Page 1

Saúde / 9

Andréia Copini/Div./CR

Caxias / 3

Colesterol: limites ficam mais rígidos

Div./CR

Feira do Livro começa com bom público

Correio Riograndense Para assinar ligue: (54) 3220.3232

Ano 105 - Nº 5.365 - R$ 2,00

www.correioriograndense.com.br

Caxias do Sul - 2 de outubro de 2013

9912326314 - DR/RS

✦ VATICANO

Sob inspiração de Francisco Luca Zennaro/AFP/CR

Papa Francisco define programa influenciado pelo santo de Assis, celebrado em 4 de outubro

Papa Francisco, no Rio de Janeiro: metas incluem Igreja simples e prioridade aos pobres; diálogo pela paz; e o cuidado pela criação. Páginas 6, 10, 11, 18 e 19

✦ AGRICULTURA

✦ PNAD

Duelo ideológico e de gestão invade o campo

Pesquisa expõe um país em transformação

Página 12

Página 7


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 2 de outubro de 2013

“Este problema [o analfabetismo] ajuda a alimentar outro, muito presente na sociedade brasileira: a desigualdade.” Editorial

2 - Editorial

Um retorno indesejado e preocupante

A

Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios (Pnad) referente a 2012, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), expõe um Brasil em transformação. A população segue envelhecendo e as mulheres, ganhando menos, aumentaram os domicílios com água, coleta de lixo e rede elétrica. O Pnad 2012 mostra ainda que mais brasileiros estão tendo acesso à internet, ao telefone, carro e outros bens duráveis. Surpreende a constatação de que o número de domicílios cresceu em índice maior do que o de brasileiros. Como os índices demográficos não estacionaram, provavelmente está sendo suprimido um histórico déficit

habitacional. Entre tantos dados positivos, pelo menos dois destoam. Um é que 3,5 milhões de crianças e adolescentes, de 5 a 17 anos de idade, ainda trabalham. O outro, seguramente relacionado, é de que após oito anos de sequenciais quedas o analfabetismo voltou a subir. O IBGE encontrou, no ano passado, 13,2 milhões de brasileiros nessa condição. Eles representavam 8,7% da população total do país, um percentual no mínimo preocupante. Se o exigente mercado de trabalho já torna difícil aos que têm estudo galgar os degraus do sucesso, fica quase impossível a ascendência dos que não sabem ler nem

escrever. E este problema ajuda a alimentar outro, muito presente na sociedade brasileira: a desigualdade. Não é sem razão que a renda dos mais ricos aumentou mais que a dos mais pobres. Especialistas propõem uma avaliação mais aprofundada para identificar as razões deste lamentável retorno. Entre eles há os que atrelam a causa a uma mudança pontual. Mas é possível que seja uma reversão de tendência. Nesse segundo caso, não basta apenas torcer ou preocupar-se com os efeitos que o analfabetismo pode produzir. Será preciso muita ação para contê-lo, em nome do presente e do futuro. E isso passa, obviamente, pelos governantes.

Correio do leitor Antonio Cruz/CR

MaIS De 30 PartIDOS Os próximos dias podem ser decisivos para as eleições de 2014. Encerra na segunda 5 o prazo para registro de partidos e filiações partidárias. Ou seja: quem não estiver filiado a um partido e a sigla que não estiver devidamente registrada até esta data estarão fora do pleito para presidente da República, governadores, 1/3 do Senado, Câmara Federal e Assembleias Legislativas. Até a semana passada, com a criação do Solidariedade e do Partido Republicano da Ordem Social (Pros), o Brasil passou a ter 32 partidos políticos. Esse número pode crescer se for aprovada pelo TSE a Rede Sustentabilidade, legenda de Marina Silva. Enquanto isso, 22 milhões de eleitores, de 790 municípios, estão fazendo o recadastramento biométrico para votar no sistema que identifica através da impressão digital (foto).

Correio Riograndense FUNDADO EM 13 DE FEVEREIRO DE 1909 Filiado à ADJORI-RS e ABRAJORI Diretor de Redação: frei João Carlos Romanini Editor-chefe: Ibanor J. Sartor Editores-assistentes: Maria de Fátima Zanandrea e Marcelino C. Dezen Editado por: ASSOCIAÇÃO LITERÁRIA SÃO BOAVENTURA / EDITORA SÃO MIGUEL

Direção-geral: frei Álvaro Morés Redação, Administração, Comercial e Assinaturas: Av. Alexandre Rizzo, 534 CEP: 95110-000 - Caxias do Sul - RS Telefone: (54) 3220-3232 Impressão: Zero Hora Editora Jornalística S.A. / Jornal Pioneiro

Circulação às quartas-feiras Website:

www.correioriograndense.com.br Redação: E-mail:

jornalcr@jornalcr.com.br Comercial/Assinaturas:

comercial@jornalcr.com.br Representante Comercial

Media Opportunities do Brasil Comunicação Ltda.

Rua Frei Caneca, nº 91, 13º Andar Bairro Consolação – São Paulo/ SP Fone (11)3255-2522 - www.mobrasil.com.br (Em todo território nacional, exceto Caxias do Sul e Porto Alegre - RS) Porto Alegre (RS): Ramgrab Representações Rua Eça de Queiroz, 220/401 - Fone (51) 91050082 - 90670-020 - Porto Alegre - RS Veículo associado

Vita e stòria

“Cumprimento a Lídia Bonfante, de Chapecó, pelo texto “I matrimonii de ani indrio”, na coluna Vita, Stòria e Fròtole. Os leitores poderão achar que são apenas histórias, mas o assunto que ela trata é um caso verdadeiro. Eu, que estou com 87 anos, ouvi muitas histórias como essa quando era jovem e sei de mulheres que saiam de casa e se escondiam para não apanhar dos maridos. Era um costume [desumano], mas era assim. Parabéns também ao CR por publicar essas coisas”. Rosa Casagrande Sgarabotto, Caxias do Sul - RS

Maioridade penal

Leitura crítica Da coragem de lutar sempre Nei Alberto Pies

ciais e políticas constitui um grande legado para aqueles que escolheram ser professores. Por obra de uma paixão ensinante, fazemoCrianças, adolescentes e jovens percebem nos compreensivos com os outros, e sofrecom muita facilidade quando um professor dores com eles, crentes que cada ser humano lhes aponta caminhos para construir sabedo- possui as mais ricas e únicas possibilidades ria, viver o amor e lutar pela dignidade. Per- de superar-se, individual e coletivamente. cebem, também, quando os educadores os Como na educação, também na política, só encorajam para engajar-se socialmente pela deveriam atuar aqueles que, acima de vaigarantia dos direitos humanos. A ocupação dades e interesses, são capazes de somar na pacífica das ruas feita por educadores pode crença que todo ser humano é sempre capaz ensinar-lhes muito mais do que através de dis- de superar-se em todos os seus contextos, sincursos e teorias sobre como viver em socieda- gularidades e peculiaridades. de e como sobreviver Daqueles que assumem de forma organizada, Quem não anula e menospreza posições de poder, esperaem defesa de interesse que sejam abertos ao diásua consciência, ganha mais ses da coletividade. logo, mesmo que na dureza vida na dignidade Oferecemos, todos das críticas dos outros. Que os dias, nas salas de se interessem pela coletiviaula, o melhor do que somos e o melhor do dade, sem desfazer-se de suas motivações e que temos por amor aos alunos. Oferece- convicções políticas. mos a eles luzes de esperança, forjadas na “Quem luta, também educa”. Quem ama, cotidiana luta de nossa superação pessoal e também educa. Quem não anula e menosprofissional. Se os adolescentes sonham em preza sua consciência, ganha mais vida na transformar o mundo, apontamos caminhos dignidade, justamente por assumir-se como é. de saudável rebeldia, capaz de arrebatar cau- Para nós, educadores, a educação não é um sas, sonhos e desejos que movem a cada um e fim, mas sempre um meio para estimular as a coletividade. Se jovens e adultos acreditam condições subjetivas, materiais e sociais para no poder do conhecimento, os estimulamos a que toda pessoa possa sonhar e conquistar sua fazerem suas buscas na vida pessoal e profis- felicidade. Para que a felicidade aconteça, é sional, através do estudo. claro, sempre é preciso muita coragem para Apoderar-se de sensibilidades afetivas, so- viver e lutar. Professor, Passo Fundo - RS

“Abstraindo discursos polêmicos e ‘leisinhas’ a respeito do tema, a maioridade penal, a meu ver, começa aos sete anos de idade, pois, segundo entendidos, nesta etapa da vida a criança já possui o uso da razão. Afinal, porque São Pio X (Papa de 1903 a 1914) instituiu a 1ª Eucaristia para as crianças a partir dos 7 anos?... Onde não floresce a virtude, o vício desponta”. Elvino João Sartori, Ivoti - RS

Admiração

“Confesso que quando assinei este jornal, o meu interesse era unicamente o curso (Teologia a Distância) que ele oferecia. Mas após conhecêlo, quero que saibam que vocês ganharam um assinante consciente pela linha editorial adotada e pelos colunistas maravilhosos, como Frei Betto e Leonardo Boff, dos quais tenho grande admiração e profundo respeito por tudo o que eles fizeram, continuam fazendo e pelo que eles representam para a Igreja no Brasil”. Ir. Júlio O. Nobre Neto, OFS, Rio de Janeiro - RJ

Bom jornal

“Parabéns à equipe do CR pelo bom jornal oferecido aos assinantes e alunos do Curso de Teologia a Distância”. Antonio Carlos Fernandes, Itabi - SE Cartas e e-mails devem conter endereço completo e telefone do remetente. As correspondências não são necessariamente publicadas na íntegra.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 2 de outubro de 2013

“Ver a praça lotada de pessoas buscando cultura, incentiva a continuar trabalhando em prol da literatura e da formação de novos leitores.” Daniela Ribeiro, coordenadora da Feira do Livro

3 - Caxias

✦ FEIRA DO LIVRO

Jaime Bettega

Evento tem início promissor

Olhar à vida

Mais de 14 mil obras foram vendidas no primeiro final de semana

Freis na Feira 12/10 - 16 horas: sessão de autógrafos da obra “Tempo de Deus” (Paulinas), de Frei Aldo Colombo, no Café Cultural 13/10 - 14h30: sessão de autógrafos das obras “Espiritualidade nas organizações: uma dimensão humana vital ao trabalho” (Educs); e “O olhar do coração” (Belas Letras), do Frei Jaime Bettega, no Leiturário. * Frei Arlindo Itacir Batistel autografou a obra “Retratos da Colônia” no domingo 29.

escritor português Gonçalo Manoel Tavares também atraiu muita gente. Ele participaram de bate-papo com o público. A programação também contou com eventos direcionados às crianças, como a Contação de Histórias do Grupo Contapete, no palco infantil. A Feira do Livro segue até 13 de outubro. Na programação do próximo fim de semana, de 4 a 6 de outubro, destacam-se: as oficinas do 20º Encontro Estadual de Leitura (Proler), que iniciam na sexta 4, às 8h; contação de histórias no sábado e domingo, às 14h e 17h; bate-papo e pocket show com o patrono da Feira, Carlos Henrique Iotti, às 19 horas do sábado 5, no auditório; apresentação do Coral Municipal, no domingo 6, às 16h; e bate-papo com a escritora Tatiana Salem Levy, às 19h do domingo, no auditório; além de diversos lançamentos e sessões de autógrafos. Este ano, a Feira conta com 45 bancas. As vendas à vista têm desconto de 20%; a prazo, 15%. A programação completa pode ser acessada pelo site feiradolivrocaxias.com.br Andréia Copini/Divulgação/Correio Riograndense

O primeiro fim de semana da Feira do Livro de Caxias do Sul superou as expectativas com relação ao número de público e de vendas, que foram superiores às edições anteriores do evento. Conforme os relatórios entregues pelos livreiros, a Feira atingiu a marca de 14.784 títulos vendidos desde a abertura, na sexta-feira 27, até o fechamento das bancas no domingo 29. A presença de visitantes também foi expressiva. Pouco mais de 59 mil pessoas passaram pela Feira nos três primeiros dias, segundo a coordenadora Daniela Ribeiro. “Isso é reflexo de muito trabalho, empenho e da ótima programação que oferecemos aos nossos leitores”, declarou. “Ver a praça Dante lotada de pessoas buscando cultura, nos incentiva a continuar trabalhando em prol da literatura e da formação de novos leitores”, afirmou a também diretora do Departamento do Livro e da Leitura da Secretaria Municipal da Cultura. O sol e a temperatura amena do domingo favoreceram a participação de famílias. A presença do romancista norte-americano William C. Gordon e do

Feira do Livro 2013 levou 59 mil pessoas à praça Dante Alighieri no primeiro final de semana

✦ SAPECA

Vereadores regulamentam a prática da queima de campo Está regulamentada a “lei da sapeca” em Caxias do Sul. A Câmara de Vereadores aprovou, na quarta 25, projeto de lei complementar do Executivo que regulamenta a queima de campo, conhecida como sapeca, no município. A proposta foi encaminhada ao Legislativo para adequar a Política Municipal do Meio Ambiente às legislações estadual e federal vigentes, que já permitem a prática. Pelo projeto aprovado, o uso do fogo ou queimadas nas florestas e nas demais for-

mas de vegetação natural será permitido nos casos de controle e eliminação de pragas e doenças, como forma de tratamento fitossanitário, desde que não seja de forma contínua, e dependerá de licença do órgão florestal competente. Também será permitido como prática de manejo controlado em pastagens, nativas e exóticas, em áreas não mecanizáveis, desde que não seja de forma contínua, para fins de limpeza, remoção de touceiras de palhadas e como quebra de dormência de sementes,

mediante permissão de órgão municipal, até que seja viabilizada tecnologia alternativa que venha a substituir esta prática. As permissões serão emitidas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma). O município deverá difundir os critérios e as normas de queima controlada, bem como campanha de esclarecimento de combate a incêndios. Conforme a lei, o infrator estará sujeito à multa no valor de R$ 233 a R$ 3.508 por hectare ou fração.

N

Carro sem motorista

a Universidade Livre, de Berlim, pesquisadores desenvolveram o carro autônomo, que dirige sozinho. Tinosch Ganjinesh, um dos responsáveis pelo projeto, explica: scanners a laser medem as distâncias, combinados com sensores que medem a velocidade dos outros carros. Câmaras observam a situação em frente, como pedestres e sinais de trânsito. As informações chegam ao portamalas, onde são processadas e combinadas num computador central, que envia os comandos de velocidade para o motor. É assim que o carro consegue se mover sozinho. A pesquisa vai mais longe; a próxima tecnologia é mais audaciosa: dirigir o carro com a força do pensamento. Sensores na cabeça do motorista interpretam os comandos vindos do cérebro e o carro anda. O presente fica cada vez mais com a cara do futuro. A ciência visualiza rapidamente novos horizontes. Ninguém poderá reter a velocidade da criatividade. Cérebros bem dotados avançam em direção ao ilimitado. Parâmetros deixarão de existir, conquistas surpreenderão, facilidades cada vez mais próximas de todos. Laboratórios viram vitrines que indicam não existir mais distância entre o presente e o futuro. É É louvável o avanço neste cenário que a vida vai se movida ciência. Mas é mentando. Não há incrível como os que temer o futuro. dramas humanos Pelo contrário, a esperança deve não preocupam perpassar todas as os cientistas instâncias. Por outro lado, o drama da fome continua vitimando milhares de pessoas. Esse problema já deveria ter sido solucionado. Enquanto carros andam sem motoristas, a fraternidade universal continua uma utopia. É louvável o avanço da ciência. Bom seria se, ao mesmo tempo, a dignidade humana fosse visível em todos os recantos deste universo. Incrível como os dramas humanos não preocupam os cientistas. Cuidar das pessoas deveria ser tarefa de todos e não apenas de poucos humanistas. Enquanto não chegar o tempo de dirigir um carro com a força do pensamento, convém direcionar todo o esforço para que o perdão se intensifique no coração de muitos que estão unicamente extasiados pelas descobertas e aperfeiçoamento dos meios. Uma vida marcada pela humildade é o que aspiram as pessoas do bem. Se for necessário, caminha-se quilômetros, desde que não falte a paz e alegria. Olhares que se encontram, mãos que se entrelaçam podem ser verdadeiras descobertas para quem não aceita ficar à margem da felicidade. Diariamente você pode acessar mensagem especial de frei Jaime, como a reproduzida ao lado, no Facebook, Twitter, Instagram e Pinterest

Somente um coração que agradece é capaz de experimentar a felicidade @freijaime


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 2 de outubro de 2013

4 - Municípios

FPrefeituras

Informe CR

Anatomia da gestão

Caxias do Sul lidera A região Sul representa quase a metade das cidades que integram a relação dos 500 melhores colocados no ranking nacional do IFGF, com 47,8%. O Rio Grande do Sul tem 128 cidades, enquanto Santa Catarina, 77. No caso do RS, o IFGF analisou a situação fiscal de 490 dos 496 municípios, o que representa 99% da população. Os dados revelam quadro favorável no que diz respeito à gestão fiscal: 343 cidades (70%) foram avaliadas com gestão fiscal excelente ou boa. É o Estado brasileiro com o maior número de prefeituras entre as 500 mais bem avaliadas do país: 128, 26,1% dos municípios gaúchos. Caxias do Sul, na Serra, lidera o ranking estadual. O segredo está no foco permanente do equilíbrio financeiro, segundo o secretário de Gestão e Finanças, Carlos Búrigo. As ações desenvolvidas em 2011 provam que a gestão está no caminho certo. “Com isso o município teve caixa para cobrir os restos a pagar do exercício seguinte. Isso só foi possível graças ao comprometimento com a qualidade na prestação dos serviços pelos servidores”, avalia ao CR. Conforme Búrigo, a Prefeitura começa pelo planejamento financeiro e passa pelo acompanhamento permanente das receitas e despesas mensais.

Os 10 melhores no ranking Poá (SP) Posição no ranking geral: 1º Posição no ranking estadual: 1º IFGF: 0,9618

Porto Belo (SC) Posição no ranking geral: 6º Posição no ranking estadual: 2º IFGF: 0,9210

Jeceaba (MG) Posição no ranking geral: 2º Posição no ranking estadual: 1º IFGF: 0,9618

Caraguatatuba (SP) Posição no ranking geral: 7º Posição no ranking estadual: 4º IFGF: 0,8994

Balneário Camboriú (SC) Posição no ranking geral: 3º Posição no ranking estadual: 1º IFGF: 0,9560

Caxias do Sul (RS) Posição no ranking geral: 8º Posição no ranking estadual: 1º IFGF: 0,8973

Barueri (SP) Posição no ranking geral: 4º Posição no ranking estadual: 2º IFGF: 0,9415

Vitória (ES) Posição no ranking geral: 9º Posição no ranking estadual: 1º IFGF: 0,8881

Piracicaba (SP) Posição no ranking geral: 5º Posição no ranking estadual: 3º IFGF: 0.9254

São Bernardo do Campo (SP) Posição no ranking geral: 10º Posição no ranking estadual: 5º IFGF: 0,8865

Fonte: Firjan

O que é IFGF O Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF) é composto por cinco indicadores: Receita Própria, que mede a capacidade de arrecadação de cada município e sua dependência das transferências de recursos dos governos estadual e federal; Gasto com Pessoal, que representa o gasto dos municípios com quadro de servidores, avaliando o grau de rigidez do orçamento para execução das políticas públicas; Liquidez, responsável por verificar a relação entre o total de restos a pagar acumulados no ano e os ativos financeiros disponíveis para pagá-los no exercício seguinte; Investimentos, que acompanha o total de investimentos em relação à receita líquida, e, por último, Custo da Dívida, que avalia o comprometimento do orçamento com o pagamento de juros e amortizações de empréstimos contraídos em exercícios anteriores.

Caxias perde Geni Peteffi II Geni Peteffi nasceu no de Vereadores e a Predia 27 de abril de 1944, feitura de Caxias, na auem Caxias do Sul. Foi sência do então prefeito vereadora por 24 anos, Sartori. Além da trajeem seis mandatos con- tória política, teve forte secutivos, e líder do Go- atuação comunitária e verno de José Ivo Sarto- vínculo com a SER Cari (PMDB) durante sete xias. Também era sócia anos. Em 2012, assumiu da empresa Salute Alia presidência da Câmara mentos. Celso Peixoto/Divulgação/CR

A maioria das cidades brasileiras não administra seus recursos de forma satisfatória. É o caso de 3.418 municípios, 66,2% do país, que foram avaliados em situação fiscal difícil ou crítica. Apenas 84 municípios (1,6%) apresentam alto grau de eficiência na gestão fiscal. Os dados são do Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF) de 2011, estudo desenvolvido pelo Sistema Federação das Indústrias do RJ (Firjan) para avaliar a qualidade de gestão fiscal das prefeituras. O Sul sustenta o melhor desempenho, com 47,8% dos 500 municípios entre as melhores administrações financeiras, enquanto 72,2% dos 500 piores resultados pertencem ao Nordeste. Foram analisadas 5.164 cidades, onde vivem 96% da população brasileira. A cidade de Poá (SP) lidera o ranking como o município com melhor eficiên- Cidade de Caxias do Sul lidera no Estado e é oitava no Brasil cia na gestão fiscal. SP tem ainda mais quatro cidades no ranking dos 10 melhores colocados, lista que também possui dois municípios de SC, além de representantes de MG, RS e ES (ver quadro). O ranking dos 10 melhores resultados completo é composto por Poá (SP); Jeceaba (MG); Balneário Camboriú (SC); Barueri (SP); Piracicaba (SP); Porto Belo (SC); Caraguatatuba (SP); Caxias do Sul (RS), Vitória (ES) e São Bernardo do Campo (SP). No indicador receita própria, 83,8% foram avaliadas em situação crítica. Foi o caso de 4.328 prefeituras, que geraram menos de 20% de suas receitas, sendo os demais recursos transferidos por EsBalneário Camboriú ocupa primeiro posto em SC e terceiro no país tados e pela União.

Luiz Chaves/Divulgação/CR

Só 1,6% das cidades têm boa administração financeira, aponta Firjan

Caxias perde Geni Peteffi I A ex-vereadora Geni Peteffi, 69 anos, faleceu na quinta-feira 26, vítima de falência múltipla de órgãos, após 20 dias de hospitalização. A então presidente municipal do PMDB era uma das maiores lideranças públicas da cidade. Foi sepultada no cemitério de Lourdes. Geni: liderança política

Luiz Chaves/Div./CR

Carlos Búrigo, secretário de Finanças de Caxias do Sul

Morre liderança comunitária Faleceu na manhã de ridade, mantenedora do segunda 30 Maria Tere- Hospital Pompéia, de za Spalding Verdi. Ela Caxias do Sul, tinha 80 era presidente do Pio anos de idade e lutava Sodalício Damas da Ca- contra um câncer. Mais táxis A Câmara de Verea- efetuada em setembro dores aprovou projeto de 2013, que teve até do Executivo que cria sorteio. Com mais 40 mais 40 placas de táxi táxis, a frota passa para para Caxias. O projeto 356. As licitações serão foi alvo de protestos de efetuadas em um prazo profissionais que fica- de dez anos, prorrogáram de fora da licitação veis por mais dez. Homenagem ao Sindivinho O Sindicato da Indústria do Vinho do RS foi homenageado pelos seus 65 anos, na sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, na quarta 25. O presidente da Casa, Edson da Rosa, conduziu a

cerimônia, proposta pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, presidida pelo vereador Guila Sebben. O Sindivinho/ RS defende mais de 700 vinícolas, segundo declarou o vice-presidente Gilberto Pedrucci. Luciane Modena/Div./CR

“Isso só foi possível graças ao comprometimento com a qualidade na prestação dos serviços pelos servidores.”

Sindivinho RS: reconhecimento aos 65 anos de atuação

UCS, vestibular de verão A Universidade de Ca- ofertados em mais unidaxias do Sul ofertará quatro de: Ciência da Computanovos cursos no vestibu- ção e Engenharia Civil, lar de verão: Engenharia em Bento Gonçalves; Automotiva, Engenharia Nutrição, em Canela; Pede Computação, Tecnolo- dagogia, em Nova Prata; gia em Design de Interio- e Ciências Contábeis, em res e Tecnologia em Esté- Guaporé. Inscrições até tica e Cosmética. Cursos 20 de novembro. Prova já existentes passam a ser dia 8 de dezembro.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 2 de outubro de 2013

5 - Municípios ✦ SÃO MARCOS

Giro

Tradicionalmente, São Marcos realiza em outubro a festa em honra a Nossa Senhora Aparecida e aos Motoristas. A 42ª edição ocorre de 11 a 13 e conta com programação social, esportiva e religiosa. Paralelamente, realizase ocorre a exposição de veículos, implementos e produtos para o transporte e a 5ª Feira de Artesanato, tudo no Parque de Eventos Albino Antônio Ruaro. A festa deste ano serve ainda para comemorar os 50 anos de emancipação do município, que foi criado em 9 de outubro de 1963. Por conta da data estão previstos shows com o grupo Os Serranos e Os Raimundos, dia 4, e do cantor Leonardo, dia 5. O encerramento será com shows da Rádio MaisNova e do cantor Sérgio Reis. Estão programados ainda pas-

Rogério Formighieri/Divulgação/CR

Festa lembra motoristas e emancipação

As azaleias colorem a cidade, pronta para receber turistas e caminhoneiros seio ciclístico, rústica, torneios de bocha, bolão, boliche e futebol, entrega da Premiação do 4º Concurso de Contos, Crônicas, Poesias

e Fotografias, lançamento do livro “São Marcos 50 Anos: Imagens de uma História”, mateada, queima de fogos, novena, missa e a tradi-

Expovig de Victor Graeff A 9ª edição da Expovig de Victor Graeff, cidade da mais bela praça (foto), acontece de 18 a 20. Segundo o prefeito Cláudio Alflem, haverá shows, venda de produtos e palestras. O diferencial da edição é o Salão da Agricultura Familiar.

✦ PINTO BANDEIRA

Internet na praça A população de Flores da Cunha já conta com internet gratuita ao ar livre (Wi-Fi) nas três praças da cidade, da da Bandeira, do Imigrante e Nova Trento (no bairro Aparecida). O projeto, idealizado pelo prefeito Lídio Scortegagna, permite que a comunidade faça uso da internet ao ar livre, num raio de 50 metros nas praças. O sistema foi inaugurado no dia 7 de setembro, durante a Praça Nova Trento é uma das praças que recebeu a Wi-Fi Semana da Pátria.

Foto MB/Divulgação/CR

✦ CHAPECÓ

Feira ocorre no Parque de Exposições Tancredo Neves

Shows marcam a Epafi deste ano Victor & Léo e Jota Quest, na quinta 10; Humberto & Ronaldo, Guilherme & Santiago e Israel Novaes, na sexta; e Gustavo Lima e Paula Fernandes, no sábado 12. Considerada a maior festa, exposição e feira multissetorial do Sul do Brasil, a Epafi acontece no Parque de Exposições Tancredo Neves. É promoção da Prefeitura e entidades empresariais. Participarão 650 expositores. A previsão de público é 550 mil visitantes e os negócios devem atingir R$ 120 milhões.

Divulgação/CR

✦ FLORES DA CUNHA

Com 30 shows nacionais e 50 shows regionais, a ExposiçãoFeira Agropecuária, Industrial e Comercial de Chapecó (Epafi) terá intensa programação artística. De 4 a 13 de outubro, a Epafi concentra o maior número de artistas nacionais em um só evento. Grandes nomes da música se apresentam juntos, como Luan Santana e Michel Teló, na sexta 4; Guri de Uruguaiana, Skank e Comunidade Nin-Jitsu, no domingo 6; Marlon & Maicon, Gabriel Valin, Jorge & Matheus, na terça 8; Munhoz & Mariano,

cional Procissão Motorizada, dia 13, com a bênção aos caminhoneiros. A promoção é da Prefeitura e da Paróquia.

Musicanto de Santa Rosa O Musicanto, um dos mais tradicionais do Estado, volta ao cenário cultural de 14 a 16 de novembro. No Centro Cívico de Santa Rosa, o evento retorna no ano em que completa 30 anos de sua primeira edição.

Caminhada Dia 5, Pinto Bandeira sedia a Caminhada das Rosas. O evento, idealizado pelo padre Darci Bortolini, é homenagem a Nossa Senhora do Rosário de Pompéia. Seu nome se deve à rosa, flor-símbolo de Nª Srª. Em junho, a cidade realiza a Caminhada do Pão, em homenagem a Santo Antônio. A caminhada parte da cidade e encerra em Bento Gonçalves. A das Rosas sai de Bento com destino a Pinto Bandeira.

Farroupilha/feira Dolores Maggioni e Dino Dorigon são respectivamentes escolhidos patrona e homenageado da 28ª edição da Feira do Livro de Farroupilha, que neste ano acontece de 28 de outubro a 1º de novembro. O tema é Eu leio, ele lê. E você?

“A leit�ra é algo cr�cial para a aprendizagem do ser humano, pois é at�avés dela que podemos enriquecer nosso vocabulário, obter conhecimento, dinamizar o raciocínio e a inter�retação.” Eliene Percilia

Assinatura presente

O CR divulga boa infor�ação, cult�ra, ent�etenimento, espirit�alidade e se compromete com o bem-estar de seus leitores. Além de uma ag�adável leit�ra, você ainda pode ganhar um CD do frei Jaime Bettega, “Quando a vida se tor�a oração”. Basta você presentear uma pessoa querida com uma assinat�ra anual. A promoção é válida para os 20 primeiros contatos 54 3220 3232 comercial@jornalcr.com.br

Par�icipe!


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 2 de outubro de 2013

“Quais os valores mais perseguidos pela mocidade? Riqueza, beleza, fama e poder. Ora, quanto mais ambição, maior o tombo. E o rombo no coração.” Frei Betto

Maria Clara Lucchetti Bingemer

6 - Opinião

Nova aurora para a teologia

Teóloga e autora de “Crônicas de cá e de lá” (editora Subiaco), que pode ser encomendado diretamente à escritora pelo e-mail – agape@puc-rio.br – R$ 20,00

certamente uma das mais excitantes boas notícias destes seis meses de novo pontificado o fato de o Papa receber pessoalmente o teólogo peruano Gustavo Gutierrez, mais conhecido como o pai fundador da Teologia da Libertação. Antes disso, o prefeito da Congregação para a doutrina da fé, Gerhard Müller, já havia deixado patente sua amizade com Gutierrez: uma foto dos dois no lançamento de um livro de Müller correu o mundo. Já se pressentia que ventos melhores iriam soprar para essa teologia nascida na esteira do Concílio e que ultimamente conhecera várias agruras e tempos sombrios. Já a Conferência de Medellín, em 1968, havia dito que se a Igreja do continente sentia a necessidade imperiosa de realizar mudança de alianças, unindo evangelização e prática da justiça, e privilegiando os pobres, isso implicaria necessariamente em uma nova teologia. E essa teologia deveria partir do chão da realidade atravessada pela injustiça e pela opressão, a fim de contribuir para uma transformação da mesma realidade. Sobre aquele acontecimento disse agora

Frei Betto

Gustavo Gutierrez: “O problema que mais profundos e autênticos. Colocar-se enfrentávamos não é sobre como falar a serviço de sua libertação, denunciando de Deus em um mundo adulto, mas como quem afirma que a pobreza e a exclusão anunciar Deus como um pai amoroso e são vontade de Deus e não fruto podre do justo em um mundo desumano e injusto”. pecado humano, pessoal e estrutural. Na verdade, não se trata de algo novo. A TdL ganhou corpo e força nos anos Chamar a atenção para a fato de aqueles 1970 e 1980. Apesar de muito combatida, que são desprovidos das benesses da não abriu mão de seus princípios sociedade e excluídos pelo progresso e norteadores e permaneceu firme na pelas elites serem fidelidade a os filhos mais seus propósitos. Encontro do Papa com Gustavo queridos de Deus Ganhou Gutierrez é sinal poderoso de que justamente porque credibilidade novos tempos começam para essa mais necessitados e confiança, e teologia es para todo o pensar teológico quando indagavam não foi inventado pela Teologia da se pretendia formar Libertação. Remonta a Jesus de Nazaré uma Igreja paralela, sempre reafirmou sua que, fiel ao Deus de Abraão, Isaac e convicção de ser uma teologia eclesial, Jacó, por ele chamado amorosamente elaborada dentro da Igreja e não apenas de Pai, voltava-se com especial atenção na academia ou nas tribunas sociais de e desvelo para as categorias de pessoas todos os tipos. Apesar de inspirar e reforçar mais desprezadas da sociedade: o órfão, compromissos políticos, seu referencial a viúva, o pobre, o estrangeiro. A TdL era a Igreja e nenhuma outra instância. procura fazer o mesmo. Experimentar um Dentro dessa Igreja deu abundantes frutos, encontro profundo com o Senhor no rosto revitalizou todo o pensar teológico, dandodo pobre. Pôr-se à escuta dos que não têm lhe nova perspectiva. Talvez por isso mesmo voz para ouvir e responder a seus desejos tenha sido tão doloroso para esta teologia

Buraco no peito

Escritor e autor de “O que a vida me ensinou” (Saraiva), entre outros livros. http://www.freibetto.org/> twitter:@freibetto

F

ome não se combate apenas com prato de comida. Digerida a esmola em forma de alimento, abre-se de novo o oco na barriga, buraco negro da cidadania. Não basta dar de comer ao faminto. Nem Bolsa Família. É preciso evitar que existam pessoas desprovidas dos bens essenciais à vida, capazes de prover o próprio sustento, como preconizava o Fome Zero. Para que o direito à cidadania não fique restrito aos discursos políticos, o combate à fome exige, no mínimo, reforma agrária, distribuição de renda e escolarização compulsória de todas as crianças. O mesmo se aplica à violência. Não é um fenômeno restrito a São Paulo e outras cidades populosas. Nova York é mais perigosa que a favela da Rocinha. O grave é quando os narcotraficantes infiltram-se nas malhas da polícia, corrompendo juízes e delegados, obtendo armas privativas das Forças Armadas e delimitando territórios sob o seu comando. O traficante, como o político corrupto e o empresário especulador, é filho da impunidade. Porém, é preciso que não se cometa o erro de certo telejornalismo espúrio que já não distingue morador da favela de traficante. Não se pode aplicar às favelas o que recomendava o grande inquisidor: “Matemos todos, Deus saberá quem são os inocentes e quem são os culpados.” A violência do narcotráfico não é causa, é fruto da violência maior de uma elite que manteve este país amordaçado ao longo de 21 anos de

e seus representantes haverem sido pouco compreendidos por certos setores eclesiais e até mesmo marginalizados por boa parte deles. Homens como Gustavo Gutierrez e outros de igual quilate foram olhados com suspeita e desconfiança, sendo seu trabalho mal entendido e mal avaliado. É belo ver agora a reinclusão desta teologia dentro do conjunto do pensamento da Igreja que sempre amou e a quem sempre quis fielmente servir. O encontro do Papa com Gutierrez é um sinal poderoso de que novos tempos começam para essa teologia e para todo o pensar teológico. Pois se é verdade que a teologia é uma reflexão que só pode ser feita dentro da comunidade eclesial, como fazê-la sem liberdade? Como levá-la adiante sem a liberdade característica do Espírito do Senhor que sopra como o vento e renova a face da terra? O encontro entre o Papa e o teólogo enche os corações de esperança. Para todos nós que entregamos a vida a serviço da teologia entendida como vocação e missão, o ar puro penetra nos pulmões e nos diz que a esperança não decepciona.

ditadura militar, ceifando ideais e utopias. Esses filhos e netos nascidos durante ou logo após os anos de chumbo não tiveram a educação para a cidadania dos grêmios escolares e dos movimentos estudantis, das academias literárias e dos cineclubes. Perdidos na noite, muitos buscam a luz na maconha e a onipotência na cocaína. Se o tráfico de drogas é tão bem organizado não é por causa dos assalariados. É graças ao sofisticado mercado de consumo que paga bem pela droga. E, na falta de dinheiro, apela para o crack. Na espiral da violência, o garoto “avião” que conduz a droga, a “mula” que cobre os pontos de venda, o

Impelidos pelo desgoverno de si, na falta de quem lhes indique o caminho do Absoluto, os jovens buscam o do absurdo, sustentando o narcotráfico traficante que dirige e não mora em favela - tem casa com piscina e carro do ano - são o resultado da política equivocada do governo em relação aos direitos sociais. Não basta assegurar renda, é preciso sobretudo encher a cabeça, dar acesso à cultura, de modo a que haja protagonismo empreendedor. Tivesse a maioria do povo brasileiro terra para plantar, melhores salários e educação escolar de alta qualidade, não haveria favelas nem favelados. Contasse a nossa juventude com áreas de lazer, de esportes e de criatividade artística e cultural, não teríamos tantos mortos-vivos destruídos pelo crack e outras drogas.

“E se a TV decidisse fazer o bem?”, indagou um dia o jornalista Ricardo Gontijo. O que se pode esperar de crianças e jovens que passam horas diante das caixinhas de mágicas eletrônicas, embotados pelo entretenimento consumista, pela publicidade hedonista, encharcados de filmes e programas que nada adicionam à formação de sua subjetividade e ao aprimoramento de sua cultura? Impelidos pelo desgoverno de si, na falta de quem lhes indique o caminho do Absoluto, eles buscam o do absurdo, sustentando o narcotráfico. Quem são os ídolos dos jovens de hoje? Gente altruísta como Jesus, Gandhi, Luther King, Mandela e Che Guevara? Quais os valores mais perseguidos, hoje em dia, pela mocidade? Riqueza, beleza, fama e poder. Ora, quanto mais ambição, maior o tombo. E o rombo no coração. O buraco no peito precisa ser compensatoriamente preenchido de alguma forma. A sociedade se laicizou. Eis uma conquista da modernidade. O ser humano, no entanto, é sempre o mesmo, desde que foi expulso do Paraíso por ter se equivocado e querer ser Deus, quando sua vocação é ter Deus. Impregnar-se do Absoluto. Saciar-se no Poço de Jacó (Evangelho de João, cap. 4). Acho no mínimo estranho quando, em cerimônias litúrgicas, observo crianças e jovens, acompanhados de pais e avós cristãos, que não sabem sequer rezar Ave Maria e Pai Nosso. O que esperar de uma geração desprovida de espiritualidade?

Pe. Zezinho Escritor, compositor e intérprete de músicas

Agonia do amor

N

a fila de embarque discutiram feio diante de todos. Foi rompante incontrolado. Ela, cerca de 25 anos, ele pouco mais de 30. Motivo: a escolha do assento. Acentuaram tanto a questão do assento que um dos dois, no caso, ele, perdeu o controle. Mas não deve ter sido a primeira vez. Pareciam acostumados a tais rompantes. Os adjetivos e os aumentativos eram tão cruéis que ela chorou e foi sentar-se amuada num banco. Ele achou que venceu, mas era visível quem perdera. Deu dó. Para ele faltou um adjetivo: canalha. Entrei no avião com vontade de enfrentá-lo e dizer umas boas, mas imaginei outra explosão dele. Pessoas com tamanho grau de descontrole não devem ser confrontadas em público: não sabem perder. Egoístas ao extremo, não conhecem a suavidade de um “desculpe, amor, foi descuido meu”. Um beijo selaria aquela reclamação. Mas não: chamou-a de burra, lerda, incompetente e de outros nomes impublicáveis. São milhares os casamentos que terminam pelo egoísmo brutal de um dos dois. Quando um deles não pode perder e tem que mostrar quem detém o controle daquela casa, a casa já deixou de ser um lar. Virou ringue, no qual um bate o tempo todo e o outro se defende, mas sabe que, mais dia menos dia, cairá fora. Os amigos e familiares acabarão entendendo quem estilhaçou aqueles vidros. Começa com o desencanto e a falta de beijos, abraços e sexo. Não dá para entregar-se a um parceiro que humilha. É o desmonte da vida a dois, a cada humilhação infligida ao parceiro. Os conselheiros falam, mas não são ouvidos porque o agressor dará um jeito de culpar a vítima. Agressor não perde nunca! É doença; agonia de um amor. Mais um casamento que acabou sem terminar…


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 2 de outubro de 2013

7 - Nacional

“É algo que precisa ser avaliado num maior espaço de tempo, pode ser uma mudança pontual, e não uma reversão de tendência.” Maria Pontes Vieira, gerente de pesquisas do IBGE, sobre o crescimento do analfabetismo

F Pnad 2012

Pesquisa expõe país em transformação População segue envelhecendo com desigualdades e, surpresa, volta a crescer o analfabetismo está concentrada no Sudeste (82,7 milhões) e que as mulheres são maioria: 51,3%. A pirâmide etária mostra que a população está envelhecendo. A proporção de idosos, com 60 anos ou mais, passou de 12,1% para 12,6%, chegando a 14,2% na Região Sul e a 8,1% no Nordeste. Em 2004, a base da pirâmide etária reunia 42,8% dos brasileiros com até 24 anos. Em 2012, a proporção caiu para 39,6%. Quanto à cor ou raça, 46,2% das pessoas autodeclararamse brancas, 45% pardas e 7,9% negras. Com isso, a população negra, que soma pretos e pardos, está em 104,2 milhões de pessoas - 52,9% dos brasileiros. No Sul, 76,8% autodeclararamse brancos e no Norte os pardos são 70,2%. (Com informações da Agência Brasil e IBGE)

Analfabetismo volta a crescer O analfabetismo no Brasil, que vinha em queda constante desde 1998, voltou a crescer no ano passado, segundo dados da Pnad, que consultou 147 mil domicílios em todo o país. Foram identificadas 13,2 milhões de pessoas que não sabiam ler nem escrever, o equivalente a 8,7% da população total com 15 anos ou mais de idade. Em 2011, eram 12,9 milhões de analfabetos, ou 8,6% do total. Em 2004, a taxa de analfabetismo brasileira chegava a 11,5%. “Ainda não dá para considerar

essa variação como definitiva. É algo que precisa ser avaliado num maior espaço de tempo, pode ser uma mudança pontual, e não uma reversão de tendência”. Avaliação é da gerente de pesquisas do IBGE, Maria Lucia França Pontes Vieira. Esse crescimento foi puxado pelos números observados nas regiões Nordeste (que concentra 54% dos analfabetos do país e onde o percentual subiu de 16,9% para 17,4%) e Centro-Oeste (passou de 6,3% para 6,7%).

Escolarização também aumenta O analfabetismo funcional, que reúne as pessoas com até quatro anos de estudo, entre a população de 15 anos ou mais de idade, caiu de 20,4% para 18,3%. Houve ainda crescimento do número de pessoas com nível fundamental incompleto ou equivalente, que aumentou de 31,5% para 33,5%, e que compreende a maioria da população

O que revela o PNAD 2012 População por faixa etária De 0 a 4 anos De 5 a 9 anos De 10 a 14 anos De 15 a 19 anos De 20 a 24 anos De 25 a 39 anos De 40 a 59 anos De 60 anos ou mais Total:

13,29 milhões 14,97 milhões 16,71 milhões 17,08 milhões 15,82 milhões 46,43 milhões 47,68 milhões 24,85 milhões 196,87 milhões

Branca Preta Parda Indígenas e amarelas Sul Sudeste Centro-Oeste Nordeste Norte

Abastecimento de água Rede de coleta de esgoto Coleta de lixo Rede elétrica

1% 28,05 milhões 82,69 milhões 14,76 milhões 54,64 milhões 16,73 milhões

85,4% 57,1% 88,8% 99,5% 91,2% 98,7% 96,7% 55,1% 80,9% 97,2% 46,4% 42,4% 20%

Trabalho infantil Crianças e adolescentes que trabalhavam em 2012 De 5 a 9 anos De 10 a 13 anos De 14 a 17 anos Total:

81 mil 473 mil 2,96 milhões 3,51 milhões

Domicílios crescem mais que população

No Rio Grande do Sul Domicílios com: Fogão Rádio Televisão Geladeira Máquina de lavar roupa Microcomputador Telefone Abastecimento de água Esgotamento sanitário Coleta de lixo Rede elétrica

População: 99,5% Urbana: 92,9% Rural: 98,6% Total: 99,1% 74,5% 50,9% 95,7% 99,4% 99,4% 87,3% 99,9%

9,118 milhões 1,723 milhão 10,842 milhões

brasileira. Já o total de estudantes com nível superior completo chegou a 14,2 milhões. A taxa de escolarização das crianças e adolescentes de 6 a 14 anos de idade ficou estável, 98,2% no ano passado e em 2011. E os anos de estudos passaram de 7,3 anos para 7,5 anos, entre pessoas de 10 anos ou mais de idade.

Trabalho infantil cai, mas segue alto A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) indica que no ano passado, em todo o país, 3,5 milhões de crianças e adolescentes, com idade entre 5 e 17 anos, trabalhavam. Os dados revelam que houve queda de 0,3 ponto percentual, ou 156 mil pessoas, mantendo a tendência dos anos anteriores. Em 1992, 19,6% das crianças e adolescentes trabalhavam, proporção que caiu para 12,6% em 2002 e para 8,3% em 2012.

O Rio Grande do Sul é o Estado brasileiro que tem o maior número de pessoas naturais do Estado residindo em seu território: 96,3%. Ou seja: dos 10,841 milhões de habitantes do RS, apenas 3,7% são de fora. A Pnad 2012 constatou ainda que na outra ponta deste ranking está o Distrito Federal: 49,5% dos moradores nasceram em outro Estado. Dos 2,721 milhões de residentes no DF, apenas 1,401 milhão eram nascidos no local. Em termos nacionais, em 2012, 39,4% não residiam em seu município de origem e 15,7% estavam em outra unidade da federação.

Domicílios com bens duráveis

Telefonia Fogão Geladeira Máquina/lavar roupa Rádio 47,8% Televisão 8,2% Microcomputador 43,1% Carro Motocicleta

Por cor

Por região

Domicílios com serviços

População do RS: 96% são gaúchos

Das crianças e adolescentes que trabalhavam, três milhões (85,7%) estavam na faixa de 14 a 17 anos, idade em que o trabalho é permitido na condição de jovem aprendiz. Na faixa dos 5 aos 9 anos, 81 mil crianças trabalhavam em 2012. Os números são altos, mas vêm caindo há anos. A Pnad mostra que 24,8% dos adolescentes de 15 a 17 anos trabalhavam no ano passado. Em 2002 eram 31,8%, proporção Liderança gaúcha: só 3,7% dos moradores são de fora do Estado que chegou a 47% em 1992.

Luiz Chaves/CR

A população brasileira aumentou 0,8% no ano passado e chegou a 196,9 milhões de pessoas – não confundir com os mais de 200 milhões, ‘estimativa’ de julho último. Cresceram os domicílios com abastecimento de água, coleta de lixo e rede elétrica, assim como mais brasileiros estão tendo acesso a bens duráveis, entre eles telefone, microcomputador, geladeira e carro. Esses e outros dados foram apurados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na sexta 27. Segundo a Pnad, em 2012 houve aumento de 1,6 milhão de pessoas no país, com maior crescimento no Norte (1,4%) e menor no Sul (0,6%). O estudo mostra ainda que quase a metade da população brasileira

Enquanto a população brasileira aumentou 0,8% em 2012, com relação a 2011, o número de domicílios subiu 2,5%, chegando a 62,8 milhões. Do total no Brasil, 17,7% são alugados, 7,1% cedidos e 74,8% eram próprios, sendo que 70% deles estavam quitados. Esses dados também integram a Pnad, elaborada pelo IBGE. Quanto ao número de moradores, os domicílios com menos pessoas aumentaram de quantidade, ao passo que os que têm mais moradores reduziram. Do total, 13,5% dos domicílios tinham uma pessoa, 24,4% tinham duas, 25,6% tinham três e 20,5% tinham quatro moradores. Residências com oito ou mais moradores representam 1,2%.

Mulher continua ganhando menos Segundo a Pnad, os ganhos de rendimentos do trabalho das mulheres foram menores do que os obtidos pelos homens entre 2011 e 2012. Enquanto o rendimento das mulheres aumentou 5,1% no período, o dos homens subiu 6,3%. O rendimento médio do trabalho das mulheres chegou a R$ 1.238 em 2012, ou seja, 72,9% do obtido pelos homens, que era R$ 1.698. Em 2011, o rendimento das trabalhadoras representava 73,7% do valor recebido pelas pessoas do sexo masculino. “É surpreendente. Talvez tenha a ver com o fato de as mulheres terem entrado em setores que pagam menos”, avalia o economista Fernando Holanda, da FGV.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 2 de outubro de 2013

“Somente com o trabalho coletivo, e através de um longo caminho, é que poderemos avançar mais pela nossa Federação.” Elton Weber, presidente da Fetag-RS

8 - Reportagem

Trabalho coletivo conduz a vitórias

F FETAG

Esteio e bússola do agricultor

No domingo, 6 de outubro, cerca de três mil agricultores estarão reunidos no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS). Diferente de outros encontros da categoria, a pauta não conterá reivindicações, queixas, apelos, relatos e pedidos de ajuda para enfrentar problemas que cercam o setor. Eles estarão comemorando os 50 anos de fundação da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag-RS). Há meio século, trabalhadores e lideranças de oito sindicatos rurais do Rio Grande do Sul se reuniram para criar a Fetag-RS. Desde então, tudo que ocorreu no segmento da agricultura familiar gaúcha passou por esta federação – mobilizando, cobrando atenção, fiscalizando o cumprimento de promessas, encaminhando pleitos, instalando estrutura de ensino e de formação... Da acanhada sala cedida pela Grito da Terra: agricultores vão às ruas levar reivindicações e buscar apoio da sociedade Igreja Católica na Cúria Metropolitana, em Porto Alegre, a Fetag-RS se expandiu, foi preenchendo vazios no mapa sindical e político e dos pequenos produtores rurais gaúchos. Hoje, representa 1,5 milhão de agricultores familiares e assalariados rurais do Estado, 350 sindicatos e 23 regionais. É uma das 27 federações que formam a 4º Encontro Estadual de Agricultores, em 1969 Confederação dos Trabalhadores 1968: inauguração de sede da Fetag-RS Agricultura (Contag) - que reúne 3.770 sindicatos e 25 milhões de trabalhadores rurais. Como ressaltam lideranças, as conquistas destas cinco décadas - na área da previdência social, ensino e capacitação profissional, direitos sociais, preços, financiamentos, sistemas de produção... - não eliminaram grandes desafios que precisam ser vencidos - a começar pela sucessão rural, acesso à terra, garantia de renda e outras ações que levam ao Agricultores e dirigentes da Fetag, em 1971 Manifestação no Gigantinho, em 1989 desenvolvimento sustentável.

Fotos Divulgação/Fetag/CR

A Fetag-RS completa 50 anos na defesa e na promoção da agricultura familiar

A Fetag-RS está diretamente ligada à vida de 396 mil famílias de agricultores e pecuaristas familiares e a cerca de 200 mil assalariados rurais. Ao todo, em torno de 1,5 milhão de gaúchos, quase 15% da população do Estado. No comando da Federação está Elton Weber, natural de Nova Petrópolis, que atua no movimento sindical há 22 anos. Ao falar sobre este meio século da entidade, esse oriundo de uma pequena propriedade rural prefere fazer projeção: “Precisaremos ter muita responsabilidade e preparação para os próximos 50 anos”. Logo em seguida, enumera conquistas e confessa o seu maior orgulho: “A construção mútua que se fez dentro do movimento sindical. Este foi o fato mais importante - coroado pelas conquistas e avanços, desde a questão da Previdência Social, Pronaf, habitação e tantas outras”... Frustrações? “Houve, por não termos conseguido avançar mais”, responde Weber, deixando a receita para evitar que se repitam: “Somente com o trabalho coletivo, e através de um longo caminho, é que poderemos avançar mais pela nossa Federação”. Por fim, o agradecimento a todos, e de homenagens “aos que já não estão entre nós”.

Meio século de desafios, lutas e avanços no cenário político e social Investigar a questão agrária, formar lideranças rurais, desenvolver a educação do agricultor, incentivar a sindicalização e o cooperativismo. Estes eram alguns objetivos da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Fetag-RS), ao ser criada, em 6/10/1963. Fundada por oito sindicatos de trabalhadores rurais (Caxias do Sul, Porto Alegre, Antônio Prado, Farroupilha, Veranópolis, Santa Rosa, Torres e Taquari), foi denominada inicialmente Federação dos Pequenos Proprietários e Trabalhadores Autônomos do RS, originária da Frente Agrária Gaúcha (FAG), ligada à Igreja Católica. O primeiro presidente foi José Ary Griebler e o nome mudou em 1969 A Fetag viveu situações distintas

já em 1964, devido à ditadura militar. Se, de um lado, é assinado o Estatuto da Terra, bandeira de luta dos agricultores, de outro o movimento sindical passa a ser controlado e sofre forte censura. A década de 1970 foi muito importante para a Fetag. Começa pela criação do Departamento de Educação Rural, marco na formação sindical, política e profissional dos agricultores. Em 1970 se inicia também a organização das mulheres trabalhadoras rurais. Em meados daquela década a aposentadoria pela Previdência Social foi estendida ao agricultor - aos 65 anos, ganhando meio salário mínimo e apenas para o arrimo de família. Em 1971 foi criado o Prorural e em 1972, um convênio permitiu implantar um sistema de

ensino adaptado ao meio rural – 49% dos estudantes do primeiro grau estavam na zona rural. Já em 1975, a Igreja Católica instituiu a Comissão Pastoral da Terra, fortalecendo o campo. Os anos 70 passam à história ainda como o período de modernização da agricultura brasileira, com aumento de produtividade, mas de forte redução na população rural, com repercussões até hoje no setor. Nesses 50 anos de Fetag-RS foram muitas as conquistas para os agricultores familiares, responsáveis pela produção de mais de 70% dos alimentos que o brasileiro consome. A Constituição de 1988 coloca os agricultores em um programa de proteção social baseado nos princípios da cidadania. Um verdadeiro salto foi dado em 1991,

quando todo o grupo familiar rural obteve acesso aos benefícios da Elton Weber, presidente Previdência Social. Nos anos 1990 surgem grandes Os presidentes mobilizações nacionais, como o Grito da Terra. Em 1996 a agricul- José Ary Briebler -1963/1968 tura familiar se afirma no cenário Octávio Adriano Klafke social e político com a criação do Programa Nacional de Fortale- 1968/1977 cimento da Agricultura Familiar Gelindo Zulmiro Ferri - 1977/1980 (Pronaf). Hoje, o Pronaf destina recursos para custeio, financiamento Orgênio Rott - 1980/1983 e assistência técnica extensão rural Ezídio Vanelli Pinheiro (R$ 21 bi para 2013/14). 1983/1986 • 1989/1994 Essas e outras vitórias em 50 • 2003/2007 anos tiveram participação efetiva e determinante da Fetag-RS. Na Plínio Hentz - 1986/1989 organização e liderança de mobi- Heitor José Schuch - 1995/2003 lizações, na representação política, na ocupação de espaços. Mas há Elton Weber ainda muitas lutas para serem tra- 2007/2011 • 2011/2015 vadas nos próximos 50 anos.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 2 de outubro de 2013

“Os alimentos consumidos separadamente não fazem milagre, precisam estar inseridos numa dieta equilibrada associada a hábitos saudáveis”. Patrícia Citelli Berger, nutricionista

9 - Saúde

F diretrizes

F HPV

Mais rigor com o colesterol

Ampliada faixa etária da vacina

Os brasileiros, agora, terão que obedecer a limites mais rígidos de colesterol LDL (o ruim) para serem considerados saudáveis. As novas diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) estabelecem que pacientes de alto risco para doenças cardiovasculares não devem ultrapassar o índice de 70 miligramas de LDL por decilitro de sangue. Até então, o limite aceitável era de 100 miligramas. A probabilidade de risco (baixo, intermediário e alto) é calculada de acordo com fatores como idade, tabagismo, histórico de doenças cardíacas e histórico familiar, diabetes, entre outros. Para quem está no risco intermediário, o nível de colesterol deve ficar agora entre 70 e 100 miligramas e não mais entre 100 e 130mg. O rigor em relação ao LDL fica ainda maior para as mulheres. Antes, elas eram classificadas como de alto risco se tivessem uma probabilidade de mais de 20% de sofrer algum evento cardiovascular, como infarto, derrame e insuficiência cardíaca, nos dez anos seguintes. Agora, com uma chance maior do que 10% de problemas, elas já serão enquadradas na faixa de alto risco. Para os homens, permanece a classificação de alto risco para os que têm probabilidade de mais de 20% de enfrentar problemas cardiovasculares na década seguinte. Segundo Hermes Toros Xavier, presidente do Departamento de Aterosclerose da SBC e editor da nova diretriz, o rigor maior com as mulheres ocorre porque, nas

Fotos sxc.hu/Correio Riograndense

Índice aceitável de LDL em paciente de alto risco cai de 100 para 70mg

Controlar o colesterol é cuidar do coração: LDL alto é fator de risco para doenças cardiovasculares últimas décadas, elas têm ficado mais hipertensas e com mais excesso de peso. Com isso, as doenças cardiovasculares, como infarto e derrame, deixaram de ser um mal masculino e são, cada vez mais, femininos. No país, para cada dez casos de infarto, quatro já são de mulheres. Com a nova diretriz, o Brasil fica à frente das metas americanas e europeias para o tema. Xavier concorda que as novas diretrizes vão levar ao maior consumo do medicamento que controla o colesterol (as estatinas), mas não considera isso um problema

já que, segundo ele, os benefícios superam em muito os riscos dos efeitos colaterais. O uso das estatinas em pessoas que já sofreram infartos já se provou eficaz em muitos estudos, reduzindo o risco de novos eventos cardiovasculares e mortes. Entretanto, o emprego desses remédios para evitar um primeiro infarto ou derrame continua a ser tema de estudos. Uma recente revisão de 18 pesquisas envolvendo 57 mil pessoas conduzida pela rede Cochrane, mostrou que o uso de estatinas raramente causa efeitos colaterais graves e

Alimentos ajudam a controlar os níveis da gordura Em 2012, cerca de 40% dos brasileiros apresentavam colesterol alto, segundo pesquisa do Ministério da Saúde. Muitos alimentos podem contribuir para o controle do colesterol. Porém, para que os efeitos sejam mais efetivos, o ideal é que eles sejam consumidos dentro de uma dieta. Além dos alimentos, a prática de atividade física contribui para proteger o coração do colesterol ruim. Segundo a nutricionista Patrícia Citelli Berger, os melhores alimentos para o controle do colesterol são os peixes de água fria (sardinha, atum, salmão, truta), aveia, farinha de linhaça, frutas oleaginosas (castanhas, nozes), leguminosas (soja, feijões, grão de bico, ervilhas) e azeite de oliva. “Vale lembrar que os alimentos consumidos separadamente não fazem milagre, eles precisam estar inseridos numa dieta equili-

brada associada a hábitos de vida saudáveis”, esclarece. Para proteger o coração, ela aconselha aumentar o consumo de peixes no lugar de carnes vermelhas. No caso da aveia, consumir duas a três colheres de sopa por dia; a farinha de linhaça, uma colher de chá por dia; e as oleaginosas, quatro unidades por dia, variando os tipos. Para quem prefere tomar sucos no lugar de comer a fruta a nutricionista faz um alerta importante: o efeito de tomar o suco não é o mesmo se comparado com a fruta, pois as fibras das frutas são nutrientes muito importantes para o controle do colesterol. Nos sucos elas não estão presentes ou existem em quantidades muito pequenas. Para diminuir a gordura dos alimentos ingeridos, evitar comer derivados de carnes vermelhas e

Semente de linhaça: aliada pele de frango, miúdos, frutos do mar, laticínios integrais, queijos amarelos, gordura vegetal hidrogenada e frituras em imersão de óleo, independente do tipo de óleo em que tenha sido frito o alimento.

reduz em 14% o risco de morte por todas as causas. Alguns dos efeitos colaterais associados com o remédio são dores musculares e problemas no fígado. As novas diretrizes baseiam-se em dois grandes estudos, conforme a Sociedade Brasileira de Cardiologia. Um da Universidade de Oxford, que analisou dados de 270 mil pacientes; e outro da American Heart Association, sobre uso de estatinas, publicado em 2008, cujo resultado foi de 44% menos mortes por causas cardiovasculares entre os que tomam o remédio.

O Ministério da Saúde está ampliando a faixa etária para a vacinação contra o vírus do papiloma humano (HPV), usada na prevenção de câncer de colo do útero. Já em 2014, meninas dos 11 aos 13 anos receberão as duas primeiras doses necessárias à imunização: a dose inicial e a segunda seis meses depois. A terceira dose deverá ser aplicada cinco anos após a primeira. A partir de 2015, com a adoção do chamado esquema estendido, a oferta da vacina será ampliada para as pré-adolescentes com idade entre 9 e 11 anos, sem custo adicional. Assim, quatro faixas etárias serão beneficiadas, possibilitando imunizar a população-alvo (9 a 13 anos). A modificação no esquema vacinal foi anunciada pelo secretário de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa. A inclusão do imunobiológico ao calendário do Sistema Único de Saúde foi anunciada em julho. Na época, a previsão era administrar a vacina em pré-adolescentes de 10 e 11 anos, com dose inicial, a segunda um mês depois e a terceira seis meses após a inicial. Entretanto, o Ministério da Saúde decidiu adotar o esquema estendido baseado em estudos recentes que comprovam a eficácia desta medida. A meta é vacinar 80% do público-alvo, que soma 5,2 milhões de pessoas. O HPV é responsável por 95% dos casos de câncer de colo do útero, que apresenta a segunda maior taxa de mortalidade entre os cânceres que atingem as mulheres, atrás apenas do de mama. A vacina oferecida é a quadrivalente, usada na prevenção contra quatro tipos de HPV (6, 11, 16 e 18). Dois deles (16 e 18) respondem por 70% dos casos de câncer.

F dengue

Imunizante é testado em humanos O Instituto Butantan, em parceria com a Universidade de São Paulo, inicia este mês os testes em seres humanos de uma vacina contra a dengue. A vacina está sendo desenvolvida para combater, em uma única dose, os quatro tipos da doença já identificados. Segundo Alexander Precioso, diretor de Ensaios Clínicos do Butantan, nenhum outro país tem uma vacina como essa. A vacina começou a ser desenvolvida em 2006, juntamente com os institutos nacionais de Saúde dos Estados Unidos. A técnica utiliza o chamado vírus atenuado. “Isso significa que o próprio vírus da dengue é modificado para que seja capaz de fazer com que as pessoas produzam anticorpos, mas sem desenvolver a doença”, explicou Precioso. Inicialmente, serão recrutados

50 voluntários da capital paulista, todos adultos saudáveis e que nunca tiveram dengue, com idade entre 18 e 59 anos, de ambos os sexos. Eles vão ser imunizados em duas doses, com intervalo de seis meses entre elas. A próxima etapa vai incluir pessoas com histórico de dengue e a vacina será aplicada em dose única. Serão 250 voluntários da capital paulista e da cidade de Ribeirão Preto, no interior do Estado. A terceira e última fase vai recrutar pessoas de diversas partes do país, de várias idades. “Ela vai gerar o resultado que precisamos para solicitar o registro na Anvisa e, a partir daí, a vacina estará disponível”, declarou Precioso. A previsão dos pesquisadores é de que a vacina chegue à população em cinco anos.


CORREIO RIOGRANDENSE - Ca

10 - Espe

“Não haverá paz entre os povos se não houver paz entre as religiões, e não haverá paz entre as religiões se não houver conhecimento mútuo.” Frei Luiz Carlos Susin, citando Hans Küng

✦ VATICANO

Francisco de Assis inspira o P

As três grandes metas do programa do Papa Francisco foram influenciadas por S Frei Luiz Carlos Susin OFMCap, filósofo, doutor em Teologia, professor da PUCRS e da Estef

Já era noite em Roma quando se anunciou, na praça de São Pedro, o nome do novo Papa, e o coro da multidão foi crescendo: Francisco! E, embora para o jesuíta Jorge Mário Bergoglio se poderia ter pensado em São Francisco Xavier, grande missionário da Ásia, o próprio Papa deixou claro que a inspiração de seu nome provinha de São Francisco de Assis, o santo da simplicidade, da fraternidade e da alegria. E ali, naquela noite, começavam as

surpresas que viriam. A primeira surpresa, de fato, foi o nome escolhido. Há uma tradição na Igreja: cada papa escolhe o nome de algum dos pontífices do passado que poderia inspirar o seu ministério. Não havia nenhum Francisco na lista dos papas anteriores. Este papa escolheu começar algo novo, um jeito novo de ser papa. Inspirado num santo que, certamente, foi o primeiro a ficar surpreso: logo ele, tão pobre e tão pequeno, como poderia imaginar que seu nome, mais ainda, sua vida poderia ser inspiração para um papa? Surpresos todos, é interessante nos perguntarmos sobre as

possibilidades de tal inspiração para o papa e para a Igreja Católica, talvez também para todos os cristãos e para a humanidade. Mas primeiro convém perguntar: é imitável alguém como Francisco de Assis, tão radicalmente simples? Pode ser modelo para quem deve governar mais de um bilhão de católicos? Francisco de Assis foi amigo do Papa Inocêncio, que o acolheu e o incentivou. Mas jamais o papa de então, com toda a pompa de seu cargo, com sua corte, seus palácios, suas funções burocráticas, se colocou a questão de imitar um cristão tão sem nada como era Francisco. E agora?

Há em Francisco certas atitudes mais radicais que são inimitáveis, que só se explicam pela sua biografia. E toda biografia é única. Ele viveu no tempo em que cidades como Assis começavam a ensaiar a democracia, mas somente para os bem-sucedidos, para quem tivesse título de nobreza ou então dinheiro suficiente para participar em pé de igualdade. O pai de Francisco não era nobre, mas com o dinheiro, com os negócios, queria dar ao filho uma vida equiparada à nobreza. Porque aquele era tempo em que começava a se intensificar a circulação de dinheiro, de mercadorias, enfim o começo do capitalismo, do valor baseado na produção de propriedades e não só na herança e na conquista de propriedades. Francisco teve adolescência prolongada, sustentada pelo dinheiro do pai. Dava festas, e conforme seu primeiro biógrafo, Tomás de Celano, gostava de “comidas delicadas e vestes esvoaçantes”! Andava a cavalo, como os nobres, e ser cavaleiro tinha sido um sonho adolescente muito forte. Tudo ia bem até que a derrota na guerra entre cidades, a prisão em um porão por um ano inteiro, a saúde debilitada, e depois o desânimo em seguir a carreira do pai, a repugnância de tudo, a vontade de jogar tudo pela janela aos pobres, tudo isso lançou Francisco numa crise tremenda, da qual somente saiu quando começou a ter amizade com marginalizados como os doentes de lepra e escutou o evangelho para andar em missão. Mas para começar vida nova,

Reprodução/CR

Tão simples e ao mesmo tempo inimitável

✦ São Francisco de

Assis nasceu em 5 de julho de 1182 (na casa acima), com o nome de Giovanni di Pietro di Bernardone, e faleceu em 3 de outubro de 1226. O padroeiro dos animais foi canonizado em julho de 1228. É celebrado em 4 de outubro

✦ O clamor atual de renovação da Igreja toma pa

este Papa o caminho pedagógico de São Francis de Assis. Ou seja, voltar ao contato com os pobre como algo evangelicamente central e essencial, na solidariedade e no serviço

✦ São Francisco aproveitou a nave dos

cruzados para ir até os muçulmanos. A atualidade deste gesto de diálogo com o Islã e com as múltiplas tradições religiosas do mundo de hoje salta aos olhos

Francisco precisou dizer ao pai: “De hoje em diante não te chamarei mais de pai!”. E precisava se distanciar da ternura sufocante da mãe, precisava se desacostumar das comidas “delicadas” colocando cinza na comida. E para abandonar as vestes “esvoaçantes”, vestiu uma roupa de pobre, com remendos de tecidos para se aquecer, mas do lado de fora da roupa para que todos soubes✦ A maior missão sem disso, para não aparecer diferente do que ele realmente era, da Igreja no para enterrar de vez a vontade de mundo tão aparecer e de ser o melhor. Tomou dolorosamente distância das plural, antes mulheres porque precisava liberdade em relação aos afetos que o mesmo de tinham retido tanto. Somente mais tarde, já no fianunciar Cristo, nal de sua vida, estes impulsos é fazer o que radicais se acalmaram. Antes de morrer, uma mulher, Jacoba, veio Cristo mandou convento adentro para lhe trazer uma comida que ele gostava e fazer: edificar uma roupa de boa fazenda, e ele a paz aceitou tudo de bom coração. Finalmente Francisco estava inteiramente livre, integrado em todos os aspectos de sua vida. Por isso Francisco, como muito de nossas biografias, só se explica nos acontecimentos únicos de sua vida, e nisso ele não é imitável. Mas o Papa Francisco disse na homilia da celebração inaugural de seu pontificado que Papa Francisco, teria três grandes metas em seu ministério, e todas elas têm ins- quando esteve no Rio de Janeiro, piração em Francisco: 1- A sime a imagem de plicidade da Igreja e o cuidado São Francisco: para com os pobres; 2- A paz e o simplicidade, diálogo; 3- O cuidado pela criapobres, paz e ção. Disso tudo São Francisco integridade se tornou entendido e padroeiro. da criação Vejamos por partes.


xias do Sul, 2 de outubro de 2013

ecial - 11

Papa

São Francisco

/Div./CR no/Governo RJ Salvador Scofa

a co s

“Francisco de Assis, amante das criaturas, pode inspirar Francisco de Roma nesta missão por toda forma de vida.” Frei Luiz Carlos Susin

Igreja com simplicidade e ao lado dos pobres O Papa Francisco foi presidente da comissão de redação do documento de Aparecida, a assembleia de bispos latino-americanos de 2007. Ali se reafirmou com vigor a opção preferencial pelos pobres, já de tradição latino-americana desde Medellín em 1968. Diversos vídeos que circulam na Internet deixam clara a posição do então cardeal Bergoglio, arcebispo de Buenos Aires. Ao repreender a Caritas da Argentina por ter celebrado seu aniversário longe dos pobres, afirma sem meios termos que somente na convivência com os pobres se aclara o conhecimento de Cristo (http://www.youtube. com/watch?v=9oE0X-XcT5M). Ao celebrar no santuário mariano de Lujan a festa do bicentenário da independência da Argentina, afirma que ali são acolhidos os pobres, e os abastados, os que se bastam a

si mesmos, sequer estão ali porque se dispensam a si mesmos desta acolhida. Se nos remetemos, depois disso, a São Francisco, o que ele testemunha no começo de seu Testamento é justamente isso: que o Senhor o conduziu para o meio dos pobres e dos doentes, e que ao servilos ele viu converter-se o que era amargo em doce e o que era doce em amargo. Assim ele descreve a sua conversão ao Senhor, não separada do contexto dos pobres. Assim começou a viver uma vida de despojamento e de seguimento evangélico e viu melhor a face do Senhor. O clamor atual de renovação da Igreja, certamente toma para este Papa o caminho pedagógico de São Francisco de Assis. Ou seja, voltar ao contato com os pobres como algo evangelicamente central e essencial, na solidariedade e no serviço, aprendendo assim a ser uma Igreja despojada, simples, servidora, certamente evangélica e fiel a Cristo. A simplificação não é, portanto, um belo teatro. É algo natural a quem está centrado no essencial. Como dar este teste-

munho vivendo no centro de um acúmulo histórico de bens, de arte e turismo, de cerimônias e recepções, de diplomacia e títulos de honra - o Vaticano? Como ser simples e despojado sendo chefe de Estado? Como lidar com a enorme burocracia que enrijece qualquer inocência? Os passos concretos ficarão por conta da criatividade e das oportunidades de Francisco. São Francisco, em seus escritos, não se revela um obcecado pela pobreza como a falta do necessário. Era, na verdade, zeloso pela simplicidade de vida, pelo desapego e por não se apropriar de nada. Por isso era uma pessoa livre, aliando sua simplicidade à alegria e à disposição para a oração e para a palavra calorosa. No Oriente cristão do primeiro milênio o movimento hesicasta, que pretendia conduzir a mente ao coração pelo método de silenciamento da mente, expandiu-se como um movimento de despojamento e simplicidade de vida, uma mística da vida simples e pobre. Quando atingiu o palácio do imperador atra-

Personalista e com respeito à dignidade A Oração da Paz – “Senhor, fazei-me instrumento de tua paz!” – é atribuída a São Francisco de Assis. Ele adotou o anúncio da paz que está no evangelho desde a sua conversão. Nesta oração de paz, o que se pede é ser fonte de paz, de amor, de esperança, sem reciprocidade, mais compreendendo do que ser compreendido, mais

irem para a cruzada contra os muçulmanos, fossem rezar pela paz na pequena capela de Santa Maria dos Anjos que ele tinha restaurado. Quando, finalmente, aproveitou a nave dos cruzados para ir até os muçulmanos, buscou contato com nada menos que o sultão do Egito, Ali Kamel, para dialogar sobre a fé em Cristo, o que lhe valeu a benevolência de um salvo conduto entre os muçulmanos para visitar a Terra Santa. A atualidade deste gesto de diálogo com o Islã e com as múltiplas tradições religiosas do mun✦ A Igreja pode ajudar na do de hoje salta aos olhos. Pelo diálogo urgente alfabetização os inimigos se transecológica, na criação de formam em amigos. Vale lembrar a tese de uma nova sensibilidade Hans Küng: não haverá paz entre os povos em relação com os demais se não houver paz enseres, animais, plantas, tre as religiões, e não haverá paz entre as remicrorganismos, até o irmão ligiões se não houver conhecimento mútuo. vento, a irmã cigarra ao Hoje temos uma exulado do irmão lobo berância crescente das religiões, inclusive com riscos de fundamentalismo e de vioamando do que ser amado, lência. Bergoglio, que dialogava uma renúncia a somente dar com o rabino Skorka de Buenos se a gente recebe. Isso é tor- Aires como seu amigo, no começo nar-se fonte, livre e criador. do pontificado assinalou imediaHá, em Francisco, três casos tamente para um diálogo também de paz e reconciliação que me- com os muçulmanos. recem ser lembrados. O segundo caso integra o imaO primeiro se refere às cru- ginário poético da narrativa franzadas: Francisco pediu uma ciscana: conta-se que a cidade de exceção ao papa, a de recebe- Gubbio estava armada por causa rem a mesma indulgência plena de um lobo que rondava por seus dos pecados os que, ao invés de campos. Francisco foi chamado

para dar uma solução ao caso. O que ele fez foi propor uma aliança entre a cidade e o lobo: a cidade o alimentaria e o lobo se tornaria doméstico. Caminhou desarmado em direção ao lobo e tratou diretamente com o animal tanto da situação insustentável como de todos os termos da aliança, e desde então a cidade ganhou um “irmão lobo”. Esta narrativa é um modelo de processo de verdade e reconciliação, modelo de construção da paz mediante o diálogo até beirando o perigo e o risco da unilateralidade. O terceiro caso se deu já no final de sua vida: o bispo e o prefeito de Assis estavam brigados e ofendidos em seus poderes. Francisco, já muito doente, compôs alguns versos de felicidade pelo perdão, e enviou alguns frades a cantar para os dois. E ambos, comovendo-se com a mensagem de Francisco, superaram as suas diferenças. Se com o lobo Francisco raciocina, com os poderosos ele canta e comove. Em nosso tempo de globalização intensa, os conflitos de acotovelamento também tendem a se intensificar, aumentando a xenofobia e a inimizade, a endemonização do outro, que justifica a violência. A maior missão da Igreja no mundo tão plural, antes mesmo de anunciar Cristo, é fazer o que Cristo mandou fazer: edificar a paz. E, como diz a bemaventurança, é uma arte: felizes os artesãos de paz. Uma paz planetária que transforme a Terra, nosso planeta azul suspenso no espaço sideral, em casa habitável para todos os filhos da Terra. Isso é mais urgente do que a sobrevivência da própria Igreja.

vés da conversão da imperatriz ao movimento hesicasta, criou uma tremenda crise política que resultou no contramovimento iconoclasta com perseguição aos hesicastas. O paradoxo era explosivo: como pode uma imperatriz ser pobre? Já o movimento de São Francisco não estava concentrado propriamente na pobreza, mas na desapropriação, e até hoje o voto franciscano é rigorosamente sine proprium, ou seja, não ter propriedade. Isso acontece pela solidariedade e pela partilha dos bens e dos dons, que a tradição franciscana chamou de mesa do Senhor. Para isso eram “mendicantes”, oferecendo a oportunidade para todos colocarem em comum com os doentes, com os incapacitados, os bens e dons da criação. A mendicância, a esmola, estava assim estreitamente unida à evangelização, o anúncio da mesa do Senhor, sinal escatológico do seu Reino. Isso é possível em qualquer circunstância, mesmo como papa da mais complexa instituição histórica. Está intimamente conectado com a fraternidade e a paz.

Todos atados ao destino da Irmã e Mãe Terra E o terceiro ponto do programa do Papa Francisco, ao lado dos pobres e da paz: a integridade da criação em tempos de desequilíbrio ecológico, de aquecimento global, desertificação, climas extremos, risco de crise alimentar generalizada. É claro que não se trata de programa para um papa apenas. Sozinho ele não pode nada. Não é programa para a Igreja apenas, mas a Igreja, com as demais Igrejas e tradições religiosas, têm um poder grande de sensibilizar a humanidade para o novo modelo de vida que se descortina com a crise que é ao mesmo tempo perigo e oportunidade. Estamos descobrindo um novo padrão de conhecimento e de convivência, estamos saindo da arrogância com que tratamos as outras formas de vida e as criaturas como simples coisas. A Igreja pode ajudar na urgente alfabetização ecológica, na criação de uma nova sensibilidade em relação com os demais seres, animais, plantas, microrganismos, até o irmão vento, a irmã cigarra ao lado do irmão lobo. A Igreja pode fazer sinais eficazes de antecipação do reinado messiânico em que o leão e o boi pastarão juntos, conforme a visão profética de Isaias. Para isso serve o presépio de Francisco. Os sinais de simplificação, de moderação e austeridade de vida são preciosos, e poderão potencializar os que já existem aos milhares em todos os continentes ao chegarmos a esta grande curva da história da humanidade sobre a terra. Estamos todos juntos atados ao mesmo destino sobre a Terra, e ninguém, nem a Igreja, se salvará sozinho. A bem-aventurança prometida no céu não se dará com desprezo de uma felicidade simples antecipada na terra. Francisco de Assis, amante das criaturas, pode inspirar Francisco de Roma nesta missão por toda forma de vida.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 2 de outubro de 2013

Hur Bem Corrêa da Silva, assessor técnico do MDA

12 - Agricultura

F setor Primário

Duelo ideológico do campo

O valor bruto da produção (VBP) da agropecuária deverá encerrar o ano em R$ 418,3 bilhões, alta de 7% em relação à projeção anterior. O VBP leva em conta o faturamento com a comercialização dos 25 principais produtos agrícolas e pecuários. A agricultura vai contribuir com R$ 250,7 bilhões, alta de 6,2% em relação ao desempenho registrado em 2012. Para a pecuária, a estimativa é crescimento em ritmo mais forte em 2013, somando R$ 167,56 bilhões, o que representa aumento de 8,3% no ano. Se as estimativasse confirmarem, o PIB (soma de todas as riquezas produzidas pelo setor) agropecuário deve atingir R$ 1,038 trilhão em 2013 e responder por 23% da riqueza gerada no país. Os números englobam a agricultura empresarial e a familiar. Diferença? Nesse contexto, ela acontece só no campo ideológico. As atividades não são concorrentes. Ambas têm seu espaço garantido na contribuição ao desenvolvimento (ver gráfico abaixo). O termo pequeno produtor, no imaginário coletivo, principalmente de quem não tem relação direta com o campo, é o jeca tatu (caipira), o colono (depreciativo) etc. O agroempresarial e o agricultor familiar não são concorrentes. Quanto à tecnologia, os dois vêm Agricultor familiar se destaca pela criatividade e diversidade se mecanizando. A grande diferença está na gestão da propriedade. Agricultura familiar “Na agricultura familiar, a família Agronegócio toca o seu negócio. Já na agricultura empresarial, a lógica é a do mercado”, diz o assessor técnico do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Hur Bem Corrêa. Marco - Para entender melhor é preciso voltar ao ano de 1995. Até então, o governo brasileiro tratava a agricultura como uma coisa só. Mas naquele ano os pequenos agricultores foram contemplados com uma política específica com a criação do Pronaf. Onze anos depois, no governo Lula, o programa ganhou forças com a lei 11.326/2006, que aper-

Fonte: MDA/IBGE

MISSA 1º ANO DE FALECIMENTO Os familiares de ELÉA DALAMARIA PANDOLFI Convidam para missa de 1º ano de falecimento, que será celebrada, dia 6 de outubro, às 9h, na Igreja Matriz de Flores da Cunha (RS). Antecipam agradecimentos “Querida mãe, a sua ausência nos causa uma profunda tristeza, mas relembrar as alegrias que você gerou entre nós é como se você estivesse aqui presente.”

Divulgação/CR

Agropecuária soma R$ 1,038 trilhão e responde por 23% da riqueza do país feiçoou os conceitos e diretrizes voltadas à formulação de políticas públicas para a agricultura familiar e empreendimentos rurais familiares. “No começo, o Pronaf se restringia a crédito, mas depois se tornou mais abrangente”, explica Marly Teresinha Pereira, que foi secretária executiva do Pronaf em São Paulo. Inicialmente o Pronaf foi gerido pelo Ministério da Agricultura, mas hoje está sob a competência do MDA e abrange públicos distintos: silvicultores, aquicultores, pescadores, extrativistas, comunidades quilombolas etc. Segundo o último censo agropecuário, o de 2006, a agricultura familiar abrange um universo de 4,37 milhões de estabelecimentos rurais. Desse total, 2 milhões de agricultores têm a Declaração de Aptidão ao Pronaf. Em outras palavras, eles preenchem os seguintes requisitos: área de até quatro módulos fiscais; utilizar mão de obra familiar, em caso de empregados, o máximo permitido são dois; morar na propriedade ou próximo dela; ter renda bruta anual de até R$ 110 mil. Apesar dos esfoços, ainda há um milhão de famílias rurais em situação de pobreza no interior. “São o que eu chamo de agricultores de subsistência, os que estão fora do mercado e recebem bolsas compensatórias”, detalha o assessor técnico do MDA. Há outra parte, pouco mais de um milhão, que está na fase de transição, começando a se consolidar como agricultores mais viáveis economicamente. ONU 2014 - A agricultura familiar tem defensores de peso. A presidente Dilma Rousseff destacou na terça-feira 24, em discurso de abertura da 68ª Assembleia-Geral das Nações Unidas (ONU), em Nova York, o fortalecimento da agricultura familiar como eixo do modelo de desenvolvimento econômico adotado no Brasil. Por sua vez, a ONU declarou 2014 o Ano Internacional da Agricultura Familiar.

SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE FIAÇÃO, TECELAGEM E MALHARIAS DA REGIÃO NORDESTE DO RIO GRANDE DO SUL - FITEMASUL

Carta Sindical de 17 de dezembro de 1956 - CNPJ: 87.815.452/0001-00 - SEDE SOCIAL: Caxias do Sul

EDITAL DE CONVOCAÇÃO - ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA O Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e Malharias da Região Nordeste do Rio Grande do Sul - FITEMASUL, com sede na Rua Italo Victor Bersani, 1134, na cidade de Caxias do Sul, no estado do Rio Grande do Sul, convoca todas as Indústrias integrantes da Categoria Econômica ora representada, situadas no município de Caxias do Sul, a participarem de uma Assembléia Geral Extraordinária a ser realizada em sua sede no endereço acima citado, no dia 15 de outubro de 2013, às 16:30 horas, em única convocação, a fim de deliberar sobre a seguinte ORDEM DO DIA: 1. Deliberar sobre possíveis reivindicações da Categoria Econômica e Profissional; 2. Delegação de poderes ao Presidente da Entidade para propor, negociar, contestar ou acordar em procedimentos coletivos de qualquer natureza, administrativos e ou judiciais, originários ou revisionais; 3. Fixar o valor da contribuição assistencial devida pelos integrantes da categoria, associados ou não, bem como a época de seu recolhimento para a Categoria Econômica, nos casos de procedimentos coletivos. Caxias do Sul (RS), 02 de outubro de 2013. Carlos Graça de Araujo - Presidente

Da Terra Gastronomia com flores A gastronomia com flores é o tema de oficina que será ministrada pela extensionista da Emater/RS, Alice Prestes Araldi, no dia 5 de outubro, no Moinho Rasche, em Nova Petrópolis. A oficina (foto) tem um custo de R$ 20,00 e integra a programação do 3º Festival da Primavera – Frühlingsfest, que acontece de 11 a 20 de outubro. Vanessa Birk/Div./CR

“Na agricultura familiar, a família toca o seu negócio. Já na agricultura empresarial, a lógica é a do mercado”.

Orgânicos para todos

A campanha Orgânicos para todos, pensada em Estocolmo, Suécia, começa a ser colocada em prática em 12 municípios da Serra gaúcha. Coordenada pela Sociedade Sueca de Proteção à Natureza, na região é implementada pelo Centro Ecológico Ipê. As ações ocorrem em 18 lojas, feiras ecológicas e escolas. Incra/Campos Novos

O Incra de SC está destinando o território Invernada dos Negros aos quilombolas. Das 132 propriedades que constituem a área de 7,9 mil hectares, 11 tiveram ações de desapropriação ajuizadas pela autarquia em setembro. Situadas em Campos Novos (SC), as áreas somam 172,06 ha e foram avaliadas em R$ 2.397.517,58. Santa Rosa tem Embrapa

O núcleo avançado de pesquisa e transferência de tecnologia da Embrapa Clima Temperado foi instalado na sexta 27 em Santa Rosa. Funciona em parceria com a Fepagro, junto à sua unidade. EDITAL DE ABANDONO DE EMPREGO

YOUNESS IDIOMAS E INFORMÁTICA LTDA, pessoa jurídica de direito privado, com sede na Rua Pinheiro Machado, n° 2614, Bairro São Pelegrino, em Caxias do Sul/RS, portadora de CNPJ n° 17.179.908/0001-07, convoca o funcionário RAFAELA DA SILVA JESUS portador de CTPS nº/série 3934570/0030 a retornar ao trabalho no prazo de 72 horas, sob pena de aplicação de dispensa com justa causa por abandono de emprego, nos moldes do artigo 482, alínea I da CLT, visto que não comparece ao trabalho desde 30/08/2013. Caxias do Sul, 30 de setembro de 2013


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 2 de outubro de 2013

13 - Agricultura F AvAliAção NAcioNAl

Da Terra

O consumidor pode esperar vinhos de bons a excelentes da safra 2013. É o que mostrou a 21ª Avaliação Nacional de Vinhos, realizada no sábado 28, em Bento Gonçalves. “Apesar das chuvas de março, o clima favoreceu as variedades precoces e intermediárias, o que resultou em uma das melhores safras do país”, avalia o presidente da Associação Brasileira de Enologia (ABE), Luciano Vian. A Avaliação deste ano reforçou o terroir brasileiro - as condições de solo e clima de cada microrregião vitícola. Para Vian, a vocação de cada variedade é melhor expressa nos microclimas. “Há tipos de uvas que exibem ainda mais o seu potencial nessas condições, que se traduz na qualidade dos vinhos”, detalha ao CR. “O vinho começa a ser pensado no vinhedo”, emenda. Entre as boas novidades da edição estão as variedades teroldego e marcelan (tintas), que responderam melhor do que outras frente às condições climáticas, e a presença de vinícolas de regiões diversas. “O terroir faz a diferença, mas a contribuição do enólogo também é importante”, afirma. “Porém, o princípio é a uva de qualidade, fundamental para produzir excelentes vinhos”, conclui. Muito além do desempenho das videiras, do comportamento climático e da valorização do produtor, o setor ainda enfrenta os problemas para elaborar vinhos no Brasil. “Os principais problemas são a alta incidência de impostos (52%), o que compromete a competividade global; linhas de crédito mais estendidas para espumantes, por exemplo, que demoram de 24 a 36 meses para chegar ao mercado, e a adequação das vinícolas à legislação”, descreve Vian. Um público formado por 850

Gilmar Gomes/Divulgação/CR

Microclimas e variedades caracterizam safra

Avaliação de Vinhos reuniu 850 pessoas de 13 Estados brasileiros e de oito países pessoas degustou os 16 vinhos selecionados (ver quadro) entre os 30% representativos da safra 2013, isto é, os que receberam as melhores notas durante o período de degustação. Foram avaliadas 309 amostras inscritas por 63 vinícolas. Participaram apreciadores de 13 Estados, além do Distrito Federal, e de oito países. Troféu Vitis - O jornalista Irineu Fernando Guarnier Filho e o enólogo Mario Geisse foram os homenageados com o Troféu Vitis nas categorias Amigo do Vinho Brasileiro e Enológico, respectivamente. A promoção da Avaliação de Vinhos é da Associação de Enologia.

Edital dE CasamEnto Dione Aparecida de Conto, Tabeliã e Registradora do Serviço Notarial e de Registros de Vila Seca, faz saber que pretendem casar as seguintes pessoas: • ValmiR FURtado dE lima, filho de Jalmir Furtado de Lima e de Marinez Furtado de Lima e VitÓRia Édna da silVa GoBi, filha de Eder Francisco Gobi e de Candiota Vargas da Silva, pelo Regime da Comunhão Universal de Bens. Quem souber de algum impedimento, oponha-o no prazo e na forma da lei. Caxias do Sul, 27 de setembro de 2013

CasamEntos REGISTRO CIVIL DE ANA RECH - CAXIAS DO SUL-RS BR116, km 147, nº 15.999 - CEP 95059-520 Caxias do Sul-RS - Fone: (54) 3238.1111 Cláudio Klering - oficial Emerson Roberto Klering - oficial substituto Comunica que pretendem contrair matrimônio as seguintes pessoas:

Editais: 5938/116 até 5948/126 1 - LEONARDO VILMAR RIBEIRO DREYER E HELENA RAMOS. 2 - RODRIGO GRASSELLI E ANDRESSA RODRIGUES DE SOUZA. 3 - LUCIANO VIEIRA RODRIGUES E ALESSANDRA GASS. 4 - RAFAEL MOTA OLIVEIRA E RAQUEL CRISTINA MILESI. 5 - JOSÉ EDUARDO DE VARGAS E ANDRESSA PFÜTZE SILVEIRA. 6 - ADOLAR BALDUINO VIEIRA E DELCI MIRANDA DE OLIVEIRA. 7 - JONADABE FARIAS BALDEZ E VANESSA GOULART NUNES. 8 - FABIANO DE OLIVEIRA E SINARA REGINA TROIAN. 9 - JULIANO LUCRESSI ROLIN E BRUNA CRISTINE BAZZI. 10 - DIEGO DOS SANTOS E LIANE CASAGRANDE DA SILVA. 11 - MÁRIO JÚNIOR SEGALA E LILIAN MAGNUS PEREIRA. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o no prazo e na forma da lei. Caxias do sul, 26 de setembro de 2013

Os 16 vinhos representativos Vinho base para espumante Chardonnay: Casa Valduga Vinhos Finos Riesling itálico/chardonnay/pinot noir: Chandon do Brasil Pinot noir: Vinícola Geisse Branco fino seco não aromático Riesling itálico: Cooperativa Vinícola Aurora Chardonnay: Cooperativa Vinícola Nova Aliança Chardonnay: Luiz Argenta Vinhos Finos Chardonnay: Vinícola Góes e Venturini

Branco fino seco aromático Sauvignon blanc: Vinícola Miolo Tinto fino seco jovem Cabernet franc: Vinícola Salton Tinto fino seco Merlot: Bueno Bellavista Estate Cabernet sauvignon: Rasip Agropastoril Malbec: Vinícola Almaúnica Marselan: Vinícola Dom Cândido Teroldego: Vinícola Don Guerino Teroldego: Vinícola Monte Rosário/ Vinhos Rotava Merlot: Vinícola Perini

Vinhos artesanais O projeto que regulamenta a produção de vinhos artesanais foi aprovado na quarta 25, pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e agora segue para o Senado. O texto aprovado é um substitutivo de autoria do deputado federal Alceu Moreira (PMDB/RS). O texto original do projeto, antes do substitutivo, era dos deputados Onyx Lorenzoni e Pepe Vargas, também gaúchos. O projeto O projeto aborda a limitação da produção em 20 mil litros por ano e estipula que no mínimo 70% da uva utilizada seja colhida naquela propriedade. O relatório também prevê que o comércio seja realizado dentro das propriedades e em feiras, cooperativas e associações de produtores. Os registros e a fiscalização ficam a cargo dos ministérios do Desenvolvimento Agrário e da Agricultura, desde que respeitada a proporcionalidade de tamanho e produção destas pequenas propriedades de agricultura familiar. Afavin/Seleção/vinhos A 8ª Seleção de Vinhos de Farroupilha teve 163 produtos inscritos por 10 vinícolas. A premiação ocorre dia 23 de novembro, no Clube Santa Rita. A promoção é da Associação Farroupilhense de Produtores de Vinhos, Espumantes, Sucos e Derivados (Afavin), presidida por Ricardo Chesini, e da Prefeitura.

Assine o Correio Riograndense

Informação, cultura, opinião, entretenimento, curiosidades e muito mais Preencha o cupom e envie. Não precisa selar. Basta recortar este cupom e colocar em qualquer caixa de coleta dos correios. A cobrança será feita por boleto bancário.

Assinale a opção de assinatura:

□ Via Agente: R$ 135,00 □ Via Correio: R$ 145,00 (endereço na capa - mala direta) □ Carta: R$ 230,00 (dentro de envelope lacrado) Nome: _______________________________________ ______________________________________________ Rua: __________________________________________ _____________________________ Nº ______________ Compl.: ____________ Bairro: _____________________ Cidade: ________________________________________ CEP _____________________ Estado _____________ Telefones: ( ) __________________________________ E-mail: ________________________________________

9912326314 - DR/RS


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 2 de outubro de 2013

14 - Geral

Elena Nicoladis, neurobióloga canandense

F ItalIanos

Campeões da gesticulação

Panorama Dinaci Borges/Div./CR

“Gesticular ajuda a encontrar palavras na memória, de maneira a tornar a linguagem verbal mais rica e expressiva.”

Ninguém bate os italianos no reforçar a fala com gestos prio pensamento, 37% admitem que gesticulam por um hábito inconsciente. E os italianos são considerados campeões da gesticulação também no exterior. Entre espanhóis, franceses e ingleses entrevistados, 80% consideram os italianos “exagerados” na gesticulação, seguidos de espanhóis e norteamericanos. Se, diante de um interlocutor estrangeiro 53% dos italianos admitem intensificar os esforços para se fazerem compreender, incluindo os gestos, nem sempre esse empenho leva a bons resultados. Cerca de 14% dos italianos admitem não terem sido entendidos e pelo menos 25% dissera que por causa da gesticulação vi-

veram situações embaraçosas. Ocorre que certos gestos com as mãos que na Itália têm um significado, no exterior são interpretados de maneira diferente. Um exemplo: o “V”, feito com os dedos médio e indicador erguidos, mostrando o dorso da mão ao interlocutor, na Itália é interpretado como um gesto amigável, enquanto que para quase 70% dos ingleses é uma grave ofensa. De qualquer modo, gesticular é uma forma de reforçar o sentido das palavras e fazer-se entender melhor. É provável que “gesticular ajude a encontrar palavras na memória, de maneira a tornar a linguagem verbal mais rica e expressiva”, segundo a neurobióloga canadense Elena Nicoladis.

F santa tereza A restauração da Casa Ferri, tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional (Iphan) em novembro de 2010, foi confirmada pelo superintendente do Iphan do RS, Eduardo Hahn, em visita ao prefeito Diogo Segabinazzi Siqueira e às proprietárias, as irmãs Geni e Dianei Ferri. O restauro atende pedido da comunidade. Segundo Hahn, será realizada a licitação para a contratação imediata da empresa que ficará responsável pelo restauro. A previsão é de que as obras iniciem antes do fim do ano e que sejam concluídas até o final de 2014. A casa Ferri foi construída em 1910 e funcionou como a priCasa da família Ferri encontra-se escorada para não cair meira fábrica de gaitas do país.

Feira distribui o vale livro

F GarIbaldI

Sebrae/RS inaugura nova sede em Caxias do Sul Foi inaugurada na segunda- Sul, Alceu Barbosa Velho, e de feira 23, na Pinheiro Machado, diversas autoridades. A Regional 1.276, em Caxias do Sul, a nova Serra Gaúcha abrange 49 munisede do Sebrae/RS no município. cípios e atende quase 30 mil miA solenidade de inauguração das cro e pequenas empresas e cerca dependências da Regional Serra de 10.200 empreendedores indiGaúcha contou com a presença viduais. Interessados em buscar do presidente do Sebrae, Vitor apoio da instituição devem ligar Koch; do prefeito de Caxias do para o 0800 570 0800. Números da Plastech R$ 173,3 milhões em geração de negócios, 250 expositores, 23.111 visitantes, expectativa de negócios concretizados nos próximos 12 meses de R$ 145,6 milhões, índice geral de satisfação de 75%, 94% dos expositores interessados em retornar na 5ª edição do evento em 2015. Esses são alguns números da Plastech Brasil 2013, realizada no final de agosto nos pavilhões da Festa da Uva, em Caxias do Sul, cujos resultados oficiais foram divulgados na semana passada. “Quem veio, viu mais novidades, mais tecnologia, mais inovação e fez melhores negócios”, conclui Orlando Marin (foto), presidente da feira.

Corais integram quatro cidades O coral Carlos Gomes, com o apoio da secretaria de Turismo e Cultura de Garibaldi, promove o Encontro de Corais. O evento ocorre no dia 5 de outubro, às 19h30, na igreja Santo Antônio, do bairro Champagne. Após, haverá jantar ao valor de R$ 30, no

salão da comunidade. Participam grupos das cidades de Caxias do Sul, Encantado e de Guaporé. Cada grupo interpretará quatro canções. A entrada é franca. Informações e reservas para o jantar pelos telefones (54) 3462-2824 e 9974-4873.

Cultura, diversão e muitas histórias. São motivos para não perder a 13ª Feira do Livro de Picada Café, que acontece no Parque Municipal Jorge Kuhn, de 3 a 6 de outubro. Haverá oficina artística, palestras com escritores, shows, apresentações teatrais, exibição de filmes, brinquedos infláveis e praça de alimentação. Outra novidade é o espaço temático de histórias, onde serão contados contos infantis que refletem a magia do livro. A Prefeitura, como forma de incentivo e promoção da leitura, oferece o vale livro. “O vale consiste na distribuição de bônus para os alunos, professores e universitários locais”, esclarece a prefeita Cláudia Schenkel. Eclético, Coral Carlos Gomes já canta há 43 anos

Valéria Loch/Divulgação/CR

F PIcada café

Juremir Verzetti/Div/CR

Iphan confirma restauro da casa da família Ferri

Autoridades descerram fita na inauguração da sede do Sebrae

Pauline Gazola/Div/CR

Talvez por causa da pouca difusão da língua no mundo ou talvez por força da teatralidade própria dos habitantes do “Bel Paese”, o certo é que os italianos são os campeões na gesticulação ao conversar. É o que resulta de uma pesquisa feita pela agência TripAdvisor, que entrevistou cerca de 3.700 pessoas, entre as quais mais de mil italianos. Quando o interlocutor é estrangeiro, os italianos gesticulam ainda mais. Gesticular durante a conversa é um hábito para 63% dos italianos, que acompanham as palavras com amplos movimentos de mãos e braços. E se para 42% dos entrevistados essa prática é associada à vontade de exprimir mais facilmente o pró-

Choco Clara A Cooperativa Santa Clara está no mercado com duas novidades – o Queijo Parmesão Ralado Light Santa Clara, disponível em embalagens de 50g; e a batida láctea Choco Clara, que ganha reforço na linha com nova embalagem UHT de 1 litro, além das versões já conhecidas UHT 200ml e saquinho de 1 litro. A nova embalagem traz a praticidade da tampa rosca.

Espumantes/Perini A Vinícola Perini promove, no dia 12 de outubro, a edição 2013 do curso de degustação de espumantes, atividade coordenada pelo enólogo Leandro Santini. Inscrições através do telefone (54) 2109.7300, e-mail cursos@vinicolaperini.com.br ou site www.vinicolaperini.com.br

Agrale A Agrale foi eleita uma das 150 Melhores Empresas em Práticas de Gestão de Pessoas em 2013. Premiação ocorreu na terça 24, em São Paulo. Em 2013, a Agrale recebeu várias premiações na área de gestão, como o Top Cidadania e o Top Ser Humano, e comemorou duas marcas históricas – a produção de 100 mil veículos e de 80 mil tratores. Marcopolo A caxiense Marcopolo anunciou a constituição da Marcopolo Austrália, empresa que tem objetivo de ampliar sua presença no mercado australiano e da região através da venda de ônibus rodoviários. O primeiro passo para a presença na Austrália iniciou no ano passado, com a aquisição de 75% do controle acionário da Volgren. Carros elétricos Os veículos elétricos deixaram de ser apenas protótipos. Segundo dados da Associação Brasileira de Veículos Elétricos (ABVE), o primeiro semestre de 2013 terminou com 7 milhões de carros híbridos comercializados em todo mundo.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 2 de outubro de 2013

15 - Geral Loterias LOTERIA FEDERAL 28/09/2013

1º ........................ 03.824 2º ........................ 05.237 3º ........................ 41.702 4º ........................ 06.465 5º ........................ 58.778

QUINA

Concurso 3298

07 - 17 - 18 - 28 - 73 Concurso 3299

34 - 44 - 46 - 63 - 74 Concurso 3300

14 - 38 - 49 - 64 - 67 Concurso 3301

02 - 04 - 19 - 52 - 63 Concurso 3302

31 - 34 - 36 - 50 - 77 Concurso 3303

08 - 10 - 41 - 49 - 73 LOTOFÁCIL Concurso 959

02 - 05 - 06 - 09 - 11 12 - 14 - 16 - 19 - 20 21 - 22 - 23 - 24 - 25 Concurso 960

01 - 02 - 03 - 04 - 06 07 - 10 - 12 - 14 - 16 17 - 18 - 20 - 21 - 24 Concurso 961

01 - 02 - 03 - 04 - 05 07 - 09 - 11 - 12 - 15 18 - 20 - 21 - 22 - 25 MEGA-SENA Concurso 1533

13 - 21 - 29 - 34 - 47 - 57 Concurso 1534

01 - 12 - 28 - 29 - 34 - 48

LOTOMANIA

Concurso 1387

02 - 06 - 15 - 17 - 22 - 25 - 26 29 - 35 - 42 - 62 - 66 - 72 - 73 80 - 82 - 92 - 93 - 95 - 96

SINDICATO DOS ADVOGADOS EMPREGADOS DE CAXIAS DO SUL

ELEIÇÕES SINDICAIS AVISO Pelo presente Edital, faço saber que no dia 30 de outubro de 2013, no período das 09h00min horas às 11h00min e das 14h00min às 17h00min horas na sede dessa Entidade, sita na rua Dr. Montaury, 1471, sala 702, em Caxias do Sul, serão realizadas eleições para composição da Diretoria, Conselho Fiscal e respectivos suplentes, ficando aberto o prazo de 10(dez) dias a contar da publicação do aviso resumido deste Edital, para o registro de chapas. O requerimento acompanhado de todos os documentos exigidos para o registro será dirigido ao Presidente da Entidade, podendo ser assinado por qualquer dos candidatos componentes da Chapa. A secretaria da entidade funcionará no período das 09:00 horas às 11:00 horas e das 14:00 horas às 17:00 horas, quaisquer informações poderão ser obtidas na sede do Sindicato. A impugnação de candidatos poderá ser feita no prazo de 10(dez) dias, a contar do registro das chapas. Em caso de não ser atingido o quorum em primeira convocação a Eleição será realizada em segunda votação no dia 14 de novembro de 2013. Caxias do Sul, 01 de outubro de 2013 Djalmo da Veiga Oliveira Presidente

CASAMENTOS

REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS DE GALÓPOLIS CAXIAS DO SUL

ESTRADA FEDERAL, BR 116, KM 160, Nº 755 - GALÓPOLIS - CAXIAS DO SUL-RS - (54) 3284-1033

LOANDA MARIA LOPES MILANI - OFICIAL

Coluna do Agente Promoção beneficia agentes Está em vigor até o dia 1º de novembro de 2013 uma nova promoção que concede prêmios aos agentes do Correio Riograndense. Os 10 primeiros agentes que enviarem cinco novas assinaturas do jornal ganharão os livros Retratos da Colônia, 2ª edição, de frei Arlindo Battistel. Os livros (dois volumes) apresentam, em suas 1.360 páginas, belíssimas fotos (são 2.000 a mais que na 1ª edição) sobre costumes, tradições, atividades, religiosidade, moda ..., da vida dos imigrantes italianos,

alemães, poloneses etc e sua interação com outras etnias na formação do povo gaúcho e do Sul. Para participar basta enviar os dados dos novos assinantes dentro do prazo estabelecido, para o email comercial@jornalcr.com.br ou pelo telefone (54) 3220.3232, de segunda a sexta-feira, no horário comercial. Os valores da assinatura anual são: R$ 135,00 (via agentes), R$ 145,00 (individual, via correios) ou R$ 230,00 (via correios, como carta). Aproveitem! O prazo é limitado.

CASAMENTOS

REGISTRO CIVIL DE ANA RECH - CAXIAS DO SUL-RS BR116, km 147, nº 15.999 - CEP 95059-520 Caxias do Sul-RS - Fone: (54) 3238.1111 Cláudio Klering - oficial Emerson Roberto Klering - oficial substituto Comunica que pretendem contrair matrimônio as seguintes pessoas: EDITAL: 5949/127 1 - DANIEL SANTOS COSTA E FÁBIA SANTOS BORGES.- cópia. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o no prazo e na forma da lei. Caxias do Sul, 27 de setembro de 2013

Sindicato dos Contadores e Técnicos em Contabilidade de Caxias do Sul e Região Nordeste - SINCONTEC CAXIAS Av.Júlio de Castilhos, 760/A - Sobreloja - Caxias do Sul-RS - CNPJ 87 814 828/0001-61

ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA Convidamos os associados para Assembleia Geral Ordinária, a realizar-se em sua sede social sita à Av.Julio de Castilhos, 760/A, no dia 28/10/2013, em primeira chamada às 16horas horas, com a presença de 1/3 dos associados e em segunda convocação às 17horas horas com qualquer número de associados, para deliberarem sobre a seguinte ORDEM DO DIA: 1. Examinar, discutir e votar a Previsão Orçamentária para o exercício de 2014; 2. Fixar ou não a Contribuição Confederativa para 2014; 3. Deliberar sobre o valor da contribuição mensal para custeio e manutenção da Entidade Sindical no ano de 2014; 4. Deliberar sobre o valor a ser cobrado da mensalidade para associados estagiários; 5. Ratificar a Contribuição Sindical proposta pela CNPL para 2014; 6. Outros assuntos de interesse social. Caxias do Sul, 25 de setembro de 2013 Fernando Spiller - Presidente

CASAMENTOS

Rua Alfredo Chaves, nº 557 - Fone: 3221.7645 CARLOS ALBERTO FRAINER - Registrador PELO REGISTRO CIVIL DE PESSOAS NATURAIS E DE INTERDIÇÕES E TUTELAS DA 2ª ZONA DESTA CIDADE, HABILITARAM-SE PARA CASAR AS SEGUINTES PESSOAS: Editais nº 30.939 a 30.952

- RODRIGO BONHO E FERNANDA RODRIGUES SPINELLI - PAULO SÉRGIO IZAGUIRRE TRINDADE E SANDRA LÚCIA RADAELLI - ALEXANDER DE JESUS E MICHELE DE ABREU LEITE - ISMAEL OSCAR E JULLY TAILINI VELHO - NEI FERNANDO PEZZI E JANAINA MENEGAT - CRISTIANO BONKIEVICZ E CHRISTINA GREHS E SILVA - GEISON RONEI MAZZUCO E LISIANE MARTINS BORILE - ÁDRIAN FELICETTI FACCIOLI E BIANCA GOMES CARDOSO - GUSTAVO PAULETTI WIENER VASCONCELLOS E SINARA BOSSLE - THIAGO CORCETE DORNELES E ADRIANA MACHADO - FABIANO GAJARDO MACIEL E GABRIELA LUCIANO PASSARIN - ANDRÉ VALENTINI E SUÉLEN SUSANE MODENA - MARCO ANTONIO LETTI MANOZZO E CRISTINE ROXANE DE CARVALHO - JOSINEI JOSÉ PAIM DE SOUZA E ANA CLEUDA PORTELA SOUSA

Caxias do Sul, 30 de setembro de 2013 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL - ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PODER JUDICIÁRIO - COMARCA DE CAXIAS DO SUL SERVIÇO DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS DA 1ª ZONA

CASAMENTOS

Fone: 3226-7980 ROBERTO RUSCHEL DA SILVA - Oficial Registrador. FAZ SABER, que por este Serviço, habilitaram-se ao casamento as seguintes pessoas: (Editais nº 27.071 ao 27.087) - Maurício de Oliveira Lima e Luciana Campos da Costa - Cássio Lissandro Cecchin e Letícia Karerina de Oliveira Santos - Vilmar da Silva Silveira e Lucimara Salete Wosniak - Lindomar Márcio Pacheco e Franciele Inês Susin da Silva - Mauro Antonio Ribeiro e Deise Fernanda Moreira - Cedenir Mariano Ataide e Vanessa Silveira Teixeira - Jonnathan Stapassoli Capponi e Daiana Meira Saibro - Fábio Danieleski Gross e Carla Echer - Hildo Barboza Júnior e Ana Cláudia de Oliveira Borges - Osvaldo Fontana Pereira e Priscila Freitas da Silva - William Barbosa Garcia e Grasielle Rosa - Alexandro Rigo e Cintia Luciana Closs - Douglas Dela Giustina e Fernanda Luísa Ferraro - Jair da Silva Lemos e Maria Roseli de Oliveira - Diogo Rodrigues Machado e Fabiana Audibert - Fabrício Grandi e Kelli Cristina Valentini - Filipe Devenz e Daiane dos Santos

SE ALGUÉM SOUBER de algum impedimento, oponha-o no prazo e na forma da lei. Caxias do Sul, 30 de setembro de 2013 ROBERTO RUSCHEL DA SILVA - Oficial Registrador

Comunicam que pretendem contrair matrimônio as seguintes pessoas PEDRO VALCIR SROCZYNSKI e ANDRÉIA SILVA DE ALMEIDA HUGOMAR GHIOTTO e ROSANGELA RODRIGUES MEDEIROS MARCOS RODRIGUES WELNECKER e JAQUELINE LIMA DE ARRUDA MAURO BRUSTOLIN e DANIELA TRENTIN Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o no prazo e forma da lei. Caxias do Sul, 27 de setembro de 2013 LOANDA MARIA LOPES MILANI REGISTRADORA

SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DE FIAÇÃO E TECELAGEM DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO NORDESTE/RS CNPJ: 88.662.366/0001-77 - Fone: (54)3221-2488, com base territorial nos seguintes municípios: Caxias do Sul, Farroupilha, São Marcos, Flores da Cunha, Bento Gonçalves, André da Rocha, Boqueirão do Leão, Camargo, Campestre da Serra, Canela, Carlos Barbosa, Casca, Caseiros, Cotiporã, Dois Lajeados, Encantado, Estrela, Fagundes Varela, Garibaldi, Gentil, Gramado, Guabijú, Imigrante, Ipê, Lajeado, Lagoa Vermelha, Linha Nova, Marau, Mato Castelhano, Montaury, Monte Belo do Sul, Nicolau Vergueiro, Nova Araçá, Nova Bassano, Nova Pádua, Nova Petrópolis, Nova Prata, Picada Café, Progresso, Protásio Alves, Relvado, Sananduva, Santa Clara do Sul, Santa Tereza, Santo Antonio do Palmas, São Domingos do Sul, São Jorge, São Valentin do Sul, Serafina Corrêa, Serio, União da Serra, Vacaria, Vanini, Veranópolis, Vila Flores, Vila Maria, Vista Alegre do Prata, Antonio Prado.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Pelo presente Edital, convoco todos os trabalhadores integrantes da categoria profissional representada por este sindicato, exercestes de atividades na base territorial que compreende o município de Farroupilha, para Sessão de Assembleia Geral Extraordinária, a realizar-se no dia 14 de Novembro de 2013, em primeira convocação ás 17h00min, em segunda convocação ás 18h00min, tendo por local a subsede do Sindicato situada a Rua Julio de Castilhos, 651 - sala 15, na cidade de Farroupilha, afim de ser tratado da seguinte ordem do dia: 1-Deliberar sobre a conveniência ou não de ser instaurada Revisão do Dissídio Coletivo e/ou Convenção Coletiva de Trabalho das condições estabelecidas em 2013; 2-Em caso afirmativo bases a serem pleiteadas e para conciliação; 3-Deliberar sobre a outorga de poderes ao presidente do Sindicato para adotar todos os atos pertinentes a Negociação Coletiva e em caso de malogro das negociações o encaminhamento para a via judicial, podendo ou não optar por arbitro mediador de negociação; 4-Deliberar sobre importância ou percentual a ser descontado e recolhido aos cofres do Sindicato para fins de Assistência Social; 5-Deliberar sobre a concessão de poderes ao Presidente do Sindicato, para no curso das negociações receber contrapropostas conciliatórias, aceitá-las, rejeitálas, constituir procuradores com poderes para o fim de adotar todas as medidas judiciais e extrajudiciais necessárias e firmar acordo, inclusive acordos aditivos. Caxias do Sul, 30 de Setembro de 2013 Terezinha Sartor Amorin Presidente

SFB Comercial S.A.

CNPJ: 03.891.644/0001-05 - NIRE: 43300038653 Rua Santos Dumont,182 - Caxias do Sul - RS Relatório da Diretoria: Cumprindo as disposições legais e estatutárias, submetemos a V. Sas. o Balanço Patrimonial, o Demonstrativo de Resultados e demais Demonstrações Contábeis e Financeiras, relativas ao exercício social findo em 31/12/2012. Agradecemos aos Senhores Acionistas pela confiança demonstrada, ficando ao inteiro dispor para quaisquer outros esclarecimentos necessários. Caxias do Sul, 11 de setembro de 2013. Balanço Patrimonial (em R$) Ativo 2012 2011 Passivo 2012 2011 Ativo Circulante 760.076,90 1.001.530,91 Passivo Circulante 205.074,85 7.539,09 Disponível 723.523,84 980.853,09 Fornecedores 196.295,56 0,00 Caixa 682,46 1.023,43 Obrigações Trabalhistas Bcos. Cta. Movimento 5.138,06 2.953,14 e Sociais 3.614,06 2.384,00 Aplicações Financ. 717.703,32 976.876,52 Obrigações Tributárias 5.165,23 5.145,15 Impostos a Recuperar 0,00 2.446,35 Passivo Não Circulante 76.832,68 69.315,88 Valores a Receber 21.553,06 18.231,47 Créditos de Acionistas 76.832,68 69.315,88 Adiant. a Fornecedores 15.000,00 0,00 Patrimônio Líquido 1.169.850,85 1.261.247,78 Ativo Não Circulante 691.681,48 336.571,84 Capital Social 560.000,00 560.000,00 Imobilizado 691.681,48 336.571,84 Reservas de Capital 170.416,47 196.311,61 Construções 467.971,53 341.355,41 Res. de Cap. Realizado 0,00 28.677,11 Terrenos 25.102,66 25.102,66 Reserva Legal 170.416,47 167.634,50 Instalações 107.324,61 107.324,61 Lucros Acumulados 439.434,38 504.936,17 Const. em Andamento 396.479,16 167.985,64 Total do Passivo 1.451.758,38 1.338.102,75 Máquinas 1.500,00 1.500,00 Demonstração das Origens (-) DAC Máquinas 62,50 62,50 e Aplicações de Recursos (-) DAC Imóveis 258.976,28 258.976,28 2012 2011 (-) DAC Instalações 47.657,70 47.657,70 Origens dos Recursos: Total do Ativo 1.451.758,38 1.338.102,75 Result. Líquido do Exerc.208.603,07 224.078,83 Demonstração dos Resultados do Exercício Total da Origens 208.603,07 224.078,83 2012 2011 Aplic. dos Recursos Receita Operac. Bruta 273.907,03 222.062,58 Aumento do Imobilizado 355.109,64 13.507,02 (-) Deduções Rec. Bruta (30.585,86) (21.636,74) Dividendos 300.000,00 400.000,00 Receita Oper. Líquida 243.321,17 200.425,84 Variação do Passivo Custo das Vendas - Não Circulante (7.516,80) (9.660,80) Lucro Bruto 243.321,17 200.425,84 Total das Aplicações 647.592,84 403.846,22 Despesas Operacionais (58.192,17) (47.164,89) Despesas Tributárias (11.485,92) (8.325,17) Variação do Capital Circulante Líquido Receitas Financeiras 72.756,98 127.074,59 AC no início do Exerc. 1.001.530,91 1.180.590,58 Outras Receitas 2.052,21 0,00 AC no final do Exerc. 760.076,90 1.001.530,91 Despesas Financeiras (1.351,46) (841,67) Variação do Ativo Circ. 241.454,01 179.059,67 Lucro Operacional 247.100,81 271.168,70 PC no Início do Exerc. 7.539,09 6.831,37 Lucro antes da PC no Final do Exerc. 205.074,85 7.539,09 Contr. Social 247.100,81 271.168,70 Variação do Passivo Contribuição Social (14.436,65) (17.658,70) Circulante 197.535,76 707,72 Lucro antes do IR 232.664,16 253.510,00 Variação do Capital Imposto de Renda (24.061,09) (29.431,17) Circulante Líquido 438.989,77 179.767,39 Resultado do Exercício 208.603,07 224.078,83 Resultado por Ação 0,0082 0,0088 Regime de Competência; b) Imobilizado: está demonstrado ao custo de aquisição, acrescido até Demonstração dos Lucros Acumulados 31/12/1995 de correção monetária, e ajustado pelas 2012 2011 depreciações acumuladas até 30/10/1998 e Saldo no Início do Exerc. 504.936,17 691.135,19 máquinas iniciando em agosto de 2011, calculadas Resultado do Exercício 208.603,07 224.078,83 pelo método linear, a taxas estabelecidas em função Reserva Legal (11.204,00) (10.277,85) do tempo de vida útil fixados por espécies de bens. Distrib. de Dividendos (300.000,00)(400.000,00) Edificações e instalações 4% ao ano. Saldo Final do Exercício 402.335,24 504.936,17 Composição do Ativo Imobilizado em 31/12/2012: Notas Explicativas às Demonstrações Valor Deprec. Valor Contábeis (em R$) Composição Corrigido Acum. Resid. Nota 1 – Contexto Operacional: A empresa tem Construções 467.971,53 258.976,28 208.995,25 por objetivo o comércio de veículos automotores, Terrenos 25.102,66 - 25.102,66 máquinas agrícolas, peças e acessórios, pneus e Instalações 107.324,61 47.657,70 59.666,91 pertences, oficina mecânica, importação e Const. em exportação de artigos concernentes aos ramos Andamento 396.479,16 - 396.479,16 indicados e correlatos, sua representação e Máquinas 1.500,00 62,50 1.437,50 concessão à exploração de atividades agropecuárias Total 998.377,96 306.696,48 691.681,48 inclusive florestamento e fruticultura e locação de Nota 4 – Capital Social: O capital social, que imóveis próprios. Nota 2 - Apresentação das pertence inteiramente a acionistas residentes no demonstrações contábeis: As demonstrações país, representa em moeda corrente nacional a contábeis foram elaboradas com observância das importância de R$ 560.000,00 (quinhentos e disposições contidas na Lei 6.404/76 e alterações sessenta mil reais), divididos em 25.419.137 ações, posteriores, observando também os aspectos fiscais sendo 18.659.627 ações ordinárias nominativas e vigentes. Nota 3 – Procedimentos Contábeis: a) 6.759.510 ações preferenciais nominativas, todas Apuração do Resultado: o resultado foi apurado pelo sem valor nominal, totalmente integralizado. Osvaldo Antônio Biazus Nilto Luis Biazus CPF 108.846.100-04 - Diretor CPF 010.713.430-68 - Diretor Janette Maria Hrast - CPF 327.259.650-04 - Contadora CRC/RS 068578/O-8


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 2 de outubro de 2013

“Não sou do tamanho da minha altura, mas da estatura daquilo que posso ver.” Fernando Pessoa (1888-1935), escritor português

16 - Sabe-Tudo Fotos Divulgação/Correio Riograndense

✦ NATUREZA EXUBERANTE

Ria se puder 1) - Era uma vez uma criança alta, mas tão alta, que tomou um iogurte e, quando chegou ao estômago, já estava vencido! 2) - O que disse um balão de soprar a outro? - Vamos arrebentar! 3) - O que disse uma árvore a outra? - Nos deixaram plantadas!

Palavras cruzadas diretas PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br

© Revistas COQUETEL 2013

Setor que viabiliza cerca de 85% das importações e exportaGiba, em relação A do Enem Gesto co- ções do ao vôlei é baseada na teoria mumente País brasileiro de resposta ao item feito por católicos ao passarem por uma igreja

Linha, em inglês Depósitos de minério

Paisagem: formações de arenito, influenciadas por vento, chuva e movimentos terrestres

Montanhas coloridas

(?) Faria, repórter esportivo Sílaba de Cuida"untar" dosos

Instrumento de Altamiro Carrilho (Mús.) Rio (?), cidade natal de Ulysses Guimarães

Situação superprotetora (fig.)

Profissional que não existe sem o público

Curso de água presente em 9 países latinoamericanos

Rei do (?): Luiz Gonzaga Fruto com castanha Vilão da peste negra

Com exceção de

Parecem um quadro pintado à mão, mas são obra natural Esse tipo de geomorfologia é único, encontrado apenas na China. São formações de arenito e outros depósitos minerais que foram se acumulando ao longo de milhares de anos. Outros fatores, como o movimento da crosta terrestre, juntamente com o vento, a chuva, foram criando camadas de diferentes cores, texturas, tamanhos

e padrões, dando origem, praticamente, a uma espécie de quadro aos olhos dos visitantes Não muito conhecida, a cidade de Zhangye está ganhando notoriedade em função da paisagem curiosa e belíssima. Passarelas e estradas estão sendo construídas ao longo das montanhas para encorajar os visitantes a explorarem a área.

São Paulo abriga uma gigante gruta de granito

(?) Bombonera, estádio do Boca Juniors

Período fértil pelo qual a galinha não passa

Não intencional (o tiro)

Madeira europeia de móveis Doutrina O casal, na quadrilha

P

A

R

Vara para o pouso de pássaros, em viveiros

Área de atividade Sopa

(?) fiscal, aumento automático de impostos

Trovador medieval itinerante

Oferece Ser como o Shrek (Cin.)

Literatura (abrev.) Sentir medo de

Pegar uma (?): intenção do banhista (?) civil, laço que resulta de adoção

Instituto Militar de Engenharia (sigla)

Que liga o centro à periferia (avenida)

(?)-estar: embaraço

O maior lagarto brasileiro

Machucar

Recíproco O Estado das Alterosas (sigla)

2, em romanos Neste momento Fazer com que o ar circule em 1ª vogal O vaso que não quebra (dito) Fino

BANCO

45

Solução ( ' & 5 8 $ / , 1 - $ & % $ 5 = 2 1 $ , & , ' 2 ® $ / ' 2 6 0 2 2 * 5 0 0 $ , ' $ ' , 8 2 5 ( - $ 5 $ /

3 2 / ( , 5 2 = ( / 2 6 2 6

é aberta à visitação. De acordo com os exploradores, os rochedos são ásperos e é difícil caminhar no interior da caverna. Essas características tornariam um passeio turístico muito difícil. Além disso, os custos de estudos para visitação turística são elevadíssimos. No entanto, há uma ideia de criar um acervo com fotos e informações sobre o local.

) $ / 0 $ 8 2 7 0 $ $ 5 $ & % , $ ' ( 5 1 8 7 $ $ /

Quarto Patamar, em Santo André (SP), que agora ocupa a segunda posição no Brasil. Além do tamanho, outros aspectos chamam atenção na gruta. Fragmentos de cerâmica que podem ser de origem cabocla ou indígena e uma grande diversidade de espécies. Descoberta dentro de uma propriedade privada, a área não

, 1 ' 2 2 7$ / 2 $ ) / 2 $ 5 $ / , 7 7 ( 0 0 ( * 5

A gruta figura entre as seis maiores do mundo

6 5 ( 5 9 5 , d & 2 3 & 25 7 8 3 $ 5 , - 2

Sabe-se que Itu (SP) é a cidade dos superlativos, onde tudo é grande, imponente. Para ampliar a lista, o local abriga a maior caverna em granito do Hemisfério Sul. A Gruta do Riacho Subterrâneo foi “descoberta” por exploradores do Grupo Pierre Martin de Espeleologia (GPME). Até o momento, foram mapeados 1.249 metros de projeção horizontal e 1.415 metros de desenvolvimento linear. Localizada em área privada do Camping Casarão, foi batizada pelos frequentadores com este nome por conta de um rio encontrado em seu interior. Cavernas em granito são menores e menos frequentes que no calcário. A grande dimensão é o que torna a gigante de Itu tão especial. É a maior gruta de granito do Hemisfério Sul e está entre as seis maiores do mundo. O mapeamento está sendo feito desde 2009, mas os trabalhos na Gruta do Riacho Subterrâneo ainda não terminaram estima-se que ela seja maior. A estimativa mínima é de 1.800 metros, podendo chegar a dois quilômetros. Anteriormente, o tamanho máximo registrado em cavidades deste tipo era 350 metros, na Gruta do

Estado da estação de esqui Aspen (EUA)

3/cor — tiú. 4/eric — line. 6/jogral — redoma. 8/colorado.

Elas parecem cenário de outro planeta ou uma tela pintada à mão, mas são obra da natureza, em construção há 24 milhões de anos, na China. Multicoloridas, as montanhas do Parque Geológico Zhangye Danxia chamam a atenção dos turistas, cada vez mais numerosos, que vão até a província de Gansu, no norte do país.

Jogo vira livro Um dos games infantis mais populares da atualidade virou livro com formato especial para decorar o quarto da criançada. Angry Birds: meu livro de pendurar, lançamento da V&R Editoras, traz ilustrações divertidas de cenas do jogo e dos personagens, os pássaros rebeldes e os porcos malvados. Em oito páginas, breves mensagens para o dia a dia do pequeno leitor.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 2 de outubro de 2013

“Ma nono, zelo pròpio vero quel che me conté, o feo a posta par spaurarne?” Nanetto Pipetta

Arlindo Battistel

El ritorno de Nanetto Pipetta (736) Ilustração Derli Dutra, São José do Ouro (RS)

El sasson ntel poss

Le stòrie che’l nono Angelo contava

Lídia Maria Bonfante

Sergio Angelo Grando

Piero l’era pròpio na bèstia. La so dona la zera gran brava e caprissiosa, sempre drio laorar, snetar la casa, far de magnar (sempre bon) e par quela tuti ghe volea ben. Ma Piero, so omo, l’era dispetoso peso de na cavra. Sempre ciùco ala sera, quando’l rivea casa! E quando no’l vegnia casa el zera in volta a scroe. Na volta el ga rivà dopo meda note, ale due e mesa dela matina de un mese de inverno e fredo che mai. Sicuramente, el vegnea dela so scroa, che deromai la gavea uno o due fioi con lu. Quando el ze rivà casa, a quela ora, el ga catà la fémena rabiosa e cativa come na giralaca e lo ga assà fora, sensa vèrserghe la porta. Piero la ciama, batendo ntela porta: - Catina, verdi la porta che son perso e tuto ingiassà! - Nò, la ghe risponde. Vai scaldarte la zo dela to putana, che qua no te vui mia pi! Te pol crepar dal fredo e ndar al inferno che qua no te verdo la porta gnanca morta! - Verdi la porta, de brava, sinò me trao ntel poss e me nego. - Te pol trarte sùbito. Restarò védova mi, ma anca la to scroa e che el diaol te mene al inferno che ben te lo mèrita! Alora Piero el ga catà un bel sasson, grosso e pesante, el verde la cuèrcia del poss e el ghe grida ala Catina: - Adio, Catina! E alora el mola zo sto sasson, chel fa un s-cioco ntel aqua in fondo al poss. La dona la sente sto bruto s-cioco, la verde la porta e la salta fora ntel scur par veder se Piero se gavea pròpio trat ntel poss, tuta spaventada, robe che la mole in braghe. Ma Piero se gavea postà darente la porta, ntel scur, e quando la Catina la va fin el poss lu salta rento in cosina e la sera fora, ntel scur e al fredo. La scomìnsia a sberegar: - Piero!!! Verdi la porta che son drio morir de fredo! E Piero ghe responde: - Vai negarte ntel poss, insieme co mi, che son belche negà e mort, ma el diaol no vol mia portarme via sensa ti. Mi son qua, pora ànima! Gnanca el Signor e gnanca el diaol i me vol! E la Catina la seita: - Verdi la porta de brao..., te vui tanto ben!!! Piero l’è ndat a leto e la ga assada fora. La Catina ghe ga tocà ndar dormir a casa dela fiolastra, fiola del Piero cola prima dona morta a tanti ani. Sta fiolastra la zera de star con un dei so amanti, anca ela na bèstia compagna so pare Piero, che la vea parada via de casa. Casso, i dise che le scroe, dele volte, le va in paradiso più fàcile che de tanta gente che i par santi.

Vanti morir, sempre che’l nono Angelo vansava on fià de tempo, el Nene e Nanetto lo invitava: - Nono, conté nantra stòria. El nono, sensa farse tanto pregar el contava: - Gaveva on amigo che’l zera meso desfortunà. Le ghe tocava tute. I racolti ghe ndava a ramengo, le vache se secava de late e i porsèi no ingordava. Ma, come’l zera on omo de fede el diseva: sia fata la vo-

Chapecó - SC

Par rider un pochetin Fassoleto: - Ntel cinema, un toseto el sevitea fongar el naso. Na dona, a so banda, ghe domanda: Ghetu mia un fassoleto? – Mi lo go. Ma la mama me ga racomandà de no inprestarlo a nessuni! Ciàcole: Due tosete ciacolando nte na festa: - Ze stà na segogna che me ga portà. E ti? – Mi son vegnesta qua de ònibus! Sinelade: El dotor anestesista se parécia par dar na sumanta a so fiol. Lora el toseto ghe dise: - Un istante, pupà! No ze mèio na anestesia local vanti dele sinelade?! El cafè: El coalin ghe dise al cafè: - Son stufo deromai co sto negreto! El me impienisse el saco!

Porto Alegre - RS

lontà de Dio. Làzaro, quel de le sacre scriture ghenà passà de pedo de mi, e no’l ga mai perso la fede nel Creatore. Quando so dona, su i sete mesi, ga perso on bambin, nato sensa vita, sto amigo pareva deventar mato. Son ndato giutar sepolir el picenin. Son ingropà anca mi. Se no fusse stà par la sagoma e la color negra, la casseta mortuària podeva esser confundia co na casseta de scarpe, tanto pìcola

che la zera. Però rento, forà de fiuri de mato, dormia un sono eterno el bambin del mio amigo. Un angelet nato bonorivamente, de on ventre fecondo, ma, maltratà par no aver bio el mìnimo de risgoardo tela gestassion: massa laorar, poco de bon de magnar e sensa na ociada de on dotore. La lavatrice, co tanti casi cosi bel visti, zera costumada co quele desgràssie. La ga infagotà el putel e lo ga dato a la mama par el ùltimo adio. Gnanca el prete de mato ze rivà a tempo de batedarlo e racomandarghe l’ànima. El nono se ga fermà on poco par sugarse due làgreme e sugar el naso. El Nene e Nanetto comossi, i lo vardava, sensa coraio de dirghe gnente. El nono

contìnua: - Almanco, pensava mi, el poverin gavaria pace par tuta la eternità, visto che i nocenti i ze tanto puri come i àngeli. Ma, no ze stà vero. La autorità eclesiàstica ga dito al mio amigo che’l so bambin no podaria esser sepolio nel campo santo, parché no l’era stà batedà. El dovaria esser sepolio te on anesso del semitero, el limbo. E pedo, ghe ga dito che la ànima del bambin

no ndava al inferno, ma gnanca in paradiso, parché el zera morto ncora col pecato originale par la vita. - Come cossita?, ghe domanda el Nene pien de paùra. Onde ze ndata l’ànima se no la ze ndata ne tel inferno e gnanca tel paradiso? - Secondo i preti, l’ànima del ceo ndaria persa ntel limbo del universo fin la fine del mondo. Imagineve adesso el avelimento de sto amigo, savendo de quel tanto. - Ma nono, zelo pròpio vero quel che me conté, o feo a posta par spaurarne? El nono ze levà in pié e el dise, ciapando el Nene par na man: - Vegné co mi che ve mostro. I trè ga caminà diese menuti e i ze ri-

vadi tel semitero de la comunità. I ze ndati rento tel campo santo e el nono li ga menai tel fondo, onde ghe zera na sercheta fato de taipa. Là rento, in medo le sielde, zera impiantada na crose de fero col nome de Angelo e on sotoscrito: “natimorto”. El nono, co vose piangente el ga colcluio: - El mio amigo ghe ga dato el mio nome al so bambin, come un omagio al suo mèio amigo, come sempre el diseva.

Sabores da terra Batata doce caramelada

Ingredientes: 1 Kg de batata doce;

3 colheres (sopa) de açúcar 2 copos grandes de água. Modo de fazer: cozinhar as batatas com dois copos de água. Cobrir com o açúcar, deixando na panela, em fogo baixo, até caramelizar as batatas. • Receita de Jucieli Eronita Andreola Santa Lúcia do Piaí

Modo de fazer: bater no liquidificador o ovo, o leite, a batata, a beterraba (ou a cenoura, ou o espinafre) e o sal. Colocar em uma panela, com uma colher de manteiga e o copo de farinha. Misturar e cozinhar até formar uma bola. Deixar esfriar. Fazer rolinhos (azeite nas mãos para não grudar) e cortar em pedacinhos. Colocar em uma tigela com o molho de sua preferência e o queijo ralado. Obs: a bedar o ponto. Espichar a massa e cortar terraba, a cenoura e o espinafre darão na forma que desejar. Assar em forno cor à massa. Se quiser massa branca, bem quente. substituir os legumes por mais batatas. Reprod./CR

Vita, Stòria e Fròtole

17 - Imigração

Biscoito colonial Ingredientes: 12 ovos; 300 g de manteiga; 1 colher (sopa) de sal amoníaco; • Receita de Idalina B. Klering- Forqueta 4 colheres de fermento em pó; 600 g Noque de amido de milho; 1 kg de açúcar; Ingredientes: 1 copo de leite; 1 ovo; casca de limão ralada ou essência de 150 gramas de batatas cozidas; 150 grabaunilha. mas de beterraba, cenoura ou espinafre Modo de fazer: misturar todos os (cozidos); 2 colheres pequenas de sal; 1 ingredientes e acrescentar farinha até colher de manteiga; 1 copo de farinha.

• Receita de Jaqueline C. Mazzochi - Ana Rech

Fonte: Caderno de Receitas. Valorização da Mulher do Meio Rural. Organizado pela Coordenadoria Municipal da Mulher. Caxias do Sul, 2007 - 2ª edição.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 2 de outubro de 2013

18 - Igreja

“Comece fazendo o necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível.” São Francisco de Assis

Olhar diferente

A

Da janela do avião

primeira vez a gente nunca esquece. Era a primeira viagem de avião e o menino, oito anos, exigiu a poltrona junto à pequena janela do avião. E seus olhos encantados viam a misteriosa paisagem que mudava a cada minuto. Áreas cobertas de matas, terra pronta para ser semeada, lagoas, rios e estradas, pequenas cidades enchiam os olhos da criança. E a imaginação completava a paisagem, supondo pomares carregados de frutas, jardins, fontes, crianças brincando... Só uma vez temos oito anos. A vida continua, o namoro, a universidade, o emprego. As viagens aéreas tornaram-se rotineiras. Não mais exigia a janela do avião. Pelo contrário, preferia um assento no corredor. E antes que o avião iniciasse a viagem, tomava um livro ou uma revista. Mais tarde começou a voar com um leptop a tiracolo. Além de aproveitar o tempo, havia a sensação de que as horas passavam mais depressa. O importante era chegar, a paisagem não tinha o menor interesse. Foi um choque quando, no balcão de embarque, a funcionária perguntou se ele não preferia um assento junto à janela. Teve a impressão de terem sido abertas as comportas onde armazenara a infância. Deu-se conta que se havia tornado uma máquina, um robô, muito eficiente, mas incapaz de um sentimento. Deu-se conta que sua vida, contrariando a primeira impressão, tornara-se vazia e sem sentido. E, a partir da pequena janela do avião, recuperou a magia da infância. Ele não poderia passar pela vida em alta velocidade. Precisava parar, recuperar seu sentido, assumir de novo seu coração e, com ele, as emoções e a alegria de viver. A rotina tem o triste privilégio de empobrecer os atos. Em nome da eficiência, abrimos mão do que existe de mais precioso em nós: o encantamento, o coração, a capacidade de tornar novos os pequenos gestos de cada dia. A cada dia o mundo recomeça, cada manhã é a primeira do mundo, cada beijo é o primeiro, cada encontro reveste-se da magia do desconhecido, cada Pai-Nosso é uma incrível declaração de amor, em duas mãos. O livro do Apocalipse recomenda recuperar o primeiro amor (Ap 2,4). Isto significa espanar a poeira do tempo, recuperar a magia da primeira vez, deixar que o coração – pelo menos em alguns momentos – assuma as rédeas da vida. Francisco de Assis recomendou aos frades e a si mesmo: “Irmãos, comecemos hoje!”. Esse pedido foi feito quando estava em seu leito de morte. E o santo de Assis morreu jovem - apenas 44 anos. Morreu em plena juventude, sobretudo porque não perdeu a capacidade de amar, de admirar, de ver tudo como se fosse a primeira vez. Não existia o avião e sua janelinha, mas ele manteve a capacidade de encantar-se pelo mundo saído das mãos de Deus e maravilhar-se pelo irmão, pela irmã e pelo mistério que cada um esconde e revela.

A rotina tem o triste privilégio de empobrecer os atos

✦ VATICANO

Francisco vai a Assis

Visita inclui os lugares mais significativos do franciscanismo A pé, como um simples peregrino, na cidade do Poverello. Conforme o Vaticano, essa é a intenção do Papa Francisco de prestar homenagem à cidade de Assis, na região da Úmbria, centro da Itália, na visita que o Pontífice realiza na sexta-feira 4. Pela primeira vez como Papa, Francisco vai à cidade do santo que inspirou a escolha de seu nome de pontificado (matéria na página central). São esperadas 30 mil pessoas só de Assis e mais de 300 mil da região da Úmbria, da Itália e do exterior. Durante a visita, Francisco terá encontros com doentes, crianças portadoras de deficiências, pobres assistidos pelos franciscanos... Conforme a programação divulgada pela Sala de Imprensa da Santa Sé, o Papa viajará de helicóptero até Assis, onde chegará por volta das 7h45. Em seguida, se encontrará com crianças portadoras de necessidades especiais e doentes do Instituto Seráfico de Assis. Às 9 horas visitará o santuário de São Damião para um breve momento de oração e em seguida irá ao palácio do bispo para um encontro com os pobres e assistidos pela Cáritas da cidade. Depois segue de carro para a basí-

Vincenzo Pinto/AFP/CR

Aldo Colombo

A histórica basílica de São Francisco de Assis, que abriga restos mortais do santo lica superior de São Francisco, onde será acolhido pelos frades conventuais e rezará na cripta onde está sepultado o santo. Às 11 horas, Francisco celebra missa na praça de São Francisco e ofertará o óleo para a lâmpada votiva do Poverello, patrono da Itália. Em seguida almoça com os pobres no centro de acolhimento da Cáritas, na estação ferroviária de Santa Maria dos Anjos. Às 14h30 fará visita privada à Ermida do Cárcere para uma oração na cela de São Francisco. Às 15h15 terá um encontro

com o clero, religiosos e membros dos conselhos paroquiais da diocese na catedral de São Rufino de Assis. Após, irá à basílica de Santa Clara para veneração do corpo da santa e para rezar diante do crucifixo de São Damião. Também dirigirá sua palavra às monjas clarissas. Às 17h30 visita a Porciúncula e a seguir se encontra com os jovens da Úmbria na praça da basílica de Santa Maria dos Anjos. A última parada do Pontífice em Assis será uma visita privada ao santuário de Rivotorto e ao “casebre” de São Francisco.

Igreja no Mundo Jesus tuitou Com mensagens breves e cheias de significado, “Jesus foi a primeira pessoa no mundo a tuitar”, declarou na quarta 25 o cardeal Gianfranco Ravasi, presidente do Conselho Pontifício para a Cultura. A afirmação foi feita pelo cardeal no “Pátio dos Gentios”, espaço de diálogo criado por Bento XVI entre crentes e não crentes. “Jesus usou o tuíte antes de todo o mundo, com frases essenciais e compreendendo menos de 45 caracteress como ‘amai-vos uns aos outros’”, ressaltou. Populorum Progressio Dos 200 projetos apresentados, a Fundação Populorum Progressio, do Pontifício Conselho Cor Unum, apoiará 170 na América Latina. Do total, 27 são da Colômbia, 22 no Brasil, 16 na Bolívia e 15 no Peru. A Fundação foi instituída por João Paulo II em 1992, ano do 5º centenário da evangelização do continente americano.

Visitas - Antes de Francisco outros 18 pontífices estiveram em Assis ao longo dos séculos, sendo quatro no pós-guerra (Pio IX, João XXIII, João Paulo II e Bento XVI). Somente João Paulo II esteve seis vezes na cidade do Poverello, a 2ª em 12 de março de 1982, por ocasião dos 800 anos do nascimento de São Francisco. A 3ª em outubro de 1986, reuniu os chefes das Igrejas cristãs com representantes de todas as religiões do mundo. Ele também realizou um grande encontro pela paz na Bósnia-Herzegóvina, em 1993.

Indagações da fé

Bruno Glaab, teólogo - Estef e-mail: freiglaab@gmail.com

Reviravolta Para o núncio apostólico de Damasco, dom Mario Zenari, os ‘mortos pelas armas químicas” e a “oração do Papa Francisco” são os responsáveis pela “mudança radical” na tragédia que há mais de dois anos martiriza a Síria. Para o núncio, as investigações e as ameaças de um ataque de forças estrangeiras deverão causar uma reviravolta na situação síria. Ódio sem limites Mina Rafaat Aziz, 20 anos, motorista de táxi egípcio, foi espancado e decapitado por extremistas muçulmanos pelo único motivo de ter pendurado no espelho de seu carro um crucifixo. Bispas em Gales A Igreja Anglicana de Gales acaba de autorizar a ordenação de bispas. A decisão poderá exercer pressão sobre a Igreja da Inglaterra, contrária a essa mudança. Escócia e Irlanda do Norte já permitem esse tipo de ordenação há mais tempo.

O demônio realmente pode “apoderar-se” de alguém? Daniel Urquiza, São Jerônimo - RS

Quando se fala em demônio, no Novo Testamento devemos entender que se está usando a compreensão daquela época. Esta compreensão hoje é um tanto arcaica. A ação do demônio hoje é sentida em tudo aquilo que atrapalha o projeto de Deus. Tudo o que impede que as pessoas vivam a fidelidade a Deus. O que hoje faz a cabeça das pessoas e as induz a viverem falsos valores. Diríamos: as ideologias, o comodismo, o consumismo, e seus grandes apóstolos: certa imprensa viciada, mentirosa que deturpa a verdade com meias verdades. Assim, expulsar demônios, hoje, não é pegar alguém pelo pescoço e

gritar: “Em nome de Jesus, sai demônio”. Isso é tapeação. Expulsar demônios é abrir os olhos frente às serpentes que fazem as pessoas se afastar do projeto de Deus: não engolir ingenuamente a mensagem das novelas, do Big Brother etc. Abrir os olhos frente ao consumismo, frente às grandes mentiras... O demônio de hoje tem suas serpentes, como aquela que seduziu Eva (Gn 3). Quantos de nós somos vítimas e nos deixamos afastar da verdade por não sermos críticos. Então, expulsar demônios é fazermos uma profunda experiência de Deus e sermos críticos diante da realidade. Expulsar demônios, hoje, é possível, mas não é tão fácil.


CORREIO RIOGRANDENSE - Caxias do Sul, 2 de outubro de 2013

19 - Igreja F João Paulo II e João XXIII

Luiz Turra

Confirmada data de canonização dos dois papas

F lorena/SP

Fotos Arquivo

O Papa Francisco anunciou, na segunda-feira 30, a data de canonização dos papas João Paulo II e João XXIII. Será no dia 27 de abril de 2014, 2º Domingo da Páscoa, dia da Divina Misericórdia. A decisão foi tomada durante consistório ordinário público, convocado especialmente para aprovar as causas de canonização dos dois pontífices. A celebração do consistório teve início às 10 horas e contou com a participação dos cardeais presentes em Roma. Dentre eles, estavam dois brasileiros – dom João Braz de Aviz, prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica; e dom Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida e presidente da CNBB. A decisão de celebrar no mesmo dia a canonização dos dois predecessores tinha sido explicada pelo Papa Francisco, em julho passado, como uma mensagem para a Igreja, porque os “dois são bons, são dois bons”. A declaração do atual pontífice resume o quanto os dois papas foram importantes para a Igreja. A cerimônia deverá atrair milhares de pessoas à Praça de São Pedro, principalmente da Polônia e do norte da Itália. Karol Wojtyla (1920-2005), foi o primeiro papa polonês da história. João Paulo II conduziu os rumos da Igreja durante quase 27 anos, de 1978 a 2005.

João Paulo II, papa polonês

João XXIII, o Papa Bom

Foi muito popular nos mais de 100 países que visitou. Em seu pontificado fortaleceu a Igreja promulgando o Catecismo da Igreja Católica. Escreveu 14 Encíclicas, 15 Exortações Apostólicas, 11 Constituições Apostólicas e 45 Cartas Apostólicas. Criou as Jornadas Mundiais da Juventude, aproximando a Igreja dos jovens. Foi proclamado bem-aventurado por Bento XVI em 1º de maio de 2011. Será canonizado apenas nove anos após sua morte, um tempo recorde.

Angelo Giuseppe Roncalli (18811963), João XXIII, o Papa Bom, nasceu em Sotto il Monte, Bérgamo, Itália. Foi papa por apenas cinco anos, mas tempo suficiente para causar profundas mudanças na Igreja, com a realização do Concílio Vaticano II. Escreveu oito Encíclicas, entre as quais a Mater et Magistra e a Pacem in Terris. Foi um pastor próximo do povo, simples, bondoso e de bom humor. João Paulo II o beatificou em setembro de 2000.

F GarIbaldI

Div./CR

Avelino Ló/Div./CR

O Papa Francisco nomeou, na quarta 25, o ministro provincial dos Frades Menores, da província São Francisco de Assis, com sede em Porto Alegre (RS), frei João Inácio Müller, bispo da diocese de Lorena (SP). Ele vai substituir dom Benedito Beni dos Santos, que solicitou renúncia do governo pastoral da diocese, conforme o can. 401§1 do Código de Direito Canônico. Frei João nasceu aos 15 de junho de 1960, em Santa Clara do Sul (RS). Fez a profissão na Ordem Franciscana em 1985 e foi ordenado sacerdote em 1988. Cursou filosofia em Viamão e teologia na PUC e no Studium Theologicum em Jerusalém. Obteve licenciatura em teologia espiritual no Antonianum de Roma. Desempenhou diversos cargos nas casas de formação da província, atuou em paróquias atendidas pelos franciscanos, foi mestre de noviços, definidor provincial e, desde 2007, é ministro provincial da província gaúcha.

O franciscanismo na história da Igreja

N

Gaúcho é novo bispo

Frei João Inácio Müller, OFM

No coração da vida

Dom Ângelo Salvador ministrou o Crisma na matriz de Garibaldi

Comunidade promove 36ª Romaria da Salete A paróquia São Pedro, de Garibaldi (RS), viveu um momento solene no dia 14 de setembro – o Crisma de 320 jovens e adolescentes. A cerimônia foi realizada na igreja matriz e dom Ângelo Domingos Salvador, bispo emérito capuchinho, ministrou o sacramento do Crisma. A paróquia é constituída por 30 co-

munidades – 15 urbanas e 15 rurais. Conta com 165 catequistas trabalhando nos quatro anos da catequese – dois anos para a preparação da 1ª Eucaristia e dois para o Crisma. Marisa Pires Brandelli, Álvaro e Márcia Clunc e Therezinha Spader formam a equipe de coordenação. Os 320 crismandos pertenciam a 26 comunidades.

F amazônIa

Papa quer Igreja mais presente na região A presidência da CNBB – cardeal dom Raymundo Damasceno Assis (presidente), dom José Belisário da Silva (vice) e dom Leonardo Ulrich Steiner (secretário-geral) - foi recebida pelo Papa Francisco, na manhã do sábado 28, no Vaticano. Na audiência, o Papa insistiu na formação do clero e deu muito destaque à questão da Amazônia. “A Igreja está na Amazônia não como aqueles que têm as malas na mão

para partir depois de terem explorado tudo o que puderem”, disse Francisco, para quem a presença da Igreja é determinante no futuro daquela região. Atendendo solicitação feita pelo próprio Papa, a Comissão Episcopal para a Amazônia, presidida pelo cardeal Cláudio Hummes, promove, de 28 a 31 de outubro, em Manaus (AM), o 1º Encontro da Igreja Católica na Amazônia Legal.

ão é difícil fixar-se na parte, como se fosse o todo. Isto acontece com as coisas mais simples da experiência cotidiana. Conheci um jovem da região rural que chegou aos dezoito anos sem sair da própria localidade. Chegou ao ponto de imaginar que o fim do mundo era o limite dos pequenos horizontes que enxergava e dentro dos quais ia fazendo a sua história. Convidado para uma viagem à sede do município, na medida que andava no caminho, não se continha de encantamento diante da amplidão dos novos horizontes que iam despontando. A tentação de confundir o menor como se fosse o maior e único pode também acontecer na experiência religiosa. Contentar-se com a devoção a um santo, como se fosse toda relação de fé, pode levar a uma religiosidade fechada e pequena. Absolutizar um carisma é pôr limites à ação do Espírito Santo que é inesgotável em sua criatividade. No todo da fé cristã, quanto mais conhecemos e aproximamos a fecundidade da vida e experiência dos santos, melhor transitamos nos caminhos do evangelho. Por este motivo nenhum santo é propriedade privada de seus devotos nem de seu movimento ou família religiosa. São Francisco não é só dos franciscanos, mas é da Igreja e do mundo, assim como os demais santos o são, com sua forma e proposta de vida. O único cristianismo real só pode existir encarnado nas múltiplas formas de vivê-lo. Porém, nenhuma forma o esgota. Em todos os tempos o inesgotável do cristianismo experimentou movimentos de reforma, como hoje também acontece. O franciscanismo surgiu como um movimento no seio do cristianismo, num momento em que a Igreja de Deus ameaçava ruir (2C 10). Certamente, não se faz necessário dizer que o franciscanismo não se confunde com o cristianismo, nem mesmo o esgota em seu vigor. No entanto, por comprovação histórica, confirmase como uma realização eminente e fecunda do cristianismo. Tantos movimentos de reforma, no tempo de Francisco, foram aparecendo ao lado ou contra a Igreja. Estes são mencionados como páginas negativas, relegadas ao esquecimento. O franciscanismo, ao contrário, vai se tornando sempre mais atual pela visibilidade dos valores cristãos com que nasceu, por seu vínculo com a Igreja e por sua proximidade à proposta do Evangelho. Hoje, continua sendo provocador para a humanidade. Quando se diz que alguém tem espírito franciscano, logo podemos deduzir que lhe é dado um elogio. Isto se dizia em alto e bom tom do Papa João XXIII e se diz do jesuíta Jorge Mario Bergoglio, o Papa Francisco, e tantos homens e mulheres, sinais luminosos para a humanidade. O fascínio por Francisco, que o tornou o homem número um do milênio passado, acontece por sua acentuada identificação com Jesus Cristo e pelas respostas dadas às grandes esperanças humanas. “Não há nenhum santo de quem se tenha escrito tanto como São Francisco de Assis” (Englebert). Em todos os segmentos religiosos há muitos admiradores, pois ele se tornou o irmão universal.

Absolutizar um carisma é por limites à ação do Espírito Santo


Correio Riograndense

PARA USO DOS CORREIOS ■ MUDOU-SE ■ CEP ■ DESCONHECIDO ■ NÃO EXISTE Nº INDICADO ■ RECUSADO ■ FALECIDO ■ INORMAÇÃO ESCRITA PELO ■ AUSENTE PORTEIRO OU ■ NÃO PROCURADO SÍNDICO ■ END. INSUFICIENTE

Caxias do Sul - 2 de outubro de 2013

✦ NATUREZA EXUBERANTE

Com as cores de 24 milhões de anos

REINTEGRADO AO SERVIÇO POSTAL EM ___/___/___

___/___/___

Melinda (Flickr)/Divulgação/CR

Parecem pintadas a mão, mas as montanhas coloridas da China são obra natural

_________________ RESPONSÁVEL

Palavras “Vejo o cenário político com profundo desânimo. Foi se estabelecendo na sociedade brasileira o valor da esperteza. E a nossa classe política reflete a mentalidade da sociedade.” MIGUEL REALE JÚNIOR, professor de Direito da USP

“A convicção é a vontade humana chegada à sua máxima potência. Ao mesmo tempo efeito e causa, ela impressiona as almas mais frias. Ela é uma espécie de eloquência muda que se apodera das massas.” Paisagem exclusiva: originárias de formações de arenito, influenciadas por vento, chuva e movimentos terrestres. Página 16

HONORÉ DE BALZAC (1799-1850), escritor francês

Curso de Teologia a Distância - Edição 2013 Bioética – Lição 3

CLONAGEM E DIGNIDADE HUMANA Frei Adelino Gabriel Pilonetto

Capuchinho, mestre em Teologia e professor da Estef

Podemos imaginar o debate que houve quando se realizou a primeira cirurgia, séculos atrás. Mais perto de nós, foi imenso o alvoroço causado pelo primeiro transplante de coração: pode, não pode, em que condições sim, em que condições não? Os avanços recentes das ciências biomédicas deixam-nos atordoados. E nem é de estranhar, pois tivemos ainda pouco tempo para assimilar as gigantescas inovações e amadurecer para um consenso. O debate deve continuar para se poder discernir o que realmente ajuda e o que compromete a vida e a dignidade humana. Clonagem é uma técnica ligada à engenharia genética, também conhecida como reprodução assexuada. Já é feita em animais e plantas, mas nada a recomenda para os seres humanos. Consiste em tomar um óvulo, privá-lo de seu núcleo pró-

prio e substituir esse núcleo por outro extraído de uma célula somática qualquer. Pode-se obter, assim, um embrião que não resulta do encontro de um óvulo com um espermatozoide, mas sim de um óvulo que foi privado de seu núcleo e se uniu ao núcleo de uma célula somática. O patrimônio genético, em vez de ser metade do pai e metade da mãe, será de um só, o doador do núcleo. Causou assombro o anúncio do primeiro animal clonado, em 1997, a ovelhinha Dolly, obra do escocês Ian Wilmut. Há quem sonhe com a clonagem humana. Seus defensores imaginam reproduzir seres geniais (do mundo da beleza, da arte, da ciência); ou fazer cópias de si mesmos; ou produzir embriões para utilizar suas células em transplantes e pesquisas. Os que são contrários argumentam que seria desrespeito à dignidade hu-

REFLEXÃO E DIÁLOGO SOBRE A VIDA “Particularmente significativo é o despertar da reflexão ética acerca da vida: a aparição e o desenvolvimento cada vez maior da bioética favoreceu a reflexão e o diálogo – entre crentes e não crentes, como também entre crentes de diversas religiões – sobre problemas éticos fundamentais, que dizem respeito à vida do ser humano” (João Paulo II, Evangelium Vitae, n. 27).

vem, nem condenar tudo de antemão. Há que se discernir. L. Pessini resume em quatro afirmações os posicionamentos que emergem desse debate. Convém discuti-las, a fim de verificar o que há de aceitável ou não em cada uma. São elas: 1) A ciência tem o direito de fazer tudo o que é capaz de fazer! 2) A ciência não tem o direito de intervir no processo da vida, pois este é sagrado! 3) A ciência não tem o direito de mudar as qualidades humanas mais características. 4) A ciência tem o direito de CIÊNCIA COM incentivar o aperfeiçoamento das CONSCIÊNCIA Em face aos avanços tecnológi- características humanas e eliminar cos na área das ciências da vida, aquelas que são prejudiciais. Vale não se pode engolir tudo o que a pena discutir. mana. De fato, ser cópia de um outro nega à pessoa o direito de ser único, irrepetível; ser reduzido a meio para satisfazer interesses alheios é indigno do ser humano. A comunidade científica é, em geral, contrária à clonagem humana. E a Declaração da Unesco sobre o Genoma Humano (1997) é taxativa: “Não serão permitidas práticas contra a dignidade humana, tais como a clonagem reprodutiva de seres humanos” (art. 11).

QUESTÕES: 1) - Tem a ciência direito de fazer tudo o que é capaz de fazer? Explique. 2) - Parece-lhe ético fazer clonagem com seres humanos? Por que? 3) - De quais inovações biomédicas experimentou algum benefício?

PRAZO: Prazo para enviar respostas desta lição: 20 de janeiro de 2014 RESPOSTAS PARA: ESTEF - Escola Superior de Teologia e Espiritualidade Franciscana Rua Tomaz Edson, 50 90640-100 - Porto Alegre - RS E-mail: extensao@estef.edu.br Fax: (51) 3217.4567

Cr 0210  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you