Page 1

INFORMATIVO DA COOPERATIVA SANTA CLARA LTDA.

ANO 44 • NÚMERO 326 • JANEIRO DE 2019

João Alves/ FCDL-RS Divulgação

Santa Clara é agraciada com Mérito Lojista da FCDL

Diretor Industrial do Setor Lácteos, João Seibel, recebeu a honraria da FCDL-RS

Pela oitava vez consecutiva, a Cooperativa Santa Clara foi reconhecida como Melhor Empresa pelo Mérito Lojista A HONRARIA no Segmento Laticínios foi recebida pelo diretor Industrial do Setor Lácteos da Santa Clara, João Seibel, no evento Mérito Lojista, realizado no dia 13 de dezembro na Associação Leopoldina Juvenil, em Porto Alegre. Em 2018, o Mérito Lojista, promovido pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS), chegou a sua 31ª edição, e reconheceu 40 empresas e 11 “Personalidades Mérito”. Os agraciados são eleitos pelos representantes do movimento lojista do Rio Grande do Sul. A Cooperativa Santa Clara possui histórico no Mérito Lojista, sendo reconhecida desde 2007 como a Melhor Empresa na categoria Alimentos, no Segmento Laticínios.

COOPERLEITE | JANEIRO 2019


EDITORIAL

Um ano repleto de expectativas Mais um ano inicia-se e os desejos e expectativas são renovados. É uma nova fase, onde novos governos foram empossados no âmbito federal e estadual. 2019 será diferenciado para a Cooperativa Santa Clara, pois está previsto para o segundo semestre o início da operação da Indústria de Laticínios em Casca. O complexo industrial inicia com uma projeção de produção de 300 mil litros/dia podendo chegar a 600 mil litros/dia. Inicialmente serão produzidos Leite UHT e formulados como achocolatados, creme de leite UHT e bebidas lácteas. Porém, a estrutura possui capacidade para uma ampliação futura. Novos produtos também estão sendo estudados para a nova indústria. Para este ano, a expectativa é que a produção de leite aumente e que o mercado seja favorável para o consumo de produtos lácteos. Neste processo, os associados são essenciais, pois são responsáveis por fornecer a matéria-prima de qualidade. Para isso, a Cooperativa disponibiliza todo o suporte técnico necessário para que o produtor tenha plena condições de produzir. A Santa Clara desenvolve uma programação com diversos encontros e qualificações para os associados. Em 2019, a Cooperativa também irá realizar 13º Encontro de Mulheres com Atividade no Leite no mês de maio, a 14ª Tecnoclara em Paraí e mais uma edição do Encontro de Jovens, ambos em julho. Além de todo o apoio dado, a Cooperativa repete o Plano de Incentivo à Produção entre os meses de janeiro e junho. A iniciativa foi desenvolvida no ano de 2018, segue em 2019 e também está garantida para o próximo ano. Mais informações sobre o programa podem ser conferidas nesta edição. Boa leitura!

O Cooperleite tem o objetivo de conscientizar, orientar e capacitar os produtores para a produção de leite com qualidade, segurança e em conformidade com a legislação vigente, fazendo valer desta forma o item 9.2.4. do Anexo IV da Instrução Normativa 62, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimemento (MAPA).

02

JANEIRO 2019 | COOPERLEITE

A Cooperativa Santa Clara sempre fornece muitas palestras e oportunidades de aprendizado. Cada tarde de campo ou até mesmo a visita dos técnicos são formas de trocar conhecimento e receber dicas de quem entende.

Nelciomar Bramatti, associado da Cooperativa Santa Clara da cidade de Cruzaltense, falando sobre irrigação. (Leia mais nas páginas centrais)

EXPEDIENTE COOPERATIVA SANTA CLARA Rua Pedro Baldasso, 47, Carlos Barbosa 95185-000 | Fone: (54) 3461-8300 www.coopsantaclara.com.br Conselho de Administração Rogerio Bruno Sauthier Presidente: Gelsi Belmiro Thums Vice-presidente: Itamar Tang Secretário: Conselheiros: Adelio Adelino Lammers, Anselio Molon, Eduardo Dall Agnol, Inocência Dalsin, Ireno Woithe, Nauro Valentin Nizzola, Nelson Volpato e Tiago Pitol Frizon Ademar Carbonera, Conselho Fiscal: Pedro Canísio Bourscheid e Vilmor Paulo Baldasso COOPERLEITE Informativo mensal dos produtores associados à Cooperativa Santa Clara Ltda. Direção: Dptos. de Marketing e de Política Leiteira Redação: Relato - Conteúdo e Assessoria Contato: cooperleite@coopsantaclara.com.br Tiragem: 4.000 exemplares Distribuição gratuita. Acompanhe nas redes sociais: facebook.com/coopsantaclara; instagram.com/coopsantaclara twitter.com/coopsantaclara; youtube.com/coopsantaclara


MARKETING

Plantando o Bem encerra terceiro ano com site próprio A SANTA CLARA encerra o terceiro ano do Plantando o Bem colhendo frutos nos municípios onde está presente com unidades. Para coroar o sucesso de mais uma edição, o projeto ganha seu próprio site. Em www.plantandoobem.com.br estão disponíveis dicas para montar uma horta em casa, mais informações e notícias sobre o projeto e galeria de fotos das escolas participantes. Em 2018, a iniciativa atendeu mais de 8 mil alunos de 15 municípios.

Programa ensina a importância de comer bem e preservar a natureza

Série Bem Mais Que Leite apresenta o Queijo MAIS UM vídeo da série de webdocumentários da campanha Bem Mais que Leite está no ar. Desta vez, o protagonista é o Queijo. A série teve como personagens o

primeiro queijeiro, Armindo Chies, a Família Simon, associada à Cooperativa, e o presidente da Cooperativa, Rogerio Bruno Sauthier, além do funcionário Darci Guerra, que atua

há 59 anos na Cooperativa. Todos os vídeos podem ser conferidos na página de Facebook da Santa Clara ou no endereço www.youtube.com/coopsantaclara.

Santa Clara recebe homenagens e troféus A SANTA CLARA recebeu três premiações em novembro e dezembro de 2018. A primeira certificação é como Destaque na Contribuição Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) em Paraí, no dia 6 de novembro. Ainda, a Cooperativa foi homenageada por atuar há mais de 20 anos no município. Já o reconhecimento pelo retorno de ICMS em Tapera, ocorreu no dia 10 de dezembro. Outra conquista foi troféu Destaque Econômico 2018, no dia 12 de dezembro, concedido pela Prefeitura e Câmara de Vereadores de Getúlio Vargas. As duas últimas premiações foram referentes ao ano de 2017.

Supervisora Cirlei Gatto e conselheiro Adelio Adelino Lammers receberam o reconhecimento em Tapera

Gerente da Indústria de Laticínios em Getúlio Vargas, Tiago Hemig, conselheiro Ireno Woithe e o supervisor José Francisco Miranda

Gerente da unidade em Paraí, Arlei Schwarzbach, recebeu a homenagem do prefeito de Paraí, Gilberto Zanotto COOPERLEITE | JANEIRO 2019

03


QUALIFICAÇÕES

Qualidade do leite foi discutida por associados em dezembro O DEPARTAMENTO de Política Leiteira (DPL) da Cooperativa Santa Clara realizou novos encontros de qualificação entre os associados. As tardes de campo em Vanini, Paraí e David Canabarro debateram questões pertinentes à qualidade do leite no mês de dezembro de 2018. Nos encontros, os associados puderam esclarecer dúvidas sobre os temas apresentados pelos técnicos e conhecer as novidades da cadeia leiteira.

O uso de Silotrato na Silagem e Qualidade do Leite foi tema de encontro técnico realizado pelo DPL Paraí no dia 13 de dezembro. Os produtores estiveram reunidos na propriedade do associado Leonardo Júnior Tibola, em David Canabarro.

Produtores da Cooperativa estiveram reunidos no dia 14 de dezembro para uma tarde de campo sobre qualidade do leite. O evento ocorreu na propriedade do associado Clairton Cassol e foi promovido pelo DPL Paraí.

O DPL Paraí organizou uma tarde de campo sobre qualidade do leite. O encontro que reuniu produtores ocorreu no dia 08 de outubro, na propriedade do associado Jorge Vicensi, em Vanini.

Nova Instrução Normativa é debatida por freteiros OS FRETEIROS de leite participaram de um encontro onde receberam orientações sobre as alterações das Instruções Normativas 76, 77 e 78, no que se refere à refrigeração da matéria-prima até chegar a indústria. Durante a palestra, o gerente do Departamento de Política Leiteira, Maurício Bonafé, falou sobre a relação entre o freteiro e a Cooperativa e a importância do transporte neste processo. Os encontros ocorreram diversas regiões de abrangência da Cooperativa Santa Clara.

04

JANEIRO 2019 | COOPERLEITE

Na região de Paraí, o encontro ocorreu no dia 21 de dezembro


EVENTOS

Nutrição é tema de palestras Em dezembro a Cooperativa realizou palestras sobre nutrição animal em diferentes municípios O ZOOTECNISTA e pós-graduado em nutrição de bovinos de leite Diego Airton Magro falou sobre a importância de escolher a melhor fonte de energia para que o animal se mantenha saudável e produza leite de melhor qualidade. No dia 12 de dezembro, o restaurante Chapão, em Vila Maria, foi o ponto de encontro para debater sobre o uso de inoculante na sila-

gem e nutrição de bovinos. Foram aprofundados temas como forma de aplicação do inoculante; benefícios à manutenção da qualidade do ensilado; aditivos nutricionais, minerais, dosagens e benefícios econômicos de uma mineralização adequada aos bovinos. O evento foi realizado pelo Mercado Agropecuário e DPL de Vila Maria, em parceria com a Basso Pancotte e a DSM Tortuga. No dia 18 de dezembro, o encontro de Diego Magro, da Tortuga/ DSM, com os associados ocorreu na Associação dos Funcionários da Cooperativa Santa Clara (Ascla), em

Carlos Barbosa. A palestra “Você sabe o que seu rebanho está comendo? Venha conhecer novas tecnologias”, também foi realizada no dia 19, no Auditório do Mercado Agropecuário Loja Agrícola de Veranópolis. Já no dia 21 de dezembro, foi a vez dos associados de Paraí participarem da palestra sobre nutrição animal. Os técnicos do DPL de Vila Maria, David Canabarro, Nova Roma do Sul, Veranópolis, Paraí, Carlos Barbosa e Paim Filho também participaram de uma qualificação sobre manejo nutricional de vacas leiteiras no dia 20 de dezembro, em Paraí.

Encontro realizado na Ascla, no dia 18 de dezembro

Em Vila Maria, inoculante na silagem foi a pauta

Associados de Paraí participaram na capacitação

Palestra realizada em Veranópolis

CURTAS Coleta de embalagens A coleta das embalagens vazias de agrotóxicos será entre os dias 14 e 22 de janeiro, em Carlos Barbosa. Somente serão aceitos os recipientes que estiverem de acordo com a legislação vigente, com a tríplice lavagem, secas e com quatro furos no fundo. Fica atento ao cronograma de sua região!

Brindes Os associados que não retiraram os brindes de final de ano podem procurar a unidade mais próxima. Lembrando que os produtores de São Pedro da Serra e Salvador do Sul devem dirigir-se a unidade em São Pedro da Serra, e os de Carlos Barbosa e região ao DPL Sede.

Planos de Saúde A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) a partir deste ano irá aplicar uma nova metodologia de cálculo para definir o reajuste anual de planos de saúde individuais e familiares. Ela baseia-se na variação das despesas médicas e na inflação. COOPERLEITE | JANEIRO 2019

05


REPORTAGEM ES

Produtores garantem pastagem perma

No município de Cruzaltense, Nelciomar Bramatti investiu em irrigação pensando em melhorar a qualidade

Sistema que conta com financiamento específico garante a alimentação do rebanho leiteiro A PREVISÃO da Somar Meteorologia é de um verão com chuvas acima da média no Rio Grande do Sul. É uma boa notícia para quem precisa da pastagem crescendo rápido e com vigor, no entanto, contar com as surpresas do clima nem sempre garante bons resultados para o agronegócio. Cada vez mais aumenta o número de implantação do sistema de irrigação em propriedades de associados da Santa Clara. A tecnologia permite a produção constante e controlada de forragem, diminuindo a necessidade de silagem e ração para o gado leiteiro. Para beneficiar-se desse sistema, é necessário investir em infraestrutura e conhecimento específico sobre manejo de pastejo, recursos forrageiros e economia. 06 JANEIRO 2019 | COOPERLEITE

O associado Nelciomar Bramatti, do município de Cruzaltense, conta com um plantel de 20 vacas, 15 delas em lactação. Seu objetivo é aumentar o rebanho nos próximos meses. Ele está se preparando desde 2014, quando iniciou a implantação do sistema de irrigação por aspersão em 4 hectares. Bramatti sempre está em busca de conhecimento. Os cursos e palestras do Leitec, projeto da Santa Clara em parceria com o Senar, têm expandido sua visão de futuro. “A Cooperativa sempre fornece muitas palestras e oportunidades de aprendizado. Cada tarde de campo ou visita dos técnicos são formas de trocar conhecimento e receber dicas de quem entende. Na época, quem me ajudou a conseguir o auxílio do Governo Federal para colocar a irrigação foi a Emater”, afirma. De acordo com o produtor, a irrigação mudou completamente a dinâmica na propriedade. A água

é captada diretamente no Rio Erechim. Toda a infraestrutura, como horas/máquina, foi proporcionada pela Prefeitura de Cruzaltense. Como investir O financiamento de R$ 19 mil foi firmado através do programa estadual Mais Água, Mais Renda. Produtores que têm a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), se encaixam no programa tendo dez anos para pagar o investimento. O governo se compromete em devolver a primeira e a última parcela das prestações. O valor cobre as licenças ambientais, construção ou limpeza dos açudes e até captação em rios. “Não tem comparação com o que era antes. O pasto cresce bonito e rápido. Em três dias já começa a brotar novamente. Complemento a alimentação com ração caseira e bem menos feno e silagem”, explica o produtor.


TAGEM ESPECIAL

permanente com sistema de irrigação Planejamento O associado Jorge Scoloski, de Ponte Preta, conta com o sistema de irrigação por aspersão. O investimento na propriedade iniciou há quatro anos, mas somente em dezembro é que o produtor começou a usufruir. Antes de pensar em irrigar, foi necessário instalar energia elétrica trifásica. O próximo passo foi captar a água de açude próprio. Os R$ 12 mil do Programa Mais Água, Mais Renda também foram adquiridos por intermédio da Emater/RS. “É uma segurança ter sempre pastagem para a gente que precisa manter 30 vacas. Além disso, complemento a alimentação com farelo de soja e silagem. A irrigação vai permitir investir ainda no leite. Antigamente eu tinha 15 vacas”, recorda o associado. Dos 30 animais, 26 estão em lactação. Eles são alimentados com capim tifton, gigs, pastagens de verão, todos em sistema de piquete rotacionado. A irrigação traz a esperança de ampliar ainda mais o rebanho para a produção leiteira. Quem acompanha Scoloski na rotina de trabalho é a esposa Vanderléia Maria e os filhos Cleiton e Letícia Paula.

Na propriedade de Jorge e Vanderléia Maria Scoloski, em Ponte Preta, o sistema de irrigação viabiliza o plano de aumentar o rebanho PROGRAMA MAIS ÁGUA, MAIS RENDA Linhas de Crédito

Limites de Financiamento

Taxas e prazos

Pronaf Mais Alimentos e Eco

R$ 165 mil ou R$ 330 mil (fruticultura)

2,5% a.a - Até 10 anos

Individual: até R$ 430 mil

7,5% a.a - Até 08 anos

Pronamp Moderinfra

Até R$ 2,2milhões/produtor* 7,5% a.a - Até 10 anos

Qualidade da pastagem reflete no leite DE ACORDO com o analista de fomento do Departamento de Política Leiteira (DPL) de Jacutinga Bruno Kowalski, do ponto de vista técnico, o primeiro passo é analisar a viabilidade em relação ao uso da água, tipo de solo, declividade do terreno, fatores ambientais, entre outros. “Não é o simples fato de irrigar por molhar. É bem mais que isso. Estamos falando de controlar a

necessidade de água, maximizando a fertilidade no momento de maior necessidade e até mesmo aplicando adubação junto à água, seja com uso de dejetos suínos, adubação química ou milho para a produção de silagem”, analisa. Os benefícios que a irrigação traz são a maior cobertura de solo e aceleração do rebrote das pastagens. Os resultados impactam no índice de proteína e vitaminas

para os animais, maior rodízio nos piquetes e melhor produção. “Existem empresas que fazem projetos sem custo de orçamento. Elas fornecem todo tipo de tecnologia de sistema de irrigação. Os orçamentos dependem da topografia da propriedade, ponto de captação da água, tipo de rede elétrica, tamanho da área e tecnologia”, explica Kowalski. 07 COOPERLEITE | JANEIRO 2019


PROGRAMA

Plano de Incentivo ao Aumento da Produção beneficia associados A Santa Clara inicia neste mês mais uma etapa do Plano de Incentivo ao Aumento da Produção O PROGRAMA implantado pela Cooperativa prevê o pagamento de R$ 0,10 por litro de leite produzido a mais, comparado com o mesmo mês do ano anterior. Os associados serão contemplados com o incentivo de janeiro a junho de 2019. Para isso, por em exemplo, se em janeiro de 2018 foram produzidos 10 mil litros e no mês de janeiro de 2019 a produção ser 11 mil litros, o produtor receberá a bonificação de R$ 0,10 por litro referente aos mil litros a mais produzidos, isto é, R$ 100,00. O plano foi desenvolvido pela primeira vez em 2018, se repete neste ano e será realizado em

De janeiro a junho, associados receberão R$ 0,10 por litro de leite extra

2020. Em caso de dúvida sobre o programa da Santa Clara procure

o técnico do Departamento de Política Leiteira (DPL) de sua região.

Indústria em Casca deve iniciar operação em julho O INÍCIO da operação da Indústria de Laticínios da Cooperativa Santa Clara em Casca está previsto para julho deste ano. Os mês de dezembro e janeiro foram dedicados aos primeiros testes de equipamentos. A partir de agora a Tetra Pak prepara-se para realizar os testes em suas máquinas instaladas no complexo. Além disso, todo o cronograma de ações até o começo da operação está definido. A construtora responsável pela obra está finalizando os acabamentos da obra civil. De acordo com o gerente de Projeto, Daniel Bandeira Silva, faltam poucos detalhes na estrutura. Ainda, está sendo

08

JANEIRO 2019 | COOPERLEITE

Primeiros testes já estão sendo realizados na Laticínios da Cooperativa

finalizada a identificação das salas e setores. O mobiliário da área administrativa está instalado e os primei-

ros funcionários desta área e do setor industrial já atuam no complexo acompanhando os testes.


ECONOMIA

Preço do litro do leite deve equilibrar nos próximos meses O novo ano chega com expectativas promissoras para o agronegócio, especialmente para a produção leiteira CONFORME O Relatório de Expectativas do Agronegócio Brasileiro, 2019 irá equilibrar o valor do litro de leite pago aos produtores. A notícia é promissora, tendo em vista as dificuldades enfrentadas em 2018. O país inicia o ano mais otimista após o período das eleições. O cenário econômico aponta que será um período promissor e a expectativa é que os empresários voltem a investir e, com isso, diminua o desemprego e melhore o consumo interno. Diante destas perspectivas, a pressão do mercado deverá diminuir e os preços poderão se estabilizar. Cenário O ano passado foi marcado por quatro quedas sucessivas no preço do leite pago ao produtor, fechando dezembro com o valor de R$ 1,2344/litro (média Brasil)– redução de 13 centavos ou

Preços internacionais menores devem influenciar no produto brasileiro

9,4% em relação ao mês anterior. Os dados foram registrados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP, em todos os estados brasileiros. O relatório informa que o consumo de leite e derivados em 2018 ficou abaixo das expectativas. “Eventos como a greve dos caminhoneiros e as incertezas eleitorais atrasaram a retomada da atividade econômica em 2018, o que prejudicou a demanda das famílias por ali-

PREÇOS MÉDIOS RECEBIDOS PELO PRODUTOR (LÍQUIDO)

Fonte: Cepea - Esalq/Usp

mentos e em especial produtos de maior valor agregado dentro da cadeia láctea”, diz o texto. Projeção Outro trecho do levantamento prevê preços internacionais menores, o que deve alavancar as importações brasileiras. “O ano de 2018 encerra com uma balança comercial mais equilibrada no Brasil, mas com a provável queda moderada das cotações internacionais, melhora da demanda local e o nosso cenário base para USD/BRL (dólar/real) atingindo 4 no final do ano parece difícil esperar uma nova queda no déficit comercial lácteo em 2019.” No dia 2 de janeiro, o setor recebeu a primeira boa notícia. Os preços da plataforma Fonterra, da Nova Zelândia, aumentaram 2,8%, atingindo o valor médio de US$ 2.986 a tonelada. O leite em pó integral – o principal produto lácteo de exportação do Uruguai – aumentou 1,2%, ficando em US$ 2.705 a tonelada. Os dados foram divulgados através do site Global Dairy Trade. COOPERLEITE | JANEIRO 2019 09


CLASSIFICADOS DIVERSOS VENDEM-SE dois conjuntos de comedouros para aviário, Casp e Agromarau, automáticos, com três linhas. Tratar com Edson Volpato, (54) 3504-1022 - Nova Roma VENDE-SE trator Agrale 4300, ano 1986 com carroção, arado, grampos e grade. Tratar com Inês Puton, (54) 99973-9759 – Veranópolis

COMPRO bomba de irrigação com capacidade de 20 - 50 m3/h. Tratar com (54) 99652-4738, João Vitor – Tapera VENDE-SE trator Valtra 885, 4X4, ano 2.000. Tratar com Ari Bordignon, (54) 99969-8016 – Paraí

EQUIPAMENTOS VENDE-SE ordenhadeira canalizada, Friomax, 4 conjuntos, bomba e motor. Tratar com Gilberto Bonatto, (54) 99914-8373 - Carlos Barbosa

VENDE-SE silagem de milho. Tratar com Laudelino, (54) 3461 -0160 - Carlos Barbosa

VENDE-SE resfriador Westfália, 2 ordenhas, 860 litros, 2006. Tratar com Osmar A. Magnhabosco, (54) 99909-2221 - Ciríaco

VENDE-SE desensiladeira, Benpar, VFH 1.5, ano 2018. Tratar com Adolfo Boeira, (54) 99668-4585 – Veranópolis

VENDEM-SE 20 vacas em lactação da raça Holandês. Tratar com Irineu Carbonera, (54) 34471725 - Vila Flores

VENDE-SE resfriador Westfália 710 litros, 2006, monofásico. Tratar com Domingos Burato (54) 3437-1029 Veranópolis

VENDE-SE feno de Tyfon e Azevém. Tratar com Diovane (54) 99909-9927 ou (54) 99940-2131 – Selbach

VENDE-SE colhedora JF 92Z10, hidráulica, 2011. Tratar com Domingos Donatti (51) 99341-3096 - São Pedro da Serra

VENDE-SE resfriador Etscheid, 650 litros, bom estado. Tratar com Josué Reginatto, (54) 996626022 – Paraí

Anunciar nos classificados do Cooperleite é gratuito para associados. Envie seu anúncio com nome do associado, telefone para contato (com DDD) e cidade para cooperleite@coopsantaclara.com.br ou entre em contato com o DPL de sua região.

RECEITA CONFRARIA GOURMET

Creme de Cream Cheese com Doce de Goiabada Ingredientes • 1 caixa de Leite Condensado Santa Clara • 1 colher de Manteiga sem sal Santa Clara • 150g de cream cheese • 200g de Nata Santa Clara • 1 pote de iogurte grego natural • 400g de Doce Cremoso de Goiaba Santa Clara Modo de Preparo Em uma panela, misture o leite condensado e a manteiga e faça um branquinho com ponto duro. Deixe esfriar completamente. Quando frio, bata-o na batedeira juntamente com o cream cheese, a nata e o iogurte grego. Disponha a preparação em taças individuais e leve à geladeira

10

JANEIRO 2019 | COOPERLEITE

Nota: A Cooperativa Santa Clara não se responsabiliza pelos produtos aqui anunciados. Os negócios são realizados diretamente pelos produtores.

AGENDA

12 a 14/04 e 18 a 21/04 10ª Femaçã Veranópolis/RS 04/05 13º Encontro de Mulheres com Atividade no Leite Paraí/RS 15 a 19/05 Expoleite/Fenasul Esteio/RS 28/06 a 28/07 30ª Festiqueijo Carlos Barbosa/RS

por 3 horas. Enquanto isso dissolva o doce de goiaba com um pouco de água e sirva por cima do creme quando pronto.

05 a 07/07 14ª Tecnoclara Paraí/RS 24/08 a 1º/09 42ª Expointer Esteio/RS


ARTIGO

É hora do colheita de milho Géssica Farina, analista de fomento – DPL Carlos Barbosa A PRODUÇÃO de silagem de qualidade e em quantidade suficiente para ser fornecida aos animais é essencial para a produção de leite e consequente rentabilidade da atividade. Todas as etapas na colheita e pós colheita devem ser realizadas da maneira mais correta possível pois é uma fonte de energia barata e de qualidade para os animais. Ponto de corte O ponto de corte é determinante para a qualidade e ingestão da silagem pelos animais. Busca-se sempre ensilar o material o mais próximo do ideal observando-se a linha do leite do grão de milho. O ideal é que o milho seja colhido quando o grão estiver nos 2/3 da linha do leite, conforme a imagem. Neste ponto a silagem atingirá a matéria seca entre 30 e 35%, tendo o melhor rendimento e resultando em um melhor consumo Processamento do grão O grão de milho é envolto por uma capa protetora chamada pericarpo, que precisa estar machucado para que o animal possa aproveitar o amido presente no grão. Uma silagem bem processada, com alto teor de amido é fundamental para uma silagem de qualidade, sendo uma alternativa para diminuir a quantidade de ração, reduzindo-se os custos com a alimentação. A única maneira de quebrar o grão da silagem é através da regulagem da ensiladeira. Verificar facas e contra-facas, afiando-as ou substituindo as gastas, precisa ser rotina no momento da ensilagem, ainda mais quando o serviço é terceirizado, precisa-se exigir

Grão de milho no ponto de 2/3 da linha do leite

qualidade no serviço prestado. As máquinas automotrizes para a picagem da silagem estão se tornando cada vez mais comuns. As mesmas chegam a colher 2 hectares por hora, além de realizar uma picagem mais uniforme e serem equipadas com o `craker`, um equipamento que esmaga o grão, o que nos permite ter um tamanho de picado maior com os grãos totalmente quebrados e um maior aproveitamento do amido pelos animais. Compactação e vedação O enchimento do silo deve ser feito de maneira uniforme, espalhando-se o material picado por toda a superfície do silo. Além disso, o ideal é completar todo no mesmo dia ou o mais rápido possível. Esse material ensilado precisa ser bem compactado para facilitar a fermentação e evitar a formação de mofos ou bolores que são prejudiciais aos animais. A última etapa da ensilagem é a vedação do silo, que é realizada após a compactação com lona em bom estado e colocando-se pesos do final para o início do silo, com o objetivo de retirada

da maior quantidade de ar possível e para fazer com que a lona fique diretamente em contato com a silagem. Período de fechamento do silo O processo de fermentação é dividido em 4 etapas e são necessários entre 20 e 30 dias de silo fechado para que todas ocorram. Para acelerar a fermentação pode-se utilizar inoculante, que são aditivos adicionados no momento da colheita e armazenamento do material. O inoculante deve ser diluído em água conforme recomendação do fabricante e ser aplicado no material no momento da colheita através de aplicador com bomba dosadora acoplada na ensiladeira. Em resumo, fazer uma silagem de baixa qualidade é perder dinheiro, pois temos cada vez mais tecnologias tanto em híbridos de milho quanto em manejos que podem ser adotados na colheita e fornecimento aos animais. A profissionalização na produção é uma das formas de termos maior rentabilidade na atividade, pois a silagem se torna um alimento barato quando comparado a outras fontes energéticas. 11 COOPERLEITE | JANEIRO 2019


INVESTIMENTO

Indústria em Getúlio Vargas passa a processar soro de leite Para o processamento, a Indústria também está recebendo o soro de empresa parceira

Direção e o Conselho de Administração visitaram as instalações

processar 400 mil litros/dia de soro fluído. Logo após o início da operação,

Ofertas de verão

CORTADOR DE GRAMA APARADOR DE GRAMA LINHA CAMPING VENTILADORES AR-CONDICIONADOS

{

no Mercado Agropecuário

no dia 14 de novembro, a direção visitou as instalações da Indústria em Getúlio Vargas.

x 10 SEM JUROS

JANEIRO 2019 | COOPERLEITE

Válido até 31 de janeiro de 2019.

A INDÚSTRIA de Laticínios em Getúlio Vargas, desde o último bimestre de 2018, produz, recebe e processa o soro de leite. Anteriormente, o soro fluído era vendido para algumas empresas da região. Agora, em parceria com a empresa Relat, a Cooperativa adquiriu os equipamentos em comodato para concentração de soro fluído de sua própria indústria e prestar serviço. Todo o soro produzido pela Santa Clara será concentrado e vendido para a Relat. De acordo com o gerente da Indústria de Laticínios em Getúlio Vargas, Tiago Hemig, inicialmente serão processados 200 mil litros soro/dia. A planta da unidade foi projetada para

Profile for Cooperativa Santa Clara

Cooperleite | Janeiro 2019  

Informativo mensal dos produtores associados à Cooperativa Santa Clara Ltda.

Cooperleite | Janeiro 2019  

Informativo mensal dos produtores associados à Cooperativa Santa Clara Ltda.

Advertisement