Page 1

Julho 2006

Ano XIV - Nº 173 APESP

Confira nesta edição

* Nova Roma do Sul (23) * Nova Araçá (17) * Nova Bassano (23) * Nova Boa Vista (18) * Nova Petrópolis (29) * Novo Hamburgo (12) * Paim Filho (20) * Para™ (19) * Passo Fundo (18 e 31) * Pelotas (26) * Porto Alegre (9 e 11) * Rio Pardo (30) * Ronda Alta (15) * Sapiranga (8) * Salvador das Missões (16) * Sananduva (17) * Santa Barbara do Sul (28) * Santa Cruz do Sul (30) * Santa Maria (24) * Santa Vitória do Palmar (26) * Santo Antônio das Missões (16) * S‰o Borja (16) * S‰o Domingos do Sul (25) * S‰o Francisco de Assis (27) * S‰o Jo‰o da Urtiga (17) * S‰o Jorge (19) * S‰o Luiz Gonzaga (16) * S‰o Vicente do Sul (22 e 28) * Sapucaia do Sul (12) * Selbach (22) * Tapera (28) * Tenente Portela (16) * Tr’s de Maio (25) * Tupanciret‰ (21 e 24) * Vera Cruz (20) * Viam‰o (10)

* çguas Claras (10) * Agudo (22) * Almirante Tamandar” do Sul (29) * Alvorada (9) * Arroio do Tigre (30) * Arroio dos Ratos (14) * Arroio Grande (26) * Aurea (25) * Cachoeirinha (12) * Cacique Doble (19) * Canoas (12) * Cap‰o da Porteira (10) * Cap‰o do Le‰o (8) * Carlos Barbosa (23) * Casca (15) * Centenário (15) * Chapada (29) * Cir™aco (18) * Colorado (24 e 28) * Crissiumal (25) * Cruz Alta (22) * Dilermando de Aguiar (28) * Erebango (18) * Erechim (13) * Esta“‰o (18) * Esteio (11) * Farroupilha (8,13, e 27) * Gravata™ (1 1) * Ibirubá (24) * Iju™ (16) * Jaguar‰o (14) * Jœlio de Castilhos (27) * Lagoa Vermelha (23) * Maximiliano de Almeida (17) * Morro Grande (10) * Nonoai (15)

Aniversário de OPMs e entidades

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

1 – 5º CRB 2– PM0RJ 9 – CB-AP 10 – 24º BPM 16 – 15º RP 17 – CRPO Planalto 17 – PM-MA 20 – 3º BPM

No in™cio de 1972, um grupo de 15 oficiais da BM, por iniciativa do ent‰o Ten Santos Roberto Rocha, que servia na PM, promoveu três reuniões, em três sábados consecutivos, na sede do Clube Farrapos. Era propósito das reuniões discutirem questões técnicas e profissionais de polícia militar, das atividades da BM, além de sugerirem novas formulações de procedimentos. Em fevereiro de 1982, o ent‰o Cap Roberto funda na Academia de Pol™cia Militar (APM) a ÒAssocia“‰o para pesquisas UnidadeÓ, que vai expressar-se editando a Revista de nome Unidade, hoje tida como institui“‰o da BM. Em julho de 1986, o ent‰o Cap Pinheiro consegue apoio de 37 PMs, entre oficiais e pra“as, pessoal da ativa e da reserva, para criar a Associa“‰o Pró-Editoração à Segurança Pública, mais conhecida por sua sigla APESP. Entidade esta destinada ao fomento e à produção de obras técnicas e literárias do pessoal da BM. A entidade era para se denominar APEBM, só assim não se registrando por que o comando da BM da ”poca n‰o permitiu. Dentre os fundadores da Apesp est‰o o em”rito historiador Cel H”lio Moro Mariante, o ativista cultural PM Cel Jerônimo Carlos Santos Braga, ex-comandante; o grande poeta gaúcho e brigadiano Cel José Hilário Retamozo; e o esmerado Maj P”rcio Brasil çlvares, ex-presidente, que desde aspirante atua na entidade, tendo sido um secretário ad eternum. Inicia-se um ciclo de grande quantidade de livros editados por brigadianos. Mas antes desse desenvolvimento livreiro autônomo o campo do conhecimento brigadiano tem seu auge em 1988, quando é criado, por iniciativa do então Cap Pinheiro, o Instituto de Pesquisa da Brigada Militar (IPBM). Primeiro órgão de sua espécie no Brasil, hoje ainda é modelar às demais instituições policiais, como referência na pesquisa à atividade da segurança pública afeta às instituições militares estaduais. O Instituto propiciou uma releitura para procedimentos t”cnicos, produ“‰o t”cnica e, principalmente, implantou a linguagem de pesquisa nos cursos de aperfeiçoamento e especialização da BM. Assim podemos expressar uma cronologia das ações concretas de um movimento cultural que atuou sobre a BM ao findar do s”culo passado. Em 1972, a reuni‰o de tenentes; em 1982 a funda“‰o da Revista Unidade; em 1984 a funda“‰o do Centro C™vico Miguel Pereira; em 1986 a funda“‰o da Apesp; em 1988 tem a criação do IPBM (Instituto de Pesquisa da Brigada Militar); em 1992 a criação da Pólost Editora ˆ especializada em seguran“a pœblica; e em 1994 a cria“‰o do jornal Correio Brigadiano. A Associação pró-Editoração à Segurança Pública (APESP) é uma entidade cultural, constituída sob forma de sociedade civil, pessoa jur™dica de direito privado, sem fins lucrativos destinada a: Promover o desenvolvimento cultural, realizandosos, cur concursos, seminários, fóruns, painéis, encontros e outros eventos destinados ao ensino e ao aperfeiçoamento dos profissionais que atuam nas atividades e órgãos de segurança pública do estado; Desenvolver atividades de pesquisa voltadas à concretização de seus objetivos ou que sejam do interesse dos destinatários de seus serviços ou do interesse da segurança pœblica; Fomentar a produ“‰o intelectual, t”cnica ou art™stica, voltada ‹ concretiza“‰o dos objetivos institucionais; Promover a editoração de publicações de interesse dos setores de abrangência da segurança publica e dos profissionais que atuam nesta área; Promover e apoiar o desenvolvimento de atividades culturais, tais como grupos de artes cênicas, grupos de produção literária, bandas, corais, grupos folclóricos, construção de memoriais, constituição de bibliotecas, acervos culturais e arquivos históricos; Buscar incentivos, subvenções ou quaisquer outros benefícios, junto a órgãos públicos e privados, que auxiliem a concretiza“‰o dos objetivos institucionais. Sgt Claudio Medeiros Bayerle - Presidente da Apesp

Operadores da Segurança Pública - Irmãos de Ofício

GBS comemora primeiro aniversário

Há uma ano com status de grupamento, GBS prestou homenagem aos amigos dos bombeiros

– 22 Escritoras resgatam a história da PC no Rio Grande do Sul

1º Sgt Reis e Igor comemoram transplante de rim

Julho 2006

Concurso de cartazes rende prêmio a alunos do Proerd

Rafael, de Santa Vitória do Palmar, recebe pr’mio ao lado do criador da Turma da Mônica, Maurício de Sousa (E)

– 26 Ex-secretário autografa livro sobre segurança pública

Informativos afins à segurança Pública

JULHO

20 – 25º BPM 25 – Força Tarefa 25 – 7º BPM 27 – CRPO Missões 28– PM-GO 30 – 1º CRB 31 – CRPO FNO

Historiadoras Beatriz (E) e Sônia (D) lançaram a obra “Cronologia Histórica da Polícia Civil no Rio Grande do Sul”

– 12 Tudo Fácil completa 8 anos

Há quatro anos, bombeiro de Farroupilha doou um rim ao filho

– 27 Cmt da BM de Casca morre em confronto

1º Ten Oscar dos Santos Carvalho comandava BM daquela cidade desde abril

Bonecos divertiram pœblico na central de servi“os

–5

– 15

Acompanhado da família, José Otávio Germano lançou, em maio, a coletânea Na Linha de Frente - Reflexões sobre Segurança Pública

–7 Cervejaria ganha O Patrulheiro

Ten Disnei entrega o trof”u O Patrulheiro ao gerente administrativo da Factory Beer, Emilton Silveira

– 21


OPINIÃO

CORREIO BRIGADIANO

Pág 2 – Julho 2006

MURAL DO LEITOR Indignação Fiquei inconformado com e constrangido pela forma como foi julgado no dia 9 de junho o mandado de seguran“a no TJRS acerca da a“‰o dos 19%. Achei que os desembargadores julgariam com a imparcialidade e desvinculação necessárias ao desempenho da fun“‰o de julgador. No entanto, numa verdadeira decisão teratológica, o Tribunal de Justi“a reconheceu o direito, mas negou provimento ao mandado em virtude das dificuldades financeiras do Estado. Será que se eu, eventualmente credor, ajuizar uma a“‰o de

cobran“a ou de execu“‰o terei meu direito frustrado por não ter o devedor condições de pagar? Ou seja, para negar o direito basta que o devedor n‰o possa fazer frente ao mesmo? Ora, mais parece temor dos desembargadores de não terem seus salários reajustados, como se esta ™nfima parcela residual aos Cap (19%) fosse frustrar os anseios do Judiciário. Ainda que assim fosse, ” lei e deve ser cumprida. Me pergunto o que pensaria Montesquieu se visse sua tripartida“‰o dos poderes violada, pois o Judiciário julgou o mandado de segurança com a experi’ncia dos desembargadores, mas com a alma presa ‹ inconstitucional e absolutista de-

pend’ncia dos poderes. Ter o direito avaliado ” a atribui“‰o dos ju™zes, e nunca pensar como políticos ou como secretários de Fazenda. Este ” um desabafo e entendo ser oportuno o comentário não somente porque tivemos nosso pleito atendido, pelo menos nesta inst›ncia, mas, mais ainda, para que a sociedade conhe“a, ainda que superficialmente, os erros e absurdos que o Poder Judiciário (tido como modelo no Pa™s!!!) comete.

Daniela Aspis - assessora de Imprensa vereador Professor Garcia

Cap Alessandro A. Bernardes dos Santos Cmt da BM de Sananduva

Os artigos publicados com assinatura nesta página não traduzem necessariamente a opini‰o do jornal e s‰o de inteira responsabilidade de seus autores. As cartas devem ser remetidas para a coluna Mural do Leitor Leitor, com assinatura, identifica“‰o e endere“o. A Reda“‰o do JCB fica na Rua Bispo Willian Thomaz, 61, CEP: 91.720-030, Porto Alegre/RS. Por razões de clareza ou espaço, as cartas poder‰o ser publicadas resumidamente.

Decoro – a aposta na depuração ( I )

Jornal ABC da Segurança Pública Associação Pró-Editoração à Segurança Pública Utilidade Pœblica Estadual e Municipal

Correio Brigadiano Editora Jornal™stica Ltda CNPJ: 05974805/0001-50

14º anos

Presidente APESP APESP:: Maj P”rcio Brasil çlvares Vice-Presidente Vice-Presidente:: Sgt Claudio Medeiros Bayerle Tesoureiro: Sgt Luiz Antonio R. Velasques Secretário: Cap Oscar Bessi Filho Diretor-Presidente do Grupo Polost: Ten Cel Vanderlei Martins Pinheiro

Registro no CRE 1.056.506 INPI nºs 824468635 e 824466934 Dire“‰o Administrativa e Financeira Financeira:: Luci M. Pinheiro Administra“‰o: Luana Pereira Passos Financeiro: Franciele Rodrigues Lacerda Dire“‰o do JCB JCB:: Gerente de Relações Institucionais: Cel RR Délbio Ferreira Vieira Ger’ncia da Comercial: T en Valter Disnei S. Louren“o e agenciadores Apoio: Estagiária Dayana Rodrigues Lacerda e Carlos Augusto Ribeiro Ger’ncia de Circula“‰o: Ten Jorge Ubirajara Barros e representantes dos OPMs Ger’ncia de Reda“‰o: Jornalista Felipe Bornes Samuel MTb/RS nº 12344 Auxiliar de Reda“‰o: Vera Eledina Leivas Pereira Estagiários: Gustavo Henrique Orlandi, Jeison Karnal da Silva e Nicolau çvila Jr. Colaborador: Cap e Jorn Paulo César Franquilin Pereira - MTb/RS nº 9751 Fotografia: En™dio Pereira, Mois”s Bastos e arquivos de OPMs

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Ger’ncia da Polost Press e Data Polost: Cristiano Max Pinheiro Consultor de Rede: Walter Fuentes Robella Distribui“‰o gratuita dirigida: Todos os servidores civis e militares, da ativa e inativos da BM, policiais da ativa e aposentados da Pol™cia Civil, servidores da Susepe, IGP e instituições municipais de segurança, vereadores, prefeitos e parlamentares Tiragem: 25.000 exemplares Impress‰o:Oficinas Gráficas do Grupo Sinos/NH/RS Informações e arquivos JCB: www.brigadian www.brigadianoo.com.br Central Pabx e Fax: (51) 3339-7888

E-mails Not™cias: jornal@seguranca.org.br Circula“‰o: circulacao@seguranca.org.br Comercial: anuncio@seguranca.org.br comercial@seguranca.org.br Suplemento Cultural: jcbcultura@seguranca.org.br Reclamações: pinheiro@seguranca.org.br

Endere“o: Rua Bispo Willian Thomaz, 61, CEP: 91.720-030, Porto Alegre/RS ANO X I V - nº 173 — Julho 2006 Ñ Correio Brigadiano: a voz da Seguran“a Pœblica

O Parlamento Federal brasileiro ainda está sob suspeita. Desde o primeiro momento de denœncia do ex-deputado Roberto Jefferson, inœmeras foram as listas em que parlamentares, a partir daquele momento – e por outros motivos –, como agora na quest‰o dos ÒsanguessugasÓ, em quantidade de 15, 30, 80, 90 e at” acima destes nœmeros, constam como implicados em questões de conduta pouco indicada para representantes do povo. Todos os grandes partidos nacionais est‰o com pol™ticos de seus quadros envolvidos em algum tipo de falcatrua. Mas em raz‰o ou atrás dos líderes que renunciaram e dos que foram absolvidos, esconderam-se centenas de outros parlamentares tamb”m implicados. Implicados que absolveram os seus l™deres ou chefes na organiza“‰o de chicana do dinherio pœblico. N‰o se pode precisar o total de parlamentares participantes e estima-se que o envolvimento do parlamento federal ultrapasse de um quinto, ou seja, mais de 150 deputados. Os poucos que foram cassados, o foram n‰o pelos atos irregulares em si praticados. Eles, como o famoso Al Capone, que n‰o respondeu aos assassinatos de que foi mandante, mas foi preso por n‰o ter pago o imposto

de renda. Assim nossos parlamentares, n‰o foram ou s‰o punidos, no Parlamento, pelo ato ilegal ou anti”tico praticado. Eles s‰o punidos por um dispositivo regimental: subjetivo, político e primário, pela sua simplicidade de aplica“‰o e validade judicial, que ” o decoro. Este procedimento ” chamado de julgamento pol™tico ou dos pares. No caso do parlamento ele está se mostrando ineficaz. O “decoro” vem do direito canônico, e historicamente melhor se expressa na sociedade atrav”s do direito castrense. Os parlamentos tamb”m v’m adotando em seus regimentos internos este tipo de conceito e seu emprego como procedimento disciplinar . O verbete dicionarizado trata: 1. dec’ncia: comedimento, compostura, discri“‰o, equil™brio, maneiras, mod”stia, modos. 2. honestidade: dignidade, honradez, integridade, lisura, nobreza,, seriedade. 3. pudor: moralidade, pejo, recato, reserva, resguardo, vergonha, virtude. … o conceito de conduta mais abrangente da l™ngua portuguesa. Sua existência na vida castrense – Forças Armadas e Organizações Militares Estaduais, por preceito legal, bastante antigo, exprime-se em uma trilogia, na express‰o: ÒHonra pessoal, pudonor militar ou decoro da classeÓ. Esta trilogia padr‰o da vida militar n‰o

delimita o decoro para uma classe, ao contrário, funciona como um potencializador de tudo pela classe. Excetuando as questões de honra pessoal, o pudonor militar ” redund›ncia do decoro da classe, aplicado na quest‰o militar. Afora o Estatuto da BM e o Regulamento Disciplinar da BM, a trilogia ÒHonra pessoal, pudonor militar ou decoro da classe” está expressa no decreto federal que regula o Conselho de Disciplina das pra“as e na lei federal que regula o Conselho de Justifica“‰o dos Oficiais. Institutos legais que julgam por ritos semelhantes a viola“‰o de preceitos ”ticos e de licitude na conduta dos militares do Estado do RS. Não são ritos sumários e permitem a ampla defesa, porém são mais ágeis na depura“‰o de problemas institucionais. A aplicação nas organizações militares do Conselho de Disciplina das pra“as e do Conselho de Justifica“‰o dos Oficiais, sem o instituto conceitual do decoro, ou da trilogia que ele integra, n‰o teria o mesmo efeito. Por certo, se igualaria ‹ vala comum dos processos ou inqu”ritos administrativos, que infestam a fun“‰o de pœblica de maus servidores. Se bem, que nestes tempos, a aplica“‰o continue sendo bem mais sólida a base das pirâmides institucionais.

Brinquedos, roupas, cds, dvds e 1,4 mil pacotes de cigarro contrabandeados do Paraguai foram apreendidos, no dia 20 de junho, em Guaporé, pelo 1º BPRv de Passo Fundo. Os itens, com valor estimado em R$ 8,5 mil, estavam sendo levados at” Porto Alegre em um automóvel Santana por um pintor de 43 anos. O homem foi encaminhado ao Pres™dio Regional de Passo Fundo. A a“‰o ocorreu na RS-129, Km 136, munic™pio de Guapor”. A localidade ” uma das 203 cobertas pelo Btl, criado em dezembro de 2004. Na abordagem, o condutor tentou fugir , mas acabou preso pelos Sds Odair Parpinelli, Norton da Rosa Flores, Rosemar antônio Cavalheiro e Adriano Peres da Silva (do munic™pio de Casca). “Desde 2005 realizamos operações para coibir o contrabando”, frisou o Cmt do 1º BPRv, Maj Jo‰o Darci Gon“alves da Rosa. Segundo ele, o número de apreensões triplicou, passando de 39 em 2004, para 122 em 2005,

Grupo Rodoviário da BM prende dois em Pontão Policiais rodoviários da BM de Coxilha apreenderam, no dia 27 de junho, no município de Pontão, armas, munições e mercadorias contrabandeadas do Paraguai. A carga estava em uma camionete. Os policiais localizaram na tampa traseira do ve™culo duas pistolas, uma de calibre 9 mm, e outra Beretta. As duas armas estavam acompanhadas dos respectivos carregadores. Tamb”m foram encontrados 100 cartuchos calibre 22, outros 100 de calibre 9mm, mais 100 cartuchos calibre 380, 100 de calibre 32, 100 de calibre 38 e 44 cartuchos Calibre 12, al”m de equipamentos de som automotivo, roupas, perfume e cal“ados.O carro era conduzido por um homem de 28 anos e tinha como passageiro um rapaz de 23 anos. A dupla foi presa em flagrante e levada ‹ delegacia da Pol™cia Federal de Passo Fundo.

ITINERANTE Uiara Maria Castilho dos Reis Ju™za

A Brigada Militar e o Poder Judiciário No cumprimento de ordens emanadas do Poder Judiciário requisita-se a for“a policial, especialmente da Brigada Militar, considerando o treinamento espec™fico para manejo de pessoas, a estrutura militar, a disciplina, o uso de uniforme, o que naturalmente leva o ser humano a respeitar o policial militar, a autoridade daquele que está auxiliando o Oficial de Justi“a a cumprir o mandado judicial. A requisi“‰o da for“a policial ” necessária uma vez que o Poder Judiciário ” o poder desarmado, n‰o possui for“a policial, polícia própria, valendo-se do efetivo da Brigada Militar para resguar-

dar a incolumidade do Oficial de Justi“a e ao mesmo tempo dar efetividade ‹ decis‰o judicial quando necessário o uso da força, para preservar a ordem pœblica. A seguran“a pœblica ” exercida, nos estados da Federa“‰o, pelas pol™cias civis e militares. No caso do Rio Grande do Sul, a pol™cia militar ” representada pela Brigada Militar, cuja fun“‰o ” realizar o policiamento ostensivo, preservar a ordem pœblica, realizar a guarda externa dos pres™dios e exercer a polícia judiciária militar. Certamente que em d”cadas passadas, a simples presen“a de um policial militar já levava ao cumprimento imediato da ordem do Oficial de Justi“a. Hoje, nota-se

que é necessário cada vez maior número de elemento humano para evitar a desobedi’ncia. Essa mudan“a de conduta na sociedade é devida a vários fatores, um deles a redemocratiza“‰o, que, de forma equivocada, ligou ditadura militar a uniforme militar e o outro, os direitos humanos, que confundiu preso pol™tico com preso comum. Apesar dessas mudan“as, ” imprescind™vel o aux™lio da for“a policial militar para apoio do cumprimento das decisões judiciais. Havendo perfeita sintonia de informações entre o magistrado e a Brigada Militar, não haverá conflitos e a ordem judicial será efetivamente cumprida.

Videomonitoramento em Santo Ângelo coíbe delitos No fim de maio, em Santo ångelo, as rec”m instaladas c›meras de monitoramento na avenida Brasil com Marqu’s do Herval e na rua Marechal Floriano com a T r’s de Outubro foram utilizadas pela primeira vez, justificando o investimento da comunidade. Comerciantes descobriram que a PC estava na espreita das máquinas ilegais de caça-níquel e tentaram se antecipar, recolhendo o equipamento e transportando-o para outro local. Por meio das duas câmeras, PMs do 7ºRPMon puderam acompanhar a movimenta“‰o e contatar a PC, que surpreendeu os envolvidos, recolhendo 73 máquinas de jogo. O investimento pœblico para a instala“‰o do sistema foi de R$ 160 mil, e os recursos vieram do Plano de Participa“‰o Popular (PPP) 2005. ÒN‰o temos nœmeros fechados, mas o nœmero de ocorr’ncias naquele local diminuiu. Elas podem ter migrado para outros pontos do CentroÓ, alertou o Cmt da BM, Maj Jos” Lauri Bueno de Jesus. Por esse motivo, declarou, a BM busca parcerias com a classe empresarial para a instala“‰o de mais c›meras pela cidade.

Julho 2006 – Pág 31

CORREIO BRIGADIANO

Policiais rodoviários apreendem carga irregular em Guaporé

Agradecimento Caros senhores agrade“o o envio do jornal do Brigadiano. A mat”ria sobre os bombeiros mirins de Jaguarão está muito interessante. Este tipo de programa” essencial para um pa™s como o nosso. Parab”ns.

CRPO PLANALTO

Recapeamento deixa trânsito mais seguro

Escolares recebem dicas de bom comportamento no trânsito

O Grupo de Educa“‰o para o rT›nsito (Getran) de Passo Fundo surgiu em 2000, direcionado ‹ forma“‰o de motoristas e pedestres mais conscientes. Alunos da educa“‰o infantil e ensino m”dio do munic™pio s‰o o foco de a“‰o do grupo, bem como funcionários de empresas da regi‰o. Quatro dos 73 agentes municipais de tr›nsito compõem a equipe, que se revesa em dois Produtos trazidos do Paraguai chegam por Santa Catarina Asfalto cobrirá 150 metros no Jardim do Sol em Marau turnos. Junto com a coordenadora Iraci Tereziapós o início das ações. Um aumento de 212%. No dia 5 de junho, as obras de asfaltamento nha Benedetti atuam Marcos Roberto W attes, O sucesso n‰o ” maior devido ‹s artimada rua Jos” Bebber , no Loteamento Jardim do Sandra Lovane da Silva e Mari Isabel da Ronhas dos l™deres do crime organizado, obser- Sol, foram conclu™das. Cerca de 150 metros fo- cha. Ao longo de seis anos, foram ministradas vou o Maj. A captura dos mandantes acaba tor- ram recuperados pela administra“‰o pœblica de aulas para mais de 50 mil alunos de 80 escolas nando-se inviável. “Eles pagam R$ 500 para que Marau para a melhoria das condições de trafe- do munic™pio, em uma m”dia de 800 estudanoutras pessoas tragam a carga para elesÓ, aler- gabilidade do local. A mudança proporcionará tes por mês. “Nessas palestras nós abordamos tou. “Alguns deles vêm do Paraguai de ônibus maior seguran“a aos pedestres e motoristas. O o comportamento do pedestre, do ciclista, do e quando chegam na divisa de Santa Catarina trabalho compreendeu recapeamento, recupe- passageiro e da crian“a enquanto brinca na calcom o RS, dividem-se em diversos carros para ra“‰o e alargamento da rua em cerca de 3 me- “adaÓ, esclareceu Iraci. Em empresas, como os trazer os produtosÒ, salientou. At” junho foram tros. As obras foram coordenadas pelas Secre- Correios e Telégrafos e a Bünge, quem são orirealizadas 40 apreensões pelo 1ºBPRV. taria de Cidade, Tr›nsito e Meio Ambiente. entados s‰o os motoristas de caminh‰o. ÒCom

Crianças da região aprendem lições com agentes

eles nós trabalhamos direção defensiva, ações de tr›nsito e dicas sobre carga e descarga no per™metro urbanoÓ, salientou. Até agosto deverá ser implantando o projeto ÒEduca“‰o nas ruasÓ, que visa alertar a popula“‰o sobre a import›ncia da faixa de seguran“a. ÒA gente tem exemplos de outras cidades como Iju™ e Marau onde a faixa ” respeitada. Aqui há muita imprudência“, salientou a coordenadora. Em m”dia, circulam 60 mil carros pelas ruas e avenidas de Passo Fundo.


Pág 30 – Julho 2006

CORREIO BRIGADIANO

Bombeiros de Rio Pardo atuam na prevenção e na cidadania Instituída pelo decreto Federal nº. 35.309 de 2 de abril de 1954, as semanas de Preven“‰o contra Inc’ndio em todo o Brasil visam difundir ações que evitem os acidentes e promovam a cidadania. Em Rio Pardo, a festividade ocorreu entre 26 e 30 de junho, promovida pelo 3ºSCI, sob o comando do 1ºTen Ari da Cruz Ramos. Entre atividades programadas, o 5º e o 6º Mutir‰o de troca de mangueiras. Os bombeiros visitaram bairros da localidade para orientar moradores sobre o uso correto dos equipamentos usados no gás de cozinha. Um eletricista da prefeitura acompanhou os combatentes para avaliar e esclarecer sobre a fiação elétrica. “Gás e eletricidade são responsáveis por 80% das ocorr’ncias de Rio PardoÓ, alertou o Ten Cruz. Graças à iniciativa dos homens do 3ºSCI, disse, bairros como Mutir‰o do Camargo n‰o t’m problemas de inc’ndio desde 2002, quado eram registrados em m”dia dois por ano.

Efetivo do 3ºSCI : reconhecimento no Dia do Bombeiro

Durante a semana, foi promovida uma Blitz informativa com orienta“‰o sobre o uso do extintor veicular. ÒEm parceria com o policiamento abordamos alguns carros. Alguns motoristas n‰o sabiam sequer onde ficava o extintor no carroÓ, advertiu o Cmt. O dia 2 de julho – Dia do Bombeiro – foi celebrado com um almoço de confraterniza“‰o. ÒNossa miss‰o ” nobre. O reconhecimento vem por meio da comunidade. Somos a 4» institui“‰o do pa™s em credibilidadeÓ, lembrou o oficial.

Sd impede ação de bandidos na região Central Dois motoqueiros foram feridos por um PM após um assalto frustrado a um mercado em Santa Cruz do Sul. Condutor e carona entraram no estabelecimento na rua Euclides Kliemann, no bairro Arroio Grande, por volta das 19h e 30min, quando foram surpreendidos pelo Sd do 23ºBPM, Eduardo de Barros Leonetti, 28 anos. O pra“a acabara de fazer compras no local e estava conversando com amigos em frente ‹ loja. Ao notar uma movimenta“‰o suspeita, o Sd Leonetti pediu refor“o e aguardou a sa™da de um dos assaltantes para dar voz de pris‰o. Respondendo a disparos que se seguiram, o PM alvejou o condutor da moto no bra“o e o carona no p”. O carona acabou preso pelo Sd e o condutor fugiu. Foram realizadas buscas, nas quais acabaram detidos mais dois envolvidos, J.L.P., 30 anos, e V .L., 22 anos. Após realizada a pris‰o, foram conduzidos ao Pres™dio Regional de Santa Cruz do Sul.

CRPO VALE DO RIO PARDO

Sensibilidade e força dirigem o 3º Pel de Arroio do Tigre Primeira Cmt da história do 3ºPel de Arroio pretende aumentar a fam™lia em breve. ÒQuero do Tigre, a Sgt Isabel Cristina dos Santos Marter filhos. Se pudesse teria agoraÓ, revelou. Pretins, 30 anos, queria seguir os passos dos irm‰os ocupado com a esposa, o marido da Sgt por vemais velhos e entrar no ex”rcito. Aos zes se oferece para acompanhá-la 18 anos, optou pela BM, onde está há nos plantões. “Isso não existe. O ci13 anos. No dia 13 de julho aniversavil nÊão tem a visão que nós da BM riou, reverenciada pelo efetivo e pelo temos. Apesar das dificuldades, nos comando. sentimos muito seguros em nosso ÒMinha m‰e apoiou. A regi‰o de trabalhoÓ, salientou. Um momento Bag” era muito pobre e eu precisava marcante – e de risco – da carreira Sgt Santos de empregoÓ, observou a Sgt Santos. foi a abordagem a um ônibus da liInstrutora de artes marciais e bacharel em Direito nha Carris em Porto Alegre. A a“‰o resultou na pela Uniritter, a Cmt ” respeitada pelos dez hoprisão de um homem após uma briga generalimens do Pel. “Ela é tranqüila e compreensiva. Nos zada dentro do coletivo. “Estávamos somente passa instru“‰o de Kung Fu e, se bobear,nos co- eu e um colega e tivemos que parar o ve™culo, loca no ch‰oÓ, revelou o Sd Mario Bernardi. O Cap acalmar os ›nimos e fazer as abordagensÓ, reFábio Vilnei da Silva Azevedo, Cmt da 5» Cia, elo- lembrou. giou o empenho da Sgt. ÒEla ” preparada como Sobre as qualidades das mulheres, exaltodo o policial. Seu trabalho tem dado bons retou algumas. ÒTemos sensibilidadeÓ, apontou. sultadosÓ, exaltou. Sob os cuidados da Cmt est‰o os munic™pios de A PM ” casada com um oficial de Justi“a e Arroio do Tigre, Tunas e Estrela Velha.

Prefeitura de Gravataí investe em sinalização

GERAL

PMs temporários reforçam unidades do VRS e do Litoral Com mais de 400 horas/aula, os 32 novos PMs incrementam o efetivo da Brigada Militar Depois de dois meses de treinamentos na sede do 24º BPM, em Alvorada, e no 25º BPM, em S‰o Leopoldo, num total de 400 horas/aula, 32 PMs temporários reforçaram as fileiras da corporação. Coordenado pelo 1º Ten Marcelo Luiz de Azevedo e o auxiliar de Disciplina, 1º Sgt Delsomar Ribeiro Dezordi, o Curso de Habilitação para Policial Militar realizado no 24º BPM teve in™cio no dia 26 de abril. Formou, no dia 23 de junho, em cerimônia

na sede daquele Btl,16 PMs. Eles ser‰o distribuídos na área do CRPO/ Litoral e na região do CPM. Do total, cinco ir‰o para o Litoral. O CPM e o 17º, 26º, 33º e 34º BPMs receberão o reforço de um PM cada. Além deles, o 15º, 18º e 24ºÊBPMs terão o efetivo incrementado em dois cada. ÒO CPM sente-se orgulhoso em apresentar ‹ comunidade da Regi‰o Metropolitana os 16 novos Sds Temporários de Polícia Militar. No curso, procuramos aliar teoria e prática profissional, bem como nunca esquecendo do exerc™cio do Esp™rito de Corpo, o qual busca fundamentalmente o conv™vio harmonioso pautado pela ”tica profissional e pela verdadeÓ, discursou o Cmt do CPM, Cel Paulo Roberto Mendes Rodrigues. Na mesma data, em S‰o Leopoldo, mais 16 PMs, Dos 16 PMs temporários formados em junho, cinco reforçarão o CRPO/Litoral

20º BPM apreende metralhadora e pistolas na Capital

Criminosos possu™am metralhadora e celulares

Novas placas trar‰o maior seguran“a ‹s vias

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

A Secretaria Municipal de Tr›nsito e Transporte de Gravata™ (SMTT) realizou em junho a compra de 734 placas de tr›nsito. A reposi“‰o da sinalização será feita até o fim do ano, dando prioridade para as vias principais com grande movimenta“‰o de ve™culos e as vias coletoras da cidade. O titular da pasta, Cláudio Pereira, justificou o investimento para garantir a seguran“a e a fluidez nas vias. ÒEstamos melhorando a sinaliza“‰o horizontal das vias principais e das ruas localizadas dentro dos bairros, com a pintura de eixo divisório de pistas, quebra-molas e faixas de seguran“aÓ, frisou. Entre as placas adquiridas est‰o as de estacionamento regular, área escolar, quebra-molas, proibido estacionar, limite de velocidade, alinhamento de bordo, curva perigosa, curva acentuada, faixa de pedestre e parada de ônibus. São Leopoldo – O Seminário Latino-Americano de Seguran“a Urbana encerrou-se no dia 1º de junho, com o lançamento oficial do Plano Municipal de Seguran“a Urbana, na antiga sede da Unisinos. Denominado ÒPrograma Comunidade SeguraÓ, o plano foi desenvolvido pela Secretaria Municipal de Seguran“a Pœblica (Semusp), com base no Sistema ònico de Seguran“a Pœblica (SUSP) do Governo Federal. T rata-se de uma proposta local para reduzir os n™veis de viol’ncia e criminalidade no munic™pio. O secretário de Segurança Pública, Carlos SantÕ Ana, apresentou o programa, esclarecendo como ” poss™vel combater a viol’ncia urbana. ÒO Programa Comunidade Segura tem como objetivo estrat”gico reduzir a criminalidade e a viol’ncia, mediante o desenvolvimento de projetos multisetoriais de preven“‰oÓ, declarou. O prefeito Arya-V nazzi ressaltou a import›ncia da participação popular nas ações.

CORREIO BRIGADIANO

Uma guarnição do 20º BPM prendeu, no dia 6 de junho, cinco homens fortemente armados na Zona Norte de Porto Alegre. O quinteto transitava pelas ruas da Capital com tr’s ve™culos furtados e com placas clonadas. Junto com os criminosos, foram apreendidas uma metralhadora calibre 9 mm, exclusiva das For“as Armadas, e duas pistolas de calibre de uso restrito, al”m de aparelhos celulares e farta muni“‰o. Um dos integrantes da quadrilha pertence ao PCC e estava foragido do sistema penitenciário gaúcho. Os PMs, que faziam o patrulhamento da regi‰o, suspeitaram dos tr’s carros e ligaram para a rede de comunica“‰o da BM. Confirmada a clonagem das placas dos automóveis, os PMs solicitaram o reforço de outras viaturas para a abordagem. Conforme a BM, o grupo estaria pronto para atacar uma institui“‰o financeira daquele bairro. Com antecedentes criminais por homic™dio, roubo a banco, furtos e lesões corporais, os bandidos foram recolhidos ao Pres™dio Central da Capital.

Brigada Militar presta homenagem a instituições Institu™do pela Secretaria Nacional Antidrogas, o Diploma de M”rito de Valoriza“‰o da Vida foi entregue, no dia 29 de junho, a instituições e personalidades que contribu™ram na constru“‰o de pol™ticas pœblicas e diminui“‰o das demandas referentes a drogas no Estado. Numa iniciativa do Comando-Geral da BM e do Conselho Estadual de Entorpecentes (Conen/RS), foram homenageados a presidente da Funda“‰o Thiago de Moraes Gonzaga, Maria Edi de Moraes Gonzaga; professor titular de Farmacologia da Funda“‰o Universidade do Rio Grande (FURG), Fernando Amarante Silva; o vicediretor do Centro de Pesquisa em çlcool e Drogas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), F”lix Henrique Paim Kessler; o Conselho Municipal de Entorpecentes de Novo Hamburgo e o Conselho Municipal de Entorpecentes de Balneário Pinhal.

Em São Leopoldo, 16 PMs temporários concluíram o curso

egressos das For“as Armadas, conclu™ram o curso, em solenidade na sede do 25º BPM. Sob a coordenação do 1º Ten Andr” Louiz Bressane, os PMs formados naquela cidade passaram por 100 horas de estágio prático, realizado nas Cia do 25º BPM em São Leopoldo, Portão e no Pel de Capela Santana. Prestigiaram a cerimônia o Cmt do CRPO/VRS, Cel Jo‰o Batista Gil, o Cmt do 2º CRB, Ten-Cel S”rgio Klunk, o Cmt do 25º BPM, Maj Antônio Scussel, e a juíza da Justi“a do Trabalho, Val”ria Nascimento.

Julho 2006 – Pág 3

BM presta homenagem a PMs que se destacaram em 2005 Na cerimônia de formatura dos PMs destaques de 2005 de Santiago, o 5º RPMon realizou um feito: pela primeira vez os servidores daquela unidade desfilaram pelas ruas da cidade. A rua Tito Beccon, no Centro do munic™pio, em frente ‹ prefeitura, serviu de palco, no dia 20 PMs ganharam diploma pelas atividades desenvolvidas no ano passado de abril, para a passagem dos servidores do regimento. o Maj. De acordo com o Cmt da Brigada Militar Foram agraciados como destaques funcilocal, Maj Laudemar Cassanta Chaves, autorional os Militares Estaduais Emerson Tadielo, de dades civis e militares e a comunidade escolar Nova Esperan“a do Sul; Udo Shaf fazich, de participaram da entrega de diplomas aos PMs Cacequi; Gilberto T adiello, de Jaguari. Al”m homenageados no munic™pio. ÒFoi a primeira vez deles, receberam a distinção os ME José Cláuque nos apresentamos no centro da cidade e, dio Alves, de Mata; Paulo Renato Castro da Cupela receptividade da popula“‰o, no ano que nha, de S‰o iVcente do Sul; e J”ferson do Amavem poderemos repetir este eventoÓ, salientou ral Cardoso, de Unistalda.


Pág 4 – Julho 2006

GERAL

CORREIO BRIGADIANO

20º BPM comemora oito anos e inaugura Centro Várias atividades marcaram o aninossa id”ia ” reduzir o uso de armas de versário do 20º BPM no mês de junho. fogoÓ, ressaltou. N‰o bastasse servir ‹s No dia 3, uma prova de linha de tiro reusessões de treino dos PMs, o local tamniu integrantes do Btl. Na ocasi‰o, foram bém poderá ser utilizado pela população. entregues os diplomas de Amigo e colaÒCom planejamento, a comunidade poborador da BM, trof”u alusivo ao carnaderá usufruir do centro para a realização val de 2006 e distin“‰o aos ex-Cmts da de cursos e palestrasÓ, destacou. unidade. Al”m disso, com o objetivo de Após a inauguração, os PMs destamelhorar o treinamento t”cnico dos PMs, ques da unidade e aqueles que foram foi inaugurado, no dia 8 de junho, o Cenpara a reserva participaram da formatutro de Ensino e Qualificação do 20º BPM. PMs participaram da cerimônia de formatura geral na sede do 20º BPM, no Sarandi ra geral e receberam diplomas. EntidaNa mesma data, a corpora“‰o comemorou oito João Diniz Prates Godói, o novo centro dispõe des carnavalescas prestaram homenagem ao anos de funda“‰o. de salas de aula e alojamentos, com capacida- Btl do carnaval, que é responsável pelo policiaSegundo o Cmt da 1» Cia daquele Btl, Maj de para cem pessoas. ÒCom os treinamentos, a mento do bairro Sarandi.

Segurança é tema de debate Uma reuni‰o entre representantes de diferentes instituições dos segmentos bancários e de seguran“a pœblica, realizada pelo Grupo Interinstitucional de Trabalho (GIT) de Segurança Bancária, no dia 13 de junho, na sede da SJS, definiu algumas medidas preventivas sobre segurança. Entre as sugestões estão: produção de cartilha contendo informações sobre dispositivos de seguran“a que os estabelecimentos bancários devem adotar, com a finalidade de prevenção contra ações criminosas; realiza“‰o de cursos destinados a funcionários de bancos com orientações sobre segurança no interior das instituições bancárias

e realiza“‰o de palestras sobre os procedimentos que os gerentes de bancos devem seguir para registrar informações acerca de ações suspeitas que contribuam para a investiga“‰o da pol™cia. O encontro contou com a presen“a do coordenador do Grupo de T rabalho de Segurança Bancária, Ten-Cel Ângelo Antônio Vieira da Silva; do titular da Delegacia de Roubos e Extorsões, Heliomar Athaydes Franco, do diretor do Departamento de Intelig’ncia e Assuntos Estrat”gicos (Diae) da SJS, Del Joel Oliveira, al”m de representantes da BM e de estabelecimentos bancários. Na primeira quinzena de julho está prevista uma nova reunião.

Permanência na ativa pode render benefícios a PMs Desde fevereiro, a BM está incentivando os PMs a permanecerem na ativa. Com o incentivo do Departamento Administrativo da corporação, o número de adesões à Gratificação de Incentivo a Perman’ncia ao Servi“o Ativo (GIPSA) aumentou. De acordo com o diretor do DA, Cel Gilmar Leonhardt, já houve melhora na ades‰o ao plano. Os benef™cios da GIPSA: 1) O servidor perceberá uma diferença de proventos, calculados entre o seu grau hierárquico e o que teria direito se fosse para a reserva; 2) Irá concorrer a substituição temporária e a promoções; 3) Poderá implementar tempo para a concess‰o de avan“os trienais - at” 12 avanos, o que equivale 36 anos de servi“o ( aqui o tempo computável é o tempo de serviço efetivo exercido na BM, Tempo de servi“o Federal, Estadual e Municipal averbados e as Licen“as averbadas contadas em dobro); 4) Poderá continuar percebendo FG ou implementar tempo para incorporá-la (só é possível incorporar FG se desempenhadas por cinco anos consecutivos ou dez intercalados e, no momento em que solicitar a transfer’ncia para a reserva deve estar no exerc™cio de qualquer FG; e irá incorporar a FG maior desempenhado por pelo menos um ano.) 5) Continuará percebendo etapa alimentação, Vale-refeição; e perceberá hora-extra.

CABM

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

No dia 4 de julho, o Comando Ambiental da BM realizará o 2º Curso Básico de Forma“‰o Policial Militar (CBFPM). T rinta Sds de todo o Estado ter‰o aulas a partir do dia 10 de julho, nas depend’ncias da unidade. ÒA primeira turma formada no in™cio deste ano obteve resultados excelentesÓ, afirmou o Cmt do CABM, Cel Juarez Fernandes de Souza. Segundo ele, a viabiliza“‰o de uma segunda turma de alunos Sds pe la unidade, juntamente com o DE da BM, ” important™ssima e fundamental, pois os futuros policiais que atuarão na área ambiental serão treinados dentro da realidade de uma unidade.

CRPO PLANALTO e 1ºBPAT

CORREIO BRIGADIANO

BM de Almirante Tamandaré do Sul trabalha unida Al“ado pela segunda vez ao posto de Cmt da BM de Almirante Tamandar” do Sul, na regi‰o do Planalto M”dio, em novembro do ano passado, o 3ºSgt Ademar Antonio dos Santos se diz adaptado ‹ realidade da cidade. Natural de Carazinho, a 30 quilômetros do município, ele ressaltou que um trio de PMs garante a seguran“a dos 2,4 mil habitantes. Al”m do Sgt, integram o GPM a Sd Jocelaine Guerra Barivieira e o Sd Eduardo Antonio Zini. De acordo com o Cmt Ademar, que esteve ‹ frente da unidade pela primeira vez de julho de 2001 a novembro de 2002, as ocorr’ncias de furto qualificado s‰o os maiores problemas enfrentados pela BM. Com 80% da popula“‰o morando no interior da cidade, grande parte dos furtos ocorre nas resid’ncias ou nas granjas. ÒEm m”dia, registramos duas ocorr’ncias por m’sÓ, observou. A prefeitura tamb”m colabora com a BM na manuten“‰o da viatura da corpora“‰o. ÒO nosso ve™culo chegou de

IGP e Senasp inauguram no RS laboratório

Laboratório está entre os cinco de análise de DNA no país

Um dos cinco laboratórios regionais de análise de DNA do país. É com esta marca que o Instituto-Geral de Per™cias (IGP) e a Secretaria Nacional de Seguran“a Pœblica (Senasp) inauguraram, no dia 26 de junho, as novas instalações do Laboratório de Genética Forense do Estado. Refer’ncia para o restante do Brasil na produ“‰o de provas a fim de solucionar crimes e tamb”m para treinamentos de peritos, o novo laboratório ficará abrigado no IGP. ÒO pioneirismo do Estado em extra“‰o de DNA Mitocondrial nos permitiu o esclarecimento de casos considerados de imposs™vel solu“‰o, como os assassinatos em s”rie de crian“as, ocorridos entre 2003 e 2004Ó, observou o diretor-geral do IGP, çureo Luiz Figueiredo Martins. Para o secretário da SJS, Omar Jacques Amorim, as tecnologias desenvolvidas pelos gaœchos para esclarecer delitos s‰o refer’ncia no Brasil. O Estado ” pioneiro na extra“‰o de DNA Mitocondrial, utilizado em situações onde as amostras est‰o altamente degradadas ou apresentam pequena quantidade de DNA nuclear. Trata-se de um pequeno DNA circular presente dentro das mitocôndrias, que são as usinas energ”ticas das c”lulas e se localizam dentro do Citoplasma. Este DNA tem uma s”rie de caracter™sticas gen”ticas peculiares, destacando-se o fato de conter a heran“a puramente materna.

Artigo Em artigo publicado no dia 6 de junho no jornal Zero Hora, o ex-secretário da SJS José Otávio Germano defendeu a criação do Ministério da Seguran“a Pœblica. ÒAquela que nas pesquisas de opini‰o aparece como uma das principais reivindicações da população, a segurança pública, ocupa um modesto órgão dentro da estrutura administrativa do governo federal, a Secretaria Nacional de Seguran“a PœblicaÓ, criticou.

Porto Alegre em péssimas condições. Mas com a ajuda do prefeito, consertamos a parte mec›nica e a deixamos em perfeito estadoÓ, afirmou. O bom entrosamento entre os PMs ” apontado pelo Cmt como uma das virtudes da BM local. “Eu costumo dizer que nós (PMs) temos duas famílias”, observou. Neto de brigadiano – o avô Ademar iniciou a carreira no 3ºRPMon, em Passo Fundo –, o 3ºSgt Ademar ressaltou ainda a presen“a feminina no efetivo. Ò… um privil”gio comandar uma mulher. Al”m de ser uma excelente profissional, aprendemos a enxergar as coisas de uma forma diferente, com mais sensibilidadeÓ, destacou.

Gaiteiros

No Dia do Policial, em 21 de abril, o munic™pio de Almirante amandar” T do Sul recebeu o maior nœmero de gaiteiros de fora do País: 780. Segundo o 3ºSgt Ademar, o evento reuniu mais de 8 mil pessoas. ÒA cidade ” considerada a capital do Gaita“oÓ, afirmou.

Julho 2006 – Pág 29

BM de Nova Petrópolis afasta jovens das drogas Desenvolvido desde 2000, o Proerd serve para aproximar PMs da comunidade escolar Ë frente da BM de Nova Petrópolis desde 2005, o 1ºTen Jorge Luiz Beckers intensificou o contato com a comunidade atrav”s de palestras de tr›nsito. Al”m disso, a BM desenvolve desde 2000 o Programa Educacional de Resist’ncia ‹ V iol’ncia e ‹s Drogas (Proerd). O objetivo ” esclarecer aos jovens os malef™cios Projeto beneficiou 21 jovens da Escola Municipal Augusto Guilherme Gaedicke causados pelo uso de drogas e aproximar os PMs da comunidade escolar. Ca- mento. Ele se diz suspeito para falar dos benepitaneado pelo 3º Sgt Paulo César do Nasci- f™cios gerados pelas palestras na cidade. Ò… um mento, no ano passado o curso beneficiou 21 projeto que dá resultados positivos e tem boa estudantes da E.M. Augusto Guilherme Gaedi- receptividade junto ‹ popula“‰oÓ, ressaltou. cke, tendo formado desde a sua implanta“‰o Há 15 anos nas fileiras da BM, o Sgt res203 estudantes. saltou que o projeto possibilita o estreitamento Neste ano, a previs‰o ” de que quatro tur- das relações entre PMs e estudantes. Não são mas de 4» s”rie, de tr’s escolas do munic™pio, raros os casos em que PMs atuando no policiasejam contempladas, a partir de julho, com as mento se encontram com os ex-alunos. ÒAque17 lições do programa. “Pretendemos formar les que já participaram do curso passam no quar110 alunos em 2006”, destacou o 3º Sgt Nasci- tel para conversar conoscoÓ, salientou.

1ºTen Beckers entrou para a BM em 1991 Com 15 anos de corpora“‰o, o Cmt da BM de Nova Petrópolis, 1º Ten jorge Luiz Beckers, já passou por alguns munic™pios 1ºTen Beckers gaœchos. Entrou para a BM em 21 de abril de 1991, em Horizontina, à época denominada de 14º BPM. No ano seguinte, após concluir o Esfas, integrou as fileiras do 15º BPM, em Canoas. De 94 a 95, comandou a BM do munic™pio de Maur™cio Cardoso. Esteve ‹ frente da BM de Boa Vista do Buricá de 95 a 98. Atuou até 2002 no gabinete da Casa Militar , passando naquele ano ao 9º BPM, onde permaneceu até 2004.


Pág 28 – Julho 2006

CORREIO BRIGADIANO

CB Misto de Tapera comemora um ano de instalação Em junho do ano passado, o município passou a contar com o serviço dos bombeiros … num espa“o de 20 por 12 metros, no viária Estadual, e comportará pátio da Secretaria Municipal de Infra-estrutu- escritório, cozinha, lavabo, bara, que o Corpo de Bombeiros Misto de Tapera nheiro e dormitório. será abrigado temporariamente. A obra, previsEnquanto aguarda recurta para ficar pronta no final do m’s de julho, sos para a finaliza“‰o das ainda está em fase de acabamento. O local terá obras, o CB permanece aloestacionamento interno para um caminh‰o e jado na sede alugada pela duas viaturas de pequeno porte. Al”m disso, a prefeitura. No dia 24 de junho, nova sede será instalada junto à RS 223, ponto um jantar na sede do Sindicade cruzamento de acesso a todos aos demais to dos Servidores Municipais Colaboradores foram agraciados com o certificado de Amigo dos Bombeiros munic™pios da regi‰o, ao lado da Pol™cia Rodo- (Simtap) marcou um ano da instala“‰o da corpora“‰o no munic™pio. Na oca- receberam a distin“‰o. Estiveram presentes na si‰o, alguns colaboradores da corpora“‰o fo- cerimônia o Cmt do CB de Cruz Alta, Ten Glaram homenageados com o certificado de Amidemir da Silva Pinto, e o Cmt do CB de Panamgo dos Bombeiros. bi, Gl’nio Ferreira da Costa. O Prefeito Municipal de Tapera, Nestor ArFormada por 12 homens, dos quais oito nemann; o presidente da Cotrisoja, Aur”lio V i- civis e quatro militares, a equipe está sob o cocari; Jos” Dahmer, da área de segurança e alar- mando do Sgt Delmar Brás do Prado. Subordimes; Vanessa Kuhn, chefe de Gabinete da Ad- nada ao Quartel de Bombeiros de Cruz Alta, o ministra“‰o Municipal de Tapera; e çlvaro CoCB Misto tamb”m tem sob sua responsabilidarazza e Reinaldo Andrino, ambos comerciantes, Obras da nova sede dos bombeiros est‰o em andamento de munic™pios da regi‰o do Alto do Jacu™.

CRPO ALTO DO JACUÍ e CENTRAL

BM de Colorado completa 11 meses sem furtos Nenhum homic™dio. … com esta marca que o Cmt do município de Colorado, 1º Sgt Antonio Marcos Martins, apresenta os ™ndices de criminalidade daquela cidade. Com pouco mais de 4 mil habitantes, a regi‰o ” marcada pela tranqüilidade e pelo número reduzido de ocorrências. Há três anos no comando da corporação, o Sgt Martins revelou que os principais contratempos registrados pela BM s‰o amea“a e les‰o corporal, numa m”dia de dez ocorr’ncias por m’s. No ano passado, os PMs assinalaram apenas um furto. ÒNo dia seguinte recuperamos a moto”, salientou. Há três anos no comando da corporação, o 1º Sgt Martins revela que a população está dividida entre moradores da área urbana e rural, num total de 18 distritos. A integra“‰o com a comunidade ” um dos pontos destacados pelo Cmt. ÒTemos um bom relacionamento com as entidades locaisÓ, ressaltou. O Conselho Comunitário Pró-Segurança

Pública (Consepro) é um dos aliados da BM. Há 15 anos a entidade está colaborando com os PMs. ÒA nossa contribui“‰o ” reduzida, mas fazemos aquilo nós podemos”, observou o presidente, o agricultor Edair Pedro Nicolau. Os bancos depositam uma quantia para o Consepro, que repassa a verba ‹ BM. ÒO dinheiro, na maioria das vezes, serve para custear pe“as de reposi“‰o, combust™vel e a manuten“‰o das viaturas”, afirmou o 1º Sgt. A atuação da BM no munic™pio tamb”m ” motivo de elogios. ÒO trabalho dos PMs está acima do excelente”, frisou Edair Nicolau. Al”m de presidir o Consepro desde 2004, Edair se desdobra para atender a presid’ncia da Escola Agr™cola de Carazinho, a presid’ncia dos Trabalhadores Rurais e o Conselho Municipal de Saúde. Apesar de fazer parte de várias instituições representativas, confessa que consegue dedicar pelo menos duas horas por dia ao Conselho. ÒEu durmo poucoÓ, salientou.

Assembléia aprova projeto de lei para promoção de PMs Por 36 votos a 10, a Assembl”ia Legislativa aprovou, no dia 28 de junho, projeto de lei do Poder Executivo que estabelece crit”rios, princípios e condições para promoção dos oficiais de carreira de n™vel superior da BM. A proposi“‰o visa restabelecer a regularidade na ascens‰o aos postos de carreira de n™vel superior da BM, possibilitando ao oficial melhorar seu crescimento profissional com cursos de gradua“‰o e pós-graduação oferecidos pela corporação ou por universidades. Cinco emendas apresentadas pelo deputado Márcio Biolchi, elaboradas com oficiais militares, garantiram a aprova“‰o da mat”ria. O texto original recebeu 14 emendas de parlamentares que n‰o chegaram a ser apreciadas. As seis emendas focadas em dar mais flexibilidade e transpar’ncia a transi“‰o foram aprovadas por unanimidade. Na justificativa da mat”ria, o governo do Estado alega que a Brigada Militar pretende que seus superiores, diretores e comandantes pautem sua carreira na demanda da miss‰o da Pol™cia Militar . O texto refor“a que a medida objetiva garantir igualdade de condições a todos os oficiais para progredirem na carreira, observando-se os princ™pios fundamentais da Institui“‰o e, sobretudo buscando a excel’ncia na presta“‰o de servi“os ‹ comunidade gaœcha. Fonte: Site da Assembl”ia Legislativa.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Curso de Educação Ambiental forma 140 em julho Uma cerimônia realizada no dia 5 de julho, no Clube Farrapos, marcou a formatura de 140 multiplicadores em Educa“‰o Ambiental. Desde a primeira edi“‰o, em 2004, com a formatura de 50 pessoas, participaram do curso 190 policiais militares oriundos do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Acre, Minas Gerais, Rio Grande do Norte e Sergipe. Foram 88 horas/aula abordando temas como Educa“‰o Ambiental, legisla“‰o espec™fica, t”cnicas de Educa“‰o Ambiental, metodologias, t”cnicas de elabora“‰o de palestras e projetos. O curso foi uma iniciativa do Comando Ambiental da Brigada Militar (CABM), sob coordena“‰o do Departamento de Ensino, em conv’nio com a Secretaria Nacional de Seguran“a Pœblica (SENASP).

Julho 2006 – Pág 5

CORREIO BRIGADIANO

GERAL

Tudo Fácil comemora oito anos com novidades Até agosto, população contará com nova filial e novos serviços na unidade do Centro A Central de Servi“os ao Cidad‰o de certidões de antecedentes criminais ENCONTRO – Com o objetivo de integrar os Tudo Fácil, em Porto Alegre, comemoe a emiss‰o de CPF integrar‰o o rol de profissionais periciais dos estados, foi realizarou oito anos no dia 1º de junho. De 29 atividades já disponibilizadas. Outra boa do em Fortaleza, no Ceará, no dia 20 de junho, de maio a 2 de junho, foram promovidas not™cia ” o anœncio da cria“‰o de uma no Centro de Convenções do Ceará, o 3º Enações culturais e informativas para o nova unidade na avenida Assis Brasil at” contro Nacional de Dirigentes de îrg‰os Peripúblico. O aniversário celebrou a marca agosto. ÒSer‰o atendidas 3 mil pessoas ciais. Na ocasi‰o, os participantes trocaram exde 11 milhões de atendimentos desde a por dia. O que auxiliará na diminuição peri’ncias, visando planejar e padronizar meinaugura“‰o da entidade, em 1998. Em de nosso acumuladoÓ, enfatizou. Por todologias. A implanta“‰o de um banco naciomeio ‹s festividades, o anœncio de dois hora, o Tudo Fácil atende 500 pessoas, nal de DNA e a informatiza“‰o do sistema de projetos para 2006:mais um andar de duas vezes mais do que o previsto há per™cias e laudo foram um dos assuntos aborservi“os na matriz e a abertura de uma Bonecos H. Zálio, Sid e Watt fizeram a festa da criançada na semana de aniversário oito anos. dados na reuni‰o. Criado em 2004, em Porto filial na Zona Norte. Niderauer refor“ou que o principal objetivo veladas em clima de descontra“‰o pelo gerenAlegre, o conselho de Dirigentes-Gerais de Para animar a festa das crian“as, os bote-geral Luiz Dutra Niderauer. ÒApartir de julho, da institui“‰o ” o atendimento com qualidadee îrg‰os Periciais do Brasil tem como presidennecos H. Zálio , do Governo do Estado, Sid, do o Tudo Fácil passará a atender também no quin- exaltou o trabalho da equipe. “Os funcionários te o diretor-geral do Instituto-Geral de Per™cias Detran, e Watt , da CEEE dan“aram no sagu‰o to andar. Ser‰o mais 500 metros quadrados, e que executam esse trabalho merecem ser hodo RS (IGP), çureo Luiz Figueiredo Martins. da central. Ao meio-dia, o Coral da CEEE, re- os servi“os que hoje t’m excesso de demanda menageados. Se eles n‰o fizessem um servi“o UNIDADE – A nova diretoria da Revista Unigido por S”rgio Oldair dos Santos desfilou um serão deslocados para lá”, observou. De acor- de ponta, o sucesso da entidade n‰o acontece- dade tomou posse no dia 6 de maio. O novo repertório de clássicos. As novidades foram re- do com ele, outras facilidades, como a emiss‰o riaÓ, salientou. secretário do periódico é o Cap Roger Nardys de Vasconcellos, enquanto o T en-Cel Nelton Henrique Monteiro Ledur assumiu o cargo de tesoureiro. Os diretores de Reda“‰o, Circulação e Patrimônio são, respectivamente, o Maj Andreis Silvio Dal Lago, o Ten-Cel S”rgio Pastl Discutir ações educativas de trânsito. Foi tou com a participa“‰o do diretor-geral da VIT e o Cap Diego Garay Terra. No dia 11 de fevecom esse objetivo que, no dia 14 de junho, no (filiada da MTV Brasil), V itor Faccioni. ÒO Dereiro, a revista, que veicula assuntos t”cnicos auditório Dante Barone, na Assembléia Legis- tran e a MTV apresentam desde 2003 aspectos da Pol™cia Militar, completou 24 anos, e tem lativa, representantes de diversas entidades se de valoriza“‰o da vida e de comportamento secomo diretor-presidente o Ten-Cel RR Luis Ferreuniram no Fórum de Educação para o Tr›nguro no tr›nsito em uma linguagem direta e segnando Silva de Oliveira. sito. Sob o tema ÒO que ” comportamento res- mentada aos jovens nos Servi“os de Utilidade SANTANA DO LIVRAMENTO – O processo ponsável”, os debatedores destacaram a ne- Pœblica (SUPs)Ó, ressaltou. de municipaliza“‰o e integra“‰o dos munic™picessidade de se estabelecer par›metros de Estiveram presentes ainda o consultor do os gaúchos que compõem o Sistema Nacional comportamento de tr›nsito e o cumprimento das Sindicato dos Centros de Forma“‰o de Condude Tr›nsito teve mais uma edi“‰o nos dias 18 leis. tores do Estado do Rio Grande do Sul (SINDIBM doou material esportivo no dia 23 de maio O presidente do Conselho de ResponsaCFC), Eduardo Balreira, o coordenador estaduUma parceria iniciada no ver‰o entre a BM bilidade Social, Guilherme Guaragna, propôs a al do Movimento Gaœcho pelo Tr›nsito Seguro de Balneário Pinhal e a Escola Municipal José criação de um Fórum Permanente de Educa- (MGTS), Rog”rio Canabarro, e o diretor de teaAntonio da Silva fortaleceu ainda mais os la“os “‰o para o Tr›nsito. ÒAcredito que a mudan“a tro Arines Ibias. entre a corpora“‰o e a comunidade escolar.No J”ssica Kloeckner de hábitos depende da organização das idéias veraneio deste ano, a sede do col”gio serviu de Os projetos sociais e as atividades desene da prática das ações de educação”, salienalojamento para os PMs que se deslocaram de volvidas pela BM no ano passado em todo Estou. Segundo o secretário executivo da Famurs, Iju™ e da regi‰o doaleV do Ca™ para trabalhar na tado foram destaques na Revista Balan“o SociS”rgio Luiz Perotto, devem ser realizados traOpera“‰o Golfinho. Tamanha integra“‰o resul- al 2005. Organizado e produzido pela jornalista balhos como o Programa Gaœcho de Educatou, no dia 23 de maio, na doa“‰o de material Rozecler Bugs, com design gráfico de Rafael “‰o para o Trânsito (Proget) e fóruns como foresportivo ‹quela institui“‰o de ensino. Em ceri- Cony, o balan“o revela as diversas formas de mas de alcan“ar um comportamento responmônia realizada na sede da prefeitura, foram intera“‰o entre BM e comunidade e os prograsável. entregues jogos de taco, pares de raquete, bo- mas educacionais preventivos realizados junto Mediado pelo diretor t”cnico do Detran, las de futebol e de vôlei e pula cordas. Confor- ‹ popula“‰o do interior e da Capital. Jo‰o Batista Hoffmeister, o painel tamb”m conGuaragna propôs a criação de um fórum permanente me o Cmt do 3º Pel, 1º Ten Sandro Ricardo da Mais da metade das 60 páginas da revista, Silva, a id”ia surgiu quando do desenvolvimen- que teve uma tiragem de 2 mil exemplares, s‰o to da OG. ÒO nosso objetivo foi trazer retorno dedicadas a projetos como o Proerd, Prosepa, direto para os alunos em atividades recreativas. Brigada e Bombeiro Mirim, Jovens contra o criEm reconhecimento aos servi“os prestaPretendemos renovar a parceria para o próxi- me e Núcleo Comunitário e Cultural. Além de dos à Organização das Nações Unidas em mo ver‰oÓ, ressaltou. Al”m do Cmt, participa- abordar a aplica“‰o dos programas, mais de cem 2002, quando participou da Miss‰o de Paz no ram da entrega a diretora da escola, Fabiana fotografias d‰o vida ‹ obra. N‰o bastasse retraTimor Leste, o Sd Tiago Vicari Rojas Lima, da Silveira da Fonseca Rodrigues, e o prefeito Jor- tar as atividades que envolvem a comunidade, 3ª Cia do Batalhão de Operações Especiais ge Fonseca. a revista resgata a história da BM, desde a sua (BOE) de Porto Alegre, foi homenageado, no cria“‰o, em 1837, at” a atual denomina“‰o da dia 14 de junho, pela Assembl”ia Legislativa, OPERAÇÃO – Uma ação conjunta entre o corpora“‰o. ÒFoi um trabalho grande. Foi precicom a Medalha da 51º Legislatura, em propoBABM, o Departamento Estadual de Floresso entrar em contato com todas as unidades do si“‰o da deputada Maria Helena Sartori tas e çreas Protegidas (Defap) e as secreta-

Fórum discute comportamento no trânsito na Capital

BM de Balneário Pinhal doa material esportivo a escola

e 19 de junho, em Santana do Livramento. Numa iniciativa do Conselho Estadual de Tr›nsito (Cetran/RS) e da Federa“‰o das Associações de Municípios do RS (Famurs), o encontro reuniu prefeitos, dirigentes e t”cnicos de tr›nsito, e tem como objetivo promover a educa“‰o para o tr›nsito em todo o Estado e reduzir o nœmero de acidentes. Al”m disso, visa oportunizar para a sociedade o conhecimento sobre as atividades do Cetran/RS. CURSO – A Escola Técnica da UFRGS está com matr™culas abertas para diversos cursos para os CFCÕs. Com dura“‰o de seis semanas, de 11 de julho a 18 de agosto, será realizado o curso de Instrutor Teórico e Prático para CFC’s. A universidade também realizará cursos de Examinador de Tr›nsito, Diretor-Geral e de Ensino para CFCÕs, Atendimento Eficaz nos CFCÕs: como fazer uma abordagem diferenciada. Maiores informações pelo telefone 3316-5080 ou www.escolatecnica.ufrgs.br. DEBATE – Nos dias 23 e 24 de junho, na Univates, em Lajeado, a PC participou do ÒI Ciclo de Debates sobre Of™cio de Pol™ciaÓ. Convidadas para abrir o ciclo de debates promovidos pela universidade, a delegada de Pol™cia de Encantado, Elisabeth cristina Barreto Muller e a doutora em Sociologia da Acadepol, Acácia Maduro Hagen palestraram sobre o tema ÒOTrabalho Policial: Pol™cia CivilÓ. O encontro teve como objetivo escalarecer ‹ sociedade sobre a profiss‰o de policial.

Balanço Social aponta realizações da Brigada Militar em 2005

Sd do BOE recebe homenagem

(PMDB). Ë ”poca em que foi selecionado para participar da miss‰o de libertar o Timor da domina“‰o da Indon”sia, o Sd era Cabo Armeiro da Companhia de Escolta e Guarda do 3º Batalh‰o da Pol™cia do Ex”rcito de Porto Alegre. “Era responsável por averiguar o armamento

Sd Rojas recebeu homenagem da deputada Maria Helena

dispon™vel ‹ tropa brasileira, atuava na seguran“a pessoal do general timorense T aur Mathan Huack e na recep“‰o das pessoas que retornavam ao pa™s depois de terem fugido para o Timor OesteÓ, observou.

rias municipais do Meio Ambiente (Smam) e de Produ“‰o, Indœstria e Com”rcio (Smic), no dia 23 de junho, na Capital, para fiscalizar a venda irregular de lenha resultou no recolhimento de dois caminhões de nó-de-pinho e lenha de eucalipto.

INAUGURAÇÃO – A SJS inaugurou, no dia 28 de junho, em Montenegro, um Posto Policial para a Mulher (PPM). A solenidade ocorreu na DP local. Uma policial civil, cedida pelo Estado, e três estagiários prestarão atendimento no PPM, que ocupará duas salas da Delegacia. O

Rozecler colheu informações da BM durante três meses

Estado para pedir fotos e outras informações”, afirmou Rozecler. Irm‰ do Cap Darci Bugs Jœnior , ela ressaltou que há três anos a sua empresa, a RB Comunica“‰o, realiza projetos para a BM. Nos 40 anos do BOE, comemorado em 2005, a jornalista também foi convidada para contar a história das quatro d”cadas daquele Btl na revista “BOE 40 anos”. “Já fiz folders e outros encartes. … uma satisfa“‰o poder trabalhar com a BMÓ, observou. resposnável pela 1ª Delegacia Regional de Montenegro, delegado Volnei Fagundes Marcelo, acumulará a função de titular do Posto. Estiveram presentes na cerimônia o chefe de Pol™cia, delegado Acelino Marchisio, e o prefeito de Montenegro, Percival Souza de Oliveira.


Pág 6 – Julho 2006

GERAL

CORREIO BRIGADIANO

BM inicia série de operações de policiamento em Guaíba Através do Pel de Operações Especiais e das Patrulhas Tático Móveis, o 31º BPM intensificou abordagens de pessoas e veículos em seis bairros do município Desde o dia 7 de junho, a BM de Gua™ba está priorizando abordagens de pessoas e veículos suspeitos. A opera“‰o visa localizar foragidos do sistema prisional, drogas e armas, al”m de reduzir a criminalidade no munic™pio. No primeiro dia, foram abordados 242 pessoas e 23 ve™culos, em seis bairros. Um homem, que portava um revólver cal 38 e muni“‰o e tinha passagem pela pol™cia por tráfico de drogas, acabou preso. De acordo com o Cmt do Btl, Maj Vanderlei da Rosa, cinco PMs participaram da a“‰o que resultou na pris‰o do rapaz no bairro Moradas da Colina: o 1º Ten Mauricio Cravo Abrahão, os 3º Sgts Cezar Alm™cio Bragatte de Souza e Rodemir Silva Rodrigues, e os Sds Lucio Ricardo T rindade da Silva e Leonardo Alves Cardoso. No dia seguinte, a Sd Flávia Viana Soares

e os Sds Deivid Roger Santos dos Santos, Leonardo Alves Cardoso e V ictor Prates Soares prenderam, em cumprimento de mandado de busca, nos bairros Santa Rita e S‰o Jorge, duas pessoas. ÒO Btl tem procurado responder satisfatoriamente aos anseios da comunidadeÓ, salientou o Maj Vanderlei. No dia 11 daquele m’s, em patrulhamento pela Estrada Capão Alto, a Patrulha Tático Rural composta pelo 3º Sgt Antônio Carlos Magalh‰es de Lima e o Sd Paulo Ricardo Alves Carvalho recebeu informações de que três suspeitos estariam no interior de uma fazenda. Chegando ao local, a dupla de PMs se deparou com o trio, que reagiu a tiros. Foram encontrados um carrinho e sacos. Em patrulhamento de rotina, no bairro Chácara das Pedras, no dia 13, a dupla de Sds Jos”

Ten Maur™cio

3º Sgt Magalhães

da Silva Figueiredo Neto e Leonardo Alves Cardoso abordou uma motocicleta. Ao revistarem o condutor, de 18 anos, e o carona, de 17, os Sd Trindade PMs encontraram um revólver cal 32, oxidado, com apenas uma muni“‰o intacta. Segundo os PMs, foram encontrados ainda cartões de telefone celular e R$ 121 em dinheiro. A moto utilizada pelos crimi-

3º Sgt Cezar

3º Sgt Rodemir

Sd Cardoso

Sd Da Silva

nosos havia sido roubada há uma semana. Eles s‰o suspeitos de terem roubado R$ 1 mil de um entregador de mercadorias. “As ações são parte da filosofia de traba-

Sd Paulo Ricardo

Sd Flávia

Sd Deivid

Sd Prates

lho aplicada junto ao efetivo, baseada em motiva“‰o, aproveitamento e adequa“‰o do potencial de cada profissionalÓ, afirmou o Maj V anderlei.

Pel apreende 700 cartuchos em Tramandaí

CORREIO BRIGADIANO

Cmt de São Francisco de Assis comemora dois anos de 2ºPel

Pai e filho comemoram transplante de rim

São dois anos ou 730 dias à frente do 2ºPel de S‰o Francisco de Assis, completados no dia 24 de junho. O Ten Altemir da Silva Ramos comemorou com o efetivo de 36 integrantes a redu“‰o dos crimes de abigeato e a efici’ncia da equipe. Gra“as a um software desenvolvido pelo Sd Jorge Alberto de Oliveira Nunes, todas as ocorr’ncias s‰o mapeadas. “Nós cadastramos no Programa de Lan“amento de Boletim de Ocorr’ncias o dia, a hora e o local exatoÓ, observou o Cmt. Segundo ele, dessa forma pode-se distribuir de maneira mais racional o efetivo. Os resultados come“aram a aparecer. ÒTemos 200 mil cabe“as de gado no munic™pio. Antes do sistema ocorriam 30 roubos de gado por m’s. Agora s‰o cincoÓ, orgulha-se. Em maio, o nœmero de furtos somou tr’s, no munic™pio de 20 mil habitantes. Periodicamente, o 2ºPel realiza os patrulhamentos urbano, comercial e rural ostensivo.

4ºEsqd do 1ºRPMON realiza operação

Pel apreendeu cartuchos e armas calibre 12 em Tramanda™

Em cumprimento a mandado de busca e apreensão, o Cmt do 1ºPel de Polícia Ambiental de Tramandaí, 1ºTen Claudiomir da Silva Pedro, junto com o 3ºSgt Marco Antonio Fortes Francisco, o Sd Maur™cio Bernardina e o analista ambiental do Ibama de Mostardas, Mário Sérgio Celski, realizaram, no dia 5 de junho, a maior apreens‰o daquele Pel este ano. Na casa, foram encontrados mais de 700 cartuchos, sendo 400 cal 12 deflagrados. Mais 323 cartuchos dos cal 12 e 20 foram encontrados intactos. Al”m disso, duas armas longas cal 12, 60 buchas para cartuchos, 40 quilos de chumbo para cartuchos, 10g de pólvora, um colete de caça com porta cartucheira e sete marrecas congeladas foram encontrados. A apreens‰o ” resultado da fiscalização rigorosa implementada pelo 1ºTen Claudiomir desde mar“o, quando assumiu o comando do Pel. ÒN‰o houve resist’ncia do dono dos armamentosÓ, afirmou, acrescentando que o proprietário irá responder inquérito. Segundo o Cmt, uma vez por semana os policiais desenvolvem operações de fiscalização. “Mobilizamos todo o efetivo nas atividades de combate ‹ pesca e ‹ ca“aÓ, observou.

IPE

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Desde o dia 22 de junho, os segurados do IPE-Saœde podem substituir suas carteirinhas de papel por cartões magnéticos.

Julho 2006 – Pág 27

CRPO SERRA e CENTRAL

PMs realizaram abordagens durante a“‰o no munic™pio

Nos dias 23 e 24 de junho, o 4ºEsqd de Jœlio de Castilhos realizou a Opera“‰o Abas Largas em parceria com o efetivo da sede do 1ºRPMon. Seis PMs locais atuaram em Santa Maria em parceria com 12 homens da sede. As ações de saturação de área, barreiras e revistas foram realizadas das 18 ‹s 23h. ÒA opera“‰o vem incrementar o policiamento normal e a sensa“‰o de seguran“a da popula“‰oÓ, observou o Cmt do 1º Pel, Ten Emilso Andr” Carvalho Pereira. Quatro ve™culos e cinco armas foram apreendidas na localidade. A opera“‰o Abas Largas ” realizada todo m’s no munic™pio de Jœlio de Castilhos. ÒEstamos combatendo principalmente o furto qualificadoÓ, revelou o Ten.

CB da Serra terá novo caminhão após 17 anos No dia 29 de junho, durante as comemorações da Semana de Prevenção de Incêndios, o prefeito de Caxias do Sul, Jos” Ivo Sartori, e o Cmt do 5 º CRB, Ten-Cel Floriovaldo Nunes, firmaram uma parceria importante durante solenidade. Um novo chassi para a montagem de um auto-bomba tanque para o CB deverá ser adquirido até o final do segundo semestre, gra“as a assinatura de um edital de tomada de pre“os. O ve™culo foi or“ado em R$ 130 mil. ÒO œltimo carro desse tipo foi comprado há 17 anos. É uma necessidade”, salientou o Cmt. Na oportunidade, os bombeiros tamb”m receberam doações de diversas entidades. A Receita Federal repassou uma viatura Gol e um notebook, e a Minasgás e Supergasbrás doaram 400 unidades de mangueiras de fog‰o a gás com braçadeiras de metal para a Opera“‰o Alerta Vermelho, trabalho realizado durante as ações Comunitárias da Prefeitura. Nas operações, os combatentes atuam na vistoria de casas e substituem as mangueiras danificadas, reduzindo os riscos de inc’ndios.

Com os comerciantes locais, s‰o realizadas reuniões mensais sobre prevenção. “Graças a esse trabalho tivemos somente um caso de estelionato no com”rcio em 2006Ó, exaltou oen. T Como contrapartida, os lojistas contribuem com equipamentos para a BM. “Estamos há dois anos sem nenhuma viatura baixadaÓ, salientou. A parceria com o com”rcio possibilitou que velas e pneus sejam trocados constantemente garantindo a vida œtil das quatro viaturas anos 1992,1998, 2001 e 2005. O Ten Ramos tamb”m elogiou a equipe e apontou as virtudes do servi“o desenvolvido em S‰o Francisco de Assis. ÒT odos realizam um excelente trabalho porque existe empenho. N‰o existe uma personalidade que quer se sobressair. Fico satisfeito pelo bom trabalho e pela eficiência”, frisou. Até setembro, o quartel será todo reformado, gra“as a verbas do Estado e ao aux™lio municipal na m‰o-de-obra. O investimento será de R$ 16 mil.

Há mais de três anos com obstrução uretral, Igor recebeu um rim de seu pai, 1º Sgt Reis Em setembro de 2002, o Sub-Cmt do CB de Farroupilha, 1º Sgt José Hideraldo Reis dos Santos, doou o rim direito para o seu filho, Igor Rosanelli dos Santos. A cirurgia, realizada no Hospital S‰o Lucas, em Porto Alegre, foi o momento mais d™ficil da vida do bombeiro. No primeiro m’s de vida de Igor, os m”dicos da capital diagnosticaram que ele tinha obstru“‰o na uretra. A œnica solu“‰o era um transplante de rim. O Sgt, que tem o mesmo tipo de sangue de Igor , O positivo, se prontificou a doar o órgão. Antes da cirurgia, o PM e o filho passaram um ano e oito meses de dieta. Igor tinha que atingir nove quilos para suportar o rim. O bombeiro teve que cortar alguns tipos de comida do cardápio, como carne gordurosa e outros alimentos que pudessem provocar o aumento no nível de colesterol. Após perderem peso e n™vel de gordura controlado, os dois pu-

anos, vivem normalmente. ÒDesempenho meu servi“o como antes. N‰o temos nenhuma restri“‰o quanto a atividades f™sicas. A œnica coisa que devemos controlar ” o tipo de comidaÓ, observou. O m”dico indicou apenas dois gramas de sal por dia. ÒPoucas vezes jantoÓ, disse. As refeições dos dois são baseadas em saladas e muitas frutas. Igor tem que ir ‹ capital a cada dois Saudável e alegre, Igor presta continência ao lado do pai meses para realizar 46 exames, entre deram fazer a cirurgia, que durou mais de sete eles, o de sangue, de urina, tomografia e ressohoras. ÒO transplante ocorreu perfeitamenteÓ, co- n›ncia magn”tica. O pai, no entanto, se submemorou o bombeiro, que há 14 anos integra a mete a exames de sangue uma vez ao ano. ÒO Igor precisa ter um acompanhamento mais frecorpora“‰o. qüente”, explicou. Até agora, todos os exames O Sgt Reis se emociona em relembrar o apoio de todos os familiares e colegas de farda foram realizados com sucesso. T r’s vezes ao que o ajudaram naquele momento. ÒNa ”poca, dia, o garoto tem que tomar rem”dio imunossupressor para baixar a imunidade do organismo. um colega chegou a se prontificar em doar o órgão se o meu sangue não fosse compatível”, ÒEle tem que tomar o medicamento para que ressaltou. Ele e Igor , que hoje está com cinco seu organismo n‰o rejeite o rimÓ, disse.


Pág 26 – Julho 2006

CRPO SUL

CORREIO BRIGADIANO

Bombeiros de Pelotas esclarecem Rafael, 11 anos, foi a Brasília representar colegas em solenidade de premiação do Senad população sobre incêndios O estudante Rafael Rocha TuchteAcosta. Maur™cio de Sousa foi um dos que Aluno do Proerd recebe R$ 3 mil do presidente

nhagem, 11 anos, da Escola Municipal prestigiaram a cerimônia de premiação. Francisco Osvaldo Anselmi, nunca haÒTirei foto com ele. N‰o esperava conhevia andando de avi‰o. Morador de um c’-lo. Gosto muito do CebolinhaÓ, destabairro pobre de Santa Vitória do Palmar cou Rafael. – o Vila Jacinto –, jamais imaginou coA diretora Gisiane contou que foi em nhecer o criador da T urma da Mônica, uma das ter“as-feiras de aula do Proerd Maur™cio de Sousa, ou o presidente da que os estudantes confeccionaram o carRepública, Luis Inácio Lula da Silva. Um taz premiado em Bras™lia. ÒFizemos tudo cartaz premiado no VII Concurso Nacina œltima hora, mas eu tinha muita confiRafael (em frente ao presidente Lula) segura cheque em nome da turma onal de Cartazes, promovido pela Sean“aÓ, observou Gisiane. Os dizeres cretaria Nacional Anti-drogas (Senad), que en- Os dois foram escolhidos representantes dos ÒEste ” um exemplo de qualidade de vida. Povolveu 7 mil participantes de todo o Brasil, tor25 meninos e meninas da turma 41. demos viver bem sem as drogasÓ, acabaram nou, no dia 21 de junho, o impensado realidaÒConheci o presidente e ele me deu para- com o primeiro lugar entre as 4» s”ries de todo de. b”nsÓ, orgulhou-se o menino. Durante a soleni- o território Nacional. Filho de uma dona de casa e de um agridade, Rafael ficou postado ‹ frente do presiSobre a viagem de avi‰o, Rafael queixoucultor, Rafael viveu um dia inesquec™vel, no sa- dente e do vice Jos” Alencar. Das m‰os de Lula, se: ÒDeu um frio na barrigaÓ. De volta ‹ terra lão Nobre do Palácio do Planalto, em Brasília o garoto recebeu um cheque no valor de R$ 3 natal, Rafael e Sd Iber’ desfilaram em um car(DF), ao lado do instrutor do Programa Educa- mil. O dinheiro se converterá em uma viagem. ro de bombeiros que os aguardava na entrada cional de Resist’ncia ‹s Drogas e ‹ V iol’ncia ÒPlanejamos levar toda a turma ao Beto Carre- de Santa V itória do Palmar. ÒAgora quero co(Proerd), Sd Iber’ Reginaldo Cabral, 35 anos. roÓ, revelou a diretora da escola Gisiane Castro nhecer o Ronaldinho GaœchoÓ, enfatizou.

O 2ºSGCI de Pelotas realizou atividades de conscientiza“‰o e cidadania entre os dias 26 de junho e 2 de julho. Durante a Semana de Combate a Inc’ndio, resid’ncias da V ila Corredor da Vega receberam a visita dos bombeiros. No primeiro dia do evento, a chuva impediu a realiza“‰o da medi“‰o de press‰o arterial – que foi transferida para o dia 30 –, mas a visita de escolares ao QG dos bombeiros permaneceu inalterada. Na ter“a-feira n‰o houve visita“‰o em raz‰o do jogo entre Brasil e Gana. A a“‰o dos bombeiros esteve voltada para as vistorias na Vila Corredor da Vega. ÒForam vistoriadas as instalações elétricas e de gás de 20 casas. Todas apresentaram problemas. Algumas at” usavam mangueiras comunsÓ, alertou o Cmt, Cap Marco Leandro Petry. Em raz‰o do elevado nœmero de irregularidades, as vistorias foram repetidas em 30 de junho. No dia 28, foi realizada uma atividade

No ano passado crianças também participaram das ações

preventiva de distribui“‰o de folhetos e almo“o com o efetivo da reserva remunerada do CBPel e da guarnição de serviço no 2º SGCI. Em Pelotas, o dia dos bombeiros – 2 de julho – foi comemorado junto com representantes da m™dia, engenheiros e arquitetos no dia 29 de junho. Um jantar de confraterniza“‰o da fam™lia do Bombeiro (ativos e inativos) foi realizado no dia 1º de julho. As festividades encerraram-se com a aferi“‰o da press‰o arterial de moradores.

Bombeiro visita sede do JCB e divulga livro e CD O Sd Valtur Andrey Paz Lima, do 3ºSCI de Rio Grande, visitou o JCB em 6 de junho para divulgar duas obras de sua autoria: o CD ÒSe d’ o CD para voc’Ó e o livro de poemas ÒDe algu”m para voc’Ó, que ser‰o lan“ados at” o fim do Sd Paz ano. Na oportunidade, recebeu instruções editoriais dos membros da Apesp. Ao todo, 20 mœsicas far‰o parte do compacto. Destaque para ÒPrisioneiroÓ, composta em 13 de agosto – Dia do Encarcerado. “Ela fala das prisões na sociedade, não só na cela”, ressaltou o Sd Paz. Já o livro, que terá cem poemas, evidencia os versos de ÒAlgu”mÓ. ÒO algu”m de quem falo ” DeusÓ, salientou. O lucro obtido será repassado para o albergue riograndense Luz do Caminho. Al”m de artista e escritor, o pra“a atua como monitor na escola çlvaro de Azevedo, onde ensina braile para crian“as deficientes visuais.

Novas pistolas são entregues em Pelotas

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Ten-Cel Rosado (D): ÒA .40 tem maior poder de impactoÓ

No dia 5 dejunho, Cmts dos Btls subordinados ao CRPO Sul receberam pistolas .40 das m‰os do chefe do Estado Maior do comando regional, Maj Adalberto Borges, durante evento na sede. As armas s‰o a base de pol™mero, com grande capacidade de tiro. ÒAs pistolas t’m mais poder de impacto, mais tiros e proporcionam uma troca mais rápida do pente”, elogiou o Cmt do 4ºBPM, Ten-Cel Utingua“u de Farias Rosado. ÒO armamento veio da consulta popular no munic™pioÓ, observou. Por meio de uma videoconfer’ncia, os oficiais da regi‰o Sul prestigiaram a entrega da Distin“‰o PM Padr‰o aos brigadianos que participaram da Maratona de Porto Alegre. A solenidade foi transmitida direto do Sal‰o Nobre do Quartel do Comando Geral da BM, na Capital.

Segurança Pública é tema de dois livros Lançados em maio e junho na Capital, obras traçam diferentes abordagens sobre segurança Ë frente da seguran“a pœblica em momentos e cargos distintos, o ex-secretário da SJS deputado federal José Otávio Germano e o ex-Cmt-Geral da BM Cel RR Gerson Nunes Pereira lan“aram dois livros sobre o tema. Cel RR G”rson No dia 15 de maio, no Memorial do RS, o parlamentar autografou a colet›nea ÒNa Linha de Frente - Reflexões sobre Segurança Pública”, que reúne artigos e entrevistas publicadas durante os tr’s anos em que esteve no comando da pasta Seguran“a e da Justi“a, de 2003 a 2006. "Al”m da emo“‰o e do calor dos embates do dia-adia, estes artigos e reportagens expressam a

Jorge Sherer

orienta“‰o que imprimimos ‹ nossa gest‰o, al”m do relato das principais ações que transformaram em realidade nossos objetivos", destacou o autor. Com apresenta“‰o do governador do Estado, Germano Rigotto, a obra da editora AGE tem 133 páginas. Além do ex-secretário José Otávio Germano autografa um exemplar no Memorial do RS José Otávio Germano, o exCmt-Geral da BM Cel RR G”rson Nunes Perei- de 30 anos atrás com o advento das novas tecra apresentou, no dia 7 de junho, no Memorial nologias. “O livro conta um pouco da história da do RS, a sua obra ÒSeguran“a Pœblica em De- seguran“a a partir da d”cada de 70 at” a atuabateÓ. De acordo com o ex-Cmt do Estado Mai- lidade, abordando brevemente o per™odo em que or da BM (EMBM) no per™odo de 2002 a 2004 esteve ‹ frente da corpora“‰oÓ, observou. O Cel Cel RR Tarso Antonio Marcadella, a obra com- RR G”rson foi Cmt da BM de 2001 a 2003, no para a situa“‰o mundial da seguran“a pœblica governo Ol™vio Dutra.

3ºSgt Santos é pré-candidato a dep. estadual

Defesa Civil de Balneário Pinhal será coordenada pelo 3º Sgt Jairo

Com poucos recursos financeiros, o 3ºSgt Lauro Barreto dos Santos, do 1ºCRB, realizou uma campanha modesta para vereador, em 2005, e n‰o conseguiu atingir seu objetivo: conquistar uma vaga na C›mara de V ereadores. 3º Sgt Santos Este ano, no entanto, planejou novas metas. Já disponibilizou seu nome ao PTB como pr”-candidato a deputado estadual. Entre as principais propostas do bombeiro está a criação de um projeto para a casa popular voltada aos PMs. ÒA id”ia ” facilitar a aquisição de um imóvel àqueles servidores com menor renda”, observou. Além disso, o 3ºSgt defende a n‰o obrigatoriedade do uso de farda pelos PMs para a isenção da passagem de ônibus. ÒË paisana, o PM pode dar mais segurança aos passageiros e a si próprio”, ressaltou.

Com 25 anos de corporação, o 3º Sgt Luiz “‰o contra acidentes naturais, como ventos forJairo Moraes Notargiácomo, do 3º Pel de Bal- tes e estiagemÓ, ressaltou. A indica“‰o do Sgt n‰o causou surpresa ao Cmt da unineário Pinhal, emprestará a expedade, 1º Ten Sandro Ricardo da Silri’ncia de mais de duas d”cadas va. Ò… um servidor voluntarioso, s”na BM ‹ Coordenadoria e ao Conrio e bem conceituado junto ‹ comuselho Municipal de Defesa Civil do nidadeÓ, atestou. munic™pio. No dia 13 de abril, em Estudante de Direito na Ulbra de reuni‰o realizada no gabinete da Torres e instrutor do Programa Eduprefeitura, ele assumiu a coordeSgt Jairo cacional de Resist’ncia ‹ V iol’ncia nadoria da entidade. e às Drogas (Proerd), o Sgt também ocupará Eleito por unanimidade, o 3º Sgt revelou a vice-presidência da entidade. Compõem o que a principal meta do Conselho para este Conselho o prefeito Jorge Luiz de Souza Fonano ” aumentar as atividades preventivas. ÒAtrav”s de palestras nas empresas, preten- seca, Delmar Antônio Kunrath, Carlos Edmundemos conscientizar os proprietários da ne- do Kuhn, Nelson Correa da Silva, Osni Antônio de Lima e Marciano Sergio Bertol. cessidade de adotarem medidas de precauLIVRO – O ex-deputado Marcos Rolim lan“ou, no dia 20 de junho, na Livraria Cultura, no Bourbon Country, o livro AS™ndrome da Rainha Vermelha – Policiamento e Segurança Pública

FESSERGS apóia Fórum para discussão da crise Os servidores apóiam o Fórum proposto pelo presidente da Assembl”ia Legislativa para discutir a crise gaœcha e buscar uma sa™da baseada no desenvolvimento e na cria“‰o de empregos, pois vem ao encontro do que a FESSERGS sempre defendeu para o Estado. A sociedade gaúcha está pagando caro pela in”rcia do Governo do Estado que n‰o consegue arrecadar o suficiente para manter os servi“os pœblicos com a qualidade exigida. A par disso, vivemos a pior concentra“‰o de receitas por parte do Governo Federal, que asfixia os estados e munic™pios, agravando ano a ano a crise financeira dos mesmos. Isto tudo, combinado com o encerramento de um ciclo econômico, onde enfrentamos o crescimento do agro-negócio no centro-oeste e o fechamento ou transfer’ncia das indœstrias de cal“ados, faz com que pensemos seriamente numa alternativa para o Rio Grande. O Estado acumula um d”ficit mensal de 150 milhões de reais que totaliza cerca de dois bilhões anuais. Esta é uma crise muito séria que exige entendimento, desprendimento e comprometimento com as propostas formuladas. Não se imagina que as soluções serão

Julho 2006 – Pág 7

CORREIO BRIGADIANO

POLÍTICA

instant›neas e indolores. O novo, ao nascer , exige sacrif™cios e por vezes muitas dores, tais como as t™picas do parto. O Fórum da mudança, ou o Pacto pelo Desenvolvimento, ou o nome que se queira dar a este processo de constru“‰o ” o que menos importa. O importante ” que precisamos elaborar um conjunto de soluções, um novo modelo de desenvolvimento capaz de devolver ao Estado sua importância no cenário nacional. O Governo do Estado que vier , terá que assumir o papel de condutor do desenvolvimento, viabilizando a cria“‰o de riquezas, aumentando o nœmero de empregos, proporcionando melhores salários e, em conseqüência, um melhor servi“o pœblico. … preciso desprendimento, pois ningu”m ou nenhum partido político resolverá os problemas sozinhos. As organizações sociais, de trabalhadores e empresários, juntamente com os partidos, ter‰o que se comprometer em apoiar este projeto, pois ele representa atualmente a œnica forma capaz de reerguer o Rio Grande. Flávio Dall’Agnol Presidente em exerc™cio da FESSERGS

no S”culo 21. A obra, um estudo detalhado sobre seguran“a pœblica, aborda experi’ncias bem-sucedidas de policiamento preventivo e revela a ineficácia do sistema brasileiro.

2º Sgt RR Sérgio de Araújo vence causa na Justiça

Batalha: S”rgio e Moacir venceram na Justi“a

Depois de lutar dois anos por uma revis‰o nos proventos de sua aposentadoria, o 2º Sgt Sérgio de Araújo conseguiu, no dia 8 de junho, em ação ordinária, uma vitória contra o Estado. Na data, a 3» C›mara C™vel do Tribunal de Justiça, em decisão favorável un›nime, deu ganho de causa ao PM, reformando a senten“a anterior. Aposentado por invalidez em dezembro de 1995, após passar por uma cirurgia nos rins, o 2º Sgt, que serviu por último no 17º BPM, com sede em Gravata™, teve sua gradua“‰o rebaixada para 3º Sgt. “Houve um erro do Tribunal de Contas, que concluiu pelo mais fácil”, afirmou o Ten-Cel RR Moacir Almeida Simões, advogado do PM e ex-chefe da Assessoria Jur™dica da Brigada Militar no per™odo de 1995 a 2000. De acordo com Simões, além de elevar o posto do PM a 2º Sgt, o Estado será obrigado a ressarci-lo de abril de 1999 a 2004, período em que recebeu como 3º Sgt.

PARLAMENTO ESTADUAL Jair Soares Deputado Estadual - PP

Finanças estarão em pauta Nas eleições que se avizinham, além das questões ética, a que diz respeito às finanças estará em foco. E com toda a força e razão de ser. Bem sabemos que s‰o muitas as causas da dif™cil situa“‰o financeira do Estado, e que os constantes d”ficits decorrem do incha“o da máquina pública. Há, também, superposição de funções e atividades proporcionando custo exagerado, ocupa“‰o de pessoal em profus‰o, instalações, luz, água, telefone, etc. Sem considerar que, como se isso n‰o bastasse, o Estado vem invadindo áreas pertencentes ao setor privado. Com isso, acaba fazendo tudo apenas mais ou menos, para n‰o dizer muito mal. Do lado da receita, ” interessante lembrar que o Estado n‰o cobra sua d™vida ativa que hoje beira os R$ 15 bilhões. Se cobrasse um mínimo de 10% disso, já representaria um refor“o de R$ 1 bilh‰o e meio! Isso cobriria o furo

de caixa! Tamb”m cobramos mal os cr”ditos que temos junto ‹ Uni‰o e esta, de sua parte, paga mal.Há ressarcimentos na área previdenciária, das estradas, da Lei Kandir a receber...Ao lado disso, o Estado n‰o tem se utilizado da fiscaliza“‰o eficiente do ICMS e a Procuradoria Geral para tamb”m fiscalizar e cobrar. De resto, o contribuinte gaúcho já se acostumou a esperar a próxima anistia para pagar sem multa, com redu“‰o de juros e outras vantagens. Ora, ent‰o, para que se preocupar? Enquanto isso, os que pagam em dia sofrem uma concorr’ncia desleal- para n‰o dizer imoral. Tudo isso ” verdade, no lado do custo ” preciso racionalizar gastos, etc. Por cima disso, por”m, ” fundamental a redu“‰o da carga tributária. Quem fez isso nos últimos anos, acabou elevando receita. Seria um bom come“o.

Fabiano Pereira Deputado Estadual - PT

Categoria diferenciada Inœmeros s‰o os casos, aqui no RS, em que a família de um PM morto – além de todo o sofrimento da perda do ente querido – é surpreendida ao n‰o receber a devida prote“‰o do estado. Essa incoer’ncia se percebe em decorr’ncia da apura“‰o formal e carregada de preciosismo em rela“‰o ao policial morto que n‰o estava em seu turno formal de serviço. Contradições evidenciadas através do número de versões discordantes apuradas. Nesse vácuo, e visando a amenizar a inseguran“a e a dor da perda sofrida pela fam™lia do PM e do corpo do bombeiros, apresentamos recentemente na AL o Projeto de Lei 211/2006 que modifica o conceito de policial morto em servi“o. O projeto, se aprovado, passa a considerar como morte em servi“o toda aquela ocorrida por fato relacionado, e em qualquer circunst›ncia que se configure a ação em defesa da vida e do patrimônio, independente do exerc™cio da fun“‰o no momento do ocorrido. Corrige-se, desta forma, uma clara distor“‰o e faz justi“a ‹queles servidores pœblicos da seguran“a, diariamente exigidos e,

quer seja pela imposi“‰o legal do dever de atuar em qualquer situa“‰o, ou pelo desprendimento inerente a todo policial, n‰o se furtam de atuar, mesmo que muitas vezes estejam em desvantagem e/ou apanhados pelo fator surpresa dos criminosos. O referido projeto valoriza a diferenciada categoria do servidor da seguran“a. Diferenciada porque, em todas estas situações “extra turno de servi“oÓ, onde quer que esteja, o policial está contribuindo com a segurança pública, eis que no m™nimo observa e comunica eventuais fatos criminosos, quando n‰o interv”m diretamente na ocorr’ncia. O policial em qualquer circunst›ncia ” um servidor da sociedade – que o vê sempre assim, não distinguindo se está no turno de serviço ou não. E para o Estado, ” o servidor que, mesmo de folga, está contribuindo para que aquele ente pœblico cumpra seu dever de prover a seguran“a dos cidad‰os. Justo, portanto, que a esta categoria seja reconhecida como guardi‰ da sociedade, justamente quando por exercer sua nobre e permanente miss‰o, acaba por perder sua própria vida.

Cervejaria Factory Beer recebe em julho o troféu O Patrulheiro A cervejaria e casa noturna Factory Beer , de S‰o Leopoldo, recebeu, no dia 3 de julho, o trof”u O Patrulheiro do jornal Correio Brigadiano. Na entrega, o gerente comercial do jornal, Ten Valter Disnei S. Louren“o, e o gerente de relações institucionais, Cel RR Délbio Ferreira Vieira, passaram o trof” u ‹s m‰osdo gerente administrativo da danceteria, Emilton Silveira. O Patrulheiro visa homenagear tanto civis quanto militares que possuem um elo com as relações institucionais de segurança. “A Factory Beer mant”m v™nculos com o jornal porque ” um periódico de credibilidade, onde trabalham profissionais competentes e s”riosÓ, salientou. Segundo Emilton, a Factory Beer ” um lo-

Emilton (D) recebe o trof”u O Patrulheiro do Ten Disnei

cal de descontra“‰o tanto para o pœblico jovem quanto para adulto. ÒTemos cinco ambientes na casa. Restaurante, duas pistas de dan“a, um espa“o para a mœsica ao vivo e um pubÓ, ressaltou


Pág 8 – Julho 2006

CORREIO BRIGADIANO

CRPO SERRA, SUL e VALE DO RIO DOS SINOS

Ten Valente assume a BM de Capão do Leão e homenageia PMs Com a sa™da doenT Isa™as Jorge de Go”s, o comando do 3º Pel da 3ª Cia do 4º BPM ficou a cargo do Ten Ad‰o Roberto Pinto alente V que, desde 2002, já trabalhava na cidade. A solenidade de passagem do comando ocorreu no dia 12 de janeiro em frente ‹ sede do Btl. Manter a mesma pol™tica administrativa e intensificar o Policiamento Comunitário são as prioridades do Ten Valente para o segundo semestre deste ano. ÒPretendo aproximar o PM da comunidade atrav”s da troca de informações”, afirmou. Palestras em escolas e encontros semanais com os vereadores ” outra alternativa do comando. Segundo ele, a participa“‰o ativa da popula“‰o pode trazer bons resultados. ÒDeixar claro quais s‰o os direitos e os

Genro e Eug’nio Carlos de Leon Nunes e o Sd Jœlio Carlos dos Santos, que completaram dez anos, receberam medalhas de bronze. As medalhas de prata, para os que completaram 20 anos, foram entregues aos 3ºSgts Francisco Carlos Xavier da Silva e Jo‰o Ronaldo Pereira. Por estar há 30 anos servindo à BM, o 3ºSgt Pedro Andr” Leite recebeu a medalha de ouro. Ò… muito importante receber umacondecoraTen já atuou no município como Sub-Cmt quando era Sgt “‰o como essa, que tamb”m serve como fator deveres ” nossa obriga“‰o. A integra“‰o entre motivacionalÓ, observou. Conforme o PM, as difitodos os órgãos de segurança ” fundamental Ó, culdades encontradas no trabalho diário são enormes, o que acaba levando muitos colegas de salientou. farda a desistirem da profiss‰o. ÒConhe“o muitas No dia 23 de mar“o, seis PMs foram hopessoas que seguiram outros caminhos. Os que menageados por tempo de servi“o na sede do Btl. Os 1º Sgts Sandro Vin™cius Correa Almeida est‰oaqui hoje merecem ser destacadosÓ,disse.

Eleições As eleições regionais da ASSTBM ocorreram no dia 13 de junho. Em Pelotas, duas chapas concorreram a presid’ncia. A chapa 1, do T en Valente, venceu as eleições. Foram 42 votos a favor e 23 contra, em um total de 68 associados participantes. Desde 1985 na associa“‰o, o PM assumiu o comando da entidade em 2005 devido ao falecimento do ex-presidente. ÒVou dar seguimento aos projetos que estavam sendo executados, esse vai ser o foco da minha gest‰oÓ, informou. No dia1º de julho, na sede da ASSTBM na Capital, foi realizada uma solenidade de posse dos novos presidentes. No dia 22 de julho será feita a cerimonia de posse em Pelotas.

BM de Sapiranga forma alunos do Proerd

Dois Irm‰os tem mais 251 alunos instru™dos no Proerd

No primeiro semestre, o 32º BPM, com sede em Sapiranga, formou mais de 1,8 mil crian“as do Proerd. Ao todo, alunos da 4» s”rie de 45 escolas do Vale do Rio do Sinos receberam as lições. Atuando em 11 munic™pios, o Btl aplica o programa desde 2001. Ao todo, 15 instrutores coordenados pelo 1º Ten Edemilson Gon“alves da Silva executam o projeto. Segundo o Cmt do 32º BPM, Ten-Cel Jos” Paulo Silva da Silva, a atualiza“‰o dos instrutores ” constante e visa aperfeiçoar as práticas pedagógicas. “O aproveitamento das crian“as durante o curso ” bem maiorÓ, observou. Em Dois Irm‰os, a festa de formatura ocorreu no dia 28 de junho,no ginásio da Escola Imaculada Concei“‰o. Maisde 250 alunos participaram da cerimônia. Para o Ten-Cel Jos”, a mudan“a na sociedade come“a pela educa“‰o. Ò… preciso mais dedica“‰o e participa“‰o na instru“‰o das crian“asÓ, afirmou.

Homenagem em Sapiranga

Sgt Maicá

Sgt Molina

Sgt Fonseca

Sd Altair

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Aproveitando as comemorações da Semana de Preven“‰o ao Inc’ndio e o Dia do Bombeiro, a C›mara de Vereadores de Sapiranga prestou uma homangem ao 3º SGCI. A Medalha do Mérito Sapiranga foi entregue no dia 3 de julho para os PMs que se destacaram no desempenho das suas atividades. No trabalho de busca e resgate, o 1º Sgt Edson Luis Severo Maicá recebeu a distin“‰o. Na área de prevenção a inc’ndio , o 1º Sgt Claudiomiro da Fonseca recebeu a medalha. O 3º Sgt Roberto Molina foi condecorado pela sua habilidade na presta“‰o de socorro, enquanto que o Sd Altair Carvalho Demamann foi homenageado por ser o primeiro PM a servir na cidade. ÒEssa homenagem representa todo o trabalho feito pelos bombeiros, e acaba refor“ando a confian“a da comunidadeÓ,salientou o Cmt da unidade, Cap Marcus Vinicius Falc‰o Sperinde.

CRPO FRONTEIRA NOROESTE e PLANALTO

Conselho Tutelar do Noroeste combate desestrutura familiar

A conselheira Dilse Bau atua em prol da juventude há oito anos em Tr’s de Maio. T empo suficiente para avaliar: ÒA viol’ncia nasce da desestrutura familiarÓ. Na primeira semana de junho, um menino de 12 anos foi encaminhado ao conselho por estar fumando maconha. Era reincidente. ÒNo caso de crian“as at” essa idade, ainda podemos redirecioná-las para programas de ajudaÓ, salientou Dilse. Segundo ela, muitas vezes os jovens são vítimas da própria família. “As drogas e o álcool estão dentro de casa”, alertou. Junto com a conselheira nessa luta est‰o mais quatro pessoas. Sob a coordena“‰o de Liane Abreu, eles enfrentam algumas dificuldades no desenvolvimento do trabalho. Segundo Dilse, alguns itens estruturais precisariam ser aperfei“oados. ÒFalta um ve™culo próprio e um prédio de alvenaria”, ressaltou. Ela recordou que, em junho, dois jovens faltaram a uma audi’ncia no Foro e os conse-

Brigadiano, plantador e pai de família Nas horas de folga o Cmt do 4ºGPM de Áurea – a 30 quilômetros de Erechim –, Sd Dion™sio Jos” Klosinsky, 48 anos, tem como hobbie plantar hortali“as no terreno de casa. Natural de Carlos Gomes, há 24 anos deixou a resid’ncia dos pais e o trabalho na agricultura para garantir estabilidade na BM. Constituiu duas novas fam™lias. Em parceria com a esposa, Nelci, o pra“a cultiva batata, verduras e mandioca nos momentos de lazer. ÒSempre gostei do trabalhoÓ, lembrou o Sd. Ele tem tr’s filhos: Vitor, de 22 anos, que ” frentista de um posto de combust™veis,anessa, V de 18 anos, que trabalha no com”rcio, e Thiago, de 21 anos, Cb do ex”rcito. O œltimo foi acolhido pela fam™lia aos nove anos. ÒAdotei o Thiago quando ele era pequeno. A mãe dele faleceu e eu só pensei em ajudarÓ, revelou o Cmt. Ele se diz favorável à adoção como uma alternativa para quem não pode ter filhos, ainda que ele mesmo já tivesse dois na ”poca. ÒExistem tantas crian“as sem lar, ” preciso ajudarÓ, disse. No Quartel, a “família” brigadiana do 4ºGPM é formada pelos Sds Eron Paulo Orso e Ademir Moacir Kessler. “Estou há17 anos aqui em Áurea. O novo Del chegou a dizer que eu sou patrimônio histórico da cidade”, brincou. Segundo ele, nenhum homic™dio foi registrado nesse per™odo. O último roubo a banco foi há cinco anos.

Crissiumal Com 20 anos de exist’ncia, o Conselho Comunitário Pró-Seguranca Pública (Consepro) de Crissiumal existe apenas em estatuto. Dificuldades financeiras e falta de mobiliza“‰o da comunidade tornaram a entidade inoperante, segundo o atual presidente, Paulo Ricardo Moerschberger . Há oito anos gerenciando o Consepro, Moerschberger atribui ‹ escassez de verba a extin“‰o de duas fontes de recursos importantes no munic™pio. ÒEnquanto o Detran era vinculado ‹ PC, existia uma taxa sobre a emiss‰o das carteiras de motorista que vinha para a genteÓ, salientou. Outra fonte, lembrou, eram as taxas sobre as segundas vias da Carteira de Identidade. ÒElas agora s‰o feitas em Frederico W estphalen. Já falei com o prefeito Walter Reck para tentar trazer o servi“o de voltaÓ, enfatizou. Os repasses atuais para a BM se restringem às cópias de xerox mensais, no valor de R$ 20. ÒNingu”m participa. N‰o há arrecadação”, frisou.

lheiros precisavam de um carro para buscá-los. Mas n‰o havia nenhum dispon™vel na Secretaria de Assist’ncia Social. Quando uma viatura foi providenciada, os rapazes já haviam se deslocado ao local. A atual sede, na rua Casemiro Kaochevicz, n‰o proporciona privacidade para os atendimentos. ÒEstamos pleiteando um local junto ‹ prefeitura, mas al”m da falta de verba municipal, nenhum proprietário quer ceder um espa“oÓ, observou. A diretora de Assist’ncia Social, Maria Ivone Gerhardt, informou que um novo carro e uma nova sede est‰o encaminhados. ÒEstamos em processo de licita“‰o para a compra de um carro. Nós acionamos o MP, que tem depositado em uma conta o valor necessário. A prefeitura bancará o resto. Até agosto, a compra deve ser concretizadaÓ, ressaltou. Quanto ‹ sede, Ivone afirmou que deu sinal verde ‹s conselheiras. ÒDemos autonomia para eles procurarem um novo pr”dio no CentroÓ, observou.

Julho 2006 – Pág 25

CORREIO BRIGADIANO

Programa forma 50 agentes em Três de Maio O programa Agente Jovem ” uma iniciativa do Governo Federal com a contrapartida da Prefeitura Municipal de Tr’s de Maio. O objetivo do projeto ” desenvolver as potencialidades e a cidadania de 50 jovens de baixa renda, entre 15 e 18 anos. Iniciado em 1996, 300 meninos e meninas já foram orientados sobre o mercado de trabalho e o meio ambiente. Cada um recebe uma bolsa mensal de R$ 75. “Nós os preparamos para interagir com a comunidadeÓ, lembrou a coordenadora do programa, D”bora Bordignon. Em janeiro, os agentes visitaram os bairros Jardim das Acácias, São Pedro e Oriental para distribuir folders, orientando os moradores sobre a coleta seletiva de lixo. ÒT emos conseguido bons resultados na cidade. Uma das alunas já conseguiu trabalho na Secretaria de Assist’ncia SocialÓ, observou D”bora.

Policiamento comunitário é a nova estratégia da 3ª Cia O policiamento comunitário realizado em Três de Maio desde janeiro é a nova tática para garantir a seguran“a da comunidade. Em dias e horários alternados, os sete bairros do município s‰o visitados por oito PMs da 3» Cia, que n‰o apenas atendem as ocorr’ncias, mas estreitam la“os com os moradores. As atividades s‰o uma forma de aproxima“‰o e esclarecimento. ÒO trabalho visa conhecer as necessidades dos habitantes. A filosofia do policiamento comunitário é de que o morador seja pró-ativo e ajude”, esclareceu o Cap Paulo Roberto do Nascimento. Trabalho semelhante foi realizado em Bento Gon“alves, com bons resultados, segundo o Cap. ÒQueremos evitar a dicotomia entre pol™cia e comunidade. Quando criamos uma rotina e uma rela“‰o de confian“a, o morador n‰o pensa que estamos no bairro dele para criar tens‰oÒ, disse. Para incorporar a nova filosofia, os oficias de Tr’s de Maio participaram de uma reu-

Ostensividade no policiamento transcende ocorr’ncias

nião preparatória e tornaram-se multiplicadores dentro do quartel. “Repassamos as instruções para os Sds e os SgtsÒ, salientou o Cap. Em m”dia, ocorrem seis furtos a resid’ncias por m’s na cidade do Noroeste gaœcho. ÒO objetivo ” um policiamento preventivoÓ, reiterou. S‰o realizados ainda reconhecimento a p” de áreas, como trilhas, becos, matas de difícil acesso ‹s viaturas. Conforme o Cmt, essas atividades facilitam a localiza“‰o de criminosos durante as ocorr’ncias.


Pág 24 – Julho 2006

CORREIO BRIGADIANO

Campanha do agasalho em Santa Maria arrecada 11 mil peças Ajudar fam™lias carentes. Com esse objetivo os órgãos ligados à segurança pública de Santa Maria organizaram, de 1º a 3 de junho, a 4» edi“‰o da Caravana do Agasalho. Percorrendo as principais ruas e avenidas da cidade com um carro de som, o 1º RPMon, o BOE e o 2º BRBM convocaram a comunidade para participar do movimento. No final da campanha foram arrecadados mais de 650 quilos de alimentos n‰o perec™veis e 11 mil peças de roupas. Segundo o Cmt do 2º BABM, Maj Wladimir Comasseto, a participa“‰o da comunidade foi superior ‹ de 2005. ÒUm ponto a ser ressaltado ” a excelente qualidade dos materiais arrecadados. T ivemos o apoio das principais m™dias locais, o que acabou facilitando na organiza“‰oÓ, ressaltou. No œltimo dia, na sede do Centro Comercial Dois Irm‰os, ocorreu a mateada para recolher os alimentos. Para o Maj, a uni‰o de esfor“os foi fundamental para alcan“ar os objetivos

CRPO CENTRAL e ALTO DO JACUÍ

CB de Santa Maria comemora Dia do Bombeiro Com a redução de incêndios, servidores alertam para o elevado número de resgates no trânsito

Pioneiro na lei municipal de preven“‰o a incêndio em 1991, o 4º CRB de Santa Maria vem colhendo ano a ano os resultados de um trabalho persistente. Com esse pensamento uma s”rie de atividades foi desenvolvida durante a Semana de Preven“‰o ao Inc’ndio e Dia do Bombeiro. Entre os dias 26 de junho e 2 de julho bombeiros de todo o Estado estiveram engajados em uma œnica causa. Auxiliar a popula“‰o de Arrecada“‰o superou a campanha do ano anterior suas respectivas cidades a combater e prevenir da campanha. Ò… importante salientar essa in- acidentes dom”sticos. Em Santa Maria escotegra“‰o. Contamos com o apoio de todos. … las, resid’ncias e estabelecimentos comerciais sempre válido despertar em cada cidadão o es- receberam a visita dos bombeiros, que tiveram pírito solidário para ajudar os mais necessita- a miss‰o de conscientizar, educar, orientar e dosÓ, lembrou. informar os estudantes. A Escola Estadual AnDe acordo com o Maj Wladimir, a entrega tônio Reis também foi contemplada com um dia de todo o material está sendo feita primeiramen- de atividades. Um mutir‰o de profissionais trate para as associações e entidades mais caren- balhou na recupera“‰o das depend’ncias e na tes. Com mais de 220 mil habitantes, o munic™- limpeza da escola, que tamb”m contou com a pio ” conhecido por ser um dos principais cenapresenta“‰o do Btl Ambiental, do Canil do BOE tros universitários do Estado. e do 1º RPMon. Com mais de 40 arrombamen-

conscientiza“‰o e investir mais na preven“‰o. Segundo ele, em 2005 foram registradas 4,5 mil ocorr’ncias, das quais 2,2 foram acidentes com v™timas nas estradas da regi‰o. ÒA falta de per™cia, a imprudência, a negligência aliado às más condições das estradas são os principais causadores de acidentesÓ, informou. Em m”dia, s‰o efetuados quatro salvamentos por dia. Com base nisso, foram e ntregues, pelo CBBM, cinco novos desencarceradores , no valor Elevado nœmero de acidentes v’m preocupando CB local tos em toda a sua história, a escola foi indicada de R$ 36 mil cada, para as unidades subordinapela coordena“‰o de educa“‰o do munic™pio. das ao 4º CRB (ver matéria pg. 9). “Esses apareSegundo o chefe do B3 3ª Seção do 4º CRB, lhos s‰o fundamentais para o trabalho dos PMs Cap Francisco Otávio Rodrigues Nunes, no dia para diminuir o tempo de resgate das v™timas, aumentando as chances de sobreviv’ncia em 27 de junho todas as unidades foram deslocadas para um œnico bairro. ÒQueremos introduzir um acidenteÓ, observou. De acordo com o Cap, reuniões com as aua imagem do PM educador , que está ali para toridades locais est‰o sendo feitas.ÒOrientar os garatir a seguran“a de todos e n‰o reprimirÓ, condutores sobre a import›ncia de dirigir com enfatizou. O Cap Otávio destacou o elevado número prud’ncia e responsabilidade n‰o ” compet’nde resgates em acidentes de tr›nsito. Uma das cia do CB, mas estamos dispostos a colaborar para diminuir o nœmero de mortosÓ, salientou. propostas seria intensificar as campanhas de

Julho 2006 – Pág 9

Crianças se divertem no aniversário do CABM

Mudanças do Detran/RS alteram rotinas nos CFCs do Estado

Pela manhã, PMs foram homenageados. À tarde foi a vez da criançada participar da festa Despertar a cidadania. A proposta é fácil, mas o trabalho é árduo e a caminhada, longa. Preocupado com o futuro do meio ambiente, o Comando Ambiental da BM (CABM) promoveu, no dia 2 de junho, uma s”rie de atividaCel Juarez des na sede do seu comando, em Porto Alegre, alusivas ao seu primeiro aniversário. Pela manh‰, as autoridades que se destacaram defendendo, de alguma forma, o policiamento ambiental foram homenageadas com a Medalha M”rito do Policiamento Ambiental. Ë tarde, alunos das escolas da regi‰o do Btl e filhos de PMs participaram de diversas brincadeiras. Segundo o Cmt do CABM, Cel Juarez Fernandes de Souza, ” importante pontuar a quest‰o da educa“‰o do cidad‰o sobre a preserva“‰o do meio ambiente. ÒPrecisamos tra-

Defrec de Santa Maria desarticula quadrilha

Projeto Vizinhança Segura entrará em vigor em agosto

No dia 16 de junho, a PC de Santa Maria desarticulou uma quadrilha suspeita de ser a responsável por roubos a estabelecimentos comerciais, bancos e a uma universidade local. Com base em denœncias sobre os criminosos, a PC iniciou a investiga“‰o. Tr’s homens e uma mulher tiveram as suas prisões decretadas. Há ind™cios de que outros crimes sejam de autoria do bando. Segundo o titular da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), Del Sandro Luiz Meinerz, há suspeitas de que mais pessoas estejam en volvidas ou tenham alguma liga“‰o com a quadrilha em outros munic™pios do Estado. ÒNada foi conclu™do, mas ainda estamos em fase de investiga“‰o, buscando mais informações para fecharmos o caso”, destacou. De acordo com ele, junto com o grupo foi apreendida uma motocicleta com pe“as roubadas. T odos t’m antecendentes criminais.

Uma das promessas de campanha do prefeito Jos” Foga“a come“a a sair do papel. Com o objetivo de aproximar a comunidade dos órg‰os de seguran“a em Porto Alegre o Programa Vizinhança Segura também visa torná-la mais participativa. A id”ia ” disponibilizar uma viatura, equipada com um sistema de rádio integrado ao da BM, por bairro. T amb”m ser‰o atendidas pelos guardas denœncias do DisquePicha“‰o implementado em maio pela prefeitura.Conforme o gerente do programa, Fernando Ferrrari, a execu“‰o do projeto depende ainda de uma série de ações, entre elas a compra de viaturas, coletes a prova de balas e da avaliação psicológica dos Guardas Municipais. Somente após esses trâmites, o prefeito poderá assinar a autorização para o exercício do programa. ÒAinda n‰o decidimos quais ser‰o os primeiros bairros que receber‰o o atendimento. Mas a previs‰o ” de que em agosto tudo esteja prontoÓ, destacou Ferrari. Em julho os primeiros servidores municipais come“am a circular armados pelas ruas de Porto Alegre.

POE do 19º BPM prende 12 em operação

Opera“‰o mobilizou os 21 integrantes do POE

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CORREIO BRIGADIANO

CRPO METROPOLITANO

Em opera“‰o realizada na noite do dia 24 de junho, o POE do 19º BPM recapturou quatro foragidos. Dois acabaram presos na Vila Maria Concei“‰o, enquanto que a outra dupla foi detida na Lomba do Pinheiro. Na V ila Campo da Tuca, na madrugada do dia 25, quatro indiv™duos foram presos por tráfico de drogas, forma“‰o de quadrilha e porte ilegal de armas. Os PMs apreenderam dois revólveres cal 38, uma pistola cal 45, 48 pedras de crack e R$ 254 em dinheiro. Na Vila Maria da Concei“‰o, duas pessoas foram presas por porte ilegal de armas. A dupla possu™a duas pistolas: uma cal 9 mm e uma 7,65 mm. No bairro Santana, dois arrombadores de um instituto de beleza foram pegos em flagrante. A opera“‰o, coordenada pelo Cmt do POE, Cap Marcos Marques T eixeira, durou 12 horas e mobilizou os 21 integrantes do Pel.

CRBs do Estado recebem desencarceradores Com verbas da Secretaria Nacional de Seguran“a Pœblica (Senasp), o Comando de Bombeiros da BM recebeu 35 desencarceradores novos. Importados da Alemanha, os equipamentos custaram R$ 1,2 milh‰o. Os 12 CRBs do Estado foram beneficiados. Dez unidades ficaram em Porto Alegre. O 2º CRB recebeu três máquinas, um na área do 3º CRB em Rio Grande e outros cinco em Santa Maria, um no 5º CRB em Caxias do Sul e um no 6º CRB de Santa Cruz do Sul. Na área do 7º CRB, com sede em Passo Fundo, mais sete desencarceradores foram entregues e o 8º Comando recebeu três aparelhos. No 9º, 10º, 11º, 12º CRB receberam um desencarcerador cada. Segundo o chefe do Estado Maior do CBBM, Maj H”lio Beck Le‰o Filho, as unidades que ainda n‰o possuiam o maquinário foram beneficiadas primeiro. O segundo crit”rio foi a incid’ncia de acidentes de tr›nsito na regi‰o. ÒCom um aparelho desse porte a retirada de uma pessoa das ferragens, por exemplo, pode ser feita em menor tempo, aumentando as chances de sobreviv’ncia do acidentadoÓ, observou. Em maio, com verbas do Estado e em virtude da Participa“‰o Popular outros sete desencarceradores foram adquiridos.

balhar com a inten“‰o de conscientizar as crian“as sobre os problemas do crescimento urbano e o impacto causado na naturezaÓ, destacou. As crian“as assistiram a palestras, participaram de brincadeiras, andaram a cavalo, assitiram a apresenta“‰o dos c‰es do canil do BOE en- C‰es do BOE se apresentaram no evento que marcou o primeiro ano do CABM tre outras atividades. Para Fernanda Duarte To- ção têm papel fundamental na educação da própria sociedade e devem agir levando mais comazi, 10 anos, as brincadeiras foram bem divertidas. ÒCuidar do meio ambiente ” importan- nhecimento a toda a popula“‰o. Nos dias 4 e 5 de maio ocorreu, em Bento te, pois a natureza está presente diariamente Gonçalves, o 1º Encontro Nacional de Cmts de na nossa vidaÓ, salientou a aluna do Col”gio Adventista. Para a professora Belmira Schimitz Unidades Ambientais das Pol™cias Militares do Teles, é necessário aplicar diariamente essa Brasil. Organizado pela Feira Internacional de Ecoconscientiza“‰o dentro da sala de aula. ÒInsistir logia e Meio Ambiente, o evento contou com a no assunto ” fundamental. Os resultados ainda participa“‰o de representantes de vários estas‰o inexpressivos, mas temos que continuar na dos, que discutiram a amplia“‰o da participa“‰o lutaÓ, afirmou. Para ela, os meios de comunica- das pol™cias no Conselho Nacional (Conama).

Duas decisões publicadas em uma porta- cursos conclu™dos at” a data. Apenas os valores de novas aulas e exames ter‰o que ser inria pelo Departamento Estadual de Tr›nsito (Detran/RS) alterou o relacionamento entre Centros vestidos novamente. Segundo J”ferson Sperb, o Detran avisou de Formação de Condutores (CFCs) e os usuácom antecipa“‰otodos que estavam cadastrarios. Com base em regras do Conselho Naciodos. ÒAtrav”s de correspond’ncias informamos nal de T r›nsito (Contran), as medidas visam qualificar a forma“‰o dos novos condutores no o prazo máximo para regulamentação”, disse. ÒO nœmero de pessoas nessa situa“‰o ” muito Estado. Todos os candidatos ‹ primeira habilita“‰o, grande. A gente reconhece que há falta de hoque n‰o conclu™ram o processo de forma“‰o no rários nos CFCs, mas cuidamos para não deiprazo de um ano, perderam, após o dia 20 de xar escapar nenhuma informação aos usuários. Todos foram notificadosÓ, afirmou. junho, todo o valor investido. No Estado, mais Outra medida tomada pela entidade no m’s de 180 mil pessoas est‰o nessa situa“‰o. Sede junho foi a suspens‰o do parcelamento da gundo o chefe da Divis‰o de Habilita“‰o da enhabilita“‰o, exceto se for feito por uma instituitidade, J”ferson Sperb, a decis‰o foi tomada após um encontro entre as autoridades ligadas “‰o financeira. ÒOs CFCs n‰o s‰o entidades fiao trânsito no RS. “O fator pedagógico influen- nanceiras para conceder empr”stimos e cociou muito. Ficou acertado que quanto menor o brar juros. A portaria beneficia os centros com tempo de conclus‰o melhor a forma“‰o dos con- menor poder aquisitivo que perdiam clientes, dutores e maior a preven“‰o de acidentesÓ, des- pois n‰o tinham como oferecer financiamentoÓ, tacou. De acordo com ele, o aluno n‰o perde os observou.


Pág 10 – Julho 2006

CRPO METROPOLITANO

CORREIO BRIGADIANO

BM e futebol: as duas paixões do Sgt RR Mendonça PMs se desdobram para garantir Ex-árbitro conta como conciliou as duas carreiras e dá dicas para os amantes do futebol segurança dos moradores de Viamão a imagem das duas profissões não seja Disciplina. Assim se resume a vida manchada por uns poucos mal-intenciodo Sgt RR Luiz Carlos Oliveira Mendonnados, a boa conduta ” a palavra de or“a. Desde 1972 na carreira militar, o PM demÓ, observou. e ex-árbitro de futebol, em entrevista ao De acordo com o Sgt, se o PM quiCorreio Brigadiano, destacou como fez ser ter ascensão na carreira de árbitro, para conciliar as duas grandes paixões n‰o deve exercer o policiamento urbano, da sua vida. pois o desgaste nas ruas ” muito grande. Após se lesionar em competições Ter uma vida saudável e manter-se semesportivas quando jogava no clube arpre atualizado tamb”m s‰o importantes. gentino Ferro Carril Oeste, o PM, natural de Bossoroca, passou a apitar parti- Sgt Mendon“a (E): preparo f™sico,regramento e disciplina s‰o os segredos da profiss‰o ÒEu sempre procurei me manter bem. das internas na BM. Em 1980, tornou-se árbitro O ex-árbitro, que já apitou partidas do Cam- Corria cerca de 40 minutos por dia em um horáde Futsal pela Federa“‰o Gaœcha. Logo o Sgt peonato Gaœcho e em n™vel internacional tam- rio onde o sol fosse mais forte. Quando fosse estaria registrado e apto para apitar partidas de bém participou de uma das edições da Copa apitar em locais com temperaturas elevadas, futebol sete e de campo. Sempre determinado Correio Brigadiano. Ele diz que quando era es- meu corpo n‰o iria sentir tanta diferen“a. Al”m em alcan“ar os seus objetivos, o policial, que calado, sempre pedia para o seu Cmt trocar as disso, os risco de cometer erros diminuiriaÓ, afirserviu no Ex”rcito entre 1972 e 1978, salienta escalas com os seus colegas. Para os aspiran- mou. Casado e pai de tr’s filhos, o Sgt RR Menque entrou para a BM porque a carreira militar tes na profissão de árbitro e na carreira militar, don“a se aposentou junto ‹ Federa“‰o Gaœcha sempre esteve presente na sua vida. ÒMeu pai ele aconselha ter muita perseveran“a, regrafoi do Exército. É uma grande paixão. Está no mento e disciplina. “Em qualquer área é neces- de Futebol em 2003, e hoje trabalha no CRBM meu sangue. O futebol sempre foi um hobby , sário estar muito bem preparado, física e men- da Capital e integra o Corpo Voluntário de Miliassim como a BMÓ, salientou. talmente. As dificuldades s‰o enormes. Para que tares Inativos (CVMI).

Poucas viaturas, d”ficit no quadro de servidores e uma área extensa para tomar conta. Mesmo com esses problemas, os PMs lotados nas Cias do 18º BPM de Viam‰o se dedicam ao máximo para garantir segurança à comunidade. Como os munic™pios de Cap‰o da Porteira e Morro Grande n‰o possuem unidades, os po liciais t’m que se deslocar mais de 20 quilômetros por terrenos irregulares para fazer o patrulhamento. Em um encontro na Assembl”ia Legislativa no dia 24 de maio, o Secretário da Justiça e da Seguran“a, Omar Jacques Amorin, destacou que um dos maiores problemas na área de seguran“a pœblica ” o d”ficit de 18,5 mil servidores. Em Viam‰o, n‰o ” diferente. Mas mesmo assim os policiais superam todas as dificuldades. Segundo o Cmt interino do posto policial de çguas Claras, Sgt Roberto Ramos Jacob, s‰o realizadas visitas de rotinas nos s™tios da regi‰o. ÒPermanentemente estamos fazendo a

ronda policial nessas áreas. O objetivo é coibir os arrombamentos ‹s resid’ncias e os assaltos nos estabelecimentos comerciais, que s‰o os principais delitos comentidos nessa área”, ressaltou. Segundo ele, uma das soluções para o problema da dist›ncia entre esses munic™pios, seria a constru“‰o de um Pel na regi‰o. ÒPor enquanto a gente faz um revezamento, deslocando algumas viaturas para a área de Viam‰o. Mas isso depende da opera“‰oÓ, destacou o Sgt Jacob. Conforme ele, muitas viaturas t’m que ser ÒencostadasÓ devido ‹s irregularidades das estradas locais. Há um ano e oito meses lotado no município e com 18 anos de carreira, o Sgt Jacob refor“a o esp™rito de luta e de dedica“‰o ‹ Brigada Militar. ÒAs dificuldades encontradas no diaa-dia n‰o devem servir de motivo para a desist’ncia do combate ‹ criminalidade. O zelo pela seguran“a ” maior do que qualquer empecilhoÓ, destacou.

Consepro de Nova Roma do Sul garante estrutura do 4º GPM Em maio, o Conselho Comunitário PróSeguran“a Pœblica (Consepro) de Nova Roma do Sul repassou R$ 4,8 mil ‹ BM para a reforma de uma viatura danificada. Mensalmente, a entidade compra materiais de escritório e custeia a moradia do Cmt do 4ºGPM, em uma parceria ativa e necessária para a segurança do munic™pio. O ve™culo Gol utilizado no combate a um assalto a banco pelos quatro PMS do grupamento, em abril, estava praticamente destru™do. ÒAcertaram a lataria e deixaram um rombo na frente e outro atrás dela, devido aos disparos de fuzisÓ, recordou o Cmt, Sgt Orlando C”sar do Rego. Na ocasi‰o, houve troca de tiros com os quadrilheiros por trinta minutos. Doze dos 60 disparos – de grosso calibre – atingiram o carro. Os bandidos fugiram. A verba para o reparo veio da promotoria de Antônio Prado e da prefeitura municipal. O presidente do Consepro, Dilson Luiz Tochetto,

9º BPM fiscaliza garagens da Capital Detran emite novo modelo de Carteira

Durante opera“‰o, um ve™culo foi recuperado pelos PMs

Orientar os proprietários de garagens e estacionamentos. Esse foi o objetivo da a“‰o realizada pelo 9º BPM. Durante a tarde do dia 7 de junho, diversos estabelecimentos foram visitados. Na opera“‰o, 26 garagens foram fiscalizadas e mais de 1,3 mil ve™culos foram vistoriados onde apenas um foi apreendido. ÒA id”ia ” catalogar todos os carros que entrarem nesses estabelecimentosÓ, salientouo Cmt do 9º BPM, Ten-Cel Jones Calixtrato Barreto dosSantos. De acordo com ele, essa ” uma forma de colaborar com o trabalho da Brigada e de inibir a a“‰o dos bandidos. Identificar comportamentos suspeitos ” outra orienta“‰o dos policiais. ÒGeralmente os criminosos entram mais de uma vez nesses locais ou o veículo permanece lá por mais de 24 horasÓ, observou ooficial. Segundo o T en-Cel Jones, esse tipo de trabalho ” realizado diariamente em farmácias, lotéricas e outros segmentos do com”rcio. Dar instru“‰o sobre como identificar um suspeito e como se prevenir dos crimes s‰o os principais objetivos.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

9º BPM forma 31 PMs Temporários na Capital No dia 26 de junho, o 9º BPM formou 31 Policiais Militares Temporários. Os servidores estaduais ir‰o atuar em Porto Alegre, Eldorado do Sul e Gua™ba e executar‰o atividades administrativas, de guarda em quart”is. O policiamento nas ruas só será feito quando necessário. A presença em eventos, parques, feiras e só será permitida com devido acompanhamento de um superior . Na data, tamb”m se formaram mais 23 Policiais na Escola de Bombeiros (Esbo). Segundo o Cmt do 9º BPM, Ten-Cel Jones Calixtrato Barreto do Santos, o curso, com dois meses de dura“‰o, refor“a o quadro de efetivo da Brigada Militar. ÒCom a chegada desses novos PMs poderemos liberar o nossos policiais e refor“ar o policiamento nas ruas, combatendo com mais eficácia a criminalidade”, disse.

Novo modelo diminuirá incidência de fraudes

O Detran gaúcho está emitindo desde 3 de julho um novo modelo de Carteira Nacional de Habilita“‰o (CNH). A mudan“a atende ‹ determina“‰o da Resolu“‰o 192/2006 do Conselho Nacional de T r›nsito (Contran), que estabelece novos requisitos de seguran“a. A regulamenta“‰o surgiu da necessidade de adequar o modelo œnico para a Carteira Nacional de Habilita“‰o. Em 2005, o Detran emitiu 900 mil documentos de habilita“‰o, sendo que apenas em maio deste ano foram impressas 67 mil carteiras. No novo formato, será possível incluir dados mais completos do condutor . No campo “observações” constaráÊ informações como restrições médicas e cursos especializados. Além disso, a CNH será graficamente mais segura. O papel possui um holograma bidimensional que dificulta as falsificações. Desde julho de 1997, a autarquia emite a carteira com foto e assinatura, modelo determinado posteriormente pelo Contran por meio da Resolu“‰o 71, de 23 de setembro de 1998. As alterações foram publicadas em 5 de abril de 2006, com prazo de 90 dias para adequa“‰o dos Departamentos Estaduais de Tr›nsito. Concurso – A próxima etapa do concurso para Del de polícia já tem data marcada, de acordo com a Secretaria da Justi“a e da Segurança do RS. Será no dia 24 de setembro, œltimo domingo do m’s, com a realiza“‰o da prova intelectual. No total, s‰o 60 vagas para o interior do Estado. As demais fases estar‰o sob responsabilidade da Funda“‰o de Apoio da UFRGS (Faurgs).

Julho 2006 – Pág 23

CORREIO BRIGADIANO

CRPO SERRA

explicou que os termos de ajustamento de conduta e a transf’rencia de recursos pela administra“‰o garantem a estrutura da pol™cia. ÒInvestimos quase R$ 5 mil para o conserto do carro e adquirimos materiais de escritório, somando R$ 200. Tudo o que arrecadamos investimos na BMÓ, salientou. Sobre a efici’ncia do conselho, o Sgt César classificou como ótima a parceria com a entidade. ÒSe tivesse como classificar seria acima de excelenteÓ, enalteceu. Para dar maior conforto e efetividade, o Consepro paga o aluguel da resid’ncia onde o Sgt reside. ÒS‰o investidos R$ 250 mensais para a moradia deleÒ, declarou Tochetto. Segundo o presidente, o motivo de arcar com os custos ” evitar transtornos, como o deslocamento de brigadianos de Porto Alegre para a cidade (1 17 quilômetros de distância). Os demais PMs residem em dois pr”dios cedidos pela prefeitura. ÒO Consepro ” um jeito de colaborar. Fazemos o que dá. Somos Voluntários”, observou.

2ª SBS de Lagoa Vermelha tem novo comando O Ten Osmar Leandro Durante da Silva assumiu em 5 de junho o comando da 2» Se“‰o de Busca e Salvamento (SBS) de Lagoa Vermelha. Ele ocupa o posto deixado pelo Ten Hamilton Rezir, transferido para o CB de Canela. Ten Leandro Há 25 anos na BM, o oficial ” natural de Passo Fundo, tendo atuado em diversas frações. Porto Alegre, Passo Fundo e Serafina Corr’a foram algumas delas. ÒEstou confiante na nova fun“‰o, porque conto com um efetivo bom e viaturas a contentoÓ, salientou o Ten Leandro. A 2» SBS atua nos 1.262 quilômetros quadrados de Lagoa Vermelha e em mais 16 munic™pios. De 26 a 2 de julho, na Semana de Combate a Inc’ndio, o efetivo de 24 bombeiros teve a primeira instru“‰o com o novo Cmt.

Cap Moro resgata memória dos bombeiros de Bento Gonçalves Com 25 anos de BM, o Cmt da 2ºSGCI de Bento Gon“alves, Cap Mauro Moro, decidiu resgatar a memória de 52 anos de trabalho do CB serrano. Durante um ano, realizou pesquisas em horários de folga para publicar o livro “Memória dos BombeirosÓ, lan“ado em 18 de maio, na 21» Feira do Livro do munic™pio. Setores tur™sticos da localidade apoiaram a iniciativa. “Precisávamos diminuir o custo da confec“‰o. Muitas empresas se interessaram em divulgar sua marca em nosso livroÒ, esclareceu o Cap. A tiragem foi de 700 exemplares, distribu™dos para todas as bibliotecas pœblicas do Estado, unidades dos bombeiros e escolas da região. “Foi um trabalho para que a memória dos combatentes n‰o se percaÓ, observou o oficial. O Cmt declarou que a obra ” a atualiza“‰o de um livro histórico da 2ªSGCI, escrito em 1954. As fotos da capa de 2006, disse, demonstram o quanto a unidade serrana evoluiu e está bem equipada.

Oficial lan“ou obra na 21» Feira do Livro na Serra

Os primórdios do ofício, que remetem a 564 A.C, na China, sensibilizou o organizador das memórias. “O que sempre me chamou atenção foi o desprendimento do bombeiro em rela“‰o à própria vida”, afirmou. De acordo com ele, na Primeira Guerra os combatentes tinham como fun“‰o desmontar minas inimigas. Para agosto, o Cap Moro prev’ o lan“amento de um novo livro. ÒN‰o posso revelar detalhes, mas ” uma publica“‰o t”cnica para os bombeiros junto com a CoragÓ, salientou.


Pág 22 – Julho 2006

GBS comemora um ano e presta homenagens a colaboradores O Grupamento de Busca e Salvamento (GBS) de Porto Alegre realizou no dia 9 de junho formatura comemorativa ao primeiro aniversário desde a ampliação do antigo Subgrupamento de Busca e Salvamento (SGBS). Excomandantes, representantes civis e pra“as foram homenageados. Cmt do GBS, o Maj Humberto Teixeira Santos enalteceu o trabalho dos 91 homens que compõem o efetivo. “Destaco a presteza da equipe. Já atendemos 1,6 mil ocorrências nesse período. O aniversário é um marco ”, salientou. A atuação muitas vezes anônima dos combatentes foi lembrada pelo Cmt dos Bombeiros da BM, Cel Moacir Perrone De Leon. ÒA popula“‰o n‰o conhece o Sd que fez um resgate ou um salvamento. Nós sabemos quem eles são e procuramos motivá-los”, declarou. Foram entregues cinco diplomas para excmts da unidade e mimos com um capacete em miniatura do CB para 17 pra“as e colaborado-

CRPO CENTRAL

CORREIO BRIGADIANO

Instrução de PMs do 1ºBRBM visa aperfeiçoamento

No dia 30 de junho, 26 PMs do 1ºBRBM de Cruz Alta estiveram reunidos na sede do quartel, na RS-342, Km 154, para uma instru“‰o sobre crimes de tr›nsito e T ermos Circunstanciados (TC). As palestras de reciclagem foram ministradas pelo Cmt da unidade, Cap Marco Antônio Morais, das 8 às 18h. Os policiais de Tapera e Cruz Alta receberam orientações sobre Sgt Adroaldo recebe mimo das m‰os de Maj Teixeira (D) a Lei 11275 – de fevereiro de 2006 – que vares, entre eles o jornalista da TV Com Tulio Mil- lida a prova testemunhal para a autua“‰o de man. ÒOs bombeiros s‰o um modelo de lealda- condutores embriagados. “Ficávamos com as m‰os atadas. Hoje, se o motorista se negar a de, bravura e camaradagemÓ, elogiou. O Sgt Adroaldo de Souza Gomes, mergulhador há 23 fazer o bafômetro, o testemunho do PM serve anos, enalteceu o trabalho integrado do CB, lo- para o flagranteÓ, esclareceu o Cmt. Quanto aos TCs, a aten“‰o esteve voltada para os procedicalizado no armaz”m C1 do Cais do Porto. ÒA atua“‰o em conjunto e a colabora“‰o de todos mentos de confec“‰o. ÒNos acidentes com lefazem a diferen“aÓ, observou o Sgt, um dos ho- sões redigimos o TC e encaminhamos para o menageados. Desde 2005, o GBS atua nos sal- Judiciário, mas na instrução aproveitamos para vamentos terrestre, aquático, aéreo e na con- retomar alguns procedimentos e estudar a doutrina e a jurisprud’nciaÓ, frisou. ten“‰o de produtos perigosos em todo o RS.

Depois de superadas as dívidas, Consepro de Selbach investe Em junho, o 2ºPel de Selbach recebeu pneus novos para a viatura Corsa Sedan e uma impressora do Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro). Após um período conturbado nas finan“as da entidade, outros itens est‰o sendo repassados desde o ano passado pelo atual presidente, Gilberto Ferraz de Andrade. O valor devido pelo Consepro n‰o foi revelado. Depois da fase de conten“‰o de despesas, um computador no valor de R$ 1,2 mil pode ser repassado ‹ BM no final de 2005. ÒPor culpa de uma queda de luz, o equipamento parou de funcionarÓ, lembrou o Sd Romeu Renildo Nagel Kunz, que agora confecciona planilhas e documentos de forma mais ágil. “Liquidamos algumas d™vidas e agora conseguimos custear o provedor de internet e materias de escritório dos PMs”, orgulha-se Andrade. Os tr’s pneus do Corsa custaram R$ 360 e a impressora, R$ 260. ÒAl”m de uma parceria

com a prefeitura municipal, que alocou uma funcionária para ajudar nas tarefas administrativas, outras entidades participam com repasses. ÒO fórum de Tapera nos ajudaÓ, revelou o presidente. Funcionário do Banrisul, Andrade assumiu o Consepro de Selbach a convite do prefeito Rudi Seager. ÒEle ” nosso cliente e pediu para colaborar. Antes de assumir o Consepro fui presidente do Conselho de Pais e Mestres da Escola Ad‰o SeagerÓ, salientou. Sobre o desafio da nova função, aponta as dificuldades. “Nós trabalhamos em prol de arrecada“‰o para a seguran“a. N‰o sobra muito tempoÓ, disse. Há 19 anos no Pel, o Sd Kuntz confirmou a melhoria na atuação da entidade. “Agora há mais arrecada“‰o, melhorou 100%Ó, confirmou. udo ÒT o que ” poss™vel ajudar ele fazÓ, frisou. Na reuni‰o do Plano de Participa“‰o Popular (PPP) em junho, os PMs pleitearam mais pistolas e coletes ‹ prova de balas para a equipe.

CRPO METROPOLITANO

CRPO/VRS comemora 13º aniversário com festa Cel João Batista Gil pretende qualificar ainda mais atendimento à população

Em comemoração ao 13º aniversário do criminalidade. De acordo com o Cel Gil, a tenComando Regional de Policiamento Ostensivo d’ncia do aumento de delitos ” sempre grande, do Vale do Rio dos Sinos (CRPO/VRS), o Cmt, mas nesse per™odo houve estagna“‰o. ÒA id”ia Cel Jo‰o Batista Gil, organizou, na tarde do dia ” trabalhar , no próximo ano, com base nos nœ7 de junho, uma festa nas depend’ncias do meros apresentados e qualificar ainda mais o comando. Durante o evento, um balan“o opeatendimento ‹ popula“‰oÓ, salientou. Conforme racional do per™odo entre abril do ano passado ele, o que colaborou para a estagna“‰o donœe maio de 2006 foi apresentado. meros de homic™dios foi o elevado nœmero de Há um ano à frente do CRPO/VRS, o Cel armas apreendidas. Cel Gil apresentou nœmeros da atua“‰o da BM no œltimo ano Gil vem defendendo, assiduamente, a permaApós a apresentação do balanço operacin’ncia dos oficiais no comando das unidades isso apresentamos esse balan“oÓ, observou.Os onal e da banda do CRPO/VRS, um caf” colopara que o seguimento dos projetos e do tranial foi servido aos convidados. nœmeros mostram estabilidade no combate ‹ balho nas unidade de pol™cia possa ser feito. Balan“o Operacional do CRPO / VRS maio 05 / abril 06 Para ele, esta tamb”m ” uma forma de manter Consumo viaturas / Litro 578.781 486.913 Abordagens a qualidade dos servi“os prestados ‹ comunidade. O Cmt disse durante a solenidade que Quilômetros percorridos 4.787.083 Ve™culos Fiscalizados 229.117 n‰o foram apresentados dados comparativos, 1.513.391,48 Total investido em R$ 4.419 Prisões pois, desta forma, a realidade n‰o estaria senInqu”rito Policial Militar 219 328 do traduzida. ÒO nosso trabalho nos obriga a Foragidos Capturados mostrar para todos, tudo que fizemos e o que Procedimentos Adm. Disciplinares 500 1.209 Armas apreendidas iremos fazer. … uma oportunidade de dialogar 12.031 Elogios 794 Total de ocorr’ncias e de adquirir confian“a das autoridades. Por

Grupo Rodovário inaugura posto em Gravataí 15º BPM prende grupo envolvido em roubo PMs do 15ºBPM, com sede Canoas, prenderam em 29 de junho tr’s pessoas suspeitas de furto, roubo e clonagem de ve™culos. Duas delas t’m antecedentes criminais. Um homem, de 47 anos, com histórico de furto, tráfico de entorpecentes e recepta“‰o, estava em liberdade condicional desde 12 de maio. O outro, de 32 anos, por furto e recepta“‰o. A deten“‰o ocorreu no bairro Mathias V elho, em Canoas, depois que a unidade recebeu uma denœncia de que haveria veículos roubados no pátio de uma residência. Foram localizados dois automóveis Gol. Um deles – de cor vermelha – furtado em 28 de junho em Gua™ba. O outro, cinza com as placas clonadas.

Comunidade de Atlântida Sul terá Delegacia A Pol™cia Civil inaugurou no dia 30 de junho, às 16h, a 2ª Delegacia de Polícia de Osório, em Atlândida Sul. A cerimônia ocorreu no pr”dio onde funcionava o posto policial, localizado na rua Sacarema, esquina com a rua Enseada. O evento contou com a presen“a do Diretor do Departamento de Relações Comunitárias (DRC) da Secretaria da Justi“a e da Seguran“a (SJS-RS), Del Pedro Rodrigues, representando o secretário da SJS-RS, Omar Amorim. Estiveram presentes tamb”m o Chefe de Pol™cia, Acelino Marchisio, o diretor do Departamento de Pol™cia do Interior,Del ænio Gomes de Oliveira e autoridades municipais.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Vacaria No dia 7 de junho no Plenário da Câmara de Vereadores de Vacaria, ocorreu o Fórum Permanente de Segurança Pública. Estiveram presentes presidentes e membros de associações de moradores, sindicatos, conselhos municipais, Promotoria e Guarda Municipal (GM). O objetivo foi abrir espa“o de discuss‰o pœblica sobre o tema segurança comunitária. “Propusemos à Promotoria e ‹ Prefeitura que tornassem a GM parceira direta da BMÓ, salientou o Cmt da GM da cidade, Jos” Oliveira Martins. Segundo Martins, o efetivo de 83 servidores seria melhor aproveitado se o órgão pudesse andar armado novamente.

Com viatura e pr”dio novo, GRv quer otimizar o atendimento

Melhorar o atendimento ‹ comunidade de Gravata™. Com essa proposta o CRBM inaugurou, no dia 7 de junho, no Km 10 da RS 118, o novo posto do GRBM. A obra, que durou sete meses, foi constru™da com recursos provenientes da comunidade e de empresas privadas que colaboraram doando materiais e verba. Com 284 metros quadrados, o empreendimento custou R$ 130 mil. Segundo o Cmt do GRBM, 2º Sgt Moacir Antonio de Oliveira, a mudan“a oferece melhores condições de trabalho, seguran“a para os PMs e um bom atendimento ‹ comunidade. “Estamos em um ponto próximo às principais rodovias da regi‰o. O fluxo de ve™culos e de pessoas entre Cachoeirinha e Gravata™ sempre ” muito intensoÓ, observou. Conforme ele, a mudan“a tamb”m foi motivada porque o antigo pr”dio estava localizado no complexo de obras dos acessos para a RS 1 18. Após a benção do capelão da BM Pe. João Peters, todos os presentes foram convidados a visitar as novas instalações e participar de um coquetel na empresa Rodasul.

Feriado de Corpus Christi sem mortes nas estradas

Durante o feriado de Corpus Christi, dia 15 de junho, o CRBM, atrav”s de suas unidades, intensificou a fiscaliza“‰o nas principais rotas tur™sticas do RS. Foram utilizadas106 viaturas, 20 radares móveis, dos quais dez portáteis. Além disso, 260 PMs participaram da opera“‰o. Um balan“o apontou significativa redu“‰o dos acidentes. No ano passado, 15 acidentes com lesões corporais foram registrados. Em 2006 houve redu“‰o de 46,7%. O CRBM n‰o registrou nenhuma morte,ao contrário do ano anterior onde seis pessoas faleceram. Segundo o Cmt do CRBM, Cel Paulo Renato Biacchi Rodrigues, isso só é possível quando há fiscaliza“‰o, engenharia e educa“‰o dos motoristas. ÒA uni‰o desses tr’s fatores colaborou para que o feriado fosse tranqüilo”, salientou. Conforme ele, um fato a ser destacado foi o comportamento mais prudente dos condutores.

Julho 2006 – Pág 11

CORREIO BRIGADIANO

CB de Gravataí adquire caminhão com ajuda da comunidade Gra“as ao empenho da comunidade e de empresas de Gravataí, a 1ª Seção do 2º SGCI do 8º CRB adquiriu um caminhão ABT novo marca Mercedez Benz. A compra do chassis foi feita com recursos do Fundo de Reaparelhamento dos Bombeiros (Funrebom) no valor de R$ 148 mil e o próximo passo é montar a estrutura do ve™culo, or“ada em R$ 101 mil. Um dos fatores que motivaram o ex-Cmt da unidade Maj Pedro Maron Burgel a mobilizar a comunidade para arrecadar toda a verba necessária para a compra do caminhão, foi o fato de as duas outras viaturas do CB serem antigas e, nos últimos meses, estragarem com freqüência. Segundo o atual Cmt do CB, Cap Franco Andrei Maciel de Brito, que comandava os Bombeiros de Canoas, no ano passado uma viatura ficou em Gravata™ durante cinco idas. Depois desse per™odo as unidades de Cachoeirinha e Alvorada ajudavam no atendimento

CB é responsável pelos munic™pios de Gravata™ e Glorinha

das ocorr’ncias. ÒDevemos isso ao em penho de toda a comunidade e ao empresariado local, que se mobilizou para nos ajudar. Como eu assumi o comando recentemente, todo o m”rito dessa conquista se deve ao Maj BurgelÓ, enfatizou. De acordo com o Cap, o Consepro, a comunidade, empresas e o Funrebom foram fundamentais durante todo o processo. Para o Cap Andrei, se tudo der certo, at” o dia 10 de julho o novo caminhão deverá ser entregue.


Pág 12 – Julho 2006

CORREIO BRIGADIANO

Livro de historiadoras narra saga da PC no RS Cronologia lançada pela Editora Polost resgata fatos que marcaram a instituição O lan“amento do livro ÒCronologia t”is da guarda, extinta em 1967, podem Histórica da Polícia Civil no Rio Grande ser conferidas no livro. A import›ncia de manter viva a medo SulÓ, ocorrido em 7 de junho, no auditório do Palácio da Polícia, reuniu mais mória da instituição foi exaltada pelo chede 80 pessoas para a sessão de autófe de pol™cia, Acelino Marchisio. ÒUma das coisas mais importantes na luta de grafos. O chefe da PC, Acelino March™sio, a secretária substituta da Justiça e uma entidade como a nossa ” a luta pela da Seguran“a do RS, Ana Pelini, repreidentidade”, ressaltou. A secretária substituta da Justi“a e da Seguran“a do RS, sentantes de entidades de classe e funcionários da PC prestigiaram o evento. Ana Pelini considerou a cronologia uma Beatriz (E) e Sônia (D) valeram-se do depoimento do ex-guarda civil Bernardino Escrito pelas historiadoras Beatriz referência para as novas gerações. “DiConceição Goulart Sesti e Sônia Gonzales, a O ex-comissário Benedito Marques, 79 zem que ” preciso conhecer o passado para n‰o publica“‰o resgata a tradi“‰o da pol™cia no Bra- anos, foi uma das fontes para a pesquisa. Ele repeti-lo no futuro, mas no caso da PC ele sersil e o processo histórico que culminou na atual entrou na pol™cia em 1956, na antiga Guarda ve de modelo para os jovensÓ, observou. As pesquisadoras agradeceram o apoio PC gaœcha. ÒSempre existiram as pol™cias. Nos Civil. ÒEm1961 (renœncia de J›nio Quadros) e grandes eventos elas sempre estiveram presen- na Revolu“‰o de 1964 (Golpe Militar que derecebido. “Desde 1989 tentamos editá-lo. Batates”, ressaltou a comissária Beatriz. O material pôs Jango), trabalhei no policiamento do Cen- lhamos muito. Agradecemos aos colegas, ‹ editora Polost, a Apesp e a AcadepolÓ, declarou para a pesquisa foi uma dificuldade ‹ parte. ÒPro- tro. Queriam promover uma quebradeira que curamos informações entre Dels mais antigos e nem na morte de Getœlio, a™ os Ôgorros verme- Beatriz. ÒEste ” um trabalho de peso sobre uma no Arquivo Histórico do RS”, salientou a profes- lhosÕ apareceram e acabaram com a confus‰oÓ, institui“‰o de peso. Foi uma honra escrev’-loÓ, reiterou Sônia. A tiragem foi de mil exemplares. sora aposentada Sônia. recordou Benedito. Fotos originais dos quar-

CRPO METROPOLITANO

Aniversário do 15ºBPM celebra os índices e a atuação de PMs Além de festejar os 23 anos do 15ºBPM de Canoas e homenagear amigos e destaques do Btl, o dia 23 de junho de 2006 serviu para provocar reflexões. O Cmt da unidade, Ten-Cel Rodolfo Pacheco, esmiu“ou os indicadores de criminalidade na regi‰o e divulgou o ranking da BM. Na fiscaliza“‰o de ve™culos, no nœmero de prisões, em apreensão de armas e no total de pessoas abordadas, o 15º BPM é o campeão. Placas foram entregues aos destaques das Cias Este ano, 165 mil ve™culos foram fiscalizados, além de 919 prisões, 159 armas apreendi- de homic™dios. S‰o 52 de janeiro a junhoÓ, addas e 540 mil pessoas abordadas. Ò… dif™cil con- mitiu, lembrando que desses, 67% t’m alguma tabilizar o que evitamos. Temos de ter um sen- passagens pela pol™cia. Nove PMs foram homenageados pela atuso de desconfian“a agu“ado e seguir abordandoÓ, observou o eTn-Cel. O Cmt lembrou o arti- a“‰o no policiamento ostensivo em Nova Santa go 144 da Constitui“‰o Federal que determina Rita e Canoas. Ò… um sentimento muito bom que seguran“a ” dever de todos. ÒTodos cobram receber essa placa”, revelou o Sd Marco Antôda pol™cia, mas ela ” apenas um dos segmen- nio Rodrigues Garcia. O prefeito de Canoas, tos da sociedade. A m™dia, a comunidade e os Marco Ronchetti, falou das defici’ncias finanpoderes fazem parte desse conjuntoÓ, ressalceiras. Ò N‰o podemos deixar de brigar por maisÓ, tou. ÒNosso calcanhar de Aquiles ” o nœmero declarou.

Editora Polost publicará novo livro em agosto

Presidente do TJM (E) entrega prefácio a Maj Pércio

O novo livro do Maj RR P”rcio Brasil çlvares “Comentários ao Regulamento Disciplinar da Brigada Militar – Doutrina, Legislação, Jurisprudência e Prática”, está sendo finalizado para lan“amento em agosto pela Editora Polost. Focado em direito Castrense (Militar), a obra terá 310 páginas e prefácio do presidente do Tribunal de Justi“a Militar (TJM), Juiz Octavio Augusto Simon. ÒAbordo a quest‰o da compet’ncia C™vel e o papel do TJM na aprecia“‰o de atos administrativos disciplinaresÓ, salientou o Maj, bacharel em Direito. O presidente do TJM observou o papel da publica“‰o no elucidamento da Emenda Constitucional n o 45/04. ÒOs modelos apresentados ao final da obra facilitar‰o o trabalho de profissionais e estudantes da mat”riaÓ, elogiou. A emenda, aprovada em 2004, possibilitou que os tribunais militares brasileiros transcendecem a quest‰o penal e atuassem tamb”m nas questões cíveis da caserna.

Alunos de Cachoeirinha são premiados Auracebio Pereira

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Concurso do Denatran visa dar noções de trânsito

No dia 7 de junho foram premiados os tr’s primeiros lugares do 6º Prêmio Denatran de Educa“‰o para o Tr›nsito em Cachoeirinha. Foram selecionados 22 desenhos, entre 533 trabalhos. Para a estudante Caroline Goulart de Deus, ganhadora do 1º lugar na categoria produção de texto 5» e 6» s”ries, o trabalho foi uma oportunidade de aprender noções de trânsito. “Para fazermos os textos, estudamos os deveres e os direitos nas ruasÓ, destacou.

CRPO CENTRAL

Cap Ben hur assume o 27º BPM

CORREIO BRIGADIANO

Bombeiros de Cruz Alta visitam moradores

Desde julho de 2004, os bombeiros de Cruz Alta atendem pessoalmente moradores das reO Cap Ben hur Garcia Vieira deixou, dia 5 sid’ncias dos 23 bairros do munic™pio de 75 mil de junho, o comando do 27º BPM de São Sehabitantes. Segundo o Cmt do CB, 1º Ten Glabasti‰o Ca™. No seu lugar assumiu o ex-chefe demir da Silva Pinto, as visitas visam alertar os de operação do CPC em Canoas Maj Mário Aumoradores para a verifica“‰o da validade nas gusto Jardim Maciel. mangueiras de gás e orientar sobre os cuidaNa cerimônia realizada na rua São Loudos que os pais devem ter em deixar crian“as ren“o, em frente ao quartel, o Cmt do CRPO sozinhas em casa. ÒInformamos os perigos que do Vale do Taquari, Ten-Cel Edar Borges Maas crian“as correm na aus’ncia de um adulto.Ó, chado, conduziu a cerimônia, pedindo a união observou. Na troca pela mangueira, a corporaNa solenidade, o Maj Maciel, Cap Benhur e o Ten-Cel Borges das for“as em prol do objetivo comum: a seguEstiveram presentes, al”m de mais de 60 “‰o se prontifica em prestar este servi“o. Conrança. Após o encerramento, com o hino Riomilitares, algumas autoridades da r e gi‰ o, como forme o 1º Ten, o trabalho com a comunidade grandense, o Maj Maciel salientou que dará cono Cmt do CRPO do V ale do Taquari, Ten-Cel só não ocorre quando os bombeiros estão atentinuidade ao trabalho ostensivo na área de predendo a alguma ocorr’ncia na regi‰o. Geralven“‰o de delitos, efetuando diariamente bar- Borges, a delegada da PC, Cleusa T›nia de Oliveira Spinatto, o prefeito de S‰o Sebasti‰o mente, s‰o seis militares que realizam as visireiras. ÒN‰o permitiremos que a viol’ncia se insdo Ca™, L”o Alberto Klein; de T upandi, Hilário tas. O Cmt da corpora“‰o se orgulha em percetale no munic™pioÓ, alertou. O Cap Ben hur , deJunges e de S‰o Jos” do Hort’ncio, Anibaldo ber que a receptividade da comunidade ” boa. pois de estar ‹ frente do Btl por nove meses, agora é assessor na área pessoal, de instru- Petry. O chefe de gabinete da prefeitura de S‰o ÒEles se sentem gratos pela nossa visita. PerSebasti‰o do Ca™, Pedro Griebler , e os secrecebem que estamos fazendo o nosso trabalho “‰o e log™stica do Maj Maciel. tários de obra e saœde participaram do evento. de preven“‰oÓ, comemorou.

FEDC trabalha em prol dos direitos do consumidor O fundador do Fórum Estadual de Defesa do Consumidor (FEDC), Alcebiades Adil Santini, visitou o Jornal Correio Brigadiano para divulgar e explicar o trabalho da entidade frente aos direitos dos consumidores. Consultor e responsável pela transforma“‰o da Institui“‰o Santini Beneficente Coronel Massot (IBGM) em Oscip (Organiza“‰o da Sociedade Civil de Interesse Pœblico), que visa a parceria com o Estado, Santini ” um homem influente no esclarecimento de direitos do cidadão. Com 10 anos de existência, o Fórum é uma ONG que presta assist’ncia e tira dœvidas de consumidores que se sentem lesados diante de alguma empresa ou com”rcio. ÒPor telefone e e-mails, tr’s pessoas, atendem cidad‰os e os informam sobre seus direitos perante a constitui“‰oÓ, observou. Aposentado do Ministério Justiça, Santini lançou um projeto há dois anos na emissora de televis‰o TVE. Realizado todas as segundas e quintas-feiras, o programa, chamado Consumidor em Pauta, conta com a participa“‰o de quatro integrantes, entre eles o fundador da FEDC. Consumidor em Pauta ” realizado entre das 20h50m ‹s 21h20m.

PC prende três em operação na Restinga Velha Liderada pela Del Vivian Calmieri do Nascimento, agentes da 16» DP prenderam um tr’s integrantes de uma gangue que atua na rua Restinga Velha. A opera“‰o desenvolvida pelos policiais civis teve como objetivo inibir os conflitos entre a gangue e sua rival nas imediações daquela rua. No local, palco de diversos confrontos armados entre os marginais, os agentes apreenderam tr’s espingardas, uma pistola, muni“‰o, pedras de crack e R$ 2 mil. ÒContinuaremos concentrados para prender os demais comparsas do preso e os rivais da sua gangueÓ, afirmou. Polícia Federal – A PF prendeu, no dia 4 de julho, nove pessoas em seis cidades gaœchas suspeitas de vender coca™na.amb”m T foram apreendidos documentos, telefones celulares e agendas. A opera“‰o foi coordenada por agentes da PF de Bag” e teve a participa“‰o de PMs e c‰es farejadores.

Julho 2006 – Pág 21

BM garante policiamento da 51ª Expotupã e do 2º Expocultura Cleber Jardim

Durante a 51» Expotup‰ e o 2º Expocultura realizados entre os dias 25 e 29 de maio a BM de Tupanciret‰ n‰o registrou nenhuma ocorr’ncia. A festa movimenta anualmente mais de 30 mil pessoas na cidade. Ë ”poca Cmt do 3º Pel da 1ª Cia do 16º BPM, o T en Jonas V inicius dos Santos Silva afirmou que foi o terceiro ano consecutivo em que nenhum delito foi PMs participaram da festa. BM n‰o registrou nenhuma ocorr’ncia nos dois eventos registrado. Ao todo, 30 homens foram mobiliza- com o Cmt, a integra“‰o com a comunidade e dos para fazer o policiamento nos acessos da com os organizadores da festa foram fundamencidade, nas imediações e no local onde ocorreu tais. ÒComo reconhecimento do nosso trabalho a festa. “Nas edições anteriores o furto e o rou- nós recebemos, do Sindicato Rural e do Jari, bo ‹s resid’ncias aumentava consideralvelmenum computador completo no valor de R$ 2,5 te. Nessas últimas três edições conseguimos mil. É importante salientar que ajuda a BM está controlar esses ™ndicesÓ, observou. De acordo ajudando a comunidade tamb”mÓ, destacou.


Pág 20 – Julho 2006

3º Pel prende seis homens por assalto a tabacaria e relojoaria O 3º Pel da BM de Vera Cruz efetuou, dia 10 de junho, a pris‰o de seis criminosos que assaltaram uma relojoaria e uma tabacaria. A quadrilha, formada por oito homens, se dividiu em dois grupos para realizar a a“‰o. Segundo o Cmt, 1º Ten Maur™cio Brinckmann, os ladrões planejavam deslocar a Brigada para o interior da cidade e efetuar o assalto na relojoaria. ÒEles pretendiam assaltar uma tabacaria localizada a 14 quilômetros do município, fazendo com que o Pel se deslocasse para lá enquanto o outro grupo realizasse o assalto na relojoaria, localizada no centro da cidadeÓ, explicou. Por”m, o plano dos oito assaltantes falhou. O roubo na joalheria aconteceu antes da a“‰o na tabacaria, o que fez a BM agir primeiro no centro de Vera Cruz e desmanchar o esquema montado pela quadrilha. O 1º Sgt José Joaquim Dias Barbosa, os Sds Francisco Diniz Jœ-

CRPO SERRA

CORREIO BRIGADIANO

nior e Mauro Winck foram os militares responsáveis pela prisão de dois criminosos do grupo que atacou a loja de relógios. “Um conseguiu fugir, um foi morto e os outros dois capturados pelos três PMs”, relatou o 1º Ten Maur™cio. Na opera“‰o do Pel para a pris‰o dos outros quatro assaltantes, foram deslocadas cinco viaturas de Santa Cruz do Sul (cidade a cinco quilômetros de Vera Cruz), tr’s da Brigada e duas da PC. O grupo foi capturado no Monte Alverne, interior de Santa Cruz do Sul. Conforme o Cmt, foram apreendidos seis revólveres cal 38 e R$ 2 mil do assalto a tabacaria, al”m dos fumos que haviam sido roubados. A ação do 3º Pel durou 9 horas e mobilizou colegas de farda de outras cidades. Os homens capturados foram encaminhados para o pres™dio regional de Santa Cruz do Sul. A BM daquela cidade deslocou seis PMs e quatro PCs o munic™pioV era Cruz.

Brigada vistoria carros e realiza ação em bares

Conselho Tutelar BM e PC recebem atende alunos que apoio do Consepro deixam de estudar de Paim Filho

Sextas-feiras e sábados, a BM de Paim Filho realiza vistorias em ve™culos que trafegam na regi‰o. A fiscaliza“‰o compreende uma hora de dura“‰o. De acordo com o Cmt da corporação, 1º Sgt Adilson Sagiorato, a a“‰o varia entre os turnos da tarde e noite. “Fiscalizamos os carros nos horários de maior fluxoÓ, salientou. Todos os automóveis abordados s‰o revistados. amb”m T s‰o verificados os documentos do ve™culo e do seu condutor. A Brigada, que cobre uma área de 225 quilômetros quadrados, também se responsabiliza em efetuar operações em bares do munic™pio. ÒDois bairros que abrigam dez bares est‰o sob nossa responsabilidadeÓ, observou. O efetivo que faz a patrulha visa combater o armamento dos habitantes. Em m”dia, são realizadas quatro apreensões de armas por mês. Facas e facões são os objetos capturados com maior freqüência.

A cada m’s, em m”dia cinco alunos desistem de estudar em Paim Filho. … o que aponta um ™ndice do Conselhoutelar T daquela cidade. Nas duas redes de ensino da cidade, Escola Estadual de Educação Básica Luíza Formighieri e Escola Municipal Irm‰ Maria Anastasie, adolescentes e crian“as deixam de ir ‹ escola. Segundo o conselheiro Josemar Antônio Espanholi, os alunos param de ir ‹ aula, geralmente, por de falta de materiais. ÒQuando os estudantes est‰o sem materiais, solicitamos ‹ assist’ncia social do munic™pio para atenderÓ, relatou o conselheiro. Embora o nœmero de alunos que desistem de ir ‹ sala de aula seja grande para um munic™pio pequeno, a maioria volta para suas escolas. O prazo estipulado para o retorno do estudante ” de quatro a cinco dias. ÒCaso n‰o volte, encaminhamos para a promotoria de Sanaduva tomar as devidas provid’nciasÓ, explicou.

O Conselho Comunitário Pró-Segurança Pœblica (Consepro) fornece materiais de expediente, como folhas de of™cio e cartuchos para impressoras, e presta assist’ncia na manuten“‰o de viaturas da BM e PC de Paim Filho. Segundo o presidente, Sgt RR Carmelino Alves Pereira, a compra da impressora da Brigada foi feita atrav”s da ONG. Os cartuchos e folhas utilizadas pelos policiais civis e militares s‰o financiadas pela entidade. No come“o do ano a prefeitura disponibilizou R$ 1 mil para o Consepro reformar o carro da BM. A troca de pneus e amortecedores dos automóveis também ficam por conta da organiza“‰o. Conforme o Sgt RR Carmelino, o custeio das despesas com os órg‰os de seguran“a pœblica v’m da arrecada“‰o de verbas cobradas pela PC nas carteiras de identidade. ÒDe cada identidade ” cobrado um valor de R$ 5 a R$ 10, que ” depositado na conta do Banrisul, que tem v™nculo com a entidadeÓ, ressaltou. Outra contribui“‰o para o Consepro ” feita por presidentes de comunidades que realizam bailes na regi‰o. De acordo com o Sgt, os responsáveis pelas festas enviam um of™cio ‹ BM, informando-a sobre o evento que a comunidade realizará. “Isto serve para que a Brigada tenha conhecimento sobre a festa e possa desenvolver um policiamento mais ostensivo naquela localidadeÓ, informou. Ao solicitar a corpora“‰o, cada comunidade que promove um baile paga o valor de R$ 25 ao Consepro, com o objetivo de contribuir, de alguma forma, na seguran“a. Em m”dia s‰o feitas quatro festas por m’s.

BM de Vera Cruz realiza reunião com moradores A BM de Vera Cruz realiza semanalmente reuniões com moradores de bairros e mensalmente com associações de indústrias e comércios da regi‰o. Conforme o Cmt, Ten Maur™cio Brinckmann, as reuniões visam integrar a comunidade com a Brigada. Coordenado pelo Ten Maur™cio, o projeto ” realizado uma vez por semana, e discute a seguran“a nos bairros e propõe a troca informações entre PMs e moradores. A cidade tem cinco bairros. A cada trinta dias o Cmt se reœne com representantes de com”rcios, indœstrias e empresas da regi‰o para divulgar o trabalho do 3º Pel no município. Além de esclarecer o servi“o da BM, o T en ouve as carências que os empresários, presidentes de indœstrias e comerciantes t’m em rela“‰o ‹ seguran“a. ÒA partir desta comunica“‰o, procuramos desempenhar um policiamento comunitárioÓ, comemorou o Ten Maurício. As reuniões, iniciadas em fevereiro deste ano, s‰o realizadas nas sedes dos bairros, no quartel da corpora“‰o, na C›mara de vereadores e em escolas municipais e estaduais.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CB de Vera Cruz atende casas com falta de água O CB misto de Vera Cruz atende casas que têm escassez de água nos períodos de seca. Segundo o Cmt, 2º Sgt Paulo César Guasso, a corpora“‰o abastece, nos meses de estiagem (fevereiro at” abril), 30 resid’ncias por semana. ÒTodo dia o nosso auto-bomba, com capacidade para 2,5 mil litros, leva de quatro a cinco cargas por diaÓ, ressaltou o Cmt. Tr’s bombeiros são responsáveis pelo atendimento nas comunidades. Os locais que recebem o atendimento do CB s‰o casas localizadas no interior do munic™pio.

CORREIO BRIGADIANO

CRPO SERRA e PLANALTO

Eleições regionais da ASSTBM Reg. de Santana do Livramento

Reg. de Passo Fundo

Dir. Pres: Jos” Luiz Zibetti 1º Dir. Vice-Pres: Ibar” V erg™lio Bolner 2º Dir. Vice-Pres: Antônio Gibrail Aguiar

Reg. de Tr’s Passos

Reg. de Pelotas

Dir. Pres: Bento Antônio Bonn 1º Dir. Vice-Pres: Argeni Siveris 2º Dir. Vice-Pres: Adir Arnaldo Zimpel

Dir. Pres: Adʉo Roberto Pintoalente V 1º Dir. Vice-Pres: …rica Leal da Rosa 2º Dir. Vice-Pres: Jos” Francisco Novack

Reg. de S‰o Luiz Gonzaga

Dir.Pres: Ademar Paulo Redeski de Souza 1º Dir. Vice-Pres: Elso Natal™cio Otto 2º Dir. Vice-Pres: Wilson Sortica de Oliveira Reg. de Santa Maria

Dir. Pres: H”lio V aldoir Vieira Soares 1º Dir. Vice-Pres: Jo‰o Luiz Guidetti 2º Dir. Vice-Pres: Ad‰o Milton Guerch Depoi Reg. de Cruz Alta

Dir.Pres: Paulo Proensi dos Santos 1º Dir. Vice-Pres: Joel Barreto M. Viana 2º Dir. Vice-Pres: Eregon Dill Jardim

Dia do Bombeiro é comemorado em todo o Estado Há 150 anos era criado o primeiro serviço de combate a inc’ndios no Rio de Janeiro e em S‰o Paulo. Por meio de um decreto do imperador Dom Pedro II em 1856, foi institu™do o Corpo Provisório da Corte. Na capital gaúcha, o servi“o chegou somente em 1883 com a proposta do vereador Inácio da Silva. Devido aos inœmeros inc’ndios fraudulentos, a municipalidade, em 1895, propiciou a cria“‰o de um CB com sede na Pra“a Rui Barbosa. Mas foi em 27 de junho de 1935 que o governador do Estado Flores da Cunha fundou o CB estadual e o ex-presidente Getœlio Vargas instituiu a data como Dia Nacional do Bombeiro. Desde ent‰o foram anos de constantes evoluções tecnológicas em um trabalho que sempre zelou pela vida da sociedade. No Estado, algumas unidades comemoraram a data com atividades junto à população. Em Porto Alegre, na Praça Itália, ao lado do Shopping Praia de Belas, a BM entregou Medalhas M”rito do Servi“o de Bombeiro a 88 militares e civis que se destacaram por sua participa“‰o, apoio e efetiva coopera“‰o ao CB. O evento, organizado pelo CBBM em parceria com a PM5, tamb”m contou com a participa“‰o da popula“‰o. Foi servido um caf” da manh‰. aTmb”m houve exposi“‰o de carros antigos e atuais dos bombeiros. O Grupo de Busca e Salvamento (GBS) fez demonstrações de rapel nas paredes do shopping.

PMs recebem equipamentos de proteção Com recursos oriundos da Consulta Popular 2004/2005, coletes ‹ prova de balas e equipamentos para o Corpo de Bombeiros do Estado foram entregues ‹ BM. A solenidade ocorreu no sal‰o nobre do quartel do Comando-Geral da BM, no dia 3 de julho. Ao todo foram adquiridos 667 coletes bal™sticos, 155 botas e 155 capacetes. O 5º CRB, com sede em Caxias do Sul, foi beneficiado com 138 botas e 130 capacetes. Já o CPC ficou com 68 novos coletes. Os demais materiais ser‰o entregues simultaneamente aos comandos regionais do Estado, entre eles o Alto Jacu™, Central, Metropolitano, Centro Sul, Sul Litoral, Planalto, Serra e Vales do Ca™, Rio Pardo, aquari T e Rio do Sinos. A entega poderá ser vista através de uma v™deoconfer’ncia.

Crianças e adolescentes visitam CB em Farroupilha Despertar noções e percepções dos perigos é a missão dos bombeiros do município

Sede Central

Presidente: Apar™cioCosta Santellano 1º Vice-Pres: Alceu Bosi / 2º Vice-Pres: Jose Alberto Guterres Coelho Dir. Pres: Gelcy Rosa Ribeiro 1º Dir. Vice-Pres: ångelo Luiz R. Soares 2º Dir. Vice-Pres: Jorge Roberto C. Pereira

Julho 2006 – Pág 13

Reg. de Vacaria

Dir. Pres: Pl™nio Bernardi 1º Dir. Vice-Pres: Edgar Costa de Arruda 2º Dir. Vice-Pres: Pedro Raimundo S. da Costa Reg. de Caxias do Sul

Dir. Pres: Odone Fontoura Oliveira 1º Dir. Vice-Pres: Nestor M. de Bitencourt 2º Dir. Vice-Pres: Arlindo Vargas da Silva Reg. de Lavras do Sul

Dir. Pres: Jos” Amilcar Moreira Cabral 1º Dir. Vice-Pres: Doroteo Moreira Machado 2º Dir. Vice-Pres: Jorge Antônio S. Lucas

Estimular noções de cidadania atra” um dos principais objetivos dessa ativ”s de atividades recreativas com crianvidade. Um outro objetivo a ser alcan“as e adolescentes das escolas da re“ado, segundo o Cap Cunha, ” fazer gi‰o. Essa ” a proposta do plano de com que a comunidade venha at” o quarmetas para 2006 traçado pelo Cmt 5º tel e conhe“a como funciona o trabalho Comando Regional dos Bombeiros diário do policial. Conforme ele, a em(CRB), Cel Floriovaldo Nunes, ‹s suas polga“‰o das crian“as e dos pais ” unidades subordinadas. Em Farroupilha, muito grande e, dessa forma, eles mosa 4ª Seção 2º SGCI está recebendo alutram, tamb”m, os danos causados ao tranos com idade entre 10 e 15 anos nas balho da corpora“‰o quando as pessodepend’ncias do Btl desde o dia 9 de Pela primeira vez realizadas na cidade, atividades visam aproximar pœblico do CB as passam ÔtroteÕ . ÒDentro dessa ótica junho. tes. Nós apresentamos fotos de acidentes que estamos cumprindo com o nosso trabalho e obAtrav”s de palestras com v™deos sobre as realmente ocorreram com o intuito de mostrar a tendo o retorno esperadoÓ, afirmou. formas de utiliza“‰o dos recursos naturais, o dura realidade, e não de assustá-los”, informou No primeiro m’s, os alunos das Escolas Cmt da unidade, Cap Ederson de Albuquerque o Cap Cunha. Pio X, Oscar Bertoldo e Escola Medianeira esCunha, espera alcançar os resultados. Noções De acordo com o Cmt, no dia 30 de junho t‰o participando das atividades. Os encontros de risco sobre a utiliza“‰o dos fogos de artif™cio um grupo de escoteiros também participará das ocorrem na parte da manh‰ e a proposta ” e acidentes dom”sticos s‰o passados aos alu- atividades. Será feito no bosque próximo ao CB de desenvolver esse tipo de trabalho a cada 15 nos por meio de fotos apresentadas em slides. um trabalho de transposição de obstáculos, no- dias. Reuniões com os professores tamb” m ÒQueremos despertar a no“‰o de perigo, agu- “‰o dos perigos noturnos e cuidados com o est‰o sendo feitas. O objetivo ” agendar um çar as percepções sobre todos os tipos de ris- meio ambiente. Tamb”m será feito o recolhimen- treinamento especializado sobre evacua“‰o de cos e fazer com que eles entendam alguns limi- to do lixo deixado na área. A superação do medo pr”dios escolares em caso de inc’ndio.


Pág 14 – Julho 2006

CORREIO BRIGADIANO

CRPO CENTRO SUL e SUL

Bombeiros Mirins terão carteiras de identificação 3º BPAF intensifica controle na Com carteirinhas, alunos poderão consultar, gratuitamente, profissionais da saúde e educação fronteira com o Uruguai Os Bombeiros Mirins de Jaguar‰o realizaram, do dia 26 de junho a 2 de julho, na semana dos bombeiros, diversas atividades. Al”m disso, a partir de julho, os 34 integrantes do projeto ter‰o acesso gratuito a m”dico, pediatra, dentista, psicóloga, traumatologista e técnica de enfermagem. Numa iniciativa da psicóloga Julhana Feijó Seabra, do Sgt Américo Humberto Pimentel das Neves e dos Sds Luiz Antônio Farias Barbosa e Ary Machado Filho, foi criada uma carteirinha de identifica“‰o, que possibilitará o atendimento médico aos jovens. ÒEstamos apenas esperando a t”cnica de enfermagem, Elaine Souza, que ” auxiliar do projeto, confirmar as parcerias que far‰o parte do projetoÓ, explicou um dos coordenadores do programa, Sd Ary Machado Filho. De acordo com a psicóloga Julhana, os alunos poderão fazer

Bombeiros Mirins ganhar‰o atendimento m”dico gratuito

as consultas livremente com os voluntários do projeto. ÒEstaremos sempre ‹ disposi“‰o dos alunosÓ, ressaltou. Ela tamb”m ” uma das coordenadoras do programa. Durante aquela semana, as crian“as aprenderam questões referentes a prevenção de inc’ndios, cuidados com a higiene pessoal, precauções de acidentes domésticos, primeiros socorros e ordem unida. Enquanto esperam pelas

carteirinhas, os Bombeiros Mirins realizaram na semana dos bombeiros uma oficina de ensino na pra“a Largo das Bandeiras. As crian“as, de oito a 12 anos, se dividiram em grupos para demonstrar e explicar o trabalho de salvamento, pronto-socorro e combate a inc’ndio a outros alunos das escolas do munic™pio. Segundo o Cmt do CB, 1º Sgt Gilnei Lemos Lima, cada equipe se encarregou em uma tarefa para apresentar aos seus colegas. O projeto Bombeiro Mirim beneficia 34 crian“as carentes de escolas municipais e estaduais, da AABB, da Apae e do Case. A iniciativa tem o apoio do Cmt do Corpo de Bombeiros e dos quatro coordenadores, que s‰o os maiores responsáveis pela continuidade do projeto no munic™pio.

O 3º Batalhão de Policiamento de Área de Fronteira (3º BPAF) de Jaguarão é responsável pela fiscalização da área que divide o município com Rio Branco, cidade do Uruguai, e recebe apoio e doações de entidades da região. Conforme o Cmt do Btl, Maj Jœlio C”sar Oliveira, o trabalho realizado na fronteira visa apoiar a Receita Federal. Os brigadianos, quando solicitados, fazem vistorias em ve™culos, a fim de fiscalizar irregularidades do automóvel e de seu condutor, al”m de dar suporte ‹ Receita para o controle do limite de compras dos visitantes. ÒMuitas pessoas atravessam a fronteira para fazer compras no Uruguai. Como o limite de compra ” de U$ 300 por pessoa, a corpora“‰o ajuda a regularizar a passagem de mercadoriasÓ, informou o Cmt. A barreira ” feita na ponte Mauá, sobre o rio Jaguarão. Para a realiza“‰o de um policiamento mais ostensivo, o Maj César ressalta as doações fei-

tas por órgãos da cidade. “A Receita e a Polícia Federal já disponibilizaram dois veículos para nós”, observou. A Secretaria Nacional de Seguran“a Pœblica (Senasp) doou uma pick-up para uso exclusivo de combate ao abigeato. O Sindicato Rural, no m’s de fevereiro, custeou a reforma de uma viatura, num total de R$ 8 mil. ÒO Btl estava atendendo a uma ocorr’ncia de abigeato e na ação o automóvel capotou”, explicou. O Maj destacou ainda a integra“‰o do BP AF com os integrantes do Ex”rcito. ÒO Ex”rcito ” uma continuidade da BM, e vice-versaÓ, salientou. Como exemplo, o Cmt relatou a troca de favores entre os dois órgãos. “Esses dias um Sd ajudou a pintar nosso quartel. Regularmente, PMs da BM dão instruções de técnica policial militar aos homens que servem no Ex”rcitoÓ, esclareceu. O Maj afirmou estar contente com a integra“‰o com a comunidade.

CB de São Jerônimo atende Arroio dos Ratos

Sede dos bombeiros que atendem a regi‰o carbon™fera

O CB de São Jerônimo presta serviços a Arroio dos Ratos. Como a cidade carbon™fera n‰o possui bombeiros, a corpora“‰o, localizada a 12 quilômetros, se encarrega de atender as ocorr’ncias na regi‰o. At” o m’s de maio, os bombeiros atenderam 14 incidentes em S‰o Jerônimo, entre salvamento de pessoas, atividade preventiva de bombeiro, combates a inc’ndios e remo“‰o de fontes de perigo, como árvores que estão sujeitas a provocar algum acidente. Segundo o Cmt do CB, 1º Luiz Sgt Fernando Kaercher, Arroio dos Ratos tamb”m recebe Assessoria de Análise Técnica (AAT), realizada pelos Sds Jackson Neves Gamalho e Sd N”lton Arrojo Machado. A AAT ” uma extens‰o dos servi“os dos bombeiros, que visa inspecionar e fiscalizar empresas, fábricas, comércio, escolas e outros órgãos que devem estar de acordo com as normas de seguran“a.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

BM reduz pela metade número de ocorrências O 3º Pel da BM de Arroio dos Ratos identificou uma redu“‰o superior de 50% nos ™ndices de ocorr’ncias no m’s de maio. Segundo o Cmt da corporação, 1º Sgt Wolmir Miranda, de janeiro at” abril deste ano, o nœmero de incidentes superou 120 chamadas ao m’s. ÒEm maio este nœmero caiu para 50 ocorr’nciasÓ, destacou o Cmt. Os dados baixos refletem a a“‰o intensa do policiamento na regi‰o. ÒDiariamente ” realizado blitz no centro da cidade e nas suas cinco entradasÓ, salientou. As abordagens visam, al”m de fiscalizar a documenta“‰o do ve™culo e de seu condutor, identificar, atrav”s do Centro Integrado de Opera“‰o de Seguran“a Pœblica (CIOSP) da capital, se o motorista tem alguma passagem pela pol™cia. ÒPelo 0800 de Porto Alegre, passamos o nœmero do documento do cidad‰o abordado e o Ciosp nos repassa a ficha dele”, esclareceu o 1º Sgt Miranda.

BM aumentará segurança em eventos de Paraí

Alunos recebem orientações da BM de São Jorge

A BM de Para™ se prepara para as festividades que acontecer‰o no munic™pio. Durante o mês de julho, a cidade irá sediar o Festival do Pudim e a Expopara™. Segundo o Cmt, Sd N”lson Richetti, a previs‰o ” de que 20 mil pessoas visitem a Exposi“‰o. Ele enviou um of™cio para o Pel de Serafina Corr’a pedindo refor“o durante a festividade. Dia 8, ocorrerá o Festival do Pudim, e de 14 a 16 deste mês será reSede da Brigada Militar de S‰o Jorge alizado a Expopara™. Durante estes dias, a corO Cmt da BM de São Jorge, 3º Sgt Luiz pora“‰o pretende fazer ronda no parque do CTG, que será sede das festas. Segundo o Cmt, Paulo Godoy, ministra palestras nas tr’s escoa BM intensificará o policiamento nas ruas do las da região. O PM dá orientações de trânsito, munic™pio e a fiscaliza“‰o de ve™culos e condu-alerta sobre os males do consumo de drogas l™citas e il™citas e informa os cuidados que as tores. O Sd Richetti alertou para o ™ndice de furtos de carros e aparelhos de som dos auto- pessoas devem ter para evitar furtos. ÒMuitos móveis. “Tentaremos inibir este tipo de a“‰o de motoristas s‰o acostumados a deixar a chave criminosos, realizando uma patrulha diária na na igni“‰o dos ve™culos. Outros moradores saem regi‰o e no eventoÓ, salientou. No ano passa- de casa e n‰o tracam as portasÓ, frisou. A cada do, a BM registrou cinco roubos de ve™culos e m’s uma escola ” beneficiada com a palestra. quatro furtos de aparelhos de som.

Sd retoma aulas do Proerd duas vezes por semana Desde abril, o Cmt da BM de Para™, Sd Nélson Richetti, está desenvolvendo as aulas do Programa Educacional de Resist’ncia ‹s Drogas e ‹ V iol’ncia (Proerd). Os 140 alunos beneficiados com o projeto cursam a 4» s”rie de cinco escolas, duas municipais e tr’s estaduais. Depois do dia 19 de junho, as aulas passaram a ser realizadas duas vezes por semana, com uma hora de dura“‰o cada per™odo. ÒAntes era uma vez por semana. Como entrei em f”rias no m’s de maio, me ausentei por um tempo do ProgramaÓ, explicou. Para cumprir com o cronograma, cuja previs‰o inicial era de t”rmino do programa em julho, o Sd Richetti aumentou o nœmero de dias para dar aula. A previs‰o de formatura dos alunos ” em agosto.

CB Voluntários comemora 29 anos em Nova Prata O Corpo de Bombeiros V oluntários de Nova Prata completou, no dia 24 de junho, 29 anos de servi“os prestados ao munic™pio. Atrav”s do apoio financeiro da prefeitura, a corporação se mantém com dois caminhões AutoBomba Tanque, um com capacidade para 3,5 mil e outro para 4,2 mil litros. Al”m disso, os bombeiros contam com duas ambul›ncias, um jipe para resgate, uma camionete para apoio de ocorrências e um automóvel leve. Somados aos ve™culos, o presidente dos bombeiros, Jœlio Cezar Stella, observa que existe outro caminh‰o na oficina. ÒN‰o sabemos se vamos transformar o carro em auto bomba, porém ele já está a nossa disposição”, comemorou Stella. O presidente salienta que apesar do aniversário do CB, n‰o hove nehuma comemora“‰o.

São Jorge A prefeitura da cidade cede um pr”dio para a BM, custeia a internet, a luz e a água para a corpora“‰o. Al”m disso, colabora com o aluguel das resid’ncias de dois brigadianos, o Cmt, 3º Sgt Luiz Paulo Godoy, e o Sd Gelson Sabedot Celant. Segundo o Cmt, a corpora“‰o precisaria refor“ar o efetivo. Para isto, conta com o apoio da prefeitura na libera“‰o de mais verbas para auxiliar no aluguel de brigadianos interessados em trabalhar. Os militares beneficiados pelo aluguel recebem, mensalmente, R$ 170 da prefeitura.

Julho 2006 – Pág 19

CORREIO BRIGADIANO

CRPO SERRA

Brigada fiscaliza imprudências de motoristas

Conselheiros tutelares se desdobram no município de São Jorge

Desde abril de 2006, a BM de Cacique Doble investe em operações de trânsito. Uma vez por semana, quatro PMs abordam ve™culos na avenida Kaingang, centro da cidade. Conforme o Cmt, 3º Sgt Gerson José Cagnini, as ações são realizadas no local pelo fato da avenida ser palco de imprud’ncias de motoristas. ÒComo ” asfaltada, os condutores fazem seus carros cantarem pneu, o que incomoda os moradores da proximidade, al”m de estarem cometendo uma infração”, alertou o Cmt. Sábado ” o dia visado para efetuar a opera“‰o, pois o tráfego de veículos é mais intenso, devido aos bailes na cidade. As abordagens ocorrem das 22 ‹s 5h. O Sgt Cagnini comemorou os resultados da fiscalização, que já dura quatro meses. ÒOs ™ndices de imprud’ncias no tr›nsito v‰o desaparecendo na medida que a BM intensifica a fiscalização ostensiva nas áreas de maior circulação de automóveis”, destacou.

Os integrantes do Conselho Tutelar de S‰o Jorge trabalham gratuitamente desde novembro de 2004. De acordo com a presidente, Anely Ana Pasolini Bombardelli, havia um acordo com a prefeitura de prestar o servi“o voluntariamente durante um ano, por”m aconteceu um desentendimento. “Nós achávamos que trabalharíamos sem receber durante um ano, mas a prefeitura entendeu que era depois de um mandato, o que compreende dois anosÓ, explicou. Os cinco conselheiros, Vilmar Jo‰o Caron, Marilva Basso, Ana Cristina Polesello, Maria Rosa Bueno e a presidente, atualmente, lutam para que o Poder Executivo mude o artigo municipal que inibe os conselheiros de serem remunerados at” o fim do mandato. Bombardelli observou que o valor pedido ” de um salário mínimo por mês, o que corresponde a R$ 350. A presidente observou a deca-

dência dos serviços prestados pelo órgão devido à falta de motivação. “Já fomos elogiados pelo nosso servi“o na cidade, mas estamos desanimados com a nossa desvaloriza“‰oÓ, lamentou. Segundo ela, o trabalho que o Conselho Tutelar desempenhava na regi‰o era voltado para ações preventivas e visava aumentar a integra“‰o com a comunidade. ÒFaz™amos um servi“o de preven“‰o. êamos ‹s casas conversar com os pais e filhos. Alertávamos sobre os riscos da bebida alcoólica e das drogas na vida do adolescente. Orientávamos as famílias a terem uma rela“‰o aberta com seus filhosÓ, relatou. Com uma sala na prefeitura, a entidade apenas presta atendimento quando solicitada. A maioria das ocorr’ncias s‰o relacionadas ao comportamento e ‹ aus’ncia dos alunos nas tr’s escolas da regi‰o, das quais duas s‰o municipais e uma estadual.


Pág 18 – Julho 2006

CRPO PLANALTO

CORREIO BRIGADIANO

BM de Ciríaco busca ajuda da 3º BPA realiza programações em Prefeitura para aumentar efetivo comemoração ao seu 1º aniversário Com o apoio da prefeitura, o 2º GPM de Cir™aco busca refor“ar o efetivo. Segundo o Cmt da corporação, 1º Sgt Jéderson Silveira Dornelles, foi solicitado ao prefeito o retorno de PMs que deixaram o quartel para servirem em outra unidade. O Cmt tamb”m sugeriu que o nœmero de brigadianos aumentasse. ÒSolicitei que a prefeitura contribu™sse no pagamento de alugu”is dos militaresÓ, salientou. O prefeito ainda n‰o deu nenhuma resposta. Al”m dos brigadianos que est‰o na ativa, existem dois Sgts do Corpo Voluntário de Militares Inativos (CVMI). “Só podemos contar com eles no policiamento em frente ‹s escolas, pois a lei n‰o permite que os PMs nos auxiliem na parte administrativa”, lamentou. O 1º Sgt ressalta a uni‰o da BM com a PC. ÒTanto a BM quanto a PC sofrem com o d”ficit de servidores. Nos unimos para fortalecer a seguran“a na regi‰oÓ, esclareceu. Os policiais civis e militares trabalham em

Sede do 2º GPM de Ciríaco

conjunto no combate ‹ criminalidade. A maioria das ocorrências atendidas pelo dois órgãos de seguran“a s‰o furto de gado e ovelha. ÒEm maio e mar“o tivemos tr’s ocorr’ncias em cada m’s, enquanto que em abril o nœmero subiu para quatro”, informou o Cmt do 2º GPM. Até maio, foram registrados um total de 13 abigeatos. Apesar de intensificar o policiamento na regi‰o, a BM ainda n‰o conseguiu prender nenhum suspeito. ÒDesde 2004, nenhuma pessoa foi presaÓ, afirmou o Cmt.

Entrega de medalhas para policiais militares e civis

O 3º Btl Ambiental de Passo Fundo comemorou seu primeiro aniversário dia 18 de junho. Para a festividade, realizada de 7 a 17 de junho, o BPA realizou programações para a divulga“‰o de novos projetos, planejou torneios entre PMs, entregou medalhas m”rito de Policiamento Ambiental aos militares estaduais e autoridades civis e promoveu um jantar baile de encerramento. Nos primeiros dias de comemora“‰o, o Btl apresentou ao pœblico dois projetos que a uni-

dade está desenvolvendo na região. Pinheiral do Maragato e Semeando Vida s‰o o nome dos programas. Segundo o Cmt da Pol™cia Ambiental, Maj Airton Fernando dos Santos V ieira, os projetos visam orientar e ensinar pais e alunos do ensino fundamental sobre a preserva“‰o do meio ambiente. Tamb”m foi promovida pelo BP A a visita de estudandes das redes estaduais e municipais na sede da corpora“‰o. Os inativos da BM de Passo Fundo tiveram a oportunidade de participar do torneio de bocha, enquanto que os PMs da ativa disputaram o campeonato de futebol sete. A realiza“‰o de tiro ao alvo individual e em dupla também foi uma das atrações no primeiro aniversário do 3º Btl. No dia 17 de junho, encerramento das comemorações, foi feito um jantar baile no ASST/BM (Associa“‰o dos Sgts, Sub-Ten e Ten da BM) com a entrega de medalhas para os ganhadores das competições de Tiro, Futebol e Bocha.

GPM de Estação recebe novos armamentos Jornal A Folha Regional-Getœlio Vargas

Sd Mulinari, a prefeita e o Cap Alonso na entrega das pistolas

O 3º GPM de Estação recebeu dia 7 de junho seis pistolas, modelo PP 40, da Taurus. A entrega, ocorrida em Passo Fundo, foi feita pelo Cmt do CRPO planalto, Cel Valdir Cerutti. A solenidade contou com a participa“‰o do Cmt do Grupamento, Sd Jandir Mulinari, da prefeita de Estação, Cirilde Braciak, e do Cmt da 3ºCia de Getœlio Vargas, Cap Cláudio Vanderlube de Castro Alonso. As armas foram adquiridas atrav”s da consulta popular de 2004. Após o evento, os participantes foram a Getœlio Vargas para fazer a divulga“‰o na imprensa do armamento que receberam. Segundo o Sd Mulinari, depois de conquistadas as armas, quatro militares, dos seis que ganharam a pistola, foram fazer reciclagem de instru“‰o de tiros em Erechim. ÒOutros dois PMs ter‰o que fazer o cursoÓ, informou o Cmt da BM de Esta“‰o.

Consepro entrega três coletes à prova de balas à BM O Conselho Comunitário Pró-Segurança Pœblica (Consepro) de Esta“‰o encomendou no dia 9 de junho tr’s coletes ‹ prova de balas para a BM da cidade. A previs‰o de entrega dos equipamento de seguran“a ” para julho deste ano. Encomendados pelo Comércio de Artigos Náuticos Ltda de Erechim, os equipamentos custaram mais de R$ 1,5 mil. Segundo o presidente da entidade, José Antônio Miotto, quando os coletes chegarem, haverá uma solenidade de entrega. Uma lanterna também será apresentada, embora tenha sido doada em novembro do ano passado. ÒComo n‰o conseguimos fazer uma solenidade naquela ”poca, aproveitaremos agora para mostrar ‹ comunidade o apoio que o Consepro dá”, salientou o presidente. Miotto ressaltou a ajuda que a institui“‰o presta tamb”m para a PC. ÒReformamos uma fotocopiadora da CivilÓ, observou. O Conselho agora luta para adquirir uma viatura batida, que se encontra parada em Erechim. Com apoio do Minist”rio Pœblico, a prefeitura e a C›mara de vereadores do munic™pio, o Consepro pretende buscar alternativas para trazer o ve™culo para a Brigada de Estação. “O carro está parado, mas não é fácil conseguirmos o automóvel. Existe muita burocracia. Por isso estamos nos reunindo para ver o que podemos fazerÓ, salientou.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

BM de Erebango realiza operação de desarmamento O 4º GPM de Erebango realiza opera“‰o de desarmamento uma vez por m’s. Iniciado a mais de quatro anos, a a“‰o ” feita, na maioria das vezes, em conjunto com a PC da cidade. Segundo o Cmt da Brigada, 1º Sgt Gilmar Pedro Marinho, as armas recolhidas são, geralmente, facas e facões. ÒRecolhemos, em m”dia, cinco armas a cada opera“‰oÓ, ressaltou o Cmt. A a“‰o dura duas horas e conta com quatro PMs. Quando a PC participa, a opera“‰o conta com mais dois civis.

CRPO PLANALTO Conselheiros dão palestras para estudantes

GPRv apreende produto no valor de R$ 200 mil

O Conselho Tutelar de Ronda Alta, desde agosto de 2005, realiza trabalho preventivo nas escolas da regi‰o. Junto com o Cmt da BM, Sgt Paulo Rog”rio Brilhante, os cinco conselheiros ministram palestras em mais de nove escolas. Segundo a presidente da entidade, N”ris Bissotto, um dos temas abordados s‰o os direitos e deveres dos menores de idade. ÒEsclarecemos aos alunos o estatuto da crian“a e do adolescenteÓ, observou. Embora todos os menores de idade tenham o privil”gio de conhecer a legisla“‰o, a presidente observa que os assuntos das palestras s‰o dividos de acordo com a faixa etária dos estudantes. “Não podemos falar sobre o mesmo tema para adolescentes e crian“as. Tem que haver uma abordagem diferente em rela“‰o a idadeÓ, ressaltou. Outros pontos destacados na reuni‰o s‰o os valores de respeito e educa“‰o na rela“‰o familiar, as causas e efeitos das drogas e os cuidados com as relações sexuais.

O Grupo Rodoviário da BM de Nonoai apreendeu 20 mil pacotes de cigarros contrabandeados do Paraguai. A apreens‰o foi feita na madrugada do dia 23 de junho, na RST 480, que liga Nonoai ao munic™pio de Erechim. A a“‰o aconteceu na entrada do trevo de acesso a Herval Grande. O produto estava num caminh‰o Mercedes Benz, com placas de S‰o Miguel do Iguaçu, Paraná. Segundo o Cmt, 1ºSgt Arcildo Zuge, os policiais rodoviários encontraram aproximadamente 400 caixas com 50 pacotes de cigarros em cada uma. No total, o produto estava avaliado em torno de R$ 200 mil. O ve™culo, juntamente com a mercadoria, foi encaminhado para a Secretaria da Receita Federal de Passo Fundo. Conforme o 1º Sgt, os PMs estavam fazendo uma opera“‰o de rotina. ÒAo abordarem o condutor do ve™culo, o motorista se recusou a parar. Somente perto do trevo que liga a cidade de Herval Grande, o caminhoneiro abandonou o automóvel e fugiu”, finalizou.

Cmt da BM de Centenário dá aulas do Proerd O Cmt da BM de Centenário, 1º Sgt Emerson Andreis Santarem, ministra palestras do Programa Educacional de Resist’ncia ‹s Drogas e ‹ V iol’ncia (Proerd) para 109 alunos de cinco turmas de 4» s”rie. As aulas s‰o realizadas em quatro escolas, duas estaduais e duas municipais, das cidades de Centenário e Áurea. Iniciado dia 22 de mar“o, o programa ” realizado uma vez por semana, com dura“‰o de 1h cada palestra. Ao fim do curso, previsto para agosto, o 1º Sgt observa que os alunos realizar‰o uma reda“‰o sobre o que aprenderam durante as 17 lições apresentadas a eles. “O melhor texto será contemplado com uma premia“‰oÓ, comentou. Al”m desta atividade, come“ou dia 23 de junho um torneio de futebol entre os estudantes, que será finalizado com entregas de trófeu ao time vencedor. De acordo com o Cmt, a competi“‰o ” um m”todo complementar nas aulas do Proerd, pois une as crianças e incentiva a prática ao esporte.

GPRv de Nonoai coíbe contrabando na divisa com SC De janeiro a maio deste ano, a Pol™cia Rodoviária Estadual apreendeu R$ 600 mil em produtos contrabandeados nas rodovias do RS. Das 41 ocorr’ncias de contrabando no Estado, 26,8% foram registradas pelo BPRv de Nonoai. Segundo o Cmt, 1º Sgt Arcildo Zuge, o Btl foi a unidade que mais assinalou ocorr’ncias . “Como nossa área de fiscalização atinge a divisa com SC, os produtos que chegam ao Estado passam por aquiÓ, observou o Cmt. Nonoai está a 35 quilômetros de distância de Chapecó (SC). A Brigada Rodoviária é responsável pela RS 406, área que corresponde a 284 quilômetros, abrangindo um total de 16 municípios. O 1º Sgt ressalta que a maioria dos produtos contrabandeados s‰o pacotes de cigarros, CD’s e DVD’s, materiais de informática e equipamentos eletroeletrônicos provenientes do Paraguai. Centenário - A BM atende a ocorrências de divisas de terras. Segundo o Cmt, 1º Sgt Emerson Andreis Santarem, os vizinhos brigam por território. “O limite da divisa não está no papel e por isso os proprietários entram em confronto, defendendo seus direitosÓ, observou. Ao serem chamados, a corpora“‰o faz um boletim de ocorr’ncia e encaminha ao fórum do município para tomar providências.

Julho 2006 – Pág 15

CORREIO BRIGADIANO

1º Ten Oscar morre em ação contra criminosos Com 25 anos de serviços prestados à BM, 1º Ten Oscar pretendia se aposentar em agosto O Cmt da BM de Casca, 1º Ten Oscar dos Santos Carvalho, faleceu no dia 5 de junho num cofronto com criminosos. Natural de Passo Fundo, o 1º Ten morreu ao ser levado ao Hospital Beneficente Santa Lœcia. Na manh‰ de segunda-feira, dia 5 de junho, um grupo de bandidos invadiu duas ag’ncias do munic™pio, uma do Banco do Brasil e outra da Caixa Econômica Federal. Com a ação dos assaltantes, a BM e a PC formaram um cerco para capturar os criminosos. Ao se defender, ao sair do carro, o Cmt da BM foi baleado por um tiro de fuzil que perfurou o colete ‹ prova de balas, atingindo o seu peito. No tiroteio, que durou 15 minutos, um outro civil foi ferido na perna. O enterro do Cmt ocorreu no dia 6 de junho, ‹s 15h30m, em David Canabarro, cidade onde reside seus familiares e sua esposa. Desde 1981 servindo à corporação, o 1º Ten Oscar pretendia se aposentar em agosto deste ano, aos 44 anos de idade. Residente de Serafina

*Homenagem

Ten Oscar (E) na posse de comando em 6 de abril

Corr’a, o militar comandou a corpora“‰o de Casca por tr’s vezes. A œltima passagem foi dia 6 de abril, na troca de cargo com o 1ºSgt Luiz Airton de Oliveira, que hoje volta a comandar o Pel. Casado com Cleni Rosa Razera Carvalho e pai de dois filhos, Leonardo, 10 anos, e V inicius, 19 anos, o 1ºTen Oscar era dedicado a sua fam™lia e a seguran“a pœblica. ÒOen T sempre foi mais do que um grande amigo, foi um homem dedicado com seus deveresÓ, salientou o atual Cmt da Brigada, 1ºSgt Airton.

ÒMuitas homenagens recebeste em vida ao qual por diversas vezes tivemos o prazer de presenciar , homenagens dos poderes executivo e legislativo, entidades privadas e de órgãos de segurança, principalmente de nossa institui“‰o Brigada Militar, que reconhecendo o seu trabalho materializou as homenagens atrav”s de elogios publicados em boletins. Eras um exemplo de profissional, dedicado, leal, corajoso, qualidade demostrada no combate ‹ criminalidade em inœmeras ocorr’ncias atendidas, com alto preparo t”cnico profissional, preocupado em transmitir seguran“a ‹s comunidades por onde passou, mas acima de tudo, era um comandante camarada, amigo preocupado com o bem estar de seus comandados. Sabemos o quanto gostava da vida, o quanto amava sua fam™lia, pois seguidamente, com brilho nos olhos falava de sua esposa, de seus filhos e familiares ao qual tinha muito orgulho. Hoje não temos palavras ou ações que possam alcan“ar a homenagem que realmente mere“es, mas nos confortamos tendo certeza que n‰o morrestes em v‰o, buscou a defesa da sociedade, atitude que fazia com prazer. Temos orgulho de ter sido seu colega, reconhecemos o seu profissionalismo, a sua ombridade, a sua camaradagem. O senhor fará falta comandante mas certamente já está junto de Deus com o mesmo entusiasmo que tinha em vidaÓ. *Carta lida pelo Sgt Luiz Airton de Oliveira no velório do 1ºTen Oscar dos Santos Carvalho


Pág 16 – Julho 2006

CORREIO BRIGADIANO

BM intensifica o policiamento em bancos e fiscaliza veículos A BM de Tenente Portela trabalha na preven“‰o de roubos e furtos em bancos da regi‰o. Al”m disso, os PMs fiscalizam a documenta“‰o de ve™culos e de seus motoristas. No in™cio de cada m’s, a corpora“‰o intensifica a vigilância nas áreas próximas às ag’ncias, colocando brigadianos estrategicamente nos arredores dos bancos. ÒComo os pagamentos de funcionários e do INSS são feitos nos primeiros dez dias, a BM permanece mais atenta ‹ movimenta“‰o na cidadeÓ, alertou o Cmt do 2º Pel do BPM, 1ºTen Luis Carlos Diettrich. O município possui três agências bancárias e uma cooperativa de cr”dito. Al”m de intensificarem a vigil›ncia na cidade, os PMs fiscalizam automóveis que trafegam no per™metro urbano. ÒAbordamos os motoristas e verificamos a sua documenta“‰oÓ, salientou o Cmt. As barreiras s‰o feitas, em m”dia, tr’s vezes por semana e s‰o realizadas no centro de T enente Portela, uma vez que o

Alunos de 4ª série são beneficiados pelo Probesc

O 12º CRB de Ijuí realiza projeto sócio-educativo em 12 escolas municipais e 16 estaduais para crian“as de 4» s”rie. O programa, conhecido como Probesc (Projeto Bombeiro na Escola), teve in™cio em mar“o deste ano e ” realizada quinzenalmente para 1075 alunos entre 9 e 11 anos de idade. As aulas, ministradas pelo 3º Sgt Sérgio Alves Pimentel e o Sd Fábio Machado dos Santos, visam promover a difus‰o de Sede da corporação do 2º Pel do BPM ensinamentos de preven“‰o e combate a inc’nfluxo de automóveis é mais intenso. Devido ao dios e o atendimento de primeiros socorros. ÒT eserviço ostensivo da BM na região, o 1ºTen Di- mos como objetivo desenvolver atividades de ettrich comemorou o resultado obtido entre o palestras sobre legisla“‰o e normas t”cnicas m’s de maio em rela“‰o ao de abril deste ano. aplicadas ‹ preven“‰o contra inc’ndios e p›niEm abril, foram registrados oito casos de cosÓ, destacou o Cmt da corpora“‰o, Cap Everdesordem e quatro de furto simples. Em maio, ton de Souza Dias. No decorrer do projeto, sea BM assinalou seis ocorr’ncias de desordem r‰o utilizados pain”is ilustrativos, retroprojetor e tr’s de furtos. ÒRegistramos quatro ocorr’nci- e apresenta“‰o de v™deos. O projeto tamb”m as de acidentes de ve™culos com danos materi- pretende dar treinamentos práticos, realizando ais e corporais, o mesmo nœmero do m’s ante- simula“‰o de combate ao fogo e de resgate de rior”, salientou o 1ºTen. v™timas.

CRPO FRONTEIRA NOROESTE

Bombeiros realizam palestras de prevenção em empresas Empresas consideradas de m”dio porte de S‰o Luiz Gonzaga recebem palestras sobre preven“‰o de acidentes e de combate a inc’ndio da 2º Seção do CB da cidade. Tr’s empresas que abrigam, em m”dia, 300 funcionários são contempladas com visitas da corpora“‰o. ÒEste ano a Cooperativa Regional Trit™cola S‰oluizense e sua unidade industrial, frigor™fico Serrana, contaram com a nossa presença”, observou o Cmt da 2º Seção, Ten Luiz Carlos Goulart. Cada empresa tem um tratamento diferenciado, devido ao tipo de perigo exposto. ÒAAvipal Granóleo trabalha com líquido volátil, o que constantemente coloca os empregados ao risco de incêndio. Já a Trit™cola e a sua unidade sofrem o perigo de acidentes pessoaisÓ, alertou. O 1ºSgt Sérgio Augusto Klok de Almeida e o Sd Ademir Ribas Viana, responsáveis por ministrarem as palestras, visam precaver os funcionários sobre os riscos que cada empresa pos-

sui e como pode ser evitado poss™veis casos de inc’ndio. De acordo com o T en Goulart, a palestra realizada para a empresa Granóleo chamou a aten“‰o sobre os cuidados de n‰o fumar e de n‰o utilizar nenhum equipamento que possa provocar fa™scas. Nas outras empresas os bombeiros abordaram acerca da preven“‰o de acidentes. ÒT anto o frigor™fico como arit™cola, T est‰o em contato com produtos e maquinários que, sem as precauções necessárias, provocam acidentes”, destacou. Segundo ele, o Serrana utiliza gás de amônia para manter congelada as carnes, além de possuir equipamentos cortantes, como os moedores de carne. O Ten ainda alertou sobre o perigo da Cooperativa no armazenamento de gr‰os em tœneis, uma vez que as sementes podem acumular res™duos. No encontro, os palestrantes sugeriram a troca de ar nos tœneis e a ado“‰o de outras medidas preventivas.

Pel Ambiental auxilia pesquisa no rio Uruguai

Barco utilizado para transportar equipe da Urcamp

O 2º Pel Ambiental de São Borja em parceria com Universidade da Regi‰o da Campanha (Urcamp), auxilia pesquisa de qualidade da água do Rio Uruguai. Segundo o Cmt do 2º Pel, 1ºSgt Joel da Silva Souza, a corporação se responsabiliza em assessorar, atrav”s de equipamentos como sonar e GPS, que medem a profundidade e a localidade exata da área que está sendo analisada. Al”m dos aparelhos cedidos, o Pel tamb”m se encarrega de fazer o transporte da equipe, por meio de uma lancha, at” o local de coleta da água. O grupo, formado por um aluno de biologia e cinco professores, leva ao laboratório da universidade o material recolhido para estudar os ™ndices de polui“‰o da água. “A pesquisa consiste em comparar a qualidade física, química e microbiológica do material durante 12 mesesÓ, observou o coordenador da pesquisa Luiz Carlos Porto. A análise, iniciada em mar“o deste ano, ” feita a cada 12 dias.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

BM de Salvador das Missões terá nova viatura O 4º GPM de Salvador das Missões receberá uma viatura nova. De acordo com o Cmt da corporação, 3º Sgt Gilson Castilho de Camargo, a entrega do carro está prevista para o ™nicio de julho. O ve™culo foi adquirido atrav”s da consulta popular realizada no munic™pio. O Cmt salientou o apoio da prefeitura ao Grupamento. ÒO nosso pr”dio, a manuten“‰o da viatura e o celular que utilizamos, s‰o aux™lios prestados pela prefeitura”, comemorou o 3º Sgt Camargo. De acordo com o secretário da Fazenda da cidade, Cleiton Damke, a prefeitura tem conv’nios com oficinas. Segundo ele, o objetivo ” auxiliar na manuten“‰o do ve™culo da Brigada. ÒUtilizamos a viatura nas patrulhas realizadas duas vezes por semana, entre meia noite e 5h, no interior e no per™metro urbano do munic™pioÓ, observou.

CRPO SERRA

CORREIO BRIGADIANO

Julho 2006 – Pág 17

Consepro de Nova Araçá auxilia BM de Sananduva promove seminário contra as drogas de estar integrada à comunidade, BM intensifica fiscalização em transporte escolar Brigada Militar e Polícia Civil Além Outra a“‰o feita pela BM ” a vistoA 4º Cia do 10º BPM de SananduO Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro) de Nova Araçá paga o aluguel de quatro militares e de uma agente civil. Al”m da ajuda, a institui“‰o colabora na manuten“‰o da viatura e compra equipamentos para os órgãos de segurança. Ao lado do pr”dio da BM e da PC, existe um mercado, onde a corpora“‰o pode comprar material para o trabalho. ÒOs policiais civis e militares compram l›mpadas, pilhas para lanternas, cartões de recarga para celular”, ressaltou o presidente do Conselho, Edson Paz Aita. O presidente observa que cartuchos para impressoras, folhas de of™cio e a mensalidade da internet tamb”m s‰o por conta da ONG. Para solicitações de equipamentos ou materiais mais caros, a entidade pede aux™lio ‹ prefeitura. ÒO pagamento de alugu”is dos cinco policiais s‰o provenientes da prefeitura, por”m o Consepro se encarrega de fazer os pa-

4º Pel pretende reformar o prédio de sua sede

Sede da Brigada Militar passará por reformas

A sede do 4º Pel da BM de Maximiliano de Almeida, constru™da em 23 de mar“o de 1974, receberá reformas. O Cmt da corporação, Ten Ari Jos” Bonatto, encaminhou para a Diretoria Log™stica da BM de Porto Alegre o of™cio que conta com o or“amento de tr’s lojas de materiais e o pedido de R$ 8 mil para ter a dispensa de licita“‰o. ÒPara come“ar a reforma, precisamos de alguma verba e por isso solicitei ao EstadoÓ, explicou. O en T Bonatto ainda n‰o obteve resposta, mas já entrou em contato com a prefeitura, a usina hidrel”trica, com”rcios e bancos da regi‰o para que, de alguma forma, ajudem na reestrutura“‰o do Pel. ÒA prefeitura e a Brigada ir‰o disponibilizar a m‰o de obra. Gostar™amos que empresas e ag’ncias contribu™ssem com a parte financeiraÓ, observou o Cmt. A restauração está prevista para início de 2007. A reforma será feita por etapas, de acordo com a urg’ncia de conserto de cada parte do pr”dio. Inicialmente está previsto a substituição de janelas e portas da frente da sede e a troca do telhado.

Consepro tem dificuldades pra arrecadar verba O Conselho Comunitário Pró-Seguran“a Pœblica (Consepro) de Maximiliano de Almeida enfrenta dificuldade para arrecadar verbas. Segundo o 1º tesoureiro, Jair Maiolli, a entidade necessita de arrecadações de voluntários para poder auxiliar a BM e a PC. Por”m, poucas pessoas t’m se disponibilizado para colaborar. Aqueles que contribuem geralmente são associações e clubes do município. “Ultimamente está complicado manter at” o cr”dito no bancoÓ, lamentou Maiolli. Para a conta estar ativa, deve-se ter, no m™nimo, um valor de R$15 depositado. Os seis integrantes do Conselho pretendem se reunir com o prefeito da cidade para solicitar ajuda financeira mensal da prefeitura ao Consepro.

gamentos e renovar os contratos de cada locatário”, salientou Aita. O valor total dos aluguéis corresponde a R$ 936. Um Sgt, tr’s Sds e uma inspetora da PC s‰o os beneficiados. Em maio, a prefeitura disponibilizou R$ 2,8 mil para a revis‰o da viatura da Brigada. ÒFoi feito geometria, balanceamento, limpeza de bico injetor, troca de fechaduras, e de amortecedores traseirosÓ, salientou. Al”m dos reparos, R$ 300 foram destinados ‹ m‰o de obra. O presidente explicou como o Consepro arrecada verbas para poder prestar assist’ncia ‹ segurança pública. “O fórum de Casca repassa para nós um percentual dos valores das infrações cometidas no município“, esclareceu Aita. As pessoas que cometem algum delito considerado de baixo n™vel, como alguma briga ou infra“‰o cometida no tr›nsito, s‰o punidas a pagar ao fórum um valor estipulado pelo juiz, que depois repassa ao Conselho.

va sediou, no dia 25 de maio, na Casa de Cultura, projeto contra as drogas. Além do seminário, a Brigada Militar desenvolve operações de fiscalização em ônibus escolares e nos seus condutores. A a“‰o ” realizada duas vezes ao ano em frente ‹ prefeitura. Em conjunto com a Emater (Associa“‰o Riograndense de EmpreendimenPM palestrou na Casa de Cultura sobre os problemas das drogas tos de Assist’ncia T”cnica e Extens‰o Rural) e a prefeitura da cidade, a BM promoveu cotráfico) da Capital, Carlos Estevam Marques o 1º Seminário Municipal sobre Drogas. A con- Filho, encerrou as apresentações. Segundo o Cmt da 4º Cia, Cap Alessandro Augusto Berfer’ncia, ministradas por tr’s palestrantes, teve in™cio ‹s 13h30m, com um pœblico estimado de nardes dos Santos, o seminário aconteceu em 300 pessoas. A PM da 1º Cia do CRPO Serra, dois turnos. A parte da tarde foi destinada a cri1º Sgt Maria Terezinha Vedoy, foi quem deu in™- an“as e adolescentes. Ë noite, foi a vez de os pais participarem. Os principais assuntos aborcio ‹s palestras. Ës 19h, o Cmt da Brigada de Lagoa Vermelha, Maj Ricardo Alex Hof fmann, dados foram a relação de diálogo entre as famídeu continuidade ao projeto. O comissário do lias, os efeitos e compartamentos causados peDenarc (Departamento de Investiga“‰o do Nar- las drogas l™citas e il™citas.

ria nos ônibus que transportam alunos. Na Av. Fiorentino Bachi, centro de Sananduva, os condutores de ve™culos se reœnem, a cada semestre, com seus transportes coletivos para uma inspe“‰o. Iniciada em 2005, a a“‰o tem o intuito de alertar e informar aos motoristas sobre as condições de seus automóveis. A última fiscaliza“‰o realizada foi em mar“o deste ano, antes do ™n™cio das aulas. A a“‰o come“ou ‹s 9h e terminou ‹s 11h30m, contando com um efetivo de 10 PMs. Depois de efetuada a fiscaliza“‰o, os motoristas, juntamente com os PMs, se reuniram para fazer um relatório sobre as irregularidades. Dos 30 ônibus verificados, nenhum se encontrava em estado precário. “Tivemos apenas dois motoristas ilegais, um com a carteira de habilita“‰o vencida e outro sem curso de capacita“‰o para transportar passageirosÓ, observou o Cmt.


Pág 16 – Julho 2006

CORREIO BRIGADIANO

BM intensifica o policiamento em bancos e fiscaliza veículos A BM de Tenente Portela trabalha na preven“‰o de roubos e furtos em bancos da regi‰o. Al”m disso, os PMs fiscalizam a documenta“‰o de ve™culos e de seus motoristas. No in™cio de cada m’s, a corpora“‰o intensifica a vigilância nas áreas próximas às ag’ncias, colocando brigadianos estrategicamente nos arredores dos bancos. ÒComo os pagamentos de funcionários e do INSS são feitos nos primeiros dez dias, a BM permanece mais atenta ‹ movimenta“‰o na cidadeÓ, alertou o Cmt do 2º Pel do BPM, 1ºTen Luis Carlos Diettrich. O município possui três agências bancárias e uma cooperativa de cr”dito. Al”m de intensificarem a vigil›ncia na cidade, os PMs fiscalizam automóveis que trafegam no per™metro urbano. ÒAbordamos os motoristas e verificamos a sua documenta“‰oÓ, salientou o Cmt. As barreiras s‰o feitas, em m”dia, tr’s vezes por semana e s‰o realizadas no centro de T enente Portela, uma vez que o

Alunos de 4ª série são beneficiados pelo Probesc

O 12º CRB de Ijuí realiza projeto sócio-educativo em 12 escolas municipais e 16 estaduais para crian“as de 4» s”rie. O programa, conhecido como Probesc (Projeto Bombeiro na Escola), teve in™cio em mar“o deste ano e ” realizada quinzenalmente para 1075 alunos entre 9 e 11 anos de idade. As aulas, ministradas pelo 3º Sgt Sérgio Alves Pimentel e o Sd Fábio Machado dos Santos, visam promover a difus‰o de Sede da corporação do 2º Pel do BPM ensinamentos de preven“‰o e combate a inc’nfluxo de automóveis é mais intenso. Devido ao dios e o atendimento de primeiros socorros. ÒT eserviço ostensivo da BM na região, o 1ºTen Di- mos como objetivo desenvolver atividades de ettrich comemorou o resultado obtido entre o palestras sobre legisla“‰o e normas t”cnicas m’s de maio em rela“‰o ao de abril deste ano. aplicadas ‹ preven“‰o contra inc’ndios e p›niEm abril, foram registrados oito casos de cosÓ, destacou o Cmt da corpora“‰o, Cap Everdesordem e quatro de furto simples. Em maio, ton de Souza Dias. No decorrer do projeto, sea BM assinalou seis ocorr’ncias de desordem r‰o utilizados pain”is ilustrativos, retroprojetor e tr’s de furtos. ÒRegistramos quatro ocorr’nci- e apresenta“‰o de v™deos. O projeto tamb”m as de acidentes de ve™culos com danos materi- pretende dar treinamentos práticos, realizando ais e corporais, o mesmo nœmero do m’s ante- simula“‰o de combate ao fogo e de resgate de rior”, salientou o 1ºTen. v™timas.

CRPO FRONTEIRA NOROESTE

Bombeiros realizam palestras de prevenção em empresas Empresas consideradas de m”dio porte de S‰o Luiz Gonzaga recebem palestras sobre preven“‰o de acidentes e de combate a inc’ndio da 2º Seção do CB da cidade. Tr’s empresas que abrigam, em m”dia, 300 funcionários são contempladas com visitas da corpora“‰o. ÒEste ano a Cooperativa Regional Trit™cola S‰oluizense e sua unidade industrial, frigor™fico Serrana, contaram com a nossa presença”, observou o Cmt da 2º Seção, Ten Luiz Carlos Goulart. Cada empresa tem um tratamento diferenciado, devido ao tipo de perigo exposto. ÒAAvipal Granóleo trabalha com líquido volátil, o que constantemente coloca os empregados ao risco de incêndio. Já a Trit™cola e a sua unidade sofrem o perigo de acidentes pessoaisÓ, alertou. O 1ºSgt Sérgio Augusto Klok de Almeida e o Sd Ademir Ribas Viana, responsáveis por ministrarem as palestras, visam precaver os funcionários sobre os riscos que cada empresa pos-

sui e como pode ser evitado poss™veis casos de inc’ndio. De acordo com o T en Goulart, a palestra realizada para a empresa Granóleo chamou a aten“‰o sobre os cuidados de n‰o fumar e de n‰o utilizar nenhum equipamento que possa provocar fa™scas. Nas outras empresas os bombeiros abordaram acerca da preven“‰o de acidentes. ÒT anto o frigor™fico como arit™cola, T est‰o em contato com produtos e maquinários que, sem as precauções necessárias, provocam acidentes”, destacou. Segundo ele, o Serrana utiliza gás de amônia para manter congelada as carnes, além de possuir equipamentos cortantes, como os moedores de carne. O Ten ainda alertou sobre o perigo da Cooperativa no armazenamento de gr‰os em tœneis, uma vez que as sementes podem acumular res™duos. No encontro, os palestrantes sugeriram a troca de ar nos tœneis e a ado“‰o de outras medidas preventivas.

Pel Ambiental auxilia pesquisa no rio Uruguai

Barco utilizado para transportar equipe da Urcamp

O 2º Pel Ambiental de São Borja em parceria com Universidade da Regi‰o da Campanha (Urcamp), auxilia pesquisa de qualidade da água do Rio Uruguai. Segundo o Cmt do 2º Pel, 1ºSgt Joel da Silva Souza, a corporação se responsabiliza em assessorar, atrav”s de equipamentos como sonar e GPS, que medem a profundidade e a localidade exata da área que está sendo analisada. Al”m dos aparelhos cedidos, o Pel tamb”m se encarrega de fazer o transporte da equipe, por meio de uma lancha, at” o local de coleta da água. O grupo, formado por um aluno de biologia e cinco professores, leva ao laboratório da universidade o material recolhido para estudar os ™ndices de polui“‰o da água. “A pesquisa consiste em comparar a qualidade física, química e microbiológica do material durante 12 mesesÓ, observou o coordenador da pesquisa Luiz Carlos Porto. A análise, iniciada em mar“o deste ano, ” feita a cada 12 dias.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

BM de Salvador das Missões terá nova viatura O 4º GPM de Salvador das Missões receberá uma viatura nova. De acordo com o Cmt da corporação, 3º Sgt Gilson Castilho de Camargo, a entrega do carro está prevista para o ™nicio de julho. O ve™culo foi adquirido atrav”s da consulta popular realizada no munic™pio. O Cmt salientou o apoio da prefeitura ao Grupamento. ÒO nosso pr”dio, a manuten“‰o da viatura e o celular que utilizamos, s‰o aux™lios prestados pela prefeitura”, comemorou o 3º Sgt Camargo. De acordo com o secretário da Fazenda da cidade, Cleiton Damke, a prefeitura tem conv’nios com oficinas. Segundo ele, o objetivo ” auxiliar na manuten“‰o do ve™culo da Brigada. ÒUtilizamos a viatura nas patrulhas realizadas duas vezes por semana, entre meia noite e 5h, no interior e no per™metro urbano do munic™pioÓ, observou.

CRPO SERRA

CORREIO BRIGADIANO

Julho 2006 – Pág 17

Consepro de Nova Araçá auxilia BM de Sananduva promove seminário contra as drogas de estar integrada à comunidade, BM intensifica fiscalização em transporte escolar Brigada Militar e Polícia Civil Além Outra a“‰o feita pela BM ” a vistoA 4º Cia do 10º BPM de SananduO Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro) de Nova Araçá paga o aluguel de quatro militares e de uma agente civil. Al”m da ajuda, a institui“‰o colabora na manuten“‰o da viatura e compra equipamentos para os órgãos de segurança. Ao lado do pr”dio da BM e da PC, existe um mercado, onde a corpora“‰o pode comprar material para o trabalho. ÒOs policiais civis e militares compram l›mpadas, pilhas para lanternas, cartões de recarga para celular”, ressaltou o presidente do Conselho, Edson Paz Aita. O presidente observa que cartuchos para impressoras, folhas de of™cio e a mensalidade da internet tamb”m s‰o por conta da ONG. Para solicitações de equipamentos ou materiais mais caros, a entidade pede aux™lio ‹ prefeitura. ÒO pagamento de alugu”is dos cinco policiais s‰o provenientes da prefeitura, por”m o Consepro se encarrega de fazer os pa-

4º Pel pretende reformar o prédio de sua sede

Sede da Brigada Militar passará por reformas

A sede do 4º Pel da BM de Maximiliano de Almeida, constru™da em 23 de mar“o de 1974, receberá reformas. O Cmt da corporação, Ten Ari Jos” Bonatto, encaminhou para a Diretoria Log™stica da BM de Porto Alegre o of™cio que conta com o or“amento de tr’s lojas de materiais e o pedido de R$ 8 mil para ter a dispensa de licita“‰o. ÒPara come“ar a reforma, precisamos de alguma verba e por isso solicitei ao EstadoÓ, explicou. O en T Bonatto ainda n‰o obteve resposta, mas já entrou em contato com a prefeitura, a usina hidrel”trica, com”rcios e bancos da regi‰o para que, de alguma forma, ajudem na reestrutura“‰o do Pel. ÒA prefeitura e a Brigada ir‰o disponibilizar a m‰o de obra. Gostar™amos que empresas e ag’ncias contribu™ssem com a parte financeiraÓ, observou o Cmt. A restauração está prevista para início de 2007. A reforma será feita por etapas, de acordo com a urg’ncia de conserto de cada parte do pr”dio. Inicialmente está previsto a substituição de janelas e portas da frente da sede e a troca do telhado.

Consepro tem dificuldades pra arrecadar verba O Conselho Comunitário Pró-Seguran“a Pœblica (Consepro) de Maximiliano de Almeida enfrenta dificuldade para arrecadar verbas. Segundo o 1º tesoureiro, Jair Maiolli, a entidade necessita de arrecadações de voluntários para poder auxiliar a BM e a PC. Por”m, poucas pessoas t’m se disponibilizado para colaborar. Aqueles que contribuem geralmente são associações e clubes do município. “Ultimamente está complicado manter at” o cr”dito no bancoÓ, lamentou Maiolli. Para a conta estar ativa, deve-se ter, no m™nimo, um valor de R$15 depositado. Os seis integrantes do Conselho pretendem se reunir com o prefeito da cidade para solicitar ajuda financeira mensal da prefeitura ao Consepro.

gamentos e renovar os contratos de cada locatário”, salientou Aita. O valor total dos aluguéis corresponde a R$ 936. Um Sgt, tr’s Sds e uma inspetora da PC s‰o os beneficiados. Em maio, a prefeitura disponibilizou R$ 2,8 mil para a revis‰o da viatura da Brigada. ÒFoi feito geometria, balanceamento, limpeza de bico injetor, troca de fechaduras, e de amortecedores traseirosÓ, salientou. Al”m dos reparos, R$ 300 foram destinados ‹ m‰o de obra. O presidente explicou como o Consepro arrecada verbas para poder prestar assist’ncia ‹ segurança pública. “O fórum de Casca repassa para nós um percentual dos valores das infrações cometidas no município“, esclareceu Aita. As pessoas que cometem algum delito considerado de baixo n™vel, como alguma briga ou infra“‰o cometida no tr›nsito, s‰o punidas a pagar ao fórum um valor estipulado pelo juiz, que depois repassa ao Conselho.

va sediou, no dia 25 de maio, na Casa de Cultura, projeto contra as drogas. Além do seminário, a Brigada Militar desenvolve operações de fiscalização em ônibus escolares e nos seus condutores. A a“‰o ” realizada duas vezes ao ano em frente ‹ prefeitura. Em conjunto com a Emater (Associa“‰o Riograndense de EmpreendimenPM palestrou na Casa de Cultura sobre os problemas das drogas tos de Assist’ncia T”cnica e Extens‰o Rural) e a prefeitura da cidade, a BM promoveu cotráfico) da Capital, Carlos Estevam Marques o 1º Seminário Municipal sobre Drogas. A con- Filho, encerrou as apresentações. Segundo o Cmt da 4º Cia, Cap Alessandro Augusto Berfer’ncia, ministradas por tr’s palestrantes, teve in™cio ‹s 13h30m, com um pœblico estimado de nardes dos Santos, o seminário aconteceu em 300 pessoas. A PM da 1º Cia do CRPO Serra, dois turnos. A parte da tarde foi destinada a cri1º Sgt Maria Terezinha Vedoy, foi quem deu in™- an“as e adolescentes. Ë noite, foi a vez de os pais participarem. Os principais assuntos aborcio ‹s palestras. Ës 19h, o Cmt da Brigada de Lagoa Vermelha, Maj Ricardo Alex Hof fmann, dados foram a relação de diálogo entre as famídeu continuidade ao projeto. O comissário do lias, os efeitos e compartamentos causados peDenarc (Departamento de Investiga“‰o do Nar- las drogas l™citas e il™citas.

ria nos ônibus que transportam alunos. Na Av. Fiorentino Bachi, centro de Sananduva, os condutores de ve™culos se reœnem, a cada semestre, com seus transportes coletivos para uma inspe“‰o. Iniciada em 2005, a a“‰o tem o intuito de alertar e informar aos motoristas sobre as condições de seus automóveis. A última fiscaliza“‰o realizada foi em mar“o deste ano, antes do ™n™cio das aulas. A a“‰o come“ou ‹s 9h e terminou ‹s 11h30m, contando com um efetivo de 10 PMs. Depois de efetuada a fiscaliza“‰o, os motoristas, juntamente com os PMs, se reuniram para fazer um relatório sobre as irregularidades. Dos 30 ônibus verificados, nenhum se encontrava em estado precário. “Tivemos apenas dois motoristas ilegais, um com a carteira de habilita“‰o vencida e outro sem curso de capacita“‰o para transportar passageirosÓ, observou o Cmt.


Pág 18 – Julho 2006

CRPO PLANALTO

CORREIO BRIGADIANO

BM de Ciríaco busca ajuda da 3º BPA realiza programações em Prefeitura para aumentar efetivo comemoração ao seu 1º aniversário Com o apoio da prefeitura, o 2º GPM de Cir™aco busca refor“ar o efetivo. Segundo o Cmt da corporação, 1º Sgt Jéderson Silveira Dornelles, foi solicitado ao prefeito o retorno de PMs que deixaram o quartel para servirem em outra unidade. O Cmt tamb”m sugeriu que o nœmero de brigadianos aumentasse. ÒSolicitei que a prefeitura contribu™sse no pagamento de alugu”is dos militaresÓ, salientou. O prefeito ainda n‰o deu nenhuma resposta. Al”m dos brigadianos que est‰o na ativa, existem dois Sgts do Corpo Voluntário de Militares Inativos (CVMI). “Só podemos contar com eles no policiamento em frente ‹s escolas, pois a lei n‰o permite que os PMs nos auxiliem na parte administrativa”, lamentou. O 1º Sgt ressalta a uni‰o da BM com a PC. ÒTanto a BM quanto a PC sofrem com o d”ficit de servidores. Nos unimos para fortalecer a seguran“a na regi‰oÓ, esclareceu. Os policiais civis e militares trabalham em

Sede do 2º GPM de Ciríaco

conjunto no combate ‹ criminalidade. A maioria das ocorrências atendidas pelo dois órgãos de seguran“a s‰o furto de gado e ovelha. ÒEm maio e mar“o tivemos tr’s ocorr’ncias em cada m’s, enquanto que em abril o nœmero subiu para quatro”, informou o Cmt do 2º GPM. Até maio, foram registrados um total de 13 abigeatos. Apesar de intensificar o policiamento na regi‰o, a BM ainda n‰o conseguiu prender nenhum suspeito. ÒDesde 2004, nenhuma pessoa foi presaÓ, afirmou o Cmt.

Entrega de medalhas para policiais militares e civis

O 3º Btl Ambiental de Passo Fundo comemorou seu primeiro aniversário dia 18 de junho. Para a festividade, realizada de 7 a 17 de junho, o BPA realizou programações para a divulga“‰o de novos projetos, planejou torneios entre PMs, entregou medalhas m”rito de Policiamento Ambiental aos militares estaduais e autoridades civis e promoveu um jantar baile de encerramento. Nos primeiros dias de comemora“‰o, o Btl apresentou ao pœblico dois projetos que a uni-

dade está desenvolvendo na região. Pinheiral do Maragato e Semeando Vida s‰o o nome dos programas. Segundo o Cmt da Pol™cia Ambiental, Maj Airton Fernando dos Santos V ieira, os projetos visam orientar e ensinar pais e alunos do ensino fundamental sobre a preserva“‰o do meio ambiente. Tamb”m foi promovida pelo BP A a visita de estudandes das redes estaduais e municipais na sede da corpora“‰o. Os inativos da BM de Passo Fundo tiveram a oportunidade de participar do torneio de bocha, enquanto que os PMs da ativa disputaram o campeonato de futebol sete. A realiza“‰o de tiro ao alvo individual e em dupla também foi uma das atrações no primeiro aniversário do 3º Btl. No dia 17 de junho, encerramento das comemorações, foi feito um jantar baile no ASST/BM (Associa“‰o dos Sgts, Sub-Ten e Ten da BM) com a entrega de medalhas para os ganhadores das competições de Tiro, Futebol e Bocha.

GPM de Estação recebe novos armamentos Jornal A Folha Regional-Getœlio Vargas

Sd Mulinari, a prefeita e o Cap Alonso na entrega das pistolas

O 3º GPM de Estação recebeu dia 7 de junho seis pistolas, modelo PP 40, da Taurus. A entrega, ocorrida em Passo Fundo, foi feita pelo Cmt do CRPO planalto, Cel Valdir Cerutti. A solenidade contou com a participa“‰o do Cmt do Grupamento, Sd Jandir Mulinari, da prefeita de Estação, Cirilde Braciak, e do Cmt da 3ºCia de Getœlio Vargas, Cap Cláudio Vanderlube de Castro Alonso. As armas foram adquiridas atrav”s da consulta popular de 2004. Após o evento, os participantes foram a Getœlio Vargas para fazer a divulga“‰o na imprensa do armamento que receberam. Segundo o Sd Mulinari, depois de conquistadas as armas, quatro militares, dos seis que ganharam a pistola, foram fazer reciclagem de instru“‰o de tiros em Erechim. ÒOutros dois PMs ter‰o que fazer o cursoÓ, informou o Cmt da BM de Esta“‰o.

Consepro entrega três coletes à prova de balas à BM O Conselho Comunitário Pró-Segurança Pœblica (Consepro) de Esta“‰o encomendou no dia 9 de junho tr’s coletes ‹ prova de balas para a BM da cidade. A previs‰o de entrega dos equipamento de seguran“a ” para julho deste ano. Encomendados pelo Comércio de Artigos Náuticos Ltda de Erechim, os equipamentos custaram mais de R$ 1,5 mil. Segundo o presidente da entidade, José Antônio Miotto, quando os coletes chegarem, haverá uma solenidade de entrega. Uma lanterna também será apresentada, embora tenha sido doada em novembro do ano passado. ÒComo n‰o conseguimos fazer uma solenidade naquela ”poca, aproveitaremos agora para mostrar ‹ comunidade o apoio que o Consepro dá”, salientou o presidente. Miotto ressaltou a ajuda que a institui“‰o presta tamb”m para a PC. ÒReformamos uma fotocopiadora da CivilÓ, observou. O Conselho agora luta para adquirir uma viatura batida, que se encontra parada em Erechim. Com apoio do Minist”rio Pœblico, a prefeitura e a C›mara de vereadores do munic™pio, o Consepro pretende buscar alternativas para trazer o ve™culo para a Brigada de Estação. “O carro está parado, mas não é fácil conseguirmos o automóvel. Existe muita burocracia. Por isso estamos nos reunindo para ver o que podemos fazerÓ, salientou.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

BM de Erebango realiza operação de desarmamento O 4º GPM de Erebango realiza opera“‰o de desarmamento uma vez por m’s. Iniciado a mais de quatro anos, a a“‰o ” feita, na maioria das vezes, em conjunto com a PC da cidade. Segundo o Cmt da Brigada, 1º Sgt Gilmar Pedro Marinho, as armas recolhidas são, geralmente, facas e facões. ÒRecolhemos, em m”dia, cinco armas a cada opera“‰oÓ, ressaltou o Cmt. A a“‰o dura duas horas e conta com quatro PMs. Quando a PC participa, a opera“‰o conta com mais dois civis.

CRPO PLANALTO Conselheiros dão palestras para estudantes

GPRv apreende produto no valor de R$ 200 mil

O Conselho Tutelar de Ronda Alta, desde agosto de 2005, realiza trabalho preventivo nas escolas da regi‰o. Junto com o Cmt da BM, Sgt Paulo Rog”rio Brilhante, os cinco conselheiros ministram palestras em mais de nove escolas. Segundo a presidente da entidade, N”ris Bissotto, um dos temas abordados s‰o os direitos e deveres dos menores de idade. ÒEsclarecemos aos alunos o estatuto da crian“a e do adolescenteÓ, observou. Embora todos os menores de idade tenham o privil”gio de conhecer a legisla“‰o, a presidente observa que os assuntos das palestras s‰o dividos de acordo com a faixa etária dos estudantes. “Não podemos falar sobre o mesmo tema para adolescentes e crian“as. Tem que haver uma abordagem diferente em rela“‰o a idadeÓ, ressaltou. Outros pontos destacados na reuni‰o s‰o os valores de respeito e educa“‰o na rela“‰o familiar, as causas e efeitos das drogas e os cuidados com as relações sexuais.

O Grupo Rodoviário da BM de Nonoai apreendeu 20 mil pacotes de cigarros contrabandeados do Paraguai. A apreens‰o foi feita na madrugada do dia 23 de junho, na RST 480, que liga Nonoai ao munic™pio de Erechim. A a“‰o aconteceu na entrada do trevo de acesso a Herval Grande. O produto estava num caminh‰o Mercedes Benz, com placas de S‰o Miguel do Iguaçu, Paraná. Segundo o Cmt, 1ºSgt Arcildo Zuge, os policiais rodoviários encontraram aproximadamente 400 caixas com 50 pacotes de cigarros em cada uma. No total, o produto estava avaliado em torno de R$ 200 mil. O ve™culo, juntamente com a mercadoria, foi encaminhado para a Secretaria da Receita Federal de Passo Fundo. Conforme o 1º Sgt, os PMs estavam fazendo uma opera“‰o de rotina. ÒAo abordarem o condutor do ve™culo, o motorista se recusou a parar. Somente perto do trevo que liga a cidade de Herval Grande, o caminhoneiro abandonou o automóvel e fugiu”, finalizou.

Cmt da BM de Centenário dá aulas do Proerd O Cmt da BM de Centenário, 1º Sgt Emerson Andreis Santarem, ministra palestras do Programa Educacional de Resist’ncia ‹s Drogas e ‹ V iol’ncia (Proerd) para 109 alunos de cinco turmas de 4» s”rie. As aulas s‰o realizadas em quatro escolas, duas estaduais e duas municipais, das cidades de Centenário e Áurea. Iniciado dia 22 de mar“o, o programa ” realizado uma vez por semana, com dura“‰o de 1h cada palestra. Ao fim do curso, previsto para agosto, o 1º Sgt observa que os alunos realizar‰o uma reda“‰o sobre o que aprenderam durante as 17 lições apresentadas a eles. “O melhor texto será contemplado com uma premia“‰oÓ, comentou. Al”m desta atividade, come“ou dia 23 de junho um torneio de futebol entre os estudantes, que será finalizado com entregas de trófeu ao time vencedor. De acordo com o Cmt, a competi“‰o ” um m”todo complementar nas aulas do Proerd, pois une as crianças e incentiva a prática ao esporte.

GPRv de Nonoai coíbe contrabando na divisa com SC De janeiro a maio deste ano, a Pol™cia Rodoviária Estadual apreendeu R$ 600 mil em produtos contrabandeados nas rodovias do RS. Das 41 ocorr’ncias de contrabando no Estado, 26,8% foram registradas pelo BPRv de Nonoai. Segundo o Cmt, 1º Sgt Arcildo Zuge, o Btl foi a unidade que mais assinalou ocorr’ncias . “Como nossa área de fiscalização atinge a divisa com SC, os produtos que chegam ao Estado passam por aquiÓ, observou o Cmt. Nonoai está a 35 quilômetros de distância de Chapecó (SC). A Brigada Rodoviária é responsável pela RS 406, área que corresponde a 284 quilômetros, abrangindo um total de 16 municípios. O 1º Sgt ressalta que a maioria dos produtos contrabandeados s‰o pacotes de cigarros, CD’s e DVD’s, materiais de informática e equipamentos eletroeletrônicos provenientes do Paraguai. Centenário - A BM atende a ocorrências de divisas de terras. Segundo o Cmt, 1º Sgt Emerson Andreis Santarem, os vizinhos brigam por território. “O limite da divisa não está no papel e por isso os proprietários entram em confronto, defendendo seus direitosÓ, observou. Ao serem chamados, a corpora“‰o faz um boletim de ocorr’ncia e encaminha ao fórum do município para tomar providências.

Julho 2006 – Pág 15

CORREIO BRIGADIANO

1º Ten Oscar morre em ação contra criminosos Com 25 anos de serviços prestados à BM, 1º Ten Oscar pretendia se aposentar em agosto O Cmt da BM de Casca, 1º Ten Oscar dos Santos Carvalho, faleceu no dia 5 de junho num cofronto com criminosos. Natural de Passo Fundo, o 1º Ten morreu ao ser levado ao Hospital Beneficente Santa Lœcia. Na manh‰ de segunda-feira, dia 5 de junho, um grupo de bandidos invadiu duas ag’ncias do munic™pio, uma do Banco do Brasil e outra da Caixa Econômica Federal. Com a ação dos assaltantes, a BM e a PC formaram um cerco para capturar os criminosos. Ao se defender, ao sair do carro, o Cmt da BM foi baleado por um tiro de fuzil que perfurou o colete ‹ prova de balas, atingindo o seu peito. No tiroteio, que durou 15 minutos, um outro civil foi ferido na perna. O enterro do Cmt ocorreu no dia 6 de junho, ‹s 15h30m, em David Canabarro, cidade onde reside seus familiares e sua esposa. Desde 1981 servindo à corporação, o 1º Ten Oscar pretendia se aposentar em agosto deste ano, aos 44 anos de idade. Residente de Serafina

*Homenagem

Ten Oscar (E) na posse de comando em 6 de abril

Corr’a, o militar comandou a corpora“‰o de Casca por tr’s vezes. A œltima passagem foi dia 6 de abril, na troca de cargo com o 1ºSgt Luiz Airton de Oliveira, que hoje volta a comandar o Pel. Casado com Cleni Rosa Razera Carvalho e pai de dois filhos, Leonardo, 10 anos, e V inicius, 19 anos, o 1ºTen Oscar era dedicado a sua fam™lia e a seguran“a pœblica. ÒOen T sempre foi mais do que um grande amigo, foi um homem dedicado com seus deveresÓ, salientou o atual Cmt da Brigada, 1ºSgt Airton.

ÒMuitas homenagens recebeste em vida ao qual por diversas vezes tivemos o prazer de presenciar , homenagens dos poderes executivo e legislativo, entidades privadas e de órgãos de segurança, principalmente de nossa institui“‰o Brigada Militar, que reconhecendo o seu trabalho materializou as homenagens atrav”s de elogios publicados em boletins. Eras um exemplo de profissional, dedicado, leal, corajoso, qualidade demostrada no combate ‹ criminalidade em inœmeras ocorr’ncias atendidas, com alto preparo t”cnico profissional, preocupado em transmitir seguran“a ‹s comunidades por onde passou, mas acima de tudo, era um comandante camarada, amigo preocupado com o bem estar de seus comandados. Sabemos o quanto gostava da vida, o quanto amava sua fam™lia, pois seguidamente, com brilho nos olhos falava de sua esposa, de seus filhos e familiares ao qual tinha muito orgulho. Hoje não temos palavras ou ações que possam alcan“ar a homenagem que realmente mere“es, mas nos confortamos tendo certeza que n‰o morrestes em v‰o, buscou a defesa da sociedade, atitude que fazia com prazer. Temos orgulho de ter sido seu colega, reconhecemos o seu profissionalismo, a sua ombridade, a sua camaradagem. O senhor fará falta comandante mas certamente já está junto de Deus com o mesmo entusiasmo que tinha em vidaÓ. *Carta lida pelo Sgt Luiz Airton de Oliveira no velório do 1ºTen Oscar dos Santos Carvalho


Pág 14 – Julho 2006

CORREIO BRIGADIANO

CRPO CENTRO SUL e SUL

Bombeiros Mirins terão carteiras de identificação 3º BPAF intensifica controle na Com carteirinhas, alunos poderão consultar, gratuitamente, profissionais da saúde e educação fronteira com o Uruguai Os Bombeiros Mirins de Jaguar‰o realizaram, do dia 26 de junho a 2 de julho, na semana dos bombeiros, diversas atividades. Al”m disso, a partir de julho, os 34 integrantes do projeto ter‰o acesso gratuito a m”dico, pediatra, dentista, psicóloga, traumatologista e técnica de enfermagem. Numa iniciativa da psicóloga Julhana Feijó Seabra, do Sgt Américo Humberto Pimentel das Neves e dos Sds Luiz Antônio Farias Barbosa e Ary Machado Filho, foi criada uma carteirinha de identifica“‰o, que possibilitará o atendimento médico aos jovens. ÒEstamos apenas esperando a t”cnica de enfermagem, Elaine Souza, que ” auxiliar do projeto, confirmar as parcerias que far‰o parte do projetoÓ, explicou um dos coordenadores do programa, Sd Ary Machado Filho. De acordo com a psicóloga Julhana, os alunos poderão fazer

Bombeiros Mirins ganhar‰o atendimento m”dico gratuito

as consultas livremente com os voluntários do projeto. ÒEstaremos sempre ‹ disposi“‰o dos alunosÓ, ressaltou. Ela tamb”m ” uma das coordenadoras do programa. Durante aquela semana, as crian“as aprenderam questões referentes a prevenção de inc’ndios, cuidados com a higiene pessoal, precauções de acidentes domésticos, primeiros socorros e ordem unida. Enquanto esperam pelas

carteirinhas, os Bombeiros Mirins realizaram na semana dos bombeiros uma oficina de ensino na pra“a Largo das Bandeiras. As crian“as, de oito a 12 anos, se dividiram em grupos para demonstrar e explicar o trabalho de salvamento, pronto-socorro e combate a inc’ndio a outros alunos das escolas do munic™pio. Segundo o Cmt do CB, 1º Sgt Gilnei Lemos Lima, cada equipe se encarregou em uma tarefa para apresentar aos seus colegas. O projeto Bombeiro Mirim beneficia 34 crian“as carentes de escolas municipais e estaduais, da AABB, da Apae e do Case. A iniciativa tem o apoio do Cmt do Corpo de Bombeiros e dos quatro coordenadores, que s‰o os maiores responsáveis pela continuidade do projeto no munic™pio.

O 3º Batalhão de Policiamento de Área de Fronteira (3º BPAF) de Jaguarão é responsável pela fiscalização da área que divide o município com Rio Branco, cidade do Uruguai, e recebe apoio e doações de entidades da região. Conforme o Cmt do Btl, Maj Jœlio C”sar Oliveira, o trabalho realizado na fronteira visa apoiar a Receita Federal. Os brigadianos, quando solicitados, fazem vistorias em ve™culos, a fim de fiscalizar irregularidades do automóvel e de seu condutor, al”m de dar suporte ‹ Receita para o controle do limite de compras dos visitantes. ÒMuitas pessoas atravessam a fronteira para fazer compras no Uruguai. Como o limite de compra ” de U$ 300 por pessoa, a corpora“‰o ajuda a regularizar a passagem de mercadoriasÓ, informou o Cmt. A barreira ” feita na ponte Mauá, sobre o rio Jaguarão. Para a realiza“‰o de um policiamento mais ostensivo, o Maj César ressalta as doações fei-

tas por órgãos da cidade. “A Receita e a Polícia Federal já disponibilizaram dois veículos para nós”, observou. A Secretaria Nacional de Seguran“a Pœblica (Senasp) doou uma pick-up para uso exclusivo de combate ao abigeato. O Sindicato Rural, no m’s de fevereiro, custeou a reforma de uma viatura, num total de R$ 8 mil. ÒO Btl estava atendendo a uma ocorr’ncia de abigeato e na ação o automóvel capotou”, explicou. O Maj destacou ainda a integra“‰o do BP AF com os integrantes do Ex”rcito. ÒO Ex”rcito ” uma continuidade da BM, e vice-versaÓ, salientou. Como exemplo, o Cmt relatou a troca de favores entre os dois órgãos. “Esses dias um Sd ajudou a pintar nosso quartel. Regularmente, PMs da BM dão instruções de técnica policial militar aos homens que servem no Ex”rcitoÓ, esclareceu. O Maj afirmou estar contente com a integra“‰o com a comunidade.

CB de São Jerônimo atende Arroio dos Ratos

Sede dos bombeiros que atendem a regi‰o carbon™fera

O CB de São Jerônimo presta serviços a Arroio dos Ratos. Como a cidade carbon™fera n‰o possui bombeiros, a corpora“‰o, localizada a 12 quilômetros, se encarrega de atender as ocorr’ncias na regi‰o. At” o m’s de maio, os bombeiros atenderam 14 incidentes em S‰o Jerônimo, entre salvamento de pessoas, atividade preventiva de bombeiro, combates a inc’ndios e remo“‰o de fontes de perigo, como árvores que estão sujeitas a provocar algum acidente. Segundo o Cmt do CB, 1º Luiz Sgt Fernando Kaercher, Arroio dos Ratos tamb”m recebe Assessoria de Análise Técnica (AAT), realizada pelos Sds Jackson Neves Gamalho e Sd N”lton Arrojo Machado. A AAT ” uma extens‰o dos servi“os dos bombeiros, que visa inspecionar e fiscalizar empresas, fábricas, comércio, escolas e outros órgãos que devem estar de acordo com as normas de seguran“a.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

BM reduz pela metade número de ocorrências O 3º Pel da BM de Arroio dos Ratos identificou uma redu“‰o superior de 50% nos ™ndices de ocorr’ncias no m’s de maio. Segundo o Cmt da corporação, 1º Sgt Wolmir Miranda, de janeiro at” abril deste ano, o nœmero de incidentes superou 120 chamadas ao m’s. ÒEm maio este nœmero caiu para 50 ocorr’nciasÓ, destacou o Cmt. Os dados baixos refletem a a“‰o intensa do policiamento na regi‰o. ÒDiariamente ” realizado blitz no centro da cidade e nas suas cinco entradasÓ, salientou. As abordagens visam, al”m de fiscalizar a documenta“‰o do ve™culo e de seu condutor, identificar, atrav”s do Centro Integrado de Opera“‰o de Seguran“a Pœblica (CIOSP) da capital, se o motorista tem alguma passagem pela pol™cia. ÒPelo 0800 de Porto Alegre, passamos o nœmero do documento do cidad‰o abordado e o Ciosp nos repassa a ficha dele”, esclareceu o 1º Sgt Miranda.

BM aumentará segurança em eventos de Paraí

Alunos recebem orientações da BM de São Jorge

A BM de Para™ se prepara para as festividades que acontecer‰o no munic™pio. Durante o mês de julho, a cidade irá sediar o Festival do Pudim e a Expopara™. Segundo o Cmt, Sd N”lson Richetti, a previs‰o ” de que 20 mil pessoas visitem a Exposi“‰o. Ele enviou um of™cio para o Pel de Serafina Corr’a pedindo refor“o durante a festividade. Dia 8, ocorrerá o Festival do Pudim, e de 14 a 16 deste mês será reSede da Brigada Militar de S‰o Jorge alizado a Expopara™. Durante estes dias, a corO Cmt da BM de São Jorge, 3º Sgt Luiz pora“‰o pretende fazer ronda no parque do CTG, que será sede das festas. Segundo o Cmt, Paulo Godoy, ministra palestras nas tr’s escoa BM intensificará o policiamento nas ruas do las da região. O PM dá orientações de trânsito, munic™pio e a fiscaliza“‰o de ve™culos e condu-alerta sobre os males do consumo de drogas l™citas e il™citas e informa os cuidados que as tores. O Sd Richetti alertou para o ™ndice de furtos de carros e aparelhos de som dos auto- pessoas devem ter para evitar furtos. ÒMuitos móveis. “Tentaremos inibir este tipo de a“‰o de motoristas s‰o acostumados a deixar a chave criminosos, realizando uma patrulha diária na na igni“‰o dos ve™culos. Outros moradores saem regi‰o e no eventoÓ, salientou. No ano passa- de casa e n‰o tracam as portasÓ, frisou. A cada do, a BM registrou cinco roubos de ve™culos e m’s uma escola ” beneficiada com a palestra. quatro furtos de aparelhos de som.

Sd retoma aulas do Proerd duas vezes por semana Desde abril, o Cmt da BM de Para™, Sd Nélson Richetti, está desenvolvendo as aulas do Programa Educacional de Resist’ncia ‹s Drogas e ‹ V iol’ncia (Proerd). Os 140 alunos beneficiados com o projeto cursam a 4» s”rie de cinco escolas, duas municipais e tr’s estaduais. Depois do dia 19 de junho, as aulas passaram a ser realizadas duas vezes por semana, com uma hora de dura“‰o cada per™odo. ÒAntes era uma vez por semana. Como entrei em f”rias no m’s de maio, me ausentei por um tempo do ProgramaÓ, explicou. Para cumprir com o cronograma, cuja previs‰o inicial era de t”rmino do programa em julho, o Sd Richetti aumentou o nœmero de dias para dar aula. A previs‰o de formatura dos alunos ” em agosto.

CB Voluntários comemora 29 anos em Nova Prata O Corpo de Bombeiros V oluntários de Nova Prata completou, no dia 24 de junho, 29 anos de servi“os prestados ao munic™pio. Atrav”s do apoio financeiro da prefeitura, a corporação se mantém com dois caminhões AutoBomba Tanque, um com capacidade para 3,5 mil e outro para 4,2 mil litros. Al”m disso, os bombeiros contam com duas ambul›ncias, um jipe para resgate, uma camionete para apoio de ocorrências e um automóvel leve. Somados aos ve™culos, o presidente dos bombeiros, Jœlio Cezar Stella, observa que existe outro caminh‰o na oficina. ÒN‰o sabemos se vamos transformar o carro em auto bomba, porém ele já está a nossa disposição”, comemorou Stella. O presidente salienta que apesar do aniversário do CB, n‰o hove nehuma comemora“‰o.

São Jorge A prefeitura da cidade cede um pr”dio para a BM, custeia a internet, a luz e a água para a corpora“‰o. Al”m disso, colabora com o aluguel das resid’ncias de dois brigadianos, o Cmt, 3º Sgt Luiz Paulo Godoy, e o Sd Gelson Sabedot Celant. Segundo o Cmt, a corpora“‰o precisaria refor“ar o efetivo. Para isto, conta com o apoio da prefeitura na libera“‰o de mais verbas para auxiliar no aluguel de brigadianos interessados em trabalhar. Os militares beneficiados pelo aluguel recebem, mensalmente, R$ 170 da prefeitura.

Julho 2006 – Pág 19

CORREIO BRIGADIANO

CRPO SERRA

Brigada fiscaliza imprudências de motoristas

Conselheiros tutelares se desdobram no município de São Jorge

Desde abril de 2006, a BM de Cacique Doble investe em operações de trânsito. Uma vez por semana, quatro PMs abordam ve™culos na avenida Kaingang, centro da cidade. Conforme o Cmt, 3º Sgt Gerson José Cagnini, as ações são realizadas no local pelo fato da avenida ser palco de imprud’ncias de motoristas. ÒComo ” asfaltada, os condutores fazem seus carros cantarem pneu, o que incomoda os moradores da proximidade, al”m de estarem cometendo uma infração”, alertou o Cmt. Sábado ” o dia visado para efetuar a opera“‰o, pois o tráfego de veículos é mais intenso, devido aos bailes na cidade. As abordagens ocorrem das 22 ‹s 5h. O Sgt Cagnini comemorou os resultados da fiscalização, que já dura quatro meses. ÒOs ™ndices de imprud’ncias no tr›nsito v‰o desaparecendo na medida que a BM intensifica a fiscalização ostensiva nas áreas de maior circulação de automóveis”, destacou.

Os integrantes do Conselho Tutelar de S‰o Jorge trabalham gratuitamente desde novembro de 2004. De acordo com a presidente, Anely Ana Pasolini Bombardelli, havia um acordo com a prefeitura de prestar o servi“o voluntariamente durante um ano, por”m aconteceu um desentendimento. “Nós achávamos que trabalharíamos sem receber durante um ano, mas a prefeitura entendeu que era depois de um mandato, o que compreende dois anosÓ, explicou. Os cinco conselheiros, Vilmar Jo‰o Caron, Marilva Basso, Ana Cristina Polesello, Maria Rosa Bueno e a presidente, atualmente, lutam para que o Poder Executivo mude o artigo municipal que inibe os conselheiros de serem remunerados at” o fim do mandato. Bombardelli observou que o valor pedido ” de um salário mínimo por mês, o que corresponde a R$ 350. A presidente observou a deca-

dência dos serviços prestados pelo órgão devido à falta de motivação. “Já fomos elogiados pelo nosso servi“o na cidade, mas estamos desanimados com a nossa desvaloriza“‰oÓ, lamentou. Segundo ela, o trabalho que o Conselho Tutelar desempenhava na regi‰o era voltado para ações preventivas e visava aumentar a integra“‰o com a comunidade. ÒFaz™amos um servi“o de preven“‰o. êamos ‹s casas conversar com os pais e filhos. Alertávamos sobre os riscos da bebida alcoólica e das drogas na vida do adolescente. Orientávamos as famílias a terem uma rela“‰o aberta com seus filhosÓ, relatou. Com uma sala na prefeitura, a entidade apenas presta atendimento quando solicitada. A maioria das ocorr’ncias s‰o relacionadas ao comportamento e ‹ aus’ncia dos alunos nas tr’s escolas da regi‰o, das quais duas s‰o municipais e uma estadual.


Pág 20 – Julho 2006

3º Pel prende seis homens por assalto a tabacaria e relojoaria O 3º Pel da BM de Vera Cruz efetuou, dia 10 de junho, a pris‰o de seis criminosos que assaltaram uma relojoaria e uma tabacaria. A quadrilha, formada por oito homens, se dividiu em dois grupos para realizar a a“‰o. Segundo o Cmt, 1º Ten Maur™cio Brinckmann, os ladrões planejavam deslocar a Brigada para o interior da cidade e efetuar o assalto na relojoaria. ÒEles pretendiam assaltar uma tabacaria localizada a 14 quilômetros do município, fazendo com que o Pel se deslocasse para lá enquanto o outro grupo realizasse o assalto na relojoaria, localizada no centro da cidadeÓ, explicou. Por”m, o plano dos oito assaltantes falhou. O roubo na joalheria aconteceu antes da a“‰o na tabacaria, o que fez a BM agir primeiro no centro de Vera Cruz e desmanchar o esquema montado pela quadrilha. O 1º Sgt José Joaquim Dias Barbosa, os Sds Francisco Diniz Jœ-

CRPO SERRA

CORREIO BRIGADIANO

nior e Mauro Winck foram os militares responsáveis pela prisão de dois criminosos do grupo que atacou a loja de relógios. “Um conseguiu fugir, um foi morto e os outros dois capturados pelos três PMs”, relatou o 1º Ten Maur™cio. Na opera“‰o do Pel para a pris‰o dos outros quatro assaltantes, foram deslocadas cinco viaturas de Santa Cruz do Sul (cidade a cinco quilômetros de Vera Cruz), tr’s da Brigada e duas da PC. O grupo foi capturado no Monte Alverne, interior de Santa Cruz do Sul. Conforme o Cmt, foram apreendidos seis revólveres cal 38 e R$ 2 mil do assalto a tabacaria, al”m dos fumos que haviam sido roubados. A ação do 3º Pel durou 9 horas e mobilizou colegas de farda de outras cidades. Os homens capturados foram encaminhados para o pres™dio regional de Santa Cruz do Sul. A BM daquela cidade deslocou seis PMs e quatro PCs o munic™pioV era Cruz.

Brigada vistoria carros e realiza ação em bares

Conselho Tutelar BM e PC recebem atende alunos que apoio do Consepro deixam de estudar de Paim Filho

Sextas-feiras e sábados, a BM de Paim Filho realiza vistorias em ve™culos que trafegam na regi‰o. A fiscaliza“‰o compreende uma hora de dura“‰o. De acordo com o Cmt da corporação, 1º Sgt Adilson Sagiorato, a a“‰o varia entre os turnos da tarde e noite. “Fiscalizamos os carros nos horários de maior fluxoÓ, salientou. Todos os automóveis abordados s‰o revistados. amb”m T s‰o verificados os documentos do ve™culo e do seu condutor. A Brigada, que cobre uma área de 225 quilômetros quadrados, também se responsabiliza em efetuar operações em bares do munic™pio. ÒDois bairros que abrigam dez bares est‰o sob nossa responsabilidadeÓ, observou. O efetivo que faz a patrulha visa combater o armamento dos habitantes. Em m”dia, são realizadas quatro apreensões de armas por mês. Facas e facões são os objetos capturados com maior freqüência.

A cada m’s, em m”dia cinco alunos desistem de estudar em Paim Filho. … o que aponta um ™ndice do Conselhoutelar T daquela cidade. Nas duas redes de ensino da cidade, Escola Estadual de Educação Básica Luíza Formighieri e Escola Municipal Irm‰ Maria Anastasie, adolescentes e crian“as deixam de ir ‹ escola. Segundo o conselheiro Josemar Antônio Espanholi, os alunos param de ir ‹ aula, geralmente, por de falta de materiais. ÒQuando os estudantes est‰o sem materiais, solicitamos ‹ assist’ncia social do munic™pio para atenderÓ, relatou o conselheiro. Embora o nœmero de alunos que desistem de ir ‹ sala de aula seja grande para um munic™pio pequeno, a maioria volta para suas escolas. O prazo estipulado para o retorno do estudante ” de quatro a cinco dias. ÒCaso n‰o volte, encaminhamos para a promotoria de Sanaduva tomar as devidas provid’nciasÓ, explicou.

O Conselho Comunitário Pró-Segurança Pœblica (Consepro) fornece materiais de expediente, como folhas de of™cio e cartuchos para impressoras, e presta assist’ncia na manuten“‰o de viaturas da BM e PC de Paim Filho. Segundo o presidente, Sgt RR Carmelino Alves Pereira, a compra da impressora da Brigada foi feita atrav”s da ONG. Os cartuchos e folhas utilizadas pelos policiais civis e militares s‰o financiadas pela entidade. No come“o do ano a prefeitura disponibilizou R$ 1 mil para o Consepro reformar o carro da BM. A troca de pneus e amortecedores dos automóveis também ficam por conta da organiza“‰o. Conforme o Sgt RR Carmelino, o custeio das despesas com os órg‰os de seguran“a pœblica v’m da arrecada“‰o de verbas cobradas pela PC nas carteiras de identidade. ÒDe cada identidade ” cobrado um valor de R$ 5 a R$ 10, que ” depositado na conta do Banrisul, que tem v™nculo com a entidadeÓ, ressaltou. Outra contribui“‰o para o Consepro ” feita por presidentes de comunidades que realizam bailes na regi‰o. De acordo com o Sgt, os responsáveis pelas festas enviam um of™cio ‹ BM, informando-a sobre o evento que a comunidade realizará. “Isto serve para que a Brigada tenha conhecimento sobre a festa e possa desenvolver um policiamento mais ostensivo naquela localidadeÓ, informou. Ao solicitar a corpora“‰o, cada comunidade que promove um baile paga o valor de R$ 25 ao Consepro, com o objetivo de contribuir, de alguma forma, na seguran“a. Em m”dia s‰o feitas quatro festas por m’s.

BM de Vera Cruz realiza reunião com moradores A BM de Vera Cruz realiza semanalmente reuniões com moradores de bairros e mensalmente com associações de indústrias e comércios da regi‰o. Conforme o Cmt, Ten Maur™cio Brinckmann, as reuniões visam integrar a comunidade com a Brigada. Coordenado pelo Ten Maur™cio, o projeto ” realizado uma vez por semana, e discute a seguran“a nos bairros e propõe a troca informações entre PMs e moradores. A cidade tem cinco bairros. A cada trinta dias o Cmt se reœne com representantes de com”rcios, indœstrias e empresas da regi‰o para divulgar o trabalho do 3º Pel no município. Além de esclarecer o servi“o da BM, o T en ouve as carências que os empresários, presidentes de indœstrias e comerciantes t’m em rela“‰o ‹ seguran“a. ÒA partir desta comunica“‰o, procuramos desempenhar um policiamento comunitárioÓ, comemorou o Ten Maurício. As reuniões, iniciadas em fevereiro deste ano, s‰o realizadas nas sedes dos bairros, no quartel da corpora“‰o, na C›mara de vereadores e em escolas municipais e estaduais.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CB de Vera Cruz atende casas com falta de água O CB misto de Vera Cruz atende casas que têm escassez de água nos períodos de seca. Segundo o Cmt, 2º Sgt Paulo César Guasso, a corpora“‰o abastece, nos meses de estiagem (fevereiro at” abril), 30 resid’ncias por semana. ÒTodo dia o nosso auto-bomba, com capacidade para 2,5 mil litros, leva de quatro a cinco cargas por diaÓ, ressaltou o Cmt. Tr’s bombeiros são responsáveis pelo atendimento nas comunidades. Os locais que recebem o atendimento do CB s‰o casas localizadas no interior do munic™pio.

CORREIO BRIGADIANO

CRPO SERRA e PLANALTO

Eleições regionais da ASSTBM Reg. de Santana do Livramento

Reg. de Passo Fundo

Dir. Pres: Jos” Luiz Zibetti 1º Dir. Vice-Pres: Ibar” V erg™lio Bolner 2º Dir. Vice-Pres: Antônio Gibrail Aguiar

Reg. de Tr’s Passos

Reg. de Pelotas

Dir. Pres: Bento Antônio Bonn 1º Dir. Vice-Pres: Argeni Siveris 2º Dir. Vice-Pres: Adir Arnaldo Zimpel

Dir. Pres: Adʉo Roberto Pintoalente V 1º Dir. Vice-Pres: …rica Leal da Rosa 2º Dir. Vice-Pres: Jos” Francisco Novack

Reg. de S‰o Luiz Gonzaga

Dir.Pres: Ademar Paulo Redeski de Souza 1º Dir. Vice-Pres: Elso Natal™cio Otto 2º Dir. Vice-Pres: Wilson Sortica de Oliveira Reg. de Santa Maria

Dir. Pres: H”lio V aldoir Vieira Soares 1º Dir. Vice-Pres: Jo‰o Luiz Guidetti 2º Dir. Vice-Pres: Ad‰o Milton Guerch Depoi Reg. de Cruz Alta

Dir.Pres: Paulo Proensi dos Santos 1º Dir. Vice-Pres: Joel Barreto M. Viana 2º Dir. Vice-Pres: Eregon Dill Jardim

Dia do Bombeiro é comemorado em todo o Estado Há 150 anos era criado o primeiro serviço de combate a inc’ndios no Rio de Janeiro e em S‰o Paulo. Por meio de um decreto do imperador Dom Pedro II em 1856, foi institu™do o Corpo Provisório da Corte. Na capital gaúcha, o servi“o chegou somente em 1883 com a proposta do vereador Inácio da Silva. Devido aos inœmeros inc’ndios fraudulentos, a municipalidade, em 1895, propiciou a cria“‰o de um CB com sede na Pra“a Rui Barbosa. Mas foi em 27 de junho de 1935 que o governador do Estado Flores da Cunha fundou o CB estadual e o ex-presidente Getœlio Vargas instituiu a data como Dia Nacional do Bombeiro. Desde ent‰o foram anos de constantes evoluções tecnológicas em um trabalho que sempre zelou pela vida da sociedade. No Estado, algumas unidades comemoraram a data com atividades junto à população. Em Porto Alegre, na Praça Itália, ao lado do Shopping Praia de Belas, a BM entregou Medalhas M”rito do Servi“o de Bombeiro a 88 militares e civis que se destacaram por sua participa“‰o, apoio e efetiva coopera“‰o ao CB. O evento, organizado pelo CBBM em parceria com a PM5, tamb”m contou com a participa“‰o da popula“‰o. Foi servido um caf” da manh‰. aTmb”m houve exposi“‰o de carros antigos e atuais dos bombeiros. O Grupo de Busca e Salvamento (GBS) fez demonstrações de rapel nas paredes do shopping.

PMs recebem equipamentos de proteção Com recursos oriundos da Consulta Popular 2004/2005, coletes ‹ prova de balas e equipamentos para o Corpo de Bombeiros do Estado foram entregues ‹ BM. A solenidade ocorreu no sal‰o nobre do quartel do Comando-Geral da BM, no dia 3 de julho. Ao todo foram adquiridos 667 coletes bal™sticos, 155 botas e 155 capacetes. O 5º CRB, com sede em Caxias do Sul, foi beneficiado com 138 botas e 130 capacetes. Já o CPC ficou com 68 novos coletes. Os demais materiais ser‰o entregues simultaneamente aos comandos regionais do Estado, entre eles o Alto Jacu™, Central, Metropolitano, Centro Sul, Sul Litoral, Planalto, Serra e Vales do Ca™, Rio Pardo, aquari T e Rio do Sinos. A entega poderá ser vista através de uma v™deoconfer’ncia.

Crianças e adolescentes visitam CB em Farroupilha Despertar noções e percepções dos perigos é a missão dos bombeiros do município

Sede Central

Presidente: Apar™cioCosta Santellano 1º Vice-Pres: Alceu Bosi / 2º Vice-Pres: Jose Alberto Guterres Coelho Dir. Pres: Gelcy Rosa Ribeiro 1º Dir. Vice-Pres: ångelo Luiz R. Soares 2º Dir. Vice-Pres: Jorge Roberto C. Pereira

Julho 2006 – Pág 13

Reg. de Vacaria

Dir. Pres: Pl™nio Bernardi 1º Dir. Vice-Pres: Edgar Costa de Arruda 2º Dir. Vice-Pres: Pedro Raimundo S. da Costa Reg. de Caxias do Sul

Dir. Pres: Odone Fontoura Oliveira 1º Dir. Vice-Pres: Nestor M. de Bitencourt 2º Dir. Vice-Pres: Arlindo Vargas da Silva Reg. de Lavras do Sul

Dir. Pres: Jos” Amilcar Moreira Cabral 1º Dir. Vice-Pres: Doroteo Moreira Machado 2º Dir. Vice-Pres: Jorge Antônio S. Lucas

Estimular noções de cidadania atra” um dos principais objetivos dessa ativ”s de atividades recreativas com crianvidade. Um outro objetivo a ser alcan“as e adolescentes das escolas da re“ado, segundo o Cap Cunha, ” fazer gi‰o. Essa ” a proposta do plano de com que a comunidade venha at” o quarmetas para 2006 traçado pelo Cmt 5º tel e conhe“a como funciona o trabalho Comando Regional dos Bombeiros diário do policial. Conforme ele, a em(CRB), Cel Floriovaldo Nunes, ‹s suas polga“‰o das crian“as e dos pais ” unidades subordinadas. Em Farroupilha, muito grande e, dessa forma, eles mosa 4ª Seção 2º SGCI está recebendo alutram, tamb”m, os danos causados ao tranos com idade entre 10 e 15 anos nas balho da corpora“‰o quando as pessodepend’ncias do Btl desde o dia 9 de Pela primeira vez realizadas na cidade, atividades visam aproximar pœblico do CB as passam ÔtroteÕ . ÒDentro dessa ótica junho. tes. Nós apresentamos fotos de acidentes que estamos cumprindo com o nosso trabalho e obAtrav”s de palestras com v™deos sobre as realmente ocorreram com o intuito de mostrar a tendo o retorno esperadoÓ, afirmou. formas de utiliza“‰o dos recursos naturais, o dura realidade, e não de assustá-los”, informou No primeiro m’s, os alunos das Escolas Cmt da unidade, Cap Ederson de Albuquerque o Cap Cunha. Pio X, Oscar Bertoldo e Escola Medianeira esCunha, espera alcançar os resultados. Noções De acordo com o Cmt, no dia 30 de junho t‰o participando das atividades. Os encontros de risco sobre a utiliza“‰o dos fogos de artif™cio um grupo de escoteiros também participará das ocorrem na parte da manh‰ e a proposta ” e acidentes dom”sticos s‰o passados aos alu- atividades. Será feito no bosque próximo ao CB de desenvolver esse tipo de trabalho a cada 15 nos por meio de fotos apresentadas em slides. um trabalho de transposição de obstáculos, no- dias. Reuniões com os professores tamb” m ÒQueremos despertar a no“‰o de perigo, agu- “‰o dos perigos noturnos e cuidados com o est‰o sendo feitas. O objetivo ” agendar um çar as percepções sobre todos os tipos de ris- meio ambiente. Tamb”m será feito o recolhimen- treinamento especializado sobre evacua“‰o de cos e fazer com que eles entendam alguns limi- to do lixo deixado na área. A superação do medo pr”dios escolares em caso de inc’ndio.


Pág 12 – Julho 2006

CORREIO BRIGADIANO

Livro de historiadoras narra saga da PC no RS Cronologia lançada pela Editora Polost resgata fatos que marcaram a instituição O lan“amento do livro ÒCronologia t”is da guarda, extinta em 1967, podem Histórica da Polícia Civil no Rio Grande ser conferidas no livro. A import›ncia de manter viva a medo SulÓ, ocorrido em 7 de junho, no auditório do Palácio da Polícia, reuniu mais mória da instituição foi exaltada pelo chede 80 pessoas para a sessão de autófe de pol™cia, Acelino Marchisio. ÒUma das coisas mais importantes na luta de grafos. O chefe da PC, Acelino March™sio, a secretária substituta da Justiça e uma entidade como a nossa ” a luta pela da Seguran“a do RS, Ana Pelini, repreidentidade”, ressaltou. A secretária substituta da Justi“a e da Seguran“a do RS, sentantes de entidades de classe e funcionários da PC prestigiaram o evento. Ana Pelini considerou a cronologia uma Beatriz (E) e Sônia (D) valeram-se do depoimento do ex-guarda civil Bernardino Escrito pelas historiadoras Beatriz referência para as novas gerações. “DiConceição Goulart Sesti e Sônia Gonzales, a O ex-comissário Benedito Marques, 79 zem que ” preciso conhecer o passado para n‰o publica“‰o resgata a tradi“‰o da pol™cia no Bra- anos, foi uma das fontes para a pesquisa. Ele repeti-lo no futuro, mas no caso da PC ele sersil e o processo histórico que culminou na atual entrou na pol™cia em 1956, na antiga Guarda ve de modelo para os jovensÓ, observou. As pesquisadoras agradeceram o apoio PC gaœcha. ÒSempre existiram as pol™cias. Nos Civil. ÒEm1961 (renœncia de J›nio Quadros) e grandes eventos elas sempre estiveram presen- na Revolu“‰o de 1964 (Golpe Militar que derecebido. “Desde 1989 tentamos editá-lo. Batates”, ressaltou a comissária Beatriz. O material pôs Jango), trabalhei no policiamento do Cen- lhamos muito. Agradecemos aos colegas, ‹ editora Polost, a Apesp e a AcadepolÓ, declarou para a pesquisa foi uma dificuldade ‹ parte. ÒPro- tro. Queriam promover uma quebradeira que curamos informações entre Dels mais antigos e nem na morte de Getœlio, a™ os Ôgorros verme- Beatriz. ÒEste ” um trabalho de peso sobre uma no Arquivo Histórico do RS”, salientou a profes- lhosÕ apareceram e acabaram com a confus‰oÓ, institui“‰o de peso. Foi uma honra escrev’-loÓ, reiterou Sônia. A tiragem foi de mil exemplares. sora aposentada Sônia. recordou Benedito. Fotos originais dos quar-

CRPO METROPOLITANO

Aniversário do 15ºBPM celebra os índices e a atuação de PMs Além de festejar os 23 anos do 15ºBPM de Canoas e homenagear amigos e destaques do Btl, o dia 23 de junho de 2006 serviu para provocar reflexões. O Cmt da unidade, Ten-Cel Rodolfo Pacheco, esmiu“ou os indicadores de criminalidade na regi‰o e divulgou o ranking da BM. Na fiscaliza“‰o de ve™culos, no nœmero de prisões, em apreensão de armas e no total de pessoas abordadas, o 15º BPM é o campeão. Placas foram entregues aos destaques das Cias Este ano, 165 mil ve™culos foram fiscalizados, além de 919 prisões, 159 armas apreendi- de homic™dios. S‰o 52 de janeiro a junhoÓ, addas e 540 mil pessoas abordadas. Ò… dif™cil con- mitiu, lembrando que desses, 67% t’m alguma tabilizar o que evitamos. Temos de ter um sen- passagens pela pol™cia. Nove PMs foram homenageados pela atuso de desconfian“a agu“ado e seguir abordandoÓ, observou o eTn-Cel. O Cmt lembrou o arti- a“‰o no policiamento ostensivo em Nova Santa go 144 da Constitui“‰o Federal que determina Rita e Canoas. Ò… um sentimento muito bom que seguran“a ” dever de todos. ÒTodos cobram receber essa placa”, revelou o Sd Marco Antôda pol™cia, mas ela ” apenas um dos segmen- nio Rodrigues Garcia. O prefeito de Canoas, tos da sociedade. A m™dia, a comunidade e os Marco Ronchetti, falou das defici’ncias finanpoderes fazem parte desse conjuntoÓ, ressalceiras. Ò N‰o podemos deixar de brigar por maisÓ, tou. ÒNosso calcanhar de Aquiles ” o nœmero declarou.

Editora Polost publicará novo livro em agosto

Presidente do TJM (E) entrega prefácio a Maj Pércio

O novo livro do Maj RR P”rcio Brasil çlvares “Comentários ao Regulamento Disciplinar da Brigada Militar – Doutrina, Legislação, Jurisprudência e Prática”, está sendo finalizado para lan“amento em agosto pela Editora Polost. Focado em direito Castrense (Militar), a obra terá 310 páginas e prefácio do presidente do Tribunal de Justi“a Militar (TJM), Juiz Octavio Augusto Simon. ÒAbordo a quest‰o da compet’ncia C™vel e o papel do TJM na aprecia“‰o de atos administrativos disciplinaresÓ, salientou o Maj, bacharel em Direito. O presidente do TJM observou o papel da publica“‰o no elucidamento da Emenda Constitucional n o 45/04. ÒOs modelos apresentados ao final da obra facilitar‰o o trabalho de profissionais e estudantes da mat”riaÓ, elogiou. A emenda, aprovada em 2004, possibilitou que os tribunais militares brasileiros transcendecem a quest‰o penal e atuassem tamb”m nas questões cíveis da caserna.

Alunos de Cachoeirinha são premiados Auracebio Pereira

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Concurso do Denatran visa dar noções de trânsito

No dia 7 de junho foram premiados os tr’s primeiros lugares do 6º Prêmio Denatran de Educa“‰o para o Tr›nsito em Cachoeirinha. Foram selecionados 22 desenhos, entre 533 trabalhos. Para a estudante Caroline Goulart de Deus, ganhadora do 1º lugar na categoria produção de texto 5» e 6» s”ries, o trabalho foi uma oportunidade de aprender noções de trânsito. “Para fazermos os textos, estudamos os deveres e os direitos nas ruasÓ, destacou.

CRPO CENTRAL

Cap Ben hur assume o 27º BPM

CORREIO BRIGADIANO

Bombeiros de Cruz Alta visitam moradores

Desde julho de 2004, os bombeiros de Cruz Alta atendem pessoalmente moradores das reO Cap Ben hur Garcia Vieira deixou, dia 5 sid’ncias dos 23 bairros do munic™pio de 75 mil de junho, o comando do 27º BPM de São Sehabitantes. Segundo o Cmt do CB, 1º Ten Glabasti‰o Ca™. No seu lugar assumiu o ex-chefe demir da Silva Pinto, as visitas visam alertar os de operação do CPC em Canoas Maj Mário Aumoradores para a verifica“‰o da validade nas gusto Jardim Maciel. mangueiras de gás e orientar sobre os cuidaNa cerimônia realizada na rua São Loudos que os pais devem ter em deixar crian“as ren“o, em frente ao quartel, o Cmt do CRPO sozinhas em casa. ÒInformamos os perigos que do Vale do Taquari, Ten-Cel Edar Borges Maas crian“as correm na aus’ncia de um adulto.Ó, chado, conduziu a cerimônia, pedindo a união observou. Na troca pela mangueira, a corporaNa solenidade, o Maj Maciel, Cap Benhur e o Ten-Cel Borges das for“as em prol do objetivo comum: a seguEstiveram presentes, al”m de mais de 60 “‰o se prontifica em prestar este servi“o. Conrança. Após o encerramento, com o hino Riomilitares, algumas autoridades da r e gi‰ o, como forme o 1º Ten, o trabalho com a comunidade grandense, o Maj Maciel salientou que dará cono Cmt do CRPO do V ale do Taquari, Ten-Cel só não ocorre quando os bombeiros estão atentinuidade ao trabalho ostensivo na área de predendo a alguma ocorr’ncia na regi‰o. Geralven“‰o de delitos, efetuando diariamente bar- Borges, a delegada da PC, Cleusa T›nia de Oliveira Spinatto, o prefeito de S‰o Sebasti‰o mente, s‰o seis militares que realizam as visireiras. ÒN‰o permitiremos que a viol’ncia se insdo Ca™, L”o Alberto Klein; de T upandi, Hilário tas. O Cmt da corpora“‰o se orgulha em percetale no munic™pioÓ, alertou. O Cap Ben hur , deJunges e de S‰o Jos” do Hort’ncio, Anibaldo ber que a receptividade da comunidade ” boa. pois de estar ‹ frente do Btl por nove meses, agora é assessor na área pessoal, de instru- Petry. O chefe de gabinete da prefeitura de S‰o ÒEles se sentem gratos pela nossa visita. PerSebasti‰o do Ca™, Pedro Griebler , e os secrecebem que estamos fazendo o nosso trabalho “‰o e log™stica do Maj Maciel. tários de obra e saœde participaram do evento. de preven“‰oÓ, comemorou.

FEDC trabalha em prol dos direitos do consumidor O fundador do Fórum Estadual de Defesa do Consumidor (FEDC), Alcebiades Adil Santini, visitou o Jornal Correio Brigadiano para divulgar e explicar o trabalho da entidade frente aos direitos dos consumidores. Consultor e responsável pela transforma“‰o da Institui“‰o Santini Beneficente Coronel Massot (IBGM) em Oscip (Organiza“‰o da Sociedade Civil de Interesse Pœblico), que visa a parceria com o Estado, Santini ” um homem influente no esclarecimento de direitos do cidadão. Com 10 anos de existência, o Fórum é uma ONG que presta assist’ncia e tira dœvidas de consumidores que se sentem lesados diante de alguma empresa ou com”rcio. ÒPor telefone e e-mails, tr’s pessoas, atendem cidad‰os e os informam sobre seus direitos perante a constitui“‰oÓ, observou. Aposentado do Ministério Justiça, Santini lançou um projeto há dois anos na emissora de televis‰o TVE. Realizado todas as segundas e quintas-feiras, o programa, chamado Consumidor em Pauta, conta com a participa“‰o de quatro integrantes, entre eles o fundador da FEDC. Consumidor em Pauta ” realizado entre das 20h50m ‹s 21h20m.

PC prende três em operação na Restinga Velha Liderada pela Del Vivian Calmieri do Nascimento, agentes da 16» DP prenderam um tr’s integrantes de uma gangue que atua na rua Restinga Velha. A opera“‰o desenvolvida pelos policiais civis teve como objetivo inibir os conflitos entre a gangue e sua rival nas imediações daquela rua. No local, palco de diversos confrontos armados entre os marginais, os agentes apreenderam tr’s espingardas, uma pistola, muni“‰o, pedras de crack e R$ 2 mil. ÒContinuaremos concentrados para prender os demais comparsas do preso e os rivais da sua gangueÓ, afirmou. Polícia Federal – A PF prendeu, no dia 4 de julho, nove pessoas em seis cidades gaœchas suspeitas de vender coca™na.amb”m T foram apreendidos documentos, telefones celulares e agendas. A opera“‰o foi coordenada por agentes da PF de Bag” e teve a participa“‰o de PMs e c‰es farejadores.

Julho 2006 – Pág 21

BM garante policiamento da 51ª Expotupã e do 2º Expocultura Cleber Jardim

Durante a 51» Expotup‰ e o 2º Expocultura realizados entre os dias 25 e 29 de maio a BM de Tupanciret‰ n‰o registrou nenhuma ocorr’ncia. A festa movimenta anualmente mais de 30 mil pessoas na cidade. Ë ”poca Cmt do 3º Pel da 1ª Cia do 16º BPM, o T en Jonas V inicius dos Santos Silva afirmou que foi o terceiro ano consecutivo em que nenhum delito foi PMs participaram da festa. BM n‰o registrou nenhuma ocorr’ncia nos dois eventos registrado. Ao todo, 30 homens foram mobiliza- com o Cmt, a integra“‰o com a comunidade e dos para fazer o policiamento nos acessos da com os organizadores da festa foram fundamencidade, nas imediações e no local onde ocorreu tais. ÒComo reconhecimento do nosso trabalho a festa. “Nas edições anteriores o furto e o rou- nós recebemos, do Sindicato Rural e do Jari, bo ‹s resid’ncias aumentava consideralvelmenum computador completo no valor de R$ 2,5 te. Nessas últimas três edições conseguimos mil. É importante salientar que ajuda a BM está controlar esses ™ndicesÓ, observou. De acordo ajudando a comunidade tamb”mÓ, destacou.


Pág 22 – Julho 2006

GBS comemora um ano e presta homenagens a colaboradores O Grupamento de Busca e Salvamento (GBS) de Porto Alegre realizou no dia 9 de junho formatura comemorativa ao primeiro aniversário desde a ampliação do antigo Subgrupamento de Busca e Salvamento (SGBS). Excomandantes, representantes civis e pra“as foram homenageados. Cmt do GBS, o Maj Humberto Teixeira Santos enalteceu o trabalho dos 91 homens que compõem o efetivo. “Destaco a presteza da equipe. Já atendemos 1,6 mil ocorrências nesse período. O aniversário é um marco ”, salientou. A atuação muitas vezes anônima dos combatentes foi lembrada pelo Cmt dos Bombeiros da BM, Cel Moacir Perrone De Leon. ÒA popula“‰o n‰o conhece o Sd que fez um resgate ou um salvamento. Nós sabemos quem eles são e procuramos motivá-los”, declarou. Foram entregues cinco diplomas para excmts da unidade e mimos com um capacete em miniatura do CB para 17 pra“as e colaborado-

CRPO CENTRAL

CORREIO BRIGADIANO

Instrução de PMs do 1ºBRBM visa aperfeiçoamento

No dia 30 de junho, 26 PMs do 1ºBRBM de Cruz Alta estiveram reunidos na sede do quartel, na RS-342, Km 154, para uma instru“‰o sobre crimes de tr›nsito e T ermos Circunstanciados (TC). As palestras de reciclagem foram ministradas pelo Cmt da unidade, Cap Marco Antônio Morais, das 8 às 18h. Os policiais de Tapera e Cruz Alta receberam orientações sobre Sgt Adroaldo recebe mimo das m‰os de Maj Teixeira (D) a Lei 11275 – de fevereiro de 2006 – que vares, entre eles o jornalista da TV Com Tulio Mil- lida a prova testemunhal para a autua“‰o de man. ÒOs bombeiros s‰o um modelo de lealda- condutores embriagados. “Ficávamos com as m‰os atadas. Hoje, se o motorista se negar a de, bravura e camaradagemÓ, elogiou. O Sgt Adroaldo de Souza Gomes, mergulhador há 23 fazer o bafômetro, o testemunho do PM serve anos, enalteceu o trabalho integrado do CB, lo- para o flagranteÓ, esclareceu o Cmt. Quanto aos TCs, a aten“‰o esteve voltada para os procedicalizado no armaz”m C1 do Cais do Porto. ÒA atua“‰o em conjunto e a colabora“‰o de todos mentos de confec“‰o. ÒNos acidentes com lefazem a diferen“aÓ, observou o Sgt, um dos ho- sões redigimos o TC e encaminhamos para o menageados. Desde 2005, o GBS atua nos sal- Judiciário, mas na instrução aproveitamos para vamentos terrestre, aquático, aéreo e na con- retomar alguns procedimentos e estudar a doutrina e a jurisprud’nciaÓ, frisou. ten“‰o de produtos perigosos em todo o RS.

Depois de superadas as dívidas, Consepro de Selbach investe Em junho, o 2ºPel de Selbach recebeu pneus novos para a viatura Corsa Sedan e uma impressora do Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro). Após um período conturbado nas finan“as da entidade, outros itens est‰o sendo repassados desde o ano passado pelo atual presidente, Gilberto Ferraz de Andrade. O valor devido pelo Consepro n‰o foi revelado. Depois da fase de conten“‰o de despesas, um computador no valor de R$ 1,2 mil pode ser repassado ‹ BM no final de 2005. ÒPor culpa de uma queda de luz, o equipamento parou de funcionarÓ, lembrou o Sd Romeu Renildo Nagel Kunz, que agora confecciona planilhas e documentos de forma mais ágil. “Liquidamos algumas d™vidas e agora conseguimos custear o provedor de internet e materias de escritório dos PMs”, orgulha-se Andrade. Os tr’s pneus do Corsa custaram R$ 360 e a impressora, R$ 260. ÒAl”m de uma parceria

com a prefeitura municipal, que alocou uma funcionária para ajudar nas tarefas administrativas, outras entidades participam com repasses. ÒO fórum de Tapera nos ajudaÓ, revelou o presidente. Funcionário do Banrisul, Andrade assumiu o Consepro de Selbach a convite do prefeito Rudi Seager. ÒEle ” nosso cliente e pediu para colaborar. Antes de assumir o Consepro fui presidente do Conselho de Pais e Mestres da Escola Ad‰o SeagerÓ, salientou. Sobre o desafio da nova função, aponta as dificuldades. “Nós trabalhamos em prol de arrecada“‰o para a seguran“a. N‰o sobra muito tempoÓ, disse. Há 19 anos no Pel, o Sd Kuntz confirmou a melhoria na atuação da entidade. “Agora há mais arrecada“‰o, melhorou 100%Ó, confirmou. udo ÒT o que ” poss™vel ajudar ele fazÓ, frisou. Na reuni‰o do Plano de Participa“‰o Popular (PPP) em junho, os PMs pleitearam mais pistolas e coletes ‹ prova de balas para a equipe.

CRPO METROPOLITANO

CRPO/VRS comemora 13º aniversário com festa Cel João Batista Gil pretende qualificar ainda mais atendimento à população

Em comemoração ao 13º aniversário do criminalidade. De acordo com o Cel Gil, a tenComando Regional de Policiamento Ostensivo d’ncia do aumento de delitos ” sempre grande, do Vale do Rio dos Sinos (CRPO/VRS), o Cmt, mas nesse per™odo houve estagna“‰o. ÒA id”ia Cel Jo‰o Batista Gil, organizou, na tarde do dia ” trabalhar , no próximo ano, com base nos nœ7 de junho, uma festa nas depend’ncias do meros apresentados e qualificar ainda mais o comando. Durante o evento, um balan“o opeatendimento ‹ popula“‰oÓ, salientou. Conforme racional do per™odo entre abril do ano passado ele, o que colaborou para a estagna“‰o donœe maio de 2006 foi apresentado. meros de homic™dios foi o elevado nœmero de Há um ano à frente do CRPO/VRS, o Cel armas apreendidas. Cel Gil apresentou nœmeros da atua“‰o da BM no œltimo ano Gil vem defendendo, assiduamente, a permaApós a apresentação do balanço operacin’ncia dos oficiais no comando das unidades isso apresentamos esse balan“oÓ, observou.Os onal e da banda do CRPO/VRS, um caf” colopara que o seguimento dos projetos e do tranial foi servido aos convidados. nœmeros mostram estabilidade no combate ‹ balho nas unidade de pol™cia possa ser feito. Balan“o Operacional do CRPO / VRS maio 05 / abril 06 Para ele, esta tamb”m ” uma forma de manter Consumo viaturas / Litro 578.781 486.913 Abordagens a qualidade dos servi“os prestados ‹ comunidade. O Cmt disse durante a solenidade que Quilômetros percorridos 4.787.083 Ve™culos Fiscalizados 229.117 n‰o foram apresentados dados comparativos, 1.513.391,48 Total investido em R$ 4.419 Prisões pois, desta forma, a realidade n‰o estaria senInqu”rito Policial Militar 219 328 do traduzida. ÒO nosso trabalho nos obriga a Foragidos Capturados mostrar para todos, tudo que fizemos e o que Procedimentos Adm. Disciplinares 500 1.209 Armas apreendidas iremos fazer. … uma oportunidade de dialogar 12.031 Elogios 794 Total de ocorr’ncias e de adquirir confian“a das autoridades. Por

Grupo Rodovário inaugura posto em Gravataí 15º BPM prende grupo envolvido em roubo PMs do 15ºBPM, com sede Canoas, prenderam em 29 de junho tr’s pessoas suspeitas de furto, roubo e clonagem de ve™culos. Duas delas t’m antecedentes criminais. Um homem, de 47 anos, com histórico de furto, tráfico de entorpecentes e recepta“‰o, estava em liberdade condicional desde 12 de maio. O outro, de 32 anos, por furto e recepta“‰o. A deten“‰o ocorreu no bairro Mathias V elho, em Canoas, depois que a unidade recebeu uma denœncia de que haveria veículos roubados no pátio de uma residência. Foram localizados dois automóveis Gol. Um deles – de cor vermelha – furtado em 28 de junho em Gua™ba. O outro, cinza com as placas clonadas.

Comunidade de Atlântida Sul terá Delegacia A Pol™cia Civil inaugurou no dia 30 de junho, às 16h, a 2ª Delegacia de Polícia de Osório, em Atlândida Sul. A cerimônia ocorreu no pr”dio onde funcionava o posto policial, localizado na rua Sacarema, esquina com a rua Enseada. O evento contou com a presen“a do Diretor do Departamento de Relações Comunitárias (DRC) da Secretaria da Justi“a e da Seguran“a (SJS-RS), Del Pedro Rodrigues, representando o secretário da SJS-RS, Omar Amorim. Estiveram presentes tamb”m o Chefe de Pol™cia, Acelino Marchisio, o diretor do Departamento de Pol™cia do Interior,Del ænio Gomes de Oliveira e autoridades municipais.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Vacaria No dia 7 de junho no Plenário da Câmara de Vereadores de Vacaria, ocorreu o Fórum Permanente de Segurança Pública. Estiveram presentes presidentes e membros de associações de moradores, sindicatos, conselhos municipais, Promotoria e Guarda Municipal (GM). O objetivo foi abrir espa“o de discuss‰o pœblica sobre o tema segurança comunitária. “Propusemos à Promotoria e ‹ Prefeitura que tornassem a GM parceira direta da BMÓ, salientou o Cmt da GM da cidade, Jos” Oliveira Martins. Segundo Martins, o efetivo de 83 servidores seria melhor aproveitado se o órgão pudesse andar armado novamente.

Com viatura e pr”dio novo, GRv quer otimizar o atendimento

Melhorar o atendimento ‹ comunidade de Gravata™. Com essa proposta o CRBM inaugurou, no dia 7 de junho, no Km 10 da RS 118, o novo posto do GRBM. A obra, que durou sete meses, foi constru™da com recursos provenientes da comunidade e de empresas privadas que colaboraram doando materiais e verba. Com 284 metros quadrados, o empreendimento custou R$ 130 mil. Segundo o Cmt do GRBM, 2º Sgt Moacir Antonio de Oliveira, a mudan“a oferece melhores condições de trabalho, seguran“a para os PMs e um bom atendimento ‹ comunidade. “Estamos em um ponto próximo às principais rodovias da regi‰o. O fluxo de ve™culos e de pessoas entre Cachoeirinha e Gravata™ sempre ” muito intensoÓ, observou. Conforme ele, a mudan“a tamb”m foi motivada porque o antigo pr”dio estava localizado no complexo de obras dos acessos para a RS 1 18. Após a benção do capelão da BM Pe. João Peters, todos os presentes foram convidados a visitar as novas instalações e participar de um coquetel na empresa Rodasul.

Feriado de Corpus Christi sem mortes nas estradas

Durante o feriado de Corpus Christi, dia 15 de junho, o CRBM, atrav”s de suas unidades, intensificou a fiscaliza“‰o nas principais rotas tur™sticas do RS. Foram utilizadas106 viaturas, 20 radares móveis, dos quais dez portáteis. Além disso, 260 PMs participaram da opera“‰o. Um balan“o apontou significativa redu“‰o dos acidentes. No ano passado, 15 acidentes com lesões corporais foram registrados. Em 2006 houve redu“‰o de 46,7%. O CRBM n‰o registrou nenhuma morte,ao contrário do ano anterior onde seis pessoas faleceram. Segundo o Cmt do CRBM, Cel Paulo Renato Biacchi Rodrigues, isso só é possível quando há fiscaliza“‰o, engenharia e educa“‰o dos motoristas. ÒA uni‰o desses tr’s fatores colaborou para que o feriado fosse tranqüilo”, salientou. Conforme ele, um fato a ser destacado foi o comportamento mais prudente dos condutores.

Julho 2006 – Pág 11

CORREIO BRIGADIANO

CB de Gravataí adquire caminhão com ajuda da comunidade Gra“as ao empenho da comunidade e de empresas de Gravataí, a 1ª Seção do 2º SGCI do 8º CRB adquiriu um caminhão ABT novo marca Mercedez Benz. A compra do chassis foi feita com recursos do Fundo de Reaparelhamento dos Bombeiros (Funrebom) no valor de R$ 148 mil e o próximo passo é montar a estrutura do ve™culo, or“ada em R$ 101 mil. Um dos fatores que motivaram o ex-Cmt da unidade Maj Pedro Maron Burgel a mobilizar a comunidade para arrecadar toda a verba necessária para a compra do caminhão, foi o fato de as duas outras viaturas do CB serem antigas e, nos últimos meses, estragarem com freqüência. Segundo o atual Cmt do CB, Cap Franco Andrei Maciel de Brito, que comandava os Bombeiros de Canoas, no ano passado uma viatura ficou em Gravata™ durante cinco idas. Depois desse per™odo as unidades de Cachoeirinha e Alvorada ajudavam no atendimento

CB é responsável pelos munic™pios de Gravata™ e Glorinha

das ocorr’ncias. ÒDevemos isso ao em penho de toda a comunidade e ao empresariado local, que se mobilizou para nos ajudar. Como eu assumi o comando recentemente, todo o m”rito dessa conquista se deve ao Maj BurgelÓ, enfatizou. De acordo com o Cap, o Consepro, a comunidade, empresas e o Funrebom foram fundamentais durante todo o processo. Para o Cap Andrei, se tudo der certo, at” o dia 10 de julho o novo caminhão deverá ser entregue.


Pág 10 – Julho 2006

CRPO METROPOLITANO

CORREIO BRIGADIANO

BM e futebol: as duas paixões do Sgt RR Mendonça PMs se desdobram para garantir Ex-árbitro conta como conciliou as duas carreiras e dá dicas para os amantes do futebol segurança dos moradores de Viamão a imagem das duas profissões não seja Disciplina. Assim se resume a vida manchada por uns poucos mal-intenciodo Sgt RR Luiz Carlos Oliveira Mendonnados, a boa conduta ” a palavra de or“a. Desde 1972 na carreira militar, o PM demÓ, observou. e ex-árbitro de futebol, em entrevista ao De acordo com o Sgt, se o PM quiCorreio Brigadiano, destacou como fez ser ter ascensão na carreira de árbitro, para conciliar as duas grandes paixões n‰o deve exercer o policiamento urbano, da sua vida. pois o desgaste nas ruas ” muito grande. Após se lesionar em competições Ter uma vida saudável e manter-se semesportivas quando jogava no clube arpre atualizado tamb”m s‰o importantes. gentino Ferro Carril Oeste, o PM, natural de Bossoroca, passou a apitar parti- Sgt Mendon“a (E): preparo f™sico,regramento e disciplina s‰o os segredos da profiss‰o ÒEu sempre procurei me manter bem. das internas na BM. Em 1980, tornou-se árbitro O ex-árbitro, que já apitou partidas do Cam- Corria cerca de 40 minutos por dia em um horáde Futsal pela Federa“‰o Gaœcha. Logo o Sgt peonato Gaœcho e em n™vel internacional tam- rio onde o sol fosse mais forte. Quando fosse estaria registrado e apto para apitar partidas de bém participou de uma das edições da Copa apitar em locais com temperaturas elevadas, futebol sete e de campo. Sempre determinado Correio Brigadiano. Ele diz que quando era es- meu corpo n‰o iria sentir tanta diferen“a. Al”m em alcan“ar os seus objetivos, o policial, que calado, sempre pedia para o seu Cmt trocar as disso, os risco de cometer erros diminuiriaÓ, afirserviu no Ex”rcito entre 1972 e 1978, salienta escalas com os seus colegas. Para os aspiran- mou. Casado e pai de tr’s filhos, o Sgt RR Menque entrou para a BM porque a carreira militar tes na profissão de árbitro e na carreira militar, don“a se aposentou junto ‹ Federa“‰o Gaœcha sempre esteve presente na sua vida. ÒMeu pai ele aconselha ter muita perseveran“a, regrafoi do Exército. É uma grande paixão. Está no mento e disciplina. “Em qualquer área é neces- de Futebol em 2003, e hoje trabalha no CRBM meu sangue. O futebol sempre foi um hobby , sário estar muito bem preparado, física e men- da Capital e integra o Corpo Voluntário de Miliassim como a BMÓ, salientou. talmente. As dificuldades s‰o enormes. Para que tares Inativos (CVMI).

Poucas viaturas, d”ficit no quadro de servidores e uma área extensa para tomar conta. Mesmo com esses problemas, os PMs lotados nas Cias do 18º BPM de Viam‰o se dedicam ao máximo para garantir segurança à comunidade. Como os munic™pios de Cap‰o da Porteira e Morro Grande n‰o possuem unidades, os po liciais t’m que se deslocar mais de 20 quilômetros por terrenos irregulares para fazer o patrulhamento. Em um encontro na Assembl”ia Legislativa no dia 24 de maio, o Secretário da Justiça e da Seguran“a, Omar Jacques Amorin, destacou que um dos maiores problemas na área de seguran“a pœblica ” o d”ficit de 18,5 mil servidores. Em Viam‰o, n‰o ” diferente. Mas mesmo assim os policiais superam todas as dificuldades. Segundo o Cmt interino do posto policial de çguas Claras, Sgt Roberto Ramos Jacob, s‰o realizadas visitas de rotinas nos s™tios da regi‰o. ÒPermanentemente estamos fazendo a

ronda policial nessas áreas. O objetivo é coibir os arrombamentos ‹s resid’ncias e os assaltos nos estabelecimentos comerciais, que s‰o os principais delitos comentidos nessa área”, ressaltou. Segundo ele, uma das soluções para o problema da dist›ncia entre esses munic™pios, seria a constru“‰o de um Pel na regi‰o. ÒPor enquanto a gente faz um revezamento, deslocando algumas viaturas para a área de Viam‰o. Mas isso depende da opera“‰oÓ, destacou o Sgt Jacob. Conforme ele, muitas viaturas t’m que ser ÒencostadasÓ devido ‹s irregularidades das estradas locais. Há um ano e oito meses lotado no município e com 18 anos de carreira, o Sgt Jacob refor“a o esp™rito de luta e de dedica“‰o ‹ Brigada Militar. ÒAs dificuldades encontradas no diaa-dia n‰o devem servir de motivo para a desist’ncia do combate ‹ criminalidade. O zelo pela seguran“a ” maior do que qualquer empecilhoÓ, destacou.

Consepro de Nova Roma do Sul garante estrutura do 4º GPM Em maio, o Conselho Comunitário PróSeguran“a Pœblica (Consepro) de Nova Roma do Sul repassou R$ 4,8 mil ‹ BM para a reforma de uma viatura danificada. Mensalmente, a entidade compra materiais de escritório e custeia a moradia do Cmt do 4ºGPM, em uma parceria ativa e necessária para a segurança do munic™pio. O ve™culo Gol utilizado no combate a um assalto a banco pelos quatro PMS do grupamento, em abril, estava praticamente destru™do. ÒAcertaram a lataria e deixaram um rombo na frente e outro atrás dela, devido aos disparos de fuzisÓ, recordou o Cmt, Sgt Orlando C”sar do Rego. Na ocasi‰o, houve troca de tiros com os quadrilheiros por trinta minutos. Doze dos 60 disparos – de grosso calibre – atingiram o carro. Os bandidos fugiram. A verba para o reparo veio da promotoria de Antônio Prado e da prefeitura municipal. O presidente do Consepro, Dilson Luiz Tochetto,

9º BPM fiscaliza garagens da Capital Detran emite novo modelo de Carteira

Durante opera“‰o, um ve™culo foi recuperado pelos PMs

Orientar os proprietários de garagens e estacionamentos. Esse foi o objetivo da a“‰o realizada pelo 9º BPM. Durante a tarde do dia 7 de junho, diversos estabelecimentos foram visitados. Na opera“‰o, 26 garagens foram fiscalizadas e mais de 1,3 mil ve™culos foram vistoriados onde apenas um foi apreendido. ÒA id”ia ” catalogar todos os carros que entrarem nesses estabelecimentosÓ, salientouo Cmt do 9º BPM, Ten-Cel Jones Calixtrato Barreto dosSantos. De acordo com ele, essa ” uma forma de colaborar com o trabalho da Brigada e de inibir a a“‰o dos bandidos. Identificar comportamentos suspeitos ” outra orienta“‰o dos policiais. ÒGeralmente os criminosos entram mais de uma vez nesses locais ou o veículo permanece lá por mais de 24 horasÓ, observou ooficial. Segundo o T en-Cel Jones, esse tipo de trabalho ” realizado diariamente em farmácias, lotéricas e outros segmentos do com”rcio. Dar instru“‰o sobre como identificar um suspeito e como se prevenir dos crimes s‰o os principais objetivos.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

9º BPM forma 31 PMs Temporários na Capital No dia 26 de junho, o 9º BPM formou 31 Policiais Militares Temporários. Os servidores estaduais ir‰o atuar em Porto Alegre, Eldorado do Sul e Gua™ba e executar‰o atividades administrativas, de guarda em quart”is. O policiamento nas ruas só será feito quando necessário. A presença em eventos, parques, feiras e só será permitida com devido acompanhamento de um superior . Na data, tamb”m se formaram mais 23 Policiais na Escola de Bombeiros (Esbo). Segundo o Cmt do 9º BPM, Ten-Cel Jones Calixtrato Barreto do Santos, o curso, com dois meses de dura“‰o, refor“a o quadro de efetivo da Brigada Militar. ÒCom a chegada desses novos PMs poderemos liberar o nossos policiais e refor“ar o policiamento nas ruas, combatendo com mais eficácia a criminalidade”, disse.

Novo modelo diminuirá incidência de fraudes

O Detran gaúcho está emitindo desde 3 de julho um novo modelo de Carteira Nacional de Habilita“‰o (CNH). A mudan“a atende ‹ determina“‰o da Resolu“‰o 192/2006 do Conselho Nacional de T r›nsito (Contran), que estabelece novos requisitos de seguran“a. A regulamenta“‰o surgiu da necessidade de adequar o modelo œnico para a Carteira Nacional de Habilita“‰o. Em 2005, o Detran emitiu 900 mil documentos de habilita“‰o, sendo que apenas em maio deste ano foram impressas 67 mil carteiras. No novo formato, será possível incluir dados mais completos do condutor . No campo “observações” constaráÊ informações como restrições médicas e cursos especializados. Além disso, a CNH será graficamente mais segura. O papel possui um holograma bidimensional que dificulta as falsificações. Desde julho de 1997, a autarquia emite a carteira com foto e assinatura, modelo determinado posteriormente pelo Contran por meio da Resolu“‰o 71, de 23 de setembro de 1998. As alterações foram publicadas em 5 de abril de 2006, com prazo de 90 dias para adequa“‰o dos Departamentos Estaduais de Tr›nsito. Concurso – A próxima etapa do concurso para Del de polícia já tem data marcada, de acordo com a Secretaria da Justi“a e da Segurança do RS. Será no dia 24 de setembro, œltimo domingo do m’s, com a realiza“‰o da prova intelectual. No total, s‰o 60 vagas para o interior do Estado. As demais fases estar‰o sob responsabilidade da Funda“‰o de Apoio da UFRGS (Faurgs).

Julho 2006 – Pág 23

CORREIO BRIGADIANO

CRPO SERRA

explicou que os termos de ajustamento de conduta e a transf’rencia de recursos pela administra“‰o garantem a estrutura da pol™cia. ÒInvestimos quase R$ 5 mil para o conserto do carro e adquirimos materiais de escritório, somando R$ 200. Tudo o que arrecadamos investimos na BMÓ, salientou. Sobre a efici’ncia do conselho, o Sgt César classificou como ótima a parceria com a entidade. ÒSe tivesse como classificar seria acima de excelenteÓ, enalteceu. Para dar maior conforto e efetividade, o Consepro paga o aluguel da resid’ncia onde o Sgt reside. ÒS‰o investidos R$ 250 mensais para a moradia deleÒ, declarou Tochetto. Segundo o presidente, o motivo de arcar com os custos ” evitar transtornos, como o deslocamento de brigadianos de Porto Alegre para a cidade (1 17 quilômetros de distância). Os demais PMs residem em dois pr”dios cedidos pela prefeitura. ÒO Consepro ” um jeito de colaborar. Fazemos o que dá. Somos Voluntários”, observou.

2ª SBS de Lagoa Vermelha tem novo comando O Ten Osmar Leandro Durante da Silva assumiu em 5 de junho o comando da 2» Se“‰o de Busca e Salvamento (SBS) de Lagoa Vermelha. Ele ocupa o posto deixado pelo Ten Hamilton Rezir, transferido para o CB de Canela. Ten Leandro Há 25 anos na BM, o oficial ” natural de Passo Fundo, tendo atuado em diversas frações. Porto Alegre, Passo Fundo e Serafina Corr’a foram algumas delas. ÒEstou confiante na nova fun“‰o, porque conto com um efetivo bom e viaturas a contentoÓ, salientou o Ten Leandro. A 2» SBS atua nos 1.262 quilômetros quadrados de Lagoa Vermelha e em mais 16 munic™pios. De 26 a 2 de julho, na Semana de Combate a Inc’ndio, o efetivo de 24 bombeiros teve a primeira instru“‰o com o novo Cmt.

Cap Moro resgata memória dos bombeiros de Bento Gonçalves Com 25 anos de BM, o Cmt da 2ºSGCI de Bento Gon“alves, Cap Mauro Moro, decidiu resgatar a memória de 52 anos de trabalho do CB serrano. Durante um ano, realizou pesquisas em horários de folga para publicar o livro “Memória dos BombeirosÓ, lan“ado em 18 de maio, na 21» Feira do Livro do munic™pio. Setores tur™sticos da localidade apoiaram a iniciativa. “Precisávamos diminuir o custo da confec“‰o. Muitas empresas se interessaram em divulgar sua marca em nosso livroÒ, esclareceu o Cap. A tiragem foi de 700 exemplares, distribu™dos para todas as bibliotecas pœblicas do Estado, unidades dos bombeiros e escolas da região. “Foi um trabalho para que a memória dos combatentes n‰o se percaÓ, observou o oficial. O Cmt declarou que a obra ” a atualiza“‰o de um livro histórico da 2ªSGCI, escrito em 1954. As fotos da capa de 2006, disse, demonstram o quanto a unidade serrana evoluiu e está bem equipada.

Oficial lan“ou obra na 21» Feira do Livro na Serra

Os primórdios do ofício, que remetem a 564 A.C, na China, sensibilizou o organizador das memórias. “O que sempre me chamou atenção foi o desprendimento do bombeiro em rela“‰o à própria vida”, afirmou. De acordo com ele, na Primeira Guerra os combatentes tinham como fun“‰o desmontar minas inimigas. Para agosto, o Cap Moro prev’ o lan“amento de um novo livro. ÒN‰o posso revelar detalhes, mas ” uma publica“‰o t”cnica para os bombeiros junto com a CoragÓ, salientou.


Pág 24 – Julho 2006

CORREIO BRIGADIANO

Campanha do agasalho em Santa Maria arrecada 11 mil peças Ajudar fam™lias carentes. Com esse objetivo os órgãos ligados à segurança pública de Santa Maria organizaram, de 1º a 3 de junho, a 4» edi“‰o da Caravana do Agasalho. Percorrendo as principais ruas e avenidas da cidade com um carro de som, o 1º RPMon, o BOE e o 2º BRBM convocaram a comunidade para participar do movimento. No final da campanha foram arrecadados mais de 650 quilos de alimentos n‰o perec™veis e 11 mil peças de roupas. Segundo o Cmt do 2º BABM, Maj Wladimir Comasseto, a participa“‰o da comunidade foi superior ‹ de 2005. ÒUm ponto a ser ressaltado ” a excelente qualidade dos materiais arrecadados. T ivemos o apoio das principais m™dias locais, o que acabou facilitando na organiza“‰oÓ, ressaltou. No œltimo dia, na sede do Centro Comercial Dois Irm‰os, ocorreu a mateada para recolher os alimentos. Para o Maj, a uni‰o de esfor“os foi fundamental para alcan“ar os objetivos

CRPO CENTRAL e ALTO DO JACUÍ

CB de Santa Maria comemora Dia do Bombeiro Com a redução de incêndios, servidores alertam para o elevado número de resgates no trânsito

Pioneiro na lei municipal de preven“‰o a incêndio em 1991, o 4º CRB de Santa Maria vem colhendo ano a ano os resultados de um trabalho persistente. Com esse pensamento uma s”rie de atividades foi desenvolvida durante a Semana de Preven“‰o ao Inc’ndio e Dia do Bombeiro. Entre os dias 26 de junho e 2 de julho bombeiros de todo o Estado estiveram engajados em uma œnica causa. Auxiliar a popula“‰o de Arrecada“‰o superou a campanha do ano anterior suas respectivas cidades a combater e prevenir da campanha. Ò… importante salientar essa in- acidentes dom”sticos. Em Santa Maria escotegra“‰o. Contamos com o apoio de todos. … las, resid’ncias e estabelecimentos comerciais sempre válido despertar em cada cidadão o es- receberam a visita dos bombeiros, que tiveram pírito solidário para ajudar os mais necessita- a miss‰o de conscientizar, educar, orientar e dosÓ, lembrou. informar os estudantes. A Escola Estadual AnDe acordo com o Maj Wladimir, a entrega tônio Reis também foi contemplada com um dia de todo o material está sendo feita primeiramen- de atividades. Um mutir‰o de profissionais trate para as associações e entidades mais caren- balhou na recupera“‰o das depend’ncias e na tes. Com mais de 220 mil habitantes, o munic™- limpeza da escola, que tamb”m contou com a pio ” conhecido por ser um dos principais cenapresenta“‰o do Btl Ambiental, do Canil do BOE tros universitários do Estado. e do 1º RPMon. Com mais de 40 arrombamen-

conscientiza“‰o e investir mais na preven“‰o. Segundo ele, em 2005 foram registradas 4,5 mil ocorr’ncias, das quais 2,2 foram acidentes com v™timas nas estradas da regi‰o. ÒA falta de per™cia, a imprudência, a negligência aliado às más condições das estradas são os principais causadores de acidentesÓ, informou. Em m”dia, s‰o efetuados quatro salvamentos por dia. Com base nisso, foram e ntregues, pelo CBBM, cinco novos desencarceradores , no valor Elevado nœmero de acidentes v’m preocupando CB local tos em toda a sua história, a escola foi indicada de R$ 36 mil cada, para as unidades subordinapela coordena“‰o de educa“‰o do munic™pio. das ao 4º CRB (ver matéria pg. 9). “Esses apareSegundo o chefe do B3 3ª Seção do 4º CRB, lhos s‰o fundamentais para o trabalho dos PMs Cap Francisco Otávio Rodrigues Nunes, no dia para diminuir o tempo de resgate das v™timas, aumentando as chances de sobreviv’ncia em 27 de junho todas as unidades foram deslocadas para um œnico bairro. ÒQueremos introduzir um acidenteÓ, observou. De acordo com o Cap, reuniões com as aua imagem do PM educador , que está ali para toridades locais est‰o sendo feitas.ÒOrientar os garatir a seguran“a de todos e n‰o reprimirÓ, condutores sobre a import›ncia de dirigir com enfatizou. O Cap Otávio destacou o elevado número prud’ncia e responsabilidade n‰o ” compet’nde resgates em acidentes de tr›nsito. Uma das cia do CB, mas estamos dispostos a colaborar para diminuir o nœmero de mortosÓ, salientou. propostas seria intensificar as campanhas de

Julho 2006 – Pág 9

Crianças se divertem no aniversário do CABM

Mudanças do Detran/RS alteram rotinas nos CFCs do Estado

Pela manhã, PMs foram homenageados. À tarde foi a vez da criançada participar da festa Despertar a cidadania. A proposta é fácil, mas o trabalho é árduo e a caminhada, longa. Preocupado com o futuro do meio ambiente, o Comando Ambiental da BM (CABM) promoveu, no dia 2 de junho, uma s”rie de atividaCel Juarez des na sede do seu comando, em Porto Alegre, alusivas ao seu primeiro aniversário. Pela manh‰, as autoridades que se destacaram defendendo, de alguma forma, o policiamento ambiental foram homenageadas com a Medalha M”rito do Policiamento Ambiental. Ë tarde, alunos das escolas da regi‰o do Btl e filhos de PMs participaram de diversas brincadeiras. Segundo o Cmt do CABM, Cel Juarez Fernandes de Souza, ” importante pontuar a quest‰o da educa“‰o do cidad‰o sobre a preserva“‰o do meio ambiente. ÒPrecisamos tra-

Defrec de Santa Maria desarticula quadrilha

Projeto Vizinhança Segura entrará em vigor em agosto

No dia 16 de junho, a PC de Santa Maria desarticulou uma quadrilha suspeita de ser a responsável por roubos a estabelecimentos comerciais, bancos e a uma universidade local. Com base em denœncias sobre os criminosos, a PC iniciou a investiga“‰o. Tr’s homens e uma mulher tiveram as suas prisões decretadas. Há ind™cios de que outros crimes sejam de autoria do bando. Segundo o titular da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), Del Sandro Luiz Meinerz, há suspeitas de que mais pessoas estejam en volvidas ou tenham alguma liga“‰o com a quadrilha em outros munic™pios do Estado. ÒNada foi conclu™do, mas ainda estamos em fase de investiga“‰o, buscando mais informações para fecharmos o caso”, destacou. De acordo com ele, junto com o grupo foi apreendida uma motocicleta com pe“as roubadas. T odos t’m antecendentes criminais.

Uma das promessas de campanha do prefeito Jos” Foga“a come“a a sair do papel. Com o objetivo de aproximar a comunidade dos órg‰os de seguran“a em Porto Alegre o Programa Vizinhança Segura também visa torná-la mais participativa. A id”ia ” disponibilizar uma viatura, equipada com um sistema de rádio integrado ao da BM, por bairro. T amb”m ser‰o atendidas pelos guardas denœncias do DisquePicha“‰o implementado em maio pela prefeitura.Conforme o gerente do programa, Fernando Ferrrari, a execu“‰o do projeto depende ainda de uma série de ações, entre elas a compra de viaturas, coletes a prova de balas e da avaliação psicológica dos Guardas Municipais. Somente após esses trâmites, o prefeito poderá assinar a autorização para o exercício do programa. ÒAinda n‰o decidimos quais ser‰o os primeiros bairros que receber‰o o atendimento. Mas a previs‰o ” de que em agosto tudo esteja prontoÓ, destacou Ferrari. Em julho os primeiros servidores municipais come“am a circular armados pelas ruas de Porto Alegre.

POE do 19º BPM prende 12 em operação

Opera“‰o mobilizou os 21 integrantes do POE

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CORREIO BRIGADIANO

CRPO METROPOLITANO

Em opera“‰o realizada na noite do dia 24 de junho, o POE do 19º BPM recapturou quatro foragidos. Dois acabaram presos na Vila Maria Concei“‰o, enquanto que a outra dupla foi detida na Lomba do Pinheiro. Na V ila Campo da Tuca, na madrugada do dia 25, quatro indiv™duos foram presos por tráfico de drogas, forma“‰o de quadrilha e porte ilegal de armas. Os PMs apreenderam dois revólveres cal 38, uma pistola cal 45, 48 pedras de crack e R$ 254 em dinheiro. Na Vila Maria da Concei“‰o, duas pessoas foram presas por porte ilegal de armas. A dupla possu™a duas pistolas: uma cal 9 mm e uma 7,65 mm. No bairro Santana, dois arrombadores de um instituto de beleza foram pegos em flagrante. A opera“‰o, coordenada pelo Cmt do POE, Cap Marcos Marques T eixeira, durou 12 horas e mobilizou os 21 integrantes do Pel.

CRBs do Estado recebem desencarceradores Com verbas da Secretaria Nacional de Seguran“a Pœblica (Senasp), o Comando de Bombeiros da BM recebeu 35 desencarceradores novos. Importados da Alemanha, os equipamentos custaram R$ 1,2 milh‰o. Os 12 CRBs do Estado foram beneficiados. Dez unidades ficaram em Porto Alegre. O 2º CRB recebeu três máquinas, um na área do 3º CRB em Rio Grande e outros cinco em Santa Maria, um no 5º CRB em Caxias do Sul e um no 6º CRB de Santa Cruz do Sul. Na área do 7º CRB, com sede em Passo Fundo, mais sete desencarceradores foram entregues e o 8º Comando recebeu três aparelhos. No 9º, 10º, 11º, 12º CRB receberam um desencarcerador cada. Segundo o chefe do Estado Maior do CBBM, Maj H”lio Beck Le‰o Filho, as unidades que ainda n‰o possuiam o maquinário foram beneficiadas primeiro. O segundo crit”rio foi a incid’ncia de acidentes de tr›nsito na regi‰o. ÒCom um aparelho desse porte a retirada de uma pessoa das ferragens, por exemplo, pode ser feita em menor tempo, aumentando as chances de sobreviv’ncia do acidentadoÓ, observou. Em maio, com verbas do Estado e em virtude da Participa“‰o Popular outros sete desencarceradores foram adquiridos.

balhar com a inten“‰o de conscientizar as crian“as sobre os problemas do crescimento urbano e o impacto causado na naturezaÓ, destacou. As crian“as assistiram a palestras, participaram de brincadeiras, andaram a cavalo, assitiram a apresenta“‰o dos c‰es do canil do BOE en- C‰es do BOE se apresentaram no evento que marcou o primeiro ano do CABM tre outras atividades. Para Fernanda Duarte To- ção têm papel fundamental na educação da própria sociedade e devem agir levando mais comazi, 10 anos, as brincadeiras foram bem divertidas. ÒCuidar do meio ambiente ” importan- nhecimento a toda a popula“‰o. Nos dias 4 e 5 de maio ocorreu, em Bento te, pois a natureza está presente diariamente Gonçalves, o 1º Encontro Nacional de Cmts de na nossa vidaÓ, salientou a aluna do Col”gio Adventista. Para a professora Belmira Schimitz Unidades Ambientais das Pol™cias Militares do Teles, é necessário aplicar diariamente essa Brasil. Organizado pela Feira Internacional de Ecoconscientiza“‰o dentro da sala de aula. ÒInsistir logia e Meio Ambiente, o evento contou com a no assunto ” fundamental. Os resultados ainda participa“‰o de representantes de vários estas‰o inexpressivos, mas temos que continuar na dos, que discutiram a amplia“‰o da participa“‰o lutaÓ, afirmou. Para ela, os meios de comunica- das pol™cias no Conselho Nacional (Conama).

Duas decisões publicadas em uma porta- cursos conclu™dos at” a data. Apenas os valores de novas aulas e exames ter‰o que ser inria pelo Departamento Estadual de Tr›nsito (Detran/RS) alterou o relacionamento entre Centros vestidos novamente. Segundo J”ferson Sperb, o Detran avisou de Formação de Condutores (CFCs) e os usuácom antecipa“‰otodos que estavam cadastrarios. Com base em regras do Conselho Naciodos. ÒAtrav”s de correspond’ncias informamos nal de T r›nsito (Contran), as medidas visam qualificar a forma“‰o dos novos condutores no o prazo máximo para regulamentação”, disse. ÒO nœmero de pessoas nessa situa“‰o ” muito Estado. Todos os candidatos ‹ primeira habilita“‰o, grande. A gente reconhece que há falta de hoque n‰o conclu™ram o processo de forma“‰o no rários nos CFCs, mas cuidamos para não deiprazo de um ano, perderam, após o dia 20 de xar escapar nenhuma informação aos usuários. Todos foram notificadosÓ, afirmou. junho, todo o valor investido. No Estado, mais Outra medida tomada pela entidade no m’s de 180 mil pessoas est‰o nessa situa“‰o. Sede junho foi a suspens‰o do parcelamento da gundo o chefe da Divis‰o de Habilita“‰o da enhabilita“‰o, exceto se for feito por uma instituitidade, J”ferson Sperb, a decis‰o foi tomada após um encontro entre as autoridades ligadas “‰o financeira. ÒOs CFCs n‰o s‰o entidades fiao trânsito no RS. “O fator pedagógico influen- nanceiras para conceder empr”stimos e cociou muito. Ficou acertado que quanto menor o brar juros. A portaria beneficia os centros com tempo de conclus‰o melhor a forma“‰o dos con- menor poder aquisitivo que perdiam clientes, dutores e maior a preven“‰o de acidentesÓ, des- pois n‰o tinham como oferecer financiamentoÓ, tacou. De acordo com ele, o aluno n‰o perde os observou.


Pág 8 – Julho 2006

CORREIO BRIGADIANO

CRPO SERRA, SUL e VALE DO RIO DOS SINOS

Ten Valente assume a BM de Capão do Leão e homenageia PMs Com a sa™da doenT Isa™as Jorge de Go”s, o comando do 3º Pel da 3ª Cia do 4º BPM ficou a cargo do Ten Ad‰o Roberto Pinto alente V que, desde 2002, já trabalhava na cidade. A solenidade de passagem do comando ocorreu no dia 12 de janeiro em frente ‹ sede do Btl. Manter a mesma pol™tica administrativa e intensificar o Policiamento Comunitário são as prioridades do Ten Valente para o segundo semestre deste ano. ÒPretendo aproximar o PM da comunidade atrav”s da troca de informações”, afirmou. Palestras em escolas e encontros semanais com os vereadores ” outra alternativa do comando. Segundo ele, a participa“‰o ativa da popula“‰o pode trazer bons resultados. ÒDeixar claro quais s‰o os direitos e os

Genro e Eug’nio Carlos de Leon Nunes e o Sd Jœlio Carlos dos Santos, que completaram dez anos, receberam medalhas de bronze. As medalhas de prata, para os que completaram 20 anos, foram entregues aos 3ºSgts Francisco Carlos Xavier da Silva e Jo‰o Ronaldo Pereira. Por estar há 30 anos servindo à BM, o 3ºSgt Pedro Andr” Leite recebeu a medalha de ouro. Ò… muito importante receber umacondecoraTen já atuou no município como Sub-Cmt quando era Sgt “‰o como essa, que tamb”m serve como fator deveres ” nossa obriga“‰o. A integra“‰o entre motivacionalÓ, observou. Conforme o PM, as difitodos os órgãos de segurança ” fundamental Ó, culdades encontradas no trabalho diário são enormes, o que acaba levando muitos colegas de salientou. farda a desistirem da profiss‰o. ÒConhe“o muitas No dia 23 de mar“o, seis PMs foram hopessoas que seguiram outros caminhos. Os que menageados por tempo de servi“o na sede do Btl. Os 1º Sgts Sandro Vin™cius Correa Almeida est‰oaqui hoje merecem ser destacadosÓ,disse.

Eleições As eleições regionais da ASSTBM ocorreram no dia 13 de junho. Em Pelotas, duas chapas concorreram a presid’ncia. A chapa 1, do T en Valente, venceu as eleições. Foram 42 votos a favor e 23 contra, em um total de 68 associados participantes. Desde 1985 na associa“‰o, o PM assumiu o comando da entidade em 2005 devido ao falecimento do ex-presidente. ÒVou dar seguimento aos projetos que estavam sendo executados, esse vai ser o foco da minha gest‰oÓ, informou. No dia1º de julho, na sede da ASSTBM na Capital, foi realizada uma solenidade de posse dos novos presidentes. No dia 22 de julho será feita a cerimonia de posse em Pelotas.

BM de Sapiranga forma alunos do Proerd

Dois Irm‰os tem mais 251 alunos instru™dos no Proerd

No primeiro semestre, o 32º BPM, com sede em Sapiranga, formou mais de 1,8 mil crian“as do Proerd. Ao todo, alunos da 4» s”rie de 45 escolas do Vale do Rio do Sinos receberam as lições. Atuando em 11 munic™pios, o Btl aplica o programa desde 2001. Ao todo, 15 instrutores coordenados pelo 1º Ten Edemilson Gon“alves da Silva executam o projeto. Segundo o Cmt do 32º BPM, Ten-Cel Jos” Paulo Silva da Silva, a atualiza“‰o dos instrutores ” constante e visa aperfeiçoar as práticas pedagógicas. “O aproveitamento das crian“as durante o curso ” bem maiorÓ, observou. Em Dois Irm‰os, a festa de formatura ocorreu no dia 28 de junho,no ginásio da Escola Imaculada Concei“‰o. Maisde 250 alunos participaram da cerimônia. Para o Ten-Cel Jos”, a mudan“a na sociedade come“a pela educa“‰o. Ò… preciso mais dedica“‰o e participa“‰o na instru“‰o das crian“asÓ, afirmou.

Homenagem em Sapiranga

Sgt Maicá

Sgt Molina

Sgt Fonseca

Sd Altair

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Aproveitando as comemorações da Semana de Preven“‰o ao Inc’ndio e o Dia do Bombeiro, a C›mara de Vereadores de Sapiranga prestou uma homangem ao 3º SGCI. A Medalha do Mérito Sapiranga foi entregue no dia 3 de julho para os PMs que se destacaram no desempenho das suas atividades. No trabalho de busca e resgate, o 1º Sgt Edson Luis Severo Maicá recebeu a distin“‰o. Na área de prevenção a inc’ndio , o 1º Sgt Claudiomiro da Fonseca recebeu a medalha. O 3º Sgt Roberto Molina foi condecorado pela sua habilidade na presta“‰o de socorro, enquanto que o Sd Altair Carvalho Demamann foi homenageado por ser o primeiro PM a servir na cidade. ÒEssa homenagem representa todo o trabalho feito pelos bombeiros, e acaba refor“ando a confian“a da comunidadeÓ,salientou o Cmt da unidade, Cap Marcus Vinicius Falc‰o Sperinde.

CRPO FRONTEIRA NOROESTE e PLANALTO

Conselho Tutelar do Noroeste combate desestrutura familiar

A conselheira Dilse Bau atua em prol da juventude há oito anos em Tr’s de Maio. T empo suficiente para avaliar: ÒA viol’ncia nasce da desestrutura familiarÓ. Na primeira semana de junho, um menino de 12 anos foi encaminhado ao conselho por estar fumando maconha. Era reincidente. ÒNo caso de crian“as at” essa idade, ainda podemos redirecioná-las para programas de ajudaÓ, salientou Dilse. Segundo ela, muitas vezes os jovens são vítimas da própria família. “As drogas e o álcool estão dentro de casa”, alertou. Junto com a conselheira nessa luta est‰o mais quatro pessoas. Sob a coordena“‰o de Liane Abreu, eles enfrentam algumas dificuldades no desenvolvimento do trabalho. Segundo Dilse, alguns itens estruturais precisariam ser aperfei“oados. ÒFalta um ve™culo próprio e um prédio de alvenaria”, ressaltou. Ela recordou que, em junho, dois jovens faltaram a uma audi’ncia no Foro e os conse-

Brigadiano, plantador e pai de família Nas horas de folga o Cmt do 4ºGPM de Áurea – a 30 quilômetros de Erechim –, Sd Dion™sio Jos” Klosinsky, 48 anos, tem como hobbie plantar hortali“as no terreno de casa. Natural de Carlos Gomes, há 24 anos deixou a resid’ncia dos pais e o trabalho na agricultura para garantir estabilidade na BM. Constituiu duas novas fam™lias. Em parceria com a esposa, Nelci, o pra“a cultiva batata, verduras e mandioca nos momentos de lazer. ÒSempre gostei do trabalhoÓ, lembrou o Sd. Ele tem tr’s filhos: Vitor, de 22 anos, que ” frentista de um posto de combust™veis,anessa, V de 18 anos, que trabalha no com”rcio, e Thiago, de 21 anos, Cb do ex”rcito. O œltimo foi acolhido pela fam™lia aos nove anos. ÒAdotei o Thiago quando ele era pequeno. A mãe dele faleceu e eu só pensei em ajudarÓ, revelou o Cmt. Ele se diz favorável à adoção como uma alternativa para quem não pode ter filhos, ainda que ele mesmo já tivesse dois na ”poca. ÒExistem tantas crian“as sem lar, ” preciso ajudarÓ, disse. No Quartel, a “família” brigadiana do 4ºGPM é formada pelos Sds Eron Paulo Orso e Ademir Moacir Kessler. “Estou há17 anos aqui em Áurea. O novo Del chegou a dizer que eu sou patrimônio histórico da cidade”, brincou. Segundo ele, nenhum homic™dio foi registrado nesse per™odo. O último roubo a banco foi há cinco anos.

Crissiumal Com 20 anos de exist’ncia, o Conselho Comunitário Pró-Seguranca Pública (Consepro) de Crissiumal existe apenas em estatuto. Dificuldades financeiras e falta de mobiliza“‰o da comunidade tornaram a entidade inoperante, segundo o atual presidente, Paulo Ricardo Moerschberger . Há oito anos gerenciando o Consepro, Moerschberger atribui ‹ escassez de verba a extin“‰o de duas fontes de recursos importantes no munic™pio. ÒEnquanto o Detran era vinculado ‹ PC, existia uma taxa sobre a emiss‰o das carteiras de motorista que vinha para a genteÓ, salientou. Outra fonte, lembrou, eram as taxas sobre as segundas vias da Carteira de Identidade. ÒElas agora s‰o feitas em Frederico W estphalen. Já falei com o prefeito Walter Reck para tentar trazer o servi“o de voltaÓ, enfatizou. Os repasses atuais para a BM se restringem às cópias de xerox mensais, no valor de R$ 20. ÒNingu”m participa. N‰o há arrecadação”, frisou.

lheiros precisavam de um carro para buscá-los. Mas n‰o havia nenhum dispon™vel na Secretaria de Assist’ncia Social. Quando uma viatura foi providenciada, os rapazes já haviam se deslocado ao local. A atual sede, na rua Casemiro Kaochevicz, n‰o proporciona privacidade para os atendimentos. ÒEstamos pleiteando um local junto ‹ prefeitura, mas al”m da falta de verba municipal, nenhum proprietário quer ceder um espa“oÓ, observou. A diretora de Assist’ncia Social, Maria Ivone Gerhardt, informou que um novo carro e uma nova sede est‰o encaminhados. ÒEstamos em processo de licita“‰o para a compra de um carro. Nós acionamos o MP, que tem depositado em uma conta o valor necessário. A prefeitura bancará o resto. Até agosto, a compra deve ser concretizadaÓ, ressaltou. Quanto ‹ sede, Ivone afirmou que deu sinal verde ‹s conselheiras. ÒDemos autonomia para eles procurarem um novo pr”dio no CentroÓ, observou.

Julho 2006 – Pág 25

CORREIO BRIGADIANO

Programa forma 50 agentes em Três de Maio O programa Agente Jovem ” uma iniciativa do Governo Federal com a contrapartida da Prefeitura Municipal de Tr’s de Maio. O objetivo do projeto ” desenvolver as potencialidades e a cidadania de 50 jovens de baixa renda, entre 15 e 18 anos. Iniciado em 1996, 300 meninos e meninas já foram orientados sobre o mercado de trabalho e o meio ambiente. Cada um recebe uma bolsa mensal de R$ 75. “Nós os preparamos para interagir com a comunidadeÓ, lembrou a coordenadora do programa, D”bora Bordignon. Em janeiro, os agentes visitaram os bairros Jardim das Acácias, São Pedro e Oriental para distribuir folders, orientando os moradores sobre a coleta seletiva de lixo. ÒT emos conseguido bons resultados na cidade. Uma das alunas já conseguiu trabalho na Secretaria de Assist’ncia SocialÓ, observou D”bora.

Policiamento comunitário é a nova estratégia da 3ª Cia O policiamento comunitário realizado em Três de Maio desde janeiro é a nova tática para garantir a seguran“a da comunidade. Em dias e horários alternados, os sete bairros do município s‰o visitados por oito PMs da 3» Cia, que n‰o apenas atendem as ocorr’ncias, mas estreitam la“os com os moradores. As atividades s‰o uma forma de aproxima“‰o e esclarecimento. ÒO trabalho visa conhecer as necessidades dos habitantes. A filosofia do policiamento comunitário é de que o morador seja pró-ativo e ajude”, esclareceu o Cap Paulo Roberto do Nascimento. Trabalho semelhante foi realizado em Bento Gon“alves, com bons resultados, segundo o Cap. ÒQueremos evitar a dicotomia entre pol™cia e comunidade. Quando criamos uma rotina e uma rela“‰o de confian“a, o morador n‰o pensa que estamos no bairro dele para criar tens‰oÒ, disse. Para incorporar a nova filosofia, os oficias de Tr’s de Maio participaram de uma reu-

Ostensividade no policiamento transcende ocorr’ncias

nião preparatória e tornaram-se multiplicadores dentro do quartel. “Repassamos as instruções para os Sds e os SgtsÒ, salientou o Cap. Em m”dia, ocorrem seis furtos a resid’ncias por m’s na cidade do Noroeste gaœcho. ÒO objetivo ” um policiamento preventivoÓ, reiterou. S‰o realizados ainda reconhecimento a p” de áreas, como trilhas, becos, matas de difícil acesso ‹s viaturas. Conforme o Cmt, essas atividades facilitam a localiza“‰o de criminosos durante as ocorr’ncias.


Pág 26 – Julho 2006

CRPO SUL

CORREIO BRIGADIANO

Bombeiros de Pelotas esclarecem Rafael, 11 anos, foi a Brasília representar colegas em solenidade de premiação do Senad população sobre incêndios O estudante Rafael Rocha TuchteAcosta. Maur™cio de Sousa foi um dos que Aluno do Proerd recebe R$ 3 mil do presidente

nhagem, 11 anos, da Escola Municipal prestigiaram a cerimônia de premiação. Francisco Osvaldo Anselmi, nunca haÒTirei foto com ele. N‰o esperava conhevia andando de avi‰o. Morador de um c’-lo. Gosto muito do CebolinhaÓ, destabairro pobre de Santa Vitória do Palmar cou Rafael. – o Vila Jacinto –, jamais imaginou coA diretora Gisiane contou que foi em nhecer o criador da T urma da Mônica, uma das ter“as-feiras de aula do Proerd Maur™cio de Sousa, ou o presidente da que os estudantes confeccionaram o carRepública, Luis Inácio Lula da Silva. Um taz premiado em Bras™lia. ÒFizemos tudo cartaz premiado no VII Concurso Nacina œltima hora, mas eu tinha muita confiRafael (em frente ao presidente Lula) segura cheque em nome da turma onal de Cartazes, promovido pela Sean“aÓ, observou Gisiane. Os dizeres cretaria Nacional Anti-drogas (Senad), que en- Os dois foram escolhidos representantes dos ÒEste ” um exemplo de qualidade de vida. Povolveu 7 mil participantes de todo o Brasil, tor25 meninos e meninas da turma 41. demos viver bem sem as drogasÓ, acabaram nou, no dia 21 de junho, o impensado realidaÒConheci o presidente e ele me deu para- com o primeiro lugar entre as 4» s”ries de todo de. b”nsÓ, orgulhou-se o menino. Durante a soleni- o território Nacional. Filho de uma dona de casa e de um agridade, Rafael ficou postado ‹ frente do presiSobre a viagem de avi‰o, Rafael queixoucultor, Rafael viveu um dia inesquec™vel, no sa- dente e do vice Jos” Alencar. Das m‰os de Lula, se: ÒDeu um frio na barrigaÓ. De volta ‹ terra lão Nobre do Palácio do Planalto, em Brasília o garoto recebeu um cheque no valor de R$ 3 natal, Rafael e Sd Iber’ desfilaram em um car(DF), ao lado do instrutor do Programa Educa- mil. O dinheiro se converterá em uma viagem. ro de bombeiros que os aguardava na entrada cional de Resist’ncia ‹s Drogas e ‹ V iol’ncia ÒPlanejamos levar toda a turma ao Beto Carre- de Santa V itória do Palmar. ÒAgora quero co(Proerd), Sd Iber’ Reginaldo Cabral, 35 anos. roÓ, revelou a diretora da escola Gisiane Castro nhecer o Ronaldinho GaœchoÓ, enfatizou.

O 2ºSGCI de Pelotas realizou atividades de conscientiza“‰o e cidadania entre os dias 26 de junho e 2 de julho. Durante a Semana de Combate a Inc’ndio, resid’ncias da V ila Corredor da Vega receberam a visita dos bombeiros. No primeiro dia do evento, a chuva impediu a realiza“‰o da medi“‰o de press‰o arterial – que foi transferida para o dia 30 –, mas a visita de escolares ao QG dos bombeiros permaneceu inalterada. Na ter“a-feira n‰o houve visita“‰o em raz‰o do jogo entre Brasil e Gana. A a“‰o dos bombeiros esteve voltada para as vistorias na Vila Corredor da Vega. ÒForam vistoriadas as instalações elétricas e de gás de 20 casas. Todas apresentaram problemas. Algumas at” usavam mangueiras comunsÓ, alertou o Cmt, Cap Marco Leandro Petry. Em raz‰o do elevado nœmero de irregularidades, as vistorias foram repetidas em 30 de junho. No dia 28, foi realizada uma atividade

No ano passado crianças também participaram das ações

preventiva de distribui“‰o de folhetos e almo“o com o efetivo da reserva remunerada do CBPel e da guarnição de serviço no 2º SGCI. Em Pelotas, o dia dos bombeiros – 2 de julho – foi comemorado junto com representantes da m™dia, engenheiros e arquitetos no dia 29 de junho. Um jantar de confraterniza“‰o da fam™lia do Bombeiro (ativos e inativos) foi realizado no dia 1º de julho. As festividades encerraram-se com a aferi“‰o da press‰o arterial de moradores.

Bombeiro visita sede do JCB e divulga livro e CD O Sd Valtur Andrey Paz Lima, do 3ºSCI de Rio Grande, visitou o JCB em 6 de junho para divulgar duas obras de sua autoria: o CD ÒSe d’ o CD para voc’Ó e o livro de poemas ÒDe algu”m para voc’Ó, que ser‰o lan“ados at” o fim do Sd Paz ano. Na oportunidade, recebeu instruções editoriais dos membros da Apesp. Ao todo, 20 mœsicas far‰o parte do compacto. Destaque para ÒPrisioneiroÓ, composta em 13 de agosto – Dia do Encarcerado. “Ela fala das prisões na sociedade, não só na cela”, ressaltou o Sd Paz. Já o livro, que terá cem poemas, evidencia os versos de ÒAlgu”mÓ. ÒO algu”m de quem falo ” DeusÓ, salientou. O lucro obtido será repassado para o albergue riograndense Luz do Caminho. Al”m de artista e escritor, o pra“a atua como monitor na escola çlvaro de Azevedo, onde ensina braile para crian“as deficientes visuais.

Novas pistolas são entregues em Pelotas

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Ten-Cel Rosado (D): ÒA .40 tem maior poder de impactoÓ

No dia 5 dejunho, Cmts dos Btls subordinados ao CRPO Sul receberam pistolas .40 das m‰os do chefe do Estado Maior do comando regional, Maj Adalberto Borges, durante evento na sede. As armas s‰o a base de pol™mero, com grande capacidade de tiro. ÒAs pistolas t’m mais poder de impacto, mais tiros e proporcionam uma troca mais rápida do pente”, elogiou o Cmt do 4ºBPM, Ten-Cel Utingua“u de Farias Rosado. ÒO armamento veio da consulta popular no munic™pioÓ, observou. Por meio de uma videoconfer’ncia, os oficiais da regi‰o Sul prestigiaram a entrega da Distin“‰o PM Padr‰o aos brigadianos que participaram da Maratona de Porto Alegre. A solenidade foi transmitida direto do Sal‰o Nobre do Quartel do Comando Geral da BM, na Capital.

Segurança Pública é tema de dois livros Lançados em maio e junho na Capital, obras traçam diferentes abordagens sobre segurança Ë frente da seguran“a pœblica em momentos e cargos distintos, o ex-secretário da SJS deputado federal José Otávio Germano e o ex-Cmt-Geral da BM Cel RR Gerson Nunes Pereira lan“aram dois livros sobre o tema. Cel RR G”rson No dia 15 de maio, no Memorial do RS, o parlamentar autografou a colet›nea ÒNa Linha de Frente - Reflexões sobre Segurança Pública”, que reúne artigos e entrevistas publicadas durante os tr’s anos em que esteve no comando da pasta Seguran“a e da Justi“a, de 2003 a 2006. "Al”m da emo“‰o e do calor dos embates do dia-adia, estes artigos e reportagens expressam a

Jorge Sherer

orienta“‰o que imprimimos ‹ nossa gest‰o, al”m do relato das principais ações que transformaram em realidade nossos objetivos", destacou o autor. Com apresenta“‰o do governador do Estado, Germano Rigotto, a obra da editora AGE tem 133 páginas. Além do ex-secretário José Otávio Germano autografa um exemplar no Memorial do RS José Otávio Germano, o exCmt-Geral da BM Cel RR G”rson Nunes Perei- de 30 anos atrás com o advento das novas tecra apresentou, no dia 7 de junho, no Memorial nologias. “O livro conta um pouco da história da do RS, a sua obra ÒSeguran“a Pœblica em De- seguran“a a partir da d”cada de 70 at” a atuabateÓ. De acordo com o ex-Cmt do Estado Mai- lidade, abordando brevemente o per™odo em que or da BM (EMBM) no per™odo de 2002 a 2004 esteve ‹ frente da corpora“‰oÓ, observou. O Cel Cel RR Tarso Antonio Marcadella, a obra com- RR G”rson foi Cmt da BM de 2001 a 2003, no para a situa“‰o mundial da seguran“a pœblica governo Ol™vio Dutra.

3ºSgt Santos é pré-candidato a dep. estadual

Defesa Civil de Balneário Pinhal será coordenada pelo 3º Sgt Jairo

Com poucos recursos financeiros, o 3ºSgt Lauro Barreto dos Santos, do 1ºCRB, realizou uma campanha modesta para vereador, em 2005, e n‰o conseguiu atingir seu objetivo: conquistar uma vaga na C›mara de V ereadores. 3º Sgt Santos Este ano, no entanto, planejou novas metas. Já disponibilizou seu nome ao PTB como pr”-candidato a deputado estadual. Entre as principais propostas do bombeiro está a criação de um projeto para a casa popular voltada aos PMs. ÒA id”ia ” facilitar a aquisição de um imóvel àqueles servidores com menor renda”, observou. Além disso, o 3ºSgt defende a n‰o obrigatoriedade do uso de farda pelos PMs para a isenção da passagem de ônibus. ÒË paisana, o PM pode dar mais segurança aos passageiros e a si próprio”, ressaltou.

Com 25 anos de corporação, o 3º Sgt Luiz “‰o contra acidentes naturais, como ventos forJairo Moraes Notargiácomo, do 3º Pel de Bal- tes e estiagemÓ, ressaltou. A indica“‰o do Sgt n‰o causou surpresa ao Cmt da unineário Pinhal, emprestará a expedade, 1º Ten Sandro Ricardo da Silri’ncia de mais de duas d”cadas va. Ò… um servidor voluntarioso, s”na BM ‹ Coordenadoria e ao Conrio e bem conceituado junto ‹ comuselho Municipal de Defesa Civil do nidadeÓ, atestou. munic™pio. No dia 13 de abril, em Estudante de Direito na Ulbra de reuni‰o realizada no gabinete da Torres e instrutor do Programa Eduprefeitura, ele assumiu a coordeSgt Jairo cacional de Resist’ncia ‹ V iol’ncia nadoria da entidade. e às Drogas (Proerd), o Sgt também ocupará Eleito por unanimidade, o 3º Sgt revelou a vice-presidência da entidade. Compõem o que a principal meta do Conselho para este Conselho o prefeito Jorge Luiz de Souza Fonano ” aumentar as atividades preventivas. ÒAtrav”s de palestras nas empresas, preten- seca, Delmar Antônio Kunrath, Carlos Edmundemos conscientizar os proprietários da ne- do Kuhn, Nelson Correa da Silva, Osni Antônio de Lima e Marciano Sergio Bertol. cessidade de adotarem medidas de precauLIVRO – O ex-deputado Marcos Rolim lan“ou, no dia 20 de junho, na Livraria Cultura, no Bourbon Country, o livro AS™ndrome da Rainha Vermelha – Policiamento e Segurança Pública

FESSERGS apóia Fórum para discussão da crise Os servidores apóiam o Fórum proposto pelo presidente da Assembl”ia Legislativa para discutir a crise gaœcha e buscar uma sa™da baseada no desenvolvimento e na cria“‰o de empregos, pois vem ao encontro do que a FESSERGS sempre defendeu para o Estado. A sociedade gaúcha está pagando caro pela in”rcia do Governo do Estado que n‰o consegue arrecadar o suficiente para manter os servi“os pœblicos com a qualidade exigida. A par disso, vivemos a pior concentra“‰o de receitas por parte do Governo Federal, que asfixia os estados e munic™pios, agravando ano a ano a crise financeira dos mesmos. Isto tudo, combinado com o encerramento de um ciclo econômico, onde enfrentamos o crescimento do agro-negócio no centro-oeste e o fechamento ou transfer’ncia das indœstrias de cal“ados, faz com que pensemos seriamente numa alternativa para o Rio Grande. O Estado acumula um d”ficit mensal de 150 milhões de reais que totaliza cerca de dois bilhões anuais. Esta é uma crise muito séria que exige entendimento, desprendimento e comprometimento com as propostas formuladas. Não se imagina que as soluções serão

Julho 2006 – Pág 7

CORREIO BRIGADIANO

POLÍTICA

instant›neas e indolores. O novo, ao nascer , exige sacrif™cios e por vezes muitas dores, tais como as t™picas do parto. O Fórum da mudança, ou o Pacto pelo Desenvolvimento, ou o nome que se queira dar a este processo de constru“‰o ” o que menos importa. O importante ” que precisamos elaborar um conjunto de soluções, um novo modelo de desenvolvimento capaz de devolver ao Estado sua importância no cenário nacional. O Governo do Estado que vier , terá que assumir o papel de condutor do desenvolvimento, viabilizando a cria“‰o de riquezas, aumentando o nœmero de empregos, proporcionando melhores salários e, em conseqüência, um melhor servi“o pœblico. … preciso desprendimento, pois ningu”m ou nenhum partido político resolverá os problemas sozinhos. As organizações sociais, de trabalhadores e empresários, juntamente com os partidos, ter‰o que se comprometer em apoiar este projeto, pois ele representa atualmente a œnica forma capaz de reerguer o Rio Grande. Flávio Dall’Agnol Presidente em exerc™cio da FESSERGS

no S”culo 21. A obra, um estudo detalhado sobre seguran“a pœblica, aborda experi’ncias bem-sucedidas de policiamento preventivo e revela a ineficácia do sistema brasileiro.

2º Sgt RR Sérgio de Araújo vence causa na Justiça

Batalha: S”rgio e Moacir venceram na Justi“a

Depois de lutar dois anos por uma revis‰o nos proventos de sua aposentadoria, o 2º Sgt Sérgio de Araújo conseguiu, no dia 8 de junho, em ação ordinária, uma vitória contra o Estado. Na data, a 3» C›mara C™vel do Tribunal de Justiça, em decisão favorável un›nime, deu ganho de causa ao PM, reformando a senten“a anterior. Aposentado por invalidez em dezembro de 1995, após passar por uma cirurgia nos rins, o 2º Sgt, que serviu por último no 17º BPM, com sede em Gravata™, teve sua gradua“‰o rebaixada para 3º Sgt. “Houve um erro do Tribunal de Contas, que concluiu pelo mais fácil”, afirmou o Ten-Cel RR Moacir Almeida Simões, advogado do PM e ex-chefe da Assessoria Jur™dica da Brigada Militar no per™odo de 1995 a 2000. De acordo com Simões, além de elevar o posto do PM a 2º Sgt, o Estado será obrigado a ressarci-lo de abril de 1999 a 2004, período em que recebeu como 3º Sgt.

PARLAMENTO ESTADUAL Jair Soares Deputado Estadual - PP

Finanças estarão em pauta Nas eleições que se avizinham, além das questões ética, a que diz respeito às finanças estará em foco. E com toda a força e razão de ser. Bem sabemos que s‰o muitas as causas da dif™cil situa“‰o financeira do Estado, e que os constantes d”ficits decorrem do incha“o da máquina pública. Há, também, superposição de funções e atividades proporcionando custo exagerado, ocupa“‰o de pessoal em profus‰o, instalações, luz, água, telefone, etc. Sem considerar que, como se isso n‰o bastasse, o Estado vem invadindo áreas pertencentes ao setor privado. Com isso, acaba fazendo tudo apenas mais ou menos, para n‰o dizer muito mal. Do lado da receita, ” interessante lembrar que o Estado n‰o cobra sua d™vida ativa que hoje beira os R$ 15 bilhões. Se cobrasse um mínimo de 10% disso, já representaria um refor“o de R$ 1 bilh‰o e meio! Isso cobriria o furo

de caixa! Tamb”m cobramos mal os cr”ditos que temos junto ‹ Uni‰o e esta, de sua parte, paga mal.Há ressarcimentos na área previdenciária, das estradas, da Lei Kandir a receber...Ao lado disso, o Estado n‰o tem se utilizado da fiscaliza“‰o eficiente do ICMS e a Procuradoria Geral para tamb”m fiscalizar e cobrar. De resto, o contribuinte gaúcho já se acostumou a esperar a próxima anistia para pagar sem multa, com redu“‰o de juros e outras vantagens. Ora, ent‰o, para que se preocupar? Enquanto isso, os que pagam em dia sofrem uma concorr’ncia desleal- para n‰o dizer imoral. Tudo isso ” verdade, no lado do custo ” preciso racionalizar gastos, etc. Por cima disso, por”m, ” fundamental a redu“‰o da carga tributária. Quem fez isso nos últimos anos, acabou elevando receita. Seria um bom come“o.

Fabiano Pereira Deputado Estadual - PT

Categoria diferenciada Inœmeros s‰o os casos, aqui no RS, em que a família de um PM morto – além de todo o sofrimento da perda do ente querido – é surpreendida ao n‰o receber a devida prote“‰o do estado. Essa incoer’ncia se percebe em decorr’ncia da apura“‰o formal e carregada de preciosismo em rela“‰o ao policial morto que n‰o estava em seu turno formal de serviço. Contradições evidenciadas através do número de versões discordantes apuradas. Nesse vácuo, e visando a amenizar a inseguran“a e a dor da perda sofrida pela fam™lia do PM e do corpo do bombeiros, apresentamos recentemente na AL o Projeto de Lei 211/2006 que modifica o conceito de policial morto em servi“o. O projeto, se aprovado, passa a considerar como morte em servi“o toda aquela ocorrida por fato relacionado, e em qualquer circunst›ncia que se configure a ação em defesa da vida e do patrimônio, independente do exerc™cio da fun“‰o no momento do ocorrido. Corrige-se, desta forma, uma clara distor“‰o e faz justi“a ‹queles servidores pœblicos da seguran“a, diariamente exigidos e,

quer seja pela imposi“‰o legal do dever de atuar em qualquer situa“‰o, ou pelo desprendimento inerente a todo policial, n‰o se furtam de atuar, mesmo que muitas vezes estejam em desvantagem e/ou apanhados pelo fator surpresa dos criminosos. O referido projeto valoriza a diferenciada categoria do servidor da seguran“a. Diferenciada porque, em todas estas situações “extra turno de servi“oÓ, onde quer que esteja, o policial está contribuindo com a segurança pública, eis que no m™nimo observa e comunica eventuais fatos criminosos, quando n‰o interv”m diretamente na ocorr’ncia. O policial em qualquer circunst›ncia ” um servidor da sociedade – que o vê sempre assim, não distinguindo se está no turno de serviço ou não. E para o Estado, ” o servidor que, mesmo de folga, está contribuindo para que aquele ente pœblico cumpra seu dever de prover a seguran“a dos cidad‰os. Justo, portanto, que a esta categoria seja reconhecida como guardi‰ da sociedade, justamente quando por exercer sua nobre e permanente miss‰o, acaba por perder sua própria vida.

Cervejaria Factory Beer recebe em julho o troféu O Patrulheiro A cervejaria e casa noturna Factory Beer , de S‰o Leopoldo, recebeu, no dia 3 de julho, o trof”u O Patrulheiro do jornal Correio Brigadiano. Na entrega, o gerente comercial do jornal, Ten Valter Disnei S. Louren“o, e o gerente de relações institucionais, Cel RR Délbio Ferreira Vieira, passaram o trof” u ‹s m‰osdo gerente administrativo da danceteria, Emilton Silveira. O Patrulheiro visa homenagear tanto civis quanto militares que possuem um elo com as relações institucionais de segurança. “A Factory Beer mant”m v™nculos com o jornal porque ” um periódico de credibilidade, onde trabalham profissionais competentes e s”riosÓ, salientou. Segundo Emilton, a Factory Beer ” um lo-

Emilton (D) recebe o trof”u O Patrulheiro do Ten Disnei

cal de descontra“‰o tanto para o pœblico jovem quanto para adulto. ÒTemos cinco ambientes na casa. Restaurante, duas pistas de dan“a, um espa“o para a mœsica ao vivo e um pubÓ, ressaltou


Pág 6 – Julho 2006

GERAL

CORREIO BRIGADIANO

BM inicia série de operações de policiamento em Guaíba Através do Pel de Operações Especiais e das Patrulhas Tático Móveis, o 31º BPM intensificou abordagens de pessoas e veículos em seis bairros do município Desde o dia 7 de junho, a BM de Gua™ba está priorizando abordagens de pessoas e veículos suspeitos. A opera“‰o visa localizar foragidos do sistema prisional, drogas e armas, al”m de reduzir a criminalidade no munic™pio. No primeiro dia, foram abordados 242 pessoas e 23 ve™culos, em seis bairros. Um homem, que portava um revólver cal 38 e muni“‰o e tinha passagem pela pol™cia por tráfico de drogas, acabou preso. De acordo com o Cmt do Btl, Maj Vanderlei da Rosa, cinco PMs participaram da a“‰o que resultou na pris‰o do rapaz no bairro Moradas da Colina: o 1º Ten Mauricio Cravo Abrahão, os 3º Sgts Cezar Alm™cio Bragatte de Souza e Rodemir Silva Rodrigues, e os Sds Lucio Ricardo T rindade da Silva e Leonardo Alves Cardoso. No dia seguinte, a Sd Flávia Viana Soares

e os Sds Deivid Roger Santos dos Santos, Leonardo Alves Cardoso e V ictor Prates Soares prenderam, em cumprimento de mandado de busca, nos bairros Santa Rita e S‰o Jorge, duas pessoas. ÒO Btl tem procurado responder satisfatoriamente aos anseios da comunidadeÓ, salientou o Maj Vanderlei. No dia 11 daquele m’s, em patrulhamento pela Estrada Capão Alto, a Patrulha Tático Rural composta pelo 3º Sgt Antônio Carlos Magalh‰es de Lima e o Sd Paulo Ricardo Alves Carvalho recebeu informações de que três suspeitos estariam no interior de uma fazenda. Chegando ao local, a dupla de PMs se deparou com o trio, que reagiu a tiros. Foram encontrados um carrinho e sacos. Em patrulhamento de rotina, no bairro Chácara das Pedras, no dia 13, a dupla de Sds Jos”

Ten Maur™cio

3º Sgt Magalhães

da Silva Figueiredo Neto e Leonardo Alves Cardoso abordou uma motocicleta. Ao revistarem o condutor, de 18 anos, e o carona, de 17, os Sd Trindade PMs encontraram um revólver cal 32, oxidado, com apenas uma muni“‰o intacta. Segundo os PMs, foram encontrados ainda cartões de telefone celular e R$ 121 em dinheiro. A moto utilizada pelos crimi-

3º Sgt Cezar

3º Sgt Rodemir

Sd Cardoso

Sd Da Silva

nosos havia sido roubada há uma semana. Eles s‰o suspeitos de terem roubado R$ 1 mil de um entregador de mercadorias. “As ações são parte da filosofia de traba-

Sd Paulo Ricardo

Sd Flávia

Sd Deivid

Sd Prates

lho aplicada junto ao efetivo, baseada em motiva“‰o, aproveitamento e adequa“‰o do potencial de cada profissionalÓ, afirmou o Maj V anderlei.

Pel apreende 700 cartuchos em Tramandaí

CORREIO BRIGADIANO

Cmt de São Francisco de Assis comemora dois anos de 2ºPel

Pai e filho comemoram transplante de rim

São dois anos ou 730 dias à frente do 2ºPel de S‰o Francisco de Assis, completados no dia 24 de junho. O Ten Altemir da Silva Ramos comemorou com o efetivo de 36 integrantes a redu“‰o dos crimes de abigeato e a efici’ncia da equipe. Gra“as a um software desenvolvido pelo Sd Jorge Alberto de Oliveira Nunes, todas as ocorr’ncias s‰o mapeadas. “Nós cadastramos no Programa de Lan“amento de Boletim de Ocorr’ncias o dia, a hora e o local exatoÓ, observou o Cmt. Segundo ele, dessa forma pode-se distribuir de maneira mais racional o efetivo. Os resultados come“aram a aparecer. ÒTemos 200 mil cabe“as de gado no munic™pio. Antes do sistema ocorriam 30 roubos de gado por m’s. Agora s‰o cincoÓ, orgulha-se. Em maio, o nœmero de furtos somou tr’s, no munic™pio de 20 mil habitantes. Periodicamente, o 2ºPel realiza os patrulhamentos urbano, comercial e rural ostensivo.

4ºEsqd do 1ºRPMON realiza operação

Pel apreendeu cartuchos e armas calibre 12 em Tramanda™

Em cumprimento a mandado de busca e apreensão, o Cmt do 1ºPel de Polícia Ambiental de Tramandaí, 1ºTen Claudiomir da Silva Pedro, junto com o 3ºSgt Marco Antonio Fortes Francisco, o Sd Maur™cio Bernardina e o analista ambiental do Ibama de Mostardas, Mário Sérgio Celski, realizaram, no dia 5 de junho, a maior apreens‰o daquele Pel este ano. Na casa, foram encontrados mais de 700 cartuchos, sendo 400 cal 12 deflagrados. Mais 323 cartuchos dos cal 12 e 20 foram encontrados intactos. Al”m disso, duas armas longas cal 12, 60 buchas para cartuchos, 40 quilos de chumbo para cartuchos, 10g de pólvora, um colete de caça com porta cartucheira e sete marrecas congeladas foram encontrados. A apreens‰o ” resultado da fiscalização rigorosa implementada pelo 1ºTen Claudiomir desde mar“o, quando assumiu o comando do Pel. ÒN‰o houve resist’ncia do dono dos armamentosÓ, afirmou, acrescentando que o proprietário irá responder inquérito. Segundo o Cmt, uma vez por semana os policiais desenvolvem operações de fiscalização. “Mobilizamos todo o efetivo nas atividades de combate ‹ pesca e ‹ ca“aÓ, observou.

IPE

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Desde o dia 22 de junho, os segurados do IPE-Saœde podem substituir suas carteirinhas de papel por cartões magnéticos.

Julho 2006 – Pág 27

CRPO SERRA e CENTRAL

PMs realizaram abordagens durante a“‰o no munic™pio

Nos dias 23 e 24 de junho, o 4ºEsqd de Jœlio de Castilhos realizou a Opera“‰o Abas Largas em parceria com o efetivo da sede do 1ºRPMon. Seis PMs locais atuaram em Santa Maria em parceria com 12 homens da sede. As ações de saturação de área, barreiras e revistas foram realizadas das 18 ‹s 23h. ÒA opera“‰o vem incrementar o policiamento normal e a sensa“‰o de seguran“a da popula“‰oÓ, observou o Cmt do 1º Pel, Ten Emilso Andr” Carvalho Pereira. Quatro ve™culos e cinco armas foram apreendidas na localidade. A opera“‰o Abas Largas ” realizada todo m’s no munic™pio de Jœlio de Castilhos. ÒEstamos combatendo principalmente o furto qualificadoÓ, revelou o Ten.

CB da Serra terá novo caminhão após 17 anos No dia 29 de junho, durante as comemorações da Semana de Prevenção de Incêndios, o prefeito de Caxias do Sul, Jos” Ivo Sartori, e o Cmt do 5 º CRB, Ten-Cel Floriovaldo Nunes, firmaram uma parceria importante durante solenidade. Um novo chassi para a montagem de um auto-bomba tanque para o CB deverá ser adquirido até o final do segundo semestre, gra“as a assinatura de um edital de tomada de pre“os. O ve™culo foi or“ado em R$ 130 mil. ÒO œltimo carro desse tipo foi comprado há 17 anos. É uma necessidade”, salientou o Cmt. Na oportunidade, os bombeiros tamb”m receberam doações de diversas entidades. A Receita Federal repassou uma viatura Gol e um notebook, e a Minasgás e Supergasbrás doaram 400 unidades de mangueiras de fog‰o a gás com braçadeiras de metal para a Opera“‰o Alerta Vermelho, trabalho realizado durante as ações Comunitárias da Prefeitura. Nas operações, os combatentes atuam na vistoria de casas e substituem as mangueiras danificadas, reduzindo os riscos de inc’ndios.

Com os comerciantes locais, s‰o realizadas reuniões mensais sobre prevenção. “Graças a esse trabalho tivemos somente um caso de estelionato no com”rcio em 2006Ó, exaltou oen. T Como contrapartida, os lojistas contribuem com equipamentos para a BM. “Estamos há dois anos sem nenhuma viatura baixadaÓ, salientou. A parceria com o com”rcio possibilitou que velas e pneus sejam trocados constantemente garantindo a vida œtil das quatro viaturas anos 1992,1998, 2001 e 2005. O Ten Ramos tamb”m elogiou a equipe e apontou as virtudes do servi“o desenvolvido em S‰o Francisco de Assis. ÒT odos realizam um excelente trabalho porque existe empenho. N‰o existe uma personalidade que quer se sobressair. Fico satisfeito pelo bom trabalho e pela eficiência”, frisou. Até setembro, o quartel será todo reformado, gra“as a verbas do Estado e ao aux™lio municipal na m‰o-de-obra. O investimento será de R$ 16 mil.

Há mais de três anos com obstrução uretral, Igor recebeu um rim de seu pai, 1º Sgt Reis Em setembro de 2002, o Sub-Cmt do CB de Farroupilha, 1º Sgt José Hideraldo Reis dos Santos, doou o rim direito para o seu filho, Igor Rosanelli dos Santos. A cirurgia, realizada no Hospital S‰o Lucas, em Porto Alegre, foi o momento mais d™ficil da vida do bombeiro. No primeiro m’s de vida de Igor, os m”dicos da capital diagnosticaram que ele tinha obstru“‰o na uretra. A œnica solu“‰o era um transplante de rim. O Sgt, que tem o mesmo tipo de sangue de Igor , O positivo, se prontificou a doar o órgão. Antes da cirurgia, o PM e o filho passaram um ano e oito meses de dieta. Igor tinha que atingir nove quilos para suportar o rim. O bombeiro teve que cortar alguns tipos de comida do cardápio, como carne gordurosa e outros alimentos que pudessem provocar o aumento no nível de colesterol. Após perderem peso e n™vel de gordura controlado, os dois pu-

anos, vivem normalmente. ÒDesempenho meu servi“o como antes. N‰o temos nenhuma restri“‰o quanto a atividades f™sicas. A œnica coisa que devemos controlar ” o tipo de comidaÓ, observou. O m”dico indicou apenas dois gramas de sal por dia. ÒPoucas vezes jantoÓ, disse. As refeições dos dois são baseadas em saladas e muitas frutas. Igor tem que ir ‹ capital a cada dois Saudável e alegre, Igor presta continência ao lado do pai meses para realizar 46 exames, entre deram fazer a cirurgia, que durou mais de sete eles, o de sangue, de urina, tomografia e ressohoras. ÒO transplante ocorreu perfeitamenteÓ, co- n›ncia magn”tica. O pai, no entanto, se submemorou o bombeiro, que há 14 anos integra a mete a exames de sangue uma vez ao ano. ÒO Igor precisa ter um acompanhamento mais frecorpora“‰o. qüente”, explicou. Até agora, todos os exames O Sgt Reis se emociona em relembrar o apoio de todos os familiares e colegas de farda foram realizados com sucesso. T r’s vezes ao que o ajudaram naquele momento. ÒNa ”poca, dia, o garoto tem que tomar rem”dio imunossupressor para baixar a imunidade do organismo. um colega chegou a se prontificar em doar o órgão se o meu sangue não fosse compatível”, ÒEle tem que tomar o medicamento para que ressaltou. Ele e Igor , que hoje está com cinco seu organismo n‰o rejeite o rimÓ, disse.


Pág 28 – Julho 2006

CORREIO BRIGADIANO

CB Misto de Tapera comemora um ano de instalação Em junho do ano passado, o município passou a contar com o serviço dos bombeiros … num espa“o de 20 por 12 metros, no viária Estadual, e comportará pátio da Secretaria Municipal de Infra-estrutu- escritório, cozinha, lavabo, bara, que o Corpo de Bombeiros Misto de Tapera nheiro e dormitório. será abrigado temporariamente. A obra, previsEnquanto aguarda recurta para ficar pronta no final do m’s de julho, sos para a finaliza“‰o das ainda está em fase de acabamento. O local terá obras, o CB permanece aloestacionamento interno para um caminh‰o e jado na sede alugada pela duas viaturas de pequeno porte. Al”m disso, a prefeitura. No dia 24 de junho, nova sede será instalada junto à RS 223, ponto um jantar na sede do Sindicade cruzamento de acesso a todos aos demais to dos Servidores Municipais Colaboradores foram agraciados com o certificado de Amigo dos Bombeiros munic™pios da regi‰o, ao lado da Pol™cia Rodo- (Simtap) marcou um ano da instala“‰o da corpora“‰o no munic™pio. Na oca- receberam a distin“‰o. Estiveram presentes na si‰o, alguns colaboradores da corpora“‰o fo- cerimônia o Cmt do CB de Cruz Alta, Ten Glaram homenageados com o certificado de Amidemir da Silva Pinto, e o Cmt do CB de Panamgo dos Bombeiros. bi, Gl’nio Ferreira da Costa. O Prefeito Municipal de Tapera, Nestor ArFormada por 12 homens, dos quais oito nemann; o presidente da Cotrisoja, Aur”lio V i- civis e quatro militares, a equipe está sob o cocari; Jos” Dahmer, da área de segurança e alar- mando do Sgt Delmar Brás do Prado. Subordimes; Vanessa Kuhn, chefe de Gabinete da Ad- nada ao Quartel de Bombeiros de Cruz Alta, o ministra“‰o Municipal de Tapera; e çlvaro CoCB Misto tamb”m tem sob sua responsabilidarazza e Reinaldo Andrino, ambos comerciantes, Obras da nova sede dos bombeiros est‰o em andamento de munic™pios da regi‰o do Alto do Jacu™.

CRPO ALTO DO JACUÍ e CENTRAL

BM de Colorado completa 11 meses sem furtos Nenhum homic™dio. … com esta marca que o Cmt do município de Colorado, 1º Sgt Antonio Marcos Martins, apresenta os ™ndices de criminalidade daquela cidade. Com pouco mais de 4 mil habitantes, a regi‰o ” marcada pela tranqüilidade e pelo número reduzido de ocorrências. Há três anos no comando da corporação, o Sgt Martins revelou que os principais contratempos registrados pela BM s‰o amea“a e les‰o corporal, numa m”dia de dez ocorr’ncias por m’s. No ano passado, os PMs assinalaram apenas um furto. ÒNo dia seguinte recuperamos a moto”, salientou. Há três anos no comando da corporação, o 1º Sgt Martins revela que a população está dividida entre moradores da área urbana e rural, num total de 18 distritos. A integra“‰o com a comunidade ” um dos pontos destacados pelo Cmt. ÒTemos um bom relacionamento com as entidades locaisÓ, ressaltou. O Conselho Comunitário Pró-Segurança

Pública (Consepro) é um dos aliados da BM. Há 15 anos a entidade está colaborando com os PMs. ÒA nossa contribui“‰o ” reduzida, mas fazemos aquilo nós podemos”, observou o presidente, o agricultor Edair Pedro Nicolau. Os bancos depositam uma quantia para o Consepro, que repassa a verba ‹ BM. ÒO dinheiro, na maioria das vezes, serve para custear pe“as de reposi“‰o, combust™vel e a manuten“‰o das viaturas”, afirmou o 1º Sgt. A atuação da BM no munic™pio tamb”m ” motivo de elogios. ÒO trabalho dos PMs está acima do excelente”, frisou Edair Nicolau. Al”m de presidir o Consepro desde 2004, Edair se desdobra para atender a presid’ncia da Escola Agr™cola de Carazinho, a presid’ncia dos Trabalhadores Rurais e o Conselho Municipal de Saúde. Apesar de fazer parte de várias instituições representativas, confessa que consegue dedicar pelo menos duas horas por dia ao Conselho. ÒEu durmo poucoÓ, salientou.

Assembléia aprova projeto de lei para promoção de PMs Por 36 votos a 10, a Assembl”ia Legislativa aprovou, no dia 28 de junho, projeto de lei do Poder Executivo que estabelece crit”rios, princípios e condições para promoção dos oficiais de carreira de n™vel superior da BM. A proposi“‰o visa restabelecer a regularidade na ascens‰o aos postos de carreira de n™vel superior da BM, possibilitando ao oficial melhorar seu crescimento profissional com cursos de gradua“‰o e pós-graduação oferecidos pela corporação ou por universidades. Cinco emendas apresentadas pelo deputado Márcio Biolchi, elaboradas com oficiais militares, garantiram a aprova“‰o da mat”ria. O texto original recebeu 14 emendas de parlamentares que n‰o chegaram a ser apreciadas. As seis emendas focadas em dar mais flexibilidade e transpar’ncia a transi“‰o foram aprovadas por unanimidade. Na justificativa da mat”ria, o governo do Estado alega que a Brigada Militar pretende que seus superiores, diretores e comandantes pautem sua carreira na demanda da miss‰o da Pol™cia Militar . O texto refor“a que a medida objetiva garantir igualdade de condições a todos os oficiais para progredirem na carreira, observando-se os princ™pios fundamentais da Institui“‰o e, sobretudo buscando a excel’ncia na presta“‰o de servi“os ‹ comunidade gaœcha. Fonte: Site da Assembl”ia Legislativa.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Curso de Educação Ambiental forma 140 em julho Uma cerimônia realizada no dia 5 de julho, no Clube Farrapos, marcou a formatura de 140 multiplicadores em Educa“‰o Ambiental. Desde a primeira edi“‰o, em 2004, com a formatura de 50 pessoas, participaram do curso 190 policiais militares oriundos do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Acre, Minas Gerais, Rio Grande do Norte e Sergipe. Foram 88 horas/aula abordando temas como Educa“‰o Ambiental, legisla“‰o espec™fica, t”cnicas de Educa“‰o Ambiental, metodologias, t”cnicas de elabora“‰o de palestras e projetos. O curso foi uma iniciativa do Comando Ambiental da Brigada Militar (CABM), sob coordena“‰o do Departamento de Ensino, em conv’nio com a Secretaria Nacional de Seguran“a Pœblica (SENASP).

Julho 2006 – Pág 5

CORREIO BRIGADIANO

GERAL

Tudo Fácil comemora oito anos com novidades Até agosto, população contará com nova filial e novos serviços na unidade do Centro A Central de Servi“os ao Cidad‰o de certidões de antecedentes criminais ENCONTRO – Com o objetivo de integrar os Tudo Fácil, em Porto Alegre, comemoe a emiss‰o de CPF integrar‰o o rol de profissionais periciais dos estados, foi realizarou oito anos no dia 1º de junho. De 29 atividades já disponibilizadas. Outra boa do em Fortaleza, no Ceará, no dia 20 de junho, de maio a 2 de junho, foram promovidas not™cia ” o anœncio da cria“‰o de uma no Centro de Convenções do Ceará, o 3º Enações culturais e informativas para o nova unidade na avenida Assis Brasil at” contro Nacional de Dirigentes de îrg‰os Peripúblico. O aniversário celebrou a marca agosto. ÒSer‰o atendidas 3 mil pessoas ciais. Na ocasi‰o, os participantes trocaram exde 11 milhões de atendimentos desde a por dia. O que auxiliará na diminuição peri’ncias, visando planejar e padronizar meinaugura“‰o da entidade, em 1998. Em de nosso acumuladoÓ, enfatizou. Por todologias. A implanta“‰o de um banco naciomeio ‹s festividades, o anœncio de dois hora, o Tudo Fácil atende 500 pessoas, nal de DNA e a informatiza“‰o do sistema de projetos para 2006:mais um andar de duas vezes mais do que o previsto há per™cias e laudo foram um dos assuntos aborservi“os na matriz e a abertura de uma Bonecos H. Zálio, Sid e Watt fizeram a festa da criançada na semana de aniversário oito anos. dados na reuni‰o. Criado em 2004, em Porto filial na Zona Norte. Niderauer refor“ou que o principal objetivo veladas em clima de descontra“‰o pelo gerenAlegre, o conselho de Dirigentes-Gerais de Para animar a festa das crian“as, os bote-geral Luiz Dutra Niderauer. ÒApartir de julho, da institui“‰o ” o atendimento com qualidadee îrg‰os Periciais do Brasil tem como presidennecos H. Zálio , do Governo do Estado, Sid, do o Tudo Fácil passará a atender também no quin- exaltou o trabalho da equipe. “Os funcionários te o diretor-geral do Instituto-Geral de Per™cias Detran, e Watt , da CEEE dan“aram no sagu‰o to andar. Ser‰o mais 500 metros quadrados, e que executam esse trabalho merecem ser hodo RS (IGP), çureo Luiz Figueiredo Martins. da central. Ao meio-dia, o Coral da CEEE, re- os servi“os que hoje t’m excesso de demanda menageados. Se eles n‰o fizessem um servi“o UNIDADE – A nova diretoria da Revista Unigido por S”rgio Oldair dos Santos desfilou um serão deslocados para lá”, observou. De acor- de ponta, o sucesso da entidade n‰o acontece- dade tomou posse no dia 6 de maio. O novo repertório de clássicos. As novidades foram re- do com ele, outras facilidades, como a emiss‰o riaÓ, salientou. secretário do periódico é o Cap Roger Nardys de Vasconcellos, enquanto o T en-Cel Nelton Henrique Monteiro Ledur assumiu o cargo de tesoureiro. Os diretores de Reda“‰o, Circulação e Patrimônio são, respectivamente, o Maj Andreis Silvio Dal Lago, o Ten-Cel S”rgio Pastl Discutir ações educativas de trânsito. Foi tou com a participa“‰o do diretor-geral da VIT e o Cap Diego Garay Terra. No dia 11 de fevecom esse objetivo que, no dia 14 de junho, no (filiada da MTV Brasil), V itor Faccioni. ÒO Dereiro, a revista, que veicula assuntos t”cnicos auditório Dante Barone, na Assembléia Legis- tran e a MTV apresentam desde 2003 aspectos da Pol™cia Militar, completou 24 anos, e tem lativa, representantes de diversas entidades se de valoriza“‰o da vida e de comportamento secomo diretor-presidente o Ten-Cel RR Luis Ferreuniram no Fórum de Educação para o Tr›nguro no tr›nsito em uma linguagem direta e segnando Silva de Oliveira. sito. Sob o tema ÒO que ” comportamento res- mentada aos jovens nos Servi“os de Utilidade SANTANA DO LIVRAMENTO – O processo ponsável”, os debatedores destacaram a ne- Pœblica (SUPs)Ó, ressaltou. de municipaliza“‰o e integra“‰o dos munic™picessidade de se estabelecer par›metros de Estiveram presentes ainda o consultor do os gaúchos que compõem o Sistema Nacional comportamento de tr›nsito e o cumprimento das Sindicato dos Centros de Forma“‰o de Condude Tr›nsito teve mais uma edi“‰o nos dias 18 leis. tores do Estado do Rio Grande do Sul (SINDIBM doou material esportivo no dia 23 de maio O presidente do Conselho de ResponsaCFC), Eduardo Balreira, o coordenador estaduUma parceria iniciada no ver‰o entre a BM bilidade Social, Guilherme Guaragna, propôs a al do Movimento Gaœcho pelo Tr›nsito Seguro de Balneário Pinhal e a Escola Municipal José criação de um Fórum Permanente de Educa- (MGTS), Rog”rio Canabarro, e o diretor de teaAntonio da Silva fortaleceu ainda mais os la“os “‰o para o Tr›nsito. ÒAcredito que a mudan“a tro Arines Ibias. entre a corpora“‰o e a comunidade escolar.No J”ssica Kloeckner de hábitos depende da organização das idéias veraneio deste ano, a sede do col”gio serviu de Os projetos sociais e as atividades desene da prática das ações de educação”, salienalojamento para os PMs que se deslocaram de volvidas pela BM no ano passado em todo Estou. Segundo o secretário executivo da Famurs, Iju™ e da regi‰o doaleV do Ca™ para trabalhar na tado foram destaques na Revista Balan“o SociS”rgio Luiz Perotto, devem ser realizados traOpera“‰o Golfinho. Tamanha integra“‰o resul- al 2005. Organizado e produzido pela jornalista balhos como o Programa Gaœcho de Educatou, no dia 23 de maio, na doa“‰o de material Rozecler Bugs, com design gráfico de Rafael “‰o para o Trânsito (Proget) e fóruns como foresportivo ‹quela institui“‰o de ensino. Em ceri- Cony, o balan“o revela as diversas formas de mas de alcan“ar um comportamento responmônia realizada na sede da prefeitura, foram intera“‰o entre BM e comunidade e os prograsável. entregues jogos de taco, pares de raquete, bo- mas educacionais preventivos realizados junto Mediado pelo diretor t”cnico do Detran, las de futebol e de vôlei e pula cordas. Confor- ‹ popula“‰o do interior e da Capital. Jo‰o Batista Hoffmeister, o painel tamb”m conGuaragna propôs a criação de um fórum permanente me o Cmt do 3º Pel, 1º Ten Sandro Ricardo da Mais da metade das 60 páginas da revista, Silva, a id”ia surgiu quando do desenvolvimen- que teve uma tiragem de 2 mil exemplares, s‰o to da OG. ÒO nosso objetivo foi trazer retorno dedicadas a projetos como o Proerd, Prosepa, direto para os alunos em atividades recreativas. Brigada e Bombeiro Mirim, Jovens contra o criEm reconhecimento aos servi“os prestaPretendemos renovar a parceria para o próxi- me e Núcleo Comunitário e Cultural. Além de dos à Organização das Nações Unidas em mo ver‰oÓ, ressaltou. Al”m do Cmt, participa- abordar a aplica“‰o dos programas, mais de cem 2002, quando participou da Miss‰o de Paz no ram da entrega a diretora da escola, Fabiana fotografias d‰o vida ‹ obra. N‰o bastasse retraTimor Leste, o Sd Tiago Vicari Rojas Lima, da Silveira da Fonseca Rodrigues, e o prefeito Jor- tar as atividades que envolvem a comunidade, 3ª Cia do Batalhão de Operações Especiais ge Fonseca. a revista resgata a história da BM, desde a sua (BOE) de Porto Alegre, foi homenageado, no cria“‰o, em 1837, at” a atual denomina“‰o da dia 14 de junho, pela Assembl”ia Legislativa, OPERAÇÃO – Uma ação conjunta entre o corpora“‰o. ÒFoi um trabalho grande. Foi precicom a Medalha da 51º Legislatura, em propoBABM, o Departamento Estadual de Floresso entrar em contato com todas as unidades do si“‰o da deputada Maria Helena Sartori tas e çreas Protegidas (Defap) e as secreta-

Fórum discute comportamento no trânsito na Capital

BM de Balneário Pinhal doa material esportivo a escola

e 19 de junho, em Santana do Livramento. Numa iniciativa do Conselho Estadual de Tr›nsito (Cetran/RS) e da Federa“‰o das Associações de Municípios do RS (Famurs), o encontro reuniu prefeitos, dirigentes e t”cnicos de tr›nsito, e tem como objetivo promover a educa“‰o para o tr›nsito em todo o Estado e reduzir o nœmero de acidentes. Al”m disso, visa oportunizar para a sociedade o conhecimento sobre as atividades do Cetran/RS. CURSO – A Escola Técnica da UFRGS está com matr™culas abertas para diversos cursos para os CFCÕs. Com dura“‰o de seis semanas, de 11 de julho a 18 de agosto, será realizado o curso de Instrutor Teórico e Prático para CFC’s. A universidade também realizará cursos de Examinador de Tr›nsito, Diretor-Geral e de Ensino para CFCÕs, Atendimento Eficaz nos CFCÕs: como fazer uma abordagem diferenciada. Maiores informações pelo telefone 3316-5080 ou www.escolatecnica.ufrgs.br. DEBATE – Nos dias 23 e 24 de junho, na Univates, em Lajeado, a PC participou do ÒI Ciclo de Debates sobre Of™cio de Pol™ciaÓ. Convidadas para abrir o ciclo de debates promovidos pela universidade, a delegada de Pol™cia de Encantado, Elisabeth cristina Barreto Muller e a doutora em Sociologia da Acadepol, Acácia Maduro Hagen palestraram sobre o tema ÒOTrabalho Policial: Pol™cia CivilÓ. O encontro teve como objetivo escalarecer ‹ sociedade sobre a profiss‰o de policial.

Balanço Social aponta realizações da Brigada Militar em 2005

Sd do BOE recebe homenagem

(PMDB). Ë ”poca em que foi selecionado para participar da miss‰o de libertar o Timor da domina“‰o da Indon”sia, o Sd era Cabo Armeiro da Companhia de Escolta e Guarda do 3º Batalh‰o da Pol™cia do Ex”rcito de Porto Alegre. “Era responsável por averiguar o armamento

Sd Rojas recebeu homenagem da deputada Maria Helena

dispon™vel ‹ tropa brasileira, atuava na seguran“a pessoal do general timorense T aur Mathan Huack e na recep“‰o das pessoas que retornavam ao pa™s depois de terem fugido para o Timor OesteÓ, observou.

rias municipais do Meio Ambiente (Smam) e de Produ“‰o, Indœstria e Com”rcio (Smic), no dia 23 de junho, na Capital, para fiscalizar a venda irregular de lenha resultou no recolhimento de dois caminhões de nó-de-pinho e lenha de eucalipto.

INAUGURAÇÃO – A SJS inaugurou, no dia 28 de junho, em Montenegro, um Posto Policial para a Mulher (PPM). A solenidade ocorreu na DP local. Uma policial civil, cedida pelo Estado, e três estagiários prestarão atendimento no PPM, que ocupará duas salas da Delegacia. O

Rozecler colheu informações da BM durante três meses

Estado para pedir fotos e outras informações”, afirmou Rozecler. Irm‰ do Cap Darci Bugs Jœnior , ela ressaltou que há três anos a sua empresa, a RB Comunica“‰o, realiza projetos para a BM. Nos 40 anos do BOE, comemorado em 2005, a jornalista também foi convidada para contar a história das quatro d”cadas daquele Btl na revista “BOE 40 anos”. “Já fiz folders e outros encartes. … uma satisfa“‰o poder trabalhar com a BMÓ, observou. resposnável pela 1ª Delegacia Regional de Montenegro, delegado Volnei Fagundes Marcelo, acumulará a função de titular do Posto. Estiveram presentes na cerimônia o chefe de Pol™cia, delegado Acelino Marchisio, e o prefeito de Montenegro, Percival Souza de Oliveira.


Pág 4 – Julho 2006

GERAL

CORREIO BRIGADIANO

20º BPM comemora oito anos e inaugura Centro Várias atividades marcaram o aninossa id”ia ” reduzir o uso de armas de versário do 20º BPM no mês de junho. fogoÓ, ressaltou. N‰o bastasse servir ‹s No dia 3, uma prova de linha de tiro reusessões de treino dos PMs, o local tamniu integrantes do Btl. Na ocasi‰o, foram bém poderá ser utilizado pela população. entregues os diplomas de Amigo e colaÒCom planejamento, a comunidade poborador da BM, trof”u alusivo ao carnaderá usufruir do centro para a realização val de 2006 e distin“‰o aos ex-Cmts da de cursos e palestrasÓ, destacou. unidade. Al”m disso, com o objetivo de Após a inauguração, os PMs destamelhorar o treinamento t”cnico dos PMs, ques da unidade e aqueles que foram foi inaugurado, no dia 8 de junho, o Cenpara a reserva participaram da formatutro de Ensino e Qualificação do 20º BPM. PMs participaram da cerimônia de formatura geral na sede do 20º BPM, no Sarandi ra geral e receberam diplomas. EntidaNa mesma data, a corpora“‰o comemorou oito João Diniz Prates Godói, o novo centro dispõe des carnavalescas prestaram homenagem ao anos de funda“‰o. de salas de aula e alojamentos, com capacida- Btl do carnaval, que é responsável pelo policiaSegundo o Cmt da 1» Cia daquele Btl, Maj de para cem pessoas. ÒCom os treinamentos, a mento do bairro Sarandi.

Segurança é tema de debate Uma reuni‰o entre representantes de diferentes instituições dos segmentos bancários e de seguran“a pœblica, realizada pelo Grupo Interinstitucional de Trabalho (GIT) de Segurança Bancária, no dia 13 de junho, na sede da SJS, definiu algumas medidas preventivas sobre segurança. Entre as sugestões estão: produção de cartilha contendo informações sobre dispositivos de seguran“a que os estabelecimentos bancários devem adotar, com a finalidade de prevenção contra ações criminosas; realiza“‰o de cursos destinados a funcionários de bancos com orientações sobre segurança no interior das instituições bancárias

e realiza“‰o de palestras sobre os procedimentos que os gerentes de bancos devem seguir para registrar informações acerca de ações suspeitas que contribuam para a investiga“‰o da pol™cia. O encontro contou com a presen“a do coordenador do Grupo de T rabalho de Segurança Bancária, Ten-Cel Ângelo Antônio Vieira da Silva; do titular da Delegacia de Roubos e Extorsões, Heliomar Athaydes Franco, do diretor do Departamento de Intelig’ncia e Assuntos Estrat”gicos (Diae) da SJS, Del Joel Oliveira, al”m de representantes da BM e de estabelecimentos bancários. Na primeira quinzena de julho está prevista uma nova reunião.

Permanência na ativa pode render benefícios a PMs Desde fevereiro, a BM está incentivando os PMs a permanecerem na ativa. Com o incentivo do Departamento Administrativo da corporação, o número de adesões à Gratificação de Incentivo a Perman’ncia ao Servi“o Ativo (GIPSA) aumentou. De acordo com o diretor do DA, Cel Gilmar Leonhardt, já houve melhora na ades‰o ao plano. Os benef™cios da GIPSA: 1) O servidor perceberá uma diferença de proventos, calculados entre o seu grau hierárquico e o que teria direito se fosse para a reserva; 2) Irá concorrer a substituição temporária e a promoções; 3) Poderá implementar tempo para a concess‰o de avan“os trienais - at” 12 avanos, o que equivale 36 anos de servi“o ( aqui o tempo computável é o tempo de serviço efetivo exercido na BM, Tempo de servi“o Federal, Estadual e Municipal averbados e as Licen“as averbadas contadas em dobro); 4) Poderá continuar percebendo FG ou implementar tempo para incorporá-la (só é possível incorporar FG se desempenhadas por cinco anos consecutivos ou dez intercalados e, no momento em que solicitar a transfer’ncia para a reserva deve estar no exerc™cio de qualquer FG; e irá incorporar a FG maior desempenhado por pelo menos um ano.) 5) Continuará percebendo etapa alimentação, Vale-refeição; e perceberá hora-extra.

CABM

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

No dia 4 de julho, o Comando Ambiental da BM realizará o 2º Curso Básico de Forma“‰o Policial Militar (CBFPM). T rinta Sds de todo o Estado ter‰o aulas a partir do dia 10 de julho, nas depend’ncias da unidade. ÒA primeira turma formada no in™cio deste ano obteve resultados excelentesÓ, afirmou o Cmt do CABM, Cel Juarez Fernandes de Souza. Segundo ele, a viabiliza“‰o de uma segunda turma de alunos Sds pe la unidade, juntamente com o DE da BM, ” important™ssima e fundamental, pois os futuros policiais que atuarão na área ambiental serão treinados dentro da realidade de uma unidade.

CRPO PLANALTO e 1ºBPAT

CORREIO BRIGADIANO

BM de Almirante Tamandaré do Sul trabalha unida Al“ado pela segunda vez ao posto de Cmt da BM de Almirante Tamandar” do Sul, na regi‰o do Planalto M”dio, em novembro do ano passado, o 3ºSgt Ademar Antonio dos Santos se diz adaptado ‹ realidade da cidade. Natural de Carazinho, a 30 quilômetros do município, ele ressaltou que um trio de PMs garante a seguran“a dos 2,4 mil habitantes. Al”m do Sgt, integram o GPM a Sd Jocelaine Guerra Barivieira e o Sd Eduardo Antonio Zini. De acordo com o Cmt Ademar, que esteve ‹ frente da unidade pela primeira vez de julho de 2001 a novembro de 2002, as ocorr’ncias de furto qualificado s‰o os maiores problemas enfrentados pela BM. Com 80% da popula“‰o morando no interior da cidade, grande parte dos furtos ocorre nas resid’ncias ou nas granjas. ÒEm m”dia, registramos duas ocorr’ncias por m’sÓ, observou. A prefeitura tamb”m colabora com a BM na manuten“‰o da viatura da corpora“‰o. ÒO nosso ve™culo chegou de

IGP e Senasp inauguram no RS laboratório

Laboratório está entre os cinco de análise de DNA no país

Um dos cinco laboratórios regionais de análise de DNA do país. É com esta marca que o Instituto-Geral de Per™cias (IGP) e a Secretaria Nacional de Seguran“a Pœblica (Senasp) inauguraram, no dia 26 de junho, as novas instalações do Laboratório de Genética Forense do Estado. Refer’ncia para o restante do Brasil na produ“‰o de provas a fim de solucionar crimes e tamb”m para treinamentos de peritos, o novo laboratório ficará abrigado no IGP. ÒO pioneirismo do Estado em extra“‰o de DNA Mitocondrial nos permitiu o esclarecimento de casos considerados de imposs™vel solu“‰o, como os assassinatos em s”rie de crian“as, ocorridos entre 2003 e 2004Ó, observou o diretor-geral do IGP, çureo Luiz Figueiredo Martins. Para o secretário da SJS, Omar Jacques Amorim, as tecnologias desenvolvidas pelos gaœchos para esclarecer delitos s‰o refer’ncia no Brasil. O Estado ” pioneiro na extra“‰o de DNA Mitocondrial, utilizado em situações onde as amostras est‰o altamente degradadas ou apresentam pequena quantidade de DNA nuclear. Trata-se de um pequeno DNA circular presente dentro das mitocôndrias, que são as usinas energ”ticas das c”lulas e se localizam dentro do Citoplasma. Este DNA tem uma s”rie de caracter™sticas gen”ticas peculiares, destacando-se o fato de conter a heran“a puramente materna.

Artigo Em artigo publicado no dia 6 de junho no jornal Zero Hora, o ex-secretário da SJS José Otávio Germano defendeu a criação do Ministério da Seguran“a Pœblica. ÒAquela que nas pesquisas de opini‰o aparece como uma das principais reivindicações da população, a segurança pública, ocupa um modesto órgão dentro da estrutura administrativa do governo federal, a Secretaria Nacional de Seguran“a PœblicaÓ, criticou.

Porto Alegre em péssimas condições. Mas com a ajuda do prefeito, consertamos a parte mec›nica e a deixamos em perfeito estadoÓ, afirmou. O bom entrosamento entre os PMs ” apontado pelo Cmt como uma das virtudes da BM local. “Eu costumo dizer que nós (PMs) temos duas famílias”, observou. Neto de brigadiano – o avô Ademar iniciou a carreira no 3ºRPMon, em Passo Fundo –, o 3ºSgt Ademar ressaltou ainda a presen“a feminina no efetivo. Ò… um privil”gio comandar uma mulher. Al”m de ser uma excelente profissional, aprendemos a enxergar as coisas de uma forma diferente, com mais sensibilidadeÓ, destacou.

Gaiteiros

No Dia do Policial, em 21 de abril, o munic™pio de Almirante amandar” T do Sul recebeu o maior nœmero de gaiteiros de fora do País: 780. Segundo o 3ºSgt Ademar, o evento reuniu mais de 8 mil pessoas. ÒA cidade ” considerada a capital do Gaita“oÓ, afirmou.

Julho 2006 – Pág 29

BM de Nova Petrópolis afasta jovens das drogas Desenvolvido desde 2000, o Proerd serve para aproximar PMs da comunidade escolar Ë frente da BM de Nova Petrópolis desde 2005, o 1ºTen Jorge Luiz Beckers intensificou o contato com a comunidade atrav”s de palestras de tr›nsito. Al”m disso, a BM desenvolve desde 2000 o Programa Educacional de Resist’ncia ‹ V iol’ncia e ‹s Drogas (Proerd). O objetivo ” esclarecer aos jovens os malef™cios Projeto beneficiou 21 jovens da Escola Municipal Augusto Guilherme Gaedicke causados pelo uso de drogas e aproximar os PMs da comunidade escolar. Ca- mento. Ele se diz suspeito para falar dos benepitaneado pelo 3º Sgt Paulo César do Nasci- f™cios gerados pelas palestras na cidade. Ò… um mento, no ano passado o curso beneficiou 21 projeto que dá resultados positivos e tem boa estudantes da E.M. Augusto Guilherme Gaedi- receptividade junto ‹ popula“‰oÓ, ressaltou. cke, tendo formado desde a sua implanta“‰o Há 15 anos nas fileiras da BM, o Sgt res203 estudantes. saltou que o projeto possibilita o estreitamento Neste ano, a previs‰o ” de que quatro tur- das relações entre PMs e estudantes. Não são mas de 4» s”rie, de tr’s escolas do munic™pio, raros os casos em que PMs atuando no policiasejam contempladas, a partir de julho, com as mento se encontram com os ex-alunos. ÒAque17 lições do programa. “Pretendemos formar les que já participaram do curso passam no quar110 alunos em 2006”, destacou o 3º Sgt Nasci- tel para conversar conoscoÓ, salientou.

1ºTen Beckers entrou para a BM em 1991 Com 15 anos de corpora“‰o, o Cmt da BM de Nova Petrópolis, 1º Ten jorge Luiz Beckers, já passou por alguns munic™pios 1ºTen Beckers gaœchos. Entrou para a BM em 21 de abril de 1991, em Horizontina, à época denominada de 14º BPM. No ano seguinte, após concluir o Esfas, integrou as fileiras do 15º BPM, em Canoas. De 94 a 95, comandou a BM do munic™pio de Maur™cio Cardoso. Esteve ‹ frente da BM de Boa Vista do Buricá de 95 a 98. Atuou até 2002 no gabinete da Casa Militar , passando naquele ano ao 9º BPM, onde permaneceu até 2004.


Pág 30 – Julho 2006

CORREIO BRIGADIANO

Bombeiros de Rio Pardo atuam na prevenção e na cidadania Instituída pelo decreto Federal nº. 35.309 de 2 de abril de 1954, as semanas de Preven“‰o contra Inc’ndio em todo o Brasil visam difundir ações que evitem os acidentes e promovam a cidadania. Em Rio Pardo, a festividade ocorreu entre 26 e 30 de junho, promovida pelo 3ºSCI, sob o comando do 1ºTen Ari da Cruz Ramos. Entre atividades programadas, o 5º e o 6º Mutir‰o de troca de mangueiras. Os bombeiros visitaram bairros da localidade para orientar moradores sobre o uso correto dos equipamentos usados no gás de cozinha. Um eletricista da prefeitura acompanhou os combatentes para avaliar e esclarecer sobre a fiação elétrica. “Gás e eletricidade são responsáveis por 80% das ocorr’ncias de Rio PardoÓ, alertou o Ten Cruz. Graças à iniciativa dos homens do 3ºSCI, disse, bairros como Mutir‰o do Camargo n‰o t’m problemas de inc’ndio desde 2002, quado eram registrados em m”dia dois por ano.

Efetivo do 3ºSCI : reconhecimento no Dia do Bombeiro

Durante a semana, foi promovida uma Blitz informativa com orienta“‰o sobre o uso do extintor veicular. ÒEm parceria com o policiamento abordamos alguns carros. Alguns motoristas n‰o sabiam sequer onde ficava o extintor no carroÓ, advertiu o Cmt. O dia 2 de julho – Dia do Bombeiro – foi celebrado com um almoço de confraterniza“‰o. ÒNossa miss‰o ” nobre. O reconhecimento vem por meio da comunidade. Somos a 4» institui“‰o do pa™s em credibilidadeÓ, lembrou o oficial.

Sd impede ação de bandidos na região Central Dois motoqueiros foram feridos por um PM após um assalto frustrado a um mercado em Santa Cruz do Sul. Condutor e carona entraram no estabelecimento na rua Euclides Kliemann, no bairro Arroio Grande, por volta das 19h e 30min, quando foram surpreendidos pelo Sd do 23ºBPM, Eduardo de Barros Leonetti, 28 anos. O pra“a acabara de fazer compras no local e estava conversando com amigos em frente ‹ loja. Ao notar uma movimenta“‰o suspeita, o Sd Leonetti pediu refor“o e aguardou a sa™da de um dos assaltantes para dar voz de pris‰o. Respondendo a disparos que se seguiram, o PM alvejou o condutor da moto no bra“o e o carona no p”. O carona acabou preso pelo Sd e o condutor fugiu. Foram realizadas buscas, nas quais acabaram detidos mais dois envolvidos, J.L.P., 30 anos, e V .L., 22 anos. Após realizada a pris‰o, foram conduzidos ao Pres™dio Regional de Santa Cruz do Sul.

CRPO VALE DO RIO PARDO

Sensibilidade e força dirigem o 3º Pel de Arroio do Tigre Primeira Cmt da história do 3ºPel de Arroio pretende aumentar a fam™lia em breve. ÒQuero do Tigre, a Sgt Isabel Cristina dos Santos Marter filhos. Se pudesse teria agoraÓ, revelou. Pretins, 30 anos, queria seguir os passos dos irm‰os ocupado com a esposa, o marido da Sgt por vemais velhos e entrar no ex”rcito. Aos zes se oferece para acompanhá-la 18 anos, optou pela BM, onde está há nos plantões. “Isso não existe. O ci13 anos. No dia 13 de julho aniversavil nÊão tem a visão que nós da BM riou, reverenciada pelo efetivo e pelo temos. Apesar das dificuldades, nos comando. sentimos muito seguros em nosso ÒMinha m‰e apoiou. A regi‰o de trabalhoÓ, salientou. Um momento Bag” era muito pobre e eu precisava marcante – e de risco – da carreira Sgt Santos de empregoÓ, observou a Sgt Santos. foi a abordagem a um ônibus da liInstrutora de artes marciais e bacharel em Direito nha Carris em Porto Alegre. A a“‰o resultou na pela Uniritter, a Cmt ” respeitada pelos dez hoprisão de um homem após uma briga generalimens do Pel. “Ela é tranqüila e compreensiva. Nos zada dentro do coletivo. “Estávamos somente passa instru“‰o de Kung Fu e, se bobear,nos co- eu e um colega e tivemos que parar o ve™culo, loca no ch‰oÓ, revelou o Sd Mario Bernardi. O Cap acalmar os ›nimos e fazer as abordagensÓ, reFábio Vilnei da Silva Azevedo, Cmt da 5» Cia, elo- lembrou. giou o empenho da Sgt. ÒEla ” preparada como Sobre as qualidades das mulheres, exaltodo o policial. Seu trabalho tem dado bons retou algumas. ÒTemos sensibilidadeÓ, apontou. sultadosÓ, exaltou. Sob os cuidados da Cmt est‰o os munic™pios de A PM ” casada com um oficial de Justi“a e Arroio do Tigre, Tunas e Estrela Velha.

Prefeitura de Gravataí investe em sinalização

GERAL

PMs temporários reforçam unidades do VRS e do Litoral Com mais de 400 horas/aula, os 32 novos PMs incrementam o efetivo da Brigada Militar Depois de dois meses de treinamentos na sede do 24º BPM, em Alvorada, e no 25º BPM, em S‰o Leopoldo, num total de 400 horas/aula, 32 PMs temporários reforçaram as fileiras da corporação. Coordenado pelo 1º Ten Marcelo Luiz de Azevedo e o auxiliar de Disciplina, 1º Sgt Delsomar Ribeiro Dezordi, o Curso de Habilitação para Policial Militar realizado no 24º BPM teve in™cio no dia 26 de abril. Formou, no dia 23 de junho, em cerimônia

na sede daquele Btl,16 PMs. Eles ser‰o distribuídos na área do CRPO/ Litoral e na região do CPM. Do total, cinco ir‰o para o Litoral. O CPM e o 17º, 26º, 33º e 34º BPMs receberão o reforço de um PM cada. Além deles, o 15º, 18º e 24ºÊBPMs terão o efetivo incrementado em dois cada. ÒO CPM sente-se orgulhoso em apresentar ‹ comunidade da Regi‰o Metropolitana os 16 novos Sds Temporários de Polícia Militar. No curso, procuramos aliar teoria e prática profissional, bem como nunca esquecendo do exerc™cio do Esp™rito de Corpo, o qual busca fundamentalmente o conv™vio harmonioso pautado pela ”tica profissional e pela verdadeÓ, discursou o Cmt do CPM, Cel Paulo Roberto Mendes Rodrigues. Na mesma data, em S‰o Leopoldo, mais 16 PMs, Dos 16 PMs temporários formados em junho, cinco reforçarão o CRPO/Litoral

20º BPM apreende metralhadora e pistolas na Capital

Criminosos possu™am metralhadora e celulares

Novas placas trar‰o maior seguran“a ‹s vias

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

A Secretaria Municipal de Tr›nsito e Transporte de Gravata™ (SMTT) realizou em junho a compra de 734 placas de tr›nsito. A reposi“‰o da sinalização será feita até o fim do ano, dando prioridade para as vias principais com grande movimenta“‰o de ve™culos e as vias coletoras da cidade. O titular da pasta, Cláudio Pereira, justificou o investimento para garantir a seguran“a e a fluidez nas vias. ÒEstamos melhorando a sinaliza“‰o horizontal das vias principais e das ruas localizadas dentro dos bairros, com a pintura de eixo divisório de pistas, quebra-molas e faixas de seguran“aÓ, frisou. Entre as placas adquiridas est‰o as de estacionamento regular, área escolar, quebra-molas, proibido estacionar, limite de velocidade, alinhamento de bordo, curva perigosa, curva acentuada, faixa de pedestre e parada de ônibus. São Leopoldo – O Seminário Latino-Americano de Seguran“a Urbana encerrou-se no dia 1º de junho, com o lançamento oficial do Plano Municipal de Seguran“a Urbana, na antiga sede da Unisinos. Denominado ÒPrograma Comunidade SeguraÓ, o plano foi desenvolvido pela Secretaria Municipal de Seguran“a Pœblica (Semusp), com base no Sistema ònico de Seguran“a Pœblica (SUSP) do Governo Federal. T rata-se de uma proposta local para reduzir os n™veis de viol’ncia e criminalidade no munic™pio. O secretário de Segurança Pública, Carlos SantÕ Ana, apresentou o programa, esclarecendo como ” poss™vel combater a viol’ncia urbana. ÒO Programa Comunidade Segura tem como objetivo estrat”gico reduzir a criminalidade e a viol’ncia, mediante o desenvolvimento de projetos multisetoriais de preven“‰oÓ, declarou. O prefeito Arya-V nazzi ressaltou a import›ncia da participação popular nas ações.

CORREIO BRIGADIANO

Uma guarnição do 20º BPM prendeu, no dia 6 de junho, cinco homens fortemente armados na Zona Norte de Porto Alegre. O quinteto transitava pelas ruas da Capital com tr’s ve™culos furtados e com placas clonadas. Junto com os criminosos, foram apreendidas uma metralhadora calibre 9 mm, exclusiva das For“as Armadas, e duas pistolas de calibre de uso restrito, al”m de aparelhos celulares e farta muni“‰o. Um dos integrantes da quadrilha pertence ao PCC e estava foragido do sistema penitenciário gaúcho. Os PMs, que faziam o patrulhamento da regi‰o, suspeitaram dos tr’s carros e ligaram para a rede de comunica“‰o da BM. Confirmada a clonagem das placas dos automóveis, os PMs solicitaram o reforço de outras viaturas para a abordagem. Conforme a BM, o grupo estaria pronto para atacar uma institui“‰o financeira daquele bairro. Com antecedentes criminais por homic™dio, roubo a banco, furtos e lesões corporais, os bandidos foram recolhidos ao Pres™dio Central da Capital.

Brigada Militar presta homenagem a instituições Institu™do pela Secretaria Nacional Antidrogas, o Diploma de M”rito de Valoriza“‰o da Vida foi entregue, no dia 29 de junho, a instituições e personalidades que contribu™ram na constru“‰o de pol™ticas pœblicas e diminui“‰o das demandas referentes a drogas no Estado. Numa iniciativa do Comando-Geral da BM e do Conselho Estadual de Entorpecentes (Conen/RS), foram homenageados a presidente da Funda“‰o Thiago de Moraes Gonzaga, Maria Edi de Moraes Gonzaga; professor titular de Farmacologia da Funda“‰o Universidade do Rio Grande (FURG), Fernando Amarante Silva; o vicediretor do Centro de Pesquisa em çlcool e Drogas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), F”lix Henrique Paim Kessler; o Conselho Municipal de Entorpecentes de Novo Hamburgo e o Conselho Municipal de Entorpecentes de Balneário Pinhal.

Em São Leopoldo, 16 PMs temporários concluíram o curso

egressos das For“as Armadas, conclu™ram o curso, em solenidade na sede do 25º BPM. Sob a coordenação do 1º Ten Andr” Louiz Bressane, os PMs formados naquela cidade passaram por 100 horas de estágio prático, realizado nas Cia do 25º BPM em São Leopoldo, Portão e no Pel de Capela Santana. Prestigiaram a cerimônia o Cmt do CRPO/VRS, Cel Jo‰o Batista Gil, o Cmt do 2º CRB, Ten-Cel S”rgio Klunk, o Cmt do 25º BPM, Maj Antônio Scussel, e a juíza da Justi“a do Trabalho, Val”ria Nascimento.

Julho 2006 – Pág 3

BM presta homenagem a PMs que se destacaram em 2005 Na cerimônia de formatura dos PMs destaques de 2005 de Santiago, o 5º RPMon realizou um feito: pela primeira vez os servidores daquela unidade desfilaram pelas ruas da cidade. A rua Tito Beccon, no Centro do munic™pio, em frente ‹ prefeitura, serviu de palco, no dia 20 PMs ganharam diploma pelas atividades desenvolvidas no ano passado de abril, para a passagem dos servidores do regimento. o Maj. De acordo com o Cmt da Brigada Militar Foram agraciados como destaques funcilocal, Maj Laudemar Cassanta Chaves, autorional os Militares Estaduais Emerson Tadielo, de dades civis e militares e a comunidade escolar Nova Esperan“a do Sul; Udo Shaf fazich, de participaram da entrega de diplomas aos PMs Cacequi; Gilberto T adiello, de Jaguari. Al”m homenageados no munic™pio. ÒFoi a primeira vez deles, receberam a distinção os ME José Cláuque nos apresentamos no centro da cidade e, dio Alves, de Mata; Paulo Renato Castro da Cupela receptividade da popula“‰o, no ano que nha, de S‰o iVcente do Sul; e J”ferson do Amavem poderemos repetir este eventoÓ, salientou ral Cardoso, de Unistalda.


OPINIÃO

CORREIO BRIGADIANO

Pág 2 – Julho 2006

MURAL DO LEITOR Indignação Fiquei inconformado com e constrangido pela forma como foi julgado no dia 9 de junho o mandado de seguran“a no TJRS acerca da a“‰o dos 19%. Achei que os desembargadores julgariam com a imparcialidade e desvinculação necessárias ao desempenho da fun“‰o de julgador. No entanto, numa verdadeira decisão teratológica, o Tribunal de Justi“a reconheceu o direito, mas negou provimento ao mandado em virtude das dificuldades financeiras do Estado. Será que se eu, eventualmente credor, ajuizar uma a“‰o de

cobran“a ou de execu“‰o terei meu direito frustrado por não ter o devedor condições de pagar? Ou seja, para negar o direito basta que o devedor n‰o possa fazer frente ao mesmo? Ora, mais parece temor dos desembargadores de não terem seus salários reajustados, como se esta ™nfima parcela residual aos Cap (19%) fosse frustrar os anseios do Judiciário. Ainda que assim fosse, ” lei e deve ser cumprida. Me pergunto o que pensaria Montesquieu se visse sua tripartida“‰o dos poderes violada, pois o Judiciário julgou o mandado de segurança com a experi’ncia dos desembargadores, mas com a alma presa ‹ inconstitucional e absolutista de-

pend’ncia dos poderes. Ter o direito avaliado ” a atribui“‰o dos ju™zes, e nunca pensar como políticos ou como secretários de Fazenda. Este ” um desabafo e entendo ser oportuno o comentário não somente porque tivemos nosso pleito atendido, pelo menos nesta inst›ncia, mas, mais ainda, para que a sociedade conhe“a, ainda que superficialmente, os erros e absurdos que o Poder Judiciário (tido como modelo no Pa™s!!!) comete.

Daniela Aspis - assessora de Imprensa vereador Professor Garcia

Cap Alessandro A. Bernardes dos Santos Cmt da BM de Sananduva

Os artigos publicados com assinatura nesta página não traduzem necessariamente a opini‰o do jornal e s‰o de inteira responsabilidade de seus autores. As cartas devem ser remetidas para a coluna Mural do Leitor Leitor, com assinatura, identifica“‰o e endere“o. A Reda“‰o do JCB fica na Rua Bispo Willian Thomaz, 61, CEP: 91.720-030, Porto Alegre/RS. Por razões de clareza ou espaço, as cartas poder‰o ser publicadas resumidamente.

Decoro – a aposta na depuração ( I )

Jornal ABC da Segurança Pública Associação Pró-Editoração à Segurança Pública Utilidade Pœblica Estadual e Municipal

Correio Brigadiano Editora Jornal™stica Ltda CNPJ: 05974805/0001-50

14º anos

Presidente APESP APESP:: Maj P”rcio Brasil çlvares Vice-Presidente Vice-Presidente:: Sgt Claudio Medeiros Bayerle Tesoureiro: Sgt Luiz Antonio R. Velasques Secretário: Cap Oscar Bessi Filho Diretor-Presidente do Grupo Polost: Ten Cel Vanderlei Martins Pinheiro

Registro no CRE 1.056.506 INPI nºs 824468635 e 824466934 Dire“‰o Administrativa e Financeira Financeira:: Luci M. Pinheiro Administra“‰o: Luana Pereira Passos Financeiro: Franciele Rodrigues Lacerda Dire“‰o do JCB JCB:: Gerente de Relações Institucionais: Cel RR Délbio Ferreira Vieira Ger’ncia da Comercial: T en Valter Disnei S. Louren“o e agenciadores Apoio: Estagiária Dayana Rodrigues Lacerda e Carlos Augusto Ribeiro Ger’ncia de Circula“‰o: Ten Jorge Ubirajara Barros e representantes dos OPMs Ger’ncia de Reda“‰o: Jornalista Felipe Bornes Samuel MTb/RS nº 12344 Auxiliar de Reda“‰o: Vera Eledina Leivas Pereira Estagiários: Gustavo Henrique Orlandi, Jeison Karnal da Silva e Nicolau çvila Jr. Colaborador: Cap e Jorn Paulo César Franquilin Pereira - MTb/RS nº 9751 Fotografia: En™dio Pereira, Mois”s Bastos e arquivos de OPMs

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Ger’ncia da Polost Press e Data Polost: Cristiano Max Pinheiro Consultor de Rede: Walter Fuentes Robella Distribui“‰o gratuita dirigida: Todos os servidores civis e militares, da ativa e inativos da BM, policiais da ativa e aposentados da Pol™cia Civil, servidores da Susepe, IGP e instituições municipais de segurança, vereadores, prefeitos e parlamentares Tiragem: 25.000 exemplares Impress‰o:Oficinas Gráficas do Grupo Sinos/NH/RS Informações e arquivos JCB: www.brigadian www.brigadianoo.com.br Central Pabx e Fax: (51) 3339-7888

E-mails Not™cias: jornal@seguranca.org.br Circula“‰o: circulacao@seguranca.org.br Comercial: anuncio@seguranca.org.br comercial@seguranca.org.br Suplemento Cultural: jcbcultura@seguranca.org.br Reclamações: pinheiro@seguranca.org.br

Endere“o: Rua Bispo Willian Thomaz, 61, CEP: 91.720-030, Porto Alegre/RS ANO X I V - nº 173 — Julho 2006 Ñ Correio Brigadiano: a voz da Seguran“a Pœblica

O Parlamento Federal brasileiro ainda está sob suspeita. Desde o primeiro momento de denœncia do ex-deputado Roberto Jefferson, inœmeras foram as listas em que parlamentares, a partir daquele momento – e por outros motivos –, como agora na quest‰o dos ÒsanguessugasÓ, em quantidade de 15, 30, 80, 90 e at” acima destes nœmeros, constam como implicados em questões de conduta pouco indicada para representantes do povo. Todos os grandes partidos nacionais est‰o com pol™ticos de seus quadros envolvidos em algum tipo de falcatrua. Mas em raz‰o ou atrás dos líderes que renunciaram e dos que foram absolvidos, esconderam-se centenas de outros parlamentares tamb”m implicados. Implicados que absolveram os seus l™deres ou chefes na organiza“‰o de chicana do dinherio pœblico. N‰o se pode precisar o total de parlamentares participantes e estima-se que o envolvimento do parlamento federal ultrapasse de um quinto, ou seja, mais de 150 deputados. Os poucos que foram cassados, o foram n‰o pelos atos irregulares em si praticados. Eles, como o famoso Al Capone, que n‰o respondeu aos assassinatos de que foi mandante, mas foi preso por n‰o ter pago o imposto

de renda. Assim nossos parlamentares, n‰o foram ou s‰o punidos, no Parlamento, pelo ato ilegal ou anti”tico praticado. Eles s‰o punidos por um dispositivo regimental: subjetivo, político e primário, pela sua simplicidade de aplica“‰o e validade judicial, que ” o decoro. Este procedimento ” chamado de julgamento pol™tico ou dos pares. No caso do parlamento ele está se mostrando ineficaz. O “decoro” vem do direito canônico, e historicamente melhor se expressa na sociedade atrav”s do direito castrense. Os parlamentos tamb”m v’m adotando em seus regimentos internos este tipo de conceito e seu emprego como procedimento disciplinar . O verbete dicionarizado trata: 1. dec’ncia: comedimento, compostura, discri“‰o, equil™brio, maneiras, mod”stia, modos. 2. honestidade: dignidade, honradez, integridade, lisura, nobreza,, seriedade. 3. pudor: moralidade, pejo, recato, reserva, resguardo, vergonha, virtude. … o conceito de conduta mais abrangente da l™ngua portuguesa. Sua existência na vida castrense – Forças Armadas e Organizações Militares Estaduais, por preceito legal, bastante antigo, exprime-se em uma trilogia, na express‰o: ÒHonra pessoal, pudonor militar ou decoro da classeÓ. Esta trilogia padr‰o da vida militar n‰o

delimita o decoro para uma classe, ao contrário, funciona como um potencializador de tudo pela classe. Excetuando as questões de honra pessoal, o pudonor militar ” redund›ncia do decoro da classe, aplicado na quest‰o militar. Afora o Estatuto da BM e o Regulamento Disciplinar da BM, a trilogia ÒHonra pessoal, pudonor militar ou decoro da classe” está expressa no decreto federal que regula o Conselho de Disciplina das pra“as e na lei federal que regula o Conselho de Justifica“‰o dos Oficiais. Institutos legais que julgam por ritos semelhantes a viola“‰o de preceitos ”ticos e de licitude na conduta dos militares do Estado do RS. Não são ritos sumários e permitem a ampla defesa, porém são mais ágeis na depura“‰o de problemas institucionais. A aplicação nas organizações militares do Conselho de Disciplina das pra“as e do Conselho de Justifica“‰o dos Oficiais, sem o instituto conceitual do decoro, ou da trilogia que ele integra, n‰o teria o mesmo efeito. Por certo, se igualaria ‹ vala comum dos processos ou inqu”ritos administrativos, que infestam a fun“‰o de pœblica de maus servidores. Se bem, que nestes tempos, a aplica“‰o continue sendo bem mais sólida a base das pirâmides institucionais.

Brinquedos, roupas, cds, dvds e 1,4 mil pacotes de cigarro contrabandeados do Paraguai foram apreendidos, no dia 20 de junho, em Guaporé, pelo 1º BPRv de Passo Fundo. Os itens, com valor estimado em R$ 8,5 mil, estavam sendo levados at” Porto Alegre em um automóvel Santana por um pintor de 43 anos. O homem foi encaminhado ao Pres™dio Regional de Passo Fundo. A a“‰o ocorreu na RS-129, Km 136, munic™pio de Guapor”. A localidade ” uma das 203 cobertas pelo Btl, criado em dezembro de 2004. Na abordagem, o condutor tentou fugir , mas acabou preso pelos Sds Odair Parpinelli, Norton da Rosa Flores, Rosemar antônio Cavalheiro e Adriano Peres da Silva (do munic™pio de Casca). “Desde 2005 realizamos operações para coibir o contrabando”, frisou o Cmt do 1º BPRv, Maj Jo‰o Darci Gon“alves da Rosa. Segundo ele, o número de apreensões triplicou, passando de 39 em 2004, para 122 em 2005,

Grupo Rodoviário da BM prende dois em Pontão Policiais rodoviários da BM de Coxilha apreenderam, no dia 27 de junho, no município de Pontão, armas, munições e mercadorias contrabandeadas do Paraguai. A carga estava em uma camionete. Os policiais localizaram na tampa traseira do ve™culo duas pistolas, uma de calibre 9 mm, e outra Beretta. As duas armas estavam acompanhadas dos respectivos carregadores. Tamb”m foram encontrados 100 cartuchos calibre 22, outros 100 de calibre 9mm, mais 100 cartuchos calibre 380, 100 de calibre 32, 100 de calibre 38 e 44 cartuchos Calibre 12, al”m de equipamentos de som automotivo, roupas, perfume e cal“ados.O carro era conduzido por um homem de 28 anos e tinha como passageiro um rapaz de 23 anos. A dupla foi presa em flagrante e levada ‹ delegacia da Pol™cia Federal de Passo Fundo.

ITINERANTE Uiara Maria Castilho dos Reis Ju™za

A Brigada Militar e o Poder Judiciário No cumprimento de ordens emanadas do Poder Judiciário requisita-se a for“a policial, especialmente da Brigada Militar, considerando o treinamento espec™fico para manejo de pessoas, a estrutura militar, a disciplina, o uso de uniforme, o que naturalmente leva o ser humano a respeitar o policial militar, a autoridade daquele que está auxiliando o Oficial de Justi“a a cumprir o mandado judicial. A requisi“‰o da for“a policial ” necessária uma vez que o Poder Judiciário ” o poder desarmado, n‰o possui for“a policial, polícia própria, valendo-se do efetivo da Brigada Militar para resguar-

dar a incolumidade do Oficial de Justi“a e ao mesmo tempo dar efetividade ‹ decis‰o judicial quando necessário o uso da força, para preservar a ordem pœblica. A seguran“a pœblica ” exercida, nos estados da Federa“‰o, pelas pol™cias civis e militares. No caso do Rio Grande do Sul, a pol™cia militar ” representada pela Brigada Militar, cuja fun“‰o ” realizar o policiamento ostensivo, preservar a ordem pœblica, realizar a guarda externa dos pres™dios e exercer a polícia judiciária militar. Certamente que em d”cadas passadas, a simples presen“a de um policial militar já levava ao cumprimento imediato da ordem do Oficial de Justi“a. Hoje, nota-se

que é necessário cada vez maior número de elemento humano para evitar a desobedi’ncia. Essa mudan“a de conduta na sociedade é devida a vários fatores, um deles a redemocratiza“‰o, que, de forma equivocada, ligou ditadura militar a uniforme militar e o outro, os direitos humanos, que confundiu preso pol™tico com preso comum. Apesar dessas mudan“as, ” imprescind™vel o aux™lio da for“a policial militar para apoio do cumprimento das decisões judiciais. Havendo perfeita sintonia de informações entre o magistrado e a Brigada Militar, não haverá conflitos e a ordem judicial será efetivamente cumprida.

Videomonitoramento em Santo Ângelo coíbe delitos No fim de maio, em Santo ångelo, as rec”m instaladas c›meras de monitoramento na avenida Brasil com Marqu’s do Herval e na rua Marechal Floriano com a T r’s de Outubro foram utilizadas pela primeira vez, justificando o investimento da comunidade. Comerciantes descobriram que a PC estava na espreita das máquinas ilegais de caça-níquel e tentaram se antecipar, recolhendo o equipamento e transportando-o para outro local. Por meio das duas câmeras, PMs do 7ºRPMon puderam acompanhar a movimenta“‰o e contatar a PC, que surpreendeu os envolvidos, recolhendo 73 máquinas de jogo. O investimento pœblico para a instala“‰o do sistema foi de R$ 160 mil, e os recursos vieram do Plano de Participa“‰o Popular (PPP) 2005. ÒN‰o temos nœmeros fechados, mas o nœmero de ocorr’ncias naquele local diminuiu. Elas podem ter migrado para outros pontos do CentroÓ, alertou o Cmt da BM, Maj Jos” Lauri Bueno de Jesus. Por esse motivo, declarou, a BM busca parcerias com a classe empresarial para a instala“‰o de mais c›meras pela cidade.

Julho 2006 – Pág 31

CORREIO BRIGADIANO

Policiais rodoviários apreendem carga irregular em Guaporé

Agradecimento Caros senhores agrade“o o envio do jornal do Brigadiano. A mat”ria sobre os bombeiros mirins de Jaguarão está muito interessante. Este tipo de programa” essencial para um pa™s como o nosso. Parab”ns.

CRPO PLANALTO

Recapeamento deixa trânsito mais seguro

Escolares recebem dicas de bom comportamento no trânsito

O Grupo de Educa“‰o para o rT›nsito (Getran) de Passo Fundo surgiu em 2000, direcionado ‹ forma“‰o de motoristas e pedestres mais conscientes. Alunos da educa“‰o infantil e ensino m”dio do munic™pio s‰o o foco de a“‰o do grupo, bem como funcionários de empresas da regi‰o. Quatro dos 73 agentes municipais de tr›nsito compõem a equipe, que se revesa em dois Produtos trazidos do Paraguai chegam por Santa Catarina Asfalto cobrirá 150 metros no Jardim do Sol em Marau turnos. Junto com a coordenadora Iraci Tereziapós o início das ações. Um aumento de 212%. No dia 5 de junho, as obras de asfaltamento nha Benedetti atuam Marcos Roberto W attes, O sucesso n‰o ” maior devido ‹s artimada rua Jos” Bebber , no Loteamento Jardim do Sandra Lovane da Silva e Mari Isabel da Ronhas dos l™deres do crime organizado, obser- Sol, foram conclu™das. Cerca de 150 metros fo- cha. Ao longo de seis anos, foram ministradas vou o Maj. A captura dos mandantes acaba tor- ram recuperados pela administra“‰o pœblica de aulas para mais de 50 mil alunos de 80 escolas nando-se inviável. “Eles pagam R$ 500 para que Marau para a melhoria das condições de trafe- do munic™pio, em uma m”dia de 800 estudanoutras pessoas tragam a carga para elesÓ, aler- gabilidade do local. A mudança proporcionará tes por mês. “Nessas palestras nós abordamos tou. “Alguns deles vêm do Paraguai de ônibus maior seguran“a aos pedestres e motoristas. O o comportamento do pedestre, do ciclista, do e quando chegam na divisa de Santa Catarina trabalho compreendeu recapeamento, recupe- passageiro e da crian“a enquanto brinca na calcom o RS, dividem-se em diversos carros para ra“‰o e alargamento da rua em cerca de 3 me- “adaÓ, esclareceu Iraci. Em empresas, como os trazer os produtosÒ, salientou. At” junho foram tros. As obras foram coordenadas pelas Secre- Correios e Telégrafos e a Bünge, quem são orirealizadas 40 apreensões pelo 1ºBPRV. taria de Cidade, Tr›nsito e Meio Ambiente. entados s‰o os motoristas de caminh‰o. ÒCom

Crianças da região aprendem lições com agentes

eles nós trabalhamos direção defensiva, ações de tr›nsito e dicas sobre carga e descarga no per™metro urbanoÓ, salientou. Até agosto deverá ser implantando o projeto ÒEduca“‰o nas ruasÓ, que visa alertar a popula“‰o sobre a import›ncia da faixa de seguran“a. ÒA gente tem exemplos de outras cidades como Iju™ e Marau onde a faixa ” respeitada. Aqui há muita imprudência“, salientou a coordenadora. Em m”dia, circulam 60 mil carros pelas ruas e avenidas de Passo Fundo.


Julho 2006

Ano XIV - Nº 173 APESP

Confira nesta edição

* Nova Roma do Sul (23) * Nova Araçá (17) * Nova Bassano (23) * Nova Boa Vista (18) * Nova Petrópolis (29) * Novo Hamburgo (12) * Paim Filho (20) * Para™ (19) * Passo Fundo (18 e 31) * Pelotas (26) * Porto Alegre (9 e 11) * Rio Pardo (30) * Ronda Alta (15) * Sapiranga (8) * Salvador das Missões (16) * Sananduva (17) * Santa Barbara do Sul (28) * Santa Cruz do Sul (30) * Santa Maria (24) * Santa Vitória do Palmar (26) * Santo Antônio das Missões (16) * S‰o Borja (16) * S‰o Domingos do Sul (25) * S‰o Francisco de Assis (27) * S‰o Jo‰o da Urtiga (17) * S‰o Jorge (19) * S‰o Luiz Gonzaga (16) * S‰o Vicente do Sul (22 e 28) * Sapucaia do Sul (12) * Selbach (22) * Tapera (28) * Tenente Portela (16) * Tr’s de Maio (25) * Tupanciret‰ (21 e 24) * Vera Cruz (20) * Viam‰o (10)

* çguas Claras (10) * Agudo (22) * Almirante Tamandar” do Sul (29) * Alvorada (9) * Arroio do Tigre (30) * Arroio dos Ratos (14) * Arroio Grande (26) * Aurea (25) * Cachoeirinha (12) * Cacique Doble (19) * Canoas (12) * Cap‰o da Porteira (10) * Cap‰o do Le‰o (8) * Carlos Barbosa (23) * Casca (15) * Centenário (15) * Chapada (29) * Cir™aco (18) * Colorado (24 e 28) * Crissiumal (25) * Cruz Alta (22) * Dilermando de Aguiar (28) * Erebango (18) * Erechim (13) * Esta“‰o (18) * Esteio (11) * Farroupilha (8,13, e 27) * Gravata™ (1 1) * Ibirubá (24) * Iju™ (16) * Jaguar‰o (14) * Jœlio de Castilhos (27) * Lagoa Vermelha (23) * Maximiliano de Almeida (17) * Morro Grande (10) * Nonoai (15)

Aniversário de OPMs e entidades

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

1 – 5º CRB 2– PM0RJ 9 – CB-AP 10 – 24º BPM 16 – 15º RP 17 – CRPO Planalto 17 – PM-MA 20 – 3º BPM

No in™cio de 1972, um grupo de 15 oficiais da BM, por iniciativa do ent‰o Ten Santos Roberto Rocha, que servia na PM, promoveu três reuniões, em três sábados consecutivos, na sede do Clube Farrapos. Era propósito das reuniões discutirem questões técnicas e profissionais de polícia militar, das atividades da BM, além de sugerirem novas formulações de procedimentos. Em fevereiro de 1982, o ent‰o Cap Roberto funda na Academia de Pol™cia Militar (APM) a ÒAssocia“‰o para pesquisas UnidadeÓ, que vai expressar-se editando a Revista de nome Unidade, hoje tida como institui“‰o da BM. Em julho de 1986, o ent‰o Cap Pinheiro consegue apoio de 37 PMs, entre oficiais e pra“as, pessoal da ativa e da reserva, para criar a Associa“‰o Pró-Editoração à Segurança Pública, mais conhecida por sua sigla APESP. Entidade esta destinada ao fomento e à produção de obras técnicas e literárias do pessoal da BM. A entidade era para se denominar APEBM, só assim não se registrando por que o comando da BM da ”poca n‰o permitiu. Dentre os fundadores da Apesp est‰o o em”rito historiador Cel H”lio Moro Mariante, o ativista cultural PM Cel Jerônimo Carlos Santos Braga, ex-comandante; o grande poeta gaúcho e brigadiano Cel José Hilário Retamozo; e o esmerado Maj P”rcio Brasil çlvares, ex-presidente, que desde aspirante atua na entidade, tendo sido um secretário ad eternum. Inicia-se um ciclo de grande quantidade de livros editados por brigadianos. Mas antes desse desenvolvimento livreiro autônomo o campo do conhecimento brigadiano tem seu auge em 1988, quando é criado, por iniciativa do então Cap Pinheiro, o Instituto de Pesquisa da Brigada Militar (IPBM). Primeiro órgão de sua espécie no Brasil, hoje ainda é modelar às demais instituições policiais, como referência na pesquisa à atividade da segurança pública afeta às instituições militares estaduais. O Instituto propiciou uma releitura para procedimentos t”cnicos, produ“‰o t”cnica e, principalmente, implantou a linguagem de pesquisa nos cursos de aperfeiçoamento e especialização da BM. Assim podemos expressar uma cronologia das ações concretas de um movimento cultural que atuou sobre a BM ao findar do s”culo passado. Em 1972, a reuni‰o de tenentes; em 1982 a funda“‰o da Revista Unidade; em 1984 a funda“‰o do Centro C™vico Miguel Pereira; em 1986 a funda“‰o da Apesp; em 1988 tem a criação do IPBM (Instituto de Pesquisa da Brigada Militar); em 1992 a criação da Pólost Editora ˆ especializada em seguran“a pœblica; e em 1994 a cria“‰o do jornal Correio Brigadiano. A Associação pró-Editoração à Segurança Pública (APESP) é uma entidade cultural, constituída sob forma de sociedade civil, pessoa jur™dica de direito privado, sem fins lucrativos destinada a: Promover o desenvolvimento cultural, realizandosos, cur concursos, seminários, fóruns, painéis, encontros e outros eventos destinados ao ensino e ao aperfeiçoamento dos profissionais que atuam nas atividades e órgãos de segurança pública do estado; Desenvolver atividades de pesquisa voltadas à concretização de seus objetivos ou que sejam do interesse dos destinatários de seus serviços ou do interesse da segurança pœblica; Fomentar a produ“‰o intelectual, t”cnica ou art™stica, voltada ‹ concretiza“‰o dos objetivos institucionais; Promover a editoração de publicações de interesse dos setores de abrangência da segurança publica e dos profissionais que atuam nesta área; Promover e apoiar o desenvolvimento de atividades culturais, tais como grupos de artes cênicas, grupos de produção literária, bandas, corais, grupos folclóricos, construção de memoriais, constituição de bibliotecas, acervos culturais e arquivos históricos; Buscar incentivos, subvenções ou quaisquer outros benefícios, junto a órgãos públicos e privados, que auxiliem a concretiza“‰o dos objetivos institucionais. Sgt Claudio Medeiros Bayerle - Presidente da Apesp

Operadores da Segurança Pública - Irmãos de Ofício

GBS comemora primeiro aniversário

Há uma ano com status de grupamento, GBS prestou homenagem aos amigos dos bombeiros

– 22 Escritoras resgatam a história da PC no Rio Grande do Sul

1º Sgt Reis e Igor comemoram transplante de rim

Julho 2006

Concurso de cartazes rende prêmio a alunos do Proerd

Rafael, de Santa Vitória do Palmar, recebe pr’mio ao lado do criador da Turma da Mônica, Maurício de Sousa (E)

– 26 Ex-secretário autografa livro sobre segurança pública

Informativos afins à segurança Pública

JULHO

20 – 25º BPM 25 – Força Tarefa 25 – 7º BPM 27 – CRPO Missões 28– PM-GO 30 – 1º CRB 31 – CRPO FNO

Historiadoras Beatriz (E) e Sônia (D) lançaram a obra “Cronologia Histórica da Polícia Civil no Rio Grande do Sul”

– 12 Tudo Fácil completa 8 anos

Há quatro anos, bombeiro de Farroupilha doou um rim ao filho

– 27 Cmt da BM de Casca morre em confronto

1º Ten Oscar dos Santos Carvalho comandava BM daquela cidade desde abril

Bonecos divertiram pœblico na central de servi“os

–5

– 15

Acompanhado da família, José Otávio Germano lançou, em maio, a coletânea Na Linha de Frente - Reflexões sobre Segurança Pública

–7 Cervejaria ganha O Patrulheiro

Ten Disnei entrega o trof”u O Patrulheiro ao gerente administrativo da Factory Beer, Emilton Silveira

– 21


JCB 173 Jul2006  

Notícias dos integrantes e das instituições de segurança pública do Estado do Rio Grande do Sul, no Brasil.

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you