Issuu on Google+

SEMANÁRIO

FUNDADO EM 05 DE OUTUBRO DE 1922 DIRETOR ANTÓNIO MAGALHÃES SUB DIRETOR EDUARDO COSTA Nº 4497 - 05 MARÇO DE 2013 PREÇO 0,50 € (IVA INCLUÍDO) www.correiodeazemeis.pt Taxa Paga | Devesas - 4400 V. N. Gaia | Autorizado a circular em invólucro de plástico fechado | Autorização n.º 5804/2002 DCP-2

90

Distinguido pelo Governo com Diploma de Louvor de Mérito Jornalístico e Empresarial da Comunicação Social Regional e Local

> COM VITÓRIA DIANTE DO FEIRENSE E A 12 JORNADAS DO FINAL

Oliveirense assegurou permanência na Liga Página 20

SEPTUAGENÁRIA ENTROU NO HOSPITAL PARA COLOCAR UMA PRÓTESE

> PS DIZ QUE É À CUSTA DA FALTA DE INVESTIMENTOS

Câmara começa a cumprir mais as metas do PSF Página 06 > DESPACHO DO TRIBUNAL

Carla Paiva pode voltar à presidência da Assembleia de Fajões Página 18 > JÁ É O 3.º CASO NA VILA

Alegada negligência acaba em amputação duma perna Página 07

Mais uma idosa burlada em Cesar

Página 13

‘Bolsa de €mprego’ O Correio de Azeméis publica, novamente, ofertas de emprego, em colaboração com IEFP. Consulte na página 31 PUBLICIDADE

02

Terça-feira, 05 de março de 2013

ABERTURA

POESIA

A varina

POSTAL DA SEMANA

O gordo

Com seu xaile traçado o frio enfrenta. Alto, grita o pregão que alerta Alguém que na janela entreaberta, Vem espreitar o peixe que apresenta. Se lhe desdenham o peixe, há pimenta Na boca da varina, pela certa... Muito menos zangada do que esperta, Um rio de censuras lhe rebenta. Se às vezes se lamenta, não inventa. Ser pobre dói e se a fome desperta É duro ganhar o pão que sustenta; Mas quando volta dessa volta incerta, Beija com amor, doce e ternurenta, Os filhotes, que nos seus braços aperta. FERNANDO DAMAS

EDUARDO OLIVEIRA COSTA

Ouvi há dias na televisão, um político de referência, numa afirmação que me deixou surpreendido: à questão colocada pelo jornalista, sobre o que achava de o Estado ter que suprimir mais 100.000 postos de trabalho, ele respondeu que era errado, porque o desemprego afeta a economia. Sem dizer nada de concreto, este político, deu a ideia de que ainda não se aprendeu com os erros: há políticos de referência que (ainda!) acham possível manter empregos artificialmente. O que este político podia explicar e defender a necessidade de garantir a esse batalhão de futuros desempregados, um emprego nas mesmas condições! O que este político e muitos outros, infelizmente, não querem entender, é que estes empregos artificiais no Estado são pagos com uma carga de impostos insuportável! Por acaso já se perguntou ou tenciona

perguntar a milhões de portugueses, se estão disponíveis a pagar o salário de 100.000 funcionários do Estado, que não são necessários (não por culpa deles!) no gordo aparelho burocrático do Estado?! ‘O Gordo’ (leia-se ‘o Estado’) já come mais de metade do que cada trabalhador ganha! Claro que nos deve preocupar (e muito!), que haja mais desempregados, sobretudo vindos do Estado e que não têm nenhuma responsabilidade na falência do seu ‘gordo patrão’. Parece que a responsabilidade é de quem os criou artificialmente! Estes funcionários são vítimas de governantes que criaram empregos artificiais, para melhorar as estatísticas da sua governação, à custa do bem-estar de todos, a quem retira uma considerável parte do que ganham, com suor e muito sacrifício!

ESTANTE

O Canto de Aquiles Madeline Miller Aquiles, «o melhor dos gregos», filho da cruel deusa Tétis e do lendário rei Peleu, é forte, veloz e belo – irresistível a todos aqueles que o conhecem. Pátroclo é um jovem príncipe desajeitado, exilado na sequência de um ato de grande violência. Criados juntos por uma questão de circunstâncias, formam uma ligação inseparável, mas arriscam a ira divina. São treinados pelo centauro Quíron nas artes da guerra e da medicina, mas quando chegam os rumores de que Helena de Esparta foi raptada, todos os heróis da Grécia são convocados para cercarem a cidade de Troia. Seduzido pela promessa de um destino glorioso, Aquiles junta-se à sua causa e Pátroclo, dividido entre o medo e o amor pelo seu amigo, segue-o. Mas sabem eles que as cruéis Moiras os haverão de testar como nunca antes e deles exigir um terrível sacrifício.

. (A escola eu’ a escola feminina de Macinhata da Seixa Ruinas da casa histórica onde, em 1914, ‘nasc anos, a escola antes). Insistentemente reclamada há muitos masculina teria surgido cerca de um século edo, que idente da Junta de Freguesia, Alexandre Barb foi criada pela persistência e prestígio do pres do benemérito ‘chalet do Viso’, outrora imponente residência cedeu graciosamente parte deste chamado r. macinhatense António Soares de Oliveira Júnio

ABERTURA

EDITORIAL

SEMÁFORO

MOMENTO AZADO À REPOSIÇÃO DO BUSTO

No 150.º aniversário do Doutor Luís Gomes No dia 27 de Setembro de 1953, São Martinho da Gândara prestou homenagem ao ilustre filho e egrégio cidadão doutor António Luís Gomes, presidente da Associação Académica de Coimbra, jurista, professor universitário, deputado republicano às cortes em 1909, ministro do Fomento no Governo Provisório da República, embaixador no Brasil, provedor da Misericórdia do Porto e reitor da universidade onde se formara. Por iniciativa de um punhado de concidadãos, reunidos em comissão sob a presidência do coronel aviador António Dias Leite, governador civil de Aveiro de 1950 a 1954, era inaugurado no adro da igreja onde fora baptizado o busto esculpido pelas mãos ágeis do mestre António Augusto Lagoa Henriques (1923 – 2009). O estado de saúde do homenageado, que completara 90 anos, desaconselhou-lhe a presença. A conhecida oposição do doutor Luís Gomes ao regime vigente terá afastado muitas presenças; apesar disso, avultavam entre a numerosa assistência nomes grandes como os doutores Hernâni Cidade e Egas Moniz, dr. Domingos Pereira, presidente do Conselho de Ministros em 1919 e 1920, escritor Alberto Sousa Costa, dr. António Pinto de Mesquita e coronel Helder Ribeiro, ministro da guerra em vários governos da I República e deportado para Timor após a intervenção na tentativa revolucionária de 26 de Agosto de 1931. O padre Agostinho Gomes, pároco da freguesia, padre José Rodrigues da Costa, doutor Hernâni Cidade e padre Manuel Rocha, preencheram a série de discursos, encerrando o governador civil. A comitiva dirigiu-se em seguida a modesta casa, no lugar da Maçada, descerrando-se na fachada a placa onde, em letras douradas, poderia ler-se: “Em 23 de Setembro de 1863 nasceu neste lugar o doutor António Luís Gomes; a sua inteligência, força de vontade e magnanimidade distinguem a sua personalidade e enobrecem o seu berço”. O doutor Luís Gomes faleceria, no Porto, em 28 de Novembro de 1961, aos 98 anos de idade, mas muito antes, nos meados da década de quarenta, o filho herdeiro do seu honrado nome já lhe prestara preito de gratidão criando a Obra Social de São Martinho da Gândara, obra pioneira no país que hoje se mantém, pujante, ainda que adaptada, naturalmente, às novas realidades e exigências sociais. No próximo dia 23 de Setembro completamse 150 anos sobre a data de nascimento do doutor António Luís Gomes e São Martinho da Gândara não deixará, certamente, de evocar a efeméride. Momento oportuno para repor o busto erguido por vontade dos conterrâneos e recentemente apeado do seu pedestal, atingido que foi pela bárbara vaga de gatunos de metais que assolou o país. Empresa inadiável que a presença do gesso modelado pelo engenho de Lagoa Henriques auxilia decisivamente.

www.correiodeazemeis.pt geral@correiodeazemeis.pt

Fundador: BENTO LANDUREZA (1922) SEDE: Edifício Rainha, 8º piso Telefs. 256049890 • Fax: 256046263 3720 OLIVEIRA DE AZEMÉIS Horário de 2ª a 6ª • 9.00/18.30H Assinatura anual : (C/IVA 6%) (Entre Douro e Vouga) 20,00 (Resto do País) 22,50 (C/IVA 6%) (Europa) 65,00 (C/IVA 6%) (Resto do Mundo) 97,00 (C/IVA 6%)

Terça-feira, 05 de março de 2013

ANTÓNIO MAGALHÃES

São Macário A Serra de São Macário é uma elevação com 1052 m de altitude, a pouco mais de 10 km a norte de São Pedro do Sul. Terra de frondosas matas e de aldeias quase vazias. A dominar a viçosa e linda Cova da Beira, ergue-se, em pequeno cabeço, a meio da encosta da Serra da Gardunha, uma modesta capelinha dedicada a São Macário milagroso, que, na crença do povo, cura sete males de alma e sete males do corpo. Todos os anos, no quarto domingo da Quaresma, o adorado São Macário é conduzido em procissão, no seu andor, do Alcaide para a sua capela, uma crença que atrai devotos de longas distâncias.

Dia Internacional da Mulher No dia 8 de Março de 1857, as operárias têxteis de uma fábrica de Nova Iorque entraram em greve, ocupando a fábrica, para reivindicarem a redução de um horário de mais de 16 horas por dia para 10 horas. As operárias que, nas suas 16 horas, recebiam menos de um terço do salário dos homens, foram fechadas na fábrica onde, entretanto, se declarara um incêndio, e cerca de 130 morreram queimadas. Em 1910, numa conferência internacional de mulheres realizada na Dinamarca, foi decidido, em homenagem àquelas mártires, comemorar a 8 de Março o Dia Internacional da Mulher.

Ladroagem à solta Os assaltos, acompanhados de actos de grande violência, vêm reaparecendo com grande frequência, gerando, naturalmente, um clima de mal-estar e de alvoroço entre as populações. Compreende-se que as forças de segurança a quem cabe a defesa e a garantia da nossa tranquilidade não podem estar a todas as horas em todos os locais. No entanto, é convicção de vozes autorizadas que as nossas instalações poderiam acolher um maior número de agentes… do que, naturalmente, todos por certo beneficiaríamos.

03

A ‘RESSACA’ DA SEMANA “Que se lixe a troika! Queremos as nossas vidas” deu o mote e milhares de portugueses manifestaram-se em dezenas de cidades do nosso país. Entre a emoção e as lágrimas do “estou desempregado e a minha mulher também, e já não sabemos o que fazer”, até ao racionalismo mais lacónico de “que o governo não escolhe os portugueses, são os portugueses que escolhem o governo”, de tudo se viu e ouviu. O ‘Zé povinho’ não está nada satisfeito e disse de sua justiça que é ele “quem mais ordena”. A (in)sustentabilidade da conjuntura económico-financeira começa a discutir-se nas ruas e ultrapassa os muros de Belém e de S. Bento. ‘Grândola’ internacionaliza-se e a imagem do país também. Muitos foram os órgãos de comunicação social estrangeiros que falaram na manifestação de 02 de março. Um sábado de protestos quando os números já apontam para cerca de um milhão de portugueses no desemprego. O Eurostat anunciou, sexta-feira passada, que o desemprego em Portugal saltou para um novo recorde de 17,6% em janeiro, o que representa um aumento de 0,3% em relação a dezembro último e de 2,9% face ao mês homólogo de 2012. Com uma economia ‘trémula’ e ‘sem forças’, um membro do governo, bem ‘contextualizado’ (inauguração de um ginásio em Nova Deli), assumiu que esta precisa “de cardio, de tónico, de músculos, precisa de abdominais”... então de que estamos à espera? De um ‘personal trainer’ vindo do ‘triunvirato’, liderado por uma Alemanha que (re)começa a ‘comandar as tropas’, lembrando outros tempos e outros senhores? Portugal não tem dinheiro. Tem dívida, sim. Mas também tem a obrigação de honrar a dignidade dos nossos antepassados - não era qualquer ‘Adamastor’ que lhes metia medo. Honrar compromissos faz parte da nossa história igualmente, porém não à custa de tantos sacrifícios e austeridade, que estão a levar este país - que já nada tem de jardim - a afundar-se cada vez mais. Já não será um qualquer ‘treinador’ que conseguirá fazer a ‘equipa’ voltar às ‘vitórias’, convenhamos. Nós por cá, tivemos também uma semana intensa de política que, a cada dia que passa em direção às Autárquicas, ‘aquece’. As ‘cartas ao diretor’ continuam em abundância - numa resposta à resposta da resposta - que, cremos, só os protagonistas leem. Política à parte, importa ‘ressacar’ o lamentável caso da senhora que entrou no hospital S. Sebastião para fazer uma operação ao joelho e acabou por sair sem metade da perna, por alegada negligência médica. Casos que se multiplicam por esses hospitais fora. Errar é humano - todos erramos -, porém situações como estas comprometem o resto da vida de um ser humano. Até apetece dizer: Que mais nos irá acontecer? A REDAÇÃO

Diretor: António Magalhães • Administrador: Eduardo Costa (Cart. Prof. nº 1738) • Chefe de Redação: Ângela Amorim (Cart. Prof. nº 2855) • Redatores: • Gisélia Nunes (Cart. Prof. nº 5385) • Diana Cohen •CORRESPONDENTES: Carregosa: António Amorim: Cesar: Carlos Costa Gomes; Loureiro: Emanuela Gomes ; Macieira de Sarnes: Manuel Lopes; Macinhata da Seixa: António Magalhães; Nogueira do Cravo: Alírio Costa; Ossela: A. Jesus Gomes; S. Martinho da Gândara: Arlindo Gomes e Sérgio Tavares; S. Roque: Eduardo Costa; Santiago de Riba-Ul: Luís Mateus; Ul: Olímpio Costa. Fotógrafo: Alfredo Pinho • COLABORADORES: • Adelino Ramos • António Vidal • António Santos • Batalha Gouveia • Beatriz Costa • Frederico Bastos • Hugo Tavares • João Araújo • Joaquim Silva • Manuel Costa • Manuela Inês • Manuel Alves Paiva • Manuel dos Santos Matos • Maria Emília Costa • Mário Rui • Manuel Laia • Marisa Gonçalves • Paulo Rui • Rodrigo da Cunha (Pe) • Rui Duarte • Samuel Oliveira • Sérgio Costa • Paulo Pinho • Tavares Ribeiro. (Os artigos assinados são da inteira responsabilidade dos seus autores não vinculando necessariamente a opinião da direção) Os textos do Correio de Azeméis já obedecem às regras do acordo ortográfico, salvo os da responsabilidade de autores ainda não aderentes.

Propriedade: Globinóplia, Unipessoal, Lda NIF: 509 071 341 Ed. Rainha, 8º Piso • Oliveira de Azeméis Telef.: 256 049 890 • Fax 256 046 263 Impressão: CORAZE Oliveira de Azeméis Telf.: 910 252 676 / 910 253 116 / 914 602 969 e-mail: geral@coraze.com Depósito Legal nº 27755/89 Nº ICS 104639 Tiragem média: 6.500 exemplares

04 > NO ÂMBITO DE DIVERSAS INICIATIVAS

Oferta turística concelhia em foco De 01 a 03 de março, a gastronomia do município de Oliveira de Azeméis esteve em destaque, no âmbito da iniciativa ‘Fins de Semana Gastronómicos’, tendo o pão de Ul, o leite-creme e a vitela assada no forno feito parte do cardápio de mais de uma dezena de restaurantes e unidades hoteleiras concelhias. Na última reunião de Câmara pública, Pedro Marques, vereador com competências aos níveis do Turismo e Artesanato, falou não só desta ação que ia ser dinamizada, no fim de semana seguinte, pela autarquia oliveirense e pelo Turismo do Porto e Norte de Portugal, E.R., com o objetivo de promover a gastronomia tradicional como um importante setor da oferta turística, como também de outras – casos da participação da autarquia oliveirense na ‘Turexpo Galicia 2013’, entre 22 e 24 de fevereiro, na qual “os nossos pão de Ul e queijo foram muito bem recebidos”, e na BTL – Feira Internacional de Turismo, onde, ainda no passado domingo, foi feita uma demonstração do ‘Mercado à Moda Antiga’. > “EM NOME DA BOA CONVIVÊNCIA DEMOCRÁTICA”

Hermínio Loureiro saúda candidato do PS Logo no início da sessão, no período de antes da ordem do dia, o edil Hermínio Loureiro fez questão de saudar não o vereador da oposição mas, antes, o candidato Joaquim Jorge Ferreira, que, poucos dias antes, havia tornada pública a sua candidatura, pelo Partido Socialista, à presidência da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, nas Autárquicas 2013: “Em nome da boa convivência democrática, expresso-lhe uma saudação”, palavras que, alguns minutos mais tarde, Joaquim Jorge Ferreira agradeceu.

Terça-feira, 05 de março de 2013

CONCELHO

> PS SUGERIU DAR O NOME DO BENEMÉRITO AO ‘NOVO’ LARGO DA FEIRA DOS ONZE

Câmara Municipal quer atribuir topónimo a António César Guedes Depois de requalificado, aquele que é conhecido como largo da Feira dos Onze poderia vir a ter o nome de António César Guedes, benemérito oliveirense, recentemente, falecido. A ideia foi dada, em sede de executivo municipal pela oposição. GISÉLIA NUNES

Ainda antes de se entrar na ordem do dia, a vereação do PSD, pela voz de Hermínio Loureiro, propôs um voto de pesar, > EMPRESA OLIVEIRENSE GANHA PRÉMIO ‘MELHOR DESEMPENHO SETOR AUTOMÓVEL’

Executivo congratula-se pela conquista da SLM Resultado da análise de 23 setores de atividade, a Schmidt Light Metal – Fundição Injectada, Lda (SLM) foi eleita pela revista Exame, no ranking das 1000 PME (pequenas e médias empresas), como a melhor empresa do ano 2011 da indústria automóvel. Facto que não passou despercebido aos vereadores do executivo municipal. Primeiro, foi Hélder Simões (PS) a falar do Prémio Melhor Desempenho Setor Automóvel arrecadado por esta empresa situada na zona industrial de Santiago de Riba-Ul. Depois, foi a vereação ‘laranja’, através do autarca Hermínio Loureiro, a associar-se à “satisfação”, inicialmente, expressa pelos socialistas em relação a mais esta conquista da SLM.

O PS sugeriu o nome de António de César Guedes para o ‘novo’ largo da Feira dos Onze.

em memória do benemérito oliveirense António César Guedes, que, tal como noticiámos, amplamente, na última edição do nosso jornal, havia falecido no sábado anterior a esta reunião

de Câmara de 26 de fevereiro Os vereadores do PS não só se associaram a esta homenagem póstuma feita em sede do executivo municipal, como também, na pessoa de

Joaquim Jorge Ferreira, deram uma sugestão, para, posteriormente, ser avaliada pela Comissão de Toponímia (CT), o órgão consultivo da Câmara Municipal para as questões de toponímia e numeração de edifícios: “Por que não atribuir o nome de António César Guedes ao largo da Feira dos Onze”, depois deste ser requalificado? De salientar que, na quintafeira seguinte (dia 28), Hermínio Loureiro voltaria a falar no assunto, desta feita na sessão descentralizada da Assembleia Municipal que teve lugar na freguesia de Santiago de Riba-Ul. O autarca informou os presentes que já tinha dado indicações à CT para esta “estudar a melhor opção”, contudo não adiantou qualquer localização para a nomenclatura.

> QUANTO AO ABATE DAS ÁRVORES DO LARGO DA FEIRA DOS ONZE…

Autarquia não vai “alimentar polémicas” Por motivos de força maior, Isidro Figueiredo, que “acompanhou [e continua a acompanhar] de perto todo o processo”, não pôde participar na reunião de Câmara da semana transata. Apesar da ausência do vereador da Divisão Municipal de Ambiente e Conservação da Natureza, Hermínio Loureiro quis tomar a palavra quando o assunto ‘veio à tona’ para deixar claro que “não queremos politizar esta questão [abate das árvores do largo da Feira dos Onze, na cidade de Oliveira de Azeméis]” e que “a intenção da autarquia não é alimentar polémicas”. A propósito, o edil, que assegurou ter fotografias de todas as árvores que comprovam que elas estavam, de facto, “doentes”, afirmou que “ainda não vi pessoas que percebam, realmente, da matéria a dizerem que as árvores estavam saudáveis”. Isto, em tom de crítica a alguns oliveirenses que, inclusive através de artigos de opinião no nosso semanário, se têm mos-

trado contra o derrube. Reconhecendo que a “questão das podas devia ter sido tida melhor em conta”, para que os plátanos não chegassem ao estado que chegaram, o líder camarário prosseguiu, defendendo que, agora, “importa perceber como é que aquela operação foi feita e que a decisão que a originou foi, meramente, técnica e não política”. “Além disso - acrescentou - importa tornar, rapidamente, aquele local num espaço verde, simpático e acolhedor”, no sentido, de uma vez por todas, “se ‘matar’ esta discussão”. Na oportunidade, Hermínio Loureiro apelou a uma tomada de consciência por parte de quem o ouvia: “Perante a queda de uma árvore, que, em tempos, atingiu a escola do 1.º ciclo ali existente, e um estudo fitossanitário [feito no âmbito da contratualização existente com a Associação Florestal Entre Douro e Vouga] em que o autor diz que não se respon-

sabiliza por o que poderá vir a acontecer, o que queriam que fizéssemos?”. Note-se que esta intervenção do autarca surgiu na sequência de uma série de perguntas colocadas por Manuel Alberto Pereira (PS), após o mesmo ter sido interpelado por alguns munícipes sobre o tema, entre as quais destacamos: “Dentro daquele conjunto arbóreo, havia alguma árvore que podia não ter sido derrubada?”; “Admitindo que o estudo apontava para o abate total, os tocos vão ser arrancados?”; “A remoção das árvores teve custos?”; “Vai haver algum retorno para o município [decorrente desta operação]?”. N.R.: Esta temática ‘veio à baila’, novamente, na sessão da Assembleia Municipal, de quinta-feira passada, pelas vozes do presidente da Junta de Freguesia de Oliveira de Azeméis, Ramiro Rosa, e do munícipe, Leonel Martins., conforme publicaremos em edição posterior. GISÉLIA NUNES

CONCELHO

05

Terça-feira, 05 de março de 2013

> CÂMARA LAMENTA ATROPELAMENTO MORTAL NA AV. DR. ANTÓNIO JOSÉ DE ALMEIDA E ASSEGURA:

“Não tivemos qualquer responsabilidade” O atropelamento mortal numa passadeira, ocorrido na cidade, a 14 de fevereiro, foi trazido à última reunião de Câmara pública. Na avenida onde se deu este sinistro, a população queixa-se de falta de iluminação pública, mas a autarquia garante não ter “qualquer responsabilidade”.

Diana Cohen

e, noutras, desligadas. Além do mais, aquela via “não está abrangida pelo Plano de Eficiência Energética”. Aliás, o município de Oliveira de Azeméis é um dos que menos luminárias tem desligadas, após ter sido posto em prática o Plano Nacional de Ação para a Eficiência Energética (PNAEE). A título de curiosidade, existem no concelho 24 mil luminárias, sendo que, de entre estas, apenas 387 são apagadas às 23h45, no âmbito do PNAEE.

GISÉLIA NUNES

Uma das questões levantadas no período de antes da ordem do dia da reunião de Câmara pública de 26 de fevereiro, por Joaquim Jorge Ferreira, teve a ver com o recente atropelamento mortal, numa passadeira, de um setuagenário na Avenida Dr. António José de Almeida, na cidade de Oliveira de Azeméis, ocorrência de que resultou ainda ferimentos ligeiros num outro indivíduo que, na altura, o acompanhava, como, aliás, o nosso semanário divulgou oportunamente. “Nestas questões de segurança não podemos vacilar”, aconselhou o socialista,

Alegadamente, foi nesta passadeira da Av.ª Dr. António José de Almeida que foram atropelados dois indivíduos, um dos quais veio a falecer em consequência do sinistro.

lembrando uma proposta apresentada pelos vereadores do PS, em sede de executivo municipal, no sentido da elaboração de um estudo, tendo em vista a relocalização e a pintura de passadeiras, não só na sede do concelho, mas também nas restantes 18 freguesias. Joaquim Jorge Ferreira defendeu, ainda, as possibilidades de a edilidade encastrar leds no pavimento e de colocar placas de aviso de aproximação de passadeiras, também com leds.

EDP tem uma reclamação que remonta a finais de janeiro Quanto a este assunto que gerou polémica, inclusive nas redes sociais, Hermínio Loureiro começou por deixar claro que, embora a autarquia lamente o sucedido, sobretudo a vítima mortal, “não tivemos qualquer responsabilidade”. De acordo com o responsável autárquico, a EDP assumiu ter uma reclamação, feita a 31 de janeiro, relativamente à iluminação elétrica neste

local da urbe. No entanto, também reconheceu que, por causa dos muitos estragos provocados pelo mau tempo que se fez sentir nesse mês, ainda não tinha tido hipótese de fazer a reparação. Segundo conseguimos apurar, depois desta sessão do executivo municipal, e como já o próprio Hermínio Loureiro tinha dito, “as luzes não estão fundidas”, sendo que ali existe, antes, “um problema de reatância”, fazendo com que as luzes estejam, em determinadas vezes, ligadas,

O mau estado dos beirais do antigo edifício das Finanças, agravado pela intempérie do fim de semana de 19 e 20 de janeiro passado, voltou à reunião de Câmara, desta vez, pela voz de Manuel Alberto Pereira. “Passou mais de um mês”, lembrou o socialista, sendo que na sua ótica, “convinha termos ali uma ação mais visível”. Segundo Hermínio Loureiro, esta situação não está esquecida, apenas ainda não estão reunidas “condições” para executar a obra. “Da maneira como aquilo está, ninguém se arrisca a ir ao telhado [sem o equipamento devido]”, disse o edil.

Campanha de Segurança Rodoviária ‘em marcha’ Ainda a propósito, o líder da autarquia anunciou que, “dentro de pouco tempo, a Câmara vai lançar uma campanha de sensibilização [visando uma maior segurança rodoviária], quer para peões, quer para condutores”, o que veio a acontecer, na sexta-feira seguinte, no âmbito das comemorações do Dia Internacional da Proteção Civil. Até final do ano, estão previstas várias ações, entre as quais a distribuição de desdobráveis, contendo conselhos úteis, como os que foram entregues no passado dia 01 de março; publicidade em outdoors; sessões de esclarecimento em estabelecimentos de ensino e em outras instituições; etc. (ver página 12 desta edição).

06 > POR CAUSA DA LIQUIDAÇÃO DA DÍVIDA...

PS acusa Câmara de falta de investimento “A redução anual acima do previsto para o ano de 2012 permitiu uma recuperação relativamente aos desvios verificados nos anos anteriores, reaproximando o montante da dívida total aos valores previstos no plano”, começou Bruno Aragão, citando o próprio relatório de acompanhamento à execução do plano de saneamento financeiro (PSF). Isto para concluir que, “efetivamente, não estávamos – como por diversas vezes chamamos à atenção – a cumprir o PSF. Só agora nos aproximamos”. Não obstante este reconhecimento, para o socialista esta não é a melhor estratégia para o desenvolvimento do nosso concelho, mas “as opções de gestão deste município” e que lesam “um investimento sério” em intervenções de fundo necessárias a Oliveira de Azeméis. É que com “o esforço colossal” em liquidar a dívida, “onde estão as obras?”, questionou em jeito retórico, enumerando algumas: rede viária degrada; Cine Teatro Caracas (“que se iria transformar numa casa de cultura de referência”); Cortes nas transferências para as juntas de freguesia; o património municipal que “não conseguimos recuperar”; redes de água e saneamento por fazer; subsídios para associações pendentes; zonas industriais que “protelamos anos a fio”; aumento dos impostos municipais, sobretudo prejudicando as famílias oliveirenses; etc.. Bruno Aragão está convicto e afirmou-o nesta reunião da Assembleia Municipal que estas e outras lacunas e problemas têm afetado a própria demografia do concelho – “temos perdido gente”, afirmou o socialista.

Terça-feira, 05 de março de 2013

CONCELHO

> “GRAÇAS AO ESFORÇO DE TODOS...”, REALÇA HERMÍNIO LOUREIRO

Município aproxima-se das metas impostas pelo PSF A dívida da Câmara era de que quase 39.500 mil euros, no fecho de contas de 2012, tendo decrescido mais de oito milhões face ao ano imediatamente anterior. O prazo de pagamento a fornecedores baixou para os 75 dias. ANGELA AMORIM

A dívida total do município (DTM) era de 39.490.217 euros em 31 de dezembro último, registando uma diminuição 8.195.416 euros, face a esse mês do ano anterior (47.685.633). Assim, no final do exercício de 2012, a DTM apresenta um “ligeiríssimo desvio” – nas palavras do presidente da edilidade – de 1,1% (417.110 euros) face ao estimado no Plano de Saneamento Financeiro (PSF). De recordar que a dívida ascendia aos 55.185.169 euros em 2007, ano que antecedeu o PSF da Câmara Municipal. Estes foram alguns dos aspetos salientados pelo seu presidente, Hermínio Loureiro, na Assembleia Municipal de quinta-feira passada, realizada, desta vez, na freguesia de Santiago de Riba-Ul, a propósito das contas do município. Evolução positiva Globalmente, da execução de custos/investimento e de proveitos com impacto financeiro resultou um superavit económico-financeiro de 21,2%, no montante de 6.610.243 euros, superando em 44,4% o valor previsto pelo PSF para o ano que acabou. Ainda segundo o edil e o próprio relatório de acompanhamento da execução deste plano, “foram recuperados os principais indicadores do endividamento do município, que se vão aproximando das metas do PSF”. Os empréstimos de médio/longo prazo totalizaram 31.962.097 euros em finais de 2012, isto é, menos 4.641.781 do que no fecho de contas de 2011. Este valor supera a respetiva imposição legal.

A Câmara começa a cumprir as metas do Plano de Saneamento Financeiro. O PS defende que isso só é possível à custa dos sacrifícios dos oliveirenses e da falta de investimento.

> BANCADA DO CDSPP CONCORDA

>BANCADA DO PSD SATISFEITA

PSF “está a ser cumprido” dentro dos limites previstos

“Cumprimento exemplar e irrepreensível”

Na análise ao PSF, o CDS-PP constatou - como afirmou Miguel Portela - o seu “cumprimento, dentro dos objetivos traçados. Desta vez é notória uma aproximação das metas propostas desde o início deste plano”. O líder centrista sublinhou que o relatório aponta para uma “redução anual acima do previsto”, o que “permitiu uma recuperação relativamente aos desvios verificados nos anos anteriores. Cá está aquilo que nós apontávamos - aproveitou para frisar -; estávamos a reduzir, mas mesmo assim com um desvio em relação aos valores ideais. Este ano vimos finalmente aquela aproximação que tanto pedíamos”. Já quanto ao habitual ‘cavalo de batalha’ (dívida a fornecedores), o partido de Paulo Portas oliveirense considerou que “tem mantido a queda dos últimos anos e chegámos aos 75 dias, 25 acima do estipulado pelo PSF. Contudo, com as últimas medidas, acreditamos que este ponto deixará de ter significância na discussão das contas”.

Pela voz de António Rosa, os sociais-democratas demonstraram a sua satisfação pelo que consideraram “uma execução do plano perfeita”, num “cumprimento exemplar e irrepreensível do PSF, que foi esboçado há seis anos”, isto é, num período, em termos de conjuntura económico-financeira, bem diferente do atual. “No contexto em que vivemos, esta é uma mensagem de esperança, sendo emblemática para Oliveira de Azeméis” rematou. Assumindo uma posição crítica face à intervenção do socialista Bruno Aragão (ver coluna ao lado), o líder da bancada do PSD reconheceu, no entanto, “honestidade inteletual” à realizada pelo centrista Miguel Portela. Uma posição partilhada pelo presidente do município, Hermínio Loureiro, face à contestação do PS de falta de investimento. O autarca laranja, uma vez mais, argumentou: “Não podemos ter sol na eira e chuva no nabal. Claro que isto é feito à custa de muitos investimentos que não fizemos, mas que gostaríamos de ter feito”.

Também no endividamento líquido se regista situação semelhante. O total em dezembro de 2012 foi de 28.149.138 euros, muito longe dos 34.561.099 do ano anterior. Oliveira de Azeméis, no fecho de contas de 2012, possuía um volume de dívida a fornecedores de 2.184.686 euros; também aqui o exercício do ano anterior é positivo, verificando-se um decréscimo. O prazo médio de paga-

conheceu que “o esforço é de todos os oliveirenses, dirigentes associativos, autarcas (...), que possibilitou que tudo isto tenha sido realidade”, especialmente em tempos de conjuntura económico-financeira tão difícil. “Este não é um esforço do executivo municipal, mas de todos”, repetiu o autarca, augurando que Oliveira de Azeméis “continue a crescer” re- a todos os níveis.

mento (PMP) quedou-se pelos 75 dias, indicador que fica muito aquém dos 180 permitidos pela lei, mas acima 25 dias face ao previsto para esse período pelo PSF. A evolução deste dado tem sido positiva: recorde-se que em 2009 o PMP era de 146 dias, mais 10 do que no ano seguinte e mais 23 do que em 2011 (123 dias). “Esforço é de todos” Hermínio Loureiro

CONCELHO

07

Terça-feira, 05 de março de 2013

>SEPTUAGENÁRIA DE CUCUJÃES OPERADA NO HOSPITAL S. SEBASTIÃO EM SANTA MARIA DA FEIRA

Entrou para colocar prótese e saiu com a perna amputada A família de uma idosa da Vila de Cucujães acusa o Hospital de S. Sebastião de negligência. Este, por sua vez, informou que a reclamação está em processo de averiguações.

Diana Cohen

tiona a familiar, que fala em “erro médico”, acusando os profissionais de negligência. O Correio de Azeméis pediu esclarecimentos ao Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga, que revelou que a reclamação “está em processo de averiguações e os resultados da mesma serão remetidos à família”. Fonte do serviço de Relações Públicas explicou, ainda, que “não serão prestados quaisquer esclarecimentos sobre este assunto que está sob reserva do sigilo a que o hospital está obrigado por lei”.

DIANA COHEN

Depois de submetida a intervenção cirúrgica para colocação de prótese em substituição de uma rótula, no Hospital de S. Sebastião, em Santa Maria da Feira, uma septuagenária ficou sem parte da perna esquerda na sequência de complicações, alegadamente originadas pela operação. Os familiares da idosa acreditam que a amputação poderia ter sido evitada e garantem não terem sido preparados para este desfecho, pois, se assim tivesse sido, nunca teriam autorizado a cirurgia. Apresentaram, por isso, uma re-

Infeção pós-operatória levou a amputação Otília Oliveira, de 74 anos, residente na Vila de Cucujães, pensou que a sua qualidade de dos pelos médicos de que tal vida iria melhorar a partir do poderia acontecer. Foi pôr dia 23 de janeiro, em que deu uma prótese no joelho e saiu entrada no bloco operatório. A sem a perna”, lamenta a nora artrite reumatóide de que sode Otília Oliveira, Paula Re- fre fá-la sentir dores insuporsende. táveis, mas a ida ao hospital “Onde está a responsabili- transformar-se-ia num verdadade dos médicos?”, ques- deiro pesadelo.

Otília Oliveira pretendia melhorar a qualidade de vida, mas, segundo os familiares, um “erro médico” custou-lhe a perna esquerda.

clamação e ponderam, agora, processar um médico ortopedista e um fisioterapeuta. “Ela foi ao hospital para melhorar, acabar com o sofrimento, e aconteceu o impensável. Ninguém estava à espera e nunca fomos avisa-

Segundo a reclamação apresentada pela nora de Otília Oliveira, no Hospital de S. Sebastião, a família foi informada de que a cirurgia “tinha corrido bem”. Porém, quatro dias depois, a idosa foi reavaliada por um ortopedista e um fisioterapeuta que, segundo a queixa, terão sido responsáveis pela fratura do fémur da idosa, quando tentavam “esticar a perna para engessar”. A ‘bomba’ caiu no último dia de janeiro, quando o diretor do Serviço de Ortopedia comunicou que houve uma infeção pós-operatória e a perna intervencionada teria de ser amputada “acima do joelho”. A família da doente acredita que a infeção foi causada pelo engessamento, procedimento que, na sua opinião, não deveria ter sido efetuado, uma vez que a idosa tem má circulação sanguínea. A cirurgia de amputação ocorreu no dia 18 de janeiro e, desde então, Otília Oliveira entrou num estado de depressão profunda que requer acompanhamento psicológico.

>FALECEU MANUEL DOS SANTOS MATOS

Honrou as colunas do ‘Correio de Azeméis’ Manuel dos Santos Matos morreu aos 96 anos de idade. Natural da freguesia de Fornos, do concelho de Santa Maria da Feira, radicou-se na nossa vila de então há décadas, aqui casou e exerceu a sua profissão de solicitador. A paixão pela música começou muito cedo, iniciando-se na então Vila da Feira em atividades religiosas. Terá principiado pelo violino, em que foi mestre, seguiu-se o piano, estendendo-se a vários instrumentos. Na opinião de contemporâneos, nasceu predestinado para a música, uma arte que o acompanhou pela vida fora. Ainda na Vila da Feira, dirigiu com mestria, durante vários anos o orfeão e esteve sempre presente nas muitas ocasiões e circunstâncias em que a ele recorriam. Foi executante da orquestra privativa do casino de Espinho, então com atividade permanente. Chegado a Oliveira de Azeméis na década de cinquenta,

conferiu uma vasta cultura, bem patente logo numa curta conversa, uma outra arte que cultivava com esmero e com que fui favorecido. Colaborador assíduo da ‘A Voz de Azeméis’, esteve também presente nas colunas do ‘Correio de Azeméis, revelando em

tudo quanto escrevia a firmeza das suas opiniões e a fidelidade às suas convicções. Homem educado, de trato fácil, sempre cuidadoso, e até ao fim, na sua apresentação. Também um homem de grande força de vontade, lutador persistente, completaria, já octogenário, a

licenciatura em Direito, consumando, assim, uma outra paixão. O ‘Correio de Azeméis’, que o saudoso extinto generosamente serviu, apresenta sentimentos de pesar à família enlutada. ANTÓNIO MAGALHÃES

PUB

Manuel dos Santos Matos

esteve na fundação do Grupo Coral de La Salette, que dirigiu apaixonadamente durante vários anos. Enfim, um verdadeiro amante da sublime arte de combinar sons e silêncios, que o acompanhou até ao fim e transmitiu à filha Filomena, docente no Conservatório de Aveiro. Um leitor permanente, devorando livros, hábito que lhe

08

Terça-feira, 05 de março de 2013

CONCELHO > POR ALTURA ANIVERSÁRIO, CLUBE SERVIÇO PRESTOU

DO DE

Homenagem aos ‘companheiros’ já falecidos

Saudação às bandeiras, no início de mais um jantar de aniversário do Rotary Club de Oliveira de Azeméis

> ROTARY DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS COMEMOROU 35.º ANIVERSÁRIO

“O clube será aquilo que quisermos que seja” No jantar comemorativo dos 35 anos do Rotary Club, João Xará pediu à ‘família’ rotária oliveirense mais envolvimento, empenho, intervenção e solidariedade. Nesta ocasião festiva, o presidente também não esqueceu os fundadores do clube de serviço. “O clube será aquilo que quisermos que seja”. A afirmação é da autoria de João Xará e foi proferida, no passado dia 22, no jantar dos 35 anos do Rotary Club de Oliveira de Azeméis (RCOA), que teve lugar na Quinta de Santiago, em Santiago de Riba-Ul. A animação musical do evento esteve a cargo do duo Ana Correia e Ivan Oliveira, o qual preencheu o tempo que mediou entre a cerimónia e a meia-noite, para que o cantar dos parabéns e o corte do bolo pudessem acontecer, mesmo, a 23 de fevereiro. Mas, voltando atrás, poucas horas antes do dia de aniversário do clube a que preside, da Casa da Amizade, do Rotary International e, curiosamente, também do seu, o líder profissional pediu aos ‘companheiros’ que o ouviam, bem como aos restantes elemen-

Corte do bolo por Maria de Fátima Silva, João Xará (ao centro) e Álvaro Gomes

tos da ‘família’ rotária (senhoras da Casa da Amizade e jovens do Rotaract), mais envolvimento, empenho, intervenção e solidariedade. “Se nos deixarmos envolver pela magia do movimento [rotário]”, “se nos empenharmos mais nas suas atividades” e “se formos mais interventivos e mais solidários”, “seremos ainda melhores e o clube ficará mais perto de atingir os objetivos que Paul Harris, o fundador do movimento, sonhou e projetou para a nossa sociedade”, disse. João Xará falou do futuro, no qual poderá vir a ser criado um Rotary Kids em Oliveira de Azeméis, mas também do passado e, na sequência, recordou os fundadores do RCOA, os quais, na sua ótica, “eram mesmo a nata da sociedade oliveirense daquela época”. Caso contrário, “o clube não teria chegado até aos dias de hoje e não estaríamos a comemorar com tanta pujança o 35.º ani-

versário da sua fundação”. “A esses cidadãos que, em boa hora, abraçaram este projeto, só temos de estar agradecidos”, afirmou, acrescentando que, “com o seu esforço e a sua dedicação, desenvolveuse uma obra que prestigia o clube, enobrece a cidade e engrandece o concelho”. Todos eles, bem como os que, entretanto, entraram no RCOA e, igualmente, os que já saíram “merecem os nossos respeito e admiração por terem empunhado, em dado momento, o estandarte da causa rotária”. Focando-se, desta feita, no presente, o presidente do ano rotário 2012/2013 agradeceu ao Rotary Club de Estarreja (clube padrinho do de Oliveira de Azeméis), past governador do Distrito 1970 Álvaro Gomes, Lions Clube, Câmara Municipal e comunidade oliveirense, pelo que têm feito pelo Rotary Club.

No domingo, dia 24 fevereiro, ainda no âmbito das comemorações do seu 35.º aniversário, o Rotary Club de Oliveira de Azeméis prestou uma homenagem póstuma aos ‘companheiros’ que já faleceram, com a deposição de uma coroa de flores junto ao marco rotário, existente nas imediações da igreja matriz oliveirense. António Augusto e Costa, António Carvalho Lima, José Pereira da Silva, José Soares Pinto, Osvaldo Pinto, Álvaro Figueiredo, José Paixão, Júlio Mateiro, José Luís da Silva, Manuel da Silva Lopes, Jorge Pinto, Adílio Gonçalves da Costa, António Santos Martins, Pedro Miguel Figueiredo, Ruy Beleza e José Calejo foram os rotários homenageados.

> “SOMOS UMA FORÇA DE MAIS DE 3. 000.000 MILHÕES DE HOMENS E MULHERES”

Rotary International completou 108 anos Não foi só o Rotary Club que esteve de parabéns. Também a 23 de fevereiro o Rotary International celebra o seu aniversário e, como tal, a festa do dia 22 serviu, de igual modo, para os rotários oliveirenses assinalarem a efeméride. Coube a Álvaro Gomes fazer a evocação do 108.º aniversário do movimento fundado por Paul Harris. No concelho de Oliveira de Azeméis, o past governador do Distrito 1970 divulgou números que não deixam margem para dúvidas quanto à “força” daquela que é “a mais antiga e respeitável organização não governamental do planeta”. “Somos uma força de mais de 3. 000.000 milhões de homens e mulheres”, que, sob os lemas ‘dar de si antes de pensar em si’ e ‘mais beneficia quem melhor serve’, “acreditam ser possível conseguir a paz”, disse o responsável rotário. Em relação ao clube aniversariante, um dos 34 400 clubes existentes no mundo, é “um exemplo” pelos “serviços que vem prestando”, entre os quais a concessão de bolsas de estudo a estudantes carenciados, entrega de cabazes de Natal, projeto Casa da Mónica, apoio a instituições sociais, etc., afirmou, acrescentando que o Rotary Club “é bem conhecido na sua comunidade e a mesma sabe que pode contar com o seu apoio”.

> RCOA FOI FUNDADO A 23 DE FEVEREIRO DE 1978

Após 35 anos… “valeu a pena” A evocação do 35.º aniversário do Rotary Club de Oliveira de Azeméis foi responsabilidade de Manuel Bastos Pinto, que, incumbido de tal tarefa, começou por partilhar com os presentes alguns acontecimentos ocorridos em 1978. Ano em que, “num mar de incertezas”, “um conjunto de bravos cidadãos se lançou na aventura de constituir em Oliveira de Azeméis um clube rotário”. Ao todo, foram 23 os ‘companheiros’ fundadores, aos quais se juntaram, depois, mais quatro oriundos de outros clubes de serviço, tendo o primeiro conselho diretor sido composto por Teixeira Araújo (presidente), Osvaldo Pinto (secretário), Francisco Paiva Bastos (tesoureiro) e José Carlos Osório (diretor de protocolo). Segundo Manuel Bastos Pinto, “hoje [véspera de 23 de fevereiro] é dia de homenagear os fundadores e todos os homens e mulheres que abraçam o ideal rotário”. Na sua ótica, passadas três décadas, “a amizade e o compromisso mantêm-se e creio poder até afirmar que todos ficaram mais fortes, atuantes e, sobretudo, mais conscientes dos seus deveres de cidadania”.

CONCELHO

Terça-feira, 05 de março de 2013

> CONDECORANDO ANTIGOS COMBATENTES COM A MEDALHA COMEMORATIVA DAS CAMPANHAS DAS FORÇAS ARMADAS E NÃO SÓ…

Núcleo de Oliveira de Azeméis celebrou 84.º aniversário Este ano, o aniversário do Núcleo da Liga dos Combatentes de Oliveira de Azeméis foi rico em condecorações e homenagens. Em dia de festa, antigos combatentes – não só os que já faleceram, mas também os que estão vivos – foram reconhecidos.

Homenagem junto ao Monumento dos Combatentes do Ultramar

Três antigos combatentes foram distinguidos na Biblioteca Municipal

O sócio António André Marques recebeu uma medalha e um diploma

No almoço convívio marcaram presença dezenas de sócios e amigos do NLCOA

GISÉLIA NUNES

Edmundo Bastos Silva (Angola 1963 - 1965), Manuel Marques Soares (Guiné 1965 – 1967) e Luís Manuel Barros (Angola 1965 – 1967) foram os três antigos combatentes que, aquando comemorações dos 84 anos do Núcleo da Liga dos Combatentes de Oliveira de Azeméis (NLCOA), a 24 de fevereiro, foram condecorados, com a Medalha Comemorativa das Campanhas das Forças Armadas, pelo presidente de honra António Alberto Vieira Dias. A condecoração teve lugar na sala polivalente da Biblioteca Municipal Ferreira de Castro (BMFC), depois de uma “sentida homenagem [com a participação de músicos da Banda de S. Tiago de Riba-Ul] aos soldados oliveirenses que, no exercício da sua missão, sacrificaram a própria vida ao serviço da pátria [através da deposição de uma coroa de flores junto ao Monumento dos Combatentes do Ultramar, situado mesmo ali ao lado, e de um minuto de silêncio em sua memória]”, como disse, na ocasião, o líder da direção. Também para Joaquim Cabete, com quem estivemos à conversa após este dia festivo, já na sede do NLCOA, a escolha da BMFC como local para tal agraciamento acabou por “dar, além de dignidade, um toque mais formal à cerimónia”, o que, obviamente, deixou satisfeitos todos os dirigentes que

delinearam o programa, inclusive ele próprio, levando-os a quererem repetir o ato em próximos aniversários no mesmo espaço, pelo menos, enquanto estiverem em funções. Homenagem a quem já tem 25 anos de sócio Mas a festa não se quedou por aqui, prosseguindo num restaurante no lugar de Cidacos, onde decorreram uma outra homenagem, desta feita, àqueles que, no ano transato, completaram 25 anos de sócios, e o almoço que reuniu largas dezenas de convivas. Relativamente a este segundo reconhecimento público, a entrega da medalha do NLCOA e de o diploma emitido pela Direção Central da Liga dos Combatentes e assinado pelo seu presidente Tenente General Joaquim Chito Rodrigues coube, respetivamente, a Ricardo Tavares, vice-líder da autarquia, e a Joaquim Cabete. Note-se que apenas o associado António André Marques esteve presente e, por isso, foi, publicamente, distinguido, o que – devido a “motivos pessoais” – não aconteceu com

Manuel Sousa Silva e Durval Silva Ferreira. De qualquer modo, conforme nos garantiu Joaquim Cabete, o NLCOA tem em mente entregar, o mais brevemente possível, a estes dois últimos as respetivas distinções. “Podem contar sempre com a parceria da Câmara” Ricardo Tavares foi um dos convidados de honra. Na oportunidade, o autarca, que, curiosamente, também é filho de um ex-combatente e associado do NLCOA, definiu a agremiação aniversariante como um “exemplo”, “quer pela sua vivência associativa, quer pela experiência dos seus associados como militares”. Prosseguindo a intervenção, falou ainda em “valores como o respeito, a solidariedade e a fraternidade, que, hoje, estão a perder-se, e que vocês [antigos combatentes] defendem e praticam”. E, depois de ter sido posto a par de “alguns problemas que o NLCOA gostaria de ver resolvidos”, o vereador garantiu que a edilidade, “dentro das suas

possibilidades, tudo fará para os resolver”. “Podem contar sempre com a parceria da Câmara”, reforçou a ideia. “Fomentámos novas pátrias” “Mais de que o combate, a nossa glória é ter praticado o nosso sentido humanista”. Quem o disse foi António Alberto Vieira Dias, segundo o qual, “mesclando-nos com outros povos, fomentámos novas pátrias”. Não esquecendo os familiares dos antigos combatentes, que, igualmente, passaram “sacrifícios”, o presidente de honra do NLCOA continuou o seu discurso, naquele domingo, recordando “os 84 anos vividos por diferentes gerações, não só para celebração de datas, mas também prestando apoio social aos soldados menos afortunados ou às suas famílias”. Aliás, como sublinhou, “houve empenho deste núcleo regional para que fosse reconhecida a legitimidade do apoio anual aos ex-combatentes e suas famílias”.

09 > TENDO EM VISTA MAIS CONDECORAÇÕES

Atual direção já fez cerca de 40 requerimentos Tendo iniciado funções diretivas em abril de 2012, Joaquim Cabete encabeça uma direção de seis membros, cuja média de idades da maioria se situa na casa dos 40 anos e em que a maior parte deles participou em missões de apoio à paz no Líbano, TimorLeste e Bósnia. Sim, porque desengane-se aquele que pensar que o Núcleo da Liga dos Combatentes de Oliveira de Azeméis (NLCOA), assim como os seus homólogos espalhados pelo país, é composto apenas por associados que, noutros tempos, foram soldados na 1.ª Grande Guerra ou na Guerra de Ultramar. Em conversa com o Correio de Azeméis, o atual líder diretivo, também ele um participante em missões de apoio à paz, informou que, desde o início do mandato, “já fizemos cerca de 40 requerimentos”, tendo em vista a condecoração, com a Medalha Comemorativa das Campanhas das Forças Armadas, de mais antigos combatentes. Aliás, como disse, desta feita, nas comemorações do 84.º aniversário, “a direção tem feito e continua a fazer esforços para que todos os ex-combatentes de Ultramar sejam condecorados”, “repondo, assim, um direito que lhes é devido”. A título de curiosidade, o NLCOA contabiliza, neste momento, cerca de 500 associados – número que os dirigentes querem aumentar, apelando, nesse sentido, àqueles que ainda não são sócios para serem-no. Mas, quer seja para se associar a esta agremiação oliveirense (que também abrange os concelhos de Arouca, Vale de Cambra, S. João da Madeira, etc.), quer seja para tratar de outra questão, quem quiser pode dirigir-se à sede do NLCOA às sextas-feiras à tarde, entre as 14h30 e as 17h00.

10 >EMBAIXADA DOS EUA E UA PARCEIRAS NO PROJETO

Projeto virado para o futuro dos jovens O ‘English Plus’ foi, desde o início, apoiado pela Embaixada dos Estados Unidos da América e pelo L@LE - Universidade de Aveiro, instituições que “nos proporcionaram momentos enriquecedores de aprendizagem”, conta-nos a responsável pedagógica, Ângela Limas, que começou o projeto acompanhada de uma colega da área da História, Andrea Reis. Várias foram as visitas de responsáveis de ambas as entidades à EB Bento Carqueja, tendo os alunos sido selecionados para visitas de estudo a navios americanos, estacionados ao largo de Lisboa, bem como à Embaixada e à Universidade de Aveiro. No ‘livro de honra’ desta iniciativa fica, igualmente, registada a vinda da Embaixatriz da América ao estabelecimento de ensino, tendo, na sexta-feira passada, o 9.ºG voltado a receber elementos deste corpo diplomático (foto), conforme daremos a conhecer oportunamente. Paralelamente, “a turma desenvolveu diversas iniciativas de índole cultural, procurando dar a conhecer o seu trabalho à comunidade escolar e envolvendo pais e encarregados de educação neste processo”, que se sentem deveras orgulhosos com a abragência do projeto, de acordo com o que apurámos. De entre os eventos e ações realizadas, para além das aulas em Inglês nas diversas disciplinas, contam-se adaptações e dramatizações de obras literárias inglesas de referência, correspondência e articulação disciplinar com escolas de países de Língua Inglesa e concursos interativos. O projeto ‘English Plus’ abriu portas a um novo método de ensino, que, nos dias de hoje, se torna muito eficaz e importante para as saídas futuras dos nossos jovens, nas quais a Língua Inglesa tem um peso muito grande.

Terça-feira, 05 de março de 2013

CONCELHO

> ALUNOS QUE LANÇARAM PROJETO ‘ENGLISH PLUS’ ENCERRAM CICLO DE ESTUDOS

Jovens esforçam-se para ir (todos) a Londres Os alunos que ‘inauguraram’ o projeto ‘English Plus’ na Bento Carqueja, há três anos, fecham agora um ciclo de estudos que não vão esquecer. Neste momento acreditam em todos nós para poderem verem in loco o dia a dia londrino. Vamos ajudá-los a concretizar o objetivo? ANGELA AMORIM

A turma do 9.º G, agora do Agrupamento de Escolas Soares Basto, há três anos atrás deu o ‘pontapé de saída’ ao projeto ‘English Plus’, na EB 2,3 Bento Carqueja. Conforme temos dado conhecimento, trata-se de uma iniciativa inédita no ensino em Portugal e tem como principal objetivo promover a aprendizagem da Língua Inglesa, integrando-a em várias disciplinas, tais como História (que assumiu maior relevância), Matemática, Ciências Físico Químicas, Educação Visual e Educação Física. Este grupo de alunos, após muito empenho e esforço, encerram o seu ciclo educativo no projeto exatamente este ano letivo. Seu sonho, acalentado ao longo de todo este tempo, está prestes a concretizar-se. Pelo menos eles acreditam que é possível, com a ajuda e o apoio de toda a sociedade civil, empresarial e comercial de Oliveira de Azeméis e arredores. Não o encaram como uma mera qui-

Representantes da Embaixada dos EUA, inclusivé a Embaixatriz, já estiveram com o 9.ºG, enquanto parceiros deste projeto. Ainda na sexta-feira foi a vez da adida Cultural, Virgínia Staab.

mera e tudo estão a fazer e a promover para que consigam ir em visita de estudo a Londres sem que qualquer colega fique para trás devido à sua condição económico-financeira. Um contato direto com a Língua e a cultura inglesa é o que lhes falta para escrever a ‘ouro’ as ‘últimas linhas’ do seu ‘caderno diário’, que se sustenta em várias ações ao longo destes três anos (ver caixa). “A visita terá um caráter eminentemente educativo e pedagógico”, conforme nos informou a sua coordenadora, professora Ângela Limas, que, desde a primeira hora, não tem desistido, perante numerosas dificuldades, em lhes proporcionar “momentos de aprendizagem em contexto real e atividades de índole cultural, que em muito contribuirão para o seu enriquecimento

pessoal”. E esta viagem, a realizar em finais de junho inícios de julho, será a ‘cereja no topo do bolo’. Para que todos possam participar nesta visita, encarada como “o reconhecimento do trabalho realizado”, o 9.ºG já anda a vender canetas, seguirse-ão rifas, um sarau (a 05 de abril no Caracas), festas e outras atividades para angariação de fundos. Neste momento, já vários apelos chegaram ao tecido comercial e empresarial oliveirense - via carta oficial, entregue pessoalmente pelos alunos ou encarregados de educação - para um contributo efetivo a esta viagem de três ou quatro dias. O Correio de Azeméis conhece bem a generosidade dos nossos agentes económicos e está certo que todos irão, dentro das suas possibilidades, colaborar com estes jovens, dos

quais depende, como é do senso comum, o nosso futuro. Empresas ‘bem’ representadas A todas as entidades que contribuirem - esperamos que sejam muitas - será passado um recibo dos donativos atribuídos, que poderão ser feitos através de cheque endereçado ao Agrupamento Soares Basto (NIF 600007073) ou via transferência bancária para a conta do agrupamento com o nib 00350558000072743083. Como agradecimento, os alunos da turma do 9.º G usarão, durante a visita, t-shirts com os logótipos dos patrocinadores, que assim estarão ‘bem representados’ em Londres, estando também assegurada a divulgação desta viagem e os apoios recebidos na imprensa local.

>PRIMEIRA FESTA DO ‘ENGLISH PLUS’ DE ANGARIAÇÃO DE FUNDOS PARA A VIAGEM

Todos à Estalagem S. Miguel para ver os ‘Paradigma’ dia 16 de março... Com a especial colaboração da banda juvenil ‘Paradigma’, a Estalagem S. Miguel vai engalanar-se a primor para receber, no sábado dia 16, a partir das 21h30, mais uma iniciativa dos responsáveis pedagógicos, alunos, pais e

encarregados de educação do 9.º G, com o objetivo de angariar fundos para que todos os jovens dessa turma possam ir a Londres no final deste ano letivo. A festa promete muita animação e, sobretudo, muitos

‘comes e bebes’, num bar improvisado, cuja receita reverte exatamente para esse objetivo. Vá até lá e prove os petiscos que estão a ser preparados pelos promotores, contribuindo, desse modo, para uma justa causa. O convívio está garan-

tido, assim como a boa disposição em horas que darão para esquecer as ‘agruras’ da vida. Os alunos do projeto ‘English Plus’ saberão, um dia, recompensar-nos, contribuindo para uma sociedade melhor e mais justa, esperamos.

CONCELHO

11

Terça-feira, 05 de março de 2013

> ANO EUROPEU DOS CIDADÃOS ASSINALADO NO MUNICÍPIO OLIVEIRENSE

Comemorações arrancam esta quinta-feira à noite > É UM DOS OBJETIVOS DO PROGRAMA MUNICIPAL DO AEC

Hermínio Loureiro e Gracinda Leal apresentaram, em conferência de imprensa, o programa municipal das comemorações do Ano Europeu dos Cidadãos

À semelhança de outros anos, anteriormente, instituídos pelo Parlamento Europeu, também 2013 – Ano Europeu dos Cidadãos – vai ser assinalado entre nós. O programa municipal das comemorações, delineado pelo Município e pela Rede Social de Oliveira de Azeméis, foi apresentado no início da semana transata. GISÉLIA NUNES

Hermínio Loureiro e Gracinda Leal, respetivamente, o presidente e a vereadora da Divisão Municipal de Ação Social da Câmara (DMAS), deram, no passado dia 25, uma conferência de imprensa para anunciar as diversas ações que vão assinalar, em terras de La Salette, o Ano Europeu dos Cidadãos (AEC), pretendendo-se com isto, como disse a responsável máxima pela DMAS, “colocar os cidadãos no centro da agenda da União Europeia” (UE). Promovidas pelo Município e pela Rede Social de Oliveira de Azeméis, em parceria com as juntas de freguesia, escolas e movimento associativo, as comemorações do AEC têm início já nesta quinta-feira, pelas 21h00, na Biblioteca Municipal Ferreira de Castro (BMFC) – altura em que o programa municipal, que Gracinda Leal definiu

como sendo “ambicioso e envolvente”, vai ser, novamente, apresentado e as várias entidades parceiras vão ser sensibilizadas “para o envolvimento [que se quer que seja “máximo”] na operacionalização”. De abril a dezembro, comunidade vai focar-se na UE Para o período entre abril e dezembro, estão previstas tertúlias subordinadas ao tema ‘Cidadania europeia’ nas 19 freguesias (‘A Europa na freguesia’); formações dos recursos humanos de instituições particulares de solidariedade social e escolas sobre literacia europeia para posterior trabalho com os seus utentes e alunos (‘A Europa na instituição’); e criação de um espaço no site da autarquia alusivo à UE, bem como outro tipo de divulgações (‘A Europa está aqui’). Através da realização de atividades nas instituições concelhias e de uma sessão extraordinária da Assembleia Municipal, com aprovação de manifesto, no Cine-Teatro Caracas, o Dia da Europa, 09 de maio, vai ser lembrado como “forma de valorização da promoção da literacia europeia”. Poucos dias depois, a 15 (Dia Internacional da Família), vai ter lugar, também no Caracas, o encontro das famílias de Oliveira de Azeméis ‘A cidadania aprende-se’, sendo intenção dos promotores sensibilizar as famílias para o facto de “a cidadania aprender-se praticando”. 17 de outubro (Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza) também não vai passar em branco. No âmbito da iniciativa ‘A Europa é solidária’, vai decorrer, na BMFC, um

plenário do CLASOA (Conselho Local de Ação Social de Oliveira de Azeméis) temático (aberto à comunidade) sobre as estratégias, medidas e políticas da UE para a promoção da coesão e do desenvolvimento social dos seus estados membros, nomeadamente a Estratégia 2020. Também para este mês está agendado o encontro concelhio de jovens ‘Eu sou cidadão’, envolvendo o Conselho Municipal da Juventude. A sessão de encerramento ocorre em dezembro, de novo, na BMFC, ao longo da qual vão ser tornados públicos os resultados do AEC. Trabalho a este nível não vai limitar-se a 2013 Sob o lema ‘Tem a ver com a Europa, tem a ver consigo. Participe no debate’, o objetivo global do AEC, instituído pelo Parlamento Europeu, passa por promover um maior conhecimento sobre a Europa e os direitos que a cidadania europeia proporciona. No fundo, visa-se que seja fomentado um debate acerca dos direitos e políticas da UE, envolvendo os diversos níveis de governância, a sociedade civil e os cidadãos. Mas desengane-se aquele que pensa que o trabalho camarário em torno desta matéria vai confinar-se a 2013. Na semana transata, Hermínio Loureiro garantiu que “não desejamos assinalar os anos [europeus] só por assinalar”. Até porque, segundo afirmou, “ficam sempre coisas para futuro”: “Ideias”, “medidas”, que, quando postas em prática, “originam uma melhor qualidade de vida para todos”.

Promover a literacia sobre a União Europeia Dadas as suas proximidade com os cidadãos e possibilidade de mobilizar diferentes parceiros e públicos distintos e face às suas responsabilidades de promoção da coesão e do desenvolvimento social concelhios, a Câmara e a Rede Social de Oliveira de Azeméis têm programado um conjunto de ações, a desenvolver entre março e dezembro deste ano, no âmbito do Ano Europeu dos Cidadãos (AEC). Com isto as duas entidades promotoras pretendem, entre outros objetivos, fomentar a literacia sobre a União Europeia (UE), informando os cidadãos sobre a cidadania da UE, dando-lhes a conhecer os seus direitos enquanto cidadãos europeus,

bem como os princípios fundamentais, os símbolos, etc. da UE; contribuir para uma participação cívica e social dos cidadãos, habilitandoos para um melhor exercício dos seus direitos; criar mecanismos facilitadores de acesso a informação relevante no campo da cidadania europeia; promover espaços de educação para a cidadania, abordando áreas diferenciadas de vivência da cidadania (trabalho, poupança, ética, ambiente, saúde, política, empreendedorismo…); e sensibilizar a comunidade, em concreto os agentes educativos, para o facto de a cidadania se aprender através da sua prática em contextos de aprendizagem. GISÉLIA NUNES

> PARA OS 500 MILHÕES DE EUROPEUS

“A cidadania deve ser uma realidade e não um conceito” De acordo com Gracinda Leal, “além de uma cidadania nacional, temos uma cidadania europeia”, sendo intuito deste Ano Europeu dos Cidadãos, a que o Município de Oliveira de Azeméis se associa, “envolver todos no sentido da criação de uma cultura europeia”. Fazendo alusão às palavras da vice-presidente da Comissão Europeia e Comissária da Justiça, Viviane Reding – “a cidadania deve ser uma realidade e não um conceito para os nossos 500 milhões de europeus” – a vereadora afeta ao PSD defendeu que “chegou [mesmo] a altura de

os cidadãos deixarem de estar arredados das questões da Europa”. A título de curiosidade, em 2010, o Relatório de Cidadania revelava que “os cidadãos não beneficiavam, plenamente, dos seus direitos, porque não os conheciam”. E, de facto, veio a verificar-se que 90% dos cidadãos europeus sabem que “são, simultaneamente, cidadãos da UE e do seu país”; 79% conhecem o termo ‘cidadania da União Europeia’; e 32% consideram-se informados sobre os seus direitos enquanto cidadãos da UE. GISÉLIA NUNES

12

Terça-feira, 05 de março de 2013

CONCELHO

> CAMPANHA DE SEGURANÇA RODOVIÁRIA DA CÂMARA ARRANCOU NO DIA INTERNACIONAL DA PROTEÇÃO CIVIL

Cerca de um milhar “aprendeu brincando” na Praça da Cidade A autarquia aproveitou o Dia Internacional da Proteção Civil, assinalado na última sexta-feira, para dar início à sua Campanha de Segurança Rodoviária, que vai decorrer até final do ano. Mas as atividades deste dia temático não se quedaram por aqui…

Flávia Tavares

GISÉLIA NUNES

Este ano, sob o tema ‘O cidadão: o primeiro agente de proteção civil’, as comemorações do Dia Internacional da Proteção Civil – promovidas pelo Serviço Municipal de Proteção Civil (SMPC) com a colaboração das divisões de Educação e de Ação Social da Câmara de Oliveira de Azeméis – abarcaram mais faixas etárias. Desde os mais pequeninos, passando pelos jovens e terminando nos idosos, o programa que, desta vez, o SMPC delineou para assinalar o 01 de março abrangeu não só um maior número de pessoas (cerca de um milhar, ou seja, o dobro do do ano passado), como também mais idades. As inscrições

dos estabelecimentos de ensino nesta organização camarária ultrapassaram as 880 e as das instituições direcionadas para a terceira idade rondaram a centena. Tendo a Praça da Cidade como ‘palco’, foram várias as atividades, nomeadamente simulações de capotamento; roadshows; demonstrações práticas de 1.ª intervenção, de técnicas de desencarceramento, de suporte básico de vida e de equipamentos de proteção e socorro; sessões de esclarecimento; uma ex-

posição temática promovida por diversas instituições que compõem a Comissão Municipal de Proteção Civil (CMPC); ginástica sénior; etc.. Mas, entre estas, destacou-se o arranque da Campanha de Segurança Rodoviária, com a distribuição de desdobráveis contendo conselhos úteis, quer para peões, quer para condutores, que vai ser levada a cabo pela edilidade oliveirense. A este propósito, registe-se que, desde sexta-feira passada e até final do ano, vão ser

desenvolvidas esta e outras ações de sensibilização tendo em vista a prevenção de acidentes rodoviários e as suas consequências. Mostrar “gratidão” O conjunto de iniciativas, que decorreram entre as 09h00 e as 18h00, contou com a participação de diferentes agentes de proteção civil, inclusive os que fazem parte da CMPC, e entidades. A saber: Guarda Nacional Republicana (GNR), associações humanitárias dos bom-

beiros voluntários de Oliveira de Azeméis e de Fajões, Cruz Vermelha Portuguesa, Santa Casa da Misericórdia de Oliveira de Azeméis, Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Entre Douro e Vouga II – Aveiro Norte, CHEDV – Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga E.P.E, Automóvel Clube de Portugal (ACP), Prevenção Rodoviária Portuguesa (PRP) e CR&M – Formação Activa de Condução, Lda. Ainda da parte da manhã, a nossa reportagem esteve à conversa com Ricardo Tavares, aquando da sua visita ao ‘teatro das operações’. Segundo o vice-presidente da autarquia, “este dia [Dia Internacional da Proteção Civil] foi instituído para prestarmos uma homenagem àqueles que se preocupam com a vida e o bem-estar de todos”. “Enquanto responsáveis autárquicos, devemos mostrar-lhes gratidão pelo que fazem”, reforçou a ideia, acrescentando que este mesmo reconhecimento também deverá ser-lhes feito pela população em geral. Ainda de acordo com Ricardo Tavares, ao longo deste dia, iria haver oportunidade para “aprender brincando”, devendo “cada um de nós assumir o papel de agente de proteção civil e educar aqueles que nos são mais próximos”.

> AINDA A SOLIDARIEDADE DO GRUPO BOA VONTADE

CERCIAZ e Pró-Outeiro agradecem O Grupo Boa Vontade conAssim, no último dia 19, tatou a CERCIAZ, a 15 de fe“fomos visitados pela D.ª Tevereiro passado, para informar resinha, portadora do valor que possuía um determinado monetário que nos permitiu, valor monetário para lhe oferede imediato, comprar o LCD. cer. De acordo com responsável Certos de que nem todos são do Centro de Recuperação de capazes de gestos tão altruCrianças Deficientes e Inadapístas, os jovens da CERCIAZ tadas de Oliveira de Azeméis, agradecem, em forma de mil após um diálogo curto, a instisorrisos, a mentalidade de metuição acabou por explicar que cenas demonstrada por este “estávamos a tentar angariar grupo”, salienta a CERCIAZ ao alguns fundos para viabilizar jornal Correio de Azeméis. O Grupo Boa Vontade tem ajudado muito as instituições a compra de um LCD, para sociais do concelho de Oliveira de Azeméis podermos usufruir de uma “Simples, mas tocante PS3, também esta fruto de iniciativa” uma oferta. Ora, sabendo desA direção da Associação de ta nossa iniciativa – explica- elementos do Grupo Boa Von- oferecer na íntegra o LCD por Melhoramentos Pró-Outeiro nos – a porta-voz e os restantes tade resolveram, eles próprios, nós tão desejado”. expressa, igualmente, “o seu

profundo agradecimento ao Grupo Boa Vontade pelo donativo. Muito nos sensibilizaram com esta simples, mas tocante iniciativa”. De acordo com a instituição particular de solidariedade social de Santiago de Riba-Ul, esta boa ação, “certamente, contribuirá para satisfazer pequenas necessidades básicas e melhorar um pouco a qualidade de vida dos ‘nossos’ idosos mais carenciados. “Queremos também felicitá-los pelo nobre trabalho em prol dos que mais necessitam e em nome da solidariedade”, diz ainda.

TRIBUNAIS E POLÍCIA > NA VILA DE CUCUJÃES

Morador queimado em incêndio Diana Cohen

O apartamento foi arrasado pelas chamas

Um fogo urbano, em Cucujães, na noite de domingo da semana anterior, deixou um morador gravemente ferido. A vítima, na casa dos 50 anos, estava sozinha em casa, no apartamento em que reside, no segundo andar de um prédio situado no centro da vila, e não conseguiu sair pelos próprios meios. O homem viria a ser assistido por meios da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis e do INEM, que o estabilizaram e conduziram ao Hospital de Gaia.

Mas, como foi encontrado inconsciente, não conseguiu, na altura, esclarecer as causas do incidente, que está a ser investigado pela Polícia Judiciária do Porto. Cândido sofreu queimaduras consideradas muito graves e deu entrada na Unidade de Queimados. Já a habitação ficou destruída e inabitável. O alerta para a ocorrência terá partido de um vizinho, pelas 21h00. Os ‘soldados da paz’ conseguiram, também, salvar o cão do morador. DIANA COHEN

13

Terça-feira, 05 de março de 2013

> OUTRA VEZ NA FREGUESIA DE CESAR

Idosa burlada ficou sem todo o dinheiro No último ano, é a terceira vítima de esquemas de burlões na mesma freguesia. Neste caso, a mulher ficou sem todas as suas economias e só deu conta do que lhe estava a acontecer quando a questionaram se tinha ouro… mas era tarde demais.

Diana Cohen

DIANA COHEN

A mais recente burla consumada na freguesia de Cesar deixou a vítima do estratagema sem dinheiro para com-

A octogenária entregou aos burlões todo o dinheiro que tinha

prar “sequer um pão”. A moradora, de 84 anos, ficou sem cerca de mil euros - as únicas poupanças de que dispunha. Burlões também querem ouro Na quinta-feira passada, cerca das 14h00, Laurinda Remuge estava no pátio de sua casa, no lugar de Mirões, quando foi abordada por dois indivíduos desconhecidos que diziam ser “doutores” da Segurança Social. Em poucos segundos, um dos burlões convenceu-a de que todo o dinheiro que a reformada tinha em casa teria de ser trocado, pois, em breve, perderia todo o valor. “Mostrou-me uma nota de 50 e outra de 20 e disse-me que o Governo ia tirá-las de circulação”, contou a octogenária ao Correio de Azeméis. Laurinda Remuge não convidou qualquer dos ladrões a entrar na sua habitação, mas, ainda assim, foi seguida até ao interior pelo burlão mais novo. “Dei-lhe o dinheiro que tinha dentro da carteira, na mesa de cabeceira, e ainda fui buscar outra parte que estava guardada na cómoda”, recordou a vítima. A moradora só se apercebeu de que estava a ser enganada quando o indivíduo lhe perguntou se também tinha

cordões em ouro. “Aí, vi logo que eram ladrões, mas já não pude fazer nada. Vim para a rua gritar, mas as vizinhas já não chegaram a tempo, pois eles fugiram rapidamente num carro preto e pequeno”, lamentou a idosa. Laurinda Remuge, que não tem, sequer, uma conta bancária, contava, unicamente, com aquelas poupanças. “Era o único dinheiro que tinha para pagar as contas, arranjar a cozinha e sobrevier o resto do mês. Os gatunos deixaram-me sem um cêntimo. Nem dinheiro para comprar um pão tenho”, garantiu a mulher. Terceira vez no prazo de um ano Este é, pelo menos, o terceiro caso de burla registado pela GNR na zona de Cesar, nos últimos meses. Há um ano, dois indivíduos, que também fizeram passar-se por funcionários da Segurança Social, roubaram 1.500 euros em ouro e dinheiro a uma mulher de 68 anos. Três meses depois, a vítima foi uma vizinha da sexagenária. Nem o facto de um dos filhos da mulher se encontrar na habitação afastou a dupla de falsos médicos. A moradora, de 71 anos, acabaria por ficar sem um cordão de ouro avaliado em mil euros.

14

Terça-feira, 05 de março de 2013

Praça pública Grândola vila Morena, terra da fraternidade, o povo é quem mais ordena… Esta foi a música que há trinta e nove anos assinalou o ponto de partida para a revolução de Abril. Uma revolução de cravos que derrubou um regime opressor, um regime que apenas tinha legitimidade formal a quem, ninguém, reconhecia outro tipo de legitimidade. Um governo que se orgulhava de que estivéssemos orgulhosamente sós. Desde há vários dias, a música tem sido, aqui e ali, a arma do povo contra um governo a quem o povo só reconhece legitimidade formal. Um governo que bateu todos os recordes da mentira, do improviso, da construção de desgraça. Mas este não é um governo só. Desta vez é um governo, orgulhosamente, com a chancelerina alemã. Um governo obediente a uns funcionários da troika que ninguém escolheu e em quem ninguém votou. Um governo saído da soma dos votos de dois partidos e não de coligação como lhe chamam. Um governo com um primeiro-ministro que não governa mas corta. Um governo com um ministro de Estado que, quase nunca se revê na política ditada pela outra parcela. Um governo prisioneiro de um ministro das finanças que acerta menos vezes que um relógio parado. Um governo que abandona os mais jovens e desprotege os mais idosos. Um governo que escorraça os portugueses do seu país. Um governo que lançou a luta entre diferentes faixas etárias de portugueses. Um governo que levou os portugueses ao limite da paciência e os fez sair à rua. No passado sábado foi o povo que saiu à rua. Não foram os sindicatos. Não foi a esquerda. Não foi uma certa esquerda… foi o povo. Pela primeira vez, na história da nossa democracia, o povo insurgiu-se contra o governo e contra o mais alto magistrado da nação, o Presidente da República. Vi na rua gente que empunhava cartazes que lembravam a primeira eleição presidencial pós 74. Vi na rua gente que empunhava a bandeira da monarquia. Vi gente jovem e gente idosa. Vi desempregados, reformados e pensionistas. Vi o que sobra da classe média em Portugal… Porque a canção é uma arma, lembremo-nos que somos: heróis do mar, nobre povo, nação valente e imortal… Levantemo-nos e não deixemos que nos continuem a destruir!

Helena Terra

opinião

Causa comum Momento de reflexão

Foram muitos os Portugueses que saíram à rua no passado sábado, a pretexto da manifestação que teve como principal alvo o Governo e a troika. Podemos concordar ou discordar dos motivos que levaram à convocação da manifestação, e eu pessoalmente discordo, mas é obviamente um sinal de discordância de algumas políticas de uma parte da população portuguesa. O Governo tem de saber interpretar com humildade e tentar melhorar nos aspectos menos conseguidos na sua governação, que passam, como tenho referido várias vezes, pela ineficácia das políticas de crescimento que têm que ser paralelas à necessária consolidação das nossas contas públicas e ao controlo da nossa dívida. O direito à manifestação é um direito cívico e até como refere o Ministro da Administração Interna, um exercício de cidadania. Concordo e os portugueses também parecem concordar. A manifestação decorreu um pouco por todo o país de forma serena e pacífica, demonstrando maturidade, ao contrário do que desejariam alguns militantes da extrema-esquerda e muitos dos nossos órgãos de comunicação social, que assim não puderem ter acesso a notícias mais sensacionalistas. O que no entanto verdadeiramente me faz confusão é a presença de destacados socialistas nestas manifestações. Foi o governo socialista de então, chefiado por José Sócrates quem pediu e negociou a vinda da Troika mas os socialistas vêm agora participar numa manifestação que tinha o lema de “ Que se lixe a troika, o povo é quem mais ordena”. A demagogia devia pagar imposto e nesse caso haveria margem para baixar os restantes impostos. O país veria os objectivos para o défice orçamental claramente cumpridos, tal era a quantidade de impostos que os socialistas teriam de pagar. O problema é que os Portugueses parecem já ter esquecido quem nos colocou perto da bancarrota, ou seja o Partido Socialista. Cabe ao Governo, ao PSD e ao CDS, enquanto partidos no poder, explicarem melhor aos Portugueses os motivos e o alcance das políticas que têm sido executadas. Continua a faltar uma boa política de comunicação. Quanto ao PSD de Oliveira de Azeméis, o dia de sábado foi marcado por mais uma visita de trabalho, desta vez a Carregosa onde pudemos verificar o crescimento sustentado da freguesia e o dinamismo associativo existente. Bons exemplos e bons motivos para falarmos também de coisas positivas no nosso país…E são muitos e bons esses motivos.

José Campos

Estimados leitores é cada vez mais difícil nos dias que correm, dar a cara pela causa pública. Contudo não devemos desistir de lutar por aqueles e por aquilo que estimamos e compreender que muitas vezes estes colocam nas nossas mãos a esperança de fazermos algo por eles. Não podemos no entanto esperar que órgãos de dimensão local tenham o poder de intervir ao mais alto nível, deve-mos contudo continuar o nosso desempenho o melhor que podermos e soubermos. Chegada a altura em que seremos Miguel julgados pelo povo, como sabiamente exige a Portela democracia, será importante que a população consiga escolher aqueles que melhor representam a sua vontade e que na essência servirão melhor os interesses da sua população. Não é demasiado lembrar a dificuldade que existe atualmente em exercer cargos políticos sem ser misturado com tudo o que se passa à volta, poder-se-á até aceitar uma certa naturalidade nesta equiparação que a população faz. Já o tenho dito que lutar pela causa comum não é tarefa fácil e que envolve um grande espirito de missão, o espirito que cada um traz na sua missão e que será muito próprio, muitas vezes quem o faz com a melhor das intenções, acaba por ser julgado pelos erros de outros, que muitas vezes já nem cá estão para ser julgados. A revolta da população leva a que muitas vezes sejam aqueles que mais próximos estão deles, que melhor os entendem e que mais se preocupam com seus problemas, sejam o alvo do seu descontentamento. Ainda este fim-desemana pudemos observar o semblante triste e preocupante da nossa população, numa manifestação contra o estado das coisas no nosso país. Ordeiramente, com respeito e muita dignidade o povo português lançou um grito bastante significativo pedindo ajuda e que estou certo não terá deixado ninguém indiferente neste país e na europa. Já não são tempos difíceis os que atravessamos, começam a ser tempos de angústia e que irão pôr á prova as nossas capacidades perante a adversidade, pelo que teremos que estar preparados para momentos muito problemáticos na nossa sociedade. Como diz o provérbio “casa onde não há pão todos ralham e ninguém tem razão”, valha-nos para já que ainda não perdemos a razão, continuamos o povo ordeiro que sempre fomos. É importante descobrir os culpados e puni-los, estou cansado de o dizer, mas mais importante ainda, será apoiar os mais necessitados e procurar caminhos ainda não percorridos que possam mostrar que todo este esforço vá além do cumprimento das metas, que devolva a esperança no futuro aos Portugueses. Vemos um povo que desespera, contudo, não tenho dúvidas que quem tenta todos os dias dar a volta a este país andará também muito angustiado por nada resultar como esperado. Nada mais grave poderá acontecer a um país, do que perder a esperança em dias melhores e acreditar que o nosso esforço se traduzirá em algo de positivo, começa a ser urgente demonstrar evidências que vale a pena e que existe um fim para tanta austeridade. Em tempos idos o povo português por mais que uma vez prevaleceu perante as dificuldades e eu pessoalmente tenho fé que mais uma vez o povo português estará à altura das dificuldades. Despeço-me com amizade

opinião M€rcados à terça

Azeméis é exportação!

José Brandão Sousa*

Por estes dias, empresas oliveirenses participaram, por esse mundo, em feiras e exposições promovendo os seus produtos. A Celar, a Eumel e a Silampos estiveram presentes em Frankfurt na Ambiente (uma das maiores montras do mundo para artigos e acessórios para a casa e de decoração). A Renaitex e a Fersil participaram na Intercasa e na Tektónica, em Maputo, certamente com a perspetiva de aproveitar o boom de construção civil e de desenvolvimento de infraestruturas que Moçambique atravessa. Algo de semelhante se deverá estar a passar com as nossas empresas de calçado, moldes e plásticos, etc.. Efetivamente, dados estatísticos publicados recentemente sublinham o caráter eminentemente exportador da atividade económica do nosso concelho. Em 2011, as exportações de empresas com sede em Oliveira de Azeméis cifraramse em 34% do seu volume global de negócios. As transações com outros países realizadas a partir do nosso concelho atingiram 652 milhões de euros (o que representa um crescimento de 14% face a 2010) e correspondem a 4% do valor total das exportações da região Norte. Nesta região o nosso concelho ocupa a nona posição no que respeita ao volume de exportações. Estes números, conseguidos em tempos de crise, revelam a pujança e a capacidade de empreender dos nossos empresários. Têm um impacto significativo na manutenção de postos de trabalho e, consequentemente, no bem-estar e coesão social da nossa sociedade. No entanto, esta realidade apresenta alguns aspetos que se podem considerar de risco. O principal é a dependência face aos mercados europeus. Na realidade, 90% das exportações de empresas do concelho dirigem-se para a União Europeia. Ou seja, apenas 10% das exportações constituem vendas para mercados extra-comunitários. Este valor contrasta com a média nacional que foi de 26% em 2011 e de 23% em 2012. Uma recessão generalizada na economia europeia, que se adivinha como quase certa, terá efeitos muito negativos sobre as empresas do nosso concelho. Tal situação torna urgente a necessidade de rapidamente se procurarem mercados alternativos, que diminuam aquela dependência e atenuem o inerente risco. Os esforços nesse sentido devem ser dirigidos para mercados de grande dimensão, de grande crescimento, onde a nossa oferta seja superior ou onde tenhamos algum tipo de vantagem comparativa. j.brandao.sousa@olivetree.com

Terça-feira, 05 de março de 2013

15

O leite sai da vaca

Jorge Azevedo

No meu país pagou-se aos lavradores para deixarem de lavrar a terra e semear; os tratores e as alfaias agrícolas enferrujaram e foram cobertos de ervas daninhas. No meu país deram-se subsídios aos pescadores para não irem à faina, largarem as redes a apodrecer e venderem os barcos a outros países, que nos fornecem o peixe e recebem em euros. Até os burros de quatro patas são reunidos por associações asininas com medo de acabarem. Às crianças são ensinadas matérias que nada dizem, os jovens são aconselhados a estudar até serem doutores e conseguirem melhores empregos. Aos adultos foram propiciados cursos, terminarem a 4.ª classe, o 9.º ou o 12.º ano de escolaridade como fonte de cultura e ocupação, até de se formarem doutores. Uma empresa utiliza uma avenida emprestada pela Câmara, os lavradores fornecem os produtos que arrancaram da terra de sol a sol, um cantor, sempre o mesmo, atua, a nossa televisão noticia e faz reportagem todo o dia, para “promover o que é nosso”,

mesmo que nas suas instalações se vendam batatas francesas, cenouras espanholas, bananas do equador, outros da Argélia ou de Marrocos, do Brasil, da África ou da Ásia. Há bandeiras nacionais, animais dos campos, charruas, enxadas, esterco, palha, hortaliças. Há flores campestres em vasos de barro. Homens vestidos de camponeses ordenham cabras e vacas metidas em cercas de madeira tosca. Há burros de quatro patas, cavalos, ovelhas e carneiros, galinhas ou porcos brancos e pretos. Os pais levam os filhos para verem os animais reais e “que o leite não nasce nos pacotes” e os bovinos, “que parecem estar a mascar pastilha elástica”, afinal ruminam. No meu país de agora, nos campos de cultivo cresceram ervas daninhas, eucaliptos, castanheiros ou pinheiros; há trabalhadores desempregados; subsidia-se a compra de tratores e ceifeiras, barcos e redes; cultivamse pequenos terrenos cedidos pelos municípios ou nas varandas; exportam-se doutores e importam-se batatas, cebolas, sardinhas ou carapaus.

Suado milagre

Miguel Ângelo Barreiro

“Deus viu o que havia de bom na Luz e separou as Trevas”. A transição ficou onde Cristo não iria romper sandálias. A chamada terra de ninguém. “Criou a terra, o mar, a vegetação, então os animais. Tudo a estrear para o 1.º Homem. Rezam escrituras apócrifas: No 6.º dia, contemplou as sempiternas oliveiras, sentiu um tremor, mas “o Amor calou o temor.” “Façamos o homem… domine ele sobre peixes, aves e todos os animais”. Criou Adão e explicou-lhe tudo sobre as árvores. E não o deixou só: uma costela que o Homem tinha a mais – ninguém é perfeito – fez-se maravilha, formas belas e tentadoras – Eva –, que se meteu numa encrenca com árvores, e noutra, mais ‘grávida’, por adorar maçãs-deadão. Precisava descansar. Ignorou a Troika e declarou feriado o ‘Sabat’. Passoulhe que o rabo é o pior de esfolar. Escolheu Restaurante – Tabernáculo, Rua Impressa – e pôs mesa divinal para a Última Ceia. Temeu o local Monte das Oliveiras – e tremeu: dali iria o Filho para a Cruz (não a de Ul). O 7.º dia amanheceu bem. Desjejum de queijo de Alvelhe, pera rocha do Mercadinho, iogurtes mimosa que Ele já apreciava antes de Cavaco os ‘inventar’. Sol de pouca dura. Em yoga no Parque da Cidade, toldaram-se os céus. Os oliveiras embirravam com os bonitos arvoredos com que, de boa-fé, os abençoou. E, tirando partido das coisas boas que lhes ofertou, todas murchavam em

mortes anunciadas. Doutos sicranos, das Bandas de Loureiro (e outras), davam música ao povo que, números do INE, gostava de laranjas mais que de azeite. Apesar de só ter havido uma laranjeira – um anito - no Paço e azeite nunca ter faltado. Almoçou leve: côdea de broa de Ossela, salada de tomates de Palmaz, prego em pão de Ul - tostadinho! E, em copos lapidados do Centro Vidreiro, hipericão limpa-fígados, deixando o branquinho de Fajões para o (futuro) Messias. Da programação da TV, ou do calor da indignação, passou pelas brasas. Na vigília do sono, sonho antigo: milhares implorando chuva no Monte dos Crastos, premiados com a mais bela paisagem de todas as terras em redor. De volta à terra, estremeceu. “Deilhes tudo – água, luz, gás, parques e jardins, tílias e mimosas - maltratam o belo, desbaratam o bom!” Apeteceu-lhe mandá-los para a Via Norte, flautear instrumentos de sopro, mas seria plágio. “Que Eu me perdoe”, trabalhar no 1.º dia Santo é pecar. Antes “pescar” percebas no Bouça. E zás! Estalou os dedos, criou Parques em S. João da Madeira e Vale de Cambra. Suspirou de alívio pesaroso. Passou ao estreito dois copitos de jeropiga Santa Luzia, e … … lá do alto da sua infinita clemência, encomendou as almas penadas com palavras boas: “Deus tenha deles piedade”, que não tenham de comer as pedras que satanás amassou.

16 O. AZEMÉIS> NO SALÃO NOBRE

Recolha de sangue e de medula óssea No próximo dia 09 de março, entre as 09h00 e as 13h00, decorre uma colheita de sangue, promovida pelo Lions Clube de Oliveira de Azeméis, e, em simultâneo, uma recolha de medula óssea, em colaboração com o Instituto Português do Sangue e Transplantação. O objetivo desta última iniciativa é tentar encontrar um dador compatível para um menino de 13 anos, Gonçalo Silva, que se encontra gravemente doente a necessitar de um transplante. Se pretende colaborar nesta boa ação, inscreva-se através dos números de telemóvel 912 127 866/914 292 338 ou pelos emails lionsclubeoliveiradeazemeis@gmail.com, paulojgsilva71@gmail.com Para se ser dador é necessário ter entre os 18 e os 45 anos, ser saudável, ter o peso mínimo de 50 kg e não ter recebido uma transfusão de sangue desde 1980. A vossa ajuda pode salvar uma vida. Colabore e traga os amigos e familiares. Não deixe de responder ao apelo do Gonçalo Silva; quem sabe se um destes dias não seremos nós a apelar à solidariedade dos outros.

Terça-feira, 05 de março de 2013

REGIONAL

CESAR> SOB O SIGNO ‘A FÉ QUE MUDA TODA A VIDA DO HOMEM’

Paróquia cesarense em via sacra pública A paróquia de Cesar fez o caminho da via sacra (pública) sob signo ‘a fé que muda toda a vida do homem’, lembrando, ao mesmo tempo, as palavras tão sábias de Paulo VI que ainda hoje mantêm total atualidade. CARLOS COSTA GOMES

“O homem de hoje (jovens, crianças e mais adultos) escuta melhor e com mais boa vontade os que dão testemunho do que os mestres, ou então, se escuta os mestres é porque eles são exemplos e testemunho de vida”, dizia Paulo VI. Na verdade, muitos homens do nosso tempo, crianças, jovens e adultos mostraram e mostram ao mundo que é possível viver ligado ao Céu e à Terra, viver e dar testemunho na Terra de Deus e no Céu dar testemunho dos homens, que é o mesmo que dizer levar Deus até homens e os homens até Deus… O Monte da Naia, local ha-

OLIVEIRA DE AZEMÉIS> BASTA PREENCHER O ANEXO H, CAMPO 901 DO QUADRO 9

Apoie a Liga dos Amigos do Hospital através do seu IRS Sem qualquer custo adicional para o contribuinte, os cidadãos podem apoiar muitas das instituições particulares de solidariedade social (IPSS) oliveirenses, que, atualmente, já têm concedida autorização para receber 0,5% do seu IRS, à semelhança de outras por esse país fora. Para o efeito, basta no preenchimento do Anexo H, campo 901 do quadro 9, indicar o número de contribuinte da IPSS que pretende apoiar. O Correio de Azeméis dá nota de mais uma que pode ajudar com a sua contribuição na declaração de rendimentos do ano de 2012 – lei n.º 16/2001 – IRS: Liga dos Amigos do Hospital de Oliveira de Azeméis, com o número de contribuinte - 502 962 127 N.R.: O nosso semanário disponibiliza-se a divulgar mais IPSS habilitadas a receber este apoio, desde que nos façam chegar, atempadamente, a sua denominação completa e o seu número de contribuinte. Vale a pena colaborar, pois apenas temos o trabalho do preenchimento desse campo, não havendo quaisquer custos para nós, contribuintes, repita-se.

Carlos Costa Gomes

veio o protesto contra a justiça dos homens; o protesto contra o condenado. Deus, como Juiz supremo, recorreu da sentença e confirmou que a lei humana rejeitou Aquele que a lei divina confirmou como Filho de Deus. A ressurreição de Jesus triunfou sobre o direito e confirmou a justiça.

“... Ainda que morramos, viveremos para sempre”, lembrou o Pd. Joaquim Cavadas, pároco de Cesar.

bitual da via sacra pública, que recorda o caminho doloroso dos últimos dias da vida terrena de Jesus, transforma-se no caminho santo de silêncio e de intimidade pessoal de oração. E também transforma, convertendo o coração de cada cristão que abraça com fé o desafio da subida do monte. A fé que ‘aquece’… Apesar do frio desta tarde de domingo, todos os movimentos paroquiais participaram ativamente na via sacra. As centenas de pessoas que, mais uma vez,

encheram a rua da Naia e o difícil caminho da Serra da Naia, depois de uma hora e meia de caminhada e da chegada ao cimo do monte, quase como que amanheceram para uma vida nova e renovada como na manhã da ressurreição e o frio foi vencido pela fé e força do amor que muda a nossa vida. Depois do caminho percorrido, depois de estar lá no alto, mais perto de Deus, tudo se esclarece. Deus não abandonou o Seu Filho, como também não nos abandona na hora da nossa morte. Pela ressurreição

A fé que salva… Em jeito de conclusão, o Padre Joaquim Cavadas, pároco de Cesar, afirmou: “Não é vã a nossa fé e ainda que morramos viveremos para sempre, porque o homem em Cristo não nasce para morrer, morre para ressuscitar”, acrescentando ainda: “Aqui nos encontramos no cimo da Serra da Naia. Mais uma vez, fizemos este caminho e nos encontramos aqui. Deste magnífico local, podemos contemplar a natureza. Nesta via-sacra, em silêncio, a rezar, a cantar e a meditar, cultivamos, criativamente, em nós a existência do amor e da fé em Cristo e com Cristo. É em Cristo que pela fé cremos e acreditamos (...) Aqui está a resposta, como, esplendidamente, sempre esteve!”.

NOGUEIRA DO CRAVO> PROMOVIDO PELOS MOVIMENTOS PAROQUIAIS

Idosos e doentes em convívio Para assinalar o Dia do Idoso e do Doente, os movimentos da paróquia de Nogueira do Cravo promoveram, no passado dia 17, uma série de eventos que serviram para homenagear, por um lado, os que durante a vida ativa trabalharam em prol do desenvolvimento da sociedade e, por outro, aqueles aos quais a sorte foi madrasta devido à doença que os obrigou a viver com muitas dificuldades. De salientar que, para cumprir o programa, estiveram ainda envolvidas outras pessoas e coletividades. Na manhã desse dia, elementos do Agrupamento de Escuteiros 534 e do Grupo de Jovens U’ Trilho visitaram os doentes acamados. Já, de tarde, pelas15h00, na igreja matriz foi celebrada eucaristia pelo Padre Eusébio. Posto isso, o encontro prosseguiu no salão do Centro Social Paroquial nogueirense onde de-

Dia do idoso e do Doente foi comemorado na freguesia.

correu um lanche convívio. Para dar mais ambiente à festa enquanto era saboreado o lanche, os homenageados assistiram a um mini festival de folclore protagonizado pelos Grupo de Danças e Cantares e Rancho Juvenil e Infantil de Nogueira de Cravo. Apesar do mau tempo, que afastou um maior número de participantes, a ini-

ciativa proporcionou bastante alegria, contribuindo para que se não sintam tão marginalizados, como tem acontecido. Sinais dos tempos em que se não vislumbra uma pequena luz ao fundo do túnel em que estamos ‘entalados’. Esta foi a festa possível para com aqueles que merecem o nosso respeito. ALÍRIO COSTA

REGIONAL

Terça-feira, 05 de março de 2013

17

CUCUJÃES> UMA DISTINÇÃO DO ROTARY DE S. JOÃO DA MADEIRA

Jovem cucujanense ganhou Prémio Marcelino Chaves

António Mota esteve ‘à conversa com’ alunos do Agrupamento de Escolas Dr. Ferreira da Silva

Momento em que a cucujanense Mariana Vieira da Silva recebeu o prémio

Mariana Vieira da Silva, da Escola Secundária Oliveira Júnior, ganhou, recentemente, o Prémio Marcelino Chaves, um reconhecimento do Rotary Club de S. João da Madeira (RCSJM) aos melhores alunos de Física e Química. A jovem de 17 anos, residente na Vila de Cucujães, concelho de Oliveira de Azeméis, teve, segundo o jornal Labor, uma nota final de 20 valores na disciplina do 11.º ano e uma média final anual de 19 valores. Mariana Vieira da Silva frequenta, neste momento, o 12.º ano, sendo seu objetivo tentar entrar no curso superior de Medicina. Do clube de serviço sanjoanense, como prémio do seu esforço, recebeu um cheque de

750 euros. Ainda de acordo com o mesmo semanário, o Prémio Marcelino Chaves, atribuído pela primeira vez este ano, no âmbito da comemoração dos 50 anos do RCSJM, destinase a homenagear a figura do seu patrono, enquanto rotário, profissional e homem da ciência. Marcelino Chaves faleceu em 2009, aos 78 anos, depois de 46 anos de vida rotária. Fundou os clubes de S. João da Madeira e de Estarreja e foi o terceiro e último diretor português do Rotary Internacional, entre 1991 e 1993. Diplomou-se em Engenharia Química na Suíça, onde foi assistente universitário de Química e Física Nuclear, e foi membro do Centro Europeu de Investigação Nuclear.

S. ROQUE> BASTA PREENCHER O ANEXO H, CAMPO 901 DO QUADRO 9

Apoie o Centro Infantil através do seu IRS Sem qualquer custo adicional para o contribuinte, os cidadãos podem apoiar muitas das instituições particulares de solidariedade social (IPSS) oliveirenses, que, atualmente, já têm concedida autorização para receber 0,5% do seu IRS, à semelhança de outras por esse país fora. Para o efeito, basta no preenchimento do Anexo H, campo 901 do quadro 9, indicar o número de contribuinte da IPSS que pretende apoiar. O Correio de Azeméis dá nota de mais uma que pode ajudar com a sua contribui-

ção na declaração de rendimentos do ano de 2012 – lei n.º 16/2001 – IRS: Centro Infantil de S. Roque – N.º Contribuinte: 501 515 607. N.R.: O nosso semanário disponibiliza-se a divulgar mais IPSS habilitadas a receber este apoio, desde que nos façam chegar, atempadamente, a sua denominação completa e o seu número de contribuinte. Vale a pena colaborar, pois apenas temos o trabalho do preenchimento desse campo, não havendo quaisquer custos para nós, repita-se.

CUCUJÃES> AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FERREIRA DA SILVA ‘À CONVERSA COM’ ANTÓNIO MOTA

“Ler não engorda!” António Mota visitou, em fevereiro passado, o Agrupamento de Escolas Dr. Ferreira da Silva. Esta visita do escritor de renome na literatura infantojuvenil deu-se no âmbito da iniciativa ‘À conversa com’, dirigida aos alunos do pré-escolar e do 1.º ciclo das escolas EBS Comendador Ângelo Azevedo, EB Maria Godinho e EB/JI do Picoto. ‘O galo da velha Luciana’ e ‘História da Pedrinha do Sol’, ambas obras exploradas pelos alunos, proporcionaram momentos de entusiasmo e de verdadeira interação entre os participantes. Foram muitas as questões colocadas, nomeadamente “se o Rio Ovil e a aldeia da Pedrinha do Sol existem mesmo”, “de onde vem a inspiração de António Mota”, “qual é a sua obra preferida”, “com que idade começou a escrever”. Para todas estas perguntas, o autor convidado pelo Agrupamento de Escolas Dr. Ferreira da Silva teve resposta, relatando o seu percurso profissional e pessoal e contando pequenas histórias, que, por serem tão simples e verdadeiras, ‘deli-

Houve também lugar a sessões de autógrafos com este escritor de renome

ciaram’ as crianças. No auditório da Escola Básica e Secundária (EBS) Comendador Ângelo Azevedo, o escritor foi apanhado de surpresa pelas crianças do 1.º ano que entraram a cantar com máscaras de galo. Já os meninos do pré-escolar o surpreenderam com a personificação de uma velha. Foram-lhe ainda lidos e oferecidos textos de opinião, cartas e poesia, baseados na sua obra. Em Nogueira de Cravo, na EB1 Maria Godinho, os alunos da pré ofereceram um avental de histórias a António Mota, tendo este ainda ficado emocionado com a leitura, feita pela pequena Sofia, de uma carta em que lhe era sugerido que escrevesse sobre o seu melhor amigo. Em resposta, António Mota contou a história do seu cão, “um verdadeiro amigo, companheiro de muitos momentos de escrita e de quem tem muitas saudades”.

Por último, na EB/JI do Picoto, o encontro com os pequenos leitores decorreu em duas sessões, bastante animadas, nas quais não faltaram cenários a preceito, uma exposição de trabalhos sobre obras de António Mota, uma apresentação d’ ‘O livro dos trava-línguas’ e um coro de vozes afinadas que entoaram canções alusivas a ‘O galo da velha Luciana’, ensaiadas com a colaboração dos professores das atividades de enriquecimento curricular (AEC). Foram, de facto, uma manhã e uma tarde muito ricas e divertidas, ao longo das quais a afetividade e a alegria de António Mota evidenciaram-se, tendo este, nos vários estabelecimentos de ensino onde esteve, referenciado, positivamente, o conhecimento demonstrado pelos pupilos acerca do seu trabalho bibliográfico e deixado uma dica importante: “Ler não engorda!”.

18

Terça-feira, 05 de março de 2013

REGIONAL > JORGE PAIVA NA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DEFENDE A NECESSIDADE DE...

DR

“Repor a verdade democrática” na Assembleia de Freguesia de Fajões

A presidente da Assembleia de Fajões foi destituída há mais de dois anos

FAJÕES > DESPACHO DO TAFA ANULA PERDA DE MANDATO DE AUTARCA DESTITUÍDA

Carla Paiva pode voltar à Assembleia Carla Paiva, então presidente no ativo da Assembleia de Freguesia de Fajões, foi afastada pelos atuais membros desse órgão, mas a perda de mandato foi anulada pelo Tribunal de Administração Fiscal de Aveiro (TAFA). DIANA COHEN

A anterior presidente da Assembleia de Freguesia de Fajões, destituída do cargo por suposta deliberação, em 2010, pode voltar a exercer o cargo, segundo decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Aveiro (TAFA). Tudo começou no dia 20 de Outubro de 2010, numa sessão do órgão deliberativo - nada pacífica - a que presidia e depois de Carla Paiva ter saído da sala, os membros elegeram um novo presidente para a Assembleia de Fajões, conforme proposta da lista independente. Dessa reunião constam duas atas: uma assinada por Carla Paiva e outra com a proposta de destituição da presidente da mesa, após o abandono da sala, bem como

a eleição de Luís Filipe Oliveira, ex-presidente da Junta de Freguesia de Fajões, para responsável máximo do órgão deliberativo, assinada pelos membros que constituiram a mesa ‘ad hoc’. “Tive que a encerrar forçosamente por gritos de indisciplina dos deputados que se opunham à eleição do novo secretário da mesa por voto secreto, como está escrito na lei”, declarou, na altura, a autarca Carla Paiva. Já segundo Luís Filipe Oliveira, “ela fugiu da sala quando lhe dissemos que íamos votar a sua destituição, mas havia maioria da Assembleia e a reunião prosseguiu dentro da normalidade”. “Destituição é nula…” Três dias depois, Carla Paiva, eleita nas Autárquicas de 2009, às quais concorreu pelo PSD, intentou uma providência cautelar, solicitando a suspensão da decisão. Agora, o TAFA julgou procedente a sua pretensão “em ver declarada a nulidade da deliberação”, lê-se no documento a que o Correio de Azeméis teve acesso. Luís Filipe Oliveira, que assumiu, como já referimos, a presidência da Assembleia de Freguesia de Fajões, denunciara, ao Tribunal de Oliveira de Azeméis, a alegada

existência de faltas não justificadas a quatro sessões ordinárias, por parte de Carla Paiva e outros três membros daquele órgão autárquico. As decisões relativas à perda de mandato são da competência do tribunal, ao qual os alegados faltosos garantiram não reconhecer legitimidade à nova mesa da Assembleia de Freguesia. Ao ser destituída do cargo de presidente, Carla Paiva, “ficou impedida de exercer o seu direito fundamental de participação na vida pública”, mas, na sentença proferida na Ação Administrativa Fiscal, concluiu-se que “a destituição em causa é nula e, consequentemente, nula é, igualmente, a eleição para a nova mesa da Assembleia de Freguesia”. Assim sendo, os atos e decisões da nova mesa são, também, nulos. Portanto, de acordo com a sentença, “é inevitável chegar à conclusão de que as convocatórias provenientes dessa mesa não podem ser consideradas regulares e legais”. O que significa que as ausências dos requeridos às sessões ordinárias não preencheram os requisitos necessários à perda de mandato. Acrescente-se que Luís Filipe Oliveira poderá recorrer da decisão para o Tribunal Central Administrativo Norte.

Na Assembleia Municipal de quinta-feira passada o tema a que nos referimos no texto principal desta página veio a público pela voz do social-democrata, Jorge Paiva: “Quando denunciei neste púlpito, em 28/12/2010, as gravíssimas irregularidades que se passavam na freguesia de Fajões, nomeadamente ao nível do presidente da Junta, bem como da Assembleia de Freguesia, filo com a convicção de que sabia o que estava a dizer, pois a gestão danosa do presidente da Junta, com a conivência do pseudopresidente da Assembleia de Freguesia, Dr. Luís Filipe, a isso levava a crer, sem qualquer legitimidade no contexto da lei vigente em Portugal”. Justificando, lembrou alguns casos, como “a questão dos limites”, “a alteração de topónimos”, a classificação de um “carreiro público” como “particular”, que, agora, em seu entender e tendo em conta o parecer dado Tribunal Administrativo e Fiscal de Aveiro (TAFA), devem vir a ser considerados atos “nulos”. “Ainda confio na revogação dessa última decisão, pois a apreciação e votação levada a cabo no âmbito da Assembleia de Freguesia é nula, assim como foram nulos todos os atos tomados desde 20/10/2010, agora confirmados pelo TAFA

em 18/01/2013”, que veio “repor a verdade democrática na vida da Assembleia de Freguesia de Fajões, na qual a presidente deste órgão, devidamente eleita, Dr.ª Carla Paiva, terá que reocupar o seu lugar, pese embora algumas mentes, que não gostarão de dar o braço torcer”, afirmou Jorge Paiva. Na sua intervenção, este membro foi crítico e interpelou, quase em jeito retórico: “Quem repõe agora os valores morais às pessoas de bem e os valores financeiros que gastaram em situações de desemprego, filhos, prestações de casa e obrigadas a gastar o que não tinham?” Mesmo assim, este fajoense diz-se “feliz”. “Acreditei na justiça e ela repôs a verdade”. E mais: “Fajões precisa de obras, de reparação de buracos nas estradas, pois os seus impostos representam mais do que recebe. Senhor presidente da Câmara, ainda estamos a tempo de fazer alguma coisa por esta laboriosa terra”. Não obstante a longa intervenção de Jorge Paiva, o presidente da Câmara, Hermínio Loureiro, limitou-se a (não) comentar: “A Assembleia Municipal não é um tribunal e eu não sou juiz. Não vou fazer qualquer comentário à sua intervenção”. ANGELA AMORIM

>POR NÃO ENTREGAR DOCUMENTOS QUE TINHA EM SUA POSSE

Carla Paiva foi alvo de participação criminal A Junta e a Assembleia de Freguesia de Fajões tinham pedido, ao Ministério Público, a instrução de procedimento cautelar contra Carla Paiva e, através de uma queixa-crime, referiram que a participada “causou imensos prejuízos, transtornos e atrasos à atividade normal” dos dois órgãos. Em causa estavam cerca de 40 documentos - livro de atas e todo o espólio da mesa da Assembleia - que a autarca manteria na sua posse desde outubro de 2010, altura em que foi destituída do cargo de presidente, conforme o Correio de Azeméis apurou.

POLÍTICA

19

Terça-feira, 05 de março de 2013

>DE ACORDO COM A COMITIVA DO PSD QUE VISITOU A FREGUESIA

Carregosa apresenta um “crescimento impressionante” De acordo com a opinião da comissão política concelhia do PSD, que visitou Carregosa no sábado passado, esta freguesia tem registado, ao longo dos últimos anos, “um crescimento impressionante, muito por força do trabalho desenvolvido pelo atual presidente de Junta de freguesia, Diamantino Melo, e pela equipa que dirige”. Para os sociais-democratas, em Carregosa “merece especial destaque a capacidade de congregar esforços para a resolução dos inúmeros problemas que se colocam à gestão autárquica local, seja na resolução das questões de abastecimento de água à população, melhoria das infraestruturas viárias, na educação, seja nas beneficiações da qualidade dos equipamentos disponíveis e ao serviço dos mais jovens, na requalificação dos espaços desportivos, no apoio ao

A Praça do Comendador é uma imagem que marca, pela diferença, o centro desta freguesia.

movimento associativo, aos mais carenciados e na criação de um enorme espaço verde e de lazer, que começa a ganhar corpo, depois da aquisição de vários hectares de terreno para o efeito”. Trata-se de um “trabalho notável” que pôde ser apreciado pela comitiva laranja, no âmbito do roteiro de visitas que a comissão política concelhia (CPC) do PSD está a fazer às 19 freguesias do município de Oliveira de Azeméis. Parcerias são muito importantes Diamantino Melo apresentou aos visitantes um conjunto significativo de melhorias e beneficiações realizado ao longo deste mandato. “Umas da responsabilidade da Câ-

mara Municipal, outras em colaboração com a Junta de Freguesia, outras ainda envolvendo também particulares, cujos contributos permitiram que hoje Carregosa registe um elevado nível de crescimento”, referiu o autarca. Por sua vez, o presidente da CPS do PSD, Isidro Figueiredo, destacou o relevante papel desempenhado por Diamantino Melo e pela sua equipa, na capacidade de estabelecer as diferentes parcerias, com as várias entidades com responsabilidades públicas, mas também com os particulares e a adesão da população de uma forma geral. “ Só dessa forma se pode assistir, num contexto económico tão desfavorável, a

A comitiva laranja teve a oportunidade para apreciar, in loco, algumas beneficiações na própria rede viária

um conjunto tão significativo de obras realizadas ao longo deste mandato e que transformaram significativamente Carregosa para melhor”. A comitiva iniciou o seu périplo, visitando o prolongamento da Rua Pe. Alírio de Melo, seguindo depois para os terrenos onde se desenvolverá, numa vasta área, o novo espaço verde e de lazer. Mesmo ali ao lado apreciou a área desportiva, que conta já com um excelente piso de relvado sintético, que permite uma boa prática desportiva, e onde, por ser sábado, se encontravam as camadas mais jovens (e de formação) a disputar as respetivas competições em que estão envolvidas. Seguiu-se a passagem

O anfitrião, Diamantino Melo, presidente da Junta de Carregosa mostrou e explicou o que tem sido desenvolvido nestes últimos anos em prol do desenvolvimento da sua freguesia aos visitantes do PSD.

pela via de acesso e Centro Escolar de Azagães, moderno equipamento escolar que, apesar de ter sido iniciado há vários anos, depois de diversas vicissitudes, foi finalmente inaugurado e entrou em funcionamento no atual mandato autárquico. No local, Hermínio Loureiro, destacou o relevante papel que as associações de pais têm desempenhado na melhoria das condições proporcionadas aos alunos. “Têm assumido um papel construtivo e de efetiva parceria para, em conjunto com a Câmara Municipal, encontrar as melhores soluções para as escolas e os alunos que representam”. Houve ainda tempo para se visitar a ‘Casa do Marinheiro’ sede da Associação Cultural e Etnográfica de São Miguel de Azagães e a antiga EB1 de Azagães, atual sede da Associação Cultural e Desportiva de Azagães. “Pelo trabalho já realizado e pelo que ainda estão a efetuar, por exemplo na melhoria das suas sedes, torna-se evidente a pujança do movimento associativo em Carregosa, que se estende por onze associações existentes”, destaca o comunicado. Depois de efetuado o percurso por várias artérias da freguesia, a visita concluiu-se junto à Rua Banda de Música, exemplo de uma parceria entre a Câmara Municipal e Junta de freguesia, na beneficiação desta via de comunicação.

05 de março de 2013

desporto

LIGA DE HONRA> OLIVEIRENSE CONSEGUIU OBJETIVO DA ÉPOCA EM CASA DO VIZINHO

Permanência garantida com vitória na Feira DR

FEIRENSE, 1 OLIVEIRENSE, 2

NOGUEIRENSE, 1 CESARENSE, 1 Nogueirense: Valença, Rodolfo, Rui Daniel, João Paulo, Diogo Ribeiro, Diogo Melo, Hugo Amado (Ruca, 61’), Name (Luis Vouzela, 86’), Zé Francisco, Sérgio Cirilo, Dani (David Nunes, 67’). Treinador: Pedro Ilharco.

Campo Santo António. Árbitro: José Rodrigues (AF Porto) Cartão amarelo: Hugo Amado (40’), Américo (41’), Rosas (72’), Júlio (79’), David Nunes (83’) Cartão vermelho: Valença (61’). Marcadores: Zé Francisco (45’+1’, g.p.), Miguel (61’, g.p.).

Oliveirense: João Pinho, Capela, Diego, Banjai, Paulinho, Diogo, Zé Pedro, Rui Lima (Guima, 87’), Carela (Ivan Santos, 67’), Avto (Carlitos, 89’) e Barry. Treinador: João de Deus. Estádio Marcolino de Castro, em Santa Maria da Feira. Árbitro: Nuno Almeida (Algarve). Cartão amarelo: Pires (12’), Oliveira (56’) e Rui Lima (78’). Marcadores: Rui Lima (5’), Jorge Gonçalves (8’, g.p.) e Barry (90+2’).

A Oliveirense venceu o Feirense, por 2-1, com um golo de Barry, já em tempo de compensação, no jogo a contar para a 30.ª jornada da Liga de Honra. Rui Lima colocou a Oliveirense em vantagem, aos cinco minutos, mas o Feirense respondeu, prontamente, numa grande penalidade convertida por Jorge Gonçalves, aos oito minutos. Numa partida equilibrada, Barry deu a vitória à equipa de João de Deus, aos 90’+2’, quando apareceu sozinho na pequena área. Num início de jogo intenso, a Oliveirense adiantou-se no marcador, aos cinco minutos, com a bola a sobrar para Rui Lima, após uma confusão na área, com o

Cesarense não apoveitou vantagem numérica para vencer

Cesarense: Marco; Américo, Pedro Nunes Júlio, 46’), Béré (Faduley, 85’), Miguel, Paulo Jorge, Rosas, Oliveira, Tiago Ferreira, Zé Mário, Magno (Cris, 46’). Treinador: Joaquim Martins.

Feirense: Carlos, André Santos, Oliveira, Carvalho (Luciano, 26’), William, Sténio, João Ricardo, Rafa, Jorge Gonçalves (Samir, 85’), Ludovic (Fonseca, 64’) e Pires. Treinador: Quim Machado.

A Oliveirense foi mais forte no dérbi e a vitória sobre o Feirense garantiu já a permanência na Liga de Honra, numa altura em que faltam disputar doze jornadas até ao final da temporada. Barry marcou o golo da vitória já nos descontos.

2.ª NACIONAL> GOLOS SURGIRAM DE PENÁLTI

Barry deu a vitória à Oliveirense nos descontos

> DECLARAÇÕES:

“Contra um rival, uma equipa que, no início da época, era apontada como candidato à subida, conseguimos garantir a permanência. Foi um bom jogo, com duas equipas a lutarem muito e oportunidades de parte a parte. Merecemos vencer pela forma como nos apresentámos em campo”.

“Derrota injusta por aquilo que fizemos durante os 90’. Fizemos um bom jogo e a nossa equipa dominou por completo. Era muito importante ganhar este jogo”.

QUIM MACHADO, TREINADOR DO FEIRENSE

“Temos equipa, jogámos como equipa e vamos tentar fazer isso até ao final do camJOÃO DE DEUS, TREINADOR DA OLIVEIRENSE peonato. Já conseguimos o nosso objetivo e agora o que vier será bem-vindo”.

BANJAI, CAPITÃO DA OLIVEIRENSE

médio a atirar para o fundo da baliza de Carlos, que se estreou pelo Feirense. Os ‘fogaceiros’ não demoraram a responder e chegaram ao empate na transformação de uma grande penalidade a castigar mão de Avto na bola. Jorge Gonçalves converteu o castigo máximo, aos oito minutos, e restabeleceu a igualdade. O jogo manteve-se equilibrado até ao final da primeira parte, com o perigo a rondar ambas as balizas apenas na sequência de bolas paradas. Na segunda parte, a Oliveirense demonstrou mais organização e teve um início

perto do poste. Aos 78 minutos, a Oliveirense reclamou grande penalidade num lance em que Jorge Gonçalves parece ter agarrado Rui Lima na área, mas Nuno Almeida mandou seguir o jogo, perante os protestos dos pupilos de João de Deus. A partir desse momento, acutilante. Avto esteve muito o jogo perdeu ritmo e inperto de marcar, mas, isolado tensidade, com as equipas na cara de Carlos, rematou ao a acomodarem-se com o lado. A equipa de Quim Ma- empate registado. Contudo, chado teve dificuldades para Barry garantiu a vitória da chegar à baliza adversária, Oliveirense, já em tempo de mas ainda criou perigo aos compensação, ao cabecear li58 minutos, num remate de vre de marcação na pequena Rafa, que acabou por passar área.

Rui Lima e Barry, os dois melhores marcadores da Oliveirense, garantiram a vitória

Nesta fase do campeonato, na sequência dos maus resultados averbados nas últimas jornadas, esta deslocação ao Nogueirense revertia-se de especial importância para o Cesarense. A equipa do Cesarense mostrou atitude, lutou muito a meio campo, Marco e a defesa sempre muito atentos aos rápidos alas da equipa da casa, com Rosas a realizar um excelente jogo. A equipa só pecava na dificuldade que sentia em dispor de espaços para rematar com perigo à baliza do Nogueirense. A fechar o primeiro tempo, a equipa da casa chegou à vantagem de penálti. No reatamento, Martins mexe na equipa. Aos 53’, a bola bate na mão de um defensor do Nogueirense, bem dentro da área e o árbitro, não usando o mesmo critério da primeira parte, manda seguir. À passagem dos 61’, num lance que parecia perdido, Zé Mário pressiona o guarda-redes e rouba-lhe a bola, obrigando Valença a cometer falta. Também de penálti, Miguel deu o empate ao Cesarense. Com o adversário a jogar em inferioridade numérica, o Cesarense nunca soube aproveitar, de forma eficaz, esta vantagem, aproveitando a equipa da casa para desferir perigosos contra-ataques, através dos seus rápidos alas. R. CASTRO

DESPORTO

Terça-feira, 05 de março de 2013

II DIVISÃO> TOCHA FEZ O 23 JÁ NOS DESCONTOS, MAS O BUSTELO AINDA EMPATOU

1.ª DISTRITAL> VICELÍDER NÃO INTIMIDOU

Final emotivo acabou com empate BUSTELO, 3 TOCHA, 3

Alfredo PInho

Bustelo: Jorge; Zé Pedro, Renato, Luís II, Paivinha; Azevedo, Tiago Filipe, Diego (Marcelo, 69’), Miguel Bruno (Deco, 87’), António (Pirata, 57’), Rafa. Treinador: Miguel Oliveira. Tocha: Marcos; Fernandes, Gonçalo, Grou (Rola, 85’), Curto, André Gonçalo, Michael (Zé Miguel, 62’), Outtara, Miguel Cá, Real e Carlos Miguel (Vasco Seco, 69’). Treinador: Miguel Carvalho. Estádio da Quinta do Côvo, em Bustelo. Árbitro: Filipe Reis (AF Porto). Cartão amarelo: António (23’), Michael (54’), Renato (84’), Zé Miguel (90’+2’), Marcelo (90’+4’) Cartão vermelho: Azevedo (90’) Marcadores: Fernandes (12’), Miguel Bruno (22’), Rafa (43’), André Gonçalo (71’ e 90’+1’), Deco (90’+3’).

O final de jogo emotivo, com um golo para cada equipa já nos descontos, contrasta com os restantes 90 minutos nem sempre bem jogados, onde escaparam os golos que acabaram por quebrar o gelo de quem assistia à partida, que opôs o último classificado, o Tocha, e o antepenúltimo, o Bustelo.

Miguel Bruno foi dos jogadores mais inconformados no Bustelo

Com este empate, e ainda sem qualquer vitória esta época em casa, o Bustelo caiu para a linha de despromoção, embora em igualdade pontual com o Lusitânia. Aos 12’, o Tocha adiantouse no marcador, por intermédio de Fernandes, dentro da área, a saltar mais alto do que os adversários e a dar o melhor seguimento a um livre cobrado por Real, na primeira vez que os visitantes levaram a bola à baliza de Jorge. E foi também de livre que o Bustelo chegou ao empate, ao minuto 22, num livre marcado por Miguel Bruno,

com a bola a sofrer ainda um pequeno desvio, num defesa contrário antes de entrar na baliza de Marcos. O Bustelo, com muitas dificuldades para sair a jogar com a bola, esteve perto de sofrer o segundo golo, ao minuto 36, quando Gonçalo, uns metros fora da grande área, desferiu um potente remate, com Jorge já batido, contudo, a bola foi devolvida pela barra da baliza. Mas, quase em cima do tempo de intervalo, o Bustelo passou mesmo para a frente do marcador, com Rafa a aproveitar, da melhor maneira, uma boa

assistência de Miguel Bruno para fazer um ‘chapéu’ a Marcos. Já acusando uma menor pressão, devido à vantagem no marcador, a equipa da casa entrou mais desinibida para a segunda parte e também mais rematadora na busca do golo da tranquilidade. Mas foi contra a corrente do jogo, e apanhando desprevenida a defesa da casa, que o Tocha chegou ao empate, no marcador, por André Gonçalo. Na resposta, na marcação de um canto, o Bustelo podia ter desfeito a igualdade, mas nem Luís, nem Pirata conseguiram marcar à ‘boca’ da baliza. Poucos minutos volvidos, Paivinha, na cara do guardaredes, não conseguiu melhor do que rematar à figura. Os momentos mais eletrizantes do jogo estavam guardados para o período de compensação. Primeiro foi o Tocha que se colocou em vantagem, ao converter, da melhor maneira, um livre indireto dentro da área, com André Gonçalves a fazer o terceiro golo. E, de seguida, o estado desolado dos adeptos da casa deu lugar à alegria, embora com sabor a pouco, com o golo do empate do recém-entrado Deco com um remate à meia volta dentro da área.

1ª. DISTRITAL> TRIUNFO VALE 4.º LUGAR

Carregosense volta às vitórias Alfredo PInho

CARREGOSENSE, 2 FERMENTELOS, 1 Carregosense: Justo, Rui Faria, Hélder, Tiago Ribeiro, Bruno Alves (Steeve, ao int.), Miguel Silva, Pardal, António Pereira, Rogerinho (João Coutos, 76’), Zé do Porto (Barbosa, 82), Frodo. Treinador: Luís Miguel. Fermentelos: Varalonga, Pedro, Luís, Gonçalo, Dinis, Silvano (André António, 73’), Gabriel (Rudy, 82’), Teixeira, João Oliveira, Elton, André Couto (Mendonça, 75’). Treinador: Fernando Silva. Estádio Dr. Teixeira da Silva, em Carregosa. Árbitro: Luís Guimarães. Cartão amarelo: Gonçalo. Marcador: André Couto (28’), Gonçalo (45’+2’, a.g.) e Frodo (70’).

são de Aveiro e, após o empate da semana passada, a equipa de Carregosa voltou, novamente, às vitórias, num jogo que opôs O Carregosense recebeu, este o 5.º e o 12.º classificados. Numa tarde fria, o Carregodomingo, o Fermentelos para a realização da 23.ª jornada do sense entrou no jogo determiCampeonato Distrital da I Divi- nado a controlar e pertenceu

mesmo à equipa da casa a primeira ocasião de grande perigo, mas Miguel Silva, após cruzamento, cabeceou ao lado. O Carregosense atacava e controlava o jogo, contudo, aos 28’, o Fermentelos, num contra-ataque rápido, chegou à vantagem.

21

Ainda antes do intervalo, a formação de Carregosa chegou ao empate, com um auto-golo de Gonçalo, após cruzamento de Miguel Silva. Na segunda parte, a equipa da casa controlou o jogo e chegou ao 2-1 final, ao minuto 70, com Frodo a fazer um bom trabalho individual à entrada da área e a desferir um potente remate, que apenas parou no fundo da baliza do Fermentelos. Vitória justa da equipa Carregosense, que controlou o jogo do início até ao fim e garantiu os três preciosos pontos, ascendendo ao 4.º lugar. A equipa de Fermentelos ainda tentou reagir, mas a formação da casa impôs o seu futebol. Arbitragem regular. ALÍPIO SOARES

S. Roque jogou ‘olhos nos olhos’ SANJOANENSE, 2 S. ROQUE, 0 Sanjoanense: Janita, Hugo, Xavier, João Pinto, Marquitos, Nelson, Fogaça (Brandão), Toninho (Luís), Mário (Tiaguito), Quim Pedro e Alex. S. Roque: Hugo, Fi, Guedes, Marco,Vasqinho, Farinhas, Tiago (Rui), João Marques, João Pedro (Marcelo), Joel (Casal) e Barbosa. Estádio Conde Dias Garcia, em S. João da Madeira. Árbitro: Nuno Pinto. Marcadores: Nelson (20’) e Quim Pedro (45’).

O S. Roque foi a casa de um candidato à subida e sem nada a perder e, por isso, encarou o jogo olhos nos olhos com o adversário. Ao intervalo, o resultado estava em 2-0 e isso soava a falso, pois, na primeira parte, as melhores oportunidades pertenceram à jovem equipa canarinha. Aos sete minutos, numa má intervenção de Janita, João Pedro, com a baliza, completamente, aberta, atira ao lado. No entanto, aos 20 minutos, num canto, a Sanjoanense inaugurou o marcador contra a corrente de jogo. O S. Roque não se intimidou e Barbosa, com um remate forte, atirou por cima. Aos 45 minutos, livre perigoso a favor dos visitantes e, quando se pedia um remate à baliza, o S. Roque marca curto e a bola foi intercetada pela defesa sanjoanina, que lança rapidamente o contra-ataque, e Quim Pedro, melhor marcador do campeonato, a não desperdiçar ainda antes do intervalo. Na segunda parte, a Sanjoanense também não acelerou no jogo, já a pensar no decisivo encontro da próxima jornada em que vai defrontar o Lourosa. E disso se ia aproveitando o S. Roque para tentar reduzir o marcador, mas a finalização, mais uma vez, não foi a melhor. Vitória que se aceita, pela eficácia da equipa da casa, perante uma formação que dignificou, e de que maneira, o emblema que tem ao peito. Boa arbitragem.

22

DESPORTO

Terça-feira, 05 de março de 2013

2.ª DISTRITAL> EM CASA DO ÚLTIMO

Triunfo sofrido do Macieirense CORTEGAÇA, 1 MACIEIRENSE, 2 Cortegaça: Luís, João, Fábio, Hélder, Pedro, Eduardo, Daniel, Diogo, Cláudio, Rúben e Marcelo Treinador: Lino Santos. Macieirense: Pedeiro, Gustavo (Bernardo, 60’), Moisés, Samu, Brunito, Xavier, Dani, Costinha (Ricardinho, 54’), Leandro, Padeiro II (Marcelo, 79’) e Sérgio Gomes Treinador: Zé Manel Parque do Buçaquinho em Cortagaça, Ovar Árbitro: Joaquim Dinis. Cartão amarelo: João (16’), Ricardinho (86’) e Padeiro (90’+4’) Cartão vermelho: Eduardo (82’). Marcadores: Costinha (31’), Marcelo (49’) e Ricardinho (77’)

No reduto do lanternavermelha, que perdeu todos os seus jogos até agora, o Macieirense regressou, quatro meses depois, aos triunfos fora de portas, mas não se livrou de um susto no início do segundo tempo. Inexplicavelmente, os forasteiros entraram muito nervosos no encontro e não conseguiram impor o seu jogo. Pertenceu aos locais o primeiro lance de perigo, mas foi o Macieirense que se adiantou no marcador, aos 31’, através de Costinha, após o remate de Leandro ao poste. Apesar da má primeira parte, a magra vantagem dos visitantes ao intervalo era justa, porém, logo aos 49’ e na sequência de um canto, Marcelo fez o golo do empate. Este lance parece ter sido o clique necessário para o Macieirense aumentar a intensidade de jogo e Ricardinho, na primeira vez que tocou na bola, obrigou Luís a uma grande defesa. À entrada do último quarto de hora, o Cortegaça esteve muito perto de voltar a marcar, mas, à passagem do minuto 77, Ricardinho, a passe de Padeiro II, colocou a equipa de Macieira de Sarnes a vencer por 1-2. Já em período de descontos, o guardião Luís e o poste impediram o bis de Ricardinho. Numa partida que se tornou mais difícil do que se esperava, o Macieirense foi um justo vencedor, perante um adversário com uma postura diferente daquele que perdeu por 9-0 no jogo da primeira volta. PAULO RUI

1.ª DISTRITAL> CUCUJÃES REGRESSA ÀS VITÓRIAS

Marcadores saltaram do banco CUCUJÃES, 3 PAIVENSE, 1 Cucujães: Pedro (Ricardo, 10’); Stephane, Roscas, Carlitos, Rebelo, Márcio, Rui Silva, Miguel (Bruno Resende, 67’), Telmo (Tiago Valente, 82’), Brinca e Rui Miguel. Treinador: Durbalino. Paivense: Manuel; Vasco, Rui, Luís, João Carlos (Fruta), Soares, Miguel (Flávio, 78’), Nando, Gaio, Micael (Ginho, 54’) e André. Treinador: António Correia. Parque de Jogos de Cucujães. Árbitro: Ricardo Salvador. Cartão amarelo: Márcio (28’), Rebelo (52’), Brinca (63’); Micael (44’), João Carlos (45’), Rui (53’) e Gaio (66’). Cartão vermelho: Soares (63’). Marcadores: Stephane (45’), Bruno Resende (73’), Tiago Valente (90’3’); Nando (58’).

Diante de um adversário que está a fazer um excelente campeonato e ocupa a 7.ª posição, o Cucujães regressou às vitórias e somou três preciosos pontos na luta pela

O Cucujães mereceu a vitória, especialmente pela sua performance no segundo tempo.

fuga aos últimos lugares.

contrariedade com Pedro a lesionar-se e a obrigar o técnico do Cucujães à primeira alteraSÉRGIO COSTA ção no jogo. Aos 29’, o Paivense, de livre direto, ficou perto do O jogo começou de forma golo com Gaio a atirar à barra. equilibrada, com as equipas a Pouco depois, André isolou-se não criarem grande perigo e, pela direita e rematou com a logo aos 10’, surgiu a primeira bola ainda a roçar o poste. Já

2.ª DISTRITAL> EM CASA

Nogueirense vence com bis de Marquito NOGUEIRENSE, 2 MOSTEIRÔ, 1 Nogueirense: Resende, Rosas, Marquito (Artur, 73’) Nuno, Talheiro, Miguel, Leu, Fonseca (Ferreira, 52’), Alemão (Bruno, 85’), Álvaro e Luís. Treinador: Canana. Mosteirô: Diogo Alves, Mário, Diogo Tavares (Pedro Barros, 63’), Arménio, Bruno Ribeiro, Carlos, Fábio, Bruno Silva, Jorge (André, 69’), Pedro Miguel (Rui Pedro, 86’) e Ruben. Treinador: Élio Silva. Campo da Mina do Pintor, em Nogueira do Cravo. Árbitro: Renato Santos. Marcadores: Marquito (6’ e 35’); Jorge (75’, g.p.).

O Nogueirense entrou muito bem no jogo e, aos seis minutos, numa jogada bem delineada, Marquito inaugurou o marcador, voltando o mesmo jogador a obter o segundo golo aos 35 minutos. A segunda parte foi muito mais equilibrada, com o Mosteirô sempre a tentar reduzir o marcador, o que veio a acontecer aos 75 minutos na conversão de uma grande penalidade, estabelecendo o resultado final. Vitória justa do Real Nogueirense numa partida muito bem disputada. A arbitragem esteve em bom plano. ADELINO SILVA

perto do intervalo, o Cucujães chegou à vantagem, através da marcação de um canto com Stephane a surgir no meio da confusão e a rematar para o fundo da baliza. Na segunda parte, o Cucujães entrou forte e, aos 48’, Telmo ficou na cara de Manuel, mas este evitou o golo. E, pouco depois, o Paivense chegou ao empate. Na marcação de um livre direto, Ricardo defendeu em esforço e Nando, na recarga, empurrou para o golo. O Cucujães continuou a dominar e, aos 73’, Bruno Resende fez um grande golo com um remate em jeito com o pé esquerdo sem hipóteses de defesa para Manuel. Aos 80’, Telmo isolouse e assiste Brinca, que perdeu uma oportunidade para marcar. Aos 90’, Ricardo evitou o empate com uma grande defesa e, pouco depois, Tiago Valente ‘matou’ o jogo com um golo de belo efeito. Vitória justa do Cucujães, principalmente pelo que fez na etapa complementar.

TÉNIS> FRANCISCO MORAIS, SC PORTO, E AFONSO MATIAS, CT JAMOR, FORAM OS VENCEDORES

‘Torneio Prof. João Carlos’ chegou ao fim O Clube de Ténis de Azeméis organizou, uma vez mais, o tradicional torneio Juvenil Prof. João Carlos, em memória do saudoso Prof. João Carlos Gomes da Costa, grande impulsionador do ténis em Oliveira de Azeméis. Com mais de três dezenas de participantes, oriundos de clubes de vários pontos do país, a prestigiada prova foi disputada nos escalões de Sub 16 e sub 12. Devido ao mau tempo, foram necessários dois fins de semana para concluir o torneio. Na categoria de sub 16, o tenista do SC Porto, Francisco Morais, foi o vencedor ao bater Francisco Faria do Boavista FC, num duríssimo encontro, pelos parciais de 6/4, 7/6, com 7-4 no tie-break. Entretanto, no escalão de sub 12, jogado à melhor de três partidas curtas, o campeão foi o lisboeta do CTénis do Jamor, Afonso Matias, ao derrotar na final, Duarte Braz, do E T Smash Lourinhã, por 4/1, 5/4 (7-3). ANTÓNIO SANTOS

Afonso Matias e Duarte Braz, Sub 12, com Costa Santos.

Costa Santos, ladeado pelos finalistas Francisco Morais e Francisco Faria, sub 16.

DESPORTO FUTSAL> 1.ª DISTRITAL

Vitória na estreia do novo técnico

Com mudanças no comando técnico, a equipa do Azagães venceu na estreia do seu novo treinador. Mas foi a equipa da casa a chegar à vantagem na marcação de um canto. À procura de outro resultado e assumindo a posse da bola, a equipa do Azagães foi à procura de outro resultado e Messi chegou ao empate com uma jogada de entendimento entre este e Gigante. Até ao final da primeira parte nota para um Azagães mais ofensivo mas ao mesmo tempo perdulário. Na etapa complementar, o Azagães entrou a marcar numa jogada de laboratório a chegar ao golo com Padeiro a ser o finalizador depois da bola ter percorrido todos os jogadores da equipa. Na frente do marcador, os visitantes tentaram controlar a partida, mas do outro lado estava um adversário que procurava dentro de portas somar pontos e arriscava. Mas foi Padeiro a bisar na partida após recuperação rápida de Gigante na sua área e a embalar para o ataque para assistir o colega de equipa. Os locais com dois golos de desvantagem nos últimos quatro minutos ainda arriscaram tudo, mas apenas reduziram por uma vez. FREDERICO BASTOS

JUNIORES> CAMPEONATO NACIONAL  FASE DA MANUTENÇÃO

Vitória põe UDO na liderança Sérgio Martins

OLIVEIRENSE, 3 VARZIM, 0

Varzim: Marinho, Fábio, Dinis, Roberto, Zezinho (João, 45’), Tiago (Carlos, 45’), Peixoto, Hélder, Moreira, Palheirinho (Dinis, 40’), César. Treinador: António Carlos. Complexo Desportivo Ápio Assunção, em Oliveira de Azeméis. Cartão amarelos: Diogo; João e Carlos. Cartão vermelhos: Fábio. Marcadores: Oliveira (11’), Pedro (32’) e Rui (78’).

PARC jogou jornada dupla Fim de semana de jornada dupla, com a PARC a amealhar uma vitória e um empate nos dois jogos realizados. No sábado, perante o seu público, a turma pindelense goleou a AMUPB FC, por 7-2, resultado feito na segunda metade, depois de uma igualdade a dois ao intervalo. Os golos das comandadas de Hugo Tavares foram apontados por Lena, Joana Fernandes(2), Raquel(2), Aida Borges e Liliana Pinho. No domingo, na deslocação à ADREP, a PARC não foi além de um empate a quatro bolas. Perante um adversário com um bloco defensivo muito baixo e jogando no erro adversário, as auri-negras tiveram uma péssima entrada em jogo, pois, aos 4’, já se encontravam em desvantagem por 2-0. No entanto, não baixaram os braços e foram criando varias si-

tuações para marcar, só que a guardiã adversária e os postes iam impedindo tal desiderato. Mas, depois de muito tentar, o golo lá surgiu à passagem dos 14’, por intermédio de Adriana. A toada da etapa complementar não se alterou e a meio do segundo tempo as pindelenses operaram a reviravolta no marcador, com golos de Aida Borges e Raquel. Pensava-se que o mais difícil estava conseguido, mas, em mais dois erros defensivos, a equipa da casa, no espaço de 30’’, colocou-se de novo no comando. Nos últimos 3’ o técnico da PARC optou pela guardaredes avançada, situação que veio a dar frutos já dentro do último minuto com o golo do empate, conseguido por Aida Borges, que desta maneira colocou alguma justiça no resultado final.

Campeonato Feminino Ordem de Chegada 1º Maria Luzia Faria; 2º e 10º Sandra Soares; 3º e 7º Madalena Martins; 4º Rosalina Costa; 5ºIsabel Pinho; 6º Calara & Liliana; 8º Josefina Valente; 9º Elisabete Pereira

Grupo Col. ‘Os Unidos de Travanca’ Com esta vitória sobre o Varzim, a Oliveirense chegou ao topo da tabela classificativa.

os visitantes a começar o jogo com um espírito mais ofensivo e a criar mais perigo e, logo aos 2’, estiveram perto de marcar na sequência de um canto. A Oliveirense teve de se recompor do susto e procurar subir no terreno de forma mais eficaz, objetivo que conseguiu atingir após o minuto 11 quando Oliveira fez o primeiro golo da tarde. Os jovens de Oliveira de Como resposta, a equipa da Azeméis têm por hábito come- Póvoa de Varzim tomou conçar os jogos em casa ao ataque ta da posse de bola, assumiu o e costumam até marcar cedo, jogo e apostou no futebol direno entanto, desta vez foram to, obrigando a equipa da casa

FUTSAL> CAMPEONATO DISTRITAL FEMININO

Sociedade Columbófila de Riba-UL

Geral 1º Madalena Martins - 124 2º Sandra Soares - 122 3º Isabel Pinho - 118 4º Josefina Valente - 114 5º Maria L. Faria - 112 6º Clara & Liliana - 106 7º Elisabete Pereira - 106 8º Rosalina Costa - 98 9º Isabel Andrade - 96 10º Maria L. Soares - 96

Oliveirense: Marcelo, Rui, Sérgio, Miguel (Luís, 34’), Alfredo, Pedro (Nuno, 38’), Diogo (Sousa, 43’), Oliveira, Vítor, Guima e Cerqueira. Treinador: José Alberto.

Depois da derrota na última jornada, em Paços de Ferreira, a Oliveirense voltou aos triunfos, desta feita sobre o Varzim. Os três pontos conquistados valeram à formação de Oliveira de Azeméis a liderança da tabela.

23

Terça-feira, 05 de março de 2013

a estar mais atenta a defender e a recorrer a contra-ataques para poder chegar à baliza. Num desses contra-ataques, a Oliveirense acabaria por fazer o segundo golo. A perder por 2-0, o Varzim manteve o estilo de jogo e, dessa forma, esteve perto de reduzir em cima do intervalo quando desperdiçou uma oportunidade flagrante de golo. Na segunda parte, e já com os visitantes reduzidos a dez jogadores, a Oliveirense aproveitou para estabelecer o resultado final por intermédio de Rui.

Ordem de Chegada na Prova de Évora 1º, 2º, 3º, 6º e 7º Familia Damas & Jorge; 4º e 10º Francisco Xavier F. Paiva; 5º Armindo Silva Valente; 8º Pedro Pires & Alice Venda; 9º Paulo Miguel S. Aguiar Costa Classificação Final 1ºF. Damas & Jorge - 119 2ºFrancisco Paiva - 108 3ºArmando S. V. - 105 4ºP. Pires & A. Venda - 100 5º Paulo Costa - 94 6º Altino & Santiago - 83 7ºFernando S. R. - 76 8º Rufino P. R. Silva - 73 9º Ricardo Oliveira - 62 10º Agostinho C. F. - 44

Sociedade Columbófila de Fajões Ordem de chegada 1º - Arnaldo Azevedo; 2º - José Carlos Almeida; 3º/5º - António José Oliveira; 4º Felisberto Barbosa Costa; 6º - Fábio Daniel; 7º/8º/10º Alcides Relvas; 9º - Domingos Oliveira Classificação Geral 1º - António J. Oliveira – 262 2º - Alcides Relvas – 255 3º - Felisberto B. Costa - 248 4º - Fábio Daniel - 247 5º - Os Saavedras - 247 6º - Domingos Oliveira - 240 7º - Luís M. Oliveira - 239 8º - José C. Almeida - 235 9º - Arnaldo Azevedo - 233 10º - Carlos Silva - 226

24 HÓQUEI EM PATINS>

A lei do mais forte GULPILHARES, 3 OLIVEIRENSE, 15 Gulpilhares: João Teixeira; Gil Vicente (1), André Realista (1), Orlando Pinto (1) e Diego Cardoso. Jogaram ainda: Eduardo Ferreira e Gonçalo Leite. Treinador: Carlos Realista. Oliveirense: Domingos Pinho; André Azevedo, Gonçalo Alves (4), Tó Silva (1) e Diogo Silva. Jogaram ainda: Nelson Pereira, Miguel Rocha (4), Francisco Silva (2), Ricardo Ramos (4) e Diogo Almeida. Treinador: Nuno Resende. Pavilhão Municipal de Gulpilhares. Árbitros: João Rodrigues, Florindo Cardoso e Joni Faria. Marcha do marcador: 1-0; 1-7; 1-10; 2-10; 2-12; 3-15. Ao intervalo: 1-7.

A Oliveirense impôs a maior goleada da jornada, ao vencer, em Gulpilhares, por 3-15. Num jogo com pouca história, tal foi a superioridade da formação de Oliveira de Azeméis, foi, no entanto, a formação da casa a colocar-se na frente do marcador contra a corrente do jogo. Mas a vantagem durou pouco tempo, já que os homens de Azeméis aceleraram e depressa impuseram o seu ritmo de jogo, passando para a frente do marcador. O resultado final prova a diferença entre as duas equipas e mantém a Oliveirense no terceiro lugar da tabela.

Terça-feira, 05 de março de 2013

DESPORTO

BASQUETEBOL> CAMPEONATO DA PROLIGA

Alfredo Pinho

Oliveirense volta a tropeçar no Maia OLIVEIRENSE, 80 MAIA BASKET, 84 Oliveirense: João Reveles (29), Nuno Cortez (13), Nuno Freitas (6), Renato Azevedo (12) e André Pereira (20). Jogaram ainda: André Carvalho. Treinador: Sérgio Salvador. Maia Basket: Pedro Tavares (6), Paulo Diamantino (6), Ricardo Pinto (5), Pedro Catarino (16) e Nuno Marçal (33). Jogou ainda: Rui Sousa, André Dara (6) e João Diamantino (12). Treinador: Rui Silva. Pavilhão Dr. Salvador Machado, em Oliveira de Azeméis. Árbitros: Jorge Cabral e Ivo Rosário. Por períodos: 21-25; 16-20; 28-18; 15-21.

A Oliveirense não conseguiu, mais uma vez, vencer o Maia Basket, desta feita, em casa. Com esta derrota, a formação de Azeméis vê-se obrigada a vencer os quatro jogos que faltam para garantir, já no final da primeira fase, a subida à Liga Portuguesa. ADELINO RAMOS

A Oliveirense somou a segunda derrota nesta primeira fase do Campeonato da Proliga e a primeira no seu próprio, sendo que ambas foram impostas pelo Maia Basket. Ainda que a equipa de Sérgio Salvador tenha perdido este segundo confronto, a verdade é que continua a liderar o campeonato. Bastava que tivesse ganho este jogo no seu próprio recinto por mais de oito pontos para ficar a uma vitória de poder festejar a subida à Liga Portuguesa de basquetebol. A festa ficou adiada para mais tarde, uma vez que a Oliveirense ainda depende apenas de si para concretizar o objetivo da subida, tendo, para isso, que ganhar os quatro jogos que lhe faltam (no caso do Maia Basket também vencer os quatro encontros, porque em caso de igualdade pontual no final o Maia tem vantagem): a formação de Oliveira de Azeméis joga os dois próximos jogos em casa com o Angra-Basket (dia 10 às 18h00) e Terceira Basket (dia 24 às 18h00) e os restantes dois, fora, com o Illiabum (dia 30 às 18h00) e o último com o Sangalhos (dia 06 de abril às 17h00).

A Oliveirense continua a depender só de si para conseguir a subida direta à Liga

No sábado assistiu-se a um encontro com alguma emoção e com alternância no marcador, principalmente, no final do terceiro período, em que João Reveles garantiu que o marcador se virasse para o lado da Oliveirense (de 56-58 para 65-63). Quando a três minutos do final, a equipa da casa vencia por 74-68 pensou-se que a vitória já não ia escapar. Mas alguma ansiedade atraiçoou a equipa de Sérgio Salvador, nos últimos dois minutos, com um conjunto de passes falhados e algumas faltas

técnicas (desnecessárias) fizeram com que o resultado se virasse para o Maia Basket 80-84, com grande brilhantismo de Nuno Marçal, da equipa contrária. Sérgio Salvador poderá queixar-se de uma arbitragem com dualidades de critérios, que prejudicou a equipa da casa, mas que contou também com um baixo rendimento de Nuno Cortez, o que se justifica por ter vindo de uma lesão, muito embora tenha somado 13 pontos e 16 ressaltos. João Abreu esteve ausente do jogo por lesão.

HÓQUEI EM PATINS> JOGO DOMINADO PELOS ESCOLARES

Equipa de Azeméis arrasa o Sobreira HÓQUEI EM PATINS>

Oliveirense já entra na Taça Já é conhecido o sorteio dos 1/16 avos de final da Taça de Portugal e já com as equipas da 1.ª Divisão em prova. A Oliveirense desloca-se a ao reduto do Alenquer B, enquanto a Escola Livre de Azeméis também joga fora de portas, deslocando-se a Sesimbra. Os jogos realizam-se no próximo dia 16.

Alfredo Pinho

ESCOLA LIVRE, 10 C. P. SOBREIRA, 2 Escola Livre: Hélder Cereja; Sérgio Almeida, Paulo Jesus, Ricardo Bastos, Paulo Almeida. Jogaram ainda: Marco Abrantes (G.R.), Alexandre Santos, Bruno Andrade, José Rodrigues, Daniel Gaspar C. P. Sobreira: Luís Teles; Pedro Moreira, Bruno Oliveira, Eduardo Cardoso e Telmo Ramos. Jogaram ainda: Pedro Sousa, José Santos e Jorge Alves. Pavilhão da Escola Livre de Azeméis. Árbitros: Teófilo Casimiro e António Gameiro Cartão azul: Paulo Almeida; Sérgio Almeida; José Santos; Telmo Ramos; Marcha do marcador: 0-1; 1-1; 8-1; 8-2; 10-2. Ao intervalo: 5-1.

A Escola Livre de Azeméis (ELA) recebeu e goleou a formação do C. P. Sobreira. Os escolares entraram bem e a

Os escolares não deram hipóteses de reação ao adversário

dominar, mas quem abriu o marcador foi a equipa visitante, através de Pedro Sousa. Logo de seguida, os escolares igualaram o marcador por Paulo Jesus. O domínio da ELA foi aumentando e, novamente, Paulo Jesus desfez a igualdade. Trocando bem a bola e com a pontaria afinada, os escolares foram aumentando a vantagem, perante algum desacerto dos visitantes. Ao intervalo, a vantagem já era de 5-1, o que começava a espelhar a diferença entre as duas equipas. Essa diferença foi ainda mais acentuada, na etapa complementar, quando a formação da Escola Livre de Azeméis disparou no marcador, deixando o Sobreira sem capacidade de resposta e a defender como podia. Foi um jogo demolidor, tendo a ELA mostrado soberania.

DESPORTO

Terça-feira, 05 de março de 2013

25

COLUMBOFILIA> ESPAÇO É SEDE DA COLUMBÓFILA DO PINHEIRO DA BEMPOSTA

Estação de comboios remodelada acolhe Associação Pinheirense “Está visível que quando as pessoas se dedicam a causas é possível ultrapassar as dificuldades sem depender de apoios públicos. O futuro pode ser bem melhor se todos contribuírem para o bem comum”.

JOSÉ TERESO, PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE COLUMBOFILIA

Depois de remodelada, a estação de comboios é, agora, a sede da Columbófila do Pinheiro da Bemposta

Completamente remodelada e de ‘cara lavada’, a estação de comboios do Pinheiro da Bemposta é, agora, a nova sede da Associação Columbófila Pinheirense. Depois das obras no interior e no exterior, o espaço foi, recentemente, inaugurado. Foi com muito orgulho que a Associação Columbófila Pinheirense (ACP) abriu as portas, no passado dia 23 de fevereiro, da nova sede na antiga estação dos comboios do Pinheiro da Bemposta. Depois das obras realizadas, o espaço apresenta-se. totalmente, remodelado e atrativo, quer no interior, quer no exterior, onde prosseguem as obras para a conclusão da garagem e de um espaço para churrasqueira e convívios. Todos os convidados e enti-

dades presentes foram unânimes em elogiar o trabalho desenvolvido pelo presidente da ACP, António Oliveira, a quem atribuíram todo o mérito das obras ali realizadas. “Este é um sonho já com dez anos”, afirmou António Oliveira, defendendo que o objetivo era arranjar uma sede própria sem que se dependesse de subsídios do Estado, “porque este não tem dinheiro para das às associações”. De acordo com o presidente, a Associação Columbófila Pinheirense “vai ser autónoma e não vai depender de nenhuma entidade”. Na inauguração do espaço, que contou com a presença dos fundadores da coletividade, António Oliveira agradeceu a todos os que contribuíram para a reconstrução da antiga estação de comboios da freguesia de forma a transformar-se na sede da agremiação. “Peço a todos os columbófilos da Associação Columbófila Pinheirense que estejam unidos. A columbofilia só é bonita se não houver problemas entre os columbófilos e só assim é possível augurar

No dia da inauguração, os pinheirenses marcaram presença

um bom futuro”, concluiu o presidente anfitrião. Hermínio Loureiro considerou a Associação Columbófila Pinheirense como um exemplo para as entidades e para as restantes associações, destacando aqui o papel do presidente que “nunca disse que se não tiver apoio não faço”. Salientando o apoio da Câmara Municipal na remodelação do edifício, o presidente da autarquia garantiu que “só no limite” é que os dirigentes da Associação Columbófila Pinheirense recorreram ao apoio da autarquia. “Peço a todos que reflitam como seria o nosso país se houvesse mais Antónios Oliveiras à frente das associações. Que o seu trabalho sirva de inspiração e de exemplo a muitos”, disse o edil que, além da vertente desportiva, enalteceu a valorização cultural do património na remodelação da antiga estação de comboios. Para além da cultura do Pinheiro da Bemposta, o líder da Junta de Freguesia destacou ainda a capacidade empreendedora das gentes

locais. “Têm consciência que os recursos são poucos e não estão à espera do Estado para conseguir os meios e os equipamentos. Está aqui o exemplo que não dependem das entidades responsáveis”, afirmou Armindo Nunes, elogiando a qualidade da recuperação do imóvel e destacando a coragem do responsável diretivo da Associação Columbófila Pinheirense. “Está aqui uma bela obra”, sublinhou. Associação Columbófila Pinheirense organiza campeonato concelhio O bar da sede está aberto a todos os pinheirenses, e não só, podendo todos os interessados serem sócios da ACP, estatuto que dá descontos, não obrigando isto a ser praticante da columbofilia. Ainda no dia da inauguração das novas instalações, a Associação Columbófila Pinheirense recebeu a notícia, dada pelo columbófilo e mentor da iniciativa Artur Costa, que estará a seu cargo a organização do campeonato concelhio da modalidade.

Algumas das individualidades, em representação de várias instituições, que também marcaram presença na nova ‘casa’ dos columbófilos pinheirenses

“Ver uma coletividade inaugurar uma sede nos tempos de hoje não é comum. António Oliveira, para além de uma grande dedicação à columbofilia, é também uma pessoa dedicada à terra e ao desporto. A columbofilia está com dificuldades em termos de praticantes, pois todos os dias perdemos praticantes devido à conjuntura, mas haver alguém com a coragem destes dirigentes é de louvar”. LUÍS SILVA, PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO COLUMBÓFILA DISTRITAL

“Foi com a Associação Columbófila Pinheirense que, pela primeira vez, participei, como autarca, num ato público e isso ficou-me, sempre, como recordação. Destaco a coragem dos dirigentes para esta recuperação que orgulha a columbofilia oliveirense, a freguesia e o município”.

RICARDO TAVARES, VEREADOR DA CÂMARA MUNICIPAL

“Faço votos para que o sonho do presidente António Oliveira tenha sucesso, pois só assim terá valido a pena. Cabe a nós, columbófilos, no ativo ou já retirados, ‘dar vida’ a este espaço. Como são raros os apaixonados pelo nosso desporto, com dedicação pelo pombo-correio, o presidente António Oliveira deve ser acarinhado por todos, em geral, e mais ainda em relação às entidades autárquicas e responsáveis pela columbofilia”.

ARTUR COSTA, COLUMBÓFILO

Terça-feira, 05 de março de 2013

Liga Zon Sagres

P 55 53 38 34 29 29 28 26 24 23 23 20 19 17 16 15

SEGUNDA LIGA Resultados – 30.ª Jornada Naval 0 0 Leixões Benfica B 1 1 Portimonense FC Porto B 1 0 Sporting B U. Madeira Tondela Belenenses 1 0 Desp. Aves Arouca 3 1 Maritímo B Trofense 3 2 Atlético CP Feirense 1 2 Oliveirense Santa Clara 1 0 V. Guimarães B SC Braga B 3 1 Penafiel Freamunde 1 1 Sp. Covilhã Classificação J V E D F - C P Belenenses 30 22 6 2 55 - 23 72 Arouca 30 15 8 7 48 - 33 53 Sporting B 30 13 12 5 46 - 30 51 Leixões 30 12 11 7 34 - 26 47 Santa Clara 30 12 10 8 43 - 34 46 UD Oliveirense 29 12 10 8 41 - 35 46 Desp. Aves 30 11 12 7 34 - 33 45 FC Porto B 30 11 11 8 37 - 32 44 Portimonense 30 12 8 10 41 - 39 44 Tondela 29 12 8 9 38 - 35 44 Penafiel 29 12 7 11 31 - 28 43 Benfica B 30 11 9 10 49 - 40 42 U. Madeira 29 9 13 7 33 - 31 40 Naval 30 9 12 9 39 - 40 39 Atlético CP 30 9 6 15 33 - 45 33 Feirense 30 8 9 13 41 - 47 33 Marítimo B 30 9 4 17 25 - 35 31 SC Braga B 29 7 10 12 26 - 35 29 Trofense 30 6 10 14 24 - 39 28 Sp. Covilhã 30 5 11 14 26 - 39 26 V. Guimarães B 29 4 11 14 14 - 32 23 Freamunde 30 4 8 18 25 - 52 20 Próxima Jornada – 10 Março Portimonense - Belenense (09/03) Marítimo B - Trofense Sp. Covilhã - FC Porto B Leixões - Arouca Desp. Aves - U. Madeira V. Guimarães B - Benfica B Tondela - Feirense Atlético CP - Freamunde Oliveirense - SC Braga B Penafiel - Naval Sporting B - Santa Clara

2ª Divisão Nacional - Zona Centro Resultados –22.ª Jornada AD Nogueirense 1 1 Cesarense Pampilhosa 5 0 Anadia Benf. C. Branco 2 1 S. João Vêr Sousense 1 1 Ac. Viseu Bustelo 3 3 Tocha Tourizense 0 2 Coimbrões Cinfães 3 0 Sp. Espinho Lusitânia 5 0 Operáio Classificação J V E D F - C Cinfães 22 13 7 2 42 - 17 Ac. Viseu 22 11 8 3 29 - 16 Sp. Espinho 22 10 7 5 26 - 20 Pampilhosa 22 10 5 7 35 - 30 Operário 22 9 7 6 34 - 27 Benfi.C.Branco 22 8 9 5 34 - 26 Anadia 22 10 3 9 22 - 25 S. João Vêr 22 9 5 8 27 - 26 Coimbrões 22 7 10 5 29 - 28 Sousense 22 7 9 6 23 - 21 AD Nogueirense 22 7 7 8 23 - 26 Tourizense 22 5 6 11 19 - 26 Cesarense 22 5 6 11 17 - 29 Lusitânia 22 4 7 11 29 - 39 Bustelo 22 3 10 9 18 - 29 Tocha 22 2 6 14 18 - 40 Próxima Jornada – 10 Março Sp. Espinho - Lusiânia (3-0) Operário - AD Nogueirense Cesarense - Pampilhosa Anadia - Benf. C. Branco S. João Vêr - Sousense Ac. Viseu - Bustelo Tocha - Tourizense Coimbrões - Cinfães

15 16 2ª Divisão Distrital – Série B 8 Resultados – 21.ª Jornada 9 Gafanha Aquem 7 0 Palmaz 6 Santiais 1 2 Rocas do Vouga 1 Macinhatense 3 0 Avanca B 5 Beira-Vouga 2 0 Ovarense 2 Bom-Sucesso 2 1 Pinheirense 3 Valonguense 5 0 Mac. Cambra 3 9 Folgou: S. V. Pereira 2 Classificação -1 J V E D F - C P -12 Valonguense 20 14 4 2 46 - 15 46 -6 Ovarense 19 14 2 3 52 - 19 44 -10 Beira-Vouga 20 13 4 3 45 - 18 43 -9 S. Vic. Pereira 19 12 2 5 38 - 20 38 -15 Mac. Cambra 19 9 4 6 32 - 26 31 -13 Bom-Sucesso 20 8 6 6 44 - 27 30 -18 -27 Avanca B 19 8 2 9 35 - 23 26 Pinheirense 19 7 3 9 22 - 37 Macinhatense 19 7 2 10 o38para - 41 Gafanha Aquem 19 5 6 8 28 - 32 Rocas do Vouga 20 4 5 11 20 - 38 Santiais 19 2 2 15 15 - 47 Palmaz 20 1 2 17 6 - 78 Próxima Jornada – 10 Março Palmaz - S. Vicente Pereira Rocas Vouga - Gafanha Aquém Avanca B - Santiais Ovarense - Macinhatense Pinheirense - Beira-Vouga Mac. Cambra - Bom-Sucesso Folga: Beira-Vouga

24 23 21 17 8 5

1ª Div. Nacional de Juniores 2ª Fase Manutenção - Norte

P 46 41 37 35 34 33 33 32 31 30 28 21 21 19 19 12

P 65 63 40 39 38 35 35 31 31 29 26 25 23 22 22 21 13 13

Resultados – 3ª Jornada Académica 1 1 Leixões Freamunde 1 3 Boavista Oliveirense 3 0 Varzim Dif P. Ferreira 1 0 Penafiel 25 Classificação 13 Oliveirense 3 2 0 1 8 6 Leixões 3 2 1 0 6 5 Académica 3 1 2 0 4 7 Penafiel 3 0 0 3 0 8 Ferreira P. 3 2 1 0 5 -3 Varzim 3 1 0 2 4 1 Boavista 3 1 0 2 7 1 Freamunde 3 1 0 2 6 2 Próxima Jornada – 09 Março -3 Varzim - Freamunde -7 Penafiel - Oliveirense -12 Leixões - P. Ferreira -10 Boavista - Académica -11

5 4 2 6 3 7 7 6

37 34 32 28 29 26 23 12

-22 1ª Dist Juniores – 2ª Fase Últimos o para Resultados – 5.ª Jornada

Milheiroense 1 4 Águeda Argoncilhe 1 4 Eixense Oliv. Bairro 7 0 Loureiro Pampilhosa 2 1 Cucujães Feirense B 3 2 Esmoriz Classificação J V E D F Águeda 5 4 1 0 8 Feirense B 5 4 0 1 18 Cucujães 5 3 1 1 11 Pampilhosa 5 3 0 2 10 Esmoriz 5 2 2 1 15 Oliv. Bairro 5 2 2 1 10 Milheiroense 5 2 0 3 8 Eixense 5 2 0 3 10 Argoncilhe 5 0 0 5 2 Loureiro 5 0 0 5 4 Próxima Jornada – 09 Março Oliv. Bairo - Milheiroense Cucujães - Feirense B Esmoriz - Argoncilhe Dif Loureiro - Pampilhosa 64 Eixense - Águeda 65

C 2 7 4 5 6 2 10 14 17 29

P 13 12 10 9 8 8 6 6 0 0

16 42ªDist Juniores–2ªFase Primeiros Resultados – 6.ª Jornada 9 Furadouro 1 2 Arouca 6 Sp. Paivense 4 2 Sp. Espinho B 6 LAAC 0 2 P. Brandão 7 Ovarense 2 1 Gafanha -5 -2 Avanca 2 1 Cesarense -15 Classificação -10 J V E D F - C P -14 P. Brandão 5 4 0 1 18 - 4 12 -8 Sp. Paivense 5 4 0 1 16 - 10 12 -18 Avanca 6 3 1 2 7 - 10 10 -16 Gafanha 6 3 0 3 9 - 6 9 -43 Sp. Espinho B 6 3 0 3 18 - 16 9 -46 Cesarense 6 3 0 3 11 - 9 9 Ovarense Arouca

5 6

2 2

2 0

desporto

Sp. Paivense 4 2 Sp. Espinho B Gafanha 6 3 0 3 9 - 6 9 LAAC 0 2 P. Brandão Sp. Espinho B 6 3 0 3 o18para - 16 9 Ovarense 2 1 Gafanha Cesarense 6 3 0 3 11 - 9 9 Avanca 2 1 Cesarense Ovarense 5 2 2 1 13 - 11 8 Classificação Arouca 6 2 0 4 9 - 16 6 J6 V F -- 21 C P Furadouro 1 E 1 D 4 12 4 DifLAAC P. Brandão 5 0 4 0 0 6 1 18 4 12 6 4 -- 19 0 64 Sp. Paivense 5 4 0 1 16 10 12 Próxima Jornada – 09 Março 65 Avanca 6 3 1 2 7 - 10 10 P. Brandão - Ovarense 16 Gafanha 6 3 0 3 9 - 6 9 - Sp. Paivense 4 Espinho BGafanha Sp. 6 3 0 3 18 - 16 9 Sp. Espinho 9 Cesarense 6 3B - Furadouro 0 3 11 - 9 9 6 Arouca Ovarense 5 2- Avanca 2 1 13 - 11 8 6 Arouca 6 2 - 0LAAC 4 9 - 16 6 Cesarense 7 Furadouro 6 1 1 4 12 - 21 4 -5 LAAC 6 0 0 6 Últimos 4 - 19 0 2ª Dist Juniores – 2ª Fase -2 Próxima Jornada – 09 Março -15 Série B P. Brandão - Ovarense -10 Resultados – 6.ª Jornada Gafanha - Sp. Paivense -14 Valecambrense 6 0 GDR Soutelo Sp. Espinho B - Furadouro -8 S.V. Pereira 1 0 Rocas do Vouga Arouca 0- Avanca -18 S. Roque 3 Caldas S. Jorge -16 Cesarense - LAAC Folgou: Murtoense Dif -43 Classificação 39 -46 15 J V E D F - C P 13 Valecambrense 5 4 0 1 19 - 6 12 19 GDR Soutelo 5 3 1 1 o7 para - 7 10 15 Caldas S. Jorge 4 3 0 1 9 - 5 9 -3 S. V. Pereira 4 2 0 2 14 - 8 6 -1 São Roque 4 1 0 3 4 - 8 3 -3 Murtoense 4 1 0 3 7 - 15 3 6 Rocas do Vouga 4 0 1 3 5 - 8 1 -8 Próxima Jornada – 09 Março -12 GDR Soutelo - S. V. Pereira -27 Rocas do Vouga - São Roque -56 Caldas S. Jorge - Murtoense Folga: Valecambrense o para

Juvenis 1ªDist Juvenis – 2ªFase Primeiros Resultados – 5.ª Jornada Beira-Mar B 1 2 L. Lourosa Oliveirense 2 1 Arrifanense Arouca 1 3 Avanca Gafanha 6 3 Sp. Espinho Anadia 4 0 Feirense B Classificação J V E D F - C P Avanca 5 5 0 0 14 - 3 15 Anadia 5 5 0 0 11 - 1 15 Oliveirense 5 2 2 1 8 - 5 8 Gafanha 5 2 1 2 9 - 9 7 Beira-Mar B 5 2 0 3 8 - 10 6 Sp. Espinho 5 2 0 3 8 - 12 6 L. Lourosa 5 1 2 2 6 - 9 5 Dif 5 1 1 3 7 - 8 4 31Arouca Feirense B 5 1 1 3 3 - 9 4 33Arrifanense 5 0 1 4 4 - 12 1 27 Próxima Jornada – 10 Março 18 Arrifanense - Beira-Mar B 6 Feirense B - Oliveirense 17 Arouca - Gafanha 12 L. Lourosa - Sp. Espinho -15 Avanca - Anadia

-3 -42ªDist Juvenis – 2ªFase Primeiros -18 Resultados – 6.ª Jornada -32 Oliveirense B 2 2 Alba -72 Oiã 5 2 Vilamaiorense Sp. Paivense 1 0 Valonguense Carregosense 2 1 Taboeira B o para P. Brandão 0 1 Anadia B Classificação J V E D F - C Carregosense 6 5 0 1 9 - 4 Alba 6 4 2 0 14 - 4 Sp. Paivense 5 4 1 0 11 - 4 Oliveirense B 6 3 2 1 14 - 9 Anadia B 6 3 1 2 11 - 7 Taboeira B 6 2 0 4 14 - 10 P. Brandão B 6 2 0 4 7 - 15 Oiã 6 1 1 4 7 - 14 Vilamaiorense 6 1 0 5 3 - 16 Valonguense 6 0 1 5 5 - 15 Próxima Jornada – 10 Março Taboeira B - Sp. Paivense Vilamaiorense - Oliveirense Valonguense - Oiã Anadia B - Carregosense Alba - P. Brandão B

Juniores

I Divisão Distrital Resultados – 23.ª Jornada Alba B 0 1 Fiães Mourisquense 2 0 Calvão AD Sanjoanense 2 0 São Roque Mansores 2 5 L. Lourosa P. Brandão 1 0 Canedo Carregonsense 2 1 Fermentelos Mealhada 1 2 Milheiroense Gafanha 1 1 Águeda Cucujães 3 1 Sp. Paivense Classificação J V E D F - C L. Lourosa 23 21 2 0 75 - 11 AD Sanjoanense 23 20 3 0 85 - 20 Fiães 23 12 4 7 43 - 27 Carregosense 23 11 6 6 31 - 27 Águeda 23 10 8 5 39 - 30 Milheiroense 23 9 8 6 38 - 32 S. Paivense 23 9 8 6 36 - 30 Mealhada 22 8 7 7 40 - 33 Gafanha 23 8 7 8 22 - 27 P. Brandão 23 8 5 10 32 - 34 Mansores 23 7 5 11 28 - 43 Mourisquense 23 5 10 8 28 - 38 Fermentelos 23 7 2 14 28 - 42 Canedo 23 5 7 11 21 - 29 Cucujães 23 6 4 13 25 - 43 Alba B 23 6 3 14 29 - 45 Calvão 22 4 1 17 14 - 57 S. Roque 23 3 4 16 22 - 68 Próxima Jornada – 10 Março Alba B - Mourisquense

Dif

64 65 16 4 9 62ªDist Juniores–2ªFase Primeiros 6 Resultados – 6.ª Jornada 7 Furadouro 1 2 Arouca -5 Classificações Sp. Paivense 4 2 Sp. Espinho B -2 LAAC 0 2 P. Brandão -15 Ovarense 2 1 Gafanha -10 Avanca 2 1 Cesarense -14 Juniores Classificação -8 J V E D Primeiros F - C P -182ªDist Juniores–2ªFase P. Brandão 5 4 0 1 18 - 4 12 -16 Resultados – 6.ª Jornada Sp. Paivense 5 4 0 1 16 - 10 12 -43 Furadouro 1 2 Arouca Avanca 6 3 1 2 7 - 10 10 -46

26

Resultados – 21.ª Jornada P. Ferreira 2 0 V. Setúbal Sporting 0 0 FC Porto Gil Vicente 1 2 Nacional Rio Ave 0 2 Estoril Praia Marítimo 1 1 Moreirense Beira-Mar 0 1 Benfica V. Guimarães Académica Olhanense SC Braga Classificação J V E D F - C Benfica 21 17 4 0 51 - 14 FC Porto 21 16 5 0 49 - 10 P. Ferreira 21 10 8 3 29 - 18 Braga 20 10 4 6 44 - 30 Rio Ave 21 8 5 8 25 - 28 Marítimo 21 7 8 6 23 - 31 Estoril Praia 21 8 4 9 32 - 29 Nacional 21 7 5 9 31 - 35 Guimarães 20 6 6 8 21 - 32 Sporting 21 5 8 8 20 - 25 V. Setúbal 21 6 5 10 22 - 38 Académica 20 4 8 8 27 - 31 Gil Vicente 21 4 7 10 21 - 33 Olhanense 20 3 8 9 21 - 31 Moreirense 21 3 7 11 20 - 35 Beira-Mar 21 3 6 12 23 - 39 Próxima Jornada – 10 Março FC Porto - Estoril Praia SC Braga - Marítimo Académica - Sporting Nacional -Rio Ave Moreirense - Olhanense P. Ferreira - Beira-Mar Benfica - Gil Vicente V. Setúbal - V. Guimarães

Carregonsense 2 1 Fermentelos Mealhada 1 2 Milheiroense Gafanha 1 1 Águeda Cucujães 3 1 Sp. Paivense Classificação J V E D F - C P L. Lourosa 23 21 2 0 75 - 11 65 AD Sanjoanense 23 20 3 0 85 - 20 63 Fiães 23 12 4 7 43 - 27 40 Carregosense 23 11 6 6 31 - 27 39 Águeda 23 10 8 5 39 - 30 38 Milheiroense 23 9 8 6 38 - 32 35 S. Paivense 23 9 8 6 36 - 30 35 Mealhada 22 8 7 7 40 - 33 31 Gafanha 23 8 7 8 22 - 27 31 P. Brandão 23 8 5 10 32 - 34 29 Mansores 23 7 5 11 28 - 43 26 Mourisquense 23 5 10 8 28 - 38 25 I Divisão Distrital Fermentelos 23 7 2 14 28 - 42 23 Canedo Resultados 23 –5 23.ª 7 Jornada 11 21 - 29 22 Alba23 B 6 0 4 1 Fiães Cucujães 13 25 - 43 22 Mourisquense 2 Alba B 23 6 0 3 Calvão 14 29 - 45 21 AD Sanjoanense São Roque 2 0 Calvão 22 4 1 17 14 - 57 13 2 4 5 L. S. Roque Mansores 23 3 16Lourosa 22 - 68 13 P. Brandão Canedo 1 0 Próxima Jornada – 10 Março Carregonsense 2 1 Fermentelos Alba B - Mourisquense Mealhada 1 2 Milheiroense São Roque - Calvão Gafanha 1 1 Águeda L. Lourosa - 3Sanjoanense Cucujães 1 Sp. Paivense Dif Canedo - Mansores Classificação 37 Fermentelos J V- P.EBrandão D F - C P 39 L. Lourosa 23 21 2 0 75 - 11 65 Milheiroense - Carregosense 11 AD Sanjoanense 23 -20Mealhada 3 0 85 - 20 63 14 Águeda Fiães 23 12 - Gafanha 4 7 43 - 27 40 -3 Sp. Paivense -8 Carregosense Fiães 23 - 11 6 6 31 - 27 39 Cucujães 3 Águeda 23 10 8 5 39 - 30 38 -4 Milheiroense 9 8 –6 Série 38 - A 32 35 2ª Divisão 23 Distrital -11 S. Paivense 23 –921.ª8 Jornada 6 36 - 30 35 Resultados -5 Mealhada Cortegaça 22 18 27 Macieirense 7 40 - 33 31 -16 Gafanha 23 48 17 ACRD 8 22Mosteirô - 27 31 Esmoriz -4 P. Brandão 23 28 15 Mosteirô 10 32 -FC34 29 Nogueirense -12 Mansores Alvarenga 23 27 15 Sanguêdo 11 28 - 43 26 -10 Mourisquense 23 05 10 8 28 - 38 25 Rio Meão 1 Soutense -15 Fermentelos Lobão 23 47 12 Argoncilhe 14 28 - 42 23 -16 Canedo 5 7 11 21 - 29 22 Folgou:23Caldas S. Jorge Cucujães 23 6 4 13o25 - 43 22 Classificação para Alba B 23 J V6 E3 14 D 29 F -- 45 C 21 P Calvão 22 14 4 21 17 14 -- 10 57 44 13 Esmoriz 18 2 49 S. Roque 23 3 4 16 22 68 13 Soutense 19 14 1 4 36 - 21 43 Caldas S.Próxima Jorge Jornada 18 12 3– 103 Março 31 - 18 39 NogueirenseAlba B18- Mourisquense 12 1 5 40 - 21 37 Macieirense São Roque 20 9 - Calvão 6 5 37 - 22 33 Argoncilhe L. Lourosa 18 -8Sanjoanense 4 6 22 - 25 28 Alvarenga 19 -8Mansores 4 7 32 - 33 28 Canedo Lobão 19 8 8 33 - 36 27 Fermentelos - P.3Brandão Rio MeãoMilheiroense 20 -7Carregosense 6 7 29 - 23 27 Sanguêdo 19 4 6 9 19 - 27 18 Águeda - Mealhada Mosteirô FC 19 3 7 9 21 - 33 16 Sp. Paivense - Gafanha ACRD Mosteirô 20 2 3 15 14 - 41 9 Fiães Cortegaça 19 - Cucujães 0 0 19 8 - 64 0 Próxima Jornada – 10 Março Macieirense - Caldas S. Jorge Mosteirô FC - Esmoriz Sanguêdo - Nogueirense Soutense - Alvarenga ACRD Mosteirô - Cortegaça Argoncilhe - Rio Meão Dif Folga: Lobão 32

1 13 - 11 8 4 o9 para - 16 6

P 15 14 13 11 10 6 6 4 3 1

P 15 11 11 10 9 8 3 0

Iniciados 6 11 Nacional Iniciados – Manutenção 7 5 Série C Resultados – 6.ª Jornada 9 Oliveirense 2 0 Ac. Viseu 8 Repesenses 1 0 Lusitano FCV -2 Candal 1 0 Sp. Mêda -4 -15 Folgou: Avanca Classificação -25 P 44 40 31 27 25 23 10

1ª Dist Iniciados – 2ª Fase Últimos Dif

Resultados – 5.ª Jornada Anta 1 4 Cesarense

14 Oliveirense B 0 3 Sp. Paivense 6 Arrifanense 3 0 Taboeira -3 Mourisquense 0 0 Milheiroense 3 U. Lamas 2 0 Arouca 2 Classificação 2 J V E D F - C 2 Paivense Sp. 5 4 0 1 15 - 7 -7 U. Lamas 5 3 1 1 8 - 8

Iniciados

Resultados – 5.ª Jornada Anta 1 4 Cesarense Dif 1ª Dist Iniciados Últimos Oliveirense B 0– 2ª Sp. Paivense 3 Fase 14 Resultados 3– 5.ª0 Jornada Arrifanense Taboeira 6 Anta 01 04 Milheiroense Cesarense Mourisquense -3 Oliveirense B 20 03 Arouca Sp. Paivense U. Lamas 3 Arrifanense Classificação 3 0 Taboeira 2 Mourisquense J V0 E0 Milheiroense D F - C P 2 PaivenseU. Lamas Sp. 5 42 0 Arouca 1 15 - 7 12 2 Lamas Classificação U. 5 3 1 1 8 - 8 10 -7 D 9F - 8 C 9P Anta 5J 3V 0E 2 Dif-9 Sp. Paivense 15 - 7 12 Cesarense 5 24 20 1 10 8 14 U. Lamas 3 1 8 8 10 Arrifanense 5 2 1 2 11 7 7 -15 6Anta Arouca 5 23 10 2 9 - 8 79 -3 Cesarense B 7 78 Oliveirense 5 2 12 21 o10 8para - 10 3Arrifanense 11 - 10 7 67 Taboeira 5 2 01 32 10 2Arouca 8 47 Mourisquense 5 12 1 32 69 - 11 2Oliveirense B 10 17 Milheiroense 5 02 1 42 38 - 13 2Taboeira Próxima Jornada 5 2 – 0 103Março 10 - 10 6 -7Mourisquense 5 1 1 Lamas 3 6 - 11 4 Oliveirense B - U. -9MilheiroenseTaboeira5 - Mourisquense 0 1 4 3 - 13 1 Próxima Jornada – 10 Março -15 Cesarense - Arrifanense Oliveirense B - U. Lamas Sp. Paivense - Anta Taboeira - Mourisquense o para Milheiroense - Arouca Cesarense - Arrifanense Sp. Paivense 2ª Dist Iniciados – 2ª- Anta Fase Últimos Milheiroense - Arouca

Série C

Resultados – 6.ª Jornada Carregosense 4 0 Loureiro Válega 0 3 Macieira Cambra Dif São Roque 2 0 Cucujães 13 0 S. Mart. Gândara 2 1 Oliveirene C Classificação 4 J V E D F - C P 6 Cucujães 6 4 1 1 15 - 8 13 -4 São Roque 6 3 2 1 11 - 4 11 -8 Oliveirense C 6 3 2 1 13 - 9 11 -3 S. Mart. Gândara 6 3 1 2 9 - 8 10 Carregosense 6 3 0 3 9 - 6 9 Macieira Cambra 6 2 2 2 o 7para - 5 8 Válega 6 1 2 3 8 - 9 5 Loureiro 6 0 0 6 3 - 26 0 Próxima Jornada – 10 Março Macieira Cambra - Carregosense Loureiro - S. Mart. Gândara Cucujães - Válega Oliveirense C - São Roque

Futsal Camp.Nacional 3ªDivisão-Série B Resultados – 16.ª Jornada S. Martinho Mouros 2 3 Sangemil S. João Ver 4 9 AA Leça Leões Valboenses 2 1 Lamas Futsal 11 Rio de Moinhos 7 5 Futsal Azeméis 10 Arsenal Parada 7 2 Cidade Lourosa 3 A. Abeira Douro 5 7 U. Pinheirense 0 Folgou: Gondomar FC -2 Classificação -4 J V E D F - C P -3 U. Pinheirense 15 12 2 1 102 - 50 38 -1 AA Leça 15 9 3 3 67 - 48 30 -6 L. Valboenses 15 9 2 4 68 - 51 29 -8 Arsenal Parada 15 8 3 4 60 - 40 27 S. João Ver 15 8 3 4 56 - 45 27 o para Sangemil 13 7 2 4 40 - 32 23 Lamas Futsal 14 6 3 5 44 - 43 21 Rio de Moinhos 14 4 2 8 46 - 69 14 Futsal Azeméis 14 3 3 8 39 - 57 12 S. Mart. Mouros 15 2 5 8 30 - 50 11 Cidade Lourosa 14 1 7 6 31 - 51 10 A. Abeira Douro 14 2 3 9 43 - 63 9 Gondomar FC 13 2 2 9 33 - 61 8 Próxima Jornada – 10 Março Sangemil - A. Abeira Douro Gondomar FC - S. Martinho Mouros U. Pinheirense - Arsenal Parada Lamas Futsal - Rio de Moinhos Futsal Azeméis - São João ver Cidade Lourosa - Leões Valboenses Dif Folga: AA Leça 5

Dif

Ordem de chegada: 1º Ernesto Martins; 2º Os Mirandinhas; 3º e 9º Dif Joaquim Costa; 4º Pom8 0 Quinta das Moutas; Difbal 1 38 Vitor Teixeira; 6º Lou5º 40 1 renço Silva; 7º Arménio -23 04 Oliveira; 8º João Manuel; -51 -2 -10 10º Augusto Pinho 0 -5 Classificação Geral o para -10 1º Joaquim Costa - 380 o para 2º Arménio Oliveira 373 3º João Manuel - 367 4º José Costa - 366 5º Vitor Teixeira - 365 6º António Martins - 365 7º P. Q. Moutas - 357 Dif 8º 7 Augusto Pinho - 349 7 Ernesto Martins - 348 9º 4 1 10º Os Mirandinhas - 338 3 2 -1 -23

Ass. Columbófila o para de O. de Azeméis Ordem de chegada:

1º Sergio Costa; 2º António Martins; 3º e 5º F. Damas & Jorge; 4º e 9º Altino e Santiago; 6º Carlos Silva; 7º e 8º João Assunção; 10º DifRufino Oliveira 52 19 17 20 11 8 1 -23 -18 -20 -20 -20 -28

Classificação Geral: 1º F. Damas & Jorge 2º Altino e Santiago 3º João Assunção 4º Carlos Silva 5º Rufino Oliveirao para 6º Arlindo Almeida 7º Álvaro Resende 8º Tiago Estrela 9º António Martins 10º Miguel Almeida

10 1ª Divisão Distrital 7 Resultados – 18.ª Jornada 5AD Travassô 4 7 AA ISPAB 4ARCA Águeda 4 2 Gafanha 4Urrô 2 3 ACD Azagães -8AD Casal 4 5 Bairros -7CC Barrô 2 4 Atómicos -13C. P. Esgueira 3 5 D. Sanjoanense 2 3 Saavedra Guedes -10Juventude Fiães

1 7 Feirense Classificação o para J V E D F - C Atómicos 18 11 5 2 69 - 44 Saavedra Guedes 18 11 3 4 62 - 47 ACD Azagães 18 9 6 3 62 - 47 Bairros 18 10 2 6 78 - 65 Feirense 18 9 5 4 79 - 67 Juventude Fiães 18 9 4 5 67 - 52 D. Sanjoanense 18 9 4 5 65 - 53 AA ISPAB 18 9 3 6 67 - 58 C.P. Esgueira 18 8 3 7 56 - 48 Urrô 18 7 3 8 55 - 66 ARCA Águeda 18 7 1 10 61 - 58 AD Travassô 18 5 2 11 58 - 77 Gafanha 18 4 4 10 46 - 63 SC Silvalde 18 4 4 10 46 - 68 DifAD Casal 18 4 1 13 69 - 92 9 Barrô CC 18 1 4 13 28 - 63 7 Próxima Jornada – 09 Março 2 Feirense - AD Travassô 4 AA ISPAB - ARCA Águeda 9 Gafanha - Urrô 4 ACD Azagães - AD Casal -21 Bairros - CC Barrô -14 Atómicos - C.P. Esgueira D. Sanjoanense - Juventude Fiães o para Saavedra Guedes - SC Silvalde

P 38 36 33 32 32 31 31 30 27 24 22 17 16 16 13 7

Dif

P 12 10

Resultados – 28.ª Jornada S. Pedro Castelões 4 1 GD Beira Ria AMUPB Futsal 5 3 ARCA (Águeda) Vilamaiorense 9 2 NEGE Palhaça 4 4 PARC Pindelo Freg. Sto. André 0 7 L. Lourosa Novasemente 5 1 CCD Veiros Folga: Gião e Alquerubim Classificação J V E D F - C Novasemente 24 23 0 1 268 - 14 CCD Veiros 25 20 2 3 128 - 38 L. Lourosa 24 18 4 2 169 - 28 22 16 2 4 184 - 49 DifVilamaiorense PARC Pindelo 23 14 3 6 119 - 54 9 ACD 24 13 1 10 112 - 77 3 Gião ADRE Palhaça 25 11 4 10 101 - 69 2 F.Sto André 24 11 1 12 66 - 84 3 AMUPB F. Clube 24 9 0 15 59 - 116 0 S.Pedro Castelões 25 7 1 17 60 - 100 -3 NEGE 24 4 3 17 47 - 157 -14 ARCA Águeda 23 4 1 18 44 - 178 GB Beira Ria 24 3 2 19 23 - 147 Alquerubim 22 0 0 22 11 - 318 Próxima Jornada – 09 Março ACD Gião – Vilamaiorense NEGE – AMUPB Futsal Clube ARCA (Águeda) – Palhaça PARC Pindelo – Freg. Sto. André L. Lourosa – Novasemente CCD Veiros – Alquerubim Folga: Palhaça e S. Pedro Castelões

Dif

8 0

o para

Ordem de chegada 1º António P. S. Ribeiro; 2º Armando S. Valente; 3º e 10º Manuel T. Silva; 4º Artur G. Conceição; 5º e 6º Augusto S. Gomes da Costa; 7º e 8º Jorge Manuel N. Costa; 9º Sebastião A. V. Costa Classificação Geral 1ºAugusto S. Costa - 83 2º Manuel T. Silva - 81 3º Jorge M. N. Costa - 79 4º Armando S. Valente - 75 5º Sebastião A. Costa - 73 6º Rufino G. Oliveira - 64 7º António P. Ribeiro - 59 8º Manuel A. Lopes - 56 9º Mário R. Sá - 50 10º Artur G. C. - 43

Soc. Columbófila de Riba-UL Ordem de Chegada 1º Feliciano Fernandes; 2º Jorge Costa; 3º Alberto G. Pereira; 4º Danilo C. Resende; 5º José Augusto Pinto; 6º Ilidio Reis; 7º Os Mirandinhas; 8º Miguel Almeida; 9º António Jorge; 10º José António Pinho

5º Agostinho Marques - 512

6º António Jorge - 511 Divisão Nacional --Zona 7º2ªJosé António 501Norte Resultados – 19ª Jornada Pesseg. Vouga Paço de Rei 5&5 Jorge 8º F. Damas - 496 Lavra 0 9 Riba d'Ave Escola Livre 10 2 -Sobreira 9ºJulio Miguel 493 CA Feira 3 3 Juv. Pacense 10º Os Marques - Póvoa 490 Famalicense 4 6 CD

HC Marco 5 10 Juv. Viana Sanjoanense 7 2 CI Sagres Marítimo 5 7 Carvalhos Classificação J V E D F - C P CH Carvalhos 19 14 4 1 99 - 55 46 Juv. Viana 19 15 0 4 114 - 65 45 Riba d'Ave 18 14 1 3 89 - 52 43 2ª Divisão Nacional - Zona Norte Sanjoanense 19 13 3 3 110 - 47 42 Resultados Juv. Pacense 19 9– 19ª 6 Jornada 4 76 - 70 33 de Rei 5 1 5 Paço InfantePesseg. Sagres Vouga 19 10 8 88 - 86 31 d'Ave- 59 29 9 Riba Escola Livre Lavra 19 0 9 2 8 91 Escola Livre CP Sobreira 18 10 9 2 Sobreira 7 85 - 79 29 HC Marco CA Feira 18 3 7 3 Juv. 8 Pacense 88 - 99 24 CD PóvoaFamalicense 19 4 6 2 11 Póvoa 76 - 88 20 6 CD Paço de ReiHC Marco 18 5 6 10 2 Juv. 10 Viana 69 - 94 20 Famalicense 19 7 4 5 10Sagres 75 - 102 17 Sanjoanense 2 CI Lavra 18 5 4 3 11 63 - 96 15 Marítimo 7 Carvalhos Acad. Feira 19 3 3 13 Classificação 50 - 90 12 Dif Pesseg. Vouga 18 2 2 14 54 - 93 8 J V E D F - C P 94Marítimo 13 1 1 4 Carvalhos 19 14 4 11 1 22 99 -- 81 55 46 102CH Jornada Juv. VianaPróxima19 15 0– 09 4 Março 114 - 65 45 47Riba d'Ave Riba d'Ave – HC Paço de Rei 18 14 1 3 89 - 52 43 36Sanjoanense Sobreira 19 13 – 3Lavra 3 110 - 47 42 21Juv. Pacense 19 9 – Escola 6 4 Livre 76 - 70 33 Juv. Pacense -3Infante Sagres 19 10 1 8 88 - 86 31 – CA Feira 17Escola Livre CD Póvoa 19 –9 Famalicense 2 8 91 - 59 29 Juv. Viana -19CP Sobreira 18 9 2 7 85 - 79 29 – HC Marco 5 Marco CI Sagres 18 7 3 8 88 - 99 24 Carvalhos – Sanjoanense -33HC CD Póvoa 19 6 2 11 76 - 88 20 – Pesseg. Vouga 6Paço de Rei Marítimo 18 6 2 10 69 - 94 20 -39Famalicense 19 4 5 10 75 - 102 17 -34Lavra 18 4 3 11 63 - 96 15 -50Acad. Feira 3 3 13 50 - 90 12 -62Pesseg. Vouga 19 18 2 2 14 54 - 93 8 -92Marítimo BASQUETEBOL 13 1 1 11 22 - 81 4 Próxima Jornada – 09 Março Proliga o para Riba d'Ave – HC Paço de Rei Resultados – 18.ª Jornada Casino Ginásio 64 AngraBasket Sobreira70 – Lavra Guifões SC –69Escola 51 Sangalhos Juv. Pacense Livre Benfica B 49 67 TerceiraBasket CD Póvoa – CA Feira Oliveirense 80 84 Maia Basket Juv. Viana Desp. Leça– Famalicense 43 71 Illiabum Clube CI Sagres – HC Marco Folgou: Eléctrico Carvalhos – Sanjoanense Classificação Marítimo – Pesseg. Vouga J V D PONTOS P Oliveirense 16 14 2 1426 - 1085 30 Maia Basket 16 13 3 1085 - 890 29 Elétrico 16 12 4 1218 - 1106 28 Illiabum Clube 17 9 8 1201 - 1141 26 Sangalhos 17 9 8 1048 - 1083 26 Guifões SC 16 8 8 1102 - 1097 24 Angrabasket 17 7 10 1132 - 1204 24 TerceiraBasket 17 6 11 1011 - 1098 23 Benfica B 16 4 12 1011 - 1149 20 Casino Ginásio 16 4 12 1020 - 1195 20 Desp. Leça 16 4 12 946 - 1152 20 Próxima Jornada - 09 Março Oliveirense - TerceiraBasket Dif Elétrico - Guifões 44 Maia Basket - Desp. Leça 49 Illiabum Clube - Benfica B 37 Sangalhos - Casino Ginásio 63 Folga: AngraBasket

Hóquei em Patins

25 15 1ª Divisão Nacional 15 Resultados – 21.ª Jornada 13 HC "Os Tigres" 8 3 Paço de Arcos 12 HC Braga 4 9 HC Turquel 15 AE Física 2 3 Benfica 12 Gulpilhares 3 15 Oliveirense 9 Barcelos 3 1 Candelária 8 Valongo 4 6 FC Porto -11 Limianos 4 5 Sporting 3 AA Espinho 4 4 HA Cambra -19 Classificação -17 -22 J V E D F - C P -23 FC Porto 21 18 1 2 158 - 64 55 -35 Benfica 20 17 2 1 155 - 53 53

P 69 62 58 50 45 40 37 34 27 22 15 13 11 0

de Vila Chã

Classificação 1º Jorge Costa - 535 2º José A. Pinto - 535 3º Fábio Ferreira - 528 4º Danilo Resende - 525

Columbófila

Distrital Feminino

Dif

J V E D F - C Repesenses 5 4 0 1 o12para - 3 Lusitano FCV 5 3 0 2 8 - 5 Oliveirense 5 3 0 2 6 - 4 Ac. Viseu 6 3 0 3 11 - 8 Candal 5 3 1 1 3 - 3 Avanca 5 0 2 3 3 - 6 Sp. Mêda 5 0 1 4 0 - 14 Próxima Jornada – 10 Março Sp. Mêda - Oliveirense Avanca - Repesenses Lusitano FCV - Candal Folga: Ac. Viseu

1ª Dist Iniciados – 2ª Fase Últimos

SC Silvalde

3 2 2ªDist Juvenis – 2ªFase Últimos 2 Série C Resultados – 6.ª Jornada -6 Valecambrense 0 0 Ovarense 2 Loureiro 2 0 Avanca -3 Macieira Cambra 4 3 Válega 0 0 Pessegueirense 2 2 Soutelo Classificação J V E D o Fpara - C Loureiro 6 5 0 1 14 - 5 Ovarense 6 3 2 1 11 - 4 Valecambrense 6 3 2 1 9 - 7 Avanca 6 3 1 2 11 - 7 Soutelo 6 2 3 1 15 - 6 Pessegueirense 6 2 2 2 14 - 10 Macieira Cambra 6 1 0 5 5 - 26 Válega 6 0 0 6 7 - 21 Próxima Jornada – 10 Março Válega - Pessegueirense Soutelo - Valecambrense Ovarense - Loureiro Avanca - Macieira Cambra

Soc. Col. de Macieira de Sarnes

Oliveirense 20 14 2 4 120 - 73 AD Valongo 21 12 3 6 o 98para - 62 Paço de Arcos 20 12 3 5 84 - 63 HC Turquel 20 10 3 7 76 - 79 AE Física 19 10 0 9 83 - 66 HC Braga 21 9 2 10 78 - 97 Candelária 17 8 2 7 64 - 59 HC "Os Tigres" 20 7 1 12 83 - 116 OC Barcelos 18 7 0 11 71 - 65 HA Cambra 21 6 1 14 70 - 109 Sporting 21 5 3 13 69 - 103 A Acad. Espinho 21 4 2 15 64 - 114 AD Limianos 20 3 1 16 68 - 130 Gulpilhares 20 3 0 17 60 - 152 Próxima Jornada – 09 Março HC Turquel – HC Os Tigres Benfica – HC Braga Oliveirense – AE Física Candelária – Gulpilhares FC Porto – Barcelos Dif Sporting – Valongo 254 90 HA Cambra - Limianos 141 Paço de Arcos – Espinho

135 65 2ª35Divisão Nacional - Zona Norte Resultados – 19ª Jornada 32 -18Pesseg. Vouga 5 5 Paço de Rei Lavra 0 9 Riba d'Ave -57 -40 Escola Livre 10 2 Sobreira -110 CA Feira 3 3 Juv. Pacense -134 Famalicense 4 6 CD Póvoa -124 HC Marco 5 10 Juv. Viana -307 Sanjoanense CI Sagres

44 39 39 33 30 29 26 22 21 19 18 14 10 9

7 2 Marítimo 5 7 Carvalhos a para Classificação J V E D F - C P CH Carvalhos 19 14 4 1 99 - 55 46 Juv. Viana 19 15 0 4 114 - 65 45 Riba d'Ave 18 14 1 3 89 - 52 43 Sanjoanense 19 13 3 3 110 - 47 42 Juv. Pacense 19 9 6 4 76 - 70 33 Infante Sagres 19 10 1 8 88 - 86 31 Escola Livre 19 9 2 8 91 - 59 29 CP Sobreira 18 9 2 7 85 - 79 29 HC Marco 18 7 3 8 88 - 99 24 CD Póvoa 19 6 2 11 76 - 88 20 Paço de Rei 18 6 2 10 69 - 94 20 Famalicense 19 4 5 10 75 - 102 17 Dif

Hóquei em Patins

6 2 32 6 -11 -12 -25 -27

LIGA VITÁLIS

Resultados Trofense 1 0 Varzim Estoril 1 2 Rio Ave Beira-Mar 0 0 Feirense

Dif

44 49 37 63 6 2 32 6 -11 -12 -25 -27 -33 -40 -39 Dif -59 44 49 37 63 6 2 32 6 -11 -12 -25 -27 -33 -40 -39 -59

Dif

341 341 112 60 60 5 -72 -87 -138 -175 -206

GERAL/PUB.

27

Terça-feira, 05 de março de 2013

> CARTA AO DIRETOR

Ainda a visita do PSD a Travanca e em resposta à Comissão Politica Concelhia (CPC) do PSD MEMBROS DO PARTIDO SOCIALISTA NA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE TRAVANCA

Novamente dos membros do PS da Assembleia de Freguesia de Travanca, com pedido de publicação, recebemos o que passamos a transcrever: “A resposta da Comissão Política Concelhia do PSD de Oliveira de Azeméis não surpreende, porque é comparável em termos de registo qualitativo à capacidade que o PSD vem evidenciando na gestão do nosso concelho. A uma resposta de matéria política, a CPC do PSD responde com ataques pessoais a um membro da Assembleia de Freguesia de Travanca, democraticamente eleito, numa linguagem que é o reflexo do desnorte em que os atuais membros do PSD se encontram e o espelho da sua irresponsabilidade como membros de um partido acossado e em que a maioria dos oliveirenses perdeu a confiança total. Nenhum dos factos por nós referidos foi alvo

de qualquer contraditório, tendo a CPC do PSD preferido dirigir a sua atenção para a calúnia e o ataque pessoal a um membro da Assembleia de Freguesia de Travanca, num estilo lamentável e constrangedoramente vulgar. Mais uma vez, ficou patente a falta de coragem dos atuais presidentes da Junta e da Câmara Municipal, que nesta, como noutras situações, se escusam a assumir as suas responsabilidades, refugiando-se em comunicados da CPC, o que só clarifica a confusão entre o partido e os órgãos que os seus autarcas ocupam! Não surpreende também a incoerência deste PSD que descobre com esta ‘nova’ CPC a importância de visitar as freguesias do nosso concelho, prática que agora copia, mas que sempre criticou aos principais partidos da oposição, que a vêm seguindo desde o início do mandato. Efetivamente, durante três anos, as anteriores CPC do PSD estiveram completamente ausentes da vida do nosso concelho e alheadas dos problemas dos oliveirenses, não se lhes conhecendo nenhuma atividade relevante.

Perante a aproximação de eleições Autárquicas o PSD descobre a necessidade de contatar e auscultar as populações e os seus problemas! Nenhum leitor e oliveirense, atento e isento, acredita nisto. Nesta altura, estas apressadas visitas mais não são do que meras extensões das constantes ações de propaganda em que o PSD se especializou. Apesar disto a CPC do PSD ainda se atreve a procurar dar lições de honestidade e democracia, esquecendo que estas só podem ser dadas por quem efetivamente as promove e pratica no seu quotidiano. Um partido que para ganhar eleições Autárquicas recorre à mentira e ao embuste de prometer em 2009 a cobertura do concelho a 100% até 2013 com as redes de água e saneamento não merece qualquer credibilidade. Um partido que mente e desrespeita os oliveirenses não merece a sua confiança. Estes sim são comportamentos reveladores da imaturidade democrática dos seus autores, pelo que nem citações merecem”

92.º Aniversário - 03/03/2013

Miguel da Silva Pereira

Completou a bonita idade de 92 anos, Miguel da Silva Pereira, que se encontra na Santa Casa da Misericórdia de Oliveira de Azeméis. Para assinalar a data, a família e amigos confraternizaram, no passado domingo, na instituição, desejando ao aniversariante muita saúde e anos de vida. Parabéns!

PUB

Maria da Conceição da Silva Resende - 84 Anos

- Rua do Outeiro-Pindelo Sua família vem, por este meio, agradecer a todos quantos se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhe associaram na dor. Renova profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia de 7.º dia, a celebrar amanhã, dia 06 de março, pelas 19h00, na igreja matriz de Pindelo, em sufrágio pela sua alma. LUZ DO HORIZONTE - Funerária, Lda. (M. Augusto Sousa & Rui Santos) - Vale de Cambra - Tms. 918 812 770/914 542 819

Susana Cristina Gomes Alves - 39 Anos

- Rua da Palhaça - Milheirós de Poiares Sua família vem, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhe associaram na dor. Renova profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma, que se realiza na próxima quinta-feira, dia 07 de março, pelas 20h00, em Milheirós de Poiares. Ag. Funerária Casa Guedes, Ldª - Rua Guilherme Alves Moreira | 3700-475 Milheirós de Poiares Telf.: 256 811 445 - Telm.: 965 815 114 / 968 685 709

Deolinda Gomes Ferreira - 83 Anos

- Lugar Picoto-Vila de Cucujães Seus filhos, noras, netos, bisneto e demais família vêm, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma, que se realizou ontem, dia 04, pelas 19h00, em Cucujães. Ag. Funerária Casa Guedes, Ldª - Rua Guilherme Alves Moreira | 3700-475 Milheirós de Poiares Telf.: 256 811 445 - Telm.: 965 815 114 / 968 685 709

Dr. Manuel dos Santos Matos - 96 Anos

- Oliveira de Azeméis A família de Manuel dos Santos Matos, sensibilizada e reconhecida com todas as provas de carinho e pesar recebidas aquando do seu falecimento. Participa que a Missa de 7.º dia será celebrada amanhã, quarta-feira, pelas 19h30, na igreja matriz de Oliveira de Azeméis. Maria Filomena Alves dos Santos Matos (Filha); Beatriz da Silva Matos Lima (Filha); Fernando Dias Lima (Genro), netos e bisnetos. Funerária José Pina Lda, Praça José da Costa, n.º 107 - 3720-217 Oliveira de Azeméis Telf.: 256 682 116 * Telm.: 919 743 670 * E-mail: funerariajosepina@hotmail.com

34.º Aniversário Lutuoso - 19/12/2012

O.P. n.º 34354

Teresa Maria Silva Pires

8.º Aniversário Lutuoso - 08/03/2013

Sérgio Eduardo Silva Pires - Curval-Pinheiro da Bemposta -

As flores com que vos enfeito são prova do meu amor; As lágrimas da vossa mãe são saudade e muita dor. Nas horas de sofrimento, na vossa recordação Busco o meu sentimento, que dá paz ao meu coração Pela passagem de mais um aniversário sobre o vosso falecimento, vossa mãe recorda-vos com profunda e eterna saudade.

Maria da Silva Fernandes - 73 Anos

- Cavadas-Vila de Cucujães Seus filhos, noras e netos vêm, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma, que se celebra quinta-feira, dia 07 de março, pelas 19h00, na capela Senhor da Campa. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

28

Terça-feira, 05 de março de 2013

Necrologia

António César Guedes - 96 Anos - Oliveira de Azeméis -

A família de António César Guedes, sensibilizada e reconhecida com todas as provas de carinho e pesar recebidas aquando do seu falecimento e missa de 7.º dia. D. M.ª da Graça Soares Pinto Guedes Oliveira (Filha) D. M.ª Helena Soares Pinto Guedes Ferreira (Filha) José António Soares Pinto Guedes (Filho) António Manuel Soares Pinto Guedes (Filho) Noras, Genro, Netos, Bisnetos e demais familia. Funerária José Pina Lda, Praça José da Costa, n.º 107 - 3720-217 Oliveira de Azeméis Telf.: 256 682 116 * Telm.: 919 743 670 * E-mail: funerariajosepina@hotmail.com

Iria La-Salette Coelho - 80 Anos - Oliveira de Azeméis -

A família de Iria La-Salette Coelho, sensibilizada e reconhecida com todas as provas de carinho e pesar recebidas aquando do seu falecimento. Participa que a missa de 7.º dia será celebrada na próxima sexta-feira, pelas 19h30, na igreja matriz de Oliveira de Azeméis. Funerária José Pina Lda, Praça José da Costa, n.º 107 - 3720-217 Oliveira de Azeméis Telf.: 256 682 116 * Telm.: 919 743 670 * E-mail: funerariajosepina@hotmail.com

Maria Emília de Jesus e Silva - 91 Anos

- Oliveira de Azeméis Seus irmãos, cunhada, sobrinhos e demais família agradecem, reconhecidamente, a todas as pessoas que acompanharam as cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, lhes manifestaram o seu pesar, assim como a missa do 7.º dia, que será celebrada, quinta-feira, dia 07 de março, pelas 19h30, na igreja matriz de Oliveira de Azeméis. Agência Beira-Mar, Ld.ª - Oliveira de Azeméis - Telf.: 256 682 905 * Telm.: 917 533 018 (24 horas)

Maria Isaura Pereira Marques - 79 Anos - Rua do Serro de Baixo - Ul -

Seu marido, filhos, nora, genros, netos, bisneto e demais família agradecem, reconhecidamente, a todas as pessoas que acompanharam as cerimónias fúnebres, assim como a missa do 7.º dia, ou que, de outra forma, lhes manifestaram o seu pesar. Agência Beira-Mar, Ld.ª - Oliveira de Azeméis - Telf.: 256 682 905 * Telm.: 917 533 018 (24 horas)

Florindo Ferreira Coelho - 91 Anos - Lugar de Macieira - Loureiro -

Sua esposa, filhos, nora, genro, netos, bisnetos e demais família agradecem, reconhecidamente, a todas as pessoas que acompanharam as cerimónias fúnebres, assim como a missa do 7.º dia, ou que, de outra forma, lhes manifestaram o seu pesar. Agência Beira-Mar, Ld.ª - Oliveira de Azeméis - Telf.: 256 682 905 * Telm.: 917 533 018 (24 horas)

Trindade Fernandes - 95 Anos

António Carlos Bastos - 88 Anos - Ossela -

A família de António Carlos Bastos, sensibilizada e reconhecida com todas as provas de carinho e pesar recebidas aquando do seu falecimento. Participa que a missa de 7.º dia será celebrada no próximo sábado, pelas 19h00, na igreja matriz de Ossela. Funerária José Pina Lda, Praça José da Costa, n.º 107 - 3720-217 Oliveira de Azeméis Telf.: 256 682 116 * Telm.: 919 743 670 * E-mail: funerariajosepina@hotmail.com

Maria Raquel Martins - 95 Anos - Palmaz -

A família de Maria Raquel Martins, sensibilizada e reconhecida com todas as provas de carinho e pesar recebidas aquando do seu falecimento. Participa que a missa de 7.º dia será celebrada na próxima sex­ta-feira, pelas 18h30, na igreja matriz de Palmaz. Funerária José Pina Lda, Praça José da Costa, n.º 107 - 3720-217 Oliveira de Azeméis Telf.: 256 682 116 * Telm.: 919 743 670 * E-mail: funerariajosepina@hotmail.com

Francisco José de Almeida Ferreira - 59 Anos - Oliveira de Azeméis -

A família de Francisco José de Almeida Ferreira, sensibilizada e reconhecida com todas as provas de carinho e pesar recebidas aquando do seu falecimento. Participa que a missa de 7.º dia será celebrada, hoje, terçafeira, pelas 19h30, na igreja matriz de Oliveira de Azeméis. Ilídia dos Santos Rodrigues Ferreira (Esposa); Dr.ª Raquel Alexandrina Rodrigues Ferreira Arede e Ana Margarida Rodrigues Ferreira (Filhas); Jorge Miguel da Conceição Arede (Genro); e Kika (Neta). Funerária José Pina Lda, Praça José da Costa, n.º 107 - 3720-217 Oliveira de Azeméis Telf.: 256 682 116 * Telm.: 919 743 670 * E-mail: funerariajosepina@hotmail.com

Preciosa Teixeira de Pinho - 84 Anos

- Senhor da Campa-Santiago de Riba-Ul Seu marido, filhos, nora, genro, netos e bisnetos vêm, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma, que se celebra quinta-feira, dia 07 de março, pelas 19h00, na capela Senhor da Campa. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

Manuel Lopes da Silva - 92 Anos

- Vila Cova-Santiago de Riba-Ul Suas filhas, genros, netos e bisnetos vêm, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma, que se celebra quinta-feira, dia 07 de março, pelas 19h00, na capela do Senhor da Campa. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

Luís da Conceição Ferreira Novo - 75 Anos

- Bustelo-S. Roque Sua esposa, filho, nora e netos vêm, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Re­ no­vam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma, que se celebra quinta-feira, dia 07 de março, pelas 19h00, na capela de Bustelo. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

Angelina de Melo e Costa - 88 Anos

- Lourosa-Macieira de Cambra Sua família vem, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, realizadas em Macieira de Cambra, no passado dia 12 de março, ou que, de outra forma, se lhe associaram na dor. Renova profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma.

- Calçada da Gatanhas-Nogueira do Cravo Sua família vem, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, realizadas em Nogueira do Cravo, no passado dia 01 de março, ou que, de outra forma, se lhe associaram na dor. Renova profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma.

Funeral a cargo de Alcino & Filho, Serviços funerários e lutuosos www.alcinoefilho.com tel: 256412007 – 917571219

Funeral a cargo de Alcino & Filho, Serviços funerários e lutuosos www.alcinoefilho.com tel: 256412007 – 917571219

Anselmo de Almeida Resende - 86 Anos

- Rua de Santiago-Codal Sua família vem, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, realizadas em Codal, no passado dia 01 de março, ou que, de outra forma se lhe associaram na dor. Renova profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma. Funeral a cargo de Alcino & Filho, Serviços funerários e lutuosos www.alcinoefilho.com tel: 256412007 – 917571219

12.º Aniversário Lutuoso - 05/03/2013

O.P. n.º 34353

Carlos Manuel de Oliveira Tavares - Vidigueira-Loureiro -

Sua esposa, filhos, nora, netos e bisnetos recordam-no, com eterna saudade, e mandam celebrar missa em sufrágio pela sua alma, amanhã, dia 06 de março, pelas 18h00, na igreja matriz de S. João de Loureiro.

SAÚDE E BEMESTAR

Terça-feira, 05 de março de 2013

29

> PELA SUA SAÚDE...

Veja o que come antes e após o exercício físico Os alimentos que ingere antes, durante e após a prática de exercício físico são fundamentais tanto para os resultados obtidos, como para o conforto que irá ter durante e pós exercício. De forma a tirar o maior proveito do seu treino é aconselhável que coma alimentos que lhe forneçam bastante energia para suportar a intensidade e exigência desse mesmo treino. Sabemos que para quem prefere fazer exercício logo pela manhã, nem sempre apetece tomar um pequeno-almoço reforçado. Ou então para quem apenas dispõe da hora de almoço para se exercitar e que pouco tempo lhe resta para um almoço conveniente. Embora uma alimentação apropriada possa parecer uma tarefa difícil, a verdade é que é fundamental que se alimente

cheio pode não ser o ideal, pois o alimento que permanece no estômago durante o treino pode causar dores, náuseas e cólicas. Para se certificar de que você tem energia suficiente, mas reduzir o desconforto no estômago, deve permitir que a digestão seja feita antes do início do treino. Tenha sempre em mente que o que come antes de um treino deve também estar diretamente relacionado com os seus objetivos, com a sua fisionomia e com o volume e a intensidade deste. No caso de preferir praticar o seu exercico fisico logo pela manhã, então a melhor opção é optar por tomar um pequeno-almoço ligeiro e de fácil digestão, cerca de uma hora antes de iniciar a prática de exercício. É fundamental que o seu corpo tenha tempo para absorver e digerir todo o alimento que consumiu, transformando-o corretamente para atingir os seus obje- posteriormente em energia que irá tivos de treino. utilizar no seu treino. Por esta razão, seguem-se algumas orientações em relação ao que comer O que deve comer antes de iniciar a prática do seu exerPorque a glicose é a fonte de enercício. gia preferida para a maioria dos exercícios, uma refeição pré-exercício Quando comer deve incluir alimentos que sejam riExercitar-se com um estômago cos em carbohidratos e que seja ao

mesmo tempo fácil de digerir. Por exemplo: Aveia em flocos ou semente de linhaça, pão integral, barra de cereais, fruta variada (as bananas são uma boa opção), torradas, sumo de frutas ou um copo de leite. Se optar por ingerir antes do exercício uma menor quantidade de carbohidratos, então o aconselhável é que compense depois de terminar o treino. Alguns estudos efetuados por especialistas sugerem que: se pretende perder gordura, deve comer só depois do treino. Segundo estes especialistas, desta forma o seu corpo irá utilizar uma maior quantidade de gordura como ‘combustível’ para fazer o seu treino. Esta é uma sugestão a ter em conta para quem gosta de se exercitar logo pela manhã bem cedo, embora na nossa opinião deva dar preferência a uma refeição antes. Lembre-se sempre que a prática de exercício e uma alimentação saudável são dois poderosos aliados!

> EM OLIVEIRA DE AZEMÉIS, NA RUA 16 DE MAIO

Gabinete de Fisioterapia e Terapia da Fala apresentou serviços No passado sábado dia 02 de março, na Rua 16 de Maio, n.º 106, abriu as suas portas e apresentou-se à comunidade oliveirense, o novo gabinete vocacionado para a Fisioterapia e Terapia da Fala. Trata-se do resultado do empenho de duas jovens licenciadas: Ana Catarina Pinto, em Fisioterapia pela CESPU - Cooperativa de Ensino Superior, Politécnico e Universitário e estágio curricular nos Hospitais da Prelada e Universitários de Coimbra, e Mariana Ferreira, em Terapia da Fala pela Escola Superior de

Tecnologia da Saúde do Porto e estágio no Hospital de S. João. Terminadas as respetivas licenciaturas, frequentaram o curso de Empreendedorismo na Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, após o que decidiram avançar, por elas próprias, para a prestação de serviços na sua área de formação. Ambas propõem-se prestar um serviço personalizado e individualizado, em função do diagnóstico a cada doente e sua patologia. Na área da Fisioterapia, Ana Catarina Pinto destaca, entre outras, a intervenção em Pa-

tologias Musculo-esqueléticas, Massagens de Recuperação e de Relaxamento, em Cervicalgias, Lombalgias, Ciatologias. Por seu lado, na Terapia da Fala, Mariana Ferreira destaca intervenção no Atraso do Desenvolvimento da Linguagem, Alteração da Fala, com doentes com Parkinson e Acidente Vascular Cerebral. De destacar que, quer numa quer noutra especialidade, fazem rastreios gratuitos e prestam serviços ao domicílio. Entretanto, em tempo oportuno, pensam avançar com o alarga-

Ana Catarina Pinto (à esq.ª) com a sua colega Mariana Ferreira, no dia da inauguração das suas instalações

mento da sua equipa em outras especialidades. O Gabinete de Fisioterapia e Terapia da Fala pode ser contatado pelos telemóveis: Ana

Catarina pelo 913626060 e Mariana Ferreira pelo 918717225, ou pessoalmente por cima da ‘Padaria LOWCost’ em Oliveira de Azeméis.

30

Necrologia/pub.

Terça-feira, 05 de março de 2013

1.º Aniversário Lutuoso - 02/03/2013

18.º Aniversário Lutuoso - 05/03/2013

O.P. n.º 34329

Maria da Glória Rodrigues Ferreira

Deolinda Soares da Costa

64.º Aniversário Lutuoso - 04/03/2013

- Nogueira do Cravo Um ano já se passou, De triste recordação Que Deus te guarde no Céu, Como eu no coração No dia em que se completa o primeiro aniversário sobre o falecimento de Deolinda Soares da Costa, seu marido José de Sousa Oliveira recorda, com profunda saudade, este seu ente querido.

9.º Aniversário Lutuoso - 08/03/2013

Manuel Rodrigues Ferreira - Cucujães -

Aqueles a quem vós deixastes choram a vossa ida, Pois todos sabem que os amastes... Até à hora da vossa partida.

Vossa irmã, Maria Helena, e sobrinhos recordam, com profunda saudade, estes seus entes queridos. Mandam celebrar missa em sufrágio pelas suas almas amanhã, 06 de março, pelas 19h00, na igreja de Cucujães. O.P. n.º 34345 O.P. n.º 34349

O.P. n.º 34286

Albino Henrique de Matos Cabral - 86 Anos

Amadeu de Almeida Correia

- Rua Dr. António Duarte-Valverde-Loureiro Sua esposa, filhas, genros, netos, bisnetos e demais família, profundamente sensibilizados, vêm, por este meio, agradecer, reco­ nhecidamente, a todas as pessoas que se dignaram incorporar no funeral do saudoso extinto, realizado no dia 02 de março, ou que, de outra forma, lhes manifestaram o seu pesar. Para todos a sua profunda gratidão.

- Vila de Cucujães Faz nove anos que partiste Ficou connosco a recordação Tudo se tornou mais triste Viverás para sempre no nosso coração No dia em que se completa o 9.º aniversário sobre o falecimento de Ama­ deu de Almeida Correia, sua esposa, filha e filhos recordam, com profunda saudade, este seu ente querido.

10.º Aniversário Lutuoso - 07/03/2013

Agência Funerária Resende, Lda. - Tlf.: 256 502 200 - Tlm.: 918 684 233 - 919 764 922

O.P. n.º 34351

17.º Aniversário Lutuoso - 07/03/2013

Maria Teresa Moreira Almeida

Maria da Silva André

- Carregosa Recordamos com saudade o teu sorriso contagiante A tua força, a tua bondade... agora em espírito de luz irradiante No dia em que se completa o 10.º aniversário sobre o falecimento de Maria Teresa Moreira Almeida, seu marido, filhos, noras, netos e restante família recordam, com profunda saudade, este seu ente querido. Mandam celebrar missa em sufrágio pela sua alma, no próximo dia 09 de março, pelas 19h00, na igreja matriz de Carregosa.

Grupo Desportivo, Recreativo e Cultural Os Leões do Monte

Assembleia-Geral Ordinária Convocam-se todos os sócios para a assembleia-geral ordinária, a realizar na sede, domingo, 17 de março de 2013, às 10h00. Se à hora marcada, não houver maioria de sócios, a assembleia reunirá 30 minutos mais tarde com os sócios presentes. Ordem de Trabalhos 1- Leitura da ata da última assembleia-geral 2- Apresentação e votação do relatório e contas de 2012 3- Assuntos de interesse do clube 4- Eleição dos órgãos sociais do clube para o biénio de 2013/2014 (As listas podem ser entregues à mesa, até à apresentação das mesmas na assembleia)

5- Tomada de posse dos órgãos sociais eleitos. O presidente da assembleia-geral Eng.º José Manuel P. Santos

- Oliveira de Azeméis -

No dia em que se completa o 17.º aniversário sobre o falecimento de Maria da Silva André, seus filhos, noras, genros, netos e demais família recordam-na, com profunda e eterna saudade. Mandam celebrar missa em sufrágio pela sua alma, na próxima quinta-feira, dia 07 de março, pelas 19h30, na igreja matriz de Oliveira de Azeméis.

A Chama - Associação Recreativa e Cultural de S. Roque

Convocatória Nos termos dos Estatutos, convocam-se todos os só­ cios d’A CHAMA – ASSOCIAÇÃO RECREATIVA E CULTURAL DE S. ROQUE, para a assembleia-geral, a realizar no dia 15 de março de 2013, sexta-feira, pelas 20h30m, na sede da associação, Travessa José Saramago, com a seguinte Ordem de Trabalhos: - Leitura e aprovação da ata da última assembleia-geral; - Apresentação do relatório e contas; - Alteração de estatutos; - Outros assuntos de interesse para a coletividade Se à hora prevista não se encontrar a maioria dos associados, a assembleia terá início 30 minutos mais tarde, com os sócios presentes. São Roque, 25 de fevereiro de 2013 O presidente da assembleia-geral (César Augusto Rodrigues Mota) C. A. n.º 4497 de 05/03/2013

C. A. n.º 4497 de 05/03/2013

MUNICÍPIO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS

para todos os efeitos prescritos no Decreto-Lei n.º 555/99, de 16 de Dezembro, com a redação conferida pela lei n.º 26/2010 de 30 de Março.

Nos termos do artigo 27.º do Decreto-Lei n.º 555/99, de 16 de Dezembro, com a redação conferida pelo DecretoLei n.º 26/2010 de 30 de Março, torna-se público que a Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis emitiu, em 21 de Fevereiro de 2013, UM ADITAMENTO AO ALVARÁ DE LOTEAMENTO N.º 14/93, a pedido de Luís Miguel Soares da Costa Seabra, portador do Bilhete de Identidade n.º 9725865 e do número de contribuinte 182663850, que titula a aprovação da alteração ao prédio identificado como lote 17, situado em Rebordões e Teso, na freguesia de Cucujães e concelho de Oliveira de Azeméis, descrito na Conservatória do Registo Predial de Oliveira de Azeméis sob o n.º 1442/19930622, e inscrito na respetiva matriz urbana sob o artigo 5751-P, da respetiva freguesia. Área abrangida pelo Plano Diretor Municipal (P.D.M.) de Oliveira de Azeméis e pela Operação de Loteamento titulada pelo Alvará de Loteamento n.º 14/93.

Paços do Município, 21 de Fevereiro de 2013 Por delegação do Presidente da Câmara Municipal, O Vereador: Dr. Ricardo Jorge de Pinho Tavares

Alteração ao Alvará A alteração do presente aditamento consiste na alteração da altura do muro de vedação frontal no lote 17. Nota Final Em tudo mais, mantêm-se as prescrições do alvará de loteamento n.º 14/93, e dos demais documentos que integram o respetivo processo de aditamento ao loteamento, que se encontra arquivado nesta Câmara Municipal – Processo n.º PI/5025/2012 de 9 de Julho de 2012. Dado e passado para que sirva de título ao requerente e

C. A. n.º 4497 de 05/03/2013 - O.P. n.º34344

procura-se Casal de meia idade, honesto, para tomar conta de casa e quintal em OAZ Dá-se alojamento gratuito independente da casa mãe.

O.P. n.º 34346

Divisão de Obras Particulares e Loteamentos AVISO

O.P. n.º 34352

Contatar: 0033685407435

Procura-se

O.P. n.º 34201

Senhor competente que tenha exercido atividade por conta própria no ramo da Construção Civil, como ladrilhador há mais de cinco anos, para trabalhar no Luxemburgo, como gerente técnico de uma empresa. Bom salário! Será considerado uma mais-valia ter exercido também as atividades: Aquecimento de casas e instalações sanitárias. Telefonar só entre as 13h00 e as 15h00.

Contato: 927 159 738

Misericórdia da Vila de Cucujães Convocatória

A Misericórdia da Vila de Cucujães, de acordo com o estipulado no art.º 30.º dos seus Estatutos, convoca os irmãos para a assembleia-geral a realizar no dia 22/03/2013, pelas 20h30, na sede da instituição com a seguinte ordem de trabalhos: Ponto 1 – Aprovação e votação das contas de gerência relativas ao exercício de 2012. Ponto 2 – Outros assuntos de interesse para a instituição. Se à hora marcada não se verificar quórum, esta assembleia funcionará 30 minutos mais tarde com qual­ quer número de irmãos. Vila de Cucujães, 01 de março de 2013 O presidente da assembleia-geral Arlindo Conceição Gomes Correia C. A. n.º 4497 de 05/03/2013

Tribunal Judicial de Oliveira de Azeméis 3.º Juízo Cível ANÚNCIO Processo: 446/13.4TBOAZ Interdição/Inabilitação N/Referência: 3948683 Data: 28-02-2013 Requerente: Serviços do Ministério Público de Oliveira de Azeméis Requerido: André Miguel Pinto Neves Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/Inabilitação em que é requerido André Miguel Pinto Neves, com residência em domicílio: Rua Conselheiro Boa­ventura Sousa, 209, 3720-218 Oliveira de Azeméis, para efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica. A Juiz de Direito, Dr.(a) Carla Maria Marques Couto O Oficial de Justiça, Domingos Santos C. A. n.º 4497 de 05/03/2013 O.P. n.º34348

publicidade O.P. n.º 34343

José Manuel Ferreira

Jerónimo Oliveira

No dia em que José Manuel completa o 12.º aniversário, seus pais e familiares fazem votos para que a data possa ser festejada e recordada com muita saúde e alegria. Como é bom ver-te crescer....! Parabéns.

Lígia da Silva Terra Oliveira

aluga-se O.P. n.º 34015

Apartamento no parque de La Salette C/ móveis de cozinha, máquina de lavar louça

963 178 724

desenharores projetistas (c/ experiência CATIA)

Resposta para a J R Ribeiro Moldes, Lda.

T: 256 607 047

07/03/2013 12 Anos

taróloga estela

Venha conhecer o seu futuro, através das cartas

Amor, Saúde, Trabalho, Negócios, assim como doenças espirituais Edifício Gemini - OAZ Contato: 918 862 978

aluga-se

aluga-se

T2, c/ fogão sala, garagem privativa Chão Além, Loureiro - OAZ

Centro da cidade, O. Azeméis C/ móveis de cozinha, fogão, frigorífico, gás natural, marquise e arrumos

Apartamento T2

Apartamento Unifamiliar

O.P. n.º 34310

Pela passagem dos aniversários de Jerónimo e Lígia Oliveira, vossos fi­ lhos, genros, noras e netos fazem votos de muitos anos de vida. Parabéns e beijinhos.

O.P. n.º 34335

(08/03/13)

Parabéns a vocês, Nesta data querida Muitas felicidades, Muitos anos de vida

O.P. n.º 34350

- Oliveira de Azeméis -

(14/02/13)

O.P. n.º 35784

Aniversários

31

Terça-feira, 05 de março de 2013

937 027 437

Telm.: 913 017 218

Escritórios - Lojas - Pavilhões

Telem.: 935 130 880

aluga-se Apartamentos

Ainda por usar pela primeira vez,

Com opção de compra, Caso opte/queira Centro de Loureiro (Frente à escola EB)

963 021 817

aluga-se Escritório ou para outro fim Perto dos CTT de OAZ

Preço: 100e/mês 967 827 691

O.P. n.º 34333

cavalheiro narciso bp imob. - Ind. Viúvo, 69 anos, procura conhecer S. Roque senhora de 55 a 68 anos Aluga para relacionamento sério Telef.: 963 574 077 E-mail: as1604564@sapo.pt

32

Terรงa-feira, 05 de marรงo de 2013

publicidade


05-03-2013