Page 1

CORREIO DA SEMANA jornalcorreiodasemana@yahoo.com.br

RIDENDO CASTIGAT MORES

Ano XVII - Nº 549

Fundador - J. Maia de Andrade

Capital - R$ 2,00 - Interior R$ 2,50

Cuiabá, 16 a 22 de setembro de 2009

COPA 2014

Turismo em Nobres será roteiro na Copa de 2014 A cidade possui 15 mil habitantes e um enorme potencial turístico a ser explorado. Entre as belezas de Nobres, destacam-se a Lagoa Azul, trilhas ecológicas

e cachoeiras, que apesar de admiradas ainda dependem de um apoio logístico para fazer do turismo a principal fonte de geração de emprego e renda da cidade. Leia mais pág. 05

Cicatriz financeira

Um ano depois do baque na economia mundial, a recuperação em setores como a indústria ainda é

Leia mais pág. 04

S

T

AÚDE

A

CE

SSEMBLÉIA LEGISLATIVA

Gestantes poderão fazer ultrassom 4D gratuito

TCE faz reunião de avaliação do Plano Estratégico de 2009

Parlamentares se unem pelo desenvolvimento sustentável em MT

Gestantes pode realizar na segunda e terça-feira (14.09 e 15.09) exames sofisticados totalmente gratuitos. O projeto Saúde em Movimento visita Cuiabá com o ônibus idealizado pelo médico ginecologista do estado de Goiás, George Morais, oferecendo ultrassonografia em 4D e eletrocardiograma. O ônibus, equipado com aparelhos modernos, atendeu na sede da Legião da Boa Vontade (LBV), localizada na rua São José Operário, bairro Dom Aquino, das 8h às 18h. O Governo do Estado é parceiro na ação e viabilizou, por meio das Secretarias de Trabalho, Emprego, Cidadania e Assistência Social (Setecs) e de

O Tribunal de Contas de Mato Grosso já concluiu 53% dos processos de análise de defesa e 20% de emissão de pareceres e julgamentos previstos para o ano de 2009, superando o planejado até o mês de agosto. No total, foram feitas 354 análises de defesa e 136 pareceres e julgamentos - a previsão original era atingir, respectivamente, 333 e 120. Os dados foram apresentados na quartafeira (09.09), durante a reunião de avaliação do Plano Estratégico do órgão. “Conseguimos cumprir essa meta mesmo tendo iniciado a apreciação separada das contas

A Assembleia Legislativa se engajou definitivamente no fortalecimento da campanha pela defesa, preservação e conservação do meio ambiente, e promoção do desenvolvimento sustentável em Mato Grosso. Mais: estabeleceu como referencial de atuação o trabalho realizado pelo projeto São Lourenço Mata Viva. A iniciativa partiu dos deputados José Riva (PP/presidente da AL), Mauro Savi (PR/líder do governo), Percival Muniz (PPS/líder do Bloco Independente), Wagner Ramos (vice-líder do PR na

Saúde (SES) a vinda do projeto ao Estado. O projeto Saúde em Movimento tem o objetivo de oferecer atendimento médico e realização de exames gratuitos e tem a parceria da LBV e do Lions Goiânia Leste. É composto de um ônibus equipado com consultório, sala de espera com televisão, banheiro, closet, ambiente climatizado e modernos equipamentos. As gestantes poderam levar pra casa o CD contendo as imagens do ultrassom em 4D. O MT Hemocentro também disponibilizou Leia mais pág. 06

Claudio Humberto COMENTANDO

Leia mais pág. 02

de governo e de gestão dos municípios, a partir de maio. A equipe técnica se reúne constantemente e um novo planejamento já foi feito para que todos os 667 balanços anuais de 2008 sejam julgados, até o final do ano”, afirmou a secretária de Coordenação Técnica da Presidência, Risodalva Beata de Castro. Para também garantir a celeridade e qualidade na emissão de pareceres e julgamentos das contas públicas, o conselheiro presidente Antonio Joaquim destacou outras ações do TCE que estão em andamento. Leia mais pág. 08

Assembléia) e Guilherme Maluf (PSDB/Bloco Independente). Eles assinaram em conjunto projeto de lei que reconhece oficialmente o projeto São Lourenço Mata Viva como de interesse público e modelo de sustentabilidades socioambiental e econômica. Ele é desenvolvido nos municípios de Campo Verde, Dom Aquino, Jaciara, São Pedro da Cipa, Juscimeira, Poxoréo, Guiratinga, São José do Povo, Pedra Preta, Rondonópolis, Santo Antônio do Leverger e Barão de Melgaço. Leia mais pág. 07


A

Claudio Humberto

RTIGOS

com Teresa Barros e Donizete Arruda

Ecos do silêncio 

Por: Luiz Leitão

Pode-se recorrer a uma miríade de lugares-comuns para enaltecer tanto os benefícios quanto os males do silêncio. Mas nada é mais eloquente a respeito de um assunto que os fatos e circunstâncias, quando não se tenta subordiná-los a conveniências. Na vigência da ditadura militar, repórteres e telespectadores não raro ouviam de autoridades questionadas a clássica não-resposta: “nada a declarar”. A frase seca e arrogante, no entanto, era plena de significado, e honesta, dentro de sua torpeza. Dava a jornalistas e ouvintes a certeza de que havia algo a esconder, e os induzia a crer que em tempos mais amenos, democráticos, as coisas seriam diferentes; e nem era moda, ainda, falar em transparência, a não ser na marcha da União Soviética rumo à extinção, ainda sob Mikhail Gorbatchov, quando o ocidente veio a conhecer duas palavras de sonoridade fácil e curiosa: “glasnost” e “perestroika”, transparência e reforma, respectivamente. Lá como cá, deu-se a conversão à democracia, extinguiu-se a censura, e Fernando Collor, não obstante o fragoroso desastre na condução da economia, abriu o País às importações. Brasil, a nova Federação Russa e outros países puderam, então, provar o néctar da liberdade de opinião. Mas, quis o destino que o trôpego populismo de BórisYeltsin desmantelasse a economia, terminando por jogar a adolescente democracia nas mãos de ninguém menos que um ex-agente da KGB - o serviço secreto soviético -, Vladimir Putin, que, economia embalada pela escalada de preços dos hidrocarbonetos, alcançou níveis

de popularidade dignos de um Lula da Silva. Hoje, o Kremlin volta a estender seus longos braços pela nação, e a glasnost esfumou-se. Tudo é velado, jornalistas assassinados, verdades se dissolvem na névoa que encobre um totalitarismo de aparência democrática, eleitoralmente referendado. Ninguém esperava, contudo, que o Brasil, finalmente embarcado no trem do futuro, retomasse o caminho dos gastos perdulários, da irresponsabilidade fiscal. Não se imaginava possível tamanha degradação das instituições, o “nada a declarar”, agora subliminarmente embutido no silêncio com que se “responde” a perguntas incômodas. O inquérito sobre Waldomiro Diniz, por exemplo. Argumente-se com o ministro da Justiça que a lei estabelece prazo – de há muito expirado para sua conclusão, e que seu eventual arquivamento pode ser determinado exclusivamente pelo Judiciário. A resposta será um clamoroso silêncio, ou, no máximo, uma tergiversação qualquer. Que poder é esse que mantém um jornal sob censura há já quase dois meses? Aonde foram parar os escândalos do Senado e da Câmara? Escafederamse em meio à encenação da CPI da Petrobrás, as alegorias do pré-sal e a elevação do País à categoria de potência econômico-militar terceiro-mundista, a bordo de caças Rafale e outras maravilhas bélicas. O silêncio que responde a incontáveis questões ecoa entre a indiferença das autoridades e a indignação da sociedade. Luiz Leitão. luizmleitao@gmail.com

Na boca do jacaré 

Por: Percival Puggina

No Brasil as coisas são assim. Vamos do oito aos oitenta sempre longe do ponto de equilíbrio. Nossas Forças Armadas vivem à míngua de recursos financeiros e materiais. Nossos soldados andam vestidos e equipados à moda da primeira metade do século passado. Nossos oficiais são mal pagos. Tem recruta brigando por espingarda de rolha nos quartéis. E aí decidimos comprar um sortimento de submarinos, helicópteros e aviões condenados a permanecer no solo porque cada movimento ou operação dará um tombo no custeio do ministério da Defesa. Estou convencido de que temos prioridades maiores, inclusive no seio das corporações militares. Ademais, essa aquisição não nos habilita a uma briga com cachorro grande e é desnecessária para uma muito improvável briga com os guaipecas da volta. Por fim, não vislumbro qualquer possibilidade de conflito armado contra inimigo externo, mas vejo que estamos perdendo, por absoluta inferioridade de meios, como sublinhei em artigo anterior, uma guerra real, no front interno, contra o crime organizado. No entanto, o presidente Lula deu um soco na mesa das argumentações, declarando que a decisão é sua. E ponto final. É ele que vai determinar, inclusive, qual o avião que mais convém ao Brasil. Entendeu? Foi ele que escolheu o Aerolula de US$ 56 milhões e será ele quem escolherá os 36 Rafale de 140 milhões de euros cada. Desnecessário lembrar ao leitor que o comando da Aeronáutica foi surpreendido pelo majestático anúncio que atropelou o processo de escolha em curso.

O robusto argumento de Lula reforçou minha convicção de que nosso sistema de governo já é um caso de camisa de força. Quem gosta dele tem que se tratar. Não é possível atribuir-se a uma mesma pessoa, seja Lula ou não Lula: a) as funções de chefe de Estado, chefe do governo, chefe da administração; b) o poder de legislar sobre o que mais importa ao país através de medidas provisórias; c) a competência para indicar os membros do Supremo Tribunal Federal, para escolher a partir de listas os ministros que ocupam vagas no STJ e no TST (bem como nos respectivos tribunais regionais) e para indicar o Procurador Geral da República. Além disso, o presidente, através de diversos, sinuosos e torpes mecanismos, compra e aluga maioria parlamentar.  Dirá meu leitor à esquerda, que como todo esquerdista é um eterno insatisfeito com o poder que detém: “Mas quem comanda o Brasil é o poder econômico!” Será mesmo? Indiqueme um grande empresário que não vá, semanalmente, por si ou por seus representantes federativos, fazer genuflexões diante de Lula. E sabe por quê? Porque não lhe bastasse todo o poder que descrevi acima, o kaiser do Palácio do Planalto comanda 20% do PIB nacional através do orçamento da União! Mesmo assim, meu leitor à esquerda continua achando pouco e os outros parecem não atribuir importância a tamanha concentração de poder. Brincam de colocar a cabeça na boca do jacaré.   Percival Puggina é arquiteto, empresário, escritor, titular do site www.puggina.org, articulista de Zero Hora e de dezena de jornais e sites no país.

Cara(s) 

Por: Sebastião Carlos

Recentemente, numa reunião internacional, Barack Obama, com sua simpatia ambulante, voltou a por em voga uma expressão que, no Brasil, já andava meio esquecida. Num momento de entusiasmo, se referiu a Lula como sendo “o cara”. A expressão, como é do conhecimento, designa o sujeito que é “o bom”, o “bam-bam-bam”, o “top”, o melhor, em alguma coisa, em qualquer coisa. Direito de o americano ser simpático com quem quiser, ainda que possa sê-lo de modo calculado. E, dizem, que Lula é, realmente, para uma conversa despreocupada e amena, um sujeito bem simpático, afável, agradável. Difícil não simpatizarmos com uma pessoa assim. No trato público, se vê por suas falas, o nosso presidente é igualmente um homem que, usando a linguagem do povo e com ele, graças a isso, estabelecendo uma empatia quase imediata, é fácil de ser gostado. O presidente, efetivamente, diz coisas que o homem comum fala no dia a dia, expressa com facilidade o pensamento e até a ação do homem do povo, daí a simpatia que ele cria em volta de si. Isso é indiscutível e, por certo, explica em muito os altos índices de popularidade que parece desfrutar. Vejam esta última. Em entrevista a rádio Tupi, do Rio, e reproduzida na Veja desta semana, disse: “Eu não consigo ler muitas páginas por dia, dá sono. E vejo televisão, quanto mais bobagem, melhor.” Quantos não pensam assim? Podem até não dizer publicamente, mas quando a mais alta autoridade do país diz isso, passa a existir, claro, uma imediata identificação com aquele que pensa de igual modo. Então, como não considerar um sujeito assim como sendo “o cara”. Mas o que quero mesmo falar é que tenho também meus os “caras”, que neste caso inclui também “as”. Ou seja, pessoas que ad-

miro, talvez por razões diferentes das do Barack. É claro que existem muitos “caras” que admiro, mas quero ressaltar agora duas delas, até pela evidência que ganharam nas últimas semanas. Como não admirar esse José Alencar. Como não dizer que o seu estoicismo, a sua bravura pessoal e o seu humor ao enfrentar um inimigo cruel, numa luta quase desigual, é um exemplo para tantos de nós? As inúmeras cirurgias que vem sofrendo, há mais de ano, não lhe tem tirado a vontade de viver. A sua determinação, o seu espírito que não se deixar vergar, o seu ânimo forte, a sua joie de vivre, torna-o modelo para quantos já se desesperançaram diante dos óbices da vida. E, sobretudo a sua alegria. O outro “cara” é uma. Uma mulher de físico frágil mas de espírito aguerrido, forte. Um corpo de caniço numa alma de aço. Como não simpatizarmos com Maria Osmarina Silva Vaz de Lima, a Marina Silva? Nascida num seringal acreano, analfabeta até os dezesseis, as primeiras letras no Mobral, empregada doméstica, a saúde ainda hoje frágil pelas malárias e sarampo que sofreu e que mataram três de seus dez irmãos, além da doença incurável pela contaminação do chumbo dos garimpos. Essa jovem frágil arrostou os poderosos e se tornou vereadora, deputada estadual, senadora por duas vezes, ministra por cinco anos. Agora sai do partido a que fielmente serviu por mais de vinte anos. Sai por desencanto, mas não com amargura. A sua figura é de uma dignidade exemplar. Honra as mulheres deste país. Marina: um exemplo para homens e mulheres. Sim, ainda pode existir na vida pública deste país devastado pelo abismo da falta de

C.E.R.M de Andrade - Editora - CNPJ - 05788.034/0001 - 06 - Inscrição Municipal: 82205

jornalcorreiodasemama@yahoo.com.br Fundador:

José Maia de Andrade

Ivaldo Lúcio

Diretora Administrativa Eva Fernanda Diretor Comercial Carlos Rachid Fone: (65) 8403-1295

LINA VIEIRA CAUSOU IRRITAÇÃO AO VIGIAR JATINHOS EM BRASÍLIA O governo Lula ainda não sabe como cancelar, com discrição, uma invenção da exsecretária da Receita Federal Lina Vieira que provocou muitas reclamações de lobistas, empresários, corruptores e políticos: quem sai ou chega a Brasília em jatinho agora é obrigado a utilizar o Terminal 2 do aeroporto, passando – com suas malas – pelo raiox, câmeras de segurança e agentes da Receita e da Policia Federal. MALAS DISCRETAS Antes de Lina Vieira, passageiros de jatinhos e malas recheadas de dinheiro passavam, discretamente, só nos hangares de táxi aéreo. ‘COAÇÃO’ CHIC Agora, passageiro de jatinho em Brasília é recolhido em uma van da Infraero e levado ao Terminal 2 do aeroporto. EXPLICANDO A TRAPALHADA Nelson Jobim (Defesa) tenta explicar na Comissão de Relações Exteriores do Senado a preferência pelos caças Rafale, que nenhum outro país quis.

NOSSA GRANA A Presidência da República vai gastar quase R$ 55 mil para realizar “manutenção e corrigir” erros do sistema de rede de seus computadores. PETROBRAS TEVE TRABALHO PARA SE LIVRAR DE CARABOBO O semi-ditador venezuelano Hugo Chávez condicionava a presença da PDVSA na refinaria de Abreu e Lima (PE) a investimentos da Petrobras no poço de Carabobo, garantindo até contrato de exploração sem licitação. Mas a Petrobras recusou: o petróleo de Carabobo é ruim, muito pesado e caro. E espantou Chávez ao exigir abertura de licitação – não em nome da lisura, mas porque participaria dela para perder.

INATIVOS EM FÉRIAS O Tribunal de Justiça da Bahia foi multado em R$ 4 mil pelo Tribunal de Contas porque estava pagando férias a desembargadores aposentados. TEM REMÉDIO O presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Dirceu Raposo, fala amanhã (15) sobre as novas bulas dos remédios, em São Paulo. LEITE NO CAFÉ O governador Aécio Neves inaugura nesta segunda um escritório da “Casa de Minas Gerais” em São Paulo, para “ajudar” empresas mineiras no Estado. E dar força a certo postulante ao Planalto, claro. PENSANDO NAQUILO No II Encontro Nacional sobre Legislação EsportivoTrabalhista, em Brasília, dia 20 de agosto, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, ao saudar os participantes, acabou chutando uma bola quadrada: “Vocês, que conhecem o dinheiro esportivo... desculpem, direito esportivo...” NA ESCADA DA FORCA Três governadores serão julgados e podem ser cassados ainda este ano pelo Tribunal

Superior Eleitoral: Ivo Cassol (Rondônia), José Anchieta Jr. (Roraima) e Marcelo Deda (Sergipe). O ‘GATO’ LAMBEU Foi bom enquanto durou: só restam o adesivo de alerta e os suportes para o gel antisséptico que a Câmara comprou às pressas, no auge da gripe suína. O gel evaporou junto com o nosso dinheiro gasto nele. RORAIMA EM ÚLTIMO O presidente Lula leva Dilma Rousseff a tiracolo, na visita que nesta segunda-feira faz a Roraima, feudo do senador Romero Jucá. Ele não deu ouvidos a advertências sobre ela estar debilitada pelo tratamento.

MUITO BOBINHO A Venezuela queria receber sua parte de Abreu e Lima em derivados de petróleo, e o direito de vendê-los no mercado brasileiro. Ouviu “não”.

PODER SEM PUDOR IDEAIS TRAÍDOS

Sebastião Carlos

C O R R E I O DA SEMANA

Editor

Cuiabá, 16 a 22 de setembro de 2009

CORREIO DA SE-

02

Jornal Associado à ADJORE/ Associação de Jornais do Estado de Mato Grosso

Diagramação

Vergilio de A. Filho 99640369 - 36371039

* Os artigos de opinião assinados por colaboradores e/ou articulistas Eduardo Moura são deJosé responsabilidade exclusiva de seus autores

Redação e Circulação Rua Ivan Rodrigues Arraes, 295 - Coxipó Cuiabá - MT Cep: 78.085-055 Fone: (65) 3661-6612

Na véspera da votação do polêmico projeto que instituía a pena de morte, em 1990, um grupo de colegas jantava na casa do senador Jorge Bornhausen (PFL-SC) quando o anfitrião avisou: - Vou votar a favor da pena de morte. - Como, Jorge, vai trair os seus ideais? – provocou Guilherme Palmeira. - Que ideais? Religiosos? - Não, os ideais liberais – sorriu o alagoano Palmeira – você quer estatizar uma das poucas instituições privadas do Nordeste.


CORREIO DA SE-

Cuiabá, 16 a 22 de setembro de 2009

A água corre para o mar 

Por: Adriana Vandoni.

Adoro ver as notinhas pré-ano eleitoral, que viram matéria em todos os jornais e sites do estado. Só balão de ensaio. O último foi que o PDT lançou o empresário e deputado nas horas vagas, Otaviano Pivetta, ao governo de Mato Grosso. Pivetta não está nem ai pra farofa, há tempos que sua única preocupação é com a expansão de seus negócios, ademais, Pivetta até hoje não decidiu se é contra ou a favor, muito pelo contrário. Como se não bastasse o candidato, ainda tem o partido. O PDT tem história no estado de Mato Grosso. Historicamente é assessório nas eleições. Agora porque tem dois vereadores na capital, tási... tá se achando todo, todo. Hehehe. Depois vem a máxima do raciocínio científico jornalístico, de que o DEM do senador Jayme Campos, apesar ter magoado o PR ao forçar a “abdicação” de Pagot, vai mesmo caminhar junto ao grupo do governo. Outros discordam e afirmam “suspeitar” que o DEM pode se aproximar do PSDB. Alooou! Vamos raciocinar, minha gente. Nacionalmente o DEM é aliado do PSDB e possuem juntos, o projeto mais viável para 2010. A troco de que Jayme levaria o DEM a compor com o PR que apoiará o PT e hoje possui a enorme chance de perder? Pelos belos olhos do governador? Ora, ora, ora. Não precisa ser expert em política nem tampouco mãe Dinah para sacar isso. Se nacionalmente o DEM está no projeto que tem as maiores chances de vencer, porque Jayme iria brigar com o partido para apoiar o perdedor? Outra fábula pré-eleitoral: o PP é o fiel da balança. Isso é devaneio de gente que tem um projeto pequeno de interesse pessoal e acha que aliar-se ao PP é garantia de fazer deputados estaduais. O PP no estado está em baixa. Seus maiores expoentes são: o deputado federal Pedro Henry, que terá dificuldades até mesmo , em Cáceres, sua região; Eliene Lima é um vereadorzão que foi alçado à câmara federal, mas é totalmente inexpressivo, ou seja, esse é café com leite; José Riva não está mais com essa bola toda, e ele sabe disso, continuará no seu bunker lá na assembléia legislativa. Tem voto, não como

antes, mas é capaz de sujar até altar do meu padrinho Padre Cícero, que dirá palanque. A força de Riva está concentrada em cidades pequenas e distantes do apoio dos governos, as chamadas corriolas. Nessas cidades ele ainda reina absoluto, mas elas já não são em número tão expressivo assim. Até mesmo na sua cidade, Juara, ele já não conta com apoio unânime, pelo contrário. Riva terá uma significativa baixa lá. Achar que Riva poderá se eleger tanto ao governo quanto ao senado, é não perceber a história. Ele repete o que aconteceu com Julio Campos e Dante, e mesmo com Antero em sua primeira disputa ao governo. Achavam-se imbatíveis a cargos majoritários, mas à primeira oscilação nas pesquisas, assistiram uma debandada geral dos apoiadores. Mais uma historinha é a do deputado estadual cassado Percival Muniz. Fala, briga, berra, bebe, cai, levanta, mas seu partido, o PPS, está fechado com o PSDB nacionalmente e se ele tentar colocar a cabecinha de fora para ir contra, o partido sofrerá uma intervenção e pá terra. O deputado cassado terá que afogar suas mágoas. Como serão as alianças então? Bem, certo já tem que no projeto do PSDB estarão o DEM, o PTB (por força local) e o PPS. Isso no primeiro turno. No segundo é certo que tenha também o PV, claro, se a Marina não surpreender e for para o segundo turno com Serra. O PR vai com PT e PSB - e provavelmente de Ciro à presidente, já que Dilma parece que será descartada pelos cumpanheros. O PP estará nesse grupo, antes vai tentar ficar com o PSDB, mas apesar do emprenho de velhas comadres, tudo indica que encontrará impedimentos naturais. O PMDB é interessante. Depois que Silval Barbosa perceber que caiu no conto da botina, o partido que até agora está correndo solto sob suas rédeas, voltará às mãos do interminável deputado federal Carlos Bezerra, que vai seguir a decisão nacional e vai apoiar quem vai ganhar. Simples assim. Adriana Vandoni. Visite: www.prosaepolitica.com.br

03

O lixo da inovação tecnológica 

Por: Eduardo Annunciato

Junto com a praticidade, conforto e dinamismo que acompanham os computadores, celulares, GPS e televisores, surgiu o lixo gerado a partir destes equipamentos. Com uma vida útil de cerca de cinco anos, é inadmissível o acúmulo destes materiais na natureza. O fato é que a dúvida sobre o que fazer com o aparelho eletrônico que já não desperta mais interesse de seu proprietário paira sobre a sociedade. Por outro lado, sem informações dos perigos dos componentes químicos existentes nestes equipamentos e a maneira correta de descartá-los, muitos aparelhos eletroeletrônicos já foram — e continuam sendo — despejados nos aterros sanitários comuns, ameaçando o solo, que já não se encontra em boas condições nestes lugares. Faz-se necessário que governantes e fabricantes intercedam o quanto antes para que a situação não se transforme em um problema insolúvel. Por ano são gerados 50 milhões de toneladas de lixo eletrônico, conforme informação divulgada pelo Greenpeace. A quantidade representa 5% de todo o lixo produzido pela humanidade. Entretanto, a estimativa é que esse número aumente exponencialmente nos próxi-

Argumentos emocionais 

Por: Luciano Pires

Sou um dos imbecis que julgam o Bolsa Família um programa assistencialista criado para comprar votos. Vamos ao caso. No Ceará, o Sindicato da Indústria Textil fechou um acordo com o governo para coordenar um curso de formação de costureiras. O governo exigiu que o curso atendesse exclusivamente um grupo de 500 mulheres cadastradas no Bolsa Família. O Senai formaria as costureiras e o Sinditextil enviaria o cadastro das formandas às inúmeras indústrias do setor. Pois bem. O curso, com 120 horas/aula, foi concluído e os cadastros enviados às empresas, que começaram as contratações. Sabe quantas costureiras foram contratadas? Nenhuma. Zero. Nada. Por estarem incluídas no Bolsa Família, todas se negaram a trabalhar com carteira assinada, pois perderiam direito ao subsídio. Para elas, o Bolsa Família é um beneficio que não pode ser perdido. É para sempre. Entre o emprego e o Bolsa Família, escolheram o Bolsa. Tem alguma coisa errada, não é? No entanto, qualquer argumento racional que conteste o Bolsa Família é desqualificado pelos argumentos emocionais dos que o defendem. Deixe-me esclarecer os tais argumentos emocionais. Quem procura um apartamento para comprar, examina as evidências racionais sobre a localização, o tamanho, valor do condomínio, trânsito, preço, acabamento e ao final decide se está diante de um bom negócio. Das evidências, tira a conclusão. Enquanto isso o corretor de imóveis utiliza argumentação emocional para convencer o interessado a comprar o apartamento que ele (o corretor) quer vender. Aliás, não apenas comprar, mas comprar já! As conclusões que para o interessado vêm da análise das evidências, para o corretor

são o ponto de partida da argumentação. Da conclusão (a compra do apartamento que ele está vendendo) ele monta a argumentação e apresenta as evidências. Achou o apartamento pequeno? Ele mostra outros menores e mais caros. É longe? É, mas o trânsito é tranquilo. O valor do condomínio é alto? É, mas a garagem é grande. Quer um tempo para pensar? Hummm... tem uma lista de gente querendo comprar exatamente aquele que ele mostrou. E assim por diante. O poder persuasivo do argumento emocional leva o comprador à conclusão que o vendedor quer. E quanto mais emocionais forem os argumentos, mais difícil fica escapar deles. Principalmente se o comprador é ingênuo. Políticos são campeões na utilização de argumentos emocionais. E Lula é o campeão dos campeões. Ele coloca no palanque uma menininha que foi salva de morrer de fome pelo programa Bolsa Família, levando a platéia às lágrimas. O argumento emocional é imbatível. E qualquer um que se atrever a criticar o programa imediatamente assume o custo de ter que explicar que não é a favor da fome. Diante da menininha salva da morte, o caso das 500 costureiras do Ceará é nada. Essa é a mesma técnica dos que transformam religião em negóci cegos pelos argumentos emocionais, os “fiéis” não usam a razão e passam a acreditar em milagres no atacado. Argumentos emocionais são eficientes pos serem rapidamente compreendidos pelos que não conseguem ir mais fundo que a análise rasa dos fatos. Pelos que tem certeza. E eu que não tenho certeza de nada, sou só um imbecil.

Luciano Pires é um profissional de comunicação, jornalista, escritor, palestrante e cartunista.Visite: www.lucianopires.com.br

Propaganda: novos métodos, mesmos limites 

Por: Paulo Dóron Rehder de Araujo

A propaganda continua sendo a alma do negócio. Quanto a isso, quase todos os profissionais de marketing e comunicação concordam. O que mudou nos últimos dez anos foi o modo como os anunciantes passaram a se dirigir a seus potenciais consumidores. Novas formas de comunicação como internet, e-mails e mensagens de celular instantâneas (sms) se mostram instrumentos úteis para convencer o consumidor a adquirir este ou aquele produto. Para se ter uma ideia do peso das “novas mídias” nas decisões de anunciantes e consumidores, há agências de publicidade especializadas em propaganda por sms, por exemplo. Há também profissionais especializados em marketing digital, feito em web-sites tradicionais, portais de relacionamento (como Orkut, Facebook, Twitter etc.) e por e-mail, cada um com suas especificidades. Todos esses novos jeitos de se fazer propaganda precisam se submeter aos mesmos limites impostos à publicidade tradicional (televisão, rádio, mídia impressa) e o desrespeito a tais limites leva à caracterização da publicidade como ilegal. O problema que normalmente afeta as chamadas novas mídias é o desrespeito a obrigações básicas dos anunciantes. A prática do spam (envio de mensagens a milhares de consumidores sem autorização ou solicitação), por exemplo, pode ser considerada propaganda abusiva, havendo inclusive decisões de tribunais brasileiros nesse sentido. Outro problema relacionado às novas técnicas publicitárias diz respeito à identificação da mensagem como sendo propaganda. É comum o uso de propagandas disfarçadas para não parecerem anún-

cios. Exemplos são vários e vão desde e-mails elogiosos sobre um produto ou serviço assinados por “pessoas comuns” até a organização de comunidades ou grupos de discussão em sites de relacionamento para falar sobre as vantagens de certo produto ou serviço. O Código de Defesa do Consumidor obriga os anunciantes a identificar seus anúncios e a fazer propaganda de forma ostensiva, para que consumidor nenhum tenha dúvida de que aquela mensagem é publicitária. Disfarçar anúncios para que pareçam opiniões espontâneas de outros consumidores é proibido pela lei e pode levar à cominação de multas e outras punições aos anunciantes. Ninguém nega a importância das novas mídias para a formação da melhor escolha possível do consumidor. Assim como em qualquer outro meio de comunicação, a internet ou o telefone celular são ótimos campos para os anunciantes, desde que os mesmos limites da propaganda tradicional sejam observados. Dessa forma ganham todos: anunciantes ampliam seu leque de possibilidades e consumidores acessam informações seguras e claras sobre os produtos e serviços anunciados.

Paulo Dóron Rehder de Araujo cursou a Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (Largo São Francisco), tendo sido laureado com o “Prêmio Jovem Jurista”. Doutorando em Direito Civil pela mesma Universidade. Professor do GVLaw e da pós-graduação em Direito da Escola Paulista de Direito - EPD.

mos anos. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2008, foram vendidos mais de sete milhões de computadores no Brasil. Para este ano, a expectativa é que atinja 8,5 milhões. Estimulados pelo surgimento constante de aparelhos com funções cada vez mais sofisticadas e abrangentes, consumidores trocam celulares e computadores com muita frequencia. Verifica-se que as inovações tecnológicas — positivas, por outro lado, vale citar — são também as grandes causadoras deste consumismo eletrônico desenfreado e a consequente — e por que não dizer excessiva — produção de material que se tornará lixo no futuro breve. Recentemente, o governo de São Paulo sancionou a Lei 13.576/09, que institui como obrigação dos fabricantes, importadores e comerciantes as responsabilidades sobre a reciclagem, gerenciamento e destinação final dos detritos eletrônicos. A medida, que tem como objetivo atenuar os prejuízos ambientais para a sociedade, é muito importante, mas é ainda um passo pequeno perto do que precisa ser feito. Inicialmente, para resultados significantes, a iniciativa deveria ser estendida para todo o País o quanto antes. Precisamos ser consequentes e evitar uma calamidade pública irreparável. As chamadas nações de primeiro mundo têm se aproveitado da impotência de países mais pobres para enviar e descartar seus lixos – o caso recente no Rio Grande do Sul não foi único. Esse tipo de atitude é inaceitável em um momento em que todos devem praticar medidas para amenizar os impactos ambientais. Diante deste cenário, torna-se imprescindível que os governos, empresas e população tomem iniciativas mais drásticas — inclusive de comportamento - e criem alternativas para diminuir a ação destes detritos eletrônicos nas nossas vidas e das próximas gerações.

Eduardo Annunciato é presidente da Fenatema (Federação Nacional dos Trabalhadores em Energia, Água e Meio Ambiente)

Quem ama evolui 

Por: José Luiz Tejon

Quem ama evolui. Evolução significa progredir através das virtudes. Virtude é a firme determinação e convicção da prática do bem. Isso requer vontade: decisão. A alavanca da ação é a coragem. E chegamos na essência da superação : O prazer pelos obstáculos, jamais paralisar de medo. O amor pela evolução dota o ser humano da coragem, e a pessoa apaixonada caminhando no rumo certo, torna-se imbatível. Quando alunos da Universidade Federal de Goiás, começaram a dar “comida aos macacos”, literalmente, eliminaram um dos obstáculos da vida dos macacos : as estratégias e táticas para conseguirem comida de forma natural. Essa “comodidade”, ou eliminação artificial de um problema a ser solucionado pelos próprios macacos, fez com que – agora, passassem a fazer verdadeiros “arrastões” e roubo de comida nas lanchonetes e no campus

da universidade em Goiânia. A conclusão é: amar, de longe não significa criar comodidades, facilidades ou solucionar problemas e obstáculos que as próprias pessoas e comunidades não tenham que exercitar e resolver por si mesmas. Amar, se por um lado não é criar “zonas de conforto” para quem se ama, ou mesmo nas ações comunitárias plenas de boas intenções humanitárias, o verdadeiro amor exige compreensão do ambiente que precisa ser preservado e cuidado para que as pessoas, e os habitantes do local, tenham asseguradas as suas fontes naturais e o potencial do auto-desenvolvimento. Isto envolve a sustentabilidade, a ética e a lei, a justiça, a criatividade, a educação, a temperança e a solidariedade. O líder no amor e a liderança evolutiva representam responsabilidade pela riqueza criada e por aquilo que não se destrói para progredir. No maior desafio entre todos, que é a intimidade da evolução, aquela que carregamos dentro de cada um de nós: um casal, uma família, pais e filhos, amizades, sociedades; é onde conseguimos

observar como numa mesa de laboratório os efeitos de “quem ama evolui”, e promove a evolução ao seu redor. Amores e declarações de amor não acompanhados de progressos através das virtudes é como “ dar comida aos macacos “. Mais cedo ou mais tarde eles ficarão esperando pelo amor servido gratuitamente e se esquecerão de como fazer e do prazer que existe no processo, na jornada, no caminho, nas descobertas novas que somente o caminhar nos permite obter. Sentir prazer pelos obstáculos é a fonte de energia motivadora mais poderosa do universo. Quem ama evolui, e provoca a evolução dos seres amados. Tenha nos obstáculos prazer, e nunca medo.

José Luiz Tejon – Professor do Núcleo de Agronegócios da ESPM


CORREIO D

04 - Cuiabá, 16 a 22 de setembro de 2009

E

CONOMIA

Cicatriz financeira O Brasil saiu da recessão ao crescer 1,9% no 2º trimestre, após dois trimestres de retração da economia. A divulgação do resultado que mostra alívio para a economia brasileira quase coincidiu com o aniversário de primeiro ano do agravamento da crise,

marcada pela quebra do banco americano Lehman Brothers, em 15 de setembro de 2008. Com a notícia da retomada do crescimento, o governo federal já prevê crescimento de 1% para este ano e avanço de cerca de 4,5% para 2010. Entretanto, segundo

especialistas ouvidos pelo G1, setores mais afetados pela crise, como a indústria, só se recuperam a partir do meio do ano que vem. O economista João Manuel Cardoso de Mello, diretor da Facamp (Faculdades de Campinas), prevê que, diferentemente

do que tem estimado o governo, o Brasil deve fechar o ano com variação negativa do PIB, entre -0,5% e -1%. Para 2010, ele acredita que haja expansão, mas não no mesmo ritmo observado nos últimos anos. “Eu acho que o país vai crescer, mas não 4% como vínhamos fazendo ultimamente. Vamos devagarzinho, porque esse panorama mundial não é muito favorável”, diz ele.

INDÚSTRIA: MARCHA LENTA

uso da capacidade instalada que tinha em 2010”, diz a economista. O uso da capacidade instalada é uma medida de ociosidade da indústria. Se as empresas ainda podem aumentar sua produção sem comprar máquinas e aumentar instalações, têm menos motivos para fazer investimentos e contratações, o que impulsionaria ainda mais a economia. De acordo com Evaldo Alves, professor de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV), a demanda por bens de consumo duráveis, como eletrodomésticos

e carros, foi mantida no mercado interno por conta dos estímulos dados pelo governo, como a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). “Mas isso não compensou a queda das exportações”, diz ele. Por conta disso, o investimento teve no primeiro trimestre a maior queda desde 1996, início da série histórica. “O investimento nem começou a se recuperar”, diz Luiza Rodrigues. “No segundo trimestre o empresário ainda estava desconfiado se a situação ia mesmo melhorar”, diz a eco-

nomista do Santander, que acredita em melhora só a partir do terceiro trimestre de 2010. Ela lembra que o impacto da crise na indústria fez com que o emprego no setor caísse por nove meses seguidos. “Só em julho passou a haver uma tímida recuperação.”

tempos de expansão são a regulação do sistema financeiro e definir como será o novo modelo econômico mundial. “É preciso definir qual o padrão de crescimento que é possível. É impossível repetir o que se fez no passado, [como o] modelo de basear o crescimento no consumo dos EUA. Depois da crise, isso já não funciona”, afirmou. Na opinião de Mello, a crise mudou definitivamente o papel de cada país no cenário

econômico mundial: principalmente dos EUA, que perderam a hegemonia observada nos últimos anos, e a China, que se destaca como motor da economia global. “[Essa mudança] será definitiva. Nenhum país terá a hegemonia que os EUA tiveram nos últimos anos. Apesar disso, ele continuará um país importante devido ao tamanho de sua economia, que representa 25% da demanda mundial”, diz o economista da Facamp.

Luiza Rodrigues, economista do banco Santander, acredita que “a indústria terá uma melhora bem lenta, coerente com a recuperação dos Estados Unidos e da Argentina”. Ela lembra que esses países são importantes parceiros comerciais do Brasil e foi justamente a queda das exportações que mais impactou a indústria brasileira. “Só no meio de 2010 é que a indústria deve recuperar o MUNDO Para Evaldo Alves, os países emergentes estão saindo mais rapidamente da crise. Segundo o economista da FGV, “o Brasil não é o mais rápido nem o mais ágil [entre eles, mas] está começando a sair da crise”. Mello vê uma retomada do crescimento econômico mundial ainda distante. Na avaliação dele, os principais desafios para que a economia global volte aos

Um ano depois do baque na economia mundial, a recuperação em setores como a indústria ainda é lenta

SALÁRIOS E PREÇOS Para Luiza, do Santander, o impacto da crise não foi pior no Brasil principalmente por causa do aumento do salário mínimo. “Isso trouxe um impulso para a massa salarial. A demanda interna está alta. E ano que vem o reajuste deve ser ainda maior”, diz ela. Nos últimos anos, em acordo com sindicalistas, o governo se comprometeu a adicionar à variação da inflação o crescimento do PIB de dois anos antes. Portanto, em 2010,

o aumento refletirá a expansão em 2008, que ficou acima de 5% no país. O economista da FGV diz acreditar que a economia brasileira está mudando. “A economia está se voltando mais ao mercado interno para tentar sair da crise. “Mas é um processo lento, são dois ou três anos de recuperação.” Para a inflação, as perspectivas também são boas em 2010. “Caiu muito a demanda, não há quase pressão inflacio-

nária”, diz Alves. Segundo Luiza, a inflação no Brasil é composta por 70% de preços livres e 30% de preços administrados, como conta de luz, água e telefone. “Como a inflação pelo IGP-M [taxa usada para reajustar as tarifas] será baixa, isso vai compensar outros preços que vão subir”, explica. Para o emprego, porém, Alves prevê que só daqui a dois a três anos o país volte a ter o nível de ocupação que tinha antes do início da crise.

Cresce participação de Mato Grosso na Projeto Fosfato Brasil compensação por exportação de industrializados realiza trabalhos em MT sete e nove; Dymak, lote oito; Tork Sul, lote10 e Tecnoeste, lote onze. No quesito escavadeira hidráulica, a Dymak venceu a licitação dos lotes 12, 14 e 16, já o certame 13 foi ganho

pela Cotril Máquinas e Equipamentos e o 15 pela Tork Sul. As máquinas compradas nessa última quinta-feira terão o mesmo destino dos caminhões arrematados, na véspera, com R$ 3.693.165,00 de economia; serão

O coeficiente de participação de Mato Grosso no Fundo de Compensação pela Exportação de Produtos Industrializados (FPEX) superou, no ano passado, em mais que o dobro os índices de Mato Grosso do Sul e do Distrito Federal juntos. O FPEX origina-se na Constituição Federal de 1988 que, em seu artigo 159, inciso II, determina que 10% do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), arrecadados pela União, sejam transferidos aos Estados e ao Distrito Federal, proporcionalmente ao valor das correspondentes exportações de produtos industrializados. O secretário de Fazenda de Mato Grosso, Eder Moraes, destaca que segundo dados do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), de julho de 2008 a julho de 2009, o coeficiente de Mato Grosso registrou 1,2338%. “Dentre as unidades federadas da região Centro-Oeste, nosso Estado ficou atrás somente de Goiás, com 1,3207%. Mato Grosso do Sul e Distrito Federal ocuparam o terceiro e quarto lugares com 0,5973% e 0,0786%, respectivamente”, explicou o secretário. Desde o início da gestão Blairo Maggi, em 2003, o coeficiente de participação de Mato Grosso nos repasses do FPEX segue trajetória de crescimento. Até então, o índice decrescia anualmente. Em 1992 o coeficiente era 0,5494% e em 2002 equivalente a 0,5468%. O secretário-adjunto da Receita Pública da Sefaz, Marcel Souza de Cursi, explica que o ascendente desempenho do Estado deve-se à execução do plano de desenvolvimento de Mato Grosso, elaborado em 2003, com o objetivo de contribuir para a expansão, modernização

e diversificação das atividades econômicas. Nesse contexto, foi fundamental a acentuação do processo de industrialização das matérias-primas do Estado. “A política econômica da gestão Blairo Maggi incorporou efetiva agregação de valor às matériasprimas locais, mais que dobrando a participação dos produtos industrializados mato-grossenses na pauta de exportação. Em 2007, por exemplo, nossa participação relativa nacional era equivalente a 0,89%. Em 2008, se elevou para 1,23%. Quer dizer: Mato Grosso está exportando mais produtos industrializados e menos matériasprimas”, argumenta Cursi. Do valor transferido pela União, 25% devem ser repassados pelos Estados e Distrito Federal aos seus respectivos municípios. PREGÃO

Sinfra economiza cerca de meio milhão ao Estado em aquisição de máquinas A Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra) economizou R$ 673.930,00 ao adquirir na quinta-feira (10.09), durante processo de licitação, realizado na sala de pregão da Secretaria de Administração (SAD), 5 semi-reboques, 85 pás-carregadeiras, 150 motoniveladoras e 70 escavadeiras hidráulicas. No primeiro lote, os 05 semi-reboques foram adquiridos da Librelato; nos cinco lotes seguintes a aquisição foi de páscarregadeiras, ganhos pela Dymak, lotes dois e quatro; Cotril Máquinas e Equipamentos, lote três; Tork Sul, lote cinco e Tecnoeste, lote seis. As motoniveladoras foram compradas do 7º ao 11º certame das empresas Cotril Máquinas e Equipamentos, lote

Mato Grosso é um dos Estados que faz parte do Projeto Fosfato Brasil. Executado com base no reconhecimento dos controles e assinaturas geológicas, geoquímicas e geofísicas, o estudo visa delimitar alvos potenciais do minério em solo brasileiro. Nos próximos dias, o Estado recebe um grupo de técnicos e geólogos do Serviço Geológico do Brasil (CPRM). A equipe irá ministrar palestras orientativas, além de realizar visitas de reconhecimento de campo. De acordo com o superintendente de Minas da Secretaria de Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme), Joaquim Moreno, os trabalhos realizados em Mato Grosso, em parceria com o CPRM, vem facilitar as pesquisas desenvolvidas pela iniciativa privada. “É a primeira vez que realizamos um trabalho direcionado ao fosfato. A gente espera que nosso Estado seja um grande potencial do minério”. Em todo país, a pesquisa está sendo realizada com aplicação de técnicas de prospecção geofísica, mapeamento espectral, prospecção geoquímica e estudos laboratoriais, com análise integrada em Sistema de Informações Geográficas (SIG). A maioria das áreas selecionadas para o estudo está relacionada às bacias brasileiras, com potencial ainda inexplorado, encontradas nos estados do Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba, Bahia, Piauí,

Minas Gerais, São Paulo, entre outros. Para o secretário de Indústria e Comercio, Pedro Nadaf, o projeto em Mato Grosso poderá mudar os números econômicos do Estado. “Importamos 100% do fosfato consumido, imagina se encontram uma jazida na nossa região”. O encontro com os geólogos do CPRM será nesta quarta (16.09), na Sicme. Após a reunião serão realizadas as atividades em campo, especificamente nas áreas do Planalto da Serra e Araras. ARARAS Esta área selecionada engloba rochas da Faixa Paraguai, no Estado de Mato Grosso. Nesta região a Faixa Paraguai é marcada pela mesma sedimentação observada na área Bodoquena (MS), que possui depósitos de fosfato conhecidos. PLANALTO DA SERRA A CPRM iniciou este ano o mapeamento de quatro folhas 1:100.000, área definida como Projeto Planalto da Serra, região a nordeste de Cuiabá-MT, visando o estudo das características das rochas ultrapotássicas, dimensões e potencialidades.


DA SEMANA

T

Cuiabá, 16 a 22 de setembro de 2009 - 05

URISMO E CULTURA

Turismo em Nobres será roteiro na Copa de 2014

Aliar o desenvolvimento do turismo com a preservação ambiental. Esse foi o centro dos debates em audiência pública realizada pela Assembleia Legislativa na Câmara Municipal de Nobres (146 km a Médio-Norte de Cuiabá), na última sexta-feira. A cidade possui 15 mil habitantes e um enorme potencial turístico a ser explorado. Entre as belezas de Nobres, destacam-se a Lagoa Azul, trilhas ecológicas e cachoeiras, que apesar de admira-

das ainda dependem de um apoio logístico para fazer do turismo a principal fonte de geração de emprego e renda da cidade. Autor do requerimento para a realização da audiência pública, o deputado Maksuês Leite (PP) destacou que a cidade será um dos principais roteiros para os turistas que visitarão Mato Grosso na Copa do Mundo 2014. Segundo a parlamentar do PP, é necessária a união do poder público, classe empresarial e população para que

de Nobres”. Outro deputado presente, Natanael de Jesus (PMDB), alertou a necessidade de que obraspara o desenvolvimento do turismo

Cuiabá Nobres

sejam realizadas em consonância com a preservação ambiental. “Precisamos valorizar o turismo, mas é importante a preservação ambiental afim de coibirmos a ex-

Governo anuncia R$ 700 mil para realização do georreferenciamento na re-

a cidade cresça e se consolide como principal pólo turístico do Estado. “A audiência serviu também para esclarecermos todo o processo do georreferenciamento deste município, ou seja, conseguimos R$ 700 mil para essa obra ambiental”, disse Maksuês. O programa de georreferenciamento será executado pelo Governo do Estado e irá mapear cerca de 50 mil hectares de terra da União, fruto da desapropriação de duas fazendas da região a cerca de20 anos atrás. Hoje, estas terras são ocupadas por, aproximadamente, 750 famílias. Elas vivem em pequenas propriedades rurais, muitas delas sobre cavidades naturais e fontes de água. A classe política da cidade se mostrou bastante satisfeita com o rumo dos debates, uma vez que todos consideram importante o envolvimento do Estado e da União para o fomento do turismo na região. “Esta audiência foi o pontapé inicial para a consolidação de Nobres como um dos principais pontos turísticos do Estado”, considerou o prefeito da

cidade José Carlos Araújo (PP). Os nove vereadores da cidade estiveram presente na audiência e elogiaram o envolvimento da população, que compareceram em bom número à Câmara. Empresários, produtores e comerciantes prestigiaram o evento e puderam expôr suas opiniões e preocupações com o turismo da cidade. “Estou impressionada com este evento. Numa sexta-feira a Câmara de vereadores ficou lotada”, afirmou a vereadora Zilmai Silva (PP). O deputado federal Valtenir Pereira (PSB) também participou dos debates representando a bancada de Mato Grosso na Câmara Federal. Ele se colocou a disposição para colaborar com o desenvolvimento da região através do turismo. “Fiz questão de prestigiar esta audiência pela importância turística que tem a cidade de Nobres”, colocou. Já o deputado estadual José Domingos Fraga (DEM) elogiou a realização da audiência sobre o tema num dos principais pólos turísticos do Estado. “O deputado Maksuês com esta ação passa a ser também mais um filho


Cuiabá, 16 a 22 de setembro de 2009

CORREIO DA SE-

06

S AÚDE

Ar monitorado Estado faz parceria com Laboratório da USP para monitorar qualidade do ar

O Estado de Mato Grosso celebrou parceria com a Universidade de São Paulo (USP) no Projeto de Biomonitoramento da Qualidade do Ar de Mato Grosso. A parceria tem objetivo de alavancar o monitoramento da qualidade do ar em Mato Grosso com apoio do grande centro de pesquisa que monitora a poluição da América do Sul. O projeto em Mato Grosso é desenvolvido e implantado nos municípios de Mirassol D’Oeste, Campo Novo do Parecis e Vila Rica, com recursos financeiros do Centro Nacional de Pesquisa e Tecnologia, do Ministério de Ciências e Tec-

nologia (CNPq/MCT) e suporte tecnológico do Laboratório de Poluição Atmosférica Experimental da Universidade de São Paulo (LPAE/USP). Mato Grosso já tem como referência o projeto VIGIAR, implantado nos municípios pólos do Estado, que monitora a poluição ao usar estimativa fornecida por dados de satélite. Agora, como esse novo projeto, será utilizado o espécime vegetal popularmente conhecido como Coração-roxo (Tradescantia pallida), onde esta planta será submetida a exames laboratoriais que detectarão o quantitativo para indicar a presença ou ausência de polui-

ção atmosférica nos municípios em estudo, por possuir grande poder absortivo da poluição. Segundo Wagner Luiz Peres, responsável pelo Programa VIGIAR/MT e pelo desenvolvimento do Projeto de Biomonitoramento, o uso do Coração-roxo como instrumento qualitativo tem por finalidade complementar os dados que são utilizados para a produção do Boletim VIGIAR Estadual, Regional e Municipal, pois as análises microscópicas resultantes poderão indicar a presença ou ausência de poluentes atmosféricos no nível local.

Séc. Saude divulga dados da Dengue referente à primeira semana de setemA Secretaria de Estado de Saúde tem até a presente data (02.09), notificação de 36.339 casos de dengue. Desse total 1.095 casos foram notificados como casos graves da doença. Os óbitos registrados até o momento são 34, sendo que desse total, 28 casos foram confirmados e 06 casos estão sob investigação. Os números são da Coordenadoria de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde (SES). CUIABÁ - A Capital, Cuiabá, tem notificação de 10.841 casos de dengue. Sendo 420 notificados como casos graves. Do total 322 foram confirmados e 98 estão sob investigação. Cuiabá registrou 13 óbitos. Desse total de óbitos 8 foram confirmados como sendo casos graves da doença e 5 estão sob investigação. VÁRZEA GRANDE Várzea Grande tem no-

tificação de 3.825 casos. Sendo 440 notificações como graves. Do total de casos graves, 274 foram confirmados  e 166 estão sob investigação. Várzea Grande apresentou notificação de 06 óbitos como sendo casos graves da doença. O Estado de Mato Grosso apresentou um acréscimo de 247,64% de notificações de dengue, se comparado o período de Janeiro a 02 de setembro do ano de 2008 ao de 2009. No ano de 2008, nesse período, foram notificados 10.453 casos. O ano de 2009, nesse mesmo período, apresentou 36.339 casos. ÓBITOS NOS DEMAIS MUNICÍPIOS Os municípios que tiveram até o momento notificação de óbitos de casos graves de dengue foram: Em Curvelândia 01; Diamantino 01 óbito; Jaciara 01;

Juara 01; em Nova Mutum foi notificado 01 óbito; Rondonópolis 01 caso confirmado, sendo que um óbito que estava sob investigação foi descartado. Em Rosário Oeste foram notificados 02 óbitos confirmados. O município de Sinop notifica 03 confirmados como casos graves de dengue. Tangará da Serra notifica 02 óbitos confirmados. No município de Tapurah foi notificado um óbito. A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso continua com seu monitoramento permanente, e alerta os municípios para a execução das ações de controle, evitando a descontinuidade dos trabalhos, uma vez que com o início das chuvas aumentam as possibilidades de se ter mais criadouros do mosquito.

Gestantes poderão fazer Poconé sediará o 4º Enconultrassom 4D gratuito tro da Melhor Idade de MT Gestantes pode realizar na segunda e terçafeira (14.09 e 15.09) exames sofisticados totalmente gratuitos. O projeto Saúde em Movimento visita Cuiabá com o ônibus idealizado pelo médico ginecologista do estado de Goiás, George Morais, oferecendo ultrassonografia em 4D e eletrocardiograma. O ônibus, equipado com aparelhos modernos, atendeu na sede da Legião da Boa Vontade (LBV), localizada na rua São José Operário, bairro Dom Aquino, das 8h às 18h. O Governo do Estado é parceiro na ação e viabilizou, por meio das Secretarias de Trabalho, Emprego, Cidadania e Assistência Social (Setecs) e de Saúde (SES) a vinda do projeto ao Estado. O projeto Saúde em Movimento tem o objetivo de oferecer atendimento médico e realização de exames gratuitos e tem a parceria da LBV e do Lions Goiânia Leste. É composto de um ônibus equipado com consultório, sala de espera com televisão, banheiro, closet, ambiente climatizado e modernos equipamentos. As gestantes pode levar pra casa o CD contendo as imagens do ultrassom em 4D. O MT Hemocentro também disponibilizou ônibus para coleta de sangue. Para realizar os exames as pessoas precisaram agendar com antecedência na sede da LBV em Cuiabá ou pelo telefone 3317-3808. O ultrassom 4D fornece uma imagem tridimensional (3D) em tempo real do bebê como na verdade ele é (similar a uma fotografia), da face, das mãos, dos pés e de qualquer outra parte externa do corpo do feto. Visualiza os movimentos do feto e as

A Associação Brasileira dos Clubes da Melhor Idade do Estado de Mato Grosso (ABCMIMT), com o apoio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento do Turismo (Sedtur-MT) e Prefeitura Municipal de Poconé, realiza de 2 a 4 de outubro o IV Encontro Estadual dos Clubes da Melhor Idade. O encontro será realizado pelo Clube “Flor do Pantanal”, em Poconé. O objetivo é oferecer aos associados e a não sócios a oportunidade de uma reflexão, além de oportunizar uma discussão sobre o novo cenário do idoso – levando-se em consideração que planejar uma melhor qualidade de vida no futuro depende de iniciativas e escolhas individuais no presente. Durante o encontro, o professor Luiz Roberto, presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa (COMDIPI), irá ministrar a palestra “Longevidade”. A taxa da inscrição para os dois dias de evento será de R$ 50,00 aos associados, e R$ 70,00 para os não sócios, com direito ao ônibus, jantar, coquetel, palestra e apresentações culturais. As inscrições podem ser feitas na sede da ABCMI, localizada no prédio da Sedtur, na Rua Voluntários da Pátria, nº 118, centro de Cuiabá. Já em Poconé, as inscrições podem ser feitas com a senhora Maria Avelina, pelo telefone (65) 3345 1738. Outras informações pelo telefone (65)

Depressão na gravidez pode trazer problema ao bebê Quando o assunto é depressão, boa parte das pós-parto. futuras mamães já ouviu falar sobre a do pós-parto. Mas poucas sabem que há o risco de se manifestar também durante a gravidez, trazendo prejuízos para as mulheres, os bebês e até mesmo ao parto. E isso não é raro. De acordo com uma pesquisa realizada por profissionais da Universidade de São Paulo (USP), 20% das 831 gestantes brasileiras analisadas entre o 5º e o 7º mês, atendidas nas Unidades Básicas de Saúde da região Oeste de São Paulo, apresentaram sintomas de depressão ou ansiedade. O ginecologista e obstetra Alexandre Faisal, um dos autores do estudo (publicado recentemente no periódico Archives of Women’s Mental Health), esclarece que os dois problemas costumam incomodar juntos. “Eventualmente, pode ter um dos dois, mas oferecem os mesmos tipos de risco.” As mulheres deprimidas, além de encontrarem dificuldade para dormir e relacionar-se, por exemplo, podem adotar condutas prejudiciais à gestação. Entre elas, estão abandonar o pré-natal, fumar, ingerir bebidas alcoólicas e deixar de tomar as vitaminas recomendadas pelo médico. Alguns trabalhos científicos indicam o aumento das chances de pressão alta na gravidez, como lembra Faisal. Há ainda o risco de continuarem deprimidas no

As crianças são afetadas pela maior possibilidade de nascerem pré-maturas e, portanto, abaixo do peso e tamanho esperados. “No caso do parto, aumenta a chance de ter cesárea, de o trabalho de parto ser mais prolongado e de haver necessidade

S EGURANÇA PÚBLICA

MT é exemplo de mobilização comunitária pela segurança pública Como mobilizar a comunidade em prol da segurança de todos. Esse foi o enfoque da palestra da delegada e coordenadora de Polícia Comunitária do Amazonas, Maria Júlia Belota Lopes, no 1° Seminário Regional para Capacitação de Agentes Comunitários, realizada no sábado (12.09), no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá. Em sua palestra, a delegada explanou aos representantes de segmentos sociais e da área da segurança pública como mobilizar a comunidade e desenvolver a liderança. Segundo Maria Júlia, todas as 19 unidades de polícia do Amazonas trabalham de forma integrada em prol da população do Estado. “O governo do Amazonas trabalha na área da segurança com o sistema DIP (Distrito Integrado de Polícia). Dentro desse sistema existe o projeto ‘Ame a Vida’, que conta com apoio de assistentes sociais e psicólogos que prestam serviço dentro das companhias de polícia do Estado, trabalhando os indivíduos e suas famílias”, explicou a delegada. De acordo com Maria Júlia, esses profissionais foram capacitados no Curso Nacional de Multiplicador de Polícia Comunitária para poderem compreender e atuar junto aos policiais. “Dessa forma, conseguimos falar a mesma linguagem, trabalhar dentro da filosofia de polícia comunitária”, disse. A delegada explicou ainda que em cada uma das 19 unidades de polícia do Amazonas existe um Conselho Comunitário de Segurança Pública, que é mobilizador e voluntário, assim como Em Mato Grosso, com idéia de engajamento cívico. “Hoje a segurança pública é um problema do governo em todas as suas dimensões”, destacou. Antecedendo a delegada do Amazonas, a diretora adjunta da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso e também delegada, Thaís Camarinho, ministrou a palestra Mediação e demais Meios de Resolução Pacífica de Conflitos. Em sua abordagem, foram enfatizadas formas de como lidar e trabalhar os conflitos dentro das comunidades. Mediação de Conflitos é um dos temas do Curso Nacional de Promotor e de Multiplicador de Polícia Comunitária, ofertado

pelo Ministério da Justiça, e é uma das maiores frentes de atuação dos líderes comunitários.”Mediar conflitos dentro da comunidade é uma das alternativas escolhidas como a mais apropriada dentro da aplicabilidade da doutrina de polícia comunitária”, disse a delegada de Mato Grosso. Thaís Camarinho explicou algumas das características do processo de mediação de conflitos, como a comunicação entre as partes envolvidas e a divisão do problema em partes, que devem ser resolvido pelos próprios envolvidos. “Temos entre os meios de resolução pacífico dos conflitos três frentes: arbitragem, conciliação e mediação”, explicou a delegada. Segundo a diretora da PJC, Mato Grosso é exemplo de mobilização comunitária “tendo em vista a participação maciça dos representantes de Conselhos Comunitários, líderes comunitários e demais profissionais da segurança pública no seminário, com único objetivo de aprimorar as formas de trabalho para melhorar a vida da comunidade”. Mato Grosso é o terceiro estado da federação a receber o

Seminário de Capacitação de Líderes Comunitários, depois de Goiás e Mato Grosso do Sul. O evento foi aberto no início da manhã pelo secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Diógenes Curado Filho e o coordenador de programas de prevenção da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), coronel PM Erisson Lemos Pita. Presentes também como instrutores o delegado da PJC-MT, Cley Celestino Batista e o coronel PM Luiz Eduardo Pesce de Arruda, do Centro de Aperfeiçoamento e Estudos Superiores da Polícia Militar de São Paulo. Além dos profissionais da segurança pública, também marcaram presença no evento representantes de Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs) de sete municípios do Estado: Juara, Juína, Rondonópolis, Mirassol D’Oeste, Campo Novo do Parecis, Rosário Oeste e Chapada dos Guimarães. SEMINÁRIO Organizado pela Coordenadoria de Polícia Comunitária da Sejusp, o 1° Seminário Regional para Capacitação de Agentes Comunitários integra um dos projetos da Secretaria Nacional de

Segurança Pública com objetivo de trabalhar com o segmento ligado ao policiamento comunitário a busca de soluções para os problemas que envolvem a segurança pública nas comunidades. Apresentações culturais, como grupo de dança e grupo musical Mandala Mão Amiga também integraram a programação do evento. O grupo musical Mandala Mão Amiga, por exemplo, é um dos projetos sociais pioneiro no Estado no trabalho da música com materiais reciclados. O projeto existe há quatro anos e trabalha a música com crianças a partir de oito anos à adolescentes de até 17 anos. O projeto é coordenado por policiais do 9° Batalhão de Polícia Militar do Estado, mostrando na prática a funcionabilidade da aproximação da polícia com a comunidade. Atualmente fazem parte do ‘Bate lata’ 300 crianças e adolescentes.

Segurança integraCiosp de MT é referência para ampliação de serviços de segurança no Acre

Em cinco anos de pleno funcionamento, o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), é um centro de emergência, um call center da segurança pública no qual o cidadão que precisar de um serviço emergencial da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros ou Polícia Civil pode ligar nos números 190, 193 ou 197, respectivamente. O Ciosp integrou em um mesmo espaço físico da Segurança Pública os antigos centros de operações: Cobom - da Polícia Militar, Cobom - do Corpo de Bombeiros e o Cepol - da Polícia Civil. Hoje os militares usam os mesmos equipamentos com o objetivo de prestar um serviço integrado de melhor qualidade à população. Esse sistema de gestão da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), que vem obtendo bons resultados, foi apresentado na manhã da sextafeira (11.09) a uma comitiva de segurança pública do Estado do Acre, composta pela delegada Maria Eliana Ferreira Elias, major PM Atahualpa Batista Ribeira e o major BM Charles da Silva Santos. Os profissionais do Acre conheceram, por meio de palestra institucional ministrada pelo coordenador do Ciosp, major BM César Brum, o fun-

cionamento do Centro Integrado e puderam trocar experiências da atuação prática da segurança pública nos dois estados. “O objetivo do Ciosp é prestar um serviço integrado de melhor qualidade à população”, disse o coordenador do Ciosp, major BM César Brum. O sistema de atendimento das ocorrências pelo Ciosp Web também foi apresentado à comitiva, que puderam visualizar em tempo real, durante a palestra, algumas ocorrências em andamento em Cuiabá e Várzea Grande. “Dispomos de equipamentos e tecnologia capazes de atender 99% dessas chamadas imediatamente”, explicou o major à equipe acreana. Depois da palestra, os profissionais da segurança pública do Acre conheceram a estrutura física do Ciosp, desde a sala de atendimento, despacho de ocorrências ao videomonitoramento. “O objetivo dessa visita na Sejusp é normatizar e operacionalizar o sistema integrado de segurança que temos no Acre”, explicou o major BM Charles da Silva Santos. A comitiva seguirá a tarde para região central da capital para visita de campo, quando conhecerão os pontos de monitoramento do Ciosp.


Cuiabá, 16 a 22 de setembro de 2009

A

CORREIO DA SE-

07

SSEMBLÉIA LEGISLATIVA

MEIO AMBIENTE

Desenvolvimento sustentável Parlamentares se unem pelo desenvolvimento sustentável no estado de Mato Grosso

A Assembleia Legislativa se engajou definitivamente no fortalecimento da campanha pela defesa, preservação e conservação do meio ambiente, e promoção do desenvolvimento sustentável em Mato Grosso. Mais: estabeleceu como referencial de atuação o trabalho realizado pelo projeto São Lourenço Mata Viva. A iniciativa partiu dos deputados José Riva (PP/presidente da AL), Mauro Savi (PR/líder do governo), Percival Muniz (PPS/ líder do Bloco Independente), Wagner Ramos (vice-líder do PR na Assembléia) e Guilherme Maluf (PSDB/Bloco Independente). Eles assinaram em conjunto projeto de lei que reconhece oficialmente o projeto São Lourenço Mata Viva como de interesse público e modelo de sustentabilidades socioambiental e econômica. Ele é desenvolvido nos municípios de Campo Verde, Dom Aquino, Jaciara, São Pedro da Cipa, Juscimeira, Poxoréo,

Guiratinga, São José do Povo, Pedra Preta, Rondonópolis, Santo Antônio do Leverger e Barão de Melgaço. Os parlamentares destacaram que o São Lourenço Mata Viva tem atuação abrangente por englobar a visão de sustentabilidade para as grandes, médias e pequenas propriedades rurais. Este último segmento representa os assentados da Política Nacional de Reforma Agrária, assistidos pelo Pronaf – o Programa Nacional de Agricultura Familiar. “Mato Grosso ainda vive momento crucial, nacionalmente bombardeado como estado recordista em depredação ambiental, em virtude da continuada realização de supostos intensos e grandes desmatamentos da cobertura vegetal em áreas da Amazônia legal e no Pantanal”, lamentaram os parlamentares ao qualificar as ações do projeto São Lourenço Mata Viva. Para eles, essas ativida-

des merecem reconhecimento oficial por estarem integralmente direcionadas ao interesse público. Todos consideraram que igual entendimento deve ser dispensado ao Programa MT Legal, extensão de programa idêntico – de âmbito local – executado inicialmente com aceitação e sucesso em Lucas do Rio Verde. A exemplo do projeto Xingu Mata Viva, o São Lourenço se baseia na metodologia Brasil Mata Viva desenvolvida pelo IDeSA – o Instituto para o Desenvolvimento Socioambiental. Ele teve seu modelo socioambiental e econômico reconhecido em Mato Grosso, como de utilidade pública, por meio da Lei nº. 8.981/26.09.2008. A mobilização e a aceitação do projeto São Lourenço Mata Viva nos 12 municípios onde é desenvolvido ganhou repercussão fora dos limites de Mato Grosso.

Governo confirma pavimentação da MTO sec. de Estado de Infraestrutura Vilceu Marquetti confirmou a pavimentação da MT-208, entre os municípios de Nova Bandeirantes e Alta Floresta (980 km e 812 km de Cuiabá, respectivamente), atendendo a solicitação do deputado Dilceu Dal’Bosco (DEM), por meio da indicação parlamentar nº 1856/2009, apresentada em 08 de julho passado. Com 12.756 habitantes, Nova Bandeirantes busca alternativas para driblar a crise no setor madeireiro, base da economia local. A agricultura familiar e a pecuária de corte estão sendo implementadas no município, que depende do asfaltamento para escoamento da produção e a implantação de um frigorífico, previsto para janeiro de 2010.

“Esse abatedouro deve fomentar nossa economia, gerando emprego e renda a Nova Bandeirantes. Além disso, dependemos do asfalto para agregar valor a extração vegetal do município, fazendo o beneficiamento da madeira regular”, afirmou a empresária Solange Kreidloro. A obra, segundo Marquetti, encontra-se em fase de elaboração e contratação de projeto básico. Rodovia com trafego intenso de veículos, a MT-208 é conhecida no extremo norte por acumular acidentes automobilísticos, resultado da combinação entre as péssimas condições da estrada não pavimentada e da falta de sinalização. Preocupado, Dal’Bosco também requereu ao secretário

de Infraestrutura, na indicação 2293/2009, melhorias na sinalização da MT -208, no trecho compreendido entre os municípios de Alta floresta a Nova Monte Verde (972 km ao norte da capital). INDICAÇÕES - Empenhado em levar melhorias às estradas de acesso a Nova Bandeirantes, Dal’Bosco apontou ao governo do Estado, através da indicação 2224/2009, a necessidade de criação do consórcio Pró-asfaltamento da Estrada Medianeira, onde serão pavimentados cerca de 20 km entre o cruzamento da MT-208 até o aterro do Rio São João, na MT-417. A recuperação de pontes e bueiros nas imediações de Nova Bandeirantes também foi solicitada, por meio da indicação

Participação da população O distrito de Bonsucesso – localizado em Várzea Grande - vai sediar no próximo dia 29 de outubro, a partir das 19 horas, na Associação dos Moradores, audiência pública para debater o desenvolvimento e o fomento das atividades turísticas e culturais da região. A audiência foi requerida pelo deputado Walace Guimarães (DEM). De acordo com o parlamentar, o debate será estendido para os distritos de Pai André, Limpo Grande, Praia Grande e Souza Lima. A sessão atende pedidos feitos pelos presidentes e lideranças das comunidades dos distritos Rota do Peixe. Para a audiência, segundo o parlamentar, foram convidadas diversas autoridades como o governador Blairo Maggi (PR), representantes do Ministério Público, do Judiciário, das Policias Federal, Civil e Florestal,

o secretário de Estado de Justiça, entre outras personalidades públicas do estado. De acordo com o parlamentar, o distrito atravessa dificuldades financeiras, o que provoca desempregos nas atividades pesqueiras da região. “Esse fato reflete negativamente na geração de empregos à população local. Por isso, vamos buscar soluções para o problema, que tanto aflige os trabalhadores locais”, destacou Walace Guimarães. Bonsucesso está localizado na faixa de terra na barranca do rio Cuiabá. Além do turismo, outra atividade econômica da região é à produção de cana-de-açúcar. Esse produto é usado para a fabricação de aguardente e rapaduras. No distrito também se desenvolve a pesca, além da plantação do tabaco e da horticultura.


CORREIO DA SE-

08

T

Cuiabá, 16 a 22 de setembro de 2009

CE

Plano Estratégico/09

Tribunal de Contas faz reunião de avaliação do Plano Estratégico de 2009 O Tribunal de Contas de Mato Grosso já concluiu 53% dos processos de análise de defesa e 20% de emissão de pareceres e julgamentos previstos para o ano de 2009, superando o planejado até o mês de agosto. No total, foram feitas 354 análises de defesa e 136 pareceres e julgamentos - a previsão original era atingir, respectivamente, 333 e 120. Os dados foram apresentados na quarta-feira (09.09), durante a reunião de avaliação do Plano Estratégico do órgão. “Conseguimos cumprir essa meta mesmo tendo iniciado a apreciação separada das contas de governo e de gestão dos municípios, a partir de maio. A equipe técnica se reúne constantemente e um novo planejamento já foi feito para que todos os 667 balanços anuais de 2008 sejam julgados, até o final do ano”, afirmou a secretária de Coordenação Técnica da Presidência, Risodalva Beata de Castro. Para também garantir a celeridade e qualidade na emissão de pareceres e julgamentos das contas públicas, o conselheiro presidente Antonio Joaquim destacou outras ações do TCE que estão em andamento: as auditorias de obras rodoviárias e

as normas de acessibilidade. “A primeira irá garantir ao gestor a qualidade do asfaltamento durante os primeiros cinco anos após a realização do serviço contratado e, a segunda, irá adequar os prédios e áreas públicas para o livre acesso das pessoas portadoras de deficiência”, disse o presidente. Antonio Joaquim também registrou que o TCE-MT também vai atuar em conjunto com o Congresso Nacional e o Tribunal de Contas da União na fiscalização dos recursos federais destinados às obras da Copa de 2014. Além disso, observou que toda a equipe técnica será capacitada para a realização do controle externo concomitante. A capacitação será feita durante a Semana da Jornada Técnica programada para os dias 21 a 25 de setembro. A capacitação, segundo o presidente, foi instituída pela decisão administrativa nº. 06/2009, meta que objetiva coibir erros, fraudes e desvios nos atos de gestão dos administradores públicos. PLANO ESTRATÉGICO Mais da metade das metas apresentadas pela equipe de líderes do TCE-MT já foi alcançada. O Portal do Cidadão e

a implantação do processo de recomendação e acompanhamento das políticas públicas nas contas de governo e gestão já foram concluídos. Já a implantação da auditoria de qualidade de obras rodoviárias e a atualização dos dados e divulgação dos resultados da avaliação de políticas públicas estão em andamento. A medida de incentivar o controle social continua superando as expectativas, já que dobrou o número de participantes nos eventos do Programa Consciência Cidadã. Na perspectiva dos fiscalizados, as medidas visando contribuir para a melhoria da eficiência administrativa dos jurisdicionados e melhorar a qualidade dos serviços e do relacionamento com os gestores também foram cumpridas, com a conclusão dos eventos do Ciclo de Capacitação aos Jurisdicionados. A avaliação dos resultados do Plano Estratégico de 2009 foi encerrada com a apresentação das medidas cujos objetivos são aprimorar a gestão do TCE visando a excelência e melhorar a competência profissional e gerencial dos servidores. A maioria dessas medidas deverá

Tribunais vão acompanhar todas as etapas das obras da Copa O auditor substituto de conselheiro Luiz Henrique de Lima esteve na semana passada, dia 10/9, em Brasília, participando de reunião que definiu estratégias de ações para a atuação dos Tribunais de Contas do Brasil junto às obras da Copa do Mundo. O encontro foi realizado pela Câmara de Deputados Federais, no auditorio do Tribunal de Contas da União (TCU). Segundo ele, ficou acertado entre os participantes que os Tribunais de Contas vão acompanhar todas as etapas das obras destinadas a infraestrutura da Mundial de Futebol de 2014. “Vamos acompanhar desde o edital, o processo de contratação até a fiscalização da execução da obra”, disse Lima, ressaltando ainda que “vão ser vários momentos ao longo destes cinco anos até a realização da Copa”. Outra estratégia definida no encontro é a construção de um portal de informações que será alimentado por todos os Tribunais de Contas integrantes do grupo que terá subsedes em seus Estados. Esse portal, conforme Lima, estará disponível para acesso da sociedade, mas principalmente para que os TCs “troquem informações sobre os diferentes processos em curso” Lima foi o representante do Tribunal de Mato Grosso na

Gestor de P. dos Gaúchos terá que restituir R$ 5,8 mil ao erário público

Ex-prefeito não presta contas ao TCE e é multado em R$ 3,2 mil

O presidente da Fundação Municipal de Saúde de Porto dos Gaúchos, Marcos Antonio de Souza, foi condenado a devolver R$ 5,8 mil aos cofres públicos devido ao pagamento de juros decorrentes do atraso no recolhimento das contribuições ao INSS. O gestor também foi multado em 40 Unidades Padrão Fiscal (UPF-MT), que equivalem a pouco mais de R$ 1,2 mil, por ter atrasado o envio de informações ao Tribunal de Contas e por não fixar a remuneração dos

O ex-prefeito de Confresa, Mauro Sérgio Pereira de Assis, foi multado em R$ 3,2 mil por não ter prestado contas sobre um convênio firmado com a Secretaria de Estado de Infraestrutura para a construção de uma quadra poliesportiva no Distrito de Veranópolis. O ex-gestor tem 15 dias para efetuar o recolhimento da multa com recursos próprios. Segundo o conselheiro José Carlos Novelli, o ex-

servidores públicos por meio de lei específica. Segundo o conselheiro Valter Albano, relator do processo, essa determinação é da Constituição da República e não foi atendida pelo gestor. Durante o julgamento das contas de 2008 do órgão, que foram aprovadas pelo TCE, os conselheiros determinaram que a atual gestão regularize os subsídios dos funcionários públicos e recomendou que seja implantado um Sistema de Controle Interno eficiente.

gestor foi omisso porque não apresentou nenhum documento ou justificativa ao Tribunal de Contas para esclarecer a ausência das medições dos serviços pagos para a obra supracitada. O Pleno julgou as contas do convênio regulares e deu quitação aos dois órgãos envolvidos. A obra totalizou R$ 57,8 mil sendo R$ 50 mil repassados pela Sinfra e R$ 7,8 mil como contrapartida do Município.

reunião, uma vez que já integra a comissão de fiscalização das obras para Copa de 2014 que, ainda, é composta por servidores do Tribunal de Contas da União.

Jornal Correio da Semana  

Edição de Setembro

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you