Issuu on Google+

Informativo da Assembleia Geral Ordinรกria 31 de marรงo de 2010


EDITORIAL A opção por um informativo da Assembleia Geral Ordinária em formato digital vai ao encontro da proposta da Cooperativa Educacional de Ubatuba de repensar seus hábitos, em busca de alternativas que minimizem o impacto das atividades da escola sobre o meio ambiente. Com essa atitude, estamos economizando papel, sem abrir mão de manter todos bem informados. Alinhados a esse propósito estão os trabalhos que ilustram esse informativo, criados por nossos alunos. Capa: aquarela exposta na Mostra Cultural

MEMÓRIA DA ASSEMBLEIA A Cooperativa Educa-

ram as contas do exer-

cional de Ubatuba é o re-

cício de 2009, elegeram

sultado da soma de todas

novos membros dos con-

as pessoas que, de alguma

selhos Fiscal e Admi-

forma, fazem parte da

nistrativo, tomaram co-

instituição. Todos con-

nhecimento

tribuem, todos podem

Pedagógica de 2010 e

contribuir,

têm

de todos os Projetos

algo a acrescentar. O in-

que serão desenvolvidos

teresse e o envolvimento

neste ano, conversaram

de todos é fundamental

sobre a necessidade de

para o crescimento da

otimizar o preenchimen-

nossa escola.

to de algumas turmas,

A

todos

Assembleia

Geral

da

Equipe

criaram o Grupo de tra-

Ordinária de 2010, rea-

balho

lizada em 31 de março,

nova sede e inteiraram-

presidida e secretaria

se de mais alguns assun-

pelas cooperadas Maria

tos de interesse da co-

Lúcia Costa “Bi” Mello,

munidade escolar.

Vice-Presidente, e Luiza Helena Romann – Lói, Diretora Secretária, contou com a presença de 45 cooperados; dado muito importante visto que, na Assembleia

Geral

Or-

dinária de 2009, apenas 32 cooperados estiveram presentes. Os cooperados aprova-

pró-reforma

ou


Administração O

Conselho

trativo

Adminis-

apresentou

•Afinamento do Setor Ad-

um

ministrativo, a partir de

panorama das evoluções

critérios cada vez mais

adminitrativas conquista-

ajustados;

das em 2009 e os objeti-

•Controle, cobrança e que-

vos definidos para 2010,

da da inadimplência, para

começando pela evolução

menos de 1% em 2009;

do número de alunos.

•Pagamento de todas as

Em março de 2006, con-

contas;

távamos com 181 alunos e

•Recolhimento de todos

hoje temos 204 alunos.

os encargos;

Devido a um monitora-

•Regularização do CNPJ,

mento constante, acom-

por meio do Refis;

panhado de um trabalho

•Adequação do espaço

de cobrança diário, o ín-

físico e estudo das pos-

dice de inadimplência, que

sibilidades de melhoria;

oscilava na faixa dos 10%,

•Evolução do logotipo da

apontou uma queda bru-

Escola e da Cooperati-

tal, inferior a 1% no ano.

vinha;

Foram pontuados o re-

•Pintura geral nos dois

sultado positivo do in-

prédios;

tenso trabalho do Con-

•Revitalização dos can-

selho Administrativo e

teiros e jardins;

o competente

trabalho

•Implantação de sistema

da Gerente Administra-

de drenagem no campi-

tiva, Viviane Cruz, e do

nho;

Assistente

•Aquisição de equipamen-

Administra-

tivo, Rafael Flori de Cas-

tos novos;

tro, com destaque para os

•Relatório

seguintes tópicos:

básicos.

dos

gastos


Administração Das 43 ações de cobrança, no início de 2009:

tração de Contas de Sobras ou Perdas do exer-

* Trinta estão em an-

cício de 2008, houve uma

damento e somam R$

perda de R$ 17,88 men-

155.405,97;

sais por aluno, rateada

* Seis acordos foram firmados na Cooperativa e estão quitados; * Sete acordos foram firmados judicialmente.

entre os cooperados. O Conselho Administrativo frisou a importante recuperação

financeira

da escola de 2006 para cá

Com isso, a escola já

e a intenção de aumentar

recebeu o valor de R$

essa reserva no exercício

56.947,72 e receberá em

de 2010.

parcelas o equivalente a R$ 7.590,16.

Com base no Relatório do Conselho Fiscal, que

Na Demonstração das

examinou as contas e os

Contas de Sobras ou Per-

Relatórios Contábeis do

das, verificou-se uma so-

período, atestando que

bra de

R$ 11.593,72.

os mesmos refletem a

Conforme previsto no Es-

situação financeira e pa-

tatuto, Capítulo V, Seção

trimonial da Entidade, a

I, Artigo 44, 10% desse

Assembleia aprovou por

valor foram destinados

unanimidade

para o Fundo de Assistên-

Patrimonial e as Demons-

cia Técnica, Educacional

trações de Sobras ou

e Social (FATES) e 90%

Perdas do Exercício de

para o fundo de reserva.

2009.

Esse resultado merece ser comemorado e vale lembrar que, na Demons-

o

balanço


Educacional A apresentação dos in-

mindo a coordenação; a al-

tes, enriquecedores, en-

formes educacionais teve

teração do Corpo Docen-

volventes e estimulantes.

início com a palavra da Di-

te no Ensino Fundamental

Os Projetos, até então

retora Sonia Bergamas-

I, II e Ensino Médio e as

semestrais, passam a ser

chi, falando sobre os as-

palestras realizadas em

anuais e estão previstas

suntos

correspondentes

2009 de orientação para

duas saídas a campo para

a todos os ciclos. Dentre

a Comunidade Coopera-

cada um deles, contrapon-

eles podem-se pontuar a

tiva, como, por exemplo,

do-se a uma única saída,

alteração regimental para

os esclarecimentos sobre

nos anos anteriores.

trimestralidade; o estu-

a Gripe H1N1. Em segui-

Os relatórios sobre os

do e a reorganização de

da, foram apresentados

alunos, elaborados para os

todo o currículo, desde a

os destaques de 2009 em

pais, passam a ser semes-

Educação Infantil até o

cada ciclo.

trais em vez de anuais.

Ensino Médio; e as ações de capacitação do corpo docente, com destaque para as palestras “Construtivismo” e “Educação

Ao longo de sua história,

Retomam-se as “Fichas

Inclusiva”, da Profª Beth

a Cooperativa vem desen-

Atitudinais” e atribui-se

Cursino, e “Ética e Trans-

volvendo Projetos de en-

maior ênfase às ativi-

disciplinaridade”, do Prof.

sino / aprendizagem que

dades de sala.

Álvaro. A. Schmidt, além

envolvem professores e

O convite para a entrada

da participação da Equipe

alunos de todos os ciclos.

dos pais, mães e respon-

Docente no Primeiro Con-

Sobre a Educação In-

sáveis às sextas-feiras e

gresso Municipal de Edu-

fantil,

a

coordenadora

cação. A diretora ainda

Ana

Corano,

gados” são propostas de

enfatizou a reestrutura-

Carol, destacou as alte-

2009 mantidas em 2010,

ção da equipe pedagógica

rações nos Projetos de

devido aos bons resulta-

na Educação Infantil, com

cada turminha, buscando

dos apresentados.

Ana Carolina Corana assu-

torná-los mais abrangen-

Carolina

a “Tarde de Doces e Sal-


Maternal I

Projeto Cores e frutas, em 2009 , passa a se chamar Pintando o Sete, em 2010. A mudança de nome é reflexo de uma completa reestruturação do projeto


Maternal II

Projeto Corpo humano, em 2009, agora é conhecido por “Eu e meus Amigos”, por ganhar um novo enfoque, ainda mais abrangente


Jardim II

Projeto Jogos e brincadeiras, em 2009, em 2010 é reestruturado e passa a se chamar “Criar e Re-criar”


Pré

Projeto Mangue, em 2009, torna-se “Manguezal”, em 2010


Pré

Aula de culinária: a boa alimentação começa na infância


Educação Ambiental

Desde muito pequenas, nossas crianças compreendem a importância de respeitar a vida e preservar o planeta!


Educacional coorde-

Instituição, a introdução

do novo formato que está

nadora do Ensino Funda-

de reuniões pedagógicas

sendo planejado para

mental I, discorreu sobre

específicas, com perio-

Feira de Ciências e a ca-

esse ciclo, destacando o

dicidade quinzenal, para

pacitação dos alunos para

“Projeto Inclusão”, cujo

todas as professoras de

o voluntariado, em parce-

resultado,

classe;

Lúcia

Fraga,

apresentado

a proposta de

na Mostra Cultural de

acompanhamento

2009, a tantos emocio-

gógico em sala de aula,

nou. Comentou, ainda, so-

e, ainda, a manutenção

bre a capacitação do Cor-

dos projetos Tartarugas

po Docente com o curso de LIBRAS (Linguagem

Marinhas, desenvolvido no 1o ano, que receberá

Brasileira

Sinais);

o nome de “Cuide do mar

sobre o “Teatro na Es-

para a tartaruga morar” ;

cola” e, ainda, sobre a

Identidade e “Horta”, no 2o ano; “Gincana de Uba-

de

importância do trabalho

peda-

permanente,

tuba”, no 4o ano; “Jornal”

com destaque para a atu-

e “Regiões Brasileiras”, no 5o ano; e o “Projeto Me-

voluntário

ação do cooperado Hamilton Búfalo, com a horta. Carol pediu a palavra e aproveitou para ressal-

xilhão”, no 3o ano, que as-

sume nova forma e novas parcerias.

tar a disposição e a ajuda

Carol retomou a palavra,

constante da cooperada

agora como coordenadora

Caroline Brun.

do Ensino Fundamental II

Continuando com o En-

e do Ensino Médio.

sino Fundamental I, a

Sobre o período da ma-

coordenadora Lúcia des-

nhã, ressaltou o início das

tacou, para 2010, obje-

aulas de Espanhol para

tivando a excelência da

alunos e familiares, além

a


ria com o Insituto Na-

rações foram apresenta-

maskar.

dos pelo Coordenador de

Os demais Projetos do Ensino

Fundamental

e

Médio e suas reestrutu-

Projetos, Marco Antonio Rocha Coelho, mais conhecido por Marquinhos.


Educacional Projeto Vida Marinha 7o ano EF e 3o ano EM

do “Caisão” e na Praia do Cedro. Este ano, a saída ocorre nas praias do

Este Projeto permite

Ubatumirim e da Justa.

um aprofundamento dos

Os alunos realizam estu-

estudos sobre o mar e a

dos na faixa de praia, no

vida marinha.

Costão Rochoso e no mar.

A saída a campo con-

Uma segunda saída acon-

templa um mergulho, para

tecerá no segundo semes-

o qual os alunos são pre-

tre, repetindo o tradicio-

viamente preparados, por

nal mergulho na Praia do

uma operadora especiali-

Cedro.

zada, e adquirem os co-

Disciplinas diretamente

nhecimentos básicos para

envolvidas: Ciências, Bio-

um mergulho seguro.

logia, Química, Matemáti-

Até 2009, tal saída era realizada na região

ca, Geografia e Redação.


Educacional Projeto Patrimônio His-

definidor de identidade e

poema Romanceiros da In-

tórico: Identidade Cul-

fator de desenvolvimento

confidência, tendo como

tural e Desenvolvimento - 8o ano EF

econômico.

cenário as ruas históricas.

A saída a campo para

Uma segunda etapa é re-

estudos é realizada em

alizada no centro urbano

conhe-

Paraty, onde os alunos

de Ubatuba, que permite

cido como “Paraty”, o

conhecem parte da Es-

uma

projeto mudou de nome

trada Real e o Patrimônio

preservação e descarac-

e ganhou novos objeti-

arquitetônico urbano do

terização de patrimônio.

vos. A intenção é desen-

município, com seu casa-

volver uma consciência

rio, suas Igrejas e a

Português, História, Geo-

de preservação do Pa-

Casa da Cultura. Uma das

grafia e Artes.

trimônio como elemento

etapas prevê a leitura do

Anteriormente

comparação

Disciplinas

entre

envolvidas:


3o

especiais.

senvolvimento da Baía da

A proposta é refletir so-

Ilha Grande / IED-BIG,

bre a importância do de-

em Angra dos Reis/RJ)

senvolvimento

científico

e do fazendeiro marinho

Ensino Fundamental par-

para a construção de uma

Cláudio, da Lagoinha. In-

ticipa do Projeto origi-

relação equilibrada entre

tegram-se ao projeto os

nalmente conhecido por

o homem e o meio natu-

alunos do 2º ano do Ensino

Mexilhão, que este ano

ral. As atividades práti-

Médio, que deverão cons-

está

cas consistem no acompa-

truir material didático

junto com uma turma do

nhamento

para a turma do 3º ano do

6º ano da Escola Munici-

de uma Fazenda Marinha,

pal Tancredo Neves, in-

em parceria com o Ins-

tegrada por alunos com

tituto Pomar de Ecode-

Projeto Mexilhãoano EF

A turma do 3º ano do

sendo

realizado

necessidades

da

produção

Ensino Fundamental.


Projeto África 9o ano EF O Projeto África foi

a questão do preconceito

realizado pela Faculdade

racial no Brasil. A saí-

de Educação da Universi-

da a campo acontece no

dade de São Paulo, sendo

Quilombo

o texto final publicado

Campinho

da

nos anais do evento.

construído após algumas

Independência, na cidade

discussões em que o tema

de Paraty, onde os alunos

preconceito era o centro

tomam contato com a cul-

Redação, História, Artes

dos debates. Tem por ob-

tura afro-brasileira. Em

e Geografia.

jetivo abordar com se-

2008, o projeto foi apre-

riedade e profundidade

sentado em um Seminário

Projeto Futuro Profissional - 3o ano EM

le (Inglês), que teve con-

Os estudantes devem

tato com trabalho seme-

buscar um estágio de 20

lhante

na

horas, em empresas, ins-

Alemanha, o projeto visa

tituições ou com profis-

oferecer ao aluno uma

sionais liberais, no intuito

um momento de decisão

experiência

de

quanto ao futuro. Nas-

que lhe dê embasamento

mente sua possível esco-

cido de uma proposta da

para a escolha de uma

lha profissional.

professora Olivia de Car-

carreira.

Os alunos no 3o ano do E.M.

encontram-se

em

desenvolvido

profissional

Disciplinas

envolvidas:

vivenciar

concreta-


Projeto de Cidadania 3o ano EM

interesse por atividades

Durante

três

meses,

voluntárias. Em 2009, a

nossos alunos ministra-

classe organizou um “cur-

ram aulas de Informáti-

O Projeto de Cidadania

so de informática”, com o

ca, o que lhes permitiu

nasceu em decorrência de

objetivo de estabelecer

vivenciar a realidade dos

uma proposta da escola

uma relação de amizade e

moradores

de convidar todos os alu-

solidariedade com o grupo

2010, o trabalho terá

nos do período da manhã

de 30 crianças e jovens

continuidade com uma sé-

para conhecer de perto o

atendidos pelo Namas-

rie de encontros para dis-

trabalho de várias insti-

kar.

cutir, com a população, os

locais.

Para

tuições sociais, como Lar

A ONG oferece cur-

Vicentino, APAE, Projeto

sos profissionalizantes e

Namaskar, entre outras.

de reforço escolar para

Disciplinas diretamente

A visita ao Namasar, realizada pelo 3o ano,

a comunidade do bairro

envolvidas: Informática e

do Sesmaria, um dos mais

História.

despertou nos alunos o

carentes do município.

principais problemas do bairro.


Assembleia de alunos do período da manhã, também realizada com as turmas da tarde: espaço e incentivo para ideias, opiniões e reivindicações.


Assessoria Pedagógica De acordo com o Esta-

entar e avaliar o trabalho

tuto da Cooperativa Edu-

pedagógico desenvolvido,

cacional de Ubatuba, a

interferindo quando jul-

Assessoria Pedagógica é

gar necessário para a

responsável pela definição

consecução do Plano Di-

da concepção da educa-

retor

ção, da linha pedagógica

referendum” do Conselho

e da política educacional

de Administração. É com-

a ser aplicada na escola,

posta por, no mínimo, Di-

competindo-lhe,

retora,

entre

Educacional,

“ad

Coordenadoras,

outras atribuições, esta-

dois ou mais professores

belecer as diretrizes do

indicados por seus pares

trabalho pedagógico e de

e por um representante

suporte da atividade do-

do Conselho de Adminis-

cente; acompanhar, ori-

tração, que a preside.

Eleição dos Novos Conselheiros Art. 30 - A Cooperativa Educacional de Ubatuba será administrada por um Conselho de Administração, composto de nove membros, todos cooperados, eleitos pela Assembleia Geral, para um mandato de dois anos, sendo obrigatória, ao término de cada período de mandato, a renovação de sucessivamente um terço de seus componentes, limitado a duas

reeleições. Parágrafo primeiro – Os membros do Conselho de Administração não serão remunerados pelo desempenho da função, sendo o seu trabalho considerado de relevante interesse para a Cooperativa. Art. 41 - A administração da sociedade será fiscalizada , assídua e minuciosamente, por um Conselho Fiscal constituído de três membros efetivos e três suplentes, todos associados

eleitos anualmente pela Assembleia Geral, sendo permitida apenas a reeleição de um terço de seus componentes. Parágrafo primeiro – Os membros do Conselho Fiscal não serão remunerados pelo desempenho da função, sendo o seu trabalho considerado de relevante interesse para a Cooperativa.

Extraído do Estatuto da Cooperativa Educacional de Ubatuba


Conselhos Conheça os novos Conselhos Administrativo e Fiscal, eleitos por unanimidade e com o entusiasmo de todos os presentes. Os Conselheiros Administrativos – que em primeira reunião pós Assembleia definiram os Membros Diretores para o próximo exercício – são: Conselho Administrativo Presidente: Luiza Helena Romann - Lói Vice-presidente: Maria Lúcia Costa Mello - Bi Mello Diretor Financeiro: Marco Antonio Albino Diretora Social: Cristina Etzel Urrejola Diretora Secretária: Mônica de Castro Mello Teruya Vogais: Beatriz Campos Vilaça Marina Zirnberger Robinson Ricciardi Sandin Rômulo de Oliveira Os Conselheiros Fiscais – que se elegeram Presidente e Secretário após a Assembleia – são: Conselho Fiscal Presidente:

Antonio Carlos Brun Júnior

Secretário:

Saulo Wlander Amalfi

Membros:

Adriano Schiavinato Salvego Celso Roberto Gregoli Manoel José da Silva Pinto Mariana Solt Sorroche


Equipe Cooperativa 2010 Sonia Bergamaschi Ana Carolina Corano

Lúcia Fraga Marco Antonio Rocha Coelho

Diretora Coordenação Educação Infantil Coordenação Ensino Fundamental 6º ao 9º Coordenação Ensino Médio Coordenação Ensino Fundamental 1º ao 5º Coordenação de Projetos

Viviane Cruz Rafael Flori de Castro Elizandra Pereira Dayana Heloa B. e C. Santos Bruno Caetano de Paula Leiliane Chaves de Oliveira Maria de Lourdes Pavret Adriana Gonçalves Quintal Gilson da Silva Vieira Júlio Expedito de Almeida Luciene Veiga dos Santos Sidineia Maria da Silva Aleixo

Gerente Administrativa Assistente Administrativo Secretária Escolar Biblioteca Auxiliar Administrativo Inspetora da tarde Inspetora da manhã Limpeza Almoxarifado/Manutenção Segurança Limpeza Limpeza

Professores do período da manhã Adriana Raquel Navarro Alaiza Gomes Monteiro Ana Carolina Corano Ana Claudia Rocha Silva Ângela Lovizio Carla Beatriz de M.V. Barbosa Carolina Joly Elaine Gomes Vieira Eurivaldo Paschoalino Filho Fábio Siqueira Campana Gabriel Rocha Coelho Ieda Júlia dos Santos Terra Lúcia Altamira M. Fraga Marcelo B. Carlucci

Espanhol Redação Orientação Educacional Inglês Matemática Ciências / Biologia Geografia Ciências / Física Química Orientação Educacional Geografia Filosofia Língua Portuguesa Informática


Marco Antonio Rocha Coelho

História / Sociologia e Orientação Educacional Mônica Brasil Motta Muths Educação Artística Olivia de Carle Gottheiner Inglês Regina Laura M. Teixeira Redação Regina Rodrigues Monte Mor Educação Artística Renato Martins Teruya Educação Física Sandro Andrade Gonçalves Física Tatiana de Freitas H. Terra de Souza Educação Artística Valter de Mello Morelli Matemática Professores do período da tarde Alexandra dos Santos Suzano Ana Claudia Rocha Silva Carla Beatriz de M.V. Barbosa Fábio Siqueira Campana Flávia Gonzaga Heidi Antonietti Maria Edith A. de Oliveira Nivia Jordeli Rangel do Prado Frade Tatiana de Freitas H. Terra de Souza

3º ano do E.F. (polivalente) 1º ao 5º ano do E.F. – Inglês 4º e 5º ano do E.F. – Ciências 1º ao 5º ano do E.F. – Ed. Física 5º ano do E. F. (polivalente) 4º ano do E.F. (polivalente) 2º ano do E. F. (polivalente) 1º ano do E. F. (polivalente) 1º ao 5º ano do E. F. – Ed. Artística / Música

Professores da Cooperativinha Ana Claudia Rocha Silva Camila Caçapava Silva Camila Brandão Chagas Claudia Regina de Almeida Dayana Heloa Beck e C. Santos Deise Labres Santana Luciana Cristina dos Santos Rosanea Alves Diniz Rodrigo Piza Marcondes B. de Mello Tatiana de Freitas H. Terra de Souza Yara Aparecida T. Leite

Inglês Auxiliar de Classe Jardim II (polivalente) Pré I (polivalente) Auxiliar de Classe Maternal II – (polivalente) Jardim I (polivalente) Maternal II (polivalente) Educação Física Ed. Artística / Música Auxiliar de Classe


Campanha

Traga mais alunos para a melhor escola! Todos sairão ganhando: os novos alunos, porque terão mais qualidade de ensino; e os responsáveis por pagar a escola, porque as mensalidades serão automaticamente reduzidas, uma vez que a Cooperativa não visa lucro. Além disso, a cada indicação com efetivação de matrícula, você ganha 10% de desconto nas mensalidades do ano letivo em vigor. Turma Maternal I Maternal II Jardim I Jardim II Pré 1º ano Ensino Fundamental 2º ano Ensino Fundamental 3º ano Ensino Fundamental 4º ano Ensino Fundamental 5º ano Ensino Fundamental 6º ano Ensino Fundamental 7º ano Ensino Fundamental 8º ano Ensino Fundamental 9º ano Ensino Fundamental 1º ano Ensino Médio 2º ano Ensino Médio 3º ano Ensino Médio Total de alunos em 2010

Nº de Alunos hoje 5 6 10 11 10 9 10 7 12 18 16 16 18 16 17 14 09 204


Encerramento Cooperar é agir de forma coletiva com os outros, trabalhando juntos em busca do mesmo objetivo. Os princípios cooperativistas se baseiam em valores éticos de honestidade, ajuda mútua, transparência, democracia, igualdade, equidade, tolerância, solidariedade, responsabilidade social e preservação do ambiente, visando à sustentabilidade. A prática da cooperação educa desenvolvendo uma mentalidade aberta, flexível, participativa, humana e solidária. Com o empenho e a participação de todos os interessados, as dificuldades tendem a ser superadas. A integração, a informação transparente e o empenho de todos são fundamentais para o nosso sucesso. A atitude cooperativista leva à descoberta do potencial de cada um, contribuindo para uma

melhor qualidade de vida para os adultos, para nossas crianças e para os jovens. A soma dos atos, experiências e trabalhos em conjunto promovem o crescimento moral e intelectual, dando sentido de união. A prática da ajuda, vivenciada também na família, exerce grande influência no processo de ensino / aprendizagem. As ideias, atitudes, maneiras de pensar e de agir dos pais influem diretamente no comportamento de seus filhos e filhas. Ser o exemplo é a melhor forma de educação. A COOPERATIVA EDUCACIONAL DE UBATUBA É: Alunos + Cooperados + Pais + Mães + Responsáveis + Equipe Pedagógica + Equipe Administrativa + Conselheiros: Todos juntos trabalhando em busca do mesmo objetivo: a excelência da nossa Escola!

Agradecimentos especiais aos nossos parceiros, responsáveis pela viabilização dos projetos: Tamar Aquário de Ubatuba Instituto Argonauta Instituto de Ecodesenvolvimento da Baía da Ilha Grande - IED-BIG, Angra dos Reis / RJ


COOPERATIVA EDUCACIONAL DE UBATUBA Av. Carlos Drummond de Andrade, 516 Itaguรก - Ubatuba/SP Tel.: (12) 3832.2829 http://www.cooeduba.com.br


Informativo Assembleia