Issuu on Google+

BENTO XVI

ENERGIA EÓLICA

Há um ano ocorria a renúncia, episódio sem precedentes nos últimos sete séculos

Ventos produtivos têm futuro promissor Até 2018, fonte deve representar 8% da matriz energética do Brasil, contra os 3% atuais

Página 18

Correio Riograndense CR 9912326314 - DR/RS

MAÇÃ

Qualidade e quantidade marcam safra Ismael Sartor/Correio Riograndense

Brasil deve colher 1,2 milhão de toneladas, com recuperação do tamanho e cor dos frutos

Mercado: 90% da colheita devem ser consumidos dentro do país. Página 12 SAÚDE

Guia prioriza alimento fresco e in natura Página 9

Osório: país tem 140 usinas instaladas com capacidade de gerar 3.399 MW. Página 8

Moacir Pedro Molon/Correio Riograndense

Ano 106 - Nº 5.383 - R$ 2,00 - Caxias do Sul - 19 de fevereiro de 2014 - Para assinar ligue: (54) 3220.3232 - www.correioriograndense.com.br


CORREIO RIOGRANDENSE • Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014

“ A abordagem do Tráfico Humano quer resgatar a dignidade das pessoas, denunciar crimes e mobilizar para erradicar um dos maiores violadores da liberdade humana.” Editorial

Liberdade e sustentabilidade, desafios para a convivência

atualidade nos obriga a abordar temas que refletem sobre a convivência humana. Entre eles, a liberdade e o direito inviolável do corpo, e a busca por soluções limpas que não afetam as formas de vida. Falar de liberdade soa como um clichê, mas esse direito já causou rebuliços na história. Se o assunto vem à tona agora é porque ainda carece de solução. A CNBB, que tem como princípio a vida, propõe o Tráfico Humano como tema da Campanha da Fraternidade deste ano. E buscou, como sempre, inspiração bíblica para sustentar sua bandeira:

“É para a liberdade que Cristo nos libertou”, diz o lema. A abordagem do Tráfico Humano quer resgatar a dignidade das pessoas, identificar e denunciar práticas criminosas, mobilizar a sociedade e os poderes constituídos para erradicar um dos maiores violadores da liberdade humana: o tráfico. A busca por formas de energia limpas, que impactam menos no ambiente e na convivência humana é outra bandeira que precisa ser defendida. A energia eólica, que serve-se da força e da produtividade dos ventos, é uma alternativa bem-vinda. Hoje, o Brasil tem uma

CR Memória

capacidade instalada de 120 GW, mas o potencial é de 350 GW, segundo dados da Associação Brasileira de Energia Eólica. O futuro é promissor, mesmo em médio prazo. Até 2018, essa fonte, que hoje representa 3% da matriz energética do país, deve totalizar 8%. Essa alternativa energética tem tudo para crescer e se tornar cada vez mais competitiva. Temas como estes precisam, cada vez mais, pautar os debates, seja na imprensa, nas comunidades, entre os poderes públicos, pois dizem respeito a todos nós. Só assim, refletindo e agindo, construiremos uma sociedade para todos.

Correio do leitor 105 anos do CR

Arquivo Círculo Saúde/Div.CR

A

CR Editorial 2

• Às vésperas da 30ª Festa da Uva, o CR recorda o nascimento do evento. Em 18 de março de 1931, o jornal noticiava a realização da primeira Festa da Uva de Caxias, ocorrida em 7 de março daquele ano. A exposição de uvas ocupou o salão do Recreio da Juventude. Entre os expositores, Celeste Gobbato, então dirigente da Estação Experimental, e os irmãos Maristas, de Garibaldi. Desde então, a festa cresceu. A exposição que durava um dia, hoje chega a quase 20 dias. Em 1931, o CR dedicou poucas linhas à Festa da Uva; atualmente páginas inteiras informam os leitores sobre o evento.

1931: família Muratore prestigia exposição

CR Correio Riograndense Leitura crítica FUNDADO EM 13 DE FEVEREIRO DE 1909 Filiado à ADJORI-RS e ABRAJORI Diretor de Redação: frei João Carlos Romanini Editora-chefe: Andressa Boeira Editores-assistentes: Maria de Fátima Zanandrea e Marcelino C. Dezen Editado por: ASSOCIAÇÃO LITERÁRIA SÃO BOAVENTURA / EDITORA SÃO MIGUEL

Direção-geral: frei Álvaro Morés Redação, Administração, Comercial e Assinaturas: Av. Alexandre Rizzo, 534 CEP: 95110-000 - Caxias do Sul - RS Telefone: (54) 3220-3232 Impressão: Zero Hora Editora Jornalística S.A. / Jornal Pioneiro

Circulação às quartas-feiras Website:

www.correioriograndense.com.br Redação: E-mail:

jornalcr@jornalcr.com.br Comercial/Assinaturas:

comercial@jornalcr.com.br Representante Comercial

Media Opportunities do Brasil Comunicação Ltda.

Rua Frei Caneca, nº 91, 13º Andar Bairro Consolação – São Paulo/ SP Fone (11)3255-2522 - www.mobrasil.com.br (Em todo território nacional, exceto Caxias do Sul e Porto Alegre - RS) Porto Alegre (RS): Ramgrab Representações Rua Eça de Queiroz, 220/401 - Fone (51) 91050082 - 90670-020 - Porto Alegre - RS Veículo associado

“É com alegria que parabenizo o Correio Riograndense pela passagem de seus 105 anos proporcionando informação de qualidade à comunidade caxiense e em geral. Envio meu abraço afetuoso a toda equipe de colaboradores do jornal. Que esta data seja um ponto de partida para novos desafios e realizações”. Alceu Barbosa Velho Prefeito de Caxias do Sul - RS “Quando o Correio Riograndense completa 105 anos de fecunda existência, lembro que fazem mais de 60 anos que o leio, desde os tempos da Staffetta Riograndense. Jornal que se destaca no trabalho noticioso e cultural, motivo de meus cumprimentos, seguro de sua feliz continuidade”. Victor José Faccioni Porto Alegre - RS

“Participamos com alegria desta data e desejamos que este jornal prossiga levando riquezas culturais em todas as áreas e em todos os recantos do RS e além. Parabéns e bênçãos divinas”. Ana Luiza Couto Andréia Gonçalves de Oliveira tais. Parece-nos que essa vontade de exigir Pela ACPMen, Caxias do Sul - RS Professora da Faculdade Mackenzie, Rio de Janeiro estava represada e, com a ajuda das redes sociais, acabou por explodir nas ruas. E uma lei“Parabéns a todos os que colocastamos a quase um mês de completar 50 tura das manifestações poderia sugerir, dentre anos do golpe militar, que aconteceu em outras, a situação de uma criança brincando ram suas vidas para assegurar este 31 de março de 1964, num período de com uma arma. Daí, então, achar que os ma- jornal atualizado por 105 anos. Vaditadura que foi marcado pela cassação de nifestantes podem tudo como fechar a Aveni- leu a dedicação, empenho, trabalho direitos civis, censura à imprensa, repressão da Rio Branco, no Rio de Janeiro, a qualquer e desgaste humano. Pra frente...”. Nilva Brugnera violenta das manifestações populares, assassi- hora e sempre que desejarem. O ponto está no Passo Fundo - RS natos e torturas. Vivemos hoje em um regime fato de que a sua liberdade de querer se reudemocrático regido pela Constituição Federal nir bate com a minha de ir e vir. Infelizmen“Viva o senhor super jovem jorde 88 que surgiu com uma te, o direito à manifestação expiação, um exorcismo a vem sendo colocado como nal Correio Riograndense pelos um contexto restrito de dialgo lúdico, uma espécie de seus 105 anos”. As exacerbações Osnilda Lima reitos fundamentais do períbrincadeira. não devem São Paulo - SP odo anterior. Se, de um lado temos induzir Ela abriga uma série de muito a comemorar porque a um campo “Meus parabéns ao CR e aos que direitos fundamentais, cona democracia nos reintrofizeram e fazem o jornal”. quistas da sociedade, além duziu ao contexto de liberde guerra Wilsolirio de Souza de garantir um conjunto de dade, por outro, estamos Canoas - RS instrumentos jurídicos para sofrendo com os excessos defesas de direitos. Trata-se do meio pela qual que podem acabar legitimando as práticas O CR é um ótimo jornal, sempre a sociedade civil tem condições de exercitar os repressivas. Excessos esses que culminaram seus direitos, dentre eles, o de manifestação, com a morte do cinegrafista da Bandeirantes com maravilhosas mensagens. É previsto no artigo 5º inciso XVI, afirmando que estava trabalhando no local de uma mani- muito bom de ler, principalmente que todos têm direito a reunir-se pacificamen- festação. As exacerbações tanto de parte dos as colunas dos freis”. Tereza Z. Dalamico te, sem armas, em locais abertos ao público, manifestantes, quanto das autoridades públiCaxias do Sul - RS independentemente de autorização. cas, não devem induzir a um campo de guerra. O que se nota é que a sociedade brasileira Tais exageros criam um clima de medo. Neste apresenta uma pauta de demandas de natureza momento, é preciso estabelecer um quadro de Cartas e e-mails devem conter endereço completo e telefone do remetente. diversa que, a partir de julho do ano passado, processamento de demandas sociais seja por As correspondências não são credenciou as multidões a militar em favor da parte do governo, dos manifestantes e da sonecessariamente publicadas na íntegra. concretização dos direitos sociais fundamen- ciedade como um todo.

O direito à manifestação, como algo lúdico

E


CORREIO RIOGRANDENSE • Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014

“Essa festa celebra o trabalho, a fé e as famílias envolvidas.” Alceu Barbosa Velho, prefeito

CR Caxias 3

FESTA DA UVA

Dilma prestigia o evento

Olhar à vida

JAIME BETTEGA

Lidando com o tempo

Pela terceira vez, presidente participa da abertura da Festuva

A

presidente Dilma Rousseff abre a 30ª edição da Festa Nacional da Uva nesta quinta-feira 20, às 15 horas, no parque de eventos. Segundo a diretoria de mídia regional da Presidência, a passagem de Dilma por Caxias será rápida. Ela chega ao aeroporto no início da tarde – vinda de Porto Alegre, onde inaugura oficialmente as reformas do Beira-Rio – e vai diretamente à Universidade de Caxias do Sul para a entrega de 118 máquinas agrícolas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) a prefeituras da região. De lá, Dilma segue para os pavilhões para abrir a maior festa comunitária do Sul do país.

Se houver mudanças na agenda, serão por conta de decisão da própria presidente, quando já estiver em Caxias, mas a assessoria de imprensa considera pouco provável que ela participe de outras atividades. Cogitava-se a presença de Dilma no Monumento Nacional ao Imigrante, para uma homenagem aos 60 anos da obra, e no desfile cênicomusical da Festa da Uva. Esta é a terceira vez que Dilma participa da abertura do evento. Em 2008, ela veio como ministra-chefe da Casa Civil, representando o então presidente Lula. Em 2012, ela voltou à cidade, resgatando a tradição dos presidentes na abertura da Festuva, interrompida por seis anos.

A Festa da Uva 2014 abre nesta quinta-feira 20 e segue até 9 de março. Entre as atrações desses primeiros dias, shows de Cláudia Leite (dia 20), Maria Gadú (21), Bruno e Marrone (22) e Thiaguinho (26). O desfile cênicomusical, na rua Sinimbu, também será realizado de quinta 20 a domingo 23, às 20 horas. O passeio pelos pavilhões pode ser feito a partir da sexta-feira 21. Os portões abrem das 14h às 22h durante a semana e das 9h às 22h aos sábados e domingos. O ingresso custa R$ 8 de segunda a quinta e R$ 12 de sexta a domingo. Com o tema “Na alegria da diversidade”, a Festuva homenageia as etnias que formam Caxias do Sul.

Luiz Chaves/Divulgação/CR

VINDIMA

Presenças: entre outros, ministro Pepe, prefeito Alceu, presidente e soberanas da Festuva e Rudimar Menegotto

Festa abre oficialmente a colheita no município O ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, e o prefeito Alceu Barbosa Velho abriram oficialmente a vindima em Caxias do Sul. A 6ª edição da Festa da Colheita ocorreu na comunidade de São Luiz da 3ª Légua e reuniu cerca de 400 pessoas. “Essa festa celebra o trabalho, a fé e as famílias envolvidas”, declarou o prefeito em seu pronunciamento. Na programação, missa celebrada

pelo padre Rubens Brum. Em seguida, os convidados seguiram até o parreiral da família Tonietto para a colheita simbólica da uva. Por fim, participaram de um almoço. A Festa da Colheita é realizada por meio de parceria entre a Secretaria Municipal da Agricultura, que participou do evento na pessoa do secretário Arai Horn, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, representado

MARRECAS

BALANÇO 2013

Sistema começa a operar em 60 dias O diretor-presidente do Samae, Edio Elói Frizzo, anunciou uma nova data para o início da distribuição de água pelo Sistema Marrecas: “em 60 dias”, disse Frizzo durante audiência pública na Câmara de Vereadores de Caxias do Sul. No encontro, convocado para esclarecimentos, Frizzo confirmou os vazamentos na barragem, que motivaram a realização da audiência, mas disse que eles não interferem no funcionamento do sistema, embora o volume (70 l/s) seja suficiente para abastecer mil famílias por mês. O Samae, orientado pelo prefeito Al-

na ocasião pelo presidente Rudimar Menegotto, e Sindicato Rural, cujo presidente Valmir Suzin também se fez presente. Também participaram as soberanas da Festa da Uva, entre outras autoridades. Segundo dados do Ibravin, referentes a 2013, Caxias possui 3,7 mil hectares de videiras plantadas por 1,7 mil famílias. A produção anual é estimada em 64 mil toneladas.

ceu Barbosa Velho, notificou as empresas STE Serviços Técnicos de Engenharia S/A e Holanda Engenharia para que se manifestem sobre os vazamentos na represa. O prefeito quer saber: a situação geral da barragem, a normalidade ou não das infiltrações e suas consequências quanto à estabilidade e vida útil do sistema, necessidade ou não de eventuais reparos e, se necessário, indicando possível metodologia para efetuá-los, bem como urgência ou não, e possíveis impactos destas infiltrações, quanto à operação do sistema como um todo.

Indústria em alta O Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul (Simecs) divulgou, na semana passada, o balanço de 2013 dos segmentos automotivo, eletroeletrônico e metalmecânico. No ano passado, o faturamento cresceu 8,31%, mas não recuperou a defasagem de 2012, quando houve queda de 10,28%. O faturamento atingiu R$ 19,5 bilhões em 2013, ante os R$ 18,02 bilhões do ano anterior. As perspectivas para 2014, segundo o presidente do Simecs, Getúlio Fonseca, são de crescimento de 5%.

E

m todos os recantos do mundo, depois que a vida foi permeada pela velocidade, as pessoas parecem perdidas quanto ao uso do tempo. A grande maioria chegou ao consenso de que o tempo passa rápido, ninguém tem mais tempo para as coisas simples... Até mesmo a relação com a própria idade é um tanto crítica: muitos escondem o número de anos, outros fazem de tudo para demonstrar menos idade do que a real. Há, ainda, os que juram que o tempo passa depressa quando se está num momento de felicidade. Lidar com o tempo está comprovado: não é o ponto forte. Um dia, talvez, o aprendizado possibilitará menos preocupação e mais vibração. Afinal, o tempo é implacável: segue, de forma cronometrada, sem dar atenção às preocupações dos mortais. Descobrir que a vida é maior do que o tempo é o caminho para serenar inquietações improdutivas e sensações desgastantes. Se todos têm o tempo que necessitam para viver, o ‘conteúdo’ do tempo, no entanto, varia conforme a idade ou a maturidade. O tempo disponibilizado a uma pessoa jovem é marcado pelo futuro: tem muito caminho “Descobrir que a pela frente. Logo, vida é maior do o que preenche o que o tempo é tempo são os sonhos, as buscas, as o caminho para serenar inquietações descobertas... Dificilmente um jovem improdutivas.” se refere ao ontem. Como o somatório de anos não alcança expressão significativa, volta-se para o tempo que tem pela frente. Uma pessoa adulta ou idosa lida muito mais com o passado. Sua trajetória cronológica permite uma boa bagagem de tempo vivido. Tem muitas histórias para contar. Se tiver que se referir ao tempo que resta, não esconde incerteza, pois não sabe qual a quantidade que ainda poderá dispor. É nesta faixa etária que a experiência adquire volume e os dias passam a ter mais sabor. Há quase que uma pressa para fazer e experimentar o que ainda não foi realidade existencial. A pouca habilidade em lidar com o tempo pode gerar sentimentos diversos, quando a vida carece de prioridades. Se alguém deixa, por exemplo, a família em segundo plano ou não encontra tempo para o cultivo de verdadeiras amizades, poderá, lá adiante, experimentar o amargor da solidão ou um sentimento de culpa por não ter exercitado o amor no tempo certo. Porém, nem tudo está perdido: a quantidade pode abrir espaço para a qualidade do tempo. Qualifique o tempo, enquanto houver tempo: condição para experimentar a paz sem fim. Diariamente você pode acessar mensagem especial de frei Jaime, como a reproduzida ao lado, no Facebook, Twitter, Instagram e Pinterest

O ideal seria preocupar-se menos com a idade cronológica e vibrar mais com a jovialidade da fé @freijaime


CORREIO RIOGRANDENSE • Caxias do Sul, 12 de fevereiro de 2014

Rodrigo Colognese, da CIC Caxias do Sul

CR Municípios 4 Informe CR

RODOVIAS

Campanha ganha adesão Insatisfeita com as estradas e inércia do governo, Serra se mobiliza

A

dos serviços que ela possui”, afirmou. Para intensificar a campanha, a entidade optou por ampliar o número de placas às margens das rodovias e imprimir mais material de divulgação, como adesivos e folders. Uma nova manifestação de rua, nos mesmos moldes da que foi realizada em 17 janeiro, está sendo planejada pela CICs Serra, ainda sem data definida.

A reivindicação • RSC-470, na região do rio das Antas • BR-470, Nova Prata a Veranópolis • RS-448 e RS-437, Antônio Prado a Nova Roma do Sul e Vila Flores • RS-122, Antônio Prado e Caxias do Sul • ERS-431, Guaporé a Bento Gonçalves. • RSC-470, Carlos Barbosa e Montenegro • RSC-470 e a RSC -53 (trevo da Telasul) • RSC-470, Bento e Carlos Barbosa • RS-453, acesso a Farroupilha • RS-453 com a RS-122, Farroupilha • RSC-470, Carlos Barbosa, Garibaldi e Bento Gonçalves

nifestações na Serra. “As mobilizações só devem parar quando a Serra tiver as estradas que merece e que comportem o tamanho e a grandeza da indústria e

Crema - O Contrato de Restauração e Manutenção das Rodovias da Região da Serra (Crema/Serra) propõe a restauração e manutenção de mais de 190 km de estradas da Serra gaúcha, em um investimento de R$ 140 milhões. O contrato para as reformas das estradas na região tem a duração de cinco anos, dividido em dois lotes. As obras no trecho da Rota do Sol iniciaram no sábado 15. Milena Schäfer/Conceito/Div./CR

campanha “Chega de Promessas. Sem estradas a Serra para”, que busca melhorias para as estradas da região serrana do Rio Grande do Sul, ganhou corpo com a adesão das Associação Comercial, Industrial de Serviços e Agricultura (Acisa), de Ipê, e da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul, na quarta 12. Idealizada pela Associação das Entidades Representativas da Classe Empresarial da Serra Gaúcha (CICs Serra), a iniciativa quer a participação mais ativa do governador Tarso Genro. “Solicitamos ao governador que nos informe quais são as obras que pretende fazer neste ano e qual o cronograma de início e término das obras”, declara o presidente da CICs Serra, Ademar Petry. À Rádio Veranense, Rodrigo Colognese, da CIC Caxias, falou sobre as ma-

Manifestação Serra gaúcha cobra do governo a restauração e manutenção de mais de 190 km de estradas PASSO FUNDO

METROPOLITANA

RS Mais Igual chega ao Corede Produção gos do Sul, Vanini e Vila Maria. Por meio do RS Mais Igual, o governo do Estado está garantindo aos beneficiários do Bolsa Família, com crianças de até seis anos, a renda mensal de R$ 100 por pessoa. O programa tem como meta, até dezembro de 2014, beneficiar 98 mil famílias gaúchas, que estão em situação de pobreza extrema. Vanessa Almeida/Divulgação/CR

A Caravana da Inclusão do programa RS Mais Igual chegou ao Corede Produção, beneficiando 1.289 famílias de Almirante Tamandaré do Sul, Camargo, Carazinho, Casca, Ciríaco, Coqueiros do Sul, Coxilha, David Canabarro, Ernestina, Gentil, Marau, Mato Castelhano, Muliterno, Nova Alvorada, Passo Fundo, Pontão, Santo Antônio do Planalto, São Domin-

Inclusão social: famílias de 20 municípios gaúchos foram beneficiadas

Nova região será efetivada em 2015 A efetivação da Região Metropolitana da Serra Gaúcha deve acontecer no dia 1º de janeiro de 2015. Por enquanto, engloba 10 municípios, mas passará a contar com 13 após a efetivação. O projeto de estruturação foi apresentado na quarta 12, em Caxias do Sul. O encontro também tratou da formação de um fundo específico e do processo de transição. De acordo com Oscar Escher, presidente da Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan), a criação da nova entidade vai auxiliar as cidades englobadas, que poderão usufruir de novas políticas do governo Federal. Escher destaca que a Metroplan vai ajudar no inter-relacionamento entre os municípios, além de se colocar como um braço técnico na implantação da Região Metropolitana na Serra.

Carnês do IPTU Esta semana, a popula- efetuado até 10 de marção começa a receber os ço. Caso o contribuinte carnês do Imposto Pre- opte pelo pagamento dial e Territorial Urbano parcelado, em seis ve(IPTU) de Caxias do Sul. zes, a primeira parcela O pagamento em cota vence também no dia única, com 15% (sem dí- 10 de março e as demais vida) ou 10% (com dívi- nos meses subsequentes, da) de desconto, deve ser sempre dia 10. Vinhedo do mundo Um grupo de 40 pessoas, entre artistas, empresários, autoridades e jornalistas, participou da quarta Colheita Simbólica no Vinhedo do Mundo, no Ecomuseu da Cultura do Vinho Dal Pizzol, em Bento Gonçalves (RS). O roteiro contemplou, além da colheita, visita à sala de exposição do Ecomu- Irmãos: Rinaldo e seu, mostra das 35 uvas Antônio Dal Pizzol colhidas e degustação do Vinum Mundi 2013, ela- de 30 países, o Vinhedo borado a partir de 100 cas- do Mundo já é a terceira tas de uvas do vinhedo. maior coleção privada de Hoje com 401 variedades uvas do planeta.

Fabiano Mazzotti/Div./CR

“Mobilizações devem parar quando a Serra tiver as estradas que merece e que comportem o tamanho e a grandeza da indústria e dos serviços.”

Inauguração do IFRS Finalmente, será inau- José Henrique Paim gurado nesta quinta 20 Fernandes. As aulas o campus de Caxias iniciaram em 2010 e do Instituto Federal estava sendo minisde Educação, Ciência tradas em uma sede e Tecnologia do Rio provisória, no bairro Grande do Sul. Par- Floresta. Três prédios ticipa da cerimônia, foram concluídos, fala partir das 17h30, o tam outros três e ainda Ministro da Educação, urbanização. Audiência pública na Festuva A Comissão de Agri- encontro está marcado cultura da Assembleia para 24 de fevereiro, às Legislativa do RS, pre- 17h, no espaço Moasidida por Maria Helena cara, nos pavilhões da Sartori (PMDB), reali- Festuva. Na pauta, “Fruzará audiência pública ticultura, Plasticultura, em Caxias do Sul, du- Estoques de Vinho e rante a Festa da Uva. O Preço da Uva”. Biblioteca reabre com novidades Em tempo de volta Periódicos, que disàs aulas, a Biblioteca ponibiliza para leitura Parque Largo da Es- jornais e revistas, gratação, de Caxias, re- tuitamente. A bibliotetomou suas atividades ca oferece ainda macom novidades. No terial de projetos que Jardim de Leitura, as envolvem as culturas pessoas podem usu- Afro e Gaúcha. O lofruir de contato com cal funciona das 9h às a natureza enquan- 12h e das 13h30min to leem. Foi criada às 18h, de segunda a também a Sessão de sexta-feira. Amecs empossa diretoria Toma posse nesta sidente, médico Sérgio quarta 19 a nova direto- Luiz Oliveira de Freitas, ria da Associação Mé- cinco diretores e o Condica de Caxias do Sul selho de Representantes (Amecs). Na ocasião, e Presidentes dos Deserão empossados o pre- partamentos Científicos.


CORREIO RIOGRANDENSE • Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014 - PÁGINA 5


CORREIO RIOGRANDENSE • Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014

“No Brasil, o número de bilionários aumentou 10 vezes na última década, graças a uma estrutura tributária fortemente regressiva.” Frei Betto

CR Opinião 6

Sem palavras para reverenciar o mestre MARIA CLARA LUCCHETTI BINGEMER

A teóloga é autora de “O mistério e o mundo - paixão por Deus em tempo de descrença”, Editora Rocco.

O Padre João Batista Libanio nos deixou para repousar nos braços desse Deus que tanto amou e por quem foi tão amado

que se pode dizer de um amigo querido que se foi repentina e inesperadamente? De um amigo que era também um mestre. E um irmão. E um pai. Dizer o quê? Que era brilhante? Inspirado? Agudo? Encantador? Trabalhador incansável? Tudo isso se pode dizer e muito mais. Mas a verdade é que se fica sem palavras quando a notícia chega e aquele a quem amamos não mais pode ouvir-nos. E a cabeça gira, e o ouvido zumbe e a ficha não cai. E não se acredita. Assim me senti quando soube da morte do padre João Batista Libanio, em Curitiba. Não pude ir ao velório, ao enterro, nada. Só pude chorar aqui onde estou, longe dele e da comunidade de seus amigos, que só agora se constatou quanto é grande, imensa, incontável. Libanio foi meu primeiro professor de Teologia. E nunca deixaram de habitar minha mente e coração suas aulas dinâmicas, movimentadas, instigantes, às quais se comparecia com ânsia e se saía com gosto de “quero mais”. E foi o responsável pelo doutorado que acabei fazendo na Gregoriana, em Roma. Eu não acreditava na possibilidade: uma mulher leiga, mãe de família? Ele escreveu a todos os bispos e provinciais havidos e por haver, e meses depois lá ia eu com o coração na mão e muita esperança. Quando ainda era sua aluna, convidou-me a

escrever um livro em coautoria. Não acreditei. O famoso professor compartilhando um livro com uma aluna de graduação? Só Deus sabe o quanto aprendi com aquela parceria. Respeitoso, afável e alegre, ele estimulava e criticava de maneira sempre construtiva e positiva. Após o doutorado, compartilhamos muitos trabalhos: assessoria do Intereclesial das CEBs, grupo de reflexão, cursos. E quando havia encontro, aconteciam as conversas intermináveis, risos e até gargalhadas, pois era irresistível sua verve e incomparável seu humor. Libanio querido, sempre achei que você e a morte eram incompatíveis. Com seus mais de 80 anos você era magrinho, ágil, esperto, agitado. Corria todos os dias, nadava 1.000 metros sem se cansar, dirigia reuniões. Por que falhou esse coração, meu Deus, quando ainda havia tanto para dar, partilhar? Tanta terra a fecundar, tanto terreno a frutificar? Creio que a resposta é o amor incomensurável que enchia seu coração. Um dia ele foi exigido mais do que era possível e resolveu parar e descansar. E aí você nos deixou para repousar nos braços desse Deus que tanto amou e por quem foi tão amado. Você foi o primeiro de quem ouvi falar em Teologia da Libertação, em opção preferencial pelos pobres, em tudo aquilo que enchia nossos corações de fogo e de desejo enquanto estudávamos

Nós e a cracolândia

Sonegação global Escritor, autor de “Calendário do Poder” (Rocco), entre outros livros.

A

presidente Dilma participou, em janeiro, do Fórum Econômico Mundial, em Davos. Assim como existe retiro espiritual, o evento sediado na Suíça equivale a um retiro pecuniário. Ali se reúnem os donos do mundo. Entre os quais 85 pessoas que, juntas, acumulam uma fortuna de US$ 1,7 trilhão – o mesmo valor que possuem 3,5 bilhões de pessoas, a metade da população do planeta. Este dado foi divulgado, em janeiro, pela organização britânica Oxfam. Ela alerta ainda que, em 2013, o número global de desempregados atingiu 202 milhões! Em decorrência da acumulação privada da riqueza, as bases da democracia estão sendo minadas. Segundo Joseph Stiglitz, Prêmio Nobel de Economia, o PIB dos países ricos está encolhendo. O A figura do da Grécia sofreu redução de 25% Tio Patinhas desde 2008. O do Brasil ficou em retrata a torno de 2% em 2013. Nos EUA, idolatria da segundo Stiglitz, 95% dos ganhos fortuna. na economia se concentram em Ela inebria mãos de 1% da população. A renda do cidadão americano é, e escraviza média hoje, inferior à renda média de 40 seus anos atrás. devotos Nos últimos anos as políticas impostas pelos donos do poder só agravaram a desigualdade social, devido a fatores como desregulamentação financeira; ampliação dos paraísos fiscais e do sigilo bancário (o narcotráfico agradece); impostos menores para os rendimentos mais elevados; redução de investimentos em serviços públicos. Desde 1980, dos 30 países pesquisados pela Oxfam, em 29 os ricos pagam cada vez menos impostos. E o governo do PT, quando fará a reforma tributária tão alardeada em seus documentos e discursos originários? Estima-se que os paraísos fiscais guardam, livres dos olhos e da boca do Leão, US$ 21 trilhões! No Brasil, o número de bilionários aumentou 10 vezes na última década, graças a uma

Teologia. E eu o segui ao longo dessa longa e rica vida, sempre fiel a essa opção e a essa Teologia. Por outro lado você deixa atrás de si gerações que beberam da sua sabedoria e seus ensinamentos. Com você aprendi muitas coisas. E acho que ainda vou aprender, enquanto rumine e revisite tudo aquilo que ficou gravado nos livros e, sobretudo, no coração. Mas creio que o mais importante é que, mais do que com você, em você, tive a revelação do que é a alegria como dom do Espírito Santo. Você, caro mestre, foi certamente a pessoa mais alegre que conheci. E não me refiro apenas àquela alegria que é feita de bom humor, de piadas, de comentários lúcidos. Mais do que isso: você encarnava aquela alegria de alguém feliz em sua pele e em sua vocação. A alegria gratuita, por nada provocada e sem causa aparente: alegria com a alegria do outro, com seu sucesso, com sua realização e crescimento. O que peço é ser contagiada com essa alegria que Deus foi tão pródigo em lhe dar. Esta é a alegria que atravessa triunfante e vitoriosa as tristezas e tribulações da vida, pois vem da única fonte que jamais estanca: o coração de Deus. Você derramou essa alegria por onde passou. Agora somos responsáveis e guardiães desse dom que fará o amor avançar e tomar conta do mundo. Obrigada, caríssimo. E interceda sempre por nós.

FREI BETTO estrutura tributária fortemente regressiva. Na Europa, a crise financeira impôs austeridade às classes média e pobre, enquanto os governos socorrem com recursos públicos empresas e instituições financeiras em dificuldades. (No Brasil, a galinha dos ovos de ouro se chama BNDES). A miséria e a pobreza que afetam 4 bilhões de seres humanos advêm de várias causas, entre as quais destacam-se a imunidade e a impunidade do crime de sonegação fiscal. A riqueza financeira líquida global (exceto imóveis) é calculada em US$ 94,7 trilhões (dado de 2012). Dos quais US$ 18,5 trilhões se encontram estocados em paraísos fiscais. Se essa fortuna avarenta pagasse impostos, os cofres públicos recolheriam US$ 156 bilhões, o suficiente para erradicar duas vezes a pobreza extrema no mundo. O documento “The Price of Offshore Revisited”, de James Henry, revela que os bilionários brasileiros acumulavam em paraísos fiscais, até 2010, cerca de R$ 1,3 trilhão. A Oxfam propôs em Davos algumas medidas: 1) Tributação progressiva. Quem ganha mais, paga mais impostos. 2) Transparência de todos os investimentos públicos em empresas e fundos de pensão. 3) Priorizar os recursos públicos para saúde, educação e seguridade social. 4) Salários compatíveis com as necessidades vitais dos trabalhadores. 5) Acabar com a pobreza extrema no mundo até 2030 (sobrevivem na pobreza extrema todos que possuem uma renda diária inferior a US$ 1,25). Prevê-se que em 2030 estarão na pobreza extrema 342 milhões de pessoas. Hoje, são pouco mais de 1 bilhão. A redução se explica pelo aumento de recursos dos governos em políticas sociais. No entanto, não se mexe uma vírgula na estrutura capitalista que produz pobreza extrema e agrava a desigualdade social. Duvido que os donos do mundo reunidos em Davos darão ouvidos a apelos como o da Oxfam. Walt Disney, catequista do capitalismo, retratou bem na figura de Tio Patinhas a idolatria da fortuna. Ela inebria e escraviza seus devotos.

Escritor, compositor e intérprete de músicas

F

PE. ZEZINHO

icar do lado de cá e opinar como o Estado deve agir e como os moradores da região devem reagir é fácil. Não moramos lá e não passamos por lá. Mas ir lá e combater o traficante, libertar os tóxico-dependentes de si mesmos e dos traficantes é trabalho duro, exigente e arriscado. É fácil dizer, como ouvi no rádio, que os agentes que foram lá não têm o devido preparo. O certo é que a quase totalidade dos que opinam também não tem. Ficar de fora do prédio em ruínas e gritar “cuidado” é uma coisa. Ir lá e correr os riscos do resgate é bem outra. Opinar é um direito do cidadão, mas, se queremos, de fato ajudar, opinemos com conhecimento de causa ou com serenidade. Errou o Estado que até agora não tinha ido lá; erraram as Igrejas que oram e falam, mas nem todas dispõem de um abrigo para acolher aquelas vítimas; erraram as Ongs que também opinam e não vão lá. Os poucos que Disciplina, foram não obtiveram sucesso porque presença o combate ao crack leva tempo e amiga, paciência. O assunto é delicado! Uma coisa é a clemência e outra a testemunho e leniência. A leniência deixa como está necessidade para ver como fica; vê o traficante podem fazer dominar o toxicômano e nada faz; deixa a diferença a situação se prolongar e empurra o problema com novas “aberturas de sindicâncias para apurar as responsabilidades”… O que, no Brasil, significa adiar a solução. Clemência é ir lá e usar de métodos não violentos que, contudo, mostrem ao usuário que ele não pode continuar naquele lugar e daquele jeito; vai ter que aceitar ajuda para sair daquela areia movediça chamada crack. Palavrinhas amigas talvez o tirem por alguns momentos ou dias. Depois ele volta. Violência não o recupera. Mas disciplina, presença amiga, testemunho e necessidade podem fazer a diferença. Quanto aos traficantes, que, em geral, são pessoas desalmadas e raramente se convertem, a lei deve enfrentá-los. É mais fácil um viciado largar seu vício do que um traficante largar o seu comércio letal. Para quem trafica, dura lei; para o toxicômano, clínicas e gente capaz. Viu só como falar é fácil? Fazer é que são elas. Tem a ver com preparo e perseverança.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014

“Mais de dois terços dos casos de violência contra jornalistas nos protestos são atribuídos às forças policiais.” Relatório da organização Repórteres sem Fronteiras

CR Nacional 7 Pelo país

IMPRENSA

Brasil é o mais mortal

Com cinco óbitos de jornalistas em 2013, país é o mais perigoso das Américas Fernando Frazão/ABr/CR

O

Brasil se tornou o “país mais mortal” das Américas para jornalistas, segundo o relatório anual da organização Repórteres sem Fronteiras (RFS), com sede em Paris. Com cinco jornalistas mortos no país no ano passado, segundo a RSF, o Brasil se tornou o mais mortal de todo o continente americano para a profissão, lugar até então ocupado pelo México. A organização calcula que 114 jornalistas foram feridos desde junho de 2013 por conta dos protestos que tomaram conta do Brasil. “A dura repressão policial também atingiu os profissionais da informação”, afirma o relatório. Para a organização, “mais de dois terços dos casos de violência contra jornalistas nos protestos são atribuídos às forças policiais”. A RSF estabelece o ranking de liberdade de imprensa no mundo. O Brasil caiu duas posições em relação à classificação anterior e passou a ocupar o 111° lugar em uma lista de 180 países. A Finlândia mantém, pelo quarto ano consecutivo, o primeiro lugar. No fim da lista está o que a organização chama de “trio infernal”, formado por Turcomenistão, Coreia do Norte e Eritreia, países onde a liberdade de imprensa seria “inexistente”.

Homenagem: colegas fazem minuto de silêncio na Candelária (RJ) em memória de Santiago Andrade

Andrade - O relatório é divulgado justamente no momento em que repercute no Brasil a morte do cinegrafista Santiago Ilídio Andrade, da rede Bandeirantes, atingido por um rojão durante um protesto no Rio de Janeiro contra o aumento das tarifas de

ônibus, em 6 de fevereiro. Os dois suspeitos de terem provocado a morte do cinegrafista, o tatuador Fábio Raposo Barbosa, 22 anos, e o auxiliar de serviços gerais Caio Silva de Souza, 22, estão presos temporariamente. A prisão preventiva de ambos, que pode durar até o julgamento, já foi solicitada. A polícia trata os dois como coautores do crime de homicídio qualificado, independentemente de qual deles tenha acendido o artefato. O advogado dos rapazes, Jonas Tadeu Nunes, declarou que seu clientes, assim

EXTRAVIO DE NOTAS FISCAIS

EXTRAVIO DE NOTAS FISCAIS

Destak Auto Lavagem Ltda., CNPJ 14.724.898/0001-55, IM 122827, situada na Rua Afonso Seco, nº 282, no Bairro Jardim Eldorado, em Caxias do Sul - RS, comunica o extravio de suas Nfs série A, do nº 001 a 125.

Hidro Com. de Extintores Ltda., CNPJ 02.994.812/0001-25, IM 62430, situada na Av. Alexandre Rizzo, nº 868, no Bairro Desvio Rizzo, em Caxias do Sul - RS, comunica o extravio de suas Nfs série A do nº 0001 a 1000.

Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014

Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014

Jubileu de Diamante Angelo e Maria Radin Tedesco completam, no dia 25 de fevereiro de 2014, jubileu de diamante (60 anos) de vida matrimonial. A celebração de ação de graças será realizada no dia 22 de fevereiro, na comunidade São João Batista, de Palmeirinha, Paraí (RS). O casal sempre foi exemplo de vida conjugal, demonstrando gestos de compreensão, respeito e afeto em todos os momentos. Os dez filhos, genros, noras, netos e bisnetos manifestam sinceros votos de felicidade, saúde, paz e amor, desejando ao casal vida longa, alegre e saudável, com as bênçãos de Deus. Parabéns!

como outros jovens, recebiam dinheiro (R$150) para tumultuar as manifestações, dado por aqueles que fomentam o “terrorismo social”. No entanto, não soube dizer o nome dos supostos “aliciadores”. A morte de Andrade gerou reações no Congresso Nacional, onde dois projetos de lei devem ser votados em breve: um tipifica o crime de terrorismo para enquadrar black blocs (grupos conhecidos por provocar quebraquebra em bancos, lojas etc), outro prevê punição à prática de

desordem e proíbe máscaras em manifestações. Com a perspectiva de que os protestos se intensifiquem com a aproximação da Copa do Mundo, em breve a Força Nacional de Segurança Pública terá 10 mil homens disponíveis para intervir caso as polícias locais precisem de apoio. As Forças Armadas também ficarão de prontidão. A Agência Brasileira de Inteligência manterá centros nos locais dos jogos. A estratégia será esgotar a negociação e intervir apenas se houver vandalismo ou crime.

Donadon cassado Natan Donadon (ex-PMDBRO), que cumpre pena de 13 anos de reclusão desde junho de 2013 por peculato e formação de quadrilha, perdeu o mandato na quarta-feira 12. Com votação aberta, o plenário optou pela cassação do deputado presidiário com 467 votos a favor, nenhum contra e apenas uma abstenção. Para cassar um parlamentar são necessários, no mínimo, 257 votos. Em agosto passado, na primeira votação contra Donadon, que foi secreta, faltaram 24 votos para revogar seu mandato. Pizzolato indiciado O ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, condenado a 12 anos e sete meses de prisão no processo do mensalão e preso na Itália, foi denunciado pela polícia de La Spezia por substituição de pessoa, falso testemunho a um oficial público e falsidade ideológica. O pedido formal de extradição ainda não foi feito pelo governo brasileiro. O prazo termina na segunda quinzena de março. Vaquinha gorda Ao contrário de seus colegas, o ex-deputado João Paulo Cunha não precisou promover campanha para arrecadação de dinheiro com vistas ao pagamento da multa de R$ 373,5 mil pelos crimes do mensalão. A multa será quitada com a sobra da “vaquinha” feita para Delúbio Soares, que rendeu R$ 1 milhão, sendo que sua multa era de R$ 466,8 mil.

Assine o Correio Riograndense Informação, cultura, opinião, entretenimento, curiosidades e muito mais Preencha o cupom e envie. Não precisa selar. Basta recortar este cupom e colocar em qualquer caixa de coleta dos correios. A cobrança será feita por boleto bancário.

Assinale a opção de assinatura:

□ Via Agente: R$ 135,00 □ Via Correio: R$ 145,00 (endereço na capa - mala direta) □ Carta: R$ 230,00 (dentro de envelope lacrado)

E-mail: comercial@jornalcr.com.br - Fone: 54 3220.3232

Nome: _______________________________________ ______________________________________________ Rua: __________________________________________ _____________________________ Nº ______________ Compl.: ____________ Bairro: _____________________ Cidade: ________________________________________ CEP _____________________ Estado _____________ Telefones: ( ) __________________________________ E-mail: ________________________________________

9912326314 - DR/RS


CORREIO RIOGRANDENSE • Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014

CR Reportagem 8

“O vento no Brasil é muito melhor em termos de produção do que em outros países do mundo.” Elbia Melo, presidente da ABEEólica

ENERGIA EÓLICA

Sob o impulso da força dos ventos

O Brasil possui 140 usinas eólicas instaladas com capacidade de gerar 3.399 megawatts Arquico CR

A

Cata-ventos: aerogeradores, como os de Palmares do Sul, no litoral, bordam o território gaúcho custo de Belo Monte (R$ 30 bilhões), no Pará, que deverá ser a terceira maior hidrelétrica do mundo. Os entraves estão ainda no atraso que mantém 48 parques eólicos parados no país, quantidade que representa 37% da potência instalada. Desde o início deste ano, o número dobrou. “Em operação, esses parques poderiam iluminar dois milhões de casas”, diz Elbia. De acordo com o Conselho Global de Energia Eólica (GWEC, na sigla em inglês), o Brasil aparece bem nas estatísticas. É o sétimo lugar entre os que mais instalaram capacidade eólica no mundo, atrás da China, em 1º lugar, Alemanha, Reino Unido, Índia, Canadá e EUA. Moacir P. Molon/CR

construção do pioneiro Parque Eólico de Osório, no litoral gaúcho, abriu os olhos do mundo para a qualidade do vento brasileiro. Hoje, não há dúvida: “O vento no Brasil é muito melhor em termos de produção do que em outros países do mundo”, declara a presidente da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica)”, Elbia Melo. A produtividade brasileira é de 50%, enquanto a média mundial é de 30%. Os bons ventos levam a energia eólica para futuro promissor. Até 2018, a fonte, que hoje representa 3% da matriz energética do país, deve totalizar 8% da energia gerada. O país possui 140 usinas instaladas com capacidade de gerar 3.399 megawatts. E tem tudo para crescer, tornando-se cada vez mais competitiva. Para a presidente da ABEEólica, a energia eólica está consolidada e busca, agora, a sustentabilidade. A capacidade instalada é de geração de 120 GW, mas o potencial é de 350 GW. A demanda também aumenta, com a oferta crescendo em torno de 2GW por ano. “A tecnologia tende a evoluir e ampliar a competitividade”, salienta. A energia eólica é a fonte de geração de energia elétrica que mais cresce no Brasil. Com o volume contratado em 2013, esse tipo de energia contribuirá para a geração de 70 mil empregos, R$ 21,2 bilhões em investimentos, 8,5 milhões de casas abastecidas e 4 milhões de toneladas de CO2 evitadas. A projeção, até 2017, é que sejam aplicados R$ 27 bilhões no Brasil na fonte, valor que se aproxima do

Capacidade dos 10 maiores produtores Restante do mundo - 48.352 MW

China - 91.424 MW

Dinamarca - 4.772 MW Canadá - 7.803 MW França - 8.254 MW Itália - 8.552 MW Rússia - 10.531 MW Índia - 20.150 MW Espanha - 22.959 MW

EUA - 61.091 MW

Alemanha - 34.250 MW

O início foi na Pérsia A Pérsia, desde o Século V a.C., sabe que os ventos geram energia limpa e abundante. É de lá que veio o moinho de vento, invenção originalmente utilizada para mover água e irrigar os campos de arroz e trigo. Os mecanismos básicos que movimentam os moinhos não mudaram desde então: o vento atinge uma hélice que, ao movimentar-se, gira uma polia que impulsiona outro equipamento. Na antiguidade, um monjolo. No século 21, um gerador de eletricidade. Os séculos que separam o moinho persa dos atuais parques eólicos foram marcados por grandes descobertas científicas. Elas, inclusive, explicaram o que é vento. Não é o sopro dos deuses, como os antigos imaginavam. O vento é o resultado da diferença de temperatura entre a água e a terra, planícies e montanhas, nas regiões tropicais, equatoriais e polares. A força do vento e a quantidade de energia nele contida dependem da época do ano, da hora do dia, da vegetação e topografia. O litoral brasileiro, por suas características, é considerado local abençoado por ventos que podem gerar milhões de quilowatts. Desde os anos 1990 há empreendedores fincando hastes e hélices em locais beneficiados pelos regimes de ventos.

Estado tem o segundo maior potencial instalado O Rio Grande do Sul abriga o segundo maior potencial instalado para geração de energia eólica no país, com 469 MW distribuídos em 17 parques, atrás apenas do Ceará. Até 2018 estarão operando 88 parques, com capacidade para gerar 1.978,9 MW, o que representa cerca de R$ 8 bilhões em investimentos. Com o leilão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), no final do ano passado, o Estado vai receber investimentos de R$ 1,5 bilhão para a construção de 19 projetos de geração de energia eólica até 2016, somando 326,6 megawatts (MW). Os projetos serão instalados em Santana do Livramento, Rio Grande, Viamão, Santa Vitória do Palmar e Chuí (ver tabela). “Com mais esses empreendimentos, iremos assegurar que o Rio Grande do Sul se consolide no cenário

Novos projetos no RS Local Potência (MW) Rio Grande 55 Santa Vitória e Chuí 202 Santana do Livramento 48 Viamão 21,6 Total 326,6

para o desenvolvimento em infraestrutura energética no segmento eólico”, disse o presidente da Eletrosul, Eurides Mescolotto. Segundo o diretor de engenharia da Eletrosul-Eletrobrás, Ronaldo Custódio, o RS tem grande potencial competitivo para a produção de energia eólica. “O Estado é o único do país que tem todas as condições para formar mercado livre completo para investimentos eólicos”, afirmou, referindo-se à solidez e à alta

Investimento R$ 215,09 milhões R$ 971,50 milhões R$ 232,25 milhões R$ 97,36 milhões R$ 1,51 bilhões

Licenças - Porém, os empresários do setor se queixam da demora na liberação de licenças de instalação dos parques. Projetos que passaram por leilões em 2011 e deveriam por contrato começar a gerar em 2014 sequer receberam licenciamento da Fepam. “São vários parques e cerca de 200 megawatts previstos”, reclama o presidente do Sindicato das Indústrias de Energia Eólica (Sindieólica), Ricardo Rosito.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014

CR Saúde 9

“Precisamos resgatar e valorizar a culinária, planejar nossas refeições, trocar receitas com amigos e envolver a família na elaboração.” Patrícia Jaime, coordenadora de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde

DIETA

Orientações para dieta saudável

Guia prioriza alimento fresco Publicação do Ministério da Saúde orienta sobre as melhores escolhas à mesa

Obesidade - Os maus hábitos à mesa têm refletido na saúde e no excesso de peso da população brasileira, que hoje já atinge 51%, sendo que 17% são obesos, segundo dados do Vigitel, levantamento do Ministério da

sxc.hu/Correio Riograndense

O

novo Guia Alimentar da População Brasileira, edição 2014, elaborado pelo Ministério da Saúde, orienta sobre cuidados com a saúde e manutenção de uma dieta saudável e balanceada. A principal recomendação é dar preferência ao consumo de alimentos frescos, de procedência conhecida, e in natura, como carnes, verduras, legumes e frutas. O manual também recomenda que as pessoas optem por refeições caseiras e evitem comer em redes de fast food (lanches/refeições rápidos). O novo guia ainda não foi finalizado. A população poderá contribuir com a elaboração do mesmo, que encontra-se em consulta pública até o dia 7 de maio. Para isso, basta acessar o endereço eletrônico www.saude.gov. br/consultapublica. As contribuições serão avaliadas pelo Ministério da Saúde e poderão constar do documento final. “O guia é uma fonte segura para orientar os brasileiros para uma alimentação saudável, com base em evidências científicas e com recomendações debatidas com diferentes especialistas e setores da sociedade”, afirma o ministro da Saúde, Arthur Chioro. “A intenção é promover a saúde da população e contribuir para a prevenção de doenças”, enfatiza.

Refeição deve ser feita sem pressa

In natura: frutas figuram entre os alimentos que devem ter preferência no cardápio diário Saúde, realizado anualmente, sobre os hábitos alimentares e de estilo de vida das pessoas. Em 2006, o índice de excesso de peso e de obesidade era de 43% e 11%, respectivamente. As crianças e os adolescentes trilham o mesmo caminho, uma em cada três crianças e um em cada cinco adolescentes estão acima do peso ideal. Além disso, a obesidade é um importante fator de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis. Pessoas obesas têm mais chance de sofrer infarto, acidente vascular cerebral (AVC), trombose, embolia e arteriosclerose, além de problemas ortopédicos, apneia do sono e alguns tipos de câncer.

Alimento X produto alimentício • Alimentos in natura: são essencialmente partes de plantas ou de animais. Ex: carnes, verduras, legumes, frutas. • Alimentos minimamente processados: quando submetidos a processos que não envolvem agregação de substâncias ao alimento original, como limpeza, moagem e pasteurização. Ex: arroz, feijão, lentilhas, cogumelos, frutas secas e sucos de frutas sem adição de açúcar ou outras substâncias; castanhas e nozes sem sal ou açúcar; farinhas de mandioca, de trigo e massas frescas. • Produtos processados: são fabricados pela indústria com a adição

CÂNCER DE PELE

de sal ou açúcar a alimentos para torná-los duráveis e mais palatáveis e atraentes. Ex: conservas em salmoura (cenoura, pepino, ervilhas, palmito); compotas de frutas; carnes salgadas e defumadas; sardinha e atum de latinha, queijos e pães. • Produtos ultraprocessados: são formulações industriais, em geral, com pouco ou nenhum alimento inteiro. Contêm aditivos. Ex: salsichas, biscoitos, geleias, sorvetes, chocolates, molhos, misturas para bolo, “barras energéticas”, sopas, macarrão e temperos “instantâneos”, salgadinhos, refrigerantes, produtos congelados e prontos para aquecimento, como massas, pizzas, hambúrgueres e nuggets.

Além de orientar sobre o que priorizar na dieta diária e o que evitar, o novo guia recomenda desfrutar o alimento, evitando televisão, celular, computador e atividades profissionais durante as refeições. Indica também que as pessoas preparem sua própria refeição, sempre que possível. “Precisamos resgatar e valorizar a culinária, planejar as refeições, trocar receitas e envolver a família na elaboração”, sugere Patrícia Jaime, coordenadora de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde. “Isso pode exigir mais tempo, mas o ganho em saúde e convivência é significativo”, completa. O manual destina-se tanto ao cidadão como a educadores e profissionais de saúde. Foi formulado com apoio do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo e da Organização Pan-Americana de Saúde , ligada à Organização Mundial de Saúde.

MAIS MÉDICOS

Apesar das baixas, programa avança

na segunda 24, em Santa Cruz do Sul. O programa é fruto da lei estadual nº 13.469, regulamentada em novembro de 2013. Cada trabalhador cadastrado deverá receber três frascos, uma vez por ano. O filtro deve ser usado inclusive em dias frios, nublados ou chuvosos. Deve ser aplicado diariamente em todas as áreas expostas do corpo. O RS, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer, possui a maior incidência de câncer maligno da pele no Brasil, com 6,38 novos casos de melanoma para cada 100 mil habitantes por ano. Em 2012, foram registrados 199 óbitos por este tipo de cânNo campo: sol exige proteção cer no RS.

Epagri/Divulgação/CR

Produtor rural gaúcho ganha protetor solar A Secretaria da Saúde investiu R$ 2 milhões na compra de 300 mil bisnagas de bloqueador, com Fator de Proteção Solar 30, que serão distribuídas gratuitamente a 100 mil trabalhadores rurais, da pesca e aquicultura do Rio Grande do Sul. Esta é a fase piloto do programa Saúde na Pele, que vai contemplar 129 municípios. Entre os beneficiados, municípios da Serra: Antônio Prado, Bento Gonçalves, Carlos Barbosa, Caxias do Sul, Farroupilha, Flores da Cunha, Garibaldi, Guaporé, Nova Bassano, Nova Prata, São Marcos, Serafina Corrêa, União da Serra, Veranópolis e Vila Flores. O lançamento oficial ocorre

• Fazer de alimentos in natura a base da alimentação • Usar óleos, gorduras, sal e açúcar com moderação • Limitar o uso de produtos prontos para consumo • Comer com regularidade e com atenção e em ambientes apropriados • Comprar alimentos em locais que ofertem variedade de alimentos frescos, evitando aqueles que só vendem produtos prontos para consumo • Dar preferência, quando fora de casa, a locais que servem refeições feitas na hora e evitar redes de fast food • Ser crítico quanto a informações, orientações e mensagens sobre alimentação veiculadas em propagandas comerciais

Em meio a deserções e abandono das funções por parte dos médicos, o governo federal implementa a terceira etapa do programa Mais Médicos, que prevê disponibilizar 2.890 profissionais ainda este mês. Há poucos dias, o Ministério da Saúde divulgou uma lista de 89 profissionais, dos quais nove estrangeiros, que deixaram de cumprir suas atividades e poderiam ser desligados do programa se não se apresentassem em 48 horas. Há ainda a cubana Ramona Matos Rodríguez, que deixou seu posto em Pacajá (PA) e agora trabalha como assistente administrativa na Associação Médica Brasileira, tendo sido descreden-

ciada do programa e, por isso, impedida de exercer a medicina no Brasil até que revalide seu diploma. Um dos motivos do desligamento de cubanos é o valor da bolsa paga pelo governo US$ 400 (R$ 963). Ao todo, 22 cubanos se desligaram. Para o ministro da Saúde, Arthur Chiro, o número de desistências entre os estrangeiros é insignificante em relação à quantidade de profissionais em atuação. Com esta terceira etapa, o número de cidades atendidas pelo Mais Médicos passará para 3.279. Ao todo, a partir de março, serão mais de 9,5 mil profissionais atendendo nas unidades do SUS pelo país.


“O tráfico de pessoas é uma atividade ignóbil, uma vergonha para as nossas sociedades, que se dizem civilizadas.” Papa Francisco

CR 10

CORREIO RIOGRANDENSE • Caxi

Espe Fotos AFP/CR

CAPANHA DA FRATERNIDADE 2014

Sexo: exploração, principalmente de mulheres e de crianças, está entre as mais rentáveis do crime organizado, gerando US$ 27 bilhões ao ano

O tráfico de seres humanos CF-2014 trata de um tema quase “invisível”, mas que faz milhões de vítimas e gera bilhões de dólares dignidade e da liberdade humana, mobilizando os cristãos e a sociedade brasileira para erradicar esse mal, com vista ao resgate da vida dos filhos e filhas de Deus. Para realizar este objetivo geral, a CF estabelece os seguintes objetivos específicos: 1) identificar as causas e modalidades do tráfico humano e os rostos que sofrem com essa exploração; 2) denunciar as estruturas e situa-

Quaresma e o compromisso da fé A Quaresma é tempo de conversão e de prática mais intensa de três exercícios básicos da vida cristã, jejum, oração, esmola, num esforço anualmente renovado de conhecer melhor a vida e o ensinamento de Jesus de Nazaré, acompanhando-o até a Cruz, a fim de participar de sua ressurreição gloriosa na santa Páscoa. Vivendo este encontro com Ele desfrutamos da liberdade que Ele nos conquistou por sua vitória sobre a morte e o pecado. Para melhor segui-lo, o jejum, que não é mera privação, mas esvaziamento, possibilita que a graça divina preencha nossa vida e nos abra para os irmãos. A oração nos dispõe à misericórdia divina. A esmola, gesto de amor partilhado, nos faz sair de nós mesmos para entrar na dinâmica da caridade, tocados pelo irmão necessitado.

No Brasil, para este itinerário quaresmal, desde 1963, com adesão ecumênica e participação de diversos segmentos sociais, a Igreja Católica desenvolve a Campanha da Fraternidade. Sua natureza é a evangelização mais intensa, na caminhada quaresmal, a partir de um aspecto da realidade em que a fraternidade é ferida. Assim, a CF é precioso recurso de preparação à Páscoa, mas também de sensibilização para o compromisso social da fé. Por isso, seus objetivos permanentes são o espírito comunitário, comprometendo de modo particular os cristãos na busca do bem comum; a educação para a fraternidade, à luz da exigência central do Evangelho, o amor e a justiça; participação na evangelização e na promoção humana, em vista de uma sociedade justa e solidária.

ções causadoras do tráfico humano; 3) reivindicar, dos poderes públicos, políticas e meios para a reinserção das pessoas atingidas na vida familiar e social; 4) promover ações de prevenção e de resgate da cidadania das pessoas em situação de tráfico; 5) suscitar, à luz da Palavra de Deus, a conversão que conduza ao empenho transformador dessa realidade aviltante; 6) celebrar o mistério

da morte e ressurreição de Jesus Cristo, sensibilizando para a solidariedade e o cuidado às vítimas desse mal. Conforme a Procuradora Regional da República, Inês Virgínia Prado Soares, doutora em Direito pela PUC/SP, em entrevista à agência Zenit, existem três formas de tráfico humano: para fins de exploração sexual, para fins de exploração para trabalho aná-

O que é tráfico de pessoas? A ONU, no Protocolo de Palermo (2003), define tráfico de pessoas como “o recrutamento, o transporte, a transferência, o alojamento ou o acolhimento de pessoas, recorrendo-se à ameaça ou ao uso da força ou a outras formas de coação, ao rapto, à fraude, ao engano, ao abuso de autoridade ou à situação de vulnerabilidade ou à entrega ou aceitação e pagamento ou benefícios para obter consentimento de uma pessoa que tenha autoridade sobre outra para fins de exploração”. Há tráfico de pessoas quando a vítima é retirada de seu ambiente, de sua cidade e até de seu país e fica com a mobilidade reduzida, sem liberdade de sair da situação de exploração sexual ou laboral ou do confinamento para remoção de órgãos ou tecidos. A mobilidade reduzida caracteriza-se por ameaças à pessoa ou aos familiares ou pela retenção de seus documentos, entre outras formas de violência que mantenham a vítima junto ao traficante ou à rede criminosa.

logo ao escravo e para fins de extração de órgãos. Segundo a procuradora, as estatísticas sobre o real número de pessoas traficadas no Brasil são extremamente precárias. “Primeiro porque muitas vítimas não se sentem na condição de vítimas. Depois, há pouca pesquisa sobre o tema e o estabelecimento de metodologias para identificação do crime e das vítimas é uma tarefa que foi assumida bem recentemente pelo governo, pela Secretaria Nacional de Justiça (SNJ) do Ministério da Justiça”. ABr/CR

A

Igreja Católica no Brasil, através da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), abre, no dia 5 de março, Quarta-feira de Cinzas, mais uma Campanha da Fraternidade, que neste ano tem como tema Fraternidade e Tráfico Humano e o lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5,1). A CF trata deste assunto, que pode não parecer muito frequente e facilmente constatado, com o seguinte objetivo geral: Identificar as práticas de tráfico humano em suas várias formas e denunciá-lo como violação da


as do Sul, 19 de fevereiro de 2014

ecial P

11

CR

“O tráfico humano não escolhe classe social. É um crime que trabalha com a ilusão, com a vontade que alguém tem de melhorar de vida.” Inês Virgínia Prado Soares, Procuradora Regional da República

A dolorosa realidade de um crime invisível e silencioso

ara muitos, falar de tráfico poderia lembrar uma realidade do passado ou a do contrabando de armas e drogas. Da história, talvez não tão bem estudada atualmente, sabe-se do tráfico de negros caçados na África, trazidos ao Brasil nos navios negreiros, imortalizados no poema de Gonçalves Dias, e aqui vendidos como escravos, oficialmente de 1530 a 1888. Nos noticiários de hoje, aparecem todos os dias informações de negócios ilícitos vultosos do tráfico de armas e de drogas. É o “comércio” que mais movimenta dinheiro. Segundo algumas fontes, mais do que o comércio de petróleo. Mas há um outro tráfico, o de pessoas humanas, que rende anualmente US$ 32 bilhões de dólares aos seus exploradores, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). Bem menos que o de drogas e armas, mas entre os mais rentáveis do crime organizado. E 85% deste valor provêm da exploração sexual. Segundo estimativas da Organização Internacional do Trabalho (OIT), anualmente, no mundo, 20,9 milhões de pessoas são vítimas de trabalho forçado e exploração sexual (veja quadro). O Papa Francisco vem chamando a atenção para esta dolorosa realidade. Em 27 de maio passado, houve a reunião plenária do Pontifício Conselho para a Pastoral dos migrantes e itinerantes. Coincidia com a publicação do documento daquele Conselho “Acolher Cristo nos refugiados e nas pessoas deslocadas à força”. Falando aos participantes, o Papa disse: “O documento chama a atenção para milhões de refugiados, deslocados e apátridas, evocando também o flagelo do tráfico de seres humanos [...]. Insisto que o ‘tráfico de pessoas’ é uma atividade ignóbil, uma vergonha para as nossas sociedades, que se dizem civilizadas!” Em sua Exortação Apostólica, a Alegria do Evangelho, o Papa testemunha e questiona: “Sempre me angustiou a situação das pessoas que são objeto das diferentes formas de tráfico. Quem dera que se

Nigéria: crianças apreendidas pela polícia. Menores são empregados no trabalho escravo e pelas milícias guerrilheiras ouvisse o grito de Deus, perguntando a todos nós: ‘Onde está o teu irmão?’. Onde está o teu irmão escravo? Onde está o irmão que estás matando cada dia na pequena fábrica clandestina, na rede da prostituição, nas crianças usadas para a mendicidade, naquele que tem de trabalhar às escondidas porque não foi regularizado? Não nos façamos de distraídos! Há muita cumplicidade... A pergunta é para todos!” (EG 211). As vítimas do tráfico são justamente presas fáceis dos que se aproveitam de situações de vulnerabilidade em luta pela sobrevivência. Quais pescadores que sabem onde e como apanhar peixe, os aliciadores, a serviço do crime organizado do tráfico humano, iludem pessoas com promessas de emprego garantido, alta remuneração, documentação assegurada, entrada para o mundo dos modelos de grandes marcas ou para o mundo dos artistas de muitas áreas, especialmente a dança.

O tráfico humano no mundo* • 20,9 milhões de pessoas vítimas de trabalho forçado e exploração sexual Destes: • 4,5 milhões exploradas em atividades sexuais forçadas • 14,2 milhões em trabalhos forçados • 2,2 milhões pelo próprio Estado. Explorados, por gênero: • 11,4 milhões são mulheres • 9,5 milhões são homens Em relação à idade: • 15,4 milhões com mais de 17 anos • 5,5 milhões têm até 17 anos Na América Latina: • 1,8 milhão de vítimas * Estimativas da Organização Mundial do Trabalho, em 2012

Aparentemente, nada que se pareça com tráfico. O tráfico humano é um crime organizado que envolve um conjunto de cúmplices: os que o exploram, os aliciadores, os transportadores, com barcos, caminhões ou até aviões, os prestadores de assistência jurídica, garantindo documentos falsos ou

Propostas de ação para enfrentamento do problema O conhecimento da realidade do tráfico e a luz da Palavra de Deus e do ensinamento da Igreja devem levar a ações concretas para a superação dele e para reinserção social de suas vítimas, bem como à valorização das iniciativas já existentes. É necessário que a sociedade se organize na conscientização e prevenção, na denúncia e reinserção social e na ação política como grandes eixos de atividades no combate ao tráfico humano, com atividades na dimensão pessoal, comunitária e social. Entre as ações a serem valorizadas, apoiadas e ampliadas, estão

as da Comissão Pastoral da Terra em seu combate ao trabalho escravo; as da pastoral da mobilidade humana, com seu apoio logístico aos migrantes; as da Rede Internacional de Vida Consagrada, Thalita Kum, contra o tráfico de pessoas; as da Comissão Justiça e Paz de Belém, especialmente; as da Pastoral da Mulher Marginalizada, com ações junto a mulheres em situação de prostituição; as da Rede Solidária para Migrantes e Refugiados, reunindo em torno de 50 instituições; as de Centros de Direitos Humanos, as da Pastoral do Menor; as da CNBB, que, em

2008, criou o Grupo de Combate ao Trabalho Escravo e o Grupo de Enfrentamento de Tráfico de Pessoas, unificados, em 2011, no atual Grupo de Trabalho de Enfrentamento ao Tráfico Humano, com representantes de várias pastorais e Organismos. Com ações efetivas contra o tráfico humano, chaga desumanizante, em cujas vítimas se pode ver rostos dos novos pobres que a globalização faz aparecer, se estará trabalhando por um mundo justo e solidário, superando a atual situação de indiferença e de exclusão de tantas pessoas.

defesa judicial para os envolvidos, os “paraísos fiscais” para a lavagem do dinheiro obtido; médicos e clínicas na extração de órgãos... Só funciona com a conivência ou corrupção de diversos segmentos sociais e órgãos públicos. Este crime faz as pessoas sofrerem a vergonha e a indignação de que foram vítimas, a perda da li-

berdade, tendo que fazer o que não esperavam, o isolamento da família, um verdadeiro cativeiro, uma dívida sem fim a ir descontando, a convivência com ameaças de morte e a própria morte. As vítimas do tráfico humano são “negociadas” para atividades econômicas em várias formas de trabalho forçado, para a exploração sexual, para a extração e comércio de órgãos. O contexto que dá maiores proporções ao tráfico humano é o da mobilidade humana e o da globalização. Entre migrantes e refugiados está o maior número das vítimas do tráfico. Em 2010, o número de migrantes chegou a 214 milhões, mais de 3% da população mundial. A globalização, mesmo com seus benefícios, força a migração, aumenta a desigualdade social nas condições de produção e de qualidade de vida, concentra os bens e o lucro, globalizando a miséria, flexibiliza as relações de trabalho e desregulamenta as leis trabalhistas.

Iniciativas para coibir exploração Algumas iniciativas de destaque no enfrentamento do tráfico de pessoas: o trabalho da Comissão Pastoral da Terra (CPT), especialmente com a campanha “De olho aberto para não virar escravo”, a partir de 1997. A Campanha Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo coordenada pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) em par-

ceria com órgãos do governo em 2002. Alguns projetos do Fórum Estadual de Combate ao Trabalho Escravo do Maranhão, Piauí e Mato Grosso e de entidades como Centro de Defesa da Vida e dos Direitos Humanos de Açailândia (MA), Centro Bournier de Fé e Justiça de Cuiabá (MT), Repórter Brasil, Movimento pelos Humanos Direitos...

(Contribuição de padre Antonio Valentini Neto, Centro Diocesano de Erechim)


CORREIO RIOGRANDENSE • Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014

CR Agricultura 12

“A qualidade é a grande conquista a ser comemorada pelo produtor de maçã.” Pierre Nicolas Pérès, presidente da ABPM

FRUTICULTURA

Maçã de qualidade e quantidade

O Brasil deve colher 1,2 milhão de toneladas, com a recuperação do tamanho e da cor dos frutos Ismael Sartor/CR

A

Superação: produtores de maçãs esperam recuperar as perdas sofridas com a safra do ano passado 18 quilos. O presidente da ABPM diz que, neste ano, com base na maior oferta e qualidade, os valores podem chegar a R$ 50 a caixa. Gala - Em 2014, a variedade eva, produzida no Paraná, foi a primeira maçã colhida no Brasil. A colheita dos cultivares precoces: royal, eva e condessa já está concluída. As atenções, no momento, se voltam para o cultivar gala, que está apenas iniciando essa atividade. A macieira possui raízes profundas e não sofre tanto

Área (ha) 18.209

Produção (t)

SANTA CATARINA

625.100

RIO GRANDE DO SUL 15.000 468.000 PARANÁ

2.068 38.324

BRASIL

*Previsão safra 2014

57.000 1.200.000* Fonte: ABPM

com a estiagem. Observa-se em todas as regiões produtoras que os frutos colhidos são de boa qualidade e de calibres maiores, com a expectativa de preços melhores para o produto dessa safra. Mercado interno - O mercado interno é o grande foco da maçã produzida no Brasil. A estimativa é que 90% sejam consumidos dentro do país. Nos últimos cinco anos, apenas 10% da produção, em média, foram destinados para a exportação, como informa o presidente

GRÃOS Pedro Revillion/PP/Divulgação/CR

MILHO

Mapa da maçã

Roberto Stuckert Filho/PR/Div./CR

qualidade e a quantidade devem trazer alívio e garantir safra lucrativa para os produtores de maçã do país. Os preços altos do ano passado, depois de quebra ocasionada por geadas na primavera e chuva de granizo, não devem permanecer em 2014. O Brasil deve colher safra superior a 1,2 milhão de toneladas da fruta com destaque para Santa Catarina, maior produtor nacional. “A qualidade é a grande conquista a ser comemorada pelo produtor de maçã. Há notável recuperação do tamanho do fruto em relação à safra anterior; a sanidade e a coloração são das melhores que já se viu”, afirma o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Maçã (ABPM), Pierre Nicolas Pérès. Conforme a ABPM, a safra atual passou por pequenos problemas em função do tempo, como o frio atípico de novembro passado, que prejudicou a polinização das flores. “Mas nada comparado à safra de 2012/2013, impactada pelas geadas na primavera”, observa Pérès, que aposta em um volume 10% maior de frutas em relação a 2013. Como resultado da fraca produção no ano passado, os produtores venderam frutos menores e em menor quantidade. A baixa oferta alavancou os preços, que chegaram a R$ 70 para a caixa de

Pejuçara: propriedade Sartori sediou a abertura oficial

RS deve colher 5 milhões de toneladas Com mais de um milhão de hectares plantados, o Rio Grande do Sul deve colher na safra 2013/2014 mais de cinco milhões de toneladas de milho, o que reforça a importância do grão para a economia gaúcha. Ciente disso, o governador Tarso Genro participou, no sábado 8, da 3ª Abertura Oficial da Colheita do Milho no Estado, em Pejuçara. Situada em Pejuçara, a pro-

priedade de Benjamim Sartori, gerida pelos filhos Flávio, Tiago e Moacir, serve de exemplo. Foram feitos investimentos em irrigação por aspersão, R$ 954,9 mil financiados pelo Badesul, que garantiram maior produtividade. “É o segundo ano que trabalhamos com irrigação nas lavouras e sentimos a diferença, principalmente no final do ciclo do milho”, observa Moacir.

Para o alto: Dilma abriu a safra em Lucas do Rio Verde

Brasil tem nova safra recorde O Brasil está colhendo 193,6 milhões de toneladas de grãos, um recorde para o país. A safra foi aberta pela presidente Dilma Rousseff, na terça 11, em Lucas do Rio Verde (MT). O município é responsável por 1,5% da produção nacional de grãos, segundo o Ministério da Agricultura. Anualmente, 800 mil toneladas de soja, 1,1 milhão de toneladas de milho e 7,5 mil toneladas de algodão são produzidas lá.

Os números da safra recorde são da Conab. Essa previsão é 3,6% superior à safra passada, quando foram colhidas 186,9 milhões de toneladas de grãos. A soja continua como destaque do país, com crescimento de 10,4%, o equivalente a 8,5 milhões de toneladas a mais do que a safra anterior, com uma produção estimada em 90 milhões de toneladas para a safra atual.

da ABPM. Segundo ele, a média de 1,2 milhão de toneladas anuais de maçã é o suficiente para abastecer só o mercado interno. Com a quebra da safra de 2012/2013, no final do ano passado, o mercado interno chegou a ficar desabastecido, elevando o preço para o consumidor final. Exportação - Já a procura pela exportação, segundo Pérès, varia de acordo com o mercado interno. “Quando o preço aqui está muito ruim é que o pessoal procura exportar”, declara. Outro motivo é a taxa de câmbio. O real tem se mantido valorizado perante ao dólar nos últimos anos, o que torna a exportação desinteressante. “Não vale a pena exportar. Tem taxas cambiais e impostos”, diz. “Quando vai trocar o dólar pelo real acaba não valendo a pena”, esclarece Pérès. Contudo, destaca que a partir de 2014 a tendência é que as vendas externas aumentem. “Esse ano está mais atrativo. O real desvalorizou”, lembra. A Holanda é a principal compradora da maçã brasileira. Bangladesh fica na segunda colocação, seguida pela Inglaterra, Alemanha e França. A intenção dos produtores e exportadores brasileiros é ampliar o mercado, oferecendo a fruta para países da Ásia e Golfo Pérsico.

Pelo país Instituto do Leite O setor leiteiro acaba de ganhar o Instituto Gaúcho do Leite, criado na terça 11. Será comandado por Gilberto Piccinini, presidente da Dália. O Instituto, entidade associativa sem fins lucrativos, de direito privado, tem por objetivo promover a coordenação da produção, do desenvolvimento e da competitividade da cadeia produtiva do leite e dos produtos lácteos, nos termos dos objetivos gerais e específicos do Fundoleite. Mulher no comando Pela primeira vez na história da Assembleia gaúcha, uma mulher preside a Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo. A façanha é da deputada Maria Helena Sartori. Ela tomou posse na terça 11, em solenidade comandada pelo presidente do Legislativo, Gilmar Sossela.


CORREIO RIOGRANDENSE • Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014

CR Agricultura 13

VITIVINICULTURA

Ibravin pede aumento do Fundovitis

O

setor vitivinícola gaúcho apresentou ao governador Tarso Genro os obstáculos enfrentados pela cadeia produtiva gaúcha e os pleitos para promover o desenvolvimento sustentado da atividade. O encontro foi realizado na sexta-feira 14, em Bento Gonçalves. A implantação de políticas que beneficiem o engarrafamento do vinho na origem, medidas de desoneração da bebida e a in-

clusão do suco de uva na cesta básica, medida que proporcionará a redução de ICMS, foram solicitações encaminhadas. Somam-se o pedido de apoio na intermediação de demandas junto ao governo federal, como a inclusão no Simples Nacional, posicionamento no Conselho Fazendário (Confaz) para harmonização das alíquotas de ICMS e redução de impactos da substituição tributária.

Moinho do Nordeste S/A

O diretor executivo do Ibravin, Carlos Paviani, também solicitou o aumento do repasse das verbas do Fundo de Desenvolvimento da Vitivinicultura (Fundovitis), de 50% para 75%. “A grande estratégia que temos é ampliar a cultura do vinho no Brasil, que é quase inexistente, apesar de ser bastante forte nas regiões produtoras”, disse ao defender a criação de um fundo nacional destinado à promoção do vinho. Reunião: setor avaliou ações para desenvolver a vitivinicultura

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO: Cumprindo disposições legais e estatutárias, divulgamos abaixo o Balanço Patrimonial e demais demonstrações contábeis referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013, acompanhado dos valores correspondentes ao exercício anterior, para fins de comparação e do parecer dos auditores independentes. Permanecemos CNPJ 87.274.817/0001-36 - NIRE 43 3 0001005 8 a inteira disposição de V. Sas. para quaisquer informações a respeito. Antônio Prado, 12 de Fevereiro de 2014. Balanços Patrimoniais em 31 de Dezembro (Valores expressos em reais) Demonstração dos Resultados para os Exercícios Demonstração dos Fluxos de Caixa pelo Método Indireto dos findos em 31 de Dezembro (Valores expressos em reais) Exercícios findos em 31 de Dezembro (Valores expressos em reais) 2013 2012 2013 2012 P A S S I V O AT IV O 2013 2012 Receita operacional bruta ATIVIDADES OPERACIONAIS 2013 2012 CIRCULANTE CIRCULANTE Venda de produtos, merc. e serviços 341.595.607 257.641.352 Lucro líquido do exercício .............. 8.106.527 786.211 Fornecedores ..................................... 19.736.686 15.495.748 Caixa e equivalentes de caixa ............ 7.681.563 6.646.079 Ajustes para conciliar o resultado do exercício ao caixa Emprést. e financiamentos bancários 56.011.474 75.493.079 Deduções das vendas Contas a receber de clientes ............. 28.882.403 27.905.557 Devoluções e abatimentos ................ (3.532.431) (2.517.255) equivalentes de caixa gerados pelas atividades operacionais: Impostos e contribuições .................... 1.474.062 347.922 (-) Provisões para créditos de Impostos e contribuições ................... (20.345.043) (15.800.510) Depreciações e amortizações .......... 5.653.517 4.107.213 Obrigações trabalhistas ..................... 2.284.734 2.117.616 liquidação duvidosa .......................... (22.240) (192.742) Provisão para comissão sobre vendas Baixas de imobilizado ...................... 57.432 81.372 653.274 447.376 Receita operacional líquida .............. 317.718.133 239.323.587 Custo dos prod. e serviços vendidos (253.293.349) (188.746.927) Variação monetária e cambial .......... 1.792.225 2.413.480 Estoques ............................................ 27.075.590 23.618.549 Dividendos ......................................... 1.740.040 1.454 50.576.660 8.341.840 6.580.661 Despesas de juros e empréstimos ... Provisão p/contingências trabalhistas 624.071 701.951 Lucro operacional bruto ................... 64.424.784 Impostos e contribuições a compensar 16.903.920 14.879.905 23.951.541 13.968.937 Impostos e contrib. sobre reavaliação 119.849 120.489 Receitas (Despesas) operacionais 1.264.160 307.581 Outros créditos ................................... Com vendas ...................................... (35.139.949) (34.894.434) Variação nos ativos e passivos 2.702.336 2.209.658 Outros débitos .................................... Total do Circulante ......................... 81.785.396 73.164.929 Gerais e administrativas .................... (6.503.718) (5.844.225) (Aumento) Redução em Clientes ..... (1.147.349) (7.155.039) Total do circulante .......................... 85.346.526 96.935.293 Outras receitas operacionais ............ 741.300 2.179.931 (Aumento) Redução em Créditos com NÃO CIRCULANTE NÃO CIRCULANTE (1.417.118) (951.527) Outras despesas operacionais .......... Pessoas Ligadas ............................ (331.711) 11.046.569 Fornecedores externos ...................... 2.052.122 2.571.497 Créditos com pessoa ligada ............... 14.039.925 13.708.214 Total das despesas operac. líquidas . (42.319.485) (39.510.255) (Aumento) Red. em Créditos Fiscais (1.241.291) (3.396.934) Empréstimos e financiamentos .......... 36.017.892 26.105.268 Depósitos judiciais ............................. 3.016.126 2.810.357 11.066.405 (Aumento) Redução nos Estoques .. (3.457.040) (5.214.582) Impostos e contribuições sociais ........ 1.973.307 1.859.117 Lucro antes da Contrib. Social e I.R. 22.105.299 Receitas financeiras .......................... 7.754.331 10.238.142 Impostos e contribuições a recuperar 982.152 1.916.448 (Aumento) Redução em outras contas 1.627.428 1.749.841 Impostos e contrib. sobre reavaliação Despesas financeiras ........................ (17.385.204) (19.385.918) Outros créditos ................................... 85.130 81.081 a receber e provisões ..................... (1.014.824) 508.240 Total do não circulante ................... 41.670.749 32.285.723 (9.630.873) (9.147.776) Aumento (Red.) em fornecedores .... 3.721.563 7.999.446 Investimentos ..................................... 177.371 177.371 PATRIMÔNIO LÍQUIDO Result. antes do IR e Contrib.Social 12.474.426 1.918.629 Aumento (Red.) Obrig. Tributárias ... 1.231.297 (437.494) Capital social ...................................... 20.000.000 20.000.000 Imobilizado ......................................... 61.914.995 65.951.225 Imposto de renda e contrib. social .... (4.367.899) (1.132.418) Aumento (Red.) Obrig.Trabalhistas . 89.238 362.160 Reservas de reavaliação .................... 5.587.974 5.826.841 Reversão 527.211 534.770 Intangível ............................................ dos juros s/capital próprio 1.160.000 Aumento (Redução) em outras contas Reservas de Lucros ........................... 9.923.057 3.296.538 Total do Não Circulante ................... 80.742.910 85.179.466 698.577 771.639 a pagar e provisões ........................ 9.266.527 786.211 29.123.379 Lucro líquido do exercício ............... Total do patrimônio líquido ............ 35.511.031 Caixa líq. gerado p/ativ. operacionais 22.500.001 18.452.942 TOTAL DO ATIVO ............................... 162.528.306 158.344.395 TOTAL DO PASSIVO .......................... 162.528.306 158.344.395 Quant. de ações ao final do exercicio 522.215.115 522.215.115 ATIVIDADES DE INVESTIMENTO Lucro p/lote de mil ações do capital 17,74 1,51 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras (1.667.160) (15.007.040) de Imobilizado ...................... As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras Compra Caixa líquido aplicado nas Demonstração das Mutações nas Contas do Patrimônio Líquido ( Valores expressos em reais ) Demonstração do Valor Adicionado para os Exercícios atividades de investimento ........... (1.667.160) (15.007.040) Reserva de Lucros findos em 31 de Dezembro (Valores expressos em reais) ATIVIDADES DE FINANCIAMENTOS Capital Reserva Reserva de retenReserva de Lucros Total do patri(94.311) (13.316.146) 2013 2012 Pagamento de lucros e dividendos .... social legal ção de lucros reavaliação acumulados mônio líquido Empréstimos tomados ....................... 107.203.463 87.954.156 Saldos em 31 de dezembro de 2011 20.000.000 1.870.548 13.341.416 6.060.733 41.272.697 Receitas ............................................. 338.654.773 256.997.128 Pagamentos de empréstimos ............ (126.906.509) (83.888.065) Vendas de mercadorias, produtos e Realização da reserva de reavaliação (354.381) 354.381 serviços (-) devoluções ................... 338.063.176 255.124.097 Caixa líquido aplicado nas Realização de tributos ......................... 120.489 120.489 atividades de financiamento ...... (19.797.357) (9.250.055) 231 20.910 Dividendos ........................................... (13.000.000) (13.000.000) Provisão p/ créditos liq. duvidosa ..... Outras Receitas Operacionais .......... 591.366 1.852.121 AUMENTO LÍQUIDO DO CAIXA E Lucro líquido do exercício 1.035.484 (5.804.153) EQUIVALENTES DE CAIXA .............. Destinações do lucro ......................... 786.211 786.211 Insumos Adquiridos de Terceiros ... (289.777.001) (224.023.253) Caixa e equiv. caixa no inicio período 6.646.079 12.450.232 Custo das mat.-primas, incluindo imp. (242.299.043) (175.596.117) Reserva legal ..................................... 39.311 (39.311) Caixa e equiv. caixa no final período . 7.681.563 6.646.079 Dividendos sobre ações preferenciais (56.018) (56.018) Custo das mercadorias e serviços 1.035.484 (5.804.153) vendidos, incluindo impostos .......... (21.321) (14.742) 1.045.263 (1.045.263) Reserva de retenção de lucro ........... Materias, energia, serviços de terceiros As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras Saldos em 31 de dezembro de 2012 20.000.000 1.909.859 1.386.679 5.826.841 29.123.379 e outros, incluindo impostos ........... (47.456.637) (48.412.394) da pela sociedade é a de manter cobertura de seguros do imobilizado Realização da reserva de reavaliação (352.889) 352.889 48.877.772 32.973.875 Reversão da reserva de reavaliação .. (9.032) (9.032) Valor Adicionado Bruto .................... (5.575.905) (4.026.053) e estoque em montante considerado pela administração como suficienRealização de tributos ......................... 123.054 123.054 Retenções ......................................... Deprec., amortiz. incluindo impostos (5.575.905) (4.026.053) te em face dos riscos envolvidos. NOTA 16 - IMPOSTO DE RENDA E Lucro líquido do exercício 28.947.822 CONTRIBUIÇÃO SOCIAL: A reconciliação entre o imposto de renda e Destinações do lucro ......................... 9.266.527 9.266.527 Valor Adicionado Líq. prod. p/Entidade 43.301.867 7.754.331 10.238.142 a contribuição social sobre lucros, calculados sobre o lucro líquido e Reserva legal ..................................... 463.326 (463.326) - Valor Adicionado recebido em Transf. 7.754.331 10.238.142 sobre o resultado tributável efetivo, pode ser demonstrada como segue: Juros sobre o capital próprio ............. (1.160.000) (1.160.000) Receitas Financeiras ........................ 2013 2012 51.056.198 39.185.964 Dividendos sobre ações preferenciais (660.240) (660.240) Valor Adicionado Total a Distribuir .. 51.056.198 39.185.964 Lucro líq. antes do IR da contrib.social s/lucros 12.474.426 1.918.629 Dividendos sobre ações ordinárias ... (1.172.657) (1.172.657) Distribuição do Valor Adicionado .... Pessoal e encargos .......................... 15.158.251 14.952.508 34% 34% Alíquota fiscal combinada ............................. 6.163.193 (6.163.193) Reserva de retenção de lucro ........... Impostos, taxas e contribuições ....... 10.406.216 4.061.327 IR e contribuição social s/resultado contábil 4.241.305 652.334 Saldos em 31 de dezembro de 2013 20.000.000 2.373.185 7.549.872 5.587.974 35.511.031 Juros e aluguéis ............................... 16.225.204 19.385.918 Ajustes para apuração da despesa efetiva dos tributos As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras Juros s/capital próprio e dividendos . 1.820.240 56.018 Efeito do adicional imposto de renda ............ (24.000) (24.000) Lucros retidos ................................... 7.446.287 730.193 Efeito de adições temporárias ...................... Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras de 31 de Dezembro de 2013 e 2012 (Valores expressos em reais) 38.984 (48.511) NOTA 1 - CONTEXTO OPERACIONAL: A Sociedade tem por objeto estimada dos bens. h) Intangível: Está demonstrado pelo custo de As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras Efeito de despesas não dedutíveis ............... 195.604 595.051 (83.994) (42.456) Efeito dos incentivos fiscais .......................... a indústria de moagem de trigo, comércio, representação, distribui- aquisição, menos amortização acumulada. i) Ajuste a valor recupe- NOTA 11 - EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS 2013 2012 Despesa de IR e contrib.social s/lucros ... 4.367.899 1.132.418 ção, importação e exportação de gêneros e especialidades alimentíci- rável (“impairment”) de ativos não financeiros: Os ativos que esNão Não as em geral, rações balanceadas, transportes de cargas por via rodo- tão sujeitos a depreciação ou amortização são revisados para verifiConselho de Administração Circulante circulante Circulante circulante viária, laboratório de análise de alimentos, realização de testes físi- cação da necessidade de proceder a um ajuste no valor destes ativos, Célia Maria Gelain da Cunha - Presidente cos, químicos e outros testes analíticos em alimentos, administração sempre que eventos ou mudanças operacionais indicarem que o valor Financiamentos - 18.969.977 Genebra Nilza Bocchese Cunha - Conselheira de bens próprios e a prestação de serviços de gerência e administra- contábil pode não ser recuperável. j) Provisões para contingências p/estoques - EGF ..... Sofia Gelain da Cunha - Conselheira ção empresarial. NOTA 2 - PREPARAÇÃO E APRESENTAÇÃO DAS passivas: A constituição de uma provisão no balanço ocorre quando Financ. p/estoques Wlademir Jacob Colossi - Conselheiro DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS: As demonstrações financeiras há uma obrigação legal ou não formalizada no presente, como conse- - FGPP/NPR ............ 28.443.365 foram elaboradas com base nas disposições da Lei das Sociedades qüência de uma ocorrência anterior e quando é considerada como Emprést. p/cap. giro Composição da Diretoria por Ações do Brasil, além de observância de normas editadas pelo “provável” que venham a ser exigidos recursos financeiros para sua - moeda Nacional ...... 22.394.200 20.203.239 28.043.835 7.782.479 Valdomiro Bocchese da Cunha - Diretor - Presidente CPC - Comitê de Pronunciamentos Contábeis visando adequar as liquidação futura. Os valores de provisões são estimados e constituí- Finame ..................... 2.831.138 15.814.653 2.818.292 18.322.789 Célia Maria Gelain da Cunha - Diretora - Vice Presidente demonstrações do Moinho do Nordeste S/A aos padrões internacio- dos no montante considerado suficiente pela administração, com opi- Financ. e emprést. em Eduardo Claudino Kormann Neto - Diretor nais de contabilidade e consoante a aplicação das principais práticas nião da assessoria jurídica da empresa. l) Passivo em moeda es- moeda estrangeira p/aquis. - 25.491.758 contábeis a seguir descritas. NOTA 3 - RESUMO DAS PRINCIPAIS trangeira: Passivos em moeda estrangeira foram convertidos em re- de bens e capital de giro 2.537.062 Graciela Faraon Castagna Araldi - Contadora Ajustes de compra de PRÁTICAS CONTÁBEIS: a) Ativos e passivos circulantes e não ais com base em taxa de câmbio divulgada pelo Banco Central do CRC/RS 073.810/O-9 - CPF 966.945.480-87 dólar futuro – NDF .... (194.291) 169.217 circulantes: Os ativos circulante e não circulante, quando aplicável, Brasil para data do encerramento do exercício social. Parecer dos Auditores Independentes Total ......................... 56.011.474 36.017.892 75.493.079 26.105.268 são reduzidos, mediante provisão para seus valores de realização. NOTA 4 - CAIXA E EQUIVALENTE DE CAIXA Os correspondentes títulos e demais contas são registrados ao custo a) Características dos financiamentos: Os financiamentos para esto- Aos Administradores de Moinho do Nordeste S/A 2013 2012 Prezados Senhores: Examinamos as demonstrações financeiras do Moacrescido de rendimentos auferidos até a data do balanço. Os passi- Caixa ............................................ 4.425 3.383 que – FGPP/NPR estão sujeitos a juros de 5,50% ao ano, com vencivos circulante e não circulante estão registrados a valores conheci- Depósitos Bancários à vista ......... 888.487 470.470 mento até dezembro de 2014, tendo como garantia o volume de trigo inho do Nordeste S/A., que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2013 e as respectivas demonstrações do resultado, das dos ou calculáveis na data do balanço e incluem, quando aplicável, os Aplicações Financeiras ................ 6.788.651 6.172.226 financiado mais aval dos administradores. Os empréstimos para capital encargos incorridos com base nas taxas contratadas. b) Apuração Total ........................................... 7.681.563 6.646.079 de giro em moeda nacional, com vencimento até março de 2018, estão mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contádo resultado: É apurado com adoção do regime de competência, que sujeitos a juros que variam de 2,7% a 3% ao ano, mais variação de CDI, 2013 2012 beis e demais notas explicativas. Responsabilidade da administração consiste em reconhecer as receitas e despesas no resultado nos pe- NOTA 5 - ESTOQUES 6.877.114 5.693.532 tendo como garantia aval dos administradores, percentual de duplicatas sobre as demonstrações financeiras: A administração da Companhia ríodos que ocorrem, sempre simultaneamente quando se Produtos prontos .......................... sobre o saldo devedor e hipoteca de imóvel. Os Finames, com venci17.466.739 16.412.643 correlacionarem. c) Aplicações financeiras: Os rendimentos são Trigo ............................................. mento até junho de 2022, estão sujeitos a juros que variam de 2,50% ao é responsável pela elaboração e adequada apresentação dessas de1.575.372 1.502.539 apropriados de acordo com o prazo decorrido, conforme taxas contra- Embalagens e aditivos ................. ano a 14,30% ao ano, tendo como garantia aval dos administradores, monstrações financeiras de acordo com as práticas contábeis adotadas Subtotal ..................................... 25.919.225 23.608.714 tuais. d) Contas a receber de clientes: São registradas pelo valor de máquinas e equipamentos adquiridos e hipoteca de imóvel. Os financia- no Brasil e pelos controles internos que ela determinou como necessári1.156.365 9.835 venda e tem seu vencimento médio em 35 dias (34 dias em 2012). Adiant. a fornecedores de trigo .... mentos e empréstimos em moeda estrangeira, com vencimento até ju- os para permitir a elaboração de demonstrações financeiras livres de 27.075.590 23.618.549 Para os títulos em que são previstas dificuldades de recebimento é Total ........................................... nho de 2014, estão sujeitos a taxa pré-fixada de 13,19% ao ano, tendo distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. constituída a provisão de perdas correspondente. e) Estoques: Pro- NOTA 6 - IMPOSTOS E CONTRIBUIÇÕES A RECUPERAR como garantia o aval dos administradores. Os ajustes de operações de Responsabilidade dos auditores independentes: Nossa responsabidutos prontos foram avaliados com utilização do sistema de custeio 2013 2012 NDF são reconhecidos pelo regime de competência. NOTA 12 - DEPÓ- lidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações finanpor absorção. O nível de produção não apresentou variações que Circulante Não circulante SITOS JUDICIAIS: Trata-se de valores contestados judicialmente pela ceiras com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as nordeterminassem a necessidade de provisão para ajuste nos custos Impostos Estaduais ....... 1.441.676 954.209 4.157.937 Sociedade e depositados na Caixa Econômica Federal. Os depósi- mas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria apurados. Matérias-primas e insumos foram avaliados pelo custo médio Imp. e Contrib. Federais 15.462.244 27.943 12.638.416 tos são atualizados de acordo com regime de competência. seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoáde aquisição. Os valores de estoques não superam os preços de mer- Total .............................. 16.903.920 982.152 16.796.353 Ativo não Passivo não vel de que as demonstrações financeiras estão livres de distorção relecado. f) Impostos e contribuições a recuperar: Estão registrados Circulante Circulante Em impostos estaduais, o montante mais significativo refere-se a pelo valor de realização, com expectativa de realização financeira com Depósitos Judiciais Impostos e contribuições vante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações base nas operações normais da sociedade. g) Imobilizado: Está de- crédito de ICMS gerado pela Unidade de Pinhais, que vem sendo 2013 2012 2013 2012 apresentados nas demonstrações financeiras. Os procedimentos selemonstrado pelo custo de aquisição ou construção, menos deprecia- periodicamente analisado pela Secretaria da Fazenda Estadual, emissão de qualquer contestação sobre sua formação. Im- Processo de cobrança cionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação ções acumuladas, acrescido de reavaliação. As depreciações são cal- sem 1.959.835 1.808.263 dos riscos de distorção relevante nas demonstrações financeiras, indeculadas pelo método linear sobre o custo de aquisição ou construção postos e contribuições federais referem-se a imposto de renda, da taxa ASCAR 2.999.045 2.076.169 17.081 734.188 - pendentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de atualizado, com base em taxas determinadas em função da vida útil contribuição social, Cofins e Pis, os quais deverão ser compensa- Outros ............. dos com operações normais da sociedade. Total ................ 3.016.126 2.810.357 1.959.835 1.808.263 riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a ela2013 2012 NOTA 13 - CAPITAL SOCIAL: O Capital Social pertence inteiramente boração e adequada apresentação das demonstrações financeiras da NOTA 7 - IMOBILIZADO Taxa de Custo Depreciação Valor Valor a acionistas domiciliados no País e está composto de 512.215.115 Companhia para planejar os procedimentos de auditoria que são aprodepreciação atualizado Reavaliação acumulada Líquido Líquido ações ordinárias nominativas, sem valor nominal e 10.000.000 ações priados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma opiTerrenos ............................................................ 5.402.890 2.196.200 7.599.090 7.186.376 preferenciais – classe A, sem valor nominal. O estatuto da Companhia nião sobre a eficácia desses controles internos da Companhia. Uma Imóveis .............................................................. 4% 17.723.501 7.253.050 (4.285.740) 20.690.811 21.877.043 prevê a distribuição de dividendos mínimos obrigatórios anuais, em auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas contáEquipamentos e instalações industriais ............ 10% 65.839.795 (36.707.347) 29.132.448 20.602.018 montante equivalente a 25% do lucro líquido ajustado. Para as ações beis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela Equipamentos e instalações de escritório ......... 10% 1.145.750 (554.137) 591.613 622.780 preferenciais – Classe A, está assegurada remuneração fixa corres- administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações financeiras tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de Veículos ............................................................ 20% 1.020.230 (656.748) 363.482 451.536 pondente a 7,5% do lucro líquido ajustado. No exercício de 2013 fo- auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opiEquipamentos de informática ............................ 20% 2.163.107 (1.546.759) 616.348 604.646 ram creditados dividendos no total de R$ 1.832.897 e pagos juros nião. Opinião: Em nossa opinião, as demonstrações financeiras referiOutras imobilizações ......................................... 10% 1.088.459 (869.136) 219.323 238.849 sobre capital próprio no total de R$ 1.160.000. NOTA 14 - RESERVA das apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a 1.164.221 1.164.221 13.358.973 DE REAVALIAÇÃO: Durante o exercício findo em 31 de dezembro de posição patrimonial e financeira do Moinho do Nordeste S/A em 31 de Imobilizações em andamento ........................... 95.547.953 9.449.250 (44.619.867) 60.377.336 64.942.221 2007 foram efetuadas reavaliações de bens imóveis, conforme laudo dezembro de 2013 o desempenho de suas operações e Subtotal ............................................................ 1.537.659 1.537.659 1.009.004 de avaliação emitido por empresa especializada, conforme previsto os seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo Adiantamento para fornecedores de imobilizado 97.085.612 9.449.250 (44.619.867) 61.914.995 65.951.225 na legislação societária. A contrapartida da mais valia dos bens, líqui- com as práticas contábeis adotadas no Brasil. Demonstração do valor Total .................................................................. da de tributos, foi registrada em conta de reserva de reavaliação no adicionado: Examinamos, também a demonstração do valor adicionado NOTA 8 - INTANGÍVEL 2013 2012 para o exercício findo em 31 de dezembro de 2013. Essa demonstração Custo Amortização Líquido Líquido acordo com as taxas DI - Depósito Interfinanceiro e são apropria- patrimônio líquido. O valor correspondente aos tributos sobre reserva foi submetida aos mesmos procedimentos de auditoria descritos anteriMarcas e Registros 376.055 - 376.055 373.245 dos de acordo com regime de competência. NOTA 10 - FORNE- de reavaliação previstos na NBC T 19.6 foram registrados em contas ormente e, em nossa opinião, está adequadamente apresentada, em toSistemas de Inform. 1.209.919 (1.058.763) 151.156 161.525 CEDORES EXTERNOS: Refere-se a financiamento decorrente de específicas no passivo circulante e passivo não circulante. Conforme dos os seus aspectos relevantes, em relação às demonstrações finan(1.058.763) 527.211 534.770 aquisição de equipamentos industriais, com intermediação de ins- facultado pelo artigo 6º da Lei nº 11.638/07, a sociedade manteve a ceiras tomadas em conjunto. Total ....................... 1.585.974 Porto Alegre, 05 de fevereiro de 2014. NOTA 9 - CRÉDITOS COM PESSOA LIGADA: Estão suportados tituição financeira, que está sujeito a juros de 4,50% ao ano e reserva de reavaliação para ser baixada de acordo com sua efetiva Degar Auditores Associados S/S - CRC RS nº 2.875 realização. NOTA 15 COBERTURA DE SEGUROS: A política adotavariação cambial, com vencimento final previsto para julho de 2017. João Carlos Degar - Contador responsável - CRC nº 25.668 por contrato de mútuo e estão sujeitos a encargos calculados de


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014

CR Geral 14

“Loreno Luiz Zambonin, de Canoas (RS), é o vencedor da promoção dos 105 anos do Correio Riograndense.” Frei João Carlos Romanini, diretor de redação

O Estafeta/Divulgação/CR

VERANÓPOLIS

Panorama Trabalhador qualificado Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) revela que 65% das empresas industriais brasileiras dos segmentos extrativo e de transformação enfrentam problemas com a falta de trabalhadores qualificados. Estudo consultou 1.761 empresas de todo país.

Falta de trabalhador qualificado por área de empresa % Operadores para a produção Técnicos para a produção Administrativa Vendas/marketing Engenheiros para a produção Gerencial Pesquisa e desenvolvimento

90 80 68 67 61 60 59

Problemas no Sul No Rio Grande do Sul, a fal- Fiergs, é maior nas ocupações ta de mão de obra qualificada que envolvem operadores de afeta 72% das indústrias. A produção (86,8%) e de nível carência, segundo pesquisa da técnico (77,4%).

Família longeva

Soma das idades dos 10 irmãos Piccoli chega a 823 anos

A

família Piccoli, de Veranópolis, confirma o título dado ao município: Terra da Longevidade. São 10 irmãos, filhos de Arthur e Joanina Munarini: Silvino, 71 anos; Cândido, 75 anos; Araci, 79 anos; Sérgio, 80 anos; Rosina, 82 anos; Armando, 84 anos; Olímpio, 86 anos; Eulália, 87 anos; Valdemar, 89 anos, e

Vergelino Antônio, 90 anos. Envolvidos em diversas atividades, os irmãos Piccoli moram em Caxias do Sul, Veranópolis, São Leopoldo, Gravataí e Porto Alegre, todas cidades gaúchas. Com muitas histórias para contar, somadas as idades dos 10 irmãos chega-se a 823 anos. Tudo começou na Itália com os

avós Desidério Piccoli e Giuseppina Mondim. O casal chegou ao Brasil em 1884 (a data não é precisa). No país de origem, o casal teve os filhos Avelino e Emma. Outro filho, Marino, nasceu durante a viagem. Josephina, Teolinda, Maria, Melânia, Arthur e Luís nasceram no Brasil, mas todos foram registrados como brasileiros.

Cristina Pasquali/Divulgação/CR

TRADIÇÕES

Vencedor: CTG Rincão da Lealdade é o campeão do 30º Rodeio Internacional da Vacaria

Rincão da Lealdade vence copa do mundo dos rodeios O CTG Rincão da Lealdade, de Caxias do Sul, que completou 60 anos em 2013, é o grande campeão do 30º Rodeio Internacional da Vacaria. O CTG conquistou o bicam-

peonato com o grupo Adulto União Gaúcha, cujo primeiro título veio no rodeio de 2006. Já a invernada veterana da entidade foi bicampeã do evento deste ano, cujo primeiro

título ocorreu em 2008. A responsabilidade técnica dos grupos está a cargo de Rodrigo Pasquali, Cristina Pasquali, Ricardo Comandulli, Priscila Pereira.

Zambonin ganha a promoção “Loreno Luiz Zambonin, de Canoas (RS), é o vencedor da promoção dos 105 anos do Correio Riograndense”, anunciou frei João Carlos Romanini, diretor de redação. O assinante ganhou a cafeteira de café expresso. O sorteio foi realizado na terça, 11 de fevereiro, por Romanini e pelo gerente administrativo e financeiro da empresa, Joel Gubert. Parte das histórias enviadas pelos leitores foi publicada na edição do dia 12 de fevereiro, nas páginas 8 e 9. Porém, os festejos dos 105 anos do CR continuam ao longo de 2014. Os leitores, assinantes, agentes e anunciantes que têm histórias de vida relacionadas ao jornal podem continuar enviando Sorteio: feito por Romanini e Gubert pelo e-mail: marketing@jornalcr.com.br.

Foto CR

ANIVERSÁRIO CR

Santa Clara Em comemoração à Copa do Mundo, a Cooperativa Santa Clara está lançando três novos sabores tipicamente brasileiros de Temper Cheese: Lombinho de Porco, Bolinho de Bacalhau e Churrasco. A embalagem faz referência à bandeira brasileira, com cores vibrantes identificando cada sabor e o selo da Torcida Seleção de Sabores.

Grupo Eiffel O Grupo Eiffel, que atua com a marca Citroën e a comercialização de veículos seminovos por meio das instalações em Bento Gonçalves, Caxias do Sul e Gramado, amplia o atendimento na região com a inauguração de uma nova estrutura para a Eiffel Multimarcas de Bento Gonçalves. A segunda loja da cidade está na avenida Osvaldo Aranha, 1620, bairro Cidade Alta. Andréia de Deus/Div/CR

Vida: Vergelino (E), Valdemar, Armando, Sérgio, Cândido, Selvino, Olímpio, Araci, Rosina e Eulália

Temper Cheese: sabores

Exportações de vinho As exportações brasileiras de vinhos engarrafados, em 2013, cresceram 17,8% em volume e 23,1% em valores, na comparação com o ano anterior. Foram exportados 1,51 milhão de litros, que resultaram em US$ 5,3 milhões. O principal destino foram os EUA, com US$ 1,05 milhão. Das 40 vinícolas associadas ao Wines of Brasil, 23 efetivaram vendas no mercado internacional.

Agronegócio Um dos setores mais importante do Brasil, o agronegócio foi responsável por cerca de 23% do PIB nacional, por 36% dos empregos e pelo saldo positivo da balança comercial em 2013. No ano passado o agro brasileiro exportou cerca de US$ 100 bilhões, possibilitando saldo positivo de US$ 83 bilhões.

Bento: nova loja Eiffel

Lucro recorde Maior banco brasileiro, o Banco do Brasil obteve lucro líquido contábil recorde em 2013, de R$ 15,75 bilhões, valor 29,11% superior ao registrado em 2012. Os ativos do BB somaram R$ 1,3 trilhão.

Endoscopia digestiva A cidade de Gramado (RS) será sede do 8º Simpósio Internacional de Endoscopia Digestiva, promovido pela Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (Sobed). São esperados mais de 400 especialistas. Programação no site www.simposiosobed2014.com.br

Encontro Família Francescatto Será realizado no dia 16 de às 10 horas; missa de ação de março de 2014, na comunidade graças às 10h30; almoço de de Nossa Senhora do Caravag- confraternização, ao meio-dia; gio, Linha 30, Antônio Prado e encerramento do encontro às (RS), o 1º Encontro da Família 17h30. Informações e reservas Francescatto. A programação pelo telefone (54) 9973-3084, inclui café da manhã, das 7h30 com Olenir.


CORREIO RIOGRANDENSE • Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014

CR Editais 15

Loterias LOTERIA FEDERAL 15/02/2014 1º .............................66.752 2º .............................69.547 3º .............................32.412 4º .............................56.885 5º .............................97.514 QUINA Concurso 3413 02 - 22 - 38 - 61 - 78 Concurso 3414 06 - 11 - 18 - 31 - 59 Concurso 3415 14 - 22 - 48 - 58 - 59 Concurso 3416 03 - 20 - 63 - 68 - 77 Concurso 3417 12 - 16 - 46 - 49 - 77 Concurso 3418 53 - 59 - 67 - 72 - 75 LOTOFÁCIL Concurso 1017 01 - 02 - 03 - 04 - 08 09 - 10 - 11 - 12 - 15 16 - 17 - 19 - 21 - 23 Concurso 1018 02 - 04 - 05 - 07 - 08 10 - 11 - 12 - 14 - 16 17 - 18 - 19 - 22 - 24 Concurso 1019 01 - 02 - 03 - 04 - 05 07 - 08 - 10 - 12 - 17 18 - 20 - 21 - 22 - 23 MEGA-SENA Concurso 1573 07 - 16 - 21 - 35 - 36 - 38 Concurso 1574 06 - 27 - 28 - 33 - 46 - 48 LOTOMANIA Concurso 1427 07 - 11 - 12 - 16 - 25 - 29 - 34 40 - 41 - 54 - 63 - 64 - 67 - 70 71 - 83 - 88 - 93 - 94 - 96

Coluna do Agente das, aniversários, novenas, orações, notas de falecimento etc), se se trata de assinantes vinculados a agentes, o custo é único, de R$ 30,00, com ou sem foto. Para outras pessoas, o valor é de R$ 80,00. E quando se trata de material referente ao próprio agente, a publicação é gratuita. Esses valores se referem a espaços determinados, com cerca de sete a oito linhas de texto. Quando as pessoas desejarem espaço maior, devem contatar o CR para fazer orçamento.

CASAMENTOS

REGISTRO CIVIL DE ANA RECH - CAXIAS DO SUL-RS BR116, km 147, nº 15.999 - CEP 95059-520 Caxias do Sul-RS - Fone: (54) 3238.1111 Cláudio Klering - oficial Emerson Roberto Klering - oficial substituto Comunica que pretendem contrair matrimônio as seguintes pessoas: EDITAIS: 6043/026 e 6044/027 1 - NICOLÁS ANDRÉS TOBAR PIZARRO E GABRIELA OSORIO MENDES. 2 - ONEIDE LEANDRO HORN ECKERT E ELAINE MARIA ODY. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o no prazo e na forma da lei. Caxias do Sul, 11 de fevereiro de 2014

CASAMENTOS

Rua Alfredo Chaves, nº 557 - Fone: 3221.7645 CARLOS ALBERTO FRAINER - Registrador PELO REGISTRO CIVIL DE PESSOAS NATURAIS E DE INTERDIÇÕES E TUTELAS DA 2ª ZONA DESTA CIDADE, HABILITARAM-SE PARA CASAR AS SEGUINTES PESSOAS: Editais nº 31.340 á 31.355 - RONALDO SOARES BOEIRA DA SILVA E PRISCILA SASKOSKI - RODRIGO MAX MÜLLER E DANIELA TOCHETTO - ALLAN FELIPE VALIM FANTINEL E OLENKA EMER GRASSELLI - JOHNATAS DE OLIVEIRA E JACIARA DE JESUS DE LIMA - FERNANDO DA SILVA BORGES E ANA PAULA DUARTE - PATRICK OBERDAN MACIÉL E FRANCIELE DA SILVA BORGES - RAFAEL FELLIPE CAMPOS E ELISIANA CARDOSO CONSTANTE - ANDERSON BECCARI E KARINA VIAL - JAIR DE SOUZA LOPES E JUSSARA VIEIRA DE MACEDO - WILIAM BRANDALISE E FABIANE ROSSI - LEONARDO VERGANI E RAFAELA SCALCO - TAYLOR COELHO DANIEL E ÂNGELA DE PONTES CARNEIRO - MANOLO FERRONATO OLIVEIRA E MARIENE LIZE - RUBEM ANTONIO CITTON JÚNIOR E ANDRESSA COLOMBO BALESTRO - BRUNO CICONET E DANIELA FURLANETTO - MARCUS VINÍCIUS GOMES VELHO E CLÁUDIA FÁTIMA DA SILVA TEIXEIRA Caxias do Sul, 17 de fevereiro de 2014 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL - ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PODER JUDICIÁRIO - COMARCA DE CAXIAS DO SUL SERVIÇO DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS DA 1ª ZONA

CASAMENTOS

Fone: 3226-7980 ROBERTO RUSCHEL DA SILVA - Oficial Registrador. FAZ SABER, que por este Serviço, habilitaram-se ao casamento as seguintes pessoas: (Editais nº 27.483 ao 27.503)

Nas BANCAS

CR CR CR CRANUNCIE CR noCR CR CR CR CR CR CR Correio Riograndense (54) 3220.3232 publicidade@jornalcr.com.br

Marcelo Deves Soares, inscrito no CGC/TE sob nº 029/ 1117945, residente em Travessão Soares em Caxias do Sul - RS, comunica o extravio (roubo) de 01 Talão(ões) de Notas Fiscais de Produtor de nº P 074631391 - E o mesmo não se responsabiliza pelo uso dos mesmos. Caxias do Sul (RS) 19 de fevereiro de 2014

Publicidade social O Correio Riograndense sempre contou com a colaboração de muitos agentes não apenas no setor de assinaturas, mas também com o envio de pautas, matérias, publicidade social etc. Essa contribuição sempre é importante. Por isso, festas, eventos, obras ou outros acontecimentos marcantes para o município/comunidade podem ser enviados ao jornal, sem custos. Quanto à publicidade social (formaturas, casamentos, bo-

EXTRAVIO/ROUBO DE NOTAS FISCAIS DE PRODUTOR

- Gustavo Giacomet Grazziotin e Maurien Verônica Balbinot - Rogerio Albuquerque Martins e Ana Luzia Boeira Martins - Maiquel Alves Tavares e Taís Andriele dos Santos Bolson - Renato Gustavo de Campos dos Santos e Denise Rodrigues Carneiro - Antonio Renato Inacio de Souza e Lorecy Maria Garcia - Miguel Sebastião Pedrozo e Maria Lúcia de Souza da Silva - Josué Abraão da Silva Fernandes e Marina Figueiró Martins - Wanderlei Luiz Pinto de Oliveira e Sandra Isabel Davoglio - Rafael Santos Cabral e Ana Carla de Atayde - Nilo Falcão Keler Ramires e Mikaela dos Santos Quintana - Rafael da Silva Franzem e Cristina Silveira Aguiar - Diego Nunes Macedo e Sabrina de Oliveira Carvalho - Gabriel Sirena e Jéssica Holler - Carlos Eduardo Gasparin e Vanessa Tissiani Borges - Rogério Filipini Ramos e Juliana Ferraz Ollé - Arnaldo Rech e Camila Vanessa Onzi - Roberto Carlos De Rossi e Luciane Marcante de Sousa - Déric Cavalheiro e Daiane Carla Nicolau - Jetro Schaly Maschio e Patricia Vargas Antunes - Fabrício Mazzochi e Stefani Faoro de Castro - Paulo Rogério da Silva Zabala e Ketelem Grasieli Zedis dos Santos SE ALGUÉM SOUBER de algum impedimento, oponha-o no prazo e na forma da lei. Caxias do Sul, 17 de fevereiro de 2014 ROBERTO RUSCHEL DA SILVA - Oficial Registrador

MOINHO DO NORDESTE S/A

CNPJ 87.274.817/0001-36 NIRE 43 3 0001005 8 Ata de Reunião do Conselho de Administração. 1. Local, Data e Hora: Sede social em Antônio Prado, RS, na Avenida dos Imigrantes, nº 105, dia 29 de Outubro de 2013, às 10 horas. 2. Presenças: Totalidade dos Conselheiros eleitos na Assembléia Geral Extraordinária e Ordinária realizada em 29 de abril de 2013. 3. Ordem do Dia: O Conselho de Administração, em reunião, deliberou sobre a ordem do dia, constante na agenda previamente distribuída. 4. Deliberações: Por unanimidade de votos, o Conselho de Administração deliberou o seguinte: 4.1 - Transferência de endereço dentro do mesmo município da filial inscrita no CNPJ sob nº 87.274.817/0007-21, Inscrição Estadual nº 024/0334310, NIRE 43 9 0092051-9, estabelecida atualmente, na cidade de Canoas, RS, na Rua José do Patrocínio, 641, Bairro Niteroi, CEP 92.120-080, para a Rua Ary Dias Ferreira, 221, Bairro Niteroi, Parque Industrial Jorge Lanner, CEP 92.130-500, Canoas, RS. 5. Assinaturas: Presidente: Célia Maria Gelain da Cunha. Conselheiro: Genebra Nilza Bocchese Cunha. Wlademir Jacob Colossi. JUCERGS. Certifico o registro em: 23/12/2013 sob nº: 3892204. Protocolo: 13/334017-1, de 13/12/2013. Empresa: 43 3 0001005 8. Moinho do Nordeste S/A. José Tadeu Jacoby - Secretário-Geral.

CASAMENTOS

REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS DE GALÓPOLIS CAXIAS DO SUL ESTRADA FEDERAL, BR 116, KM 160, Nº 755 - GALÓPOLIS - CAXIAS DO SUL-RS - (54) 3284-1033

LOANDA MARIA LOPES MILANI - OFICIAL Comunicam que pretendem contrair matrimônio as seguintes pessoas VAGNER ROCKENBACH e RENATA GIACOMELLI Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o no prazo e forma da lei. Caxias do Sul, 14 de fevereiro de 2014 LOANDA MARIA LOPES MILANI REGISTRADORA

COOPERATIVA FUNDECCOOPE LTDA CNPJ: 02.681.805/0001-73 - NIRE NO. 43400013610

CONVOCAÇÃO - ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

Convocamos os Senhores Associados para se reunirem em Assembleia Geral Extraordinária, a ser realizada as 17:00 horas no dia 06 de MARÇO de 2014, na sede da empresa, à rua Oberdan Cavinato, 470 - Caxias do Sul-RS, a fim de tratarem sobre a seguinte ORDEM DO DIA: 1 - Eleição da Diretoria 2 - Eleição dos membros do Conselho de Administração 3 - Eleição dos membros do Conselho Fiscal 4 - Outros assuntos de interesse social. Caxias do Sul, 17 de fevereiro de 2014 João Carlos Kramer Presidente

COOPERATIVA DOS ANESTESIOLOGISTAS DA REGIÃO NORDESTE DO RIO GRANDE DO SUL - CARENE RS A Rua Bento Gonçalves, 2048 - Sala 504 - CEP: 95020-412 - Caxias do Sul - RS CNPJ Nº 01.151.837/0001-02 - NIRE 43.4.0000958.2

EDITAL DE CONVOCAÇÃO - ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA

Convidamos os Senhores Associados a se reunirem em Assembleia Geral Ordinária, a realizar-se no dia 17 DE MARÇO DE 2014, em primeira convocação às 18:00 horas com 2/3 dos associados, em segunda convocação às 19:00 horas com ½ mais um dos associados, e em terceira convocação às 20:00 horas, com no mínimo 10 associados. O número de associados com condição de voto é 65. O local será no Auditório do Hospital Saúde à Rua Vinte de Setembro, 2311, Caxias do Sul – RS, para deliberarem sobre a seguinte ORDEM DO DIA: 1) Prestação de Contas do Conselho de Administração do Exercício findo em 31/12/13; 2) Leitura, Discussão e Aprovação do Relatório do Conselho de Administração; 3) Balanço Geral do Exercício findo em 31/12/13; 4) Parecer do Conselho Fiscal; 5) Deliberação sobre a destinação das Sobras do Exercício de 2013; 6) Eleição e Posse de 1/3 do Conselho de Administração; 7) Eleição e Posse de 2/3 do Conselho Fiscal; 8) Atualização das cotas-parte do Capital Social; 9) Admissão e pedido de desligamento de Associados; 10) Eleição do Delegado representante junto a OCERGS e Ministério da Saúde; 11) Fixação de honorários para os membros dos Conselhos Administrativo e Fiscal; 12) Outros assuntos de interesse social, sem caráter deliberativo. Caxias do Sul, 03 de Fevereiro de 2014 Jean Pierre Biazus - Diretor Presidente


CORREIO RIOGRANDENSE • Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014

“O preço da grandeza é a eterna responsabilidade.” Winston Churchill (1874-1965), político e estadista britânico

CR Sabe-Tudo 16 Fotos wikipédia/Correio Riograndense

HUACACHINA

Ria se puder O médico psiquiatra pergunta: - O senhor costuma ouvir vozes sem saber quem está falando ou de onde elas vêm? - Sim, doutor. - E quando isso acontece? - Ué, quando falo ao telefone!

Palavras cruzadas diretas PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br Dispositivo ecologicamente correto para se obter água quente

Combustível alternativo de automóveis Consoantes de "quieto" Enfeites da peteca

© Revistas COQUETEL

Tribunal Superior do Trabalho (sigla)

Mulato de cabelos claros Muro muito alto Falta na área (fut.) Opõe-se a "out" Tempo de descanso

HomemMorcego (HQ)

Tornar o ambiente livre de insetos Nome do sinal @

"Devagar (?) vai ao longe" (dito) Drogar

Conteúdo do cofrinho Pelo no rosto (pl.)

Diz mais uma vez

Cabeça de gado Cobertura da panela Sigla de Caixa Postal

Antigo (abrev.) Continente mais populoso (?)-estar: conforto Grito de dor

B

Brado em arenas Exerce atividade Gaspar, Baltazar e Melchior (Bíb.)

Cume do monte

G

N T S T

de 75 jogos

P

+

Capa Dura

L E

Acabamento em Espiral

G

formato

A

NOVO

Solução D O

Jogos que você já conhece em um

10

O P R A L A R A L T I I N L S A A T Z A R E D A R E S C P S I A R D I C O G O S

BANCO

E M

Ingrid Guimarães, atriz brasileira

T U A R N A N B O A T I M O A N T A E M P M A

tros de areia para todos os lados, muros de contenção foram construídos para que elas não invadam as casas na cidade e os diversos resorts nos arredores de Ica. A aldeia, que tem cerca de 100 habitantes, foi construída em torno de um pequeno lago natural, no meio do deserto de Nazca. Hoje, o

povoado se mantém graças ao turismo. A atividade principal é a subida das dunas, de onde se tem um vista privilegiada da cidade de Ica e da própria Huacachina, e principalmente a descida, que até pode ser feita a pé, mas é mais emocionante sobre pranchas de sandboard, uma espécie de “surf na areia”. Há também os radicais passeios de bugue. Proprietários de áreas próximas ao oásis começaram a instalar poços a fim de acessar a água subterrânea, o que vem reduzindo drasticamente o nível de água no oásis. Para compensar e preservar o local, a cidade iniciou um processo artificial de bombeamento de água para o oásis.

Tirados (bigode e barba)

B N A S P E A S R E I D E Ã O B A A R B U A I S

Água verde e árvores frondosas em meio a áridas dunas

Agnaldo Timóteo, cantor

R E P E T E

L

iteralmente um oásis, daqueles de filme! Dunas gigantes, de mais de 100 metros de altura, contornam uma lagoinha também rodeada de palmeiras. Durante o dia, o local tem clima mais quente; à noite, faz um friozinho. Este é o cenário de Huacachina, um dos mais deslumbrantes do Peru. Huacachina é uma aldeia, situada em um oásis, há apenas cinco quilômetros da cidade de Ica, no sudoeste do Peru, um refúgio de viajantes e mochileiros de todo o mundo. O oásis da América, como também é chamado, fica entre dunas gigantescas e seu acesso é por uma estrada asfaltada, a partir de Ica. São quilôme-

Acessório feminino Hiato de "dieta"

Decifra (um texto)

A Q U E C E D O R S O L A R

Oásis cinematográfico

(?) real, alimento da abelhamestra

3/tst. 5/dopar — lazer — penas — urano. 6/plaina. 7/paredão.

Cenário: dunas de mais de 100 metros de altura cercam aldeia formada em torno do lago natural

Ferramenta niveladora O palhaço

FundaNão mentos (fig.) escrito Sílaba 7º planeta de "tanto" (Astr.)

Monstros e fantasmas A lenda • Conta a lenda que o oásis de Huacachina se formou com as lágrimas de uma formosa jovem de cabelos negros e profundos olhos verdes, desconsolada pela morte de seu amado, um valente guerreiro inca. • Os moradores asseguram que nas noites de lua nova ainda é possível escutar os lamentos da jovem. O nome da lagoa, em quíchua, língua indígena, escreve-se “Huaccac china” e significa “mulher chorando”.

A V & R Editoras lança as obras Como apavorar os fantasmas e Como apavorar os monstros, de Catherine Leblank e Roland Garrigue. Os livros divertem o leitor invertendo os papéis entre monstros, fantasmas e as crianças. Com muito humor, a obra mostra como os pequenos podem dar o troco nas criaturas que os aterrorizam. Os livros têm 32 páginas e a tradução é de Flávia Lago.


CORREIO RIOGRANDENSE • Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014

“Qualcossa de misterioso ze drio suceder nte sto posto.” Nanetto Pipetta

ARLINDO BATTISTEL

El ritorno de Nanetto Pipetta (754)

La felicità

La serpente de oro (II)

Honório Tonial

E

Sergio Angelo Grando

Erechim - RS

l me nome l’è Felicità..! Fao parte dea to vita. De quei che vive in amicìssia. Parché, ver amighi l’è deventar felice! De quei che convive con le persone. Come ti..! Parché, così, se resta tuti felici! De quei che crede che el geri l’è el passà Diman, l’è el futuro e incoi l’è un regalo, un presente! De quei che ghe crede a la forsa del amor! Che la vita la è na bela stòria che no la ga fin! Mi son maridada, savéitu ti? Maridada con el Tempo! Lu l’è responsàbile par la solussion de tute le magagne, Che le fa tanto mal al cuor! Lu el remedia i patimenti e el spanta la tristessa! Mi e Tempo gavemo trè fioi: la Amicìssia, la Sapiensa e el Amor! La Amicìssia la è na bela ragassa, alegra e la brila come el sol! In meso, la Sapiensa, studiada, sempre insieme col pupà Tempo! El pi caro l’è el Amor! El pi desiderà de tuti! Quando el scomìnsia a barufar, mi ciamo so pupà, el Tempo. Questo el spegassa qualche malfato e el cura i ferimenti! Riva el momento de cognosser la pace! Par tuto questo, mi ghe credo ala me faméia! Gràssie Tempo, gràssie Sapiensa, gràssie Amor! Con la vostra compagnia, mi me ciamo Felicità.

La strada dea vita Semo vignisti a sto mondo Un vero prodìgio profondo! Viaiaremo la nostra strada Chel destino el la ga pareciada. Passa i ani, i mesi , i di, la stimana Ragi de sol, piova, brina o fumana Par quanto tempo? No lo savemo! De sto vero mistero no scapemo. Setanta ani, otanta, anca novanta...? La speransa de viver la è tanta. Dispersi come graneti de sàbia Momenti de alegria o de ràbia, Incontri de amicìssia e passion, O chissà qualche altra mission. El strànio balo dea vita, camina. Tanti altri i sarà vignisti prima E anca, durante e dopo de noantri Ghen nassarà, nissun sà quanti. Cosa ghemo fato o volaremo far? Gavaremo vivesto el verbo amar? Laorar, aiutar, pregar e perdonar? Na bela virtù la è la filantropia. A ispirar anca questa poesia Far el ben? Che granda sorte. La rimarà con na bona morte!

Par rider un pochetin Fontana: Sèrgio e Teresa, omo e dona, i ze a Roma, vardando la Fontana dei Suspiri. Ela se sbassa e la casca rento. Maraveià, lu sclama: Òstrega... funsiona pròpio! Bon fiol: Na mama la implora al delegà par esser condessendente co so fiol, assando de méterlo in preson. Par giustificar la ghe dise: - Signor, lu ze sempre stà un bon fiol. De tuto quel che’l robea, el me dava la metà!

Ilustração Derli Dutra, São José do Ouro (RS)

Porto Alegre - RS

M

al fato ora del lamo de Nanetto tocar el aqua, on bruto tiron lo ga ciapà desprevenio. Par sorte l’era distanteto de l’aqua, sinò l’avaria cascà rento. L’era na bela traira de più de trè chili, una de quele de la pansa gialda. Na volta ogni tanto vardaino in su par veder sel fogo se mantegnea impissà e con vigor. Passà gnanca due menuti de la ùltima vardada e Nanetto me dise: - Ze morto el fogo. Go vardà anca mi e ghe go dito: - Ma, due menuti indrio co go vardà mi, l’era impià e ghe zera na mùcia de fiame! Cossa saralo sucedesto? Ndemo su veder. Intanto assemo qua i lami armadi. Co la luce del feral ghemo vardà darente la legna smorsada. La zera negra, si, ma freda e seca, como se fusse tante ore che el fogo zera morto. - Qualcossa de misterioso ze drio suceder, ga considerà Nanetto. Ghemo scomissià ver paùra, soratuto, parché èrino te on posto distante de tuto e novo par nantri. Se ocoresse corer, ndar ndove de note scura, sensa luna? Semo sarai su te a baraca e ghemo proà dormir. Nanetto, in puchi menuti roncava on sono pesà. El se movea in sévito e el straparlava. Mi no zera bon sarar òcio.

Passava el tempo e vedendo che no sucedeva più gnente, go scomissià calmarme. Ma, vanti matina, go sentio sonar campanete come quele del di de Nadal. El sonido vegnea del trodo de le piégore. Son ndà fora dea baraca e son stà atento. Co le campanete aumentando el sonido, se ga fato veder na luce, che, anca quela, se fava più granda, quanto più darente el campamento la vegnea. Go ciamà Nanetto. Questo, vedendo quel fenòmeno ze stà de boca verta. S-ciarava el di. Le campanete no sonava più e la luce ndata via, pal infinito a milhuni de chilò-

metri al ora. Da là na s-cianta, ghemo visto, vegnendo su del rio, na pi bruta de na serpente, più granda de na torada de ocalito, co più de diese metri de longhessa. La gaveva el color del oro e onde la passava, fava faìsche come quando se sbara fuminanti. Insima la schena, el toseto de soriso angelical sonava na campaneta. Quando la ze passada sora el monte de legna negra, tuta quanta se ga infiamà e la ga ardesto como fusse mais stata smorsada. On ciaro tanto forte ne ga assà sensa vision. Co ghemo podesto veder nantra

volta, ghemo visto, la basso, tel trodo de le piégore, el pìcolo pastor col so can de banda e, de drio, una a una le piégore, che sensa serimònie, le ga scomissià pascolar. El pastor, te la man drita el portava on baston de pastor e el ne ga saludà co la man sanca. Ghe semo ndai incontro. El can se ga messo vigilante, te na posission de atache. Ghemo scoriosà el baston. L’era de legno dalo. Insima portava na testa de serpente co due ocii de diamante e, picà tea testa, on campaneleto. Ghemo proà de tuto par veder se’l parlea. Lu solo soria quel soriso angelical, ma parola, gnanca una. Ghemo catà su tuto quel che gaveino portà e semo ndati verso casa sensa dir gnente. Puchi ani dopo, semo tornadi al medèsimo luogo. I ocaliti no zera più là. Ndove ghe zera la grama, adesso ghemo catà on depòsito de sporchìssia e, ndove ghe zera el mato, on lotiamento pien de case miseràbile. El rieto, ndove coreva aqua lìmpida, adesso restava sol na sporchìssia che spussava de marso. Saralo stà vero quel che ghemo visto a ani indrio, o saralo stà un insònio coletivo? Fin ancoi, gnanca mi e gnanca Nanetto savemo cossa ze sucedesto quela note.

Sabores da terra Pizza enrolada Ingredientes: 500 g de farinha de trigo; 200 ml de leite morno; 2 ovos; 3 colheres de óleo de milho; 1 colher rasa de açúcar; 1 colher rasa de sal; 2 tabletes de fermento para pão. Recheio: 300 g de presunto fatiado; 300 g de mussarela ralada; tomates fatiados; orégano para salpicar. Modo de fazer: colocar a farinha em uma vasilha e acrescentar todos os ingredientes. Amassar, sovar bem e espichar a massa, com rolo, até uma espessura de dois centímetros. Colocar o recheio, enrolar como rocambole e colocar na forma. Pincelar com ovo e 1 lata de creme de leite; óleo para untar. salpicar queijo e orégano. Assar por 30 Calda: ½ xícara (chá) de suco de uva concentrado; ½ xícara (chá) de vinho minutos. tinto suave; 1 xícara (chá) de açúcar. • Receita de Nelsi Maria B Lize - Santa Lúcia do Piaí Modo de fazer: polvilhar a gelatina na Flã de uva água e deixar descansar por cinco miIngredientes: 2 envelopes de gelatina nutos. Levar ao fogo médio, em banhosem sabor e incolor; 6 colheres (sopa) maria, mexendo até dissolver. Bater no de água; 3 xícaras (chá) de suco de uva liquidificador o restante dos ingredienconcentrado; 1 lata de leite condensado; tes do flã, até ficar homogêneo. Por

Reprod./CR

Vita, Stòria e Fròtole

CR Imigração 17

Fonte: Caderno de Receitas.Valorização da Mulher do Meio Rural. Organizado pela Coordenadoria Municipal da Mulher. Caxias do Sul, 2007 - 2ª edição.

último, adicionar a gelatina. Despejar a mistura em uma forma untada, com cerca de 20 centímetros de diâmetro e com um furo no meio. Levar à geladeira por três horas. Em uma panela, levar ao fogo médio os ingredientes da calda, sem mexer, por 15 minutos ou até engrossar. Desenformar o flã, espalhar a calda por cima e servir.

• Receita de Enedina B. Camassola - Ana Rech


CORREIO RIOGRANDENSE • Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014

CR Igreja 18

“A renúncia de Bento XVI foi um exemplo de grandeza. Somente um grande homem seria capaz de tal gesto.” Papa Francisco

BENTO XVI

Há um ano, a renúncia

Olhar diferente

ALDO COLOMBO

U

ma menina enfiou a mão num vaso chinês e não conseguiu mais tirá-la. De rara beleza, o vaso vinha passando de geração em geração. A família toda mobilizou-se mas todos os esforços foram inúteis. Esgotadas todas as alternativas, apelou-se para a atitude extrema: quebraram o vaso. Aí se deram conta que a mão da menina estava fechada. Por que você não abriu a mão, quis saber a avó? Envergonhada a menina abriu a mão onde estavam algumas balas. Parece que este era o sistema usado pelos colonizadores para aprisionar os macacos. Colocavam algumas bananas num vaso de abertura mediana. Com a banana, o macaco não conseguia retirar a mãozinha e era capturado. Na vida, todos temos muitos projetos. Cada um deles tem um valor e um preço a pagar. Nossos ganhos sempre significam alguma perda e a perda pode significar um ganho. É o eterno problema das escolhas. Cada escolha implica em algumas, ou até muitas, renúncias. Em nossa caminhada encontramos muitas encruzilhadas. Escolher um caminho é renunciar a todos os outros caminhos. É certo que podemos retroceder, mas isto significa, quase sempre, um imenso desgaste. Muitos não conseEscolher um guem abrir mão de caminho alguma coisa e, por é renunciar a isso, complicam a vida e, quase sempre, todos fracassam. É imporos outros tante abrir a mão no caminhos momento certo. E são muitas as oportunidades em que precisamos abrir a mão. Isto não se refere apenas a coisas materiais. Afeta principalmente os sentimentos e as emoções. É preciso abrir mão do ódio e dos hábitos doentios. Abrir mão da alimentação prejudicial à saúde. Abrir mão do cigarro, das bebidas alcoólicas e de todos os exageros. É preciso abrir mão do ódio, da mágoa, do pessimismo, da autossuficiência. Francisco de Assis abriu mão da família, da herança, do prestígio, abriu mão até de suas roupas. E com isso recuperou a liberdade. Agora sim, disse ele, posso chamar a Deus de Pai. Um dos admiradores de Francisco, Nikos Kasansakis, em “O Pobre de Deus”, lembrava que no céu não se entra com bagagem. E quanto mais bagagens, mais difícil se torna a caminhada. Sentindo aproximar-se a hora final, muitas pessoas têm o hábito de fazer o testamento. Quase sempre os testamentos começam dizendo: “Deixo, livremente, meus bens...”. Na realidade, são obrigados a deixar seus bens. Se pudessem os carregariam para a eternidade. Talvez, por isso, o Evangelho tem palavras tão duras para os ricos deste mundo. Eles optam pela riqueza e não se dão conta que são totalmente dependentes dela. É simbolizada por aquele vaso que prende a mão. Também no caminho que conduz à eternidade há encruzilhadas.

Decisão deu início a um episódio sem precedentes na vida da Igreja

H

á um ano, no dia 11 de fevereiro, o mundo surpreendeu-se com o anúncio da renúncia do Papa Bento XVI. Era uma segunda-feira tranquila. Durante o consistório para a criação de novos cardeais, conforme previsto, o Papa Bento XVI decretou a inscrição de duas bem-aventuradas no Livro dos Santos. A sala de imprensa da Santa Sé estava quase vazia. O que ninguém esperava era o que Bento XVI diria a seguir. “Convoquei este consistório não só para as causas de canonização, mas também para comunicar uma decisão de grande importância para a vida da Igreja”. Em seguida, com voz pausada, mas firme, anunciou: “Depois de examinar reiteradamente a minha consciência diante de Deus, cheguei à certeza de que, devido à idade avançada, não tenho mais forças para exercer adequadamente o ministério petrino”. E concluiu informando que, no dia 28 de fevereiro, às 20 horas, ficaria vacante a Sé de Roma, a Sé de Pedro. O anúncio pegou o mundo de surpresa. Tratava-se de um gesto inusitado e surpreendente; fazia mais de sete séculos que um papa não renunciava. A última renúncia ocorrera com Celestino V, em 1294, que governou a Igreja por apenas cinco meses. Um ano após a renúncia, Bento XVI, agora papa emérito, vive isolado, em Roma. Hoje, Joseph Ratzinger não aparece em público e sua contribuição à Igreja é, basicamente, espiritual. Ele passa o tempo em oração e leitura. Sua residência, desde a renúncia, é o mosteiro Mater Ecclesiae, mandado construir e inaugurado por João Paulo II aos 13 de maio de 1994, no mesmo dia do atentado que ele

L’Osservatore Romano/Arquivo CR

Nossa escala de valores

Papa emérito: Bento XVI passa seus dias recluso, dedicado à oração e ao estudo sofreu em maio de 1981. O mosteiro está localizado em um dos extremos dos jardins vaticanos, fechados ao público. Pelo menos um dos seus compromissos de quando era pontífice continua sendo cumprido à risca: recolher-se em oração na gruta de Nossa Senhora de Lourdes, que recria com fidelidade aquela francesa, onde a Virgem Maria apareceu. Aliás, foi no dia da celebração litúrgica de Lourdes (11/2) que Bento XVI anunciou sua renúncia. Prestes a completar 87 anos, no dia 17 de abril, a figura do papa emérito torna-

Uma decisão amadurecida Até hoje não são claros os motivos que levaram Bento XVI a renunciar. Certamente, a idade pesou, mas seu pontificado, marcado por duras críticas à Igreja diante dos crimes de pedofilia e do vazamento de informações sigilosas, devem ter contribuído para a decisão histórica. Conforme o cardeal Tarcísio Bertone, um dos homens mais próximos do papa emérito e seu secretário de Estado durante sete anos, Bento XVI vinha amadurecendo a decisão há mais tempo. “Ele me falou dela em meados de 2012. Sentia o peso da idade, em especial porque, para governar a barca de Pedro e para enfrentar os desafios da Igreja em nosso tempo, era necessário, como ele disse, o vigor tanto do corpo quando da alma”. Segundo Bertone, Bento XVI tinha pensado em anunciar a renúncia antes do Natal de 2012.

No dia 11 de fevereiro, aniversário da renúncia, monsenhor Georg Ratzinger, irmão de Bento XVI, em entrevista ao jornal espanhol La Razón, disse: “Meu irmão não se arrepende da decisão que tomou há um ano. Para ele, estão bem claras as tarefas e funções que ele quer realizar A renúncia foi uma decisão clara que continua sendo válida hoje”. Georg também revela que o irmão está bem de saúde. “Ele tenta manter a serenidade, mesmo sem ter todo o tempo que gostaria para tocar piano ou conversar por telefone, já que ainda recebe visitas e mantém audiências”. E conta que Bento XVI continua estudando teologia, mas não confirma que esteja escrevendo suas memórias. No início do ano, Georg esteve com o irmão vários dias e comemorou seus 90 anos junto com ele no dia 15 de janeiro.

se cada vez mais etérea. Longe das atenções, o papa alemão já não ocupa os lugares de destaque nem na imprensa, nem nas bancas e lojas em torno do Vaticano, dominadas pelas imagens de um sorridente Papa Francisco e do onipresente João Paulo II. Francisco já visitou o papa emérito algumas vezes. “É como ter um avô em casa, mas um avô sábio”, disse Francisco, que sempre considerou o gesto de Bento XVI um exemplo de grandeza. “Somente um grande homem seria capaz de tal gesto”, reiterou o atual Pontífice.

Indagações da fé

BRUNO GLAAB

Teólogo - Estef • E-mail: freiglaab@gmail.com

Como entender Is 26,19: teus mortos hão de reviver, seus cadáveres levantarão. Os que dormem no pó vão acordar? Já havia esperança de vida eterna em Isaías? Pedro, Canoas - RS

O texto citado é do primeiro Isaías (Is 1-39). Existem ainda o Segundo Isaías (Is 40-55) e o terceiro (Is 56-66). O primeiro Isaías exerceu o ministério por volta de 740 a 700 a.C. Neste tempo, em Israel ainda não existe fé na vida após a morte. Mas acontece que naquele tempo não existiam editoras de livros e estes eram copiados manualmente. Neste processo de cópias e recópias manuais, muitos escribas acrescentavam versículos de acordo com as novas teologias surgidas através da história de Israel. Alguns biblistas supõem que a fé numa vida após a morte começou a entrar em Israel com o retorno do Exílio (539 a.C.), principalmente no período gre-

go (331 a 66 a.C). Quem já leu Daniel, 1 e 2 Macabeus, bem como Sabedoria vai encontrar muitas referências à vida eterna, ou vida após a morte. Tanto Daniel, Macabeus e Sabedoria são do período grego. Certamente Is 26,19 foi incorporado ao livro de Isaías nesta época por algum escriba que conhecia bem a nova teologia. Nos tempos de Jesus havia os saduceus que não acreditavam em anjos, nem em vida eterna (Mc 12,18ss), já os fariseus professavam a crença na ressurreição e também nos anjos. Jesus, neste ponto, se identifica com os fariseus e não com os saduceus. Muitos conflitos do primeiro século se devem a esta esperança.


CORREIO RIOGRANDENSE • Caxias do Sul, 19 de fevereiro de 2014

CR Igreja 19

VIDA RELIGIOSA

Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) completou, na terça 11 de fevereiro, 60 anos de serviço à Igreja do Brasil e à vida religiosa consagrada. A CRB foi fundada em 1954 e busca animar a caminhada e missão da vida religiosa no Brasil. Na sua organização nacional, conta com 20 regionais que contemplam todos os estados brasileiros. A vida religiosa no Brasil envolve 418 institutos e sociedades de vida apostólica no território nacional. Desses, 376 são de vida ativa e 42 de vida contemplativa (clausura). O número maior é de institutos femininos (322), com cerca de 32 mil religiosas professas. Os institutos masculinos somam 96, com mais de 3.700 sacerdotes e irmãos. Os projetos missionários dos religiosos vão além das fronteiras brasileiras. Atualmente, há religiosos brasileiros em diversos países e continentes, especialmente na África e América Latina. Também existe o projeto de auxílio ao povo haitiano, afetado pelo terremoto de 2010; iniciativas na Amazônia e o Grupo de Reflexão de Religiosos/as Negros/as e Indígenas, um espaço que possibilita a conscientização e superação de obstáculos quanto à identidade dessas etnias. Diversos momentos celebrativos foram realizados por ocasião dos 60 anos da CRB. Na sede da entidade, em Bra-

No coração da vida

LUIZ TURRA

CRB Regional Minas/Div/CR

A

CRB comemora 60 anos de missão

Jubileu: religiosos/as de Minas Gerais celebram os 60 anos da CRB sília, religiosos e leigos que compõem a equipe da CRB Nacional recordaram a caminhada da conferência, trazendo presente a história, fatos e pessoas que marcaram a vida e a missão da vida religiosa no Brasil e na entidade. “A CRB tem marcado a vida dos religiosos e religiosas, mas também a vida do povo. São 60 anos de caminhada, de construção, de perdas, mas acima de tudo, 60 anos transmitindo vida, gerando vida e esse é um dos papéis fundamentais da vida

religiosa”, disse irmã Vanézia Silva Pereira, assessora da CRB Nacional para os Projetos Missionários e Juventudes. A CRB Nacional, juntamente com os regionais, assumiu uma série de atividades, como semanas missionárias, novenas, romarias a santuários marianos, celebrações dos 60 anos nas dioceses e encontros regionais, que marcarão o ano jubilar que se encerra em dezembro. Irmão Paulo Petry, lassalista, preside a CRB Nacional.

FRANCISCANISMO

Está ocorrendo em Passo Fundo (RS), no Centro Taborin, de 02 de fevereiro a 14 de março de 2014, o 7º Aefran (Curso de Acompanhamento Espiritual Franciscano). Nessa edição, estão participando 15 cursistas, número máximo possível, pois, por sua dinâmica, não pode superar esse limite. O curso tem o patrocínio da Estef (Escola Superior de Teologia e Espiritualidade Franciscana), com reconhecimento oficial no Brasil. O curso, de extensão universitária, tem a duração de 320 horas, com direito a certificado emitido pela Estef. Participam do evento nove frades capuchinhos e seis religiosas. Procedem de vários estados do Brasil, além de três frades estrangeiros, dois angolanos e um haitiano. O Aefran visa habilitar irmãos e ir-

Divulgação/CR

Estef promove curso de acompanhamento espiritual

Passo Fundo: Curso envolve 12 participantes do Brasil e três do exterior mãs para o importante ministério da escuta no acompanhamento espiritual. O curso - com acento franciscano, pois procura integrar o trabalho da psicologia e espiritualidade com a tradição franciscana - dirige-se a formadores,

pastoralistas, educadores e todos os que desejam servir nesse importante ministério. Coordenam, atualmente, o curso, frei Sérgio Dal Moro, OFMCap, irmã Maria das Graças Rebelo, smic; e irmã Maria Kuisner, bernardina.

SERAFINA CORRÊA

As comunidades de Silva Jardim, de Serafina Corrêa (RS), e São Roque, Montauri, realizaram, no domingo 9, a Festa da Gruta. Centenas de pessoas acompanharam a procissão e a missa, celebrada na gruta, com os padres Adroaldo Ciaparini e Aldo Pasqualoto. A festa ocorre há muitos anos e é considerada um dos eventos religiosos mais importantes do município. Após o almoço, Silva Jardim comemorou a conclusão do palco, da sala de depósito e dos sanitários do salão comunitário. A inauguração dessas melhorias contou com a presença do prefeito, Ademir PreDevoção: celebração na Gruta de Silva Jardim atrai peregrinos há anos sotto, e do subprefeito, Paulo Treto.

Maria A. Franciosi/Div/CR

Festa da Gruta mobiliza comunidade de Silva Jardim

Uma campanha para a fraternidade

E

m 2014, a Igreja no Brasil comemora 50 anos das Campanhas da Fraternidade. Tudo começou em 1964, de maneira regionalizada. Porém, por seus efeitos positivos, foi sendo assumida pela CNBB como campanha nacional. Recordo que naqueles inícios era frequente a interrogação: “Por que fazer Campanha da Fraternidade?” A resposta era óbvia: “Se a fraternidade fosse uma questão resolvida, não havia necessidade de fazer campanha”. Está muito claro no imaginário popular que a efetivação de uma campanha nasce de uma necessidade, geralmente pública, ou até privada, onde a comunidade pode intervir com sua ajuda. A “campanha” provoca iniciativas, mobiliza convencimentos, inventa estratégias e une empenhos para alcançar o objetivo. Na campanha há sempre um foco bem definido merecedor de atenção especial e mobilização. Sendo que a fraternidade é um elemento fundamental da vida e convivência humana, em estado permanente de necessidade, merece ser pensada e atendida com dedicação e seriedade. Dada a amplidão das relações e das implicâncias que impedem ou favorecem o acontecer da fraternidade, não se pode fazer uma campanha generalizada e difusa. São inúmeras as portas que se fecham ou se abrem para tornar possível a fraternidade. O apóstolo Paulo, na carta aos RomaComo nos, confirma que está a em relação ao amor fraternidade e à fraternidade sempre estamos após em dívida. Aliás, é 50 anos de a única dívida que campanhas? nos é permitido ter. “Não devais nada a ninguém, a não ser o amor mútuo, pois quem ama o outro cumpriu toda a lei” (Rm 13,8). Consciente de que, no curto momento da Quaresma, não podemos abrir todas as portas da fraternidade numa só vez, a CNBB decide contemplar uma situação, em relevante necessidade, para convocar uma campanha conjunta nas comunidades católicas e/ou cristãs. Com muita antecedência, muitas mentes pensantes e, acima de tudo, ouvindo os clamores mais fortes e urgências reais, define-se o foco de atenção e se configura a Campanha da Fraternidade de cada ano. Como está a fraternidade após cinquenta anos de campanhas? Não há como negar os avanços acontecidos concretamente, especialmente em relação a algumas situações de menos vida, contempladas e assumidas como uma provocação de fé. Porém, não se consegue esconder o sol com a peneira, diante de novos e agravantes desafios da fraternidade que continuam causando tanta angústia e favorecendo a cultura da morte. Tem-se a impressão de que, quanto mais se sabe e se descobre o valor e o sabor da fraternidade, mais aumentam os ladrões para roubar este tesouro, sempre mais precioso quanto frágil é o barro que o envolve. O distanciamento de Deus e seu projeto, a sofisticação das tramas egoístas vão inventando mecanismos de morte que a Campanha da Fraternidade precisa enfrentar com a coragem do evangelho da vida.


CR Correio Riograndense

Palavras

Caxias do Sul - 19 de fevereiro de 2014

TRÁFICO HUMANO

Crime invisível e silencioso Hla Hla Htay/AFP/CR

CF-2014 aborda uma realidade criminosa que rende, anualmente, US$ 32 bilhões

“Estejamos sempre felizes. O bem deve ser realizado com alegria; quem está triste não pode falar de Deus a ninguém, porque Deus é amor.” MADRE TERESA DE CALCUTÁ (1910-1997), religiosa albanesa

“Eles tiveram a liberdade tomada por quem fomenta o terrorismo social.” JONAS TADEU NUNES, advogado de Caio Silva de Souza, o jovem que acendeu o rojão que matou o cinegrafista Santiago Andrade, da Band

“O melhor governo é aquele no qual há o mínimo de pessoas inúteis.” VOLTAIRE (1694-1778), filósofo francês

“Nunca discuta com pessoas burras. Elas vão te arrastar ao nível delas e ganhar de você por terem mais experiência em ser ignorantes.” Mianmar: país do oeste asiático está classificado entre os piores do mundo no relatório anual de tráfico humano. Página Central

Igreja no Mundo Harley/leilão A motocicleta Harley-Davidson e a jaqueta de couro doadas ao Papa Francisco em junho de 2013, por ocasião do 110º aniversário da marca americana, foram leiloadas na quinta 6 pela britânica Bonhams. O evento ocorreu no Grand Palais de Paris, em uma exposição de 150 carros de marcas famosas durante o salão Rétromobile. Harley/recorde A moto, com preço estabelecido entre 12 e 15 mil euros, foi arrematada pelo preço de 241.500 euros (cerca de R$ 800 mil). A jaqueta de couro preta, com o logotipo da Harley-Davidson, que custa a partir de 300 euros nas lojas da marca, foi leiloada ao preço de 57.500 euros (cerca de R$ 190 mil). Para ambas as peças, os valores foram recordes. Harley/Cáritas “Os lucros da venda serão destinados à Cáritas de Roma. Especificamente para reformar o albergue Don Luigi di Liegro, inaugurado há 30 anos para abrigar os semteto, pobres ou desempregados, cujo refeitório está localizado na estação ferroviária Termini. O dinheiro arrecadado permitirá à Cáritas oferecer comida e abrigo para mais de mil pessoas que diariamente passam pelo local.

MARK TWAIN (1835-1910), escritor americano

Prece Avançam negociações para libertação de bispos A guerra na Síria entre os bispos ortodoxos sequestrados vários extremistas e grupos há cerca de um ano, na cidade terroristas que continuam a de Aleppo – Yohanna Ibrahim, aniquilar-se entre si, e hoje bispo sírio-ortodoxo, e Bulos completamente fora de contro- Yazigi, metropolita greco-ortole, trazem à luz novas revela- doxo, irmão do atual Patriarca ções sobre o destino dos dois da Igreja Greco Ortodoxa. Sequestradores querem acordo com governo sírio Segundo fontes da ONU, na Turquia. O grupo se declaeles teriam sido sequestrados ra pronto para libertar o bispo por um grupo armado cheche- dentro de um acordo, mas quer no, mas haveria provas de que negociar diretamente com o pelo menos um deles está em governo sírio e pede um corremãos de um novo grupo ar- dor seguro para entregar o premado, com sede em Istambul, lado às forças sírias. Notícias desencontradas fazem temer pelo pior Os dois bispos foram seques- rumores de um refém ferido, fatrados no dia 23 de abril de zem temer pelo pior. Talvez um 2013, quando se dirigiam à Tur- deles já esteja morto. Mas as nequia para libertar dois sacerdotes gociações insistentes e silencioreféns. Desde então, não há no- sas para a libertação dos bispos tícia dos dois padres. E a ausên- nunca pararam, assim como as cia de um dos bispos, junto com orações dos sírios e em Roma. Família tradicional Milhares de pessoas (500 ram contra medidas adotadas mil segundo os organizadores pelo governo que afetam a – 80 mil, conforme a polícia) família, como a aprovação do se manifestaram em favor da casamento homossexual e a família tradicional, no domin- adoção de filhos por parte de go 2, na França. Elas protesta- casais gays.

Jovens no Senegal Mais de 25 mil jovens se reuniram em Kaolack, no Senegal, para as Jornadas Mundiais da Juventude regionais de 2014. Participaram jovens de diversos países africanos e também da Espanha. Essas jornadas dão seguimento às grandes JMJ. A próxima será em Dakar, em 2019. Orações pelo Papa “Eu rezo pelo Papa” é a campanha que mobiliza intercessores do Papa Francisco nas redes sociais. É uma resposta ao pedido feito por Jorge Bergoglio no dia 13 de março do ano passado, quando foi eleito Pontífice – “Rezem por mim”. A página www.facebook. com/eurezopelopapa foi lançada no domingo 9, pela Comunidade Católica Shalom. Sem chocolate Iniciativa suscitou adesões de múltiplas possibilidades. No facebook, há quem oferece oração em forma de pequenos sacrifícios, como abstinência de chocolote. Outros prometem rezar terços ou fazer novenas. Para aderir basta rezar por Francisco e publicar o conteúdo no facebook, twitter, instagram com o hashtag #EuRezoPeloPapa.

A bênção de Deus Senhor, no vosso coração de Pai coloco minha vida e este dia. Que vossa bondade possa me acompanhar em cada momento desta jornada. Muitos fatos e acontecimentos poderão ocorrer hoje, mas contando com vossa presença, tudo dará certo. Confio plenamente em vós, necessito de vossa bênção e proteção, só assim viverei na paz e na harmonia. Abençoai também aqueles que comigo compartilham o dom da vida. Que eles possam sentir a vossa proteção assim como eu a sinto dentro de mim. Abençoai aqueles que mais necessitam de um alento e de uma luz. Senhor, obrigado por permanecer tão perto de mim e ser assim tão amigo e fiel. Amém. (do livro “Quando a vida se torna oração”, de frei Jaime Bettega) PARA USO DOS CORREIOS ■ MUDOU-SE ■ CEP ■ DESCONHECIDO ■ NÃO EXISTE Nº INDICADO ■ RECUSADO ■ FALECIDO ■ INORMAÇÃO ESCRITA PELO ■ AUSENTE PORTEIRO OU ■ NÃO PROCURADO SÍNDICO ■ END. INSUFICIENTE REINTEGRADO AO SERVIÇO POSTAL EM ___/___/___

___/___/___

_________________ RESPONSÁVEL


Cr 1902