Issuu on Google+

80ª Festa

www.editorasaomiguel.com.br

S. C. Internacional/Div./CR

Morgana Colombo/Div./CR

Itapuca / 19

da Gruta reverencia a Virgem de Lourdes

Futebol / 8

Beira-Rio está pronto para o Mundial

www.redesul.am.br

Correio Riograndense Para assinar ligue: (54) 3220.3232

Ano 105 - Nº 5.381 - R$ 2,00

www.correioriograndense.com.br

Caxias do Sul - 5 de fevereiro de 2014

9912326314 - DR/RS

✦ SAÚDE

Hepatite C infecta, todo ano, dez mil pessoas no Brasil

Descoberta há 25 anos, doença segue fazendo vítimas. Ataque ao fígado é silencioso. Página 9 ✦ IGREJA

✦ VITICULTURA

Capuchinhos iniciam missões populares

Moscato pode ser variedade típica gaúcha

Página 18

Página 13

✦ TURISMO RURAL

✦ NOVA PETRÓPOLIS

Gustavo Bottega/Div./CR

Mauro Stoffel/Div./CR

Celebração da vindima atrai visitantes

Corte divulga o evento. Pág. 5

Bento em Vindima leva turistas ao interior, onde participam da colheita da uva e visitam vinícolas. Páginas 5 e 15

Festa valoriza cultivo do figo


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 5 de fevereiro de 2014

“Vivemos em um país democrático, onde há lugar para todos. Esta é a discussão que devemos fazer, defendendo a inclusão e a justiça social.” Editorial

2 - Editorial

Um Brasil distante de muitos

O

e, até que elas sejam incorporadas pelo SUS, o que pode levar dois ou até quatro anos, por conta da burocracia, contabilizaremos ainda muitas vítimas. Passando à educação, amargamos a oitava posição no ranking mundial do analfabetismo, com mais de 13 milhões de analfabetos adultos. A taxa brasileira de analfabetismo é de 8,7%, distante da meta estabelecida pela Unesco, de 6,7% até 2015. O trabalho escravo ainda é um fantasma pré-histórico que nos ronda. O Ministério Público Federal investiga 1.480 processos de condição análoga à escravidão, incidentes principalmente em áreas rurais, carvoarias,

confecção de roupas, construção civil e para fins de exploração sexual. Este ano teremos eleições e temas como estes serão alvo de especulações, debates, acusações. Devemos, sim, debatê-los, mas não para apontar culpados, e sim para buscar soluções. Vivemos em um país democrático, onde há lugar para todos. Esta é a discussão que devemos fazer, defendendo a inclusão e a justiça social para que, ali na frente, não entreguemos às próximas gerações o que herdamos: um país de analfabetos, que servem de massa de manobra para causas eleitoreiras em detrimento do desenvolvimento da nação.

Divulgação/CR

Brasil está pagando o preço de não ter investido na sua população e em políticas de educação e saúde no tempo certo. Hoje amargamos estatísticas nada confortáveis para aos futuros gestores do país. No que se refere à saúde, lembramos os 25 anos da descoberta do vírus da Hepatite C. Mais de duas décadas depois de revelada, o tratamento da doença avançou, mas ela segue fazendo vítimas. No Brasil, são 10 mil novos casos anuais. A boa notícia é que, em 2015, novos medicamentos chegam ao mercado, permitindo um tratamento mais curto e simples. O problema é que nem todos os pacientes poderão pagar por essas novidades

SHOW DA AGRICULTURA O maior espetáculo da agropecuária brasileira, o Show Rural da Coopavel, inaugurou nesta segunda-feira 3, com 440 expositores e cerca de 5.000 experimentos. Para maior conforto, o evento conta com 5.000 metros de cobertura ao longo de 10 ruas, 58 bebedouros espalhados em 36 pontos de água e várias áreas de descanso. O estacionamento dispõe de 12 mil vagas gratuitas. A exemplo dos anos anteriores, as flores são um espetáculo à parte no evento. Como novidade em 2014, rosas de diversas cores serão distribuídas em vários jardins e será o destaque da entrada principal do parque. O show de tecnologia e inovação encerra na sexta 7, em Cascavel (PR).

Correio do leitor Teologia a Distância

“Em apenas 10 lições que trataram de Bioética, frei Adelino Pilonetto esclareceu que: ‘Para Deus somos chamados pelo nome e não por número; a vida de cada ser humano, quando fechada ao questionamento, torna-se banal, rotineira, insípida; o progresso científico, se não for direcionado para o bem do homem, pode ser dispensado; o adeus mais amargo é morrer abandonado; é melhor prevenir do que remediar; quem, amiúde, vai a hospitais, velórios e cemitérios conhece o horário dos voos para a eternidade”. Elvino João Sartori Ivoti-RS

Família Trevisol

Correio Riograndense FUNDADO EM 13 DE FEVEREIRO DE 1909 Filiado à ADJORI-RS e ABRAJORI Diretor de Redação: frei João Carlos Romanini Editora-chefe: Andressa Boeira Editores-assistentes: Maria de Fátima Zanandrea e Marcelino C. Dezen Editado por: ASSOCIAÇÃO LITERÁRIA SÃO BOAVENTURA / EDITORA SÃO MIGUEL

Direção-geral: frei Álvaro Morés Redação, Administração, Comercial e Assinaturas: Av. Alexandre Rizzo, 534 CEP: 95110-000 - Caxias do Sul - RS Telefone: (54) 3220-3232 Impressão: Zero Hora Editora Jornalística S.A. / Jornal Pioneiro

Circulação às quartas-feiras Website:

www.correioriograndense.com.br Redação: E-mail:

jornalcr@jornalcr.com.br Comercial/Assinaturas:

comercial@jornalcr.com.br Representante Comercial

Media Opportunities do Brasil Comunicação Ltda.

Rua Frei Caneca, nº 91, 13º Andar Bairro Consolação – São Paulo/ SP Fone (11)3255-2522 - www.mobrasil.com.br (Em todo território nacional, exceto Caxias do Sul e Porto Alegre - RS) Porto Alegre (RS): Ramgrab Representações Rua Eça de Queiroz, 220/401 - Fone (51) 91050082 - 90670-020 - Porto Alegre - RS Veículo associado

Leitura crítica Do homem à modernidade... ao homem Edson Roberto Scolaro

mos máquinas. Se o nosso semelhante cai ao nosso lado, já não oferecemos nossa mão para levantá-lo. Se o nosso irmão está em dificuldaDeus criou Adão e Eva, criou o mundo em des, pensamos que é um problema dele, ou que sete dias, os homens se multiplicaram, as espé- ele é o problema. Insensíveis, não temos nada cies se modificaram... Morreram os dinossau- a ver com isso. Se continuarmos a pensar dessa maneira, se ros... É de longa data que o homem corre atrás das continuarmos a ver o mundo sob esta ótica, continuaremos convivendo com um mundo violenmudanças, da perfeição até... O homem que inventou o rádio, a energia to, com um mundo de injustiças e desigualdades elétrica, o telefone, a TV, o computador, o celu- sociais, viveremos num mundo desumano, deslar... O homem que buscou na ciência e na quí- leal, viveremos em um mundo artificial. Se lembrarmos o que Jesus Cristo disse em mica alternativas para o próprio homem, agora seus ensinamentos, se vê refém da própria parece que propositecnologia que criou. O homem moderno criou talmente estamos desHoje o homem criou praticamente tudo, mas é cumprindo todos eles. o desemprego, criou a refém das próprias invenções Se não despertarmos dependência química, no homem a capacifísica e psicológica das suas próprias invenções. Nos dias atuais somos dade de sentir, amar e sorrir, se sensibilizar e capazes de nos comunicar com o mundo em solidarizar, esquecendo a lógica, a ciência, a segundos, somos capazes de produzir peças tecnologia sob o ponto de vista dos seus beidênticas aos milhares. O homem é capaz de se nefícios e malefícios à humanidade e suas reutilizar do rádio e da TV, do computador e do lações, estaremos sem direção, caminhando micro-ondas, do carro importado e do avião a para lugar nenhum. Conclamamos a todos os sensatos, intelijato e até da bomba atômica, porém, esse mesmo homem que inventou tudo isso, que acredi- gentes e de bom coração, a cultivar, no quintal ta em tudo isso, é incapaz de cultivar amigos, é de suas vidas, coisas básicas como: uma parcela de amizade, um cantinho de carinho, um incapaz de amar... Para o homem moderno tudo o que não for eito de solidariedade e uma colônia de amor. lógico, que não for comprovado cientificamen- Só assim o homem terá sido salvo... do próte, não tem valor. Já não somos humanos, so- prio homem. Ipiranga do Sul-RS

“Aproximadamente 450 pessoas, oriundas de diversos Estados, participaram do 8º Encontro da Família Trevisol, realizado dia 26 de janeiro em Treze Tílias (SC). Esses eventos ocorrem a cada dois anos. O 9º encontro deverá ocorrer em Guaporé ou Casca, no Rio Grande do Sul. Como coordenadores do evento em Treze Tílias, agradecemos a todos que participaram e, de uma forma ou outra, contribuíram para o sucesso do encontro”. José Trevisol Treze Tílias-SC

Satisfação

“Estou muito satisfeito com o todo do CR, pois o jornal traz muita formação, informação e dá sempre um parecer da Igreja”. Pe. Nicolau Heinzen Santa Terezinha-SC

Sem tempo para ler

“Recebemos com bastante pontualidade o CR. Sou agente desde 1952 ou 1953. Nas primeiras décadas, tinha um bom número de assinantes. Depois, entrou a televisão e, hoje, ao oferecer uma assinatura, geralmente se recebe esta resposta: “Não tenho tempo para ler”. E dói mais quando um pai de família fala assim. Porém, os que continuam renovando o fazem por se tratar do melhor jornal que conhecem, com conteúdos variados e altamente instrutivos”. Ermindo Fritzen Agente, Sede Dona Alice, Tangará-SC

Cartas e e-mails devem conter endereço completo e telefone do remetente. As correspondências não são necessariamente publicadas na íntegra.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 5 de fevereiro de 2013

“Ocorrerá integrada às provas tradicionais, envolvendo, pela primeira vez, portadores de necessidades especiais em seis modalidades.” Araí Horn, diretor de Agricultura

3 - Caxias

✦ OLIMPÍADA COLONIAL

Jaime Bettega

Provas integram distritos

Olhar à vida

Paraolimpíada, com seis modalidades, é a novidade desta edição Calendário Comunidade Caxias

Data/hora 8/2 às 10h

Santa Bárbara - Ana Rech 8/2 às 15h Vila Oliva

9/2 às 10h

Vila Seca

9/2 às 15h

Linha 40

15/2 às 14h

São Luiz da 6ª Légua 15/2 às 18h Fazenda Souza

16/2 às 10h

Santa Lúcia do Piaí 16/2 às 14h Criúva

22/2 às 15h

Galópolis

23/2 às 10h

Desvio Rizzo

23/2 às 15h

Forqueta

8/3 às 10h

Vila Cristina

8/3 às 15h

Caxias (final)

9/3 às 10h

ada Colonial no Parque de Eventos da Festa da Uva. Nos finais de semana, o público visitante poderá vivenciar a experiência de ser um atleta das colônias, disputando algumas modalidades específicas. A ideia é que os turistas conhe-

çam alguns hábitos dos imigrantes que colonizaram a região por meio dessa “competição”. Os vencedores receberão medalhas, coroas de louros e diplomas de participação. Os primeiros lugares na etapa final receberão prêmios dos patrocinadores do evento. Além disso, haverá premiação para a Comunidade Destaque e a Entidade Paraolímpica. Provas - Neste ano, as provas disputadas serão: fazer bíguli, amassar uva com os pés, jogo da cuccagna, arremesso de queijo, queijo ao alvo, corrida de trator, corrida de cariola, laço vaca parada, debulhar milho, corrida de plantadeira, corrida de saco, chute a gol e faça o bolo. Na Paraolimpíada Colonial serão realizadas as provas de mini 48, chute a gol, queijo ao alvo, debulhar milho, fazer bíguli e amassar uvas. Tradição desde a Festa da Uva de 1994, a Olimpíada Colonial é uma oportunidade de integração entre as comunidades da região por meio de provas esportivas ligadas à tradição ítalo-serrana. A 30ª edição da Festuva ocorre de 20 de fevereiro a 9 de março, em Caxias do Sul. Luiz Chaves/Divulgação/Correio Riogradense

Atenção atletas! A tradicional Olimpíada Colonial da Festa da Uva vai começar. Serão 13 eliminatórias que contemplam a área urbana e o interior de Caxias do Sul, seis vivências que ocorrerão dentro do Parque de Eventos da Festa da Uva e a grande final. Segundo a coordenação geral dos jogos, a novidade desta edição fica por conta da Paraolimpíada Colonial. Ela ocorrerá integrada às provas tradicionais, envolvendo, pela primeira vez, competidores portadores de necessidades especiais em seis modalidades, que foram devidamente adaptadas. A prova de queijo ao alvo é outra novidade deste ano. A competição inicia no sábado 8, às 10 horas, com a prova urbana, que reúne a imprensa no Largo da Estação Férrea. Na etapa classificatória, as comunidades dos distritos indicam seus participantes. Cada competidor pode participar de no máximo três provas. Os melhores colocados nas disputas se classificam para a finalíssima, onde a disputa ocorre entre os distritos. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no dia e no local das provas. Além da competição propriamente dita, ocorrem seis vivências da Olimpí-

A corrida de cariola, uma das provas da Olimpíada Colonial, diverte competidores e espectadores

✦ BALANÇO

A economia do município cresceu somente 1,7% no ano de 2013 A expectativa de que a economia de Caxias do Sul pudesse crescer entre 2,5% e 3% em 2013 não se confirmou. Os números divulgados pela Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC) e Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) revelam que a economia local cresceu só 1,7% no ano passado. Uma das causas foi a queda

no desempenho do comércio em dezembro, que caiu 16,2% em relação a novembro e 17,7% em relação a dezembro de 2012, acumulando uma perda de 5,5% durante o ano de 2013. A indústria foi o setor que mais se destacou no ano, com um crescimento acumulado de 4,9% em 2013. Os serviços mantiveram-se estáveis, com um

índice de 0,1%. O ano de 2013 se encerrou com um total de 183.173 postos de trabalho em Caxias do Sul, com a geração de 3.240 novas vagas, 1,8% a mais do que em 2012. Os empregos formais no comércio e nos serviços cresceram pouco mais de 3% em 2013. Na indústria, o indicador se manteve estável.

Sinto, mas não sei dizer

S

empre que ouvia falar do mar, pensava: ‘um dia vou conhecer o mar’. Sua vida no interior era um tanto pacata. Porém, carregava consigo muitos sonhos e ideais. Era persistente, sem nada apressar. Sabia que o tempo conspirava ao seu favor. O convite de uma família amiga permitiu conhecer o mar. Quando colocou os pés na água, no embalo do vai e vem das ondas, seu semblante se transformou. Seu olhar parecia alcançar o infinito, pois não enxergava a outra margem. Ao ser questionada sobre qual seria a sensação, disse: ‘sinto, mas não sei dizer...’ A admiração tomara conta do seu ser. As palavras se tornaram insuficientes. O que sentia, era indescritível. Viajar, tirar férias, para muitos, é algo ainda distante. Outros, talvez, já não sabem o que falta conhecer. O ideal seria que todos tivessem condições de tomar distância do cotidiano. Conhecer outros lugares, aliviar as exigências diárias, observar diferentes realidades, captar percepções pode alcançar uma certa leveza ao ser. As maravilhas estampadas na obra da criação aguardam por corações e não apenas por Sentir olhares. Sentir profundamente profundamente é o melhor jeito é o melhor jeito para assimilar o para assimilar que a natureza tem a ensinar. o que a natureza Transformar tem a ensinar sentimentos em palarvas não é tarefa tão simples. Supõe interioridade e habilidade contemplativa. Quando o olhar é capaz de transcender, o essencial passa a ter contornos. A alegria, as emoções, as dores, os lamentos provocam diferentes sensações. Somente quem se abre para um sentir profundo é capaz de experiências que aproximam da mística. Poucos se permitem uma outra relação com o que está no seu entorno. O fascínio pela técnica parece atrapalhar a sensibilidade e as emoções. Não importa se as palavras não conseguem descrever os mínimos detalhes. O que conta é a capacidade de auscultar o que não é decifrável, favorecendo acolhida à ternura e à leveza que envolvem infinitamente os que ainda não se limitam ao olhar físico apenas. A vida precisa ser sentida. A harmonia resulta do encontro com o que não habita a superfície. Para além do conhecimento, há um universo à espera de olhares inquietos, decididos na busca daquela inspiração que oportuniza viver de um jeito criativo, apesar da insistente presença da rotina. Vale a pena continuar sentindo a vida, mesmo sendo incapaz de descrever o que vai nas profundezas do ser. Diariamente você pode acessar mensagem especial de frei Jaime, como a reproduzida ao lado, no Facebook, Twitter, Instagram e Pinterest

“A maior riqueza de uma pessoa é o seu coração” @freijaime


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 5 de fevereiro de 2014

4 - Municípios

Dorival Ribeiro, presidente da Ampal

✦ POLÍTICA

Informe CR

A troca de prefeitos

Mais facilidade para pagar conta de água O Serviço Autônomo niados. O objetivo é diMunicipal de Água e Es- minuir a necessidade de goto, de Caxias, estende deslocamento até a Loja de 30 para 60 dias o prazo do Samae para pagar fapara pagamento da conta turas em atraso. Mesmo de água em lotéricas, cai- com o novo prazo, contas xas eletrônicos, internet e vencidas há mais de 30 estabelecimentos conve- dias ficam sujeitas a corte.

Passado um ano após a posse dos prefeitos nos 5.568 municípios brasileiros, 125 deles, 2,2% do total, já não estão mais no comando de suas prefeituras. A cassação de mandato é o principal motivo de afastamento, representando 85,6% das trocas. Já prefeitos que foram substituídos por falecimento somam apenas 0,6%. Outros motivos representam 4,8% (ver quadro). Os números são da Confederação Nacional de Municípios (CNM), que divulgou estudo apontando os principais motivos para a troca de gestor em todos os Estados brasileiros. O levantamento foi feito exatamente um ano após a posse dos prefeitos nos 5.568 municípios. No levantamento feito em 2011 pela Confederação, referindo-se ao mandato anterior, foram identificadas 128 trocas naquela época. “O número de afastamentos neste primeiro mandato é bem parecido ao registrado no terceiro ano de mandato anterior”, observa o presiPaulo Ziulkoski preside a CNM dente da entidade, Paulo Ziulkoski.

Ana Nascimento/ABr/Div./CR

Depois de um ano, 125 não comandam mais as prefeituras Troca-troca Motivo Cassação Falecimento Renúncia Doença Outro Total

Quantidade 107 12 3 2 1 125

São Paulo foi o Estado onde mais gestores foram substituídos, com 21 prefeitos, seguido por Minas Gerais e Rio Grande do Sul, com 13 gestores em cada Estado, e Mato Grosso, com 10 trocas. Por outro lado, nos Estados do Acre e de Roraima não houve troca até o momento. No Rio Grande do Sul, com 497 municípios, houve 13 cassações e uma renúncia. Já em Santa Catarina, com 295 municípios, teve cinco cassações e um falecimento. No Paraná, com 399 municípios, também foram registradas cinco cassações.

✦ NOVA PRATA

O mutirão é realizado nesta mesma época há dez anos

Mutirão retira nove toneladas de entulho Fonte de sustento e lazer de famílias do Noroeste gaúcho, o rio Uruguai recebeu atenção especial de voluntários. Um mutirão retirou nove toneladas de lixo em 42 quilômetros no lado brasileiro. “O objetivo é preservar as belezas naturais do local”, diz Carina Scalco, extensionista da Emater. Os dejetos mais comuns são garrafas tipo pet, sacos plásticos, latas e embalagens de agrotóxicos.

Há 10 anos, a limpeza é realizada pela Associação de Pescadores (Ampal), Emater e Prefeitura, com o apoio da comunidade ribeirinha. “Nós, como pescadores, vemos no dia a dia esse tipo de coisa, como peixes morrendo com litros de veneno, além de vários tipos de outros lixos que são jogados na água”, diz o presidente da Associação dos Pescadores, Dorival Ribeiro.

Ediane Bussolotto/Divulgação/CR

Emater/Divulgação/CR

✦ RIO URUGUAI

Rodoviária fica na RST-324

Nova rodoviária Nova Prata deve receber mais R$ 250 mil, emenda do deputado Beto Albuquerque, para a segunda etapa da construção da rodoviária. A Prefeitura entra com outros R$ 256 mil. O dinheiro será utilizado para a conclusão da edificação, prevista para o segundo semestre. A rodoviária situa-se na RST324, facilitando o tráfego de ônibus intermunicipais e o trânsito na cidade.

Asfalto no Accioli O asfalto está chegando ao interior de Nova Pádua. A Prefeitura entregou o trecho de 600 metros desde a divisa com o município de Flores da Cunha até a igreja do Travessão Accioli. Foi investido R$ 1,1 milhão. A inauguração contou com missa, celebrada pelo padre Mário Pascoal, e com a presença do prefeito Itamar Bernardi, do vice Ronaldo Boniatti, do presidente do Legislativo, Silvino Maróstica, do deputado Assis Melo, Prefeitura de Nova Pádua entrega mais 3,6 km de asfalto entre outras autoridades.

Gilnei Gonçalves/Div./CR

✦ NOVA PÁDUA

Incerti, líder O vereador Pedro Incerti (PDT) é o novo líder do Governo Alceu Barbosa Velho no Legislativo caxiense. Incerti substitui Gustavo Toigo, que hoje preside Pedro Incerti a Câmara.

Div./CR

“Nós, como pescadores, vemos no dia a dia esse tipo de coisa, como peixes morrendo com litros de veneno.”

Mais dígitos nos celulares Os números de telefo- dígitos ainda serão comne celular do Amazonas, pletadas para adaptação Pará, Maranhão, Amapá das redes e usuários. e Roraima terão um dí- Celulares de São Paulo, gito a mais (9) a partir de Rio de Janeiro e Espírito 2 de novembro. Segun- Santo já usam o nono dído a Anatel, por algum gito. Até o fim de 2016, tempo após esta data, as a implementação ocorligações feitas com oito rerá em todo o país. Mutirão da telefonia I Até 20 de fevereiro, nas lojas e revendas auclientes das operadoras de torizadas em Caxias do telefonia Oi, Tim, Claro e Sul e outras cidades da Vivo podem sanar dúvi- Serra. Até então, só era das, encaminhar reclama- possível fazer tais queixas ções e resolver pendên- por meio de call centers, cias relativas a cobranças o que muitas vezes gera indevidas diretamente ainda mais insatisfação. Mutirão da telefonia II Os pontos de atendi- o recebimento da reclamento das operadoras mação. A medida está deverão ter estrutura di- prevista no Termo de ferenciada para receber Ajustamento de Conduta o público e funcionário assinado entre as operadisponível para ouvir as doras e os Ministérios Púqueixas. As operadoras blicos Federal e Estadual. terão cinco dias para re- A decisão vale para todos solver pendências após os municípios gaúchos. Profissionalização gratuita Começam dia 10, Os interessados devem em Caxias, as inscri- se dirigir à Fundação ções para os cursos do de Assistência Social Programa Nacional de com CPF, Número de Acesso ao Ensino Téc- Identificação Social nico e Emprego (Pro- (NIS) e comprovante de natec). As vagas são, residência. Dia 10, insprioritariamente, para crições para o público inscritos no Bolsa Fa- prioritário; dia 11, para mília e Cadastro Único. público em geral. Bolsas de estudos O Educa Mais Bra- Médio. Para concorrer a sil, que oferece bolsas uma bolsa, os interessade estudo de 50%, está dos devem se inscrever com inscrições abertas gratuitamente no site para este ano letivo. Em www.educamaisbrasil. Caxias, as vagas são com.br, onde estão listapara Educação Infantil, dos os colégios e ciclos Ensino Fundamental e disponíveis.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 5 de fevereiro de 2014

5 - Municípios ✦ VALE DOS VINHEDOS

Giro

Mais de 70 mil turistas estão sendo aguardados para a vindima do Vale dos Vinhedos (Bento, Garibaldi e Monte Belo), evento que abriu no sábado 1º e segue até março. A festa com direito à colheita e pisa das uvas, terá bênção dos vinhedos e filó italiano com mesa farta, muita cantoria e jogos típicos. A promoção é do Hotel Villa Michelon, com apoio da Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale). Esta é a sexta safra que o Vale dos Vinhedos celebra. Comunidades e hóspedes se encontraram no parreiral modelo que integra o complexo turístico do Villa Michelon. No sábado, 1º enquanto uns enchiam os cestos, outros aproveitavam para saborear as uvas no meio dos vinhedos. O caminho até o parreiral é acompanhado por corais, que embalam a colheita com músicas típicas italianas. O retorno reserva o grande momento da pisa das uvas, condu-

Gilmar Gomes/Divulgação/CR

Mais de 70 mil devem passar pelo roteiro

Turistas podem participar da colheita e pisa das uvas e de jogos típicos coloniais zido pelas soberanas do Vale dos Vinhedos, revivendo a colheita de antigamente. Depois, seguiram a pé para o salão da comunidade 8 da Gra-

vinhos, espumantes e suco de uva e conta, ainda, com jogos típicos de baralho, a mora e o jogo de damas de vinho, onde as peças são taças de vinho branco e tinto.

✦ FESTIPLAN Fotos Divulgação/CR

✦ SARANDI

ciema, onde ocorreu a celebração religiosa e o filó italiano com a presença de corais da região e o conjunto de acordeões de Santa Tereza. A programação é regada a

Turista pode passear de carretão, usado na atividade rural

Feira divulga caminho rural A Feira da Uva e da Agroindústria Familiar de Sarandi, que encerrou dia 19, exibiu o Roteiro da Uva. “O roteiro prevê visita à propriedade da família Zardo, em Linha Cocho, onde podem ser degustadas uvas no parreiral”,

conta a extensionista da Emater, Dulcenéia Haas Wommer. O turista pode visitar as agroindústrias Vinhos Gelain, Sucos Vitis e Bolachas Sola. O passeio encerra na capela São João da Barra do Signor. Há ainda passeio de carretão.

✦ BENTO GONÇALVES

Planalto premia vitivinicultores A Feira da Fruticultura de Planalto (Festiplan), no RS, premiou os melhores vinhos do II Concurso Municipal de Vinho Colonial. Na categoria vinho branco, foram agraciados Cleucir Szupka, da comunidade

São Roque; Adelino Granoski e Alexandre Potulski, do Vale das Uvas. Na categoria vinho tinto, os premiados foram Gabriel Olivio Granoski e Eugenio Potulski, do Vale das Uvas e Luiz Dal Sóglio, de São Valentin.

✦ NOVA PETRÓPOLIS

Distritos festejam a vindima A quinta edição do Bento em Vindima, programação especial destinada a turistas e moradores dos distritos durante a colheita da uva, segue com atividades até março. Entre as atrações tradicionais, estão as degustações de vinhos, Ciclo de Cinema e pacotes especiais nas vinícolas da região. As novidades ficam por conta do Cine Via Del Vino, onde um filme será exibido ao ar livre, Expedição Fotográfica, Jantar sob as Estrelas, Ciclo de Cinema nos distritos, colheita ao luar, entre outras. A aber-

Mais de 15 mil visitantes cocheceram a Feira da Fruticultura

Linha Brasil abre Festa do Figo

A tradicional Festa do Figo e o tura do evento foi 10 de janeiro, na cultivo da fruta são fonte de renda Casa Possamai, em Tuiuty. para moradores de Nova PetróFaria Lemos - Com o cresci- polis. As comunidades de Linha mento do turismo rural, o distrito Brasil e Linha Araripe destacamde Faria Lemos investe na divul- -se neste cultivo. De forma altergação do roteiro Rota das Cantinas nada, Linha Brasil e Linha ArariHistóricas. Depois da inaugura- pe realizam anualmente o evento. Em sua 41ª edição, a festa ção do Centro de Atendimento ao Turista, o distrito recebeu o mapa acontece na localidade de Linha das nove cantinas produtoras de Brasil, nos dias 8 e 9 de fevereiro. vinhos, sucos e produtos coloniais. Durante a festa há o julgamento Conforme a subprefeita, Rejane e premiação dos figos e outros Ferrari Enderle, turistas visitam a produtos agrícolas produzidos na região, além de exposição de mácomunidade na baixa temporada.

quinas e implementos agrícolas. As soberanas, a rainha Mariana Carolina Marcon e as princesas Bianca Janine Seibt e Marciane Martina Ruppenthal, aguardam os visitantes. O cultivo do figo é uma boa opção para agregar renda às pequenas propriedades rurais do município. Em virtude disso, a área de cultivo está aumentando. Em torno de 90% da produção é comercializada por meio da Cooperativa Piá. O restante é vendido na Ceasa e consumido in natura.

Paraí/unidade de saúde A secretária estadual de Saúde, Sandra Fagundes, confirmou a liberação dos recursos para a construção da primeira Unidade Básica de Saúde de Paraí. O financiamento foi garantido em reunião com o prefeito Jeremias Trevisan, a secretária de Saúde do município, Catiane Trevizan, e a coordenadora da 5ª região, Solange Sonda. Paraí/saúde Em Paraí, a estratégia de saúde da família alcança cobertura de 100% dos 7.000 moradores. A construção da UBS está orçada em R$ 1 milhão e a contrapartida do município está estimada em R$ 600 mil. Vacaria/Rodeio Crioulo O tradicional Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria realiza-se até 9 de fevereiro. O evento conta com programação artística e campeira: shows, bailes, festivais, provas de laço, gineteadas, entre outros. O lema desta edição é “No ano da Copa do Mundo no Brasil, Vacaria te espera para a Copa do Mundo dos Rodeios.” Caminhos da Colônia Carlos Eduardo Simonetto é o novo presidente do Caminho da Colônia, atrativo turístico que envolve Flores da Cunha e Caxias do Sul. O seu vice é Celso Zanrozzo; secretários, Pedro Ferrari e Germano Dartora; e tesoureiros Renato Lovatel e Ângelo Márcio Tonet. Videira/viaturas O governador de SC, Raimundo Colombo, e o secretário da Segurança Pública, César Augusto Grubba, entregaram 21 viaturas para renovar a frota do Meio-Oeste. Videira recebeu 13 viaturas; Fraiburgo, 4; Tangará, 2; Arroio Trinta, 1; e Pinheiro Preto, 1. Festival do Moscatel O Festival do Moscatel abriu as inscrições para o Concurso Fotográfico 4º Festival do Moscatel – Uvas, Bebidas e Momentos Moscatéis. A realização é da Prefeitura de Farroupilha. A inscrição gratuita de trabalhos pode ser feita até o dia 31 de julho. Mais informações: contato@vinhosdefarroupilha.com.br ou telefone (54) 8115.5612.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 5 de fevereiro de 2014

“Próxima vez que você tiver vontade de abandonar sua Igreja, pense nisto: você está lá por causa de Jesus Cristo.” Pe. Zezinho

Maria Clara Lucchetti Bingemer

6 - Opinião

Um cardeal para a cidade maravilhosa

Teóloga é autora de “O mistério e o mundo - paixão por Deus em tempo de descrença” (Editora Rocco)

A

história do novo cardeal do Rio, dom Orani João Tempesta, em sua entrega a Deus tem raízes distantes, mas fundamentais na configuração de seu perfil. Há que buscá-las em sua vocação contemplativa que o fez um dia, ainda jovem, bater às portas do mosteiro cisterciense para servir a Deus na oração contemplativa, na liturgia comunitária e no louvor incessante. As necessidades eclesiais que demandavam um pastor o fizeram sair do mosteiro para ser bispo. É assim que antes de vir para o Rio de Janeiro, dom Orani teve uma passagem importante por Belém do Pará, que marcou seu coração para sempre a ponto de dizer, em sua despedida: “Vou para o Rio, mas levo comigo Belém, o Pará, o calor desse Estado e a simpatia desse povo”. Entre os inúmeros admiradores que deixou na capital paraense, dom Orani conta com o afeto de Fafá de Belém, que já cantou em várias ocasiões na festa do Círio de Nazaré quando ele governava a diocese. Uma vez bispo, ocupou, com sucesso e eficiência, a coordenação do setor de comunicação da CNBB. Este interesse e

Frei Betto

intensa espiritualidade. O primeiro foi na valorização da comunicação permitiram PUC do Rio, da qual é grão chanceler. que, uma vez nomeado arcebispo do Rio, Quando foi nomeado arcebispo, o reitor da tenha sabido capitalizar uma série de Universidade queria organizar uma visita eventos importantes, que valorizaram a oficial do novo bispo, mas sua agenda presença do Rio na Igreja do Brasil. estava cheia e a data marcada ficava Ao chegar à Cidade Maravilhosa, um tanto longínqua. Não havendo outra encontrou uma situação delicada. O Rio possibilidade, foi confirmada. era o Estado menos católico do Brasil, Muito antes daquele dia, fui convidada perdia fiéis de forma acelerada para pelo Departamento de Comunicação as igrejas pentecostais. Os meios que Social a assistir pôs em prática aos filmes que para enfrentar Esta é minha experiência com concorriam à o problema dom Orani: um homem profundo Margarida de foram eficazes e criativos: apostou e simples, uma presença apostólica Prata, prêmio forte e uma visão larga e positiva da CNBB. e investiu em uma Encaminhei-me assessoria de boa à sala de projeção, que já se encontrava de qualidade, motivando muito a adesão e luz apagada. Lá vislumbrei outra pessoa, o voluntariado jovem, usando seus dotes atenta ao filme que começava. Qual não foi para a comunicação. É assim que, hoje, os católicos do minha surpresa ao ver que era dom Orani. Rio de Janeiro veem sua pastoral Discretamente, entrou na universidade transformada. A Igreja local fervilha de muito antes da data oficial marcada iniciativas positivas. para sua “primeira” visita e passou pelo Alguns encontros que tive com ele campus como um de tantos, sem anunciar reforçam o perfil que sempre demonstrou sua presença. Celebrei com ele assistindo a mim, de uma simplicidade profunda filmes essa sua primeira visita extraoficial unida a uma prática ancorada em uma à nossa universidade.

Sexo e celibato na Igreja Católica

Escritor, autor de “O que a vida me ensinou” (Saraiva), entre outros livros.

O

Vaticano admitiu, pela primeira vez, no Comitê da ONU para os Direitos da Criança, em Genebra, a 16 de janeiro, crimes de abuso sexual, como pedofilia, praticados por membros da Igreja Católica. Tais crimes ocorrem em quase todas as instituições que lidam com menores, e sobretudo no interior do núcleo familiar, onde pais estupram filhas. Porém, sua prática deve ser severamente punida, e não acobertada em uma Igreja que se propõe a educar crianças segundo os valores do Evangelho. O Papa Francisco, em missa na manhã de 16 de janeiro, declarou que os escândalos da Igreja “são tantos” que não podem ser citados individualmente e são uma “vergonha”: “Essas pessoas não têm ligação com Deus. Tinham apenas uma posição na Igreja, uma posição de poder”, disse o Pontífice. Francisco surpreende positivamente por suas afirmações a respeito da sexualidade. Além de não demonizar os gays, ao contrário de tantos prelados que consideravam a homossexualidade uma doença (e nisso coincidiram com governos socialistas), e relativizar o tema do aborto nesse mundo em que poucos protestam contra as guerras e, menos ainda, apoiam a erradicação da fabricação e comércio de armamentos. Francisco convidou, para ocupar a importante função de Secretário

órfãos foram adotados por uma tigresa de Bengala. “Em lugar de cuidar daqueles porquinhos, seria mais adequado, do ponto de vista biológico, que a tigresa os usasse como uma refeição rara em proteínas” (p. 67). Porém, animais também possuem predisposição psicológica para cuidar de filhotes vulneráveis. Outro argumento que se utiliza para justificar o celibato é o contábil. Casado, o sacerdote poderia dilapidar os bens da Igreja se valendo do direito de herança. Ora, se assim fosse, sacerdotes das Igrejas Ortodoxa e Anglicana, e pastores protestantes, que se Se o celibato não é um dogma, casam, já teriam levado suas comunidades à falência. então ele pode ser removido, celibato é apenas uma opção facultando aos atuais e futuros deOvida, sem a qualidade do sacerdotes optar ou não por ele matrimônio, que a Igreja enaltece como um dos sete sacramentos – fontes de união com Deus. Se Igreja Católica, a exigência de os não é um dogma, como afirmou casais só terem relações sexuais se Parolin, então pode ser removido, houver intenção de procriar. facultando aos atuais e futuros Tive um professor de teologia moral que afirmava ser a associação sacerdotes optar ou não por ele. O que abriria aos cinco mil padres entre sexualidade e reprodução um princípio zoológico, e não teológico. casados que vivem no Brasil a possibilidade de serem reintegrados Hoje, sei que ele se equivocou. ao ministério sacerdotal. Mesmo animais ignoram o vínculo Será meio caminho andado para entre sexo e reprodução. Pesquisas que, no futuro, a Igreja Católica demonstram que muitos deles fazem exclua a mulher do estatuto sexo por ser prazeroso, e não por de ser de segunda categoria, e quererem se reproduzir. O afeto costuma falar mais permita também a ela o acesso ao alto que inclinações naturais. O sacerdócio, assim como Jesus fez da pesquisador Frans de Waal (2010) samaritana e de Maria Madalena conta que, em cativeiro, porquinhos as primeiras apóstolas. de Estado do Vaticano, o cardeal Pietro Parolin, que afirmou não ser o celibato um dogma. Há tempos a Teologia da Libertação defende o fim do celibato obrigatório para sacerdotes católicos, o que não se justifica à luz da Bíblia. Pedro, escolhido primeiro papa, era casado (Mc 1,30), e na Igreja primitiva homens casados eram ordenados sacerdotes. O preconceito à sexualidade nasce na Igreja por influência neoplatônica, que culmina na (falsa) justificativa de que a lei natural associa sexo e reprodução. Daí o fato de perdurar, ainda hoje, na doutrina oficial da

De outra vez, eu estava em Petrópolis, quando meu celular tocou às 7h da manhã. Surpreendi-me com a voz do outro lado, que se identificou: É dom Orani. Àquela hora, o bispo ligar para minha casa... O que podia ter acontecido? Pensei em notícia ruim. Ele riu e disse que era coisa boa. Passou o aparelho a monsenhor Scoti, presidente da Associação Josef Ratzinger, que me convidou a apresentar o livro do Papa Bento XVI sobre a Infância de Jesus em Roma. Emocionada, aceitei. Quando fui agradecer a dom Orani, me disse que depois contasse minha experiência. Foi o que fiz. Esta é minha experiência com dom Orani: um homem profundo e simples, direto e próximo. Uma presença apostólica forte e uma visão larga e positiva à frente da Igreja do Rio de Janeiro. E agora, essa mesma Igreja do Rio celebra alegremente sua nomeação como cardeal pelo Papa Francisco. Já estiveram juntos no grande sucesso que foi a JMJ. Agora trabalharão mais próximos ainda. Enquanto a Igreja vive como um sopro de esperança o pontificado de Francisco, o Rio cumprimenta feliz seu novo arcebispo, agora cardeal.

Pe. Zezinho Escritor, compositor e intérprete de músicas

P

Perder a fé

adres e pastores podem perder e alguns perdem a fé que pregavam. Dramas de consciência não merecem julgamento de quem não os viveu. Quando o pastor perdeu a fé e disse ao povo que já não acreditava mais na sua Igreja, houve um quiproquó. No dia seguinte ele já não estava mais lá e muita gente deixou de frequentar o templo. Dois meses depois veio outro. Muitos voltaram para ouvilo. Não estavam lá por causa do pregador. Quando o padre se despediu dizendo que encontrara uma pessoa que o completava e queria viver com ela; que ainda acreditava em Jesus, mas não podia servir a Igreja daquela forma, houve quem deixou de frequentar a paróquia. Mas a maioria ficou. Não estavam lá por causa dele… As pessoas podem nos ajudar a crer mais ou atrapalhar nossa fé. Mas não podem determinar o rumo de nossa fé, porque, se determinarem, é sinal de que não acreditávamos numa doutrina e, sim, num sujeito.

Acabado o sujeito, acabaria a religião. Mas é o que acontece com muitos! Deixam de ser católicos porque ouviram dizer que um padre que nunca viram é pedófilo; deixam de ser evangélicos porque ouviram que um pastor que nunca viram fugiu com o dinheiro e com a secretária; abandonam a religião por causa dos escândalos que acontecem lá fora ou perto deles. A verdade é que religião não é para anjos. Fala deles, mas não é para eles. Nas Igrejas há missionários e salafrários, pessoas que servem a Deus e pessoas que se servem de Deus. Próxima vez que você tiver vontade de abandonar sua Igreja, pense nisso: você está lá por causa de Jesus Cristo e da longa história da sua Igreja. Não há padre ou pastor que possa abalar sua fé. Se você deixar de frequentar um templo por causa de um homem ou de uma mulher, será porque não entendeu nem aquela fé nem aquele templo. Ninguém batizou você em nome do padre Fulano ou do pastor Sicrano.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 5 de fevereiro de 2014

7 - Nacional

“Pará, Minas Gerais, Mato Grosso e São Paulo respondem por quase metade do total de investigações sobre trabalho escravo no país.” Procuradoria Geral da República

F ANALFABETOS Wilson Dias/ABr/Correio Riograndense

F TRABALHO ESCRAVO

Ato em Brasília lembra os dez anos da Chacina de Unaí. Acusados ainda não foram julgados

Pará lidera casos

A exploração ocorre principalmente em áreas rurais As investigações do Ministério Público Federal (MPF) sobre casos de trabalho escravo em quatro Estados – Pará, Minas Gerais, Mato Grosso e São Paulo – representam quase metade de todas as apurações sobre o tema no país. Nas 27 unidades da federação, estão em andamento 1.480 investigações do MPF sobre o crime de condição análoga à escravidão, que prevê punição de dois a oito anos de prisão e multa. Juntos, os quatro Estados têm 729 apurações em andamento, que representam 49,2% do total do país. O maior número de casos está no Pará (295 investigações), seguido de Minas Gerais (174), Mato Grosso (135) e São Paulo (125). Estes e outros dados foram apresentados pela Procuradoria Geral da República (PGR), por ocasião do lançamento da Campanha pelo Combate ao Trabalho Escravo. De acordo com o levantamento, o

trabalho escravo no país é mais comum, pela ordem, em áreas rurais, carvoarias, confecção de roupas, construção civil e para fins de exploração sexual. O tipo de trabalho difere de um Estado para outro. Enquanto no Pará os trabalhadores explorados atuam em pecuária e no desmatamento de áreas, em Minas Gerais o problema se concentra na produção de grãos. Em Mato Grosso, a pecuária e a agricultura são os principais motivos. Em São Paulo, os casos de trabalho escravo estão na área de confecção e construção civil. Ainda segundo a PGR, além das investigações em andamento no âmbito do Ministério Público, desde 2010 foram instaurados 480 inquéritos policiais nos quais a Procuradoria atua. Entre 2010 e 2013, foram abertas 469 ações penais, que são processos oriundos de denúncias do MPF.

Renda sobe pouco A renda média do trabalhador avançou em 2013, mas em ritmo lento - subiu 1,8%, alcançando R$ 1.929,03. Em 2012, o crescimento havia sido de 4,1%. Foi o menor aumento desde 2005, quando a taxa foi de 1,5%.

Unaí - Este ano, completam-se dez anos da Chacina de Unaí. Os acusados ainda não foram julgados. Em 28 de janeiro de 2004, três auditores fiscais e um motorista do Ministério do Trabalho foram assassinados na zona rural de Unaí, em Minas Gerais. O grupo vistoriava condições de trabalho e moradia de colhedores de feijão. O município mineiro é um dos maiores produtores de grãos do país.

Os mais de 13 milhões de analfabetos brasileiros colocam o país na oitava posição entre as nações com o maior número de analfabetos adultos do mundo. O dado é do 11° Relatório de Monitoramento Global de Educação para Todos, divulgado pela Unesco. O Brasil, juntamente com outros nove países, é responsável por quase três quartos do número de adultos analfabetos do globo. As outras nações são Índia, China, Paquistão, Bangladesh, Nigéria, Etiópia, Egito, Indonésia e Congo. Atualmente, existem 774 milhões de analfabetos no mundo, apenas 1% a menos do que em

2000. Para 2015, quando 164 países deveriam atingir as metas de melhoria de educação propostas pela Unesco ainda em 2000, a projeção é de que o número caia para 743 milhões. No Brasil, a expectativa é de que no próximo ano o número de analfabetos diminua dos atuais 13,2 milhões - registrados pela PNAD 2012 - para 12,9 milhões, o que já seria um avanço, depois da estagnação detectada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística no ano passado. A taxa de analfabetismo brasileira é de 8,7%, muito distante da meta estabelecida pela Unesco, que previa que o país chegasse a 6,7% de analfabetos até 2015.

F REFORMA

F ANTICORRUPÇÃO

Três ministros tomam posse

Vigora lei que pune empresas

Dando início à terceira reforma ministerial do governo Dilma Rousseff, tomaram posse três novos ministros. Aloizio Mercadante deixou a pasta da Educação para assumir a Casa Civil, substituindo Gleisi Hoffmann. No lugar de Mercadante, agora quem chefia o Ministério da Educação é José Henrique Paim Fernandes, que era secretário executivo da pasta. Arthur Chioro deixou a secretaria da Saúde de São Bernardo do Campo (SP) e foi empossado como ministro da mesma pasta, substituindo Alexandre Padilha. Esta é a primeira etapa da reforma que deve encerrar até o fim de fevereiro. A ministra da Secretaria de Comunicação Social da Presidência exonerou-se. Assumiu Thomas Traumann, que era porta-voz.

Entrou em vigor a Lei Anticorrupção, sancionada pela presidente Dilma Rousseff em agosto passado, em resposta aos protestos populares. Prevê punições aos caixas das companhias condenadas por delitos contra a administração pública. Estabelece que empresas, fundações e associações responderão civil e administrativamente sempre que a ação de um empregado ou representante causar prejuízos ao patrimônio público ou infringir princípios da administração pública ou compromissos internacionais assumidos pelo Brasil. O principal item da lei é a punição financeira. Organizações condenadas poderão ter de pagar até 20% do faturamento bruto, até o limite de R$ 60 milhões, além de devolver o dinheiro desviado.

Assine o Correio Riograndense

Pelo país Desemprego cai Apesar do fraco crescimento da economia e do consumo moderado, a taxa de desemprego das seis maiores regiões metropolitanas do país caiu para 5,4% em 2013, a menor desde o início da pesquisa do IBGE, em 2002. O recuo ocorreu pela menor procura de trabalho, pois não foram criadas vagas em quantidade expressiva.

O Ministério Público Federal aponta, em todo o Brasil, dificuldades em aplicar penas a crimes de trabalho escravo. Segundo o órgão, de 2010 a 2013, o número de investigações do MPF aumentou em mais de 800%. Apesar disso, no mesmo período, não houve no país nenhuma execução criminal referente à prática. Segundo o MPF isso se deve à demora na conclusão dos julgamentos.

Brasil é o 8º em ranking mundial

Aposentadoria Três em cada 20 brasileiros com mais de 65 anos não têm aposentadoria e 40% dos trabalhadores não economizam para isso. Dados integram raio-x do cenário previdenciário do país, apresentado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento. A maioria dos aposentados recebe US$ 20 ou menos por dia. Inadimplência Pela primeira vez nos últimos 14 anos, quando iniciou a medição histórica, a Serasa Experian registrou queda no indicador de inadimplência do consumidor. O declínio foi de 2% em 2013, na comparação com 2012.

Informação, cultura, opinião, entretenimento, curiosidades e muito mais Preencha o cupom e envie. Não precisa selar. Basta recortar este cupom e colocar em qualquer caixa de coleta dos correios. A cobrança será feita por boleto bancário.

Assinale a opção de assinatura: □ Via Agente: R$ 135,00 □ Via Correio: R$ 145,00 (endereço na capa - mala direta) □ Carta: R$ 230,00 (dentro de envelope lacrado) E-mail: comercial@jornalcr.com.br - Fone: 54 3220.3232

Nome: _______________________________________ ______________________________________________ Rua: __________________________________________ _____________________________ Nº ______________ Compl.: ____________ Bairro: _____________________ Cidade: ________________________________________ CEP _____________________ Estado _____________ Telefones: ( ) __________________________________ E-mail: ________________________________________

9912326314 - DR/RS


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 5 de fevereiro de 2014

“Acredito que será possível cumprir tudo desde que se aumente o efetivo e que o Atlético-PR consiga garantias para o financiamento disso”. Jerôme Valcke, secretário-geral da Fifa

8 - Reportagem

✦ MUNDIAL 2014

Beira-Rio está pronto para a Copa

A presidente Dilma Rousseff adiou a viagem que faria a Porto Alegre no final de semana passado para a inauguração oficial do Beira-Rio, do Internacional. A partida contra o Cruzeiro, equipe da capital, que poderia ser disputada no Beira-Rio, foi transferida para o Estádio do Vale, em Novo Hamburgo, no final da tarde de domingo, que acabou sendo vencida pelo Colorado por 4x1. O adiamento, mais uma vez, de realização do primeiro jogo no novo Beira-Rio ocorreu por conta da interdição da passarela de acesso à iluminação e cobertura do estádio. O prazo de entrega do estádio para a Fifa é 28 de fevereiro. Nos dias 17 e 18 de fevereiro uma comitiva da entidade deverá estar em Porto Alegre para uma detalhada vistoria. Como as obras de mobilidade urbana precisam de alguns acabamentos, ainda não há uma data oficial para a inauguração com a presença de Dilma que, até o momento, esteve na entrega/inauguração de todos os estádios que vão abrigar jogos da Copa do Mundo 2014. A assessoria de imprensa do clube informou ao CR, na segunda 3, que não há data definida e que “poderá” ocorrer ainda em fevereiro.

Alexandre Marchetti/Divulgação/CR

Dos 12 estádios que sediarão os jogos do Mundial, cinco ainda não estão com obras concluídas

Os estádios da Copa 2014 Cidade

O Beira-Rio está entre os que menos gastaram com reformas Mas o novo Beira-Rio está praticamente concluído. Nos últimos dias foram colocadas as membranas translúcidas (cobertura do estádio) e os refletores. O Beira-Rio tinha como previsão estar concluído no dia 31 de dezembro do ano

passado, mas obras sofreram pequenos atrasos. O primeiro jogo que servirá como teste oficial para a Copa deve ser contra o Peñarol, do Uruguai. O Inter convidou a equipe uruguaia para um amistoso no dia 5 de

Rio de Janeiro Salvador Porto Alegre São Paulo Curitiba Manaus Natal Recife Cuiabá Belo Horizonte Brasília Fortaleza

Nome

Capacidade

Maracanã 76.000 Arena Fonte Nova 50.000 Beira-Rio 60.800 Arena Corinthians 65.000 Arena da Baixada 42.000 Arena da Amazônia 44.300 Arena das Dunas 45.000 Arena Pernambuco 46.000 Arena Pantanal 43.600 Mineirão 65.500 Mané Garrincha 71.000 Castelão 67.000

Custo*

808,8 mi 591,7 mi 330 mi 820 mi 326 mi 605 mi 350 mi 529,5 mi 519,4 mi 695 mi 1,403 bi 623 mi

Situação

Concluído Concluído Em obras Em obras Em obras Em obras Concluído Concluído Em obras Concluído Concluído Concluído

* À exceção do estádio de Brasília, os custos não são finais, mas apenas estimados

Gasto com estádios supera R$ 8 bi Paulino Menezes/Divulgação/CR

Obras na Arena da Baixada correm contra o tempo Embora não esteja confirmado um “plano B”, há a chance, ainda que remota, de que partidas que seriam disputadas na Arena da Baixada, estádio do Atlético-PR, em Curitiba, sejam transferidas para outras cidades. Durante uma visita às obras do estádio, o secretário-geral da Fifa, Jerôme Valcke, estabeleceu o dia 18 de fevereiro como prazo para que a capital paranaense mostre melhorias consideráveis e reverta o cenário de atraso das obras na Arena da Baixada. Dos cinco estádios ainda em obras, o de Curitiba é o que registra os maiores atrasos. O Beira-Rio está quase pronto; a Arena Pantanal, de Cuiabá, será entregue no dia 22 de fevereiro; O Arena da Amazônia também está praticamente concluído; e o Arena Corinthians, apesar do acidente ocorrido em dezembro, que atrasou as obras, está em fase final. O único que realmente preocupa é o estádio do Atlético-PR. Na sexta-feira 31 foi concluída a colocação do gramado e até a quarta 5 deverá estar instalada a cobertura. Com essas duas obras, o Atlético cumpre as primeiras exigências impostas pela Fifa.

abril. Na Copa do Mundo, o BeiraRio será palco de cinco partidas, quatro da primeira fase e uma das oitavas-de final. Na primeira etapa, jogam em Porto Alegre Austrália x Holanda, França x Honduras, Nigéria x Argentina e Coreia x Argélia. Nas oitavas, o jogo será entre seleções dos grupos G e H. Dos 12 estádios que vão sediar jogos da Copa, cinco ainda não estão com as obras concluídas, incluído o Beira-Rio (veja quadro abaixo) – os outros são de São Paulo, Cuiabá, Manaus e Curitiba. A situação mais preocupante é a da Arena da Baixada, em Curitiba (matéria abaixo).

O primeiro estádio a ficar pronto para a Copa 2014 foi o Castelão, de Fortaleza (CE), concluído em 2012 e inaugurado em janeiro de 2013. Em seguida, o Mineirão, em Belo Horizonte. O orçamento dos 12 estádios do Mundial aumentou nos últimos meses e quase igualou o das obras de mobilidade urbana, previstas para o evento, segundo um balanço recente divulgado pelo Governo Federal. A conta dos 12 estádios supera os R$ 8 bilhões, enquanto em obras de transporte público está previsto um gasto de R$ 8,024 bilhões. O estádio mais caro, com um orçamento final de R$

1,4 bilhão, é o de Brasília, cuja fatura foi paga integralmente pelo governo da capital federal. Até o final de dezembro ainda estavam em obras seis estádios, dos quais somente o Arena das Dunas, de Natal, foi entregue, no dia 22 de janeiro. O total dos investimentos em infraestruturas para a Copa do Mundo chega a R$ 22,9 bilhões, o que também inclui R$ 6,28 bilhões em aeroportos e R$ 587 milhões em portos. Além disso, serão empregados cerca de R$ 1,9 bilhão em segurança e R$ 400 milhões em telecomunicações, entre outros investimentos.

Manifestações preocupam Planalto Dirigentes da Fifa durante vistoria do estádio do Atlético Mas até a metade do mês também deverão estar prontas e em funcionamento as instalações de iluminação, os acessos ao vestiário concluídos e no mínimo dez mil assentos instalados. Cerca de mil operários estão trabalhando atualmente na Arena da Baixada, de acordo com a CAP/SA, empresa criada pelo

clube paranaense para gerir a reforma do estádio. O grande desafio a ser vencido é o financeiro. O orçamento inicial previa gastos de R$ 184 milhões para entregar a Arena da Baixada nos padrões da Fifa. A obra, porém, já ultrapassou o custo previsto e está estimada em R$ 326 milhões.

Apesar da euforia do governo, da CBF e da Fifa em torno da Copa, uma preocupação toma conta do Planalto e das duas entidades - a onda de manifestações e protestos que deverão ocorrer até a metade do ano e, inclusive, durante a realização do Mundial, de 12 de junho a 13 de julho. A possibilidade de que o maior evento do esporte mundial seja manchado por ondas de protestos e violência causa um grande temor e o tema virou prioridade no

Planalto. Logo após sua volta de Cuba, a presidente Dilma Rousseff convocou uma reunião para tratar de estratégias do governo. Segundo o Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, não haverá nenhuma programação para tentar impedir a realização de protestos durante a Copa, mas ele afirmou que a violência será combatida. “O protesto é um direito constitucional, mas a violência é vedada também pela constituição”, disse Rebelo.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 5 de fevereiro de 2014

“No Brasil, são 10 mil novos casos por ano.” Ministério da Saúde

9 - Saúde

✦ HEPATITE C

Um ataque silencioso ao fígado

Em 2014, a descoberta da hepatite C completa 25 anos. Mais de duas décadas depois, o tratamento avançou, porém, a doença segue fazendo vítimas. No Brasil, são 10 mil novos casos por ano, de acordo com o Ministério da Saúde. Cerca de três milhões de pessoas estão infectadas no país, a maioria delas sem saber, já que, em sua fase inicial, a doença não apresenta sintomas. A boa notícia, neste “aniversário” de 25 anos, é que, até meados de 2015, cinco empresas farmacêuticas estarão no mercado com novos medicamentos orais, permitindo tratamentos mais curtos e simples, de oito, 12 ou 16 semanas, segundo informa Carlos Varaldo, presidente do Grupo Otimismo de Apoio ao Portador de Hepatite. Conhecidos como antivirais de ação direta, nos ensaios clínicos, as novas drogas atingiram índice de cura de 83% e 100% dos pacientes, seja naqueles nunca antes tratados ou nos que não responderam bem ao tratamento convencional até então disponível (interferon). Mas nem tudo é comemoração, já que poucos pacientes poderão pagar, de imediato, por essas novidades. A esperança, conforme Varaldo,

Elza Fiúza/ABr/Correio Riograndense

Cerca de três milhões de pessoas estão infectadas no Brasil, a maioria delas sem saber

Quem recebeu sangue ou derivados antes de 1993, deve fazer exame para detecção do HCV é que, quando todos os fabricantes estiverem no mercado, a concorrência derrube os preços, já que a burocracia brasileira pode arrastar por até quatro anos a incorporação de tais remédios pelo SUS. O vírus da hepatite C é transmitido pelo contato com sangue contaminado e por via sexual. As formas mais comuns de contágio

são o compartilhamento de agulhas e seringas e manipulação de material contaminado que corte ou fure a pele, como lâminas, bisturis, alicates e agulhas. Em alguns pacientes, o organismo se encarrega de eliminar o vírus, mas 80% dos casos de hepatite C tornam-se crônicos. Isso quer dizer que, apesar de a pessoa parecer saudável, o vírus segue ata-

cando o fígado, silenciosamente, sem que o paciente perceba o risco que ela representa. Se não tratada, a hepatite C leva cerca de 20% dos pacientes a desenvolver cirrose ou câncer de fígado. Diagnóstico precoce e tratamento adequado são fatores primordiais para que o paciente recupere a saúde. O Sistema Único de Saúde dispo-

nibiliza o tratamento completo aos infectados. É um tratamento longo e complexo. Alguns pacientes relatam efeitos colaterais, mas as chances de cura são elevadas, variando de 50% a 80% dos casos. Exame - O teste que detecta a presença do vírus no sangue surgiu apenas em 1992. Portanto, quem recebeu sangue ou derivados antes de 1993, enquadra-se no grupo de risco e deve fazer exame para detecção do HCV. A mesma recomendação é válida a pacientes que submeteram-se a tratamentos dentários antes desta data, para usuários de drogas, profissionais que se expõem a situações de risco (manicures, tatuadores etc) e pessoas que mantêm relações sexuais sem preservativo. Não existe vacina contra a hepatite C, mas evitar a doença é muito fácil. Basta não compartilhar seringa, agulha e objetos cortantes com outras pessoas e usar camisinha em todas as relações sexuais. Além disso, toda mulher grávida precisa fazer, durante o pré-natal, o exame para detectar o HCV. Esse cuidado é fundamental para evitar a transmissão de mãe para filho.

Altas temperaturas elevam os riscos de contágio No verão, os casos de conjuntivite viral são ainda mais comuns. Nessa época do ano, devido ao calor e também às férias, ocorrem grandes aglomerações em praias, parques e clubes, favorecendo o contágio. Alguns cuidados ajudam na prevenção, como lavar as mãos e não compartilhar toalhas. A conjuntivite causa grande ir-

ritação nos olhos. “Os sintomas mais comuns são desconforto ocular, ardor e embaçamento da visão pelo acúmulo de lágrimas e secreção”, observa o oftalmologista Daniel de Almeida Borges. A automedicação deve ser evitada, sob pena de prejudicar a visão e retardar a cura. “O ideal é consultar um especialista, que vai avaliar o caso e receitar o me-

lhor tratamento”, diz Borges. Durante a doença, é importante adotar alguns cuidados: não coçar os olhos, nem esfregá-los, usar lenço de papel para higienizar. Óculos escuros e compressas frias ajudam a aliviar o incômodo. A doença é extremamente contagiosa. O paciente deve evitar contato social duCuidado: colírio só deve ser usado por indicação médica rante o período da infecção.

Divulgação/CR

✦ CONJUNTIVITE


CORREIO RIOGRANDENSE - Cax

10 - Espe

“A luta pela reforma agrária passa a ser mais do que a luta pela terra, mas a defesa da natureza e a garantia da soberania alimentar.”

Movimento nasceu no Paraná. Hoje está em 23 Estados e soma 2.500 ocupações e 900 assentamentos que abrigam 150 mil pessoas Dia 22 de janeiro de 1984, em Cascavel, no Paraná, marca o nascimento do movimento social pela reforma agrária no Brasil. Dias 29, 30 e 31 de janeiro de 1985, o 1º Congresso Nacional dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, realizado em Curitiba, também no Paraná, consolida o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), que está completando 30 anos. Atualmente, o MST marca presença em 23 Estados, além do Distrito Federal, e contabiliza mais de 900 assentamentos que abrigam 150 mil famílias. O movimento realizou, ao longo de sua história, mais de 2.500 ocupações, acumulando 2.000 escolas instaladas em assentamentos, além de outras conquistas como acesso a crédito.

Ao mesmo tempo em que o movimento deu nova característica à luta pela terra, atraiu simpatia e acumulou inimigos. A história também é marcada pelo sangue dos que tombaram por um pedaço de chão, tão vermelho quanto a cor da bandeira. Passados 30 anos de caminhada, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra promove o 6º Congresso Nacional, de 10 a 14 de fevereiro, em Brasília. O enfoque é a reforma agrária popular. “A luta pela reforma agrária passa a ser mais do que a luta pela terra, mas a defesa da natureza, a garantia da soberania alimentar e a organização da agricultura para beneficiar toda a sociedade”, declara Miguel Stedile, da coordenação nacional do MST. Moacir P. Molon/CR

✦ MST 30 ANOS

Elza Fiúza/ABr/Divulgação/Correio Riograndense

Miguel Stedile, da coordenação do MST

LUTA pela

TERRA

Assentamento na região dos Campos de Cima da Serra

Agroindústria desafia o movimento Ao longo dos 30 anos, o MST deu novo contorno à agricultura. Hoje, mais de 60 cooperativas e cerca de 100 associações integram o processo produtivo nos assentamentos. Para Antonio de Miranda, do setor de produção do MST, um dos desafios do processo produtivo se dá no âmbito da organização e da agroindustrialização. “Uma de nossas metas é a luta pela criação de agroindústrias nos próprios assentamentos. Isso permite agregar maior valor ao produto, gera mais emprego nas áreas, principalmente à juventude, e permite maior desenvolvimento do assentamento como um todo”, aposta. De acordo com Miranda, a luta em torno da produção agropecuária

passa ainda pela produtividade e pela qualidade dos alimentos. A produção de arroz orgânico no Rio Grande do Sul é um exemplo. Em nove assentamentos gaúchos são produzidas mais de 300 mil sacas. A atividade envolve 1.600 famílias. Já em Santa Catarina os sem terra têm como carro chefe a pecuária leiteira, produzindo mais de 9 milhões de litros de leite por mês. O Paraná não fica muito atrás, já que três cooperativas regionais são responsáveis pela industrialização de 2 milhões de litros de leite por mês, além das 600 mil sacas de arroz.

Cruz com panos: símbolos das Romarias da Terra


xias do Sul, 5 de fevereiro de 2014

Fotos MST/RS/Div./Correio Riograndense

Frei Sérgio Görgen Daniel Andrade/Div./Correio Riograndense

ecial - 11

“A Igreja é solidária, pratica a pedagogia do exemplo e testemunha a prática de Jesus entre os que lutam por justiça no campo e pela reforma agrária.”

Ocupação da Fazenda Annoni: símbolo de resistência e a primeira organizada pelo MST

Encruzilhada Natalino é o berço

O berço nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra é o Rio Grande do Sul. O Estado fez parte dos acontecimentos que deflagariam, ainda na década de 70, o nascimento do maior movimento pela contestação do uso da terra na América Latina, o MST. O marco foi a Encruzilhada Natalino. Foi neste cruzamento de duas empoeiradas estradas, nas proximidades de Ronda Alta (RS), que milhares de sem-terra expulsos das reservas indígenas de Nonoai acamparam em setembro de 1979. Dali, realizaram sucessivas invasões. As terras acabaram desapropriadas pelo governo federal nos anos 80 e entregues aos militantes do MST, que as transformaram em pequenas áreas produtivas. Novamente, o Rio Grande do Sul aparece no cenário: Fazenda Annoni, em Sarandi. Vizinha à Fazenda Coqueiros e desapropriada pelo regime militar nos anos 70, a fazenda Annoni pertencia a Ernesto Annoni, ex-prefeito de Carazinho. Dos cerca de 9.000 hectares de área, mais de 4.000 eram ocupados com trigo, e outros tantos com 3.500 cabeças de gado. Foi desapropriada e loteada em 1985. Atualmente, os assentados da Annoni produzem trigo, leite, frutas, milho, hortaliças, gado e suínos. O assentamento tem quatro escolas para as crianças e para os jovens. Outro exemplo é Coqueiros. Localizadas em Coqueiros do Sul, a área pertencente à família Guerra soma 7.000 hectares. A área é con-

siderada pelo MST um dos raros latifúndios existentes no norte gaúcho e um ponto estratégico por ser vizinha à Annoni e à Encruzilhada Natalino, onde o movimento nasceu. A área foi considerada produtiva pelo governo federal. Hoje, o Rio Grande do Sul tem 12.800 famílias assentadas em 350 assentamentos da reforma agrária. Os assentados gaúchos, por exemplo, produzem cerca de 10 mil toneladas de arroz orgânico por ano, e são considerados os maiores produtores de arroz orgânico da América Latina. Símbolos - Há outros símbolos históricos registrados pelo país. Um deles é Eldorado dos Carajás. Em 17 de abril de 1996, integrantes do MST bloquearam a rodovia que liga Eldorado dos Carajás a Belém (PA). Protestavam contra a demora do governo em desapropriar terras. A PM foi chamada e desalojou os sem-terra a tiros. Morreram 19 agricultores no tiroteio e 69 ficaram feridos. Outro símbolo é Pontal do Paranapanema. É o maior foco de invasões de terra no país. Fica no oeste do Estado de São Paulo. É uma área de terras devolutas, reivindicada tanto por fazendeiros quanto pelo governo estadual. Como muitos fazendeiros ocupam as terras sem possuir documentos, o MST aproveitou

a confusão judicial para realizar mais de mil invasões em duas décadas. É o berço de um dos líderes do movimento, José Rainha Jr. Incra - Trinta mil famílias semterra foram assentadas pelo governo federal em 2013. O dado, divulgado na quinta-feira 30 pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), é 31% maior que o registrado em 2012 e superior ao primeiro ano da gestão Dilma Rousseff. “A meta do governo Dilma é combinar quantidade e qualidade, convertendo os assentamentos em comunidades rurais autônomas integradas”, enfatiza presidente do Incra, Carlos Guedes. Apesar disso, o número é menor na comparação com cada ano de 1995 a 2010, período dos governos Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva. O ápice de famílias assentadas ocorreu no ano de 2006, quando 136 mil famílias receberam um lote. Já o total de área incorporada para a reforma agrária é o menor já registrado. Foram 315 mil hectares de terra, bem abaixo dos 9,2 milhões de 2006. Ainda segundo o Incra, hoje a espera de acesso à terra ultrapassa 186 mil famílias. “Poderíamos assentar imediatamente 86 mil famílias em área irrigada, com garantia de produção que resolveria a situação de grande parte dos acampamentos do Nordeste”, diz João Pedro Stedile, da coordenação nacional do MST.

Freis em assentamentos levam a mensagem do Evangelho

Igreja é presença solidária A Igreja está presente na luta pela terra e na organização do MST. “E em primeiro lugar e antes de tudo por meio dos cristãos leigos, Igreja Viva e Povo de Deus, que participam, formam, organizam e sustentam comunidades cristãs, refletem sua prática a luz do Evangelho, alimentam-se espiritualmente na mística cristã e veem o Deus crucificado e ressuscitado em suas próprias histórias de vida e na história da luta que participam”, depõe ao CR frei Sérgio Görgen, franciscano que assiste acampados desde 1979. Conforme ele, a Igreja também esteve e está presente com seus pastores e pastoras, bispos, padres, religiosos, religiosas, “como presença solidária, como apoio e caridade libertadora, como defesa pública da causa, como iluminação com sua palavra evangélica e com seu ensino social, com a formação de lideranças e, em muitos casos, como assessoria qualificada, como a atuação da Comissão Pastoral da Terra.” A missão da Igreja, enquan-

to instituição e, eventualmente, assessoria, não é substituir o Movimento, mas respeitar sua autonomia e apoiar suas causas justas. “Assim como não é papel dos religiosos e religiosas substituir os leigos em suas tarefas de dirigência e de ação social e política”, observa frei Sérgio. Para frei Sérgio, a Igreja é solidária, pratica a pedagogia do exemplo e testemunha a prática de Jesus entre os que lutam por justiça no campo e pela reforma agrária. O capuchinho frei Laudino Bertoldo, que atuou em assentamento, concorda com a posição do colega e vai além. “A Igreja respeita as particularidades dos assentados, sem abrir mão dos valores cristãos”, destaca. Como resultado dessa prática, em 1995, foi fundada a Fraternidade Inserida Padre Josimo. Tem como uma de suas características a itinerância: permaneceu até 2000 nos assentamentos de Encruzilhada do Sul; até 2007 em Tupanciretã e agora em Hulha Negra, Candiota e Aceguá.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 5 de fevereiro de 2014

“Quando o mercado passa a oferecer equipamentos específicos, superam em muito a produtividade da agricultura convencional.” Mauro José Andrade Tereso, coordenador da pesquisa

12 - Agricultura

✦ PRODUÇÃO ORGÂNICA

Da Terra

Tecnologia da criatividade

Como os agricultores orgânicos compensam a ausência de tecnologia? A resposta está na criatividade, segundo a pesquisa da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), conduzida pelo professor Mauro José Andrade Tereso. O professor investigou as condições de trabalho e a inovação tecnológica no setor, com a participação de pesquisadores das universidades de São Paulo (USP), da Estadual Paulista (Unesp) e da Federal de São Carlos (UFSCar) - veja quadro. Os pesquisadores buscaram mapear as tecnologias, empregadas e as demandas, adaptações e inovações tecnológicas, destinadas a minimizar a carga de trabalho e as dificuldades na execução das tarefas e a aumentar a produtividade. “Como a tecnologia disponível foi desenvolvida para o modelo convencional de agricultura, os produtores orgânicos são obrigados a adaptar ferramentas e equipamentos e a realizar outras inovações em seu trabalho”, diz Tereso. Porém, o que mais chamou a atenção dos pesquisadores foi a capacidade desses produtores encontrarem saídas para driblar a falta de oferta de equipamentos. “Os agricultores orgânicos compensam a ausência de equipamentos com a inovação dos processos produtivos e a adoção de novos métodos organizacionais. São também comuns adaptações muito engenhosas dos equipamentos convencionais”, afirma Tereso.

Ubirajara Machado/Divulgação/CR

Agricultores orgânicos compensam ausência de equipamentos com inovação

Modo de aplicar

O modo de aplicação é por pulverização na lavoura ou através de tratamento da semente. A toxina se adere na folha da soja ou do milho. Quando a lagarta ingere a toxina, para de se alimentar imediatamente e morre por infecção em seguida.

Produtor adapta e altera máquinas e equipamentos para atender suas necessidades

Como e onde foi a pesquisa A vigência da pesquisa se estendeu de maio de 2010 a maio de 2013. Foram investigadas 33 unidades de produção de agricultura orgânica (Upao) dedicadas prioritariamente ao cultivo de hortaliças. Aproximadamente dois terços das Upaos eram propriedades familiares, com áreas não superiores a 20 hectares e nenhuma dedicando à horticultura mais do que 15 hectares. A maioria conta com área de proteção ambiental e se caracteriza pela grande diversidade de itens produzidos.

Mecânico - A agricultura orgânica geralmente emprega o cultivo mecânico, retomando antigas práticas agrícolas, porém adaptando-as às modernas tecnologias de produção agropecu-

ária, com o objetivo de aumentar a produtividade com o mínimo de interferência nos ecossistemas. “Quando o mercado passa a oferecer equipamentos específicos para esses profissionais,

eles superam em muito a produtividade da agricultura convencional”, destaca. Com tal qualificação e diante da ausência de ofertas tecnológicas no mercado, esses agricultores buscam soluções criativas e promovem a inovação no sentido mais estrito da palavra, não apenas trazendo novos aportes tecnológicos para dentro da propriedade, mas desenvolvendo tecnologias muito específicas lá mesmo. “Essa foi uma das conclusões mais interessantes de nossa pesquisa”, comenta Tereso.

Agricultor é qualificado e trabalha com grande diversidade de produtos A pesquisa mostrou que os agricultores orgânicos são altamente qualificados, com impressionante quantidade de conhecimentos acerca das plantas, do solo, da relação solo-água e de outros tópicos agronômicos. Além disso, trabalham com uma grande diversidade de produtos. Na produção convencional, o agricultor lida muitas vezes com

um único tipo de produto. Já na agricultura orgânica, é comum lidarem com 15, 20, às vezes 60 itens diferentes. “Encontramos uma propriedade com mais de 100 itens”, prossegue o pesquisador. Além dos gestores, a maioria dos trabalhadores das Upaos familiares executava todas as tarefas que compõem os diferentes sistemas de trabalho. As exce-

✦ ECOLOGIA

Butão oficializa produção limpa Butão, um país com cerca de 750 mil habitantes no Sul da Ásia, se tornará, antes de 2020, o primeiro do mundo a produzir todos os seus alimentos com práticas de agricultura ecológica. O ministro da Agricultura, Pema Gyamtsho, anunciou a medida na Cúpula Sobre o Desenvolvimento Sustentável, que aconteceu na capital indiana, Nova Delhi.

Arma contra Helicoverpa Um produto criado pela empresa Simbiose, de Cruz Alta (RS), é a novidade no combate contra o ataque da Helicoverpa armigera às lavouras de soja e milho. A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) liberou a venda para revendas em lojas autorizadas. De acordo com o diretor Marcelo Oliveira, o produto foi criado a partir de micro-organismo encontrado na natureza.

Segundo ele, agricultores butaneses utilizarão em seu cultivo somente adubos orgânicos naturais. Grande parte da agricultura do país já é orgânica por conta do alto custo dos produtos artificiais e para a manutenção da qualidade do solo. Para que o prazo seja cumprido, a intenção do governo é aumentar as terras irrigadas e usar variedades resistentes.

ções eram as poucas atividades que requerem muita força física, realizada apenas por homens, ou atividades que requeriam habilidades específicas, como a preparação de mudas. Outro diferencial entre os agricultores orgânicos e os convencionais é que os primeiros buscam diversos nichos de mercado. “Normalmente, o produtor con-

vencional vende para um atravessador e se contenta com isso. Já o produtor orgânico procura explorar várias possibilidades: cooperativas, vendas pela internet, de cestas de produtos, pontos de venda próprios, convênios com restaurantes ou supermercados, enfim, uma gama muito grande de alternativas para escapar dos atravessadores”, disse Tereso.

ANIVERSÁRIO 70 ANOS No dia 28 de outubro de 2013, na comunidade de São Roque, Machadinho (RS), foi comemorado o aniversário de 70 anos de Sueli Tessaro Fontana. O evento reuniu familiares e amigos. Após a ação de graças, os convidados foram recepcionados no clube da comunidade. Os filhos agradecem a Deus por manter entre eles, uma pessoa tão querida e admirada. Desejam felicidade, saúde e que muitos momentos especiais possam ter ao lado desta linda pessoa e mãe.

Colheita da uva/Caxias

No dia 16 de fevereiro, ocorre a 6ª Festa Oficial de Abertura da Colheita da Uva, em Caxias do Sul. A edição acontece na comunidade de São Luíz da 3ª Légua. Na programação, estão missa, que ocorre às 10h30, seguida da colheita simbólica da uva e almoço (por adesão). Os ingressos podem ser adquiridos no Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) e Sindicato Rural (Sindrural). Mais informações pelos telefones (54) 3223-7676 e (54) 3221-8699. SC/armazenagem/grãos

A Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc) alertou para a deficiência na armazenagem. A capacidade atual é de pouco mais de 4 milhões de toneladas para a produção estadual de 6,5 milhões de toneladas de grãos, gerando déficit de 40% das necessidades. “O ideal, em qualquer país do mundo, é uma estrutura de silos e armazéns para, no mínimo, 120% da produção”, disse o presidente da Ocesc, Marcos Antônio Zordan. O problema atinge as 53 cooperativas agropecuárias filiadas e seus 63.000 associados. Terra do Mato Preto

O Ministério Público de Erechim (RS) e os índios guaranis da Terra do Mato Preto aceitaram conciliação com os pequenos agricultores, diminuindo o espaço delimitado pela Funai, de 4,2 mil hectares em Erebango, Getúlio Vargas e Erechim.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 5 de fevereiro de 2014

13 - Agricultura ✦ MOSCATEL

Da Terra

Sobre a cultivar

Farroupilha responde pela metade da produção do país procedência dos vinhos e espumantes moscatéis de Farroupilha”, destaca. O representante da Afavin aponta ainda para outros aspectos acerca da importância do estudo. “Esta análise da origem agregará informações no que se refere a melhoramento genético, possibilitando a obtenção de clones que melhor se adaptem à região, bem como a orientação para a utilização de determinadas técnicas de manejo, favorecendo a qualidade e evolução no cultiDivulgação/CR

A busca pela indicação geográfica para os vinhos finos moscatéis de Farroupilha ganhou novo ingrediente com a pesquisa do cientista Jean-Michel Boursiquot, da Universidade SupAgro de Montpellier, na França. Ele está na região para mapear a origem genética e estabelecer a paternidade da variedade moscato branco (moscatel). Boursiquot é o ampelógrafo (estudioso de vinhas) que identificou a variedade carmenère, cultivada no Chile, hoje ícone dos vinhos da vitivinicultura chilena. Os primeiros resultados dos estudos sobre a moscato branco da Serra gaúcha indicam que ela deve ser a única cultivada no mundo, possivelmente introduzida no país há cerca de 90 anos. “A expectativa é que, em breve, se possa conhecer que tipo de uva é esta, bem como sua origem”, detalha ao CR o diretor técnico da Associação Farroupilhense de Produtores de Vinhos, Espumantes, Sucos e Derivados (Afavin) e pesquisador da Embrapa Uva e Vinho, João Carlos Taffarel. Segundo Taffarel, há evidências de que a moscato branco cultivada no Brasil é diferente da encontrada na Europa, sendo que uva com características idênticas não foi identificada em vinhedos europeus e nem em bancos genéticos franceses e italianos. “Isso indica que ela possa ser única no mundo, o que agregaria expressão ainda maior à indicação de

Rovana Del Savio/Divulgação/CR

Brasil pode ser único a cultivar moscato branco

Capacidade da desengaçadeira é de 2,5 a 4 mil quilos por hora

✦ CENTRO-SERRA

Sobradinho abre a vindima 2014 Sobradinho sediou a abertura da colheita da uva na região Centro-Serra. O evento foi realizado na propriedade do viticultor Franco Lazzari, localizada na Linha Quinca. De acordo com o agrônomo da Emater, Paulo Afonso Becker Dilelio, a expectativa para 2014 é que sejam colhidas 11 toneladas da fruta por hectare, sendo que a área cultivada no município de Sobradinho é de 72 ha e 126 ha na região. No Centro-Serra são cultivadas, entre outras, as variedades goethe, bordo, niagara rosada e niagara branca, isabel, tannat e cabernet.

vo da variedade tão expressiva para Farroupilha”, menciona. Taffarel não especifica o prazo para a obtenção dos resultados, sendo que Boursiquot retornará à França com materiais coletados aqui, dando andamento aos trabalhos. De acordo com ele, a descoberta certamente ampliará o interesse nos vinhos produzidos. “Deve conferir originalidade aos produtos da indicação geográfica de Farroupilha, além de fortalecer a tipicidade e qualidade associada a esta origem”, conclui.

A moscato branco é uma cultivar cultivada na Serra desde os anos 1930. Há indícios claros de que seu plantio se restringe ao Brasil. Estudos estão sendo feitos pela área de melhoramento genético e de indicações geográficas da Embrapa Uva e Vinho, envolvendo os pesquisadores Patríca Ritschel, João Dimas Garcia Maia e Jorge Tonietto, para confirmar este caráter único, fornecendo elementos para valorizar ainda mais a indicação geográfica dos vinhos moscatéis de Farroupilha – município que responde por 50% da produção nacional.

✦ NOVO BARREIRO

Desengaçadeira qualifica vinhos A Prefeitura e os produtores de vinhos coloniais de Novo Barreiro adquiriram uma desengaçadeira de uva. “No município, 15 agricultores familiares produzem, em média, 30 mil litros de vinhos por ano”, relata o técnico em agropecuária da Emater, Larri Lui.

A expectativa é que este número aumente a partir da produção com o auxílio do novo equipamento. O resultado desse investimento será observado no VII Concurso de Qualificação de Vinhos Coloniais, que acontece em julho próximo.

Produtos biológicos Desde 31 de janeiro, empresas que possuem o registro de produtos com agentes microbiológicos de controle estão autorizadas a alterar seus rótulos e bulas. A indicação de uso deverá conter apenas o alvo biológico e fica a critério da empresa indicar ou não as culturas nas quais os produtos foram testados. Determinação foi publicada no Diário Oficial da União. Produto bio/classes As classes toxicológicas III e IV estão dispensadas da inclusão da caveira e das duas tíbias cruzadas em rótulo, bula e embalagem. “As imagens chamam atenção para a classificação de risco. As classes III e IV não precisam dessa caracterização”, explica o coordenador de Agrotóxicos e Afins do Ministério da Agricultura, Júlio Britto. Produto bio/vivos Entende-se por produtos microbiológicos os microrganismos vivos de ocorrência natural, bem como aqueles resultantes de técnicas que impliquem na introdução natural de material hereditário, excetuando-se os organismos cujo material genético (ADN/ARN) tenha sido modificado por qualquer técnica de engenharia genética (OGM). Constantina/relatório Segurança e soberania alimentar, inclusão social e produtiva, bovinocultura de leite, solos e laranja são as prioridades para a agropecuária de Constantina para este ano. Na oportunidade, a extensionista da Emater, Cleyse Cantele, apresentou o resultado do Programa RS Mais Renda e Fomento, realizado com 47 famílias em 2013, onde foram aplicados R$ 112 mil em projetos produtivos. BioFach 2014 De 12 a 15 de fevereiro, durante a BioFach 2014, na Alemanha, ocorre a exibição de filmes sobre a agricultura familiar no Brasil. O evento é considerado a maior feira de produtos orgânicos do mundo. Dal Pizzol/colheita O Vinhedo do Mundo, no Ecomuseu da Cultura do Vinho, na Rota Cantinas Históricas, em Faria Lemos, Bento Gonçalves, se prepara para sua quarta colheita simbólica, que será realizada dia 8 de fevereiro.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 5 de fevereiro de 2014

14 - Geral

“Somos um município jovem e preocupava-nos o fato de que a centenária história de Garibaldi estava se perdendo.” Ivane Fávero, secretária de Turismo e Cultura

F CASA GEISEL

Panorama

A Prefeitura de Bento Gonçalves e a Fundação Educacional da Região dos Vinhedos (Fervi) fecharam acordo, na semana passada, para por fim a um antigo impasse entre a municipalidade e a proprietária do imóvel onde o presidente Ernesto Geisel passou a infância em Bento Gonçalves. A Casa Geisel, residência de alvenaria localizada na rua Dr. José Mario Mônaco, em frente ao Hospital Tacchini, data do início do século XX e pertence à Fervi. Mas há 20 anos a entidade fez um convênio com a Prefeitura para que ela fosse utilizada sem ônus pelo município. Há cerca de três anos, a casa deixou de ser ocupada pelo Poder Executivo porque a Fervi solicitou a devolução do imóvel. No entanto, segundo a entidade, a devolução não foi aceita, tendo em vista um impasse sobre o valor a ser investido para a execução de alguns reparos decorrentes da utilização pela Prefeitura durante esse período.

Gustavo Bottega/Div./CR

Fervi vai recuperar antiga casa onde viveu ex-presidente

Casa onde viveu Ernesto Geisel, o 21º presidente do Brasil Com o acordo, o imóvel será recuperado pela Fervi. Entre os termos está o repasse de R$ 120 mil provenientes do Fundo ATAR (Fundo Municipal de Desenvolvimento Integrado do Município) para serem utilizados na limpeza e restauração da casa. Conforme a historiadora do Arquivo Histórico da Prefeitura de Bento, Assunta De Paris, a

Casa Geisel faz parte do patrimônio tombado do município. No casarão, predomina o estilo germânico, com detalhes barrocos na parte frontal. Ernesto Geisel nasceu em Bento Gonçalves no ano de 1907. Foi o 21º presidente do Brasil e governou de 15 de março de 1974 a 15 de março de 1979. Morreu aos 12 de setembro de 1996, no Rio de Janeiro.

F PERTO DAS ESTRELAS Mostrar a evolução da história religiosa da antiga Colônia Conde D’Eu por meio da valorização, do registro e de fotografias de igrejas, capelas, capitéis e grutas. Este é o propósito do livro “Perto das Estrelas”, idealizado por Ângela Maria Peretti, Edi Mattuella Debenetti e Mônica De Antoni Farias, integrantes do Circolo Trentino di Garibaldi. A publicação conta com textos de Charles e Tânia Tonet e fotos de Vicente Silveira. Incluindo Garibaldi, parte de Carlos Barbosa, Imigrante, Boa Vista do Sul, Coronel Pilar e Santa Tereza, o projeto abrange o período de 1875, data oficial da chegada dos primeiros imigrantes italianos, a 1959, ano em que ocorre a emancipação de Carlos Barbosa, alterando o território geográfico da Colônia Conde D’Eu. O livro, com 415 páginas, conta com

Alexandra Ungaratto/Div./CR

Obra resgata história religiosa da Colônia Conde D’Eu

Capa do livro “Perto das Estrelas”

textos em português e italiano. A igreja de São Roque de Castro, por ser o conjunto arquitetônico mais original da região abrangida pela obra, ilustra a capa. As autoras salientam a colaboração e disponibilidade de inúmeras pessoas para a apuração dos registros e também apontam a importância da religiosidade para as

FALECIMENTO Os ventos que às vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que aprendemos a amar. Por isso, não devemos chorar pelo que foi tirado, e sim, aprender a amar o que nos foi dado. Pois, tudo que é realmente nosso nunca se vai para sempre. Vilso Benatti faleceu no dia 23 de dezembro de 2013, na comunidade de São Francisco de Assis, Monte Belo do Sul, aos 60 anos de idade. A família agradece os pêsames e solidariedade dos amigos, parentes, vizinhos e conhecidos.

Querido, descanse em paz!

edificações. “Nestas construções está, não apenas a força da fé dos homens e mulheres que construíram esta região, mas, sobretudo, outro valor responsável pelo nosso desenvolvimento: o espírito comunitário”. A secretária de Turismo e Cultura de Garibaldi, Ivane Fávero, reforça a relevância da obra. “Somos um município jovem, se compararmos com a milenar história dos países de nossos ancestrais, no entanto, preocupava-nos o fato de que a centenária história de Garibaldi estava se perdendo, pela falta de registro e divulgação. O livro está belíssimo e, com ele, podemos conhecer muito do que somos”, salienta. O projeto contou com recursos da Lei Rouanet e da Prefeitura de Garibaldi. Mais informações, inclusive para aquisição do livro, pelo telefone (54) 9609.8459.

F GUTO BASSO

O Idiota em Caxias Com a proposta de integrar a literatura e a expressão física da interpretação – o som, a forma e o movimento -, o espetáculo O Idiota será apresentado de 5 a 9 de fevereiro, sempre às 20h30, na Galeria Arthista Um (Rua Almirante Tamandaré, 165), em Caxias do Sul. Guto Basso interpreta o texto de Fiodór Dostoiévski, dirigido por Júlio Saraiva.

Agrale expõe novo trator na Coopavel Líder brasileira em tratores linha completa de tratores. Despara a agricultura familiar, a taque para os novos modelos da Agrale está participando da 26ª Linha 500 e para o trator 5105, edição do Show Rural Coopa- de 105 cv de potência, apresenvel, realizada em Cascavel (PR) tados pela primeira vez no evende 3 a 7 de fevereiro, com sua to, além do caminhão 10.000. Júlio Soares/Div./CR

Patrimônio preservado

Trator 5105, de 105 cv de potência, apresentado em Cascavel Balcão Sesc/Senac O Sistema Fecomércio-RS inaugurou, na quinta 30, a nova sede do Balcão Sesc/Senac em São Sebastião do Caí. Com a nova sede, a expectativa do Senac é atender mais de 600 alunos por ano.

Piá/Tetra Top Dando sequência ao seu plano de inovação, a Cooperativa Piá, com sede em Nova Petrópolis (RS), apresenta ao mercado as embalagens Tetra Top, produzidas com o novo equipamento para envase de lácteos adquirido da Tetra Pak. Modernas, práticas e funcionais, as novas embalagens serão utilizadas para a linha de bebida láctea Piá Lac, de um litro. Intral cresce 10% Provedora de soluções em iluminação, a Intral, com sede em Caxias do Sul, fechou 2013 com crescimento de 10% em comparação com o ano anterior, superando em seis pontos percentuais o crescimento do setor no país, que foi 4% nas vendas no último ano. Empresa projeta avançar 15% em 2014.

Caravana RGE Promover o conhecimento e estimular atitudes sustentáveis, por meio da capacidade transformadora da educação. Esses são os objetivos do projeto Caravana RGE- Educando para a eficiência, que estará em Nova Pádua (RS) no primeiro semestre deste ano. Em sua 3ª edição, a Caravana RGE percorrerá mais de 100 municípios gaúchos. Envolvendo escolas A estimativa da Caravana RGE, neste ano, é envolver 70 mil pessoas e atender 600 escolas. Nas duas edições anteriores, 421.301 pessoas participaram das atividades do projeto socioeducativo. Criada em 1997, a RGE atende 264 municípios gaúchos. Projeto CIPA Mais de 200 indústrias dos setores metalúrgico e de material plástico de Caxias do Sul participaram, de 28 a 30/01, de cinco reuniões sobre Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA). Atividade deu início ao “Projeto CIPA” do Ministério Público do Trabalho e do Ministério do Trabalho e Emprego, inédito no Brasil. O apoio é do SESI e do Cerest/Serra. Haverá outras convocações mensais de empresas com mais de 19 empregados durante 2014.

FALECIMENTO Verildo José Grison faleceu em 15 de setembro de 2013, em sua cidade natal - Machadinho (RS), aos 88 anos. Foi casado durante 57 anos com Alaídes Tessaro Grison, com quem teve 6 filhos: Carlos Alberto, Maria Elena, Vera Lúcia, Ana Maria, Elenice Jacinta (in memoriam) e Ivânio José; 14 netos e 7 bisnetos. Ele era devoto de Santo Antônio e de Nossa Senhora do Carmo. Saudades eternas da família que o ama muito. Descanse na paz do Senhor!


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 5 de fevereiro de 2014

15 - Geral LOTERIA FEDERAL 01/02/2014

1º ........................ 82.746 2º ........................ 12.274 3º ........................ 35.976 4º ........................ 02.548 5º ........................ 03.484

QUINA

Concurso 3401

20 - 34 - 51 - 54 - 76 Concurso 3402

12 - 18 - 29 - 50 - 65 Concurso 3403

05 - 11 - 17 - 27 - 60 Concurso 3404

28 - 31 - 49 - 53 - 78 Concurso 3405

29 - 42 - 62 - 65 - 68 Concurso 3406

23 - 37 - 41 - 44 - 80 LOTOFÁCIL

F GARIBALDI

Coluna do Agente Curso de Teologia a Distância Estão abertas desde o início do ano, as inscrições para a 10ª edição do Curso de Teologia a Distância. Neste ano, os temas que serão abordados nos três módulos são: Evangelho de Mateus (9/4 a 18/6), Eclesiologia (25/6 a 03/9) e Família (10/9 a 19/11). Inscrições podem ser feitas até 30 de maio pelo e-mail extensao@estef.edu.br, por fax (51) 3217.4567 ou pelo correio (Estef, Rua Tomaz Edson, 212 CEP 90640-000 Porto Alegre-RS). O Departamento de Circulação

está enviando aos agentes folhetos com as orientações para a edição de 2014. A participação e o apoio dos agentes sempre são importantes. Por isso, ao receberem o material, motivem as pessoas a participarem. O convite pode ser feito a professores de religião, agentes de pastoral, catequistas, religiosos/as e outras pessoas que desejem aprofundar seus conhecimentos sobre os temas. Para participar não é necessário que tenham feito as edições anteriores.

EXTRAVIO DE NOTAS FISCAIS

01 - 03 - 04 - 05 - 07 09 - 10 - 13 - 10 - 17 18 - 19 - 23 - 24 - 25

Hidro Com. de Extintores Ltda, CNPJ 02.994.812/0001-25, IM 62430, situada na Av. Alexandre Rizzo, nº 868, Bairro Desvio Rizzo, em Caxias do Sul - RS, comunica o extravio de suas Nfs série A do nº 0001 a 1000.

01 - 02 - 07 - 09 - 11 12 - 14 - 15 - 16 - 17 18 - 21 - 22 - 24 - 25

CASAMENTOS

Concurso 1011

Concurso 1012

Concurso 1013

01 - 02 - 03 - 04 - 05 07 - 10 - 11 - 13 - 17 18 - 19 - 20 - 21 - 23 MEGA-SENA

REGISTRO CIVIL DE ANA RECH - CAXIAS DO SUL-RS BR116, km 147, nº 15.999 - CEP 95059-520 Caxias do Sul-RS - Fone: (54) 3238.1111 Cláudio Klering - oficial Emerson Roberto Klering - oficial substituto Comunica que pretendem contrair matrimônio as seguintes pessoas: EDITAIS: 6031/014 até 6034/017

Concurso 1569

1 - EZEQUIEL BONCZKOWSKI DE SOUZA E VIVIANE POLICENO. 2 - JASON PORTE ALVES E DANIELA DA SILVA VARELA. 3 - AGEU JESSE DE OLIVEIRA E PAULA FERNANDA DA ROCHA ALMEIDA SAVARIZ. 4 - DOUGLAS DE OLIVEIRA ZAITZ E ALESSANDRA DE PAULA CONCEIÇÃO.

Concurso 1570

Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o no prazo e na forma da lei.

05 - 15 - 18 - 31 - 42 - 53 15 - 18 - 24 - 42 - 46 - 56

Caxias do Sul, 29 de janeiro de 2014

LOTOMANIA

Concurso 1423

05 - 06 - 09 - 12 - 17 - 23 - 24 27 - 30 - 36 - 40 - 46 - 61 - 66 77 - 79 - 81 - 89 - 90 - 94

CASAMENTOS

Rua Alfredo Chaves, nº 557 - Fone: 3221.7645 CARLOS ALBERTO FRAINER - Registrador PELO REGISTRO CIVIL DE PESSOAS NATURAIS E DE INTERDIÇÕES E TUTELAS DA 2ª ZONA DESTA CIDADE, HABILITARAM-SE PARA CASAR AS SEGUINTES PESSOAS: Editais nº 31.311 á 31.321 - NEIMAR LUIZ DA SILVA E CRISTINA HOLMES RIBEIRO - DANIEL ALVES E CHAYANE PEREIRA MACHADO - ÂNDERSON PERON LAURINDO E JOCEMARI RODRIGUES - VALDERÊS JOÃO TOMAZZONI E IVANIA DE FÁTIMA FERNANDES GOMES - ABIMAEL PEREIRA DE MORAES E MICHELE CIOTTA BERTOTTO - SAID MAHAMED MOHAMED ABOULAMAIM E JANETE ALVES DE ALMEIDA - DANIEL LUCIANO BONETTO E VANESSA ZULIAN - MATEUS FORMOLO E RAQUEL DI DOMENICO COVOLAN - MAGNO QUEVEDO DE SOUZA E CHARLINE GRACIELA SCHUBERT RAMOS - BRAULIO DIAN DE OLIVEIRA E THIFANE WEBER DE ANDRADE - GILSON CHAVES DOS SANTOS E DAIANE CORRÊA DOS SANTOS Caxias do Sul, 27 de Janeiro de 2014

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL - ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PODER JUDICIÁRIO - COMARCA DE CAXIAS DO SUL SERVIÇO DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS DA 1ª ZONA

Nas BANCAS

CR CR CR CRANUNCIE CR noCR CR CR CR CR CR CR Correio Riograndense (54) 3220.3232 publicidade@jornalcr.com.br

Valéria Loch/Divulgação/CR

Loterias

CASAMENTOS

Fone: 3226-7980 ROBERTO RUSCHEL DA SILVA - Oficial Registrador. FAZ SABER, que por este Serviço, habilitaram-se ao casamento as seguintes pessoas: (Editais nº 27.456 ao 27.466) - Marcos Selau Barbosa e Carline Souza da Silva - Gabriel Guizzo Duque e Scheila Salvati - Cássio Patussi e Carolina Andreis de Lima - Luiz Henrique de Almeida Pereira e Franciesca de Paula Schmidt - Grégori Augusto Giacomelli e Kelly Petrowichz da Silva - Ronaldo da Costa Domingues e Fabiane Lazari - Cleber Nunes da Costa e Cátia Rodrigues Demarco - Ricardo de Castro e Paola Zingali de Souza - Gustavo Palhosa e Liége Carla de Castro - Leandro Ribeiro Saucedo e Andréia Valim de Souza - Luís Felipe De Lazari e Viviane Vanin da Silva SE ALGUÉM SOUBER de algum impedimento, oponha-o no prazo e na forma da lei. Caxias do Sul, 3 de fevereiro de 2014 ROBERTO RUSCHEL DA SILVA - Oficial Registrador

Festa marca abertura oficial da safra da uva em Garibaldi

Marcorama festeja a vindima A comunidade de Marcorama realiza neste domingo, 9 de fevereiro, a 35ª edição da tradicional Festa da Vindima. O evento, que marca a abertura oficial da safra da uva em Garibaldi, acontece no Parque São Lucas. A programação inicia às 10h30 com celebração de missa em honra a Nossa Senhora da Salette, padroeira dos agricultores, celebrada pelo pároco, Padre Rafael Giovanaz, e cantada pelo Coral Filhos de Imigrantes. Ao meio-dia, será servido almoço, e à tarde, apresentações

artísticas, exposição de uvas e frutas, comercialização de produtos coloniais e sorteio de brindes. Para esta edição da festa, os organizadores esperam a participação de mais de mil pessoas. São festeiros: Gabriel e Teresinha Fachinelli, Jorge e Terezinha Fontana. A realização do evento é da comunidade de Marcorama com o apoio da Prefeitura de Garibaldi, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e Pecuária e Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Garibaldi, Boa Vista do Sul e Coronel Pilar (STR).

EXTRAVIO/ROUBO DE TALÃO DE PRODUTOR O Sr. Alencar Antônio Silvestro, inscrito sob CPF: 362.677.160-15 e RG: 1027915055, residente em Tunas Altas, Vila Oliva - Caxias do Sul, comunica o extravio (roubo) de 1 (um) talão de nota fiscal de produtor de nº P 131 966451 à P 131 966460. O mesmo não se responsabiliza pelo uso indevido das notas fiscais.

EDITAL DE CASAMENTO Dione Aparecida de Conto, Tabeliã e Registradora do Serviço Notarial e de Registros de Vila Seca, faz saber que pretendem casar as seguintes pessoas: • LUIZ FERNANDO DE OLIVEIRA, filho de Oscar de Oliveira e de Leonelina Donatilia de Andrade e SINARA DOS SANTOS HOFMAN, filha de João Luiz de Oliveira Hofman e de Maria Aparecida Moreira dos Santos, o Regime de Comunhão Universal de Bens. Quem souber de algum impedimento, oponha-o no prazo e na forma da lei. Caxias do Sul, 28 de Janeiro de 2014

COOPERATIVA DOS ANESTESIOLOGISTAS DA REGIÃO NORDESTE DO RIO GRANDE DO SUL - CARENE RS Rua Bento Gonçalves, 2048 – Sala 504 – CEP: 95020-412 - Caxias do Sul-RS CNPJ Nº 01.151.837/0001-02 – NIRE 43.4.0000958.2

EDITAL DE CONVOCAÇÃO - ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA

Convidamos os Senhores Associados a se reunirem em Assembléia Geral Ordinária, a realizar-se no dia 17 DE FEVEREIRO DE 2014, em primeira convocação às 18:00 horas com 2/3 dos associados, em segunda convocação às 19:00 horas com ½ mais um dos associados, e em terceira convocação às 20:00 horas, com no mínimo 10 associados. O número de associados com condição de voto é 65. O local será no Auditório do Hospital Saúde à Rua Vinte de Setembro, 2311, Caxias do Sul – RS, para deliberarem sobre a seguinte ORDEM DO DIA: 1) Prestação de Contas do Conselho de Administração do Exercício findo em 31/12/13; 2) Leitura, Discussão e Aprovação do Relatório do Conselho de Administração; 3) Balanço Geral do Exercício findo em 31/12/13; 4) Parecer do Conselho Fiscal; 5) Deliberação sobre a destinação das Sobras do Exercício de 2013; 6) Eleição e Posse de 1/3 do Conselho de Administração; 7) Eleição e Posse de 2/3 do Conselho Fiscal; 8) Atualização das cotas-parte do Capital Social; 9) Admissão e pedido de desligamento de Associados; 10) Eleição do Delegado representante junto a OCERGS e Ministério da Saúde; 11) Fixação de honorários para os membros dos Conselhos Administrativo e Fiscal; 12) Outros assuntos de interesse social, sem caráter deliberativo.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 5 de fevereiro de 2014

“Aprender sem pensar é tempo perdido.” Confúcio (551 - 479 a.C.), filósofo chinês

16 - Sabe-Tudo

✦ TARTARUGAS

Ria se puder

Soltura recorde

Mais de 1,8 milhão de filhotes são devolvidos à natureza Tartaruga da Amazônia Encontrada no rio Amazonas e seus afluentes, a tartaruga da Amazônia é o maior quelônio de água doce do Brasil. Adulta, pode medir até 1,5 metro de comprimento, 60 centímetros de largura e pesar 60 quilos. O animal enterra cerca de 100 ovos em um buraco com mais de 50 centímetros de profundidade, espalhando areia para cobri-los e camuflar o local. Após a desova, hiberna na própria região, virando presa fácil para captura.

cada mil, entre 100 e 150 sobrevivem”, conta José Soares Neto, representante da Ecovale. São muitos os predadores, entre os animais aquáticos e o próprio homem, que captura os ovos, os filhotes e também as tartarugas depois da desova, para fins de alimentação e comércio.

Palavras cruzadas diretas PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

O projeto - com o objetivo de garantir a segurança dos animais, a Ecovale realizou o monitoramento durante 24 horas, a partir da desova. Soares explica que existe uma base permanente para observação e uma equipe de 12 pessoas envolvidas diretamente, além de outras 12 que atuam como voluntárias. “Após o período de proteção contra predadores, que vai desde a colocação dos ovos até a eclosão, os filhotes são devolvidos à natureza”, afirma. A Ecovale foi criada em 1999 e também atua na segurança de outros animais, como gaivota e camaleão. Nestes anos, já devolveu ao meio ambiente mais de 10 milhões de filhotes. Fotos Divulgação/Correio Riograndense

A Associação Comunitária Quilombola e Ecológica do Vale do Guaporé (Ecovale – RO) é um exemplo da luta em defesa do meio ambiente no que se refere à sobrevivência de animais, alguns com risco de extinção. Com um projeto realizado em 2013, na cidade de Costa Marques (RO), às margens do Rio Guaporé, conquistou o recorde de “maior soltura de filhotes de tartarugas à natureza.” O fiscal do RankBrasil, Luciano Cadari, acompanhou o processo e oficializou o título. No dia 21 de dezembro passado foram devolvidas ao meio ambiente 1.830.000 tartarugas da Amazônia. Segundo Cadari, a contagem aconteceu através de vários métodos de amostragem, entre estimativa por área quadrada e número de ovos por ninhos. “Naturalmente, de cada mil tartarugas que nascem, apenas uma resiste; com o projeto, de

Na delegacia: - Você sabe tocar bateria? - Não, senhor delegado. - Então, por que roubou a bateria do seu vizinho? - Porque ele também não sabe, senhor!

www.coquetel.com.br Apanhar com a boca

© Revistas COQUETEL Delator (gíria) Crime atestado pelo exame de corpo de delito

Vagarosa (?) Garibaldi, heroína

Reserva- Cabanas tório indígenas essencial aos automóveis

Monte de areia formado pelo vento Muito velha Continente do Japão As primeiras letras Palco do circo

Letra "que"

Conjunto de porcelana para comida Consumir (o jornal) Centro estético

(?) brancos, células do sangue Tipo de água mineral Monta (barraca)

Don (?): conquistador Perfeito

Coloquei; botei A família (fig.)

Molusco que produz pérolas

Confusão (pop.) (?) poucos: gradualmente

Animal que exala mau cheiro Santa Catarina (sigla) O cheque sem fundos (bras. gír.)

3, em algarismos romanos As substâncias que combatem a dor

(?) Rodrigues, cantor Acusados

Halo de luz enxergado pelo vidente

Estúdio de filmagem Isabela Garcia, atriz

Fernanda Torres, atriz Para o

Agora Campeão três vezes (red.) Sufixo de "formosa"

Artigo definido masculino plural

O ácido presente na urina

3/set. 4/duna — juan. 5/ideal — úrico. 6/traíra.

BANCO

Lugar para abrigo de cães

41

Solução L O E B O C A N A A N T A S I A A N T R G A S E A L P N R O L A A M B A A U R A C L J A D O R N S E T I I U R L G E S I

T H A R I G A R I L E R O S A U S Ç Ã O A O S F T A I R O S A I I C O C A S

em janeiro e o Facebook em 4 de fevereiro, com uma diferença de apenas 12 dias no lançamento. Há dez anos, portanto, começava a exposição da vida social das pessoas na internet. Agora, existem no mundo muitos derivados das redes sociais pioneiras, como Twitter, LinkedIn, Foursquare, Instagram. Há opções para todos os gostos - ou para todos os tipos de usuários. Uma coisa é certa: o fenômeno das redes sociais mudou profundamente nossa forma de nos relacionarmos com amigos, colegas, família e até com as empresas.

A

Tudo começou com o Orkut, a primeira rede social a ganhar espaço significativo no Brasil, chegando a ter 60% dos usuários brasileiros. Em 2011, porém, o Facebook ultrapassou o Orkut. Hoje, a rede social criada por Mark Zuckerberg, durante seus estudos na Universidade de Harvard (EUA), atrai 73% dos usuários no país, contra menos de 1% do Orkut. A força do Face pode ser constatada pelo seu número de usuários; mais de 1,1 bilhão em todo o mundo. Ambas as redes foram ao ar em 2004: o Orkut

T A D U N Q J U E I D E G A S V O L I

Facebook faz 10 anos e muda experiência na web

N

✦ REDES SOCIAIS

A

Roraima: maior soltura de filhotes de tartaruga à natureza, em 21 de dezembro de 2013

Livro decorativo A V & R Editoras lança duas obras inéditas da coleção Meu livro de pendurar: Valente, que traz imagens da corajosa princesa arqueira; e Minie e Margarida, com cenas das personagens que estão entre as mais carismáticas. Criativos e coloridos, os livros têm design diferenciado, tornando cada página um objeto de decoração alegre e descontraído, ideal para pendurar nas portas e enfeitar.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 5 de fevereiro de 2014

17 - Imigração

“La ze pròpio na bela stòria e la ga on insegnamento grando: che no se pol mai perder la speransa.” Nanetto Pipetta

Arlindo Battistel

El ritorno de Nanetto Pipetta (752) Ilustração Derli Dutra, São José do Ouro (RS)

El prete ze sempre sbalià

El toseto che se ga fato àngelo

Lídia M. Bonfante

Sergio Angelo Grando

Sti ani indrio i taliani, quando i se reunia ntela bodega o nte na festa, dopo qualche caciassa o diverse bire, i scominsiea parlar mal del governo, dei preti, dele fémene... e come i se la godea. Un giorno i se ga metesto parlar contra i preti. Ledì sol cosa i disea. El prete ze sempre sbalià (sol par lori). Quando el prete prèdica diese menuti de pi, i disea che’l ga parà zo la gùcia dela vitrola o anca el toca disco. Quando el parla forte, ze ràbia drio sberegar. Quando el parla pian, la gente no capisse gnente, alora i dorme ntei banchi dela cesa. Se’l ga un bel auto, l’è un magna soldi dei atri; se’l ga un auto vècio, l’è un poro can savaton. Se’l va catar le faméie, lè un sbrindolon portaschiti; se no’l va catar i parochiani, no’l fa conta dela gente. Se’l va catar i maladi, no’l ze mai casa. Se’l domanda el dìsimo, lè sol par i soldi; se no’l domanda el dìsimo, no’l s’interessa par la cesa. Se la messa ze un poco più longa, i scampa fora e no se li ciapa pi; se la messa la ze curta, l’è un sensa voia. Quando el vol riformar la cesa e el salon de feste, l’è un sbangiador dei soldi; se no’l riforma la cesa e altro, l’è un relassado miserion. Sel’ ze ncora giovanoto, no’l ga speriensa e el par medo imbambio. Se l’è belche vècio, poro gramo, ze ora che’l se aposente e ciape la corona. Se’l va ben vestio, l’è un sprosion; se’l va mal vestio, no’l se dà rispeto de prete e el par un scalsacan. Quando el passa via e no’l saluda la gente, lè orgolioso; se’l passa e el saluda i amici soridente, l’è un baùco alegro. Se’l parla cole tose, l’è un inamorador; se no’l parla, l’è un complessà. De sta maniera, el prete ze sempre sbalià! Ma quando el more o va vir... Alora si, i dise: el zera un santo prete, no ghin sarà mai pi de compagni! Anca el governo ze sempre drio robar i sudori dei pori coloni. Anca le fémene le ze sempre sbaliade; ma quele dei altri, ah, le ze tute gran brave. Cossita, perché sol lori, sti fofocheri de bodega, i ze bravi, i altri no i val gnente. Lasaroni!

Te le note de inverno, le faméie se sarava in cosina col fogo sempre drio arder e co pignui e mandolini insima la siapa e patate dolse tel fornigno del fogon. Scuasi sempre zera stòrie fantàstiche che vegneva de generassion a generassion e, cada uno che le contava, ghe dava el suo colorio, o la sua negritudine. Zera stòrie de strighe, de morti, de ànime che penava, de acontessimenti verìdichi, ma contai co dramaticità, come questa stòria che´l nono Angelin ghe contava a la fameia. Scuasi sempre zera Nanetto o el Nene che invitava: - Nono, no conté mia na stòria sta sera? El nono, come ghe piaseva, te on menuto scomissiava: - Zera na note de fredo e vento come desso. La piova fina, urtada dal vento, faseva el medèsimo efeto tela fàcia del póvero toseto, come fusse gùcie da cosir che se piantava tel coro. El gaveva sono, fame e fredo, ma, no’l se destacava de darente la tomba de so mama, sepolia a poche ore. Co i so sei ani de età, no’l capia parché quei òmeni la gaveva sarada su te quel posto. El gavea dessidio che’l staria là fin che la vegnesse fora e dopo la strucaria in brasso e la scaldaria e la menaria casa nantra volta e tuto gavaria de giustarse. La nona Pina ghe ga dito soto voce a la nora Marcolina: - To sogro, co coele stòrie... Ze sol par spaurar su i tusi. Ma, anca ela, no la perdeva na parola del nono, che’l ga sevità: - La note se fava alta e el fredo cada volta più ténebre. El toseto ga pensà che, se almanco qualche bona ànima passasse là e

Chapecó-SC

Par rider un pochetin Sensa truco: Un omo dise a l’altro: - Geri son ndà al dentista par cavarme un dente, e lu me ga cavà trè. – I to denti gèreli cossi mal ciapai? – Nò! Ze stà perché el dentista no gavea truco. Ntel sinema: Due amighe ciacolando: - No me piase ndar al sinema, perché resta sempre un omo bruto a me fianco. – E parcossa no te cambii de posto? – No posso! El ze me marìo! Barba e muso: Un barbudo e un dotoreto fàcia neta i se cata ntela barbiaria. – Mi gavea na barba come la tua, ma come la zera tanto bruta, la go taiada, dise el dotoreto. – E mi gavea na fàcia come la tua, ma come la zera tanto bruta, go assà cresser la barba! Adio bever: - La to noiva la ze rica, ma se te te maridi con ela, te toca assar de bever e de fumar. – Sì, ma se no me marido con ela, go de assar de magnar! Alora... La ùltima: Maestro: - In quala batàlia el general Barbosa ga dito: “Mi moro contento, perché gavemo vensesto el nemigo!”? Aluno: - Sicuramente, ntela ùltima, maestro!

Porto Alegre - RS

ghe giutasse tirar fora la mama, i podaria ndar casa e scaldarse. La mama alora continoava a far magnar bon, la ghe insegnava le orassion e lo coerdeva quando ndasse a leto e dopo ghe dava on baso de bona note. El se ga messo ciamar par aiuto, ma suito el ga capio che co quel burnor del tempo, saria tempo perso. Nissuni lo scoltaria. Se ga messo pregar e el se ga ricordà che zera note de Nadal e el ga pensà ver scoltà campanete de Nadal drio sonar. L’è stato atento. Fetivamente, le campane vegneva dela casa poco distante che, parte, el podeva véderla co i lampi luminava la tera. El voleva ndar ciamar aiuto, ma, el ga pensà

che se la mama vegnesse fora e no lo catasse drio spetar, i podaria pèrderse uno de l’altro. Zera mèio star là e spetar che vegnesse matina. Se ga ricordà quando la mama laorava de serva te na faméia de gente bona e lu el ndava insieme. Là el magnava del bon e del mèio. Ma, te altre case, zera anca tanta gente trista. Co ghe tochea domandar limòsina par giutar co le despese dea casa, lo fava corer e i ghe brontolava drio. Te questa altessa de la stòria, tuti gavea molà cossa zera drio far e i scoltava atenti el nono. La nona Pina à molà la dressa. La Odete, ndata in brasso de Nanetto e el Celito e la Fatima, i se ga messo un par banda del Nene. El nono ga sevità:

- El toseto se ga ricordà che no´l gaveva cognossesto so pare e anca, de Nadal, no’l gaveva mai ciapà on bel presente. Solo on scartosseto de dulsi pessiti messi rento te on scalseto che la mama picava darente na finestra. Zera meso perso te i so pensamenti e el corpo ghe fava tanto mal, quando el ga sentio on bacan, come fusse na persona drio osar cole mule te a careta. El ga fato on sforso e el ga alsà la testa. Zera el trenò del Pupà Noel, tirà par quatro liéveri. El bon veceto ga fermà le bèstie, l’è desmontà zo e lo ga tolto in brasso e portà rento tel trenò. I liéveri se ga messo in viaio nantra volta e lu el ga ciapà tel sono. No’l podeva saver quanto tempo el ga dormio. Co’l se desmissia, i zera fermai insima na grande nùvola bianca, davanti on bel palasso pien de luce de Nadal. Pupà Noel ghe dise: - Salta zo, svelto e curi verso el palasso e te vedarè cossa che te cati. El toseto se ga messo corer. Davanti la porta del palasso el ga visto so mama che lo spetava de brassi verti. Lo ga brassà e basà come la fea sempre tuti i giorni. Lo ga menà davanti el palasso, onde zera on pin pien de lucete e, soto, na mùcia de presinti bei, come quei che i tositi siuri guadagnava nel Nadal. In torno la pianta, na mùcia de àngeli cantava, altri portava piati grandi e pieni de magnar del bon. Zera la prima volta che’l passava co so mare e na mùcia de amighi, na note de Nadal de quele che’l ga sempre desiderà. Su la fine de la stòria, i zera tuti ingropai. Nanetto ghe dise al nono: - La ze pròpio na bela stòria e la ga on insegnamento grando: che no se pol mai perder la speransa, perché ghemo on Dio Padre bon che ne perdona e sempre ne riguarda on finale felice.

Sabores da terra Creme delicado de uva

Ingredientes: : 500 ml de leite; 200

gramas de creme de leite (ou de soja); 80 gramas de açúcar; 3 gemas; 60 gramas de farinha de trigo; 200 gramas de uva branca ou preta; 1 limão (raspas da casca). Modo de fazer: bater as gemas com o açúcar durante cinco minutos, ou até obter uma mistura fofa e espumosa. A esta mistura de gemas e açúcar, incorporar a farinha de trigo, aos poucos, de modo que não se formem grumos. Adicionar o leite, mexendo delicadamente. Em seguida, acrescentar as raspas da casca do limão. Levar ao fogo e deixar cozinhar por dez minutos. Retirar do

Reprod./CR

Vita, Stòria e Fròtole

Fonte: Caderno de Receitas.Valorização da Mulher do Meio Rural. Organizado pela Coordenadoria Municipal da Mulher. Caxias do Sul, 2007 2ª edição.

fogo, deixar amornar e bater durante creme. Decorar a superfície com mais cinco minutos, na batedeira. Adicionar grãos de uva. Manter na geladeira até o o creme de leite (ou de soja) e misturar momento de servir. delicadamente. Distribuir os grãos de uva em taças e, por cima, adicionar o • Receita de Marli Camassola - Ana Rech


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 5 de fevereiro de 2014

18 - Igreja

“As missões populares visam colaborar com as comunidades em sua caminhada no processo de reanimação” Equipe missionária capuchinha

Olhar diferente

Invista na sua autoimagem

H

á pessoas que povoam suas vidas com lamentações. “Tudo para mim é difícil, o mundo está contra mim, ninguém me dá valor, ninguém reconhece minha capacidade”. O coro é engrossado por muitas mães: meu filho não tem sorte, ninguém lhe dá oportunidades, quando ele está bem no emprego, ele é despedido. Até no amor não tem sorte. Ele faz tudo bem feito, mas não sai do chão. Um desses desanimados procurou um mestre. Pretendia que sua sorte mudasse, queria melhorar na vida. Agora não tenho tempo disse o mestre. Se você me ajudar, mais adiante falamos. E entregou a ele um anel e pediu que fosse ao mercado da cidade e o vendesse. E só entregasse a quem lhe desse, em troca, uma moeda de ouro. Depois de algumas horas, desanimado, regressou. E explicou: as pessoas riam de mim, ninguém me deu a moeda de ouro. No máximo ofereceram-me duas pequenas moedas de bronze. O mestre confiou a ele outra tarefa: vá até à esquina e peça ao joalheiro que avalie o anel e seu valor. Meia hora depois retornou: o ourives disse-me que o anel vale 56 moedas de ouro. As coisas e as pessoas podem ser medidas pelas aparências ou pela realidade. Um perito é capaz de avaliar com exatidão uma joia e distinguir um diamante de uma pedra colorida. Já a pessoa tem uma avaliação própria. Ela estabelece seu valor. É o que chamamos de autoimagem positiva ou negativa. Isto depende, em grande parte, dos pais e da educação. A criança que é valorizada em casa está sendo preparada para o êxito. Já a criança criticada e diminuída está condicionada ao fracasso. Uma norma do bom senso garante: tudo o que é fácil hoje, já foi difícil. Vale o contrário: tudo o que é difícil poderá tornar-se fácil, desde que estejamos dispostos a pagar o preço exigido e não desanimarmos. A criança que sempre houve dos pais: você não faz nada de certo, você nunca aprende, tua prima é menor, mas já sabe fazer as coisas bem feitas. Isto contribui para uma imagem negativa. Se dissermos a uma criança que ela é feia, passará a vida se achando feia, mesmo que o espelho diga o contrário. A tarefa dos pais é desafiar os filhos: “Você pode, você vai conseguir!”. Se a pessoa não se der valor ninguém fará isto. Quando os filhotes estão crescidos, as aves os empurram para fora do ninho. Todos somos joias preciosas e andamos pelos mercados da vida e, muitas vezes, somos julgados de modo errado. Não podemos perder a confiança e descrer de nossos talentos. Nem todos dão para tudo, mas qualquer um pode triunfar num ponto. Nossa tarefa não é concorrer com os outros, mas concorrer conosco mesmos. Exigir de nós o máximo. Ou, para ficar nos ensinamentos do Evangelho, fazer render os talentos recebidos (Mt,25,14). A pior alternativa é enterrar os talentos.

A tarefa dos pais é desafiar os filhos: “Você pode, você vai conseguir”

✦ PREGAÇÃO

Capuchinhos iniciam missões Mariano Moro é primeira paróquia a acolher missionários em 2014

A equipe dos missionários da Província dos Capuchinhos do Rio Grande do Sul inicia as atividades no dia 15 de fevereiro, com a pregação das missões na paróquia São Francisco de Assis, em Mariano Moro (RS). Ao longo de 2014 serão missionadas nove paróquias – oito gaúchas e uma catarinense (veja quatro, abaixo). Sete capuchinhos integram a equipe missionária de 2014 – freis Volmir Luís Warken, coordenador da equipe, Clóvis Armani, Edson Gilberto Cecchin, Júlio Cezar Ribeiro, Vilmar José Dall’Agnol, Mauro Alves da Rosa e Clair José Zampieron. As missões populares fazem parte do carisma original da Ordem Capuchinha. E elas representam uma das atividades mais significativas na história dos capuchinhos no Rio Grande do Sul. Aliás, a finalidade da vinda dos frades franceses ao Estado, em 1896, era a pregação de missões, principalmente nas colônias ocupadas pelos imigrantes italianos. Ao longo dos quase 120 anos de presença no RS, os capuchinhos sempre mantiveram equipes de missionários muito ativas, que percorreram o Brasil, de sul a norte. Nas últimas décadas, as missões se concentram mais na região Sul, com atuação dos missionários em centenas de paróquias e milhares de comunidades católicas. As missões populares visam colaborar com as comunidades em sua caminhada no processo de reanimação, incentivando e fortalecendo tudo o que existe de bom, abrindo novas perspectivas para a vida comunitária, de acordo com os tempos e lugares, e em conso-

Felipe Luciano/Div./Correio Riograndense

Aldo Colombo

Equipe missionária de 2014: Fila de trás, a partir da esq.: freis Clóvis, Edson e Júlio Cezar. À frente, na mesma ordem: freis Vilmar, Volmir, Mauro e Clair vra, pregações com símbolos, palestras, encenações bíblicas, Paróquia Data Cidade animação com cantos, momentos de oração, confissões, São Francisco de Assis 15/02 a 02/03 Mariano Moro-RS visita aos doentes, procissão São Caetano 03/03 a 23/03 Severiano de Almeida-RS luminosa, bênçãos diversas... São Valentim 29/03 a 13/04 São Valentim-RS A última etapa é a pós-missão, Santa Terezinha 26/04 a 25/05 Fontoura Xavier-RS realizada cerca de um mês após Santa Lúcia 31/05 a 22/06 Caibaté-RS a missão. Compreende alguns N. S. Medianeira 02/08 a 31/08 Barros Cassal-RS cursos de formação e treinaSão Cristóvão 06/09 a 28/09 Itajaí-SC mento para lideranças: liturgia, Sgr. Cor. de Jesus 12/10 a 30/11 Canoas-RS catequese, coordenadores de São Pio X 12/10 a 30/11 Canoas-RS grupos de reflexão, pastoral da juventude e conselho de pastonância com o plano pastoral divulgação e organização. Em ral comunitário. da diocese e da paróquia. seguida ocorre a pré-missão, 45 a 60 dias antes da missão. O Contatos - A equipe missioMetodologia - As missões missionário visita todas as co- nária capuchinha tem sua sede compreendem quatro etapas. munidades, orientando como em Vacaria. Contatos poderão Dois a três meses antes da serão realizadas as missões. ser feitos pelo telefone (54) missão, acontece o primeiro Em seguida, ocorre a missão, 3231.1319, pelo e-mail misencontro na paróquia entre os com a chegada de toda a equi- soes@ofmcaprs.org.br ou por missionários e os agentes de pe dos capuchinhos na paró- correios para: Missionários pastoral das comunidades. A quia. São realizados encontros Capuchinhos, Largo de Fápartir dessa reunião encami- com crianças, jovens, adultos tima, Caixa Postal 165, CEP nha-se a preparação de equi- e com toda a comunidade. As 95200-000 Vacaria – RS. Mais pes de trabalho para a missão: missões compreendem cele- informações no site www.capuliturgia, grupos de reflexão, brações eucarísticas e da Pala- chinhosrs.org.br/missoes.

Programação Missões 2014

Indagações da fé

Bruno Glaab, teólogo - Estef e-mail: freiglaab@gmail.com

Gostaria de ter uma explicação de Lc 8,18: “Pois a quem tem alguma coisa, será dado ainda mais; e àquele que não tem, será tirado até mesmo o que ele pensa ter”. Armelinda Colombo

Esta mesma frase é encontrada em Mc 4,25, em Mt 13,12 e Mt 25,29 e tem por base Is 6,9-10. Refere-se à autossuficiência dos adversários do profeta, a quem faltava boa vontade. Neste caso, a revelação de Deus não atinge seu efeito. Só os humildes e pequenos que se abrem a Jesus podem entender o plano de Deus. O mesmo en-

contramos em 2Cor 3,14-16. Paulo nos diz que quando os judeus leem o Antigo Testamento um véu esconde-lhes a verdade, pois eles não se abriram a Cristo. Só em Cristo este véu desaparece, ou seja, só quem aceita Jesus entende o plano de Deus. A referida frase, menos em Mt 25,29, está no contexto da parábola do semeador. Ela

quer mostrar que as pessoas humildes que se abrem a Jesus recebem sempre mais a graça e assim Deus vai transformando essas pessoas para produzir muito fruto. Mas as pessoas que não têm abertura a Jesus se fecham na sua falta de fé, não recebem a graça de Deus. Assim, até o pouco que tinham, acaba morrendo, pois sem Jesus não

se chega ao Pai (Jo 14,6). Não é que Deus rejeita estas pessoas, mas quem não aceita Jesus fecha para si o canal da graça de Deus. Sem o canal, que é Jesus, até o pouco que a pessoa tem será tirado, ou desaparece. Os adversários de Jesus, que deixam a semente cair em lugar impróprio (Lc 8,12-14) acabam perdendo tudo.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 5 de fevereiro de 2014

19 - Igreja F VERANÓPOLIS E ITAPUCA

Luiz Turra

Paróquias reverenciam Virgem de Lourdes

Itapuca - A Virgem de Lourdes também será reverenciada com grandes festejos e concentração de fiéis na paróquia São José do Patrocínio, distrito de Itapuca, em Anta Gorda. A comunidade promove a 80ª Romaria e Festa da Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, nos dias 9 e 10 de fevereiro. A diretoria da capela, juntamente com voluntários da comunidade, prepara a infraestrutura do local para acolher até dez mil pessoas nos dois dias de programações. Caravanas de várias partes do Rio Grande do Sul e de outros Estados já confirmaram presença. A maior concentração de romeiros ocorre no domingo, quando serão celebradas missas na gruta às 9h30, 11, 13h30 e 15 horas. A 80ª edição da festa ainda terá a par-

Parisse/Div./CR

Gruta de Itapuca, em Anta Gorda, promove 80ª Romaria de Lourdes ticipação de padre Ezequiel Dal Pozzo, que celebrará a missa das 11 e fará um show no palco principal às 14h30. Também haverá apresentação da Banda Explosão do Baile, às 16 horas. Na segunda-feira, dia 10, missa às 10h30 e almoço ao meio-dia. A gruta natural localiza-se no distrito de Itapuca, a 14 km do centro de Anta Gorda, e é a maior caverna de pedra basalto do Vale do Taquari. Possui 30 metros de largura e 112 metros de compri-

mento e é totalmente iluminada. O local foi descoberto em 1922, pelos irmãos Ângelo, João e Pedro Toigo. A gruta foi doada à paróquia em 1934, quando ocorreu a primeira missa. Em seu interior há uma fonte de água cristalina. O acesso à gruta é feito por uma escadaria de pedra com 126 degraus, envolta pela natureza, que proporciona tranquilidade e admiração aos visitantes. Mais informações pelos telefones (51) 3756.1147 (ramais 2221 ou 2259) e (51) 9658.0342.

F JESUÍTAS

Morre Padre Libânio, expoente da Teologia da Libertação Vítima de um infarto, faleceu na quinta 30 de janeiro, em Curitiba (PR), o padre jesuíta João Batista Libânio (foto). Ele completaria 82 anos no dia 19 de fevereiro. Padre Libânio estava na capital paranaense orientando um retiro para professores. Padre Libânio, como era conhecido mundialmente, dedicou-se aos estudos teológicos, à ação pastoral e ao magistério. Ele era licenciado em Teologia pela Hochschule Sankt Georgen, de

Frankfurt, Alemanha, e doutor pela Universidade Gregoriana de Roma. Foi professor da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, em São Leopoldo (RS), da PUCMinas e da PUC-Rio. Atualmente, era professor da Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE), de Belo Horizonte, e vigário da paróquia Nossa Senhora de Lourdes, em Vespasiano (MG). Publicou centenas de artigos em revistas nacionais e internacionais e escreveu mais

Buscando o bem do outro

E

Morgana Colombo/Div/CR

A paróquia São Luiz Gonzaga, de Veranópolis (RS), está promovendo a 72ª Romaria de Nossa Senhora de Lourdes. A novena, preparatória da festa, iniciou no domingo 2, com missas na gruta às 6, 15 e 20 horas até o dia 8 e no dia 10; dia 9, missas às 9, 15 e 20 horas, cada noite com tema e pregadores diferentes, entre os quais o bispo diocesano, dom Alessandro Ruffinoni, (no dia 8). No dia 10, após a missa das 20 horas, procissão luminosa. Na terça 11, festa de Nossa Senhora de Lourdes e feriado municipal em Veranópolis, missas às 7, 10h30 e 18 horas, tendo como pregador frei Cleonir Dalbosco, provincial dos capuchinhos. Ao meio-dia, tradicional almoço no salão e pavilhão da gruta. A primeira romaria oficial à gruta de Veranópolis foi realizada em 1942, com uma caminhada de Nova Prata a Veranópolis, pedindo pela paz, pois Romaria de Lourdes, em Veranópolis, surgiu como pedido pela paz a Europa estava em plena 2ª Guerra Mundial. Mas a história da gruta inicia bem antes, em 1905, quando uma invasão de gafanhotos devastou as plantações na região. O povo fez uma promessa de erguer uma gruta a Nossa Senhora de Lourdes, que foi inaugurada no ano seguinte. Em 1946, o bispo diocesano dom José Barea inaugurou a atual gruta, que atrai inúmeros devotos. No dia 11 de cada mês são rezadas missas especiais na gruta às 6h15 e às 19 horas, com bênçãos durante todo o dia, pelos freis e ministros.

No coração da vida

de 120 livros, próprios ou em parceria com outros autores. É internacionalmente reconhecido como um dos mais influentes teólogos da Teologia da Libertação. Era profundo conhecedor do Concílio Vaticano II. Padre Libânio dizia que “Nada faz o ser humano ser tão feliz como colaborar no crescimento interior e espiritual das pessoas”. E ao Jornal de Opinião, do qual era colunista, em entrevista por ocasião dos seus 70 anos, afirmou que “a existência foi generosa comigo e permitiu-me que pudesse estar sempre à volta com análises, reflexões sobre a realidade social e eclesial”.

m meus longos anos de sacerdócio, já acompanhei e acompanho muitas pessoas em sua hora derradeira, também celebrando funerais. Mesmo que o sacramento da Unção dos Enfermos e o ritual de exéquias sejam os mesmos para todos, cada pessoa teve e tem uma história diferente. A intensidade vivida ou a formalidade conveniente, até mesmo a indiferença destes momentos depende da história que cada pessoa viveu ou vive. Dizem os bons observadores que, para podermos ver o todo de uma paisagem, precisamos nos posicionar num vértice favorável. Para avaliarmos a vida, nada melhor do que nos vermos a partir da morte. A morte é o espelho da vida. De forma espontânea, durante o velório, ou até mesmo em depoimentos provocados, as pessoas que conviveram sabem tecer elogios às pessoas de bem e fazer memória da bondade dos gestos, da dedicação amorosa à família, das obras de caridade, do bom trato ao semelhante e da sinceridade da fé. Quando pouco ou nada se diz, quando poucos ou ninguém acompanham o funeral, quando o ritual transcorre em tom de conveniência, algo estranho foi tecendo a vida desta pessoa que partiu. Antes de Cristo, Platão dizia: “Buscando o bem de nosso semelhante, encontramos o nosso”. O bem realizado em favor das pessoas vai eternizando a nossa vida e a nossa passagem pela terra. Dizem que o pior da morte não é morrer, mas ser esquecido. Quem planta o bem nos corações, já aqui na terra vai colhendo frutos de satisfação interior, de felicidade e realização. Ao morrer, as pessoas do bem não morrem, mas permanecem na lembrança e na saudade como luzeiros no firmamento. O amor eterniza a vida. A ressurreição de Cristo não aconteceu por decreto, nem mesmo por um gesto de favoritismo de Deus. Se é buscando o bem do outro que encontramos o nosso, não poderia ter acontecido diferente para Jesus. Num dos discursos, Pedro afirma à gente de Cornélio: “Vós sabeis o que aconteceu em toda a Judeia, a começar pela Galileia, depois do batismo pregado por João: como Jesus de Nazaré foi ungido por Deus com o Espírito Santo e com poder. Por toda a parte Ele andou fazendo o bem e curando a todos os que estavam dominados pelo diabo; porque Deus estava com Ele... Os judeus o mataram, mas Deus o ressuscitou no terceiro dia”. O critério de avaliação de uma vida não vem pelos títulos, nem pelas posses, nem menos por se dizer membro de uma denominação religiosa, mas pelo bem concreto que tivermos praticado. “Não nos cansemos de fazer o bem, pois no devido tempo colheremos o fruto, se não desanimarmos. Portanto, enquanto temos tempo, façamos o bem a todos, principalmente aos da família da fé” (Gl 6,9-10). A busca do bem do outro é uma oportunidade permanente que pode ser exercida de incontáveis modos, desde um sorriso dado a quem chega, uma palavra amiga de valorização e apoio, um gesto de atenção e escuta, uma ajuda solidária, até uma pequena ou grande ação caritativa na hora das carências humanas.

O bem realizado em favor das pessoas vai eternizando a nossa vida


Correio Riograndense

Palavras

Caxias do Sul - 5 de fevereiro de 2014

✦ MST

Reivindicação completa 30 anos Wilson Dias/ABr/Divulgação/CR

Estado do Paraná, Movimento dos Sem Terra acolhe 150 mil famílias

“O descontentamento é o primeiro passo na evolução de um homem ou de uma nação.” OSCAR WILDE (1854-1900) escritor irlandês

“Os únicos olhos bonitos são aqueles que o olham com ternura” COCO CHANEL (1883-1971), estilista francesa

“Ser livre não é apenas se livrar das correntes: é viver de uma maneira que respeite e reforce a liberdade dos outros.” NELSON MANDELLA (1918-2013), líder político sul-africano

“Não precisamos de um dia da consciência negra, branca, parda, amarela, albina... precisamos de 365 dias de consciência humana.” THIAGO SARAIVA, pensador brasileiro

Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, presente em 23 Estados, contabiliza 900 assentamentos. Página central

SÊNECA (4 aC-65 dC), filósofo romano

Igreja no Mundo Namorados com o Papa Milhares de namorados se reunirão com o Papa Francisco no dia 14 de fevereiro, festa de São Valentim. Grande parte dos países celebra o dia dos namorados neste dia, equivalente ao 12 de junho no Brasil. O encontro, organizado pelo Conselho Pontifício para a Família, tem como tema: “A alegria do sim para sempre”. A escolha do tema motiva para a valorização da família, que vive um período de ataques sem precedentes e onde impera a cultura do não-compromisso. Relíquia de JP II Uma relíquia religiosa, um frasco com o sangue de João Paulo II, que tinha sido roubada do pequeno santuário de São Pedro em Ienca, perto de L’Aquila, centro da Itália, foi encontrada na quinta 30. Dois jovens, que a haviam furtado, foram presos na região dos Abruzos. A área montanhosa onde está o santuário era muito querida por Wojtyla, que costumava ir ao Gran Sasso para passear, meditar e esquiar. JP II será canonizado no dia 27 de abril.

“A honra proíbe atos que a lei tolera.”

Prece Nas trevas do conflito sírio, uma freira em ação “Mussalaha” (Reconcilia- Agnes Mariam de la Croix, tração) é o nome de um movimen- balha por uma verdadeira paz to que conclama o mundo a por através da mediação entre as fim à guerra na Síria e silenciar partes do conflito que já dura as armas. O movimento, fun- três anos e fez mais de 120 mil dado por uma religiosa, irmã vítimas. Religiosa é indicada ao Nobel da Paz Irmã Agnes nasceu em Fadia do por uma rede de voluntários Laham, de pai palestino e mãe que evacua famílias, salva civis, libanesa. Passou a juventude em protege mulheres e crianças e Beirute. Ao assumir a vida reli- mantém contatos com autoridagiosa, fundou o mosteiro de Mor des para fomentar o diálogo e a Yacoub, na região de Qalamoun, reconciliação. O nome de irmã na Síria, onde vive há 20 anos. O Agnes é um dos sugeridos para movimento Mussalaha é forma- o Prêmio Nobel da Paz de 2014. Rumo à beatificação O Papa Francisco autorizou a Congregação das Causas dos Santos a promulgar o decreto relativo ao reconhecimento das virtudes heroicas da irmã brasileira Serafina Cinque. Religiosa da congregação das Irmãs Adoradoras do Sangue de Cristo. Conhecida como o “Anjo da Transamazônica”, Noemi, seu nome civil, nasceu em Urucurituba (AM), filha de um casal italiano que enriqueceu com a atividade seringalista e com o plantio de cacau.

Harley vai a leilão A motocicleta Harley-Davidson, presente da empresa ao Papa Francisco, será leiloada em Paris, na quinta 6, e os fundos serão destinados à Cáritas Roma. O modelo Dina Super Glide, comemorativo pelo 110º aniversário da famosa marca americana, tem assinatura do Papa.

Reinos bíblicos Gershon Galil, um professor da Universidade de Haifa (Israel), afirma que uma inscrição em um jarro de barro descoberto em Jerusalém pode provar a existência dos reinos bíblicos de Davi e Salomão. Sim ao crucifixo O objeto, de quase três mil anos, “Não quero remover o crucifi- foi encontrado em julho passado e xo porque sou católico e porque é o mais antigo texto alfabético já este é o símbolo da piedade de achado na cidade histórica. Deus”. Foi o que afirmou o juiz argentino Luís Maria Rizzi, ao Repúdio à fé responder à campanha lançada Autoridades de Nongdaeng, pela APP (Associação Pensamento Penal) em favor da remo- no Laos, ordenaram que 11 ção dos símbolos religiosos das famílias (cerca de 50 pessoas) salas dos tribunais argentinos. que se converteram ao cristia“A cruz não ofende nem discri- nismo no ano passado, repumina ninguém, crentes ou não, diem sua fé cristã e regressem pois é um símbolo de piedade e à religião animista se não quide misericórdia”, disse Rizzi em serem ser expulsas do vilarejo. carta à APP.

Mãos solidárias

Senhor, vosso amor não somente nos deu um coração capaz de amar, mas nos presenteou com duas mãos que são capazes de fazer tanto bem. Tantas vezes não sabemos usar devidamente nossas mãos. Muitos há que escolhem o mal em detrimento do bem. Que as nossas mãos sejam semelhantes às vossas, Senhor. Que saibamos construir o bem em nosso coração e com nossas mãos torná-lo visível para os que nos rodeiam. Que ao longo deste dia nossas mãos possam estar direcionadas apenas para fazer o bem e aí, então, poderemos juntá-las em prece. E com este gesto, agradecermos ao Deus da vida na construção do bem. Amém. (Do livro “Quando a vida se torna oração”, de frei Jaime Bettega) PARA USO DOS CORREIOS ■ MUDOU-SE ■ CEP ■ DESCONHECIDO ■ NÃO EXISTE Nº INDICADO ■ RECUSADO ■ FALECIDO ■ INORMAÇÃO ESCRITA PELO ■ AUSENTE PORTEIRO OU ■ NÃO PROCURADO SÍNDICO ■ END. INSUFICIENTE REINTEGRADO AO SERVIÇO POSTAL EM ___/___/___

___/___/___

_________________ RESPONSÁVEL


Cr 0502