Page 1

Porto Alegre Alegre,, 2» Quinzena de Junho 2004

Hohlfeldt prestigia relançamento de Antologia Ano X - Nº 145

APESP

Operadores da Segurança Pública - Irmãos de Ofício

Central Tudo Fácil comemora sexto aniversário com festa

Confira nesta edição * Nova Prata (9) * Panambi (18) * Pantano Grande (23) * Parob” (21) * Passo Fundo (18 e 22) * Pedro Osório (11) * Porto Alegre (20) * Roca Sales (11) * Santa Cruz do Sul (15) * Santo Antônio das Missões (10) * S‰o Nicolau (10) * Tapes (19) * Veranópolis (17) * Vila Flores (17)

* Augusto Pestana (22) * Bozano (22) * Cachoeirinha (20) * Canoas (20) * Cap‰o do Le‰o (19) * Caxias do Sul (12, 13 e 14) * Chapada (22) * Coronel Barros (22) * Coronel Bicaco (16) * Dois Irm‰os (21) * Encruzilhada do Sul (23) * Lajeado (11) * Montenegro (17) * Nova Alvorada (10)

Aniversário de OPMs e entidades

Porto Alegre, 2ª Quinzena/Junho 2004

Rigotto participa dos atos de troca de comando da Brigada Militar e da chefia da Polícia Civil Fotos Nabor Goulart/Palácio da Polícia

“O Outro Lado da Insígnia” – Antologia Poética de Policiais Civis foi relançado na presença de inúmeras autoridades, entre elas o vice-governador do Estado, Antônio HohlfeldtÊ

–5

Banda da ETPM de Montenegro é destacada pelo Legislativo

Detran participa das ações do Dia da Solidariedade

Arquivo/Detran-RS

Julho 1 – CRB-Serra 2 – CB-Rio de Janeiro 9 – CB-Amapá 10 – 24º BPM 17 – CRPO/Norte 17 – CRPO/Produção 17 – PM-Maranhão 20 – 3º BPM

20 – 25º BPM 24 – Cia Eldorado do Sul 25 – Operação Canarinho 25 – 7º BPM 28 – PM-Goiás 30 – CRBAM 31 – CRPO-F. Noroeste

Governador Germano Rigotto entrega s™mbolo do comando da BM ao Cel Costa... Gerente Luiz Dutra Niederauer recebeu Trof”u O Patrulheiro pelos servi“os prestados

–4 Homenagem partiu da vereadora Isaura Viegas de Mattos (PMDB)

Autarquia levou anjos para o evento

– 17

– 20

Ruas do bairro Sarandi recebem nomes da família brigadiana

... e, na seqüência, parabeniza o novo chefe de Polícia, delegado Marchisio

–6 Homenagem partiu do vereador Jo‰oCarlos Nedel (PP), da Capital

Sd Lucas, do 4º BPM, é campeão mundial de Hapkido

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

PSP congrega lideranças do funcionalismo público

Presidente do PSP, Carlos Agostini, visita JCB

–3

Sd Lucas Alessandro conquista t™tulo de melhor lutador de Hapkido do mundo

–8


Pág 2 – 2» Quinzena de Junho 2004

MURAL DO LEITOR Colaborador

OPINIÃO

CORREIO BRIGADIANO

Colaborador

apropriadas fornecidas pelo governo do Estado. A medida beneficiaria os PMs que, quando transferidos para a Capital, teriam garantida a matr™culados filhos no Tiradentes.

Li no Correio Brigadiano reportagem que trata do projeto de lei que ratifica definitivamente a administra“‰o do Col”gio Tiradentes como Eu sou o colaborador do Jornal Correio 1º Sgt Flávio Corrêa Barbosa - Porto Alegre sendo da Brigada Militar. Sendo assim, propoBrigadiano desde sua funda“‰o. Recebo nho que seja inclu™da na proposta a cria“‰o do mensalmente alguns exemplares e distribuo aos colegas da reserva altiva. Fa“o quest‰o Ensino Fundamental na referida escola. Desta forma, o Col”gio Tiradentes abrangeria uma clide entregar em m‰os a um amigo que tem Sou fã do JCB já há bastante tempo. Talum programa em uma emissora de rádio local. entela maior de alunos – filhos de militares e vez seja porque tenha um sobrinho na BM. TraEle costuma ler as principais not™cias para seus civis. Com rela“‰o ‹ falta de estrutura, cabe sa- ta-se do 2º Sgt Ulisses, lotado em Taquara, e lientar que essa escola, quando iniciou em 1980, que no dia 30 de maio completou 46 anos. ouvintes. S‰o Gabriel divulga o JCB. ocupou provisoriamente as depend’ncias da Luiz Carlos Bergenthal - S‰o Gabriel extinta EsFECS, até que tivesse instalações Pedro Teixeira - Taquara

Sobrinho

Emoção

necerá guarnecendo as famílias do que vão.

Foi uma grande emo“‰o hoje de manh‰ quando vi a capa de Zero Hora, dia 28 maio de 2004. Um militar do Ex”rcito se despedindo da amada esposa. Talvez pela primeira e œnica vez na vida o militar está partindo para uma missão real. Mas o que mais me chama aten“‰o ” que nunca vi na Zero Hora uma capa com o policial se despedindo da fam™lia, coisa que faz diariamente, e n‰o sabe se vai voltar . No caso do militar do Ex”rcito, emo“‰o, no caso do policial uma simples obriga“‰o. Est‰o partindo para o Haiti com todos os recursos dispon™veis, bons salários, boa ajuda de custo. A Pol™cia perma-

Rafael Luft - Porto Alegre

Os artigos publicados com assinatura nesta página não traduzem necessariamente a opini‰o do jornal e s‰o inteira responsa bilidade de seus autores. As cartas devem ser remetidas para a coluna Mural do Leitor Leitor, com assinatura, identifica“‰o e endere“o. A Reda“‰o do JCB fica na Rua Bispo Willian Thomas, 61, CEP: 91.720-030, Porto Alegre/RS. Por razões de clareza ou espaço, as cartas poder‰oser publicadas resumidamente.

TC: o retorno

Associação Pró-Editoração à Segurança Pública Utilidade Pœblica Estadual e Municipal

Presidente APESP APESP:: Maj P”rcio Brasil çlvares Vice-Presidente Vice-Presidente:: Cel Verlaine U. Vasconcelos Tesoureiro: Sgt Claudio Medeiros Bayerle Secretário: Sgt Luiz Antonio R. Velasques Diretor-Presidente do Grupo Polost: Ten Cel Vanderlei Martins Pinheiro Registro no CRE 1.056.506

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Marca no INPI processos nºs 824468635 e 824466934 Coordena“‰oAdministrativa e Financeira: Luci M. Pinheiro Ger’ncia Administrativa: Ten Carlos Taquatiá Apoio: Franciele Rodrigues Lacerda e estagiárias Patrícia Fernandes Piazza e Daniele Pereira Costa Ger’ncia de Informática: Pércio Anelo Álvares Manuten“‰ode Informática: estagiário Stefan Klug Pereira Cursos Preparatórios e Profissionalizante: professora Marília Monteiro Ger’ncia da Polost Livros: Suanemax Pereira Pinheiro Ger’ncia de Vendas: Cap RR D”cio da Silva Menezes Apoio: representantes Apesp Ger’ncia da Polost Press e Data Polost: Cristiano Max Pinheiro Dire“‰odo JCB: Cel D”lbio Ferreira V ieira Ger’ncia GerênciadedeReda“‰o: Redação: Jornalista Luciamem Winck MTb/RS nº 6514 Supervis‰ode Reda“‰o: Vera Eledina Leivas Pereira Estagiários: Felipe Bornes Samuel, Thiago de Lima Maurique e Vanessa Gon“alves Colaborador: Cap e Jornalista Paulo César Franquilin Pereira - MTb/RS nº 9751 Fotografia: En™dio Pereira, Mois”s Bastos, Paulo Pereira e arquivos de OPMs Ger’ncia da Circula“‰o: Ten Jorge Ubirajara Barros e representantes de OPMs Ger’ncia de Cidades: Ten Valter Disnei Sales Louren“o Estagiária: Andreza Schumann e Natália Mazzilli Pereira Apoio: Tatiana Dux da Silva Ger’ncia Consultor de Rede: Walter Fuentes Robella Distribui“‰ogratuita dirigida: A todos os servidores civis e militares, da ativa e inativos da BM, policiais da ativa e aposentados da Pol™cia Civil, servidores da Susepe, IGP e instituições municipais de segurança, vereadores, prefeitos e parlamentares Tiragem: 30.000 exemplares Impress‰o:Oficinas Gráficas do Grupo Sinos/NH/RS Correio Brigadiano Editora Jornal™stica Ltda CNPJ: 05974805/0001-50

E-mails Not™cias:jcb@seguranca.org.br Sempre que voc’ encontrar o ™cone Circula“‰o:circulacao@seguranca.org.br busque a reportagem ampliada no site Comercial: anuncio-int@seguranca.org.br www.patrulheiro.org.br anuncio-met@seguranca.org.br Suplemento Cultural:jcbcultura@seguranca.org.br Dire“‰o:jornal@seguranca.org.br Telefones: (51) 3339-7888 Reclamações: pinheiro@seguranca.org.br 3339-7754 ANO X - nº 145 — 2ª Quinzena de Junho 2004 Ñ A voz brigadiana da Seguran“a

O Termo Circunstanciado (TC) n‰o ” Inqu- canismo de press‰o e por volta da metade de ”rito Policial (IP). Este, o IP, ” garantido, n‰o ‹ cada governo, ocorre uma manifesta“‰o goverPC, mas aos delegados de Pol™cia, no exerc™cio namental definindo o sistema, que irá perdurar da função de polícia judiciária, pelo art. 4º do at” a metade do governo seguinte. No governo Britto, o secretário da Justiça e Código de Processo Penal Brasileiro. A“‰o exda Seguran“a Jos” Eichenberg definiu, apesar clusiva dos delegados de Pol™cia ” o IP. Em 1999, foi criado o TC. Quando conce- de experi’ncias positivas da Brigada Militar, com mais de um ano e meio de emprego, em diverbido e lan“ado pelo governo federal, o TC foi exaltado, na manifesta“‰o das autoridades, por sos pontos do Interior, que o TC seria exclusivo T metade do governo com sua função de liberar a polícia judiciária para da Pol™cia Civil.ivemos atuar, com especializa“‰o, em delitos de maior a BM e a PC executando o TC e, a outra metade do governo, com a PC tendo a exclusividade potencial ofensivo, o que se faz atrav”s do IP. As organizações policiais militares (PMs), dessa presta“‰o de servi“os. No governo Ol™vio, tamb”m pela metade do a partir dessa interpreta“‰o, buscaram ent‰o se respectivo mandato, o secretário da Justiça e estruturar para otimizar o tempo operacional da Seguran“a, Jos” Paulo Bisol, apoiado na gasto em atendimentos pelos patrulheiros em cartórios da polícia judiciária. E, praticamente, Procuradoria-Geral da Justi“a, definiu que a Brigada Militar tinha compet’ncia para executar os todos conseguiram estas metas multiplicando atendimentos ‹ popula“‰o com o mesmo efeti- TCs, n‰o tirando o direito-dever da PC, de convo. Por outro lado, a sociedade recebe uma pres- tinuar a exerc’-lo. No governo Rigotto, que já se encontra ta“‰ode servi“os que dificilmente se realizaria quase em sua metade, os delegados de Pol™cia, no sistema anterior. Em nosso Estado, a operacionaliza“‰o do deflagraram uma crise na busca da exclusividade do TC, ou seja, solicitam que a BM, pare de TC ” uma decis‰o governamental, que se encontra n‰o consolidada. Nestes tr’s œltimos operar esse serviço, que continuaria só com a governos têm ocorrido pressões institucionais PC. Ocorre que pela prática posta à sociedade, para o uso dessa modalidade de presta“‰o de há uma demanda de atendimento bastante significativa que n‰o conseguiria ser atendida pela servi“os, ora com exclusividade pela PC, ora pol™ciajudiciária. Durante este período de duplipela PC e pela BM. As promessas de campanha, n‰o bem definidas, se transformam em me- cidade operacional sobre o TC, a PC manteve a

mesma m”dia de quando era exclusivista. Assim, suspender a atua“‰o da BM significa deixar de atender pessoas. …atribuída ao secretário José Otávio Germano uma inferência de que este assunto já foi decidido pela sociedade. Dizem que se reporta ‹ alteração de Lei Básica da PC, que recentemente, tramitou na Assembl”ia Legislativa. Nela, as entidades de classe da BM, ficaram com dœvida quanto ‹ possibilidade de interpreta“‰o restritiva do texto para a atua“‰o da BM na elabora“‰odos TCs. Obtiveram as entidades da BM uma altera“‰o conjunta da situa“‰o e oposi“‰o, cuja vota“‰o da emenda foi de 39 a zero. A sociedade n‰o quis dar a exclusividade ‹ PC. A SJS criou uma comissão paritária, instalada para dirimir questões entre as instituições (BM e PC), no atendimento de ocorr’ncias. N‰o traz qualquer altera“‰o ao status quo ent‰o vigente de a BM atuar no TC. As pressões continuar‰oe em determinado momento as autoridades administrativas ter‰o de ser mais espec™ficas na quest‰o de quem pode elaborar e encaminhar ‹ Justi“a o TC. … sabido de todos que ” da tradi“‰o dos integrantes das for“as de seguran“a, pleitear no Judiciário a tutela de seus direitos desde que os mesmos estejam lhes estejam sendo subtra™dos. Assim, aguarda-se que entidades de classe que representam os policiais civis venham a buscar esta prerrogativa.

ITINERANTE

Sensação de Impunidade Assaltos, seqüestros, estupros, assassinatos. Todos conhecemos algu”m que sofreu, barbaramente, um desses crimes ou fomos nós mesmos os protagonistas. A viol’ncia ocorre todos os dias e, infelizmente, a sensa“‰oque temos ” de que nossa legisla“‰o n‰o nos protege. Por vezes, quase chegamos a pedir desculpas por n‰o termos gostado da experi’ncia. Nos momentos de folga, refletimos, silenciosamente, por que o preso n‰o pode ser obrigado a trabalhar? Não há casos em que a pris‰o deveria ser perp”tua? As penas alternativas n‰o deveriam ser mais duras? Os traficantes, uma vez que acumulam tanta fortuna, não deveriam eles próprios a pagar as suas imensas despesas? A Brasil Sem Grades nasceu com a miss‰ode mudar o comportamento da sociedade brasileira, enfrentando as causas desse problema. Pretendemos liderar um movimento nacional, questionando item por item, tudo o que diz respeito ‹ seguran“a. Uma revis‰o constitucional, limitada a esse assunto.

Dia das Mães Jamais verbalizei essa opini‰o. Busquei-a no fundo de minha alma. Depois de casado, achava um certo exagero a badala“‰o do Dia das M‰es. Meu amor pelo meu filho era t‰o grande que, silenciosamente, duvidava que pudesse existir outro maior. Se tivesse havido necessidade, t’-lo-ia criado sozinho. Pensava, portanto, que as homenagens, se houvesse necessidade, deveriam ser id’nticas. Em função da ONG – Brasil Sem Grades, conheci muitos pais, que perderam filhos. V i como isso afetou a vida de um e de outro, al”m da experi’ncia pessoal. As m‰es refletem no olhar a profunda tristeza da alma. Sou for“ado a admitir que os meses da gesta“‰o, em que, m‰ee filho, formam um só ser, produz uma qu™micaque nós homens não conseguimos compreender. Filho ” um peda“o delas que caminha sozinho. Se sofrem mais, logo o amor deve ser maior. Considero um ato de sabedoria humana

CRPO VALE DO RIO PARDO

Prefeito mobiliza governo a trazer policiais para Pantano Grande O prefeito de Pantano Grande, Enio Paganotto, acionou a Secretaria da Justi“a e da Seguran“a, pedindo refor“o policial para o munic™pio.ÒQuando fomos recebidos em audi’ncia pelo secretário José Otávio Germano, ficamos de reativar o Consepro. Fizemos a nossa parte, agora falta ao governo do Estado fazer a sua parteÓ, frisou Paganotto. Segundo ele, a DP de Pantano Grande funciona com apenas um agente policial e o o encarregado, delegado Miguel Mendes Ribeiro Neto, ” titular da DP de Rio Pardo. Ou seja, al”m da indisponibilidade de efetivo, o delegado n‰odipõe de tempo integral para trabalhar na cidade. “Se não houvesse estagiários cedidos pela Prefeitura, quando o œnico agente fosse realizar alguma dilig’ncia, teria que fechar a DelegaciaÓ,ressaltou o prefeito. A Brigada Militar de Pantano Grande tamb”m sofre com a falta de recursos humanos e materiais. ÒAl”m da escassez de efetivo,

Procura pelo Proerd surpreende até o instrutor dos alunos O Sd Cezar Luiz de Oliveira Silva, intrutor do Programa Educacional de Resist’ncia ‹ Viol’ncia e ‹s Drogas (Proerd), ensina cerca de 200 alunos, entre crian“as e adolescentes das escolas estaduais do munic™pio. As turmas, na maioria de 4º série, recebem aulas semanais. O trabalho conta com o apoio da comunidade e está ganhando destaque na cidade. Devido ao grande sucesso, n‰o ” poss™vel atender a todos os pedidos de inscri“‰o. O Sd Cezar Luiz já prepara mais duas turmas, de 30 alunos cada, para o próximo semestre.

Cmt da BM local foi transferido do 2º BPM em 2002

Efetivo ” integrado em Pantano Grande

Luiz Fernando Oderich

Pres. da ONG Brasil Sem Grades E-mail: luiz.oderich@diariogaucho.com.br

tirar proveito do sofrimento alheio. Sabe valorizar mais o calor de um abra“o, quem o perdeu. Por exemplo, falei com meu filho, pelo celular, minutos antes de ele ser assassinado. As œltimas palavras foram de afeto e amizade, o que me deixa, hoje, com enorme paz de esp™rito. Portanto, se um conselho posso dar, aos que me l’em nesse momento ”: reconciliem-se com os seus! Perdoem-se! Voc’s est‰o vivos para recome“ar, o Dia das M‰es ” uma boa desculpa. Pensem nas 50 mil fam™lias, que todos os anos, perdem seus filhos para a viol’ncia. Condenados a continuar vivendo, vemos calados os antigos companheiros, pouco a pouco, atingirem suas metas. Um emprego, um casamento, um filho. Sofremos um misto de inveja e saudade. Hoje vamos nos recolher ao nosso sil’ncio, remoer nossas memórias e chorar. Chorar muito!

O Cmt da BM de Pantano Grande, 1º Sgt Enildo Guterres de Mello, chegou ao munic™pio em 2002 quando foi transferido do 2º BPM, de Rio Pardo. O Cmt, que está bastante engajado na manuten“‰o da seguran“a pœblica, afirmou que apesar dos recursos dispon™veis n‰o serem os ideais, faz de tudo para desenvolver com efici’ncia sua atividade. ÒEspero poder reduzir os ™ndices de criminalidadeÓ, frisou. Tamb”m de grande importância para o comunidade é o 3º Sgt Renato Moron Alves, Sub-Cmt da BM local. Ele come“ou seus trabalhos na corpora“‰opelo 1º BPM, na Capital, sendo transferido para Rio Pardo. Naquela ”poca, sua fam™lia decidiu residir em Pantano Grande para onde mais tarde Moron conseguiu transfer’ncia. Quanto ‹ adpta“‰o, disse que ocorreu de maneira tranqüila. “Minha família já residia no munic™pioÓ, comentou. Com rela“‰o ‹s expectativas para 2004, os responsáveis pelo Pel disseram que esperam desempenhar as atividades profissionais da melhor maneira poss™vel. No final do m’s de maio, o gerente comercial do Correio Brigadiano, Ten Valter Disnei Sales Louren“o, visitou os policiais militares de Pantano Grande e fotografou ao lado do efetivo de servi“o na data. Segundo ele, a camaradagem ” evidente no quartel da BM na cidade.

CORREIO BRIGADIANO

Sd Lip é o melhor amigo dos jovens que vivem na cidade

Desde 2001 – ano do início do Proerd na cidade –, o intrutor, Sd José Lip Rafo, já formou 363 alunos, orientados para terem uma vida saudável, longe das drogas. Al”m disso, o Sd Lip, œnico PM a ser graduado como instrutor no OPM, conta com o aux™lio da Prefeitura de Pantano Grande e demais empresas engajadas na causa que t’m sido importantes aliadas ao desenvolvimento do programa, auxiliando com Paganotto e José Otávio buscam a solução de problemas a confec“‰o do material distribu™do aos tamb”m há falta de viaturas”, frisou Paganotto, aprendizes. … importante destacar, a forma como o Sd Lip entrega-se ‹ causa. ÒEle se doa destacando que a cidade tem cerca de 12 mil habitantes, estando localizada a 118 quilômetros completamente ao programa, trabalhando de Porto Alegre. Ò… cortada por duas rodovias inclusive nas horas de folgaÓ, atestou o Sub-Cmt, de tráfico intenso, as BRs 290 e 471”, comentou. 3º Sgt Renato Moron Alves. Atualmente, o Diariamente, milhares de pessoas passam pelo Proerd atinge sete escolas pœblicas. Mediador munic™pio,que de acordo com alerta dado pelo ass™duodo projeto o Cmt, 1º Sgt Enildo Guterres prefeito da cidade, eleva seus n™veis de de Mello, ainda faz um apelo ‹ comunidade: criminalidade em raz‰o da constante circula“‰o ÒDevemosunir nossas for“as, pois muitos jovens de ve™culos. ÒA ordem ” manter vigil›ncia total e familiares sofrem com os efeitos devastadores das drogasÓ, pregou ele. para evitar surpresasÓ, atestou.

2» Quinzena de Junho 2004 – Pág 23

1º Ten Miranda traz excelência à seguranca de Encruzilhada O Cmt da BM de Encruzilhada do Sul, 1º ras de folga. ÒZelar pelo bem-estar e seguran“a Ten Jorge Luiz Ferreira Miranda, lidera um gru- pœblica dos cidad‰os figuram entre os meus po de policiamento formado por 29 PMs, sendo objetivosÓ,afirmou o 1º Ten Miranda, responsável pelo fortalecimento da integra“‰o. tr’s do Corpo V oluntário de Militares Inativos Para ele, o T ermo (CVMI). O baixo ™ndice de Circunstanciado (TC) reocorr’ncias ilustra a sapresenta um Òbenef™cio tisfa“‰opœblica da comugrande, porque traz resnidade, resultado mereciposta imediata para as do de uma conscientizaprincipais questões da po“‰o pœblica realizada pula“‰oÓ.Na oportunidadesde outubro de 2001, de de sua visita ‹ unidaquando o Cmt Miranda de, o gerente comercial do assumiu o posto. Al”m disso, a segu- Disnei (casaco marrom) visitou PMs de Encruzilhada JCB, Ten Valter Disnei Sales Lourenço, pôde ran“a do mun™cipio conta com uma estreita rela“‰o entre Brigada Mili- constatar que a otimiza“‰o do registro e procestar, Judiciário, Polícia Civil, Prefeitura, demais samento de ocorr’ncias trepresentou a excel’ncia dos novos m”todos de trabalho implantados entidades e empresas engajadas na causa. O pelo Cmt. Somente neste ano, foram elaboraservi“o administrativo do Pel ” executado de dos 200 Boletins de Ocorr’ncia e 40 TCs, senmaneira cumulativa pelos operadores da Sala de Operações, que trabalham mesmo nas ho- do que nenhum deles foi devolvido por erro.


Pág 22 – 2» Quinzena de Junho 2004

CORREIO BRIGADIANO

7º CRB tem jurisdição em 120 municípios gaúchos Atividade de mergulho também tem um papel fundamental em sete regiões do Estado A atividade de preven“‰o ” a principal bandeira do 7º Comando Regional de Bombeiros (7º CRB). Tendo cadastrado mais de 16.574 Planos de Preven“‰o e Combate ‹ Inc’ndio em toda área de atuação da corporação, o 7º CRB ainda realiza cursos de preven“‰o de inc’ndios para toda a comunidade, principalmente para os professores da rede escolar . De 2003 at” junho, mais de duas mil pessoas já passaram pelos treinamentos. Outra atividade de grande import›ncia para a comunidade s‰o os atendimentos de emer-

g’ncia realizados pelo GAE, que atende, em m”dia, 10 ocorr’ncias por dia. Nos œltimos dois anos, foram registrados no munic™pio 4.549 atendimentos, que v‰o desde resgate ‹s v™timas de acidentes de tr›nsito, at” o encaminhamento de gestantes e acidentados ao hospital. A atividade de mergulho tamb”m exerce um papel fundamental do Comando Regional. O 7º CRB conta com uma equipe de mergulhadores treinada e equipada para atender aos chamados de resgate ‹ v™timas de afogamento em toda a sua área de ação. Dotada de viaturas,

botes, motores, compressor de ar e EPI, a equipe atendeu a 55 chamados entre janeiro de 2002 e dezembro de 2003. O CRB foi instalado em Passo Fundo em 1949 e tem como responsabilidade territorial mais de 120 municípios das regiões da Produ“‰o,Norte, Nordeste, M”dio e Alto Uruguai, Alto Jacu™e Serra, tendo frações nos municípios de Passo Fundo, Carazinho, Erechim, Palmeira das Missões, Frederico Westphalen, Guapor” e Lagoa Vermelha. O atual Cmt do 7º CRB é o Ten Cel Luiz Fernando Puhl.

CRPO F. NOROESTE e CRPO PLANALTO

BM intensifica patrulha rural no município de Coronel Barros Integrante do GPM de Coronel Barros desde 1996, o 3º Sgt Irani da Silva conhece bem os poucos problemas da cidade. Ë frente do efetivo, o Cmt tem priorizado o desenvolvimento das patrulhas rural e urbana. A medida vem dando resultados positivos, uma vez que este ano foi registrado somente um caso de furto de gado. Al”m disso, as ocorr’ncias de furto diminu™ramem rela“‰o aos anos anteriores. Embora n‰o saiba precisar os nœmeros da redu“‰oda criminalidade na regi‰o, o Sgt Irani

disse ter o apoio da comunidade para realizar a seguran“a pœblica. Conforme o Cmt, os casos de abigeato eram comuns no munic™pio. ÒChegamos a assinalar, em m”dia, duas ocorr’ncias dessa natureza por semanaÓ, observou. Sem horário e local determinados, os PMs fazem diariamente a patrulha rural. ÒA popula“‰o pede que a gente mantenha as atividades de patrulhamentoÓ, frisou. O Sgt Irani frisou ainda que a dedica“‰o do elenco tem sido fundamental para o bom policiamento.

3º Sgt Alberto luta para combater os entorpecentes O 3º Sgt Carlos Alberto Machado é o novo Cmt do GPM do munic™pio de Chapada. O Sgt, que desde 1978 trabalha no munic™pio, assumiu no dia 16 de abril, e está substituindo o 1ºTen Neuro Frare que, com a nova estrutura“‰o da BM, passou a comandar o recém-criado 38º BPM, em Carazinho. O GPM está subordinado ao 2º Pel da 1ª Cia do 38º BPM. O Cmt afirmou que pretende prosseguir o trabalho iniciado pelo Ten que, segundo ele, ” voltado para os jovens, sempre visando o bem-estar da sociedade. ÒEstamos desenvolvendo, em conjunto com a Secreteria Municipal da Saœde, uma s”rie de palestras sobre o tr›nsito e as drogas, voltadas especialmente para o pœblico jovemÓ, afirmou. O Sgt disse ainda que as drogas n‰o chegam a ser um problema alarmante no munic™pio, mas que isso só ocorre devido a esse trabalho de preven“‰o.ÒEstamos desenvolvendo uma a“‰o de concientiza“‰o, alertando os jovens sobre os malef™ciosdessas subst›nciasÓ, completou.

Policiais recebem homenagem da Câmara Municipal Um projeto do vereador Evandro Sampaio de Oliveira (PDT), aprovado por unanimidade pela C›mara Municipal, prestou justa homenagem aos servidores de seguran“a pœblica do munic™piode Chapada. No dia 3 de junho, data do aniversário da cidade, durante sessão solene realizada na C›mara, os policiais receberam um cart‰o de metal em reconhecimento aos servi“os prestados ‹ comunidade. Foram homegeados: 1ºTen Neuro Frare, 3º Sgt Carlos Alberto MAchado, Sd Algenir Mario Dalabrida, Sd Alicio Bertilo Korte, Sd Sandro Luiz Puhl, Sd Jorge Alberto Ribeiro da Silva, Sd V ilmar Jos” Cardoso, Sd Gilberto Antonio Feltes, Sd Carlos Alexandre Reis da Costa, Sgt RR Nelson Rodrigues da Silva, Sgt RR Pedro Fagundes, Sgt RR Alcides Bertoti, Sd RR Pedro Brás Prestes, Sd RR Jo‰o Daron Araœjo, Sd RR Ad‰o Portes Brum. Ainda receberam as honras o delegado Mário Pezzi, o inspetor Marcos Ricardo de Oliveira, o escriv‰o Jœlio Amador dos Santos Farias e, em memória, o Sgt Alcides Pereira dos Santos e os Sd Lucídio Antônio Brum e Valdir Paulo Korte, já falecidos.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Comunidade de Bozano reconhece trabalho da BM A BM do munic™pio de Bozano, instalada em 15 de mar“o de 2002, vem tendo seu trabalho reconhecido pela comunidade local, gra“as ‹ redu“‰o dos ™ndices de criminalidade.Para obter êxito nas ações, a BM conta com a dedica“‰ode seus servidores e com a colabora“‰o da comunidade. Est‰o sendo realizados trabalhos educativos nas escolas e em diversos segmentos comunitários da cidade, o que gerou reconhecimento por parte da imprensa regional e do comando da corpora“‰o.

POLÍTICA

2ª Quinzena de Junho 2004 – Pág 3

CORREIO BRIGADIANO

Presidente do PSP estrutura Ruas do bairro Sarandi são uma homenagem à BM do vereador João Carlos Nedel (PP), da Capital, dá nomes de ex-PMs às vias públicas partido no Rio Grande do Sul Projeto esposa do Cel Ad‰o Rodrigues Cordeiro; RufiO grande nœmero de logradouros sem iden-

O presidente e o vice-presidente da Comiss‰oEstadual do Partido dos Servidores Pœblicos(PSP), Carlos Alberto Agostini e Everton Ferroni dos Santos, respectivamente, visitaram a reda“‰o do jornal em 20 de maio. Na oportunidade, revelaram que o PSP foi fundado em 31 de janeiro, no Auditório do Conselho Federal de Contabilidade, em Bras™lia, com a presen“a de mais de 150 representantes de 18 estados. “Já encaminhamos o registro provisório no Cartório Eleitoral do Tribunal Superior EleitoralÓ,disse Agostini, ressaltando que foram criadas comissões estaduais para mobilizar os servidores pœblicos para coletarem as 450 mil assinaturas necessária para o registro definitivo junto ao TSE. O principal objetivo do PSP ” representar e defender os interesses dos servidores pœblicosem todas as inst›ncias, lutando para a manutenção de um estado necessário. Outro objetivo ” profissionalizar o servidor pœblico,

Vereadora Magali preside Comissão de Segurança Pública

Silveira, Magali, José Otávio e Cechin

No dia 20 de maio a Comiss‰o de Seguran“a Pœblica da C›mara Municipal de Santa Maria, presidida pela vereadora Magali Adriano, participou de uma reunião com o secretário da Justiça e da Segurança, José Otávio Germano. Na oportunidade, o secretário recebeu uma pauta de reivindicações da Brigada Militar e da Pol™cia Civil do munic™pio. No documento, a Comissão observa que, no 1º RPMon, há necessidade de mais 40 Sd e oito viaturas, al”m da nomea“‰o dos concursados. Para o Hospital da Brigada Militar, os vereadores sugerem a realiza“‰ode concurso pœblico para o quadro permanente ou a redistribui“‰o do efetivo de outros quart”is.Ê Para a Banda da Brigada, a sugest‰o” de que sejam adquiridos novos instrumentos e contratados oito mœsicos. No que se refere ‹ Pol™cia Civil, a Comiss‰o solicitou mais 10 viaturas novas, aquisi“‰o de 50 microcomputadores, coletes ‹ prova de balas, muni“‰o,pistolas. “O secretário garantiu à destina“‰ode oito viaturas para a Pol™cia Civil e a mesma quantidade para a BM, al”m de chamar os policiais aprovados em concurso pœblico. Participaram da reuni‰o, ainda os vereadores S”rgio Cechin e Cl”dio Callegaro.

Senado aprova participação das Forças Armadas O Senado aprovou, por unanimidade, o projeto de lei 221/03 do senador C”sar Borges (PFL-BA) que garante a participa“‰o das For“as Armadas na defesa da seguran“a pœblica, com atribuições de combate ao crime organizado n‰o previstas at” agora pela Constitui“‰o e nem pela Lei Complementar nº 97, de 1999, que trata das normas gerais de organiza“‰o, preparo e emprego de Ex”rcito, Marinha e Aeronáutica. A a“‰o das For“as Armadas na seguran“a será determinada pelo presidente da Repœblica,“de forma episódica, em área previamente estabelecida e por tempo limitadoÓ, em caráter preventivo ou repressivo. O projeto segue para a C›mara dos Deputados.

tifica“‰o tem sido um problema nos grandes centros urbanos. Em Porto Alegre, por exemplo, há cerca de 2,5 mil ruas sem nome ou são identificadas por letras e nœmeros. ÒMuitas vezes, as pessoas n‰o s‰o encontradas simplesmente por residirem em logradouros desconhecidosÓ,afirmou o vereador Jo‰o Carlos Nedel (PP), da C›mara Municipal de Porto Alegre, que tem se preocupado com essa situa“‰o. ÒAs pessoas que moram em uma rua sem nome n‰o Agostini deseja que PSP participe do pleito em 2006 recebem cartas e n‰o t’m acesso a servi“os melhorando a presta“‰o de servi“os Ê‹ popula“‰o importantes como o de ambul›ncias, por exeme mudando a imagem dos servidores junto aos ploÓ,assinalou o vereador. contribuintes. A meta do PSP ” estar estruturado Há 25 anos a comunidade do Loteamento para disputar as eleições de 2006, com Costa e Silva, no bairro Sarandi, na zona Norte candidatos próprios em todos os níveis ou da Capital, sofre com a falta de denomina“‰o realizando alianças e coligações nos cargos em das ruas. A Associa“‰o de Moradores do bairro que n‰o existam candidaturas.ÓOos servidores se reuniu e procurou o vereador para resolver o pœblicosrepresentam oito milhões de votos no problema. “Descobri que existem vários brigaBrasil, constituindo um importante eleitorado a dianos e filhos de brigadianos morando no loteser conquistadoÓ, frisou. amentoÓ,afirmou Nedel, que teve a id”ia de ho-

Nedel decidiu homenagear integrantes da Fam™lia Brigadiana

menagear a BM, elaborando um projeto com a inten“‰ode nomear as ruas com nomes de exPMs ou de familiares de brigadianos. ÒA id”ia principal ” homenagear a institui“‰o como um todoÓ,assegurou Nedel. O projeto, que foi aprovado pela C›mara Municipal, nomeou nove ruas. Dentre os homenageados est‰o o CapRui de aVrgas e o Cb Jos” Carlos Marschner Tolksdorf, que atuavam no 11º BPM. Seis ruas levam a denomina“‰o dos seguintes parentes de PMs: Adda Luiza Eifler Cordeiro, m‰e do Ten Cel Paulo Astor Cordeiro e

no Antônio Monteiro, avô do Cel João Alberto Monteiro; Ezolda Catarina Perrone Lemes, esposa do 1ºTen Jo‰o Mario Machado Lemes; Rosalvo Silveira Duarte, irmão do 1º Sgt Rosalino Ely Silveira Duarte; Euchares Soares da Silva, pai do 1º Sgt José Fernando Soares da Silva; e Antônio Bastos, pai do 1º Ten Juarez Santos Bastos. Ainda foi homenageado o excombatente da 2» Guerra Mundial Osmar Gomes. ÒEssas pessoas ficar‰o imortalizadas e v‰o ajudar os moradores do loteamentoÓ, disse. A solenidade de inaugura“‰o das placas indicativas ocorrerá no dia 17 de julho, na Pra“a Tom Jobim, que também será inaugurada na ocasi‰o.A festa contará com a participação da Banda da BM e de conjuntos musicais locais. Em sua visita ‹ reda“‰o do Jornal Correio Brigadiano, Nedel estava acompanhado de seu assessor, 1º Ten RR Walton Carpes, que o auxiliou na escolha dos brigadianos e familiares homenageados no Loteamento Costa e Silva.


Pág 4 – 2» Quinzena de Junho 2004

GERAL

CORREIO BRIGADIANO

Central Tudo Fácil comemora seu 6º aniversário

Barros (dir) entrega trof”u a Niederauer (esq)

Niederauer disse ainda que a qualidade e a agilidade do servi“o est‰o atreladas ao excelente trabalho desempenhado por seus 270 funcionários e estagiários. “Graças à dedicação, conseguimos atingir o ’xitoÓ, completou, lembrando que procura adequar o quadro funcional aos horários de maior movimento.Todos

esses servi“os em prol da comunidade renderam ao Tudo Fácil o troféu oferecido pelo Correio Brigadiano. A distin“‰o foi entregue a Niederauer pelo gerente de Circula“‰o do jornal, Ten Jorge Ubirajara Barros. ÒO uTdo Fácil é um dos locais de maior circula“‰o do jornal na CapitalÓ,disse Barros. As festividades alusivas ‹ data come“aram em 31 de maio e prosseguiram at” 4 de junho. Houve apresenta“‰o de corais, teatros, dan“a, mœsica,al”m de palestras e corte de cabelos gratuitos, oferecidos pelo Senac. O evento tamb”m contou com a Invernada Art™stica Adulta do Clube Caixeiros Viajantes e do CTG Cancela da Liberdade. Houve ainda a inaugura“‰o das novas instalações do Banrisul Tudo Fácil, além de um jantar no Ypiranga Futebol Clube.

Detran-RS quer curso de atualização para evitar acidentes de trânsito

Cel Ruiz coordena cursos no Brasil e nos Estados Unidos

"Se está no Código, será aplicado" ressalO Detran-RS está pronto para operacionatou o diretor-presidente do Detran-RS, Carlos lizar a medida, aguardando avalia“‰o do goverUbiratan dos Santos, referindo-se aos cursos no sobre a proposta que já conta com o aval da Divulga“‰o/Detran-RS Secretaria da Justi“a e da de renova“‰o para os motoristas que obtiveram Seguran“a. Entre outras a CNH antes do novo Cóiniciativas, a Divis‰o de digo de Tr›nsito BrasileiHabilita“‰o da autarquia ro (CTB). O artigo 150 da está organizando enconlegisla“‰o defende que, tros com os diretores de ao renovar os exames ensino e instrutores teóprevistos no CTB, o conricos dos Centros de Fordutor que n‰o tem curso ma“‰o de Condutores de dire“‰o defensiva e Carlos Ubiratan é favorável à reciclagem dos condutores (CFCs) em todas as regiprimeiros-socorros deveões do Estado. O objetirá a eles ser submetido, conforme Resolu“‰o vo ” treinar ainda mais os educadores de tr›n50/98, do Contran. sito de modo a qualificar o ensino nos CFCs.

O Cel RR Sergio Ruiz Pereira representa, no Estado, empresas que oferecem cursos t”cnicos e táticos para integrantes da área de seguran“a pœblica no Brasil e no exterior . Uma das empresas ” o Centro Avan“ado de T”cnicas de Imobiliza“‰o, sediada em V itória (ES), que adaptou t”cnicas de Aikido para a atividade policial, inclusive tendo firmado parceria com a Swat de Beaumont, no Texas (EUA). Os cursos t’m dura“‰o de 7 dias, com pre“o em torno de 4 mil dólares. Já o Centro de Orientação Profissional, que realiza cursos de entradas de alto risco, operação policial em dupla, tiro tático de combate e tiro tático noturno em Eldorado do Sul e Porto Alegre, custa R$ 400,00. Informações pelo fone (51)9989-3270.

PRESO – Acusado de desrespeitar decisão judicial que pro™be a taxa“‰o de1%, 1 nos salários dos servidores estaduais aposentados e pensionistas, foi preso em 8 de junho, o secretário da Administra“‰o de Alagoas. DESABAFO II – Segundo a coluna Opinião, veiculada na edi“‰o de 11 de junho de ZH, o delegado Cl”ber dos Santos Lima, interino da 2» DP de Viam‰o,expressa: Ò... a maioria dos crimes poderia ser evitada se tivesse policiamento nas ruasÓ. DESABAFO IIII – O Cel Cairo Camargo, presidente da AsOfBM e Fecasp, causou mal-estar em um grupo de delegados que aguardava o t”rmino de uma reuni‰o na Secretaria da Justi“a e da Seguran“a, ao dizer que defende o Òciclocompleto das pol™ciasÓ.T odas as pol™cias fazendo tudo. CORONEL – O Cel Luiz Antônio Brenner Guimar‰es,ex-Sub-Cmt da BM no governo anterior e atual secretário de Direitos Humanos da Capital, critica a coluna, que n‰o o procurou para fazer confirma“‰o sobre informa“‰o publicada na edi“‰o anterior. PRESTêGIO – Ocorreu em alto estilo a passagem de comando da Brigada Militar, do Cel Nelson Pafiadache da Rocha para o Cel Airton Carlos da Costa, na Aacademia de Pol™cia Militar (APM), bem como, da chefia da PC, do Del Jo‰o Leote para o Del Acelino Marchicio,

no Palácio da Polícia. Ambas solenidades foram prestigiadas pelo governador Rigotto. DIREITOS – Os familiares do Cb Luceno de Alencar Pereira, que morreu em servi“o no dia 15 de julho de 2003, at” agora n‰o receberam a diferença de salário da promoção extraordinária, nem o seguro de R$ 10 mil. CULTURA – A Antologia Poética dos Policiais Civis, idealizada e produzida pelo selo Apesp/ Polost, foi lançada no Palácio da Polícia, em 9 de junho, por iniciativa dos poetas policiais civis. O evento foi prestigiado pelo vice-governador Antônio Hohlfeldt. IGP – A nominata e posse dos 96 novos servidores do Instituto Geral de Perícias será publicada na edi“‰o 146 do Correio Brigadiano, que será veiculada na 1ª quinzena de julho. VIATURAS – Foram adquiridas, no pregão eletrônico, pela SJS, 125 novas Vtrs, em 9 de junho. Ser‰o distribu™das 62 ostensivas e 15 discretas para a PC e 48 para a BM, totalizando investimento de R$ 4,1 milhões. A frota será distribu™dasnas cidades que escolheram esta prioridade na Consulta da Participa“‰o Popular 2003/2004. COMANDO – O novo Cmt-Geral da Brigada Militar, Cel Airton Carlos da Costa, deu prioridade em visitar as entidades de classe da fam™liabrigadiana. Esteve, praticamente no mesmo dia, na AbamfBM, ASSTBM e AsOfBM.

SORTE IBCM – Os Sd Roberto Fernando Krum (BPRv), Jorge Luiz Ribeiro da Rosa (9º BPM) e Jerônimo Silva dos Santos (5º RPMon), Bilita da Costa Moraes (viœva de PM) e Maria Terezinha Teixeira (sogra de PM) ganharam CD Player do Sócio da Sorte IBCM em maio.

IBCM e Sicredimil lançam campanha “Sócio Interativo”

Falc‰oe Rudy divulgam campanha institucional

Os presidentes da IBCM, Ten Cel Ubirajara de Oliveira Falc‰o, e da Sicredimil, Ten Cel Rudy da Silva Martins, visitaram o Correio Brigadiano divulgando a campanha Sócio Interativo. Para concorrer, o associado precisa recortar anœncios que ser‰o veiculados em jornais e informativos, colocá-los em envelopes, identificando o concurso, nome do associado, matr™cula e deixar numa das urnas localizadas nas sedes das duas instituições ou remetê-los pelo Correio. No dia 5 de cada m’s ser‰o sorteados 10 sócios que receberão brindes. O primeiro sorteio acontecerá em agosto.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

PALESTRA – O Cel Luiz Antônio da Silveira palestrou sobre a marcha da Coluna Prestes, no Parthenon Literário, em 26 de maio. Apesar de sua deficiência visual, Silveira é autor de vários livros, muitos deles editados pela Polost.

LIVROS

2» Quinzena de Junho 2004 – Pág 21

CORREIO BRIGADIANO

BM e PC trabalham integradas em Dois Irmãos História da BM em Dois Irmãos Harmonia entre os servidores das duas instituições tem ajudado no policiamento da cidade remonta a 1926, no século passado Em tempos de rusga entre o alto s‰oque a integra“‰o entre os policiais

Central de Serviços recebeu Troféu O Patrulheiro pelo esforço dedicado à comunidade

A Central de Servi“os ao Cidad‰o T udo Fácil, que comemorou o 6º aniversário em 1º de junho, recebeu o trof”u O Patrulheiro pelos relevantes servi“os prestados aos servidores da seguran“a pœblica. A institui“‰o foi fundada com o objetivo de reunir em um œnico espa“o f™sico os órgãos mais procurados pelo cidadão, como Corsan, Detran-RS, CEEE, IPæ, Sine, Defensoria Pœblica, Departamendo de Identifica“‰o, Secretaria de Educa“‰o, Procergs e Banrisul, al”m de prestar servi“os referentes ao IPV A e de registrar ocorr’ncias de furto, roubo ou perda de documentos e celulares. ÒA principal bandeira do Tudo Fácil é ser solidário com o cidad‰o,com qualidade no atendimento e com facilidade na presta“‰o dos servi“osÓ, afirmou o gerente geral Luiz Dutra Niederauer.

CRPO VALE DO RIO DOS SINOS

comando da BM e PC, principalmente civis e militares se revela. “Há pouco temno que diz respeito ‹ confec“‰o dos Terpo, executamos tr’s mandados ao mesmos Circunstanciados, os policiais milimo tempo, dividindo a tarefa em tr’s tares e civis de Dois Irm‰os d‰o exemequipesÓ,afirmou o 1º Ten. plo ao resto do Estado. Sob o comando O preenchimento dos TCs no mudo 1º Ten Nilton Jos” T avares, os PMs nic™pionão tem sido motivo de discórdia, t’m trabalhado em conjunto com os sertendo em vista que é uma realidade já vidores civis. A integra“‰o tamb”m se incorporada na rotina dos PMs, tendo o estende ao Judiciário e aos demais órrespaldo do Judiciário e do MP local. “Há Delegada Eliana Camp‰o promove palestras nas escolas em parceria com a BM g‰osde seguran“a pœblica. uma contrapartida excepcional por parte O baixo nœmero de ocorr’ncias registradestacou. De acordo com o 1º Ten Tavares, um da PC no registro das ocorr’ncias de maior podos fatores que contribui para a melhoria da se- tencial ofensivo, decorrendo daí as solicitações das na cidade ” fruto do bom entrosamento entre os integrantes das duas instituições. Ca- guran“a ” a parceria com a delegada Eliana Me- de per™cia e o trabalho de investiga“‰o necessos de lesões corporais e ameaças são os prin- dora Camp‰o Martins. ÒA BM presta aux™lio em sário a elucida“‰o dos crimesÓ, completou. cipais contratempos assinalados pelos policimeios materiais e humanos ‹ PC e vice-versaÓ, Somado ao ambiente de paz entre os serais. No entanto, nos finais de semana, as boa- ressaltou. A afinidade com a delegada se esvidores, o Cmt Tavares conta com 85% do efetes do munic™pio atraem em m”dia 1,2 mil pes- tende tamb”m na execu“‰o de palestras para tivo. Considerando as dificuldades habituais ensoas da regi‰o, aumentando o ™ndice de crimi- adolescentes de toda rede pœblica de ensino. frentadas pelos OPMs do interior do Estado, cuja nalidade. ÒRegistramos ocorr’ncias de maior O Cmt acrescentou que a PC disponibiliza car’ncia de PMs é freqüente, o 1ºTen se diz gravidade como furto de ve™culos, arrombamen- informações para execu“‰o do policiamento os- uma pessoa privilegiada. ÒDos 34 policiais militos em ve™culos e furtos de aparelhos de CDÓ, tensivo. … nos mandados de busca e apreentares previstos, 29 compõem o elenco”, frisou.

Troca de comando é prestigiada por autoridades locais O Cap Gilberto Ramos Jacobs assumiu o comando da 3ª Cia do 32º BPM, localizada em Parob”, no dia 20 de abril, quando foi transferido do Pel de S‰o Francisco de Paula, em solenidade realizada na sede da Cia, no Centro da cidade, quando estiveram presentes o prefeito Jo‰oRosalvo Silvero, o juiz Andr” Luis de Aguiar Tesheiner, a promotora de Justi“a V anessa Bohn Schimidt, o presidente do Consepro, Jo‰o Nadir Pires, e o presidente da C›mara Municipal, Paulo Vianei Soares Goulart. Com um efetivo de 38 PMs, contando com cinco viaturas e duas motos, a Cia presta servi“os para uma popula“‰o de 51 mil pessoas, atendendo os principais eventos da cidade – Festa da Melancia (novembro), Festejando Parob” (maio) e Festa Afro (novembro). ÒO nœmero de ocorr’ncias ” pequeno, pois atuamos com uma Patrulha Especial nos Bancos. Tamb”m realizamos fiscalizações de trânsito e operações de de desarmamentoÓ, salientou o Cap Jacobs, que juntamente com o 1º Ten Ol”cio Lauri Cegato, planejam e fiscalizam a atua“‰o do efetivo que trabalha no munic™pio, cuja economia centra-se na indœstria cal“adista.

Delegado Rosalino é homenageado pelo Rotary Club O Del Rosalino Constante Seara recebeu uma placa em reconhecimento aos bons servi“os prestados ‹ comunidade de Parob”. A homenagem foi oferecida pelo Rotary Club do munic™piopor indica“‰o de grande parte dos seus integrantes. ÒO Del Rosalino ” muito acess™vele muito eficiente no trabalho desenvolvido frente ‹ DPÓ, afirmou o presidente do Rotar´, Herbert Sipert. O Del recebeu a homenagem das mãos do secretário municipal da Educa“‰ode Taquara, Antônio Edemar Teixera de Holanda. ÒIsso ” fruto do entrosamento entre a Brigada Militar e a Pol™cia CivilÓ, afirmou Rosalino, reconhecendo o importante papel da BM no munic™pio. ÒSe n‰o fosse o trabalho em conjunto que realizamos, n‰o conseguir™amos resultados tão satisfatórios”, completou. MACONHA – Agentes da Polícia Civil apreenderam oito quilos de maconha em Parob”. A droga estava enterrada embaixo da casa de um pequeno s™tio, localizado na rua Albino Schaeffer. Dois homens foram presos e autuados em flagrante. Segundo o delegado Rosalino Seara, titular da DP de Parob”, os traficantes foram encaminhados ao pres™dio.

A história de Dois Irmãos tem seu início junto com a coloniza“‰o alem‰ no Estado, quando os primeiro colonos chegaram na cidade em 1829, sendo fundada a ent‰o Baunschenesis (Picada dos Bauhn), emancipando-se em 1959. Os primeiros passos para a cria“‰o da BM remontam ao ano de 1926. Foi constatado que naquele ano havia um brigadiano trabalhando com o ent‰o Subintendente municipal. De acordo com o Cmt atual do Pel, 1º Ten Nilton Jos” Tavares, ele acumulava as funções de Subdelegado e, com a emancipa“‰o, passou a ser um Sub-Destacamento composto por um Cb e tr’s Sd, passando em meados da d”cada de 60 a Grupo Policial Militar composto por oito homens. A cidade continuou a crescer e, em 1992, passou a constituir-se em fra“‰o Pelot‰o. O servidor mais antigo ainda em ÒatividadeÓé o 1º Sgt CVMI Nilson Francisco Nilson Puhale Claro que, em novembro de 1961, apresentou-se ao ent‰o Sub-Destacamento, prestan-

Pr”dio da prefeitura de Dois Irm‰os em 1926

do seus excelentes servi“os na administra“‰o do Pelot‰o. ÒEm outubro a aposentadoria compulsória irá nos privar deste autêntico brigadiano, homem culto e afável que enaltece a memória viva desta Fra“‰oÓ, salientou Cmt Tavares. Para preservar a memória dos homens que constru™ramhonrosamente a história da corpora“‰ono munic™pio, foi criada a frase ÒBrigada Militar de Dois Irmãos – Protegendo o Portal da SerraÓ, unindo a Brigada Militar ao enfoque cultural e ‹ geografia local.


Pág 20 – 2» Quinzena de Junho 2004

APM passa por reestruturação que inclui reforma dos prédios

O Complexo de Ensino da Brigada Militar, localizado na avenida Cel Aparício Borges, está sendo totalmente reestruturado. A reforma ” custeada com recursos da Secretaria Nacional de Seguran“a Pœblica (Senasp), do Fundo Especial de Seguran“a Pœblica (Fesp) e por parceiros pœblicos e privados. O diretor de Ensino da BM, Cel Paulo Renato Biacchi Rodrigues, explicou que as alterações visam melhorar as condições didáticas e pedagógicas, bem como aperfei“oar acesso ‹ tecnologia. ÒAmeta ” aperfei“oar o processo ensino-

CRPO METROPOLITANO

CORREIO BRIGADIANO

Secretaria de Segurança apóia ações da BM e da PC

Criada em 10 de maio de 2002, a Secretaria Municipal para Assuntos de Pœblica de Caaprendizagem, o que refletirá na prestação de noas vem estimulando a aproxima“‰o de todas servi“os ‹ comunidade pelos agentes de segu- as instituições da segurança pública que atuam ran“a pœblicaÓ, frisou. A Academia de Pol™cia no munic™pio, como forma de melhor servir a Militar (APM) passará a contar com novas sa- comunidade. ÒApoiamos a Pol™cia Civil e a Brilas de aula, permitindo a realiza“‰o de cursos gada Militar”, assinalou o secretário, delegado simult›neos. Tamb”m haverá espaço exclusivo Ben-Hur Marchiori que, recentemente, repassou para o aprendizado da Informática, possibilitan- cem telefones celulares para as duas corporado aos alunos o acesso ‹ Internet, aos sisteções. Desses, 20 nœmeros s‰o liberados para mas corporativos e ao geoprocessamento. Já a uso, com custo zero, pelas instituições. reforma dos refeitórios permitirá a terceirização Outro aspecto destacado pelo secretário é do fornecimento da alimenta“‰o, com custo re- a reestrutura“‰o da Guarda Municipal (GM) duzido aos alunos. que,há dois anos, contava com cem funcionári-

Guardas municipais atuam em parceria com integrantes da BM

os que n‰o tinham o preparo adequado para apoiar as ações das polícias. “Chamamos os aprovados no concurso e passado a formá-los

em parceria com a Brigada MilitarÓ, revelou. Entre 2002 e 2003, a GM recebeu uma centena de novos servidores. Outros 40 devem se incorporar ao grupo em 2004. A GM atua em duas frentes: patrimonial e operacional. ÒOs operacionais atuam em parceria com os PMs, em locais definidos pelo comando do 15º BPM”, explicou. Para o futuro, Marchiori planeja construir uma nova sede para a GM. Tamb”m há previsão de compra de armamento para 40 guardas municipais. A medida está prevista no Estatuto do Desarmamento, já que Canoas está localizada na região Metropolitana e possui mais de 200 mil habitantes.

Órgão municipal custeia recursos humanos nas DPs A Pol™cia Civil de Canoas possui, em suas DPs, 50 estagiários – de nível médio e superior –, contratados mediante conv’nio formalizado entre a Prefeitura de Canoas e a Funda“‰o de Desenvolvimento de Recursos Humanos. O trabalho dos estudantes permite que os policiais civis possam atuar diretamente na investiga“‰o e em operações conjuntas com a Brigada Militar e Guarda Municipal. Concomitantemente, foi criada a Ouvidoria da Secretaria Municipal para Assuntos de Seguran“a Pœblica de Canoas permitindo que os moradores fa“am denœncias. As informações referentes ‹ Brigada Militar e ‹ Pol™ciaCivil s‰o encaminhadas aos respectivos comandos das organizações que se encarregam de comunicar as provid’ncias adotadas ‹s pessoas que formularam as denœncias.

26º BPM coordena 2ª edição do Mutirão da Solidariedade O comando do 26º BPM coordenou durante o dia 29 de maio a 2» edi“‰o do ÒMutir‰o da SolidariedadeÓ,em apoio ‹ Campanha do Agasalho/2004, de Cachoeirinha, atrav”s da visita“‰odas resid’ncias dos bairros que circundam o Batalh‰o por equipes motorizadas constitu™das por bombeiros, guarda municipal de tr›nsito, motociclistas e camionetes do grupo Moto Show, voluntários do Grupo de Desbravadores Estrela da Manh‰ e empresas que, durante toda a tarde realizaram o recolhimento de grande quantidade de cinco mil agasalhos e 230 quilos de alimentos. O material arrecadado foi repassado à secretária municipal do Trabalho e Assist’ncia Social, Aline Cruz. Alguns agasalhos foram destinados ao MABM.Tamb”m foi colocado ‹ disposi“‰o da comunidade a possibilidade de contribu™rem atrav”s da entrega de suas doações nos postos da Brigada Militar, al”m do telefone para recolhimento na resid’ncia do doador, através de voluntários.

Detran-RS esteve presente no Dia da Solidariedade

Divulga“‰o/Detran-RS

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Crian“as participaram de oficinas no Parque Farroupilha

O Detran-RS participou do Dia da Solidariedade no Parque Farroupilha, em Porto Alegre, com oficinas de pintura e desenho, al”m de apresentações teatrais e ônibus-escola, que atra™rama garotada. Os Anjos do Detran-RS realizaram performances e explicaram que cada um deve atuar como um anjo da guarda de si mesmo e de amigos e parentes. ÒPara mudar a triste realidade das estat™sticas do tr›nsito, ” preciso prud’ncia e respeito ‹ legisla“‰oÓ, frisou.

GERAL

Colaboradores Alegrete: Sgt Evilásio Carvalho da Cunha; Arroio Grande: Sgt Walter B. Nunes; Bag”: Ten Jos” Ernandes F . Simon; Bento Gon“alves: Gon“alves: Sd Pedro Can™sio Dullius;Ca“apava do Sul: Sd Andr” Pimentel dos Santos; Cachoeira do Sul: Sgt Jo‰o da Fonseca Cides; Camaqu‰:Sgt Carlos Cabreira; Capivari do Sul: Sd Jo‰o Paulo Gross; Carazinho: Sgt Alceno Jos” Silveira; Cidreira: Ten Auri Furtado Durgante; Dois Irm‰os:Sgt Darci Teixeira dos Santos; Frederico Westphalen: Sgt Juarez Martinez Medino; Gua™ba:Sd Flávio Ribeiro Troyano; Guapor”: Sd Jo‰o Carlos de Oliveira; Igrejinha: Sgt Augusto Ferraz da Silva; Iju™:Ten Ubiratan Gras Borges; Itaqui: Lagoa Vermelha: Ten Nelton Sd Ari Portella;Lagoa Jos” Busin; Lajeado: Sgt Jeferson Chaves Flores; Lavras do Sul: Sgt Luiz Mario Alves Morais; Montenegro: ST Manoel Ademar da Silva, o Garibaldi; Nova Petrópolis: Sgt Firmino Müller; Novo Hamburgo: Sgt Edemar dos Santos; Panambi: Sd Carlos Silva de Souza; Pantano Grande: Sgt Enildo Guterres de Mello; Para™: Sgt Jos” Lemos de Oliveira; Passo Fundo: Ten Jos” Luiz Zibetti; Pelotas: lotas: Cap Antonio Jorge Rivas; Porto Alegre: Sgt Jorge Alfeu Nunes, Mercado dos Gringos, Sgt Everton Porciœncula Moreira, Armaz”m Tropical, Sgt Paulo Roberto V ieira, Ferragem S‰o aTrc™sioe Erni Brum;Rio Grande: Ten Antonio Riete P. Neves; Rio Pardo: Cap Jo‰o Marley Rodrigues;Sananduva: Sd Alderino Antônio Brezolin; Santa Cruz do Sul: Sgt Paulo Juarez dos Santos; Santa Maria: Cel Pedro de Mattos Ribas e Sgt V aldir da Silva Dorneles; Santa Rosa: Sd Sandro Oliveira; Santana da Boa Vista: Sgt Jos” Francisco Teixeira; SantÕAnado Livramento: ST Paulo Renato Paim Vieira; Santiago: Sgt Potenciano Marques Dorneles; Santo ångelo: Ten Dorcelo Silvio Kretzmann; Santo Antônio da Patrulha: Sd Marco Aur”lio da Silva; S‰oGabriel: Ten Luiz Carlos Bergenthal;S‰o Leopoldo: Sd Ad‰o Pedroso;S‰oLuiz Gonzaga: Sgt Rui dos Santos Araœjo; S‰oSebasti‰odo Ca™: Sd Gilberto Luiz de Andrade; Sapiranga: Sd Bas™lio Paulo Streletcki;Sarandi: Sd Valdemar Chaves; Taquara: Cel Claudio Silva da Rocha; Torres: Sgt Tibœrcio Joaquim da Silva; Uruguaiana: Sgt Luiz Carlos da Rosa Aguiar; Vera Cruz: Ten Cel Carlos Eduardo G. Coelho; Viam‰o: Verônica Ana Simor.

2ª Quinzena de Junho 2004 – Pág 5

CORREIO BRIGADIANO

Polost prepara a 5ª Antologia dos Poetas Brigadianos

PC festeja lançamento da 1ª Antologia Poética Relançamento de “O Outro Lado da Insígnia” contou com a presença do vice-governador

A solenidade de relan“amento do livro ÒO Outro Lado da Insígnia” – Antologia Poética A 5ª Antologia dos Poetas Brigadianos será de Policiais Civis, ocorreu no dia 6 de junho, no lan“ada em breve. A mezanino do Palácio da Polícia. Estiveram preobra, que será elabosentes no evento o vice-governador do Estado, rada pela Editora PoAntônio HohlfeldtÊ, o chefe de Gabinete da Chelost e está sendo orfia de Pol™cia, Del Gilberto Borsato da Rocha, o ganizada pelo Cel diretor-presidente da Grupo Polost, Ten Cel VanJos” Hilário Ajalla Rederlei Martins Pinheiro, o diretor do Jornal Cortamozo e pelo 1º Sgt reio Brigadiano, Cel D”lbio Ferreira, o Del CarJo‰ode Deus V iera 1ºSgt Alves los Alberto Fister Sperotto, da Acadepol, o Del Alves, já é tradicional, Ajaribe Rocha Pinto, da Asdep, o comissário uma vez que a primeira edi“‰o foi lan“ada no Adroaldo Rodrigues, da Servipol, e comissário Natal de 1981. ÒA inten“‰o ” fazer com que as Francisco de Paula Souza da Silva, da ACP , obras po”ticas dos brigadianos sejam pœblicaal”m dos autores da obra e convidados. das, uma vez que temos poetas que est‰o esO livro reœne 81 poesias escritas por 27 perando por um canal para que seus trabalhos policiais e um servidor administrativo. A obra venham a pœblicoÓ, afirmou Alves. A Antologia está dividida em duas partes temáticas – com tamb”m tem a inten“‰o de mostrar um lado mais motivos rurais e urbanos. A obra foi organizada l™ricoe sens™vel de um servidor que muitas vepelos delegados Adalberto Abreu de Oliveira, zes tem a imagem associada ‹ agressividade. Ivo Bairros de Brum e Carlos Alberto Fister SpeÒ…com a poesia que muitos brigadianos fazem rotto e editada pela Polost Editora. aflorar sentimentos abafados por uma rotina esFazendo uso da palavra, o vice-governatafanteÓassegurou o Sgt. dor parabenizou a iniciativa, lembrando que ”

Criado plano que presta assessoria jurídica aos PMs

Del Carlos Alberto Fister Sperotto(D) entrega a obra ao vice-governador do Estado, Antônio Hohlfeldt (E)

muito importante para a PC mostrar este lado mais l™rico e humano de um servidor que muitas vezes tem sua imagem arranhada gra“as ‹ maneira como ” tratado pela m™dia. ÒA pol™cia só aparece na m™dia quando as not™cias s‰o negativasÓ,afirmou. Lembrando a proposta do Del Sperotto de fazer um Grêmio Literário da

Comitê de Monitoramento adota as primeiras medidas para a Capital

O Comit’ Interinstitucional de Monitoramento dos Registros de Ocorr’ncias, da Secretaria da Justi“a e da Seguran“a (SJS), adotou a primeira medida desde que foi institu™do, em 4 de junho. Ao final da primeira reuni‰o, realizada entre os dias 8 e 9 de junho, os seus integrantes – representantes das polícias Civil e Militar – editaram uma instrução normativa conjunta que trata dos procedimentos policiais no Rodrigues e Dirnei est‰o divulgando o Ajucim atendimento de ocorr’ncias na Capital. O escritório de advocacia Cardoso & VieiPela norma, a Polícia Civil será o órgão ra Advogados Associados lan“ou no mercado responsável, em Porto Alegre, para definir soo Plano Ajucim (Assessoria Jur™dica para Civis bre a necessidade de comparecimento de perie Militares). O objetivo ” atender policiais civis tos naquelas ocorr’ncias em que n‰o seja caso e militares na área criminal. O plano, que tem a de lavratura de Termo Circunstanciado. Caberá cobertura profissional dos advogados Paulo Ro- ‹ Brigada Militar o isolamento do local do criberto Cardoso Rodrigues, Dirnei Vieira de Viei- me, preservando-o at” o encerramento das pera, Luiz Augusto de Mello Pires e Jaqueline Pra- r™cias,quando necessárias. tes Pires, prestará atendimento jurídico de forO veículo em registro de furto ou roubo será ma permanente e integrada, possibilitando uma dedicada cobertura a todos os profissionais da área de seguran“a pœblica que estiverem inteO advogado Jader Marques, acompanharessados. ÒQueremos garantir a seguran“a de do da irmã e colega de escritório Maira Marquem trabalha na seguran“aÕÓ, afirmou o advoques, visitou o jornal Correio Brigadiano, para gado Paulo Roberto Cardozo Rodrigues, em viprestigiar o jornal que promove a integra“‰o ensita ao Correio Brigadiano. tre os servidores de seguran“a. Os advogados tamb”m buscavam um maior contato com os fatos que marcam a dura realidade desses servidores pœblicos, uma vez que s‰o defensores de um oficial da Brigada Militar em um processo em que o PM ” acusado da morte de um tenista gaœcho. ÒA sociedade precisa tomar conhecimento do cotidiano dos PMs que atuam na defesa

removido à DP responsável pela investigação ou para a Área Judiciária (AJ) e nela será confeccionado o registro. Os foragidos recapturados ser‰o apresentados na AJ ou no Departamento Estadual de Investigações Criminais, para as provid’ncias de recolhimento ao sistema prisional, e o delito de embriaguez ao volante terá boletim de ocorr’ncia lavrado pela Pol™cia Civil. As decisões do Comitê foram tomadas por unanimidade. Participam deste fórum de discussões o chefe de Pol™cia, delegado Acelino Marchisio, o Cmt-Geral da Brigada Militar , Cel Airton Carlos da Costa, mais dois delegados e dois Cel. O objetivo ” dirimir controv”rsias e resolver questões relacionadas ao registro de ocorr’ncias, considerando o que dispõe a portaria 196/01, que trata sobre a lavratura dos boletins de ocorr’ncias. Os resultados foram divulgados na homepage www.sjs.rs.gov.br.

PC, o Hohlfeldt afirmou que se pode ir ainda mais al”m, englobando no projeto outras artes, como a música e as artes plásticas. O vice-governador inclusive se dispôs a ser parceiro na iniciativa. ÒO que vale para a Pol™cia Civil vale tamb”m para a Brigada MilitarÓ, disse Hohlfeldt que ganhou um exemplar da obra.

Advogado Reda fica impressionado com imparcialidade O advogado S™lvio Lu™s Beck Reda visitou o Jornal Correio Brigadiano para tratar do trabalho voluntário do Cap Paulo Cesar Franquilin Pereira, jornalista formado que está integrando o jornal desde o in™cio do m’s de maio. O advogado disse ter ficado surpeso com trabalho profissional, imparcial e Advogado S™lvio Reda espec™ficoexercido pelo ve™culo, considerando importante o fato de o jornal estar vinculado a uma ONG. ÒAs ONGs s‰ocomo um quarto movimento na sociedade e buscam despertar virtudes ainda escassas nos seres humanos, como a fraternidade e asolidariedadeÓ,afirmou. Reda ” representante do escritório Kelleter Advogados Associados.

Irmãos Marques prestigiam Correio Brigadiano

Irm‰ose colegas Jader e Maira Marques defendem PMs

da popula“‰o riograndense, inclusive, quando estes não têm as mínimas condições de trabalhoÓ,afirmou Jader. Os advogados, juntamente

com o colega Fábio Silveira, vêm atuando em defesa de brigadianos envolvidos em situações de risco. “Em todo o Estado, há muitos casos de disparos involuntários durante a ação dos PMsÓ,assegurou Jader, ressaltando ainda que a tens‰o do cotidiano dos PMs faz com que eles estejam mais propensos ao erro.Jader tamb”m mant”m na Internet uma homepage do escritório. No site, ” poss™vel encontrar textos de sua autoria sobre questões judiciárias e atualidades, al”m de servir como uma forma de entrar em contato com o advogado. O endereço da página ” www .jadermarques.com.br.


Pág 6 – 2» Quinzena de Junho 2004

GERAL

CORREIO BRIGADIANO

Mudanças na cúpula agitam a segurança pública Rigotto prestigia Costa e Marchisio Pafiadache e Leote ficaram sabendo da queda por intermédio da imprensa e do site da SJS

Sai

Entra

O secretário da Justiça e da Segurança, Jos” Otávio Germano, anunciou às 16h30min do dia 1º de junho – uma hora e meia após ter divulgado a convoca“‰o de entrevista coletiva com este fim na homepage www .sjs.rs.gov.br – a sa™da do Cmt-Geral da Brigada Militar , Cel Nelson Pafiadache da Rocha, e do chefe da Pol™ciaCivil, delegado Jo‰oAntônio Leote. O anœncio foi feito em entrevista coletiva ‹ imprensa no gabinete de José Otávio. O Cel Airton Carlos da Costa, que vinha Cel Costa desempenhando a fun“‰o de Cmt de Policia- Cel Pafiadache mento da Capital, passa a comandar a corpora“‰o. Na Pol™cia Civil, assumiu interinamente a chefia da organiza“‰o odelegado Acelino Marchisio, que vinha desempenhando a fun“‰o de subchefe de Polícia. Segundo José Otávio, as mudan“as ocorrem em raz‰o da necessidade de renovação nas corporações e para propiciar o surgimento de novas lideran“as na seguran“a pœblica. Ele ressaltou o bom desempenho de Pafiadache e Leote durante oper™odono qual estiveram à frente dos órgãos. Del Leote Del Marchisio Embora a vers‰o do governo seja de que as mudan“as foram motivadas por uma Òreno- cula“‰oacerca de uma autonomia de Pafiadache e Leote em relação ao secretário em razão va“‰oÓ,nos bastidadores da pasta, outros asseguram que o episódio é mais um round na já de sua intromissão em questões administratilegendária guerra entre Brigada Militar e Pol™- vas de compet’ncia espec™fica das organizacia Civil na disputa por espaço. Há uma espe- ções. ÒAs trocas s‰o decorrentes de uma ne-

cessária abertura de espa“o para novas lideran“asÓ,justificou José Otávio. Há quem diga que um dos alvos da discórdia entre as corporações foi o Termo Circunstanciado (TC). José Otávio disse que as trocas foram definidas por consenso e t’m o objetivo de dar maior visibilidade e objetividade às ações da SJS. “Leote e Pafiadache são responsáveis diretos pelos eventuais ’xitos e desacertos da minha administra“‰o, e a troca se deu sem traumasÓ,comentou ele, dizendo que as desaven“as ocorridas em maio n‰o colaboraram para a decis‰o.Policiais civis e militares entraram em atrito, chegando a trocar insultos verbais, após atropelos envolvendo a confec“‰o do TC e nas operações de policiamento ostensivo deflagradas por agentes da Pol™cia Civil no dia 21 de maio, na área central de Porto Alegre. O secretário avaliou o ocorrido como “pequenos casos de diverg’nciasÓ: ÒA sociedade n‰oagüenta briga de polícias”. Segundo ele, as mudan“as n‰o atingir‰o as cœpulas da Susepe, do IGP e do Detran-RS. Al”m de Costa, que assumiu o comando da corpora“‰o, o Cel Reuvaldo Vasconcellos é o novo Sub-Cmt. Já o Cel Ilson Pinto de Oliveira passará a exercer a fun“‰ode chefe do Estado Maior da BM e tamb”m coordenará o Fórum Permanente de Apoio ao Sistema de Saœde da BM.

Delegado Marchisio confirmado na chefia de Polícia Menos de 72 horas após anunciar a queda da cœpula da Pol™cia Civil (PC) e da Brigada Militar (BM), o secretário da Justiça e da Seguran“a, José Otávio Germano, convocou nova coletiva. No final da manh‰ do dia 4, ele voltou atrás e confirmou o nome do delegado Acelino Felipe da Fonseca Marchisio como o novo chefe da Pol™cia Civil. O ato foi marcado por discursos em prol da harmonia entre as instituições policiais e da conjuga“‰o e integra“‰o de esfor“os. José Otávio anunciou ainda a criação do Comit’ Interinstitucional do Sistema ònico dos Registros de Ocorr’ncias, previsto na Portaria SJS 075/04 elaborada com o objetivo de propiciar o fiel cumprimento da Portaria 196/01. O Comit’ vai se reunir semanalmente com

o objetivo de apresentar soluções, resolver con- caso de conflitoÓ. Segundo ele, a integra“‰o entre as duas organizações trov”rsias e propor ações nos prosseguirá. Citou, como exemcasos pontuais de conflitos, soplo, as discussões em torno do bretudo de atribuições. Sistema Guardi‰o, que permiÊMarchisioe o Cel Airton te a escuta telefônica nas invesCarlos da Costa, que assumiu tigações e está atualmente com o comando da BM, deram um a BM apesar dos protestos dos aperto de m‰os como sinal de paz. "Eles assumiram o com- Adalberto e Marchisio comandar‰o a PC delegados. Ele entende que ambas instituições e o Ministépromisso no sentido de que n‰o ocorra mais interfer’ncias de uma institui“‰o em rio Público podem utilizá-lo legalmente. "Vamos outra", disse José Otávio, acrescentando que discutir sua operacionalidade com todos", deas divergências históricas não serão resolvidas clarou José Otávio que nomeou o delegado "de um dia para o outro", mas ser‰o gerencia- Adalberto Abreu de Oliveira, que dirigia a Acadas e tratadas pelo Comit’ Interinstitucional. ÒA depol, como subchefe de Pol™cia.Resultado do interven“‰o da SJS será o último recurso em primeiro encontro da Comissão na página 5.

O novo Cmt-Geral da Brigada Militar , Cel o tempo irá esclarecer. Cumpri minha fun“‰o e Airton Carlos da Costa, assumiu o cargo no dia refuto com veem’ncia qualquer pensamento 5 de junho em ato ocorrido na Academia de contrário”, disse. Revelou ainda precisar de forPol™ciaMilitar. A solenida“as para dissipar sentiNabor Goulart/Palácio Piratini de contou com a presenmentos menores, próprios “a do governador Gerda ra“a humana. ÒPreciso mano Rigotto que, em que aceitem desculpas seu discurso, n‰o pounaquilo que n‰o consegui pou esfor“os para elogifazer. Sou, fui e procurei ar o Cel Nelson Pafiadaser lealÓ, desabafou. che da Rocha, exoneraO novo chefe da Podo do cargo. Ele ainda l™ciaCivil, delegado Acelidefendeu a continuidano Marchisio, tomou posDel Marchisio, Rigotto e Cel Costa de dos projetos tra“ados se logo depois, no Palácio para a seguran“a em seu mandato. da Polícia, e propôs um diálogo permanente para ÒAssumo o cargo com a consci’ncia da atender aos reclames e anseios da sociedade. responsabilidade e com a miss‰o de estimular Ò…preciso fazer uma correta reflex‰o sem prea corpora“‰o.Este ” o momento da conjuga“‰o cipitações”, disse, referindo-se aos œltimos acondos esfor“os. A integra“‰o ” a palavra de ortecimentos. Em seu discurso de despedida, o demÓ,frisou Costa, que pretende intensificar o delegado João Antônio Leote ressaltou que a combate aos crimes mais graves. Pafiadache seguran“a pœblica n‰o se faz com discursos: fez um discurso emocionado, chorando ao fiÓN‰ose pode confundir os pap”is das pol™cias nal. ÒComandar esta brava gente me encorajou judiciária e ostensivaÓ. Os atos foram prestigiaa desafios por vezes incompreendidos, que só dos por secretários de Estado.

Currículos atestam experiências dos novos dirigentes da BM e da PC O novo comandante-geral da BM, Cel Airton Carlos da Costa, fez sua primeira manifesta“‰opœblica no dia 4. Ele tamb”m defendeu a solu“‰o de problemas pontuais entre as duas instituições no sentido de que sejam evitadas generalizações. Reconheceu que a BM pode ter avan“ado um pouco em suas atribuições no per™ododa greve da Pol™cia Civil justamente para n‰o deixar a sociedade sem assist’ncia, mas assegurou que a questão já foi solucionada. Costa disse que ser‰o feitos alguns ajustes necessários na cœpula da BM. aTmb”m prometeu rever a quest‰o do RDBM. O Cel ingressou na corpora“‰o em julho de 1977. Em 1990, concluiu o curso de Administra“‰o de Empresas na PUC-RS e, em dezembro de 2002, foi promovido a Cel. Ainda como Ten Cel foi Sub-Cmt da APM, Cmt da Escola Superior de Oficiais, da Escola de Habilita-

“‰ode Pra“as, da APM e do CPC. Igualmente foi chefe do Estado Maior do CRPO-AM e da Se“‰ode Análise Operacional do Estado Maior da BM, al”m de diretor do DE. O novo chefe de Pol™cia, delegado Acelino Marchisio, exercia a subchefia da corpora“‰o desde o ano passado. Em seu curr™culo constam a passagem pela Delegacia de Defraudações no final dos anos 80. Marchisio tamb”m participou das investigações do Caso Daudt e elaborou a Cartilha de Qualidade da Pol™cia Civil em 1996. Já em 1999, assumiu o Departamento de Assessoria Jur™dica e, no ano 2000, presidiu o Conselho Superior da Acadepol. Ele disse que n‰o pretende alterar a cœpula da organiza“‰o por ser "equilibrada e homog’nea". Marchisio anunciou ainda que será aberta uma discuss‰ointerna "mais adequada" sobre a reestrutura“‰odo Deic.

Avaliação ÒAtroca foi positiva. Esperamos que o novo comando n‰o d’ continuidade ao trabalho que vinha sendo feito. O RDBM regrediu.Ó Leonel Lucas - AbamfBM ÒÓAcrise na segurança é o salário. O Cel Pafiadache reorganizou a BM sob o ponto de vista disciplinar e hierárquico.” Cairo Camargo - AsOfBM

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

ÒAtroca é bem-vinda, pois ainda há tempo para superar problemas e oferecer uma seguran“a pública melhor. De forma hábil, o governo mostra que quem manda na seguran“a ” ele e não as corporações, que vivem uma turbul’ncia entre elas.Ó Le‰ode Medeiros - Asdep “”Há uma profunda crise na seguran“a pœblica.Foram sucessivos erros que acabaram levando à demissão deles. O secretário deveria fazer voltar os comandos da BM e da PC para junto dele, como era no governo anterior.Ó Fabiano Pereira - CCDH-AL ÒN‰ohá crise. Com as renovações, vamos somar novos esfor“os para integrar ainda mais as duas corporações dando respostas positivas ‹ popula“‰o gaœcha.Ó Janir Branco - l™der do governo na AL

CRPO SUL

CORREIO BRIGADIANO

2» Quinzena de Junho 2004 – Pág 19

1º Sgt Barnasque assume o comando do 3º Pel da BM

Posto Avançado de Registro Veicular Prefeito de Capão do Leão elogia funciona desde 2002 em Tapes trabalho dos órgãos de segurança

Em raz‰o da convoca“‰o do Cap Euclides Maria da Silva Neto para comandar a 2» Cia com sede em Camaqu‰, no dia 16 de maio, o 1º Sgt Edgar Barnasque dos Santos passou a responder pelo comando do 3º Pel, sediado na cidade de Tapes. O novo Cmt considera fundamental que o trabalho seja realizado de forma direta com a comunidade, procurando atend’-la da melhor maneira poss™vel. ÒEstamos intensificando a fiscaliza“‰o de ve™culos no intuito de coibirmos o porte de armas, tráfico de drogas, furto de automóveis e identificação de criminososÓ,exemplificou o Sgt, destacando o entrosamento com a tropa.

Desde novembro de 2002, o Detran-RS instalou um Posto Avan“ado de Centro de Registro de Ve™culosAutomotores (CRVA) no munic™piode Tapes, distante 103 quilômetros de Porto Alegre. Com a cria“‰o do posto, que fica na rua Otávio Job, 458, os proprietários de automóveis t’m acesso a qualquer tipo de necessidade relacionada ‹ documenta“‰o dos ve™culos. O posto avan“ado ” uma extens‰o do CRVA instalado na cidade de Cerro Grande do Sul, e prestará os mesmos servi“os. ÒO objetivo ” aproximar ainda mais o Detran de seus clientes, al”m de possibilitar um melhor atendimento e facilidade dos servi“os oferecidos pela autarquiaÓ, explicou o diretorpresidente do Detran-RS, Carlos Ubiratan dos Santos. Segundo ele, o projeto prev’ a abertura de um posto em cidades em que a popula“‰oseja acima de 15 mil habitantes. A iniciativa tamb”m faz parte do novo Sistema de Atendimento do Detran gaúcho (SID), que criou vári-

Brigada Militar de Bom Princípio terá nova sede Foi confirmada a constru“‰o da nova sede da Brigada Militar de Bom Princ™pio. O lan“amento da pedra fundamental do pr”dio aconteceu no feriado de emancipa“‰o pol™tico-administrativo do munic™pio, no dia 12 de junho. Localizado na área central, o novo prédio será instalado junto da principal via de acesso ‹ cidade. A execução da obra tornou-se viável a partir de recursos liberados pela prefeitura do munic™pioe de R$ 20 mil que foram repassados pela Comiss‰o Organizadora da 10» Festa Nacional do Moranguinho. Desde o primeiro semestre do ano passado, já havia sido definido o deslocamento da BM do bairro Jardim do Vale para o Centro da cidade, em virtude da mobiliza“‰o da comunidade, que reivindicava mais seguran“a para o munic™pio. A decis‰o da Secretaria da Justi“a e da Seguran“a e da administra“‰omunicipal de transferir a sede da BM para junto da sede da DP ” vista como fator determinante para inibir a a“‰o de criminosos. De acordo com o prefeito de Bom Princ™pio, Nestor Seibel, o in™cio dos servi“os de execu“‰oda obra come“aram a partir do lan“amento da pedra fundamental e n‰o ser‰o interrompidos at” a conclus‰o do pr”dio.

8º BPM, de Osório, festeja 34 anos em prol da comunidade O 8º BPM, de Osório, festejou o seu 34º aniversário, no dia 13 de maio. As comemorações ocorreram durante todo o dia e contaram com um torneio de futebol sete e competições de bocha e tiro policial. Tamb”m foi oferecido um almoço aos participantes. Atualmente, o 8º BPM, comandado pelo Maj Renato Antonio Nunes Fraga, conta com duas companhias de policiamento ostensivo. Na sede, executa-se missões de policiamento preventivo, utilizando patrulhamento motorizado, policiamento montado e com emprego de c‰es. Al”m disso, foi retomado o policiamento escolar . A unidade conta ainda com o Projeto de Equoterapia, desenvolvido duas vezes por semana com crian“as portadoras de necessidades especiais. Estiveram presentes no ato representantes do Executivo, Legislativo, Judiciário e Ministério Pœblico,além de líderes comunitários. CURRêCULOS– A IBCM está recebendo curr™culos,para futuro aproveitamento, de candidatos ao cargo de técnico de radiologia – especialistas em mamografia. Os interessados devem enviar seus curr™culos para a sede da Institui“‰o,localizada na rua Bar‰o do rTiunfo, 175, no bairro Menino Deus, em Porto Alegre, ou atrav”s do e-mail rh@ibcm.org.br.

os mecanismos para facilitar a troca de informações entre a autarquia e os usuários do servi“o como, por exemplo, o Disque-Detran (08007079010) e as instalações de terminais de autoatendimento. O trabalho de documenta“‰o veicular do CRVA (antes da instala“‰o do posto avan“ado) era feito na DP do munic™pio ou no Detran de Cerro Grande do Sul. De acordo com a coordenadora do Conselho Regional, Rossana Beniza Weschenfelder, o posto tem desenvolvido todos os servi“os referentes aos ve™culos, como emplacamento e transfer’ncias. Em dezembro de 2003, 3.661 ve™culosestavam registrados, e cerca de 120 processos eram conclu™dos por m’s. Este ano, em m”dia, tem sido realizados 200 procedimentos mensalmente e o número de automóveis registrados at” maio de 2004 era de 3.786. No ›mbito social, o CRVA local lan“ou em 16 de junho a Campanha do Agasalho, que pretende recolher roupas para a popula“‰o carente.

O prefeito Vilmar Motta Schmitt elogiou o No que se refere ao servi“o de bombeiros trabalho realizado pela Brigada Militar e Pol™cia o munic™pio ” atendido pelo CB de Pelotas, esCivil no munic™pio de Cap‰o de Le‰o, principaltando em fase de implanta“‰o, pelo mente pela participa“‰o ativa dos Sgt Idailson, os Corpo de Bombeiros brigadianos nos eventos organizados Voluntários, inclusive com verba prepela prefeitura e comunidade, senvista no or“amento municipal para do destacada a integra“‰o entre as esta finalidade. Outra prioridade ” a duas instituições. Segundo o prefeireforma do pr”dio anteriormente utito, as reuniões mensais com o Cmt lizado pela Brigada Militar, localizada BM local, 1º Ten Izaias Jorge de do na avenida Narciso Silva e que Prefeito Schmitt Góes, e o delegado Jader Ribeiro está desativado. A obra será realizaDuarte, titular de Pelotas e que responde interi- da em parceria com o governo do Estado, pois namente por Cap‰o do Le‰o, ajudam a solucio- atualmente a Brigada Militar e Pol™cia Civil posnar os problemas na área de segurança públi- suem sedes alugadas. ca. Este bom relacionamento permite a realizaCom uma popula“‰o de 25 mil habitantes, “‰o de operações conjuntas. “A nossa contri- o munic™pio de Cap‰o do Le‰o, emancipado em bui“‰o para a Brigada Militar e Pol™cia Civil en- 3 de maio de 1982, depende, na área de seguvolve o abastecimento das viaturas, alguns con- ran“a, do apoio da cidade de Pelotas, distante sertos e aux™lio para a manuten“‰o dos pr”di- 10 quilômetros. “Não podemos deixar de desos. Além disso, temos duas funiconárias da pre- tacar o empenho dos PMs que atuam na cidafeitura cedidas para a DPÓ, assinalou. de, principalmente no carnaval, onde integrantes da corpora“‰o foram homenageadosÓ.


Pág 18 – 2» Quinzena de Junho 2004

CORREIO BRIGADIANO

CRPO PLANALTO

Scheis divide-se entre as tarefas Cel Cerutti apresenta os desafios que pretende vencer das metas é beneficiar 15 mil estudantes da região do Planalto com ensinamento do Proerd de inspetor de Polícia e vereador Uma O novo Cmt do CRPO Planalto, Cel Waldir da não dispõem de policiamento ostensivo. Ele benef™ciode PMs e respectivos familiaresÓ, co-

O inspetor de Pol™cia Luiz Miguel Scheis, ÒOmeu trabalho ” voltado para a seguranda Delegacia de T r›nsito de Passo Fundo, ” “a, onde defendo veementemente policiais civereador do munic™pio pelo PDT. vis, brigadianos e agentes penitenciConcursado em 1981, Scheis forários”, afirmou o vereador. Scheis dismou-se na Acadepol, em Porto Alese ainda que tem sido combativo na gre, e sempre trabalhou em delegadefesa da comunidade em assuntos cias de Passo Fundo. Em1996, pol’micos, como o da poss™vel carteScheis concorreu pela primeira vez liza“‰o da venda de combust™vel. O a vereador, sendo eleito com uma inspetor tamb”m foi autor da solicitaVereador Scheis expressiva vota“‰o. O policial foi “‰o de percentual de risco de vida reeleito em 2000 e afirmou que vai concorrer para o salário dos agentes municiais de fiscalinovamente ao cargo nas próximas eleições. za“‰odo tr›nsito.

Jo‰oReis Cerutti, tem muitas metas para colo- disse igualmente que pretende implementar pocar em prática neste ano. O Cel, que assumiu o liciamento montado nas maiores cidade da regi‰o.ÒVamos implantar um criatório comando no dia 11 de mar“o, afirmou de cavalos na Fazenda da BrigadaÓ. que um de seus principais objetivos A qualidade do servi“o presta” reativar as patrulhas rurais. “Há eledo pelos PMs tamb”m ” uma preovado nœmero de roubos e furtos na cupa“‰o constante. O Cel Cerutti zona rural em face da falta de seguassegurou que pretende qualificar ran“a nas propriedades do campo, o ainda mais o treinamento e a formaque faz com que as patrulhas sejam Cel Cerutti “‰oda tropa. ÒEu entrei em contato extremamente necessárias”, disse. com as universidades da regi‰o para Cerutti mostra-se preocupado pedir redu“‰o de custo das mensalidades em com oito munic™pios da regi‰o, uma vez que ain-

mentou o Cmt, que tamb”m pretende valorizar o servidor atrav”s de iniciativas de aux™lio aos subordinados. Cerutti deseja qualificar ainda mais alguns programas que t’m boa aceita“‰o na comunidade, entre eles Proerd e o Prosepa. A pretens‰o ” assegurar a forma“‰o anual de 15 mil crian“as da regi‰o no Proerd. O incremento do Prosepa tamb”m figura entre os desafios do Cmt do CRPO Planalto. A inten“‰o, conforme ele, ” fazer com que a iniciativa chegue a todos os quart”is localizados nas cidades da regi‰o do Planalto gaœcho.

Disputas esportivas marcam festividades do 23º aniversário

2» Cia do BPRv Passo Fundo completa 23 anos

O 23º aniversário da 2ª Cia do BPRv de Passo Fundo será comemorado em 23 de junho. Por conta das festividades, ser‰o desenvolvidas competições internas de futebol sete, tiro e legisla“‰o de tr›nsito. Al”m dessas provas envolvendo o efetivo da Cia, ainda será realizado um torneio de futebol envolvendo equipes da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Pol™cia Civil, al”m de times do CRB, CRPO e do policiamento Ambiental do munic™pio. Após o torneio, haverá um jantar na ASSTBM Passo Fundo, onde será feita a entrega de trof”us e medalhas.

Brigadiano lança CD gaudério para alegria da tropa

GERAL Cairo prega ciclo policial completo no Rio Grande do Sul O presidente da Associa“‰o dos Oficiais da Brigada Militar (AsOfBM), Cel Cairo Bueno de Camargo, defendeu o ciclo completo das pol™ciasantes de entrar em uma reuni‰o no gabinete da Secretaria da Justi“a e da Seguran“a no dia 3 de junho. ÒTodas as pol™ciasfazendo tudo. Se a Pol™cia Civil faz o ostensivo, vejo com bons olhos se for Cel Cairo para o benef™cio da popula“‰oÓ,assinalou. Ele fez a afirma“‰o diante de um grupo de delegados. Alguns riram e protestaram contra a id”ia. Para Cairo, n‰o há disputa entre as polícias, mas falta de diálogo. “Os calos do secretário da Justiça e da Seguran“a compete a ele curarÓ, afirmou. O dele gado Wálter Waigner, diretor da Divis‰o de Intelig’ncia e Assuntos Estrat”gicos, anunciou que os delegados decidiram retomar o uso do sistema de escuta telefônica utilizado antes do Sistema Guardi‰o, que se encontra em poder da BM, sendo um dos alvos da discórdia.

“Essa é uma questão que terá de ser decidida”

CORREIO BRIGADIANO

PORTARIA SJS N.º 075, DE 3/6 /2004 RESOLVE: Art. 1º - Criar o Comitê Interinstitucional do Sistema Único dos Registros de Ocorrências da Secretaria da Justiça e da Segurança, cuja finalidade é a de apresentar soluções, dirimir controvérsias e propor ações, visando o cumprimento do disposto na Portaria SJS Nº 196/01. Art. 2º - O Comitê será integrado pelas seguintes autoridades da área de segurança pública: I - Chefe de Pol™cia Civil; II - Comandante-Geral; III - Dois (02) Delegados de Pol™cia de 4» Classe; IV - Dois (02) Coron”is da Brigada Militar . Parágrafo œnico: œnico:. Os membros a que alude os incisos III e IV ser‰o indicados, respectivamente, pelo Chefe de Pol™cia Civil e pelo Comandante-Geral. Art. 3º - O Comitê reunir-se-á semanalmente nas dependências da Secretaria da Justiça de Segurança, cujas atribuições serão: I - Analisar os casos que envolvam procedimentos de lavratura do Boletim de Ocorr’ncia pelas instituições vinculadas; II - Deliberar sobre os casos controversos da aplicação da Portaria SJS nº 196/01; III - Expedir, à unanimidade da deliberação, normas elaboradas conjuntamente, de caráter interinstitucional, para fins de adequa“‰o dos procedimentos policiais, observando-se sempre as demais normas desta Secretaria; IV - Propor, nos casos em que n‰o houver consenso entre os membros do Comit’, de imediato, ao Secretário de Estado da Justiça e da Segurança, as linhas de ações encontradas, visando a normatização secretarial; V - Emitir relatórios mensais que avaliarão a evolução dos procedimentos de que trata a presente Portaria e sua sistematiza“‰o. Parágrafo œnico:O Secretário de Estado da Justiça e da Segurança poderá conferir poderes e atribuições ao Comitê, visando dar efetividade na busca permanente da atuação conjunta, harmônica e integrada das instituições policiais. Art. 4º - Os casos omissos, com relação ao exercício das atribuições deste Comitê, serão resolvidos por decisão do Secretário de Estado da Justiça e da Segurança. Art. 5º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogando-se as disposições em contrário.

“Infelizmente o poder político não nos permite essas coisas”

2ª Quinzena de Junho 2004 – Pág 7

PORTARIA SJS Nº 196, DE 7/12/2001 RESOLVE: Art. 1º - Os órgãos policiais registrarão, em formulário próprio, denominado “Boletim de Ocorrência”, os fatos criminosos em que intervierem, exceto os casos de prisão em flagrante delito relativo a infrações penais de maior potencial ofensivo, ou relativo a infrações penais de menor potencial ofensivo em que o autor do fato n‰oassumir o compromisso de comparecer em ju™zo. ¤ 1º - Nos casos de flagrante especificados no caput do presente artigo, os autores ser‰o conduzidos ‹ Delegacia de Pol™cia para a lavratura do respectivo Auto de Pris‰o. ¤ 2º - O Boletim de Ocorrência será sempre elaborado pela Polícia Civil nas ocorrências em que houver evento morte, ou naquelas em que, pela natureza e gravidade do fato, haja a necessidade de comparecimento da Polícia Judiciária no local para acautelar a realização da prova do delito. Art. 2º - Os Boletins de Ocorrência lavrados pela Brigada Militar, que digam respeito a fatos abrangidos pela Lei nº 9.099/95, serão encaminhados ao Poder Judiciário na forma de Termo Circunstanciado quando estejam revestidos na situa“‰o de flagrante delito em que o autor assinar o compromisso de comparecer em ju™zo,e ser‰o encaminhados para a Pol™cia Civil, na forma de Comunica“‰o de Ocorr’ncia Policial, quando n‰opresente na situa“‰o de flagr›ncia delitiva; Art. 3º - BO’s em forma de Comunicado de Ocorrência Policial, lavrados pela Brigada Militar, ser‰o encaminhados à Delegacia de Polícia o primeiro dia útil após o registro, exceto quando, pela natureza do fato, necessitem de provid’ncias urgentes pela Pol™cia Civil, caso em que dever‰o ser encaminhados imediatamente ao Órgão de Polícia Judiciária respectivo. Art. 4º - Os fatos policiais registrados pela Brigada Militar na forma de Comunicação de Ocorrência Policial ser‰o por esta cadastrados em sistema informatizado. ¤ 1º- Nos locais onde não houver ou onde não vier a ser instalado OCR no respectivo OPM da Brigada Militar, esta fará a remessa do Boletim ao órgão policial apto a incluir no sistema. ¤ 2º - Nos locais onde houver conveniência técnica e operacional serão formados Centros Conjuntos de Inclus‰oe Acesso de Dados, a fim de permitir a operação dos recursos já existentes pelas duas instituições. Art. 5º - As ocorrências de furto e roubo de veículos registrados pela Brigada Militar, ser‰o recebidas por fac-s™mileou telefone, em formulário próprio, ou pelo Órgão da Polícia Civil com plantão permanente mais próximo ou das sedes de Regionais, que lan“ar‰o os dados imediatamente no sistema informatizado, cabendo à Brigada Militar inserir tais dados no sistema onde houver condições técnicas. Art. 6º - Quando furtado ou roubado veículo com reboque ou semi-reboque, deverá ser lavrado um Boletim de Ocorr’ncia para cada unidade, adotando-se igual procedimento quando da recupera“‰o e da devolu“‰odo ve™culo para cada unidade. Art. 7º - Quando o proprietário comparecer no local de recuperação de veículo que não necessite de exame pericial, com a anuência do delegado, a Brigada Militar poderá fazer a devolução diretamente a ele, com a lavratura dos respectivos Boletins de Ocorr’ncia, cabendo ‹ Pol™cia Civil a devolu“‰o nos demais casos sempre buscando desonerar a v™tima de despesas com guincho e estadia. Art. 8º - As requisições judiciais encaminhadas à Polícia Civil, decorrentes de quaisquer procedimentos elaborados pela Brigada Militar, serão cumpridas pelas Delegacias de Polícia, na forma do Código de Processo Penal. Art. 9º - As solicitações de comparecimento do Instituto-Geral de Perícias – IGP para exame em local de crime enunciado no ¤ 2 do art. 1º da presente Portaria serão sempre efetuadas pela Polícia Civil, Art. 10º - Os Comandos regionais da Brigada Militar e Delegacias Regionais de Pol™cia, sob a coordena“‰o do Departamento de Desenvolvimento e Recursos Humanos – DDRH/SJS, apoiados pelo Departamento de Ensino da Brigada Militar e da ACADEPOL, iniciarão, no prazo de 15 (quinze) dias, Seminário Permanente de Instru“‰o Conjunta sobre o Boletim de Ocorr’ncia, em todos os munic™pios do Estado. Parágrafo Único – Os seminários deverão versar sobre a Lei nº 9.099/95, tipicidade penal, prisões, levantamento de local de crime, preenchimento e cadastramento do BO, cadastro de furto e roubo de ve™culos, dentre outros pertinentes às regiões. Art. 11º - A Pol™cia Civil, a Brigada Militar e o IGP , providenciar‰o na elabora“‰o de normas conjuntas que disciplinem a execu“‰o da presente Portaria, atendendo ‹s peculiaridades de cada institui“‰o e aos aspectos relativos a recursos humanos e materiais em cada região do Estado, constituindo, se for o caso, Comissões Regionais de Normatiza“‰o Conjunta.

la“‰o a ele. ÒN‰o vou dizer que n‰o errei porAntes mesmo de ser oficializado sobre a que errar ” uma a“‰o deliberada das pessoasÓ, troca do comando da BM, o Cel Nelson Pafiaassinalou. Pafiadache foi dache da Rocha concedeu ainda mais longe: ÒN‰o preentrevistas às rádios da Cacisarei trocar de cal“ada, pital. Na oportunidade, connem baixar o olhar para siderou natural sua sa™da da quem quer que sejaÓ. corpora“‰o: ÒN‰o saio resEmbora n‰o tenha dito sentido, nem magoado, saio os motivos que levaram a realizadoÓ.Ele prefere n‰o SJS a promover a troca, o acreditar na possibilidade de ex-Cmt disse: ÒJamais pedi que sua queda tenha sido Leote desejava reaver o Guardi‰o para deixar algum cargo ou motivada por manobras inAntes de deixar o cargo de chefe de Pol™- ternas. ÒN‰o acredito que o alguma fun“‰o. N‰o ” de cia, o delegado João Antônio Leote, apontou o secretário José Otávio seja minha naturezaÓ. Ele n‰o Guardi‰o– sistema de monitoramento de te- um fraco e n‰o tenha condipretendia sair. ÒEsperava ter lefones para fins investigativos – como um dos ções de gerir a pasta, se mais tempo para desenvolpontos da discórdia entre BM e PC. “O equipa- submetendo ao ass”dio de Pafiadache tinha projetos para colocar em prática ver meus projetos, evitando mento serve para investiga“‰o, que ” ato de aposentadorias precoces e a perman’ncia de pessoas ou de um homem na busca de uma pol™ciajudiciária”, frisou. Ele também discorda promo“‰opessoalÓ, comentou. pra“as e oficiais at” nove anos fora da BM, agarUm grupo de delegados exigiu, no dia 7, o Roberto Bandeira Pereira, demonstrou sua inque os PMs elaborem T ermos Circunstanciarados a pol™ticos. Mas, infelizmente, o poder Pafiadache disse tamb”m n‰o acreditar dos (TCs), “O TC é um ato de polícia judiciária que haja descontentamento dos oficiais em re- pol™tico n‰o nos permite essas coisasÓ. retorno de uma dezena de agentes conformidade com rela“‰o ao pleie, enquanto n‰o mudar a Constitui“‰o, ” de que atuam na For“a-T arefa (FT) do to. ÒOs integrantes do MP t’m cons"O Cel Nelson Pafiadache da Rocha sedimentou nossas intenções de resgatar valores, de compet’ncia da Pol™cia CivilÓ, pregou. Leote Minist”rio Pœblico, al”m de viaturas e ci’ncia de que a institui“‰o n‰o exisdisse ainda que tentou conscientizar a Secre- pacificar a corporação, despartidarizá-la e recuperar o culto à disciplina e à hierarquia. A maior armas. O pedido foi formalizado por te para a sua salvaguarda, mas para honra de todo oficial da Brigada Militar ”, sem dœvida alguma, chegar ao posto mais alto da corpora- uma comiss‰o formada por 15 deletaria da Justi“a e da Seguran“a de que o TC a da sociedadeÓ, disse. O coordenadeveria ser atribui“‰o da PC. ÒEu fui at” onde “‰o,que ”, o seu comando-geral. O Cel Pafiadache desempenhou-o com o maior profissionalismo gados ao chefe de Pol™cia, delegado dor da FT, procurador Mauro Rene dedicação, atributo essencial, a todo oficial que ingressa na história da BM colocando sua foto ao poderia ter idom mas essa ” uma quest‰o que Acelino Marchisio. ner, mostrou-se preocupado com a (Germano Rigotto) lado dos grandes vultos que ajudaram a construir a imagem.Ó Bandeira Pereira terá de ser decididaÓ, assinalou. O procurador-geral de Justi“a, hipótese de desfalque do grupo.

Delegados e MP estão divergentes

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Capa do disco ÒO Gaœcho AlegreÓ, de Claudiomiro Britto

O cantor tradicionalista e Sgt RR Claudiomiro Britto está lançando o seu primeiro trabalho solo. Trata-se do CD ÒO Gaœcho AlegreÓ. Claudiomiro pretendia seguir carreira na Brigada Militar mas, devido a um acidente de trabalho, teve que deixar a corpora“‰o mais cedo. Nos 18 anos de servi“o prestados ‹ BM, Claudiomiro atuou no 4º RPMon, em Porto Alegre, no 3º RPMon, em Passo Fundo, e no 7º BPM, em Tr’s Passos. Após o acidente, o brigadiano come“ou a praticar a voca“‰o de mœsico. Hoje ele toca vários instrumentos musicais, como guitarra, contrabaixo e viol‰o, al”m de ser cantor, compositor e trovador. Gaœcho de Passo Fundo, Claudiomiro dedicou duas mœsicas do CD ‹ cidade natal. ÒAinda espero ser reconhecido pelos meus conterr›neos de Passo FundoÓ, afirmou o artista. Para divulgar o trabalho, Claudiomiro bate de porta em porta oferecendo o Cd, que ” uma produ“‰o independente, paga pelo próprio artista. ÒA divulga“‰o do trabalho ” muito difícil, pois há muita concorrência na música tradicionalistaÓ,comentou. Os contatos para shows e para venda de CDs podem ser feitos atrav”s dos telefones (51)3384-5162 ou (51) 33849814. O disco tamb”m pode ser encontrado na sede da AbamfBM e na rede de lojas Multisom.


Pág 8 – 2» Quinzena de Junho 2004

ESPORTE

CORREIO BRIGADIANO

Sd Lucas, do 4º BPM, é campeão mundial de Hapkido

PARLAMENTO ESTADUAL Jair Soares Deputado Estadual - PP

Em campeonato disputado na Coréia do Sul, o PM venceu na categoria Defesa Pessoal Num campeonato que reuniu mais de mil participantes de vários continentes, um PM brasileiro conseguiu a proeza de conquistar o t™tulo de melhor lutador de Hapkido do mundo na categoria Defesa Pessoal. O responsável pela fa“anha foi o gaœcho, Sd e mestre Lucas Alessandro, que integra as fileiras do 4º BPM, com sede em Pelotas. Atletas provenientes de Portugal, Espanha, Canadá, França, Estados Unidos, Polônia, Suécia e de outros países tamb”m marcaram presen“a na competi“‰o, disputada em Seul. O feito do Sd Lucas, que veste a farda há 13 anos e faz parte do quadro de instrutores de Defesa Pessoal da SJS, ganha contornos ”picos ‹ medida em que foram selecionados apenas dois atletas do Brasil. Al”m dele, outro gaœcho fez parte da delega“‰oque viajou ‹ cidade: Alexandre Gomes. Aos 31 anos, dos quais 21 dedicados ao Hapki-

Sd Lucas, do 4º BPM, é mestre em Hapkido

do, o Sd Lucas n‰o pode ser considerado inexperiente. Já foi campeão estadual, interestadual e brasileiro. Apaixonado pelo esporte, o Sd revelou: ÒEncontrei-me no Hapkido, para mim ” a arte mais completa, pois ” 100% defesa pessoalÓ.Durante os 21 dias de estadia em território asiático, o Sd Lucas procurou aperfeiçoar a sua t”cnica de cursos de especializa“‰o.

Uma das dificuldades enfrentadas pelos dois representantes brasileiros foi a falta de apoio financeiro, tendo em vista que ambos custearam as próprias despesas de viagem. “Na bagagem para a viagem eu levei o apoio moral da fam™lia, dos amigos, o cr”dito e incentivo dos colegas da BM e as d™vidasÓ, brincou o Sd. Ele inclusive teve que se desfazer de vários objetos, entre os quais uma moto, para arcar com os gastos. O esfor“o para estar na competi“‰o foi recompensado com as propostas de trabalho recebidas fora do pa™s. A performance e o n™vel t”cnico do atleta lhe garantiram ainda a participação em seminários e palestras na Cor”ia do Sul e em Portugal, al”m da sele“‰o para competir no campeonato de lutas de contato que será realizado este ano nos Estados Unidos e na Cor”ia do Sul. Resta agora ao atleta brigadiano encontrar um patrocinador.

PMs participam de prova de salvamento em SC O I Campeonato Sul-Americano e Sd Eder Jofre Escobar, que tirou 1º luIV Campeonato Brasileiro de Salvamengar na disputa nacional e 2º no sul-ameto Aquático, realizado de 11 a 13 de maio, ricano na modalidade Biatlon, foram os no Balneário Camboriú, em Santa Catadestaques do grupo. A delega“‰o gaœrina, reuniu 16 delegações de atletas, cha, aliás, tomou conta do pódio na mosendo tr’s de fora do Pa™s. A competidalidade Biatlon, uma vez que os 2º, 3º “‰o teve como organizadores o CB de e 4º lugares foram ocupados pelos Sd Santa Catarina, a Sociedade de SalvaRoque da Silva Cordeiro e Pedro Airton mento Aquático (Sobrasa) e a Fundação Dutra Scherer e o 1º Sgt Juvenal Tadeu Catarinense de Salvamento Aquático Moreira Perez, respectivamente. Policiais militares do RS conquistaram o quarto lugar na classifica“‰o geral (Funsalvasc). O evento contou com a De acordo com o Maj Locatelli, o participa“‰o de mais de 450 competidores. A tos. ÒDecidimos que uma das melhores manei- objetivo ” trazer a edi“‰o do ano que vem para delega“‰ogaœcha, cujo Cmt foi o Ten Cel Joel ras de reduzir o ™ndice de afogamentos ” atra- o Estado. ÒA nossa estrat”gia ” conscientizar a Prates Pedroso, conseguiu terminar em 4º lu- v”s da conscientiza“‰o da popula“‰o em dife- popula“‰o por meio de atividades esportivas, gar, com 22 medalhas. rentes faixas etárias”, salientou o Cmt do CBBR culturais e educacionaisÓ, ressaltou. Em Santa Al”m de integrar os salva-vidas de diverCatarina, o Ten Cel Prates proferiu palestra sob e atleta da equipe gaœcha, Maj Paulo roberto sos lugares do Brasil e da Am”rica do Sul, o Locatelli Gandin. O 3º Sgt Alex Bastos Campos o tema “O Serviço de Salvamento Aquático no encontro serviu para as delegações debaterem Moreira, 1º lugar brasileiro e 2º sul-americano RSÓ.O Cap Jarbas Trois de çvila tamb”m paformas de diminuir a mortalidade por afogamen- na categoria de Salvamento com Rescue, e o lestrou sobre o projeto Salva-Vidas Mirim.

Cel RR Élvio irá se dedicar à diretoria de segurança gremista

das na ativa da corpora“‰o, o Cel RR …lvio eloDepois de prestar 34 anos de servi“os ‹ farda da BM, o Cel RR Élvio José Pires irá se giou a compreens‰o e o suporte da fam™lia. ÒEsdedicar a uma paix‰o club™stica: o Gr’mio. Con- pecialmente dos meus filhos pelos momentos de aus’nciaÓ, salientou. O Cel encerselheiro e integrante da atual diretorou a carreira no cargo de Ajudante ria, o Cel ocupa um cargo com o qual Geral da BM e teve todas as promotem bastante afinidade, o de diretor ções de Cap a Cel pelo princ™pio do de seguran“a. Aposentado, pretenmerecimento. de dispender energia trabalhando em Al”m disso, freqüentou todos os prol do time que torce desde a inf›ncursos que a BM oferecia e alguns cia. Experi’ncia e dedica“‰o n‰o ir‰o Bolo levou o s™mbolo do Inter, time do Cel Caldeira Cel RR …lvio fora, inclusive na Secretaria de Asfaltar ao Aspirante a Oficial da T urO Cmt do Comando dos îrg‰os Especiais ma de 72. Com passagens pelo comando do 1º suntos Estrat”gicos, quando oficial do Estado da BM (COE), Cel Luiz Fernando Caldeira, reBPM e o BOE, ele só lamenta não ter podido Maior da BM, integrante da antiga PM2. ÒNos cebeu, no dia 13 de maio, uma homenagem dos estar à frente do 9º BPM e do 4º RPMon para 34 anos que passei na corpora“‰o contribui em integrantes da For“a Tarefa ÒOpera“‰o Canarimuito para a história da instituição, pois utilizei completar o ciclo entre as unidades mais imnhoÓ.Realizado no Pres™dio Central, o caf” da diuturnamente o máximo do meu potencial proportantes de Porto Alegre. manh‰contou com a participa“‰o do ex-CmtÒForamas œnicas da Capital em que n‰o fissional. Saio da BM sem nenhuma mágoa e Geral da BM, Cel Nelson Pafiadache da Rocha. levo as melhores recordações”, observou. serviÓ,afirmou. Durante as mais de tr’s d”caColorado, o Cel Caldeira pôde saborear um bolo cujo desenho representava o s™mbolo do time da avenida Padre Cacique. “Sou torcedor fanático e anti-gremista, e o bolo foi uma surpresaÓ, declarou. Em tom de brincadeira, o Cel CaldeiDo dia 25 de maio a 3 de junho, o 19º BPM, fraterniza“‰o no Galp‰o Crioulo da ASSTBM, ra, que ” amigo do Cel RR …lvio Jos” Pires, cujo novo Cmt ” o Ten Cel Jones Calixtrato Bar- no entanto, assinalou a data. Na ocasi‰o foram lembrou que um dos maiores defeitos do companheiro de farda ” ser torcedor do tricolor. Tamentregues as medalhas aos atletas reto dos Santos, organizou uma b”m estiveram presentes o ent‰o chefe do gadestaques da competi“‰o. competi“‰ode tiros, torneio de futeUm dos objetivos do T en Cel binete do Cmt Geral, Ten Cel Silvio Dadia Sambol e atletismo entre os integrantes Jones na área educacional é implan- paio, o superintendente dos Servi“os Penitendo batalh‰o. A programa“‰o teve tar o ÒProjeto Esporte da Brigada Mi- ciários (Susepe), Djalma Gaut”rio e o diretor adcomo objetivo comemorar o 6º ano litar Junto ‹ ComunidadeÓ. Conforme ministrativo da Susepe, Jos” Xamusete Nunes. de cria“‰o da unidade. At” o œltimo o Cmt, a id”ia ” estimular os alunos dia do evento, que culminava com a Ten Cel Jones a participarem de atividades esporti- FUTEBOL – A BM de Veranópolis irá realizar data de inauguração do 19º BPM, esvas na escola. Dessa forma, os estudantes que um torneio de futebol, no m’s de novembro, em tava prevista a realiza“‰o da formatura geral. comemora“‰oao aniversário da corporação. O Com a troca do Cmt-Geral e do Chefe da Pol™- n‰oestiverem em sala de aula poder‰o realizar objetivo ” integrar os servidores dos OPM de cia, a solenidade foi adiada. Um jantar de con- esportes. toda a regi‰o da Serra gaœcha.

Programação esportiva marca o sexto aniversário do 19º BPM

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Oficiais prestam homenagem ao Cmt, Cel Caldeira

Vínculo com a BM

Minhas origens familiares t’m um v™nculo muito estreito com a Brigada Militar. A corpora“‰o ”, portanto, parte integrante de minha vida. Com ela me identifico e a ela, sempre que pude, dei minha contribui“‰o quando em funções públicas. Foi assim durante toda minha vida de 52 anos dedicados ‹ causa da sociedade. E disso muito me orgulho.

Valorização Às vésperas de ser indicado para candidato do meu partido nas eleições de outubro a prefeito de Porto Alegre, já incluí em meu programa de governo a valorização da corporação. Pretendo viabilizar acordo com o governo estadual para garantir essa valoriza“‰o do agente brigadiano, que nos ajudará a resgatar a segurança de nossas ruas, avenidas e locais públicos da cidade. Hoje, esses locais est‰o desprotegidos e entregues aos criminosos, afastando a popula“‰o do conv™viofraterno em nossas ruas.

Sem medo Sempre que posso relembro que ‹ minha ”poca no governo do Estado (83-87) elegi o lema Òporuma cidade mais humana e sem medoÓ. Em Porto Alegre, colocamos quatro mil brigadianos nas ruas, tendo reduzido significativamente os ™ndices de viol’ncia. E hoje, passados mais de 20 anos, a seguran“a ainda ” um dos principais motivos de preocupa“‰o dos cidad‰os e cidad‰s. Fabiano Pereira Deputado Estadual - PT

Rixa

…inadmiss™vel que em tempos onde tentamos de todas as formas juntar for“as para combater o crime organizado, acompanhamos a desarticula“‰o da cœpula de seguran“a do Estado por conta de rixas envolvendo disputa de espa“os e poderes. Enquanto esperamos que as nossas pol™cias lutem contra aqueles que querem acabar com a ordem,nos deparamos com pol™cias lutando contra pol™cias, o que em nada contribui para tranqüilidade dos cidadãos que só esperam que façamos a nossa parte: que é defendê-las com políticas de seguran“a eficientes e eficazes.

Integração Como tranqüilizar os gaúchos quando os comandantes responsáveis pela segurança pública no Estado são demitidos por ineficiência nas suas funções? Não poderia se esperar outra coisa, se n‰o a demiss‰o dos dois principais homens da seguran“a pœblica gaœcha. A edi“‰o do novo regulamento e a implanta“‰o da nova estrutura da corpora“‰o,em que ficou clara a desvaloriza“‰o dos escalões inferiores que perderam autonomia e autoridade, afastando-se da estrutura funcional da Polícia Civil e distanciou as duas corporações, não deixa dúvida que este modelo de seguran“a pœblica ” ultrapassado, onde cadacorpora“‰opolicial ” dona de sua pol™tica e se auto determina. Esperamos que, com a Brigada Militar e Pol™cia Civil unidas, possamos resgatar os caminhos da integração, sem a qual não há êxito no combate ao crime. A sociedade não pode continuar a ser cobaia de experi’ncias e de pol™ticas equivocadas.

CONVOCAÇÃO O diretor-presidente da Associação Pró-Editoração à Segurança Pública (Apesp), no uso de suas atribuições e considerando o que dispõe o Estatuto Social, convoca V. S». para a reuni‰ode Assembléia Geral Ordinária a ser realizada no dia 15 de julho de 2004, na sede da entidade, na rua Bispo Willian Thomas, 61, no bairro T eresópolis, nesta Capital, com 1» convoca“‰o‹s 1 19h30min, observada a seguinte ORDEM DO DIA:

1. Aprovação de sócios efetivos 2. Relatório da Gestão 2003/2004 3. Eleições da Direção para o biênio 2004/2006 4. Assuntos diversos

P”rcio Brasil çlvares Diretor-Presidente

CRPO VALE DO CAÍ e CRPO SERRA

CORREIO BRIGADIANO

Câmara presta homenagem à Banda da Brigada Vereadores destacaram o trabalho desenvolvido pela banda da ETPM de Montenegro Foram as lembran“as de inf›ncia Isaura acrescentou que a popula“‰o da da vereadora Isaura V iegas de Mattos cidade ” privilegiada, Òpois al”m de os (PMDB) que a motivaram a sugerir uma servidores tomarem conta da nossa sehomenagem ‹ Banda de Mœsica da guran“a, eles tamb”m encontram temETPM de Montenegro. As recordações po para cuidar de nosso lazer e alegridos tempos de col”gio, quando o som asÓ.Na solenidade, o Cmt da ETPM, Maj dos mœsicos ditava o ritmo do desfile de Ronaldo Buss, salientou a import›ncia 7 de Setembro dos estudantes, foram sudos conjuntos instrumentais militares em ficientes para convencer os integrantes todo o território brasileiro. “Cada luta, da C›mara Municipal sobre o trabalho cada vitória se acha perpetuada nas banIntegrantes da Banda de Montenegro receberam homenagem da C›mara realizado pelos PMs junto ‹ comunidadas militares, uma vez que a can“‰o de. Na sess‰o em que os vereadores presta- Leandro Carpes de Oliveira, Andr” Rodrigues militar fala aos sentidos, ao esp™rito e ao sentiram a homenagem, 16 integrantes da Banda mentoÓ,filosofou. A cerimônia contou com a preKebach, Marcio Otoniel da Silva Claro e Guilreceberam a distin“‰o. mar Pedr‰o foram prestigiados. Em seu discur- sen“a de várias autoridades civis e militares, O mestre, Sub-Ten Paulo Ricardo Torres, so na Tribuna, a autora da homenagem emoci- dentre as quais o prefeito Ivan Jacob Zimmer e os 1º Sgt Ernani Porn e José Frederico Bohrer, onou-se ao relembrar a primeira vez que viu a o presidente da C›mara, Joacir Menezes. Al”m o 2º Sgt Lúcio Pereira, o 3º Sgt Isaac Inocente Banda tocar. ÒEu tinha apenas sete anos quan- deles, estiveram na cerimônia o chefe do Estade Oliveira e os Sd Edson Volnei Garcia Botte- do ouvi pela primeira vez a Banda da BM. Esta- do Maior do Comando Regional do Vale do Ca™, ga, Jair da Siveira Moura, Sandro Luis Matte, Ten Cel Altair Freitas Cunha, o Cmt do CRPO, va perfilada em frente ao palanque oficial e toPeterson da Silva, Vanderlei de Paula, Norildo cava, divinamente, uma mœsica contagiante, Cel Ernesto Bortoluzzi Filho e o Cmt do 5º BPM, Pereira de Andrade, Henrique Flores Anderson, uma mœsica que fazia a gente vibrarÓ, contou. Maj Jerônimo Ferreira Barbosa.

3º Sgt Lopes passa a comandar GPM de Vila Flores O munic™pio de iVla Flores, com uma popula“‰ode quatro mil habitantes, está localizado entre Veranópolis e Nova Prata, na Serra gaœchae possui um Grupamento Policial Militar (GPM) que presta servi“os ‹ comunidade. A BM local é comandada, atualmente, pelo 3º Sgt Carlos Roberto de Oliveira Lopes – morador da cidade –, sendo responsável por um efetivo de quatro policiais militares. Dispondo de apenas uma viatura Gol, fabricadad em 2001, os PMs atendem as ocorr’ncias nas zonas rural e urbana, principalmente nos finais de semana, quando ocorrem bailes e festas religiosas, com apoio do Pelot‰o de Veranópolis que refor“a o efetivo de V ila Flores. O maior evento da localidade ” a Festa das Flores, que ocorre no m’s de outubro, permitindo aos visitantes observar as raras belezas da paisagem da regi‰o e realizar compras.

BM intensifica fiscalização do trânsito na Serra Policiamento ostensivo, barreiras e fiscaliza“‰o intensa do tr›nsito no per™metro urbano. … dessa forma que o OPM de Veranópolis tem desenvolvido suas atividades na regi‰o da Serra. Al”m das ruas da cidade, a BM tem dado aten“‰o à entrada que dá acesso ao município, na RST 470. De acordo com o Cmt da BM, 1º Sgt Valdel™rioDal OImo Schons, o movimento intenso na rodovia tem causado acidentes. Para tomar conta do fluxo de automóveis na regi‰o,o 1º Sgt Dal Olmo conta com o apoio dos companheiros de farda do GPRv, comandados pelo Sgt Osvaldo Marques da Silva. ÒËs vezes realizamos operações conjuntas na estradaÓ,salientou o Cmt Dal Olmo, que assumiu o OPM há três meses. Além de apertar o cerco aos crimosos, o Cmt tamb”m pretende melhorar as condições da sede. “Estamos recuperando as nossas instalações”, ressaltou. VERANîPOLIS – Desde o mês de junho, os PMs do município estão recebendo instruções de primeiros socorros na Cia de Nova Prata. Segundo o Cmt do OPM, 1º Sgt Valdel™rioDal Olmo Schons, durante uma semana, quatro servidores participar‰o das aulas. At” o t”rmino do curso, em julho, está previsto a participa“‰odos 30 integrantes do OPM. Os encontros s‰orealizados de segunda ‹ sexta-feira, num total de 50 horas/aula. Os PMs est‰o aperfei“oando t”cnicas de tiro, defesa pessoal e preenchimento de documento operacional.

2» Quinzena de Junho 2004 – Pág 17

Ten Vanderlei da Silva assume comando do CB de Veranópolis A cidade de V eranópoolis, locallizada na tamb”m combatem inc’ndios e desenvolvem Serra gaœcha, tem um novo Cmt do Corpo de demais atividades preventivas e atinentes ‹ funBombeiros local. Trata-se do 1º Ten “‰oem outros 12 munic™pios. Vanderlei da Silva, transferido do 1º O Corpo de Bombeiros dispõe Grupamento de Incêndio (1º GCI) de de um caminh‰o Auto-Bomba-TanPorto Alegre. Na solenidade de posque (ABT), com capacidade para a se, ele argumentou que pretende armazegem de quatro mil litros de prosseguir o trabalho desenvolvido água. A Prefeitura já possui uma ampelo Cmt anterior, buscando parceribul›ncia que será repassada aos Ten Vanderlei as com a comunidade para a aquisibombeiros. O veículo será empre“‰ode equipamentos, a fim de melhorar o aten- gado em operações de resgate e salvamento dimento na área de bombeiros da cidade. de v™timas de acidentes de tr›nsito e no transO ato de passagem de comando aconteporte de feridos em inc’ndios. ÒA entrega da ceu no dia 20 de abril, na sede da 6» SCI, com ambul›ncia, por”m, depende do aumento do a presença do Cmt do 2 º SGI, Maj Jorge Regi- efetivo na cidadeÓ, explicou. Outra prioridade do naldo Petersen Morais, que presidiu a solenida- 1º Ten Vanderlei ” a compra de um desencarde em que o 1º Ten Mattos passou o comando cerador com mais recursos, pois o dispon™vel para o 1º Ten Vanderlei. A SCI de Veranópolis na unidade n‰o possui uma s”rie de dispositiconta, atualmente, com um efetivo de 23 bomvos que s‰o adaptados pelos bombeiros quanbeiros, entre eles tr’s Sgt. O grupo n‰o atuam do acontece algum acidente grave, atrasando essencialmente em Veranópolis. Os bombeiros o socorro das v™timas.


Pág 16 – 2» Quinzena de Junho 2004

CORREIO BRIGADIANO

CRPO FRONTEIRA NOROESTE

palmente no salvamento de acidentados nas BR putador. ÒAnossa preocupação é dar condições 158, que liga o Rio Grande do Sul a Santa Ca- para que os bombeiros possam prestar um sertarina, e na BR 285, cuja estrada leva ‹ frontei- vi“o de qualidade ‹ popula“‰oÓ, destacou. Para ra. … nos dois trechos que ocorre o maior nœ- 2005, o Cmt pretende adquirir equipamentos de mero de acidentes com vítimas. “Não dá para prote“‰oindividual, uma vez que os dispon™veis precisar quantos acidentes acontecem por m’s, já est‰o com a vida œtil vencida. pois varia muito de per™odo para per™odoÓ, resEmbora sobrem motivos para comemorar saltou o Cmt do CB, 1º Ten Airton Simon. Antes a boa infra-estrutura do CB, o Cmt Simon lada aquisi“‰o da ambul›ncia, as v™timas eram menta a escassez de servidores. Para o comtransportadas em carros e camionetes. ÒAgora bate a inc’ndio e o resgate de v™timas, o T en reduzimos o sofrimento dos acidentadosÓ, ob- conta com apenas tr’s bombeiros. ÒO ideal seservou. Somado ao ve™culo, os bombeiros ain- ria destinar tr’s profissionais para o resgate e da ganharam dez mangureiras e um microcom- quatro ao combate ao fogoÓ, salientou.

Brigada Militar lançou Proerd em Lavras do Sul

Crian“as assistiram a primeira aula do Proerd no auditório

Em cerimônia realizada no auditório do Instituto Estadual Doutor Bulc‰o, em Lavras do Sul, a BM local lan“ou o Programa Educacional de Resist’ncia ‹ V iol’ncia e ‹s Drogas (Proerd). Coordenado pelo Sd Luis Fernando Moreira da Silva, o projeto irá abranger no primeiro semestre quatro escolas: Maria Joaquina de Menezes, Doutor Bernardo de Medeiros, Instituto Estadual Doutor Bulc‰o e Doutor Claudio Bulc‰o. No total, 73 estudantes de 4» s”rie ser‰o beneficiados com o programa, que teve a colabora“‰o do Banrisul, Farmácia Agafarma, Estúdio Palima, Soprovet e Supermercado Fenix. Estiveram presentes na aula inaugural o prefeito Aristisdes Saul Teixeira da Costa, a secretária municipal da Educa“‰o, Maria Helena Fernandes, a presidente do Conselho Tutelar, Mara Rosana Costa da Rosa e o Cmt do Pel de Lavras do Sul, 1º Ten Holvery Rodrigues Bonilha.

BM de Sant’Ana do Livramento forma 410 alunos Durante o ano de 2003, o 1º Sgt Silvio Cesar Wusch Garim e o Sd Antonio Carlos Rosa Trindade, do 2º RPMon, com sede em Sant’Ana do Livramento, deram uma demonstra“‰o de dedica“‰o. Al”m de efetuarem o policiamento no munic™pio, os PMs ainda desenvolveram o Programa Educacional de Resist’ncia ‹ V iol’ncia e ‹s Drogas (Proerd) em 11 escolas da rede pœblica.O programa atingiu 16 turmas, totalizando 410 alunos. Às lições sobre os malefícios do uso de drogas somaram-se outras atividades, como a forma“‰o de um grupo teatral. Os estudantes se apresentaram em diversos eventos realizados pela 19» Coordenadoria Regional de Educa“‰o (CRE) e outras localidades fora do munic™pio. As alunas do Proerd tamb”m formaram um grupo de coreografias, cujo tema principal era a can“‰o do programa. A previs‰o para este ano ” trabalhar com maior estrutura, criando o setor Proerd junto com as instalações do Programa Social e Educativo de Profissionaliza“‰ode Adolescentes (Prosepa).

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CORREIO BRIGADIANO

Corporação Voluntária completa 27 anos e escolhe nova gestão

Corpo de Bombeiros de Panambi recebe viatura do Funrebom de maio, o Corpo de Bombeiros de Panambi. O ve™culo, equipado com duas macas retrátil, dois colchonetes, uma maca r™gida e ar condicionado foi custeado pelo Fundo de Reequipamento dos Bombeiros (Funrebom). Al”m disso, um desencarcerador foi acondicionado em seu interi1ºTen Simon e os Sd Cardoso e Kroth comemoram a chegada da viatura or, possibilitando, em caso de Uma viatura Ducato 2.8 para atendimento necessidade, a sua retirada da mesma. de urg’ncia e emerg’ncia refor“ou, no dia 19 A ambulância resgate será utilizada princi-

CRPO SERRA

URUGUAIANA – Os Sd Roberto Cabrera dos Santos e Enedir Marques, do 22º BPM, participaram entre os diaa 29 e 31 de maio, na cidade de Xanxer’, em Santa Catarina, do curso de resgate com c‰es. Os PMs aprenderam t”cnicas de busca e resgate em escombros, de corpos submergidos, de pessoas perdidas em matas, al”m de buscas de evid’ncias em locais de crimes. A AsOfBM, os companheiros de farda e os próprios PMs custearam a viagem. MATA – A Brigada Militar de Mata, comandada pelo 1º Sgt Paulo de Souza Almeida, desenvolveu nos dias 13, 16, 19 e 20 de abril palestras sobre preven“‰o ao uso de drogas, viol’ncia e tr›nsito nas escolas Florismundo Egres da Silva e Vila Clara. Os coordenadores dos encontros foram o Sgt Paulo e o Sd Jucelir Lenz de Vargas. As escolas interessadas nas palestras devem procurar a sede da Brigada Militar.

No dia 24 de junho, o Corpo de Bombeiros Voluntários da cidade de Nova Prata completou 27 anos de funda“‰o e ainda realizou a elei“‰o da sua nova diretoria. O CB foi a primeira corporação voluntária do Rio Grande do Sul, fundada em 1977 a partir de uma iniciativa da comunidade, que contribuiu com doações e rifas, e da CEEE, que na ”poca doou um caminh‰orebocador de postes antigos, que foi adaptado e transformado num Auto-Bomba-Tanque. De acordo com o secretário da corpora“‰oe bombeiro efetivo, Marcelo Baratto, a cidade de Nova Prata é muito tranqüila, “quase um para™soÓ. O nœmero de ocorr’ncias semanais registradas no munic™pio est‰o em torno de cinco, onde as remoções de emergência são as mais comuns. ÒO pessoal ” qualificado e trabalhamos 24 horas por diaÓ enfatizou. Hoje, o CB Voluntário ainda conta com incentivos financeiros e com a ajuda da popula“‰o,recebendo tamb”m um aux™lio de peso da

Advogado Ferreira obtém três vitórias no Judiciário do RS O Cap RR e advogado Luis Carlos Ferreira obteve no mês de abril três vitórias na 4ª C›mara C™vel do rTibunal de Justi“a do Estado. Na primeira causa, foi confirmada a promo“‰o do Ten Cel Floriano Silva ao posto de Cel, a conAdvogado Ferreira tar de 18 de novembro de 1997. ÒConforme orienta“‰o da Procuradoria-Geral do Estado, este ” um ponto incontroversoÓ,afirmou Ferreira. Uma liminar concedida pelo Judiciário definiu que o Ten Cel Fiorello está mantido na ativa até o julgamento do mérito da ação declaratória. Além dessas, Ferreira ainda venceu outra causa. O Conselho de Justifica“‰o da Brigada Militar considerou inocente o Cap Dentista Luiz Alfredo Livramento. Ele foi absolvido por unanimidade pelos conselheiros, que o julgaram apto a permanecer na ativa, sem nenhuma restri“‰o.

JCB é premiado com diploma pela Banda do 3º BPM

Diploma concedido ao Correio Brigadiano

A Banda deMúsica do 3º Batalhão de Pol™ciaMilitar, de Novo Hamburgo, entregou ao diretor do Jornal Correio Brigadiano (JCB), Cel D”lbio Ferreira Vieira, um diploma de reconhecimento ao trabalho realizado pelo ve™culo. O documento, assinado pelo presidente da comiss‰oorganizadora, Sd Marco Aur”lio Ramos, o mestre da banda, 1º Sgt Ademar dos Santos, e o Cmt interino do batalh‰o, Maj Carlos Magno Schwantz Oliveira, faz refer’ncia ‹ contribui“‰odo jornal ao divulgar os feitos da Banda da Brigada Militar daquela cidade e a cobertura do trabalho desenvolvido pelos policiais militares na área da segurança pública.

prefeitura de Nova Prata, que contribui, a partir de um conv’nio, com R$ 5.165,00 mensais. Esse incentivo municipal serve para custear a manuten“‰o do quartel, viaturas, combust™vel, alimenta“‰o,fardamento e mec›nica. De acordo com o atual presidente da corpora“‰o, Jœlio C”zar Stella, a nova gest‰o foi escolhida atrav”s do voto secreto dos membros da coorporação e assumirá o comando no Dia do Bombeiros: 2 de julho. O novo comando terá como papel fundamental a organiza“‰o dos recursos administrativos da corpora“‰o. A equipe conta com 40 bombeiros voluntários, dos quais cinco são mulheres. A organização está dividida em equipes de socorristas, mergulhadores, motoristas de ambul›ncia, resgate em altura e combate a inc’ndio. A forma“‰o deste profissionais ” feita pela Academia de Bombeiros, em Bras™lia.A inten“‰o ” incrementar , em m”dio prazo, o efetivo de modo a garantir uma escala de trabalho mais flex™vel.

2» Quinzena de Junho 2004 – Pág 9

Consepro repassa equipamentos para a Brigada Militar

Campanha busca coibir o uso de álcool e cigarros por parte dos jovens

Dois microcomputadores, uma antena para Internet via rádio, dois balcões, dois armários de aço, quatro cadeiras giratórias, móveis para equipamento de Informática, quatro aparelhos telefônicos, tintas para impressoras, dois extintores de inc’ndio, um mural, cortinas, uma central telefônica, materiais de limpeza e manuten“‰ode equipamentos diversos e de viaturas s‰o alguns dos diversos equipamentos que o Consepro adquiriu, desde outubro do ano passado, para a Brigada Militar de Nova Prata. De acordo com o presidente do Consepro, Enio Roberto Guedes, esses materiais contribuem para uma maior agilidade e qualidade no atendimento prestado aos cidad‰os pratenses. A verba para a aquisi“‰o dos materiais ” repassada pela iniciativa privada, Executivo e Legislativo, que d‰oo suporte necessário para as ações do Consepro. “Procuramos auxiliar os órgãos de seguran“a pœblica a fim de que tenham melhores condições de trabalho”, frisou.

cigarros por crian“as e adoUm trabalho envolvendo lescentesÓ,afirmou o Cmt do a BM, o Minist”rio Pœblico, a 36º BPM, Maj Bento AlexanDelegacia de Pol™cia e o Condre Tarter da Silveira. selho Tutelar está fiscalizanO Cmt disse ainda que do os bares, boates e casas o consumo de álcool e cigarnoturnas de Nova Prata. Com ros era um problema que eso intuito de coibir o consumo tava se alastrando entre os jode cigarros e bebidas alcoólivens do munic™pio. ÒT ivemos cas por adolescentes e crianalguns casos de garotos que “as, foram distribu™dos cartaentraram em coma alcoólico zes que contêm orientações e estávamos com um númesobre os riscos deste consuro crescente de acidentes de mo e um telefone de contato tr›nsitos ocasionados pelo com os organizadores da campanha. Tamb”m foram PM fixa cartaz em um bar do munic™pio consumo de álcool”, disse. A campanha teve in™cio distribu™dasaos donos dos cerca de 300 estabelecimentos do munic™pio no come“o do m’s de maio e conta com o resuma carta de recomendações. “Estamos fazen- paldo e a parceria da comunidade. ÒT ivemos uma resposta positiva dos pais desses jovens, do uma campanha diretamente com os donos dos estabelecimentos para sensibilizá-los sobre que estavam esperando que alguma coisa fosos riscos que envolvem o consumo de álcool e se feita nesse sentidoÓ, afirmou o Maj Bento.


Pág 10 – 2» Quinzena de Junho 2004

CORREIO BRIGADIANO

Sd Elias desenvolve Proerd em Nova Alvorada No trabalho de preven“‰o ao uso de drogas por adolescentes, o 4º GPM de Nova Alvorada vem realizando um programa exemplar . Pelo quarto ano consecutivo, o Sd Enio Elias Stefanello irá desenvolver o Programa Educacional de Resist’ncia ‹ V iol’ncia e ‹s Drogas (Proerd) nas escolas do munic™pio. Neste semestre, quatro turmas ser‰o contempladas com o curso, totalizando 60 estudantes Desde o dia 14 de abril, os alunos das escolas estaduais Vicente Guerra e Eliza Saretta Sutilli e municipais Sete de Junho e Ed™lio Luiz Chestes recebem instruções do Sd Elias para

evitar o contato com as drogas. ÒAtingimos 100% das instituições de ensino estaduais e 50% das municipaisÓ,atestou o Sd. O bom desempenho do instrutor Elias ‹ frente do proSd Elias jeto tem causado boa impress‰ojunto ‹ comunidade. ÒEstou satisfeito com os resultados das aulas e a repercuss‰o positiva na sociedadeÓ, destacou. Segundo ele, o objetivo para 2005 ” ministrar as aulas do Proerd em todas as escolas da cidade. ÒQuero le-

var os conhecimentos básicos de uma maneira simples e planejada ‹s crian“asÓ, salientou. Experi’ncia e competência, aliás, não faltam ao Sd Elias. No ano passado, o pra“a tamb”m foi responsável pelo programa PM Mirim, cujo objetivo é ensinar a garotada lições básicas, como ter postura e disciplina. Conforme o Sd, a id”ia de criar o projeto surgiu quando ele morava em Soledade. ÒTinha um menino que gostava de se fardar e resolvi transformar a brincadeira em prática”, afirmou. O interesse pelo programa sensibilizou até o filho do PM, que já faz parte do elenco.

CRPO F. NOROESTE e CRPO PLANALTO

Patrulha preventiva é destaque Com o desenvolvimento da patrulha preventiva, a BM de Nova Alvorada tem obtido bons resultados na seguran“a pœblica. O baixo ™ndice de ocorr’ncias na cidade tem permitido aos PMs prestar apoio ao Conselho Tutelar e a oficiais de Justi“a em casos de busca e apreens‰o.Conforme o Cmt do 4º BPM, 1º Sgt Oliveira Ferraz da Luz, um dos motivos do sucesso do policiamento na cidade ” o fato de a BM contar com o efetivo completo. Além de um 1º Sgt, está previsto para compor o elenco mais cinco Sd. Formam o grupo os pra“as Enio Elias Stefanello, Alcindo DalÕAlba, çlvaro C”sar da Ro-

cha, Auri Santana da Silva e Luciano T rindade Castro. N‰o bastasse ter todos os PMs ‹ disposi“‰o,o Cmt Oliveira ainda mant”m bom relacionamento com os integrantes da PC, o inspetor Miguel Menegon e o escriv‰o Jos” Ricardo Canabarro. “Realizamos operações conjuntas, principalmente barreiras nas estradas e revistas nos bares da cidadeÓ, observou.

Sd Alcindo

Sd Santana

Sd çlvaro

Sd Luciano

BM de São Nicolau combate furto simples e abigeato Há um ano no comando da BM de S‰o Nicolau, o 1º Sgt Adilson Volnei Diel Rambo tem se empenhado em combater as ocorr’ncias de abigeato e furto simples. De acordo com o Cmt, em m”dia, s‰o registrados por m’s tr’s casos de roubo de gado e tr’s de furto em resid’ncia. ÒEstamosrealizando a patrulha rural no munic™pioÓ,afirmou. Al”m disso, a BM mant”m um esquema permanente de policiamento nas casas em que os proprietários saem para viajar. ÒOs moradores nos avisam do per™odo em que v‰o ficar fora da cidade e nós passamos três vezes por semana na residência para ver se não há nada de erradoÓ, revelou. Depois de fiscalizarem a casa, os PMs deixam um bilhete avisando a hora em que estiveram no local. A dedica“‰odos integrantes, aliás, é motivo de orgulho do 1º Sgt Rambo. Logo que assumiu, o Cmt teve o suporte do 2º Sgt RR Diniz Bissaco Lamberty, que fazia parte do elenco antes de ir para a Reserva. ÒMuitas vezes, ao assumir um Pel, algumas pessoas viram as costas, mas ele sempre procurou me ajudarÓ, salientou. Outro destaque do grupo é o 3º Sgt Alan Junior Conegatti Velasque, cujo empenho ” ressaltado pelo Cmt. ÒOSgt está sempre em condições de cooperar”.

PMs fazem parto com êxito em Santo Antônio das Missões

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Sd Renato, Lisete, com o filho Davi, e o 1º Sgt Goulart

O 1º Sgt José Eurico Goulart e o Sd Paulo Renato Dorneles da Rosa, integrantes do Pel de Santo Antônio das Missões, realizaram uma proeza no dia 28 de abril. Chamados para atender a gestante Lisete Gamarra Lopes, 20, os PMs tiveram que fazer o parto da mo“a em meio ao trajeto para o hospital cidade. Na ocasi‰o, o Sgt Goulart recordou do tempo em que era enfermeiro, assim como o Sd Renato colocou em prática os seus conhecimentos de primeiros socorros. ÒTenho orgulho em contar com profissionais gabaritadosÓ, destacou o Cmt da BM local, 1ºTen Celso Rog”rio Cardoso Silva.

CRPO VALE DO RIO PARDO

Bombeiros realizam 6ª edição do Projeto Prevenção nos Bairros

Cel Modualdo morre após passar 40 dias internado na UTI

O Corpo de Bombeiros de Santa Cruz do radores. “Mesmo assim, ainda há casos em que Sul realizou, no dia 12 de junho, a 6» edi“‰o do as pessoas n‰o permitem a entrada dos bomProjeto Preven“‰o nos beiros em suas resid’nBairros. De acordo com o ciasÓ,lembrou o Cmt. Cmt do 1ºSGCI do 6º ÒA legisla“‰o de CRB, Maj Joarez de Mopreven“‰o de inc’ndios rais Dutra, a opera“‰o cobre apenas os estabedeslocou cerca de 30 holecimentos comerciais e mens ao bairro Imigrante, os pr”dios residenciais, na periferia da cidade, reo que faz com que esse alizando um trabalho pretipo de projeto seja exventivo nas resid’ncias Bombeiros fiscalizam resid’ncias em bairros de periferia tremamente importanteÓ, do bairro. Os bombeiros afirmou o Maj, dizendo se organizaram em equipes de dois homens e tamb”m houve uma significativa redu“‰o de siforam de casa em casa ‹ procura de poss™veis nistros desde que come“aram os trabalhos. fatores que possam gerar inc’ndios, como ÒGra“asao projeto, já conseguimos reduzir em mangueiras de gás de cozinha defeituosas ou 30% o nœmero de inc’ndios residenciais no muproblemas na parte el”trica das resid’ncias. nic™pioÓ, completou, lembrando que o trabalho Nos casos em que foram constatados pro- de prevenção está diretamente relacionado com blemas, os bombeiros realizaram os reparos o número de incêndios. “Onde há prevenção não necessários, sem nenhum custo para os mohá inc’ndiosÓ, assegurou.

Depois de passar 40 dias internado na UTI do Hospital Santa Cruz, em Santa Cruz do Sul, faleceu, no dia 20 de maio, o Cel Modualdo Guedes Menezes. Modualdo foi atingido por vários tiros, disparados por um PM, após uma discuss‰o de tr›nsito no muni- Cel Modualdo Guedes Menezes c™piode Vale Verde. O Cel estava internado desde o dia 10 de abril e n‰o resistiu aos ferimentos. O corpo do oficial foi velado na capela da Funerária Hamenschlager, no Centro de Santa Cruz. Após o velório, seu corpo foi transladado para a cidade de S‰o Leopoldo, no V ale dos Sinos,sendo cremado no Crematório Metropolitano. Modualdo, que foi o primeiro comandante do CB de Santa Cruz, nos anos 60, estava na reserva há cerca de 20 anos, tinha 60 anos, era casado e deixou tr’s filhos e um neto.

Processo virtual é implementado em Santa Cruz do Sul O Juizado Especial C™vel da Comarca de Santa Cruz do Sul disponibilizou o acesso ao processo virtual, tecnologia que passou a adotar a partir de 14 de abril. Dispensando o uso de papel, o procedimento confere maior agiliza“‰odos tr›mites por interm”dio da racionaliza“‰o dos procedimentos, al”m de representar economia de recursos. A automatiza“‰o das ações traz ‹s partes o benef™cio de se saber a data da primeira audi’ncia no mesmo dia que chegarem ao Juizado. Outro avan“o ” a disponibiliza“‰o da ™ntegra da peti“‰o inicial, que poderá ser buscada no andamento processual do site do Tribunal de Justi“a (www.tj.rs.gov.br). No endereço eletrônico podem ser encontradas, ainda, todas as movimentações processuais efetuadas. Na primeira etapa da nova sistemática, as petições iniciais são informadas oralmente ou via disquete, pelas partes ou advogados, e registradas no Sistema Themis. Elimina-se, ent‰o, a tramita“‰o do processo em papel, desde a distribui“‰o at” a audi’ncia de concilia“‰o.Há ainda a possibilidade da virtualiza“‰otamb”m na audi’ncia de instru“‰o, por interm”dio da digitalização de petições, provas e outros documentos, ampliando-se dessa forma o suporte do processo virtual. Segundo o juiz-corregedor Ivan Balson Araœjo, o projeto iniciou de forma piloto em S‰o Sebasti‰o do Ca™, em 2002. Atualmente 151 comarcas que dispõem do Sistema de Informatiza“‰o Themis est‰oaptas ‹ implanta“‰o virtual.

Consepro deverá contratar novos funcionários O Consepro de Santa Cruz do Sul está come“ando a superar as dificuldades financeiras. De acordo com o presidente da entidade, Carlos Alberto Sehn, o Consepro estava enfrentando uma situa“‰o muito delicada nos œltimos anos. Segundo ele, os valores do estacionamento rotativo do município – principal fonte de renda da entidade –, não eram reajustados há três anos, o que fez com que o Consepro fosse obrigado a reduzir o quadro funcional. A situa“‰o da entidade come“ou a melhorar a partir de primeiro de dezembro de 2003, quando entrou em vigor um reajuste de 60% nas tarifas de estacionamento. Segundo o presidente, a entidade ainda está resolvendo alguns problemas financeiros, mas irá contratar novos funcionários o mais breve possível. “Vamos contratar cerca de seis funcionários nos próximos mesesÓ, assegurou.

2» Quinzena de Junho 2004 – Pág 15

CORREIO BRIGADIANO

GM de Santa Cruz do Sul auxilia Departamento de Meio Ambiente A Guarda Municipal de Santa Cruz do Sul tem prestado um importante aux™lio aos trabalhos do Departamento de Meio Ambiente do Munic™pio.De acordo com a coordenadora do órg‰o, Andrea Claudia Hasenack, a GM do munic™piocuida das áreas verdes de proteção ambiental e, quando constata alguma irregularidade, entra em contato com o Departamento para que seja feito o levantamento dos danos causados. Um exemplo deste trabalho em conjunto aconteceu na área de preservação conhecida

Guardas Municipais chegam ao local denunciado...

... e constatam as irregularidades

como Cintur‰o Verde. No dia 5 de junho, a GM recebeu uma ligação anônima que denunciava a extra“‰o ilegal de madeira, pedras e palmito. Constatada a veracidade da denœncia, o GM Gerson Luiz de Carvalho dirigiu-se ‹ Delegacia de Polícia, onde registrou ocorrência. Após o registro, a GM comunicou o fato ao Departamento, que está apurando os fatos para descobrir os culpados. Andrea lembrou ainda que os guardas tamb”m d‰o apoio aos fiscais em situações de risco.


Pág 14 – 2» Quinzena de Junho 2004

CRPO SERRA

CORREIO BRIGADIANO

Integração é a palavra-chave na segurança pública de Caxias do Sul Caxias do Sul. O mesmo pr”dio que abriga a Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) tamb”m comporta o Centro Integrado de Operações de Seguran“a Pœblica (Ciosp). … nesse ambiente de confraterniza“‰o e ajuda mœtua que transitam guardas municiSd Reny, escriv‰ Simone, Cap Beck e o GM Arli trabalham integrados pais, policiais militares e civis. Uni‰o.Esta tem sido a palavra de ordem No segundo andar, trabalham os policiais resentre os servidores da seguran“a pœblica de ponsáveis pelo monitoramento das ruas da ci-

dade. Os dois microcomputadores colocados em uma sala fechada s‰o operados por um PM e um GM. Com base nas imagens das 15 c›meras espalhadas pelo Centro do munic™pio, eles observam a movimenta“‰o de pessoas consideradas suspeitas. ÒA implanta“‰o do sistema foi uma iniciativa da CDL, da prefeitura e da BMÓ, destacou o auxiliar da coordenadoria-geral do Ciosp, Cap Luis Fernando Beck. A instala“‰o dos equipamentos n‰o refletiu no nœmero de servidores que atuam naquela área, uma vez que não houve diminuição de PMs no policiamento. Somado ‹ boa infra-es-

trutura, os policiais da BM e da PC e o efetivo da GM mant’m relacionamento fraternal, embora valorizem o profissionalismo acima de tudo. ÒSouat” suspeita para falar, pois fui a primeira a vir para cá”, afirmou a escrivã Simone Pereira Nóbrega. Desde 1995 na GM, Arli Bertazzo, que trabalha no monitoramento junto com o Sd Paulo Reny Borges, concorda. ÒN‰o temos problema, a nossa integra“‰o ” totalÓ, assegura. O bom entrosamento permite maior troca de informações entre a BM e a PC. ÒSomos uma grande fam™liaÓ, atestou o Cmt da coordenadoria-geral do Ciosp, Maj Jos” Luis Boeira Chinelatto.

Brigada intensifica policiamento dos bancos da cidade

Ten Cel Leandro intensificou o policiamento na cidade

Com 45 viaturas à disposição, o 12º BPM, com sede em Caxias do Sul, n‰o tem medido esfor“os no policiamento da cidade. Desde 2001, a BM vem intensificando a presença na área bancária. Naquele ano, foram registrados 13 assaltos a banco, um a mais do que em 2002. No ano seguinte, a BM assinalou apenas tr’s ocorr’ncias de assalto a banco. Para coibir a a“‰o dos criminosos, o Cmt da BM local, T en Cel Leandro Nazareno Martins Reis, tem utilizado sete viaturas na patrulha total, que visa o policiamento de áreas comerciais. Os bancos, contudo, recebem maior aten“‰o. Apesar de apertar o cerco aos assaltantes, a BM já registrou tr’s assaltos a bancos neste ano. As patrulhas, no entanto, n‰o se restrigem ‹ seguran“a bancária. Tamb”m desenvolvem abordagens. ÒConseguimosfazer algumas apreensões de drogas, mas o nosso problema continua sendo o crime organizadoÓ, destacou o Cmt.

5º GCI realiza 30 saídas por mês na região serrana

Frota do 5º GCI conta com três viaturas ABT

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Embora priorize as atividades preventivas no município, o 5º GCI, com sede em Caxias do Sul, tamb”m tem atendido ocorr’ncias de inc’ndio com freqüência. De acordo com o Cmt do CB, Ten Cel Henrique Vanderlei Lampert Silva, em 90% dos casos os bombeiros s‰o chamados para atender princ™pios de inc’ndio. ÒFazemos de 25 a 35 sa™das por m’sÓ, revelou oenT Cel Lampert. O acesso restrito em alguns lugares t’m prejudicado a a“‰o dos bombeiros. ÒT em favelas que as nossas viaturas n‰o conseguem entrarÓ,observou. Para atender as ocorr’ncias de inc’ndio, o Cmt tem ‹ disposi“‰o tr’s viaturas ABT, tr’s ambul›ncias, tr’s carros de administra“‰oe dois caminhões para ações de emerg’ncia em aeroporto. Al”m disso, o Ten Cel Lampert conta com um caminh‰o equipado com escada mec›nica. ÒEstamos para receber mais uma ambul›nciaÓ, frisou. COMBUSTêVEL – A prefeitura de Caxias do Sul tem sido uma das grandes aliadas da Brigada Militar no munic™pio. oTdo o m’s, o prefeito Pepe Vargas (PT) custeia dez mil litros de gasolina para as viaturas. Conforme o Cmt do CRPO Serra, Cel Cláudio Afonso Gonçalves, há três meses no comando, sempre que a BM precisa a prefeitura colabora. ÒTemos uma rela“‰o muito boa com o Executivo e com os demais órg‰osda seguran“a pœblicaÓ, ressaltou.

CRPO VALE DO TAQUARI e CRPO SUL

1º Sgt Tadeu é o novo Cmt do efetivo da BM em Roca Sales O 1º Sgt João Tadeu da Silveira Peixoto ” o novo Cmt do Pel de Roca Sales, pertencente ao CRPO Vale do Taquari, com sede em Lajeado. O Sgt, que há 12 anos respondia pelo comando do GPM da cidade de S‰o Jo‰o do Pol’sine, assumiu o comando no dia 29 de maio.Tadeu afirmou que Roca Sales ” um munic™piopróspero, com grande desenvolvimento industrial, por isso, o n™vel de desemprego ” muito baixo, o que faz com que n‰o aconte“am muitos problemas na localidade. ÒTemos tr’s grandes empresas no munic™pio.O desemprego praticamente n‰o atinge a popula“‰o de Roca SalesÓ, afirmou o Sgt. A maioria das ocorr’ncias registradas ” de pequenos furtos. Uma das metas do Cmt ” de diminuir ou, at” mesmo, acabar com esses delitos. “A cidade é tranqüila, o único problema s‰oos pequenos furtos, ocorridos de madrugadaÓassinalou. O Sgt afirmou tamb”m que irá reivindicar aumento de efetivo no munic™-

Casos de violência contra mulher aumentam 7,8% Os nœmeros de ocorr’ncias envolvendo viol’ncia contra a mulher revelados pelo Posto da Mulher, em Lajeado, s‰o assutadores. No primeiro trimestre deste ano, foram registrados 179 casos, enquanto que no mesmo per™odo do ano passado o Posto assinalou 166. Conforme a atendente do SOS Mulher, Anise Henz Cavalheiro, as campanhas que est‰o sendo desenvolvidas t’m encorajado as mulheres a denunciar. ÒO aumento de registros significa que as mulheres est‰o perdendo o medo de denœnciaÓ,acrescentou. Do total de ocorr’ncias em 2004, 85 foram casos de ameaça, 59 de lesões corporais e tr’s estupros. Segundo estat™sticas do Posto da Mulher, outro ™ndice estarrecedor ” de que 70% das agressões acontecem dentro da própria família, cujo algoz é o marido ou companheiro. Al”m disso, os nœmeros no Brasil revelam o lado obscuro da viol’ncia: 43% das mulheres já foram espancadas; a cada 15 segundos uma mulher sofre este tipo de agress‰o;a violência doméstica é responsável por um em cada cinco dias de falta da mulher no servi“o. Interessados em formalizar denœncias aos atendentes do SOS Mulher pode faz’lo atrav”s do telefone (51) 3748-6912.

Zanchetti pede instalação da 2ª Vara Criminal O presidente da Subse“‰o da OAB de Lajeado, Jerson Zanchettin, fez um pedido no m’s de maio ao presidente do T ribunal de Justi“a do Estado, desembargador Osvaldo Stefanello: instalar a 2» Vara Criminal da Comarca do munic™pio.De acordo com Zanchetti, que foi acompanhado de uma comitiva composta por advogados e de dirigentes estaduais da OAB, a reivindica“‰o visa coibir a viol’ncia na cidade. ÒA criminalidade vem crescendo na regi‰oÓ, afirmou. Segundo ele, a quest‰o da seguran“a pœblican‰o ” resolvida apenas com esfor“os na fase de apura“‰o de crimes, mas com a presen“a da Justi“a e de um sistema prisional. Na companhia do diretor do Fórum de Lajeado, Carlos Frederico Finger, e de integrantes do Departamento de Engenharia, Arquitetura e Manuten“‰o,o presidente Stefanello acenou com a possibilidade da instala“‰o da nova Vara Criminal no prazo máximo de três meses. A inten“‰ofoi divulgada quando da visita da comitiva. Tamb”m estiveram presentes o desembargador Francisco Jos” Moesch e os conselheiros estaduais da OAB, advogados Sebasti‰o Ortiz e Alexandre Castilhos.

pio, que possu™ 10 mil habitantes. ÒABM de Roca Sales deveria ter um efetivo de 18 homens, enquanto, na verdade possui apenas sete, contando comigoÓ argumentou ele, acrescentando ainda que um dos maiores desafios enfrentados por ele ” adaptar o atual plantel ‹s demandas de ocorr’ncias da cidade. Outro problema que será solucionado em breve, segundo o Sgt, ” a condi“‰o em que se encontra a pintura do pr”dio do Pel. O Cmt afirmou que nas próximas semanas o quartel passará por completa revitaliza“‰o. Conforme ele, outra inten“‰o ” implementar o Proerd e o Prosepa em Roca Sales. ÒEssesprojetos s‰o fundamentais para a sociedade, e vamos lutar com todas as for“as para conseguir desenvolv’-losÓ, argumentou o Cmt, destacando a uni‰o do efetivo na solu“‰o de eventuais problemas que causam transtornos ‹ comunidade. Afinal, o lema do grupo ”: ÒA uni‰ofaz a for“aÓ.

CORREIO BRIGADIANO

2» Quinzena de Junho 2004 – Pág 11

Abuso sexual foi tema de discussões na cidade de Lajeado

Proerd é retomado em junho pela BM do município de Pedro Osório

Um debate sobre viol’ncia intrafamiliar na Jornada do Minist”rio Pœblico reuniu, em Lajeado, policiais, estudantes de Direito, promotores, profissionais e professores que trabalham na área da infância e juventude. Na ocasião, foram discutidas medidas para atenuar os casos de abuso sexual. Participaram do primeiro debate a pretora e psicóloga Jane Fischmann e o m”dico Clairton de Paoli, que teve ainda como coordenador da mesa o promotor de Justi“a Carlos Augusto Fiorioli. A procuradora de Justi“a Maria Regina Fay de Azambuja destacou que o sofrimento na inf›ncia aniquila a vida das pessoas. ÒO abusador sabe que prejudica a crian“a, mas n‰o consegue pararÓ, frisou ela. Al”m disso, ressaltou a import›ncia da sociedade no combate ao abuso sexual. Ò… preciso que as pessoas denunciemÓ, ponderou. Maria Regina observou que nem sempre s‰o encontradas marcas f™sicas nas v™timas, uma vez que o abuso pode ocorrer de forma sutil e sigilosa.

O Programa Educacional de Resist’ncia Leuter, as maiores preocupações na cidade são ‹ Viol’ncia e às Drogas (Proerd) será retoma- referentes aos furtos residenciais. ÒEstamos ludo nos próximos dias em Petando para coibir os dro Osório. De acordo com o casos de arrombaCmt da BM local, 1º Ten LeumentoÓ,completou. ter Duarte Cardoso, o prograSegundo ele, os abima, que já esteve em desengeatos praticamente volvimento no ano passado, deixaram de aconte” de import›ncia fundamencer na zona rural do tal para a sociedade. ÒO Promunic™pio.Leuter diserd ” uma iniciativa muito imse ainda que a falta portante para a comunidade de efetivo tem sido Formatura das turmas do Proerd de 2003 pois as drogas est‰o cada superada gra“as ‹ vez mais presentes no cotidianoÓ, afirmou. boa vontade dos policiais militares. O responsável pela implantação do prograSegundo o Cmt, os pra“as t’m se esforma no município será o Sd Valmir Monks. O pra- “ado para fazer com que o policiamento osten“a afirmou que, neste ano, o programa será sivo não seja prejudicado em Pedro Osório. desenvolvido nas cinco escolas do munic™pio. ÒMuitasvezes, os PMs abrem m‰o de folgas e ÒApevis‰o ” de que atinja cerca de 200 estuferiados para n‰o prejudicar o andamento dos dantesÓ,projetou. O Cmt falou tamb”m sobre trabalhosÓ,completou o Cmt, evidenciando o as ocorr’ncias do munic™pio. De acordo com coleguismo e a integra“‰o entre os PMs.


Pág 12 – 2» Quinzena de Junho 2004

CRPO SERRA

CORREIO BRIGADIANO

Brigada de Incêndio da Marcopolo, de Caxias do Sul, completa 37 anos Ações em benefício da comunidade caxiense já renderam à empresa o prêmio ABS de prevenção e combate a incêndios A Brigada de Inc’ndio da empresa Marcopolo completou 37 anos no dia 10 de maio e,

Caminh‰otem capacidade para 11mil litros d’água

al”m de atender a chamados internos, ainda pres- porta 11 mil litros d’água, além de todos os equita servi“os ‹ comunidade de Caxias do Sul, apoi- pamentos necessários para prevenção e comando o CB em diversas ocorr’ncias. bate aos sinistros. O grupo ” formado Eventualmente, a indœstria tamb”m por 232 homens que recebem treinarealiza doações de materiais que ajumentos bimestrais de primeiros socordem na manuten“‰o das viaturas da ros e de combate a inc’ndios. corpora“‰o.Essas ações renderam à De acordo com o o chefe da Seempresa o pr’mio de Preven“‰o e “‰ode Prevenção de Incêndios do 5º Combate a Inc’ndios, oferecido em CRB, Maj Jos” Francisco Barden da 2003 pela Associa“‰o Brasileira de Pr’mio oferecido pela ABS Rosa, sempre que ocorre um inc’nSeguran“a (ABS). dio de maiores proporções, a corporação aciona A unidade possui um caminh‰o que coma unidade, devido ‹ excelente estrutura e ‹ pre-

para“‰odo efetivo. ÒA parceria ” muito boa principalmente para a comunidadeÓ, completou.

Beleza e charme integram fileiras da Guarda Municipal

Treinamento de combate a inc’ndios da empresa

Integrantes da GM Maria Salete (E) e Zilda Maria (D)

As mulheres est‰o ganhando cada vez mais espa“o nos órgãos de segurança pública. Em Caxias do Sul, sete mulheres integram a Guarda Municipal e est‰o se destacando em uma profiss‰oque tradicionalmente ” dominada por homens. De acordo com o chefe da Escola de Capacita“‰oda Guarda Municipal, Darlan Pereira da Silva, as guardas têm ótima produtividade no trabalho de vigil›ncia e prote“‰o aos logradouros e pra“as pœblicas do munic™pio. As mulheres trabalham em horários alternados, inclusive durante as madrugadas, em total igualmente com os representantes do sexo masculino. De acordo com o chefe da Guarda Municipal, V olnei Francisco da Silva, no œltimo processo de sele“‰ode efetivo, ocorrido em 23 de maio, cerca de 600 dos 2 mil candidatos eram mulheres, o que refor“a a possibilidade de mais beldades integrarem a unidade nos próximos meses.

Delegado Vitor Carnaúba fala sobre integração

Delegado V™tor Augusto Costa Carnauba

O delegado V™tor Augusto Costa Carnauba, responsável pela Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), de Caxias do Sul, falou sobre o relacionamento com os colegas da Brigada Militar. ÒEmbora sempre haja alguma coisa pendente, o relacionamento ” muito bomÓ, comentou Carnauba. Segundo ele, esse entrosamento ajuda a desenvolver um trabalho de seguran“a pœblica mais qualificado e eficiente no munic™pio, sempre em benef™cio da sociedade caxiense.

CRPO SERRA

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

2» Quinzena de Junho 2004 – Pág 13

CFCs da Serra reúnem-se em Administração da GM passa por aperfeiçoamento nos constantes treinamentos dos guardas municipais curso promovido pelo Detran-RS Qualificação profissional está presente Ex”rcito, Capra foi Sgt durante 10 anos, adqui-

A terceira etapa do Encontro com Diretores de Ensino e Instrutores Teóricos dos Centros de Forma“‰o de Condutores aconteceu no dia 26 de maio, no Auditório da Brigada Militar, em Caxias do Sul. A iniciativa do Detran-RS tem o objetivo de treinar e qualificar ainda mais os educadores do tr›nsito al”m de orientar para o novo curso de atualização que está estabelecido pelo CTB, atrav”s do Artigo 150, e que a autarquia quer colocar em prática. No total, ser‰onove reuniões em todo o Estado. A equipe de pedagogas do Detran-RS organizou pela manh‰, palestras para explicar como funcionará o curso de atualização de condutores, o papel do diretor de ensino e do instrutor teórico neste curso de atualização e técnicas de aprendizagem para adultos. No turno da tarde, houve um debate sobre os recursos didáticos no processo de renova“‰o de condutores e oferecidas oficinas pedagógicas de educa“‰o para o tr›nsito.

Monitoramento do Centro é realizado 24 horas por dia

Sala de monitoramento está localizada no Ciosp

Caxias do Sul tem mais um aliado no combate ‹ criminalidade. Um eficiente sistema de monitoramento por c›meras, instalado no Centro da cidade, vem inibindo a a“‰o de criminosos e auxiliando os agentes da seguran“a pœblica. O mecanismo, composto por dois microcomputadores de œltima gera“‰o que comandam 15 cam’ras incrivelmente precisas, consegue abranger, praticamente, a totalidade da área. A central de monitoramento está situada no Ciosp de Caxias do Sul, sendo controlada por um guarda municipal e por um policial Mmilitar durante as 24 horas do dia, o que refor“a a integra“‰o entre as unidades. O sistema operacional utilizado no monitoramento, desenvolvido pela Procergs, tem tecnologia totalmente nacional, o que diminui os custos de manuten“‰oe atualiza“‰o, al”m de agilizar os procedimentos em caso de pane. Al”m de monitorar, o sistema ainda grava as imagens captadas.

Histórico da GM será resgatado por pesquisadores

Consepro distribui cerca de R$ 4 mil para a segurança O Consepro de Caxias do Sul tem realizado diversas doações aos órgãos de segurança pœblica.De acordo com o diretor administrativo e financeiro da entidade, Laerte Ricardo dos Reis, o Consepro tem ajudado a resolver boa parte dos problemas mais urgentes das corporações, colaborando com a manuten“‰o das viaturas e dos microcomputadores das unidades. A entidade ainda ajudou a construir uma garagem para as viaturas do 12º BPM, no final do ano passado. ÒDentro do poss™vel, auxiliamos todos os órgãos de segurança do município”, assegurou Laerte, dizendo que a entidade gasta, em média, R$ 4 mil mensais com doações.

CORREIO BRIGADIANO

Guarda Municipal de Caxias do Sul possui sede própria

De acordo com o coordenador da Guarda Municipal de Caxias do Sul, Maj Paulo Henrique Gonçalves Sperb, a unidade irá realizar, provavelmente no m’s de julho, uma pesquisa para resgatar sua história. Segundo Sperb, a Guarda Minicipal existe desde 1896 no munic™pio e, naquela ”poca, servia para proteger a cidade de possíveis invasões. O Maj disse ainda que a GM deverá contar com o auxílio de um historiador para realizar o levantamento.

rindo na corpora“‰o o conhecimento administrativo que vem utilizando na GM. O servidor passou a integrar a Guarda em 1998 e foi nomeado diretor em dezembro de 2003, juntamente com outros colegas que assumiram cargos de chefia e que tamb”m contribuem na constru“‰ode um órgão eficiente e responsável. Capra afirmou que essa intensa evolu“‰o na parte administrativa se deve, em parte, a um Representantes dos CFCs participaram do encontro conv’nio firmado com o governo do Estado. O Os Centros participantes do encontro perdiretor disse ainda que sente uma certa desvatencem às regiões administrativas 4 e 14. São loriza“‰o dos servidores por parte da comunieles: Modelo, Gramado, Ita, Neotran, Bento, dade. ÒMuitas vezes, as pessoas n‰o entendem Central de Forma“‰o de Condutores, S‰o MarCapra foi Sgt do Ex”rcito por 10 anos o valor da guarda municipal para a sociedade, cos, Walter, Farroupilha, Dal Ponte , …tica, Meta, A Guarda Municipal de Caxias do Sul vem mas é a Guarda que cuida dos patrimônios do Seguran“a no Tr›nsito, Dire“‰o Certa, Garibal- apresentando uma grande evolu“‰o no traba- munic™pio.Portanto, ocupa os espaços mais pródi, æxito, Debiasi, Florense, Juvenil, Nosso CFC, lho de organiza“‰o e administra“‰o. Um dos in- ximos do cidad‰oÓ, assegurou. S‰oCristóvão, Thomas, Tradi“‰o,V’neto, Santo O trabalho de capacita“‰o dos guardas tegrantes desta organiza“‰o que vem se desAntônio, Anna, GL, Santa Lœcia, Veranópolis e tacando ” o diretor Carlos Jos” Capra. Sua atimunicipais, coordenado pelo chefe da Escola Casagrande, al”m dos Postos A van“ados Mo- vidade consiste em coordenar todo o servi“o de Capacita“‰o da GM, guarda municipal Dardelo, Bom Jesus e Carlos Barbosa. lan Pereira da Silva, tamb”m tem contribuido executado pela unidade. Remanescente do

Darlan ” o chefe da Escola de Capacita“‰o da GM

para a evolu“‰o dos trabalhos da unidade. Darlan é responsável por toda a parte de instru“‰oe treinamento do efetivo, sendo uma pe“a chave para que as melhorias administrativas sejam refletidas tamb”m no trabalho desenvolvido pelos servidores nos logradouros e pra“as pœblicas do munic™pio.


Pág 12 – 2» Quinzena de Junho 2004

CRPO SERRA

CORREIO BRIGADIANO

Brigada de Incêndio da Marcopolo, de Caxias do Sul, completa 37 anos Ações em benefício da comunidade caxiense já renderam à empresa o prêmio ABS de prevenção e combate a incêndios A Brigada de Inc’ndio da empresa Marcopolo completou 37 anos no dia 10 de maio e,

Caminh‰otem capacidade para 11mil litros d’água

al”m de atender a chamados internos, ainda pres- porta 11 mil litros d’água, além de todos os equita servi“os ‹ comunidade de Caxias do Sul, apoi- pamentos necessários para prevenção e comando o CB em diversas ocorr’ncias. bate aos sinistros. O grupo ” formado Eventualmente, a indœstria tamb”m por 232 homens que recebem treinarealiza doações de materiais que ajumentos bimestrais de primeiros socordem na manuten“‰o das viaturas da ros e de combate a inc’ndios. corpora“‰o.Essas ações renderam à De acordo com o o chefe da Seempresa o pr’mio de Preven“‰o e “‰ode Prevenção de Incêndios do 5º Combate a Inc’ndios, oferecido em CRB, Maj Jos” Francisco Barden da 2003 pela Associa“‰o Brasileira de Pr’mio oferecido pela ABS Rosa, sempre que ocorre um inc’nSeguran“a (ABS). dio de maiores proporções, a corporação aciona A unidade possui um caminh‰o que coma unidade, devido ‹ excelente estrutura e ‹ pre-

para“‰odo efetivo. ÒA parceria ” muito boa principalmente para a comunidadeÓ, completou.

Beleza e charme integram fileiras da Guarda Municipal

Treinamento de combate a inc’ndios da empresa

Integrantes da GM Maria Salete (E) e Zilda Maria (D)

As mulheres est‰o ganhando cada vez mais espa“o nos órgãos de segurança pública. Em Caxias do Sul, sete mulheres integram a Guarda Municipal e est‰o se destacando em uma profiss‰oque tradicionalmente ” dominada por homens. De acordo com o chefe da Escola de Capacita“‰oda Guarda Municipal, Darlan Pereira da Silva, as guardas têm ótima produtividade no trabalho de vigil›ncia e prote“‰o aos logradouros e pra“as pœblicas do munic™pio. As mulheres trabalham em horários alternados, inclusive durante as madrugadas, em total igualmente com os representantes do sexo masculino. De acordo com o chefe da Guarda Municipal, V olnei Francisco da Silva, no œltimo processo de sele“‰ode efetivo, ocorrido em 23 de maio, cerca de 600 dos 2 mil candidatos eram mulheres, o que refor“a a possibilidade de mais beldades integrarem a unidade nos próximos meses.

Delegado Vitor Carnaúba fala sobre integração

Delegado V™tor Augusto Costa Carnauba

O delegado V™tor Augusto Costa Carnauba, responsável pela Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), de Caxias do Sul, falou sobre o relacionamento com os colegas da Brigada Militar. ÒEmbora sempre haja alguma coisa pendente, o relacionamento ” muito bomÓ, comentou Carnauba. Segundo ele, esse entrosamento ajuda a desenvolver um trabalho de seguran“a pœblica mais qualificado e eficiente no munic™pio, sempre em benef™cio da sociedade caxiense.

CRPO SERRA

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

2» Quinzena de Junho 2004 – Pág 13

CFCs da Serra reúnem-se em Administração da GM passa por aperfeiçoamento nos constantes treinamentos dos guardas municipais curso promovido pelo Detran-RS Qualificação profissional está presente Ex”rcito, Capra foi Sgt durante 10 anos, adqui-

A terceira etapa do Encontro com Diretores de Ensino e Instrutores Teóricos dos Centros de Forma“‰o de Condutores aconteceu no dia 26 de maio, no Auditório da Brigada Militar, em Caxias do Sul. A iniciativa do Detran-RS tem o objetivo de treinar e qualificar ainda mais os educadores do tr›nsito al”m de orientar para o novo curso de atualização que está estabelecido pelo CTB, atrav”s do Artigo 150, e que a autarquia quer colocar em prática. No total, ser‰onove reuniões em todo o Estado. A equipe de pedagogas do Detran-RS organizou pela manh‰, palestras para explicar como funcionará o curso de atualização de condutores, o papel do diretor de ensino e do instrutor teórico neste curso de atualização e técnicas de aprendizagem para adultos. No turno da tarde, houve um debate sobre os recursos didáticos no processo de renova“‰o de condutores e oferecidas oficinas pedagógicas de educa“‰o para o tr›nsito.

Monitoramento do Centro é realizado 24 horas por dia

Sala de monitoramento está localizada no Ciosp

Caxias do Sul tem mais um aliado no combate ‹ criminalidade. Um eficiente sistema de monitoramento por c›meras, instalado no Centro da cidade, vem inibindo a a“‰o de criminosos e auxiliando os agentes da seguran“a pœblica. O mecanismo, composto por dois microcomputadores de œltima gera“‰o que comandam 15 cam’ras incrivelmente precisas, consegue abranger, praticamente, a totalidade da área. A central de monitoramento está situada no Ciosp de Caxias do Sul, sendo controlada por um guarda municipal e por um policial Mmilitar durante as 24 horas do dia, o que refor“a a integra“‰o entre as unidades. O sistema operacional utilizado no monitoramento, desenvolvido pela Procergs, tem tecnologia totalmente nacional, o que diminui os custos de manuten“‰oe atualiza“‰o, al”m de agilizar os procedimentos em caso de pane. Al”m de monitorar, o sistema ainda grava as imagens captadas.

Histórico da GM será resgatado por pesquisadores

Consepro distribui cerca de R$ 4 mil para a segurança O Consepro de Caxias do Sul tem realizado diversas doações aos órgãos de segurança pœblica.De acordo com o diretor administrativo e financeiro da entidade, Laerte Ricardo dos Reis, o Consepro tem ajudado a resolver boa parte dos problemas mais urgentes das corporações, colaborando com a manuten“‰o das viaturas e dos microcomputadores das unidades. A entidade ainda ajudou a construir uma garagem para as viaturas do 12º BPM, no final do ano passado. ÒDentro do poss™vel, auxiliamos todos os órgãos de segurança do município”, assegurou Laerte, dizendo que a entidade gasta, em média, R$ 4 mil mensais com doações.

CORREIO BRIGADIANO

Guarda Municipal de Caxias do Sul possui sede própria

De acordo com o coordenador da Guarda Municipal de Caxias do Sul, Maj Paulo Henrique Gonçalves Sperb, a unidade irá realizar, provavelmente no m’s de julho, uma pesquisa para resgatar sua história. Segundo Sperb, a Guarda Minicipal existe desde 1896 no munic™pio e, naquela ”poca, servia para proteger a cidade de possíveis invasões. O Maj disse ainda que a GM deverá contar com o auxílio de um historiador para realizar o levantamento.

rindo na corpora“‰o o conhecimento administrativo que vem utilizando na GM. O servidor passou a integrar a Guarda em 1998 e foi nomeado diretor em dezembro de 2003, juntamente com outros colegas que assumiram cargos de chefia e que tamb”m contribuem na constru“‰ode um órgão eficiente e responsável. Capra afirmou que essa intensa evolu“‰o na parte administrativa se deve, em parte, a um Representantes dos CFCs participaram do encontro conv’nio firmado com o governo do Estado. O Os Centros participantes do encontro perdiretor disse ainda que sente uma certa desvatencem às regiões administrativas 4 e 14. São loriza“‰o dos servidores por parte da comunieles: Modelo, Gramado, Ita, Neotran, Bento, dade. ÒMuitas vezes, as pessoas n‰o entendem Central de Forma“‰o de Condutores, S‰o MarCapra foi Sgt do Ex”rcito por 10 anos o valor da guarda municipal para a sociedade, cos, Walter, Farroupilha, Dal Ponte , …tica, Meta, A Guarda Municipal de Caxias do Sul vem mas é a Guarda que cuida dos patrimônios do Seguran“a no Tr›nsito, Dire“‰o Certa, Garibal- apresentando uma grande evolu“‰o no traba- munic™pio.Portanto, ocupa os espaços mais pródi, æxito, Debiasi, Florense, Juvenil, Nosso CFC, lho de organiza“‰o e administra“‰o. Um dos in- ximos do cidad‰oÓ, assegurou. S‰oCristóvão, Thomas, Tradi“‰o,V’neto, Santo O trabalho de capacita“‰o dos guardas tegrantes desta organiza“‰o que vem se desAntônio, Anna, GL, Santa Lœcia, Veranópolis e tacando ” o diretor Carlos Jos” Capra. Sua atimunicipais, coordenado pelo chefe da Escola Casagrande, al”m dos Postos A van“ados Mo- vidade consiste em coordenar todo o servi“o de Capacita“‰o da GM, guarda municipal Dardelo, Bom Jesus e Carlos Barbosa. lan Pereira da Silva, tamb”m tem contribuido executado pela unidade. Remanescente do

Darlan ” o chefe da Escola de Capacita“‰o da GM

para a evolu“‰o dos trabalhos da unidade. Darlan é responsável por toda a parte de instru“‰oe treinamento do efetivo, sendo uma pe“a chave para que as melhorias administrativas sejam refletidas tamb”m no trabalho desenvolvido pelos servidores nos logradouros e pra“as pœblicas do munic™pio.


Pág 14 – 2» Quinzena de Junho 2004

CRPO SERRA

CORREIO BRIGADIANO

Integração é a palavra-chave na segurança pública de Caxias do Sul Caxias do Sul. O mesmo pr”dio que abriga a Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) tamb”m comporta o Centro Integrado de Operações de Seguran“a Pœblica (Ciosp). … nesse ambiente de confraterniza“‰o e ajuda mœtua que transitam guardas municiSd Reny, escriv‰ Simone, Cap Beck e o GM Arli trabalham integrados pais, policiais militares e civis. Uni‰o.Esta tem sido a palavra de ordem No segundo andar, trabalham os policiais resentre os servidores da seguran“a pœblica de ponsáveis pelo monitoramento das ruas da ci-

dade. Os dois microcomputadores colocados em uma sala fechada s‰o operados por um PM e um GM. Com base nas imagens das 15 c›meras espalhadas pelo Centro do munic™pio, eles observam a movimenta“‰o de pessoas consideradas suspeitas. ÒA implanta“‰o do sistema foi uma iniciativa da CDL, da prefeitura e da BMÓ, destacou o auxiliar da coordenadoria-geral do Ciosp, Cap Luis Fernando Beck. A instala“‰o dos equipamentos n‰o refletiu no nœmero de servidores que atuam naquela área, uma vez que não houve diminuição de PMs no policiamento. Somado ‹ boa infra-es-

trutura, os policiais da BM e da PC e o efetivo da GM mant’m relacionamento fraternal, embora valorizem o profissionalismo acima de tudo. ÒSouat” suspeita para falar, pois fui a primeira a vir para cá”, afirmou a escrivã Simone Pereira Nóbrega. Desde 1995 na GM, Arli Bertazzo, que trabalha no monitoramento junto com o Sd Paulo Reny Borges, concorda. ÒN‰o temos problema, a nossa integra“‰o ” totalÓ, assegura. O bom entrosamento permite maior troca de informações entre a BM e a PC. ÒSomos uma grande fam™liaÓ, atestou o Cmt da coordenadoria-geral do Ciosp, Maj Jos” Luis Boeira Chinelatto.

Brigada intensifica policiamento dos bancos da cidade

Ten Cel Leandro intensificou o policiamento na cidade

Com 45 viaturas à disposição, o 12º BPM, com sede em Caxias do Sul, n‰o tem medido esfor“os no policiamento da cidade. Desde 2001, a BM vem intensificando a presença na área bancária. Naquele ano, foram registrados 13 assaltos a banco, um a mais do que em 2002. No ano seguinte, a BM assinalou apenas tr’s ocorr’ncias de assalto a banco. Para coibir a a“‰o dos criminosos, o Cmt da BM local, T en Cel Leandro Nazareno Martins Reis, tem utilizado sete viaturas na patrulha total, que visa o policiamento de áreas comerciais. Os bancos, contudo, recebem maior aten“‰o. Apesar de apertar o cerco aos assaltantes, a BM já registrou tr’s assaltos a bancos neste ano. As patrulhas, no entanto, n‰o se restrigem ‹ seguran“a bancária. Tamb”m desenvolvem abordagens. ÒConseguimosfazer algumas apreensões de drogas, mas o nosso problema continua sendo o crime organizadoÓ, destacou o Cmt.

5º GCI realiza 30 saídas por mês na região serrana

Frota do 5º GCI conta com três viaturas ABT

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Embora priorize as atividades preventivas no município, o 5º GCI, com sede em Caxias do Sul, tamb”m tem atendido ocorr’ncias de inc’ndio com freqüência. De acordo com o Cmt do CB, Ten Cel Henrique Vanderlei Lampert Silva, em 90% dos casos os bombeiros s‰o chamados para atender princ™pios de inc’ndio. ÒFazemos de 25 a 35 sa™das por m’sÓ, revelou oenT Cel Lampert. O acesso restrito em alguns lugares t’m prejudicado a a“‰o dos bombeiros. ÒT em favelas que as nossas viaturas n‰o conseguem entrarÓ,observou. Para atender as ocorr’ncias de inc’ndio, o Cmt tem ‹ disposi“‰o tr’s viaturas ABT, tr’s ambul›ncias, tr’s carros de administra“‰oe dois caminhões para ações de emerg’ncia em aeroporto. Al”m disso, o Ten Cel Lampert conta com um caminh‰o equipado com escada mec›nica. ÒEstamos para receber mais uma ambul›nciaÓ, frisou. COMBUSTêVEL – A prefeitura de Caxias do Sul tem sido uma das grandes aliadas da Brigada Militar no munic™pio. oTdo o m’s, o prefeito Pepe Vargas (PT) custeia dez mil litros de gasolina para as viaturas. Conforme o Cmt do CRPO Serra, Cel Cláudio Afonso Gonçalves, há três meses no comando, sempre que a BM precisa a prefeitura colabora. ÒTemos uma rela“‰o muito boa com o Executivo e com os demais órg‰osda seguran“a pœblicaÓ, ressaltou.

CRPO VALE DO TAQUARI e CRPO SUL

1º Sgt Tadeu é o novo Cmt do efetivo da BM em Roca Sales O 1º Sgt João Tadeu da Silveira Peixoto ” o novo Cmt do Pel de Roca Sales, pertencente ao CRPO Vale do Taquari, com sede em Lajeado. O Sgt, que há 12 anos respondia pelo comando do GPM da cidade de S‰o Jo‰o do Pol’sine, assumiu o comando no dia 29 de maio.Tadeu afirmou que Roca Sales ” um munic™piopróspero, com grande desenvolvimento industrial, por isso, o n™vel de desemprego ” muito baixo, o que faz com que n‰o aconte“am muitos problemas na localidade. ÒTemos tr’s grandes empresas no munic™pio.O desemprego praticamente n‰o atinge a popula“‰o de Roca SalesÓ, afirmou o Sgt. A maioria das ocorr’ncias registradas ” de pequenos furtos. Uma das metas do Cmt ” de diminuir ou, at” mesmo, acabar com esses delitos. “A cidade é tranqüila, o único problema s‰oos pequenos furtos, ocorridos de madrugadaÓassinalou. O Sgt afirmou tamb”m que irá reivindicar aumento de efetivo no munic™-

Casos de violência contra mulher aumentam 7,8% Os nœmeros de ocorr’ncias envolvendo viol’ncia contra a mulher revelados pelo Posto da Mulher, em Lajeado, s‰o assutadores. No primeiro trimestre deste ano, foram registrados 179 casos, enquanto que no mesmo per™odo do ano passado o Posto assinalou 166. Conforme a atendente do SOS Mulher, Anise Henz Cavalheiro, as campanhas que est‰o sendo desenvolvidas t’m encorajado as mulheres a denunciar. ÒO aumento de registros significa que as mulheres est‰o perdendo o medo de denœnciaÓ,acrescentou. Do total de ocorr’ncias em 2004, 85 foram casos de ameaça, 59 de lesões corporais e tr’s estupros. Segundo estat™sticas do Posto da Mulher, outro ™ndice estarrecedor ” de que 70% das agressões acontecem dentro da própria família, cujo algoz é o marido ou companheiro. Al”m disso, os nœmeros no Brasil revelam o lado obscuro da viol’ncia: 43% das mulheres já foram espancadas; a cada 15 segundos uma mulher sofre este tipo de agress‰o;a violência doméstica é responsável por um em cada cinco dias de falta da mulher no servi“o. Interessados em formalizar denœncias aos atendentes do SOS Mulher pode faz’lo atrav”s do telefone (51) 3748-6912.

Zanchetti pede instalação da 2ª Vara Criminal O presidente da Subse“‰o da OAB de Lajeado, Jerson Zanchettin, fez um pedido no m’s de maio ao presidente do T ribunal de Justi“a do Estado, desembargador Osvaldo Stefanello: instalar a 2» Vara Criminal da Comarca do munic™pio.De acordo com Zanchetti, que foi acompanhado de uma comitiva composta por advogados e de dirigentes estaduais da OAB, a reivindica“‰o visa coibir a viol’ncia na cidade. ÒA criminalidade vem crescendo na regi‰oÓ, afirmou. Segundo ele, a quest‰o da seguran“a pœblican‰o ” resolvida apenas com esfor“os na fase de apura“‰o de crimes, mas com a presen“a da Justi“a e de um sistema prisional. Na companhia do diretor do Fórum de Lajeado, Carlos Frederico Finger, e de integrantes do Departamento de Engenharia, Arquitetura e Manuten“‰o,o presidente Stefanello acenou com a possibilidade da instala“‰o da nova Vara Criminal no prazo máximo de três meses. A inten“‰ofoi divulgada quando da visita da comitiva. Tamb”m estiveram presentes o desembargador Francisco Jos” Moesch e os conselheiros estaduais da OAB, advogados Sebasti‰o Ortiz e Alexandre Castilhos.

pio, que possu™ 10 mil habitantes. ÒABM de Roca Sales deveria ter um efetivo de 18 homens, enquanto, na verdade possui apenas sete, contando comigoÓ argumentou ele, acrescentando ainda que um dos maiores desafios enfrentados por ele ” adaptar o atual plantel ‹s demandas de ocorr’ncias da cidade. Outro problema que será solucionado em breve, segundo o Sgt, ” a condi“‰o em que se encontra a pintura do pr”dio do Pel. O Cmt afirmou que nas próximas semanas o quartel passará por completa revitaliza“‰o. Conforme ele, outra inten“‰o ” implementar o Proerd e o Prosepa em Roca Sales. ÒEssesprojetos s‰o fundamentais para a sociedade, e vamos lutar com todas as for“as para conseguir desenvolv’-losÓ, argumentou o Cmt, destacando a uni‰o do efetivo na solu“‰o de eventuais problemas que causam transtornos ‹ comunidade. Afinal, o lema do grupo ”: ÒA uni‰ofaz a for“aÓ.

CORREIO BRIGADIANO

2» Quinzena de Junho 2004 – Pág 11

Abuso sexual foi tema de discussões na cidade de Lajeado

Proerd é retomado em junho pela BM do município de Pedro Osório

Um debate sobre viol’ncia intrafamiliar na Jornada do Minist”rio Pœblico reuniu, em Lajeado, policiais, estudantes de Direito, promotores, profissionais e professores que trabalham na área da infância e juventude. Na ocasião, foram discutidas medidas para atenuar os casos de abuso sexual. Participaram do primeiro debate a pretora e psicóloga Jane Fischmann e o m”dico Clairton de Paoli, que teve ainda como coordenador da mesa o promotor de Justi“a Carlos Augusto Fiorioli. A procuradora de Justi“a Maria Regina Fay de Azambuja destacou que o sofrimento na inf›ncia aniquila a vida das pessoas. ÒO abusador sabe que prejudica a crian“a, mas n‰o consegue pararÓ, frisou ela. Al”m disso, ressaltou a import›ncia da sociedade no combate ao abuso sexual. Ò… preciso que as pessoas denunciemÓ, ponderou. Maria Regina observou que nem sempre s‰o encontradas marcas f™sicas nas v™timas, uma vez que o abuso pode ocorrer de forma sutil e sigilosa.

O Programa Educacional de Resist’ncia Leuter, as maiores preocupações na cidade são ‹ Viol’ncia e às Drogas (Proerd) será retoma- referentes aos furtos residenciais. ÒEstamos ludo nos próximos dias em Petando para coibir os dro Osório. De acordo com o casos de arrombaCmt da BM local, 1º Ten LeumentoÓ,completou. ter Duarte Cardoso, o prograSegundo ele, os abima, que já esteve em desengeatos praticamente volvimento no ano passado, deixaram de aconte” de import›ncia fundamencer na zona rural do tal para a sociedade. ÒO Promunic™pio.Leuter diserd ” uma iniciativa muito imse ainda que a falta portante para a comunidade de efetivo tem sido Formatura das turmas do Proerd de 2003 pois as drogas est‰o cada superada gra“as ‹ vez mais presentes no cotidianoÓ, afirmou. boa vontade dos policiais militares. O responsável pela implantação do prograSegundo o Cmt, os pra“as t’m se esforma no município será o Sd Valmir Monks. O pra- “ado para fazer com que o policiamento osten“a afirmou que, neste ano, o programa será sivo não seja prejudicado em Pedro Osório. desenvolvido nas cinco escolas do munic™pio. ÒMuitasvezes, os PMs abrem m‰o de folgas e ÒApevis‰o ” de que atinja cerca de 200 estuferiados para n‰o prejudicar o andamento dos dantesÓ,projetou. O Cmt falou tamb”m sobre trabalhosÓ,completou o Cmt, evidenciando o as ocorr’ncias do munic™pio. De acordo com coleguismo e a integra“‰o entre os PMs.


Pág 10 – 2» Quinzena de Junho 2004

CORREIO BRIGADIANO

Sd Elias desenvolve Proerd em Nova Alvorada No trabalho de preven“‰o ao uso de drogas por adolescentes, o 4º GPM de Nova Alvorada vem realizando um programa exemplar . Pelo quarto ano consecutivo, o Sd Enio Elias Stefanello irá desenvolver o Programa Educacional de Resist’ncia ‹ V iol’ncia e ‹s Drogas (Proerd) nas escolas do munic™pio. Neste semestre, quatro turmas ser‰o contempladas com o curso, totalizando 60 estudantes Desde o dia 14 de abril, os alunos das escolas estaduais Vicente Guerra e Eliza Saretta Sutilli e municipais Sete de Junho e Ed™lio Luiz Chestes recebem instruções do Sd Elias para

evitar o contato com as drogas. ÒAtingimos 100% das instituições de ensino estaduais e 50% das municipaisÓ,atestou o Sd. O bom desempenho do instrutor Elias ‹ frente do proSd Elias jeto tem causado boa impress‰ojunto ‹ comunidade. ÒEstou satisfeito com os resultados das aulas e a repercuss‰o positiva na sociedadeÓ, destacou. Segundo ele, o objetivo para 2005 ” ministrar as aulas do Proerd em todas as escolas da cidade. ÒQuero le-

var os conhecimentos básicos de uma maneira simples e planejada ‹s crian“asÓ, salientou. Experi’ncia e competência, aliás, não faltam ao Sd Elias. No ano passado, o pra“a tamb”m foi responsável pelo programa PM Mirim, cujo objetivo é ensinar a garotada lições básicas, como ter postura e disciplina. Conforme o Sd, a id”ia de criar o projeto surgiu quando ele morava em Soledade. ÒTinha um menino que gostava de se fardar e resolvi transformar a brincadeira em prática”, afirmou. O interesse pelo programa sensibilizou até o filho do PM, que já faz parte do elenco.

CRPO F. NOROESTE e CRPO PLANALTO

Patrulha preventiva é destaque Com o desenvolvimento da patrulha preventiva, a BM de Nova Alvorada tem obtido bons resultados na seguran“a pœblica. O baixo ™ndice de ocorr’ncias na cidade tem permitido aos PMs prestar apoio ao Conselho Tutelar e a oficiais de Justi“a em casos de busca e apreens‰o.Conforme o Cmt do 4º BPM, 1º Sgt Oliveira Ferraz da Luz, um dos motivos do sucesso do policiamento na cidade ” o fato de a BM contar com o efetivo completo. Além de um 1º Sgt, está previsto para compor o elenco mais cinco Sd. Formam o grupo os pra“as Enio Elias Stefanello, Alcindo DalÕAlba, çlvaro C”sar da Ro-

cha, Auri Santana da Silva e Luciano T rindade Castro. N‰o bastasse ter todos os PMs ‹ disposi“‰o,o Cmt Oliveira ainda mant”m bom relacionamento com os integrantes da PC, o inspetor Miguel Menegon e o escriv‰o Jos” Ricardo Canabarro. “Realizamos operações conjuntas, principalmente barreiras nas estradas e revistas nos bares da cidadeÓ, observou.

Sd Alcindo

Sd Santana

Sd çlvaro

Sd Luciano

BM de São Nicolau combate furto simples e abigeato Há um ano no comando da BM de S‰o Nicolau, o 1º Sgt Adilson Volnei Diel Rambo tem se empenhado em combater as ocorr’ncias de abigeato e furto simples. De acordo com o Cmt, em m”dia, s‰o registrados por m’s tr’s casos de roubo de gado e tr’s de furto em resid’ncia. ÒEstamosrealizando a patrulha rural no munic™pioÓ,afirmou. Al”m disso, a BM mant”m um esquema permanente de policiamento nas casas em que os proprietários saem para viajar. ÒOs moradores nos avisam do per™odo em que v‰o ficar fora da cidade e nós passamos três vezes por semana na residência para ver se não há nada de erradoÓ, revelou. Depois de fiscalizarem a casa, os PMs deixam um bilhete avisando a hora em que estiveram no local. A dedica“‰odos integrantes, aliás, é motivo de orgulho do 1º Sgt Rambo. Logo que assumiu, o Cmt teve o suporte do 2º Sgt RR Diniz Bissaco Lamberty, que fazia parte do elenco antes de ir para a Reserva. ÒMuitas vezes, ao assumir um Pel, algumas pessoas viram as costas, mas ele sempre procurou me ajudarÓ, salientou. Outro destaque do grupo é o 3º Sgt Alan Junior Conegatti Velasque, cujo empenho ” ressaltado pelo Cmt. ÒOSgt está sempre em condições de cooperar”.

PMs fazem parto com êxito em Santo Antônio das Missões

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Sd Renato, Lisete, com o filho Davi, e o 1º Sgt Goulart

O 1º Sgt José Eurico Goulart e o Sd Paulo Renato Dorneles da Rosa, integrantes do Pel de Santo Antônio das Missões, realizaram uma proeza no dia 28 de abril. Chamados para atender a gestante Lisete Gamarra Lopes, 20, os PMs tiveram que fazer o parto da mo“a em meio ao trajeto para o hospital cidade. Na ocasi‰o, o Sgt Goulart recordou do tempo em que era enfermeiro, assim como o Sd Renato colocou em prática os seus conhecimentos de primeiros socorros. ÒTenho orgulho em contar com profissionais gabaritadosÓ, destacou o Cmt da BM local, 1ºTen Celso Rog”rio Cardoso Silva.

CRPO VALE DO RIO PARDO

Bombeiros realizam 6ª edição do Projeto Prevenção nos Bairros

Cel Modualdo morre após passar 40 dias internado na UTI

O Corpo de Bombeiros de Santa Cruz do radores. “Mesmo assim, ainda há casos em que Sul realizou, no dia 12 de junho, a 6» edi“‰o do as pessoas n‰o permitem a entrada dos bomProjeto Preven“‰o nos beiros em suas resid’nBairros. De acordo com o ciasÓ,lembrou o Cmt. Cmt do 1ºSGCI do 6º ÒA legisla“‰o de CRB, Maj Joarez de Mopreven“‰o de inc’ndios rais Dutra, a opera“‰o cobre apenas os estabedeslocou cerca de 30 holecimentos comerciais e mens ao bairro Imigrante, os pr”dios residenciais, na periferia da cidade, reo que faz com que esse alizando um trabalho pretipo de projeto seja exventivo nas resid’ncias Bombeiros fiscalizam resid’ncias em bairros de periferia tremamente importanteÓ, do bairro. Os bombeiros afirmou o Maj, dizendo se organizaram em equipes de dois homens e tamb”m houve uma significativa redu“‰o de siforam de casa em casa ‹ procura de poss™veis nistros desde que come“aram os trabalhos. fatores que possam gerar inc’ndios, como ÒGra“asao projeto, já conseguimos reduzir em mangueiras de gás de cozinha defeituosas ou 30% o nœmero de inc’ndios residenciais no muproblemas na parte el”trica das resid’ncias. nic™pioÓ, completou, lembrando que o trabalho Nos casos em que foram constatados pro- de prevenção está diretamente relacionado com blemas, os bombeiros realizaram os reparos o número de incêndios. “Onde há prevenção não necessários, sem nenhum custo para os mohá inc’ndiosÓ, assegurou.

Depois de passar 40 dias internado na UTI do Hospital Santa Cruz, em Santa Cruz do Sul, faleceu, no dia 20 de maio, o Cel Modualdo Guedes Menezes. Modualdo foi atingido por vários tiros, disparados por um PM, após uma discuss‰o de tr›nsito no muni- Cel Modualdo Guedes Menezes c™piode Vale Verde. O Cel estava internado desde o dia 10 de abril e n‰o resistiu aos ferimentos. O corpo do oficial foi velado na capela da Funerária Hamenschlager, no Centro de Santa Cruz. Após o velório, seu corpo foi transladado para a cidade de S‰o Leopoldo, no V ale dos Sinos,sendo cremado no Crematório Metropolitano. Modualdo, que foi o primeiro comandante do CB de Santa Cruz, nos anos 60, estava na reserva há cerca de 20 anos, tinha 60 anos, era casado e deixou tr’s filhos e um neto.

Processo virtual é implementado em Santa Cruz do Sul O Juizado Especial C™vel da Comarca de Santa Cruz do Sul disponibilizou o acesso ao processo virtual, tecnologia que passou a adotar a partir de 14 de abril. Dispensando o uso de papel, o procedimento confere maior agiliza“‰odos tr›mites por interm”dio da racionaliza“‰o dos procedimentos, al”m de representar economia de recursos. A automatiza“‰o das ações traz ‹s partes o benef™cio de se saber a data da primeira audi’ncia no mesmo dia que chegarem ao Juizado. Outro avan“o ” a disponibiliza“‰o da ™ntegra da peti“‰o inicial, que poderá ser buscada no andamento processual do site do Tribunal de Justi“a (www.tj.rs.gov.br). No endereço eletrônico podem ser encontradas, ainda, todas as movimentações processuais efetuadas. Na primeira etapa da nova sistemática, as petições iniciais são informadas oralmente ou via disquete, pelas partes ou advogados, e registradas no Sistema Themis. Elimina-se, ent‰o, a tramita“‰o do processo em papel, desde a distribui“‰o at” a audi’ncia de concilia“‰o.Há ainda a possibilidade da virtualiza“‰otamb”m na audi’ncia de instru“‰o, por interm”dio da digitalização de petições, provas e outros documentos, ampliando-se dessa forma o suporte do processo virtual. Segundo o juiz-corregedor Ivan Balson Araœjo, o projeto iniciou de forma piloto em S‰o Sebasti‰o do Ca™, em 2002. Atualmente 151 comarcas que dispõem do Sistema de Informatiza“‰o Themis est‰oaptas ‹ implanta“‰o virtual.

Consepro deverá contratar novos funcionários O Consepro de Santa Cruz do Sul está come“ando a superar as dificuldades financeiras. De acordo com o presidente da entidade, Carlos Alberto Sehn, o Consepro estava enfrentando uma situa“‰o muito delicada nos œltimos anos. Segundo ele, os valores do estacionamento rotativo do município – principal fonte de renda da entidade –, não eram reajustados há três anos, o que fez com que o Consepro fosse obrigado a reduzir o quadro funcional. A situa“‰o da entidade come“ou a melhorar a partir de primeiro de dezembro de 2003, quando entrou em vigor um reajuste de 60% nas tarifas de estacionamento. Segundo o presidente, a entidade ainda está resolvendo alguns problemas financeiros, mas irá contratar novos funcionários o mais breve possível. “Vamos contratar cerca de seis funcionários nos próximos mesesÓ, assegurou.

2» Quinzena de Junho 2004 – Pág 15

CORREIO BRIGADIANO

GM de Santa Cruz do Sul auxilia Departamento de Meio Ambiente A Guarda Municipal de Santa Cruz do Sul tem prestado um importante aux™lio aos trabalhos do Departamento de Meio Ambiente do Munic™pio.De acordo com a coordenadora do órg‰o, Andrea Claudia Hasenack, a GM do munic™piocuida das áreas verdes de proteção ambiental e, quando constata alguma irregularidade, entra em contato com o Departamento para que seja feito o levantamento dos danos causados. Um exemplo deste trabalho em conjunto aconteceu na área de preservação conhecida

Guardas Municipais chegam ao local denunciado...

... e constatam as irregularidades

como Cintur‰o Verde. No dia 5 de junho, a GM recebeu uma ligação anônima que denunciava a extra“‰o ilegal de madeira, pedras e palmito. Constatada a veracidade da denœncia, o GM Gerson Luiz de Carvalho dirigiu-se ‹ Delegacia de Polícia, onde registrou ocorrência. Após o registro, a GM comunicou o fato ao Departamento, que está apurando os fatos para descobrir os culpados. Andrea lembrou ainda que os guardas tamb”m d‰o apoio aos fiscais em situações de risco.


Pág 16 – 2» Quinzena de Junho 2004

CORREIO BRIGADIANO

CRPO FRONTEIRA NOROESTE

palmente no salvamento de acidentados nas BR putador. ÒAnossa preocupação é dar condições 158, que liga o Rio Grande do Sul a Santa Ca- para que os bombeiros possam prestar um sertarina, e na BR 285, cuja estrada leva ‹ frontei- vi“o de qualidade ‹ popula“‰oÓ, destacou. Para ra. … nos dois trechos que ocorre o maior nœ- 2005, o Cmt pretende adquirir equipamentos de mero de acidentes com vítimas. “Não dá para prote“‰oindividual, uma vez que os dispon™veis precisar quantos acidentes acontecem por m’s, já est‰o com a vida œtil vencida. pois varia muito de per™odo para per™odoÓ, resEmbora sobrem motivos para comemorar saltou o Cmt do CB, 1º Ten Airton Simon. Antes a boa infra-estrutura do CB, o Cmt Simon lada aquisi“‰o da ambul›ncia, as v™timas eram menta a escassez de servidores. Para o comtransportadas em carros e camionetes. ÒAgora bate a inc’ndio e o resgate de v™timas, o T en reduzimos o sofrimento dos acidentadosÓ, ob- conta com apenas tr’s bombeiros. ÒO ideal seservou. Somado ao ve™culo, os bombeiros ain- ria destinar tr’s profissionais para o resgate e da ganharam dez mangureiras e um microcom- quatro ao combate ao fogoÓ, salientou.

Brigada Militar lançou Proerd em Lavras do Sul

Crian“as assistiram a primeira aula do Proerd no auditório

Em cerimônia realizada no auditório do Instituto Estadual Doutor Bulc‰o, em Lavras do Sul, a BM local lan“ou o Programa Educacional de Resist’ncia ‹ V iol’ncia e ‹s Drogas (Proerd). Coordenado pelo Sd Luis Fernando Moreira da Silva, o projeto irá abranger no primeiro semestre quatro escolas: Maria Joaquina de Menezes, Doutor Bernardo de Medeiros, Instituto Estadual Doutor Bulc‰o e Doutor Claudio Bulc‰o. No total, 73 estudantes de 4» s”rie ser‰o beneficiados com o programa, que teve a colabora“‰o do Banrisul, Farmácia Agafarma, Estúdio Palima, Soprovet e Supermercado Fenix. Estiveram presentes na aula inaugural o prefeito Aristisdes Saul Teixeira da Costa, a secretária municipal da Educa“‰o, Maria Helena Fernandes, a presidente do Conselho Tutelar, Mara Rosana Costa da Rosa e o Cmt do Pel de Lavras do Sul, 1º Ten Holvery Rodrigues Bonilha.

BM de Sant’Ana do Livramento forma 410 alunos Durante o ano de 2003, o 1º Sgt Silvio Cesar Wusch Garim e o Sd Antonio Carlos Rosa Trindade, do 2º RPMon, com sede em Sant’Ana do Livramento, deram uma demonstra“‰o de dedica“‰o. Al”m de efetuarem o policiamento no munic™pio, os PMs ainda desenvolveram o Programa Educacional de Resist’ncia ‹ V iol’ncia e ‹s Drogas (Proerd) em 11 escolas da rede pœblica.O programa atingiu 16 turmas, totalizando 410 alunos. Às lições sobre os malefícios do uso de drogas somaram-se outras atividades, como a forma“‰o de um grupo teatral. Os estudantes se apresentaram em diversos eventos realizados pela 19» Coordenadoria Regional de Educa“‰o (CRE) e outras localidades fora do munic™pio. As alunas do Proerd tamb”m formaram um grupo de coreografias, cujo tema principal era a can“‰o do programa. A previs‰o para este ano ” trabalhar com maior estrutura, criando o setor Proerd junto com as instalações do Programa Social e Educativo de Profissionaliza“‰ode Adolescentes (Prosepa).

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CORREIO BRIGADIANO

Corporação Voluntária completa 27 anos e escolhe nova gestão

Corpo de Bombeiros de Panambi recebe viatura do Funrebom de maio, o Corpo de Bombeiros de Panambi. O ve™culo, equipado com duas macas retrátil, dois colchonetes, uma maca r™gida e ar condicionado foi custeado pelo Fundo de Reequipamento dos Bombeiros (Funrebom). Al”m disso, um desencarcerador foi acondicionado em seu interi1ºTen Simon e os Sd Cardoso e Kroth comemoram a chegada da viatura or, possibilitando, em caso de Uma viatura Ducato 2.8 para atendimento necessidade, a sua retirada da mesma. de urg’ncia e emerg’ncia refor“ou, no dia 19 A ambulância resgate será utilizada princi-

CRPO SERRA

URUGUAIANA – Os Sd Roberto Cabrera dos Santos e Enedir Marques, do 22º BPM, participaram entre os diaa 29 e 31 de maio, na cidade de Xanxer’, em Santa Catarina, do curso de resgate com c‰es. Os PMs aprenderam t”cnicas de busca e resgate em escombros, de corpos submergidos, de pessoas perdidas em matas, al”m de buscas de evid’ncias em locais de crimes. A AsOfBM, os companheiros de farda e os próprios PMs custearam a viagem. MATA – A Brigada Militar de Mata, comandada pelo 1º Sgt Paulo de Souza Almeida, desenvolveu nos dias 13, 16, 19 e 20 de abril palestras sobre preven“‰o ao uso de drogas, viol’ncia e tr›nsito nas escolas Florismundo Egres da Silva e Vila Clara. Os coordenadores dos encontros foram o Sgt Paulo e o Sd Jucelir Lenz de Vargas. As escolas interessadas nas palestras devem procurar a sede da Brigada Militar.

No dia 24 de junho, o Corpo de Bombeiros Voluntários da cidade de Nova Prata completou 27 anos de funda“‰o e ainda realizou a elei“‰o da sua nova diretoria. O CB foi a primeira corporação voluntária do Rio Grande do Sul, fundada em 1977 a partir de uma iniciativa da comunidade, que contribuiu com doações e rifas, e da CEEE, que na ”poca doou um caminh‰orebocador de postes antigos, que foi adaptado e transformado num Auto-Bomba-Tanque. De acordo com o secretário da corpora“‰oe bombeiro efetivo, Marcelo Baratto, a cidade de Nova Prata é muito tranqüila, “quase um para™soÓ. O nœmero de ocorr’ncias semanais registradas no munic™pio est‰o em torno de cinco, onde as remoções de emergência são as mais comuns. ÒO pessoal ” qualificado e trabalhamos 24 horas por diaÓ enfatizou. Hoje, o CB Voluntário ainda conta com incentivos financeiros e com a ajuda da popula“‰o,recebendo tamb”m um aux™lio de peso da

Advogado Ferreira obtém três vitórias no Judiciário do RS O Cap RR e advogado Luis Carlos Ferreira obteve no mês de abril três vitórias na 4ª C›mara C™vel do rTibunal de Justi“a do Estado. Na primeira causa, foi confirmada a promo“‰o do Ten Cel Floriano Silva ao posto de Cel, a conAdvogado Ferreira tar de 18 de novembro de 1997. ÒConforme orienta“‰o da Procuradoria-Geral do Estado, este ” um ponto incontroversoÓ,afirmou Ferreira. Uma liminar concedida pelo Judiciário definiu que o Ten Cel Fiorello está mantido na ativa até o julgamento do mérito da ação declaratória. Além dessas, Ferreira ainda venceu outra causa. O Conselho de Justifica“‰o da Brigada Militar considerou inocente o Cap Dentista Luiz Alfredo Livramento. Ele foi absolvido por unanimidade pelos conselheiros, que o julgaram apto a permanecer na ativa, sem nenhuma restri“‰o.

JCB é premiado com diploma pela Banda do 3º BPM

Diploma concedido ao Correio Brigadiano

A Banda deMúsica do 3º Batalhão de Pol™ciaMilitar, de Novo Hamburgo, entregou ao diretor do Jornal Correio Brigadiano (JCB), Cel D”lbio Ferreira Vieira, um diploma de reconhecimento ao trabalho realizado pelo ve™culo. O documento, assinado pelo presidente da comiss‰oorganizadora, Sd Marco Aur”lio Ramos, o mestre da banda, 1º Sgt Ademar dos Santos, e o Cmt interino do batalh‰o, Maj Carlos Magno Schwantz Oliveira, faz refer’ncia ‹ contribui“‰odo jornal ao divulgar os feitos da Banda da Brigada Militar daquela cidade e a cobertura do trabalho desenvolvido pelos policiais militares na área da segurança pública.

prefeitura de Nova Prata, que contribui, a partir de um conv’nio, com R$ 5.165,00 mensais. Esse incentivo municipal serve para custear a manuten“‰o do quartel, viaturas, combust™vel, alimenta“‰o,fardamento e mec›nica. De acordo com o atual presidente da corpora“‰o, Jœlio C”zar Stella, a nova gest‰o foi escolhida atrav”s do voto secreto dos membros da coorporação e assumirá o comando no Dia do Bombeiros: 2 de julho. O novo comando terá como papel fundamental a organiza“‰o dos recursos administrativos da corpora“‰o. A equipe conta com 40 bombeiros voluntários, dos quais cinco são mulheres. A organização está dividida em equipes de socorristas, mergulhadores, motoristas de ambul›ncia, resgate em altura e combate a inc’ndio. A forma“‰o deste profissionais ” feita pela Academia de Bombeiros, em Bras™lia.A inten“‰o ” incrementar , em m”dio prazo, o efetivo de modo a garantir uma escala de trabalho mais flex™vel.

2» Quinzena de Junho 2004 – Pág 9

Consepro repassa equipamentos para a Brigada Militar

Campanha busca coibir o uso de álcool e cigarros por parte dos jovens

Dois microcomputadores, uma antena para Internet via rádio, dois balcões, dois armários de aço, quatro cadeiras giratórias, móveis para equipamento de Informática, quatro aparelhos telefônicos, tintas para impressoras, dois extintores de inc’ndio, um mural, cortinas, uma central telefônica, materiais de limpeza e manuten“‰ode equipamentos diversos e de viaturas s‰o alguns dos diversos equipamentos que o Consepro adquiriu, desde outubro do ano passado, para a Brigada Militar de Nova Prata. De acordo com o presidente do Consepro, Enio Roberto Guedes, esses materiais contribuem para uma maior agilidade e qualidade no atendimento prestado aos cidad‰os pratenses. A verba para a aquisi“‰o dos materiais ” repassada pela iniciativa privada, Executivo e Legislativo, que d‰oo suporte necessário para as ações do Consepro. “Procuramos auxiliar os órgãos de seguran“a pœblica a fim de que tenham melhores condições de trabalho”, frisou.

cigarros por crian“as e adoUm trabalho envolvendo lescentesÓ,afirmou o Cmt do a BM, o Minist”rio Pœblico, a 36º BPM, Maj Bento AlexanDelegacia de Pol™cia e o Condre Tarter da Silveira. selho Tutelar está fiscalizanO Cmt disse ainda que do os bares, boates e casas o consumo de álcool e cigarnoturnas de Nova Prata. Com ros era um problema que eso intuito de coibir o consumo tava se alastrando entre os jode cigarros e bebidas alcoólivens do munic™pio. ÒT ivemos cas por adolescentes e crianalguns casos de garotos que “as, foram distribu™dos cartaentraram em coma alcoólico zes que contêm orientações e estávamos com um númesobre os riscos deste consuro crescente de acidentes de mo e um telefone de contato tr›nsitos ocasionados pelo com os organizadores da campanha. Tamb”m foram PM fixa cartaz em um bar do munic™pio consumo de álcool”, disse. A campanha teve in™cio distribu™dasaos donos dos cerca de 300 estabelecimentos do munic™pio no come“o do m’s de maio e conta com o resuma carta de recomendações. “Estamos fazen- paldo e a parceria da comunidade. ÒT ivemos uma resposta positiva dos pais desses jovens, do uma campanha diretamente com os donos dos estabelecimentos para sensibilizá-los sobre que estavam esperando que alguma coisa fosos riscos que envolvem o consumo de álcool e se feita nesse sentidoÓ, afirmou o Maj Bento.


Pág 8 – 2» Quinzena de Junho 2004

ESPORTE

CORREIO BRIGADIANO

Sd Lucas, do 4º BPM, é campeão mundial de Hapkido

PARLAMENTO ESTADUAL Jair Soares Deputado Estadual - PP

Em campeonato disputado na Coréia do Sul, o PM venceu na categoria Defesa Pessoal Num campeonato que reuniu mais de mil participantes de vários continentes, um PM brasileiro conseguiu a proeza de conquistar o t™tulo de melhor lutador de Hapkido do mundo na categoria Defesa Pessoal. O responsável pela fa“anha foi o gaœcho, Sd e mestre Lucas Alessandro, que integra as fileiras do 4º BPM, com sede em Pelotas. Atletas provenientes de Portugal, Espanha, Canadá, França, Estados Unidos, Polônia, Suécia e de outros países tamb”m marcaram presen“a na competi“‰o, disputada em Seul. O feito do Sd Lucas, que veste a farda há 13 anos e faz parte do quadro de instrutores de Defesa Pessoal da SJS, ganha contornos ”picos ‹ medida em que foram selecionados apenas dois atletas do Brasil. Al”m dele, outro gaœcho fez parte da delega“‰oque viajou ‹ cidade: Alexandre Gomes. Aos 31 anos, dos quais 21 dedicados ao Hapki-

Sd Lucas, do 4º BPM, é mestre em Hapkido

do, o Sd Lucas n‰o pode ser considerado inexperiente. Já foi campeão estadual, interestadual e brasileiro. Apaixonado pelo esporte, o Sd revelou: ÒEncontrei-me no Hapkido, para mim ” a arte mais completa, pois ” 100% defesa pessoalÓ.Durante os 21 dias de estadia em território asiático, o Sd Lucas procurou aperfeiçoar a sua t”cnica de cursos de especializa“‰o.

Uma das dificuldades enfrentadas pelos dois representantes brasileiros foi a falta de apoio financeiro, tendo em vista que ambos custearam as próprias despesas de viagem. “Na bagagem para a viagem eu levei o apoio moral da fam™lia, dos amigos, o cr”dito e incentivo dos colegas da BM e as d™vidasÓ, brincou o Sd. Ele inclusive teve que se desfazer de vários objetos, entre os quais uma moto, para arcar com os gastos. O esfor“o para estar na competi“‰o foi recompensado com as propostas de trabalho recebidas fora do pa™s. A performance e o n™vel t”cnico do atleta lhe garantiram ainda a participação em seminários e palestras na Cor”ia do Sul e em Portugal, al”m da sele“‰o para competir no campeonato de lutas de contato que será realizado este ano nos Estados Unidos e na Cor”ia do Sul. Resta agora ao atleta brigadiano encontrar um patrocinador.

PMs participam de prova de salvamento em SC O I Campeonato Sul-Americano e Sd Eder Jofre Escobar, que tirou 1º luIV Campeonato Brasileiro de Salvamengar na disputa nacional e 2º no sul-ameto Aquático, realizado de 11 a 13 de maio, ricano na modalidade Biatlon, foram os no Balneário Camboriú, em Santa Catadestaques do grupo. A delega“‰o gaœrina, reuniu 16 delegações de atletas, cha, aliás, tomou conta do pódio na mosendo tr’s de fora do Pa™s. A competidalidade Biatlon, uma vez que os 2º, 3º “‰o teve como organizadores o CB de e 4º lugares foram ocupados pelos Sd Santa Catarina, a Sociedade de SalvaRoque da Silva Cordeiro e Pedro Airton mento Aquático (Sobrasa) e a Fundação Dutra Scherer e o 1º Sgt Juvenal Tadeu Catarinense de Salvamento Aquático Moreira Perez, respectivamente. Policiais militares do RS conquistaram o quarto lugar na classifica“‰o geral (Funsalvasc). O evento contou com a De acordo com o Maj Locatelli, o participa“‰o de mais de 450 competidores. A tos. ÒDecidimos que uma das melhores manei- objetivo ” trazer a edi“‰o do ano que vem para delega“‰ogaœcha, cujo Cmt foi o Ten Cel Joel ras de reduzir o ™ndice de afogamentos ” atra- o Estado. ÒA nossa estrat”gia ” conscientizar a Prates Pedroso, conseguiu terminar em 4º lu- v”s da conscientiza“‰o da popula“‰o em dife- popula“‰o por meio de atividades esportivas, gar, com 22 medalhas. rentes faixas etárias”, salientou o Cmt do CBBR culturais e educacionaisÓ, ressaltou. Em Santa Al”m de integrar os salva-vidas de diverCatarina, o Ten Cel Prates proferiu palestra sob e atleta da equipe gaœcha, Maj Paulo roberto sos lugares do Brasil e da Am”rica do Sul, o Locatelli Gandin. O 3º Sgt Alex Bastos Campos o tema “O Serviço de Salvamento Aquático no encontro serviu para as delegações debaterem Moreira, 1º lugar brasileiro e 2º sul-americano RSÓ.O Cap Jarbas Trois de çvila tamb”m paformas de diminuir a mortalidade por afogamen- na categoria de Salvamento com Rescue, e o lestrou sobre o projeto Salva-Vidas Mirim.

Cel RR Élvio irá se dedicar à diretoria de segurança gremista

das na ativa da corpora“‰o, o Cel RR …lvio eloDepois de prestar 34 anos de servi“os ‹ farda da BM, o Cel RR Élvio José Pires irá se giou a compreens‰o e o suporte da fam™lia. ÒEsdedicar a uma paix‰o club™stica: o Gr’mio. Con- pecialmente dos meus filhos pelos momentos de aus’nciaÓ, salientou. O Cel encerselheiro e integrante da atual diretorou a carreira no cargo de Ajudante ria, o Cel ocupa um cargo com o qual Geral da BM e teve todas as promotem bastante afinidade, o de diretor ções de Cap a Cel pelo princ™pio do de seguran“a. Aposentado, pretenmerecimento. de dispender energia trabalhando em Al”m disso, freqüentou todos os prol do time que torce desde a inf›ncursos que a BM oferecia e alguns cia. Experi’ncia e dedica“‰o n‰o ir‰o Bolo levou o s™mbolo do Inter, time do Cel Caldeira Cel RR …lvio fora, inclusive na Secretaria de Asfaltar ao Aspirante a Oficial da T urO Cmt do Comando dos îrg‰os Especiais ma de 72. Com passagens pelo comando do 1º suntos Estrat”gicos, quando oficial do Estado da BM (COE), Cel Luiz Fernando Caldeira, reBPM e o BOE, ele só lamenta não ter podido Maior da BM, integrante da antiga PM2. ÒNos cebeu, no dia 13 de maio, uma homenagem dos estar à frente do 9º BPM e do 4º RPMon para 34 anos que passei na corpora“‰o contribui em integrantes da For“a Tarefa ÒOpera“‰o Canarimuito para a história da instituição, pois utilizei completar o ciclo entre as unidades mais imnhoÓ.Realizado no Pres™dio Central, o caf” da diuturnamente o máximo do meu potencial proportantes de Porto Alegre. manh‰contou com a participa“‰o do ex-CmtÒForamas œnicas da Capital em que n‰o fissional. Saio da BM sem nenhuma mágoa e Geral da BM, Cel Nelson Pafiadache da Rocha. levo as melhores recordações”, observou. serviÓ,afirmou. Durante as mais de tr’s d”caColorado, o Cel Caldeira pôde saborear um bolo cujo desenho representava o s™mbolo do time da avenida Padre Cacique. “Sou torcedor fanático e anti-gremista, e o bolo foi uma surpresaÓ, declarou. Em tom de brincadeira, o Cel CaldeiDo dia 25 de maio a 3 de junho, o 19º BPM, fraterniza“‰o no Galp‰o Crioulo da ASSTBM, ra, que ” amigo do Cel RR …lvio Jos” Pires, cujo novo Cmt ” o Ten Cel Jones Calixtrato Bar- no entanto, assinalou a data. Na ocasi‰o foram lembrou que um dos maiores defeitos do companheiro de farda ” ser torcedor do tricolor. Tamentregues as medalhas aos atletas reto dos Santos, organizou uma b”m estiveram presentes o ent‰o chefe do gadestaques da competi“‰o. competi“‰ode tiros, torneio de futeUm dos objetivos do T en Cel binete do Cmt Geral, Ten Cel Silvio Dadia Sambol e atletismo entre os integrantes Jones na área educacional é implan- paio, o superintendente dos Servi“os Penitendo batalh‰o. A programa“‰o teve tar o ÒProjeto Esporte da Brigada Mi- ciários (Susepe), Djalma Gaut”rio e o diretor adcomo objetivo comemorar o 6º ano litar Junto ‹ ComunidadeÓ. Conforme ministrativo da Susepe, Jos” Xamusete Nunes. de cria“‰o da unidade. At” o œltimo o Cmt, a id”ia ” estimular os alunos dia do evento, que culminava com a Ten Cel Jones a participarem de atividades esporti- FUTEBOL – A BM de Veranópolis irá realizar data de inauguração do 19º BPM, esvas na escola. Dessa forma, os estudantes que um torneio de futebol, no m’s de novembro, em tava prevista a realiza“‰o da formatura geral. comemora“‰oao aniversário da corporação. O Com a troca do Cmt-Geral e do Chefe da Pol™- n‰oestiverem em sala de aula poder‰o realizar objetivo ” integrar os servidores dos OPM de cia, a solenidade foi adiada. Um jantar de con- esportes. toda a regi‰o da Serra gaœcha.

Programação esportiva marca o sexto aniversário do 19º BPM

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Oficiais prestam homenagem ao Cmt, Cel Caldeira

Vínculo com a BM

Minhas origens familiares t’m um v™nculo muito estreito com a Brigada Militar. A corpora“‰o ”, portanto, parte integrante de minha vida. Com ela me identifico e a ela, sempre que pude, dei minha contribui“‰o quando em funções públicas. Foi assim durante toda minha vida de 52 anos dedicados ‹ causa da sociedade. E disso muito me orgulho.

Valorização Às vésperas de ser indicado para candidato do meu partido nas eleições de outubro a prefeito de Porto Alegre, já incluí em meu programa de governo a valorização da corporação. Pretendo viabilizar acordo com o governo estadual para garantir essa valoriza“‰o do agente brigadiano, que nos ajudará a resgatar a segurança de nossas ruas, avenidas e locais públicos da cidade. Hoje, esses locais est‰o desprotegidos e entregues aos criminosos, afastando a popula“‰o do conv™viofraterno em nossas ruas.

Sem medo Sempre que posso relembro que ‹ minha ”poca no governo do Estado (83-87) elegi o lema Òporuma cidade mais humana e sem medoÓ. Em Porto Alegre, colocamos quatro mil brigadianos nas ruas, tendo reduzido significativamente os ™ndices de viol’ncia. E hoje, passados mais de 20 anos, a seguran“a ainda ” um dos principais motivos de preocupa“‰o dos cidad‰os e cidad‰s. Fabiano Pereira Deputado Estadual - PT

Rixa

…inadmiss™vel que em tempos onde tentamos de todas as formas juntar for“as para combater o crime organizado, acompanhamos a desarticula“‰o da cœpula de seguran“a do Estado por conta de rixas envolvendo disputa de espa“os e poderes. Enquanto esperamos que as nossas pol™cias lutem contra aqueles que querem acabar com a ordem,nos deparamos com pol™cias lutando contra pol™cias, o que em nada contribui para tranqüilidade dos cidadãos que só esperam que façamos a nossa parte: que é defendê-las com políticas de seguran“a eficientes e eficazes.

Integração Como tranqüilizar os gaúchos quando os comandantes responsáveis pela segurança pública no Estado são demitidos por ineficiência nas suas funções? Não poderia se esperar outra coisa, se n‰o a demiss‰o dos dois principais homens da seguran“a pœblica gaœcha. A edi“‰o do novo regulamento e a implanta“‰o da nova estrutura da corpora“‰o,em que ficou clara a desvaloriza“‰o dos escalões inferiores que perderam autonomia e autoridade, afastando-se da estrutura funcional da Polícia Civil e distanciou as duas corporações, não deixa dúvida que este modelo de seguran“a pœblica ” ultrapassado, onde cadacorpora“‰opolicial ” dona de sua pol™tica e se auto determina. Esperamos que, com a Brigada Militar e Pol™cia Civil unidas, possamos resgatar os caminhos da integração, sem a qual não há êxito no combate ao crime. A sociedade não pode continuar a ser cobaia de experi’ncias e de pol™ticas equivocadas.

CONVOCAÇÃO O diretor-presidente da Associação Pró-Editoração à Segurança Pública (Apesp), no uso de suas atribuições e considerando o que dispõe o Estatuto Social, convoca V. S». para a reuni‰ode Assembléia Geral Ordinária a ser realizada no dia 15 de julho de 2004, na sede da entidade, na rua Bispo Willian Thomas, 61, no bairro T eresópolis, nesta Capital, com 1» convoca“‰o‹s 1 19h30min, observada a seguinte ORDEM DO DIA:

1. Aprovação de sócios efetivos 2. Relatório da Gestão 2003/2004 3. Eleições da Direção para o biênio 2004/2006 4. Assuntos diversos

P”rcio Brasil çlvares Diretor-Presidente

CRPO VALE DO CAÍ e CRPO SERRA

CORREIO BRIGADIANO

Câmara presta homenagem à Banda da Brigada Vereadores destacaram o trabalho desenvolvido pela banda da ETPM de Montenegro Foram as lembran“as de inf›ncia Isaura acrescentou que a popula“‰o da da vereadora Isaura V iegas de Mattos cidade ” privilegiada, Òpois al”m de os (PMDB) que a motivaram a sugerir uma servidores tomarem conta da nossa sehomenagem ‹ Banda de Mœsica da guran“a, eles tamb”m encontram temETPM de Montenegro. As recordações po para cuidar de nosso lazer e alegridos tempos de col”gio, quando o som asÓ.Na solenidade, o Cmt da ETPM, Maj dos mœsicos ditava o ritmo do desfile de Ronaldo Buss, salientou a import›ncia 7 de Setembro dos estudantes, foram sudos conjuntos instrumentais militares em ficientes para convencer os integrantes todo o território brasileiro. “Cada luta, da C›mara Municipal sobre o trabalho cada vitória se acha perpetuada nas banIntegrantes da Banda de Montenegro receberam homenagem da C›mara realizado pelos PMs junto ‹ comunidadas militares, uma vez que a can“‰o de. Na sess‰o em que os vereadores presta- Leandro Carpes de Oliveira, Andr” Rodrigues militar fala aos sentidos, ao esp™rito e ao sentiram a homenagem, 16 integrantes da Banda mentoÓ,filosofou. A cerimônia contou com a preKebach, Marcio Otoniel da Silva Claro e Guilreceberam a distin“‰o. mar Pedr‰o foram prestigiados. Em seu discur- sen“a de várias autoridades civis e militares, O mestre, Sub-Ten Paulo Ricardo Torres, so na Tribuna, a autora da homenagem emoci- dentre as quais o prefeito Ivan Jacob Zimmer e os 1º Sgt Ernani Porn e José Frederico Bohrer, onou-se ao relembrar a primeira vez que viu a o presidente da C›mara, Joacir Menezes. Al”m o 2º Sgt Lúcio Pereira, o 3º Sgt Isaac Inocente Banda tocar. ÒEu tinha apenas sete anos quan- deles, estiveram na cerimônia o chefe do Estade Oliveira e os Sd Edson Volnei Garcia Botte- do ouvi pela primeira vez a Banda da BM. Esta- do Maior do Comando Regional do Vale do Ca™, ga, Jair da Siveira Moura, Sandro Luis Matte, Ten Cel Altair Freitas Cunha, o Cmt do CRPO, va perfilada em frente ao palanque oficial e toPeterson da Silva, Vanderlei de Paula, Norildo cava, divinamente, uma mœsica contagiante, Cel Ernesto Bortoluzzi Filho e o Cmt do 5º BPM, Pereira de Andrade, Henrique Flores Anderson, uma mœsica que fazia a gente vibrarÓ, contou. Maj Jerônimo Ferreira Barbosa.

3º Sgt Lopes passa a comandar GPM de Vila Flores O munic™pio de iVla Flores, com uma popula“‰ode quatro mil habitantes, está localizado entre Veranópolis e Nova Prata, na Serra gaœchae possui um Grupamento Policial Militar (GPM) que presta servi“os ‹ comunidade. A BM local é comandada, atualmente, pelo 3º Sgt Carlos Roberto de Oliveira Lopes – morador da cidade –, sendo responsável por um efetivo de quatro policiais militares. Dispondo de apenas uma viatura Gol, fabricadad em 2001, os PMs atendem as ocorr’ncias nas zonas rural e urbana, principalmente nos finais de semana, quando ocorrem bailes e festas religiosas, com apoio do Pelot‰o de Veranópolis que refor“a o efetivo de V ila Flores. O maior evento da localidade ” a Festa das Flores, que ocorre no m’s de outubro, permitindo aos visitantes observar as raras belezas da paisagem da regi‰o e realizar compras.

BM intensifica fiscalização do trânsito na Serra Policiamento ostensivo, barreiras e fiscaliza“‰o intensa do tr›nsito no per™metro urbano. … dessa forma que o OPM de Veranópolis tem desenvolvido suas atividades na regi‰o da Serra. Al”m das ruas da cidade, a BM tem dado aten“‰o à entrada que dá acesso ao município, na RST 470. De acordo com o Cmt da BM, 1º Sgt Valdel™rioDal OImo Schons, o movimento intenso na rodovia tem causado acidentes. Para tomar conta do fluxo de automóveis na regi‰o,o 1º Sgt Dal Olmo conta com o apoio dos companheiros de farda do GPRv, comandados pelo Sgt Osvaldo Marques da Silva. ÒËs vezes realizamos operações conjuntas na estradaÓ,salientou o Cmt Dal Olmo, que assumiu o OPM há três meses. Além de apertar o cerco aos crimosos, o Cmt tamb”m pretende melhorar as condições da sede. “Estamos recuperando as nossas instalações”, ressaltou. VERANîPOLIS – Desde o mês de junho, os PMs do município estão recebendo instruções de primeiros socorros na Cia de Nova Prata. Segundo o Cmt do OPM, 1º Sgt Valdel™rioDal Olmo Schons, durante uma semana, quatro servidores participar‰o das aulas. At” o t”rmino do curso, em julho, está previsto a participa“‰odos 30 integrantes do OPM. Os encontros s‰orealizados de segunda ‹ sexta-feira, num total de 50 horas/aula. Os PMs est‰o aperfei“oando t”cnicas de tiro, defesa pessoal e preenchimento de documento operacional.

2» Quinzena de Junho 2004 – Pág 17

Ten Vanderlei da Silva assume comando do CB de Veranópolis A cidade de V eranópoolis, locallizada na tamb”m combatem inc’ndios e desenvolvem Serra gaœcha, tem um novo Cmt do Corpo de demais atividades preventivas e atinentes ‹ funBombeiros local. Trata-se do 1º Ten “‰oem outros 12 munic™pios. Vanderlei da Silva, transferido do 1º O Corpo de Bombeiros dispõe Grupamento de Incêndio (1º GCI) de de um caminh‰o Auto-Bomba-TanPorto Alegre. Na solenidade de posque (ABT), com capacidade para a se, ele argumentou que pretende armazegem de quatro mil litros de prosseguir o trabalho desenvolvido água. A Prefeitura já possui uma ampelo Cmt anterior, buscando parceribul›ncia que será repassada aos Ten Vanderlei as com a comunidade para a aquisibombeiros. O veículo será empre“‰ode equipamentos, a fim de melhorar o aten- gado em operações de resgate e salvamento dimento na área de bombeiros da cidade. de v™timas de acidentes de tr›nsito e no transO ato de passagem de comando aconteporte de feridos em inc’ndios. ÒA entrega da ceu no dia 20 de abril, na sede da 6» SCI, com ambul›ncia, por”m, depende do aumento do a presença do Cmt do 2 º SGI, Maj Jorge Regi- efetivo na cidadeÓ, explicou. Outra prioridade do naldo Petersen Morais, que presidiu a solenida- 1º Ten Vanderlei ” a compra de um desencarde em que o 1º Ten Mattos passou o comando cerador com mais recursos, pois o dispon™vel para o 1º Ten Vanderlei. A SCI de Veranópolis na unidade n‰o possui uma s”rie de dispositiconta, atualmente, com um efetivo de 23 bomvos que s‰o adaptados pelos bombeiros quanbeiros, entre eles tr’s Sgt. O grupo n‰o atuam do acontece algum acidente grave, atrasando essencialmente em Veranópolis. Os bombeiros o socorro das v™timas.


Pág 18 – 2» Quinzena de Junho 2004

CORREIO BRIGADIANO

CRPO PLANALTO

Scheis divide-se entre as tarefas Cel Cerutti apresenta os desafios que pretende vencer das metas é beneficiar 15 mil estudantes da região do Planalto com ensinamento do Proerd de inspetor de Polícia e vereador Uma O novo Cmt do CRPO Planalto, Cel Waldir da não dispõem de policiamento ostensivo. Ele benef™ciode PMs e respectivos familiaresÓ, co-

O inspetor de Pol™cia Luiz Miguel Scheis, ÒOmeu trabalho ” voltado para a seguranda Delegacia de T r›nsito de Passo Fundo, ” “a, onde defendo veementemente policiais civereador do munic™pio pelo PDT. vis, brigadianos e agentes penitenciConcursado em 1981, Scheis forários”, afirmou o vereador. Scheis dismou-se na Acadepol, em Porto Alese ainda que tem sido combativo na gre, e sempre trabalhou em delegadefesa da comunidade em assuntos cias de Passo Fundo. Em1996, pol’micos, como o da poss™vel carteScheis concorreu pela primeira vez liza“‰o da venda de combust™vel. O a vereador, sendo eleito com uma inspetor tamb”m foi autor da solicitaVereador Scheis expressiva vota“‰o. O policial foi “‰o de percentual de risco de vida reeleito em 2000 e afirmou que vai concorrer para o salário dos agentes municiais de fiscalinovamente ao cargo nas próximas eleições. za“‰odo tr›nsito.

Jo‰oReis Cerutti, tem muitas metas para colo- disse igualmente que pretende implementar pocar em prática neste ano. O Cel, que assumiu o liciamento montado nas maiores cidade da regi‰o.ÒVamos implantar um criatório comando no dia 11 de mar“o, afirmou de cavalos na Fazenda da BrigadaÓ. que um de seus principais objetivos A qualidade do servi“o presta” reativar as patrulhas rurais. “Há eledo pelos PMs tamb”m ” uma preovado nœmero de roubos e furtos na cupa“‰o constante. O Cel Cerutti zona rural em face da falta de seguassegurou que pretende qualificar ran“a nas propriedades do campo, o ainda mais o treinamento e a formaque faz com que as patrulhas sejam Cel Cerutti “‰oda tropa. ÒEu entrei em contato extremamente necessárias”, disse. com as universidades da regi‰o para Cerutti mostra-se preocupado pedir redu“‰o de custo das mensalidades em com oito munic™pios da regi‰o, uma vez que ain-

mentou o Cmt, que tamb”m pretende valorizar o servidor atrav”s de iniciativas de aux™lio aos subordinados. Cerutti deseja qualificar ainda mais alguns programas que t’m boa aceita“‰o na comunidade, entre eles Proerd e o Prosepa. A pretens‰o ” assegurar a forma“‰o anual de 15 mil crian“as da regi‰o no Proerd. O incremento do Prosepa tamb”m figura entre os desafios do Cmt do CRPO Planalto. A inten“‰o, conforme ele, ” fazer com que a iniciativa chegue a todos os quart”is localizados nas cidades da regi‰o do Planalto gaœcho.

Disputas esportivas marcam festividades do 23º aniversário

2» Cia do BPRv Passo Fundo completa 23 anos

O 23º aniversário da 2ª Cia do BPRv de Passo Fundo será comemorado em 23 de junho. Por conta das festividades, ser‰o desenvolvidas competições internas de futebol sete, tiro e legisla“‰o de tr›nsito. Al”m dessas provas envolvendo o efetivo da Cia, ainda será realizado um torneio de futebol envolvendo equipes da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Pol™cia Civil, al”m de times do CRB, CRPO e do policiamento Ambiental do munic™pio. Após o torneio, haverá um jantar na ASSTBM Passo Fundo, onde será feita a entrega de trof”us e medalhas.

Brigadiano lança CD gaudério para alegria da tropa

GERAL Cairo prega ciclo policial completo no Rio Grande do Sul O presidente da Associa“‰o dos Oficiais da Brigada Militar (AsOfBM), Cel Cairo Bueno de Camargo, defendeu o ciclo completo das pol™ciasantes de entrar em uma reuni‰o no gabinete da Secretaria da Justi“a e da Seguran“a no dia 3 de junho. ÒTodas as pol™ciasfazendo tudo. Se a Pol™cia Civil faz o ostensivo, vejo com bons olhos se for Cel Cairo para o benef™cio da popula“‰oÓ,assinalou. Ele fez a afirma“‰o diante de um grupo de delegados. Alguns riram e protestaram contra a id”ia. Para Cairo, n‰o há disputa entre as polícias, mas falta de diálogo. “Os calos do secretário da Justiça e da Seguran“a compete a ele curarÓ, afirmou. O dele gado Wálter Waigner, diretor da Divis‰o de Intelig’ncia e Assuntos Estrat”gicos, anunciou que os delegados decidiram retomar o uso do sistema de escuta telefônica utilizado antes do Sistema Guardi‰o, que se encontra em poder da BM, sendo um dos alvos da discórdia.

“Essa é uma questão que terá de ser decidida”

CORREIO BRIGADIANO

PORTARIA SJS N.º 075, DE 3/6 /2004 RESOLVE: Art. 1º - Criar o Comitê Interinstitucional do Sistema Único dos Registros de Ocorrências da Secretaria da Justiça e da Segurança, cuja finalidade é a de apresentar soluções, dirimir controvérsias e propor ações, visando o cumprimento do disposto na Portaria SJS Nº 196/01. Art. 2º - O Comitê será integrado pelas seguintes autoridades da área de segurança pública: I - Chefe de Pol™cia Civil; II - Comandante-Geral; III - Dois (02) Delegados de Pol™cia de 4» Classe; IV - Dois (02) Coron”is da Brigada Militar . Parágrafo œnico: œnico:. Os membros a que alude os incisos III e IV ser‰o indicados, respectivamente, pelo Chefe de Pol™cia Civil e pelo Comandante-Geral. Art. 3º - O Comitê reunir-se-á semanalmente nas dependências da Secretaria da Justiça de Segurança, cujas atribuições serão: I - Analisar os casos que envolvam procedimentos de lavratura do Boletim de Ocorr’ncia pelas instituições vinculadas; II - Deliberar sobre os casos controversos da aplicação da Portaria SJS nº 196/01; III - Expedir, à unanimidade da deliberação, normas elaboradas conjuntamente, de caráter interinstitucional, para fins de adequa“‰o dos procedimentos policiais, observando-se sempre as demais normas desta Secretaria; IV - Propor, nos casos em que n‰o houver consenso entre os membros do Comit’, de imediato, ao Secretário de Estado da Justiça e da Segurança, as linhas de ações encontradas, visando a normatização secretarial; V - Emitir relatórios mensais que avaliarão a evolução dos procedimentos de que trata a presente Portaria e sua sistematiza“‰o. Parágrafo œnico:O Secretário de Estado da Justiça e da Segurança poderá conferir poderes e atribuições ao Comitê, visando dar efetividade na busca permanente da atuação conjunta, harmônica e integrada das instituições policiais. Art. 4º - Os casos omissos, com relação ao exercício das atribuições deste Comitê, serão resolvidos por decisão do Secretário de Estado da Justiça e da Segurança. Art. 5º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogando-se as disposições em contrário.

“Infelizmente o poder político não nos permite essas coisas”

2ª Quinzena de Junho 2004 – Pág 7

PORTARIA SJS Nº 196, DE 7/12/2001 RESOLVE: Art. 1º - Os órgãos policiais registrarão, em formulário próprio, denominado “Boletim de Ocorrência”, os fatos criminosos em que intervierem, exceto os casos de prisão em flagrante delito relativo a infrações penais de maior potencial ofensivo, ou relativo a infrações penais de menor potencial ofensivo em que o autor do fato n‰oassumir o compromisso de comparecer em ju™zo. ¤ 1º - Nos casos de flagrante especificados no caput do presente artigo, os autores ser‰o conduzidos ‹ Delegacia de Pol™cia para a lavratura do respectivo Auto de Pris‰o. ¤ 2º - O Boletim de Ocorrência será sempre elaborado pela Polícia Civil nas ocorrências em que houver evento morte, ou naquelas em que, pela natureza e gravidade do fato, haja a necessidade de comparecimento da Polícia Judiciária no local para acautelar a realização da prova do delito. Art. 2º - Os Boletins de Ocorrência lavrados pela Brigada Militar, que digam respeito a fatos abrangidos pela Lei nº 9.099/95, serão encaminhados ao Poder Judiciário na forma de Termo Circunstanciado quando estejam revestidos na situa“‰o de flagrante delito em que o autor assinar o compromisso de comparecer em ju™zo,e ser‰o encaminhados para a Pol™cia Civil, na forma de Comunica“‰o de Ocorr’ncia Policial, quando n‰opresente na situa“‰o de flagr›ncia delitiva; Art. 3º - BO’s em forma de Comunicado de Ocorrência Policial, lavrados pela Brigada Militar, ser‰o encaminhados à Delegacia de Polícia o primeiro dia útil após o registro, exceto quando, pela natureza do fato, necessitem de provid’ncias urgentes pela Pol™cia Civil, caso em que dever‰o ser encaminhados imediatamente ao Órgão de Polícia Judiciária respectivo. Art. 4º - Os fatos policiais registrados pela Brigada Militar na forma de Comunicação de Ocorrência Policial ser‰o por esta cadastrados em sistema informatizado. ¤ 1º- Nos locais onde não houver ou onde não vier a ser instalado OCR no respectivo OPM da Brigada Militar, esta fará a remessa do Boletim ao órgão policial apto a incluir no sistema. ¤ 2º - Nos locais onde houver conveniência técnica e operacional serão formados Centros Conjuntos de Inclus‰oe Acesso de Dados, a fim de permitir a operação dos recursos já existentes pelas duas instituições. Art. 5º - As ocorrências de furto e roubo de veículos registrados pela Brigada Militar, ser‰o recebidas por fac-s™mileou telefone, em formulário próprio, ou pelo Órgão da Polícia Civil com plantão permanente mais próximo ou das sedes de Regionais, que lan“ar‰o os dados imediatamente no sistema informatizado, cabendo à Brigada Militar inserir tais dados no sistema onde houver condições técnicas. Art. 6º - Quando furtado ou roubado veículo com reboque ou semi-reboque, deverá ser lavrado um Boletim de Ocorr’ncia para cada unidade, adotando-se igual procedimento quando da recupera“‰o e da devolu“‰odo ve™culo para cada unidade. Art. 7º - Quando o proprietário comparecer no local de recuperação de veículo que não necessite de exame pericial, com a anuência do delegado, a Brigada Militar poderá fazer a devolução diretamente a ele, com a lavratura dos respectivos Boletins de Ocorr’ncia, cabendo ‹ Pol™cia Civil a devolu“‰o nos demais casos sempre buscando desonerar a v™tima de despesas com guincho e estadia. Art. 8º - As requisições judiciais encaminhadas à Polícia Civil, decorrentes de quaisquer procedimentos elaborados pela Brigada Militar, serão cumpridas pelas Delegacias de Polícia, na forma do Código de Processo Penal. Art. 9º - As solicitações de comparecimento do Instituto-Geral de Perícias – IGP para exame em local de crime enunciado no ¤ 2 do art. 1º da presente Portaria serão sempre efetuadas pela Polícia Civil, Art. 10º - Os Comandos regionais da Brigada Militar e Delegacias Regionais de Pol™cia, sob a coordena“‰o do Departamento de Desenvolvimento e Recursos Humanos – DDRH/SJS, apoiados pelo Departamento de Ensino da Brigada Militar e da ACADEPOL, iniciarão, no prazo de 15 (quinze) dias, Seminário Permanente de Instru“‰o Conjunta sobre o Boletim de Ocorr’ncia, em todos os munic™pios do Estado. Parágrafo Único – Os seminários deverão versar sobre a Lei nº 9.099/95, tipicidade penal, prisões, levantamento de local de crime, preenchimento e cadastramento do BO, cadastro de furto e roubo de ve™culos, dentre outros pertinentes às regiões. Art. 11º - A Pol™cia Civil, a Brigada Militar e o IGP , providenciar‰o na elabora“‰o de normas conjuntas que disciplinem a execu“‰o da presente Portaria, atendendo ‹s peculiaridades de cada institui“‰o e aos aspectos relativos a recursos humanos e materiais em cada região do Estado, constituindo, se for o caso, Comissões Regionais de Normatiza“‰o Conjunta.

la“‰o a ele. ÒN‰o vou dizer que n‰o errei porAntes mesmo de ser oficializado sobre a que errar ” uma a“‰o deliberada das pessoasÓ, troca do comando da BM, o Cel Nelson Pafiaassinalou. Pafiadache foi dache da Rocha concedeu ainda mais longe: ÒN‰o preentrevistas às rádios da Cacisarei trocar de cal“ada, pital. Na oportunidade, connem baixar o olhar para siderou natural sua sa™da da quem quer que sejaÓ. corpora“‰o: ÒN‰o saio resEmbora n‰o tenha dito sentido, nem magoado, saio os motivos que levaram a realizadoÓ.Ele prefere n‰o SJS a promover a troca, o acreditar na possibilidade de ex-Cmt disse: ÒJamais pedi que sua queda tenha sido Leote desejava reaver o Guardi‰o para deixar algum cargo ou motivada por manobras inAntes de deixar o cargo de chefe de Pol™- ternas. ÒN‰o acredito que o alguma fun“‰o. N‰o ” de cia, o delegado João Antônio Leote, apontou o secretário José Otávio seja minha naturezaÓ. Ele n‰o Guardi‰o– sistema de monitoramento de te- um fraco e n‰o tenha condipretendia sair. ÒEsperava ter lefones para fins investigativos – como um dos ções de gerir a pasta, se mais tempo para desenvolpontos da discórdia entre BM e PC. “O equipa- submetendo ao ass”dio de Pafiadache tinha projetos para colocar em prática ver meus projetos, evitando mento serve para investiga“‰o, que ” ato de aposentadorias precoces e a perman’ncia de pessoas ou de um homem na busca de uma pol™ciajudiciária”, frisou. Ele também discorda promo“‰opessoalÓ, comentou. pra“as e oficiais at” nove anos fora da BM, agarUm grupo de delegados exigiu, no dia 7, o Roberto Bandeira Pereira, demonstrou sua inque os PMs elaborem T ermos Circunstanciarados a pol™ticos. Mas, infelizmente, o poder Pafiadache disse tamb”m n‰o acreditar dos (TCs), “O TC é um ato de polícia judiciária que haja descontentamento dos oficiais em re- pol™tico n‰o nos permite essas coisasÓ. retorno de uma dezena de agentes conformidade com rela“‰o ao pleie, enquanto n‰o mudar a Constitui“‰o, ” de que atuam na For“a-T arefa (FT) do to. ÒOs integrantes do MP t’m cons"O Cel Nelson Pafiadache da Rocha sedimentou nossas intenções de resgatar valores, de compet’ncia da Pol™cia CivilÓ, pregou. Leote Minist”rio Pœblico, al”m de viaturas e ci’ncia de que a institui“‰o n‰o exisdisse ainda que tentou conscientizar a Secre- pacificar a corporação, despartidarizá-la e recuperar o culto à disciplina e à hierarquia. A maior armas. O pedido foi formalizado por te para a sua salvaguarda, mas para honra de todo oficial da Brigada Militar ”, sem dœvida alguma, chegar ao posto mais alto da corpora- uma comiss‰o formada por 15 deletaria da Justi“a e da Seguran“a de que o TC a da sociedadeÓ, disse. O coordenadeveria ser atribui“‰o da PC. ÒEu fui at” onde “‰o,que ”, o seu comando-geral. O Cel Pafiadache desempenhou-o com o maior profissionalismo gados ao chefe de Pol™cia, delegado dor da FT, procurador Mauro Rene dedicação, atributo essencial, a todo oficial que ingressa na história da BM colocando sua foto ao poderia ter idom mas essa ” uma quest‰o que Acelino Marchisio. ner, mostrou-se preocupado com a (Germano Rigotto) lado dos grandes vultos que ajudaram a construir a imagem.Ó Bandeira Pereira terá de ser decididaÓ, assinalou. O procurador-geral de Justi“a, hipótese de desfalque do grupo.

Delegados e MP estão divergentes

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Capa do disco ÒO Gaœcho AlegreÓ, de Claudiomiro Britto

O cantor tradicionalista e Sgt RR Claudiomiro Britto está lançando o seu primeiro trabalho solo. Trata-se do CD ÒO Gaœcho AlegreÓ. Claudiomiro pretendia seguir carreira na Brigada Militar mas, devido a um acidente de trabalho, teve que deixar a corpora“‰o mais cedo. Nos 18 anos de servi“o prestados ‹ BM, Claudiomiro atuou no 4º RPMon, em Porto Alegre, no 3º RPMon, em Passo Fundo, e no 7º BPM, em Tr’s Passos. Após o acidente, o brigadiano come“ou a praticar a voca“‰o de mœsico. Hoje ele toca vários instrumentos musicais, como guitarra, contrabaixo e viol‰o, al”m de ser cantor, compositor e trovador. Gaœcho de Passo Fundo, Claudiomiro dedicou duas mœsicas do CD ‹ cidade natal. ÒAinda espero ser reconhecido pelos meus conterr›neos de Passo FundoÓ, afirmou o artista. Para divulgar o trabalho, Claudiomiro bate de porta em porta oferecendo o Cd, que ” uma produ“‰o independente, paga pelo próprio artista. ÒA divulga“‰o do trabalho ” muito difícil, pois há muita concorrência na música tradicionalistaÓ,comentou. Os contatos para shows e para venda de CDs podem ser feitos atrav”s dos telefones (51)3384-5162 ou (51) 33849814. O disco tamb”m pode ser encontrado na sede da AbamfBM e na rede de lojas Multisom.


Pág 6 – 2» Quinzena de Junho 2004

GERAL

CORREIO BRIGADIANO

Mudanças na cúpula agitam a segurança pública Rigotto prestigia Costa e Marchisio Pafiadache e Leote ficaram sabendo da queda por intermédio da imprensa e do site da SJS

Sai

Entra

O secretário da Justiça e da Segurança, Jos” Otávio Germano, anunciou às 16h30min do dia 1º de junho – uma hora e meia após ter divulgado a convoca“‰o de entrevista coletiva com este fim na homepage www .sjs.rs.gov.br – a sa™da do Cmt-Geral da Brigada Militar , Cel Nelson Pafiadache da Rocha, e do chefe da Pol™ciaCivil, delegado Jo‰oAntônio Leote. O anœncio foi feito em entrevista coletiva ‹ imprensa no gabinete de José Otávio. O Cel Airton Carlos da Costa, que vinha Cel Costa desempenhando a fun“‰o de Cmt de Policia- Cel Pafiadache mento da Capital, passa a comandar a corpora“‰o. Na Pol™cia Civil, assumiu interinamente a chefia da organiza“‰o odelegado Acelino Marchisio, que vinha desempenhando a fun“‰o de subchefe de Polícia. Segundo José Otávio, as mudan“as ocorrem em raz‰o da necessidade de renovação nas corporações e para propiciar o surgimento de novas lideran“as na seguran“a pœblica. Ele ressaltou o bom desempenho de Pafiadache e Leote durante oper™odono qual estiveram à frente dos órgãos. Del Leote Del Marchisio Embora a vers‰o do governo seja de que as mudan“as foram motivadas por uma Òreno- cula“‰oacerca de uma autonomia de Pafiadache e Leote em relação ao secretário em razão va“‰oÓ,nos bastidadores da pasta, outros asseguram que o episódio é mais um round na já de sua intromissão em questões administratilegendária guerra entre Brigada Militar e Pol™- vas de compet’ncia espec™fica das organizacia Civil na disputa por espaço. Há uma espe- ções. ÒAs trocas s‰o decorrentes de uma ne-

cessária abertura de espa“o para novas lideran“asÓ,justificou José Otávio. Há quem diga que um dos alvos da discórdia entre as corporações foi o Termo Circunstanciado (TC). José Otávio disse que as trocas foram definidas por consenso e t’m o objetivo de dar maior visibilidade e objetividade às ações da SJS. “Leote e Pafiadache são responsáveis diretos pelos eventuais ’xitos e desacertos da minha administra“‰o, e a troca se deu sem traumasÓ,comentou ele, dizendo que as desaven“as ocorridas em maio n‰o colaboraram para a decis‰o.Policiais civis e militares entraram em atrito, chegando a trocar insultos verbais, após atropelos envolvendo a confec“‰o do TC e nas operações de policiamento ostensivo deflagradas por agentes da Pol™cia Civil no dia 21 de maio, na área central de Porto Alegre. O secretário avaliou o ocorrido como “pequenos casos de diverg’nciasÓ: ÒA sociedade n‰oagüenta briga de polícias”. Segundo ele, as mudan“as n‰o atingir‰o as cœpulas da Susepe, do IGP e do Detran-RS. Al”m de Costa, que assumiu o comando da corpora“‰o, o Cel Reuvaldo Vasconcellos é o novo Sub-Cmt. Já o Cel Ilson Pinto de Oliveira passará a exercer a fun“‰ode chefe do Estado Maior da BM e tamb”m coordenará o Fórum Permanente de Apoio ao Sistema de Saœde da BM.

Delegado Marchisio confirmado na chefia de Polícia Menos de 72 horas após anunciar a queda da cœpula da Pol™cia Civil (PC) e da Brigada Militar (BM), o secretário da Justiça e da Seguran“a, José Otávio Germano, convocou nova coletiva. No final da manh‰ do dia 4, ele voltou atrás e confirmou o nome do delegado Acelino Felipe da Fonseca Marchisio como o novo chefe da Pol™cia Civil. O ato foi marcado por discursos em prol da harmonia entre as instituições policiais e da conjuga“‰o e integra“‰o de esfor“os. José Otávio anunciou ainda a criação do Comit’ Interinstitucional do Sistema ònico dos Registros de Ocorr’ncias, previsto na Portaria SJS 075/04 elaborada com o objetivo de propiciar o fiel cumprimento da Portaria 196/01. O Comit’ vai se reunir semanalmente com

o objetivo de apresentar soluções, resolver con- caso de conflitoÓ. Segundo ele, a integra“‰o entre as duas organizações trov”rsias e propor ações nos prosseguirá. Citou, como exemcasos pontuais de conflitos, soplo, as discussões em torno do bretudo de atribuições. Sistema Guardi‰o, que permiÊMarchisioe o Cel Airton te a escuta telefônica nas invesCarlos da Costa, que assumiu tigações e está atualmente com o comando da BM, deram um a BM apesar dos protestos dos aperto de m‰os como sinal de paz. "Eles assumiram o com- Adalberto e Marchisio comandar‰o a PC delegados. Ele entende que ambas instituições e o Ministépromisso no sentido de que n‰o ocorra mais interfer’ncias de uma institui“‰o em rio Público podem utilizá-lo legalmente. "Vamos outra", disse José Otávio, acrescentando que discutir sua operacionalidade com todos", deas divergências históricas não serão resolvidas clarou José Otávio que nomeou o delegado "de um dia para o outro", mas ser‰o gerencia- Adalberto Abreu de Oliveira, que dirigia a Acadas e tratadas pelo Comit’ Interinstitucional. ÒA depol, como subchefe de Pol™cia.Resultado do interven“‰o da SJS será o último recurso em primeiro encontro da Comissão na página 5.

O novo Cmt-Geral da Brigada Militar , Cel o tempo irá esclarecer. Cumpri minha fun“‰o e Airton Carlos da Costa, assumiu o cargo no dia refuto com veem’ncia qualquer pensamento 5 de junho em ato ocorrido na Academia de contrário”, disse. Revelou ainda precisar de forPol™ciaMilitar. A solenida“as para dissipar sentiNabor Goulart/Palácio Piratini de contou com a presenmentos menores, próprios “a do governador Gerda ra“a humana. ÒPreciso mano Rigotto que, em que aceitem desculpas seu discurso, n‰o pounaquilo que n‰o consegui pou esfor“os para elogifazer. Sou, fui e procurei ar o Cel Nelson Pafiadaser lealÓ, desabafou. che da Rocha, exoneraO novo chefe da Podo do cargo. Ele ainda l™ciaCivil, delegado Acelidefendeu a continuidano Marchisio, tomou posDel Marchisio, Rigotto e Cel Costa de dos projetos tra“ados se logo depois, no Palácio para a seguran“a em seu mandato. da Polícia, e propôs um diálogo permanente para ÒAssumo o cargo com a consci’ncia da atender aos reclames e anseios da sociedade. responsabilidade e com a miss‰o de estimular Ò…preciso fazer uma correta reflex‰o sem prea corpora“‰o.Este ” o momento da conjuga“‰o cipitações”, disse, referindo-se aos œltimos acondos esfor“os. A integra“‰o ” a palavra de ortecimentos. Em seu discurso de despedida, o demÓ,frisou Costa, que pretende intensificar o delegado João Antônio Leote ressaltou que a combate aos crimes mais graves. Pafiadache seguran“a pœblica n‰o se faz com discursos: fez um discurso emocionado, chorando ao fiÓN‰ose pode confundir os pap”is das pol™cias nal. ÒComandar esta brava gente me encorajou judiciária e ostensivaÓ. Os atos foram prestigiaa desafios por vezes incompreendidos, que só dos por secretários de Estado.

Currículos atestam experiências dos novos dirigentes da BM e da PC O novo comandante-geral da BM, Cel Airton Carlos da Costa, fez sua primeira manifesta“‰opœblica no dia 4. Ele tamb”m defendeu a solu“‰o de problemas pontuais entre as duas instituições no sentido de que sejam evitadas generalizações. Reconheceu que a BM pode ter avan“ado um pouco em suas atribuições no per™ododa greve da Pol™cia Civil justamente para n‰o deixar a sociedade sem assist’ncia, mas assegurou que a questão já foi solucionada. Costa disse que ser‰o feitos alguns ajustes necessários na cœpula da BM. aTmb”m prometeu rever a quest‰o do RDBM. O Cel ingressou na corpora“‰o em julho de 1977. Em 1990, concluiu o curso de Administra“‰o de Empresas na PUC-RS e, em dezembro de 2002, foi promovido a Cel. Ainda como Ten Cel foi Sub-Cmt da APM, Cmt da Escola Superior de Oficiais, da Escola de Habilita-

“‰ode Pra“as, da APM e do CPC. Igualmente foi chefe do Estado Maior do CRPO-AM e da Se“‰ode Análise Operacional do Estado Maior da BM, al”m de diretor do DE. O novo chefe de Pol™cia, delegado Acelino Marchisio, exercia a subchefia da corpora“‰o desde o ano passado. Em seu curr™culo constam a passagem pela Delegacia de Defraudações no final dos anos 80. Marchisio tamb”m participou das investigações do Caso Daudt e elaborou a Cartilha de Qualidade da Pol™cia Civil em 1996. Já em 1999, assumiu o Departamento de Assessoria Jur™dica e, no ano 2000, presidiu o Conselho Superior da Acadepol. Ele disse que n‰o pretende alterar a cœpula da organiza“‰o por ser "equilibrada e homog’nea". Marchisio anunciou ainda que será aberta uma discuss‰ointerna "mais adequada" sobre a reestrutura“‰odo Deic.

Avaliação ÒAtroca foi positiva. Esperamos que o novo comando n‰o d’ continuidade ao trabalho que vinha sendo feito. O RDBM regrediu.Ó Leonel Lucas - AbamfBM ÒÓAcrise na segurança é o salário. O Cel Pafiadache reorganizou a BM sob o ponto de vista disciplinar e hierárquico.” Cairo Camargo - AsOfBM

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

ÒAtroca é bem-vinda, pois ainda há tempo para superar problemas e oferecer uma seguran“a pública melhor. De forma hábil, o governo mostra que quem manda na seguran“a ” ele e não as corporações, que vivem uma turbul’ncia entre elas.Ó Le‰ode Medeiros - Asdep “”Há uma profunda crise na seguran“a pœblica.Foram sucessivos erros que acabaram levando à demissão deles. O secretário deveria fazer voltar os comandos da BM e da PC para junto dele, como era no governo anterior.Ó Fabiano Pereira - CCDH-AL ÒN‰ohá crise. Com as renovações, vamos somar novos esfor“os para integrar ainda mais as duas corporações dando respostas positivas ‹ popula“‰o gaœcha.Ó Janir Branco - l™der do governo na AL

CRPO SUL

CORREIO BRIGADIANO

2» Quinzena de Junho 2004 – Pág 19

1º Sgt Barnasque assume o comando do 3º Pel da BM

Posto Avançado de Registro Veicular Prefeito de Capão do Leão elogia funciona desde 2002 em Tapes trabalho dos órgãos de segurança

Em raz‰o da convoca“‰o do Cap Euclides Maria da Silva Neto para comandar a 2» Cia com sede em Camaqu‰, no dia 16 de maio, o 1º Sgt Edgar Barnasque dos Santos passou a responder pelo comando do 3º Pel, sediado na cidade de Tapes. O novo Cmt considera fundamental que o trabalho seja realizado de forma direta com a comunidade, procurando atend’-la da melhor maneira poss™vel. ÒEstamos intensificando a fiscaliza“‰o de ve™culos no intuito de coibirmos o porte de armas, tráfico de drogas, furto de automóveis e identificação de criminososÓ,exemplificou o Sgt, destacando o entrosamento com a tropa.

Desde novembro de 2002, o Detran-RS instalou um Posto Avan“ado de Centro de Registro de Ve™culosAutomotores (CRVA) no munic™piode Tapes, distante 103 quilômetros de Porto Alegre. Com a cria“‰o do posto, que fica na rua Otávio Job, 458, os proprietários de automóveis t’m acesso a qualquer tipo de necessidade relacionada ‹ documenta“‰o dos ve™culos. O posto avan“ado ” uma extens‰o do CRVA instalado na cidade de Cerro Grande do Sul, e prestará os mesmos servi“os. ÒO objetivo ” aproximar ainda mais o Detran de seus clientes, al”m de possibilitar um melhor atendimento e facilidade dos servi“os oferecidos pela autarquiaÓ, explicou o diretorpresidente do Detran-RS, Carlos Ubiratan dos Santos. Segundo ele, o projeto prev’ a abertura de um posto em cidades em que a popula“‰oseja acima de 15 mil habitantes. A iniciativa tamb”m faz parte do novo Sistema de Atendimento do Detran gaúcho (SID), que criou vári-

Brigada Militar de Bom Princípio terá nova sede Foi confirmada a constru“‰o da nova sede da Brigada Militar de Bom Princ™pio. O lan“amento da pedra fundamental do pr”dio aconteceu no feriado de emancipa“‰o pol™tico-administrativo do munic™pio, no dia 12 de junho. Localizado na área central, o novo prédio será instalado junto da principal via de acesso ‹ cidade. A execução da obra tornou-se viável a partir de recursos liberados pela prefeitura do munic™pioe de R$ 20 mil que foram repassados pela Comiss‰o Organizadora da 10» Festa Nacional do Moranguinho. Desde o primeiro semestre do ano passado, já havia sido definido o deslocamento da BM do bairro Jardim do Vale para o Centro da cidade, em virtude da mobiliza“‰o da comunidade, que reivindicava mais seguran“a para o munic™pio. A decis‰o da Secretaria da Justi“a e da Seguran“a e da administra“‰omunicipal de transferir a sede da BM para junto da sede da DP ” vista como fator determinante para inibir a a“‰o de criminosos. De acordo com o prefeito de Bom Princ™pio, Nestor Seibel, o in™cio dos servi“os de execu“‰oda obra come“aram a partir do lan“amento da pedra fundamental e n‰o ser‰o interrompidos at” a conclus‰o do pr”dio.

8º BPM, de Osório, festeja 34 anos em prol da comunidade O 8º BPM, de Osório, festejou o seu 34º aniversário, no dia 13 de maio. As comemorações ocorreram durante todo o dia e contaram com um torneio de futebol sete e competições de bocha e tiro policial. Tamb”m foi oferecido um almoço aos participantes. Atualmente, o 8º BPM, comandado pelo Maj Renato Antonio Nunes Fraga, conta com duas companhias de policiamento ostensivo. Na sede, executa-se missões de policiamento preventivo, utilizando patrulhamento motorizado, policiamento montado e com emprego de c‰es. Al”m disso, foi retomado o policiamento escolar . A unidade conta ainda com o Projeto de Equoterapia, desenvolvido duas vezes por semana com crian“as portadoras de necessidades especiais. Estiveram presentes no ato representantes do Executivo, Legislativo, Judiciário e Ministério Pœblico,além de líderes comunitários. CURRêCULOS– A IBCM está recebendo curr™culos,para futuro aproveitamento, de candidatos ao cargo de técnico de radiologia – especialistas em mamografia. Os interessados devem enviar seus curr™culos para a sede da Institui“‰o,localizada na rua Bar‰o do rTiunfo, 175, no bairro Menino Deus, em Porto Alegre, ou atrav”s do e-mail rh@ibcm.org.br.

os mecanismos para facilitar a troca de informações entre a autarquia e os usuários do servi“o como, por exemplo, o Disque-Detran (08007079010) e as instalações de terminais de autoatendimento. O trabalho de documenta“‰o veicular do CRVA (antes da instala“‰o do posto avan“ado) era feito na DP do munic™pio ou no Detran de Cerro Grande do Sul. De acordo com a coordenadora do Conselho Regional, Rossana Beniza Weschenfelder, o posto tem desenvolvido todos os servi“os referentes aos ve™culos, como emplacamento e transfer’ncias. Em dezembro de 2003, 3.661 ve™culosestavam registrados, e cerca de 120 processos eram conclu™dos por m’s. Este ano, em m”dia, tem sido realizados 200 procedimentos mensalmente e o número de automóveis registrados at” maio de 2004 era de 3.786. No ›mbito social, o CRVA local lan“ou em 16 de junho a Campanha do Agasalho, que pretende recolher roupas para a popula“‰o carente.

O prefeito Vilmar Motta Schmitt elogiou o No que se refere ao servi“o de bombeiros trabalho realizado pela Brigada Militar e Pol™cia o munic™pio ” atendido pelo CB de Pelotas, esCivil no munic™pio de Cap‰o de Le‰o, principaltando em fase de implanta“‰o, pelo mente pela participa“‰o ativa dos Sgt Idailson, os Corpo de Bombeiros brigadianos nos eventos organizados Voluntários, inclusive com verba prepela prefeitura e comunidade, senvista no or“amento municipal para do destacada a integra“‰o entre as esta finalidade. Outra prioridade ” a duas instituições. Segundo o prefeireforma do pr”dio anteriormente utito, as reuniões mensais com o Cmt lizado pela Brigada Militar, localizada BM local, 1º Ten Izaias Jorge de do na avenida Narciso Silva e que Prefeito Schmitt Góes, e o delegado Jader Ribeiro está desativado. A obra será realizaDuarte, titular de Pelotas e que responde interi- da em parceria com o governo do Estado, pois namente por Cap‰o do Le‰o, ajudam a solucio- atualmente a Brigada Militar e Pol™cia Civil posnar os problemas na área de segurança públi- suem sedes alugadas. ca. Este bom relacionamento permite a realizaCom uma popula“‰o de 25 mil habitantes, “‰o de operações conjuntas. “A nossa contri- o munic™pio de Cap‰o do Le‰o, emancipado em bui“‰o para a Brigada Militar e Pol™cia Civil en- 3 de maio de 1982, depende, na área de seguvolve o abastecimento das viaturas, alguns con- ran“a, do apoio da cidade de Pelotas, distante sertos e aux™lio para a manuten“‰o dos pr”di- 10 quilômetros. “Não podemos deixar de desos. Além disso, temos duas funiconárias da pre- tacar o empenho dos PMs que atuam na cidafeitura cedidas para a DPÓ, assinalou. de, principalmente no carnaval, onde integrantes da corpora“‰o foram homenageadosÓ.


Pág 20 – 2» Quinzena de Junho 2004

APM passa por reestruturação que inclui reforma dos prédios

O Complexo de Ensino da Brigada Militar, localizado na avenida Cel Aparício Borges, está sendo totalmente reestruturado. A reforma ” custeada com recursos da Secretaria Nacional de Seguran“a Pœblica (Senasp), do Fundo Especial de Seguran“a Pœblica (Fesp) e por parceiros pœblicos e privados. O diretor de Ensino da BM, Cel Paulo Renato Biacchi Rodrigues, explicou que as alterações visam melhorar as condições didáticas e pedagógicas, bem como aperfei“oar acesso ‹ tecnologia. ÒAmeta ” aperfei“oar o processo ensino-

CRPO METROPOLITANO

CORREIO BRIGADIANO

Secretaria de Segurança apóia ações da BM e da PC

Criada em 10 de maio de 2002, a Secretaria Municipal para Assuntos de Pœblica de Caaprendizagem, o que refletirá na prestação de noas vem estimulando a aproxima“‰o de todas servi“os ‹ comunidade pelos agentes de segu- as instituições da segurança pública que atuam ran“a pœblicaÓ, frisou. A Academia de Pol™cia no munic™pio, como forma de melhor servir a Militar (APM) passará a contar com novas sa- comunidade. ÒApoiamos a Pol™cia Civil e a Brilas de aula, permitindo a realiza“‰o de cursos gada Militar”, assinalou o secretário, delegado simult›neos. Tamb”m haverá espaço exclusivo Ben-Hur Marchiori que, recentemente, repassou para o aprendizado da Informática, possibilitan- cem telefones celulares para as duas corporado aos alunos o acesso ‹ Internet, aos sisteções. Desses, 20 nœmeros s‰o liberados para mas corporativos e ao geoprocessamento. Já a uso, com custo zero, pelas instituições. reforma dos refeitórios permitirá a terceirização Outro aspecto destacado pelo secretário é do fornecimento da alimenta“‰o, com custo re- a reestrutura“‰o da Guarda Municipal (GM) duzido aos alunos. que,há dois anos, contava com cem funcionári-

Guardas municipais atuam em parceria com integrantes da BM

os que n‰o tinham o preparo adequado para apoiar as ações das polícias. “Chamamos os aprovados no concurso e passado a formá-los

em parceria com a Brigada MilitarÓ, revelou. Entre 2002 e 2003, a GM recebeu uma centena de novos servidores. Outros 40 devem se incorporar ao grupo em 2004. A GM atua em duas frentes: patrimonial e operacional. ÒOs operacionais atuam em parceria com os PMs, em locais definidos pelo comando do 15º BPM”, explicou. Para o futuro, Marchiori planeja construir uma nova sede para a GM. Tamb”m há previsão de compra de armamento para 40 guardas municipais. A medida está prevista no Estatuto do Desarmamento, já que Canoas está localizada na região Metropolitana e possui mais de 200 mil habitantes.

Órgão municipal custeia recursos humanos nas DPs A Pol™cia Civil de Canoas possui, em suas DPs, 50 estagiários – de nível médio e superior –, contratados mediante conv’nio formalizado entre a Prefeitura de Canoas e a Funda“‰o de Desenvolvimento de Recursos Humanos. O trabalho dos estudantes permite que os policiais civis possam atuar diretamente na investiga“‰o e em operações conjuntas com a Brigada Militar e Guarda Municipal. Concomitantemente, foi criada a Ouvidoria da Secretaria Municipal para Assuntos de Seguran“a Pœblica de Canoas permitindo que os moradores fa“am denœncias. As informações referentes ‹ Brigada Militar e ‹ Pol™ciaCivil s‰o encaminhadas aos respectivos comandos das organizações que se encarregam de comunicar as provid’ncias adotadas ‹s pessoas que formularam as denœncias.

26º BPM coordena 2ª edição do Mutirão da Solidariedade O comando do 26º BPM coordenou durante o dia 29 de maio a 2» edi“‰o do ÒMutir‰o da SolidariedadeÓ,em apoio ‹ Campanha do Agasalho/2004, de Cachoeirinha, atrav”s da visita“‰odas resid’ncias dos bairros que circundam o Batalh‰o por equipes motorizadas constitu™das por bombeiros, guarda municipal de tr›nsito, motociclistas e camionetes do grupo Moto Show, voluntários do Grupo de Desbravadores Estrela da Manh‰ e empresas que, durante toda a tarde realizaram o recolhimento de grande quantidade de cinco mil agasalhos e 230 quilos de alimentos. O material arrecadado foi repassado à secretária municipal do Trabalho e Assist’ncia Social, Aline Cruz. Alguns agasalhos foram destinados ao MABM.Tamb”m foi colocado ‹ disposi“‰o da comunidade a possibilidade de contribu™rem atrav”s da entrega de suas doações nos postos da Brigada Militar, al”m do telefone para recolhimento na resid’ncia do doador, através de voluntários.

Detran-RS esteve presente no Dia da Solidariedade

Divulga“‰o/Detran-RS

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Crian“as participaram de oficinas no Parque Farroupilha

O Detran-RS participou do Dia da Solidariedade no Parque Farroupilha, em Porto Alegre, com oficinas de pintura e desenho, al”m de apresentações teatrais e ônibus-escola, que atra™rama garotada. Os Anjos do Detran-RS realizaram performances e explicaram que cada um deve atuar como um anjo da guarda de si mesmo e de amigos e parentes. ÒPara mudar a triste realidade das estat™sticas do tr›nsito, ” preciso prud’ncia e respeito ‹ legisla“‰oÓ, frisou.

GERAL

Colaboradores Alegrete: Sgt Evilásio Carvalho da Cunha; Arroio Grande: Sgt Walter B. Nunes; Bag”: Ten Jos” Ernandes F . Simon; Bento Gon“alves: Gon“alves: Sd Pedro Can™sio Dullius;Ca“apava do Sul: Sd Andr” Pimentel dos Santos; Cachoeira do Sul: Sgt Jo‰o da Fonseca Cides; Camaqu‰:Sgt Carlos Cabreira; Capivari do Sul: Sd Jo‰o Paulo Gross; Carazinho: Sgt Alceno Jos” Silveira; Cidreira: Ten Auri Furtado Durgante; Dois Irm‰os:Sgt Darci Teixeira dos Santos; Frederico Westphalen: Sgt Juarez Martinez Medino; Gua™ba:Sd Flávio Ribeiro Troyano; Guapor”: Sd Jo‰o Carlos de Oliveira; Igrejinha: Sgt Augusto Ferraz da Silva; Iju™:Ten Ubiratan Gras Borges; Itaqui: Lagoa Vermelha: Ten Nelton Sd Ari Portella;Lagoa Jos” Busin; Lajeado: Sgt Jeferson Chaves Flores; Lavras do Sul: Sgt Luiz Mario Alves Morais; Montenegro: ST Manoel Ademar da Silva, o Garibaldi; Nova Petrópolis: Sgt Firmino Müller; Novo Hamburgo: Sgt Edemar dos Santos; Panambi: Sd Carlos Silva de Souza; Pantano Grande: Sgt Enildo Guterres de Mello; Para™: Sgt Jos” Lemos de Oliveira; Passo Fundo: Ten Jos” Luiz Zibetti; Pelotas: lotas: Cap Antonio Jorge Rivas; Porto Alegre: Sgt Jorge Alfeu Nunes, Mercado dos Gringos, Sgt Everton Porciœncula Moreira, Armaz”m Tropical, Sgt Paulo Roberto V ieira, Ferragem S‰o aTrc™sioe Erni Brum;Rio Grande: Ten Antonio Riete P. Neves; Rio Pardo: Cap Jo‰o Marley Rodrigues;Sananduva: Sd Alderino Antônio Brezolin; Santa Cruz do Sul: Sgt Paulo Juarez dos Santos; Santa Maria: Cel Pedro de Mattos Ribas e Sgt V aldir da Silva Dorneles; Santa Rosa: Sd Sandro Oliveira; Santana da Boa Vista: Sgt Jos” Francisco Teixeira; SantÕAnado Livramento: ST Paulo Renato Paim Vieira; Santiago: Sgt Potenciano Marques Dorneles; Santo ångelo: Ten Dorcelo Silvio Kretzmann; Santo Antônio da Patrulha: Sd Marco Aur”lio da Silva; S‰oGabriel: Ten Luiz Carlos Bergenthal;S‰o Leopoldo: Sd Ad‰o Pedroso;S‰oLuiz Gonzaga: Sgt Rui dos Santos Araœjo; S‰oSebasti‰odo Ca™: Sd Gilberto Luiz de Andrade; Sapiranga: Sd Bas™lio Paulo Streletcki;Sarandi: Sd Valdemar Chaves; Taquara: Cel Claudio Silva da Rocha; Torres: Sgt Tibœrcio Joaquim da Silva; Uruguaiana: Sgt Luiz Carlos da Rosa Aguiar; Vera Cruz: Ten Cel Carlos Eduardo G. Coelho; Viam‰o: Verônica Ana Simor.

2ª Quinzena de Junho 2004 – Pág 5

CORREIO BRIGADIANO

Polost prepara a 5ª Antologia dos Poetas Brigadianos

PC festeja lançamento da 1ª Antologia Poética Relançamento de “O Outro Lado da Insígnia” contou com a presença do vice-governador

A solenidade de relan“amento do livro ÒO Outro Lado da Insígnia” – Antologia Poética A 5ª Antologia dos Poetas Brigadianos será de Policiais Civis, ocorreu no dia 6 de junho, no lan“ada em breve. A mezanino do Palácio da Polícia. Estiveram preobra, que será elabosentes no evento o vice-governador do Estado, rada pela Editora PoAntônio HohlfeldtÊ, o chefe de Gabinete da Chelost e está sendo orfia de Pol™cia, Del Gilberto Borsato da Rocha, o ganizada pelo Cel diretor-presidente da Grupo Polost, Ten Cel VanJos” Hilário Ajalla Rederlei Martins Pinheiro, o diretor do Jornal Cortamozo e pelo 1º Sgt reio Brigadiano, Cel D”lbio Ferreira, o Del CarJo‰ode Deus V iera 1ºSgt Alves los Alberto Fister Sperotto, da Acadepol, o Del Alves, já é tradicional, Ajaribe Rocha Pinto, da Asdep, o comissário uma vez que a primeira edi“‰o foi lan“ada no Adroaldo Rodrigues, da Servipol, e comissário Natal de 1981. ÒA inten“‰o ” fazer com que as Francisco de Paula Souza da Silva, da ACP , obras po”ticas dos brigadianos sejam pœblicaal”m dos autores da obra e convidados. das, uma vez que temos poetas que est‰o esO livro reœne 81 poesias escritas por 27 perando por um canal para que seus trabalhos policiais e um servidor administrativo. A obra venham a pœblicoÓ, afirmou Alves. A Antologia está dividida em duas partes temáticas – com tamb”m tem a inten“‰o de mostrar um lado mais motivos rurais e urbanos. A obra foi organizada l™ricoe sens™vel de um servidor que muitas vepelos delegados Adalberto Abreu de Oliveira, zes tem a imagem associada ‹ agressividade. Ivo Bairros de Brum e Carlos Alberto Fister SpeÒ…com a poesia que muitos brigadianos fazem rotto e editada pela Polost Editora. aflorar sentimentos abafados por uma rotina esFazendo uso da palavra, o vice-governatafanteÓassegurou o Sgt. dor parabenizou a iniciativa, lembrando que ”

Criado plano que presta assessoria jurídica aos PMs

Del Carlos Alberto Fister Sperotto(D) entrega a obra ao vice-governador do Estado, Antônio Hohlfeldt (E)

muito importante para a PC mostrar este lado mais l™rico e humano de um servidor que muitas vezes tem sua imagem arranhada gra“as ‹ maneira como ” tratado pela m™dia. ÒA pol™cia só aparece na m™dia quando as not™cias s‰o negativasÓ,afirmou. Lembrando a proposta do Del Sperotto de fazer um Grêmio Literário da

Comitê de Monitoramento adota as primeiras medidas para a Capital

O Comit’ Interinstitucional de Monitoramento dos Registros de Ocorr’ncias, da Secretaria da Justi“a e da Seguran“a (SJS), adotou a primeira medida desde que foi institu™do, em 4 de junho. Ao final da primeira reuni‰o, realizada entre os dias 8 e 9 de junho, os seus integrantes – representantes das polícias Civil e Militar – editaram uma instrução normativa conjunta que trata dos procedimentos policiais no Rodrigues e Dirnei est‰o divulgando o Ajucim atendimento de ocorr’ncias na Capital. O escritório de advocacia Cardoso & VieiPela norma, a Polícia Civil será o órgão ra Advogados Associados lan“ou no mercado responsável, em Porto Alegre, para definir soo Plano Ajucim (Assessoria Jur™dica para Civis bre a necessidade de comparecimento de perie Militares). O objetivo ” atender policiais civis tos naquelas ocorr’ncias em que n‰o seja caso e militares na área criminal. O plano, que tem a de lavratura de Termo Circunstanciado. Caberá cobertura profissional dos advogados Paulo Ro- ‹ Brigada Militar o isolamento do local do criberto Cardoso Rodrigues, Dirnei Vieira de Viei- me, preservando-o at” o encerramento das pera, Luiz Augusto de Mello Pires e Jaqueline Pra- r™cias,quando necessárias. tes Pires, prestará atendimento jurídico de forO veículo em registro de furto ou roubo será ma permanente e integrada, possibilitando uma dedicada cobertura a todos os profissionais da área de seguran“a pœblica que estiverem inteO advogado Jader Marques, acompanharessados. ÒQueremos garantir a seguran“a de do da irmã e colega de escritório Maira Marquem trabalha na seguran“aÕÓ, afirmou o advoques, visitou o jornal Correio Brigadiano, para gado Paulo Roberto Cardozo Rodrigues, em viprestigiar o jornal que promove a integra“‰o ensita ao Correio Brigadiano. tre os servidores de seguran“a. Os advogados tamb”m buscavam um maior contato com os fatos que marcam a dura realidade desses servidores pœblicos, uma vez que s‰o defensores de um oficial da Brigada Militar em um processo em que o PM ” acusado da morte de um tenista gaœcho. ÒA sociedade precisa tomar conhecimento do cotidiano dos PMs que atuam na defesa

removido à DP responsável pela investigação ou para a Área Judiciária (AJ) e nela será confeccionado o registro. Os foragidos recapturados ser‰o apresentados na AJ ou no Departamento Estadual de Investigações Criminais, para as provid’ncias de recolhimento ao sistema prisional, e o delito de embriaguez ao volante terá boletim de ocorr’ncia lavrado pela Pol™cia Civil. As decisões do Comitê foram tomadas por unanimidade. Participam deste fórum de discussões o chefe de Pol™cia, delegado Acelino Marchisio, o Cmt-Geral da Brigada Militar , Cel Airton Carlos da Costa, mais dois delegados e dois Cel. O objetivo ” dirimir controv”rsias e resolver questões relacionadas ao registro de ocorr’ncias, considerando o que dispõe a portaria 196/01, que trata sobre a lavratura dos boletins de ocorr’ncias. Os resultados foram divulgados na homepage www.sjs.rs.gov.br.

PC, o Hohlfeldt afirmou que se pode ir ainda mais al”m, englobando no projeto outras artes, como a música e as artes plásticas. O vice-governador inclusive se dispôs a ser parceiro na iniciativa. ÒO que vale para a Pol™cia Civil vale tamb”m para a Brigada MilitarÓ, disse Hohlfeldt que ganhou um exemplar da obra.

Advogado Reda fica impressionado com imparcialidade O advogado S™lvio Lu™s Beck Reda visitou o Jornal Correio Brigadiano para tratar do trabalho voluntário do Cap Paulo Cesar Franquilin Pereira, jornalista formado que está integrando o jornal desde o in™cio do m’s de maio. O advogado disse ter ficado surpeso com trabalho profissional, imparcial e Advogado S™lvio Reda espec™ficoexercido pelo ve™culo, considerando importante o fato de o jornal estar vinculado a uma ONG. ÒAs ONGs s‰ocomo um quarto movimento na sociedade e buscam despertar virtudes ainda escassas nos seres humanos, como a fraternidade e asolidariedadeÓ,afirmou. Reda ” representante do escritório Kelleter Advogados Associados.

Irmãos Marques prestigiam Correio Brigadiano

Irm‰ose colegas Jader e Maira Marques defendem PMs

da popula“‰o riograndense, inclusive, quando estes não têm as mínimas condições de trabalhoÓ,afirmou Jader. Os advogados, juntamente

com o colega Fábio Silveira, vêm atuando em defesa de brigadianos envolvidos em situações de risco. “Em todo o Estado, há muitos casos de disparos involuntários durante a ação dos PMsÓ,assegurou Jader, ressaltando ainda que a tens‰o do cotidiano dos PMs faz com que eles estejam mais propensos ao erro.Jader tamb”m mant”m na Internet uma homepage do escritório. No site, ” poss™vel encontrar textos de sua autoria sobre questões judiciárias e atualidades, al”m de servir como uma forma de entrar em contato com o advogado. O endereço da página ” www .jadermarques.com.br.


Pág 4 – 2» Quinzena de Junho 2004

GERAL

CORREIO BRIGADIANO

Central Tudo Fácil comemora seu 6º aniversário

Barros (dir) entrega trof”u a Niederauer (esq)

Niederauer disse ainda que a qualidade e a agilidade do servi“o est‰o atreladas ao excelente trabalho desempenhado por seus 270 funcionários e estagiários. “Graças à dedicação, conseguimos atingir o ’xitoÓ, completou, lembrando que procura adequar o quadro funcional aos horários de maior movimento.Todos

esses servi“os em prol da comunidade renderam ao Tudo Fácil o troféu oferecido pelo Correio Brigadiano. A distin“‰o foi entregue a Niederauer pelo gerente de Circula“‰o do jornal, Ten Jorge Ubirajara Barros. ÒO uTdo Fácil é um dos locais de maior circula“‰o do jornal na CapitalÓ,disse Barros. As festividades alusivas ‹ data come“aram em 31 de maio e prosseguiram at” 4 de junho. Houve apresenta“‰o de corais, teatros, dan“a, mœsica,al”m de palestras e corte de cabelos gratuitos, oferecidos pelo Senac. O evento tamb”m contou com a Invernada Art™stica Adulta do Clube Caixeiros Viajantes e do CTG Cancela da Liberdade. Houve ainda a inaugura“‰o das novas instalações do Banrisul Tudo Fácil, além de um jantar no Ypiranga Futebol Clube.

Detran-RS quer curso de atualização para evitar acidentes de trânsito

Cel Ruiz coordena cursos no Brasil e nos Estados Unidos

"Se está no Código, será aplicado" ressalO Detran-RS está pronto para operacionatou o diretor-presidente do Detran-RS, Carlos lizar a medida, aguardando avalia“‰o do goverUbiratan dos Santos, referindo-se aos cursos no sobre a proposta que já conta com o aval da Divulga“‰o/Detran-RS Secretaria da Justi“a e da de renova“‰o para os motoristas que obtiveram Seguran“a. Entre outras a CNH antes do novo Cóiniciativas, a Divis‰o de digo de Tr›nsito BrasileiHabilita“‰o da autarquia ro (CTB). O artigo 150 da está organizando enconlegisla“‰o defende que, tros com os diretores de ao renovar os exames ensino e instrutores teóprevistos no CTB, o conricos dos Centros de Fordutor que n‰o tem curso ma“‰o de Condutores de dire“‰o defensiva e Carlos Ubiratan é favorável à reciclagem dos condutores (CFCs) em todas as regiprimeiros-socorros deveões do Estado. O objetirá a eles ser submetido, conforme Resolu“‰o vo ” treinar ainda mais os educadores de tr›n50/98, do Contran. sito de modo a qualificar o ensino nos CFCs.

O Cel RR Sergio Ruiz Pereira representa, no Estado, empresas que oferecem cursos t”cnicos e táticos para integrantes da área de seguran“a pœblica no Brasil e no exterior . Uma das empresas ” o Centro Avan“ado de T”cnicas de Imobiliza“‰o, sediada em V itória (ES), que adaptou t”cnicas de Aikido para a atividade policial, inclusive tendo firmado parceria com a Swat de Beaumont, no Texas (EUA). Os cursos t’m dura“‰o de 7 dias, com pre“o em torno de 4 mil dólares. Já o Centro de Orientação Profissional, que realiza cursos de entradas de alto risco, operação policial em dupla, tiro tático de combate e tiro tático noturno em Eldorado do Sul e Porto Alegre, custa R$ 400,00. Informações pelo fone (51)9989-3270.

PRESO – Acusado de desrespeitar decisão judicial que pro™be a taxa“‰o de1%, 1 nos salários dos servidores estaduais aposentados e pensionistas, foi preso em 8 de junho, o secretário da Administra“‰o de Alagoas. DESABAFO II – Segundo a coluna Opinião, veiculada na edi“‰o de 11 de junho de ZH, o delegado Cl”ber dos Santos Lima, interino da 2» DP de Viam‰o,expressa: Ò... a maioria dos crimes poderia ser evitada se tivesse policiamento nas ruasÓ. DESABAFO IIII – O Cel Cairo Camargo, presidente da AsOfBM e Fecasp, causou mal-estar em um grupo de delegados que aguardava o t”rmino de uma reuni‰o na Secretaria da Justi“a e da Seguran“a, ao dizer que defende o Òciclocompleto das pol™ciasÓ.T odas as pol™cias fazendo tudo. CORONEL – O Cel Luiz Antônio Brenner Guimar‰es,ex-Sub-Cmt da BM no governo anterior e atual secretário de Direitos Humanos da Capital, critica a coluna, que n‰o o procurou para fazer confirma“‰o sobre informa“‰o publicada na edi“‰o anterior. PRESTêGIO – Ocorreu em alto estilo a passagem de comando da Brigada Militar, do Cel Nelson Pafiadache da Rocha para o Cel Airton Carlos da Costa, na Aacademia de Pol™cia Militar (APM), bem como, da chefia da PC, do Del Jo‰o Leote para o Del Acelino Marchicio,

no Palácio da Polícia. Ambas solenidades foram prestigiadas pelo governador Rigotto. DIREITOS – Os familiares do Cb Luceno de Alencar Pereira, que morreu em servi“o no dia 15 de julho de 2003, at” agora n‰o receberam a diferença de salário da promoção extraordinária, nem o seguro de R$ 10 mil. CULTURA – A Antologia Poética dos Policiais Civis, idealizada e produzida pelo selo Apesp/ Polost, foi lançada no Palácio da Polícia, em 9 de junho, por iniciativa dos poetas policiais civis. O evento foi prestigiado pelo vice-governador Antônio Hohlfeldt. IGP – A nominata e posse dos 96 novos servidores do Instituto Geral de Perícias será publicada na edi“‰o 146 do Correio Brigadiano, que será veiculada na 1ª quinzena de julho. VIATURAS – Foram adquiridas, no pregão eletrônico, pela SJS, 125 novas Vtrs, em 9 de junho. Ser‰o distribu™das 62 ostensivas e 15 discretas para a PC e 48 para a BM, totalizando investimento de R$ 4,1 milhões. A frota será distribu™dasnas cidades que escolheram esta prioridade na Consulta da Participa“‰o Popular 2003/2004. COMANDO – O novo Cmt-Geral da Brigada Militar, Cel Airton Carlos da Costa, deu prioridade em visitar as entidades de classe da fam™liabrigadiana. Esteve, praticamente no mesmo dia, na AbamfBM, ASSTBM e AsOfBM.

SORTE IBCM – Os Sd Roberto Fernando Krum (BPRv), Jorge Luiz Ribeiro da Rosa (9º BPM) e Jerônimo Silva dos Santos (5º RPMon), Bilita da Costa Moraes (viœva de PM) e Maria Terezinha Teixeira (sogra de PM) ganharam CD Player do Sócio da Sorte IBCM em maio.

IBCM e Sicredimil lançam campanha “Sócio Interativo”

Falc‰oe Rudy divulgam campanha institucional

Os presidentes da IBCM, Ten Cel Ubirajara de Oliveira Falc‰o, e da Sicredimil, Ten Cel Rudy da Silva Martins, visitaram o Correio Brigadiano divulgando a campanha Sócio Interativo. Para concorrer, o associado precisa recortar anœncios que ser‰o veiculados em jornais e informativos, colocá-los em envelopes, identificando o concurso, nome do associado, matr™cula e deixar numa das urnas localizadas nas sedes das duas instituições ou remetê-los pelo Correio. No dia 5 de cada m’s ser‰o sorteados 10 sócios que receberão brindes. O primeiro sorteio acontecerá em agosto.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

PALESTRA – O Cel Luiz Antônio da Silveira palestrou sobre a marcha da Coluna Prestes, no Parthenon Literário, em 26 de maio. Apesar de sua deficiência visual, Silveira é autor de vários livros, muitos deles editados pela Polost.

LIVROS

2» Quinzena de Junho 2004 – Pág 21

CORREIO BRIGADIANO

BM e PC trabalham integradas em Dois Irmãos História da BM em Dois Irmãos Harmonia entre os servidores das duas instituições tem ajudado no policiamento da cidade remonta a 1926, no século passado Em tempos de rusga entre o alto s‰oque a integra“‰o entre os policiais

Central de Serviços recebeu Troféu O Patrulheiro pelo esforço dedicado à comunidade

A Central de Servi“os ao Cidad‰o T udo Fácil, que comemorou o 6º aniversário em 1º de junho, recebeu o trof”u O Patrulheiro pelos relevantes servi“os prestados aos servidores da seguran“a pœblica. A institui“‰o foi fundada com o objetivo de reunir em um œnico espa“o f™sico os órgãos mais procurados pelo cidadão, como Corsan, Detran-RS, CEEE, IPæ, Sine, Defensoria Pœblica, Departamendo de Identifica“‰o, Secretaria de Educa“‰o, Procergs e Banrisul, al”m de prestar servi“os referentes ao IPV A e de registrar ocorr’ncias de furto, roubo ou perda de documentos e celulares. ÒA principal bandeira do Tudo Fácil é ser solidário com o cidad‰o,com qualidade no atendimento e com facilidade na presta“‰o dos servi“osÓ, afirmou o gerente geral Luiz Dutra Niederauer.

CRPO VALE DO RIO DOS SINOS

comando da BM e PC, principalmente civis e militares se revela. “Há pouco temno que diz respeito ‹ confec“‰o dos Terpo, executamos tr’s mandados ao mesmos Circunstanciados, os policiais milimo tempo, dividindo a tarefa em tr’s tares e civis de Dois Irm‰os d‰o exemequipesÓ,afirmou o 1º Ten. plo ao resto do Estado. Sob o comando O preenchimento dos TCs no mudo 1º Ten Nilton Jos” T avares, os PMs nic™pionão tem sido motivo de discórdia, t’m trabalhado em conjunto com os sertendo em vista que é uma realidade já vidores civis. A integra“‰o tamb”m se incorporada na rotina dos PMs, tendo o estende ao Judiciário e aos demais órrespaldo do Judiciário e do MP local. “Há Delegada Eliana Camp‰o promove palestras nas escolas em parceria com a BM g‰osde seguran“a pœblica. uma contrapartida excepcional por parte O baixo nœmero de ocorr’ncias registradestacou. De acordo com o 1º Ten Tavares, um da PC no registro das ocorr’ncias de maior podos fatores que contribui para a melhoria da se- tencial ofensivo, decorrendo daí as solicitações das na cidade ” fruto do bom entrosamento entre os integrantes das duas instituições. Ca- guran“a ” a parceria com a delegada Eliana Me- de per™cia e o trabalho de investiga“‰o necessos de lesões corporais e ameaças são os prin- dora Camp‰o Martins. ÒA BM presta aux™lio em sário a elucida“‰o dos crimesÓ, completou. cipais contratempos assinalados pelos policimeios materiais e humanos ‹ PC e vice-versaÓ, Somado ao ambiente de paz entre os serais. No entanto, nos finais de semana, as boa- ressaltou. A afinidade com a delegada se esvidores, o Cmt Tavares conta com 85% do efetes do munic™pio atraem em m”dia 1,2 mil pes- tende tamb”m na execu“‰o de palestras para tivo. Considerando as dificuldades habituais ensoas da regi‰o, aumentando o ™ndice de crimi- adolescentes de toda rede pœblica de ensino. frentadas pelos OPMs do interior do Estado, cuja nalidade. ÒRegistramos ocorr’ncias de maior O Cmt acrescentou que a PC disponibiliza car’ncia de PMs é freqüente, o 1ºTen se diz gravidade como furto de ve™culos, arrombamen- informações para execu“‰o do policiamento os- uma pessoa privilegiada. ÒDos 34 policiais militos em ve™culos e furtos de aparelhos de CDÓ, tensivo. … nos mandados de busca e apreentares previstos, 29 compõem o elenco”, frisou.

Troca de comando é prestigiada por autoridades locais O Cap Gilberto Ramos Jacobs assumiu o comando da 3ª Cia do 32º BPM, localizada em Parob”, no dia 20 de abril, quando foi transferido do Pel de S‰o Francisco de Paula, em solenidade realizada na sede da Cia, no Centro da cidade, quando estiveram presentes o prefeito Jo‰oRosalvo Silvero, o juiz Andr” Luis de Aguiar Tesheiner, a promotora de Justi“a V anessa Bohn Schimidt, o presidente do Consepro, Jo‰o Nadir Pires, e o presidente da C›mara Municipal, Paulo Vianei Soares Goulart. Com um efetivo de 38 PMs, contando com cinco viaturas e duas motos, a Cia presta servi“os para uma popula“‰o de 51 mil pessoas, atendendo os principais eventos da cidade – Festa da Melancia (novembro), Festejando Parob” (maio) e Festa Afro (novembro). ÒO nœmero de ocorr’ncias ” pequeno, pois atuamos com uma Patrulha Especial nos Bancos. Tamb”m realizamos fiscalizações de trânsito e operações de de desarmamentoÓ, salientou o Cap Jacobs, que juntamente com o 1º Ten Ol”cio Lauri Cegato, planejam e fiscalizam a atua“‰o do efetivo que trabalha no munic™pio, cuja economia centra-se na indœstria cal“adista.

Delegado Rosalino é homenageado pelo Rotary Club O Del Rosalino Constante Seara recebeu uma placa em reconhecimento aos bons servi“os prestados ‹ comunidade de Parob”. A homenagem foi oferecida pelo Rotary Club do munic™piopor indica“‰o de grande parte dos seus integrantes. ÒO Del Rosalino ” muito acess™vele muito eficiente no trabalho desenvolvido frente ‹ DPÓ, afirmou o presidente do Rotar´, Herbert Sipert. O Del recebeu a homenagem das mãos do secretário municipal da Educa“‰ode Taquara, Antônio Edemar Teixera de Holanda. ÒIsso ” fruto do entrosamento entre a Brigada Militar e a Pol™cia CivilÓ, afirmou Rosalino, reconhecendo o importante papel da BM no munic™pio. ÒSe n‰o fosse o trabalho em conjunto que realizamos, n‰o conseguir™amos resultados tão satisfatórios”, completou. MACONHA – Agentes da Polícia Civil apreenderam oito quilos de maconha em Parob”. A droga estava enterrada embaixo da casa de um pequeno s™tio, localizado na rua Albino Schaeffer. Dois homens foram presos e autuados em flagrante. Segundo o delegado Rosalino Seara, titular da DP de Parob”, os traficantes foram encaminhados ao pres™dio.

A história de Dois Irmãos tem seu início junto com a coloniza“‰o alem‰ no Estado, quando os primeiro colonos chegaram na cidade em 1829, sendo fundada a ent‰o Baunschenesis (Picada dos Bauhn), emancipando-se em 1959. Os primeiros passos para a cria“‰o da BM remontam ao ano de 1926. Foi constatado que naquele ano havia um brigadiano trabalhando com o ent‰o Subintendente municipal. De acordo com o Cmt atual do Pel, 1º Ten Nilton Jos” Tavares, ele acumulava as funções de Subdelegado e, com a emancipa“‰o, passou a ser um Sub-Destacamento composto por um Cb e tr’s Sd, passando em meados da d”cada de 60 a Grupo Policial Militar composto por oito homens. A cidade continuou a crescer e, em 1992, passou a constituir-se em fra“‰o Pelot‰o. O servidor mais antigo ainda em ÒatividadeÓé o 1º Sgt CVMI Nilson Francisco Nilson Puhale Claro que, em novembro de 1961, apresentou-se ao ent‰o Sub-Destacamento, prestan-

Pr”dio da prefeitura de Dois Irm‰os em 1926

do seus excelentes servi“os na administra“‰o do Pelot‰o. ÒEm outubro a aposentadoria compulsória irá nos privar deste autêntico brigadiano, homem culto e afável que enaltece a memória viva desta Fra“‰oÓ, salientou Cmt Tavares. Para preservar a memória dos homens que constru™ramhonrosamente a história da corpora“‰ono munic™pio, foi criada a frase ÒBrigada Militar de Dois Irmãos – Protegendo o Portal da SerraÓ, unindo a Brigada Militar ao enfoque cultural e ‹ geografia local.


Pág 22 – 2» Quinzena de Junho 2004

CORREIO BRIGADIANO

7º CRB tem jurisdição em 120 municípios gaúchos Atividade de mergulho também tem um papel fundamental em sete regiões do Estado A atividade de preven“‰o ” a principal bandeira do 7º Comando Regional de Bombeiros (7º CRB). Tendo cadastrado mais de 16.574 Planos de Preven“‰o e Combate ‹ Inc’ndio em toda área de atuação da corporação, o 7º CRB ainda realiza cursos de preven“‰o de inc’ndios para toda a comunidade, principalmente para os professores da rede escolar . De 2003 at” junho, mais de duas mil pessoas já passaram pelos treinamentos. Outra atividade de grande import›ncia para a comunidade s‰o os atendimentos de emer-

g’ncia realizados pelo GAE, que atende, em m”dia, 10 ocorr’ncias por dia. Nos œltimos dois anos, foram registrados no munic™pio 4.549 atendimentos, que v‰o desde resgate ‹s v™timas de acidentes de tr›nsito, at” o encaminhamento de gestantes e acidentados ao hospital. A atividade de mergulho tamb”m exerce um papel fundamental do Comando Regional. O 7º CRB conta com uma equipe de mergulhadores treinada e equipada para atender aos chamados de resgate ‹ v™timas de afogamento em toda a sua área de ação. Dotada de viaturas,

botes, motores, compressor de ar e EPI, a equipe atendeu a 55 chamados entre janeiro de 2002 e dezembro de 2003. O CRB foi instalado em Passo Fundo em 1949 e tem como responsabilidade territorial mais de 120 municípios das regiões da Produ“‰o,Norte, Nordeste, M”dio e Alto Uruguai, Alto Jacu™e Serra, tendo frações nos municípios de Passo Fundo, Carazinho, Erechim, Palmeira das Missões, Frederico Westphalen, Guapor” e Lagoa Vermelha. O atual Cmt do 7º CRB é o Ten Cel Luiz Fernando Puhl.

CRPO F. NOROESTE e CRPO PLANALTO

BM intensifica patrulha rural no município de Coronel Barros Integrante do GPM de Coronel Barros desde 1996, o 3º Sgt Irani da Silva conhece bem os poucos problemas da cidade. Ë frente do efetivo, o Cmt tem priorizado o desenvolvimento das patrulhas rural e urbana. A medida vem dando resultados positivos, uma vez que este ano foi registrado somente um caso de furto de gado. Al”m disso, as ocorr’ncias de furto diminu™ramem rela“‰o aos anos anteriores. Embora n‰o saiba precisar os nœmeros da redu“‰oda criminalidade na regi‰o, o Sgt Irani

disse ter o apoio da comunidade para realizar a seguran“a pœblica. Conforme o Cmt, os casos de abigeato eram comuns no munic™pio. ÒChegamos a assinalar, em m”dia, duas ocorr’ncias dessa natureza por semanaÓ, observou. Sem horário e local determinados, os PMs fazem diariamente a patrulha rural. ÒA popula“‰o pede que a gente mantenha as atividades de patrulhamentoÓ, frisou. O Sgt Irani frisou ainda que a dedica“‰o do elenco tem sido fundamental para o bom policiamento.

3º Sgt Alberto luta para combater os entorpecentes O 3º Sgt Carlos Alberto Machado é o novo Cmt do GPM do munic™pio de Chapada. O Sgt, que desde 1978 trabalha no munic™pio, assumiu no dia 16 de abril, e está substituindo o 1ºTen Neuro Frare que, com a nova estrutura“‰o da BM, passou a comandar o recém-criado 38º BPM, em Carazinho. O GPM está subordinado ao 2º Pel da 1ª Cia do 38º BPM. O Cmt afirmou que pretende prosseguir o trabalho iniciado pelo Ten que, segundo ele, ” voltado para os jovens, sempre visando o bem-estar da sociedade. ÒEstamos desenvolvendo, em conjunto com a Secreteria Municipal da Saœde, uma s”rie de palestras sobre o tr›nsito e as drogas, voltadas especialmente para o pœblico jovemÓ, afirmou. O Sgt disse ainda que as drogas n‰o chegam a ser um problema alarmante no munic™pio, mas que isso só ocorre devido a esse trabalho de preven“‰o.ÒEstamos desenvolvendo uma a“‰o de concientiza“‰o, alertando os jovens sobre os malef™ciosdessas subst›nciasÓ, completou.

Policiais recebem homenagem da Câmara Municipal Um projeto do vereador Evandro Sampaio de Oliveira (PDT), aprovado por unanimidade pela C›mara Municipal, prestou justa homenagem aos servidores de seguran“a pœblica do munic™piode Chapada. No dia 3 de junho, data do aniversário da cidade, durante sessão solene realizada na C›mara, os policiais receberam um cart‰o de metal em reconhecimento aos servi“os prestados ‹ comunidade. Foram homegeados: 1ºTen Neuro Frare, 3º Sgt Carlos Alberto MAchado, Sd Algenir Mario Dalabrida, Sd Alicio Bertilo Korte, Sd Sandro Luiz Puhl, Sd Jorge Alberto Ribeiro da Silva, Sd V ilmar Jos” Cardoso, Sd Gilberto Antonio Feltes, Sd Carlos Alexandre Reis da Costa, Sgt RR Nelson Rodrigues da Silva, Sgt RR Pedro Fagundes, Sgt RR Alcides Bertoti, Sd RR Pedro Brás Prestes, Sd RR Jo‰o Daron Araœjo, Sd RR Ad‰o Portes Brum. Ainda receberam as honras o delegado Mário Pezzi, o inspetor Marcos Ricardo de Oliveira, o escriv‰o Jœlio Amador dos Santos Farias e, em memória, o Sgt Alcides Pereira dos Santos e os Sd Lucídio Antônio Brum e Valdir Paulo Korte, já falecidos.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Comunidade de Bozano reconhece trabalho da BM A BM do munic™pio de Bozano, instalada em 15 de mar“o de 2002, vem tendo seu trabalho reconhecido pela comunidade local, gra“as ‹ redu“‰o dos ™ndices de criminalidade.Para obter êxito nas ações, a BM conta com a dedica“‰ode seus servidores e com a colabora“‰o da comunidade. Est‰o sendo realizados trabalhos educativos nas escolas e em diversos segmentos comunitários da cidade, o que gerou reconhecimento por parte da imprensa regional e do comando da corpora“‰o.

POLÍTICA

2ª Quinzena de Junho 2004 – Pág 3

CORREIO BRIGADIANO

Presidente do PSP estrutura Ruas do bairro Sarandi são uma homenagem à BM do vereador João Carlos Nedel (PP), da Capital, dá nomes de ex-PMs às vias públicas partido no Rio Grande do Sul Projeto esposa do Cel Ad‰o Rodrigues Cordeiro; RufiO grande nœmero de logradouros sem iden-

O presidente e o vice-presidente da Comiss‰oEstadual do Partido dos Servidores Pœblicos(PSP), Carlos Alberto Agostini e Everton Ferroni dos Santos, respectivamente, visitaram a reda“‰o do jornal em 20 de maio. Na oportunidade, revelaram que o PSP foi fundado em 31 de janeiro, no Auditório do Conselho Federal de Contabilidade, em Bras™lia, com a presen“a de mais de 150 representantes de 18 estados. “Já encaminhamos o registro provisório no Cartório Eleitoral do Tribunal Superior EleitoralÓ,disse Agostini, ressaltando que foram criadas comissões estaduais para mobilizar os servidores pœblicos para coletarem as 450 mil assinaturas necessária para o registro definitivo junto ao TSE. O principal objetivo do PSP ” representar e defender os interesses dos servidores pœblicosem todas as inst›ncias, lutando para a manutenção de um estado necessário. Outro objetivo ” profissionalizar o servidor pœblico,

Vereadora Magali preside Comissão de Segurança Pública

Silveira, Magali, José Otávio e Cechin

No dia 20 de maio a Comiss‰o de Seguran“a Pœblica da C›mara Municipal de Santa Maria, presidida pela vereadora Magali Adriano, participou de uma reunião com o secretário da Justiça e da Segurança, José Otávio Germano. Na oportunidade, o secretário recebeu uma pauta de reivindicações da Brigada Militar e da Pol™cia Civil do munic™pio. No documento, a Comissão observa que, no 1º RPMon, há necessidade de mais 40 Sd e oito viaturas, al”m da nomea“‰o dos concursados. Para o Hospital da Brigada Militar, os vereadores sugerem a realiza“‰ode concurso pœblico para o quadro permanente ou a redistribui“‰o do efetivo de outros quart”is.Ê Para a Banda da Brigada, a sugest‰o” de que sejam adquiridos novos instrumentos e contratados oito mœsicos. No que se refere ‹ Pol™cia Civil, a Comiss‰o solicitou mais 10 viaturas novas, aquisi“‰o de 50 microcomputadores, coletes ‹ prova de balas, muni“‰o,pistolas. “O secretário garantiu à destina“‰ode oito viaturas para a Pol™cia Civil e a mesma quantidade para a BM, al”m de chamar os policiais aprovados em concurso pœblico. Participaram da reuni‰o, ainda os vereadores S”rgio Cechin e Cl”dio Callegaro.

Senado aprova participação das Forças Armadas O Senado aprovou, por unanimidade, o projeto de lei 221/03 do senador C”sar Borges (PFL-BA) que garante a participa“‰o das For“as Armadas na defesa da seguran“a pœblica, com atribuições de combate ao crime organizado n‰o previstas at” agora pela Constitui“‰o e nem pela Lei Complementar nº 97, de 1999, que trata das normas gerais de organiza“‰o, preparo e emprego de Ex”rcito, Marinha e Aeronáutica. A a“‰o das For“as Armadas na seguran“a será determinada pelo presidente da Repœblica,“de forma episódica, em área previamente estabelecida e por tempo limitadoÓ, em caráter preventivo ou repressivo. O projeto segue para a C›mara dos Deputados.

tifica“‰o tem sido um problema nos grandes centros urbanos. Em Porto Alegre, por exemplo, há cerca de 2,5 mil ruas sem nome ou são identificadas por letras e nœmeros. ÒMuitas vezes, as pessoas n‰o s‰o encontradas simplesmente por residirem em logradouros desconhecidosÓ,afirmou o vereador Jo‰o Carlos Nedel (PP), da C›mara Municipal de Porto Alegre, que tem se preocupado com essa situa“‰o. ÒAs pessoas que moram em uma rua sem nome n‰o Agostini deseja que PSP participe do pleito em 2006 recebem cartas e n‰o t’m acesso a servi“os melhorando a presta“‰o de servi“os Ê‹ popula“‰o importantes como o de ambul›ncias, por exeme mudando a imagem dos servidores junto aos ploÓ,assinalou o vereador. contribuintes. A meta do PSP ” estar estruturado Há 25 anos a comunidade do Loteamento para disputar as eleições de 2006, com Costa e Silva, no bairro Sarandi, na zona Norte candidatos próprios em todos os níveis ou da Capital, sofre com a falta de denomina“‰o realizando alianças e coligações nos cargos em das ruas. A Associa“‰o de Moradores do bairro que n‰o existam candidaturas.ÓOos servidores se reuniu e procurou o vereador para resolver o pœblicosrepresentam oito milhões de votos no problema. “Descobri que existem vários brigaBrasil, constituindo um importante eleitorado a dianos e filhos de brigadianos morando no loteser conquistadoÓ, frisou. amentoÓ,afirmou Nedel, que teve a id”ia de ho-

Nedel decidiu homenagear integrantes da Fam™lia Brigadiana

menagear a BM, elaborando um projeto com a inten“‰ode nomear as ruas com nomes de exPMs ou de familiares de brigadianos. ÒA id”ia principal ” homenagear a institui“‰o como um todoÓ,assegurou Nedel. O projeto, que foi aprovado pela C›mara Municipal, nomeou nove ruas. Dentre os homenageados est‰o o CapRui de aVrgas e o Cb Jos” Carlos Marschner Tolksdorf, que atuavam no 11º BPM. Seis ruas levam a denomina“‰o dos seguintes parentes de PMs: Adda Luiza Eifler Cordeiro, m‰e do Ten Cel Paulo Astor Cordeiro e

no Antônio Monteiro, avô do Cel João Alberto Monteiro; Ezolda Catarina Perrone Lemes, esposa do 1ºTen Jo‰o Mario Machado Lemes; Rosalvo Silveira Duarte, irmão do 1º Sgt Rosalino Ely Silveira Duarte; Euchares Soares da Silva, pai do 1º Sgt José Fernando Soares da Silva; e Antônio Bastos, pai do 1º Ten Juarez Santos Bastos. Ainda foi homenageado o excombatente da 2» Guerra Mundial Osmar Gomes. ÒEssas pessoas ficar‰o imortalizadas e v‰o ajudar os moradores do loteamentoÓ, disse. A solenidade de inaugura“‰o das placas indicativas ocorrerá no dia 17 de julho, na Pra“a Tom Jobim, que também será inaugurada na ocasi‰o.A festa contará com a participação da Banda da BM e de conjuntos musicais locais. Em sua visita ‹ reda“‰o do Jornal Correio Brigadiano, Nedel estava acompanhado de seu assessor, 1º Ten RR Walton Carpes, que o auxiliou na escolha dos brigadianos e familiares homenageados no Loteamento Costa e Silva.


Pág 2 – 2» Quinzena de Junho 2004

MURAL DO LEITOR Colaborador

OPINIÃO

CORREIO BRIGADIANO

Colaborador

apropriadas fornecidas pelo governo do Estado. A medida beneficiaria os PMs que, quando transferidos para a Capital, teriam garantida a matr™culados filhos no Tiradentes.

Li no Correio Brigadiano reportagem que trata do projeto de lei que ratifica definitivamente a administra“‰o do Col”gio Tiradentes como Eu sou o colaborador do Jornal Correio 1º Sgt Flávio Corrêa Barbosa - Porto Alegre sendo da Brigada Militar. Sendo assim, propoBrigadiano desde sua funda“‰o. Recebo nho que seja inclu™da na proposta a cria“‰o do mensalmente alguns exemplares e distribuo aos colegas da reserva altiva. Fa“o quest‰o Ensino Fundamental na referida escola. Desta forma, o Col”gio Tiradentes abrangeria uma clide entregar em m‰os a um amigo que tem Sou fã do JCB já há bastante tempo. Talum programa em uma emissora de rádio local. entela maior de alunos – filhos de militares e vez seja porque tenha um sobrinho na BM. TraEle costuma ler as principais not™cias para seus civis. Com rela“‰o ‹ falta de estrutura, cabe sa- ta-se do 2º Sgt Ulisses, lotado em Taquara, e lientar que essa escola, quando iniciou em 1980, que no dia 30 de maio completou 46 anos. ouvintes. S‰o Gabriel divulga o JCB. ocupou provisoriamente as depend’ncias da Luiz Carlos Bergenthal - S‰o Gabriel extinta EsFECS, até que tivesse instalações Pedro Teixeira - Taquara

Sobrinho

Emoção

necerá guarnecendo as famílias do que vão.

Foi uma grande emo“‰o hoje de manh‰ quando vi a capa de Zero Hora, dia 28 maio de 2004. Um militar do Ex”rcito se despedindo da amada esposa. Talvez pela primeira e œnica vez na vida o militar está partindo para uma missão real. Mas o que mais me chama aten“‰o ” que nunca vi na Zero Hora uma capa com o policial se despedindo da fam™lia, coisa que faz diariamente, e n‰o sabe se vai voltar . No caso do militar do Ex”rcito, emo“‰o, no caso do policial uma simples obriga“‰o. Est‰o partindo para o Haiti com todos os recursos dispon™veis, bons salários, boa ajuda de custo. A Pol™cia perma-

Rafael Luft - Porto Alegre

Os artigos publicados com assinatura nesta página não traduzem necessariamente a opini‰o do jornal e s‰o inteira responsa bilidade de seus autores. As cartas devem ser remetidas para a coluna Mural do Leitor Leitor, com assinatura, identifica“‰o e endere“o. A Reda“‰o do JCB fica na Rua Bispo Willian Thomas, 61, CEP: 91.720-030, Porto Alegre/RS. Por razões de clareza ou espaço, as cartas poder‰oser publicadas resumidamente.

TC: o retorno

Associação Pró-Editoração à Segurança Pública Utilidade Pœblica Estadual e Municipal

Presidente APESP APESP:: Maj P”rcio Brasil çlvares Vice-Presidente Vice-Presidente:: Cel Verlaine U. Vasconcelos Tesoureiro: Sgt Claudio Medeiros Bayerle Secretário: Sgt Luiz Antonio R. Velasques Diretor-Presidente do Grupo Polost: Ten Cel Vanderlei Martins Pinheiro Registro no CRE 1.056.506

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Marca no INPI processos nºs 824468635 e 824466934 Coordena“‰oAdministrativa e Financeira: Luci M. Pinheiro Ger’ncia Administrativa: Ten Carlos Taquatiá Apoio: Franciele Rodrigues Lacerda e estagiárias Patrícia Fernandes Piazza e Daniele Pereira Costa Ger’ncia de Informática: Pércio Anelo Álvares Manuten“‰ode Informática: estagiário Stefan Klug Pereira Cursos Preparatórios e Profissionalizante: professora Marília Monteiro Ger’ncia da Polost Livros: Suanemax Pereira Pinheiro Ger’ncia de Vendas: Cap RR D”cio da Silva Menezes Apoio: representantes Apesp Ger’ncia da Polost Press e Data Polost: Cristiano Max Pinheiro Dire“‰odo JCB: Cel D”lbio Ferreira V ieira Ger’ncia GerênciadedeReda“‰o: Redação: Jornalista Luciamem Winck MTb/RS nº 6514 Supervis‰ode Reda“‰o: Vera Eledina Leivas Pereira Estagiários: Felipe Bornes Samuel, Thiago de Lima Maurique e Vanessa Gon“alves Colaborador: Cap e Jornalista Paulo César Franquilin Pereira - MTb/RS nº 9751 Fotografia: En™dio Pereira, Mois”s Bastos, Paulo Pereira e arquivos de OPMs Ger’ncia da Circula“‰o: Ten Jorge Ubirajara Barros e representantes de OPMs Ger’ncia de Cidades: Ten Valter Disnei Sales Louren“o Estagiária: Andreza Schumann e Natália Mazzilli Pereira Apoio: Tatiana Dux da Silva Ger’ncia Consultor de Rede: Walter Fuentes Robella Distribui“‰ogratuita dirigida: A todos os servidores civis e militares, da ativa e inativos da BM, policiais da ativa e aposentados da Pol™cia Civil, servidores da Susepe, IGP e instituições municipais de segurança, vereadores, prefeitos e parlamentares Tiragem: 30.000 exemplares Impress‰o:Oficinas Gráficas do Grupo Sinos/NH/RS Correio Brigadiano Editora Jornal™stica Ltda CNPJ: 05974805/0001-50

E-mails Not™cias:jcb@seguranca.org.br Sempre que voc’ encontrar o ™cone Circula“‰o:circulacao@seguranca.org.br busque a reportagem ampliada no site Comercial: anuncio-int@seguranca.org.br www.patrulheiro.org.br anuncio-met@seguranca.org.br Suplemento Cultural:jcbcultura@seguranca.org.br Dire“‰o:jornal@seguranca.org.br Telefones: (51) 3339-7888 Reclamações: pinheiro@seguranca.org.br 3339-7754 ANO X - nº 145 — 2ª Quinzena de Junho 2004 Ñ A voz brigadiana da Seguran“a

O Termo Circunstanciado (TC) n‰o ” Inqu- canismo de press‰o e por volta da metade de ”rito Policial (IP). Este, o IP, ” garantido, n‰o ‹ cada governo, ocorre uma manifesta“‰o goverPC, mas aos delegados de Pol™cia, no exerc™cio namental definindo o sistema, que irá perdurar da função de polícia judiciária, pelo art. 4º do at” a metade do governo seguinte. No governo Britto, o secretário da Justiça e Código de Processo Penal Brasileiro. A“‰o exda Seguran“a Jos” Eichenberg definiu, apesar clusiva dos delegados de Pol™cia ” o IP. Em 1999, foi criado o TC. Quando conce- de experi’ncias positivas da Brigada Militar, com mais de um ano e meio de emprego, em diverbido e lan“ado pelo governo federal, o TC foi exaltado, na manifesta“‰o das autoridades, por sos pontos do Interior, que o TC seria exclusivo T metade do governo com sua função de liberar a polícia judiciária para da Pol™cia Civil.ivemos atuar, com especializa“‰o, em delitos de maior a BM e a PC executando o TC e, a outra metade do governo, com a PC tendo a exclusividade potencial ofensivo, o que se faz atrav”s do IP. As organizações policiais militares (PMs), dessa presta“‰o de servi“os. No governo Ol™vio, tamb”m pela metade do a partir dessa interpreta“‰o, buscaram ent‰o se respectivo mandato, o secretário da Justiça e estruturar para otimizar o tempo operacional da Seguran“a, Jos” Paulo Bisol, apoiado na gasto em atendimentos pelos patrulheiros em cartórios da polícia judiciária. E, praticamente, Procuradoria-Geral da Justi“a, definiu que a Brigada Militar tinha compet’ncia para executar os todos conseguiram estas metas multiplicando atendimentos ‹ popula“‰o com o mesmo efeti- TCs, n‰o tirando o direito-dever da PC, de convo. Por outro lado, a sociedade recebe uma pres- tinuar a exerc’-lo. No governo Rigotto, que já se encontra ta“‰ode servi“os que dificilmente se realizaria quase em sua metade, os delegados de Pol™cia, no sistema anterior. Em nosso Estado, a operacionaliza“‰o do deflagraram uma crise na busca da exclusividade do TC, ou seja, solicitam que a BM, pare de TC ” uma decis‰o governamental, que se encontra n‰o consolidada. Nestes tr’s œltimos operar esse serviço, que continuaria só com a governos têm ocorrido pressões institucionais PC. Ocorre que pela prática posta à sociedade, para o uso dessa modalidade de presta“‰o de há uma demanda de atendimento bastante significativa que n‰o conseguiria ser atendida pela servi“os, ora com exclusividade pela PC, ora pol™ciajudiciária. Durante este período de duplipela PC e pela BM. As promessas de campanha, n‰o bem definidas, se transformam em me- cidade operacional sobre o TC, a PC manteve a

mesma m”dia de quando era exclusivista. Assim, suspender a atua“‰o da BM significa deixar de atender pessoas. …atribuída ao secretário José Otávio Germano uma inferência de que este assunto já foi decidido pela sociedade. Dizem que se reporta ‹ alteração de Lei Básica da PC, que recentemente, tramitou na Assembl”ia Legislativa. Nela, as entidades de classe da BM, ficaram com dœvida quanto ‹ possibilidade de interpreta“‰o restritiva do texto para a atua“‰o da BM na elabora“‰odos TCs. Obtiveram as entidades da BM uma altera“‰o conjunta da situa“‰o e oposi“‰o, cuja vota“‰o da emenda foi de 39 a zero. A sociedade n‰o quis dar a exclusividade ‹ PC. A SJS criou uma comissão paritária, instalada para dirimir questões entre as instituições (BM e PC), no atendimento de ocorr’ncias. N‰o traz qualquer altera“‰o ao status quo ent‰o vigente de a BM atuar no TC. As pressões continuar‰oe em determinado momento as autoridades administrativas ter‰o de ser mais espec™ficas na quest‰o de quem pode elaborar e encaminhar ‹ Justi“a o TC. … sabido de todos que ” da tradi“‰o dos integrantes das for“as de seguran“a, pleitear no Judiciário a tutela de seus direitos desde que os mesmos estejam lhes estejam sendo subtra™dos. Assim, aguarda-se que entidades de classe que representam os policiais civis venham a buscar esta prerrogativa.

ITINERANTE

Sensação de Impunidade Assaltos, seqüestros, estupros, assassinatos. Todos conhecemos algu”m que sofreu, barbaramente, um desses crimes ou fomos nós mesmos os protagonistas. A viol’ncia ocorre todos os dias e, infelizmente, a sensa“‰oque temos ” de que nossa legisla“‰o n‰o nos protege. Por vezes, quase chegamos a pedir desculpas por n‰o termos gostado da experi’ncia. Nos momentos de folga, refletimos, silenciosamente, por que o preso n‰o pode ser obrigado a trabalhar? Não há casos em que a pris‰o deveria ser perp”tua? As penas alternativas n‰o deveriam ser mais duras? Os traficantes, uma vez que acumulam tanta fortuna, não deveriam eles próprios a pagar as suas imensas despesas? A Brasil Sem Grades nasceu com a miss‰ode mudar o comportamento da sociedade brasileira, enfrentando as causas desse problema. Pretendemos liderar um movimento nacional, questionando item por item, tudo o que diz respeito ‹ seguran“a. Uma revis‰o constitucional, limitada a esse assunto.

Dia das Mães Jamais verbalizei essa opini‰o. Busquei-a no fundo de minha alma. Depois de casado, achava um certo exagero a badala“‰o do Dia das M‰es. Meu amor pelo meu filho era t‰o grande que, silenciosamente, duvidava que pudesse existir outro maior. Se tivesse havido necessidade, t’-lo-ia criado sozinho. Pensava, portanto, que as homenagens, se houvesse necessidade, deveriam ser id’nticas. Em função da ONG – Brasil Sem Grades, conheci muitos pais, que perderam filhos. V i como isso afetou a vida de um e de outro, al”m da experi’ncia pessoal. As m‰es refletem no olhar a profunda tristeza da alma. Sou for“ado a admitir que os meses da gesta“‰o, em que, m‰ee filho, formam um só ser, produz uma qu™micaque nós homens não conseguimos compreender. Filho ” um peda“o delas que caminha sozinho. Se sofrem mais, logo o amor deve ser maior. Considero um ato de sabedoria humana

CRPO VALE DO RIO PARDO

Prefeito mobiliza governo a trazer policiais para Pantano Grande O prefeito de Pantano Grande, Enio Paganotto, acionou a Secretaria da Justi“a e da Seguran“a, pedindo refor“o policial para o munic™pio.ÒQuando fomos recebidos em audi’ncia pelo secretário José Otávio Germano, ficamos de reativar o Consepro. Fizemos a nossa parte, agora falta ao governo do Estado fazer a sua parteÓ, frisou Paganotto. Segundo ele, a DP de Pantano Grande funciona com apenas um agente policial e o o encarregado, delegado Miguel Mendes Ribeiro Neto, ” titular da DP de Rio Pardo. Ou seja, al”m da indisponibilidade de efetivo, o delegado n‰odipõe de tempo integral para trabalhar na cidade. “Se não houvesse estagiários cedidos pela Prefeitura, quando o œnico agente fosse realizar alguma dilig’ncia, teria que fechar a DelegaciaÓ,ressaltou o prefeito. A Brigada Militar de Pantano Grande tamb”m sofre com a falta de recursos humanos e materiais. ÒAl”m da escassez de efetivo,

Procura pelo Proerd surpreende até o instrutor dos alunos O Sd Cezar Luiz de Oliveira Silva, intrutor do Programa Educacional de Resist’ncia ‹ Viol’ncia e ‹s Drogas (Proerd), ensina cerca de 200 alunos, entre crian“as e adolescentes das escolas estaduais do munic™pio. As turmas, na maioria de 4º série, recebem aulas semanais. O trabalho conta com o apoio da comunidade e está ganhando destaque na cidade. Devido ao grande sucesso, n‰o ” poss™vel atender a todos os pedidos de inscri“‰o. O Sd Cezar Luiz já prepara mais duas turmas, de 30 alunos cada, para o próximo semestre.

Cmt da BM local foi transferido do 2º BPM em 2002

Efetivo ” integrado em Pantano Grande

Luiz Fernando Oderich

Pres. da ONG Brasil Sem Grades E-mail: luiz.oderich@diariogaucho.com.br

tirar proveito do sofrimento alheio. Sabe valorizar mais o calor de um abra“o, quem o perdeu. Por exemplo, falei com meu filho, pelo celular, minutos antes de ele ser assassinado. As œltimas palavras foram de afeto e amizade, o que me deixa, hoje, com enorme paz de esp™rito. Portanto, se um conselho posso dar, aos que me l’em nesse momento ”: reconciliem-se com os seus! Perdoem-se! Voc’s est‰o vivos para recome“ar, o Dia das M‰es ” uma boa desculpa. Pensem nas 50 mil fam™lias, que todos os anos, perdem seus filhos para a viol’ncia. Condenados a continuar vivendo, vemos calados os antigos companheiros, pouco a pouco, atingirem suas metas. Um emprego, um casamento, um filho. Sofremos um misto de inveja e saudade. Hoje vamos nos recolher ao nosso sil’ncio, remoer nossas memórias e chorar. Chorar muito!

O Cmt da BM de Pantano Grande, 1º Sgt Enildo Guterres de Mello, chegou ao munic™pio em 2002 quando foi transferido do 2º BPM, de Rio Pardo. O Cmt, que está bastante engajado na manuten“‰o da seguran“a pœblica, afirmou que apesar dos recursos dispon™veis n‰o serem os ideais, faz de tudo para desenvolver com efici’ncia sua atividade. ÒEspero poder reduzir os ™ndices de criminalidadeÓ, frisou. Tamb”m de grande importância para o comunidade é o 3º Sgt Renato Moron Alves, Sub-Cmt da BM local. Ele come“ou seus trabalhos na corpora“‰opelo 1º BPM, na Capital, sendo transferido para Rio Pardo. Naquela ”poca, sua fam™lia decidiu residir em Pantano Grande para onde mais tarde Moron conseguiu transfer’ncia. Quanto ‹ adpta“‰o, disse que ocorreu de maneira tranqüila. “Minha família já residia no munic™pioÓ, comentou. Com rela“‰o ‹s expectativas para 2004, os responsáveis pelo Pel disseram que esperam desempenhar as atividades profissionais da melhor maneira poss™vel. No final do m’s de maio, o gerente comercial do Correio Brigadiano, Ten Valter Disnei Sales Louren“o, visitou os policiais militares de Pantano Grande e fotografou ao lado do efetivo de servi“o na data. Segundo ele, a camaradagem ” evidente no quartel da BM na cidade.

CORREIO BRIGADIANO

Sd Lip é o melhor amigo dos jovens que vivem na cidade

Desde 2001 – ano do início do Proerd na cidade –, o intrutor, Sd José Lip Rafo, já formou 363 alunos, orientados para terem uma vida saudável, longe das drogas. Al”m disso, o Sd Lip, œnico PM a ser graduado como instrutor no OPM, conta com o aux™lio da Prefeitura de Pantano Grande e demais empresas engajadas na causa que t’m sido importantes aliadas ao desenvolvimento do programa, auxiliando com Paganotto e José Otávio buscam a solução de problemas a confec“‰o do material distribu™do aos tamb”m há falta de viaturas”, frisou Paganotto, aprendizes. … importante destacar, a forma como o Sd Lip entrega-se ‹ causa. ÒEle se doa destacando que a cidade tem cerca de 12 mil habitantes, estando localizada a 118 quilômetros completamente ao programa, trabalhando de Porto Alegre. Ò… cortada por duas rodovias inclusive nas horas de folgaÓ, atestou o Sub-Cmt, de tráfico intenso, as BRs 290 e 471”, comentou. 3º Sgt Renato Moron Alves. Atualmente, o Diariamente, milhares de pessoas passam pelo Proerd atinge sete escolas pœblicas. Mediador munic™pio,que de acordo com alerta dado pelo ass™duodo projeto o Cmt, 1º Sgt Enildo Guterres prefeito da cidade, eleva seus n™veis de de Mello, ainda faz um apelo ‹ comunidade: criminalidade em raz‰o da constante circula“‰o ÒDevemosunir nossas for“as, pois muitos jovens de ve™culos. ÒA ordem ” manter vigil›ncia total e familiares sofrem com os efeitos devastadores das drogasÓ, pregou ele. para evitar surpresasÓ, atestou.

2» Quinzena de Junho 2004 – Pág 23

1º Ten Miranda traz excelência à seguranca de Encruzilhada O Cmt da BM de Encruzilhada do Sul, 1º ras de folga. ÒZelar pelo bem-estar e seguran“a Ten Jorge Luiz Ferreira Miranda, lidera um gru- pœblica dos cidad‰os figuram entre os meus po de policiamento formado por 29 PMs, sendo objetivosÓ,afirmou o 1º Ten Miranda, responsável pelo fortalecimento da integra“‰o. tr’s do Corpo V oluntário de Militares Inativos Para ele, o T ermo (CVMI). O baixo ™ndice de Circunstanciado (TC) reocorr’ncias ilustra a sapresenta um Òbenef™cio tisfa“‰opœblica da comugrande, porque traz resnidade, resultado mereciposta imediata para as do de uma conscientizaprincipais questões da po“‰o pœblica realizada pula“‰oÓ.Na oportunidadesde outubro de 2001, de de sua visita ‹ unidaquando o Cmt Miranda de, o gerente comercial do assumiu o posto. Al”m disso, a segu- Disnei (casaco marrom) visitou PMs de Encruzilhada JCB, Ten Valter Disnei Sales Lourenço, pôde ran“a do mun™cipio conta com uma estreita rela“‰o entre Brigada Mili- constatar que a otimiza“‰o do registro e procestar, Judiciário, Polícia Civil, Prefeitura, demais samento de ocorr’ncias trepresentou a excel’ncia dos novos m”todos de trabalho implantados entidades e empresas engajadas na causa. O pelo Cmt. Somente neste ano, foram elaboraservi“o administrativo do Pel ” executado de dos 200 Boletins de Ocorr’ncia e 40 TCs, senmaneira cumulativa pelos operadores da Sala de Operações, que trabalham mesmo nas ho- do que nenhum deles foi devolvido por erro.


Porto Alegre Alegre,, 2» Quinzena de Junho 2004

Hohlfeldt prestigia relançamento de Antologia Ano X - Nº 145

APESP

Operadores da Segurança Pública - Irmãos de Ofício

Central Tudo Fácil comemora sexto aniversário com festa

Confira nesta edição * Nova Prata (9) * Panambi (18) * Pantano Grande (23) * Parob” (21) * Passo Fundo (18 e 22) * Pedro Osório (11) * Porto Alegre (20) * Roca Sales (11) * Santa Cruz do Sul (15) * Santo Antônio das Missões (10) * S‰o Nicolau (10) * Tapes (19) * Veranópolis (17) * Vila Flores (17)

* Augusto Pestana (22) * Bozano (22) * Cachoeirinha (20) * Canoas (20) * Cap‰o do Le‰o (19) * Caxias do Sul (12, 13 e 14) * Chapada (22) * Coronel Barros (22) * Coronel Bicaco (16) * Dois Irm‰os (21) * Encruzilhada do Sul (23) * Lajeado (11) * Montenegro (17) * Nova Alvorada (10)

Aniversário de OPMs e entidades

Porto Alegre, 2ª Quinzena/Junho 2004

Rigotto participa dos atos de troca de comando da Brigada Militar e da chefia da Polícia Civil Fotos Nabor Goulart/Palácio da Polícia

“O Outro Lado da Insígnia” – Antologia Poética de Policiais Civis foi relançado na presença de inúmeras autoridades, entre elas o vice-governador do Estado, Antônio HohlfeldtÊ

–5

Banda da ETPM de Montenegro é destacada pelo Legislativo

Detran participa das ações do Dia da Solidariedade

Arquivo/Detran-RS

Julho 1 – CRB-Serra 2 – CB-Rio de Janeiro 9 – CB-Amapá 10 – 24º BPM 17 – CRPO/Norte 17 – CRPO/Produção 17 – PM-Maranhão 20 – 3º BPM

20 – 25º BPM 24 – Cia Eldorado do Sul 25 – Operação Canarinho 25 – 7º BPM 28 – PM-Goiás 30 – CRBAM 31 – CRPO-F. Noroeste

Governador Germano Rigotto entrega s™mbolo do comando da BM ao Cel Costa... Gerente Luiz Dutra Niederauer recebeu Trof”u O Patrulheiro pelos servi“os prestados

–4 Homenagem partiu da vereadora Isaura Viegas de Mattos (PMDB)

Autarquia levou anjos para o evento

– 17

– 20

Ruas do bairro Sarandi recebem nomes da família brigadiana

... e, na seqüência, parabeniza o novo chefe de Polícia, delegado Marchisio

–6 Homenagem partiu do vereador Jo‰oCarlos Nedel (PP), da Capital

Sd Lucas, do 4º BPM, é campeão mundial de Hapkido

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

PSP congrega lideranças do funcionalismo público

Presidente do PSP, Carlos Agostini, visita JCB

–3

Sd Lucas Alessandro conquista t™tulo de melhor lutador de Hapkido do mundo

–8

JCB 145 Jun2004  

Notícias dos integrantes e das instituições de segurança pública do Estado do Rio Grande do Sul, no Brasil.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you