Page 1

Jair Correia


ubirajara jĂşnior


Pelicano


Expediente: Coordenação geral e gerenciamento de recursos: Cordeiro de Sá | Projeto Gráfico: Ana Marcia Zago Impressa na São Francisco Gráfica e Editora Ltda. | Tiragem: 2000 exemplares www.facebook.com/ribeiraopretoemquadrinhos

Catalogação na Fonte

esta coletânea é dedicada aos jornalistas Angelo davanço e geteó, por sua dedicação ao universo dos quadrinhos alternativos na cidade, sobretudo, pelos zines “A Falecida” e “Mi Acodi, Maria!” e também ao arquiteto e urbanista josé antonio lanchoti, por seu trabalho pela acessibilidade urbana para todos.


enquanto isso, NA TERRINHA... Tapume, por Jair Correia Alegrões, por Ubirajara Júnior Queimadas, por Pelicano BarMania, por Quico Soares Os assassinatos do Presidente (HQ coletiva escrita por Ruy Marques e Cordeiro de Sá) Palácio Rio Branco, por Leandro Ricardo e Adilson Terrível Igreja de Santo Antonio, por Thomate Av. Capitão Salomão/Senac, por Yuri Chamoun Fórum, por Ricardo Barbieri Edifício New Century e outros, por Carlos Reno Panelaço, por Graziela Protti Palácio Episcopal, por Sineval Almeida Jardim João Rossi, por Dan Medeiros Avenida Caramuru, por Willy Peres Rua José Bonifácio - Lei Cidade Limpa, por Renato Andrade Rodoviária, por Vinicius Souza e Dud Colônias negras, por Macalé Estúdios Kaiser e arredores, por Cordeiro de Sá e Gandolpho Museu do Café, por Valnei Andrade e Rodrigo Souza Venda do Zé Goleiro, por Rogério Shareid (agradecendo a Luciana Zillmer), Paulo Fritoli e Alan Barbosa Bar do Demá, por Marcelo Dias Monumento ao Soldado Constitucionalista - Epopéia de 1932, pelo Coletivo Atômico Circo do Biriba, por Ferreira Junior e Saulo Michelin Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto USP, por Cleido Vasconcelos Parque Maurilio Biagi, por Francisco Gimenes Rock´n Roll, por Marcelo Almeida (com referência de Jeff Barcellos) e por Adilson Terrível Um possível Parque do Glauco, Cordeiro de Sá (a partir da ideia de Geteó) Gorilão, Avenidas Independência e IX de Julho, pela meninada do Ponto de Cultura Kabuki Câmara Municipal e Escola pública, por Arnaldo Junior Monumentos, por Angelo Davanço As opiniões implícitas no conteúdo das obras aqui apresentadas são de responsabilidade de cada autor.


RPHQ

Quico Soares 6


RPHQ

7


RPHQ

8


RPHQ

9


RPHQ

10


RPHQ

11


RPHQ

12


RPHQ

13


RPHQ

14


RPHQ

Fim

15


RPHQ

Willy peres 16


RPHQ

renato Andrade 17


RPHQ

18


RPHQ

19


RPHQ

Macalé 20


RPHQ

24


RPHQ

25


RPHQ

26


RPHQ


RPHQ


RPHQ


RPHQ

Marcelo Dias

30


RPHQ

31


RPHQ

32


RPHQ

33


RPHQ

34


RPHQ

35


RPHQ

36


RPHQ

Cleido Vasconcelos 37


RPHQ

Cordeiro de Sรก 38 38


RPHQ

39


RPHQ

40


41


RPHQ

Marcelo Almeida 42


RPHQ

43


RPHQ Carolina Helena Souza de Lima

Gabriel de Carvalho Scarporo

Julia Pap

Rafaella Ruzzene Parise VitOria Januário

Andre Pap Matheus Gabriel Estanislau de Jesus Matheus Henrique Ferreira de Sousa Gabriel José de Souza

Darielis Magalhães Cordeiro

Jonas Chrysostomo dos Santos

Juliana Jucá Roxo Ferreira

Jean de Oliveira Alexandrini

Ganaliel Gadelfa Pinto

Frederico Aguiar

Mariana Balieiro Rodrigues

ilustrações produzidas em oficina ministrada pelo projeto RPHQ no Ponto de Cultura Kabuki com os meninos e meninas: Marina Balieiro Rodrigues

Aleph Revel dos Santos

Anna Lissa Campos Machado

44

Gabriela Domenichelli Zanello

Sperandio

Mariane Kawasaki Da Veiro


46


Angelo Davanรงo


RPHQ

Ao receber um exemplar do primeiro volume da RPHQ, antes de folheálo, sorri. Primeiro, pela satisfação em vê-lo nascer com apoio do nosso Programa de Incentivo à Cultura. Deu orgulho. Depois, pela beleza da produção. Fiquei feliz ao perceber a diversidade temática, sorri com a variação de estilos e quando enfim comecei a ler, sorri com as histórias. No final, sorri demoradamente pelo conjunto da obra. Como sorrir, para mim, é uma reação imediata diante do belo, da vitória e das honrarias, sorri novamente quando convidada a apresentar este novo volume e por poder acessar as artes antes da impressão. Um adjetivo imediato escapou: “impecável”. Dessa vez, o orgulho se justifica pela garra do grupo que buscou novas formas de continuar o trabalho - o que confirma minha teoria de que Ribeirão Preto merece buscar o lugar de Cidade Criativa. Devemos todos juntos, estabelecer fortes vínculos entre a cultura e a economia e planejar um desenvolvimento que priorize a Cultura em lugar mais elevado, onde ela está em todas as sociedades que valorizam as relações de pertencimento entre o povo e sua cidade. Adriana Silva 48

pATROCíNiO:

Apoio:

produção:

Ribeirão Preto em Quadrinhos # 2  

Segunda parte da coletânea de histórias em quadrinhos e ilustrações que retratam lugares e tipos de Ribeirão Preto, SP. A RPHQ reúne designe...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you