Page 1

Foto: Mano de Carvalho

Diversão e cultura para a gurizada - Nº 108 - 23 de novembro de 2014

Ilhas de calor na cidade Alunas vão representar o Brasil em feira de ciências nos EUA com soluções para evitar o calor Págs. 4 e 5


2

Paraíba, 23 de novembro de 2014

“Cirurgia” por Paulo Sérgio

Inclusão nas atividades escolares

A semana foi intensa para os alu- em João Pessoa. nos do Colégio Intensivo! A escola reO destaque foi para os alunos com alizou a Semana de Artes Esportes e necessidades especiais que participaram Cultura, a Semaec, no ginásio do Sesi, ativamente das brincadeiras.

Veja como a vegetação influencia na preservação das fontes de água!

Rio COM mata ciliar

Rio SEM mata ciliar

correio crianÇa Participe do Correio Criança. Mande o seu texto ou desenho pelo E-mail: correiocrianca@correiodaparaiba.com.br, ou envie para: Correio Criança - Av. Dom Pedro II, 623 – Centro, João Pessoa - PB - CEP 58013-420. Ou deixe-os diretamente na portaria.

Suplemento infantil quinzenal do Editora Geral Sony Lacerda | Jornalista Responsável Márcia Dementshuk (DRT-RS 8376) | Fotos Arquivo Jornal Correio Comercial Glícia Rangel | Programação visual e diagramação Klécio Bezerra | Conselho Editorial: Professores, Ana Paula Hollanda, Claudia Savino, Kátia Cilene | Psicólogo João Bezerra Guedes Jr. | Crianças Gabi Magliano, Caio Lucas Nobrega, Bruno Emídio Colaboradores Especiais Chico Augusto, Robério Eloy e Vânia Flor | Gráfica Egídio Oliveira | Contato correiocrianca@correiodaparaiba.com.br

Apoio:


3

Paraíba, 23 de novembro de 2014

Natal na Usina

oe Novembbrro dezem

A Usina energisa, em João Pessoa, vai ganhar também um presépio em tamanho natural, produzido com material reciclável, e uma iluminação especial. As luzes serão ligadas no dia 1º de dezembro quando começa a programação que vai até o nal do mês.

Dezembro

Corais Dentro da programação, 16 corais de João Pessoa, Guarabira, Campina Grande e Nova Floresta, farão concertos individuais nas noites de domingo. Entre os grupos convidados estão: Coral Gazzi de Sá, Coral Colégio da Luz, Coral da Câmara Municipal de João Pessoa, Coral Empasa, Coral Coteminas, Coral Jovem Unimed João Pessoa, Coral Unipê, Coral Nova Floresta, entre outros.

Novembro Teatro Os três porquinhos Quanto vale uma boa amizade? Nesta montagem de “Os Três Porquinhos” a Cia. de Teatro Argonautas encena a fábula conhecida e insere algumas situações para reetirmos o valor da união. Conra! No Teatro Ednaldo do Egypto, em Manaíra, sempre às 17h

Marcos Frota Circo Show

Chegando ao nal da temporada em João Pessoa, o circo apresenta o espetáculo “Daqui”. Cada atração expressa a cultura das regiões do Brasil e é celebrada nas cores, na música, no ritmo veloz dos movimentos e nas luzes. Promoção: um ingresso vale para duas pessoas! Horários: De 3ª a 6ª as 20h - Sáb. e dom. às 15m 18 e 21h

Doação de materiais recicláveis O público poderá ainda contribuir com projetos sociais doando materiais recicláveis que serão convertidos em bônus das contas de luz de instituições benecentes, através da ação social “Fazer o bem traz Boas Energias”. A programação também conta com mostra de tecnologia e feira cultural com mais de 30 expositores e artistas plásticos. Acesse: www.energisa.com.br


4

Para manter um do e O verão está chegan alr. Em o calor vai aumenta es é mais guns lugares das cidad o forma quente que em outros, as “ilhas de calor”. aujo Rayhanne Maria de Ar liline O Jatobá, 17 anos e Karo es do dant veira Ribeiro, 18, estu io da Es 2º ano do Ensino Méd te Médici, cola Estadual Presiden ram uma em João Pessoa, ze nto. O su pesquisa sobre esse as ise das ál título do trabalho é: An to urbailhas de calor: crescimen ssíveis po no variações térmicas e a oriensoluções. Elas toveram ica Rafís tação da professora de faelle da Silva Souza.

As estudantes observaram o crescimento das cidades no Brasil e viram que ele acontec eu sem considerar as característi cas do clima. “O estilo de construç ão foi copiado de outros países da Europa e dos Estados Unido s”, disse Rayhanne. Por isso, ilhas de calor formam- se nas cidades. São lug ares onde é mais quente, a tem peratura é mais alta. Ufa! “Essas ilhas se formam por causa do aquecimento, polui ção do ar, impermeabiliziação dos solos e ausência de áreas ve rdes, entre outros fatores. O ar que vem da praia encontra ba rreiras, que são os edifícios”.

Em João Pessoa, muitas áreas verdes diminuíram nos últimos anos. Por exemplo, ao redor do hotel Tambaú tinha muitas árvores antigamente e agora tem bem menos. Rayhanne e Karoline estudaram a pesquisa feita por Lima e Reis que analisaram o clima em bairros de João Pessoa. Por exemplo, a média de temperatura em bairros perto do estuário do Rio Paraíba, como o Róger e Mandacarú, é de 25 graus célsius e Manaíra e Tambaú, onde tem muito prédio, é de 29!

De jan de 201 ratura João P 30 gr


5

clima agradável

neiro a junho 14 a tempea média em Pessoa foi de graus célsius.

Pra car mais fresquinho O telhado verde: é uma das soluções. É só fazer um grande jardim no terraço dos prédios! Teto branco: pintar o teto das casas e prédios com uma tinte térmica branco especial. Asfalto frio: mistura de borracha de pneus triturado no pixe pra fazer o asfalto. Plantar árvores: Foi uma das coisas que zeram na escola Presidente Médici, junto com uma horta! Ventilação natural: Fazer tubulações nos prédios por onde o vento pode passar. Diminui o custo de energia porque não precisa de ar condicionado!

Rayhanne e nharam o prime Karoline gair Mostra Brasileir o lugar na 29ª a de Ciência e Tecnologia (Mo stra rado o maior en tec), conside contro do gêne ro da América Latina, que oco rreu entre 28 e 3 1 Novo Hamburg de outubro em o no próximo ano (RS). Elas irão I Sweeep”, nos para a feira “ Es apresentar esse tados Unidos, trabalho. É uma feira de ciências onde participam estudantes do Ensino Médio d e vários países.

Em áreas mais perto do Centr o, a média de temperatura é de 29,8 gra us célsius. Onde tem mais verde, como perto da Universidade Federal da Pa raíba, ou na Bica (Parque Arruda Câmara) a temperatura média ca em 22,5 graus célsius.

Meio AmClarissa Di Belli, secretária do sidente do Pre biente do Grêmio Estudantil a terra para a Médice, ajuda a preparar s sementes horta da escola receber nova

Fotos: Caio Nóbrega e arquivo Correio

Paraíba, 23 de novembro de 2014


6

Paraíba, 23 de novembro de 2014

O escultor Um escultor morava numa casinha bem no alto de uma montanha, longe de tudo e de todos. Assim, tinha muita paz e tranquilidade para realizar suas esculturas. Um dia, recebeu uma encomenda: fazer a estátua de um ser humano. Ao começar, cou todo atrapalhado. É que já não se lembrava direito como era uma pessoa. Então olhou para o próprio corpo, mas logo percebeu que seria tarefa impossível: como iria ver sua nuca e suas costas, mesmo usando um espelho? Era preciso arranjar uma pessoa para posar. Só assim ele conseguiria fazer uma estátua perfeita. Porém, onde arrumaria um modelo? Todo mundo tinha medo dele: na cidade, contavam-se histórias terríveis que ele seria um mago, feiticeiro, alquimista, qualquer coisa assim. O escultor se sentou numa pedra, desanimado. Pegou um gravetinho do chão e começou a riscar a terra, pensativo. “Se eu fosse um mago mesmo como dizem” – pensou- “era só usar esse graveto como varinha de condão e dizer “Abracadabra!” Na mesma hora, apareceu, como mágica, uma dúzia de pessoas assustadas. Tão assustadas, que caram paralisadas! O escultor aproveitou e fez um monte de estátuas, até para encomendas futuras. Tinha estátua de mulher, de homem, de criança, todos com olhos arregalados e de boca aberta. Quando acabou e disse “ufa!”, as pessoas conseguiram se mexer. Correu cada uma para um lado e estão procurando o caminho de casa até hoje.

Telhado verde evita o calor em shopping de São Paulo Você fez um super lanche no shopping, mas não conseguiu comer tudo, e o resto da comida vai para o lixo. Muitas vezes esses restos são misturados ao lixo reciclável e acaba tudo indo parar no aterro sanitário, sem reaproveitamento. Mas isso não acontece em um shopping de São Paulo. Lá, o dono resolveu usar o teto do shopping para fazer um telhado verde. Os restos orgânicos vão para uma composteira e é transformado naturalmente em adubo. Esse adubo é usado no cultivo de uma horta, espalhada pelo chão do teto. Os alfaces, tomates, o manjericão e a cebola, sem agrotóxicos, são usados nos restaurantes do shopping. E, com as plantas, o sol não castiga o prédio!

Simone Bibian Esse conto é inédito, feito para o Correio Criança. A autora é de São Paulo, mas todos podem entrar em contato com ela pela internet: simonebibian.blogspot.com.br

Compostagem: Tratamento de resíduos organicos


7

Paraíba, 23 de novembro de 2014

Matemágica financeira

Muitas vezes, as pessoas confundem quantidades com valores. Prestem atenção nesta situação!

Vejam quanto cada criança possui:

agora, responda: a) Quantos reais Júlia possui? _________. b) Quantos reais Ana possui? ________. c) Quem possui mais dinheiro? ________. Quanto a mais? ______. d) Quantas cédulas Júlia possui? ______ . E Ana? _______. e) Quem tem mais cédulas é sempre quem possui mais dinheiro? ________. f) Júlia pode comprar um caderno de R$ 6,00? ______. Sobra troco? ______. De quanto? ________.

Júlia

Professora claudia Savino Mande um e-mail para: falecorreiocrianca@gmail.com

Ana

Viu? Nem sempre quem possui mais cédulas possui mais dinheiro. Fique atento aos valores de cada nota e ao troco, sempre! Beijos e até a próxima.

Respostas: a) 7 reais - b) 10 reais - c) Ana/ 3reais a mais - d) 2/1 - e) Não - f) Sim/Sim/ 1 real - g) Não/ 5 reais.

g) Ana pode comprar um livro de R$ 15,00? _______. Quanto falta para ela poder comprar o livro? _________.


Fotos: Caio Nóbrega

8

Paraíba, 23 de novembro de 2014

Vivendo a cultura de outros países Os alunos da Escola Estadual Presidente Médici trouxeram para dentro do colégio a cultura de países que falas as línguas inglesa, espanhola, francesa e portuguesa. Eles apresentaram aspectos da alimentação, danças, características físicas e a geograa e hábitos das populações de países como

Cuba, Cabo Verde, Bélgica, África do Sul, Canadá, Senegal, entre outros. “É muito mais legal ensinar assim, vivenciando a cultura, do que só assistindo um programa na televisão ou pela internet!”, comentou a professora de Francês Sandra Paiva, uma das coordenadoras da Festa das Nações. NO BRASIL 307 etnias indígenas falam 247 línguas. Há comunidades que falam o alemão e o italiano.

Draw with curios George “George, o curioso” é um famoso macaquinho muito divertido que tem encantado a criançada desde seu lançamento como desenho animado. Assim como a versão em desenho, o game é educativo e o “Draw withcuriosGeorge” está gratuito esta semana para iOS em iPhone e iPad. Apesar de ser em inglês, o jogo é intuitivo suciente, dá pra entender. Você irá brincar de seguir os pontos, traçar as linhas, desenhar livremente e pintar. Para isto você deve escolher entre lápis, pincel, spray, adesivos e desenhos com uma grande palheta de cores e se errar é só apagar e começar de novo. Então junte-se ao George e solte sua imaginação!

Por João Jr. psicologojp@yahoo.com.br

Você sabia que.... Draw with curios George é um jogo no estilo paintbrush do computador, mas você tem modelos para desenhar e outras atividades, além da companhia do George. Ótimo para crianças pequenas explorarem suas ideias e soltar a imaginação, trabalhando com o lúdico e o criativo. Aproveite a promoção antes que acabe e baixe gratuitamente!

Correio Criança - Edicao 108 - 23 de novembro de 2014  

Suplemento infantil do jornal Correio da Paraíba

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you