Issuu on Google+

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO - COOPJUD NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS ENCERRADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011

NOTA 1 - CONTEXTO OPERACIONAL A Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Servidores Públicos no Estado do Espírito Santo COOPJUD é uma sociedade cooperativa de crédito mútuo sem fins lucrativos, integrante do Sistema Financeiro Nacional, constituída com o objetivo precípuo de: A educação cooperativista e assistência financeira dos seus associados, através da ajuda mútua, da economia sistemática e uso adequado do crédito; Fomentar a expansão do movimento cooperativista; A cooperativa rege-se pelos princípios da neutralidade política e indiscriminação religiosa, racial e social.

NOTA 2 - APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS •

Estão sendo apresentadas de acordo com a legislação específica do Sistema Cooperativo (Lei n° 5.764/71) e preceitos do Plano Contábil das Instituições do Sistema Financeiro Nacional – COSIF, aplicados com uniformidade em relação ao mesmo período do exercício anterior;

As demonstrações contábeis encerradas em 31.12.2009 e as de 31.12.2010, comparabilidade, foram demonstradas em unidades de Real, padrão monetário vigente.

para

NOTA 3 – RESUMO DAS PRINCIPAIS PRÁTICAS CONTÁBEIS a - Regime Contábil As receitas e despesas relacionadas com as operações e atividades da COOPJUD são apropriadas pelo regime de competência. As operações com taxas pós e pré-fixadas estão atualizadas até a data do balanço. b - Correção Monetária Não estão reconhecidos nas demonstrações contábeis os efeitos inflacionários, medidos com base na UFIR, em cumprimento a determinação contida no artigo 4º da Lei 9.249/95 e Circular 2682/96 do Banco Central do Brasil. c – Operações de Crédito As operações de crédito estão classificadas de acordo com o risco apresentado, amparadas por informações internas em relação ao devedor e seus garantidores e em relação à operação, levando-se em conta, ainda, as situações de renda e patrimônio bem como outras informações cadastrais do devedor, conforme preconizado pela Resolução CMN/BACEN 2682, de 21.12.1999 e Resolução CMN/BACEN 2697, de 24.02.2000. Após 6 (seis) meses da classificação no nível de risco H, as operações são baixadas contra a provisão existente, transferência para prejuízo, sendo controladas no grupo de contas do compensado, não mais figurando no balanço patrimonial. d – Provisão para Perdas em Operações de Crédito As provisões para perdas em operações de crédito foram constituídas com base no disposto nas Resoluções CMN/BACEN 2682/1999 e 2697/2000, bem como em critérios internos, sendo seu

1


somatório considerado pela administração suficiente para fazer face a prováveis perdas na realização dos créditos, cobrindo assim: 100% das operações de crédito vencidas a mais de 180 (cento e oitenta) dias; Percentual variável sobre os créditos de curso normal e anormal. e – Imobilizado Demonstrado pelo custo de aquisição. As depreciações estão calculadas pelo método linear, observando-se as taxas anuais admitidas pela legislação tributária vigente. f - Diferido Nesta rubrica registram-se os gastos com aquisição de direito de uso software para que a cooperativa utilize na execução de suas atividades operacionais. g - Intangível Nesta rubrica registram-se os direitos que tenham por objeto os bens incorpóreos, destinados à manutenção da companhia, como as licenças de uso de softwares. h – Reconhecimento das Receitas e Despesas As receitas e despesas são apropriadas ao resultado, observando-se o regime de competência.

NOTA 4 – DISPONIBILIDADES As disponibilidades da Cooperativa perfazem R$ 138.297,23 (cento e trinta e oito mil duzentos e noventa e sete reais e vinte e três centavos) em 31/12/2011, estando os valores assim alocados: • • • •

R$ 132.457,50 R$ 1.942,01 R$ 897,72 R$ 3.000,00

Em tesouraria na Sede e nos Postos Banco do Brasil Banestes Bancoob

NOTA 5 – OPERAÇÕES DE CRÉDITO a) Resumo

CIRCULANTE Operações de Crédito Operações de Crédito Setor Privado (-) Provisão p/Crédito Liquidação Duvidosa NÃO CIRCULANTE Operações de Crédito Operações de Crédito Setor Privado (-) Provisão p/Crédito Liquidação Duvidosa

31/12/2011

31/12/2010

7.781.811,19 7.781.811,19 7.833.541,37 (51.730,18)

6.678.871,79 6.678.871,79 6.720.387,65 (41.515,86)

6.540.333,00 6.540.333,00 6.607.684,38 (67.351,38)

3.804.863,72 3.804.863,72 3.864.192,47 (59.328,75)

b) Composição da Carteira de Crédito por setor de Atividade Setor Privado Pessoa Física (-) Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa Pessoa Jurídica (-) Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa Total

31/12/2011 14.386.141,94 (80.651,50) 55.083,81 (38.430,06) 14.322.144,19

31/12/2010 10.520.276,22 (55.831,88) 64.303,90 (45.012,73) 10.483.735,51

2


c) Composição da Carteira de crédito por níveis de Risco Risco Nível A Nível B Nível C Nível D Nível E Nível F Nível G Nível H Total

31/12/2011 14.366.915,44 5.318,49 961,22 171,04 6.069,69 0,00 54.876,41 6.913,46 14.441.225,75

31/12/2010 10.498.523,19 1.485,88 8.937,94 1.712,46 9.616,75 0,00 64.303,90 0,00 10.584.580,12

d) Composição da Carteira de crédito de acordo com prazo de vencimento CLASSIFICAÇÃO A vencer de 0 a 30 dias A vencer de 31 a 60 dias A vencer de 61 a 90 dias A vencer de 91 a 180 dias A vencer de 181 a 360 dias A vencer de 361 a 720 dias A vencer de 721 a 1080 dias A vencer de 1081 a 1440 dias A vencer de 1441 a 1800 dias A vencer de 1801 a 5400 dias Vencido de 01 a 14 dias Vencido de 15 a 30 dias Vencido de 31 a 60 dias Vencido de 61 a 90 dias Vencido de 91 a 120 dias Vencido de 121 a 150 dias Vencido de 151 a 180 dias Vencido de 181 a 240 dias Vencido de 241 a 300 dias Vencido de 301 a 360 dias Vencido de 361 a 540 dias Total

31/12/2011 2.430.032,85 1.123.495,84 567.457,56 1.315.366,63 2.345.421,16 4.040.054,94 2.398.739,65 156.123,81 10.684,26 2.081,72 38.807,85 5.318,49 961,22 171,04 6.069,69 439,04 14.441.225,75

31/12/2010 2.237.230,16 799.057,35 493.930,35 1.175.830,10 1.955.849,27 2.514.684,54 1.265.416,47 59.577,41 10.800,34 13.713,71 52.672,69 1.485,88 2.180,35 1.712,46 439,04 10.584.580,12

e) Classificação da Carteira de crédito pelo Risco e Provisionamento Risco A B C D E F G H Total

31/12/2011 14.366.915,44 5.318,49 961,22 171,04 6.069,69 0,00 54.876,41 0,00 14.441.225,75

% 0,5 1 3 10 30 50 70 100

Provisão 71.834,57 53,18 28,84 17,10 1.820,90 0,00 38.413,48 6.913,46 119.081,56

31/12/2010 10.498.523,19 1.485,88 8.937,94 1.712,46 9.616,75 0,00 64.303,90 0,00 10.584.580,12

% 0,5 1 3 10 30 50 70 100

Provisão 52.492,62 14,86 268,14 171,24 2.885,03 0,00 45.012,72 0,00 100.844,61

NOTA 6 – IMOBILIZADO Contas Imobilização em Curso Edificações Instalações

Custo de Aquisição 1.454.551,73 218.105,37 24.729,32

Depreciação (52.273,56) (21.042,63)

Situação Líquida 1.454.551,73 165.831,81 3.686,69

Taxa 4% a.a. 10% a.a

3


Aparelho de Refrigeração Máquinas Mobiliário Sistema de ComunicaçãoEquipamentos Direito de Uso Sistema Processamento de Dados Sistema de Segurança - Alarme Sistema de Transporte – Veículos Sistema de Transporte – Acessórios p/Veículos Total

46.063,42 49.126,34 233.149,78

(16.773,25) (39.000,75) (152.391,16)

29.290,17 10.125,59 80.758,62

10% a.a 10% a.a 10% a.a

31.299,41 7.522,13 475.964,31 21.862,46 110.000,00

(29.749,22) 0,00 (443.918,13) (12.357,98) (56.100,00)

1.550,19 7.522,13 32.046,18 9.504,48 53.900,00

20% a.a. 20% a.a. 20% a.a. 20% a.a. 20% a.a.

3.623,00 2.675.997,27

(3.623,00) (827.229,68)

0,00 1.848.767,59

20% a.a. -

NOTA 7 – DIFERIDO Contas Gastos c/ Aquisição de Desenv. Logiciais Total

Custo de Aquisição 126.449,60 126.449,60

Amortização (122.837,60) (122.837,60)

Situação Líquida 3.612,00 3.612,00

Taxa 20% a.a. -

NOTA 8 – INTANGÍVEL Amortização Conta

Custo de Aquisição 5.853,50 5.853,50

Outros Ativos Intangíveis Total

(2.722,35) (2.722,35)

Situação Líquida 3.131,15 3.131,15

Taxa 10% a.a.

NOTA 9 – OUTRAS OBRIGAÇÕES a) Sociais e Estatutárias I – FATES Atendendo a determinação do Banco Central do Brasil o Fundo de Assistência Técnica Educacional e Social - FATES encontra-se registrado no Passivo Circulante, apresentando em 31/12/2010 um saldo de R$ 624.495,20 (seiscentos e vinte e quatro mil quatrocentos e noventa e cinco reais e vinte centavos) provenientes do resultado de atos não cooperativos bem como as destinações legais. Descrição Saldo no Início do Período Utilização no Período Destinação Conforme Estatuto Social Destinação conforme AGO Destinação Ato Não Cooperativo Saldo Final do Período

31/12/2011 622.896,20 (18.280,72) 19.879,72 624.495,20

31/12/2010 511.400,73 (34.811,99) 12.791,31 129.019,63 4.496,52 622.896,20

b) Fiscais e Previdenciárias Composta pelas rubricas abaixo relacionadas: Descrição Impostos e Contribuições s/ Lucro a Pagar Impostos e Contribuições a Recolher Total

31/12/2011 533,18 184.608,94 185.142,12

31/12/2010 10.557,23 134.437,32 144.994,55

4


Este grupo abriga as obrigações com tributos e contribuições, cujos fatos geradores ocorreram no quarto trimestre 2011 (IRPJ e CSLL) e no mês de dezembro de 2011 e que serão recolhidos durante o mês de janeiro de 2012. c) Diversas Provisão para Pagamentos a Efetuar Composta pelos valores abaixo relacionados. Referem-se a provisão para pagamentos de despesas de pessoal e administrativas. Descrição Provisão p/Despesas com Pessoal (a) Provisão Pagto Outras Despesas Administrativas (b) Outros Pagamentos- Gastos com Expansão e Reforma (c) Ações Judiciais (d) Credores Diversos – País (e) Total

31/12/2011 94.788,37 13.653,33 320.000,00 30.000,00 6.174,52 464.616,22

31/12/2010 92.931,32 12.390,47 0,00 30.000,00 373.649,59 508.971,38

a) Registro de valores devidos a funcionários referentes a férias e encargos em até dezembro de 2011; b) Provisão para pagamento de despesas administrativas de dezembro/2011, sendo R$ 2.000,00 com energia; R$ 5.500,00 com telefone; R$ 6.153,33 de serviços de manutenção de sistemas de informática; c) Representa provisão para garantir expansão e reformas dos postos de atendimento. d) Representa provisão para garantir ações judiciais diversas conforme parecer jurídico no valor de R$ 30.000,00 (trinta mil reais). Não existe depósito judicial. e) Em 31/12/2011 encerrou com o saldo em R$ 6.174,52 (seis mil cento e setenta e quatro reais e cinquenta e dois centavos) assim composto: Convênio –R$ 3.604,95: Trata-se de valores referente a convênios firmado entre a cooperativa e Farmajudes e Seguro, que foram descontados dos associados para posterior repasse aos conveniados; Crédito de Associados – R$ 2.569,57: Trata-se de valores que foram recebidos indevidamente e que serão devolvidos aos associados.

NOTA 10 - PATRIMÔNIO LÍQUIDO O Patrimônio Líquido da COOPJUD está assim representado: Nomenclatura Capital Social Reservas de Sobras Sobras ou Perdas Acumuladas Total do Patrimônio Líquido

31/12/2011 5.579.412,12 4.179.203,04 159.037,76 9.917.652,92

31/12/2010 4.566.195,74 3.836.992,83 102.330,49 8.505.519,06

O Capital Social, constituído por cotas no valor unitário de R$1,00 (um real), representa a integralização de 1.950 associados. O voto é pessoal e intransferível sendo que, cada associado possui 01 (um) voto, independente da quantidade de cotas que o mesmo detenha.

5


NOTA 11 – SOBRAS/PERDAS LÍQUIDAS As sobras líquidas ao final do 1º semestre de 2011 somam R$ 64.954,71 (sessenta e quatro mil novecentos e cinquenta quatro reais e setenta e um centavos) e ao final do 2º semestre de 2011 somam R$ 715.913,92 (setecentos e quinze mil novecentos e treze reais e noventa e dois centavos) e estão assim demonstradas: Descrição Resultado Antes da Tributação (-)Juros sobre Capital Próprio (-) FATES (-) Fundo de Reserva (-) Fates – Atos Não Cooperativos Sobras Líquidas à Disposição da AGO

Welington Carvalho Branco Saldanha Diretor Presidente

31/12/2011 780.868,63 (582.071,43) (19.879,72) (19.879,72) 159.037,76

31/12/2010 540.939,97 (408.530,34) (12.791,31) (12.791,31) (4.496,52) 102.330,49

Josias Ricas de Oliveira Diretor Financeiro

Davi Bruske Contabilista/Contador – CRC 1 ES 005393/O-9 CPF: 658.565.977-53

6


Notas Explicativas