a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

UMA HISTÓRIA DE SUCESSO MOVIDA PELA COOPERAÇÃO

ANO XXIX | Nº 315 | AGOSTO 2019

Nova Governança Cooperativa

A Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce sempre traçou metas, e para cumpri-las possui ferramentas de gestão e mecanismos de controle que englobam todo o patrimônio. Neste novo momento, a Cooperativa aperfeiçoou sua governança, devido ao tamanho e proporção da sua nova casa! De 10 em 10 anos a Cooperativa reformula seu planejamento estratégico, e de 4 em 4 anos ele é revisado. O propósito é delinear metas de curto, médio e longo prazo, apresentando o caminho definido para onde o negócio deve seguir. Além disso, investimos constantemente em tecnologias como, por exemplo, sistemas de controle, segurança, gestão, desenvolvimento no campo e na coleta, etc, tudo para governar com seguridade e planejamento. Agora, nesta nova fase, a Cooperativa implementou em seu organograma novos cargos de gestão e liderança. Atualmente contamos com duas novas funções de extrema importância, ocupadas por Gilmar Oliveira – Superintendente Administrativo Financeiro – e Cláudio Soares AGOSTO 2019

1

Superintendente Industrial. O seu quadro de gerentes também teve que ser aprimorado para atender às demandas do seu novo empreendimento. Hoje, ela dispoe de quatro novas gerências: Fernanda Silveira (gerente de Qualidade), Nilton Braz (gerente de Manutenção), Ordiley Fernandes (gerente de Produção) e Rafael Gomes Campos (gerente Comercial). Também conta com a assessoria própria do técnico de Segurança do Trabalho, Kevim Alves. Toda a ampliação no quadro de colaboradores tem como finalidade o controle total dos departamentos da Cooperativa, gerando resultados positivos e concretos, permitindolhe cumprir a sua missão de prestar serviços de excelência, com agilidade nos processos e produzir produtos de alta performance. Para o novo superintendente, Cláudio Soares, a unidade fabril que produz os produtos Ibituruna tem total capacidade de atender às demandas dos cooperados, tendo a perspectivas de crescimento. “Atualmente temos plena capacidade de operar

respondendo às necessidades de nossos clientes, e de permitir ao cooperado ter segurança e tranquilidade no retorno à industrialização. Nós temos uma equipe multidisciplinar, formada por profissionais especialistas em produção, qualidade, manutenção de maquinários de grande porte, suprimentos de fabricação e produtos químicos, responsabilidade ambiental, administração industrial, etc, que nos permite expandir o mix de produtos e o negócio. Há 24 anos tenho atuado na área de gestão industrial e sei da capacidade que dispomos. Hoje, a marca Ibituruna é consagrada no mercado pela qualidade dos produtos e queremos manter este reconhecimento, de forma que ela cresça e atenda tanto ao mercado quanto aos consumidores, que estão cada vez mais exigentes", afirma Soares

“A Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce em todo o seu esplendor tem exercido um papel de liderança, graças ao trabalho que desenvolvemos com nossos cooperados e o empenho interno que temos de nossos colaboradores. Ter a industrialização dos produtos Ibituruna de volta significa um novo desafio, e para rompêlo precisamos lapidar nossos processos e mecanismos de controle, garantindo aos nossos cooperados, donos da Cooperativa, uma gestão eficiente e dinâmica. Todos os investimentos em sistemas e ferramentas de gestão têm como objetivo assegurar a competitividade da Cooperativa no mercado, possibilitando à nossa diretoria executiva, junto ao Conselho de Administração, tomar decisões minimamente calculadas. Trazer para a Cooperativa prosperidade e como consequência, expandir o patrimônio dos nossos cooperados é elevar o nosso negócio e quiçá nos tornarmos um dos maiores e melhores laticínios do Brasil", explica Oliveira.

CLÁUDIO SOARES Superintendente Industrial

Segundo Gilmar Oliveira, para atender à perspectivava de crescimento, é necessária cooperação de todos, para que os processos de governança obtenham sucesso!

GILMAR OLIVEIRA Superintendente Administrativo Financeiro


INSTITUCIONAL

PALAVRA DA DIRETORIA EXECUTIVA

A Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce no mês de julho de 2019, tomou novo caminho: a industrialização. E para isso precisou aprimorar toda a sua estrutura, processos e organização. Hoje conta com um quadro de colaboradores amplo e atuante, todos engajados com o propósito de assegurar a continuidade do negócio em benefício dos cooperados e demais públicos de interesse. Neste novo empreendimento, a Cooperativa tem como objetivo faturar mais de R$ 17 milhões por mês, alavancando a economia local e potencializando a geração de renda e empregos no Leste de Minas. Com produtos de alta performance, pautados por uma matéria-prima de qualidade e boas práticas de fabricação, buscamos levar à mesa dos nossos consumidores o melhor do leite! Além disso, ao consumir produtos Ibituruna as famílias da região e do Brasil estão contribuindo com mais de 300 empregos diretos, renda e qualidade de vida de mais de 1.000 cooperados e seus familiares, e imensuráveis empregos indiretos. Mas não paramos por aqui, o nosso próximo passo é fazer mais. Ampliaremos o nosso mix lançando novos produtos como doce de leite, requeijão cremoso e a saudosa manteiga Ibituruna, com o autêntico sabor do passado. Dessa forma iremos fortalecer o nosso posicionamento no Vale do Rio Doce e a marca Ibituruna aos quatro cantos do país! Nestes 60 anos chegamos longe, graças a você, cooperado. Com certeza iremos além, e para isso precisamos estar alinhados a um só objetivo: crescer juntos. Queremos que nos próximos capítulos desta história tenhamos o orgulho de dizer: “Tudo isso graças à cooperação!” Saudações cooperativistas! João Marques Pereira Neto Diretor Presidente

Fernando Antônio Ferreira Diretor Vice-Presidente

IDENTIDADE INSTITUCIONAL Propósito Assegurar a continuidade do negócio em benefício dos cooperados e demais públicos de interesse. Visão Ser reconhecida por nossos cooperados e demais públicos de interesse como a melhor solução de negócio no segmento de atuação, pela inovação e qualidade dos produtos e serviços. Missão Promover o desenvolvimento sustentável dos cooperados com práticas cooperativistas, excelência em gestão e qualidade dos produtos e serviços. Negócio Soluções inovadoras na cadeia produtiva do leite. AGOSTO 2019

2

Princípios Orientadores Ética e transparência em todas as suas relações; Cooperação e integração com todos os públicos de interesse; Profissionalização e valorização das lideranças, gestores e equipes; Compromisso social e ambiental como referencial de seus negócios; Liderança inspiradora em suas decisões; Parceria para impulsionar o desenvolvimento local e regional; Investimento incessante em inovação e qualidade em produtos e serviços.

1 2 3 4 5 6 7

PRINCÍPIOS COOPERATIVISTAS Adesão voluntária e livre As cooperativas são organizações voluntárias, abertas a todas as pessoas aptas a utilizar os seus serviços e assumir as responsabilidades como membros, sem discriminação de qualquer natureza; social, racial, de gênero, política ou religiosa. Gestão democrática As cooperativas são organizações democráticas, controladas pelos seus membros, que participam ativamente na formulação das suas políticas e na tomada de decisões. Os homens e as mulheres, eleitos como representantes dos demais membros, são responsáveis perante estes. Nas cooperativas de primeiro grau os membros têm igual direito de voto (um membro, um voto).

Participação econômica dos membros Os membros contribuem na formação do capital social das suas cooperativas e com a sua movimentação econômica e financeira. Os excedentes (sobras) são rateados de forma proporcional à movimentação de cada associado na sua cooperativa. Os valores podem ser destinados à formação de reservas, ao capital social ou a outras formas de benefícios aos associados, dentro da legislação específica e do ramo de atuação da cooperativa.

Autonomia e independência As cooperativas são organizações autônomas, de ajuda mútua, controladas pelos seus membros. Se firmarem acordos com outras organizações, incluindo instituições públicas, ou recorrerem a capital externo, devem fazê-lo em condições que assegurem o controle democrático pelos seus membros e mantenham a autonomia da cooperativa. Educação, formação e informação As cooperativas promovem a educação e a formação dos seus membros, em todos os níveis, bem como das comunidades onde estão inseridas, de forma que todos possam contribuir de forma eficaz para o seu desenvolvimento econômico, social e ambiental.

Intercooperação É a cooperação entre as cooperativas, para o fortalecimento do movimento como um todo e dos princípios cooperativistas. Isso pode ocorrer em diversos níveis: através das estruturas locais, regionais, nacionais, internacionais; entre cooperativas do mesmo sistema; com cooperativas de outros sistemas; e com cooperativas de outros ramos do cooperativismo. Interesse pela comunidade As cooperativas trabalham para o desenvolvimento sustentável das comunidades onde estão inseridas, através de políticas aprovadas pelos membros. Prezam por investimentos em projetos que sejam economicamente viáveis, ambientalmente corretos e socialmente justos.


SOMOS COOP

Leite de qualidade é responsabilidade de todos! Todo leite captado pela Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce é constantemente monitorado. Desde a ordenha até o produto acabado, seguimos os parâmetros de análises instruídas pelo MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). Para garantir a rastreabilidade do leite, o órgão nacional exige processos rigorosos que prezam principalmente pela qualidade. Atualmente as instruções normativas (IN) que regulamentam todo o manejo sofrido pelo leite in natura até chegar à indústria são as INs 76 e 77. Diariamente, são realizados pela Cooperativa processos de análises que garantem os resultados de qualidade determinados pelo órgão regulador. Logo na captação, o transportador é capacitado para realizar a primeira análise em uma amostra para constatar a qualidade do leite. Após o resultado dentro dos parâmetros exigidos, o transportador está autorizado a coletar o leite do tanque. A amostra é armazenada em uma caixa isotérmica, que é transportada até a indústria. Ao chegar à unidade de recepção todos os compartimentos do tanque do caminhão são avaliados de maneira mais aprofundada. São verificados os parâmetros físico-químicos e sensoriais de cada compartimento, tendo assim uma visão completa de todo leite captado naquele dia. Ao total, 23 parâmetros são observados: aspecto, cor, odor, temperatura, alizarol, acidez, matéria-gorda, densidade, extrato seco total (engloba todos os componentes do leite exceto a água), extrato seco desengordurado (engloba todos os componentes do leite, exceto à água e a gordura), exame de crioscopia (presença de água no leite), PH (indicativo da acidez), cocção (indicador de estabilidade térmica), cloretos (sal), neutralizantes da acidez método A, neutralizantes da acidez método B, sacarose (açúcar), peróxido de hidrogênio, amido, cloro e hipocloritos, álcool etílico, formol e antibiótico. Segundo Fernanda Silveira, química industrial e gerente de qualidade, o acompanhamento é constante, não somente das amostras individuais, mas de todo o leite recepcionado e de todos os produtos acabados na unidade industrial. AGOSTO 2019

3

“ Nós temos supervisão de matéria-prima 24 horas por dia. Após as análises estarem dentro dos padrões exigidos, o leite é conduzido para uma estocagem em silos que são monitorados de 4 em 4 horas, sem interrupção. Isso para garantir a qualidade do leite dando a possibilidade de ele ser transformado em qualquer produto final. Leite Integral, achocolatados, muçarela e outros itens são dependentes de um leite de boa qualidade. Durante o envaze, nós temos o cuidado de realizar análises de hora em hora, para saber se o produto acabado também segue os atributos da normatização e da política de qualidade interna. Tudo isso, certifica a responsabilidade que temos com o cooperado e com mercado, principalmente porque trabalhamos com um produto extremamente perecível. ”

Por isso a assistência técnica da cooperativa é fundamental para mudar esse quadro. São eles que orientam o cooperado quando notificado por alguma irregularidade, e vão até a propriedade identificar onde ocorreu falha no processo. Claro que a conscientização é o primeiro passo para evitar esses “deslizes”. De acordo com Alexandre Coelho, gerente da Política Leiteira, "esse controle de análises e acompanhamento é o coração do trabalho que desenvolvemos com lácteos".

“ Todo o controle externo que temos é realizado de forma que internamente, e para o mercado, entreguemos um produto de alta performance. A Cooperativa oferece estrutura, treinamento e suporte para que os colaboradores cuidem dessa conscientização e despertem no cooperado o desejo e orgulho do leite que entrega. Atualmente o mercado lácteo passa por uma transformação interessante. Estamos nos adequando às normativas que irão de fato, reorganizar o mercado. Aquele que não as atender terá que rever sua base e seu manejo. Quando falamos em leite, temos que ter sempre em mente que a qualidade vem em primeiro lugar ”

Fernanda Silveira Química Industrial

É importante que o cooperado se lembre que o leite que apresentar resultados fora dos padrões, como por exemplo, presença de antibiótico, crioscopia fora do padrão (água) no leite, recebem punições por fraude.

Alexandre Coelho Gerente da Política Leiteira


POLÍTICA LEITEIRA

Cooperativa na 50ª Expoagro Gv! Com espaço renovado, moderno e cheio Agropecuária Vale do Rio Doce participou GV! De 05 a 14 de julho, o Parque Pereira se tornou a casa do cooperado e

de da de do

Agropecuária na Escola

novidades a Cooperativa 50ª edição da Expoagro Exposições José Tavares produtor rural. Confira!

Espaço Cooperativa

ARMAZÉM

Através de condições especiais e promoções exclusivas para o evento, o Armazém da Cooperativa faturou mais de 1 milhão e meio de reais, ganhando ampliação do espaço e mais comodidade. Tendo diversas ações comerciais, uma das principais foi o lançamento da venda de ração a granel, do silo para ração a granel e dos geradores de energia à gasolina.

AGOSTO 2019

4

Entre os dias 8 a 12 de julho, aproximadamente 600 crianças participaram do Projeto Agropecuária na Escola. Desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação (SMED) e a União Ruralista Rio Doce (URRD), em parceria com a Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce, Sicoob Crediriodoce e Sindicato Rural de Governador Valadares, elas conheceram melhor a realidade do homem do campo. A equipe da Cooperativa, coordenada pelo educador cooperativista José dos Passos, junto à diretoria e representantes da Tetra Pak, foi responsável pela recepção das crianças e por apresentar todo o processo da cadeia produtiva do leite.

A diretora da Escola Municipal Milton Cunha, Leila Nunes, entrega presente ao presidente da Cooperativa, João Marques Pereira Neto.

No último dia de atividades do Projeto Agropecuária na Escola, o presidente da Cooperativa, João Marques, recebeu um presente simbólico da Escola Municipal Vereador Milton Cunha, situada no Córrego dos Borges, município de Valadares. A lembrança faz parte dos trabalhos produzidos de forma reciclável pelos alunos e professores, incentivando o consumo consciente e sustentável.


POLÍTICA LEITEIRA O Senar, em parceria com o Sindicato Rural de Governador Valadares, durante a 50ª Expoagro GV, realizou o Curso de Derivados do Leite. Com intenção de oferecer capacitação aos produtores rurais e fortalecer a classe, a produção do 42º Concurso Leiteiro, realizado pela Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce, se tornou uma mostra de deliciosos queijos, iogurtes e outros derivados do leite produzidos de forma artesanal por alunos de Governador Valadares e região. Curso de Derivados do Leite

42º Concurso Leiteiro da Cooperativa Neste ano tivemos recordes de produção no nosso concurso leiteiro! Entre 10 a 13 de julho, a 42ª edição contou com a participação de 20 cooperados, tendo 32 animais na disputa acirrada. Juntos, a produção total foi de 5.068,53kg de leite e a produção média por animal foi de 47,51kg. Recorde a nível nacional pela raça Guzolando, a vaca Inveja, da Fazenda Ygarapés, produziu 75,082kg de leite em um único dia, alcançando o 1º lugar no Brasil, em produção da raça. A vaca Isadora, do cooperado Guilherme Olinto Resende, atingiu a incrível marca de 94kg de leite, também em apenas um dia, tornando-se a nova titular recordista de maior produção do Concurso Leiteiro da Cooperativa. Curiosamente, o 1° lugar da

categoria Novilha ficou para a novilha Diadema, do cooperado Ícaro Barreto, de apenas 20 anos. Ele faz parte da terceira geração da família dentro da Cooperativa, representando a geração mais jovem no Concurso Leiteiro.

categoria vaca

Quase 800 pessoas almoçaram conosco na quarta-feira (10/07), dia da tradicional Feijoada! Nosso espaço ficou lotado com a presença de cooperados, colaboradores, familiares e amigos. Dando abertura ao 42º Concurso Leiteiro, o evento foi um verdadeiro sucesso! Além disso, a Reunião do Comitê Educativo ganhou um novo endereço apenas no mês de julho. Com mais de 100 pessoas, entre llíderes de comunidade e cooperados convidados, o encontro contou com palestras, atualização sobre o mercado do leite, política leiteira, e armazém, entre outros. Quarta da Feijoada e Comitê Educativo

Categoria Novilha

A cerimônia de premiação do Concurso Leiteiro e de encerramento das atividades da Cooperativa na Expoagro aconteceu no dia 14 de julho, às 12h. Já é tradição vacas e novilhas dos participantes do concurso leiteiro darem um show de genética e performance no Leilão Maravilhas do Leite! Realizado pelo 8º ano consecutivo, ao total, foram 40 lotes a arremate no picadeiro montado no espaço da Cooperativa, contando com mais 800 pessoas presentes. O “Maravilhas do leite” é a oportunidade de cooperados e produtores rurais realizarem excelentes negócios

AGOSTO 2019

5

com animais de produtividade já comprovada ao longo do torneio leiteiro. 8º Leilão Maravilhas do Leite


EDUCAMPO – Uma trajetória de sucesso no Vale do Rio Doce Bruno Magalhães Cardoso /// Médico Veterinário - UFMG Especialista em Gestão da Pecuária de Leite - FAZU Consultor do Projeto Educampo / SEBRAE há 12 anos

O projeto Educampo, em parceria com a Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce, completou em abril deste ano 5 anos de trabalho. Os resultados produtivos e econômicos, além da satisfação dos cooperados participantes, comprovam o sucesso e a longevidade do projeto.Um dos resultados alcançados está na redução dos efeitos da sazonalidade da produção. O planejamento reprodutivo e alimentar possibilita aos produtores uma produção mais estável, sem muitas oscilações entre os períodos das secas e das águas. O gráfico abaixo mostra o volume mensal médio produzido nos anos de 2017, 2018, e 2019 (até junho). A variação de produção foi de 14,7 % em 2017, 17,06 % em 2018 e 15,73 % no primeiro semestre de 2019. Essa variação está bem abaixo da média dos produtores do Vale do Rio Doce e consequentemente da captação das agroindústrias da região. Para efeito de comparação, a variação da captação de leite da nossa cooperativa nos anos de 2017 e 2018 foi de 57,29 % entre o período das águas e da seca.

Analisando a evolução do grupo nos últimos dois anos, pode se perceber que o aumento da produtividade, aliado ao equilíbrio dos principais custos e despesas da atividade, proporcionaram uma melhoria econômica significativa para os cooperados, conforme demonstrado na tabela abaixo.

Indicadores médios dos produtores do Educampo nos últimos 2 anos

Período analiado: junho 2017 a maio 2018 / junho de 2018 a maio 2019

Ao observarmos aqueles produtores que alcançaram os melhores resultados do grupo, uma importante informação vem à tona: os cooperados selecionados com melhores números não possuem um tipo específico de sistema de produção, não são especificamente familiares ou patronais, e não são compostos exclusivamente por fazendas grandes ou pequenas. A semelhança entre eles se dá principalmente pelo tempo de participação no projeto. Eles possuem pelo menos mais de 4 anos da Consultoria do Educampo, o que ressalta a importância do entendimento de que os resultados são alcançados principalmente no médio prazo. A tabela abaixo demonstra a evolução destes produtores:

Produção Média Mensal de Leite (L/mês)

Persistência, Inteligência, Comprometimento, Planejamento e Trabalho, muito Trabalho. Essas palavras resumem o sucesso do Projeto Educampo nas propriedades dos cooperados da Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce. AGOSTO 2019

6


SOCIAL

Vovô Maurício

Formatura Vanusa

No dia 21 de março nasceu a primeira netinha do conselheiro de administração Maurício Francisco de Souza. A pequena Maria Clara é a primogênita de Camilla Pigoretti (filha de Maurício) e Gilberto Couto. Na foto os avós Maurício e Selam Pigoretti. Parabenizamos a família!

A colaboradora Vanusa Alves graduou-se em Comunicação Social – Jornalismo, no dia 06 de julho, pela Universidade Vale do Rio Doce (Univale). Parabéns! Desejamos sucesso!

Dia C 2019 Visita Técnica O colaborador Lázaro Nicholas esteve no Evento 4x4 da Tambasa, fornecedor do Armazém da Cooperativa. A visita aconteceu no dia 18 de julho e pode contribuir para o conhecimento de novas tecnologias na área de logística e distribuição do mercado.

No sábado (20/07), foi realizada a 2ª edição do “Arraiá do Cooperativismo”. O evento reuniu cerca de 500 pessoas em frente ao Lar dos Velhinhos, e faz parte do Dia C (Dia de Cooperar). As principais atrações neste ano foram: o Concurso Musical “GV Canta Cooperativismo III”, bingo, quadrilha, música, além das tradicionais barraquinhas de comidas típicas, organizadas pelas instituições filantrópicas: Acolhe Vida, Associação Santa Luzia, Cidade dos Meninos, Dona Zulmira, Missão Vida e o Lar dos Velhinhos.

1º Concurso Leiteiro de Coroaci A Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce apoiou o 1º Concurso Leiteiro de Coroaci, organizado pelos produtores rurais da comunidade. O torneio contou com patrocínio da marca Ibituruna e da Prefeitura Municipal de Coroaci tendo sido realizado nos dias 24 a 26 de julho, na área de eventos da cidade. Ao total competiram 12 vacas, que juntas produziram a soma de 1.065,652, kg de leite in natura, numa média diária de 44 kg por animal. A cerimônia de premiação foi realizada no sábado (27), no mesmo local, e logo após aconteceu o 1º Leilão Leite de Coroaci. Os vencedores do torneio foram: Emerson Andrade (campeão), Bruno Campos (vice-campeão e 3° lugar).

Intercooperação com Sicoob Crediriodoce O Sicoob Crediriodoce esteve no dia 31 de julho na sede da Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce para a entrega dos cartões aos nossos novos colaboradores que se tornaram associados da cooperativa de crédito. Além disso, no dia 02 de agosto os Conselhos de Administração e Fiscal da Crediriodoce visitaram a nossa nova casa, sendo recepcionados pelo nosso Conselho de Administração.

Câmara Técnica de Bovinocultura de Leite No dia 05 de agosto, o nosso vice-presidente Fernando Ferreira participou da 21º Reunião Ordinária da Câmara Técnica de Bovinocultura de Leite. O encontro aconteceu em Belo Horizonte e contou com eleições do novo Relator da Câmara Técnica, atualização sobre o Conseleite, implantação do Fundo de Defesa Animal (FUNDESA) e a discussão sobre retirada da vacinação Contra Febre Aftosa em MG. Na foto, o Coordenador da Câmara, Eduardo Pena, o deputado estadual Cel. Henrique, a secretária de Agricultura de B. Horizonte, Ana Valentini, e nosso vicepresidente, Fernando Ferreira. AGOSTO 2019

7

Comitê Educativo de casa nova A Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce recebeu no dia 05 de agosto mais de 50 líderes de comunidades e o prefeito municipal de Governador Valadares, André Melo. Todos os presentes foram recebidos com um delicioso almoço no refeitório da Cooperativa, e fizeram um passeio pelas novas instalações. Logo após aconteceu a 1ª Reunião do Comitê Educativo, no auditório Lino Alves.


ANIVERSARIANTES DE agosto

Parabéns, Cooperados! 1/8 Agnaldo Faustino Pereira

15/8 Antônia Fausta de Moura

25/8 Geraldo dos Santos

1/8 Antônio Polito

15/8 Diana Dulce de Souza Luz

25/8 Gilmar Rosa Costa

1/8 José Maria Lanini

15/8 Jo Luciano Marinho

25/8 José Luiz Teixeira

1/8 Luiz Marcos Murta

15/8 Olávio Nunes Tambasco

26/8 Mário Dias Leão

2/8 Antônio Bernardo Martins

15/8 Santos Ferreira Da Cruz

27/8 Antônio Rangel Correa

2/8 Jader Adilson Soares

16/8 Demerval Alves dos Santos Filho

28/8 José Antônio Camelo

3/8 Renato Francisco Couri Pedrosa

16/8 Geraldo Soares Fernandes

28/8 Márcio José da Costa

3/8 Sebastião Leao Braga

16/8 Maria Ione do Nascimento

29/8 Ary Ferreira Quadra

4/8 Ana Célia Scherr Mendes

16/8 Roberto Cesar de Almeida

30/8 Eduardo Fernandes

5/8 Adelaine Cristina Alves

17/8 Antônio José de Melo

30/8 Simonia Maria Aparecida de Lima

01/08

Lucas Jover Silva Souza

5/8 Afrânio Pereira dos Santos

17/8 Clemilton Jose de Oliveira

31/8 Fábio Ribeiro Augusto

02/08

Weber Matias Vaz

5/8 Eduardo Ferreira de Souza

17/8 Doraci de Fatima Mendes

31/8 João Carlos Barroso

03/08

Ana Paula De Assis Vieira

5/8 Elza Maria Machado

17/8 Joaquim Liberato de Figueiredo

31/8 Raimundo Rodrigues Pereira

03/08

Marcelo Rodrigues Lopes

5/8 Evandro Rodrigues da Silva

17/8 José Miguel da Silva

09/08

Luis Paulo De Sousa Silva

5/8 Jair Neves de Oliveira

17/8 Lafayete Cordeiro de Araújo

09/08

Silas Donato Barreto Ramiro

5/8 Ronaldo Vieira Peres

18/8 Agostinho Leonidio da Silva

11/08

Weder Rodrigues Dos Santos

5/8 Silvalino Alves Filho

18/8 Carlos Frederico Rittmeyer Gomes

12/08

Carlos André Soares

6/8 Davi Pereira Soares

18/8 Eudes Miranda da Costa

14/08

Wilian Salvador De Asevedo

6/8 Raimundo Godoy Castro Filho

18/8 José Joaquim de Oliveira

15/08

Adriel Cabral De Lira Lopes

7/8 Meire Lucia Azevedo de Melo

18/8 Luiz Pereira de Araujo

15/08

Rodrigo De Freitas Santana

8/8 Levi Pereira Barbosa

18/8 Onofre Dos Passos

16/08

Weslley Ribeiro Reis

9/8 Cecília Mourão de Pinho

19/8 Alberto Magno de Assis

19/08

Marcos Paulo Alves De Sousa

9/8 Salvador José de Oliveira

19/8 Elias de Aguiar Cunha

20/08

Rodrigo Martins Gurgel

10/8 Célio Batista Lage

20/8 Gessy Severino da Silva

23/08

Ozéias Nascimento Coelho

10/8 Elias Rosa Ferreira

20/8 José Bernardo de Medeiros

23/08

Sergio Luiz Silva

10/8 Lúcio Guerra

20/8 Melquiades da Silva Neto

24/08

Norival Pereira Soares

12/8 José Nunes Fernandes

20/8 Wilton de Souza Amaral

26/08

Mário Dias Leão

14/8 Concessa de Souza E Silva

21/8 Alessandra Aparecida Ferreira da Silva

27/08

Aelson Mota Dos Santos

14/8 Ermidia Maria Rangel

22/8 João Batista de Oliveira

30/08

Andreza Oliveira Santos

14/8 José Roberto Camelo

22/8 Magno Leite Costa

14/8 Silvania Aparecida Santiago Chaves

22/8 Ricardo Abdias Braga Oliveira

15/8 Alessandro de Souza Medeiros

24/8 Geraldo da Silva Reis

Conselho Administrativo João Marques Pereira Neto Fernando Antônio Ferreira Geraldo Antônio Birro Costa Edson Constantino Ramos Mário Dias Leão Maurício Francisco de Sousa Joaquim Coelho Pinheiro Genserico Barroso Filho (Suplente) José Barreto Lopes (Suplente) Diretoria Executiva Diretor-presidente: João Marques Pereira Neto Vice-presidente: Fernando Antônio Ferreira AGOSTO 2019

Conselho Fiscal Jasmo Antônio Braga Coordenador do Conselho Turíbio Alves Modesto Ademar Feliciano Leite Divino Rodrigues de Oliveira (Suplente) Ilmo Coelho da Silva (Suplente) Nilton Borges (Suplente) Textos Juliana Pio Consultoria Jornalistas responsáveis:

Juliana Pio – 12.137/MG Luciely Elorrany - 20.804/MG Departamento de Comunicação

8

Parabéns, Colaboradores!

e Eventos da Cooperativa Vanusa Alves- Assistente de Comunicação Revisão Tarciso Alves Fotos Arquivo Cooperativa Juliana Pio Projeto Gráfico e Diagramação Pop Comunicação Inteligente Impressão Gráfica Arco-Íris Colaboração Técnica Gilmar Oliveira (Superintendente Adm. Financeiro)

Cláudio Oliveira (Superintendente

Industrial)

Alexandre Coelho (Gerente Dep. Política Leiteira)

Fernanda Silveira (Gerente de qualidade) Nilton Braz (Gerente de manutenção) Ordiley Fernandes (Gerente de produção)

Rafael Campos (Gerente Comercial) Wilian Salvador (Gerente de Controladoria e Finança)

Francislene Moreto (Coordenadora de RH)

José dos Passos (Educador Cooperativista)

Kevim Alves (Técnico de Seg. do trabalho) Rodovia BR 116 – KM 411 – Bairro Planalto CEP: 35.054-060 Governador Valadares Fone: (33) 3202-8300 www.cooperativa.coop.br

Profile for cooperativagv

COOPERJORNAL AGOSTO DE 2019  

O Cooperjornal é a revista da Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce que mantém seus cooperados e públicos de interesse informados sobre...

COOPERJORNAL AGOSTO DE 2019  

O Cooperjornal é a revista da Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce que mantém seus cooperados e públicos de interesse informados sobre...

Advertisement