Issuu on Google+

jornal

54

setembro 2010

Cooperforte Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Funcionários de Instituições Financeiras Públicas Federais Ltda. SBS – Q. 2 – Bl. A – L. I Térreo – Ed. Casa de São Paulo – 70078-900 – Brasília / DF

Cooperativismo

Empréstimos

Sustentabilidade

2

3

7

Dia Internacional 2010 homenageou mulheres

Novo Contrato, muitas facilidades

Crédito consciente: Chave do sucesso da Cooperforte e dos associados

Páginas 2 e 7

Todo dia deveria ser Dia do Meio Ambiente


2

Jornal Cooperforte nº54 ATUALIDADES

Para realizar sonhos ou materializar projetos,

conte sempre com a Cooperforte! Carro novo, viagem, troca dos móveis, equipamentos de ponta. Muitas vezes pensamos que a principal finalidade dos empréstimos oferecidos pela Cooperforte é facilitar a aquisição de bens ou serviços, além de colaborar para a solução imediata de questões financeiras. Desta forma certamente é grande o número de associados que buscam as linhas de crédito com estes objetivos, principalmente para aproveitar oportunidades imperdíveis e beneficiar-se das taxas favoráveis praticadas pela Cooperativa. Mas também existem muitos cooperados que encontram nos empréstimos Cooperforte o apoio que precisam para se tornarem empreendedores ou expandirem seu empreendimento, utilizando as condições vantajosas das linhas de crédito para investir no próprio negócio. Com isso, se capacitam ou aprimoram a qualificação técnica, ampliam o espaço físico e melhoram as instalações, compram novos mobiliários e equi-

pamentos, diversificam a produção ou, ainda, aumentam o estoque. Agindo assim, buscam no cooperativismo o aliado ideal para criar ou multiplicar oportunidades que ampliem horizontes e gerem novas fontes de renda. E há ainda aqueles que constroem gradativamente o sonho de, no futuro, montar sua loja, o consultório do filho ou o restaurante da esposa. Para estes, a Cooperforte oferece a possibilidade de pouparem fazendo depósitos programados, o que é uma atraente modalidade de aplicação financeira. Seja para realizar sonhos ou para materializar projetos, conte sempre com a Cooperforte. Para qualquer necessidade, crédito simples, fácil e rápido. Para projetos a médio ou longo prazos, aplicações seguras, com bons rendimentos. Tudo para tornar mais curta a distância entre você e a realização de seus sonhos!

Dia Internacional do Cooperativismo homenageou participação feminina Todo primeiro sábado de julho comemora-se o Dia Internacional do Cooperativismo, que em 2010 foi festejado no dia 3. Ao definir como slogan A mulher e o cooperativismo, a Aliança Cooperativa Internacional homenageou a participação feminina no movimento cooperativista; uma atuação cada vez mais crescente e destacada, com incentivo dos princípios cooperativistas, focados na igualdade e na participação democrática, sem discriminação de qualquer ordem.

Uma curiosidade A Cooperforte possui cerca de 43 mil associadas, o que corresponde a aproximadamente 40% do quadro social. No quadro de pessoal da Cooperativa, o percentual feminino é de 65%.


setembro 2010 Novidade

Uma assinatura, um clique ou uma ligação gratuita

Muitas facilidades pra você! No corre-corre dos dias atuais, o tempo cada dia se torna mais escasso e também mais precioso. Por isso, a facilidade, agilidade, segurança e simplicidade de tomar empréstimos ou fazer aplicações são um grande diferencial da Cooperforte. Especialmente em relação aos empréstimos, isto é possível com a assinatura prévia do Contrato de Abertura de Crédito – CAC, que permite aos associados solicitar crédito a qualquer hora, de qualquer lugar, por telefone ou pela Internet, sem necessidade de assinar proposta toda vez que desejar empréstimo. Para aprimorar ainda mais este serviço, a Cooperforte atualizou o antigo CAC Padrão, adequando-o a novas condições. Agora chegou a vez dos associados fazerem a sua parte, aderindo, desde já, ao novo contrato, registrado em cartório como CAC 04/2010. Mas isto também é bastante simples e pode ser feito de várias formas. Uma delas é imprimir, preencher, assinar e encaminhar para a Cooperforte o documento disponível na aba “Formulários” do site www.cooperforte.org.br. Para aderir ao CAC 04/2010, os associados que já operam com a Cooperforte com o CAC Padrão implantado poderão também: ƒƒ ligar para 0800 701 3766 e informar ao agente de negócios a adesão (ligação gravada) ou fazê-la pelo autoatendimento telefônico; ƒƒ preencher e assinar o CAC 04/2010 na sede da Cooperforte, em Brasília, ou nos Postos de Atendimento Cooperativo – PAC’s de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte; ƒƒ fazer a adesão pelo site www.cooperforte.org.br, no Autoatendimento pela Internet, acessível no banner “Acesse sua conta”. Para maior informação e segurança, antes de fazer a adesão por telefone ou pela Internet, é recomendável ler integralmente o CAC 04/2010, disponível na aba “Formulários” do site www.cooperforte.org.br. A adesão deverá ocorrer até o dia 31/12/2010, para que o associado continue contando com a mesma facilidade e agilidade de crédito oferecidas pela Cooperforte.

3


4

Jornal Cooperforte nº54 Prestando contas

O mundo pode ser melhor para t O Banco Mundial, ao avaliar a situação no planeta, constata que dois terços da população mundial (4 bilhões de pessoas) não têm acesso aos benefícios da globalização. Deste montante, 2 bilhões de pessoas vivem abaixo da linha da pobreza. Neste contexto, o Brasil está se aproximando de 200 milhões de habitantes, tem uma população em idade ativa (PIA) de 130 milhões de pessoas entre 15 e 64 anos e uma população economicamente ativa (PEA) da ordem de 100 milhões de trabalhadores. Sustentados e iludidos no atual modelo de produção e consumo que ameaça a harmonia do planeta e a sobrevivência da humanidade, já estamos experimentando uma síndrome de desequilíbrio ambiental. Paralelamente, a cada ano um exército de jovens sem emprego e sem estudo engrossa as fileiras da marginalidade à falta de oportunidades de trabalho, rendendo-se à oferta do ganho fácil proveniente do tráfico e de outras infrações, fragilizando ainda mais as famílias e a paz social. Como se vê, trata-se de um quadro ameaçador, considerando que ainda temos 27% dos jovens entre 15 e 27 anos sem acesso a estudo nem emprego e, para minorá-lo, é necessário a união de esforços das empresas, da sociedade civil e do Estado. Daí a importância da iniciativa da Cooperforte em lançar-se no movimento da responsabilidade social, buscando fazer a sua parte num esforço também de, com o seu exemplo, chamar outras empresas e a sociedade em geral para engrossarem as fileiras desse esforço por um mundo melhor, que só organizações, cidadãos e líderes comprometidos com o bem-estar social são capazes.


setembro 2010 Prestando contas

todos. Só depende de nós Sensível a esse quadro ameaçador é que a Assembléia Geral da Cooperforte, movida pelo sentimento de solidariedade, ética e responsabilidade social, criou em março de 2003 o Instituto Cooperforte, com o objetivo de dar a sua contribuição, no limite de sua capacidade, para atender à população em situação de exclusão social, abaixo da linha da pobreza, contribuindo para reduzir a desigualdade que compõe nosso esgarçado tecido social. Já alcançamos bons resultados nestes sete anos de criação. Mais de 15 mil pessoas oriundas de famílias de baixa renda tiveram suas realidades transformadas. Foram realizados 122 projetos e 51 mil pessoas foram impactadas indiretamente. Segundo dados do IBGE, divulgados em 06/04/2010, entre 2003 e 2008, cerca de 30 milhões de pessoas migraram das classes D e E para a C, muitas das quais saindo da linha da miséria, por força dos movimentos de responsabilidade social promovidos por empresas, sociedade civil e Governo. Nossa contribuição, ainda que pequena, está presente neste processo de mudança social, fazendo a diferença na vida de tantas pessoas atendidas pelos projetos apoiados pelo Instituto. Movidos por esse sentimento é que a Cooperforte espera que seus associados portem essa bandeira e mobilizem também amigos, parentes e vizinhos no sentido de juntarem-se a esse movimento ético, de promoção humana e solidariedade, associando-se ao Instituto Cooperforte. Afinal, não podemos esperar só pelo Governo; é preciso que cada um faça a sua parte.

5


6

Jornal Cooperforte nº54 Balancetes do período ABRIL – JUNHO / 2010 (R$/mil) ITENS

abril

maio

junho

ATIVO CIRCULANTE Disponibilidades Títulos e Valores Mobiliários Relações Interfinanceiras Operações de Crédito Outros Créditos Outros Valores e Bens NÃO CIRCULANTE

1º semestre balanço

395.346

399.381

402.786

14

118

82

402.786 82

195.164

194.648

187.216

187.216

369

9

5.063

5.063

198.189

203.148

208.635

208.635

1.517

1.377

1.446

1.446

93

81

344

344

425.687

432.125

440.723

440.723

Realizável a Longo Prazo

417.431

423.075

431.058

431.058

Operações de Crédito

415.954

421.598

429.581

429.581

Outros Créditos

1.477

1.477

1.477

1.477

Investimentos

3.815

4.691

4.724

4.724

Imobilizado

3.636

3.593

4.212.

4.212

805

766

729

729

821.033

831.506

843.509

843.509

CIRCULANTE

607.381

614.383

622.416

622.416

Depósitos

592.004

600.169

608.122

608.122

1.548

1.837

1.644

1.644

Outras Obrigações

13.829

12.377

12.650

12.650

NÃO CIRCULANTE

17

117

80

80

Exigível a Longo Prazo

17

117

80

80

Diferido TOTAL DO ATIVO PASSIVO

Obrigações p/ Empréstimos e Repasses

Obrigações p/ Empréstimos e Repasses

balanço

17

117

80

80

PATRIMÔNIO LÍQUIDO

213.635

217.006

221.013

221.013

Capital Social

115.916

116.015

116.540

116.540

84.532

84.532

84.532

84.532

Reservas Sobras Acumuladas

13.187

16.459

19.941

19.941

TOTAL DO PASSIVO

821.033

831.506

843.509

843.509

abril

maio

junho

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO

balanço

Receitas da Intermediação Financeira

12.542

13.185

13.577

76.650

Despesas da Intermediação Financeira

(5.504)

(6.117)

(6.287)

(35.336)

RESULTADO BRUTO INTERMED FINANCEIRA

7.038

7.068

7.290

41.314

(3.464)

(3.796)

(3.808)

(21.373)

Despesas de Pessoal

(1.384)

(1.523)

(1.516)

(8.724)

Despesas Administrativas

(1.052)

(1.047)

(1.134)

(5.982)

(24)

(24)

(20)

(119)

80

4

10

120

(1.084)

(1.206)

(1.148)

(6.668)

3.574

3.272

3.482

19.941

Outras Receitas/Despesas Operacionais

Despesas Tributárias Outras Receitas Operacionais Outras Despesas Operacionais RESULTADO OPERACIONAL Resultado Não Operacional RESULTADO NO MÊS INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR

3.574

3.272

3.482

19.941

abril

maio

junho

Associados

103.675

104.249

104.810

Mutuários

43.928

44.254

44.519

DIRETORIA EXECUTIVA Presidente José Valdir Ribeiro dos Reis Diretor Kédson Pereira Macêdo Diretor Josué Martins Neto GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO, FINANÇAS E CONTABILIDADE Gerente Ardêmio João Brixner Contador Laércio Zipperer Villalba – CRC DF 7386


setembro 2010 Entendendo a Cooperforte

Incentivo ao crédito e ao consumo conscientes Adotando esta prática, Cooperforte contribui para realizações e bem-estar financeiro dos associados O quinto princípio cooperativista recomenda às cooperativas incentivarem a educação, a formação e a informação dos associados. Atenta a esta orientação, a Cooperforte desenvolve várias ações, entre elas colocar em pauta, para conhecimento e reflexão dos cooperados, assuntos que sejam, ao mesmo tempo, relacionados à sua atuação e de interesse imediato dos associados. Nesta página, por exemplo, enfatizamos a importância do crédito e do consumo conscientes. Para melhor entender a questão, é preciso lembrar que vivemos em uma sociedade consumista, onde para muitos o adquirir e o desfrutar se confundem, ou substituem, a própria felicidade. Para isso, surgiu a indústria do desejo, que o tempo todo cria e impõe – até por meios subliminares – uma realidade idealizada, a se alcançar a qualquer preço. Assim, produtos e serviços ganham significados de modernidade, ascensão, poder, status e outros atributos muito valorizados. Para obtê-los, a própria sociedade oferece muitas alternativas e muitas facilidades, que também são produtos e fazem parte do negócio! Visto este cenário, é hora de analisar criticamente porque, o tempo todo, tentam nos con-

vencer de que sempre há algo a comprar ou substituir por outro mais novo, melhor, maior e mais moderno. E também hora de adotar uma atitude mais consciente e livre diante dos belos e eficazes apelos comerciais. Se no mundo ilusório nem o céu é o limite, na realidade concreta a coisa não é bem assim: no campo financeiro, existem limites e condições que devem ser observados para que a realização de um sonho não se torne, mais tarde, um pesadelo. Por isso, antes de assumir qualquer novo compromisso que envolva finanças, não custa nada responder às seguintes perguntas: ƒƒ O que me leva a este negócio é motivado por algum impulso? ƒƒ O que desejo obter neste momento é realmente importante e necessário? ƒƒ Esta é, de fato, a hora certa ou a melhor oportunidade para realizar este negócio? ƒƒ O novo compromisso financeiro é compatível com meu orçamento atual? ƒƒ Estou considerando a possibilidade de eventuais imprevistos financeiros que requeiram alguma reserva de crédito imediato?

Se o crédito e o consumo são conscientes, o negócio é bom!

7


1.09.003.1

setembro 2010 – nº 54

Mala Direta Postal 9912245459-DR/BSB

Cooperforte

Ouvidoria 0800 701 3766 opção 4 SAC 0800 701 3766 opção 3

Cooperando com o planeta

Todo dia deveria ser Dia do Meio Ambiente Todo ano, no mês de junho, o dia 5 é internacionalmente dedicado ao meio ambiente. Mas a realidade mostra: precisamos transformar todo dia em dia do meio ambiente, tornando cotidiano e permanente o compromisso com a sustentabilidade. Ao contrário do que parece, adotar atitudes sustentáveis é simples e fácil – uma decisão que demonstra zelo por nós mesmos, pelas pessoas que amamos, pela coletividade, pelo planeta e – para quem tem visão holística – até pelo universo. Começa por pequenos cuidados, como fechar a torneira ao escovar os dentes ou fazer a barba e reduzir o tempo do banho no chuveiro, e evolui na opção por produtos ecossustentáveis, provenientes de uma cadeia produtiva limpa, que não utiliza trabalho infantil nem escravo, não provoca desmatamento, não contamina o solo ou o ar nem gera outros prejuízos humanos ou ambientais. O consumo responsável e o uso racional dos recursos não renováveis são importantes bases de um comportamento sustentável. Significam economia e evitam desperdícios, reduzindo desde a produção de resíduos industriais até o descarte de embalagens e objetos obsoletos, o que agrava o problema dos lixões e aterros sanitários. Neste sentido, é importante conhecer e praticar a teoria dos três Rs: reduzir, reutilizar e reciclar. Sua aplicação conduz ao quarto R: o de renovação, ou seja, evolução para um modo de vida comprometido com as causas ambientais e com a sustentabilidade, que inclui também os aspectos sociais, humanos e econômicos.

Pioneirismo de Saramago É mundialmente conhecida e admirada a obra do escritor português José Saramago, Prêmio Nobel de Literatura 1998, falecido em junho passa-

Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Funcionários de Instituições Financeiras Públicas Federais Ltda. SBS – Quadra 2 – Bloco A – Loja 1 Térreo – Ed. Casa de São Paulo CEP: 70078-900 – Brasília / DF POSTOS DE ATENDIMENTO São Paulo Av. S. João 32 – 11º andar (11) 3106-6969 / fax (11) 3104-1679 Belo Horizonte Rua Rio de Janeiro 750 – 7º andar (31) 3217-3362 / fax (31) 3217-3085 Porto Alegre Rua Uruguai 300 – 3º andar (51) 3224-2944 / fone/fax (51) 3224-2883 Rio de Janeiro Av. Nilo Peçanha 50, sala 1.612 Ed. De Paoli (21) 2104-0953 / fax (21) 2220-0171 diretoria executiva Presidente José Valdir Ribeiro dos Reis Diretores Josué Martins Neto Kedson Pereira Macedo conselho DE administraÇÃO Presidente José Valdir Ribeiro dos Reis Conselheiros Carlos de Araújo Barreto Marconi Tavares França Paulo Rochadel Lima Romildo Gouveia Pinto Ubaldo Evangelista Neto Vamplê Bras de Lucena conselho fiscal Benedito Carlos Florêncio Silva Haroldo do Rosário Vieira Mauro Braga de Souza jornalista responsável Antonio Emilio da Costa MTb 5.200/83 – DRT/DF design gráfico In Press Porter Novelli tiragem 87.000 exemplares

do. Entretanto, poucos sabem que o autor de O Evangelho segundo Jesus Cristo e Ensaio sobre a Cegueira foi pioneiro no Brasil ao lançar, em 2005, o primeiro livro impresso em papel e gráfica com certificação FSC: As Intermitências da Morte. O FSC – Conselho Brasileiro de Manejo Florestal – tem o único sistema de certificação independente que adota padrões socioambientais de ma-

DÊ SUA OPINIÃO. Entre em contato conosco. www.cooperforte.org.br faleconosco@cooperforte.org.br 0800 701 3766 fax (61) 3314-7260 Ouvidoria 0800 701 3766 opção 4 SAC 0800 701 3766 opção 3

nejo florestal internacionalmente reconhecidos. Fonte: www.greenpeace.org/brasil, acessado em 7/07/2010

A versão eletrônica desta edição está disponível em www.cooperforte.org.br


6f16903455ccffb856b1d199ab106301d2e4a594