Issuu on Google+

CARAMBEÍ, 11 DE ABRIL DE 2014| EDIÇÃO 62| ANO II * DISTRIBUIÇÃO SEMANAL * EDITOR: GLEYDSON CARLOS

* r$ 2,50 NA REDAÇÃO

CARTA AOS LEITORES Na manhã da última sexta-feira (4), exemplares do jornal CORREIO foram simplesmente recolhidos da recepção da Câmara de Vereadores durante evento realizado pela Associação das Câmaras dos Campos Gerais (Ascamp), que reuniu autoridades políticas locais e da região. Não se sabe por quem, e muito menos com qual motivo, os jornais foram confiscados. Ações como essa deixam em evidência o despreparo de algumas pessoas para o cargo que ocupam e que são pagos com o dinheiro do povo. Qual o intuito poderia mover ações como esta senão impedir que os leitores tenham acesso à informação? Não há outra percepção senão de que estão querendo calar um veículo de comunicação independente, que se orgulha de circular de forma livre, sem amarras ou padrinhos políticos. Não temos medo de trazer a realidade dos fatos. Além disso, é importante destacar que não vamos ceder às ameaças, daqueles se sentem ‘donos do poder’, e por ventura atingidos pela notícia. Até que se institua novamente a censura, a imprensa é LIVRE, e o cerceamento ou recolhimento de material oriundo de produção jornalística só pode ser feito em caso de uma decisão judicial, decorrente de uma ação, com liminar. Mesmo se a justiça assim entender e determinar, o jornal somente poderá ser recolhido por uma pessoa designada, devidamente identificada, e mediante comunicação previa ao seu proprietário. Do contrário ninguém poderá impedir a veiculação da notícia. Cabe ressaltar ainda que somos uma empresa constituída neste munícipio, com endereço, CNPJ, e com jornalista responsável, com endereço fixo. Não nos calaremos diante de ameaças, e não deixaremos esse atentado ao direito de

expressão passar sem que possamos deixar registrado todo o nosso repúdio contra essa ação criminosa. Para fazer valer o nosso direito tomaremos todas as medidas que se julguem necessárias. Já solicitamos à Câmara de Vereadores cópias das imagens de segurança que poderão identificar o autor da ação. Registramos um Boletim de Ocorrência junto à delegacia de Polícia Civil de Carambeí. Aos nossos leitores e colaboradores queremos dizer, muito obrigado pela confiança em nosso trabalho, são vocês que nos possibilitam continuar a fazer do Correio Carambeiense um Jornal de Fato!

Gleydson Carlos Greinert Editor Chefe “Quem nega a liberdade aos outros, não a merece para si próprio”, Abraham Lincon.


2

OPINIÃO

CORREIO | CARAMBEÍ, 11 DE ABRIL DE 2014

| MARCAS DA HISTÓRIA | por Edi Raquel Bueno O armazém do Larocca

Foto: Divulgação/Memórias de Carambeí.

M

eus amigos às 19:00 horas de ontem, quando cheguei na casa do casal Clara e Leon Laroca, onde fui muito bem recebida. Dona Clara estava com a capelinha nos braços, levando-a para sua vizinha, E seu Leon me recebeu na sala de jantar, enquanto seus bisnetos brincavam na sala ao lado. Já no início da conversa nos identificamos, ele conheceu, meus avós, tios e pai. -Você é filha do Vico Bueno que Trabalhou na Caixa Ecônomica? Conheci demais seu pai. Na minha adolescência, ouvi muito meus avós falarem no Laroca. - Compre lá no Laroca. - Lá no Laroca você acha. - Você vai para a Vila? Então chegue no Laroca e me traga um rolo de arame farpado. - Um cabo para minha enxada. -Um par de Botinas ou botas de borracha. -Canos, mangueiras, bules, panelas, fogão, armarinhos, tecidos, bacias e tudo o que vocês imaginarem tinha no Laroca.

EXPEDIENTE

Eu particularmente gostava muito de ir a essa loja, e ficar observando a quantidade de coisas que ali tinha.

Leon Denis Carvalho Laroca, filho de Rosenda de Andrade Carvalho Laroca e Nilo Laroca. Nasceu no dia 12-04-1951, em Curitiba, onde morou até seus 12 anos. Em seguida veio com a família para Castro onde viveu sua mocidade, cursou o ginasial e metade do científico no Colégio Santa Cruz. Quando completou 18 anos teve de voltar à Curitiba para servir o quartel, e foi quando aconselhado por seu pai desistiu do científico para fazer o comércio, já que seu sonho era trabalhar no comércio. Retornando a Castro no ano de 1969 foi trabalhar no “Forno de Cal Alvorada”, mas também ajudava seu pai no armazém que tinham nos fundos do Colégio São José. Foi quando começou a prestar atenção numa jovem muito simpática e bonita, que lá ia fazer suas compras, então começaram uma amizade, que mais tarde virou namoro. Clara era filha de Magdalena e Alvise Michalsqui, família muito conceituada em Castro. Depois do noivado aconteceu o casamento no dia 07-081971, e logo em seguida foram de mudança morar no Carambei. Inaugurando então sua loja Laroca no dia 16-08-1971, que ficava na parte da frente da casa onde foram morar. Um fato interessante aconteceu no domingo que antece-

PRESS CARAMBEÍ GLEIDSON CARLOS GREINERT - MEI CNPJ: 13.836.805/0001-11 END. RUA BELO HORIZONTE, 61 JARDIM BRASÍLIA CONTATOS: REDAÇÃO (42) 9937 - 9077 editor.correio@gmail.com FINANCEIRO/ COMERCIAL (42) 9926-0580 propaganda.correio@gmail.com JORNALISTA RESPONSÁVEL Gleidson Carlos Greinert DEP. COMERCIAL/FINANCEIRO Gisele Povaz IMPRESSÃO: GRAFINORTE /APUCARANA - PR

dia a inauguração que seria na segunda-feira. Bateram em sua porta e perguntaram se tinham uma caixa de foguete para vender. A pessoa comprou e logo foi soltando os foguetes, o que fez a população pensar que era pela inauguração da loja. Nessa loja o casal trabalhou durante 34 anos, ali nasceram seus filhos Marcelo, e Nilo que herdou o nome de seu avô paterno. Hoje eles tem seis netos e dois bisnetos. Quando começaram a surgir outras lojas enfraquecendo seu empreendimento, resolveu entrar para o ramo da agricultura, foi quando começou a plantar soja, milho e feijão, e também criar gado em sua fazenda em Tibagi.Mais tarde por dificuldades, optou pelo comércio que foi o início de tudo, vendendo então a fazenda. No ano de 1982 foi Sub-prefeito de Carambei durante 2 anos, e no ano de 2000 disputou as eleições com o senhor Alcy Pedroso, mais não conseguiu se eleger. Em 2003 formaram um grupo “Ética e Cidadania” e foi então que nasceu a idéia da “Reciclagem Coopercar” que durou, seis anos. Em 2008 ganhou como vice-prefeito do senhor Osmar Riclki, e em maio de 2012, assumiu a prefeitura durante oito meses. Nesse tempo me diz o senhor Leon que trabalhou muito, resolveu problemas e sentiu a sensação do dever cumprido. Quero falar aqui da minha satisfação em estar numa casa de pessoas gentis e de uma energia contagiante, desejar felicidades pela passagem de seu aniversário agora no dia 12-04-2014. Muito agradecida ao casal Clara e Leon.

| SERVIÇOS | OBITUÁRIOS NÃO FOI DIVULGADO.

TELEFONES ÚTEIS Agência do Trabalhador (42) 3231-4824 Biblioteca Municipal (42) 3915-1059 Centro Municipal de Saúde (42) 3231-1122 Fundação Batavo (42) 3231-1200

| CHARGE |


PODER

CORREIO | CARAMBEÍ, 11 DE ABRIL DE 2014

3

Projeto de Jussara Cafezinho é retirado da pauta Bastidores do poder!

Ascamp

A

Da Redação

Câmara de Vereadores de Carambeí discute projeto de lei que regulamenta o funcionamento em escala de plantão de farmácias e drogarias do munícipio. A proposta, assinada pela vereadora Jussara Tonon (PTN), chegou a ser aprovada de forma unânime na sessão anterior, durante a primeira votação, mas essa semana foi retirada da pauta após um grupo de empresários do setor enviar um pedido ao presidente da Casa de Leis, vereador Jeverson Gomes da Silva (PDT), para que a matéria não entrasse para a análise dos parlamentares sem as alterações necessárias. Eles acusam a vereadora de tentar aprovar a matéria a toque de caixa, visto que em reunião anterior, os representantes dos estabelecimentos já haviam se posicionado contrários à atual redação do projeto.

O CORREIO teve acesso ao documento enviado ao presidente da Câmara pelos empresários. “Estivemos em reunião há poucos dias para discutir a possibilidade de alterações do projeto de lei da vereadora Jussara Tonon, imaginavamos após a reunião que o projeto sofreria alterações devido ao elevado numero de questões pendentes com relação ao mesmo [...]”, diz.

De acordo com eles, das cinco farmácias da cidade, três se posicionaram contrários à aprovação da matéria com a atual redação, que em seu sétimo paragrafo prevê que

reunião pode acarretar em erros graves na dispensação de medicamentos”, considerou o documento.

Além disso, os empresários alegam que o fechamento das demais farmácias à noite e aos finais de semana, sendo permitido o funcionamento de apenas a farmácia de plantão, foge de qualquer padrão de atendimento à população. “[...] De acordo com o IBGE, Carambeí possui 19.163 mil habitantes e sugere a Organização Mundial de Saúde (OMS) uma farmácia para cada 8 mil habitantes [..] e a Anvisa prevê uma farmácia para cada 5 mil”, diz.

Projeto de autoria da vereadora Jussara Tonon (PTN) deve passar por ‘ajustes’ antes de voltar à pauta. | Foto: Arquivo.

“durante o plantão 24 horas será vedado o funcionamento noturno às demais farmácias ou drogarias não designadas para tal, assim como nos finais de semana dos estabelecimentos que não estejam em escala do plantão de fim de semana”, salientou o texto. Entre os pontos, estão quesitos relacionados ao cumprimento de relações do Conselho Regional de Farmácia (CRF), e também das leis trabalhistas. “[...] Teremos grandes dificuldades em organizar as escalas, mantendo um farmacêutico de plantão, e a falta deste farmacêutico conforme foi comentado em

O documento ressalta ainda que o horário de maior momento nos estabelecimentos é das 17h ás 21h horas, sendo que se for seguir o projeto, a cidade teria apenas uma farmácia disponível. “Também podemos citar que este projeto de lei está em desacordo com o principio da livre concorrência e livre iniciativa da Constituição Federal de 1998”, conclui. Em nota enviada por um diretor executivo de uma rede de farmácias, com unidade em Carambeí, os empresários solicitam a prorrogação da análise do projeto, visto “que várias questões de interesse da população ainda encontram-se pendentes as quais podem ser melhor avaliadas para atender plenamente as necessidades da população, sem prejudicar empresas da cidade”. O projeto foi retirado da ordem do dia graças a um pedido de vistas do vereador Henrique Harms (PP), que atende à solicitação de empresários do segmento farmacêutico. “O projeto da vereadora é muito oportuno. Faltam farmácias de plantão, e os empresários do setor estão dispostos a colaborar, mas a lei precisa ser ajustada, principal-

O vereador carambeiense, Ilson Caninana (PSC), foi aclamado presidente da Associação das Câmaras Municipais dos Campos Gerais (Ascamp) na última sexta-feira (4). Ele comandará a entidade no biênio 2014-2016. O evento ocorreu na Câmara Municipal de Carambeí e contou com a presença de diversas lideranças da região e da Capital do Estado.

Blum por Rickli

O deputado estadual Plauto Miró Guimarães (DEM), mesmo partido do prefeito Osmar Blum (DEM), não poderia ter cometido pior gafe que trocar o sobrenome de Blum por Rickli. A ‘mancada’ do deputado ocorreu durante discurso na reunião da Associação das Câmaras dos Campos Gerais (Ascamp), na última sexta-feira, que foi sediada pela Câmara Municipal de Carambeí.

Asfaltamento

A vereadora Elisangela Pedroso (PRP) comemorou a pavimentação asfáltica das Ruas Flamboyant e Pau Brasil, no Bairro Eldorado. A indicação partiu da vereadora. “Depois de muitas lutas e licitações desertas conseguimos com que a nossa reivindicação fosse atendida. São duas vias de grande importância”, considerou a parlamentar, ao destacar que a empreiteira já começou as demarcações no local.

André Vargas O deputado federal licenciado André Vargas (PT-PR) renunciou nesta quarta-feira ao cargo de 1º vice-presidente da Câmara. Ele enviou carta nesse sentido ao líder do partido, deputado Vicentinho (PT-SP). Vargas, no entanto, preserva o mandato parlamentar. Na carta, André Vargas disse que renuncia para se dedicar a sua defesa e não prejudicar o andamento dos trabalhos da Mesa. Vicentinho disse que Vargas será invesmente no que diz respeito a limites e horários que podem ser prejudiciais tanto para os empresários quanto para a população. Por isso vejo necessidade de sugerir vistas ao projeto para que possamos discutir melhor”, argumentou Harms. A vereadora autora do projeto, Jussara Tonon (PTN) dis-

tigado também pelo partido, mas descartou que ele venha a ser expulso. “Não podemos condenar uma pessoa antes do julgamento”, disse.

se concordar com o pedido de vistas ao projeto. “É algo para debatermos em conjunto. O projeto não é para beneficiar apenas um estabelecimento, mas principalmente beneficiar a população, afinal somos pagos pelo povo para representá-los”. Uma reunião entre empresários e vereadores será marcada nos próximos dias.


4

CORREIO | CARAMBEÍ, 11 DE ABRIL DE 2014

PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

CORREIO | CARAMBEÍ, 11 DE ABRIL DE 2014

5


6

CORREIO | CARAMBEÍ, 11 DE ABRIL DE 2014

Prefeitura assume compromissos

A

Da Redação

pós acionar o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SindServ) na Justiça do Trabalho, o prefeito Osmar Blum (DEM), voltou atrás e demostrou interesse em voltar a negociar com os representantes dos trabalhadores sobre o reajuste pleiteado junto ao Governo Municipal. Em audiência, nesta segunda-feira, na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região, em Curitiba, o sindicato propôs a Prefeitura o não desconto pelo dia da paralisação dos funcionários, bem como a extinção de ação contra os servidores; a continuidade das negociações a partir de hoje (9); além de solicitar que não haja retaliação aos [servidores] que participaram da paralisação, por parte de assessores e secretários. Por sua vez, o prefeito concordou com a extinção da ação contra o sindicato, mas não garante o pagamento da diferença de 4,44%, que se somado a reposição salarial, fechariam os 10% de aumento que estão sendo reivindicados pela classe. “Para isso, dependeríamos de estudos da Prefeitura e discussão com o sindicato, respeitando a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)”, diz a ata de negociações. Em documento, o prefeito se comprometeu ainda a enviar ao sindicato um cronograma das ações a serem desenvolvidas pelo Executivo Municipal, com o intuito de baixar até setembro o índice da folha de pagamento, e então conceder o aumento real aos servidores. As ações variam de corte de horas extras, troca de escalas e a implantação do Programa de Demissão Voluntária (PDV), que garante ao servidor todos os direitos trabalhistas (veja o box). Greve Os servidores públicos municipais de Carambeí paralisaram boa parte dos serviços

PROPOSTAS PARA BAIXAR A O ÍNDICE > Encaminhar à Câmara de Vereadores projeto que estabelece o Programa de Demissão Voluntária (PDV), para funcionários. > Processo Seletivo para a Educação > Credenciamento na Saúde para diminuir as horas extras no setor > Troca de escala dos Bombeiros Comunitários para a redução de horas extras Prefeitura tem até 14 de maio para que boa parte das ações sejam cumprindas. | Foto: Arquivo.

públicos na semana passada em forma de protesto pelo não cumprimento, por parte da Prefeitura, do aumento salarial de 10%, acordado desde o ano passado entre governo e sindicato. Os setores mais afetados com a paralisação foram Saúde, Educação e Parque de Máquinas. Segundo o sindicato, apenas 50% dos professores estavam em salas de aulas, enquanto que na Saúde apenas 30% dos servidores atenderam a casos de urgência e emergência, exigidos pela lei. O Governo Municipal diz que não tem como conceder nenhum reajuste salarial, pois estaria impedida pelo Tribunal de Contas (TCE) pelo alto índice da Folha de Pagamento já despendida com o funcionalismo público que atingiu o limite prudencial estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

EM TEMPO|||||||||||

Casamento comunitário

Polêmica O embate entre Sindicato e Prefeitura ficou mais acirrado depois que Blum (DEM) foi a um programa de rádio e considerou a paralisação como injusta, comparando os 3,74% de aumento real dado em sua administração aos últimos oito anos 6,7% de seu antecessor. “O presidente do sindicato era o mesmo, porque que não foi feito greve antes. Na minha concepção ela [greve] é totalmente injusta porque eu não prometi nenhuma vez que iria dar 10% de aumento ao ano. E, sim, sempre prometi que iria fazer de acordo com a lei”, disparou o prefeito, ao reafirmar que não assinou nada com o sindicato. “Estamos dando o que é possível de reajuste, não é reajuste é o INPC, a data base que é 5,56%. Isso os funcionários já têm de reposição”, disse. Prefeitura tem até 14 de maio para que boa parte das propostas seja cumprida. Neste dia, governo deverá apresentar ações realizadas a fim de estabilizar o índice do gastos com pessoal ao sindicato.

O CRAS - Centro de Referência da Assistência Social, Novo Horizonte de Carambeí está preparando a realização de um casamento comunitário no dia 26 de julho, tendo por local a praça do Centro Cívico. Para os casais interessados, a documentação deve ser encaminhada entre os dias 1° a 30 de abril na sede do CRAS, que fica na Avenida das Flores 976, no Jardim Novo Horizonte.

GERAL


COTIDIANO

CORREIO | CARAMBEÍ, 11 DE ABRIL DE 2014

Rixas: quatro presos e dois mortos A Da Redação

utoridades policiais comemoram a prisão, mesmo que preventiva, dos acusados pelos homicídios cometidos no mês passado, decorrente de uma rixa entre grupos rivais de dois bairros da cidade: do ‘Boca’, do Boqueirão, e do ‘Morro’, do Jardim Brasília. Os grupos promoveram uma verdadeira guerra urbana que assustou os moradores de Carambeí, e colocou em xeque a segurança pública local. Considerada uma cidade pacata, em 2014, a cidade já registrou quatro homicídios. O ano já é considerado o mais violento desde

Acompanhado de seu advogado, Pinheiro se entregou à polícia. | Foto: Divulgação.

2007, quando a cidade registrou uma onda semelhante de assassinatos.

ENTENDA O CASO Essa semana completou um mês da morte de Douglas Ruths, 20 anos, que foi assassinado com dois tiros; um nas costas e outro no rosto, no Bairro Novo Horizonte, no dia 9 de março. A morte de ‘Douglinhas’, como era conhecido, despertou a vingança entre os integrantes e virou um acerto de contas que teve como desfecho a execução de Jeferson da Silva Lopes, 21 anos. O exmilitar foi executado no dia 23 de março; ele é irmão de Anderson Nilson da Silva Lopes, 22 anos, que teria participado do assassinato

do ‘Douglinhas’. Uma ação conjunta entre as polícias Civil e Militar, na semana passada, cumpriu quatro mandados de prisão expedidos pela justiça. Pela morte de Douglas estão presos: Rodrigo Ribas de Oliveira, 21 anos, conhecido por Rato; Anderson Nilson da Silva Lopes, 22 anos, o ‘Pica’, e Maycon Zedbet, 26 anos. Pela morte de Jefferson apenas Joani Gabriel Bueno Ribeiro, 20 anos, e Fábio de Jesus Pinheiro, 26 anos, que se apresentou ontem. O inquérito policial ainda

Nesta quinta-feira (10), apresentou-se à delegacia de Polícia de Carambeí, Fábio de Jesus Pinheiro, 26 anos. Ele teve o mandato de prisão decretado juntamente com os outros quatro acusados pelos homicídios envolvendo os grupos, mas estava foragido. Ele é apontado no inquérito por participação na execução de Jeffeson da Silva Lopes, 21 anos, no dia 23 de março. Porém, ele negou o envolvimento no caso. Fábio foi encaminhado à Cadeia Pública de Castro pelo investigador de polícia, Antônio Bressiane e o escrivão Sinval.

não está concluído e aponta a participação de duas adolescentes, menores de idade, que estão fora da cidade, mas que colaboram com as investigações. O envolvimento de uma quarta pessoa na execução de Jefferson é apontado no inquérito, mas a polícia não divulgou mais detalhes para não atrapalhar as investigações. O CORREIO, em parceria com o portal aREde, faz uma retrospectiva dos homicídios, suas vítimas, e acusados; decorrentes da rixa entre grupos rivais.

CONHEÇA AS VÍTIMAS

Eram por volta das 23h30 da noite de um sábado, quando ‘Douglinhas’ (foto) e alguns amigos estavam em Ponta Grossa. Na fila de uma casa noturna, quando surgem seus desafetos, em maior numero, que os desafiaram para uma briga. Ao evadirem-se do local, com medo, os amigos da vítima se escondem próximo à estação rodoviária e, quando

se sentem seguros, retornam para a Avenida München para recuperar os seus carros que foram depredados por seus rivais. Ao portal aRede, a polícia contou que ao verificar a situação dos veículos, Douglas chamou um amigo de Carambeí para leva-los até a cidade. A carona veio e todos se esconderam na casa do rapaz que deu a carona, já em Carambeí. Por volta das 3h30, a vítima e seus amigos saíram da casa achando que estavam seguros. Mas não contavam com a persistência dos assassinos, que os aguardavam do lado de fora.

O rapaz foi executado com tiros de um revolver, calibre 22, que a polícia investiga que pertencia á própria vítima. Um dos amigos dele, também recebeu um tiro na perna, de espingarda. Ele sobreviveu, e ajudou a desvendar o crime apontando o envolvimento de quatro pessoas. Rodrigo Ribas de Oliveira, 21 anos, conhecido por Rato; Anderson Nilson da Silva Lopes, 22 anos; Maycon Zebet, 26 anos; e Jefferson da Silva Lopes, 22 anos, o Jeffe, que seria executado na sequência por remanescentes do grupo de Douglas, como forma de vingança.

7

Ameaçava mulher com espingarda

Homem foi preso por ameaça e posse ilegal de arma de fogo. | Fotos: Gleydson Carlos.

Um homem de 38 anos foi preso em flagrante essa semana acusado de manter a mulher em casa sob ameaça. A família da vítima foi quem denunciou o caso a polícia. A Polícia Militar se deslocou até a residência na localidade de Catanduvas onde a esposa confirmou que tivesse sendo coagido a viver com o amá-

sio. Mauricio Natal Carneiro Leal foi preso juntamente com uma espingarda, calibre 16, e cinco cartuchos intactos e outros cinco vazios. O homem foi enquadrado por ameaça e posse irregular de arma de fogo. Ele foi conduzido a Cadeia Pública de Castro pelos soldados da PM, Brandão e Buss.

EM TEMPO||||||||||

Colisão deixa um ferido

Um acidente envolvendo um ônibus do transporte escolar da Prefeitura de Carambeí e uma motocicleta Honda Titã deixou uma pessoa ferida na manhã de quarta-feira (9). A colisão aconteceu em frente a um colégio particular na Rua Ouro Branco, no centro da cidade. Segundo informações da Polícia Militar, o ônibus furou a preferencial atingindo o motociclista Carlos Alves Prestes, que sofreu ferimentos leves. Ele foi socorrido pelo atendimento do Centro Municipal de Saúde, e está bem.

O ex-militar, Jeferson da Silva Lopes (foto), de 21 anos, foi morto com cinco tiros. Segundo informações do inquérito policial, ele foi atraído para o local do crime

por duas adolescentes que em seguida fugiram com os executores. Eles contribuíram com as investigações e apontaram os executores. A versão da polícia para os crimes parte do pressuposto de que uma ‘tocaia’ foi armada para levar Jefferson ao local do crime. Uma das adolescentes confessou que mandou mensagens do celular da mãe, se passando por ela, e demonstrando um interesse no rapaz, que em poucos instantes parou em frente ao portão da residência no Jardim Brasília e foi executado com cinco tiros.


IMPORTANTE: Serão publicadas apenas fotos com boa resolução.

8

CORREIO | CARAMBEÍ, 11 DE ABRIL DE 2014

Nicinha Pompeo

SOCIAL

nice.correio@gmail.com

Essa semana, a rede de farmácias Forte Farma e a Bio Extratus presentearam os seus clientes com um tratamento capilar gratuito no ‘Camarim Bio Extratus’. Na foto, o gerente da unidade, Marcio Scheffer e a equipe da Bio Extratus.

Jhonathan Coimbra comemorou o aniversário no último dia 7. Ao lado da esposa, Jociely Povaz, o casal está curtindo a chegada da pequena Hemilly.

Quem estreou idade nova essa semana foi o servidor público e vereador Bauke De Geus. Felicidades.

Viviane Ferreira este sábado faz aniversário. Felicidades!

Flavia Macedo comemora aniversário no fim de semana.

Representando Carambeí no último final semana em Apucarana (PR), Bryan Hein e Nicolly Hein, bicampeão e vice-campeã, respectivamente, no Kickboxing. Destaque para advogada Emanoelly Povaz que comemorou idade nova nesse dia 10. Felicidades!

A Rede Feminina de Combate ao Câncer de Carambeí (RFCC) se reuniu essa semana para discutir a realização de uma ‘Noite das Sopas’, com desfile de modas. Quem tiver interesse pode adquirir os ingressos que já estão à venda na Escola Elo Sagrado e Focinhos Pet. O evento é beneficente, e acontecerá no próximo dia 5 de maio no restaurante Niemayer. Toda a venda será revertida para os trabalhos do grupo, como visitas, compra de medicamentos e suprimentos que são repassados para famílias atendidos pela RFCC.


Correio Carambeiense