Page 1

PUBLICIDADE

SEMANÁRIO

FUNDADO EM 05 DE OUTUBRO DE 1922 DIRETOR ANTÓNIO MAGALHÃES SUB DIRETOR EDUARDO COSTA Nº 4469 - 07 DE AGOSTO DE 2012 PREÇO 0,50 € (IVA INCLUÍDO) www.correiodeazemeis.pt Taxa Paga | Devesas - 4400 V. N. Gaia | Autorizado a circular em invólucro de plástico fechado | Autorização n.º 5804/2002 DCP-2

89

Distinguido pelo Governo com Diploma de Louvor de Mérito Jornalístico e Empresarial da Comunicação Social Regional e Local

>PROGRAMA FINANCIADO PRETENDE ERRADICAR VIOLÊNCIA E DOPING

> ALMA MATER ENTREGA O SEU ‘LEGADO’

Gedaz tem projeto único no país para promover o desporto

Miss Almeida ‘despede-se’ do Centro de Línguas Página 12 > EM CONVERSA N’O MATO

Página 25 DR

> FESTAS 2012 JÁ ARRANCARAM E SÃO PARA TODOS ATÉ DIA 13

Paulo Neves escolhido para esculpir trabalho na Fac. Medicina Página 16 >’OMELETAS SEM OVOS’?

Cucujanenses queixam-se das estradas em mau estado

Página 17 >EM NOGUEIRA DO CRAVO

Vítima mortal de atropelamento

Página 19

‘Bolsa de €mprego’

Visite o Parque de La Salette Da página 05 à 08

O Correio de Azeméis publica, novamente, ofertas de emprego, em colaboração com IEFP. Consulte na página 31

design mundografico.com.pt

COLOQUE A SAÚDE DA SUA FAMÍLIA PRIMEIRO.

Medicina Dentária • Clínica Geral • Medicina Interna/Consulta da obesidade • Pediatria • Cirurgia Geral • Cardiologia • Ortopedia • Podologia • Nutrição •

ESPECIALIDADES

PUBLICIDADE

• Acupuntura • Enfermagem Geral • Enfermagem de Reabilitação • Medicina Estética • Pressoterapia • Radiofrequência facial e corporal • Massagem Terapêutica • Análises Clinicas • Eletrocardiograma

Rua de Samil, nº 815 | 3720-715 São Roque OAZ | tel. 256 413 113 | mail. cmsroque@sapo.pt

CLÍNICA MÉDICA DE

SÃO ROQUE


02

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

ABERTURA

POESIA

As mãos da minha avó

POSTAL DA SEMANA

Porcaria

Essas mãos cruzadas no teu colo Parecem acariciar tesouros que criaram As vejo de perto e me consolo... Imagino as vezes que lágrimas pararam A vilha lhes vai tirando a juventude Recordações vão passando em procissão Tuas mãos retomaram essa atitude Foi, no colo que deram o primeiro pão Vida dura e pouco compensadora... Tanto obrigada a obedecer ao cansaço Te reconheço como boa professora Tua arte me ensinas e cada passo Acumulam-se, anos sem darmos por ela Jámais o passado se poderá recuperar A grande porta é agora uma janela Que a força das mãos não consegue fechar

EDUARDO OLIVEIRA COSTA

Andam para aí alguns políticos muito preocupados, porque o nosso primeiro-ministro falou com um ministro angolano para que este convencesse um banqueiro de Angola a ficar com um banco que ninguém quer e do qual nos tínhamos que livrar. Na mesma linha de pensamento, também estarão preocupados com as visitas do ministro dos Negócios Estrangeiros por esse mundo fora, a tentar empurrar os produtos das empresas portuguesas. Um destes dias, vamos vê-los preocupados por os nossos embaixadores andarem a apoiar as empresas portuguesas para conseguirem vender os nossos produtos ao estrangeiro. E não menos zangados ficarão por ganharmos a preferência dos investidores estrangeiros para o nosso país, ou por estarmos a conseguir aumentar as nossas

exportações, com ajuda dos organismos do Estado. Ficámos sem perceber bem os motivos. Provavelmente, não estão de acordo que o nosso primeiro se tenha aproveitado ”indevidamente” da amizade dos dois governos! Também não estarão de acordo que os nossos governantes tentem cativar investimento para Portugal, porque pode ser um grande risco! Poderão, igualmente, estar preocupados por os nossos governos andarem a promover a venda de produtos portugueses, talvez por considerarem que podem não ser os melhores! Homessa! Haja paciência! O que nos deve preocupar não é a existência destes demagogos de palavra fácil, mas sim o facto de conseguirem convencer muitos bons portugueses das suas ideias completamente absurdas! Alguém diria que temos a porcaria de políticos que merecemos!

No silêncio sei que não vives só Quero te confortar com o meu afeto, Agradeço todo teu carinho minha avó E o colo que deste a este teu neto ÁLVARO OLIVEIRA COSTA SILVA

ESTANTE

A Cidade Impura Andrew Miller Paris, 1785, uma cidade em vésperas de revolução. Jean-Baptiste Baratte, um engenheiro de origens humildes, é incumbido pelo ministro do rei de supervisionar a demolição do cemitério Les Innocents. Há décadas que o velho cemitério já não consegue conter os seus mortos e que a sua atmosfera de decadência contamina o ar e a vida dos habitantes vizinhos. Mas o jovem engenheiro vai muito em breve descobrir que nem toda a gente está satisfeita com a sua empreitada. Será um ano de trabalho árduo, de sobressaltos, mas também de grandes ideais, de amizade e amor. “A Cidade Impura” recria com vivacidade o estado de espírito de uma nação oprimida, prestes a derrubar uma classe dirigente desinteressada e corrupta.

de 1880. de La Salette, inaugurada em 19 de Setembro Esta é a primitiva capelinha de Nossa Senhora . Neste iosa” ira de Azeméis vira tamanha expansão relig Segundo as publicações da época, “nunca Olive dedo”. do dio que esteve na origem do chamado “milagre templo aconteceu, em Agosto de 1908, o episó ,a tanto entre e, o do Parque de Nossa Senhora de La Salette Em 1909 tiveram início as obras de construçã a que Para jos. … centro, uma outra vez, dos seculares feste ermida inicial daria lugar ao santuário de hoje tradição não morra…


ABERTURA

EDITORIAL

SEMÁFORO

É tempo de festa A 19 de setembro de 1846, um sábado, Maximino e Melânia sobem o Monte Planeau. Melânia assusta-se e diz ao companheiro que olhe o clarão de fogo. De entre a gigantesca bola de lume agiganta-se uma figura de mulher, a cabeça entre as mãos e os cotovelos sobre os joelhos. A Senhora fala aos pastores e diz-lhe, naturalmente na sua língua: “Vinde, meus filhos, não tenhais medo, aqui estou para vos contar uma grande novidade”. E continuou na proclamação da sua Mensagem. Precisamente cinco anos mais tarde, em 19 de setembro de 1851, D. Felisberto de Bruillard, Bispo de Grenoble, publica o seu ‘Mandamento Doutrinal’: “Nós julgamos que a aparição da Santa Virgem a dois pastores, sobre uma montanha da cadeia dos Alpes, na paróquia de La Salette, no arciprestado de Corps, traz em si mesma todos os caracteres da verdade, e que os fiéis têm fundamento para crer nela como indubitável e certa”. Anuncia a construção de um Santuário e a criação da Ordem dos Missionários de Nossa Senhora de La Salette, a quem caberia a divulgação da Mensagem. A devoção a Nossa Senhora de La Salette em breve ultrapassou as fronteiras de França. Impossível saber quando chegou a Portugal. Certo é que já no ano de 1864, na capela do Solar de São Julião, da família Sousa Lara, em Paranhos da Beira, passou a venerar-se por voto de D. João de Albuquerque do Amaral e Cardoso, oriundo da Casa do Arco, em Viseu. Sabe-se como e quando a devoção chegou até nós e como constituiria exemplo de quanto verdadeiramente pode a vontade dos homens. Erguer o nosso parque em tempos das maiores dificuldades, quando apenas as carências abundavam, sem quaisquer apoios oficiais ou comunitários, foi obra de heróis, uma ainda não escrita epopeia de gigantes. A que se poderá juntar, talvez, a manifestação da força telúrica, porventura bem viva ali nas entranhas do Monte dos Crastos: se ao longo de mais de um século não escassearam os escolhos no duro da jornada, apareceu sempre o punhado de resistentes dispostos a lutar e a vencer. E o parque continua a ‘menina dos nossos olhos’! Na fidelidade a essa tradição, e num sempre renovado ciclo, aí estão umas outra vez as nossas festas. Momento para saudarmos quantos nos visitam, para abraçarmos afetuosamente tantos dos nossos que, repartidos pelas quatro partidas do Mundo, aqui vêm acolher-se por instantes: ressarcir energias no frondoso arvoredo, revigorar a Fé no maternal aconchego do manto protetor da Virgem.

www.correiodeazemeis.pt geral@correiodeazemeis.pt

Fundador: BENTO LANDUREZA (1922) SEDE: Edifício Rainha, 8º piso Telefs. 256049890 • Fax: 256046263 3720 OLIVEIRA DE AZEMÉIS Horário de 2ª a 6ª • 9.00/18.30H Assinatura anual : (C/IVA 6%) (Entre Douro e Vouga) 20,00 (Resto do País) 22,50 (C/IVA 6%) (Europa) 65,00 (C/IVA 6%) (Resto do Mundo) 97,00 (C/IVA 6%)

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

ANTÓNIO MAGALHÃES

Limpeza da vegetação selvagem Até mesmo dentro das mais urbanizadas e centrais zonas da cidade é possível encontrar espaços de terreno incultos, no mais completo abandono, onde livremente crescem todas as espécies da mais selvagem vegetação, como livremente voam as tais avezinhas dos céus. Todos sabemos por que isto acontece, pelo que não vale a pena recordar razões. Felizmente, vêm-se notando nos últimos tempos mais alguns cuidados nas necessárias operações de limpeza. Um esforço que se regista e se deseja ver prosseguido.

Atenção aos foguetes… Todos os estudos sobre a matéria atribuem à mão humana uma das principais razões dos incêndios florestais. Para além dos “criminosos profissionais”, em número porventura apreciável, ocuparão percentagem significativa os incêndios que têm por origem, não atos perversos, longe disso, mas descuidos e negligências que importa corrigir. Na época que decorre, quando as festas populares se multiplicam, terá de haver uma muito especial atenção ao uso dos foguetes, que só devem ser lançados por quem sabe e por quem respeite escrupulosamente as regras de segurança.

Ladroeira dos metais O bronze, o cobre, o alumínio, etc., enfim, tudo quanto é passível de ser vendido rapidamente e a pronto, ofertando a possibilidade de dinheiro imediato, está de há uns tempos na mira da gatunagem. Apareceram como vítimas os cemitérios, as placas de sinalização das estradas, depois os monumentos, mais recentemente parece que os fios e utensílios das redes de distribuição eléctrica e dos telefones, com graves incómodos e prejuízos para os serviços e para os consumidores. Claro que se torna de todo impossível uma vigilância eficaz; mas, repete-se, a muitos se afigura ser bem mais reduzido o número dos recetadores.

03

A ‘RESSACA’ DA SEMANA O ‘super’ Michael Phelps ‘reformou-se’. Saiu em grande com mais de duas dezenas de medalhas ao todo dos Jogos Olímpicos, que estão a decorrer em Londres. Agora, de acordo com as suas próprias declarações, ‘nadar, só se for no mar’. E bem o merece. ‘Descanso e férias’ quer o mais medalhado de todos os tempos, sem pôr de parte uma possível incursão por outras modalidades, como o golfe. É destes e de outros prodígios que o mundo também é feito, o que nos dá esperança em dias melhores. Como se costuma dizer, ‘cada macaco no seu galho’ e, se na economia e na política, tivessemos muitos Michael Phelps, talvez hoje não vivessemos a maior recessão dos últimos anos. Mas, para chegar até aqui, o jovem americano teve de se dedicar, a tempo inteiro, de alma e coração, à atividade, fazendo da água o seu habitat natural... todos os dias, horas e minutos. O que, convenhamos, nada que se assemelhe ao dia a dia dos profissionais da política e da economia mundial. Nós por cá, andamos às voltas com o eventual encerramento dos Serviços de Urgência Básica do Hospital S. Miguel. Trata-se de uma proposta do estudo para a reavaliação da rede hospitalar do país, que, certamente, será repensada, a menos que continuemos a ser tratados como portugueses de segunda ou de terceira. Será que os responsáveis de tal documento tiveram em consideração os números reais de utentes que a unidade de Oliveira de Azeméis cobre e que passarão, de imediato, para o Hospital S. Sebastião (Santa Maria da Feira), já ‘a rebentar pelas costuras’? Para ‘desafogar’ estas (e outras) mágoas, o Correio de Azeméis foi, na semana que passou, a ‘O Mato’ ter com Paulo Neves. Um homem confiante no futuro, na vida... o que não será por acaso... afinal, o artista sabe que é agora que tem de viver. Uma mensagem de otimismo, qual elixir para a crise, foi o que trouxemos de Cucujães, um local ‘mágico’, que vale a pena visitar. Uma outra figura, não menos importante do nosso concelho, é ‘Miss Almeida’, que se despediu, a 31 de julho, da direção pedagógica do Centro de Línguas de Oliveira de Azeméis. A ‘alma mater’ da instituição, que vai deixar saudades. E para terminar, como não podia deixar de ser, saliente-se que arrancaram já os maiores festejos do nosso concelho. Domingo passado, a Procissão das Velas deu o ‘pontapé de saída’ para as Festas de La Salette 2012, que prolongar-se-ão até ao próximo dia 13 de agosto. O programa não difere muito de outros anos e promete a animação do costume, o que já não é nada mau. O convívio da família oliveirense aí está... saibamos dele tirar proveito. A REDAÇÃO

Diretor: António Magalhães • Administrador: Eduardo Costa (Cart. Prof. nº 1738) • Chefe de Redação: Ângela Amorim (Cart. Prof. nº 2855) • Redatores: • Gisélia Nunes (Cart. Prof. nº 5385) • Diana Cohen •CORRESPONDENTES: Carregosa: António Amorim: Cesar: Carlos Costa Gomes; Loureiro: Emanuela Gomes ; Macieira de Sarnes: Manuel Lopes; Macinhata da Seixa: António Magalhães; Nogueira do Cravo: Alírio Costa; Ossela: A. Jesus Gomes; S. Martinho da Gândara: Arlindo Gomes e Sérgio Tavares; S. Roque: Eduardo Costa; Santiago de Riba-Ul: Luís Mateus; Ul: Olímpio Costa. Fotógrafo: Alfredo Pinho • COLABORADORES: • Adelino Ramos • António Vidal • António Santos • Batalha Gouveia • Beatriz Costa • Frederico Bastos • Hugo Tavares • João Araújo • Joaquim Silva • Manuel Costa • Manuela Inês • Manuel Alves Paiva • Manuel dos Santos Matos • Maria Emília Costa • Mário Rui • Manuel Laia • Marisa Gonçalves • Paulo Rui • Rodrigo da Cunha (Pe) • Rui Duarte • Samuel Oliveira • Sérgio Costa • Paulo Pinho • Tavares Ribeiro. (Os artigos assinados são da inteira responsabilidade dos seus autores não vinculando necessariamente a opinião da direção) Os textos do Correio de Azeméis já obedecem às regras do acordo ortográfico, salvo os da responsabilidade de autores ainda não aderentes.

Propriedade: Globinóplia, Unipessoal, Lda NIF: 509 071 341 Ed. Rainha, 8º Piso • Oliveira de Azeméis Telef.: 256 049 890 • Fax 256 046 263 Impressão: CORAZE Oliveira de Azeméis Telf.: 910 252 676 / 910 253 116 / 914 602 969 e-mail: geral@coraze.com Depósito Legal nº 27755/89 Nº ICS 104639 Tiragem média: 6.500 exemplares


04

Terça-feira, 07 de agosto de 2012 CARTÓRIO NOTARIAL

Margarida Maria Rodrigues Gago da Câmara Notária EXTRACTO DE JUSTIFICAÇÃO Certifico que no dia dois de Agosto de dois mil e doze, no Cartório Notarial de Margarida Maria Rodrigues Gago Câmara, sito na Av. Dr. António José de Almeida, foi lavrada uma escritura de Justificação Notarial, no livro de escrituras diversas número 83 de folhas 94 a folhas 95 verso por: FERNANDO MARQUES PIRES e esposa AUXILIA DA SILVA NUNES MARQUES PIRES casados no regime da comunhão geral de bens, naturais da freguesia do Pinheiro da Bemposta, deste concelho, onde residem na Rua dos Soares, número 153, lugar do fundo do Pinheiro, NF. 145 667 081 e 174 438 567, BI. 0925159 de 18-03-1986 e 925160 de 3-12-1998, ambos de Lisboa. Declararam os outorgantes: Que são donos com exclusão de outrém do imóvel seguinte: Prédio Urbano composto de casa de habitação de dois andares com três currais, eira e casa da eira e pátio, com área coberta de cento e quarenta e quatro vírgula vinte e um metros quadrados e descoberta com quinhentos e setenta e quatro virgula setenta e nove metros quadrados, sito na Rua dos Soares, 153, lugar do Fundo ou Alagôa, freguesia do Pinheiro da Bemposta, concelho de Oliveira de Azeméis, a confrontar do norte com Amílcar Ribeiro Pires e Américo Alves Júnior, sul com caminho e Leonilda Marques Soares, nascente com Maria Helena Pires Martins e do poente com Bernardino Soares Murça, omisso no Registo Predial, inscrito na matriz sob o artigo 168. Que adquiriram o referido prédio urbano por doação feita pelos pais dela, David Nunes e Evangelina Silva, que foram residentes no lugar do Fundo, da citada freguesia do Pinheiro da Bemposta, por volta do ano de mil novecentos e cinquenta e sete, não tendo sido formalizada por escritura pública, pelo que não possuem título formal que legitime o domínio do mesmo prédio; Que, são obstante isso, eles têm usufruído o mesmo prédio urbano, habitando-o e cultivando o quintal, gozando todas as utilidades por ele proporcionadas, pagando os respectivos impostos com ânimo de quem exercita direito próprio, sendo reconhecidos como seus donos por toda a gente, fazendo-o

PUBLICIDADE

de boa fé por ignorarem lesar direito alheio, pacificamente, porque sem violência, contínua e publicamente, à vista e com o conhecimento de toda a gente, sem oposição de ninguém – e tudo isto por lapso de tempo superior a vinte anos. Que, dadas as enunciadas características de tal posse, eles adquiriam o aludido prédio por usucapião – título este que, por natureza, não é susceptível de ser comprovado pelos meios normais. Está conforme o original para efeitos de publicação. Cartório Notarial de Margarida Maria Rodrigues Gago da Câmara Oliveira de Azeméis, 2 de Agosto de 2012 A Colaboradora autorizada, (Maria Isabel Rodrigues Ramalho) Conta registada sob o nº 1035 Registado na Ordem dos Notários sob o nº 223/5 de 07/02/2012

necessário e suficiente para proceder ao respectivo registo em seu nome. Que não obstante a existência daquele registo municipal de aquisição em nome do indicado Manuel Francisco Alves, o certo é que o justificante sempre possuiu o referido ciclomotor, há mais de 10 anos, utilizando-o à vista de toda a gente e sem oposição de quem quer que fosse, pagando sempre as contribuições, impostos, taxas e demais despesas, de uma forma pacífica, contínua e pública, pelo adquiriu o identificado ciclomotor por usucapião, não tendo, todavia, dado o modo de aquisição, documento que lhe permita fazer prova do seu direito de propriedade para efeitos de registo. Está conforme o original e na parte omitida, nada há em contrário que amplie, modifique, restrinja ou condicione a parte transcrita. São João da Madeira, 27 de Julho de 2012 A Notária (Assinatura Ilegível) Conta registada sob o nº 1406/2012 C. A. n.º 4469 de 07/08/2012

C. A. n.º 4469 de 07/08/2012

NOTÁRIA: MARIA ADELAIDE ESTEVES GONÇALVES JUSTIFICAÇÃO

Maria Adelaide Esteves Gonçalves – Notária – São João da Madeira Cartório: Rua D. Afonso Henriques, nº 1929, 3700-344 São João da Madeira Certifica, para fins de publicação, que neste Cartório e nesta data, lavrada a partir de folhas 81 do Livro de Notas número 183, foi celebrada uma escritura de justificação, em que Manuel Alves de Pinho Leite, NIF 187 052 840, casado, residente na Rua de Vide, nº 157, freguesia de São Martinho da Gândara, concelho de Oliveira de Azeméis, declarou que é dono e legítimo possuidor com exclusão de outrém, do CICLOMOTOR – Matrícula nº 29-11, Data: 22-XII/67, Marca Alpino; Número 5637, Número de cilindros: 1, Cilindrada: 48, Combustível: gasolina; Registado em 22/12/1967 na Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis em nome de Manuel Francisco Alves, residente no Lugar de Massada, S. Martinho da Gândara, Oliveira de Azeméis. Que o referido ciclomotor foi por ele adquirido por doação, não titulada, feita há cerca de vinte anos, por volta do ano de 1973 ao dito Manuel Francisco Alves. Que, em virtude da sua aquisição ter sido verbal, portanto não titulada, não dispõe o justificante possuidor de título

Visite o nosso stand... Aproveite e pague a sua assinatura

FAÇA-SE ASSINANTE Contamos com todos... Traga um amigo


CONCELHO

05

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

> FUTURO DO PARQUE NÃO DEPENDE DO FUTURO DA FUNDAÇÃO LA SALETTE

Obras não apoiadas ficam em ’banho-maria’ > “COMISSÃO TEM PRESTADO UM SERVIÇO EXEMPLAR”

Champimóvel nas festas até dia 09 “A comissão de festas, que é composta por dezenas de voluntários superiormente coordenados pelo Sr. Jorge Coelho, tem prestado um serviço exemplar à sociedade oliveirense. Estamos a falar de um grupo de pessoas com um amor à sua terra que deve orgulhar cada um de nós. Enquanto presidente do conselho de administração da Fundação de La Salette não posso deixar de realçar o empenho, a dedicação, a generosidade e o brio de cada um dos seus membros. É verdade que o programa de festas deste ano é o possível, mas também é verdade que se trata de um cartaz de elevada qualidade. Não é inferior aos programas dos últimos anos e tem mesmo algumas inovações como a promoção, pela primeira vez, de bandas jovens oliveirenses, que vão ter a oportunidade de atuar uma noite nas festas. As festas de 2012 vão ser, mais uma vez, um grande momento de exaltação do orgulho oliveirense. Quero agradecer à Fundação Champalimaud a disponibilidade do Champimóvel, projeto magnífico dedicado à ciência e à juventude, que estará acessível a todos de forma gratuita até ao dia 09 entre as 17h00 e as 24h00; e, naturalmente, desejar a todos quantos nos visitam nestes dias umas festas excelentes nas diversas vivências que as mesmas proporcionam, desde a componente religiosa até à profana”.

Com o reconhecimento da Fundação La Salette, enquanto tal, a tornar-se cada vez mais utópico, avançam, no entanto, algumas obras apoiadas pelos fundos comunitários. As restantes, como o estacionamento e a estalagem, também estão mais distantes.

Concluídos estão os melhoramentos no denominado, agora, Parque Infantil, Sénior e Desportivo

ANGELA AMORIM

Qual o ponto da situação das obras e intervenções levadas a cabo na La Salette, no âmbito da candidatura ao ON2 (FEDER), que ascende aos cinco milhões de euros de financiamento? Existem seis operações materiais e duas imateriais. Relativamente às imateriais - ‘Dinamização do Parque de La Salette’ e ‘Gestão, divulgação e Comunicação da Parceria’ - estão em fase muito adiantada. Incluem, entre outras coisas, a produção de publicações sobre a história do Parque. No que concerne às ações materiais, a curto prazo prevê-se a conclusão do novo parque de merendas e da nova mata nascente, bem como o lançamento do Parque de Eventos, do Centro de Visitantes, do Centro de Interpretação do Vidro e das restantes obras que constituem a operação ‘Requalificação do Núcleo Central’. Concluídos estão o novo Parque Infantil, Sénior e Desportivo e as instalações sanitárias.

Os oliveirenses podem disfrutar, gratuitamente, do Champimóvel da Fundação Champalimaud

escassos recursos financeiros não se prevê a sua conclusão a curto prazo.

Também a comissão de festas contribuiu com os melhoramentos no parque das merendas. Quer recordar-nos o que foi realizado? A comissão de festas procedeu à reparação da grande mesa do ‘velho’ parque de merendas Há obras que decorrem do à entrada da La Salette, bem apoio dos fundos estruturais, como ao arranjo da envolvenoutras da Câmara e até da te, piso e canteiros; à pintura e Fundação. Quais as que têm, limpeza do escadório da capela, ainda, de ser efetuadas ou as ao conserto dos bancos e das já realizadas, mas não no âm- mesas pequenas dos jogos das bito da candidatura? cartas. As únicas obras que entendemos estruturantes para o Reconhecimento da parque de La Salette, que não Fundação mais difícil foram objeto de candidatura e Com as notícias vindas a que não se prevê realizar a cur- público, relacionadas com o to prazo, são a construção de encerramento e/ou cortes em um parque de estacionamento subsídios do Estado a grande e a requalificação da estalagem parte das Fundações, cada vez de S. Miguel. Contudo, aten- fica mais utópico pensar-se na dendo à sua grandeza e aos legalização definitiva (que de-

pende do respetivo reconhecimento do interesse público, julgamos) da Fundação La Salette. Concorda? Concordo. Efetivamente no passado era mais fácil obter o reconhecimento, o que não aconteceu por motivos que ainda hoje estão por esclarecer. Hoje, com as medidas anunciadas, esse objetivo está mais longínquo. A criação da Fundação La Salette em 2004 tinha como objetivo congregar, numa única organização, um conjunto de entidades do município, nomeadamente a Junta de Freguesia e a Câmara Municipal, que vinham até aí a trabalhar cada uma para seu lado. Esse foi o objetivo principal e nunca foi intenção receber subsídios do Estado, o que aliás nunca se verificou. Nesse sentido a Fundação La Salette não pode ser colocada no mesmo barco em que se colocam muitas outras

fundações, que têm sido notícia nos últimos dias. A gestão da Fundação La Salette sempre foi rigorosa e, portanto, muito diferente de outras que usufruíram de milhões de transferências do Estado. Partindo desse pressuposto de que a Fundação La Salette está constituída apenas por escritura pública, estando há anos à espera da aprovação desse pedido - que numa primeira fase até foi indeferido -, quais as perspetivas para o futuro desta instituição? Que soluções se apontam para outro tipo de gestão do parque? Independentemente do futuro da Fundação, cuja decisão final caberá aos fundadores, não está em causa a estratégia definida para o Parque de La Salette para o futuro, porque, estou certo, que para os oliveirenses este continuará a ser o ex-libris do concelho.


06

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

concelho

> Mudam-se os tempos… as carteiras estão mais ‘leves’, mas a tradição ainda é o que era

Festas de La Salette “metem sempre muita gente” Por causa da crise, o programa festivo até pode ser mais comedido em termos financeiros, mas não vai ser por isso que oliveirenses e forasteiros vão deixar de passar pelo parque no início deste mês… quanto mais não seja para comer uma fartura ou rever amigos. A poucos dias do arranque da maior romaria do concelho, que, este ano, decorre entre 05 e 13 de agosto, a nossa reportagem voltou a ir até ao ‘pulmão da cidade’ para saber o que por lá se passava. E, a julgar pelo que viu e ouviu ao longo do percurso que fez, “muita gente” parece ser coisa que não vai faltar por aquelas bandas nos próximos dias. Há quem marque presença para cumprir uma tradição de longa data, mas também há quem o faça para ganhar a vida. ‘Razões à parte’, a verdade é que ninguém quer deixar de fazer parte das Festas de La Salette. - O que representam, para si, as Festas de La Salette?

É a segunda vez que vimos para cá trabalhar e, sinceramente, acho estas festas jeitosas. E as deste ano penso que vão ser novamente boas para o negócio. Não tenho ideia do programa, mas quer seja bom, quer seja mau, as Festas de La Salette metem sempre muita gente. Albano ferreira, 63 anos, Espinho

Recordo-me das Festas de La Salette desde pequeno. Para mim, são uma tradição. Aliás, não concebo um ano sem vir ao parque nesta altura festiva, pelo menos, para comer farturas e/ou ver aquelas pessoas que já não via há muito tempo. O programa é adequado à realidade do momento, ou seja, mais ‘acessível’ no Amadeu Sousa, que toca a custos, mas, de certa forma, 35 anos, enriquecedor. Pinheiro da Bemposta

Já venho, para cá trabalhar, com a barraca do frango, há seis, sete anos. Isto acaba por ser uma tradição para mim. Ainda não vi o programa, mas aqui há sempre muita gente, independentemente dos artistas. António José Lopes, 62 anos, Ovar

Fernanda Marques, 38 anos, Aveiro/porto

São as Festas da cidade de Oliveira de Azeméis. Costumo vir cá quase todos os dias até porque moro perto. A mim não me faz diferença a confusão. Quero é que o parque esteja animado. Quanto aos artistas, ainda não sei quem vai atuar. Armando Marques, 54 anos, Oliveira de Azeméis

Este é o segundo ano que estou cá a trabalhar. E não há dúvida que é uma romaria que gosto muito de fazer. Gosto do pessoal daqui. Acho-o acolhedor e hospitaleiro. Relativamente ao programa, acho que, tendo em conta a atual situação do país, não é mau. Temos de compreender que não está fácil para ninguém. Sei que vem cá o Iran Costa, nome que, apesar de não agradar a todos, acaba por chamar muita gente.

Marco Silva, 33 anos, Oliveira de Azeméis

Gosto das Festas de La Salette, sobretudo de vir ver os artistas a cantarem. Normalmente, venho com os meus pais e mais do que um dia.

mariana Andrade, 07 anos, Oliveira de Azeméis

É uma romaria, uma festa popular, que é uma referência e uma tradição para os oliveirenses e não só. Lembro-me de vir às Festas de La Salette desde sempre. Depois de jantar, vinha a pé com os meus pais dar uma voltinha até ao parque. Em termos de programa, penso que foi organizado dentro daquilo que financeiramente era possível, devido à crise que se faz sentir; contudo, acho-o atrativo.

Já venho às Festas de La Salette há mais de uma década. Digamos que venho ‘matar o bichinho’, cumprir uma tradição.

Pedro Andrade, 32 anos, Guarda PUB


CONCELHO

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

> ‘LA SALETTE’ JÁ TEM NOVOS SANITÁRIOS E UM ESPAÇO INFANTIL, SÉNIOR E DESPORTIVO

Melhorias no parque trazem “mais qualidade às festas” As Festas de La Salette já estão a decorrer no parque que, este ano, se apresenta com a ‘cara mais lavada’. Jorge Coelho, presidente da comissão de festas, mostrou-se satisfeito pelas recentes melhorias levadas a efeito no ‘pulmão verde’ da cidade.

Gisélia Nunes

GISÉLIA NUNES

Este ano, quem passar pela ‘La Salette’ vai deparar-se com um novo parque infantil, sénior e desportivo e os sanitários remodelados, “duas valiosas obras” que, na ótica de Jorge Coelho, “vão trazer, sem dúvida, mais qualidade às festas”. Em conversa com o jornal Correio de Azeméis, no passado dia 02 de agosto, aquele que é presidente da comissão de festas (CF) pelo quinto ano consecutivo mostrou-se satisfeito pelas recentes melhorias levadas a cabo pela Câmara Municipal e pela Fundação La Salette (FLS), no âmbito de uma candidatura ao Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), ON2 no valor de cerca de cinco milhões de euros – Programa Operacional Regional do Norte – assunto por nós noticiado oportunamente (ver também pág.

Jorge Coelho sentado junto à maior mesa de merendas do parque, este ano, requalificada pela Comissão de Festas a que preside

05). No entanto, o responsável organizativo não pôde deixar de lamentar “a falta de cuidado e civismo de algumas pessoas, que não sabem usufruir das novas instalações”, sobretudo do mini campo de futebol, com relvado sintético, afeto ao equipamento multifuncional inaugurado – imagine-se – a 31 de maio, que, no momento da entrevista, estava precisamente a ser alvo de reparações. “Não gastar o que não se tem” continua a ser filosofia de trabalho… Filosofia de trabalho... e de vida é “não gastar o que não se tem”. Fiel a si próprio, e à semelhança do que fez

Este ano, encontrará os sanitários totalmente remodelados

nestes últimos anos enquanto líder da comissão de festas, Jorge Coelho vai voltar a ir “até onde posso”, ou seja, não vai ultrapassar “o plafond estipulado” em conjunto com a FLS – 60 mil euros. Aliás, conforme acrescentou, “até estamos a contar ficar aquém” desse montante para ver se fecham as contas, uma vez mais, com “um saldozito positivo”. É por “ter os pés bem assentes na terra” que, em matéria de cartaz festivo, o representante máximo pela CF optou por não trazer nomes artísticos mais badalados. “Tentámos fazer um programa com qualidade, que abrangesse todas as idades, sem abrir muito os cordões

à bolsa”, esclareceu. Se bem que também é de opinião – e partilhou-a com a nossa reportagem – que “por mais interessante que seja um programa nunca consegue agradar a todos”. Lugar de Bustelo superou expetativas “Sem querer menosprezar” os outros locais onde, também, teve lugar o peditório porta a porta realizado pela CF e aos quais também “estamos profundamente gratos”, Jorge Coelho destacou o lugar de Bustelo (Vila Chã de S. Roque), cuja população revelou-se “bastante generosa”. “Os bustelenses estão de parabéns”, sublinhou.

07 > APOSTA EM BANDAS JOVENS PARA ATRAIR AS GERAÇÕES MAIS NOVAS

Noite da Juventude é uma das novidades A noite de amanhã, 08 de agosto, vai ser inteiramente dedicada à juventude. “Este ano, e pela primeira vez, vamos contar com umas bandas jovens, a esmagadora maioria do concelho”, afirmou à nossa reportagem Jorge Coelho, que, juntamente com os restantes ‘colegas de luta’, quer atrair as gerações mais novas até ao parque de La Salette. Com a Noite da Juventude – uma das novidades deste ano –, a comissão de festas quer cativar as gerações mais novas que, por vários motivos, não se têm visto muito por estas paragens aquando da realização da que é a maior romaria do concelho e uma das maiores da Beira Litoral. Precisamente, para tentar inverter esta realidade, Lululemon, Cave Story, The 11th Experience e D-Trouble sobem ao palco nesta quarta-feira, a partir das 22h00 – quatro atuações a não perder mesmo!

Inaugurado há cerca de dois meses, o campo de futebol, afeto ao novo parque infantil, sénior e desportivo, já teve de ser alvo de reparações


08

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

CONCELHO

fotos: Alfredo Pinho

> PRIMEIRA CELEBRAÇÃO RELIGIOSA CUMPRIDA COM FÉ E DEVOÇÃO NO DOMINGO

N.ª Sr.ª de La Salette está na igreja matriz

A procissão de Velas cumpriu a tradição e demonstrou que os oliveirenses - e não só - continuam a ter grande fé na Nossa Senhora de La Salette. Uma das maiores procissões da nossa região.

“A fé é que nos salva”. Uma máxima que, entre preces e cânticos, pareceu ler-se em cada rosto e expressão dos oliveirenses, que, no domingo, acompanharam a Virgem até à igreja no centro da cidade. As festas de La Salette 2012 arrancaram com uma das mais célebres cerimónias religiosas do nosso concelho e região, mantendo uma tradição de anos. A procissão de Velas trouxe a Nossa Senhora do alto do seu santuário, no antigo monte Castro, até à igreja matriz. Uma multidão a seguiu, outra a aguardava ao longo do percurso, juntandose em oração, cânticos e preces. A fé é algo que não se explica, nem se descreve, simplesmente sente-se. Os oliveirenses não são exceção e acenderam as suas velas, numa missão de esperança, quiçá pensando em dias melhores, ou, pura e simplesmente, pedindo ‘aquela graça’ para ‘aquele problema’ que os apoquenta. “Cada um por si e Deus por todos”, costuma dizer o bom povo de Oliveira de Azeméis, que, nestas coisas, assume sempre um comportamento de elogiar. A Virgem regressará à capela do parque no próximo domingo, na não menos conhecida procissão do Triunfo.

>ATÉ À PRÓXIMA SEGUNDAFEIRA, 13 DE AGOSTO

Aí estão as festas de La Salette! As festas de La Salette deste ano arrancaram no domingo, com a procissão de Velas, esperando-se, também em termos religiosos, outro ponto alto, como manda a tradição: a procissão do Triunfo. A nível profano, de destacar a novidade para a juventude, com a noite de amanhã a ela dedicada e a atuação de quatro bandas; e, na sexta-feira, 10 de agosto, a exibição de Iran Costa e a sua banda. Antes, sobe ao palco a artista Paula Soares, que, pela primeira vez, atua na sede do concelho em que tem raizes familiares. Paula Soares é descendente de pinheirenses, mas nasceu em Paris, França, onde tem sido muito bem acolhida, em termos artísticos. Ainda de reter que, no primeiro dia dos festejos, decorreram o Grande Prémio de Atletismo La Salette, o Encontro Nacional de Cicloturismo e a Caminhada

Quinta-feira 22h00 – Fados de Coimbra com o grupo ‘Fado ao Centro’

Domingo 12h00 – Missa solene na igreja matriz com o Grupo Coral e Cénico La Salette 15h30 – Concentração das bandas de música de Loureiro e de Fajões no centro da cidade Sábado 18h00 – Procissão do Triun09h30 – Concentração dos fo, acompanhada pela Fanfarra grupos folclóricos em frente à de Bombeiros de Oliveira de igreja Azeméis 10h00 – Desfile pelas ruas pe21h30 – Atuação das bandas donais 24h00 – Fogo de artifício 21h30 – Festival Folclórico com os grupos: Segunda-feira -Grupo de Danças e 10h00 – Desenho no parque Paula Soares Cantares, de Nogueira do Cravo infantil (organizador); 16h00 – Tarde das merendas, -Rancho Infantil e Ju- com arruada pelo Grupo de Quarta-feira venil de Briteiros, Santo Estêvão Concertinas do Museu Regio21h00 – ‘Noite da Juventude’ – Guimarães nal de Cucujães com a atuação das bandas ‘Lu-Rancho Folclórico Paranhos 22h00 – Atuação do grupo lulemon’, ‘Cave Story’, ‘The 11th da Beira musical ‘Albatroz’ Experience’, D’Trouble -Grupo de Folclore ‘As Lava24h00 – Fogo de artifício Sexta-feira 22h00 – Paula Soares com bailarinas 23h00 – Iran Costa com a sua banda

Iran Costa

‘Por Terras de La Salette’. Programa Aponte, então, na sua agenda o que ainda o espera nas festas de La Salette deste ano:

deiras da Ribeira da Lage, Porto Salvo – Oeiras


CONCELHO

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

> ESTUDO DA CRRNEU “ENFERMO DE FALHAS, ERROS E OMISSÕES”, ACUSA A CÂMARA

Aprovada moção contra eventual fecho do SUB do Hospital S. Miguel Na última reunião de Câmara, não faltaram críticas ao estudo que aponta para um possível fecho do SUB oliveirense. Maioria e oposição mostraram estar unidas, mediante a aprovação de uma moção, contra a proposta da Comissão de Reavaliação da Rede Nacional de Emergência e Urgência.

Executivo municipal e oposição estão unidas em torno da manutenção do SUB de Oliveira de Azeméis

GISÉLIA NUNES

No último dia de julho, o executivo municipal aprovou, por unanimidade, uma moção contra o eventual encerramento do Serviço de Urgência Básica (SUB) do Hospital S. Miguel que vem mencionado no relatório da Comissão de Reavaliação da Rede Nacional de Emergência e Urgência (CRRNEU) tornado público há dias, embora datado de fevereiro deste ano, e sobre o qual o nosso jornal já se debruçou em edição recente do Correio de Azeméis. Após ter tido conversas telefónicas e de, em nome da Câmara de Oliveira de Azeméis, haver solicitado, formalmente, audiências a várias entidades ligadas à Saúde, Hermínio Loureiro achou por bem trazer à reunião

de Câmara, para aprovação, um texto no qual “não podemos deixar de repudiar, profundamente, os resultados” do estudo da autoria da CRRNEU. O autarca aproveitou o período de antes da ordem do dia (PAOD) para informar que tanto na Associação Nacional de Municípios Portugueses como na Junta Metropolitana do Porto o assunto já tinha sido tema de discussão. De igual modo, no PAOD, o político deu nota do documento que, após ter tido a anuência de todos os presentes na sessão de trabalho e de ser ‘enriquecido’ com elementos sugeridos pelos vereadores do PS (os quais já divulgámos no jornal n.º 4467), terá como destinatários aqueles que têm poder de decisão.

Autarquia ‘não foi tida nem achada’ nesta matéria Segundo o que Hermínio Loureiro leu em voz alta, a autarquia foi apanhada de surpresa pela notícia do possível fecho do SUB oliveirense: o estudo “constituiu, para nós, uma profunda e desagradável surpresa”, visto que “os trabalhos que levaram ao relatório final ignoraram em todo o tempo a autarquia local, parceiro essencial do Ministério da Saúde ao longo dos anos e dos vários governos”. De acordo com a mesma nota, a que, posteriormente, tivemos acesso, “sempre olhámos para as questões da saúde com enorme responsabilidade e merecíamos ter tido, da

O meirinho deu lugar ao “moço ou criado de servir”, como o próprio fez questão de explicar. Artur Costa voltou a surpreender todos os presentes na sala de reuniões da Câmara vestido como manda a tradição ao ponto de até trazer a foucinha que era do seu avô. Mas, embora ‘vestindo a pele’ de figuras de outros tempos, este “oliveirense de quatro costados” trouxe a esta sessão ordinária do executivo municipal questões bem atuais como, por exemplo, a recente construção de passeios na Rua Dr. Artur da Costa Sousa Pinto Basto, na zona do Calvário, em Oliveira de Azeméis, e a necessidade de “idêntica resolução” em alguns locais junto à EN (Estrada Nacional) 1 que atravessa o concelho.

parte dos autores do estudo, o respeito que merecem os parceiros”. Aliás, “caso isso tivesse acontecido, estamos certos que o documento, entretanto tornado público, seria, seguramente, menos enfermo de falhas, erros e omissões”. Hospital S. Miguel é “fundamental” para a região Conforme adiantou o edil, o Hospital S. Miguel “desempenha um papel fundamental em toda a região desde há muitas décadas”, “importância que, aliás, foi reconhecida num passado recente por outro grupo de peritos, cujo estudo aconselhava a sua manutenção e na sequência do qual a Urgência [que presta cuidados de saúde não só os utentes deste concelho, mas também os provenientes dos de Ovar, Estarreja e Albergaria-a-Velha e ainda os do Entre Douro e Vouga, nomeadamente Vale de Cambra, Arouca e S. João da Madeira] foi remodelada e requalificada num investimento que o país não pode dar-se ao luxo de desperdiçar”. Não obstante este SUB – que a ir avante a proposta da CRRNEU será ‘compensado’ com a instalação de uma viatura com SIV (Suporte Imediato de Vida) –, prestar um serviço de complementaridade ao Hospital S. Sebastião, implementado em Santa Maria da Feira, “o estudo, talvez por ter sido realizado nas costas da autarquia, faz ‘tábua

09 > AGRUPAMENTO DE CENTROS DE SAÚDE ENTRE DOURO E VOUGA II  AVEIRO NORTE

Miguel Portela é o novo diretor executivo Desde meados de julho passado que o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Entre Douro e Vouga II – Aveiro Norte conta com Miguel Portela como diretor executivo – cargo que o profissional de saúde, que até àquela data exercia no Hospital S. Miguel, desempenhará durante três anos. O anúncio foi feito na última reunião de Câmara, ainda no período de antes da ordem do dia, pelo autarca Hermínio Loureiro. Contatado, posteriormente, pelo Correio de Azeméis, o novo responsável pelo ACES e também líder da Comissão Política Concelhia do CDSPP de Oliveira de Azeméis não só confirmou o que havia sido dito em sede de executivo municipal, como também adiantou que, “para já, está a ser um bom desafio”. N.R.: Na próxima edição, contamos publicar um trabalho mais alargado sobre esta matéria. rasa’ das enormes distâncias a percorrer desde os sítios mais remotos, quer do concelho de Oliveira de Azeméis quer dos restantes que serve”. Além disso, “ignora ainda a incapacidade já existente ao nível dos centros e unidades de saúde para dar resposta pronta, rápida e eficaz às situações atuais e que se agudizará ainda mais com a quebra de proximidade” que é sugerida pela Comissão de Reavaliação da Rede Nacional de Emergência e Urgência. “O país não pode andar, de quatro em anos, a fazer reformas” Depois de ter entregue uma minuta elaborada pelos socialistas a Hermínio Loureiro, Hélder Simões defendeu ser “crucial que a autarquia tome uma posição sobre esta matéria”, que, prosseguiu, “nos preocupa a todos”. No entender deste membro afeto à oposição, “o país não pode andar, de quatro em quatro anos, a fazer reformas” em áreas tão vitais como a Saúde.


10

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

CONCELHO

> ‘A GESTÃO DE CRÉDITOS E COBRANÇAS E O PROCESSO ESPECIAL DE REVITALIZAÇÃO’ EM FOCO

Associação Comercial promove seminário sobre temas atuais Seminários como o que a ACCOAVC promoveu, no dia 19 de julho, em colaboração com a empresa Olivetree Consult, Lda. e o escritório Helena Terra Advogados, “é o verdadeiro apoio que, hoje, necessitam os [seus] associados”. Aliás, “a isto chama-se exercer o nosso dever de cidadania”. GISÉLIA NUNES

Ambas as afirmações mencionadas no lead são da advogada Helena Terra, precisamente, uma das intervenientes convidadas para, em conjunto com a colega de profissão e também de escritório Ana Patrícia Pereira e o mestre em Gestão José Bran-

Gisélia Nunes

Coube ao presidente da direção da ACCOAVC (de pé) abrir esta sessão de esclarecimentos

dão de Sousa, ‘dar voz’ a mais esta ação levada a cabo pela Associação Comercial dos Concelhos de Oliveira de Azeméis e Vale de Cambra (ACCOAVC) cuja direção é atualmente presidida por Abílio Rodrigues. Perante uma atenta assistência, composta por dezenas de sócios da ACCOAVC, depois

do líder diretivo ter aberto a sessão, coube a estes três profissionais ‘dissecarem’ o tema do seminário, bem atual por sinal – ‘A gestão de créditos e cobranças e o Processo Especial de Revitalização de Empresas’. Não tivessem, segundo a lista pública de execuções (Portal Citius), mais de 27 mil empresas e particula-

res já entrado em insolvência. Em concreto, José Brandão de Sousa, também licenciado em Engenharia Eletrótecnica, debruçou-se sobre questões de gestão relacionadas com a concessão e a cobrança de créditos, enquanto Ana Patrícia Pereira se confinou a aspetos ligados à cobrança judicial. Processo Especial de Revitalização Por último, Helena Terra falou acerca do PER – Processo

Especial de Revitalização, um novo instrumento alternativo ao processo de insolvência, mais ágil e com menor intervenção do tribunal, com vista à aprovação de um plano de reestruturação, evitando que a empresa caminhe para a insolvência e, em último caso, liquidação. A pós-graduada em Direito Comunitário e ainda antiga deputada à Assembleia da República do PS, pelo círculo eleitoral de Aveiro, falou, durante alguns minutos, sobre esta “possibilidade legal” para os devedores que anteveem que, a curto prazo, não vão poder cumprir, pontualmente, as suas obrigações. Em vigor desde 20 de maio último, o PER foi criado a partir de uma alteração consagrada na Lei n.º 16/2012 de 20 de abril, no âmbito do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas (CIRE). Isto – como esclareceu a interlocutora – tendo em conta a necessidade de dar uma resposta às condições económicas dos agentes da economia, bem como a de preservar o tecido empresarial das PME (Pequena e Média Empresa), por forma salvaguardar dinâmicas regionais e postos de trabalho.

> INICIATIVA DO FUTEBOL CLUBE CESARENSE COM O CEZAR CAFÉ E A METRÓPOLE

CESAR Live foi um “sucesso”

Na madrugada de 28 para 29 de julho, o Futebol Clube Cesarense, em conjunto com o CEZAR CAFÉ e a METRÓPOLE, realizou com “sucesso” o CESAR Live. Num espaço com cerca de 500 m2 ao ar livre, os animadores convidados Dj Michael_A, Dj Xoko, Xtream Sound, CelticBeat e MC LA proporcionaram às muitas centenas de pessoas presentes uma noite diferente e bastante animada e que só terminou às 05h00 con-

forme previsto. Muita animação e com som de alta qualidade, sem quaisquer problemas de ordem pública a registar, ficou claro que esta iniciativa terá condições para se voltar a realizar e com outro tipo de ambições. A organização agradece o apoio de todas as entidades e pessoas envolvidas no projeto e, acima de tudo, ao muito público presente, especialmente pelos seus civismo e postura. RENATO CASTRO


CONCELHO

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

11

> EMPRESA COSTA & CARVALHO S.A. ARRANCA COM A OBRA EM MEADOS DE AGOSTO

Parque do Cercal pronto em 2013 A Costa & Carvalho tem o prazo de um ano para concluir a empreitada do Parque do Cercal. O auto de consignação já foi assinado e a obra arranca ainda este mês. Trata-se de um investimento de cinco milhões de euros.

Angela Amorim

ANGELA AMORIM

O auto de consignação do Parque do Cercal - Campus para a Inovação, Competitividade e Empreendedorismo Qualificado foi assinado, no passado dia 27 de julho, com a empresa de Alcobaça, Costa & Carvalho S.A., que assumiu, assim, a responsabilidade de finalizar a empreitada, pelo valor de 3.789.999,98 euros, a que acresce o IVA à taxa em vigor. De acordo com o documento, os traba-

Assinatura do auto de consignação pelos representantes da Câmara Municipal e da empresa consignatária da obra

lhos iniciar-se-ão na segunda semana de agosto, tendo 330 dias para serem concluídos (incluindo sábados, domingos e feriados) “a contar da data da conclusão da consignação total ou da primeira consignação parcial, ou ainda da data em que o poder municipal comunique à em-

presa a aprovação do plano de segurança e saúde”, caso este último seja posterior. De reter que, ainda para o corrente ano, o executivo terá de encargos a pagar 2.181.198,04 euros, ficando o restante para 2013, de acordo com a informação de cabimento orçamental.

Uma obra fundamental Pelo lado da Câmara, assinou o auto o seu vice-presidente, Ricardo Tavares, que frisou a importância deste investimento para o nosso concelho e região: “Trata-se de uma obra fundamental” e que se traduz “num dos principais projetos municipais, que envolve como parceira a Universidade de Aveiro”. Este “projeto estruturante” permite “uma dinâmica de articulação entre o desenvolvimento das nossas empresas” e a garantia do “futuro dos jovens ao representar uma estabilidade no conhe cimento, no saber e no respetivo emprego”, completou o edil. Com este empreendimento, que será implementado na denominada Quinta do Comandante, em Santiago de Riba-Ul/S. Roque, “desafiar” a investigação, o desenvolvimento tecnológico, a inovação e o empreendedorismo é um dos objetivos.

Cinco milhões de euros de investimento Além da componente de ensino, o Parque do Cercal envolve outras valências, como a investigação e o desenvolvimento tecnológico, apoio à incubação de novas empresas, estímulo ao empreendedorismo, promoção do emprego qualificado e apoio ao tecido económico local e regional. O edifício, com recurso a energia geotérmica e com o formato de uma ponte suspensa que o torna arquitetonicamente invulgar e inovador, terá 180 metros de comprimento. O espaço terá 600m2 de laboratórios, 500m2 de oficinas, um auditório com 200m2 e espaços para biblioteca, salas de aula, formação e reuniões. O investimento aproximado de cinco milhões de euros contará com verbas provenientes do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, FEDER - ON.2 O Novo Norte. PUB


12

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

CONCELHO

>MISS ALMEIDA VAI DEIXAR O CENTRO DE LÍNGUAS DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS

“É tempo de entregar este legado a outra pessoa” > MISS ALMEIDA PARTE DO CENTRO DE LÍNGUAS, MAS FICA O CORAÇÃO

“Vai deixar saudades e um vazio” “O Centro de Línguas vai deixar-me muitas saudades... e um vazio, sem dúvida. Agora, como se vai para férias, não é algo tão notório; ainda não tenho bem consciência do que vai acontecer. Quando chegar a setembro é que vou sentir: ‘afinal de contas o que é que eu vou fazer agora?’ Era aqui que ocupava os meus dias. Mas posso vir cá sempre que queira. Na brincadeira até já me foi proposto: ‘Por que não vem cá fazer voluntariado?’ Certo é que estou sempre às ordens e disponível para o que for necessário. Por outro lado, levo recordações muito boas de centenas de alunos que ensinei e que, ainda hoje, me encontram e me dizem: ‘Oh Miss Almeida, se não fosse a senhora não sei que seria. Foi consigo que aprendi o Inglês que sei e que tanto jeito me faz’. É muito gratificante ouvir estas coisas e tantas vezes, depois do trabalho e dos sacrificios que foram precisos para vencer... tudo isso é uma boa recordação. Toda a gente me conhece como ‘a Miss Almeida do Centro de Línguas’ e eu tenho muito orgulho nisso. Acho que deixo um legado de que todos nos podemos orgulhar”. Recorde-se que, recentemente, a agora já ex-diretora pedagógica foi homenageada num jantar oferecido pela nova direção e corpo docente do Centro de Línguas.

A ‘alma mater’ do Centro de Línguas de Azeméis decidiu entregar o “filho” que criou a “outra pessoa”. Miss Almeida passa o seu “legado” de diretora pedagógica, cargo que ocupou mais de quatro décadas. No dia da despedida acedeu conversar connosco.

Angela Amorim

ANGELA AMORIM

Maria Amélia Leite da Silva Almeida foi, desde 1971, a grande impulsionadora do atual Centro de Línguas (CL), localizado na nossa cidade, concretamente no Edifício Rainha. Mais conhecida por Miss Almeida, nesse ano sob sua influência foi criado o, então, Instituto Britânico de Oliveira de Azeméis, que veio juntar-se a um outro estabelecimento de ensino de Línguas, o Instituto de Francês, constituído entre nós na década de 60. “Quando criámos aqui o Instituto foi com o patrocínio do Instituto Britânico do Porto. Nessa altura, fui nomeada por essa instituição diretora pedagógica, cargo que ocupei até agora”. O “até agora” foi 31 de julho último, terça-feira, dia que acedeu receber o Correio de Azeméis, numa conversa amena e muito emotiva, em que confessou o seu grande amor pelo “filho que criou”. “Chegou a altura de descansar” Miss Almeida é uma senhora na verdadeira aceção da palavra. Sabe bem a posição que ocupa na sociedade oliveirense, o que diz, o que faz e quando o deve fazer. Não vai muito longe em considerações. Apenas as ne cessárias, respondendo de forma simples e sem grandes discursos às nossas interpelações. Rejeita enveredar por assuntos que nada tenham a ver com a

Miss Almeida deixa o Centro de Línguas com o sentimento de “dever cumprido”.

> INGLÊS, FRANCÊS, ALEMÃO E ESPANHOL

Cerca de cinco centenas de alunos este ano no CL “Quando era bastante nova (cerca dos 20 anos) tive a possibilidade de ir para Inglaterra com uma pessoa praticamente de família. Aí estudei Inglês e preparei-me para o ensino. O meu interesse era aprender a Língua, pois havia poucas pessoas que soubessem bem Línguas naquela época. Estive cerca de 18 anos na Inglaterra, com alguns intervalos em Portugal. Nunca foi meu objetivo ficar definitivamente lá, mas voltar à minha terra. Regressei definitivamente com 38/39 anos de idade. Trabalhei durante 25 anos no setor da exportação de uma empresa sua ‘despedida’ do Centro de Línguas. Com a consciência do dever cumprido, manifesta-nos a satisfação “por ter tido a possibilidade de criar algo que, então, não existia em Oliveira de Azeméis. Agora creio que chegou a altura de afastar-me, devido à minha avançada idade [nasceu em 1930]. Também preciso de descansar um bocadinho, apesar de me sentir ainda bastante bem. Julgo que chegou a hora de passar o testemunho a uma pessoa mais jovem para que continue o meu trabalho”. E sem querer ‘levantar o véu’ quan-

e, em simultâneo, pratiquei o ensino no Instituto de Línguas que já existia em S. João da Madeira. Aí pensei: ‘Por que não ensinar na minha cidade, que era isso que eu gostava de fazer?’ Surge assim o Instituto com o apoio da Câmara, que sempre tem colaborado, o que permite praticarmos preços acessíveis para que todos tenham possibilidade da aprendizagem de Línguas”. Neste momento, o CL “é uma associação sem fins lucrativos. Tem a sua direção, órgãos sociais e assim tem funcionado, desde 1991. Introduzimos a lecionação do Alemão e do Espanhol, que se vieram juntar ao Inglês e Francês. Este ano tivemos uma média de 500 alunos, mas já tivemos mais”.

to à sucessora, apenas nos adianta: “Estou contente, porque tenho a certeza que quem vai ficar no meu lugar é uma pessoa muito responsável, que trabalhou a meu lado, sabe o interesse que temos, é muito dedicada ao CL e continuará da mesma maneira, ou até melhor, o que fiz”. Para a que, ainda nesse dia, era a diretora pedagógica da instituição, “já é tempo de eu fazer outra coisa; chegou a altura de descansar. É tempo de entregar este legado a outra pessoa. Está tudo pronto para logo, por volta das 17h30, passar o teste-

munho. Não quero pensar que é o último dia, porque, apesar de tudo, isso entristece-me”. Foi durante uma recente assembleia-geral do Centro de Línguas, em que foi eleita uma nova direção, que Miss Almeida propôs a sua substituição. Quanto à nova diretora pedagógica “é escolhida pelo corpo docente, mas não me compete a mim revelá-lo”. Apesar de não ter obtido, assim, a confirmação, o Correio de Azeméis sabe que nova diretora pedagógica é Cristina Gonçalves, também professora do CL há longos anos.


REGIONAL OSSELA > FESTIVAL ORGANIZADO PELA CERVEJARIA ‘VADIA’

> SIGA OS PASSOS COM O CORREIO DE AZEMÉIS

‘Rock in Selores’ promoveu freguesia

Visita guiada à cervejeira ‘Vadia’

Uma boa adesão, num festival que promoveu a cerveja artesanal, o movimento associativo da freguesia e a música

O festival ‘Rock in Selores’ abriu bons precedentes. A cervejaria ‘Vadia’ foi a organizadora do evento, cujo balanço é positivo, esperando-se nova edição. Quem ficou a ganhar não foi só a empresa, como toda a freguesia. ANGELA AMORIM

No sábado 28 de julho, todos os caminhos foram dar a Ossela. Indicações, estrategicamente colocadas nas várias estradas, levaram muitos forasteiros ao ‘Rock in Selores’, uma iniciativa organizada pela Cervejaria ‘Vadia’, que

aposta na produção de cerveja artesanal, como lhe demos a conhecer a semana passada. O balanço foi positivo. A jornada decorreu de forma muito agradável e com significativa adesão. Muitos foram os que passaram pelo evento e se deliciaram com porco no espeto, entre outros petiscos, ‘regados’ - como não podia deixar de ser - pela cerveja ‘Vadia’, nas suas diversas variantes, nomeadamente a Pilsener, a preta (cevada) e a de trigo (que segue padrões da tipicamente alemã), esta última mais desconhecida dos portugueses.

13

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

Marques, um deles. Para além disso, um dos outros dois, o Nicolas Billard, “toca numa banda. Também fomos influenciados por visitas que fizemos ao estrangeiro, onde o conceito de bares com música ao vivo e cerveja artesanal está muito desenvolvido”, diz-nos o Nuno, a quem se junta um terceiro sócio, Vítor Silva. O espaço que a cervejeira possui, no lugar de Selores, foi outro fator a ter em conta, “pois é ótimo para um ‘mini festival’. Algo pequenino, uma coisa acolhedora, onde conseguimos juntar o que mais gostamos: música e cerveja”. É preciso também “criar laMovimento associativo ços com a terra, com as pessoas Este festival surgiu do facto e tentar divulgar as associações dos três sócios da empresa Es- que temos na freguesia. Todas sência D’Alma Ld.ª - responsável estão representadas, de uma pela ‘Vadia’ - gostarem muito de forma ou outra”. Para além da música, como nos explica Nuno divulgação do movimento asso-

ciativo, no ‘Rock in Selores’ encontrámos produtores locais de várias iguarias, o que acabou por mostrar o que de melhor Ossela e a região têm para oferecer. Cerveja bem preparada O que distingue a cerveja artesanal da produzida industrialmente, diz quem sabe, tem a ver “com o processo” (ver dicas ao lado). No caso da artesanal ‘Vadia’, tal como o nome indica, “recorre-se a processos artesanais, mais rústicos; cada lote é um lote especial. Não há uma uniformização tão grande, como na cerveja industrial”, explica ao Correio de Azeméis Nuno Marques. “O processo artesanal é mais cuidado, exige uma atenção diferente, implicando pequenas variações e ajustes necessários”.

letaram as suas bodas de ouro, de Pinho, e sua esposa, Laurinda Pinho, comp O ‘caçula’ da família ‘Cerejeira’, Carlos Ferreira conhecida na freguesia de lia ir, praticamente, toda esta enorme famí tão tendo no domingo, 29 de julho, conseguido reun az, onde, há 50 anos, o tio Palm de começou com a cerimónia religiosa na igreja Ossela. Foi uma festa linda e muito emotiva, que el Adelino, e o Carlos Manu o com a e ‘bons frutos’ nasceram - a Fátima, casad Carlos ‘Cerejeira’ e a Tia Laura deram o nó. Deste enlac partilham a alegria foto, na que, a, Sofi ‘rebentos’ José Pedro, Ana Margarida e Ana Pinho, casado com a Margarida -, agora já com os vindos de Norte iares, famil de meia e fizeram saltar as lágrimas à quase centena com os avós, tendo proferido sentidas palavras que o de Pauliteiros grup O . jeira’ ‘Cere , entrando pela noite dentro já na casa do casal ir uma a Sul do país. A festa foi de arromba, no ‘Pouso Alto’ Reun tiva. inicia pela e presença em Palmaz. Parabéns pela efeméride surpreendeu o seu presidente ‘Cerejeira’, com a sua ade. felicid e e saúd com m, s dias! Que contem mais 50 de vida em comu família tão numerosa não é tarefa fácil nos nosso

1. Zona da matéria-prima: Malte de cevada - Há um conjunto de maltes, sendo a torragem que os diferencia; Malte de trigo – Todos os outros para dar caraterísticas diferentes à cerveja (coloração e gosto); 2. Moagem (moinho) do malte 3. Panela de braçagem (capacidade de 500 litros). Aqui é cozido a várias temperaturas. A cozedura transforma o amido em açucar e passa-o para o líquido (mosto) 4. O mosto (líquido açucarado) é filtrado, sendo retirados os restos do malte. O mosto volta à panela e é fervido cerca de hora e meia já com lúpulo* 5. O mosto é arrefecido aos 25º e, já numa cuba, são-lhe adicionadas as leveduras (elementos biológicos que transformam o açúcar em dióxido de carbono e em álcool). Estamos perante o processo de fermentação (inicia ao fim de 24 horas e fica a fermentar entre cinco a dez dias, consoante o tipo de cerveja). 6. Quando a fermentação está concluída é altura de baixar a temperatura e entra no processo de maturação. A cerveja vai ganhar o seu sabor. Depois de maturada ou é consumida diretamente da cuba ou engarrafada e seguirá para o consumo.

Curiosidades

Produzir 500 litros de cerveja (produto final) demora, sensivelmente, cinco semanas. O engarrafamento da ‘Vadia’ é feito também na empresa. O gás que esta cerveja artesanal possui vem da própria fermentação, não lhe sendo adicionado outro. O enchimento é mais complexo do que, por exemplo, no caso do vinho: Temos um líquido com gás que tem de ser engarrafado numa garrafa que não possui a mesma pressão. Daí a existência de uma máquina de enchimento isobárica, que foi desenvolvida pelos próprios sócios da Essência d’Alma, internamente. Se não for logo consumida, a cerveja vai para a “reserva” (arca frigorífica), pois, como é artesanal, não tem qualquer tipo de tratamento, não é filtrada nem pasteurizada, degrada-se com facilidade. Deve ser mantida a temperatura abaixo dos 12º. A validade aceitável é de quatro semanas. A rotulagem também é artesanal; todos os rótulos são colocados à mão. * O lúpulo (substância que vem de uma árvore e é macerado) tem várias funções: higienizar/esterilizar o mosto, retirando-lhe todas as impurezas bacteriológicas. Uma vez que está em fervura constante a 100º, passa para a cerveja as duas caraterísticas: o aroma e o amargor (o travo amargo da cerveja é transmitido pela maior ou menor quantidade lúpulo). Há mais de três dezenas de tipos de lúpulo.


14

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

REGIONAL PINDELO> ‘ARRAIAL SETEMBRINO’ É A INICIATIVA QUE SE SEGUE

A partilha intergeracional foi, novamente, uma realidade no Centro Social de Pindelo

Emigrantes homenageados pelo Centro Social

PINDELO> CENTRO SOCIAL CULTURAL E RECREATIVO

Clube Sénior festeja santos populares Em finais de junho, o convívio semanal do Clube Sénior do Centro Social Cultural e Recreativo de Pindelo voltou a tornar-se num interessante espaço de partilha intergeracional, desta vez, em torno do tema ‘santos populares’. As crianças da creche e do CATL do Centro Social Cultural e Recreativo de Pindelo (CSCRP) juntaram-se aos seniores e, em conjunto, desenvolveram um programa que a todos agradou. Em concreto, os idosos apresentaram aos mais novos os três santos populares, devidamente vestidos a rigor, descrevendo as suas caraterísticas mais conhecidas. Por sua vez, os pequenotes presentearam os mais crescidos com animadas canções alusivas à temática. Tanto o ambiente festivo como as personagens e suas histórias deixaram os petizes

maravilhados. Na altura, os meninos mais crescidos manifestaram grande interesse por tudo o que define o Santo António, o S. João e o S. Pedro, questionando-os sobre algumas das suas particularidades: “Santo António é o santo casamenteiro, porquê?”; “pelo S. João saltamse fogueiras, porquê?”; e “o S. Pedro tem na mão uma chave, porquê?”. A estas três questões os ‘santos’ responderam com afetuosidade, tendo todo o potencial de sabedoria e experiência dos mais velhos sido apreendido com admiração e respeito pela pequenada. Por último, os miúdos entoaram com grande alegria as canções que prepararam para este convívio, tendo sido muito aplaudidos pelos presentes. A tarde de convívio dedicada aos santos populares terminou em grande festa. O relacionamento saudável entre diferentes gerações, o reforço de laços de amizade, a promoção da autoestima e a valorização pessoal foram plenamente conseguidos. Mais uma vez a partilha intergeracional foi uma realidade no CSCRP.

Os mais novinhos também se associaram a esta festa organizada em homenagem aos emigrantes

O Centro Social Cultural e Recreativo de Pindelo homenageou, recentemente, todos aqueles que por esse mundo fora procuram melhorar as suas condições de vida sem nunca esquecerem as suas origens, ajudando, inclusive, as instituições da terra. Segue-se, em setembro, mais um ‘Arraial Setembrino’.

foi a ‘Festa do Emigrante”, que, no passado dia 28, decorreu nas instalações do CSCRP e foi planeada para homenagear todos aqueles que por esse mundo fora procuram melhorar as suas condições de vida sem nunca esquecerem as suas origens, “homens e mulheres de enorme generosidade que estão sempre disponíveis para ajudar as instituições da sua terra”. Para corresponder à generosidade dos emigrantes e de muitas outras pessoas de boa vontade, o programa deste convívio foi especialmente animado, não faltando os habituais comes e bebes. Tudo fazia prever um dia O Centro Social Cultural e bem passado, o que veio a conRecreativo de Pindelo (CSCRP) firmar-se. Como é seu timbre, a orgulha-se da sua vocação mul- equipa dos voluntariosos da jartifacetada em prol da harmo- dinagem esmerou-se na consernia, bem-estar e melhoria das vação de todo o espaço exterior, condições de vida da população assim como todas as colaboraque tem vindo a servir. doras ‘disseram presente’ a mais Tanto é assim que, além das esta organização. atividades diárias inerentes às respostas sociais que a institui- Primeiros finalistas da ção desenvolve, neste momento, Creche recebem diplomas tais como a creche, CATL, apoio A festa teve início logo de madomiciliário e Clube Sénior, os nhã com música ambiente. Aos diferentes grupos de voluntá- poucos, foram-se instalando a rios têm levado a cabo diferen- ‘feirinha’, as tendas dos térérés e tes iniciativas de cariz solidário dos comes e bebes, o campo dos e de integração social. jogos tradicionais, o espaço das Uma dessas mesmas ações caipirinhas e o porco começou

a rodar no espeto. Também houve lugar à atuação da Orquestra Juvenil de Fajões, bastante esperada por sinal, que prendeu a atenção do público. Mais tarde, atuaram os meninos da creche e do ATL, os ‘maiores’ do Clube Sénior, seguindo-se outros talentos que brindaram os espetadores com as suas representações e a entrega de diplomas aos primeiros finalistas da Creche. O momento era solene e os meninos corresponderam com enorme responsabilidade, sendo motivo de orgulho para seus pais, educadora de infância e auxiliares e, de uma forma geral, CSRCP. A animação continuou com os concertos dos ‘30 Bullets’ e dos ‘Estrelas Brilhantes’, não faltando um leilão para despertar os mais corajosos. A generosidade dos emigrantes e dos restantes que marcaram presença constituiu um importante contributo que a direção muito agradece. “Todo este clima de solidariedade que se tem vindo a criar em torno da instituição, ajuda-nos a preparar o próximo evento que terá lugar no primeiro fim de semana de setembro: a terceira edição do ‘Arraial Setembrino’”, rematam os dirigentes.


REGIONAL

15

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

FAJÕES> ÚLTIMA DESLOCAÇÃO D’ ‘AS CEIFEIRAS’ SUPERA TODAS AS OUTRAS REALIZADAS ATÉ À DATA

Grupo Folclórico regressa dos Açores com vontade de voltar Esta última deslocação do Grupo Folclórico ‘As Ceifeiras’ de S. Martinho de Fajões não sairá da memória de quem participou nela tão cedo pelos melhores motivos. O agrupamento fajoense ainda agora chegou dos Açores e já só pensa em lá voltar.

locais, no âmbito de festivais promovidos pela agremiação anfitriã, nomeadamente nas Portas do Mar, Portas da Cidade, Vila das Capelas e lugar de Arrifes, em que esteve sempre “muito público”. Mas a estada na Ilha de S. Miguel não se resumiu a apenas ‘trabalho’. Por lá, estas gentes de Fajões também tiveram oportunidade de desfrutar de paisagens únicas, de boa gastronomia e de uma hospitalidade sem igual. Razões mais do que suficientes, na ótica do ensaiador, tesoureiro e cantador d’ ‘As Ceifeiras’, para “queremos voltar”. A título de curiosidade, entre componentes e acompanhantes, o número de participantes oriundos de Fajões neste intercâmbio cultural, levado a cabo a expensas do GFACSMF, “com receitas angariadas nas feiras à moda antiga em que participámos”, rondou as quatro dezenas. Aliás, Álvaro Jesus Rocha aproveitou a presença do nosso semanário para agradecer a colaboração da Câmara Municipal, Junta de Freguesia e população em geral, dada não só nesta situação em concreto, mas também em outras.

GISÉLIA NUNES

Esta última ‘aventura’ do Grupo Folclórico ‘As Ceifeiras’ de S. Martinho de Fajões (GFACSMF) “foi a melhor coisa que tivemos até à data (…); nem da primeira vez que lá fomos, em 1999, foi tão bom”, disse quem participou na deslocação à Ilha de S. Miguel (Ponta Delgada) e está 54 anos ligado ao GFACSMF. Em conversa com o jornal Correio de Azeméis, Álvaro Jesus Rocha, acabado de chegar dos Açores, ainda tinha dificuldade em encontrar as palavras adequadas para definir o que ele e os restantes colegas do agrupamento de folclore fajoense tinham vivenciado entre 20 e 29 de julho. Durante esse período, a convite do Grupo Folclórico Ilha Verde de S. Miguel, o GFACSMF atuou em vários

As tradições das gentes de Fajões e do Norte de Portugal chegaram aos Açores pelas danças e cantares do grupo ‘As Ceifeiras’.

OLIVEIRA DE AZEMÉIS> DE 20 A 31 DE AGOSTO

Na biblioteca em férias 2012 O programa, destinado aos jovens entre os 10 e os 16 anos, tem como objetivo a ocupação saudável do tempo de férias, através da realização de atividades lúdicas e recreativas e de leituras divertidas. A iniciativa, que está dividida em duas semanas, vai dar a conhecer a cultura e

as tradições da Índia e da Rússia. A primeira semana, dedicada à Índia, realiza-se entre os dias 20 e 24, oferecendo atividades ligadas à realidade do país. A segunda semana, dedicada à Rússia, decorre entre os dias 27 e 31 de agosto, sob o mesmo formato da primeira semana.

N.R.: Ainda no sábado transato, o GFACSMF esteve em festa, novamente, com a realização do seu XXX Festival de Folclore, mais um certame cujos pormenores contamos partilhar com os nossos leitores em próxima edição.

As suas férias estão aqui! CRUZEIRO AS COLUNAS DE HÉRCULES

A bordo do navio Costa Fortuna

Visitando: Valência, Barcelona, Savona, Málaga, Casablanca e Cádiz Partidas de Lisboa a 23 Set. + 2, 11, 20 e 29 Out. + 7 e 16 Nov.’ 12 9 noites | Pensão Completa Inclui: taxas portuárias (125€)

Desde:

299

por pessoa em cabine dupla interior

BENELUX, PARIS E VALE DO RENO Partida do Porto a 1 Set.’ 12 Visitando: Amesterdão, Roterdão, Bruxelas, Colónia, Cruzeiro no Reno, Luxemburgo, Reims e Paris Inclui: avião + estadia em hotéis de 4 estrelas com pequeno-almoço buffet + 4 refeições + guia Agência Abreu + taxas de aeroporto, segurança e combustível (€ 135) + Seguro Multiviagens

Desde:

1.164

por pessoa em duplo

Exclui: Despesa de reserva (€29 por processo e não por pessoa) + suplementos; lugares limitados; taxas sujeitas a alteração; sujeito às nossas condições gerais. CONSULTE-NOS. RNAVT 1702

ABERTO À HORA DE ALMOÇO Rua Doutor Aníbal Beleza, 97 | 3720-251 OLIVEIRA DE AZEMÉIS Email: oazemeis@abreu.pt | Tel.: 256 690 080


16

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

REGIONAL

CUCUJÃES> PAULO NEVES À CONVERSA COM O CORREIO DE AZEMÉIS N’O MATO

“O sítio mais bonito do mundo é Cucujães” > PAULO NEVES INSCREVE O SEU NOME NA NOVA FAC. MEDICINA PORTO

“Vale sempre a pena viver” Profissional das artes plásticas há cerca de três décadas, Paulo Neves é um homem de bem com a vida e consigo próprio. Um elixir de confiança transmite-nos em cada palavra e gesto. “Vale sempre a pena viver. Não tenho razões de queixa. O segredo? Tens de trabalhar muito todos os dias e entregar-te à causa. Só é chato quando temos uma dor de cabeça, de dentes, quando estamos doentes (...). É agora que tu vives; é agora que tens de criar um projeto; não nos podemos deixar ir abaixo. Temos de encontrar sempre um farol, uma luz que nos indique para onde temos de ir, mesmo por meio de tempestadas e confusões. Por vezes temos de dar uma volta enorme para chegarmos a essa luz, mas precisamos desse objetivo para não andarmos perdidos”. E o objetivo do artista cucujanense a curto prazo é mais um mérito seu e um orgulho para os oliveirenses. Paulo Neves foi escolhido para esculpir “um trabalho fantástico para o hall de entrada da nova Faculdade de Medicina do Porto (FMP). Vou fazer uma peça com cerca de 25 metros por 1,50/1,80m em madeira de cedro, que tem de estar pronta até finais de setembro”. Neste momento, está a acabar uma exposição para a galeria Gomes Alves, em Guimarães, que inaugura no próximo dia 10.

Um ‘ponto de encontro’ com a arte e a cultura. Um habitat onde predomina o verde de que decorre, com naturalidade, a sua própria denominação: ‘O Mato’. Um espaço original de Paulo Neves, o artista que adora Cucujães.

Angela Amorim

ANGELA AMORIM

O Correio procurou Paulo Neves para conhecer o seu novo espaço - ‘O Mato’ -, um ‘santuário’ artístico que, de mãos dadas com a natureza, nos leva a uma espécie de mundo fantástico, qual ‘Alice no país das maravilhas’. Através duma estrutura de madeira entre o ateliê do artista e o ‘ponto de encontro’ - que Paulo quer que seja de muitos artistas e não só -, faz-se a ‘ponte’ entre o quotidiano deste profissional da arte e a exposição dum imaginário mágico, sedento de cultura, utopia e saber. Um espaço que não pretende ser galeria comercial, antes “um local onde as pessoas se encontram com alguém fisicamente ou com o trabalho desse alguém”. Neste momento, naquela espécie de ‘iglo’ em formato de ‘cogumelo gigante’, também a lembrar a ‘casa dos sete anões da Branca de Neve’ (foto em cima) podem apreciar-se ‘miniaturas’ de obras de 122 artistas de onze países diferentes, nomeadamente portugueses, espanhóis, brasileiros, italianos, franceses, alemães, cubanos, ingleses, sérvios, até setembro próximo. A partir de então perspetiva-se nova mostra, dessa vez de artistas plásticos holandeses. Porém, Paulo Neves quer que ‘O Mato’ ultrapasse as fronteiras das artes plásticas (pintura, escultura, desenho, gravura...). Paralelamente, pensa promover neste verdadeiro ‘ponto de encontro’ outras iniciativas, relacionadas com a poesia, o teatro, o conhecimento... “Este projeto não tem fins lucrativos, não é comercial. Quero apostar em coisas diferentes, caso contrário não precisava de criar um espaço novo, pois já existem tantos... há tantas galerias no

O ‘ponto de encontro’... com a arte e o mundo.

> UM SONHO DE PAULO NEVES COM MUITOS ANOS

me que ia fazer-me um projeto. Passada uma semana chegou cá com um “Vamos fazer aqui o que não projeto – um desenho – e que tem a ver com é possível em Nova Iorque” isto. Inspirou-se nas minhas peças das fases das santas e dos ocos. Achei o projeto fantás“ ‘O Mato’ é um projeto que andava a pensar já tico, diferente de todos os que conheço... e há alguns anos; um espaço para expor novos arrancámos com ele”. talentos, novas pessoas. Lembro-me que, quan- “... Por que é que tem de ser tudo feito nas do era novo, quanto era difícil para mim ter cidades – Porto, Lisboa, Paris, Nova Ioralguém que me organizasse uma exposição e que…? Por que não no meio do mato, numa me ajudasse a dar a conhecer o meu trabalho. aldeia chamada Cucujães? Por Cucujães ser Um dia estava com um amigo que é arquiteinferior a Nova Iorque? Não! É diferente! to, o Fernando Coelho, e uma outra amiga Vamos fazer coisas aqui que não são possíque vive em Amesterdão (Holanda), a Teresa veis de fazer-se em Nova Iorque; vamos aproLaranjo, e falámos na possibilidade de veitar as nossas caraterísticas, o nosso meio, construir um espaço para trazer artistas da o nosso espaço para fazermos o que não nos Europa e do mundo. Aí, o meu amigo disseera possível fazer em Nova Iorque”. país. Por exemplo: se tiveres uma ideia podemos levá-la a uma discussão, expondo-a aqui. Pode até ser uma exposição só com uma frase... a ideia que tiveste. Quiçá a exposição de um filósofo”. ‘O Mato’ traz milhares a Cucujães Desde a sua abertura ao público, em junho último, até ao momento as expetativas foram todas ultrapassadas, com uma média de visitantes de 30 pessoas diárias, batendo recordes os sábados e domingos, com cerca de 80 a 100 em cada um desses dias. “Vêm de todo o lado; de Lisboa, Porto, Coimbra, Viseu, Braga... e acabam por se encontrar todas, aqui, em Cucujães”. A partir daqui o mote que lhe é tão querido estava dado. Paulo Neves quedou-se por Cucujães e, quase sem se dar conta, pin-

Um pormenor de ‘O Mato’, que Paulo Neves quer partilhar com o público

tou um dos melhores quadros desta freguesia. “Eu nasci aqui. Adoro Cucujães. Costumo dizer a todos que o sítio mais bonito do mundo é Cucujães e já conheço alguma coisa do mundo, desde a Ásia à América Latina. De todos, Cucujães é o melhor. Costumo dizer que

Cucujães é o centro do mundo. É aqui que me sinto bem; é aqui que tenho os meus ateliês; é aqui que respiro; é aqui que adormeço bem e acordo...”. Paulo já viu meio mundo e arredores, mas, como costuma dizer, “acabo sempre por vir cá parar”.


REGIONAL

17

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

Fotos: Gisélia Nunes

O Correio de Azeméis percorreu algumas artérias de vários lugares de Cucujães, que estão a precisar de atenção

VILA DE CUCUJÃES> AUTARCA LOCAL DIZ QUE NÃO PODE “FAZER OMELETAS SEM OVOS”

Alguns lugares da freguesia votados ao abandono? Alguns cucujanenses residentes no Fojo, Fermil, Vila Nova e Monte fizeram chegar à nossa redação palavras de descontentamento face ao “estado de abandono” em que se encontram os lugares da freguesia onde residem.

GISÉLIA NUNES

“Somos cidadãos que pagam impostos e, como tal, merecíamos ter outro tipo de tratamento por parte de quem é politicamente responsável”, contudo, “somos esquecidos”, lamentaram, levando a nossa reportagem a deslocar-se aos quatros lugares em causa para ver o que se passava. Já in loco, e em declarações ao Correio de Azeméis, as queixas sucederam-se…desde a falta de limpeza das bermas, passando pela existência de

buracos, alguns que “mais parecem crateras”, nas estradas e de passeios por concluir, pela não conclusão das obras na Rua do Mosteiro, entre outras. No entender dos queixosos com que chegámos à fala, esta zona da Vila de Cucujães “é, definitivamente, um mundo à parte”, de que os políticos “só se lembram em véspera de eleições”.

Silva reconheceu haver problemas por resolver, no entanto, também afirmou que “não posso fazer omeletas sem ovos”. Aquando do nosso contato telefónico efetuado na sextafeira passada, o autarca local queixou-se da falta de pessoal para trabalhar, ainda mais agora que “fiquei sem os únicos dois contratados que tinha”. O presidente da Junta de Freguesia da Vila de Cucujães Junta não tem pessoal referiu-se ainda à tão propalapara trabalhar da lei dos compromissos, a qual Questionado pelo nosso sema- “veio complicar, e de que manário acerca do assunto, António neira, a nossa intervenção”.

Relativamente à Rua do Mosteiro, volta e meia trazida às reuniões de Câmara por populares, o presidente da autarquia de Oliveira de Azeméis, Hermínio Loureiro, esclareceu que “a obra ainda não foi entregue” pela empresa responsável e, como tal, “há ainda correções e ajustamentos a fazer”. A propósito, António Silva acrescentou que há “quezílias entre pessoas que se julgam donas da verdade” que, de igual modo, estão por detrás do atraso do término dos trabalhos.

VILA DE CUCUJÃES> NA QUINTA DO SEMINÁRIO DAS MISSÕES

Ultreia oliveirense encerra atividades em festa No passado dia 22, teve lugar na quinta do Seminário das Missões, de Cucujães, a celebração do encerramento das atividades da Ultreia de Oliveira de Azeméis. MANUEL PAIVA

A eucaristia, celebrada na capela daquele espaço cucujanense, constituiu uma inesquecível mensagem para o grande número de cursilhistas e famílias que marcaram presença e um apelo que ficará gravado no coração de

Os cursilhistas e famílias em almoço convívio

todos. Seguiu-se um almoço convívio num amplo salão, onde cada um partilhou, com todos, o seu farnel. O ambiente era de ale-

gria, pairando no ar um sentimento de família que a todos unia num fraternal abraço. O Padre Luís Vieira, nosso grande amigo e colaborador,

O Padre Luís Vieira deu um ar da sua graça...

trouxe a sua viola e um coração cheio de fraternidade para unir os presentes na alegria das canções que ele lançava para o ar, como flores, logo partilhadas por todos

quantos o seguiam entusiasmados. Foi uma jornada cheia de carinho, amor fraterno e união, que jamais poderá ser esquecida.


18

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

REGIONAL

SANTIAGO DE RIBA-UL> FESTAS DECORRERAM ENTRE 21 E 25 DE JULHO

S. Tiago festejado na paróquia santiaguense A paróquia de Santiago de RibaUl esteve em festa. Foi num ambiente familiar e acolhedor, no qual reinaram o convívio e a boa disposição, que de 21 a 25 de julho se comemoraram as festas em honra do padroeiro, S. Tiago. No sábado, 21 de julho, após a eucaristia, a Banda de Música de S. Tiago de RibaUl protagonizou um agradável serão para todos os que compareceram. Já a tarde do dia seguinte foi animada com diversas atuações dos grupos e movimentos paroquiais da terra. Desde o teatro, dança, música, ainda houve tempo para os presentes contarem anedotas. Havia tanta gente a assistir ao espetáculo, que

S. Tiago, o padroeiro de Santiago de Riba-Ul

o próprio salão paroquial tornou-se pequeno para tamanha assistência. Para animar ainda mais a festa, não faltaram jogos tradicionais, desde o jogo do buraco ao jogo das latas.

Também a tômbola fez os participantes tentarem a sua sorte nos melhores prémios. ‘Peso Certo’ foi a atração deste ano Uma estreia, este ano, e

um enorme atrativo foi o ‘Peso Certo’, no qual vários participantes tentaram a sua sorte apostando o peso certo de vários animais desde porcos e ovelhas, galos e coelhos na tentativa de os levarem para casa. Como em todos os ambientes festivos, também não faltaram a boa comida e o bom vinho. Já nos dias 23 e 24, a comunidade paroquial reuniuse na igreja matriz para um momento de oração e reflexão relativo ao apóstolo S. Tiago. O fim das festividades ficou marcado pela missa solene a 25 de julho, dia do padroeiro. Terminada a mais importante festa da paróquia, fica a lembrança de um convívio fantástico e um agradecimento a todos os que nele participaram e ajudaram, em particular às empresas e aos particulares que, generosamente, ofereceram produtos para a composição da tômbola.

O. AZEMÉIS> NO DOMINGO, DIA INTERNACIONAL DA JUVENTUDE

Entrada gratuita nas piscinas de La Salette Os jovens do concelho de Oliveira de Azeméis podem, agora, desfrutar do verão nas piscinas situadas no parque de La Salette, sendo que, no próximo domingo, durante todo o dia, a sua entrada neste equipamento é gratuita. Isto, no âmbito do Dia Internacional da Juventude, instituído por resolução da Assembleia Geral da ONU, em 1999, em resposta à recomendação da Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude, reunida em Lisboa, entre 08 a 12 de agosto de 1998.

NOGUEIRA DO CRAVO> AUDIÇÃO MUSICAL E SARAU DESPORTIVO MOSTRAM PUJANÇA DA COLETIVIDADE

A NOZ encerra ano letivo com espetáculos de qualidade Alírio Costa

Algumas das ‘pequenas grandes’ artistas d´A NOZ

Desta vez, foi o salão do Centro Social Paroquial de Nogueira do Cravo que serviu de palco à festa de encerramento do ano letivo das atividades

promovidas pel’ A NOZ - Associação Nogueirense de Cultura e Desporto. ALÍRIO COSTA

Com um programa diversificado, os dois espetáculos tiveram uma vasta plateia

Outras das protagonistas de um dos espetáculos que tiveram lugar no salão do Centro Social Paroquial

composta por familiares dos alunos que - no âmbito das apresentações das disciplinas de órgão, piano, viola, guitarra elétrica, violino, bateria, canto, danças de salão, hip-hop, ginástica de manutenção, infantil, escola de karaté - mereceram da assistência calorosos aplausos. Assim, discentes e docen-

tes, no desempenho das suas funções, mostraram a pujança que a coletividade possui no espaço sócio/cultural da comunidade nogueirense. Visivelmente satisfeito, o presidente da direção d’ A NOZ – Associação Nogueirense de Cultura e Desporto, António Martins, agradeceu a cedência do espaço. Além

disso, o responsável associativo enalteceu o trabalho dos professores, pelo que os mesmos foram presenteados, bem como o empenho dos alunos no sentido da sua valorização Na altura, António Martins ainda lamentou a ausência da classe de ginástica aeróbica.


REGIONAL/OPINIÃO

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

NOGUEIRA DO CRAVO > VIVIA COM AS FILHAS E FOI A SUA CASA BUSCAR UMAS COISAS

Atropelada mortalmente à porta de um café Apesar dos esforços dos Bombeiros de Fajões, Ermelinda Henriques Paiva morreu, no passado dia 30 de Julho, após ter sido atropelada à porta de um café, na Rua da Fontinha, por um amigo, proprietário do estabelecimento. Ermelinda Henriques de Paiva, de 73 anos, encontrou a morte, quando saía de um café, na Rua da Fontinha, que costumava frequentar. Tal como noutras alturas, a senhora foi tomar um galão e, segundo apurámos, ao sair foi encostada ao muro por uma carrinha, conduzida pelo próprio proprietário do estabe-

Foi neste local que Ermelinda Henriques Paiva perdeu a vida.

lecimento, sem que este tenha conseguido evitar o acidente. O condutor, Adelino Martins, de 75 anos, amigo da vítima mortal, entrou em estado de choque. Os Bombeiros Voluntários de Fajões, ainda, tentaram reanimar Ermelinda, mas em vão, já que a senhora acabou por morrer a caminho do hospital. Se-

gundo apurámos, a vítima, que ficou ‘entalada’ entre o muro e a carrinha, alegadamente terá sofrido um traumatismo cranioencefálico

co tempo para cá, a morar com suas filhas. Nesse dia, foi a sua casa na Fontinha - onde viveu grande parte da sua vida - buscar umas coisas e acabou por ir ao café tomar o habitual galão Vivia em casa das filhas de outros tempos. O resto “foi O destino foi ironicamen- uma tragédia”, que deixou em te fatal para Ermelinda Paiva, choque a família, amigos e vique se encontrava, de há pou- zinhança.

Ninguém quer cultura

JORGE AZEVEDO

O homem pedalava, sem pressa, a bicicleta com uma estante cheia de jornais e livros: era o quiosque ambulante numa praia do Norte de Portugal. Um jovem olha, sorri e imagina: “E se alguém fosse ali, tirasse um livro e se pusesse em fuga? O homem nunca mais o apanhava”. O adulto esclarece-o: “Achas que alguém quer livros? Cultura?”. - “Sim, isso é verdade. Eu na escola não me preocupo com a mochila; se tiver só livros - ninguém a leva.” Há poucos anos, numa escola do 2º e 3º ciclos, durante a ‘Semana da leitura’ – dias que se pretendem de motivação ao gosto pelos livros – alguém contava aos alunos que enquanto na Finlândia, à noite, os pais se reunem com os filhos para leituras familiares, em Portugal, uns e outros, depois do trabalho, dedicam-se ao computador e ao televisor. Nessa altura um estudo concluía que naquele país nórdico a média de livros lidos por ano/pessoa, estava em 21, contra sete em Portugal. Sete que, mesmo assim, poderá ser exagerado. Num desses dias – provavelmente como nos outros -, foi notada a atenção que a turma prestou à leitura de alguns textos avulsos, a luminosidade dos seus rostos, a curiosidade. Ninguém falava, a menos dum comentário sobre o que ouvia; no final trocavam opiniões concordantes e, aspeto curioso, deliciaram-se com excertos de leituras que serviram alunos de há mais de meio século. Dali se inferir que, ‘com jeitinho’, o gosto pela leitura pode ser como a publicidade a uma determinada bebida: “Primeiro estranha-se, depois entranha-se”. Tal como a ginástica na parte física, ler exercita o cérebro. Certo como o ginásio está para o corpo, assim a biblioteca para o cérebro. Quanto mais leitura, mais facilidade de expressão, mais sabedoria, mais destreza verbal, melhor argumentação… As ‘bibliotecas itinerantes’ ajudam, mas são muito pouco para a necessidade; basta atenção às disposições verbais e escritas da nossa ‘malta’! Cito de memória : “A leitura torna o homem completo; a conversação tornao ágil; e a escrita dá-lhe precisão”. Isto descobre-se nos bons livros.

19 LOUREIRO> FESTA DE ANGARIAÇÃO DE FUNDOS

Amigos de Nossa Senhora de Alumieira agradecem Os amigos de Nossa Senhora de Alumieira, em Loureiro, vêm, através do nosso jornal, agradecer a todas as pessoas que colaboraram com a oferta de bens, géneros alimentícios e ajuda na organização da festa de angariação de fundos, realizada no domingo, 29 de julho, bem como a todas as pessoas que estiveram presentes no decorrer desse dia. A todos bem hajam. Aproveitam, ainda, para pedirem desculpa por alguma coisa que tenha corrido menos bem, pelo que contam com todos para uma próxima atividade.


20

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

Praça pública Temos andado por mau caminho no nosso país e tudo indica que continuemos a ir por ai. Tudo em nome do défice das contas públicas. Fizemos o ataque mais violento aos rendimentos das pessoas; cortámos salários aos funcionários públicos, tiramos o subsídio de férias e de Natal, confiscámos o décimo terceiro e o décimo quarto mês aos pensionistas. A seguir taxámos o consumo com a mais alta taxa de sempre do IVA. Resultado: deixamos as famílias em grandes dificuldades. Temos vindo a piorar o nosso desempenho económico, o que provoca desemprego. Diminuímos todo o tipo de apoios sociais. Estamos em profunda recessão. Entretanto, ficámos a saber que a OCDE recomenda que se aumente o imposto municipal sobre os imóveis e eu espero que a maioria PSD/CDS não vá por ai pois já chega de disparate. Depois do ataque vil aos rendimentos do trabalho e da carga fiscal nos mais elementares bens de consumo eis que se pretende, agora, afinar a pontaria para o património. Mas qual património? Quem vão ser os atingidos? É bom que se faça esta reflexão para que não asfixiemos o que sobra! Durante o período do Estado novo não houve nenhum tipo de políticas que motivassem o mercado do arrendamento. No Portugal pós democrático, à maioria das famílias portuguesas, não restava outra alternativa para resolver o problema habitacional, próprio e dos seus, que não fosse o da compra ou construção de casa própria. Aliado a isto veio o “bum” da construção civil e da atividade bancária nos anos oitenta e inícios dos anos noventa. Por essa altura, na compra de um andar as promotoras imobiliárias sorteavam carros e andares mobilados e, em simultâneo, os “agentes” bancários vinham à rua chamar clientes e pedir-lhes que pedissem dinheiro emprestado. Assim começou a história de aquisição de casa própria no nosso país. Nos contos de fadas, normalmente, as histórias acabam sempre bem. Na vida real, infelizmente, nem sempre é assim e no que toca ao mercado de compra de habitação própria há muitas, cada vez mais, histórias a acabar mal. Ora é este património, o que encena a história que aqui introduzi, que agora se pretende sobre taxar. Vamos carregar mais um pedaço nas famílias. Naquelas que já perderam o emprego. Que têm uma memória passada do que foram férias. Que gerem ao cêntimo o dinheiro que ainda há para pagar a prestação da casa ao banco, a conta da água, da luz e do gaz. As mesmas famílias que, não sabem se vão ter dinheiro para, em Setembro, comprar os livros dos filhos que iniciam novo ano letivo no ensino obrigatório porque, entretanto, os que estavam na faculdade, ainda com a formação por acabar, já regressaram a casa… porque o orçamento familiar encolheu e agora já não dá para pagar esse “luxo”! É claro que, sobre esse mesmo património, já as ditas famílias vão ter mais IMI para pagar porque, entretanto, o que ainda não foi reavaliado fiscalmente, sê-lo-á até final deste ano mas, agora, além disso, há quem recomende um aumento do próprio imposto. Já agora pergunta-se em nome de quê? Simplesmente, porque é preciso salvar a grande maioria das autarquias do nosso país dos desmandos de gestão e da falta dela que as conduziu ao estado de falência em que se encontram a maioria delas. Responsabilizem-se os responsáveis mas não se ponham sempre os mesmos a pagar uma fatura que não é deles!

Helena Terra

opinião

Causa comum Momento de reflexão

Em pleno mês de Agosto, mês de férias para uma grande maioria dos Oliveirenses, surgem as maiores festas do Concelho, as festas da La Salette, que por estes dias dão ainda mais vida e animação ao nosso parque de visitas. Seguramente todos, temos as mais gratas recordações destas festas que em muito engrandecem, ano após ano, o nome do nosso concelho. Há tradições e momentos na nossa vida coletiva que devemos preservar pelas mais variadas razões. Para mim estas festividades religiosas são, naturalmente uma dessas tradições. Não esquecendo a profunda e importante religiosidade deste momento, acredito que o mais importante a destacar é mesmo o facto de as festas constituírem um decisivo momento de identificação dos Oliveirenses com a sua própria terra e um momento de profundo orgulho nas nossas festas e no nosso magnífico parque da La Salette. Agosto é o mês por tradição de férias dos Portugueses. Como prova podemos apresentar as dezenas de reportagens que as nossas televisões teimam em emitir, ano após ano, sobre as férias dos Portugueses. O nosso jornalismo vai realmente mal. Quem vê uma reportagem é com se as visse todas, pois são todas iguais. Diretamente do Algarve, em plena praia, vai-se perguntando a cada um dos veraneantes se estão a gostar das férias, o que comem, quanto gastam… Sinceramente, bem sei que os canais televisivos têm necessidade de encontrar a todo o custo notícias, afinal são três canais generalistas e mais três canais de notícias, mas com tantas coisas que se passam pelo país e pelo mundo, como diz o outro: “não havia necessidade”. Dei este exemplo para chamar a atenção daquilo que já tive oportunidade de dizer em outros artigos e que se prende com a diminuição de qualidade do nosso jornalismo. Não coloco em causa a seriedade e profissionalismo dos nossos jornalistas, na sua maioria muito competentes. Questiono os critérios editoriais do nosso jornalismo. E já agora deixem lá o nosso primeiro-ministro gozar umas férias sossegadas. Afinal de contas, todos temos direito à nossa privacidade, incluindo os líderes do governo e da oposição.

José Campos

Estimados leitores nos dias que correm o problema do desemprego tem-se tornado uma preocupação transversal a toda a sociedade. Este que era um problema muitas vezes relacionado com a escolaridade e habilitações, ultrapassou já essa barreira, e neste momento afeta todo o tipo de cidadãos em idade adulta, qualquer que seja o seu nível de formação. É realmente assustador, perceber que Miguel cada vez mais, surgem bons profissionais, Portela excelentes quadros, cujos postos de trabalho não resistiram á avassaladora crise que atormenta Portugal e a Europa. Todos os excelentes profissionais que o nosso país possui e que estão impossibilitados de contribuir com o seu know-how e empenho no mercado de trabalho, representam uma pesada perda para o nosso país. Na minha opinião, o emprego como motor da economia, será uma das bases para a retoma económica e deverá ser uma das prioridades nas apostas que se venham a fazer. O equilíbrio que será necessário encontrar para reduzir o desemprego, de modo a reverter este flagelo, será a peça chave para o nosso país ganhar confiança e voltarmos a ter uma economia dinâmica e promotora de desenvolvimento. Agora que muitos dos nossos cidadãos emigrados regressam de férias para reencontrar amigos e familiares, para matar saudades da terra, começamos a perceber a real dureza desta crise. Deixar as famílias, muitas vezes filhos e conjugues, para procurar trabalho além-fronteiras, será a imagem mais difícil de toda esta crise. Quando o afastamento de tudo aquilo que mais gostamos representa a única saída para sustentar a nossa família, revela dois sentimentos essenciais em quem toma esta atitude. O primeiro, o altruísmo de colocar os outros em primeiro lugar relativamente ao nosso bem-estar, segundo o espirito de sacrifício sob todas as formas, lutando contra todas as dificuldades mas nunca baixando os braços. A vasta comunidade portuguesa espalhada por todo o mundo é prova da fibra dos portugueses e da sua capacidade de lutar continuamente contra as adversidades da vida. Temos perdido demasiados profissionais, que por falta de oportunidade, são obrigados a partilhar o seu valor com outros países, na procura do justo reconhecimento pelo seu valor. Será importante que, de toda esta profunda crise, renasça um Portugal com capacidade e conhecimento suficientes para que nunca mais na história sejamos vítimas de crises económicas por falta de cuidado em acautelar o futuro. A história da cigarra e da formiga é o perfeito exemplo disso, é preciso amealhar em tempos de fartura para atravessarmos os tempos de crise com menos percalços. Aos emigrantes, desejo um bom regresso aos países que vos acolheram e que tenham muito sucesso, sucesso merecido pela vossa coragem e determinação, esperamos-vos cá o mais breve possível. Despeço-me com amizade


SAÚDE E BEMESTAR

Terça-feira, 07 de agosto de 2010

21

> COM CONTA, PESO E NA MEDIDA CERTA APROVEITE OS SEUS BENEFÍCIOS

O sol faz muito bem à saúde! Pois, é! Nos últimos anos falaram tão mal do sol que ele anda um pouco escondido. Geralmente essas questões médicas acabam por se tornar num exagero. Não resta a menor dúvida que a exposição exagerada ao sol, sem proteção, pode conduzir ao cancro da pele, mas, na medida certa, ele é fundamental à saúde de todos os seres vivos e do planeta, superando, inclusivamente, os seus possíveis malefícios. O sol faz bem aos ossos, ao sistema imunológico, regula a pressão arterial, pode prevenir o diabetes tipo 2 e até alguns tipos de cancro como o da mama, próstata, pulmão e intestino. No entanto, o maior O sol é fundamental à saúde de todos os seres vivos e do planeta, benefício do sol verifica-se em termos superando, inclusivamente, os seus possíveis malefícios de ação antidepressiva. Quem não se alegra ao acordar e ver da sua janela o sol a brilhar no horizonte? Até os pás- ossos no processo de construção a par- mas outras, por existirem tantas prosaros cantam com mais alegria num tir das células chamadas ‘osteoblastos’, vas, passam a ser bem estabelecidas. dia de sol. que sintetizam a parte orgânica da ma- Uma delas é a depressão, entre outros triz óssea. A pouca existência da vita- fatores, estar associada à falta de enSol importante para metabolizar mina associada a outros fatores de de- dorfinas, que é uma hormona natural a vitamina D molição e/ou enfraquecimento ósseo que está prontinha para ser libertada As pesquisas mais recentes fortale- estimula as células conhecidas por ‘os- no cérebro, bastando fazer atividade cem o que já se sabia. Não basta a pes- teoclastos’ com estreita relação com a física e expor-se ao sol. Em países soa ingerir vitamina D. É necessária osteoporose. É sabido que a prática do onde o astro aparece pouco, como a exposição ao sol para a metabolizar, exercício físico com relativo impacto na Inglaterra, o índice de depressão através da pele. Sem ele nada feito. A mais a exposição ao sol são eficientes é relativamente alto: as pessoas não vitamina D age na multiplicação de atitudes na prevenção da osteoporose. certos tipos de células, na libertação de Quanto ao controle da pressão artehormonas, na absorção de nutrientes e rial deve-se à síntese da hormona renal na manutenção do ritmo cardíaco. renina, através da presença da vitamina Não são poucas as pesquisas que D, cujos níveis adequados também têm comprovam a relação benéfica da vita- ação na prevenção do diabetes tipo 2, mina D na prevenção de diversos tipos porque ajuda a liberar a insulina, horde tumores e estão pautadas em inves- mona pancreática. É um erro pensar tigações simples e lógicas. Uma delas, que os hipertensos e os diabéticos não liderada pelo médico Johan Moan da podem se expor ao sol. Universidade de Oslo, comparou os O sistema imunológico fica fortaleníveis da vitamina D no sangue dos cido com a presença do sol, não sendohabitantes de países dos hemisférios precisa qualquer pesquisa para o comNorte e Sul. Entre os do hemisfério provar. As doenças respiratórias são Norte, onde o sol se esconde na maior mais comuns no inverno, razão pela parte dos dias, as quantidades chegam qual o calendário de vacinação contra a ser um quinto menos do que os do a gripe ocorre pouco antes de começar Sul e a incidência de cancro de próstata, a estação fria e sem sol. mama, pulmão e intestino chega a ser o dobro no Norte do planeta. O sol e a depressão O mais conhecido benefício da vitaÉ bem verdade que em Medicina mina D é na absorção do cálcio pelos e Ciência muita coisa é discutível,

saem muito de casa e socializam pouco. Quando saem é para beber em ambientes fechados, contudo, não é a bebida o fator desencadeador da depressão. Já no Rio de Janeiro, as pessoas também saem para beber, mas têm sol, praia, dá vontade de pedalar, correr, nadar, caminhar e namorar. O melhor antidepressivo está dentro do corpo, mas precisa do sol para ser estimulado. Proteção é necessária Não precisa muito. Bastam alguns preciosos minutos ao sol todo dia para fazer bem à saúde. Quem deseja um bronzeado seguro pode ficar mais horas, desde que use o protetor solar adequado ao tipo e cor de pele. As pessoas mais claras têm mais dificuldade de bronzear e devem usar fator de proteção 30. Os negros têm uma proteção natural: a melanina, que dá cor à pele, dificultando a absorção da radiação solar. Por isso, estes últimos podem e devem exporse mais ao sol com fator de proteção menor para estimular a vitamina D. A natureza diz o quanto é suficiente e se a intensidade do sol está ou não adequada. Basta ver se os seus cães estão ao sol. Se estiverem fique também.


07 de agosto de 2012 (Este suplemento faz parte integrante do Jornal Correio de Azeméis n.º 4469. Não pode ser vendido separadamente)

desporto

TAÇA DA LIGA> FREAMUNDE VENCEU E SEGUE PARA A SEGUNDA FASE

Oliveirense acreditou até ao apito final Alfredo Pinho

OLIVEIRENSE, 1 FREAMUNDE, 2 Oliveirense: João Pinho; Zé Pedro, Banjai, Diego, Xico Silva; Diogo Santos, Rui Lima, Joca (Laranjeira, int.); Ivan Santos (Rafa, 66’), Barry e Avto (Carlitos, 54’). T:João de Deus. Freamunde: Tó Figueira; Zé Alberto, Pinto, Luís Pedro, Tico; Babo (Barbosa, 62’), Laranjeiro, Brandão; Bock, Pedró (Lio, 31’) e Diogo Ramos (Joel, 57’). T: Nuno Sousa. Estádio Carlos Osório, O. Azeméis. Árbitro: Jorge Sousa. Cartão amarelo: Tico (14’), Avto (34’), Zé Pedro (35’), Diogo Ramos (45’), Luís Pedro (50’), Joel (67’), Pinto (80’), Laranjeira (87’), Barbosa (87’) Cartão vermelho: Diogo Santos (18’). Marcadores: Pedró (36’), Bock (81’) e Barry (88’).

A Oliveirense perdeu na receção ao Freamunde e está fora da Taça da Liga. A equipa de João de Deus jogou quase 70’ em inferioridade numérica e apenas na segunda parte acordou para o jogo, quando já perdia por 1-0. O Freamunde venceu a Oliveirense, no Estádio Carlos Osório, e segue para a segunda fase da Taça da Liga, juntamente com o União da Madeira. O jogo até começou equilibrado, com a

O golo do reforço Barry foi insuficiente para evitar o desaire diante do Freamunde

“O Freamunde jogou melhor na 1.ª parte, mas na 2.ª parte melhorámos fruto da determinação dos jogadores que foram à procura de outro resultado”.

JOÃO DE DEUS, TREINADOR DA OLIVEIRENSE

“Foi uma vitória extremamente importante para nós. Criámos inúmeras oportunidades de golo e podíamos ter conseguido uma vitória por outros números”.

NUNO SOUSA, TREINADOR DO FREAMUNDE

Oliveirense a pressionar a todo o campo e a criar mesmo o primeiro lance de perigo por Barry que cabeceou, após cruzamento

de Rui Lima. Mas o Freamunde respondeu e também podia ter aberto o ativo, não fossem as boas intervenções do jovem

TAÇA DA LIGA> NA PASSADA QUARTAFEIRA

Derrota na Madeira já comprometeu Na passada quartafeira, a Oliveirense já havia averbado uma derrota em partida a contar para a segunda jornada da Taça da Liga, o que já complicou a tarefa da equipa para a derradeira jornada disputada este domingo. Na Madeira, a formação de João de Deus entrou praticamente a perder no jogo, já

que Steve, logo aos cinco minutos, deu vantagem à equipa da casa num lance de insistência. Este golo não fez a Oliveirense esmorecer e, ainda antes do intervalo, Ivan Santos repôs a igualdade, com um grande golo de longa distância. No entanto, novamente nos minutos iniciais, desta feita, da segunda parte, os

insulares voltaram a colocar-se, novamente, em vantagem com um golo de Rúben Andrade. Até final, o resultado não mais se alterou e a Oliveirense saiu da Madeira com uma derrota, mas com a possibilidade de seguir na Taça da Liga ainda em aberto, adiando as decisões para a terceira, e última, jornada da prova.

guarda-redes da Oliveirense, primeiro, a um pontapé de Laranjeiro, de livre direto, e, depois, a remate de Diogo Ramos. Aos 18’, a tarefa da Oliveirense ficou complicada quando o médio Diogo Santos, após entrada sobre Diogo Ramos, recebeu ordem de expulsão do árbitro Jorge Sousa, uma decisão que deixou todos os presentes no ‘Carlos Osório’ estupefactos. A partir daqui, os visitantes assumiram o controlo do jogo e tomaram conta do meio campo da Oliveirense, acabando por

UNIÃO DA MADEIRA, 2 OLIVEIRENSE, 1 União da Madeira: Cristopher; Hugo Gomes, Kiko, Ávalos, Carlos Manuel, Tiago, Rúben Andrade, Hugo Morais (Bruno, 70’), Steve (Alex, 74’), Gleibson (Joel, 59’) e Marquinhos. Treinador: António Romão. Oliveirense: João Pinho; Zé Pedro, Banjai, Diego, Xico Silva; Diogo (Joca, 70’), Rui Lima, Capela (Carlitos, 62’); Barry, Ivan Santos e Avto (Hélder Silva, 65’). Treinador: João de Deus. Estádio da Madeira. Árbitro: Manuel Oliveira (AF Porto). Cartão amarelo: Ivan Santos (85’) e Hugo Gomes (87’). Marcadores: Steve (5’), Ivan Santos (40’) e Rúben Andrade (49’).

chegar ao golo, sem surpresa, ao minuto 36, por Pedró, que rematou já dentro da área. No recomeço da partida, após o descanso, Barry esteve novamente perto de marcar, mas Tó Figueira, com os pés, evitou o empate da Oliveirense, que voltou das cabines com outra vontade de chegar ao golo, mais aguerrida e com mais posse de bola. A formação de Oliveira de Azeméis procurou equilibrar mais as investidas e intensificou o seu caudal ofensivo, com as entradas de Carlitos e Rafa, começando a surgir mais lances de perigo para a baliza de Tó Figueira, que, na primeira parte, tinha sido um mero espetador. Numa altura em que a equipa da casa tudo fazia para chegar ao empate, foi Bock, numa jogada de contra-ataque, e aproveitando a defesa descompensada da Oliveirense, a aumentar a vantagem para os visitantes. Aos 88’, a Oliveirense reduziu por Barry, que cabeceou isolado na cara de Tó Figueira, após um bom trabalho de Rafa do lado direito. Já nos descontos, Carlitos seguia isolado quando foi derrubado dentro da área, já depois de ter deixado para trás o guarda-redes, Jorge Sousa apitou e correu para o centro da área para assinalar…pontapé de canto.

> ARRANCA A II LIGA

Sporting B sábado no ‘Carlos Osório’ No próximo sábado arranca o campeonato da II Liga com a receção da Oliveirense ao Sporting B. “A preparação do início do campeonato já começou há algumas semanas”, adiantou João de Deus, que quer entrar a vencer na Liga. Para o treinador, o afastamento da Taça da Liga não afetará a prestação da equipa no campeonato, porque, considera, “são provas diferentes”. Apesar dos dois desaires para a Taça da Liga, João de Deus afirmou que “estamos a trilhar um caminho correto”.


DESPORTO

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

> PRESIDENTE TOMOU POSSE PELA QUINTA VEZ E DIZ QUE É A ÚLTIMA

Luís Pinho assume o último mandato no Cesarense O Cesarense reuniu-se em assembleia-geral para empossar os novos órgãos sociais, para apresentar o relatório de contas respeitante às épocas 2010/2011 e 2011/2012 para tratar de outros assuntos relevantes para o clube.

Na assembleia foi aprovado o aumento das quotas de associado e deixado um apelo de ajuda ao clube

23 > EM JOGO COM O SINDICATO DE JOGADORES

Cesarense apresenta-se dia 18 O Futebol Clube Cesarense apresenta-se aos sócios no próximo dia 18 de agosto com um jogo de futebol frente ao Sindicato de Jogadores do Norte marcado para o Estádio do Mergulhão a partir das 18h00. Já amanhã, a equipa de Cesar recebe o Arouca (18h30) em jogo de preparação de pré-época e, no sábado, desloca-se ao reduto do U. Lamas para defrontar a equipa local a partir das 10h00. No dia 15 de agosto, a formação comandada por Joaquim Martins volta a jogar em casa, desta feita, frente ao Lourosa, num encontro com início às 18h30.

RENATO CASTRO

Perante a presença de um reduzido número de sócios, sendo este um aspeto negativo a registar, os órgãos sociais do Cesarense tomaram posse numa assembleia-geral, que se realizou no passado dia 23 de julho. De relevar o facto da mesa da assembleia ser agora constituída, maioritariamente, por elementos femininos. Luís Pinho recordou que “esta é a minha quinta tomada de posse como líder da direção e, claramente, será a última. Estou disponível para ajudar no futuro, porque gosto do Cesarense, mas é necessário os sócios pensarem em alternativas, porque estou cansado e este será o último ano como presidente da direção”. Dando continuidade ao discurso da assembleia anterior, Luís Pinho afirmou que o clube passava por muitas dificuldades na gestão diária de tesoura-

Órgãos sociais para 2012/2013 Mesa da Assembleia Geral Presidente: Ernesto Gonçalves Vice-presidente: Maria Clara Resende Secretária: Lizete Maria Oliveira Paiva Direção Presidente: Luís Pinho Vice-presidente (Futebol): Carlos Alberto Almeida Vice-presidente (Formação): Augusto Moreira da Silva Secretário-geral: Renato Castro Tesoureiro: Luís Filipe da Rocha Paiva 2º Tesoureiro: Arménio da

ria e que, conforme assumido, “o Cesarense vai dispor de um orçamento reduzido. O plantel sénior está quase definido: será composto por 21 ou 22 atletas e apresenta uma média etária a baixo dos 24 anos. A aposta na qualidade e em jovens atletas é evidente”. O tesoureiro Luís Paiva apresentou, de forma sucinta, o relatório de contas das épocas de 2010/2011 e 2011/2012, tendo este sido aprovado por unanimidade. Proposta do aumento das quotas aprovada A direção empossada, na pessoa do seu presidente, dadas as dificuldades que se avizinham para a próxima época, pediu um maior esforço e empenho de todos os sócios, empresas e amigos do clube e, nesse contexto, apresentou uma proposta para um aumento ligeiro nas

Silva Oliveira Vogais (Dep. Futebol): Fernando Oliveira , Jorge Filipe Pinho e Hugo Filipe Paiva. Vogais: Carlos Correia de Pinho; António da Silva Oliveira; Avelino Rocha Pinho; António Manuel G. Almeida; Rui Joaquim M. Rodrigues; José Fernandes Duarte. Relações públicas: Martim da Silva Azevedo. Conselho Fiscal Presidente: Paulo Jorge Almeida Pinho Vice-presidente: Ângelo Fernando R. Silva Relator: Manuel Amorim Resende

quotizações, que foi aprovada por maioria com uma abstenção. Assim, os sócios normais passarão a pagar 72 euros por época e os sócios beneméritos 100 euros. Os reformados, jovens e senhoras manterão os mesmos valores. Os sócios foram informados que a tômbola permitiu angariar cerca de 7.300 euros e, já no final, a assembleia aprovou um voto de louvor à direção, proposto pelo presidente da mesa, Ernesto Gonçalves, argumentando que “a direção, liderada pelo Luís, merece todo o nosso apoio, pois é com muita dificuldade e dedicação, mas também com muito sentido de responsabilidade, que estes rapazes conseguem manter vivo o nosso Cesarense”. Ernesto Gonçalves também chamou a atenção que “não é só com palmas e felicitações TAÇA DE PORTUGAL> EM GONDOMAR E EM LAGOA

Cesarense e Bustelo jogam fora para a Taça A primeira eliminatória da Taça de Portugal disputa-se no dia 26 de agosto com Bustelo e Cesarense já em prova. Com as duas equipas do concelho a jogarem fora de casa, o Bustelo tem, no entanto, a deslocação mais difícil, em termos de distância, já que terá de viajar até aos Açores, a Lagoa, para defrontar o Santiago FC, da III Divisão. No entanto, o Cesarense tem pela frente um adversário difícil em termos competitivos, já que vai defrontar o Gondomar, também da II Divisão Nacional.

que o clube consegue sobreviver. Também é necessário colaborar, monetariamente, quando somos chamados a isso. Todos nós temos obriga-

ção de ajudar. O clube é nosso, mas também será dos nossos filhos e netos. Há que preservar esta coletividade, custe o que custar”.


24

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

DESPORTO

COLUMBOFILIA>NO ENCERRAMENTO DA CAMPANHA QUE CONSAGROU ANTÓNIO REBELO

Sociedade de Azeméis perpetuou Mário Bastos A Sociedade Columbófila de Azeméis consagrou António Rebelo como o campeão da campanha 2012. No jantar, que contou com a presença do presidente do Congresso da Federação, a direção homenageou Mário Bastos. A campanha 2012 da Sociedade Columbófila de Azeméis encerrou com o habitual jantar e a entrega de prémios aos vencedores. Se o ano passado a columbófila oliveirense teve 40 participantes, este ano, esse número ficou pela metade, mas os títulos continuaram a chegar a esta coletividade que venceu o Campeonato Concelhio e o Campeonato Distrital de Meio Fundo. “Continuamos no topo”, afirmou o presidente da Sociedade de Azeméis. Sem querer distinguir nenhum dos diretores, António Silva destacou, no entanto, um “reforço” que chegou à coletividade este ano: Jorge Oliveira. “O Jorge ajudou-nos muito este ano. Revolucionou-nos com o campeonato de borrachos aberto a todo o distrito. Hesitámos, mas lançámo-nos no desafio. E o campeonato foi um êxito e veio ajudar muito a coletividade”, reconheceu o presidente da direção. O vereador do Desporto da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis defendeu a “grande responsabilidade” que o município tem neste desporto e pediu para que todos trabalhem mais em conjunto e menos individualmente. “Tenho apelado a que a columbofilia tenha maior protagonismo em Oliveira de Azeméis e no distrito”, começou por afirmar Pedro Marques, apelando a que continuem a dignificar o nome do concelho “como têm feito até agora”. O autarca atribuiu às agremiações o mérito de Oliveira de Azeméis ser hoje um concelho com nome no panorama

> PARA ELEIÇÕES

Assembleia geral marcada para 14 de setembro

O campeão, António Rebelo, e a família no corte do bolo em Oliveira de Azeméis

> EXDIRIGENTE OLIVEIRENSE RECORDADO

No dia 14 de setembro, a Sociedade Columbófila de Azeméis vai reunir-se em assebleia geral. Nos pontos da ordem de trabalho estão a apreciação do relatório e contas, bem como a eleição dos novos corpos gerentes para a coletividade. A assembleia está marcada para as 20h30 na sede, em Vilar. Se não houver quórum, a reunião do deliberativo terá lugar meia hora mais tarde.

Mário Bastos perpetuado na sede da Sociedade Coube a Artur Costa, em nome da direção da Sociedade Columbófila de Azeméis, as palavras que recordaram Mário Bastos, mais conhecido entre os amigos por Marito. Na presença da esposa, D. Isaurinha, Artur Costa reconheceu que já havia sido intenção da anterior direção perpetuar Mário Bastos na sede, mas a “falta de oportunidade não o permitiu”. Agora, e antes de terminar o seu mandato, “os atuais responsáveis decidiram que já era tempo para não deixar no esquecimento um dos mais dedicados dos nossos camaradas de desporto que, tanto no aspeto competitivo, como nos muitos anos dados à coletividade, contribuiu para o seu engrandecimento”. Recorde-se que Mário Bastos, filho de Mário Venâncio e proprietário da Casa Beirão, cedo passou a colaborar com o seu pai nas lides columbófilas. Desempenhou, depois, os cargos mais destacados nos elementos diretivos da S.C. Azeméis, “para nacional. “O concelho oliveirense é reconhecido como um concelho virado para as grandes realizações desportivas e isso deve-se a vocês”, salientou Pedro Marques, elogiando os convívios proporcionados nesta modalidade desportiva. “A forma como partilham experiências não é vista noutro desporto, como acontece na columbofilia”, destacou o autarca antes de apresentar um projeto - único no país - a cargo da Gedaz e que visa promover o desporto (ver pág. 25). O convívio deste ano da Sociedade de Azeméis contou com a presença do presidente

a qual sempre contribuiu generosamente”. Oliveirense sempre dedicado à sua terra, Mário Bastos praticou ainda futebol e hóquei em patins, como recordou Artur Costa. Fez parte ainda da Assembleia de Freguesia, foi membro da Comissão de Festas de La Salette e da Comissão Pró-Pavilhão da Oliveirense, além de ser motorista voluntário dos bombeiros de Azeméis. Assim, Mário Bastos terá já a sua fotografia emoldurada, que foi mostrada à sua esposa durante o jantar, exposta na sede da columbófila oliveirense.

do Congresso da Federação Portuguesa de Columbofilia. Manuel Araújo Martins esclareceu que esta modalidade desportiva deve ter momentos de convívio, além da competitividade das provas. “É com muito agrado que nesta festa estão não só os columbófilos, mas também os seus familiares”. “Oliveira de Azeméis é um exemplo de associativismo” Também o presidente da Associação Distrital destacou Azeméis como um exemplo de associativismo. “Estar em Oliveira de Azeméis é

sempre um grande prazer não só como amigo dos columbófilos, mas também como representante da Associação Distrital e nunca me cansarei de falar de Azeméis como um exemplo de associativismo”, frisou Luís Silva. O dirigente distrital elogiou a equipa de trabalho que compõe a Sociedade Columbófila de Azeméis, mas considerou haver uma pessoa que “merece o reconhecimento de todos”: António Silva. “Embora não tenha estado a concursar este ano, continuou a dar o máximo pela coletividade”, salientou o presidente da Associa-

ção Distrital no convívio que considerou “uma festa da família da columbofilia”. Esperando que as muitas crianças presentes no jantar de entrega de prémios da sociedade oliveirense sejam “os nossos columbófilos de amanhã”, Luís Silva elogiou os dirigentes deste desporto em tempos de crise. “Para sermos dirigentes da columbofilia prejudicamos a nossa família”, apontou o líder, continuando: “Por ver, aqui na Sociedade de Azeméis, que há pessoas cheias de força para continuar, digo que a columbofilia vale a pena. Temos todos que contribuir com trabalho e respeitar quem trabalha sem qualquer recompensa financeira em prol deste que é o melhor desporto do mundo”, concluiu Luís Silva. Por sua vez, Ramiro Rosa agradeceu a António Silva o seu “trabalho” na Sociedade Columbófila, mas lamentou que o seu conterrâneo não tenha participado nos concursos. “A Escravilheira está mais pobre, porque faltam as pombas de António Silva”, afirmou o presidente da Junta de Freguesia de Oliveira de Azeméis. “Dentro das nossas possibilidades estamos sempre dispostos a ajudar. A boa vontade, muitas vezes, consegue fazer muita coisa”, defendeu o autarca.


DESPORTO

25

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

> É UM DOS 12 PROJETOS DA EUROPA FINANCIADO PELA COMISSÃO EUROPEIA

Gedaz tem projeto único no país para promover o desporto A Gedaz tem um dos 12 projetos existentes na Europa e único em Portugal, financiado pela Comissão Europeia, para promover o desporto junto dos mais novos, fomentar a inclusão social e o fair-play e erradicar a violência A Comissão Europeia concedeu subvenções para apoiar iniciativas destinadas a resolver o problema da violência e intolerância no desporto e melhorar a forma como o desporto é administrado na Europa. A Gedaz - empresa responsável pela gestão dos equipamentos desportivos de Oliveira de Azeméis -, é a única instituição em Portugal que viu aprovado o projeto, denominado

João Paulo Silva

O vereador Pedro Marques orgulha-se de ter um projeto único na Gedaz

> ANO EUROPEU DO ENVELHECIMENTO ATIVO

Torneios desportivos promovem um viver mais ativo

A Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis está a promover nas 19 freguesias do concelho, o programa ‘Azeméis Ativo 2012’ no âmbito das comemorações do Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações. A iniciativa, que encerra em novembro, tem como objetivo a promoção de momentos de convívio e troca de interesse e habilidades, através da valorização dos saberes tradicionais.

Torneios de damas, sueca, dominó e boccia são algumas das atividades desenvolvidas para proporcionar um envelhecimento mais ativo. Para participar nas ações, destinadas a todas as pessoas do concelho em situação de reforma, é fundamental a realização de uma inscrição feita nas juntas de freguesia, pelos representantes do Conselho Municipal do Idoso e pelo programa Viver Melhor.

ELYS -, sendo este um dos 12 existentes em toda a Europa. “O projeto comunitário para a ‘Nova Cultura do Desporto’ visa resolver o problema da violência e intolerância no desporto, bem como a promoção da atividade física e a inclusão social através do desporto e da luta contra o doping. A Gedaz tem, assim, o único projeto português aprovado”, divulgou Pedro Marques durante o convívio e a entrega de prémios da Sociedade Columbófila de Azeméis. Aproximar o desporto junto da comunidade é uma das prioridades deste projeto, no qual a Gedaz se compromete a fazer os contatos juntos dos mais novos, através de ações, de forma a educá-los para uma nova cultura do desporto, promovendo o desporto como um veículo de crescimento cultural, a coesão e a inclusão social. “Pretendemos promover o

intercâmbio de jovens, realizar projetos extracurriculares, transmissão de exemplos de desportistas, entre outras atividades, para apelar à atividade física e ao fair-play, de forma a fomentar uma vida saudável” , explicou o presidente do conselho de administração da Gedaz, adiantando que o projeto começa a ser implementado a partir de setembro. “As 12 entidades vão reunir-se com a comissária responsável pela área e depois há um plano de ação definido na candidatura e que tem várias iniciativas”, acrescentou Pedro Marques, defendendo que será posta em prática a nova cultura da comunidade europeia e que resultará na nova Carta Desportiva da Europa. O projeto é totalmente financiado pela Comissão Europeia, como garantiu o também vereador do Desporto da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.


26 >‘VAMOS AJUDAR’  CUCUJÃES 2012

Programa vasto do NAC ocupa jovens internacionais O Núcleo de Atletismo de Cucujães, através do seu departamento de Atividades Juvenis, em parceria com o Instituto Português do Desporto e Juventude, já deu início ao Campo de Trabalho Internacional ‘Vamos Ajudar’ - Cucujães 2012, que decorre desde o passado dias 05 até 19 de agosto, na Escola EB 2,3 Dr. Ferreira da Silva, em Cucujães, contando com a presença de 18 jovens de Portugal, Turquia, Bielorrússia, Bélgica, Sérvia, Coreia do Sul, Grécia, Rússia e República Checa. Os jovens vão realizar diversos trabalhos de natureza sócio comunitária, limpeza de espaços públicos na Junta de Freguesia de Cucujães, na EB 2,3, na Cruz Vermelha Portuguesa e no Museu Regional de Cucujães, animação de idosos na Fundação Manuel Brandão e no Lar S. Teresinha, organização de eventos a ‘Noite de Fados’, no Centro Cultural de Cucujães, e a Corrida do Mártir S. Sebastião. O programa inclui ainda uma forte componente de lazer com visitas ao Porto, Aveiro, Serra da Freita, a Espinho no Vouguinha, a diversos pontos de interesse do municipio oliveirense, para além de muitas outras atividades desportivas e de animação intercultural. Em Portugal apenas 30 Campos de Trabalho foram aprovados e no distrito de Aveiro há dois, sendo este organizado pelo NAC um deles. > NO DIA 26 DE AGOSTO

Convívio de Cicloturismo em Oliveira de Frades A Associação de Cicloturismo do Centro vai participar no convívio do GD Oliveira de Frades, no próximo dia 26 de agosto. Em breve, a associação dará mais informações sobre este avento. Todos os interessados pode, no entanto, entrar em contacto com a Associação de Cicloturismo do Centro através do telefone/fax 256 681 982 ou pelo telemóvel 914 903 730.

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

DESPORTO

COLUMBOFILIA>PRESIDENTE DA SOCIEDADE DE MACIEIRA DE SARNES RECONHECEU

“Esta campanha foi superior à do ano passado” A Sociedade Columbófila de Macieira de Sarnes, que, este ano, também organizou o Campeonato Concelhio (ver página ao lado), encerrou mais uma campanha desportiva. Rufino Neto & Joel foi o grande vencedor de 2012. “Encerrámos mais uma época que decorreu dentro da normalidade, embora nem tudo tenha corrido como o planeado”, começou por dar a conhecer o presidente da Sociedade Columbófila de Macieira de Sarnes a largas dezenas de pessoas presentes no almoço convívio que encerrou a campanha de 2012. Celestino Santos agradeceu a todos os diretores e sócios que colaboraram durante a campanha e reconheceu que esta campanha foi “superior” à do ano passado, já que a coletividade conseguiu um “honroso” segundo lugar no Campeonato de Velocidade e no Campeonato de Fundo foi a melhor do concelho, classificando-se no quinto lugar. “Não é fácil a tarefa que tenho pela frente para dirigir a associação, mas é possível fazer melhor em alguns aspetos”, afirmou Celestino Santos, agradecendo a colaboração do presidente da Junta de Freguesia de Macieira de Sarnes, da Câmara Municipal, desejando que continue a apoiar as coletividades “todas por igual”, e a Artur Costa, ansiando que continue a impulsionar o Campeonato Concelhio. Já o presidente da Junta de Freguesia, André Ribeiro, enalteceu o trabalho da direção, pedindo que “continue a levar longe o bom nome da freguesia”, felicitou todos os concorrentes e congratulou os campeões.” É assim que queremos que continuem a trabalhar em prol da freguesia e da coletividade”, afirmou André Ribeiro, entregando, depois, o donativo da autarquia local ao presidente da Sociedade Columbófila de Macieira de Sarnes. “Os columbófilos de Ma-

Os primeiros classificados do Campeonato da Geral da Sociedade Columbófila de Macieira de Sarnes

cieira de Sarnes merecem esse prémio, porque levam longe o nome da freguesia”, afirmou o presidente da Associação Distrital de Aveiro, destacando a consagração de Arlindo Barbosa, campeão nacional de columbofilia em 2010. Luís Silva relevou também o papel da autarquia oliveirense, “sempre virada para o desporto”. De acordo com o dirigente, a edilidade de Oliveira de Azeméis “esteve sempre disponível para ouvir a Associação Distrital”. Luís Silva elogiou a capacidade organizativa dos diretores da coletividade macieirense, que “falam connosco sempre que entendem e é assim que deve ser”. “Uma organização como a Associação Distrital tem que decidir com base naquilo que ouve no local certo e não pelo que sai na comunicação social”, frisou o dirigente máximo do distrito, tecendo, depois, elogios ao Campeonato Concelhio, este ano, organizado pela anfitriã deste convívio. Considerando o Campeonato Concelhio uma prova que reúne os melhores columbófilos do país, Luís Silva confessou que “a Associação de Aveiro tem dedicado alguma atenção especial”. Isto porque “as coletividades têm que pensar até que ponto o bairrismo terá que dar lugar ao coletivo e à cooperação”. Luís Silva garantiu que o objetivo desta sugestão não é acabar com algumas associações, mas sim fazer com que duas ou mais se juntem e

O campeão Rufino Neto, com a esposa, e o presidente da Sociedade Columbófila de Macieira de Sarnes (à esq.ª)

dividam custos e recursos humanos. “O objetivo da Associação Distrital não é que as coletividades desapareçam. Na última época tivemos 70 associações no ativo e , se for possível, gostávamos de ter ainda mais”, adiantou o presidente da Associação Distrital, apelando a que as columbófilas se unam para “pouparem diheiro”. “Não podemos dar mais, mas podemos estar presentes” Por sua vez, o vice-presidente da autarquia, Ricardo Tavares, defendeu que esta deve participar nestes convívios das associações como um “dever de gratidão”. “Temos mais de 200 associações no concelho e são elas que nos ajudam a fazer o equilíbrio da

sociedade nas mais diversas áreas. Ajudam-nos a resolver a maior parte dos problemas que temos, muitas vezes através de pessoas voluntárias, fazendo com que tenhamos esta sociedade que nos orgulha”, reconheceu o vereador, frisando mesmo que a Câmara Municipal devia comparticipar mais as associações, “mas não podemos, porque temos que fazer uma gestão equilibrada dos dinheiros”. “Não podemos dar mais, mas podemos estar presentes para ajudar a arranjar soluções para os problemas”, acrescentou Ricardo Tavares, apelando a que continuem a trabalhar com “este espírito de sacrifício”. “Podem contar connosco”, concluiu o autarca afeto ao Partido Social Democrata.


DESPORTO

COLUMBOFILIA> FOI A COLETIVIDADE QUE MAIS PRÉMIOS ARRECADOU

Sociedade de Azeméis venceu o Concelhio Este ano coube à Sociedade Columbófila de Macieira de Sarnes a organização do Campeonato Columbófilo Concelhio, que contou com a participação das nove coletividades oliveirenses.

A Sociedade Columbófila de Azeméis foi a grande vencedora da 11.ª edição Campeonato Concelhio ao arrecadar três primeiros prémios nos concursos, o título de coletividade campeã, o melhor pombo concelhio e ainda quatro concorrentes nos dez primeiros lugares. A entrega de prémios decorreu durante o convívio da coletividade organizadora, a Sociedade Columbófila de Macieira de Sarnes. Tendo como mentor o columbófilo oliveirense Artur Costa, com mais de 60 anos dedicados à modalidade, o Campeonato Concelhio vai já na sua 11.ª edição, sempre patrocinado pela Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Depois de Artur Costa ter organizado a prova nos primeiros quatro anos e na altura em que completou 60 anos de serviço na columbofilia, a preparação da prova foi incumbida a cada uma das coletividades do concelho. “Isto atrai mais presenças às suas festas de distribuição de prémios”, referiu Artur Costa, que continua a apoiar as organizações destes campeonatos. “Pergunto ao executivo municipal se comparticipa o próximo [campeonato] e colaboro

27

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

IMÓVEIS DO BANCO, CONDIÇÕES ESPECIAIS DE FINANCIMAENTO.  CONSULTE-NOS!!! 



   

geral@abaptista.com 

           Alguns dos melhores participantes no Campeonato Columbófilo Concelhio

Classificações: Pombos vencedores dos concursos: Granada I – Rufino Neto (Mac. Sarnes) Granada II – Rufino Gomes Oliveira (Azeméis) La Gineta – Torcato Silva (Azeméis) Almansa – António Martins (Riba-Ul) Alcoy – Mário G. Moreira (Riba-Ul) La Gineta II – Alfredo S. Resende (Azeméis) Melhores pombos: 1º - Asas Vermelhos (Azeméis) 2º - Os Marques (Riba -Ul) 3º - Miranda & Tozé (Mac. Sarnes) 4º - Miranda & Tozé (Mac. Sarnes) 5º - Carlos Alberto Barbosa (Macieira de Sarnes) 6º - António Valente Silva (Carregosa) 7º - Américo P. Ferreira (Cucujães) 8º - Rufino Silva (Unidos de Travanca) com a coletividade organizadora, solicitando o apoio logístico da Associação Distrital, e acompanhando os responsáveis da respetiva coletividade na escolha dos objetos”, explicou o columbófilo que, este ano, sofreu uma “desilusão”. Em abril, Artur Costa, juntamente com dirigentes da sociedade macieirense, foi escolher as ofertas ao Berço Vidreiro, após “autorização por parte da autarquia”. Mas, na semana que antecedeu o convívio, “fui procurado pelo encarregado daquela instituição que

9º - Mário G. Oliveira (Mac. Sarnes) 10º Danilo Resende (Riba-Ul) Melhores participantes: 1º Miranda & Tozé (Macieira de Sarnes) 2º Rufino Neto & Joel (Mac. Sarnes) 3º Pombal Quinta das Moutas (Cesar) 4º Miguel Almeida (Azeméis) 5º Rufino Oliveira (Azeméis) 6º António Santos (Cucujães) 7º António Rebelo (Azeméis) 8º Família Damas & Jorge (Azeméis) 9º Augusto Costa (Riba-Ul) 10º Albertino Silva (Cesar)

     

     

Admitindo poder voltar a colaborar com a coletividade organizadora, Artur Costa confessa que rejeitará assumir qualquer responsabilidade. Em relação à prova que iniciou há onze anos, Artur Costa reiterou que o Campeonato Columbófilo Concelhio é “muito mais valorizado do que o de qualquer coletividade”. Isto porque “há concursantes que não se apercebendo disso não dão o merecido louvor à Câmara Municipal que tudo faz para enaltecer o nosso desporto”.

     





 

     

Coletividades: 1ª Sociedade Columbófila de Azeméis 2ª Sociedade Columbófila de Macieira de Sarnes 3ª Columbófila ‘Os Unidos de Travanca’

integra a Fundação La Salette para me dizer que não fosse levantar os objetos, porque não tinha sido recebida qualquer requisição da Câmara Municipal”, recordou Artur Costa, lamentando que tenham “duvidado” da sua palavra. Depois da situação esclarecida e justificada como uma “falta de sintonia dos serviços”, o columbófilo disse que “o desgosto sofrido foi tal que jamais o esquecerei e certamente fará com que deixe de colaborar, pois não tenho necessidade de agravar o meu estado de saúde”.

      

     





      



     





      

  

    

      


28

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

necrologia/Pub.

Julieta de Oliveira Santos - 49 Anos

2.º Aniversário Lutuoso - 15/08/2012

- Av.ª da Igreja - S. Roque -

Seu marido, filhos e demais família vêm, por este meio, agradecer a todos quantos se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia de 7.º dia em sufrágio pela sua alma, que se realiza no próximo dia 10 de agosto, pelas 19h00, na igreja de S. Roque. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

José de Pinho Pereira - 68 Anos - Serro de Baixo-Ul -

Sua esposa, filhos, noras, genros e netos vêm, por este meio, agradecer a todos quantos se dignaram tomar parte nas ceri­ mónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia de 7.º dia em sufrágio pela sua alma, que se realizou no passado sábado. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

16.º Aniversário Lutuoso - 09/08/2012 Teresa Ferreira da Rocha

O.P. n.º 36371

- Picôto-Cesar -

“A morte levou-nos aquela que tanto amávamos E a sua memória ficará sempre no nosso coração” No dia em que se completa o 16.º aniversário sobre o falecimetno de Teresa Ferreira da Rocha, seus filhos, noras, genros, neto e bisnetos recordam, com profunda saudade, este seu ente querido.

alarme casa/empresa

O.P. n.º 36323

Protecção de bens e pessoas Sem fios - GSM; Foto Detecção SOS/Pânico - 24 horas

Ligue já

914 452 696 nuno.jesus@securitasdirect.pt

Este espaço pode ser seu Contacte-nos: 256 049 890

vende-se

Sociedade do ramo de ourivesaria com quatro lojas 2 (Coimbra) 1 (Águeda) 1 (Oliveira de Azeméis) Negócio muito rentável Telm: 961 805 061 Quartos

A partir de 100 euros Tlm.: 915 830 163

O.P. n.º 36367

(Perto Escola Secundária Ferreira de Castro)

aluga-se t2

Em Ul Rua Prof. Manuel Pinheiro Magalhães O.P. n.º 36368

alugam-se

Perto do Intermarché de O.AZ. C/ garagem fechada

256 674 212

Visita-nos nas Festas de La Salette

Sandra Maria Correia Portela de Pinho

- Margonça-Vila de Cucujães A tua ausência súbita e inesperada é reflexo da imprevisibilidade da vida e da vulnerabilidade humana. Partiste sem te despedires. A nossa vida marcaste. Um pedaço do nosso coração levaste. E uma eterna saudade deixaste. Resta-nos acreditar que quando olhamos para o céu e observamos todas aquelas estrelas a brilhar, tu serás uma delas... a que ilumina o sentido da nossa vida. Num dia tão especial, queremos convidar todos famili­ ares e amigos a estarem presentes na missa em su­ frágio pela tua alma, no próximo dia 15 de agosto, pe­ las 08h00, na igreja matriz de Cucujães.

Edmundo Filipe Guedes Teixeira - 36 Anos - Rua dos Moinhos - S. Félix da Marinha -

Sua esposa e filhos agradecem, reconhecidamente, a todas as pessoas que acompanharam as cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, lhes manifestaram o seu pesar. Casa Guedes - Agência Funerária - Rua Dr. Guilherme Alves Moreira, N.º 316 - 3700-457 Milheirós de Poiares Telf.: 256 841 179 * Telm.: 965 815 114/969 015 754/968 685 709

Marciano de Oliveira Miranda - 85 Anos - Rua Padre Baltazar Pereira Pina - Fajões -

Sua esposa, filhos, genros, noras, netos, bisnetos e demais família agradecem, reconhecidamente, a todas as pessoas que acompa­ nharam as cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, lhes mani­ festaram o seu pesar, assim como a missa do 7.º dia, que será celebrada sexta-feira, dia 10 de agosto, pelas 19h00, em Fajões. Casa Guedes - Agência Funerária - Rua Dr. Guilherme Alves Moreira, N.º 316 - 3700-457 Milheirós de Poiares Telf.: 256 841 179 * Telm.: 965 815 114/969 015 754/968 685 709

Júlio Ferreira de Matos - 80 Anos - Rua Joaquim Inácio Ferreira - Romariz -

Sua família agradece, reconhecidamente, a todas as pessoas que acompanharam as cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, lhe manifestaram o seu pesar, assim como a missa do 7.º dia, que foi celebrada sábado, dia 04 de agosto, pelas 20h00, em Romariz. Casa Guedes - Agência Funerária - Rua Dr. Guilherme Alves Moreira, N.º 316 - 3700-457 Milheirós de Poiares Telf.: 256 841 179 * Telm.: 965 815 114/969 015 754/968 685 709

Maria Augusta da Silva Praça Neves 88 Anos Seu marido e demais família agradecem, reconhecidamente, a to­ das as pessoas que acompanharam as cerimónias fúnebres, as­ sim como a missa do 7.º dia, ou que, de outra forma, lhes manifes­ taram o seu pesar. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

David Marques Pires - 69 Anos

- Lugar da Ponte Nova-Pinheiro da Bemposta -

Seus filhos, noras, genros, netos e demais família agradecem, re­ conhecidamente, a todas as pessoas que acompanharam as ceri­ mónias fúnebres, ou que, de outra forma, lhes manifestaram o seu pesar, assim como a missa do 7.º dia, que será celebrada amanhã, dia 08 de agosto, pelas 19h00, na igreja matriz do Pinheiro da Bemposta. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

Entre 05 e 13 de Agosto divirta-se em Oliveira de Azeméis


Necrologia O.P. n.º 36342

44.º Aniversário (caso fosse vivo) 09/08/2012

Paulo Manuel Matos Ferreira - Pinheiro da Bemposta -

No dia em que completaria o seu 44.º ani­versário natalício, sua família, ami­ gos e atletas recordam esta data, a título póstumo, com carinho e muita saudade. Mandam cele­brar missa pela sua alma no próximo dia 09 de agosto, pelas 19h00, na igreja do Pinheiro da Bemposta. 15.º Aniversário Lutuoso - 08/08/2012 Manuel da Costa Castro

O.P. n.º 36355

- Santiago de Riba-Ul Os dias e os anos vão passando... As saudades vão aumentando... A vida agarra-se às memórias dos bons momentos partilhados A esperança reside na certeza de um dia voltarmos a sorrir... No dia em que se completa o 15.º aniversário sobre o seu falecimento, sua es­ posa e restantes familiares recordam, com profunda eterna saudade, este ente querido. Mandam celebrar missa em sufrágio pela sua alma, no próximo dia 11 de agosto, pelas 18h00, na igreja matriz de Santiago de Riba-Ul.

6.º Aniversário Lutuoso - 06/08/2012 Danilo da Costa Resende

O.P. n.º 36354

- Madail -

No dia em que se completa o 6.º aniversário sobre o falecimento de Danilo da Costa Resende, sua esposa, filhos e netos recordam, com profunda e eterna saudade, este seu ente querido. Mandam celebrar missa em sufrágio pela sua alma, no próximo dia 12 de agosto, pelas 08h00, na igreja matriz de Madail. O.P. n.º36356

Domingos Marques da Silva - 88 Anos - Rua Dr. Sá Carneiro-Loureiro -

Seus filhos, nora, genros, netos, bisnetos e demais família, profun­ damente sensibilizados, vêm, por este meio, agradecer, reconhe­ cidamente, a todas as pessoas que se dignaram incorporar-se no funeral do saudoso extinto, realizado no dia 31 de julho, ou que, de outra forma, lhes mani­fes­taram o seu pesar. Para todos a sua profunda gratidão. Agência Funerária Resende, Lda - Válega - Ovar - Telf.: 256 502 200 - Telm.: 919 764 922

Ermelinda Henriques de Paiva (F. 30-07-2012) - Nogueira do Cravo -

A família de Ermelinda Henriques de Paiva, sensibilizada e reco­ nhecida com todas as provas de carinho e pesar recebidas aquan­ do do seu falecimento e missa do 7.º dia. Funerária José Pina Lda, Praça José da Costa, n.º 107 - 3720-217 Oliveira de Azeméis Telf.: 256 682 116 * Telm.: 919 743 670 * E-mail: funerariajosepina@hotmail.com

29

Terça-feira, 07 de julho de 2012

O.P. n.º 36352

1.º Aniversário Lutuoso - 10/08/2012

Alfredo Pereira Rodrigues

- Oliveira de Azeméis Lembrar-te é fácil! Esquecer-te nunca, Há um ano que já não estás entre nós, Mas permanecerás sempre nos nossos corações. Eras marido, pai e avô, Foste o nosso amor, Eras como um anjo, Na companhia do Senhor. Sua esposa, filha, genro, netos e bisneto recor­ dam, com profunda e eterna saudade, este seu ente querido.

1.º Aniversário Lutuoso - 09/08/2012

O.P. n.º 36344

Maria Sofia Gomes da Silva - Rebordões-Cucujães -

Sofia, Sem a tua presença quem sou eu? A tua filha querida de quem tudo se esqueceu. Já viste como é triste a noite sem o teu luar? Assim é a minha vida sem a luz do teu olhar! Foste mãe, ama e avó... corajosa e mulher de vida. Descansa em paz, não estás só. Mãe, mãezinha querida! Mãe, eras prata e ouro, diamante e rubi Eras, enfim, um tesouro. E eu um orgulho para ti. Mãe, vivemos felizes na Terra, até que Deus se lembrou de ti Partiste para a eternidade e levaste um pedaço de mim Éramos de cada uma alegria Mas, como tudo na vida acaba por esquecer, descansa em paz, mãezinha! Eu, a tua filha querida, jamais te esquecerei. Celebra-se missa em sufrágio pela sua alma, no próximo dia 10 de agosto, pelas 19h00, na igreja matriz de Cucujães.

1.º Aniversário Lutuoso - 08/08/2012 Camilo Pereira Vieira

O.P. n.º 36357

- Vermoim - Ossela -

Senhor, dai o eterno descanso àquele que tanto amamos Sua esposa, filha, genro e netas recordam, com profunda saudade, este seu ente querido. Mandam celebrar missa por sua alma no sába­ do, dia 11 de agosto, pelas 19h00, na igreja matriz de Ossela, e no dia 12 de agosto, na Capela da Senhora da Graça, em Vermoim.

8.º Aniversário Lutuoso - 11/08/2012 Joaquim Cândido Jorge da Silva

O.P. n.º 36358

- Ouriçosa-Ul -

No dia em que se completa o 8.º aniversário sobre o falecimento de Joaquim Cândido Jorge da Silva, sua família recorda, com pro­ funda eterna saudade, este seu ente querido. Manda celebrar missa em sufrágio pela sua alma, no próximo dia 11 de agosto, pelas 17h30, na igreja matriz de Ul.

António Silva da Fonseca

Mário Dias de Pinho

A família de António Silva da Fonseca, sensibilizada e reconhe­ cida com todas as provas de carinho e pesar recebidas aquando do seu falecimento e missa de 7.º dia.

A família de Mário Dias de Pinho, sensibilizada e reconhecida com todas as provas de carinho e pesar recebidas aquando do seu falecimento e missa de 7.º dia.

(F. 29-07-2012) - Oliveira de Azeméis -

Funerária José Pina Lda, Praça José da Costa, n.º 107 - 3720-217 Oliveira de Azeméis Telf.: 256 682 116 * Telm.: 919 743 670 * E-mail: funerariajosepina@hotmail.com

Manuel Fernando Almeida Soares (F. 01-08-2012) - Ossela -

A família de Manuel Fernando Almeida Soares, sensibilizada e reconhecida com todas as provas de carinho e pesar recebidas aquando do seu falecimento. Participa que a missa do 7.º dia será celebrada no próximo sába­ do na igreja matriz de Ossela. Funerária José Pina Lda, Praça José da Costa, n.º 107 - 3720-217 Oliveira de Azeméis Telf.: 256 682 116 * Telm.: 919 743 670 * E-mail: funerariajosepina@hotmail.com

(F. 28-07-2012) - Loureiro -

Funerária José Pina Lda, Praça José da Costa, n.º 107 - 3720-217 Oliveira de Azeméis Telf.: 256 682 116 * Telm.: 919 743 670 * E-mail: funerariajosepina@hotmail.com

António José dos Santos Paixão (F. 31-07-2012) - S. Roque -

A família de António José dos Santos Paixão, sensibilizada e recon­ hecida com todas as provas de carinho e pesar recebidas aquando do seu falecimento e missa do 7.º dia. Funerária José Pina Lda, Praça José da Costa, n.º 107 - 3720-217 Oliveira de Azeméis Telf.: 256 682 116 * Telm.: 919 743 670 * E-mail: funerariajosepina@hotmail.com


30

geral/pub.

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

Bodas de Prata de Casamento - 09/08/2012 José Donanciano Marques Carvalho Rosa da Conceição Tavares Silva Carvalho

O.P. n.º 36334

O.P. n.º 36232

Parabéns vos queremos dar Um forte aperto de mão Sempre vos vamos amar, Do fundo do nosso coração No dia em que José Donancia­ no Marques Carvalho e Rosa da Conceição Tavares Silva Carvalho completam mais um aniversário sobre o dia em que uniram as suas vidas, sua filha, pais, irmãs, cunhados, sobri­ nhos e restante família desejam-lhes muitas felicidades. Parabéns!

Tiago Santos Bastos

O.P. n.º 36353

- S. Roque -

Parabéns te quero dar Flor ainda em botão Sempre te vou adorar Amor do meu coração

07/08/2012 5 Anos

Na passagem de mais um aniversário, tua irmã, pais, avós e padrinhos desejam-te muitas felicidades. Parabéns! Beijos.

- Rua Cima da Fonte-Pinheiro da Bemposta -

24/08/2012 4 Anos

Olá Rodrigo e Eva: Que as manhãs ensolaradas Se repitam cada dia Entre as flores perfumadas São os nossos votos de alegria!

pretende selecionar

Fresadores, Mandriladoras e Programadores com conhecimentos nesta área. Resposta à redação ao nr. 36362 Tribunal Judicial de Oliveira de Azeméis 3º Juízo Cível ANÚNCIO (1.ª Publicação)

Está conforme O oficial de justiça Processo: 183/12.7TBOAZ-C Liquidação de Activo N/Referência: 3658107 Data: 18-07-2012 Administradora de Insolvência: Maria José Ramos Peres dos Reis e outro(s)… Insolventes Armando da Costa Rebelo e mulher Nos autos acima identificados foi designado o dia 2509-2012, pelas 14:30 horas, neste Tribunal, para a abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria deste Tribunal, pelos interessados na compra do(s) seguinte(s) bem/bens: Prédio urbano, composto de casa de habitação de cave,

aluga-se T2

atenção aos santiaguenses

Regresso ao Convívio dos Sexagenários, nascidos em 1950, de Santiago de Riba-Ul. Se és nascido(a) em 1950, vamos fazer 62 anos contigo!

Próximo da Proleite OAZ

919 240 817

cavalheiro

Comemorações em Viagem Convívio a Guimarães, com guia, a 22 de Setembro de 2012

Com 65 anos

Reformado c/ casa e bom carro para gozar a vida Pretende conhecer Senhora livre dos 45 aos 55 anos

Contatar: Carlos Ramalho (916279475), João António Nunes (910966264)

Telef.: 910 702 666

rés-do-chão e quintal, com área coberta de 154,00 m2 e área descoberta de 131,00m2, sito em Campo Longo, da freguesia de Nogueira do Cravo, concelho de Oli­ veira de Azeméis, a confrontar a norte com Fernando Augusto Rosário da Costa, a sul com Artur Moreira da Silva, a nascente com Estrada e a poente com José da Silva, inscrito na matriz predial urbana sob o artigo nº 755 e descrito na Conservatória do Registo Predial de Oliveira de Azeméis, sob o nº 172/19870116, com o valor patrimonial de € 12.460,38.

897º do CPC). O Juiz de Direito, Dr(a) Carla Maria Marques Couto O Oficial de Justiça, Manuela Costa C. A. n.º 4469 de 07/08/2012 O.P. n.º 36351

Valor Base da Venda/avaliação - € 210.000,00 Valor mínimo da venda, correspondente a 70% do Valor Base da Venda – € 147.000,00

Vende-se

Nota: No caso de venda mediante proposta em carta fechada, os proponentes devem juntar à sua proposta, como caução, um cheque visado, à ordem da massa insolvente de Armando da Costa Rebelo e mulher, no montante correspondente a 20% do valor base dos bens ou garantia bancária no mesmo valor (nº 1 ao Artº

Água de nascente, sítio sossegado. Em Ossela

Casa c/ quintinha (Pronta a habitar)

O.P. n.º 36335

Empresa de Moldes de Oliveira de Azeméis

O.P. n.º 36359

Olá fofinhos, vossos papás, avós, padri­ nhos, tios e primos desejam-vos, pelas 7 e 4 primaveras, muitas felicidades. Conti­ nuem sempre com esses vossos carinhos e sorrisos fofos, pois sois a alegria das nossas casas e das nossas vidas. Aqui ficam mil beijinhos de parabéns às nossas estrelas brilhantes. Parabéns!

O.P. n.º 36288

02/08/2012 7 Anos

Rodrigo Rafael Pereira Silva Eva Matilde Pereira Silva

O.P. n.º 36366

256 682 333


publicidade

* Compressor novo * Máquina de lavar à pressão * Gerador de corrente e outros materiais de oficina

256 673 943

vendo Bmw z3 O.P. n.º 36329

Rigorosamente impecável Particular a Particular

967 250 932

Furadouro aluga-se Apartamento T2

Todo equipado para férias

919 757 193

narciso fbp imob. S. Roque Aluga

vende-se Moradia Isolada

Cave / R/C e Andar Jardim com pátio Vários Extras Ótimo preço

Escritórios - Lojas - Pavilhões

Telem.: 935 130 880 compra-se

Ouro usado ouro - prata - jóias - relógios diamantes - moedas - c. penhor - etc.

santa maria da feira r. dr. vitorino de sá, nº 4 - 1º j (ao lado da farmácia araújo) tlm.: 919 855 215 * tlf: 256 336 220

963 021 817

vende-se Apartamentos T2 e T3

Em OAZ Empréstimo a 100% Spreed reduzidíssimo Preços especiais 967 827 691

alugam-se T1 e T2

são joão da madeira r. joão de deus, nº 76 - 1º g (edf. turumo ao lado do tribunal) tlm: 917 812 543 * tlf: 256 413 298 **E-mail: jantobil@hotmail.com**

(Para férias)

Na Praia da Rocha, Portimão 969 013 288 915 076 646

Este espaço pode ser seu Contacte-nos: 256 049 890

31

Arrenda-se

O.P. n.º 36312

256 682 930

O.P. n.º 36216

O.P. n.º 36316

vende-se

2

Quartos mobilados a 150m do Centro Comercial Rainha Água, Gás, Eletricidade Preço 120€ por mês

917 268 127

aluga-se

Moradia T2, Pinheiro da Bemposta, Curval Cozinha toda equipada, casa de banho c/ hidromassagem, pátio grande fechado, espaço para guardar carro Preço: 230e/mês

O.P. n.º 36343

Pavilhão c/ 200m e cave c/ 80m Para armazém ou indústria em Santiago de Riba-Ul (Alto do Adão) A 3Kms de OAZ - Preço acessível 2

O.P. n.º 36318

aluga-se

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

918 416 667


32

Terça-feira, 07 de agosto de 2012

concelho/Geral

> consulte os horários dos transportes urbanos do município de oliveira de azeméis

Os novos circuitos do TUAZ Circuito Urbano TUAZ Paragens 1 - Bairro Novo - Lações Cima 2 - Escola Secundaria Ferreira de Castro 3 - E. B. 1 Outeiro 4 - Giesteira 5 - Rua Tomas Figueiredo de Araújo Costa (Rotunda) 6 - Rua Joaquim da Silva Landeau 7 - Rua Comendador Antonio da Silva Rodrigues 8 - Rua Jose Moreira Dias 9 - Rua 25 Abril 10 - Igreja 11 - Rua Luís de Camões 12 - Rua Frei Simão de Vasconcelos 13 - Rua Dr. Sá Carneiro 14 - Rua Prof. Dr. Ferreira da Silva 15 - Av. Dr. Aníbal Beleza 16 - Escola Secundaria Soares Basto 17 - E.B.2,3 Bento Carqueja 18 - Pavilhão Oliveirense 19 - Av. Dona Maria I 20 - Rua Dr. Antonio Bernardo 21 - Rua Dr. Antonio Luis Gomes (Pai) 22 - Rua 16 Maio 23 - Praça Jose da Costa 24 - Largo de Santo Antonio 25 - Hospital 26 - Rua Francisco Abreu e Sousa (Centro Vidreiro) 27 - G.N.R. / Centro de Saúde 1 - Bairro Novo - Lações Cima

HORÁRIO

Linha Laranja 07h30 08h15 09h00 09h45 10h30 11h15 12h00 12h45 13h30 14h15 15h00 15h45 16h30 17h15 18h00 18h45 07h31 08h16 09h01 09h46 10h31 11h16 12h01 12h46 13h31 14h16 15h01 15h46 16h31 17h16 18h01 18h46

Paragens

Linha Verde 10H30 13H30 16H30 10h31 13H31 16h31 10h32 13H32 16h32 10h33 13H33 16h33

08h07 08h52 09h37 10h22 11h07 11h52 12h37 13h22 14h07 14h52 15h37 16h22 17h07 17h52 18h52 19h22

19 - Hospital

08h09 08h54 09h39 10h24 11h09 11h54 12h39 13h24 14h09 14h54 15h39 16h24 17h09 17h54 18h54 19h24

20 - Rua Francisco Abreu e Sousa (Centro Vidreiro)

08h10 08h55 09h40 10h25 11h10 11h55 12h40 13h25 14h10 14h55 15h40 16h25 17h10 17h55 18h55 19h25

21 - GNR - Centro de Saúde 1 - Bairro Novo - Lações Cima

07h30 07h31 07h32 07h34 07h35 07h37 07h39 07h40 07h41 07h43 07h44 07h45 07h47 07h48 07h49 07h51 07h52 07h53 07h55 07h56 07h57 07h59

Tempo Total

29 Minutos

07h32 08h17 09h02 09h47 10h32 11h17 12h02 12h47 13h32 14h17 15h02 15h47 16h32 17h17 18h02 18h47 07h33 08h18 09h03 09h48 10h33 11h18 12h03 12h48 13h33 14h18 15h03 15h48 16h33 17h18 18h03 18h48

1 - Bairro Novo - Lações Cima 2 - Escola Secundaria Ferreira de Castro

07h35 08h20 09h05 09h50 10h35 11h20 12h05 12h50 13h35 14h20 15h05 15h50 16h35 17h20 18h05 18h50

3 - G.N.R. / Centro de Saúde

07h36 08h21 09h06 09h51 10h36 11h21 12h06 12h51 13h36 14h21 15h06 15h51 16h36 17h21 18h06 18h51

4 - Rua Francisco Abreu e Sousa (Centro Vidreiro)

07h37 08h22 09h07 09h52 10h37 11h22 12h07 12h52 13h37 14h22 15h07 15h52 16h37 17h22 18h07 18h52

5 - Hospital

07h38 08h23 09h08 09h53 10h38 11h23 12h08 12h53 13h38 14h23 15h08 15h53 16h38 17h23 18h08 18h53 07h40 08h25 09h10 09h55 10h40 11h25 12h10 12h55 13h40 14h25 15h10 15h55 16h40 17h25 18h10 18h55

6 - Rua 25 Abril

07h42 08h27 09h12 09h57 10h42 11h27 12h12 12h57 13h42 14h27 15h12 15h57 16h42 17h27 18h12 18h57

7 - Igreja

07h44 08h29 09h14 09h59 10h44 11h29 12h14 12h59 13h44 14h29 15h14 15h59 16h44 17h29 18h14 18h59

8 - Av. Dr. Aníbal Beleza

07h46 08h31 09h16 10h01 10h46 11h31 12h16 13h01 13h46 14h31 15h16 16h01 16h46 17h31 18h16 19h01

9 - Esc. Sec. Soares Basto

07h47 08h32 09h17 10h02 10h47 11h32 12h17 13h02 13h47 14h32 15h17 16h02 16h47 17h32 18h17 19h02 07h48 08h33 09h18 10h03 10h48 11h33 12h18 13h03 13h48 14h33 15h18 16h03 16h48 17h33 18h18 19h03

10 - E.B.2,3 Bento Carqueja

07h50 08h35 09h20 10h05 10h50 11h35 12h20 13h05 13h50 14h35 15h20 16h05 16h50 17h35 18h20 19h05

11 - Pavilhão Oliveirense

07h52 08h37 09h22 10h07 10h52 11h37 12h22 13h07 13h52 14h37 15h22 16h07 16h52 17h37 18h22 19h07

12 - Piscinas

07h54 08h39 09h24 10h09 10h54 11h39 12h24 13h09 13h54 14h39 15h24 16h09 16h54 17h39 18h39 19h09

13 - Biblioteca

07h56 08h41 09h26 10h11 10h56 11h41 12h26 13h11 13h56 14h41 15h26 16h11 16h56 17h41 18h41 19h11 07h58 08h43 09h28 10h13 10h58 11h43 12h28 13h13 13h58 14h43 15h28 16h13 16h58 17h43 18h43 19h13

14 - Segurança Social

08h00 08h45 09h30 10h15 11h00 11h45 12h30 13h15 14h00 14h45 15h30 16h15 17h00 17h45 18h45 19h15

15 - Rua Dr. Antonio Luis Gomes (Pai)

08h02 08h47 09h32 10h17 11h02 11h47 12h32 13h17 14h02 14h47 15h32 16h17 17h02 17h47 18h47 19h17

16 - Rua 16 Maio

08h03 08h48 09h33 10h18 11h03 11h48 12h33 13h18 14h03 14h48 15h33 16h18 17h03 17h48 18h48 19h18

17 - Praça Jose da Costa

08h05 08h50 09h35 10h20 11h05 11h50 12h35 13h20 14h05 14h50 15h35 16h20 17h05 17h50 18h50 19h20 08h06 08h51 09h36 10h21 11h06 11h51 12h36 13h21 14h06 14h51 15h36 16h21 17h06 17h51 18h51 19h21

08h12 08h57 09h42 10h27 11h12 11h57 12h42 13h27 14h12 14h57 15h42 16h27 17h12 17h57 18h57 19h27

42 minutos

Desde quarta-feira, 01 de agosto, o TUAZ apresenta-se com nova roupagem e novas linhas. Consulte em cima os horários e os locais por onde passam os transportes

Circuito Urbano TUAZ

HORÁRIO

urbanos de Oliveira de Azeméis, agora sob a responsabilidade da empresa Transdev.

veira de Azeméis. Trata-se de de um serviço realizado em circuito urbano, que garante o transporte público de passageiros nos principais focos de afluência da cidade, pasConforme anunciámos a sando mesmo em zonas já semana passada, estão já dis- da freguesia de Santiago de poníveis os novos percursos Riba-Ul e ligando os princido TUAZ - Transportes Ur- pais equipamentos públicos banos do município de Oli- oliveirenses.

18 - Largo de Santo Antonio

10h35 10h37 10h38 10h39 10h40 10h42 10h43 10h44 10h45 10h46 10h48 10h49 10h50 10h51 10h52 10h54 10h55 10h56

13h35 13h37 13h38 13h39 13h40 13h42 13h43 13h44 13h45 13h46 13h48 13h49 13h50 13h51 13h52 13h54 13h55 13h56

16h35 16h37 16h38 16h39 16h40 16h42 16h43 16h44 16h45 16h46 16h48 16h49 16h50 16h51 16h52 16h54 16h55 16h56

19H30

19h31 19h32 19h33 19h35 19h37 19h38 19h39 19h40 19h42 19h43 19h44 19h45 19h46 19h48 19h49 19h50 19h51 19h52 19h54 19h55 19h56

> Todos os núcleos PROVE estão presentes

ADRITEM na ‘Viagem Medieval’ A ADRITEM - Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria, sedeada no nosso concelho, encontra-se a participar na ‘Viagem Medieval’, em Santa Maria da Feira. Na tenda ‘PROVE’ com horta associada, estão todos os núcleos apoiados por esta entidade, nomeadamente os produtores de Oliveira de Azeméis. PUB

07-08-2012  

07-08-2012

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you