouco mais de mês e meio - obras que A cerimónia evocativa de exigiram gastos de 5900 euros, mais um aniversário principiou dos quais 2500 foram oferta em por um momento de arte, a car- materiais. go de dois pares de bailarinos De todos os sócios, amigos e da Escola de Dança Ana Luísa simpatizantes, aguarda-se a ge-

LOUREIRO> NA SEGUNDAFEIRA DE PÁSCOA

Há mais um Arraial da Páscoa na Alumieira Está tudo a postos para mais um ‘saltar o rego’ em Loureiro. Cumprindo a tradição, na próxima segunda-feira de Páscoa, o largo de Alumieira recebe mais uma corrida de cavalos, entre outras atrações, que, com toda a certeza, vai atrair centenas de forasteiros.

É a festa maior da Vila de Loureiro, concelho de Oliveira de Azeméis, aquela que acontece sempre na segunda-feira a seguir ao dia de Páscoa e que, este ano, calha a 01 de abril, marcando uma tradição centenária, que traz a Loureiro milhares de pessoas das redondezas. Uns apreciam a corrida de cavalos, outros a atuação da Banda de Música da terra, outros ainda os carrinhos de choque ou as inúmeras tascas e vendedores ambulantes que ali vêm. O grande largo de Alumieira é, neste dia, pequeno para tamanha multidão que ali acorre, alguns porque já os pais e avós o faziam. Não se sabe ao certo o que terá estado na origem desta romagem, mas

presume-se que tudo tivesse começado com uma simples brincadeira: Um burro a saltar um rego com água que passava há muitos anos no largo e, que mais tarde, se transformou numa corrida por eliminatórias, como acontece na atualidade. Ainda no que respeita à corrida de cavalos, os interessados em participar devem fazer a sua inscrição (inscrições limitadas até 32 participantes) até hoje, 19 de março, na Junta de Freguesia dentro do horário habitual. Note-se que cada cavaleiro só pode inscrever um único cavalo e deve possuir apólice de seguro e recibo válidos. Além disso, o BI e o n.º de contribuinte obrigatórios.

nerosa comparticipação. António Grifo, representando a FAMOA, Francisco Jacinto, presidente da Junta, e Ricardo Tavares, tiveram palavras de muito apreço, exaltando a coragem e o empenho dos novos dirigentes, naturalmente perspetiva de um mandato frutuoso. Após a partilha do bolo, ao som dos “parabéns a você”, a banda ‘Paradigma’ animou o baile, que se prolongou pela noite fora.


16

Terça-feira, 19 de março de 2013

páscoa 2013

> Correio de Azeméis divulga as celebrações pascais das 19 paróquias do concelho de Oliveira de Azeméis

Semana Santa em Ano da Fé Está tudo a postos para mais uma Semana Santa, tradição religiosa católica que tem início no domingo de Ramos, relembrando a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, e que termina com a Ressurreição de Jesus, no domingo de Páscoa. À semelhança de outros anos, o jornal Correio de Azeméis anuncia as várias celebrações pascais que, de 23 a 31 de março, vão ter lugar nas 19 paróquias do concelho de Oliveira de Aze­ méis, procurando, com esta di­ vulgação, ajudar a uma maior participação dos fiéis nas mes­ mas. E já agora aproveita para desejar a todos uma Santa Pás­ coa, vivida com muita fé – não fosse este o Ano da Fé, procla­ mado pelo agora Papa emérito, Bento XVI. Carregosa Dia 28: Quinta-feira Santa – na igreja, às 21h00, missa da Ceia do Senhor; Dia 29: Sexta-feira Santa – na igreja, às 09h00, oração da ma­ nhã/Laudes; às 15h00, Paixão do Senhor; às 21h00, via-sacra pública; Dia 30: Sábado Santo – na igreja, às 09h00, oração da manhã/Laudes e receção dos Santos Óleos; às 22h00, Vigília Pascal; Dia 31: Domingo de Páscoa – na igreja, às 08h00, missa, se­ guida de visita pascal; às 17h00,

celebrada a eucaristia paroquial de Páscoa, em que estão presen­ tes todas as referidas equipas.

eucaristia solene.

grada Comunhão. Dia 30: Sábado Santo – Vigí­ Cesar lia Pascal e Missa da Ressurrei­ Dia 23: Sábado – às 18h30, ção entrada triunfal de Jesus em Dia 31: Domingo de Páscoa – Jerusalém: A partir da Casa do às 07h30, missa de Domingo de Cruzeiro (varanda), Bênção dos Páscoa – Manhã da ressurreição, Ramos e procissão, seguida da seguida da visita pascal à zona celebração da eucaristia (missa norte (leigos) e zona centro (pá­ vespertina); roco) da paróquia; Dia 24: Domingo de Ra­ Dia 01: Segunda-feira da Pás­ mos – missas às 08h00 e 10h00 coa – às 08h00, missa, seguida (Bênção dos Ramos, na missa da visita pascal à zona sul (pá­ das 8h00, seguida da visita aos roco e leigos). doentes da paróquia que não podem participar na missa e Cucujães entrega do ramo benzido); Dia 23: Bênção dos Ramos Dia 28: Quinta-feira Santa – (sem procissão) nas eucaristias às 20h30, missa da Ceia do Se­ vespertinas; nhor (instituição da eucaristia Dia 24: Domingo de Ramos – e adoração ao Santíssimo até às nas capelas, Bênção dos Ramos; 10h30; na igreja, às 08h00, também Dia 29: Sexta-feira Santa – vi­ Bênção dos Ramos (sem procis­ gília das 09h00 até às 17h00 (das são) e, às 10h15, no Cruzeiro (se 14h30 às 15h30 momento de não chover), Bênção Solene dos oração pelo Grupo de Convivas Ramos, seguida de procissão de Cesar); às 20h00, celebração (com participação das irmanda­ da Palavra, seguida de adoração des, CNE, crianças da catequese, da Cruz, finalizada com a Sa­ Caminho Neocatecumenal e o

povo) e de eucaristia; Dia 28: Quinta-feira Santa – na igreja, às 21h00, eucaristia da Ceia do Senhor, com a ceri­ mónia do Lava-pés, procissão e adoração do Santíssimo Sacra­ mento até às 23h15; Dia 29: Sexta-feira Santa – na igreja, às 09h00, oração da ma­ nhã/Laudes cantadas; às 15h00, celebração da Paixão do Se­ nhor, com a adoração da Cruz e Sagrada Comunhão; às 21h00, evocação do enterro do Senhor e procissão do enterro (se o tempo permitir); Dia 30: Sábado Santo – na igreja, às 09h00, Laudes canta­ das; às 21h30, Vigília Pascal; Dia 31: Domingo de Páscoa – nas capelas, às 08hh0, missa; na igreja, também às 08h00, missa, seguida da saída das 25 equipas que têm a seu cargo a visita pas­ cal, no âmbito da qual o pároco vai benzer as casas novas. Ainda durante a manhã e, igualmente, na igreja, eucaristia às 11h00. Já da parte da tarde, pelas 18h30, é

Fajões Dia 24: Domingo de Ramos – na igreja, missa, às 10h00; Dia 28: Quinta-feira Santa – na igreja, às 21h30, celebração da eucaristia da Última Ceia do Senhor, com cerimónia do La­ va-pés. Posto isso, o Santíssimo Sacramento vai ficar exposto, para adoração, até as 15h00 do dia seguinte; Dia 29: Sexta-feira Santa – na igreja, às 15h00, celebração da Paixão do Senhor; Dia 30: Sábado Santo – na igreja, às 20h00, Vigília Pascal; Dia 31: Domingo de Páscoa – na igreja, às 08h00, missa, segui­ da da saída das cruzes, às 09h00, que vão percorrer a paróquia até às 18h00. Loureiro Dia 24: Domingo de Ramos – na igreja, às 10h00, bênção e missa de Ramos; Dia 28: Quinta-feira Santa – na igreja, às 21h00, celebração da Última Ceia do Senhor; Dia 29: Sexta-feira Santa – na igreja, às 15h00, Paixão do Se­ nhor; Dia 30: Sábado Santo – na igreja, às 21h30, Vigília Pascal; Dia 31: Domingo de Páscoa – às 08h30, início da visita pascal; por volta das 17h00, término da visita pascal e missa. Macieira de Sarnes Dia 24: Domingo de Ramos: na igreja, às 09h00, Bênção e missa dos Ramos; às 15h00, viasacra pública orientada pelos jovens, que percorre a paróquia; Dia 28: Quinta-feira Santa – na igreja de Macieira de Sarnes, às 20h30, missa interparoquial da Ceia do Senhor, com cerimó­ pub


páscoa 2013 nia do Lava-pés; Dia 29: na igreja, às 15h00, Paixão do Senhor; Dia 30: Sábado Santo – na igreja de Milheirós de Poiares, às 20h30, celebração interparo­ quial da solene Vigília Pascal; Dia 31: Domingo de Páscoa – às 09h00, início da visita pascal; às 17h30, na igreja de Macieira de Sarnes, missa solene do en­ cerramento da visita pascal. Macinhata da Seixa Dia 23: Sábado – Via-sacra pública, às 21h00; Dia 24: Domingo de Ramos – na igreja, missa, às 09h30; Dia 28: Quinta-feira Santa – na igreja, às 21h30, celebração da Última Ceia do Senhor; Dia 29: Sexta-feira Santa – na igreja, às 20h30, celebração da Paixão do Senhor; Dia 30: Sábado Santo – na igreja, às 20h30, Vigília Pascal; Dia 31: Domingo de Páscoa – na igreja, às 08h00, missa, segui­ Oliveira de Azeméis Dia 23: Sábado – na igreja, às da da saída das cruzes, por volta das 09h00, que vão percorrer a 19h30, missa vespertina (com Bênção dos Ramos); paróquia durante todo o dia. Dia 24: Domingo de Ramos – na igreja, missa de Ramos às Madail Dia 24: Domingo de Ramos 09h00, 10h30, 12h00 e 19h00; Dia 28: Quinta-feira Santa – – na igreja, às 08h00, procissão (começa no Cruzeiro), missa e na igreja, às 21h00, celebração da Última Ceia do Senhor; bênção de Ramos; Dia 29: Sexta-feira Santa – às Dia 28: Quinta-feira Santa – na igreja, às 21h00, celebração 15h00, via-sacra das crianças da catequese; às 21h00, adoração da Última Ceia do Senhor; Dia 29: Sexta-feira Santa – na da Cruz; Dia 30: Sábado Santo – na igreja, às 15h00, celebração da igreja, às 21h30, celebração da Paixão e Morte do Senhor; Dia 30: Sábado Santo – na Festa Pascal da Juventude; Dia 31: Domingo de Pás­ igreja, às 21h00, Vigília Pascal; Dia 31: Domingo de Páscoa coa – na igreja, missas às 09h00, – na igreja, às 08h00/08h30, mis­ 10h30, 12h00 e 19h00, e na ca­ sa, seguida da visita pascal (em pela de N.ª Sr.ª de La Salette, princípio, com início às 09h00 e às 11h30. Visita pascal começa às 10h00, contado ainda com a término às 13h00); bênção, pelo pároco, das casas novas, previamente inscritas. Nogueira do Cravo Dia 27: Quarta-feira – ViaPalmaz sacra pública, às 21h00; Dia 23: Domingo de Ramos Dia 24: Domingo de Ramos – na igreja, às 08h30, missa de – na igreja, às 10h30, missa; Dia 28: Quinta-feira Santa – Domingo de Ramos (com pro­ na igreja, às 20h30, celebração cissão); Dia 28: Quinta-feira Santa da Última Ceia do Senhor; Dia 29: Sexta-feira Santa – – na igreja, às 18h30, cerimó­ na igreja, às 20h30, celebração nia litúrgica da celebração da Última Ceia do Senhor, com o da Paixão do Senhor; Dia 30: Sábado Santo – na Lava-pés; Dia 29: Sexta-feira Santa – na igreja, às 21h30, Vigília Pascal; Dia 31: Domingo de Pás­ igreja, às 18h30, adoração da coa – na igreja, às 08h00, mis­ Cruz Santa; Dia 30: Sábado Santo – na sa, seguida da saída das cruzes, por volta das 09h00, que vão igreja, às 21h00, Vigília Pascal; Dia 31: Domingo de Páscoa – percorrer a paróquia durante na igreja, missa às 08h00, segui­ todo o dia.

17

Terça-feira, 19 de março de 2013

percorrer a paróquia durante todo o dia. S. Roque Dia 23: na capela de Bustelo, às 17h30, bênção, procissão e missa de Ramos; Dia 24: na igreja, às 10h00, bênção e missa de Ramos; Dia 28: Quinta-feira Santa – na igreja, às 21h00, celebração da Última Ceia do Senhor; Dia 29: Sexta-feira Santa – na igreja, às 21h00, Paixão do Se­ nhor; Dia 30: Sábado Santo – na igreja, às 21h00, Vigília Pascal; Dia 31: Domingo de Páscoa – na capela de Bustelo, às 08h00; às 09h00, início da visita pascal; e às 19h00, na igreja, missa e en­ cerramento da visita pascal.

da da saída das cruzes por volta das 09h00. Pindelo Dia 24: Domingo de Ramos – na igreja, missa, às 11h00; Dia 28: Quinta-feira Santa – na igreja, às 20h00, celebração da Última Ceia do Senhor; Dia 29: Sexta-feira Santa – na igreja, às 20h00, celebração da Paixão do Senhor; Dia 30: Sábado Santo – na igreja, às 21h00, Vigília Pascal; Dia 31: Domingo de Páscoa – na igreja, às 08h00, missa, se­ guida da saída das cruzes. Pinheiro da Bemposta Dia 23: Sábado – na igreja, às 17h00, missa de Ramos; Dia 24: Domingo de Ramos – na igreja, às 10h00, missa de Ramos; Dia 28: Quinta-feira Santa – na igreja, celebração da Última Ceia do Senhor; Dia 29: Sexta-feira Santa – na igreja, à tarde, adoração da Cruz; à noite, via-sacra pública; Dia 30: Sábado Santo – na igreja, por volta das 20h30, Vi­ gília Pascal; Dia 31: Domingo de Páscoa – na igreja, às 07h30 e às 19h00, missa; visita pascal decorre en­ tre as 08h30 e as 13h00. N.R.: Aquando do nosso contato, o programa ainda não tinha sido definido, sobretu­ do em termos de horário. De qualquer modo, os interessados podem obter mais informações através dos avisos feitos nas

missas do próximo fim de se­ mana ou do telefone n.º 256 999 119 (residência paroquial do Pi­ nheiro da Bemposta). Santiago de Riba-Ul Dia 24: Dia 24: Domingo de Ramos – na igreja, às 10h00, procissão (começa na capela do Senhor da Campa), missa e bênção de Ramos; Dia 28: Quinta-feira Santa – na igreja, às 21h00, celebração da Última Ceia do Senhor; Dia 29: Sexta-feira Santa – na igreja, às 15h00, celebração da Paixão e Morte do Senhor; Dia 30: Sábado Santo – na igreja, às 21h00, Vigília Pascal; Dia 31: Domingo de Pás­ coa – visita pascal começa pe­ los 08h30/09h00; na igreja, às 18h00, há Missa da Ressurrei­ ção. S. Martinho da Gândara Dia 24: Domingo de Ramos – às 10h30, missa de Domingo de Ramos (com procissão desde o Cruzeiro até à igreja); Dia 28: Quinta-feira Santa – na igreja, por volta das 21h15, cerimónia litúrgica da celebra­ ção da Última Ceia do Senhor, com o Lava-pés; Dia 29: Sexta-feira Santa – na igreja, às 16h00, adoração da Cruz Santa; Dia 30: Sábado Santo – na igreja, às 21h15, Vigília Pascal; Dia 31: Domingo de Páscoa – na igreja, às 08h30, missa, segui­ da da saída das cruzes, que vão

Travanca Dia 24: Domingo de Ramos – na igreja, às 10h00, missa de Domingo de Ramos (com pro­ cissão); Dia 28: Quinta-feira Santa – na igreja, às 20h00, cerimó­ nia litúrgica da celebração da Última Ceia do Senhor, com o Lava-pés; Dia 29: Sexta-feira Santa – na igreja, às 20h00, adoração da Cruz Santa; Dia 30: Sábado Santo – na igreja, às 21h00, Vigília Pascal; Dia 31: Domingo de Pás­ coa – na igreja, às 09h00, saída das cruzes; missa de Páscoa, às 18h00. Ul

Dia 24: Domingo de Ramos – na igreja, às 09h00, bênção e missa de Ramos; Dia 28: Quinta-feira Santa – na igreja, às 21h00, celebração da Última Ceia do Senhor; Dia 29: Sexta-feira Santa – na igreja, às 21h00, Paixão do Se­ nhor; Dia 30: Sábado Santo – na igreja, às 21h30, Vigília Pascal; Dia 31: Domingo de Páscoa – às 08h30, início da visita pascal; por volta das 17h00, término da visita pascal e missa. N.R.: Chamamos a atenção dos nossos leitores para o fac­ to do programa que damos a conhecer poder vir a sofrer al­ terações, uma vez que, aquan­ do do nosso contato para o levantamento das diversas ati­ vidades pascais, em algumas paróquias este ainda não sido, totalmente, definido. pub


18

Terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

páscoa 2013

A simbologia quaresmal do sacrifício e da carne, na vivência religiosa da atualidade

Rui Luzes Cabral

A catequese para uma parte da vivência quaresmal falhou? Para perceber essa possível falta de comunicação Igreja/fiéis, esse abandono, até por responsáveis da hierarquia católica, temos que entender que foi a forma de a explicar na essência e não a simbologia a ela associada que a vem afastando cada vez mais da preocupação dos católicos. Sei, sabemos, que o que importa ao Ser Humano e, neste caso ao católico em particular, poderão não ser as exigências que em cada tempo a hierarquia recomenda como boas práticas de ‘salvação’. Muitos de nós já descobrimos e sentimos que o verdadeiro sentido da vida é simples nos preceitos, embora muito exigente para o alcance dos Homens, pelo menos de acordo com o modus vivendi da atualidade. Sei e sabemos tudo isso, mas também temos de admitir que sem uma simbologia a marcar o ritmo da nossa vida, em cada tempo, somos ‘máquinas’ inteligentes ‘programadas’ para sobreviver e não para viver. A verdade em-si e para-si Por isso, em cada tempo organizamo-nos para que seja mais fácil e expedita a nossa convivência com o outro e com o mundo. Por isso, em cada tempo ‘obrigam-nos’ ou simplesmente procuramos a felicidade, obedecendo a princípios pré-estabelecidos, que depois, passados uns anos, uns séculos, são ridículos e incompreensíveis, ou poderão ser. Assim é na sociedade civil e leis dos Estados, assim é nas religiões. “O que é a verdade?” (João 18-38), conforme perguntou Pilatos quando interrogava Jesus, depois de Este lhe dizer “Tu dizes que eu sou rei. Eu para isso nasci, e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz.” (João 18-37). De facto, “O que é a verdade?”. A verdade na nossa vida foi sempre igual? Se formos à coisa-em-si, ou seja, ao númeno que Kant tão bem nos decifrou enquanto conceito, a verdade é sempre a verdade, independentemente de a conhecermos, tal qual ela é. Será o que verdadeiramente nos interessa? Essa verdade, a do númeno, se porventura a conhecemos, tanto nos poderá chocar como tranquilizar. Como saberemos qual a verdade que nos interessa? A verdade do fenómeno, da coisa-para-si, enquanto ‘verdade menor’ ou passageira, que dá jeito existir numa determinada época, mas que poderá escandalizar as gerações seguintes, também não poderá ser uma boa verdade? É que, essa ‘verdade menor’, se for um instrumento que torna a nossa vivência melhor, por que não experimentá-la? Como consegue o Homem menos esclarecido, ou o mais dependente entender não só a ‘obrigatoriedade’ dessa verdade para-si que o ajuda naquele momento e compreender também a verdade ‘em-si’? Nesta dualidade ou contradição aparente reside muita da beleza das palavras da Sagrada Escritura. Até porque, no que toca à religião católica, muitas das ‘verdades’, que ao longo dos séculos lhe serviram, sempre foram uma contradição para a verdade que Jesus encarnou como coisa-em-si, diante de Pilatos. Jesus sempre foi cuidadoso com a verdade e

sempre a colocou em causa, dependendo, é certo, de quem a utilizava e como a utilizava. Para o bem ou para o mal. Esta contradição de ‘verdades’ em contraposição, torna o seu discurso um convite à reflexão e a uma exegese mais minuciosa. Para vivermos bem, também não temos que ser minuciosos e cuidadosos com o tratamento que damos ao nosso corpo e à nossa alma? Quando nas suas metáforas Jesus utilizava pessoas e conceitos da sociedade onde vivia, que à altura eram ‘mentiras’ para essa sociedade, estava a fazer esse convite ao pensamento das pessoas, para que fossem mais exigentes na descoberta da verdade que interessa e não da verdade que dá jeito. Ler, por exemplo, Lucas 2, 41-52; Lucas 10, 25-37; Marcos 2, 23-28; João 8, 1-11; Mateus 23; 1-36. A carne como símbolo de unidade, de doação e de sacrifício benigno Chegamos à Quaresma e a tudo o que deveria significar ou incitar ao católico do século XXI. Será que faz sentido ‘esta verdade’ de não comermos carne na quarta-feira de Cinzas e nas sextas-feiras deste período? Será que faz sentido o jejum (Marcos 2; 1822), o sacrifício (que eu prefiro reforçar com a palavra benigno) e uma disponibilidade para a reflexão, para a partilha e para a preparação durante os dias que precedem a festa da Páscoa? Que pastagens são estas a que somos incitados a percorrer? Que caminho nos exige a vida, que seja compatível com a Igreja de hoje e o quotidiano do dia a dia? Talvez andemos distraídos ou a procurar a felicidade nas demasiadas e heterogéneas ditas verdades ‘para-si’, naquelas do nosso tempo ou de cada um de nós, e não estejamos abertos a seguir por uma via mais ‘difícil’ no percurso, mas mais reconfortante na essência. “Quantos ventos de doutrina conhecemos nestes últimos decénios, quantas correntes ideológicas, quantas modas do pensamento... A pequena barca do pensamento de muitos cristãos foi muitas vezes agitada por estas ondas lançada de um extremo ao outro: do marxismo ao liberalismo, até à libertinagem, ao coletivismo radical; do ateísmo a um vago misticismo religioso; do agnosticismo ao sin-

cretismo e por aí adiante. Cada dia surgem novas seitas e realiza-se quanto diz São Paulo acerca do engano dos homens, da astúcia que tende a levar ao erro (cf. Ef 4, 14). Ter uma fé clara, segundo o Credo da Igreja, muitas vezes é classificado como fundamentalismo. Enquanto o relativismo, isto é, deixar-se levar ‘aqui e além por qualquer vento de doutrina’, aparece como a única atitude à altura dos tempos hodiernos. Vai-se constituindo uma ditadura do relativismo que nada reconhece como definitivo e que deixa como última medida apenas o próprio eu e as suas vontades”. (Homilia do Cardeal Joseph Ratzinger, decano do Colégio Cardinalício na segunda-feira, 18 de Abril de 2005. Pode ser consultada integralmente em http://www.vatican.va/gpII/documents/ homily-pro-eligendo-pontifice_20050418_ po.html) Este pequeno extrato da Santa Missa ‘Pro Eligendo Romano Pontifice’ demonstra que existem muitas ‘verdades’ que andam dispersas e são imensas, quão imensos são as mulheres e homens deste mundo. Andamos demasiadamente a deixar levar-nos… Perdemos como referência central da nossa vida a verdade e a luz de Jesus Cristo que nos mostra o caminho: E nessa verdade, as ‘verdades’ simbólicas que ornamentam a vida. Posto isto, não comer carne nos dias referidos não é uma obrigação, é certo, e, nada advém, do ‘castigo’ divino que o justifique. E por que é que é carne e não peixe ou outro alimento? Prende-se com razões históricas e simbólicas que aqui não vou aprofundar. O que deve, apenas, ficar notado, é que este procedimento é simbólico e, como símbolo representa um conceito a ele associado, uma manifestação de vontade ou em comunhão com alguém. Porque precisamos de uma simbologia forte para uma vida intensa e porque necessitamos de nos situarmos na vida, assim como a estrada exige sinalização para nos respeitarmos na condução. Já repararam se no calendário anual todos os dias fossem iguais, sem a festa do padroeiro da terra, sem o Natal, a Páscoa, o Carnaval, as férias, o dia comemorativo disto ou daquilo? E para que são os feriados? Quer queiramos, quer não queiramos, mesmo sem darmos por isso, efetivamente, a nossa


páscoa 2013 vida é também uma representação de símbolos que nos ajudam, tanto para banalidades do dia a dia, como para cumplicidades mais profundas. Não comer carne na quarta-feira de Cinzas e sextas-feiras quaresmais é essa verdade ‘para-si’ que ‘une’ um grupo de pessoas num determinado modo de vida, neste caso, o catolicismo. Abandonar a vivência da ‘nossa religião’ ao que mais nos convém, seguindo essa ‘ditadura do relativismo’ de que falou Joseph Ratzinger não é que nos faça, no imediato, pessoas mais negativas ou tristes. Levanos, porém, em muitas situações, a uma perda de identidade coletiva, que pode afetar os laços que nos ligam. Cortar a simbologia das ‘verdades’ momentâneas é cortar com a nossa cultura. Porque quis Jesus ser Batizado por João nas águas do Rio Jordão? Esse ato que lhe trouxe a mais, a não ser a ‘comunhão’ do seu povo? Se, como já referi anteriormente, Jesus compreendeu a verdade em-si e com ela ‘chocou’ a sociedade do seu tempo, também soube noutros momentos imiscuir-se nas verdades para-si e comungar na sua vida nas tradições básicas do seu tempo, ou mais simbólicas. Apesar de não nos devermos distanciar do esforço para a compreensão da ‘verdade’ ‘em-si’ e a sua prossecução, ignorar a simbologia de todas as outras verdades, é também um distanciamento entre o ‘eu’ (cultural) e o ‘outro’ (a minha cultura, a minha ‘nação’) que vive ao meu lado. Se nada de simbólico nos aproxima ou identifica, que ligação ou dever nos coloca perante a existência de, ou entre ambos? Não comermos carne à sexta-feira na quaresma não deverá ser algo exterior a nós, imposto ou negociado, para nossa Salvação Divina, antes, algo que se sinta, que se deixe acontecer para a nossa identificação e melhor conhecimento do outro. Não existe por ser pecado, nem tampouco nos incrimina perante Deus. Essa simbologia pode não ser um sacrifício para aqueles que adoram peixe. Sabemos que assim é, no entanto, e, como já aqui foi referido, não há mal nisso. O que interessa é que naquele dia estamos unidos num procedimento que nos identifica e nos aproxima do outro. Isso é bom, porque a sociedade está cheia de procedimentos que nos afastam do outro. Aqui não há tomadas de posição retrógradas ou modernas, há uma vontade comum. Quanto ao sacrifício de nesse dia comer pouco, jejuando, nada a opor. Não podemos passar os dias todos a cometer excessos. A catequese ministrada nas nossas paróquias tem falhado, porque, como não consegue explicar o porquê da vida do Homem, da vida do católico, segue o caminho mais fácil e envereda pela heterogeneidade, deixando a cada católico uma vivência (ou ausência dela) de acordo com a ‘vontade’ de cada um. E cada um esqueceu-se de a procurar, escondendo-se quase sempre na arbitrariedade da seguinte frase: “O importante é sermos felizes”. O que é isso de sermos felizes se nada acontecer de simbólico ou real na nossa vida que o identifique? “Bom Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna?” (Mateus 19; 16-30). O mesmo é perguntar, Mestre que mais devo eu fazer para ser feliz? E eis que, aproximando-se dele um jovem, disse-lhe: “Bom Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna?” E ele disse-lhe: “Por que me chamas bom? Não há bom senão um só, que é Deus. Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos”. Disse-lhe ele: “Quais?” E Jesus disse: “Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não dirás falso testemunho; Honra teu pai e tua mãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Disse-lhe o jovem: “Tudo isso tenho guardado desde a minha mocidade; que me falta ainda?” Disse-lhe Jesus: “Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o

Terça-feira, 19 de março de 2013

aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me”. E o jovem, ouvindo esta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitas propriedades. Disse então Jesus aos seus discípulos: “Em verdade vos digo que é difícil entrar um rico no reino dos céus. E, outra vez vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus”. Os seus discípulos, ouvindo isto, admiraram-se muito, dizendo: “Quem poderá pois salvar-se?” E Jesus, olhando para eles, disse-lhes: “Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível”. Então Pedro, tomando a palavra, disse-lhe: “Eis que nós deixamos tudo, e te seguimos; que receberemos?” E Jesus disse-lhes: “Em verdade vos digo que vós, que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do homem se assentar no trono da sua glória, também vos assentareis sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel. E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou terras, por amor de meu nome, receberá cem vezes tanto, e herdará a vida eterna. Porém, muitos primeiros serão os derradeiros, e muitos derradeiros serão os primeiros”. Esta catequese do Evangelho de Mateus, que Jesus nos explica através do que um dia disse aos discípulos, explica realmente que deixar tudo, neste sentido figurado, quer dizer só e simplesmente, abraçar tudo, ou seja, o Amor a Deus. N’Ele encontramos o que precisamos para sermos felizes, embora não seja fácil o caminho para lá chegar. Como Deus só se sente e está presente no nosso próximo e no que nos rodeia, a simbologia na vida do católico permite encetar essa caminhada de partilha, de comunhão e de procura. A simbologia Quaresmal do sacrifício e da carne, na vivência religiosa da atualidade deveria ser melhor compreendida, explicada e vivenciada. Como há frutos a germinar no meio das pedras, ficarão decerto sementes suficientes para o futuro, para que a cultura dos católicos seja mais compreendida e desmistificada. Não comer carne na quarta-feira de Cinzas e nas sextas-feiras da Quaresma não pode ser entendido como moda, antes como forma. Uma forma que nem sempre eu vivencio. Se, no entanto, a hierarquia católica considerar que esta ‘verdade’ deixou de fazer sentido, por já não mobilizar, por não ser ‘carne nem peixe’, por não acrescentar nada à vivência religiosa, que o diga quanto antes. É preferível assumir que resistir sem fundamento. Reflita-se…

19


20

Terça-feira, 19 de março de 2013

SAÚDE E BEMESTAR

> ONU CHAMA A ATENÇÃO

Novas substâncias psicoativas são grave risco à saúde Relatório aponta aumento sem precedentes de abuso nos últimos anos. Especialistas calculam que há milhares de substâncias no mercado. A multiplicação de “drogas de design” representa um “grave risco para a saúde pública”, advertiu, recentemente, a Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes (INCB, na sigla em Inglês), agência da Organização das Nações Unidas (ONU) com sede em Viena. “Os últimos anos registaram um aumento sem precedentes de abuso de novas substâncias psicoativas, geralmente, chamadas de drogas sintéticas, euforizantes legais ou euforizantes vegetais”, explica o INCB em seu relatório anual de 2012. “Na Europa, por exemplo, o número de novas substâncias psicoativas registadas passou de uma média de cinco por ano, entre 2000 e 2005, para quase dez vezes mais em 2011, ou seja, quase uma nova substância cada semana”, afirma o documento. Drogas sintéticas são as segundas mais consumidas no mundo, diz ONU Brasil é o segundo consumidor mundial de cocaína e derivados, diz o estudo, isto é, 1,5 milhão de pessoas usam maconha, diariamente, no país. Especialistas calculam que “o número total de substâncias no mercado é da ordem de milhares”. E esses compostos não estão sob controlo internacional, mas têm os mesmos efeitos psicoativos das drogas controladas, insiste o INCB. O órgão da ONU exige uma “ação coordenada dos países para prevenir a fabricação, o tráfico e o abuso dessas substâncias”. O excesso de consumo de medicamentos administrados com receita é outro grande problema. Esse fenómeno afeta todo o mundo, principalmente, na América do Norte, no Sul e Sudeste da Ásia e em alguns países da Europa e da América do Sul, o que “representa um grave problema de saúde e social”, denunciou o INCB. O uso abusivo desses remédios também aumenta o risco de infeção por HIV

e hepatites B e C. “Mais de 6% dos alu- ca do Sul”, destaca a agência da ONU. O nos do ensino médio abusam de tran- INCB apontou, ainda, o problema ligado quilizantes em alguns países da Améri- aos “programas de maconha para uso

medicinal, autorizados pelo direito internacional dentro das condições específicas enunciadas na convenção única de 1961 sobre entorpecentes”. O INCB é um órgão independente que vigia e promove a aplicação das convenções da ONU sobre o controlo de drogas. A cada ano, publica um relatório e faz recomendações aos países e organizações internacionais sobre as políticas contra entorpecentes. Publicidade

Articulações sem dores! Durante anos sofri de dores, mas um suplemento natural resolveu o meu problema. Estou 100% sem dores, conta Ana Garrido que vive em Vila Nova de Gaia.

Um suplemento natural fez toda a diferença

“Não tenho dores nos joelhos”

“Teria ficado muito triste se não pudesse continuar a praticar exercício, pelo que estou maravilhada por o meu fisioterapeuta ter recomendado o suplemento de glucosamina, condroitina e vitamina C. Estou 100% sem dores e sinto-me óptima”, afirma Ana Garrido que vive em Vila Nova de Gaia. Durante muito tempo, Ana lutava contra as dores no joelho. As articulações do joelho estalavam e provocavam-lhe muitas dores. Mesmo quando estava sentada, durante algum tempo no tra-

BioActivo Glucosamina Duplo contém também vitamina C que actua da seguinte forma: • apoia a formação do colagénio e deste modo, • fornece elasticidade e resistência à tracção nas articulações • apoia o funcionamento de ossos e cartilagens

balho ou a ver um filme em casa, por exemplo, sentia um grande desconforto na articulação do joelho. “O BioActivo Glucosamina Duplo* resolveu os meus problemas. O desconforto foi desaparecendo lentamente e agora já não sinto dores. Este produto parece ter sido a solução,” afirma Ana Garrido de 55 anos, aliviada por poder aproveitar e ter uma vida activa novamente. *BioActivo Glucosamina Duplo contém vitamina C que apoia o funcionamento dos ossos e cartilagens.

+ À venda em farmácias Tel: 21 413 11 30 • www.bioactivo.pt O BioActivo Glucosamina Duplo, é um suplemento alimentar e não substitui um regime alimentar variado. Para mais informações consulte o seu médico ou farmacêutico.

Ganhe um ano de produto grátis! Envie-nos uma carta, juntamente com este cupão, a relatar o seu caso de sucesso com os suplementos BioActivo. Se a sua história for uma das escolhidas, para ser utilizada no nosso material informativo, será contactado(a) pela Pharma Nord e terá um ano de produto grátis. Se desejar receber mais informações, envie-nos o seu pedido juntamente com o cupão. Enviar para: Pharma Nord, R. Dr. António Loureiro Borges, nº9, 10º, 1495-131 Algés.

Nome: Morada: C.P:

E-mail:

Telefone/Telemóvel: PT_GlucoDuplo_CaseAd_CorreioDeAzemeis_170x226_0113

PT_GlucoDuplo_CaseAd_CorreioDeAzemeis_170x226_0113.indd 1

29-01-2013 14:49:11


19w de março de 2013

desporto

LIGA DE HONRA> TREINADOR PERDEU TAMBÉM PAULINHO QUE FOI EXPULSO AOS 62’

Derrota fez Oliveirense cair na tabela NAVAL, 1 OLIVEIRENSE, 0 Naval: Taborda, Vítor Alves, Diogo Silva, Tikito, Luís Tinoco, Djibril, Carlitos, João Martins, Regula (A. Fontes, 87’), Télinho (Rómulo, 80’) e André Carvalhas (Robson Terra, 90’+3’). Treinador: Álvaro Magalhães. Oliveirense: João Pinho, Capela, Diego, Banjai, Paulinho, José Pedro, Diogo Santos (Guima, 58’), Rui Lima, Carela (Ivan Santos, 46’), Barry e Avto (Joca, 79’). Treinador: João de Deus. Estádio Municipal José Bento Pessoa, Figueira da Foz. Árbitro: Bruno Paixão (Setúbal). Marcador: João Martins (48’). Cartão amarelo: Carela (27’), Paulinho (31’ e 62’), Diogo Santos (42’), Zé Pedro (55’) e Tinoco (80’). Cartão vermelho: Paulinho (62’, a.a.).

A Naval acabou com uma série de duas vitórias consecutivas da Oliveirense fora de casa, ao vencer, na Figueira da Foz, por 1-0. Um golo de João Martins, ao minuto 48, selou o triunfo da Naval e atirou a oliveirense para o 7.º lugar. A etapa inicial foi para esquecer, tão mau foi o futebol praticado por ambos os conjuntos. A Oliveirense assumiu a iniciativa de jogo e beneficiou de mais posse de bola, mas não criou oportunidades de golo. O guardião visitante, João Pinho, foi um mero espetador neste período, mas, mesmo assim, coube-lhe a melhor

Apesar de ter sofrido um golo, João Pinho (na foto) esteve em evidência ao realizar boas defesas

> PARA DOIS JOGOS AMIGÁVEIS

João Pinho volta à Seleção O guarda-redes da Oliveirense voltou a merecer a confiança do selecionador nacional de sub-21, Rui Jorge. O jovem João Pinho integra a lista dos 23 jogadores defesa para suster um remate – único – da Naval, desferido, por Regula, ao minuto 19. O intervalo foi bom conselheiro, nomeadamente para a equipa da casa, que, três minutos após o reatamento, inaugurou o marcador, por João Martins, na cobrança de um livre direto.

convocados para os dois jogos de preparação: o primeiro já na próxima quinta-feira diante da Suécia, pelas 17h00, no Estádio do Fontelo em Viseu; depois, a equipa das quinas defrontará a República da Irlanda, no dia 25 de março, pelas 19h30, em Dublin.

Volvidos 14 minutos, a formação de Oliveira de Azeméis sofreu novo revés, ficando reduzida a dez unidades, por expulsão de Paulinho, que viu o segundo cartão amarelo. A Naval, motivada pela vantagem, com mais uma unidade e o vento pelas costas, subiu o bloco e passou a jogar mais no

meio campo adversário. Carvalhas (73 minutos) e Tinoco (75 minutos) tiveram o golo à vista, valendo duas boas intervenções de João Pinho. Com dois minutos por jogar, André Carvalhas desperdiçou, na cara do internacional João Pinho, a hipótese de dar tranquilidade à sua equipa.

XADREZ> INSCRIÇÕES ABERTAS

4.º Torneio de xadrez jovem Em colaboração com a Associação de Xadrez de Aveiro, o Centro Lúdico de Oliveira de Azeméis (CLOA) vai organizar, no próximo dia 28 de março, o 4.º torneio jovem da modalidade englobado

no programa Páscoa Lúdica 2013. A iniciativa é aberta a todos os jogadores interessados desde que nascidos a 01 de janeiro de 1995 ou depois, filiados ou não na Federação Portuguesa de Xadrez (FPX).

Esta iniciativa contará para o elo de semi-rápidas da FPX. As inscrições devem ser enviadas por mail para centro. ludico@cm-oaz.pt, indicando nome completo, clube e data de nascimento dos jo-

gadores, ou, então, pessoalmente, no local da realização do torneio (CLOA, ao lado da Junta de Freguesia de Oliveira de Azeméis), até ao dia 27 de março. As inscrições são gratuitas.

2ª NACIONAL> EQUIPA ESTÁ A CINCO PONTOS DA LINHA DE ÁGUA

Cesarense vence na fuga à despromoção BENF. C. BRANCO, 1 CESARENSE, 2 Benf. C. Branco: Hélder, João Afonso, Delmiro, Filipe Fernandes (Fábio Brito, 80’), Dani, Esquivas (Fixe, 80’), Patas, Marocas, Tomás, Alvarinho (Ronan, 80’), Telmo. Treinador: Ricardo António. Cesarense: Marco, Américo, Miguel, Paulo Jorge, Rosas, Oliveira, Garcia (Fábio Valente, 60’), Tiago Ferreira, Zé Mario, Ruben (Beré, 61’), Magno. Treinador: Joaquim Martins. Estádio Municipal Vale do Romeiro, Castelo Branco. Árbitro: Paulo Brás (AF Guarda). Cartão amarelo: Magno (62’), Zé Mário (85’), Fábio Valente (86’). Cartão vermelho: Marocas (63’). Marcadores: Magno (41’), Marocas (42’), Fábio Valente (70’).

O Cesarense deslocou-se a Castelo Branco para defrontar uma forte equipa e que está a realizar um bom campeonato na esperança e com a convicção de trazer um resultado positivo para fugir aos lugares de despromoção. Joaquim Martins montou para este jogo uma estratégia mais defensiva e apostou no contra-ataque, procurando maximizar as opções que o curto plantel lhe oferece. Os albicastrenses entraram mais pressionantes e perigosos, praticando um futebol rápido e aproveitando o excelente estado do relvado, mas com a defensiva do cesarense sempre muito atenta. Muito perto do intervalo, o Cesarense chegou à vantagem, através de Magno, mas seria ‘sol de pouca dura’, já que, no minuto seguinte, a equipa da casa repôs a igualdade. Na segunda parte, o jogo não mudaria muito, com a equipa da casa sempre mais perigosa. No entanto, a expulsão de Marocas condicionou a sua equipa, dando mais alento e esperança ao Cesarense de que poderia sair de Castelo Branco com um bom resultado. A entrada do rápido Fábio Valente permitiu que o Cesarense atacasse com mais rapidez e perigo e, num desses lances, acabaria de resultar no golo de vitória dos alvinegros. O treinador do conjunto da casa ainda realizou três substituições de uma assentada, procurando refrescar a sua equipa e minimizar o efeito da desvantagem numérica, contudo, já nada havia a fazer. Uma excelente vitória do Cesarense, em terreno muito difícil, permitindo obter uma boa margem de cinco pontos sobre o penúltimo classificado e, assim, respirar com mais alivio na fuga à despromoção. R. CASTRO


22

Terça-feira, 19 de março de 2013

DESPORTO

2.ª NACIONAL> LOCAIS QUEBRAM A MALAPATA DA ÉPOCA

A primeira vitória do Bustelo em casa BUSTELO, 2 SÃO JOÃO VER, 0

Alfredo PInho

1.ª DISTRITAL> SEGUNDA PARTE

NA

Vento condicionou os canarinhos MOURISQUENSE, 3 S. ROQUE, 0 Mourisquense: Diogo, Sérgio, Bruno, Rui André, Santos (Cola), Jesus, Filipe, Luis Miguel (Melo), Dani, Leandro e Ricardo (Sousa). Treinador: Carmindo.

Bustelo: Jorge; Tiago Gil, Renato, Bruno, Zé Pedro; Tiago Filipe, Diego (Dani, 75’), Miguel Bruno, Marcelo (Aguiar, 90’); Rafa e Deco (Oliveira, 83’). Treinador: Miguel Oliveira.

S. Roque: Hugo, Diogo (Brunito), Caxana, Jonas, Vasquinho, Fábio (Casalinho), Tiago, Farinhas, João Marques (Nelson), João Pedro e Marcelo. Treinador: Aurélio Fonseca.

São João Ver: Saúl, Márcio (Chapinha, 81’), Cancela, Rui Silva, Vítor Hugo, Fredy (Ministro, 73’), Rúben Gomes, João Pedro, Américo, Ricardo Sousa (Amilcar, 65’) e Ricardo Barros. Treinador: Jorge Lima.

Estádio Manuel Castro Azevedo, em Mourisca do Vouga. Árbitro: Rui Patrício. Marcadores: Jesus e Melo.

Estádio da Quinta do Côvo, em Bustelo. Árbitro: Leonardo Marques (Aveiro). Cartão amarelo: Rui Silva (21’), Fredy (23’), Cancela (39’), Tiago Gil (53’), Renato (89’), Tiago Filipe (90’+1) e Ministro (90’+4). Marcadores: Renato (62’) e Deco (76’).

O Bustelo venceu e fugiu dos lugares da despromoção

Depois da primeira derrota na segunda volta averbada na semana anterior, o Bustelo procurava, neste dérbi regional, vencer pela primeira vez em casa, esta época, para, assim, tentar escapar aos lugares incómodos da classificação.

algumas situações de perigo para ambas as balizas, com o primeiro remate a surgir para os visitantes com Ruben Gomes a aparecer em boa posição, contudo, a rematar por cima da baliza de Jorge. Os locais foram aos poucos tentando assumir o controlo da partida e chegaram mesmo a dominar o seu opositor, criando algumas boas oportunidades de golo, a mais soberana das quais com um defensor visitante a enviar a bola ao poste da sua própria O jogo começou com al- baliza. O intervalo chegou gum equilíbrio e muito dis- com um nulo, mas com o siputado a meio campo, com nal mais a pertencer aos co-

mandados de Miguel Oliveira, que entraram na segunda parte muito fortes e bastante pressionantes, dominando por completo o seu adversário, que apenas se limitava a sacudir a pressão local como podia. A pressão local acentuavase e foi com naturalidade que chegou o primeiro golo da partida, por intermédio do central Renato, que, nas alturas, deu o melhor seguimento a um pontapé de canto e cabeceou, com êxito, para o fundo da baliza contrária. A equipa bustelense mostravase bastante motivada e com

uma excelente atitude em campo, surgindo, então, o golo da tranquilidade, na sequência de uma recuperação de bola a meio campo. Com uma transição rápida, Deco, na cara do guardião visitante, não teve dificuldade em fixar o placar final, carimbando a primeira vitória do Bustelo em casa na presente época. Triunfo justo face à excelente exibição da equipa local num jogo que teve uma boa atuação do árbitro aveirense Leonardo Marques. Na próxima jornada, o Bustelo tem novo dérbi regional na visita ao Anadia.

A jogar a favor do vento, durante a primeira parte, o S. Roque chegou ao intervalo sem sofrer qualquer golo e podia mesmo ter-se adiantado no marcador, mas faltou algum acerto aos homens de S. Roque na hora de rematar à baliza. Na segunda parte, e com o resultado em branco, o Mourisquense assumiu o controlo do jogo e, ao contrário dos canarinhos, conseguiu marcar, por três vezes, e, com isso, ganhar os três pontos num jogo em que até ao intervalo não se notava diferença entre as duas equipas. A diferença esteve, mais uma vez, na concretização e, com o vento a favor, o S. Roque não conseguiu marcar, contrariamente ao que fez o Mourisquense. Resultado justo, mas por números exagerados numa partida com uma excelente arbitragem do consagrado Rui Patrício.

1.ª DISTRITAL> APESAR DE TER SOFRIDO ATÉ FINAL PARA SEGURAR OS TRÊS PONTOS

Cucujães resolveu o jogo na primeira parte Alfredo PInho

jogada de entendimento, com Bruno Resende, num remate de primeira, a fazer um golo de Cucujães: Ricardo; Stephane, Roscas, Carbelo efeito. Os comandados de litos, Rui Silva, Nuno Reis (Paivinha, 73’), Durbalino continuavam meRicardo Nuno, Telmo (Tiago Valente, 85’), Brinca e Bruno Resende (Jorge Amorim, lhor na partida e, aos 22’, Telmo 89’). Treinador: Durbalino. deixou o aviso, rematando ao lado. Pouco depois, o Cucujães Alba B: Marito; Puyol (Santos, 45’), Renato, Miguel, João Martins. Ricardinho, Nuno podia ter ampliado a vantagem, (André, 77’), Fontoura, Nunes (Simão, 62’), mas na marcação de um canto Hélio e Bruno Leite. Treinador: Sá Santos. e aproveitando a confusão na Parque de Jogos de Cucujães. área, o remate de um homem Árbitro: Renato Soares. Cartão amarelo: Brinca (45’), Roscas (67’), da casa embateu no poste da Rebelo (70’), Bruno Resende (90’), Ricardo baliza dos visitantes. Já perto Nuno (90’) e Stephane (90’+5’); Miguel Bruno Resende (na foto) abriu o ativo em Cucujães do intervalo, e num lance em (43’), Renato (46’) e Fontoura (85’). Marcadores: Bruno Resende (4’), Telmo que o Cucujães reclamou falta (44’); Simão (74’). dentro da área, o árbitro assim não entendeu e assinalou um A jogar em casa frente à jo- pela permanência na 1.ª Divi- Marito a grande defesa. Esta- livre, do qual nasceu o segundo vem equipa do Alba B, o Cucu- são Distrital. O jogo começou vam ainda decorridos quatro golo para a formação da casa, jães somou os três pontos que com a equipa da casa ao ataque minutos quando o Cucujães por intermédio de Telmo. lhe permitem manter-se na luta e, logo a abrir, Brinca obrigou abriu o marcador, numa boa Na segunda parte, o jogo caiu

CUCUJÃES, 2 ALBA B, 1

de qualidade com o Cucujães a sentir mais dificuldades e a jogar contra o vento, mas a controlar o adversário. Aos 74’, o Alba reduziu, por Simão, numa jogada de insistência e o golo relançou o jogo. Aos 85’, foi Ricardo que evitou o golo do empate. Sem que nada o justificasse, o árbitro deu sete minutos de descontos e foi com muito custo que o Cucujães conseguiu segurar os três pontos. Vitória justa, mas sofrida do Cucujães que contou com o apoio do público, neste regresso às vitórias, pelo que a direção pede que continuem a apoiar a equipa nesta fase crucial da época, já no próximo domingo em casa, frente ao Mourisquense. SÉRGIO COSTA


DESPORTO

Terça-feira, 19 de março de 2013

1.ª DISTRITAL> ADVERSÁRIO ATÉ COMEÇOU MELHOR, MAS FOI A EQUIPA DA CASA A MARCAR

Carregosense obtém vitória folgada CARREGOSENSE, 4 ÁGUEDA, 0

E.F.F. SETÚBAL, 3 CESARENSE, 0

Carregosense: Pedro Justo, Rui Faria, Ricardo Paiva, Steeve (Tiago Ribeiro, 84’), Pardal, Rogério (Bruno Alves, 65’), Frodo, Barbosa, Rogerinho (Danny, 69’), Hélder, António Pereira. Treinador: Luís Miguel.

Cesarense: Diana Bastos, Gaby, Diana Carmo, Eliana, Pirralha, Di Almeida (Catarina, 76’), Érica, Cátia Campos (Tânia, 64’), Norton, Sara Sá, Marta (Sara Lopes, 57’). Treinadores: Paulo Alex/Fernando Santos/ PP.

Águeda: Nuno Fernandes, Rhony Ferreira, Luís Pires, José Rocha, Rui Manuel (Eduardo Silva ao Int.), Valter Matos, Rodrigo Neves (Daniel Pires aos 85’), Carlos Simões, Alexandre Silva, Ricardo Alves (Fábio Diogo aos 63’), Fábio Parreira. Treinador: Fernando Pereira.

Após a derrota da semana passada em Milheirós de Poiares, o Carregosense recebeu e venceu o Recreio de Águeda por 4-0, uma vitória folgada e justa da equipa que melhor aproveitou os lances criados.

EFF Setúbal: Vera, Kika, Priscila, Inês (Inês Pinho, 81’), Cabana (Pisco, 90+7’), Rosa, Nadine (Anita, 90+2’), Mafalda, Rafa, Filipa, Viegas. Treinador: Paulo Filipe. Complexo Municipal de Atletismo de Setúbal. Árbitro: Marisa Sousa (AF Beja). Cartão amarelo: Diana Carmo, Sara Sá, Kika e Rafa. Marcadoras: Cabana (45’), Rafa (56’) e Inês (60’).

O Carregosense regressou às vitórias num jogo que dominou.

A equipa do Águeda entrou melhor no jogo, controlando o meio campo, tendo mais posse de bola, no entanto, a primeira oportunidade de perigo seria para a equipa de Carregosa, que, aos 17’, através de Ricardo Paiva e após cruzamento de Frodo, cabeceou ao lado. Aos 26’, Ricardo Paiva acabaria mesmo por marcar depois de ataque lançado pelo meio. António Paiva, com um bom tra-

balho individual, assiste o seu colega de equipa que rematou para o fundo da baliza. Aos 34’, Frodo marca o segundo para a equipa da casa, após a bola ressaltar no guarda-redes. Ainda aos 43’, depois de livre cobrado por Barbosa, Steeve aparece sozinho na área e cabeceou para o 3-0. Na segunda parte, a equipa de Carregosa controlou a partida e acabou por marcar aos 89’, nova-

mente num ataque pelo meio com Frodo a isolar-se perante o guarda-redes e a marcar o 4-0 final com um remate forte. Vitória justa e esclarecedora do Carregosense sobre um adversário forte, que até iniciou a partida com mais posse de bola e controlo de jogo, mas, a ser apanhada em contrapé e a acabar por perder o rumo de jogo. Arbitragem regular.

2.ª DISTRITAL> OBTIDA NA 1.ª PARTE

> TAÇA DISTRITO DE AVEIRO

Nogueirense sofreu para segurar a vantagem

Cucujães recebe o LAAC

NOGUEIRENSE, 1 SOUTENSE, 0 Nogueirense: Bairrada, Rosas, Marquito (Artur, 57’), Nuno, Talheiro, Leu (Nuno Fonseca, 90’), João Fonseca (Tiago Moreira, 60’), Pedrinho, Álvaro, Luís e Ferreira. Treinador: Canana. Soutense: Cristiano, João, Sérgio, Tiago, Paulo (Malheiro, 75’), Mauro, Hugo, Hélder (Daniel, 55’), Fábio, Lopes e Bruno (Roman, 90’). Treinador: Fernando Pinho. Campo da Mina do Pintor, em Nogueira do Cravo. Árbitro: Óscar Rocha. Marcadores: João Fonseca (30’).

FUTEBOL FEMININO> CAMPEONATO NACIONAL  FASE DE MANUTENÇÃO

Erros a mais tramaram as ‘Black Angels’

Alfredo Pinho

Estádio Dr. Teixeira da Silva, Carregosa. Árbitro: Fábio Silva. Cartão amarelo: Frodo e António Pereira; Rhony Ferreira, José Rocha, Fábio Diogo, Alexandre Silva. Marcadores: Ricardo Paiva (26’), Frodo (34’ e 89’) e Steeve (43’).

23

grande oportunidade num remate de Álvaro, que foi intercetado Jogo muito bem dis- em cima da linha de utado e com equilíbrio golo por um defesa do até aos 15 minutos, no Soutense. Esta oporentanto, a partir desta tunidade desperdiçaaltura, o Nogueirense da pelo Nogueirense começou a ter ligeira fez bem à equipa, que vantagem, tendo até acreditou e, aos 30 midesperdiçado uma nutos, numa jogada

bem concebida, João Fonseca rematou forte e abriu o marcador, resultado com que se chegou ao intervalo. A segunda parte foi equilibrada, com oportunidades para ambos os lados, tendo a mais flagrante sido do Nogueirense, pois, aos 85

minutos, Talheiro enviou uma bola à barra. Daí até final, o Soutense carregou, mas o resultado não se alterou, tendo o Nogueirense obtido uma vitória justa, mas muito sofrida. Arbitragem em bom plano. ADELINO SILVA

Já é conhecido o sorteio da quarta eliminatória da Taça Distrito de Aveiro de futebol. O Cucujães, a única equipa do concelho oliveirense ainda em prova, joga em casa diante do LAAC, 3.º classificado da Série C da 2.ª Divisão Distrital. O sorteio ditou ainda os seguintes confrontos: Fiães-Sanjoanense; Valonguense-Sp. Paivense; Lusitânia Lourosa-Mourisquense; Rio MeãoMansores. Os jogos estão agendados para o dia 30 deste mês.

O Cesarense abriu esta fase da manutenção com um desaire demasiado pesado para o futebol que apresentou e considerando as excelentes exibições realizadas nos últimos jogos da 1.ª fase, excluindo o último jogo. Num relvado muito pesado e encharcado, as ‘Black Angels’ cometeram, na segunda parte, alguns erros defensivos e ofensivos em momentos cruciais da partida, o que acabou por ditar o resultado pesado, mas também injusto já que as meninas de Cesar praticamente dominaram a primeira parte sem, contudo, conseguirem converter. O golo sofrido, em consequência de um canto, praticamente em cima do intervalo, acabou por ditar o que se iria passar na parte complementar. O Cesarense ainda entrou bem, após o intervalo, com uma perdida incrível. Quem não marca sofre, aproveitaram as sadinas para marcar o segundo golo e, assim, acabar praticamente com o jogo, pois a equipa de Cesar nunca mais se conseguiu concentrar, apesar de não baixar os braços. Venceu a equipa que menos erros cometeu. A arbitragem foi muito fraca. R. CASTRO


24 H. Patins> Oliveirenses dominaram

Escola Livre vence e segue na Taça de Portugal G.D. Sesimbra, 2 Escola Livre, 5 G.D. Sesimbra: João Patrício; Mário Conceição (1), Marco Correia (1), Luis Pinhal, Bernardo Pinhal. Jogaram ainda: João Ramalho, Eduardo Marques, Gonçalo Marcelino, Pedro Coelho. Escola Livre: Hélder Cereja; Sérgio Almeida, Ricardo Bastos (1), Daniel Gaspar, Paulo Almeida. Jogaram ainda: Paulo Jesus (2), Alexandre Santos, Bruno Andrade, José Rodrigues (2). Pavilhão Municipal de Sesimbra. Árbitro: João Duarte. Marcha do marcador: 1-0; 1-1; 2-1; 2-2; 2-5. Ao intervalo: 1-0

A Escola Livre de Aze­ méis deslocou-se ao Pavi­ lhão Municipal de Sesim­ bra para disputar o jogo a contar para os dezasseis avos de final da Taça de Portugal. Numa primeira parte de um jogo muito rápido, os escolares foram desperdiçando imensas oportunidades de golo ao ponto de ser o Sesimbra a abrir o marcador por Má­ rio Conceição. Na segunda parte, os escolares entraram bem e decididos a vencer o jogo, e logo chegaram ao em­ pate por José Rodrigues numa jogada astuta. Os visitantes continuaram a pressionar, mas o adversá­ rio, também a militar na 2.ª Divisão, mas na zona Sul, é que voltou a chegar à vantagem por Marco Correia. Mesmo assim a equipa de Azeméis con­ tinuou acreditar noutro resultado e José Rodri­ gues, num contra-ataque gracioso, carimbou o 2-2. Depois de uma jogada bem construída, Paulo Je­ sus re­matou de uma for­ ma dotada e fez o 2-3 para, logo de seguida, Ricardo Bastos, com a pontaria bem afinada, aumentar a vantagem para dois golos. Paulo Jesus estabeleceu o resultado final em 2-5 num jogo dominado pe­ los escolares, tendo estes desperdiçado algumas oca­siões de golo. A Escola Livre de Azeméis segue na Taça de Portugal e aguar­ da pelo adversário dos oi­ tavos de final da prova.

Terça-feira, 19 de março de 2013

desporto

Juniores> Campeonato Nacional da 1.ª Divisão

Classificações

Oliveirense mantém margem tranquila nutos, Miguel conseguiu marcar o golo da vitória, algo que já lhe havia esca­ Oliveirense: Marcelo, Fazenda, pado por duas ocasiões no Rui (Nuno, 79’), Sérgio, Miguel primeiro tempo. (Rodrigo, 90’), Alfredo, Pedro (Luís, 70’), Diogo, Oliveira, Vítor, Em desvantagem, o Guimarães. Treinador: José Fre­ a­munde ia tentando Alberto. che­gar à baliza da Olivei­ Freamunde: Danny, Álvaro (Teirense, através de jogadas xeira, 80’), Monteiro, Amadeu, Rui pelas alas quase sempre Miguel, Gomes, Djo Djo, Miguel I, Miguel II, Serginho, Nogueira lideradas por Djo Djo e (Chiclas, 45’). Treinador: Tonanha. Rui Miguel, tentativas que Centro de Formação Ápio Asterminavam sempre nas sunção, em Oliveira de Azeméis. mãos de Marcelo. No ata­ Árbitro: Tiago Antunes (AF que, a Oliveirense conti­ Coimbra). Cartão amarelo: Rui, Miguel, nuava a criar perigo, com Alfredo, Guimarães; Serginho, Rui jogadores como Pedro Miguel. Marcador: Miguel (63’). e Oliveira em particular A Oliveirense não co­ chegou ao intervalo sem des­taque. meçou com o fulgor do golos. Com esta vitória, a Oli­ Numa jornada excecio­ costume e não conseguiu Na segunda parte, a qua­ veirense mantém a vanta­ nalmente jogada ao do­ controlar o jogo nos pri­ lidade do encontro subiu gem de seis pontos sobre mingo, a Oliveirense meiros minutos. Na pri­ um pouco e a Oliveirense o Leixões, que conseguiu re­ce­beu e derrotou o Fre­ meira parte, ainda que conseguiu ter mais posse vencer em Penafiel. As amunde num duelo entre tenham existido oportu­ de bola e chegar mais ve­ duas equipas defrontamlíder e lanterna vermelha nidades de golo para am­ zes e com mais perigo à ba­ se na próxima semana em na luta pela permanência bos os lados, o jogo não liza do Freamunde. Numa Oliveira de Azeméis. Sérgio Martins na prova. foi muito bem jogado e dessas ocasiões, aos 63 mi­

Oliveirense, 1 Freamunde, 0

Futsal> Campeonato da 1.ª Distrital

Lanterna vermelha foi difícil de bater timo classificado e teve que suar a camisola para somar os três pontos. Nos primeiros minutos, Barrô: Diogo, Quintas, Hugo, Beirão, Daniel. Jogaram ainda: Sandro, a formação de Carregosa Cris, Vasco, Leandro, Moreno. jogou de igual para igual, Treinador: Alexandre Santos. sem muitas oportunida­ Azagães: China, Carlos, J. Paulo, des de golo. Só a meio do Padeiro, Messi (2). Jogaram ainda: primeiro tempo, a quali­ Tiago, Vitinha, Gigante, Francês, Joel (1). Treinador: Ricardo dade do Azagães come­ Canavarro. çou a sobressair e Joel, Pavilhão Eng. Carlos Moreira, com a ajuda do guardaem Barrô. redes local, abriu o ativo. Árbitro: João Paulo e António Com o golo, o jogo fi­ Coutinho. Cartão amarelo: Beirão e Padeiro. cou mais dinâmico com os visitantes a acerca­ A equipa do Azagães rem-se com mais peri­ deslocou-se a casa do úl­ go da baliza contrária,

Barrô, 0 Azagães, 3

criando várias oportuni­ dades para marcar; mas, até ao intervalo, apenas há a realçar um remate dos locais ao poste que podia ter dado o empate e também a atenção que China teve durante os úl­ timos dois minutos, evi­ tando um mal maior. No segundo tempo, o jogo ficou mais rápido com os golos a poderem surgir em qualquer bali­ za. Mas a qualidade mais uma vez a pender para o lado do Azagães que, 4’ após o reatamento do

jogo e a 7’ do final do encontro, viria a marcar dois golos, sentenciando a partida. Vitória justa da melhor equipa, num terreno difícil em que o adversário mostrou qua­ lidade para ocupar outro lugar na classificação. Quanto ao Azagães, be­ neficiando do empate do líder Atómicos, passou novamente a depender de si próprio para chegar ao fim em primeiro lugar, apesar de estar ainda na terceira posição. Frederico Bastos

Hóquei em Patins> Taça de Aveiro

Cucujães vitorioso na prova Depois de terminado o campe­ onato, no qual o Cucujães garan­ tiu a subida à 2.ª Divisão Nacional, a equipa de Rui Tavares está ago­ ra a participar na Taça de Avei­ ro de juniores/seniores e, nesta quarta jornada da prova, a equipa venceu o Oliveira do Hospital por 4-8. Ao intervalo, o Cucujães, que ainda não perdeu qualquer jogo, vencia já por 3-0, uma diferença

que podia ser maior se a equipa tivesse concretizado mais algu­ mas das muitas oportunidades criadas. Na segunda metade do encontro, a formação cucujanen­ se chegou aos 6-0 sem grandes dificuldades e depois passou a controlar o jogo até ao apito fi­ nal com o Oliveira do Hospital ainda a marcar quatro golos. Mi­ guel Oliveira esteve em destaque

neste jogo ao marcar três golos e João Moreira dois. Tiago Oliveira, Gabriel Teixeira e João Teles mar­ caram os restantes tentos para a formação visitante. Vitória justa num jogo com uma fraca arbitra­ gem. O próximo jogo realiza-se no dia 13 de abril, às 19h00, no pavilhão de Cucujães frente ao Vigor e Mocidade. Rui Duarte

Iniciados 1ª Dist Iniciados – 2ª Fase Últimos

Resultados – 7.ª Jornada Anta 1 2 Oliveirense B Arouca 1 1 Taboeira Arrifanense Sp. Paivense Mourisquense 1 2 Cesarense U. Lamas 1 1 Milheiroense Classificação J V E D F - C Sp. Paivense 6 5 0 1 17 - 7 Cesarense 7 4 2 1 15 - 9 U. Lamas 7 4 2 1 10 - 9 Arouca 7 3 2 2 11 - 9 Taboeira 7 3 1 3 13 - 11 Oliveirense B 7 3 1 3 10 - 12 Anta 7 3 0 4 10 - 12 Arrifanense 6 2 1 3 12 - 10 Mourisquense 7 1 1 5 7 - 15 Milheiroense 7 0 2 5 4 - 15 Próxima Jornada – 24 Março Anta - U. Lamas Oliveirense B - Arrifanense Taboeira - Milheironse Cesarense - Arouca Sp. Paivense - Mourisquense

P 15 14 14 11 10 10 9 7 4 2

Dif

10 6 1 2 2 -2 -2 2 -8 -11

2ª Dist Iniciados – 2ª Fase Últimos Série C

Resultados – 8.ª Jornada Válega 1 0 Carregosense Macieira Cambra S. Mart. Gândara Loureiro 1 1 São Roque Cucujães 0 3 Oliveirense C Classificação J V E D F - C P Cucujães 8 5 1 2 17 - 11 16 São Roque 8 4 3 1 15 - 6 15 Carregosense 8 5 0 3 13 - 7 15 Oliveirense C 8 4 2 2 17 - 12 14 S. Mart. Gândara 7 4 1 2 12 - 9 13 Macieira Cambra 7 2 2 3 8 - 8 8 Válega 8 1 2 5 8 - 12 5 Loureiro 8 0 1 7 5 - 30 1 Próxima Jornada – 24 Março Carregosense - Cucujães São Roque - Macieira Cambra S. Mart. Gândara - Válega Oliveirense C - Loureiro

Dif

6 9 6 5 3 0 -4 -25

Campeonato Nacional Feminino 2ª Fase Manutenção

Resultados – 1.ª Jornada Fund. L. Santos 3 2 Leixões Fut. Benfica 0 1 Boavista E. F. F. Setúbal 3 0 Cesarense Classificação J V E D F - C P Boavista 1 1 0 0 1 - 0 14 Cesarense 1 0 0 1 0 - 3 14 Fund. L. Santos 1 1 0 0 3 - 2 13 E. F. F. Setúbal 1 1 0 0 3 - 0 9 Leixões 1 0 0 1 2 - 3 7 Fut. Benfica 1 0 0 1 0 - 1 4 Próxima Jornada – 23 Março Leixões - E.F.F. Setúbal Boavista - Fund. L. Santos Cesarense - Fut. Benfica

Dif

1 -3 1 3 -1 -1

Futsal Camp.Nacional 3ªDivisão-Série B

Resultados – 18.ª Jornada L. Valboenses 2 3 Arsenal Parada S. Mart. Mouros 3 4 AA Leça S. João Ver 3 5 Lamas Futsal Rio de Moinhos 7 1 Cidade Lourosa A. Abeira Douro 1 5 Gondomar FC Sangemil 6 4 U. Pinheirense Folgou: Futsal Azeméis Classificação J V E D F - C P U. Pinheirense 17 12 2 3 111 - 63 38 Arsenal Parada 17 10 3 4 70 - 47 33 AA Leça 16 10 3 3 71 - 51 33 S. João Ver 17 9 3 5 64 - 51 30 L. Valboenses 17 9 2 6 73 - 60 29 Sangemil 16 8 3 5 51 - 43 27 Lamas Futsal 17 7 5 5 55 - 52 26 Rio de Moinhos 17 5 4 8 60 - 77 19 Gondomar FC 16 5 2 9 48 - 67 17 Futsal Azeméis 16 3 4 9 43 - 65 13 Cidade Lourosa 17 2 7 8 41 - 66 13 A. Abeira Douro 16 3 3 10 47 - 69 12 S. Mart. Mouros 17 2 5 10 35 - 59 11 Próxima Jornada – 23 Março Arsenal Parada - Rio de Moinhos AA Leça - A. Abeira Douro Gondomar FC - Sangemil U. Pinheirense - Leões Valboenses Futsal Azeméis - S. Mart. Mouros Cidade Lourosa - S. João Ver Folga: Lamas Futsal

Dif

48 23 20 13 13 8 3 -17 -19 -22 -25 -22 -24

1ª Divisão Distrital

Resultados – 20.ª Jornada ARCA Águeda 3 3 AD Travassô Urrô 6 2 AA ISPAB AD Casal 6 4 Gafanha CC Barrô 0 3 ACD Azagães C. P. Esgueira 2 6 Bairros Juventude Fiães 4 4 Atómicos SC Silvalde 2 5 D. Sanjoanense Saavedra Guedes 2 5 Feirense Classificação J V E D F - C P Atómicos 20 12 6 2 75 - 49 42 ACD Azagães 20 11 6 3 70 - 48 39 Saavedra Guedes 20 12 3 5 68 - 54 39 Feirense 20 11 5 4 89 - 69 38 Bairros 20 12 2 6 87 - 69 38 Juventude Fiães 20 10 5 5 78 - 59 35 D. Sanjoanense 20 10 4 6 73 - 62 34 AA ISPAB 20 10 3 7 72 - 65 33 Urrô 20 9 3 8 63 - 68 30 C.P. Esgueira 20 8 3 9 59 - 56 27 ARCA Águeda 20 7 2 11 65 - 64 23 AD Travassô 20 5 3 12 61 - 85 18 Gafanha 20 4 4 12 50 - 71 16 AD Casal 20 5 1 14 76 - 101 16 SC Silvalde 20 4 4 12 50 - 77 16 CC Barrô 20 1 4 15 30 - 69 7 Próxima Jornada – 23 Março Feirense - ARCA Águeda AD Travassô - Urrô AA ISPAB - AD Casal Gafanha - CC Barrô ACD Azagães - C. P. Esgueira Bairros - Juventude Fiães Atómicos - SC Silvalde D. Sanjoanense - Saavedra Guedes

Dif

26 22 14 20 18 19 11 7 -5 3 1 -24 -21 -25 -27 -39


DESPORTO

25

Terça-feira, 19 de março de 2013

FUTSAL> EQUIPA DE AZEMÉIS FOI MAIS FORTE E DERROTOU O ATÓMICOS NAS DUAS MÃOS

Ossela é Campeão Distrital de Iniciados Depois de 20 jogos na fase regular da Zona Norte com 19 vitórias e apenas uma derrota e com 149 golos marcados e 36 sofridos, o Ossela apurou-se para a final do campeonato distrital de iniciados com o Atómicos (Oliveira do Bairro).

Apenas com uma derrota na fase regular, o Ossela sagrou-se Campeão Distrital de Iniciados

No primeiro jogo, em Ossela, no passado dia 10, num encontro muito bem conseguido, o Ossela venceu por 7-1, o que fazia antever uma reação forte do Atómicos, na segunda mão, realizada no último sábado em Oliveira do Bairro. No entanto, o Ossela, com uma circulação e gestão da bola de qualidade, entrou no jogo a mandar e a marcar logo de início e não permitiu nenhuma veleidade à equipa adversária que,

ao intervalo, estava rendida à superioridade da formação de Oliveira de Azeméis, pois sem conseguir ter bola e a perder já por 0-3, mais os 7-1 do primeiro jogo, o titulo estava praticamente entregue. Na segunda parte, o treinador Zé Maria aproveitou para dar minutos a todos os convocados, o jogo manteve a mesma toada, contudo, com menos concentração na hora de finalizar. Foram dois jogos

de qualidade com molduras humanas incríveis nas bancadas, sendo de enaltecer a imensa claque osselense. O Ossela é um justo campeão de Aveiro, tem atletas de qualidade e com um futuro promissor na modalidade (já tem três atletas na seleção sub-15) e tem, neste momento, na formação um belíssimo trabalho realizado por técnicos jovens e de qualidade. Em juvenis está apurado para o Campeonato

1ª Div. Nacional de Juniores

2ª Fase Manutenção - Norte Classificações Resultados – 5ª Jornada Liga Zon Sagres

Resultados – 23.ª Jornada Gil Vicente 1 3 SC Braga Olhanense 1 2 P. Ferreira Sporting 2 1 V. Setúbal Rio Ave 0 1 Moreirense Estoril Praia 2 0 Académica Beira-Mar 2 2 Nacional Marítimo 1 1 FC Porto V. Guimarães 0 4 Benfica Classificação J V E D F - C Benfica 23 19 4 0 60 - 14 FC Porto 23 17 6 0 52 - 11 Braga 23 13 4 6 50 - 31 P. Ferreira 23 11 9 3 32 - 20 Estoril Praia 23 9 4 10 34 - 31 Rio Ave 23 8 6 9 26 - 30 Marítimo 23 7 9 7 24 - 34 Guimarães 23 8 6 9 26 - 38 Nacional 23 7 7 9 34 - 38 Sporting 23 6 9 8 23 - 27 V. Setúbal 23 6 5 12 25 - 43 Académica 23 4 9 10 28 - 36 Moreirense 23 4 8 11 22 - 36 Gil Vicente 23 4 7 12 22 - 41 Olhanense 23 3 9 11 23 - 35 Beira-Mar 23 3 8 12 26 - 42 Próxima Jornada – 30 Março P. Ferreira - Gil Vicente Nacional - V. Guimarães Beira-Mar - Olhanense Moreirense - Estoril Praia SC Braga - Sporting V. Setúbal - Marítimo Benfica - Rio Ave Académica - FC Porto

SEGUNDA LIGA

2ª Divisão Nacional - Zona Centro

P 61 57 43 42 31 30 30 30 28 27 23 21 20 19 18 17

Resultados – 32.ª Jornada Feirense 2 0 V. Guimarães B FC Porto B 0 1 Atlético CP Tondela 1 2 Desp. Aves Freamunde 2 0 Marítimo B Trofense 0 1 Arouca Belenenses 2 1 Leixões U. Madeira 1 1 Portimonense Naval 1 0 UD Oliveirense Benfica B 4 1 Penafiel SC Braga B 0 0 Sporting B Santa Clara 0 0 Sp. Covilhã Classificação J V E D F - C P Belenenses 32 24 6 2 59 - 25 78 Arouca 32 16 8 8 49 - 34 56 Sporting B 32 13 13 6 47 - 33 52 Santa Clara 32 13 11 8 46 - 35 50 Leixões 32 13 11 8 36 - 28 50 Desp. Aves 32 12 13 7 37 - 35 49 UD Oliveirense 32 13 10 9 43 - 37 49 Benfica B 32 13 9 10 55 - 41 48 FC Porto B 32 12 11 9 39 - 34 47 Penafiel 32 13 7 12 34 - 33 46 Portimonense 32 12 9 11 43 - 42 45 U. Madeira 32 10 15 7 37 - 33 45 Tondela 32 12 8 12 40 - 41 44 Naval 32 10 12 10 41 - 42 42 Feirense 32 10 9 13 45 - 48 39 Atlético CP 32 10 7 15 36 - 47 37 Marítimo B 32 10 4 18 28 - 37 34 SC Braga B 31 7 11 13 17 - 37 30 Trofense 32 6 10 16 24 - 43 28 Sp Covilhã 32 5 12 15 27 - 41 27 Freamunde 32 5 9 18 29 - 54 24 V. Guimarãe B 31 4 11 16 14 - 36 23 Próxima Jornada – 30 Março Sp. Covilhã-Feirense Sporting B-Benfica B V. Guimarães B-Naval Penafiel-Belenenses Leixões-U. Madeira Portimonense-Tondela UD Oliveirense-Trofense Arouca-Freamunde Marítimo B-FC Porto B Atlético CP-Santa Clara Desp. Aves-SC Braga B

Resultados –24.ª Jornada AD Nogueirense 3 1 Lusitânia Pampilhosa 1 0 Operário Benf. C. Branco 1 2 Cesarense Sousense 3 2 Anadia Bustelo 2 0 S. João Ver Tourizense 2 1 Ac. Viseu Cinfães 1 1 Tocha Coimbrões 0 2 Sp. Espinho Dif Classificação 46 J V E D F - C 41 Cinfães 24 13 9 2 44 - 19 19 Ac. Viseu 24 12 8 4 33 - 18 12 Sp. 24 11 8 5 30 - 22 3 Espinho Pampilhosa 24 11 6 7 36 - 30 -4 Operário 24 10 7 7 35 - 28 -10 -12 Benfi.C.Branco 24 9 9 6 36 - 28 -4 Sousense 24 9 9 6 31 - 25 -4 Anadia 24 10 3 11 24 - 29 -18 Coimbrões 24 7 11 6 30 - 31 -8 S. João Vêr 24 9 5 10 29 - 33 -14 AD Nogueirense 24 8 7 9 26 - 28 -19 Tourizense 24 7 6 11 22 - 27 -12 Cesarense 24 6 7 11 19 - 30 -16 Bustelo 24 4 10 10 20 - 32 Lusitânia 24 4 8 12 o32para - 44 Tocha 24 2 7 15 19 - 42 Próxima Jornada – 24 Março Sp. Espinho - AD Nogueirense Cesarense - Sousense Anadia - Bustelo S. João Vêr - Tourizense Ac. Viseu - Cinfães Tocha - Coimbrões Lusitânia - Pampilhosa Operário - Benf. C. Branco

P 48 44 41 39 37 36 36 33 32 32 31 27 25 22 20 13

Resultados – 23.ª Jornada Cortegaça 1 3 Mosteirô FC Esmoriz 3 1 Sanguêdo Nogueirense 1 0 Soutense Alvarenga 2 1 Argoncilhe Rio Meão 1 4 Lobão Caldas S. Jorge 4 0 ACRD Mosteirô Folgou: Macierense Classificação J V E D F - C P DifEsmoriz 20 16 2 2 56 - 13 50 25 Soutense 21 15 1 5 40 - 22 46 15 Caldas S. Jorge 20 14 3 3 36 - 18 45 8 Nogueirense 20 14 1 5 42 - 21 43 6 Alvarenga 22 10 4 8 37 - 38 34 7 Macieirense 21 9 6 6 37 - 23 33 8 Meão Rio 22 8 6 8 31 - 27 30 6 Lobão 21 9 3 9 37 - 40 30 -5 Argoncilhe 20 8 4 8 23 - 28 28 -1 Mosteirô FC 21 4 7 10 26 - 38 19 -4 Sanguêdo 21 4 6 11 20 - 31 18 -2 ACRD Mosteirô 22 2 4 16 16 - 47 10 -5 Cortegaça 21 0 1 20 11 - 69 1 -11 Próxima Jornada – 24 Março -12 ACRD Mosteirô - Macieirense -12 Sanguêdo - Cortegaça -23 Soutense - Esmoriz Argoncilhe - Nogueirense o para Lobão - Alvarenga Mosteirô FC - Caldas S. Jorge Folga: Rio Meão

2ª Divisão Distrital – Série B

I Divisão Distrital

Resultados – 25.ª Jornada Mourisquense 3 0 São Roque Calvão 0 0 L. Lourosa AD Sanjoanense 6 0 Canedo Mansores 4 1 Fermentelos P. Brandão 1 2 Milheiroense Carregosense 4 0 Águeda Mealhada 3 0 S. Paivense Gafanha 1 1 Fiães Dif Cucujães 2 1 Alba B 34 15 Classificação 14 J V E D F - C 11 L. Lourosa 25 21 4 0 76 - 12 8 Sanjoanense 25 21 3 1 90 - 22 AD 2 Fiães 25 13 5 7 46 - 29 6 Carregosense 25 12 6 7 36 - 30 14 Milheiroense 25 11 8 6 43 - 34 5 Águeda 25 11 8 6 42 - 35 1 S. Paivense 25 10 8 7 39 - 34 1 Mealhada 24 9 7 8 44 - 36 4 Mourisquense 25 8 9 8 36 - 37 -1 Gafanha 25 8 8 9 24 - 31 -1 -3 P. Brandão 25 8 6 11 34 - 37 -11 Mansores 25 8 5 12 34 - 48 -9 Canedo 25 6 7 12 25 - 37 -20 Cucujães 25 7 4 14 28 - 46 -19 Fermentelos 25 7 3 15 30 - 47 -14 Alba B 25 6 3 16 31 - 51 -25 Calvão 24 4 3 17 14 - 57 -22 S. Roque 25 3 5 17 22 - 71 Próxima Jornada – 24 Março o para L. Lourosa - São Roque Canedo - Calvão Fermentelos - AD Sanjoanense Milheiroense - Mansores Águeda - P. Brandão S. Paivense - Carregosense Fiães - Mealhada Alba B - Gafanha Cucujães - Mourisquense

2ª Divisão Distrital – Série A

P 67 66 44 42 41 41 38 34 33 32 30 29 25 25 24 21 15 14

Resultados – 23.ª Jornada S.V. Pereira 2 0 Rocas do Vouga Gafanha Aquem 0 1 Avanca B Santiais 0 8 Ovarense Macinhatense 2 2 Pinheirense Beira-Vouga 2 0 Mac. Cambra Bom-Sucesso 1 2 Valonguense Folgou: Palmaz Classificação J V E D F - C P Valonguense 21 15 4 2 48 - 16 49 Ovarense 21 15 3 3 61 - 20 48 Beira-Vouga 22 14 4 4 49 - 21 46 S. Vic. Pereira 21 14 2 5 49 - 20 44 Mac. Cambra 21 10 4 7 34 - 29 34 Avanca B 21 10 2 9 41 - 24 32 DifBom-Sucesso 22 8 6 8 46 - 31 30 64 Pinheirense 21 8 4 9 27 - 41 28 68 Macinhatense 21 7 4 10 41 - 44 25 17 Gafanha Aquem 21 5 7 9 29 - 34 22 6 Rocas do Vouga 22 4 6 12 21 - 41 18 9 Santiais 21 2 2 17 16 - 60 8 7 Palmaz 21 1 2 18 6 - 87 5 5 Próxima Jornada – 24 Março 8 Rocas do Vouga - Palmaz -1 Avanca B - S.Vic. Pereira -7 Ovarense - Gafanha Aquem -3 -14 Pinheirense - Santiais -12 Mac. Cambra - Macinhatense -18 Valonguense - Beira-Vouga -17 Folga: Bom-Sucesso

-20 -43 -49

Penafiel 0 1 Leixões P. Ferreira 3 2 Boavista Académica 2 2 Varzim Oliveirense 1 0 Freamunde Classificação 1ª Div. Nacional de Juniores J V E D F - C P 2ª Fase Manutenção Norte Oliveirense 5 4 0 1 - 10 - 5 43 Resultados Leixões 5 3– 5ª1Jornada 1 7 - 5 37 P. Ferreira Penafiel 5 04 11 Leixões 0 9 - 5 35 Académica P. Ferreira 5 31 23 Boavista 1 6 - 5 33 Académica Varzim 5 22 21 Varzim 2 8 - 9 30 Oliveirense Penafiel 5 10 00 Freamunde 5 0 - 8 28 Classificação DifBoavista 5 2 0 3 10 - 10 26 J5 V1 E0 D4 F6 -- C9 P12 43 Freamunde Oliveirense 5 4 0– 231Março 10 - 5 43 18 Próxima Jornada Leixões 5 3 - Leixões 1 1 7 - 5 37 18 Oliveirense P. Ferreira 5 4 1 0 21 Boavista - Penafiel 9 - 5 35 Académica 5 1 3 1 6 - 5 33 -1 Varzim - P. Ferreira Varzim 5 2 1 2 8 - 9 30 14 Freamunde Penafiel 5 0- Académica 0 5 0 - 8 28 4 Boavista 5 2 0 3 10 - 10 26 -31ª Dist Juniores – 2ª Fase Últimos Freamunde 5 1 0 4 6 - 9 12 -5 Resultados – 7.ª–Jornada Próxima Jornada 23 Março -12 Milheiroense 3 - Leixões 2 Eixense Oliveirense -11 Feirense B 0 Loureiro Boavista12 - Penafiel -31 Águeda 2 0 Esmoriz -58 Varzim - P. Ferreira Argoncilhe 1 3 Cucujães Freamunde - Académica Pampilhosa 0 0 Oliv. o Bairro para Classificação J V E D F - C P Águeda 7 6 1 0 13 - 4 19 Feirense B 7 5 1 1 31 - 8 16 Cucujães 7 4 2 1 15 - 6 14 Pampilhosa 7 4 1 2 15 - 5 13 Oliv. Bairro 7 3 3 1 14 - 2 12 Esmoriz 7 2 3 2 17 - 10 9 Milheiroense 7 3 0 4 11 - 16 9 Eixense 7 2 0 5 14 - 20 6 Argoncilhe 7 0 1 6 5 - 22 1 Loureiro 7 0 0 7 4 - 46 0 Próxima Jornada – 23 Março Pampilhosa - Milheiroense Oliv. Bairro - Feirense B Loureiro - Argoncilhe Cucujães - Águeda Dif Esmoriz - Eixense

Ovarense 8 4 2 2 19 - 18 Avanca 8 4 2 2 o11 - 13 para Cesarense 8 4 0 4 16 - 11 Sp. Espinho B 8 3 2 3 21 - 19 Gafanha 8 3 1 4 11 - 9 Arouca 7 2 1 4 11 - 18 Furadouro 8 1 2 5 15 - 25 LAAC 7 0 0 7 4 - 23 Próxima Jornada – 23 Março Furadouro - LAAC Arouca - Ovarense Cesarense - Sp. Paivense P. Brandão - Gafanha Sp. Espinho B - Avanca

Juniores o para 1ª Div. Nacional de Juniores 2ª Fase Manutenção - Norte

Resultados – 5ª Jornada Penafiel 0 1 Leixões P. Ferreira 3 2 Boavista Académica 2 2 Varzim Oliveirense 1 0 Freamunde Classificação J V E D F - C Oliveirense 5 4 0 1 10 - 5 Leixões 5 3 1 1 7 - 5 P. Ferreira 5 4 1 0 9 - 5 Académica 5 1 3 1 6 - 5 Varzim 5 2 1 2 8 - 9 Penafiel 5 0 0 5 0 - 8 Boavista 5 2 0 3 10 - 10

14 14 12 11 10 7 5 0

2ª Dist Juniores – 2ª Fase Últimos Série B

P 43 37 35 33 30 28 26

2ª Dist Juniores – 2ª Fase Últimos Série B

Juniores

32 412ªDist Juniores–2ªFase Primeiros 28 Resultados – 8.ª Jornada 29 Sp. Paivense 0 2 P. Brandão 5 Avanca 2 1 Furadouro 17 LAAC Arouca 15 Ovarense 2 1 Cesarense -14 Gafanha 1 1 Sp. Espinho B -3 Classificação -5 J V E D F - C P -20 P. Brandão 8 7 0 1 27 - 6 21 -44 Sp. Paivense 8 6 0 2 22 - 15 18 -81

Dif

Resultados – 8.ª Jornada Valecambrense 3 3 S. V. Pereira Rocas do Vouga Murtoense GRD Soutelo 9 2 São Roque 5 Folgou: Caldas S. Jorge 2 Classificação 4 1 J V E D F - C -1 Valecambrense 7 5 1 1 24 - 10 -8 Caldas S. Jorge 6 4 1 1 14 - 6 0 Soutelo GDR 7 4 1 2 17 - 11

P 16 13 13

Nacional, para a discussão do título que detém neste momento; as equipas de infantis e juniores (no primeiro ano deste escalão no clube) ficaram na fase regular com os mesmos pontos do segundo na sua zona e vão agora discutir a Taça Distrital. Os iniciados já estão apurados para a final da Supertaça Distrital, que se realiza no dia 09 de junho, e começam já este fim de semana a discutir a Taça de Aveiro.

Dif

Dif

Resultados – 8.ª Jornada 2ª Dist Juniores –32ª 3Fase Valecambrense S. V. Últimos Pereira Rocas do Vouga Série B Murtoense GRD Soutelo São Roque 9 2 Resultados – 8.ª Jornada Folgou: Caldas S. Jorge Valecambrense 3 3 S. V. Pereira ClassificaçãoMurtoense 5 Rocas do Vouga J V D Roque F - C P 2 GRD Soutelo 9 E 2 São Valecambrense 5 1S. Jorge 1 24 - 10 16 4 Folgou:7Caldas Caldas S. Jorge Classificação 6 4 1 1 14 - 6 13 1 GDR Soutelo 7 4 E 1 D 2 17 -1 J V F -- 11 C 13 P S. V. Pereira 7 5 3 1 2 1 2 24 19 -- 10 13 16 11 -8 Valecambrense 7 Rocas do Vouga 6 1 1 4 6 13 4 0 Caldas S. Jorge 6 4 1 1 14 - 6 13 -3 São Roque 7 8 -- 21 4 GDR Soutelo 7 1 4 1 1 5 2 17 11 13 5 Murtoense 6 3 1 2 1 2 4 19 7 -- 13 21 11 4 S. 7 2 V. Pereira o para Próxima Jornada – 23 Março Rocas do Vouga 6 1 1 4 6 - 13 4 4 São Roque Valecambrense São 7 1 1 5 8 - 21 4 1 Roque Murtoense Murtoense 6 - 1GDR 1 Soutelo 4 7 - 21 4 -1 Caldas S. Jorge - Rocas Vouga Próxima Jornada – 23do Março -8 São Roque Valecambrense Folga: S. V. Pereira 0 -3 Murtoense - GDR Soutelo Caldas S. Jorge - Rocas do Vouga o para Folga: S. V. Pereira

Juvenis

1ªDist Juvenis – 2ªFase Primeiros

Resultados – 7.ª Jornada Beira-Mar B 3 1 Feirense B Sp. Espinho 2 1 Arrifanese Oliveirense 3 0 Avanca Dif Gafanha 3 5 L. Lourosa 9 Anadia 1 2 Arouca 23 Classificação 9 J V E D F - C 10Avanca 7 6 0 1 18 - 8 7 5 0 2 14 - 7 12Anadia 7 4 2 1 14 - 5 7Oliveirense 7 3 2 2 13 - 12 -5L. Lourosa Arouca 7 3 1 3 12 - 9 -6 B 7 3 1 3 13 - 13 -17Beira-Mar Sp. Espinho 7 3 0 4 10 - 15 -42Gafanha 7 2 1 4 12 - 17 Feirense B 7 1 1 5 4 - 15 Arrifanense 7 0 2 5 o 7para - 16 Próxima Jornada – 24 Março Avanca - Beira-Mar B Arrifanense - L. Lourosa Feirense B - Sp. Espinho Arouca - Oliveirense Anadia - Gafanha

Juvenis

Resultados – 8.ª Jornada S. Vic. Pereira 5 1 R. Nogueirense 2ªDist Juvenis Cucujães –1 2ªFase 1 AradaÚltimos Cesarense 12 B 0 Esmoriz Série Resultados Rio Meão –2 8.ª2Jornada Arouca Dif S. Vic. Pereira 5 1 R. Nogueirense Classificação 14 Cucujães 1 1 Arada J V E D F - C P Cesarense 12 0 Esmoriz 8 Cesarense Rio Meão 8 27 20 Arouca 1 39 - 10 21 Dif6Arouca 8 6 1 1 28 - 9 19 Classificação 6 14 Arada 4 E2 D2 11 J8 V F -- 14 C 14 P -7 8Cesarense 8 74 01 13 39 Esmoriz 20 - 10 26 21 13 -13 6Arouca 8 6 1 1 28 9 19 -14 Cucujães 8 3 1 4 21 - 19 10 6Arada 88 42 22 24 11 Rio Meão 9 -- 14 21 14 8 -7Esmoriz 8 4 1 3 o20 - 26 13 S. V. Pereira 8 1 2 5 8para - 12 5 -13Cucujães 8 3 1 4 21 - 19 10 R. Nogueirense 8 0 1 7 6 30 -14Rio Meão 8 2 2 4 9 - 21 81 Próxima Jornada S. V. Pereira 8 1 2– 175Março 8 - 12 5 Esmoriz8 - S.0 vic.1 Pereira R. Nogueirense 7 o 6para - 30 1 Próxima Jornada – 17 Março R. Nogueirense - Cucujães Esmoriz - S. vic. Pereira Arouca - Cesarense R. Nogueirense - Cucujães Arada -- Cesarense Rio Meão Arouca

Dif

29 19

Dif-3

29 -6 192 -3 -12 -6 -4 2 -24 -12 -4 -24

Arada - Rio Meão

2ªDist Juvenis – 2ªFase Últimos Série C

P 18 15 14 11 10 10 9 7 4 2

2ªDist Juvenis – 2ªFase Primeiros

Resultados – 8.ª Jornada Oiã 0 4 Taboeira B P. Brandão B 2 4 Oliveirense B Carregosense 1 3 Alba Sp. Paivense 3 1 Anadia B Valonguense 2 3 Vilamaiorense Classificação Dif J V E D F - C 21 Alba 8 6 2 0 18 - 5 7 Sp. Paivense 8 6 1 1 18 - 7 1 Carregosense 8 5 0 3 10 - 9 -2 Oliveirense B 7 4 2 1 18 - 11 5 Anadia B 8 4 1 3 14 - 10 2 Taboeira B 8 4 0 4 20 - 11 2 Brandão B P. 8 2 0 6 9 - 20 -7 Vilamaiorense 7 2 0 5 6 - 18 -10 Oiã 8 1 2 5 10 - 21 -19 Valonguense 8 0 2 6 10 - 21 Próxima Jornada – 24 Março o para Vilamaiorense - P. Brandão B Taboeira B - Valonguense Oliveirense B - Carregosense Alba - Sp. Paivense Anadia B - Oiã

2ªDist Juvenis – 2ªFase Últimos Série B

Resultados – 8.ª Jornada Pessegueirense 5 1 Valecambrense Soutelo 2 0 Loureiro Dif Ovarense 3 0 Macieira Cambra 10 Válega 0 3 Avanca 7 Classificação 9 1 J V E D F - C P 3 Ovarense 8 5 2 1 16 - 4 17 0 Avanca 8 5 1 2 15 - 7 16 -5 Soutelo 8 4 3 1 22 - 6 15 -5 -11 Loureiro 8 5 0 3 14 - 9 15 -9 Pessegueirense 8 4 2 2 25 - 11 14 Valecambrense 8 3 2 3 o10para - 17 11 Macieira Cambra 8 1 0 7 5 - 30 3 Válega 8 0 0 8 7 - 30 0 Próxima Jornada – 24 Março Valecambrense - Válega Avanca - Ovarense Loureiro - Pessegueirense Macieira Cambra - Soutelo

Dif

12 8 16 5 14 -7 -25 -23

Iniciados P 20 19 15 14 13 12 6 6 5 2

2ªDist Juvenis – 2ªFase Últimos Série B

Resultados – 8.ª Jornada S. Vic. Pereira 5 1 R. Nogueirense Cucujães 1 1 Arada Cesarense 12 0 Esmoriz Rio Meão 2 2 Arouca Classificação J V E D F - C P Cesarense 8 7 0 1 39 - 10 21 Dif Arouca 8 6 1 1 28 - 9 19 14 8 4 2 2 11 - 14 14 8Arada Esmoriz 8 4 1 3 20 - 26 13 6 Cucujães 8 3 1 4 21 - 19 10

Nacional Iniciados – Manutenção

Dif

Série C 13 Resultados – 8.ª Jornada 11 Avanca 1 0 Candal 1 Sp. Mêda 2 1 Ac. Viseu 7 4 Lusitano FCV 2 2 Oliveirense 9 Folgou: Repesenses -11 Classificação -12 J V E D F - C P -11 Repesenses 6 4 0 2 13 - 5 44 -11 Lusitano FCV 7 4 1 2 12 - 8 Oliveirense 7 3 1 3 o 8para - 7 Avanca 7 2 2 3 6 - 7 Ac. Viseu 7 3 0 4 12 - 10 Candal 7 3 1 3 4 - 6 Sp. Mêda 7 2 1 4 3 - 15 Próxima Jornada – 24 Março Oliveirense - Avanca Ac. Viseu - Lusitano FCV Candal - Repesenses Folga: Sp. Mêda

Dif

29 19 -3 -6 2

44 32 29 27 25 16

Dif

8 4 1 -1 2 -2 -12


26

Terça-feira, 19 de março de 2013

DESPORTO

HÓQUEI EM PATINS>OLIVEIRENSE GOLEOU O GENÉVE NUM GRUPO EM QUE TUDO JÁ ESTAVA DECIDIDO

Despedida da Europa com honra Alfredo Pinho

demonstrava isso mesmo. Na segunda parte, e com a partida praticamente sentenOliveirense: Diogo Almeida; André ciada, os treinadores aproveiAzevedo, Diogo Silva, Gonçalo Alves (4) e taram para ‘rodar’ os jogadores Miguel Rocha (5). Jogaram ainda: Ricardo Ramos, Francisco Silva, Nelson Pereira (1), do banco e no final da partida Luís Pinho (1) e Domingos Pinho (GR). o resultado confirmou a supeTreinador: Nuno Resende. rioridade da Oliveirense neste Genéve: Sebastian Silva; Pedro Alves, jogo com destaque para os cinFrederico Garcia, Valérian Von Däniken e co golos de Miguel Rocha, quaLuis Coelho. Jogaram ainda: Louis Forel, Gaël Jimenez, Robin Simons (2), Michel tro do Gonçalo Alves e um do Matter e Timothé Riotton (GR). ainda júnior Luís Pinho. Treinador: Pedro Antunes. Num grupo liderado por Pavilhão Dr. Salvador Machado, em Valdagno e Liceo, que passaOliveira de Azeméis. ram aos quartos de final, a OliÁrbitros: M.T. Martinez (Espanha) e F. Garcia (Espanha). veirense ficou no terceiro lugar, Marcha do marcador: 7-0; 7-1; 10-1; a um ponto do apuramento, e 10-2; 11-2. O ainda júnior Luis Pinho jogou e marcou um golo para a Oliveirense Ao intervalo: 5-0. o Genéve classificou-se no último lugar. Amanhã, a Oliveirense joga À partida para a última jor- goleada aos suíços. rinque para mostrar o seu valor Europeia nada a contestar. A em casa do S. Alenquer e Benfinada da Liga Europeia da fase Num jogo que já não tinha perante um Genéve apetrecha- Oliveirense teve sempre o ca em jogo a contar para os dede grupos da Liga Europeia, cariz decisivo, uma vez que já do com três jogadores portu- domínio do jogo e coube ao zasseis avos de final da Taça de Oliveirense e Genéve estavam estava tudo decidido no Gru- gueses, um dos quais se sagrou guarda-redes do Genéve adiar, Portugal, a partir das 21 horas. já arredados da luta pela pas- po D, jogava-se o prestígio e a Campeão Mundial em Oliveira enquanto foi possível, os golos Recorde-se que a Oliveirense é sagem aos quartos de final. No honra, motivo mais do que su- de Azeméis (Pedro Alves). da formação da casa. O domí- a detentora do troféu que conconfronto, a Oliveirense voltou ficiente para que os jogadores Quanto ao vencedor des- nio era muito acentuado e o quistou no jogo da final frente a levar a melhor e impôs uma da Oliveirense entrassem em te jogo de despedida da Liga resultado ao intervalo de 5-0 ao Benfica.

OLIVEIRENSE, 11 GENÉVE, 2

COLUMBOFILIA - 3ª SOLTA - CONCURSO DE BEJA

Soc. Col. de Macieira de Sarnes

Assoc. Columbófila de Vila Chã

Campeonato Feminino

1ª, 3ª, 5ª Rosalina Costa; 2ª Ilídia Reis; 4ª Sandra Soares; 6ª IsaOrdem de chegada: Ordem de chegada bel Andrade; 7ª, 9ª Elisabete Pi1º Os Mirandinhas; 2º Louren- 1º Jorge Costa; 2º, 3º, 5º, 6º, 10º Ma- nho; 8ª Palmira Teixeira; 10ª Clara ço Silva; 3º e 7º Augusto Pinho; 4º nuel Torres; 4º Mário R. Sá; 7º Ma- & Liliana. e 6º António Martins; 5º Manuel nuel Lopes; 8º Sebastião Valente; 9º Classificação Geral Oliveira; 8º e 9º Joaquim Rodri- Augusto Costa. 1ª Rosalina Costa - 338 Classificação Geral gues; 10º José Costa. 2ª Clara & Liliana - 335 1ºAugusto Costa - 236 Classificação Geral 3ª Elisabete Pinho - 316 2º Manuel Torres - 232 1º António Martins - 1090 4ª Maria L. Faria - 312 3º Jorge Costa - 221 2º João Manuel - 1083 5ª Ilídia Reis - 303 4º Armando Valente - 220 3º Joaquim Rodrigues - 1073 6ª Sandra Soares - 278 5º Mário R. Sá - 203 4º Manuel Oliveira - 1056 7º Isabel Pinho - 266 6º Rufino Oliveira - 182 5º Os Mirandinhas - 1047 8ª Josefina Valente - 262 7º António Ribeiro - 178 6º Joaquim Costa - 1032 9ª Palmira Teixeira - 251 8º Sebastião Valente - 177 7º Manuel Costa - 1020 10ª Isabel Andrade - 250 9º Manuel A. Lopes - 163 8º Pombal Q. Moutas - 1009 10º Artur Conceição - 69 9º Vitor Teixeira - 1005 Grupo Columb. ‘Os 10º Carlos Barbosa - 998

Ass. Columbófila de O. de Azeméis

Soc. Columbófila de Riba-UL

Ordem de Chegada

Classificação Geral

1º Luís Miguel; 2º José Martins; 3º Arnaldo Azevedo; 4º Alberto Azevedo; 5º, 7º Os Perigosos; 6º André Martins; 8º Manuel Conceição; 9º, 10º Alcides Relvas. Classificação Geral 1º - Alcides Relvas – 723 2º Luís Miguel - 710 3º Os Saavedras - 709 4º Alfredo Martins - 708 5º - Domingos Oliveira - 669 6º Os Ribeiros - 655 7º António J. Oliveira – 651 8º Os Perigosos - 650 9º Arnaldo Azevedo - 636 10º Alberto Azevedo - 591

1º Sandra Valente - 506 2º Serafim Queiroz - 497 3º Irmãos Teixeiras - 453 4º Rui Soares - 447 5º Albino Oliveira - 437 6º José Carlos Almeida - 432 7º Jorge Tavares - 429 8º António Monteiro - 386 9º Manuel Ferreira - 360 10º José Vinhas - 348

Unidos de Travanca’

Associação Columb. Nogueirense

Ordem de Chegada

Ordem de Chegada

1º, 3º Rufino Silva; 2º, 9º Paulo Costa; 4º, 5º, 7º Fernando Rodri1º Paulo Loureiro; 2º, 3º Família gues; 6º, 8º, 10º F. Damas & Jorge. 1º e 3º Torcato Ribeiro; 2º, 5º, 6º Damas & Jorge; 4º, 6º Os Silvas; 5º . António Rebelo; 4º Soares & Fer- Serafim Andrade; 7º José Moreira; Classificação Geral nandes; 7º António Martins; 8º Al- 8º Agostinho Marques; 9º António 1ºF. Damas & Jorge - 316 tino & Santiago; 9º Tiago Estrela; Jorge; 10º Danilo Resende. 2ºFernando Rodrigues - 305 10º Mário Sá. Classificação Geral 3º Rufino Silva - 285 Classificação Geral 1º Danilo Resende - 1585 4º Paulo Costa - 285 1º Altino e Santiago 2º António Jorge - 1548 5ºArmando Valente - 274 2º António Rebelo 3ºJúlio Miguel - 1536 6º Altino & Santiago - 271 3º F. Damas & Jorge 7º P. Pires & A. Venda - 254 3º Jorge Costa - 1022 4º Rufino Oliveira 4º F. Damas & Jorge - 1490 8º Agostinho Ferreira - 221 5º Torcato Ribeiro 5º Augusto Costa - 1443 9º Ricardo Oliveira - 199 6º Carlos Silva 10ºFrancisco Paiva - 160 6º Jorge Costa - 1439 7º Álvaro Resende 7º Alberto Pereira - 1421 8º João Assunção 8º Agostinho Marques - 1407 Sociedade Columb. 9º António Martins 9º Serafim Andrade - 1405 de Fajões 10º Miguel Almeida 10º Ilídio Reis - 1387

Ordem de chegada

Ordem de chegada

1º, 5º, 6º Mário R. Sá; 2º, 7º, 8º Aureliano E. Aguiar; 3º, 4º, 9º Aureliano Azevedo & Filho; 10º Tiago Estrela. Classificação Geral 1º Aureliano Aguiar - 114 2º Mário R. Sá - 111 3ºAureliano Azev. & Filho - 95 4º Tiago Estrela - 48

Campeonato Feminino 1ª, 5ª Luís Queirós; 2ª, 8ª Fátima Freitas; 3ª, 4ª, 6ª, 7ª, 9ª, 10ª Fátima Ferreira. Classificação Geral 1ª Fátima Ferreira - 136 2ª Luísa Queirós - 83 3ª Fátima Freitas - 59 4ª Adelaide Monteiro - 40

Centro Columbófilo de Cesar

Ordem de Chegada

1ºJorge Santos; 2º Irmãos Oliveira; 3º António Correia; 4º, 6º artur Rocha; 5º Vítor Teixeira; 7º Albertino e Filho; 8º P. Q. Moutas; 9º, 10º Manuel P. Estrela. Classificação Geral 1º Albertino e Filho - 699 2º Pombal Q. Moutas - 691 Sociedade Columb. 3º Irmãos Oliveira - 677 de Carregosa 4º Manuel Estrela - 665 5º António O. Campos - 652 Ordem de Chegada 6º António Rodrigues - 634 1º, 4º, 7º Sandra Valente; 2º Rui 7º António Correia - 602 Soares; 3º Jorge Tavares; 5º Alfredo 8º José R. Brandão - 584 Pinho; 6º António Valente; 8º, 10º 9º Vítor Teixeira - 565 serafim Queirós; 9º António Pinho. 10º Nelson Rocha - 562


geral

27

Terça-feira, 19 de março de 2013

MUNICÍPIO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS

UAC – Associação de Unidade de Acompanhamento e Coordenação do Centro Urbano de Oliveira de Azeméis, para o ASSEMBLEIA MUNICIPAL desenvolvimento de atividades de animação, promoção e diEDITAL Dr. Jorge Manuel Freitas Oliveira e Silva, Presidente da namização do comércio tradicional na cidade – Autorização; Assembleia Municipal de Oliveira de Azeméis, torna público Ponto sete: Protocolo de colaboração a celebrar com a FAque, nos termos do n.º 3 do artigo 84.º da Lei n.º 169/99 de MOA – Federação das Associações do Município de Oliveira 18 de Setembro, com as alterações introduzidas pela Lei n.º de Azeméis, para a realização do Concurso Internacional de 5-A/2002, se vai realizar, no dia 22 de março de 2013 (Ssx- Instrumentos de Sopro ‘Terras de La-Salette’ 2013 – Autorizata-feira) às 17h00, na sala polivalente Ivone Ferreira da ção; Escola Básica e Secundária Ferreira de Castro, em Oli­ Ponto oito: Proposta de postura de trânsito na Rua Maes­ veira de Azeméis, a sessão extraordinária da Assembleia tro António Pinto Godinho, Freguesia da Vila de Cucujães – Aprovação. Municipal, com a seguinte Ordem de Trabalhos: Período de Intervenção do Público Período da Ordem do Dia: Ponto um: Relatório n.º 1279/2012 da Inspeção-Geral de Oliveira de Azeméis, 15 de Março de 2013 Finanças, relativo à auditoria ao município de Oliveira de O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL Azeméis – Controlo das Empreitadas de Obras Públicas – (Jorge Manuel Freitas de Oliveira e Silva, Dr.) Conhecimento e tomada de posição; C. A. n.º 4499 de 19/03/2013 Ponto dois: Atos de extinção da Fundação La Salette e transO.P. n.º 34405 missão de todo o património - Aprovação e autorização; Ponto três: Designação do Júri do Procedimento concursal Centro Social, Cultural e Recreativo de Carregosa para provimento de um lugar/ cargo de Direção Intermédia Associação de Solidariedade Social de 3.º grau – Chefe de Unidade Municipal de Assuntos JuAssembleia-Geral rídicos e de Contencioso; CONVOCATÓRIA Ponto quatro: Candidatura SAMA (Sistemas de Apoios à De acordo com o estipulado no artigo 28.º número 1 dos esModernização Administrativa) – Modernização Administratatutos do Centro Social, Cultural e Recreativo de Carregosa, tiva 2.0 – Reconhecimento do caráter estratégico e prioritário venho por este meio convocar todos os associados a reunido Projeto – Ratificação; rem-se em assembleia-geral ordinária, para o dia 29 de março Ponto cinco: Minuta de adendas a protocolos de delega2013 pelas 18h00, na sede da instituição, com os pontos da ção de competências celebrados com a Freguesia de Ma­ Ordem de Trabalhos: dail, para execução de obras de pavimentação na Rua de S. 1 – Leitura e votação da ata da assembleia anterior Mamede e obras de pavimentação/ saneamento ou outro na 2 – Apresentação do relatório de contas de 2012 e parecer do Rua do Areal e Rua Dr. Aníbal Beleza – Autorização; conselho fiscal. Votação do relatório de contas de 2012 Ponto seis: Protocolo de colaboração a celebrar com a 3 – Votação de listas e tomada de posse dos órgãos sociais

triénio 2013 – 2015. 4 - Outros assuntos de interesse da instituição. De acordo com o artigo 10.º dos estatutos, são aceites listas rececionadas na secretaria da instituição até ao dia 22 março - 18h00, sendo validadas pela mesa da assembleia-geral e afixadas até ao dia 26 as listas validadas para o ato eleitoral a decorrer por esta convocatória. Sem mais de momento, salvaguardo o estipulado no artigo n.º 28.º alínea 3), onde o início dos trabalhos aguardarão uma hora, caso a assembleia não reúna a maioria dos associados inscritos da instituição. Presidente da assembleia-geral (Sr. Fernando Valente) C. A. n.º 4499 de 19/03/2013

COMOSSELA - Comissão de Melhoramentos de Ossela

Instituição Particular de Solidariedade Social Assembleia Geral CONVOCATÓRIA De acordo com o Art.º 28.º, n.º 2, alínea b) dos Estatutos, convocam-se os associados para uma Assembleia Geral Ordinária, a realizar: Dia: 23 de março de 2013 Local: Sede da Comossela Hora: 16:30 horas ORDEM DE TRABALHOS 1. Apreciação, discussão do Relatório de Contas da direção e parecer do Conselho Fiscal referentes ao exercício de 2012. 2. Assuntos de interesse para Instituição. Ossela, 08 de março de 2013 O Presidente da Mesa da Assembleia Geral (Antero Castro) C. A. n.º 4499 de 19/03/2013

Tempo frio e articulações dolorosas: A utilização de glucosamina com condroitina, dois componentes da cartilagem sob a forma de comprimido, pode ajudar a Inês Veiga ultrapassar os armacêutica dias frios com menos dores e um melhor funcionamento das articulações. Se tem cerca de 50 ou 60 anos e dores nas articulações, poderá sofrer de osteoartrose, que se caracteriza por uma perda gradual da cartilagem articular que afecta algumas pessoas em determinado momento da vida. O problema é agravado pelo tempo frio e húmido, mas existem soluções sem recorrer a medicamentos sintéticos. A glucosamina e a condroitina, dois extractos naturais, demonstraram aliviar as dores nas articulações e melhorar o seu funcionamento quando tomadas regularmente; são utilizadas por um número crescente de pessoas com osteoartrose, devido essencialmente à sua origem natural, eficácia e segurança elevada. • Glucosamina + Condroitina podem aliviar a dor tão eficazmente como os medicamentos anti-inflamatórios. • Glucosamina + Condroitina são componente naturais e constituintes da cartilagem

Trava a deterioração da cartilagem

O facto interessante acerca

deste tratamento é que previne efectivamente a degradação da cartilagem e ajuda a recuperar alguma da que está em falta. Até ao momento, nenhuma outra substância demonstrou efeitos semelhantes. A glucosamina é uma substância natural extraída da casca do marisco, enquanto a condroitina é obtida normalmente a partir da cartilagem de porco ou vaca (em alguns casos até a partir da cartilagem de tubarão). A glucosamina e a condroitina são constituintes da cartilagem articular e estimulam a sua síntese corporal. Estudos demonstram que a glucosamina e a condroitina podem atrasar a progressão da degradação da cartilagem e alguns investigadores afirmam que é possível recuperar lentamente parte da cartilagem degradada.

Segura e eficaz

A extensa investigação que tem sido realizada com a glucosamina e a condroitina demonstrou que estas substâncias actuam geralmente em 8 a 12 semanas. Uma vantagem muito importante é o facto de não apresentarem praticamente efeitos adversos, uma vez que são constituintes naturais do organismo e não substâncias estranhas. Teoricamente, a única preocupação será a alergia ao marisco, mas as modernas técnicas de produção tornaram possível produzir glucosamina completamente isenta de agentes alergénicos. De qualquer forma, os produtores alertam para o risco potencial, mesmo sendo insignificante.

Actualmente, é seguro afirmar que a glucosamina juntamente com a condroitina é uma solu-

ção altamente eficaz e com efeitos comprovados na prevenção e tratamento da osteoartrose. Mui-

Porque se degrada a cartilagem? A cartilagem, tal como qualquer outro tecido do corpo humano, depende de um fornecimento constante de nutrientes que participam nos mecanismos de construção e recuperação. Ao contrário de outros tecidos, não existem vasos sanguíneos na cartilagem. Desta forma, o transporte de nutrientes para as células da cartilagem é feito por um mecanismo de difusão: pense na sua cartilagem como uma esponja que pode absorver líquido e libertá-lo novamente quando a aperta. A cartilagem funciona mais ou menos do mesmo modo. A cartilagem recebe a maior parte dos seus nutrientes através de um líquido que se encontra dentro da cápsula articular. Este líquido designa-se líquido sinovial. Quando a articulação se move na sua maior amplitude de movimento, a cartilagem (ou “esponja”) é comprimida e expandida. A compressão liberta os desperdícios das células da cartilagem e, quando a cartilagem volta a expandir,

tos médicos estão a recomendar como terapêutica de primeira linha.

os nutrientes são absorvidos pelas células. Além de funcionar como um acesso para os nutrientes, o líquido sinovial actua como lubrificante e amortecedor das articulações.

Porquê “sulfato”? Estudos demonstram que o melhor efeito é obtido com sulfato de glucosamina e sulfato de condroitina. O prefixo “sulfato” refere-se ao facto dos componentes serem combinados com enxofre. Biologicamente, a glucosamina e a condroitina necessitam da presença de enxofre para actuar adequadamente. Outra forma de glucosamina predominantemente utilizada em preparações de glucosamina nos Estados Unidos é o “cloridrato de glucosamina”. Esta forma da substância não actua tão bem quanto o sulfato de glucosamina, explicando a razão pela qual alguns estudos não apresentam os efeitos esperados.


28

GERAL

Terça-feira, 19 de março de 2013

> COOPERATIVA ELÉCTRICA DE LOUREIRO TROUXE À DISCUSSÃO TEMÁTICAS QUE “INTERESSAM A TODOS NÓS”

‘Mercado Livre de Energia e Eficiência Energética’ em foco Se dúvidas existiam sobre o ‘mercado livre de energia’ e a ‘eficiência energética’, as mesmas puderam ser dissipadas, no passado dia 16, no âmbito de uma iniciativa promovida pela CEL – Cooperativa Eléctrica de Loureiro, CRL e dirigida a cooperantes e não cooperantes. O objetivo foi “esclarecer” temáticas que “interessam a todos nós”. Fiel à sua missão de “assegurar aos cooperantes um serviço que responda às suas necessidades e expetativas”, a CEL – Cooperativa Eléctrica de Loureiro, CRL promoveu, neste último sábado, no salão da Junta de Freguesia, uma exposição pública sobre temáticas que, além de atuais, “interessam a todos nós”. Não estivessem o ‘mercado livre de energia’ e a ‘eficiência energética’ cada vez mais na ordem do dia e não fossem ambos temas ao torno das quais ainda há muito ‘ruído’, em parte ‘gera-

Sérgio Pinho (2.º à esq.ª) deu início aos trabalhos

do’ pela “comunicação social”. Aliás, como o próprio presidente da direção, Sérgio Pinho, disse, logo, no início dos trabalhos, “existe uma certa confusão, que esperamos [com esta iniciativa aberta ao público em geral] esclarecer” “de forma mais concisa e objetiva”. Foi, precisamente, no sentido de elucidar os loureirenses (e não só) que a CEL – Cooperativa Eléctrica de Loureiro, CRL convidou três entendidos na matéria: Sandra Ferreira, da ERSE – Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos; António Pedro Castanheira, da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis; e Paulo Gonçalves, da empresa Exporlux. E foi também para tirar dúvidas que os dois painéis versaram ‘O processo de extinção das tarifas reguladas na eletricidade e a mudança de comercializador’,

‘As medidas de racionalização de energia do município para redução da fatura de energia’ e ‘Eficiência energética na iluminação pública’. Note-se que, além da sessão, houve lugar ainda a uma demonstração no exterior, mais concretamente na Praça N.ª Sr.ª de Alumieira, onde a iluminação pública, as luminárias e balastros daquele espaço público foram o centro de todas as atenções. Mudar de comercializador de eletricidade Em representação da entidade responsável pela regulação dos setores do gás natural e da eletricidade, Sandra Ferreira deslocouse de Lisboa, tendo, em terras loureirenses, apelado à mudança de comercializador de eletricidade. Segundo a oradora convidada, com a liberalização do setor em causa, ‘fruto’ de “im-

4.º Aniversário Lutuoso - 24/03/2013

Valdemar Onofre Coelho - Cidacos - Oliveira de Azeméis -

No dia em que se completa o 4.º aniversário sobre o falecimento de Valdemar Onofre Coelho, sua esposa e filhas recordam-no com profunda e eterna saudade. Mandam celebrar missa em sufrágio pela sua alma, no próximo dia 24 de março, pelas 19h30, na igreja matriz de Oliveira de Azeméis.

Ana Maria Soares da Costa - 86 Anos

- Oliveira de Azeméis Seus sobrinhos e demais família agradecem, reconhecidamente, a todas as pessoas que acompanharam as cerimónias fúnebres, assim como a missa do 7.º dia, que será celebrada sexta-feira, dia 22 de março, pelas 19h30, na igreja matriz de Oliveira de Azeméis.

Foram muitos aqueles que marcaram presença nesta exposição pública promovida pela CEL

perativos comunitários”, os preços de venda deixam de ser fixados pela ERSE, devendo os consumidores (por exemplo, os em Baixa Tensão Normal, com uma potência contratada inferior a 10,35 kVA) começar a procurar um comercializador no mercado que lhes forneça eletricidade. Há um período transitório que teve início a 01 de janeiro passado e termina a 31 de dezembro de 2015, dentro do qual deve ser feita a referida mudança; caso contrário, é aplicada uma tarifa transitória, fixada trimestralmente pela ERSE, tendo em vista dissuadir a permanência do abastecimento pelo comercializador de último recurso. Mas tudo isto apenas no que respeita aos residentes em Portugal Continental, visto que nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira mantêm-se as tari-

fas reguladas de venda a clientes finais por não existirem comercializadores concorrentes. Outra exceção à regra, digamos assim, são os consumidores economicamente vulneráveis, que mantêm o direito de serem fornecidos pelo comercializador de último recurso, com uma tarifa regulada pela ERSE. No caso de optar por contratar energia no mercado, estes mantêm o direito aos descontos legalmente previstos e consagrados nas tarifas sociais de eletricidade e no ASECE – Apoio Social Extraordinário ao Consumidor de Energia. N.R.: Mais informações sobre este assunto podem ser obtidas em www.erse.pt ou, então, junto da CEL – Cooperativa Eléctrica de Loureiro, CRL, através dos telefone n.º 256 698 140, fax n.º 256 691 417 e email celoureiro@ celoureiro.com.

36.º Aniversário (Caso fosse vivo) - 24/03/2013

Luís Miguel Soares Pinto

88.º Aniversário (Caso fosse vivo) - 18/03/2013

Joaquim Maria Pinto do Paço No dia em que Luís Miguel Soares Pinto completaria o seu 36.º aniversário e Joaquim Maria Pinto do Paço o seu 88.º, sua madrinha e filha (Rosa), respetivamente, recorda estes dias com imensa e profunda saudade. Paz às suas almas.

Agência Funerária Beira-Mar – Rua Conde Santiago de Lobão, n.º 230 – Oliveira de Azeméis Filial: Rua S. João Baptista (Lugar da Igreja) Loureiro – Telf.: 256 682 905 * Telm.: 917 533 018 (24 horas)

Maria Soares de Bastos - 86 Anos

Manuel Fernando da Silva Sousa - 52 Anos

A direção do Lar de São Miguel, amigos e familiares agradecem, reconhecidamente, a todas as pessoas que acompanharam as cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, lhes manifestaram o seu pesar.

- Lugar Trás das Pedras-Ul Suas filhas, pais, irmãos, cunhadas, cunhado e demais família agradecem, reconhecidamente, a todas as pessoas que acompanharam as cerimónias fúnebres, assim como a missa do 7.º dia, que será celebrada, quinta-feira, dia 21 de março, pelas 18h00, no salão paroquial de Ul.

Agência Funerária Beira-Mar – Rua Conde Santiago de Lobão, n.º 230 – Oliveira de Azeméis Filial: Rua S. João Baptista (Lugar da Igreja) Loureiro – Telf.: 256 682 905 * Telm.: 917 533 018 (24 horas)

Agência Funerária Beira-Mar – Rua Conde Santiago de Lobão, n.º 230 – Oliveira de Azeméis Filial: Rua S. João Baptista (Lugar da Igreja) Loureiro – Telf.: 256 682 905 * Telm.: 917 533 018 (24 horas)

- Pindelo - Oliveira de Azeméis -


publicidade MUNICÍPIO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS Divisão de Obras Particulares e Loteamentos AVISO

Nos termos do artigo 27.º do Decreto-Lei n.º 555/99, de 16 de Dezembro, com a redação conferida pelo Decreto-lei n.º 26/2010 de 30 de março, torna-se público que a Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis emitiu, em 21 de Fevereiro de 2013, aditamento ao alvará de loteamento n.º 02/99, a pedido de SOCIEDADE IMOBILIÁRIA QUINTA NOVA DA ABE­ LHEIRA, S.A., portadora do cartão de pessoa coletiva n.º 502 642 505, que titula a aprovação da alteração aos prédios situados, em Abelheira, da freguesia de Oliveira de Azeméis, concelho de Oliveira de Azeméis, descritos na Conservatória do Registo Predial de Oliveira de Azeméis sob os respetivos n.ºs 1894/19990616, 1895/19990616, 1896/19990616, 1897/19990616, 1898/19990616, 1899/19990616, 1900/19990616, 1901/19990616 1902/19990616, 1912/19990616, 1913/19990616, 1914/19990616, 1915/19990616, 1916/19990616 1917/19990616, 1918/19990616, 1919/19990616, 1920/19990616, 1921/19990616, 1922/19990616, 1923/19990616, 1924/19990616, 1925/19990616, 1926/19990616, 1927/19990616 e 1928/19990616, inscritos nas respetivas matrizes sob os artigos U-3849, U-3850, U-3851, U-3852, U-3853, U-3854, U-3855, Omisso, Omisso, U-4062, U-4063, U-4064, U-4065, Omisso, Omisso, U-3871, U-3872, U-3873, U-3874, Omisso, Omisso, Omisso, Omisso, U-3879, U-3880 e U-3881, da respetiva freguesia. As alterações ao alvará aprovadas, por despacho do vereador com competências delegadas, de 11/11/2010 e os projetos das obras de urbanização, aprovados, por despachos do vereador com competências delegadas, de 25/10/2011 e 13/11/2012, respeitam o disposto no Plano Diretor Municipal (P.D.M.) de Oliveira de Azeméis. Área abrangida pelo Plano Diretor Municipal (P.D.M.) de Oli­ veira de Azeméis e pela Operação de Loteamento titulada pelo Alvará de Loteamento n.º 02/99. Alterações ao Alvará As alterações do presente aditamento consistem na altera­ ção das áreas dos Lotes, dos polígonos de implantação e construção, das áreas de implantação e construção, do aumento do número de fogos, da alteração dos estacionamentos públicos e privados e da ampliação da área de cedência ao domínio público. A operação de loteamento com as alterações entretanto licenciadas e com as alterações introduzidas pelo presente aditamento, apresenta-se com as seguintes características: Área do prédio.................................................45.452,00 m2 Área a lotear....................................................45.452,00 m2 Área dos lotes....................................................18.668,00 m2 Área de cedência ao domínio público............. 26.784,00 m2 Número de lotes............................................................ ....32 Edifícios destinados a habitação unifamiliar........................1 Edifícios destinados a habitação multifamiliar...................26 Edifícios destinados a comércio e habitação multifamiliar..5 Número de fogos..............................................................458 Número de unidades comerciais.......................................86 EDIFÍCIOS Área de implantação..........................................12.129,75m2 Área de construção (comércio + habitação).....57.638,70m2 Área bruta de construção (aparcamento + comércio + habitação).....................................................................78.914,70m2 Volume de Construção................................... 231.441,00m3 ANEXOS Área de implantação.............................................143,20m2 Área bruta de construção......................................143,20m2 Volume de Construção..........................................386,60m3 TOTAL Área de implantação (Edifícios + Anexos).........12.272,95m2 Área de construção (Edifícios)...........................57.638,70m2 Área bruta de construção (Edifícios + Anexos)..79.057,90m2 Volume de Construção (Edifícios + Anexos)....231.827,60m3 Nota Final Em tudo mais, mantêm-se as prescrições do alvará de loteamento n.º 02/99, e dos demais documentos que integram o respetivo processo de aditamento ao loteamento, que se

29

Terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

encontra arquivado nesta Câmara Municipal – Processo N.º 9/08 – PI/3245/2009, de 04 de Janeiro. Dado e passado para que sirva de título ao requerente e para todos os efeitos prescritos no Decreto-Lei n.º 555/99, de 16 de Dezembro, com a redação conferida pelo Decreto-Lei n.º 26/2010 de 30 de Março. Paços do Município, 21 de Fevereiro de 2013 Por delegação do Presidente da Câmara Municipal, O Vereador: Dr. Ricardo Jorge de Pinho Tavares C. A. n.º 4499 de 19/03/2013

Centro de Apoio Familiar Pinto de Carvalho

Assembleia-Geral Ordinária Convocatória Ao abrigo do Art.º 29, ponto 2, alínea c) dos estatutos, convocam-se todos os associados desta instituição para a assembleia-geral ordinária, que terá lugar pelas 20h00, no próximo dia 26 de março de 2013, na sede à Rua Padre Manuel José Oliveira, n.º 80, desta cidade de Oliveira de Azeméis. 1- Apreciação, discussão e votação do relatório e contas da direção, referente ao exercício de 2012, assim como o relatório do conselho fiscal. 2- Outros assuntos de interesse para a instituição. De acordo com as disposições estatutárias, Art.º 31, ponto 1, se à hora indicada não estiver presente o número de associados previstos, a assembleia-geral ordinária iniciar-se-á, uma hora depois da inicialmente marcada, com qualquer número de associados presentes. Oliveira de Azeméis, 11 de março de 2013 O presidente da assembleia-geral (Dr. António Alberto Vieira Dias) C. A. n.º 4499 de 19/03/2013

Casa Museu Regional de Oliveira de Azeméis

ASSEMBLEIA-GERAL ORDINÁRIA CONVOCATÓRIA Nos termos do artigo 11.º, Ponto 1, alínea b) e 15.º ponto 1, dos estatutos e regulamento interno desta instituição cultural, convoco todos os seus associados efetivos para uma assembleia-geral ordinária, a realizar na sua sede, sita na Rua António Alegria, 119-131, em Oliveira de Azeméis, no próximo dia 27 de março de 2013, pelas 18h00, com a seguinte ordem de trabalhos: 1- Apresentação, discussão e votação do relatório e contas do exercício do ano 2012, assim como o relatório do conselho fiscal; 2- Meia hora destinada à apreciação de qualquer assunto de interesse para a instituição; Se à hora marcada não estiver presente o número legal de associados, a assembleia reunirá, meia hora depois, com os associados presentes. Oliveira de Azeméis, 14 de março de 2013 O presidente da assembleia-geral (Dr. Manuel Alberto Marques Dias Pereira) C. A. n.º 4499 de 19/03/2013

Centro Social Dr.ª Leonilda A. S. Matos

Convocatória Nélson Gomes de Oliveira, na qualidade de presidente da mesa da assembleia-geral do Centro Social Dr.ª Leonilda Aurora da Silva Matos, convoca nos termos do artigo 29.º alínea b), todos os sócios para assembleia-geral a efetuar na sede desta instituição, sita na Rua Dr.ª Leonilda Aurora da Silva Matos, N.º 280 – Fajões, para o dia 29 de março de 2013, pelas 09h00 com a seguinte: ORDEM DE TRABALHOS 1. Leitura da ata da última assembleia; 2. Apreciação, discussão e votação do relatório de contas da gerência e do parecer do conselho fiscal do ano 2012. Se à hora designada, na presente convocatória não esti­ verem presente o número legal previsto de associados a assembleia reunirá com qualquer número dentro de trinta minutos, conforme parágrafo um, do artigo 31.º dos estatutos. Nota: Têm direito a voto os associados com as quotas em dia referentes ao ano 2012 e pagas até dezembro e mediante apresentação de cartão de sócio. Os Livros da contabilidade estão expostos expressamente para aqueles sócios a partir de 26 a 28 do corrente, entre as 09h30 e as 18h00 na sede da instituição. Fajões, 13 de março de 2013 O presidente da assembleia-geral: (Nélson Gomes de Oliveira) C. A. n.º 4499 de 19/03/2013

DESAFIO D’ARTE – Associação Cenográfica Pinheiro da Bemposta

CONVOCATÓRIA Em cumprimento do disposto no n.º 2 do artigo 6.º dos es­ tatu­tos do Desafio D’Arte, Associação Cenográfica do Pi­ nhei­ro da Bemposta, convoco todos os associados para uma assembleia-geral ordinária, a realizar no próximo dia 22 de março de 2013, pelas 21h00 na sua sede, sita no edifício dos Paços do Concelho, na Bemposta, Pinheiro da Bemposta, com a seguinte: ORDEM DE TRABALHOS Ponto 1 – Leitura e votação da ata anterior Ponto 2 – Apresentação, discussão e votação do relatório de contas da direção e do parecer do conselho fiscal, respei­ tantes ao exercício de 2012. Ponto 3 – Outros assuntos de interesse para a instituição. Se à hora marcada não estiver presente a maioria dos associados, a assembleia reunirá meia hora mais tarde, com os associados presentes. Pinheiro da Bemposta, 13 de março de 2013 O presidente da mesa da assembleia-geral (Carlos Marques Silva) C. A. n.º 4499 de 19/03/2013

Azeméis é Vida EDITAL

Hermínio José Sobral Loureiro Gonçalves, Presidente da Câmara Municipal, torna público o seguinte: Por força do disposto no n.º 1 do art.º 1.º, conjugado com o n.º 2 do art.º 3.º, ambos da Lei n.º 26/94, de 19 de Agosto, diploma que entrou em vigor em 1 de Setembro de 1994, as Câmaras Municipais vêem-se na obrigação de dar publicidade às transferências por si efectuadas a favor de pessoas singulares ou colectivas, exteriores ao sector público administrativo, quer sejam a título de subsídio, subvenção, bonificação, ajuda, incentivo ou donativo, quando os montantes em questão excederem o valor equivalente a três anualizações do salário mínimo nacional. Nos termos dos n.ºs 2 e 3 do art.º da mesma Lei, a pu­ blicitação deverá efectuar-se em jornal local e em Boletim Municipal ou, na falta deste, em editais afixados nos lugares de estilo, até ao fim do mês de Setembro, para os montantes transferidos no 1.º semestre de cada ano civil, e até ao fim do mês de Março, para os respeitantes ao 2.º semestre, através de listagem organizada donde conste o nome do beneficiário, montante transferido e a data do acto decisório (despacho ou deliberação) que autorizou tal transferência. Com a publicação da presente listagem infra, dão-se assim como cumpridos os preceitos legais acima referidos. “Listagem das Transferências Correntes e/ou Capital efectuadas pela Câmara Municipal a favor de entidades ou organismo, no 2.º semestre de 2012: Entidade ou Organismo Contemplado

Montante Transferido

Data do Acto Autorizador

Academia de Música de 78.000,00 e 21/05/2012 e Oliveira de Azeméis 20/11/2012 Associação Humanitária 113.310,82 e 19/07/2002, dos Bombeiros Voluntários 27/06/2003, de Oliveira de Azeméis 30/12/2011 e 28/06/2012 Associação Humanitária 43.475,15 e 27/11/2002, dos Bombeiros Voluntários 28/09/2009 e de Fajões 28/06/2012 Centro de Línguas de 76.603,02 e 21/05/2012 Oliveira de Azeméis Centro Social, Cultural e 30.000,00 e 30/12/2011 Recreativo de Pindelo CERCIAZ - Centro Re33.750,00 e 09/07/2007, cuperação de Crianças 25/06/2010 e e Jovens Deficientes e 27/09/2011 Inadaptadas de Oliveira de Azeméis Fundação La-Salette 19.036,17 e 30/12/2011 União Desportiva Olivei235.833,33 e 28/04/2008, rense 29/04/2009 e 15/05/2009 Oliveira de Azeméis, 8 de Março de 2013 O Presidente da Câmara Municipal (Assinatura Ilegível) C. A. n.º4499 de 19/03/2013 O.P. n.º 34399


30

Terça-feira, 19 de março de 2013

2.º Aniversário Lutuoso - 14/03/2013

Necrologia/Pub. O.P. n.º 34387

Manuel de Oliveira Nogueira - Curval-Pinheiro da Bemposta -

Pede um pouco por todos A quem deixaste a chorar; Que nós aqui todos juntos Continuaremos a te amar Pela passagem do 2.º aniversário sobre o falecimento de Manuel de Oliveira Nogueira, sua esposa, filhos e netos recordam-no com pro­ fun­da saudade.

Em memória de...

António Pereira Amorim - 19 de março 2013 -

Querido papá, Todos os dias pensamos em ti, hoje com particular intensidade. Não apenas por ser Dia do Pai – foste um pai exemplar e dedicado -, mas porque, também nesta data, completarias 80 anos de idade. ‘Abraçamos-te’, com uma enorme saudade. Temos-te no coração. Tuas filhas e esposa.

Patronato de Santo António Pinheiro da Bemposta

Convocatória Em cumprimento do disposto na alínea a) do n.º 2 do artigo 20.º dos Estatutos do Patronato de Santo António, convoco os associados para a assembleia-geral ordinária, a realizar no dia 27 de março de 2013, pelas 20h00, na sua sede, sita na Rua do Patronato de Santo António, n.º 288, Pinheiro da Bemposta, com a seguinte ORDEM DE TRABALHOS: Ponto 1 – Apresentação, discussão e votação do relatório e contas da direção e do parecer do conselho fiscal, respeitantes ao exercício de 2012. Ponto 2 – Apreciação, discussão e votação da proposta de reconversão do edifício em construção, apresentada pela direção nos termos da deliberação da assembleiageral de 16/11/2012. Se à hora marcada não estiver presente a maioria dos associados, a assembleia-geral funcionará em segunda convocação uma hora depois, com os associados presentes. Pinheiro da Bemposta, 13 de março de 2013 O presidente da mesa da assembleia-geral (Armindo Fernando Martins Nunes) C. A. n.º 4499 de 19/03/2013

Tribunal Judicial de Arouca Secção Única ANÚNCIO (2.ª Publicação)

Processo: 343/12.0TBARC Ação de Processo Ordinário N/Referência: 1017374 Data: 26-02-2013 Autor: Angélica de Pinho Gomes Réu: Beatriz Pereira de Pinho e outro(s)… Nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação deste anúncio citando. Réu: José Luís Pereira Pinho, filho de José Armando da Silva Pinho e de Beatriz Pereira de Pinho domicílio: Rua da Travessa, 120, Samil, 3720-013 São Roque – Ol. Azeméis Com última residência conhecida na morada indicada para, no prazo de 30 dias, decorrido que seja o dos éditos, contestar, querendo, a ação, com a cominação de que a falta de contestação importa a confissão dos factos articulados pelos autores e que em substância o pedido consiste: Declarar-se os AA, donos e legítimos proprietários do prédio alegado e descritos nos artigos 1.º deste articulado, onde se inclui parcela de terreno identificada no artigo 12.º e que os RR abusivamente ocuparam; Serem os RR, condenados a reconhecer o direito de propriedade dos AA, sobre o seu prédio alegado e descritos nos artigos 1.º deste articulado, onde se inclui a parcela de terreno id. No artigo 12.º e que os RR, abusivamente ocuparam; Serem os RR, condenados a desocupar tal parcela, retirar os esteios em pedra que aí colo­ caram, abstendo-se de praticar todos e quaisquer actos que obstem ao pleno exercício do direito de propriedade e posse dos AA., sobre a totalidade do seu prédio, onde se insere a referida parcela, identificada no artigo 12.º; Serem ainda os RR, condenados a pagarem aos AA, uma indemnização pelos danos morais sofridos, a ser determinada com recurso a juízos de equidade ou, se assim se não entender, a ser relegada em execução de sentença, Tudo como melhore consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição do citando. O prazo acima indicado suspende-se, no entanto, nas férias judiciais. Fica advertido de que é obrigatória a constituição de mandatário judicial. A Juiz de Direito, Dr(a). Inês Maria Passos Gomes A Oficial de Justiça, Alice Neves

Notas: * Solicita-se que na resposta seja indicada a referência deste documento * As férias judiciais decorrem de 22 de dezembro a 03 de janeiro; de domingo de Ramos à segunda-feira de Páscoa e de 16 de julho a 31 de agosto * Nos termos do art.º 32.º do CPC é obrigatória a constituição de advogado nas causas da competência de tribunais com alçada em que seja admissível recurso ordinário, nas causas em que seja admissível recurso, independen­ temente do valor, nos recursos e nas causas propostas nos tribunais superiores C. A. n.º 4499 de 19/03/2013 - O.P. n.º 34370

O.P. n.º 34401

7.º Aniversário Lutuoso - 17/03/2013

Durbalino da Costa e Silva - Cucujães -

Há sete anos que partiste Foi Deus que te quis levar Levaste o meu coração Deixaste o teu no do meu lugar São sete anos de saudades Não me sais do pensamento Dentro do meu coração Estás a toda a hora e momento

Recebe muitos beijinhos, meus e do nosso filho e nora; também dos nossos netinhos e dos dois bisnetos. Com saudades de toda a família.

Tribunal Judicial de Oliveira de Azeméis 1.º Juízo Cível ANÚNCIO

Processo: 431/13.6TBOAZ Interdição/Inabilitação N/Referência: 3958548 Data: 06-03-2013 Requerente: Serviços do Ministério Público de Oliveira de Azeméis Requerido: Ana Rosa dos Santos Nogueira Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal ação de Interdição/Inabilitação em que é requerido Ana Rosa dos Santos Nogueira, com residência em domícilio: Rua da Quinta N.º 74, 3720-425 Palmaz, para efeito de ser decretada a sua interdi­ ção por anomalia psíquica. O Juiz de Direito, Dr.(a) Nuno Fernando Sá Couto Martins da Cunha Oficial de Justiça, C. A. n.º 4499 de 19/03/2013 Clarisse Alves

O.P. n.º 34386

Tribunal da Relação do Porto 5.ª Secção ANÚNCIO (2.ª Publicação)

Processo: 285/12.0YRPRT Revisão/Confirmação de Sentença Estrangeira N/Referência: 5106380 Data: 23-01-2013 Recorrente: Julieta Maria Azevedo Ferreira Recorrido: José António Soares de Pinho Nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando: Recorrido: José António Soares de Pinho, com domicílio: R. do Calvário, 59, Calvário – Oliveira de Azeméis, 3720-294 Oliveira de Azeméis, com última residência conhecida em Portugal na(s) morada(s) indicada(s) para, no prazo de 15 dias, decorrido que seja o dos éditos, deduzir oposição, querendo, à ação. Na falta de oposição, encontrando-se observados todos os requisitos exigidos pelas disposições combinadas dos artigos 1096.º e 1101.º do Código de Processo Civil, o Tribunal concederá a revisão e confirmará a sentença estrangeira revidenda nos termos do n.º 1 do artigo 1094.º do mesmo Código, para que produza os seus efeitos em Portugal. O pedido consiste em que seja considerado que o casamento da requerente com o requerido foi devidamente dissolvido por divórcio, na sentença cuja revisão e confirmação se pretende nos presentes autos, tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial e documentos que a acompanham que se encontra nesta Secretaria, à disposição do citando. Fica advertido de que é obrigatória a constituição de mandatário judicial. O Juiz Desembargador; Dr(a). Abílio Costa O Oficial de Justiça, Isabel Alves Notas: * Solicita-se que na resposta seja indicada a referência deste documento * As férias judiciais decorrem de 22 de dezembro a 03 de janeiro; de domingo de Ramos à segunda-feira de Páscoa e de 16 de julho a 31 de agosto * Nos termos do art.º 32.º do CPC, é obrigatória a constituição de nos recursos e nas causas propostas nos tribunais superiores C. A. n.º 4499 de 19/03/2013 O.P. n.º 34379


publicidade O.P. n.º 34402

Noémia Carvalho - Ferreiros-Palmaz 20 de março de 2013

06 Anos 21/03/2013

- Ervedal-Loureiro -

Tomás: No dia em que completas o teu 6.º aniversário, teus pais e restante família desejamte muitas felicidades. Parabéns!

em cucujães Contato: 919 096 072

O.P. n.º 34396

Convocatória Em conformidade com o Capítulo V e nos termos do n.º 2 do Art.º 33.º, e do n.º1 do Art.º 14.º dos estatutos desta Associação, convocam-se todos os sócios ordinários para no próximo dia 06 de abril (sábado), pelas 18h00, reunirem-se em assembleia-geral ordinária com a seguinte ordem de trabalhos: 1.º Apreciação e votação do relatório de contas do ano de 2012; 2.º Discussão de outros assuntos de interesse para a modalidade (30 minutos) 3.º Eleição dos corpos gerentes para o biénio 2013/2014. As listas concorrentes ao ato deverão ser apresentadas na sede da coletividade, até ao dia 22 de março. NOTA: Se à hora marcada não se encontrar o número legal de associados, a assembleia-geral realizar-se-á 30 minutos mais tarde com qualquer número de presenças. Oliveira de Azeméis, 16 de março de 2013 O presidente da mesa da assembleia-geral, José Alves da Silva C. A. n.º 4499 de 19/03/2013

Fábrica de Calçado - S. Roque

Amor, Saúde, Trabalho, Negócios, assim como doenças espirituais Edifício Gemini - OAZ Contato: 918 862 978

C/ experiência, espírito de equipa Entrada imediata Remuneração a combinar

pretende admitir acabador/a

Venha conhecer o seu futuro, através das cartas

C/ marquise e água de mina em Carregoso/Cucujães

256 890 557 960 028 465

procura-se Casal de meia idade, honesto, para tomar conta de casa e quintal em OAZ Dá-se alojamento gratuito independente da casa mãe.

Contatar: 0033685407435

ARRENDA-SE PAVILHÃO INDUSTRIAL Com 500 metros de área coberta e 300 metros de logradouro Lugar da Igreja - Santiago de Riba-Ul

telem. 966 230 589

Contato: 256 871 091

aluga-se

aluga-se

Ainda por usar pela primeira vez,

Centro da cidade, O. Azeméis C/ móveis de cozinha, fogão, frigorífico, gás natural, marquise e arrumos

Apartamentos

Com opção de compra, Caso opte/queira Centro de Loureiro (Frente à escola EB)

963 021 817

aluga-se Escritório ou para outro fim Perto dos CTT de OAZ

Preço: 100e/mês 967 827 691

Apartamento T2

cavalheiro

Viúvo, 69 anos, procura conhecer senhora de 55 a 68 anos para relacionamento sério

O.P. n.º 34333

taróloga estela

aLUGA-SE cASA t2

O.P. n.º 34346

Associação de Cicloturismo do Centro

Telef.: 963 574 077 E-mail: as1604564@sapo.pt

narciso bp imob. - Ind. S. Roque Aluga Escritórios - Lojas - Pavilhões

Telem.: 935 130 880

Telm.: 913 017 218

O.P. n.º 34373

Contate-nos: 256 049 890

Todo mobilado e garagem fechada c/ 35m2

O.P. n.º 34408

Este espaço pode ser seu

T2 c/ área de 90m2

O.P. n.º 34372

Contato: 916 715 050

arrenda-se

O.P. n.º 35784

O.P. n.º 34377

1 Sala Pequena Apartamento T2 Perto dos Correios

96 Anos

Quando completa 96 anos de idade, filhos, fi­ lhas, noras, genros, netos, bisnetos e trinetos saúdamna, com muita amizade, desejando que esta data possa repetir-se por muitos e felizes anos.

Tomás Marçalo Pereira

aluga-se

31

Terça-feira, 19 de março de 2013

desenhadores projetistas (c/ experiência CATIA)

Resposta para a J. R. Ribeiro Moldes, L.da

Telf.: 256 607 047


32

Terรงa-feira, 19 de marรงo de 2013

publicidade

19-03-2013  

19-03-2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you