Page 1

PUBLICIDADE

SEMANÁRIO

FUNDADO EM 05 DE OUTUBRO DE 1922 DIRETOR ANTÓNIO MAGALHÃES SUB DIRETOR EDUARDO COSTA Nº 4493 - 05 FEVEREIRO DE 2013 PREÇO 0,50 € (IVA INCLUÍDO)

São João da Madeira Santa Maria da Feira Lourosa

www.correiodeazemeis.pt Taxa Paga | Devesas - 4400 V. N. Gaia | Autorizado a circular em invólucro de plástico fechado | Autorização n.º 5804/2002 DCP-2

90

Distinguido pelo Governo com Diploma de Louvor de Mérito Jornalístico e Empresarial da Comunicação Social Regional e Local

> NESTA EDIÇÃO:

> CORSO INFANTIL ABRIU ENTRUDO. SEGUEMSE OUTROS NAS FREGUESIAS

Sábado: ‘Carnavalescos’ sairam às ruas da cidade Páginas 04 e 17

CÂMARA AUSCULTA POPULAÇÃO PARA PROJETO NESTA ZONA ATÉ DIA 15, MAS DÁ REFLORESTAÇÃO COMO GARANTIDA

> MOMENTOS DE MAIOR AFLUXO NO CHEDV

Doentes esperam nas urgências por internamento

Página 08

> CASO ‘AZEMÉIS PLAZA’

Ainda às voltas com a cláusula de reversão

Página 07

> CABELEIREIRA AGREDIDA

Árvores da Feira dos Onze têm os dias contados...

Página 11

Assalto violento na nossa cidade

Página 14

‘Bolsa de €mprego’ O Correio de Azeméis publica, novamente, ofertas de emprego, em colaboração com IEFP. Consulte na página 31 PUBLICIDADE


02

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

POESIA

Cabelos brancos Cabelos brancos, em ondulada perfeição Dias vividos, galopantes experiências Mar de sonhos, solidariedade, realidades

POSTAL DA SEMANA

Ricos e Pobres

Cabelos brancos, manto poético declamado Verdades, alertas, silêncio e gestos Linguagens corpóreas, faciais, senso comum Cabelos brancos, em ondulação agitada O alerta sentido, em verdade se tornara O amanhã indesejado, transformado no hoje Cabelos brancos, em revolto remoinho Sentiam a loucura, o despudor, a impunidade Corporativas conjugações, de interesses mil Cabelos brancos, em ondulação firme Poderiam ser torcidos e retorcidos Deixariam aguarela de luta e firmeza Cabelos brancos, marcariam o início Da revolta, de caracóis em cabeça de criança Quais ondas de gerações, nadando contra a [corrente

ABERTURA

EDUARDO OLIVEIRA COSTA

“Luta de classes”: esta expressão sugere a luta dos pobres contra os ricos. Foi assim no século anterior. Neste início de século, inverteu-se este significado: os ricos não querem estar a pagar para os pobres! “A raiva profunda dos ricos contra os pobres, os inúteis, os incapazes que só sabem viver à mesa do orçamento, à custa dos impostos dos ricos, sendo estes os únicos que dão emprego a quem verdadeiramente quer trabalhar”. Estas palavras são de Freitas do Amaral. Isto a propósito do episódio do banqueiro do BPI, que disse “que se os mendigos aguentam esta crise, todos nós e ele próprio também aguentariam!” O doutor Fernando Ulrich não está para pagar impostos que se destinam a tirar da rua os mendigos, ou a pagar um subsídio temporário a quem fica desempregado.

Os casinos (pasme-se!), acham que baixaram os lucros e que por isso também não devem pagar! Parece que este novo “ódio” veio para ficar: aqueles que estão bem de vida, mas porque já não ganham o mesmo, não pretendem continuar a ser solidários com os desafortunados! E aquilo que era assumido na surdina dos corredores já está a ser dito de viva voz e em exemplos que estão a chocar a maioria dos portugueses. Aliás, este novo sentimento está a pôr em perigo a razão que levou à criação da União Europeia: os países ricos estão a recusar-se a pagar para equilibrar as contas dos pobres! Ricos e Pobres sempre houve e sempre haverá! Solidariedade daqueles para com estes é coisa que não sabemos se vai continuar a haver!

JOÃO AZEVEDO SILVA

ESTANTE

Os Ingredientes Secretos da Felicidade Melissa Senate Holly é a protagonista da história, uma história que sabe a tiramisu, esparguete à bolonhesa e lasanha e queijo ricota. E não, não se passa em Itália. É em Blue Crab Island, terra onde Camilla tem um afamado restaurante e dá aulas de culinária, que tudo acontece. Pouco depois de chegar a esse lugar especial da sua infância, Holly perde a avó e herda a famosa escola Camilla’s Cuccinota onde acaba por encontrar consolo e descobrir um novo talento. Através das receitas especiais da avó, que incluem sempre a adição de um desejo ou a evocação de uma memória, Holly vai criando a sua própria receita para a felicidade, uma receita temperada com muita esperança, perdão, amizade e, por fim, generosamente polvilhada de amor.

as foi razão Onze e até à Rua do Dr. António Joaquim de Freit A rampa que se estende ao longo da Feira dos o tempo, asiad dem por te, men livre ia vegetação selvagem cresc para o desagrado dos moradores vizinhos. A tada pelo tavam legiões de ratazanas. Uma situação levan e, para além do triste aspeto, diziam que ali habi eza: a limp de ação oper nda profu deu, promovendo uma “Correio” e a que a Junta de Freguesia correspon rada desapareceu. Feira dos Onze oferece nova paisagem, a bicha


ABERTURA

EDITORIAL

SEMÁFORO

Da glória às ruínas… Quem vem desses tempos e conserva memória do império do Centro Vidreiro (CV) não pode deixar de sentir um frémito de profunda tristeza ao contemplar aquele montão de ruínas, vísceras purulentas em irreversível decomposição a oferecer a mais deplorável das paisagens num percurso que constitui privilegiado acesso à cidade dos muitos que provêm do Norte do concelho. Degradados restos e destroços que a generalidade dos oliveirenses não sabe, em rigor, a quem pertencem. Nas décadas de quarenta e de cinquenta o CV atingiu o apogeu da sua existência, era, de longe, o maior empregador do concelho e da região. Foram os tempos da construção do bairro, da criação da creche e da cantina, da colónia balnear no Furadouro, das grandes festas no maior e melhor salão da época, dos passeios dos trabalhadores e familiares - recordo ter participado num a São Bento da Porta Aberta! - tudo isto gestos inéditos e percursores no nosso minúsculo mundo empresarial de então. De um estudo, pacientemente, elaborado pelo nosso dedicado e saudoso colaborador Aurélio Guerra, o Centro Vidreiro do Norte de Portugal, com esta designação, “nasceu” no Porto, no dia 21 de maio de 1926, no cartório do notário Dr. Artur da Silva Lino, constituindo a sociedade, com um capital de quinhentos contos, Augusto de Oliveira Guerra (237 500$00), Ramiro Gomes da Silva Mateiro (237 500$00) e António de Bastos Nunes (25 000$00). Ramiro Mateiro, de reconhecidas qualidades de “trabalho, energia e inteligência”, sucumbiu, no verdor dos anos, em 16 de abril de 1932, num acidente de motocicleta, quando regressava de Lisboa. Após alterações várias que não cabem, naturalmente, nos estreitos limites deste apontamento, chegou o momento de António Brás entrar no capital do Centro Vidreiro, mas faleceria em 28 de novembro de 1937. Júlio Mateiro, que casara com a filha Rosa de Meneses Brás, assumiria a gerência em representação dos herdeiros, e em 27 de maio de 1963 – completam-se, em breve, cinquenta anos! - após sucessivas alterações do capital, o Centro Vidreiro do Norte de Portugal passou a ser propriedade exclusiva de José Maria Aurélio Garrido y Garrido e Júlio Gomes da Silva Mateiro, com quotas iguais de 255 000$00. Homem idolatrado por uns, amado por outros, também odiado por alguns, Júlio Mateiro foi a sepultar em Espinho, onde nascera em 1909, a 23 de janeiro de 1999. Há precisamente catorze anos. Para a história fica que, enquanto por aí fora e tudo facilitado pela permissividade das nossas leis! - não escasseiam situações em que a descapitalização das empresas vai permitindo escandalosamente o aumento do património pessoal dos proprietários, Júlio Mateiro foi delapidando o seu para salvar a joia mais querida...

www.correiodeazemeis.pt geral@correiodeazemeis.pt

Fundador: BENTO LANDUREZA (1922) SEDE: Edifício Rainha, 8º piso Telefs. 256049890 • Fax: 256046263 3720 OLIVEIRA DE AZEMÉIS Horário de 2ª a 6ª • 9.00/18.30H Assinatura anual : (C/IVA 6%) (Entre Douro e Vouga) 20,00 (Resto do País) 22,50 (C/IVA 6%) (Europa) 65,00 (C/IVA 6%) (Resto do Mundo) 97,00 (C/IVA 6%)

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

ANTÓNIO MAGALHÃES

Domingo Gordo Talvez em oposição ao passado domingo, a que, por ignoradas razões, chamam o domingo magro, o próximo será o domingo gordo, com ele se iniciando o famoso ciclo dos festejos de Carnaval. No dia de domingo gordo havia que comer carne de porco. Até os menos favorecidos, aqueles que não criavam o saboroso animal, saiam à rua, de espeto na mão, a recolher um pedaço de carne junto das casas mais abastadas. Na terça-feira, voltava a carne de porco, integrada no saudoso cozido à portuguesa. Depois, era a quaresma, com as restrições de toda a ordem. As restrições naturais de quem tão pouco tinha.

Dia Mundial do Doente A Igreja de Roma consagra o dia 11 de fevereiro a Nossa Senhora de Lurdes. Foi no dia 11 de fevereiro de 1858 que a Virgem, pela primeira vez, apareceu a uma jovem de treze anos, Bernardette Soubirous. Erguida ali a basílica, o santuário tornou-se o centro de concorridas peregrinações a que acorrem devotos de todo o mundo católico. Mas têm lugar hoje também as celebrações do Dia Mundial do Doente. Para que, ao menos, um dia no ano, as atenções possam dirigir-se, de um modo especial, para aqueles muitos que sofrem e angustiados veem carregada das mais negras nuvens a linha do horizonte da vida.

À atenção da EDP Naturalmente que ninguém pode evitar os danos causados pelos temporais nas linhas de distribuição da energia, tal como aconteceu há dias. No entanto, uma limpeza atempada pode evitar muitos danos, sobretudo, nas zonas de floresta. E, nalguns casos, a recuperação tarda de mais. Na estrada que liga o Seixo (Macinhata da Seixa) a Sanfins (Travanca) encontra-se ainda um cabo estendido pela berma… cujo pouco valor não terá entusiasmado os assaltantes do cobre. Talvez a razão por que as lâmpadas da iluminação pública se mantiveram acesas vários dias… e, naturalmente, os cidadãos a pagar.

03

A ‘RESSACA’ DA SEMANA A frase infeliz do Sr. Ulrich tem dado que falar um pouco por toda a parte. Nas redes sociais não se opina sobre outra coisa numa ridicularização a que o próprio ‘se pôs a jeito’. Afinal, “se os sem-abrigo aguentam, por que é que nós não aguentamos?”… tem uma certa lógica: a da ‘batata’! Que legitimidade tem Fernando Ulrich de fazer tal afirmação, uma pessoa que não sabe o que é ter fome e frio ao ponto de muitas vezes se cometer as maiores atrocidades e até pôr termo à vida? Já não bastava a sua ‘saída’ em outubro passado, quando defendeu que o país aguentava mais austeridade, ou a outra, de há dias, em que questiona “se os gregos aguentam uma queda do PIB [Produto Interno Bruto] de 25%, os portugueses não aguentariam porquê? Somo todos iguais, ou não?” SOMOS?! Não nos parece mesmo! E podemos já comprovar, mostrando as nossas declarações de IRS. Sinceramente… a única maneira de ‘aguentar’ este tipo de desvarios é mesmo com uma sonora gargalhada. Sim, porque estas frases até dão vontade de rir. Vontade de rir também nos deu a notícia do ‘herói’ surfista, Garreth McNamara, o havaiano que terá surfado a maior onda do mundo na Praia do Norte na Nazaré. Tivemos que levar com a ‘onda’, vezes sem conta, a todas as horas, em todos os telejornais, durante não sei quantos dias… para se chegar à bela conclusão que, eventualmente, essa tal da ‘onda’ não foi a dele, mas do António Silva (?), que a reclama como ‘sua’. Enfim, um marketing que ‘baralha e torna a dar’ numa sociedade mediática pouco equitativa. Senão vejamos: que espaço de tempo disponibilizam os canais televisivos portugueses a feitos importantes, que têm sido conquistados por portugueses nos Paraolímpicos ou noutras modalidades que não o futebol, por exemplo? Enfim, é nossa convicção que o que valeu da ‘onda’ foi mesmo ela ‘rebentar’ na costa portuguesa, mais um motivo de atração turística… e o resto é conversa. Nós por cá, assistimos à tomada de uma posição que parece definitiva quanto às árvores do largo da Feira dos Onze. O seu abate, na totalidade, está decretado para muito breve, baseado num estudo da Associação Florestal do Entre Douro e Vouga, que dá esta solução como parecer. A ameaça de perigo parece eminente para quem ‘percebe da poda’. Muitas outras ‘novas’ deviam aqui ser ‘ressacadas’, como o desfile de Carnaval Infantil de sábado passado, que trouxe às ruas da cidade muita folia, bem como a tradicional festa do S. Brás, à qual o Correio de Azeméis não faltou, fazendo jus a Ul que é, agora, ‘aldeia de Portugal’. O resto descubra por si, folheando as páginas do nosso/vosso jornal regional preferido... este! A REDAÇÃO

Diretor: António Magalhães • Administrador: Eduardo Costa (Cart. Prof. nº 1738) • Chefe de Redação: Ângela Amorim (Cart. Prof. nº 2855) • Redatores: • Gisélia Nunes (Cart. Prof. nº 5385) • Diana Cohen •CORRESPONDENTES: Carregosa: António Amorim: Cesar: Carlos Costa Gomes; Loureiro: Emanuela Gomes ; Macieira de Sarnes: Manuel Lopes; Macinhata da Seixa: António Magalhães; Nogueira do Cravo: Alírio Costa; Ossela: A. Jesus Gomes; S. Martinho da Gândara: Arlindo Gomes e Sérgio Tavares; S. Roque: Eduardo Costa; Santiago de Riba-Ul: Luís Mateus; Ul: Olímpio Costa. Fotógrafo: Alfredo Pinho • COLABORADORES: • Adelino Ramos • António Vidal • António Santos • Batalha Gouveia • Beatriz Costa • Frederico Bastos • Hugo Tavares • João Araújo • Joaquim Silva • Manuel Costa • Manuela Inês • Manuel Alves Paiva • Manuel dos Santos Matos • Maria Emília Costa • Mário Rui • Manuel Laia • Marisa Gonçalves • Paulo Rui • Rodrigo da Cunha (Pe) • Rui Duarte • Samuel Oliveira • Sérgio Costa • Paulo Pinho • Tavares Ribeiro. (Os artigos assinados são da inteira responsabilidade dos seus autores não vinculando necessariamente a opinião da direção) Os textos do Correio de Azeméis já obedecem às regras do acordo ortográfico, salvo os da responsabilidade de autores ainda não aderentes.

Propriedade: Globinóplia, Unipessoal, Lda NIF: 509 071 341 Ed. Rainha, 8º Piso • Oliveira de Azeméis Telef.: 256 049 890 • Fax 256 046 263 Impressão: CORAZE Oliveira de Azeméis Telf.: 910 252 676 / 910 253 116 / 914 602 969 e-mail: geral@coraze.com Depósito Legal nº 27755/89 Nº ICS 104639 Tiragem média: 6.500 exemplares


04

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

CONCELHO

> RUAS DA CIDADE ENCHERAMSE DE COR E ALEGRIA NO SÁBADO PASSADO

Carnaval infantil é “aposta ganha” No ano em que o habitual desfile de terça-feira de entrudo não sai às ruas da cidade, por falta de tolerância de ponto, o corso infantil de sábado passado não deixou por mãos alheias os dotes oliveirenses para fazer a festa e a folia. O Carnaval Infantil realizou-se, pelo terceiro ano consecutivo, ao sábado à tarde e na data prevista, “o que significa que o S. Pedro tem sido nosso amigo”, declarou ao Correio de Azeméis o vereador da divisão da Educação da Câmara Municipal, promotora da iniciativa. “Como se pode constatar, o centro da cidade de Oliveira de Azeméis encheu-se de muita gente que quis ver o desfile de cerca de mil participantes de palmo e meio e de adultos de cerca de uma dúzia de EB’s 1 e instituições de solidariedade social”, acres centou. Efetivamente, foi uma tar de de Carnaval e “de

Fotos: Alfredo Pinho

Muitas crianças e adultos divertiram-se no desfile de Carnaval, em Oliveira de Azeméis, que trouxe às ruas da cidade animação e muita cor.

mui ta fantasia”, mas, sobretudo, “uma festa da família. As ruas ganharam uma nova vida com muita animação, alegria e mui-

to colorido, tornando-se uma festa revestida de gran de simplicidade e alegria”, disse o responsável mu nicipal, concluindo: “O

saldo é francamente positivo, podendo-se mesmo dizer que é uma aposta ganha. Resta esperar que, nos próximos anos, outras

PINDELO > CORSO ENTRE AS RUAS PROF. SAMPAIO MELO E FERREIRA DE CASTRO

Domingo e terça há Carnaval na freguesia Como já publicámos, a cidade de Oliveira de Azeméis não organiza, como já era habitual há alguns anos, o Carnaval Oliveirense. Os dias de folia esperam-se na freguesia ‘mais carnavalesca’ do nosso concelho – Pindelo. Domingo, 10 e terça-feira, 12, Pindelo sai à rua para ver passar os foliões, a partir das 15h00. Este ano, o circuito é fechado, mas a entrada tem o custo simbólico de dois euros. Aliás, como divulgámos na nossa edição de 15 de janeiro,

Pindelo espera por si para o receber com muita alegria e boa disposição. Domingo e terça-feira... marque na agenda

há a possibilidade de aquisição de cadernetas de cinco bilhetes cada, no valor de 10 euros, ficando habilitado a ganhar prémios e a poder assistir ao corso nos dois dias. Estas podem ser adquiridas junto da organização, ou no quiosque situado próximo à igreja e/ou,

ainda, no ‘café do Tono’, no lugar de Carro Quebrado. De reter que já no sábado, dia 09, há ‘comes e bebes’, a partir das 16h00, na Junta de Freguesia. Meio milhar de participantes De acordo com a organi-

zação, que esteve à conversa com o Correio de Azeméis em janeiro, espera-se que saiam à rua 400 ou 500 foliões, em grupo ou individualmente, nomeadamente as duas escolas de samba locais, diversos agrupamentos e representações, para um orçamento que deve ascender aos 20 mil euros. De registar que, este ano, o Carnaval de Pindelo já não conta com o apoio monetário da Federação das Associações do Município de Oliveira de Azeméis (FAMOA), uma vez que não se organiza o Carnaval Oliveirense. Tendo em conta o exemplo do domingo gordo de 2012, os responsáveis preveem uma afluência de seis ou sete mil pessoas.

escolas e instituições se possam juntar a este desfile de Carnaval, enriquecendo-o ainda mais, dessa forma”, augurou Isidro Figueiredo. > PERCURSO

Ruas fechadas para ver o corso passar Com uma extensão de quase dois quilómetros, o percurso será fechado ao trânsito automóvel, entre as 12h00 e as 18h00 de domingo e terça-feira, dias em que sai o desfile em Pindelo. A organização pede a compreensão de todos e apela para que as viaturas não sejam estacionados ao longo do circuito. As ruas que serão encerradas ao trânsito são as seguintes: D. Manuel II, Prof. Sampaio Melo, Almeida Garrett, da Lousada, das Fontelas e Ferreira de Castro.


CONCELHO

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

> TENDO EM VISTA O FORNECIMENTO DE ESTILHA DE MADEIRA E DE RESÍDUOS FLORESTAIS

Autarquia celebra contrato com Central de Biomassa Na terça-feira da semana transata, a Câmara de Oliveira de Azeméis aprovou, por unanimidade, um contrato de fornecimento de estilha de madeira e de resíduos florestais a celebrar com a Central Termoelétrica de Biomassa de Terras de Santa Maria. GISÉLIA NUNES

A proposta foi apresentada, em sede de executivo municipal, por Isidro Figueiredo, vereador da Divisão Municipal de Ambiente e Conservação da Natureza, tendo em consideração que, “em muitas situações, torna-se incomportável a manutenção das técnicas de processamento de biomassa atuais (trituração e colocação do material vegetal no seu local de origem)”, levadas a cabo, desde há “vários anos” a esta parte, pelas equipas de intervenção (EI), nomeadamente pelas Equipa de Sapadores Florestais e de Intervenção em Espaços Florestais. Segundo diz o documento que foi aprovado no passado dia 29 de janeiro, é “necessário alterar metodologias e proceder à recolha destes sobrantes de forma a diminuir a carga combustível junto a diversas infraestruturas municipais, contribuindo, assim, para a

Promover medidas que promovam a biomassa é o caminho para a própria diminuição dos fogos florestais e sustentabilidade das nossas matas.

redução da probabilidade de deflagração e propagação de incêndios florestais”. Além do mais, a própria lei “recomenda ao governo um conjunto de medidas que promovam a utilização e valorização da biomassa florestal como contributo para a gestão sustentável das florestas e como preservação da ocorrência de incêndios florestais”. Ainda de acordo com o que foi proposto, a Central Termoelétrica de Biomassa de Terras de Santa Maria (CTBTSM), situada no lugar de Silvares, em Carregosa, “é a única central desta categoria no concelho” e “poderá dar um destino mais adequado à biomassa sobrante das ações de gestão de combustível desenvolvidas” pelas EI. Como, aliás, disse o autarca com competências ambientais, “neste momento, é preferível ter esta situação do que não termos nenhuma”. A título de curiosidade, com este contrato a celebrar entre o

município de Oliveira de Azeméis e a CTBTSM, o primeiro outorgante “propõe-se a fornecer” biomassa florestal à segunda, que, por sua vez, “se obriga a adquiri-la, ou a quem que por esta lhe seja indicado”. Note-se que, “para efeitos deste contrato, entende-se por biomassa florestal a fração biodegradável dos produtos e dos desperdícios de atividade florestal, incluindo o material resultante de operações de gestão dos combustíveis, das operações de condução – como desbaste e derrama – e da exploração dos povoamentos florestais, ou seja, ramos, bicadas, cepos, folhas, raízes e cascas. A origem da biomassa florestal [com que, depois, a CTBTSM irá produzir energia elétrica] deverá ser proveniente de boas práticas de gestão florestal e/ou de limpezas de terrenos e nunca da utilização indevida da madeira ou da floresta”.

> PELO EXECUTIVO MUNICIPAL

“Prontidão” de Bombeiros e Proteção Civil reconhecida Também, logo, no início desta sessão do executivo municipal, Hermínio Loureiro entregou a cada um dos vereadores ali presentes um dossiê do Serviço Municipal de Proteção Civil de Oliveira de Azeméis com as ocorrências registadas – como, por exemplo, quedas de árvores e muros –, devido ao mau tempo que se fez sentir

no país, inclusive no município oliveirense, sobretudo nos passados dias 19 e 20. O edil fez saber ainda que, não obstante o temporal que nos atingiu, “nenhuma escola fe chou” em terras de La Salette, contrariamente ao que aconteceu em outros concelhos. Minutos mais tarde, Manuel Alberto Pereira, do PS,

viria a tocar no mesmo assunto, salientando a “prontidão” demonstrada pelos bombeiros voluntários e Proteção Civil e perguntando em que pé estavam as questões do telhado da antiga repartição das Finanças que tinha sido derrubado e do edifício da Mercantil, que, de igual modo, havia sido afetado pela intempérie.

Município com uma “mancha florestal bastante significativa” A propósito desta matéria, Manuel Alberto Pereira pediu a palavra, mostrando curiosidade sobre o porquê de até ao momento pouco ou nada se ter ouvido falar da CTBTSM. “Houve uma expetativa muito grande aquando da instalação da Central de Biomassa no município” – não tivesse este “uma mancha florestal bastante significativa” –, mas, “até agora, não temos sido capazes de interpretar este sentimento que existia inicialmente”, disse o socialista, acrescentando que “acho que era altura de recolocarmos esta situação”. Na sequência, o edil Hermínio Loureiro opinou: “Acho que esta proposta, ao ser aprovada, pode servir de alavanca” à CTBTSM, a qual, devido a motivos de força maior, não tem podido fazer muito mais do que tem feito.

05 > EM MEMÓRIA DE JOSÉ RIBAS E MANUEL PEREIRA

Câmara Municipal aprova votos de pesar No período de antes da ordem do dia daquela que foi a primeira reunião de Câmara pública do novo ano, foram aprovados, por unanimidade, dois votos de pesar: um em memória de José Ribas, nome ligado, durante mais de duas décadas, à Santa Casa da Misericórdia de Oliveira de Azeméis, e o outro dirigido a Manuel Pereira, ex-autarca da freguesia de Ul –, ambos falecidos recentemente. No passado dia 29 de janeiro, o executivo municipal quis, deste modo, prestar-lhes uma homenagem póstuma. > MUNICÍPIO OLIVEIRENSE GARANTE:

Espólio do Centro Vidreiro “está à nossa guarda” Ainda antes de se entrar na ordem de trabalhos, Hélder Simões interveio, trazendo à discussão, entre outros temas, o espólio do Centro Vidreiro de Oliveira de Azeméis. O jovem vereador afeto ao Partido Socialista disse querer saber “em que ponto” estava esta questão. Ao que o presidente da Câmara Municipal, Hermínio Loureiro, respondeu que o referido espólio “está à nossa guarda [do município oliveirense]”.


06 > VEREADOR FAZ APANHADO DE VÁRIAS ATIVIDADES DESPORTIVAS

Desporto em foco À semelhança do que tem feito noutras reuniões da Câmara Municipal, nesta última, Pedro Marques fez, de igual modo, um apanhado das várias atividades desportivas levadas a cabo pelo respetivo pelouro, de que é responsável. O autarca começou por mencionar o Campeonato Zonal de Judo de Juniores (Zona Norte), realizado entre nós, no passado dia 26, evento – como disse – “de enorme competitividade” e que, por ter corrido bem, ‘abriu portas’ para a futura realização de outras iniciativas, dentro da mesma modalidade, também na cidade de Oliveira de Azeméis. O político referiu-se ainda à 14.ª edição da Prova de Atletismo de Cesar – “outro êxito”, apesar da muita chuva que caiu na manhã de 27 de janeiro –; à conferência ‘Lesões e Psicologia no Desporto’, promovida pela autarquia, em parceria com o Instituto Português do Desporto e Juventude, e agendada para esta próxima sextafeira, às 21h00, na Biblioteca Municipal Ferreira de Castro; e, finalmente, ao convite feito pela Oreca a João Rebelo Martins para testar um LMP2, não só um “orgulho para todos nós”, mas também uma “oportunidade” que poderá resultar na integração do piloto naquela equipa oficial da Toyota. Aliás, tal como noticiámos na edição anterior, o convite ao jovem oliveirense surgiu no âmbito da procura de novos talentos por parte da Oreca, tendo em vista o WEC e as 24 Horas de Le Mans.

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

CONCELHO

> FUSÃO DA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA SOARES BASTO E DA EB2,3 BENTO CARQUEJA

Obra está parada por “falta de dinheiro” A construção daquela que, na altura da apresentação do projeto, foi definida como “uma das escolas mais modernas do país” está parada. Não obstante ser tida como “prioritária”, a obra está em ‘stand by’ por “falta de dinheiro”.

A “falta de dinheiro” estará na origem da paragem da obra

GISÉLIA NUNES

de executivo municipal – que “o município não é dono da obra, mas gostaríamos [os vereadores do PS] que esta fosse concluída o mais rapidamente possível”. Acerca deste assunto em concreto, Hermínio Loureiro informou os presentes na sala do antigo Colégio de Oliveira de Azeméis que havia convidado o presidente da ‘Parque Escolar’ “para uma visita a esta obra que, neste momento, está com um problema – falta de dinheiro” – e que o mesmo tinha ficado “de cá vir”. Ainda a propósito, o presidente da autarquia oliveirense disse que tinha a informação, da parte daquele responsável, de que, embora seja “prioritária”, “a obra não vai avançar sem haver dinheiro”.

Aproveitando o período de antes da ordem do dia, na sessão de Câmara datada de 29 de janeiro, Manuel Alberto Pereira trouxe à discussão a construção do novo equipamento escolar (orçado em

mais de 17 milhões de euros), pela empresa ‘Parque Escolar’, através da fusão da Escola Básica e Secundária Soares Basto e da EB 2,3 Bento Carqueja, que, neste momento, está parada.

> PARA “RESOLVEREM, DEFINITIVAMENTE, O PROBLEMA” DO ANTIGO CENTRO DE SAÚDE

> OPOSIÇÃO PERGUNTOU COMO ESTÁ O “PROCESSO”

Câmara e ARS Norte vão sentarse à mesma mesa “O que está a atrasar o processo?”, questionou Hélder Simões em relação ao edifício do antigo Centro de Saúde de Oliveira de Azeméis. O socialista quis saber “se há desenvolvimentos” no que respeita a esta matéria, uma vez que, em seu entender, passado todo este tempo, “temos mas é de exigir à ARS [Administração Regional de Saúde (ARS) Norte a libertação daquele espaço”. Relativamente a isto, Hermínio Loureiro apenas adiantou que “a ARS Norte pediu um parecer à [sua] divisão jurídica” para ela e a Câmara Municipal se sentarem à mesa e “resolverem, definitivamente, o problema”.

O membro da oposição ‘rosa’ questionou o líder camarário sobre “quais são as perspetivas de se avançar com a segunda fase” da edificação. O socialista sabe – e disse-o, na última semana, em sede

Questão do Café Arcádia arrasta-se há anos

Primeiro foi Manuel Alberto Pereira, depois foi Ana de Jesus. Ambos os socialistas falaram no Café Arcádia, assunto que, aliás, não foi a primeira vez que veio a uma reunião de Câmara. Embora aquele espaço situado na Praça José da Costa, em Oliveira de Azeméis, seja “investimento de um particular”, a verdade é que, conforme afirmou Manuel Alberto Pereira, “esta é uma situação

de há mais de uma década”. Já Ana de Jesus disse gostar de “conhecer o processo do Arcádia”. Em resposta às intervenções dos vereadores da oposição, Hermínio Loureiro informou que “a Câmara perdeu, até ao Supremo [Tribunal de Justiça], todas as ações que pôs neste processo”. Além disso, como acrescentou o edil oliveirense, “das últimas vezes que

contatei” com o responsável pelo Arcádia, “ele passou-me a ideia de que ia investir”. Mais: “O que ele me deu a conhecer é um excelente investimento para aquela zona”, contudo, “não tem tido oportunidade do ponto de vista financeiro para avançar”. “Temos insistido muito no sentido de ele avançar, mas não temos tido sucesso”, reforçou a ideia. GISÉLIA NUNES


CONCELHO

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

> PS PROPÕE ABERTURA DE CONCURSO PARA A CONCESSÃO DO ESPAÇO ‘PRAÇA DA CIDADE’

Proposta volta à reunião de Câmara e é aprovada Não foi no dia 18 de dezembro, mas sim passado cerca de um mês. A proposta socialista no sentido da abertura de um concurso público para a concessão do espaço ‘Praça da Cidade’ acabou por ser aceite pela maioria dos vereadores do executivo. GISÉLIA NUNES

Na reunião de Câmara de 29 de janeiro, foi aprovada por maioria, com um voto contra de um elemento da maioria PSD, a proposta apresentada pela vereação do PS no sentido de que fosse aberto “um concurso público para a concessão do espaço denominado ‘Praça da Cidade’, no âmbito da cafetaria/restauração, designadamente através da elaboração de um novo caderno de encargos” e que o mesmo “seja lançado no primeiro trimestre de 2013”. Isto para que, como afirmaram os autarcas da oposição, “não passe mais uma época alta sem estar ao serviço dos oliveirenses”. Recorde-se que, tal como divulgámos oportunamente, esta sugestão ‘rosa’ foi feita tendo como base vários conside-

O ‘Praça da Cidade’ é um assunto recorrente nas reuniões da Câmara Municipal, mas ainda sem solução à vista.

randos, nomeadamente os de que “o município despendeu avultadas quantias na [sua] edificação” e que “o referido espaço se encontra sem ocupação” desde que a Câmara “aceitou a proposta de rescisão do contrato celebrado com o anterior concessionário, tendo, para o efeito, adquirido todo o equipamento por um valor superior a 50 mil euros”. Note-se ainda que, em dezembro transato, quando a proposta foi apresentada, pela primeira vez, em sede de executivo municipal, foi o edil de Oliveira de Azeméis que sugeriu que a mesma fosse reagendada para janeiro, porque, na altura, decorria “ainda um

prazo [até final de 2012] que foi dado a interessados” naquele local. “Proposta para um concurso público” em análise Chegado a este ponto da ordem de trabalhos, Hermínio Loureiro não só votou a favor, como também anunciou que “tenho uma proposta para um concurso público que está a ser analisada pelos vereadores que tem competências sobre estas matérias”. Além disso, prosseguiu, “ainda recentemente, estiveram entre nós representantes de empresas interessadas [no ‘Praça da Cidade’]”, que “fizeram apreciações bastante positivas quer ao espaço, quer à

sua envolvência”. Ou seja, segundo garantiu o responsável político, “o trabalho está a ser feito”. Voto contra para evitar “erros do passado” Pedro Marques votou contra esta proposta ‘rosa’ por não concordar com a limitação do concurso público ao ramo da cafetaria/restauração. “Devemos ter como preocupação o investimento acertado, claro e inequívoco” para “não cometer os mesmos erros do passado”, que levaram ao encerramento do ‘Praça da Cidade’ há mais de um ano, defendeu o vereador, terminando a sua intervenção com um apelo: “Vamos ter calma”.

07 > PARTIDO SOCIALISTA QUESTIONA:

“Fundação Alegria… em que pé é que está?” No passado dia 29, Manuel Alberto Pereira também interpelou Hermínio Loureiro acerca da Fundação Alegria, cuja sede será na Rua António Alegria, na cidade oliveirense, mesmo em frente ao edifício do antigo Colégio de Oliveira de Azeméis, onde, na sala de reuniões do executivo, têm lugar as reuniões de Câmara. “Fundação Alegria…em que pé está?”, perguntou o socialista, uma vez que a obra ainda não está concluída. Isto, porque, na sua ótica, “o investimento que [o município] faz em promoção e divulgação é importante, mas também é importante prestarmos atenção ao que nos rodeia todos os dias”. A propósito, o presidente da autarquia esclareceu que “estamos a falar de uma obra privada”, comprometendo-se, no entanto, a “contatar o proprietário para perceber” o que se passa. Note-se que, segundo o Correio de Azeméis conseguiu apurar, depois desta sessão do executivo municipal, a Fundação Alegria prosseguirá fins de caráter cultural, educativo, artístico, científico, social, de beneficência ou de solidariedade social, bem como de caráter ambiental a desenvolver no concelho.

> DA PARCELA ADQUIRIDA À PREDIAZ

Executivo aprova revogação da cláusula de reversão Também nesta reunião de Câmara de 29 de janeiro o caso ‘Azeméis Gran Plaza’ voltou a ‘vir à baila’. Desta vez, a oposição – para a qual “importa ao município clarificar o seu entendimento quanto a esta questão” – propôs que o executivo deliberasse “submeter à Assembleia Municipal a revogação das ‘Outras Condições Especiais’ constantes da proposta de venda da Prediaz – Predial de Azeméis, Lda. e objeto de deliberação de aquisição pela Assembleia Municipal”. O PS apresentou esta proposta, em sede de executivo municipal, considerando que,

“na escritura celebrada” entre o município e a Prediaz, a venda e quitação são efetuadas nos termos exarados e em conformidade com as deliberações tomadas pela Câmara Municipal em reuniões de 31/08/2007 e 23/10/2007 e na sessão extraordinária da Assembleia Municipal de 06/09/2007”; e que, “nas reunião camarária de 31/08/2007 e sessão da Assembleia Municipal de 06/09/2007, foi aprovada a aquisição da Parcela A com um conjunto de ‘Outras Condições Especiais’, algumas das quais dependentes do empreendimento ‘Azeméis Gran

Plaza’, cuja construção não se verificou até 31 de dezembro de 2012”. Segundo os socialistas, “com base nestes pressupostos, continuam válidas todas as ‘Outras Condições Especiais’, que, a todo o tempo, poderão ser acionadas pela Prediaz”. Comentários “descabidos” Coube a Ana de Jesus apresentar a posição do Partido Socialista face a esta matéria, deixando claro, por mais de uma vez, que, “em reunião de Câmara, nunca foi dito que havia uma escritura” e definindo de “descabidos” os comentários

que surgiram no facebook, alguns dos quais ‘atacando’ o jornal Correio de Azeméis, após o mesmo ter feito o relato fidedigno do que se havia passado na sessão de 18 de dezembro último a propósito deste tema. Já Ricardo Tavares, vice-presidente da edilidade e o autor do post no FB, não viu “inconveniente em assumir o que está escrito na escritura”, além de ter criticado a iniciativa da JS de ‘inaugurar’ o ‘Azeméis Gran Plaza’, por altura do último Natal. Hermínio Loureiro também interveio a propósito. De acordo com o autarca oliveirense, “primeiro, houve um contrato

promessa e, depois, uma escritura definitiva, sendo que uma coisa nada tem a ver com a outra”. Por isso, em seu entender, “devemos pôr um ponto final neste assunto e não estar a discutir matérias acessórias”. “O que desejamos são investimentos bons para Oliveira de Azeméis (…). E, nessa perspetiva, acho que os interesses foram salvaguardados”, acrescentou. Considerações à parte, a proposta foi aprovada pela maioria, com a abstenção do vereador Pedro Marques. GISÉLIA NUNES


08

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

CONCELHO

> FECHO DO SERVIÇO DE URGÊNCIA BÁSICA DO HOSPITAL DE AZEMÉIS NAS ‘MÃOS’ DA ADMINISTRAÇÃO CENTRAL

Doentes ‘internados’ na Urgência A capacidade de internamento do CHEDV tem registado momentos de rutura, com alguns doentes a ficarem à espera de vaga na própria urgência. Um fenómeno que não é novo, especialmente nesta época do ano, e que deve levar os responsáveis a refletirem e a tomarem providências.

Foto de Arquivo

de infeções respiratórias (de acordo com variação sazonal) e com o facto dos doentes serem cada vez mais idosos, terem mais doenças associadas e, por outro lado, com a pontual demissão da própria família.

ANGELA AMORIM

O alerta chegou à nossa redação na segunda-feira, dia 21 de dezembro, tendo o Correio de Azeméis obtido, posteriormente, a confirmação da veracidade dos factos. Ainda a algumas semanas do que se prevê ser o ‘pico’ da gripe sazonal, já as unidades do Centro Hospitalar do Entre e Douro (CHEDV) se veem ‘a braços’ com numerosas ocorrências - não só relacionadas com o vírus influenza -, mormente o Hospital S. Sebastião, que, nessa segunda-feira, não tinha disponíveis camas para internamento, com vários doentes ‘internados’ no próprio Serviço de Urgência (SU).

A urgência do Hospital da Feira (foto) serve muitas vezes de ‘internamento temporário’ por falta de vagas. Uma situação que não é nova e que acontece, também, no S. Miguel de Oliveira de Azeméis, como já temos comprovado in loco.

A nossa reportagem tentou o contato, no dia seguinte (22 de dezembro), com o conselho de administração do CHEDV, que apenas esta semana nos respondeu às questões que, então, formulámos. O Correio de Azeméis tem conhecimento do aumento de situações de urgência e consultas, nos hospitais do Centro Hospitalar do Entre Douro e Vouga, mormente no S. Sebastião, existindo já risco de rutura nos internamentos (ontem, segunda-

feira [21 de dezembro], existiam já doentes na urgência à espera de vaga no internamento). Quer comentar? O afluxo de doentes ao Serviço de Urgência (SU) tem uma variação sazonal. Neste momento estamos numa época de maior afluência de doentes ao SU e de necessidade de internamento. Atendendo a esta maior afluência, pontualmente têm existido alguns constrangimentos que, contudo, têm sido resolvidos sem prejuízo para os doentes. Quando muito, estes

podem permanecer no SU mais algumas horas do que o previsto em virtude de estarem a aguardar vaga no internamento. Mais infeções respiratórias Esta situação deve-se, essencialmente, a casos relacionados com gripes e complicações destas decorrentes? Estas dificuldades de vagas não está relacionada com qualquer surto de gripe, mas sim com um maior numero

O pico gripal prevê-se para os primeiros 15 dias de fevereiro. Que tipo de medidas estão a ser tomadas para uma resposta eficiente por parte do CHEDV? O CHEDV cumpre com as recomendações emanadas da Direção Geral de Saúde (DGS), não havendo nada que sustente essa previsão, mas, se eventualmente vier a acontecer, tem um plano de contingência que já foi ativado em anos anteriores e que rapidamente poderá ser novamente implementado. Estas épocas e este tipo de ‘fenómenos’, que enchem hospitais e centros de saúde, devem fazer refletir sobre as alegadas intenções de encerramento de algumas urgências no país. Neste caso, preocupa-nos o Serviço de Urgência Básica de Oliveira de Azeméis. Por enquanto mantém-se aberto. Como se encontra esse processo? Esta resposta está na dependência da Administração Central, mas qualquer decisão que, eventualmente, seja tomada salvaguardará a segurança da população.

> ‘JOGOS’ COM TERRENOS E INDEFINIÇÃO NA LOCALIZAÇÃO ATRASARAM TODO O PROCESSO

“Novo hospital não deve ser encarado como uma quimera” Estávamos no ano de 2010. Na inauguração do centro de saúde de Oliveira de Azeméis. Nessa cerimónia era (re)confirmada a necessidade de uma nova unidade hospitalar para servir a população do Entre Douro e Vouga. Previsíveis eram os fechos dos hospitais de S. Miguel (Oliveira de Azeméis) e de S. João da Madeira. O então presidente da Administração Regional de Saúde do Norte (re)afirmava ter “iniciado um estudo sério e profundo sobre a necessidade de construção de um novo hospi-

tal em Oliveira de Azeméis”. E mais: Dizia, ainda, ser importante “tentar construir a unidade hospitalar no terreno no mais curto espaço de tempo”. Ora aí estava a ‘grande verdade’. Diz agora quem acompanhou de perto o processo que se a nova estrutura não avançou foi porque “os autarcas oliveirenses” foram ‘perdulários’. Quando já tudo apontava para uma determinada localização - perto do nó de acesso à auto-estrada 32 - com a concordância dos próprios edis de Arouca e Vale de Cambra, eis que “questões

relacionadas com a compra e venda de terrenos” e “a eterna indefinição bairrista quanto à localização” acabaram por pôr a perder todo o processo, num atraso que o “tempo das vacas magras, que entretanto chegou”, não perdoou. Efetivamente, parece que o ‘saltar’ entre algures em Carregosa e, mais tarde, até por Santiago de RibaUl, acabou por inviabilizar o que tanta pressa tinha. Continua a defender quem ‘está por dentro’ - que prefere manter o anonimato - que, apesar da recessão, a construção

de um novo hospital para o CHEDV para além de ser “uma enorme necessidade”, também “não deve ser assim tanto encarada como uma quimera. As pessoas é que se convencem disso”. Uma “boa gestão” por parte da administração central passaria efetivamente por aí. “O Hospital de Oliveira de Azeméis nunca poderá encerrar sem alternativa, tendo em conta o número de camas existente no CHEDV e a população que abrange. Os custos que esta estrutura representa para se manter aberta acabam por

sair mais caros ao Orçamento de Estado do que a construção de uma nova unidade, que, ao fim de uns dez anos, estaria paga por si mesma, através da poupança nos gastos de manutenção do S. Miguel”. A não ser assim, o Hospital de Oliveira de Azeméis deve ser encarado “como um hospital de proximidade”, “manter uma urgência básica” e “condições favoráveis ao internamento”, não obstante a Medicina Interna - só um exemplo - reclamar pela falta delas. ANGELA AMORIM


CONCELHO

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

09

Frio faz aumentar gripes A atividade gripal em Portugal está a aumentar, estando muito provavelmente a entrar em início do período epidémico. O boletim semanal de vigilância epidemiológica da gripe, divulgado na quinta-feira, pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (IN- SA), mostra que, na semana de 21 a 27 de janeiro, a taxa de incidência do síndroma gripal aumentou, tendo ultrapassado a área de atividade basal, embora ainda esteja numa fase moderada e aquém do registado na época passada. Os casos de gripe têm aumentado em Portugal: esta semana, 5449 pessoas ficaram engripadas (correspondendo a uma taxa de 52 por cem mil habitantes), enquanto na semana passada adoeceram 3517 (34 por cem mil habitantes), avança o Correio da Manhã. O Hospital S. Miguel tem dado a resposta que lhe é possível dentro das condições que possui

Gripe no mundo Este inverno os Estados Unidos estão a ser assolados por uma epidemia de gripe particularmente intensa, com uma taxa de incidência e um número de hospitalizações, sobretudo de idosos, mais elevados do que o habitual. Na Europa, o que se está a verificar é que mais a Norte, na Dinamarca e na Suécia, o predominante é o vírus pandémico ‘A H1N1’, enquanto nos países do Centro, como a França, há co-circulação dos tipos A e B, e no Reino Unido, Itália e Espanha tem sido reportado sobretudo o B. Este último é muito mais estável e não causa grandes epidemias, explica Vítor Faustino, do Gripenet, um projeto de monitorização da epidemia sazonal criado por investigadores do Instituto Gulbenkian de Ciência.

Pode vacinar-se mesmo depois de novembro Segundo um inquérito de 2011/12, um dos problemas principais que influencia a pouca adesão à vacina, sobretudo por parte da população idosa, é que há uma ideia muito enraizada de que depois de novembro não vale a pena vacinar-se, o que é errado. Para além disso, a maior parte dos seniores consultados desvaloriza ou nega a importância da gripe e alega que teve uma má experiência com a vacina no passado.

*Comorbidade “Comorbidade patogénica ocorre quando duas ou mais doenças estão etiologicamente relacionadas; comorbidade diagnóstica ocorre quando as manifestações da doença associada forem similar às da doença primária; e comorbidade prognóstica ocorre quando houver doenças que predispõem o paciente a desenvolver outras doenças”. (Wikipedia)

Ainda vai a tempo de se vacinar. A prevenção é o caminho mais eficiente.

> ‘PICOS’ DE GRIPE HÁ TODOS OS ANOS. O PROBLEMA É O AUMENTO DOS GRUPOS DE RISCO

Distribuir os cuidados equitativamente Nada indica que os casos de gripe este ano sejam diferentes de outros anos, com maior ou menor gravidade. O certo é que os grupos de risco estão a aumentar, o que requer atenção redobrada e por vezes internamento. ANGELA AMORIM

À medida que se avança no inverno e as condições climatéricas se tornam mais adversas, o vírus influenza começa a instalar-se entre a população. De há cerca de duas semanas para cá que os casos de gripe têm vindo a aumentar, mas de forma moderada, aliás nada que preocupe deveras os profissionais de saúde, pelo menos por enquanto. O Correio de Azeméis esteve à conversa, na passada quinta-feira, com o Dr. Fernando Rocha, reconhecido especialista em pneumologia, que nos reconheceu que este fenómeno não é exclusivo de 2013: “Todos os anos, mais 15 dias atrás ou à frente, nesta época do ano há sempre momentos de ‘picos’ de gripe. Todos os anos enfrentamos este problema, nuns mais agudizado do que nou-

tros. É um tema recorrente todos os invernos”. Para o pneumologista que confessa não conhecer objetivamente os números exatos, mas, “pelo que me é dado observar” - este ano “é semelhante a outros” até ao momento. O problema das complicações (comorbidades) Em casos graves, a gripe pode requerer cuidados específicos, que são disponibilizados sobretudo em internamento hospitalar. Tal facto é-nos confirmado pelo Dr. Fernando Rocha: “Fundamentalmente se a gripe estiver associada às chamadas comorbidades* [complicações patogénicas - ver caixa ao lado]”. São os casos, por exemplo, de indivíduos com sequelas de AVC, diabetes, neoplasias, idosos e crianças. “Ter uma gripe aos 90 anos não é o mesmo que tê-la com 50”, alerta-nos o especialista. A prevenção e a profilaxia são as recomendações deste médico. Como temos ouvido e lido constantemente, também para o Dr. Fernando Rocha, a vacinação é importante. Para além disso, o grau de humidade, a temperatura, a falta de arejamento, o número de habitantes por divisão, ou seja, de um modo geral, as condições de habitabilidade são factores de risco a ter em conta, já que podem favorecer o contágio e a prolifera-

ção dos vírus. “Estes factores já não dependem muito da área médica, mas da área social”. De reter que “estes grupos de risco, com comorbidades, estão a aumentar”, entre outros: “A idade média de vida está a aumentar assim como envelhecimento da população, bem como os ‘casos sociais’; o número de diabéticos e de indíviduos com sequelas de AVC também é maior”. Por isso é natural que “possa haver mais necessidade de internamentos do que há uns anos atrás”, com tendência para aumentar à medida que estes factores se agravam, e não pelo facto do número de gripes ser maior ou a estirpe mais problemática, explicanos. Confrontado com a questão se o Hospital de Oliveira de Azeméis - onde também faz serviço - tem capacidade para responder de forma efetiva a todos estes casos, o especialista não se alongou em considerações: “O pessoal esforça-se para dar resposta o melhor possível. Se perguntar se haverá doentes que podem sair um dia ou dois mais cedo do que seria recomendável, é possível que sim. Mas isso é porque há uma lista de espera e tenta-se distribuir os cuidados de uma forma o mais equitativa possível por toda a população que deles necessita”.


10

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

CONCELHO

> SESSÃO DE ESCLARECIMENTO E VISITA GUIADA PROMOVIDAS PELA ADRITEM, EM PARCERIA COM A AGROTEC, COM GRANDE ADESÃO

Pequenos frutos… grandes oportunidades de negócio A fileira dos pequenos frutos desperta, neste momento, um imenso interesse junto de quem já se dedica à agricultura ou está em vias de fazê-lo. Prova disso foi a grande adesão à iniciativa promovida pela ADRITEM, em parceria com a Agrotec, nos passados dias 01 e 02. GISÉLIA NUNES

Sexta-feira passada, o salão nobre do Centro Cívico Justino Portal, situado no mesmo edifício onde está sedeada a Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria (ADRITEM), encheu, literalmente, para uma sessão de esclarecimento sobre produção de pequenos frutos. Ação que, como nos explicou Teresa Pouzada, a coordenadora da ADRITEM, “insere-se num conjunto de iniciativas que a ADRITEM promove no âmbito da estratégia de promoção do setor agrícola” e que “surgiu, agora, porque a primeira sobre o tema, realizada na Feira das PME de Oliveira de Azeméis [em outubro de 2012], foi um sucesso, demonstrando o interesse desta fileira” e também devido ao “desafio da Agrotec, copromotora desta iniciativa”. Fazendo as contas por alto,

Bernardo Portal Madeira, diretor da Agrotec, debruçou-se sobre ‘pequenos frutos’ como uma oportunidade de negócio em expansão.

nesta última organização da ADRITEM, levada a cabo em parceria com a Agrotec – Revista Técnico-Científica Agrícola, cujo programa se dividiu em duas partes – uma teórica, no dia 01 de fevereiro, e uma prática, no dia 02 (ver fotolegenda nesta página) – o número de participantes (oriundos de todo o país, mas, sobretudo, do concelho de Oliveira de Azeméis, da região de Entre Douro e Vouga e ainda do Porto) rondou a centena. Portugal é um país “altamente” competitivo no que toca a esta fileira Por motivos de força maior, Rodrigo da Silva, o autarca cesarense, não pôde estar presente no arranque desta tarde de trabalhos, tendo cabido a Teresa Pouzada dar as boas vindas

a quem aceitou o convite da ADRITEM e da Agrotec. Seguiu-se o primeiro painel – ‘Pequenos frutos – oportunidades e mercados’ –, estando este a cargo de Bernardo Portal Madeira. Durante cerca de uma hora e meia, o diretor da Agrotec falou, para uma assistência maioritariamente jovem, desta “oportunidade em expansão”, que é como quem diz da produção de pequenos frutos (mirtilo, groselha, framboesa, amora, physalis, kiwi, etc.), a qual “já há 20 anos reunia condições de competitividade”, mas só desde há dois, três anos a esta parte – altura em que “vários empresários se aventuraram a produzir contra tudo e contra todos” –, começou a ‘dar mais nas vistas’ e a despertar maior interesse.

Para este entendido na matéria, Portugal é um país “altamente” competitivo no que toca a esta fileira por uma série de razões que fez questão de mencionar: “Elevada disponibilidade de mão-de-obra”; “clima suave”; “está próximo dos maiores mercados consumidores (Europa)”, sendo certo que “os pequenos frutos não gostam de viajar”; entre outras. Além de que – prosseguiu – “o sistema produtivo de pequenos frutos está, perfeitamente, adaptado ao modelo binomial minifúndio/agricultura familiar”. Por exemplo, em Sever do Vouga, terra do mirtilo, “as áreas são pequenas ao ponto de ser possível que alguém que trabalhe numa indústria, ou noutro lado, complemente o seu rendimento com a produção de pequenos frutos”.

Na altura, Bernardo Portal Madeira defendeu ainda que “não interessa apenas produzir toneladas, interessando também produzir valor” e de que “o mercado nacional deve ser bem tratado”, esta última, porque, “muitas vezes, à porta de casa, vende-se o produto a um preço mais elevado do que se o exportarmos”. “É preciso apostar no nosso mercado”, reafirmou. Na sequência desta intervenção, outras ideias como “a falta de mão-de-obra qualificada” e “o problema da logística” foram afloradas por parte de produtores ali presentes, que, no dia a dia, ‘sentem na pele’ essas dificuldades. Incentivos para a agricultura Já a técnica oficial de contas e consultora empresarial Lurdes Gonçalves, em representação da empresa de consultoria ‘contamais’, esteve na Vila de Cesar para dar nota das três ações que, neste momento, o PRODER (Programa de Desenvolvimento Rural) tem abertas, nomeadamente a Ação 1.1.1 (Modernização e Capacitação das Empresas), Ação 1.1.2 (Investimentos de Pequena Dimensão) e Ação 1.1.3 (Instalação de Jovens Agricultores). De salientar que, não obstante estes apoios terminarem no final de 2013, “esta é uma oportunidade a não perder”, chamou a atenção, desta feita, Teresa Pouzada. Mais informações sobre este assunto podem ser obtidas junto da ADRITEM ou ‘contamais’.

-feira à tarde No sábado de manhã, a chuva, que na sexta eceu em apar sol o e caiu copiosamente, lá deu tréguas guiada visita a va força, tornando ainda mais convidati mirtilo, de ria maio a , à exploração agrícola de produção – aga Biob da mas também de groselha e physalis, eca e do Fons a Teres empresa sedeada em Avanca de Ana nheira enge esta rior, marido. Recorde-se que, no dia ante de ução prod e sobr ca já havia participado na sessão teóri no Justi o Cívic ro Cent pequenos frutos, que decorreu no Portal (texto principal).


CONCELHO

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

Angela Amorim

largo “há já pontos muito complicados” em diversos plátanos, agravados pelo “permanente estacionamento” de viaturas, que “compacta demasiado o solo”, que assim já não possui “as condições necessárias” para o manutenção saudável das árvores. Neste sentido, o parecer da Associação Florestal para este caso é “o abate total das árvores e a proibição do estacionamento” no largo da Feira dos Onze.

A maior parte das árvores da Feira dos Onze está doente, dizem os entendidos. A poda constante também não tem contribuído para a sua saúde.

> ESTUDO DA ASSOCIAÇÃO FLORESTAL DO EDV CONCLUI QUE REPRESENTAM UM PERIGO PARA PESSOAS E BENS...

Árvores da Feira dos Onze vão abaixo As árvores da Feira dos Onze estão doentes. Se três ou quatro escapam às mazelas do tempo e da erosão, as restantes representam um perigo para pessoas em bens. Daí que serão abatidas ainda este mês. Por outro lado, até ao dia 15, todos somos chamados a dar opinião sobre o futuro desse espaço de referência em Oliveira de Azeméis. ANGELA AMORIM

Os plátanos do largo da Feira dos Onze representam um perigo iminente para pessoas e bens, já que, a qualquer momento, os seus ramos ou elas próprias podem cair. A proximidade de uma série de instituições, nomeadamente uma escola básica, um centro de dia de idosos, uma creche, o centro lúdico, a junta de freguesia, auditório e uma série de edifícios e casas na área envolvente, entre outros, é constante preocupação para os responsáveis autárquicos - e não só -, mormente nestes tempos em que as intempéries marcam o inverno de 2013. A recordação do episódio de 29 de abril do ano passado (ver caixa) não

11

deixa ninguém tranquilo e indiferente, muito menos os pais e professores do estabelecimento de ensino da Feira dos Onze. E isso ficou bem patente na passada sexta-feira, na sessão de sensibilização (foto em baixo) para a problemática, promovida pela Câmara Municipal, através das divisões da Educação e do Ambiente, ambas sob a responsabilidade do vereador Isidro Figueiredo. Este sublinhou que “antes de se tomar qualquer decisão, esta deve ser discutida, partilhada e participada” para que não restem “quaisquer preconceitos”. O autarca reconhece ser este “um largo de referência com um enorme valor simbólico na cidade”, daí ter a edilidade “o cuidado de informar todos os cidadãos para que melhor possam entender as decisões que venham a ser tomadas”.

Decisões que estão baseadas no estudo realizado pela Associação Florestal do Entre Douro e Vouga (AFEDV), apresentado neste encontro, e que passam pelo “abate total das árvores”. A fase seguinte - que decidirá o que vai nascer no local - estará a cargo do departamento de Planeamento e Projetos (DPP) da Câmara Municipal, depois da auscultação da população. Abate total das árvores e proibição de estacionamento Os plátanos da Feira dos Onze estão doentes e ameaçados de morte; apenas três ou quatro não apresentam, ainda, sinais patológicos, de acordo com Pedro Quaresma, da AFEDV. O equilíbrio das árvores é “muito frágil e apoiam-se umas nas outras”, devido à própria den-

>SE FOSSE À SEMANA PODIA ESTARSE A ‘CHORAR OS MORTOS’

Árvore caiu sobre escola o ano passado Ainda está bem patente na memória de muitos a árvore – ou parte dela – que caiu sobre a Escola Básica da Feira dos Onze, que destruiu o telhado e acertou ‘em cheio’ numa sala de aula, que ficou completamente destruída. Talvez “graças à Nossa Senhora de La Salette”, como frisou o vereador da Educação, tudo aconteceu a um domingo (29 de abril de 2012) quando não havia crianças, professores nem auxiliares no estabelecimento de ensino. Caso contrário, a ocorrência poderia ter contornos muito mais trágicos, até com eventuais mortes a lamentar. A chuva e o vento fortes terão sido as principais causas do ocorrido, que agora não deixa os professores descansarem, enquanto a situação das árvores da Feira dos Onze não for resolvida, conforme confirmaram, na sessão de sensibilização, a diretora desta escola e alguns pais e encarregados de educação. sidade do conjunto, que acaba “por se segurar e criar alguma estabilidade”. No entanto, há algumas que estão “completamente podres”, bem como a grande maioria dos seus ramos, aumentando o risco de queda a qualquer momento. Já se verificam “muitos cogumelos e fungos” no interior da maior parte delas e também nas suas bases. Para este especialista, neste

População chamada a opinar até dia 15 Após o derrube de todos os plátanos - uma decisão defendida pelo menos por todos os presentes na sessão de esclarecimento -, que deve ocorrer durante a interrupção das aulas, dias 11, 12 e 13 próximos (caso se encontrem reunidas as condições para tal), a população é chamada a dar o seu contributo com ideias sobre o que deve nascer naquela área até 15 deste mês, tendo em conta algumas premissas, desde logo adiantadas por Filomena Farinhas, responsável técnica do DPP: Deve permanecer um espaço verde, mantendo um corredor de acesso rodoviário para veículos prioritários poderem circular em segurança. Ali construir-seá uma rotunda, com dimensões que permitam essa mesma circulação. O estacionamento será proibido - ficando apenas um espaço reservado a dois ou três veículos - e é também ponto assente a criação de um circuito pedonal acessível a todas as instituições existentes. “Quanto à qualificação deste espaço, o que se pretende implementar em termos de ocupação e equipamentos, ficará à consideração dos utentes, dos oliveirenses, que devem fazer-nos chegar as suas sugestões por email (geral@cm-oaz. pt), ou entregues no Gabinete de Atendimento ao Munícipe ou mesmo por carta, desde que o assunto seja devidamente assinalado como ‘FEIRA DOS ONZE’ ”, explicou a arquiteta. O largo da Feira dos Onze permanecerá como espaço verde. Essa é a garantia. A reflorestação com espécies devidamente selecionadas - que permitam a “mistura de elementos cromáticos” já que se trata de um espaço “mesmo à entrada da cidade”, tornando-se importante pelo “próprio impacto ambiental e paisagístico” - será imediata. O vereador Isidro Figueiredo está convicto que, se tudo correr conforme o planeado e após os serviços analisarem as propostas dos oliveirenses para chegarem “a um projeto definitivo”, ainda no mês de março a ‘nova’ Feira dos Onze poderá começar a (re)nascer.


12 > PRESIDIU À JUNTA DE FREGUESIA DE UL

Faleceu Manuel Pereira

No cemitério da freguesia foi a sepultar Manuel Figueiredo Pereira. Contava 69 anos de idade. Manuel Pereira, que havia iniciado em Macinhata da Seixa a sua atividade na indústria de calçado, construiria depois em Ul a sua nova e moderna unidade, que dirigiu longos anos, enquanto a saúde o permitiu. Chamado à vida autárquica, presidiu, durante três mandatos, à Junta de Freguesia, que sempre procurou servir com dedicação e total disponibilidade. Um cidadão simples, dedicado, granjeando a simpatia dos conterrâneos. O ‘Correio de Azeméis’ apresenta cumprimentos de pesar. > NO CARACAS

Concerto de Luís Portugal A Câmara promove, no dia 16, o concerto ‘Perto da Paixão’ de Luís Portugal. O cantor, ex-Jafumega, alargou o seu espetro de intervenção à música e escrita infantil, à escrita criativa com humor, à conceção e produção de eventos culturais. O espetáculo decorre no cine-teatro Caracas, pelas 21h30. Os bilhetes têm um valor de oito euros.

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

CONCELHO

> ATRIBUINDO AO COMENDADOR O TÍTULO DE SÓCIO HONORÁRIO DO CLUBE

Rotários oliveirenses homenageiam Ângelo Azevedo

A visita da governadora rotária a Oliveira de Azeméis reuniu muitos companheiros, entidades oficiais e oliveirenses.

Os rotários aproveitaram a visita da governadora do Distrito Rotário 1970 para atribuírem o título de sócio honorário do clube a Ângelo Azevedo. A homenagem ao comendador e antigo autarca de Cesar e de Oliveira de Azeméis foi feita no âmbito da receção de Teresinha Fraga na Câmara. O autarca oliveirense garantiu, na sexta-feira passada, 01 de fevereiro, na receção à governadora do Distrito Rotário 1970, Teresinha Fraga, e homenagem ao comendador Ângelo Azevedo, que “o município tem verdadeiros embaixadores”. Para Hermínio Loureiro, segundo nota de imprensa da divisão municipal de Comunicação, o Rotary Club de Azeméis (RCOA) “tem desenvolvido um trabalho notável enquanto parceiro ativo na valorização e promoção do concelho, ajudando e procurando encontrar soluções para melhorar a qualidade de vida daqueles que menos têm e que mais

precisam”. Por sua vez, Teresinha Fraga afirmou que “integridade, liderança, diversidade, companheirismo e serviços humanitários são alguns dos valores defendidos e praticados pelos rotários”, referindo-se aos “meios que unem e conduzem ao lema do movimento rotário: ‘Dar de si antes de pensar em si’ ”. A ilustre visitante aproveitou ainda a oportunidade para sublinhar o trabalho desenvolvido pelo clube local e agradecer à Câmara a “parceria e o apoio demonstrados”. “Gesto simples, mas de enorme significado e justiça” Esta cerimónia, que teve lugar no edifício ‘Praça da Cidade’, em Oliveira de Azeméis, também ficou marcada pela atribuição do título de sócio honorário do RCOA ao comendador e também ex-autarca de Cesar e chefe máximo da edilidade de Oliveira de Azeméis, Ângelo Azevedo. “Esta é a mais alta distinção que um clube pode conceder a uma pessoa que tenha prestado serviços relevantes ao próprio clube”, disse, na ocasião, Manuel Bastos Pinto, diretor de protocolo do RCOA. Já o atual edil, em relação a esta “distinção”, destacou o “gesto simples, mas de enor-

O Com. Ângelo Azevedo foi homenageado nesta cerimónia pelo Rotary Club oliveirense

me significado e justiça feito a Ângelo Azevedo”. “O comendador é um exemplo de dedicação à causa pública, uma figura incontornável do concelho e do distrito”, acrescentou. Neste ato estiveram, de igual modo, presentes os vereadores Pedro Marques e Ricardo Tavares; o presidente João Xará e outros membros do RCOA; algumas senhoras da Casa da Amizade; entre outros.

Xará e Manuel Bastos Pinto, este ano rotário a visita da governadora do Distrito Rotário 1970 ao Rotary Club de Oliveira de Azeméis foi feita em conjunto com os rotários sanjoanenses, tendo em vista a “contenção de custos”. Não continuassem os portugueses a viver tempos de austeridade. Depois de ter estado no concelho, Teresinha Fraga seguiu para S. João da Madeira, tendo sido lá que decorreu o Visita feita em conjunto jantar festivo. com rotários sanjoanN.R.: Na próxima edição enses do Correio de Azeméis, conTal como anunciámos nu- tamos divulgar mais pormema edição do nosso jornal nores desta deslocação da de dezembro último, aquan- governadora a terras de La do de uma entrevista a João Salette.


publicidade

Terรงa-feira, 05 de fevereiro de 2013

13


14

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

TRIBUNAIS E POLÍCIA

> DE UM TELHADO NUM CAFÉ DA FREGUESIA DE UL

Diana Cohen

Septuagenário não sobreviveu a queda Joaquim Oliveira subiu ao telhado de um café para efetuar um trabalho de reparação, mas desequilibrou-se e sofreu uma queda de cerca de sete metros, que lhe custou a vida. DIANA COHEN

Sempre pronto para ajudar os outros, Joaquim Oliveira só queria participar na reparação da ventoinha do sistema de exaustão do café que frequentava. Deslocou-se ao telhado, onde se encontrava o equipamento, mas tudo indica que tenha perdido o equilíbrio, aca-

bando por cair. Teve morte imediata. “Estava com mau pressentimento” Foi na tarde de quinta-feira passada que o eletricista, de 78 anos, subiu ao telhado do café Cruz, na freguesia de Ul. “Já lá tinham estado mais pessoas, que diziam que a turbina estava a funcionar bem, mas ele era teimoso e quis ver com os próprios olhos”, contou Fernando Almeida, que já só viu o homem estendido no chão, após uma queda de cerca de sete metros. “Quando ele insistiu em ir lá acima, tentei impedir. Disse-lhe que já não tinha idade para essas coisas, mas ele foi na mesma. Eu estava com um mau pres-

sentimento”, acrescentou o amigo da vítima mortal. Fernando Almeida acabou por desistir de tentar demover Joaquim Oliveira. “Voltei para dentro do café e, três minutos depois, chamaram por mim, em pânico. Vi-o no chão, inconsciente, e chamei logo os bombeiros”, relatou ao Correio de Azeméis. Os meios de socorro já nada puderam fazer para salvar a vida do septuagenário, que perdera a mulher há três meses e residia sozinho em Ul, a poucos metros do local do acidente. O sucedido entristeceu todos os que habitualmente conviviam com Joaquim Oliveira. “Era um homem muito bom e trabalhador, que nunca parava quieto.

A vítima não resistiu aos ferimentos que sofreu ao cair do telhado do café

Se soubéssemos que aquilo ia acontecer, tínhamos escondido a escada”, rematou Fernando Almeida.

> NUMA ÁREA MUITO MOVIMENTADA DA CIDADE DURANTE O DIA

> CENTRO HOSPITALAR DO ENTRE DOURO E VOUGA

Dona de cabeleireiro agredida por assaltante violento A proprietária do salão de cabeleireiro ficou com um corte no pescoço e sem 1400 euros, depois de ter sido roubada por um solitário armado com uma faca.

Hospital devolveu taxas descontadas a funcionária grávida

Foto Diana Cohen

DIANA COHEN

O cabeleireiro Magna Alexandra, situado numa zona bastante movimentada da cidade durante o dia, mas praticamente deserta a partir do anoitecer, foi ‘palco’ de um roubo violento, que ocorreu ao início da noite. Alexandra Magalhães ainda não recuperou do pavor que sentiu a 26 de janeiro quando, no momento em que já apagara as luzes e se preparava para abandonar o estabelecimento, um ladrão entrou e encostou-lhe uma navalha ao pescoço. “Asfixiou-me por trás e avisoume que, se não me calasse, me limpava o ‘sebo’”, recordou a empresária.

O ladrão desferiu um golpe no pescoço de Alexandra, que ficou com uma escoriação

A vítima tentou ganhar algum tempo, na esperança de que, assim, alguém passasse no local e a pudesse socorrer. Disse, então, ao homem que não tinha dinheiro para lhe dar. Mas o assaltante tornava-se cada fez mais violento. A força com que pressionou o pescoço da vítima foi tanta que acabou por feri-la. O terror só acabou quan-

do Alexandra entregou os 1400 euros que tinha na sua posse. “Atirou-me contra o chão mal lhe dei o dinheiro. Ao fugir, ainda partiu um candeeiro”, contou ao Correio de Azeméis, ainda mal refeita do susto. A proprietária está convicta de que, se assim não tivesse sido, o ladrão, vestido com calças de ganga e um gorro

As cerimónias fúnebres realizaram-se no sábado passado, na capela do cemitério paroquial ulense.

na cabeça, a mataria no salão. Consumado o roubo, que está a ser investigado pela GNR, o assaltante fugiu para parte incerta. Aparentemente, ninguém se apercebeu do crime. “Não se via vivalma na rua, tive mesmo muito medo”, finalizou, lamentando a “falta de segurança que os comerciantes sentem”.

O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV), que, em outubro último, cobrou no vencimento dos trabalhadores taxas moderadoras em atraso, teve de devolver o valor cobrado a uma funcionária, que estava grávida quando usufruiu dos serviços, segundo Entidade Reguladora da Saúde (ERS). Nesta unidade, os ordenados daquele mês surpreenderam os funcionários, uma vez que nestes tinha sido descontado o valor das taxas em dívida. A uma dessas funcionárias foram cobrados 42,45 euros, referentes a análises feitas em 2007. No entanto, a empregada em questão estava grávida na altura em que fez as análises, pelo que estava isenta de pagamento. Apresentou, então, uma queixa na ERS, a qual deliberou que o CHEDV tinha de devolver os 42,45 euros por se tratar de uma “cobrança indevida”. O ministro da Saúde, Paulo Macedo, admitira, já, que a decisão do CHEDV poderia não ser legal.


POLÍTICA

15

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

>GRAÇAS AO “TRABALHO ABNEGADO” DO EXECUTIVO PRESIDIDO POR ANDRÉ RIBEIRO

Macieira de Sarnes investe em obras úteis à população O PSD de Oliveira de Azeméis continua no terreno a visitar as freguesias do concelho. Macieira de Sarnes abriu as suas portas à comitiva e mostroulhe a dinâmica implementada pela Junta local, conforme press release enviado à nossa redação. A visita desta vez foi a Macieira de Sarnes, onde a comitiva social-democrata teve oportunidade de apreciar algumas obras que têm sido realizadas na freguesia, ao longo do mandato do presidente da Junta, André Ribeiro. O conjunto destas ascende a mais de 350 mil euros, investimento que conta com a colaboração da Câmara Municipal, através da celebração de protolocos, e também com a participação de privados. Esta dinâmica de realização implementada pela Junta de Freguesia, “para além de dar cumprimento a justos anseios da população, tem contribuído para melhorar a qualidade de vida dos macieirenses, através da realização de diversas obras”, explica o comunicado à imprensa. Exemplo disso é a (re) construção de vários muros, a ligação da água às Barreiras Altas, os alargamentos e pavimentações efetuadas nas ruas Padre Manuel Gomes Resende, Alto das Casas, da Ribeira e da Aldeia Nova, e a construção e pavimentação do parque de estacionamento junto à igreja matriz. Da mesma forma, foram dadas condições de circulação em segurança aos peões, através da criação de centenas de metros de passeios, procurando-se, deste modo, evitar que aconteçam acidentes graves com peões que, no passado, já ceifaram algumas vidas humanas. Com identidade própria, mas mantendo a coesão territorial Para o presidente da Co-

A comitiva do PSD deslocou-se, desta vez, à freguesia de Macieira de Sarnes.

>INICIATIVA INÉDITA NO CONCELHO

Manuais escolares para todos os alunos A Associação de Pais da EB1 de Macieira de Sarnes tem procurado sensibilizar toda a população para que coloque os seus filhos neste estabelecimento de ensino, lançando, durante vários momentos do ano letivo, diversas campanhas junto da população. Este organismo tem também contribuído para a melhoria das condições físicas da escola, sendo, igualmente, sua intenção implementar atividades de formação musical, complementares às já desenvolvidas. Esta preocupação é partilhada pela Junta de Freguesia. Como é sabido, no início do ano letivo, a Câmara Municipal atribui aos alunos dos escalões A e B a totalidade ou a metade, respetivamente, dos manuais escolares. Numa iniciativa inédita no município, a Junta de Freguesia atribui a todos os alunos, mesmo aos não contemplados nos escalões, a totalidade dos manuais escolares.

Vários foram os melhoramentos apreciados pelos visitantes.

Na EB1, os sociais-democratas tomaram conhecimento do que tem sido feito e o que, ainda, se pretende fazer.

missão Política do PSD oliveirense, Isidro Figueiredo, é reconhecido por todos “o extraordinário trabalho de senvolvido por André Ribeiro, ao longo dos últimos anos, criando melhores padrões de vida para os macieirenses, através da concretização de obras há muito ansiadas pela população. Para a sua realização, o presidente de Junta de Freguesia conseguiu o envolvimento e a colaboração da população, bem como da Câmara Municipal. E as obras agora visitadas demonstram essa sua capacidade de realização, fazendo com que Macieira de Sarnes se inclua no desenvolvimento harmonioso de todo o concelho, mantendo a sua identidade própria e a coesão territorial. Pode-se mesmo afirmar que se assiste, em Macieira de Sarnes, a uma mudança para muito melhor, graças ao trabalho abnegado dos elementos que compõem esta autarquia local”. Ainda de acordo com este responsável político, o executivo de André Ribeiro “tem sabido interpretar, da melhor forma, os anseios da população que o elegeu, correspon dendo à confiança nele depositada”. Associação de pais quer renovar parque infantil A visita terminou na Escola EB1 de Macieira de Sarnes, tendo a respetiva Associação de Pais mostrado as iniciativasque tem desenvolvido para a melhoria das condições físicas da escola, ajudando à fixação dos alunos, graças aos projetos implementados no passado e àqueles que ainda pretende implementar. Neste momento, a sua principal preocupação prende-se com a reabilitação do parque infantil, dotando-o de melhores condições, e o arranjo do espaço envolvente. De acordo com as suas intenções, todos os esforços serão feitos “para que esse trabalho de reabilitação do parque infantil possa decorrer já na interrupção das atividades letivas da Pás coa”.


16

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

REGIONAL

UL> EM UL MANDA A TRADIÇÃO

Celebrar a N.ª Sr.ª das Candeias e o S. Brás Tavares Ribeiro

Num fim de semana bem animado de religiosidade e tradições, Ul encheuse de romeiros que, oriundos de longes paragens, convergiram para esta terra de modo a expressarem louvores, pedidos e agradecimentos aos santos da sua devoção (N.ª Sr.ª das Candeias, no sábado, e S. Brás, no domingo seguinte) e, simultaneamente, motivados pela convivialidade do arraial, que é sempre grande nestes dias

manifestações da sua crença, cultura, arte, tradições, estes bons momentos festivos continuam a ser bem aproveitados para dar a conhecer as tradições da terra, usos e costumes de habitantes locais - tudo isto conseguido num misto de devoção e divertimento, em que se conjugam o sagrado e o profano de uma forma harmoniosa, com resultado final que surpreende sempre quem partiA tradição manteve-se na freguesia e a festa calhou, este ano, ao cipa. fim de semana E tratando-se de uma comunidade que preserva um vasto e multidisciplinar leAqui também se Brás entroncam num tempo de espetacular e harmonioso, que de vivências sustentadas puderam regalar com a bem antigo e mantêm-se re- onde, este ano, sobressaiu a pela tutela da tradição, os saferência importante do calen- Banda de Música do Pinheiro beres gostosos da sua famosa gastronomia. dário anual desta freguesia. da Bemposta, que, nos dois gastronomia – especialmente, No aconchego de identi- dias, soube brilhar com um o pão e a regueifa ulenses – TAVARES RIBEIRO dade, especialmente católica, grande fogo de virtuosismo serviram, como sempre, de ambos os santos foram feste- dos seus músicos, maestro e boa atração a um todo rico Decorrendo em pleno in- jados com missa em sua hon- dirigentes. património material e imateverno, as tradicionais Festas ra, seguida por concorrida Porque, em boa medida, o rial que os ulenses valorizam de N.ª Sr.ª Candeias e de S. procissão. Falamos de algo povo dá-se a conhecer pelas com orgulho.

> VENERADO PELA CRENÇA DE TER RETIRADO UM ESPINHO DA GARGANTA DE UMA CRIANÇA

S. Brás, advogado contra as dores da garganta Celebrado pela Igreja Católica, o mártir e santo com o nome original Blas (latinizado Blasius), S. Brás viveu entre o séculos III e IV e foi bispo de Sebaste (da Capadócia, incluída no Império Romano e hoje atual Turquia) é cultuado a 3 de fevereiro pela Igreja Católica. Especialmente venerado pela crença de ter retirado um espinho da garganta de uma criança, sem auxílio de qualquer instrumento, este mártir, durante a perseguição dos cristãos na altura do Imperador Diocleciano (284-305), terá ouvido uma mensagem divina que o aconselhava esconder-se nas colinas para poder escapar com vida! Decidiu, então, coabitar numa caverna com animais selvagens aos quais acompanhava e trata-

levava as velas! Como sobrevivia à fome, o governador mandou torturá-lo com ferros em brasa e outros suplícios, até que foi degolado e enterrado, decorria o ano de 316. É considerado advogado contra as dores de garganta e padroeiro dos veterinários junto com Santo Egídio. Segundo o parecer de diversos historiadores, a sua festa O S. Brás é festejado na freguesia de Ul católica, a 03 de fevereiro, concom grande veneração tribuiu para cristianizar as cerimónias das Candeias (02 de va quando estavam doentes. ponesa! fevereiro) instituídas por Roma, Ainda assim não se livrou, Consta que a sentença ini- especialmente pelo papa Sérgio mais tarde, de ser reconhecido cial lhe ditou prisão e morte I, que aconselhou os cristãos a como bispo e foi capturado. E lenta por fome. Valeu-lhe a adotarem as festas pagãs “muquando já ia preso para julga- contínua visita de duas mu- dando-lhes a intenção”, já que mento, teve tempo de conven- lheres: a camponesa do porco não as podiam evitar. cer um lobo a soltar o porco que liberto, levava a comida; e a Em consonância com tais detinha arrebanhado a uma cam- mãe do menino por ele curado, duções e acreditando ter existi-

do relação de continuidade com antigos ritos, permite supor que sucedeu a Vulcano, deus romano com festa marcada no fim do inverno que, por sua vez, se sobrepusera à anterior divindade, oriental, o deus Sol fenício bar’ash (baras: “criador do fogo”). Possibilidade com grande hipótese de ter sido verdadeira, tendo em conta a proximidade ao Castro de Ul com presença humana desde a Idade dos Metais e a pequena distância do local onde se encontra a Mamoa no chão da capela das “Almas da Mouras” (já em Loureiro, mas no limite com esta freguesia) – monumento funerário e/ ou de culto, dos tempos neolíticos. TAVARES RIBEIRO

> CELEBRADA A 02 DE FEVEREIRO

N.ª Sr.ª das Candeias... N.ª Sr.ª da Luz N.ª Sr.ª das Candeias, N.ª Sr.ª da Luz, N.ª Sr.ª da Apresentação e N.ª Sr.ª da Purificação são alguns dos títulos sinónimos pelos quais a Igreja Católica venera a Virgem Maria. Sob a primeira designação, é adorada em Ul, onde, todos os

anos, a comunidade dos crentes, da freguesia e redondezas acorre à celebração de missa e procissão em sua honra, no dia 02 de fevereiro. A origem desta devoção remete-nos para a apresentação do

Menino Jesus no templo 40 dias após o seu nascimento (portanto, no dia 02 de fevereiro) e da purificação de N.ª Sr.ª, pois, de acordo com a lei mosaica, as parturientes, após darem à luz, eram tidas como impuras e inibidas de visitar

o Templo de Jerusalém até 40 dias após o parto; nessa data, deviam apresentar-se diante do sumosacerdote a fim de apresentar o seu sacrifício (um cordeiro e duas pombas ou duas rolas) e, assim, purificar-se. Desta forma, José e

Maria apresentaram-se diante de Simeão para cumprir o seu dever. Em consonância com aquilo que Jesus disse mais tarde: – “ Eu sou a Luz do Mundo”... Nossa Senhora transportou essa mesma Luz ao Mundo!...


REGIONAL

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

17

CESAR> 48 DOS QUAIS AO SERVIÇO DA PARÓQUIA CESARENSE

Padre Joaquim Cavadas celebrou 81 anos de vida O Padre Joaquim Cavadas festejou, no passado dia 27 de janeiro, 81 anos de vida, 48 dos quais de serviço pastoral e apostólico na paróquia de Cesar. Razão mais do que suficiente para a comunidade paroquial ter querido celebrar uma presença tão duradoura. CARLOS COSTA GOMES

“Na sua missão como pastor e evangelizador desta comunidade cristã, tornounos vizinhos de Deus, isto é, mostra-nos, através de Jesus, onde é a morada do Pai”. Aliás, por isso, “queremo-lo, aqui, connosco agora e no futuro, até quando Deus quiser e o Sr. Padre puder”, afirmou, na ocasião, Carlos

O 81.º aniversário do Padre Joaquim Cavadas foi celebrado com entusiasmo pela paróquia de Cesar

Costa Gomes. Estar há quase meio século ao serviço da paróquia de Cesar demonstra dois momentos temporais diferentes: o tempo do ‘Kairòs’ e o tempo do ‘Chrónos’. O primeiro significa o tempo qualificado, enquanto o segundo é o tempo quantificado. É no meio destes dois tempos, ou momentos, que Deus, por si e pelas suas palavras, transparece, sobretudo, pelo tem-

po qualificado, o qual não é um tempo cronometrado ou quantificado, mas, especialmente, um tempo de satisfação, graça, oração e acolhimento. Estar com Deus, rezar com Deus é sempre um tempo sem tempo; é sempre um momento de encontro com a linguagem de Deus. “E a linguagem de Deus, como nos tem ensinado o Sr. Padre, é uma linguagem diferente… é uma

PINHEIRO DA BEMPOSTA> ESTE SÁBADO, PELAS 22H00, NA SEDE DA COLETIVIDADE

Baile de Carnaval na Associação do Curval No próximo sábado, 09 de fevereiro, pelas 22h00, a Associação Recreativa e Cultural do Curval (ARCC) vai

fazer o seu baile de Carnaval na sua sede e ao som do Dj Bouken. Não fique em casa nessa noite. Aceite o convite

da ARCC e apareça fantasiado nesta festa carnavalesca, que promete ser bastante animada.

M. SEIXA> EM TERRAS MACINHATENSES A TRADIÇÃO AINDA É O QUE ERA

Carnaval no Grupo Musical Mantendo uma tradição de muitas décadas, os novos corpos gerentes do Grupo Musical Macinhatense (GMM), eleitos há dias, promovem os festejos do Carnaval 2013, que, como habitualmente, vão atrair legiões de foliões.

DR

A noite do próximo sábado, 09 de fevereiro, vai ser preenchida com um baile de máscaras, enquanto a presença de um conjunto musical vai animar o serão de segunda-feira, dia 11. Em ambas as ocasiões, está previsto um animado programa, com serviço de bar permanente, a justificar a presença de associados e amigos do GMM.

comunicação espiritual que fala calada”, acrescentou. Uma trajetória de vida com Deus A comunidade paroquial, conhecendo a trajetória de vida do seu pároco, não quis ficar indiferente. 27 de janeiro foi o dia em que o pároco cesarense celebrou 81 anos de vida, 48 dos quais servindo esta paróquia, sempre a olhar em frente. E o olhar

em frente não diminuiu nem iludiu a realidade, mas tomou cada situação como um desafio para criar e recriar o caminho da verdade, o único caminho possível, o caminho do Evangelho. Padre Joaquim Cavadas, 81 anos de vida… uma vida longa de entusiasmo (que quer dizer em Deus) por trazer Deus dentro do coração e a partir de dentro O levar e O expressar… belo percurso de vida… Por intermédio do Correio de Azeméis, os paroquianos de Cesar dizem-se gratos e contentes, congratulandose por mais uma primavera, com algumas nuvens, mas com um sol ainda radiante: “O Sr. Padre sabe que pode contar com a comunidade, e esta, com certeza, continuará a meditar na força e na graça com nos faz renascer (…). Assim, com amizade, estendemos a nossa mão às suas mãos, que tanto nos têm dado”. A paróquia está com o Sr. Padre, dirigindo-lhe “um obrigado agradecido e um agraciado obrigado”.


18

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

Praça pública A Lei nº 46/2005 de 29 de Agosto estabeleceu as regras de limitação dos mandatos autárquicos. Grosso modo estabeleceu que “o presidente de câmara municipal e o presidente de junta de freguesia só podem ser eleitos para três mandatos consecutivos”. A regra é tão simples quanto aqui está citada expressamente. Com esta regra quis o legislador impedir a perpetuação dos eleitos nestas funções autárquicas, partindo do princípio que é certo de que, o poder não só é viciante como a sua manutenção por largos períodos é potenciadora de vícios. Além disso, uma das mais elementares regras de concretização da democracia é a alternância e sem esta poderá enfeudar-se um conjunto de cumplicidades, de hábitos e de teias de interesses que não só ferem de morte a democracia como é atávico e gerador de limitações à gestão da coisa pública. Esta lei está em vigor há já mais de seis anos, mas foi com o aproximar do calendário autárquico que um certo Xicoespertismo veio fazer exercícios interpretativos que não cabem na letra da lei, de modo a permitir a migração de muitos dos dinossauros autárquicos para o município vizinho. É graças a esta hermenêutica que Luis Filipe Menezes, com o ensinamento de Rui Veloso, fez da ponte uma passagem para a outra margem. A mesma arte interpretativa levou Fernando Seara a livrar-se do inferno de tráfego do IC19 e certamente não ficaremos por aqui! Creio que este exercício, além de um atropelo à lei, é uma manifestação de apego ao poder que não fica nada bem aos seus protagonistas. É a profissionalização de uma função que jamais deve ser profissionalizada. É um dos motivos que faz com que, cada vez mais, os cidadãos se afastem da política e, sobretudo dos políticos. Estamos todos de acordo que o exercício de funções de natureza política e de tipo eletivo deve assegurar aos eleitores a total liberdade de escolha, ora eu pergunto: onde fica a liberdade de escolha quando só temos possibilidade de escolher aquilo que já sobejamente conhecemos? Onde fica a liberdade de escolha quando as possibilidades ficam reduzidas a poder escolher cada vez mais do mesmo? Sou completamente favorável à limitação dos mandatos eletivos, todos e não apenas os dos autarcas. Mas não podemos permitir arrogar-nos em cidadãos de elevada ética republicana, fazendo e votando uma lei de limitação de mandatos, para já apenas para autarcas, e, na primeira oportunidade que temos para a pôr em prática, logo a atropelamos! No nosso concelho, creio que, este problema se não porá. O presidente de Câmara apenas fez um mandato e, portanto será, poderá ser, legitimamente, recandidato. Quanto aos presidentes de Junta que temos em “fim de linha” creio que nenhum deles faça a transumância para a freguesia vizinha. Resta-nos esperar para ver se outros autarcas, muitos em vários órgãos executivos que já completaram três mandatos “arrumam as botas” ou vão calcorrear com elas para outro lado…

Helena Terra

opinião

Causa comum Momento de reflexão

A comissão política do PSD de Oliveira de Azeméis tem vindo a promover visitas às diversas freguesias do Concelho, com o objectivo de dar a conhecer os projectos, as obras, mas também os problemas que as comunidades locais enfrentam. São visitas de caracter político, obviamente, mas com o intuito de falar das freguesias e das suas ambições pela positiva, mostrar a obra feita, sem ataques a ninguém, sem mesquinhez política ou afrontas pessoais a quem quer que seja. Esta tem sido a postura do PSD de OAZ. O que mais me tem impressionado nestas jornadas de trabalho é o dinamismo das pessoas e das associações, a vontade de cidadãos, um pouco por todo o Concelho, de se organizarem, procurando unir esforços em prol de causas comuns. Este dinamismo de cidadãos, que na maioria dos casos de forma voluntária decidem despender muito do seu tempo livre ao serviço da comunidade, é louvável. Este capital humano é o que faz a diferença e permite que o nosso Concelho se destaque positivamente em comparação com muitos outros por esse país fora. Considero que essa é claramente a nossa mais-valia. Em termos de política nacional, na semana que passou voltamos a assistir a mais um episódio da super interessante novela Partido Socialista. Está empolgante a vida interna dos socialistas e aceitam-se apostas sobre as cenas dos próximos capítulos. António Costa queria ser candidato, depois já não queria e agora quer ser outra vez. Maior demonstração de incoerência e falta de coragem política é impossível. Seguro mostrou mais uma vez toda a sua insegurança, começando a semana duro com os camaradas de partido, mas logo se revelou tão agarrado à cadeira de secretáriogeral que até aceita reunir, quantas vezes for necessário com António Costa, tomar como dele as ideias de Costa, só para poder continuar a ser líder. Ideias, aparentemente nenhumas. É mau para o país ter uma oposição tão fraca, tão vulnerável e tão desinspirada. A semana que terminou demonstrou que a comunicação social, em termos gerais, não consegue disfarçar a simpatia que nutre pelas personagens de esquerda deste país. Dou um exemplo, simples, o de Arménio Carlos que no seu estilo radical, populista e democraticamente perigoso, teve afirmações profundamente infelizes, chamando rei mago escurinho a um dos representantes do FMI para Portugal. A nossa comunicação social disfarçou, assobiou para o lado e fez de conta que nada aconteceu. O destaque a esta afirmação de Arménio Carlos foi reduzido, e em alguns casos passou em rodapé para ver se ninguém prestava atenção a estas declarações aberrantes. Fernando Ulrich teve igualmente declarações profundamente infelizes sobre a austeridade e os Portugueses, afirmações igualmente condenáveis, mas não mais graves dos que a do secretário-geral da CGTP, mas que serviram para abertura de vários telejornais. Aos órgãos de comunicação social pede-se disfarcem melhor a simpatia que sentem por algumas personagens da esquerda radical portuguesa.

José Campos

Estimados leitores esta semana venho falar-vos de uma situação que recorrentemente nos vai surgindo um pouco por todo o concelho, o mau estado das nossas estradas. Quando chove de uma forma mais acentuada volta o problema dos buracos e a necessidade de os tapar, com a agravante de se ter de esperar por dias de sol por forma a garantir uma maior eficácia do serviço. Miguel De facto, voltamos a estar com auten- Portela ticas crateras um pouco por todo lado e urge, para o bem dos pneus e amortecedores dos veículos que por cá circulam, que se pense uma solução mais eficaz do que a que vamos tendo nestas alturas. A massa asfáltica que vamos colocando nestes buracos não resiste à chuva e vamos tendo sempre que chove a renovação do problema com a agravante dos buracos irem ficando maiores e mais profundos. A nossa rede viária tem sido uma questão que insiste em não ficar resolvida e é sempre tema de conversa quando o S. Pedro se lembra de nos abençoar com a tão necessária chuva. Penso que está claro que a forma com que temos resolvido esta questão se tem demonstrado ineficaz e que estará chegada a altura de pensar como resolver a situação de forma mais eficaz. São várias as zonas a precisar de uma intervenção urgente e espalham-se um pouco por todo o concelho, pelo que a missão não será fácil, e visto isto ontem já seria tarde para começar. Contudo será importante repensar como resolver a questão sem termos o retorno deste problema quando voltarem novamente as chuvas mais fortes. Em certos troços começa já a ser difícil evitar tantos buracos, com zonas da faixa de rodagem onde já pouco asfalto se aproveita, o que para além de ser prejudicial para as viaturas poderá causar acidentes nos desvios repentinos dos condutores para fugir aos buracos maiores. Quando problemas como estes se tornam tão recorrentes é porque as medidas corretivas não se têm demonstrado com a eficácia necessária como referi no início, pelo que será importante pensarmos uma solução mais definitiva e que evite a repetição destas ocorrências que em nada abonam para o nosso concelho pela má imagem que dão e pelos transtornos que causam. Despeço-me com amizade


opinião

Recapitalizar as empresas

José Brandão Sousa*

O Inquérito de Conjuntura ao Investimento recentemente realizado pelo Instituto Nacional de Estatística, cujos resultados foram publicados na semana passada, revela que, em 2012, o investimento empresarial diminuiu 26%. A intenção de investimento para 2013 é também de retração. Trata-se de uma situação assustadora, pois a falta de investimento tem impacto significativo na criação de emprego e no crescimento da economia. Embora não seja essa a principal causa, os empresários apontam também (mais uma vez) a dificuldade de acesso ao crédito como um dos fatores limitativos ao investimento. Esta questão começa a ser um tema recorrente quando se fala da situação das nossas empresas. Como aqui já tem sido afirmado, os bancos estão cada vez mais exigentes no que se refere à concessão de crédito. Hoje em dia o setor financeiro presta mais atenção à qualidade do cliente que à qualidade/interesse do crédito. E na classificação do cliente conta, cada vez mais, a robustez financeira das empresas, nomeadamente no que respeita aos seus capitais próprios. Esta é uma debilidade estrutural do nosso tecido empresarial que urge corrigir. Há várias modalidades para reforçar os capitais próprios. Uma delas, obviamente, é a empresa aumentar o seu capital social. Quer via aumento de capital dos sócios atuais, quer pela entrada de novos sócios, quer através do chamado capital de risco. Outra modalidade é via instrumentos financeiros, mas que, infelizmente, não têm estado disponíveis. O Ministério da Economia atento a esta realidade tem apelado à banca para que desenvolva produtos financeiros que permitam às empresas reforçar o seu capital próprio. São produtos de longo prazo, de natureza híbrida que combinam caraterísticas de capital e de dívida. Um dos bancos nacionais já disponibiliza comercialmente um produto com caraterísticas que parecem ser interessantes, pois não tem exigência de garantias hipotecárias, tem um prazo de reembolso de cinco anos e o pagamento de juros ocorre na data do vencimento do capital. Parte do capital é garantido por uma das Sociedades de Garantia Mútua existentes. A empresa fica dotada de fundos permanentes que lhe permite melhorar a sua posição no mercado e fazer face às suas necessidades financeiras, sobretudo, para o investimento. Trata-se, assim, de quasi-capital. Mas a entidade financeira não se torna sócio (ou acionista) da empresa nem tem qualquer intervenção na sua gestão. No entanto, obriga as empresas a demonstrarem possuir (ou implementarem) motores de gestão (inovação de produto, diversificação de mercados, certificação de qualidade, sistemas de informação, etc.), bem como a demonstração, via plano de negócios, das perspetivas de crescimento da sua atividade. Há aqui, mais uma vez, uma exigência acrescida à gestão da empresa. Esperemos que outros bancos venham a colocar nos mercados produtos semelhantes. É que este pode ser um caminho interessante para resolver um dos principais problemas que afetam as nossa empresas. *j.brandao.sousa@olivetree.com

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

19

Falta de energia, alegria!

Jorge Azevedo

A última tempestade climatérica no nosso país cortou a energia elétrica em várias localidades e por vários dias. Não sendo reposto o fornecimento no prazo que desejavam, reclamaram porque não tinham televisão ou internet, as arcas frigoríficas não funcionavam, colocando os alimentos em risco, não tinham aquecimento, não tinham telemóveis ou telefone fixo, enfim, perderam as comodidades a que estavam habituados. Numa reportagem televisiva, imagens mostraram uma família à luz de velas, outrora utensílios decorativos, à volta duma mesa a jogar cartas: pai, mãe e dois filhos. Nas suas feições via-se alegria, na filha alguma apreensão porque não tinha acesso ao telemóvel ou à internet. Um homem, na sua casa às escuras, contava que “às sete e meia vamos para a cama. Que estamos aqui a fazer?”. Uma mulher, com alguma idade, explicava que tinha na arca carne e, por não ter eletricidade, ia colocá-la no sal - que lhe daria melhor paladar. Esta experiência, única para al-

guns, revelou o quanto somos dependentes da comodidade e da evolução. Se uma família aproveitou pa­ra confraternizar num jogo de car­tas, provavelmente o que não fazia há muito tempo, outras foram para a cama a horas inabituais, ou reclamaram contra a falta de brevidade nas reparações, sem ideias, totalmente às escuras e perdidas. Por aqui se pode depreender o quan­to os elementos familiares se alheiam uns dos outros em tempos ‘normais’ e como ficam sem alternativas perante a adversidade. Um dia mostrei um gasómetro antigo a um adolescente e tentei explicar-lhe como funcionava, o carboneto, a gota da água a cair naquela pedra, o regulador da luz, o bico, ou como se acendia e alimentava uma candeia, mas imagino que ficou sem perceber muito bem como noutros tempos era a luz nas habitações e nos locais públicos. Penso que a energia elétrica deveria ausentar-se de vez em quando, duma forma que não causasse prejuízos, contudo proporcionando o convívio nas famílias e uma visita ao tempo passado. Até se daria mais valor ao que temos atualmente!

Anunciar a Boa Nova aos pobres

Armando soares

Jesus Cristo “nasceu pobre entre os pobres; do lado de fora da morada dos homens, no abrigo de animais, e reclinado numa manjedoura. A notícia do acontecimento, “grande alegria para todo o povo” (Lc 2, 10), foi anunciada, em primeira mão, pelo Anjo do Senhor a humildes pastores: “Hoje nasceu, para vós, um Salvador” (Lc 2, 11). Ungido pelo Espírito Santo e por ele enviado para proclamar a Boa Nova aos pobres, revelou-se como sendo “o Caminho, a Verdade e a Vida”, resume D. Eduardo Koaik, Bispo de Piracicaba, Brasil. Como discípulos do Missionário do Pai, também nós, cristãos, somos enviados a anunciar a Boa Nova aos pobres, aos excluídos da sociedade, aos que vivem nas periferias. Apenas observar sua miséria e não intervir no sofrimento não adianta nada. É uma forma muito cruel de omissão. Abertos ao influxo do Espírito Santo, os cristãos tornam-se capazes de entender sua missão e colocam-se a serviço de quem mais necessita de sua participação. Pobres são também os que sofrem com uma vida sem sentido, em busca de um Deus que rejeitaram. É preciso estar atento ao que o Espírito diz: amor, caridade, compaixão, misericórdia... Nos Evangelhos, referindo-se à prática de Jesus há quatro situações em que aparece a expressão “movido de compaixão”, como um gesto de amor, socorro e solidariedade. Vamos lembrar apenas a “história do pai misericordioso” (Lc 15, 11-32). Na parábola, o filho tem méritos, porque reconheceu que estava errado, mas só o pai teve compaixão. O

filho sente-se, moralmente, derrotado e vem pedir perdão, na esperança de que o pai lhe conceda, ao menos, as regalias que dava aos criados. Neste vigoroso texto de Lucas, vemos o amor e a misericórdia levados às últimas consequências. O filho deixa a segurança da casa paterna em busca de aventura e de liberdade e se dá mal. Come o pão que o diabo amassou. Teve de cuidar de porcos, o que era um contato degradante, pois a lei de Moisés o proibia. Grande humilhação que o rapaz sofreu. Um dia, cansado de sofrer e penar, decide voltar. Vai pedir desculpas ao pai e tentar recomeçar a vida. É aí que surge o ponto de interesse da narrativa: “Quando ainda estava longe, o pai o avistou e teve compaixão”, saiu correndo, o abraçou e o cobriu de beijos (v.20). O arrependimento (do filho) caminha na direção de casa; a compaixão (do pai) corre ao seu encontro. O pai sente a miséria a que o filho foi rebaixado, sofre com ele e tem compaixão. Os critérios de amor falam mais alto do que a justiça. A quem é pedida a compaixão hoje? A todos nós! Pela vida fora, temos visto pessoas sofridas clamando pela compaixão de parentes, de amigos, da sociedade, das autoridades. Deus é compassivo com os seres humanos, por isso, espera essa mesma atitude de uns para com os outros. O homem, que traz o Deus vivo no santuário do seu coração, deve estar sempre apto a praticar actos de misericórdia e compaixão. (Continução na próxima edição)


05 de fevereiro de 2013

desporto

LIGA DE HONRA> OLIVEIRENSE MARCOU TRÊS GOLOS NO ÚLTIMO QUARTO DE HORA

Vitória sobre o Arouca com ‘cambalhota’ no marcador visitante ao segundo poste, e dez minutos depois, Joeano desenvencilhou-se dos cenOliveirense: João Pinho; Capela, Banjai, trais da Oliveirense, mas perDiego, Chico Silva; Diogo (Carlitos, 66’), mitiu a defesa a João Pinho Zé Pedro, Rui Lima; Carela (Hélder Silva, 55’), Avto (Guima , 33’) e Barry. que já não conseguiu, no enTreinador: João de Deus. tanto, travar o remate de Luís Pinto. Arouca: Serginho; Mika, Miguel Oliveira, Zarabi, Stephane; Soares, Laurindo (Idris, Na segunda parte tudo se int.), Zarabi (Miguel Ângelo, 85’); Kovacealterou. A Oliveirense apavic (Clemente, 67’), Luís Pinto e Joeano. Treinador: Vítor Oliveira. receu mais dominadora, enquanto o Arouca se encostou Estádio Carlos Osório, em Oliveira de Azeméis. à defesa a segurar a vantagem Árbitro: Duarte Gomes (AF Lisboa). e isso acabou por lhe custar Cartão amarelo: Capela (31’ e 88’), Lauos três pontos. Aos visitanrindo (37’), Zarabi (41’), Soares (55’), Banjai (69’), Carlitos (73’), Serginho (83’) tes valeu ainda a exibição Uma Oliveirense determinada derrotou o Arouca, que, ao Cartão vermelho: Capela (88’, a.a.) de Serginho, com uma mão intervalo, vencia por 0-2 Marcadores: Stephane (8’), Luís Pinto (18’), Barry (75’), Rui Lima (84’ e 90’+4’) cheia de excelentes defesas, para desespero dos homens da casa, evitando, assim, uma Uma segunda parte pesada derrota para o Arou“Foi uma segunda parte de grande nível, em que fomos ca. No último quarto de hora demolidora da muito superiores ao adversário, o qual demonstrou pouco do jogo, a Oliveirense conseOliveirense permitiu a para ser candidato à subida. Vitória peca por escassa”. guiu traduzir a sua superioriJOÃO DE DEUS, TREINADOR DA OLIVEIRENSE dade em golos. Na sequência vitória sobre o Arouca, de um canto, Barry reduziu 3.º classificado, que, ao “Na 2.ª parte, o critério do árbitro alterou-se, permitindo a desvantagem, de cabeça, intervalo, vencia por uma série de faltas que galvanizaram a Oliveirense; foi o num lance que empolgou os vale tudo. Fica uma má propaganda ao futebol”. muitos adeptos presentes no 0-2, na partida que se VÍTOR OLIVEIRA, TREINADOR DO AROUCA estádio e, nos últimos dez realizou quarta-feira minutos, foi Rui Lima que carimbou a ‘cambalhota’ no passada, em virtude de, se para ganhar uma vantagem redes Serginho e os postes evi- marcador: primeiro, de granno domingo anterior, o que podia dar alguma tran- taram uma goleada. Stephane de penalidade e, no último relvado estar alagado. quilidade, mas a Oliveirense deu vantagem ao Arouca, na minuto, dos descontos, com apareceu transfigurada na sequência de um pontapé de um toque subtil, desviou a O Arouca aproveitou dois etapa complementar e só uma canto, com a defesa da Olivei- bola de Serginho para o funerros defensivos da Oliveiren- grande exibição do guarda- rense a deixar solto o jogador do da baliza.

OLIVEIRENSE, 3 AROUCA, 2

> JOGADOR FORMADO NO SANTOS

Médio Bruno Agnello reforça Oliveirense No último dia do fecho do mercado de inverno, a Oliveirense assegurou, até ao final da temporada, mais um reforço para o plantel de João de Deus. Trata-se do médio Bruno Agnello, de 27 anos, que na última época e meia esteve ao serviço do Volta Redonda (Rio de Janeiro), tendo feito a sua formação no Santos. O jogador brasileiro, que saiu apenas por uma época

do seu país para jogar futebol, na época 2007/2008 quando se transferiu para a Arábia Saudita, chega ao clube de Oliveira de Azeméis a custo zero. Bruno Agnello é o quarto reforço do mercado de inverno assegurado pela Oliveirense, juntando-se, assim, a Guima (ex-MSK Zilina), Renan (ex-Aguiar da Beira) e Carela (ex-Estarreja).

LIGA DE HONRA> BANJAI E CAPELA, CASTIGADOS, FORAM BAIXAS NA OLIVEIRENSE

Oliveirense claudicou diante do FC Porto B FC PORTO B, 3 OLIVEIRENSE, 1 FC Porto B: Fabiano, David Bruno, Maicon, Zé António, Quiño, Pedro Moreira, Kelvin (Tiago Ferreira, 86’), Edú (Sérgio Oliveira, 66’), Tozé, Michael e Dellatorre (Vion, 79’). Treinador: Rui Gomes. Oliveirense: João Pinho; Carela, Diego, Diogo Santos, Chico Silva; Zé Pedro, Renan, Rui Lima; Hélder Silva (Carlitos, 61’), Avto (Guima, 67’) e Barry. Treinador: João de Deus. Estádio Municipal Jorge Sampaio, em Vila Nova de Gaia. Árbitro: Bruno Esteves (A.F. Setúbal). Cartão amarelo: Zé António (69’) e Diego (85’). Marcadores: Tozé (6’), Barry (27’), Maicon (51’) e Dellatorre (72’).

A Oliveirense foi batida, domingo transato, pelo conjunto ‘B’ do FC Porto e viu-se ultrapassada pelo seu opositor na tabela classificativa. Os ‘azuis e brancos’ entraram muito fortes e marcaram cedo. Tozé ganhou espaço, já na área adversária, e rematou rasteiro e colocado, surpreendendo João Pinho. Nessa altura, a equipa portista tinha mais bola do que a Oliveirense e jogava também com mais velocidade e criatividade, com Tozé a distinguir-se. A Oliveirense recuperou das dificuldades iniciais e até conseguiu empatar por Barry. O FC Porto B - que surgiu neste jogo reforçado com o central Maicon e o guarda-redes Fabiano, da equipa ‘A’ - dominou quase toda a segunda parte, ao passo que a Oliveirense perdeu alguma frescura física, acusando o esforço do jogo a meio da semana com o Arouca. Aos 51’, Maicon assinou um golo invulgar, com grande mérito da sua parte e igual cumplicidade do guardaredes João Pinho. O defesa portista bateu um livre ainda antes do meio campo contrário e surpreendeu o guardião da Oliveirense, que estava adiantado. Ante um FC Porto forte, motivado e confiante, a Oliveirense quebrou e sofreu o terceiro golo em contra-ataque. Pedro Moreira serviu Dellatorre e este, isolado, rematou para a baliza, desta vez, sem culpa para João Pinho. Os portistas podiam ter feito ainda mais golos. Tozé, em grande e alta rotação, obrigou João Pinho dar o seu melhor aos 77 minutos, em mais um remate forte.


DESPORTO

21

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

II NACIONAL> SEM GANHAR EM CASA ESTA ÉPOCA

Empate castiga falta de pontaria do Bustelo À passagem da 18.ª jornada, o Bustelo continua sem vencer em casa esta temporada, somando cinco empates e quatro derrotas. Domingo averbou uma igualdade, tendo estado a perder até aos 84’, altura em que Gustavo, acabado de entrar na partida, fez aquilo que os colegas já tinham desperdiçado por diversas vezes.

Alfredo Pinho

BUSTELO, 1 SP. ESPINHO, 1 Bustelo: Jorge; Paivinha, Renato, Luís II, Zé Pedro; Miguel, Azevedo (Gustavo, 80’), Tiago Filipe (Deco, 60’); Rafa, António (Dani, 60’) e Diego. Treinador: Miguel Oliveira. Espinho: Pedro Oliveira; Fábio Ferreira, Miguel, Correia, Machado; Hugo (Pedro Pires, 85’), Vieira, Oliveira; Jonatas (Valença, 62’), Capela, Caetano (Alan, 77’). Treinador: Fernando Valente.

O bustelense Rafa era dos mais inconformados na luta pelos três pontos

para desespero dos adeptos, que assistiam à partida numa tarde gelada. A formação de Miguel Oliveira entrou mais decidida no jogo, a criar sucessivos lances de contra-ataque, O Bustelo foi, claramente, a tendo desperdiçado algumas melhor equipa em campo, mais boas oportunidades para mardominadora, mas também car, mas para o nulo, que se foi aquela que mais desperdiçou, verificando, muito contribuí-

ram as defesas do guarda-redes Pedro Oliveira. O Espinho, apenas a meio da primeira parte, conseguiu equilibrar as investidas e, através de livres, foi conseguindo chegar à área da equipa da casa, contudo, sem criar lances de verdadeiro perigo. Já na segunda parte, e na

Estádio da Quinta do Côvo, em Bustelo. Árbitro: Rui Fernandes (AF Viana do Castelo. Cartão amarelo: Machado (20’), Azevedo (37’), Zé Pedro (88’). Marcadores: Correia (53’) e Gustavo (84’).

primeira vez que foi à baliza do Bustelo, o Espinho inaugurou o marcador, com um remate à meia volta de Correia, na sequência de um pontapé de canto. Contra a corrente do jogo, os visitantes colocaram-se na frente do marcador, diante de uma equipa que não baixou os braços e procurou sempre alterar o rumo dos aconte-

cimentos, na ânsia de obter a primeira vitória em casa, nesta temporada. Acabado de entrar no jogo, e na primeira vez que tocou na bola, Deco desperdiçou a melhor oportunidade do Bustelo para marcar, com o cabeceamento a sair muito longe da baliza. Com a formação da casa a encostar os ‘tigres’ à sua zona recuada, pouco tempo depois, foi Diego que desperdiçou nova oportunidade para marcar, enviando o esférico às malhas laterais da baliza. O Bustelo continuava a desperdiçar boas possibilidades para marcar, trocando as voltas à defesa espinhense, porém, na hora de rematar, faltava pontaria, como se viu no remate de Dani que, em zona frontal, saiu muito por cima da baliza. Finalmente, aos 84’, o Bustelo chegou ao empate, por intermédio do recém-entrado Gustavo a saltar mais alto do que os adversários e a cabecear para o fundo das redes.

II NACIONAL> EQUIPA COM SOLUÇÃO PARA O CAMPO PRINCIPAL EM MAU ESTADO

> MÉDIO PEDRO NUNES À DT.ª TAMBÉM É REFORÇO

Relvado sintético foi talismã para o Cesarense

Beré estreou-se a marcar no Cesarense

Alfredo Pinho

CESARENSE, 2 ANADIA, 1 Cesarense: Marco, Américo, Garcia, Tiago Resende, Beré (Faduley, 79’), Miguel, Fábio (Mosca, 60’), Paulo Jorge, Júlio, Tiago Ferreira e Zé Mário (Rosas, 90’). Treinador: Joaquim Martins. Anadia: Manuel Gama; André Nogueira, Nelson, Branco, Vítor Hugo, Eder, Iafai, Calid (Amador, 67’), Moacir, Chico (Pedro Ribeiro 41’, e Miguel Ramos (Campos 71’). Treinador: Luís Simões. Estádio do Mergulhão (Campo 2 Sintético) Árbitro: Pedro Maia (AF Porto) Cartão amarelo: Fábio (55’), Manuel Gama 71’) e Iafai (90’). Cartão vermelho: Manuel Gama (71’, a.a.) e Iafai (90’). Marcadores: Miguel (50’), Beré (71’) e Nelson (89’).

O Cesarense regressou às vitórias no jogo com o Anadia F.C., realizado no campo 2 sintético do Estádio do Mergulhão, em virtude do relvado deste não se encontrar nas melhores condições. É histórico para o clube, que mostra

ter alternativas para as intempéries quando elas acontecem. Os visitantes estiveram perto de resolver a atribuição dos pontos, logo, nos primeiros trinta minutos. Aos 11’, 14’ e 26’, valeram, na circunstância, o guarda-redes Marco e o defesa Tiago

a atravessarem um bom momento no jogo, procuravam ampliar a vantagem com boas jogadas de ataque. O resultado surgiu aos setenta minutos, com Marco a encaixar uma bola e, rapidamente, a colocar no meio campo adversário, onde Beré rececionou e foi para a baliza de Manuel Gama, confiante, fazendo o segundo golo. Em resultado deste lance, o guarda-redes Manuel Gama acabou por ser expulso por excessos de protestos. O Anadia, no entanto, Resende, que evitaram não se deu por vencido, que o Anadia marcasse. tentando dar a volta ao Para a parte comple- resultado e o que conmentar, o Cesarense seguiu foi reduzir a desapareceu com outra dis- vantagem, na conversão posição e chegou ao golo, de um livre, a meio camaos 50’, com Miguel a dar po. Excelente vitória do o melhor seguimento Cesarense no primeiro à bola, na marcação de jogo realizado no sintéum canto. Estava feito o tico. JOAQUIM SILVA primeiro golo e os locais,

O médio Pedro Nunes e o avançado Beré assinaram contrato com o Cesarense até ao final da época. Dispensado pelo Vilaverdense e sem clube, o brasileiro Beré começou a treinar à experiência no Cesarense e, no fim do jogo com o S. João de Vêr, assinou contrato até ao fim da temporada. O avançado estreou-se este domingo, a titular, com a camisola do emblema de Cesar e, logo, com um golo, que acabou por valer os três pontos para o Cesarense. Beré chegou a Portugal para jogar no Paços de Ferreira, na temporada 2003/2004, tendo ajudado o clube a sagrar-se campeão da

II Liga. O jogador, de 30 anos, passou ainda por clubes como o Tondela (2008/09, 2009/10), Avanca (2009/10), Boavista (2010/11) e Famalicão (2011/12). Já Pedro Nunes, 20 anos, fez toda a sua formação no Feirense e, no início desta temporada, cumpriu a sua primeira época como sénior no U. Lamas, na 3.ª Divisão Nacional. No entanto, problemas em adaptarse ao clube e um bom relacionamento entre as direções do Cesarense e do Feirense permitiram que o jogador ingressasse, agora, na equipa da 2.ª Divisão, sem custos para o emblema de Cesar.


22 2ª DISTRITAL> MINUTOS SEM GOLOS

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013 HÁ 301 SOFRER

Macieirense vence novamente o Alvarenga MACIEIRENSE,2 ALVARENGA, 0 Macieirense: Fábio, Bernardo, Gustavo, Moisés, Brunito, Dani, Leite, Jardas (Costinha, 58’), Fábio Anjos (Marcelo, 80’), Leandro (Padeiro, 64’) e Sérgio Gomes Treinador: Zé Manel. Alvarenga: João Paulo, Paulo Teixeira, Jorge, Motinha, Zé Manel, João Traquina (Rui Martins, 75’), João Hernâni, Sérgio (Rui Pedro, 63’), Eusébio (Marco, 84’), Jorginho e Toninho Treinador: André Pinho. Campo do Viso, em Macieira de Sarnes. Árbitro: Óscar Rocha. Cartão amarelo: Eusébio (27’), Paulo Teixeira (65’), Bernardo (86’), João Paulo (88’) e Jorginho (88’). Marcadores: Leandro (32’, g.p.) e Fábio Anjos (78’)

Diante do único adversário que conseguiu derrotar fora de portas até agora, o Macieirense repetiu o mesmo resultado da primeira volta, antes da habitual paragem para o Carnaval. Os visitantes entraram melhor na partida e, nos primeiros 10’, estiveram muito perto de marcar em dois lances em que a bola passou junto ao poste. Nos primeiros 20’, os locais adoptaram um sistema tático diferente mas após uma clara inadaptação, a equipa voltou ao habitual 4x3x3 e, aos 31’, com algum sabor a injustiça, o Macieirense adiantou-se no marcador, através de uma grande penalidade convertida por Leandro. Em desvantagem, o Alvarenga perdeu alguma dinâmica que vinha evidenciando mas ainda assim, Toninho enviou o esférico ao poste. A etapa complementar começou da mesma forma, com os visitantes a revelarem um maior pendor ofensivo, e, aos 56’, Fábio, com uma enorme defesa, evitou o golo a Toninho. O Macieirense continuou a revelar algumas dificuldades na construção de jogo mas, já depois de Sérgio Gomes ter feito um aviso, Fábio Anjos sentenciou o encontro, à passagem do minuto 78. Numa partida que contrastou um pouco com as últimas boas exibições realizadas, o Macieirense acabou por conquistar os três pontos de uma forma feliz e já vai numa sequência de 301 minutos sem sofrer qualquer golo. PAULO RUI

DESPORTO

1ª DISTRITAL> NO DÉRBI CONCELHIO, CANARINHOS SÓ SE PODEM QUEIXAR DE SI PRÓPRIOS

1ª DISTRITAL> SÉRIE VITORIOSA DO FERMENTELOS INTERROMPIDA

Eficácia do Carregosense derrotou S. Roque

Cucujães soma ponto fora de casa

S. ROQUE, 0 CARREGOSENSE, 3

Alfredo Pinho

Estádio P. D. Constantino M. Duarte, em Fermentelos. Árbitro: António Resende. Cartão amarelo: Gonçalo, Ricardo Silva, Amílcar; Rebelo, Telmo e Brinca. Marcadores: Rui Miguel (49’) e Ricardo Silva (63’).

Carregosense: Pedro Justo, Rui Faria, Bruno Alves, Miguel, Rogerinho (João Couto), Pardal, António (Leandro), Monteiro (Paivinho), Barbosa, Frodo e Hélder. Treinador: Luís Miguel. Campo do Calvário, em S. Roque. Árbitro: Manuel Lopes. Marcadores: Frodo (2) e Hélder. Ao intervalo: 0-1.

O Carregosense levou os três pontos de S. Roque

Na primeira parte assistiuse a uma partida equilibrada em que nenhuma das equipas teve ascendente, no entanto na única oportunidade que criou o Carregosense não perdoou e abriu o ativo. Respondeu o S. Roque e Marco, com uma ‘bomba’ de livre direto, a fazer a bola embater com grande estrondo na baliza do já batido Pedro Justo. Na etapa complementar, a equipa da casa empurrou o Carregosense para a sua defensiva, mas na hora do remate a bola teimava em não entrar e,

na segunda oportunidade que tiveram, os forasteiros aumentaram a vantagem e, com isso, decidiram o jogo numa altura em que se pensava que ia surgir o empate. Até final foram os visitantes que voltaram a marcar. Vitória justa pela eficácia demonstrada contra os nervos e ansiedade da turma canarinha. Arbitragem sem problemas. No próximo sábado, o S. Roque defronta, no seu estádio, pelas 15 horas, o Gafanha num jogo em atraso do campeonato.

2ª DISTRITAL> COM GOLO DE PENÁLTI

Nogueirense derrotado em Caldas em ‘tarde quente’ CALDAS, 1 NOGUEIRENSE, 0 Caldas: Carlos, Américo, Ricardo, Hugo, Daniel (Bruno, 48’) Javier (Paulo, 86’), Vítor Manuel, Gilberto, Vítor Hugo, José (André Pinto, 70’) e André Soares. Treinador: Torcato. Nogueirense: Resende, Rosas, Nuti, Nuno, Dani (Alemão, 72’), Miguel, Leu, Pedrinho, Figueiredo (Fonseca, 90’), Álvaro e Luís. Treinador: Canana. Estádio de Caldas de S. Jorge. Marcardor: Ricardo.

Fermentelos: Ricardo; Pedro Cruz (Diogo, 62’), Borras, Gonçalo (Rudi, 78’), Ricardo Silva, Elton, Gabriel (José António, 53’), João Filipe, André Rafael, Amílcar e Rafael. Cucujães: Pedro; Rebelo, Telmo (Canelas, 72’), Brinca, Rui Silva, Márcio, Rui Miguel (Valdemar, 90’), Ricardo Nuno (Rui Correia, 75’), Stephane, Roscas e Carlitos.

S. Roque: Hugo, Casalinho (Nelson), Marco, Guedes, Vasquinho, Fi, Farinhas, João Pedro (Barbosa), João Marques, Joel e Cuquinho (Marcelo). Treinador: Aurélio Foneca.

No dérbi concelhio levou a melhor a experiente equipa de Carregosa que teve uma eficácia de quase 100%, pois concretizou três das quatro oportunidades de golo que criou. Pelo contrário, a turma canarinha não conseguiu concretizar nenhuma oportunidade das que teve durante todo o jogo.

FERMENTELOS, 1 CUCUJÃES, 1

A tarde e o ambiente em campo prometia um bom espetáculo, mas nada disso veio a acontecer por culpa dos intervenientes. O jogo foi equilibrado durante a primeira parte, mas sempre muito viril e num desses lances resultou a expulsão de um jogador do Caldas. A segunda parte iniciou-se mais tarde oito minutos devido ao retardar da equipa do Caldas a entrar em campo, pelo que o jogo se iniciou debaixo de um clima de alguma instabilidade,

pelo que não foi surpresa para os presentes que tenha depois existido mais uma expulsão para o Caldas e três para o Nogueirense. Quanto à arbitragem pode considerar-se péssima, pois a segunda parte foi demasiado má com muitos cartões amarelos por tudo e por nada, o que levou depois às inevitáveis expulsões. De salientar que o golo do Caldas foi conseguido de penálti. ADELINO SILVA

Diante de um adversário que vinha de uma série de vitórias em casa, o Cucujães apresentou-se em campo para conquistar o triunfo e acabou por somar um ponto na luta pela subida na tabela classificativa. O jogo começou com as equipas a não criarem grande perigo, embora o Cucujães, com o decorrer do tempo, fosse apertando mais junto da baliza do Fermentelos e controlando o jogo e foi já perto do intervalo que Rui Miguel obrigou Ricardo a excelente defesa. Na segunda parte, o Cucujães entrou com a força toda e aos 49’ Brinca recuperou a bola junto à área do Fermentelos e serve Rui Miguel que abriu o ativo para o Cucujães. Este golo abalou a equipa da casa e pouco depois Brinca isolase e perante Ricardo fez um ‘chapéu’ que saiu ligeiramente por cima da barra. Pouco depois é Rui Miguel que obrigou Ricardo a nova grande intervenção. Aos 63’, o Fermentelos chegou à igualdade por intermédio de Ricardo Silva na sequência de um canto. A equipa do Cucujães também sentiu um pouco o golo que moralizou os homens da casa que foram mais pressionantes até ao final do jogo com os visitantes a conseguirem segurar o empate. No próximo sábado, o Cucujães desloca-se novamente a Fermentelos, desta feita em partida a contar para a Taça Distrital. Já na sexta-feira, o Cucujães vai reunir em assembleia geral para discutir assuntos de interesse para o clube, a partir das 21 horas, na sua sede.


DESPORTO JUDO> NO PAVILHÃO MUNICIPAL DE AZEMÉIS

Campeonato Zonal teve 55 atletas Em parceria com a Associação Distrital de Judo de Aveiro, a GEDAZ, EEM acolheu, no passado dia 26 de janeiro, o Campeonato Zonal de Judo Juniores 2013 – Zona Norte. (ver também página 06) O campeonato decorreu no Pavilhão Municipal de Oliveira de Azeméis e contou com a participação de atletas pertencentes às associações distritais de Judo de Aveiro, Braga, Guarda, Porto, Viseu e Viana do Castelo. No total participaram 55 atletas pertencentes a 17 clubes. Resultados: -55kg 1.º Alexandre Silva (Boavista FC) 2.º Fred Chambal (Judo Clube de Viseu) 3.º Rui Ferreira (V. Guimarães) -60kg 1.º Hugo Boas (Ass. D. C. Manhente) 2.º Fábio Monteiro (Judo Clube de Viseu) 3.º Edgar Passos (Clube de Judo da Trofa) Nuno Dias (Judo Clube de Barcelos) -66 kg 1.º Rui Duarte (Judo Clube de Barcelos) 2.º Mirco Cabral (Esc. Sec. F. Pereira de Melo) 3.º Emanuel Brito (Sabugal) Diogo Ribeiro (Clube de Judo do Porto) -73 kg 1.º Fábio Silva (Ass. D. C. Manhente) 2.º Rui Silva (Clube de Judo da Trofa) 3.º Pedro Forte (C. S.Paroquial de Alvarães) -81 kg 1.º José Dias (Casa do Povo de Ronfe) 2.º Paulo Lopes (Casa do Povo de Ronfe) 3.º Manuel Seixas (Judo Clube de Barcelos) -90 kg 1.º João Sá (Dínamo Clube Estação) 2.º João Mota (Boavista Futebol Clube) 3.º Tiago Martins (C. S. Paroquial de Alavarães)

BASQUETEBOL> CAMPEONATO DA PROLIGA

FUTSAL> 1.ª DISTRITAL

Triunfo assegurado cedo pelo mais forte Kim Ramalho

OLIVEIRENSE, 94 DESP. LEÇA, 55

Desp. Leça: Vasco Lobato (11), Paulo Ferreira (8), Francisco Pinto (7), Hugo Gomes (7) e Jorge Mota (2). Jogaram ainda: Daniel Ramos (5), Filipe Monteiro (2), Tiago Lopes (2), Miguel Toreia (9) e Guilherme Delgado (2). Treinador: Cesar Ramalhão. Pavilhão Dr. Salvador Machado, em Oliveira de Azeméis. Árbitros: Diogo Morais e Hugo Silva. Por períodos: 28-17; 28-14; 28-13; 10-11.

ADELINO RAMOS

A Oliveirense surgiu, mais uma vez, frente ao seu público, no Pavilhão Dr. Salvador Machado, com uma clara convicção de vencer mais um jogo e não falhou. O que a Oliveirense jogou na primeira parte foi

A superioridade da Oliveirense foi evidente durante todo o jogo

suficiente para ‘cavar o fosso’ necessário, de modo a vencer o Desportivo de Leça. O cinco inicial, escalado por Sérgio Salvador, cedo, tratou de fazer prevalecer a lei do mais forte e de vencer o primeiro parcial, por 11 pontos de diferença (2817), com destaque para as prestações de Renato Azevedo e de Nuno Cortez. A forte e impenetrável defesa oliveirense obrigou o Leça a procurar usar o jogo exterior e, neste particular, entrou mal, com fraca percentagem de lançamentos, dois em sete tentativas, a contrastar com a equipa da casa, nove em vinte e uma tentativas, espelhando no final no marcador favorável à Oliveirense. Sérgio Salvador tem sido sério na abordagem às partidas e tem feito, na defesa, a base para o sucesso. Os núme-

ros neste encontro provam-no mais uma vez, sofrendo apenas 55 pontos e quando tal eficiência se verifica dificilmente se perdem jogos. O desempenho da dupla de postes, formada por Nuno Cortez (24 pontos, nove ressaltos e dois desarmes de lançamento, dois roubos de bola e duas assistências) - foi o MVP do jogo com 35,5 - e André Pereira (16 pontos e cinco ressaltos), e ainda com a ajuda preciosa de Renato Azevedo (18 pontos e quatro ressaltos), bastaram para garantir uma vitória folgada. Registe-se que o Desportivo de Leça venceu o quarto período (10-11), dado que os locais não foram tão exuberantes no ataque, a que não é alheio a rotação constante feita por Sérgio Salvador a todos os atletas que tinha no banco.

TT> INSCRIÇÕES ABERTAS

XI Passeio TT realiza-se sábado No próximo sábado, dia 09 de fevereiro, o Caima Radical Clube TT de Palmaz vai levar a efeito o seu XI Passeio TT. Este evento assume uma particularidade, já que pela primeira vez a partida e a chegada são fora da sua área de atuação habitual. O XI Passeio TT do Caima Radical vai começar pelas 09h30 na cidade de Oliveira de Azeméis, nas imediações do Modelo/ Continente, terminando nessa mesma zona, com o já ‘tradi-

Azagães lutador soma os três pontos ISPAB, 2 AZAGÃES, 7 ISPAB: Hugo, Kallow, Mesquita (1), Bruno, Carlitos (1). Jogaram ainda: João David, Pedrinho, Diogo. Treinador: José Paulo. Azagães: Aguiar, Carlos (1), Tiago, Padeiro (2), Gigante (3). Jogaram ainda: Vitinha, Fábio, André (1), Joel. Treinador: Fernando Rodrigues. Pavilhão da Escola ISPAB, Paços de Brandão. Árbitros: Alexandre Costa e Jose Neves Cartão amarelo: Kallow, Mesquita, Bruno, Carlitos, Carlos, Fabio. Ao intervalo: 0-1.

Oliveirense: João Abreu (8), Nuno Cortez (24), João Reveles (11), Renato Azevedo (18) e André Pereira (16). Jogaram ainda: João Barbosa (3), Rui França (3), Nelson Costa (6), Carlos Resende (5) e Rodrigo Praça. Treinador: Sérgio Salvador.

A 15.ª jornada não trouxe nada de novo no comando do Campeonato da Proliga, com a Oliveirense a somar mais um triunfo e por números que não deixam dúvidas quanto à superioridade exibida pelos comandados por Sérgio Salvador, que somam apenas uma única derrota na prova até ao momento.

23

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

cional’ trial. Esperam-se cerca de 300 participantes, entre motas, motos quatro e jipes, que percorrerão alguns locais com grande interesse, quer turístico, quer económico, trazendo, pela primeira vez, à cidade um evento desta envergadura. São vários os concelhos do distrito de Aveiro por onde os participantes, oriundos de todo o país e alguns até do estrangeiro, vão passar.

À noite, no restaurante Pouso Alto, em Travanca, terá lugar o jantar de encerramento com a presença das entidades locais e a distribuição de lembranças a todos os participantes. As inscrições podem ser feitas no local de arranque da competição a partir das 08h00 ou, então, entrando em contato com a organização, o Caima Radical. JOSÉ MOTA

O Azagães regressou aos triunfos com uma boa exibição, diante de um candidato aos lugares cimeiros da tabela. Com uma entrada determinada em campo, os visitantes abriram o marcador logo no primeiro remate à baliza de Hugo. O ISPAB equilibrou e manteve a diferença mínima no marcador até ao intervalo. Na segunda parte verificou-se um bom jogo entre duas grandes equipas, muito emotivo, sobretudo, quando a equipa da casa empatou a partida (2-2). Isto não fez esmorecer o Azagães, tendo até motivado a equipa que partiu para um resultado mais tranquilo e soube aproveitar quando o ISPAB arriscou na procura de outro resultado. FREDERICO BASTOS

FUTSAL> CAMP. FEMININO

PARC mantém 6.º lugar PARC, 7 BEIRA-RIA, 0 PARC: Diana Almeida; Andreia Resende, Liliana Pinho, Daniela Ferreira e Raquel. Jogaram ainda: Joana Fernandes, Lena, Silvana, Adriana Mota, Aida Borges. Treinador: Hugo Tavares. Beira-Ria: Rosália; Alexandra, Inês, Diana, Adelaide. Jogaram ainda: Joana, Sónia, Tânia,Cláudia, Daniela e Ana. Treinador: Vitor Margaça. Pavilhão da PARC, Pindelo. Árbitros: Silvino Silva e Tiago Silva. Marcadoras: Raquel (2’, 8’), Aida Borges (15’), Adriana Mota (16’), Joana Fernandes (27’), Silvana (33’), Liliana Pinho (39’).

Em mais uma semana de jornada dupla, a PARC somou mais duas vitórias no campeonato distrital. Na sexta-feira, diante do CSPSP Castelões, a turma pindelense venceu (4-1) com os golos de Raquel, Daniela Ferreira, Adriana Mota e Andreia Resende. Já no sábado, a PARC venceu o Beira-Ria, por uns concludentes 7-0. Uma partida sem muita história, tamanha foi a superioridade patenteada pelas auri-negras, que ao intervalo já venciam por 4-0, mercê de uma excelente primeira parte. Com este resultado, a PARC continua na sexta posição da tabela, a dois pontos do 5º classificado, ainda que tenha menos dois jogos disputados.


24

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

DESPORTO

HÓQUEI EM PATINS> OLIVEIRENSE DOMINADORA

> PLANTEL RECEBIDO NA CÂMARA MUNICIPAL

HÓQUEI EM PATINS> NUM JOGO EQUILIBRADO

Vitória (s)em Espinho(s)

Clube Desportivo de Cucujães homenageado pela subida

Equipa de Azeméis não vence em Lavra

AC. ESPINHO, 4 OLIVEIRENSE, 8 Ac. Espinho: João Ferro; Filipe Sousa, José Sousa (2), André Pinto (1) e Álvaro Pinto. Jogaram ainda: Rui Silva, Carlos Rodrigues (1), Tibério Carvalho, Afonso Santos e Pedro Santiago (g.r.). Oliveirense: Diogo Almeida; Diogo Silva (1), André Azevedo (1), Tó Silva (1) e Gonçalo Alves (2). Jogaram ainda: Miguel Rocha (2), Francisco Silva, Nélson Pereira e Ricardo Ramos ‘Piolho’ (1). Pavilhão Multiusos de Espinho. Árbitros: Rego Lamela e Paulo Rainha (A.P. Minho) e Tiago Barreiros (A.P.Porto). Marcha do marcador: 0-5; 2-5; 2-7; 3-7; 3-8; 4-8.

A Oliveirense deslocouse até Espinho para defrontar a Académica local e venceu por 4-8 em partida da 17ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão de hóquei em patins. A Oliveirense entrou muito forte no jogo e dominou a primeira parte, obtendo cinco golos sem resposta nos primeiros vinte e cinco minutos. Gonçalo Alves, por duas vezes, Miguel Rocha, André Azevedo e Diogo Silva foram os autores dos golos visitantes que traduziram em supremacia os lugares na tabela classificativa. Na segunda metade entrou melhor a formação espinhense marcando por duas vezes e pelo mesmo jogador, José Sousa, reduzindo para três os golos de desvantagem, mas prontamente Miguel Rocha e Tó Silva voltaram a colocar a Oliveirense com cinco golos de vantagem. Até final, André Pinto e Carlos Rodrigues ainda marcaram para a equipa da casa e Ricardo Ramos ‘Piolho’ fez o golo para a equipa de Nuno Resende, num resultado final de 4-8 favorável à Oliveirense. Na próxima jornada, agendada para sábado, a Oliveirense recebe o Limianos no pavilhão Dr. Salvador Machado. O jogo tem início às 18h. Recorde-se que a formação de Ponte de Lima foi goleada, esta jornada, em casa pelo Benfica por 1-9. ARTUR SILVA

A equipa sénior de hóquei em patins do Clube Desportivo de Cucujães (CDC) acumulou, este ano, um feito ao seu historial com a subida à 2ª Divisão Nacional. Reconhecendo esta importante conquista do clube, a Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis recebeu o plantel cucujanense no Paços do Concelho numa homenagem a atletas e dirigentes. “Este feito foi para a autarquia motivo de grande satisfação e orgulho”, afirmou Hermínio Loureiro. O presidente da Câmara Municipal, que se encontrava acompanhado por outros membros da vereação, salientou ainda, para além da conquista desportiva, a importância que o

Lavra: Nuno Costa; António Peixoto, Nuno Roque (2), Marcelo Leite e Bruno Pinho (2). Jogaram ainda: Carlos Campos, Vitor Gilberto, António Mota, Hugo Barbosa, Vitor Lapa (GR). Escola Livre: Hélder Cereja; Sérgio Almeida, Bruno Andrade, Paulo Almeida e Paulo Jesus (2). Jogaram ainda: Ricardo Bastos e José Rodrigues (1). Pavilhão do Lavra. Árbitro: Cristiano Jardim e Cláudia Rego. Cartão azul: António Peixoto, Nuno Roque; Bruno Pinho. Marcha do marcador: 1-0; 1-1; 2-1; 2-2; 2-3; 3-3; 4-3. Ao intervalo: 1-1.

O plantel cucujanense foi recebido por Hermínio Loureiro

hóquei em patins tem para o município. Filipe Soares, presidente do CDC, considerou os jogadores uns heróis e adiantou que não vai entrar em euforias no pla-

neamento da próxima época. Após a receção na sala de reuniões do executivo municipal, a delegação do Clube Desportivo de Cucujães posou para a fotografia.

> WRC FAFE RALLY SPRINT  06 DE ABRIL

Os melhores querem dar espetáculo A primeira edição do wrc Fafe Rally Sprint, realizada no ano passado, conquistou tudo e todos, incluindo equipas, pilotos e responsáveis da FIA, com uma resposta vibrante por parte de todos os adeptos da modalidade, com os espetadores a proporcionarem uma impressionante moldura humana a que ninguém ficou indiferente. Na verdade, o troço de Fafe/ Lameirinha foi cenário de imagens de uma rara beleza, até porque os próprios pilotos, contagiados pelo espírito vivido ao longo daquelas horas, não só se aplicaram em termos desportivos como também contribuíram com momentos únicos de condução que levaram ao rubro as centenas de milhares de pessoas postadas ao longo do percurso. Esta semana ficou confirmado que as três equipas oficiais presentes no mundial de ralis 2013 - a Citroën Total Abu

LAVRA, 4 ESCOLA LIVRE, 3

Dhabi WRT, a Qatar M-Sport WRT e a Volkswagen Motorsport - estarão em Fafe a 06 de abril, garantindo desde logo um nível máximo de espetacularidade com os seus carros e respetivos pilotos a lutarem pela vitória alcançada anteriormente por Petter Solberg. O wrc Fafe Rally Sprint 2013 terá lugar no sábado anterior ao início do ‘Vodafone Rally de Portugal’, no cenário

privilegiado do troço de Fafe/ Lameirinha, aproveitando os últimos seis quilómetros da classificativa. Verdadeiro troço cronometrado, o evento realizar-se-á com base em duas mangas de qualificação e uma final, a que acederão os pilotos mais rápidos. O paddock voltará a estar situado no Parque da Cidade, junto ao Pavilhão Multiusos. ZEFERINO TEQUE

A Escola Livre de Azeméis deslocou-se a Lavra para disputar o primeiro jogo da segunda volta. Num terreno difícil para a prática de hóquei em patins, a Escola Livre sofreu o primeiro golo através Nuno Roque. Os escolares reagiram e chegaram ao empate pouco depois através de José Rodrigues numa recarga a um livre direto. Na segunda parte, o Lavra entrou com jogadas bem construídas e passou para a frente do marcador por Bruno Pinho. Em busca de outro resultado, os visitantes voltaram a empatar num livre direto marcado por Paulo Jesus. Logo de seguida, num contra-ataque, Paulo Jesus dá a vantagem aos escolares quando faltavam dois minutos para o final da partida. No entanto, ainda havia muito tempo para se jogar e o Lavra continuou a acreditar noutro resultado e chegou ao empate, de penálti, para, a segundos do final, conseguir o golo da vitória, fixando o resultado final em 4-3. Foi um jogo incaracterístico, com um piso muito irregular, que favoreceu a equipa com menos técnica. Apesar desta derrota, a Escola Livre permanece no 8º lugar da tabela classificativa do Nacional da 2ª Divisão.


DESPORTO

25

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

> ATLETA DO GINÁSIO RAINHA

ATLETISMO> ATLETA DO NAC VENCE PELO SEGUNDO ANO CONSECUTIVO

Hélder Oliveira preparado para ano cheio de provas

Jovem José Pinho sagrou-se campeão nacional

Hélder Oliveira é atleta do Ginásio Rainha, em Oliveira de Azeméis

Hélder Oliveira, residente em Silvalde e natural de Espinho, é atleta do Ginásio Rainha, em Oliveira de Azeméis, praticante amador de trail, atletismo e triatlo, dedicando-se, especialmente, a eventos extreme e ultra de dificuldade invulgar. No seu percurso, ultrapassou uma grave lesão na coluna vertebral, recuperando de uma cirurgia a uma hérnia discal, facto que simboliza as fortes motivação e disponibilidade para enfrentar desafios de elevado grau de dificuldade. Em 2012, Hélder Oliveira realizou mais de 900km em provas longas de montanha, entre as quais Serra da Freita (70km), três etapas OhMeuDeus (duas de 60km e outra de 108km), Ultra Monte da Lua (60km), Óbidos (50km), Tilenus em Espanha (104km), Arga (45km), Maratona do Porto, Ultra Trail Aldeias do Xisto (84km), etc.. Durante este ano em curso, enfrentará objetivos extraor-

dinários e levará a cidade de Espinho até eventos únicos. Os principais, e entre os eventos desportivos mais difíceis do planeta, são o IronMan de Nice; França (3.800m natação, 180km ciclismo, 42km atletismo) em junho, Ehunmilak, Espanha (168km em montanha com 22.000m de desnível acumulado) em julho, 100Milhas OhMeuDeus, Serra da Estrela, Portugal (160km em montanha com 14.000m de desnível acumulado em abril, e Ultra Trail Mont Blanc, Alpes, França (166km em montanha com 18.000m de desnível acumulado) em agosto e evento muito ambicionado pelos Ultra Maratonistas. Nestas provas, Hélder Oliveira tem a sua presença confirmada e a bandeira do concelho terá a honra de ser representada. Contatos: http://www. facebook.com/helder.oliveira.507; Oliveira.hrf@ gmail.com; telemóvel n.º 912047197.

FUTEBOL> NO PRÓXIMO FIM DE SEMANA

Cucujães e Carregosense jogam continuidade na Taça No próximo fim de semana há paragem nos campeonatos de futebol sénior distrital, já que se disputa a terceira eliminatória da Taça Distrito de Aveiro. Em prova continuam duas equipas do concelho de Oliveira de Azeméis. O Cucujães desloca-se ao terreno do Fermentelos, no sá-

bado, às 16h00, enquanto o Carregosense joga em casa com o Fiães, no domingo, às 15h00 Ainda no sábado, o S. Roque joga em casa diante do Gafanha, mas em partida de acerto do campeonato e que havia sido adiada devido ao mau estado do terreno do ‘Calvário’.

Demonstrando uma superioridade assinalável, o atleta do Núcleo de Atletismo de Cucujães (NAC), José Pinho, conquistou, pelo segundo ano consecutivo, o título nacional de juniores no lançamento do peso, em pista coberta, nos campeonatos realizados em Pombal, com uma vantagem superior a 1m50cm sobre o 2.º classificado.

O treinador António Pinho (à esq.ª) e o atleta campeão José Pinho

meça a ser um caso sério no panorama dos lançamentos O jovem atleta do NAC co- no atletismo português, pois

na época passada, ainda juvenil, cotou-se como o 25.º europeu.

Cooperativa Eléctrica de Loureiro, C.R.L.

INFORMAÇÃO Conforme informação já divulgada anteriormente pela CEL, o processo de extinção das tarifas reguladas de venda de energia eléctrica aos clientes finais em BTN, consagrado pelo D.L. 75/2012, de 26 de março, tem subjacente a seguinte calendarização de extinção: - A partir de 1 de julho 2012, para clientes com potência contratada superior ou igual a 10,35 kVA; - A partir de 1 de janeiro 2013, para clientes com potência contratada inferior a 10,35 kVA; A legislação prevê a existência de tarifas transitórias a aplicar aos clientes que não exerçam o direito de escolha de um fornecedor de energia elétrica em regime de mercado. Este período transitório termina no final de 2014 para clientes / cooperantes com potência contratada entre 10,35 kVA, inclusive, e 41,4 kVA, inclusive, e no final de 2015 para clientes / cooperantes com potência contratada inferior a 10,35 kVA. Segundo aprovação e publicação pela ERSE das “TARIFAS E PREÇOS PARA ENERGIA ELÉTRICA E OUTROS SERVIÇOS EM 2013”, a partir de Janeiro de 2013, todos os comercializadores de energia eléctrica têm de aplicar obrigatoriamente tarifas transitórias aos clientes que ainda não realizaram novo contrato ao abrigo do mercado liberalizado. Essas tarifas encontram-se já publicadas no site da ERSE e a sua variação apresenta-se na seguinte tabela: Variação 2013/2012 Tarifas transitórias de venda a Clientes Finais em BTN Tarifa Social de Venda a Clientes Finais em BTN

2,8% 1,3%

Para qualquer esclarecimento, a CEL apresenta toda a disponibilidade para dar todas as informações no âmbito da liberalização do mercado da electricidade. A Direção Cooperativa Elétrica de Loureiro


26

P 45 42 30 28 25 21 20 19 19 19 18 18 16 15 14 11

SEGUNDA LIGA Resultados – 26.ª Jornada Freamunde 0 2 Leixões Naval 0 0 Belenenses Marítimo B 0 0 Sporting B Atlético CP 0 0 Sp. Covilhã SC Braga B 0 3 Tondela Feirense 3 3 Portimonense Trofense 1 0 Penafiel Arouca 3 0 V. Guimarães B FC Porto B 3 1 Oliveirense Santa Clara 2 2 Desp. Aves Benfica B U. Madeira Classificação J V E D F - C P Belenenses 26 18 6 2 45 - 20 60 Sporting B 26 12 10 4 40 - 27 46 Arouca 26 13 6 7 40 - 30 45 Tondela 26 11 8 7 35 - 28 41 Desp. Aves 26 10 11 5 29 - 27 41 Leixões 26 10 10 6 32 - 25 40 FC Porto B 26 9 11 6 31 - 28 38 Santa Clara 26 9 10 7 36 - 30 37 Portimonense 26 10 7 9 36 - 34 37 Oliveirense 26 9 10 7 30 - 28 37 U. Madeira 25 8 12 5 26 - 23 36 Penafiel 26 10 6 10 27 - 25 36 Benfica B 25 9 8 8 42 - 33 35 Naval 25 8 10 7 33 - 34 34 Feirense 26 8 7 11 36 - 37 31 Atlético CP 26 9 4 13 26 - 35 31 Marítimo B 26 8 3 15 21 - 29 27 Sp. Covilhã 26 5 9 12 24 - 33 24 SC Braga B 25 4 11 10 22 - 32 23 V. Guimarães B 26 4 10 12 14 - 27 22 Trofense 26 5 7 14 18 - 36 22 Freamunde 26 4 7 15 22 - 42 19 Próxima Jornada – 10 Fevereiro Belenenses - FC Porto B Tondela - Benfica B Leixões - Santa Clara V. Guimarães B - Trofense Sporting B - Arouca Sp. Covilhã - Marítimo B Oliveirense - Atlético CP Desp. Aves - Feirense Penafiel - Freamunde Portimonense - SC Braga B U. Madeira - Naval

2ª Divisão Nacional - Zona Centro Resultados –18.ª Jornada Operário 3 1 S. João Ver Cesarense 2 1 Anadia AD Nogueirense 1 1 Tocha Pampilhosa 2 0 Coimbrões Benf. C. Branco 2 3 Cinfães Sousense 2 0 Tourizense Bustelo 1 1 Sp. Espinho Lusitânia 0 1 Ac.Viseu Classificação J V E D F - C Cinfães 18 10 6 2 33 - 16 Ac. Viseu 18 10 5 3 24 - 13 Sp. Espinho 18 8 7 3 22 - 14 Anadia 18 10 1 7 19 - 16 S. João Vêr 18 8 4 6 23 - 21 Pampilhosa 18 8 4 6 24 - 25 Operário 18 7 6 5 27 - 20 Benfi.C.Branco 18 6 8 4 26 - 22 Sousense 18 6 7 5 17 - 15 Coimbrões 17 5 7 5 23 - 25 Tourizense 18 5 6 7 19 - 20 AD Nogueirense 18 5 5 8 20 - 25 Cesarense 18 5 5 8 14 - 20 Bustelo 18 2 7 9 12 - 24 Tocha 18 2 5 11 14 - 26 Lusitânia 17 2 5 10 20 - 35 Próxima Jornada – 10 Fevereiro Sp. Espinho - Cesarense Anadia - Operário S. João Ver - Lusitânia Ac. Viseu - AD Nogueirense Tocha - Pampilhosa Coimbrões - Benf. C. Branco Cinfães - Sousense Tourizense - Bustelo

Dif

58 56 7 13 7 4 8 4 -6 Classificações -5 -102ª Dist. Juvenis – Série Primeiros Resultados – 3.ª Jornada -11 Valonguense 2 2 Oliveirense B -7 Oiã 0 2 P. Brandão B Juvenis Futsal -14 Taboeira B 0 1 Alba -8 Vilamaiorense 1 0 Anadia B 1ª Divisão Distrital Juvenis – Série Primeiros -182ª Dist. Sp. Paivense 2 0 Carregosense Resultados – 15.ª Jornada Resultados – 3.ª Jornada -35 Classificação Valonguense C. Povo Esgueira 2 E 2 Oliveirense 1 4 Juv. Fiães -43 J V D F - CB P Dif

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

Liga Zon Sagres Resultados – 17.ª Jornada Rio Ave 2 1 Sporting V. Guimarães 0 4 FC Porto Gil Vicente 4 2 Marítimo Olhanense 0 0 Académica Nacional 1 2 Moreirense Beira-Mar 3 3 SC Braga Benfica 3 0 V. Setúbal P. Ferreira Estoril Praia Classificação J V E D F - C Benfica 17 14 3 0 44 - 12 FC Porto 16 13 3 0 41 - 8 Braga 17 9 3 5 38 - 24 P. Ferreira 16 7 7 2 22 - 12 Rio Ave 17 7 4 6 21 - 22 Guimarães 17 5 6 6 18 - 27 Académica 17 4 8 5 24 - 25 Estoril Praia 16 5 4 7 24 - 25 Sporting 17 4 7 6 16 - 19 Marítimo 17 4 7 6 16 - 27 Nacional 17 5 3 9 23 - 30 Gil Vicente 17 4 6 7 18 - 27 Olhanense 17 3 7 7 19 - 26 Beira-Mar 17 3 6 8 23 - 32 V. Setúbal 16 3 5 8 19 - 33 Moreirense 17 2 5 10 16 - 33 Próxima Jornada – 10 Fevereiro Estoril Praia - V. Guimarães Académica - Rio Ave Sporting - Marítimo Moreirense - Beira-Mar V. Setúbal - Gil Vicente Nacional - Benfica FC Porto - Olhanense SC Braga - P. Ferreira

Fermentelos 1 1 Cucujães Milheiroense 0 0 Alba B Águeda 0 3 Fiães Sp. Paivense 3 1 Mourisquense Classificação J V E D F - C P AD Sanjoanense 20 18 2 0 76 - 18 56 L. Lourosa 20 18 2 0 63 - 7 56 Carregosense 20 10 5 5 29 - 22 35 Fiães 20 10 3 7 36 - 23 33 S. Paivense 20 8 7 5 31 - 24 31 Águeda 19 8 6 5 31 - 27 30 Mealhada 19 7 7 5 36 - 28 28 Milheiroense 20 7 7 6 33 - 29 28 Gafanha 19 7 5 7 18 - 24 26 P. Brandão 20 6 5 9 26 - 31 23 Fermentelos 20 7 2 11 26 - 36 23 Mansores 20 6 5 9 23 - 34 23 MourisquenseI Divisão 19 4 Distrital 9 6 23 - 30 21 Alba B 20 –6 20.ª 2 Jornada 12 27 - 41 20 Resultados Canedo Sanjoanense 20 4 10 19 - 27 18 4 6 0 Mansores Cucujães 20 5 3 20 - 38 18 Calvão P. 0 1 12Brandão Calvão São Roque 19 0 4 3 1 Carregosense 14 12 - 47 13 S. Roque L. Lourosa 19 2 3 14 19 - 62 9 2 1 Mealhada Próxima Jornada – 17 Gafanha Fevereiro Canedo 0 1 Alba B Águeda Fermentelos 1 1 Cucujães Mourisquense0- Sanjoanense Milheiroense 0 Alba B Mansores0 - Calvão Águeda 3 Fiães Sp.P.Paivense Mourisquense 1 Roque Brandão 3- São Dif Classificação Carregosense - L. Lourosa 32 J V- Canedo E D F - C P Mealhada 33 AD Sanjoanense 20 - 18 2 0 76 - 18 56 Gafanha Fermentelos 14 L. Lourosa 20 18 2 0 63 - 7 56 Cucujães - Milheiroense 10 Carregosense 20 10 5 5 29 - 22 35 -1 Fiães - S. Paivense Fiães 20 10 3 7 36 - 23 33 -9 S. Paivense 8 7 –5 Série 31 - A 24 31 2ª Divisão 20 Distrital -1 Águeda 19 8 6 5 31 - 27 30 -1 Resultados – 18.ª Jornada Mealhada 19 7 7 5 36 - 28 28 -3 Cortegaça 0 2 Esmoriz Milheiroense 20 7 7 6 33 - 29 28 -11 Caldas S. Jorge 1 0 Nogueirense Gafanha 19 7 5 7 18 - 24 26 -7 Macieirense 2 0 Alvarenga P. Brandão 20 6 5 9 26 - 31 23 -9 ACRD Mosteirô Rio Meão Fermentelos 20 7 2 11 26 - 36 23 -7 Mosteirô FC 3 3 Lobão Mansores 20 6 5 9 23 - 34 23 -9 Sanguêdo 0 0 Argoncilhe Mourisquense 19 4 9 6 23 - 30 21 -14 Folgou: Soutense Alba B 20 6 2 12 27 - 41 20 -17 Classificação Canedo 20 4 6 10 19 - 27 18 J V E D F - C P Cucujães 20 5 3 12 20 - 38 18 Esmoriz 15 12 1 2 o39para - 5 37 Calvão 19 4 1 14 12 - 47 13 Soutense 16 12 1 3 29 - 18 37 S. Roque 19 2 3 14 19 - 62 9 Caldas S. Jorge 16 11 3 2 29 - 15 36 Próxima Jornada – 17 Fevereiro Macieirense 17 8 5 4 30 - 15 29 Alba B - Águeda Nogueirense 15 9 1 5 34 - 18 28 ArgoncilheMourisquense 16 7- Sanjoanense 4 5 18 - 19 25 Mansores Alvarenga 16 7 - Calvão 2 7 26 - 28 23 Lobão 16 6- São 3 Roque 7 26 - 31 21 P. Brandão Rio Meão Carregosense 16 5 - L. 5 Lourosa 6 23 - 19 20 Sanguêdo 16 4 - Canedo 6 6 17 - 19 18 Mealhada Mosteirô FC Gafanha 16 - 3 5 8 17 - 28 14 Fermentelos ACRD Mosteirô 16 - Milheiroense 2 2 12 10 - 32 8 Cucujães Cortegaça 17 0 0 17 7 - 61 0 Fiães - S. Paivense Próxima Jornada – 17 Fevereiro Nogueirense - Macierense Alvarenga - ACRD Mosteirô Rio Meão - Mosteirô FC Lobão - Sanguêdo Argoncilhe - Soutense Esmoriz - Caldas S. Jorge Folga: Cortegaça Dif

25 2ª Divisão Distrital – Série B 13 Resultados – 18.ª Jornada 10 7 Gafanha Aquem 2 0 Santiais 2 S. Vic. Pereira 0 1 Macinhatense 7 Palmaz 1 3 Beira-Vouga 3 Rocas do Vouga 0 1 Bom-Secesso 6 Avanca B 0 1 AD Valonguense 2 2 Ovarense 1 0 Mac. Cambra 3 Folgou: Pinheirense 2 Classificação 9 J V E D F - C P -1 Ovarense 16 13 2 1 47 - 13 41 -1 -9 Valonguense 17 11 4 2 37 - 14 37 -8 Beira-Vouga 17 11 3 3 37 - 16 36 -9 S. Vic. Pereira 17 10 2 5 33 - 19 32 -10 Mac. Cambra 17 9 3 5 32 - 21 30 -13 Bom-Sucesso 17 7 5 5 39 - 21 26 -18 -20 Avanca B 15 8 0 7 31 - 15 24 Pinheirense 15 6 2 7 19 - 32 Gafanha Aquem 17 4 6 7 o21para - 29 Rocas do Vouga 17 3 5 9 18 - 27 Macinhatense 16 4 2 10 24 - 41 Santiais 16 1 2 13 11 - 42 Palmaz 17 1 2 14 5 - 64 Próxima Jornada – 17 Fevereiro Santiais - S. Vic. Pereira Macinhatense - Palmaz Beira-Vouga - Rocas do Vouga Bom-Sucesso - Avanca B AD Valonguense - Ovarense Mac. Cambra - Pinheirense Folga: Gafanha Aquem

20 18 14 14 5 5

Oiã Sp. Paivense 3 0 3 2 0 P. 0 Brandão 9 - B 3 9 0 1 Alba Taboeira2B 2 Alba 0 0 o4 para - 0 6 Vilamaiorense Anadia 1 0 Carregosense 3 2 0 1 4 B- 2 6 2 0 0 Carregosense Anadia BSp. Paivense 3 2 1 8 - 4 6 Oliveirense B Classificação 3 1 1 1 8 5 4 J V Taboeira B 3 1 E 0 D 2 F 6 -- C 5 P 3 Sp. Paivense 3 1 3 0 0 2 0 1 9 - 5 3 3 9 Vilamaiorense 3 Alba 2 2 0 0 4 DifP. Brandão B 3 1 0 2 3 - 0 7 6 3 Carregosense 3 0 2 1 0 2 1 3 4 -- 9 2 1 6 Valonguense 3 58 Anadia B 3 Oiã 2 2 0 0 0 1 2 8 0 -- 4 6 6 0 56 Oliveirense B Jornada 3 1 – 110 Fevereiro 1 8 5 4 Próxima 7 Taboeira B 3 1 0 - Oiã 2 6 - 5 3 Carregosense 13 Vilamaiorense 3 1 0 2 1 5 3 - Anadia B 7 Brandão B Alba P. 3 1 0 2 3 - 7 3 Oliveirense 4 Valonguense 3 B0 - Taboeira 1 2 3B - 9 1 P. Brandão Oiã 2 B 0- Valonguense 0 2 0 - 6 0 8 Sp. Paivense - Vilamaiorense Próxima Jornada – 10 Fevereiro 4 Carregosense - Oiã -6 Alba - Anadia B B - Últimos 2ª Dist. Juvenis – Série -5 Oliveirense Taboeira B ResultadosB– -3.ª Jornada -10 Arada 6 Cesarense P. Brandão B 1- Valonguense -11 Arouca -2Vilamaiorense 0 S. Vic. Pereira Sp. Paivense -7 Esmoriz 7 0 R. Nogueirense -14 Cucujães 5 2 Rio Meão Classificação Dif-8 -18 J V E D F - C P 34 -35 Esmoriz 3 2 1 0 10 - 2 7 11 -43 Arouca 3 2 0 1 9 - 3 6 14 Cesarense 3 2 0 1 11 - 5 6 15 Cucujães 3 2 0 1 o 10para - 6 6 16 Arada 3 1 1 1 4 - 8 4 -1 S. Vic. Pereira 2 0 1 1 0 - 2 1 -2 Rio Meão 3 0 1 2 2 - 11 1 -5 R. Nogueirense 2 0 0 2 1 10 0 Próxima Jornada – 10 Fevereiro 4 S. Vic. Pereira - Arada -2 R. Nogueirense - Arouca -11 -22 Esmoriz - Cucujães -54 Cearense - Rio Meão

o -para 2ª Dist. Juvenis – Série C Últimos Resultados – 3.ª Jornada Loureiro Valecambrense Avanca 0 0 Soutelo Mac. Cambra 1 3 Pessegueirense Válega 1 4 Ovarense Classificação J V E D F - C P Avanca 3 2 1 0 7 - 0 7 Pessegueirense 3 2 1 0 8 - 2 7 Ovarense 3 2 0 1 8 2 6 Soutelo 3 1 1 1 8 - 1 4 Valecambrense 2 1 1 0 2 - 1 4 Loureiro 2 1 0 1 1 - 4 3 Válega 3 0 0 3 1 - 11 0 Mac. Cambra 3 0 0 3 1 - 15 0 Próxima Jornada – 17 Fevereiro Pessegueirense - Avanca Valecambrense - Mac. Cambra Loureiro - Válega Soutelo - Ovarense

Dif

Próxima Jornada – 10 Fevereiro Oliveirense - Repesenses Sp. Mêda - Lusitano FCV Ac. Viseu - Avanca Folga: Candal

2ª Dist. Iniciados – Série C Últimos

2ª Dist. Juniores – Série Primeiros

I Divisão Distrital Resultados – 20.ª Jornada Sanjoanense 4 0 Mansores Calvão 0 1 P. Brandão São Roque 0 3 Carregosense L. Lourosa 2 1 Mealhada Canedo 0 1 Gafanha Fermentelos 1 1 Cucujães Milheiroense 0 0 Alba B Águeda 0 3 Fiães Sp. Paivense 3 1 Mourisquense Classificação J V E D F - C P AD Sanjoanense 20 18 2 0 76 - 18 56 L. Lourosa 20 18 2 0 63 - 7 56 Carregosense 20 10 5 5 29 - 22 35 Fiães 20 10 3 7 36 - 23 33 S. Paivense 20 8 7 5 31 - 24 31 Águeda 19 8 6 5 31 - 27 30 Mealhada 19 7 7 5 36 - 28 28 Milheiroense 20 7 7 6 33 - 29 28 Gafanha 19 7 5 7 18 - 24 26 P. Brandão 20 6 5 9 26 - 31 23 Fermentelos 20 7 2 11 26 - 36 23 Mansores 20 6 5 9 23 - 34 23 Mourisquense 19 4 9 6 23 - 30 21 Alba B 20 6 2 12 27 - 41 20 Canedo 20 4 6 10 19 - 27 18 Cucujães 20 5 3 12 20 - 38 18 Calvão 19 4 1 14 12 - 47 13 S. Roque 19 2 3 14 19 - 62 9 Próxima Jornada – 17 Fevereiro Alba B - Águeda

Resultados – 3.ª Jornada S. Paivense 2 0 Avanca Sp. Espinho B 3 2 Cesarense Dif P. Brandão 2 0 Arouca 17 Ovarense 2 1 LAAC 11 Gafanha 3 0 Furadouro 8 Classificação 3 J V E D F - C 2 Sp. Espinho B 3 2 0 1 10 - 5 -1 P. Brandão 3 2 0 1 7 - 3 7 S.Paivense 3 2 0 1 10 6 4 Gafanha 2 2 0 0 5 1 2 Ovarense 3 1 2 0 7 - 6 -2 Furadouro 3 1 1 1 10 - 10 -1 Avanca 3 1 1 1 3 - 3 -5 Cesarense 2 1 0 1 5 - 5 -6 Arouca 3 0 0 3 2 - 10 -12 LAAC 3 0 0 3 2 - 12 -12 Próxima Jornada – 16 Fevereiro -15 Avanca - Gafanha LAAC - S. Paivenseo para Ovarense - Sp. Espinho B Furadouro - P. Brandão Arouca - Cesarense

P 6 6 6 6 5 4 4 3 0 0

Futsal

Resultados – 3.ª Jornada Murtoense 2 3 Valecambrense São Roque 3 2 S. Vic. Pereira Caldas S. Jorge 0 2 Soutelo Folgou: Rocas do Vouga Classificação J V E D F - C P Valecambrense 3 3 0 0 10 - 3 9 Soutelo 2 2 0 0 5 - 0 6 Murtoense 3 1 0 2 6 - 6 3 São Roque 2 1 0 1 3 - 4 3 Caldas S. Jorge 2 1 0 1 2 - 3 3 Rocas do Vouga 2 0 0 2 1 - 6 0 S. Vic. Pereira 2 0 0 2 3 - 8 0 Próxima Jornada – 16 Fevereiro Dif Valecambrense - Caldas S. Jorge 58 S. Vic. Pereira - Murtoense 56 Soutelo - Rocas do Vouga 7 Folga: São Roque 13

7 4 Juvenis 8 42ª Dist. Juvenis – Série Primeiros -6 Resultados – 3.ª Jornada -5 Valonguense 2 2 Oliveirense B -10 Oiã 0 2 P. Brandão B -11 Taboeira B 0 1 Alba -7 Vilamaiorense 1 0 Anadia B Sp. Paivense 2 0 Carregosense -14 Classificação -8 J V E D F - C P -18 Sp. Paivense 3 3 0 0 9 - 3 9 -35 Alba 2 2 0 0 4 - 0 6 -43 Carregosense 3 2 0 1 4 - 2 6 3 3

2 1

0 1

1 1

8

-

4

o8 para5

2 2 Silvalde 7 4 Saavedra Guedes 2 6 Atómicos 2 7 Bairros 2 7 ACD Azagães 1 4 D. Sanjoanense 1 6 Feirense 4 -4 Classificação 2 -6 J V E D F - C P 4 -6 Atómicos 15 9 4 2 57 - 37 31 3 ACD 15 8 5 2 54 - 38 29 1 Azagães Juventude Fiães 15 9 2 4 a61para - 45 29 -4 Saavedra Guedes 14 8 2 4 47 - 37 26 -4 AA ISPAB 15 7 4 4 52 - 47 25 -6 D. Sanjoanense 15 7 4 4 47 - 42 25 -6 Feirense 15 7 4 4 65 - 61 25 Bairros 15 7 2 6 a65para - 57 23 C.P. Esgueira 15 7 2 6 48 - 40 23 Urrô 15 7 1 7 47 - 58 22 ARCA Águeda 14 5 0 9 49 - 48 15 Gafanha 15 4 3 8 42 - 52 15 SC Silvalde 14 4 3 7 42 - 54 15 AD Travassô 14 3 1 10 43 - 62 10 AD Casal 15 3 1 11 54 - 74 10 CC Barrô 15 1 4 10 25 - 49 7 Dif Próxima Jornada – 09 Fevereiro 8 AA ISPAB - Gafanha 6 6 AD Travassô - ACD Azagães 4 ARCA Águeda - Bairros -4 Urrô - Atómicos -2 AD Casal - D. Sanjoanense -9 CC Barrô - Saavedra Guedes -9 C.P. Esgueira - SC Silvalde Juventude Fiães - Feirense a para

a para

6 4

Resultados – 13.ª Jornada Arsenal Parada 2 2 AA Leça Leões Valboenses 2 2 Gondomar S. João Ver 6 3 A. Abeira Douro Lamas Futsal 5 4 U. Pinheirense Cid.Lourosa 4 3 Futsal Azeméis Rio de Moinhos Sangemil Folgou: S. Martinho Mouros Classificação Dif J V E D F - C P 7 U. Pinheirense 12 10 1 1 88 - 41 31 5 L. 12 7 2 3 59 - 41 23 0 Valboenses S. João Ver 12 7 2 3 47 - 33 23 -1 AA Leça 12 6 3 3 45 - 40 21 -1 Lamas Futsal 11 6 2 3 36 - 33 20 -5 Sangemil 11 6 1 4 35 - 28 19 -5 Arsenal Parada 12 5 3 4 42 - 32 18 Futsal Azeméis 11 3 3 5 a30 - 40 12 para S. Mart. Mouros 12 2 4 6 23 - 39 10 Cidade Lourosa 11 1 5 5 24 - 39 8 A. Abeira Douro 12 2 2 8 35 - 53 8 Gondomar FC 11 2 2 7 31 - 54 8 Rio de Moinhos 11 2 2 7 34 - 57 8 Próxima Jornada – 10 Fevereiro Arsenal Parada - Futsal Azeméis Leões Valboenses - AA Leça S. Mart. Mouros - U. Pinheirense S. João Ver - Sangemil Rio de Moinhos - Gondomar FC Cidade Lourosa - Lamas Futsal Folga: A. Abeira Douro

Dif

6 4 2 4 3

Dif

20 16 16 10 5 5 4 8 8 -11 1 -10 -12 -19 -20 -24

Distrital Feminino Resultados – 24.ª Jornada S. Pedro Castelões 1 4 PARC AMUPB F. Clube 7 1 Alquerubim Vilamaiorense 1 1 CCD Veiros Beira Ria 2 1 ARCA (Águeda) Gião 6 1 NEGE Palhaça 0 8 Novasemente Folga: Lus. Lourosa e Freg.St. André Classificação Dif J V E D F - C 7 Novasemente 21 20 0 1 235 - 13 6 Veiros CCD 21 17 2 2 114 - 30 6 Lourosa L. 20 15 3 2 155 - 25 7 Vilamaiorense 18 14 2 2 162 - 39 1 PARC Pindelo 20 12 2 6 105 - 47 -3 ACD Gião 22 11 1 10 99 - 74 -10 ADRE Palhaça 21 10 2 9 82 - 59 -14 F.Sto André 20 10 1 9 58 - 69 AMUPB F. Clube 20 8 0 12 a51para - 98 S.Pedro Castelões 21 6 0 15 52 - 88 NEGE 21 3 2 16 39 - 147 GB Beira Ria 21 3 2 16 21 - 131 ARCA Águeda 20 3 1 16 35 - 162 Alquerubim 19 0 0 19 10 - 274 Próxima Jornada – 09 Fevereiro Alquerubim – Palhaça Lus. Lourosa – Vilamaiorense Novasemente – Freg. St. André Veiros – AMUPB NEGE – Beira Ria ARCA (Águeda) – S. Pedro Castelões Folga: PARC e Gião

P 60 53 48 44 38 34 32 31 24 18 11 11 10 0

Dif

222 84 130 123 58 25 23 -11 -47 -36 -108 -110 -127 -264

Hóquei em Patins

Cesarense fica pelo caminho na Taça Um jogo com pouco história, sem grandes lances flagrantes de golo, com ambas as defesas a o para superiorizarem-se aos ataques. A melhor ocasião de golo foi criada pela equipa da casa, na sequência de um rápido ataque, mas com Liliana, em bom nível, a defender com segurança. Norton também dispôs de uma excelente ocasião, através da marcação de um livre direto, contudo, com a guardaredes leixonense a negar o golo. Muita vontade e muita entrega das duas formações não foram o para suficientes para desfazer o nulo no tempo regulamentar, sendo necessário recorrer ao prolongamento onde

1ª Divisão Nacional

Resultados – 17.ª Jornada AE Física 4 5 Paço de Arcos Gulpilhares 3 4 HC Braga OC Barcelos 3 4 Os Tigres AD Valongo 7 2 HC Turquel Os Limianos 1 9 Benfica Ac. Espinho 4 8 Oliveirense HA Cambra 2 3 Candelária Sporting 4 8 FC Porto Classificação J V E D F - C FC Porto 17 14 1 2 116 - 53 Benfica 16 13 2 1 120 - 43 Oliveirense 17 12 2 3 107 - 67 AD Valongo 17 11 2 4 85 - 47 Paço de Arcos 16 10 3 3 70 - 46 AE Física 15 9 0 6 69 - 53 OC Barcelos 15 7 0 8 68 - 52 HC Turquel 16 6 3 7 53 - 71 HC Braga 17 6 2 9 57 - 81 Candelária 13 6 1 6 47 - 43 DifHA Cambra 17 6 0 11 57 - 83 7 "Os Tigres" 16 5 1 10 o HC 53para - 94 3 Sporting 17 3 3 11 54 - 89 4 Limianos AD 16 3 1 12 55 - 95 3 Acad. Espinho 17 3 1 13 49 - 89 A -1 Gulpilhares 17 3 0 14 53 - 109 Próxima Jornada – 9 Fevereiro -1 HC Braga - AE Física -2 -13 HC "Os Tigres" - Gulpilhares HC Turquel - OC Barcelos Benfica - AD Valongoa para Oliveirense - AD Limianos Candelária - A Acad. Espinho FC Porto - HA Cambra Paço de Arcos - Sporting

Camp.Nacional 3ªDivisão-Série B

2ª Dist. Juniores – Série B - Últimos

Anadia B Oliveirense B

Resultados – 3.ª Jornada S. Mart. Gândara 1 0 Carregosense São Roque 1 1 Válega Oliveirense C 2 2 Mac. Cambra Cucujães 7 1 Loureiro Classificação J V E D F - C P Cucujães 3 2 1 0 10 - 3 7 DifS. Mart. Cambra 3 2 1 0 3 - 0 7 São Roque 3 1 2 0 5 - 1 5 5 Oliveirense C 3 1 2 0 8 - 5 5 4 Carregosense 3 1 0 2 2 - 3 3 4 Válega 3 0 2 1 2 - 3 2 4 Mac. 3 0 2 1 2 - 4 2 1 Cambra Loureiro 3 0 0 3 2 - 15 0 0 Próxima Jornada – 17 Fevereiro 0 Carregosense - São Roque 0 Válega - Oliveirense C -8 -10 Mac. Cambra - Loureiro S. Mart. Gândara - Cucujães

Futebol feminino> Taça de Portugal – 1/8 de Final

CC 6 Barrô AD 4 Casal ARCA Águeda 2 AD 4 Travassô AA 3 ISPAB DifUrrô 1 6 -4 Gafanha

34 Iniciados 23 21Nacional Iniciados – Manutenção 14 Série C 11 Resultados – 2.ª Jornada 18 Repesense 3 0 Candal 16 Lusitano FCV 1 3 Ac. Viseu -13 Avanca 1 2 Oliveirense -8 Folgou: Sp. Mêda -9 Classificação -17 J V E D F - C P Dif -31 Repesenses 1 1 0 0 3 - 0 35 3 Lusitano FCV 2 1 0 1 2 - 3 31 -59 -1 Ac. Viseu 2 2 0 0 8 - 1 24 7 Oliveirense 2 1 0 1 o 2para - 2 22 0 Avanca 2 0 1 1 1 - 2 22 -1 Candal 2 0 1 1 0 - 3 16 -3 Sp. Mêda 1 0 0 1 0 - 5 9 -5

Juniores

P 36 35 31 31 28 28 27 26 25 22 21 20 20 13 11 11

desporto

Dif

P 43 41 38 35 33 27 21 21 20 19 18 16 12 10 10 9

Leixões, 4 Cesarense, 3* * (após g.p.) Cesarense: Liliana, Gaby (Susana, 95’), Patrick, Diana Carmo, Pirralha, Di Almeida, Érica, Cátia Campos (Catarina Silva, 63’), Norton, Sara Sá, Marta Branco (Sara Lopes, 57’). Treinadores: Paulo Alex/ Fernando Santos/PP Leixões: Catarina, Morato, Santos, Bruna, Sara, Diana (Adélia, 100’), Inês, Tatiana (Chu, 2ª 70’), Divisão Nacional - Zona Norte Marta (Ana Carolina, 54’), Resultados – 16.ª Jornada Rita, Babi. Lavra 4 3 Escola Livre Paço de ReiNuno Acad. Feira 3 1 Marques Treinador: Riba d'Ave 4 CP Sobreira 3

2 Famalicense 4 HC Marco

C. Juv. D. Municipal Leça da Pacense 4 de 4 Sanjoanense CD Póvoa 11 4 Marítimo Palmeira, Bataria (MatosiJuv. Viana 8 4 CH Carvalhos nhos). Infante Sagres 5 2 Pesseg. Vouga Arbitro: João Silva (AF Braga) Classificação J V E D F - C Sanjoanense 16 11 3 2 95 - 38 Juv. Viana 16 12 0 4 95 - 57 CH Carvalhos 15 10 4 1 70 - 44 Riba d'Ave 15 11 1 3 74 - 48 Juv. Pacense 16 8 4 4 66 - 61 Infante Sagres 16 9 1 6 74 - 71 Escola Livre 16 7 2 7 73 - 50 CP Sobreira 15 7 2 6 70 - 61 HC Marco 15 7 2 6 75 - 80 Famalicense 16 4 5 7 63 - 85 Paço de Rei 15 5 1 9 56 - 80 Lavra 15 4 3 8 56 - 77 CD Póvoa 16 4 2 10 62 - 73 Acad. Feira 15 2 2 11 40 - 78 Marítimo 8 1 1 6 14 - 50 Pesseg. Vouga 15 1 1 13 44 - 81 Próxima Jornada – 09 Fevereiro Pesseg. Vouga - Lavra Escola Livre - Paço de Rei Acad. Feira - Riba d'Ave Famalicense - CP Sobreira HC Marco - Juventude Pacense Sanjoanense - CD Póvoa Marítimo - Juventude Viana CH Carvalhos - Infante Sagres

P 36 36 34 34 28 28 23 23 23 17 16 15 14 8 4 4

Dif

57 38 26 26 5 3 23 9 -5 -22 -24 -21 -11 -38 -36 -37

a toada de jogo não se alterou. Na lotaria das grandes penalidades – foram necessárias duas séries -, a sorte ‘sorriu’ ao conjunto da casa R. Castro

Hóquei em Patins

0 0 2ª Divisão Nacional - Zona Norte 0 Resultados – 16.ª Jornada 0 Lavra 4 3 Escola Livre 0 Paço de Rei 3 1 Acad. Feira 0 Riba d'Ave 4 2 Famalicense 0 CP Sobreira 3 4 HC Marco Dif0 Juv. Pacense 4 4 Sanjoanense 63 0 CD Póvoa 11 4 Marítimo 77 0 Juv. Viana 8 4 CH Carvalhos 40 0 Infante Sagres 5 2 Pesseg. Vouga 38 0 Classificação 24 0 J V E D F - C P 16 16 11 3 2 95 - 38 36 0Sanjoanense 16 16 12 0 4 95 - 57 36 0Juv. Viana -18 15 10 4 1 70 - 44 34 0CH Carvalhos -24Riba d'Ave 15 11 1 3 74 - 48 34 4Juv. Pacense 16 8 4 4 66 - 61 28 -26Infante Sagres 16 9 1 6 74 - 71 28 -41Escola Livre 16 7 2 7 73 - 50 23 15 7 2 6 70 - 61 23 -35CP Sobreira 15 7 2 6 75 - 80 23 -40HC Marco 16 4 5 7 63 - 85 17 -40Famalicense 15 5 1 9 56 - 80 16 -56Paço de Rei Lavra 15 4 3 8 56 - 77 15 CD Póvoa 16 4 2 10 62 - 73 14 o para Acad. Feira 15 2 2 11 40 - 78 8 Marítimo 8 1 1 6 14 - 50 4 Pesseg. Vouga 15 1 1 13 44 - 81 4 Próxima Jornada – 09 Fevereiro Pesseg. Vouga - Lavra Escola Livre - Paço de Rei Acad. Feira - Riba d'Ave Famalicense - CP Sobreira HC Marco - Juventude Pacense Sanjoanense - CD Póvoa Marítimo - Juventude Viana CH Carvalhos - Infante Sagres

Basquetebol BASQUETEBOL Proliga

Resultados – 15.ª Jornada AngraBasket 86 51 Sangalhos Terceira Basket 50 47 Illiabum Clube Elétrico FC 70 56 Casino Ginásio Dif Oliveirense 94 55 Desp. Leça 57 Maia Basket Benfica B 38 Folgou: Guifões SC 26 Classificação 26 J V D PONTOS P 5 Oliveirense 14 13 1 1249 - 913 27 3 Maia Basket 13 10 3 837 - 693 23 23 Elétrico 13 10 3 916 - 827 23 9 TerceiraBasket 13 8 5 920 - 870 21 -5 Benfica B 12 8 4 922 - 862 20 -22 Illiabum Clube 13 6 7 829 - 823 19 -24 Sangalhos 14 5 9 842 - 990 19 -21 Guifões SC 12 4 8 782 - 853 16 -11 Angrabasket 13 3 10 822 - 925 16 -38 Desp. Leça 12 3 9 809 - 926 15 -36 Casino Ginásio 13 1 12 737 - 984 14 -37 Próxima Jornada - 09 Fevereiro Casino Ginásio - Benfica B o para TerceiraBasket - AngraBasket Desp. Leça - Guifões SC Mais Basket - Eléctrico Sangalhos - Illiabum Folga: Oliveirense

Dif

336 336 89 50 60 6 6 -71 -103 -117 -247

LIGA VITÁLIS Trofense Estoril Beira-Mar Olhanense Penafiel Freamunde Desp. Aves Santa Clara

Dif

47 18 14 5 3 7 10 -10 -16 -15 -18 -23 -23 o para

Resultados 1 0 Varzim 1 2 Rio Ave 0 0 Feirense 0 1 Gondomar 1 0 Portimonense 2 1 Fátima 1 1 Gil Vicente 1 1 Vizela

Classificação V E D F Rio Ave ## ### ## ### Vizela ## ### ## ### Trofense ## ### ## ### Santa Clara ## ### ## ### Gil Vicente ## ### ## ### Estoril ## ### ## ### Freamunde ## ### ## ### Beira-Mar ## ### ## ### Olhanense ## ### ## ### Varzim ## ### ## ### Fátima ## ### ## ### Feirense ## ### ## ### Gondomar ## ### ## ### Desp. Aves ## ### ## ### Penafiel ## ### ## ### Portimonense ## ### ## ### Próxima Jornada

-

C ### ### ### ### ### ### ### ### ### ### ### ### ### ### ### ###

P ## ## ## ## ## ## ## ## ## ## ## ## ## ## ## ##

Dif

#N/D #N/D #N/D #N/D #N/D #N/D #N/D #N/D #N/D #N/D #N/D


geral/pub. > Residente em Pindelo

3.º Aniversário Lutuoso - 05/02/2013

Automobilista acusada de homicídio por negligência O Tribunal de S. João da Madeira começou, ontem, a julgar uma automobilista que, em junho de 2011, terá atropelado mortalmente um peregrino, colocando-se em fuga sem lhe prestar assistência. A arguida, de 44 anos, natural de Nogueira do Cravo, mas residente em Pindelo, é acusada da prática dos crimes de homicídio por negligência e omissão de auxílio. Na altura, disse a um meio de comunicação social que não parou por julgar que a sua viatura tinha sido atingida por um tijolo e por ter medo de ser atacada, já que estava escuro. Ontem, não quis prestar esclarecimentos, alegando não ter “condições para

27

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

falar”, uma vez que está “traumatizada e a tomar calmantes desde esse dia”. O atropelamento fatal ocorreu no dia 4, cerca das 05h30. A mulher seguia no sentido Norte/Sul quando, junto à saída de S. João da Madeira Norte, o automóvel abalroou um ciclista peregrino, que saíra de Lourosa algum tempo antes. Ilídio Costa, de 62 anos, faleceu ainda no local. A condutora foi identificada dois dias depois pelas autoridades, na sequência de uma chamada anónima. O vidro dianteiro do seu veículo estava estilhaçado e não restavam dúvidas de que tivesse estado envolvido num acidente de viação.

Florinda Alves Silva

3.º Aniversário Lutuoso - 06/02/2013

Ângelo Moreira

- Giesteira-Oliveira de Azeméis Longe ou perto de ti Estamos sempre a recordar Estás à beira de Jesus Onde um dia te iremos encontrar No dia em que se completam os 3.ºs ani­ ver­sá­rios sobre os falecimentos de Florinda Alves Silva e Ângelo Moreira, seus filhos e restante família recordam, com profunda saudade, estes seus entes queridos. Mandam celebrar missa em sufrágio pela sua alma, no próximo dia 09 de fevereiro, pelas 18h00, na igreja de Santiago de Riba-Ul. O.P. n.º 34263

DC

1.º Aniversário lutuoso - 06-02-2013

Manuel Silva Santos

Ana Margarida Teixeira Tavares

Seu filho, António Santos, e restante família recordam, com saudade, seu ente querido. Que descanse na paz de Deus.

É difícil sorrir com vontade de chorar. É difícil dizer adeus com vontade de ficar. Mas difícil mesmo é esquecer alguém que tanto amámos. Tu partiste há um ano, mas vives presente em tudo e em cada um de nós. Hoje, amanhã e sempre estás nos nossos corações. Jamais te esqueceremos.

- Carregosa -

- Fundo Lugar-S. Roque 1897-2013 (116 anos)

Tua família participa que a missa do 1.º ani­ versário será celebrada no dia 09 de fevereiro, pelas 19h00 na igreja matriz de Carregosa. e para todos os efeitos prescritos no Decreto-Lei n.º 555/99, de 16 de dezembro, com a redação conferida pela lei n.º 26/2010 de 30 de março.

Nos termos do artigo 27.º do Decreto-Lei n.º 555/99, de 16 de dezembro, com a redação conferida pelo De­ creto-Lei n.º 26/2010 de 30 de março, torna-se públi­ co que a Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis emitiu, em 24 de janeiro de 2013, UM ADITAMENTO AO ALVARÁ DE LOTEAMENTO N.º 10/03, a pedido de José Pereira da Silva, portador do cartão do ci­ dadão n.º 11329201, e do número de contribuinte 207 891 869, que titula a aprovação da alteração ao pré­ dio identificado como lote 1, situado em Vale Grande, na freguesia de Cucujães e concelho de Oliveira de Azeméis, descrito na Conservatória do Registo Predial de Oliveira de Azeméis sob o n.º 3439/20040524, e inscrito na respectiva matriz urbana sob o artigo 5162, na respetiva freguesia.

Paços do Município, 24 de Fevereiro de 2013 Por delegação do presidente da Câmara municipal, O vereador: Dr. Ricardo Jorge de Pinho Tavares

Divisão de Obras Particulares e Loteamentos AVISO

Área abrangida pelo Plano Director Municipal (P.D.M.) de Oliveira de Azeméis e pela Operação de Loteamen­ to titulada pelo Alvará de Loteamento n.º 10/03. Alteração ao Alvará A alteração do presente aditamento consiste na altera­ ção da área da construção e implantação dos anexos do lote 1. O lote n.º 1 apresenta, de acordo com as alterações introduzidas pelo referido aditamento, com as seguintes características: Lote n.º 1 – Tem a área de 711 m2, prevendo-se para este lote a construção de dois anexos, com uma área de implantação e de construção de 39.50 m2 e outro com área de implantação e de construção de 31.50 m2. Nota Final Em tudo mais, mantêm-se as prescrições do alvará de loteamento n.º 10/03, e dos demais documentos que integram o respectivo processo de aditamento ao lotea­ mento, que se encontra arquivado nesta Câmara Mu­ nicipal - Processo n.º PI/7842/2011 de 9 de Setembro de 2011. Dado e passado para que sirva de titulo ao requerente

C. A. n.º 4493 de 05/02/2013 O.P. n.º 34266

Villa Cesari Associação de Cultura e Desporto de Cesar

Convocatória Nos termos legais e em conformidade com disposto no n.sº 1.º, 2.º e 3.º a) do art.º 21.º dos Estatutos e Regulamento Interno da Villa Cesari - Associação de Cultura e Desporto de Cesar, na qualidade de presidente da assembleia-geral, convoco todos os associados a reunirem-se em assembleiagerla ordinária, a realizar no Centro Cívico Justino Portal, sita no Largo Justino Portal, em Cesar, no dia 08 de fevereiro de 2013 (sexta-feira), pelas 20h30, com a seguinte ordem de trabalhos: Ponto Um: Distinção Honorífica: Leitura e entrega de diplo­ ma de Sócio Honorário aos sócios Padre Joaquim Cavadas e Comendador Ângelo Azevedo; Ponto Dois: Deliberação e aprovação do exercício finan­ ceiro e conta de gerência do ano de 2012, bem como o pare­ cer do conselho fiscal; Ponto Três: Deliberar sobre a nomeação das personali­ dades a integrar o júri ‘Prémio Carreira-2013’; Ponto Quatro: Deliberar sobre a proposta para o Sócio Ho­no­ rário o Dr. Carlos Costa, governador do Banco de Portugal; Ponto Cinco: Tomada de posse dos órgãos sociais para o biénio 2013-2014; Ponto Seis: Outros Assuntos. Se há hora marcada não se encontrar todos os associados presentes, de acordo com o estipulado no ponto n.º 3.º do artigo 20.º, a assembleia-geral reunir-se-á com qualquer número de associados meia hora mais tarde, conforme pre­ visto nos termos do artigo 182.º do Código Civil. Cesar, 21 de janeiro de 2013 O presidente da assembleia-geral, Carlos Manuel da Costa Gomes

Associação Recreativa e Cultural do Curval - Pinheiro da Bemposta Convocatória

Em conformidade com os estatutos da Associação Re­ creativa e Cultural do Curval (ARCC), convoco os as­ sociados desta coletividade para uma assembleia-ge­ral ordinária, a realizar no dia 08 de fevereiro do corrente ano, pelas 21h00, na sede da ARCC, com a seguinte ordem de trabalhos: 1 - Apresentação de listas para eleição dos órgãos so­ ciais para o biénio 2013/2015; 2 - Outros assuntos de interesse para a associação. De acordo com o estabelecido nos estatutos, se à hora marcada para a assembleia-geral não se verificar a maioria absoluta dos sócios, a assembleia funcionará meia hora mais tarde com qualquer número. Pinheiro da Bemposta, 25 de janeiro de 2013 O presidente da assembleia-geral Fernando Almeida O.P. n.º 35784

Município de Oliveira de Azeméis

taróloga estela

Venha conhecer o seu futuro, através das cartas

Amor, Saúde, Trabalho, Negócios, assim como doenças espirituais Edifício Gemini - OAZ Contato: 918 862 978

Este espaço pode ser seu Contacte-nos: 256 049 890

aluga-se Apartamento no Parque de La-Salette C/ móveis de cozinha, máquina de lavar louça

963 178 724


28

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

NECROLOGIa

Aurora de Oliveira - 93 Anos

- Rua do Pardieiro-São Martinho da Gândara Seus filhos, nora, netos, bisnetos e demais família agradecem, reconhecidamente, a todas as pessoas que acompanharam as cerimónias fúnebres, assim como a missa do 7.º dia, ou que, de outra forma, lhes manifestaram o seu pesar.

3.º Aniversário lutuoso - 11/02/2013

Maria Norbinda da Silva Costa - Nogueira do Cravo -

No dia em que se completa o 3.º aniversário sobre o falecimento de Maria Norbinda da Silva Costa, sua família recorda, com profunda e eterna saudade, este seu ente querido.

Agência Beira-Mar, Ldª - Oliveira de Azeméis - Telf.: 256 682 905 * Telm.: 917 533 018 (24 horas)

Emília da Conceição Ferreira - 94 Anos - Lações de Baixo-Oliveira de Azeméis -

Seus filhos, noras, genro, netos, bisnetos e demais família agradecem, reconhecidamente, a todas as pessoas que acompanharam as cerimónias fúnebres, assim como a missa do 7.º dia, ou que, de outra forma, lhes manifestaram o seu pesar. Agência Beira-Mar, Ldª - Oliveira de Azeméis - Telf.: 256 682 905 * Telm.: 917 533 018 (24 horas)

Joaquim de Sousa Oliveira - 78 Anos - Rua dos Moleiros-Ul -

Sua filha, genro, neto e demais família agradecem, reconhecidamente, a todas as pessoas que acompanharam as cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, lhes manifestaram o seu pesar, assim como a missa de 7.º dia, que será celebrada quinta-feira, 07 de fevereiro, pelas 18h00, no salão paroquial de Ul.

2.º Aniversário lutuoso - 07/02/2013

Maria Almeida

A morte levou aquela que tanto amávamos, mas a sua memória ficará para sempre no nosso coração No dia em que se completa o 2.º aniversário lutuoso de Maria Almeida, seus filhos, noras, netos e bisnetos recordamm, com profunda e eterna saudade, este seu ente querido. 3.º Aniversário lutuoso - 11/02/2013

Laurinda Pereira Nunes Resende Bastos - Oliveira de Azeméis -

No dia em que se completa o 3.º aniversário sobre o falecimento de Laurinda Pereira Nunes Resende Bastos, seu marido, filho e pais recordam, com profunda e eterna saudade, este seu ente querido.

Agência Beira-Mar, Ldª - Oliveira de Azeméis - Telf.: 256 682 905 * Telm.: 917 533 018 (24 horas)

Domingos Marques de Oliveira Ribeiro - 89 Anos

António Alves Pereira - 83 Anos

Seus sobrinhos e demais família agradecem, reconhecidamente, a todas as pessoas que acompanharam as cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, lhes manifestaram o seu pesar, assim como a missa do 7.º dia, que será celebrada sexta-feira, dia 08 de fevereiro, pelas 19h30, na igreja matriz de Oliveira de Azeméis.

Seus filhos, noras, genro, netas, bisneta e demais família, profundamente sensibilizados, vêm, por este meio, agradecer, reconhecidamente, a todas as pessoas que se dignaram incorporar-se no funeral do saudoso extinto, realizado no dia 01 de fevereiro, ou que, de outra forma, lhes manifestaram o seu pesar. Para todos a sua profunda gratidão.

- Oliveira de Azeméis -

Agência Beira-Mar, Ldª - Oliveira de Azeméis - Telf.: 256 682 905 * Telm.: 917 533 018 (24 horas)

Maria de Lurdes da Silva - 72 Anos

- Faria de Cima-Vila de Cucujães Seu marido, filhas, genro, netos e irmã vêm, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

- Rua do Penedo-Loureiro -

Agência Funerária Resende, Lda - Válega - Ovar - Telf.: 256 502 200 - Telm.: 919 764 922

Margarida Vaz de Pinho - 98 Anos - Rua do Grémio-Adães-Ul -

Seus filhos, noras, genros, netos e demais família, profundamente sensibilizados, vêm, por este meio, agradecer, reconhecidamente, a todas as pessoas que se dignaram incorporar-se no funeral da saudosa extinta, realizado no dia 05 de fevereiro, ou que, de outra forma, lhes manifestaram o seu pesar. Para todos a sua profunda gratidão. Agência Funerária Resende, Lda - Válega - Ovar - Telf.: 256 502 200 - Telm.: 919 764 922

Carminda dos Santos Tavares de Pinho - 66 Anos

Maria Gomes Tavares de Brito - 87 Anos

Seu marido, filhos, nora, genros e netos vêm, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas nas liturgias do 7.º dia em sufrágio pela sua alma, que se celebram dia 08 de fevereiro, pelas 19h00, na igreja de S. Miguel de Souto, e dia 09 de fevereiro, pelas 17h30, na capela de Bustelo.

Seus irmãos, sobrinhos e demais família, profundamente sensibilizados, vêm, por este meio, agradecer, reconhecidamente, a todas as pessoas que se dignaram incorporar-se no funeral da saudosa extinta, realizado no dia 02 de fevereiro, ou que, de ou­ tra forma, lhes manifestaram o seu pesar. Para todos a sua profunda gratidão.

- Bustelo-S. Roque -

Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

Abílio Ferreira da Silva - 85 Anos

- Outeiro-Santiago de Riba-Ul Sua esposa, filhos, noras, genro, netos e bisnetos vêm, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das ce­ rimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma, que se realiza no próximo dia 07 de fevereiro, pelas 19h00, na capela do Senhor da Campa. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

João Rodrigues Andias - 76 Anos

- Margonça-Vila de Cucujães Sua esposa, filhos, noras, genros, netos e bisnetos vêm, por este meio, agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia em sufrágio pela sua alma. Funerária Cristino Ldª - Santiago de Riba-Ul - Telf.: 256 682 451 * Telm.: 919 697 374

- Gaveto do Ervedal-Loureiro -

Agência Funerária Resende, Lda - Válega - Ovar - Telf.: 256 502 200 - Telm.: 919 764 922

Abel da Silva Oliveira 1.º Aniversário Lutuoso - Ul -

Na passagem do 1.º aniversario lutuoso, sua família recorda-o com saudade e participa que será celebrada missa em sua memória, na próxima quinta-feira, pelas 18h00, no salão paroquial de Ul. Funerária José Pina Lda, Praça José da Costa, n.º 107 - 3720-217 Oliveira de Azeméis Telf.: 256 682 116 * Telm.: 919 743 670 * E-mail: funerariajosepina@hotmail.com

Irma de Fátima Marques de Oliveira - 69 Anos - Pinheiro da Bemposta -

Seu filho, Eduardo António Marques José; seus enteados, António Costa Oliveira e Maria de Fátima Costa Oliveira; netos e demais família, na impossibilidade de agradece­ rem, pessoalmente, a todas as pessoas que se dignaram a comparecer nas cerimónias fúnebres deste seu ente querido, realizadas no dia 28 de janeiro, na igreja do Pinheiro a Bemposta, ou que, por outro modo, lhes testemunharam o seu pesar, vêm, por este meio, expressar a sua mais profunda gratidão por este gesto. Agradecem, ainda, a todas as pessoas que participaram na missa de 7.º dia e no ofertório, por sua alma, realizados na igreja matriz do Pinheiro da Bemposta. Funerária David Pires da Conceição, Lda - Rua Nossa Senhora das Dores - 3850-503 Branca, ALB Telm.: 919 809 098 / 916 239 487 * Tef.: 234 541 121 * E-mail: funerariadpconceicao@gmail.com


SAÚDE E BEMESTAR

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

29

> NÃO ESQUEÇA DE O VARIAR, PELO MENOS, PARA AS CRIANÇAS...

Pequeno-almoço marca o ritmo do dia!

Não descure a importância de um bom pequeno-almoço para a saúde, sobretudo, dos mais novos

Os jovens que tomam o pequeno-almoço todos os dias comem mais fruta e vegetais. A conclusão do estudo, publicado no International Journal of Behavioral Nutrition and Physical Activity, vem reforçar a ideia de que tomar a primeira refeição do dia traz benefícios para a saúde e ao desempenho inteletual dos mais novos.

as rotinas familiares e o cumprimento dos horários das refeições em família criam o ambiente propício para o desenvolvimento de hábitos saudáveis à mesa. Por isso, o dia deverá começar com um bom pequeno-almoço. Boas rotinas, logo ao acordar!

Hábitos alimentares da infância ficam para a vida E, no caso do pequeno-almoço, os benefícios para a saúde são imediatos. Por um lado, está provado que as crianças que tomam o pequeno-almoço são menos obesas; têm tendência para consumir alimentos mais equilibrados ao longo do dia; e, por fim, para além de garantir um bom desempenho físico e inteletual, também está provado que os ANA LEONOR PERDIGÃO* petizes que tomam o pequeno-almoço têm maior capacidade de concentração. Estômago vazio não tem ouvidos, já Desde o pequeno-almoço mais tradiziam os antigos! E com razão. O pe- dicional, passando pelos cereais, exisqueno-almoço é a primeira refeição do tem diferentes alimentos que podem dia, o que significa que é fonte de ener- ser incluídos para quebrar o jejum. Mas gia (hidratos de carbono) e nutrientes, alguns estudos sugerem que a combicomo vitaminas e minerais essenciais nação de um produto que contenha para ajudar o organismo e o cérebro a cereais integrais (pão ou cereais de pefuncionar, depois de oito horas de sono. queno-almoço, por exemplo), um proAgora, um novo estudo, publicado duto láteo (iogurte ou leite) e uma peça no International Journal of Behavioral de fruta (variar, de preferência) constiNutrition and Physical Activity, vem tuem a melhor opção nutricional para reforçar outra ideia há muito avançada começar o dia. nos estudos que avaliam o estado nutricional: os adolescentes com 11, 13 e 15 Ler os rótulos para escolher anos de idade que tomam o pequeno- o melhor almoço comem mais verduras e frutas Um hábito que está a ganhar imporcomparativamente com aqueles que tância na hora de fazer as compras no não comem nada pela manhã ou mes- supermercado é olhar para os rótulos mo que fazem refeições irregulares (pe- nutricionais. A sua leitura atenta perqueno-almoço; almoço ou jantar). mite fazer as escolhas mais adequadas e O estudo, desenvolvido pelo National nutricionalmente mais equilibradas. AsInstitute of Public Health, University of sim, quando toma um pequeno-almoço Southern Denmark, adianta ainda que tradicional lembre-se que a carcaça ou

o croissant, mais a manteiga, o queijo, o fiambre ou o doce, o leite (gordo ou magro), com ou sem açúcar, ou café (...) representam um determinado valor calórico que poderá sempre contabilizar. No caso dos cereais de pequeno-almoço é mais fácil fazer as contas, já que na

embalagem está a informação por 100 gramas de produto e, até mesmo, o valor nutricional por 30 gramas de produto com leite (porção recomendada e equilibrada). Um dos receios de algumas mães é o excesso de açúcares que, acreditam, que os cereais de pequeno-almoço têm. Mais uma vez, os rótulos disponibilizam informação que lhe permitirá escolher o produto em função do tipo de cereal (dê preferência aos que têm cereais integrais como primeiro ingrediente); à menor percentagem de açúcares, ao maior teor de vitaminas ou de cálcio. Já sabe, a monotonia é inimiga da vontade de comer. Por isso, varie as suas refeições. Pão fresco, torradas, ovo cozido, iogurtes de sabores ou alternar entre diferentes cereais de pequenoalmoço... puxe pela imaginação. Resista à tentação dos produtos de panificação açucarados, normalmente, muito doces e com baixo valor nutricional. Gestos simples que criam bons hábitos alimentares e que fazem a diferença no dia-adia do seu filho. (*NUTRICIONISTA)


30

NECROLOGIA/PUB.

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

2.º Aniversário Lutuoso - 07/02/2013

14.º Aniversário Lutuoso - 11/02/13 Artur de Oliveira Teque - Oliveira de Azeméis -

No dia em que se completa o 14.º ani­ver­ sário sobre o falecimento de Artur de Oliveira Teque, sua família recorda, com profunda e eterna saudade, este seu ente querido. Manda celebrar missa em sufrágio pela sua alma, no próximo dia 11 de fevereiro, pelas 19h30, na igreja matriz de Oliveira de Azeméis.

4.º Aniversário Lutuoso - 01/02/2013

José Augusto Melo Vieira - Cucujães -

No dia em que se completa o 2.º aniversário sobre o falecimento de José Augusto Melo Vieira, sua mãe e irmãos recordam, com profunda e eterna saudade, este seu ente querido. Mandam celebrar missa em sufrágio pela sua alma, sexta-feira, dia 08 de fevereiro, pelas 19h00, na igreja matriz de Cucujães.

1.º Aniversário Lutuoso - 06/02/2013 - Oliveira de Azeméis -

Ela deixou no coração de cada um de nós uma lembrança viva e uma afeição que jamais se extinguirão. Por isso, rezamos por ela... para que esteja em paz. Sua família manda celebrar missa em sufrágio pela sua alma, ama­ nhã, dia 06 de fevereiro, pelas 19h30, na igreja matriz de Oliveira de Azeméis.

4.º Aniversário Lutuoso - 03/02/2013 - Palmaz -

Mãe, quatro anos passaram. Parece que foi há uns dias e tu continuas sempre viva na nossa mente. A tua voz, o teu olhar, a tua força de viver. Hoje, os teus filhos recordam-te com muita saudade. Dos teus filhos, netos genro e noras.

Faz quatro anos que partiste, ficou connosco a recordação. Tudo se tornou mais triste... viverás para sempre no nosso coração Pela passagem do 4.º aniversário sobre o falecimento de Manuel Cabral Martins, sua esposa, filhos, noras e netos recordam, com profunda e eterna saudade, este seu ente querido. Agradecem a todos que participaram na missa em sufrágio pela sua alma, que se cele­ brou no passado dia 02 de fevereiro, na igreja de Palmaz.

9.º Aniversário Lutuoso - 04/02/2013

António Tavares da Cruz - 91 Anos - Rua Padre Luís Gonçalves-Pinhão-Pindelo -

Sua família vem, por este meio, agradecer a todos quantos se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres, ou que, de outra forma, se lhes associaram na dor. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na liturgia do 7.º dia, em sufrágio pela sua alma. luz do horizonte - Funerária, Lda. (Rui Santos & M. Augusto - Vale de Cambra - Telms.: 918 712 770/914 542 819

Processo: 80/11.3EACBR Processo Comum (Tribunal Singular) N/Referência: 3889526 ANÚNCIO A Mmª Juiz Dra. Ana Moreira, do 2.º Juízo Criminal – Tribunal Judicial de Oliveira de Azeméis: FAZ SABER que no Processo Comum (Tribunal Singular) n.º 80/11.3EACBR, em que é arguida Elisabete Alves Moreira Ribeiro, filha de Manuel Moreira do Outeiro e de Maria de Lurdes Alves Campainha natural de: Viana do Castelo – Viana do Castelo (Santa Maria Maior) [Viana do Castelo]; nacional de Portugal nascido em 16-12-1952 estado civil: Casa­do, NIF – 151641501, BI – 3199144, domicílio: Travessa do Quintal, N.º 58, Mó, 3720-420 Palmaz OAZ, foi a mesma condenada pela prática dos crimes: 1 crime de Usurpação de denominação de origem ou de indicação geográfica, p.p. pelo art. 8.º, n.º 2 do DL n.º 213/2004, de 23 de Agosto, praticado em 24-03-2011; 1 crime de Vinhos ou produtos vitivinícolas anormais, p.p. pelo art.º 7.º e 2.º n.º 2 al. d) do DL 213/2004, de 23 de Agosto, praticado em 24-03-2011; por sentença proferida em 3-12-2012 nos presentes autos e transitada em julgado em 18-01-2013, nas penas de: • Multa: 100 dias de multa, à taxa diária de 7,50, que perfaz o total de 750,00 euros pelo crime de produção, preparação, transformação, depósito ou exposição para venda, transporte ou transacção de vinhos ou produtos vitivinícolas anormais. • Prisão suspensa simples 1 anos, 6 meses de prisão, suspensa por 1 anos, 6 meses pelo crime de usurpação de denominação de origem ou de indicação geográfica. • Pena acessória de publicidade da decisão condenatória. Oliveira de Azeméis, 24-01-2013 A Juiz, Dra. Ana Moreira O Escrivão de Direito, José Arlindo

C. A. n.º 4493 de 05/02/2013 O.P. n.º 34260

O.P. n.º 34256

Manuel Cabral Martins

Maria Helena Vieira

2.º Juízo Criminal

O.P. n.º 34248

Maria Aldina Soares Ferreira

O.P. n.º 34258

- Faria de Cima-Cucujães -

Tribunal Judicial de Oliveira de Azeméis

O.P. n.º 34250

José de Pinho Oliveira

- Figueiredo-Santiago de Riba-Ul Faz nove anos que partiste, Continuas no nosso coração Como se entre nós te encontrasses Sua família participa que será celebrada missa em sua memória, no dia 09 de fevereiro, pelas 18h00, na igreja matriz de Santiago de Riba-Ul.

Tribunal Judicial de Oliveira de Azeméis

3.º Juízo Cível ANÚNCIO (1.ª Publicação) Processo: 3009/08.2TBOAZ Divisão de Coisa Comum N/Referência: 3902584 Data: 31-01-2013 Requerente: Ligia da Silva Ferreira Requerido: Alice da Silva Ferreira e outro(s)…

C. A. n.º 4493 de 05/02/2013 / O.P. n.º 34262

O.P. n.º 34201

Senhor competente que tenha exercido atividade por conta própria no ramo da Construção Civil, como ladrilhador há mais de cinco anos, para trabalhar no Luxemburgo, como gerente técnico de uma empresa. Bom salário! Será considerado uma mais-valia ter exercido também as atividades: Aquecimento de casas e instalações sanitárias. Telefonar só entre as 13h00 e as 15h00.

Contato: 927 159 738

da, os proponentes devem juntar à sua proposta, como cau­ ção, um cheque visado, à ordem da secretaria, no montante correspondente a 20% do valor base dos bens ou garantia bancária no mesmo valor (n.º 1 ao Art.º 897.º do CPC). A Juiz de Direito, Dr.a) Ana Moreira A Oficial de Justiça, Glória Amélia Maia Pereira

Nos autos acima identificados foi designado o dia 27-022013, pelas 14:30 horas, neste Tribunal, para a abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria deste Tribunal, pelos interessados na compra do seguinte bem: Prédio rústico, constituído por terreno para construção, com a área de 340m2, sito no Lugar do Picoto, na freguesia de Cesar, deste concelho de Oliveira de Azeméis, a confrontar de norte e nascente com David Moreira Bernardes, de sul com caminho e de poente com herdeiros de Albino de Almeida Pinho, com o valor patrimonial de 23.633,33, inscrito na matriz predial urbana da referida freguesia sob o art.º 1534º e descrito na Conservatória do Registo Predial de Oliveira de Azeméis sob o n.º 01126/230701. Valor base da venda: mínimo de 70% do valor indicado pelos interessados: 22.000,00 euros Durante o prazo dos editais e anúncios é obrigado a mostrar os bens a quem pretenda examiná-los, mas pode fixar-se as horas em que, durante o dia, facultará a inspecção, tornando-as conhecidas do público por qualquer meio. Nota: No caso de venda mediante proposta em carta fecha-

Procura-se

O.P. n.º 34259

DELTAMATIC, S.A. admite: Desenhador/projectista eléctrico (M/F), que preencha os seguintes requisitos:

- Formação nível IV na área da electrotecnia; - Conhecimentos básicos em ACAD; - Gosto pelo projecto eléctrico; - Com/sem experiência.

Engenheiro electrotécnico (M/F), que preencha os seguintes requisitos: - Licenciatura em engenharia electrotécnica concluída; - Disponibilidade para deslocações; - Fluência em Línguas; - Preferência à residência nas proximidades da empresa; - Com/sem experiência.

As candidaturas deverão ser enviadas para: Via e-mail: geral@deltamatic.pt Via correio: DELTAMATIC – Engenharia e Automação Industrial, S.A. Parque Imodelta, Fracções P e Q 3720-444 Pindelo OAZ Via telefone: 256.860.030 (contactar Dr.ª Estela Bastos) Via fax: 256.860.039


publicidade Manuel Melo Vieira Parabéns a você Nesta data querida Muitas felicidades Muitos anos de vida

O.P. n.º 34249

Bodas de Ouro Matrimoniais - 27/01/2013

Justina e Armindo - Cucujães -

Após as Bodas de Ouro de Justina e Armindo, que se celebraram na capela do Furadouro, no passado dia 27 de janeiro, estes vêm agradecer a todos os que participaram nas cerimónias religiosas, assim como no almoço, nomeadmente a seus filhos, noras, netos e convidados. A todos, muito obrigado.

07/02/2013 46 Anos

Sua mãe, irmão e restante família desejam-lhe muitas felicidades, fazendo votos para que esta data se repita por muitos e longos anos.

O.P. n.º 34257

Bodas de Ouro Matrimoniais - 27/01/2013

55.º Aniversário Matrimonial - 02/02/2013 Manuel Moreira Soares Maria Rosa Oliveira Bastos

Mário da Silva Fonseca Fernanda da Silva Reis Lopes

55 Anos já passaram, já viveram e sofreram, criaram e educaram... também muito trabalharam.

- Figueiredo-Santiago de Riba-Ul -

Pela passagem dos 50 anos de vida em comum de Mário da Silva Fonseca e Fernanda da Silva Reis Lopes, seus filhos, noras, genros e netos desejamlhes muitas felicidades. O.P. n.º 34255 Parabéns!

Queridos avós, desejamo-vos que esta data se repita por muitos e longos anos. Destes vossos netos e bisnetas, que, mesmo longe, não vos esquecem. Com mil beijinhos de Sónia, Bernardo, Eduardo e Beatriz.

admitem-se

Lucinda Adélia Soares da Costa - Macinhata da Seixa -

06/02/2013 97 Anos

Completa 97 anos de idade, amanhã, dia 06 de feve­ reiro. Filhas, filhos, noras, genros, netos, bisnetos e trinetos associam-se, com muita alegria, a este dia festivo, fazendo votos, do coração, para que a data se repita por muitos e felizes anos.

narciso bp imob. - Ind. S. Roque Aluga Escritórios - Lojas - Pavilhões

Telem.: 935 130 880

31

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

Gaspeadeiras de Máquina com experiência

916 618 066

alugo ou vendo semana no algarve

Alugo por semana ou por quinze dias, no Clube Albufeira no Algarve, do dia 01/06/2013 a 08/06/2013 e do dia 08/06/2013 a 15/06/2013 Com direito a limpeza de alojamento duas vezes por semana toalhas e cama. A moradia subsiste em privacidade para 4 pessoas com mais dois beliches, que perfaz um total de 6 pessoas. O preço por semana é de 450 euros. Se for quinze dias, faço uma pequena atenção

Contato: 918 459 916

vende-se

Moradia Isolada

Cave / R/C e Andar Jardim com pátio Vários Extras Ótimo preço

963 021 817

vende-se Apartamentos T2 e T3 em OAZ

Empréstimo a 100% Spreed reduzidissimo Vários extras Preços especiais

967 827 691

O.P. n.º 34220

BTL - indústrias metalúrgicas, s.a. Pretende admitir para os seus quadros:

soldador / serralheiro mecânico (com experiência) Oferece-se remuneração compatível com a função e experiência Contato: Dep. Recursos Humanos Sobradelo-Ossela 3720-192 Oliveira de Azeméis Telef.: 256 480 100


32

Terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

EMPRESAS E EMPRESÁRIOS

> CONTRATO DE FINANCIAMENTO NO VALOR DE 40 MIL EUROS JÁ FOI ASSINADO

Empresa do concelho apoiada pelo ‘Azeméis Finicia’ A empresa de desenvolvimento de produtos multimédia ‘Esfera Crítica’, sedeada no concelho, tem, agora, a oportunidade de melhorar a sua competitividade, através do Fundo de Apoio Financeiro ao Investimento ‘Azeméis Finicia’. O contrato de financiamento, no valor de 40 mil euros, foi assinado, recentemente, numa cerimónia em que o presidente da autarquia de Oliveira de Azeméis realçou a necessidade da comunidade empresarial ser apoiada. “Temos de apoiar não só as grandes, mas também as micro, pequenas e médias empresas”, disse Hermínio Loureiro, para quem, segundo nota de imprensa da Divisão Municipal de Comunicação, os projetos aprovados “são uma mais-valia e um imperativo de competitividade e diferenciação empresarial”. “Este é um programa que se enquadra no espírito empreendedor de um concelho com uma forte pujança industrial”, prosseguiu o autarca oliveirense, afirmando ainda que o ‘Azeméis Financia’ “é a alavanca que faltava para contribuir para o sucesso das unidades empresariais oliveirenses”. De salientar que o Fundo de Apoio Financeiro ao Investimento ‘Azeméis Finicia’ resulta da parceria entre a Câmara Municipal, Estado, sistema bancário e fundos de capital de risco e garantia mútua, tendo como objetivo apoiar projetos ligados à inovação nas áreas da indústria, comércio, turismo, construção e serviços. O referido fundo, no valor de 250 mil euros, é suportado em 20% pela edilidade, na forma de subsídio reembolsável sem juros, e os restantes 80% pela entidade bancária. Tem como parceiros a autarquia, a ADReDV (Agência de Desenvolvimento Regional entre o Douro e Vouga), o Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas (IAPMEI), o BPI e a Norgarante (Sociedade de Garantia Mútua, SA).

Na altura da assinatura do contrato, o edil Hermínio Loureiro (1.º à esq.ª) sublinhou a necessidade da comunidade empresarial ser apoiada

HOSPITAIS CONVENCIONADOS COM O SIGIC SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DE INSCRITOS PARA CIRURGIA

ESPECIALIDADES ASSOCIADAS CIRURGIA GERAL CIRURGIA PLÁSTICA CIRURGIA TORÁCICA CIRURGIA VASCULAR NEUROCIRURGIA ORTOPEDIA SEGUROS DE SAÚDE—MULTICARE, ADVANCECARE, MÉDIS, ALLIANZ, FUTURE HEALTH CARE SUBSISTEMAS DE SAÚDE— ADSE, IASFA, ADMG, PT-ACS, PSP, SSCGD, SAMS QUADROS, SAMS SIB, SAMS NORTE E SÃVIDA

Rua do Brasil, n.º 21 - AVEIRO Rua Dr. Ângelo Graça - OIÃ

05-02-2013  

05-02-2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you