__MAIN_TEXT__

Page 1

P ROJE TO

informativo especial Novembro de 2017

Escola no Campo 2017

CONHEÇA AS AÇÕES DAS IN STITUIÇÕES DE ENSINO q u e

participam da 14ª ediç ã o d o P r oj e t o Es c ol a n o C a m p o

Quase 500 alunos de sete municípios da região participam do Projeto em 2017. A solenidade festiva, com diplomação dos alunos tornando-os Agentes Ambientais e apresentação das ações, acontece nesta quinta-feira, dia 09. O Projeto Escola no Campo é realizado pela Coocam e Syngenta, com apoio da Fundação Abrinq.


SOBRE O PROJETO O Projeto nasceu em 1991, por meio da parceria da Syngenta com a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, para conscientizar as novas gerações da necessidade de se preservar o meio ambiente. Desde 2009 conta com as ações estratégicas e o apoio técnico da Fundação Abrinq. Em Campos Novos e região, o Projeto Escola no Campos iniciou no ano de 2003, por meio da parceria da Coocam e Syngenta.

VOCÊ SABIA?

João Carlos Di Domenico, Presidente da Coocam “A natureza não é para nós, a natureza faz parte de nós”. Essa frase descreve muito bem a visão do Projeto às futuras gerações. Nós fazemos parte de um mundo inteiro, então é só cuidar, para isso, precisamos mostrar que é possível extrair riquezas da terra, não somente hoje, mas sempre. O Projeto Escola no Campo é isso – uma ação de conscientização e valores que se tornou referência em todo o Brasil. Aqui nosso trabalho não é diferente! A Coocam sente-se orgulhosa com os resultados já vistos nestes 14 anos do Escola no Campo, projeto que contribui também para a percepção consciente, das comunidades como um todo, ou seja, não é algo que fica apenas nos bancos escolares, vai muito além das salas de aulas. É a comunidade e as futuras gerações sendo beneficiadas com a iniciativa. Escola no Campo é a menina dos olhos da Coocam. Nós, assim como a Syngenta, acreditamos em dias melhores em um futuro próximo e, isso será possível com o envolvimento do maior número de pessoas, como vem acontecendo desde 2003, quando iniciamos esse projeto. As lideranças públicas de inúmeros municípios de abrangência da Coocam entenderam o propósito dessa visão extracurricular e, além disso, ver a dedicação dos profissionais das escolas, da Coocam e da Syngenta, além de nossos parceiros como a Fundação Abrinq é indescritível. É gratificante acompanhar pessoas se pré-dispondo em trabalhar com tanto prazer e dedicação em prol do Projeto. Elas mostram que é possível sim fazer a diferença. Todos os anos, escolas e alunos destaques são premiados, é o resultado de todos que fazem a diferença, porém, quero dizer que o conhecimento e aprendizado adquiridos no decorrer das atividades é o maior prêmio. Neste momento queremos apenas agradecer e parabenizar os alunos e profissionais envolvidos. O sucesso do Projeto Escola no Campo é de vocês!

Em 14 anos de atuação na região, mais de 8 mil crianças e adolescentes receberam o Certificado de Agentes Ambientais.

Depoimentos

No decorrer do ano, tive oportunidade de acompanhar todo o Projeto Escola no Campo, assim como acontece há vários anos, observo a dedicação dos professores até os olhares mais curiosos e interessados dos alunos. O que me chama atenção é a dedicação do trabalho coletivo, isso resulta em crescimento, conhecimento e conscientização. Sentimos o apoio das autoridades públicas, processo importante no Projeto Escola no Campo. A cada iniciativa é possível perceber a grandiosidade e amplitude do Projeto nas comunidades.

Cristiane Moro

Coordenadora do Projeto Escola no Campo pela Coocam. A Syngenta sente-se honrada e feliz com essa parceria com a Coocam no Projeto Escola no Campo. Percebemos que as ações fazem a diferença na vida dos profissionais e demais pessoas das comunidades, mas principalmente das crianças. É notável o quanto todos estão mais conscientes da importância da preservação do meio em que vivemos e dedicados para ser a diferença. Todos fazendo a diferença.

Paula Visoná Rossi

Coordenadora do Projeto Escola no Campo pela Syngenta

Cristiane

Paula


Escola no Campo 2017 Quase 500 alunos de sete municípios da região participaram do Projeto em 2017. Em 14 anos de atuação, mais de oito mil crianças e adolescentes receberam o certificado de Agentes Ambientais. O Projeto é realizado pela Coocam e Syngenta, com apoio da Fundação Abrinq

Conscientização de um mundo melhor e mais sustentável, com práticas voltadas na preservação e melhorias do local onde estamos inseridos é obrigação de todos. Pequenas atitudes são essenciais para um presente melhor e para garantir o futuro das próximas gerações. Nesse contexto citamos um exemplo que faz a diferença: a parceria entre a Cooperativa Agropecuária Camponovense (Coocam) e a Syngenta que desde 2003 atuam no Projeto Escola no Campo, com apoio da Fundação Abrinq. A 14ª edição iniciou no mês de junho e encerra neste mês de novembro. Durante esse período diversas atividades extracurriculares foram feitas pelos alunos com orientação dos profissionais das escolas e a participação dos pais. A iniciativa é voltada para melhorias na saúde, segurança alimentar, agricultura, entre outras áreas. Neste ano de 2017 são mais de 500 alunos participantes – de 4º, 5º e 6º ano do Ensino Fundamental de quinze escolas do interior – de alguns municípios de abrangência da Coocam. Desde 2003, mais de oito mil crianças e adolescentes de escolas do interior, onde a Coocam atua, já foram diplomadas. Hortas escolares, com plantio de verduras de forma sustentáveis e corretamente ecológicas; palestras, com a participação dos pais e trabalhos em sala de aula como complemento nas disciplinas curriculares – são exemplos de atividades desempenhadas nesta edição. “Notamos que todos os municípios que aceitaram nosso convite para a 14ª edição, abraçaram a causa e estiveram super dedicados ao Projeto durante todo o período”, destaca a coordenadora do projeto pela Coocam, Cristiane Moro. Para 2017, a Fundação Abrinq reformulou todo o material didático, acrescentando novas temáticas com ênfase nas questões dos direitos e cidadania dos alunos. “O Projeto leva educação ambiental de qualidade, abordando temas como sustentabilidade e trabalho infantil. Com auxílio do material didático os alunos desenvolveram atividades práticas e teóricas, refletindo avanços para um mundo melhor e mais sustentável”, observa Cristiane.

Dia do Teatro No início do mês de outubro a equipe do Grupo Teatral Piliquinha visitou os municípios participantes do Projeto Escola no Campo, levando para as crianças a peça de teatro “A menina que desenhava”. Baseado na obra literária de Márcia Hazin, a peça percorre caminhos de uma cidade em busca de cores e sorrisos. A protagonista do enredo mostra que é possível uma cidade crescer e progredir sem destruir o meio ambiente. O Dia do Teatro foi um incentivo aos alunos, mostrando o quanto é importante contribuir com o meio ambiente. “A peça teatral mostrou para as crianças o quanto o mundo pode ser mais colorido e mais bonito e, para isso, as boas atitudes e ações conscientes fazem a diferença”, enfatiza Cristiane.

Avaliações Ainda no mês de outubro, aconteceram as avaliações dos alunos e das escolas. “Contabilizamos o que cada escola fez, quais são as mudanças obtidas e também aplicamos o vôo do conhecimento – um teste para os alunos sobre a apostila. É uma avaliação do que eles conseguiram aprender com o Projeto”, explica Cristiane. Neste dia 09 de novembro acontece a formatura dos alunos, onde eles recebem o certificado de Agentes Ambientais, tornando-os multiplicadores de bons exemplos e cidadãos conscientes sobre a importância de preservar o meio ambiente. Nesta data acontecem as apresentações culturais e premiações das escolas com maior pontuação geral e alunos destaques nos Concursos de desenhos e frases. Um dia de confraternização e comemoração. A partir das próximas páginas você acompanha as ações das instituições de ensino participantes do Projeto Escola no Campo 2017.

3


Município de

Campos Novos “Um Projeto que pensa nas gerações futuras, na preservação do ambiente e na formação de cidadãos conscientes de atitudes e valores”.

• Reestruturação de horta escolar;

• Escola Itinerante Estudando e Plantando – Núcleo A e B

• Limpezas nos pátios das escolas; • Pinturas de pneus;

• Escola Municipal de Ensino Fundamental André Rebouças – Distrito Barra do Leão Depois de alguns anos sem participar do Projeto Escola no Campo, o município de Campos Novos retornou em 2017, com duas escolas: Itinerante e André Rebouças. As ações terão continuidade, mesmo depois do encerramento da edição 2017, pois, é um projeto abrangente, com temas atuais e bem elaborados que chamam a atenção dos alunos. A comunidade escolar participou ativamente das ações propostas e também estão satisfeitos com o resultado. Aproximadamente 40 alunos estão envolvidos nas ações.

Itinerante

Reciclando atitudes

O que você faz pelo Planeta? Alunos do Projeto Escola no Campo não precisam de muito para realizar a coleta seletiva. Conforme a foto, os alunos da Escola Itinerante Estudando e Plantando confeccionaram suas lixeiras, de forma simples e útil.

4

Ações

• Plantio de flores e organização dos canteiros na escola; • Lixeiras feitas de lata foram lixadas e pintadas com as cores dos materiais recicláveis; • Limpeza de espaços públicos com recolhimento e separação de metais, plásticos e papéis; Trabalhos de conscientização do uso de água e energia elétrica, • Confecções de cartazes, brinquedos educativos e lixeiras com materiais recicláveis; • Plantio de mudas de morangos em garrafas pet; • Produção de mudas de hortaliças.

André Rebouças


Município de

Celso Ramos “Nada é mais importante que a união de forças por um mundo melhor. Juntos somos mais, comprometidos com a melhoria do meio ambiente”.

Ações

• Escola Núcleo Municipal Rafaella Pizzetti Suppi

• Horta escolar e comunitária;

Há nove anos, a Escola Núcleo Municipal Rafaella Pizzetti Suppi participa do Projeto Escola no Campo, sendo que nesta edição são cerca de 30 alunos e 09 profissionais envolvidos. Eles desenvolveram ações importantes para a escola e a comunidade, dando continuidade em ações realizadas no ano de 2016. Exemplos já praticados com outros estudantes – hoje Agentes Ambientais são: cuidado com a nascente, plantio de árvores, implantação de coletores de pilhas no comércio, além da horta comunitária envolvendo setores do Poder Público e a participação das famílias. O projeto vem alcançando seus objetivos (acompanhe a tabela de ações). O envolvimento da escola, diretoria e demais professores, faz do projeto um grande sucesso.

• Campanha de combate ao desperdício na escola: energia, água e papel;

• Revitalização do bosque para proteção da nascente de água; • Escola sustentável – 3Rs (Reduzir, Reutilizar, Reciclar);

• Campanha no comércio pelo recolhimento de pilhas e baterias; • Campanha através da Rádio Comunitária para separação correta do lixo na cidade; • Visita a propriedades agrícola para saber sobre o uso correto de agrotóxicos; • Dia do Campo Limpo (comemorado dia 18 de agosto) – campanha para o descarte correto das embalagens de agrotóxicos; • Os alunos do projeto Escola no Campo, do município de Celso Ramos, participaram de atos cívicos, como o desfile do Dia 07 de Setembro; • Ornamentação da escola com uso de material reciclável (jardinagem).

Atitudes 5° ano matutino

5º ano vespertino

A união faz a força e o comprometimento faz a diferença. Já ouviu a frase? Os alunos do município de Celso Ramos colocaram em prática. Essa é uma das ações realizadas nesta edição do Projeto lá na Escola Núcleo Municipal Rafaella Pizzetti Suppi.

Antes

Depois

5


Município de

Fraiburgo “Se fizermos alguma coisa agora, ainda é tempo para salvarmos o planeta”.

• Centro Educacional Municipal São Cristóvão • Centro Educacional Municipal Macieira No município de Fraiburgo, duas escolas participam da 14ª edição do Projeto Escola no Campo, sendo o Centro Educacional Municipal São Cristóvão e o Centro Educacional Municipal Macieira. Juntas somam 50 alunos do 5° Ano, com a colaboração de todos os profissionais de ambas as instituições. O Projeto tem contribuído na conscientização das crianças, especialmente nas responsabilidades do dia a dia e na preservação do planeta. São momentos de reflexão e aprendizado onde alunos, professores e direção arregaçam as mangas e trabalham unidos. Embora as duas escolas participem do Projeto há 05 anos, pretendem continuar por muito tempo, pois, a cada ano é um novo aprendizado e mais proximidade dos alunos e professores em um divertido trabalho em conjunto, de forma interativa e cooperativa. O aprendizado não fica na sala de aula, os familiares e a comunidade também são beneficiados.

São Cristóvão

6

Ações

• Visita no aterro sanitário do município; • Conscientização dos alunos, pais e comunidade sobre a separação do lixo; • Confecção de peças artesanais com materiais recicláveis; • Palestra com membro do conselho tutelar falando dos direitos da criança e do adolescente; • Palestra sobre estrutura familiar; • Cardápio: alimentação saudável; • Projeto do lixo ao luxo, com várias confecções dos alunos utilizando materiais recicláveis; • Plantio de árvores, cuidados com o jardim, estacionamento usando materiais recicláveis; • Arrecadação de mudas de verduras, hortaliças, chás e temperos; • Preparação da terra com adubação orgânica e compostagem com restos de alimentos e cascas da própria escola; • Trabalhos e desenhos relacionados ao conteúdo estudado; • Horta escolar; • Barraca de degustação de sucos saudáveis; • Exposição do material confeccionado pelos alunos; • Vídeo sobre a formação do planeta. Relatos e acontecimentos, evolução do homem e destruição da natureza. A relação do homem e a natureza; • Palestra com odontologista sobre saúde bucal.

Macieira


Município de

Ibiam

“Participar do projeto Escola no Campo é ter a oportunidade de tratar as questões ambientais de forma prática, onde os alunos participam ativamente de todo o processo e interiorizam os conceitos estudados”.

• Centro Educacional Eliziane Titon Com a participação de quase 20 alunos, além dos professores, o Centro Educacional Eliziane Titon envolveu profissionais de todas as áreas, como psicóloga, assistente social, nutricionista, secretaria de educação, secretaria de obras e urbanismo e agentes de serviços gerais. O objetivo foi envolver a comunidade escolar e as famílias num projeto de construção de novos conceitos por meio de conhecimento e estudo, voltados para a sustentabilidade e conscientização e assim, formar agentes ambientais permanentes. Depois de alguns anos sem participar do Projeto, o município de Ibiam voltou a realizar o Escola no Campo. Isso porque as lideranças acreditam que juntos – comunidade, escola e família – podem fazer a diferença e, até mesmo as pessoas não envolvidas diretamente, são beneficiadas.

Ações

• Palestra com o CRAS referente ao Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), priorizando os direitos da criança e o trabalho escravo; • Conhecendo as regiões do Brasil e seus biomas (flora e fauna), pesquisa, produção textual e o mapa;

Criança consciente A Fundação Abrinq reformulou todo o material didático, acrescentando novas temáticas com ênfase nas questões dos direitos e cidadania dos alunos. No Centro Educacional Iliziane Titon – assim como em outras escolas participantes – as crianças do Projeto Escola no Campo participaram de palestra com o tema: Trabalho Infantil. O objetivo foi demonstrar a importância do ECA; quais são os princípios norteadores e quais aspectos determinam o Trabalho Infantil; como diferenciar o que é trabalho infantil; de auxiliar nas tarefas diárias de casa, além de enfatizar os direitos a educação, cultura, saúde, alimentação e ao lazer, o brincar e as brincadeiras como direito de toda a criança.

• Horta escolar a partir da reciclagem de pneus; • Carta a terra para crianças (direito a vida de todo o ser vivo); • Desfile 7 de setembro com o tema: “a mudança começa por cada um de nós”; • Placas com atitudes sustentáveis; • Coleta de papéis para a reciclagem em uma caixa na sala; • Vídeo sobre resíduos sólidos e visita a Unidade de Recolhimento de Embalagens de Agrotóxicos; • Produção de mudas de flores; • Embelezamento do entorno da escola com o plantio de flores (mudas produzidas na escola).

7


Município de

Lebon Régis Lebon Régis é um dos municípios com mais tempo de participação no Projeto Escola no Campo – com maior número de escolas participantes neste ano – são quatro no total. A movimentação foi uma mudança de postura e uma forma de repensar as atitudes, possibilitando o envolvimento, a cooperação e a solidariedade entre alunos, professores e comunidade no intuito de transformar a realidade por meio de ações. O Escola no Campo contribui para uma consciência critica sobre as questões ambientais, envolvendo educadores e alunos a participarem de atividades lúdicas, oficinas, palestras e gincanas que envolva o tema educação ambiental.

“O Projeto é muito bom! É de uma importância muito valiosa para alunos e comunidade onde o conhecimento que eles obtém levam para a vida toda, com práticas em seu cotidiano”. – Escola Municipal Nucleada Santa Catarina

• Escola Municipal Nucleada Linha Vitória 11 alunos participam do Projeto, com a colaboração de07 profissionais.

Ações

• Gincana de educação ambiental em parceria com a Epagri; • Embelezamento da escola; • Passeios de estudo; • Palestra sobre solo; • Realização de campanha educativa a fim de informar e incentivar sobre o meio ambiente.

8

“O projeto Escola no Campo é um incentivo à permanência dos alunos na zona rural, uma vez que possibilita a construção de atitudes e valores que contribuem para a democratização do processo de fortalecimento da agricultura”. – Mariana Carlin dos Santos, professora de artes na Escola Municipal Nucleada Linha Vitória “A Escola Nossa Senhora de Lourdes está sendo beneficiada com o Projeto Escola no Campo há 14 anos e o conhecimento adquirido é de grande valia para os alunos, professores e comunidade”. – Escola Municipal Nucleada Nossa Senhora de Lourdes

• Escola Municipal Nucleada Rio do Meio 11 alunos participam do Projeto, com a colaboração de 06 profissionais

Ações

• Jardim na escola; • Horta escolar.


• Escola Nucleada Municipal Santa Catarina 26 alunos participam do Projeto, com a colaboração de 04 profissionais.

O Projeto foi bem desenvolvido, com várias ações envolvendo os alunos e comunidade dando foco nos cuidados com o meio ambiente e sustentabilidade. Dentre as ações desenvolvidas, palestra sobre a importância do paisagismo e o cuidado com o meio ambiente; confecção de materiais reutilizando materiais como pneus, caixas de leite e garrafas pets; curso de olericultura; palestra sobre a redução, reutilização e reciclagem dos resíduos sólidos; distribuição de mudas de arvores; jardinagem e horta escolar.

• Escola Municipal Nossa Senhora de Lourdes 130 alunos participam do Projeto, com a colaboração de 09 profissionais

O Projeto trouxe possibilidades de desenvolver ações significativas no processo ensino aprendizagem dos alunos. Através do mesmo os alunos envolveramse com a prática, sendo os agentes principais do processo. Foram além da teoria e da sala de aula. Foram desenvolvidos na prática os conteúdos passados da apostila. Entre as ações desenvolvidas palestras sobre temas pertinentes, horta e jardinagem na escola.

9


Município de

São Cristóvão do Sul

“Fortalecer os processos de educação ambiental no espaço escolar é essencial para a formação de cidadãos críticos, participativos e preservadores do meio ambiente de maneira sustentável”.

• Grupo Escolar Doutor Hélio Anjos Ortiz Participando desde 2015, com premiações nos dois anos de Projeto Escola no Campo, o Grupo Escolar Doutor Hélio Anjos Ortiz, quer além de ensinar os alunos, receber reconhecimento dos jurados e neste ano não é diferente: O Projeto foi desenvolvido com muito entusiasmo por parte dos alunos e profissionais envolvidos. A cada dia os doze alunos envolvidos – com ajuda dos seis profissionais – demonstram mais interesse pela horta escolar, zelam e apresentam responsabilidade em limpar, molhar, plantar e colher... Cuidar!

Você sabia que o Paraná é o maior produtor de plantas medicinais, aromáticas e condimentares do Brasil? Para os alunos do Grupo Escolar Doutor Hélio Anjos Ortiz, esse número não é assustador, pois, acreditam no diferencial dentro do município. Durante o Projeto Escola no Campo os estudantes fizeram a diferença na cidade. Além de cultivar hortaliças, chás e temperos, realizaram degustação de chás para os colegas, comunidade e outras escolas de São Cristovão do Sul.

10

Ações

• Palestra com nutricionista sobre alimentação saudável; • Palestra com Conselho Tutelar sobre trabalho infantil; • Semeadura de hortaliças, chás e temperos, colheita, limpeza dos canteiros e cuidados; • Plantação de árvores cítricas; • Minhocário; • Cisterna; • Compostagem; • Chorume; • Degustação de chás envolvendo a escola, comunidade e outras escolas do município; • Jardim; • Seleção de materiais recicláveis; • Painéis com registros das atividades.


Município de

Zortéa

“Tão importante quanto semear flores, é semear ideias. Fale com outras pessoas sobre a importância de cuidar do planeta. Você vai contribuir para o florescimento de uma ótima causa”.

• Grupo Escolar Municipal Horizonte Núcleo I e II. Com a participação de 136 alunos do 5º e 6º ano do Ensino Fundamental II, o Grupo Escolar Municipal Horizonte Núcleo I e II, do município de Zortéa também faz parte do Projeto Escola no Campo 2017. Durante o ano eles realizaram diversas ações, envolvendo também, os professores, os pais e a comunidade. Com o trabalho coletivo, eles arrecadaram materiais recicláveis para confeccionar parte dos trabalhos. Em 2015, a escola de Zortea participou do projeto pela primeira vez, voltando nesta edição.

Alimentação saudável Para incentivar o consumo de verduras, a primeira colheita orgânica da Escola Municipal Horizonte foi socializada com as famílias dos alunos, além de ser inserida na merenda escolar. Isso é Escola no Campo, aprendendo a cuidar e compartilhar!

Dia do Teatro

Ações

• Criação do jardim escolar; • Reorganização da horta escolar; • Coleta de pilhas e baterias; • Palestra sobre o Estatuto da Criança e Adolescente; • Confecções de vasos com garrafas pet de 500 e 600 mls; • Embelezamento das salas de aula, com vasos de flores; • Desfile no dia 07 de Setembro, apresentando o Projeto Escola no Campo, com faixas e cartazes, além de distribuição de mudas de flores, hortaliças e chás; • Plantio de mudas de chás; • Distribuição das mudas de chás como lembrança do projeto da escola (chá literário); • Cartazes sobre a reutilização do lixo ealimentação saudável; • Desenvolvimento do projeto: Reciclar é bom, reutilizar é melhor e reduzir é melhor ainda.

11


Aqui nós temos Responsabilidade socioambiental

Realização

Apoio

Profile for Coocam

Caderno Escola no Campo 2017  

Caderno Escola no Campo 2017  

Profile for coocam
Advertisement