Issuu on Google+

Outubro 2006

Médicos e dentistas reforçam o HBM Ano XIV - Nº 176 APESP

* Ivoti (12) * Marau (19) * Mato Leit‰o (21) * Montenegro (14) * Morro Reuter (21) * Nova Hartz (21) * Novo Hamburgo (22) * Pareci Novo (14) * Porto Alegre (7 a 11, 15,16 e 22) * Presidente Lucena (12) * Salvador do Sul (14) * Santa Maria (23) * Santa Rosa (23) * S‰o Leopoldo (11 e 16) * S‰o Pedro da Serra (20) * S‰o Sebasti‰o do Ca™ (12) * Sapiranga (21) * Sapucaia do Sul (11) * Tupandi (14) * Viam‰o (10 e 16)

Outubro 2006

Acadepol celebra 49 anos de ensino no Estado

BM e motoqueiros perdem a benção do padre João Peters

Confira nesta edição * Alvorada (10) * Araricá (18 ) * Aratiba (19) * Bar‰o (21) * Brochier (14) * Canela (20) * Canoas (9 e 15) * Capela de Santana (18) * Carazinho (19) * Carlos Barbosa (17) * Caxias do Sul (17) * Est›ncia V elha (21) * Esteio (9 e15) * Farroupilha (18) * Faxinal do Soturno (23) * Flores da Cunha (13 e 18) * Gramado (20) * Gravata™ (22) * Guapor” (18) * Harmonia (20)

Operadores da Segurança Pública - Irmãos de Ofício

Rubin: “Senasp criará academia espec™fica para o IGP e a SusepeÓ

Os 36 oficiais formados em 28 de agosto refor“aram as redes de saœde da corpora“‰o em todo o Estado

–5

– 16

Exercícios táticos marcam os 42 anos do BOE

Ten-Cel Pacheco: o negociador da Brigada Militar

Aniversário de OPMs e entidades Outubro 4 – 22º BPM 5 – CB/MS 8 – 3º RPMon 12 – IPBM 14 – Museu BM 15 – CI 18 – CRPO Vale do Ca™ 18 – QCG 18 – HBM /SM 20 – CRPO Alto do Jacu™

20 – CB/PE 21 – 1º BPM 22 – CRPO Campanha 23 – Noroeste Colonial 23 – CRPO Nordeste 23 – CRPO Vale do Taquari 26 – CRPO Central 27 – 1º Esqd P Mon 28 – CB/MT

Apresenta“‰o a”rea movimentou PMs

– 16

–6

Informativos afins à segurança Pública

GM desfila na Semana Farroupilha

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Ten-Cel revela como negociar com criminosos e libertar ref”ns

Internado desde o dia 5 de setembro no HBM, padre Jo‰oPeters faleceu no dia 16 daquele m’ s. Capel‰oda BM exercia suas atividades na Igreja Nossa Senhora das Dores e comandava no m’s de outubro a Prociss‰odos Motoqueiros

Em Caxias do Sul, quarenta servidores municipais desfilaram sob o olhar atento de 20 mil pessoas

– 17

– 15

PRF apreende droga na Serra

5» Delegacia da PRF apreendeu seis quilos de entorpecentes e R$ 21 mil com os bandidos

– 17


OPINIÃO

CORREIO BRIGADIANO

Pág 2 – Outubro 2006

MURAL DO LEITOR Agradecimento Eu e minha fam™lia gostar™amos de homenagear a m”dica Aline M. Moraes, pois a mesma foi aluna do Col”gio Tiradentes da BM, e diz que toda a base para o vestibular para Medicina no qual foi aprovada, agradece a BM, institui“‰o pela qual tem muito carinho e admira“‰o. No dia 26 de julho minha m‰e em estado de coma, baixou no Hospital Santa Rita, por interm”dio da Dr» Aline quando estava na emerg’ncia do M‰e de Deus.A Dr»

Aline salvou a vida de minha m‰e. Meu pai, arW ton Machado Oliveira, Ten RR, tamb”m ” paciente dela. Eu sou agente penitenciária e trabalhei 11 anos no Pres™dio Central junto a For“a Tarefa da BM, a qual tenho muito respeito e saudades. Meu irm‰o, Paulo Ricardo Luz de Oliveira, trabalha na Funda“‰o Brigada Militar. Florinda Araci Luz de Oliveira Agente Penitenciária

Andorinhas

Gendarmería

Se a Seguran“a Pœblica tivesse mesmo tantos defensores proeminentes - e outros nem tanto... - como destaca a chamada da contracapa da edição 175, nossas instituições por certo teriam outro desempenho e resultados na inglória luta contra o crime. Com as honrosas exceções de praxe, o que se vê é que nesta época de campanha eleitoral muitas andorinhas aparecem para discursar...! Atenciosamente, Rog”rio Teixeira Brodbeck Cel RR/BMRS/ Pelotas - RS

Agradecimentos ao diretor do Departamento de Relações Institucionais da SJS-RS, TenCel Jo‰o Carlos Trindade Lopes, pela doa“‰o ‹ Apesp do livro ÒGendarmer™a... entre el roble y el laurel”. A obra – repleta de fotos de época – narra a história da Polícia argentina e os feitos dela em prol da seguran“a do pa™s vizinho. Sgt Claudio Medeiros Bayerle Presidente da APESP

Projeto do 1º Pel Ambiental inibe tráfico de animais na fronteira

Os artigos publicados com assinatura nesta página não traduzem necessariamente a opini‰o do jornal e s‰o de inteira responsabilidade de seus autores. As cartas devem ser remetidas para a coluna Mural do Leitor Leitor, com assinatura, identifica“‰o e endere“o. A Reda“‰o do JCB fica na Rua Bispo Willian Thomaz, 61, CEP: 91.720-030, Porto Alegre/RS. Por razões de clareza ou espaço, as cartas poder‰o ser publicadas resumidamente.

Um legítimo brigadiano, sem farda

amcurcio@yahoo.com.br

Jornal ABC da Segurança Pública Associação Pró-Editoração à Segurança Pública Utilidade Pœblica Estadual e Municipal

Correio Brigadiano Editora Jornal™stica Ltda CNPJ: 05974805/0001-50 14º anos

Presidente APESP APESP:: Sgt Claudio Medeiros Bayerle Vice-Presidente Vice-Presidente:: Cel RR D”lbio F. Vieira Tesoureiro: Sgt Luiz Antonio R. Velasques Secretário: Cap Oscar Bessi Filho Diretor-Presidente do Grupo Polost: Ten-Cel Vanderlei Martins Pinheiro

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Registro no CRE 1.056.506 INPI nºs 824468635 e 824466934 Dire“‰o Administrativa e Financeira Financeira:: Luci M. Pinheiro Administra“‰o: Luana Pereira Passos Financeiro: Franciele Rodrigues Lacerda Dire“‰o do JCB JCB:: Gerente de Relações Institucionais: Cel RR Délbio Ferreira Vieira Ger’ncia da Comercial: Ten Valter Disnei S. Louren“o e agenciadores Apoio: Apoio: Estagiários Dayana Rodrigues Lacerda, Carlos Augusto Ribeiro e Gilson Schutz do Nascimento Ger’ncia de Circula“‰o: Ten Jorge Ubirajara Barros e representantes dos OPMs Ger’ncia GerênciadedeReda“‰o: Redação: Jornalista Felipe Bornes Samuel MTb/RS nº 12344 Auxiliar de Reda“‰o: Vera Eledina Leivas Pereira Estagiários: Gustavo Henrique Orlandi, Jeison Karnal da Silva,Nicolau çvila Jr. e Rog”rio Jos” do Esp™rito Santo Colaborador: Colaborador: Cap e Jorn Paulo César Franquilin Pereira - MTb/RS nº 9751 Fotografia: En™dio Pereira, Mois”s Bastos e arquivos de OPMs Ger’ncia da Polost Press e Data Polost: Cristiano Max Pinheiro Polost Livros: Camila Maria Rodrigues Consultor de Rede: Walter Fuentes Robella Distribui“‰o gratuita dirigida: Todos os servidores civis e militares, da ativa e inativos da BM, policiais da ativa e aposentados da Pol™cia Civil, servidores da Susepe, IGP e instituições municipais de segurança, vereadores, prefeitos e parlamentares Tiragem: 25.000 exemplares Impress‰o: Impressão: Oficinas Gráficas do Grupo Sinos/NH/RS Informações e arquivos JCB: www.brigadian www.brigadianoo.com.br Central Pabx e Fax: (51) 3339-7888

E-mails Not™cias: jornal@seguranca.org.br Circula“‰o: circulacao@seguranca.org.br Comercial: anuncio@seguranca.org.br comercial@seguranca.org.br Suplemento Cultural: jcbcultura@seguranca.org.br Reclamações: pinheiro@seguranca.org.br

Endere“o: Rua Bispo Willian Thomaz, 61, CEP: 91.720-030, Porto Alegre/RS

ANO X I V - nº 176 — Outubro 2006 Ñ Correio Brigadiano: a voz da Seguran“a Pœblica

Amigo, parceiro, brigadiano, incentivador, conselheiro, visionário, festeiro, etc. Muitos adjetivos para uma só pessoa, mas para quem o conhecia, era uma pessoa com muitos adjetivos. Assim foi o nosso Padre Jo‰o. Os jovens que o conheceram mais velho, n‰o sabem o quanto foi importante este homem na vida de todos nós. Gerações de oficiais e praças. Desde os primeiros conselhos como namorados, o casamento, a chegada dos filhos, a torcida pelo sucesso na vida profissional e pessoal, atrav”s de uma palavra, de um gesto, de uma bala. Assim foi conquistando a todos nós. Parceiro sempre presente, junto a sua ÒAcdemiaÓ, tratada como o filho que deve ser cuidado dia a dia, parceiro de manobras, desfiles, festas e horas tristes. Foi a voz que a Brigada usou quando tentaram silenciála, foi o nosso bastião quando precisávamos lutar. Deixou a sua comunidade espiritual no bairro Ipanema para assumir a sua comunidade do cora“‰o, a Fam™lia Brigadiana, manifestada em todas as oportunidades em que usava a sua palavra de conforto e incentivo. Vivenciou, como poucos, esta fam™lia. Sabia que o homem de coragem que combate a criminalidade, o soldado do fogo, o técnico, o responsável pela saúde de seus colegas, tamb”m carregava um fardo pesado, com sérios problemas em sua casa. Necessidades básicas, saœde, acompanhamento profissional de sua fam™lia estavam presentes com estes homens e mulheres e ele sabia confortá-los. Foi essa viv’ncia e conhecimento que o levaram a apoiar o Movimento Assistencial da Fam™lia Brigadiana. Acompanhou todos os passos, desde quando o MABM n‰o passava de uma pasta em uma gaveta no Gabinete do Comandante-Geral. Viu o seu crescimento, o apoio recebido de muitos comandantes e a indife-

ren“a, a crueldade e ignor›ncia de, felizmente, poucos. Como verdadeiro parceiro, tomou conhecimento do trabalho honesto, sério, desinteressado, voluntário, produtivo e social que temos realizado para os familiares de nossos Policiais Militares. Suprimos uma lacuna imensa que existe na Assistência Social oficial, pois para os familiares não há suporte que possibilite a aquisi“‰o de medicamentos, próteses, exames médicos especiais e tratamentos contínuos. A própria Equoterapia, um tratamento ocupacional para nossas crian“as especiais, t‰o elogiadas pela fam™lia brigadiana e a sociedade gaœcha, ” conhecida por poucos. Paralelo a esta ajuda direta e imediata ‹s pessoas com graves problemas de saœde, preparamos os jovens para o mercado de trabalho, com a indica“‰o de empregos, cursos profissionalizantes, bolsas de estudo em cursos de pr”-vestibular , para que os filhos de praças da BM e os próprios Policiais Militares tenham oportunidades de cursarem uma universidade. A enorme capacidade que a Brigada Militar possui, lamentavelmente, não é canalizada para a área de aux™lio aos seus necessitados. Por dependermos de iniciativas localizadas, de comandantes que possuem uma verdadeira responsabilidade social com seus comandados, (mas muitas vezes n‰o utilizadas em aux™lio a sua corpora“‰o ), lutamos com s”rias dificuldades. Mais uma vez, nosso amigo Padre Jo‰o se faz presente. Mesmo após a sua passagem junto a nós, deixa um legado valoroso. Não pelo seu valor monetário, financeiro. Se fosse um real, o gesto já teria um significado incalculável. Demonstrou que sempre acreditou na seriedade, firmeza de propósitos, coragem e persist’ncia do Movimento Assistencial da Fam™lia Bri-

gadiana. Por estes motivos e tantos outros que s‰o do conhecimento das pessoas s”rias e interessadas pelo bem estar dos familiares de nossos brigadianos, em nome do MABM, agrade“o ao nosso Padre Jo‰o Peters, pela sua doa“‰o. Gra“as ao seu desprendimento, obtivemos junto ao Montepio MBM e a Seguradora Roma, a import›ncia de R$ 10.166,00 (dez mil cento e sessenta e seis reais) que será imediatamente canalizada para prioridades de saúde que aguardavam atendimento há vários meses. Rogamos que o gesto do Padre Jo‰o sirva de exemplo a todos, e que suas balinhas possam ado“ar nossos corações. O auxílio para a família de nossos Policiais Militares pode vir através do pagamento irrisório da mensalidade, da participa“‰o de nossas campanhas de coleta de notas fiscais, indicação de empresários para receber nossos jovens no mercado de trabalho, doa“‰o de medicamentos, etc. Venham nossos comandantes visitar o Movimento Assistencial da Fam™lia Brigadiana, para conhecerem o trabalho aqui realizado e compreenderem o ato de amor, de confian“a, solidariedade, de seriedade e, principalmente, de honestidade, que o nosso amigo Padre Jo‰o entendeu t‰o bem.Ao Padre Jo‰o, que mesmo n‰o envergando a farda, dignificou a Brigada Militar, o meu muito obrigado pela confian“a, palavras de incentivo, pelo companheirismo, pelas palavras de esperan“a, pelo carinho e pela eterna presença entre nós. Foi um orgulho ter o senhor como nosso amigo. Porto Alegre, 02 de outubro de 2006. MIRIAM CAMARGO GON‡ALVES Presidente do MABM

DICAS LEGAIS Nelton Henrique Monteiro Ledur - Ten-Cel Bel em Direito e Professor Dir. Institucional E-mail: neltonledur@gmail.com

Dedicação exclusiva A Constitui“‰o Estadual/89 estabelece, no seu art. 46, inciso III, que os militares estaduais est‰o sujeitos a regime de dedica“‰o exclusiva, nos termos da lei. Esta disposi“‰o constitucional, contudo, carece de lei estadual que fixe as regras deste regime especial e atribua o valor da respectiva gratifica“‰o de dedica“‰o exclusiva.

Estatuto dos ME A Lei Complementar 10.990/97 – Estatuto dos Militares Estaduais, dispõe no seu art. 24, inciso I, como manifesta“‰o essencial de valor policial-militar a dedica“‰o ao servi“o. Da mesma forma, o art. 29, inciso I, dispõe, tamb”m,sobre a dedica“‰o ao servi“o. Ambas as previsões, todavia, não trazem consigo o adjetivo ÒexclusivaÕ. Tamb”m, ” vedado ao militar estadual

CRPO CENTRAL e FRONTEIRA NOROESTE

Sede dos bombeiros foi criada em dezembro de 2005

O 2º GCI de Faxinal do Soturno recebe auxílio da prefeitura e doações de empresas da regi‰o. A corpora“‰o aguarda pelo prazo solicitado dos vereadores para aprova“‰oda cria“‰odo Fundo de Reaparelhamento dos Bombeiros (Funrebom). De acordo com o Cmt do Grupamento, 2º Sgt Cristian Silveira Pujol, os pol™ticos acharam confusos os artigos I e II e pediram um tempo para analisá-los. Para se manterem, os bombeiros iniciaram, no m’s de setembro, uma troca de favores com empresas. ÒEm troca das palestras, as empresas contribuem com um material solicitado pelo CB. … uma rela“‰o de troca que auxilia ambosÓ, destacou.

Torneio inédito é sediado no CRB de Santa Maria

participar de ger’ncia ou administra“‰o de empresa privada, de sociedade civil ou exercer o com”rcio, exceto na qualidade de acionista, quotista ou comanditário, conforme prevê o art. 26, da mesma Lei Complementar.

lo trabalhista na contrata“‰o de policial militar para o servi“o de seguran“a, mesmo que os estatutos e regulamentos vedem ou impe“am tal atividade. A decisão levou em conta a Súmula n.º 386 do STT e o teor do artigo 3º da CLT, o qual considera Òempregado toda a pessoa f™sica que presta servi“os de natureza n‰o evenO Regulamento Disciplinar da Brigada Mi- tual e um empregador, mantendo a rela“‰o de dependência e mediante um salário”. litar, Dec. 43.245/04, por sua vez, prev’ como Assim, ” devido ao policial militar que tratransgress‰o disciplinar de natureza grave balha em atividade de seguran“a privada toÒexercer ou administrar, quando no servi“o atidos os direitos trabalhistas, alcan“ando-se, vo, a fun“‰o de seguran“a particular ou qualinclusive, pens‰o ‹, eventual, viœva em face quer outra atividade profissional legalmente vedada ou incompat™vel com a profiss‰o de Mi- de óbito nesta atividade. Por”m, cabe ao militar ter a consci’ncia litar Estadual ou cause algum preju™zo ao servi“o ou ‹ imagem da Corpora“‰oÓ, de acordo com de que se trata de atividade proibida e cabe ‹ Administra“‰o Militar responsabilizar disciplio n.º 58, do Anexo 1 do RDBM. narmente o militar transgressor da norma que veda tal prática.

RDBM

Vínculo trabalhista

O Superior T ribunal do T rabalho, em recente decis‰o, entendeu a exist’ncia de v™ncu-

Reunião integra polícias de Brasil e Argentina Encontro promove a integração entre os policiais e reforça comunicação entre os países

Concepción de La Sierra, na Argentina, foi ÒA vida ‹ vendaÓ. Este ” palco, no dia 4 de setembro, da 11» Reuni‰o de o nome do projeto que visa Trabalho entre For“as de Seguran“a de Froninibir o tráfico de animais e teira. Foram abordados temas como o monitoconscientizar a popula“‰o ramento de estrangeiros nos dois pa™ses e a sobre a import›ncia da deamplifica“‰o de um canal de comunica“‰o para núncia. Lançado pelo 1º Pel as entidades responsáveis pela fiscalização da Ambiental de Santa Rosa, o área. O encontro serviu para os Cmts e Deleprojeto ” realizado em alguns gados definirem as diretrizes da opera“‰o conórgãos do poder público, em junta realizada no dia 29. empresas e nas redes de enDe acordo com o Cmt do CRPO/ FNO, eTnsino dos 64 munic™pios que oPalestras promovidas pelos PMs beneficiam estudantes de 64 munic™pios gaœchos Cel Valdemyr Garcia Riêta, a ação – que con1º Pel atende. tou com a participa“‰o in”dita da entidade naIniciado depois da a“‰o conhecida como instruções. O Cap salientou que a aproximação val de San Javier, Argentina – durou 24 horas Òtrinca-ferroÓ, que desarticulou uma quadrilha com autoridades pœblicas auxilia na aprova“‰o e mobilizou um total de 200 integrantes de Brade traficantes de animais em dezembro de e cria“‰o de projetos que beneficiam o trabalho sil e Argentina. ÒFiscalizamos carros e motos, e 2005, o projeto promove palestras junto ‹ coda Brigada Ambiental. Para ele, a eficácia de averiguamos documenta“‰oÓ, alertou. Em terrimunidade escolar. Por m’s, em m”dia, dez ins- atendimentos a ocorr’ncias ” reflexo da uni‰o tório brasileiro, a ação abrangiu desde o munitituições são contempladas com as aulas. De com a comunidade e o apoio de autoridades. c™pio derês T de Maio até a região das Missões. acordo com o Cmt do Pel, Cap Luis Ernildo Uma dupla de PMs deverá, a longo prazo, se Tanto os servidores da seguran“a de La Sierra, Maders, os órgãos públicos também recebem dedicar apenas ‹s palestras educativas. quanto do RS se locomoveram entre os dois ter-

GCI de Faxinal do Soturno contará com Funrebom

Sgt Cezar (D), 59, recebe medalha de atleta mais veterano

A sede do 4º CRB sediou, de17 a 31 de agosto, o 1º Torneio de Integra“‰o dos îrg‰os de Seguran“a Pœblica de Santa Maria e regi‰o. O campeonato teve como objetivo aproximar os servidores e ressaltar o esfor“o das corporações no combate à criminalidade. O Cmt do 4º CRB, Ten-Cel Antônio Roque Francisco Ferreira, conferiu certificados e medalhas aos participantes. O bombeiro do CVMI Sgt Cezar Vargas Pereira, 59 anos, recebeu uma medalha de atleta mais veterano do campeonato. O time composto por servidores da Escola T”cnica da PM e do HBM conquistou o t™tulo de campe‰o, tendo ainda o goleiro menos vazado, Sgt Aliedo Arruda Acioli. Com oito gols, o 2º Sgt Valdir Mambrin do Nascimento, do BOE,sagrou-se goleador da competi“‰o.

Outubro 2006 – Pág 23

CORREIO BRIGADIANO

Representantes da seguran“a da fronteira participaram de encontro em Concepción de La Sierra, na Argentina

ritórios. Um dos pontos abordados foi a implantação de uma antena de rádio VHF na região da Costa do Uruguai. Conforme o Cmt Ri’ta, as transmissões facilitarão a comunicação e o con-

trole de irregularidades. Ser‰o instaladas ainda duas centrais, uma no Porto Mauá, a 46 quilômetros de Santa Rosa, e outra na Argentina, sem local definido.


Pág 22 – Outubro 2006

CORREIO BRIGADIANO

GM de Gravataí comemora 10 anos Jantar-baile e torneio de futebol integraram servidores da segurança pública No dia 7 de setembro, a Guarda Muentre outras autoridades. nicipal de Gravata™ completou 10 anos. A O evento encerrou com um torneio comemora“‰o ocorreu no dia 8, no CTG de futebol de sal‰o, que inicialmente Aldeia dos Anjos, com jantar baile animaseria de futebol sete. A mudan“a ocordo pelo conjunto Chamamento Campeireu por causa da chuva. O torneio teve ro, para funcionários, familiares e conviparticipa“‰o de nove equipes intermudados. nicipais. ÒFicamos com o goleiro menos No evento, o chefe da Guarda MunivazadoÓ, disse Eurides, chefe da GM cipal, Eurides Mussoline, disse que muito de Gravata™. A equipe da Guarda Mutrabalho vem sendo realizado para o cumnicipal de Caxias do Sul sagrou-se camprimento da missão de zelar pelo patrimô- Romulo Fonini, S”rgio Stasinski e Eurides Mussolini participaram do jantar baile peã do torneio, enquanto que o 17º nio pœblico. ÒA assist’ncia ‹ comunidade tem rios e familiares. ÒEstamos potencializando nos- BPM de Gravata™ ficou com o vice-campeonasido cumprida com dedica“‰oÓ, afirmou. O titu- sa Guarda Municipal. Este trabalho com certe- to. A Guarda Municipal de Cachoeirinha, no enlar da Secretaria para Assuntos de Seguran“a za se ampliará cada vez mais”, ressaltou. tanto, terminou a competi“‰o na terceira coloPública (Smasp), Rômulo Fonini, aproveitou o A noite ainda reservou uma homenagem ca“‰o. evento para destacar o ano de 2006. ÒEstamos ‹ inspetora Ioni da Silva Lopes. A servidora reOs tr’s primeiros lugares receberam tropassando por processos de qualifica“‰o e es- cebeu uma placa dos colegas por ser a mulher f”us e medalhas, assim como o goleiro menos treitamento dos la“os da Guarda Municipal com mais antiga na corpora“‰o e em reconhecimento vazado, Romário Getúlio Corrêa Paim, da Sea BMÓ, observou Fonini. a sua boa vontade e carinho para com os funci- cretaria Municipal para Assuntos de Seguran“a O prefeito de Gravata™, S”rgio Stasinski, onários da GM. Estiveram presentes secretári- Pœblica de Gravata™ e o artilheiro do campeonacompareceu ao jantar e parabenizou funcioná- os municipais, ex-chefes da Guarda Municipal, to, Fabiano Araœjo, de Caxias do Sul.

CRPO METROPOLITANO

Emoção contagia servidores Dias antes do aniversário da Guarda Municipal ocorreu a formatura dos servidores em curso de capacita“‰o. A Guarda Marta Regina Calligari, 45 anos, desde 2000 na corpora“‰o, se emocionou. ÒEstava tocando o hino nacional e senti o momento com grande Na cerimônia de formatura do curso de capacitação, a guarda Marta emocionou-se intensidade. Me senti exercendo a cidadania, sendo œtil e capazÓ, comenO Guarda Marcelo Loureiro Santos, 28 tou. Segundo ela, n‰o ” prestar um servi“o anos, tamb”m viveu momentos de emo“‰o. A para si mesmo e, sim, para os outros. ÒN‰o esposa Jaqueline reformou o uniforme velho e sabia que trabalhar na Guarda seria apaixofez uma farda para o filho Lucas Viana dos SannanteÓ, declarou. Marta destacou os novos ru- tos, de 5 anos, no desfile de 7 de setembro. mos da corpora“‰o, com os servidores porQuando viu o filho uniformizado, Marcelo entando armas, como uma forma de fortalecer o cheu-se de satisfa“‰o. ÒIntegrar a Guarda Mujuramento, o qual o guarda se compromete nicipal faz com que minha mulher, meus amicom o trabalho junto ‹ comunidade, inclusive gos e principalmente meu filho sintam orgulho arriscando a própria vida. de mimÒ, salientou.

Sd Furtado recebe promoção por ato de bravura

GERAL

PMs reformam sede da BM de Lagoa Vermelha Integrantes da Cia trabalharam na reconstrução da sede, cujo investimento foi de R$ 50 mil Um ano após iniciarem as reformas da sede, os 43 PMs que compõem a BM de Lagoa Vermelha comemoraram, no dia 8 de agosto, o t”rmino das obras. Para a coloca“‰o da cinta de concreto de amarra“‰o ao longo de todas as paredes, a constru“‰o de um banheiro e a substitui“‰o do telhado, da parte el”trica e do piso foram investidos R$ 50 mil. Custeada com verbas do Estado, do munic™pio e do Consepro, as melhorias na infraestrutura eram consideradas essenciais, uma vez que o pr”dio foi constru™do em 1962 e nunca havia passado por reformas. ÒAlgumas paredes estavam rachadas. Nos orif™cios era poss™vel colocar at” um dedoÓ, afirmou o Cmt da Cia, Maj Ricardo Alex Hofmann. O sucesso da reconstru“‰o da sede pode ser atribu™do ‹ dedica“‰o, ‹ uni‰o e ‹ disciplina do grupo. ÒTodos os servidores trabalharam na obraÓ, ressaltou o Maj, que assumiu o comando da corpora“‰o em junho do ano passa-

Pel apreende 54 galos de rinha e notifica envolvidos

Materiais apreendidos pelo Pel Ambiental de Santa Rosa

Sd Furtado salvou colega de farda na Vila Bom Jesus

No dia 27 de setembro, ‹s 17 hs, na formatura geral do Btl, o Sd Marcelo Furtado da Silva, do 11º BPM, recebeu a divisa de 2º Sgt, por ato de bravura em atividade de trabalho. No dia 22 de outubro de 1997, o Sd patrulhava a Vila Bom Jesus, quando deliquentes alvejaram a viatura. Um colega foi atingido no abdômem. “Mesmo ferido no joelho, o Sd Furtado levou o colega ao hospitalÓ, disse o Cap Diego Garay erra, T chefe do setor de corre“‰o do 11º BPM. Na data, o Sd Furtado era integrante do Pel de Choque do 1º BPM. Segundo o Cap T erra, a conduta serviu de exemplo para todos os integrantes do Batalh‰o e sua promo“‰o serve de motiva“‰o para todos da BM, refor“ando o incentivo aos princ™pios da institui“‰o, como disciplina, hierarquia, ”tica profissional e dedica“‰o Sua atitude tamb”m serviu para reafirmar o bord‰o contido na can“‰o do OPM, que afirma ser o 11º BPM “O Guardi‰o do bem estarÒ.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Falecimento O 1º Ten RR Leomar Tadeu Peixoto sofreu um acidente vascular cerebral e faleceu no dia 12 de julho. Ele já havia passadopor uma cirurgia para remover tr’s coágulos. Leomar tinha 55 anos e deixa tr’s filhos: D”bo1º Ten P eixoto ra, 18, Aline, 24, Giovani, 28 e Leomar Jœnior, 26. Gostava de reunir a fam™lia e ir a bailes.orcedor T apaixonado do Internacional, dificilmente perdia um jogo. O 1º Ten Peixoto serviu em Passo Fundo, no 3º RPMon, em Canoas, no 15º BPM, no QG, em Porto Alegre, e em Cachoeirinha, no 17 º BPM.

CORREIO BRIGADIANO

Na noite do dia 6 de setembro o 1º Pel Ambiental de Santa Rosa apreendeu 54 galos no interior de Tuparendi. As aves eram utilizadas para rinha, o que ” ilegal. De acordo com o Cmt da corpora“‰o, Cap Luis Ernildo Maders, cem pessoas envolvidas foram identificadas e encaminhadas para o Minist”rio Pœblico. Através de uma denúncia ao 4º BPAF, a informa“‰o foi repassada para a Brigada Ambiental. Os dois órgãos realizaram a operação em conjunto. O Cmt salientou que tamb”m foram apreendidos estimulantes para deixar os galos mais violentos, materiais de brigas – esporas e biqueiras – e balanças.

BM perde dois integrantes em setembro A Brigada Militar sofreu duas baixas no m’s de setembro. No dia 19, o Sd Elton Joel Graeff, 37 anos, da BM de Santa Maria, foi morto após entrar em confronto com três assaltantes. O trio invadiu a casa de um amigo do PM, onde seria realizado um churrasco. Depois de recolherem R$ 1 mil, CDs e um aparelho de DVD, os bandidos fugiram. O Sd Graeff notou a movimentação e foi atrás dos ladrões. Apesar de acertar um dos assaltantes, o PM acabou surpreendido e baleado por um integrante do grupo que portava uma espingarda. No dia 25, em confronto com assaltantes na Vila Augusta, em Viam‰o, o Sd Aguinelo da Silva T rindade, 36 anos, do 18º BPM, foi baleado. Os dois bandidos haviam rendido uma mulher que passava em frente a uma lancheria. A dupla tamb”m morreu no confronto. Pelo menos 200 pessoas acompanharam o enterro do Sd no Cemit”rio Jardim da Paz, na Capital. Com 15 anos de corpora“‰o, o Sd Aguinelo deixa dois filhos do primeiro casamento e a mulher Patrícia, grávida de oito meses.

Durante um ano, sede da BM passou por reformas. Nova viatura será utilizada no policiamento ostensivo da cidade

do. Al”m das reformas, a nova casa dos PMs ganhou reforço no quesito conforto: dois sofás foram incorporados à sala. Nas comunicações, a Cia colocou os computadores em rede. Na

data, os PMs ainda celebraram o recebimento de uma viatura Siena entregue pelo vice-governador Antonio Hohlfeldt. Segundo o Cmt, o veículo será utilizado no policiamento ostensivo.

Outubro 2006 – Pág 3

DE comemora 32 anos e presta homenagem a ex-diretores Ao completar seu 32º aniversário, dia 22 de setembro, o Departamento de Ensino (DE) da BM, homenageou ex-diretores e funcionários destaques do Departamento. Na oportunidade, foram ressaltados os 16 cursos realizados no primeiro semestre, a conclus‰o do quadro de oficiais ingressados no HBM, al”m Dos 30 convocados, 22 ex-diretores compareceram ao Departamento de Ensino da meta de formar no próximo mês mil novos muitos pra“as e oficiais. Ao declarar sua aleSds. gria, um dos Cmts homenageados, Cel RR EsO Proerd tamb”m recebeu destaque pela meraldo Fonseca Filho (1978 a 1979), n‰o coninstru“‰o de mais de 140 mil alunos desde o teve as lágrimas. Para ele, a ascensão da Briseu surgimento. Na cerimônia de entrega das gada, o boletim histórico de números positivos placas para os ex-diretores, muitos se emocio- da institui“‰o e o prazer de reencontrar antigos naram diante do fato de estarem revendo amicolegas o deixou sensibilizado. Com 80 anos, o gos de longas datas e de ter representado a BM Cel ainda destacou o orgulho de ser respeitado atrav”s da forma“‰o e do aperfei“oamento de entre os colegas.


Pág 4 – Outubro 2006

GERAL

CORREIO BRIGADIANO

CRPO Missões acolhe Chama Simbólica em Santa Rosa Ex-Cmts do CBBM são homenageados Na œltima semana de agosto, a sede zou que o fogo simbólico deve ser interdo CRPO Missões guardou a Centelha pretado como for“a de purifica“‰o. ÒPela de Fogo da Semana da Pátria. Acompatradi“‰o de abnega“‰o e sacrif™cio que nhado pelo vice-presidente da Liga de reina no ambiente militar de trabalho, que Defesa Nacional, Cel çlvaro Raul da Cruz enobrece nossos sentimentos e deixa Ferreira, a Polícia Rodoviária da Briganossos esp™ritos mais rejuvenescidosÓ. da Militar e os alunos do Col”gio T iraCivis e militares desfilaram no 7 de Sedentes entregaram a tocha ao Cmt datembro. Alguns órgãos da segurança quele CRPO, Cel Nilson Nobre Bueno. participaram da cerimônia: dois Pel da No dia 1º de setembro, o Cmt levou BM, um grupamento motorizado do Ex”rCel Nilson acende a pira em alusão à abertura da Semana da Pátria o fogo simbólico à Praça Leônidas Ribas, cito, integrantes do CB, Pol™cia Ambiensimbolizando a abertura da semana da Indepen- a entregou ao prefeito da cidade, Eduardo De- tal e Rodoviária. Estiveram presentes ainda as bacco Loureiro. Na solenidade, o oficial enfatid’ncia. No local, o Cel Nilson acendeu a pira e bandas do Ex”rcito e do munic™pio.

Um caf” da manh‰, no Shoping Praia de Belas, no dia 2 de julho, marcou a homenagem aos 26 Ex-Cmts do Comando de Bombeiros da Brigada Militar (CBBM). Cada um recebeu do atual Cmt do CBBM, Cel Moacir Perrone de Leon, um quadro com a foto da galeria dos Ex-Cmts. ÒO quadro representa a história Cel De Leon entrega quadro ao Ex-Cmt do CCB entre 1989 e 1991 Cel RR D”lbio dos que passaram pelo comando. A grandeza no e ”tico dos servidoresÓ, afirmou o Ex-Cmt do das instituições é constituída pelo trabalho dig- CBBM Cel RR D”lbio Ferreira V ieira.

JCB ganha dois novos parceiros no mês de agosto Mais duas empresas se tornaram parceiras do JCB no m’s de agosto: a Sulmotor e a Carlos Velho Produções. A primeira, localizada na avenida Otto Niemeyer, comercializa ve™culos. ÒA nossa id”ia ” atender tamb”m o funcionalismo Carlos pœblico por meio de financiamento junto ao BanrisulÓ, destacou a vendedora da empresa D”bora Barbosa. Segundo ela, na compra de um ve™culo, os clientes ter‰o um ano de garantia ou 12 mil quilômetros rodados. Ò… uma boa not™cia para os servidores da seguran“a pœblicaÓ, acrescentou Eliane Cauduro, sócia do empreendimento. Os servidores da seguran“a que quiserem organizar festas ou eventos, podem contar com o servi“o e a experi’ncia da Carlos Velho Produções. Há dois anos, a empresa atua no mercado gaœcho. ÒRealizamos filmagens e tiramos fotografias de casamentos, formaturas e aniversários. Para os integrantes da seguran“a pœblica daremos 15% de descontoÓ, ressaltou Carlos C›ndido V elho. Mais informações pelos telefones: 32222648, para falar com a Sulmotor, e 33303584, para entrar em contato com a Carlos Velho Produções.

D”bora

Eliane

ERRATA

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Diferentemente do que foi publicado na edição 174, na página 19, na reportagem “1º Sgt João conhece colegas de profiss‰o na AlemanhaÓ, o PM n‰o disse a frase: ÒN‰o liga para discutir a viabilidade da multaÓ.

CRPO METRPOLITANO

BM participa de desfile em Sapiranga Comandos reforçaram os laços com a comunidade nos desfiles do mês de setembro O 32º BPM de Sapiranga participou dos festejos do m’s de setembro, mostrando uni‰o dos comandos dos 11 munic™pios no aVle dos Sinos e convic“‰o no empenho para integrar a comunidade, na busca de melhores condições para a seguran“a pœblica. No dia 7 de setembro, o Btl desfilou com uma Cia da BM Motorizada, sob olhos atentos dos presentes. Na Semana Farroupilha, os PMs de Sapiranga participaram das solenidades em Novo Hamburgo e S‰o Leopoldo, com uma Cia e nove viaturas da Brigada Militar. ÒDesfilaram cinco automóveis, uma caminhonete e quatro motosÓ, destacou o Cmt, Ten-Cel Jos” Paulo Silva da Silva. A participa“‰o nas festividades, al”m de Popula“‰o acompanhou desfile das viaturas da BM em Sapiranga. Corpora“‰o esteve presente nas duas solenidades reforçar a presença do 32º BPM e do Btl regional de pol™cia ostensiva do aVle do Rio dos Si- atrav”s do Proerd e dos servi“os regulares, intende dar continuidade ao trabalho, buscando nos - CRPO/VRS, tamb”m fortalece o trabalho centivando atividades de comprometimento da incansavelmente a excel’ncia no servi“o de pode integração que a Brigada Militar está desen- popula“‰o com a seguran“a pœblica. liciamento ostensivo, objetivando a melhoria da volvendo com a comunidade, principalmente Sob o comando do Ten-Cel Jos”, o Btl pre- qualidade de vida da comunidades.

BM de Estância Velha receberá quatro viaturas A popula“‰o de Est›ncia V elha elegeu a seguran“a pœblica como prioridade na vota“‰o do Programa de Participa“‰o Popular. A Brigada Militar solicitou quatro novas viaturas para o patrulhamento do munic™pio. Os policias mobilizaram a popula“‰o para a vota“‰o, que obteve resultado recorde, acima dos 5%, requisito para a destina“‰o da verba. ÒOs policias que estavam de folga e de expediente administrativo mantiveram contato com a popula“‰oÓ, comentou o Cmt da BM, Cap Alexandre Sório Nunes. Segundo o Cap Sório, a população foi atenciosa devido a credibilidade da farda. ÒFui na rádio e em outros veículos da imprensa para convidar a popula“‰o a votarÓ, ressaltou. O Cap Sório salientou ainda que procurou concientizar os cidad‰os sobre os benef™cios que a medida traria para a própria segurança e o bem estar da comunidade. ÒEstamos com a expectativa de receber as quatro novas viaturas a partir de 2007”, afirma o Cap Sório.

População ajuda BM no policiamento de Mato Leitão Em Mato Leit‰o, a comunidade tem papel fundamental na seguran“a pœblica. Todo o carro estranho que entra na cidade ” comunicado para a pol™cia. Esta conduta ” orienta“‰o da Brigada Militar. “Passamos intruções aos moradores através da rádio local, do jornal e de reuniões”, observou o Cmt da BM, Sd Gilberto Carlos Pfeifer. Segundo o Sd Pfeifer, tanto os moradores como os forasteiros se sentem bem recebidos. ÒLogo que um carro estranho entra na cidade ” abordadoÓ, afirmou o Cmt. Segundo o Sd, isso ” poss™vel devido a boa rela“‰o da comunidade com a BM. ÒS‰o todos de origem alem‰ e bem atenciososÓ, explicou. Mato leit‰o possui o frigor™fico do mercosul e tr’s boates, que costumam fazer festas tr’s vezes por m’s, aos domingos, com participa“‰o de mais de 2 mil pessoas provenientes de regiões vizinhas. Para fazer o policiamento, al”m da ajuda dos moradores, o Cmt conta com os Sds Antonio Almeraci Pereira da Silveira e Cristiano Figueiró Santos. O trio ainda tem à disposição uma viatura. Há 12 anos no policiamento de Mato Leit‰o, o Cmt Pfeifer aguarda nova viatura do or“amento participativo e um computador que será cedido pela prefeitura municipal para uso na sede da corpora“‰o.

Outubro 2006 – Pág 21

CORREIO BRIGADIANO

Ação da polícia acaba com furtos em Morro Reuter

BM usa sistema de inteligência contra criminalidade

A BM de Morro Reuter está implementando ações participativas com os moradores para prevenir a ação de ladrões. O resultado não poderia ser melhor: os arrombamentos acabaram. Uma vez por mês, a BM realiza reuniões com a comunidade. Nos encontros, a população passa aos PMs as principais reivindicações na área da segurança. Um panfleto com orientações foi distribuído entre os moradores. Tamb”m foi desenvolvido um mapa com a localiza“‰o de cada morador das seis comunidades que formam Morro Reuter. Segundo o Cmt da BM, Sgt Ricardo Etcheverry Almeida, alguns bairros são separados por 21 quilômetros.. ÒOs moradores participam e fazem tudo para melhorar a conviv’nciaÓ, ressaltou o Cmt. Os ladrões agiam durante o dia, arrombando as casas dos colonos enquanto estes trabalhavam na roça. Além disso, os ladrões furtavam as casas de veraneio.

Com o apoio da prefeitura, c›mara de vereadores, dos empresários e do Ministério Público, a BM de Est›ncia V elha colocou em funcionamento o sistema de intelig’ncia. O novo modelo de policiamento consiste em apurar dados para a“‰o preventiva de crimes de arrombamento a resid’ncias. ÒSomos os olhos dos policiais fardadosÓ, afirmou o Cmt da BM, Cap Alexandre Sório Nunes. Os carros cedidos pelas entidades que apóiam o sistema são utilizados pelos policiais para levantar informações, identificar locais onde est‰o ocorrendo crimes e apontar suspeitos. “Já efetuamos uma prisão”, comentou o Sd Fabiano Alves, que participou da opera“‰o. O sistema de intelig’ncia da BM está na ativa desde agosto. “Registrávamos, em m”dia, de duas a tr’s ocorr’ncias por semana. Com a implanta“‰o do novo sistema, assinalamos um caso de furto em resid’nciasÓ, alertou o Cmt.


Pág 20 – Outubro 2006

CORREIO BRIGADIANO

CRPO VALE DO CAÍ, TAQUARÍ e 1º BPAT

Bombeiros de Canela recebem equipamentos

BM de São Pedro do Sul reforça policiamento comunitário

Solenidade de entrega reuniu integrantes do CB e autoridades do município Em solenidade realizada no dia 14 de setembro, ‹s 15 horas, no quartel, o Corpo de Bombeiros Misto de Canela recebeu 19 novos fardamentos para servidores do munic™pio, duas motos-serra, uma de 1,6 Kw para desbate, e outra de 3,6 Kw , para remoção de árvores de grande porte. Foram adquiridos coturnos para todo o efetivo e botas de prote“‰o ao combate a inc’ndio. ÒS‰o 15 pares de botas e 24 capacetes de proteção vindos do 5º CRB de Caxias“, afirmou o Cmt dos bombeiros, 1º Ten Hamilton Jos” Machado Rezer. A sede dos bombeiros recebeu ainda armários metálicos com oito portas, um microcomputador Pentium 4, e um rádio PX. Estiveram presentes na solenidade o prefeito Cleomar Port, a vice Carmem Lœcia de Moraes, o secretário da Administração Marcelo Vasem Veeck, o secretário de Transportes e Segurança Patrimonial, Diamantino Inácio de Souza, e o secretário da Fazenda, Nestor Beal. Fundado em 24 de outubro de 1979jcomo

Corpo de Bombeiros Misto de Canela recebeu em setembro equipamentos de prote“‰o e combate a inc’ndio

Sociedade Civil Corpo de Bombeiros Voluntários, o CB Misto passou ‹ Prefeitura Municipal. No dia 30 de janeiro, o conv’nio entre Prefeitura e BM foi consolidado, passando a ser CB Misto de Canela. Hoje a corpora“‰o conta com

19 bombeiros municipais e sete servidores militares estaduais. Além disso, dispõe de um caminh‰o ABT,um caminh‰o AT e duas viaturas leves para o servi“o de administra“‰o e atividades t”cnicas.

Muitas ocorr’ncias est‰o relacionadas com o consumo abusivo de álcool, assim como a dependência do cigarro causa várias doenças. A BM de São Pedro da Serra está reforçando o combate ao uso excessivo dessas drogas junto ‹ comunidade, atrav”s da filosofia de Pol™cia Comunitária. O Cmt da BM, 1º Sgt Sérgio Maurício Flores Cezar, mant”m o trabalho em duas localidades: Campestre Alto e Linha Babilônia, além do Proerd nas escolas. Através de reuniões com os moradores, os PMs realizam um trabalho de conscientiza“‰o que visa esclarecer ‹ popula“‰o os perigos e os malef™cios causados pelo consumo de álcool e as conseqüências na sociedade. ÒA comunidade come“ou a entender que onde tem álcool, tem problema“, afirmou o Cmt. Segundo o 1º Sgt Maurício, o consumo de bebidas alcoólicas está relacionado com infrações no trânsito, brigas e outras ocorrências. O

resultado se percebe nos bailes da cidade. Antes das reuniões, era comum a BM registrar brigas. ÒN‰o temos assinalado ocorr’ncias, nem brigas, nem furto de ve™culosÒ, salientou o Cmt. As reuniões comunitárias com os brigadianos contam com representantes da Secretaria da Saúde, quando necessário, ou de um técnico de saúde ou agente comunitário. “Abordamos o uso de drogas l™citas porque o munic™pio n‰o apresenta ocorr’ncias de apreens‰o de drogas il™citasÒ, explicou. De acordo com o 1º Sgt, a comunidade de 4 mil habitantes acredita no programa. ÒO efetivo está envolvido no serviço comunitário. Trabalhamos na comunidade e pela comunidade. Fazemos parte da popula“‰oÒ, ressaltou. Desde 1994 no município, o 1º Sgt Maurício destacou a adapta“‰o ‹ cidade e a longevidade no posto maior da BM local. ÒPara um Cmt ficar tanto tempo no comando em um mesmo lugar , ” porque gosta do ambienteÒ, reconheceu.

BM de Harmonia lança folder com orientações A BM de Harmonia produziu um folder que aborda as principais questões da segurança. S‰o dicas de como a comunidade deve se portar. O folheto mostra formas de preven“‰o contra a a“‰o de delinquentes. ÒSe as pessoas lerem, entenSgt Fontana derem e se precaverem, vamos atingir o objetivo, que ” diminuir ocorrências”, afirmou o Cmt, o 3º Sgt Valdir Antonio Fontana. São orientações de procedimento para ir ao banco 24hs, cuidados com o patrimônio, roubos e furtos e comportamento na zona rural e urbana. Será lançado também uma lista de nœmeros dos telefones da BM dos munic™pios vizinhos. ÒPara a BM, a participa“‰o da comunidade é indispensável. Quanto mais informações menos ocorrências”, disse o Cmt.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

“Conter o tráfico diminui outros crimes”, diz Del A DP de Canela efetuou, nos œltimos cinco anos, em torno de setenta prisões por tráfico de entorpecentes. O Delegado Luiz Rog”rio Carvalho de Lima afirmou que, devido ao combate ao tráfico, os indíces de outros crimes como furto em ve™culos e arrombamentos em resid’ncias v’m decrescendo. “Os ladrões trocam os objetos roubados por drogasÓ, ressaltou o delegado. Os bandidos trocam aparelhos eletrônicos, celulares, eletrodom”sticos e armas obtidos em assaltos a resid’ncias e furto em ve™culos. No munic™pio de Canela, ” comum crimes de arrombamentos, porque muitas casas s‰o usadas em temporada de inverno, o que acaba transformando a região em alvo dos ladrões no resto do ano. Al”m disso, o alto poder aquisitivo e a proximidade com localidades de distribui“‰o de drogas, como Vale dos Sinos e V ale do Paranhana, atraem os criminosos. O delegado comentou que mant”m, em conjunto com a Brigada Militar, controle nas ocorr’ncias de arrombamento. Segundo ele, o ideal seria uma equipe trabalhar somente com as ocorr’ncias de arrombamentos em resid’ncias. ÒTeriamos que ter um efetivo maiorÓ, acrescentou. A DP conta com duas viaturas, sendo que uma está no concerto. ÒPrecisar™amos de uma caminhonete para uso na área rural”, comentou. O efetivo é formado por 12 policiais.

GERAL

Outubro 2006 – Pág 5

CORREIO BRIGADIANO

HBM forma 36 oficiais médicos e dentistas

Estabilidade atrai servidores

Sala de nutrição e dietética, oncologia e lancheria fazem parte da modernização do HBM No dia 28 de agosto ocorreu a formatura de 36 Cap do Hospital da BM de Porto Alegre. Os oficias atuarão na área médica e odontológica das redes de saœde da corpora“‰o em todo o Estado. Al”m da formatura, o HBM inaugurou a sala de oncologia e apresentou as novas instalações do serviço de nutrição e dietética. Na ocasi‰o tamb”m foi exibida a nova ambul›ncia da unidade e a lancheria instalada no pr”dio. Numa manh‰ ensolarada, o diretor administrativo do Hospital, Maj Alfeu Freitas Moreira, foi o orador do evento, que apresentou os 12 dentistas e os 24 m”dicos formados pela BM em 45 dias. “Há 12 anos o HBM não recebia oficiais do quadro da saœdeÓ, ressaltou. Na presença da secretária adjunta da SJS, Ana Maria Pellini, e do diretor geral do HBM, T enCel Mauro Horowitz, os Cap se apresentaram. Os formandos atuar‰o em endodontia, psiquiatria, urologia, traumato-ortopediatria, cirurgiageral e pneomologista. Após a cerimônia, os convidados foram levados ao novo setor de oncologia, no terceiro

Cap Faustino trabalha no Centro Médico Odontológico

No andar térreo do hospital, a secretária adjunta da SJS, Ana Maria Pellini, entrega ambulância zero quilômetro

andar. No segundo andar, o diretor-geral do HBM mostrou os 192 metros quadrados das instalações do serviço de nutrição e dietética. “Seguimos o mais r™gido controle de qualifica“‰o na limpeza e estrutura do localÓ, salientou o Maj Freitas. O espa“o ” destinado para a produ“‰o de refeições aos pacientes. No térreo, aconte-

ceu a cerimônia de entrega da ambulância zero quilômetro. Adquirida através do fundo especial da SJS, o ve™culo custou R$ 120 mil. O enT Cel Mauro inaugurou a lancheria do pr”dio. O parque de alimentação será destinado para funcionários, acompanhantes de pacientes e o público em geral.

Os Caps Daniel Dem”trio Faustino da Silva, dentista, 26 anos, e Diego da Fonseca Mossmann, cirurgião-geral, 29 anos, são dois dos 36 formandos. Formado há mais de dois anos, o Cap Faustino exerce sua profissão no Centro Médico Odontológico da BM. Em contrapartida, o Cap Mossmann, trabalha no CPM em Canoas. A dupla escolheu a carreira militar devido a estabilidade financeira. ÒAqui (HBM) tenho um plano de carreira consolidadoÓ, afirmou o Cap Mossman. Abaixo, a lista completa dos 36 formandos:

Cap QOES Alexandre Mariante Horn Cap QOES Andr” W ajner Cap QOES Andressa Prestes Stolz Cap QOES Carolina Covolo da Costa Cap QOES Christiano Perin Cap QOES Cláudia Ferrão Vargas Cap QOES Cleber Rosito Pinto Kruel Cap QOES Cristina Dall«Agnol Cap QOES Daniel Dem”trio Faustino da Silva policiais somados a dez anos de contribui“‰o Cap QOES Denise Alves Riambau Gomes em atividade de qualquer natureza para a apoCap QOES Diego da Fonseca Mossmann sentaria integral – sem necessidade de coinciCap QOES Fabr™cio Rodrigues Lemos dir essas exig’ncias com a idade m™nima de 55 Cap QOES Fernando Knoll Barros ou 60 anos), ” aceita e praticada pela Uni‰o, Cap QOES Fernando Procianoy conforme nota t”cnica emitida este ano pelo SeCap QOES Fernando Starosta de Waldemar nado Federal. Cap QOES Frederico Sedrez dos Santos ÓA PEC paralela garante esse princ™pio aos Cap QOES Gabriela da Rosa Gıtze policiais civisÓ, salientou o senador Paulo Paim. Cap QOES Gilberto Kappel Jœnior Segundo ele, ficou acertado que os tr’s pol™ticos se reunir‰o com o governador Germano Rigotto para que o direito seja reconhecido. ÒA PEC possibilita que essa quest‰o seja regulamentada em n™vel nacionalÓ, lembrou Zambiasi. O Estado de Santa Catarina, por meio da Lei 343/ 06, regulamentou o direito.

Aposentadoria especial para PCs une senadores A luta pelo direito ‹ aposentadoria especial continua. Para encontrar respaldo pol™tico para a reinvindica“‰o do pol’mico Ò20+10Ó que já é aplicada para outras forças policiais – inclusive os brigadianos –, os policiais civis se reuniram com os tr’s senadores gaœchos, Paulo Paim (PT), Pedro Simon (PMDB) e S”rgio Zambiasi (PTB), em 18 de setembro. Durante audi’ncia pœblica realizada no auditório Dante Barone, na AL, integrantes de entidades de classe, agentes, delegados, comissários e demais funcionários solicitaram apoio para o acatamento da Lei Complementar (LC) 51/85 por parte do Governo Estadual Senador Paim se reunirá com o governador Rogotto tamb”m em rela“‰o aos PCs. A LC, que garante a aplica“‰o da regra dos Ò20+10Ó (que refe- re-se ‹ contagem de duas d”cadas de servi“os

FESSERGS defende a importância do voto Os servidores e a popula“‰o em geral devem fazer valer suas posições votando conscientemente em 1º de outubro. Para enfrentar a crise financeira do Estado, os problemas nas áreas de saúde, educação e segurança, o eleitor tem que votar, para depois cobrar dos eleitos o programa defendido na campanha. Esta sempre foi e será a posição defendida pela FESSERGS. A sociedade está pagando caro pela inércia do Governo do Estado que n‰o consegue arrecadar o suficiente para manter os servi“os pœblicos com a qualidade exigida. Mas n‰o será anulando o voto que a sociedade irá contribuir para a melhoria dos problemas. Há muito a categoria já sofre com salários defasados, condições de trabalho insuficientes, desatualização de funções, vale-refeição indigno, entre outras dificuldades. Tudo isso se reflete nos servi“os oferecidos ‹ popula“‰o gaœcha. O Estado acumula um d”ficit mensal de 150 milhões de reais que totaliza cerca de dois bilhões anuais. Esta é uma crise muito séria que exige entendimento, desprendimento e comprometimento com as propostas formula-

das. O Governo do Estado que vier , terá que assumir o papel de condutor do desenvolvimento, viabilizando a cria“‰o de riquezas, aumentando o nœmero de empregos, proporcionando melhores salários e, em conseqüência, um melhor servi“o pœblico. A FESSERGS está mobilizada e vigilante, juntamente com todos os servidores que representa, para evitar que os cortes aniquilem mais os salários do funcionalismo e prejudiquem o servi“o pœblico oferecido ‹ sociedade gaœcha. Dire“‰o Geral/FESSERGS

COOPSERGS – A Cooperativa dos servidores pœblicos gaœchos! Empr”stimos com desconto em folha, sem restrições! Conv’nios com rede BIG/Nacional de supermercados, rede AGAF ARMA de farmácias, Lojas MANLEC e Ótica Confiança. Informações: Rua Dr. Flores, 307 – 3º andar – Centro – POA/RS Fone: (51) 3225-5540

Cap Mossmann: ÒNa BM tenho um plano de carreiraÓ

Cap QOES Let™cia Gomes Gon“alves Cap QOES Lidiana Mayer Knebel Cap QOES Luis Carlos Chorazje Adamatti Cap QOES Mar™lia Ertel Cap QOES Maximiliano Schunke Gomes Cap QOES Michele Zottis Cavalheiro Cap QOES Norberto Lu™s Campos Martins Cap QOES Patr™cia Moura aVlle Cap QOES Rafael Boer Nascente Cap QOES Rafael Rossell Malinsky Cap QOES Renan Desimon Cabral Cap QOES Ricardo Gon“alves da Costa Cap QOES Rodrigo Kempfer Cap QOES Ruy Teichert Filho Cap QOES Simone Torri Cap QOES Ta™s Somacal Novaes Silva Cap QOES Vin™cius Nery iVegas Cap QOES Vin™cius oVn Diemen

CRIMINOLOGIA E TECNOLOGIA P”rcio Brasil çlvares - Maj RR Bel em Direito e pres da Apesp

Clubes O mais recente episódio envolvendo as principais for“as em confronto na disputa presidencial levou os presidentes de Clubes Militares a romperem o sil’ncio que tradicionalmente têm mantido nessas ocasiões (nos últimos tempos), passando a externar, tamb”m, sua indigna“‰o com o que vem ocorrendo no pa™s. Atrav”s de nota divulgada ‹ imprensa, manifestaram a preocupa“‰o de que nossa Democracia está em iminente perigo , afirmando, ainda, laconicamente: ÒA sucess‰o de casos escabrosos e de atos de corrupção já não surpreende o brasileiro honesto. ... Já se torna evidente que a corrup“‰o n‰o ” somente um il™cito do qual se beneficiam pessoas e grupos, mas sim algo que se transformou em meio de conquista e manuten“‰o do poder.Ó

gas, a nova lei chega provocando algum alarme, já que seus principais críticos vêem, nela, uma op“‰o de pol™tica criminal que simplesmente garante mercado consumidor ao tráfico.

Justiça Terapêutica

A Justi“a Terap’utica pode ser compreendida como um conjunto de medidas que visam aumentar a possibilidade de que infratores usuários e dependentes de drogas entrem e permane“am em tratamento, modificando seus anteriores comportamentos delituosos para comportamentos socialmente adequados. A nomenclatura consagra os mais altos princ™pios do direito na interrela“‰o do Estado e do cidad‰o, na busca da solução não só do conflito com a lei, mas dos problemas sociais, nas doen“as relacionadas ao consumo de drogas. A Justi“a Terap’utica ” um novo paradigma para o enfrentamento da problemática das drogas. Quem tiver maior interesse A Secretaria da Justi“a e Seguran“a do RS em rela“‰o ao assunto pode consultar o s™tio teve de ampliar a discuss‰o que promoveu, atra- www.anjt.org.br. v”s de sua Escola de Gest‰o, a respeito da nova Lei Antitóxicos (Lei nº 11.343/2006), devido a grande procura por parte dos servidores inteRecente episódio no qual um guarda muniressados em participar. De inspira“‰o nitidamen- cipal, no interior de SP, teve a m‰o gravemente te terapêutica em relação aos usuários de dro- ferida em raz‰o do manejo de um pacote suspei-

Tóxicos

Guardas

to na via pœblica (e que continha uma bomba) revela um dos principais problemas do novo sistema de segurança que está começando a ser esbo“ado no pa™s: a falta de preparo adequado e a necessidade de definição de padrões de procedimento integrado entre os órgãos envolvidos.

Infoseg O Infoseg pode ser considerado, hoje, um dos instrumentos mais importantes a servi“o da atividade policial brasileira. N‰o ” nenhuma novidade que a informa“‰o ” elemento essencial ‹ atividade policial e o Infoseg ” a grande ferramente que possibilita o acesso a inœmeras informações de âmbito nacional. O Infoseg não é um grande banco de dados, mas uma grande rede privada que propicia o acesso de órgãos de seguran“a de todas as unidades da federa“‰o, inclusive pela Internet, a muitas bases de dados, tais como STJ, RENAVAM, RENACH, SINARM, SNIC, abrangendo informações de 24 Estados e da Pol™cia Federal, propiciando, ainda, a atualização de informações pelos diversos órgãos interligados. A boa not™cia ” que o Minist”rio da Justiça está adquirindo uma nova rede para vencer as dificuldades de obten“‰o de maior velocidade na transmissão das informações.


Pág 6 – Outubro 2006

GERAL

CORREIO BRIGADIANO

BM e motoqueiros perdem a benção do capelão João Peters Internado desde o dia 5 de setembro no HBM com problemas cardíacos e respiratórios, padre deixa um legado de alegria Na manh‰ do dia 16 de setembro, a BM sofreu um duro golpe. Na data, a corpora“‰o perdia a alegria e a f” do padre Jo‰o Peters. A proximidade com os PMs era tanta, que o capelão acabou realizando inúmeras cerimônias de casamento e batismo. Considerado uma das figuras mais carismáticas da instituição – distribuía balas por onde passava –, o religioso, de 73 anos, tamb”m zelava pela alma daqueles que andam sobre duas rodas. Há 32 anos organizava a Prociss‰o dos Motoqueiros. O capel‰o foi enterrado no dia 18 daquele m’s, no Cemit”rio S‰o Jos”, na Capital. O padre deixa lições de generosidade e compreens‰o ‹queles que conviveram com ele. ÒPerdemos um amigo. Ele era um familiar nos- Marca: por onde passava, o capel‰o, al”m de encantar pela alegria e generosidade, costumava distribuir balas aos PMs so. Essa lacuna não será preenchida por nin- Jos” Dilamar Vieira da Luz, que esteve ‹ frente tomou forma em 1967, quando o Cel passou a gu”mÓ, ressaltou o Ex-Cmt-Geral da BM Cel RR da BM de 1996 a 1999. A amizade entre os dois freqüentar as reuniões na Igreja Nossa Senho-

ra das Dores. ÒNos encontros, acabei conhecendo a minha esposa, Maria AparecidaÓ, recordou o Cel RR Dilamar . ÒAhistória dele é a nossa história”, acrescentou Maria. O religioso tinha bom tr›nsito junto a turma de aspirantes a oficiais de 69. Ò…ramos em 41. O padre atendia pelo nœmero 42Ó, recordou. Para o Cel RR Olandir Moresco, que comandou a APM em 1995, a aus’ncia do capelão já é sentida. “Não acredito que alguém possa fazer o mesmo trabalho. Ele era um verdadeiro brigadiano e prestou um serviço inestimável. … uma perda muito grandeÓ, destacou. Al”m da BM, os motoqueiros v‰o sentir a falta do padre. Há mais de três décadas, coordenava a Prociss‰o dos Motoqueiros. ÒEle trouxe para a formalidade um pœblico antes marginalizadoÓ, afirmou o vice-governador Antonio Hohlfeldt.

Ten Bermann é promovido em Livramento Uma espera de nove anos teve fim no mês de setembro. Desde 1997, o 1º Ten RR Nery Bermann aguardava a promo“‰o ao posto de 1º Ten. De 1956 a 1966, o PM serviu na APM, onde passava instruções de 1º Ten Bermann tr›nsito aos companheiros de farda. ÒO per™odo que mais gostei foi quando estive na AcademiaÓ, lembrou. Atualmente, o 1º Ten RR Nery reside em Santana do Livramento, onde atuou por uma d”cada. “Por dois anos comandei o 2º Pel de Policiamento Rural da cidadeÓ, observou.

CPC intensificou o policiamento durante eleições Os 315 locais de vota“‰o espalhados pela Capital receberam aten“‰o especial do CPC. A mobiliza“‰o dos 2 mil PMs que atuaram nas eleições teve início na véspera do dia 1º de outubro. De acordo com o Cmt do CPC, Cel Edson Ferreira Alves, os brigadianos, em conjunto com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e o Minist”rio Pœblico (MP), garantiram a seguran“a dos locais de instala“‰o de urnas e no decorrer do pleito. Divida em duas partes, a opera“‰o contou com um grupo responsável pelo patrulhamento motorizado, que cobriu o maior nœmero de locais agrupados por regiões, e outro que tomou conta dos locais de vota“‰o. Al”m disso, a BM manteve um plantão no Fórum Central de Porto Alegre, onde foram conduzidas as ocorr’ncias. Dos nove casos de boca de urna registrados no local, sete foram encaminhados pela BM. ÒConsidero o resultado da opera“‰o positivo, uma vez que o efetivo empregado foi suficiente para garantir o exerc™cio da democracia neste pleito eleitoralÓ, ressaltou o Cel Alves.

Agentes da 2ª DP apreendem crack em Erechim

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Através de uma denúncia anônima, agentes da 2» DP de Erechim fizeram no dia 28 de setembro a maior apreens‰o de crack no munic™pio: 71 1 gramas. A droga, condicionada dentro de uma sacola em ônibus, vinha de Santa Catarina. A mulher, que servia de mula a uma quadrilha de entorpecentes, será indiciada por tráfico de drogas e as investigações prosseguem no sentido de identificar e prender o restante da quadrilha.

CRPO PLANALTO

CORREIO BRIGADIANO

BM de Marau cultiva o tradicionalismo Mateada em comemoração à Semana Farroupilha superou expectativas de público No dia 19 de setembro, no Galp‰o Crioulo do 3º Esqd, a Brigada Militar de Marau organizou uma festa para comemorar a Semana Farroupilha. A Mateada e Invernada Art™stica, como ficou conhecida na cidade, reuniu tradicionalistas, BM e comunidade, em um clima de celebra“‰o dos costumes do Rio Grande do Sul. Não faltaram atrações e calor humano na noite de celebra“‰o e integra“‰o. Apresentaram-se o grupo de dan“a do CTG Invernada Sentinelas Pago, Coral Municipal de Marau, Banda Santa Cecilia e cantores da regi‰o de Marau. O Sd Alexandre Bráz Rodrigues, que ajudou a organizar o evento, junto com o 3º Sgt Osmar Andr” T eixeira e o Sd Jo‰o Carlos Dalprá, apresentou o seu repertório musical aos participantes. Junto com a mateada e as apresentações, o churrasco marcou a noite de aut’ntica arte popular do gaúcho. “O cultivo das tradições faz parte da BMÓ, afirmou o Cmt da BM, Cap Ge-

1º Sgt Brilhante ganha PM Padrão em Carazinho Na formatura geral do 38º BPM, no dia 24 de agosto, o 1º Sgt Paulo Rogério da Silva Brilhante, foi agraciado com o diploma de PM Padr‰o em n™vel Regional. Participaram da competi“‰o 35 PMs, dos mais de 70 munic™pios pertencentes ao CRPO/ 1º Sgt Brilhante Planalto. Cmt da BM de Ronda Alta e natural de Santa Maria, o Sgt Brilhante tirou 8,7 na prova escrita de t”cnica profissional, que abrange 30 questões sobre legislacão, normas internas e história da BM. Al”m disso, tirou dez na prova de tiro policial, onde o policial tem que apresentar compet’ncia nos quesitos alvo, seguran“a, prote“‰o e tempo. Também alcançou a nota máxima em aptid‰o f™sica, prova em que o policial precisa executar uma corrida de 12 minutos, apoio ou barra e abdominais. ÒFoi uma honra muito grande. Agrade“o a Deus em primeiro lugar. Isso ” fruto do trabalho e tamb”m porque tenho procurado a qualifica“‰o dia-a-dia. Em uma institui“‰o como a BM, aquele integrante que n‰o se qualificar vai perdendo espa“oÓ, acrescentou. O diploma foi entregue pelo Cmt do 38º BPM, Maj Aderli Maximiliano Dalbosco.

Sd Santos destaca trabalho dos bombeiros no RS Há três anos e meio no CB de Taquara, completa quatro anos em fevereiro, o Sd Jos” Luiz Silva dos Santos já tem uma idéia do que ” ser bombeiro: ÒMudamos os pensamentosÒ, disse. Segundo ele, ajudar as pessoas transforma a Sd Santos maneira de ver a vida. O Sd Santos lembra a ocorr’ncia que mais marcou. ÒFoi no Rio Paranhana, em Igrejinha, quando tivemos que tirar das águas uma senhora que aparentava uns 40 anos, cujo o corpo estava submerso há quatro dias”, relatou. ÒDificilmente a imagem vai sair da cabe“a. Pude sentir um pouco do que ” ser bombeiroÓ, destacou. O quartel de Taquara, do qual o Sd Santos faz parte, já foi um posto, e hoje pertence ao SGI de Sapiranga. ÒEst‰o comprando materiais novos, como magueiras e EPISÓ, afirmou.

A Mateada em comemora“‰o ‹ Semana Faroupilha integrou Brigada Militar e comunidade no munic™pio de Marau

fferson Rodrigues. ÒOs tropeiros fazem quest‰o de trazer a chama crioula para confraternizar com a BM. O evento superou as expectativas de pœblicoÓ, afirmou. Segundo o Cmt Gef ferson,

a cidade ofereceu várias atividades. O evento contou com a presença de políticos, empresários e amigos da BM. ÒVamos incluir a Mateada no calendário de eventos de Marau“, disse.

Outubro 2006 – Pág 19

CISP facilita resolução dos crimes no município de Aratiba Criado a partir de um projeto entre a Prefeitura Municipal e o Governo do Estado, o Centro de Integra“‰o de Seguran“a Pœblica (CISP) de Aratiba existe desde 1998 e tem colaborado na integra“‰o entre a BM e a PC. “Está excelente. Trabalhamos juntos aquiÒ, afirmou o Cmt da BM, 1º Sgt Aurimar Amadeu Adami. Segundo o Cmt Aurimar , o ™ndice de criminalidade baixou 90%. A BM realiza o trabalho ostensivo e preventivo, enquanto que a Pol™cia Civil deCentro Integrado ” um dos poucos instalados no Rio Grande do Sul senvolve o trabalho investigativo. Mesmo assim, BM e a PC efetuam ações condado de apreens‰o. O inspetor Luiz Fernando juntas. “Em abordagens a veículos, nós trabaGuerra salienta que a uni‰o ajuda na troca de lhamos com integrantes da PCÒ, comentou o Cmt Aurimar. As duas pol™cias tamb”m atuam informações. “Facilita para descobrir a autoria dos crimesÓ, salientou. juntas, quando necessário, em casos de man-


Pág 18 – Outubro 2006

CORREIO BRIGADIANO

2ª SCI reforma quartel e prepara homenagens Nova garagem, cercamento e pintura completam o trabalho de melhoria da sede em Guaporé foi constru™da para acomodar os O efetivo da 2» SCI de Guadois caminhões de combate a inpor” trabalha desde julho nas rec’ndio, o Corsa, o Del Rey, o barformas da sede. At” o fim do ano, co e a nova Pick-Up, que chegaa pintura do pr”dio deve estar finará até o fim do ano. “Antes os lizada. Na cerimônia de entrega, os equipamentos ficavam amontoaamigos do CB ser‰o homenageados em um sagu‰oÓ, observou o dos com medalhas e trofÊ”us, uma Ten. Para todas as obras foram vez que a comunidade colaborou usados palanques de concreto, na aprova“‰o do Fundo de Reapatelas, cerca de 20 mil tijolos e cem relhamento dos Bombeiros (Funresacos de cimento. bom) que arrecadou, de 2001 a Durante a Semana Farrou2006, R$ 232 mil. Com o Fundo, pilha, os combatentes serranos, foi poss™vel realizar melhorias na tiveram tempo de fazer novos estrutura do quartel e garantir a amigos. Com uma barraca monaquisi“‰o de equipamentos, como desencarcerador e aparelhos de Ana Carolina Noals, 11 anos, filha do Sgt Paulo Dami‰o Noals, participou do 7 de Setembro tada na pra“a central da cidade, realizaram demonstrações de respiração autônoma. Lady da Silva. Outra quest‰o que motivou a re- combate a inc’ndio e entregaram cartilhas inEste ano, a se“‰o foi cercada e murada. formativas ‹ comunidade. As festividades no Dia Uma garagem tamb”m foi constru™da. ÒDepois forma foi uma exig’ncia do comando de que em cada fachada dos quart”is gaœchos consda Independ’ncia culminaram com um desfile da viol’ncia em S‰o Paulo contra os bombeiros, cada OPM recebeu a orienta“‰o de refor- tasse a designa“‰o ÒBombeiros da Brigada Mi- pela cidade dos caminhões de bombeiros com “ar a seguran“aÓ, ressaltou o Cmt, T en Jorge litar”. A garagem – com cem metros de área – a participa“‰o de crian“as.

CRPO SERRA e VALE DO RIO DOS SINOS

Blitz educativa de estudantes alerta motoristas da Serra

Daniel Foga“a

Cerca de 250 crian“as de 4» s”rie das escolas de Flores da Cunha desenvolveram, de 4 a 6 de setembro, um trabalho de conscientiza“‰o de tr›nsito. Com uma placa de ÒpareÒ nas m‰os, elas foram ‹s ruas para alertar os motoristas sobre a import›ncia do uso do cinto de seguran“a e do respeito ‹s leis. A a“‰o integrou o projeto Educa“‰o para Tr›nsito da prefeitura municipal e prosseguiu com as comemorações da Semana Nacional do Tr›nsito, que ocorreu de 19 a 25 de setembro. “Colocamos avisos durante todo o dia nas rádios locais para alertar os condutoresÓ, observou o agente de tr›nsito Rodribal Pradela. Cada ve™culo parado na blitz educativa recebeu um adesivo da campanha e folders com dicas de dire“‰o defensiva. Os bombeiros orientaram os es- Simulações integraram as atividades sobre trânsito tudantes. ÒUsamos um desencarcerador e um carro velho doado pelo Detran. Mostramos o ” desenvolvido durante todo ano. ÒDamos panosso trabalhoÓ, observou o Cmt da 3»SCI,T en lestras nas 19 escolas do munic™pio e levamos Vanderlei da Silva. Ele salientou que o trabalho fotos de acidentesÓ, frisou.

CB de Farroupilha é homenageado por vereadores Daniel Ruffatto

Sess‰o solene contou com participa“‰o de oficiais do CB

A C›mara de V ereadores de Farroupilha realizou sess‰o solene em 25 de setembro para homenagear os bombeiros da 4» SCI pela passagem dos 50 anos. Estiveram presentes os familiares do primeiro Cmt do OPM em 1956, Sgt Vilson Sandoval; o Sub-Cmt do 5º CRB, Maj José Francisco Barden; o Cel RR Jaidemir de Ëvila, entre outros oficiais. O Cmt da unidade, Cap Ederson de Albuquerque Cunha, enalteceu a import›ncia de se destacar o trabalho dos bombeiros. ÒPara que possamos amar uma institui“‰o, precisamos conhec’-laÓ. A presidente da C›mara, Anazilda Theodoro, relembrou importantes nomes como o de Vilson Sandoval, Ad‰o Bandeira e Ramon Alves, que ajudaram a fazer a história desta instituição. “Para esses que deixaram o mundo, uma salva de palmasÓ, discurou. O Cap Cunha afirmou que os combatentes de Farroupilha est‰o reunindo documentos históricos para a publicação de um livro de memórias. “Não há previsão de lançamento, mas já estou entrevistando algumas pessoasÓ, observou. Para os próximos anos, o oficial ressaltou as mudanças que espera ver em prática. “Se pudesse fazer uma proje“‰o, diria que o mais importante seria trabalhar a preven“‰o e incentivar que a legisla“‰o de seguran“a abrangesse os portadores de necessidades especiais.Ó

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Convênio Com o objetivo de atender a um maior nœmero de associados em todo o Estado, o Instituto Beneficente Coronel Massot (IBCM) está firmando convênios com profissionais da área da saúde que sejam credenciados pelo Instituto de Previd’ncia do Estado do RS (IPE). Os m”dicos interessados na parceria podem entrar em contato pelos telefones 5132305585 e 51-32305559. Ou ainda pelo endereço eletrônico convenios@ibcm.org.br. (Fonte: Informativo IBCM nº3)

CRPO METROPOLITANO

CORREIO BRIGADIANO

Outubro 2006 – Pág 7

Viatura do BOE é equipada com sistema via satélite Por meio de antenas, o sistema permite obter informações em qualquer ponto do Estado O Batalhão de Operações Esimporta o local que estamos, peciais (BOE) de Porto Alegre está sempre temos sinal para trabaequipado com um novo meio de colharÓ, observou. Desde a instamunica“‰o via sat”lite. Inaugurado la“‰o na viatura, o sistema foi utino dia 1º de setembro - aniversário lizado uma vez. Segundo o Tendo BOE -, no Centro Esportivo PeCel Vanin, a corpora“‰o deu dro e Paulo, a Ducato da corporaapoio ao 4º RPMon em uma ope“‰o ” aparelhada com uma mesa ra“‰o no Parque da Harmonia, de opera“‰o e tr’s laptops. Atrav”s na Semana Farroupilha. das máquinas é possível acessar, Est‰o habilitados para maem tempo real, os controles de innusear as máquinas quatro miliformações policiais e criminais. tares do Btl. Os PMs receberam Com vistas ao avan“o tecnoum curso de orienta“‰o do Delógico, o Departamento de Informápartamento de Informática dutica da BM lan“ou um meio de busrante dois dias. ÒTem que ser alca digital que auxilia no trabalho da Chefe de operações e treinamento do BOE, Cap Marcelo Giusti (E) apresenta tecnologia de comunica“‰o gu”m instru™do, porque ” um Brigada. Por meio de um trio de sisequipamento delicado, que exitemas compostos por antenas Sag Optimate, ge um grau de aperfei“oamentoÓ, esclareceu o dio tamb”m pode ser feita atrav”s dos compuavaliadas em R$ 32 mil, o modelo de comunitadores. Para o Cmt do Btl, Ten-Cel Jarbas Ro- Cmt. Para ele, o nœmero de PMs habilitados para ca“‰o consiste na rapidez e no dinamismo da g”rio Carvalho V anin, o novo meio de comunioperar o instrumento ” suficiente. Al”m do BOE, consulta de ficha de pessoas, ve™culos e regis- ca“‰o ” mais acess™vel para a busca de dados, o sistema tamb”m foi instalado no Comando Rotro de armas. A transmissão de imagens e áu- tendo em vista que n‰o necessita de cabos. ÒN‰o doviário da BM e no CRPO Planalto.

CPC completa 32 anos e investe na integração Em comemora“‰o aos 32 anos do CPC, Cmts de unidades da BM de Porto Alegre se reuniram, no dia 18 de setembro, no pr”dio da SJS. A festa ocorreu no 9º andar da sede. Segundo o Cmt do CPC, Cel Edson Ferreira Alves, Cel Alves esse ” um per™odo para refletir sobre o trabalho realizado e o que ainda deverá ser feito. Segundo ele, em se tratando de um estado cr™tico e politizado como ” o RS, o comando vem trabalhando de forma pró-ativa e preventiva em suas ações. “Para não sermos criticado, prevenir tem sido a proje“‰o do nosso cenário. Queremos ser reconhecido dentro de um curto per™odo de tempo como um referencial de policiamento ostensivoÓ, disse. Diante dessa perspectiva, o Cel Alves tamb”m salientou a import›ncia da participa“‰o da comunidade no planejamento da pol™cia ostensiva. Conforme o Cmt do 9º BPM, Ten-Cel Jones Calixtrato Barreto dos Santos, s‰o 32 anos de sucesso. ÒDentro do planejamento e com todos o problemas e defici’ncias que temos, elas s‰o suplantadas pela qualidade do efetivo e dos oficiais, que hoje levam a filosofia do comando ‹ comunidadeÓ, refor“ou, destacando ainda o trabalho coordenado pelo Cel Alves.

Sd Osvaldo conclui curso de Direito na Uniritter No dia 9 de agosto, o Sd Osvaldo Mattos Jœnior, do 11º BPM, deu mais um passo em dire“‰o ao sucesso profissional: formou-se em Direito na Uniritter. Casado com Aline e pai de Agatha, 2 anos, o PM, natural de Montenegro, Sd Osvaldo pretende ascender na carreira policial. ÒRealizei um sonhoÓ, afirmou. Os cinco anos de curso exigiram esfor“o e sacrifício do PM, que há nove faz parte da corpora“‰o. ÒCheguei a sair do servi“o e ir direto para as aulasÓ, lembrou. Para superar as dificuldades de conciliar estudo e trabalho, o Sd contou com a compreens‰o da esposa. ÒDepois de tanta luta, tanto esfor“o, empenho e dedica“‰o ele atingiu o seu objetivo. Um vencedor como ele sempre terá sucesso garantido”, atestou Aline.

Inativos nomeiam representantes Tomou posse, no dia 9 de julho, a nova diretoria da Associa“‰o dos Inativos da BM Nœcleo Passo Fundo. Orlei Ramos Borges foi eleito presidente, tendo como vice Francisco Elizeu Pereira Martil. José Luis Zibetti, 1ºsecretário, José Loreno Henkes, 2º secretário, Dobrasil da Silva Oliveira, 1º tesoureiro, e Abe-

lardo dos Santos Vaqueiro, 2º tesoureiro, completam a lista. A entidade tem como patronos os Cel V aldir Jo‰o dos Reis Cerutti e Elizeu C”sar Garbini Martil, os T en-Cel Pedro Luis Lima e Jairo Roberto Frank, e os Maj Antonio Carlos da Cruz, Jos” Ribeiro Vargas e Antonio Menezes da Rosa.


Pág 8 – Outubro 2006

CORREIO BRIGADIANO

Curso de informática beneficia 28 detentos Presos receberam no mês de setembro certificado de conclusão do curso de informática to, sete alunos conclu™ram o curDe mar“o a setembro, o Instituto Penal Miguel Dario realizou so que foi ministrado pela professora do colégio, Sônia do Amaral em Porto Alegre um curso básico Russo. De 22 de maio a 1º de sede informática para 28 detentos. Em conjunto com a Escola Estatembro, o apenado qualificado em computa“‰o, Gilmar Aires dos dual Ism‰o Miguel Dario de EduSantos, lecionou para 15 alunos. ca“‰o para Jovens e Adultos Jorge Borba, passou as lições de (EJA), no dia 5 de setembro, no saguão do colégio, a penitenciária computação a seis presidiários, de 9 de junho a 30 de agosto. As auentregou o certificado de conclulas eram realizadas nos tr’s turs‰o do curso. Foram quatro turmas de alunos instru™dos por tr’s orinos, de acordo com a disponibilidade dos professores. Foram utientadores. lizados 16 computadores. O col”gio, anexado ao pres™dio, educa 80 detentos. De acorAl”m de Rubiara, Glaci e os do com o diretor do Instituto, Ru- Detento conclui curso e recebe o cumprimento da diretora da Coordenadoria Regional da Capital instrutores do curso, estiveram biara Valdonir Costa, a rede de enpresentes na cerimônia de entrePara a diretora da escola, Glaci Nunes, o aper- ga do diploma o juiz coregedor do Minist”rio Pœsino ” exclusiva dos apenados. Os estudantes s‰o de 1» a 8» s”rie. ÒAqueles que se interessa- fei“oamento dos presos ” uma chance deles te- blico, Luciano Losekan, o chefe da coordenarem um futuro melhor. Entre os dias 29 de mar- doria de documentos do Detran, Pedro Bratkoram pelo curso, tiveram a oportunidade de aprenderem a usar o equipamentoÓ, explicou. “o a 31 de maio e de 29 de junho a 18 de agos- wski e integrantes da área social da Capital.

CRPO METROPOLITANO

Umesul elege Cel RR Salomão Pereira à presidência até 2008

GM de Caxias do Sul desfila orgulho pela Pátria e pelo RS

Nos dias 15, 16 e 17 de setembro ocorreu em Joinvile, Santa Catarina, o IV Congresso da Uni‰o de Militares Evang”licos da Regi‰o Sul do Brasil (Umesul). Na ocasi‰o, o Cel RR Salom‰o Pereira Fortes foi eleito pela maioria dos participantes como presidente da Uni‰o at” 2008. Cel RR Salom‰o (E) pretendencentivar i o hábito da leitura bíblica entre os militares Ele representa todos os envang”licos das For“as Armadas e da Pol™cia l‰es Militares no estudos da palavra de Deus e Militar da ativa e da reserva de toda a Regi‰o encaminhar medidas que visem regrar procediSul e do Mato Grosso do Sul. Em visita ao jormentos no cumprimento das normas militares. nal Correio Brigadiano, o Cel RR Salom‰o des- ÒO foco dado pela organiza“‰o ” o incentivo ‹ tacou uma das prioridades de sua gest‰o. Or- leitura do livro sagrado entre militaresÓ, compleganizar grupos envangélicos nas Organizações mentou o mais novo presidente. No encerramenMilitares e OPMs e desenvolver o hábito da lei- to ocorreram louvores, orações e testemunhos tura B™blica s‰o alguns dos objetivos do Cel RR. de militares que relataram as b’n“‰os de Deus Al”m disso, pretende cooperar com os Capeatrav”s do envangelismo nos quart”is.

As Bandeiras do Rio Grande do Sul, do Brasil e de Caxias do Sul foram empunhadas orgulhosamente por tr’s integrantes da Guarda Municipal caxiense durante o desfile que marcou o Dia da Independ’ncia. Ao todo, 40 servidores municipais desfilaram pela Rua Sinimbœ, no 7 de Setembro. As comemora- Servidores empunharam bandeiras de RS, Brasil e da cidade durante os desfiles ções do 20 de Setembro também contou com das festividades pela segunda vez, esse tipo de a participa“‰o dos servidores. iniciativa aproxima os guardas municipais da coSob o olhar atento de 20 mil pessoas, o munidade. ÒRepresentamos toda a cidade. NosGM S”rgio Fist, 30 anos, dois anos de corposo trabalho ” cada vez mais reconhecidoÓ, assira“‰o, salientou o orgulho de empunhar a ban- nalou. Em raz‰o do desfile Farroupilha, o diredeira branca da cidade serrana ao longo do tor da GM, Volnei Francisco da Silva, salientou evento. “Sou de Santiago e estou aqui há qua- os aspectos históricos. “Enquanto alguns brigatro anos. Já me sinto um cidadão de Caxias do dianos sa™ram para o combate, muitas guardas SulÓ, frisou. De acordo com ele, que participa ficaram responsáveis pelo policiamento.”

Luiz Chaves

Cia Ambiental apreende 74 aves em caminhão

Bombeiros de Carlos Barbosa recebem viaturas

Os animais apreendidos eram nativos do RS e MT

CVBCB: quatro meses de funcionamento e duas viaturas

Apoiada pelo 21º BPM, quatro PMs da 2ª Cia Ambiental de Porto Alegre apreenderam 74 aves silvestres no bairro Restinga. Atrav”s de uma denúncia anônima, os brigadianos encontraram 57 gaiolas escondidas dentro de um caminh‰o. Na opera“‰o, que teve in™cio ‹s 22h, foram identificados dois envolvidos. Eles alegavam transportar os animais para outra casa. Antes de serem liberados, os dois assinaram ao termo circunstanciado. Entre as aves apreendidas, estava um cardeal amarelo, esp”cie em extin“‰o. Segundo o Cmt da 2» Cia, Cap Rodrigo Gon“alves dos Santos, duas gralhas azuis e um tucano. Apenas uma ave estava morta. Os animais foram levados para a sede da Brigada Ambiental e, no dia seguinte, encaminhados para os criadores indicados pelo Ibama. Os dois homens foram autuados e responder‰o por crime ambiental. De acordo com o decreto federal de prote“‰o ambiental, a multa estipulada para o delito ” de R$ 500 para cada ave. No caso do cardeal, a pena aumenta 50% devido a sua raridadede. Conforme o Cap Rodrigo, os criminosos tamb”m correm o risco de deten“‰o de seis meses a um ano.

MABM promove Feira Beneficente na Capital

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CORREIO BRIGADIANO

CRPO SERRA

Com 26 anos de atividade, o Movimento Assistencial da Fam™lia Brigadiana (MABM) promoveu nos dias 15 e 16 de setembro o 1º Feir‰o Beneficente. Realizado na sede na entidade, o evento teve como objetivo arrecadar verbas e contribuir com os custos de medicamentos, fraldas, colchões ortopédicos e cestas básicas para a família brigadiana. Artigos de bazar, artesanatos, brechó, óleo para ve™culos e pneus foram alguns dos produtos vendidos. De acordo com a presidente da organiza“‰o, Miriam Camargo Gon“alves, todos os acessórios à venda eram doações arrecadadas pelo MABM.

Uma Mercedes Benz Sprinter 310 T urbo Diesel ” o novo refor“o do Corpo Voluntário de Bombeiros de Carlos Barbosa (CVBCB). Doada em setembro atrav”s dos planos de saœde Unimed Regi‰o Nordeste, o carro foi adaptado, pintado e adesivado. Atuará ao lado da Unidade de Resgate GM-Trafic, tamb”m proveniente de doação. “É um orgulho para nós, pois poderemos prestar um ótimo atendimento à popula“‰o de Carlos Barbosa e da regi‰o. Em apenas quatro meses de trabalho já contamos com duas viaturas em ótimo estado de conserva“‰o e muito bem equipadasÓ, destacou o Cmt Diogo Marin. Ele enalteceu o trabalho realizado pela comiss‰o de apoio aos bombeiros e a todos os colaboradores locais. ÒO aux™lio de todos ” fundamentalÓ, frisou.

Caxias do Sul Em 26 de setembro o Conselho Municipal dos Direitos da Crian“a e do Adolescente (Comdica) de Caxias do Sul promoveu o evento intitulado ÒCrian“a Prioridade AbsolutaÓ. O encontro teve como objetivo entregar certificados aos contribuintes do Fundo Municipal dos Direitos da Crian“a e do Adolescente (FMDCA) que, de forma espont›nea, ajudaram a arrecadar neste ano os cerca de R$ 400 mil que deram suporte a projetos de 59 entidades filiadas. Durante a solenidade, o chefe da Fiscaliza“‰o da Receita Federal, Marcos Perini, ministrou palestra de sensibiliza“‰o para contadores, empresários e servidores da localidade. Por meio da Lei de Incentivo Fiscal nº 9532/97 e n» 8.069/90, at” 6% do imposto de renda desembolsado anualmente pelas pessoas f™sicas e 1% do imposto de renda sobre o lucro real das pessoas jur™dicas pode seguir ao FMCDA . Para conhecer as entidades assistenciais que recebem os valores, acesse o site da Rede de Aten“‰o ‹ Crian“a e ao Adolescente de Caxias do Sul www.recria.org.br.

Outubro 2006 – Pág 17

PRF: apreensão de drogas e lição de ética Acusados de tráfico tentaram subornar quatro agentes com uma oferta de R$ 20 mil Leonardo dos Santos Silva e Ubirajara Durante fiscaliza“‰o de rotina no Km Martel. ÒNenhum valor compraria a satis160 da BR-116, na localidade de Galópofa“‰o que sinto em fazer parte da PRFÓ, lis – a quatro quilômetros de Caxias do salientou Martel. A droga era transportaSul –, a 5ª Delegacia da Polícia Rodovida no interior de um Ford Versailles branária Federal (PRF) apreendeu, na madruco ocupado por dois homens e uma mugada de 12 de setembro, seis quilos de lher. O trio está detido na Penitenciária Inentorpecentes (com valor estimado em R$ dustrial de Caxias do Sul. 80 mil). A Pol™cia Federal (PF) enviou o Conforme a PF, dois tinham antecematerial apreendido para análises labodentes criminais relacionados a narcótiratoriais para confirmar a presen“a de cracos. ÒPode ter rela“‰o com uma apreenck misturado ‹ coca™na dentro dos seis s‰o de 15 quilos de coca™na realizada na pacotes recolhidos. Al”m da droga, os primeira semana de setembro. Estamos bandidos tinham R$ 21 mil – R$ 2 mil investigandoÓ, observou um dos agentes em esp”cie e quatro cheques que totalida PF, que n‰o quis se identificar.A locazavam R$ 19 mil. Ao receberem voz de pris‰o, os cri- PRF apreendeu seis pacotes com entorpecentes. Drogas somavam R$ 80 mil liza“‰o dos correntistas que assinam os quatro cheques pode dar pistas da a“‰o minosos tentaram subornar os policiais com R$ agentes demonstraram a seriedade do nosso de outros envolvidos. ÒEsses cheques n‰o t’m 20 mil. A oferta, rejeitada de imediato pelos intrabalhoÓ, enalteceu o chefe de policiamento da tegrantes da PRF, incrementou a lista de acu5»Del da PRF, Alfonso Willembring. A opera“‰o necessaiamente ligação com o tráfico. Podem ter sido roubados no com”rcio. Abrimos um insações contra os traficantes: tentativa de subor- contou com a participa“‰o de quatro policiais: qu”rito e vamos averiguarÓ, salientou. no. ÒAo recusarem a proposta ÔgenerosaÕ, os Rodrigo Brito da Silveira, Jos” Carlos Grando,


Pág 16 – Outubro 2006

CORREIO BRIGADIANO

Cinco dias de festa pelos 49 anos da Acadepol Rústica, torneios, palestras e encontro com servidores marcaram agenda de comemorações As œltimas semanas de agosto foram Acelino Marchisio. Desde a funda“‰o da movimentadas para a Academia de Pol™Acadepol, em 1957, 16.138 servidores cia Civil (Acadepol). No dia 31 de agosto já receberam formação profissional. No a institui“‰o completou 49 anos. No enquesito aperfei“oamento, mais 28.933 tanto, as comemorações tiveram início no policiais passaram pelas salas de aula dia 27, quando ocorreram atividades da instituição. “Para nós, o ensino está como a 2ª Rústica de Aniversário (venciem primeiro lugar. Esta ” a casa onde do pelos inspetores Nelci Moeller Teixeidamos os passos iniciais em nosssa ra e Jorge Luiz Dias), culto ecum’nico e carreira. Tenho muito prazer em dirigio descerramento da foto do Del ænio GolaÓ, salientou o diretor Borsatto. Autoridades: Borsatto, Marchisio, Omar, Rubin, Del Adalberto e Paulo Caldas mes de Oliveira. Marchisio lembrou que a Acadepol Torneios de tiro – vencido pela equipe do com a presen“a de servidores, representantes ” refer’ncia por toda a carreira de um policial Departamento de Polícia Metropolitana – e de entidades de classe e autoridades. Compa- civil. ÒAo longo dos anos, muitos governos esde xadrez, conquistado pelo Del aposentado receram o secretário da Justiça e da Seguran- queceram de investir no preparo dos homens Jos” Luiz de Arag‰o, tamb”m integraram as de pol™ciaÓ, criticou. Omar Amorim cobrou do re“a do RS (SJS-RS), Omar Jacques Amorim; o festividades. Al”m disso, no encerramento, fopresentante da Senasp a cria“‰o de uma acadiretor da Acadepol, Gilberto Borsatto da Roram realizadas palestras sobre saœde f™sica e cha; o filho do patrono da PC, Paulo Caldas Mi- demia espec™fica para o IGP e a Susepe. ÒEsse qualidade de vida. A solenidade que deu in™cio lano; o subsecretário da Secretria Nacional de é um projeto pessoal do secretário Luiz Fernanaos cinco dias de celebra“‰o pelos 49 anos da Seguranca Pœblica (Senasp), Robson Rubin; o do Corrêa. No que for possível ela será feita”, institui“‰o aconteceu em 28 de agosto e contou Del Alberto de Oliveira; e o Chefe de Pol™cia, garantiu Robson Rubin.

CRPO METROPOLITANO

Formatura celebra os 42 anos do BOE de Porto Alegre O Batalhão de Operações Especiais (BOE) de Porto Alegre completou 42 anos em 1º de setembro. Durante a formatura de aniversário, no centro Esportivo Pedro e Paulo, PMs receberam homenagens e realizaram exercícios táticos. Ex-integrantes do BOE participaram da festa e desfilaram na pista atl”tica. Cmt do Btl há um ano, o Ten-Cel Jarbas Rog”rio Carvalho Vanin exaltou a fun“‰o mediadora de conflitos que o BOE cumpre. ÒA unidade tem grande import›n- Ten-Cel Vanin (E) repassa bandeira ao Sd Jurandir Alff Martins cia para a BM, na medida em que tem a atribuição de agir em ações especiais”, salien- fl›mula de PM destaque ao Sd Jurandir Alff Martou. Ao observar a apresenta“‰o a”rea dos ho- tins. O momento foi seguido pelas homenagens mens do Gate, o Cel RR Nilo Silva Ferreira – aos amigos do Btl. Brigadianos da reserva desprimeiro Cmt do BOE, em 1964 – comparou o filaram ao final. Com lágrimas nos olhos, sem passado e o presente do Btl. ÒA tecnologia mu- participar por motivos de saœde, o Sgt RR Mario Gilberto de Oliveira, 62 anos, recebeu os cumdou, mas o esp™rito aguerrido ” o mesmo.Ó primentos do Ten-Cel Vanin. O Sgt Luiz Alberto Alves Pires passou a

Policiais militares de Cachoeirinha prendem quatro

Brigadianos encontraram pe“as de carro roubado

Uma denúncia anônima, no dia 11 de setembro, levou PMs do 26ºBPM de Cachoeirinha a realizar a pris‰o de quatro pessoas em uma oficina de recupera“‰o e conserto de lava-jato. Entre os detidos, um foragido de 24 anos que cumpria pena em regime semi-aberto na Casa de Albergue Padre Pio Buck, em Porto Alegre. No local foram encontradas as pe“as de um Fiat Palio de cor branca que havia sido roubado no dia anterior em Gravata™, dois monitores de computador, um revólver calibre 38, seis roçadeiras el”tricas e R$ 575. ÒA a“‰o foi oportuna e t”cnica desde o recebimento da denœncia na sala de operações até a diligência e a abordagem”, enalteceu o Cmt do 26º BPM,Ten-Cel Luiz Carlos Martins, por meio da assessoria de Comunica“‰o do OPM. Os bandidos foram encaminhados ‹ Delegacia de Pol™cia de Pronto Atendimento (DPPA) de Gravata™, onde acabaram autuados em flagrante por forma“‰o de quadrilha, recepta“‰o e porte ilegal de arma. ÒA participação da comunidade fornecendo informações é importante e auxilia a BMÓ, observou o oficial.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

São Leopoldo Em 12 de setembro foi inaugurado em S‰o Leopoldo o Telecentro da Secretaria Municipal de Seguran“a Pœblica (Semusp). O centro oferecerá 12 cursos gratuitos para policiais, com dura“‰o m”dia de quatro semanas. Os workshops far‰o parte de uma programa“‰o nacional de ensino ‹ dist›ncia. Cada s”rie de aulas ” composta por duas propostas educacionais: um curso formatado para a educa“‰o ‹ dist›ncia, via internet, e uma parte complementar realizada por meio da TV . O Centro comporta duas salas com 15 computadores e outra com televis‰o ligada ‹ Senasp. Foram investidos R$ 407 mil no Telecentro, sendo R$ 56 mil da prefeitura local e o restante do Governo Federal. ÓIsso nos assegura que estamos cumprindo nossa tarefa no Sistema ònico de Seguran“a Pœblica (Susp) do Governo Federal”, afirmou o secretário Carlos Sant’Ana.

CORREIO BRIGADIANO

CRPO METROPOLITANO

Consepro doa computadores para delegacias e Posto de Identificação

Conselho sediará encontro inédito para 400 alunos

De julho a agosto, o Conselho Comunitário Pró Segurança Pública (Consepro) de Canoas entregou tr’s computadores para instituições de segurança pública. Dois equipamentos foram destinados para delegacias e o outro para o posto de identifica“‰o no munic™pio. Um computador de 15 polegadas foi doado pela empresa Jorge Lopes Informática e entregue para a 4º DP. O outro, com impressora, foi cedido pela 3º Vara Criminal do munic™pio e repassado à 3º Delegacia. De acordo com a presidente do Consepro, Eug’nia Reichert, pessoas que se dirigem aos postos de identifica“‰o para confeccionar documentos tamb”m podem fazer doações. Para qualquer tipo de atestado ” cobrado uma taxa de R$ 2,50 en quanto que o valor para as identidades ” de R$ 5. Segundo ela, os donativos s‰o aplicados na melhoria do ambiente de trabalho no local, resultando maior rapidez no atendimento ao pœbli-

O Conselho Tutelar de Esteio realizará de 23 a 27 de outubro o I Encontro da Crian“a e Adolescente. V isando abrir as portas para os estudantes conhecerem o trabalho da entidade, a coordenadora Iara Hofstatter destacou alguns objetivos do projeto, como a intera“‰o entre o Conselho e os alunos. ÒPretendemos contar com a participa“‰o dos bombeiros e dos grupos de dan“a e teatroÓ, observou. Na ocasi‰o, ser‰o distribu™dos lanches e brindes para aos estudantes. Um conselheiro será encarregado de explicar e instruir os estudantes sobre as atividades do Conselho. Iara estima que 400 crian“as e jovens dever‰o participar do evento, que acontecerá na sede do órgão. Serão dois turnos divididos em 2h e 30 min. De acordo com a coordenadora, a idéia partiu do próprio Conselho Tutelar, contando com o apoio da Assist’ncia Social e do Comdica.

Policiamento do 3º BPM recebe reforço do BOE

BOE identifica pessoas em bares de Novo Hamburgo

Visando inibir a criminalidade em Novo Hamburgo, o Batalhão de Operações Especiais (BOE) de Porto Alegre refor“ou o policiamento do 3º BPM. Durante duas semanas, em m”dia 15 PMs se deslocaram diariamente da Capital. Durante o primeiro per™odo de 9 dias, os dois Btl identificaram 980 pessoas, abordaram 380 ve™culos, capturaram dois foragidos, decretaram cinco prisões por porte ilegal de armas e efetuaram seis termos circunstanciados por posse de entorpecentes. De acordo com o Cmt do 3º BPM, Maj Régis Rocha da Rosa, os números mostram a eficácia do servi“o dos brigadianos. ÒPode-se constatar a efetividade de tais operações com base nos resultados obtidosÓ, salientou.

Projeto incentiva educação no trânsito Nos dias 26 e 27 setembro, o auditório da Ulbra de Canoas sediou a 4º Etapa do Programa de Interioriza“‰o do Tr›nsito. A reuni‰o teve como finalidade capacitar agentes municipais para as atividades de fiscaliza“‰o e legisla“‰o. Promovido pela Federa“‰o de Associações de Municípios do RS (Famurs) e pelo Conselho Estadual de T r›nsito (Cetran-RS), o encontro contou com a participa“‰o de prefeitos, dirigentes e t”cnicos municipais de tr›nsito, assessores jur™dicos, integrantes das Juntas Administrativas de Recursos de Infrações (JARIs) e estudantes. O evento trouxe representantes de 63 munic™pios da regi‰o Metropolitana, Litoral Norte, Vale do Rio Ca™ e da regi‰o Carbon™fera. No primeiro dia, vários temas nortearam os debates: obrigações do município e a integração ao sistema nacional de trânsito, análise de processos administrativos, julgamento de processos de suspens‰o do direito de dirigir, entre outros. O presidente do Cetran, Jos” Alberto Guerreiro, destacou que as palestras auxiliar‰o na capacita“‰o dos servidores.

Eug’nia: Òcomputadores garantem rapidez no atendimentoÓ

co. “As últimas aquisições foram uma mesa de escritório, cinco cadeiras e um computador com tela plana”, salientou. Eugênia ressaltou que órg‰os, empresas ou pessoas que queiram contribuir com o Consepro podem entrar em contato pelo telefone (51)-3476-1314 ou atrav”s do site: www.consepro.org.br. A presidente destacou que, se os doadores quiserem destinar sua contribui“‰o para determinada institui“‰o de seguran“a, a quantia será repassada.

Outubro 2006 – Pág 9

ABT de R$ 261 mil é entregue aos bombeiros de Gravataí

Marcelo Oliveira

O CB de Gravata™ adquiriu no dia da Independ’ncia o seu terceiro auto-bomba tanque zero quilômetro. Com capacidade para 4 mil litros, o ve™culo foi apresentado ‹ comunidade no desfile c™vico da Semana da Pátria, no centro da cidade. A viatura, avaliada em R$ 261 mil, possui cabine Bombeiros desfilaram na Semana da Pátria com caminhão zero quilômetro estendida com capacidade para cinco bombeiros, guincho el”trico e canh‰o ações, empresas e pessoas físicas, também cod’ água. laborou. O Cmt dos bombeiros de Gravata™, Cap A campanha para a compra da viatura, ini- Franco Andrei Maciel, ressaltou a ajuda da preciada em janeiro pelo ent‰o Cmt da corpora“‰o, feitura na licita“‰o do ve™culo. Ele ressaltou ainMaj Pedro Ricardo Maron Burgel, teve o apoio da a m‰o-de-obra disponibilizada pelas empredo Fundo de Reaparelhamento de Bombeiros sas na reestrutura“‰o do ve™culo. ÒMuitas das (Funrebon), que contribuiu com R$ 100 mil. O firmas só cobraram os acessórios”, comemorou. Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública Foram investidos R$ 148 mil no chassi e R$ 13 1 (Consepro), atrav”s da arrecada“‰o de associ- em equipamentos e materiais.


Pág 10 – Outubro 2006

CORREIO BRIGADIANO

Atedimento comunitário é destaque em Alvorada Durante todo o mês de setembro, o veículo do 24º BPM esteve localizado na praça de Alvorada

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Um ônibus doado em fevereiro do Btl, Sd Osvaldo Elias da Silva deste ano ao 24º BPM de Alvorada Valdez, cartilhas e folders tamb”m serviu para 1º Patrulhamento Comuforam distrubu™dos pela Brigada. nitário. Durante todo o mês de seCom dez páginas, o caderno tinha tembro, PMs se instalaram na pra“a conteœdos referentes ‹ preven“‰o Jo‰o Belchior Goulart e fiscalizaram de criminalidade. ÒHavia orientaa regi‰odurante o dia. A a“‰o teve ções sobre os cuidados que se o objetivo de aproximar os policiais deve ter ao sair de casa, a atenda comunidade. “‰o com pessoas suspeitas e alForam distribu™das cartilhas e gumas dicas de tr›nsitoÓ, declafolders com dicas de seguran“a pesrou. Nos folders havia demonstrasoal e de tr›nsito. Al”m de integrar tivos do trabalho da BM, tais como a popula“‰o do munic™pio com a BM, fotos de palestras do Proerd e de a opera“‰ofoi realizada durante as incidentes atendidos pelo Btl. comemorações da Independ’nci a Conforme o Sd, o automóvel, do Brasil e a Semana Farroupilha, doado pela empresa Soul, era anÔnibus utilizado em transporte de efetivo, é agora sede do patrulhamento comunitário que reuniram milhares de pessoas teriormente usado para o transno local. De 2 de setembro ao fim do m’s, oito caram ocorrências dentro do ônibus. Com uma porte de efetivos em eventos. Ò… a primeira vez PMs trabalharam diariamente na fiscaliza“‰o e escrivaninha e cadeiras, os p oliciais militares que usamos o ve™culono Policiamento Comunino servi“o de atendimento ‹ popula“‰o do muni- atenderam em m”di a duas chamadas por dia. tário. P\ retendemos dar continuidade a essas c™piono ve™culo.Os brigadianos tamb”m notifiSegundo o responsável pela comunicação ações”, observou.

CRPO

CRPO

7 de Setembro tem índice zero de ocorrências no trânsito de Alvorada A Secretaria de T ransportes de Alvorada comemorou o dia da Indep’nden cia sem registrar nenhuma ocorr’ncia no tr›nsito. Para realizar o evento, agentes interromperam o tráfego de veículos na Avenida Getœlio Vargas (local do desfile) e nas vias de acesso ao logradouro. Aproveitando o bloqueio da avenida e de algumas ruas, os servidores de tr›nsito orientaram motoristas sobre as vias de desvio dispon™veis e informaram passageiros sobre as novas paradas temporá- Alunos carregam a bandeira de Alvorada no desfile de 7 de Setembro rias. Durante 9 horas, 18 ag entes trabalharam de comunicação do 24º BPM, Sd Osvaldo Elias no desfile, que reuniu 7 mil pessoas. Conforme da Silva Valdez, 40 alunos Sds de Canoas vieo coordenador de tr›nsito Andr” Anisio, a BM ram especialmente para o evento. Anisio ainda participou da marcha com 70 militares, seis via- destacou o desfile da frota de 30 novos ônibus turas e duas motos. De acordo com o assessor da empresa Soul.

CORREIO BRIGADIANO

Outubro 2006 – Pág 15

“Negociar com seqüestrador é como conquistar uma mulher” Em 13 anos, o Cmt do 15º BPM e negociador da BM, Ten-Cel Pacheco, libertou 136 reféns e ajudou a prender 68 criminosos no Estado Quando recebeu ordens para negociar a libertação de três reféns no episódio do Hotel Plaza S‰o Rafael, na fria noite do dia 8 de julho de 1994, o atual Cmt do 15ºBPM de Canoas,Ten-Cel Rodolfo Pacheco, sobrevoava Porto Alegre de helicóptero. O oficial, à época Cap, assistiu ao momento em que o táxi que levava os foragidos Dilonei Melara e Fernandinho, além das duas estagiárias de Psicologia, avan“ou contra as portas de vidro do pr”dio e parou sobre o tapete vermelho do Hall de entrada. ÒO que eles v‰o fazer?Ó, recordou ter pensado. No ar – além da sensação térmica de -6 graus – , a epiderme sentia os efeitos da responsabilidade, que prenunciava o que enfrentaria nas14 horas seguintes. Doze anos mais experiente desde a resolu“‰o do evento (os dois bandidos acabariam presos e as ref”ns, libertadas), o negociador , hoje com 46 anos, faz um balan“o da carreira.

Detran promove palestras para adolescentes

Sd Liliane Dias forma-se em Direito na Ritter

Nos dias 19 e 25 de setembro o DetranRS promoveu duas palestras em comemora“‰o Lisiani Martini ‹ Semana Nacional de Tr›nsito. Alguns estudantes da 8» s”rie e alunos do ensino m”dio foram beneficiados pelas orientações de trânsito promovidas pelo Detran. Biavati A primeira aula, realizada na Assembl”ia Legislativa de Porto Alegre, contou com a participa“‰o de tr’s redes de ensino da Capital. No dia 25, o Col”gio Valter Graeff de Viam‰o foi palco para o encerramento da Semana. Mestre em sociologia, Eduardo Biavati Pereira passou algumas lições para a crian“ada. Para ele, ” importante informar as escolhas que a garotada pode fazer,n‰o impondo nada a eles, mas explicando as conseqüências de cada atitude. “Incentivo a não pegarem ve™culos sem carteira de habilita“‰o. Alerto para os perigos do consumo de álcool tanto para motoristas, como caroneirosÓ, observou. Biavati mostrou depoimentos de jovens vítimas do trânsito. Peças publicitárias e filmes com simulações também ilustraram a palestra.

A Sd Liliane Dias Felizardo, 26 anos, da 1ªCia do 9º BPM de Porto Alegre, formou-se, no dia 10 de agosto, em Direito. A cerimônia de cola“‰o de grau ocorreu no auditório da Faculdade Ritter dos Reis. A Sd Liliane Dias pra“a ” filha do Sgt RR Darlan da Costa Felizardo e esposa do Sd Carlos Maurício, do 4ºRPMon. “Foi muito dif™cil concluir a faculdade. … preciso incentivar cada vez mais os policiais militares a estudaremÓ, observou. Para terminar o curso, a Sd Liliane Dias contou com o apoio do marido e da fam™lia. ÒMeu pai e minha m‰e sempre me ajudaram com os estudos, e meu marido abriu m‰o de algumas cadeiras (tamb”m estuda Direito) para que eu pudesse pagar minha faculdadeÓ, lembrou. No œltimo semestre, o desafio foi conciliar o papel de m‰e com o de estudante. ÒGanhei a Maria Eduarda e precisei da ajuda de uma colega para n‰o atrasar o conteœdoÓ, recordou.

4º SCI faz teste de deslocamento com caminhão

Smovt promove conscientização de trânsito

O 4º SCI de Viamão realiza, em média, quatro palestras por m’s em escolas e empresas. S‰o abordados assuntos de preven“‰o a inc’ndio e acidentes dom”sticos. Segundo o Cmt da corpora“‰o, Cap Elemar Linei de Mello Fernandes, além das orientações, os bombeiros fazem demonstrações de fogo em latões e ensinam aos funcionários como se deve manusear o extintor de inc’ndio. Ele frisou o teste de deslocamento feito com o auto-bomba tanque at” a empresa. ÒQuando somos solicitados a visitar um local, nos dirigimos para lá com o caminh‰o a fim de sabermos o tempo que se leva para atender a uma ocorr’ncia naquele lugarÓ, explicou. Para o Cap, a aten“‰o dispensada ‹s empresas serve para demonstrar a preocupa“‰o do CB com o munic™pio. Outro trabalho prestado pelos militares ” a inspe“‰o nas empresas. Todas devem estar regularizadas com a 4º SCI. O Cap Mello salientou que, caso as empresas não tenham o alvará de prevenção cedido pelos militares, as mesmas n‰o conseguem retirar o alvará na prefeitura.

Mobilizar, informar e conscientizar pedestres, motociclistas, ciclistas, condutores e passageiros para a prática de condutas seguras no tr›nsito. Com essa proposta, a Secretaria Municipal de Obras, Via“‰o e Tr›nsito (Smovt) de Esteio realizou atividades alusivas ‹ Semana Nacional do Tr›nsito de 12 a 28 de setembro. Durante a programa“‰o da secretaria, houve passeio de motociclistas, caminhada de pedestres, palestras, blitze educativas e distribui“‰o de material educativo. Neste ano, conforme definido pelo Departamento Nacional de Tr›nsito (Denatran), a semana trouxe o tema Voc’ e a Moto: Uma Uni‰o Feliz. Em julho, foi realizada a Primeira Semana para Desenvolver a Cultura de Seguran“a aos Motociclistas de Esteio. ÒO munic™pio trabalha em busca da meta de zero acidente, com ações voltadas para motociclistas e pedestres, destacando a necessidade do uso do cinto de seguran“a e a import›ncia de respeitar os limites de velocidade nas vias urbanasÓ, salientou a assessoria da Smovt.

Apesar de considerar aquele motim um marco na Seguran“a Pœblica do Estado, destacou que o curr™culo ainda acumula 16 ocorr’ncias similares. Pelos seus cálculos, de conversa com seqüestradores atingiu 111 horas, tempo equivalente a 4,6 dias. Nenhuma delas resultou em viol’ncia contra o ref”m. No per™odo, o T en-Cel prendeu 68 criminosos e intermediou a libera“‰o de136 pessoas, tendo agido armado uma única vez. Mas a notoriedade veio após a negociação no seqüestro da lotação 350, em 4 de janeiro de 2002. De f”rias no Litoral gaœcho, o oficial foi chamado ‹s pressas. ÒCaminhava pela praia de Mariluz de cal“‰o, quando recebi uma chamada da SJS.Ó Na Capital, o dilema. ÒO ÔcaraÕ queria R$ 500 mil e um helicóptero. Eu tinha um par de algemas e uma cadeia. Tive de convenc’-lo de que o que eu tinha para oferecer era melhor do que o que ele queria.” Após 27 horas, Cmt do 15º BPM visitou a sede do JCB no mês de setembro mais dez ref”ns estavam livres.

Durante rebeli‰o na antiga Febem, em brinca com o processo de cria“‰o de v™nculo 1999, o Ten-Cel Pacheco, que já partici- com o seqüestrador: “Negociar com ele é como conquistar uma mulher. Tem que envolv’-loÓ, pou de curso na Swat, precisou de uma arma. ÒUm monitor havia sido morto. Tro- ensinou. Conforme o Cmt, o ambiente precisa quei a farda pelo traje civil de um colega e ser de confian“a mœtua e precisa haver troca. Sem blefe. “A moeda do seqüestrador são os me passei por servidor da Secretaria da ref”ns.Ó Ele descreveu A“‰o Social. Guardei a pistola nas costasÓ, lem- “Doutrinariamente, uma falha ocorrida em 1994. ÒQuando come“ou o brou. Após dez horas, os quem tem poder de amotinados se entrega- decisão não negocia” motim (antes da BM assumir) formou-se uma comisram. ÒO adolescente e o novato no crime s‰o os mais dif™ceis. O pri- são do Executivo, Legislativo e Judiciário para meiro ” impulsivo; o outro n‰o conhece a tratar com os bandidos. Melara fez uma s”rie Justi“aÓ, salientou. Segundo ele, o bandi- de exig’ncias, mas n‰o liberou ref”ns. Doutrido ÒcancheiroÓ, por ter ci’ncia do proces- nariamente, quem tem poder de decis‰o n‰o so, porta-se melhor. ÒEsse a™ sabe que a negocia. Isso ” com a Pol™cia.Ó Preso, Melara pena aumentará à medida que prolongue elogiou o Ten-Cel, anos depois: ÒDe certa forma eu o admiro, porque tudo o que o senhor a situa“‰o ou cause dano a um ref”m.Ó Quando ministra palestras, o Ten-Cel falou, o senhor cumpriuÓ, afirmou.


Pág 14 – Outubro 2006

CORREIO BRIGADIANO

Projeto prevê monitoramento com câmeras em Tupandi Em virtude das cinco ocorr’ncias registradas em julho – um assalto a banco –, a prefeitura resolveu criar um projeto para prevenir a a“‰o de criminosos. Uma das alternativas encontradas foi instalar c›meras de seguran“a nas principais vias da cidade. Os mais de 3 mil habitantes do munic™pio colocaram em questão a tranqüilidade da cidade em reuniões. Naquele mês, foram registrados quatro furtos: dois simples e dois qualificado. Em agosto, BM, prefeitura, Consepro e entidades comerciais reuniram-se para dicutir o problema. Nas duas primeiras ocasiões, a prefeitura se prontificou a instalar uma base de monitoramento. O investimento seria de R$ 30 mil mais a instala“‰o de algumas c›meras em escolas, creches e parques. Conforme o Cmt da BM, Sd Pedro Paulo Rauber, nada está decidido e o projeto permance em fase de planejamento. ÒA id”ia ” prevenir a“‰o de criminosos.

Estamos discutindo a melhor forma de implementa“‰o do projetoÓ, disse, acrescentando que em agosto a BM n‰o registrou nenhuma ocorr’cia grave. Conforme o vice-prefeito Carlos Vanderlei Kercher, que substitui ao titular, José Hilário Junges, até o fim do ano o projeto será executado. “Não podemos esperar até que o próximo assalto ocorra. Com mais tecnologia e investimentos em seguran“a, poderemos inibir a a“‰o dessas pessoasÓ, enfatizou. Segundo Kercher , com a colabora“‰o de todos, o caminho para a solução desses problemas será encontrado e a população terá mais tranqüilidade. Outra questão que está sendo discutida é quanto ao valor das c›meras e instala“‰o das mesmas em frente aos estabelecimentos comerciais. Cada aparelho custa R$ 9,5 mil e a instalação seria custeada pelo proprietário das lojas e bancos.

BM de Pareci Novo recebe viatura do PPP 2003

CRPO VALE DO CAÍ

Sgt Lemes incentiva participação da comunidade em Salvador do Sul

Ter mais contato com a comunidade. … o Sgt Lemes, com a parceria aumentam as chandessa forma que o Cmt do 2º Pel da 2ª Cia do ces de puni“‰o aos criminosos. 5º BPM de Salvador do Sul, Sgt AlteA partir da implanta“‰o do Promir Flores Lemes, espera diminuir os erd no in™cio do ano, o entrosamen™ndices de criminalidade na cidade. to entre a comunidade e os PMs toDesde que assumiu o comando da mou forma. Segundo o Cmt, a intecorpora“‰o, no dia 22 de maio, ele gra“‰o com a popula“‰o se fortalevem incentivando a participa“‰o da ceu quando os PMs mostraram o tracomunidade com um objetivo: introbalho de combate ‹s drogas desenViatura será utilizada no policiamente da cidade Sgt Lemes duzir o Policiamento Comunitário. volvido junto aos estudantes da ciAtravés do diálogo permanente com os modade. ÒA mudan“a no comportamento dos cidaDurante a vota“‰o do Programa de Particiradores, o Sgt Lemes expõe a realidade, apredãos já pode ser observada. Somos mais propa“‰o Popular (PPP), referente a 2003, a cosenta nœmeros e salienta as necessidades dos curados e as pessoas t’m demostrado interesmunidade elegeu como uma das prioridades se. A participa“‰o e a integra“‰o contribuem para para investimento a compra de uma viatura para PMs no dia-a-dia. Em encontros com diversos segmentos da comunidade e presidentes de aso nosso servi“o fluir melhor. Os resultados ir‰o a BM. O ve™culo modelo Corsa Sedan foi entresociações de bairro, ele pretende formar parceaparecer naturalmenteÓ, enfatizou. gue em julho deste ano. Segundo o Cmt em Responsável por quatro GPMs do Vale do exerc™cio da BM, Sgt Jo‰o Atevalter da Silva, rias para se aproximar ainda mais da populaao automóvel será utilizado no policiamento da “‰o. ÒExplico a import›ncia da denœncia para a Ca™, oCmt tamb” m pretende combater os acido município. A outra viatura será utilizada no comunidade. Isso facilita o trabalho dos PMs e dentes de tr›nsito. ÒSomente com a participa“‰o patrulhamento das quatro escolas do munic™pio. agiliza o atendimentoÓ, salientou. De acordo com de todos conseguiremos os resultadosÓ, apontou.

Sgt Xandico dá exemplo em Montenegro

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

O Sgt RR Luiz Carlos da Silva é casado há 32 anos com Maria Gessi da Silva, tem dois filhos e uma neta. At” a™ poder™amos dizer que se trata de um cidad‰o comum, mas n‰o no caso dele. O 1º Sgt Xandico, como gosta de ser chamado, se destaca em Montenegro pela sua dedicaSgt Xandico “‰o em ajudar crian“as e adolescente em situa“‰o de risco. Experiente, hoje ele coordena o Abrigo Menino Jesus de Praga juntamente com Ana Valdin”ia Stein. ÒCuidar das crian“as hoje ” cuidar do futuro. A ajuda de todos ” fundamentalÓ. Essa ” a mensagem que ele deixa a todos os moradores de Montenegro. Atualmente, 17 pessoas moram no abrigo, criado em 1994. Aulas de dan“a, mœsica, idiomas, informática e futebol são aplicadas atrav”s de parcerias com centros de ensino. Al”m disso, a garotada ” incentivada a ir ‹ escola. O praça, que está na coordenação do abrigo desde 2003, atuou como presidente do Conselho Tutelar da cidade durante seis anos consecutivos. Nas duas oportunidades, foi eleito como o conselheiro tutelar mais votado da cidade. ÒA minha maior satisfação é poder ver jovens que já passaram pela casa ocu pando bons cargos em grandes empresas”, frisou . Com uma carga horária que, ‹ s vezes, supera dez horas diárias, ele afirma que o trabalho é o seu oxigênio. “Já recebi convites para concorrer a vereador e, inclusive, para ser vice-prefeito da cidade, mas meu foco ” ajudar e dar amparo ‹s crian“asÓ, afirmou. ASSTBM - Durante o primeiro semestre, a entidade, atrav”s do seu Departamento de Esportes, desenvolveu a Campanha do Agasalho. As doações foram entregues ao Abrigo Menino Jesus de Praga em Montenegro. Mais de cem pe“as de roupas, 52 quilos de alimentos e muitos brinquedos foram arrecadados. Satisfeito com o resultado da campanha, o diretor de esportes, T en Gilberto da Silva Reis, revelou que, em rela“‰o ao ano passado, houve crescimento de 150% nas doações. “Acredito que a conscientização dos doadores foi o principal fator para esse aumentoÓ, ressaltou. Ele ainda salientou que as arrecadações continuam até fim do ano. Quem tiver interesse deve entrar em contato com a ASSTBM atrav”s dos telefones (51) 33394374 e (51) 33366612 ou mandar um email para esportes@asstbm.com.br.

CORREIO BRIGADIANO

Outubro 2006 – Pág 11

Desfile reúne 10 mil pessoas em São Leopoldo

Bombeiro Mirim reúne crianças carentes do Vale do Rio dos Sinos

CRPO METROPOLITANO

Sob aplausos, bombeiros externaram o sentimento cívico e apresentaram suas viaturas Mais de 60 bombeiros e 1 1 viatusenvolvido aqui na cidade. Isso nos dá ras do CB de S‰o Leopoldo participamuito ›nimoÓ, disse. Para o seu comparam das comemorações do 7 de setemnheiro de farda e instrutor da primeira bro naquela cidade. Ao todo, 10 mil pesedi“‰o do projeto Bombeiro Mirim em soas compareceram ‹ avenida Dom S���o Leopoldo, Sd Marcos Aur”lio ConJo‰o Becker para prestigiar o evento. sul, representar o CB ” importante. SeAl”m disso, o pœblico conheceu a nova gundo ele, a postura no trabalho e a quaviatura equipada com uma Auto E scalidade dos servi“os prestados diariamenda Hidráulica que veio da Alemanha e te resultam no reconhecimento da popuo bombeiro padr‰o do ano, Sd Ronalla“‰o. Aos comandados e aos futuros do Luiz Ferreira de Amarante, que des- Mais de 10 mil pessoas compareceram ao evento na avenida Dom Jo‰o Becker bombeiros, o Ten-Cel Klunck alerta. ÒToda corpora“‰o, o Ten-Cel Klunck ressaltou que dos nós somos passageiros. De eterno nessa filou junto ao novo ve™culo. esse tipo de evento aproxima os bombeiros da vida, somente a nossa pátria e o amor que teSob muitos aplausos, os servidores passaram pelo local. Para o Cmt do 2º CRB, Ten- comunidade. ÒCada servidor constata todo o mos por ela. Precisamos lutar por nossos ideCel S”rgio Klunck, essa foi a maior demonstra- sentimento existente em cada pessoa, recebe ais hoje para que nossos filhos tenham um fu“‰o de reconhecimento do trabalho dos polici- o carinho deles e tem a oportunidade de mosturo dignoÓ. ais. ÒFoi a melhor e a maior festa da Indepen- trar todo o seu potencialÓ, destacou. No dia 20 de setembro, durante as comePara o Sgt Jo‰o Paulo Ribeiro, que desde morações da Revolução Farroupilha, uma nod’ncia dos œltimos anosÓ, resumiu, salientando ainda a motiva“‰o de todo o efetivo e a impor- 1991 participa da solenidade, ser reconhecido vidade marcará a apresentação. Segundo o Tent›ncia de valoriza“‰o do esp™rito c™vico em cada ” motivo de orgulho. ÒEstamos no ranking dos Cel Klunck, a BM e o CB desfilar‰o juntos em cidadão. Há quatro anos e meio no comando que t’m maior reconhecimento do trabalho deum grupamento motorizado.

IBCM comemora 78 anos e reforça sua credibilidade

Ten Disnei (D) representou o JCB na solenidade

O Instituto Beneficente Cel Massot (IBCM), comemorou 78 anos no dia 18 de setembro. Após a cerimônia, os convidados conheceram as novas depedências e instalações odontológicas. No seu discurso, o presidente do IBCM, Cel Ubirajara de Oliveira Falc‰o, apostou na credibilidade como fonte de crescimento da institui“‰o. ÒCom um trabalho voltado aos associados e com maior abrang’ncia no interior do RS, conseguiremos manter esse conceitoÓ, salientou. Para ele, abrir as portas e ser transparente ” fundamental para isso. O Cel Falc‰o lembrou do falecimento do capel‰o da BM, padre Jo‰o Peters. ÒEra um grande amigo que, com certeza, estaria rezando a missa de a“‰o de graças de aniversário do IBCM”, lamentou.

VFS Advocacia luta pelos direitos dos cidadãos

Valmir e Lilian visitaram a reda“‰o do JCB em setembro

Há seis anos, a VFS Advocacia defende os direitos dos cidad‰os gaœchos. Localizado na rua Coronel Fernando Machado, no centro de Porto Alegre, o escritório também tem representantes na zona sul do Estado. Os advogados Lilian Pinheiro e Valmir de Freitas Silveira, em visita ao JCB no dia 14 de agosto, falaram do trabalho da empresa. Alguns casos de PMs que reclamam da extin“‰o de cargos e diferen“as salariais s‰o defendidos pelo grupo. Silveira acredita que o JCB ” um espa“o fantástico para expressão da categoria. “Esse é um veículo interessante, pois propõe questões de interesse ligados à segurança”, frisou.

Iniciada em j unho, a primeira edi“‰o do programa Bombeiro Mirim de S‰o Leopoldo está sendo desenvolvida na sede do 2º CRB. Ao todo, 14 crian“as carentes com idade entre 9 e 12 anos est‰o participando dos encontros. As aulas ocorrem de segunda a sexta-feira pela manh‰. Al”m de almo“arem na unidade, ‹ tarde os alunos s‰o levados pelos PMs ‹ escola. A id”ia, segundo um dos instrutores do programa, Sd Marcos Aur”lio Consul, ” multiplicar os ideais dos bombeiros e for- Alunos do Bombeiro Mirim desfilaram em uma viatura do CB no 7 de setembro mar cidad‰os do bem. Para ele, o trabalho exi- Rio do Sinos (Unisinos) nesta primeira edi“‰o, ge cuidado, uma vez que s‰o crian“as sujeitas o Cmt do 2º CRB, Ten-Cel S”rgio Klunck, desàs más influências. “Elas precisam de orienta- tacou que o projeto será desenvolvido todos os “‰o para n‰o tomarem outro rumoÓ, frisou. anos. ÒEssa ” uma forma de tentar melhorar as Com o apoio da Universidade do V ale do condições de vida dessas crianças”, afirmou.


Pág 12 – Outubro 2006

CORREIO BRIGADIANO

Caminhada encerra Semana do Trânsito em Ivoti Com mais de mil participantes, campanha também reuniu alunos de escolas da cidade Entre os dias 19 e 25 de sede reativar o Comit’ de T r›nsitembro, a BM desenvolveu palestras to. O objetivo ” criar um espa“o em escolas, blitze e outras atividade discuss‰o permanente sobre des durante a Semana Nacional do educa“‰o no tr›nsito e investir Tr›nsito em Ivoti. Realizada pela Sena preven“‰o. Al”m disso, as cretaria Municipal de Educa“‰o (Seautoridades querem dar continuimec) com apoio da BM, uma camidade ‹s campanhas de tr›nsito nhada no centro da cidade marcou que s‰o desenvolvidas durante o encerramento da programa“‰o. o ano. O secretário de Educação Ao todo, mais de mil pessoas partie Cultura, Marcelo Augusto ciparam da campanha. Frıhlich, destacou que o lan“aSegundo o Cmt da BM, T en mento do comitê ocorrerá em ouValdir Agostinho Simon, a populatubro. ÒFizemos um convite ver“‰o se destaca quando o assunto ” bal durante a caminhada e queparticipa“‰o. ÒA parceria ” grande, remos sensibilizar todas as pespois sempre contamos com a adesoas. Só falta definir a data”, friPMs apoiaram Semec e acompanharam alunos durante caminhada pelo centro de Ivoti s‰o da comunidade em todas as atisou. Frıhlich acrescentou que a vidades, inclusive no que diz respeito ao polici- ocorreu neste ano. Em agosto, o atropelamen- mobiliza“‰o do pœblico na Semana do rT›nsito amento ostensivoÓ, ressaltou. O oficial tamb”m to de um aluno causou como“‰o entre os mora- superou suas expectativas. ÒContamos com a lembrou que em 2004 n‰o foi registrado nenhum dores. participa“‰o de representantes de entidades e acidente com vítima fatal, ao contrário do que Para prevenir acidentes, a Semec preten- a presen“a de um grande pœblicoÓ, enfatizou.

CRPO VALE DO RIO DOS SINOS e VALE DO CAÍ

Patrulha Rural Comunitária ganha forma no Vale do Caí Desde o in™cio da segunda quinzena de setembro, a BM de São Sebastião do Caí está desenvolvendo a Patrulha Rural Comunitária. Responsável pelo policiamento de dez municípios, a unidade quer refor“ar a seguran“a dos moradores das áreas rurais da região e prevenir delitos. At” novembro, o Cmt da BM, Maj Mario Augusto Maciel, pretende colocar o modelo de policiamento – dividido em três fases – em prática. Na primeira, todos os proprietários rurais ser‰o cadastrados. O objetivo ” obter o maior número de informações possíveis. Após o cadastramento, a BM criará uma rede de segurança comunitária com os moradores e trabalhadores rurais. Segundo o Maj, o canal de comunica“‰o estabelecido com os agricultores agilizará no atendimento das ocorrências. A terceira e œltima etapa visa estimular o uso desses canais através de reuniões e palestras. Os

GPM patrulha via que liga Vale dos Sinos à Serra

Policiais civis prendem suspeitos na Serra

O 4º GPM de Presidente Lucena fiscaliza documenta“‰o de ve™culos e cidad‰os, al”m de vistoriar ve™culos que trafegam na rota que corta a área central do município. De acordo com o Cmt do Grupamento, 3º Sgt José Luiz Schons, a a“‰o compreende 24 horas por dia, e mobiliza, no m™nimo, dois PMs. Avia liga o V ale do Rio dos Sinos ‹ Serra Gaœcha. ÒO movimento ” mais intenso durante a semana”, explicou o 3º Sgt Schons.

Clientes pagam taxa de R$ 5 para o Consepro Com o objetivo de reverter o dinheiro em investimentos para a seguran“a em Presidente Lucena, o Conselho Comunitário Pró-Seguran“a Pœblica (Consepro)mant”m conv’nio com uma operadora de telefonia móvel. Todos os meses ” depositado na Sicredi uma taxa de R$ 5 de cada usuário de celular pós-pago, do plano empresarial. De acordo com o presidente do Consepro, …der Ismael Exner, atualmente existem 300 contribuintes, gerando R$ 1,5 mil para o órgão. “Baseado nos números de linhas telefônicas, temos o segundo maior plano do Estado”, acrescentou. Ele explica que há seis anos o Conselho e a operadora trabalham juntos. Para o presidente, a uni‰o traz maior benef™cio para a comunidade, pois a verba ” revertida para a seguran“a do munic™pio. Al”m desta arrecada“‰o, a prefeitura repassa R$ 3 mil por ano. …der ressaltou que, al”m de contribuir com materiais de expediente para a BM, o Consepro doou, em abril, uma moto 250 CC, que ” utilizada no patrulhamento.

ERRATA Diferentemente do que foi publicado na página 20, da edição 175, do mês de setembro, o a composi“‰o correta do ABT misto do 4º CRB de Santa Maria é água e sab‰o.

Outubro 2006 – Pág 13

Realizado em todo o país, desfiles emocionam militares e arrancam aplausos do público

policiais distribuir‰o cartilhas informativas com nœmeros de telefones da corpora“‰o. Segundo o Maj Maciel, todos s‰o responsáveis pelo processo de segurança. “Fometar a participação solidária e compartilhar informações é fundamental para se obter êxito nas ações”, apontou. O agronegócio é responsável por 30% da arrecadação da região. “Se o negócio vai mal, há diminuição da renda e, conseqüentemente, aumento da criminalidadeÓ, relatou.

Patrulha Rural atenderá dez municípios até novembro

CORREIO BRIGADIANO

BM marca presença no desfile de 7 de setembro Lutar pelo progresso do Brasil a qualquer custo e em qualquer circunst›ncia. Foi com esse esp™rito c™vico que PMs do CB e da BM de Flores da Cunha se apresentaram no desfile comemorativo ao Dia da Indeped’ncia. A festa, antecipada para o dia 3 de setembro, ocorreu na Pra“a da Bandeira. Alunos de escolas da cidade, CTG Galp‰o Serrano e o Grupo de Cavalarianos Os Tropeiros, junto com os alunos da Apae, marcaram presen“a. Pouco mais de 10 mil pessoas assistiram às apresentações. Todos os anos os PMs participam do que o Cmt da 3ª Seção do 2º SGCI do 5º CRB, Ten Vanderlei da Silva, caracteriza como “a mais importante das comemorações e demonstrações de patriotismo.” Ao todo, quatro bombeiros se apresentaram e levaram um Sgt Santos se orgulha de carregar a bandeira Nacional caminh‰o Auto Bomba aTnque (ABT) e uma viatura leve ao desfile. ÒSomos reconhecidos pela doÓ, afirmou o Ten. Para o auxiliar da 2» Cia da população, que nos dá crédito para continuar- BM e responsável pelo expediente da sede, Sgt mos desenvolvendo um trabalho eficaz e sóli- Valdir Ribeiro dos Santos, a cerimônia foi emo-

Sede de 140 metros quadrados foi inaugurada em mar“o

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CRPO SERRA

Quadrilhas desarticuladas, crimes e assaltos a banco desvendados. Este ” o saldo do trabalho da PC de Flores da Cunha e Caxias do Sul nos últimos cinco meses. Em operações integradas com a BM, os policiais civis t’m obtido sucesso na captura de bandidos. Em agosto, quatro suspeitos de envolvimento na morte de um agricultor foram presos no munic™pio de Marmeleiro, no Paraná, e encaminhados à Penitencária Estadual de Caxias do Sul. No mesmo mês, uma quadrilha responsável por roubos e homic™dios na regi‰o serrana foi desbaratada. Ao todo, seis pessoas foram presas após assaltarem uma agência do Banrisul em Nova Pádua. Conforme o delegado substituto da DP de Flores da Cunha, Bolivar dos Reis Llantada, a integra“‰o com a BM ” importante para o êxito nas operações. “Há total reciprocidade na troca de informações entre BM e PC aqui na cidade. Esse apoio ” a receita para o sucesso do trabalhoÓ, destacou. Outro fato que mobilizou as pol™cias da regi‰o foi a captura dos suspeitos de terem assassinado o ex-Cmt da BM de Casca, 1º Ten Oscar dos Santos Carvalho, no dia 5 de junho. Em uma opera“‰o que mobilizou sessenta policiais civis, a PC de Passo Fundo prendeu, em Flores da Cunha, nove suspeitos de envolvimento no caso. Segundo o titular da Defrec, delegado Adroaldo Schenkel, os servidores realizaram 12 buscas simult›neas na manh‰ do dia 10 de agosto. Conforme ele, as investigações ainda estão em andamento. ÒEstamos analisando outros crimes de responsabilidade desta quadrilha, inclusive assaltos a outros bancos da regi‰oÓ, ressaltou.

Policiamento é reforçado durante as eleições Preocupada em prevenir poss™veis crimes eleitorais, a BM de Flores da Cunha preparou um forte esquema de seguran“a nas eleições do dia 1º de outubro. Reuniões entre Minist”rio Pœblico, PC, BM e outras entidades foram agendadas. O objetivo era tra“ar um plano de apoio ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) durante a vota“‰o. Segundo o Cmt da 2» Cia da BM, Cap Juliano Amaral, todo o efetivo da BM foi mobilizado. ÒA lei está mais severa e a possibilidade de puni“‰o, para quem descumpri-la, ” bem maior hojeÓ, afirmou.

cionante. ÒO que me chamou a aten“‰o foi ver um colega ficar completamente emocionado na solenidade. Al”m dos bombeiros, 65 alunos Sds de Farroupilha e Caxias do Sul desfilaram pelas ruas do munic™pio. Para o Sgt Santos, as comemorações são uma inje“‰o de ›nimo para os PMs. ÒCom todos os problemas enfrentados pelo nosso Pa™s, continuo tendo muito amor pela minha pátria e profiss‰o. Isso abrilhanta o eventoÓ, salientou. A primeira apresenta“‰o do Sgt foi em 1979, quando ainda era aluno Sd da BM. Desde ent‰o sempre procurou participar dos desfiles. Aos 46 anos, o Sgt ressalta que, caso n‰o se aposente esse ano, vai participar do próximo. ÒProcuro falar aos novos integrantes da BM para valorizarem o respeito c™vico e o amor ‹ pátria”, salientou. Segundo ele, isso motiva e acaba dando mais ›nim o ao servidor, que acaba prestigiado, reconhecido e aplaudido pela comunidade, como ocorreu durante o evento.

Conselheiros tomam posse em Flores da Cunha A popula“‰o de Flores da Cunha escolheu os cinco representantes do Conselho Tutelar no dia 20 de agosto. Em uma elei“‰o que registrou pouco mais de 1,5 mil votos, Gema Trentin, Gorette Soranzzo Andriguetti, Nádia Maria Bordin Sandi, Ricardo Muzi da Silva e Samuel de Barros Dias tomaram posse dia 1º de setembro. Para os próximos três anos, os conselheiros querem criar abrigos para crian“as em situa“‰o de risco. Segundo o coordenador, Ricardo da Silva, essa ” a principal proposta do grupo. ÒA prefeitura precisa investir mais em pol™ticas pœblicas e divulgar o nosso trabalho”, enfatizou. Para ele, o reflexo da falta de informação da comunidade está nas urnas. Segundo ele, o grupo investirá em programas de atendimento e amparo às crianças.


Pág 12 – Outubro 2006

CORREIO BRIGADIANO

Caminhada encerra Semana do Trânsito em Ivoti Com mais de mil participantes, campanha também reuniu alunos de escolas da cidade Entre os dias 19 e 25 de sede reativar o Comit’ de T r›nsitembro, a BM desenvolveu palestras to. O objetivo ” criar um espa“o em escolas, blitze e outras atividade discuss‰o permanente sobre des durante a Semana Nacional do educa“‰o no tr›nsito e investir Tr›nsito em Ivoti. Realizada pela Sena preven“‰o. Al”m disso, as cretaria Municipal de Educa“‰o (Seautoridades querem dar continuimec) com apoio da BM, uma camidade ‹s campanhas de tr›nsito nhada no centro da cidade marcou que s‰o desenvolvidas durante o encerramento da programa“‰o. o ano. O secretário de Educação Ao todo, mais de mil pessoas partie Cultura, Marcelo Augusto ciparam da campanha. Frıhlich, destacou que o lan“aSegundo o Cmt da BM, T en mento do comitê ocorrerá em ouValdir Agostinho Simon, a populatubro. ÒFizemos um convite ver“‰o se destaca quando o assunto ” bal durante a caminhada e queparticipa“‰o. ÒA parceria ” grande, remos sensibilizar todas as pespois sempre contamos com a adesoas. Só falta definir a data”, friPMs apoiaram Semec e acompanharam alunos durante caminhada pelo centro de Ivoti s‰o da comunidade em todas as atisou. Frıhlich acrescentou que a vidades, inclusive no que diz respeito ao polici- ocorreu neste ano. Em agosto, o atropelamen- mobiliza“‰o do pœblico na Semana do rT›nsito amento ostensivoÓ, ressaltou. O oficial tamb”m to de um aluno causou como“‰o entre os mora- superou suas expectativas. ÒContamos com a lembrou que em 2004 n‰o foi registrado nenhum dores. participa“‰o de representantes de entidades e acidente com vítima fatal, ao contrário do que Para prevenir acidentes, a Semec preten- a presen“a de um grande pœblicoÓ, enfatizou.

CRPO VALE DO RIO DOS SINOS e VALE DO CAÍ

Patrulha Rural Comunitária ganha forma no Vale do Caí Desde o in™cio da segunda quinzena de setembro, a BM de São Sebastião do Caí está desenvolvendo a Patrulha Rural Comunitária. Responsável pelo policiamento de dez municípios, a unidade quer refor“ar a seguran“a dos moradores das áreas rurais da região e prevenir delitos. At” novembro, o Cmt da BM, Maj Mario Augusto Maciel, pretende colocar o modelo de policiamento – dividido em três fases – em prática. Na primeira, todos os proprietários rurais ser‰o cadastrados. O objetivo ” obter o maior número de informações possíveis. Após o cadastramento, a BM criará uma rede de segurança comunitária com os moradores e trabalhadores rurais. Segundo o Maj, o canal de comunica“‰o estabelecido com os agricultores agilizará no atendimento das ocorrências. A terceira e œltima etapa visa estimular o uso desses canais através de reuniões e palestras. Os

GPM patrulha via que liga Vale dos Sinos à Serra

Policiais civis prendem suspeitos na Serra

O 4º GPM de Presidente Lucena fiscaliza documenta“‰o de ve™culos e cidad‰os, al”m de vistoriar ve™culos que trafegam na rota que corta a área central do município. De acordo com o Cmt do Grupamento, 3º Sgt José Luiz Schons, a a“‰o compreende 24 horas por dia, e mobiliza, no m™nimo, dois PMs. Avia liga o V ale do Rio dos Sinos ‹ Serra Gaœcha. ÒO movimento ” mais intenso durante a semana”, explicou o 3º Sgt Schons.

Clientes pagam taxa de R$ 5 para o Consepro Com o objetivo de reverter o dinheiro em investimentos para a seguran“a em Presidente Lucena, o Conselho Comunitário Pró-Seguran“a Pœblica (Consepro)mant”m conv’nio com uma operadora de telefonia móvel. Todos os meses ” depositado na Sicredi uma taxa de R$ 5 de cada usuário de celular pós-pago, do plano empresarial. De acordo com o presidente do Consepro, …der Ismael Exner, atualmente existem 300 contribuintes, gerando R$ 1,5 mil para o órgão. “Baseado nos números de linhas telefônicas, temos o segundo maior plano do Estado”, acrescentou. Ele explica que há seis anos o Conselho e a operadora trabalham juntos. Para o presidente, a uni‰o traz maior benef™cio para a comunidade, pois a verba ” revertida para a seguran“a do munic™pio. Al”m desta arrecada“‰o, a prefeitura repassa R$ 3 mil por ano. …der ressaltou que, al”m de contribuir com materiais de expediente para a BM, o Consepro doou, em abril, uma moto 250 CC, que ” utilizada no patrulhamento.

ERRATA Diferentemente do que foi publicado na página 20, da edição 175, do mês de setembro, o a composi“‰o correta do ABT misto do 4º CRB de Santa Maria é água e sab‰o.

Outubro 2006 – Pág 13

Realizado em todo o país, desfiles emocionam militares e arrancam aplausos do público

policiais distribuir‰o cartilhas informativas com nœmeros de telefones da corpora“‰o. Segundo o Maj Maciel, todos s‰o responsáveis pelo processo de segurança. “Fometar a participação solidária e compartilhar informações é fundamental para se obter êxito nas ações”, apontou. O agronegócio é responsável por 30% da arrecadação da região. “Se o negócio vai mal, há diminuição da renda e, conseqüentemente, aumento da criminalidadeÓ, relatou.

Patrulha Rural atenderá dez municípios até novembro

CORREIO BRIGADIANO

BM marca presença no desfile de 7 de setembro Lutar pelo progresso do Brasil a qualquer custo e em qualquer circunst›ncia. Foi com esse esp™rito c™vico que PMs do CB e da BM de Flores da Cunha se apresentaram no desfile comemorativo ao Dia da Indeped’ncia. A festa, antecipada para o dia 3 de setembro, ocorreu na Pra“a da Bandeira. Alunos de escolas da cidade, CTG Galp‰o Serrano e o Grupo de Cavalarianos Os Tropeiros, junto com os alunos da Apae, marcaram presen“a. Pouco mais de 10 mil pessoas assistiram às apresentações. Todos os anos os PMs participam do que o Cmt da 3ª Seção do 2º SGCI do 5º CRB, Ten Vanderlei da Silva, caracteriza como “a mais importante das comemorações e demonstrações de patriotismo.” Ao todo, quatro bombeiros se apresentaram e levaram um Sgt Santos se orgulha de carregar a bandeira Nacional caminh‰o Auto Bomba aTnque (ABT) e uma viatura leve ao desfile. ÒSomos reconhecidos pela doÓ, afirmou o Ten. Para o auxiliar da 2» Cia da população, que nos dá crédito para continuar- BM e responsável pelo expediente da sede, Sgt mos desenvolvendo um trabalho eficaz e sóli- Valdir Ribeiro dos Santos, a cerimônia foi emo-

Sede de 140 metros quadrados foi inaugurada em mar“o

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CRPO SERRA

Quadrilhas desarticuladas, crimes e assaltos a banco desvendados. Este ” o saldo do trabalho da PC de Flores da Cunha e Caxias do Sul nos últimos cinco meses. Em operações integradas com a BM, os policiais civis t’m obtido sucesso na captura de bandidos. Em agosto, quatro suspeitos de envolvimento na morte de um agricultor foram presos no munic™pio de Marmeleiro, no Paraná, e encaminhados à Penitencária Estadual de Caxias do Sul. No mesmo mês, uma quadrilha responsável por roubos e homic™dios na regi‰o serrana foi desbaratada. Ao todo, seis pessoas foram presas após assaltarem uma agência do Banrisul em Nova Pádua. Conforme o delegado substituto da DP de Flores da Cunha, Bolivar dos Reis Llantada, a integra“‰o com a BM ” importante para o êxito nas operações. “Há total reciprocidade na troca de informações entre BM e PC aqui na cidade. Esse apoio ” a receita para o sucesso do trabalhoÓ, destacou. Outro fato que mobilizou as pol™cias da regi‰o foi a captura dos suspeitos de terem assassinado o ex-Cmt da BM de Casca, 1º Ten Oscar dos Santos Carvalho, no dia 5 de junho. Em uma opera“‰o que mobilizou sessenta policiais civis, a PC de Passo Fundo prendeu, em Flores da Cunha, nove suspeitos de envolvimento no caso. Segundo o titular da Defrec, delegado Adroaldo Schenkel, os servidores realizaram 12 buscas simult›neas na manh‰ do dia 10 de agosto. Conforme ele, as investigações ainda estão em andamento. ÒEstamos analisando outros crimes de responsabilidade desta quadrilha, inclusive assaltos a outros bancos da regi‰oÓ, ressaltou.

Policiamento é reforçado durante as eleições Preocupada em prevenir poss™veis crimes eleitorais, a BM de Flores da Cunha preparou um forte esquema de seguran“a nas eleições do dia 1º de outubro. Reuniões entre Minist”rio Pœblico, PC, BM e outras entidades foram agendadas. O objetivo era tra“ar um plano de apoio ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) durante a vota“‰o. Segundo o Cmt da 2» Cia da BM, Cap Juliano Amaral, todo o efetivo da BM foi mobilizado. ÒA lei está mais severa e a possibilidade de puni“‰o, para quem descumpri-la, ” bem maior hojeÓ, afirmou.

cionante. ÒO que me chamou a aten“‰o foi ver um colega ficar completamente emocionado na solenidade. Al”m dos bombeiros, 65 alunos Sds de Farroupilha e Caxias do Sul desfilaram pelas ruas do munic™pio. Para o Sgt Santos, as comemorações são uma inje“‰o de ›nimo para os PMs. ÒCom todos os problemas enfrentados pelo nosso Pa™s, continuo tendo muito amor pela minha pátria e profiss‰o. Isso abrilhanta o eventoÓ, salientou. A primeira apresenta“‰o do Sgt foi em 1979, quando ainda era aluno Sd da BM. Desde ent‰o sempre procurou participar dos desfiles. Aos 46 anos, o Sgt ressalta que, caso n‰o se aposente esse ano, vai participar do próximo. ÒProcuro falar aos novos integrantes da BM para valorizarem o respeito c™vico e o amor ‹ pátria”, salientou. Segundo ele, isso motiva e acaba dando mais ›nim o ao servidor, que acaba prestigiado, reconhecido e aplaudido pela comunidade, como ocorreu durante o evento.

Conselheiros tomam posse em Flores da Cunha A popula“‰o de Flores da Cunha escolheu os cinco representantes do Conselho Tutelar no dia 20 de agosto. Em uma elei“‰o que registrou pouco mais de 1,5 mil votos, Gema Trentin, Gorette Soranzzo Andriguetti, Nádia Maria Bordin Sandi, Ricardo Muzi da Silva e Samuel de Barros Dias tomaram posse dia 1º de setembro. Para os próximos três anos, os conselheiros querem criar abrigos para crian“as em situa“‰o de risco. Segundo o coordenador, Ricardo da Silva, essa ” a principal proposta do grupo. ÒA prefeitura precisa investir mais em pol™ticas pœblicas e divulgar o nosso trabalho”, enfatizou. Para ele, o reflexo da falta de informação da comunidade está nas urnas. Segundo ele, o grupo investirá em programas de atendimento e amparo às crianças.


Pág 14 – Outubro 2006

CORREIO BRIGADIANO

Projeto prevê monitoramento com câmeras em Tupandi Em virtude das cinco ocorr’ncias registradas em julho – um assalto a banco –, a prefeitura resolveu criar um projeto para prevenir a a“‰o de criminosos. Uma das alternativas encontradas foi instalar c›meras de seguran“a nas principais vias da cidade. Os mais de 3 mil habitantes do munic™pio colocaram em questão a tranqüilidade da cidade em reuniões. Naquele mês, foram registrados quatro furtos: dois simples e dois qualificado. Em agosto, BM, prefeitura, Consepro e entidades comerciais reuniram-se para dicutir o problema. Nas duas primeiras ocasiões, a prefeitura se prontificou a instalar uma base de monitoramento. O investimento seria de R$ 30 mil mais a instala“‰o de algumas c›meras em escolas, creches e parques. Conforme o Cmt da BM, Sd Pedro Paulo Rauber, nada está decidido e o projeto permance em fase de planejamento. ÒA id”ia ” prevenir a“‰o de criminosos.

Estamos discutindo a melhor forma de implementa“‰o do projetoÓ, disse, acrescentando que em agosto a BM n‰o registrou nenhuma ocorr’cia grave. Conforme o vice-prefeito Carlos Vanderlei Kercher, que substitui ao titular, José Hilário Junges, até o fim do ano o projeto será executado. “Não podemos esperar até que o próximo assalto ocorra. Com mais tecnologia e investimentos em seguran“a, poderemos inibir a a“‰o dessas pessoasÓ, enfatizou. Segundo Kercher , com a colabora“‰o de todos, o caminho para a solução desses problemas será encontrado e a população terá mais tranqüilidade. Outra questão que está sendo discutida é quanto ao valor das c›meras e instala“‰o das mesmas em frente aos estabelecimentos comerciais. Cada aparelho custa R$ 9,5 mil e a instalação seria custeada pelo proprietário das lojas e bancos.

BM de Pareci Novo recebe viatura do PPP 2003

CRPO VALE DO CAÍ

Sgt Lemes incentiva participação da comunidade em Salvador do Sul

Ter mais contato com a comunidade. … o Sgt Lemes, com a parceria aumentam as chandessa forma que o Cmt do 2º Pel da 2ª Cia do ces de puni“‰o aos criminosos. 5º BPM de Salvador do Sul, Sgt AlteA partir da implanta“‰o do Promir Flores Lemes, espera diminuir os erd no in™cio do ano, o entrosamen™ndices de criminalidade na cidade. to entre a comunidade e os PMs toDesde que assumiu o comando da mou forma. Segundo o Cmt, a intecorpora“‰o, no dia 22 de maio, ele gra“‰o com a popula“‰o se fortalevem incentivando a participa“‰o da ceu quando os PMs mostraram o tracomunidade com um objetivo: introbalho de combate ‹s drogas desenViatura será utilizada no policiamente da cidade Sgt Lemes duzir o Policiamento Comunitário. volvido junto aos estudantes da ciAtravés do diálogo permanente com os modade. ÒA mudan“a no comportamento dos cidaDurante a vota“‰o do Programa de Particiradores, o Sgt Lemes expõe a realidade, apredãos já pode ser observada. Somos mais propa“‰o Popular (PPP), referente a 2003, a cosenta nœmeros e salienta as necessidades dos curados e as pessoas t’m demostrado interesmunidade elegeu como uma das prioridades se. A participa“‰o e a integra“‰o contribuem para para investimento a compra de uma viatura para PMs no dia-a-dia. Em encontros com diversos segmentos da comunidade e presidentes de aso nosso servi“o fluir melhor. Os resultados ir‰o a BM. O ve™culo modelo Corsa Sedan foi entresociações de bairro, ele pretende formar parceaparecer naturalmenteÓ, enfatizou. gue em julho deste ano. Segundo o Cmt em Responsável por quatro GPMs do Vale do exerc™cio da BM, Sgt Jo‰o Atevalter da Silva, rias para se aproximar ainda mais da populaao automóvel será utilizado no policiamento da “‰o. ÒExplico a import›ncia da denœncia para a Ca™, oCmt tamb” m pretende combater os acido município. A outra viatura será utilizada no comunidade. Isso facilita o trabalho dos PMs e dentes de tr›nsito. ÒSomente com a participa“‰o patrulhamento das quatro escolas do munic™pio. agiliza o atendimentoÓ, salientou. De acordo com de todos conseguiremos os resultadosÓ, apontou.

Sgt Xandico dá exemplo em Montenegro

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

O Sgt RR Luiz Carlos da Silva é casado há 32 anos com Maria Gessi da Silva, tem dois filhos e uma neta. At” a™ poder™amos dizer que se trata de um cidad‰o comum, mas n‰o no caso dele. O 1º Sgt Xandico, como gosta de ser chamado, se destaca em Montenegro pela sua dedicaSgt Xandico “‰o em ajudar crian“as e adolescente em situa“‰o de risco. Experiente, hoje ele coordena o Abrigo Menino Jesus de Praga juntamente com Ana Valdin”ia Stein. ÒCuidar das crian“as hoje ” cuidar do futuro. A ajuda de todos ” fundamentalÓ. Essa ” a mensagem que ele deixa a todos os moradores de Montenegro. Atualmente, 17 pessoas moram no abrigo, criado em 1994. Aulas de dan“a, mœsica, idiomas, informática e futebol são aplicadas atrav”s de parcerias com centros de ensino. Al”m disso, a garotada ” incentivada a ir ‹ escola. O praça, que está na coordenação do abrigo desde 2003, atuou como presidente do Conselho Tutelar da cidade durante seis anos consecutivos. Nas duas oportunidades, foi eleito como o conselheiro tutelar mais votado da cidade. ÒA minha maior satisfação é poder ver jovens que já passaram pela casa ocu pando bons cargos em grandes empresas”, frisou . Com uma carga horária que, ‹ s vezes, supera dez horas diárias, ele afirma que o trabalho é o seu oxigênio. “Já recebi convites para concorrer a vereador e, inclusive, para ser vice-prefeito da cidade, mas meu foco ” ajudar e dar amparo ‹s crian“asÓ, afirmou. ASSTBM - Durante o primeiro semestre, a entidade, atrav”s do seu Departamento de Esportes, desenvolveu a Campanha do Agasalho. As doações foram entregues ao Abrigo Menino Jesus de Praga em Montenegro. Mais de cem pe“as de roupas, 52 quilos de alimentos e muitos brinquedos foram arrecadados. Satisfeito com o resultado da campanha, o diretor de esportes, T en Gilberto da Silva Reis, revelou que, em rela“‰o ao ano passado, houve crescimento de 150% nas doações. “Acredito que a conscientização dos doadores foi o principal fator para esse aumentoÓ, ressaltou. Ele ainda salientou que as arrecadações continuam até fim do ano. Quem tiver interesse deve entrar em contato com a ASSTBM atrav”s dos telefones (51) 33394374 e (51) 33366612 ou mandar um email para esportes@asstbm.com.br.

CORREIO BRIGADIANO

Outubro 2006 – Pág 11

Desfile reúne 10 mil pessoas em São Leopoldo

Bombeiro Mirim reúne crianças carentes do Vale do Rio dos Sinos

CRPO METROPOLITANO

Sob aplausos, bombeiros externaram o sentimento cívico e apresentaram suas viaturas Mais de 60 bombeiros e 1 1 viatusenvolvido aqui na cidade. Isso nos dá ras do CB de S‰o Leopoldo participamuito ›nimoÓ, disse. Para o seu comparam das comemorações do 7 de setemnheiro de farda e instrutor da primeira bro naquela cidade. Ao todo, 10 mil pesedi“‰o do projeto Bombeiro Mirim em soas compareceram ‹ avenida Dom S‰o Leopoldo, Sd Marcos Aur”lio ConJo‰o Becker para prestigiar o evento. sul, representar o CB ” importante. SeAl”m disso, o pœblico conheceu a nova gundo ele, a postura no trabalho e a quaviatura equipada com uma Auto E scalidade dos servi“os prestados diariamenda Hidráulica que veio da Alemanha e te resultam no reconhecimento da popuo bombeiro padr‰o do ano, Sd Ronalla“‰o. Aos comandados e aos futuros do Luiz Ferreira de Amarante, que des- Mais de 10 mil pessoas compareceram ao evento na avenida Dom Jo‰o Becker bombeiros, o Ten-Cel Klunck alerta. ÒToda corpora“‰o, o Ten-Cel Klunck ressaltou que dos nós somos passageiros. De eterno nessa filou junto ao novo ve™culo. esse tipo de evento aproxima os bombeiros da vida, somente a nossa pátria e o amor que teSob muitos aplausos, os servidores passaram pelo local. Para o Cmt do 2º CRB, Ten- comunidade. ÒCada servidor constata todo o mos por ela. Precisamos lutar por nossos ideCel S”rgio Klunck, essa foi a maior demonstra- sentimento existente em cada pessoa, recebe ais hoje para que nossos filhos tenham um fu“‰o de reconhecimento do trabalho dos polici- o carinho deles e tem a oportunidade de mosturo dignoÓ. ais. ÒFoi a melhor e a maior festa da Indepen- trar todo o seu potencialÓ, destacou. No dia 20 de setembro, durante as comePara o Sgt Jo‰o Paulo Ribeiro, que desde morações da Revolução Farroupilha, uma nod’ncia dos œltimos anosÓ, resumiu, salientando ainda a motiva“‰o de todo o efetivo e a impor- 1991 participa da solenidade, ser reconhecido vidade marcará a apresentação. Segundo o Tent›ncia de valoriza“‰o do esp™rito c™vico em cada ” motivo de orgulho. ÒEstamos no ranking dos Cel Klunck, a BM e o CB desfilar‰o juntos em cidadão. Há quatro anos e meio no comando que t’m maior reconhecimento do trabalho deum grupamento motorizado.

IBCM comemora 78 anos e reforça sua credibilidade

Ten Disnei (D) representou o JCB na solenidade

O Instituto Beneficente Cel Massot (IBCM), comemorou 78 anos no dia 18 de setembro. Após a cerimônia, os convidados conheceram as novas depedências e instalações odontológicas. No seu discurso, o presidente do IBCM, Cel Ubirajara de Oliveira Falc‰o, apostou na credibilidade como fonte de crescimento da institui“‰o. ÒCom um trabalho voltado aos associados e com maior abrang’ncia no interior do RS, conseguiremos manter esse conceitoÓ, salientou. Para ele, abrir as portas e ser transparente ” fundamental para isso. O Cel Falc‰o lembrou do falecimento do capel‰o da BM, padre Jo‰o Peters. ÒEra um grande amigo que, com certeza, estaria rezando a missa de a“‰o de graças de aniversário do IBCM”, lamentou.

VFS Advocacia luta pelos direitos dos cidadãos

Valmir e Lilian visitaram a reda“‰o do JCB em setembro

Há seis anos, a VFS Advocacia defende os direitos dos cidad‰os gaœchos. Localizado na rua Coronel Fernando Machado, no centro de Porto Alegre, o escritório também tem representantes na zona sul do Estado. Os advogados Lilian Pinheiro e Valmir de Freitas Silveira, em visita ao JCB no dia 14 de agosto, falaram do trabalho da empresa. Alguns casos de PMs que reclamam da extin“‰o de cargos e diferen“as salariais s‰o defendidos pelo grupo. Silveira acredita que o JCB ” um espa“o fantástico para expressão da categoria. “Esse é um veículo interessante, pois propõe questões de interesse ligados à segurança”, frisou.

Iniciada em j unho, a primeira edi“‰o do programa Bombeiro Mirim de S‰o Leopoldo está sendo desenvolvida na sede do 2º CRB. Ao todo, 14 crian“as carentes com idade entre 9 e 12 anos est‰o participando dos encontros. As aulas ocorrem de segunda a sexta-feira pela manh‰. Al”m de almo“arem na unidade, ‹ tarde os alunos s‰o levados pelos PMs ‹ escola. A id”ia, segundo um dos instrutores do programa, Sd Marcos Aur”lio Consul, ” multiplicar os ideais dos bombeiros e for- Alunos do Bombeiro Mirim desfilaram em uma viatura do CB no 7 de setembro mar cidad‰os do bem. Para ele, o trabalho exi- Rio do Sinos (Unisinos) nesta primeira edi“‰o, ge cuidado, uma vez que s‰o crian“as sujeitas o Cmt do 2º CRB, Ten-Cel S”rgio Klunck, desàs más influências. “Elas precisam de orienta- tacou que o projeto será desenvolvido todos os “‰o para n‰o tomarem outro rumoÓ, frisou. anos. ÒEssa ” uma forma de tentar melhorar as Com o apoio da Universidade do V ale do condições de vida dessas crianças”, afirmou.


Pág 10 – Outubro 2006

CORREIO BRIGADIANO

Atedimento comunitário é destaque em Alvorada Durante todo o mês de setembro, o veículo do 24º BPM esteve localizado na praça de Alvorada

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Um ônibus doado em fevereiro do Btl, Sd Osvaldo Elias da Silva deste ano ao 24º BPM de Alvorada Valdez, cartilhas e folders tamb”m serviu para 1º Patrulhamento Comuforam distrubu™dos pela Brigada. nitário. Durante todo o mês de seCom dez páginas, o caderno tinha tembro, PMs se instalaram na pra“a conteœdos referentes ‹ preven“‰o Jo‰o Belchior Goulart e fiscalizaram de criminalidade. ÒHavia orientaa regi‰odurante o dia. A a“‰o teve ções sobre os cuidados que se o objetivo de aproximar os policiais deve ter ao sair de casa, a atenda comunidade. “‰o com pessoas suspeitas e alForam distribu™das cartilhas e gumas dicas de tr›nsitoÓ, declafolders com dicas de seguran“a pesrou. Nos folders havia demonstrasoal e de tr›nsito. Al”m de integrar tivos do trabalho da BM, tais como a popula“‰o do munic™pio com a BM, fotos de palestras do Proerd e de a opera“‰ofoi realizada durante as incidentes atendidos pelo Btl. comemorações da Independ’nci a Conforme o Sd, o automóvel, do Brasil e a Semana Farroupilha, doado pela empresa Soul, era anÔnibus utilizado em transporte de efetivo, é agora sede do patrulhamento comunitário que reuniram milhares de pessoas teriormente usado para o transno local. De 2 de setembro ao fim do m’s, oito caram ocorrências dentro do ônibus. Com uma porte de efetivos em eventos. Ò… a primeira vez PMs trabalharam diariamente na fiscaliza“‰o e escrivaninha e cadeiras, os p oliciais militares que usamos o ve™culono Policiamento Comunino servi“o de atendimento ‹ popula“‰o do muni- atenderam em m”di a duas chamadas por dia. tário. P\ retendemos dar continuidade a essas c™piono ve™culo.Os brigadianos tamb”m notifiSegundo o responsável pela comunicação ações”, observou.

CRPO

CRPO

7 de Setembro tem índice zero de ocorrências no trânsito de Alvorada A Secretaria de T ransportes de Alvorada comemorou o dia da Indep’nden cia sem registrar nenhuma ocorr’ncia no tr›nsito. Para realizar o evento, agentes interromperam o tráfego de veículos na Avenida Getœlio Vargas (local do desfile) e nas vias de acesso ao logradouro. Aproveitando o bloqueio da avenida e de algumas ruas, os servidores de tr›nsito orientaram motoristas sobre as vias de desvio dispon™veis e informaram passageiros sobre as novas paradas temporá- Alunos carregam a bandeira de Alvorada no desfile de 7 de Setembro rias. Durante 9 horas, 18 ag entes trabalharam de comunicação do 24º BPM, Sd Osvaldo Elias no desfile, que reuniu 7 mil pessoas. Conforme da Silva Valdez, 40 alunos Sds de Canoas vieo coordenador de tr›nsito Andr” Anisio, a BM ram especialmente para o evento. Anisio ainda participou da marcha com 70 militares, seis via- destacou o desfile da frota de 30 novos ônibus turas e duas motos. De acordo com o assessor da empresa Soul.

CORREIO BRIGADIANO

Outubro 2006 – Pág 15

“Negociar com seqüestrador é como conquistar uma mulher” Em 13 anos, o Cmt do 15º BPM e negociador da BM, Ten-Cel Pacheco, libertou 136 reféns e ajudou a prender 68 criminosos no Estado Quando recebeu ordens para negociar a libertação de três reféns no episódio do Hotel Plaza S‰o Rafael, na fria noite do dia 8 de julho de 1994, o atual Cmt do 15ºBPM de Canoas,Ten-Cel Rodolfo Pacheco, sobrevoava Porto Alegre de helicóptero. O oficial, à época Cap, assistiu ao momento em que o táxi que levava os foragidos Dilonei Melara e Fernandinho, além das duas estagiárias de Psicologia, avan“ou contra as portas de vidro do pr”dio e parou sobre o tapete vermelho do Hall de entrada. ÒO que eles v‰o fazer?Ó, recordou ter pensado. No ar – além da sensação térmica de -6 graus – , a epiderme sentia os efeitos da responsabilidade, que prenunciava o que enfrentaria nas14 horas seguintes. Doze anos mais experiente desde a resolu“‰o do evento (os dois bandidos acabariam presos e as ref”ns, libertadas), o negociador , hoje com 46 anos, faz um balan“o da carreira.

Detran promove palestras para adolescentes

Sd Liliane Dias forma-se em Direito na Ritter

Nos dias 19 e 25 de setembro o DetranRS promoveu duas palestras em comemora“‰o Lisiani Martini ‹ Semana Nacional de Tr›nsito. Alguns estudantes da 8» s”rie e alunos do ensino m”dio foram beneficiados pelas orientações de trânsito promovidas pelo Detran. Biavati A primeira aula, realizada na Assembl”ia Legislativa de Porto Alegre, contou com a participa“‰o de tr’s redes de ensino da Capital. No dia 25, o Col”gio Valter Graeff de Viam‰o foi palco para o encerramento da Semana. Mestre em sociologia, Eduardo Biavati Pereira passou algumas lições para a crian“ada. Para ele, ” importante informar as escolhas que a garotada pode fazer,n‰o impondo nada a eles, mas explicando as conseqüências de cada atitude. “Incentivo a não pegarem ve™culos sem carteira de habilita“‰o. Alerto para os perigos do consumo de álcool tanto para motoristas, como caroneirosÓ, observou. Biavati mostrou depoimentos de jovens vítimas do trânsito. Peças publicitárias e filmes com simulações também ilustraram a palestra.

A Sd Liliane Dias Felizardo, 26 anos, da 1ªCia do 9º BPM de Porto Alegre, formou-se, no dia 10 de agosto, em Direito. A cerimônia de cola“‰o de grau ocorreu no auditório da Faculdade Ritter dos Reis. A Sd Liliane Dias pra“a ” filha do Sgt RR Darlan da Costa Felizardo e esposa do Sd Carlos Maurício, do 4ºRPMon. “Foi muito dif™cil concluir a faculdade. … preciso incentivar cada vez mais os policiais militares a estudaremÓ, observou. Para terminar o curso, a Sd Liliane Dias contou com o apoio do marido e da fam™lia. ÒMeu pai e minha m‰e sempre me ajudaram com os estudos, e meu marido abriu m‰o de algumas cadeiras (tamb”m estuda Direito) para que eu pudesse pagar minha faculdadeÓ, lembrou. No œltimo semestre, o desafio foi conciliar o papel de m‰e com o de estudante. ÒGanhei a Maria Eduarda e precisei da ajuda de uma colega para n‰o atrasar o conteœdoÓ, recordou.

4º SCI faz teste de deslocamento com caminhão

Smovt promove conscientização de trânsito

O 4º SCI de Viamão realiza, em média, quatro palestras por m’s em escolas e empresas. S‰o abordados assuntos de preven“‰o a inc’ndio e acidentes dom”sticos. Segundo o Cmt da corpora“‰o, Cap Elemar Linei de Mello Fernandes, além das orientações, os bombeiros fazem demonstrações de fogo em latões e ensinam aos funcionários como se deve manusear o extintor de inc’ndio. Ele frisou o teste de deslocamento feito com o auto-bomba tanque at” a empresa. ÒQuando somos solicitados a visitar um local, nos dirigimos para lá com o caminh‰o a fim de sabermos o tempo que se leva para atender a uma ocorr’ncia naquele lugarÓ, explicou. Para o Cap, a aten“‰o dispensada ‹s empresas serve para demonstrar a preocupa“‰o do CB com o munic™pio. Outro trabalho prestado pelos militares ” a inspe“‰o nas empresas. Todas devem estar regularizadas com a 4º SCI. O Cap Mello salientou que, caso as empresas não tenham o alvará de prevenção cedido pelos militares, as mesmas n‰o conseguem retirar o alvará na prefeitura.

Mobilizar, informar e conscientizar pedestres, motociclistas, ciclistas, condutores e passageiros para a prática de condutas seguras no tr›nsito. Com essa proposta, a Secretaria Municipal de Obras, Via“‰o e Tr›nsito (Smovt) de Esteio realizou atividades alusivas ‹ Semana Nacional do Tr›nsito de 12 a 28 de setembro. Durante a programa“‰o da secretaria, houve passeio de motociclistas, caminhada de pedestres, palestras, blitze educativas e distribui“‰o de material educativo. Neste ano, conforme definido pelo Departamento Nacional de Tr›nsito (Denatran), a semana trouxe o tema Voc’ e a Moto: Uma Uni‰o Feliz. Em julho, foi realizada a Primeira Semana para Desenvolver a Cultura de Seguran“a aos Motociclistas de Esteio. ÒO munic™pio trabalha em busca da meta de zero acidente, com ações voltadas para motociclistas e pedestres, destacando a necessidade do uso do cinto de seguran“a e a import›ncia de respeitar os limites de velocidade nas vias urbanasÓ, salientou a assessoria da Smovt.

Apesar de considerar aquele motim um marco na Seguran“a Pœblica do Estado, destacou que o curr™culo ainda acumula 16 ocorr’ncias similares. Pelos seus cálculos, de conversa com seqüestradores atingiu 111 horas, tempo equivalente a 4,6 dias. Nenhuma delas resultou em viol’ncia contra o ref”m. No per™odo, o T en-Cel prendeu 68 criminosos e intermediou a libera“‰o de136 pessoas, tendo agido armado uma única vez. Mas a notoriedade veio após a negociação no seqüestro da lotação 350, em 4 de janeiro de 2002. De f”rias no Litoral gaœcho, o oficial foi chamado ‹s pressas. ÒCaminhava pela praia de Mariluz de cal“‰o, quando recebi uma chamada da SJS.Ó Na Capital, o dilema. ÒO ÔcaraÕ queria R$ 500 mil e um helicóptero. Eu tinha um par de algemas e uma cadeia. Tive de convenc’-lo de que o que eu tinha para oferecer era melhor do que o que ele queria.” Após 27 horas, Cmt do 15º BPM visitou a sede do JCB no mês de setembro mais dez ref”ns estavam livres.

Durante rebeli‰o na antiga Febem, em brinca com o processo de cria“‰o de v™nculo 1999, o Ten-Cel Pacheco, que já partici- com o seqüestrador: “Negociar com ele é como conquistar uma mulher. Tem que envolv’-loÓ, pou de curso na Swat, precisou de uma arma. ÒUm monitor havia sido morto. Tro- ensinou. Conforme o Cmt, o ambiente precisa quei a farda pelo traje civil de um colega e ser de confian“a mœtua e precisa haver troca. Sem blefe. “A moeda do seqüestrador são os me passei por servidor da Secretaria da ref”ns.Ó Ele descreveu A“‰o Social. Guardei a pistola nas costasÓ, lem- “Doutrinariamente, uma falha ocorrida em 1994. ÒQuando come“ou o brou. Após dez horas, os quem tem poder de amotinados se entrega- decisão não negocia” motim (antes da BM assumir) formou-se uma comisram. ÒO adolescente e o novato no crime s‰o os mais dif™ceis. O pri- são do Executivo, Legislativo e Judiciário para meiro ” impulsivo; o outro n‰o conhece a tratar com os bandidos. Melara fez uma s”rie Justi“aÓ, salientou. Segundo ele, o bandi- de exig’ncias, mas n‰o liberou ref”ns. Doutrido ÒcancheiroÓ, por ter ci’ncia do proces- nariamente, quem tem poder de decis‰o n‰o so, porta-se melhor. ÒEsse a™ sabe que a negocia. Isso ” com a Pol™cia.Ó Preso, Melara pena aumentará à medida que prolongue elogiou o Ten-Cel, anos depois: ÒDe certa forma eu o admiro, porque tudo o que o senhor a situa“‰o ou cause dano a um ref”m.Ó Quando ministra palestras, o Ten-Cel falou, o senhor cumpriuÓ, afirmou.


Pág 16 – Outubro 2006

CORREIO BRIGADIANO

Cinco dias de festa pelos 49 anos da Acadepol Rústica, torneios, palestras e encontro com servidores marcaram agenda de comemorações As œltimas semanas de agosto foram Acelino Marchisio. Desde a funda“‰o da movimentadas para a Academia de Pol™Acadepol, em 1957, 16.138 servidores cia Civil (Acadepol). No dia 31 de agosto já receberam formação profissional. No a institui“‰o completou 49 anos. No enquesito aperfei“oamento, mais 28.933 tanto, as comemorações tiveram início no policiais passaram pelas salas de aula dia 27, quando ocorreram atividades da instituição. “Para nós, o ensino está como a 2ª Rústica de Aniversário (venciem primeiro lugar. Esta ” a casa onde do pelos inspetores Nelci Moeller Teixeidamos os passos iniciais em nosssa ra e Jorge Luiz Dias), culto ecum’nico e carreira. Tenho muito prazer em dirigio descerramento da foto do Del ænio GolaÓ, salientou o diretor Borsatto. Autoridades: Borsatto, Marchisio, Omar, Rubin, Del Adalberto e Paulo Caldas mes de Oliveira. Marchisio lembrou que a Acadepol Torneios de tiro – vencido pela equipe do com a presen“a de servidores, representantes ” refer’ncia por toda a carreira de um policial Departamento de Polícia Metropolitana – e de entidades de classe e autoridades. Compa- civil. ÒAo longo dos anos, muitos governos esde xadrez, conquistado pelo Del aposentado receram o secretário da Justiça e da Seguran- queceram de investir no preparo dos homens Jos” Luiz de Arag‰o, tamb”m integraram as de pol™ciaÓ, criticou. Omar Amorim cobrou do re“a do RS (SJS-RS), Omar Jacques Amorim; o festividades. Al”m disso, no encerramento, fopresentante da Senasp a cria“‰o de uma acadiretor da Acadepol, Gilberto Borsatto da Roram realizadas palestras sobre saœde f™sica e cha; o filho do patrono da PC, Paulo Caldas Mi- demia espec™fica para o IGP e a Susepe. ÒEsse qualidade de vida. A solenidade que deu in™cio lano; o subsecretário da Secretria Nacional de é um projeto pessoal do secretário Luiz Fernanaos cinco dias de celebra“‰o pelos 49 anos da Seguranca Pœblica (Senasp), Robson Rubin; o do Corrêa. No que for possível ela será feita”, institui“‰o aconteceu em 28 de agosto e contou Del Alberto de Oliveira; e o Chefe de Pol™cia, garantiu Robson Rubin.

CRPO METROPOLITANO

Formatura celebra os 42 anos do BOE de Porto Alegre O Batalhão de Operações Especiais (BOE) de Porto Alegre completou 42 anos em 1º de setembro. Durante a formatura de aniversário, no centro Esportivo Pedro e Paulo, PMs receberam homenagens e realizaram exercícios táticos. Ex-integrantes do BOE participaram da festa e desfilaram na pista atl”tica. Cmt do Btl há um ano, o Ten-Cel Jarbas Rog”rio Carvalho Vanin exaltou a fun“‰o mediadora de conflitos que o BOE cumpre. ÒA unidade tem grande import›n- Ten-Cel Vanin (E) repassa bandeira ao Sd Jurandir Alff Martins cia para a BM, na medida em que tem a atribuição de agir em ações especiais”, salien- fl›mula de PM destaque ao Sd Jurandir Alff Martou. Ao observar a apresenta“‰o a”rea dos ho- tins. O momento foi seguido pelas homenagens mens do Gate, o Cel RR Nilo Silva Ferreira – aos amigos do Btl. Brigadianos da reserva desprimeiro Cmt do BOE, em 1964 – comparou o filaram ao final. Com lágrimas nos olhos, sem passado e o presente do Btl. ÒA tecnologia mu- participar por motivos de saœde, o Sgt RR Mario Gilberto de Oliveira, 62 anos, recebeu os cumdou, mas o esp™rito aguerrido ” o mesmo.Ó primentos do Ten-Cel Vanin. O Sgt Luiz Alberto Alves Pires passou a

Policiais militares de Cachoeirinha prendem quatro

Brigadianos encontraram pe“as de carro roubado

Uma denúncia anônima, no dia 11 de setembro, levou PMs do 26ºBPM de Cachoeirinha a realizar a pris‰o de quatro pessoas em uma oficina de recupera“‰o e conserto de lava-jato. Entre os detidos, um foragido de 24 anos que cumpria pena em regime semi-aberto na Casa de Albergue Padre Pio Buck, em Porto Alegre. No local foram encontradas as pe“as de um Fiat Palio de cor branca que havia sido roubado no dia anterior em Gravata™, dois monitores de computador, um revólver calibre 38, seis roçadeiras el”tricas e R$ 575. ÒA a“‰o foi oportuna e t”cnica desde o recebimento da denœncia na sala de operações até a diligência e a abordagem”, enalteceu o Cmt do 26º BPM,Ten-Cel Luiz Carlos Martins, por meio da assessoria de Comunica“‰o do OPM. Os bandidos foram encaminhados ‹ Delegacia de Pol™cia de Pronto Atendimento (DPPA) de Gravata™, onde acabaram autuados em flagrante por forma“‰o de quadrilha, recepta“‰o e porte ilegal de arma. ÒA participação da comunidade fornecendo informações é importante e auxilia a BMÓ, observou o oficial.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

São Leopoldo Em 12 de setembro foi inaugurado em S‰o Leopoldo o Telecentro da Secretaria Municipal de Seguran“a Pœblica (Semusp). O centro oferecerá 12 cursos gratuitos para policiais, com dura“‰o m”dia de quatro semanas. Os workshops far‰o parte de uma programa“‰o nacional de ensino ‹ dist›ncia. Cada s”rie de aulas ” composta por duas propostas educacionais: um curso formatado para a educa“‰o ‹ dist›ncia, via internet, e uma parte complementar realizada por meio da TV . O Centro comporta duas salas com 15 computadores e outra com televis‰o ligada ‹ Senasp. Foram investidos R$ 407 mil no Telecentro, sendo R$ 56 mil da prefeitura local e o restante do Governo Federal. ÓIsso nos assegura que estamos cumprindo nossa tarefa no Sistema ònico de Seguran“a Pœblica (Susp) do Governo Federal”, afirmou o secretário Carlos Sant’Ana.

CORREIO BRIGADIANO

CRPO METROPOLITANO

Consepro doa computadores para delegacias e Posto de Identificação

Conselho sediará encontro inédito para 400 alunos

De julho a agosto, o Conselho Comunitário Pró Segurança Pública (Consepro) de Canoas entregou tr’s computadores para instituições de segurança pública. Dois equipamentos foram destinados para delegacias e o outro para o posto de identifica“‰o no munic™pio. Um computador de 15 polegadas foi doado pela empresa Jorge Lopes Informática e entregue para a 4º DP. O outro, com impressora, foi cedido pela 3º Vara Criminal do munic™pio e repassado à 3º Delegacia. De acordo com a presidente do Consepro, Eug’nia Reichert, pessoas que se dirigem aos postos de identifica“‰o para confeccionar documentos tamb”m podem fazer doações. Para qualquer tipo de atestado ” cobrado uma taxa de R$ 2,50 en quanto que o valor para as identidades ” de R$ 5. Segundo ela, os donativos s‰o aplicados na melhoria do ambiente de trabalho no local, resultando maior rapidez no atendimento ao pœbli-

O Conselho Tutelar de Esteio realizará de 23 a 27 de outubro o I Encontro da Crian“a e Adolescente. V isando abrir as portas para os estudantes conhecerem o trabalho da entidade, a coordenadora Iara Hofstatter destacou alguns objetivos do projeto, como a intera“‰o entre o Conselho e os alunos. ÒPretendemos contar com a participa“‰o dos bombeiros e dos grupos de dan“a e teatroÓ, observou. Na ocasi‰o, ser‰o distribu™dos lanches e brindes para aos estudantes. Um conselheiro será encarregado de explicar e instruir os estudantes sobre as atividades do Conselho. Iara estima que 400 crian“as e jovens dever‰o participar do evento, que acontecerá na sede do órgão. Serão dois turnos divididos em 2h e 30 min. De acordo com a coordenadora, a idéia partiu do próprio Conselho Tutelar, contando com o apoio da Assist’ncia Social e do Comdica.

Policiamento do 3º BPM recebe reforço do BOE

BOE identifica pessoas em bares de Novo Hamburgo

Visando inibir a criminalidade em Novo Hamburgo, o Batalhão de Operações Especiais (BOE) de Porto Alegre refor“ou o policiamento do 3º BPM. Durante duas semanas, em m”dia 15 PMs se deslocaram diariamente da Capital. Durante o primeiro per™odo de 9 dias, os dois Btl identificaram 980 pessoas, abordaram 380 ve™culos, capturaram dois foragidos, decretaram cinco prisões por porte ilegal de armas e efetuaram seis termos circunstanciados por posse de entorpecentes. De acordo com o Cmt do 3º BPM, Maj Régis Rocha da Rosa, os números mostram a eficácia do servi“o dos brigadianos. ÒPode-se constatar a efetividade de tais operações com base nos resultados obtidosÓ, salientou.

Projeto incentiva educação no trânsito Nos dias 26 e 27 setembro, o auditório da Ulbra de Canoas sediou a 4º Etapa do Programa de Interioriza“‰o do Tr›nsito. A reuni‰o teve como finalidade capacitar agentes municipais para as atividades de fiscaliza“‰o e legisla“‰o. Promovido pela Federa“‰o de Associações de Municípios do RS (Famurs) e pelo Conselho Estadual de T r›nsito (Cetran-RS), o encontro contou com a participa“‰o de prefeitos, dirigentes e t”cnicos municipais de tr›nsito, assessores jur™dicos, integrantes das Juntas Administrativas de Recursos de Infrações (JARIs) e estudantes. O evento trouxe representantes de 63 munic™pios da regi‰o Metropolitana, Litoral Norte, Vale do Rio Ca™ e da regi‰o Carbon™fera. No primeiro dia, vários temas nortearam os debates: obrigações do município e a integração ao sistema nacional de trânsito, análise de processos administrativos, julgamento de processos de suspens‰o do direito de dirigir, entre outros. O presidente do Cetran, Jos” Alberto Guerreiro, destacou que as palestras auxiliar‰o na capacita“‰o dos servidores.

Eug’nia: Òcomputadores garantem rapidez no atendimentoÓ

co. “As últimas aquisições foram uma mesa de escritório, cinco cadeiras e um computador com tela plana”, salientou. Eugênia ressaltou que órg‰os, empresas ou pessoas que queiram contribuir com o Consepro podem entrar em contato pelo telefone (51)-3476-1314 ou atrav”s do site: www.consepro.org.br. A presidente destacou que, se os doadores quiserem destinar sua contribui“‰o para determinada institui“‰o de seguran“a, a quantia será repassada.

Outubro 2006 – Pág 9

ABT de R$ 261 mil é entregue aos bombeiros de Gravataí

Marcelo Oliveira

O CB de Gravata™ adquiriu no dia da Independ’ncia o seu terceiro auto-bomba tanque zero quilômetro. Com capacidade para 4 mil litros, o ve™culo foi apresentado ‹ comunidade no desfile c™vico da Semana da Pátria, no centro da cidade. A viatura, avaliada em R$ 261 mil, possui cabine Bombeiros desfilaram na Semana da Pátria com caminhão zero quilômetro estendida com capacidade para cinco bombeiros, guincho el”trico e canh‰o ações, empresas e pessoas físicas, também cod’ água. laborou. O Cmt dos bombeiros de Gravata™, Cap A campanha para a compra da viatura, ini- Franco Andrei Maciel, ressaltou a ajuda da preciada em janeiro pelo ent‰o Cmt da corpora“‰o, feitura na licita“‰o do ve™culo. Ele ressaltou ainMaj Pedro Ricardo Maron Burgel, teve o apoio da a m‰o-de-obra disponibilizada pelas empredo Fundo de Reaparelhamento de Bombeiros sas na reestrutura“‰o do ve™culo. ÒMuitas das (Funrebon), que contribuiu com R$ 100 mil. O firmas só cobraram os acessórios”, comemorou. Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública Foram investidos R$ 148 mil no chassi e R$ 13 1 (Consepro), atrav”s da arrecada“‰o de associ- em equipamentos e materiais.


Pág 8 – Outubro 2006

CORREIO BRIGADIANO

Curso de informática beneficia 28 detentos Presos receberam no mês de setembro certificado de conclusão do curso de informática to, sete alunos conclu™ram o curDe mar“o a setembro, o Instituto Penal Miguel Dario realizou so que foi ministrado pela professora do colégio, Sônia do Amaral em Porto Alegre um curso básico Russo. De 22 de maio a 1º de sede informática para 28 detentos. Em conjunto com a Escola Estatembro, o apenado qualificado em computa“‰o, Gilmar Aires dos dual Ism‰o Miguel Dario de EduSantos, lecionou para 15 alunos. ca“‰o para Jovens e Adultos Jorge Borba, passou as lições de (EJA), no dia 5 de setembro, no saguão do colégio, a penitenciária computação a seis presidiários, de 9 de junho a 30 de agosto. As auentregou o certificado de conclulas eram realizadas nos tr’s turs‰o do curso. Foram quatro turmas de alunos instru™dos por tr’s orinos, de acordo com a disponibilidade dos professores. Foram utientadores. lizados 16 computadores. O col”gio, anexado ao pres™dio, educa 80 detentos. De acorAl”m de Rubiara, Glaci e os do com o diretor do Instituto, Ru- Detento conclui curso e recebe o cumprimento da diretora da Coordenadoria Regional da Capital instrutores do curso, estiveram biara Valdonir Costa, a rede de enpresentes na cerimônia de entrePara a diretora da escola, Glaci Nunes, o aper- ga do diploma o juiz coregedor do Minist”rio Pœsino ” exclusiva dos apenados. Os estudantes s‰o de 1» a 8» s”rie. ÒAqueles que se interessa- fei“oamento dos presos ” uma chance deles te- blico, Luciano Losekan, o chefe da coordenarem um futuro melhor. Entre os dias 29 de mar- doria de documentos do Detran, Pedro Bratkoram pelo curso, tiveram a oportunidade de aprenderem a usar o equipamentoÓ, explicou. “o a 31 de maio e de 29 de junho a 18 de agos- wski e integrantes da área social da Capital.

CRPO METROPOLITANO

Umesul elege Cel RR Salomão Pereira à presidência até 2008

GM de Caxias do Sul desfila orgulho pela Pátria e pelo RS

Nos dias 15, 16 e 17 de setembro ocorreu em Joinvile, Santa Catarina, o IV Congresso da Uni‰o de Militares Evang”licos da Regi‰o Sul do Brasil (Umesul). Na ocasi‰o, o Cel RR Salom‰o Pereira Fortes foi eleito pela maioria dos participantes como presidente da Uni‰o at” 2008. Cel RR Salom‰o (E) pretendencentivar i o hábito da leitura bíblica entre os militares Ele representa todos os envang”licos das For“as Armadas e da Pol™cia l‰es Militares no estudos da palavra de Deus e Militar da ativa e da reserva de toda a Regi‰o encaminhar medidas que visem regrar procediSul e do Mato Grosso do Sul. Em visita ao jormentos no cumprimento das normas militares. nal Correio Brigadiano, o Cel RR Salom‰o des- ÒO foco dado pela organiza“‰o ” o incentivo ‹ tacou uma das prioridades de sua gest‰o. Or- leitura do livro sagrado entre militaresÓ, compleganizar grupos envangélicos nas Organizações mentou o mais novo presidente. No encerramenMilitares e OPMs e desenvolver o hábito da lei- to ocorreram louvores, orações e testemunhos tura B™blica s‰o alguns dos objetivos do Cel RR. de militares que relataram as b’n“‰os de Deus Al”m disso, pretende cooperar com os Capeatrav”s do envangelismo nos quart”is.

As Bandeiras do Rio Grande do Sul, do Brasil e de Caxias do Sul foram empunhadas orgulhosamente por tr’s integrantes da Guarda Municipal caxiense durante o desfile que marcou o Dia da Independ’ncia. Ao todo, 40 servidores municipais desfilaram pela Rua Sinimbœ, no 7 de Setembro. As comemora- Servidores empunharam bandeiras de RS, Brasil e da cidade durante os desfiles ções do 20 de Setembro também contou com das festividades pela segunda vez, esse tipo de a participa“‰o dos servidores. iniciativa aproxima os guardas municipais da coSob o olhar atento de 20 mil pessoas, o munidade. ÒRepresentamos toda a cidade. NosGM S”rgio Fist, 30 anos, dois anos de corposo trabalho ” cada vez mais reconhecidoÓ, assira“‰o, salientou o orgulho de empunhar a ban- nalou. Em raz‰o do desfile Farroupilha, o diredeira branca da cidade serrana ao longo do tor da GM, Volnei Francisco da Silva, salientou evento. “Sou de Santiago e estou aqui há qua- os aspectos históricos. “Enquanto alguns brigatro anos. Já me sinto um cidadão de Caxias do dianos sa™ram para o combate, muitas guardas SulÓ, frisou. De acordo com ele, que participa ficaram responsáveis pelo policiamento.”

Luiz Chaves

Cia Ambiental apreende 74 aves em caminhão

Bombeiros de Carlos Barbosa recebem viaturas

Os animais apreendidos eram nativos do RS e MT

CVBCB: quatro meses de funcionamento e duas viaturas

Apoiada pelo 21º BPM, quatro PMs da 2ª Cia Ambiental de Porto Alegre apreenderam 74 aves silvestres no bairro Restinga. Atrav”s de uma denúncia anônima, os brigadianos encontraram 57 gaiolas escondidas dentro de um caminh‰o. Na opera“‰o, que teve in™cio ‹s 22h, foram identificados dois envolvidos. Eles alegavam transportar os animais para outra casa. Antes de serem liberados, os dois assinaram ao termo circunstanciado. Entre as aves apreendidas, estava um cardeal amarelo, esp”cie em extin“‰o. Segundo o Cmt da 2» Cia, Cap Rodrigo Gon“alves dos Santos, duas gralhas azuis e um tucano. Apenas uma ave estava morta. Os animais foram levados para a sede da Brigada Ambiental e, no dia seguinte, encaminhados para os criadores indicados pelo Ibama. Os dois homens foram autuados e responder‰o por crime ambiental. De acordo com o decreto federal de prote“‰o ambiental, a multa estipulada para o delito ” de R$ 500 para cada ave. No caso do cardeal, a pena aumenta 50% devido a sua raridadede. Conforme o Cap Rodrigo, os criminosos tamb”m correm o risco de deten“‰o de seis meses a um ano.

MABM promove Feira Beneficente na Capital

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CORREIO BRIGADIANO

CRPO SERRA

Com 26 anos de atividade, o Movimento Assistencial da Fam™lia Brigadiana (MABM) promoveu nos dias 15 e 16 de setembro o 1º Feir‰o Beneficente. Realizado na sede na entidade, o evento teve como objetivo arrecadar verbas e contribuir com os custos de medicamentos, fraldas, colchões ortopédicos e cestas básicas para a família brigadiana. Artigos de bazar, artesanatos, brechó, óleo para ve™culos e pneus foram alguns dos produtos vendidos. De acordo com a presidente da organiza“‰o, Miriam Camargo Gon“alves, todos os acessórios à venda eram doações arrecadadas pelo MABM.

Uma Mercedes Benz Sprinter 310 T urbo Diesel ” o novo refor“o do Corpo Voluntário de Bombeiros de Carlos Barbosa (CVBCB). Doada em setembro atrav”s dos planos de saœde Unimed Regi‰o Nordeste, o carro foi adaptado, pintado e adesivado. Atuará ao lado da Unidade de Resgate GM-Trafic, tamb”m proveniente de doação. “É um orgulho para nós, pois poderemos prestar um ótimo atendimento à popula“‰o de Carlos Barbosa e da regi‰o. Em apenas quatro meses de trabalho já contamos com duas viaturas em ótimo estado de conserva“‰o e muito bem equipadasÓ, destacou o Cmt Diogo Marin. Ele enalteceu o trabalho realizado pela comiss‰o de apoio aos bombeiros e a todos os colaboradores locais. ÒO aux™lio de todos ” fundamentalÓ, frisou.

Caxias do Sul Em 26 de setembro o Conselho Municipal dos Direitos da Crian“a e do Adolescente (Comdica) de Caxias do Sul promoveu o evento intitulado ÒCrian“a Prioridade AbsolutaÓ. O encontro teve como objetivo entregar certificados aos contribuintes do Fundo Municipal dos Direitos da Crian“a e do Adolescente (FMDCA) que, de forma espont›nea, ajudaram a arrecadar neste ano os cerca de R$ 400 mil que deram suporte a projetos de 59 entidades filiadas. Durante a solenidade, o chefe da Fiscaliza“‰o da Receita Federal, Marcos Perini, ministrou palestra de sensibiliza“‰o para contadores, empresários e servidores da localidade. Por meio da Lei de Incentivo Fiscal nº 9532/97 e n» 8.069/90, at” 6% do imposto de renda desembolsado anualmente pelas pessoas f™sicas e 1% do imposto de renda sobre o lucro real das pessoas jur™dicas pode seguir ao FMCDA . Para conhecer as entidades assistenciais que recebem os valores, acesse o site da Rede de Aten“‰o ‹ Crian“a e ao Adolescente de Caxias do Sul www.recria.org.br.

Outubro 2006 – Pág 17

PRF: apreensão de drogas e lição de ética Acusados de tráfico tentaram subornar quatro agentes com uma oferta de R$ 20 mil Leonardo dos Santos Silva e Ubirajara Durante fiscaliza“‰o de rotina no Km Martel. ÒNenhum valor compraria a satis160 da BR-116, na localidade de Galópofa“‰o que sinto em fazer parte da PRFÓ, lis – a quatro quilômetros de Caxias do salientou Martel. A droga era transportaSul –, a 5ª Delegacia da Polícia Rodovida no interior de um Ford Versailles branária Federal (PRF) apreendeu, na madruco ocupado por dois homens e uma mugada de 12 de setembro, seis quilos de lher. O trio está detido na Penitenciária Inentorpecentes (com valor estimado em R$ dustrial de Caxias do Sul. 80 mil). A Pol™cia Federal (PF) enviou o Conforme a PF, dois tinham antecematerial apreendido para análises labodentes criminais relacionados a narcótiratoriais para confirmar a presen“a de cracos. ÒPode ter rela“‰o com uma apreenck misturado ‹ coca™na dentro dos seis s‰o de 15 quilos de coca™na realizada na pacotes recolhidos. Al”m da droga, os primeira semana de setembro. Estamos bandidos tinham R$ 21 mil – R$ 2 mil investigandoÓ, observou um dos agentes em esp”cie e quatro cheques que totalida PF, que n‰o quis se identificar.A locazavam R$ 19 mil. Ao receberem voz de pris‰o, os cri- PRF apreendeu seis pacotes com entorpecentes. Drogas somavam R$ 80 mil liza“‰o dos correntistas que assinam os quatro cheques pode dar pistas da a“‰o minosos tentaram subornar os policiais com R$ agentes demonstraram a seriedade do nosso de outros envolvidos. ÒEsses cheques n‰o t’m 20 mil. A oferta, rejeitada de imediato pelos intrabalhoÓ, enalteceu o chefe de policiamento da tegrantes da PRF, incrementou a lista de acu5»Del da PRF, Alfonso Willembring. A opera“‰o necessaiamente ligação com o tráfico. Podem ter sido roubados no com”rcio. Abrimos um insações contra os traficantes: tentativa de subor- contou com a participa“‰o de quatro policiais: qu”rito e vamos averiguarÓ, salientou. no. ÒAo recusarem a proposta ÔgenerosaÕ, os Rodrigo Brito da Silveira, Jos” Carlos Grando,


Pág 18 – Outubro 2006

CORREIO BRIGADIANO

2ª SCI reforma quartel e prepara homenagens Nova garagem, cercamento e pintura completam o trabalho de melhoria da sede em Guaporé foi constru™da para acomodar os O efetivo da 2» SCI de Guadois caminhões de combate a inpor” trabalha desde julho nas rec’ndio, o Corsa, o Del Rey, o barformas da sede. At” o fim do ano, co e a nova Pick-Up, que chegaa pintura do pr”dio deve estar finará até o fim do ano. “Antes os lizada. Na cerimônia de entrega, os equipamentos ficavam amontoaamigos do CB ser‰o homenageados em um sagu‰oÓ, observou o dos com medalhas e trofÊ”us, uma Ten. Para todas as obras foram vez que a comunidade colaborou usados palanques de concreto, na aprova“‰o do Fundo de Reapatelas, cerca de 20 mil tijolos e cem relhamento dos Bombeiros (Funresacos de cimento. bom) que arrecadou, de 2001 a Durante a Semana Farrou2006, R$ 232 mil. Com o Fundo, pilha, os combatentes serranos, foi poss™vel realizar melhorias na tiveram tempo de fazer novos estrutura do quartel e garantir a amigos. Com uma barraca monaquisi“‰o de equipamentos, como desencarcerador e aparelhos de Ana Carolina Noals, 11 anos, filha do Sgt Paulo Dami‰o Noals, participou do 7 de Setembro tada na pra“a central da cidade, realizaram demonstrações de respiração autônoma. Lady da Silva. Outra quest‰o que motivou a re- combate a inc’ndio e entregaram cartilhas inEste ano, a se“‰o foi cercada e murada. formativas ‹ comunidade. As festividades no Dia Uma garagem tamb”m foi constru™da. ÒDepois forma foi uma exig’ncia do comando de que em cada fachada dos quart”is gaœchos consda Independ’ncia culminaram com um desfile da viol’ncia em S‰o Paulo contra os bombeiros, cada OPM recebeu a orienta“‰o de refor- tasse a designa“‰o ÒBombeiros da Brigada Mi- pela cidade dos caminhões de bombeiros com “ar a seguran“aÓ, ressaltou o Cmt, T en Jorge litar”. A garagem – com cem metros de área – a participa“‰o de crian“as.

CRPO SERRA e VALE DO RIO DOS SINOS

Blitz educativa de estudantes alerta motoristas da Serra

Daniel Foga“a

Cerca de 250 crian“as de 4» s”rie das escolas de Flores da Cunha desenvolveram, de 4 a 6 de setembro, um trabalho de conscientiza“‰o de tr›nsito. Com uma placa de ÒpareÒ nas m‰os, elas foram ‹s ruas para alertar os motoristas sobre a import›ncia do uso do cinto de seguran“a e do respeito ‹s leis. A a“‰o integrou o projeto Educa“‰o para Tr›nsito da prefeitura municipal e prosseguiu com as comemorações da Semana Nacional do Tr›nsito, que ocorreu de 19 a 25 de setembro. “Colocamos avisos durante todo o dia nas rádios locais para alertar os condutoresÓ, observou o agente de tr›nsito Rodribal Pradela. Cada ve™culo parado na blitz educativa recebeu um adesivo da campanha e folders com dicas de dire“‰o defensiva. Os bombeiros orientaram os es- Simulações integraram as atividades sobre trânsito tudantes. ÒUsamos um desencarcerador e um carro velho doado pelo Detran. Mostramos o ” desenvolvido durante todo ano. ÒDamos panosso trabalhoÓ, observou o Cmt da 3»SCI,T en lestras nas 19 escolas do munic™pio e levamos Vanderlei da Silva. Ele salientou que o trabalho fotos de acidentesÓ, frisou.

CB de Farroupilha é homenageado por vereadores Daniel Ruffatto

Sess‰o solene contou com participa“‰o de oficiais do CB

A C›mara de V ereadores de Farroupilha realizou sess‰o solene em 25 de setembro para homenagear os bombeiros da 4» SCI pela passagem dos 50 anos. Estiveram presentes os familiares do primeiro Cmt do OPM em 1956, Sgt Vilson Sandoval; o Sub-Cmt do 5º CRB, Maj José Francisco Barden; o Cel RR Jaidemir de Ëvila, entre outros oficiais. O Cmt da unidade, Cap Ederson de Albuquerque Cunha, enalteceu a import›ncia de se destacar o trabalho dos bombeiros. ÒPara que possamos amar uma institui“‰o, precisamos conhec’-laÓ. A presidente da C›mara, Anazilda Theodoro, relembrou importantes nomes como o de Vilson Sandoval, Ad‰o Bandeira e Ramon Alves, que ajudaram a fazer a história desta instituição. “Para esses que deixaram o mundo, uma salva de palmasÓ, discurou. O Cap Cunha afirmou que os combatentes de Farroupilha est‰o reunindo documentos históricos para a publicação de um livro de memórias. “Não há previsão de lançamento, mas já estou entrevistando algumas pessoasÓ, observou. Para os próximos anos, o oficial ressaltou as mudanças que espera ver em prática. “Se pudesse fazer uma proje“‰o, diria que o mais importante seria trabalhar a preven“‰o e incentivar que a legisla“‰o de seguran“a abrangesse os portadores de necessidades especiais.Ó

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Convênio Com o objetivo de atender a um maior nœmero de associados em todo o Estado, o Instituto Beneficente Coronel Massot (IBCM) está firmando convênios com profissionais da área da saúde que sejam credenciados pelo Instituto de Previd’ncia do Estado do RS (IPE). Os m”dicos interessados na parceria podem entrar em contato pelos telefones 5132305585 e 51-32305559. Ou ainda pelo endereço eletrônico convenios@ibcm.org.br. (Fonte: Informativo IBCM nº3)

CRPO METROPOLITANO

CORREIO BRIGADIANO

Outubro 2006 – Pág 7

Viatura do BOE é equipada com sistema via satélite Por meio de antenas, o sistema permite obter informações em qualquer ponto do Estado O Batalhão de Operações Esimporta o local que estamos, peciais (BOE) de Porto Alegre está sempre temos sinal para trabaequipado com um novo meio de colharÓ, observou. Desde a instamunica“‰o via sat”lite. Inaugurado la“‰o na viatura, o sistema foi utino dia 1º de setembro - aniversário lizado uma vez. Segundo o Tendo BOE -, no Centro Esportivo PeCel Vanin, a corpora“‰o deu dro e Paulo, a Ducato da corporaapoio ao 4º RPMon em uma ope“‰o ” aparelhada com uma mesa ra“‰o no Parque da Harmonia, de opera“‰o e tr’s laptops. Atrav”s na Semana Farroupilha. das máquinas é possível acessar, Est‰o habilitados para maem tempo real, os controles de innusear as máquinas quatro miliformações policiais e criminais. tares do Btl. Os PMs receberam Com vistas ao avan“o tecnoum curso de orienta“‰o do Delógico, o Departamento de Informápartamento de Informática dutica da BM lan“ou um meio de busrante dois dias. ÒTem que ser alca digital que auxilia no trabalho da Chefe de operações e treinamento do BOE, Cap Marcelo Giusti (E) apresenta tecnologia de comunica“‰o gu”m instru™do, porque ” um Brigada. Por meio de um trio de sisequipamento delicado, que exitemas compostos por antenas Sag Optimate, ge um grau de aperfei“oamentoÓ, esclareceu o dio tamb”m pode ser feita atrav”s dos compuavaliadas em R$ 32 mil, o modelo de comunitadores. Para o Cmt do Btl, Ten-Cel Jarbas Ro- Cmt. Para ele, o nœmero de PMs habilitados para ca“‰o consiste na rapidez e no dinamismo da g”rio Carvalho V anin, o novo meio de comunioperar o instrumento ” suficiente. Al”m do BOE, consulta de ficha de pessoas, ve™culos e regis- ca“‰o ” mais acess™vel para a busca de dados, o sistema tamb”m foi instalado no Comando Rotro de armas. A transmissão de imagens e áu- tendo em vista que n‰o necessita de cabos. ÒN‰o doviário da BM e no CRPO Planalto.

CPC completa 32 anos e investe na integração Em comemora“‰o aos 32 anos do CPC, Cmts de unidades da BM de Porto Alegre se reuniram, no dia 18 de setembro, no pr”dio da SJS. A festa ocorreu no 9º andar da sede. Segundo o Cmt do CPC, Cel Edson Ferreira Alves, Cel Alves esse ” um per™odo para refletir sobre o trabalho realizado e o que ainda deverá ser feito. Segundo ele, em se tratando de um estado cr™tico e politizado como ” o RS, o comando vem trabalhando de forma pró-ativa e preventiva em suas ações. “Para não sermos criticado, prevenir tem sido a proje“‰o do nosso cenário. Queremos ser reconhecido dentro de um curto per™odo de tempo como um referencial de policiamento ostensivoÓ, disse. Diante dessa perspectiva, o Cel Alves tamb”m salientou a import›ncia da participa“‰o da comunidade no planejamento da pol™cia ostensiva. Conforme o Cmt do 9º BPM, Ten-Cel Jones Calixtrato Barreto dos Santos, s‰o 32 anos de sucesso. ÒDentro do planejamento e com todos o problemas e defici’ncias que temos, elas s‰o suplantadas pela qualidade do efetivo e dos oficiais, que hoje levam a filosofia do comando ‹ comunidadeÓ, refor“ou, destacando ainda o trabalho coordenado pelo Cel Alves.

Sd Osvaldo conclui curso de Direito na Uniritter No dia 9 de agosto, o Sd Osvaldo Mattos Jœnior, do 11º BPM, deu mais um passo em dire“‰o ao sucesso profissional: formou-se em Direito na Uniritter. Casado com Aline e pai de Agatha, 2 anos, o PM, natural de Montenegro, Sd Osvaldo pretende ascender na carreira policial. ÒRealizei um sonhoÓ, afirmou. Os cinco anos de curso exigiram esfor“o e sacrifício do PM, que há nove faz parte da corpora“‰o. ÒCheguei a sair do servi“o e ir direto para as aulasÓ, lembrou. Para superar as dificuldades de conciliar estudo e trabalho, o Sd contou com a compreens‰o da esposa. ÒDepois de tanta luta, tanto esfor“o, empenho e dedica“‰o ele atingiu o seu objetivo. Um vencedor como ele sempre terá sucesso garantido”, atestou Aline.

Inativos nomeiam representantes Tomou posse, no dia 9 de julho, a nova diretoria da Associa“‰o dos Inativos da BM Nœcleo Passo Fundo. Orlei Ramos Borges foi eleito presidente, tendo como vice Francisco Elizeu Pereira Martil. José Luis Zibetti, 1ºsecretário, José Loreno Henkes, 2º secretário, Dobrasil da Silva Oliveira, 1º tesoureiro, e Abe-

lardo dos Santos Vaqueiro, 2º tesoureiro, completam a lista. A entidade tem como patronos os Cel V aldir Jo‰o dos Reis Cerutti e Elizeu C”sar Garbini Martil, os T en-Cel Pedro Luis Lima e Jairo Roberto Frank, e os Maj Antonio Carlos da Cruz, Jos” Ribeiro Vargas e Antonio Menezes da Rosa.


Pág 6 – Outubro 2006

GERAL

CORREIO BRIGADIANO

BM e motoqueiros perdem a benção do capelão João Peters Internado desde o dia 5 de setembro no HBM com problemas cardíacos e respiratórios, padre deixa um legado de alegria Na manh‰ do dia 16 de setembro, a BM sofreu um duro golpe. Na data, a corpora“‰o perdia a alegria e a f” do padre Jo‰o Peters. A proximidade com os PMs era tanta, que o capelão acabou realizando inúmeras cerimônias de casamento e batismo. Considerado uma das figuras mais carismáticas da instituição – distribuía balas por onde passava –, o religioso, de 73 anos, tamb”m zelava pela alma daqueles que andam sobre duas rodas. Há 32 anos organizava a Prociss‰o dos Motoqueiros. O capel‰o foi enterrado no dia 18 daquele m’s, no Cemit”rio S‰o Jos”, na Capital. O padre deixa lições de generosidade e compreens‰o ‹queles que conviveram com ele. ÒPerdemos um amigo. Ele era um familiar nos- Marca: por onde passava, o capel‰o, al”m de encantar pela alegria e generosidade, costumava distribuir balas aos PMs so. Essa lacuna não será preenchida por nin- Jos” Dilamar Vieira da Luz, que esteve ‹ frente tomou forma em 1967, quando o Cel passou a gu”mÓ, ressaltou o Ex-Cmt-Geral da BM Cel RR da BM de 1996 a 1999. A amizade entre os dois freqüentar as reuniões na Igreja Nossa Senho-

ra das Dores. ÒNos encontros, acabei conhecendo a minha esposa, Maria AparecidaÓ, recordou o Cel RR Dilamar . ÒAhistória dele é a nossa história”, acrescentou Maria. O religioso tinha bom tr›nsito junto a turma de aspirantes a oficiais de 69. Ò…ramos em 41. O padre atendia pelo nœmero 42Ó, recordou. Para o Cel RR Olandir Moresco, que comandou a APM em 1995, a aus’ncia do capelão já é sentida. “Não acredito que alguém possa fazer o mesmo trabalho. Ele era um verdadeiro brigadiano e prestou um serviço inestimável. … uma perda muito grandeÓ, destacou. Al”m da BM, os motoqueiros v‰o sentir a falta do padre. Há mais de três décadas, coordenava a Prociss‰o dos Motoqueiros. ÒEle trouxe para a formalidade um pœblico antes marginalizadoÓ, afirmou o vice-governador Antonio Hohlfeldt.

Ten Bermann é promovido em Livramento Uma espera de nove anos teve fim no mês de setembro. Desde 1997, o 1º Ten RR Nery Bermann aguardava a promo“‰o ao posto de 1º Ten. De 1956 a 1966, o PM serviu na APM, onde passava instruções de 1º Ten Bermann tr›nsito aos companheiros de farda. ÒO per™odo que mais gostei foi quando estive na AcademiaÓ, lembrou. Atualmente, o 1º Ten RR Nery reside em Santana do Livramento, onde atuou por uma d”cada. “Por dois anos comandei o 2º Pel de Policiamento Rural da cidadeÓ, observou.

CPC intensificou o policiamento durante eleições Os 315 locais de vota“‰o espalhados pela Capital receberam aten“‰o especial do CPC. A mobiliza“‰o dos 2 mil PMs que atuaram nas eleições teve início na véspera do dia 1º de outubro. De acordo com o Cmt do CPC, Cel Edson Ferreira Alves, os brigadianos, em conjunto com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e o Minist”rio Pœblico (MP), garantiram a seguran“a dos locais de instala“‰o de urnas e no decorrer do pleito. Divida em duas partes, a opera“‰o contou com um grupo responsável pelo patrulhamento motorizado, que cobriu o maior nœmero de locais agrupados por regiões, e outro que tomou conta dos locais de vota“‰o. Al”m disso, a BM manteve um plantão no Fórum Central de Porto Alegre, onde foram conduzidas as ocorr’ncias. Dos nove casos de boca de urna registrados no local, sete foram encaminhados pela BM. ÒConsidero o resultado da opera“‰o positivo, uma vez que o efetivo empregado foi suficiente para garantir o exerc™cio da democracia neste pleito eleitoralÓ, ressaltou o Cel Alves.

Agentes da 2ª DP apreendem crack em Erechim

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Através de uma denúncia anônima, agentes da 2» DP de Erechim fizeram no dia 28 de setembro a maior apreens‰o de crack no munic™pio: 71 1 gramas. A droga, condicionada dentro de uma sacola em ônibus, vinha de Santa Catarina. A mulher, que servia de mula a uma quadrilha de entorpecentes, será indiciada por tráfico de drogas e as investigações prosseguem no sentido de identificar e prender o restante da quadrilha.

CRPO PLANALTO

CORREIO BRIGADIANO

BM de Marau cultiva o tradicionalismo Mateada em comemoração à Semana Farroupilha superou expectativas de público No dia 19 de setembro, no Galp‰o Crioulo do 3º Esqd, a Brigada Militar de Marau organizou uma festa para comemorar a Semana Farroupilha. A Mateada e Invernada Art™stica, como ficou conhecida na cidade, reuniu tradicionalistas, BM e comunidade, em um clima de celebra“‰o dos costumes do Rio Grande do Sul. Não faltaram atrações e calor humano na noite de celebra“‰o e integra“‰o. Apresentaram-se o grupo de dan“a do CTG Invernada Sentinelas Pago, Coral Municipal de Marau, Banda Santa Cecilia e cantores da regi‰o de Marau. O Sd Alexandre Bráz Rodrigues, que ajudou a organizar o evento, junto com o 3º Sgt Osmar Andr” T eixeira e o Sd Jo‰o Carlos Dalprá, apresentou o seu repertório musical aos participantes. Junto com a mateada e as apresentações, o churrasco marcou a noite de aut’ntica arte popular do gaúcho. “O cultivo das tradições faz parte da BMÓ, afirmou o Cmt da BM, Cap Ge-

1º Sgt Brilhante ganha PM Padrão em Carazinho Na formatura geral do 38º BPM, no dia 24 de agosto, o 1º Sgt Paulo Rogério da Silva Brilhante, foi agraciado com o diploma de PM Padr‰o em n™vel Regional. Participaram da competi“‰o 35 PMs, dos mais de 70 munic™pios pertencentes ao CRPO/ 1º Sgt Brilhante Planalto. Cmt da BM de Ronda Alta e natural de Santa Maria, o Sgt Brilhante tirou 8,7 na prova escrita de t”cnica profissional, que abrange 30 questões sobre legislacão, normas internas e história da BM. Al”m disso, tirou dez na prova de tiro policial, onde o policial tem que apresentar compet’ncia nos quesitos alvo, seguran“a, prote“‰o e tempo. Também alcançou a nota máxima em aptid‰o f™sica, prova em que o policial precisa executar uma corrida de 12 minutos, apoio ou barra e abdominais. ÒFoi uma honra muito grande. Agrade“o a Deus em primeiro lugar. Isso ” fruto do trabalho e tamb”m porque tenho procurado a qualifica“‰o dia-a-dia. Em uma institui“‰o como a BM, aquele integrante que n‰o se qualificar vai perdendo espa“oÓ, acrescentou. O diploma foi entregue pelo Cmt do 38º BPM, Maj Aderli Maximiliano Dalbosco.

Sd Santos destaca trabalho dos bombeiros no RS Há três anos e meio no CB de Taquara, completa quatro anos em fevereiro, o Sd Jos” Luiz Silva dos Santos já tem uma idéia do que ” ser bombeiro: ÒMudamos os pensamentosÒ, disse. Segundo ele, ajudar as pessoas transforma a Sd Santos maneira de ver a vida. O Sd Santos lembra a ocorr’ncia que mais marcou. ÒFoi no Rio Paranhana, em Igrejinha, quando tivemos que tirar das águas uma senhora que aparentava uns 40 anos, cujo o corpo estava submerso há quatro dias”, relatou. ÒDificilmente a imagem vai sair da cabe“a. Pude sentir um pouco do que ” ser bombeiroÓ, destacou. O quartel de Taquara, do qual o Sd Santos faz parte, já foi um posto, e hoje pertence ao SGI de Sapiranga. ÒEst‰o comprando materiais novos, como magueiras e EPISÓ, afirmou.

A Mateada em comemora“‰o ‹ Semana Faroupilha integrou Brigada Militar e comunidade no munic™pio de Marau

fferson Rodrigues. ÒOs tropeiros fazem quest‰o de trazer a chama crioula para confraternizar com a BM. O evento superou as expectativas de pœblicoÓ, afirmou. Segundo o Cmt Gef ferson,

a cidade ofereceu várias atividades. O evento contou com a presença de políticos, empresários e amigos da BM. ÒVamos incluir a Mateada no calendário de eventos de Marau“, disse.

Outubro 2006 – Pág 19

CISP facilita resolução dos crimes no município de Aratiba Criado a partir de um projeto entre a Prefeitura Municipal e o Governo do Estado, o Centro de Integra“‰o de Seguran“a Pœblica (CISP) de Aratiba existe desde 1998 e tem colaborado na integra“‰o entre a BM e a PC. “Está excelente. Trabalhamos juntos aquiÒ, afirmou o Cmt da BM, 1º Sgt Aurimar Amadeu Adami. Segundo o Cmt Aurimar , o ™ndice de criminalidade baixou 90%. A BM realiza o trabalho ostensivo e preventivo, enquanto que a Pol™cia Civil deCentro Integrado ” um dos poucos instalados no Rio Grande do Sul senvolve o trabalho investigativo. Mesmo assim, BM e a PC efetuam ações condado de apreens‰o. O inspetor Luiz Fernando juntas. “Em abordagens a veículos, nós trabaGuerra salienta que a uni‰o ajuda na troca de lhamos com integrantes da PCÒ, comentou o Cmt Aurimar. As duas pol™cias tamb”m atuam informações. “Facilita para descobrir a autoria dos crimesÓ, salientou. juntas, quando necessário, em casos de man-


Pág 20 – Outubro 2006

CORREIO BRIGADIANO

CRPO VALE DO CAÍ, TAQUARÍ e 1º BPAT

Bombeiros de Canela recebem equipamentos

BM de São Pedro do Sul reforça policiamento comunitário

Solenidade de entrega reuniu integrantes do CB e autoridades do município Em solenidade realizada no dia 14 de setembro, ‹s 15 horas, no quartel, o Corpo de Bombeiros Misto de Canela recebeu 19 novos fardamentos para servidores do munic™pio, duas motos-serra, uma de 1,6 Kw para desbate, e outra de 3,6 Kw , para remoção de árvores de grande porte. Foram adquiridos coturnos para todo o efetivo e botas de prote“‰o ao combate a inc’ndio. ÒS‰o 15 pares de botas e 24 capacetes de proteção vindos do 5º CRB de Caxias“, afirmou o Cmt dos bombeiros, 1º Ten Hamilton Jos” Machado Rezer. A sede dos bombeiros recebeu ainda armários metálicos com oito portas, um microcomputador Pentium 4, e um rádio PX. Estiveram presentes na solenidade o prefeito Cleomar Port, a vice Carmem Lœcia de Moraes, o secretário da Administração Marcelo Vasem Veeck, o secretário de Transportes e Segurança Patrimonial, Diamantino Inácio de Souza, e o secretário da Fazenda, Nestor Beal. Fundado em 24 de outubro de 1979jcomo

Corpo de Bombeiros Misto de Canela recebeu em setembro equipamentos de prote“‰o e combate a inc’ndio

Sociedade Civil Corpo de Bombeiros Voluntários, o CB Misto passou ‹ Prefeitura Municipal. No dia 30 de janeiro, o conv’nio entre Prefeitura e BM foi consolidado, passando a ser CB Misto de Canela. Hoje a corpora“‰o conta com

19 bombeiros municipais e sete servidores militares estaduais. Além disso, dispõe de um caminh‰o ABT,um caminh‰o AT e duas viaturas leves para o servi“o de administra“‰o e atividades t”cnicas.

Muitas ocorr’ncias est‰o relacionadas com o consumo abusivo de álcool, assim como a dependência do cigarro causa várias doenças. A BM de São Pedro da Serra está reforçando o combate ao uso excessivo dessas drogas junto ‹ comunidade, atrav”s da filosofia de Pol™cia Comunitária. O Cmt da BM, 1º Sgt Sérgio Maurício Flores Cezar, mant”m o trabalho em duas localidades: Campestre Alto e Linha Babilônia, além do Proerd nas escolas. Através de reuniões com os moradores, os PMs realizam um trabalho de conscientiza“‰o que visa esclarecer ‹ popula“‰o os perigos e os malef™cios causados pelo consumo de álcool e as conseqüências na sociedade. ÒA comunidade come“ou a entender que onde tem álcool, tem problema“, afirmou o Cmt. Segundo o 1º Sgt Maurício, o consumo de bebidas alcoólicas está relacionado com infrações no trânsito, brigas e outras ocorrências. O

resultado se percebe nos bailes da cidade. Antes das reuniões, era comum a BM registrar brigas. ÒN‰o temos assinalado ocorr’ncias, nem brigas, nem furto de ve™culosÒ, salientou o Cmt. As reuniões comunitárias com os brigadianos contam com representantes da Secretaria da Saúde, quando necessário, ou de um técnico de saúde ou agente comunitário. “Abordamos o uso de drogas l™citas porque o munic™pio n‰o apresenta ocorr’ncias de apreens‰o de drogas il™citasÒ, explicou. De acordo com o 1º Sgt, a comunidade de 4 mil habitantes acredita no programa. ÒO efetivo está envolvido no serviço comunitário. Trabalhamos na comunidade e pela comunidade. Fazemos parte da popula“‰oÒ, ressaltou. Desde 1994 no município, o 1º Sgt Maurício destacou a adapta“‰o ‹ cidade e a longevidade no posto maior da BM local. ÒPara um Cmt ficar tanto tempo no comando em um mesmo lugar , ” porque gosta do ambienteÒ, reconheceu.

BM de Harmonia lança folder com orientações A BM de Harmonia produziu um folder que aborda as principais questões da segurança. S‰o dicas de como a comunidade deve se portar. O folheto mostra formas de preven“‰o contra a a“‰o de delinquentes. ÒSe as pessoas lerem, entenSgt Fontana derem e se precaverem, vamos atingir o objetivo, que ” diminuir ocorrências”, afirmou o Cmt, o 3º Sgt Valdir Antonio Fontana. São orientações de procedimento para ir ao banco 24hs, cuidados com o patrimônio, roubos e furtos e comportamento na zona rural e urbana. Será lançado também uma lista de nœmeros dos telefones da BM dos munic™pios vizinhos. ÒPara a BM, a participa“‰o da comunidade é indispensável. Quanto mais informações menos ocorrências”, disse o Cmt.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

“Conter o tráfico diminui outros crimes”, diz Del A DP de Canela efetuou, nos œltimos cinco anos, em torno de setenta prisões por tráfico de entorpecentes. O Delegado Luiz Rog”rio Carvalho de Lima afirmou que, devido ao combate ao tráfico, os indíces de outros crimes como furto em ve™culos e arrombamentos em resid’ncias v’m decrescendo. “Os ladrões trocam os objetos roubados por drogasÓ, ressaltou o delegado. Os bandidos trocam aparelhos eletrônicos, celulares, eletrodom”sticos e armas obtidos em assaltos a resid’ncias e furto em ve™culos. No munic™pio de Canela, ” comum crimes de arrombamentos, porque muitas casas s‰o usadas em temporada de inverno, o que acaba transformando a região em alvo dos ladrões no resto do ano. Al”m disso, o alto poder aquisitivo e a proximidade com localidades de distribui“‰o de drogas, como Vale dos Sinos e V ale do Paranhana, atraem os criminosos. O delegado comentou que mant”m, em conjunto com a Brigada Militar, controle nas ocorr’ncias de arrombamento. Segundo ele, o ideal seria uma equipe trabalhar somente com as ocorr’ncias de arrombamentos em resid’ncias. ÒTeriamos que ter um efetivo maiorÓ, acrescentou. A DP conta com duas viaturas, sendo que uma está no concerto. ÒPrecisar™amos de uma caminhonete para uso na área rural”, comentou. O efetivo é formado por 12 policiais.

GERAL

Outubro 2006 – Pág 5

CORREIO BRIGADIANO

HBM forma 36 oficiais médicos e dentistas

Estabilidade atrai servidores

Sala de nutrição e dietética, oncologia e lancheria fazem parte da modernização do HBM No dia 28 de agosto ocorreu a formatura de 36 Cap do Hospital da BM de Porto Alegre. Os oficias atuarão na área médica e odontológica das redes de saœde da corpora“‰o em todo o Estado. Al”m da formatura, o HBM inaugurou a sala de oncologia e apresentou as novas instalações do serviço de nutrição e dietética. Na ocasi‰o tamb”m foi exibida a nova ambul›ncia da unidade e a lancheria instalada no pr”dio. Numa manh‰ ensolarada, o diretor administrativo do Hospital, Maj Alfeu Freitas Moreira, foi o orador do evento, que apresentou os 12 dentistas e os 24 m”dicos formados pela BM em 45 dias. “Há 12 anos o HBM não recebia oficiais do quadro da saœdeÓ, ressaltou. Na presença da secretária adjunta da SJS, Ana Maria Pellini, e do diretor geral do HBM, T enCel Mauro Horowitz, os Cap se apresentaram. Os formandos atuar‰o em endodontia, psiquiatria, urologia, traumato-ortopediatria, cirurgiageral e pneomologista. Após a cerimônia, os convidados foram levados ao novo setor de oncologia, no terceiro

Cap Faustino trabalha no Centro Médico Odontológico

No andar térreo do hospital, a secretária adjunta da SJS, Ana Maria Pellini, entrega ambulância zero quilômetro

andar. No segundo andar, o diretor-geral do HBM mostrou os 192 metros quadrados das instalações do serviço de nutrição e dietética. “Seguimos o mais r™gido controle de qualifica“‰o na limpeza e estrutura do localÓ, salientou o Maj Freitas. O espa“o ” destinado para a produ“‰o de refeições aos pacientes. No térreo, aconte-

ceu a cerimônia de entrega da ambulância zero quilômetro. Adquirida através do fundo especial da SJS, o ve™culo custou R$ 120 mil. O enT Cel Mauro inaugurou a lancheria do pr”dio. O parque de alimentação será destinado para funcionários, acompanhantes de pacientes e o público em geral.

Os Caps Daniel Dem”trio Faustino da Silva, dentista, 26 anos, e Diego da Fonseca Mossmann, cirurgião-geral, 29 anos, são dois dos 36 formandos. Formado há mais de dois anos, o Cap Faustino exerce sua profissão no Centro Médico Odontológico da BM. Em contrapartida, o Cap Mossmann, trabalha no CPM em Canoas. A dupla escolheu a carreira militar devido a estabilidade financeira. ÒAqui (HBM) tenho um plano de carreira consolidadoÓ, afirmou o Cap Mossman. Abaixo, a lista completa dos 36 formandos:

Cap QOES Alexandre Mariante Horn Cap QOES Andr” W ajner Cap QOES Andressa Prestes Stolz Cap QOES Carolina Covolo da Costa Cap QOES Christiano Perin Cap QOES Cláudia Ferrão Vargas Cap QOES Cleber Rosito Pinto Kruel Cap QOES Cristina Dall«Agnol Cap QOES Daniel Dem”trio Faustino da Silva policiais somados a dez anos de contribui“‰o Cap QOES Denise Alves Riambau Gomes em atividade de qualquer natureza para a apoCap QOES Diego da Fonseca Mossmann sentaria integral – sem necessidade de coinciCap QOES Fabr™cio Rodrigues Lemos dir essas exig’ncias com a idade m™nima de 55 Cap QOES Fernando Knoll Barros ou 60 anos), ” aceita e praticada pela Uni‰o, Cap QOES Fernando Procianoy conforme nota t”cnica emitida este ano pelo SeCap QOES Fernando Starosta de Waldemar nado Federal. Cap QOES Frederico Sedrez dos Santos ÓA PEC paralela garante esse princ™pio aos Cap QOES Gabriela da Rosa Gıtze policiais civisÓ, salientou o senador Paulo Paim. Cap QOES Gilberto Kappel Jœnior Segundo ele, ficou acertado que os tr’s pol™ticos se reunir‰o com o governador Germano Rigotto para que o direito seja reconhecido. ÒA PEC possibilita que essa quest‰o seja regulamentada em n™vel nacionalÓ, lembrou Zambiasi. O Estado de Santa Catarina, por meio da Lei 343/ 06, regulamentou o direito.

Aposentadoria especial para PCs une senadores A luta pelo direito ‹ aposentadoria especial continua. Para encontrar respaldo pol™tico para a reinvindica“‰o do pol’mico Ò20+10Ó que já é aplicada para outras forças policiais – inclusive os brigadianos –, os policiais civis se reuniram com os tr’s senadores gaœchos, Paulo Paim (PT), Pedro Simon (PMDB) e S”rgio Zambiasi (PTB), em 18 de setembro. Durante audi’ncia pœblica realizada no auditório Dante Barone, na AL, integrantes de entidades de classe, agentes, delegados, comissários e demais funcionários solicitaram apoio para o acatamento da Lei Complementar (LC) 51/85 por parte do Governo Estadual Senador Paim se reunirá com o governador Rogotto tamb”m em rela“‰o aos PCs. A LC, que garante a aplica“‰o da regra dos Ò20+10Ó (que refe- re-se ‹ contagem de duas d”cadas de servi“os

FESSERGS defende a importância do voto Os servidores e a popula“‰o em geral devem fazer valer suas posições votando conscientemente em 1º de outubro. Para enfrentar a crise financeira do Estado, os problemas nas áreas de saúde, educação e segurança, o eleitor tem que votar, para depois cobrar dos eleitos o programa defendido na campanha. Esta sempre foi e será a posição defendida pela FESSERGS. A sociedade está pagando caro pela inércia do Governo do Estado que n‰o consegue arrecadar o suficiente para manter os servi“os pœblicos com a qualidade exigida. Mas n‰o será anulando o voto que a sociedade irá contribuir para a melhoria dos problemas. Há muito a categoria já sofre com salários defasados, condições de trabalho insuficientes, desatualização de funções, vale-refeição indigno, entre outras dificuldades. Tudo isso se reflete nos servi“os oferecidos ‹ popula“‰o gaœcha. O Estado acumula um d”ficit mensal de 150 milhões de reais que totaliza cerca de dois bilhões anuais. Esta é uma crise muito séria que exige entendimento, desprendimento e comprometimento com as propostas formula-

das. O Governo do Estado que vier , terá que assumir o papel de condutor do desenvolvimento, viabilizando a cria“‰o de riquezas, aumentando o nœmero de empregos, proporcionando melhores salários e, em conseqüência, um melhor servi“o pœblico. A FESSERGS está mobilizada e vigilante, juntamente com todos os servidores que representa, para evitar que os cortes aniquilem mais os salários do funcionalismo e prejudiquem o servi“o pœblico oferecido ‹ sociedade gaœcha. Dire“‰o Geral/FESSERGS

COOPSERGS – A Cooperativa dos servidores pœblicos gaœchos! Empr”stimos com desconto em folha, sem restrições! Conv’nios com rede BIG/Nacional de supermercados, rede AGAF ARMA de farmácias, Lojas MANLEC e Ótica Confiança. Informações: Rua Dr. Flores, 307 – 3º andar – Centro – POA/RS Fone: (51) 3225-5540

Cap Mossmann: ÒNa BM tenho um plano de carreiraÓ

Cap QOES Let™cia Gomes Gon“alves Cap QOES Lidiana Mayer Knebel Cap QOES Luis Carlos Chorazje Adamatti Cap QOES Mar™lia Ertel Cap QOES Maximiliano Schunke Gomes Cap QOES Michele Zottis Cavalheiro Cap QOES Norberto Lu™s Campos Martins Cap QOES Patr™cia Moura aVlle Cap QOES Rafael Boer Nascente Cap QOES Rafael Rossell Malinsky Cap QOES Renan Desimon Cabral Cap QOES Ricardo Gon“alves da Costa Cap QOES Rodrigo Kempfer Cap QOES Ruy Teichert Filho Cap QOES Simone Torri Cap QOES Ta™s Somacal Novaes Silva Cap QOES Vin™cius Nery iVegas Cap QOES Vin™cius oVn Diemen

CRIMINOLOGIA E TECNOLOGIA P”rcio Brasil çlvares - Maj RR Bel em Direito e pres da Apesp

Clubes O mais recente episódio envolvendo as principais for“as em confronto na disputa presidencial levou os presidentes de Clubes Militares a romperem o sil’ncio que tradicionalmente têm mantido nessas ocasiões (nos últimos tempos), passando a externar, tamb”m, sua indigna“‰o com o que vem ocorrendo no pa™s. Atrav”s de nota divulgada ‹ imprensa, manifestaram a preocupa“‰o de que nossa Democracia está em iminente perigo , afirmando, ainda, laconicamente: ÒA sucess‰o de casos escabrosos e de atos de corrupção já não surpreende o brasileiro honesto. ... Já se torna evidente que a corrup“‰o n‰o ” somente um il™cito do qual se beneficiam pessoas e grupos, mas sim algo que se transformou em meio de conquista e manuten“‰o do poder.Ó

gas, a nova lei chega provocando algum alarme, já que seus principais críticos vêem, nela, uma op“‰o de pol™tica criminal que simplesmente garante mercado consumidor ao tráfico.

Justiça Terapêutica

A Justi“a Terap’utica pode ser compreendida como um conjunto de medidas que visam aumentar a possibilidade de que infratores usuários e dependentes de drogas entrem e permane“am em tratamento, modificando seus anteriores comportamentos delituosos para comportamentos socialmente adequados. A nomenclatura consagra os mais altos princ™pios do direito na interrela“‰o do Estado e do cidad‰o, na busca da solução não só do conflito com a lei, mas dos problemas sociais, nas doen“as relacionadas ao consumo de drogas. A Justi“a Terap’utica ” um novo paradigma para o enfrentamento da problemática das drogas. Quem tiver maior interesse A Secretaria da Justi“a e Seguran“a do RS em rela“‰o ao assunto pode consultar o s™tio teve de ampliar a discuss‰o que promoveu, atra- www.anjt.org.br. v”s de sua Escola de Gest‰o, a respeito da nova Lei Antitóxicos (Lei nº 11.343/2006), devido a grande procura por parte dos servidores inteRecente episódio no qual um guarda muniressados em participar. De inspira“‰o nitidamen- cipal, no interior de SP, teve a m‰o gravemente te terapêutica em relação aos usuários de dro- ferida em raz‰o do manejo de um pacote suspei-

Tóxicos

Guardas

to na via pœblica (e que continha uma bomba) revela um dos principais problemas do novo sistema de segurança que está começando a ser esbo“ado no pa™s: a falta de preparo adequado e a necessidade de definição de padrões de procedimento integrado entre os órgãos envolvidos.

Infoseg O Infoseg pode ser considerado, hoje, um dos instrumentos mais importantes a servi“o da atividade policial brasileira. N‰o ” nenhuma novidade que a informa“‰o ” elemento essencial ‹ atividade policial e o Infoseg ” a grande ferramente que possibilita o acesso a inœmeras informações de âmbito nacional. O Infoseg não é um grande banco de dados, mas uma grande rede privada que propicia o acesso de órgãos de seguran“a de todas as unidades da federa“‰o, inclusive pela Internet, a muitas bases de dados, tais como STJ, RENAVAM, RENACH, SINARM, SNIC, abrangendo informações de 24 Estados e da Pol™cia Federal, propiciando, ainda, a atualização de informações pelos diversos órgãos interligados. A boa not™cia ” que o Minist”rio da Justiça está adquirindo uma nova rede para vencer as dificuldades de obten“‰o de maior velocidade na transmissão das informações.


Pág 4 – Outubro 2006

GERAL

CORREIO BRIGADIANO

CRPO Missões acolhe Chama Simbólica em Santa Rosa Ex-Cmts do CBBM são homenageados Na œltima semana de agosto, a sede zou que o fogo simbólico deve ser interdo CRPO Missões guardou a Centelha pretado como for“a de purifica“‰o. ÒPela de Fogo da Semana da Pátria. Acompatradi“‰o de abnega“‰o e sacrif™cio que nhado pelo vice-presidente da Liga de reina no ambiente militar de trabalho, que Defesa Nacional, Cel çlvaro Raul da Cruz enobrece nossos sentimentos e deixa Ferreira, a Polícia Rodoviária da Briganossos esp™ritos mais rejuvenescidosÓ. da Militar e os alunos do Col”gio T iraCivis e militares desfilaram no 7 de Sedentes entregaram a tocha ao Cmt datembro. Alguns órgãos da segurança quele CRPO, Cel Nilson Nobre Bueno. participaram da cerimônia: dois Pel da No dia 1º de setembro, o Cmt levou BM, um grupamento motorizado do Ex”rCel Nilson acende a pira em alusão à abertura da Semana da Pátria o fogo simbólico à Praça Leônidas Ribas, cito, integrantes do CB, Pol™cia Ambiensimbolizando a abertura da semana da Indepen- a entregou ao prefeito da cidade, Eduardo De- tal e Rodoviária. Estiveram presentes ainda as bacco Loureiro. Na solenidade, o oficial enfatid’ncia. No local, o Cel Nilson acendeu a pira e bandas do Ex”rcito e do munic™pio.

Um caf” da manh‰, no Shoping Praia de Belas, no dia 2 de julho, marcou a homenagem aos 26 Ex-Cmts do Comando de Bombeiros da Brigada Militar (CBBM). Cada um recebeu do atual Cmt do CBBM, Cel Moacir Perrone de Leon, um quadro com a foto da galeria dos Ex-Cmts. ÒO quadro representa a história Cel De Leon entrega quadro ao Ex-Cmt do CCB entre 1989 e 1991 Cel RR D”lbio dos que passaram pelo comando. A grandeza no e ”tico dos servidoresÓ, afirmou o Ex-Cmt do das instituições é constituída pelo trabalho dig- CBBM Cel RR D”lbio Ferreira V ieira.

JCB ganha dois novos parceiros no mês de agosto Mais duas empresas se tornaram parceiras do JCB no m’s de agosto: a Sulmotor e a Carlos Velho Produções. A primeira, localizada na avenida Otto Niemeyer, comercializa ve™culos. ÒA nossa id”ia ” atender tamb”m o funcionalismo Carlos pœblico por meio de financiamento junto ao BanrisulÓ, destacou a vendedora da empresa D”bora Barbosa. Segundo ela, na compra de um ve™culo, os clientes ter‰o um ano de garantia ou 12 mil quilômetros rodados. Ò… uma boa not™cia para os servidores da seguran“a pœblicaÓ, acrescentou Eliane Cauduro, sócia do empreendimento. Os servidores da seguran“a que quiserem organizar festas ou eventos, podem contar com o servi“o e a experi’ncia da Carlos Velho Produções. Há dois anos, a empresa atua no mercado gaœcho. ÒRealizamos filmagens e tiramos fotografias de casamentos, formaturas e aniversários. Para os integrantes da seguran“a pœblica daremos 15% de descontoÓ, ressaltou Carlos C›ndido V elho. Mais informações pelos telefones: 32222648, para falar com a Sulmotor, e 33303584, para entrar em contato com a Carlos Velho Produções.

D”bora

Eliane

ERRATA

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Diferentemente do que foi publicado na edição 174, na página 19, na reportagem “1º Sgt João conhece colegas de profiss‰o na AlemanhaÓ, o PM n‰o disse a frase: ÒN‰o liga para discutir a viabilidade da multaÓ.

CRPO METRPOLITANO

BM participa de desfile em Sapiranga Comandos reforçaram os laços com a comunidade nos desfiles do mês de setembro O 32º BPM de Sapiranga participou dos festejos do m’s de setembro, mostrando uni‰o dos comandos dos 11 munic™pios no aVle dos Sinos e convic“‰o no empenho para integrar a comunidade, na busca de melhores condições para a seguran“a pœblica. No dia 7 de setembro, o Btl desfilou com uma Cia da BM Motorizada, sob olhos atentos dos presentes. Na Semana Farroupilha, os PMs de Sapiranga participaram das solenidades em Novo Hamburgo e S‰o Leopoldo, com uma Cia e nove viaturas da Brigada Militar. ÒDesfilaram cinco automóveis, uma caminhonete e quatro motosÓ, destacou o Cmt, Ten-Cel Jos” Paulo Silva da Silva. A participa“‰o nas festividades, al”m de Popula“‰o acompanhou desfile das viaturas da BM em Sapiranga. Corpora“‰o esteve presente nas duas solenidades reforçar a presença do 32º BPM e do Btl regional de pol™cia ostensiva do aVle do Rio dos Si- atrav”s do Proerd e dos servi“os regulares, intende dar continuidade ao trabalho, buscando nos - CRPO/VRS, tamb”m fortalece o trabalho centivando atividades de comprometimento da incansavelmente a excel’ncia no servi“o de pode integração que a Brigada Militar está desen- popula“‰o com a seguran“a pœblica. liciamento ostensivo, objetivando a melhoria da volvendo com a comunidade, principalmente Sob o comando do Ten-Cel Jos”, o Btl pre- qualidade de vida da comunidades.

BM de Estância Velha receberá quatro viaturas A popula“‰o de Est›ncia V elha elegeu a seguran“a pœblica como prioridade na vota“‰o do Programa de Participa“‰o Popular. A Brigada Militar solicitou quatro novas viaturas para o patrulhamento do munic™pio. Os policias mobilizaram a popula“‰o para a vota“‰o, que obteve resultado recorde, acima dos 5%, requisito para a destina“‰o da verba. ÒOs policias que estavam de folga e de expediente administrativo mantiveram contato com a popula“‰oÓ, comentou o Cmt da BM, Cap Alexandre Sório Nunes. Segundo o Cap Sório, a população foi atenciosa devido a credibilidade da farda. ÒFui na rádio e em outros veículos da imprensa para convidar a popula“‰o a votarÓ, ressaltou. O Cap Sório salientou ainda que procurou concientizar os cidad‰os sobre os benef™cios que a medida traria para a própria segurança e o bem estar da comunidade. ÒEstamos com a expectativa de receber as quatro novas viaturas a partir de 2007”, afirma o Cap Sório.

População ajuda BM no policiamento de Mato Leitão Em Mato Leit‰o, a comunidade tem papel fundamental na seguran“a pœblica. Todo o carro estranho que entra na cidade ” comunicado para a pol™cia. Esta conduta ” orienta“‰o da Brigada Militar. “Passamos intruções aos moradores através da rádio local, do jornal e de reuniões”, observou o Cmt da BM, Sd Gilberto Carlos Pfeifer. Segundo o Sd Pfeifer, tanto os moradores como os forasteiros se sentem bem recebidos. ÒLogo que um carro estranho entra na cidade ” abordadoÓ, afirmou o Cmt. Segundo o Sd, isso ” poss™vel devido a boa rela“‰o da comunidade com a BM. ÒS‰o todos de origem alem‰ e bem atenciososÓ, explicou. Mato leit‰o possui o frigor™fico do mercosul e tr’s boates, que costumam fazer festas tr’s vezes por m’s, aos domingos, com participa“‰o de mais de 2 mil pessoas provenientes de regiões vizinhas. Para fazer o policiamento, al”m da ajuda dos moradores, o Cmt conta com os Sds Antonio Almeraci Pereira da Silveira e Cristiano Figueiró Santos. O trio ainda tem à disposição uma viatura. Há 12 anos no policiamento de Mato Leit‰o, o Cmt Pfeifer aguarda nova viatura do or“amento participativo e um computador que será cedido pela prefeitura municipal para uso na sede da corpora“‰o.

Outubro 2006 – Pág 21

CORREIO BRIGADIANO

Ação da polícia acaba com furtos em Morro Reuter

BM usa sistema de inteligência contra criminalidade

A BM de Morro Reuter está implementando ações participativas com os moradores para prevenir a ação de ladrões. O resultado não poderia ser melhor: os arrombamentos acabaram. Uma vez por mês, a BM realiza reuniões com a comunidade. Nos encontros, a população passa aos PMs as principais reivindicações na área da segurança. Um panfleto com orientações foi distribuído entre os moradores. Tamb”m foi desenvolvido um mapa com a localiza“‰o de cada morador das seis comunidades que formam Morro Reuter. Segundo o Cmt da BM, Sgt Ricardo Etcheverry Almeida, alguns bairros são separados por 21 quilômetros.. ÒOs moradores participam e fazem tudo para melhorar a conviv’nciaÓ, ressaltou o Cmt. Os ladrões agiam durante o dia, arrombando as casas dos colonos enquanto estes trabalhavam na roça. Além disso, os ladrões furtavam as casas de veraneio.

Com o apoio da prefeitura, c›mara de vereadores, dos empresários e do Ministério Público, a BM de Est›ncia V elha colocou em funcionamento o sistema de intelig’ncia. O novo modelo de policiamento consiste em apurar dados para a“‰o preventiva de crimes de arrombamento a resid’ncias. ÒSomos os olhos dos policiais fardadosÓ, afirmou o Cmt da BM, Cap Alexandre Sório Nunes. Os carros cedidos pelas entidades que apóiam o sistema são utilizados pelos policiais para levantar informações, identificar locais onde est‰o ocorrendo crimes e apontar suspeitos. “Já efetuamos uma prisão”, comentou o Sd Fabiano Alves, que participou da opera“‰o. O sistema de intelig’ncia da BM está na ativa desde agosto. “Registrávamos, em m”dia, de duas a tr’s ocorr’ncias por semana. Com a implanta“‰o do novo sistema, assinalamos um caso de furto em resid’nciasÓ, alertou o Cmt.


Pág 22 – Outubro 2006

CORREIO BRIGADIANO

GM de Gravataí comemora 10 anos Jantar-baile e torneio de futebol integraram servidores da segurança pública No dia 7 de setembro, a Guarda Muentre outras autoridades. nicipal de Gravata™ completou 10 anos. A O evento encerrou com um torneio comemora“‰o ocorreu no dia 8, no CTG de futebol de sal‰o, que inicialmente Aldeia dos Anjos, com jantar baile animaseria de futebol sete. A mudan“a ocordo pelo conjunto Chamamento Campeireu por causa da chuva. O torneio teve ro, para funcionários, familiares e conviparticipa“‰o de nove equipes intermudados. nicipais. ÒFicamos com o goleiro menos No evento, o chefe da Guarda MunivazadoÓ, disse Eurides, chefe da GM cipal, Eurides Mussoline, disse que muito de Gravata™. A equipe da Guarda Mutrabalho vem sendo realizado para o cumnicipal de Caxias do Sul sagrou-se camprimento da missão de zelar pelo patrimô- Romulo Fonini, S”rgio Stasinski e Eurides Mussolini participaram do jantar baile peã do torneio, enquanto que o 17º nio pœblico. ÒA assist’ncia ‹ comunidade tem rios e familiares. ÒEstamos potencializando nos- BPM de Gravata™ ficou com o vice-campeonasido cumprida com dedica“‰oÓ, afirmou. O titu- sa Guarda Municipal. Este trabalho com certe- to. A Guarda Municipal de Cachoeirinha, no enlar da Secretaria para Assuntos de Seguran“a za se ampliará cada vez mais”, ressaltou. tanto, terminou a competi“‰o na terceira coloPública (Smasp), Rômulo Fonini, aproveitou o A noite ainda reservou uma homenagem ca“‰o. evento para destacar o ano de 2006. ÒEstamos ‹ inspetora Ioni da Silva Lopes. A servidora reOs tr’s primeiros lugares receberam tropassando por processos de qualifica“‰o e es- cebeu uma placa dos colegas por ser a mulher f”us e medalhas, assim como o goleiro menos treitamento dos la“os da Guarda Municipal com mais antiga na corpora“‰o e em reconhecimento vazado, Romário Getúlio Corrêa Paim, da Sea BMÓ, observou Fonini. a sua boa vontade e carinho para com os funci- cretaria Municipal para Assuntos de Seguran“a O prefeito de Gravata™, S”rgio Stasinski, onários da GM. Estiveram presentes secretári- Pœblica de Gravata™ e o artilheiro do campeonacompareceu ao jantar e parabenizou funcioná- os municipais, ex-chefes da Guarda Municipal, to, Fabiano Araœjo, de Caxias do Sul.

CRPO METROPOLITANO

Emoção contagia servidores Dias antes do aniversário da Guarda Municipal ocorreu a formatura dos servidores em curso de capacita“‰o. A Guarda Marta Regina Calligari, 45 anos, desde 2000 na corpora“‰o, se emocionou. ÒEstava tocando o hino nacional e senti o momento com grande Na cerimônia de formatura do curso de capacitação, a guarda Marta emocionou-se intensidade. Me senti exercendo a cidadania, sendo œtil e capazÓ, comenO Guarda Marcelo Loureiro Santos, 28 tou. Segundo ela, n‰o ” prestar um servi“o anos, tamb”m viveu momentos de emo“‰o. A para si mesmo e, sim, para os outros. ÒN‰o esposa Jaqueline reformou o uniforme velho e sabia que trabalhar na Guarda seria apaixofez uma farda para o filho Lucas Viana dos SannanteÓ, declarou. Marta destacou os novos ru- tos, de 5 anos, no desfile de 7 de setembro. mos da corpora“‰o, com os servidores porQuando viu o filho uniformizado, Marcelo entando armas, como uma forma de fortalecer o cheu-se de satisfa“‰o. ÒIntegrar a Guarda Mujuramento, o qual o guarda se compromete nicipal faz com que minha mulher, meus amicom o trabalho junto ‹ comunidade, inclusive gos e principalmente meu filho sintam orgulho arriscando a própria vida. de mimÒ, salientou.

Sd Furtado recebe promoção por ato de bravura

GERAL

PMs reformam sede da BM de Lagoa Vermelha Integrantes da Cia trabalharam na reconstrução da sede, cujo investimento foi de R$ 50 mil Um ano após iniciarem as reformas da sede, os 43 PMs que compõem a BM de Lagoa Vermelha comemoraram, no dia 8 de agosto, o t”rmino das obras. Para a coloca“‰o da cinta de concreto de amarra“‰o ao longo de todas as paredes, a constru“‰o de um banheiro e a substitui“‰o do telhado, da parte el”trica e do piso foram investidos R$ 50 mil. Custeada com verbas do Estado, do munic™pio e do Consepro, as melhorias na infraestrutura eram consideradas essenciais, uma vez que o pr”dio foi constru™do em 1962 e nunca havia passado por reformas. ÒAlgumas paredes estavam rachadas. Nos orif™cios era poss™vel colocar at” um dedoÓ, afirmou o Cmt da Cia, Maj Ricardo Alex Hofmann. O sucesso da reconstru“‰o da sede pode ser atribu™do ‹ dedica“‰o, ‹ uni‰o e ‹ disciplina do grupo. ÒTodos os servidores trabalharam na obraÓ, ressaltou o Maj, que assumiu o comando da corpora“‰o em junho do ano passa-

Pel apreende 54 galos de rinha e notifica envolvidos

Materiais apreendidos pelo Pel Ambiental de Santa Rosa

Sd Furtado salvou colega de farda na Vila Bom Jesus

No dia 27 de setembro, ‹s 17 hs, na formatura geral do Btl, o Sd Marcelo Furtado da Silva, do 11º BPM, recebeu a divisa de 2º Sgt, por ato de bravura em atividade de trabalho. No dia 22 de outubro de 1997, o Sd patrulhava a Vila Bom Jesus, quando deliquentes alvejaram a viatura. Um colega foi atingido no abdômem. “Mesmo ferido no joelho, o Sd Furtado levou o colega ao hospitalÓ, disse o Cap Diego Garay erra, T chefe do setor de corre“‰o do 11º BPM. Na data, o Sd Furtado era integrante do Pel de Choque do 1º BPM. Segundo o Cap T erra, a conduta serviu de exemplo para todos os integrantes do Batalh‰o e sua promo“‰o serve de motiva“‰o para todos da BM, refor“ando o incentivo aos princ™pios da institui“‰o, como disciplina, hierarquia, ”tica profissional e dedica“‰o Sua atitude tamb”m serviu para reafirmar o bord‰o contido na can“‰o do OPM, que afirma ser o 11º BPM “O Guardi‰o do bem estarÒ.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Falecimento O 1º Ten RR Leomar Tadeu Peixoto sofreu um acidente vascular cerebral e faleceu no dia 12 de julho. Ele já havia passadopor uma cirurgia para remover tr’s coágulos. Leomar tinha 55 anos e deixa tr’s filhos: D”bo1º Ten P eixoto ra, 18, Aline, 24, Giovani, 28 e Leomar Jœnior, 26. Gostava de reunir a fam™lia e ir a bailes.orcedor T apaixonado do Internacional, dificilmente perdia um jogo. O 1º Ten Peixoto serviu em Passo Fundo, no 3º RPMon, em Canoas, no 15º BPM, no QG, em Porto Alegre, e em Cachoeirinha, no 17 º BPM.

CORREIO BRIGADIANO

Na noite do dia 6 de setembro o 1º Pel Ambiental de Santa Rosa apreendeu 54 galos no interior de Tuparendi. As aves eram utilizadas para rinha, o que ” ilegal. De acordo com o Cmt da corpora“‰o, Cap Luis Ernildo Maders, cem pessoas envolvidas foram identificadas e encaminhadas para o Minist”rio Pœblico. Através de uma denúncia ao 4º BPAF, a informa“‰o foi repassada para a Brigada Ambiental. Os dois órgãos realizaram a operação em conjunto. O Cmt salientou que tamb”m foram apreendidos estimulantes para deixar os galos mais violentos, materiais de brigas – esporas e biqueiras – e balanças.

BM perde dois integrantes em setembro A Brigada Militar sofreu duas baixas no m’s de setembro. No dia 19, o Sd Elton Joel Graeff, 37 anos, da BM de Santa Maria, foi morto após entrar em confronto com três assaltantes. O trio invadiu a casa de um amigo do PM, onde seria realizado um churrasco. Depois de recolherem R$ 1 mil, CDs e um aparelho de DVD, os bandidos fugiram. O Sd Graeff notou a movimentação e foi atrás dos ladrões. Apesar de acertar um dos assaltantes, o PM acabou surpreendido e baleado por um integrante do grupo que portava uma espingarda. No dia 25, em confronto com assaltantes na Vila Augusta, em Viam‰o, o Sd Aguinelo da Silva T rindade, 36 anos, do 18º BPM, foi baleado. Os dois bandidos haviam rendido uma mulher que passava em frente a uma lancheria. A dupla tamb”m morreu no confronto. Pelo menos 200 pessoas acompanharam o enterro do Sd no Cemit”rio Jardim da Paz, na Capital. Com 15 anos de corpora“‰o, o Sd Aguinelo deixa dois filhos do primeiro casamento e a mulher Patrícia, grávida de oito meses.

Durante um ano, sede da BM passou por reformas. Nova viatura será utilizada no policiamento ostensivo da cidade

do. Al”m das reformas, a nova casa dos PMs ganhou reforço no quesito conforto: dois sofás foram incorporados à sala. Nas comunicações, a Cia colocou os computadores em rede. Na

data, os PMs ainda celebraram o recebimento de uma viatura Siena entregue pelo vice-governador Antonio Hohlfeldt. Segundo o Cmt, o veículo será utilizado no policiamento ostensivo.

Outubro 2006 – Pág 3

DE comemora 32 anos e presta homenagem a ex-diretores Ao completar seu 32º aniversário, dia 22 de setembro, o Departamento de Ensino (DE) da BM, homenageou ex-diretores e funcionários destaques do Departamento. Na oportunidade, foram ressaltados os 16 cursos realizados no primeiro semestre, a conclus‰o do quadro de oficiais ingressados no HBM, al”m Dos 30 convocados, 22 ex-diretores compareceram ao Departamento de Ensino da meta de formar no próximo mês mil novos muitos pra“as e oficiais. Ao declarar sua aleSds. gria, um dos Cmts homenageados, Cel RR EsO Proerd tamb”m recebeu destaque pela meraldo Fonseca Filho (1978 a 1979), n‰o coninstru“‰o de mais de 140 mil alunos desde o teve as lágrimas. Para ele, a ascensão da Briseu surgimento. Na cerimônia de entrega das gada, o boletim histórico de números positivos placas para os ex-diretores, muitos se emocio- da institui“‰o e o prazer de reencontrar antigos naram diante do fato de estarem revendo amicolegas o deixou sensibilizado. Com 80 anos, o gos de longas datas e de ter representado a BM Cel ainda destacou o orgulho de ser respeitado atrav”s da forma“‰o e do aperfei“oamento de entre os colegas.


OPINIÃO

CORREIO BRIGADIANO

Pág 2 – Outubro 2006

MURAL DO LEITOR Agradecimento Eu e minha fam™lia gostar™amos de homenagear a m”dica Aline M. Moraes, pois a mesma foi aluna do Col”gio Tiradentes da BM, e diz que toda a base para o vestibular para Medicina no qual foi aprovada, agradece a BM, institui“‰o pela qual tem muito carinho e admira“‰o. No dia 26 de julho minha m‰e em estado de coma, baixou no Hospital Santa Rita, por interm”dio da Dr» Aline quando estava na emerg’ncia do M‰e de Deus.A Dr»

Aline salvou a vida de minha m‰e. Meu pai, arW ton Machado Oliveira, Ten RR, tamb”m ” paciente dela. Eu sou agente penitenciária e trabalhei 11 anos no Pres™dio Central junto a For“a Tarefa da BM, a qual tenho muito respeito e saudades. Meu irm‰o, Paulo Ricardo Luz de Oliveira, trabalha na Funda“‰o Brigada Militar. Florinda Araci Luz de Oliveira Agente Penitenciária

Andorinhas

Gendarmería

Se a Seguran“a Pœblica tivesse mesmo tantos defensores proeminentes - e outros nem tanto... - como destaca a chamada da contracapa da edição 175, nossas instituições por certo teriam outro desempenho e resultados na inglória luta contra o crime. Com as honrosas exceções de praxe, o que se vê é que nesta época de campanha eleitoral muitas andorinhas aparecem para discursar...! Atenciosamente, Rog”rio Teixeira Brodbeck Cel RR/BMRS/ Pelotas - RS

Agradecimentos ao diretor do Departamento de Relações Institucionais da SJS-RS, TenCel Jo‰o Carlos Trindade Lopes, pela doa“‰o ‹ Apesp do livro ÒGendarmer™a... entre el roble y el laurel”. A obra – repleta de fotos de época – narra a história da Polícia argentina e os feitos dela em prol da seguran“a do pa™s vizinho. Sgt Claudio Medeiros Bayerle Presidente da APESP

Projeto do 1º Pel Ambiental inibe tráfico de animais na fronteira

Os artigos publicados com assinatura nesta página não traduzem necessariamente a opini‰o do jornal e s‰o de inteira responsabilidade de seus autores. As cartas devem ser remetidas para a coluna Mural do Leitor Leitor, com assinatura, identifica“‰o e endere“o. A Reda“‰o do JCB fica na Rua Bispo Willian Thomaz, 61, CEP: 91.720-030, Porto Alegre/RS. Por razões de clareza ou espaço, as cartas poder‰o ser publicadas resumidamente.

Um legítimo brigadiano, sem farda

amcurcio@yahoo.com.br

Jornal ABC da Segurança Pública Associação Pró-Editoração à Segurança Pública Utilidade Pœblica Estadual e Municipal

Correio Brigadiano Editora Jornal™stica Ltda CNPJ: 05974805/0001-50 14º anos

Presidente APESP APESP:: Sgt Claudio Medeiros Bayerle Vice-Presidente Vice-Presidente:: Cel RR D”lbio F. Vieira Tesoureiro: Sgt Luiz Antonio R. Velasques Secretário: Cap Oscar Bessi Filho Diretor-Presidente do Grupo Polost: Ten-Cel Vanderlei Martins Pinheiro

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Registro no CRE 1.056.506 INPI nºs 824468635 e 824466934 Dire“‰o Administrativa e Financeira Financeira:: Luci M. Pinheiro Administra“‰o: Luana Pereira Passos Financeiro: Franciele Rodrigues Lacerda Dire“‰o do JCB JCB:: Gerente de Relações Institucionais: Cel RR Délbio Ferreira Vieira Ger’ncia da Comercial: Ten Valter Disnei S. Louren“o e agenciadores Apoio: Apoio: Estagiários Dayana Rodrigues Lacerda, Carlos Augusto Ribeiro e Gilson Schutz do Nascimento Ger’ncia de Circula“‰o: Ten Jorge Ubirajara Barros e representantes dos OPMs Ger’ncia GerênciadedeReda“‰o: Redação: Jornalista Felipe Bornes Samuel MTb/RS nº 12344 Auxiliar de Reda“‰o: Vera Eledina Leivas Pereira Estagiários: Gustavo Henrique Orlandi, Jeison Karnal da Silva,Nicolau çvila Jr. e Rog”rio Jos” do Esp™rito Santo Colaborador: Colaborador: Cap e Jorn Paulo César Franquilin Pereira - MTb/RS nº 9751 Fotografia: En™dio Pereira, Mois”s Bastos e arquivos de OPMs Ger’ncia da Polost Press e Data Polost: Cristiano Max Pinheiro Polost Livros: Camila Maria Rodrigues Consultor de Rede: Walter Fuentes Robella Distribui“‰o gratuita dirigida: Todos os servidores civis e militares, da ativa e inativos da BM, policiais da ativa e aposentados da Pol™cia Civil, servidores da Susepe, IGP e instituições municipais de segurança, vereadores, prefeitos e parlamentares Tiragem: 25.000 exemplares Impress‰o: Impressão: Oficinas Gráficas do Grupo Sinos/NH/RS Informações e arquivos JCB: www.brigadian www.brigadianoo.com.br Central Pabx e Fax: (51) 3339-7888

E-mails Not™cias: jornal@seguranca.org.br Circula“‰o: circulacao@seguranca.org.br Comercial: anuncio@seguranca.org.br comercial@seguranca.org.br Suplemento Cultural: jcbcultura@seguranca.org.br Reclamações: pinheiro@seguranca.org.br

Endere“o: Rua Bispo Willian Thomaz, 61, CEP: 91.720-030, Porto Alegre/RS

ANO X I V - nº 176 — Outubro 2006 Ñ Correio Brigadiano: a voz da Seguran“a Pœblica

Amigo, parceiro, brigadiano, incentivador, conselheiro, visionário, festeiro, etc. Muitos adjetivos para uma só pessoa, mas para quem o conhecia, era uma pessoa com muitos adjetivos. Assim foi o nosso Padre Jo‰o. Os jovens que o conheceram mais velho, n‰o sabem o quanto foi importante este homem na vida de todos nós. Gerações de oficiais e praças. Desde os primeiros conselhos como namorados, o casamento, a chegada dos filhos, a torcida pelo sucesso na vida profissional e pessoal, atrav”s de uma palavra, de um gesto, de uma bala. Assim foi conquistando a todos nós. Parceiro sempre presente, junto a sua ÒAcdemiaÓ, tratada como o filho que deve ser cuidado dia a dia, parceiro de manobras, desfiles, festas e horas tristes. Foi a voz que a Brigada usou quando tentaram silenciála, foi o nosso bastião quando precisávamos lutar. Deixou a sua comunidade espiritual no bairro Ipanema para assumir a sua comunidade do cora“‰o, a Fam™lia Brigadiana, manifestada em todas as oportunidades em que usava a sua palavra de conforto e incentivo. Vivenciou, como poucos, esta fam™lia. Sabia que o homem de coragem que combate a criminalidade, o soldado do fogo, o técnico, o responsável pela saúde de seus colegas, tamb”m carregava um fardo pesado, com sérios problemas em sua casa. Necessidades básicas, saœde, acompanhamento profissional de sua fam™lia estavam presentes com estes homens e mulheres e ele sabia confortá-los. Foi essa viv’ncia e conhecimento que o levaram a apoiar o Movimento Assistencial da Fam™lia Brigadiana. Acompanhou todos os passos, desde quando o MABM n‰o passava de uma pasta em uma gaveta no Gabinete do Comandante-Geral. Viu o seu crescimento, o apoio recebido de muitos comandantes e a indife-

ren“a, a crueldade e ignor›ncia de, felizmente, poucos. Como verdadeiro parceiro, tomou conhecimento do trabalho honesto, sério, desinteressado, voluntário, produtivo e social que temos realizado para os familiares de nossos Policiais Militares. Suprimos uma lacuna imensa que existe na Assistência Social oficial, pois para os familiares não há suporte que possibilite a aquisi“‰o de medicamentos, próteses, exames médicos especiais e tratamentos contínuos. A própria Equoterapia, um tratamento ocupacional para nossas crian“as especiais, t‰o elogiadas pela fam™lia brigadiana e a sociedade gaœcha, ” conhecida por poucos. Paralelo a esta ajuda direta e imediata ‹s pessoas com graves problemas de saœde, preparamos os jovens para o mercado de trabalho, com a indica“‰o de empregos, cursos profissionalizantes, bolsas de estudo em cursos de pr”-vestibular , para que os filhos de praças da BM e os próprios Policiais Militares tenham oportunidades de cursarem uma universidade. A enorme capacidade que a Brigada Militar possui, lamentavelmente, não é canalizada para a área de aux™lio aos seus necessitados. Por dependermos de iniciativas localizadas, de comandantes que possuem uma verdadeira responsabilidade social com seus comandados, (mas muitas vezes n‰o utilizadas em aux™lio a sua corpora“‰o ), lutamos com s”rias dificuldades. Mais uma vez, nosso amigo Padre Jo‰o se faz presente. Mesmo após a sua passagem junto a nós, deixa um legado valoroso. Não pelo seu valor monetário, financeiro. Se fosse um real, o gesto já teria um significado incalculável. Demonstrou que sempre acreditou na seriedade, firmeza de propósitos, coragem e persist’ncia do Movimento Assistencial da Fam™lia Bri-

gadiana. Por estes motivos e tantos outros que s‰o do conhecimento das pessoas s”rias e interessadas pelo bem estar dos familiares de nossos brigadianos, em nome do MABM, agrade“o ao nosso Padre Jo‰o Peters, pela sua doa“‰o. Gra“as ao seu desprendimento, obtivemos junto ao Montepio MBM e a Seguradora Roma, a import›ncia de R$ 10.166,00 (dez mil cento e sessenta e seis reais) que será imediatamente canalizada para prioridades de saúde que aguardavam atendimento há vários meses. Rogamos que o gesto do Padre Jo‰o sirva de exemplo a todos, e que suas balinhas possam ado“ar nossos corações. O auxílio para a família de nossos Policiais Militares pode vir através do pagamento irrisório da mensalidade, da participa“‰o de nossas campanhas de coleta de notas fiscais, indicação de empresários para receber nossos jovens no mercado de trabalho, doa“‰o de medicamentos, etc. Venham nossos comandantes visitar o Movimento Assistencial da Fam™lia Brigadiana, para conhecerem o trabalho aqui realizado e compreenderem o ato de amor, de confian“a, solidariedade, de seriedade e, principalmente, de honestidade, que o nosso amigo Padre Jo‰o entendeu t‰o bem.Ao Padre Jo‰o, que mesmo n‰o envergando a farda, dignificou a Brigada Militar, o meu muito obrigado pela confian“a, palavras de incentivo, pelo companheirismo, pelas palavras de esperan“a, pelo carinho e pela eterna presença entre nós. Foi um orgulho ter o senhor como nosso amigo. Porto Alegre, 02 de outubro de 2006. MIRIAM CAMARGO GON‡ALVES Presidente do MABM

DICAS LEGAIS Nelton Henrique Monteiro Ledur - Ten-Cel Bel em Direito e Professor Dir. Institucional E-mail: neltonledur@gmail.com

Dedicação exclusiva A Constitui“‰o Estadual/89 estabelece, no seu art. 46, inciso III, que os militares estaduais est‰o sujeitos a regime de dedica“‰o exclusiva, nos termos da lei. Esta disposi“‰o constitucional, contudo, carece de lei estadual que fixe as regras deste regime especial e atribua o valor da respectiva gratifica“‰o de dedica“‰o exclusiva.

Estatuto dos ME A Lei Complementar 10.990/97 – Estatuto dos Militares Estaduais, dispõe no seu art. 24, inciso I, como manifesta“‰o essencial de valor policial-militar a dedica“‰o ao servi“o. Da mesma forma, o art. 29, inciso I, dispõe, tamb”m,sobre a dedica“‰o ao servi“o. Ambas as previsões, todavia, não trazem consigo o adjetivo ÒexclusivaÕ. Tamb”m, ” vedado ao militar estadual

CRPO CENTRAL e FRONTEIRA NOROESTE

Sede dos bombeiros foi criada em dezembro de 2005

O 2º GCI de Faxinal do Soturno recebe auxílio da prefeitura e doações de empresas da regi‰o. A corpora“‰o aguarda pelo prazo solicitado dos vereadores para aprova“‰oda cria“‰odo Fundo de Reaparelhamento dos Bombeiros (Funrebom). De acordo com o Cmt do Grupamento, 2º Sgt Cristian Silveira Pujol, os pol™ticos acharam confusos os artigos I e II e pediram um tempo para analisá-los. Para se manterem, os bombeiros iniciaram, no m’s de setembro, uma troca de favores com empresas. ÒEm troca das palestras, as empresas contribuem com um material solicitado pelo CB. … uma rela“‰o de troca que auxilia ambosÓ, destacou.

Torneio inédito é sediado no CRB de Santa Maria

participar de ger’ncia ou administra“‰o de empresa privada, de sociedade civil ou exercer o com”rcio, exceto na qualidade de acionista, quotista ou comanditário, conforme prevê o art. 26, da mesma Lei Complementar.

lo trabalhista na contrata“‰o de policial militar para o servi“o de seguran“a, mesmo que os estatutos e regulamentos vedem ou impe“am tal atividade. A decisão levou em conta a Súmula n.º 386 do STT e o teor do artigo 3º da CLT, o qual considera Òempregado toda a pessoa f™sica que presta servi“os de natureza n‰o evenO Regulamento Disciplinar da Brigada Mi- tual e um empregador, mantendo a rela“‰o de dependência e mediante um salário”. litar, Dec. 43.245/04, por sua vez, prev’ como Assim, ” devido ao policial militar que tratransgress‰o disciplinar de natureza grave balha em atividade de seguran“a privada toÒexercer ou administrar, quando no servi“o atidos os direitos trabalhistas, alcan“ando-se, vo, a fun“‰o de seguran“a particular ou qualinclusive, pens‰o ‹, eventual, viœva em face quer outra atividade profissional legalmente vedada ou incompat™vel com a profiss‰o de Mi- de óbito nesta atividade. Por”m, cabe ao militar ter a consci’ncia litar Estadual ou cause algum preju™zo ao servi“o ou ‹ imagem da Corpora“‰oÓ, de acordo com de que se trata de atividade proibida e cabe ‹ Administra“‰o Militar responsabilizar disciplio n.º 58, do Anexo 1 do RDBM. narmente o militar transgressor da norma que veda tal prática.

RDBM

Vínculo trabalhista

O Superior T ribunal do T rabalho, em recente decis‰o, entendeu a exist’ncia de v™ncu-

Reunião integra polícias de Brasil e Argentina Encontro promove a integração entre os policiais e reforça comunicação entre os países

Concepción de La Sierra, na Argentina, foi ÒA vida ‹ vendaÓ. Este ” palco, no dia 4 de setembro, da 11» Reuni‰o de o nome do projeto que visa Trabalho entre For“as de Seguran“a de Froninibir o tráfico de animais e teira. Foram abordados temas como o monitoconscientizar a popula“‰o ramento de estrangeiros nos dois pa™ses e a sobre a import›ncia da deamplifica“‰o de um canal de comunica“‰o para núncia. Lançado pelo 1º Pel as entidades responsáveis pela fiscalização da Ambiental de Santa Rosa, o área. O encontro serviu para os Cmts e Deleprojeto ” realizado em alguns gados definirem as diretrizes da opera“‰o conórgãos do poder público, em junta realizada no dia 29. empresas e nas redes de enDe acordo com o Cmt do CRPO/ FNO, eTnsino dos 64 munic™pios que oPalestras promovidas pelos PMs beneficiam estudantes de 64 munic™pios gaœchos Cel Valdemyr Garcia Riêta, a ação – que con1º Pel atende. tou com a participa“‰o in”dita da entidade naIniciado depois da a“‰o conhecida como instruções. O Cap salientou que a aproximação val de San Javier, Argentina – durou 24 horas Òtrinca-ferroÓ, que desarticulou uma quadrilha com autoridades pœblicas auxilia na aprova“‰o e mobilizou um total de 200 integrantes de Brade traficantes de animais em dezembro de e cria“‰o de projetos que beneficiam o trabalho sil e Argentina. ÒFiscalizamos carros e motos, e 2005, o projeto promove palestras junto ‹ coda Brigada Ambiental. Para ele, a eficácia de averiguamos documenta“‰oÓ, alertou. Em terrimunidade escolar. Por m’s, em m”dia, dez ins- atendimentos a ocorr’ncias ” reflexo da uni‰o tório brasileiro, a ação abrangiu desde o munitituições são contempladas com as aulas. De com a comunidade e o apoio de autoridades. c™pio derês T de Maio até a região das Missões. acordo com o Cmt do Pel, Cap Luis Ernildo Uma dupla de PMs deverá, a longo prazo, se Tanto os servidores da seguran“a de La Sierra, Maders, os órgãos públicos também recebem dedicar apenas ‹s palestras educativas. quanto do RS se locomoveram entre os dois ter-

GCI de Faxinal do Soturno contará com Funrebom

Sgt Cezar (D), 59, recebe medalha de atleta mais veterano

A sede do 4º CRB sediou, de17 a 31 de agosto, o 1º Torneio de Integra“‰o dos îrg‰os de Seguran“a Pœblica de Santa Maria e regi‰o. O campeonato teve como objetivo aproximar os servidores e ressaltar o esfor“o das corporações no combate à criminalidade. O Cmt do 4º CRB, Ten-Cel Antônio Roque Francisco Ferreira, conferiu certificados e medalhas aos participantes. O bombeiro do CVMI Sgt Cezar Vargas Pereira, 59 anos, recebeu uma medalha de atleta mais veterano do campeonato. O time composto por servidores da Escola T”cnica da PM e do HBM conquistou o t™tulo de campe‰o, tendo ainda o goleiro menos vazado, Sgt Aliedo Arruda Acioli. Com oito gols, o 2º Sgt Valdir Mambrin do Nascimento, do BOE,sagrou-se goleador da competi“‰o.

Outubro 2006 – Pág 23

CORREIO BRIGADIANO

Representantes da seguran“a da fronteira participaram de encontro em Concepción de La Sierra, na Argentina

ritórios. Um dos pontos abordados foi a implantação de uma antena de rádio VHF na região da Costa do Uruguai. Conforme o Cmt Ri’ta, as transmissões facilitarão a comunicação e o con-

trole de irregularidades. Ser‰o instaladas ainda duas centrais, uma no Porto Mauá, a 46 quilômetros de Santa Rosa, e outra na Argentina, sem local definido.


Outubro 2006

Médicos e dentistas reforçam o HBM Ano XIV - Nº 176 APESP

* Ivoti (12) * Marau (19) * Mato Leit‰o (21) * Montenegro (14) * Morro Reuter (21) * Nova Hartz (21) * Novo Hamburgo (22) * Pareci Novo (14) * Porto Alegre (7 a 11, 15,16 e 22) * Presidente Lucena (12) * Salvador do Sul (14) * Santa Maria (23) * Santa Rosa (23) * S‰o Leopoldo (11 e 16) * S‰o Pedro da Serra (20) * S‰o Sebasti‰o do Ca™ (12) * Sapiranga (21) * Sapucaia do Sul (11) * Tupandi (14) * Viam‰o (10 e 16)

Outubro 2006

Acadepol celebra 49 anos de ensino no Estado

BM e motoqueiros perdem a benção do padre João Peters

Confira nesta edição * Alvorada (10) * Araricá (18 ) * Aratiba (19) * Bar‰o (21) * Brochier (14) * Canela (20) * Canoas (9 e 15) * Capela de Santana (18) * Carazinho (19) * Carlos Barbosa (17) * Caxias do Sul (17) * Est›ncia V elha (21) * Esteio (9 e15) * Farroupilha (18) * Faxinal do Soturno (23) * Flores da Cunha (13 e 18) * Gramado (20) * Gravata™ (22) * Guapor” (18) * Harmonia (20)

Operadores da Segurança Pública - Irmãos de Ofício

Rubin: “Senasp criará academia espec™fica para o IGP e a SusepeÓ

Os 36 oficiais formados em 28 de agosto refor“aram as redes de saœde da corpora“‰o em todo o Estado

–5

– 16

Exercícios táticos marcam os 42 anos do BOE

Ten-Cel Pacheco: o negociador da Brigada Militar

Aniversário de OPMs e entidades Outubro 4 – 22º BPM 5 – CB/MS 8 – 3º RPMon 12 – IPBM 14 – Museu BM 15 – CI 18 – CRPO Vale do Ca™ 18 – QCG 18 – HBM /SM 20 – CRPO Alto do Jacu™

20 – CB/PE 21 – 1º BPM 22 – CRPO Campanha 23 – Noroeste Colonial 23 – CRPO Nordeste 23 – CRPO Vale do Taquari 26 – CRPO Central 27 – 1º Esqd P Mon 28 – CB/MT

Apresenta“‰o a”rea movimentou PMs

– 16

–6

Informativos afins à segurança Pública

GM desfila na Semana Farroupilha

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Ten-Cel revela como negociar com criminosos e libertar ref”ns

Internado desde o dia 5 de setembro no HBM, padre Jo‰oPeters faleceu no dia 16 daquele m’ s. Capel‰oda BM exercia suas atividades na Igreja Nossa Senhora das Dores e comandava no m’s de outubro a Prociss‰odos Motoqueiros

Em Caxias do Sul, quarenta servidores municipais desfilaram sob o olhar atento de 20 mil pessoas

– 17

– 15

PRF apreende droga na Serra

5» Delegacia da PRF apreendeu seis quilos de entorpecentes e R$ 21 mil com os bandidos

– 17


JCB 176 Out2006